ASCAR - Associação Sulina de Crédito e Assistência Rural - RS

ASCAR - ASSOCIAÇÃO SULINA DE CRÉDITO E ASSISTÊNCIA RURAL

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

PROCESSO SELETIVO EXTERNO

EDITAL Nº 001/2009

REALIZAÇÃO: OBJETIVA CONCURSOS LTDA

Notícia:   Vagas para a Associação Sulina de Crédito e Assistência Rural - RS

ASCAR/RS - ASSOCIAÇÃO SULINA DE CRÉDITO E ASSISTÊNCIA RURAL TORNA PÚBLICO que realizará Processo Seletivo Externo, sob regime da Consolidação das Leis Trabalhistas - CLT, destinado à formação de cadastro de reserva, com a execução técnico-administrativa da empresa OBJETIVA CONCURSOS LTDA, o qual reger-se-á pelas Instruções Especiais contidas neste Edital e pelas demais disposições legais vigentes.

A divulgação oficial do inteiro teor deste Edital e os demais editais, relativos às etapas deste Processo Seletivo dar-se-á com a afixação no Painel de Publicações da Objetiva Concursos Ltda. Também em caráter meramente informativo na internet, pelos sites www.objetivas.com.br e www.emater.tche.br.

É obrigação do candidato acompanhar todos os editais referentes ao andamento do presente Processo Seletivo.

CAPÍTULO I - DOS CARGOS E VAGAS

1.1. DAS VAGAS:

1.1.1. O processo seletivo destina-se a formação de cadastro de reserva, no Escritório Central em Porto Alegre e ainda nas regiões determinadas, de acordo com a tabela abaixo.

1.1.2. O presente processo seletivo terá validade por 2 (dois) anos, prorrogável por mais 2 (dois) anos, a critério da ASCAR/RS. A partir da homologação deste certame, as contratações serão procedidas em conformidade com a lista de classificados do presente processo.

1.1.3. A habilitação no Processo Seletivo não assegura ao candidato a contratação imediata, mas apenas a expectativa de ser admitido de acordo com as necessidades da ASCAR/RS, respeitada a ordem de classificação.

1.1.4. O candidato ao fazer sua inscrição deverá assinalar a região de sua escolha ou Escritório Central, conforme a disponibilidade de local pelo cargo de opção. A homologação final do presente processo seletivo dar-se-á através de listagem, separada por local/região.

1.1.5. A reserva das vagas designadas às regiões não está vinculada a nenhum município específico dentro do regional. O candidato deverá estar ciente de que a contratação poderá se dar em qualquer dos municípios componentes do regional ou ainda entre regiões, de acordo com as necessidades da Instituição.

1.1.6. Durante a vigência do Contrato de Trabalho o empregado poderá ser transferido para qualquer município do Estado, de acordo com as necessidades da Instituição.

1.1.4 - Tabela de Cargos:

Cargo/Função

Local

Escolaridade e/ou outros requisitos exigidos para o cargo na contratação

Vagas

Carga Horária Semanal

Salário R$ Abril/09

NÍVEL SUPERIOR

Administrador

Escritório Central

Bacharelado em Administração ou Administração de Empresas; Registro Profissional; Carteira Nacional de Habilitação - Categoria 'B"; Experiência mínima comprovada de 06 meses em Marketing (1).

Cadastro Reserva

40 horas

2.294,67

Contador

Escritório Central

Bacharelado em Ciências Contábeis; Registro Profissional. Carteira Nacional de Habilitação - Categoria 'B".

40 horas

2.294,67

Economista

Escritório Central

Bacharelado em Ciências Econômicas;Registro Profissional; Carteira Nacional de Habilitação - Categoria 'B"; Experiência mínima comprovada de 06 meses na área de atuação (1).

40 horas

2.294,67

Engenheiro Agrônomo - Economia Rural

Escritório Central

Bacharelado em Engenharia Agronômica ou Agronomia com Pós-graduação em Economia Rural; Registro Profissional; Carteira Nacional de Habilitação - Categoria 'B".

40 horas

2.294,67

Engenheiro Ambiental

Escritório Central

Bacharelado em Engenharia Ambiental; Registro Profissional; Carteira Nacional de Habilitação - Categoria 'B"; Experiência mínima comprovada de 06 meses em atividades de Saneamento Ambiental ou Gestão Ambiental (1).

40 horas

2.294,67

Engenheiro Cartográfico

Escritório Central

Bacharelado em Engenharia Cartográfica;Registro Profissional; Carteira Nacional de Habilitação - Categoria 'B".

40 horas

2.294,67

Extensionista Rural Nível Superior - Engenheiro Agrícola

Todas as regiões

Bacharelado em Engenharia Agrícola; Registro Profissional; Carteira Nacional de Habilitação - Categoria 'B".

40 horas

2.294,67

Extensionista Rural Nível Superior - Engenheiro Agrônomo

Todas as regiões

Bacharelado em Engenharia Agronômica ou Agronomia; Registro Profissional; Carteira Nacional de Habilitação - Categoria 'B".

40 horas

2.294,67

Extensionista Rural Nível Superior - Engenheiro Florestal

Todas as regiões

Bacharelado em Engenharia Florestal; Registro Profissional; Carteira Nacional de Habilitação - Categoria 'B".

40 horas

2.294,67

Extensionista Rural Nível Superior - Médico Veterinário

Todas as regiões

Bacharelado em Medicina Veterinária; Registro Profissional; Carteira Nacional de Habilitação - Categoria 'B".

40 horas

2.294,67

Extensionista Rural Nível Superior - Zootecnista

Todas as regiões

Bacharelado em Zootecnia; Registro Profissional; Carteira Nacional de Habilitação - Categoria 'B".

40 horas

2.294,67

 

Cargo/FunçãoLocalEscolaridade e/ou outros requisitos exigidos para o cargo na contrataçãoVagasCarga Horária SemanalSalário R$ Abril/09
NÍVEL SUPERIOR

Geografia

Escritório Central

Curso Superior Completo em Geografia - Licenciatura ou Bacharelado; Carteira Nacional de Habilitação - Categoria 'B". Experiência mínima comprovada de 06 meses em geoprocessamento e/ou gestão ambiental (1).

Cadastro Reserva

40 horas

2.294,67

História

Escritório Central

Curso Superior Completo em História - Licenciatura ou Bacharelado; Carteira Nacional de Habilitação - Categoria 'B".

40 horas

2.294,67

Jornalista - Área de Rádio e TV e/ou Assessoria de Imprensa

Regional Bagé Caxias Estrela

Bacharelado em Comunicação Social - Habilitação em Jornalismo e Registro Profissional como Jornalista junto ao Ministério do Trabalho; Carteira Nacional de Habilitação - Categoria 'B";Experiência mínima comprovada de 06 meses em Rádio, TV e/ou Assessoria de Imprensa (1).

25 horas

1 .564,97

Letras

Escritório Central

Bacharelado em Letras; Carteira Nacional de Habilitação - Categoria 'B"; Experiência mínima comprovada de 06 meses em revisão, redação e tradução. (1).

40 horas

2.294,67

Médico do Trabalho

Escritório Central

Bacharelado em Medicina; Especialização em Medicina do Trabalho ou Certificado de Residência Médica com área de concentração em Saúde do Trabalhador;Registro Profissional; Carteira Nacional de Habilitação - Categoria 'B".

20 horas

1 .674,00

Nutricionista

Escritório Central

Bacharelado em Nutrição; Registro Profissional; Carteira Nacional de Habilitação - Categoria 'B".

40 horas

2.294,67

Psicólogo

Escritório Central

Bacharelado em Psicologia; Registro Profissional; Carteira Nacional de Habilitação - Categoria 'B".

40 horas

2.294,67

Relações Públicas

Escritório Central

Bacharelado em Comunicação Social - Habilitação em Relações Públicas; Registro Profissional; Carteira Nacional de Habilitação - Categoria 'B".

40 horas

2.294,67

Sociólogo

Escritório Central

Bacharelado em Ciências Sociais ou Sociologia; Carteira Nacional de Habilitação - Categoria 'B".

40 horas

2.294,67

 

NÍVEL MÉDIO/TÉCNICO

Cargo/FunçãoLocalEscolaridade e/ou outros requisitos exigidos para o cargo na contrataçãoVagasCarga Horária SemanalSalário R$ Abril/09

Assistente Administrativo

Todas as regiões e Escritório Central

Ensino Médio Completo; Carteira Nacional de Habilitação - Categoria 'B".

Cadastro Reserva

40 horas

1.018,20

Auxiliar de Manutenção Predial

Escritório Central

Ensino Técnico de Edificações, Eletricidade, Eletrotécnico ou Instalação Hidráulica; Experiência mínima comprovada de 6 meses em serviços de reparos e manutenção qualificada nas áreas de eletricidade e/ou instalação hidráulica(1). Carteira Nacional de Habilitação - Categoria 'B".

40 horas

1 .376,78

Extensionista Rural Nível Médio - Bem- Estar Social

Todas as regiões

Ensino Médio Completo Normal ou Magistério (2); Carteira Nacional de Habilitação - Categoria 'B".

40 horas

1 .376,78

Extensionista Rural Nível Médio - Agropecuário

Todas as regiões

Curso Técnico Completo Agrícola ou Agricultura ou Florestal ou Pecuária; Registro Profissional; Carteira Nacional de Habilitação - Categoria 'B".

40 horas

1 .376,78

Programador

Escritório Central

Ensino Médio Completo e Curso Técnico Completo em Informática; Carteira Nacional de Habilitação - Categoria 'B"; Experiência mínima comprovada de 06 meses na área de Programação (1).

40 horas

1.913,23

Técnico em Informática - Suporte

Escritório Central e Pelotas

Ensino Médio Completo; Curso Técnico em Informática; Carteira Nacional de Habilitação - categoria 'B"; Experiência mínima comprovada de 06 meses na área de suporte e manutenção de hardware e software (1).

40 horas

1 .376,78

(1) Experiência comprovada mediante Carteira de Trabalho, Certidão ou Atestado fornecido por órgão público ou pessoa Jurídica ou física responsável, designando as atribuições relacionadas ao cargo.

(2) Não serão admitidos Certificados de Conclusão de Curso diversos daquele de Nível Médio Normal ou Magistério.

1.2. DO VALOR DA INSCRIÇÃO:

1.2.1. Para os cargos de Nível Superior: R$ 55,00 (cinquenta e cinco reais)

1.2.2. Para os cargos de Nível Médio/Técnico: R$ 28,00 (vinte e oito reais)

1.3. DA DISTRIBUIÇÃO DO ESCRITÓRIO CENTRAL E DAS REGIONAIS: ESCRITÓRIO CENTRAL - Porto Alegre.

REGIÃO 01 - REGIONAL DE BAGÉ - MUNICÍPIOS: Aceguá; Alegrete; Bagé; Barra do Quaraí; Caçapava do Sul; Candiota; Dom Pedrito; Hulha Negra; Lavras do Sul; Manoel Viana; Quaraí; Rosário do Sul; Santa Margarida do Sul; Santana do Livramento; São Gabriel e Uruguaiana

REGIÃO 02 - REGIONAL DE CAXIAS DO SUL - MUNICÍPIOS: Alto Feliz; André da Rocha; Antônio Prado; Barão; Bento Gonçalves; Boa Vista do Sul; Bom Jesus; Cambará do Sul; Campestre da Serra; Canela; Capão Bonito do Sul; Carlos Barbosa; Caxias do Sul; Coronel Pilar; Cotiporã; Esmeralda; Fagundes Varela; Farroupilha; Feliz; Flores da Cunha; Garibaldi; Gramado; Guabijú; Guaporé; Ibiraiaras; Ipê; Jaquirana; Lagoa Vermelha; Linha Nova; Montauri; Monte Alegre dos Campos; Monte Belo do Sul; Muitos Capões; Nova Araça; Nova Bassano; Nova Pádua; Nova Petrópolis; Nova Prata; Nova Roma do Sul; Parai; Picada Café; Pinhal da Serra; Protásio Alves; Santa Tereza; São Francisco de Paula; São Jorge; São José dos Ausentes; São Marcos; São Valentim do Sul; São Vendelino; Serafina Corrêa; União da Serra; Vacaria; Vale Real; Veranópolis; Vila Flores e Vista Alegre do Prata.

REGIÃO 03 - REGIONAL DE ESTRELA - MUNICÍPIOS: Anta Gorda; Arroio do Meio; Arvorezinha; Barros Cassal; Bom Princípio; Bom Retiro do Sul; Boqueirão do Leão; Brochier; Capela Santana; Canudos do Vale; Capitão; Colinas; Coqueiro Baixo; Cruzeiro do Sul; Dois Lajeados; Doutor Ricardo; Encantado; Estrela; Fazenda Vilanova; Fontoura Xavier; Forquetinha; Gramado Xavier; Harmonia; Herveiras; Ilópolis; Imigrante; Itapuca; Lajeado; Marata; Marques de Souza; Mato Leitão; Montenegro; Muçum; Nova Bréscia; Parecí Novo; Passo do Sobrado; Paverama; Poço das Antas; Pouso Novo; Progresso; Putinga; Relvado; Roca Sales; Salvador do Sul; Santa Clara do Sul; Santa Cruz do Sul; São José do Herval; São José do Hortêncio; São José do Sul; São Pedro da Serra; São Sebastião do Caí; Sério; Sinimbu; Tabaí; Taquari; Teutônia; Travesseiro; Tupandi; Vale do Sol; Vale Verde; Venâncio Aires; Vera Cruz; Vespasiano Corrêa e Westfália.

REGIÃO 04 - REGIONAL DE PASSO FUNDO - MUNICÍPIOS: Água Santa; Almirante Tamandaré do Sul; Barra Funda; Boa Vista das Missões; Caiçara; Camargo; Carazinho; Casca; Caseiros; Cerro Grande; Chapada; Ciríaco; Constantina; Coqueiros do Sul; Coxilha; Cristal do Sul; David Canabarro; Dois Irmãos das Missões; Engenho Velho; Ernestina; Erval Seco; Frederico Westphalen; Gentil; Ibiaçá; Ibirapuitã; Irai; Jaboticaba; Lagoa dos Três Cantos; Lajeado do Bugre; Liberato Salzano; Marau; Mato Castelhano; Muliterno; Mormaço; Não-Me-Toque; Nicolau Vergueiro; Nova Alvorada; Nova Boa Vista; Novo Barreiro; Novo Tiradentes; Novo Xingu; Palmeira das Missões; Palmitinho; Passo Fundo; Pinhal; Pinheirinho do Vale; Pontão; Rodeio Bonito; Ronda Alta; Rondinha; Sagrada Família; Santa Cecília do Sul; Santo Antônio do Palma; Santo Antônio do Planalto; São Domingos do Sul; São José das Missões; São Pedro das Missões; Sarandí; Seberí; Soledade; Taquaruçu do Sul; Tapejara; Tapera; Tio Hugo; Vanini; Vicente Dutra; Victor Graef; Vila Maria; Vila Lângaro e Vista Alegre.

REGIÃO 05 - REGIONAL DE PELOTAS - MUNICÍPIOS: Amaral Ferrador; Arroio Do Padre; Arroio Grande; Canguçu; Capão Do Leão; Cerrito; Chuí; Cristal; Herval; Jaguarão; Morro Redondo; Pedras Altas; Pedro Osório; Pelotas; Pinheiro Machado; Piratini; Rio Grande; Santa Vitória Do Palmar; Santana Da Boa Vista; São José Do Norte; São Lourenço Do Sul E Turuçú.

REGIÃO 06 - REGIONAL DE PORTO ALEGRE - MUNICÍPIOS: Alvorada; Arambaré; Araricá; Arroio Do Sal; Arroio Dos Ratos; Balneário Pinhal; Barão Do Triunfo; Barra Do Ribeiro; Butiá; Cachoeirinha; Camaquã; Campo Bom; Canoas; Capão Da Canoa; Capivarí Do Sul; Caraá; Cerro Grande Do Sul; Charqueadas; Chuvisca; Cidreira; Dois Irmãos; Dom Feliciano; Dom Pedro De Alcântara; Eldorado Do Sul; Estância Velha; Esteio; General Câmara; Glorinha; Gravataí; Guaíba; Igrejinha; Imbé; Itati; Ivotí; Lindolfo Collor; Mampituba; Maquine; Mariana Pimentel; Minas Do Leão; Morrinhos Do Sul; Morro Reuter; Mostardas; Nova Hartz; Nova Santa Rita; Novo Hamburgo; Osório; Palmares Do Sul; Parobé; Portão; Porto Alegre; Presidente Lucena; Riozinho; Rolante; Santa Maria Do Herval; Santo Antônio Da Patrulha; São Jerônimo; São Leopoldo; Sapiranga; Sapucaia Do Sul; Sentinela Do Sul; Sertão Santana; Tapes; Taquara; Tavares; Terra De Areia; Torres; Tramandaí; Três Cachoeiras; Três Coroas; Três Forquilhas; Triunfo; Viamão E Xangri-Lá.

REGIÃO 07 - REGIONAL DE SANTA MARIA - MUNICÍPIOS: Agudo; Arroio do Tigre; Cacequi; Cachoeira do Sul; Capão do Cipó; Candelária; Cerro Branco; Dilermano de Aguiar; Dona Francisca; Encruzilhada do Sul; Estrela Velha; Faxinal do Soturno; Formigueiro; Ibarama; Itaara; Itacurubi; Itaqui; Ivorá; Jaguarí; Jarí; Júlio de Castilhos; Lagoa Bonita do Sul; Lagoão; Maçambará; Mata; Nova Esperança do Sul; Nova Palma; Novo Cabrais; Pantano Grande; Paraíso do Sul; Passa Sete; Pinhal Grande; Quevedos; Restinga Seca; Rio Pardo; Santa Maria; Santiago; São Borja; São Francisco de Assis; São João do Polesine; São Martinho da Serra; São Pedro do Sul; São Sepé; São Vicente do Sul; Segredo; Silveira Martins; Sobradinho; Toropi; Tunas; Tupanciretã; Unistalda e Vila Nova do Sul.

REGIÃO 08 - REGIONAL DE SANTA ROSA - MUNICÍPIOS: Alecrim; Alegria; Boa Vista do Buricá; Bossoroca; Caibaté; Campina das Missões; Cândido Godói; Cerro Largo; Dezesseis de Novembro; Doutor Maurício Cardoso; Entre-Ijuís; Eugênio de Castro; Garruchos; Giruá; Guaraní das Missões; Horizontina; Independência; Mato Queimado; Nova Candelária; Novo Machado; Pirapó; Porto Lucena; Porto Mauá; Porto Vera Cruz; Porto Xavier; Rolador; Roque Gonzáles; Salvador das Missões; Santa Rosa; Santo Ângelo; Santo Antônio das Missões; Santo Cristo; São José do Inhacorá; São Luiz Gonzaga; São Miguel das Missões; São Nicolau; São Paulo das Missões; São Pedro do Butiá; Senador Salgado Filho; Sete de Setembro; Três de Maio; Tucunduva; Tuparendí; Ubiretama e Vitória das Missões.

REGIÃO 09 - REGIONAL DE ERECHIM - MUNICÍPIOS: Alpestre; Ametista do Sul; Aratiba; Áurea; Barão do Cotegipe; Barra do Rio Azul; Barracão; Benjamin Constant do Sul; Cacique Doble; Campinas do Sul; Carlos Gomes; Centenário; Charrua; Cruzaltense; Entre Rios do Sul; Erebango; Erechim; Erval Grande; Estação; Faxinalzinho; Floriano Peixoto; Gaurama; Getúlio Vargas; Gramado dos Loureiros; Ipiranga do Sul; Itatiba do Sul; Jacutinga; Machadinho; Marcelino Ramos; Mariano Moro; Maximiliano de Almeida; Nonoai; Paim Filho; Paulo Bento; Planalto; Ponte Preta; Quatro Irmãos; Rio dos Índios; Sananduva; Santo Expedito do sul; São João Da Urtiga; São José do Ouro; São Valentim; Sertão; Severiano de Almeida; Três Arroios; Três Palmeiras; Trindade do Sul; Tupancí do Sul e Viadutos.

REGIÃO 10 - REGIONAL DE IJUÍ - MUNICÍPIOS: Ajuricaba; Alto Alegre; Augusto Pestana; Barra do Guarita; Boa Vista do Cadeado; Boa Vista do INCRA; Bom Progresso; Bozano; Braga; Campo Novo; Campos Borges; Catuípe; Chiapeta; Colorado; Condor; Coronel Barros; Coronel Bicaco; Crissiumal; Cruz Alta; Derrubadas; Esperança do Sul; Espumoso; Fortaleza dos Valos; Humaitá; Ibirubá; Ijuí; Inhacorá; Jacuizinho; Jóia; Miraguaí; Nova Ramada; Panambí; Pejuçara; Quinze de Novembro; Redentora; Saldanha Marinho; Salto do Jacuí; Santa Bárbara do Sul; Santo Augusto; São Martinho; São Valério do Sul; Sede Nova; Selbach; Tenente Portela; Tiradentes do Sul; Três Passos e Vista Gaúcha.

1.4. DAS ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS:

1.4.1. As atribuições dos cargos estão definidas no ANEXO I do presente Edital.

CAPÍTULO II - DAS INSCRIÇÕES

2.1. A inscrição no Processo Seletivo implica, desde logo, o conhecimento e tácita aceitação pelo candidato, das condições estabelecidas neste Edital.

2.2. PERÍODO: 30/04/2009 a 21/05/2009

2.3. Os candidatos poderão inscrever-se em mais de um cargo, desde que observadas as datas e turnos de aplicação da Prova Escrita, conforme segue:

Datas Prováveis da Prova Escrita

Turnos

Cargos

20-06-2009 - sábado

Tarde

Assistente Administrativo

21-06-2009 - domingo

Manhã

Todos os cargos de Nível Médio/Técnico (Exceto Assistente Administrativo)

Tarde

Todos os cargos de Nível Superior

2.4. São requisitos para inscrição a serem apresentados quando da contratação:

a) Estar devidamente aprovado no Processo Seletivo e classificado.

b) Ter nacionalidade brasileira ou portuguesa, desde que o candidato esteja amparado pelo estatuto de igualdade entre brasileiros e portugueses, com reconhecimento de gozo de direitos políticos, no termos do parágrafo 1º, Art. 12, da Constituição Federal e do Decreto nº 70.436/72;

c) Ter no mínimo 18 (dezoito) anos completos na data da contratação.

d) Ter aptidão física e mental para o exercício das atribuições do cargo.

e) Possuir habilitação para o cargo pretendido, conforme o disposto na tabela de cargos, na data da contratação.

f) Candidatos com deficiência - verificar Capítulo próprio, neste Edital.

2.4.1. ATENÇÃO: O candidato, por ocasião da contratação, deverá comprovar todos os requisitos acima elencados. A não apresentação dos comprovantes exigidos, tornará sem efeito a aprovação obtida pelo candidato, anulando-se todos os atos ou efeitos decorrentes da inscrição no Processo Seletivo.

2.5. DA INSCRIÇÃO PELA INTERNET (não presencial):

2.5.1. As inscrições via Internet poderão ser realizadas a partir das 14h do dia 30 de abril de 2009 até às 24h do dia 21 de maio de 2009, pelo site www.objetivas.com.br

2.5.2. A OBJETIVA não se responsabiliza por solicitação de inscrição via Internet não recebida por motivos de ordem técnica dos computadores, falhas de comunicação, congestionamentos de linha, ou outros fatores de ordem técnica que impossibilitem a transferência de dados.

2.5.3. Após o preenchimento do formulário eletrônico, o candidato deverá imprimir o documento para o pagamento da taxa de inscrição. Este será o seu registro provisório de inscrição.

2.5.4. O pagamento da taxa de inscrição feita pela Internet deverá ser efetuado em qualquer agência bancária ou terminal de auto-atendimento, até o dia 22 de maio de 2009, com o boleto bancário impresso (NÃO será aceito pagamento por meio de depósito ou transferência entre contas).

2.5.5. A OBJETIVA, em nenhuma hipótese, processará qualquer registro de pagamento com data posterior ao dia 22 de maio de 2009. As solicitações de inscrições realizadas com pagamento após esta data não serão acatadas.

2.5.6. O candidato terá sua inscrição homologada somente após o recebimento, pela empresa OBJETIVA CONCURSOS LTDA, através do banco, da confirmação do pagamento de sua taxa de inscrição, no valor estipulado neste Edital. Como todo o procedimento é realizado por via eletrônica, o candidato NÃO deve remeter à OBJETIVA cópia de sua documentação, sendo de sua exclusiva responsabilidade a informação dos dados no ato de inscrição, sob as penas da lei.

2.5.7. Os candidatos que fizerem sua inscrição pela Internet, pessoas com deficiência, deverão verificar Capítulo próprio neste Edital, para encaminhamento de documentos necessários.

2.5.8. Caso o Candidato não possua acesso à Internet, será disponibilizado computador para acesso, na Sede da Objetiva Concursos Ltda. , na cidade de Porto Alegre/RS, na Rua Casemiro de Abreu, 347, Bairro Rio Branco, em dias úteis, no horário das 9 h às 11h e 1 4h às 1 7h, no período de 30/04/2009 a 21/05/2009.

2.6. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS SOBRE A INSCRIÇÃO NO PROCESSO SELETIVO:

2.6.1. Os candidatos poderão inscrever-se em mais de um cargo, desde que não conflitantes as datas prováveis as datas prováveis e turnos de aplicação da prova escrita.

2.6.2. Não serão aceitas inscrições: com falta de documentos; por via postal; por telex ou via fax; e-mail; extemporâneas e/ou condicionais.

2.6.3. Antes de efetuar o recolhimento da taxa, o candidato deverá certificar-se de que possui todas as condições e pré-requisitos para inscrição. Não haverá devolução da taxa de Inscrição, salvo se for cancelada a realização do Processo Seletivo.

2.6.4. São considerados documentos de identidade: carteiras expedidas pelos Comandos Militares, pelas Secretarias de Segurança Públicas, pelos Institutos de Identificação e pelos Corpos de Bombeiros Militares; carteiras expedidas pelos órgãos fiscalizadores de exercício profissional (Ordens, Conselhos, etc); passaporte brasileiro, certificado de reservista, carteiras funcionais do Ministério Público; carteiras funcionais expedidas por órgão público que, por Lei Federal, valham como identidade; carteira de trabalho; carteira nacional de habilitação (somente o modelo aprovado pelo artigo 159 da Lei nº 9.503, de 23 de setembro de 1997).

2.6.5. Não serão aceitos como documentos de identidade: certidões de nascimento, títulos eleitorais, carteiras de motorista (modelo antigo), carteiras de estudante, carteiras funcionais, sem valor de identidade, nem documentos ilegíveis, não-identificáveis ou danificados.

