SESDEC - Secretaria de Estado de Saúde e Defesa Civil - RJ

SESDEC - SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE E DEFESA CIVIL

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

EDITAL

Notícia:   Vagas para a Secretaria de Estado de Saúde e Defesa Civil - RJ

PROCESSO SELETIVO MEDIANTE À APLICAÇÃO DE PROVAS COM VISTAS à contratação temporária E FORMAÇÃO DE CADASTRO RESERVA DE PROFISSIONAIS DE NÍVEIS SUPERIOR E MÉDIO, NA ÁREA DE SAÚDE PARA exercício no ÂMBITO DA SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE E DEFESA CIVIL.

O SECRETÁRIO DE ESTADO DE SAÚDE E DEFESA CIVIL, no uso de suas atribuições que lhe são conferidas pela legislação em vigor, considerando a necessidade de substituir todo o quantitativo de profissionais cooperativados, tendo em vista a premência de sanar os problemas no setor hospitalar do Sistema de Saúde no Estado do Rio de Janeiro, torna pública a realização de Processo Seletivo mediante à aplicação de provas, com vistas à contratação temporária e formação de cadastro reserva de profissionais de níveis superior e médio, na área de saúde para exercício no âmbito da Secretaria de Estado de Saúde e Defesa Civil, mediante as condições estabelecidas neste Edital.

1. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

1.1. O Processo Seletivo será regido por este Edital e executado pela Fundação Escola de Serviço Público do Estado do Rio de Janeiro, FESP - RJ, segundo o calendário previsto no Cronograma apresentado no Anexo I deste Edital.

1.2. O Processo Seletivo será realizado com vistas à contratação temporária na forma da Lei 4599/2005 e à formação de cadastro reserva.

1.3. O Processo Seletivo constará somente de Prova Objetiva para todos os cargos, em conformidade com o item VIII deste Edital.

1.4. O prazo de validade do Processo Seletivo será de 1 (um) ano contado da data de sua homologação, podendo ser prorrogado, uma única vez e por igual período.

1.5. Os Cargos, as vagas, a qualificação mínima, o vencimento e a carga horária constam do Anexo II deste Edital.

1.6. As atribuições do cargo estão definidas no ANEXO IV deste Edital.

1.7. Em cumprimento a Lei nº 4.599 de 27 de setembro de 2005, Art 7º, inciso III, é vedada a contratação do pessoal de que se trata a presente Lei antes de decorridos doze meses do encerramento do seu contrato anterior.

1.7.1. O candidato convocado, que porventura não puder ser contratado, em razão do disposto na Lei de que trata o subitem 1.7, deverá optar pela renúncia a sua classificação inicial, passando a ocupar o último lugar na relação de aprovados, de acordo com a respectiva função, posição na qual poderá aguardar uma nova convocação.

2. DA PARTICIPAÇÃO DOS CANDIDATOS DEFICIENTES

2.1. Em cumprimento ao Decreto nº 3.298/99, de 20/12/1999, publicado no D.O.U. de 21/12/1999, fica reservado aos candidatos portadores de deficiência o percentual de 5% (cinco por cento) das vagas que forem oferecidas durante o prazo de validade do Processo Seletivo.

2.1.2. Quando da convocação para a contratação, a cada 20 (vinte) candidatos convocados por cargo, será convocado 1 (um) candidato dentre aqueles que concorrem como Deficientes, respeitada a ordem de classificação no Processo Seletivo.

2.2. O Candidato Deficiente participará do Certame em igualdade de condições com os demais Candidatos, no que se refere ao conteúdo das Provas, à avaliação e aos critérios de aprovação, ao dia, ao horário, ao local de aplicação, ao tempo de realização das Provas e à nota mínima exigida para todos os Candidatos, sendo-lhe, porém, assegurada acessibilidade ao recinto onde se realizarão as Provas.

2.3. O acesso dos Deficientes às Provas e sua eventual aprovação não implicam o reconhecimento da deficiência declarada e/ou da compatibilidade da deficiência com a atividade pertinente à vaga, a qual será determinada por meio de Exame Médico.

2.4. Os Candidatos que se declararem Deficientes, se habilitados, além de figurarem na lista geral, terão seus nomes publicados em relação à parte, observada a rigorosa ordem de classificação.

2.5. Os Candidatos que se declararem Deficientes, se aprovados, quando convocados, serão submetidos a Exame Médico, realizado por Junta de Especialistas, promovido pela Secretaria de Estado de Saúde e Defesa Civil- SESDEC, devendo estar munidos de laudo médico original, cuja validade não ultrapasse 90 (noventa) dias na data do término das inscrições.

2.5.1. O laudo a que se refere o subitem 2.5. deverá atestar a espécie e o grau/nível de deficiência, com expressa referência ao código correspondente, segundo a Classificação Internacional de Doenças (CID).

2.6. Não serão consideradas como deficiência as disfunções visual e auditiva, passíveis de correção simples pelo uso de lentes ou aparelhos específicos.

3. DOS REQUISITOS PARA CONTRATAÇÃO

Para a contratação, o candidato deverá atender, cumulativamente, os seguintes requisitos:

3.1. Ter sido aprovado no Processo Seletivo, na forma estabelecida neste Edital, seus Anexos e em suas Retificações;

3.2. Ter, no mínimo, 18 (dezoito) anos completos, no ato da contratação;

3.3. Ser brasileiro nato ou naturalizado, ou cidadão português que tenha adquirido a igualdade de direitos e obrigações civis e gozo dos direitos políticos (Decreto no 70.436, de 18/04/1972; § 1o do Artigo 12, da Constituição Federal e Artigo 3o da Emenda no 19, de 04/06/1998);

3.4. Ter situação regularizada com as obrigações perante o serviço militar, se do sexo masculino.

3.5. Ter situação regularizada perante a legislação eleitoral;

3.6. Possuir a qualificação mínima exigida para o cargo a que concorre, conforme discriminado no Anexo II deste Edital;

3.7. Apresentar declaração firmada pelo próprio candidato da qual conste não haver sofrido penalidade disciplinar no exercício de cargo ou função pública;

3.8. Estar inscrito no respectivo Conselho de Classe, assim como estar inteiramente quite com as demais exigências legais do órgão fiscalizador do exercício profissional, quando for o caso;

3.9. Ser considerado APTO no exame médico pré-admissional a ser realizado por meio de serviços médicos credenciados ou contratados pela SESDEC.

3.10. Os candidatos convocados para realização de exame médico deverão comparecer na data e no local indicados munidos de:

a) Hemograma completo (Uréia / Creatinina / Glicemia / VHS);

b) Urina EAS

c) Eletrocardiograma com laudo com a validade de um mês, para os candidatos a todos os cargos que se encontrem acima de 39 (trinta e nove) anos.

3.10.1. Caso seja necessário, a SESDEC poderá solicitar dos candidatos convocados, os outros exames clínicos.

3.11. Todos os requisitos especificados nos subitens anteriores deverão ser comprovados por meio de apresentação do documento original, juntamente com cópia, sendo eliminado do Processo Seletivo aquele que não os apresentar, assim como aquele que for considerado INAPTO no exame médico pré-admissional.

3.12. Os candidatos convocados para a contratação deverão apresentar a documentação acima, no local, data e hora informados por ocasião do resultado final.

4. DA INSCRIÇÃO NO CONCURSO

4.1. Valor da taxa de inscrição do Processo Seletivo:

NÍVEL

VALOR

SUPERIOR

R$ 40,00

MÉDIO

R$ 25,00

4.2. A inscrição do candidato implica o conhecimento e a tácita aceitação das normas e condições estabelecidas neste Edital, das instruções específicas para exercer o cargo e das demais informações que porventura venham a ser divulgadas, das quais o candidato não poderá alegar desconhecimento.

4.3. Antes de inscrever-se, o candidato deverá certificar-se de que preenche todos os requisitos exigidos neste Edital, para o cargo a que pretende concorrer.

4.4. Ao inscrever-se, o candidato deverá indicar o cargo a que concorre e optar pelo tipo de vaga (regular ou deficiente).

4.4.1. O Requerimento de inscrição não contempla a indicação de município ou unidades da SESDEC para opção do candidato, que concorrerá às vagas disponibilizadas no âmbito do Estado do Rio de Janeiro.

4.4.1.1. Os endereços das Unidades da SESDEC constam do Anexo VI deste Edital.

4.5. O candidato poderá obter informações através da Central de Atendimento da FESP - RJ no telefone (21) 0800 2822299 para consultas relativas ao Processo Seletivo e os telefones 21 2334-7125/7128/7130 para envio de fax, no horário das 10h às 16h, de segunda a sexta-feira.

4.6. O candidato poderá inscrever-se:

4.6.1. Via INTERNET

4.6.1.1. As inscrições serão feitas, pela Internet, no endereço eletrônico www.fesp.rj.gov.br

4.6.1.2. O processo de inscrição estará disponível a partir das 10 horas do primeiro dia previsto para inicio da Inscrição constante do Cronograma do Processo Seletivo, Anexo I.

4.6.1.3. O candidato deverá acessar o site www.fesp.rj.gov.br, selecionando a opção Inscrição Processo Seletivo da SESDEC.

4.6.1.4. Preencher corretamente todos os dados solicitados pelo sítio e solicitar o registro da inscrição.

4.6.1.5. Imprimir o boleto bancário disponibilizado ao término do procedimento de inscrição.

4.6.1.6. Efetuar o pagamento da taxa de inscrição em qualquer Agência Bancária, dando preferência às agências do Banco ITAU, obrigatoriamente por meio do boleto bancário.

4.6.1.7. Não serão aceitas transferências bancárias de computador, DOC ou outros meios de pagamento

4.6.1.8. O pagamento da taxa de inscrição deverá ser realizado na data prevista para vencimento no boleto bancário, observado o horário do expediente da Agência Bancária.

4.6.1.9. A inscrição só será efetivada após a confirmação, pela instituição bancária, do pagamento do boleto bancário.

4.6.1.10. Os candidatos devem procurar fazer as inscrições com antecedência, evitando sobrecarga dos mecanismos de inscrição nos últimos dias do prazo de inscrição.

4.6.1.11. A FESP não se responsabiliza por solicitação de inscrição via INTERNET não recebida, por qualquer motivo, seja de ordem técnica dos equipamentos, falhas de comunicação, congestionamento das linhas de comunicação, bem como outros fatores de ordem técnica que impossibilitem a transferência de dados por procedimento indevido dos usuários.

4.6.2. Via Posto de Inscrição

4.6.2.1. O candidato poderá dirigir-se a um dos postos abaixo relacionados, munido de documento oficial de identidade original, solicitar o formulário e realizar a sua inscrição.

4.6.2.1.1. Postos de Inscrição:

· Sede da FESP-RJ- Avenida Carlos Peixoto, nº 54, Térreo - Botafogo - RJ.

· Agência Regional de Barra Mansa: Rua 251, nº 122 - Bairro Conforto - Volta Redonda.

· Agência Regional Petrópolis: Rua Paulo Barboza, nº 110 - sala 406 - Centro - Petrópolis.

· Agência Regional Macaé: Rua Alfredo Baker, nº 341 - Centro - Macaé.

· Agência Regional Campos: Praça da República, nº 6 - Centro - Campos dos Goytacazes.

· Agência Regional Nova Friburgo: Rua Augusto Cardoso, nº 62 - Centro - Nova Friburgo.

· Agência Regional Niterói: Rua Marquês de Olinda, nº 15 / 2º andar - Centro - Niterói.

4.6.2.2. Preencher e assinar a Ficha de Inscrição que deverá ser entregue ao Agente para digitação.

4.6.2.3. Receber o comprovante de Inscrição e o boleto Bancário para pagamento da taxa de inscrição.

4.6.2.4. Pagar o boleto em qualquer Agência Bancária, dando preferência às agências do Banco ITAU.

4.6.2.5. Opcionalmente o candidato poderá comparecer ao posto com o comprovante de pagamento para obter o Manual do Candidato.

4.6.2.6. A inscrição deverá ser efetuada pelo próprio candidato ou em caso de impedimento do mesmo, através de Procurador, mediante entrega da respectiva procuração acompanhada de cópia de documento de identidade do candidato e apresentação da identidade do Procurador.

4.6.2.7. O candidato inscrito por procuração assume total responsabilidade pelas informações prestadas por seu procurador na Ficha de Inscrição, arcando com as conseqüências de eventuais erros no preenchimento do documento.

4.7. Emissão de Segunda Via do Boleto Bancário

Caso o boleto impresso pelo candidato se extravie, é possível emitir uma segunda via. Para tal, o candidato deve seguir os seguintes passos:

4.7.1. Acessar o site www.fesp.rj.gov.br, e, a seguir, o link para - Processo Seletivo SESDEC.

4.7.2. Acessar o link "Segunda via de boleto bancário".

4.7.3. Informar o CPF utilizado no preenchimento da ficha de inscrição e clicar em "Gerar boleto".

4.7.4. Imprimir o boleto apresentado.

4.7.5. Pagar o boleto em qualquer Agência Bancária, dando preferência às agências do Banco ITAU.

4.8. Caso pretenda, nos termos do dispositivo normativo expresso pelo art. 72 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias da Constituição do Estado do Rio de Janeiro de 1989, obter isenção do pagamento da taxa de inscrição, o candidato deverá protocolizar requerimento, na sede da FESP-RJ, no período previsto no Cronograma do Concurso Público, constante do Anexo I deste Edital

4.9. A Portaria FESP/RJ nº 8.291, de 11 de março de 2008 que estabelece os critérios para concessão de isenção do pagamento da taxa de inscrição dos concursos públicos realizados pela FESP RJ, assim como a Ordem de Serviço DRS nº 001 de 04 de abril de 2008 que define os indicadores para a comprovação da hipossuficiência, estarão disponibilizadas, aos interessados, no site www.fesp.rj.gov.br

4.10. O requerimento será dirigido ao Diretor da Diretoria de Recrutamento e Seleção da FESP-RJ e incluirá a qualificação completa do requerente, os fundamentos do pedido de isenção, cópia do comprovante de residência, cópia de comprovante de renda do requerente e/ou de quem este dependa economicamente, declaração de dependência econômica firmada por quem provê o sustento do requerente (quando for o caso), declaração de renda do núcleo familiar e demais documentos eventualmente necessários à comprovação da alegada hipossuficiência de recursos.

4.10.1. O Requerimento de que trata o subitem anterior estará disponível a todos os candidatos interessados no sítio eletrônico www.fesp.rj.gov.br;

4.11. O candidato deverá, primeiramente, efetuar sua inscrição pela Internet, para posteriormente requerer a Isenção pretendida.

4.12. O candidato que pretender obter a isenção da taxa de inscrição ficará responsável, civil e criminalmente, pelas informações e documentos que apresentar.

4.13. Não será concedida isenção do pagamento da taxa de inscrição ao candidato que:

4.13.1. omitir informações ou torná-las inverídicas;

4.13.2. fraudar e ou falsificar qualquer documento exigido;

4.13.3. deixar de apresentar os documentos previstos no art. 3º da Ordem de Serviço DRS nº 001 de 04 de abril de 2008;

4.13.4. não observar o prazo estabelecido para requerimento da isenção da taxa de inscrição, previsto no cronograma - Anexo I deste Edital.

4.14. Não será permitida a entrega de documentos ou a sua complementação em data posterior ao término do prazo previsto para requerer isenção;

4.15. Após o término do período de isenção, a FESP-RJ providenciará, em seu site e no Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro, a divulgação e a publicação das isenções deferidas;

4.16. Deferido o pedido de isenção da taxa de inscrição, o candidato deverá retirar o Cartão de Confirmação de Inscrição - CCI, com a data, horário e local de realização da prova.

4.17. Em caso de indeferimento do pedido de isenção da taxa de inscrição, caso for do seu interesse, o candidato poderá efetuar o recolhimento da taxa de Inscrição.

5. DA CONFIRMAÇÃO DA INSCRIÇÃO

5.1. Via Internet

5.1.1. No Período previsto no Cronograma, o candidato deverá acessar o site www.fesp.rj.gov.br e a seguir o link "Processo Seletivo SESDEC".

5.1.2. Acessar o link "Confirmação de Inscrição".

5.1.3. Informar o número do seu CPF e imprimir o Cartão de Confirmação de Inscrição - CCI, que conterá informações quanto á data, horário e local de realização da prova objetiva.

5.1.4. Conferir os dados constantes da CCI, verificando se estão corretos. Havendo inexatidão nas informações, solicitar de imediato, as retificações necessárias para correção posterior.

5.1.5. Serão de responsabilidade exclusiva do candidato as conseqüências advindas da não verificação de seus dados no Cartão de Confirmação de Inscrição.

5.1.6. A existência de informações quanto à data, horário e local de realização da Prova no Cartão de Confirmação de Inscrição não exime o Candidato do dever de acompanhar, pelo Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro, as publicações de todos os Atos e Editais referentes à Seleção Pública.

5.2. Via Posto de Inscrição

5.2.1. O candidato deverá retornar ao Posto onde realizou a sua inscrição, das 10h às 16h, para retirada do Cartão de Confirmação de Inscrição no período estabelecido no cronograma do processo seletivo constante do Anexo I deste Edital.

5.2.2. É obrigação do candidato, conferir os dados constantes do Cartão de Confirmação de Inscrição verificando se estão corretos. Havendo inexatidão nas informações do Cartão, solicitar de imediato as retificações necessárias para correções posteriores.

5.2.3. Serão de responsabilidade exclusiva do candidato às conseqüências advindas do não comparecimento ao Posto de Inscrição para a retirada do Cartão de Confirmação de Inscrição, bem como da não solicitação da correção, se houver, no prazo determinado.

6. DA PROVA OBJETIVA

6.1. A estrutura da prova objetiva, incluindo a quantidade de questões, encontra-se no Anexo III deste Edital.

6.2. A prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório, será composta de questões do tipo múltipla escolha, com 05 (cinco) alternativas de respostas, valendo 1 (um) ponto cada questão e envolverá conhecimentos de Português, Conhecimentos sobre o SUS e Conhecimentos Específicos.

6.3. Será considerado aprovado o candidato que obtiver a quantidade mínima de pontos para habilitação estabelecida no Anexo III.

6.4. As questões da prova serão elaboradas com base nos conteúdos programáticos constantes no Anexo V.

6.5. O candidato deverá assinalar, em cada questão da Prova Objetiva, somente uma das opções.

6.6. Na correção do Cartão de Respostas da Prova Objetiva será atribuída nota 0 (Zero) à questão:

a) com mais de uma opção assinalada;

b) sem opção assinalada; ou

c) com emenda ou rasura.

7. CONDIÇÕES DE REALIZAÇÃO DA PROVA OBJETIVA

7.1. A Prova Objetiva será realizada nos municípios abaixo relacionados na data prevista no Cronograma - Anexo I, em horário e locais a serem divulgados no Cartão de Confirmação da Inscrição - CCI.

7.1.1. Relação de Municípios: Araruama, Barra Mansa, Belford Roxo, Cabo Frio, Campos dos Goytacazes, Carmo, Casimiro de Abreu, Duque de Caxias, Itaboraí, Itaperuna, Nilópolis, Niterói, Nova Friburgo, Nova Iguaçu, Rio de Janeiro Três Rios, Teresópolis, São Gonçalo e Volta Redonda.

7.2. O tempo de duração da Prova inclui a marcação do Cartão de Respostas.

7.3. Em nenhuma hipótese haverá substituição do Cartão de Resposta, sendo de inteira responsabilidade do candidato os prejuízos advindos de marcações efetuadas incorretamente, emendas ou rasuras, ainda que legíveis.

7.4. Ao terminar a prova objetiva, o candidato entregará obrigatoriamente, ao fiscal de sala, o Cartão de Respostas devidamente assinado e o Caderno de Questões.

7.5. O candidato deverá comparecer ao local de Prova com antecedência mínima de uma hora do horário determinado para seu início, munido de caneta esferográfica de tinta azul ou preta, Cartão de Confirmação de Inscrição (CCI) e do documento oficial de identificação original.

7.6. Serão considerados documentos de identificação: cédula oficial de identidade; carteiras e/ou cédulas de identidade expedidas pelas Secretarias de Segurança, pelas Forças Armadas, pela Polícia Militar; Carteira de Trabalho e Previdência Social; Certificado de Reservista (sexo masculino); Passaporte (dentro da validade); Carteira Nacional de Habilitação (modelo novo), e cédulas de identidade expedidas por Órgãos ou Conselhos de Classe.

7.7. O documento deverá estar em perfeita condição, de forma a permitir, com clareza, a identificação do candidato (retrato e assinatura).

7.8. Não serão aceitos protocolos ou quaisquer outros documentos que impossibilitem a identificação do candidato, bem como a verificação de sua assinatura.

7.9. Nenhum candidato fará Prova fora do dia, horário e local fixado.

7.10. Não haverá, sob qualquer pretexto, segunda chamada nem justificativa de falta, sendo considerado eliminado da seleção pública o candidato que faltar à Prova.

7.11. No caso de prova realizada com o auxílio de um fiscal ledor, este, além de auxiliar na leitura da prova, também transcreverá as respostas para o cartão de respostas do candidato, sempre sob a supervisão de outro fiscal devidamente treinado. Ao término da prova, será lavrado um termo no qual o candidato concordará com as marcações que forem efetuadas.

7.12. Após o fechamento dos portões, não será permitida a entrada dos candidatos, em qualquer hipótese.

7.13. Somente decorrida 01 (uma) hora do início da Prova, o candidato poderá retirar-se da sala de Prova, mesmo que tenha desistido do Processo Seletivo.

7.14. Durante a realização da Prova, não será permitida a comunicação entre os candidatos, o empréstimo de qualquer material, livros, anotações, impressos ou qualquer outro material de consulta.

7.15. O candidato não poderá utilizar no local de aplicação da Prova: telefone celular, bip, walkman, receptor/transmissor, gravador, agenda eletrônica, notebook, palmtop, relógio digital com receptor, máquinas calculadoras, entre outros, sob pena de ser excluído do Processo Seletivo.

7.16. Os 03 (três) últimos candidatos deverão permanecer em sala, sendo liberados somente quando todos tiverem concluído a Prova ou o tempo tiver se esgotado, e após terem registrados seus nomes na Ata da Prova, pela fiscalização.

7.17.O candidato que insistir em sair da sala, descumprindo os dispostos nos subitens 7.13. e 7.16., deverá assinar o Termo de Desistência e, caso se negue, será lavrado Termo de Ocorrência, testemunhado por dois outros candidatos, pelos fiscais e pelo Executor do local.

7.18. Qualquer observação por parte dos candidatos será igualmente lavrada na Ata, ficando seus nomes e números de inscrição registrados pelos fiscais.

7.19. Não será permitido o ingresso de pessoas estranhas ao Processo Seletivo no local de Prova, com exceção dos acompanhantes das Pessoas com Deficiência e das candidatas que estejam amamentando, que ficarão em dependências designadas pelo Executor.

7.20. Não haverá prorrogação do tempo previsto para a aplicação das Provas, inclusive aquele decorrente de afastamento do candidato da sala de Prova.

7.21. O candidato não poderá alegar desconhecimento dos locais de realização da Prova como justificativa por sua ausência. O não comparecimento à Prova, qualquer que seja o motivo, será considerado como desistência do candidato e resultará em sua eliminação do Concurso Público.

7.22. Não será permitida durante a realização da prova à utilização de livros, códigos, manuais, anotações, impressos ou qualquer outro material de consulta, inclusive consulta à legislação comentada e/ou anotada.

7.23. O candidato só poderá sair levando o Caderno de Questões, quando faltar 1 (uma) hora para o término da prova.

8. DA EXCLUSÃO DO PROCESSO SELETIVO

Será excluído do Processo Seletivo o candidato que:

8.1. Faltar ou chegar atrasado à Prova, seja qual for a justificativa, pois em nenhuma hipótese haverá segunda chamada.

8.2. Utilizar ou manter ligado, no local da prova, telefone celular, bip, walkman, rádio, receptor/transmissor, gravador, agenda eletrônica, notebook, calculadora, palmtop, relógio digital com receptor ou qualquer outro meio de comunicação ativa ou passiva.

8.3. Dispensar tratamento incorreto ou descortês a qualquer pessoa envolvida ou autoridade presente à aplicação da Prova, bem como perturbar, de qualquer modo, a ordem dos trabalhos, incorrendo em comportamento indevido.

8.4. Utilizar-se, no decorrer da Prova, de qualquer fonte de consulta, máquinas calculadoras ou similares, ou for surpreendido em comunicação verbal, escrita ou gestual com outro candidato.

8.5. Ausentar-se da sala, a qualquer tempo, portando o Cartão de Respostas.

8.6. Ausentar-se da sala, após ter assinado a Lista de Presença, sem o acompanhamento do fiscal.

8.7. Recusar-se a entregar o Cartão de Respostas, ao término do tempo destinado à realização da Prova.

8.8. Utilizar-se, no decorrer da Prova, de qualquer fonte de consulta, máquinas calculadoras ou similares, ou for surpreendido em comunicação verbal, escrita ou gestual com outro candidato.

8.9. Deixar de assinar, concomitantemente, o Cartão de Respostas e a Lista de Presença.

8.10. Estabelecer comunicação com outros candidatos, tentar ou usar meios ilícitos ou fraudulentos, efetuar empréstimos de material ou, ainda, praticar atos de indisciplina contra as demais normas contidas neste Edital.

8.11. Comportar-se de maneira desrespeitosa ou inconveniente.

8.12. Utilizar-se de processos ilícitos, constatados após a Prova, por meio eletrônico, estatístico, visual ou grafotécnico, o que acarretará a anulação de sua Prova e a sua eliminação automática do Concurso Público. (mesmo após a realização da prova).

8.13. Deixar de apresentar, quando convocado, ou não cumprir, nos prazos estabelecidos, os procedimentos necessários para a convocação.

8.14. Deixar de apresentar qualquer dos documentos que atendam aos requisitos estipulados neste Edital.

8.15. Quebrar o sigilo da Prova mediante qualquer sinal que possibilite a identificação.

8.16. Utilizar-se, no decorrer da Prova, de qualquer fonte de consulta, máquinas calculadoras ou similares, ou for surpreendido em comunicação verbal, escrita ou gestual com outro candidato.

9. DO RECURSO DA PROVA OBJETIVA

9.1. O candidato que julgar-se prejudicado poderá recorrer, após a publicação do gabarito, no período descrito no cronograma do Processo Seletivo - Anexo I.

9.2. O requerimento deverá ser redigido em formulário próprio, por questão, com indicação precisa daquilo em que o candidato se julgar prejudicado, e devidamente fundamentado.

9.3. O candidato deverá comprovar as alegações com a citação de artigos de legislação, itens, páginas de livros, nomes de autores, juntando, sempre que possível, cópias dos comprovantes.

9.4. O candidato deverá utilizar-se do modelo que estará disponível na FESP RJ e na INTERNET, através do sítio www.fesp.rj.gov.br, e entregá-lo na sede FESP RJ, situada na Av. Carlos Peixoto, 54 - Botafogo - RJ, até as 16h do último dia da data prevista no Cronograma - Anexo I deste Edital.

9.5. O recurso da Prova Objetiva deverá vir acompanhado do comprovante original de pagamento, no valor correspondente a 30% (trinta por cento) da Taxa de Inscrição, por matéria/conteúdo, depositado em espécie, em qualquer Agência do Banco Itaú, na conta no 03626-4, Agência 5673.

9.5.1. Ficam dispensados do recolhimento da taxa os candidatos beneficiados pela isenção da taxa de inscrição.

9.6. O recolhimento incorreto da referida taxa acarretará o indeferimento do pedido.

9.7. A taxa relativa ao recurso só será devolvida na hipótese de o recurso impetrado ser julgado procedente.

9.8. Será indeferido liminarmente o recurso que não estiver fundamentado ou for interposto fora do prazo previsto no cronograma, ou que contiver, como fundamentação, cópia dos argumentos apresentados em outros recursos.

9.9. Não serão aceitos recursos encaminhados por fax ou Internet.

9.10. Constitui última instância, para recursos e revisão, a decisão da Banca Examinadora, que é soberana em suas decisões, razão pela qual serão indeferidos liminarmente recursos ou revisões adicionais.

9.11. Após o julgamento dos recursos interpostos, os pontos correspondentes às questões porventura anuladas serão atribuídos a todos os candidatos, indistintamente. Se houver alteração, por força de impugnações, do gabarito oficial, tal alteração valerá para todos os candidatos, independentemente de terem recorrido.

9.12. Os pareceres dos recursos julgados indeferidos serão anexados aos respectivos processos, que ficarão à disposição dos candidatos, para ciência, no Protocolo da FESP RJ, situado na Av. Carlos Peixoto, 54 - Térreo, Botafogo - Rio de Janeiro/RJ, no horário compreendido entre 10h e 16h (horário de Brasília).

10. DO RESULTADO FINAL E DA CLASSIFICAÇÃO

10.1. O resultado da Prova Objetiva e a classificação final serão publicados no Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro e disponibilizado nos sites da FESP - www.fesp.rj.gov.br e da Secretaria de Estado de Saúde e Defesa Civil.

10.2.Os Candidatos habilitados na Prova Objetiva serão classificados mediante a soma dos pontos obtidos na Prova Objetiva.

10.3. Na hipótese de igualdade na nota final dos aprovados, terá preferência na classificação, sucessivamente, o candidato que:

1º) possuir maior idade, dentre os candidatos idosos maiores de 60(sessenta) anos, na forma do parágrafo único do artigo 27 e do artigo 1° da Lei n° 10.741/2003;

2º) obtiver maior nota em Conhecimentos Específicos;

3º) obtiver maior nota em conhecimentos relativos ao SUS;

4º) possuir mais idade, no caso de idade inferior a 60(sessenta) anos.

11 - DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

11.1. A homologação do Processo Seletivo é de competência da Secretaria de Estado de Saúde e Defesa Civil - SESDEC.

11.2. O prazo de validade do Processo Seletivo será de 1 (um) ano, contado após a divulgação do Resultado Final Classificatório, podendo ser prorrogado por igual período na forma do art. 37 III da Constituição Federal.

11.3. A aprovação no Processo Seletivo assegurará apenas a expectativa de direito à contratação, ficando a concretização desse ato condicionada à observância das disposições legais pertinentes, ao exclusivo interesse e conveniência da administração, à rigorosa ordem de classificação e ao prazo de validade.

11.4. Os candidatos aprovados farão parte do banco de candidatos habilitados, durante o prazo de validade do Processo Seletivo e poderão ser convocados em função da disponibilidade de vagas futuras, ficando a concretização desse ato condicionada à observância das disposições legais pertinentes, à rigorosa ordem de classificação e ao prazo de validade.

11.5. Os candidatos convocados para contratação serão chamados pela Secretaria de Estado de Saúde e Defesa Civil, por meio de telegrama que serão enviados ao endereço indicado pelo candidato no ato da inscrição, para apresentação da documentação necessária, de acordo com o cargo de opção do candidato.

11.5.1. O candidato deverá comparecer no local determinado no telegrama, no prazo estipulado, munido de 1 (um) retrato 3x4 e original e cópia dos seguintes documentos:

a) Carteira de Identidade;

b) CPF;

c) Comprovante de residência;

d) Título de Eleitor;

e) Comprovante de Votação;

f) PIS/PASEP;

g) Comprovante de Naturalização (para estrangeiros);

h) Certificado de Reservista ou Carta Patente (para os candidatos com sexo masculino);

i) Certificado de Escolaridade;

j) Certificado de Curso Específico reconhecido;

l) Certificado de Residência Médica ou Título de Especialização na especialidade escolhida no ato da inscrição (para a função de Médico)

m) Certificado de área de atuação em Terapia Intensiva, com carga horária mínima de 360 horas, concedido pela Sociedade da Especialidade para os candidatos às especialidades de Clínica Médica - CTI e Pediatria - CTI.

11.6. O candidato que não possuir o comprovante da última votação deverá apresentar declaração expedida pelo Tribunal Regional Eleitoral comprovando que se encontra quite com as obrigações eleitorais, não sendo aceita a justificativa de voto.

11.7. O candidato que ao ser convocado para fins de contratação, não comparecer no prazo de 02 (dois) dias úteis, será excluído do processo seletivo.

11.7.1. Considerar-se-á para início do prazo de que trata o subitem anterior a data da convocação expressa no telegrama.

11.8. O não comparecimento ao exame médico na data determinada implicará na exclusão do candidato no referido Processo Seletivo.

11.9. Os candidatos convocados para contratação respeitada a ordem de classificação por cargo poderão optar pela Unidade - (Anexo VI) de preferência para exercício, dentre aquelas oferecidas pela SESDEC para cada cargo.

11.10. O candidato que, ao ser convocado, não aceitar qualquer das Unidades oferecidas pela SESDEC para exercício, poderá optar pela renúncia a sua classificação inicial, passando a ocupar o último lugar na relação de aprovados, de acordo com a respectiva função, posição na qual poderá aguardar uma nova convocação.

11.11. Na hipótese descrita no subitem anterior, caso o candidato não queira aceitar as Unidades oferecidas e nem renunciar a sua classificação inicial, o mesmo será considerado excluído do processo seletivo.

11.12. A Secretaria de Estado de Saúde e Defesa Civil e a FESP-RJ se reservam o direito de promover as correções que se fizerem necessárias, em qualquer fase do Concurso ou posterior ao Concurso, em razão de atos ou fatos não previstos, respeitados os princípios que norteiam a Administração Pública.

11.13. As convocações para a contratação são de responsabilidade da Secretaria de Estado de Saúde e Defesa Civil.

11.14. Todas as convocações, avisos e resultados serão publicados no Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro e também disponibilizados no sítio da FESP www.fesp.rj.gov.br, ficando sob a responsabilidade do candidato habilitado acompanhar as publicações referentes ao Concurso.

11.15. A Coordenação do Processo Seletivo divulgará, sempre que necessário, normas complementares e avisos oficiais sobre o Processo Seletivo.

11.16. A prestação de declaração falsa ou inexata e/ou a não apresentação de qualquer documento exigido importará em insubsistência de inscrição, nulidade de habilitação e perda dos direitos decorrentes, sem prejuízo das sanções aplicáveis à falsidade de declaração, ainda que o fato seja constatado posteriormente.

