CEFET - Centro Federal de Educação Tecnológica - SC

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO - SEC. DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SANTA CATARINA

ESCOLA AGROTÉCNICA FEDERAL DE RIO DO SUL

ESCOLA AGROTÉCNICA FEDERAL DE SOMBRIO

CONCURSO PÚBLICO - EDITAL CONJUNTO 001/2007

Notícia:   Concurso Público para vagas na CEFET - SC

CRONOGRAMA DO CONCURSO

Item Atividade Descrição

1. Site do Concurso: www.cefetsc.edu.br/concurso

2. Início das Inscrições: 23 de julho de 2007

3. Último dia de Inscrições: 14 de agosto de 2007

4. Data limite para solicitação de condições 14 de agosto de 2007 especiais de prova:

5. Data limite para requerimento para concorrer a vagas reservadas a portadores de deficiência: 14 de agosto de 2007

6. Verificação do local de prova A partir de 22 de agosto de 2007

7. Data da prova objetiva 26 de agosto de 2007

8. Divulgação do gabarito e da prova objetiva: 27 de agosto de 2007

9. Pedido de revisão à prova objetiva: 27 e 28 de agosto de 2007

10. Divulgação das notas da prova objetiva 04 de setembro de 2007

11. Prazo para recurso sobre resultado da prova 05 de setembro de 2007 objetiva

12. Divulgação da classificação final dos candidatos aprovados na prova objetiva 12 de setembro de 2007

13. Convocação para prova prática e de 13 de setembro de 2007 desempenho didático

14. Data do sorteio do ponto para prova de 17 de setembro de 2007 desempenho didático

15. Datas das provas prática e de desempenho didático e entrega de documentação da prova de títulos 18, 19 e 20 de setembro de 2007

16. Divulgação dos Resultados das provas prática e de desempenho didático e da prova de títulos 27 de setembro de 2007

17. Divulgação dos resultados do concurso 27 de setembro de 2007

18. Pedido de revisão aos resultados finais do 27 e 28 de setembro de 2007 concurso

19. Divulgação dos resultados finais 03 de outubro de 2007

20. Homologação do concurso 09 de outubro de 2007

Concurso Público - Edital Conjunto 001/2007

A Diretora Geral do Centro Federal de Educação Tecnológica de Santa Catarina, Professora Consuelo Aparecida Sielski Santos, o Diretor Geral da Escola Agrotécnica Federal de Rio do Sul, Professor Cláudio Adalberto Koller e o Diretor Geral da Escola Agrotécnica Federal de Sombrio, Professor Fernando Dilmar Bitencourt, no uso de suas atribuições legais e nos termos da Portaria Ministerial nº 450, de 06/11/2002, do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, combinada com a Portaria nº 184, de 18/06/2007, do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, Portaria n° 589, de 2 1/06/2007, do Ministério da Educação, torna pública a realização de Concurso Público para provimento de cargos do Quadro Permanente das Instituições acima citadas, de acordo com a Lei nº 8.112/90, o qual se regerá pelas normas estabelecidas neste Edital.

1. Dos cargos, das vagas, da carga horária e da remuneração.

1.1. O Concurso Público destina-se ao provimento das vagas autorizadas atualmente e das que vierem a ser autorizadas no prazo de validade do Concurso.

1.2. Os cargos deste Concurso Público, as instituições de ensino, a escolaridade/requisitos, a cidade de lotação e as respectivas vagas, estão indicados:

a. No Anexo I, item 1 para os cargos da Carreira de Técnico-Administrativo em Educação, nível de classificação E (Nível Superior), conforme Lei nº 11.091, de 12/01/2005, e alterações previstas na Lei 11.233, de 22/12/2005;

b. No Anexo I, item 2 para os cargos da Carreira de Técnico-Administrativo em Educação, nível de classificação D (Nível Médio), conforme Lei nº 11.091, de 12/01/2005, e alterações previstas na Lei nº 11.233, de 22/12/2005 e;

c. No Anexo I, item 3 para os cargos da Carreira de Técnico-Administrativo em Educação, nível de classificação C (Nível Fundamental), conforme Lei nº 11.091, de 12/01/2005, e alterações previstas na Lei nº 11.233, de 22/12/2005

d. No Anexo I, item 4 para o cargo de professor da Carreira de Magistério, conforme Decreto Federal nº 94.664, de 01/04/1 987.

1.3. Para os cargos da Carreira de Técnico-Administrativo em Educação, nível de classificação E (Nível Superior Completo), a carga horária é de 40 (quarenta) horas semanais e a remuneração, incluindo vencimento, vantagem individual e auxílio alimentação, é de R$ 1.609,91.

1.4. Para os cargos da Carreira de Técnico-Administrativo em Educação, nível de classificação D (Nível Médio Completo), a carga horária é de 40 (quarenta) horas semanais e a remuneração, incluindo vencimento, vantagem individual e auxílio alimentação, é de R$ 1.379,09.

1.5. Para os cargos da Carreira de Técnico-Administrativo em Educação, nível de classificação C (Nível Fundamental Completo), a carga horária é de 40 (quarenta) horas semanais e a remuneração, incluindo vencimento, vantagem individual e auxílio alimentação, é de R$ 1.185,69.

1.6. Para o cargo de professor da Carreira de Magistério, em regime de 40 horas com dedicação exclusiva, a remuneração, incluindo vencimento, vantagem individual, gratificações, é de acordo com titulação e apresentada na tabela abaixo:

Titulação

40 HORAS - DEDICAÇÃO EXCLUSIVA

Classe / Nível

Vencimento Básico (VB)

GAE 1

GEAD 2

Total 3

Graduação

C1

593,34

949,34

762,84

2.491,39

Especialização

D1

708,39

1.133,42

762,84

2.790,52

Mestrado

E1

919,11

1.470,58

1.332,00

3.907,56

Doutorado

E1

1.102,93

1.764,69

1.976,00

5.029,49

1 - Gratificação de Atividade Executiva (160% do Vencimento Básico)

2 - Gratificação Especial de Atividade Docente

3 - Total = VB + GAE + GEAD + Vantagem Pecuniária Individual (R$ 59,87) + Auxílio Alimentação (R$ 126,00)

2. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

2.1. O Concurso Público será realizado sob a responsabilidade do Centro Federal de Educação Tecnológica de Santa Catarina, obedecidas as normas do presente Edital.

3. DAS INSCRIÇÕES

3.1. As inscrições para o Concurso Público serão realizadas somente VIA INTERNET, no endereço eletrônico www.cefetsc.edu.br/concurso, no período de 23 de julho a 14 de agosto de 2007.

3.2. Será disponibilizado, nos endereços relacionados abaixo, o acesso à Internet para os candidatos que não dispuserem de meios para efetuar a inscrição:

Unidades de Ensino

Endereço

Horário de Atendimento

Araranguá

Prefeitura Municipal de Araranguá - Secretaria de Educação - Rua Doutor Virgulino de Queiroz, 200 - Centro - Araranguá, SC

13h30min às 17h30min

Chapecó

Avenida Nereu Ramos, 3.450-D - Bairro Seminário, Chapecó, SC

14 às 18horas

Continente

Rua 14 Julho, 150, Enseada dos Marinheiros - Coqueiros - Florianópolis, SC

14 às 18 horas

Florianópolis

Avenida Mauro Ramos, 950 - Centro, Florianópolis, SC - Departamento de Administração e Infra-estrutura

14 às 18 horas

Jaraguá do Sul

Avenida Getúlio Vargas, 830 - Centro - Jaraguá do Sul, SC

16 às 20 horas

Joinville

Rua Pavão, 1.337, Loteamento Novo Horizonte - Bairro Costa e Silva, Joinville, SC

14 às 18 horas

EAF Rio do Sul

Estrada do Redentor, 5.665 - Bairro Canta Galo, Rio do Sul, SC

13h30min às 17h30min

São José

Rua José Lino Kretzer, 608 - Praia Comprida, São José, SC

14 às 18 horas

EAF Sombrio

Rua das Rosas, s/nº - Bairro Vila Nova - Santa Rosa do Sul, SC

12 às 16 horas

3.3. Para realizar a inscrição, o candidato deverá proceder da seguinte maneira:

3.3.1. acessar o endereço eletrônico www.cefetsc.edu.br/concurso, no período de 23 de julho a 14 de agosto de 2007;

3.3.2. preencher integralmente a ficha de inscrição;

3.3.3. imprimir o boleto bancário;

3.3.4. efetuar o pagamento da taxa de inscrição com valor de acordo com o cargo pretendido, apresentado na tabela do item 3.4. Esse pagamento poderá ser efetuado em qualquer agência bancária do território nacional (observado o horário de atendimento externo das agências), em postos de auto-atendimento ou via internet.

3.4. O valor de inscrição para cada cargo é o estabelecido na tabela que segue:

CargoValor de inscrição
Docente (40h)R$ 62,00
Técnico Nível SuperiorR$ 40,00
Técnico Nível MédioR$ 34,00
Técnico Nível FundamentalR$ 29,00

3.5. Cada candidato poderá efetuar, neste Concurso Público, somente 01 (uma) inscrição, correspondendo a um cargo de uma Unidade de Ensino do CEFET-SC e respectiva cidade de lotação, ou da Escola Agrotécnica Federal de Rio do Sul ou Escola Agrotécnica Federal de Sombrio.

3.6. O candidato deverá atender, cumulativamente, para investidura no cargo, os seguintes requisitos:

a) ter sido aprovado e classificado no Concurso Público, na forma estabelecida neste Edital, em seus Anexos e em suas retificações;

b) ter nacionalidade brasileira e, no caso de nacionalidade portuguesa, estar amparado pelo estatuto de igualdade entre brasileiros e portugueses, com reconhecimento do gozo dos direitos políticos, nos termos do parágrafo 1º do Art. 12 da Constituição da República Federativa do Brasil e na forma do disposto no Art. 13 do Decreto nº 70.436, de 18 de abril de 1972;

c) ter idade mínima de 18 anos completos;

d) estar em gozo dos direitos políticos;

e) estar quite com a Receita Federal, as obrigações militares e eleitorais;

f) possuir a escolaridade mínima exigida para o cargo na data da posse;

g) possuir os pré-requisitos exigidos para o cargo, conforme discriminado neste Edital e estar obrigatoriamente em situação regular no órgão fiscalizador do exercício da profissão, quando exigido;

h) comprovar experiência mínima, quando exigida, nos cargos constantes do Anexo I, mediante apresentação da Carteira de Trabalho e Previdência Social, contrato de trabalho e/ou Portaria de Nomeação no caso de Servidor Público.

i) estar em situação regular no órgão fiscalizador do exercício da profissão, quando exigido;

j) apresentar outros documentos que vierem a ser exigidos;

k) ser considerado APTO em todos os exames médicos pré-admissionais, devendo o candidato apresentar os exames clínicos e laboratoriais solicitados no item 8.4 deste edital, os quais correrão à suas expensas. Caso o candidato seja considerado INAPTO para as atividades relacionadas ao cargo, por ocasião dos exames médicos pré-admissionais, este não poderá ser admitido. Esta avaliação terá caráter eliminatório.

l) não ter sofrido, no exercício de função pública, penalidade incompatível com a investidura em cargo público federal, prevista no Art.137, parágrafo único da lei nº 8.112/1990.

3.7. O candidato que necessitar de condições especiais para a realização de provas deverá, até 14 de agosto de 2007, protocolar requerimento dirigido ao CEFET-SC, junto à Unidade de Ensino da cidade de lotação a que concorrer, Escola Agrotécnica Federal de Rio do Sul ou Escola Agrotécnica Federal de Sombrio, indicando as condições especiais de que necessita e juntando cópia de sua ficha de inscrição.

3.7.1. Não haverá leitura de prova. Os candidatos deficientes visuais poderão requisitar prova em braile ou ampliada.

3.7.2. Aos candidatos deficientes visuais, que requisitarem provas objetivas em Braile, nos termos do item 3.7.1, serão oferecidas provas no referido sistema, devendo suas respostas ser em Braile. Os referidos candidatos deverão levar para esse fim, no dia da aplicação da prova, reglete e punção, podendo, ainda, utilizar-se de soroban.

3.7.3. Aos candidatos deficientes visuais que requisitarem, nos termos do item 3.7.1, provas "ampliadas", serão entregues cartão de respostas e provas ampliadas, com tamanho de letra correspondente à fonte 24, cabendo aos candidatos sua leitura e marcação das respostas no respectivo cartão.

3.7.4. As condições especiais solicitadas pelo candidato para o dia da prova objetiva serão analisadas e atendidas, segundo critérios de viabilidade e razoabilidade, sendo comunicado o atendimento ou não de sua solicitação, quando da verificação do local de prova.

3.8. O valor da taxa de inscrição não será devolvido em hipótese alguma.

3.9. A inscrição, cujo pagamento não for creditado até às 16h do primeiro dia útil posterior ao último dia de inscrição, conforme o prazo estabelecido no item 3.3.1 deste Edital, não será aceita.

3.10. A inscrição não será aceita caso o pagamento da taxa tenha sido efetuado por meio de cheque, devolvido por qualquer motivo.

3.11. Não serão aceitos pedidos de isenção total ou parcial do pagamento do valor da taxa de inscrição, seja qual for o motivo.

