SANEAGO - Saneamento de Goiás S.A. - GO

SANEAMENTO DE GOIÁS S.A. - SANEAGO

EDITAL Nº 1 - SANEAGO, 26 DE ABRIL DE 2013

Notícia:   Saneago - GO divulga comunicado sobre cancelamento parcial das provas - Edital 001/2013

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS NO QUADRO DE PESSOAL DA SANEAMENTO DE GOIÁS S.A. - SANEAGO

O Diretor-Presidente da Saneamento de Goiás S.A. - SANEAGO no uso de suas atribuições legais e estatutárias, através da Comissão do Concurso Público designado pelo Resolução da Diretoria nº 129/2012, tendo em vista o que consta do Art. 37, inciso II da Constituição Federal, estabelece as normas e torna público que estarão abertas as inscrições para o Concurso Público destinado ao provimento de vagas no QUADRO DE PESSOAL DA SANEAMENTO DE GOIÁS S.A. - SANEAGO, conforme a oferta de vagas constantes deste Edital.

1 - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

1.1 - O concurso público será acompanhado e fiscalizado pela Comissão do Concurso, designada através da Resolução de nº 129 de 04 de junho de 2012.

1.2 - Os cargos, pré-requisitos, jornada de trabalho, remuneração e valor das inscrições, estão especificados no Quadro 1. Quadro 1

CÓD.

CARGO

PRÉ-REQUISITO

JORNADA DE TRABALHO

REMUNERAÇÃO R$

VALOR DA INSCRIÇÃO R$

101

AGENTE ADMINISTRATIVO

Ensino Fundamental Completo, concluído em Instituição de Ensino reconhecida pela Secretaria de Educação. Conhecimento em informática e práticas administrativas.

40 horas semanais

1.087,41

46,41

102

AGENTE DE SISTEMAS

Ensino Fundamental Completo, concluído em Instituição de Ensino reconhecida pela Secretaria de Educação.

40 horas semanais em regime de escala de revezamento

1.087,41

46,41

103

AUXILIAR DE ENFERMAGEM DO TRABALHO

Ensino Fundamental completo, concluído em Instituição de Ensino reconhecida pela Secretaria de Educação, e curso específico de Auxiliar de Enfermagem do Trabalho, ministrado por instituição especializada reconcida e autorizada pelo Ministerio da Edudação - MEC, e registro no Ministério do Trabalho e Emprego.

40 horas semanais

1.169,70

46,41

104

MECÂNICO DE MANUTENÇÃO

Ensino Fundamental Completo, concluído em Instituição de Ensino reconhecida pela Secretaria de Educação. Conhecimento em torno mecânico, soldas, hidráulica, elétrica e mecânica.

40 horas semanais

1.348,03

46,41

105

OPERADOR DE SISTEMAS

Ensino Fundamental Completo, concluído em Instituição de Ensino reconhecida pela Secretaria de Educação.

36 horas semanais, em regime de escala de revezamento

1.087,41

46,41

CÓD.

CARGO

PRÉ-REQUISITO

JORNADA DE TRABALHO

REMUNERAÇÃO
R$

VALOR DA INSCRIÇÃO R$

201

AGENTE DE INFORMÁTICA

Ensino médio completo, concluído em Instituição de Ensino reconhecida pela Secretaria de Educação e Curso específico de Operador de Computador e/ou Técnico em informática e/ou Programação em linguagem de computador ou outros de nível técnico na área de TI (Tecnologia da Informação).

40 horas semanais

1.348,03

57,65

202

TÉCNICO IND. EM SANEAMENTO - ÁREA DE ENGENHARIA

Ensino médio completo, concluído em Instituição de Ensino reconhecida pela Secretaria de Educação, curso técnico profissionalizante em Saneamento / Meio Ambiente concluído em Instituição de Ensino reconhecida pela Secretaria de Educação, e registro no Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura - CREA.

40 horas semanais

1.897,68

57,65

203

TÉCNICO ADMINISTRATIVO

Ensino Médio completo, concluído em Instituição de Ensino reconhecida pela Secretaria de Educação e curso de informática.

40 horas semanais

1.897,68

57,65

204

TÉCNICO EM CONTABILIDADE

Ensino médio completo, concluído em Instituição de Ensino reconhecida pela Secretaria de Educação, curso Técnico de Contabilidade (nível médio) concluído em Instituição de Ensino reconhecida pela Secretaria de Educação e, tratando-se de profissão regulamentada por lei, certidão de inscrição e regularidade junto ao órgão regulador de sua profissão.

40 horas semanais

1.897,68

57,65

205

TÉCNICO IND. AGRIMENSURA

Ensino médio completo, concluído em Instituição de Ensino reconhecida pela Secretaria de Educação, curso Técnico de Agrimensura (nível médio) concluído em Instituição de Ensino reconhecida pela Secretaria de Educação e, tratando-se de profissão regulamentada por lei, certidão de inscrição e regularidade junto ao órgão regulador de sua profissão.

40 horas semanais

1.897,68

57,65

206

TÉCNICO IND. EM EDIFICAÇÕES

Ensino médio completo, concluído em Instituição de Ensino reconhecida pela Secretaria de Educação, curso Técnico em edificações (nível médio), concluído em Instituição de Ensino reconhecida pela Secretaria de Educação e, tratando-se de profissão regulamentada por lei, certidão de inscrição e regularidade junto ao órgão regulador de sua profissão.

