IFAM - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia - AM

IFAM - INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS

EDITAL Nº 004, DE 19 DE FEVEREIRO DE 2010

Notícia:   Instituto Federal - AM abre 115 vagas de até R$ 2.307,85

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO NO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS

REITORIA, CAMPI MANAUS-DISTRITO INDUSTRIAL, MANAUS ZONA LESTE, COARI, LÁBREA, MAUÉS, PARINTINS, PRESIDENTE FIGUEIREDO, SÃO GABRIEL DA CACHOEIRA E TABATINGA/AM

O REITOR PRO TEMPORE DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS - IFAM, no uso de suas atribuições estatutárias, tendo em vista o disposto no disposto no Artigo 37, inciso II, da Constituição Federal, no Decreto nº. 4.175, de 27/03/2002, na Portaria nº. 450/MP, de 06/11/2002, no Decreto nº. 6.944/08, de 21/08/2009 DOU de 24/08/2009, na Lei nº. 11.740, de 16/07/2008, DOU de 17/07/2008, na Portaria nº. 1.134/MEC, de 02/12/2009, DOU de 03/12/2009, Portaria nº. 537/MP, de 31/12/2009, DOU de 31/12/2009, Portaria nº. 11/MEC, de 08/01/2010, DOU de 11/01/2010 republicada no DOU de 1º./02/2010, Resolução nº. 004/CONSUP. de 16/11/2009, Termo de Ajustamento de Conduta entre o IFAM e o Ministério Público Federal, torna público a abertura das inscrições para o Concurso Público de Provas, destinado ao provimento de cargos Técnico-Administrativos em Educação, nas Classes e Níveis Iniciais, em vagas existentes no Quadro Permanente de Pessoal desta Instituição Federal de Ensino, observados os termos da Lei nº. 8.112/90, de 11/12/1990 e do Plano de Carreira de que trata a Lei nº. 11.091/05, de 12/01/2005, DOU de 13/01/2005, para exercício na REITORIA, CAMPI MANAUS-DISTRITO INDUSTRIAL, MANAUS ZONA LESTE, COARI, LÁBREA, MAUÉS, PARINTINS, PRESIDENTE FIGUEIREDO, SÃO GABRIEL DA CACHOEIRA E TABATINGA/AM, mediante as normas e condições estabelecidas neste Edital.

1. DAS ESPECIFICAÇÕES DOS CARGOS E OUTROS DADOS

1.1. REITORIA

1.1.1. NÍVEL SUPERIOR

CARGO CLASSE/PADRÃO

REQUISITOS/ESPECIALIDADE PARA INGRESSO

VAGAS

ADMINISTRADOR

E/101

Curso Superior em Administração com Registro no Conselho competente

01

ANALISTA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

E/101

Curso Superior em Ciência da Computação ou Ciência da Informação ou Engenharia da Computação ou Processamento de Dados ou Tecnologia em Informática ou Tecnologia em Desenvolvimento de Software ou Tecnologia em Rede

01

ARQUITETO E URBANISTA

E/101

Curso Superior em Arquitetura com Registro no Conselho competente

01

ASSISTENTE SOCIAL

E/101

Curso Superior em Serviço Social com Registro no Conselho competente

01

AUDITOR

E/101

Curso Superior em Administração, Economia, Direito ou Ciências Contábeis

01

CONTADOR

E/101

Curso Superior em Ciências Contábeis com Registro no Conselho competente

01

ENGENHEIRO/ÁREA

E/101

Curso Superior em Engenharia Civil ou em Tecnologia da Construção Civil ou em Tecnologia em Construção de Edifícios com Registro no Conselho competente

02

MÉDICO/ÁREA

E/101

Curso Superior em Medicina com Registro no Conselho competente

01

NUTRICIONISTA

E/101

Curso Superior em Nutrição com Registro no Conselho competente

01

ODONTÓLOGO

E/101

Curso Superior em Odontologia com Registro no Conselho competente

01

TOTAL DE VAGAS

11

1.1.2. NÍVEL INTERMEDIÁRIO

CARGO CLASSE/PADRÃO

REQUISITOS/ESPECIALIDADE PARA INGRESSO

VAGAS

ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO

D/101

Ensino Médio completo ou equivalente

06(*)

TOTAL DE VAGAS

06

(*) 01 (uma) vaga será destinada aos Portadores de Necessidades Especiais na forma da Lei Federal nº. 7.853/89 regulamentada pelo Decreto-Lei nº. 3.298/99.

1.2. CAMPUS MANAUS-DISTRITO INDUSTRIAL

1.2.1. NÍVEL SUPERIOR

CARGO CLASSE/PADRÃO

REQUISITOS/ESPECIALIDADE PARA INGRESSO

VAGAS

ASSISTENTE SOCIAL

E/101

Curso Superior em Serviço Social com Registro no Conselho competente

01

CONTADOR

E/101

Curso Superior em Ciências Contábeis com Registro no Conselho competente

01

TOTAL DE VAGAS

02

1.3. CAMPUS MANAUS ZONA LESTE

1.3.1. NÍVEL SUPERIOR

CARGO CLASSE/PADRÃO

REQUISITOS/ESPECIALIDADE PARA INGRESSO

VAGAS

MÉDICO/ÁREA

E/101

Curso Superior em Medicina com Registro no Conselho competente

01

TOTAL DE VAGAS

01

1.4. CAMPUS COARI

1.4.1. NÍVEL SUPERIOR

CARGO CLASSE/PADRÃO

REQUISITOS/ESPECIALIDADE PARA INGRESSO

VAGAS

BIBLIOTECÁRIO / DOCUMENTALISTA

E/101

Curso Superior em Biblioteconomia ou Ciência da Informação com Registro no Conselho competente

01

CONTADOR

E/101

Curso Superior em Ciências Contábeis com Registro no Conselho competente

01

TÉCNICO EM ASSUNTOS EDUCACIONAIS

E/101

Curso Superior em Pedagogia ou Licenciaturas

01

TOTAL DE VAGAS

03

1.4.2. NÍVEL INTERMEDIÁRIO

CARGO CLASSE/PADRÃO

REQUISITOS/ESPECIALIDADE PARA INGRESSO

VAGAS

ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO

D/101

Ensino Médio completo ou equivalente

01

TÉCNICO DE LABORATÓRIO/ÁREA INFORMÁTICA

D/101

Ensino Médio Profissionalizante ou Médio completo + Curso Técnico na área

01

TÉCNICO EM CONTABILIDADE

D/101

Ensino Médio Profissionalizante ou Médio completo + Curso Técnico com Registro no Conselho competente

01

TOTAL DE VAGAS

03

1.5. CAMPUS LÁBREA

1.5.1. NÍVEL SUPERIOR

CARGO CLASSE/PADRÃO

REQUISITOS/ESPECIALIDADE PARA INGRESSO

VAGAS

ANALISTA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

E/101

Curso Superior em Ciência da Computação ou Ciência da Informação ou Engenharia da Computação ou Processamento de Dados ou Tecnologia em Informática ou Tecnologia em Desenvolvimento de Software ou Tecnologia em Rede

01

ASSISTENTE SOCIAL

E/101Curso Superior em Serviço Social com Registro no Conselho competente

01

BIBLIOTECÁRIO-DOCUMENTALISTA

E/101

Curso Superior em Biblioteconomia ou Ciência da Informação com Registro no Conselho competente

01

CONTADOR

E/101

Curso Superior em Ciências Contábeis com Registro no Conselho competente

01

MÉDICO VETERINÁRIO

E/101

Curso Superior em Medicina Veterinária com Registro no Conselho competente

01

PEDAGOGO

E/101

Licenciatura Plena em Pedagogia

01

TOTAL DE VAGAS

06

1.5.2. NÍVEL INTERMEDIÁRIO

CARGO CLASSE/PADRÃO

REQUISITOS/ESPECIALIDADE PARA INGRESSO

VAGAS

ASSISTENTE DE ALUNOS

C/101

Ensino Médio completo ou equivalente

02

AUXILIAR DE BIBLIOTECA

C/101

Ensino Fundamental completo

01

ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO

D/101

Ensino Médio completo ou equivalente

04 (*)

TÉCNICO DE LABORATÓRIO/

ÁREA CIÊNCIAS

D/101

Ensino Médio Profissionalizante ou Médio completo + Curso Técnico na área

01

TÉCNICO DE LABORATÓRIO/

ÁREA INFORMÁTICA

D/101

Ensino Médio Profissionalizante ou Médio completo + Curso Técnico na área

01

TÉCNICO EM AGROPECUÁRIA

D/101

Curso Técnico de Nível Médio em Agropecuária com Registro no Conselho competente

02

TOTAL DE VAGAS

11

(*) 01 (uma) vaga será destinada aos Portadores de Necessidades Especiais na forma da Lei Federal nº. 7.853/89 regulamentada pelo Decreto-Lei nº. 3.298/99.

1.6. CAMPUS MAUÉS

1.6.1. NÍVEL SUPERIOR

CARGO CLASSE/PADRÃO

REQUISITOS/ESPECIALIDADE PARA INGRESSO

VAGAS

ADMINISTRADOR

E/101

Curso Superior em Administração com Registro no Conselho competente

01

ANALISTA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

E/101

Curso Superior em Ciência da Computação ou Ciência da Informação ou Engenharia da Computação ou Processamento de Dados ou Tecnologia em Informática ou Tecnologia em Desenvolvimento de Software ou Tecnologia em Rede

01

ASSISTENTE SOCIAL

E/101

Curso Superior em Serviço Social com Registro no Conselho competente

01

BIBLIOTECÁRIO-DOCUMENTALISTA

E/101

Curso Superior em Biblioteconomia ou Ciência da Informação com Registro no Conselho competente

01

CONTADOR

E/101

Curso Superior em Ciências Contábeis com Registro no Conselho competente

01

PEDAGOGO

E/101

Licenciatura Plena em Pedagogia

01

TOTAL DE VAGAS

06

1.6.2. NÍVEL INTERMEDIÁRIO

CARGO CLASSE/PADRÃO

REQUISITOS/ESPECIALIDADE PARA INGRESSO

VAGAS

ASSISTENTE DE ALUNOS

C/101

Ensino Médio completo ou equivalente

02

AUXILIAR DE BIBLIOTECA

C/101

Ensino Fundamental completo

01

ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO

D/101

Ensino Médio completo ou equivalente

05 (*)

TÉCNICO DE LABORATÓRIO/

ÁREA INFORMÁTICA

D/101

Ensino Médio Profissionalizante ou Médio completo + Curso Técnico na área

01

TÉCNICO DE LABORATÓRIO/

ÁREA CIÊNCIAS

D/101

Ensino Médio Profissionalizante ou Médio completo + Curso Técnico na área

01

TÉCNICO EM AGROPECUÁRIA

D/101

Curso Técnico de Nível Médio em Agropecuária com Registro no Conselho competente

01

TOTAL DE VAGAS

11

(*) 01 (uma) vaga será destinada aos Portadores de Necessidades Especiais na forma da Lei Federal nº. 7.853/89 regulamentada

pelo Decreto-Lei nº. 3.298/99.

1.7. CAMPUS PARINTINS

1.7.1. NÍVEL SUPERIOR

CARGO CLASSE/PADRÃO

REQUISITOS/ESPECIALIDADE PARA INGRESSO

VAGAS

ANALISTA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

E/101

Curso Superior em Ciência da Computação ou Ciência da Informação ou Engenharia da Computação ou Processamento de Dados ou Tecnologia em Informática ou Tecnologia em Desenvolvimento de Software ou Tecnologia em Rede

01

BIBLIOTECÁRIO-DOCUMENTALISTA

E/101

Curso Superior em Biblioteconomia ou Ciência da Informação com Registro no Conselho competente

01

CONTADOR

E/101

Curso Superior em Ciências Contábeis com Registro no Conselho competente

01

PEDAGOGO

E/101

Licenciatura Plena em Pedagogia

01

PSICÓLOGO

E/101

Curso Superior em Psicologia com Registro no Conselho competente

01

TOTAL DE VAGAS

05

1.7.2. NÍVEL INTERMEDIÁRIO

CARGO CLASSE/PADRÃO

REQUISITOS/ESPECIALIDADE PARA INGRESSO

VAGAS

ASSISTENTE DE ALUNOS

C/101

Ensino Médio completo

02

AUXILIAR DE BIBLIOTECA

C/101

Ensino Fundamental completo

01

ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO

D/101

Ensino Médio completo ou equivalente

04 (*)

TÉCNICO DE LABORATÓRIO/ ÁREA CIÊNCIAS

D/101

Ensino Médio Profissionalizante ou Médio completo + Curso Técnico na área

01

TÉCNICO DE LABORATÓRIO/ ÁREA INFORMÁTICA

D/101

Ensino Médio Profissionalizante ou Médio completo + Curso Técnico na área

01

TÉCNICO EM AGROPECUÁRIA

D/101

Curso Técnico de Nível Médio em Agropecuária com Registro no Conselho competente

02

TOTAL DE VAGAS

11

(*) 01 (uma) vaga será destinada aos Portadores de Necessidades Especiais na forma da Lei Federal nº. 7.853/89 regulamentada

pelo Decreto-Lei nº. 3.298/99.

1.8. CAMPUS PRESIDENTE FIGUEIREDO

1.8.1. NÍVEL SUPERIOR

CARGO CLASSE/PADRÃO

REQUISITOS/ESPECIALIDADE PARA INGRESSO

VAGAS

ANALISTA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

E/101

Curso Superior em Ciência da Computação ou Ciência da Informação ou Engenharia da Computação ou Processamento de Dados ou Tecnologia em Informática ou Tecnologia em Desenvolvimento de Software ou Tecnologia em Rede

01

ASSISTENTE SOCIAL

E/101

Curso Superior em Serviço Social com Registro no Conselho competente

01

BIBLIOTECÁRIO-DOCUMENTALISTA

E/101

Curso Superior em Biblioteconomia ou Ciência da Informação com Registro no Conselho competente

01

CONTADOR

E/101

Curso Superior em Ciências Contábeis com Registro no Conselho competente

01

PEDAGOGO

E/101

Licenciatura Plena em Pedagogia

02

TOTAL DE VAGAS

06

1.8.2. NÍVEL INTERMEDIÁRIO

CARGO CLASSE/PADRÃO

REQUISITOS/ESPECIALIDADE PARA INGRESSO

VAGAS

ASSISTENTE DE ALUNOS

C/101

Ensino Médio completo

02

AUXILIAR DE BIBLIOTECA

C/101

Ensino Fundamental completo

01

ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO

D/101

Ensino Médio completo ou equivalente

06 (*)

TÉCNICO DE LABORATÓRIO/

ÁREA CIÊNCIAS

D/101

Ensino Médio Profissionalizante ou Médio completo + Curso Técnico com Habilitação

01

TÉCNICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

D/101

Ensino Médio Profissionalizante ou Médio completo + Curso Técnico em Informática

01

TOTAL DE VAGAS

11

(*) 01 (uma) vaga será destinada aos Portadores de Necessidades Especiais na forma da Lei Federal nº. 7.853/89 regulamentada pelo Decreto-Lei nº. 3.298/99.

1.9. CAMPUS SÃO GABRIEL DA CACHOEIRA

1.9.1. NÍVEL SUPERIOR

CARGO CLASSE/PADRÃO

REQUISITOS/ESPECIALIDADE PARA INGRESSO

VAGAS

AUDITOR

E/101

Curso Superior em Administração, Economia, Direito ou Ciências Contábeis

01

PEDAGOGO

E/101

Licenciatura Plena em Pedagogia

01

TOTAL DE VAGAS

02

1.9.2. NÍVEL INTERMEDIÁRIO

CARGO CLASSE/PADRÃO

REQUISITOS/ESPECIALIDADE PARA INGRESSO

VAGAS

TÉCNICO EM AGROPECUÁRIA

D/101

Ensino Médio Profissionalizante ou Médio completo

02

TÉCNICO EM CONTABILIDADE

D/101

Ensino Médio Profissionalizante ou Médio completo + Curso Técnico com Registro no Conselho competente

01

TOTAL DE VAGAS

03

1.10. CAMPUS TABATINGA

1.10.1. NÍVEL SUPERIOR

CARGO CLASSE/PADRÃO

REQUISITOS/ESPECIALIDADE PARA INGRESSO

VAGAS

ADMINISTRADOR

E/101

Curso Superior em Administração com Registro no Conselho competente

01

ANALISTA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

E/101

Curso Superior em Ciência da Computação ou Ciência da Informação ou Engenharia da Computação ou Processamento de Dados ou Tecnologia em Informática ou Tecnologia em Desenvolvimento de Software ou Tecnologia em Rede

01

CONTADOR

E/101

Curso Superior em Ciências Contábeis com Registro no Conselho competente

01

ENGENHEIRO AGRÔNOMO

E/101

Curso Superior em Agronomia com Registro no Conselho competente

01

ENGENHEIRO DE PESCA

E/101

Curso Superior em Engenharia de Pesca com Registro no Conselho competente

01

TÉCNICO EM ASSUNTOS EDUCACIONAIS

E/101

Curso Superior em Pedagogia ou Licenciaturas

01

TOTAL DE VAGAS

06

1.10.2. NÍVEL INTERMEDIÁRIO

CARGO CLASSE/PADRÃO

REQUISITOS/ESPECIALIDADE PARA INGRESSO

VAGAS

ASSISTENTE DE ALUNOS

C/101

Ensino Médio completo

02

AUXILIAR DE BIBLIOTECA

C/101

Ensino Fundamental completo

01

ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO

D/101

Ensino Médio completo ou equivalente

03 (*)

TÉCNICO DE LABORATÓRIO/ÁREA CIÊNCIAS

D/101

Ensino Médio Profissionalizante ou Médio completo + Curso Técnico na Área

02

TÉCNICO EM AGROPECUÁRIA

D/101

Curso Técnico de Nível Médio em Agropecuária com Registro no Conselho competente

03

TOTAL DE VAGAS

11

(*) 01 (uma) vaga será destinada aos Portadores de Necessidades Especiais na forma da Lei Federal nº. 7.853/89 regulamentada pelo Decreto-Lei nº. 3.298/99.

2. DA ORGANIZAÇÃO DO CONCURSO

2.1. O Concurso Público será regido por este Edital e executado pelo Instituto Superior de Educação Tecnologia e Pesquisa Saber Ltda, vencedor do Processo Licitatório nº 23042.001329/2009-43 na modalidade Pregão Eletrônico nº 27/2009 e acompanhado e supervisionado pela Comissão Permanente de Concursos Públicos - CPCP do IFAM, designada pela PORTARIA Nº. 004-GR/IFAM/09, a qual desempenhará suas atividades na Avenida Sete de Setembro, 1975 - Centro - CEP 69.020-120, em Manaus-AM, telefone: (92) 3621-6722, horário de atendimento, dias úteis, das 09 às 12 e das 14 às 17 horas, segundo o calendário previsto no cronograma apresentado no Anexo I.

2.2. Dos Postos de Atendimento:

2.2.1. Manaus/AM: CPCP - Comissão Permanente de Concursos Públicos

Avenida Sete de Setembro, 1975 - Centro - CEP 69.020-120

Fone: (92) 3621-6722

Horário de atendimento: dias úteis, das 09 às 12h e das 14 às 17h.

2.2.2. COARI/AM: CAMPUS COARI

Estrada Coari/Itapeuá, Km 02 - Bairro do Itamarati.

Fone: (97) 3561-3330

Horário de atendimento: dias úteis, das 09 às 12h e das 14 às 17h.