3.12. As informações prestadas na Ficha de Inscrição serão de inteira responsabilidade do candidato, dispondo o CEFET-SC do direito de eliminá-lo do Concurso Público se o preenchimento for feito com dados incorretos, bem como se for constatado, posteriormente, serem estas informações inverídicas.

3.13. A candidata que tiver a necessidade de amamentar no dia da prova, deverá levar um acompanhante que ficará com a guarda da criança em local reservado e diferente do local de prova da candidata. A amamentação se dará nos momentos que se fizerem necessários, não podendo ter a candidata, neste momento, a companhia do acompanhante, além de não ser dado nenhum tipo de compensação em relação ao tempo de prova perdido com a amamentação. A não presença de um acompanhante impossibilitará a candidata de realizar a prova.

3.14. O candidato somente será considerado inscrito neste Concurso Público após ter cumprido todas as instruções descritas no item 3 deste Edital e todos os seus subitens.

4. DO LOCAL E HORÁRIO DE PROVAS

4.1. As provas objetivas serão realizadas no dia 26 de agosto de 2007, com início às 14 (quatorze) horas e término às 17 (dezessete) horas, devendo o candidato efetuar a prova no local onde concorre à vaga, indicado a seguir:

Instituição

Cidade

Local de Prova

Endereço

CEFET Araranguá

Araranguá

Escola Básica Nova Divinéia

Rua José Francisco Alves, 185 - Bairro: Divinéia, Araranguá, SC

CEFET Chapecó

Chapecó

Unidade de Chapecó

Avenida Nereu Ramos, 3.450-D Bairro Seminário, Chapecó, SC

CEFET Continente

Florianópolis

Unidade de Florianópolis

Avenida Mauro Ramos 950, Centro, Florianópolis, SC

CEFET Florianópolis

Florianópolis

Unidade de Florianópolis

Avenida Mauro Ramos 950, Centro, Florianópolis, SC

CEFET Florianópolis (Adm. Central)

Florianópolis

Unidade de Florianópolis

Avenida Mauro Ramos 950, Centro, Florianópolis, SC

CEFET Jaraguá do Sul

Jaraguá do Sul

Unidade de Jaraguá do Sul

Avenida Getúlio Vargas, 830 Centro, Jaraguá do Sul, SC

CEFET Joinville

Joinville

Unidade de Joinville

Rua Pavão, 1.337, Loteamento Novo Horizonte - Bairro Costa e Silva, Joinville, SC

CEFET São José

São José

Unidade de Florianópolis

Avenida Mauro Ramos 950, Centro, Florianópolis, SC

EAF Rio do Sul

Rio do Sul

Rio do Sul

Estrada do Redentor, 5.665, Bairro Canta Galo, Rio do Sul, SC

EAF Sombrio

Santa Rosa do Sul

Santa Rosa do Sul

Rua das Rosas, s/nº, Bairro Vila Nova - Santa Rosa do Sul, SC

4.2. O candidato deverá verificar o local de prova no endereço eletrônico www.cefetsc.edu.br/concurso, ou nos endereços indicados no item 3.2 deste edital, a partir de 22 de agosto de 2007, utilizando o código impresso no boleto bancário.

4.3. Caso o número de candidatos inscritos ultrapasse a capacidade de salas disponíveis na instituição para a qual o candidato concorre a uma vaga, no ato de verificação do local de prova, será informado o novo local.

5. DAS PROVAS

5.1. O concurso constará de aplicação de provas objetiva, prática, de títulos e de desempenho didático, de conformidade ao disposto nos itens 5.9, 5.10, 5.11 e 5.12 deste Edital, em que serão avaliados os conhecimentos e/ou habilidades dos candidatos sobre as matérias relacionadas a cada cargo, cuja composição e respectivos programas fazem parte do Anexo II a este Edital.

5.2. Para a entrada nos locais de prova, os candidatos deverão apresentar original de um dos seguintes documentos: Cédula de Identidade, Carteira expedida por Órgãos ou Conselhos de Classe que tenham força de documento de identificação (OAB, CORECON, CRA, CREA, etc.), Passaporte, Carteira de Trabalho e Previdência Social ou Carteira Nacional de Habilitação (CNH) que contenha foto (modelo novo).

5.2.1. Caso o candidato esteja impossibilitado de apresentar, no dia da realização da prova, os documentos relacionados neste item, por motivo de perda, roubo ou furto, deverá apresentar documento que ateste o registro da ocorrência em órgão policial, expedido há, no máximo, trinta dias.

5.3. Não serão aceitos quaisquer outros documentos ou papéis em substituição ao exigido no item 5.2, quer eles estejam autenticados ou não.

5.4. Os candidatos deverão comparecer aos locais de prova com antecedência mínima de 30 (trinta) minutos em relação ao seu início. O horário fixado será o horário oficial de Brasília (DF). Será vedada a admissão em sala de provas ao candidato que se apresentar após o início das mesmas.

5.5. Não haverá, em qualquer hipótese, segunda chamada para a prova objetiva, nem a realização de prova fora do horário e local marcados para todos os candidatos.

5.6. As Instituições de Ensino promotoras deste Concurso Público não assumem qualquer responsabilidade quanto ao transporte, alimentação e/ou alojamento dos candidatos, quando da realização das provas.

5.7. Durante a realização da prova objetiva, é vedada a consulta a livros, revistas, folhetos ou anotações, bem como o uso de máquinas de calcular ou qualquer equipamento elétrico ou eletrônico, inclusive telefones celulares, sob pena de eliminação do candidato do Concurso.

5.8. O candidato portador de deficiência participará do concurso em igualdade de condições com os demais, no que se refere a conteúdo, avaliação, duração, horário e aplicação das provas.

5.9. DA PROVA OBJETIVA

5.9.1. A prova objetiva será realizada, para todos os cargos e terá duração de 3 (três) horas.

5.9.2. A prova objetiva terá 30 (trinta) questões com 4 (quatro) alternativas de resposta cada uma, sendo 1 (uma), e apenas 1(uma), a correta.

5.9.3. A prova objetiva será composta por duas partes: prova de conhecimentos gerais e prova de conhecimentos específicos. O número de questões de cada parte, por tipo de prova, será especificado junto aos programas, no Anexo II a este Edital.

5.9.4. A prova objetiva será avaliada na escala de 0 (zero) a 10 (dez), sendo a nota expressa com 2 (duas) casas decimais, tendo todas as questões de cada prova o mesmo valor.

5.9.5. Serão considerados aprovados, na prova objetiva, os candidatos que obtiverem nota igual ou superior a 5,00 (cinco inteiros).

5.9.6. Na hipótese de anulação de questão (ões) da prova objetiva, quando de sua avaliação, a(s) mesma(s) será (ão) considerada(s) como respondida(s) corretamente pelo candidato.

5.9.7. Na prova objetiva, será atribuída nota 0 (zero):

a. à(s) questão (ões) da prova que contenha(m) mais de uma opção de resposta assinalada no cartão de respostas;

b. à(s) questão(ões) da prova que não estiver(em) assinalada(s) no cartão de respostas;

c. à(s) prova(s) objetiva(s) e/ou questão(ões) da prova cujo cartão de respostas for preenchido fora das especificações nele contidas ou nas instruções da prova, ou seja, preenchidas com canetas não esferográficas ou com canetas esferográficas que não sejam de cor azul ou preta ou, ainda, com marcação diferente da indicada no modelo previsto no cartão de respostas.

5.9.8. As questões da prova objetiva deverão ser respondidas em cartão de respostas específico, insubstituível e personalizado para cada candidato, o qual deve ser assinado por ele no verso.

5.9.9. Para responder a prova objetiva e, portanto, preencher o cartão de respostas personalizado, os candidatos devem dispor de caneta esferográfica azul ou preta (a marca recomendada pelo fabricante da leitora ótica é a BIC - escrita normal).

5.9.10. Os candidatos somente poderão se retirar do local da prova objetiva após 1 (uma) hora de seu início.

5.9.11. Os 3 (três) últimos candidatos de cada sala de prova somente poderão entregar as respectivas provas e retirar-se do local simultaneamente.

5.9.12. O candidato, ao encerrar a prova objetiva, entregará ao fiscal de sua sala o cartão de respostas devidamente assinado no verso e o caderno de prova, podendo reter para si apenas a folha do caderno de prova em que consta a cópia do cartão de respostas.

5.10. DA PROVA DE TÍTULOS

5.10.1. Para os cargos de professor, à prova de títulos serão atribuídos, no máximo, 30 (trinta) pontos, de acordo com o seguinte quadro:

Títulos

Pontos

a) Doutorado na área objeto do concurso ou na área de educação, reconhecido pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)

30

b) Mestrado na área objeto do concurso ou na área de educação, reconhecido pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)

20

c) Especialização na área objeto do concurso ou na área de educação, ministrada por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, com carga mínima de 360 horas

10

5.10.2. Caso o candidato seja detentor de formação múltipla, prevalecerá o título maior e cada título será considerado uma única vez.

5.10.3. A classificação dar-se-á mediante o título apresentado pelo candidato, conforme pontuação do quadro do item 5.10.1.

5.10.4. Os diplomas e/ou certificados de Mestrado e Doutorado, serão válidos quando oferecidos em programas reconhecidos pela CAPES/MEC; bem como, os certificados e outros comprovantes de conclusão de cursos de especialização, somente serão válidos quando oriundos de Instituições de Ensino Superior reconhecidas pelo MEC, e observadas as normas que lhes regem a validade, dentre as quais, se for o caso, as pertinentes ao respectivo registro.

5.10.5. Os diplomas e certificados conferidos por instituições estrangeiras, reconhecidas pelo MEC, somente serão válidos quando traduzidos para o vernáculo por tradutor público juramentado, co-validados para o território nacional e atenderem ao disposto na Resolução CNE/CES nº 1, de 28/01/2002, do Conselho Nacional de Educação.

5.10.6. Os títulos deverão ser apresentados em cópias legíveis e autenticadas, relacionados e organizados em folhas numeradas e rubricadas pelo candidato, em pasta tipo classificador ou encadernados, contendo a cópia da ficha de inscrição do candidato e a comprovação mínima exigida para o cargo pretendido.

5.10.7. Os documentos para avaliação da prova de títulos deverão ser entregues no dia da prova de desempenho didático, sendo registrado, no ato de entrega, apenas o número total de páginas apresentadas pelo candidato.

5.10.8. O diploma ou o certificado, indicados no item 5.10.4., poderá ser substituído por certidão da Instituição de Ensino que o expedir, em que conste: a) a conclusão do respectivo curso pelo candidato e b) que o respectivo diploma ou certificado foi expedido e se encontra em fase de registro junto aos órgãos competentes.

5.10.9. A Prova de títulos não é eliminatória, tendo somente caráter classificatório.

5.11. DA PROVA PRÁTICA

5.11.1. A prova prática para os cargos de Jornalista, Programador Visual, Técnico de Laboratório e Técnico em Enfermagem constará de realização de atividades inerentes a esses cargos e a cada uma de suas funções.

5.11.2. Para a prova prática, serão convocados os candidatos aos cargos de Jornalista, Programador Visual, Técnico de Laboratório e Técnico em Enfermagem aprovados na prova objetiva, em ordem decrescente dos pontos obtidos, para cada uma das suas funções até 3 (três) vezes o respectivo número de vagas.

5.11.3. Em ocorrendo empate dos pontos na posição limite, serão convocados todos com a mesma média.

5.11.4. Os candidatos que, mesmo tendo obtido a nota mínima nas provas objetivas a que se submeteram, não obtiverem a classificação referida no item 5.11.2 e como conseqüência não forem convocados para a Prova prática, serão considerados reprovados no presente Concurso Público.

5.11.5. A convocação se fará mediante aviso de convocação afixado no mural do hall de entrada da sede de cada Instituição, nos endereços indicados no item 3.2 deste Edital, bem como, disponibilizado no site do concurso, com no mínimo 3 (três) dias de antecedência da data de realização da mencionada prova.

5.11.6. No aviso de convocação constará o número de inscrição do candidato, a nota obtida na etapa anterior, o local, data e hora da realização da prova.

5.11.7. Serão considerados aprovados, na prova prática, os candidatos que obtiverem nota igual ou superior a 5,00 (cinco inteiros).

5.11.8. Caso não haja candidato aprovado nesta etapa, serão convocados novos candidatos nos termos do item 5.11.2.

5.11.9. Não haverá prova prática para os cargos de Técnico de Tecnologia da Informação, Técnico em Contabilidade e Técnico em Agropecuária.

5.12. DA PROVA DESEMPENHO DIDÁTICO.

5.12.1. A prova de desempenho didático para o cargo de professor, nas áreas/disciplinas previstas no Anexo I, item 4, consistirá em uma aula de, no mínimo, 30 (trinta) e, no máximo, 45 (quarenta e cinco) minutos, perante banca examinadora, com a finalidade de verificar os conhecimentos e a capacidade didática do professor.

5.12.2. Serão convocados com, no mínimo, 3 (três) dias de antecedência, para participar da prova de desempenho didático, os candidatos aprovados na prova objetiva, em ordem decrescente dos pontos obtidos, até 5 (cinco) vezes os números de vagas para cada cargo/ área/disciplina previstas no Anexo 1, item 4.