40 horas semanais

1.897,68

57,65

207TÉCNICO IND. EM ELETROTÉCNICAEnsino médio completo, concluído em Instituição de Ensino reconhecida pela Secretaria de Educação, curso técnico profissionalizante em Eletrotécnica, e tratando-se de profissão regulamentada por lei, certidão de inscrição e regularidade junto ao órgão regulador de sua profissão.40 horas semanais1.897,6857,65
208TÉCNICO IND. EM MECÂNICAEnsino médio completo, concluído em Instituição de Ensino reconhecida pela Secretaria de Educação, curso técnico profissionalizante em Mecânica e tratando-se de profissão regulamentada por lei, certidão de inscrição e regularidade junto ao órgão regulador de sua profissão.40 horas semanais]1.897,6857,65
209TÉCNICO EM SEG. DO TRABALHOEnsino médio completo, concluído em Instituição de Ensino reconhecida pela Secretaria de Educação, curso Técnico em Segurança do Trabalho (nível médio) e tratando-se de profissão regulamentada por lei, certidão de inscrição e regularidade junto ao órgão regulador de sua profissão e registro no Ministério do Trabalho e Emprego.40 horas semanais1.897,6857,65
210TÉCNICO IND. EM SANEAMENTO - ÁREA LABORATORIALEnsino médio completo, concluído em Instituição de Ensino reconhecida pela Secretaria de Educação, curso técnico profissionalizante Saneamento / Meio Ambiente, Química ou equivalente concluído em Instituição de Ensino reconhecida pela Secretaria de Educação, certidão de inscrição e regularidade junto ao órgão regulador de sua profissão e registro no Conselho Regional de Química - CRQ.40 horas semanais1.897,6857,65
CÓD.CARGOPRÉ-REQUISITOJORNADA DE TRABALHOREMUNERAÇÃO
R$
VALOR DA INSCRIÇÃO R$
301ADMINISTRADORGraduação em Administração de Empresas, reconhecida e concluída em Instituição de Ensino Superior credenciada e regularizada no Ministério da Educação - MEC e registro no respectivo Conselho de Classe.40 horas semanais2.814,6365,18
302ADVOGADOGraduação em Direito, reconhecida e concluída em Instituição de Ensino Superior credenciada e regularizada no Ministério da Educação - MEC e registro na Ordem dos Advogados do Brasil - OAB.40 horas semanais, conforme art. 20, da Lei 8.906/94, c/c art. 12 do Regulamento do EAOAB2.814,6365,18
303ENGENHEIRO AGRIMENSORGraduação em Engenharia de Agrimensura, reconhecida e concluída em Instituição de Ensino Superior credenciada e regularizada no Ministério da Educação - MEC e registro no respectivo conselho de classe.40 horas semanais2.814,6365,18
304ANALISTA DE SISTEMAS - ADMINISTRADOR DE REDESGraduação Superior Completa em: Análise de Sistemas, Ciência de Computação, Engenharia de Computação ou Tecnologia de Processamento de Dados, reconhecida e concluída em Instituição de Ensino Superior credenciada e regularizada no Ministério da Educação - MEC ou qualquer outro curso de Graduação de Nível Superior reconhecido e concluído em Instituição de Ensino Superior credenciada e regularizada no Ministério da Educação - MEC, acrescido de Curso de Especialização com no mínimo 360 horas/aula em Análise de Sistemas, Redes de Computadores, Banco de Dados ou Sistema Operacional e, reconhecido e concluído em Instituição de Ensino credenciada e regularizada no Ministério da Educação - MEC e, tratando-se de profissão regulamentada por lei, certidão de inscrição e regularidade junto ao órgão regulador de sua profissão.40 horas semanais2.814,6365,18
305ANALISTA DE SISTEMAS - DESENVOLVEDORGraduação Superior Completa em: Análise de Sistemas, Ciência de Computação, Engenharia de Computação ou Tecnologia de Processamento de Dados, reconhecida e concluída em Instituição de Ensino Superior credenciada e regularizada no Ministério da Educação - MEC ou qualquer outro curso de Graduação de Nível Superior reconhecido e concluído em Instituição de Ensino Superior credenciada e regularizada no Ministério da Educação - MEC, acrescido de Curso de Especialização com no mínimo 360 horas/aula em Análise de Sistemas, Redes de Computadores, Banco de Dados ou Sistema Operacional, reconhecido e concluídoem Instituição de Ensino credenciada e regularizada no Ministério da Educação - MEC e, tratando-se de profissão regulamentada por lei, certidão de inscrição e regularidade junto ao órgão regulador de sua profissão.40 horas semanais2.814,6365,18
306ANALISTA DE SISTEMAS - PRODUÇÃOGraduação Superior Completa em: Análise de Sistemas, Ciência de Computação, Engenharia de Computação ou Tecnologia de Processamento de Dados, reconhecida e concluída em Instituição de Ensino Superior credenciada e regularizada no Ministério da Educação - MEC ou qualquer outro curso de Graduação de Nível Superior reconhecido e concluído em Instituição de Ensino credenciada e regularizada no Ministério da Educação - MEC, acrescido de Curso de Especialização com no mínimo 360 horas/aula em Análise de Sistemas, Redes de Computadores, Banco de Dados ou Sistema Operacional, reconhecido e concluído em Instituição de Ensino credenciada e regularizada no Ministério da Educação - MEC e, tratando-se de profissão regulamentada por lei, certidão de inscrição e regularidade junto ao órgão regulador de sua profissão.40 horas semanais2.814,6365,18
307ANALISTA DE TREINAMENTOGraduação Superior Completa na área de Ciências Humanas, reconhecida e concluída em Instituição de Ensino Superior reconhecida e regularizada no Ministério de Educação - MEC, ou qualquer outro curso de Graduação de Nível Superior reconhecido e concluído em Instituição de Ensino credenciada e regularizada no Ministério da Educação - MEC, acrescido de Curso de Especialização com no mínimo 360 horas/aula em Recursos Humanos ou áreas afins, reconhecido e concluído em Instituição de Ensino credenciada e regularizada no Ministério da Educação - MEC e, tratando-se de profissão regulamentada por lei, certidão de inscrição e regularidade junto ao órgão regulador de sua profissão.40 horas semanais2.814,6365,18
308ARQUITETOGraduação em Arquitetura e Urbanismo, reconhecida e concluída em Instituição de Ensino Superior credenciada e regularizada no Ministério da Educação - MEC e, tratando-se de profissão regulamentada por lei, certidão de inscrição e regularidade junto ao órgão regulador de sua profissão.40 horas semanais2.814,6365,18
309BIOQUIMICOGraduação em Bioquímica, reconhecida e concluída em Instituição de Ensino Superior credenciada e regularizada no Ministério da Educação - MEC e, tratando-se de profissão regulamentada por lei, certidão de inscrição e regularidade junto ao órgão regulador de sua profissão.40 horas semanais2.814,6365,18