2.2.3. LÁBREA/AM: CAMPUS LÁBREA

Rua 22 de Outubro, s/nº - Vila Amazonas - Lábrea

Fone: (92) 9195-7709

Horário de atendimento: dias úteis, das 09 às 12h e das 14 às 17h

2.2.4. MAUÉS/AM: CAMPUS MAUÉS

Estrada dos Moraes, 370 - Centro - Maués/AM (antigo Meninópolis)

Fone: (92) 3621-6722

Horário de atendimento: dias úteis, das 09 às 12h e das 14 às 17h

2.2.5. PARINTINS/AM: CAMPUS PARINTINS

Avenida Amazonas, 2526 - Parintins/AM

Fone: (92) 3533-3632

Horário de atendimento: dias úteis, das 09 às 12h e das 14 às 17h

2.2.6. PRESIDENTE FIGUEIREDO/AM: CAMPUS PRESIDENTE FIGUEIREDO

Avenida Onça Pintada, s/nº. - Galo da Serra - Presidente Figueiredo

Fone: (92) 3621-6722

Horário de atendimento: dias úteis, das 09 às 12h e das 14 às 17h

2.2.7. SÃO GABRIEL DA CACHOEIRA/AM: CAMPUS SÃO GABRIEL DA CACHOEIRA

Rua 22 de Outubro, s/nº. - Vila Falcão - CEP 69.083-00

Fone: (92) 3621-6722

Horário de atendimento: dias úteis, das 09 às 12h e das 14 às 17h

2.2.8. TABATINGA/AM: CAMPUS TABATINGA

Avenida da Amizade, s/nº - Altos do Banco do Brasil - Tabatinga

Fone: (97) 9151-3319

Horário de atendimento: dias úteis, das 09 às 12h e das 14 às 17h

3. DO CARGO, DA REMUNERAÇÃO (fevereiro/2010), DO REGIME DE TRABALHO E DA TAXA DE INSCRIÇÃO

3.1. A remuneração que corresponde à Classe, Nível de Capacitação e Padrão iniciais dos cargos e a taxa de inscrição obedecerão à tabela a seguir:

CARGO

CLASSE/PADRÃO

40 HORAS SEMANAIS

TAXA DE INSCRIÇÃO

CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR

E/101

R$ 2.307,85

R$ 58,00

CARGOS DE NÍVEL INTERMEDIÁRIO

D/101

R$1.509,69

R$ 38,00

C/101

R$1.264,99

R$ 32,00

3.2. As remunerações serão acrescidas de:

3.2.1. Percentual de Incentivo à Qualificação para os candidatos que possuam escolaridade superior à exigência mínima para ocupação do cargo, variando de 5 (cinco) a 75 (setenta e cinco) por cento do vencimento básico.

3.2.2. Auxílio-alimentação, R$ 304,00 (Trezentos e quatro reais);

3.2.3. Auxílio Pré-Escolar, R$ 66,00 (Sessenta e seis reais) por dependente, até os 05 (cinco) anos de idade;

3.2.4. Auxílio transporte;

3.3. O regime de trabalho para todos os cargos será de 40 (quarenta) horas semanais, exceto para os cargos que possuem jornada diferenciada estabelecida em lei.

3.3.1. Durante o estágio probatório (2 anos) não poderá haver remoção ou redistribuição.

3.3.2. A jornada de trabalho poderá ocorrer durante o turno diurno e/ou noturno, de acordo com as especificidades do cargo e as necessidades da Instituição, observadas as 40 (quarenta) horas semanais ou a jornada diferenciada, conforme a legislação específica para cada cargo.

3.3.3. Os candidatos aprovados serão lotados exclusivamente na Unidade de Ensino para a qual se inscreveram no Concurso.

3.4. Os Conteúdos Programáticos são os constantes do Anexo II.

3.5. As descrições sumárias dos cargos são as constantes do Anexo III;

4. DAS INSCRIÇÕES:

4.1. A inscrição do candidato no Concurso implica, desde logo, o conhecimento e aceitação tácita das condições estabelecidas neste Edital, das instruções específicas para cada cargo e das demais informações que porventura venham a ser divulgadas, das quais o candidato não poderá alegar desconhecimento.

4.2. Modalidade de inscrição: O pedido de inscrição e a impressão do respectivo boleto para pagamento serão efetuados preferencialmente pela internet, nos endereços eletrônicos www.saber.srv.br e www.ifam.edu.br

4.3. Período de inscrição: de 23 de fevereiro a 10 de março de 2010.

4.4. O candidato, após realizar sua inscrição via internet, deverá gerar e imprimir seu comprovante de inscrição e boleto bancário.

4.5. As inscrições somente serão acatadas após a comprovação de pagamento da taxa de inscrição, EXCLUSIVAMENTE através do boleto bancário, não sendo aceita qualquer outra forma de pagamento.

4.6. O Boleto pode ser pago em qualquer banco, bem como nas lotéricas e Correios, obedecendo aos critérios estabelecidos nesses correspondentes bancários, até a data de vencimento.

4.7. Caso seja necessário, durante todo o período de inscrição, haverá a possibilidade de o candidato gerar um novo Boleto através do endereço eletrônico www.saber.srv.br, lado esquerdo do site, link "Imprimir novo boleto".

4.8. Não serão confirmadas as inscrições cujo pagamento tenha sido realizado após o horário limite de compensação bancária do dia 11 de março de 2010.

4.9. Antes de confirmar sua inscrição, o candidato deverá conferir cuidadosamente os dados nela registrados.

4.10. Para efetivação da inscrição via internet, o candidato poderá também utilizar nos dias úteis, de computador disponibilizado nos Postos de Atendimento, conforme item 2.2.

4.11. O IFAM e o Instituto Saber não se responsabilizarão por solicitação de inscrição não recebida por motivos de ordem técnica dos computadores, falhas de comunicação, congestionamento das linhas de comunicação, bem como outros fatores que impossibilitem a transferência de dados.

4.12. Ao preencher a Ficha de Inscrição, o candidato deverá indicar o cargo pretendido e o Campus onde deseja concorrer à vaga, pois a prova escrita objetiva deverá ser realizada no respectivo Campus onde o candidato optou por sua inscrição.

4.13. Antes de efetuar a inscrição, o candidato deverá certificar-se de que preenche todos os requisitos exigidos para a investidura no cargo para o qual pretende concorrer, pois o valor da taxa de inscrição somente será devolvido se o concurso for cancelado e não será permitida a transferência do valor pago, para inscrição em outros cargos, outros concursos ou para terceiros.

4.14. Tendo em vista que a Prova Escrita será realizada simultaneamente em todos os Campi, o candidato somente poderá inscrever-se para um único cargo. Havendo duas ou mais inscrições pagas e confirmadas do mesmo candidato às vagas/cargos ofertados neste Concurso Público, será considerada, para fins do certame, a última inscrição efetivamente concluída.

4.15. As informações prestadas na Ficha de Inscrição são de inteira responsabilidade do candidato, sob as penas da lei, dispondo o IFAM do direito de cancelamento da inscrição e anulação de todos os atos decorrentes dela, em qualquer época, àquele que a preencher com dados incorretos ou incompletos, bem como se constatado, posteriormente, que os dados informados são inverídicos ou, ainda, que o candidato tenha apresentado documentos falsos ou inexatos durante o processo do concurso.

4.16. Para efetuar a inscrição, é imprescindível informar na Ficha de Inscrição o nº. do Cadastro de Pessoa Física (CPF) e o nº. do documento oficial de identidade.

4.17. É vedada a inscrição condicional, a extemporânea, a via postal, a via fax ou a via correio eletrônico.

4.18. O documento de identidade utilizado no momento da inscrição deverá atender às exigências estabelecidas no subitem 10.5

4.19. O candidato que precisar de tratamento diferenciado para a realização da prova, deverá indicar no campo próprio da Ficha de Inscrição, as condições diferenciadas de que necessita.

4.20. O tratamento diferenciado, referido no subitem anterior, será atendido obedecendo a critérios de viabilidade e de razoabilidade e o requerente deverá entrar em contato com os Postos de Atendimento para se informar sobre o deferimento de sua solicitação.

4.21. A não solicitação prévia de tratamento diferenciado dará ao IFAM o direito de não providenciar condições especiais no dia de aplicação da prova.

5. DA ISENÇÃO DO PAGAMENTO DA TAXA DE INSCRIÇÃO

5.1. Não haverá isenção total ou parcial do valor da taxa de inscrição, exceto para o candidato que, cumulativamente:

5.1.1. Estiver inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal - CadÚnico, de que trata o Decreto nº. 6.135, de 26/6/2007; e

5.1.2. For membro de família de baixa renda, nos termos do Decreto nº. 6.135, de 2007.

5.2. Não será concedida a isenção do pagamento da taxa de inscrição a candidato que não possua o NIS já identificado e confirmado na base de dados do CadÚnico, na data da sua inscrição.

5.3. Para a realização da inscrição com isenção do pagamento da taxa de inscrição, o candidato deverá preencher o Formulário de Inscrição, via internet, no endereço www.ifam.edu.br ou www.saber.srv.br, no qual indicará o Número de Identificação Social - NIS atribuído pelo CadÚnico do Governo Federal.

5.4. Não serão analisados os pedidos de isenção sem indicação do número do NIS e, ainda, aqueles que não contenham informações suficientes para a correta identificação do candidato na base de dados do Órgão Gestor do CadÚnico.

5.5. O período de isenção será de 23 a 25 de fevereiro de 2010.

5.6. As informações prestadas no Formulário de Inscrição, referentes à isenção do pagamento da taxa de inscrição, serão de inteira responsabilidade do candidato.

5.7. O IFAM consultará o órgão gestor do CadÚnico para verificar a veracidade das informações prestadas pelo candidato.

5.8. A declaração falsa sujeitará o candidato às sanções previstas em lei, aplicando-se, ainda, o disposto no parágrafo único do art. 10 do Decreto nº. 83.936, de 06/09/1979.

5.9. Serão desconsiderados os pedidos de isenção de pagamento de taxa de inscrição a candidato que omitir ou prestar informações inverídicas.

5.10. Não serão aceitos pedidos de isenção do pagamento da taxa de inscrição via fax, postal, correio eletrônico ou extemporâneo.

5.11. Será desconsiderado o pedido de isenção do pagamento da taxa de inscrição de candidato que, simultaneamente, tenha efetuado o pagamento da taxa de inscrição.

5.12. Não serão acatados pedidos de isenção do pagamento da taxa de inscrição para candidatos que não preencham as condições para sua concessão, seja qual for o motivo alegado.

5.13. A relação dos candidatos com pedidos de isenção deferidos será disponibilizada na internet, no endereço www.saber.srv.br e www.ifam.edu.br até o dia 08 de março de 2010.

5.14. A relação dos candidatos com pedidos de isenção indeferidos, contendo os respectivos motivos do indeferimento será divulgada, na internet, simultaneamente à divulgação dos pedidos de isenção deferidos.

5.15. Não haverá recurso contra o indeferimento do requerimento de isenção da taxa de inscrição.

5.16. Os candidatos cujos pedidos de isenção do pagamento da taxa de inscrição forem indeferidos deverão, para efetivar sua inscrição no concurso, acessar o endereço eletrônico www.ifam.edu.br e www.saber.srv.br, imprimir o respectivo boleto e efetuar o pagamento da taxa de inscrição dentro do prazo normal de inscrição.

6. Da Confirmação da Inscrição

6.1. No período de 14 a 20 de março de 2010 o candidato deverá acessar o site www.saber.srv.br e verificar se o seu nome consta na relação de inscritos no cargo solicitado.

6.2. O candidato que não encontrar seu nome na relação dos inscritos deverá enviar, via e-mail para institutosaber@gmail.com ou através do fax (45) 3225-3322, o comprovante de inscrição e comprovante de pagamento do boleto bancário, comprovando a sua inscrição, para as medidas cabíveis.

6.3. O Cartão de Confirmação de Inscrição, conjuntamente com o documento oficial de identidade informado na Ficha de Inscrição, deverão ser mantidos em poder do candidato e apresentados quando da realização da prova escrita objetiva.

6.4. O Instituto Saber divulgará a homologação das inscrições, nos postos de atendimento e nos endereços eletrônicos www.saber.srv.br e www.ifam.edu.br no dia 22 de março de 2010.

7. Do Indeferimento do Pedido de Inscrição

7.1. Será indeferido o pedido de Inscrição:

7.1.1. Apresentado extemporaneamente e/ou sem atendimento dos meios, procedimentos e formulários próprios, conforme determinações deste Edital;

7.1.2. Indevidamente preenchido e/ou enviado, desatendendo às instruções deste Edital;

7.1.3. Sem o correspondente pagamento do valor total de inscrição, nas condições, valores e prazos estabelecidos neste Edital;

8. Das Vagas Destinadas aos Portadores de Necessidades Especiais

8.1. Em atenção ao Princípio da Razoabilidade, do total de vagas destinadas aos cargos 5% (cinco por cento) serão providos na forma da Lei Federal nº. 7.853/89 regulamentada pelo Decreto Federal nº. 3.298/99.

8.1.1. Visando atender a este dispositivo legal será disponibilizada 01 (uma) vaga para o cargo de Assistente em Administração dentre as vagas constantes do item 1.1.2.

8.1.2. Consideram-se pessoas portadoras de necessidades especiais aquelas que se enquadrarem nas categorias discriminadas no Artigo 4º. do Decreto Federal nº. 3.298, de 20/12/1999, que regulamenta a Lei Federal nº. 7.853, de 24/10/1989.

8.1.3. O candidato portador de necessidades especiais deverá apresentar, nos horários e endereços constantes nos subitens 2.2.1 a 2.2.8, até o dia 1º. de março de 2010, requerimento à CPCP, com os seguintes documentos.

8.1.3.1. Solicitação de enquadramento para concorrer à vaga reservada a portadores de deficiência, indicando o cargo de Assistente em Administração e seu número de inscrição, com declaração de conhecimento da Resolução nº 155, de 26 de fevereiro de 1996, conforme anexo IV.

8.1.3.2. Laudo Médico original, expedido no prazo máximo de 90 (noventa) dias antes do término das inscrições, atestando a espécie e o grau de deficiência, com expressa referência ao código correspondente da Classificação Internacional de Doença - CID, com indicação do nome do médico, seu registro no crm e seu CPF/mf; e;

8.1.3.3. Atestado do médico que emitiu o Laudo indicado no subitem anterior, atestando a capacidade do candidato para o exercício do cargo/função a que concorre.

8.1.4. Os candidatos que apresentarem requerimento nos termos do subitem 8.1.3 submeter-se-ão, quando convocados, a exame médico realizado pela Junta Médica Oficial do IFAM, que terá decisão terminativa sobre:

8.1.4.1. Qualificação do candidato portador de deficiência ou não;

8.1.4.2. O grau de deficiência, capacitante ou não para o exercício do cargo.

8.1.5. A inobservância do disposto de qualquer dos subitens acima determinará a perda do direito ao pleito da vaga reservada a portador de deficiência.

8.1.6. É condição para concorrer a vaga reservada a portador de deficiência, que os candidatos sejam aprovados nos termos do item 10 que determinará a perda ou não do direito ao pleito da vaga reservada a portador de deficiência.

8.1.7. Não havendo candidato aprovado e classificado para a vaga reservada ao portador de deficiência, a mesma será ocupada pelos demais candidatos aprovados e classificados.

8.1.8. O requerimento a que se refere o subitem 8.1.3 não se constitui no requerimento previsto para pedidos de condição especial de prova, referido no subitem 4.19, nem com ele guarda qualquer relação.

8.1.9. O candidato portador de necessidade especial que necessitar de tempo adicional para realização da prova deverá solicitar, com justificativa acompanhada de parecer emitido por especialista da área de sua necessidade especial, até o dia 1º. de março de 2010, através de requerimento entregue e protocolado nos postos de atendimento.

8.1.10. A publicação do resultado final será feita em duas listas, contendo, a primeira, a pontuação de todos os candidatos, inclusive a dos portadores de deficiência, e a segunda, somente a pontuação desses últimos.

9. DA ESTRUTURA DO CONCURSO

9.1. O Concurso Público constará de:

9.1.1. Prova Escrita de Conhecimentos Gerais e Específicos (eliminatória e classificatória), para todos os cargos;

9.2. O Concurso será realizado em etapa única, para todos os cargos e, consistirá de prova objetiva de conhecimentos gerais e específicos, de caráter classificatório e eliminatório, que versarão sobre os Conteúdos Programáticos, constantes do Anexo II.

9.3. Não será admitida comunicação direta ou indireta entre os candidatos durante a realização da prova.

9.4. Os candidatos deverão comparecer ao local designado para a Prova de Conhecimentos Gerais e Específicos, com antecedência mínima de 01 (uma) hora do horário previsto para o início dos trabalhos, munido dos originais do documento oficial de identidade e do comprovante de pagamento referente à taxa de inscrição, caneta esferográfica azul ou preta e demais materiais necessários à realização da prova.

9.5. Todas as convocações e publicações de resultados, parcial e final, serão divulgadas nos Postos de Atendimento e na Internet, no endereço www.saber.srv.br e www.ifam.edu.br e são de responsabilidade do candidato o seu acompanhamento.

9.6. Os locais, datas e horários do Concurso estão discriminados no Cronograma objeto do Anexo I deste Edital.

10. DA PROVA DE CONHECIMENTOS GERAIS E ESPECÍFICOS (PARA TODOS OS CARGOS)

10.1. A Prova Escrita constará de 50 (cinquenta) questões objetivas sendo: 9 (nove) questões de Língua Portuguesa, 9 (nove) questões de Matemática, 7 (sete) questões de Informática Básica, e, 25 (vinte e cinco) questões de Conhecimentos Específicos, conforme o cargo para o qual o candidato concorrer;

10.2. O peso de cada questão será de 2 (dois) pontos.

10.2.1. Cada questão terá 05 (cinco) alternativas, sendo que apenas 01 (uma) será correta.

10.2.2. O resultado bruto da prova é o somatório dos acertos. O resultado bruto mínimo para aprovação será igual a 60 (sessenta) e o máximo 100 (cem) pontos.

10.2.3. Será eliminado do Concurso o candidato que:

10.2.3.1. Estiver ausente do local da prova, no dia e horário determinados para comparecimento;

10.2.3.2. Obtiver zero ponto em qualquer dos Conhecimentos discriminados no subitem 10.1;

10.2.3.3. Entregar em branco ou não adequadamente preenchido o Cartão Respostas, ou a parte dele correspondente a todas as questões de uma prova, sendo-lhe então atribuído 0 (zero) ponto;

10.2.3.4. Não devolver o Cartão Respostas;

10.2.3.5. Tiver comportamento ímprobo ou incompatível com o decoro e a ordem dos trabalhos, conforme ocorrência registrada pelos agentes aplicadores da prova.

10.2.4. A correção das provas será realizada por processamento eletrônico. Portanto, serão consideradas somente as respostas das questões transferidas para o Cartão Respostas.

10.3. A Prova Escrita será realizada no dia 28 de março de 2010, das 9h às 13h (horário de Manaus/AM).

10.3.1. Fica o candidato, desde já, convocado a comparecer no local de realização da prova, indicado no Cartão de Confirmação de Inscrição (item 6 deste Edital), munido do documento oficial de identidade (subitem 10.5.), do Cartão de Confirmação de Inscrição e de caneta esferográfica de tinta azul ou preta.

10.4. O documento de identificação utilizado no ato da inscrição deverá ser o mesmo a ser apresentado quando da realização da Prova.

10.4.1. Caso o candidato esteja impossibilitado de apresentar, no dia da realização da Prova Escrita, documento de identificação original informado no ato da inscrição, por motivo de perda, roubo ou furto, deverá ser apresentado documento que ateste o registro da ocorrência em órgão policial, expedido com data posterior à sua inscrição no Concurso.

10.5. São considerados documentos oficiais de identificação: carteiras expedidas pelos comandos militares, pelas secretarias de segurança pública, pelos corpos de bombeiros militares, pelos órgãos fiscalizadores de exercício profissional (ordens, conselhos, etc), passaportes, carteiras funcionais do Ministério Público e Poder Judiciário, carteira nacional de habilitação, carteiras funcionais expedidas por órgão público que valham como identidade na forma da lei, com foto e impressão digital, carteira de trabalho e certificado de reservista.

10.6. Não serão aceitos como documentos de identidade: certidões de nascimento/casamento, títulos eleitorais, CPF, carteiras de estudante, carteiras funcionais sem valor de identidade, tampouco documentos ilegíveis, não-identificáveis e/ou danificados.

10.7. Os documentos deverão estar em perfeitas condições, de forma a permitirem, com clareza, a identificação do candidato e sua assinatura.

10.8. Não serão aceitos protocolos de documentos.

10.9. O candidato que não apresentar documento de identidade original, na forma definida nos subitens 10.4, 10.5 e 10.7 deste Edital, ressalvado o disposto no subitem 10.4.1 deste Edital, não poderá fazer a prova e será automaticamente eliminado do Concurso Público.