11.17. O candidato é responsável pela atualização de endereço residencial durante a realização do Concurso junto à Fundação Escola de Serviço Público - FESP RJ e, após a homologação, junto à Secretaria de Estado de Saúde e Defesa Civil. A não atualização poderá gerar prejuízos ao candidato, sem nenhuma responsabilidade para a Fundação Escola de Serviço Público - FESP RJ e para a Secretaria de Estado de Saúde e Defesa Civil.

11.18. Este Edital estará à disposição na Internet, através do sítio www.fesp.rj.gov.br

11.19. O Processo Seletivo será regulado por este Edital, organizado e executado pela Fundação Escola de Serviço Público - FESP RJ.

11.20. Os casos omissos ou situações não previstas neste Edital serão resolvidos pela FESP RJ e a SESDEC.

ANEXO I - CRONOGRAMA

Atividades

Datas Previstas

Período de Inscrições

11/11/2008 a 30/11/2008

Pedido de isenção de taxa de inscrição

11/11/2008 a 17/11/2008

Divulgação/publicação da Relação dos Pedidos de Isenção da Taxa de Inscrição Deferidos e Indeferidos

2611/2008

Consulta/Impressão do Cartão de Confirmação de Inscrição via Internet

12/12/2008

Alteração de dados Cadastrais

15/12/2008 a 16/12/2008

Aplicação das Provas Objetivas

21/12/2008

Divulgação dos Gabaritos das Provas Objetivas

22/12/2008

Interposição de Recursos contra os Gabaritos das Provas Objetivas

22/12/2008 a 05/01/2009

Publicação e Divulgação do Resultado dos Julgamentos dos Recursos contra os Gabaritos das Provas Objetivas

09/01/2009

Publicação e Divulgação do Resultado Preliminar das Provas Objetivas

09/01/2009

Interposição de Recursos contra a contagem de pontos da prova objetiva

12/01/2009 a 13/01/2009

Publicação de Divulgação do Resultado dos Julgamentos dos Recursos contra a contagem de pontos da prova Objetiva

14/01/2009

Divulgação/Publicação do Resultado Final no D.O.

16/01/2009

ANEXO II

NÍVEL, CARGOS, SALÁRIO, CARGA HORÁRIA E QUALIFICAÇÃO MÍNIMA

NÍVEL

CARGOS

SALÁRIO

CARGA HORÁRIA SEMANAL

QUALIFICAÇÃO MÍNIMA

SUPERIOR

ASSISTENTE SOCIAL

R$ 1.500,00

24h

Curso Superior Completo em Serviço Social. Registro no Órgão de Classe, conforme legislação pertinente.

BIÓLOGO

32h30min

Curso Superior Completo em Biologia. Registro no Órgão de Classe, conforme legislação pertinente.

ENFERMEIRO

32h30min

Curso Superior Completo em Enfermagem. Registro no Órgão de Classe, conforme legislação pertinente.

FARMACÊUTICO

24h

Curso Superior Completo em Farmácia. Registro no Órgão de Classe, conforme legislação pertinente.

FARMACÊUTICO / BIOQUÍMICO

24h

Curso Superior Completo em Farmácia com especialização em Bioquímica. Registro no Órgão de Classe, conforme legislação pertinente.

FISIOTERAPEUTA

30h

Curso Superior Completo em Fisioterapia. Registro no Órgão de Classe, conforme legislação pertinente.

FONOAUDIÓLOGO

24h

Curso Superior Completo em Fonoaudiologia. Registro no Órgão de Classe, conforme legislação pertinente.

NUTRICIONISTA

32h30min

Curso Superior Completo em Nutrição. Registro no Órgão de Classe, conforme legislação pertinente.

ODONTÓLOGO

24h

Curso Superior Completo em Odontologia. Registro no Órgão de Classe, conforme legislação pertinente.

ODONTÓLOGO / BUCO-MAXILO

24h

Curso Superior Completo em Odontologia com especialização em Cirurgia Buco-Maxilo. Registro no Órgão de Classe, conforme legislação pertinente.

PSICÓLOGO

24h

Curso Superior Completo em Psicologia. Registro no Órgão de Classe, conforme legislação pertinente.

QUÍMICO

32h30min

Curso Superior Completo em Química. Registro no Órgão de Classe, conforme legislação pertinente.

TERAPEUTA OCUPACIONAL

30h

Curso Superior Completo em Terapia Ocupacional. Registro no Órgão de Classe, conforme legislação pertinente.

CARGO

ESPECIALIDADE

SALÁRIO

C.H. SEMANAL

QUALIFICAÇÃO MÍNIMA

MÉDICO

Anatomia Patológica

R$ 1.500,00

24h

CURSO SUPERIOR EM MEDICINA. ESPECIALIZAÇÃO NA ÁREA DE ATUAÇÃO E/OU RESIDÊNCIA NA ESPECIALIDADE. REGISTRO NO ÓRGÃO DE CLASSE, CONFORME LEGISLAÇÃO PERTINENTE.

* As especialidades Clinica Médica - CTI e Pediatria - CTI, deverão apresentar Certificado de área de atuação em Terapia Intensiva, com carga horária mínima de 360 horas, concedido pela Sociedade da Especialidade.

Anestesiologia

Broncoscopia

Cardiologia

Cardiologia Hemodinâmica

Cirurgia Geral

Cirurgia Pediátrica

Cirurgia Plástica

Cirurgia Torácica

Cirurgia Vascular Periférica

Clínica Médica

Clínica Médica -CTI

Dermatologia

Endocrinologia

Ecocardiografia

Epidemiologia

Endoscopia

Geriatria

Ginecologia

Hemoterapia

Hematologia

Infectologia

Nefrologia

Neonatologia

Neurocirurgia

Neurologia

Obstetrícia/

Ginecologia

Oftalmologia

Ortopedia/ Traumatologia

Otorrinolaringologia

Pediatria

Pediatria - CTI

Pneumologia

Proctologia

Psiquiatria

Radiologia

Regulador

Sanitarista

Ultrasonografia

Urologia

 

NÍVEL

CARGO

SALÁRIO

C.H. SEMANAL

QUALIFICAÇÃO MÍNIMA

MÉDIO

Técnico de Aparelho Gessado

R$ 600,00

32h30min

Ensino Médio Completo + Curso Específico na Área

Técnico de Enfermagem

Ensino Médio Completo + Curso de Técnico de Enfermagem + Registro no COREN

Técnico de Farmácia

Ensino Médio Completo + Curso de Técnico em Farmácia + Registro no CRF

Técnico de Hemoterapia

Ensino Médio Completo + Curso Específico da Área + Registro no CRF

Técnico em Radiologia

24h

Ensino Médio Completo + Curso de Técnico em Radiologia + Registro no CRTR

Técnico de Higiene Dental

32h30min

Ensino Médio Completo + Curso de Técnico em Higiene Bucal + Registro no CRO

ANEXO III QUADRO DE PROVAS

Nível

Cargo

Tipo de Prova

Conteúdo

Nº de Questões

Valor em Pontos

Mínimo de pontos para Habilitação

Superior

Assistente Social

Biólogo

Enfermeiro

Farmacêutico

Farmacêutico/ Bioquímico

Fisioterapeuta

Fonoaudiólogo

Nutricionista

Odontólogo

Odontólogo/ Buco-Maxilo

Psicólogo

Químico

Terapeuta Ocupacional

Médico - TODAS AS ESPECIALIDADES

Objetiva

Português

Conhecimentos sobre o SUS

Conhecimentos Específicos

10

10

30

50

25

 

Nível

Cargo

Tipo de Prova

Conteúdo

Nº de

Questões

Valor em Pontos

Mínimo de pontos para Habilitação

Médio

Técnico de Aparelho Gessado

Técnico de Enfermagem

Técnico de Farmácia

Técnico de Hemoterapia

Técnico de Raios X

Técnico de Higiene Dental

Objetiva

Português

Conhecimentos sobre o SUS

Conhecimentos Específicos

10

10

20

40

20

ANEXO IV

QUADRO DE ATRIBUIÇÕES

CARGO

SÍNTESE DAS ATRIBUIÇÕES DAS FUNÇÕES DE NÍVEL SUPERIOR

Assistente Social

Atuar profissionalmente planejando, gerenciando, administrado, executado e assessorando programas e projetos, intervindo nas diversas refrações da questão social.

Biólogo

Estudam seres vivos, desenvolvem pesquisas na área de biologia, biologia molecular, biotecnologia, biologia ambiental e epidemiologia e inventariam biodiversidade. Organizam coleções biológicas, manejam, recursos naturais, desenvolvem atividades de educação ambiental. Realizam diagnósticos biológicos, moleculares e ambientais, além de realizar análises clínicas, citológicas, citogênicas e patológicas.

Enfermeiro

Atuar profissionalmente na organização e direção dos serviços de enfermagem e de suas atividades técnicas e auxiliares, com participação o planejamento, execução e avaliação da programação de saúde.

Farmacêutico

Atuar profissionalmente junto à área biomédica em procedimentos, exames, análises e controle de produtos químicos, tendo em vista a programação, proteção e recuperação da saúde das pessoas e da coletividade, bem como a prevenção, o diagnóstico e o tratamento de doenças.

Farmacêutico / Bioquímico

Atuar profissionalmente junto à área biomédica em laboratórios de análises clínicas, realizando exames laboratoriais ou toxicológicos, com obtenção e manuseio de amostras biológicas, preparação e utilização de reagentes, bem como promovendo análises de controle de contaminação e tratamento de resíduos e expurgos hospitalares.

Fisioterapeuta

Atuar profissionalmente, utilizando métodos e técnicas fisioterápicos, para restaurar, desenvolver e conservar a capacidade física do paciente.

Fonoaudiólogo

Atuar profissionalmente no trabalho de prevenção, realizando diagnóstico e avaliação o que se refere à área de comunicação escrita e oral, voz e audição.

Nutricionista

Atuar profissionalmente no planejamento, organização, direção, supervisão e avaliação de serviços de alimentação e nutrição e de estudos dietéticos, assistência e educação nutricional a coletividade ou indivíduos, sadios ou enfermos, orientação e prescrição dietoterápica hospitalar, ambulatorial ou em consultórios de nutrição e dietética.

Odontólogo

Atuar profissionalmente para promoção, proteção e recuperação da saúde bucal das pessoas e da coletividade, prevenção, formulação diagnósticos nosológicos e tratamento através de prescrições medicamentosas terapêuticas odontológicas com vista à reabilitação do paciente.

Odontólogo / Buco-maxilo

Atuar profissionalmente no tratamento cirúrgico das doenças, congênitas ou adquiridas, da cavidade bucal e anexos, traumatismos, deformidades, fraturas faciais dos maxilares e da mandíbula, exodontias, remoção de cistos, tumores e correções para adaptações de próteses e implantes osteointegrados.

Psicólogo

Atuar profissionalmente no estudo, pesquisa e avaliação do desenvolvimento emocional e dos processos mentais e sociais de indivíduos, grupos e instituições, com vista a diagnóstico, tratamento, orientação e adaptação social.

Químico

Atuar profissionalmente em análises química, físico-química, químico-biológica, bromatológica, toxicológica e legal, padronização e controle de qualidade, na elaboração de laudos, nos tratamentos prévios e complementares de produtos e resíduos, no tratamento de água para fins potáveis, na pesquisa e desenvolvimento de métodos e produtos, na área biomédica, em procedimentos, análises e controle de produtos químicos, tendo em vista a promoção, proteção e recuperação da saúde das pessoas e da coletividade, bem como a prevenção, o diagnóstico e o tratamento de doenças.

Terapeuta Ocupacional

Atuar profissionalmente, utilizando métodos e técnicas terapêuticos e recreacionais, para restaurar, desenvolver e conservar a capacidade mental do paciente.

 

Atribuição do Médico

Médico

Atuar profissionalmente na promoção, proteção e recuperação da saúde das pessoas e da coletividade, prevenção, diagnóstico e tratamento de doenças, reabilitação de enfermos e de portadores de deficiências.

Síntese das atribuições das especialidades Médicas

Anatomia Patológica

Executar procedimentos tais como exames anátomo e citopatológicos, transoperatórios por congelação entre outros, inclusive necropsias; solicitar e acompanhar procedimentos complementares e/ou paralelos aos exames acima citados, quando indicados, como análise ultra-estrutural, análise citogenética e análise molecular, entre outros; realizar e/ou supervisionar a realização de exames, da coleta e sua indicação até o relatório final e sua coerência com a evolução do processo patológico, por meio do seguimento do paciente.

Anestesiologia

Produção intencional da perda de sensibilidade, total ou parcial, com utilização de medicação própria, em especial para aliviar a dor ou evitar que ela apareça no curso das intervenções cirúrgicas e no tratamento da dor crônica.

Broncoscopia

Realização de exames diagnósticos ou tratamentos terapêuticos, através da utilização de broncoscopio rigido ou flexivel.

Cardiologia

Diagnóstico, tratamento e prevenção, a nível primário e secundário, de doenças cardiovasculares, adquiridas ou congênitas.

Cardiologia Hemodinâmica

Desenvolver atividades assistenciais relacionadas a exames de Hemodinamica, em pacientes admitidos em Unidade de Emergência (Pronto-Socorro), pacientes internados em Unidades de Terapia Intensiva, e ainda aqueles em Unidades Convencionais de Internação para cuidados clínicos, pré e pós-operatórios em relação a cirurgia cardíaca.

Cirurgia Geral

Tratamento abrangente do organismo, através de procedimentos cirúrgicos das doenças, congênitas ou adquiridas.

Cirurgia Pediátrica

Tratamento cirúrgico das doenças, congênitas e adquiridas, da criança e do adolescente.

Cirurgia Plástica

Tratamento cirúrgico, reparador ou estético, com o objetivo de corrigir lesões deformantes, defeitos congênitos ou adquiridos, ou obter melhoras na aparência física, solucionando problemas de ordem funcional ou psicológica.

Cirurgia Torácica

Tratamento cirúrgico de patologias, congênitas ou adquiridas, torácicas, cervicais e abdominais, e realização de acessos cirúrgicos às vias aéreas e vasos sangüíneos periféricos ou profundos.

Cirurgia Vascular Periférica

Prestar assistência médica aos pacientes referidos ao Serviço de Cirurgia Vascular, de forma a integrar as atividades de assistência, ensino e pesquisa junto à equipe multidisciplinar da Unidade Hospitalar.

Clínica Médica

Diagnóstico, tratamento, cuidados primários e acompanhamento das doenças, congênitas ou adquiridas, de pacientes adultos, nas situações de urgência, emergência e de internação; atuação em programas preventivos visando às melhores condições de saúde da população.

Clinica Médica-CTI

Efetuar exames médicos, emitir diagnósticos, prescrever medicamentos e realizar outras formas de tratamento para diversos tipos de enfermidades, aplicando recursos de medicina preventiva ou terapêutica, para promover a saúde e o bem-estar do cliente. Atuar em unidades de terapia intensiva no tratamento e acompanhamento de pacientes graves e em condições físicas e patológicas reversíveis, realizando procedimentos para a manutenção de funções vitais.

Dermatologia

Diagnóstico, tratamento e acompanhamento de pacientes portadores das doenças, congênitas ou adquiridas, da pele, cabelos, unhas e tecidos subcutâneos.

Endocrinologia

Diagnóstico, tratamento e acompanhamento de pacientes portadores das doenças, congênitas ou adquiridas, que afetam o sistema endócrino produzindo alterações hormonais e desordens glandulares.

Ecocardiografia

Realizar atendimento na área de cardiologia; desempenhar funções da especialidade em ecocardiograma, além da medicina preventiva e curativa; realizar atendimentos, exames, diagnóstico, terapêutica, acompanhamento dos pacientes e executar qualquer outra atividade que, por sua natureza, esteja inserida no âmbito das atribuições pertinentes ao cargo e área.

Epidemiologia

Prestar assistência medica e preventiva, diagnosticar e tratar doenças do corpo humano em ambulatórios, escolas, hospitais ou órgãos afins, fazer inspeção de saúde em unidades estaduais

Endoscopia

Realização de exames diagnósticos ou tratamentos terapêuticos, através da utilização de endoscópios rígidos ou flexíveis.

Geriatria

Diagnóstico, tratamento e acompanhamento das doenças decorrentes do envelhecimento, bem como reabilitação de pacientes idosos.

Ginecologia

Faz exames médicos, emite diagnóstico, prescreve medicamentos e outras formas de tratamento das afecções do aparelho reprodutor feminino e órgãos anexos, atende a mulher no ciclo gravídico-puerperal, prestando assistência médica específica, aplicando recursos de medicina preventiva ou terapêutica, empregando meios clínicos ou cirúrgicos, para promover ou recuperar a saúde e o bem estar do paciente e para a preservação da vida da mãe e do filho.

Hemoterapia

Diagnosticar agravos relativos a alterações morfológicas, fisiológicas e patológicas no sangue e órgãos hematopoéticos; indicar e proceder a transfusão de sangue, componentes e derivados.

Hematologia

Infectologia

Diagnóstico, tratamento, acompanhamento, prevenção e controle das doenças provocadas pela penetração, desenvolvimento e multiplicação de microorganismos no corpo humano, das infecções nos imunodeprimidos, bem como das patologias provocadas por animais peçonhentos.

Nefrologia

Diagnóstico, tratamento, acompanhamento e reabilitação relativos a doenças, congênitas ou adquiridas, do sistema urinário, utilizando-se, inclusive, das diversas modalidades dialíticas.

Neonatologia

Realizar consultas e atendimentos médicos; tratar pacientes; implementar ações para promoção da saúde; coordenar programas e serviços em saúde, efetuar perícias, auditorias e sindicâncias médicas; elaborar documentos e difundir conhecimentos da área médica. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

Neurocirurgia

Tratamento cirúrgico das doenças, congênitas e adquiridas, dos sistemas nervosos central e periférico.

Neurologia

Diagnóstico, tratamento clínico e acompanhamento das doenças, congênitas ou adquiridas, dos sistemas nervosos central e periférico.

Obstetricia / Ginecologia

Diagnosticar e tratar com procedimentos clínicos e cirúrgicos, os agravos que acometem o aparelho genital feminino, acompanhar a mulher no ciclo gestacional, assistir ao parto, e monitorar o puerpério.

Oftalmologia

Diagnóstico, tratamento, acompanhamento e prevenção das doenças, congênitas ou adquiridas, do olho, das pálpebras, das vias lacrimais e da órbita.

Ortopedia / Traumatologia

Diagnóstico, tratamento clínico e cirúrgico, acompanhamento e prevenção das doenças, congênitas ou adquiridas, dos ossos, músculos, ligamentos e articulações, e do trauma músculo-esquelético.

Otorrinolaringologia

Diagnóstico, tratamento clínico e cirúrgico, acompanhamento e prevenção das doenças, congênitas ou adquiridas, do ouvido, nariz, seios parnasais, faringe e laringe.

Pediatria

Diagnóstico, tratamento clínico, acompanhamento e prevenção das doenças, congênitas ou adquiridas, de crianças e adolescentes.

Pediatria-CTI

Atuar em Unidades de Terapia Intensiva no setor de Pediatria, no tratamento e acompanhamento de pacientes graves e em condições físicas e patológicas que necessitem de cuidados intensivos, realizando procedimentos para a manutenção de funções vitais.

Pneumologia

Diagnóstico, tratamento clínico, acompanhamento e prevenção das doenças, congênitas ou adquiridas, do aparelho respiratório.

Proctologia

Prestar assistência médica em proctologia, efetuando os procedimentos técnicos pertinentes à sua especialidade e executando tarefas afins; prestar assistência médica preventiva e curativa em ambulatórios, hospitais ou outros estabelecimentos públicos, examinando o paciente segundo as técnicas da semiologia médica, utilizando os instrumentos adequados e disponíveis, diagnosticando e recomendando a terapêutica necessária e encaminhando ao nível de maior complexidade de atendimento quando esgotadas as condições diagnosticas e/ou terapêuticas; participar de cursos de capacitação, projetos de treinamento e programas educativos; observar as normas do Sistema Único de Saúde.

Psiquiatria

Diagnóstico, tratamento clínico, acompanhamento e reabilitação de pacientes com distúrbios psíquicos.

Radiologia

Especialidade cujo objetivo é auxiliar os médicos, das diversas especialidades, no diagnóstico, tratamento e acompanhamento de doenças, congênitas ou adquiridas, utilizando exames de imagem obtidos através de radiações ionizantes, sonoras ou magnéticas.

Regulador

Exercer o regulamento médico do sistema, conhecer a rede de serviços, manter uma visão global e permanente atualizada dos meios disponíveis para atendimento pré-hospitalar e dos postos de urgência, checando periodicamente sua capacidade operacional, recepção das chamadas de auxílio, análise da demanda, classificação em prioridades de atendimento, seleção de meios para atendimentos (melhor resposta), acompanhamento do atendimento local, determinação do local de destino do paciente, orientação telefonica, manter contato diário com os serviços médicos de emergência integrados aos sistemas, fazer controle de qualidade do serviço nos aspectos inerentes a sua profissão, avaliar o desempenho da equipe e subsidiar as responsáveis pelo programa de educação continuada do serviço, preencher os documentos inerentes à atividade do médico regulador, garantir a continuidade da atenção médica ao paciente grave, obedecer ao código de ética médica.

Sanitarista

Diagnóstico das condições de saúde local, com formulação de projetos de Saúde Pública relativos a promoção da saúde, saneamento do meio, controle de doenças transmissíveis e organização e manutenção de serviços destinados a estabelecer padrões, pessoais, comunitários e socias, de prevenção de doenças e manutenção da saúde.

Ultrasonografia

Planejar, analisar e executar atividades inerentes à sua função, bem como executar outras atribuições compatíveis com a natureza do cargo.

Urologia

Diagnóstico, tratamento clínico e cirúrgico, acompanhamento e prevenção das doenças, congênitas ou adquiridas, do aparelho gênito-urinário e das doenças cirúrgicas da glândula supra-renal.

 

Síntese das atribuições das funções de Nível Médio

Técnico em Aparelho Gessado

Atuar profissionalmente, sob supervisão médica, na realização de procedimentos e no manejo de técnicas de engessamento, para o auxílio aos Médicos Ortopedistas.

Técnico de Enfermagem

Atuar profissionalmente, sob supervisão do Enfermeiro e dando assistência a este, em atividades de nível médio técnico, nos cuidados diretos a pacientes graves, prevenção e controle de infecções hospitalares e de doenças transmissíveis, tendo participação nos programas de saúde, de higiene, segurança e de prevenção de acidentes e de doenças profissionais e do trabalho.

Técnico de Farmácia

Realizar operações farmacotécnicas, conferir fórmulas, efetuar manutenção de rotina em equipamentos, utensílios de laboratório e preparar rótulos das matérias-primas, controlar estoques, fazer testes de qualidade de matéria-primas, equipamentos e de condições do ambiente.

Técnico de Hemoterapia

Nas cirurgias eletivas: Controlar os pedidos de reserva de sangue, verificar os grupos sangüíneos, observar estoques e se necessário solicitar ao Hemocentro. Nas transfusões: Receber as solicitações, coletar amostra do paciente, realizar as provas de compatibilidade com o soro, realizar transfusões nos andares, na Emergência, no Centro Cirúrgico e na UTI. Participar do recebimento da amostra, participar da rotina diária, participar de plantões podendo ser no período noturno ou diurno; exercer as atividades de sua área de acordo com a conveniência do serviço. Executar outras atividades inerentes a área.

Técnico de RX

Atuar profissionalmente, sob supervisão médica, na realização de procedimentos e no manejo de exames de equipamentos de raios-x, para realização de exames, com obtenção de imagens, de auxílio a diagnósticos.

Técnico de Higiene Dental

Atuar profissionalmente em consultórios, clínicas e em órgãos públicos e privados de saúde, prevenindo doenças bucais, participando de projetos educativos e de orientação da higiene bucal.

SAÚDE/2008 - CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

NÍVEL SUPERIOR

PORTUGUÊS (PARA TODOS OS CARGOS)

Compreensão e Interpretação de texto. A tipologia textual: descrição, narração e dissertação. Coesão e coerência. Funções da linguagem. A norma culta. Uso e adequação da língua à situação de comunicação. Sistema ortográfico vigente. Acentuação gráfica e tônica. Plural dos compostos. Emprego dos pronomes demonstrativos e relativos. Flexão verbal com o pronome "se". Emprego semântico das preposições. Conjugação dos verbos irregulares. O uso do gerúndio. Emprego dos sinais de pontuação. Significado de sufixos, prefixos e radicais. Flexões nominais e verbais. Processos de coordenação e subordinação (valores semânticos). Regência nominal e verbal. Crase. Concordância nominal e verbal. Sinônimos, antônimos, homônimos, parônimos. Polissemia. Denotação e conotação. Emprego de palavras e expressões.

Sugestões Bibliográficas:

BECHARA, Evanildo. Gramática escolar da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Lucerna, 2006.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo dicionário da língua portuguesa. Rio de Janeiro : Nova Fronteira, 2000.

GARCIA, Othon Moacir. Comunicação em prosa moderna. 19. ed. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 2000.

CONHECIMENTOS SOBRE SUS - SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE (PARA TODOS OS CARGOS)

Reforma Sanitária Brasileira e a Consolidação do Sistema Único de Saúde - SUS; Princípios fundamentais, diretrizes, atribuições e competências das esferas governamentais do SUS; Promoção e proteção da saúde; Formas de financiamento e custeio do SUS; Noção de cidadania e controle social do SUS, Pacto pela Saúde - Consolidação do SUS e suas Diretrizes Operacionais; Atenção Básica- Política Nacional,normas e diretrizes.

Sugestões Bibliográficas:

BRASIL. Lei n.º 8.080/90, de 19/9/1990 - Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências.

BRASIL. Lei n.º 8.142/90, de 28/12/1990. Dispõe sobre a participação da comunidade na gestão do Sistema Único de Saúde (SUS) e sobre as transferências intergovernamentais de recursos financeiros na área da saúde e dá outras providências.

BRASIL. Constituição Federal de 1988 - capítulo II, Seção II, artigos 196 a 200.

BRASIL. Emenda Constitucional Nº 29.

BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Gabinete do Ministro. Portaria n.º 2.203/96. Institui a Norma Operacional Básica do Sistema Único de Saúde, NOB - SUS 01/96. Brasília: Ministério da Saúde, 1996.

BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Gabinete do Ministro. Portaria n.º 373/02. Institui a Norma Operacional de Assistência à Saúde do Sistema Único de Saúde, NOAS - SUS 01/2002. Brasília: Ministério da Saúde, 2002.

BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Gabinete do Ministro. Portaria Nº 399/GM de 22 de fevereiro de 2006. Divulga o Pacto pela Saúde 2006 - Consolidação do SUS e aprova as Diretrizes Operacionais do Referido Pacto.

BRASIL. Ministério da Saúde. Gabinete do Ministro. Portaria Nº 648/GM de 28 de março de 2006. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes e normas para a organização da Atenção Básica para o Programa Saúde da Família (PSF) e o Programa Agentes Comunitários de Saúde (PACS).

ASSISTENTE SOCIAL - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Mundialização do capital e suas repercussões. Constituição e (contra) reforma do Estado brasileiro. Questão Social e suas múltiplas expressões. Política social no Brasil: história, fundamentos e intervenção profissional nas políticas setoriais. Trajetória histórica da Seguridade social e desafios para o Serviço Social na contemporaneidade.História do Serviço Social no Brasil. Debate teórico-metodológico, ético-político e técnico-operativo do Serviço Social. Pesquisa, consultoria e Assessoria em Serviço Social e Saúde. Aspectos contemporâneos sobre família e sociedade. Serviço Social e interdisciplinaridade. Instrumentalidade do Serviço Social. Reforma sanitária e política de saúde na atualidade. A atuação do Serviço Social nas instituições de Saúde. Leis, regulamentações, estatutos e demais resoluções relacionadas ao trabalho profissional do Assistente Social.

Sugestões Bibliográficas:

BEHRING, Elaine Rossetti e BOSCHETTI, Ivanete. Política Social: fundamentos e história. São Paulo: Cortez, 2006.

BEHRING, Elaine Rossetti. Brasil em contra - reforma: desestruturação do Estado e perda de direitos. São Paulo. Editora Cortez, 2003. Cap. 4 e 5.

BRASIL. Estatuto da Criança e do Adolescente. Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências.

BRASIL. Estatuto do Idoso. Lei n° 10.741, de 1° de outubro de 2003. Dispõe sobre o Estatuto do Idoso e dá outras providências.

BRASIL. Lei 3.298, de 20 de dezembro de 1999. Dispõe sobre a Política Nacional para a Integração da Pessoa Portadora de Deficiência e dá outras providências.

BRASIL. Lei 8.142, de 28 de dezembro de 1990. Dispõe sobre a participação da comunidade na gestão do Sistema Único de Saúde (SUS) e sobre as transferências intergovernamentais de recursos financeiros na área da saúde e dá outras providências.

BRASIL. Lei Orgânica da Assistência Social. Lei no 8.742, de 07 de dezembro de 1993. Dispõe sobre a organização da Assistência Social e dá outras providências.

BRASIL. Lei Orgânica da Saúde. Lei no 8.080, de 19 de setembro de 1990. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências.

BRASIL. Resolução nº 269. De 13 de dezembro de 2006. Aprova a Norma Operacional Básica de Recursos Humanos do Sistema Único de Assistência Social - NOB-RH/SUAS.

BRAVO, Maria Inês Souza; PEREIRA, Potyara Amazoneida. (Orgs.). Política social e democracia. São Paulo: Cortez; Rio de Janeiro: UERJ, 2001. Parte 1: p.25 a 135.

CFESS. Código de Ética Profissional do Assistente Social - Resolução CFESS nº 273/1993.

CFESS. Estudo Social em perícias, laudos e pareceres técnicos - 4ª Ed. São Paulo: Cortez, 2005. p. 41-51.

CFESS. Lei de regulamentação da profissão. Lei nº 8.662, de 07 de junho de 1993. Dispõe sobre a profissão de Assistente Social e dá outras providências.

GUERRA, Yolanda. Instrumentalidade do processo de trabalho e Serviço Social. Serviço Social e Sociedade n. 62, São Paulo: Cortez, 2000.

IAMAMOTO, Marilda Villela. O Serviço Social na contemporaneidade: trabalho e formação profissional. São Paulo: Cortez,1998.

IAMAMOTO, Marilda Villela. Serviço Social em tempo de Capital Fetiche: capital financeiro, trabalho e questão social. São Paulo: Cortez, 2007.

MATOS, Maurílio Castro de. Assessoria e consultoria: reflexões para o Serviço Social. In: BRAVO, M. I; MATOS, M.C. de (org.). Assessoria, consultoria e serviço Social. Sete Letras: Rio de Janeiro, 2006

MATOS, Maurílio Castro de. O debate do Serviço Social na Saúde nos anos 90. Revista Serviço Social e Sociedade. n. 74. São Paulo: Cortez, julho/2003.

MINAYO, Maria Cecília. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo: Hucitec; 2000.

MOTTA, Ana Elizabete.et al. Serviço Social e Saúde. Formação e Trabalho Profissional. São Paulo: Cortez, 2006.

NETTO, J. P. Transformações societárias e Serviço Social. Notas para uma análise prospectiva da profissão no Brasil. Serviço Social e Sociedade, n. 50. São Paulo: Cortez, 1996.

SALES, Mione A.; MATOS, Maurílio C. de & LEAL, Maria Cristina (orgs.) Política social, família e juventude: Uma questão de direitos. 2 ed., São Paulo: Cortez, 2006. Parte 1.

SODRÉ, Francis. Alta Social: a atuação do Serviço Social em cuidados paliativos. Revista Serviço Social e Sociedade. N.82. São Paulo: Cortez, julho/2005.

VASCONCELOS, Eduardo Mourão (org.) Saúde Mental e Serviço Social. O desafio da interdisciplinaridade. São Paulo: Cortez, 2000.

VIDAL, Dolores Lima da Costa. Demanda reprimida: acesso aos serviços de saúde e serviço social. In: Revista Serviço Social e Sociedade, n 94. São Paulo: Cortez, 2008.

BIÓLOGO - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

BOTÂNICA: Noções gerais de Botânica: Introdução à taxonomia vegetal. ECOLOGIA: Noções gerais de Ecologia: Introdução ao estudo da ecologia. Hierarquia dos níveis de organização. Ecologia de Ecossistemas brasileiros. Ecologia de Populações. ZOOLOGIA: Taxonomia zoológica; Principais aspectos da classificação e nomenclatura zoológica; Características gerais dos invertebrados e dos vertebrados; Aspectos e características evolutivas; Técnicas de coleta, preparo e conservação de material zoológico. BIOLOGIA GERAL: Fisiologia; Anatomia Humana; Bioquímica: Carboidratos, Lipídios, Proteínas, Ácidos Nucléicos; Biologia Celular: Membrana Plasmática, Organelas, Núcleo; Divisão celular: Ciclo celular, Mitose, Meiose, Gametogênese; Embriologia e Reprodução Humana: Fecundação, Clivagem, Estágios embironários, Folhetos embrionários, Fisiologia do sistema reprodutor masculino e feminino. Noções de Genética. ASPECTOS SOCIO-ECONÔMICOS: Educação ambiental - conceitos; Aspectos fitossociológicos; Agenda 21 - desenvolvimento sustentável; Meio ambiente e sociedade. BIOSSEGURANÇA: Noções de Bioética e Biossegurança; Gerenciamento de Resíduos Biológicos e de Resíduos Químicos; Biossegurança na Manipulação de Plantas Transgênicas em Contenção. PROGRAMA DE SAÚDE: Definição de agente etiológico, parasito e hospedeiro relação parasito-hospedeiro; Doenças Emergentes e Reemergentes; Endemias e epidemias (conceito); Doenças Sexualmente Transmissíveis. VIGILÂNCIA SANITÁRIA: Conceito, histórico, objetivos, funções, Importância na Saúde Pública; Inspeção em vigilância sanitária; Noções básicas de processos administrativos sanitário; Doenças de veiculação hídrica; Hepatite, cólera e febre tifóide; Vigilância epidemiológica e medidas de controle; Relações entre os seres vivos, poluição do ar, da água e do solo, interferência do Homem na natureza.

Sugestões Bibliográficas:

Alberts, B.; Bray, D.; Hopkin, K.; Johnson, A.; Lewis, J.; Raff, M.; Roberts, K.. & Walter, P. 2006. Fundamentos de Biologia Celular. 2ª ed. Ed. Artes Médicas, Porto Alegre.