5.12.3. Em ocorrendo empate dos pontos na posição limite, serão convocados todos com a mesma média.

5.12.4. Os candidatos que, mesmo tendo obtido a nota mínima na prova objetiva a que se submeteram, não obtiverem a classificação referida no item 5.12.2 e como conseqüência não forem convocados para a prova de desempenho didático, serão considerados reprovados no presente Concurso Público.

5.12.5. A convocação será feita mediante aviso de convocação afixado no mural do hall de entrada da sede de cada Instituição, nos endereços indicados no item 3.2 deste Edital, bem como, disponibilizado no site do concurso.

5.12.6. No aviso de convocação constará número de inscrição do candidato, a nota obtida na etapa anterior, o local de realização da prova e a data e hora do sorteio do tema da prova.

5.12.7. Os candidatos, ao se apresentarem para a prova de desempenho didático, no local e horário estabelecidos, deverão entregar à Banca Examinadora um plano de aula em 03 (três) vias, devidamente assinadas.

5.12.8. A prova de desempenho didático será avaliada na escala de 0 (zero) a 10 (dez), sendo a nota desta prova expressa com 2 (duas) casas decimais.

5.12.9. Serão considerados aprovados, na prova de desempenho didático, os candidatos que obtiverem nota igual ou superior a 5,00 (cinco inteiros).

5.12.10. O conteúdo da prova de desempenho didático será sorteado, dentre os conteúdos contidos no Anexo II deste Edital, na presença de, pelo menos, 2 (dois) servidores da Instituição.

5.12.11. A ordem e horário da prova de desempenho didático de cada candidato serão igualmente sorteados no momento do sorteio do ponto.

5.12.12. Os resultados a que se referem os itens 5.12.10 e 5.12.11 serão divulgados somente por meio de afixação no hall de entrada de cada Instituição e tornados disponíveis no endereço www.cefetsc.edu.br/concurso.

5.12.13. Não é obrigatória a presença do candidato ao sorteio do ponto para a prova de desempenho didático, porém, é de sua responsabilidade o conhecimento deste ponto.

5.12.14. A Ficha de Avaliação de Desempenho Didático será entregue aos candidatos na ocasião do sorteio do ponto e disponibilizada após o mesmo no endereço www.cefetsc.edu.br/concurso.

5.12.15. Caso não haja candidato aprovado nesta etapa, serão convocados novos candidatos nos termos do item 5.12.2.

5.13. DOS RESULTADOS.

5.13.1 Os resultados das provas objetiva, desempenho didático, prática e de títulos serão divulgados nas datas estabelecidas no cronograma do concurso, por meio de afixação no hall de entrada de cada Instituição e tornados disponíveis no endereço www.cefetsc.edu.br/concurso.

6. DA CLASSIFICAÇÃO

6.1. A classificação dos candidatos aos cargos técnicos administrativos em educação de nível superior, de nível médio e de nível fundamental será feita obedecidos os seguintes critérios:

6.1.1. Para os cargos que não exigem prova prática, os candidatos aprovados na prova objetiva serão classificados por cargo/função/Unidade de Ensino do CEFET-SC, Escola Agrotécnica Federal de Rio do Sul ou Escola Agrotécnica Federal de Sombrio, em ordem decrescente dos pontos obtidos.

6.1.2. Para as vagas que dispõem de prova prática, os candidatos aprovados na prova objetiva e na prova prática serão classificados por cargo/disciplina/área, em ordem decrescente dos pontos obtidos, a partir das notas nas provas realizadas, expressos esses pontos com 2 (duas) casas decimais, de acordo com a seguinte equação:

Nota Final: (prova objetiva x 0,4) + (prova prática x 0,6)

6.1.3. Ocorrendo empate, aplicar-se-á, para o desempate, o disposto no parágrafo único do Artigo 27 da Lei Federal nº 10.741/03, para os candidatos que se enquadrarem na condição de idoso nos termos do artigo 1º da mencionada Lei (possuírem 60 anos completos ou mais).

6.1.4. Para os candidatos que não estão sob o amparo do item anterior (6.1.2), o desempate beneficiará, sucessivamente, o candidato que:

a. obtiver a maior nota na prova objetiva;

b. for mais idoso.

6.2. A classificação dos candidatos ao cargo de professor da carreira de magistério será feita obedecidos os seguintes critérios:

6.2.1. Os candidatos aprovados na prova objetiva e na prova de desempenho didático serão classificados por cargo/disciplina/área, em ordem decrescente dos pontos obtidos, com base nas notas das provas realizadas, somando-se a prova de títulos, expressos esses pontos com 2 (duas) casas decimais de acordo com a seguinte equação:

Nota Final: (Pontos obtidos prova títulos x 2) + (prova objetiva x 0,4) + (desemp. didático x 0,4)
                     Máx. de pontos prova títulos

6.2.2. Ocorrendo empate no total de pontos, aplicar-se-á, para o desempate, o disposto no parágrafo único do Artigo 27 da Lei Federal nº 10.741/03, para os candidatos que se enquadrarem na condição de idoso nos termos do Artigo 1º da mencionada Lei (possuírem 60 anos completos ou mais).

6.2.3. Para os candidatos que não estão ao amparo do item anterior, o desempate beneficiará, sucessivamente, o candidato que:

a. obtiver a maior nota na prova de desempenho didático;

b. obtiver a maior nota na prova objetiva;

c. tiver a maior idade.

6.2.4. Será homologada e divulgada, pelo Diário Oficial da União, a relação dos candidatos aprovados no certame, classificados em até duas vezes o número de vagas previsto no edital para cada cargo ou emprego público, por ordem de classificação (Artigo 13 da Portaria nº 450 do MPOG, de 6 de novembro de 2002).

7. DAS VAGAS RESERVADAS A DEFICIENTES

7.1. Serão reservadas vagas aos portadores de deficiência, para o cargo e função ou cargo cujas atribuições sejam compatíveis com a deficiência de que sejam portadores, na proporção de 5% (cinco por cento) das vagas previstas para cada cargo e função ou cargo, arredondado este número estatisticamente para inteiro (Artigo 5º, Parágrafo segundo da Lei nº 8.112/90).

7.1.1. Consideram-se pessoas portadoras de deficiência aquelas que se enquadrarem nas categorias discriminadas no Artigo 4º do Decreto Federal nº 3.298, de 20 de dezembro de 1999, que regulamenta a Lei Federal nº 7.853, de 24 de outubro de 1989.

7.1.2. O candidato portador de deficiência deverá apresentar, no horário de expediente externo, na Unidade de Ensino do CEFET-SC, Escola Agrotécnica Federal de Rio do Sul ou Escola Agrotécnica Federal de Sombrio, onde efetuou a inscrição, nos endereços indicados no item 3.2, até o dia 14 de agosto de 2007, requerimento à Comissão do Concurso, com os seguintes documentos:

a. Solicitação de enquadramento para concorrer a vagas reservadas a portadores de deficiência, indicando o cargo/especialidade a que concorre e seu número de inscrição;

b. Laudo Médico original, expedido no prazo máximo de 90 (noventa) dias antes do término das inscrições, atestando a espécie e o grau de deficiência, com expressa referência ao código correspondente da Classificação Internacional de Doença - CID, com indicação do nome do médico, seu registro no CRM e seu CPF/MF e

c. Atestado do médico que emitiu o Laudo indicado na letra "b", atestando a capacidade do candidato para o exercício do cargo/função a que concorre.

7.1.3. Os candidatos que apresentarem requerimento nos termos do item 7.1.2, submeter-se-ão, quando convocados, a exame médico oficial ou credenciado pela Instituição de Ensino, que terá decisão terminativa sobre: a) a qualificação do candidato como portador de deficiência ou não; b) o grau de deficiência, capacitante ou não para o exercício do cargo.

7.1.4. A inobservância do disposto de qualquer das letras do item 7.1.2 e 7.1.3 determinará a perda do direito ao pleito da vaga reservada a portadores de deficiência.

7.1.5. É condição para concorrer a vagas reservadas a portadores de deficiência, que os candidatos sejam aprovados nos termos dos itens 6.1.1, 6.1.2 e 6.2.1.

7.1.6. Os candidatos portadores de deficiência, aprovados nos termos dos itens 6.1.1, 6.1.2 e 6.2.1, que excederem às vagas a eles reservadas, serão convocados para efeito de nomeação, segundo a ordem geral de classificação.

7.1.7. Não havendo candidatos aprovados e classificados para as vagas reservadas aos portadores de deficiência, as mesmas serão ocupadas pelos demais candidatos aprovados e classificados.

7.1.8. O requerimento a que se refere o item 7.1.2 não se constitui no requerimento previsto para pedidos de condição especial de prova, referido no item 3.8, nem com ele guarda qualquer relação.

8. DAS EXIGÊNCIAS PARA A NOMEAÇÃO E POSSE

8.1. Os candidatos aprovados serão nomeados obedecendo-se a ordem de Classificação por Cargo/Unidade de Ensino do CEFET-SC, Escola Agrotécnica Federal de Rio do Sul ou Escola Agrotécnica Federal de Sombrio.

8.2. A aprovação e a classificação neste Concurso Público não asseguram ao candidato o direito de ingresso automático no Quadro de qualquer uma das Instituições de Ensino. A nomeação é de competência do Diretor Geral, dentro do interesse e conveniência da administração, mediante autorização do MPOG/MEC, observada a ordem de classificação dos candidatos.

8.3. Os candidatos, quando nomeados, terão prazo de 30 (trinta) dias a partir da publicação da respectiva Portaria de nomeação no Diário Oficial da União, para tomar posse e, o prazo máximo de 15 (quinze) dias após a posse, para entrar em exercício.

8.3.1. A escolaridade e requisitos exigidos para os cargos, indicados no Anexo I, deverão ser comprovados no ato de nomeação.

8.3.2. O candidato que não comprovar ou atender no ato da posse a escolaridade e os requisitos elencados no item 3.6 do presente edital, será eliminado do concurso.

8.4. O candidato, quando convocado para nomeação, deverá comparecer à Perícia Médica Oficial, na data e local estipulados, apresentando os seguintes exames e laudos médicos, expedidos, no máximo, há 30 (trinta) dias:

a. Originais de Exames laboratoriais: Hemograma, Glicemia, Colesterol Total, HDL, Triglicerídeos, Tipagem Sangüínea, Creatinina, VDRL, TGP, Gama GT, EPF, Parcial de urina, ECG e Raio-X de Tórax PA;

b. RX do Tórax Bilateral, Teste Ergométrico, Ácido Úrico e PSA, se o (a) candidato (a) tiver 40 anos completos ou mais, além dos exames solicitados na alínea "a" deste item.

8.5. Os candidatos aprovados, quando de sua nomeação, deverão apresentar o registro no respectivo Conselho Profissional.

9. DOS PEDIDOS DE REVISÃO E DOS RECURSOS

9.1. É admitido pedido de revisão quanto:

a. à formulação das questões e respectivos quesitos de prova objetiva;

b. aos resultados das provas objetiva e de títulos;

c. ao resultado final do Concurso Público.

9.2. Somente será admitido 01 (um) pedido de revisão para cada candidato, em relação a cada sub-item (letra) do item 9.1.

9.3. O gabarito oficial das provas objetivas será afixado no hall de cada Unidade de Ensino do CEFET-SC, Escola Agrotécnica Federal de Rio do Sul, e Escola Agrotécnica Federal de Sombrio, conforme indicado no item 3.2, e tornado disponível no endereço www.cefetsc.edu.br/concurso a partir das 14 (quatorze) horas do primeiro dia útil subseqüente a sua realização.

9.4. As provas objetivas serão disponibilizadas no endereço www.cefetsc.edu.br/concurso a partir das 14 (quatorze) horas do primeiro dia útil subseqüente a sua realização.

9.5. O candidato que desejar interpor pedido de revisão quanto à formulação das questões e respectivos quesitos, item 9.1 "a", ou quanto à opção considerada como certa nas provas objetivas, deverá fazê-lo nos dois dias úteis subseqüentes à realização da prova objetiva.

9.5.1. Somente será aceita solicitação de pedido de revisão endereçada à Comissão do Concurso Público, com a menção expressa que se relaciona a este Edital, devendo ser protocolado no horário de expediente externo, na Unidade de Ensino do CEFET­SC/cidade de lotação, Escola Agrotécnica Federal de Rio do Sul ou Escola Agrotécnica Federal de Sombrio a que concorrer o candidato, nos endereços indicados no item 3.2, desde que contenha:

a. pedido constando o nome, o número de inscrição e a assinatura do candidato;

b. folhas separadas e numeradas para questões diferentes, sem qualquer identificação do candidato;

c. indicação do número da questão, da resposta marcada pelo candidato e da resposta divulgada pelo CEFET-SC;

d. argumentação lógica e consistente.

9.6. Não será aceito pedido de revisão via fax e/ou correio eletrônico (e-mail) ou postados no correio.

9.7. Os pedidos de revisão relativos aos itens "9.1 .b" e "9.1 .c" deverão ser endereçados à Comissão do Concurso, no primeiro ou segundo dia útil após a disponibilização dos resultados ou a convocação para a prova prática, com a menção expressa que se relacionam a este Edital, devendo ser protocolados no horário de expediente externo, Unidade de Ensino do CEFET-SC/cidade de lotação, da Escola Agrotécnica Federal de Rio do Sul ou Escola Agrotécnica Federal de Sombrio a que concorrer o candidato, nos endereços indicados no item 3.2.