10.10. Os portões serão abertos às 7h30min e fechados, impreterivelmente, às 8h50min (horário de Manaus/AM).

10.11. Não será permitido, em hipótese alguma, o ingresso de candidato no local de realização da prova, após o fechamento dos portões.

10.12. O acesso aos estabelecimentos é exclusivo para os candidatos. Eventuais acompanhantes deverão permanecer do lado de fora dos portões. Uma vez fechados, os portões só serão reabertos às 10h30min, e, até esse horário, ninguém poderá entrar ou sair do estabelecimento, a não ser autoridades do IFAM que estejam executando ou fiscalizando os trabalhos.

10.13. Em hipótese alguma o candidato poderá realizar a prova fora dos locais predeterminados.

10.14. Não haverá, sob qualquer pretexto, segunda chamada para a realização da prova.

10.15. Durante a realização da prova não será permitida a comunicação entre candidatos, bem como consulta a livros, revistas, folhetos e anotações; o uso de calculadoras, telefones celulares ou outros instrumentos de cálculo, agendas eletrônicas ou similares, BIP, walkman, pager, máquina fotográfica, gravador ou qualquer outro receptor de mensagens; bem como o uso de boné, boina, chapéu, gorro, lenço ou qualquer outro acessório que impeça a visão total das orelhas do candidato; não será permitido também o uso de óculos escuros, sendo eliminado do concurso o candidato que descumprir estas determinações.

10.16. Os três últimos candidatos ao terminarem a prova deverão permanecer juntos na sala, sendo somente liberados após terem entregues a prova e assinarem a folha Ata e o lacre dos envelopes que guardarão os cartões de respostas para correção;

10.17. O candidato só poderá levar o caderno de questões a partir das 11 horas.

10.18. A divulgação do Gabarito da prova será feita às 16 (dezesseis) horas do dia 28 de março de 2010.

10.19. O Resultado da Prova Escrita, após a análise dos recursos, será divulgado no dia 13 de abril de 2010 nos endereços eletrônicos www.saber.srv.br e www.ifam.edu.br.

11. Dos Recursos

11.1. Caberá recurso, no prazo de até 48 (quarenta e oito) horas, após a divulgação dos resultados, conforme Cronograma objeto do Anexo I.

11.2. O recurso deverá ser dirigido ao Instituto Saber, em primeira e única instância, devendo o requerimento ser preenchido no site www.saber.srv.br, link "Contato".

11.3. O recurso deverá ser apresentado em folhas separadas para cada questão recorrida, com indicação do número da questão, da resposta marcada pelo candidato e da resposta divulgada, com argumentação lógica e consistente, bem como, a indicação clara das Referências Bibliográficas pesquisada pelo candidato referente a cada questão.

11.4. Admitir-se-á um único recurso por questão por candidato, devidamente fundamentado. Não serão aceitos recursos coletivos, portanto, cada candidato deverá fazer um único recurso por questão, devidamente fundamentado.

11.5. Serão rejeitados, liminarmente, os recursos que não estiverem devidamente fundamentados ou, ainda, aqueles protocolados fora do prazo.

11.6. Os recursos serão analisados pelas respectivas Bancas Elaboradoras das Provas, que darão decisão terminativa, constituindo-se em única e última instância.

11.7. Após análise, os recursos serão dados a conhecer, de forma individual, por escrito, a fim de que tome ciência, através de deferimento ou indeferimento dos mesmos no site www.saber.srv.br.

11.8. Caso haja alteração do gabarito preliminar, após recursos, o mesmo será republicado, com as devidas correções e os cartões de respostas serão corrigidos de acordo com estas alterações.

11.9. No caso de anulação de questão, os pontos a ela destinados serão atribuídos a todos os candidatos, independentemente de terem recorrido.

11.10. Recursos inconsistentes e extemporâneos serão indeferidos preliminarmente.

11.11. Não serão aceitos recursos via postal ou telefônico.

11.12. Não serão aceitos pedidos de revisão do julgamento dos recursos.

12. Dos Resultados

12.1. O resultado e a classificação final serão divulgados no dia 27 de abril de 2010, na Internet ( www.saber.srv.br e www.ifam.edu.br) e nos Postos de Atendimento.

12.2. A classificação do candidato no concurso será na ordem decrescente do total dos pontos obtidos.

12.3. Será habilitado o candidato que obtiver, no mínimo, 60 (sessenta) pontos.

12.4. Havendo empate no resultado global, terá prioridade, sucessivamente, o candidato com:

12.4.1. Maior pontuação na prova de Conhecimentos Específicos;

12.4.2. Maior pontuação na prova de Língua Portuguesa;

12.4.3. Maior pontuação na prova de Matemática;

12.4.4. Maior pontuação na prova de Informática;

12.4.5. Maior idade, computada em anos, meses e dias.

13. DA HOMOLOGAÇÃO

13.1. O Reitor do IFAM homologará e publicará, no Diário Oficial da União - DOU, o resultado final do Concurso Público objeto deste Edital.

14. DA VALIDADE DO CONCURSO

14.1. O prazo de validade do Concurso é de 01 (um) ano, contado a partir da publicação da sua homologação no Diário Oficial da União, podendo ser prorrogado por igual período, conforme estabelece o Decreto nº. 4.175, de 27/03/2002 e a Portaria nº. 450, de 06/11/2002.

15. Dos Requisitos para a Investidura nos Cargos

15.1. A investidura no cargo do candidato aprovado no Concurso de que trata este Edital está condicionada ao atendimento dos seguintes requisitos:

15.1.1. Ter sido aprovado e classificado no Concurso, na forma estabelecida neste Edital;

15.1.2. Ter nacionalidade brasileira ou portuguesa e, neste último caso, estar amparado pelo estatuto de igualdade entre brasileiros e portugueses, nos termos do §1º do Art. 12 da Constituição Federal;

15.1.3. Ter idade mínima de 18 anos completos na data da posse;

15.1.4. Ter aptidão física e mental para o exercício das atribuições do cargo, comprovada pela Junta Médica Oficial constituída para este fim, condicionado à apresentação dos exames abaixo relacionados: a) SANGUE (necessário jejum): Hemograma completo; Tipo de sangue Fator RH; Glicemia; VDRL; Lipidograma completo; Funções hepáticas; Funções reumáticas; Uréia; Creatinina; BHCG (sexo feminino); b) URINA : E.A.S. c) FEZES : E.P.F. d) DIAGNÓSTICO POR IMAGEM: RAIO X DO TÓRAX: PA/PERFIL; RAIO X DA COLUNA CERVICAL: PA/PERFIL; RAIO X DA COLUNA TORÁCICA: PA/PERFIL; RAIO X DA COLUNA LOMBO - SACRA: PA/PERFIL; RAIO-X DA FACE; ULTRA SONOGRAFIA DO ABDOME (sexo masculino e feminino); ULTRA SONOGRAFIA PÉLVICA (sexo masculino e feminino); ULTRA SONOGRAFIA DA MAMA (sexo feminino); e) COLPOCITOLOGIA (sexo feminino); f) CARDIOLOGIA: Eletrocardiograma (E.C.G); g) FONOAUDIOLOGIA: Audiometria (para maiores de 40 anos); h) OFTALMOLOGIA: Exame de Vista (para maiores de 30 anos), com fundoscopia e informando doenças infecto-contagiosas; i) ATESTADO DE SANIDADE MENTAL: (emitido por médico psiquiatra). j) Laudo Médico emitido por Junta Médica Oficial, atestando aptidão física e mental do candidato. Os exames contidos nas alíneas de "a" a "i" são pré-requisitos para obtenção do Laudo Médico.

15.1.5. Não acumular cargos, empregos e funções públicas, exceto aqueles permitidos pela Constituição Federal, assegurados à hipótese de opção dentro do prazo para posse, previsto no §1º. do Art.13 da Lei n°. 8.112/90;

15.1.6. Estar em dia com as obrigações eleitorais;

15.1.7. Estar quite com as obrigações militares, para os candidatos do sexo masculino;

15.1.8. Estar em gozo dos direitos políticos;

15.1.9. Possuir Escolaridade/Habilitação Profissional exigida para o cargo ao qual está concorrendo, conforme descrito no item 1 e seus subitens.

15.1.10. A comprovação da escolaridade se dará através de diploma/título, devidamente registrado, fornecido por Instituição de Ensino reconhecida pelo Ministério da Educação.

15.1.11. Não estar em débito com o erário;

15.1.12. Não ter sofrido, no exercício de função pública, penalidade incompatível com a investidura em Cargo Público Federal, prevista no Art. 137 da Lei nº. 8.112/90;

15.1.13. Não receber proventos de aposentadoria que caracterizem acumulação ilícita de cargos, na forma do art. 37, Inciso XVI, da Constituição Federal.

15.1.14. Apresentar declaração de bens e valores que constituam patrimônio;

15.1.15. Apresentar outros documentos que se fizerem necessários, à época da posse;

15.2. Os diplomas e ou certificados obtidos no exterior deverão, obrigatoriamente, ser validados pelos órgãos competentes no Brasil, conforme dispuser a legislação vigente.

15.3. No ato da investidura no cargo, anular-se-ão, sumariamente, a inscrição e todos os atos dela decorrentes, se o candidato não comprovar os requisitos constantes no item 1 e seus subitens, e, subitem 16.3.

16. Da Nomeação e Posse

16.1. Os candidatos aprovados serão nomeados sob o Regime Jurídico dos Servidores Públicos Civis da União, das Autarquias e das Fundações Públicas Federais, previsto na Lei nº. 8112, de 11/12/90.

16.2. Os candidatos selecionados, constantes na homologação, serão nomeados para os correspondentes cargos, no Nível de Classificação, Nível de Capacitação e Padrão iniciais dos respectivos cargos, mediante Portaria expedida pelo Reitor do IFAM e publicada no Diário Oficial da União, consideradas as vagas existentes, segundo rigorosa ordem de classificação.

16.3. A qualquer tempo poderão ser anuladas a inscrição, a prova, a nomeação e a posse do candidato, desde que verificada a falsidade em qualquer declaração prestada e/ou qualquer irregularidade na prova ou em documentos apresentados.

16.4. Somente poderá ser empossado o candidato selecionado e homologado que for julgado apto física e mentalmente para o exercício do cargo, pela Junta Médica Oficial do IFAM.

16.5. O candidato nomeado será convocado para posse, que deverá ocorrer no prazo de até 30 (trinta) dias, contados da publicação do ato de sua nomeação.

16.6. O candidato nomeado que não tomar posse no prazo estipulado terá sua nomeação tornada sem efeito.

16.7. Após a posse, o candidato que não assumir suas atividades em até 15 (quinze) dias, será exonerado ex-ofício.

16.8. Após o início do exercício, o candidato passará por um Treinamento Introdutório a ser realizado pela Unidade de Lotação, por um período de até 05 dias úteis.

17. Das Disposições Gerais

17.1. Durante a realização do concurso, os gastos com permanência, tais como estadia, deslocamento, alimentação e outros, correrão exclusivamente às expensas do candidato.

17.2. Durante o período de validade do Concurso, reserva-se ao IFAM o direito de proceder às nomeações em número que atenda ao interesse e às necessidades do serviço, de acordo com a disponibilidade orçamentária e até o número de vagas existentes.

17.3. Não será permitida a remoção a pedido ou permuta de servidores antes de completado o período do Estágio Probatório (2 anos) no local de posse.

17.4. Não será fornecido ao candidato qualquer documento comprobatório de aprovação, classificação e/ou notas, valendo para tal fim a homologação do resultado final do concurso publicada no Diário Oficial da União.

17.5. A atualização do endereço indicado no Requerimento de Inscrição é de responsabilidade exclusiva do candidato.

17.6. Não havendo candidatos aprovados em determinado cargo, poderá o IFAM, obedecendo as normas legais pertinentes, nomear candidatos de outro cargo, homologados no Concurso Público, desde que do mesmo nível/classe/padrão, obedecendo rigorosamente a ordem de classificação.

17.7. Após o preenchimento das vagas indicadas, os candidatos aprovados e habilitados poderão ser nomeados para o preenchimento das vagas que vierem a surgir, dentro do prazo de validade do Concurso, podendo também o excedente ser disponibilizado para nomeação em qualquer Instituição da Rede Federal de Ensino do país, bem como, aproveitar candidatos aprovados e habilitados em outros concursos em validade de outras Instituições Federais de Ensino do país, desde que autorizadas pelas Administrações envolvidas e anuência do candidato habilitado, observada a ordem de classificação e obedecendo às normas legais pertinentes.

17.8. Para a concretização das admissões constantes do subitem anterior, deverá a parte interessada formalizar a requisição e a parte cedente registrar documentalmente seu aceite, depois de ouvido o candidato.

17.9. Todas as informações e dúvidas relativas a este Concurso, tais como: editais de retificação, endereços dos Postos de Atendimento, Cartão de Confirmação de Inscrição, pedidos de inscrições indeferidos, recursos, gabarito das provas, resultado do concurso, homologação do resultado do concurso e outras informações estarão disponíveis no endereço www.saber.srv.br e www.ifam.edu.br.

17.10. Enquanto o servidor não adquirir estabilidade não poderá se afastar nem pleitear pagamento para cursos de graduação ou pós-graduação em conformidade com a Lei nº. 11.907/2009.

17.11. Os casos omissos serão resolvidos pelo Instituto Saber em conjunto com a CPCP do IFAM.

Manaus, 19 de fevereiro de 2010

João Martins Dias

Reitor do IFAM

ANEXO I

CRONOGRAMA

EVENTO

DATA

LOCAL

Publicação do Edital no D.O.U

22/02/2010

Diário Oficial da União.

Divulgação do Edital

21/02/2010

Jornais de grande circulação, quadro destinado ao Concurso Público/2010 do IFAM e no site www.saber.srv.br

Período de Inscrição para os candidatos que irão requerer isenção da taxa de inscrição, conforme item 6 do Edital.

23 a 25/02/2010

www.saber.srv.br e postos de atendimento

Período de Inscrição - via internet

23/02 a 10/03/2010

www.saber.srv.br

Data final para o pagamento do boleto bancário

11/03/2010

Agências Bancárias.

Homologação das inscrições

22/03/2010

Quadro destinado ao Concurso Público/2010 do IFAM e no site www.saber.srv.br

Recurso contra a homologação das inscrições

23 e 24/03/2010

www.saber.srv.br, link "Contato"

Data da prova escrita

28/03/2010

Campus da escolha do candidato

Divulgação do gabarito

28/03/2010 às 16 horas.

Quadro destinado ao Concurso Público/2010 do IFAM e no site www.saber.srv.br.

Interposição de recursos contra questões e contra os gabaritos

29 e 30/03/2010

www.saber.srv.br, link "Contato"

Divulgação do resultado final da prova escrita

13/04/2010

Quadro destinado ao Concurso Público/2010 do IFAM e site www.saber.srv.br

Recurso contra a divulgação das notas da prova escrita

14 e 15/04/2010

www.saber.srv.br, link "Contato"

Divulgação do resultado final

27/04/2010

D. O. U. e site www.saber.srv.br

EDITAL Nº. 004, de 19 DE FEVEREIRO DE 2010

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS TÉCNICOS-ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO NO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS

CAMPI LÁBREA, MAUÉS, PARINTINS, PRESIDENTE FIGUEIREDO E TABATINGA/AM

ANEXO II

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

CONHECIMENTOS BÁSICOS:

1. CONHECIMENTOS COMUNS A TODOS OS CARGOS

1.1. LÍNGUA PORTUGUESA

Leitura e compreensão de textos. Ortografia oficial. Divisão silábica. Acentuação gráfica e crase. Flexão do substantivo e adjetivo (gênero e número). Emprego das classes de palavras. Pontuação. Concordância nominal e verbal. Regência nominal e verbal. Significado das palavras: sinônimos, antônimos, homônimos e parônimos.

Obs. Não serão cobradas as alterações promovidas pelo novo Acordo Ortográfico, pois, de acordo com a resolução de 29 de setembro de 2008, a reforma entrou em vigor em janeiro de 2009, mas as duas grafias (a antiga e a nova) continuarão valendo até dezembro de 2012.

Sugestões Bibliográficas: Livros didáticos do Ensino Fundamental e Médio.

1.2. MATEMÁTICA

Operações com números inteiros, fracionários e decimais. Conjuntos. Sistema legal de unidades de medida no Brasil. Perímetro, área e volume das principais figuras geométricas. Regra de três simples e composta. Porcentagem e juros simples. Equação de 1º e 2º graus. Sistema de equações. Relações métricas e trigonométricas no triângulo retângulo.

Sugestões Bibliográficas: Livros didáticos do Ensino Fundamental e Médio.

1.3. CONHECIMENTOS EM INFORMÁTICA

Sistema Operacional Windows 98, ME, 2000/XP e GNU/LINUX. Conhecimento sobre o pacote Microsoft Office 2000, XP, 2003 e 2007 (Word, Excel, PowerPoint), Internet; Anti-vírus.

Sugestões Bibliográficas: Integração Microsoft Office 2003 Professional KARIM GIZELLE GONZALEZ. Quick 4 em 1 Windows XP, Word XP, Excel XP, Power Point XP, Editora KCM, Rommel Kunze. Guia de Consulta rápida Word XP, Excel XP, Power Point XP, Editora Viena, Karina de Oliveira e Elion Vargas. Windows XP: Home & Professional para Usuários e Administradores JULIO BATTISTI Microsoft Windows 2000 Professional: Passo a Passo MAKRON BOOKS (ED.). Redes de Computadores e a Internet, Uma Nova Abordagem. James F. Kurose, Keith W. Ross. Redes de Computadores. TANENBAUM, A. S. Redes de Computadores, Curso Completo. TORRES, Gabriel. Hardware Curso Completo, 2ª Edição Especial, TORRES Gabriel. Dominando o Linux, DANESH, Arman. www.clubedohardware.com.br. www.microsoft.com. www.novell.com. www.portaljava.com. www.portaldaprogramacao.com.br. Office 2003 - Mariana dos Santos Martins de Oliveira. Revista Info - 2003 a 2005. Obras literárias e sites que tratam do assunto.

4.1 CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA CADA CARGO

ADMINISTRADOR:

NOÇÕES DE DIREITO CONSTITUCIONAL E ADMINISTRATIVO

Direito Constitucional: Noções de Direito Constitucional; Aplicabilidade das normas constitucionais; Princípios Fundamentais; Direitos e garantias fundamentais; Organização do Estado; Da Tributação e Orçamento; Da Ordem Social.

Direito Administrativo: Noções de Direito Administrativo: Origem, Objeto e Conceito do Direito Administrativo. Administração Pública Direta e Indireta: Órgãos e Entidades. Autarquias. Atos e fatos administrativos. Classificação dos Atos Administrativos. Elementos do Ato Administrativo. Vinculação e Discricionariedade do Ato Administrativo. Perfeição, Validade e Eficácia dos Atos Administrativos. Atributos do Ato Administrativo. Teoria dos Motivos Determinantes. Formas de extinção dos Atos Administrativos. Atos Administrativos Inválidos. Convalidação. Contratos Administrativos. Conceitos e Caracteres Jurídicos. As Diferentes Espécies de Contratos Administrativos. Os Convênios Administrativos. Formação dos Contratos Administrativos. Licitação: conceito, princípios, fundamentos, modalidades e procedimentos. Execução dos Contratos Administrativos. Inexecução sem culpa: teoria da imprevisão, caso fortuito e força maior, fato da Administração, extinção dos contratos administrativos. Poderes Administrativos. Poder hierárquico, disciplinar e normativo. Poder de Polícia: conceito e setores de atuação; polícia administrativa e polícia judiciária; características; liberdades públicas e o poder de polícia. Do controle da Administração Pública. Da improbidade administrativa; Servidores Públicos.