2.6.6. Para efetivar sua inscrição, é imprescindível que o candidato possua número de CPF - Cadastro de Pessoa Física, regularizado.

2.6.7. O candidato que não possuir CPF deverá solicitá-lo nos postos credenciados - Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Correios ou Receita Federal, em tempo de conseguir o registro e o respectivo número antes do término do período de inscrições.

2.6.8. Terá sua inscrição cancelada e será automaticamente eliminado do Processo Seletivo o candidato que utilizar o CPF de terceiro.

2.6.9. Após o encerramento do período de inscrições, não serão aceitos pedidos de alterações das opções de cargo.

2.6.10. As informações prestadas na ficha de inscrição (Internet), bem como o preenchimento dos requisitos exigidos serão de total responsabilidade do candidato ou seu procurador.

2.7. DA HOMOLOGAÇÃO DAS INSCRIÇÕES:

2.7.1. Em 05/06/2009 será divulgado edital de homologação das inscrições.

2.7.2. O candidato deverá acompanhar esse edital; bem como a relação de candidatos homologados para confirmar sua inscrição; caso sua inscrição não tenha sido homologada ou processada, o mesmo não poderá prestar provas, podendo impetrar pedido de recurso, conforme determinado neste Edital.

2.7.3. Se mantida a não homologação ou o não processamento, o candidato será eliminado do Processo Seletivo, não assistindo direito à devolução da taxa de inscrição.

2.7.4. O candidato terá acesso ao edital de homologação, com a respectiva relação de inscritos, diretamente pelo site www.objetivas.com.br ou www.emater.tche.br.

CAPÍTULO III - DAS DISPOSIÇÕES PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

3.1. Às pessoas com deficiência, é assegurado o direito de inscrição no presente Concurso, para os cargos cujas atribuições sejam compatíveis com a deficiência de que são portadores, num percentual de 05% (cinco por cento) das vagas, que venham a ser abertas, para cada cargo do total das vagas oferecidas, nos termos do disposto do Decreto nº 3.298, de 20/12/1999, publicado no Diário Oficial da União, de 21 de dezembro de 1999.

3.2. O candidato ao inscrever-se nesta condição, deverá escolher o cargo a que concorre e marcar a opção "Pessoas com Deficiência", bem como deverá encaminhar, via postal, até o 1º dia útil após o encerramento das inscrições, para o endereço da OBJETIVA CONCURSOS LTDA - Rua Casemiro de Abreu, 347 - Bairro Rio Branco - CEP 90.420.001 - Porto Alegre/RS os seguintes documentos:

a) laudo médico (original ou cópia legível autenticada) emitido há menos de um ano
atestando a espécie e o grau de deficiência, com expressa referência ao código correspondente da Classificação Internacional de Doença - CID, bem como da provável causa da deficiência.

b) requerimento, solicitando vaga especial, constando o tipo de deficiência e a necessidade de condição ou prova especial, se for o caso (conforme modelo Anexo IV deste Edital). O pedido de condição ou prova especial, formalizado por escrito à empresa executora, será examinado para verificação das possibilidades operacionais de atendimento, obedecendo a critérios de viabilidade e de razoabilidade.

3.3. Caso o candidato não encaminhe o laudo médico e o respectivo requerimento, até o prazo determinado, não será considerado como pessoa com deficiência para concorrer às vagas reservadas, não tendo direito à vaga especial, bem como à prova especial, seja qual for o motivo alegado, mesmo que tenha assinalado tal opção na Ficha de Inscrição.

3.4. Não serão considerados como deficiência os distúrbios de acuidade visual passíveis de correção simples do tipo miopia, astigmatismo, estrabismo e congêneres.

3.5. Os candidatos inscritos nessa condição participarão do Processo Seletivo em igualdade de condições com os demais candidatos, no que se refere às provas aplicadas, ao conteúdo das mesmas, à avaliação, aos critérios de aprovação, ao horário e local de aplicação das provas e à nota mínima exigida para todos os demais candidatos, resguardadas as condições especiais previstas na legislação própria.

3.6. Os candidatos aprovados no Processo Seletivo serão submetidos a exames médicos e complementares, que irão avaliar a sua condição física e mental e compatibilidade da deficiência com o cargo.

3.7. Na falta de candidatos aprovados para as vagas reservadas, estas serão preenchidas pelos demais candidatos com estrita observância da ordem classificatória.

CAPÍTULO IV - DAS PROVAS

4.1. Para todos os cargos, o Processo Seletivo constará de PROVA ESCRITA, de caráter eliminatório/classificatório, em primeira etapa, com questões objetivas, de múltipla escolha, compatíveis com o nível de escolaridade, com a formação acadêmica exigida e com as atribuições dos cargos.

4.2. Serão considerados aprovados em PRIMEIRA ETAPA e/ou HABILITADOS à etapa seguinte, os candidatos que obtiverem 50% (cinqüenta por cento) ou mais na nota final da prova escrita.

4.3. CONTEÚDOS E PONTUAÇÃO:

CARGO

PROVA

DISCIPLINA

N° Questões

Valor por questão

PESO TOTAL

TABELA A

- Administrador
- Extensionista Rural Nível Superior - Médico Veterinário
- Extensionista Rural Nível Superior - Zootecnista
- Geografia
- História
- Jornalista
- Letras
- Médico do Trabalho
- Nutricionista
- Psicólogo
- Relações Públicas
- Sociólogo

Escrita

Português

10

2,00

20,00

Informática

05

1,00

05,00

Conhecimento Institucional

05

1,00

05,00

Conhecimentos Específicos

20

3,50

70,00

Avaliação Psicológica

Recomendado/Não Recomendado

TABELA B

- Contador
- Economista
- Engenheiro Ambiental
- Engenheiro Agrônomo - Economia Rural
- Engenheiro Cartográfico
- Extensionista Rural Nível Superior Engenheiro Agrícola
- Extensionista Rural Nível Superior Engenheiro Agrônomo
- Extensionista Rural Nível Superior Engenheiro Florestal

Escrita

Português

05

2,00

10,00

Matemática

05

2,00

10,00

Informática

05

1,00

05,00

Conhecimento Institucional

05

1,00

05,00

Conhecimentos Específicos

20

3,50

70,00

Avaliação Psicológica

Recomendado/Não Recomendado

TABELA C

- Assistente Administrativo
- Auxiliar de Manutenção Predial
EscritaPortuguês102,5025,00
Matemática102,0020,00
Informática051,0005,00
Conhecimento Institucional051,0005,00
Conhecimentos Específicos104,5045,00
Avaliação PsicológicaRecomendado/Não Recomendado
TABELA D
- Extensionista Rural Nível Médio - Bem Estar Social
- Extensionista Rural Nível Médio - Agropecuário
EscritaPortuguês102,5025,00
Informática051,0005,00
Conhecimento Institucional052,0010,00
Conhecimentos Específicos203,0060,00
Avaliação PsicológicaRecomendado/Não Recomendado
TABELA E
- Programador
- Técnico em Informática - Suporte
EscritaPortuguês052,0010,00
Matemática102,5025,00
Conhecimento Institucional051,0005,00
Conhecimentos Específicos203,0060,00
Avaliação PsicológicaRecomendado/Não Recomendado

4.4. Os pontos por disciplina correspondem ao número de acertos multiplicado pelo peso de cada questão da mesma. A NOTA DA PROVA ESCRITA será o somatório dos pontos obtidos em cada disciplina.

4.5. Não haverá prova fora do local designado, nem em datas e/ou horários diferentes. Não será admitido à prova, o candidato que se apresentar após o horário estabelecido para o início da mesma; em nenhuma hipótese haverá segunda chamada, seja qual for o motivo alegado.

4.6. O ingresso na sala de provas só será permitido ao candidato que apresentar o documento de identidade que originou a inscrição.

4.7. Caso o candidato esteja impossibilitado de apresentar, no dia da realização da prova, os documentos originais, por motivo de perda, furto ou roubo, deverá apresentar documento que ateste o registro da ocorrência em órgão policial, expedido há, no máximo 30 (trinta) dias, ocasião em que poderá ser submetido à identificação especial, compreendendo coleta de assinaturas e de impressão digital em formulário próprio.

4.8. O candidato deverá apresentar no dia da realização da prova o documento de inscrição (boleto bancário). A critério da organização do concurso este poderá ser dispensado, desde que comprovada a efetiva homologação da inscrição do candidato.

4.9. A identificação especial também poderá ser exigida do candidato, cujo documento de identificação apresente dúvidas relativas à fisionomia ou à assinatura do portador.

4.10. No recinto de provas não será permitido ao candidato entrar ou permanecer com armas ou aparelhos eletrônicos (bip, telefone celular, relógio do tipo data bank, walkman, agenda eletrônica, notebook, palmtop, receptor, gravador, etc.). Caso o candidato leve arma ou qualquer aparelho eletrônico, deverá depositá-lo na Coordenação, exceto no caso de telefone celular que deverá ser desligado e poderá ser depositado junto à mesa de fiscalização até o final das provas. O descumprimento desta determinação implicará na eliminação do candidato, caracterizando-se como tentativa de fraude.

4.11. A candidata que tiver necessidade de amamentar durante a realização da prova deverá levar acompanhante, que ficará em sala reservada para essa finalidade e que será responsável pela guarda da criança. A candidata que não levar acompanhante não realizará a prova.

4.12. Será excluído do Processo Seletivo o candidato que:

a) tornar-se culpado por incorreção ou descortesia para com qualquer dos fiscais, executores e seus auxiliares ou autoridades presentes;

b) for surpreendido, durante a realização da prova, em comunicação com outro candidato ou terceiros, bem como utilizando-se de livros, notas, impressos ou equipamentos não permitidos;

c) afastar-se do recinto da prova sem o acompanhamento do fiscal;

d) recusar-se a entregar o material das provas ao término do tempo destinado a sua realização.

4.13. Candidatos com deficiência - ver Capítulo próprio sobre solicitação de condição ou prova especial (caso necessário).

4.14. As solicitações de condições especiais, bem como de recursos especiais, serão atendidas obedecendo a critérios de viabilidade e de razoabilidade.

4.15. A identificação correta do dia, local e horário da realização das provas, bem como seu comparecimento, é de responsabilidade exclusiva do candidato.

4.16.Os casos de alterações psicológicas ou fisiológicas (períodos menstruais, gravidez, contusões, luxações, etc.) que impossibilitem o candidato de submeter-se aos testes, ou de neles prosseguir ou que lhe diminuam a capacidade físico-orgânica, não serão considerados para fins de tratamento diferenciado ou nova prova.

CAPÍTULO V - DA PROVA ESCRITA

5.1. A Prova Escrita, para todos os cargos será aplicada nos dias 20 e 21/06/2009, nos municípios de Ijuí, Pelotas, Passo Fundo, Porto Alegre e Santa Maria, em local e horário a serem divulgados quando da homologação das inscrições em 05/06/2009. O candidato deverá identificar o seu local de prova observando a localização da região de sua opção na respectiva regional, conforme segue:

Local de Prova/Município

Região/Regional

Ijuí

Região 08 - Regional de Santa Rosa
Região 10 - Regional de Ijuí

Pelotas

Região 01 - Regional de Bagé
Região 05 - Regional de Pelotas

Passo Fundo

Região 04 - Regional de Passo Fundo
Região 09 - Regional de Erechim

Porto Alegre

Escritório Central
Região 02 - Regional de Caxias do Sul
Região 03 - Regional de Estrela
Região 06 - Regional de Porto Alegre

Santa Maria

Região 07 - Regional de Santa Maria

 

Datas Prováveis da Prova Escrita

Turnos

Cargos

20-06-2009 - sábado

Tarde

Assistente Administrativo

21-06-2009 - domingo

Manhã

Todos os cargos de Nível Médio/Técnico (Exceto Assistente Administrativo)

Tarde

Todos os cargos de Nível Superior

5.2. A ASCAR/RS, reserva-se o direito de indicar nova data para a realização da Prova Escrita, em caso de necessidade de alteração desta já publicada, mediante publicação nos sites www.objetivas.com.br e www.emater.tche.br., com antecedência mínima de 8 (oito) dias da realização das mesmas.

5.3. A Objetiva Concursos Ltda remeterá ao candidato comunicação complementar informando data, local e horário da prova, por meio do endereço eletrônico (e-mail) indicado pelo mesmo na ficha de inscrição. Não haverá encaminhamento de comunicação via postal.

5.3.1. A remessa da comunicação, via e-mail, não exime o candidato da responsabilidade de acompanhamento de todos os atos referentes a este Processo Seletivo, através de edital, bem como de obter as informações necessárias pelo site ou por telefone da empresa Objetiva Concursos Ltda.

5.4. Os programas e/ou referências bibliográficas da prova escrita de cada cargo, são os constantes no ANEXO II do presente Edital.

5.5. O tempo de duração da prova escrita será de até 3 horas.

5.6. Desde já, ficam os candidatos convocados a comparecerem com antecedência de 1 (uma) hora ao local das provas, munidos de caneta esferográfica azul ou preta ponta grossa

5.7. O candidato só poderá retirar-se definitivamente do recinto de realização da prova após 60 (sessenta) minutos contados do seu efetivo início.

5.8. Durante as provas, não será permitida comunicação entre candidatos, nem a utilização de máquina calculadora e/ou similares, livros, anotações, réguas de cálculo, impressos ou qualquer outro material de consulta.

5.9. O caderno de questões é o espaço no qual o candidato poderá desenvolver todas as técnicas para chegar à resposta adequada, permitindo-se o rabisco e a rasura em qualquer folha, EXCETO no CARTÃO DE RESPOSTAS.

5.10. A correção das provas será feita por meio eletrônico - leitura ótica, sendo o CARTÃO DE RESPOSTAS o único documento válido e utilizado para esta correção. Este deve ser preenchido com bastante atenção. Ele não poderá ser substituído, tendo em vista sua codificação, sendo o candidato o único responsável pela entrega do mesmo devidamente preenchido e assinado. A não entrega do cartão de respostas implicará na automática eliminação do candidato do certame.

Tendo em vista o processo eletrônico de correção, não será utilizado processo de desidentificação de provas.

5.11. Será atribuída nota 0 (zero) à resposta que, no cartão de respostas estiver em desconformidade com as instruções, não estiver assinalada ou que contiver mais de uma alternativa assinalada, emenda, rasura ou alternativa marcada a lápis, ainda que legível.

5.12. Em nenhuma hipótese, será considerado para correção e respectiva pontuação o caderno de questões.

5.13. O candidato, ao terminar a prova escrita, devolverá ao fiscal da sala, o cartão de respostas devidamente preenchido e assinado.

5.14. Será permitido aos candidatos copiar seu cartão de respostas, para conferência com o gabarito oficial.

5.15. Ao final da prova escrita, os três últimos candidatos deverão permanecer no recinto, a fim de acompanhar os fiscais até a coordenação para o lacre dos envelopes, sendo liberados quando concluído.

CAPÍTULO VI - DOS RECURSOS

6.1. Será admitido recurso quanto:

a) Ao indeferimento/não processamento de inscrição;

b) À formulação das questões, respectivos quesitos e gabarito das mesmas;

c) Aos resultados parciais e finais do Processo Seletivo.

6.2. Todos os recursos, deverão ser interpostos até 3 (três) dias úteis, a contar da divulgação por edital, de cada evento.

6.3. Os mesmos deverão ser protocolados na OBJETIVA CONCURSOS Ltda., no prazo marcado por Edital, na forma de requerimento, conforme modelo Anexo III deste Edital e deverão conter os seguintes elementos:

a) Concurso de referência - Instituição;

b) Cargo ao qual concorre;

c) Circunstanciada exposição a respeito das questões, pontos ou títulos, para as quais, em face às normas do certame, contidas no Edital, da natureza do cargo a ser provido ou do critério adotado, deveria ser atribuído maior grau ou número de pontos;

d) Razões do pedido de revisão, bem como o total dos pontos pleiteados.

6.4. Os recursos que forem apresentados deverão obedecer rigorosamente os preceitos que seguem e serão dirigidos à Objetiva Concursos Ltda, empresa designada para realização do concurso.

6.5. Não se conhecerão os recursos que não contenham os dados acima e os fundamentos do pedido, inclusive os pedidos de simples revisão da prova ou nota.

6.6. Serão desconsiderados os recursos interpostos fora do prazo, enviados por via postal, fax ou meio eletrônico (e-mail) ou em desacordo com este Edital.

6.7. Em caso de haver questões que possam vir a ser anuladas por decisão da Comissão Executora do Concurso, as mesmas serão consideradas como respondidas corretamente por todos candidatos, independente de terem recorrido, quando serão computados os pontos respectivos, exceto para os que já receberam a pontuação.

6.8. Se houver alguma alteração de gabarito oficial, por força de impugnações, as provas serão corrigidas de acordo com a alteração.

CAPÍTULO VII - DA APROVAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO

7.1. A nota final, para efeito de classificação dos candidatos, será igual à soma das notas obtidas na prova escrita.

7.2. A classificação final do Processo Seletivo será publicada por edital, apresentará apenas os candidatos aprovados por cargo, em ordem decrescente de pontos e será composta de duas listas, contendo a primeira, a pontuação de todos os candidatos, inclusive a das pessoas com deficiência e a segunda somente a pontuação destes últimos, se houver aprovados e ainda por região.

7.3. Na hipótese de igualdade no total de pontos entre os aprovados, o desempate de notas processar-se- á com os seguintes critérios:

7.3.1. Para TODOS os cargos, em que houver candidatos com idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos, em conformidade com o art. 27, parágrafo único, da Lei 10741/2003 - Estatuto do Idoso, será utilizado o critério da maior idade.

7.3.2. Após a aplicação deste critério, o desempate ocorrerá, conforme segue:

7.3.2.1. Para os cargos das TABELAS A e D:

a) obtiver maior nota em conhecimentos específicos;

b) obtiver maior nota em português;

c) obtiver maior nota em conhecimento institucional;

d) sorteio.

7.3.2.2. Para o cargo da TABELA B:

a) obtiver maior nota em conhecimentos específicos;

b) obtiver maior nota em matemática;

c) obtiver maior nota em português;

d) obtiver maior nota em informática

e) sorteio.

7.3.2.3. Para os cargos da TABELA C:

a) obtiver maior nota em conhecimentos específicos;

b) obtiver maior nota em português;

c) obtiver maior nota em matemática;

d) obtiver maior nota em informática

e) sorteio.

7.3.2.4. Para o cargo da TABELA E:

a) obtiver maior nota em conhecimentos específicos;

b) obtiver maior nota em matemática;

c) obtiver maior nota em português;

d) sorteio.

7.4. O sorteio, se necessário, será realizado em ato público, a ser divulgado por edital e seu resultado fará parte da classificação final do Processo Seletivo.

CAPÍTULO VIII - DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA

8.1 Para todos os cargos, serão chamados por rigorosa ordem de classificação da prova objetiva, o número de candidatos de acordo com a necessidade da ASCAR/RS para prestar avaliação psicológica, de caráter eliminatório, com datas e critérios a serem publicados posteriormente.

8.2 Os candidatos serão convocados para etapa de Avaliação Psicológica através de Edital a ser divulgado nos sites www.objetivas.com.br e www.emater.tche.br, informando o dia e local específico.

8.3 Na avaliação psicológica serão utilizados testes definidos com base no perfil profissiográfico do cargo pretendido. Serão incluídos, nos instrumentos de avaliação, técnicas capazes, minimamente, de aferir habilidades específicas para o exercício da função e características de personalidade.

8.4 O resultado terá um parecer de "RECOMENDADO" ou "NÃO RECOMENDADO" para o desempenho do cargo.

8.5 A Avaliação Psicológica será realizada conforme as normas em vigor do Conselho Federal de Psicologia.

8.6 A não recomendação na Avaliação Psicológica não significará a existência de transtornos cognitivos e/ou comportamentais, indicando apenas que o candidato não atendeu, a época da Avaliação, aos requisitos exigidos para o exercício do cargo/função ao qual concorreu.

8.7 O candidato será "Recomendado", ao conseguir atender as condições adequadas ao cargo, conforme os critérios já referidos neste Edital.

8.8 Verificado que o candidato não possui aptidão para a realização da prova, de forma a colocar em risco tanto equipamentos utilizados, quanto a integridade física das pessoas envolvidas na Avaliação, poderá ser determinada à imediata interrupção da prova.

CAPÍTULO IX - DO PROVIMENTO DOS CARGOS

9.1. A contratação obedecerá, rigorosamente, à ordem de classificação dos candidatos aprovados em todas as etapas do processo.

9.2. O candidato aprovado obriga-se a manter atualizado seu telefone e endereço junto à ASCAR/RS.

9.3. O chamamento dos candidatos classificados será feito através do telefone e/ou e-mail informado na ficha de inscrição . É responsabilidade exclusiva do candidato manter atualizado o referido telefone.

9.4. Os candidatos aprovados terão o prazo máximo de 15 (quinze) dias contados da notificação do ato de contratação para apresentar-se. O candidato que não obedecer este prazo passará para o final da lista dos aprovados, para concorrer a novo chamamento uma só vez, facultando à ASCAR/RS o direito de convocar o próximo candidato por ordem de classificação.

9.5. Caso o candidato não deseje assumir de imediato, poderá, mediante requerimento próprio, solicitar para passar para o final da lista dos aprovados e, para concorrer, observada sempre a ordem de classificação e a validade do Processo Seletivo, a novo chamamento uma só vez.

9.6. Ficam advertidos os candidatos de que a contratação no cargo só lhes será deferida no caso de exibirem:

a) A documentação comprobatória das condições previstas no Capítulo II - item 2.4, deste Edital acompanhada de fotocópia.

b) Atestado de boa saúde física e mental que comprove aptidão necessária para o exercício do cargo, bem como a compatibilidade para os casos de deficiência física.

c) Ter sido considerado "RECOMENDADO" para o desempenho do cargo, na Avaliação Psicológica, conforme previsto no item 8.4 deste Edital.

d) Carteira de Trabalho e Previdência Social;

e) Uma foto 3X4;

f) Grupo sangüíneo;

g) Nº da Conta Bancária (BANRISUL, BANCO DO BRASIL ou SICREDI) cópia legível:

h) Registro no Conselho da Categoria (para Nível Superior e Médio (Técnicos);

i) Título Eleitoral e comprovação do voto;

j) Certidão de Nascimento ou Casamento;

k) Certidão de Nascimento dos filhos menores de 14 anos;

l) Carteira de Identidade;

m) Inscrição no PIS/PASEP (se tiver);

n) CPF/CIC;

o) Carteira Nacional de Habilitação - Categoria "B";

p) Certidão de quitação de obrigações militares (para os candidatos do sexo masculino);

9.7. A não apresentação dos documentos acima, por ocasião da contratação, implicará na impossibilidade de aproveitamento do candidato aprovado, anulando-se todos os atos e efeitos decorrentes da inscrição no Processo Seletivo.

9.8. Os candidatos com deficiência, se aprovados e classificados, serão submetidos a exame por Médico do Trabalho para a verificação da deficiência, bem como da compatibilidade de sua deficiência com o exercício das atribuições do cargo.

CAPÍTULO X - DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

10.1. A inexatidão das informações, falta e/ou irregularidades de documentos, ainda que verificadas posteriormente, eliminarão o candidato do Processo Seletivo, anulando-se todos os atos decorrentes da inscrição.

10.2. Os casos omissos serão resolvidos pela ASCAR/RS, em conjunto com a OBJETIVA CONCURSOS Ltda.

10.3. Faz parte do presente Edital:

Anexo I - Descritivo das Atribuições dos Cargos;

Anexo II - Conteúdos Programáticos e/ou Referências Bibliográficas;

Anexo III - Modelo de Formulário de Recurso;

Anexo IV - Modelo de Requerimento - Pessoas com Deficiência.

Porto Alegre, em , 30 de abril de 2009.

MÁRIO AUGUSTO RIBAS DO NASCIMENTO
SUPERINTENDENTE GERAL DA ASCAR/RS

ANEXO I

DESCRITIVO DAS ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS

CATEGORIA FUNCIONAL: Administrador

Desenvolver tecnicamente as atividades de Marketing referentes aos serviços e produtos da Instituição, planejando ações a fim de promover a imagem dos seus serviços e produtos junto aos vários segmentos da sociedade. Disponibilidade para viagens.

CATEGORIA FUNCIONAL: Assistente Administrativo

Executar tarefas específicas na área administrativa envolvendo registros, controles, classificação e análise de documentos, conferência de valores, materiais, cálculos e trabalhos estatísticos de pequena complexidade. Disponibilidade para viagens.

CATEGORIA FUNCIONAL: Auxiliar de Manutenção Predial

Executar serviços de manutenção predial e de equipamentos, incluindo reparos, trocas, limpeza e outros, mantendo o estado de conservação e segurança do prédio e de suas instalações. Disponibilidade para viagens. CATEGORIA FUNCIONAL: EXTENSIONISTA RURAL NÍVEL MÉDIO - Agropecuário

Planejar, executar e avaliar as atividades de Extensão Rural ligada à Assistência Técnica na área Agropecuária, com tecnologias capazes de reduzir os riscos e otimizar o uso de recursos disponíveis no meio ambiente, incentivando a promoção de ações de cidadania e melhoria da qualidade de vida da população, para preservar o meio ambiente e a vida. Disponibilidade para viagens.

CATEGORIA FUNCIONAL: EXTENSIONISTA RURAL NÍVEL MÉDIO - Bem Estar Social

Planejar, executar e avaliar as atividades de extensão rural ligadas à Assistência Técnica na área de Bem-Estar Social, com base em trabalhos participativos e na realidade rural, buscando a elevação do nível sócio-econômico, cultural e político do meio rural. Disponibilidade para viagens.

CATEGORIA FUNCIONAL: Contador

Administrar os tributos da Instituição; registrar atos e fatos contábeis; controlar o ativo permanente; gerenciar custos; realizar perícia; preparar obrigações acessórias, como: declarações ao fisco, órgãos competentes e contribuintes, administra o registro dos livros nos órgãos apropriados; elaborar demonstrações contábeis. Disponibilidade para viagens.

CATEGORIA FUNCIONAL: Economista

Analisar o ambiente econômico; elaborar e executar projetos de pesquisa econômica, de mercado e de viabilidade econômica. Participar do planejamento estratégico e avaliar as políticas de impacto na Instituição. Gerar programação econômico-financeira; examinar as finanças da Instituição; proceder o controle fiscal. Exercer mediação, perícia e arbitragem. Disponibilidade para viagens.

CATEGORIA FUNCIONAL:Engenheiro Agrônomo - Economia Rural

Realizar estudos de cenários, análise de conjunturas e projeções, compilando dados relativos às ações da extensão rural e da realidade gaúcha, estabelecendo indicadores e criando instrumentos de monitoramento da execução de planos e programas regionais e estadual.