310BIÓLOGOGraduação em Ciências Biológicas, reconhecida e concluída em Instituição de Ensino Superior credenciada e regularizada no Ministério da Educação - MEC e, tratando-se de profissão regulamentada por lei, certidão de inscrição e regularidade junto ao órgão regulador de sua profissão.40 horas semanais2.814,6365,18
311ASSISTENTE SOCIALGraduação em Serviço Social, reconhecida e concluída em Instituição de Ensino Superior credenciada e regularizada no Ministério da Educação - MEC e, tratando-se de profissão regulamentada por lei, certidão de inscrição e regularidade junto ao órgão regulador de sua profissão.30 horas semanais2.814,6365,18
312CONTADORGraduação em Ciências Contábeis, reconhecida e concluída em Instituição de Ensino Superior credenciada e regularizada no Ministério da Educação - MEC e, tratando-se de profissão regulamentada por lei, certidão de inscrição e regularidade junto ao órgão regulador de sua profissão.40 horas semanais2.814,6365,18
313ECONOMISTAGraduação em Ciências Econômicas, reconhecida e concluída em Instituição de Ensino Superior credenciada e regularizada no Ministério da Educação - MEC e, tratando-se de profissão regulamentada por lei, certidão de inscrição e regularidade junto ao órgão regulador de sua profissão.40 horas semanais2.814,6365,18
314ENFERMEIRA DO TRABALHOGraduação em Enfermagem, reconhecida e concluída em Instituição de Ensino Superior credenciada e regularizada no Ministério da Educação - MEC, acrescido de Curso de Especialização com no mínimo 360 horas/aula em Enfermagem do Trabalho e, tratando-se de profissão regulamentada por lei, certidão de inscrição e regularidade junto ao órgão regulador de sua profissão e, registro no Ministério do Trabalho e Emprego.30 horas semanais2.235,1765,18
315ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO TRABALHOGraduação em Engenharia ou Arquitetura, reconhecida e concluída em Instituição de Ensino Superior credenciada e regularizada no Ministério da Educação - MEC, acrescido de Curso de Especialização com no mínimo 360 horas/aula em Engenharia de Segurança do Trabalho e, tratando-se de profissão regulamentada por lei, certidão de inscrição e regularidade junto ao órgão regulador de sua profissão e, registro no Ministério do Trabalho e Emprego.30 horas semanais2.235,1765,18
316ENGENHEIRO AMBIENTALGraduação em Engenharia Ambiental, reconhecida e concluída em Instituição de Ensino Superior credenciada e regularizada no Ministério da Educação - MEC e, tratando-se de profissão regulamentada por lei, certidão de inscrição e regularidade junto ao órgão regulador de sua profissão.40 horas semanais2.814,6365,18
317ENGENHEIRO AGRÔNOMOGraduação em Agronomia, reconhecida e concluída em Instituição de Ensino Superior credenciada e regularizada no Ministério da Educação - MEC e, tratando-se de profissão regulamentada por lei, certidão de inscrição e regularidade junto ao órgão regulador de sua profissão.40 horas semanais2.814,6365,18
318ENGENHEIRO CIVILGraduação em Engenharia Civil, reconhecida e concluída em Instituição de Ensino Superior credenciada e regularizada no Ministério da Educação - MEC e, tratando-se de profissão regulamentada por lei, certidão de inscrição e regularidade junto ao órgão regulador de sua profissão.40 horas semanais2.814,6365,18
319ENGENHEIRO ELETRICISTAGraduação em Engenharia Elétrica, reconhecida e concluída em Instituição de Ensino Superior credenciada e regularizada no Ministério da Educação - MEC e, tratando-se de profissão regulamentada por lei, certidão de inscrição e regularidade junto ao órgão regulador de sua profissão.40 horas semanais2.814,6365,18
320ENGENHEIRO MECÂNICOGraduação em Engenharia Elétrica, reconhecida e concluída em Instituição de Ensino Superior credenciada e regularizada no Ministério da Educação - MEC e, tratando-se de profissão regulamentada por lei, certidão de inscrição e regularidade junto ao órgão regulador de sua profissão.40 horas semanais2.814,6365,18
321GEÓLOGOGraduação em Geologia, reconhecida e concluída em Instituição de Ensino Superior credenciada e regularizada no Ministério da Educação - MEC e, tratando-se de profissão regulamentada por lei, certidão de inscrição e regularidade junto ao órgão regulador de sua profissão.40 horas semanais2.814,6365,18
322MÉDICO DO TRABALHOGraduação em Medicina, reconhecida e concluída em Instituição de Ensino Superior credenciada e regularizada no Ministério da Educação - MEC, acrescido de Curso de Especialização com no mínimo 360 horas/aula em Medicina do Trabalho ou portador de Certificado de residência médica em área de concentração em saúde do trabalhador ou denominação equivalente, reconhecida pela comissão nacional de residência médica, do Ministério da Educação e, tratando-se de profissão regulamentada por lei, certidão de inscrição e regularidade junto ao órgão regulador de sua profissão e, registro no Ministério do Trabalho e Emprego.30 horas semanais2.235,1765,18
323JORNALISTAGraduação em Jornalismo, reconhecida e concluída em Instituição de Ensino Superior credenciada e regularizada no Ministério da Educação - MEC e, tratando-se de profissão regulamentada por lei, certidão de inscrição e regularidade junto ao órgão regulador de sua profissão. Existe uma lei que desobriga a exigênica da graduação, como ficará o candidato que tem apenas a certidão de regularidade e não tem a graduação?25 horas semanais2.235,1765,18
324PSICÓLOGOGraduação em Psicologia, reconhecida e concluída em Instituição de Ensino Superior credenciada e regularizada no Ministério da Educação - MEC e, tratando-se de profissão regulamentada por lei, certidão de inscrição e regularidade junto ao órgão regulador de sua profissão.40 horas semanais2.814,6365,18
325QUÍMICOGraduação em Química, reconhecida e concluída em Instituição de Ensino Superior credenciada e regularizada no Ministério da Educação - MEC e, tratando-se de profissão regulamentada por lei, certidão de inscrição e regularidade junto ao órgão regulador de sua profissão.40 horas semanais2.814,6365,18
326TECNÓLOGO EM SANEAMENTOGraduação em Tecnologia em Saneamento Ambiental, reconhecida e concluída em Instituição de Ensino Superior credenciada e regularizada no Ministério da Educação - MEC e, tratando-se de profissão regulamentada por lei, certidão de inscrição e regularidade junto ao órgão regulador de sua profissão.40 horas semanais2.814,6365,18