Teorias de Administração: Planejamento. Processo decisório. Estrutura organizacional. Visão das principais áreas funcionais de uma organização: marketing, finanças, recursos humanos e produção. As teorias administrativas. Utilização dos conceitos na prática administrativa. Organização, Sistemas e Métodos: Comparação crítica das principais abordagens aos estudos das organizações. Problemas básicos de concepção das estruturas e processos organizacionais em diferentes níveis: global, intermediário e operacional. Ligações da estrutura e do processo com a estratégia e o desempenho. Administração de Recursos Humanos: Estratégias e desafios de RH. Administração da força de trabalho. Clima organizacional. Planejamento de pessoal e sistema de informação de RH. Gerenciamento de Desempenho. Recrutamento e seleção. Desenvolvimento de RH e treinamento. Administração de Recursos Materiais e Patrimoniais: Padronização, normalização, classificação e inspeção de materiais. Compras, especificações, seleção de fornecedores e análise de valor. Gestão de Estoques. Logística de suprimentos. Administração de Sistemas de Informação: Tipos e usos de informação. Tratamento das informações. Conceitos e propriedades dos sistemas de informação. Elaboração de um sistema de informação. Custos e benefícios de um sistema de informações. Matemática aplicada à Administração: Funções elementares e representação gráfica. Limite e continuidade de funções. Estatística aplicada à Administração: Análise de séries temporais. Estatísticas não paramétricas. Elementos da Análise de Decisões. Legislação Trabalhista: Princípios gerais de legislação trabalhista. O contrato trabalhista. Justiça do trabalho. Organização sindical. Inspeção do trabalho. Previdência Social. Outros assuntos relacionados diretamente com a área de atuação do cargo. LEGISLAÇÃO: Lei 8.112 de 11 de dezembro de 1990 e suas alterações e regulamentações. Decreto l.171/94 e suas alterações e regulamentações. CF - Da administração pública (arts. 37 a 43) - Do meio ambiente (art. 225) Observação: Considerar-se-á a legislação vigente até a data da publicação do Edital de Abertura das Inscrições.

Referência Bibliográfica sugerida: Leis específicas: Lei n.º 8.666/93 c/ alterações da Lei n.º8.883/94 e alterações. Lei Complementar número 101/2000 e alterações. Lei n.º 8.429/1992 e alterações. Constituição Federal de 1998 e emendas. Lei 11079/2004. Direito Administrativo: Meireles, Hely L. (Direito Administrativo Brasileiro). Cretella Junior. (Das Licitações Públicas). Di Pietro, Maria Sylvia Zanella (Direito Administrativo). Direito Constitucional: Constituição Federal de 1988; Moraes, Alexandre de, (Direito Constitucional). Bio, S.R.. Sistemas de Informação: Um Enfoque Gerencial. Atlas. Boog, Gustavo (Coord.). Manual de Treinamento e Desenvolvimento ABTD. Makron Books. Chiavenato, I.. Introdução à Teoria Geral da Administração: Edição compacta. Ed. Campus. Chiavenato, I.. Recursos Humanos: Edição compacta. Atlas. Dias, M.A.P.. Administração de Materiais:Edição Compacta. Atlas. Harvard Business Review. Gestão do Conhecimento. Campus. Stevenson, W.J.. Estatística aplicada à Administração. Ed. Harbra. Tachizawa, O. S.. Organização Flexível: Qualidade na gestão por processos. Ed. Atlas. Vianna, C. S. V.. Manual Prático das Relações Trabalhistas. Ed. LTR. Weber, J.E..

ANALISTA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO:

Algoritmos e Estruturas de Dados: Fundamentos de lógica de programação: tipos de dados; operadores; expressões; estruturas de controle e repetição; fluxogramas e diagramas de bloco; Estruturas de dados homogêneas e heterogêneas: vetores e matrizes, registros, listas, filas, pilhas e árvores; métodos de busca e ordenação; recursividade; funções e procedimentos: variáveis locais e globais; utilização de parâmetros.

Sistemas Operacionais. Conceitos básicos. Gerência de filas. Entrada e saída. Gerência de memória. Gerência de arquivos. Sistemas operacionais distribuídos.

Programação Orientada e Objetos: fundamentos; classes concretas e abstratas; interfaces; objetos; atributos; métodos; herança; polimorfismo; encapsulamento; construtores e destrutores.

Linguagens de programação: Java; Object Pascal, C, C++. Programação Java em arquitetura J2EE.

Desenvolvimento para web: Linguagem PHP, HTML, XHTML, XML, CSS, JAVASCRIPT.

Redes de Computadores: Redes: LAN, MAN e WAN. Modelo OSI / ISO. Meios de transmissão: cabo coaxial, par trançado, fibra óptica e link de rádio. Cabeamento estruturado. Topologias. Métodos de acesso. Tecnologias Ethernet, Fast Ethernet, FDDI, Gigabit Ethernet, ATM e Wireless. Equipamentos para interconexão de redes. Fundamentos da arquitetura TCP/IP. Equipamentos: hubs, switches e roteadores.

Desenvolvimento de Sistemas Gerência de projetos. Processo de Software. Linguagem de Modelagem Unificada (UML); Padrões de Projeto de Software (Design Patterns). Garantia de Qualidade de Software. Técnicas de Teste de Software.

Sistemas de Informações Gerenciais: BD Relacionais x BD Multidimensionais; Conceitos de OLTP, OLAP, MOLAP, ROLAP; Definições: Fatos, Dimensões; Modelagem Multidimensional; e Conceitos de Datawarehousing.

Banco de Dados: Conceitos e arquitetura de um Sistema Gerenciador de Banco de Dados (SGBD); Modelagem de dados e projeto lógico de banco de dados relacional; a linguagem SQL; Controle de transações; Indexação e hashing; Processamento da consulta; Controle de concorrência.

Segurança Computacional: criptografia simétrica e assimétrica; assinatura digital, certificado digital, características do DES, AES e RSA; funções hash (MD5 e SHA-1).

Direitos de Propriedades de Software - Lei de Software. Outros assuntos relacionados diretamente com a área de atuação do cargo.

Referência Bibliográfica sugerida: BERTRAND MEYER , Object-Oriented Software Construction, Second Edition. Prentice Hall Professional Technical Reference. 1997. Bjarne Stroustrup. The C++ Programming Language, 3rd. edition. Addison-Wesley, 1997. (A Linguagem de Programação C++, Bookman 2000) Gamma Erich, R Helm, R Johnson, V John. Design Patterns: Elements of Reusable Object-Oriented Software. Addison-Wesley 1995. KORTH, Henry F.; SILBERSCHATZ, Abraham, SUDARSHAN, S. Sistema de Banco de Dados. Editora Campus, 3ª Edição, 1999. LARMAN, C., Utilizando UML e Padrões: Uma introdução à análise e ao projeto orientado a objetos. Edição 2. Editora Bookman. Porto Alegre, 2004. ML: Guia do Usuário. RUMBAUGH, James. Rio de Janeiro. Editora Campus, 2000. Pressman, Roger. Engenharia de Software. 6ª. Edição. Editora McGraw-Hill Brasil. 2006. Willian Stallings. "Cryptography and Network Security: Principles and Practice". Pearson, 2002, 3 edição. HARVEY M. DEITEL, PAUL J. DEITEL, RAMON NIETO, ET AL . XML, como programar. Editora Bookman. 2003. JAVASCRIPT, McCOMB, Gordon. JavaScript Sourcebook. São Paulo: Makron Books, 1997. Kurose, J., Ross, K., Redes de Computadores e a Internet - Uma Nova Abordagem, 3ª Edição. Addison Wesleys, 2006. Martin Bond, Debbie Law, Dan Haywood, Andy Longshaw, Peter Roxburgh. Aprenda J2EE em 21 dias com EJB, JSP, Servlets, JNDI, JDBC e XML Editora: Makron Books Data de Publicação: 2003 Wirth, Niklaus. Algoritmos e estruturas de dados. Rio de Janeiro: Prentice-Hall, 1989. Kris Jamsa, Lars Klander. Programando em C/C++ "a Bíblia". Makron Books, 1999. Cay Horstmann. Big Java. Horstmann. Bookman. 1 edição. 2004. Marco Cantú. Dominando Delphi 7 "A Bíblia". Makron Books. 2003. Kernighan Ritchie. C Padrão Ansi. Campus. 1989. Brian Proffitt, Ann Zupan. XHTML, Desenvolvimento Web. Makron Books, 2001. Walace Soares. Programando em PHP, Conceitos e Aplicações. Érica. 1º. Edição, 2000. José Augusto N. G. Manzano. Java Escript - Estudo Dirigido. Érica, 2001. VELLOSO, Paulo. Estruturas de Dados. Rio de Janeiro: Ed. Campus, 1991.

ARQUITETO E URBANISTA:

Regulamentação do Exercício Profissional do arquiteto e urbanista; Relações do projeto arquitetônico com o projeto urbano e o paisagismo; Projetos físico-territoriais de universidades; Legislação urbanística; Princípios para adequação das edificações e do espaço urbano às exigências bioclimáticas; Projetação arquitetônica, particularmente no que se refere a equipamentos educacionais e hospitalares; Sistemas estruturais e construtivos e instalações prediais; Planejamento, gerenciamento e acompanhamento de obras; Princípios e normas relacionados à acessibilidade arquitetônica; Programação das necessidades físicas relativas à atividades humanas, dimensionamento básico e especificação de materiais; Conhecimentos básicos de orçamento e composição de custos, levantamento de quantitativos, planejamento e controle físico-financeiro de obras; Informática aplicada à Arquitetura e ao Urbanismo. Software AutoCAD. Análise Orçamentária: orçamento de obras, reajustamentos, quantitativos, lei 8666/93- licitações e contratos administrativos, utilização de índices de custos. Topografia. Especificação técnica de materiais e serviços. Tecnologia da Construção. - Conforto Ambiental: Acústica, Insolação, iluminação e ventilação. - Noções de Cálculo Estrutural. Noções de Resistência dos Materiais. Noções de Mecânica dos Solos. Outros assuntos relacionados diretamente com a área de atuação do cargo.

Referência Bibliográfica sugerida: Baud, G. Manual de Pequenas Construções. Hemus Ed. S. A., 1998. Cardão, Celso. Técnica da Construção. Vols. I e II. Edições Engenharia e Arquitetura, 1976. Ching, Francis D. K. e Adams, Cassandra. Técnicas de Construção Ilustradas. Bookman Companhia Editora, 2001. Creder, Hélio. Instalações Elétricas. Livros Técnicos e Científicos Ed., 1982. De Marco, Conrado Silva. Elementos de Acústica Arquitetônica. Nobel, 1982. Frota, Anésia Barros e Schiffer, Sueli Ramos. Manual de Conforto Térmico. Nobel, 1988. Lei Federal no 8.666/93 de 21/06/93 e suas atualizações. Lei Federal no 4.320/64 de 17/03/64 e suas atualizações. Macintyre, Archibald Joseph.Instalações Hidráulicas. Livros Técnicos e Científicos Ed., 1996. . Menegotto, José Luis e Araújo, Tereza Cristina Malveira de. O Desenho Digital Técnica & Arte. Interciência, 2000. Moliterno, Antonio. Caderno de Projetos de Telhados em Estruturas de Madeira. Ed. Edgard Blucher Ltda, 1981. Rangel, Alcyr Pinheiro. Projeções cotadas e Desenho Projetivo. Ao Livro Técnico, 1979. Rivero, Roberto de. Acondicionamento Térmico Natural da Arquitetura e Clima. D. C. Kuzzatto Ed. Ltda: Ed. da Universidade UFRGS, 1985.

ASSISTENTE DE ALUNOS :

Relações Humanas no Trabalho. Noções das características de desenvolvimento psico-social da criança e do adolescente. Noções de segurança no Ambiente Escolar. Noções de primeiros socorros. Conhecimento básico sobre diagnóstico e prevenção ao uso de drogas. Adolescência: Caracterização da adolescência; Aspectos físicos e psicossociais. Estatuto da Criança e do Adolescente - Lei nº 8.069/90. Disciplina Escolar: Conceitos e possibilidades. Qualidade de Vida do Adolescente: Saúde, esporte e lazer. Trabalho em equipe: Níveis de interação. A ética Profissional do Servidor Público - Lei nº 1.171/90. Contexto social e escola. Diversidade cultural, gênero, preconceito, violência e mídia nas relações escolares. Constituição da República Federativa do Brasil, de 1988 e suas alterações. (artigos 1º a 14; 37 a 43; 205 a 217 e 226 a 230). Outros assuntos relacionados diretamente com a área de atuação do cargo. BIBLIOGRAFIA: GARCIA, Sergio Britto. Primeiros socorros. SP: Atheneu, 2003. BENNETT, Carole. Ética Profissional. São Paulo: Cengage, 2008. SUCESSO, Edina Bom. Relações Interpessoais e Qualidade de Vida no Trabalho, Ed. Qualitymark, Rio de Janeiro, 2002. TIBA, Içami. 123 Respostas Sobre Drogas. São Paulo: Editora Scipione, 1994. TIBA, Içami. Anjos Caídos, São Paulo: Editora Gente, 1999. ZAGURY,Tânia. O Adolescente por Ele Mesmo. Rio de Janeiro: Record, 1996. Lei nº 9.394/96 - LDB, (artigos 1º a 36).

ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO:

Aspectos gerais da redação oficial. Atos e contratos administrativos. Lei 8666/93 e suas alterações e complementações. Administração, Organização e Comunicação; Recursos Humanos: atribuições básicas; motivação; trabalho em equipe; liderança e delegação. Funções Administrativas: planejamento, estrutura organizacional, racionalização do trabalho; indicadores de excelência. Comunicação Interpessoal: barreiras, uso construtivo, comunicação formal e informal. Higiene e Segurança do Trabalho: Conceito e Importância; Condições do Trabalho; Direito Administrativo: Administração Pública; Regime Jurídico Administrativo. Serviços Públicos: Poder de Polícia; Atos Administrativos; Contratos administrativos; Licitações. Servidores públicos. Processos e sindicância administrativa. Controle da administração pública.. Código de Defesa do Consumidor. LEGISLAÇÃO: Lei 8.112 de 11 de dezembro de 1990 e suas alterações e regulamentações. Decreto l.171/94 e suas alterações e regulamentações. CF - Da administração pública (arts. 37 a 43) - Do meio ambiente (art. 225). Observação: Considerar-se-á a legislação vigente até a data da publicação do Edital de Abertura das Inscrições. Outros assuntos relacionados diretamente com a área de atuação do cargo.

Sugestões Bibliográficas: BRASIL. BENNETT, Carole. Ética Profissional. São Paulo: Cengage, 2008. SUCESSO, Edina Bom. Relações Interpessoais e Qualidade de Vida no Trabalho, Ed. Qualitymark, Rio de Janeiro, 2002. MARQUIS, Annette e COURTER, Gini. OFFICE 2000 PRÁTICO E FÁCIL. Editora Makron Books. São Paulo, 2000. BELLOTTO. H.L. Arquivos permanentes: tratamento documental. São Paulo: T.A.Queiroz, 1991. Normas de Comunicação em Língua Portuguesa. 23ª ed., São Paulo: Saraiva, 2002. Integração Microsoft Office 2003 Professional KARIM GIZELLE GONZALEZ. Quick 4 em 1 Windows XP, Word XP, Excel XP, Power Point XP, Editora KCM, Rommel Kunze. Guia de Consulta rápida Word XP, Excel XP, Power Point XP, Editora Viena, Karina de Oliveira e Elion Vargas. Windows XP: Home & Professional para Usuários e Administradores JULIO BATTISTI Microsoft Windows 2000 Professional: Passo a Passo MAKRON BOOKS (ED.). Redes de Computadores e a Internet, Uma Nova Abordagem. James F. Kurose, Keith W. Ross. Redes de Computadores. TANENBAUM, A. S. Redes de Computadores, Curso Completo. TORRES, Gabriel. Hardware Curso Completo, 2ª Edição Especial, TORRES Gabriel. Dominando o Linux, DANESH, Arman. www.clubedohardware.com.br. www.microsoft.com. www.novell.com. www.portaljava.com. www.portaldaprogramacao.com.br. Office 2003 - Mariana dos Santos Martins de Oliveira. Revista Info - 2003 a 2005. Obras literárias e sites que tratam do assunto.

ASSISTENTE SOCIAL:

Legislação de Serviço Social. Ética profissional. Lei de Regulamentação da profissão. Possibilidades e limites de atuação do assistente social.

Políticas Sociais. Relação Estado/Sociedade. Contexto histórico, atualidade e neoliberalismo. Políticas de Seguridade e Previdência Social. Políticas de Assistência. Lei Orgânica de Assistência Social (LOAS). Sistema Único de Assistência Social (SUAS) Políticas de Saúde. Sistema Único de Saúde (SUS). Lei Orgânica da Saúde (LOS). Políticas Educacionais.. Política Nacional do Idoso. Estatuto do Idoso. Estatuto da Criança e do Adolescente. Política da Pessoa Portadora de Deficiência. Lei nº 11.340 de 07/08/2006 (Lei Maria da Penha).

Atuação do Assistente Social. Pesquisa Social: projetos, métodos e técnicas qualitativas e quantitativas. Planejamento Social: Planejamento estratégico, Planos, Programas e Projetos. Avaliação de programas e políticas sociais. Instrumentos e técnicas de intervenção: estudo social, perícia, laudo e parecer social. Trabalho com Grupos. Atuação em equipe interdisciplinar. Abordagem individual. Outros assuntos relacionados diretamente com a área de atuação do cargo.

Referência Bibliográfica sugerida: AMMANN, Safira B. Ideologia do Desenvolvimento de Comunidade no Brasil. São Paulo: Cortez, 1997. ANTUNES, Ricardo. Adeus ao trabalho? São Paulo: Cortez. BARROCO, Maria Lúcia. Ética e Serviço Social. São Paulo: Cortez. BATTINI, Odária. Assistência Social, constitucionalização, representação e práticas. São Paulo: Veras. BATTINI, Odária. Pesquisa-ação: construindo uma metodologia de trabalho. UEL, 1994. BEHRING, Eliane. Política Social no capitalismo tardio. São Paulo: Cortez. BRAVERMAN, Harry. Trabalho e Capital Monopolista. Rio de Janeiro: Zahar. CARTER&McGOLDRICK. As Mudanças no Ciclo de Vida Familiar. Artmed. 1995. CFESS - Estudo Social em perícias, laudos e pareceres técnicos. São Paulo: Cortez. Cadernos ABESS. FALEIROS, Vicente de Paula. Saber profissional e poder institucional. São Paulo: Cortez. FALEIROS, Vicente de Paula. Estratégias em Serviço Social. São Paulo: Cortez. GIL, Antônio Carlos. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. São Paulo: Atlas. GUERRA, Yolanda. A Instrumentalidade do Serviço Social. São Paulo: Cortez, 5ª edição. IAMAMOTO, Marilda Vilela e CARVALHO, Raul de. Relações Sociais e Serviço Social no Brasil. São Paulo: Cortez: CELATS. IAMAMOTO, Marilda Vilela. Renovação e Conservadorismo no Serviço Social. São Paulo: Cortez. IAMAMOTO, Marilda Vilela. O Serviço Social na contemporaneidade: trabalho e formação profissional. São Paulo: Cortez. MARTINELLI, Maria Lúcia. Serviço Social: identidade e alienação. São Paulo: Cortez. MONTAÑO, Carlos. A Natureza do Serviço Social. São Paulo: Cortez. MOTA, Ana Elizabete (org.). A nova fábrica de consensos. São Paulo: Cortez. MOTA, Ana Elizabete. O feitiço da ajuda. São Paulo: Cortez. NETTO, José Paulo. Ditadura e Serviço Social. São Paulo: Cortez. NETTO, José Paulo. Capitalismo Monopolista e Serviço Social. São Paulo: Cortez. NOGUEIRA, Vera Maria Ribeiro. Planejamento de Políticas Sociais. In: Formação Profissional: um projeto de atualização. CRESS 12ª Região, Gestão 96/99 - Florianópolis. OLIVEIRA, Heloísa Maria José de. Avaliação de Políticas Sociais. In: Formação Profissional: um projeto de atualização. CRESS 12ª Região, Gestão 96/99 - Florianópolis. PRADO, Danda. O que é Família. Editora Brasiliense. REVISTA SERVIÇO SOCIAL E SOCIEDADE a partir do nº 85 (até as mais atuais). RIOS, Terezinha Azeredo. Ética e Competência. São Paulo: Cortez. SPOSATI, A. & BONETTI, D. ; YASBECK, M. & FALCÃO, M. A Assistência na Trajetória das Políticas Sociais Brasileiras. São Paulo: Cortez WAGNER, Adriana. Família em cena. Rio de janeiro. Editora Vozes, 2002. WALSH, Froma. Fortalecendo a Resiliência Familiar. São Paulo. Editora Roca, 2005. WANDERLEY, Mariângela Belfiore. Refletindo sobre a noção de exclusão. In: Revista Serviço Social e Sociedade nº 55. São Paulo: Cortez, 1999. YASBECK, Maria Carmelita. Classes Subalternas e Assistência Social. 5ª edição. São Paulo: Cortez. VASCONCELOS, Ana Maria de. A prática do Serviço Social. São Paulo: Cortez. LEGISLAÇÃO: - Constituição Federal de 1988 CF/1988 Título VIII - Da Ordem Social - CRESS 7ª Região/RJ. Assistente Social: Ética e Direitos. Coletânea de leis e Resoluções. Editora Lidador: Rio de Janeiro. - Decreto nº 3.298 - de 20 de dezembro de 1999 e Lei nº 7.853, de 24 de outubro de 1989 - Política Nacional para Integração da Pessoa Portadora de Deficiência - Emenda Constitucional nº 20, de 15 de dezembro de 1998 e Lei nº 9.720 - de 30 de novembro de 1998 - Sobre a Previdência Social.