Agência Fiocruz de Notícias- Glossário de doenças in www.fiocruz.br/ccs/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?sid=6

Agência Fiocruz de Notícias- Especial Doenças Emergentes in www.fiocruz.br/ccs/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=1000&sid=12

Agência Fiocruz de Notícias- Especial Transgênicos in www.fiocruz.br/ccs/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=940&sid=12

Barnes, R.D. 1990. Zoologia dos Invertebrados. Livraria Roca Ltda.

Brusca, R.C. & Brusca, G.J. 2007. Invertebrados 2ª Edição. Guanabara Koogan, Rio de Janeiro.

Carvalho,P.R. 1999. Boas Práticas Químicas em Biosegurança. Rio de Janeiro: Interciência.

Consoli, R.A.G.; Oliveira, R.L. 1994. Principais Mosquitos de Importância Sanitária no Brasil. Rio de Janeiro:Fiocruz, 228p.

Dias, G.F. 1994. Educação Ambiental: princípios e prática. São Paulo: Editora Gaia.

Joly, A.B. 1975. Botânica. Introdução à Taxonomia Vegetal. Editora da Universidade de São Paulo. São Paulo .

Junqueira, L.C. & Carneiro, J. 2005. Biologia Celular e Molecular. 8a. Ed. Guanabara e Koogan.

Mastroeni, M.F. (org.) 2005. Biossegurança Aplicada a Laboratório e Serviços de Saúde - 2ª. Ed., São Paulo: Editora Atheneu.

Netter, Frank H. Atlas de Anatomia Humana. Ed. Artmed, Porto Alegre 2004.

ODUM, E. P. Ecologia. Ed. Guanabara, Rio de Janeiro 1988.

Papavero, N. (org.). 1994. Fundamentos práticos de Taxonomia Zoológica. Editora Unesp, São Paulo.

Peres Neto, P. R.; Valentin, J. L.; Fernandez, F. (eds.). 1995. Tópicos em tratamento de dados biológicos. Rio de Janeiro: UFRJ, ecologia Brasiliensis v. II.

Pough, F.H., C. M. Janis & J. Heiser. 2003. A Vida dos Vertebrados. Atheneu Editora, São Paulo.

Rey, L. 1999. Dicionário de termos técnicos de Medicina e Saúde. Editora Guanabara Koogan S.A. Rio de Janeiro.

Rey, L. 1991. Parasitologia. Parasitos e Doenças Parasitárias do Homem nas Américas e na áfrica. 2.ed. Editora Guanabara Koogan S.A. Rio de Janeiro, 731p.

Royquayrol, M.Z. & Almeida Filho, N. 1999. Epidemiologia & Saúde. 5a. ed. Rio de Janeiro. MEDSI. 600p

Teixeira, P. (org.) 1996. Biossegurança: uma abordagem multidisciplinar / Organizado por Pedro Teixeira, Silvio Valle. RIO DE Janeiro: FIOCRUZ,. 362p.

Veronesi, R. 1991. Doenças Infecciosas e Parasitárias, Ed. Guanabara Koogan.

ENFERMEIRO - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Epidemiologia: Bases epidemiológicas da saúde pública. Vigilância epidemiológica. Processo de Enfermagem: Aplicação do processo. Elaboração de diagnósticos e planos de enfermagem. Administração em Serviços de Enfermagem: Princípios fundamentais. Atribuições e atividades dos componentes de enfermagem. Gerenciamento de recursos humanos e materiais. Enfermagem em Saúde Pública: Políticas e programas nacionais de atenção à saúde. Assistência de enfermagem nos programas de saúde. Enfermagem Médico-Cirúrgica: Assistência de Enfermagem a pacientes em unidades de clínica médica e cirúrgica. Assistência de Enfermagem nas unidades de emergência. Assistência de Enfermagem nas unidades psiquiátricas. Enfermagem Materno-Infantil: Assistência de Enfermagem no ciclo gravídico-puerperal (pré-natal, parto, puerpério). Amamentação. Cuidados com o recém-nascido de baixo e alto risco. Assistência de Enfermagem à criança nas unidades de internação de baixo, médio e alto risco. Assistência de Enfermagem nas unidades de emergência pediátrica.

Sugestões Bibliográficas:

ALFARO-LEFEVRE, Rosalinda. Aplicação do Processo de Enfermagem - Promoção do cuidado colaborativo. Porto Alegre: Artmed. 2005.

BRASIL, Ministério da Saúde. Pré-Natal e Puerpério - Atenção Qualificada e Humanizada. Série Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos - Caderno nº 5. Brasília: 2006.

BRASIL. Ministério da Saúde. Manual de Vigilância Epidemiológica dos Eventos Adversos Pós-Vacinação. Brasília. 2ª ed. 2008.

BRASIL. Ministério da Saúde. Agenda de compromissos para a saúde integral da criança e redução da mortalidade infantil. Brasília; Ministério da Saúde; 2004.

BRASIL. Ministério da Saúde. Assistência em Planejamento Familiar - Manual Técnico. Brasília, 4ª ed. 2002.

BRASIL. Ministério da Saúde. Atenção Humanizada ao recém-nascido de baixo peso: método mãe-canguru. Manual do curso. 1ª ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2002.

BRASIL. Ministério da Saúde. Atenção integrada às doenças prevalentes na infância: AIDPI: Módulos 1, 2, 3, 4, 5, 6 e 7,. Brasília, 2003.

BRASIL. Ministério da Saúde. FREBASGO. Urgências e emergências maternas. Um guia para o diagnóstico e conduta em situações de morte materna. 2ª ed. Secretaria de Políticas Públicas. Área Técnica da Saúde da Mulher. Brasília. 2000.

BRASIL. Ministério da Saúde. Gestação de Alto Risco. Brasília, 2000.

BRASIL. Ministério da Saúde. Guia de Controle da Hanseníase. Brasília, 3ª ed. 2002.

BRASIL. Ministério da Saúde. Guia de Vigilância Epidemiológica. Brasília, 2007.

BRASIL. Ministério da Saúde. Manual de Assistência ao Recém-nascido. Brasília, 1994.

BRASIL. Ministério da Saúde. Manual de Normas de Vacinação. Brasília, 3ª ed. 2001.

BRASIL. Ministério da Saúde. Parto, Aborto e Puerpério - Assistência Humanizada à Mulher.Brasília, 2001.

BRASIL. Ministério da Saúde. Saúde Brasil 2005 - Uma análise da situação de saúde no Brasil. Brasília, 2005.

BRASIL. Ministério da Saúde. Saúde da criança: acompanhamento do crescimento e desenvolvimento infantil. Brasília: Ministério da Saúde. 2002

BRASIL. Ministério da Saúde. Tuberculose - Guia de Vigilância Epidemiológica. Brasília, 2002.

CARPENITO-MOYET; Lynda Juall. Diagnóstico de Enfermagem. Porto Alegre: Artmed. 10ª ed. 2006

COFEN. Conselho Federal de Enfermagem. Código de Ética. Rio de Janeiro, 2008. Disponível em: <www.coren-rj.org.br/site/codigo_etica.pdf> Documento eletrônico acessado em 19/09/08.

COFEN. Conselho Federal de Enfermagem. Resoluções COFEN. Rio de Janeiro, 2008. Disponível em: <www.coren-rj.org.br/site/legislacao_resolucoes_cofen.htm> Documento eletrônico acessado em 19/09/08.

CONSELHO FEDERAL DE ENFERMAGEM. LEI nº 7.498/86 - Lei do Exercício de Enfermagem.

FIGUEIREDO, Nébia Maria Almeida de (org.) Ensinando a Cuidar em Saúde Pública - Série Práticas de Enfermagem. São Paulo: AB editora. 2005.

FUKUDA, Ilza Marlene Kuae; ARANTES, Evalda Cançado; STEFANELLI, Maguida Costa. Enfermagem Psiquiátrica em suas Dimensões Assistenciais. São Paulo: Manole. 2008

HOCKENBERRY, Marilyn J.; WILSON, David; WINKELSTEIN, Marilyn L.. WONG Fundamentos de Enfermagem Pediátrica. Rio de Janeiro e São Paulo: Elsevier. 7ª ed. 2006.

KAWAMOTO, Emilia Emi; SANTOS, Maria Cristina Honório dos; MATTOS, Thalita Maia de. Enfermagem Comunitária. São Paulo: EPU.

KNOBEL, Elias. Terapia Intensiva: Enfermagem. Rio de Janeiro: Atheneu. 2006.

KURCGANT, Paulina (coord.). Gerenciamento em Enfermagem. Rio de Janeiro: Guanabra Koogan, 2005.

KURCGANT, Paulina. Administração em Enfermagem. São Paulo: EPU, 1991.

OGUISSO, T. & SCHMIDT, M. J. O Exercício da Enfermagem - Uma Abordagem Ético-Legal. São Paulo: LTR, 1999.

PORTARIA 2616/GM de 12/05/98 - Programa de Controle de Infecção Hospitalar.

ROUQUAYROL, M. Z. Epidemiologia e Saúde. 4a ed. Rio de Janeiro: Medsi, 1994.

SMELTZER, Suzanne C.; BARE, Brenda. Brunner e Suddarth: Tratado de Enfermagem Médico-Cirúrgica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. 2005

TAMEZ, R N., SILVA, M P. Enfermagem na UTI Neonatal: Assistência ao Recém-nascido de Alto-risco. Rio de Janeiro:Guanabara Koogan,1999.

FARMACÊUTICO - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Conhecimentos específicos - Farmacologia: Farmacocinética: Absorção, distribuição e eliminação de fármacos. Farmacodinâmica: Mecanismos de ação de fármacos. Princípios básicos da toxicologia: tratamento de intoxicações. Fármacos que atuam no sistema nervoso autônomo e sistema nervoso central. Autacóides. fármacos utilizados no sistema urinário, cardiovascular, gastrointestinal, respiratório, reprodutor e hematopoéitico. Quimioterapia: antimicrobiana, antineoplásica e antiparasitária. Vitaminas. Farmacotécnica: Formas farmacêuticas obtidas por divisão mecânica: pós, comprimidos, drágeas e cápsulas. Formas farmacêuticas obtidas por dispersão mecânica: emulsões, suspensões e aerossol. Soluções, extratos, tinturas e xaropes. Pomadas, cremes e pastas. Outras formas farmacêuticas: supositórios, colírios e injetáveis. Desenvolvimento farmacêutico: sistema de liberação de fármacos, estabilidade, preservação e aditivos utilizados em medicamentos. Boas Práticas de Fabricação e controle de qualidade na produção de medicamentos. Farmácia hospitalar: Controle de infecções hospitalar; uso racional de antibióticos terapêuticos e profiláticos, técnicas de esterilização e desinfecção. Estrutura organizacional e funções da farmácia hospitalar: seleção, aquisição, armazenamento, manipulação, distribuição e informações sobre medicamentos. Estudo de utilização de medicamentos. Noções de epidemiologia: desenhos de estudos e aplicações. Nutrição Parenteral, Quimioterapia antineoplásica e manipulação de outras misturas intravenosas. Biossegurança: equipamentos de proteção individual e equipamentos de contenção, mapas de risco. . Regulamento Técnico para o gerenciamento de resíduos de serviços de saúde. Legislação Farmacêutica: Regulamento técnico sobre substâncias e medicamentos sujeitos a controle especial. Nutrição Parenteral. Medicamentos genéricos e excepcionais. Relação Nacional de Medicamentos Essenciais. Formas de aquisição de Medicamentos, Central de Abastecimento Farmacêutico, Assistência e Atenção Farmacêutica, Farmacoepidemiologia.

Sugestões Bibliográficas:

ANSEL, C. H. Formas Farmacêuticas & Sistemas de Liberação de Fármacos. 6. ed. Editorial Premier. 2000. São Paulo.

BRASIL, Resolução Conselho Nacional de Saúde n.º 338 de 06 de Maio de 2004.

BRASIL, PORTARIA GM n. º 3916 de 30 de Outubro de 1998.

BRASIL. ANVISA. RDC n. º 67 de 08 de Outubro de 2007.

BRASIL. PORTARIA SVS/MS no 272/98, 802/98, 344/98 e 2814/98 e suas atualizações.

DANTAS,N. S. e ROCKENBACH, R. Manuais de Atuação: Medicamentos excepcionais / - Brasília Escola Superior do Ministério Público da União, 2006.

GOMES, M.J. V. Magalhães. Ciências Farmacêuticas uma Abordagem em Farmácia Hospitalar. Editora Atheneu. 1º edição. 2001.

GOODMAN & GILMAN. As bases Farmacológicas da Terapêutica. 10. ed. Editora Guanabara Koogan. Rio de Janeiro. 2005.

KATZUNG, B. G. Farmacologia Básica & Clínica. 6. ed. Guanabara Koogan. 1998. Rio de Janeiro.

LEI FEDERAL no 9787 de 10 de fevereiro de 1999.

MARIN, N. et al. (org) - Assistência Farmacêutica para Gerentes Municipais - Organização Panamericana de Saúde, Rio de Janeiro, 2003.

MEDRONHO, R. A. et al. Epidemiologa . Editora Atheneu. São Paulo, 2004.

OSORIO-DE-CASTRO, CGS e CASTILHO, SR (org). Diagnóstico da Farmácia Hospitalar no Brasil. Editora FIOCRUZ. Rio de Janeiro. 2004.

PRISTA, L. N. Técnica Farmacêutica e Galênica. Vol. I. 5. ed e vols. II e III, 4. ed. Editora Calouste Gulbenkian. 1995. Lisboa.

TEIXEIRA P. & VALLE, S. Biossegurança. Uma abordagem multidisciplinar. Editora FIOCRUZ. 1996. Rio de Janeiro.

FARMACÊUTICO BIOQUÍMICO - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Controle de Qualidade: Garantia da qualidade, técnicas de controle de qualidade, monitoramentos de precisão e exatidão no contexto das análises clínicas. Princípios da instrumentação e organização de laboratório clínico.

Biossegurança: Equipamentos de proteção, Descontaminação, esterilização, desinfecção e anti-sepsia, tratamento do lixo, descarte. Prevenção dos acidentes de laboratório, normas e condutas de emergência nos acidentes de laboratório.

Bioquímica: Bioquímica humana: Metabolismo de carboidratos, lipídeos e proteínas. Enzimas, aminoácidos e vitaminas. Dosagens bioquímicas no sangue, métodos enzimáticos manuais e automatizados. Eletroforese de proteínas, lipoproteínas e hemoglobina. Imunoeletroforese e cromatografia em análises clínicas.

Parasitologia: Métodos de concentração para exame parasitológico de fezes: Faust, Hoffman, Baerman, Ritchie, Stoll, Graham; Identificação de protozoários intestinais, ovos, larvas e formas adultas de helmintos, colheita e métodos de coloração para o exame parasitológico e gota espessa. Identificação de plasmódios e outros hemoparasitas, profilaxia das doenças parasitárias e ciclo evolutivo dos protozoários e helmintos.

Imunologia: Princípios de Imunologia, Imunidade inata e adquirida, Imunidade celular e humoral. Sistema HLA, sistema complemento, reações antígeno-anticorpo, reações sorológicas para sífilis, provas sorológicas para doenças reumáticas, provas de aglutinação nas doenças infecciosas, imunoglobulinas, reações de imunofluorescência.

Uroanálise: Formação da Urina, colheita, conservantes, exame qualitativo, caracteres gerais, propriedades físicas, exame químico. Elementos anormais e sedimentoscopia,

Microbiologia: Infecções virais. Esterilização: métodos físicos, e químicos, princípios e tipos. Coleta de amostras para exames, métodos de coloração, Meios de cultura, condições gerais de preparo, armazenamento. Isolamento e identificação de bactérias de interesse médico. Determinação de sensibilidade das bactérias aos antimicrobianos.

Hematologia: Hematopoiese, colheita, anticoagulantes, contagem de leucócitos e plaquetas. Automação em hematologia. Determinação de hemoglobina, de hematócrito e dos índices hematimétricos. Métodos de coloração, contagem de reticulócitos. Interpretação do hemograma, leucograma e alterações dos leucócitos, alterações das hemácias e das plaquetas. Coagulograma completo, princípio dos testes e suas aplicações diagnósticas. Princípios de imuno-hematologia: sistemas eritrocitários e provas utilizadas em hemoterapia clínica.

Sugestões Bibliográficas:

ABUL, Abbas. Imunologia Celular e Molecular. Editora Revinter, 3º edição 2000

CARLI, Geraldo Attilio de. Parasitologia Clínica. Editora Atheneu - 2º edição. São Paulo.

TIETZ, N W, BURTIS, C A & ASHWOOD, E R. Fundamentos de Química Clínica. Editora Elsevier. São Paulo.

FERREIRA, A W e AVILA, S L M. Diagnóstico Laboratorial das Principais Doenças Infecciosas e Auto-imunes. Editora Guanabara Koogan, Rio de Janeiro, 1996.

JAWETZ, E. Microbiologia Médica. Ed. Guanabara Koogan. Rio de Janeiro. 21 º edição, 2000.

HENRY, John Bernard. Diagnósticos Clínicos e Tratamento por Métodos Laboratoriais. Editora Manole LTDA - 20 º edição. São Paulo.

LEHNINGER, Albert L.éster. Princípios de Bioquímica. Editora Sarvier LTDA - 4 º edição. 2004. São Paulo.

OLIVEIRA, L e al. Métodos Laboratoriais aplicados a Clínica. Técnica e Interpretação. Ed. Guanabara Koogan, 8º edição.

REY, Luis. Parasitologia: Parasitos e Doenças Parasitárias do Homem nos Trópicos Ocidentais. Guanabara Koogan. 4º edição. Rio de Janeiro.

STRASINGER, S K.Uroanálise e fluídos biológicos. Ed. Premier. São Paulo, 3 º edição. 2000.

TEIXEIRA, P. & VALLE, S. Biossegurança: Uma abordagem Multidisciplinar. Editora FIOCRUZ. 1996. Rio de Janeiro.

FISIOTERAPEUTA - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Fisioterapia em Neurologia:

1.1- Exame neurológico (1.1.1- marcha e estática, 1.1.2- força e tono, 1.1.3- coordenação e ataxia, 1.1.4-reflexos, 1.1.5- nervos cranianos, 1.2- Neuroplasticidade 1.2.1-aprendizado e memória, 1.2.2- recuperação celular após lesão, 1.2.3- efeitos da reabilitação na plasticidade, 1.3- Sistema Somatossensorial 1.3.1- neurônios somatossensoriais periféricos, sistema colunar dorsal/ lemnisco medial, colunas antero- laterais, 1.4- Sistema motor 1.4.1- Distúrbio do neurônio motor inferior, 1.4.3-Síndrome do neurônio motor superior, 1.4.4- avaliação e tratamento fisioterapêutico das lesões do neurônio motor superior e inferior, 1.5- Núcleos da base e cerebelo 1.5.1-distúrbios clínicos dos núcleos da base e cerebelo, 1.6- Sistema nervoso periférico 1.6.1- Disfunção dos nervos periférios, 1.6.2- neuropatias e miopatias, 1.7- Distúrbios dos nervos cranianos, 1.8- Cérebro 1.8.1- distúrbios das áreas específicas do córtex cerebral. 1.9- Controle postural, 1.10- Controle motor.

2 - Fisioterapia Respiratória

2.1 - Avaliação respiratória do paciente crítico, 2,2- peep como recurso fisioterapêutico, 2,3 - ventilação não invasiva, 2,4 - treinamento dos músculos respiratórios, 2,5 - manobras de higiene brônquica, 2,6 - oxigenoterapia, 2,7 - pressões respiratórias máximas, 2,7 - cuidados com a via aérea artificial, 2,8 - ventilação mecânica, modos ventilatórios, 2.9 - monitorização ventilatória do paciente crítico, 3,0 - métodos de desmame da prótese ventilatória

3 - Fisioterapia em Traumatologia e Ortopedia

3.1 - Sinais clínicos em condições músculo-esqueléticas, 3.2 -Intervenção fisioterapêutica na fase aguda pós trauma, 3.3 - Intervenção fisioterapêutica no pós-operatório músculo- esquelético, 3.4 -Modelos de intervenção fisioterapêutica nas lesões de partes moles - lesões e patologias mio-tendino-fasciais, 3.5 -Intervenção fisioterapêutica nas disfunções e processos que comprometam as Unidades Funcionais Superior e Inferior, 3.6 -Programas de intervenção fisioterapêutica nas diversas patologias e disfunções osteo-articulares, 3.7 - Modelos de intervenção fisioterapêutica nas patologias e disfunções da coluna vertebral 3.8 - Recursos fisioterapêuticos mais indicados nas disfunções, processos e patologias músculo-esqueléticos.

Sugestões Bibliográficas:

André, Charles. O guia prático da neurologia. Editora Guanabara Koogan, Rio de Janeiro, 1ª.edição, 1999.

Carolyn Kisner, Lynn Allen Colby Exercícios Terapêuticos - Fundamentos e Técnicas, 4ª.edição, Editora Manole, São Paulo, 2004.

Cohen, Helen- Neurociências para fisioterapeutas, 2ª. Edição, Editora Manole, São Paulo , SP, 2001.

Ekman, Laurie. Neurociências- Fundamentos para a Reabilitação, 2 edição, Editora Elsevier, 2004.

Umphred, Darcy A. Reabilitação Neurológica -Editora Manole - São Paulo- quarta edição,2004

Gava, Marcos, Pianço, Patricia. Fisioterapia pneumológica. 1ª. Edição, Editora Manole, São Paulo, 2007.

Shumway-Cook, Anne, Woollacott, Marjorie. Controle Motor-Teoria e aplicações práticas, 2 edição, São Paulo: Manole, 2003.

Starkey, Chad. Recursos terapêuticos em fisioterapia. 1ª. Edição, Editora Manole, São Paulo, 2001.

Souza, Leonardo Cordeiro & col . Fisioterapia intensiva 1° edição, Editora Atheneu - Rio de Janeiro - 2007

Rodrigues-Machado, Maria da Glória: Bases da Fisioterapia Respiratória: terapia intensiva e reabilitação, Editora Guanabara Koogan, 2008 - Rio de Janeiro

Azeredo, Carlos Alberto Caetano. Fisioterapia Respiratória Moderna - 3° edição -Editora Manole - Rio de Janeiro

Magge, D.,Avaliação Músculo-Esquelética, Ed. Manole, 3ª ed.,

Herbet, S, Xavier, R, - Ortopedia e Traumatologia - Princípios e Prática,. Ed ArtMed

Prentice, W, Técnicas em Reabilitação Músculo-Esquelética, Ed. ArtMed

Lech, O - Membro Superior - Abordagem Fisioterapêutica das Patologias Ortopédicas mais Comuns, Ed. Revinter,

Fardy, S. Paul; Yanowitz, G.Frank; Wilson, K. Philip. Reabilitação Cardiovascular: Aptidão Física do Adulto e Teste de Esforço. Revinter.1998.

West, John, B. Fisiologia Respiratória Moderna. Manole. 1996

Irwin, Scot; Tecklin, Jan Stephen. Fisioterapia Cardiopulmonar. Manole. 2003

Regenga, Marisa de Moraes. Fisioterapia em Cardiologia. Roca. 2000

FONOAUDIÓLOGO - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Fonoaudiologia Clínica: Anatomofisiologia aplicada à Fonoaudiologia em suas especialidades. - Audiologia Clínica : Anatomofisiologia do Sistema Auditivo, noções básicas de acústica, psicoacústica, avaliação audiológica, imitanciometria,, triagem auditiva neonatal, avaliação eletrofisiológica, processamento auditivo central e patologias do sistema auditivo. - Voz : Anatomofisiologia de trato vocal, distúrbios da voz e seus aspectos clínicos, avaliação, diagnóstico diferencial, prevenção, intervenção e conduta terapêutica nos distúrbios vocais. - Motricidade Oral : Anatomofisiologia do sistema estomatognático, avaliação dos órgãos fonoarticulatórios e das funções neurovegetativas, diagnóstico diferencial, prevenção, intervenção e conduta terapêutica nos distúrbios de motricidade oral. Linguagem : Teorias de aquisição da linguagem e aprendizagem, desenvolvimento lingüístico, bases biológicas para aquisição da linguagem, distúrbios de linguagem e seus aspectos clínicos, avaliação, diagnóstico diferencial, prevenção, intervenção e abordagens terapêuticas nos distúrbios da linguagem e aprendizagem. Fonoaudiologia aplicada à Neonatologia: Desenvolvimento sensório-motor oral e das funções estomatognáticas, reflexos orais, conceito, etiopatogenia e repercussões das principais patologias em neonatos, prematuridade e aleitamento materno. Avaliação, diagnóstico diferencial, prevenção, intervenção e conduta fonoaudiológica. Neurologia: Neuroanatomia e neurofisiologia aplicada aos distúrbios fonoaudiológicos, SNC/Periférico, especialização e funções hemisféricas. Aspectos clínicos, fatores etiológicos, classificação, repercussões motoras, lingüísticas e cognitivas das doenças degenerativas, afasias, disartrias, apraxias e disfagias orofaríngeas. Intervenção Hospitalar: Avaliação clínica e complementar, diagnóstico diferencial, prevenção, intervenção e conduta terapêutica nos casos de neonatos, crianças, adolescentes, adultos e idosos hospitalizados em enfermarias e unidades de terapia intensiva. Legislação e Normas Fonoaudiológicas.

Sugestões Bibliográficas:

BEHLAU M. O Livro do Especialista Vol. I. Rio de Janeiro: Revinter, 2004.

BEHLAU M. O Livro do Especialista Vol. II. Rio de Janeiro: Revinter, 2005.

FROTA S. Fundamentos em Fonoaudiologia: Audiologia. 2.ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2003.

GOLDFELD M. Fundamentos em Fonoaudiologia: Linguagem. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2003.

JACOBI JS, LEVY DS, SILVA LMC. Disfagia: avaliação e tratamento. Rio de Janeiro: Revinter, 2003.

JAKUBOVICZ R. Avaliação em voz, fala e linguagem. Rio de Janeiro: Revinter, 2004.

LEI FEDERAL 6965 de 09 de dezembro de 1981.

LOPES FILHO OC. Tratado de Fonoaudiologia. São Paulo:Roca,1997

MARCHESAN IQ. Fundamentos em Fonoaudiologia: Aspectos Clínicos em Motricidade Oral. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2005.

ORTIZ, KARIN ZAZO, Distúrbios Neurológicos Adquiridos - Linguagem e Cognição, 1ª ed. São Paulo: Manole, 2005

ORTIZ, KARIN ZAZO, Distúrbios Neurológicos Adquiridos - Fala e Deglutição, 1ª ed. São Paulo: Manole 2006

SANTOS MT. & NAVAS ALGP. Distúrbios da leitura e escrita: teoria e prática. São Paulo: Manole, 2002.

CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL DO FONOAUDIÓLOGO

NUTRICIONISTA - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Nutrientes: definições e classificação; funções, digestão, absorção, transporte e excreção. Energia. Água, eletrólitos e equilíbrio ácido-base. Fontes alimentares. Deficiência e toxicidade. Nutrição: alterações fisiológicas nos diversos ciclos de vida: primeiro ano de vida, pré-escolar, escolar, adolescente, gestante, nutriz, adulto e idoso; recomendações nutricionais. Avaliação Nutricional: conceitos, métodos de avaliação nos diferentes ciclos de vida; Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional. Terapia Nutricional: nas patologias cardiovasculares e pulmonares; nas patologias do sistema digestivo e glândulas anexas; nas afecções endócrinas e do metabolismo; nas patologias do sistema renal e das vias urinárias; nas doenças infectoparasitárias; na doença neoplásica; na obesidade; nas anemias; no estresse metabólico; nas alergias e intolerâncias alimentares; na desnutrição protéico-energética. Métodos de Suporte Nutricional. Epidemiologia dos Distúrbios Nutricionais: obesidade, desnutrição protéico-energética; anemia ferropriva; hipovitaminose A. Controle Higiênico-Sanitário: fundamentos microbiológicos; contaminação, alteração e conservação de alimentos; toxinfecções alimentares. Técnica Dietética: conceitos, classificação, características dos alimentos; pré-preparo e preparo dos alimentos. Educação, Saúde e Nutrição: aspectos, conceitos e métodos de ensino envolvidos na prática da Educação e Saúde. Integralidade. Evolução e mudanças nos hábitos alimentares. Políticas, Programas e Projetos de Saúde: SUS; Política Nacional de Alimentação e Nutrição; Programa Saúde da Família; Bolsa Família; Programa Saúde do Adolescente; Programa de Saúde do Idoso, Programa de Saúde da Mulher; Projeto de Promoção da Saúde; Programa de Humanização no Pré-natal e Nascimento; Iniciativa Hospital Amigo da Criança.

Sugestões Bibliográficas:

ACCIOLY, E.; SAUNDERS, C.; LACERDA. Nutrição em obstetrícia pediátrica. Rio de Janeiro: Cultura Médica, 2002.

BEATTIE, B. L. & LOUIE, V. Y. Nutrição e Envelhecimento. In.: GALLO, J. J. et al. Reichel Assistência ao Idoso. Aspectos clínicos do envelhecimento. 5ª ed., Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2001.

BATISTA FILHO, M.; RISSIN, A. A transição nutricional no Brasil: tendências regionais e temporais. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 19, Supl. 1, p. S181-S191, 2003.

BRASIL. Ministério da Saúde. Saúde da Família: uma estratégia para a reorientação do modelo assistencial. Brasília: Ministério da Saúde, 1997b

______. Ministério da Saúde. Assistência pré-natal: manual técnico. 3. ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2000.

______ .Ministério da Saúde. Dez passos para uma alimentação - Guia alimentar para crianças menores de 2 anos. Brasília: Ministério da Saúde, 2002.

______. Ministério da Saúde. Vigilância alimentar e nutricional - SISVAN: orientações básicas para a coleta, processamento, análise de dados e informação em serviços de saúde- Brasília: Ministério da Saúde, 2004.

______. Ministério da Saúde. Agenda de compromissos para a saúde integral da criança e redução da mortalidade infantil. Brasília: Ministério da Saúde, 2004.

______ .Ministério da Saúde Secretaria-Executiva Núcleo Técnico da Política Nacional de Humanização. Política Nacional de Humanização. A Humanização como Eixo Norteador das Práticas de Atenção e Gestão em Todas as Instâncias do SUS. HumanizaSUS Brasília - DF 2004, Série B. Textos Básicos de Saúde [www.saúde.gov.br/bvs].

______. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Coordenação-Geral da Política de Alimentação e Nutrição. Guia alimentar para a população brasileira : Promovendo a alimentação saudável. Brasília : Ministério da Saúde, 2005. 236p. - (Série A. Normas e Manuais Técnicos).

______. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Obesidade- Brasília : Ministério da Saúde, 2006. 108 p. il. - (Cadernos de Atenção Básica, n. 12) (Série A. Normas e Manuais Técnicos).

BRASIL, Portaria nº 710 de 10/06/1999. Política Nacional de Alimentação e Nutrição, 1999.

BRASIL Portaria 1395/GM de 10/12/1999 - Política de Saúde do Idoso, 1999.

BRASIL, Projeto de Lei da Câmara n. 81 de 2006. Cria o sistema nacional de segurança alimentar e nutricional.

BUSS, P.M. Promoção da saúde e qualidade de vida. Cadernos de Saúde Coletiva, n 5,n.1, p 163-177, 2000.

CONSEA. Princípios e diretrizes de uma Política de Segurança Alimentar e Nutricional. Brasília: Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional. 2004.

SILVA Jr, E.R. Manual de controle higiênico-sanitário em alimentos. 2ª edição. São Paulo, 1996.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Análise da disponibilidade domiciliar de alimentos e do estado nutricional no Brasil: pesquisa de orçamentos familiares 2002-2003. Rio de Janeiro, 2004. < www.ibge.org.br >

MAHAN, L.K.; ALIN, M.T. KRAUSE. Alimentos, nutrição e dietoterapia. 10a ed. São Paulo: Rocco, 2002.

CUPPARI, L. Nutrição - Nutrição clínica no adulto. 1a edição. Manole. São Paulo, 2003.

SILVA, S.M.C.S. Tratado de alimentação, nutrição e dietoterapia. 1a edição. Roca. São Paulo, 2007.

MATTOS, R.A . Os sentidos da integralidade: algumas reflexões acerca dos valores que merecem ser defendidos. In: Pinheiro, R; Mattos R.A. (org) Os sentidos da integralidade na atenção e no cuidado à saúde. Rio de Janeiro: IMS/UERJ/ABRASCO, 2001, p 39-64.

PHILIPPI, ST.Nutrição e técnica dietética. 2ª edição. São Paulo: Manole, 2006.

REGO, J.D. Aleitamento Materno. Rio de Janeiro: Atheneu, 2001.

ROSA, G. et al. Avaliação nutricional do paciente hospitalizado - Uma abordagem teórico-prática. 1ª edição. Rio de Janeiro. Guanabara Koogan, 2008.

SANTOS, Ligia Amparo da Silva. Educação alimentar e nutricional no contexto da promoção de práticas alimentares saudáveis. Rev. Nutr., Campinas, 18(5):681-692, set./out., 2005

SILVA, D. O. et al. SISVAN: Instrumento para o Combate aos Distúrbios Nutricionais em Serviço de Saúde. O Diagnóstico Coletivo. Rio de Janeiro: Centro de Referência de Alimentação e Nutrição - Região Sudeste, 2000.

SMEKE, E. L. M.; OLIVEIRA, N. L. S. Educação em saúde e concepções de sujeito. In: VASCONCELOS, E. M. A saúde nas palavras e nos gestos: reflexões da rede educação popular e saúde. São Paulo: Hucitec, 2001.

VALENTE, F. L. S. Direito humano à alimentação: Desafios e conquistas. São Paulo: Cortez, 2002.