1.3 - O concurso público será regido por este Edital.

1.4 - As remunerações especificadas no Quadro 1 são equivalentes ao padrão de vencimento inicial da classe de cargo do nível.

1.5 - O empregado contratado em nível superior, com carga horária de 40 (quarenta) horas semanais, além da remuneração especificada no Quadro 1, receberá complementação de salário correspondente à diferença entre o salário do Grupo e Referência que se encontra na Tabela Salarial do PCS e o valor correspondente a 8,5 (oito e meio) salários mínimos vigente no país, conforme Acordo Coletivo de Trabalho SANEAGO/STIUEG.

1.6 - O empregado contratado para o cargo de Assistente Social terá carga horária de 30 horas semanais em cumprimento à Lei nº 12.317 de 26 de agosto de 2010, e horário de trabalho definido conforme Resolução de Diretoria nº 074/2010 - Matutino das 08:30 às 11:30 horas e Vespertino das 13:30 às 16:30 horas. Além da remuneração especificada no Quadro 1, receberá complementação de salário correspondente à diferença entre o salário do Grupo e Referência que se encontra na Tabela Salarial do PCS e o valor correspondente a 8,5 (oito e meio) salários mínimos vigente no país, conforme Acordo Coletivo de Trabalho SANEAGO/STIUEG.

1.7 - O empregado contratado em nível superior, com carga horária de 30 (trinta) horas semanais, além da remuneração especificada no Quadro 1, receberá complementação de salário correspondente à diferença entre o salário do Grupo e Referência que se encontra na Tabela Salarial do PCS e o valor correspondente a 6 (seis) salários mínimos vigente no país, conforme Acordo Coletivo de Trabalho SANEAGO/STIUEG.

1.8 - Os empregados contratados em todos os níveis, além da remuneração especificada no Quadro 1, receberá um complemento salarial equivalente à R$ 90,00 (Noventa reais), conforme Acordo Coletivo de Trabalho SANEAGO/STIUEG - 2012.

1.9 - REGIME DE TRABALHO: O contrato de trabalho será regido pela Consolidação das Leis do Trabalho - CLT.

1.10 - VANTAGENS ADICIONAIS: Além do salário base, os candidatos classificados e contratados contarão com vantagens previstas em Convenção Coletiva de Trabalho ou Acordo Coletivo de Trabalho.

1.11 - O concurso será constituído de etapas distintas, de acordo com o cargo:

a) AGENTE DE SISTEMAS - Haverá duas etapas, sendo a primeira, de caráter eliminatório, constituída de prova objetiva de Conhecimentos Gerais e Específicos, e a segunda, de caráter eliminatório e classificatório, constituída de prova prática, conforme Quadros 3;

b) CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR - Haverá etapa única de caráter eliminatório e classificatório, constituída de provas objetiva de Conhecimentos Gerais e Específicos e prova discursiva, conforme Quadros 3;

c) DEMAIS CARGOS - Haverá etapa única, de caráter eliminatório e classificatório, constituída apenas de prova objetiva de Conhecimentos Gerais e Específicos, conforme Quadros 3.

1.12 - As provas serão realizadas de acordo com o Cronograma (ANEXO I), em 18 cidades pertencentes ao estado de Goiás, sendo elas: Anápolis, Campos Belos, Ceres, Formosa, Goiânia, Cidade de Goiás, Itumbiara, Jataí, Luziânia, Morrinhos, Porangatu, Santa Helena de Goiás, Palmeiras de Goiás, Inhumas, São Luiz dos Montes Belos, Ouvidor, Rio Verde e Iporá, conforme opção do candidato feita por ocasião da inscrição.

1.13 - As despesas da participação em todas as fases e em todos os procedimentos do concurso correrão por conta do candidato, que não terá direito a alojamento, alimentação, transporte e/ou ressarcimento de despesas.

2 - DAS VAGAS

2.1 - Serão oferecidas 413 (quatrocentas e treze) vagas para provimento imediato, distribuídas no Estado de Goiás, conforme Quadro 2.

2.2 - Das vagas destinadas para cada cargo/área de atividade/especialidade/Regional de que trata este edital e das que vierem a ser disponibilizadas para o concurso durante seu prazo de validade, 5% serão providas na forma do § 2º do art. 5º da Lei nº 8.112/1990 e do Decreto nº 3.298, de 20 de dezembro de 1999, e alterações. E demais, enquadradas no § 4º do artigo 1º da Lei Estadual nº. 14.715/2004 bem como pela Lei Federal n.º 7.853/1989, nos limites definidos pela lei mencionada, conforme Quadro 2.