- Lei 8662/9 - Profissão do Assistente Social - Lei 8662/93 - Código de Ética do Assistente Social.

- Lei Orgânica da Saúde - Lei nº 8.080, de 19 de Setembro de 1990
- Lei nº 10.216, de 6 de abril de 2001 - Política Nacional de Saúde Mental
- Lei nº 8.742, de 7 de dezembro de 1993 - Loas - Lei Orgânica da Assistência Social
- Lei nº 8.842, de 4 de janeiro de 1994 e Decreto nº 1.948, de 3 de julho de 1996 - Política Nacional do Idoso
- Lei no 10.741, de 1º de outubro de 2003 - Estatuto do Idoso
- Lei n° 8.069, de 13 de julho de 1990 - Estatuto da Criança e do Adolescente
- Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996 - Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional

AUDITOR:

Teorias de Administração: Planejamento. Processo decisório. Estrutura organizacional. Visão das principais áreas funcionais de uma organização: marketing, finanças, recursos humanos e produção. As teorias administrativas. Utilização dos conceitos na prática administrativa. Organização, Sistemas e Métodos: Comparação crítica das principais abordagens aos estudos das organizações. Problemas básicos de concepção das estruturas e processos organizacionais em diferentes níveis: global, intermediário e operacional. Ligações da estrutura e do processo com a estratégia e o desempenho. Administração de Recursos Humanos: Estratégias e desafios de RH. Administração da força de trabalho. Clima organizacional. Planejamento de pessoal e sistema de informação de RH. Gerenciamento de Desempenho. Recrutamento e seleção. Desenvolvimento de RH e treinamento. Administração de Recursos Materiais e Patrimoniais: Padronização, normalização, classificação e inspeção de materiais. Compras, especificações, seleção de fornecedores e análise de valor. Gestão de Estoques. Logística de suprimentos. Administração de Sistemas de Informação: Tipos e usos de informação. Tratamento das informações. Conceitos e propriedades dos sistemas de informação. Elaboração de um sistema de informação. Custos e benefícios de um sistema de informações. Matemática aplicada à Administração: Funções elementares e representação gráfica. Limite e continuidade de funções. Estatística aplicada à Administração: Análise de séries temporais. Estatísticas não paramétricas. Elementos da Análise de Decisões. Legislação Trabalhista: Princípios gerais de legislação trabalhista. O contrato trabalhista. Justiça do trabalho. Organização sindical. Inspeção do trabalho. Previdência Social.

Contabilidade Geral: objetivo, finalidade; conceito, objeto e campo de atuação; patrimônio e suas variações; contas ( conceito, tipo e plano de contas); escrituração; métodos, diário, razão e livros auxiliares; registro de operações mercantis e de serviços; Provisões; depreciação, amortização e exaustão; ajustes e levantamento de demonstrativos financeiros (balanço Patrimonial, demonstração do resultado do exercício, demonstração das mutações do patrimônio liquido e demonstração das origens e aplicações de recursos); participações societárias (conceito, classificação e formas); Contabilidade Societária: Cisão, Incorporação e Fusão.partes relacionadas, Contabilidade gerencial: noções preliminares (características da contabilidade gerencial); custos para avaliação de estoques, controle e tomada de decisão; informações contábeis para tomada de decisão; análise de balanços como instrumento de avaliação de desempenho (análise vertical, análise horizontal e análise por quocientes - liquidez, atividade e rentabilidade). Auditoria: noções básicas de auditoria interna, natureza e campo de atuação da auditoria; auditoria governamental, campo de atuação, classificação, aplicação, auditoria externa ou independente, normas CVM. Contabilidade Intermediária: conceitos, funções, aplicações. Contabilidade Pública: conceito, campo de atuação; bens públicos, entidades públicas, conceito e classificação; orçamento: conceito, elaboração e regime orçamentário; créditos adicionais: conceito e classificação; receitas e despesas orçamentárias; estágios e classificação; receitas e despesas extra-orçamentárias, variações independentes da execução orçamentária; sistema de contas: conceito e classificação; demonstrativos contábeis: balanço orçamentário, financeiro e patrimonial e demonstrativo das variações patrimoniais; SIAFI (Sistema integrado de administração financeira), contabilidade orçamentária, financeira e patrimonial: despesas e receitas segundo as categorias econômicas. Classificação funcional programática: código e estrutura. Programa de trabalho de governo (demonstrativo de funções), LOA, LDO, Lei orçamentária, orçamento-programa, programas e sub-programas por projetos e atividades. Comparativo da receita orçada com a arrecadada. Comparativo da despesa autorizada com a realizada. Demonstrativo da dívida flutuante (restos a pagar). Organização dos serviços de contabilidade pública. Formulas de escrituração contábil. Controle dos bens patrimoniais. Controladoria no setor público: conceito, classificação, forma de atuação, objetivos; o controle no setor público; controle interno e controle externo: o exercício do controle na gestão pública: regulamentação legal. Legislação: Lei 4.320/64; Lei 8.666/93; Lei complementar 101/00 (LRF); Lei 6.404/76; Lei 10.303/01. Lei complementar nº 123/2006. Tópicos contemporâneos de Contabilidade Geral.

Direito Administrativo: Noções de Direito Administrativo: Origem, Objeto e Conceito do Direito Administrativo. Administração Pública Direta e Indireta: Órgãos e Entidades. Autarquias. Atos e fatos administrativos. Classificação dos Atos Administrativos. Elementos do Ato Administrativo. Vinculação e Discricionariedade do Ato Administrativo. Perfeição, Validade e Eficácia dos Atos Administrativos. Atributos do Ato Administrativo. Teoria dos Motivos Determinantes. Formas de extinção dos Atos Administrativos. Atos Administrativos Inválidos. Convalidação. Contratos Administrativos. Conceitos e Caracteres Jurídicos. As Diferentes Espécies de Contratos Administrativos. Os Convênios Administrativos. Formação dos Contratos Administrativos. Licitação: conceito, princípios, fundamentos, modalidades e procedimentos. Execução dos Contratos Administrativos. Inexecução sem culpa: teoria da imprevisão, caso fortuito e força maior, fato da Administração, extinção dos contratos administrativos. Poderes Administrativos. Poder hierárquico, disciplinar e normativo. Poder de Polícia: conceito e setores de atuação; polícia administrativa e polícia judiciária; características; liberdades públicas e o poder de polícia. Utilização e ocupação dos Bens Públicos: Permissão e Concessão de uso, Concessão de domínio pleno. Intervenção do Estado na Propriedade Privada. Servidões Administrativas. Requisição e Ocupação Temporária. A Desapropriação por Utilidade Pública: conceito e fundamentos jurídicos. Procedimento Administrativo e Judicial. A Indenização. Contratação direta em concessões de serviços de saneamento. Dispensa de declaração de utilidade pública nas ações de servidão administrativa. Do controle da Administração Pública. Da improbidade administrativa. Outros assuntos relacionados diretamente com a área de atuação do cargo.

Referência Bibliográfica sugerida: Manual de Treinamento e Desenvolvimento ABTD. Makron Books. Chiavenato, I.. Introdução à Teoria Geral da Administração: Edição compacta. Ed. Campus. Chiavenato, I.. Recursos Humanos: Edição compacta. Atlas. Dias, M.A.P.. Administração de Materiais:Edição Compacta. Atlas. Harvard Business Review. Gestão do Conhecimento. Campus. Stevenson, W.J.. Estatística aplicada à Administração. Ed. Harbra. Tachizawa, O. S.. Organização Flexível: Qualidade na gestão por processos. Ed. Atlas. Vianna, C. S. V.. Manual Prático das Relações Trabalhistas. Ed. LTR. Weber, J.E.. Cretella Junior. Das Licitações Públicas. Ed. Forense. Lei 8.666/93 c/ alterações da Lei 8.883/94. Martins, Fran. Contratos e Obrigações Comerciais. Ed. Forense. Meireles, Hely L. Direito Administrativo Brasileiro. Edição atualizada pela C.F. . Mirabete, Fabbrinini Julio. Almeida, Marcelo C. Auditoria: um curso moderno e completo. Ed. Atlas. Angélico, João. Contabilidade Pública. Ed. Atlas. FIPECAFI. Manual de Contabilidade das Sociedades por ações; Ed Atlas, 2001. Franco, Hilário. Contabilidade geral. Ed Atlas. Iudícibus Sergio de. Contabilidade Gerencial. Ed Atlas. 1998. Lopes de Sá, A. Curso de auditoria. Ed. Atlas. Martins, Eliseu. Contabilidade de Custos. Ed Atlas. 2001. Neto, Alexandre Assaf. Estrutura e análise de balanços. Ed Atlas, 2002. Santos e Schmidt, José Luis dos e Paulo. Contabilidade societária. Ed Atlas, 2002. Silva. Lino M. da. Contabilidade Governamental: um enfoque administrativo. Ed Atlas.

AUXILIAR DE BIBLIOTECA:

Conceituação - Biblioteconomia e rotinas; Principais atividades das bibliotecas - seleção e aquisição; registro - preparo do livro para empréstimo - arranjo das estantes, atendimento ao público; Tipos de documentos; Automação de Bibliotecas; Processamento técnico dos livros; Alfabetização; Importância das estatísticas; Preservação do acervo; Terminologia; Outros assuntos relacionados diretamente com a área de atuação do cargo.

Referência Bibliográfica sugerida: ALMEIDA, Maria Christina Barbosa de. Planejamento de bibliotecas e serviços de informação. 2. ed. Brasília,DF: Briquet de Lemos, 2005. AMORIM, Antonio Marcos; VERGUEIRO, Waldomito. Consórcios de bibliotecas no Brasil: um desafio à democratização do conhecimento. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v.11, n.1, jan./abr. 2006. Disponível em: www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-99362006000100004&script=sci_arttext&tlng=pt. BERTHOLINO, Maria Luzia Fernandes et al. A web como canal de divulgação de serviços e produtos de Bibliotecas Universitárias: análise de conteúdos de homepages. In: Seminário Nacional de Bibliotecas Universitárias-SNBU, 11., 2000, Florianópolis. Anais... Florianópolis: UFSC-BU: UFSC/CIN, 2000. Disponível em: http://snbu.bvs.br/snbu2000/docs/pt/doc/t003.doc CARVALHO, Isabel Cristina Louzada.

BIBLIOTECÁRIO-DOCUMENTALISTA:

Administração de Bibliotecas; Biblioteca e Sociedade; Conhecimentos de literatura Infantil e Juvenil; Documentação e Informática; Fundamentos em Biblioteconomia, Documentação e Ciência da Informação; Gestão de Serviços de Informações; Informação Aplicada a Ambientes Organizacionais; Organização de Arquivos; Planejamento Bibliotecário; Programa de incentivo ao habito de leitura; Normas Técnicas da ABNT; Realidade Socioeconômica e Política Brasileira; Recursos Informacionais; Serviço ao Usuário; Outros assuntos relacionados diretamente com a área de atuação do cargo.

Referência Bibliográfica sugerida: ALMEIDA, Maria Christina Barbosa de. Planejamento de bibliotecas e serviços de informação. 2. ed. Brasília,DF: Briquet de Lemos, 2005. AMORIM, Antonio Marcos; VERGUEIRO, Waldomito. Consórcios de bibliotecas no Brasil: um desafio à democratização do conhecimento. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v.11, n.1, jan./abr. 2006. Disponível em: www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-99362006000100004&script=sci_arttext&tlng=pt. BERTHOLINO, Maria Luzia Fernandes et al. A web como canal de divulgação de serviços e produtos de Bibliotecas Universitárias: análise de conteúdos de homepages. In: Seminário Nacional de Bibliotecas Universitárias-SNBU, 11., 2000, Florianópolis. Anais... Florianópolis: UFSC-BU: UFSC/CIN, 2000. Disponível em: http://snbu.bvs.br/snbu2000/docs/pt/doc/t003.doc CARVALHO, Isabel Cristina Louzada. A socialização do conhecimento do espaço das bibliotecas universitárias. Niterói, RJ : Intertexto, 2004. CASTRO, César Augusto. História da Biblioteconomia Brasileira. Brasília : Thesaurus, 2000. CONSELHO REGIONAL DE BIBLIOTECONOMIA. Código de ética profissional do bibliotecário. Resolução CFB Nº 42, de 11 de Janeiro de 2002. CÔRTE, A. R. et al. Avaliação de softwares para bibliotecas e arquivos . 2. ed. São Paulo : Polis, 2002. DIAS, Maria Matilde Kronka; BELLUZZO, Regina Célia Baptista. Gestão da informação em ciência e tecnologia: sob a ótica do cliente. Bauru, SP : EDUSC, 2003. FUJITA, Mariângela Spotti Lopes. A leitura documentária na perspectiva de suas variáveis: leitor-texto contexto. Datagramazero, v.5, n.4, ago. 2004. Disponível em: http://datagramazero.org.br/ago 04/F_I_art.htm. Acesso em: 05 de novembro 2009. LUBISCO, Nídia M. L. A biblioteca universitária e o processo de avaliação do MEC: alguns elementos para o planejamento da sua gestão. In: Seminário Nacional de Bibliotecas Universitárias -SNBU, 12., 2002, Recife. Anais... Disponível: http://www.sibi. ufrj.br/snbu/snbu 2002/ora lpdf /117 .a.pdf. Acesso em: 05 nov. 2009. RIBEIRO, Antonia Motta de Castro M. Catalogação de recursos bibliográficos: pelo AACR-2R 2002. Rio de Janeiro: Ed. do autor, 2004. ROSSETO, Márcia. Os novos materiais bibliográficos e a gestão da informação: livro eletrônico e biblioteca eletrônica na América Latina e Caribe. Ciência da Informação, v.26, n.1, jan./abr. 1997. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0100-19651997 000100008 &script=sci _arttext&tlng=em. Acesso e 05 nov. 2009.SOUZA, Sebastião. CDU: guia para utilização da edição padrão internacional em língua portuguesa. 2. ed. Brasília, DF : Thesaurus, 2001. VERGUEIRO, Waldomiro. Qualidade em serviços de informação. São Paulo : Arte & Ciência, 2002. VERGUEIRO, Waldomiro; LEITÃO, Barbosa Júlia M. Serviços de informação voltados ao cliente: a difícil busca das bibliotecas universitárias. In: Seminário Nacional de Bibliotecas Universitárias-SNBU, 11., 2000, Florianópolis. Anais... Florianópolis: UFSC-BU : UFSC/CIN, 2000. 1 CD-ROM. TAKAHASHI, Tadao (org.). Sociedade da informação no Brasil: livro verde. Brasília, DF : Ministério da Ciência e Tecnologia, 2000.

CONTADOR:

Contabilidade Geral: objetivo, finalidade; conceito, objeto e campo de atuação; patrimônio e suas variações; contas (conceito, tipo e plano de contas); escrituração; métodos, diário, razão e livros auxiliares; registro de operações mercantis e de serviços; Provisões; depreciação, amortização e exaustão; ajustes e levantamento de demonstrativos financeiros (balanço Patrimonial, demonstração do resultado do exercício, demonstração das mutações do patrimônio liquido e demonstração das origens e aplicações de recursos); participações societárias (conceito, classificação e formas); Contabilidade Societária: Cisão, Incorporação e Fusão.partes relacionadas, Contabilidade gerencial: noções preliminares (características da contabilidade gerencial); custos para avaliação de estoques, controle e tomada de decisão; informações contábeis para tomada de decisão; análise de balanços como instrumento de avaliação de desempenho (análise vertical, análise horizontal e análise por quocientes - liquidez, atividade e rentabilidade). Auditoria: noções básicas de auditoria interna, natureza e campo de atuação da auditoria; auditoria governamental, campo de atuação, classificação, aplicação, auditoria externa ou independente, normas CVM. Contabilidade Intermediária: conceitos, funções, aplicações. Contabilidade Pública: conceito, campo de atuação; bens públicos, entidades públicas, conceito e classificação; orçamento: conceito, elaboração e regime orçamentário; créditos adicionais: conceito e classificação; receitas e despesas orçamentárias; estágios e classificação; receitas e despesas extra-orçamentárias, variações independentes da execução orçamentária; sistema de contas: conceito e classificação; demonstrativos contábeis: balanço orçamentário, financeiro e patrimonial e demonstrativo das variações patrimoniais; SIAFI (Sistema integrado de administração financeira), contabilidade orçamentária, financeira e patrimonial: despesas e receitas segundo as categorias econômicas. Classificação funcional programática: código e estrutura. Programa de trabalho de governo (demonstrativo de funções), LOA, LDO, Lei orçamentária, orçamento-programa, programas e sub-programas por projetos e atividades. Comparativo da receita orçada com a arrecadada. Comparativo da despesa autorizada com a realizada. Demonstrativo da dívida flutuante (restos a pagar). Organização dos serviços de contabilidade pública. Formulas de escrituração contábil. Controle dos bens patrimoniais. Controladoria no setor público: conceito, classificação, forma de atuação, objetivos; o controle no setor público; controle interno e controle externo: o exercício do controle na gestão pública: regulamentação legal. Legislação: Lei 4.320/64; Lei 8.666/93; Lei complementar 101/00 (LRF); Lei 6.404/76; Lei 10.303/01. Lei complementar nº 123/2006. Tópicos contemporâneos de Contabilidade Geral. Outros assuntos relacionados diretamente com a área de atuação do cargo.

Referência Bibliográfica sugerida: Almeida, Marcelo C. Auditoria: um curso moderno e completo. Ed. Atlas. Angélico, João. Contabilidade Pública. Ed. Atlas. FIPECAFI. Manual de Contabilidade das Sociedades por ações; Ed Atlas, 2001. Franco, Hilário. Contabilidade geral. Ed Atlas. Iudícibus Sergio de. Contabilidade Gerencial. Ed Atlas. 1998. Lopes de Sá, A. Curso de auditoria. Ed. Atlas. Martins, Eliseu. Contabilidade de Custos. Ed Atlas. 2001. Neto, Alexandre Assaf. Estrutura e análise de balanços. Ed Atlas, 2002. Santos e Schmidt, José Luis dos e Paulo. Contabilidade societária. Ed Atlas, 2002. Silva. Lino M. da. Contabilidade Governamental: um enfoque administrativo. Ed Atlas.