9.8. Os resultados de pedido de revisão serão disponibilizados no sitewww.cefetsc.edu.br/concurso, até 05 (cinco) dias após o encerramento do prazo de solicitação.

9.9. Pedidos de Revisão fora das especificações estabelecidas neste edital serão preliminarmente indeferidos.

9.10. É admitido recurso quanto aos resultados finais do concurso, ao (à) Diretor (a)-Geral do CEFET-SC.

9.11. Somente será admitido 01 (um) recurso para cada candidato, em relação ao item 9.10.

9.12. Os recursos relativos ao item 9.11 deverão ser interpostos até o primeiro dia útil subseqüente à publicação dos resultados finais do Concurso.

9.13. Os recursos relativos ao item 9.11 deverão ser protocolados na Unidade de Ensino do CEFET­SC, da Escola Agrotécnica Federal de Rio do Sul ou Escola Agrotécnica Federal de Sombrio em que o candidato concorre à vaga, cujos endereços estão indicados no item 3.2, no horário de expediente externo.

9.14. Somente serão apreciados os recursos expressos em termos convenientes e que apontarem as circunstâncias que os justifiquem, bem como tiverem indicados o nome do candidato, número de sua inscrição, cargo e endereço para correspondência.

9.15. O recurso ou pedido de revisão interposto fora do respectivo prazo não será aceito, sendo para tanto considerada a data e hora do respectivo protocolo.

9.16. Não será aceito pedido de recurso via fax e/ou correio eletrônico (e-mail) ou postado no correio.

9.17. Os resultados de pedido recurso serão disponibilizados no site www.cefetsc.edu.br/concurso em até 03 (três) dias após o encerramento do prazo de solicitação.

10. DO FORO JUDICIAL

10.1. O foro para dirimir qualquer questão relacionada ao Concurso Público de que trata este Edital é o da Justiça Federal - Seção Judiciária do Município de Florianópolis.

11 .DISPOSIÇÕES FINAIS

11.1. O Concurso Público terá validade de 01 (um) ano, a contar da data do ato de homologação do resultado para cada cargo/Unidade de Ensino do CEFET-SC/cidade de lotação, Escola Agrotécnica Federal de Rio do Sul ou Escola Agrotécnica Federal de Sombrio, podendo ser prorrogado por igual período, a critério das Instituições de Ensino.

11.2. A homologação do resultado deste Concurso Público será efetuada por cargo/Unidade de Ensino do CEFET-SC/cidade de lotação, Escola Agrotécnica Federal de Rio do Sul ou Escola Agrotécnica Federal de Sombrio ou por grupos, a critério da Direção-Geral das respectivas instituições.

11.3. O extrato deste Edital (Aviso de Abertura) será publicado em jornal de circulação estadual (Santa Catarina) e no Diário Oficial da União e o inteiro teor do Edital afixado no hall das Unidades de Ensino do CEFET-SC, da Escola Agrotécnica Federal de Rio do Sul e da Escola Agrotécnica Federal de Sombrio e disponibilizado no site www.cefetsc.edu.br/concurso.

11.4. Os resultados finais deste Concurso Público serão afixados no hall de cada uma das Unidades de Ensino do CEFET-SC, da Escola Agrotécnica Federal de Rio do Sul e da Escola Agrotécnica Federal de Sombrio e disponibilizado no site www.cefetsc.edu.br/concurso, a partir das 16h do dia 03 de outubro de 2007.

11.5. O ato de homologação dos resultados finais, apenas com os nomes dos candidatos aprovados no Concurso Público, será publicado no Diário Oficial da União e afixado no hall das Unidades de Ensino do CEFET-SC, da Escola Agrotécnica Federal de Rio do Sul e da Escola Agrotécnica Federal de Sombrio, no dia 09 de outubro de 2007.

11.6. Será excluído do Concurso o candidato que:

11.6.1. fizer, em qualquer fase ou documento, declaração falsa ou inexata;

11.6.2. não mantiver atualizado seu endereço. Em caso de alteração do endereço constante da "FICHA DE INSCRIÇÃO", o candidato deverá encaminhar documento à respectiva Unidade de Ensino do CEFET-SC, Escola Agrotécnica Federal de Rio do Sul ou Escola Agrotécnica Federal de Sombrio a que concorrer, indicando seu cargo, número de inscrição e fazendo menção expressa ao Concurso Público, objeto deste Edital.

11.6.3. for considerado culpado de incorreções ou descortesias com qualquer membro da equipe encarregada da realização das provas;

11.6.4. for surpreendido, durante a aplicação das provas, em comunicação com outro candidato, verbalmente, por escrito ou por qualquer outra forma;

11.6.5. for apanhado em flagrante, utilizando-se de qualquer meio, na tentativa de burlar a prova, ou for responsável por falsa identificação pessoal;

11.6.6. ausentar-se da sala de prova, sem o acompanhamento de fiscal;

11.6.7. retirar-se da sala, em desacordo com os itens 5.9.10, 5.9.11 e/ou 5.9.12.

11.7. A inscrição do candidato implicará no conhecimento e na tácita aceitação das condições estabelecidas no inteiro teor deste Edital e das instruções específicas, expedientes dos quais não poderá alegar desconhecimento.

11.8. Não serão aceitos pedidos de remoção e/ou redistribuição no período de estágio probatório, salvo no interesse da Instituição.

11.9. O inteiro teor deste Edital estará disponível no endereço eletrônico citado e afixado nas Unidades de Ensino dispostas no item 3.2, sendo de responsabilidade exclusiva do candidato a obtenção desse documento.

11.10. Os casos não previstos, no que tange à realização deste Concurso Público, serão resolvidos pela Comissão de Concurso.

Professora Consuelo Aparecida Sielski Santos
Diretora-Geral do CEFET-SC

Professor Cláudio Adalberto Koller
Diretor-Geral da Escola Agroténica Federal de Rio do Sul

Professor Fernando Dilmar Bitencourt
Diretor-Geral da Escola Agrotécnica Federal de Sombrio

ANEXO I
CARGOS, ESCOLARIDADE/REQUISITOS,CIDADE DE LOTAÇÃO E VAGAS

ITEM 1. CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR DA CARREIRA DE TÉCNICO-ADMINISTRATIVO EM EDUCAÇÃO

Cargo/Função

Formação mínima

Cidades de Lotação

Vagas

Pedagogo/ Supervisor Escolar

Graduação em Pedagogia com Habilitação em Supervisão Escolar.

Araranguá

1

Sombrio

1

Pedagogo/ Orientador Educacional

Graduação em Pedagogia com Habilitação em Orientação Educacional.

Jaraguá do Sul

1

Joinville

1

Engenheiro Civil

Graduação em Engenharia Civil com registro no respectivo conselho profissional.

Chapecó

1

Florianópolis (Adm. Central)

1

Joinville

1

Jornalista

Graduação em Jornalismo, ou Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo.

Florianópolis (Adm. Central)

1

Programador Visual

Graduação em Comunicação Visual, ou Design, ou Comunicação Social com Habilitação em Publicidade, ou Desenho Industrial com Habilitação em Programação Visual.

Florianópolis (Adm. Central)

1

Administrador

Graduação em Ciências da Administração e registro no respectivo conselho profissional.

Araranguá

1

Bibliotecário Documentalista

Graduação em Biblioteconomia, ou Ciências da Informação e registro no respectivo conselho profissional.

Araranguá

1

Chapecó

1

Assistente Social

Graduação em Serviço Social e registro no respectivo conselho profissional.

Florianópolis

1

Técnico em Assuntos Educacionais

Graduação em Pedagogia ou Licenciatura Plena.

Chapecó

1

Rio do Sul

1

Joinville

1

Analista de Tecnologia da Informação

Graduação em Informática, ou Ciências da Computação, ou Sistema de Informação, ou Engenharia da Computação, ou Processamento de Dados, ou Redes de Computadores.

Joinville

1

Rio do Sul

1

Sombrio

1

ITEM 2. CARGOS DE NÍVEL DE MÉDIO DA CARREIRA DE TÉCNICO-ADMINISTRATIVO EM EDUCAÇÃO

Cargo/Função

Formação mínima

Cidades de Lotação

Vagas

Assistente em Administração

Curso Médio Profissionalizante, ou Médio completo mais experiência comprovada de 12 meses.

Araranguá

3

Rio do Sul

2

Sombrio

3

Técnico de Tecnologia de Informação

Curso Técnico em Informática, ou Curso Técnico em Sistemas de Informação, ou Curso Técnico em Montagem e Manutenção de Computadores, ou Curso Técnico em Montagem e Manutenção de Equipamentos de Informática, ou Curso Técnico em Redes de Computadores, ou Curso Técnico em Eletrônica com ênfase em Sistemas Computacionais.

Araranguá

1

Jaraguá do Sul

2

Joinville

1

Técnico de Laboratório/ Alimentos

Curso Técnico em Nutrição, ou Alimentos, ou Agroindústria.

Florianópolis (Continente)

2

Técnico em Agropecuária

Curso Técnico Agrícola com Habilitação em Agropecuária.

Rio do Sul

2

Técnico em Contabilidade

Curso Técnico em Contabilidade.

Florianópolis (Adm. Central)

1

Técnico Laboratório/ Eletrônica

Curso técnico em Eletrônica.

Florianópolis

1

Técnico de Laboratório/ Eletrotécnica

Curso Técnico em Eletrotécnica, ou Eletroeletrônica.

Florianópolis

1

Técnico de Laboratório/ Química

Curso Técnico em Química, ou Curso Técnico em Química Industrial, ou Curso Técnico em Alimentos, ou Curso Técnico em Farmácia, ou Curso Técnico de Saneamento, ou Curso Técnico de Meio‑Ambiente, Curso Técnico em Biotecnologia, Curso Técnico em Processos Industriais.

Florianópolis

1

Sombrio

1

Técnico de Laboratório/ Eletromecânica

Curso Técnico em Eletromecânica, ou Curso Técnico em Mecânica, ou Curso Técnico em Eletrotécnica, ou Curso Técnico em Mecânica Industrial, ou Manutenção Industrial, ou Curso Técnico em Refrigeração e Ar Condicionado.

Araranguá

1

Chapecó

1

Jaraguá do Sul

1

Técnico Laboratório/ Edificações

Curso Técnico em Edificações.

Florianópolis

1

Técnico de Laboratório/ Têxtil/Moda

Curso Técnico Têxtil, ou Curso Técnico em Moda e Estilismo, ou Curso Técnico em Estilismo, Curso Técnico em Vestuário, Curso Técnico em Confecção.

Araranguá

1

Jaraguá do Sul

1

Técnico em Enfermagem

Curso Técnico em Enfermagem e registro no respectivo conselho profissional.

Joinville

1

ITEM 3. CARGO DE NÍVEL DE FUNDAMENTAL DA CARREIRA DE TÉCNICO-ADMINISTRATIVO EM EDUCAÇÃO

Cargo/Função

Formação mínima

Cidades de Lotação

Vagas

Auxiliar de Biblioteca

Fundamental Completo mais experiência comprovada de 12 meses.

Rio do Sul

1

ITEM 4. CARGO DE PROFESSOR DA CARREIRA DE MAGISTÉRIO

Cargo / Área / Disciplina

Formação mínima exigida

Cidades de Lotação

Vagas

Eletroeletrônica

Bacharelado em Engenharia Elétrica, ou Engenharia de Produção Elétrica, ou Engenharia de Automação, ou Engenharia Industrial Elétrica, ou em Engenharia Eletrônica, ou em Engenharia Mecatrônica; ou Cursos Superiores de Tecnologia em Eletroeletrônica, em Eletrotécnica, ou em Automação; ou Licenciaturas na Área de Eletroeletrônica ou Eletricidade.

Chapecó

4

Araranguá

2

Máquinas Elétricas/ Servoposicionamento

Bacharelado em Engenharia Elétrica, ou Engenharia de Produção Elétrica, ou Engenharia de Automação, ou Engenharia Industrial Elétrica, ou em Engenharia Eletrônica, ou em Engenharia Mecatrônica; ou Cursos Superiores de Tecnologia em Eletroeletrônica, em Eletrotécnica, ou em Automação; ou Licenciaturas na Área de Eletroeletrônica ou Eletricidade.

Jaraguá do Sul

1

Mecânica

Bacharelado em Engenharia Mecânica, ou em Engenharia de Produção Mecânica, ou Engenharia Mecatrônica, ou Curso Superior de Tecnologia em Mecânica, ou Curso Superior de Tecnologia em Eletromecânica, ou Licenciatura na Área de Mecânica, Eletromecânica ou Mecânica Industrial.

Araranguá

2

Chapecó

5

Eletrônica

Bacharelado em Engenharia Elétrica ou Curso Superior de Tecnologia em Automação Industrial. Todos com Mestrado ou Doutorado em Engenharia Elétrica (área de concentração: Eletrônica ou Eletrônica de Potência) em curso devidamente reconhecido pela CAPES/MEC.

Joinville

1

Confecção

Bacharelado em Engenharia de Produção na modalidade confecção do vestuário, ou em Engenharia Têxtil, ou Design de Moda, ou Curso Superior de Tecnologia Têxtil; Curso Superior de Tecnologia em Moda e Estilo, ou Curso Superior de Tecnologia em Moda.