2.2.1 - Caso a aplicação do percentual de que trata o subitem 2.2 resulte em número fracionado, este deverá ser elevado até o primeiro número inteiro subsequente, desde que não ultrapasse 20% das vagas oferecidas por cargo/área de atividade/especialidade/Regional, nos termos do § 2º do art. 5º da Lei nº 8.112/1990.

2.2.2 - Somente haverá reserva imediata de vagas para os candidatos com deficiência nos cargos/Regional com número de vagas igual ou superior a 5 (cinco).

2.2.3 - O primeiro candidato com deficiência classificado no concurso público será nomeado para ocupar a 5ª vaga, enquanto os demais serão nomeados para a 25ª, 45ª, 65ª vagas e assim sucessivamente, nos termos do subitem 2.2.

2.2.4 - O candidato que se declarar com deficiência concorrerá em igualdade de condições com os demais candidatos.

2.3- LOTAÇÃO:

2.4 - O candidato classificado por regional, por ordem de classificação, exercerá o direito de escolha do distrito de seu interesse, dentro da regional para qual foi classificado, dentre os indicados pela SANEAGO e de acordo com a disponibilidade de vagas.

2.5 - Constam do QUADRO 2 a distribuição das vagas por regionais:

QUADRO 2

CARGO

NÍVEL DE ESCOLARIDADE

REGIONAIS

A
N
Á
P
O
L
I
S

C
A
M
P
O
S

B
E
L
O
S

C
E
R
E
S

F
O
R
M
O
S
A

G
O
I
Â
N
I
A

C
I
D
A
D
E
 

D
E

G
O
I
Á
S

I
T
U
M
B
I
A
R
A

J
A
T
A
Í

L
U
Z
I
Â
N
I
A

M
O
R
R
I
N
H
O
S

P
O
R
A
N
G
A
T
Ú

S
A
N
T
A

H
E
L
E
N
A

P
A
L
M
E
I
R
A
S

I
N
H
U
M
A
S

S
Ã
O

L
U
I
Z

D
O
S

M
O
N
T
E
S

B
E
L
O
S

O
U
V
I
D
O
R

R
I
O
 

V
E
R
D
E

I
P
O
R
Á

ADMINISTRA- DOR

Superior

Ampla Concorrência

 

 

 

 

4

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Vagas PCD (*)

(*)(*)(*)(*)

1

(*)(*)(*)(*)(*)(*)(*)(*)(*)(*)(*)(*)(*)

ADVOGADO

Superior

Ampla Concorrência

 

 

 

 

4

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Vagas PCD (*)

(*)(*)(*)

(*)

1

(*)

(*)

(*)

(*)(*)(*)(*)(*)(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

AGENTE ADMINISTRA- TIVO

Fundamental

Ampla Concorrência

4

2

2

2

13

2

2

2

2

2

2

2

2

N

2

2

2

2

Vagas PCD (*)

1

(*)

(*)

(*)

2

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

ENGENHEIRO AGRIMENSSOR

Superior

 

 

 

 

2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

AGENTE DE INFORMÁTICA

Médio

 

 

 

 

4

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

AGENTE DE SISTEMAS

Fundamental

Ampla Concorrência

13

6

6

6

32

6

6

6

6

6

6

6

6

6

6

6

6

6

Vagas PCD (*)

2

1

1

1

3

1

1

1

1

1

1

1

1

1

1

1

1

1

ANALISTA DE SISTEMAS - ADMINISTRA- DOR DE REDES

Superior

 

 

 

 

2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANALISTA DE SISTEMAS - DESENVOLVE- DOR

Superior

 

 

 

 

2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANALISTA DE SISTEMAS - PRODUÇÃO

Superior

 

 

 

 

1

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANALISTA DE TREINAMENTO

Superior

 

 

 

 

2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

AUXILIAR DE ENFERMAGEM DO TRABALHO

Fundamental

 

 

 

 

1

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ARQUITETO

Superior

 

 

 

 

1

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

BIOQUÍMICO

Superior

 

 

 

 

1

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

BIÓLOGO

Superior

 

 

 

 

2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ASSITENTE SOCIAL

Superior

 

 

 

 

2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CONTADOR

Superior

 

 

 

 

4

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ECONOMISTA

Superior

 

 

 

 

3

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ENFERMEIRA DO TRABALHO

Superior

 

 

 

 

2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ENGENHEIRO AGRÔNOMO

superior

 

 

 

 

2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ENGENHEIRO SEG. DO TRABALHO

Superior

 

 

 

 

2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ENGENHEIRO AMBIENTAL

Superior

 

 

 

 

2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ENGENHEIRO CIVIL

Superior

Ampla Concorrência

 

 

 

 

16

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Vagas PCD (*)

(*)

(*)

(*)

3(*)

2

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

ENGENHEIRO ELETRICISTA

Superior

 

 

 

 

3

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ENGENHEIRO MECÂNICO

Superior

 

 

 

 

4

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

GEÓLOGO

Superior

 

 

 

 

1

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

TÉCNICO IND. EM SANEAMENTO - ÁREA LABORATORIAL

Médio

 

 

 

 

3

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MECÂNICO MANUTENÇÃO

Fundamental

 

 

 

 

3

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MÉDICO DO TRABALHO

Superior

 

 

 

 

1

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

JORNALISTA

Superior

 

 

 

 

1

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

OPERADOR DE SISTEMAS

Fundamental

Ampla Concorrência

2

1

1

1

11

1

1

1

2

1

1

1

2

2

2

2

2

2

Vagas PCD (*)

(*)

(*)

(*)

1(*)

2

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

PSICÓLOGO

Superior

 

 

 

 

2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

QUÍMICO

Superior

 

 

 

 