ENGENHEIRO AGRÔNOMO:

Agricultura - Quanto às culturas perenes e temporárias, serão abordados aspectos morfofisiológicos de crescimento, desenvolvimento e produção, que estão relacionados aos seguintes itens: Fatores edafo-climáticos (temperatura, disponibilidade de água, umidade relativa do ar, luminosidade, acidez/alcalinidade e aeração). Fertilidade dos solos e nutrição mineral de plantas (elementos essenciais e sua disponibilidade, adubação e fertilizantes, correção do solo e corretivos). Tratos culturais (principais práticas culturais e particularidades de lavouras de importância econômica). Calendário agrícola (épocas de preparo do solo, de plantio, de realização de tratos culturais, e da colheita das principais culturas nas diversas regiões do Brasil). Controle de ervas daninhas (diferentes métodos e sua eficiência). Principais pragas e doenças e métodos de controle; Pecuária - Quanto à produção animal, serão abordados os seguintes aspectos da Bovinocultura (de corte e leiteira), suinocultura e avicultura: Manejo (conhecimento das particularidades de cada espécie explorada). Sanidade (controle e prevenção das principais doenças e parasitoses). Principais raças e aptidões. Reprodução (ciclo reprodutivo e técnicas promotoras de maiores produtividades). Índices zootécnicos (taxas de natalidade, desfrute); Economia Agrícola - Teoria e instrumentos de análise econômica: teoria da produção e da estrutura de mercados, progresso técnico na agricultura, teoria da demanda, teoria da oferta, elasticidades, mudança no equilíbrio, relações entre receita e elasticidade, formação de preços, preços fixos e flexíveis, determinação dos preços agrícolas, teoria da renda da terra. Mecanismos e financiamentos da política agrícola, política macroeconômica e agricultura, instrumento de política agrícola: créditos, preços, tributação, tecnologia, armazenamento e comercialização, políticas de segurança alimentar, políticas de reforma agrária e colonização; Abordagens sobre: interpretação analógica e digital de imagens obtidas através de sensores remotos, aplicada a mapeamentos de solos; gênese do solo; processos e fatores de formação dos solos; características físicas, químicas e mineralógicas dos solos; principais atributos do solo para fins de classificação; Sistema Brasileiro de Classificação de Solos; aplicações dos estudos / levantamentos de solos. Noções e conhecimentos de extensão rural, como realizar reuniões técnicas com a comunidade rural, como apresentar e realizar propostas de palestras técnicas, quais as formas de uso de mídia podem ser usadas para se chegar ao produtor rural, como promover "dias de campo" para demonstrar técnicas. Noções e conhecimentos para elaboração de laudos técnicos; Noções e conhecimentos de uso de tecnologias alternativas para a agregação de valores na propriedade rural; Noções e conhecimentos de agricultura orgânica; Noções e conhecimentos para a elaboração de projetos técnicos na busca de recursos junto à instituições governamentais e não governamentais; Noções e conhecimentos para implantação de campos experimentais. Lei nº 9985/2000. C.F. de 1988 (Arts. 184 a 191). Outros assuntos relacionados diretamente com a área de atuação do cargo.

Referência Bibliográfica sugerida: ALTIERI, M. & NICHOLLS, C. Agroecologia: teoria y aplicaciones pra uma agricultura sustentable. 1999, mimeo ALTIERI, M. Agroecologias: as bases científicas da agricultura alternativa. Rio de Janeiro, PTA/FASE, 1989 BONILLA, J. A. Fundamentos da agricultura ecológica. São Paulo, Nobel, 1992 COSTABEBER, J. A. Transição agroecológica do produtivismo à ecologização. In: EMATER/RS. Sustentabilidade e cidadania: o papel da extensão rural. POA, EMATER/RS, 1999 (org. por A. Bracagioli) BERTONI, J. e LOMBARDI NETO, F. 1985. Conservação do solo. Piracicaba, Livroceres. RIO GRANDE DO SUL. SECRETARIA DA AGRICULTURA. 1985. Manual de conservação do solo e água. 3a edição. Porto Alegre, Secretaria da Agricultura. RAIJ, B. van. 1991. Fertilidade do Solo e Adubação. Piracicaba, Editora Agronômica Ceres Ltda. MEURER, E.J. 2000. Fundamentos de Química do Solo. Porto Alegre, Gênesis. MELO, I.S. e AZEVEDO, J.L. 1997. Microbiologia Ambiental. Jaguariúna, Embrapa. CARDOSO, E.J.B.N.; TSAI, S.M.; NEVES, M.C.P. 1992. Microbiologia do Solo. Campinas, SBCS. SANTOS, G.A. e CAMARGO, F.A.O. 1999. Fundamentos da Matéria Orgânica do Solo. Porto Alegre, Gênesis. BRASIL. Legislação Federal de Agrotóxicos e Afins. Brasília: Ministério da Agricultura e Abastecimento, Departamento de Defesa e Inspeção Vegetal, 1998. BUENO, V. H. P. Controle Biológico de Pragas: produção massal e controle de qualidade. Lavras: UFLA, 2000. BULL, D. & Hathaway, D. Pragas e Venenos: Agrotóxicos no Brasil e no Terceiro Mundo. Petrópolis: Vozes, 1986. BURN, A J.; Coaker, T. H.; Jepson, P. C. Integrated Pest Management. London: Academic Press, 1987. FUNDAÇÃO DE ESTUDOS AGRÁRIOS LUIZ DE QUEIROZ, Curso de Entomologia Aplicada à Agricultura. Piracicaba: FEALQ, 1992. BERNARDO, S. Manual de Irrigação. Viçosa. Imprensa Universitária da UFV, l982. CRUCIANI, D.E. A drenagem na agricultura. 3 ed. São Paulo, Nobel, l985. ANDERSON, M.G.; BURT, T.P. Process studies in hillslope hydrology. John Wiley & Sons, Chichester, 1990.BRASÍLIA. Legislação estadual de recursos hídricos. Caderno Legislativo número 002/97, Volumes I e II (392p. e 1028p.).Brasília, Senado Federal, Gabinete do Senador Bernardo Cabral. 1997.GUERRA, A. J. T.; da SILVA, A. S.; BOTELHO, R.G.M. Erosão e conservação dos solos. Bertrand Brasil, Rio de Janeiro, 1999. HAAN, C.T.; JOHNSON, H.P., BRAKENSIEK, D.L. Hydrologic modeling of small watersheds. ASAE, St. Joseph, Michigan, 1982 .WOYNAROVICH, E.; HORVÁTH, L. A. Propagação Artificial de Peixes de Águas Tropicais. FAO. 1983. BOYD, C.E.. Water Quality in Warmwater Fish Ponds. Craftmaster Printers. Alabama 1981. HUET, M.; Tratado de Piscicultura. Ediciones Mundi-Prensa. Madrid. 1983. LOVELL, T. Nutrition and feeding of fish. New York, Van Hostrand Reinhold. 1988. COLE, H. H.; RONNING M. Curso de Zootecnia - Biologia de los animales domésticos y su empleo por el hombre. Zaragoza - España: Editorial Acribia, 1974. ULLER, P.B. Bioclimatologia aplicada aos animais domésticos. Porto Alegre: Editora Sulina, 1989.

ENGENHEIRO / ÁREA:

Conhecimentos específicos - Projeto e Execução de Obras Civis: locação de obra; sondagens; instalações provisórias; canteiro de obras; depósito e armazenamento de materiais; fundações profundas; fundações superficiais; escavações; escoramento; elementos estruturais; estruturas especiais; estruturas em concreto armado; alvenaria estrutural; concreto - controle tecnológico; argamassas; formas; armação; instalações prediais; alvenarias; paredes; esquadrias; revestimentos; coberturas; pisos; impermeabilização; equipamentos e ferramentas; segurança e higiene no trabalho; engenharia de custos. Materiais de Construção Civil: aglomerantes: gesso, cal, cimento portland; agregados; argamassa; concreto; dosagem; tecnologia do concreto; aço; madeira; materiais cerâmicos; vidros; tintas e vernizes. Mecânica dos Solos: origem e formação dos solos; índices físicos; caracterização de solos; propriedades dos solos arenosos e argilosos; pressões nos solos; prospecção geotécnica; permeabilidade dos solos; compactação dos solos; compressibilidade dos solos; adensamento nos solos; estimativa de recalques; resistência ao cisalhamento dos solos; empuxos de terra; estrutura de arrimo; estabilidade de taludes; estabilidade das fundações superficiais e estabilidade das fundações profundas. Resistência dos Materiais: tensões normais e tangenciais: deformações; teoria da elasticidade; análise de tensões; tensões principais; equilíbrio de tensões; compatibilidade de deformações; relações tensão x deformação - Lei de Hooke; Círculo de Mohr; tração e compressão; flexão simples; flexão composta; torção; cisalhamento e flambagem. Análise Estrutural: esforços seccionais - esforço normal, esforço cortante e momento fletor; relação entre esforços; apoios e vínculos; diagramas de esforços; estudo das estruturas isostáticas (vigas simples, vigas gerber, quadros). Dimensionamento do Concreto Armado: características mecânicas e reológicas do concreto; tipos de aços para concreto armado; fabricação do aço; características mecânicas do aço; concreto armado - fundamentos; estados limites; aderência; ancoragem e emendas em barras de armação; detalhamento de armação em concreto armado. Instalações Prediais: instalações elétricas; instalações hidráulicas; instalações de esgoto; instalações de telefone e instalações especiais. Estruturas de Aço. Estruturas de Madeira. Noções da Lei 8.666/93 e suas alterações no que se refere a obras e serviços de engenharia.

Outros assuntos relacionados diretamente com a área de atuação do cargo.

Referências Bibliográficas: Bauer, Falcão. Materiais de Construção (vols. 1 e 2). Ed. LTC. Beer & Johnson. Resistência dos Materiais. Ed. Makron Books. Caputo, Homero. Mecânica dos Solos e suas Aplicações (vols. 1 a 4). Ed. LTC. Cardão, Celso. Técnicas de Construção. Ed. Engenharia e Arquitetura. Carnasciali, Carlos Celso. Estruturas Metálicas na Prática. Ed. Makron Books. Creder, Hélio. Instalações Elétricas. LTC. Creder, Hélio. Instalações Hidráulicas e Sanitárias. Ed. LTC. Espartel, Lelis. Curso de Topografia. Ed. Globo. Fabrício, Heitor. Manual do Engenheiro Civil. Hemus. Herrman, Curt. Manual de Perfuração de Rocha. Ed. Polígono. Lei 8.666/93 e suas alterações. Macintyre. Instalações Hidráulicas. Ed. Guanabara Dois. Manual do Engenheiro. Ed. Globo. Normas da ABNT. Petrucci, Eládio. Materiais de Construção. Ed. Globo. Petrucci, Eládio. Concreto de Cimento Portland. Ed. Globo. Pfeil, Walter. Estruturas de Madeira. Ed. LTC. Pfeil, Walter. Estruturas de Aço. Ed. LTC. Pinto, Carlos de S.. Curso Básico de Mecânica dos Solos. Ed. Oficina de Textos. Sampaio, Fernando M.. Orçamento e Custo da Construção. Ed. Hemus. Stabile. Custos na Construção Civil. Ed. Boletim de Custos. Sussekind, José Carlos. Curso de Concreto. Ed. Globo. Timoshenko. Resistência dos Materiais. Ed. LTC.

ENGENHEIRO DE PESCA:

Botânica Aquática. Zoologia Aquática. Biologia dos Animais Aquáticos. Geologia de Ambientes Aquáticos. Ecologia. Termodinâmica Técnica. Microbiologia Geral e do Pescado. Aspectos da Pesca Brasileira. Oceanografia. Economia Pesqueira. Engenharia para a Aqüicultura. Mecânica Aplicada à Pesca. Dinâmica de Populações e Avaliação de Recursos Pesqueiros. Navegação. Manejo de Bacias Hidrográficas. Pesqueira. Fisioecologia de Animais Aquáticos. Tecnologia do Pescado. Máquinas e Motores Utilizados na Pesca. Administração e Legislação Pesqueira. Instalações Pesqueiras. Outros assuntos relacionados diretamente com a área de atuação do cargo.

Sugestões Bibliográficas: ALTANIR J. Gava Princípios de tecnologia de alimentos. Nobel, 1998. ISBN: 521301324. BATALHA, M. O. (organizador). Gestão Agroindustrial. Vol. I. 2.ed. São Paulo, Editora Atlas, 2001. ISBN: 8522427895 BATALHA, M. O. (organizador). Gestão Agroindustrial. Vol II. 3 ed. São Paulo, Editora Atlas, 2001. ISBN: 8522427887. DIAS NETO, J. 2003. Gestão do uso dos recursos pesqueiros marinhos no Brasil. Brasília: Ibama. 242 p. ISBN: 85-7300-150-x. ELLIOTT, M. 2002.Fishes in Estuaries. Blackwell Science (UK), 656 p. ISBN: 0632057335 GARUTTI, V. 2003. Piscicultura ecológica. São Paulo, Editora UNESP. 332p. ISBN: 8571394709. (2 unidades) MARRUL FILHO, S. 2003. Crise e sustentabilidade no uso dos recursos pesqueiros. Brasília: Ibama. 148 p. ISBN:85-7300-149-6. PAIVA, Meuquiades Pinto. Administração Pesqueira no Brasil. 1. Edição. Editora interciência. NELSON, J.S. 1984. Fishes of the Word. John Wiley & Sons, N. Y. 523 p. NOGA, EDWARD J. 2000. Fish Diseases: Diagnosis and Treatment. Iowa State University Press, 378 p. ISBN: 081382558X. MARDINI, Lucia B. L. Ferreira; Calos Viruez. Cultivo de Peixes. Editora ULBRA. SANTOS, Eurico. Pesca e Psicultura. Editora Itatiaia. OGAWA, Massaioshi; MAIA, Everardo Lima. Manual de Pesca - Ciência e Tecnologia do Pescado. Editora Varela. OLIVEIRA, G. M. 2005. Pesca e aqüicultura no Brasil, 1991-2000: produção e balança comercial. Brasília: Ibama. 260 p. ISBN: 85-7300-194-1. 15. OGAWA, MASAYOSEI, JOHEY (Editores). Manual de Pesca, AEP-CE. Fortaleza, Ceará, 1987. PAVANELLI, G. C.; EIRAS, J. C.; TAKEMOTO, R. M. 1998. Doenças de Peixes. Profilaxia, Diagnóstico e Tratamento. Maringá, EDUEM. 264p. ISBN: 8585545283. POMPEO, M. L. M.; MOSCHINI-CARLOS,V. 2003. Macrófitas Aquáticas e Perifíton. Aspectos Ecológicos e Metodológicos. São Paulo, Editora Rima. 134p. ISBN: 8586552569. PAIVA, M. P. 1997. Recursos Pesqueiros Estuarinos e Marinhos do Brasil. UFC Edições, Fortaleza. 286 p. POUGH, F. H., HEIS, J. B., JANIS, C.H. 2003. A vida dos Vertebrados, Atheneu Editora, 3ª Edição, 699 p. VALENTI, W. C. 2000. Aqüicultura no Brasil: Bases para um desenvolvimento sustentável. Brasília: CNPq/Ministério da Ciência e Tecnologia. 399p. ZAVALA-CAMIM, L. A. 1996. Introdução aos estudos sobre alimentação natural em peixes. Maringá, EDUEM. 129p. ISBN: 8585545208.

MÉDICO / ÁREA:

Clínica Cirúrgica: Choque. Queimaduras. Gangrenas. Fraturas em geral. Principais fraturas. Torções. Luxações. Traumatismos. Lesões traumáticas do crânio, coluna vertebral, tórax, abdome e dos membros. Apendicite e hérnias abdominais. Oclusão intestinal. Osteomielite e tumores dos ossos. Afecções cirúrgicas do aparelho genital. Abdome agudo. Feridas cirúrgicas. Préoperatório. Pós-operatório.

Outros assuntos relacionados diretamente com a área de atuação do cargo. Constituiição de l988 e suas alterações (arts 37 a 43, arts 196 a 200).

Conhecimento sobre as principais doenças Infecciosas e Parasitárias. DST/AIDS, cólera, coqueluche, dengue, difteria, doença de chagas, escabiose, esquistossomose, febre amarela, filariose, hanseníase, hepatites, herpes, histoplasmose, leishmaniose, leptospirose, malária, meningite, peste, poliomielite, raiva, rubéola, sarampo, tétano, toxoplasmose, tuberculose, gripes e outras doenças do aparelho respiratório e circulatório.

Medicina Interna: Doenças do Sistema Nervoso: acidentes vasculares cerebrais, comas com e sem sinais de localização, convulsões, epilepsia, infecções do sistema nervoso, distúrbios do sistema nervoso periférico, miastenia gravis, doença de Parkinson, demência e depressão. Doenças Endócrino-Metabólicas e Distúrbios Hidroeletrolíticos e Ácidos-Básicos: distúrbios ipotálamohipofisários, distúrbios da tireóide, do córtex e medula da supra-renal, diabete melito tipo I e II, desidratação hiper e hipotônica, hiper e hipocalemia, acidose e alcalose metabólicas e respiratórias, desnutrição, hiper e hiponatremia, hiper e hipocalcemia, hiper e hipomagnesemia. Doenças do Aparelho Respiratório: doenças das vias aéreas superiores, asma, doença pulmonar obstrutiva crônica, pneumonias, tuberculose, doenças da pleura, sarcoidose, câncer de pulmão, tromboembolia pulmonar, doenças pulmonares ocupacionais. doenças do sistema cardiovascular: arritmias cardíacas, insuficiência cardíaca, corpulmonale, miocardiopatia dilatada, endocardite infecciosa e pericardites, hipertensão arterial sistêmica, dislipidemias, doença isquêmica coronariana. Doenças do Rim e Trato-urinário: insuficiência renal aguda e crônica, glomerulonefrites, nefrolitíase, infecções urinárias alta e baixa. Distúrbios Reumatológicos: artrite reumatóide, lupus eritematoso sistêmico, esclerodermia, gota, artrite séptica, dermatomiosite, osteoporose. Desordens do Sistema Gastrointestinal: esofagites e câncer do esôfago, úlcera péptica, câncer gástrico, pancreático e colônico, colite ulcerativa, doença de Crohn, apendicite aguda, pancreatites, obstrução intestinal, hepatites, cirrose hepática, doença diverticular do cólon. Doenças Infecciosas e Parasitárias: febre de origem indeterminada, septicemia, infecções bacterianas e virais, doenças sexualmente transmissíveis e AIDS, tétano, botulismo, leptospirose, malária, leishmaniose, toxoplasmose, parasitoses intestinais. Doenças Hematológicas: anemias, leucemias, linfomas, discrasias sanguíneas. Emergências Médicas: parada cardio-respiratória, insuficiência respiratória aguda, choques, hemorragia digestiva alta e baixa, queimaduras, afogamentos, intoxicações e envenenamentos, mordedura e picadas de animais peçonhentos.

Outros assuntos relacionados a área de atuação do cargo.

Referências bibliográficas: Schwartz - Princípios de Cirurgia. Editora Guanabara Koogan. 6ª edição Vol. I e II, Rio de Janeiro. 1996. Lawrence W. Way - Diagnóstico Tratamento em Cirurgia. Editora Internacional, 9ª edição. 1991. David C. Sabiston Jr. - Tratado de Cirurgia. Editora Manole Ltda, 15ª edição, 1999, Vol. I e II, São Paulo. Barbosa, Hélio - Controle Clínico do Paciente Cirúrgico, 6ª edição. Neto, Alípio Corrêa - Clínica Cirúrgica, 4ª edição, 1994. Freire, Evandro- Trauma- Doença dos Séculos. Evandro Freire. Editora Ateneu, 1ª edição, Vol. I e II , 2001. - Fundamentos de Cirurgia - Sabiston. Editora Guanabara Koogan, 2ª edição. 1996. Xenon J. William. Xenon 2005. O livro de concursos médicos, 13º edição. Editora Atheneu, Vol. I e II. 2004.

Referências Bibliográficas: Fauci - Medicina Interna - 14ª edição 1998 - Editora MC Graw Hill; William N. Kelly - Medicina Interna - 3ª edição 1999. Andreoli; Bennett; Carpenter; Plum; Cecil - Tratado de Medicina Interna, Editora Elsevier, Tradução da 22ª edição, 2005. Filgueira, Condutas em Clínica Médica. 2ª edição, 2000. Editora Medsi; Tratado de Infectologia, 2 volumes, 2ª Reimpressão. Veronesi R, Foccacia R. Rotinas em Terapia Intensiva. Editora Atheneu, 1999. 3ª edição. Mena Barreto, Fisiopatologia Pulmonar Moderna, 4ª edição. Editora Artemed, 2001 . John B. West, Manole; Critical care, 3ª edição. Civetta, Taylor, Kirby, Editora Lippincott Raven, 1997. Xenon 2005. O livro de concursos médicos, 13º edição. Editora Atheneu, Vol. I e II. 2004. Norma Operacional de Assistência à Saúde - Noas-Sus 01/2002.Ministério da Saúde. Guia prático do Programa Saúde da Família, Brasília. 2001.