Araranguá

1

Jaraguá do Sul

1

Malharia

Bacharelado em Engenharia de Produção na modalidade Confecção do Vestuário, ou em Engenharia Mecânica, ou em Engenharia de Produção Mecânica, ou em Engenharia Têxtil; ou Curso Superior de Tecnologia Têxtil, ou Tecnologia Mecânica.

Araranguá

3

Jaraguá do Sul

1

Gestão de Produtos e Negócios

Bacharelado em Ciências da Administração, ou Administração com Habilitação em Marketing e registro no respectivo conselho profissional.

Araranguá

1

Jaraguá do Sul

1

Informática e Estatística

Bacharelado em Informática, ou Estatística, ou Ciências da Computação, ou Sistema de Informação, ou Engenharia da Computação, ou Processamento de Dados, ou Curso Superior de Tecnologia em Informática ou em Redes de Computadores.

Araranguá

1

Rio do Sul

1

Moda/Estilismo

Bacharelado em Moda, ou em Moda e Estilismo, ou em Design de Moda; ou Curso Superior de Tecnologia em Moda e Estilo, ou em Moda.

Araranguá

3

Jaraguá do Sul

1

Modelagem e Costura

Bacharelado em Moda, ou em Moda e Estilismo, ou em Design Moda, ou Curso Superior de Tecnologia em Moda e Estilo, ou em Moda, ou em Têxtil.

Araranguá

2

Química têxtil

Bacharelado em Engenharia de Produção na modalidade de Confecção de Vestuário, ou em Engenharia Têxtil, ou em Química Têxtil, ou em Engenharia Química, ou em Química; ou Curso Superior de Tecnologia Têxtil; ou Licenciatura em Química.

Araranguá

2

Física

Licenciatura plena em Física com Mestrado em áreas afins.

Florianópolis

1

Processos Químicos

Bacharelado em Engenharia Química, ou Química Industrial com Mestrado na área de Processos.

Florianópolis

1

Sistemas de Energia

Bacharelado em Engenharia Elétrica com Mestrado na área de Sistemas de Energia.

Florianópolis

1

Comunicação e Expressão em Português e Inglês

Licenciatura em Letras - Português e Inglês.

Araranguá

1

Português

Licenciatura em Letras - Português ou Português e Inglês.

Jaraguá do Sul

1

Processos Têxteis

Bacharelado em Engenharia de Produção na modalidade Confecção do Vestuário, ou em Engenharia Têxtil, ou em Química Têxtil, ou em Engenharia Química; ou Curso Superior de Tecnologia Têxtil.

Jaraguá do Sul

1

Máquinas Elétricas

Bacharelado em Engenharia Elétrica, ou Curso Superior de Tecnologia em Automação Industrial. Todos com Mestrado ou Doutorado em Engenharia Elétrica (áreas de concentração: Eletromagnetismo, ou Máquinas Elétricas, ou Sistema Elétrico de Potência, ou Sistema de Energia) em curso devidamente reconhecido pela CAPES/MEC.

Joinville

1

Projetos Mecânicos

Bacharelado em Engenharia Mecânica, ou Curso Superior de Tecnologia em Mecânica. Todos com Mestrado ou Doutorado em Engenharia Mecânica na área de Projetos Mecânicos (áreas de concentração: Análise ou Vibrações) em curso devidamente reconhecido pela CAPES/MEC.

Joinville

1

Sistemas Termo- Fluidos

Bacharelado em Engenharia Mecânica ou Curso Superior de Tecnologia em Mecânica. Todos com Mestrado ou Doutorado em Engenharia Mecânica na área de Sistemas Termo-Fluidos em curso devidamente reconhecido pela CAPES/MEC.

Joinville

1

Comunicação e Processamento de Sinais

Bacharelado em Engenharia Elétrica, ou em Engenharia Eletrônica, ou em Engenharia de Telecomunicações; ou Curso Superior de Tecnologia na área de Telecomunicações. Todos com Mestrado ou Doutorado (áreas de concentração: Processamento de Informação ou Comunicações, ou Sistemas de Comunicações, ou Sistemas de Telecomunicações, ou Sistemas Eletrônicos, ou Processamento de Sinais, ou Sinais e Sistemas, ou Telemática) em curso devidamente reconhecido pela CAPES/MEC.

São José

1

Filosofia

Licenciatura plena em Filosofia.

São José

1

Geografia

Licenciatura plena em Geografia.

São José

1

Redes Multimídia

Bacharelado em Engenharia Elétrica, ou em Engenharia Eletrônica, ou Engenharia de Telecomunicações, ou em Engenharia de Telemática, ou em Engenharia de Controle e Automação, ou em Engenharia da Computação, ou em Ciências da Computação, ou em Informática, ou em Física, ou em Matemática; ou Licenciatura Plena em Física, ou em Matemática; ou Curso Superior de Tecnologia na área de Telecomunicações. Todos com Mestrado ou Doutorado (áreas de concentração: Engenharia Elétrica, ou Engenharia Eletrônica, ou Engenharia de Telecomunicações, ou Engenharia de Telemática, ou Engenharia de Controle e Automação, ou Engenharia da Computação, ou Ciências da Computação, ou Informática) em curso devidamente reconhecido pela CAPES/MEC.

São José

1

Educação Física

Licenciatura Plena em Educação Física.

Rio do Sul

1

Florestal

Graduação em Engenharia Florestal com Licenciatura na área ou Mestrado ou Doutorado; ou Graduação em Engenharia Agronômica, Agrícola ou Agropecuária, com Licenciatura na área ou com Mestrado ou Doutorado ou Graduação em Engenharia Mecânica com mestrado ou doutorado na respectiva área.

Rio do Sul

1

Engenharia Agrícola

Licenciatura Plena em Ciências Agrícolas, agrárias ou agropecuárias; ou Graduação em Engenharia Agronômica, Agrícola, Agropecuária, Florestal com Licenciatura na área; ou Graduação em Engenharia Agrícola, Agronômica, Agropecuária, Florestal com mestrado ou doutorado.

Rio do Sul

1

ANEXO II
PROVAS E PROGRAMAS

- CARGOS DE NÍVEL FUNDAMENTAL: CARREIRA DE TÉCNICO-ADMINISTRATIVO EM EDUCAÇÃO

PROVA DE CONHECIMENTOS GERAIS

Comum a todos os cargos de nível de classificação C (nível fundamental), com 10 (dez) questões:

Língua Portuguesa - 6 (seis) questões

Compreensão de texto; pontuação; sintaxe; concordância verbal e nominal; regência nominal e verbal; estrutura do período e da oração; emprego de tempo e modos verbais; emprego e colocação de pronomes; conotação e denotação.

Noções de Informática - 4 (quatro) questões

Conceitos de internet e intranet; ferramentas e aplicações de informática; Sistemas Operacionais Editores de Texto; Planilhas Eletrônicas; Bancos de Dados; Navegadores (browsers) de Internet; Correio Eletrônico; procedimento para realização de cópia de segurança (backup); conceitos de organização de arquivos e métodos de acesso; Hardware: microcomputador - configuração básica e componentes; impressoras - classificação, noções gerais e operação; outros periféricos, aplicação, funcionamento básico, padrões.

PROVAS DE CONHECIMENTO ESPECÍFICO

Específicas ao cargo de nível de Classificação C (Nível Fundamental), com 20 (vinte) questões.

Auxiliar de Biblioteca

Organização e administração de bibliotecas. Seleção e aquisição de obras em geral. Conservação de acervo. Estatísticas e relatórios. Arquivística. Noções de reprografia. Processamento técnico. Catalogação. Classificação. Bibliografia e referência. Obras nacionais e internacionais. Orientação ao usuário. Divulgação de serviços. Disseminação seletiva da informação. Informatização. Ação cultural nas bibliotecas.

- CARGOS DE NÍVEL MÉDIO: CARREIRA DE TÉCNICO-ADMINISTRATIVO EM EDUCAÇÃO

PROVA DE CONHECIMENTOS GERAIS

Comum a todos os cargos de nível de classificação D (nível médio), com 10 (dez) questões:

Língua Portuguesa - 6 (seis) questões

Compreensão de texto; pontuação; sintaxe; crase; concordância verbal e nominal; regência nominal e verbal; estrutura do período e da oração; emprego de tempo e modos verbais; emprego e colocação de pronomes; conotação e denotação.

Noções de Informática - 4 (quatro) questões

Conceitos de internet e intranet; ferramentas e aplicações de informática; sistemas operacionais Editores de Texto; Planilhas Eletrônicas; Bancos de Dados; Navegadores (browsers) de internet; Correio Eletrônico; procedimento para realização de cópia de segurança (backup); conceitos de organização de arquivos e métodos de acesso; Hardware: microcomputador - configuração básica e componentes; impressoras - classificação, noções gerais e operação; outros periféricos, aplicação, funcionamento básico, padrões.

PROVA DE CONHECIMENTO ESPECÍFICO

Específicas a cada um dos cargos de nível de Classificação D (Nível Médio), com 20 (vinte) questões.

Assistente em Administração

Constituição Federal de 1988 - Títulos II - dos Direitos e Garantias Fundamentais e Título III - da Organização do Estado; Lei 8.112/90 e alterações; Serviços Públicos: conceitos e natureza, modalidades e formas de prestação, o perfil moderno do serviço público. Conceitos de organização de arquivos e métodos de acesso. Noções básicas nos serviços gerais de Secretaria: preparar, preencher e tratar documentos; preparar relatórios, formulários e planilhas; executar rotinas de apoio na área de recursos humanos. Noções básicas de administração geral, contabilidade, finanças. Redação e correspondências oficiais: qualidades de linguagem, formas de tratamento (pronomes, empregos e abreviaturas) e documentos (ata, ofício, edital, memorando, requerimento e relatório). Relações interpessoais. Prevenção de acidentes de trabalho. Ética no Trabalho. Atualidades: tópicos relevantes e atuais de diversas áreas, tais como política, economia, sociedade, educação, tecnologia, energia, relações internacionais, desenvolvimento sustentável, cidadania, Direitos Humanos e responsabilidade social e ambiental.

Técnico de Tecnologia de Informação

Hardware do PC: processadores, barramentos, memórias, placas-mãe, setup, placas de Vídeo, Placa de Som, placas de rede, periféricos; armazenamento e recuperação de Dados: Discos Rígidos SCSI, RAID, Hot Swap; Portas Paralela e Serial; dispositivos SCSI; scanners; instalação e montagem de microcomputadores; redes de computadores: tipos, componentes, tipos de servidores; Protocolos: conceitos básicos, o modelo OSI, Padrão IEEE 802, TCP/IP: fundamentos, camadas, endereçamento IP, Protocolos de Aplicação, DNS, Telnet, FTP, TFTP, SMTP, HTTP; cabeamento de rede: cabos, instalação, conectores; redes sem fio: fundamentos, IEEE 802.1; equipamentos de redes: repetidores e hubs, pontes e switches, roteadores; compartilhamento de arquivos e impressoras:, compartilhamento, instalação, acessos; administração de usuários: gerenciamento, usuários e grupos, política de segurança, configurações de segurança; conceitos de Internet e Intranet; Sistemas Operacionais: Linux, Windows XP; Windows 98; ferramentas e aplicações de informática: Navegadores (browsers) de internet; correio eletrônico; segurança da informação; cópia de segurança; Vírus: características, métodos de combate, formas de ataque, nomenclatura; Lei 8.112/90 e alterações.

Técnico de Laboratório/ Alimentos

Matérias primas alimentícias: definição, classificação e composição; estabilidade e alterações de alimentos; microbiologia dos alimentos; boas práticas; métodos de conservação de alimentos; armazenamento de alimentos; processamento de produtos de origem vegetal e animal; utensílios e equipamentos utilizados na produção de alimentos; pesos e medidas; embalagens de alimentos; Lei 8.112/90 e alterações.

Técnico em Agropecuária

Aspectos gerais das grandes culturas: noções de culturas permanentes e temporais; hortifruticultura e fruticultura: aspectos gerais (importância econômica, produção e comercialização); noções de solos: constituição, perfil, fases do solo, amostragem, calagem, adubação, fontes de matéria orgânica, importância de matéria orgânica no solo; práticas conservacionistas e manejo do solo, equipamentos utilizados para marcação de curva de nível, determinação da declividade, classes de utilização do solo; preparo do solo: tipos de preparo (convencional, reduzido, mínimo e plantio direto), manejo de arados, grades, escarificadores, enxadas rotativas e sub-soladores; esquema de preparo do solo; irrigação e drenagem: noções de sistemas de irrigação e drenagem, capacidade de campo, ponto de murchamento, água disponível no solo, cuidados na operação dos sistemas de irrigação; plantio, plantadeira, plantadeira-adubadeira, semeadora-adubadeira, tração animal e tratorizada, regulagens e principais cuidados, profundidade de semeadura e plantio (fatores que afetam); conhecimento e função das principais ferramentas utilizadas na agricultura; multiplicação sexuada das plantas: aspectos gerais das sementes, como: vigor, germinação, valor cultural, sanidade, etc.; multiplicação assexuada das plantas: estruturas especializadas, enxertia, estaquia e alporquia; noções de viveiro e sementeiras; tratos fitossanitários: cuidados básicos com o manuseio de defensivos, noções de aplicação de defensivos agrícolas, equipamentos utilizados e regulagens; reconhecimento das principais doenças e pragas que afetam as culturas, conhecimentos básicos; alimentação animal: conservação de forragens (fenação e ensilagem), manejo de pastos e capineiras; manejo animal: cuidado com as crias, descorna, vacinação, castração, controles zootécnicos, marcação, sanidade animal: principais doenças que afetam os grandes e pequenos animais; Lei 8.112/90 e alterações.