1

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

TÉCNICO IND. EM SANEAMENTO - ÁREA DE ENGENHARIA

Médio

Ampla Concorrência

1

1

1

1

11

1

1

1

1

1

1

1

1

 

1

1

 

 

Vagas PCD (*)

(*)

(*)

(*)

(*)

2

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

TÉC. ADMINISTRA- TIVO

Médio

Ampla Concorrência

2

1

1

1

11

1

1

1

1

1

1

1

 

 

 

 

 

 

Vagas PCD (*)

(*)

(*)

(*)

(*)

2

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

TÉC. EM CONTABILIDADE

Médio

Ampla Concorrência

 

 

 

 

4

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Vagas PCD (*)

(*)

(*)

(*)

(*)

1

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

TÉC. IND. AGRIMENSURA

Médio

 

 

 

 

1

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

TÉC. IND. EDIFICAÇÕES

Médio

 

 

 

 

3

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

TÉC. IND. ELETROTÉCNICA

Médio

Ampla Concorrência

1

 

 

 

4

 

 

 

1

 

1

 

 

 

 

 

 

 

PCD (*)

(*)

(*)

(*)

(*)

1

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

TÉCNICO IND. MECÂNICA

Médio

Ampla Concorrência

 

 

 

 

5

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PCD (*) (*)

(*)

(*)

(*)

(*)

1

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

(*)

TÉCNICO SEG. DO TRABALHO

Médio

 

 

 

 

2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

TECNÓLOGO EM SANEAMENTO

Superior

 

 

 

 

2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

3 - DAS INSCRIÇÕES

3.1 - A inscrição implica o conhecimento e a aceitação das condições estabelecidas neste Edital, das quais o candidato não poderá, em hipótese alguma, alegar desconhecimento.

3.1.1 - Antes de efetuar a inscrição, o candidato deverá tomar conhecimento do Edital e certificar-se de que preenche todos os requisitos exigidos, conforme Quadro 1.

3.2 - As inscrições estarão abertas de 26 de abril de 2013 até às 23h59min do dia 15 de maio de 2013, horário de Brasília.

3.3 - A inscrição para qualquer um dos cargos será feita, via Internet, pelo site: www.ibeg.org.br ou www.ibegconcursos.com.br

3.4 - Para a inscrição, o candidato deverá acessar o site www.ibeg.org.br ou www.ibegconcursos.com.br, preencher todos os campos e enviar a solicitação de sua inscrição, conforme instruções contidas na página. Ao completar o preenchimento dos campos, o candidato deverá imprimir as informações e o boleto para o pagamento da inscrição.

3.4.1 - Para aqueles que queiram fazer a inscrição e não tem acesso à internet, serão disponibilizados pontos de apoio, entre os dias 26 de abril de 2013 até o dia 15 de maio de 2013, de segunda à sexta-feira em horário comercial, conforme lista de locais disponíveis no anexo VI.

3.5 - Caso o candidato faça a inscrição com o pagamento da respectiva taxa e a mesma não seja efetivada por motivos de ordem técnica, falhas de comunicação, congestionamento das linhas de comunicação ou de outros fatores de ordem técnica, alheios à SANEAGO e ao IBEG, que impossibilitem a transferência de dados, deverá o candidato comprovar que sua inscrição foi realizada e não efetivada, afim de que seja assegurada a sua participação no concurso público, devendo, para tanto, entrar em contato com o IBEG, através do e-mail: concursosaneago@ibeg.org.br, após a data de divulgação das inscrições homologadas.

3.6 - Não serão aceitas inscrições extemporâneas, por carta, por correio eletrônico, por fax e outros.

3.7 - No ato da inscrição, o candidato fará a opção pelo cargo e Regional pretendidos.

3.8 - O candidato é o único responsável pelas informações prestadas ao inscrever-se no presente concurso, dispondo o IBEG do direito de excluir do concurso público mediante prévio contraditório e ampla defesa àquele que não preencher o formulário de forma correta e completa. Caso ocorra, o candidato terá o prazo de 2 (dois) dias úteis para manifestar-se através do site do IBEG - www.ibeg.org.br.

3.9 - O valor da taxa de inscrição se encontra no Quadro 1.

3.9.1 - Para que a inscrição seja efetivada, o candidato deverá providenciar o pagamento desta impreterivelmente até o dia 16 de maio de 2013.

3.9.2 - A inscrição somente será efetivada mediante confirmação, pelo IBEG, do pagamento da taxa de inscrição. As inscrições que forem pagas após o dia previsto no subitem 3.9.1 não terão validade.

3.9.2.1 - O pagamento de inscrição realizado no último dia, conforme subitem 3.9.1, via terminal de auto-atendimento ou correspondente bancário, deverá ser efetuado conforme horário de funcionamento dos bancos e agências lotéricas. O não atendimento dessa exigência implicará o indeferimento da inscrição.

3.9.2.1.1 - Não serão aceitos pagamentos efetuados através de cheque.

3.9.3 - Será automaticamente cancelada a inscrição cujo pagamento seja devolvido por qualquer motivo e/ou caso o pagamento não seja processado pelo banco até a data estipulada no item 3.9.1.

3.9.4 - É de inteira responsabilidade do candidato guardar o comprovante de pagamento para futura conferência, em caso de necessidade.

3.9.5 - A taxa de inscrição será devolvida ao candidato nas hipóteses de cancelamento do certame pela própria Administração ou quando o pagamento for realizado em duplicidade ou fora do prazo previsto no edital.

3.9.6 - O simples comprovante de agendamento bancário não será aceito como comprovante de pagamento de inscrição.

3.10 - Não haverá isenção total ou parcial da taxa de inscrição, exceto para os candidatos que declararem e comprovarem hipossuficiência de recursos financeiros para pagamento da referida taxa, nos termos do Decreto Federal nº 6.593, de 2 de outubro de 2008.