Planejar, executar e avaliar as atividades de assistência técnica e extensão rural, com base em trabalho participativo e na realidade rural, buscando a elevação do nível sócio - econômico, cultural e político do público compromisso. Disponibilidade para viagens.

CATEGORIA FUNCIONAL: Engenheiro Ambiental

Desenvolver e dar suporte técnico a planos, programas e projetos referentes à educação e saneamento básico e ambiental, manejo sustentável dos ecossistemas e melhoria das condições de habitação, realizando estudos e diagnósticos, assessorando as equipes regionais e municipais construindo um sistema de gestão e integração ambiental. Disponibilidade para viagens.

CATEGORIA FUNCIONAL: Engenheiro Cartográfico

Atuar na pesquisa e aprimoramento de conhecimentos e tecnologias em cartografia e geoprocessamento, definindo e implantando instrumentos de identificação e mapeamento das características físicas, climáticas, sociais e produtivas das regiões. Disponibilidade para viagens.

CATEGORIA FUNCIONAL: EXTENSIONISTA RURAL NÍVEL SUPERIOR - Engenheiro Agrícola, Engenheiro Agrônomo e Engenheiro Florestal

Planejar, executar e avaliar as atividades de assistência técnica e extensão rural, com base em trabalho participativo e na realidade rural, buscando a elevação do nível sócio - econômico, cultural e político do público compromisso. Disponibilidade para viagens.

CATEGORIA FUNCIONAL: EXTENSIONISTA RURAL NÍVEL SUPERIOR - Médico Veterinário

Planejar, executar e avaliar as atividades de assistência técnica e extensão rural, com base em trabalho participativo e na realidade rural, buscando a elevação do nível sócio-econômico, cultural e político do público compromisso. Disponibilidade para viagens.

CATEGORIA FUNCIONAL: EXTENSIONISTA RURAL NÍVEL SUPERIOR - Zootecnista

Planejar, executar e avaliar as atividades de assistência técnica e extensão rural, com base em trabalho participativo e na realidade rural, buscando a elevação do nível sócio-econômico, cultural e político do público compromisso. Disponibilidade para viagens.

CATEGORIA FUNCIONAL: Geografia

Elaborar, desenvolver e coordenar as atividades técnicas e programas de Bem-Estar nas áreas de atuação identificando fontes de recursos e buscando a participação de parcerias e do público-alvo. Disponibilidade para viagens.

CATEGORIA FUNCIONAL: História

Elaborar, desenvolver e coordenar as atividades técnicas e programas de Bem-Estar nas áreas de atuação identificando fontes de recursos e buscando a participação de parcerias e do público-alvo. Disponibilidade para viagens.

CATEGORIA FUNCIONAL: Jornalista

Planejar, coordenar e executar todas as tarefas pertinentes à área de publicidade, procurando manter informado o público sobre as atuação da Extensão Rural e zelar pela boa imagem da Instituição. Disponibilidade para viagens.

CATEGORIA FUNCIONAL: Letras

Desenvolver e coordenar tecnicamente as atividades de revisão, redação e tradução referentes aos documentos e à comunicação da Instituição com o seu público-fim e com a sociedade, verificando o cumprimento das normas e prazos estabelecidos, garantindo a sua execução e regularidade formal.

CATEGORIA FUNCIONAL: Médico do Trabalho

Desenvolver e coordenar tecnicamente, em nível estadual, o Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional, definindo os riscos de saúde ocupacional a que estão expostos os empregados de cada Unidade Operativa, determinando exames a serem realizados, efetuando exames admissionais, demissionais, revisionais periódicos ou retorno ao trabalho, para qualificar as condições de trabalho dos empregados da Instituição e cumprir as exigências legais. Disponibilidade para viagens.

CATEGORIA FUNCIONAL: Nutricionista

Desenvolver e coordenar tecnicamente planos, programas e projetos voltados à segurança e educação alimentar, realizando estudos e diagnósticos para a melhoria da qualidade dos alimentos e do acesso aos mesmos, assessorando as equipes regionais e municipais, interagindo com outras Instituições para promover a eficiência dos sistemas agroalimentares. Disponibilidade para viagens.

CATEGORIA FUNCIONAL: Psicólogo

Estudar, pesquisar, planejar, controlar, assessorar, avaliar e executar atividades relacionadas á psicologia, no âmbito da administração geral e desenvolvimento de recursos humanos. Disponibilidade para viagens.

CATEGORIA FUNCIONAL: Relações Públicas

Desenvolver tecnicamente as atividades da área de Relações Públicas da Instituição, mantendo informado o público interno e a sociedade sobre a atuação das diversas áreas de abrangência da mesma, a fim de cumprir e divulgar a Missão Institucional. Disponibilidade para viagens.

CATEGORIA FUNCIONAL: Sociólogo

Elaborar, desenvolver e coordenar as atividades técnicas e programas de Bem-Estar nas áreas de atuação identificando fontes de recursos e buscando a participação de parcerias e do público-alvo. Disponibilidade para viagens.

CATEGORIA FUNCIONAL: Programador

Realizar atividades de execução qualificada em nível técnico, para programar e colocar em funcionamento sistema de computação de dados. Disponibilidade para viagens.

CATEGORIA FUNCIONAL: Técnico em Informática - Suporte

Operam sistemas de computadores e microcomputadores, monitorando o desempenho dos aplicativos, recursos de entrada e saída de dados, recursos de rede e disponibilidade de aplicativos. Asseguram o funcionamento do harware e software. Atendem usuários, orientando-os na utilização de hardware e software. Disponibilidade para viagens.

ANEXO II

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS E/OU REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

Para os cargos da TABELA A - ADMINISTRADOR, EXTENSIONISTA RURAL NÍVEL SUPERIOR MÉDICO VETERINÁRIO, EXTENSIONISTA RURAL NÍVEL SUPERIOR ZOOTECNISTA, GEOGRAFIA, HISTÓRIA, JORNALISTA, LETRAS, MÉDICO DO TRABALHO, NUTRICIONISTA, PSICÓLOGO, RELAÇÕES PÚBLICAS e SOCIÓLOGO

PORTUGUÊS - Comum a todos

Conteúdo:

1) LEITURA E ANÁLISE DO TEXTO: compreensão do texto, significado contextual das palavras e expressões. Sinonímia, antonímia, homonímia e paronímia. Coesão, clareza e concisão. Vocabulário. 2) FONÉTICA E FONOLOGIA: letra/fonema. Classificação dos fonemas. Encontros vocálicos e consonantais. Dígrafo. Divisão silábica, acentuação gráfica e ortografia. 3) MORFOLOGIA: classes gramaticais: classificação e flexões. Estrutura e formação de palavras. 4) SINTAXE: introdução à sintaxe (frase, oração e período). Termos da oração. Período simples e composto. Pontuação. Concordância Verbal e Nominal. Regência Verbal e Nominal. Colocação Pronominal e crase. 5) PROBLEMAS GERAIS DA LÍNGUA CULTA: uso do porquê, que/quê, onde/aonde, mal/mau, senão/se não, ao encontro de/de encontro a, afim/a fim, demais/de mais, a/há, acerca de/há cerca de, ao invés de/em vez de, à-toa/à toa, dia-a-dia/dia a dia, tampouco/tão pouco, mas/mais, a par/ao par, cessão/sessão/secção e uso do hífen.

INFORMÁTICA - Comum a todos

Conteúdo:

1) Informática em Geral: conceitos. 2) Periféricos de um Computador. 3) Hardware. 4) Software. 5) Utilização do Sistema Operacional Windows XP. 6) Configurações Básicas do Windows XP. 7) Aplicativos Básicos (bloco de notas, calculadora, Paint, WordPad). 8) Instalação, configuração e utilização: Processador de Textos Microsoft Word (a partir da versão 2000) e Planilha Eletrônica Excel (a partir da versão 2000). 9) Recursos Básicos e utilização do Adobe Reader (Adobe Reader 7.0). 10) Configuração de Impressoras. 11) Noções básicas de Internet (Internet Explorer a partir da versão 6.0) 12) Noções básicas de Correio Eletrônico - Outlook.

Referências Bibliográficas:

- ADOBE READER. Ajuda do Adobe Reader (Ajuda eletrônica integrada ao Programa Adobe Reader).

- BATTISTI, Júlio. Windows XP - Home & Professional Para Usuários e Administradores. Axcel Books do Brasil Editora.

- BRAGA, William Cesar. Microsoft Windows XP, Alta Books.

- MICROSOFT CORPORATION. Ajuda do Internet Explorer (Ajuda eletrônica integrada ao Programa Internet Explorer).

- MICROSOFT CORPORATION. Ajuda do Microsoft Excel (Ajuda eletrônica integrada ao Programa MS Excel).

- MICROSOFT CORPORATION. Ajuda do Microsoft Word (Ajuda eletrônica integrada ao Programa MS Word).

- MICROSOFT CORPORATION. Ajuda do Microsoft Windows XP. (Ajuda eletrônica integrada ao MS Windows XP).

- MICROSOFT PRESS, Dicionário de Informática. Tradução de Valeria Chamon. Campus.

- NORTON, Peter. Introdução à Informática. Makron Books.

- VELLOSO, Fernando de Castro. Informática: conceitos básicos. Campus.

- Manuais e apostilas de referência do Pacote Office e ajuda on-line (help).

CONHECIMENTO INSTITUCIONAL - Comum a todos

- EMATER. Rio Grande do Sul/ASCAR. Diretrizes para Ação Extensionista na Emater/RS - ASCAR: A gestão do processo de planejamento. Disponível em <http://taquari.emater.tche.br/site/institucional/ptbr/pdf/Diretrizes2007.pdf>

- EMATER. Rio Grande do Sul/ASCAR. Marco Referencial para as Ações Sociais da Emater/RS - Ascar. Disponível em <http://taquari .emater.tche.br/site/institucional/ptbr/pdf/marco_referencial_outubro_2006.pdf>

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

ADMINISTRADOR

Conteúdo:

1) INTRODUÇÃO À ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS: Considerações Teóricas; Funções da Administração; Administração de Pessoal; Administração de Produção;Temáticas Recentes; Ciência, arte e administração; Escola clássica de administração.; Escola de relações humanas; Teoria estruturalista; Teoria comportamental; Teorias de sistemas; Teoria da contingência. Processo Decisório. Descentralização. 2) ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS: As organizações: Conceitos e Objetivos; Fundamentos Básicos; Evolução da teoria e da prática nas organizações; Estratégia de atuação na gestão e análises organizacionais; Instrumentos de levantamento de informações. 3) GESTÃO DE PESSOAS: Introdução à moderna gestão de pessoas; Conceitos; Planejamento Estratégico; 4) ORGANIZAÇÃO E MÉTODOS: Estudo de layout; Análise de processos; Fluxogramas; Análise da administração do trabalho; Análise e desenho de formulários; Manualização: elaboração e usos de manuais; Departamentalização (estruturação): formulação e análise;Organograma: formulação e análise estrutural; Sistemas de informação nos estudos organizacionais; Arquitetura organizacional: novos desenhos para as organizações do futuro; Benchmarking: ser o melhor entre os melhores; Empowerment: poder e energia para as pessoas; Qualidade: a busca da excelência; Reengenharia: a ferramenta da folha de papel em branco; Mudança organizacional; Interação entre pessoas e organizações. Conhecimentos de processos de licitação - Lei 8.666/1993. 14) ADMINISTRAÇÃO DE MARKETING: Marketing: conceito, histórico. Objetivos do sistema de marketing, funções da administração de marketing, composto de marketing. O marketing atual e futuro: valor e satisfação do cliente; a estrutura da teoria de marketing; marketing e meio ambiente (macroambiente e microambiente), os desafios do marketing no futuro. Como construir a satisfação do cliente; Marketing de relacionamento: conceito de valor para o cliente. Gestão da Qualidade Total: Aplicando a TQM ao Marketing. Conquista de mercados - planejamento estratégico: conceito e etapas. Sistema de informação de Marketing; Identificação das necessidades de informação; Pesquisa de mercado qualitativa e quantitativa. Estratégias competitivas. Segmentação de Mercado: conceito e critérios. Marketing de Serviços: características, tipos de consumidores e serviços do negócio. Endomarketing. Marketing global. A vantagem competitiva como ferramenta estratégica. Controle do Desempenho de Marketing. A responsabilidade social e ética do Marketing. 15) Ética profissional. 16) Legislação.

Referências Bibliográficas:

- BRASIL. Lei n° 8.666/93. Institui normas para licitações e contratos da Administração Pública e dá outras providências.

- Código de Ética Profissional.

- BOONE, Louis E; KURTZ, David L. Marketing Contemporâneo. LTC.

- CHIAVENATO, Idalberto. Administração de Recursos Humanos: fundamentos básicos. Atlas S/A.

- CHIAVENATO, Idalberto. Gestão de Pessoas: o novo papel dos recursos humanos nas organizações. Campus.

- CHIAVENATO, Idalberto: Recursos Humanos - Edição Compacta. Atlas.

- COBRA, Marcos. Administração de Marketing no Brasil. Cobra Editora e Marketing.

- Consolidação das Leis do Trabalho.

- KOTLER, Philip; ARMSTRONG, Gary. Princípios de Marketing. Prentice/Hall do Brasil.

- LAS CASAS, Alexandre Luzzi. Marketing: conceitos, exercícios, casos. Atlas.

- MASIERO, Gilmar. Introdução à administração de empresas. Atlas S/A.

EXTENSIONISTA RURAL NÍVEL SUPERIOR - MÉDICO VETERINÁRIO

Conteúdo 1 - Extensão Rural:

Extensão Rural: Organização e Metodologias Participativas: Produção da Agricultura Familiar: conceito e organização. Comunidade rural, grupos, liderança. Processo de Organização: conhecimento da realidade, análise de oportunidade, organização da ação, execução, avaliação e reprogramação. Ação Comunitária. O método da problematização ou do diálogo problematizador. Os princípios da pedagogia do aprender a aprender. Desenvolvimento Sustentável: Desenvolvimento Rural Sustentável. Sustentabilidade. Desenvolvimento Local. Desenvolvimento Comunitário. Organização da Produção Familiar. Extensão Rural no mundo, no Brasil e no Rio Grande do Sul. Política Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural e Programa Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural. Agricultura Familiar e sua importância no contexto Sócio-economico-cultural do País e no Rio Grande do Sul. Educação Rural e Educação Popular - Novos Paradigmas. Políticas públicas. Políticas sociais com inserção no campo - movimentos sociais. Novo mundo rural. Terceiro setor no mercado de trabalho - ONGs. A cultura da Cooperação como instrumento impulsionador do desenvolvimento sustentável e solidário. Educação Ambiental. Principio da Agroecologia e a transição agroecológica para a agricultura de base familiar.

Conteúdo 2 - Específico:

1) Higiene/obtenção higiênica das instalações e estabelecimentos produtores de produtos de origem animal e seus derivados. 2) Condições higiênico-sanitárias, Sistema APPCC, Boas Práticas de Fabricação (BPF) e Procedimentos Padrões de Higiene Operacional (PPHO) nas indústrias produtoras de alimentos. 3) Epidemiologia: conceitos fundamentais, saneamento, vigilância epidemiológica, sanitária e saúde do consumidor. 4) Microbiologia de alimentos e veterinária (conservação, contaminação, infecção, deterioração, fermentação, microrganismos indicadores e patogênicos). 5) Imunologia básica. 6) Clínica Veterinária. 7) Doenças infecciosas e parasitárias. 8) Zoonoses principais e suas bases epidemiológicas. 9) Criação e manejo de animais ruminantes (bovinos, caprinos e ovinos). 10) Criação e manejo de animais monogástricos (suínos, aves e equinos). 11) Inspeção, legislação e tecnologia de abate e de produtos animais. 12) Reprodução animal e doenças de transmissão durante a cópula. 13) Farmacologia: princípios de absorção e distribuição e ação das drogas, agentes antiparasitários na clínica veterinária. 13) Ética Profissional.

Referências Bibliográficas:

- Código de Ética Profissional.

- ACHA, P. N. Zoonosis y enfermedades transmisibles comunes al hombre y a los animales. 2 Washington, Organizacion Panamericana de la Salud.

- AGRICULTURA Familiar e Desenvolvimento Rural Sustentável. UPF.

- ALMEIDA FILHO, N.; ROUQUAYROL, M. Z. Introdução à Epidemiologia Moderna. Coopmed/Apce/Abrasco.

- ANDRIGUETTO, PERLY. MAINARDI, FLEMMING. SOUZA, GEMAEL. FILHO, BONA. Nutrição Animal. Nobel.

- BICCA, E.F. Extensão Rural: da pesquisa ao campo. Agropecuária.

- BRASIL. Ministério da Agricultura. Regulamento de Inspeção Industrial e Sanitária de Produtos de Origem Animal. Brasília.

- CRUZ, J. T. Bovinocultura leiteira: instalações. Litero-técnica.

- EMBRAPA. Suínos - O produtor pergunta, a Embrapa responde. Editado por Lucimar Pereira Bontett; Cícero Juliano Monticelli -Concórdia: Embrapa Suínos e Aves.

- EMBRAPA/CNPSA Anais do simpósio internacional sobre ambiência e sistemas de produção avícola. Concórdia, 1998 (Documentos, 53).

- HAFEZ, E.S.E. Reproduction in Farm Animal. Lea & Febiger.

- HOLMES, C. W.; WILSON, B. F. et al. Produção de Leite a Pasto. Instituto Campineiro de Ensino Agrícola.

- JARDIM, W. R. Curso de bovinocultura. Instituto Campineiro de Ensino.

- JAY, J. Microbiologia de Alimentos. Artmed.

- MALAVAZZI, G. Avicultura manual prático. Nobel.

- MIES FILHO, ANTÔNIO. Reprodução dos Animais e Inseminação Artificial. Vol. 1. Sulina.

- MÜLLER, PEDRO BERNARDO. Bioclimatologia Aplicada aos Animais Domésticos. Sulina.

- ORLANDO, A. L. Pequena propriedade e agroindústria: estudo da organização da produção minifundiaria a partir da avicultura de corte.

- PARDI, M. C.. SANTOS, I. F.. SOUZA, E. R. & PARDI, H. Ciência, Higiene e Tecnologia da Carne. Vol. I e II. UFG.

- PASCOAL, JOSÉ PLÍNIO. Suinocultura. Instituto Campineiro de Ensino Agrícola.

- PEIXOTO, A. M.; MOURA, J. C.; FARIA, V. P. Pastagens: fundamentos da exploração racional. FEALQ.

- RIBEIRO, S.D.A. Caprinocultura: criação racional de caprinos. Nobel.

- SANTOS, V.T. Ovinocultura: Princípios básicos para sua instalação e exploração. Nobel.

- SILVA Jr, E.A. Manual de controle higiênico-sanitário em alimentos. Livraria Varela.

- SILVA, JOSÉ FERNANDO COELHO DA. LEÃO, MARIA IGNEZ. Fundamentos de Nutrição de Ruminantes. Livroceres.

- SILVA. R.B.T.R. Normas de produção de animais submetidos a sistema intensivo: cenário da legislação nacional sobre bem-estar animal.

- SPINOSA, H. S.; GÓRNIAK, S. L.; BERNARDI, M. M. Farmacologia Aplicada à Medicina Veterinária. Guanabara Koogan.

- SOBESTIANSKY, J.; WENTZ, I.; SILVEIRA, P.R.S. E SESTI, L.A.C. Suinocultura Intensiva: Produção, manejo e saúde do rebanho. EMBRAPA-CNPSA.

- TIZARD, I. Introdução a imunologia veterinária. Roca.

- VAUGHAN, J. P.. MORROW, R. H. Epidemiologia para Municípios. Hucitec.

EXTENSIONISTA RURAL NÍVEL SUPERIOR - ZOOTECNISTA

Conteúdo 1 - Extensão Rural:

Extensão Rural: Organização e Metodologias Participativas: Produção da Agricultura Familiar: conceito e organização. Comunidade rural, grupos, liderança. Processo de Organização: conhecimento da realidade, análise de oportunidade, organização da ação, execução, avaliação e reprogramação. Ação Comunitária. O método da problematização ou do diálogo problematizador. Os princípios da pedagogia do aprender a aprender. Desenvolvimento Sustentável: Desenvolvimento Rural Sustentável. Sustentabilidade. Desenvolvimento Local. Desenvolvimento Comunitário. Organização da Produção Familiar. Extensão Rural no mundo, no Brasil e no Rio Grande do Sul. Política Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural e Programa Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural. Agricultura Familiar e sua importância no contexto Sócio-economico-cultural do País e no Rio Grande do Sul. Educação Rural e Educação Popular - Novos Paradigmas. Políticas públicas. Políticas sociais com inserção no campo - movimentos sociais. Novo mundo rural. Terceiro setor no mercado de trabalho - ONGs. A cultura da Cooperação como instrumento impulsionador do desenvolvimento sustentável e solidário. Educação Ambiental. Principio da Agroecologia e a transição agroecológica para a agricultura de base familiar.

Conteúdo - 2 Específico:

1) Condições higiênico-sanitárias, Sistema APPCC, Boas Práticas de Fabricação (BPF) e Procedimentos Padrões de Higiene Operacional (PPHO) nas indústrias produtoras de alimentos. 2) Ciência e tecnologia de produtos de origem animal (carne, ovos e leite). 3) Microbiologia de alimentos (conservação, contaminação, deterioração, fermentação, microrganismos indicadores e patogênicos). 4) Higiene, microbiologia e imunologia básica. 5) Nutrição e alimentação animal. 6) Criação e manejo de animais ruminantes (bovinos, caprinos, ovinos e coelhos). 7) Criação e manejo de animais monogástricos (suínos, aves e equinos). 8) Apicultura. 9) Piscicultura. 10) Melhoramento animal. 11) Instalações, equipamentos, ambiência e bem-estar animal. 12) Sociologia, economia e extensão rural. 13) Forragicultura. 14) Ética Profissional.

Referências Bibliográficas:

- Código de Ética Profissional.

- ANDRIGUETTO, PERLY. MAINARDI, FLEMMING. SOUZA, GEMAEL.FILHO, BONA. Nutrição Animal. Editora Nobel.

- AGRICULTURA Familiar e Desenvolvimento Rural Sustentável. UPF.

- BICCA, E.F. Extensão Rural: da pesquisa ao campo. Agropecuária.

- CRUZ, J. T. Bovinocultura leiteira: instalações. Litero-técnica.

- DI PARAVICINI TORRES, A. Melhoramento dos Rebanhos. Livraria Nobel S/A.

- EMBRAPA. Suínos - O produtor pergunta, a Embrapa responde.Editado por Lucimar Pereira Bontett; Cícero Juliano Monticelli -Concórdia: Embrapa Suínos e Aves.

- EMBRAPA/CNPSA Anais do simpósio internacional sobre ambiência e sistemas de produção avícola. Concórdia, 1998 (Documentos, 53).

- GOMES, F. P. Curso de Estatística Experimental. Nobel.

- HOLMES, C. W.; WILSON, B. F. et al. Produção de Leite a Pasto. Instituto Campineiro de Ensino Agrícola.

- HUET, M.; Tratado de Piscicultura. Ediciones Mundi-Prensa.

- JARDIM, W. R. Curso de bovinocultura. Instituto Campineiro de Ensino.

- JAY, J. Microbiologia de Alimentos. Artmed editora

- MALAVAZZI, G. Avicultura manual prático. Nobel.

- MAYNARD, L.. LOSLI, J.. HINTZ, H.. WARNER, R. Nutrição Animal. Editora Biblioteca Técnica Freitas Bastos.

- MILLEN, EDUARDO. Zootecnia & Veterinária - Teoria e Práticas Gerais. Editora Instituto Campineiro de Ensino Agrícola.

- MÜLLER, PEDRO BERNARDO. Bioclimatologia Aplicada aos Animais Domésticos. Editora Sulina.

- NAP. Nutrient Requirements of Beef Cattle. NAP, Volume Único.

- NAP. Nutrient Requirements of Dairy Cattle. NAP, Volume Único.

- NAP. Nutrient Requirements of Poultry. NAP, Volume Único.

- NOMURA, H. Ictiologia e piscicultura. Nobel.

- ORLANDO, A. L. Pequena propriedade e agroindústria: estudo da organização da produção minifundiaria a partir da avicultura de corte.

- PARDI, M. C.. SANTOS, I. F.. SOUZA, E. R. & PARDI, H. Ciência, Higiene e Tecnologia da Carne. Vol. I e II. UFG.

- PASCOAL, JOSÉ PLÍNIO. Suinocultura. Editora Instituto Campineiro de Ensino Agrícola.

- PEIXOTO, A. M.; MOURA, J. C.; FARIA, V. P. Pastagens: fundamentos da exploração racional. FEALQ.

- PEIXOTO, A.M.; MOURA, J.C.; FARIA, V.P. (Eds.) Melhoramento Genético de Bovinos. FEALQ.

- RIBEIRO, S.D.A. Caprinocultura: criação racional de caprinos. Editora Nobel.

- RICHES, H. R. C. A apicultura. Presença.

- SANTOS, V.T. Ovinocultura: Princípios básicos para sua instalação e exploração. Nobel.

- SILVA Jr, E.A. Manual de controle higiênico-sanitário em alimentos. Livraria Varela.

- SILVA, JOSÉ FERNANDO COELHO DA. LEÃO, MARIA IGNEZ. Fundamentos de Nutrição de Ruminantes. Editora Livroceres.

- SILVA. R.B.T.R, Normas de produção de animais submetidos a sistema intensivo: cenário da legislação nacional sobre bem-estar animal.

- SOBESTIANSKY, J.; WENTZ, I.; SILVEIRA, P.R.S. E SESTI, L.A.C. Suinocultura Intensiva: Produção, manejo e saúde do rebanho. EMBRAPA-CNPSA.

- TIZARD, I. Introdução a imunologia veterinária. Roca.

- TORRES, A. PARAVICINI. Melhoramento dos Rebanhos. Editora Nobel.