ODONTÓLOGO - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Anatomia: pares cranianos, vascularização e músculos da face, embriologia; anestesia: drogas; equipamento; técnicas de anestesia regional em Odontologia; Complicações; biossegurança: conceitos usados em biossegurança, equipamentos de proteção individual (EPI), métodos de esterilização, classificação de Spaulding de objetos e áreas segundo os níveis de desinfecção e esterilização, infecção cruzada, descarte do lixo; PGRSS; cirurgia: princípios da cirurgia; princípios da exodontia; infecções; tratamento das lesões patológicas orais; traumatologia oral e maxilofacial; deformidades dentofaciais; desordens temporomandibulares e dor facial; tratamento do paciente hospitalizado; dentística: uso do flúor; carie dental; nomenclatura das cavidades, instrumentos, preparo e isolamento do campo operatório, materiais restauradores, proteção do complexo dentina / polpa, restaurações diretas, restaurações indiretas, oclusão; endodontia: procedimentos para o diagnóstico; emergência em dor orofacial de natureza odontogênica: diagnóstico e tratamento endodôntico; endodontia e dor facial de natureza não-odontogênica; seleção de casos e plano de tratamento; morfologia dentária e cavidades de acesso; desenvolvimento, estrutura e função da polpa; patologia periapical; microbiologia e imunologia; instrumentos, materiais e aparelho; resposta da polpa à cárie e aos procedimentos odontológicos; traumatismo dentário; farmacologia em endodontia; cirurgia em endodontia; controle da dor e da ansiedade; clareamento de dentes vitais e não vitais; restauração do dente tratado endodonticamente; farmacologia: princípios e macanismos da antibioticoterapia e prescrição de antibióticos, interações medicamentosas, controle da dor e da inflamação,utilização de medicamentos em pacientes medicamente comprometidos e em Odontopediatria; imunologia: sistema imune; inflamação; resposta imunológica aos micróbios; reações de hipersensibilidade; auto-imunidade; imunodeficiências; histologia: desenvolvimento, estrutura e função dos dentes e tecidos associados; odontopediatria: cronologia da erupção, métodos preventivos e restauradores; periodontia: anatomia do periodonto; etiologia e patogênese das doenças periodontais; microbiologia; efeitos das condições sistêmicas sobre o periodonto; tratamento das infecções periodontais; interelação entre periodontia e outras especialidades; patologia: lesões pulpoperiapicais, alterações de desenvolvimento dos dentes, manifestações bucais de doenças sistêmicas, cistos e tumores odontogênicos, lesões de tecidos moles, patologia óssea; saúde coletiva: caracterização e hierarquização de problemas, epidemiologia aplicada à odontologia, índices e indicadores, promoção de saúde e prevenção das doenças bucais, PGRSS.

Sugestões Bibliográficas:

ABO. Odontologia Integrada. Rio de Janeiro: Medsi, 2003

ANDRADE, Eduardo Dias de. Terapêutica medicamentosa em odontologia. 2. ed. São Paulo: Artes Médicas, 2006.

BARATIERI, Luiz N./ et al. Odontologia Restauradora- Fundamentos e Possibilidades. São Paulo: Ed Santos, 2003.

BARCELLOS, Pablo ( Org). Serviços Odontológicos: Prevenção e Controle de Riscos. Brasília: Ministério da Saúde. ANVISA.Vários colaboradores. ISBN 84 334-1050-6. 2006

BRASIL RDC 306 de 07/12/2004. Regulamento técnico para o gerenciamento de resíduos de serviços de saúde. Publicada em Diário Oficial da União (DOU) de 07/12/2004. Brasília, DF

BRASIL. Ministério da Saúde. Instituto Nacional do Câncer. Câncer de boca. Manual de Detecção de Lesões suspeitas. 2 ed. Rio de Janeiro:INCA/Pro Onco, 1996.

CATE, Richard Ten. Histologia bucal desenvolvimento estrutura e função. São Paulo: Guanabara Koogan, 5 Ed, 2001.

COHEN, Stephen; BURNS, Richard C.. Caminhos da polpa. Tradução Edson Jorge Lima Moreira. 7. ed . Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2000.

FONSECA, Antonio Salazar e cols. Odontologia Integrada - Atualização Multidisciplinar para o clínico e o Especialista. 3 v. Rio de Janeiro:Medsi, 2003.

FRAGA, Ricardo C; LUCA-FRAGA, Lucíola R. Dentística: bases biológicas e aspectos clínicos. 2. ed . Rio de Janeiro:MEDSI, 2001.

GENCO, Robert J.; COHEN, D. Walter; GOLDMAN, Henry M. Periodontia Contemporânea. 3 ed. São Paulo: Ed. Santos, 1999.

GORCZYNSKY, Reginald; STANLEY, Jaqueline. Imunologia Clínica. Rio de Janeiro: Reichman & Affonso Ed., 2001.

GUIMARÃES, Jayro Jr. Biossegurança e controle de infecção cruzada em consultórios. 1. ed. São Paulo:Ed Santos, 2001.

ISSAO, Myaki; PINTO, Antonio C. G. Manual de Odontopediatria. 9 ed. Ed Pancast, 1994.

LINDHE, Jan. Tratado de periodontia clínica e implantologia oral. 4. ed Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2005.

LOPES, Helio P.; JUNIOR, José F. S. Endodontia. Biologia e Técnica. 1 ed. Rio de Janeiro: ED Medsi, 1999

MALAMED, Stanley F; QUINN, Christine L. Manual de anestesia local. 5. ed. Rio de Janeiro: Mosby, 2005

.MCDONALD, Ralph E.; AVERY, David R. Odontopediatria. 7. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2001

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Manual de Condutas . Controle de infecções e a prática odontológica em tempos de AIDS. Brasília-DF, 2000.

NEIDLE, Enid Anne; YAGIELA, John A. Farmacologia e terapêutica para dentista. Tradução Cláudia Lucia Caetano Araujo. 3. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1991.

NEVILLE, Brad W. et al. Patologia Oral e Maxilafacial. 2. ed . Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2004.

PASLER, Friedrich A , VISSER, H. Radiologia Odontológica, 2 ed. Ed Artmed, 2006

PEREIRA A C. et al. Odontologia em saúde coletiva: planejando ações e promovendo saúde. 1 ed. Porto Alegre: Artmes, 2003.

PETERSON, Larry J. et al. Cirurgia oral e maxilofacial contemporânea. 3. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2000.

PINTO Antônio Carlos G. Odontopediatria clínica. APCD vol 11. 1 ed. Artes Médicas, 1998.

PINTO, Victor G. Saúde Bucal Coletiva. 4. ed. São Paulo: Santos, 2000.

SICHER, Harry. Anatomia oral. 8. ed São Paulo: Artes Médicas, 1991.

TORTAMANO, Nicolau; ARMONIA, Paschoal L. Guia Terapêutico Odontológico. 14 ed. São Paulo: Ed Santos, 2001.

ODONTÓLOGO (BUCO-MAXILO) - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Avaliação do estado de saúde pré operatório, prevenção e tratamento das emergências médicas, princípios de cirurgia, reparação das feridas, controle de infecção, equipamentos e instrumentos usados em cirurgia oral básica, princípios de exodontia, princípios do tratamento de dentes impactados, controle pós operatório da paciente, prevenção e tratamento das complicações cirúrgicas, cirurgia pré protética, implantes em odontologia, princípios de prevenção e tratamento das infecções odontogênicas, princípios de cirurgia endodôntica, abordagem do paciente submetido à radioterapia ou quimioterapia, doenças odontogênicas do seio maxilar, desordens das glândulas salivares, biópsia, tratamento cirúrgico das lesões patológicas orais, traumatismo dentoalveolar e de tecidos moles, tratamento das fraturas faciais, correção das deformidades dentofaciais, cirurgia estética facial, tratamento de pacientes com fissuras orofaciais, reconstrução cirúrgica dos defeitos dos maxilares, neuropatologia facial, controle das desordens temporomandibulares, controle pós operatório, diagnósticos diferenciais de doenças bucais.

Sugestões Bibliográficas:

ARAUJO, Antenor; Gabrielle, Mario F.R.; MEDEIROS, Paulo J.. Aspectos Atuais da Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial. 1ª Ed. São Paulo: Ed Santos, 2007.

MALAMED, Stanley F; QUINN, Christine L. Manual de anestesia local. 3. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2001.

NEIDLE, Enid Anne; YAGIELA, John A. Farmacologia e terapêutica para dentista. Tradução Cláudia Lucia Caetano Araujo. 3. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1991.

MICHAEL, Miloro et al. Princípios de Cirurgia Bucomaxilofacial de Peterson 2 volumes. 2. ed. São Paulo : Editora Santos, 2008.

ARAÚJO, Antenor. Cirurgia Ortognática. 1. ed. São Paulo : Editora Santos, 1999.

FONSECA, Raymond J.; WALKER, Robert. Oral and Maxilofacial Trauma, 2 volumes. 2. ed. Philadelphia: W. B. Saunders, 1997.

PSICÓLOGO - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Teorias e técnicas psicológicas. Psicanálise. Psicopatologia geral. O campo da saúde mental. A instituição hospitalar. A psicologia da saúde e a prática clínica em hospitais. A inserção da psicanálise em instituições de assistência à saúde. O código de ética profissional do psicólogo.

Sugestões Bibliográficas:

ALBERT, S. e FIGUEIREDO, A. C. (org.) Psicanálise e saúde mental: uma aposta. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 2006.

ALTOÉ, S. e MELLO DE LIMA, M. (org.) Psicanálise, clínica e instituição. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2007.

ANGERAMI-CAMON, V. A. (org.) Psicologia da saúde: um novo significado para a prática clínica. São Paulo: Pioneira, 2002.

BLEGER, J. Temas de psicologia: entrevista e grupos. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

Cadernos IPUB, n. 17. A clínica da recepção nos dispositivos de saúde mental. Rio de Janeiro: IPUB/UFRJ, 2000.

Código de ética profissional do psicólogo. Disponível em: www.crprj.org.br.

CRUZ, M. S. e FERREIRA, S. M. B. (org) Álcool e drogas: usos, dependências e tratamentos. Rio de Janeiro: Edições IPUB, 2001.

DAVIDOFF, L. L. Introdução à Psicologia. São Paulo: Pearson Makron Books, 2001.

FIGUEIREDO, A. C. e SILVA FILHO, J. F. (org) Ética e saúde mental. Rio de Janeiro: Topbooks, 1996.

FOUCAULT, M. Doença mental e psicologia. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1984.

_________. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1979.

FREUD, S. A dinâmica da transferência (1912). ESB, v. XII. Rio de Janeiro: Imago, 1996.

_________. Sobre o início do tratamento (1913). ESB, v. XII. Rio de Janeiro: Imago, 1996.

_________. Recordar, repetir e elaborar (1914). ESB, v. XII. Rio de Janeiro: Imago, 1996.

_________. Neurose e psicose (1924[1923]). ESB, v. XIX. Rio de Janeiro: Imago, 1996.

_________. A perda da realidade na neurose e na psicose (1924). ESB, v. XIX. Rio de Janeiro: Imago, 1996.

GOFFMAN, E. Manicômios, prisões e conventos. São Paulo: Perspectiva, 2007.

NUNES FILHO, E. P., BUENO, J. R. e NARDI, A. E. Psiquiatria e saúde mental: conceitos clínicos e terapêuticos fundamentais. São Paulo: Atheneu, 2005.

ROMANO, B. W. Princípios para a prática da psicologia clínica em hospitais. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1999.

QUÍMICO - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Teorias atômicas. Configurações dos elétrons atômicos e periodicidade química. Ligações químicas. Funções da química inorgânica e orgânica: classificação, nomenclatura e principais reações. Estereoquímica. Principais funções bioquímicas: glicídios, lipídios, proteínas e ácidos nucléicos. Enzimas. Vias metabólicas. Propriedades dos gases: gases ideais e gases reais. Primeiro, segundo e terceiro princípios da Termodinâmica. Termoquímica. Propriedades coligativas. Sistemas coloidais: classificação, propriedades e características. Fundamentos de eletroquímica. Tensão superficial. Adsorção. Cinética Química. Equilíbrio Químico. Equilíbrio Ácido-Base. Reações de Precipitação. Reações de Complexação. Análise volumétrica. Titulometria. Tratamento estatístico de dados analíticos. Análise gravimétrica: princípios e técnicas. Espectrometria de absorção molecular no UV/VIS. Espectrometria de fluorescência e fosforescência molecular. Espectrometria de absorção molecular no infravermelho. Espectrometria da absorção atômica. Espectrometria de emissão atômica. Espectrometria de massas com plasma indutivamente acoplado. Ecossistemas. Ciclos bioegoquímicos. Desenvolvimento sustentável. A energia e o meio ambiente. Impactos ambientais. Poluição das águas. Poluição atmosférica. Poluição por resíduos sólidos. Poluição dos solos. Gestão ambiental. Reciclagem. Reúso de água. Tecnologias limpas

Sugestões Bibliográficas:

KOTZ, J. C.; TREICHEL, Jr. P. Química e reações Químicas. V. 1 e 2. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos Editora S. A.

BRADY, J. E.; HUMISTON, G. E. Química Geral. V. 1 e 2. Rio de Janeiro: LTC Livros Técnicos e Científicos Editora S.A. Volumes 1 e 2.

MASTERTON, W. L.; SLOWINSKI, E. J. Química Geral Superior. Rio de Janeiro: Editora Guanabara Dois.

RUSSEL, J. B. Química Geral. V. 1 e 2. São Paulo: McGraw-Hill.

ATKINS, P.; JONES, L. Princípios de Química. Porto Alegre: Bookman.

MORRISON, R.; BOYD, R. Química orgânica. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.

ALLINGER, N. L. et al. Química orgânica. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos.

SOLOMONS, T. W. G.; FRYHLE, C. Química orgânica. V. 1 e 2 Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos.

STRYER, L. Bioquímica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan.

LEHNINGER, A.L. Princípios de Bioquímica. São Paulo: Ed Savier.

BAIRD, C. Química Ambiental. São Paulo: Bookman.

CASTELLAN, G.W. Fundamentos de Físico-Química. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos.

MACEDO, H. Físico-Química. Rio de Janeiro: Ed. Guanabara Dois.

SKOOG, D. A. et al. Princípios de Análise Instrumental. São Paulo: Bookman Artmed.

TERAPEUTA OCUPACIONAL - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Fundamentos de Terapia Ocupacional: conceituação, histórico e evolução. Objetivos Gerais. Modelos em Terapia Ocupacional. Terapia Ocupacional nas Disfunções Físicas: princípios básicos: métodos mais empregados, cinesiologia aplicada, tipos de preensão; Avaliação e tratamento em Terapia Ocupacional; análise, seleção e adaptação de atividades; objetivos; Programa de tratamento; formas de abordagens do tratamento nas diversas alterações neuromusculoesqueléticas: traumato-ortopédicas, neurológicas, neuropediátricas, reumatológicas. Terapia Ocupacional aplicada à Saúde do Idoso. Atividades de vida diária e atividades de vida prática. Próteses, órteses e adaptações. Tecnologia Assistiva. Terapia ocupacional e a Saúde no trabalho. Ergonomia. Adaptação Ambiental e domestica. Terapia Ocupacional Social. Terapia ocupacional em Saúde Mental. Principais enfermidades e/ou transtornos em saúde mental; objetivos da Terapia Ocupacional e estratégias de intervenção. Terapia Ocupacional e Reabilitação Psicossocial. Ética Profissional.

Sugestões Bibliográficas

AMARANTE, Paulo. Saúde Mental e Atenção Psicossocial. Rio de janeiro: Editora FIOCRUZ, 2007

BARTALOTTI, Celina Camargo e CARLO, Marysia M. R. Prado De. Terapia Ocupacional no Brasil - Fundamentos e perspectivas. São Paulo: Plexus editora, 2001. Parte II - Capítulos: 3,4 e 7.

CAVALCANTI, Alessandra e GALVÃO, Claudia (org). Terapia Ocupacional Fundamentação & Pratica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2007. Capitulo 1, 2, 18, 29, 37, 44, 46, 48.

BRASIL. Resolução COFFITO nº 8, de 20 de fevereiro de 1978. Aprova as Normas para Habilitação ao Exercício Profissional das Profissões de Fisioterapeuta e Terapeuta Ocupacional e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Brasília, nº 50, p.1178, 14 mar de 1978.

FRANCISCO, Berenice Rosa. Terapia Ocupacional. 2ª edição. São Paulo, Campinas: Editora Papirus, 2001.

GALLETTI, Maria Cecília. Oficina em Saúde Mental: Instrumento Terapêutico ou Intercessor Clinico? Goiânia: Ed. da UCG, 2004. Capitulo 1

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Legislação em Saúde Mental. Lei 10.216, de 06/ 11/2001.

MINISTÉRIO DA SAÚDE.Legislação em Saúde Mental. Portaria 336, de 19/02/2002

NEISTADT; CREPEAU. ( Willard e Spackman). Terapia Ocupacional. Rio de Janeiro: Editora Guanabara Koogan, 9ª edição, 2002. Capítulos 29, 32, 35, 36 e 37.

TROMBLY, Catherine A .Terapia Ocupacional para disfunção física. São Paulo: Livraria Editora Santos, 5ª edição, 2005.

SARACENO, Benedetto; ASIOLI, Fabrizio e TOGNONI, Gianni. Manual de Saúde Mental. Hucitec, 2ª ed., 1997. Capítulos I, II, III e V.

MÉDICO (ANATOMIA PATOLÓGICA) - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Inflamação aguda e crônica. Doenças da imunidade.Conceito, classificação e nomenc!atura de neoplasias. Vasculites. Doenças infecciosas. Linfomas não Hodgkin: Linfomas de Hodgkin. Infecções pulmonares. Neoplasias do pulmão. Esofagites. Gastrites. Neoplasias do esôfago. Neoplasias do estômago. Doença intestinal inflamatória. Neoplasias do intestino delgado e do intestino grosso. Hepatites por vírus. Neoplasias peri-ampulares. Doenças glomerulares. Neoplasias do rim. Neoplasias uroteliais (células transicionais). Neoplasias da próstata. Neoplasias epiteliais do colo uterino. Hiperplasia do endométrio. Tumores malignos do endométrio. Doença trofoblástica gestacional. Alterações fibrocísticas da mama. Carcinoma da mama. Bócios. Tireoidites. Neoplasias da tireóide. Alterações inflamatórias e infecciosas cutâneas. Neoplasias da pele. Tumores de partes moles. Infecções do sistema nervoso central. Neoplasias do sistema nervoso central.

Sugestões Bibliográficas:

COTRAN, R. S.; KUMAR, v.; COLLlNST. Robbíns Pathologic Basis of Disease. 7a. ed., 2005.

ROSAI, J. Ackerman's Surgical Pathology. 9a. ed., 2004

STERNBERG, S. S. Diagnostic Surgical Pathology. 4a. ed., 2004.

WEISS, S. W. e GOLDBLUM, J. R. Enzinger e Weiss. Soft Tissue Tumors. 5a ed., 2008.

FLETCHER, CDM. Diagnostic Histopatholy of Tumors. 3a ed., 2007.

BRASILEIRO FILHO, G. Bogliolo Patologia. 7ª Ed., 2006.

MÉDICO (ANESTESIOLOGIA) - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Fisiologia e Anatomia do Sistema Nervoso. Fisiologia, Anatomia e Farmacologia do Sistema Nervoso Autônomo. Farmacologia Geral. Farmacologia do Sistema Nervoso Central. Anatomia e FisiologiaCardiocirculatória e Renal. Farmacologia Cardiocirculatória e Renal. Anatomia, Fisiologia e Farmacologia Respiratória. Física e Anestesia. Bloqueio Neuro- Muscular. Anestesia Local. Bloqueios Periféricos. Bloqueios Raquidianos. Anestesia Geral Inalatória. Anestesia Venosa. Monitorização. Equilíbrio Hidro-eletrolítico e Reposição Volêmica. Equilíbrio Ácido-Base. Parada Cardiorrespiratória eReanimação. Morbidade e Mortalidade em Anestesiologia. Dor - Fisiopatologia e Tratamento - Clínica da Dor. Ética Médica, Responsabilidade. Medicina Perioperatória. Transfusão Sanguínea. Anestesia na Criança e em Pediatria. Anestesia no Idoso. Anestesia para Cirurgia Cárdio-Torácica e Vascular. Anestesia para Neurocirurgia. Anestesia para Otorrinolaringologia,. Oftamologia e Bucomaxilofacial. Anestesia para CirurgiaAbdominal. Anestesia Obstétrica. Anestesia em Ortopedia. Anestesia em Cirurgia Plástica e no Queimado. Anestesia Ambulatorial e para Procedimentos Diagnósticos. Anestesia no Cardiopata, no Pneumopata e no Renal Crônico. Anestesia em Situações de Urgência, Choque e Paciente na UTI. Assistência Respiratória

Sugestões Bibliográficas:

BARASH, CULLEN, STOELTING - ANESTESIA CLÍNICA - 5ª. EDIÇÃO

MANICA, E Cols. - ANESTESIOLOGIA Princípios e Técnicas - 2004

REVISTA BRASILEIRA DE ANESTESIOLOGIA - 2005 a 2008

CURSO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA EM ANESTESIOLOGIA - TODOS OS VOLUMES 4-4-PUBLICADOS PELA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ANESTESIOLOGIA - 2001 a 2007

MORGAN, G. E. Anestesiologia Clínica, 2005

CANGIANI, LM - Anestesia Ambulatorial, 2002

MÉDICO (BRONCOSCOPIA) - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Anatomia do pulmão. Diagnóstico Radiológico e tomográfico das doenças torácicas. Diagnóstico Citológico e Histológico das doenças torácicas. Métodos diagnósticos Invasivos. Diagnóstico Broncoscópico. Sangramento brônquico. Carcinoma broncogênico. Outras neoplasias do pulmão. Nódulo pulmonar solitário. Alterações Circulatórias do pulmão. Pneumotórax. Trauma torácico. Transplante de pulmão. Ventilação mecânica. Insuficiência Respiratória. SARA. Biopsia Transbroncoscópica nas doenças difusas pulmonares. Lavado broncoalveolar no diagnóstico das pneumopatias. Tratamento das lesões traqueobrônquicas por laser e braquiterapia. Aspiração de corpo estranho.

Sugestões Bibliográficas:

Capone D. Mogami R. Miyagui T. Tomografia Computadorizada de Alta Resolução nas Doenças Difusas Pulmonares - Correlação Anatomopatológica. Atheneu, Rio de Janeiro, 2003.

Tarantino, AB. Doenças Pulmonares. Editora Guanabara-Koogan, 6ª Ed. Rio de Janeiro, 2008.

The Lung - Radiologic-Pathologic Correlations. Heitzman ER. Mosby Company, 1973, atualizada em 1992.

Fisiologia Pulmonar. Michael G. Levitzky. 6ª edição, Editora Manole Ltda, São Paulo.

Trauma Torácico. Giovanni Antonio Marsico. Editora Revinter, 2006.

Pneumologia. Diagnóstico e Tratamento. Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia. Atheneu, 2006.

PNEUMO-AIDS. Clínica - Radiologia - Patologia. Livraria e Editora Revinter. Rio de Janeiro, 2004.

ATLAS OF FLEXIBLE BRONCHOFIBERSCOPY. Ikeda, S. Igatu Shoin Ltda. Tokyo, 1974.

BRONCHOESOPHAGOLOGY. Jackson C, Jackson C.L. Saunders, 1950.

MÉDICO (CARDIOLOGIA) - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Cardiologia Preventiva: Distúrbios lipídicos; Exercício e atividade física; Hipertensão Arterial Sistêmica: fisiopatologia, perfil clínico, princípios do tratamento, hipertensão secundária, emergências hipertensivas; Diabetes mellitus e o coração; Estrogênio e Cardiopatia; tabagismo; Princípios de Reabilitação Cardiovascular. Insuficiência Cardíaca: fisiopatologia, diagnóstico e tratamento. Síndromes Isquêmicas: Estáveis, Síndrome Coronárias Agudas sem Elevação do Segmento ST, Infarto Agudo do Miocárdio. Valvopatias: Mitral, Aórtica, Tricúspide, Pulmonar. Endocardite Infecciosa: Fisiopatologia, Perfil Clínico, Princípios do tratamento. Febre Reumática. Miocardites e Miocardiopatias: Dilatada, Hipertrófica e Restritiva. Doenças do Pericárdio Hipertensão Pulmonar e Cor Pulmonale . Cardiopatia Congênita na criança e no adulto. Coração e gestação. Coração e Outros Órgãos e Sistemas: Sistema Endócrino, Distúrbios Hematológicos e Oncológicos, Sistema Renal, Distúrbios Neurológicos e Doenças Reumáticas. Coração e Doenças Infecciosas. Drogas ilícitas e o Coração . Traumatismos do Coração. Coração de Atleta. Envelhecimento do Sistema Cardiovascular. Arritmias Cardíacas. Farmacologia Clínica Cardiovascular. Eletrocardiografia. Métodos de Imagem Cardiovascular: Radiografia Simples do Tórax, Ecocardiografia, Medicina Nuclear e Angiografia Coronária, Cateterismo Cardíaco e Avaliação Hemodinâmica.

Sugestões Bibliográficas:

Deccache,W. & Crasto, M.C.V. Eletrocardiograma. Semiótica e Clínica. Revinter, 1993.

Tranchesi, J. Eletrocardiograma Normal e Patológico - Noções de Vetorcardiograma. Atheneu, 1975.

Hallake, J. Eletrocardiografia. MEDSI, 1994;

Braunwald, E. Heart Disease A Textbook of Cardiovascular Medicine. W.B. Saunders Company, 6ª ed., 2001.

Schlant, R. C. & Alexander, R.W. Hurt`s The Heart. McGraw.Hill, 8ª ed., 1994.

Porto, C. C. Doenças do Coração. Prevenção e Tratamento. Editora Guanabara Koogan, 6ª ed., 2005.

Crawford, P. A. The Washington ManualTM Série Consultas Cardiologia, tradução de Hennemann, T.L.A., 2005.

Pádua Filho, W.C., Barbosa, M.M., Chula, E.D. Cardiologia: Sociedade Mineira de Cardiologia, 2005.

Topol, E. J. Tratado de Cardiologia. Editora Guanabara Koogan, 2ª ed., 2005.

Fonseca, F. H. Doenças Cardiovasculares: Terapêutica Clínica. Editora Planmark, 2006.

Fonseca, F. H. Doenças Cardiovasculares: Apoio ao Diagnóstico. Editora Planmark, 2008.

Passarelli Jr., O. Fonseca, F.A.H., Colombo, F.M.C., Scala, L.C. N., Povoa, R. Hipertensão Arterial de Difícil Controle: Da Teoria à Prática Clínica, Segmento Farma, 2008.

Revistas da SOCERJ. 14) Arquivos Brasileiros de Cardiologia.

MÉDICO (CARDIOLOGIA HEMODINÂMICA) - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Conhecimentos relativos a: a) Fisiologia cardiovascular; b) Mecanismos patológicos das doenças cardiovasculares, incluindo determinantes de aterosclerose e trombose. c) Manifestações sistêmicas da aterosclerose e fatores de risco que contribuem para o seu desenvolvimento; d) Diretrizes estabelecidas para modificação destes fatores de risco; e) Fisiopatologia, manifestações clínicas, história natural, avaliação e manejo das doenças cardiovasculares f) Estados protrombótícos, incluindo distúrbios hereditários e adquiridos; g) Reação vascular a injúria; h) História da Hemodinâmica e da Cardíologia Intervencionista. Noções básicas de radiações ionizantes, formação da imagem e proteção radiológica. Acessos vasculares - anatomia vascular; escolha e técnica de acessos arterial e venoso em múltiplos sitios (radial, braqLiial, femoral); reconhecimento e tratamento de complicações de acesso vascular. Registros pressóricos e medida de débito cardiaco - avaliação critica da qualidade dos registros e seu funcionamento; reconhecimento das curvas pressóricas nas diferentes cavidades na fisiologia normal e em situações patológicas. Contrastes iodados - tipos, doses, complicações. Prevenção e tratamento de reações alérgicas e nefrotoxicidade a contraste. Anatomia radiológica cardíaca, coronariana e vascular. Projeções angiográficas para procedimentos cardiovasculares. Interpretação de imagens da anatomia coronariana, incluindo angíografia quantitativa e noções gerais de angiotomografia multisfice. Medida do ftuxo nas circulações sistémica e pulmonar; cálculo de shunts e resistências; cálculo de área valvar. Monitorização das alterações hemodinâmicas em resposta a drogas . Fisiologia e fisiopatologia do fluxo coronariano - métodos de avaliação e interpretação de resultados (Doppler-flowe pressure-wire. Ultra-sonografia intravascular - técnica de execução e interpretação de imagens. Conhecimento técníco dos materiais utilizados para procedimentos diagnósticos e intervencionistas cardiovasculares. Reconhecimento e manejo de complicações de cateterismo cardíaco e angiografia ciovascular diagnóstica terapêutica. . Farmacologia dos medicamentos adjuntos utilizados em procedimentos diagnósticos e terapêuticos percutâneos cardiovasculres. Técnicas de suporte avançado de vida em Cardiologia.

Sugestões Bibliográficas:

loan,Leslie. Hemodinâmica Angiocardiografia,1990.

Baim, Donald S. e Grossman,William (Eds). Grossman's Cardiac Catheterization, Angiography and Intervention. 7º Ed Lippincott & Wilkins,2006.

Topol, Eric & Jacobs,J(Eds).Textbook of Interventional Cardiology.5º ed. W B Saunders Company, 2007.

MÉDICO (CIRURGIA GERAL) - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Resposta endócrina e metabólica ao trauma; Líquidos, Eletrólitos e Choque; Princípios hematológicos em cirurgia; Nutrição em cirurgia; Cicatrização da ferida; Princípios do preparo pré-operatório e pós-operatório; Infecção cirúrgicas e escolha de antibióticos; Problemas cirúrgicos no paciente imunossuprimido; Complicações cirúrgicas; Cirurgia no idoso; Tratamento cirúrgico de Obesidade Mórbida; Princípios de anestesiologia; Cirurgia minimamente invasiva; Atendimento inicial ao politraumatizado; Trauma abdominal, torácico e cervical. Queimaduras; Insuficiência respiratória; Transplantes; TCE e TRM; Hemorragia digestiva; Abdome agudo; Doenças cirúrgicas do esôfago; Doenças cirúrgicas do estômago e duodeno; Doenças cirúrgicas do fígado, pâncreas e vias biliares; Doenças cirúrgicas da tireóide; Doenças cirúrgicas do intestino delgado, cólon, reto e anus. Doenças cirúrgicas da supra renal. Doenças cirúrgicas do baço. Doenças cirúrgicas do pulmão. Doenças cirúrgicas da mama.

Sugestões Bibliográficas:

Townsend, BeAUCHAMP, EVERS, MATTOX. SABISTON TEXTBOOK of SURGERY - The Biological Basis of Modern Surgical Practice. Elsevier Ed., 18th ed., 2007.

Roberts, Hedges. Clinical Procedures in Emergency Medicine, 4th ed., 2003. Saunders.

Adler, Brenner, Dronen, Feied, Mallon, O'Connor, Plantz, Pollack, Jr, Roberge. Emergency Medicine, 2007 - eMedicine, Inc. (FONTE - www.freebooks4doctors.com/fb/spec5.htm#emerg OU www.emedicine.com/emerg/index.shtml)

Holzheimer, Mannick. Surgical Treatment Evidence Based and Problem-Oriented - 2001 - W. Zuckschwerdt Verlag GmbH (FONTE - www.freebooks4doctors.com/fb/spec18.htm#surge)

Gray, H. Gray's anatomy of the human body. 20th ed. (FONTE - www.bartleby.com/107/)

MÉDICO (CIRURGIA PEDIÁTRICA) - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

O feto como paciente. Fisiologia neonatal. Suporte nutricional do paciente cirúrgico pediátrico. Implicações cirúrgicas das doenças hematológicas. Acessos vasculares. Infecção em cirurgia pediátrica. Atendimento inicial à criança politraumatizada. Trauma de tórax, abdominal, genitourinário e músculo-esquelético. Queimaduras. Afecções da tireóide a paratireóides. Tumorações, cistos e fístulas cervicais. Torcicolo congênito. Deformidades congênitas da parede torácica. Hérnia diafragmática congênita e eventração. Malformações brônquicas e pulmonares. Lesões adquiridas do pulmão e pleura. Malformações congênitas do esôfago. Doença do refluxo gastroesofágico. Malformações do conduto onfalomesentérico. Gastrosquise e onfalocele. Hérnia umbilical, inguinal e hidrocele. Criptorquidia, torção de testículo e varicocele. Afecções gástricas congênitas e adquiridas. Atresias e estenoses intestinais. Doença meconial. Malrotação intestinal. Enterocolite necrotizante. Síndrome do intestino curto. Sangramento gastrointestinal. Duplicações do trato alimentar. Cistos do mesentério e omento. Invaginação intestinal. Doença polipóide do trato gastrointestinal. Doença inflamatória intestinal. Peritonite primária. Doença de Hirschsprung. Malformações ano-retais. Afecções anais e peri-anais. Apendicite. Atresia e cistos das vias biliares. Doenças infecciosas do fígado. Doenças da vesícula biliar. Afecções do pâncreas e baço. Anomalias de desenvolvimento e posição dos rins. Anomalias congênitas do ureter e junção pielo-urteral. Refluxo vésico-ureteral. Desordens de função e extrofia de bexiga. Válvulas uretrais. Hipospádias. Genitália ambígua. Anormalidades do trato genital feminino. Hemangiomas e linfangiomas. Tumor de Wilms. Neuroblastoma. Tumores hepáticos. Tumores gastrointestinais. Rabdomiosarcoma. Teratomas. Tumores ovarianos. Tumores testiculares. Tumores adrenais. Linfomas.

Sugestões Bibliográficas:

GROSFELD JL, O'NEILL JA, FONKALSRUD EW, CORAN AG. Pediatric Surgery. 6ª ed. Mosby Elsevier, 2006

ASHCRAFT KW, MURPHY JP, SHARP RJ, SIGALET DL, SNYDER CL. Pediatric Surgery. 3. ed. W. B. Saunders, 2000.

MÉDICO (CIRURGIA PLÁSTICA) - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Cirurgia Plástica Geral - Transplante de tecidos (fisiopatologia e técnica). Tratamento das feridas. Anestesia em cirurgia plástica. Cicatrização de feridas. Quelóides e cicatrizes hipertróficas. Enxertos e retalhos cutâneos. Retalhos musculares e musculocutâneos. Expansores cutâneos. Microcirurgia (princípios básicos).

Queimaduras - Conceitos, classificação, fisiopatologia, agentes etiológicos. Tratamento do queimado: fase aguda e crônica. Queimaduras complexas. Seqüelas.

Trauma - Face - Anatomia básica da face e pescoço. Traumatismo de partes moles. Fratura de mandíbula. Fraturas dos malares e assoalho de órbita. Fratura dos ossos nasais Deformidades palpebrais e da região orbitária. Deformidades nasais e auriculares (reconstrução).