3.11 - Fará jus à isenção de pagamento da taxa de inscrição o candidato economicamente hipossuficiente que estiver inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal - CadÚnico e for membro de família de baixa renda, nos termos do Decreto Federal nº 6.135, de 26 de junho de 2007.

3.11.1 - A isenção tratada no subitem 3.11 deste Edital poderá ser solicitada somente entre os dias 26 de abril de 2013 à 30 de abril de 2013, por meio da solicitação de inscrição no site www.ibeg.org.br ou www.ibegconcursos.com.br, das seguintes formas:

) O candidato, obrigatoriamente deverá indicar o seu Número de Identificação Social - NIS, atribuído pelo CadÚnico, bem como declarar-se membro de família de baixa renda no ato da inscrição, preenchendo o campo destinada a este fim, ou

) O candidato, obrigatoriamente, indicar no ato da inscrição que é de família de baixa renda - hipossuficiente e preencher o anexo IV-A e B do edital e anexar a documentação solicitada no item 3.11.2.

3.11.2 - Os candidatos hipossuficientes deverão enviar por Sedex ou carta registrada os documentos relacionados abaixo para o seguinte endereço: CL 114 Bloco D, 32 Andar, Sala 217, Shopping Santa Maria - Santa Maria/DF, CEP: 72.544-204, entre os dias 26 de abril de 2013 à 30 de abril de 2013.

a) Requerimento de Isenção da Taxa de Inscrição devidamente preenchido, anexo IV-A e B;

b) Declaração de Comprovação de Renda Familiar devidamente preenchida conforme modelo disponibilizado no Anexo IV-A e B, incluindo a renda do candidato;

c) Indicação do Número de Identificação Social - NIS atribuído pelo CadÚnico no Requerimento de Isenção da Taxa de Inscrição previsto na alínea "a" do subitem 3.11.3 do presente edital;

d) Declaração de que atende à condição de ser membro de família de baixa renda, nos termos do Decreto Federal nº 6.135, de 26 de junho de 2007, devidamente preenchida conforme modelo disponibilizado no Anexo IV-A e B;

e) Documento(s) que comprove(m) a renda familiar de todos os membros da família indicados na Declaração de Comprovação de Renda Familiar, incluindo a renda do candidato. Esta comprovação deverá ser realizada por meio do envio/entrega dos seguintes documentos, nos casos de:

e.1) Empregados de empresas privadas: cópia autenticada em cartório da Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) - páginas que contenham fotografia, identificação e anotações do último contrato de trabalho (com as alterações salariais), e da primeira página subsequente em branco;

e.2) Servidores públicos: cópia autenticada em cartório de contracheque;

e.3) Autônomos: declaração de próprio punho dos rendimentos correspondentes a contratos de prestação de serviço e/ou original ou cópia autenticada em cartório de contrato de prestação de serviços e de recibo de pagamento autônomo (RPA) e cópia autenticada em cartório da Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) - páginas que contenham fotografia, identificação e anotação do último contrato e da primeira página subsequente em branco ou com correspondente data de saída da anotação do último contrato de trabalho;

e.4) Desempregados: declaração de próprio punho de que está desempregado, não exerce atividade como autônomo, não participa de sociedade profissional e que a sua situação econômica não lhe permite arcar com o valor da inscrição, sem prejuízo do sustento próprio ou de sua família, respondendo civil e criminalmente pelo inteiro teor das afirmativas, cópia autenticada em cartório da Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) - páginas que contenham fotografia, identificação e anotação do último contrato de trabalho e da primeira página subsequente em branco e com correspondente data de saída da anotação do último contrato de trabalho;

e.5) Servidores públicos, exonerados ou demitidos: cópia autenticada em cartório do ato correspondente e sua publicação no órgão oficial, além dos documentos constantes da sub alínea "e.2", da alínea "e" do subitem 3.11.2 do presente edital;

e.6) Pensionistas: cópia autenticada em cartório do Comprovante de Crédito atual do benefício, fornecida pela Instituição pagadora, cópia autenticada em cartório da Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) - páginas que contenham fotografia, identificação e anotação do último contrato de trabalho e da primeira página subsequente em branco ou com correspondente data de saída da anotação do último contrato de trabalho;

e.7) Estagiários: cópia autenticada em cartório do Contrato de Estágio; cópia autenticada em cartório da Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) - páginas que contenham fotografia, identificação e anotação do último contrato de trabalho e da primeira página subsequente em branco ou com correspondente data de saída da anotação do último contrato de trabalho;

f) Cópia do Documento de Identidade do candidato;

g) Cópia do Cadastro de Pessoa Física (CPF) do candidato;

h) Cópia autenticada das últimas 03 (três) contas de energia elétrica com o mesmo endereço do candidato conforme indicado no Formulário Eletrônico de Inscrição, as quais não deverão ultrapassar o consumo mensal de 100 Kwh.

3.11.3 - A Declaração de Comprovação de Renda Familiar deve ser preenchida com os dados de todos os membros da família, os quais também deverão ter suas respectivas rendas comprovadas pelos documentos listados na alínea "e" do subitem 3.11.2 do presente edital.

3.11.4 - O IBEG, verificará as informações prestadas pelo candidato no órgão gestor do CadÚnico e terá decisão terminativa sobre a concessão, ou não, da isenção.

3.11.5 - Os documentos listados nos subitens 3.11.2 do presente edital deverão ser entregues em envelope tamanho A4, devidamente lacrado e etiquetado conforme modelo a seguir:

SOLICITAÇÃO DE ISENÇÃO DA TAXA DE INSCRIÇÃO
CONCURSO PÚBLICO DA SANEAGO
NOME COMPLETO DO CANDIDATO
CPF DO CANDIDATO

3.11.6 - As informações prestadas no Requerimento de Isenção de Taxa de Inscrição e na Declaração de Hipossuficiência Financeira, bem como toda a documentação apresentada serão de inteira responsabilidade do candidato que responderá por qualquer falsidade.