MÉDICO VETERINÁRIO:

CLÍNICA MÉDICA: processos gerais de exploração clínica: inspeção, palpação, percussão, termometria clínica; clínica dos aparelhos: digestivo, respiratório, circulatório, urinário, genital feminino e masculino e pele; síndrome convulsiva; toxicoses; choque; queimaduras; traumatismos. ANÁLISES CLÍNICAS: interpretação de: hemograma, urinálise, técnicas de exame de fezes, pesquisa de uréia, glicose, creatinina, colesterol, transminases e fosfatases; microbiologia; função hepática; função tireóide; função renal; eletrólitos e equilíbrio ácido-básico. ANATOMIA PATOLÓGICA: técnica de necropsia dos caninos, felinos e aves; colheita de material;. exames "post-mortem"; aspectos gerais das lesões produzidas por agentes biológicos: vírus, bactérias, fungos, parasitos e neoplasias; aparelho respiratório, aparelho urinário, sistema nervoso, aparelho circulatório. DOENÇAS INFECTO-CONTAGIOSAS E PARASITÁRIAS DE INTERESSE SANITÁRIO: etiologia; sintomatologia; epidemiologia; diagnóstico e profilaxia das principais enfermidades dos animais domésticos. PRINCIPAIS ZOONOSES DE IMPORTÂNCIA EM SAÚDE PÚBLICA: etiologia; sintomatologia; epidemiologia; profilaxia. AGENTES DE TOXINFECÇÕES ALIMENTARES: aspectos microbiológicos das principais intoxicações e infecções veiculadas ou transmitidas por alimentos. I-DEFINIÇÕES: contaminação; taxa de incidência; quarentena; período de incubação; desinfecção; infecção; desinfestação; infestação; endemia; imunidade; fonte de infecção; patogenicidade; hospedeiro; período de transmissibilidade; taxa de mortalidade; zoonoses. LEGISLAÇÃO SANITÁRIA. Outros assuntos relacionados diretamente com a área de atuação do cargo.

Referência Bibliográfica sugerida: ACHA, P. N., SZYFRESS, B. Zoonosis y enfermidades transmisibles comunes al hombre y los animales. ed. Washington:Ofic. Sanitária Panamericana, 1989 Beer, Joaquim - Doenças infecciosas em animais domésticos - Volume 1 e 2 - Livraria Noca Ltda,1988. Bistner, S. I. Ford, R. B. Manual de procedimento veterinários e tramentos de emergências. Ed. [S. I.]: roca, 1996. BRASIL. Portaria n.º 36 de 19 de janeiro de 1990. Normas e padrões de potabilidade da água destinada ao consumo humano. Diário Oficial da União, 23 jan. 1990. Coles, EH. Patologia Clínica Veterinária 3 ed. Editora Manole. 1984. ETTINGER, S. J. Tratado de Medicina Veterinária. São Paulo: Manole, 1997. SANTOS, J. A. Patologia Geral dos Animais Domésticos: mamíferos e aves. 2. ed. Rio de Janeiro: Interamericana, 1986. Urguhart, S. M. et al. Parasítologia Veterinária Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1990. -Resolução n.º 356 de 06 de setembro de 1985. -Lei 6.437 de 20/08/1997 - configura infrações à Legislação Sanitária Federal, estabelece as sanções respectivas e dá outras providências. Diário Oficial da União.

NUTRICIONISTA:

Importância da alimentação para o homem e a sociedade. Nutrientes energéticos, reguladores e construtores: Funções, necessidades diárias, fontes alimentares, fatores que modificam a absorção. Finalidades e Leis da alimentação. Determinação de valor calórico total. Necessidades calóricas. Modificação do regime normal: Pré-escolar, escolar, adolescente, adulto, gestante, nutriz, idoso. Dietas terapêuticas. Fisiopatologia e dietoterapia: Distúrbio do aparelho digestivo, distúrbios metabólicos e hepatopatias, cardiopatias, ontologia, distúrbios renais, gota, doenças infantis, estados febris, doenças carenciais. Processos básicos de cocção: pré-preparo,preparo, cocção. Quantidade de compras: fator de correção, massas alimentares. Equivalência de pesos e medidas. Cereais: tipos, princípios de cocção, massa alimentícias. Leguminosas: variedades, valor nutritivo, fatores que interferem na cocção. Hortaliças: valor nutritivo, pigmentos, cuidados no armazenamento e na cocção. Frutas: valor nutritivo, pigmentos, cuidados no armazenamento e na cocção. Carnes (bovinos, suínos, aves, pescados, vísceras): valor nutritivo, cortes, princípio de cocção. Gorduras: utilização culinária, decomposição. Leite e derivados: processos de industrialização, utilização culinária, decomposição. Técnicas básicas de congelamento. Aproveitamentos de sobras e partes não convencionais dos alimentos. Nutrição e gravidez. Gravidez na adolescência. Aleitamento materno e artificial. Alimentação da criança de 0 a 12 anos. Higiene alimentar. Controle do desenvolvimento microbiano em alimentos. Doenças transmitidas por alimentos: agente biológicos e químicos, epidemiologia, medidas preventivas. Água: cuidados Lixo: acondicionamento e destino Educação alimentar: objetivos e importância. Planejamento de aulas de educação alimentar: conteúdo, estratégia, aplicação, avaliação. Inquéritos alimentares: tipos e importância. Administração aplicada, instrumentos administrativos: organograma e fluxograma. Dimensionamento de espaço físico. Dimensionamento de pessoal. Organização dos serviços de alimentação: rotinas, roteiros, empregos e atribuições. Tipos de serviços de alimentação para a coletividade. Custos: cálculos, controle de estoque, custo operacional e de materiais. Higiene e segurança no trabalho. Ética profissional. Código de defesa do consumidor. Noções Básicas de Economia da Alimentação e Nutrição.

Outros assuntos relacionados diretamente com a área de atuação do cargo.

Referência Bibliográfica sugerida:BOBBIO, F. O., BOBBIO, P.A., INTRODUÇÃO À QUÍMICA DE ALIMENTOS, 2º ed. São Paulo: Varela, 1992, 223 p.Gandra, Yaro Ribeiro - Avaliação do Serviço de Nutrição e Alimentação- Editora Sarvier, SP, 1986 Krause & Mahan - ALIMENTOS, NUTRIÇÃO E DIETOTERAPIA, 7ª ed. Editora roca, SP OLIVEIRA, Dutra de, J.E., MARCHINI, J.S., CIÊNCIAS NUTRICIONAIS, São Paulo, ed. Sarvier, 1998,403p. Ornellas, Lieselotte - Técnica Dietética - Seleção e Preparo de Alimentação, 4ª ed. Júlio Reis Linaria, RJ Riedel, Guenther- CONTROLE SANITÁRIO DOS ALIMENTOS, 2ª ed., Editora Atheneu, SP Sá, Neide Gaudenci - NUTRIÇÃO E DIETÉTICA, 7ª Ed. , ed. Nóbel, SP SILVA JR., E.A. MANUAL DE CONTROLE HIGIÊNICO- SANITÁRIO EM ALIMENTOS, 5ª ed. São Paulo: Varela, 2000. VILELA, R., INTRODUÇÃO DO DIAGNÓSTICO NUTRICIONAL, São Paulo: Atheneu, 1997.

Código de ética do nutricionista: www.cfn.org.br

ODONTÓLOGO:

Conhecimentos específicos - Odontologia Social e Preventiva: Educação em saúde bucal. Epidemiologia aplicada à odontologia. Níveis de prevenção. Métodos preventivos (Flúor, Selantes). Prevenção das doenças bucais.

Anatomia: Anatomia dental e análise funcional. Anatomia e aplicação clínica. Sistema dental.

Anestesia: Farmacologia dos anestésicos locais. Anestésicos locais e controle da dor. Complicações das anestesias locais. Técnicas anestésicas em odontologia. Substância anestésica. Toxicologia.

Cirurgia: Princípios da cirurgia. Técnica exodônticas. Acidentes e complicações exodônticas. Técnicas cirúrgicas. Instrumental. Medicação pré e pós-operatório.

Dentística restauradora: Cárie dentária. Princípios de preparo cavitário. Materiais protetores do complexo dentina polpa. Restaurações de resina em dentes anteriores e posteriores. Adesivos. Amalgáma. Cimento ionômero de vidro. Tratamento Restaurador Atraumático (ART). Tratamentos preventivos. Técnicas restauradoras minimamente invasivas. Isolamento absoluto. Radiologia oral.

Endodontia: Considerações iniciais. Topografia da cavidade pulpar. Alterações patológicas no periápice. Tratamento conservador da polpa dental. Abertura coronária. Obturação do canal radicular. Apecificação. Reabsorção dentária.

Farmacologia e Terapêutica Aplicada à Odontologia: Antibióticos. Analgésicos. Atipiréticos. Antiinflamatórios. Hemostáticos. Drogas Ansiolíticas. Relaxantes musculares de ação central. Vitaminas. Tratamento de paciente grávidas, diabéticos. Problemas cardiovasculares, doenças gastrointestinais e doenças do sangue. Endocardite bacteriana.

Odontopediatria: Procedimentos preventivos e restauradores. Prevenção da cárie dentária na criança e no adolescente. Traumatismo na dentição decídua. Tratamento pulpar em dentes decíduos. Restaurações em dentes decíduos. Anatomia dos dentes decíduos. Fluorose dental. Selantes. Técnicas anestésicas em crianças. Técnicas de RX em crianças. Farmacologia para crianças.

Patologia Bucal: Distúrbios do desenvolvimento e do crescimento. Doenças de origem microbiana. Distúrbios do metabolismo. Doenças do sistema específico. Anomalias dentárias. Patologia das glândulas salivares. Tumores de tecidos moles.

Periodontia: Anatomia periodontal. Classificação das doenças periodontais. Placa e cálculo dental. Doença periodontal necrosante. Raspagem e alisamento radicular. Gengivite. Periodontite. Doenças infecciosas.

Materiais dentários: Materiais de moldagem, gessos, ligas para amálgama. Composição das resinas.

Ética odontológica: Código de ética odontológica.

Outros assuntos relacionados diretamente com a área de atuação do cargo.

Referência Bibliográfica sugerida: MARZOLA, C. Anestesiologia. 2º edição. Pancast Editora. 1992. São Paulo - SP. GREGORI, C. Cirurgia Buco-Dento Alveolar. Editora Sarvier. 1996. São Paulo - SP. SHAFE, W. HINE, M. LEVY, B. Tratado de Patologia Bucal 4º edição. Editora Guanabara. 1987. Rio de Janeiro - RJ. SILVA e SOUZA JUNIOR, M.H. et. al. Odontologia Estética e Aplicações Clinicas, 1º edição. Editora Santos. 2000. São Paulo - SP.CARVALHO, R. M. Adesivos Dentinários, Revista de Dentística Restauradora, V 1, nº 2. Abril 1998. Editora CEOB. Bauru - SP. FREITAS, J.R. Terapêutica Odontológica, 7º edição. Editora Pedro I Ltda. 1997. Rio de Janeiro - RJ. MALAMED, S. F. Manual de Anestesia local. 5º . Editora Elsevier Ltda. 2005. Rio de Janeiro - RJ. ARMONIA. P. L. e TORTAMANO. N. Como Prescrever em Odontologia. 3º edição. Editora Santos. 1992. São Paulo - SP. FIGÚN, M. E. E GARINO, R. R. Anatomia Odontológica Funcional e Aplicada, 2º edição. Editora Médica Panamericana. 1989. São Paulo - SP. LINDHE, J. Tratado de Perio-dontologia Clínica, 2º edição. Editora Guanabara. 1992. Rio de Janeiro - RJ. MANSON, J. D. Manual de Periodontia, 2º edição. Editora Santos. 1989. São Paulo - SP. DE DEUS, Q. D. Endodontia, 5º edição. Editora Médica e Científica Ltda. 1992. Rio de Janeiro - RJ. TOLEDO, O A. Odontopediatria Fundamentos para Prática Clínica. 1º edição. Editora Panamericana. 1996. São Paulo - SP. GUEDES-PINTO, A. C. Manual de Odontopediatria. 8º edição. Artes Médicas Editora. 1993. São Paulo - SP. McDONALD, R. E. Odontopediatria. 5º edição. Editora Guanabara. 1987. Rio de Janeiro - RJ. PHILIPS, R. Materiais Dentários de Skinner. 9º edição. Editora Guanabara Koogan. 1993. MOYERS, R. E. Ortodontia. 4º edição. Editora Guanabara Koogan. 1988. Conselho Federal de Odontologia - Código de Ética odontológica - 2003. SICHER & DUBRUL.Anatomia Oral. 8º edição. Editora Artes Médicas. 1991.LIMA C. Estomatologia. 2º edição. Editora Santos.BARATIERI, L. N. et. al. Dentística Procedimentos Preventivos e Restauradores. 2º edição. Editora Santos. 1992. São Paulo - SP. WHAITES. E. Princípios de Radiologia Odontológica. 3º edição. Editora Art Med. Norma Operacional De Assistência À Saúde - Noas-Sus 01/2002.Ministério da Saúde. Departamento de Atenção Básica. Guia Prático do Programa Saúde da Família, Brasília, 2001.

PEDAGOGO:

Pressupostos teóricos e legais da Educação Profissional; O atual sistema educacional brasileiro - Legislação; A história da organização da educação brasileira; Concepção de sociedade, homem e educação; A função social da escola pública; O Papel do Pedagogo no âmbito escolar; A Pedagogia de projetos; A dimensão técnica e política da prática docente; Orientação vocacional e profissional; O trabalho Pedagógico em equipes multidisciplinares; A gestão democrática e participativa na educação profissional; O Projeto Político-pedagógico da Escola: concepção, princípios e eixos norteadores. Planejamento, execução, acompanhamento e comunicação de pesquisas científicas na educação; O planejamento educacional numa perspectiva crítica da educação: importância, níveis e componentes; Currículo integrado: concepção, planejamento, organização dos conteúdos, avaliação e a integração curricular; Os elementos do trabalho pedagógico: objetivos, conteúdos, metodologias de ensino e avaliação escolar; Bases Psicológicas da aprendizagem e do desenvolvimento: conceito, correntes teóricas e repercussões na Educação Profissional; A interdisciplinaridade no processo de ensinar e aprender; Concepção de desenvolvimento humano/apropriação do conhecimento na psicologia histórico-cultural; História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena. A Educação Especial e a Inclusão na Educação; Constituição Federal de 1988 (artigos 1º a 13; 37 a 41; 205 a 216 e 226 a 232). Outros assuntos relacionados a área de atuação do cargo.

Referência Bibliográfica sugerida: BRASIL. Lei Nº 9.394 de 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação - LDB. BRASIL. Lei Nº 11.114, de 16/05/05 - Altera os artigos 6º, 30, 32 e 87 da Lei 9.394/96, torna obrigatório o início do ensino fundamental aos seis anos de idade. BRASIL. Lei Nº 11.274, de 06/02/06 - Altera a redação dos artigos 29, 30, 32 e 87 da Lei nº 9.394/96, dispondo sobre a duração de 9 (nove) anos para o ensino fundamental, com matrícula obrigatória a partir dos 6 (seis) anos de idade. BRASIL. Lei Nº 11.645, de 10/03/08 - Altera a Lei 9.394/96, modificada pela Lei 10.639/03, para incluir no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temática "História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena". Resolução CNE/CEB nº 03/98, dispõe sobre as Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. Resolução CNE/CEBN° 03/99 - Fixa Diretrizes Nacionais para o funcionamento das Escolas Indígenas. Resolução CNE/CEB Nº 02/01 - Institui Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica. Resolução CNE/CP Nº 01/04 - Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Etnico - Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro- Brasileira e Africana. LUCKESI. Cipriano Carlos, Avaliação da aprendizagem na escola. Reelaborando conceitos e recriando a prática. Ed. Malabares. Salvador-BA, 2005. MANACORDA. Mário, História da Educação. Autores Associados, São Paulo. 2004. SAVIANI. Dermeval. Pedagogia histórico crítica: primeiras aproximações. Autores Associados. São Paulo: 2003. VIGOTSKY. L.S.; LURIA. A. R.; LEONTIEV, A. N. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. Tradução de Maria Penha Villalobos. Editora Ícone, São Paulo: 2006. MELO SILVA. Lucy Leal, JACQUEMIN. André, Intervenção em Orientação Vocacional/Profissional. Editora Vetor. Campinas, SP: 2001. OLIVEIRA, Manfredo A. de. Correntes fundamentais da ética contemporânea. Petrópolis:Vozes, 2000. PERRENOUD, P. Dez novas competências para ensinar. Porto Alegre: Artes Médicas, 2000 VEIGA, I.P. (org) Repensando a didática. Campinas: Papirus, 1988 LIBANEO, José Carlos. Organização e Gestão da Escola: Teoria e Prática. 5ª Ed. Goiânia, 2004. EIGA, Z. de P. A. As instâncias colegiadas da escola". IN: RESENDE, L. M. G. de & VEIGA, I. P. A. (orgs.). Escola: espaço do projeto político-pedagógico , 6ª ed. Campinas: Papirus, 2003, p. 113-126.

PSICÓLOGO:

INSTITUIÇÕES E ORGANIZAÇÕES: O papel do psicólogo nas instituições organizacionais, na atualidade. Acompanhamento e adaptação do trabalhador e sua saúde mental em relação ao estresse. CONHECIMENTO CLÍNICO: Psicopatologia: neuroses, transtornos, perversões, distúrbio emocional, fatores intervenientes, técnicas terapêuticas e aspectos sociais. PSICOLOGIA FAMILIAR: O trabalho com família - orientação, aconselhamento e sua dinâmica. PSICOLOGIA ESCOLAR: Avaliação, acompanhamento, orientação dos pais educadores, relação entre a dificuldade escolar e problemas emocionais. NOÇÕES BÁSICAS DE PSICANÁLISE: Mecanismos de defesa, formação do aparelho psíquico, fases da vida. Distúrbios emocionais das crianças, sociabilidade, escolaridade, alimentação, sono, manipulações e hábitos e comportamento. SAÚDE PÚBLICA E CÓDIGO DE ÉTICA DO PSICÓLOGO: Sistema Único de Saúde (SUS): Seus princípios, diretrizes e Leis (8.080/90 e 8.142/90); Normas e Portarias atuais, Constituição Federal de 1988 ( seção II Da Saúde); Norma Operacional Básica (NOB/SUS/96)

Outros assuntos relacionados diretamente com a área de atuação do cargo.

Referência Bibliográfica sugerida: AJURIAGUERRA, J de. Manual de Psiquiatria Infantil. São Paulo.Atheneu. 2 Edição.1977. BLEGER, J. Psico-higiene e Psicologia Institucional. Porto Alegre. Artes Médicas, 1984. Obra originalmente publicada em 1966. CUNHA, Jurema Alcides e colaboradores. Psicodiagnóstico. 4 edição revisada. Porto Alegre. Artes médicas, 1993. FLACH, Frederic F. Resiliência: A Arte de ser flexível. Trad. WLADIR DUPONT - 1 ed. São Paulo: Saraiva, 1991. GRUNSPUN, Haim. Distúrbios Neuróticos da Criança. São Paulo e Rio de Janeiro. Atheneu,1987. KNOBEL, Maurício. Psicoterapia Breve. São Paulo. EPU, 1986. MCGOLDRICK, M. e CARTER, B. As mudanças no Ciclo de Vida Familiar. Porto Alegre. Artmed, 1995. MINUCHIN, Salvador. Técnicas de Terapia Familiar. Porto Alegre. Artes Médicas, 1990. PAIN, Sara. Diagnóstico e tratamento dos problemas de aprendizagem. Porto Alegre. Artes médicas, 1985.