Deformidades Congênitas/Cabeça e Pescoço - Embriologia da cabeça e pescoço. Fissuras labiais e palatinas. Seqüelas de fissuras. Fissuras craniofaciais raras. Deformidades congênitas do pavilhão auricular. Métodos cirúrgicos especiais no tratamento de malformações faciais.

Tumores cutâneos - Tumores de cabeça e pescoço em geral, benignos e malignos. Reconstruções.

Mão - Anatomia funcional e cirúrgica da mão. Propedêutica da mão. Imobilização: curativos especiais; problemas funcionais. Tratamento imediato da mão traumatizada. Queimaduras da mão. Tratamento das seqüelas de traumatismo de mão. Contratura de Dupuytren. Lesões neurotendinosas do membro superior.

Tronco, Genitália e Membros Inferiores - Anatomia cirúrgica do membro inferior e do tronco. Ginecomastia e polimastia. Reconstrução de Mama. Hipospádia, epispádia e extrofia da bexiga. Traumatismo de genitá!ia externa masculina. Conduta nos grandes esmagamentos de membro inferior. Úlceras de decúbito e úlceras de perna.

Sugestões Bibliográficas:

CONVERSE, J. Reconstructive plastic sugery

JACKSON, Ian. Retalhos locais na Reconstrução de Cabeça e Pescoço, 2002.

MASQUELET, Alain e GIBERT, Alan. Retalhos nas reconstruções dos membros. 1997.

McCARTHY, Joseph G. Plastic surgery Philadelphia W B. Saunders, 1990.

MELEGA, J. Marcos. Cirurgia plástica reparadora e estética. 1992.

MUSTARDÉ, John. Repair and Reconstruction in the Orbital Region, 1980.

NAHAI, M. etal. Clinical applications for muscle and musculocutaneous flaps. C. N. Moby, 1982.

RUSSO, Ary do Carmo. Queimaduras. 1976.

MÉDICO (CIRURGIA TORÁCICA) - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Avaliação do risco cirúrgico em cirurgia torácica. Procedimentos cirúrgicos pulmonares. Procedimentos cirúrgicos pleurais. Derrame pleural: avaliação propedêutica. Tratamento do derrame pleural neoplásico. Pneumotórax. Empiema pleural. Tumores da pleura. Traumatismo torácico. Patologia cirúrgica da traquéia. Tumores do mediastino. Cirurgia do diafragma. Cirurgia dos defeitos congênitos da parece torácica. Doenças pulmonares supurativas. Cirurgia do esôfago. Metástases pulmonares. Avaliação da extensão do carcinoma brônquico. Tratamento cirúrgico do carcinoma brônquico. Alternativas cirúrgicas no enfisema pulmonar. Indicações atuais do transplante de pulmão.

Sugestões Bibliográficas:

Saad Junior R, Carvalho WR, Ximenes Netto M, Forte V. Cirurgia Torácica Geral. São Paulo: Atheneu; 2005. 1022p.

MÉDICO (CIRURGIA VASCULAR PERIFÉRICA) - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

O exame clinico do paciente vascular. Métodos não invasivos no diagnóstico das doenças vasculares. Angiografias. Insuficiência arterial crônica das extremidades. Vasculites na prática angiológica. Arteriopatias vasomotoras. Aneurismas. Síndromes do desfiladeiro cervical. Insuficiência vascular cerebral extra-craniana. Insuficiência vascular visceral. Pé diabético. Hipertensão renovascular. Doença tromboembólica venosa. Varizes dos membros inferiores. Insuficiência venosa crônica. Linfangite e erisipela. Linfedemas. Úlceras de perna. Angiodisplasias. Oclusões arteriais agudas. Trauma vascular. Acessos vasculares. Aspectos vasculares nos transplantes. Terapêutica anticoagulante, fibrinolítica e antiplaquetária. Terapêutica vasodilatadora, hemorreológica e venotônica.

Sugestões Bibliográficas:

Brito CJ e cols. Cirurgia Vascular . Ed. Revinter, 2ª edição, 2008

Haimovici H Cirurgia Vascular - Princípios e Técnicas. Ed. Di Livros, 4ª ed., 2000

Maffei, FHA e cols, Doenças Vasculares Periféricas. Ed. Guanabara Koogan, 2008

MÉDICO (CLÍNICA MÉDICA) - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Parada Cardiorrespiratória, arritmias cardíacas, insuficiência coronariana aguda, infarto agudo do miocárdio, dissecção aórtica, emergências hipertensivas, choques. SARA, oxigenioterapia, insuficiência respiratória aguda, embolia pulmonar. Cetoacidose diabética, coma hiperosmolar, crise tireotóxica, insuficiência supra-renal. Infecção no hospedeiro imuno comprometido, sepse, infecções hospitalares, endocardite infecciosas, meningites. Distúrbio hidroeletrolítico e ácido-base, insuficiência renal aguda. Insuficiência hepática, pancreatite aguda, hemorragia digestiva alta e baixa, abodmen agudo. Distúrbios da hemostasia, indicações do uso do sangue e derivados. Comas, acidentes vasculares encefálicos, estado de mal epilético. Sedação e analgesia. Gastroenterologia: doenças do esôfago, doença péptica, câncer gástrico, síndrome disabsortiva, doenças inflamatórias do intestino, câncer do colon, hipertensão porta, diagnóstico diferencial das icterícias, cirrose hepática. Pneumologia: asma brônquica, doença pulmonar obstrutiva crônica, pneumonias, câncer de pulmão, doenças da pleura. Reumatologia: diagnóstico diferencial das artrites, artrite reumatóide, lupus eritematoso sistémico, gota. Cardiologia: insuficiência cardíaca, hipertensão arterial, cardiomiopatias. Hematologia: diagnóstico diferencial das anemias, interpretação clínica do hemograma, diagnóstico diferencial das linfoadenopatias e esplenomegalias. Neurologia: cefaléias, epilepsias, polineuropatias. Nefrologia: insuficiência renal crônica, síndrome nefrítica, síndrome nefrótica, infecção urinária. Endocrinologia: diabetes mellitus, distúrbios da tireoide. Infectologia: síndrome da imunodeficiência adquirida, febre de origem obscura, doenças sexualmente transmissíveis, tuberculose, leptospirose, toxoplasmose, mononucleose infecciosa, citomegalovirose, dengue, doença inflamatória pélvica, antibioticoterapia e drogas antivirais. Interpretação dos exames complementares básicos e principais métodos de imagem, fundamentos da farmacologia e terapêutica aplicada. Febre amarela.

Sugestões Bibliográficas:

ISSELBACHER, K. J. Harrison´s principles of internal medicine. 16. ed. N. York: McGraw Hill Book Company. 2005.

WYNGAASRDEN, J. B. & SMITH, L. H. Cecil textbook of medicine. 23. ed. Philadelphia: W. B. Saunders Company. 2007.

PRADO, Cintra. Atualização Terapêutica. 1998.

MÉDICO (CLÍNICA MÉDICA - CTI) - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CHOQUE E REANIMAÇÃO CARDIO-PULMONAR:

Choque: hipovolêmico, cardiogênico, distributivo. Drogas vasoativas. Reposição volêmica. Monitorização hemodinâmica invasiva e não invasiva. Transporte de Oxigênio. Metabolismo do oxigênio em condições normais e patológicas. Reanimação cardio-pulmonar-cerebral.

INFECÇÃO E SEPSE:

Sepse. Síndrome da resposta inflamatória sistêmica. Insuficiência de múltiplos orgãos e sistemas (IMOS/SDOM ) . Antibioticoterapia em Medicina Intensiva. Escores de avaliação de prognóstico. Diagnóstico e tratamento Infecções bacterianas, fúngicas, virais e relacionadas a cateteres. Infecção em pacientes imunodeprimidos, inclusive AIDS. Infecções hospitalares. Translocação Bacteriana. Tétano , malária e leptospirose. Botulismo. Colite Pseudomembranosa

CARDIOLOGIA:

Arritmias cardíacas. Insuficiência coronariana aguda. Infarto agudo do miocárdio. Tamponamento Cardíaco. Dissecção aórtica . Emergências hipertensivas. Edema agudo de pulmão. ICC descompensada. Disfunção Diastólica. Pós-operatório de cirurgia cardíaca.

PNEUMOLOGIA:

Insuficiência respiratória aguda . Trocas gasosas pulmonares. Tromboembolismo pulmonar. Síndrome do Desconforto Respiratório Agudo. Estado de mal asmático. DPOC agudizado . Broncoaspiração. Suporte ventilatório mecânico invasivo e não invasivo : indicações , métodos e controle. Ventilação mecânica na Asma, SARA, TCE e DPOC. Monitorização da ventilação mecânica. Complicações da ventilação mecânica : barotrauma , volutrauma e pneumonia. Desmame do suporte ventilatório. Oxigenioterapia. Gasometria arterial.

NEUROLOGIA:

Comas em geral .Acidentes vasculares encefálicos. Hemorragia subaracnóide. Hipertensão Iintracraniana . Neurointensivismo - estratégias de neuroproteção. Estado de mal epilético. Morte cerebral. Encefalopatia pós-PCR. Miastenia gravis.

GASTROENTEROLOGIA: Hemorragia digestiva alta e baixa. Insuficiência hepática.Abdome agudo. Pancreatite aguda.

ENDOCRINOLOGIA:

Coma hiperosmolar , hipoglicêmico e. Cetoacidose diabética . Crise tireotóxica . Coma mixedematoso. Insuficiência supra-renal aguda. Diabetes insípidos. Síndrome de secreção inapropriada de ADH.

NEFROLOGIA:

Insuficiência renal aguda . Métodos dialíticos. Distúrbios Hidroeletrolíticos e ácido-básicos.

COAGULAÇÃO / HEMOTERAPIA:

Coagulação intravascular disseminada e fibrinólise. Coagulopatia de consumo. HIT. Trombólise e anticoagulação. Uso de hemoderivados e substitutos do plasma . TRALI.

POLITRAUMATISMO:

TCE. Trauma raquimedular. Trauma torácico. Trauma abdominal.

SUPORTE NUTRICIONAL:

Nas seguintes condições: sepse, DPOC, grande queimado, trauma, insuficiência hepática e renal. Imunomoduladores. Nutrição parenteral e enteral.

PROCEDIMENTOS INVASIVOS DE DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO . INDICAÇÕES E COMPLICAÇÕES:

Intubação traqueal / traqueostomia/ Cricotireoidostomia. Cateterização venosa central, de artéria pulmonar e arterial. Marcapasso . Pericardiocentese e drenagem pleural . Raquicentese

SEDAÇÃO, ANALGESIA e BLOQUEIO NEUROMUSCULAR EM UTI.

OBSTETRICIA:

Eclâmpsia. Síndrome Hellp. Infecção pós-parto/Sepse. Embolia amniótica. Complicações hemorrágicas. MISCELÂNEA:

Paciente oncológico em UTI. Transporte do paciente crítico. Grande queimado. Afogamento. Rabdomiólise. Intoxicações exógenas e acidentes por animais peçonhentos , agentes físicos e químicos. Transplante hepático , cardíaco, renal e medula óssea. Métodos de imagem em medicina intensiva.

Sugestões Bibliográficas:

Irwin and Rippe Intensive Care Medicine. 6th ed. Ed Lippincott Willians & Wilkins . 2007

Knobel, E: Condutas no Paciente Grave. 3ª ed. Ed. Atheneu. 2006.

Schettino, G: Paciente Crítico: Diagnóstico e Tratamento 1ª ed. Ed. Manole. 2006.

Fink MP. Textbook of Critical Care. 5th ed. Ed. Elsevier Saunders. 2005.

MÉDICO (DERMATOLOGIA) - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Fisiopatologia da pele. Embriologia e Histologia da pele. Semiologia cutânea. Métodos diagnósticos nas doenças da pele. Imunopatologia da pele. Doenças inflamatórias e pruriginosas. Doenças eritemato- escamosas. Dermatites liquenóides. Dermatites espongióticas. Dermatoses neutrofilicas. Dermatoses purpúricas. Dermatoses ocupacionais. Procedimentos em cirurgia dermatologica. Dermatoses por agentes químicos , físicos e mecânicos. Dermatoses infecciosas e parasitárias. Dermatoses do período gestacional. Doenças de pele do neonato. Doenças dos anexos cutâneos. Doenças da queratinização. Doenças sexualmente transmissíveis. Úlceras de pele. Doenças das cartilagens. Doenças do couro cabeludo. Dermatoses palmares e plantares. Dermatoses esclerosantes. Dermatoses atrofiantes. Doenças da cavidade oral. Hipodermites e vasculites . Dermatoses por hipersensibilidade. Doenças que acometem o sistema elástico. Doenças de pele associadas com o vírus da Imunodeficiência Humana- AIDS). Colagenoses. Eritemas figurados. Dermatoses do períneo e região anal. Dermatoses da região genital. Paraneoplasias. Genodermatoses. Infiltração linfocítica da pele. Granulomas não infeccciosos. Angioedema e urticária. Hamartomas, cistos, hiperplasias e malformações. Tumores malignos e benignos. Envelhecimento cutâneo. Histiocitoses. Discromias. Mastocitoses. Terapêutica Dermatológica. Hanseníase.

Sugestões Bibliográficas:

Azulay & Azulay- DERMATOLOGIA- 5a Edição revisada e atualizada, Guanabara Koogan S.A Rio de Janeiro,2008.

Cuzzi-Maya T., Piñero, Maceira J. Dermatopatologia- Bases para o Diagnóstico morfológico. Editora Roca 2001.

ElderD, Elenitsas R,et al:LEVER HISTOPATHOLOGY OF THE SKIN, 9ºEd.,Lippinctt-Willims &WWilkins, Philadelphia.2005.

Fitzpatrick TB, Eisen AZ et al: FITZPATRICK's DERMATOLOGY IN GENERAL MEDICINE,7ºEd. Mc Graw Hill, New York,.2007.

Hanseníase- Atividades de controle e manual de procedimentos - Ministério da Saúde - Ed. 2001.

Sinésio Talhari-René Garrido Neves,Hanseníase-Dermatologia Tropical- -4ªedição 2006

MÉDICO (ENDOCRINOLOGIA) - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Princípios de ação hormonal. Fisiologia da regulação do eixo hipotálamo-hipófise. Neuroendocrinologia: Crescimento normal e patológico. Acromegalia. Síndromes hiperprolactinêmicas. Diabetes insipidus. Testes de função hipofisária. Tumores hipofisários e suprahipofisários, com ou sem repercussão endócrina. Tireóide: Fisiologia tireoidiana. Hiper e hipotireoidismo. Tireoidites. Bócios. Neoplasias tireoidianas. Paratireóides: Fisiologia de regulação do cálcio, fósforo e magnésio. Hiperparatireoidismo e hipoparatireoidismo. Diagnóstico diferencial das hipercalcemias. Doenças osteometabólicas (Paget, osteoporose, raquitismo). Pâncreas: Diabetes mellitus tipos 1 e 2: fisiopatologia, diagnóstico, tratamento e suas complicações. Adrenal: Biossíntese esteróide e sua regulação. Regulação hormonal do metabolismo da água e eletrólitos. Insuficiência adrenal e Síndrome de Cushing. Síndrome de excesso de mineralocorticóides. Hiperplasia adrenal congênita. Tumores do córtex adrenal. Feocromocitoma. Puberdade e diferenciação sexual: Distúrbios da puberdade e da diferenciação sexual. Endocrinologia feminina: Ciclo menstrual normal e patológico. Síndromes anovulatórias. Amenorréias. Infertilidade. Síndromes hiperandrogênicas. Tumores ovarianos. Menopausa. Endocrinologia da gestação. Andrologia: Fisiologia do eixo hipotálamo / hipófise / testículos. Hipogonadismo, métodos, diagnósticos e tratamento. Infertilidade masculina. Disfunção erétil. Ginecomastia. Obesidade: Tipos, fisiopatologia, tratamento. Dislipidemias. Endocrinologia do envelhecimento: Principais alterações hormonais da terceira idade. Desordens endócrinas paraneoplásticas: Apudomas. Hipertensão de origem endócrina. Síndrome metabólica. Sugestões Bibliográficas:

Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia - Revista de divulgação científica da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia.

Bandeira, Francisco (et al). Endocrinologia e Diabetes - 1ª edição, Medsi, 2003.

GREENSPAN, Francis S & GARDNER, David G. Endocrinologia Básica e Clínica. 7th ed. McGraw-Hill Interamericana do Brasil, 2006.

VILAR, Lucio (et al). Endocrinologia Clínica. 3 ed. MEDSI Editora Médica e Científica Ltda, 2006.

Saad, MJA (et al). Endocrinologia.Editora Atheneu, 2007.

MÉDICO (ECOCARDIOGRAFIA) - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Princípios físicos. Exame ecocardiográfico (unidimensional, bidimensional, Doppler, transesofágico, ecocardiograma de estresse e contraste). Avaliação das câmaras cardíacas (dimensões, volumes, espessura das paredes, função sistólica, função diastólica). Informações hemodinâmicas obtidas pelo ecocardiograma. Doença valvar adquirida (válvula e prótese). Doença arterial coronariana. Doenças do miocárdio. Doenças do pericárdio. Doenças congênitas (criança e adulto). Massas Cardíacas (tumores, trombos), endocardite. Doenças da Aorta. Hipertensão arterial sistêmica e pulmonar.

Sugestões Bibliográficas:

Textbook of Echocardiography and Doppler In Adults and Children. Sutton, M. G. St.John; Oldershaw, P. J; Kotler, M. N. 2nd ed., 1996.

Echocardiography. Feigenbaum, H.; 5th ed., 1994, Lea & Febiger.

Cardiac Imaging: A Companion to Brawnwald's Heart. Disease. Marcus, M. L.; Schelbert, H. R.; Skorton, D. J.; Wolf, G. L. 1991, W. B. Saunders Company.

Ecocardiografia Uni e Bidemsional com Doppler. Morcerf, F.A.P, 1990, Editora Revinter.

Tratado de Cardiologia. Topol, E.J., 2005. Editora Guanabara Koogan S.A.

Cardiología: Sociedade Mineira de Cardiología. Pádua Filho, W.C.; Barbosa, M.M., Chula, E.D. 2005: Editora Guanabara Koogan S.A.

Arquivos Brasileiros de Cardiologia.

Revista Brasileira de Ecocardiografia.

MÉDICO (EPIDEMIOLOGIA) - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Introdução e Fundamentos da Epidemiologia. Medidas de Freqüência: Incidência e Prevalência. Métodos de estimativa de incidência: Incidência Acumulada e Densidade de Incidência. Métodos de estimativa de prevalência: Prevalência ponto e Prevalência por período. Introdução aos conceitos de indicadores de saúde e qualidade de vida. Indicadores de Morbidade e de Mortalidade. Matriz de Indicadores do Ministério da Saúde. Perfil Epidemiológico do brasileiro. Transição Demográfica e Epidemiológica. Doenças Infecciosas emergentes e re-emergentes. Vigilância Epidemiológica. Investigação de surtos e epidemias. Sistema Nacional de Vigilância Epidemiológica. Doenças de Notificação Compulsória. Vigilância de doenças não transmissíveis e fatores de risco. Vigilância ambiental. Vigilância Sanitária. Projeto Hospitais Sentinela: Hemovigilância, Tecnovigilância e Farmacovigilância. Principais tipos de estudos epidemiológicos. Estudos observacionais: estudos transversais, estudos de coorte, e estudos caso-controle. Inferência causal. Principais medidas de efeito e associação em epidemiologia: Risco Relativo, Razão de Taxas, Razão de Prevalências, e Razão de Chances. Estudos Ecológicos: características básicas e aplicações. Diagnóstico em Epidemiologia. Avaliação de testes diagnósticos. Medidas de acurácia: Sensibilidade, Especificidade, Valores Preditivos, Razões de Verossimilhança. Curvas ROC. Medidas de confiabilidade: Coeficiente Kappa, usos e limitações. Avaliação de Serviços de Saúde. Necessidades de saúde, demanda e utilização de serviços. Eqüidade e acesso aos serviços de saúde. Métodos de pesquisa em Serviços de Saúde. Avaliação de estrutura, processo e resultados. Epidemiologia Hospitalar. Ensaios Clínicos. Medidas de Eficácia, Efetividade e Eficiência. Avaliação de Tecnologias em Saúde.

Sugestões Bibliográficas:

Medronho, R. A., et all. Epidemiologia. Rio de Janeiro: Atheneu, 2ª edição. 2008.

Pereira, M. G. Epidemiologia: Teoria e Prática. Gabara Koogan, Rio de Janeiro, 1995.

Rouquayrol, MZ & Almeida Filho, N. Introdução à epidemiologia. Rio de Janeiro: MEDSI, 2002

Rouquayrol, MZ & Almeida Filho, N. Epidemiologia e Saúde. 6ª edição. Rio de Janeiro: MEDSI, 2001.

Ministério da Saúde, Guia de Vigilância Epidemiológica. 6ª edição, Brasília, 2005.

Sítios para pesquisas adicionais:

www.datasus.gov.br

http://portal.saude.gov.br/saude

www.saude.gov.br/svs

www.ibge.gov.br

www.who.int/es/index/html

www.saude.rj.gov.br

www.saude.rio.rj.gov.br

MÉDICO (ENDOSCOPIA) - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Esofagite: péptica (doença do refluxo gastroesofagiano), cáustica, infecciosa, actínica. Hipertensão porta. Carcinoma de esôfago. Divertículos de esôfago e hipofaringe. Corpo estranho no tubo digestivo (alto e baixo). Hérnia de hiato e doença do refluxo gastroesofagiano. Úlcera péptica e Helicobacter pylori. Câncer gástrico. Gastrostomia endoscópica percutânea. Hemorragia digestiva alta aguda. Síndrome de imunodeficiência adquirida - relação com aparelho digestivo. Parasitoses intestinais. Pancreatite aguda e crônica. Coledocolitíase - colangite supurativa. Tumores do pâncreas e das vias biliares. Doença inflamatória intestinal - específica e inespecífica. Câncer de cólon. Pólipos epiteliais do cólon. Obstrução intestinal mecânica e pseudobstrução intestinal. Hemorragia digestiva baixa aguda. Doença diverticular do cólon.

Sugestões Bibliográficas:

"Tratado de Endoscopia Digestiva Diagnóstica e Terapêutica" - Autores:Paulo Sakai/ Shinichi Ishioka/ Fauze Maluf Filho. Editora Atheneu 1999 - São Paulo.

Endoscopia Digestiva Diagnóstica e Terapêutica, Livro da SOBED. Livraria e Editora Reinventer Ltda - 2005. Autores: Antonio Frederico Magalhães / Fernando Tarciso Cordeiro / Flávio Antonio Quilici Glaciomar Machado / Heda Maria B. S. Amarante / João Carlos Prolla / Olival Ronald Leitão / Paulo Roberto Arruda Alves / Paulo Sakai

Sleisenger and Fordtran`s - Gastrointestinal and Liver Disease - Pathophisiology / Diagnosis / Management .Autores: Mark Feldman, Bruce F Scharschmidt, Marvin H Sleisenger - 6a edição - 1998. Editora WB Saunder Company - Pennsylvania

MÉDICO (GERIATRIA) - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Epidemiologia de envelhecimento. O idoso na legislação brasileira e políticas nacionais para o envelhecimento. Teorias de envelhecimento. Biologia e fisiologia do envelhecimento. Semiologia do idoso. Avaliação funcional e exame mental e psíquico do idoso. Afecções do sistema nervoso (transtorno cognitivo, leve, demências, depressão, delirium, doenças cerebrovasculares, distúrbios do sono, síndromes extrapiramidais, neuropatias periféricas). Afecções do sistema cardiovascular (aterosclerose e fatores de risco para doença cardiovascular, hipertensão arterial, hipotenção ortostática, insuficiência cardíaca, arritmias, doença arterial coronariana, valvulopatia, tromboembolismo pulmonar, trombose venosa profunda, insuficiência venosa crônica, doença arterial periférica). Afecções do sistema respiratório (doença pulmonar obstrutiva crônica, pneumonias, tuberculose). Afecções do sistema digestivo (hemorragia digestiva, constipação, diarréia, doença diverticular do cólon). Afecções do sistema gênito-urinário (doenças da próstata, infecção urinária, insuficiência renal, disfunção sexual, incontinência urinária). Afecções do sistema endócrino (diabetes mellitus, doenças da tiróide, dislipidemia, climatério, obesidade). Afecções do sistema hematológico (anemias, leucemias, linfomas, mieloma múltiplo). Afecções do sistema osteomuscular e tecido conjuntivo (osteoporose, doença de Paget, osteoartrose, polimialgia reumática e arterite de células gigantes). Envelhecimento do sistema imunológico. Quedas, prevenção em geriatria, violência contra os idosos, farmacologia no envelhecimento, promoção da saúde no envelhecimento. Sugestões Bibliográficas:

FILHO, Eurico Thomaz de Carvalho e NETTO, Matheus Papaléo. Geriatria: Fundamentos, Clínica e Terapeutica. Editora Atheneu, 1994.

FREITAS, Elizabete Viana e cols. Tratado de Geriatria e Gerontologia. Editora Guanabara Koogan, 2006

Hazzard, W. and cols. Principles of Geriatric Medicine and Gerontology. Ed. Mc GrawHill, 2003.

MÉDICO (GINECOLOGIA) - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Ginecologia - Anatomia. Embriologia do sistema urogenital e mamário. Semiologia. Propedêutica em ginecologia. Fisiologia. Bioesteroidogênese e farmacologia dos hormônios. Puberdade normal e anormal. Síndrome pré-menstrual. Vulvovaginites. Sangramento uterino anormal. Endometriose. Dor pélvica. Doença inflamatória pélvica. Climatério. Amenorréias. Hiperandrogenismo. Hiperprolactinemias. Estados interssexuais. Infertilidade. Anticoncepção. Doenças sexualmente transmissíveis. Patologia benigna de mama. Patologia benigna de vulva. Patologia benigna de vagina. Patologia benigna de colo uterino. Patologia benigna de corpo uterino. Patologia benigna de ovário. Patologia maligna de mama. Patologia maligna de vulva e vagina. Patologia maligna de colo uterino. Patologia maligna de corpo uterino. Patologia maligna de ovário. Distopias genitais. Emergências ginecológicas. Ginecologia operatória. Aspectos ético e médico - legais em ginecologia. Sugestões Bibliográficas:

Manuais Técnicos da FEBRASGO.

HALBE, HANS. Tratado de ginecologia. Ano 2000. Editora Roca.

OLIVEIRA, H. C. e LEMGRUBER, L. (eds). Tratado de Ginecologia da FEBRASCO. Ano 2000, Editora Revinter.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Manuais técnicos: www.saude.gov.br

MÉDICO (HEMOTERAPIA) - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Diagnóstico diferencial das anemias. Anemias hemolíticas autoimunes. Doença hemolítica do feto e do recém-nascido. Trombocitopenia neonatal. Púrpura trombocitopênica trombótica. Coagulopatias hereditárias e adquiridas. Coagulação intravascular disseminada. Eventos adversos à transfusão de sangue: diagnóstico, investigação e notificação. Triagem clínica e sorológica de doadores de sangue. Cuidados com o doador de sangue. Aférese, coleta de sangue total e coleta autóloga. Aféreses terapêuticas. Fracionamento do sangue e preparo dos componentes. Irradiação e desleucocitação de componentes. Gerência e controle de qualidade de produtos hemoterápicos. Rastreabilidade da transfusão. Imuno-hematologia: a) os sistemas sangüíneos eritrocitários; b) sistema HLA; c) antígenos e anticorpos das plaquetas e dos leucócitos; d) as bases imuno-hematológicas; e) compatibilidade e seleção de produtos para transfusão. Testes pré-transfusionais: a) teste de antiglobulina humana; b) pesquisa e identificação de anticorpos irregulares; c) tipagem sangüínea e discrepâncias. Agentes infecciosos em medicina transfusional. Indicações e administração de concentrado de hemácias, plaquetas, plasma e crioprecipitado. Transfusão maciça. Transfusão no trauma. Transfusão neonatal e em Pediatria. Transfusão em hemopatias. Transfusão de sangue em transplantes. Aloimunização

Sugestões Bibliográficas:

Hemoterapia. Fundamentos e Prática. J. O. Bordin, D. M. Langhi Jr, D. T. Covas.

Fundamentos da imuno-hematologia eritrocitária. Ana Lúcia Girello e Telma I. B. B. Kuhn. Ed. SENAC, São Paulo, 2002

Os sistemas sangüíneos eritrocitários. Bernardo Beiguelman. Ed. FUNPEC, Ribeirão Preto, 2003. 3ª ed.

Williams Hematology. Ed. Marshall A Lichtman et al. 7th ed. New York, McGraw-Hill, 2006.

Hemovigilância. Manual Técnico de Hemovigilância. Investigação das reações transfusionais imediatas e tardias não infecciosas. Anvisa GGSTO publicações.

Techinal Manual. 15th ed. AABB Press 2005 (www.aabb.org)

RDC 153. Anvisa 2004

Pediatric Transfusion. Physician Handbook. 2nd ed. AABB Press 2006 (www.aabb.org)

Transfusion Reactions. 3rd ed. Mark A. Popovsky. AABB Press 2007

Practical Guide to Transfusion Medicine. 2nd ed. Marion Petrides et al. AABB Press, 2007 (www.aabb.org)

Hematology. Basic Principles and Practice. Ed. Ronald Hoffman et al. 4th ed. New York, Churchill Livingstone, 2004.

MÉDICO (HEMATOLOGIA) - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Avaliação clínica do paciente hematológico: história, exame físico, análise do sangue e da medula óssea. O microambiente hematopoiético. Hematologia e gravidez. Anemia da doença crônica. Distúrbios do metabolismo do ferro: deficiência e sobrecarga. As porfirias e as anemias sideroblásticas. As anemias megaloblásticas. Síndromes talassêmicas. As hemoglobinopatias. Enzimopatias dos eritrócitos. Desordens da membrana das hemácias. As anemias hemolíticas autoimunes. Eosinofilias e as síndromes hipereosinofílicas. Histiocitoses inflamatórias e malignas. Doença de Gaucher. Doença de Niemann-Pick. Síndrome do histiócito azul marinho. Hipo e hiperfunção esplênica. Mastocitose. As leucemias agudas. Mielodisplasias. As policitemias. As leucemias crônicas. As mielofibroses. As trombocitoses. Os linfomas. Linfomas relacionados à aids. Mieloma múltiplo e outras doenças das células plasmáticas. Amiloidoses. Transplante de célula tronco hematopoiética. Abordagem da dor e terapia antiemética nas doenças hematológicas. Quimioterapia citostática. Infecções em hospedeiro imunocomprometido. Aids. Mecanismos de resistência aos agentes citostáticos. Fisiologia da coagulação sangüínea. Sistema do plasminogênio. Coagulopatias hereditárias e adquiridas. Coagulação intravascular disseminada. Trombofilias adquiridas e hereditárias. Microangiopatias trombóticas. Trombopatias adquiridas e hereditárias. Eventos adversos à transfusão de sangue.

Sugestões Bibliográficas:

Williams Hematology. Ed. Marshall A Lichtman et al. 7th ed. New York, McGraw-Hill, 2006.

Hematology. Basic Principles and Practice. Ed. Ronald Hoffman et al. 4th ed. New York, Churchill Livingstone, 2004.

Harrison's Principles of Internal Medicine. Ed. Dennis L Kasper et al. 16th ed. New York, McGraw-Hill, 2005.

Mandell, Douglas, and Bennett's Principles and Practice of Infectious Diseases. Ed. Mandell et al. 5th ed. Philadelphia, Churchill Livingstone, 2000.

MÉDICO (INFECTOLOGIA) - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Epidemiologia das doenças infecciosas. Mecanismos de Transmissão. Reservatórios. Veículos e Vetores. Incidência, prevalência ou probabilidade pré-teste. Morbidade, mortalidade, letalidade, gravidade. Vigilância Epidemiológica. Fatores determinantes da endemia e epidemias. Medidas de controle. Mecanismos de agressão e defesa nas doenças infecciosas. Imunologia das doenças infecciosas. Solicitação e interpretação de exames complementares. Microbiologia clínica. Imunodiagnóstico. Métodos moleculares. Testes de sensibilidade aos antimicrobianos. Cálculo de sensibilidade, especificidade, valor preditivo ou probabilidade pós-teste. Manifestações clínicas das doenças infecciosas. Diagnóstico diferencial. Síndrome febril. Febre de origem obscura. Tratamento das doenças infecciosas. Antibióticos e quimioterápicos antiinfecciosos. Classificação. Mecanismo de ação. Resistência. Efeitos colaterais. Princípios gerais de uso. Associações. Emprego em situações especiais. Uso profilático. Infecções causadas por vírus. Viroses respiratórias. Viroses exantemáticas. Raiva. Caxumba. Infecções pelos Herpesviridae. Dengue. Febre amarela. Retroviroses. Hepatites virais. Infecções causadas por bactérias. Estreptococcias. Estafilococcias. Febre tifóide. Leptospirose. Tuberculose. Infecções por micobactérias atípicas. Infecções por Chlamydia spp. Infecções por Mycoplasma spp. Riquetsioses e infecções por agentes relacionados às riquétsias. Sepse. Síndrome da Resposta Inflamatória Sistêmica. Endocardites. Meningoencefalites e supurações intracranianas. Infecção urinária. Pneumonia, abscesso pulmonar e derrame pleural. Infecções causadas por fungos. Paracoccidioidomicose. Criptococose. Histoplasmose. Candidíase. Pneumocistose. Infecções causadas por protozoários. Malária. Doença de Chagas. Toxoplasmose. Leishmanioses. Enteroprotozooses. Babesiose. Infecções causadas por helmintos. Esquistossomose mansônica. Geo-helmintíases. Teníases e cisticercose. Filarioses. Larva migrans cutânea e visceral. Toxi-infecções. Tétano. Botulismo. Difteria. Cólera. Toxi-infecções alimentares. Infecções sexualmente transmissíveis. Infecções transfusionais. Síndrome de imunodeficiência adquirida. Infecções no hospedeiro imunocomprometido. Síndrome de mononucleose infecciosa. Diarréias infecciosas. Infecções e trauma. Mordeduras de animais e acidentes causados por animais peçonhentos. Complicações infecciosas das queimaduras. Conduta antiinfecciosa em vítimas de abuso sexual. Infecções Hospitalares. omplicações Infecciosas do Tratamento Médico. Urgências em Doenças Infecciosas. Profilaxia das doenças infecciosas. Isolamento. Quarentena. Imunizações. Quimioprofilaxia. Aconselhamento de viajantes. Normas de biossegurança. Cuidados universais com materiais biológicos. Conduta nos acidentes pérfuro-cortantes. Imunizações em médicos e profissionais de Saúde.