- VIEIRA, M.I. Produção de coelhos: caseira-comercial-industrial. Prata Editora

GEOGRAFIA

Conteúdos:

1) NATUREZA E AMBIENTE FÍSICO: Geografia Física - As relações entre a natureza e a sociedade. Forma, dimensões, movimentos e estrutura do Planeta Terra. Caracterização geral do meio físico (geologia básica, climatologia, geomorfologia, vegetação, domínios, biomas, etc.). Recursos hídricos: localização e análise do potencial dos recursos hídricos; o ciclo da água; bacias hidrográficas: delimitação, manejo e gestão. Identificação e análise de sistemas de drenagem, escoamento, erosão e assoreamento dos cursos d'água. Biogeografia. A questão ambiental. 2) HOMEM E SOCIEDADE: Geografia Humana - Demografia e ocupação do espaço territorial. Populações tradicionais, indígenas e quilombolas. Geografia da população regional e dos movimentos migratórios. Geografia dos espaços rural e urbano. Geografia Agrária - Características pedológicas, formas de apropriação e uso da terra; dimensão das propriedades fundiárias; mercados. Geografia Urbana - Relações cidade-campo. Geografia Econômica - Características econômicas do território rio-grandense (recursos naturais: agricultura, pecuária, minerais, etc.). Atividades econômicas sobre o território. Reflexos da globalização na dinâmica econômica regional-local. Geografia Regional - Região e relações sociais de produção: o ciclo do capital e a região. Estado e região. Modalidades de articulações inter e intrarregionais. Mercados regionais e organização do espaço. Desigualdades regionais. Macro e micro-regiões. Geografia do Rio Grande do Sul - Geologia, geomorfologia, clima, solo, hidrografia, processo ocupacional. 3) GEOTECNOLOGIAS: Cartografia - Meios de orientação e de representação cartográfica; localização de pontos por coordenadas geográficas; transformação e cálculo de escalas; sistemas de projeções; mapeamento temático; delimitação do espaço territorial municipal, distrital, regional; cartografia digital; sistemas de posicionamento por satélite. Aerofotogrametria e Sensoriamento Remoto - Teoria e prática; aplicações. Geoprocessamento - Características e componentes de um Sistema de Informações Geográficas - SIGs - e as técnicas de Geoprocessamento. Visualização de dados espacialmente referenciados (georreferenciados). Estrutura de dados vetorial e raster. Sistema geodésico de referência e sistemas de projeções cartográficas. Aquisição e entrada de dados geográficos. Processamento e interpretação de dados. Modelo Numérico do Terreno (MNT). Manipulação, recuperação e gerenciamento de dados. Análise e modelagem de dados. 4) GEOPLANEJAMENTO: Delimitação e caracterização de regiões para planejamento. Planejamento ambiental. Gestão e monitoramento ambiental. Gerenciamento de recursos naturais: fontes de energia e recursos naturais. As paisagens naturais: áreas degradadas: identificação e recuperação. Estudos e Relatórios de Impacto Ambiental (ElAs/RIMAs). Planejamento do uso de bacias hidrográficas. Planos diretores urbanos, rurais e regionais. Ordenamento territorial. Cadastros rurais e urbanos. Sistemas de circulação de pessoas, bens e serviços. Análises populacionais, sociais e geoeconômicas. Planejamento do turismo: potencial turístico de uma região; localização e implementação de pólos turísticos.

Referências Bibliográficas:

ABRAMOVAY, R. Paradigmas do capitalismo agrário em questão. Hucitec.

ALTIERI, M. Agroecologia: dinâmica produtiva da agricultura sustentável. Ed. UFRGS.

ANDRADE, M.C. Geografia Econômica. Atlas.

ANDRADE, J.B. Fotogrametria. SBEE.

AYODE, J. O. Introdução à Climatologia para os trópicos. Difel.

BEZZI, M.L. Região: uma (re)visão historiográfica da gênese aos novos paradigmas. Ed. UFSM.

BROWN, J. H. e LOMOLINO, M. V. Biogeografia. FUNPEC.

CASTRO, I.E.; GOMES, P.C.C.; CORRÊA, R.L. Geografia: Conceitos e temas. Bertrand Brasil.

CHOAY, F. O Urbanismo. Perspectiva.

CHRISTOFOLETTI, A. Geomorfologia. Edgard Blücher.

CORRÊA, R.C. Região e Organização Espacial. Ática.

CORRÊA, R.L; ROSENDAHL, Z. Paisagem, tempo e cultura. EdUERJ.

DUARTE, P.A. Fundamentos de Cartografia. UFSC.

FARINA, F. Aplicação das Técnicas de Geoprocessamento no Planejamento Territorial.

FITZ, P.R. Cartografia básica. Oficina de textos.

FITZ, P.R. Geoprocessamento sem complicação. Oficina de Textos.

GUELL, J. M. F. Planificación Estratégica de Ciudades. Editorial Gustavo Gili.

GUERRA, A.J.T.; CUNHA, S.B. (orgs.) Geomorfologia e meio ambiente. Bertrand Brasil.

HARVEY, David A. Condição Pós-Moderna.

HOLZ, M. Do mar ao deserto: a evolução do Rio Grande do Sul no tempo geológico. Ed. da UFRGS.

JANNUZZI, P.M. Indicadores Sociais no Brasil: Conceitos, Fontes, Dados e Aplicações. Alínea Editora

LENCIONI, S. Região e Geografia. Edusp.

LOCH, C. & LAPOLLI, E. M. Elementos básicos da fotogrametria e sua utilização prática. UFSC.

LOCH, C. A interpretação de imagens aéreas. UFSC.

MENEGAT, R. (Coord.). Atlas ambiental de Porto Alegre. UFRGS.

MOURA, A. C. M. Geoprocessamento na Gestão e no Planejamento Urbano. Ed. Autora.

OLIVEIRA, A. A Agricultura Camponesa no Brasil. Contexto.

OREA, D.G. Planification Rural. Ed. Agrícola Española.

_______ Ordenacion del Territorio - Una Aproximación Desde el Medio Físico. Ed. Agrícola Española.

PIMAVESI, A. Agroecologia: ecoesfera, tecnoesfera e Agricultura. Nobel.

SANTOS, M. Manual de Geografia Urbana. Edusp.

SILVA, J.X.; ZAIDAN, R.T. Geoprocessamento e Análise Ambiental: Aplicações. Bertrand Brasil.

STRAHLER, A.N. Geografía Física. Omega.

STRAHLER, A.N. Geologia física. Omega.

TEIXEIRA, W. et. al. Decifrando a Terra. Oficina de Textos.

VEIGA, J.E. Cidades Imaginárias: o Brasil é menos urbano do que se calcula. Ed. Autores Associados.

VERDUM, R.; MEDEIROS, R.M V. (orgs.) RIMA: Relatório de Impacto Ambiental: Legislação, Elaboração e Resultados. Ed. UFRGS.

VERDUM, R.; BASSO, L.A.; SUERTEGARAY, D.M.A. Rio Grande do Sul: paisagens e territórios em transformação. Ed. UFRGS.

HISTÓRIA

Conteúdo:

1) Formação do Mundo Moderno. 2) Formação do Mundo Contemporâneo. 3) História do Brasil: Colônia, Império e República. 4) Teoria e Metodologia da História. 5) Historiografia. 6) Trabalho de pesquisa: coleta, tratamento, análise de dados e divulgação de resultados. 7) Planejamento, coordenação e execução de atividades de pesquisa. 8) Legislação.

Referências Bibliográficas:

- ANDERSON, Perry. Linhagens do Estado Absolutista. Brasiliense.

- ARÓSTEGUI, Júlio. A pesquisa histórica: teoria e método. EDUSC

- BARROS, José D' Assunção. O projeto de pesquisa em história/ da escolha do tema ao quadro teórico. Vozes.

- BLOCH, Marc. Apologia da historia ou o oficio do historiador. Jorge Zahar.

- CARVALHO, José Murilo de. A formação das almas: o imaginário da república no Brasil. Companhia das Letras.

- CHARTIER, Roger. A beira da falésia: a história entre certezas e inquietude. Ufrgs, Programa de Pós-Graduação em Ciência Política.

- CORVISIER, André. História Moderna. Bertrand do Brasil.

- DIEHL, Astor Antônio. Do método histórico. UPF Biblioteca.

- RODRIGUES, Antônio E. A formação do mundo moderno: a construção do Ocidente dos séculos XIV ao XVIII. Elsevier.

- FAORO, Raymundo. Os donos do poder: formação do patronato político brasileiro. Globo.

- FÉLIX. Loiva Otero. História e memória: a problemática da pesquisa. EDIUPF.

- FERNANDES, Florestan. A revolução burguesa no Brasil: ensaios de interpretação sociológica. Zahar.

- FREYRE, Gilberto. Casa Grande & Senzala. Cia das Letras.

- FURTADO, Celso. Formação econômica do Brasil. Companhia das Letras.

- GORENDER, Jacob. O escravismo colonial. Ática.

- GUAZZELLI, Cesar e outros (org.) Questões de teoria e metodologia da História. Editora da Universidade/UFRGS.

- HOBSBAWM, Eric J. A Era das Revoluções: Europa 1789-1848. Paz e Terra.

- __________ . A Era do Capital. 1848-1 875. Paz e Terra.

- __________ . A Era dos Impérios. 1874-1914. Paz e Terra.

- __________ . A Era dos Extremos. 1914-1991. Companhia das Letras.

- HOLANDA, Sérgio Buarque. Raízes do Brasil. José Olympio.

- PRADO JÚNIOR, Caio. Formação do Brasil Contemporâneo: colônia. Brasiliense.

- __________ . Evolução Política do Brasil: colônia e império. Brasiliense.

JORNALISTA

Conteúdo:

1) Relacionamento com a imprensa: quando, como, porque e o que falar com a imprensa. 2) Relações com colunistas. 3) A organização como geradora de notícias. 4) Press release: importância, objetivos, redação e tipos de press releases. 5) O texto jornalístico: normas, linguagem e estilo. 6) Produtos e serviços de uma assessoria de imprensa. 7) Edição e produção de house organs: funções, planejamento gráfico e editorial, tipos de matérias. 8) Clipagem. 9) Media Training 10) Comunicação em tempo de crise. 11) Linguagem e características dos meios: impresso, online, rádio e televisão.

Referências Bibliográficas:

- BARBEIRO, H. Você na Telinha: como usar a mídia a seu favor. Futura.

- CHANTLER, P.; STEWART, P. Fundamentos do radiojornalismo. Roca.

- CHINEM, R. Assessoria de Imprensa como fazer. Summus.

- DIAS, V. Como Virar Notícia e não se Arrepender no Dia Seguinte. Objetiva.

- DUARTE, J. (organizador). Assessoria de Imprensa e Relacionamento com a Mídia: teoria e técnica. Atlas.

- EID, M.A.C. Entre o poder e a mídia assessoria de Imprensa no governo. M.Books.

- KELLISON, C. Produção e direção para TV e vídeo: uma abordagem prática. Campus.

- KOPPLIN, E. Assessoria de Imprensa: teoria e prática. Sagra Luzzatto.

- LAGE, N. Linguagem Jornalística. Ática.

- LOPES, M. Quem tem medo de ser Notícia? Da informação à Notícia - a mídia formando ou "deformando" uma imagem. MAKRON.

- LORENZON, G.; MAWAKDIYE, A. Manual de Assessoria de Imprensa. Mantiqueira.

- LUSTOSA, E. O texto da notícia. Ed. da UnB.

- MILMAN, T.; KRAEMER, H. Vença com a mídia transforme os meios de comunicação em aliados. Artes e Ofícios.

- NOGUEIRA, N. Media Training. Cultura Editores Associados.

- VIANA, F. De cara com a Mídia Comunicação Corporativa Relacionamento e Cidadania. Negócio Editora.

- YORKE, I. Telejornalismo. Roca.

LETRAS

Conteúdos:

1) Interpretação de Textos. 2) Vocabulário. 3) Estruturas gramaticais.

Referências Bibliográficas:

ESPANHOL

- CARVALHO, Maria do Céu; CARNEIRO, Agostinho Dias. Gramática da Língua Espanhola: Antologia e Exercícios.

- FRIGERIO, Francisco. Curso Práctico de Español.

- SCARPANTER, José. Introducción a la moderna Gramática Española.

INGLÊS

- Collins Cobuild English Guides: Confusable Words. Harper Collins.

- McCARTHY, Michael & O'DELL, Felicity. English Vocabulary in Use. Cambridge UP.

- MURPHY, Raymond. English Grammar in Use. Cambridge UP. (Red, Blue and Lilac)

- SWAN, Michael & WALTER, Catherine. The Good Grammar Book. Oxford UP.

- . How English Works: a grammar practice book. Oxford UP.

PORTUGUÊS

- BAZERMAN, Charles. Gêneros Textuais, Tipificação e Interação. Cortez.

- DIONISIO, A. Paiva et. al. (orgs.). Gêneros textuais e ensino. Lucerna.

- ERNANI E NICOLA. Gramática, Literatura e Redação. Scipione.

- FARACO e MOURA. Gramática. Ática.

- KOCH, Ingedore Villaça; ELIAS, V. Maria (orgs.). Ler e compreender os sentidos do texto. Contexto.

- LOPES-ROSSI, Maria Aparecida Garcia (org). Gêneros discursivos no ensino de leitura e produção de textos. Cabral ed. e Livraria Universitária.

- LYONS, Jonh. Linguagem e lingüística. LTC.

- PASQUALE e ULISSES. Gramática da Língua Portuguesa. Scipione.

- SAUSSURE, Ferdinand de. Curso de Lingüística geral. Cultrix.

MÉDICO DO TRABALHO

Conteúdos:

Medicina Geral:

1) Doenças do Aparelho Cardiovascular.2) Doenças do Aparelho Respiratório. 3) Pneumonias.4) Transfusões de sangue e derivados. 5) Doenças do Tecido Conjuntivo e Musculoesqueléticas. 6) Afecções Doenças do Aparelho Digestivo. 7) Doenças Renais e do Trato Urinário. 8) Doenças Endócrinas e do Metabolismo. 9) Doenças Hematológicas e Oncológicas 10) Doenças Neurológicas. 11) Doenças Psiquiátricas. 12) Doenças Infecciosas. 13) Doenças Dermatológicas. 14) Doenças Oculares. 15) Doenças do Nariz, Ouvido e Garganta. 16) Ginecologia e Obstetrícia.

Legislação e Saúde Pública:

1) Conceitos de saúde pública e saúde coletiva. 2) Conceitos dos princípios da Reforma Sanitária. 3) Educação em saúde. 4) SUS e política nacional de saúde. 5) Ações de atenção à saúde da criança, escolar, adolescente, mulher, homem, idoso. 6) DST/AIDS, mental, tuberculose, hanseníase. 7) Ações de Atenção à Vigilância em Saúde: a) Vigilância Epidemiológica; b) Vigilância Sanitária e Ambiental; c) Vigilância à Saúde do Trabalhador. 8) Ética Profissional. Legislação disponível no site www.saude.gov.br. 9) Legislação.

Específico:

1) Programa de controle médico em saúde ocupacional. 2) Programa de prevenção de riscos ambientais. 3) Normas regulamentadoras em higiene e segurança do trabalho. 4) C.L.T. e legislação em medicina do trabalho. 5) Métodos diagnósticos das doenças ocupacionais. 6) Indicadores biológicos de exposição. 7) Serviços especializados em engenharia de segurança e medicina do trabalho. 8) Acidentes do trabalho. 9) Indicadores ambientais de exposição. 10) Doenças pulmonares ocupacionais. 11) Lesões por esforços repetitivos. 12) Dermatoses ocupacionais. 13) Perdas auditivas induzidas pelo ruído. 14) Radiações ionizantes e não ionizantes. 15) Exposição ocupacional a metais pesados, solventes e gases. 16) Exposição a agrotóxicos. 17) Ergonomia. 18) Intoxicações profissionais. 19) Doenças relacionadas com o trabalho. 20) Agentes de exposição (riscos químicos, físicos, biológicos, etc).

Referências Bibliográficas:

- BRASIL. Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990 e alterações.

- BRASIL. Lei nº 8.142, de 28 de dezembro de 1990.

- Código de Ética Profissional.

- BRASIL: Ministério da Saúde. Disponível em <www.saude.gov.br>

- BRASIL: Ministério da Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Manual de Hipertensão arterial e Diabetes mellitus. Disponível em<http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/miolo2002.pdf>

- BRASIL: Ministério da Saúde. Departamento de Atenção Básica. Guia para o controle da Hanseníase.

- BRASIL: Ministério da Saúde. Departamento de Atenção Básica. Manual Técnico para o Controle da Tuberculose: cadernos de atenção básica.

- BRASIL: Ministério da Saúde. Departamento de Atenção Básica. Revista Brasileira de Saúde da Família.

- BRASIL: Ministério da Saúde. Departamento de Atenção Básica. SIAB - Manual do Sistema de Informação de Atenção Básica.

- BRASIL: Ministério da Saúde. Fundação Nacional de Saúde. Saúde dentro de casa: programa de saúde da família.

- BRASIL: Ministério da Saúde. Publicações Saúde da Criança. Disponível em <http://bvsms2.saude.gov.br/php/level.php?lang=pt&component=51 &item=26>

- BRASIL: Ministério da Saúde. Publicações Saúde da Mulher. Disponível em <http://bvsms2.saude.gov.br/php/level.php?lang=pt&component=51 &item=38>

- BRASIL: Ministério da Saúde. Publicações Saúde do Adolescente e do Jovem. Disponível em <http://bvsms2.saude.gov.br/php/level.php?lang=pt&component=51&item=30>

- BRASIL: Ministério da Saúde.. Publicações Saúde do Idoso. Disponível em <http://bvsms2.saude.gov.br/php/level.php?lang=pt&component=51 &item=31>

- BRASIL: Ministério da Saúde. Secretaria Nacional de Assistência à Saúde. ABC do SUS - Doutrinas e Princípios.

- DUNCAN, B.B.; SCHMIDT, M.I.; GIUGLIANI, E. Medicina Ambulatorial - Condutas clínicas em atenção primária. Artes Médicas.

- DUNCAN, B; SCHIMIDT, M.I.; GIUGLIANI, E. Medicina ambulatorial: condutas de atenção primária baseada em evidência. Artmed

- FLETCHER, R.; FLETCHER, S.W.; WAGNER, E.H. Epidemiologia clínica: elementos essenciais. Artmed.

- GOULART, F.A.A. (org.). Os médicos e a saúde no Brasil. Brasília: Conselho Federal de Medicina.

- HARRISON, F.; BRAUWALD et al. Medicina Interna. Mc Graw Hill.

- PEREIRA, M.G. Epidemiologia: Teoria e Prática, Guanabara Koogan.

- ROZENFELD, Suely (org.). Fundamentos da vigilância sanitária. Fiocruz.

- SOUZA, C.E.L. Medicina Interna: do Diagnóstico. Artes Médicas.

- TIERNEY JUNIOR, L.M.; MCPHEE, S.J.; PAPADAKIS, M.A. Current Medical Diagnosis & Treatment 2003. McGraw-Hill.

- WYNGAARDEN, J.V., M.D. e LLOYD, H.S.; Jr, M.D. Cecil Tratado de Medicina Interna. Interamericana. Específicos:

- ALI, S.A. Dematoses ocupacionais. Fundacentro.

- ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE HIGIENISTAS OCUPACIONAIS - Tradução. Limites de Exposição (TLV's) para Substâncias Químicas e Agentes Físicos e ïndices Biológicos de Exposição (BEI's), ACGIH. 2001.

- BRASIL. Decreto-Lei nº 5.452, de 1º de maio de 1943 e alterações - Consolidação das Leis do Trabalho.

- COUTO, H.A. Tenossinovites e outros traumas cumulativos nos membros superiores de origem ocupacional: guia prático. Ergo.

- ________ . Ergonomia aplicada ao trabalho: o manual técnico da máquina humana. V. 1. Ergo.

- FERREIRA JUNIOR, M. Saúde no trabalho. Roca.

- GUYTON, A.C. Tratado de Fisiologia Médica. Guanabara Koogan.

- MALTA, C.G.T. Vade Mecum Legal do Perito de Insalubridade e Periculosidade. Ltr.

- MANUAL DE LEGISLAÇÃO ATLAS. Segurança e medicina do trabalho. Atlas.

- MENDES, _ené. Patologia do Trabalho. Atheneu.

- MESSIAS,T.; CORRÊA, S.; CHAVES, M.A. Insalubridade e Periculosidade Aspectos técnicos e práticos. LTr.

- OPITZ JÚNIOR, J.B. Perícia Médica na Justiça do Trabalho. LTr.

- RANNEY, D. Distúrbios osteomusculares crônicos relacionados ao trabalho. Roca.

- SANTOS, U.P. Ruído: riscos e prevenção. Hucitec.

- SCHVARTMAN, S. Plantas Venenosas e Animais Peçonhentos. Sarvier.

NUTRICIONISTA

Conteúdo:

1) O exercício da profissão de nutricionista. 2) Regulamentação da profissão de nutricionista. 3) Código de ética do nutricionista. 4) Condições higiênico-sanitárias dos alimentos. 5) Manual de boas práticas nos serviços de alimentação. 6) Avaliação de perigos e pontos críticos. 7) Contaminação dos alimentos. 8) Higiene do manipulador. 9) Higiene na operação de preparo dos alimentos. 1 0)Fatores ligados à presença, número e proporção dos microorganismos. 11) Cálculo para dimensionamento do pessoal e número de substitutos. 12) Educação em serviço e treinamento. 13) Custos e produtividade no serviço de alimentação controle de qualidade. 14) Planejamento de um lactário. 15) Fator de correção dos alimentos. 16) Cálculo do número de refeições diárias. 17) Nutrição nas diferentes fases de vida: infância, adolescência, adulto, idoso. 18) Peso, estatura, percentual de gordura corporal. 19) Nutrição na gravidez. 20) Cuidado nutricional em doenças de má-absorção, Anemia, Câncer e AIDS. 21) Cuidado nutricional em doenças gastrointestinais. 22) Equilíbrio de energia e manejo do peso. 23) Cálculo das necessidades energéticas e planejamento de dieta para portadores de doenças inflamatórias do Intestino, Diabete Mellitus, Renais agudos e crônicos. 24) Hepatopatas agudos e crônicos. 25) Desnutrição. 26) Planejamento alimentar nos pacientes com cardiopatia aguda e crônica. 27) Pneumopatas agudos e crônicos. 28) Nutrição nas doenças gastrointestinais. 29) Macronutrientes e Oligoelementos. 30) Nutricão e Atividade Física. 31) Anorexia e Bulimia. 32) Cuidado nutricional para recém nascido de baixo peso e alto risco. 33) Indicações e técnicas de ministracão de nutrição enteral. 34) Vias de acesso e complicações em nutrição enteral e parenteral. 35) Nutrição enteral e parenteral em Pediatria, insuficiência renal, hepática e cardíaca. 36) Nutrição e saúde coletiva. 37) Todo o conteúdo da bibliografia indicada. 38) Legislação.

Referências Bibliográficas:

- BRASIL. Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990 e alterações.

- BRASIL. Lei nº 8.142, de 28 de dezembro de 1990.

- Código de Ética Profissional.

- ADAMS, M.; MOTARJEMI, Y.; FAVANO, A. Segurança Básica dos Alimentos para Profissionais de Saúde - OMS (Organização Mundial de Saúde). Roca.

- ARRUDA, G. A. Manual de boas práticas - Unidades de alimentação e nutrição. Ponto Crítico.

- BRASIL. Ministério da Saúde. Guia Alimentar para a População Brasileira. Brasília. Disponível no link: http://dtr2001.saude.gov.br/editora/produtos/livros/pdf/051109M.pdf

- BRASIL. Ministério da Saúde. Política Nacional de Alimentação e Nutrição. Brasília. Disponível no link: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/070121M.pdf

- EVANGELISTA, J. Tecnologia de Alimentos. Atheneu.

- GERMANO, P.M.L.; GERMANO, M.I.S. Higiene e Vigilância Sanitária de Alimentos. Livraria Varela.

- GOUVEIA, E.L.C. Nutrição: Saúde e Comunidade. Revinter.

- KRAUSE, M.S.; MAHAN, L.K. Alimentos, Nutricão e Dietoterapia. Roca.

- MEZOMO, I.F.B. Os serviços de alimentação: planejamento e administração. Loyola.

- OLIVEIRA, J.E.D.; MARCHINI, J.S. Ciências nutricionais. Sarvier.

- ORNELAS, L.H. Técnica Dietética - Seleção e Preparo dos Alimentos. Atheneu.

- PHILIPPI. S.T. Nutrição e Técnica Dietética. Manole.

- TEIXEIRA, S; CARVALHO, J.; BISCONTINI, T.; REGO, J.; OLIVEIRA, Z. Administração Aplicada às Unidades de Alimentação e Nutrição. Atheneu.

- TRIGO, V.C. Manual Prático de Higiene e Sanidade nas Unidades de Alimentação e Nutrição. Varella.

- WAITZBERG, D.L. Nutrição Oral, enteral e Parenteral na Prática Clínica. Atheneu.

- WILLIANS, S.R. Fundamentos de Nutrição e Dietoterapia. Artes Médicas.

PSICÓLOGO

Conteúdo:

1) Psicopatologia da criança, adolescente e adulto. 2) Psicologia do desenvolvimento. 3) Psicodinâmica do indivíduo e do grupo. 4) As principais teorias e autores da psicologia clínica. 5) Abordagens psicoterápicas. 6) O processo psicodiagnóstico. 7) Psicologia do trabalho. 8) Psicologia Escolar. 9) Psicologia Social. 10) Estatuto da Criança e do Adolescente. 11) Ética profissional. 12) Abordagem cognitivo-comportamental. 13) Neuropsicologia. 14) Atendimento a pacientes com transtorno de ansiedade. 15) Abordagem para pacientes com diagnóstico de esquizofrenia. 16) Autismo. 17) Tratamento da dependência química. 18) Transtornos alimentares. 19) Psicologia do envelhecimento. 20) Importância das intervenções com a família. 21) Legislação.

Referências Bibliográficas:

- BRASIL. Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990 e alterações.

- BRASIL. Lei nº 8.142, de 28 de dezembro de 1990.

- BRASIL. Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990 e alterações. Estatuto da Criança e do Adolescente.

- Código de Ética Profissional.

- AGUIAR, M.A.F. Psicologia aplicada à administração: uma abordagem interdisciplinar. Saraiva.

- AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION. Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM­IV-TR). Artmed.

- BANDURA, A. Modificação do Comportamento. Interamericana..

- BEE, H. A criança em desenvolvimento. Artmed.

- CORDIOLI, ARISTIDES. V. Psicoterapias. Artmed.

- CUNHA, JUREMA ALCIDES. Psicodiagnóstico -V. 5 ed revisada e ampliada. Artmed..

- DEJOURS, Christophe. A loucura do trabalho: estudo de psicopatologia do trabalho. Cortez.

- DELL' AGLIO, DÉBORA; KOLLER, SILVIA H; YUNES, MARIA A. MATTA. Resiliência e Psicologia Positiva: Interfaces do Risco à Proteção. Casa do Psicólogo.

- GABBARD, GLEN O. Psiquiatria Psicodinâmica na prática clínica. Artmed.

- GIL, ANTÔNIO C. Método e Técnicas de Pesquisa Social. Atlas.