PICHON, Rivière E. Teoria do Vínculo. 6 edição. São Paulo. Martins Fontes, 1998. ZANELLI, J.C. Psicologia, Organizações e Trabalho no Brasil. Porto Alegre, Ed. Artmed, 2004. ZIMERMAN, David. Como Trabalhamos com grupos. Porto Alegre. Artes médicas, 1997. ZIMERMAN, Guite I. Velhice - Aspectos Biopsicossociais. Porto Alegre. Ed. Artmed, 2000. MILLER, W. e ROLLNICK, S. Entrevista motivacional. Porto Alegre, Ed. Artmed, 2001. Norma operacional de Assistência a Saúde - Noas-Sus 01/2002. Código de Ética do Psicólogo

TÉCNICO DE LABORATÓRIO/ÁREA CIÊNCIAS:

Manuseio e conservação dos aparelhos e equipamentos de laboratório; Limpeza, desinfecção e esterilização do instrumental; Identificação, conservação e manuseio de materiais biológicos; Descarte de materiais utilizados na coleta e tratamento de amostras contaminadas; Fotometria de chama;. Aplicação dos conhecimentos de preparo de soluções; Introdução à hematologia; Técnicas de coleta; Exame de urina. Exame de líquido céfalo-raquidiano; Exame de sêmen humano; Preparação de meios de cultura para crescimento bacteriano; Ética no laboratório de Patologia Clínica; Controle de qualidade no laboratório de patologia Clínica; Identificação, manuseio e preparo dos materiais para as análises laboratoriais; orientações e esclarecimentos ao paciente; Conscientização dos cuidados necessários (pessoal e material) no laboratório de Patologia Clínica; Coleta do material para realização do exame; Noções elementares do funcionamento do laboratório.

Reconhecimento, utilização e limpeza de vidrarias de laboratório. Operações básicas em Laboratório: medidas de peso e medidas de volume. Utilização e manutenção de equipamentos comuns: estufa, medidor de pH, banho-maria, agitador, termômetro, alcoômetro, densímetro, viscosímetro e balanças. Diluição e preparo de soluções: entendimento da definição de solução, expressões de concentração usuais, domínio de conversão de unidades de medida, técnicas de preparação de soluções. Processos de separação: filtração, partição líquido-líquido, centrifugação e destilação. Noções de segurança no trabalho: uso de equipamentos de proteção individual e coletivo; prevenção de acidentes; conhecimento sobre higiene e limpeza do laboratório e pessoal; conhecimento básico sobre armazenamento de insumos químicos. Conhecimento de microscopia ótica.

Outros assuntos relacionados diretamente com a área de atuação do cargo.

MASTROENI, M.F. Biossegurança - aplicada a laboratórios e serviços de saúde, 2ed. São Paulo: Atheneu, 2005. WALTERS, N. J.; ESTRIDGE, B. H.; REYNOLDS, A. P. Introdução ao Laboratório Clínico. IN: ______ Laboratório Clínico - técnicas básicas, 3.ed. Porto Alegre: Artmed, 1998. MOURA, Roberto de Almeida. Técnicas de Laboratório, Livraria Atheneu, São Paulo, 1987. TODD, Sandord Davidsohn. Diagnósticos Clínicos e Conduta Terapêutica por Exames Laboratoriais Vol I e II, Editora Manole, 1982.

TÉCNICO DE LABORATÓRIO/ÁREA INFORMÁTICA:

Sistemas e Computação. Hardware - Componentes de microcomputadores. Dispositivos de armazenamento de dados. Gerenciamento de Memória. Memória principal e Cache. Tipos de Memórias. Dispositivos de entrada e saída. Placa Mãe Interfaces paralela, serial, USB, IDE, SCSI e SATA. Configuração de microcomputadores. Microprocessadores. Barramentos. Onboard. Plug-and-play. Montagem /Desmontagem. Operação de computadores. Sistemas de Numeração. Processamento "batch", "on line", "off-line" e "real time". Multiprogramação e Multiprocessamento. Multitarefa. Discos Rígidos e flexíveis. Instalação e configuração de equipamentos de microinformática - Impressoras DeskJet / Laser, Scanners, CD-ROM, DVD, Zip Drives, Multimídia e Modems. Proteção: Princípios básicos, alimentação AC / DC, aterramento, proteção de equipamentos e de sistemas de informática. Software - Básico, aplicativos e utilitários. Conhecimentos de instalação e operação dos sistemas Windows 9x / Me, Windows NT4 (Workstation e Server), Windows 2000 (Professional e Server), Windows 2003 Server, GNU/Linux e Windows XP (Home e Professional). Manipulação de arquivos e pastas. Compartilhamento de arquivos, pastas e periféricos. Conhecimento sobre o pacote Microsoft Office 97 / 2000, XP, 2003 e 2007 (Word, Excel, Access e PowerPoint). Openoffice, Broffice. Execução de procedimentos operacionais de rotina, utilizando software ou aplicativos instalados nas áreas de atuação. Comunicação de Dados. Conceitos. Representação da informação. Sinal analógico e digital. Transmissão serial e paralela, assíncrona e síncrona, half-duplex e full-duplex. Protocolos de comunicação. Sistemas de transmissão de dados. Modulação / Demodulação. Linhas ponto-a-ponto e multiponto. Redes de computadores e Internet. Conceitos. Terminologia. Objetivos. Redes: LAN, MAN e WAN. Modelo OSI / ISO. Meios de transmissão: cabo coaxial, par trançado, fibra óptica e link de rádio. Cabeamento estruturado. Topologias. Métodos de acesso. Tecnologias Ethernet, Fast Ethernet, FDDI, Gigabit Ethernet, ATM e Wireless. Equipamentos para interconexão de redes. Fundamentos da arquitetura TCP/IP. Redes Públicas. RENPAC. Internet e Intranet. Equipamentos: hubs, switches e roteadores. Noções sobre instalação e operação de redes de computadores. Uso de software de acesso e navegação na Internet (browsers): Internet Explorer, Firefox e Netscape. Modalidades e técnicas de acesso: FTP, Telnet, Download, Navegação e Pesquisa. WEB: HTML, JavaScript, Appet Java, ASP e XML. Correio Eletrônico: Outlook Express e Netscape. Segurança e apoio ao usuário. Backup, prevenção e eliminação de vírus, firewall. Prestação de serviço e suporte aos usuários. Execução de rotinas e orientação de usuários quanto aos procedimentos de segurança dos dados. Apoio na instalação e na atualização de softwares antivírus. Direitos de Propriedades de Software - Lei de Software. Assuntos relacionados à sua área de atuação e ética no trabalho.

Referencias Bibliográficas: CRAWFORD, S. Windows 98 Prático e Fácil. São Paulo: Editora Makron Books, 1999.LITE. Administração e Manutenção do Ambiente Microsoft Windows Server 2003 DAN HOLME ORIN THOMAS. Microsoft Office 97 - Passo a Passo. São Paulo: Editora Makron Books, 1998. Quick 4 em 1 Windows Xp, Word Xp, Excel Xp, Power Point Xp, Editora KCM, Rommel Kunze. Guia de Consulta rápida Word Xp, Excel Xp, Power Point Xp, Editora Viena, Karina de Oliveira e Elion Vargas. MURHAMMER, M. W. et al. Microsoft Office Word 2003: Passo a Passo DEIVIDY PINHEIRO TCP/IP Tutorial e Técnico. São Paulo: Editora Makron Books, 2000.RUSSEL, C., CRAWFORD, S. Windows NT Server 4.0 - Guia Autorizado. São Paulo: Editora Makron Books, 1999.SILVEIRA, J.L. Comunicação de dados e sistemas de teleprocessamento. São Paulo: Editora Makron Books, 1991.SOARES, L. F. Das Redes LAN, WAN, às Redes ATM Teleprocessamento. Rio de Janeiro: Editora Campus, 1995.TANENBAUM, A. S. Organização Estruturada de Computadores. Prentice Hall, 1992. Redes de Computadores. Rio de Janeiro: Editora Campus, 3ª edição 1997. Hardware: Montagem, Configuração & Manutenção de Micros SILVIO FERREIRA. Manutenção de Impressoras WAGNER CANTALICE. Redes de Computadores: Fundamentos ALEXANDRE FERNANDES DE MkORAES. Redes de Computadores: das LANs, MANs e WANs às Redes ATM LUIZ FERNANDO GOMES SOARES. Comunicação Entre Computadores e Tecnologias de Rede MICHAEL A. GALLO WILLIAM M. HANCOCK. Windows XP ELAINE BELLINOMINI CASTILLO ROGERIO MASSARO SURIANI. Windows 2000 Server: Implementação e Administração FRANCISCO BADDINI. Redes de Computadores e a Internet, Uma Nova Abordagem. James F. Kurose, Keith W. Ross. Redes de Computadores. TANENBAUM, A. S. Redes de Computadores, Curso Completo. TORRES, Gabriel. Hardware Curso Completo, 2ª Edição Especial, TORRES Gabriel. Dominando o Linux, DANESH, Arman.

TÉCNICO EM AGROPECUÁRIA:

Desenho Técnico. Topografia. Administração rural. Construções e instalações rurais. Cultura de cereais. Cultura de oleaginosas. Uso adequado de agrotóxicos. Ecotoxicologia. Uso e conservação dos solos. Adubação em geral. Tipos e classificação de fertilizantes e corretivos. Irrigação e drenagem. Grandes culturas anuais. Grandes culturas perenes. Olericultura. Fruticultura. Silvicultura. Pastagens. Mecanização agrícola. Máquinas e implementos agrícolas. Regulagem de equipamentos agrícolas. Manutenção de máquinas e implementos agrícolas. Noções de fitossanidade. Identificação das principais pragas agrícolas. Manejo de pragas. Noções gerais sobre: Bovinocultura. Ovinocultura. Caprinocultura. Piscicultura. Apicultura; Avicultura; Suinocultura; Eqüideocultura; Cunicultura; Gerenciamento da Produção. Noções de sanidade animal. Doenças infecto-contagiosas e parasitárias de interesse sanitário. Principais zoonoses de importância em saúde pública. Noções de higiene e de segurança individual, coletiva e de instalações. Noções de Primeiros Socorros. Solos: Características e Fertilidade; Noções de cooperativismo; organização de Produtores; Legislação relacionadas as áreas. Lei nº 9985/2000. C.F. de 1988 (Arts. 184 a 191). Outros assuntos relacionados diretamente com a área de atuação do cargo.

Referência Bibliográfica sugerida: HOFFMAN, Rodolfo. Administração da empresa agrícola. São Paulo. Pioneira.GARCIA, Gilberto J., PIEDADE Gertrudes C. R. Topografia aplicada às ciências agrárias. ed. Nova RAIJ, Bernardo Van. Fertilidade do solo e adubação. Ed. Agronômica Ceres Ltda. SANTIAGO, Anthero da Costa. Guia do Técnico Agropecuário. Topografia e Desenho. PEREIRA, Milton Fischer. Construções Rurais. Livraria Nobel. Vol. 2.

TÉCNICO EM ASSUNTOS EDUCACIONAIS:

Currículo e conhecimento: projeto político-pedagógico; organização, construção e implementação de currículos; a pedagogia de projetos; A legislação da educação média profissional e técnica; A coordenação e assessoria pedagógica no processo ensino-aprendizagem; Concepção e operacionalização de projetos institucionais e de extensão; As tecnologias de informação e comunicação no ambiente escolar; A formação de docentes/gestores da educação; Avaliação institucional e de ensino-aprendizagem; Educação inclusiva - contextos sociais; Psicologia, educação e aprendizagem: aprendizagem e construção do conhecimento; inteligência emocional; as correntes teóricas e suas repercussões na escola; Estatuto da Criança e do Adolescente - Lei nº 8.069/90; Gestão escolar: planejamento e gestão participativa; Áreas de intervenção, articulação e atuação dos diferentes profissionais da escola: o papel do técnico em assuntos educacionais (TAE) e a postura ética no trabalho; Acompanhamento e avaliação do processo educativo. Constituição da República Federativa do Brasil, de 1988 e suas alterações. (artigos 1º a 14; 37 a 43; 205 a 217 e 226 a 230). Outros assuntos relacionados diretamente com a área de atuação do cargo.

Referência Bibliográfica sugerida: BRASIL. MEC - Educação Profissional: legislação básica. Brasília: MEC. BRUNO, Eliane [et al.] - O Coordenador Pedagógico e a Formação Docente. São Paulo: Loyola, 2008. IMBERNÓN, Francisco (org) - A Educação no século XXI: os desafios do futuro imediato. Porto Alegre: Artmed Editora, 2000. LIBÃNEO, José Carlos - Organização e Gestão da Escola: teoria e prática - Goiânia: Alternativa, 2001. LITWIN, Edith [et al] - Tecnologia Educacional: política, histórias e propostas - Porto Alegre: Artes Médicas, 1997. LUCKESI, Cipriano. Avaliação da aprendizagem escolar. São Paulo. Cortez, 2006. LÜCK , Heloísa [et al.] - A Escola Participativa: o trabalho do gestor escolar. Rio de Janeiro: Vozes , 2008. MITTLER, Peter - Educação Inclusiva: Contextos sociais - Porto Alegre: Artmed, 2003. MORIN, Edgar - Os Sete Saberes necessários à Educação do Futuro - São Paulo: Cortez; Brasília, DF : UNESCO, 2003. RAMOS, Marise Nogueira. A Pedagogia das Competências: autonomia ou adaptação? . São Paulo: Cortez, 2001. VASCONCELOS, Celso dos Santos - Planejamento: projeto de ensino - aprendizagem e projeto político-pedagógico: elementos metodológicos para elaboração e realização. São Paulo : Libertad , 2008.

TÉCNICO EM CONTABILIDADE:

Contabilidade Geral: objetivo, finalidade; conceito, objeto e campo de atuação; patrimônio e suas variações; contas (conceito, tipos e plano de contas); escrituração; métodos, diário, razão e livros auxiliares; fatos contábeis; registro de operações mercantis e de serviços; ajustes e levantamento de demonstrativos financeiros (Balanço Patrimonial, Demonstração do Resultado do Exercício, Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido). Débito e crédito. Contabilidade Pública: conceito e campo de atuação. Bens Públicos: conceito e classificação. Orçamento: conceito, elaboração e regime orçamentário. Créditos Adicionais: conceito e classificação; receitas e despesas orçamentárias; estágios e classificação; receitas e despesas extra-orçamentárias; variações independentes da execução orçamentária. Sistema de Contas: conceito e classificação. Demonstrativos contábeis: balanços orçamentários, financeiro patrimonial e demonstrativo das variações patrimoniais. Orçamento Público: características, técnicas de elaboração; exercício financeiro; execução orçamentária. Legislação: Lei 4.320 de 17/03/64; Lei 8.666 de 21/06/93 com alterações da Lei 8.883/94 e suas atualizações; Lei Complementar 101 de 04/05/2000; Lei 6.404 de 31/12/76 com alterações da Lei 10.303/01. Lei complementar nº 123/2006. Tópicos contemporâneos de Contabilidade Geral. Outros assuntos relacionados diretamente com a área de atuação do cargo.

Referência Bibliográfica sugerida: Angélico, João. Contabilidade Pública. Ed. Atlas. Iudícibus, Sérgio de e Equipe de Professores da FEA/USP. Contabilidade Introdutória. 9a ed., Ed. Atlas, 1998. Lei 4.320/64. Lei 6.404 de 31/12/76 com alterações da Lei 10.303/01. Lei 8.666/93, com alterações da Lei 8883/94 e suas atualizações. Lei Complementar 101 de 4/5/2000. Neves, Silvério das & Viceconti, Paulo E. V.. Contabilidade Básica. Ed. Frase. Silva, Lino M. da. Contabilidade Governamental: um enfoque administrativo. Ed. Atlas.

TÉCNICO EM TECN. DA INFORMAÇÃO:

Algoritmos e Estruturas de Dados: Fundamentos de lógica de programação: tipos de dados; operadores; expressões; estruturas de controle e repetição; fluxogramas e diagramas de bloco; Estruturas de dados homogêneas e heterogêneas: vetores e matrizes, registros, listas, filas, pilhas e árvores; métodos de busca e ordenação; recursividade; funções e procedimentos: variáveis locais e globais; utilização de parâmetros.

Sistemas Operacionais. Conceitos básicos. Gerência de filas. Entrada e saída. Gerência de memória. Gerência de arquivos. Sistemas operacionais distribuídos.

Programação Orientada e Objetos: fundamentos; classes concretas e abstratas; interfaces; objetos; atributos; métodos; herança; polimorfismo; encapsulamento; construtores e destrutores.

Linguagens de programação: Java; Object Pascal, C, C++. Programação Java em arquitetura J2EE.

Desenvolvimento para web: Linguagem PHP, HTML, xHTML, XML, CSS, JAVASCRIPT.

Redes de Computadores: Redes: LAN, MAN e WAN. Modelo OSI / ISO. Meios de transmissão: cabo coaxial, par trançado, fibra óptica e link de rádio. Cabeamento estruturado. Topologias. Métodos de acesso. Tecnologias Ethernet, Fast Ethernet, FDDI, Gigabit Ethernet, ATM e Wireless. Equipamentos para interconexão de redes. Fundamentos da arquitetura TCP/IP. Equipamentos: hubs, switches e roteadores.

Desenvolvimento de Sistemas Gerência de projetos. Processo de Software. Linguagem de Modelagem Unificada (UML); Padrões de Projeto de Software (Design Patterns). Garantia de Qualidade de Software. Técnicas de Teste de Software.

Sistemas de Informações Gerenciais: BD Relacionais x BD Multidimensionais; Conceitos de OLTP, OLAP, MOLAP, ROLAP; Definições: Fatos, Dimensões; Modelagem Multidimensional; e Conceitos de Datawarehousing.

Banco de Dados: Conceitos e arquitetura de um Sistema Gerenciador de Banco de Dados (SGBD); Modelagem de dados e projeto lógico de banco de dados relacional; a linguagem SQL; Controle de transações; Indexação e hashing; Processamento da consulta; Controle de concorrência.

Segurança Computacional: criptografia simétrica e assimétrica; assinatura digital, certificado digital, características do DES, AES e RSA; funções hash (MD5 e SHA-1).

Direitos de Propriedades de Software - Lei de Software. Outros assuntos relacionados diretamente com a área de atuação do cargo.

Referencias Bibliográficas: BERTRAND MEYER , Object-Oriented Software Construction, Second Edition. Prentice Hall Professional Technical Reference. 1997. Bjarne Stroustrup. The C++ Programming Language, 3rd. edition. Addison-Wesley, 1997. (A Linguagem de Programação C++, Bookman 2000) Gamma Erich, R Helm, R Johnson, V John. Design Patterns: Elements of Reusable Object-Oriented Software. Addison-Wesley 1995. KORTH, Henry F.; SILBERSCHATZ, Abraham, SUDARSHAN, S. Sistema de Banco de Dados. Editora Campus, 3ª Edição, 1999. LARMAN, C., Utilizando UML e Padrões: Uma introdução à análise e ao projeto orientado a objetos. Edição 2. Editora Bookman. Porto Alegre, 2004. ML: Guia do Usuário. RUMBAUGH, James. Rio de Janeiro. Editora Campus, 2000. Pressman, Roger. Engenharia de Software. 6ª. Edição. Editora McGraw-Hill Brasil. 2006. Willian Stallings. "Cryptography and Network Security: Principles and Practice". Pearson, 2002, 3 edição. HARVEY M. DEITEL, PAUL J. DEITEL, RAMON NIETO, ET AL . XML, como programar. Editora Bookman. 2003. JAVASCRIPT, McCOMB, Gordon. JavaScript Sourcebook. São Paulo: Makron Books, 1997. Kurose, J., Ross, K., Redes de Computadores e a Internet - Uma Nova Abordagem, 3ª Edição. Addison Wesleys, 2006. Martin Bond, Debbie Law, Dan Haywood, Andy Longshaw, Peter Roxburgh. Aprenda J2EE em 21 dias com EJB, JSP, Servlets, JNDI, JDBC e XML Editora: Makron Books Data de Publicação: 2003 Wirth, Niklaus. Algoritmos e estruturas de dados. Rio de Janeiro: Prentice-Hall, 1989. Kris Jamsa, Lars Klander. Programando em C/C++ "a Bíblia". Makron Books, 1999. Cay Horstmann. Big Java. Horstmann. Bookman. 1 edição. 2004. Marco Cantú. Dominando Delphi 7 "A Bíblia". Makron Books. 2003. Kernighan Ritchie. C Padrão Ansi. Campus. 1989. Brian Proffitt, Ann Zupan. XHTML, Desenvolvimento Web. Makron Books, 2001. Walace Soares. Programando em PHP, Conceitos e Aplicações. Érica. 1º. Edição, 2000. José Augusto N. G. Manzano. Java Escript - Estudo Dirigido. Érica, 2001. VELLOSO, Paulo. Estruturas de Dados. Rio de Janeiro: Ed. Campus, 1991.

118103

Política de Privacidade 2000-2014 PCI Concursos Telefone (11) 2122-4231