Sugestões Bibliográficas:

Cenepi/Funasa. Normas Técnicas de Tratamento Profilático Anti-Rábico Humano Brasília 2002 . Pode ser obtido em: 200.189.113.52/ftp/Saudeambiental/NORMA_TECNICA_DA_RAIVA_%202002.doc.

Coura, J.R. Dinâmica das Doenças Infecciosas e Parasitárias. Rio de Janeiro, Guanabara-Koogan, 2006.

Couto, R.C., Pedrosa, T.M.G., Nogueira, J.M. Infecção Hospitalar e outras complicações não infecciosas da doença. Epidemiologia, controle e tratamento, 3ª ed., Rio de Janeiro, Medsi, 2003.

Kasper, D.L., Braunwald, E., Fauci, A.S., Hauser, S.L., Longo, D.L., Jamenson, J.L. Harrison's Principles of Internal Medicine, 16ª ed., New York, McGraw-Hill, 2004.

Mandell, G.L., Bennett, J.E. & Dolin, R. Mandell, Douglas and Bennett's Principles and Practice of Infectious Diseases, 6ª ed., Philadelphia, Elsevier-Churchill-Livingstone, 2005.

Ministério da Saúde, Secretaria de Políticas de Saúde, Coordenação Nacinonal de DST e AIDS. Recomendações para Profilaxia da Transmissão Vertical do HIV e Terapia Anti-Retroviral em Gestantes - 2006. Pode ser obtido em www.aids.gov.br/data/Pages/LUMISFB7D5720PTBRIE.htm.

Ministério da Saúde, Secretaria de Políticas de Saúde, Coordenação Nacinonal de DST e AIDS. Recomendações para Terapia Anti-Retroviral em Adultos e Adolescentes Infectados pelo HIV - 2007/2008. Pode ser obtido em: www.aids.gov.br/data/Pages/LUMISFB7D5720PTBRIE.htm.

Ministério da Saúde, Secretaria de Políticas de Saúde, Coordenação Nacinonal de DST e AIDS. Recomendações para Terapia Anti-Retroviral em Crianças Infectadas pelo HIV - 2006. Pode ser obtido em www.aids.gov.br/data/Pages/LUMISFB7D5720PTBRIE.htm.

Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Programa Nacional de DST e Aids. Manual de Controle das Doenças Sexualmente Transmissíveis ‑ 4ª edição. Brasília, 2006. Pode ser obtido em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/aids/nov_pub.html.

Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde. Manual de Diagnóstico e Tratamento de Acidentes por Animais Peçonhentos 2a edicão revisada - Brasília outubro 2001. Pode ser obtido em: http://portal.saude.gov.br/portal/saude/area.cfm?id_area=1133.

Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde. Manual de Terapêutica da Malária 6a edicão revisada - Brasília dezembro 2001 Pode ser obtido em: http://portal.saude.gov.br/portal/saude/area.cfm?id_area=1133.

Mistério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Norma técnica: prevenção e tratamento dos agravos resultantes da violência sexual contra mulheres e adolescentes. Brasília, 2005. Pode ser obtido em www.aids.gov.br/data/Pages/LUMIS66E64764PTBRIE.htm.

Pereira, M.G. Epidemiologia, Teoria e Prática. Rio de Janeiro, Guanabara-Koogan, 1995.

Rey, L. Parasitologia, 2ª ed., Rio de Janeiro, Guanabara-Koogan, 1991.

Schechter, M., Rachid, M. Manual de HIV/AIDS. 8ª ed., Rio de Janeiro, Revinter, 2005.

Tavares, W. e Marinho, L.A.C. Rotinas de Tratamento das Doenças Infecciosas e Parasitárias. 2ª ed., São Paulo, Atheneu, 2007.

Tavares, W. Manual de Antibióticos e Quimioterápicos Antiinfecciosos, 3ª ed., São Paulo, Atheneu, 2001.

MÉDICO (NEFROLOGIA) - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Distúrbios hidroeletrolíticos. Acidose e alcalose. Insuficiência renal aguda. Insuficiência renal crônica. Diálise. Transplante renal. Doenças glomerulares. Doenças tubulares. Doenças tubulointersticiais. Doença vascular do rim. Nefrolitíase. Infecção do trato urinário. Pielonefrite. Obstrução do trato urinário. Doença hipertensiva vascular. Carcinoma da célula renal e da bexiga. Aterosclerose: patogênese, prevenção e tratamento. Púrpura trombocitopênica trombótica. Síndrome hemolítica urêmica. Sepse. Coagulação intravascular disseminada. Infecção pelo HIV/Sida. Colagenoses. Mieloma múltiplo. Diabete melito. Insuficiência hepática. Infecção em imunossuprimidos .

Sugestões Bibliográficas:

Nefrologia. Jenner Cruz, José Nery Praxedes, Helga Maria Mazzarolo Cruz. Ed. Sauvier, 2ª. Ed., 2006.

Harrison's Principles of Internal Medicine. McGraw-Hill, 16th ed., 2005.

Brenner and Rector's The Kidney. Barry M Brenner. Ed. Salenders, 8th. Ed., 2007.

MÉDICO (NEONATOLOGIA) - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Avaliação fetal e diagnóstico pré-natal; Atendimento ao Recém-nascido em sala de parto e reanimação Neonatal; Prematuridade; Gestação múltipla; Manejo Hidro-eletrolítico e ácido-básico; Nutrição enteral e parenteral; Aleitamento materno; Controle Térmico; Hiperbilirrubinemia; Imunização; Manejo do recém-nascido pequeno e grande para idade gestacional; Infecções congênitas; Infecções bacterianas/virais/fúngicas; Choque séptico; enterocolite necrosante; Distúrbios respiratórios do recém-nascido; Assistência ventilatória invasiva e não invasiva; Apnéia, Broncodisplasia pulmonar; Cardiopatias congênitas cianóticas e acianóticas; Arritmias cardíacas; Anemia; Policitemia; Coagulopatias; Utilização de hemoderivados;; Patologias do trato gastrointestinal; Convulsões neonatais; Hemorragia intracraniana; Asfixia perinatal; Defeitos do tubo neural;Patologias renais e do trato urinário; Distúrbios metabólicos e endocrinológicos; Erros inatos do metabolismo; Emergências cirúrgicas; Retinopatia da prematuridade; Distúrbios auditivos e visuais; Procedimentos em UTI neonatal; Distúrbios ortopédicos; Manejo do filho de mãe: diabética , hipertensa grave, usuária de drogas ilícitas, com distúrbio da tireóide, com patologia auto-imune; Síndromes genéticas e mal-formações.

Sugestões Bibliográficas:

Avery G, Fletcher MA, MacDonald MG (eds): Neonatology Pathophysiology Management of the Newborn. 6th ed. Philadelphia: Lippincott, 2005.

Fanaroff AA, Martin RJ (eds): Neonatal - Perinatal Medicine. 8th ed. St. Louis: Mosby, 2006.

Documentos Científicos da SBP da área de neonatologia www.sbp.com.br

Cloherty JP & Stark AR (eds): Manual of Neonatal care, 6ª ed.Philadelphia: Lippincott-Raven, 2007

Intensive Care of the Fetus & Neonate - Alan R. Spitzer- 2º edição -Elsivier Mosby 2005

Recomendações para Profilaxia de Transmissão Vertical do HIV e Terapia Anti retroviral em Gestantes - Ministério da Saúde 2006.

MÉDICO (NEUROCIRURGIA) - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

EMBRIOLOGIA: Formação e diferenciações do tubo neural. Desenvolvimento do esqueleto craniofacial e vertebral. Desenvolvimento do sistema vascular. Diferenças básicas do Sistema Nervoso do feto, crianças e adultos. Correlação entre os defeitos embriológicos e principais síndromes clínicas. NEUROANATOMIA: Componentes do sistema nervoso e suas principais divisões. Crânio, coluna vertebral e meninges. Anatomia descritiva, micro e macroscópica, das estruturas do sistema nervoso central. Anatomia vascular do encéfalo e medula. Organização funcional do SNC: núcleos e vias. Sistema ventricular, espaço subaracnóideo e cisternas. Nervos cranianos e sistema nervoso periférico. Sistema Nervoso Autônomo. Sistema límbico. NEUROFISIOLOGIA: Função da célula nervosa e da célula glial; aspectos moleculares da célula nervosa. Fluxo sangüíneo cerebral e metabolismo cerebral. Fisiologia da produção e circulação liquórica; barreiras encefálicas. Regulação da pressão intracraniana. Fisiologia da sensibilidade geral; dor, tato, temperatura e propriocepção. Fisiologia da sensibilidade especial: olfação, visão, audição e gustação. Controle segmentar e suprasegmentar da motricidade. Funções corticais superiores; correlações clínicas. Sistema reticular ativador ascendente. Princípios da avaliação eletrofisiológica clínica: EEG, EMG e Potenciais Evocados.

NEUROLOGIA CLÍNICA I - (SEMIOLOGIA): Confecção da história clínica: motivo de consulta, antecedentes da doença atual, antecedente s pessoais e heredofamiliares, doença atual, exame físico. Exame geral: fácies, atitudes e marcha. Nervos Cranianos: olfatório, óptico, mobilidade ocular, trigêmeo; facial, acústico-vestibular, glossofaríngeo, vago, acessório e hipoglosso. Motricidade: Tônus muscular: origem, regulação e alterações. Síndromes hipo e hipertônicas. Hipertonia piramidal e extrapiramidal. Motricidade voluntária: força muscular. Alterações. Hemiplegias, paraplegias e monoplegias. Trofismo. Inspeção e palpação. Alterações da pele e anexos. Alterações dos músculos. Coordenação. Estática e dinâmica. Sinal de Romberg. Alterações. Ataxia: medular, cerebelar e vestibular. Reflexos. Reflexos osteo-tendinosos ou profundos. Reflexos superficiais. Automatismo medular. Clônus e sincinecias. Reflexos de postura ou tônicos. Movimentos involuntários: Coréia e Atetose. Tremor. Tics. Fibrilação, fasciculação e mioquimias. Síndromes extrapiramidais. Sensibilidade: Características gerais. Receptores mecanismos de transdução. Vias da sensibilidade. Síndromes sensitivas mais importantes. Avaliação da consciência e do estado mental. Linguagem. Articulação, emissão e produção. As afasias. A memória. Apraxias e agnosias. As síndromes neurológicas. Diagnóstico sindrômico, topográfico e etiológico. Semiologia do trauma. NEUROLOGIA CLÍNICA II: Doença encéfalo-vascular isquêmica. Doença encéfalo-vascular hemorrágica. Comas: diagnóstico diferencial e tratamento. Defeitos do desenvolvimento. Facomatoses. Neuropatias periféricas. Síndromes miastênicas e Miastenia Gravis. Distrofias musculares. Esclerose Lateral Amiotrófica. Doença do Neurônio Motor. Coréias agudas e crônicas. Distonias, tics e discinesias. Doença de Parkinson. Epilepsia. Meningoencefalites virais. Neuroviroses Lentas (Doença de Jakob-Creutzfeldt). Meningites Bacterianas. Neurolues; Aids. As demências. Complicações nervosas do alcoolismo. Doenças desmielinizantes. Aspectos biológicos e clínicos dos tumores do SNC. NEUROPATOLOGIA: Métodos de estudo anatomopatológico do sistema nervoso; colorações especiais. Imunohistoquímica. Reação do sistema nervoso central aos principais processos patológicos: inflamatórios, desmielinizantes, traumáticos e isquêmicos. Anatomia patológica dos tumores do sistema nervoso. Comportamento biológico dos tumores do sistema nervoso. Patologia das lesões vasculares do sistema nervoso. Patologia das lesões traumáticas do SN. Patologia das lesões infecciosas e parasitárias do SN. NEURORRADIOLOGIA: Introdução: Definição de linhas, planos e projeções. Incidências: rotineiras e especiais. Anatomia radiológica do crânio em projeções: lateral, frontal e basal. Radiologia simples do crânio patológico:a) Anomalias congênitas b) Hipertensão intracraniana. Anatomia de coluna vertebral. Princípios da formação da imagem tomográfica. Princípios da formação da imagem em ressonância magnética. Angiografia cerebral: estudo dos quatro vasos. Tomografia computadorizada crânio e coluna. Mielografia e angiografia medular. Ressonância magnética encefálica e medula. CLÍNICA NEUROCIRÚRGICA I: Pré e pós-operatório em neurocirurgia. Terapia intensiva: princípios gerais de Neurointensivismo. Princípios gerais em neuroanestesia. Hipertensão intracraniana. Lesões congênitas do encéfalo e da medula espinhal. Hidrocefalias. Traumatismo cranioencefálico. Traumatismo raquimedular. Traumatismo de plexos e nervos periféricos. Princípios básicos no atendimento ao paciente politraumatizado: ATLS. CLÍNICA NEUROCIRÚRGICA II: Hérnias discais / Espondilose. Abscesso / empiema intracraniano. Processos parasitários cerebrais e medulares. Isquemia cerebral. Hemorragia parenquimatosa espontânea. Tumores ósseos do crânio e da coluna vertebral a) Tumores supra e infratentoriais b) Tumores raquianos e medulares. Terapia adjuvante: quimioterapia, radioterapia, radiocirurgia do SNC. CLÍNICA NEUROCIRÚRGICA III: Neurocirurgia funcional. Aneurismas cerebrais. Malformações arteriovenosas do encéfalo e da medula espinhal. Tumores da base do crânio. Princípios de neuroendoscopia. TÉCNICA NEUROCIRÚRGICA I: Princípios gerais da cirurgia craniana: a) Iniciação no campo operatório; b) Traumatismo cranioencefálico; c) Hidrocefalias; d) Malformações congênitas encefálicas. Princípios gerais da cirurgia raquimedular a) Traumatismo raquimedular; b) Malformações congênitas raquimedulares. TÉCNICA NEUROCIRÚRGICA II: Introdução à microcirurgia . Treinamento básico em laboratório. Cirurgia dos tumores ósseos do crânio. Cirurgia dos tumores encefálicos: a) Gliomas; b) Meningiomas de Superfície; c) Metástases. Cirurgia dos Tumores Raquimedulares. Cirurgia dos Nervos Periféricos.

TÉCNICA NEUROCIRÚRGICA III: Microcirurgia: a) Exercícios Complexos em laboratório; b) Desenvolvimento das técnicas no campo operatório. Cirurgia dos tumores cranioencefálicos: a) Tumores profundos; b) Tumores da base do crânio. Cirurgia vascular: a) Intracraniana: aneurismas e malformações vasculares; b) Raquiana: malformações vasculares raquimedulares. Neurocirurgia funcional: a) Cirurgia da dor; b) Estereotaxia (movimentos anormais, dor e biópsias); c) Tumores da hipófise; d) Cirurgia da epilepsia. Princípios da abordagem endoscópica. MICRONEUROCIRURGIA EM LABORATÓRIO: Microscópio: uso e cuidados. Instrumentação microcirúrgica. Anatomia microcirúrgica. Técnicas microcirúrgicas de dissecação. Sutura microcirúrgica. Treinamento em cobaias. BIOÉTICA: Definição de Bioética com a Ética, Deontologia e Diceologia. Princípios básicos da Bioética. O Código de Ética Médica. Direitos Humanos e Ética das Relações. Relação Medico - Paciente. Competências. Limites éticos da intervenção sobre o ser humano. Documentos Médicos: Aspectos Éticos e Legais. Noções de Responsabilidade em Bioética. Erro Médico. Pesquisa Clínica: Aspectos históricos e éticos. METODOLOGIA CIENTÍFICA E BIOESTATÍSTICA: A Metodologia. O método científico e a pesquisa. As etapas de um trabalho cientifico. Cálculo do tamanho mínimo da amostra. Teste de significância para coeficientes de correlação e regressão. A redação de um trabalho científico. Como redigir um artigo científico. A leitura crítica de um artigo científico. Conceitos de princípios básicos em Epidemiologia. Fontes de dados epidemiológicos e medidas. Descrevendo a variação de dados. O estudo das causas na Investigação e Pesquisa. Tamanho da amostra, randomizacao e teoria da probabilidade. Avaliação do risco em estudos epidemiológicos. Organização de dados quantitativos. Distribuição amostral das médias e distribuição normal ou de Gauss. Organização de dados qualitativos. Distribuição do qui-quadrado.

Sugestões Bibliográficas:

Embriologia, Anatomia e Neurofisiologia

Carpenter, M.B. - Core text of neuroanatomy. Baltimore, Williams & Wilkins, 1991. 4th edition.

Machado, A. - Neuroanatomia funcional. Livraria Atheneu, 2000. 2a. edição.

Martin, J.H. - Neuroanatomia: texto e atlas. Artes Médicas, 1998, 2a. edição.

Blumenfeld, H. - Neuroanatomy through Clínical cases. Sinauer associates, Sunderland, 2002.

Kandel, E.R., Schwartz, J.H., Jessel, T.M. - Principles of neural science. McGraw-Hill, New York, 2000. 4th edition.

Lent, R. - Cem bilhões de neurônios: conceitos fundamentais de neurociência. Atheneu, Rio de Janeiro, 2001.

Clínica e Semiologia Neurológica

Victor, M., Ropper, A.H. - Adams & Victor´s Principles of Neurology. McGraw Hill, New York, 2002. 7th edition.

Michael, S., Wyngaarden, A., Bennett, A. - Tratado de Medicina Interna - Cecil. Guanabara Koogan, Rio de Janeiro, 2005. 23a. edição.

Patten, J. - Diagnóstico diferencial em Neurologia. Revinter, Rio de Janeiro, 2000. 2a. edição.

Haerer, A.F. - The Jong´s The Neurological Examination. Lippincott Williams, 1992. 5th edition.

Sanvito, WL - Propedêutica Neurológica Básica. Manole, 2ª. Edição, 2000.

Neurocirurgia, Neuropatologia, Neurorradiologia e Técnica Neurocirúrgica

Cooper, P.R., Golfinos, J.G. - Head Injury. McGraw Hill, New York, 2000, 4th edition.

Schmidek, H.M., Sweet, W.H. - Operative neurosurgical techniques: indications, methods, results. WB Saunders, 2000. vol I e II.

Appuzzo, M.L.J. (ed) - Brain Surgery: Complication Avoidance and Management. Churchill Livingstone, 1993. Vol. I e II.

Grahan, D.I., Lantos, P.L. - Greenfield´s neuropathology. Arnold, 2002. 7th. Edition.

Fuller, G.N., Goodman, J.L. - Practical review of neuropathology. Lippincott Williams & Wilkins, 2001.

Al-Mefty, O. - Operative atlas of meningiomas. Lippincott Williams & Wilkins, 1998.

Ropper, A.H. - Neurological and neurosurgical intensive care. Raven Press, 1993.

Wilkins, R.H., Rengashary, J.S. - Neurosurgery. McGraw Hill, 1995. Vol I, II e III.

Win, A., Youmans, J.R. - Youmans Neurological Surgery. W.B. Saunders, 2005. 5th ed. Vol I, II, III e IV.

Choux, M., Hockley, A.D., DiRocco, C. - Pediatric neurosurgery. Harcourt, 1999.

Cheek, W.R., Marling, A.E., Checck, W.R. - Pediatric neurosurgery: surgery of the developing nervous system.

W.B.Saunders, 2004, 4rd. edition.

Greenberg, M. - Manual de Neurocirurgia. ArtMed, 2003. 5a. edição.

The Congress of Neurological Surgeons - Clínical Neurosurgery - 49 volumes - publicação anual.

Menezes, A.H., Sonntag, V. - Principles of spinal surgery. McGrawHill, New York, 1996. Vol I e II.

McCulloch, J.A., Young, P.H. - Essentials of spinal microsurgery. Lippincott-Raven, Philadelphia, 1998.

King, W., Frazee, J., DeSalles, A. - Endoscopy of the central and peripheral nervous system. Thieme, New York, 1998.

Al-Mefty, O., Origitano, T.C., Harkey, H.L. - Controversies in neurosurgery. Thieme, New York, 1996.

Yasargil, M.G. - Microneurosurgery. Georg Thieme Verlag, Stuttgart, 1984. Vol I, II, IIIA e IIIB.

Yasargil, M.G. - Microneurosurgery. Georg Thieme Verlag, Stuttgart, 1994. Vol. IVA, IVB

Taveras, J.M., Pile-Spellman, J. - Neuroradiology. Williams & Wilkins, 1996.

Siqueira, M.G e Novaes, V - Tumores: Intracranianos: Biologia, diagnóstico e tratamento. Livraria Santos, 1999

Siqueira, MG & Martins, RS - Anatomia Cirúrgica das Vias de Acesso aos Nervos Periféricos. Di Livros Editora Ltda. Rio de Janeiro, 2006.

Bioética

Segre, M & Cohen, C - Bioética. Coleção FMUSP. Ed. USP. 3ª. Ed. 2002.

Louzã, JR & Louzã Neto, MR - Aspectos históricos e éticos. Rev Bras Méd 50(5): 429 - 438, 1993.

Conselho Regional de Medicina. Código de Ética Médica.

MÉDICO (NEUROLOGIA) - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Síndrome de hipertensão intracraniana. Doenças vasculares cerebrais e medulares. Doenças infecciosas e parasitárias: meningites, encefalite, abscessos, tromboflebites, cisticercose, esquistossomose, tuberculose e viroses. Doenças dos músculos, da junção neuromuscular, das raízes, dos plexos e dos nervos periféricos. Doenças digestivas: esclerose lateral amiotrófica. Waming-Hoffman. Kugelberg-Walender, Siringomielia. Degenerações espinocerebelares. Tumores intracranianos, raquimedulares e dos nervos periféricos (primitivos e metastáticos). Doenças do sistema nervoso autônomo: hipotensão ortostáticaneurogênica, neuropatias autonômicas, disautonomia familiar e bexiga neurogênica. Malformações congênitas e anormalidades do desenvolvimento / paralisia cerebral, retardo mental e hidrocefalias. Traumatismos cranioencefálicos e raquimedulares. Traumatismos dos nervos periféricos. Hérnias discais, mielo-radiculopatias espondilóticas. Estenose do canal raquiano. Noções de neuroimagem e de eletrofisiologia: eletroencefalografia, eletromiografia, estudos da neurocondução e potrenciais evocados.

Sugestões Bibliográficas:

A Neurologia que todo clínico deve saber - Ricardo Nitrini & Luiz Alberto Bacheschi. Editora Ateneu, 2ª ed. 1995.

Classificação de Transtornos Mentais e de Comportamento da CID 10. Ed. Artes Médicas, 1993.

Eplepsias Generalizadas - Arthur Cukiert . Segmento Farma, 2006.

Neuroanatomia funcional. Ângelo Machado. Editora Guanabara S/A, 1996.

Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais DSM IV. Artes Médicas, 1995.

Tratamento das Doenças Neurológicas. Sebastião Eurico de Melo-Souza. Editora Guanabara Koogan, 2008.

ROWLAND, Merri. Tratado de Neurologia. 10 ed. RJ: Guanabara Koogan,

MACHADO, A. Neuroanatomia Funcional. RJ: Guanabara Koogan, 1997.

MÉDICO (OBSTETRÍCIA/GINECOLOGIA) - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Ginecologia - Anatomia. Embriologia do sistema urogenital e mamário. Semiologia. Propedêutica em ginecologia. Fisiologia. Bioesteroidogênese e farmacologia dos hormônios. Puberdade normal e anormal. Síndrome pré-menstrual. Vulvovaginites.Sangramento uterino anormal.Endometriose. Dor pélvica. Doença inflamatória pélvica. Climatério. Amenorréias. Hiperandrogenismo. Hiperprolactinemias. Estados interssexuais. Infertilidade. Anticoncepção. Doenças sexualmente transmissíveis. Patologia benigna de mama. Patologia benigna de vulva. Patologia benigna de vagina. Patologia benigna de colo uterino. Patologia benigna de corpo uterino. Patologia benigna de ovário. Patologia maligna de mama. Patologia maligna de vulva e vagina. Patologia maligna de colo uterino. Patologia maligna de corpo uterino. Patologia maligna de ovário. Distopias genitais. Emergências ginecológicas. Ginecologia operatória. Aspectos ético e médico - legais em ginecologia.

Obstetrícia - Embriogênese e desenvolvimento fetal. Anexos do embrião e feto. Trocas materno ovulares. Endocrinologia do ciclo gestativo. Estudo da bacia. Estática fetal. Contratilidade uterina. Mecanismo de parto. Alterações do organismo materno na gravidez. Propedêutica na gravidez: Diagnóstico de gravidez, anamnese, exame físico, exames complementares. Assistência pré-natal. Parto, puerpério e lactação normais (estudo clínico e assistência). Analgesia e anestesia. Doenças intercorrentes do ciclo grávido puerperal. Doença hipertensiva (específica e não específica) da gestação. Abortamento. Prenhez ectópica. Neoplasia trofoblástica gestacional. Implantações heterotrópicas da placenta. DPP. Distúbios da hemocoagulação, embolia amniótica e choque. Polidramnia, oligodramnia e amniorrexe prematura. Prematuridade. Gemelidade. Hidropsia fetal imune e não imune. Gravidez prolongada. Patologia das membranas, placenta e cordão umbilical. Anomalias congênitas. Gravidez de alto risco. Medicina fetal. Patologias do parto, puerpério e lactação. Tocurgia. Indicações de cirúrgias no ciclo gestativo. Mortalidade materna e perinatal. Aspectos médico-legais e éticos em obstetrícia. Sugestões Bibliográficas:

Manuais Técnicos da FEBRASGO.

FREITAS, Fernando, et al, Rotinas em Obstetrícia. 5ª ed., 2006, Artmeid

HALBE, HANS. Tratado de ginecologia. Ano 2000. Editora Roca.

OLIVEIRA, H. C. e LEMGRUBER, L. (eds). Tratado de Ginecologia da FEBRASCO. Ano 2000, Editora Revinter.

RESENDE, Jorge. Obstetrícia. 8 ed. Reimpressão 2000. Guanabara Koogan.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Manuais técnicos: www.saude.gov.br

MÉDICO (OFTALMOLOGIA) - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Embriologia. Anatomia, fisiologia e patologia: da órbita; das pálpebras; das vias lacrimais; da musculatura extrínseca; da conjuntiva; da esclera; da córnea; da úvea; do cristalino; da retina; do vítreo; do disco óptico; das vias ópticas. Refração Ocular. Lentes de Contato. Glaucoma. Urgências. Neuro-oftalmologia. Tumores oculares. Oftalmo-pediatria. Manifestações Oculares das Doenças Sistêmicas. Terapêutica médica em Oftalmologia. Cirurgia em Oftalmologia. Exame Ocular - Técnicas e Testes Diagnósticos. Exames Complementares em Oftalmologia. Epidemiologia em oftalmologia / Prevenção da cegueira.

Sugestões Bibliográficas:

ALVES, Aderbal A. Refração. 3 ed. Cultura Médica, 2000.

NEWELL, Frank. Ophthalmology - Principles and Concepts. 8 ed.

TASMAN, William & JAEGER, Edward A. Duane's Ophthalmology. Lippincot Williams and Wilkins - atualização em 2001

KANSKI, Jack J. Oftalmologia Clínica .Elsevier. 6 ed.. COLEÇÃO DE MANUAIS BÁSICOS DO CONSELHO BRASILEIRO DE OFTALMOLOGIA

Vários autores: Cultura Médica.

Doenças Externas Oculares e Córnea - vol. 1 e 2; Estrabismo; Glaucoma; Neuro-Oftalmologia - vol. 1 e 2; Óptica e refração Ocular; Repercussões Oculares das Moléstias Gerais; Retina e Vítreo; Visão Subnormal: Cristalino e catarata;Patologia Ocular; Sistema lacrimal e de drenagem; lentes de contato;

ORÉFICE, Fernando & JR, Rubens Belfort. Uveítes: Ed. Cultura Médica 2ª ed..

FARAH, ALLEMAN, BELFORT - Exames e Diagnósticos em Oftalmologia Ed. Cultura Médica

SPALTON, DAVID - Atlas de Oftalmologia Clínica - Elsevier - 3 ed.

MÉDICO (ORTOPEDIA/TRAUMATOLOGIA) - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Histologia: histopatologia e embriologia do aparelho locomotor. Fisiologia e mineralização do osso. Anatomia do aparelho locomotor. Semiologia e propedêutica do aparelho locomotor. Doenças osteometabólicas. Infecção osteoarticular. Tromboembolismo. Anomalias congênitas do membro superior. Anomalias congênitas da coluna vertebral. Anomalias congênitas do membro inferior. Displasias. Líquido sinovial. Artrites. Tendinites e tenossinovites. Bursites. Sinovites. Osteocondrites. Osteonecrose. Miosites. Espondilites. Entesopatias. Artrose. Patologias degenerativas do aparelho locomotor. Síndromes compressivas neurológicas. Paralisia cerebral. Tumor ósseo maligno. Tumor ósseo benigno. Pseudotumores. Doença de Paget. Síndromes compartimentais. Paralisia obstétrica. Artrogripose. Necrose avascular. Patologias da fise. Deformidades de eixo dos membros inferior e superior. Desvios da coluna vertebral. Lombalgia e lombociatalagia. Hérnia discal. Espondilólise. Espondilolistese. Estenose de canal vertebral. Discrepância de comprimento dos membros. Deformidades adquiridas do pé. Metatarsalgia. Marcha normal. Distúrbios da marcha. Amputações. Artroscopia. Artroplastia. Enxertia óssea e cutânea. Cintigrafia óssea. Radiologia ortopédica. Tomografia computadorizada do esqueleto. Ressonância magnética osteoarticular. Lesões nervosas relacionadas à hanseníase. Tratamento de deformidades e seqüelas da hanseníase. Lesões ortopédicas relacionadas ao diabetes. Pé diabético. Consolidação das Fraturas. Cicatrização tendinosa e ligamentar. Biomecânica das fraturas. Classificação das fraturas. Fraturas expostas. Atendimento ao politraumatizado. Fraturas por arma de fogo. Fraturas patológicas. Fratura por estresse. Gangrena gasosa. Complicações da fratura e das luxações. Tromboembolismo. Infecção pós-traumática. Fixação interna das fraturas. Fixação externa. Métodos de tratamento de fraturas e luxações. Técnica AO. Princípios de osteossíntese. Planejamento pré-operatório. Astroscopia. Amputações. Fraturas e luxações do membro inferior. Fraturas e luxações da pelves. Fraturas e luxações da cintura escapular. Fraturas e luxações do membro superior. Fraturas e luxações da coluna vertebral. Lesões meniscais. Lesões ligamentares. Lesões tendinosas. Instabilidade articular. Luxação recidivante. Descolamento epifisário. Trauma fisário. Fratura em galho verde. Fratura sub-perióstica. Deformidade plástica. Fratura obstétrica. Síndrome da criança espancada.

Sugestões Bibliográficas:

Journal of Bone and Joints Surgery (últimos 5 anos)

Journal of American Academy of Orthopaedic Surgeons (últimos 5 anos)

The Spine Journal (últimos 5 anos)

Revista Brasileira de Ortopedia (últimos 5 anos)

Rüedi e Murphy; Princípios AO do Tratamento de Fraturas; Artmed Editora, 2002

Muller et al.; Manual de Osteossíntese : técnicas recomendadas pelos Grupos AO-ASIF; 3° edição, Editora Manole

Wiss, Donald; Fraturas . Master Techniques in Orthopaedic Surgery; Editora Revinter, 2003

Callaghan, Rosenberg e Rubash; The Adult Hip; 2° edição, Lippincott Williams & Wilkins, 2007

Barros, Tarcisio e Lech; Exame Físico em Ortopedia; Editora Sarvier, 2001

Hebert, Sizínio et. al.; Ortopedia e traumatologia. Princípios e Prática; 3° edição; Artmed Editora, 2003

Campbell, Willis et. al.; Cirurgia Ortopédica de Campbell; 10° edição; Editora Manole, 2007

Rockwood, Charles et. al.;Fraturas; 5° edição; Editora Manole, 2006

Lovell e Winter; Ortopedia Pediátrica; 5° edição; Editora Manole

MÉDICO (OTORRINOLARINGOLOGIA) - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Orelhas - Anatomia e fisiologia do aparelho da audição. Embriologia. Otopatias externas agudas e crônicas: diagnóstico, tratamento e suas complicações. Otopatias médias agudas e crônicas: diagnóstico, tratamento e suas complicações. Labirintopatias: diagnóstico, tratamento e suas complicações. Anomalias congênitas do aparelho auditivo. Paralisia facial otogênica: diagnóstico e tratamento. Disacusias de condução, mista e neurossensorial, trauma acústico, barotrauma do ouvido médio, barotrauma sinusal, surdez súbita, prevenção e reabilitação da surdez, cirurgia ORL. Tumores otológicos: diagnóstico e tratamento. Exames audiológicos e otoneurológicos. Exames radiológicos. Nariz e Seios Paranasais - Anatomia e fisiologia do nariz e dos seios paranasais. Embriologia. Rinites agudas e crônicas: diagnóstico e tratamento. Epistaxe: diagnóstico e tratamento. Corpos estranhos nasais: diagnóstico e tratamento. Tumores nasais e paranasais: diagnóstico e tratamento. Sinusites agudas e crônicas e suas complicações: diagnóstico e tratamento. Exames radiológicos. Faringe e Tonsilas - Anatomia e fisilogia da faringe e das tonsilas. Embriologia. Faringoamigdalites agudas e crônicas: diagnóstico, tratamento e suas complicações. Tumores da faringe e das tonsilas: diagnóstico e tratamento. Síndrome da apnéia do sono: diagnóstico e tratamento. Roncos: diagnóstico e tratamento. Refluxo gastroesofágico: diagnóstico e tratamento. Doenças agudas e crônicas da cavidade oral. Glândulas Salivares - Anatomia e fisiologia das glândulas salivares. Embriologia. Sialoadenites agudas e crônicas: diagnóstico e tratamento. Sialolitíases: diagnóstico e tratamento. Tumores das glândulas salivares: diagnóstico e tratamento. Exames radiológicos. Sistema Laringo-Traqueal - Anatomia e fisiologia do sistema laringo-traqueal. Embriologia. Anomalias congênitas da laringe. Laringo-taqueítes agudas e crônicas: diagnóstico, tratamento e suas complicações. Tumores laríngeos. Paralisias laríngeas: diagnóstico e tratamento. Doenças da traquéia e brônquios: diagnóstico e tratamento. Traqueostomia: técnica e indicações. Traumatismo em Otorrinolaringologia - Orelhas, nariz, seios paranasais, faringe e laringe.