- GUARESCHI, P.A. Psicologia social crítica: como prática de libertação. EDIPUCRS.

- HALL, Calvin S., LINDSEY, Gardner e CAMPBELL, John B. Teorias da Personalidade. Artes Médicas.

- JACQUES, Maria da Graça Corrêa et al. Psicologia social contemporânea. Vozes.

- MINAYO, Maria Cecília de Souza & DESLANDES, Suely Ferreira. Caminhos do Pensamento: Epistemologia e Método. FIOCRUZ.

- NASCIMENTO, CÉLIA A. TREVISI DO ORG. et al. Psicologia e políticas públicas: experiências em saúde pública. CRP.

- OSORIO, LUIZ CARLOS. Psicologia grupal: uma nova disciplina para o advento de uma era. Artmed.

- OUTEIRAL, José O. Adolescer - Estudos Revisados sobre Adolescência. Revinter.

- ROMANO, Wilma Bellkiss. Princípios para a prática da psicologia clínica em hospitais. Casa do Psicólogo.

- SAVOIA, M.G. (Org). A Interface entre a Psicologia e Psiquiatria: novo conceito em saúde mental. Roca.

- SUKIENNIK, PAULO BERÉL Org.O aluno problema: transtornos emocionais de crianças e adolescentes. Mercado Aberto.

- STRAUB, RICHARD O. Psicologia da saúde. Artmed.

- TIBA, I. Juventude e Drogas: Anjos Caídos. Integrare.

- ZIMERMAN, David E. Psicanálise em perguntas e respostas: verdades, mitos e tabus. Artmed.

RELAÇÕES PÚBLICAS

Conteúdo:

1) Produção e realização de Eventos; 2) Cerimonial e protocolo; 3) Relacionamento com a imprensa; 4) Media Training; 5) Responsabilidade Social e Terceiro Setor; 6) Comunicação em situação de crise; 7) Planejamento; 8) Comunicação Integrada; 09) Instrumentos e/ou técnicas de comunicação; 10) Comunicação Dirigida; 11) Públicos; 12) Novas tecnologias de comunicação; 13) Marketing Interno e Comunicação Interna; 14) Teorias de Relações Públicas; 15) Legislação.

Referências Bibliográficas:

- ANDRADE, C.T.S. Curso de relações públicas. Thompson.

- BARBEIRO, H. Você na Telinha: como usar a mídia a seu favor. Futura,.

- BRUM, A. Um Olhar sobre o Marketing Interno. L&PM.

- _________ . Respirando endomarketing. L&PM.

- CESCA, C.G.G. Comunicação Dirigida Escrita na Empresa. Summus.

- _________ . Estratégias empresariais diante do novo consumidor. Summus

- DUARTE, J.(org). Assessoria de Imprensa e Relacionamento com a Mídia: teoria e técnica. Atlas.

- FORTES, W.G. Pesquisa Institucional: Diagnóstico organizacional para relações públicas. Loyola.

- _________ . Relações Públicas processo, função, tecnologia e estratégias. Summus.

- FREITAS, R.F.; LUCAS, L. Desafios contemporâneos em comunicação: perspectivas de Relações Públicas. Summus.

- FRANÇA, F. Públicos como identificá-los em uma nova visão estratégica. Difusão.

- KUNSCH, M.M.K. (org). Obtendo resultados com relações públicas. Thomson.

- KUNSCH, M.M.K. Planejamento de relações públicas na comunicação integrada. Summus.

- NEVES, R.C. Imagem Empresarial. Mauad.

- _________ . Crises Empresariais com a Opinião Pública. Mauad.

- MELO NETO, F.P. Responsabilidade Social e Cidadania Empresarial: a administração do terceiro setor. Qualitymark.

- NUNES, M.M. Cerimonial para executivos um guia para execução e supervisão de eventos empresariais. Sagra-Luzzato.

- PINHO, J.B. Comunicação nas Organizações. Summus.

- ROSA, M. A Era do Escâncadalo. Geração.

- SIMOES, R.P. Relações Públicas e Micropolítica. Summus.

- TORQUARTO, G. Tratado de comunicação organizacional e política. Thomson.

- VIANA, F. De cara com a Mídia Comunicação Corporativa Relacionamento e Cidadania. Negócio Editora.

- _________ . Comunicação organizacional de A a Z. Cla Editora.

- ZANELLA, L.C. Manual de organizações de eventos. Atlas.

SOCIÓLOGO

Conteúdo:

HISTÓRIA DA SOCIOLOGIA: 1) Sociologia Clássica: Durkheim, Weber e Marx. 2) Estado: Concepção, origem, teorias. 3) Teoria Política: Estado e sociedade, sistemas políticos, funções políticas.4) Organizações Políticas: Partidos políticos, movimentos sociais, participação política, grupos de pressão. 5) Métodos e Técnicas de Pesquisa Qualitativa e Quantitativa. 6) Análise de dados. 7) Sociologia aplicada à realidade brasileira: Análise de atualidades: novas formas de inserção no mercado de trabalho, desigualdades regionais, condições de vida da população, políticas públicas, mudanças no sistema educacional, sistema de saúde. 8) Organização do Trabalho: Taylorismo, Fordismo, Enriquecimento de cargos, grupos semi autônomos. 9) Ética Profissional. 10) Legislação.

Referências Bibliográficas:

- Código de Ética Profissional.

- ANTUNES, R. Adeus ao Trabalho. Cortez.

- BOUDON, R. Tratado de Sociologia. Zahar.

- BRANDÃO, A. Sobre a Democracia Participativa. In: Serviço Social & Sociedade. nº 54, ano XVIII. Julho de 1997.

- CARDOSO, F.H.; MARTINS, C.E. Política e Sociedade. Nacional.

- CASTRO, M.H.G. Avaliação do Sistema Educacional Brasileiro: tendências e perspectivas. MEC: INEP.

- CATTANI, A.D. (org.). Trabalho e Tecnologia: dicionário crítico. Vozes.

- COSTA, M.C.C. Sociologia: Introdução à Ciência da Sociedade. Moderna.

- FERNANDES, F. Fundamentos Empíricos da Explicação Sociológica. T. A. Queirós.

- FLEURY, A.; VARGAS, N. Organização do Trabalho. Atlas S/A.

- GRUPPI, L. Tudo Começou com Maquiavel. L&PM.

- HAGUETTE, T.M.F. Metodologias Qualitativas na Sociedade. Vozes.

- MATTOSO, J. A Desordem do Trabalho. Página Aberta.

- MINAYO, M.C.S. (org.). Pesquisa Social: Teoria, Método e Criatividade. Vozes.

- SCHWARTZEMBERG, R.G. Sociologia Política. Difel.

- SOUZA, H.J. Como se Faz Análise de Conjuntura. Vozes.

- TORRES JR., A. Integração e Flexibilidade: o novo paradigma das organizações. Alfa-Omega.

Para os cargos da TABELA B: CONTADOR, ECONOMISTA, ENGENHEIRO AMBIENTAL, ENGENHEIRO AGRÔNOMO - ECONOMIA RURAL, ENGENHEIRO CARTOGRÁFICO, EXTENSIONISTA RURAL NÍVEL SUPERIOR ENGENHEIRO AGRÍCOLA, EXTENSIONISTA RURAL NÍVEL SUPERIOR ENGENHEIRO AGRÔNOMO e EXTENSIONISTA RURAL NÍVEL SUPERIOR ENGENHEIRO FLORESTAL

PORTUGUÊS - Comum a todos

Conteúdo:

1) LEITURA E ANÁLISE DO TEXTO: compreensão do texto, significado contextual das palavras e expressões. Sinonímia, antonímia, homonímia e paronímia. Coesão, clareza e concisão. Vocabulário. 2) FONÉTICA E FONOLOGIA: letra/fonema. Classificação dos fonemas. Encontros vocálicos e consonantais. Dígrafo. Divisão silábica, acentuação gráfica e ortografia. 3) MORFOLOGIA: classes gramaticais: classificação e flexões. Estrutura e formação de palavras. 4) SINTAXE: introdução à sintaxe (frase, oração e período). Termos da oração. Período simples e composto. Pontuação. Concordância Verbal e Nominal. Regência Verbal e Nominal. Colocação Pronominal e crase. 5) PROBLEMAS GERAIS DA LÍNGUA CULTA: uso do porquê, que/quê, onde/aonde, mal/mau, senão/se não, ao encontro de/de encontro a, afim/a fim, demais/de mais, a/há, acerca de/há cerca de, ao invés de/em vez de, à-toa/à toa, dia-a-dia/dia a dia, tampouco/tão pouco, mas/mais, a par/ao par, cessão/sessão/secção e uso do hífen.

MATEMÁTICA - Somente para o cargo de CONTADOR

Conteúdo:

1) MATEMÁTICA ELEMENTAR: conjuntos e conjuntos numéricos, função afim, função quadrática, função modular, função exponencial, função logarítmica, funções trigonométricas, logaritmo, progressões aritméticas e geométricas, matrizes e determinantes, sistemas lineares, análise combinatória, probabilidade, porcentagem, geometria: plana, espacial e analítica, trigonometria no triângulo retângulo, resolução de triângulos quaisquer, conceitos trigonométricos, relações, equações e inequações trigonométricas, transformações trigonométricas, números complexos, polinômios e equações algébricas. 2) ESTATÍSTICA: distribuição por freqüência, agrupamento em classes, representação gráfica, medidas de tendência central, medidas de dispersão. 3) MATEMÁTICA FINANCEIRA: juros simples, juros compostos, taxas, descontos, anuidades, equivalência de fluxos de caixa, sistemas equivalentes de empréstimos, análise de investimentos, correção monetária. 3) CÁLCULO A UMA VARIÁVEL: estudo da reta e de curvas planas, cálculo diferencial de uma variável real, cálculo integral das funções de uma variável real. 4) CÁLCULO A N VARIÁVEIS: geometria analítica espacial, derivadas parciais, integrais múltiplas. 5) EQUAÇÕES DIFERENCIAIS: equações ordinárias e lineares, métodos de solução e aplicações elementares. 6) Problemas aplicados a todos os conteúdos citados anteriormente.

MATEMÁTICA - Somente para o cargo de ECONOMISTA

Conteúdo:

1) CONJUNTOS E CONJUNTOS NUMÉRICOS: Noções básicas, propriedades, tipos e operações. 2) FUNÇÕES: função polinomial do 1º e 2º grau, modular, exponencial, logarítmica. 3) POLINÔMIOS: propriedades, operações básicas e equações. 4) PROGRESSÕES ARITMÉTICAS E GEOMÉTRICAS. 5) MATRIZES E DETERMINANTES. 6) SISTEMAS: Não lineares e lineares com 2, 3 ou mais variáveis. 7) PROBABILIDADE. 8) ANÁLISE COMBINATÓRIA: fatorial, arranjo, permutação e combinação simples. Binômio de Newton. 9) TRIGONOMETRIA: trigonometria no triângulo retângulo, num triângulo qualquer e no ciclo. Funções circulares. Relações e identidades trigonométricas. Transformações, equações e Inequações trigonométricas. 10) GEOMETRIA: geometria plana (polígonos regulares e irregulares) e geometria espacial (poliedros em geral). Semelhança de figuras geométricas planas. Polígonos ou poliedros regulares inscritos e circunscritos em qualquer outro polígono ou poliedro. Perímetros. Cálculo de volume, massa e áreas das figuras planas e espaciais. 11) GEOMETRIA ANALÍTICA: geometria analítica plana. Estudando a reta e a circunferência no plano cartesiano. 12) PORCENTAGEM. 13) MATEMÁTICA FINANCEIRA: juros simples, juros compostos, taxas, descontos, anuidades, equivalência de fluxos de caixa, sistemas equivalentes de empréstimos, análise de investimentos, correção monetária. 14) CÁLCULO A UMA VARIÁVEL: cálculo diferencial de uma variável real, cálculo integral das funções de uma variável real. 15) ESTATÍSTICA: distribuição por freqüência, agrupamento em classes, representação gráfica, medidas de tendência central, medidas de dispersão. 16) Problemas aplicados a todos os conteúdos citados anteriormente.

MATEMÁTICA - Para os cargos de ENGENHEIRO AMBIENTAL, ENGENHEIRO AGRÔNOMO - ECONOMIA RURAL, ENGENHEIRO CARTOGRÁFICO, EXTENSIONISTA RURAL NÍVEL SUPERIOR ENGENHEIRO AGRÍCOLA, EXTENSIONISTA RURAL NÍVEL SUPERIOR ENGENHEIRO AGRÔNOMO e EXTENSIONISTA RURAL NÍVEL SUPERIOR ENGENHEIRO FLORESTAL

Conteúdo:

1) MATEMÁTICA ELEMENTAR: conjuntos e conjuntos numéricos, função afim, função quadrática, função modular, função exponencial, função logarítmica, funções trigonométricas, logaritmo, progressões aritméticas e geométricas, matrizes e determinantes, sistemas lineares, análise combinatória, probabilidade, porcentagem, geometria: plana, espacial e analítica, trigonometria no triângulo retângulo, resolução de triângulos quaisquer, conceitos trigonométricos, relações, equações e inequações trigonométricas, transformações trigonométricas, números complexos, polinômios e equações algébricas. 2) ESTATÍSTICA: distribuição por freqüência, agrupamento em classes, representação gráfica, medidas de tendência central, medidas de dispersão. 3) MATEMÁTICA FINANCEIRA: juros simples, juros compostos, taxas, descontos, anuidades, equivalência de fluxos de caixa, sistemas equivalentes de empréstimos, análise de investimentos, correção monetária. 3) CÁLCULO A UMA VARIÁVEL: estudo da reta e de curvas planas, cálculo diferencial de uma variável real, cálculo integral das funções de uma variável real. 4) CÁLCULO A N VARIÁVEIS: geometria analítica espacial, derivadas parciais, integrais múltiplas. 5) EQUAÇÕES DIFERENCIAIS: equações ordinárias e lineares, métodos de solução e aplicações elementares. 6) Problemas aplicados a todos os conteúdos citados anteriormente.

INFORMÁTICA - Comum a todos

Conteúdo:

1) Informática em Geral: conceitos. 2) Periféricos de um Computador. 3) Hardware. 4) Software. 5) Utilização do Sistema Operacional Windows XP. 6) Configurações Básicas do Windows XP. 7) Aplicativos Básicos (bloco de notas, calculadora, Paint, WordPad). 8) Instalação, configuração e utilização: Processador de Textos Microsoft Word (a partir da versão 2000) e Planilha Eletrônica Excel (a partir da versão 2000). 9) Recursos Básicos e utilização do Adobe Reader (Adobe Reader 7.0). 10) Configuração de Impressoras. 11) Noções básicas de Internet (Internet Explorer a partir da versão 6.0) 12) Noções básicas de Correio Eletrônico - Outlook.

Referências Bibliográficas:

- ADOBE READER. Ajuda do Adobe Reader (Ajuda eletrônica integrada ao Programa Adobe Reader).

- BATTISTI, Júlio. Windows XP - Home & Professional Para Usuários e Administradores. Axcel Books do Brasil Editora.

- BRAGA, William Cesar. Microsoft Windows XP, Alta Books.

- MICROSOFT CORPORATION. Ajuda do Internet Explorer (Ajuda eletrônica integrada ao Programa Internet Explo rer).

- MICROSOFT CORPORATION. Ajuda do Microsoft Excel (Ajuda eletrônica integrada ao Programa MS Excel).

- MICROSOFT CORPORATION. Ajuda do Microsoft Word (Ajuda eletrônica integrada ao Programa MS Word).

- MICROSOFT CORPORATION. Ajuda do Microsoft Windows XP. (Ajuda eletrônica integrada ao MS Windows XP).

- MICROSOFT PRESS, Dicionário de Informática. Tradução de Valeria Chamon. Campus.

- NORTON, Peter. Introdução à Informática. Makron Books.

- VELLOSO, Fernando de Castro. Informática: conceitos básicos. Campus.

- Manuais e apostilas de referência do Pacote Office e ajuda on-line (help).

CONHECIMENTO INSTITUCIONAL - Comum a todos

- EMATER. Rio Grande do Sul/Ascar. Diretrizes para Ação Extensionista na Emater/RS - Ascar: A gestão do processo de planejamento. Disponível em http://taquari.emater.tche.br/site/institucional/ptbr/pdf/Diretrizes2007.pdf

- EMATER. Rio Grande do Sul / ASCAR. Marco Referencial para as Ações Sociais da Emater/RS - Ascar. Disponível em <http://taquari.emater.tche. br/site/institucional/ptbr/pdf/marco_referencial_outubro_2006.pdf>

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONTADOR

Conteúdos:

1) Contabilidade Geral: a) Conceito e Princípios Fundamentais de Contabilidade. b) Componentes, situações e alterações patrimoniais, de acordo com a doutrina contábil e legislação vigente. d) Contas, plano de contas e escrituração segundo cada regime contábil e método das partidas dobradas. e) Operações comerciais: equações básicas, inventários e operações relativas a compras e vendas de mercadorias e prestação de serviços. f) Demonstrações Contábeis (Financeiras): Espécies, formas de elaboração e elementos constitutivos; Notas Explicativas. g) Contabilidade Tributária: Aplicação contábil da legislação vigente em relação ao Imposto de Renda e demais tributos e contribuições federais das empresas tributadas pelo lucro real. Inscrição no Cadastro Geral de Contribuintes de Tributos Estaduais (CGC/TE); 2) Contabilidade de Custos: a) Conceito e classificações de custos. b) Custos de Pessoal, de Material e Custos Gerais. c) Apuração de Custos e Análise custo-volume-lucro. 3) Análise das Demonstrações Financeiras: a) Análises de Liquidez. b) Análises de Rentabilidades. c) Análise dos Riscos. d) Alavancagens operacional, financeira e combinada. e) Estrutura e aspectos contábeis do Fluxo de Caixa. 4) Normas de Auditoria Interna e Perícia Contábil: a) Normas Técnicas de Auditoria Interna Contábil. b) Normas Profissionais do Auditor Interno. c) Normas Técnicas da Perícia Contábil. 5) Legislação. 6) Ética profissional.

Referências Bibliográficas:

- BRASIL. Lei n2 6.404, de 15 de dezembro de 1976 e alterações. Dispõe sobre as Sociedades por Ações. - Código de Ética Profissional.

- CFC. Resolução n2781, de 24 de março de 1995. Aprova a NBC P 3 - Normas Profissionais do auditor interno. Disponível em: www.crcrs.org.br/resnormas/rescfc781.htm

- CFC. Resolução nº 858, de 21 de outubro de 1999. Reformula a NBC T 13 - da Perícia Contábil. Disponível em: www.crcrs.org.br/resnormas/rescfc858.PDF

- CFC. Resolução nº 986, de 21 de novembro de 2003. Aprova a NBC T 12 - da Auditoria Interna. Disponível em: www.crcrs.org.br/resnormas/rescfc986.PDF

- CRC/RS. ICMS - Manual de Rotinas - Plantão Fiscal. CRC/RS, 2006. Disponível em: www.crcrs.org.br/arquivos/livros/livroicms.pdf

- CRC/RS. Normas Brasileiras de Contabilidade - Auditoria Independente, Auditoria Interna, Perícia Contábil. CRC/RS, 2008. - Disponível em: www.crcrs.org.br/arquivos/livros/livronormasauditoriaspericia.PDF

- CRC/RS. Princípios fundamentais de contabilidade e normas brasileiras de contabilidade. CRC/RS, 2008. Disponível em: www.crcrs.org.br/arquivos/livros/livroprincipios.PDF

- CRC/RS. Resolução

- IMPOSTO DE RENDA e Contribuições Administradas pela Secretaria da Receita Federal e Sistema SIMPLES. CRC/RS, 2007.

- IUDÍCIBUS, S.; MARTINS, E.; GELBCKE, E.R. Manual de contabilidade das sociedades por ações. Atlas.

- IUDÍCIBUS, S.; MARTINS, E.; GELBCKE, E.R. Manual de contabilidade das sociedades por ações - Suplemento. Atlas.

- WERNKE, R. Custos da qualidade: uma abordagem prática. CRC/RS, 2000. Disponível em: www.crcrs.org.br/arquivos/livros/livrocustos.PDF

ECONOMISTA

1) DEFINIÇÕES FUNDAMENTAIS: Princípios Econômicos: Princípio da demanda; Curva da demanda; Princípio da oferta; Curva da oferta; Equilíbrio de mercado. Análise e Política Econômica. Utilidades, Bens e Serviços. Fatores de Produção. Sistema Econômico. Microeconomia. Macroeconomia. 2) PROBLEMAS CENTRAIS DE UM SISTEMA ECONÔMICO: Curva de Transformação. Função de Produção. Distribuição de Renda. 3)DISTRIBUIÇÃO DE RENDA:Conceitos Básicos de Renda. Produtos e Fatores de Desenvolvimento. Fluxo de Produtos e Rendimentos. Bens Finais e Intermédios. Quadro de Insumo - Produto. Fatores de Desenvolvimento. Conceito de Desenvolvimento Econômico. Crescimento Econômico e Inflação. 4) RENDA NACIONAL: Definições Básicas. Os três ângulos da Renda. O Setor do Governo. O Setor Externo. Investimento Bruto e Líquido. Renda Real e Renda Monetária. 5) OS DIFERENTES CONCEITOS DE DESPESA PRODUTO E RENDA: Macromercados: Oferta agregada e demanda agregada; Equilíbrio macroeconômico. Despesa Nacional Bruta. Produto Interno Bruto. Produto Nacional Bruto. Produto Nacional Líquido. Renda Nacional. Renda Pessoal. Renda Pessoal Disponível. Fluxo circular de renda. 6) MOEDA E BANCOS: Conceitos Básicos: Definição de Moeda; Natureza e Funções da Moeda; Meios de Pagamento; Quase-Moeda; Demanda por Moeda e Oferta de Moeda. Padrões Monetários: Economia Natural; Escambo; Moeda-Mercadoria; Moeda Metálica. O Padrão Ouro e Bimetalismo: Padrão de Moedas de Ouro; Padrão de Barras de Ouro; Padrão de Câmbio Ouro. Bimetalismo; Evolução do Padrão - Ouro. Moeda Fiduciária: Definição .7) MOEDA BANCÁRIA: Definição: Processo de Multiplicação dos Depósitos; Controle do Sistema Bancário. 8) ESTATISTICA: Variáveis e Gráficos. Distribuição de Freqüência. Média, Mediana, Moda e Outras Medidas de Tendência Central. Desvio Padrão e Outras Medidas de Dispersão. Ajustamento de Curvas e os Métodos dos Mínimos Quadrados. Teoria da Correlação. Números Índices. 9) Ética Profissional.

Referências Bibliográficas:

- Código de Ética Profissional.

- DOWNING, D.; JEFREY, C. Estatística Aplicada. Saraiva.

- FORTUNA, E. Mercado Financeiro. Qualitymark.

- HILLBRECHT, R. Economia Monetária. Atlas.

- MANKIW, M.G. Macroeconomia. Santuário.

- MCGRAW-HILL. Probabilidade e Estatística. Makron Books.

- MARTINS, F. Curso de Estatística. Atlas.

- PINHO, D.B.; VASCONCELLOS, M.A.S. Manual de Economia. Saraiva.

- SACHS & LARRAIN. Macroeconomia em uma economia global. Makron Books.

- SOUZA, N.J. Desenvolvimento Econômico. Atlas.

- VARIAN, H.R. Microeconomia princípios básicos. Campus.

ENGENHEIRO AMBIENTAL

Conteúdos:

1) Gestão ambiental e sustentabilidade urbana: desenvolvimento econômico e qualidade de vida, prevenção de poluição, legislação ambiental. 2) Saneamento ambiental e controle de poluição das águas: usos múltiplos dos recursos hídricos e características das águas; poluição das águas: conceitos, fontes de poluição, modos de ocorrência e conseqüências; padrões de qualidade da água; levantamento sanitário; avaliação das cargas poluidoras; enquadramento de recursos hídricos; autodepuração dos corpos hídricos; controle da qualidade das águas de represas e águas subterrâneas. 3) Resíduos sólidos: gerenciamento de resíduos sólidos urbanos, disposição e aproveitamento dos resíduos urbanos, aterro sanitário, incineração e compostagem. 4) Tratamento: de águas residuárias: tratamento preliminar, decantação, processos químicos e biológicos, tratamento e destino final do lodo, lagoas de estabilização, desinfecção, introdução ao tratamento de resíduos industriais; anaeróbio de despejos: biodegradação, princípios da digestão anaeróbica, princípios bioquímicos e aspectos microbiológicos, fatores ambientais influenciadores do processo, fossa séptica e sistema de disposição final de efluentes tratados. 5) Tratamento de água de abastecimento: fontes de água, doenças de veiculação hídrica, processos gerais de tratamento, sedimentação simples, aeração, coagulação, mistura, floculação, decantação, filtração rápida e lenta, técnicas por membranas, desinfecção; técnicas especiais de tratamento de águas para fins domésticos e industriais; fluoretação. 6) Microbiologia Ambiental: micro-organismos componentes de meio ambientes naturais: organismos patogênicos e decompositores; comunidades em processos biológicos; processos biológicos, bioquímicos e biofísicos; estequiometria e cinética; microbiologia de ecossistemas terrestre, aquáticos e urbanos; métodos e técnicas utilizados para análise ambiental em microbiologia; uso de micro-organismos no controle biológico. 7) Ecologia: origem da ecologia, bases da ecologia; ecologia e evolução; ecologia de populações, bases e antecedentes, competição e equilíbrio; o indivíduo no seu habitat, faixas de tolerância e optimalidade, variabilidade ambiental, distribuição: estratégias r-k, interações e, modelos, recursos, estabilidade ecológica com multiespécies, caos ecológico. 8) Ecologia quantitativa de comunidade, problemas; características de comunidades, "superorganismos" ou "peneira", espécies keystone, riqueza e diversidade de espécies, fluxo de energia, níveis tróficos, cadeia alimentar de detritos e loop microbiano; ecologia de ecossistemas, ecologia de sistemas, análise de sistemas; teoria ecológica e evolução; teoria da comunidade, leis ecológicas e princípios, diagramas de fluxo de energia, ciclagem da matéria, ciclos biogeoquímicos; produção primária e secundária; ecologia teórica matemática; ecologia e ambiente, ecologia humana, ecologia e as ciências biológicas, ecologia e sociedade, ecologia e a engenharia, hipótese de Gaia. 9) Ética Profissional. 10) Legislação.

Referências Bibliográficas:

- BRASIL. Lei nº 10.257, de 10 de julho de 2001 e alterações.

- Código de Ética Profissional.

- ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICA. NBR 7198: Projeto, construção e Operação de Sistemas de Tanques Sépticos. 1994.

- ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICA. NBR 8160: Sistemas prediais de esgoto sanitário - projeto e execução. 1999.

- ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICA. NBR 13969: Tanques sépticos - unidades de tratamento complementar e disposição final dos efluentes líquidos - projeto, construção e operação. 1997.

- AZEVEDO NETTO, José Martiniano. Manual de Saneamento de Cidades e Edificações. Editora Pini.

- BRAGA, Benedito e HESPANHOL, Ivanildo. Introdução à engenharia ambiental. O Desafio do Desenvolvimento Sustentável. Prentice Hall Brasil.

- CASTRO, Alaor de Almeida. Manual de saneamento e proteção ambiental para os municípios. Escola de Engenharia da UFMG.

- FIGUEIREDO, Ricardo Brandão. Engenharia Social - Soluções para Áreas de Risco. Markron Books.

- FUNKE, Berdell R.; TORTORA, Gerard J.; CASE, Christine. Microbiologia. Artmed.

- ODUM, Eugene P. Ecologia. Guanabara Koogan.

- RICHTER, Carlos A. Tratamento de água. Edgard Blücher.

- ZILBERMANN, Isaac. Introdução a Engenharia Ambiental. ULBRA.

ENGENHEIRO AGRÔNOMO - ECONOMIA RURAL

Conteúdo:

1) Genética: Macromoléculas informacionais, transmissão da informação genética; biotecnologia animal e vegetal. 2) Agroecologia: Conceitos e princípios de Agroecologia, histórico da Agroecologia, fluxos de energia e nutrientes na agricultura e a questão da sustentabilidade em agroecossistemas. 3. Agricultura orgânica: Conceitos e princípios, certificação e normas disciplinadoras do sistema de produção orgânica animal e vegetal. 4. Agrotóxicos: Conceito e características dos produtos; procedimentos de manipulação; periculosidade e impacto do uso de agrotóxicos no ambiente. 5. Controle Biológico: Principais agentes - grupos e características; métodos e planejamento de controle biológico;Planejamento e implantação de programas de controle biológico. 6. Administração agrícola: Organização e operação das atividades agrícolas; Planejamento e desenvolvimento das atividades agrícolas. 7. Edafologia: Gênese, morfologia e classificação de solos; Capacidade de uso e conservação de solos; Fertilidade de solos, fertilizantes e corretivos; Microbiologia de solos. Avaliação da aptidão agrícola das terras. 8 Fitotecnia e ecologia agrícola; Agrometeorologia; Recursos naturais renováveis; Grandes culturas anuais e perenes; Horticultura; Fruticultura; Silvicultura; Parques e jardins; Recursos naturais renováveis; Desenvolvimento agrícola sustentado; Sistemas agrossilvopastoris; Tecnologia de sementes. Tecnologia e Produção de Sementes. 9 Fitossanidade: Fitopatologia; Entomologia agrícola; Controle de plantas daninhas; Manejo integrado de doenças, pragas e plantas daninhas. 10. Mecanização agrícola: Máquinas e implementos agrícolas; Implementos para tração animal. 11 Manejo da água: Hidrologia e hidráulica aplicadas à agricultura; Irrigação e drenagem para fins agrícolas. 12 Geoprocessamento: Geoposicionamento e Cartografia. 13.Construções e energia rural: Construções rurais e suas instalações complementares; Fontes de energia nas atividades agropecuárias. 14 Sociologia e desenvolvimento rural: Economia e crédito rural; Extensão rural. 15 Zootecnia: Agrostologia; Produção animal; Nutrição animal. 16 Tecnologia de Alimentos: transformação dos alimentos de origem animal e vegetal, conservação, controle de qualidade e agroindústria familiar; Conservação de alimentos; Secagem, beneficiamento e armazenamento de sementes. 17. Comercialização de Produtos Agrícolas: tipos de mercado, canais de comercialização, formação dos preços dos produtos agrícolas, custos de comercialização. 18. Economia Rural: Conceitos básicos em economia: economia de base familiar, especialmente para contexto de agricultura familiar e atividades não agrícolas no espaço rural. Tipos e estruturas de mercado. 19. Ética Profissional.

Referências Bibliográficas:

- BRASIL. Lei nº 7.802, de 11 de julho de 1989 e alterações. Disponível em <www.agricultura.gov.br>

- BRASIL. Lei nº 9.974, de 6 de Junho de 2000 alterações. Disponível em <www.agricultura.gov.br>

- BRASIL. Lei nº 10.831, de 23 de dezembro de 2003. Disponível em <www.agricultura.gov.br>

- BRASIL. Decreto nº 98.816, de 11 de janeiro de 1990 e alterações. Disponível em <www.agricultura.gov.br>

- BRASIL. Decreto nº 3.550, de 27 de julho de 2000. Disponível em <www.agricultura.gov.br>

- BRASIL. Decreto nº 4.074, de 4 de janeiro de 2002 e alterações. Disponível em <www.agricultura.gov.br>

- BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Instrução Normativa nº 7, de 17 de maio de 1999. Disponível em <www.agricultura.gov.br>

- Código de Ética Profissional.

- AGRICULTURA Familiar e Desenvolvimento Rural Sustentável. UPF.

- ALBERONI, R.B. Hidroponia: como instalar e manejar o plantio de hortaliças dispensando o uso do solo. Nobel.

- ALTIERI, M. Agroecologia: bases científicas para uma agricultura sustentável. Ed.Agropecuária.

- ANDRIGUETTO, J.M. et al. Nutrição animal. Nobel. Volumes I e II.

- ARBAGE, A.P. Economia rural: conceitos básicos e aplicações. Editora Universitária Grifos.

- BALASTREIRE, L.A. Máquinas agrícolas. Manole.

- BARBOSA, A.C.S. Paisagismo, jardinagem e plantas ornamentais. Iglu.

- BERGAMIN FILHO, A. et al. Manual de fitopatologia. Agrolivros.

- BERNANRDO, S. et al. Manual de irrigação. UFV.

- BICCA, E.F. Extensão Rural: da pesquisa ao campo. Editora Agropecuária.

- CAMARGO, R. Tecnologia dos produtos agropecuários: alimentos. Nobel.

- COMISSÃO DE QUÍMICA E FERTILIDADE DO SOLO RS/SC. Manual de adubação e de calagem para os estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. Sociedade Brasileira de Ciência do Solo.

- DENARDI, R.A.; SOUZA, D.C. de. ABC da Economia Rural. IRED.

- DEUBER, R. Ciência das plantas daninhas : fundamentos. Funep.

- EMBRAPA. Centro Nacional de Pesquisa de Solos. Sistema brasileiro de classificação de solos. Embrapa Solos.

- FILGUEIRA, F.A.R. Novo manual de olericultura: agrotecnologia moderna na produção e comercialização de hortaliças. UFV.

- FILHO, A. BERGAMIM. KIMATI, H. AMORIM, L. Manual de Fitopatologia. Ceres. Volumes I e II.

- GALLO, D. et al. Entomologia agrícola. FEALQ.

- GASSEN, D.; GASSEN, F. Plantio Direto: caminho do futuro. Aldeia Sul.

- GLIESSMAN, S.R. Agroecologia: processos ecológicos em agricultura sustentável. Editora da Universidade/UFRGS.

- GUEDES, J.V.C; DORNELLES, S.H.B. Tecnologia e Segurança na Aplicação de Agrotóxicos. UFSM/CCR.

- HOFFMANN, R. et al. Administração da empresa agrícola. Pioneira.

- KIRCHOF, B. Exploração Leiteira para produtores. Agropecuária.

- MACHADO, A.L.T.; REIS, Â.V.; MORAES, M.L.B.; ALONÇO, A.S. Máquinas para preparo do solo semeadura e adubação. Editora e Gráfica da Universidade Federal de Pelotas.

- MACHADO, A.L.T.; REIS, Â.V.; MORAES, M.L.B. Máquinas para a colheita e processamento dos grãos. Editora e Gráfica da Universidade Federal de Pelotas.

- MADRUGA, P.R.A. Introdução ao geoprocessamento. UFRGS.

- MALAVAZZI, G. Avicultura: manual pratico. Nobel.

- MONEGAT, C. Plantas de Cobertura do Solo: características e manejo em pequena propriedade. Ed. do Autor.

- MURAYAMA, S. Horticultura. Icea.

- NUERNBERG, N.J. ed.: Conceitos e Fundamentos do Sistema Plantio Direto. Sociedade Brasileira de Ciência do Solo - Núcleo Regional Sul.

- OLIVEIRA JUNIOR, R.S.; CONSTANTIN, J. Plantas daninhas e seu manejo. Livraria e Editora Agropecuária.

- OSTRENSKY, A.; BOEGER, W. Piscicultura: fundamentos e técnicas de manejo. Agropecuária.

- PEREIRA NETO, O.A., et al. Práticas em ovinocultura: ferramentas para o sucesso. SENAR-RS.

- PEREIRA, M.F. Construções rurais. Nobel.

- PRIMAVESI, A. Manejo ecológico do solo. Nobel.

- RAMALHO FILHO, A.; BEEK, K.J. Sistema de avaliação da aptidão agrícola das terras. Embrapa.

- RECOMENDAÇÕES OU INDICAÇÕES TÉCNICAS atualizadas para o Rio Grande do Sul das culturas da Soja, Milho, Sorgo, Trigo, Cevada, Aveia, Arroz, Feijão e Batata.

- REIS, Â.V.; MACHADO, A.L.T.; TILLMANN, C.A.C.; MORAES, M.L.B. Motores, tratores, combustíveis e lubrificantes. Editora e Gráfica da Universidade Federal de Pelotas.

- RIO GRANDE DO SUL. Comissão Estadual de Sementes e Mudas do Estado do Rio Grande do Sul. Normas e padrões de produção de sementes para o Rio Grande do Sul. Porto Alegre: -CESM/RS, 1997. 140 p.

- RIO GRANDE DO SUL. Secretaria de Agricultura. Manual de conservação do solo. Porto Alegre: 1983. 228p.

- SAMWAYS, M.J. Controle biológico de pragas e ervas daninhas. EPU.

- SILVA, L.L. Ecologia: manejo de áreas silvestres. MMA, FNMA, FATEL.

- SIMÃO, S. Tratado de fruticultura. FEALQ.

- SOBESTIANSKY, J.; WENTZ, I.; SILVEIRA, P.R.S.; SESTI, A.C. (Ed.) Suinocultura intensiva: produção, manejo e saúde do rebanho. Embrapa Serviço de Produção de Informação.

- SOCIEDADE BRASILEIRA DE CIÊNCIA DO SOLO. Fertilidade do Solo. SBCS.

- SOCIEDADE BRASILEIRA DE ZOOTECNIA. Bovinocultura de corte. FEALQ.

- SUZUKI, D.T. et al. Introdução à genética. Guanabara Koogan.

- THIBAU, C.E. Produção sustentada em florestas: conceitos e tecnologias, biomassa energética, pesquisas e constatações. Ed. do Autor.

- VARGAS, L.; ROMAN, E.S. Manual de Manejo e Controle de Plantas Daninhas. Embrapa Uva e Vinho.

- VIANELLO, R.L. Meteorologia básica e aplicações. Editora UFV.

- VIDAL, R.A.; MEROTTO JÚNIOR, A. Herbicidologia. Edição dos Autores.

- VIVAN, J.L. Agricultura e florestas: princípios de uma interação vital. Agropecuária.

ENGENHEIRO CARTOGRÁFICO

Conteúdo:

1) Topografia:Definições fundamentais: Norte Magnético, Norte Verdadeiro, Rumos, Azimutes e Deflexões. 2) Planimetria: medidas lineares e angulares. Levantamento topográfico: Conceitos de levantamento planimétrico, planialtimétrico e taqueométrico; Fundamentos da poligonação, tipos de poligonais: aberta, fechada e enquadrada, poligonais por deflexão e ângulo interno, fundamentos da intersecção a ré e a vante, fundamentos da irradiação; Cálculo de coordenadas e de áreas; levantamento topográfico e a NBR 13.133. 3) Levantamentos híbridos: Integração de posicionamento espacial e terrestre: fundamentos e aplicações; Introdução ao Posicionamento terrestre (Estação Total): Poligonais eletrônicas, irradiamento, etc..; Processamentos, cálculo de coordenadas e de áreas. Operação de equipamentos para levantamentos topográficos cadastrais. 4) Cadastro Rural e Urbano: Definições; Cadastro técnico e mapeamento; Planta Cadastral; Cadastro Urbano e Cadastro Rural. 5) Fotogrametria: Definição, objetivo e princípio fundamental da aerofotogrametria. 6) Levantamento Aerofotogramétrico: Projetos, vôo, trabalhos de campo, aerotriangulação e restituição (etapas da restituição, orientação interna e suas etapas, orientação externa - relativa e absoluta); reambulação: material que deve ser obtido em campo, elementos duvidosos, materiais utilizados, confecção da carta; Ortofotos, confecção de mosaicos e foto-índice. 7) Foto interpretação: Conceitos básicos (definições, tipos de foto-interpretação - visual e automática); foto-interpretação aplicado ao cadastro rural, uso e ocupação do solo; identificação de unidades rurais; identificação de vegetação e culturas. Conhecimento do meio físico aplicado à questão fundiária: interação entre os diversos elementos do meio físico e o homem; avaliação e interpretação da cobertura vegetal, uso e restrições no Estado do Pará. 8) Sensoriamento Remoto: Definições e conceitos; Sistemas sensores: imageadores s e não imageadores; Sistemas Orbitais: Landsat, Spot, Ikonos, Quick Bird; Métodos de extração de informações e aplicações com ênfase na questão ambiental. 9) Geodésia: Geodésia: conceitos de geóide, elipsóide coordenadas geodésicas; transporte de coordenadas, sistemas de referencias: Realizações e transformações de sistemas de referencias; Referenciais utilizados no Brasil; Referenciais associados ao GPS; Transformação entre referenciais; O Sistema Geodésico Brasileiro (RBMC, Redes Estaduais e demais).Teoria e prática do sistema de posicionamento global (GPS): Introdução ao Posicionamento por satélite (GPS); As observáveis GPS; Posicionamento relativo estático e estático rápido; Posicionamento relativo semi-cinemático; Posicionamento relativo cinemático; Técnicas passíveis de serem aplicadas no Georreferenciamento de imóveis rurais no contexto da Lei N° 10.267; Coleta de dados GPS a campo; Processamento de dados e análise dos resultados e Integração SIG e GPS. 10) Cartografia: Escala métrica; o sistema de projeção UTM; convenções cartográficas para a escala cadastral rural; classificação das projeções quanto à propriedade que conserva e superfície auxiliar de projeção; uso e aplicação dos diversos sistemas de projeção, transposição de fuso; definição e transformação entre sistemas de projeção; Sistemas de Coordenadas: planas, esféricas, elipsoidais. 11) Cartografia Temática: Construção de mapas temáticos, gráficos e diagramas. Cartografia aplicada à questão fundiária: escalas, legendas, normas, convenções; elaboração de plantas e mapas temáticos; elaboração de carta de declividade e solos; ampliação e redução de escalas; leitura e interpretação de mapas cadastrais. 12) Geoprocessamento: Sistemas de Informações Geográficas - SIG: Conceitos básicos: caracterização e componentes; Processo de Implantação e Aplicações; Caracterização de Dados Geográficos; Modelagem de dados Geográficos; Operações, Armazenamento, Recuperação e Apresentação de Dados Geográficos. 13) Ética Profissional. 14) Legislação.

Referências Bibliográficas:

- BRASIL. Decreto-Lei nº 243, de 28 de fevereiro de 1967 e alterações.

- BRASIL. Decreto nº 89.817, de 24 de junho de 1984 e alterações.

- Código de Ética Profissional.

- ANDRADE, J.B. Fotogrametria. SBEE.

- ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 13.133: Execução de Levantamento Topográfico. 1994.

- BORGES, A.C. Topografia Aplicada a Engenharia Civil. V. 1 e 2, Edgard Blucher,

- COMASTRI, J.A.; GRIPP, J.J. Topografia Aplicada - Medição, Divisão, Demarcação. UFV.

- DE BAKKER, M.P.R. Cartografia Básica. Ministério da Marinha. Diretoria de Hidrografia e Navegação.

- ESPARTEL, L. Curso de Topografia. Globo.

- FITZ, P.R. Cartografia Básica. Unilasalle.

- FRENCH & VIERCK. Desenho Técnico e Tecnologia Gráfica. Globo.

- LOCH, C.; LAPOLLI, E.M. Elementos Básicos de Fotogrametria e sua Utilização Prática. UFSC.

- MÔNICO, J.F.G. Posicionamento pelo NAVSTAR - GPS. UNESP.

- MOREIRA, M.A. Fundamentos do Sensoriamento Remoto e Metodologias UFV.

- MOURA, A.C.M. Geoprocessamento na Gestão e Planejamento Urbano. Edição do Autor.

- NOVO, E.M.L.M. Sensoriamento Remoto: Princípios e Aplicações, Edgard Blucher.

- ROCHA, C.H.B. Geoprocessamento Tecnologia Transdisciplinar, Edição do Autor.

- SILVA, R.M. Introdução ao Geoprocessamento: conceitos, técnica e aplicações. Feevale.

EXTENSIONISTA RURAL NÍVEL SUPERIOR ENGENHEIRO AGRÍCOLA

Conteúdo 1 - Extensão Rural:

Extensão Rural: Organização e Metodologias Participativas: Produção da Agricultura Familiar: conceito e organização. Comunidade rural, grupos, liderança. Processo de Organização: conhecimento da realidade, análise de oportunidade, organização da ação, execução, avaliação e reprogramação. Ação Comunitária. O método da problematização ou do diálogo problematizador. Os princípios da pedagogia do aprender a aprender. Desenvolvimento Sustentável: Desenvolvimento Rural Sustentável. Sustentabilidade. Desenvolvimento Local. Desenvolvimento Comunitário. Organização da Produção Familiar. Extensão Rural no mundo, no Brasil e no Rio Grande do Sul. Política Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural e Programa Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural. Agricultura Familiar e sua importância no contexto Sócio-economico-cultural do País e no Rio Grande do Sul. Educação Rural e Educação Popular - Novos Paradigmas. Políticas públicas. Políticas sociais com inserção no campo - movimentos sociais. Novo mundo rural. Terceiro setor no mercado de trabalho - ONGs. A cultura da Cooperação como instrumento impulsionador do desenvolvimento sustentável e solidário. Educação Ambiental. Principio da Agroecologia e a transição agroecológica para a agricultura de base familiar.

Conteúdo - 2 Específico:

1) Mecânica Agrícola; 2) Energização Rural; 3) Engenharia de Água e Solo; 4) Construções Rurais e Ambiência; 5) Processamento de Produtos Agrícolas; 6) Transporte; 7) Sistemas estruturais e equipamentos; 9) Controle de poluição em meio rural; 10) Ética Profissional.

Referências Bibliográficas:

- AGRICULTURA Familiar e Desenvolvimento Rural Sustentável. UPF.

- ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Redes de distribuição aérea rural de energia elétrica: padronização. ABNT.

- BALASTREIRE, L.A. Máquinas agrícolas. Manole.

- BERETTA, C. L. Tração animal na agricultura. Nobel.

- BERGAMASCHI, H. Agrometeorologia aplicada à irrigação. Editora da Universidade/UFRGS.

- BERTONI, J.; NETO, F.L. Conservação do Solo. Ícone Editora.

- BICCA, E.F. Extensão Rural: da pesquisa ao campo. Editora Agropecuária.

- BRASIL, Ministério da Agricultura e Reforma Agrária. Regras para análise de sementes. SNDA/DNDV/CLAV, 1992.

- CARVALHO, N.M. de. A secagem de sementes. FUNEP.

- CARVALHO, N.M.; NAKAGAWA, J. Sementes: ciência, tecnologia e produção. FUNEP.

- CORTEZ, L.A.B. Introdução à engenharia agrícola. UNICAMP.

- DALPASQUALE, V.A. Secagem e armazenagem de produtos agrícolas na fazenda. Agropecuária.

- DEMATTE, J.B.I. Eletrificação rural : uma experiência de ensino. FUNEP.

- EMBRAPA. Sistematização de terras para irrigação por superfície. Campina Grande, 1999.

- GALETI, P.A. Práticas de controle da erosão. Instituto Campineiro de Ensino Agrícola.

- GARCIA, G.J. et al. Topografia aplicada às ciências agrárias. Nobel.

- GAVA, A. J. Princípios de tecnologia de alimentos. Nobel.

- LAZZARINI NETO, S. Instalações e benfeitorias. SDF Editores.

- LOCH, C. Topografia contemporânea : planimetria. Editora da UFSC.

- LOURENÇO FILHO, R.C.B. Controle estático de qualidade. Livros Técnicos e Científicos.

- LUSSY, C. R. M. A arquitetura rural. UFV, Imprensa Universitária.

- MIALHA, L. G. Manual de mecanização agrícola. Editora Agronômica CERES.

- MORETTO, E.; FETT, R. Óleos e gorduras vegetais processamento e análise. Editora da UFSC.

- NÃS, I.A. Princípios de conforto térmico na produção animal. Ícone Editora.

- OLITTA, A.F.L. Os métodos de irrigação. Nobel.

- PEREIRA, M.F. Construções rurais. Nobel.

- POLITANO, W.; LOPES, L.R.; AMARAL, C. O papel das estradas na economia rural. Nobel.

- PRIMAVESI, A. Manejo Ecológico do Solo. Nobel.

- ROBERT, M.; LA ROVERE, E.L. Energia no meio rural. UNESCO.

- SALASSIER, B. Manual de irrigação. UFV.

- SARANTÓPOULOS, C. G. I.; OLIVEIRA, M.; CANAVESI, E. Requisitos de conservação de alimentos em embalagens flexíveis. CETEA/Ital.

- SILVA, J. S. Pré-Processamento de produtos agrícolas. Instituto Maria.

- SOUTO, C.F. O novo modelo do setor elétrico brasileiro e as cooperativas de eletrificação rural. Livraria do Advogado.

- SOUZA, J.L.M. Manual de construções rurais. 3. ed.ver.compl. Curitiba, 1997. (apostila).

- SPEK, H. J.; PEIXOTO, V. V. Manual básico de desenho técnico. Editora da UFSC.

- STONE, L.F. Determinação da evotranspiração para fins de irrigação. EMBRAPA.

- Código de Ética Profissional.

EXTENSIONISTA RURAL NÍVEL SUPERIOR ENGENHEIRO AGRÔNOMO

Conteúdo 1 - Extensão Rural:

Extensão Rural: Organização e Metodologias Participativas: Produção da Agricultura Familiar: conceito e organização. Comunidade rural, grupos, liderança. Processo de Organização: conhecimento da realidade, análise de oportunidade, organização da ação, execução, avaliação e reprogramação. Ação Comunitária. O método da problematização ou do diálogo problematizador. Os princípios da pedagogia do aprender a aprender. Desenvolvimento Sustentável: Desenvolvimento Rural Sustentável. Sustentabilidade. Desenvolvimento Local. Desenvolvimento Comunitário. Organização da Produção Familiar. Extensão Rural no mundo, no Brasil e no Rio Grande do Sul. Política Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural e Programa Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural. Agricultura Familiar e sua importância no contexto Sócio-economico-cultural do País e no Rio Grande do Sul. Educação Rural e Educação Popular - Novos Paradigmas. Políticas públicas. Políticas sociais com inserção no campo - movimentos sociais. Novo mundo rural. Terceiro setor no mercado de trabalho - ONGs. A cultura da Cooperação como instrumento impulsionador do desenvolvimento sustentável e solidário. Educação Ambiental. Principio da Agroecologia e a transição agroecológica para a agricultura de base familiar.

Conteúdo - 2 Específico:

1) Genética: Macromoléculas informacionais, transmissão da informação genética; biotecnologia animal e vegetal. 2) Agroecologia: Conceitos e princípios de Agroecologia, histórico da Agroecologia, fluxos de energia e nutrientes na agricultura e a questão da sustentabilidade em agroecossistemas. 3. Agricultura orgânica: Conceitos e princípios, certificação e normas disciplinadoras do sistema de produção orgânica animal e vegetal.4.Agrotóxicos:Conceito e características dos produtos; procedimentos de manipulação; periculosidade e impacto do uso de agrotóxicos no ambiente.5. Controle Biológico: Principais agentes - grupos e características; métodos e planejamento de controle biológico;Planejamento e implantação de programas de controle biológico. 6.Administração agrícola: Organização e operação das atividades agrícolas; Planejamento e desenvolvimento das atividades agrícolas. 7. Edafologia: Gênese, morfologia e classificação de solos; Capacidade de uso e conservação de solos; Fertilidade de solos, fertilizantes e corretivos; Microbiologia de solos. Avaliação da aptidão agrícola das terras. 8 Fitotecnia e ecologia agrícola; Agrometeorologia; Recursos naturais renováveis; Grandes culturas anuais e perenes; Horticultura; Fruticultura; Silvicultura; Parques e jardins; Recursos naturais renováveis; Desenvolvimento agrícola sustentado; Sistemas agrossilvopastoris; Tecnologia de sementes. Tecnologia e Produção de Sementes. 9 Fitossanidade: Fitopatologia; Entomologia agrícola; Controle de plantas daninhas; Manejo integrado de doenças, pragas e plantas daninhas. 10 Mecanização agrícola: Máquinas e implementos agrícolas; Implementos para tração animal. 11 Manejo da água: Hidrologia e hidráulica aplicadas à agricultura; Irrigação e drenagem para fins agrícolas. 12 Geoprocessamento: Geoposicionamento e Cartografia. 13.Construções e energia rural: Construções rurais e suas instalações complementares; Fontes de energia nas atividades agropecuárias. 14 Sociologia e desenvolvimento rural: Economia e crédito rural; Extensão rural. 15 Zootecnia: Agrostologia; Produção animal; Nutrição animal. 16 Tecnologia de Alimentos: transformação dos alimentos de origem animal e vegetal, conservação, controle de qualidade e agroindústria familiar; Conservação de alimentos; Secagem, beneficiamento e armazenamento de sementes. 17. Comercialização de Produtos Agrícolas: tipos de mercado, canais de comercialização, formação dos preços dos produtos agrícolas, custos de comercialização. 18. Ética Profissional.

Referências Bibliográficas:

- BRASIL. Lei nº 7.802, de 11 de julho de 1989 e alterações - disponível em: www.agricultura.gov.br

- BRASIL. Lei nº 9.974, de 6 de Junho de 2000 alterações - disponível em: www.agricultura.gov.br

- BRASIL. Lei nº 10.831, de 23 de dezembro de 2003 - disponível em: www.agricultura.gov.br

- BRASIL. Decreto nº 98.816, de 11 de janeiro de 1990 e alterações - disponível em: www.agricultura.gov.br

- BRASIL. Decreto nº 3.550, de 27 de julho de 2000 - disponível em: www.agricultura.gov.br

- BRASIL. Decreto nº 4.074, de 4 de janeiro de 2002 e alterações - disponível em: www.agricultura.gov.br

- Código de Ética Profissional.