Técnico em Contabilidade

Conceitos básicos de matemática financeira; contabilidade geral: conceitos, objeto, finalidades, técnicas, princípios contábeis fundamentais (Resolução CFC no 750/93); componentes patrimoniais: ativo, passivo patrimônio líquido; equação fundamental do patrimônio; representação gráfica; fatos contábeis e variações patrimoniais; contas: conceito, função e classificação; estrutura das contas; plano de Contas: conceito, composição, provisões e geral; escrituração: conceito, métodos e processos, lançamentos, elementos essenciais e fórmulas; livros de escrituração, erros de escrituração e suas correções; Balanço Patrimonial - conceito; finalidade; apresentação; conteúdo dos grupos e subgrupos; critérios de avaliação do ativo e passivo; levantamento do Balanço Patrimonial; regime contábil: classificação; regime de caixa e competência; regime contábil brasileiro: recolhimento das receitas e despesas públicas; exercício financeiro das entidades governamentais; receita pública: conceito; controle da execução da receita orçamentária: contabilização dos estágios de realização da receita orçamentária; Lei de Diretrizes e Bases nº 9.394 de 20/12/96 - Título VII - Dos Recursos Financeiros; Lei no 4.320 de 17/03/64 (da Contabilidade Pública); Lei Complementar no101 de 04/05/00 (Lei de Responsabilidade Fiscal); Lei no 8.666 de 21/06/93 (Lei de Licitações) e alterações; Constituição Federal - Título VI; Lei 8.112/90 e alterações.

Técnico Laboratório/ Eletrônica

Eletricidade básica: componentes passivos e semicondutores; grandezas elétricas; Lei de Ohm; noções de eletromagnetismo; medidas elétricas; instrumentos de medida analógicos e digitais; eletrônica básica; diodo; retificadores; fontes de alimentação reguladas; transistores (bipolar e FET); análise de circuitos com componentes eletrônicos especiais; eletrônica analógica: amplificadores com transistor; amplificadores operacionais; filtros; eletrônica digital: portas lógicas; circuitos seqüenciais; conversores D/A e A/D; memórias semicondutoras; bancos de memória; microprocessadores e microcontroladores; segurança de laboratório. Lei 8.112/90 e alterações.

Técnico de Laboratório/ Eletrotécnica

Eletricidade básica: circuitos elétricos e componentes eletroeletrônicos; circuitos de corrente contínua e corrente alternada; capacitores, indutores, circuitos RC, RL e RLC série e paralelo; instrumentos de registro e medição elétrica; sistemas de geração e transmissão de energia elétrica; equipamentos de medição elétrica e instalações elétricas; máquinas elétricas: dimensionamento de máquinas e equipamentos; circuitos elétricos e eletromagnéticos; eletrônica básica: fontes de alimentação, resistores, diodos, semicondutores, transistores e circuitos básicos; controle e automação industrial - transdutores de pressão, temperatura e ópticos; princípio de funcionamento e aplicação dos reles e contactores; dispositivos pneumáticos e eletropneumáticos - atuadores e válvulas; controladores lógicos programáveis; normas técnicas, legislação e padrões elétricos de segurança e meio ambiente; técnicas de programação estruturada, construção de algoritmos, sistemas operacionais, softwares aplicativos de laboratório virtual. Lei 8.112/90 e alterações.

Técnico de Laboratório/Química

Propriedades da matéria; processos de separação de misturas; transformações de matéria; ligações químicas; funções químicas; cálculos estequiométricos; soluções; termoquímica; segurança no laboratório; técnicas de manuseio de materiais e equipamentos utilizados no laboratório. Lei 8.112/90 e alterações.

Técnico de Laboratório/Eletromecânica

Desenho técnico e desenho auxiliado por computador; metrologia; ajustagem; usinagem; materiais mecânicos; soldagem; sistemas hidráulicos e pneumáticos; ensaios mecânicos; lubrificantes e lubrificação; termodinâmica; bombas centrífugas e equipamentos hidromecânicos; alavancas; roldanas e torque de aperto; elementos de máquinas; eletrotécnica básica: iluminação, circuitos elétricos, potência, medidas elétricas; instalações elétricas prediais.e industriais; quadros de medição e de distribuição; motores e comandos elétricos (monofásicos e trifásicos); circuitos retificadores monofásicos e trifásicos; manutenção de equipamentos e ferramentas. Lei 8.112/90 e alterações.

Técnico de Laboratório Têxtil / Moda

Processo produtivo têxtil; modelagem; enfesto e corte; manutenção de máquina de costura; costura; estamparia ; lubrificantes e lubrificação; leiaute de laboratórios; noções de segurança e higiene no trabalho, planejamento e detalhamento de serviços de montagem e manutenção de máquinas, planejamento e controle da produção, informática; Lei 8.112/90 e alterações.

Técnico em Enfermagem

Código de Ética dos profissionais de Enfermagem; Lei nº 7.498/86 - regulamentação do exercício da Enfermagem; Decreto nº 94.406/87 - regulamentação da Lei nº 7.498, que dispõe sobre o exercício da Enfermagem; noções de políticas de saúde e seu papel profissional ; biossegurança; relações interpessoais: o papel do Técnico em Enfermagem na equipe de saúde; fundamentos de Anatomia, Fisiologia, Microbiologia e Parasitologia; princípios e métodos de controle de infecção hospitalar; participação do Técnico em Enfermagem na sistematização da assistência de Enfermagem; noções básicas de administração; técnicas e procedimentos de Enfermagem; Lei 8.112/90 e alterações.

Técnico em Edificações

Materiais de construções: origem dos agregados; granulometria; aglomerantes aéreos e hidráulicos; argamassas: propriedades; concreto: propriedades; dosagem do concreto; medidas de trabalhabilidade. Geotecnia: classificação geológica das rochas; propriedades físicas das rochas; origem e formação dos solos; capilaridade; permeabilidade; limite de liquidez e limite de plasticidade; compactação de solos. Ensaios: massa específica aparente de uma pedra pelo processo de balança hidrostática; massa específica absoluta pelo processo do picnômetro; moldagem de corpo de prova de concreto; ensaio de "Slump"; ensaio de liquidez (Aparelho de Casagrande); ensaio de plasticidade de solos; ensaio de granulometria de solos; ensaio de granulometria de agregados; ensaio de compactação de solos; Lei 8.112/90 e alterações.

- CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR : CARREIRA DE TÉCNICO-ADMINISTRATIVO EM EDUCAÇÃO

PROVA DE CONHECIMENTOS GERAIS

Comum a todos os cargos de nível de Classificação E (Nível Superior), com 06 (seis) questões: Língua Portuguesa - 06 (seis) questões

Compreensão de texto; pontuação; sintaxe; crase; concordância verbal e nominal; regência nominal e verbal; estrutura do período e da oração; emprego de tempos e modos verbais; emprego e colocação de pronomes; conotação e denotação.

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Específicas a cada um dos cargos de nível de Classificação E (Nível Superior), com 24 (vinte e quatro) questões:

Pedagogo - Supervisão Escolar

A Pedagogia como teoria e prática da educação; tendências pedagógicas em educação; abordagens do processo de ensino e aprendizagem; concepções de currículo e a organização do currículo escolar da Educação Básica (Ensino Médio) e da Educação Profissional; planejamento, planos e projetos educativos; projeto político-pedagógico (metodologia de elaboração, implementação, acompanhamento e avaliação do projeto político-pedagógico); formação docente; avaliação institucional; desenvolvimento interpessoal, comportamento grupal e intergrupal, liderança, equipe multidisciplinar; diversidade cultural e inclusão social; avaliação do processo ensino e aprendizagem; concepção, elaboração e realização de projetos de pesquisa; pesquisa quantitativa e qualitativa e seus procedimentos; leitura e interpretação de indicadores sócio-educacionais e econômicos; aspectos Legais da educação: capítulo III da Constituição Federal que trata de educação. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional 9394/96; Parecer 15/98 e Resolução 03/98 do Ensino Médio; Parecer 16/99 e Resolução 04/99 da educação profissional, Decreto 5154/04, Decreto 5840/06 do Proeja, Estatuto da Criança e Adolescente, legislação portadores de necessidades especiais; Lei 8.112/90 e alterações.

Pedagogo - Orientação Educacional

A Pedagogia como teoria e prática da educação; tendências pedagógicas em educação; abordagens do processo de ensino e aprendizagem; concepções de currículo e a organização do currículo escolar da Educação Básica (Ensino Médio) e da Educação Profissional; planejamento, planos e projetos educativos; projeto político-pedagógico (metodologia de elaboração, implementação, acompanhamento e avaliação do projeto político-pedagógico); formação docente; avaliação institucional; desenvolvimento interpessoal, comportamento grupal e intergrupal, liderança, equipe multidisciplinar; diversidade cultural e inclusão social; avaliação do processo ensino e aprendizagem; concepção, elaboração e realização de projetos de pesquisa; pesquisa quantitativa e qualitativa e seus procedimentos; leitura e interpretação de indicadores sócio-educacionais e econômicos; aspectos Legais da educação: Capítulo III da Constituição Federal que trata de Educação; Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional 9394/96; Parecer 15/98 e Resolução 03/98 do Ensino Médio; Parecer 16/99 e Resolução 04/99 da Educação Profissional, Decreto 5154/04, Decreto 5840/06 do Proeja, Estatuto da Criança e Adolescente, Legislação portadores de necessidades especiais; Lei 8.112/90 e alterações.

Técnico em Assuntos Educacionais

A Pedagogia como teoria e prática da educação; tendências pedagógicas em educação; abordagens do processo de ensino e aprendizagem; concepções de currículo e a organização do currículo escolar da Educação Básica (Ensino Médio) e da Educação Profissional; planejamento, planos e projetos educativos; projeto político-pedagógico (metodologia de elaboração, implementação, acompanhamento e avaliação do projeto político-pedagógico); formação docente; avaliação institucional; desenvolvimento interpessoal, comportamento grupal e intergrupal, liderança, equipe multidisciplinar; diversidade cultural e inclusão social; avaliação do processo ensino e aprendizagem; concepção, elaboração e realização de projetos de pesquisa; a pesquisa quantitativa e qualitativa e seus procedimentos; leitura e interpretação de indicadores sócio-educacionais e econômicos; aspectos Legais da educação: Capítulo III da Constituição Federal que trata de Educação. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional 9394/96. Parecer 15/98 e Resolução 03/98 do Ensino Médio. Parecer 16/99 e Resolução 04/99 da Educação Profissional, Decreto 5154/04, Decreto 5840/06 do Proeja, Estatuto da Criança e Adolescente, Legislação portadores de necessidades especiais; Lei 8.112/90 e alterações.

Assistente Social

As transformações contemporâneas no padrão de acumulação e suas implicações nos mecanismos de regulação social; trabalho e relações sociais na sociedade contemporânea; a polêmica em torno da crise da sociedade do trabalho; questões éticas contemporâneas; o Código de Ética e o Serviço Social; estrutura de classes na sociedade brasileira e suas condições de vida, trabalho, manifestações políticas e sócio-culturais; Direitos Sociais e Humanos no Brasil; movimentos sociais em suas relações de classe, gênero e étnico-raciais; o Serviço Social como especialização do trabalho coletivo; a inserção do assistente social nos processos de trabalho: questão social, política e movimentos sociais; a dinâmica institucional e a formulação de projetos de pesquisa e intervenção; espaços ocupacionais do Serviço Social na esfera pública; o assistente social como trabalhador, as estratégias profissionais, o instrumental técnico-operativo e o produto de seu trabalho; o Serviço Social e a equipe multiprofissional: a atuação do assistente social; políticas sociais e a constituição da esfera pública; formulação e gestão de políticas sociais e a destinação do fundo público; políticas setoriais e legislação social; planejamento e gestão de serviços nas diversas áreas sociais; elaboração, coordenação e execução de programas e projetos na área de Serviço Social; direitos e garantias fundamentais da cidadania; bases legais da Educação Nacional: Capítulo III da Constituição Federal que trata de Educação; Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional 9394/96; Parecer 15/98 e Resolução 03/98 do Ensino Médio; Parecer 16/99 e Resolução 04/99 da Educação Profissional, Decreto 5154/04, Decreto 5840/06 do Proeja; LOAS (Lei Orgânica da Assistência Social), Estatuto da Criança e Adolescente, Legislação Portadores de Necessidades Especiais, Lei 8.112/90 e alterações; concepção, elaboração e realização de projetos de pesquisa; pesquisa quantitativa e qualitativa e seus procedimentos; leitura e interpretação de indicadores sócio-educacionais e econômicos.