Sugestões Bibliográficas:

BENJAMIN, Bruce. Cirurgia Endolaríngea. Editora Revinter : Rio de Janeiro, 2000.

HUNGRIA, H. Otorrinolaringologia. Rio de Janeiro : Guanabara Koogan, 1994.

LOPES FILHO, O. et al. Tratado de Otorrinolaringologia. São Paulo : Rocca, 1994.

SEBASTIAN, G. Audiologia Prática. Rio de Janeiro : Enelivros, 1976.

TRATADO DE OTORRINOLARINGOLOGIA (SBORL) volumes 1 a 5 - Ed. Roca Ltda. SP. 2003

MÉDICO (PEDIATRIA) - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Ações básicas de saúde: Aleitamento materno. Imunizações. Crescimento e desenvolvimento. Terapia de reidratação oral. Infecções respiratórias agudas. Prevenção de acidentes. Adolescência: Anorexia e bulimia. Crescimento e desenvolvimento. Uso de drogas ilícitas. Contracepção. Doenças sexualmente transmissíveis. Vulvovaginites. Alergia e Imunologia. Asma. Rinite. Dermatite atópica. Urticária e angioedema. Reações a drogas. Imunodeficiências primárias. Cardiologia: Cardiopatias congênitas. Insuficiência cardíaca. Hipertensão arterial. Dermatologia: Infecções bacterianas. Infecções fúngicas. Infecções virais. Zoodermatoses. Reações a insetos. Emergência: Aspiração e ingestão de corpo estranho. Choque e suporte hemodinâmico. Distúrbios hidreletrolíticos e ácido-básicos. Ressuscitação cardiopulmonar. Politraumatismo. Traumatismo crânio encefálico. Coma. Queimaduras. Cetoacidose diabética. Insuficiência supra-renal. Crises cianóticas. Anafilaxia. Abdome agudo. Intoxicações exógenas. Endocrinologia: Baixa estatura. Puberdade precoce. Hiperplasia adrenal congênita. Diabetes mellitus. Genética: Erros inatos do metabolismo. Síndrome de Down e outras síndromes cromossômicas. Gastroenterologia e hepatologia: Diarréia aguda, persistente e crônica. Dor abdominal. Constipação intestinal. Refluxo gastroesofágico. Doença péptica. Doença celíaca. Encoprese. Alergia alimentar. Hematologia e oncologia: Anemias carenciais e hemolíticas. Púrpuras. Desordens hemorrágicas. Leucemias. Linfomas. Tumor de Wilms. Tumores de sistema nervoso central. Infectologia: Febre de origem obscura. Adenomegalias. Dengue. Febre amarela. Infecções de vias aéreas superiores (virais, otites, sinusites, amigdalites). Laringites. Epiglotite. Sarampo. Rubéola. Exantema súbito. Eritema infeccioso. Escarlatina. Estafilococcias. Estreptococcias. Endocardite. Varicela. Infecção por herpes simples e zoster. Hepatites. Caxumba. Difteria. Coqueluche. Mononucleose infecciosa. Citomegalovirose. Tétano. Raiva. Sífilis. Toxoplasmose. Parasitoses intestinais. Coxsakioses. Sepse. SIDA/AIDS. Infecções osteo-articulares. Meningites. Encefalites. Leptospirose. Nefrologia e urologia: Infecção do trato urinário. Síndrome nefrítica. Síndrome nefrótica. Hematúria. Insuficiência renal. Urolitíase. Fimose. Balanopostite. Enurese noturna. Neonatologia: Assistência ao recém-nascido na sala de parto. Recém-nascido a termo, pré e pós-termo; PIG,AIG e GIG. Asfixia perinatal. Infecções congênitas e adquiridas. Distúrbios respiratórios. Distúrbios metabólicos. Sepse. Patologias cirúrgicas. Icterícia fisiológica e patológica. Neurologia: Convulsões. Cefaléia. Desordens motoras. Desvios do desenvolvimento psicomotor. Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH). Distúrbios do sono. Autismo. Dificuldade de aprendizado escolar. Nutrologia: Alimentação no lactente e na criança. Desnutrição. Dislipidemias. Obesidade. Ortopedia: Luxação congênita do quadril. Pé torto congênito. Escoliose. Doenças do joelho e quadril. Pneumologia: Pneumonias. Derrame pleural. Bronquiolites. Abscesso pulmonar. Fibrose cística. Tuberculose. Reumatologia:. Febre reumática. Artrite idiopática juvenil. Lupus eritematoso sistêmico. Dermatomiosite. Doença de Kawasaki. Psicologia: Transtornos de ansiedade. Transtorno bipolar. Depressão. Esquizofrenia. Abuso e negligência.

Sugestões Bibliográficas:

NELSON Texbook of Pediatrics - Behrman, Kliegman & Jenson. 17th Ed. Ed. Saunders, 2004.

TRATADO DE PEDIATRIA - SBP - Fabio Ancona Lopez & Dioclécio Campos Júnior. Manole, 2007.

PRÁTICAS PEDIÁTRICAS - Vera L.T. Aires - Atheneu, segunda edição, 2006.

MÉDICO (PEDIATRIA - CTI) - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Via aérea e reanimação cardiopulmonar e cerebral: Abordagem da via aérea e via aérea difícil. Acesso vascular e intra-ósseo. Reanimação cardiopulmonar e cerebral, Conceito e epidemiologia. Algoritmo universal. ABCD primário e secundário. Fármacos utilizados. Métodos de imagem no paciente crítico.

Equilíbrio Hidro-Eletrolítico e Distúrbios Metabólicos. Alterações Endócrinas: Crise tireotóxica. Coma mixedematoso. Insuficiência adrenal aguda. Rabdomiólise. Necessidades hídricas basais. Desidratação e necessidade hídrica em situações especiais. Distúrbio do metabolismo do sódio. Distúrbio do metabolismo do potássio. Distúrbio do metabolismo do cálcio, fósforo e magnésio. Distúrbios agudos do metabolismo da glicose no paciente crítico. Cetoacidose diabética e coma hiperosmolar não cetótico. Equilíbrio ácido-básico. Diabetes insípidus, síndrome perdedora de sal cerebral e secreção inapropriada de hormônio antidiurético.

Insuficiência Respiratória e Ventilação Mecânica: Insuficiência respiratória - epidemiologia, fisiopatologia e diagnóstico. Monitorização ventilatória. Imagens nas patologias pulmonares. Trocas gasosas. Mecânica ventilatória. Interação cardiopulmonar. Tipos de respiradores. Modos ventilatórios. Ventilação não invasiva - modos, indicações e complicações. Doenças Respiratórias obstrutivas altas. Asma Aguda Grave. Pneumonias domiciliar grave. Pneumonia associada à ventilação mecânica. Síndrome da Angústia Respiratória Aguda. Hipertensão Pulmonar. Insuficiência Respiratória Crônica. Doenças Respiratórias Neonatais - DMH, SAM e Doença Pulmonar Crônica. Métodos de resgate - óxido nítrico, alta freqüência e oxigenação por membrana extracorpórea. Ventilação mecânica domiciliar. Desmame de ventilação mecânica. Complicações.

Analgesia, Sedação e Bloqueio Neuro-Muscular em UTI: Anatomia, farmacologia e fisiologia da dor. Indicações para sedação, analgesia e bloqueio neuromuscular. Métodos para avaliação da dor, sedação e bloqueio neuromuscular. Drogas sedativas. Drogas analgésicas. Drogas bloqueadoras da junção neuromuscular. Novas drogas. Tolerância, abstinência e dependência.

Disfunções Hematológicas e Coagulopatia: Fisiologia e alterações da coagulação. Distúrbios hemorrágicos e CIVD. Hemoterapia e complicações. Anticoagulação no paciente pediátrico. Paciente oncológico na UTI. Transplante de Medula Óssea.

Terapia Intensiva do Aparelho Digestivo: Hemorragia digestiva. Pré e pós-operatório de grandes cirurgias torácicas e abdominais. Abdome agudo clínico e cirúrgico. Insuficiência hepática e transplante hepático. Pancreatite aguda.

Acidentes na infância: Criança vítima de politrauma - trauma de tórax, abdome, pelve e membros. Grande queimado. Queimadura elétrica. Intoxicação exógena. Acidentes por Animais Peçonhentos, Agentes Físicos e Químicos. Afogamento não fatal. Síndrome compartimental.

Choque e Monitorização Hemodinâmica: Anatomia e Fisiologia Cardiovascular aplicadas. Interações Coração-Pulmão. Perfusão Tecidual e seus Marcadores. Choque - Conceito e classificação. Monitorização circulatória - Circuitos e Cateteres, Acessos Vasculares para Monitorização e Curvas de Pressão. Interpretação dos Dados Hemodinâmicos e Metabólicos. Monitorização Hemodinâmica Avançada. Monitorização Hemodinâmica em Situações Especiais. Síndrome da resposta inflamatória sistêmica. Sepse. Choque séptico - Aspectos clínicos. Terapia - Reposição Volêmica - Drogas Vasoativas. Terapia coadjuvante. Disfunção de múltiplos órgãos e sistemas (DMOS). Abordagem clinica e laboratorial.

Cardiointensivismo: Monitorização cardíaca. Insuficiência cardíaca congestiva. Choque cardiogênico. Reanimação Fluídica. Drogas inotrópicas e vasodilatadoras. Cardiopatias congênitas - manejo clínico na UTI e crises hipoxêmicas. Pré e pós-operatório de Cirurgia Cardíaca. Miocardites. Arritmias cardíacas. Transplante Cardíaco. Métodos diagnósticos.

Neurointensivismo: Avaliação da criança em coma. Hipertensão Intracraniana - etiopatogenia e fisiopatologia. Lesão cerebral primária e secundária. Monitorização cerebral - pressão intracraniana, temperatura cerebral, saturação venosa jugular de oxigênio, microdiálise, Doppler transcraniano e eletroencefalograma. Pós-operatório de lesões infratentoriais e supratentoriais, hidrocefalia e patologias da calota craniana. Traumatismo crânio-encefálico. Traumatismo raquimedular. Convulsão e estatus epilépticus. Meningites e meningoencefalites. Acidente vascular encefálico em pediatria. Critérios de morte encefálica. Manutenção do doador.

Terapia Nutricional no Paciente Grave: Avaliação nutricional. Translocação bacteriana. Desnutrição no paciente crítico e suas complicações. Princípios da nutrição enteral. Contra-indicação para nutrição enteral. Vias de acesso para nutrição enteral. Tipos de dietas, fibras, imunomoduladores e suas indicações. Prescrição da nutrição enteral e progressão da dieta. Dificuldades na progressão da nutrição. Complicações da nutrição enteral. Princípios da nutrição parenteral. Indicações para nutrição parenteral. Vias de Acesso para nutrição parenteral. Soluções de aminoácidos para uso em pediatria e sua utilização pelo paciente pediátrico. Soluções de lipídios e sua utilização pelo paciente pediátrico. Prescrição da nutrição parenteral e progressão da dieta. Complicações da nutrição parenteral. Nutrição em situações especiais.

Nefrointensivismo: Insuficiência renal aguda, fisiopatologia, prevenção e tratamento. Emergências hipertensivas. Métodos dialíticos. Transplante Renal.

Infecção na UTIP: Infecção relacionada a métodos invasivos - pneumonia associada à ventilação, infecção relacionada a cateter e infecção de vias urinárias. Controle de infecção na UTIP. Infecção vs colonização. Antibioticoterapia em Medicina Intensiva. Infecção em pacientes imunodeprimidos.

Terapia intensiva neonatal: Reanimação neonatal. Icterícia neonatal. Enterocolite necrozante. Abordagem do prematuro extremo. Asfixia perinatal. Patologias cirúrgicas do trato gastrintestinal. Hérnia diafragmática congênita. Sepse neonatal. Erro inato do metabolismo.

Gerenciamento na UTIP: Área de atuação do intensivista pediátrico. Critérios de internação e alta da UTIP e UI. Escores de gravidade e prognóstico em UTI neonatal e pediátrica. Transporte do paciente grave: intra e extra-hospitalar. Aspectos éticos da Medicina Intensiva. Análise crítica da Metodologia Científica. Indicadores de Qualidade e normas mínimas de funcionamento de UTIs.

Ética e Bioética em Terapia Intensiva Pediátrica: Humanização (conceito, objetivo e filosofia). Ambiente físico. Aspectos sensoriais. Tratamento Fútil. Tecnologia e Humanização. Aspectos Éticos e Bioéticos da Terminalidade. Captação e Doação de Órgãos. Comunicação em UTI. Questões bioéticas e legais na limitação do esforço terapêutico.

Sugestões Bibliográficas:

Terapia Intensiva Pediátrica - Toshio Matsumoto, Werther Brunow de Carvalho e Mário Roberto Hirscheimer - Atheneu segunda edição 1997.

Rogers Textbook of Pediatric Intensive Care - David G. Nichols, MD - Williams e Wilkins 4th edition 2008.

Textbook of Critical Care - Mitchell P. Fink, Edward Abraham, Jean-Louis Vincent, Patrick M. Kochanek - Elsevier Saunders fifth edition 2005.

Principles e Practice of Mechanical Ventilation - Martin J Tobin - McGraw-Hill second edition 2006.

MÉDICO (PNEUMOLOGIA) - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Anatomia do aparelho respiratório. Fisiologia do aparelho respiratório.Mecanismos de defesa pulmonar. Radiologia convencional. Tomografia computadorizada. Ultra-sonografia. Ressonância magnética. Cintilografia. Broncografia. Broncoscopia rígida. Broncoscopia flexível. Toracocentese e biópsia pleural. Punções. Biópsias. Diagnóstico clínico. Diagnóstico funcional. Diagnóstico bacteriológico. Diagnóstico citológico. Diagnóstico imunológico. Hemoptise. Tuberculose pulmonar. Tuberculose extrapulmonar. Microbactérias atípicas. Pneumonias. Pneumopatias nas protozooses e helmintíases. Síndromes pulmonares eosinofílicas. Micoses pulmonares. Doenças pulmonares obstrutivas crônicas. Asma. Abscesso pulmonar. Bronquiectasias. Mucoviscidose. Pneumopatias na AIDS e nos imunocomprometidos em geral. Tumores broncopulmonares. Tumores da pleura e da parede torácica. Pleura. Pneumotórax. Manifestações pulmonares das doenças sistêmicas. Doenças respiratórias ocupacionais. Infiltrações pulmonares difusas. Sarcoidose. Cor pulmonale. Hipertensão pulmonar primária. Insuficiência respiratória aguda e crônica. Síndrome da angústia respiratória do adulto. Proteinose alveolar. Malformações congênitas. Doenças do diafragma. Pneumopatias iatrogênicas. Traumatismo torácico. Doenças do mediastino. Tabagismo.

Sugestões Bibliográficas:

CAPONE, D; MOGAMI, R e MIYAGUI, T. Tomografia computadorizada de alta resolução nas doenças difusas pulmonares - correlação anatompatológica. Atheneu : São Paulo, 2003.

CONTROLE DA TUBERCULOSE - Uma proposta de integração ensino-serviço. Ministério da Saúde. Fundação Nacional de Saúde. Centro de Referência Professor Hélio Fraga. Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia. Rio de Janeiro, 2002.

DIRETRIZES para Pneumonias Adquiridas na Comunidade em pacientes imunocompetentes. Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia. SBPT, 2004.

PNEUMO-AIDS. Clínica - Radiologia - Patologia. Livraria e Editora Revinter. Rio de Janeiro, 2004.

TARANTINO, A. B. Doenças Pulmonares. 5. ed. Editora Guanabara Koogan, 2002.

III CONSENSO Brasileiro de Asma. Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia. SBPT, 2002.

RADIOLOGIA e Diagnóstico por Imagem. Aparelho Respiratório. Sociedade Brasileira de Radiologia. Livraria e Editora Rubio. Rio de Janeiro, 2004.

The Lung - Radiologic-Pathologic Correlations. Heitzman ER. Mosby Company, 1973, atualizada em 1992.

Diagnóstico Radiológico das Doenças do Tórax. Muller, Fraser, Colman e Pare. Editora Guanabara-Koogan,2003.

Fisiologia Pulmonar. Michael G. Levitzky. 6ª edição, Editora Manole Ltda, São Paulo.

Trauma Torácico. Giovanni Antonio Marsico. Editora Revinter, 2006.

Pneumologia. Diagnóstico e Tratamento. Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia. Atheneu, 2006.

MÉDICO (PROCTOLOGIA) - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Anatomia, fisiologia e fisiopatologia do intestino grosso e do canal anal. Malformações congênitas. Aspectos imunológicos e endócrinos das doenças do intestino grosso. Epidemiologia das doenças colônicas e ano-retais. Métodos diagnósticos invasivos e não invasivos em coloproctologia. Anamnese e exame físico. Doenças coloanorretais: doenças inflamatórias, pólipos, tumores e displasias, parasitoses, cólon irritável, divertículos, volvo, endometriose, úlcera retal, megacólon, fissura e fístula anal, hemorróidas, proctalgia fugaz, angiodisplasia, amiloidose, pneumatose cística colônica, doenças sexualmente transmissíveis, infecções, prolapso retal, corpos estranhos, latrogenia e doenças coloproctológicas, colite por drogas. Doenças por irradiação. Doenças do cólon, reto e ânus na criança. Cirurgia anorretocólica: técnicas, indicações, contra-indicações e complicações operatórias e pós-opeatórias. Pré, per e pós-operatório. Sugestões Bibliográficas:

CORMAN, Marvin L. Colon And Rectal Surgery. Lippincott-Raven. 5th edition, 2005.

FAZIO, Victor; CHURCH, James; DELANEY, Conor. Current Therapy in Colon & Rectal Surgery. Elsevier-Mosby. 2nd edition, 2004.

TOWNSEND, Courtney M; BEAUCHAMP, R. Daniel; EVERS, B. Mark; MATTOX, Kenneth. Sabiston Textbook of Surgery: The Biological Basis of Modern Surgical Practice (Textbook of Surgery). Elsevier-Saunders. 17th edition, 2004.

MÉDICO (PSIQUIATRIA) - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

O campo da saúde mental: políticas, práticas e saberes. Princípios de epidemiologia e bioestatística. Epidemiologia psiquiátrica. Organização anatômica e funcional do sistema nervoso central. História da Psiquiatria. Classificações em Psiquiatria e Escalas de Avaliação Psiquiátrica. Diagnóstico Sindrômico e Nosológico em Psiquiatria. Psicopatologia. Exame do paciente psiquiátrico. Transtornos mentais orgânicos, incluindo sintomáticos. Aspectos Neuropsiquiátricos de Infecção do HIV no SIDA. Transtornos mentais e do comportamento decorrentes do uso de álcool e substâncias psicoativas. Esquizofrenia, transtornos esquizotípicos e delirantes. Transtornos do humor (afetivos). Transtornos neuróticos, relacionados ao estresse e somatoformes. Transtornos Alimentares. Transtornos do Sono. Transtornos Mentais e do Comportamento associados ao Puerpério.Transtornos de personalidade e de comportamento em adultos. Retardo mental. Transtornos do desenvolvimento psicológico. Transtornos emocionais e de comportamento com início usualmente ocorrendo na infância e adolescência. Transtornos da Identidade e Preferência Sexual. Transtornos Factícios e Simulação.Psicogeriatria. Psicofarmacologia e psicofarmacoterapia. Psicoterapias. Reabilitação psicossocial. Tratamentos biológicos em Psiquiatria. Emergências psiquiátricas. Psiquiatria de ligação e interconsulta. Psiquiatria forense e ética médica. Assistência em saúde mental: legislação, reestruturação e políticas públicas no Brasil. Direitos civis dos doentes mentais. Reforma psiquiátrica no Brasil e no mundo. Legislação referente aos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS).

Sugestões Bibliográficas:

KAPLAN, HI. & SADOCK, B. Compêndio de Psiquiatria. 9ª edição.Porto Alegre, Artes Médicas, 2007.

HALES RE, YUDOFSKY SC. Tratado de Psiquiatria Clínica. 4˚ ed, Porto Alegre, Artmed., 2006.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE. Classificação de Transtornos Mentais e de Comportamento da CID-10 - Descrições Clínicas e Diretrizes Diagnósticas. Tradução de Dorgival Caetano. Porto Alegre: Editora Artes Médicas, 1993.

AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION. Manual de Diagnóstico e Estatística de Distúrbios Mentais 4o Edição (DSM-IV). Tradução de Dayse Batista. Porto Alegre: Editora Artes Médicas Sul, 1994.

JASPERS, K. Psicopatologia geral: psicologia compreensiva, explicativa e fenomenologia. 2o Edição. Tradução de Samuel Penna Reis. 2 vol. Rio de Janeiro: Livraria Ateneu. 1979.

SCHNEIDER, K. Psicopatologia Clínica. Tradução de Emanuel Carneiro Leão. São Paulo: Editora Mestre Jou, 1968.

DALGALARRONDO, P. Psicopatologia e Semiologia dos Transtornos Mentais. Porto Alegre: Editora Artes Médicas Sul, 2000.

CHENIAUX J.R., ELIE, Manual de Psicopatologia. Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 2002.

SCHATZBERG AF, NEMEROFF CB. Fundamentos de Psicofarmacologia Clínica. Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 2002.

BOTEGA, N.J.Prática psiquiátrica no hospital geral. 2ª. ed.Artmed, 2006.

REIS DE OLIVEIRA I, SENA EP. Manual de Psicofarmacologia Clínica. 2˚ ed. Rio de Janeiro, Guanabara Koogan,2006.

ROSENBAUM, J. F.; ARANA, G. W.; HYMAN, S. E.; LABBATE, L. A.; FAVA, M. Handbook of Psychiatric Drug Therapy. 5th edition. Lippincott Williams & Wilkins, 2005.

BRASIL. Ministério da Saúde. Legislação em saúde mental. Brasília: Ministério da Saúde, 2a ed., 2001.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE - OMS / ORGANIZAÇÃO PANAMERICANA DA SAÚDE - OPAS. Relatório sobre a saúde no mundo 2001. Saúde mental: nova concepção, nova esperança. Genebra, 2001. Tradução do Ministério da Saúde/Brasil (Coordenação de Saúde Mental).

MORAES, T (ed.). Ética e psiquiatria forense. Rio de Janeiro: Edições IPUB/CUCA, 2001.

CHALUB, M.; ABDALLA-FILHO, E.; TABORDA J. G. V (eds). Psiquiatria Forense. Porto Alegre: Artmed, 2004. BRASIL. Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes. Institui o Sistema Único de Saúde. ______. Lei nº 8.142, de 28 de dezembro de 1990. Dispõe sobre a participação da comunidade na gestão do Sistema Único de Saúde - SUS e sobre as transferências intergovernamentais de recursos financeiros na área da saúde e dá outras providências. ______. Lei nº 10.216, de 06 de abril de 2001. Dispõe sobre a proteção e os direitos das pessoas portadoras de transtornos mentais e redireciona o modelo assistencial em saúde mental. ______. Lei nº 10.708, de 31 de julho de 2003 - De Volta para Casa. Institui o auxílio-reabilitação psicossocial para pacientes acometidos de transtornos mentais egressos de internações. ______. Portaria GM/ MS nº. 189, de 20 de março de 2002. Inclui na Tabela de Procedimentos do SIH-SUS os procedimentos que podem ser cobrados pelos Centros de Atenção Psicossocial cadastrados no SUS, instituindo nova sistemática de financiamento. ______. Portaria/GM nº 336, de 19 de fevereiro de 2002. Define e estabelece diretrizes para o funcionamento dos Centros de Atenção Psicossocial. ______. Portaria MS nº 399 - Pacto pela Saúde. Diário Oficial da União, de 22 de fevereiro de 2006. ______. Portaria GM/MS nº 648, de 28 de março de 2006. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes e normas para a organização da Atenção Básica para o Programa Saúde da Família - PSF. ______. Portaria/SAS nº 728, de 10 de Outubro de 2002 - Oficinas Terapêuticas. Inclui na tabela SIA/SUS o procedimento de Oficina Terapêutica para pessoas com transtornos mentais. ______. Portaria GM nº 1.169, de 7 de julho de 2005. Destina incentivo financeiro para os municípios que desenvolvam projetos de inclusão social pelo trabalho destinado a pessoas com transtornos mentais ou transtornos decorrentes do uso de álcool e outras drogas. ______. Portaria nº 2.077, de 31 de outubro de 2003. Regulamenta a Lei nº 10.708, de 31 de julho de 2003 (Programa de Volta para Casa), definindo os critérios de inclusão de beneficiários no Programa, o fluxo de solicitação de inclusão dos usuários, a operacionalização do pagamento do auxílio-reabilitação e as competências federais, estaduais e municipais. ______. Portaria n° 2.197/GM de 14 de outubro de 2004. Institui, no âmbito do SUS, o Programa de Atenção Integral a Usuários de Álcool e outras Drogas.

MÉDICO (RADIOLOGIA) - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Aparelho Osteoarticular - Displasias ósseas: infecção óssea em geral, tuberculose, sífilis, sarcoidose; necrose asséptica; doenças articulares; artografia; tumores ósseos benignos; tumores ósseos malignos; lesões pseudotumorais; esqueleto nas hemopatias; o esqueleto nas doenças metabólicas e endócrinas; fraturas e luxações. O Tórax - Exame radiológico do tórax; patologia da parede torácica, diafragma e pleura; pneumonia alveolar e intersticial, broncopneumonia, abscesso pulmonar, tuberculose pulmonar, micoses pulmonares; doença pulmonar obstrutiva crônica; tumores do pulmão; doenças pulmonares por alteração da atividade imunológica, pulmão hipersensível; edema pulmonar, tromboembolismo pulmonar; pneumoconiose, pneumopatias ocupacionais; o tórax no pós-operatório; síndrome de angústia respiratoria do adulto; radiologia do mediastino; doenças pulmonares de etiologia desconhecida. Sistema Cardiovascular - O coração normal, métodos de exames; radiologia da circulação pulmonar; radiologia das cardiopatias congênitas; radiologia das cardiopatias adquiridas; radiologia do pericárdio. Aparelho Digestivo e Abdome - Radiologia do esôfago; radiologia do estômago e duodeno; radiologia do intestino delgado; radiologia do intestino grosso; radiologia das vias biliares e do pâncreas; o abdome agudo. Aparelho Genitourinário - Métodos de exames; lesões congênitas; urolitíase nefrocalcionosa; glomerulonefrite crônica, pielonefrite crônica, pielonefrite xantogranulomatosa; hipertensão renovascular; massas expansivas renais, cistos renais, hipernefroma; patologia vesical e prostática, uretrocistografia, cistouretrografia miccional; radiologia em ginecologia, histerossalpingografia, anomalias congênitas uterinas, adenomiose, miomatose, câncer do endométrio, patologia tubária. Radiologia em Otorrinolaringologia - Radiologia da laringe; radiologia dos seios da face; radiologia das mastóides; o osso temporal. Neurradiologia - Radiologia do crânio normal; calcificações intracranianas normais e patológicas; lesões supra e infratentoriais; angiografia cerebral normal e patológica; anielografia. Física dos Raios X - Produção de Raios X; circuito básico de um aparelho de Raios X; propriedades dos Raios X; efeitos biológicos das radiações; radiobiologia: meios de proteção em radiologia; absorção dos Raios X; antidifusores; exames intensificadores; filmes radiográficos; formação da imagem radiológica.

Princípios da Tomografia computadorizada. Diagnóstico tomográfico das doenças do Sistema Nervoso Central. Diagnóstico tomográfico das doenças da cabeça e do pescoço. Diagnóstico tomográfico das doenças torácicas. Diagnóstico tomográfico das patologias do abdome. Diagnóstico tomográfico das doenças do aparelho locomotor.

Sugestões Bibliográficas:

BENJAMIN, Felson. The acute abdomen.

BRAASCH, Emmett. Clinical Urography.

CAFFEY. Diagnóstico Radiológico em Pediatria.

EDEIKEN-Hodes. Diagnostico Radiologico de las enfermidades de los huesos.

MARGULIS-Burhenne. Alimentary Tract Roentgemology.

OSBORAN, Anne G. Diagnostic Neuroradiology.

PAUL-JUHL. Interpretação Radiológica.

SANCHO, R. Blanco; R. Salador Monte. Esterelidade in Fertilidad Feminina.

SUTTON. Textobook of Radiology.

TEPLICK, Haskin-Schment. Roentegenologic Diagnosis.

CAPONE, D; MOGAMI, R e MIYAGUI, T. Tomografia computadorizada de alta resolução nas doenças difusas pulmonares - correlação anatompatológica. Atheneu : São Paulo, 2003.

Segredos em Radiologia. Douglas S. Katz, Kevin R. Math, Stuart A. Groskin. Editora Artes Médicas Sul, Porto Alegre, 2000.

Diagnóstico Radiológico das Doenças do Tórax. Muller, Fraser, Colman e Pare. Editora Guanabara-Koogan,2003.

Tomografia Computadorizada do Corpo em correlação com Ressonância Magnética. Joseph K.T.Lee, Stuart S. Sagel, Robert J.Stanley et all. Editora Guanabara-Koogan, 2001.

MÉDICO (REGULADOR) - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Princípios básicos dos Sistema Único de Saúde. Legislação básica do SUS. Normas Operacionais do SUS. Cidadania e o Sistema Único de Saúde. Princípios básicos do sistema regulatório médico.Classificação em prioridades de atendimento medico. Aspectos éticos da auditoria médica. Princípios básicos de auditoria médica . Instrumentos de analise da auditoria. Monitorização do controle de qualidade de serviços médicos.

Sugestões Bibliográficas:

JUNQUEIRA, Walter Ney. Auditoria Médica em Perspectiva: Presente e Futuro de uma Nova Especialidade. Abril 2001, Editoração Independente - walter@cyber.com.br

MOTTA, Ana Leticia Carnevalli. Auditoria Médica no Sistema Privado : Abordagem Prática para Organizações de Saúde, 2005, Editora Iatria

ASSOCIAÇÃO PAULISTA DE MEDICINA. Por dentro do SUS, Ed. Atheneu, 2007

ASSOCIAÇÃO PAULISTA DE MEDICINA. SUS: o que você precisa saber sobre o Sistema Único de Saúde, Ed Atheneu, 2004

RODRIGUES, Paulo Henrique Almeida. Saúde e Cidadania : Uma visão histórica e comparada, Ed. Atheneu, 2008

MÉDICO (SANITARISTA) - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Política de Saúde: Reforma Sanitária Brasileira e a Consolidação do Sistema Único de Saúde - SUS; princípios fundamentais, diretrizes, atribuições e competências das esferas governamentais do SUS; promoção e proteção da saúde; formas de financiamento e custeio do SUS; organismos organizativos dos gestores do SUS; Noção de cidadania e controle social do SUS, Pacto pela Saúde 2006 - Consolidação do SUS e suas Diretrizes Operacionais. Epidemiologia: Fundamentos, histórico e aplicações. Processo saúde - doença, e seus determinantes. História natural das doenças e níveis de prevenção. Estudos de morbi-mortalidade, fontes de dados e mensuração da morbi-mortalidade. Indicadores de saúde. Estatísticas vitais, registro de eventos vitais. Classificação Internacional de Doenças. Medidas de freqüência de doenças. Comparação de coeficientes e padronização de taxas. Medidas de risco. Medidas de associação. Distribuição espacial e temporal de doenças. Tipos de estudos epidemiológicos. Epidemiologia das doenças transmissíveis e não transmissíveis. Epidemias e endemias: conceitos e métodos de identificação, mensuração e monitoramento. Epidemiologia aplicada à administração e ao planejamento em saúde. Estratégias de imunização e avaliação da cobertura vacinal. Sistemas de Informação em Saúde: SIAB - Sistema de Informação da Atenção Básica, SIM - Sistema de Informação de Mortalidade, SINAN- Sistema de Informação de Agravos de Notificação, SINASC- Sistema de Informação de Nascidos Vivos, SIH/SUS - Sistema de Informação de Internações Hospitalares do SUS, SIA/SUS - Sistema de Informação Ambulatorial do SUS, SIOPS - Sistema de Informação do Orçamento Público em Saúde, SCNES - Sistema de Cadastro Nacional de Estabelecimentos em Saúde. Programas de Saúde: Programa Nacional de Imunização; Programa de Atenção Integral à Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente; Programas do Idoso, da Hipertensão, do Diabetes, da Tuberculose, da Hanseníase, de DST/AIDS, de Saúde Mental, de Saúde Bucal, de Controle da Dengue. Organização da Atenção Básica: Política Nacional da Atenção Básica, Programa Saúde da Família - conceitos, princípios, diretrizes, composição e atribuições das equipes de saúde da família, indicadores de acompanhamento da atenção básica, etapas de implantação da Estratégia Saúde da Família no município. Planejamento, Programação e Gestão em Saúde: As normas operacionais do Sistema Único de Saúde (NOB-SUS 01/96 e NOAS-SUS 01/2002) - formas e modalidades de habilitação de gestão das esferas de governo estadual e municipal, formas de repasse dos recursos financeiros, Programação Pactuada e Integrada (PPI), pisos e tetos financeiros do SUS; métodos de planejamento e programação em saúde; Monitoramento e avaliação, indicadores de produtividade; conceitos de eficácia, eficiência e efetividade; gestão de recursos humanos; Noção de território como espaço de desenvolvimentos das práticas sociais; avaliação e gerenciamento de sistemas locais de saúde; diagnóstico e intervenção de saúde; educação em saúde. Bioestatística: Apresentação gráfica e tabulação dos dados; noções básicas de teoria da probabilidade e amostragem; testes de hipóteses; medidas de tendência central e dispersão. Vigilância em Saúde: conceitos, metodologia de trabalho e formas de intervenção no território. Estratégias de atuação, formas de organização e legislação básica da vigilância epidemiológica, da vigilância sanitária, da vigilância ambiental em saúde e da vigilância à saúde do trabalhador.