- AGRICULTURA Familiar e Desenvolvimento Rural Sustentável. UPF.

- ALBERONI, R.B. Hidroponia: como instalar e manejar o plantio de hortaliças dispensando o uso do solo. Nobel.

- ALTIERI, M. Agroecologia: bases científicas para uma agricultura sustentável. Ed.Agropecuária.

- ANDRIGUETTO, J.M. et al. Nutrição animal. Nobel. Volumes I e II.

- ARBAGE, A.P. Economia rural: conceitos básicos e aplicações. Editora Universitária Grifos.

- BALASTREIRE, L.A. Máquinas agrícolas. Manole.

- BARBOSA, A.C.S. Paisagismo, jardinagem e plantas ornamentais. Iglu.

- BERGAMIN FILHO, A. et al. Manual de fitopatologia. Agrolivros.

- BERNANRDO, S. et al. Manual de irrigação. UFV.

- BICCA, E.F. Extensão Rural: da pesquisa ao campo. Agropecuária.

- CAMARGO, R. Tecnologia dos produtos agropecuários: alimentos. Nobel.

- COMISSÃO DE QUÍMICA E FERTILIDADE DO SOLO RS/SC. Manual de adubação e de calagem para os estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. Sociedade Brasileira de Ciência do Solo.

- DEUBER, R. Ciência das plantas daninhas : fundamentos. Funep.

- EMBRAPA. Centro Nacional de Pesquisa de Solos. Sistema brasileiro de classificação de solos. Embrapa Solos.

- FILGUEIRA, F.A.R. Novo manual de olericultura: agrotecnologia moderna na produção e comercialização de hortaliças. UFV.

- FILHO, A. BERGAMIM. KIMATI, H. AMORIM, L. Manual de Fitopatologia (volumes I e II). Ceres.

- GALLO, D. et al. Entomologia agrícola. FEALQ.

- GASSEN, D.; GASSEN, F. Plantio Direto: caminho do futuro. Aldeia Sul.

- GLIESSMAN, S.R. Agroecologia: processos ecológicos em agricultura sustentável. Editora da Universidade/UFRGS.

- GUEDES, J.V.C; DORNELLES, S.H.B. Tecnologia e Segurança na Aplicação de Agrotóxicos. UFSM/CCR.

- HOFFMANN, R. et al. Administração da empresa agrícola. Pioneira.

- KIRCHOF, B. Exploração Leiteira para produtores. Agropecuária.

- MACHADO, A.L.T.; REIS, Â.V.; MORAES, M.L.B.; ALONÇO, A.S. Máquinas para preparo do solo semeadura e adubação. Editora e Gráfica da Universidade Federal de Pelotas.

- MACHADO, A.L.T.; REIS, Â.V.; MORAES, M.L.B. Máquinas para a colheita e processamento dos grãos. Editora e Gráfica da Universidade Federal de Pelotas.

- MADRUGA, P.R.A. Introdução ao geoprocessamento. UFRGS.

- MALAVAZZI, G. Avicultura: manual pratico. Nobel.

- MINISTÉRIO DA AGRICULTURA E DO ABASTECIMENTO. Instrução Normativa nº 7, de 17 de maio de 1999 (disponível em: www.agricultura.gov.br).

- MONEGAT, C. Plantas de Cobertura do Solo: características e manejo em pequena propriedade. Ed. do Autor.

- MURAYAMA, S. Horticultura. Icea.

- NUERNBERG, N.J. ed.: Conceitos e Fundamentos do Sistema Plantio Direto. Sociedade Brasileira de Ciência do Solo - Núcleo Regional Sul.

- OLIVEIRA JUNIOR, R.S.; CONSTANTIN, J. Plantas daninhas e seu manejo. Livraria e Editora Agropecuária.

- OSTRENSKY, A.; BOEGER, W. Piscicultura: fundamentos e técnicas de manejo. Agropecuária.

- PEREIRA NETO, O.A., et al. Práticas em ovinocultura: ferramentas para o sucesso. SENAR-RS.

- PEREIRA, M.F. Construções rurais. Nobel.

- PRIMAVESI, A. Manejo ecológico do solo. Nobel.

- RAMALHO FILHO, A.; BEEK, K.J. Sistema de avaliação da aptidão agrícola das terras. Embrapa.

- RECOMENDAÇÕES OU INDICAÇÕES TÉCNICAS atualizadas para o Rio Grande do Sul das culturas da Soja, Milho, Sorgo, Trigo, Cevada, Aveia, Arroz, Feijão e Batata.

- REIS, Â.V.; MACHADO, A.L.T.; TILLMANN, C.A.C.; MORAES, M.L.B. Motores, tratores, combustíveis e lubrificantes. Editora e Gráfica da Universidade Federal de Pelotas.

- RIO GRANDE DO SUL. Comissão Estadual de Sementes e Mudas do Estado do Rio Grande do Sul. Normas e padrões de produção de sementes para o Rio Grande do Sul. Porto Alegre: -CESM/RS, 1997. 140 p.

- RIO GRANDE DO SUL. Secretaria de Agricultura. Manual de conservação do solo. Porto Alegre: 1983. 228p.

- SAMWAYS, M.J. Controle biológico de pragas e ervas daninhas. EPU.

- SILVA, L.L. Ecologia: manejo de áreas silvestres. MMA, FNMA, FATEL.

- SIMÃO, S. Tratado de fruticultura. FEALQ.

- SOBESTIANSKY, J.; WENTZ, I.; SILVEIRA, P.R.S.; SESTI, A.C. (Ed.) Suinocultura intensiva: produção, manejo e saúde do rebanho. Embrapa Serviço de Produção de Informação.

- SOCIEDADE BRASILEIRA DE CIÊNCIA DO SOLO. Fertilidade do Solo. SBCS.

- SOCIEDADE BRASILEIRA DE ZOOTECNIA. Bovinocultura de corte. FEALQ.

- SUZUKI, D.T. et al. Introdução à genética. Guanabara Koogan.

- THIBAU, C.E. Produção sustentada em florestas: conceitos e tecnologias, biomassa energética, pesquisas e constatações. Ed. do Autor.

- VARGAS, L.; ROMAN, E.S. Manual de Manejo e Controle de Plantas Daninhas. Embrapa Uva e Vinho.

- VIANELLO, R.L. Meteorologia básica e aplicações. Editora UFV.

- VIDAL, R.A.; MEROTTO JÚNIOR, A. Herbicidologia. Edição dos Autores.

- VIVAN, J.L. Agricultura e florestas: princípios de uma interação vital. Agropecuária.

EXTENSIONISTA RURAL NÍVEL SUPERIOR ENGENHEIRO FLORESTAL

Conteúdo 1 - Extensão Rural:

Extensão Rural: Organização e Metodologias Participativas: Produção da Agricultura Familiar: conceito e organização. Comunidade rural, grupos, liderança. Processo de Organização: conhecimento da realidade, análise de oportunidade, organização da ação, execução, avaliação e reprogramação. Ação Comunitária. O método da problematização ou do diálogo problematizador. Os princípios da pedagogia do aprender a aprender. Desenvolvimento Sustentável: Desenvolvimento Rural Sustentável. Sustentabilidade. Desenvolvimento Local. Desenvolvimento Comunitário. Organização da Produção Familiar. Extensão Rural no mundo, no Brasil e no Rio Grande do Sul. Política Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural e Programa Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural. Agricultura Familiar e sua importância no contexto Sócio-economico-cultural do País e no Rio Grande do Sul. Educação Rural e Educação Popular - Novos Paradigmas. Políticas públicas. Políticas sociais com inserção no campo - movimentos sociais. Novo mundo rural. Terceiro setor no mercado de trabalho - ONGs. A cultura da Cooperação como instrumento impulsionador do desenvolvimento sustentável e solidário. Educação Ambiental. Principio da Agroecologia e a transição agroecológica para a agricultura de base familiar.

Conteúdo - 2 Específico:

1) Educação ambiental, ordenamento científico das florestas, proteção dos recursos florestais, ecossistema florestal, utilização racional dos produtos e bens florestais; 2) Recursos naturais renováveis; 3) Ecologia, climatologia, defesa sanitária florestal; 4) Produtos florestais, sua tecnologia e sua industrialização; 5) Edafologia; processos de utilização de solo e de floresta; estrutura e propriedades dos solos e Interação dos solos com ecossistemas terrestres e hídricos; 7) Implementos florestais; economia e crédito rural para fins florestais; seus serviços afins e correlatos; 8) Código Florestal; 9) Sucessão Ecológica; 10) Estabilidade dos ecossistemas; 11) Usos da água; 12) Impactos ambientais sobre os ecossistemas e agroecossistemas; 13) Recuperação de matas ciliares e reserva legal; 14) Desertificação: causa e efeito; 15) Legislação Ambiental, Constituição brasileira e o meio ambiente. Lei de Crimes Ambientais: Lei n. ° 9605/98 e Decreto n° 3179/99. Resoluções CONAMA: 010/90, 278/01, 237/97 e 317/02. Legislação MMA/IBAMA sobre manejo florestal, uso alternativo do solo e reposição florestal: Instrução Normativa n° 04/02 (MMA), Instrução Normativa n° 03/02 (MMA), Instrução Normativa n.° 01/1996 (MMA), Instrução Normativa n.° 031/04-N, Portaria n.° 007/03 (IBAMA). 16) Política florestal; 17) Solos e fertilidade; 18) Manejo de bacias hidrográficas; 19) Sistemas agroflorestais; 20) Tecnologia de produtos florestais; 21) Acesso e uso de produtos florestais e conflitos sociais; 22) Manejo de produtos florestais não-madeireiros; 23) Extensão e fomento florestal; 24) Florestamento e reflorestamento; 25) SNUC (Lei n.° 9.985/00 e Decreto n.° 4.340/02).; 26) Plano de manejo em florestas nacionais; 27) Incêndios florestais; 28) Uso sustentado dos recursos florestais; 29) Equilíbrio dos ecossistemas; 30) Avaliação do potencial biológico dos ecossistemas florestais; 31) Gerenciamento de Unidades de Conservação e Preservação Ambiental; 32) Impacto ambiental e recuperação de áreas degradadas; 33) Inventário e Avaliação de Patrimônio Natural; 34) Sistemática Vegetal; 35) Mecanização Florestal; 36) Entomologia Florestal; 37) Fitologia Florestal; 38) Silvicultura; 39) Manejo Florestal; 40) Inventário Florestal; 41) Geoprocessamento; 42) Combate a incêndios florestais; 43) Ética Profissional. 44) Legislação.

Referências Bibliográficas:

- BRASIL. Lei nº 9.985, de 18 de julho de 2000 e alterações.

- BRASIL. Lei nº 9.605, de 12 de fevereiro de 1998 e alterações.

- BRASIL. Lei nº 6.938, de 31 de agosto de 1981 e alterações.

- BRASIL. Lei nº 4.771, de 15 de setembro de 1965 e alterações.

- BRASIL. Decreto nº 6.514, de 22 de julho de 2008 e alterações.

- BRASIL. Decreto nº 4.340, de 22 de agosto de 2002 e alterações.

- BRASIL. IBAMA. Portaria nº 07/03 - N, de 11 de fevereiro de 2003.

Disponível em http://ibama2.ibama.gov.br/cnia2/renima/cnia/lema/lematexto/IBAMA/PT0007-110203.PDF

- BRASIL. Instrução Normativa nº 031/2004 - N.

- BRASIL. Instrução Normativa nº 04/2002 - MMA.

- BRASIL. Instrução Normativa nº 03/2002 - MMA.

- BRASIL. Instrução Normativa nº 01/1996 - MMA.

- BRASIL. Resolução CONAMA nº 317, de 4 de dezembro de 2002. Disponível em www.mma.gov.br/conama.

- BRASIL. Resolução CONAMA nº 301, de 21 de março de 2002. Disponível em www.mma.gov.br/conama.

- BRASIL. Resolução CONAMA nº 302, de 20 de março de 2002. Disponível em www.mma.gov.br/conama.

- BRASIL. Resolução CONAMA nº 278, de 24 de maio de 2001. Disponível em www.mma.gov.br/conama.

- BRASIL. Resolução CONAMA nº 237, de 19 de dezembro de 1997. Disponível em www.mma.gov.br/conama.

- BRASIL. Resolução CONAMA nº 10, de 6 de dezembro de 1990. Disponível em www.mma.gov.br/conama.

- Código de Ética Profissional.

- AGRICULTURA Familiar e Desenvolvimento Rural Sustentável. UPF.

- AGUIAR, I.B.; PINA-RODRIGUES, F.C.M.; FIGLIOLIA, M.B. Sementes Florestais Tropicais. Abrates.

- BICCA, E.F. Extensão Rural: da pesquisa ao campo. Agropecuária.

- CARNEIRO, J.G.A. Produção e controle de qualidade de mudas florestais. UFPR.

- CARVALHO, J.O.P. Dinâmica de florestas naturais e sua implicação para o manejo florestal In. - Curso de manejo florestal sustentável, 1. 1997 Tópicos em manejo florestal sustentável Colombo: EMBRAPA-CNPF, 1997.

- FAMURS. Meio ambiente na administração municipal: diretrizes para gestão ambiental municipal. FAMURS.

- FELIPE, J. O. O Código Florestal em seus principais tópicos. Giz Editorial.

- INSTITUTO FLORESTAL Manual de combate a incêndios florestais. São Paulo, Secretaria de Agricultura e Abastecimento. Publicação IF nº 10, 1978.

- MONTEIRO ALVES, A.A. Técnicas de produção florestal: fundamentos, tipificação e métodos. Instituto Nacional de Investigação Científica.

- _________ . Técnicas de produção florestal: fundamentos, tipificação e métodos. Instituto Nacional de Investigação Científica.

- NOVO, E.M.L.M. Sensoriamento remoto: princípios e aplicações. Edgard Blucher.

- REIS, A.; NAKAZONO, E.M.; MATOS, J.Z. Utilização da sucessão e das interações planta-animal na recuperação de áreas florestais degradadas. In. CURSO DE ATUALIZAÇÃO III. Recuperação de áreas degradadas. FUPEF.

- ROCHA, C. H. B. Geoprocessamento: tecnologia transdisciplinar. Ed. Do Autor.

- SCHNEIDER, P.R. Introdução ao manejo florestal. UFSM.

- SCOLFOLO, J.R.S. Inventário Florestal. UFLA.

- SECRETARIA DA AGRICULTURA. Manual de conservação do solo e água. Secretaria da Agricultura.

Para os cargos da TABELA C: ASSISTENTE ADMINISTRATIVO e AUXILIAR DE MANUTENÇÃO PREDIAL

PORTUGUÊS - Comum a ambos

Conteúdo:

1) LEITURA E ANÁLISE DO TEXTO: compreensão do texto, significado contextual das palavras e expressões. Sinonímia, antonímia, homonímia e paronímia. Coesão, clareza e concisão. Vocabulário. 2) FONÉTICA E FONOLOGIA: letra/fonema. Classificação dos fonemas. Encontros vocálicos e consonantais. Dígrafo. Divisão silábica, acentuação gráfica e ortografia. 3) MORFOLOGIA: classes gramaticais: classificação e flexões. Estrutura e formação de palavras. 4) SINTAXE: introdução à sintaxe (frase, oração e período). Termos da oração. Período simples e composto. Pontuação. Concordância Verbal e Nominal. Regência Verbal e Nominal. Colocação Pronominal e crase. 5) PROBLEMAS GERAIS DA LÍNGUA CULTA: uso do porquê, que/quê, onde/aonde, mal/mau, senão/se não, ao encontro de/de encontro a, afim/a fim, demais/de mais, a/há, acerca de/há cerca de, ao invés de/em vez de, à-toa/à toa, dia-a-dia/dia a dia, tampouco/tão pouco, mas/mais, a par/ao par, cessão/sessão/secção e uso do hífen.

MATEMÁTICA - Comum a ambos

Conteúdo:

1) CONJUNTOS E CONJUNTOS NUMÉRICOS: Noções básicas, propriedades, tipos e operações. 2) FUNÇÕES: Função polinomial do 1º e 2º grau, modular, exponencial, logarítmica. 3) EQUAÇÕES: 1º e 2º graus, exponencial e logarítmica. 4) POLINÔMIOS: operações básicas e equações. 5) MATRIZES E DETERMINANTES. 6) SISTEMAS LINEARES: 2, 3 ou mais variáveis. 7) ANÁLISE COMBINATÓRIA: fatorial, arranjo, permutação e combinação simples. Binômio de Newton. 8) PROBABILIDADE. 9) SUCESSÃO OU SEQUÊNCIA: progressões aritméticas e geométricas. 10) TRIGONOMETRIA: trigonometria no triângulo retângulo, num triângulo qualquer e no ciclo. Funções trigonométricas e inversas. Equações e inequações trigonométricas. 11) PORCENTAGEM. 12) MATEMÁTICA COMERCIAL E FINANCEIRA: juro simples e composto. Desconto simples por dentro e bancário. Taxas. 13) GEOMETRIA: Plana (polígonos regulares e irregulares) e espacial (poliedros em geral). Ângulos. Perímetros. Calculo de área, volume, massa das figuras planas e espaciais. Teoremas de Tales e Pitágoras. Polígonos regulares inscritos e circunscritos em qualquer outro polígono. Semelhança de: figuras, polígonos e triângulos. 14) GEOMETRIA ANALÍTICA: A reta e a circunferência no plano cartesiano. 15) ESTATÍSTICA: distribuição por freqüência, agrupamento em classes, representação gráfica, medidas de tendência central, medidas de dispersão. 16) Problemas aplicados a todos os conteúdos citados anteriormente.

INFORMÁTICA - Comum a ambos

Conteúdo:

1) Informática em Geral: conceitos. 2) Periféricos de um Computador. 3) Hardware. 4) Software. 5) Utilização do Sistema Operacional Windows XP. 6) Configurações Básicas do Windows XP. 7) Aplicativos Básicos (bloco de notas, calculadora, Paint, WordPad). 8) Instalação, configuração e utilização: Processador de Textos Microsoft Word (a partir da versão 2000) e Planilha Eletrônica Excel (a partir da versão 2000). 9) Recursos Básicos e utilização do Adobe Reader (Adobe Reader 7.0). 10) Configuração de Impressoras. 11) Noções básicas de Internet (Internet Explorer a partir da versão 6.0) 12) Noções básicas de Correio Eletrônico - Outlook.

Referências Bibliográficas:

- ADOBE READER. Ajuda do Adobe Reader (Ajuda eletrônica integrada ao Programa Adobe Reader).

- BATTISTI, Júlio. Windows XP - Home & Professional Para Usuários e Administradores. Axcel Books do Brasil Editora.

- BRAGA, William Cesar. Microsoft Windows XP. Alta Books.

- MICROSOFT CORPORATION. Ajuda do Internet Explorer (Ajuda eletrônica integrada ao Programa Internet Explorer).

- MICROSOFT CORPORATION. Ajuda do Microsoft Excel (Ajuda eletrônica integrada ao Programa MS Excel).

- MICROSOFT CORPORATION. Ajuda do Microsoft Windows XP. (Ajuda eletrônica integrada ao MS Windows XP).

- MICROSOFT CORPORATION. Ajuda do Microsoft Word (Ajuda eletrônica integrada ao Programa MS Word).

- MICROSOFT PRESS, Dicionário de Informática. Tradução de Valeria Chamon. Campus.

- NORTON, Peter. Introdução à Informática. Makron Books.

- VELLOSO, Fernando de Castro. Informática: conceitos básicos. Campus.

- Manuais e apostilas de referência do Pacote Office e ajuda on-line (help)

CONHECIMENTO INSTITUCIONAL - Comum a ambos

- EMATER. Rio Grande do Sul/Ascar. Diretrizes para Ação Extensionista na Emater/RS - Ascar: A gestão do processo de planejamento. Disponível em http://taquari.emater.tche.br/site/institucional/ptbr/pdf/Diretrizes2007.pdf

- EMATER. Rio Grande do Sul / ASCAR. Marco Referencial para as Ações Sociais da Emater/RS - Ascar. Disponível em <http://taquari.emater.tche. br/site/institucional/ptbr/pdf/marco_referencial_outubro_2006.pdf>

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

ASSISTENTE ADMINISTRATIVO

Conteúdo:

1) Correspondência Oficial. 2) Redação Oficial. 3) Formas De Tratamento. 4) Expressões e Vocábulos Latinos de uso freqüente nas Comunicações Administrativas Oficiais. 5) Modelos e/ou Documentos utilizados. 6) Legislação. Referências Bibliográficas:

- BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil - Com as Emendas Constitucionais.

- BELTRÃO, Odacir; BELTRÃO, Mariúsa. Correspondência, linguagem e comunicação: oficial, comercial, bancária e particular. Atlas.

- KASPARY, Adalberto José, Redação Oficial Normas e Modelos. EDITA.

- MEDEIROS, J.B. Correspondência: técnicas de comunicação criativa. Atlas.

- Outros manuais, livros e apostilas com os conteúdos indicados.

AUXILIAR DE MANUTENÇÃO PREDIAL

Conteúdo:

1) Estruturas de aço: conceitos básicos 2) Estruturas de concreto armado: comportamento mecânico e reológico do concreto; determinação da resistência característica do concreto; conceitos básicos de dimensionamento de seções retangulares e T sob flexão simples. 3) Resistência dos materiais: conceitos básicos sobre análise de tensões; elementos da mecânica vetorial (momentos de inércia e centróides de áreas); análise estrutural. 4) Projeto e execução de obras civis: topografia e terraplenagem: locação de obra, sondagens, instalações provisórias; canteiro de obras; depósito e armazenamento de materiais, equipamentos e ferramentas; fundações; escavações; escoramentos; estruturas metálicas, de madeira e de concreto; formas; armação; alvenaria estrutural; estruturas pré- fabricadas; controle tecnológico; argamassas; instalações prediais; alvenarias e revestimentos; esquadrias e vidros; coberturas; pisos e pavimentação; impermeabilização; ensaios de recebimento da obra; desenho técnico; pintura, drenagem urbana; materiais de construção. 5) Eletricidade: Questionamentos sobre instalação de fiação elétrica, montagem de quadros de distribuição, caixas de fusível, tomadas e interruptores; Instalação elétrica e de circuitos, utilização de aparelhos de precisão, reparo ou substituição de unidades danificadas; utilização de ferramentas manuais, soldas e materiais isolantes; instalação e manutenção de motores e geradores elétricos; leitura de desenhos e esquemas de circuitos elétricos. 6) Instalação Hidráulica: Instalação predial de água fria e água quente; Instalação predial de esgoto sanitário; detecção de vazamentos, localização, reparos e procedimentos executivos de instalações prediais de água e esgoto; materiais utilizados nas instalações hidráulicas (PVC, CPVC, Cobre, aço galvanizado, adesivos, lixas, conectores, entre outros); ferramentas e equipamentos de uso nas instalações hidráulicas. Conceitos de vazão e nomenclatura de materiais de uso nas instalações; problemas típicos de instalações hidráulicas. 7) Eletrotécnica: Conhecimentos gerais e fundamentos de Eletrotécnica. 8) Normas técnicas de Segurança do Trabalho. 9)Conhecimentos gerais em AutoCAD 2000 e 2004.

Referências Bibliográficas:

- CAVALCANTI, Paulo João Mendes. Fundamentos de Eletrotécnica. Freitas Bastos.

- CREDER, Hélio. Instalações Hidráulicas e Sanitárias. Livros Técnicos e Científicos Editora S.A.

- GUSSOW, Milton. Eletricidade básica. Makron books do Brasil LTDA.

- MATSUMOTO, Élia Yathie. AutoCAD 2004:Fundamentos. Érica.

- OMURA, George. "Dominando o Auto CAD 2000", LTC Editora.

- PROJETO e execução de obras em concreto armado, NBR 6118, editora, ABNT

- TIMOSHENKO, "Mecânica dos Sólidos", Ed Livros Técnicos e Científicos, Vol 1.

- RIC AT e RIC BT.

- YAZIGI, Walid, "A técnica de edificar", Ed PINI. Disponível em <www.pini.com.br> ou <www.piniweb.com>

- Outros manuais, livros e apostilas com os conteúdos indicados.

- ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR-5626/82: Instalações Prediais de Água Fria.

- ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR-71 98/82: Instalações Prediais de Água Quente.

- ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR-8160/83: Instalações Prediais de Esgotos Sanitários.

- ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NR 10 - Segurança em Instalações e Serviços em eletricidade.

- ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 5433 e NBR 5434.

Para os cargos da TABELA D: EXTENSIONISTA RURAL NÍVEL MÉDIO - BEM ESTAR SOCIAL e EXTENSIONISTA RURAL NÍVEL MÉDIO - AGROPECUÁRIO

PORTUGUÊS - Comum a ambos

Conteúdo:

1) LEITURA E ANÁLISE DO TEXTO: compreensão do texto, significado contextual das palavras e expressões. Sinonímia, antonímia, homonímia e paronímia. Coesão, clareza e concisão. Vocabulário. 2) FONÉTICA E FONOLOGIA: letra/fonema. Classificação dos fonemas. Encontros vocálicos e consonantais. Dígrafo. Divisão silábica, acentuação gráfica e ortografia. 3) MORFOLOGIA: classes gramaticais: classificação e flexões. Estrutura e formação de palavras. 4) SINTAXE: introdução à sintaxe (frase, oração e período). Termos da oração. Período simples e composto. Pontuação. Concordância Verbal e Nominal. Regência Verbal e Nominal. Colocação Pronominal e crase. 5) PROBLEMAS GERAIS DA LÍNGUA CULTA: uso do porquê, que/quê, onde/aonde, mal/mau, senão/se não, ao encontro de/de encontro a, afim/a fim, demais/de mais, a/há, acerca de/há cerca de, ao invés de/em vez de, à-toa/à toa, dia-a-dia/dia a dia, tampouco/tão pouco, mas/mais, a par/ao par, cessão/sessão/secção e uso do hífen.

INFORMÁTICA - Comum a ambos

Conteúdo:

1) Informática em Geral: conceitos. 2) Periféricos de um Computador. 3) Hardware. 4) Software. 5) Utilização do Sistema Operacional Windows XP. 6) Configurações Básicas do Windows XP. 7) Aplicativos Básicos (bloco de notas, calculadora, Paint, WordPad). 8) Instalação, configuração e utilização: Processador de Textos Microsoft Word (a partir da versão 2000) e Planilha Eletrônica Excel (a partir da versão 2000). 9) Recursos Básicos e utilização do Adobe Reader (Adobe Reader 7.0). 10) Configuração de Impressoras. 11) Noções básicas de Internet (Internet Explorer a partir da versão 6.0) 12) Noções básicas de Correio Eletrônico - Outlook.