Bibliotecário Documentalista

Biblioteconomia, documentação e Ciência da Informação: conceituação, princípios, evolução e relações com outras áreas do conhecimento, tipos de documentos e finalidades; fontes institucionais (centros, serviços, sistemas de documentação e Bibliotecas Universitárias); representação descritiva do documento: princípios de catalogação; catálogos (funções, tipos e formas); conceitos de autoria e entrada principal; entradas secundárias; código de Catalogação Anglo-Americano (AACR'2) e pontos de acesso; tabelas de notação de autor; catalogação dos diferentes tipos de materiais e suportes. Representação temática do documento: princípios de classificação; sistemas de classificação bibliográfica (histórico e evolução); classificação fecimal de Dewey (CDD); classificações especializadas; Indexação: conceitos e mecanismos básicos, características e linguagens; indexação manual e automática; descritores; metadados; recuperação da informação; formação e desenvolvimento de coleções: estudos de necessidades de informação; políticas de seleção, aquisição e descarte - procedimentos; aquisição planificada, consórcios e comutação bibliográfica; coleções não convencionais; intercâmbio (empréstimo entre unidades de informação); avaliação; serviço de referência (conceito e técnicas); bibliotecário de referência (características e atribuições); usuários reais e potenciais; processo de negociação; Disseminação Seletiva da Informação (DSI); serviços presenciais e virtuais (perfis de uso, interesse e necessidades); treinamentos formais e informais; estudo de usuário e de comunidade; redes e sistemas de informação: conceitos e características; bibliotecas/unidades de informação virtuais, eletrônicas, digitais, híbridas e em realidade virtual; produtores, provedores e usuários das redes e dos sistemas de informação; automação - avaliação de software e gerenciador de serviços de unidades de informação; formatos de intercâmbio e suas estruturas; catálogos em linha; conversão retrospectiva de registros catalográficos (importação e exportação de dados); principais sistemas de automação nacionais e internacionais; normalização: conceitos e funções; Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT); Comitê Brasileiro de Documentação (CB14); normas brasileiras de documentação; concepção, elaboração e realização de projetos de pesquisa; pesquisa quantitativa e qualitativa e seus procedimentos; leitura e interpretação de indicadores sócio-educacionais e econômicos; aspectos Legais da educação: Capítulo III da Constituição Federal que trata de Educação; Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional 9394/96; Parecer 15/98 e Resolução 03/98 do Ensino Médio; Parecer 16/99 e Resolução 04/99 da Educação Profissional, Decreto 5154/04, Decreto 5840/06 do Proeja Estatuto da Criança e Adolescente, Legislação portadores de necessidades especiais, Lei 8.112/90 e alterações.

Jornalista

Conceitos de jornalismo, sua base teórica em comunicação e informação; conceito de notícia, a objetividade e subjetividade; linguagem jornalística e a estrutura da informação; ética no jornalismo articulada com as práticas sociais; informação científica nos meios de comunicação; técnicas de planejamento, reportagem, redação e edição jornalística em diferentes meios e suportes técnicos; relação com as fontes e o público da informação; condicionamento econômico e político; produção da notícia, os fatores que interferem na produção, a mediação pessoal, organizacional e profissional; inserção no espaço-tempo e a rotina de produção; conceitos de fotografia, ferramentas de editoração digital; Lei 8.112/90 e alterações.

Administrador:

A Evolução do Pensamento Administrativo: teorias e abordagens da Administração; funções Administrativas: planejamento, organização, direção e controle; habilidades gerenciais: técnicas, humanas e conceituais; Administração Estratégica: conceitos e operacionalização; Gestão e Administração Financeira: planejamento e execução do orçamento público; Gestão de Pessoas; Administração de Material: controle de patrimônio e estoques; Direito Administrativo: licitações, contratos e convênios; Mudança Organizacional: mudanças de estrutura, estratégia e cultura; temas contemporâneos em Administração: gestão do conhecimento, alianças estratégicas e responsabilidade social, ambiental e ética nas instituições públicas, privadas e empresas; Lei 8.112/90 e alterações e Lei 8.666/93 e alterações.

Analista de Tecnologia da Informação

Sistemas operacionais: GNU/Linux; Unix e Família; MS-Windows; comandos; gerenciamentos de processos; gerenciamento de usuários e grupos; segurança; gerenciamento de memória; sistemas de arquivos; Redes de Computadores: topologias; arquitetura; componentes; padrões; modelo ISO/OSI e TCP/IP; redes LAN e WAN; redes sem fio; tipos e meios de transmissão; técnica de comutação de circuitos, pacotes e células; padrões da série IEEE; tecnologias de redes locais e de longa distância; VoIP; cabeamento estruturado; equipamentos de comunicação de dados e redes (modem, repetidor, hub, ponte, roteadores e switch); Serviços de rede: gerenciamento de servidores de e-mail, arquivos, Web e DNS; protocolos e bancos de dados de gerencia de redes, inclusive SNMP e suas MIB; segurança da informação: segurança física e lógica; legislação relativa à segurança dos sistemas de informação; arquiteturas de rede segura; DMZ; plano de contingência; backup; NAT; proxy transparente e mascaramento; filtragem de conteúdo; filtragem de pacotes; protocolos de autenticação; criptografia; códigos maliciosos e proteção; técnicas de ataque e proteção; IDS; NIDS; análise de logs. Lei 8.112/90 e alterações.

Engenheiro Civil

Obras Civis: planejamento de obras: quantitativos, orçamentos, composição e avaliação de custos unitários, planejamento técnico, especificações, confecção de cronograma físico-financeiro, Licitações e Contratos de obras públicas (Lei 8.666 de 21/06/93 e alterações); execução e fiscalização de obras Civis: acompanhamento da execução da obra conforme projetos e especificações; etapas construtivas de obras civis: ensaios, materiais de construção, concreto armado, revestimentos, coberturas, impermeabilizações, estruturas de aço e de madeira, instalações prediais, pinturas, esquadrias, pavimentações, aço para concreto armado; normas para construção civil; patologias da construção civil; higiene e segurança do trabalho; Lei 8.112/90 e alterações.

Programador Visual

Editoração digital gráfica e de fotografia; metodologia visual, ergonomia, cores, metodologia de projeto, fotografia, produção gráfica, gestão de projeto, teoria da informação, computação gráfica; criação de web sites, news letter, email marketing, banners, diagramação de jornais, revistas, livros e apostilas, criação de logomarca e identidade visual, criação de peças gráficas diversas, projeto gráfico de revista e produção gráfica; Lei 8.112/90 e alterações.

- CARGO DE PROFESSOR : CARREIRA DE MAGISTÉRIO

PROVA DE CONHECIMENTOS GERAIS

Comum as áreas/disciplina do cargo de Professor da Carreira de Magistério, com 10 (dez) questões:

Língua Portuguesa - 4 (quatro) questões

Compreensão de texto; pontuação; concordância verbal e nominal; regência nominal e verbal; estrutura do período e da oração; emprego de tempo e modos verbais; emprego e colocação de pronomes; conotação e denotação.

Pedagógica - 6 (seis) questões

Abordagens do processo de ensino e aprendizagem. Concepções de currículo e a organização do currículo escolar da Educação Básica (Ensino Médio) e da Educação Profissional. Planejamento, planos e projetos educativos. Avaliação do processo ensino e aprendizagem. Aspectos Legais da educação: capítulo III da Constituição Federal que trata de Educação. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional 9394/96. Parecer 15/98 e Resolução 03/98 do Ensino Médio. Parecer 16/99 e Resolução 04/99 da Educação Profissional, Decreto 5154/04, Decreto 5840/06 do Proeja.

PROVAS DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Específica para cada área/disciplina, com 20 (vinte) questões:

Eletroeletrônica

Desenho técnico; eletricidade; medidas elétricas; luminotécnica; instalações elétricas residencial, predial e industrial; circuitos elétricos monofásicos e trifásicos; redes de distribuição; subestações; eletrônica analógica e digital; eletrônica industrial; controladores lógico programáveis; servomotor/servoconversor: funcionamento, dimensionamento, programação, parametrização e proteção; conversores de freqüência: especificação, parametrização, controle de velocidade, proteção; chaves de partida suave; segurança e higiene do trabalho; máquinas elétricas: circuitos eletromagnéticos, transformadores, motores de indução, máquinas síncronas, máquinas de corrente contínua; eletromagnetismo; análise de circuitos elétricos DC e AC; empreendedorismo.

Máquinas elétricas

Desenho técnico; eletricidade; medidas elétricas; luminotécnica; instalações elétricas residencial, predial e industrial; circuitos elétricos monofásicos e trifásicos; redes de distribuição; subestações; eletrônica analógica e digital; eletrônica industrial; controladores lógico programáveis; servomotor/servoconversor: funcionamento, dimensionamento, programação, parametrização e proteção; conversores de freqüência: especificação, parametrização, controle de velocidade, proteção; chaves de partida suave; segurança e higiene do trabalho; máquinas elétricas: circuitos eletromagnéticos, transformadores, motores de indução, máquinas síncronas, máquinas de corrente contínua; eletromagnetismo; análise de circuitos elétricos DC e AC; empreendedorismo.

Máquinas Elétricas/Servoposicionamento

Desenho técnico; eletricidade; medidas elétricas; luminotécnica; instalações elétricas residencial, predial e industrial; circuitos elétricos monofásicos e trifásicos; redes de distribuição; subestações; eletrônica analógica e digital; eletrônica industrial; controladores lógico programáveis; servomotor/servoconversor: funcionamento, dimensionamento, programação, parametrização e proteção; conversores de freqüência: especificação, parametrização, controle de velocidade, proteção; chaves de partida suave; segurança e higiene do trabalho; máquinas elétricas: circuitos eletromagnéticos, transformadores, motores de indução, máquinas síncronas, máquinas de corrente contínua; eletromagnetismo; análise de circuitos elétricos DC e AC; empreendedorismo.

Eletrônica

Diodos; transistores; circuitos de polarização de transistores, amplificadores operacionais; reguladores de tensão, eletrônica digital: funções e portas lógicas; simplificação de expressões Booleanas; circuitos combinacionais; Flip-Flops, registradores e contadores; conversores A/D e D/A; multiplexadores e demultiplexadores; codificadores e decodificadores; displays; memórias; eletrônica de potência: semicondutores de potência; conversores operando em baixa e em alta freqüência; proteção; parametrização de conversores; controle dos conversores; chaves de partida suave - soft starter; controle de velocidade com conversores de freqüência; dissipadores de calor.

Mecânica

Desenho técnico mecânico; desenho auxiliado por computador; metrologia, ajustagem; usinagem convencional e CNC; resistência dos materiais; materiais de construção mecânica; processos de soldagem; sistemas hidráulicos e pneumáticos; ensaios mecânicos; lubrificantes e lubrificação; manutenção mecânica; termodinâmica; programação e controle da produção; segurança e higiene do trabalho; elementos de máquinas; vibrações mecânicas; projeto de máquinas componentes e dispositivos mecânicos, mecânica dos sólidos, dinâmica das máquinas; mecânica geral.

Projetos Mecânicos

Desenho técnico mecânico; desenho auxiliado por computador; metrologia, ajustagem; usinagem convencional e CNC; resistência dos materiais; materiais de construção mecânica; processos de soldagem; sistemas hidráulicos e pneumáticos; ensaios mecânicos; lubrificantes e lubrificação; manutenção mecânica; termodinâmica; programação e controle da produção; segurança e higiene do trabalho; elementos de máquinas; vibrações mecânicas; projeto de máquinas componentes e dispositivos mecânicos, mecânica dos sólidos, dinâmica das máquinas.

Confecção

Moldes: manipulação, graduação por tabela e automática; implantação digitalizada; propriedades; perímetro; ordem de corte; encaixe: manual e automático; programação de encaixe e de cores do corte; programação de malharia; tempos e métodos; controle de qualidade de corte e confecção; ficha técnica do produto; custo do produto; características das máquinas e regulagem de máquinas de costura; características de tecidos e malhas.

Malharia

Tear de malharia: componentes e a sua função, regulagem e manutenção, troca de componentes para a troca de artigo; características, produção prática, produção teórica, eficiência, composição e consumo para planejar produção, movimentos dos equipamentos em um tear para administrar produção e problemas relacionados; histórico de malharia; tecidos de malhas: características, entrelaçamentos, elementos de tecimento; fios e malhas: características, principais ensaios físicos; mecânica de malharia; estruturas básicas de malharia; análise das malhas: reprodutibilidade, representações das estruturas, disposições no maquinário para reproduzi-la; ficha técnica de malharia; parâmetros para a implantação de uma malharia; cadeia têxtil: fibras, tecelagem, malharia, tinturaria, estamparia e acabamento. controle de qualidade de fio e malha.

Gestão de produtos e negócios

Controle da qualidade total: princípios fundamentais: manutenção, produção e implantação de sistemas da qualidade; controle de qualidade aplicado aos processos, insumos e ao produto; custos: análise; métodos de custeio; custeio: direto, ABC e por absorção; custos para decisão: custo da estrutura; margem de contribuição unitária e total, análise de custo/volume/lucro, ponto de equilíbrio, investimentos; cálculos de custos de produção e formação de preços; técnicas de supervisão: qualificação e requalificação de equipes de trabalho, normatização de SHT e meio ambiente; organização empresarial: conceito, concepção sistêmico-contingencial, variáveis do ambiente; estrutura e desenho organizacional; planejamento e administração estratégicos; organograma, fluxograma, departamentalização; organização, sistemas e métodos: funções gerenciais; tipos de estruturas, estruturas inovativas; análise organizacional; técnicas de entrevistas; administração das mudanças; sistemas de informação; produtividade e competitividade; definição de marketing e sua evolução face aos novos paradigmas; diferenciação do produto; ciclo de vida de um produto; comercialização; diagnóstico do mercado e da concorrência; relação cliente-produto; decisão de compra; comportamento pós-compra; estratégias de marketing para o setor varejista e de produto; análise das funções do marketing; desenvolver catálogos; folders; propagandas: revistas, TV, outdoors, rádio; informativos; materiais diversos.