Sugestões Bibliográficas:

BRASIL. Constituição Federal de 1988 - capítulo II, Seção II, artigos 196 a 200.

BRASIL. Emenda Constitucional Nº 29.

BRASIL. Lei Federal 8.080, de 19/09/1990. Dispõe sobre o Sistema Único de Saúde.

BRASIL. Lei Federal 8.142, de 28/12/1990. Dispõe sobre o controle social e define critérios de repasse financeiro nos Sistema Único de Saúde.

BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Gabinete do Ministro. Portaria n.º 2.203/96. Institui a Norma Operacional Básica do Sistema Único de Saúde, NOB - SUS 01/96. Brasília: Ministério da Saúde, 1996.

BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Gabinete do Ministro. Portaria n.º 373/02. Institui a Norma Operacional de Assistência à Saúde do Sistema Único de Saúde, NOAS - SUS 01/2002. Brasília: Ministério da Saúde, 2002.

BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Gabinete do Ministro. Portaria Nº 399/GM de 22 de fevereiro de 2006. Divulga o Pacto pela Saúde 2006 - Consolidação do SUS e aprova as Diretrizes Operacionais do Referido Pacto.

BRASIL. Lei Federal 9.782, de 26/01/1999. Define o Sistema Nacional de Vigilância Sanitária.

BRASIL. Ministério da Saúde. Gabinete do Ministro. Portaria 2616, de 12/05/1998. Define diretrizes e normas para a prevenção e controle das infecções hospitalares.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Assistência à Saúde. Orientações Gerais para a Central de Esterilização. Brasília - DF: Ministério da Saúde, 2001.

ROZENFELD, Suely (org.). Fundamentos da Vigilância Sanitária. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ, 2000.

PEREIRA, M. Epidemiologia: Teoria e Prática 1. ed, Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1995.

ROUQUAYROL, Maria Z. Epidemiologia e Saúde. Rio de Janeiro: Medsi, 6. ed, 2003.

BRASIL. Ministério da Saúde, Guia de Vigilância Epidemiológica, 2002.

CONSELHO DOS SECRETÁRIOS MUNICIPAIS DE SAÚDE DO RIO DE JANEIRO. Manual do Gestor. SUS o Avanço Democrático da Saúde. Rio de Janeiro: COSEMS-RJ, 2001.

STARFIELD, Bárbara. Atenção Primária: Equilíbrio entre Necessidades de Saúde, Serviços e Tecnologia. Brasília: UNESCO, Ministério da Saúde, 2002.

BRASIL. Ministério da Saúde. Gabinete do Ministro. Portaria Nº 648/GM de 28 de março de 2006. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes e normas para a organização da Atenção Básica para o Programa Saúde da Família (PSF) e o Programa Agentes Comunitários de Saúde (PACS).

SIAB: Manual do Sistema de Informação da Atenção Básica/MS-SAS. Coordenação de Saúde da Comunidade. Brasília: Ministério da Saúde, 1998.

BRASIL. Ministério da Saúde, Portaria n° 1602 de 17 de julho de 2006 - Institui em todo o território Nacional os calendários de vacinação

BRASIL. Ministério da Saúde, Portaria SVS n° 5 de 21 de fevereiro de 2006 - Inclui doenças na relação nacional de notificação compulsória, define doenças de notificação imediata, relação dos resultados laboratoriais que devem ser notificados pelos laboratórios de referência nacional ou regional e normas para notificação de casos.

Notificação de Maus Tratos Contra Crianças e Adolescentes pelos Profissionais de Saúde/ MS-SAS. Brasília: Ministério da Saúde, 2002

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Fundação Nacional de Saúde. Programa Nacional de Controle da Dengue. Brasília: Fundação Nacional de Saúde, 2002.

PAIM, Jairnilson Silva (org.). Saúde, Política e Reforma Sanitária. Salvador: Fred Lima, 2002.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Secretaria de Políticas de Saúde. Departamento de Atenção Básica. Cadernos de Atenção Básica - n.º 5, Saúde do Trabalhador. Brasília: MS, 2001.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Secretaria de Políticas de Saúde. Departamento de Atenção Básica. Cadernos de Atenção Básica - n.º 6, Manual Técnico para o Controle da Tuberculose. Brasília: MS, 2002.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Secretaria de Políticas de Saúde. Departamento de Atenção Básica. Cadernos de Atenção Básica - n.º 8, Violência Intrafamiliar. Brasília: MS, 2002.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Secretaria de Políticas de Saúde. Departamento de Atenção Básica. Cadernos de Atenção Básica - n.º 10, Guia para o controle da Hanseníase. Brasília: MS, 2002.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Secretaria de Políticas de Saúde. Departamento de Atenção Básica. Cadernos de Atenção Básica - n.º 11, Saúde da Criança. Brasília: MS, 2002.

MÉDICO (ULTRASSONOGRAFIA) - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Física do Ultrasom; Efeitos biológicos e segurança do método; Contraste por microbolhas na Ultrasonografia. Ultrasonografia Abdominal e Pélvica. O fígado, baço, vesícula biliar e vias biliares, Pâncreas, Trato gastrointestinal, Trato Urinário, Próstata, Glândulas adrenais, Retroperitônio e grandes vasos. Parede abdominal. Peritônio. Ultrasonografia ginecológica. Neoplasia trofoblástica gestacional. Ultrasonografia obstétrica e fetal. Ultrasonografia aplicada ao tórax. Intervenção guiada por ultrasom. Ultrasonografia das carótidas e vasos periféricos. Ultrasonografia da tireóide e paratireóide. Ultrasonografia da mama. Ultrasonografia escrotal. Manguito rotador. Tendões. Sugestões Bibliográficas:

Tratado de Ultra-sonografia diagnóstica. Mumack, Wilson, Charboneau, Jonhnson. 3ª edição, Mosby-Elsevier, 2006.

Ultra-sonografia Abdominal. Giovanni Guido Cerri e Ilka Regina S. De Oliveira. Revinter, 2002.

MÉDICO (UROLOGIA) - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Anatomia cirúrgica do sistema urogenital. Embriologia do sistema urogenital. Anomalias congênitas do sistema urogenital. Tumores de rim. Tumores do urotélio. Tumores do pênis. Tumores do testículo. Câncer de próstata. Hiperplasia prostática benigna. Patologia da supra-renal. Transplante renal. Traumatismos do sistema urogenital. Infecções do sistema urogenital. Tuberculose urogenital. Doenças sexualmente transmissíveis. Infertilidade masculina. Disfunção erétil. Uroneurologia. Imaginologia do sistema urogenital. Incontinência urinária na mulher. Litíase renal. Endourologia e laparoscopia urológica. Uropediatria. Sugestões Bibliográficas:

BARATA, H. S. e CARVALHAL, G. F. (Editors). Urologia - Princípios e Prática. Artes Médicas Sul : Porto Alegre, Brasil, 1999.

TANAGHO, E.A. e McANINCH, J. W. (Editors). Smith's General Urology. Lange Medical Books/McGraw-Hill, 15th edition, Columbus, USA, 2000.

WALSH, P. C. et al. (Editors). Campbell's Urology. W. B. Saunders, 8th edition, Philadelphia, USA, 2002.

NÍVEL MÉDIO

PORTUGUÊS (PARA TODOS OS CARGOS)

Compreensão de texto. Uso informal e formal da língua. Uso da língua e adequação ao contexto. Norma culta. Elementos da Comunicação. Funções da Linguagem. Processos de coordenação e subordinação (valores semânticos). Estrutura e formação de palavras. Classes de palavras. Flexão das palavras. Regência nominal e verbal. Crase. Concordância nominal e verbal. Ortografia. Relação fonema/letra. Acentuação gráfica e tônica. Encontros vocálicos, consonantais, dígrafos. Significação de palavras: antonímia, sinonímia, homonímia, paronímia. Polissemia. Denotação e conotação. Emprego de palavras e expressões. Pontuação.

Sugestões Bibliográficas:

BECHARA, Evanildo. Gramática escolar da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Lucerna, 2006.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo dicionário da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2000.

CONHECIMENTO SOBRE SUS - SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE (PARA TODOS OS CARGOS)

Reforma Sanitária Brasileira e a Consolidação do Sistema Único de Saúde - SUS; Princípios fundamentais, diretrizes, atribuições e competências das esferas governamentais do SUS; Promoção e proteção da saúde; Formas de financiamento e custeio do SUS; Noção de cidadania e controle social do SUS, Pacto pela Saúde - Consolidação do SUS e suas Diretrizes Operacionais; Atenção Básica - Política Nacional, normas e diretrizes.

Sugestões Bibliográficas:

BRASIL. Lei n.º 8.080/90, de 19/9/1990 - Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências.

BRASIL. Lei n.º 8.142/90, de 28/12/1990. Dispõe sobre a participação da comunidade na gestão do Sistema Único de Saúde (SUS) e sobre as transferências intergovernamentais de recursos financeiros na área da saúde e dá outras providências.

BRASIL. Constituição Federal de 1988 - capítulo II, Seção II, artigos 196 a 200.

BRASIL. Emenda Constitucional Nº 29.

BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Gabinete do Ministro. Portaria n.º 2.203/96. Institui a Norma Operacional Básica do Sistema Único de Saúde, NOB - SUS 01/96. Brasília: Ministério da Saúde, 1996.

BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Gabinete do Ministro. Portaria n.º 373/02. Institui a Norma Operacional de Assistência à Saúde do Sistema Único de Saúde, NOAS - SUS 01/2002. Brasília: Ministério da Saúde, 2002.

BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Gabinete do Ministro. Portaria Nº 399/GM de 22 de fevereiro de 2006. Divulga o Pacto pela Saúde 2006 - Consolidação do SUS e aprova as Diretrizes Operacionais do Referido Pacto.

BRASIL. Ministério da Saúde. Gabinete do Ministro. Portaria Nº 648/GM de 28 de março de 2006. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes e normas para a organização da Atenção Básica para o Programa Saúde da Família (PSF) e o Programa Agentes Comunitários de Saúde (PACS).

TÉCNICO DE APARELHO GESSADO - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Anatomia - Noções básicas de anatomia do membro superior. Noções básicas de anatomia do membro inferior. Noções básicas de anatomia da bacia. Noções básicas de anatomia da coluna vertebral. Imobilizações - Materiais, cuidados, confecção e complicações das imobilizações de urgência, das imobilizações provisórias e das imobilizações definitivas gerais e especiais.

Sugestões Bibliográficas:

BLECK, E.E.; DUCKWORTH, Nelly e HUNTER, Nancy. Atlas de Técnicas de Enyesado en Ortopedia. 2. ed. Editora Panamericana: Buenos Aires/Argentina, 1976.

CAMARGO, Flávio Pires de; FUSCO, Eneasw Brasiliense e CARAZZATO, João Gilberto. Técnicas de Imobilização. Cidade Editora Científica Ltda: Rio de Janeiro e Johnson & Johnson S/A Indústria e Comércio: São Paulo, 1988.

FATTINI, D. Anelo. Anatomia Humana Sistêmica e Segmentar. 2. ed. Editora Atheneu: Rio de Janeiro, 1998.

FREIRE, Carlos da Silva. A Folha Médica. Da Imobilização Gessada em Traumatortopedia. Vol. 50, número 1. Janeiro/1975. Págs. 57-80.

GRAY. Anatomia. 35. ed. Rio de Janeiro: Editora Guanabara Koogan, 1979.

REIS, Fernnado Baldy dos. Fraturas. 2. ed. Editora Atheneu: São Paulo, 2005.

SABOTTA. Atlas de Anatomia Humana. 19. ed. Rio de Janeiro: Editora Guanabara Koogan, 1990.

TÉCNICO DE ENFERMAGEM - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Cálculo e administração de medicamentos. Coleta de dados de pacientes: elaboração de relatório e estatísticas de atendimento. Instrumentação cirúrgica. Controle de materiais e equipamentos. Coleta de amostras para exame laboratorial. Processamento de artigos e superfícies: descontaminação, desinfecção e esterilização. Aferição de sinais vitais.

Sugestões Bibliográficas:

BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Secretaria de Assistência à Saúde. Processamento de artigos e superfícies em estabelecimentos de saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 1994.

CESEARTETTI, Isabel Umbeina Ribeiro. Enfermagem na Unidade de Centro Cirúrgico. São Paulo: EPU 2ª Ed. 1997.

LIMA, Idelmina Lopes de. MATÃO, Maria Eliane Liégio (orgs.). Manual do Técnico e Auxiliar de Enfermagem. São Paulo: AB Editora. 8ª Ed. 2007.

MILLER, Donna. Administração de Medicamentos. Rio de Janeiro: Reichmann & Affonso. 2002.

SILVA, Maria D´Apparecida Andrade e; RODRIGUES, Aparecida Laureci;

UTYAMA, Iwa Keiko Ainda; OHNISHI, Mitsuko; SATO, Hissae. Matemática Aplicada à Enfermagem - Cálculo de Dosagens. Rio de Janeiro: Atheneu. 2003.

TÉCNICO DE FARMÁCIA - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Noções de Biossegurança - Esterilização, desinfecção e antissepsia, equipamentos de proteção. Noções sobre Regulamento Técnico para o gerenciamento de resíduos de serviços de saúde. Farmacotécnica - Preparo de soluções, técnicas de pesagem, cálculos e utilização de vidrarias. Conhecimento das diferentes formas farmacêuticas: comprimidos, drágeas, cápsulas, suspensões, soluções, pastas, cremes, emulsões e injetáveis. Farmacologia - Nomenclatura de fármacos: antibióticos, anti-hipertensivos, antidiabéticos, antiparasitários, antiinflamatórios, antiulcerosos, antianêmicos, anestésicos e antiretrovirais. Noções de Farmácia Hospitalar - Estrutura física e organizacional, sistemas de dispensação de medicamentos, controle de estoque e armazenagem de medicamentos. Medicamentos controlados e genéricos. Relação Nacional de Medicamentos Essenciais. Boas Práticas de Fracionamento de Medicamentos em Farmácias e Boas Práticas de Manipulação de Medicamentos para uso Humano em Farmácias.

Sugestões Bibliográficas:

BRASIL, ANVISA. Lei n. º 9787 de 10 de fevereiro de 1999.

BRASIL, SVS/MS. PORTARIA n. º 344, de 12 de maio de 1998 e suas atualizações.

BRASIL, PORTARIA MS n. º 1587 de 03 de Setembro de 2002.

BRASIL, ANVISA. RDC n. 67 de 08 de Outubro de 2007.

BRASIL, ANVISA. RDC n. º 80 de 11 de Maio de 2006.

BRASIL, ANVISA. RDC n. º 306 de 07 de Dezembro de 2004.

CAMPBELL, J. & CAMPBELL, J. Matemática de Laboratório. São Paulo: Roca, 1986.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Guia Básico para Farmácia Hospitalar. Brasília, 1994.

OSORIO-DE-CASTRO, CGS e CASTILHO, SR (org). Diagnóstico da Farmácia Hospitalar no Brasil. Editora FIOCRUZ. Rio de Janeiro. 2004.

PRISTA, I. N. Técnica Farmacêutica e Farmácia Galênica. Lisboa: Editora Calouste Gulbenkian, vols. I II e III.

TEIXEIRA, Pedro E VALLE, Silvio. Biossegurança: uma abordagem multidisciplinar. Rio de Janeiro: Fiocruz, 1996.

TÉCNICO DE HEMOTERAPIA - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Anticorpos naturais e anticorpos imunes. Complemento. A obtenção de amostras de sangue. A determinação dos grupos sangüíneos. Conservação de hemácias em congelador. Titulação de anti-soros e avidez de anticorpos. Absorção e eluição. Coleta, testes e processamento do sangue. Testes pré-transfusionais: tipagem AB0, tipagem Rh, testes de compatibilidade sangüínea. Sistema de grupo sangüíneo ABO

Sistema de grupo sangüíneo Rh. Sistema AB0 e transfusão de sangue. Determinação dos grupos sangüíneos do sistema AB0. Investigação de anticorpos imunes do sistema AB0 do recém-nascido. Sistemas de grupos sangüíneos Duffy, Kell, Kidd e outros sistemas de importância transfusional. Comparação de amostras. A investigação da compatibilidade sangüínea. Reação transfusional por incompatibilidade sangüínea. Doença hemolítica do recém-nascido por incompatibilidade sangüínea. Investigação laboratorial em pacientes com anticorpos eritrocitários. Aspectos laboratoriais das anemias hemolíticas auto-imunes. Processamento, armazenamento e distribuição do sangue coletado. Componentes e derivados do sangue. Preservação do sangue e componentes. Aférese: princípios e técnicas. Aloantígenos plaquetários humanos. Sistema de antígenos granulocitários. Organização e controle de qualidade em Serviços de Hemoterapia. Infecções transmitidas por transfusão. Reação transfusional.

Sugestões Bibliográficas:

Manual de Transfusão Sangüínea. Chamone DAF, Novaretti MCZ, Dorlhiac-Llacer PE. São Paulo: Roca, 2001

Os sistemas sangüíneos eritrocitários. Beiguelman B. 3.ed. Ribeirão Preto, SP: FUNPEC, 2003.

Fundamentos da Imuno-hematologia eritrocitária. Girello AL, Kuhn TIBB. São Paulo: SENAC, 2002.

Hemoterapia. Fundamentos e Prática. Bordin JO, Langhi DM, Covas DT. São Paulo: Atheneu, 2007.

TÉCNICO DE HIGIENE DENTAL - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Conhecimentos gerais de Ciências e Saúde Oral, noções de microbiologia, Patologia bucal, controle de infecção em consultório, primeiros socorros, índices epidemiológicos, técnicas de instrumentação, promoção de saúde bucal na prática clínica, noções de anatomia dental, dentística, periodontia, radiologia, prótese, odontopediatria, endodontia, ortodontia e ortopedia funcional dos maxilares e cirurgia, materiais dentários, índices epidemiológicos, saúde coletiva, caracterização e hierarquização de problemas, epidemiologia aplicada à odontologia, índices e indicadores, promoção de saúde e prevenção das doenças bucais, PGRSS.

Sugestões Bibliográficas:

ABO. Odontologia Integrada. Rio de Janeiro: Medsi, 2003.

BARATIERI, Luiz N./ et al. Odontologia Restauradora - Fundamentos e Possibilidades. São Paulo: Ed Santos, 2003

BRASIL RDC 306 de 07/12/2004. Regulamento técnico para o gerenciamento de resíduos de serviços de saúde. Publicada em Diário Oficial da União (DOU) de 07/12/2004. Brasília, DF

CANTISANO, W.; PALHARES, W. R.; DOS SANTOS, H. J. Anatomia dental e escultura Ed. Guanabara, 3.ed, 1987.

LINDHE, Jan. Tratado de periodontia clínica e implantologia oral. 4 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2005

PEREIRA, A C. et al. Odontologia em saúde coletiva: planejando ações e promovendo saúde. 1 ed. Porto Alegre: Artmed, 2003.

LOBAS, Cristiane F. S. et al. THD e ACD - Técnico em Higiene Dental e Auxiliar de Consultório Dentário 2 ed. São Paulo: Ed Santos 2006

FRAGA, Ricardo C; LUCA-FRAGA, Licíola R. Dentística: bases biológicas e aspectos clínicos. 2. ed . Rio de Janeiro:MEDSI, 2001.

GALAN, João Jr. Materiais Dentários. Ed Santos São Paulo: São Paulo, 1999

GUIMARÃES, Jayro Jr. Biossegurança e controle de infecção cruzada em consultórios. 1. ed. São Paulo: Ed Santos, 2001.

COHEN, Stephen; BURNS, Richard C.. Caminhos da polpa. Tradução Edson Jorge Lima Moreira. 6. ed . Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1997.

SICHER, Harry. Anatomia oral. 8. ed São Paulo: Artes Médicas, 1991.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Manual de Condutas . Controle de infecções e a prática odontológica em tempos de AIDS. Brasília-DF, 2000.

NEVILLE, Brad W. et al. Patología Oral e Maxilafacial. 2. ed . Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2004.

PASLER, Friedrich A , VISSER, H. Radiologia Odontológica, 2 ed. Ed Artmed, 2006.

MAROTTI, Flavio Z. Consultório Odontológico: guia prático para técnicos e auxiliares. Ed. Senac São Paulo: São Paulo, 2006.

TÉCNICO DE RX - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Conceito de radioatividade. Produção de raios X. Tubo de raios X. Componentes do tubo. Função dos principais componentes de um aparelho de raios X. Meios antidifusores. Fatores radiográficos. Acessórios. Filmes. Écrans. Vantagens e desvantagens dos diversos de écrans. Processamento do filme manual e automático. Componentes do revelador e fixador. Processo de revelação manual e automática. Anatomia Humana. Rotina de exame radiológico das regiões. Crânio, face, coluna vertebral, membros inferiores e superiores, abdome, pelve, tórax. Rotina de exames contrastados. Meios de contraste. Tipos de contraste. Proteção radiológica. Manutenção do serviço de radiologia. Meios de proteção. Utilização correta do material radiológico. Mamografia de alta resolução e digital, definição geral, tamanhos focais, filtros, técnica de alta resolução, tipos de filmes e écrans. Tomografia computadorizada: definição geral, pixel, voxel, matriz, campos, filtros, parâmetros de reconstrução, volume parcial, fator zoom, cortes, programas de cortes, janela, armazenamento de imagens, tipos de filmes, artefatos, detetores, técnica de TC espiral, técnica de TC em alta resolução, técnicas de exame, câmara multiformato, dosimetria, meio de contraste. Noções de ressonância magnética: princípios básicos, ponderação, contraste de imagens, formação de imagens, parâmetros, seqüência de pulsos, fluxo, artefatos, instrumentos e equipamentos, meios de contraste, técnica de aquisição de imagens.

Sugestões Bibliográficas:

CATHERINE, Westbrook & CAROLYN, Kaut. RM Prática. Editora Guanabara Koogan.

KENNET, L. Brontager. Radiographic Positioning and Related Anatmy. Editado por M. year Book.

WELBB, Brant Helms Helms. Fundamentos de TC. Editora Guanabara Koogan.

ANEXO VI

UNIDADES DA SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE E DEFESA CIVIL

RIO DE JANEIRO

Nível Central

Rua México, 128 - 3.º, 4.º, 5.º, 6.º e 11.º andares - Centro - Rio de Janeiro

Central de Transplantes do Rio de Janeiro - RIO TRANSPLANTE
Rua Henrique Valadares 107 / 1º andar
Praça da Cruz Vermelha - Rio de Janeiro

Centro de Tratamento e Reabilitação de Adictos - CENTRA-RIO
Rua Dona Mariana, nº 151 - Botafogo
Rio de Janeiro - RJ - CEP: 22280-020

Centro Psiquiátrico do Rio de Janeiro - CPRJ
Pça. Coronel Assunção, s/nº - Praça Mauá
Rio de Janeiro - RJ - CEP: 20220-480

Hospital Estadual Albert Schweitzer - HEAS
Rua Nilópolis, nº 329 - Realengo
Rio de Janeiro - RJ - CEP: 21270-040

Hospital Estadual Anchieta - HEAN
Rua Carlos Seidl, nº 785 - Caju
Rio de Janeiro - RJ - CEP: 20031-000

Hospital Estadual Carlos Chagas - HECC
Rua Gal. Osvaldo Cordeiro de Faria, nº 466 - Marechal Hermes
Rio de Janeiro - RJ - CEP: 21610-480

Hospital Estadual Getúlio Vargas - HEGV
Rua Lobo Júnior nº 2293 - Penha
Rio de Janeiro - RJ - CEP: 21070-060

Hospital Estadual Pedro II - HEPII
Rua do Prado, nº 325 - Santa Cruz
Rio de Janeiro - RJ - CEP: 23555-010

Hospital Estadual Rocha Faria - HERF
Av. Cesário de Melo nº 3215 - Campo Grande
Rio de Janeiro - RJ - CEP: 23050-100

Hospital Estadual Santa Maria - HESM
Estrada do Rio Pequeno, nº 656 - Taquara
Rio de Janeiro - RJ - CEP: 22723-190

Instituto Estadual de Diabetes e Endocrinologia Luiz Capriglione - IEDE
Rua Moncorvo Filho, 90 - Centro
Rio de Janeiro - RJ - CEP: 20211-340

Instituto de Hematologia Arthur Siqueira Cavalcanti - HEMORIO
Rua Frei Caneca nº 08 - Centro
Rio de Janeiro - RJ - CEP: 20211-030

Instituto Estadual de Cardiologia Aloysio de Castro - IECAC
Rua Davi Campista, nº 326 - Humaitá
Rio de Janeiro - RJ - CEP: 22261-010

Instituto Estadual de Dermatologia Sanitária - IEDS
Rua Godofredo Viana, nº 64 - Jacarepaguá
Rio de Janeiro - RJ - CEP: 20231-092

Instituto Estadual de Infectologia São Sebastião - IEISS
Rua Henrique Valadares 107 / 1º andar
Praça da Cruz Vermelha - Rio de Janeiro

Laboratório Central de Saúde Pública Noel Nutels - LACENN
Rua do Resende, nº 118 - Centro
Rio de Janeiro - RJ - CEP: 20231-092

PAM Cavalcante
Rua Graça Melo, nº 640
Cavalcanti - RJ - CEP: 21381-300

PAM Coelho Neto
Rua Ouseley, nº 355 - Coelho Neto
Rio de Janeiro - RJ - CEP: 21530-170

Escola de Formação Técnica Enf. Isabel Santos
Rua da Passagem, 179 - Botafogo
CEP 22290030

Unidade de Preparo de Nutrição Parenteral - UPNP
Estrada Rio-Magé, BR 116 Km 0 - Duque de Caxias

Centro de Referência Estadual em Lesão por Esforços Repetitivos - CRELER
Rua Carlos Seidl, 785 - Caju - RJ

Centro Estadual de Referência em Saúde do Trabalhador - CRESAT
Policlínica Piquet Carneiro - Av. Marechal Rondon, 381 - São Francisco Xavier - RJ

DUQUE de CAXIAS

Hospital Estadual Adão Pereira Nunes - HEAPN
BR040 - Rod. Washington Luiz, Km 109 - J. Primavera
Duque de Caxias - RJ

NILÓPOLIS

Hospital Estadual Vereador Melchiades Calazans - HEVMC
Rua João de Castro 1.250, Cabuís, Nilópolis - RJ, CEP: 26540-390

Metropolitana II

Hospital Estadual Prefeito João Batista Caffaro - HEPJC
Rua Osório Costa s/nº (próximo ao Trevo de Manilha), Centro
Itaboraí - RJ - CEP: 24800-000

Hospital Estadual Tavares Macedo - HETM
Rodovia Amaral Peixoto, Km 34 - Venda das Pedras
Itaboraí - RJ - CEP: 24800-000

NITERÓI

Hospital Estadual Azevedo Lima - HEAL
Rua Teixeira de Freitas, nº 30 - Fonseca
Niterói - RJ - CEP: 24130-610

Instituto Estadual de Doenças do Tórax Ary Parreiras - IEDT
Rua Luiz Palmier, nº 762 - Barreto
Niterói - RJ - CEP: 24110-310

Coordenação Geral de Armazenagem - CGA
Rua Dr. Luiz Palmier, s/n.º - Barreto
Niterói - RJ - CEP: 24110-310

SÃO GONÇALO

Hospital Estadual Alberto Torres - HEAT
Rua Osório Costa c/ Rua Tenente Elias Magalhães S/nº - Colubandê
São Gonçalo - RJ - CEP: 24744-680

Região Serrana

CARMO

Hospital Estadual Teixeira Brandão - HETB
Estrada Rio de Janeiro,o nº 148 - São Francisco
Carmo - RJ - CEP: 28640-000

Litorânea

ARARUAMA

Hospital Regional de Araruama - HRA
Rua Bernardo Vasconcelos, 477 - centro
Araruama - RJ

CASIMIRO DE ABREU

Hospital Estadual de Barra de São João - HEBSJ
Rod. Amaral Peixoto, nº 895 - Casimiro de Abreu
Barra de São João - RJ - CEP: 28800-000

UNIDADES DE PRONTO-ATENDIMENTO

UPA 24h MARÉ
Rua 9 s/nº, esquina com a Rua 5 - Vila do João
CEP: 21.046-100

UPA 24h IRAJÁ
Rua Monsenhor Félix, 380 - Irajá
CEP: 21.361-132

UPA 24h SANTA CRUZ
Av. Cesário de Melo, 13.655 - Conjunto Cesarão - Santa Cruz
CEP: 23.590-060

UPA 24h BANGU
Rua Figueiredo de Camargo, S/N - esquina com a Rua Dunquerque Bangu
CEP: 21.870-210

UPA 24h CAMPO GRANDE
Estrada do Mendanha ( em frente ao numero 848, esquina da Rua Tupã com a rua Solani )
CEP: 23.087-286

UPA 24h BELFORD ROXO
Estrada Belford Roxo (em frente ao nº 2137, esquinas com a Av. Distinção e Rua Neide Simões da Costa - Estrada do Mendanha, próximo a Bayer) - Bairro Jardim Bom Pastor / Boa Esperança
CEP: 29.110-260

UPA 24h TIJUCA
Rua Conde de Bonfim, 289, esquina com a Rua Pareto - Tijuca - Prox. à Praça Saens Peña
CEP: 20520-054

UPA 24h DUQUE DE CAXIAS
Rua Joaquim Peçanha, 1.532 - Parque Lafaiete, paralela com a Rua Nilo Peçanha - Duque de Caxias
CEP: 25.025-095

UPA 24h RICARDO DE ALBUQUERQUE
Estrada Marechal Alencastro , s/nº - Pça Vicente de Oliveira e Silva - ao lado da FAETEC
CEP: 21.625-130

UPA 24h BOTAFOGO
Rua São Clemente , s/nº esquina com Rua Nelson Madela nº 10 - Botafogo - (próximo ao Metrô)
CEP: 22.260-000

UPA 24h CABUÇU (NOVA IGUAÇU)
Av. Abílio Augusto Távora, 1600 - Bairro Cabuçu - Nova Iguaçu
CEP: 26.291-200

UPA 24h MARECHAL HERMES
Rua Xavier Curado, s/nº - Marechal Hermes - (Ref. Escola Técnica Visconde de Mauá)
CEP: 21.610-330

UPA 24h SARAPUÍ - CAIXAS II
Rua República do Paraguai, s/nº - Bairro Vila Sarapuí - (Ref. Escola Caminho do Futuro)
CEP: 25.050-100

UPA 24h ILHA DO GOVERNADOR
Rua Poeta Manoel Bandeira, s/nº - Cocotá - Ilha do Governador (Ref. próximo as Barcas da Ilha)
CEP: 21.910-296

UPA 24h BARRA MANSA
Rua Luiz Ponce, 263 - Centro - Barra Mansa (ao lado da Prefeitura)
CEP: 21.063-400

UPA 24h JACAREPAGUÁ
Rua André Rocha, nº 20 - confluência com a Rua Marques de Jacarepaguá - Taquará - Jacarepaguá
CEP: 22730-522

UPA 24h PENHA
Av. Lobo Júnior com Av. Bráz de Pina, s/nº - Parque Ary Barroso
CEP: 21070-061

UPA 24h REALENGO
Rua Marechal Joaquim Inácio, s/nº - Realengo
CEP: 21070-061

UPA 24h CAMPO GRANDE II
Av. Cesário de Melo, s/nº - no regimento da Polícia Montada da PM - São Jorge - Campo Grande
CEP: 23055-002

UPA 24h ENGENHO NOVO
Rua Souza Barros, nº 70 - Engenho Novo
CEP: 20961-150

CENTRAIS DE REGULAÇÃO

Baixada Litorânea

Cabo Frio

Hospital Regional de Araruama,
Rua Bernardo Vasconcelos nº 477 - Centro / Araruama - RJ
CEP 28970-000

Centro-Sul Fluminense
Três Rios
Rua da Maçonaria 320, Centro - Três Rios/RJ CEP 25805-025

Médio Paraíba
Volta Redonda
Rua Pedro Maria Neto 93 - Bairro Aterrado - Volta Redonda CEP.: 27215-590

Metropolitana I
Nova Iguaçu
Av. Governador Roberto Silveira, 2012 - Bairro Posse - Nova Iguaçu

Metropolitana II
Niterói
Rua Athaide Parreiras, 226 - Térreo / Bairro de Fátima - Niteroi

Noroeste Fluminense
Itaperuna
Rua Satiro Garibaldi, 325 / Centro - Itaperuna

Norte Fluminense
Campos
Av. José Alves de Azevedo nº 450
Cep: 28.025-496

Serrana
Teresópolis
Rua Júlio Rosa, 136 - Tijuca / Teresópolis CEP 25951-970

Município do Rio de Janeiro
Rio de Janeiro
Pça. XV de Novembro, nº 4 - Maternidade Oswaldo de Nazaré / 3º andar

Central Estadual
Rio de Janeiro
Rua Henrique Valadares, 117 - 2º andar / Prédio anexo - IASERJ

NÚCLEOS DESCENTRALIZADOS DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE

BAIXADA LITORÂNEA

Hospital Estadual Barra de São João - End. Rod. Amaral Peixoto, 895 - Vila Nova Barra de São João, CASIMIRO DE ABREU

CENTRO - SUL

Rua da Maçonaria, 320 - 2º andar - Centro - TRÊS RIOS

MÉDIO PARAÍBA

Rua Pedro M.Neto, 93 - Aterrado - VOLTA REDONDA

METRO I-A

Rod.Presidente Dutra, 15450 (sala 028) - Jardim Esplanada - NOVA IGUAÇU

METRO I-B

Rua Pedro Correa, 273 (15ºBPM) CEP:25020-160 Bairro Centenário - DUQUE DE CAXIAS

METRO II

Hosp.Estadual Alberto Torres

Rua Osório Costa c/ R.Tenente Elias Magalhães S/nº - Bairro: Colubandê / SÃO GONÇALO

NOROESTE

Av. Luís Eugênio Monteiro de Barros, 680 - Cidade Nova / ITAPERUNA

NORTE

Rua Tenente Coronel Cardoso, 909 - Centro / CAMPOS DOS GOYTACAZES

SERRANA

Rua Augusto Spinelli, 161 - Centro - NOVA FRIBURGO

102306

Política de Privacidade 2000-2014 PCI Concursos Telefone (11) 2122-4231