Referências Bibliográficas:

- ADOBE READER. Ajuda do Adobe Reader (Ajuda eletrônica integrada ao Programa Adobe Reader).

- BATTISTI, Júlio. Windows XP - Home & Professional Para Usuários e Administradores. Axcel Books do Brasil Editora.

- BRAGA, William Cesar. Microsoft Windows XP. Alta Books.

- MICROSOFT CORPORATION. Ajuda do Internet Explorer (Ajuda eletrônica integrada ao Programa Internet Explorer).

- MICROSOFT CORPORATION. Ajuda do Microsoft Excel (Ajuda eletrônica integrada ao Programa MS Excel).

- MICROSOFT CORPORATION. Ajuda do Microsoft Windows XP. (Ajuda eletrônica integrada ao MS Windows XP).

- MICROSOFT CORPORATION. Ajuda do Microsoft Word (Ajuda eletrônica integrada ao Programa MS Word).

- MICROSOFT PRESS, Dicionário de Informática. Tradução de Valeria Chamon. Campus.

- NORTON, Peter. Introdução à Informática. Makron Books.

- VELLOSO, Fernando de Castro. Informática: conceitos básicos. Campus.

- Manuais e apostilas de referência do Pacote Office e ajuda on-line (help).

CONHECIMENTO INSTITUCIONAL - Comum a ambos

- EMATER. Rio Grande do Sul/Ascar. Diretrizes para Ação Extensionista na Emater/RS - Ascar: A gestão do processo de planejamento.

Disponível em http://taquari.emater.tche.br/site/institucional/ptbr/pdf/Diretrizes2007.pdf

- EMATER. Rio Grande do Sul / ASCAR. Marco Referencial para as Ações Sociais da Emater/RS - Ascar. Disponível em <http://taquari.emater.tche. br/site/institucional/ptbr/pdf/marco_referencial_outubro_2006.pdf>

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

EXTENSIONISTA RURAL NÍVEL MÉDIO - BEM ESTAR SOCIAL

Conteúdo 1 - Extensão Rural:

Extensão Rural: Organização e Metodologias Participativas: Produção da Agricultura Familiar: conceito e organização. Comunidade rural, grupos, liderança. Processo de Organização: conhecimento da realidade, análise de oportunidade, organização da ação, execução, avaliação e reprogramação. Ação Comunitária. O método da problematização ou do diálogo problematizador. Os princípios da pedagogia do aprender a aprender. Desenvolvimento Sustentável: Desenvolvimento Rural Sustentável. Sustentabilidade. Desenvolvimento Local. Desenvolvimento Comunitário. Organização da Produção Familiar. Extensão Rural no mundo, no Brasil e no Rio Grande do Sul. Política Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural e Programa Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural. Agricultura Familiar e sua importância no contexto Sócio-economico-cultural do País e no Rio Grande do Sul. Educação Rural e Educação Popular - Novos Paradigmas. Políticas públicas. Políticas sociais com inserção no campo - movimentos sociais. Novo mundo rural. Terceiro setor no mercado de trabalho - ONGs. A cultura da Cooperação como instrumento impulsionador do desenvolvimento sustentável e solidário. Educação Ambiental. Principio da Agroecologia e a transição agroecológica para a agricultura de base familiar.

Conteúdos 2 - Específicos:

1) Promoção da Cidadania e Organização Social: Educação rural informal. Políticas relação gênero/mulher. Diferença gerações: idosos, juventude rural, crianças/escolares. Públicos diferenciados: comunidades indígenas, comunidades quilombolas, pescadores artesanais e profissionais, assentados, pecuária familiar. Públicos especiais: pessoas em deficiência, dependentes químicos, vulnerabilidade social. Resgate da cultura rural. Associativismo/cooperativismo. Conselhos mulher/idosos/criança e juventude: SUAS - LOAS. 2) Educação e Promoção da Saúde: Educação em saúde. Plantas bioativas, medicinais, aromáticas, condimentares e tóxicas. Construção de políticas públicas. Conselho de saúde. Lazer comunitário. Programas de agentes de saúde. Programas de agentes de saúde familiar. 3) Segurança e Soberania Alimentar: Educação alimentar: aproveitamento de alimentos, combate ao desperdício. Acesso a alimentos. Qualidade dos alimentos. 4) Geração de Renda: Turismo rural. Artesanato rural. Prestação de serviços. Economia solidária. 5) Gestão Ambiental: Educação ambiental. Preservação ambiental. Saneamento ambiental. Saneamento básico. Habitação. 6) Legislação.

Referências Bibliográficas:

- BRASIL. Lei nº 8.069/90 e alterações - Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências.

- BRASIL. Lei n° 10.741/03 - Dispõe sobre o Estatuto do Idoso e dá outras providências.

- BRASIL. Lei nº 8080/90 e alterações - Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde e dá outras providências.

- BRASIL. Lei nº 8.142/90 - Dispõe sobre a participação da comunidade na gestão do Sistema Único de Saúde - SUS e dá outras providências.

- BRASIL. Lei nº 11.350/06 - Regulamenta o § 5o do art. 198 da Constituição, dispõe sobre o aproveitamento de pessoal amparado pelo parágrafo único do art. 2o da Emenda Constitucional no 51, de 14 de fevereiro de 2006, e dá outras providências.

- BRASIL. Lei n° 8.742/93. Lei Orgânica da Assistência Social - LOAS. Dispõe Sobre a Organização da Assistência Social e dá outras providências.

- BRASIL. Ministério da Saúde. Guia Alimentar para a População Brasileira. Promovendo a alimentação saudável. Disponível em http://nutricao.saude.gov.br/documentos/guiaalimentarconteudo.pdf

- BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Agrário. Programa de Turismo Rural na Agricultura Familiar.

Disponível em www.mda.gov.br/saf/arquivos/0708510075.doc

- Banco de Alimentos e Colheita Urbana: Aproveitamento Integral dos Alimentos. Mesa Brasil SESC Segurança Alimentar e Nutricional. Programa Alimentos Seguros. Convênio CNC/CNI/SEBRAE/ANVISA. Disponível em www.mesabrasil.sesc.com.br/Cartilhas/Cartilha%20Receitas-02.pdf

- AGRICULTURA Familiar e Desenvolvimento Rural Sustentável. UPF.

- BICCA, E.F. Extensão Rural: da pesquisa ao campo. Agropecuária.

- FRANCO, L.L. Saúde & Bem Estar - Plantas Medicinais. Franco Lobo

- JACOBI, P.R. Educação Ambiental: o desafio da construção de um pensamento crítico, complexo e reflexivo. Revista Educação e pesquisa. Vol. 31 nº 2. São Paulo Maio /Agosto 2005. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1517-97022005000200007&script=sciarttext&tlng=pt

- RIEDL, M.; ALMEIDA, J.A. Turismo Rural - Ecologia, Lazer e Desenvolvimento. EDUSC.

EXTENSIONISTA RURAL NÍVEL MÉDIO -AGROPECUÁRIO

Conteúdo 1 - Extensão Rural:

Extensão Rural: Organização e Metodologias Participativas: Produção da Agricultura Familiar: conceito e organização. Comunidade rural, grupos, liderança. Processo de Organização: conhecimento da realidade, análise de oportunidade, organização da ação, execução, avaliação e reprogramação. Ação Comunitária. O método da problematização ou do diálogo problematizador. Os princípios da pedagogia do aprender a aprender. Desenvolvimento Sustentável: Desenvolvimento Rural Sustentável. Sustentabilidade. Desenvolvimento Local.

Desenvolvimento Comunitário. Organização da Produção Familiar. Extensão Rural no mundo, no Brasil e no Rio Grande do Sul. Política Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural e Programa Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural. Agricultura Familiar e sua importância no contexto Sócio-economico-cultural do País e no Rio Grande do Sul. Educação Rural e Educação Popular - Novos Paradigmas. Políticas públicas. Políticas sociais com inserção no campo - movimentos sociais. Novo mundo rural. Terceiro setor no mercado de trabalho - ONGs. A cultura da Cooperação como instrumento impulsionador do desenvolvimento sustentável e solidário. Educação Ambiental. Principio da Agroecologia e a transição agroecológica para a agricultura de base familiar.

Conteúdos 2 - Específicos:

1) SOLOS: tipos, composição, formação e cuidados; desenvolvimento dos vegetais: elementos essenciais, deficiências e toxidez. 2) ZOOTECNIA: sistemas de criação dos principais animais domésticos, envolvendo aspectos ligados a: criação, alimentação, manejo e sanidade dos animais; noções de clínica veterinária, cirurgia, obstetrícia e operações veterinárias. 3) PRAGAS E DEFENSIVOS AGRÍCOLAS: principais classes de defensivos; precauções no manuseio; precauções durante e após a aplicação; precauções de uso; advertências quanto a proteção ao meio ambiente; principais pragas das culturas; métodos de controle de pragas. 4) OLERICULTURA: principais grupos/ famílias de plantas utilizadas: herbáceas, raízes, bulbos e frutos; fatores climáticos e sua importância; tipos de propagação; nutrição mineral; irrigação; controle fitossanitário; comercialização. 5) FRUTICULTURA: principais espécies/culturas; técnicas de propagação; adubação; condução dos pomares; colheita; armazenagem. 6) FORRAGEIRAS: importância das forrageiras; sistemas de pastejo; adubação e calagem; técnicas de utilização e manejo; principais espécies estivais e hibernais; conservação de forragens. 7) ADMINISTRAÇÃO AGRÍCOLA: conceitos básicos; custos de produção; avaliação de resultado econômico; comercialização; planejamento agrícola. 8) Legislação Ambiental.

Referências Bibliográficas:

- BRASIL. Lei nº 4.771, de 15 de setembro de 1965 e alterações. Institui o novo Código Florestal.

- BRASIL. Lei nº 9.605, de 12 de fevereiro de 1998 e alterações. Dispõe sobre as sanções penais e administrativas derivadas de condutas e atividades lesivas ao meio ambiente.

- RIO GRANDE DO SUL. Lei nº 11.520, de 03 de agosto de 2000. Institui o Código Estadual do Meio Ambiente do Estado do Rio Grande do Sul.

- RIO GRANDE DO SUL. Lei 9519, de 21 de janeiro de 1992. Institui o Código Florestal do Rio Grande do Sul.

- AGRICULTURA Familiar e Desenvolvimento Rural Sustentável. UPF.

- ANDRIGUETTO, J.M.; PERLY, L.; MINARDI, I.; GEMAEL, A.; FLEMMING, J.S.; SOUZA, G.A.; BONA RAIJ., B.V. Fertilidade do solo e adubação. Ed. Agronômica Ceres.

- BATISTTON, W.C. Gado Leiteiro. Instituto Campineiro de Ensino Agrícola.

- BISSANI et al. Fertilidade dos solos e manejo da adubação de culturas. Genesis.

- BICCA, E.F. Extensão Rural: da pesquisa ao campo. Agropecuária.

- FILGUEIRA, F.A.R. Manual de Olericultura - cultura e comercialização de hortaliças Vol. I e II, Ed. Agronômica.

- FILHO, A. Nutrição Animal - volume I. Livraria Nobel.

- GALLO, D.; NAKANO, O.; SILVEIRA NETO, S.; CARVALHO, R.P.L.; BATISTA, G.C.; BERTI FILHO, E.; PARRA, J.R.P.; ZUCCHI, R.A.; ALVES, S.B. Manual de Entomologia Agrícola. Editora Agronômica.

- GOMES, P. Fruticultura Brasileira. Livraria Nobel.

- HOFFMANN, R.; ENGLER, J.J. C.; SERRANO, O.; THAME, A.C.M.; NEVES, E.M. Administração da Empresa Agrícola. Ed. Livraria Pioneira.

- MILLEN, E. Zootecnia e Veterinária-Teoria e Práticas Gerais. Instituto Campineiro de Ensino Agrícola.

- MURAYAMA, S . Fruticultura. Instituto Campineiro de Ensino Agrícola.

- SIMÃO, S. Tratado de Fruticultura. FEALQ.

Para os cargos da TABELA E: PROGRAMADOR e TÉCNICO EM INFORMÁTICA - SUPORTE

PORTUGUÊS - Comum a ambos

Conteúdo:

1) LEITURA E ANÁLISE DO TEXTO: compreensão do texto, significado contextual das palavras e expressões. Sinonímia, antonímia, homonímia e paronímia. Coesão, clareza e concisão. Vocabulário. 2) FONÉTICA E FONOLOGIA: letra/fonema. Classificação dos fonemas. Encontros vocálicos e consonantais. Dígrafo. Divisão silábica, acentuação gráfica e ortografia. 3) MORFOLOGIA: classes gramaticais: classificação e flexões. Estrutura e formação de palavras. 4) SINTAXE: introdução à sintaxe (frase, oração e período). Termos da oração. Período simples e composto. Pontuação. Concordância Verbal e Nominal. Regência Verbal e Nominal. Colocação Pronominal e crase. 5) PROBLEMAS GERAIS DA LÍNGUA CULTA: uso do porquê, que/quê, onde/aonde, mal/mau, senão/se não, ao encontro de/de encontro a, afim/a fim, demais/de mais, a/há, acerca de/há cerca de, ao invés de/em vez de, à-toa/à toa, dia-a-dia/dia a dia, tampouco/tão pouco, mas/mais, a par/ao par, cessão/sessão/secção e uso do hífen.

MATEMÁTICA - Comum a ambos

Conteúdo:

1) CONJUNTOS E CONJUNTOS NUMÉRICOS: Noções básicas, propriedades, tipos e operações. 2) FUNÇÕES: Função polinomial do 1º e 2º grau, modular, exponencial, logarítmica. 3) EQUAÇÕES: 1º e 2º graus, exponencial e logarítmica. 4) POLINÔMIOS: operações básicas e equações. 5) MATRIZES E DETERMINANTES. 6) SISTEMAS LINEARES: 2, 3 ou mais variáveis. 7) ANÁLISE COMBINATÓRIA: fatorial, arranjo, permutação e combinação simples. Binômio de Newton. 8) PROBABILIDADE. 9) SUCESSÃO OU SEQUÊNCIA: progressões aritméticas e geométricas. 10) TRIGONOMETRIA: trigonometria no triângulo retângulo, num triângulo qualquer e no ciclo. Funções trigonométricas e inversas. Equações e inequações trigonométricas. 11) PORCENTAGEM. 12) MATEMÁTICA COMERCIAL E FINANCEIRA: juro simples e composto. Desconto simples por dentro e bancário. Taxas. 13) GEOMETRIA: Plana (polígonos regulares e irregulares) e espacial (poliedros em geral). Ângulos. Perímetros. Calculo de área, volume, massa das figuras planas e espaciais. Teoremas de Tales e Pitágoras. Polígonos regulares inscritos e circunscritos em qualquer outro polígono. Semelhança de: figuras, polígonos e triângulos. 14) GEOMETRIA ANALÍTICA: A reta e a circunferência no plano cartesiano. 15) ESTATÍSTICA: distribuição por freqüência, agrupamento em classes, representação gráfica, medidas de tendência central, medidas de dispersão. 16) Problemas aplicados a todos os conteúdos citados anteriormente.

CONHECIMENTO INSTITUCIONAL - Comum a ambos

- EMATER. Rio Grande do Sul/Ascar. Diretrizes para Ação Extensionista na Emater/RS - Ascar: A gestão do processo de planejamento. Disponível em http://taquari.emater.tche.br/site/institucional/ptbr/pdf/Diretrizes2007.pdf

- EMATER. Rio Grande do Sul / ASCAR. Marco Referencial para as Ações Sociais da Emater/RS - Ascar. Disponível em <http://taquari.emater.tche. br/site/institucional/ptbr/pdf/marco_referencial_outubro_2006.pdf>

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

PROGRAMADOR

Conteúdo:

1) Programa: Programa para a Linguagem Delphi: Projetos, units e forms; Form designer; Component sampler; Component Sampler Avançado; Menus; A linguagem Object Pascal; Estrutura de programas e escopo; Programação orientada a objetos no Delphi; OOP avançado; A Visual Component Library e a CLX; Usando o debugger; Exceções no Delphi; Templates e o Object Repository; Programação dirigida a eventos; Tecnologias Borland de acesso a dados; Visão geral do Borland Database Engine; Criando aplicações de banco de dados; Wizards de banco de dados; Utilizando objetos Tfield; Manipulando datasets; Migrando para o ambiente cliente/servidor; Usando componentes Tquery; Usando componentes Tdatabase; Fundamentos de DataSnap; DbExpress; Object pascal avançado; Intodução a Rave Reporting; TDataSets avançado; Packages; Threads; Introdução a Intraweb. Programa para a Linguagem SQL (Structured Query Language): Conjunto de Comandos; Cláusulas: Select, From, Where, Distinct, Order by, Group By, Having; Outros itens do SQL; Expressões Aritméticas; Alias de Coluna; Operador de Concatenação; Valores Nulos; Operadores; Between... And..., In, Like, Is Null, And, Or, Not; Operadores Lógicos: =, >, >=, <, <=, <>; Funções; Caracter : Initcap, Lower, Upper, Lpad, Rpad, Substr, Ltrim, Rtrim, Length; Translate, Replace; Número: Round, Trunc, Power, Ceil, Floor, Sign, Sqrt, Abs, Mod; Data: Add_Months, Months_Between, Next_Day, Last_Day; Conversão: To_Date, To_Char, To_Number; Genéricas: Greatest, Least, Nvl, Decode; Grupo: Sum, Count, Max, Min, Avg, Stddev; Relacionamento entre Tabelas; Subqueries; Comandos de Controle de Transações: Commit, Savepoint, Rollback; Manipulação de tabelas : Create, Alter, Drop, Truncate, Comment. Programa para a Linguagem PHP: Nomes de variáveis; Variáveis de ambiente; Variáveis enviadas pelo navegador; Tipos de dados Suportados; Operadores; Constantes pré-definidas; Passagem de parâmetros por referência; Classes e Objetos; Cookies; Biblioteca de Funções. 2) Desenvolvimento Web: Criação de páginas Web: Interação do usuário através de formulários; Transmissão/recebimento de arquivos; FPT - Publicação/Atualização de sites; Utilização de aplicativos gráficos para criação de páginas Web. 3) Programação: Lógica computacional; Algoritmo e pseudocódigos; Análise e modelagem de sistemas; Funções e Procedimentos; Técnicas de programação estruturada, orientada a objetos e outras. 4) Legislação.

Referências Bibliográficas:

- CANTU, Marco. Dominando o Delphi 6 - A Bíblia. Pearson Education.

- COSTA, Rogério Luis de Carvalho. SQL: guia prático. Brasport.

- FARRER, Harry. Algoritmos Estruturados. LTC.

- NORTON, Peter. A Bíblia do Programador. Campus.

- ROCHA, Cerli Antonio. Desenvolvendo Web Sites Dinâmicos - PHP, ASP, JSP. Campus.

- STEPHENS, Ryan. Aprenda em 24 horas SQL 3. Campus.

TÉCNICO EM INFORMÁTICA - SUPORTE

Conteúdo:

1) Sistemas Operacionais: características e funcionalidades dos sistemas operacionais corporativos da família Windows e LINUX, sistemas distribuídos: clusters e redes. 2) Noções de Programação: construção de algoritmos, tipos de dados simples e estruturados, variáveis e constantes, comandos de atribuição, avaliação de expressões, comandos de entrada e saída, funções pré-definidas, conceito de bloco de comandos, estruturas de controle, subprogramação, passagem de parâmetros, recursividade, programação estruturada. 3) Orientação a Objetos: conceitos fundamentais, programação orientada a objetos. 4) Redes de computadores: tipos e meios de transmissão, topologias de redes de computadores, arquiteturas de redes de computadores, técnicas básicas de transmissão de informação, modelo OSI da ISSO, elementos de interconexão de redes de computadores (hubs, bridges, switches, roteadores, gateways), construção e gerenciamento de sistemas cliente-servidor, servidores de email, servidores Web e servidores proxy; domínios, servidores DNS e entidades de registros, conceitos e aplicações sobre protocolo TCP/IP, segurança em redes de computadores (autenticação de usuários, senhas e Kerberos). 5) Projetos de Web Sites. 6) Linguagem HTML. 7) Serviços e protocolos da Internet; funcionamento e características de: SMTP, FTP, Telnet, UDP, DNS, E-MAIL, POP3, IMAP. 8) Segurança da Informação: conceitos de segurança da informação, classificação da informação, segurança física e segurança lógica, ataques e proteções relativos a hardware, software, sistemas operacionais, aplicações, bancos de dados, redes, inclusive firewalls e proxies, pessoas e ambiente físico, sistemas de Backup (tipos de backups, planos de contingência e meios de armazenamento para backups), vírus de computador (tipos de vírus, danos causados por vírus, antivírus, Cavalo de Tróia, Spoof e negação de serviço), spywares, malware, criptografia, IPSEC, assinatura digital e autenticação, segurança na Internet (conceitos básicos de VPN e segurança de servidores WWW, SMTP, POP, FTP e DNS). 9) Hardware: conceitos básicos, instalação e configuração de dispositivos de hardware, funcionamento de componentes e periféricos: placa motherboard, memória RAM, placa de rede, fax-modem, monitor de vídeo, drive de CD-ROM e DVD-ROM, dispositivos de armazenamento de dados, teclado e mouse. 10 ) Legislação.

Referências Bibliográficas:

- BATTISTI, Júlio. Windows XP - Home & Professional para usuários e administradores. Axcel Books.

- CERT.br. Cartilha de Segurança para Internet (Partes de I a VIII). CERT.br. Disponível em <http://cartilha.cert.br/>

- DEITEL, Harvey. M.; DEITEL, Paul J. Java como programar. Bookman Companhia ED.

- FARRER, Harry. Algoritmos estruturados. LTC.

- FILHO, JOÃO ERIBERTO MOTA. Descobrindo o LINUX. Novatec.

- FURGERI, Sérgio. Java 2 - ensino didático: desenvolvendo e implementando aplicações. Érica.

- GRAHAM, Ian S. HTML: a referência completa. Campus.

- GUIMARÃES, Ângelo de Moura; LAGES, Newton Alberto de Castilhos. Algoritmos e estruturas de dados. LTC.

- IDOETA, Ivan Valeije; CAPUANO, Francisco Gabriel. Elementos de eletrônica digital. Érica.

- JR, Décio. HTTP - Guia de Consulta Rápida. Novatec.

- KEORG, James. OOP desmistificando: programação orientada a objetos. Alta Books.

- LOWE, Doug. Cliente/Servidor para Leigos. Berkeley Brasil.

- MICROSOFT CORPORATION. Ajuda do Microsoft Windows 2000 e 2003 Server. (Ajuda eletrônica integrada aos sistemas operacionais MS Windows 2000 e 2003 Server).

- MICROSOFT CORPORATION. Ajuda do Microsoft Windows XP. (Ajuda eletrônica integrada ao MS Windows XP).

- MINASI, Mark. Dominando Windows Server 2003: a bíblia. Pearson Education.

- ________ . Mastering Windows XP professional. Campus.

- MORIMOTO, Carlos E. Sistema Operacional Linux, distribuição KURUMIN: funcionalidades do software e ajuda eletrônica integrada ao software. Disponível em <www.guiadohardware.net/gdhpress/kurumin/>.

- NORTON, P., GRIFFITH, A. Guia completo do Linux. Berkeley.

- SALIBA, Walter L. C. Técnicas de Programação: uma abordagem estruturada. Makron.

- SOARES, Luis Fernando Gomes; LEMOS, Guido; COLCHER, Sérgio. Redes de computadores: das LANs, MANs e WANs às Redes ATM. Campus.

- TORRES, Gabriel. Hardware curso completo. Axcel Books.

- _________ . Redes de computadores curso completo. Axcel Books.

- VAREJÃO, Flávio. Linguagens de programação: conceitos e técnicas. Campus.

- VASCONCELOS, Laércio. Hardware na prática. Laércio Vasconcelos.

- VELLOSO, F. C. Informática: conceitos básicos. Campus.

ANEXO III - PROCESSO SELETIVO EXTERNO

FORMULÁRIO DE RECURSO

Para

Objetiva Concursos Ltda PORTO ALEGRE - RS

PROCESSO SELETIVO (nome do órgão e cidade) ________________________________________________

NOME DO CANDIDATO: __________________________________________________________________

CARGO: _________________________________________ Nº de INSCRIÇÃO: ______________________

TIPO DE RECURSO - (Assinale o tipo de Recurso)

( ) CONTRA INDEFERIMENTO DE INSCRIÇÃO

( ) CONTRA GABARITO DA PROVA OBJETIVA

( ) CONTRA RESULTADO PROVA ESCRITA

Ref. Prova objetiva

Nº da questão: ___________________________

Gabarito oficial: ___________________________

Resposta Candidato: _______________________

Justificativa do candidato - Razões do Recurso
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________

Reproduzir a quantidade necessária. Preencher em letra de forma ou digitar e entregar este formulário em 02 (duas) vias, uma via será devolvida como protocolo.

Data: ____/ ____/____

Assinatura do candidato __________________________

Assinatura do Responsável p/ recebimento __________________________

ANEXO IV

REQUERIMENTO - PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

Processo Seletivo: __________________________ Órgão:

Nome do candidato:_________________________

Nº da inscrição:________________ Cargo:______

Vem REQUERER vaga especial como PESSOA COM DEFICIÊNCIA, apresentou LAUDO MÉDICO com CID (colocar os dados abaixo, com base no laudo):

Tipo de deficiência de que é portador: __________________________________________________________

Código correspondente da Classificação Internacional de Doença - CID ________________________________

Nome do Médico Responsável pelo laudo:_______________________________________________________

(OBS: Não serão considerados como deficiência os distúrbios de acuidade visual passíveis de correção simples do tipo miopia, astigmatismo, estrabismo e congêneres)

Dados especiais para aplicação das PROVAS: (marcar com X no local caso necessite de Prova Especial ou não, em caso positivo, discriminar o tipo de prova necessário )

( ) NÃO NECESSITA DE PROVA ESPECIAL e/ou TRATAMENTO ESPECIAL

( ) NECESSITA DE PROVA ESPECIAL (Discriminar abaixo qual o tipo de prova necessário)

É obrigatória a apresentação de LAUDO MÉDICO com CID, junto a esse requerimento.

(Datar e assinar)

________________________
assinatura

108214

Política de Privacidade 2000-2014 PCI Concursos Telefone (11) 2122-4231