Informática/estatística

Uso de aplicativos: área de trabalho, menus, barras de ferramentas, painel de controle, gerenciamento de arquivos e pastas; editores de textos: editoração, uso de tabelas, ortografia (correção de erros), impressão de documentos; planilha eletrônica: editoração, fórmulas, gráficos e impressão; software de navegação: sites de busca, pesquisa; correio eletrônico; software de apresentação: criação de slides, transferências de imagens, personalização de animação, transição de slides, modelos de estrutura, layout de slides; regra de três; trigonometria: relações no triângulo retângulo; uso da calculadora científica; razão e proporção; percentual; equações de 1º e 2º graus; expressões algébricas; fração: operações; área de figuras planas; estatística: definições, organização de dados, medidas de tendência central, medidas de dispersão, distribuição normal.

Moda e estilismo

Desenvolvimento de coleção de moda: categorias teóricas da criação e etapas de um projeto de coleção; moda e coleções: roteiro para a apresentação de um projeto de moda; metodologia de projeto: planejamento de uma coleção; produção de moda: produção de catálogos, editoriais de moda, fotos, maquiagem e produção em geral; desfile de moda: etapas de um desfile; portfólio de moda: desenvolvimento de um portfólio de moda; projeto de coleção: desenvolvimento de um projeto de coleção de moda; etapas do desenvolvimento de produto; história da indumentária: vestimentas; diferenças nas modelagens e trajes; evolução dos cortes; significado das cores, listras, quadriculado, xadrezes, bolas e estampas; vocabulário da moda; roupa como identidade; desenho técnico, desenho de observação e desenho de moda.

Modelagem e Costura

Técnicas de modelagem, molagem, drapping; produtos e acessórios; sistema de encaixe, programação e ficha técnica; ferramentas utilizadas em criação de moldes; graduação por tabela e automática; digitalização de moldes; perímetro; ordem de corte; encaixe manual; encaixe automático; medidas do corpo e medidas tabeladas; modelagem em malha e tecido plano; graduação; variações e alterações de costura; enfesto; corte; características e tipos de máquinas de costura; características de cada operação em relação à máquina empregada; classes de pontos; tipo de ponto; costura: classe, perfil e características; consumo de fio e linha; controle das máquinas; descrição de operações, tempo normal, gráfico de processo, tempo padrão, controle de qualidade de confecção, célula de produção.

Comunicação e expressão em português e inglês

Fonologia/Fonética: som, fonema e letra, sílaba, acentuação; morfologia: estrutura, formação e classificação das palavras, emprego das classes de palavras; sintaxe: concordância e regência nominal e verbal, colocação pronominal; semântica: linguagem conotativa e denotativa, polissemia; estilística: figuras de linguagem, vícios de linguagem; tipologia textual: tipos ou gêneros textuais; recepção e organização do texto: leitura, estudo e produção de texto, coesão e coerência textuais, pontuação; literatura brasileira; comunicação técnica: correspondência oficial, estrutura do projeto e do relatório, texto formal (apresentação, relato, descrição, análise); gramática da língua inglesa.

Português

Fonologia/Fonética: som, fonema e letra, sílaba, acentuação; morfologia: estrutura, formação e classificação das palavras, emprego das classes de palavras; sintaxe: concordância e regência nominal e verbal, colocação pronominal; semântica: linguagem conotativa e denotativa, polissemia; estilística: figuras de linguagem, vícios de linguagem; tipologia textual: tipos ou gêneros textuais; recepção e organização do texto: leitura, estudo e produção de texto, coesão e coerência textuais, pontuação; literatura brasileira; comunicação técnica: correspondência oficial, estrutura do projeto e do relatório, texto formal (apresentação, relato, descrição, análise).

Química Têxtil

Preparação de matrizes serigráficas; desenvolvimento, preparação e aplicação de materiais em estamparia; fluxo de processo da cadeia têxtil; sistemas de controle de qualidade; controle de qualidade de materiais têxteis; desenvolvimento de produtos têxteis; fundamentos de química para instrumento da tecnologia têxtil, beneficiamento têxtil; fiação, análise de tecidos por trama, malharia e fibras.

Processos Têxteis

Preparação de matrizes serigráficas; estamparia: desenvolvimento, preparação e aplicação de materiais; fluxo de processo da cadeia têxtil; sistemas de controle de qualidade; controle de qualidade de matérias têxteis; desenvolvimento de produtos têxteis; fiação; análise e controle de qualidade de fios; fibras têxteis; análise de tecidos por trama; fundamentos de química para instrumento da tecnologia têxtil; beneficiamento têxtil, malharia; controle de qualidade de fio e malha; controle de qualidade aplicado aos processos, insumos e ao produto;

Física

Mecânica; termodinâmica; ondas; ótica; eletromagnetismo; física moderna.

Processos Químicos

Processos orgânicos: polímeros; óleos, gorduras e sabões; beneficiamento têxtil; processos Inorgânicos: análise de processo; sistema de troca iônica; controle de processo; estudo de reatores usados em processo; processos produtivos e meio ambiente: resíduos sólidos; efluentes industriais; emissões gasosas; operações unitárias: reologia e viscosidade; balanço material em processos industriais; fluidos na indústria; transferência de massa; umificação e secagem.

Sistemas de Energia

Geração de energia elétrica: fontes de produção de energia, energias renováveis, co-geração e geração distribuída; centrais termelétricas: tipos, componentes, cliclos térmicos, turbinas a gás e a vapor, ciclo combinado, operação e manutenção; transmissão e distribuição de energia elétrica: sistemas de transmissão e distribuição, composição, linhas de transmissão e de distribuição, operação, controle e supervisão; estrutura tarifária do serviço de transmissão e de distribuição de energia elétrica; gestão e comercialização de energia elétrica; setor elétrico brasileiro: estrutura institucional, regulamentação, legislação, agentes envolvidos, regulação, estrutura tarifária; planejamento e operação do sistema elétrico brasileiro: modelos utilizados; principais estudos: fluxo de potência, curto-circuito, proteção, estabilidade; energia e meio ambiente: mudanças climáticas, impactos ambientais, legislação ambiental, contexto internacional, planejamento integrado, previsão de impactos e passivos ambientais, mecanismos de desenvolvimento limpo; eficiência energética: gerenciamento energético; instrumentos regulatórios; principais indicadores; fundamentos de produção, transporte e armazenamento de petróleo e gás.

Sistemas Termo-fluído

Desenho técnico; desenho auxiliado por computador; metrologia, ajustagem; usinagem convencional e CNC; resistência dos materiais; materiais de construção mecânica; processos de soldagem; sistemas hidráulicos e pneumáticos; ensaios mecânicos; lubrificantes e lubrificação; manutenção mecânica; termodinâmica; programação e controle da produção; segurança e higiene do trabalho; elementos de máquinas; vibrações mecânicas; projeto de máquinas; componentes e dispositivos mecânicos; mecânica dos sólidos, dinâmica das máquinas; sistemas térmicos e de fluxos e suas manutenções; mecânica dos fluidos; máquinas e equipamentos térmicos; automação hidráulica e pneumática.

Comunicação e processamento de Sinais

Resposta em freqüência de circuitos, meios e sistemas; tipos e características de filtros de sinais; modulação de sinais analógicos e digitais; teoria da amostragem, modulação por pulsos; multiplexação e duplexação de sinais; técnicas de acesso ao meio; probabilidade e processos estocásticos aplicado a teoria das comunicações; detecção de sinais na presença de ruído gaussiano; propagação de sinais em canais de comunicações móveis; análise de desempenho de modulações digitais em canais com desvanecimento; modulação multiportadora; sinais e sistemas em tempo contínuo e discreto; séries e transformadas de fourier continua e discreta, FFT, espectro de freqüência de sinais; transformada Z, projeto de filtros digitais; aritmética computacional e arquitetura de processadores de sinais digitais (DSP).

Filosofia

A natureza da filosofia: a origem existencial da Filosofia; a origem histórica da Filosofia; noções de lógica: inferência, verdade e validade; raciocínio dedutivo e indutivo; filosofia antiga: concepção de ser humano: alma e corpo, razão e desejo; o homem como ser político; ética e política: prazer e virtude: Sócrates e os sofistas; virtude e felicidade em Aristóteles; conhecimento: conhecimento sensível e conhecimento inteligível; ceticismo e dogmatismo; filosofia medieval: ética e política: lei natural e lei divina; conhecimento: razão e fé no pensamento medieval; filosofia renascentista: concepção de ser humano: o humanismo renascentista; ética e política: Maquiavel e o problema do poder; Filosofia moderna: concepção de ser humano: o homem senhor da natureza; ética e política: dever e liberdade em Kant; soberania, jusnaturalismo e contrato social; conhecimento: a revolução científica do século XVII; racionalismo e empirismo; a questão da subjetividade; Filosofia contemporânea: concepção de ser humano: a existência; o homem como objeto da ciência; ética e política: a crítica à consciência: Marx, Nietzsche, Freud; totalitarismo e democracia; conhecimento: o positivismo, a ciência como única forma de conhecimento; a crítica ao positivismo: Popper e Kuhn; a crise da razão.

Geografia

Categorias e conceitos de análise do espaço geográfico; regionalização e globalização; geopolítica e redefinições territoriais; escala e representações cartográficas; interações sociedade-natureza; processo de apropriação dos recursos naturais em diferentes escalas; Geografia e ensino: concepções teóricas e paradigmas atuais; período técnico-científico-informacional na agricultura e na indústria; urbanização brasileira; domínios naturais do Brasil; produção e organização do espaço catarinense.

Redes Multimídia

Arquitetura TCP/IP; desenvolvimento de aplicações com sockets TCP e UDP (programação em C e Java); algoritmos (estado do enlace e vetor de distâncias) e protocolos de roteamento da Internet (RIP, OSPF, BGP); Qualidade de Serviço (QoS) na Internet: Serviços Integrados (Intserv) , Diferenciados (Diffserv), MPLS; voz sobre IP (Protocolos RTP, H323, SDP e SIP); mobilidade em redes IP; projeto orientado a objetos com UML; programação orientada a objetos em C++ e Java; administração de sistemas (Linux): instalação e configuração de servidores (Web, Mail, Samba, Proxy, FTP, SSH, DNS, DHCP, NFS, LDAP); gerenciamento de sistemas (Linux): protocolo de gerenciamento (SNMP); segurança (firewall).

Educação Física

Anatomia humana e cinesiologia; crescimento e desenvolvimento humano; fisiologia do exercício e treinamento desportivo; fundamentos de biomecânica; medidas, avaliação e prescrição em Educação Física; atividade física e promoção da saúde; higiene e primeiros socorros; fundamentos filosóficos e sociológicos da Educação Física e do esporte; pensamento pedagógico da Educação Física e do esporte; didática da Educação Física e do esporte; psicologia do desenvolvimento e da aprendizagem; História da Educação Física e do esporte; fundamentos da ginástica; teoria e metodologia dos esportes coletivos (basquetebol, futebol, futsal, handebol e voleibol) e do atletismo; planejamento e organização de competições e eventos esportivos.

Florestal

Objetivo e importância do corte e da extração da madeira; fatores que influenciam na colheita florestal; uso e manutenção de motosserras; técnicas de derrubada e traçamento; colheita mecanizada (tratores florestais); propriedades físicas, químicas e mecânicas da madeira; secagem e processamento da madeira; biodeteriorização e preservação da madeira; produção de papel e celulose; tecnologia e industrialização da erva mate e palmito; coleta, beneficiamento e armazenamento de sementes florestais; tipos e estilos de jardins; cor e forma em projetos paisagísticos; cuidados na implantação e manutenção de jardins; pragas e doenças de mudas florestais.

Engenharia Agrícola

Irrigação e drenagem: qualidade da água para irrigação; características físicas, hídricas e hidrodinâmicas do solo e sua relação com a irrigação; armazenamento e disponibilidade de água no solo; água no sistema solo-planta-atmosfera; determinação de lâmina de irrigação e turno de rega; sistemas de irrigação: caracterização, aplicação, vantagens e desvantagens; dimensionamento de sistemas de irrigação por aspersão; sistemas de drenagem; construções e instalações rurais: desenho técnico aplicado à construções rurais; normatização de caracteres e cotas em plantas de construções rurais; propriedades físico-mecânicas e aplicações dos diferentes materiais de construção; princípios de manejo de criações aplicados no dimensionamento de instalações rurais; projeto e execução de instalações zootécnicas e agrícolas; desenho técnico e topografia: normas gerais de desenho técnico; goniometria; métodos de levantamento topográfico planimétrico.

87141

Política de Privacidade 2000-2014 PCI Concursos Telefone (11) 2122-4231