3.11.7 - Não será concedida isenção de pagamento de Taxa de Inscrição ao candidato que:

a) Omitir informações;

b) Fraudar e/ou falsificar documentação;

c) Pleitear a isenção instruindo o pedido com documentação incompleta; ou

d) Não observar o prazo e os horários estabelecidos no subitem 3.11.2 do presente Edital.

3.11.8 - O IBEG consultará o órgão gestor do CadÚnico, a fim de verificar as informações prestadas pelo candidato que requerer a isenção na condição de hipossuficiente.

3.11.9 - A declaração falsa sujeitará o candidato às sanções previstas em lei, aplicando-se, ainda, o disposto no parágrafo único do artigo 10 do Decreto Federal nº 83.936, de 6 de setembro de 1979.

3.11.10 - O simples preenchimento dos dados necessários para a solicitação da isenção de taxa de inscrição, durante a inscrição, não garante ao interessado a isenção de pagamento da taxa de inscrição, a qual estará sujeita à análise e deferimento da solicitação por parte do IBEG e da Comissão do Concurso público, conforme o caso.

3.11.11 - Não serão aceitos, após a realização do pedido, acréscimos ou alterações das informações prestadas.

3.11.12 - Não será deferida solicitação de isenção de pagamento de taxa de inscrição via correio ou via fax.

3.11.13 - O não cumprimento de uma das etapas fixadas, a falta ou a inconformidade de alguma informação ou a solicitação apresentada fora do período fixado implicará a eliminação automática do processo de isenção. Caso tal fato seja constatado, ao candidato será concedido o prazo de 2 (dois) dias úteis para manifestar-se através do site do IBEG - www.ibeg.org.br ou www.ibegconcursos.com.br.

3.11.14 - O resultado da análise dos pedidos de isenção de taxa de inscrição será divulgado com previsão para o dia 08 de maio de 2013, pela Internet, no endereço eletrônico www.ibeg.org.br ou www.ibegconcursos.com.br e afixado no quadro informativo da SANEAGO.

3.11.15 - O candidato que desejar entrar com recurso do indeferimento da isenção da taxa de inscrição, deverá fazer no prazo de até 2 (dois) dias úteis após a divulgação do resultado da análise dos pedidos de isenção da taxa de inscrição, através do site www.ibeg.org.br ou www.ibegconcursos.com.br.

3.11.16 - O resultado final da análise dos pedidos de isenção da taxa de inscrição será divulgado no site www.ibeg.org.br ou www.ibegconcursos.com.br e afixado no quadro informativo da SANEAGO, com a previsão para o dia 14 de maio de 2013.

3.11.17 - Os candidatos cujos requerimentos de isenção do pagamento da taxa de inscrição tenham sido indeferidos poderão efetivar a sua inscrição no certame, até o término do prazo de inscrições estabelecido no edital, mediante o pagamento da respectiva taxa.

3.11.18 - As informações prestadas no requerimento de inscrição serão de inteira responsabilidade do candidato, dispondo o IBEG do direito de excluir do Concurso Público aquele que não preencher o requerimento de forma completa, correta e/ou que fornecer dados comprovadamente inverídicos. Caso tal fato seja constatado, ao candidato será concedido o prazo de 2 (dois) dias úteis para manifestar-se através do site do IBEG - www.ibeg.org.br ou www.ibegconcursos.com.br.

3.11.19 - O candidato inscrito deverá atentar para a formalização da inscrição, considerando que, caso a inscrição não seja efetuada nos moldes estabelecidos neste Edital, será automaticamente considerada não efetivada pela organizadora. Caso tal fato seja constatado, ao candidato será concedido o prazo de 2 (dois) dias úteis para manifestar-se através do site do IBEG - www.ibeg.org.br ou www.ibegconcursos.com.br.

3.11.20 - A não integralização dos procedimentos de inscrição implica a DESISTÊNCIA do candidato e sua consequente ELIMINAÇÃO deste Concurso Público. Caso tal fato seja constatado, ao candidato será concedido o prazo de 2 (dois) dias úteis para manifestar-se através do site do IBEG - www.ibeg.org.br ou www.ibegconcursos.com.br.

3.11.21 - As inscrições efetuadas somente serão acatadas após a comprovação do pagamento da taxa de inscrição, que será realizada através de pagamentos efetuados na rede bancária por meio de boleto bancário e respectiva comprovação de pagamento pelas instituições bancárias.

3.12 - A consulta dos candidatos inscritos será disponibilizada a partir do dia que realizou a inscrição. O candidato poderá ter acesso aos dados no sítio www.ibeg.org.br ou www.ibegconcursos.com.br.

3.12.1 - O candidato terá o período previsto de duração das inscrições, para conferir sua inscrição. Caso haja alguma correção de dados o candidato deverá fazê-la nesse período, através do site www.ibeg.org.br ou www.ibegconcursos.com.br, exceto mudança de cargo, nome e CPF.

3.12.2 - No dia 22 de maio de 2013 está previsto a publicação da lista dos candidatos que tiveram sua inscrição homologada. Serão considerados para fins de impressão e publicação os dados constantes na ficha de inscrição do candidato preenchida na Internet, não havendo alterações posteriores desses dados.

3.12.2.1 - Os candidatos que desejarem entrar com recurso do resultado da homologação, deverão fazer no prazo de até 2 (dois) dias úteis após a divulgação, através do site www.ibeg.org.br ou www.ibegconcursos.com.br.

3.12.3 - É de inteira responsabilidade do candidato, ficar informado da regularidade de sua inscrição, via internet, no sítio www.ibeg.org.br ou www.ibegconcursos.com.br, a partir do terceiro dia após o pagamento do boleto de inscrição.

3.13 - As informações complementares acerca da inscrição e do Concurso estarão disponíveis nos mesmos sítios.

4 - DAS VAGAS DESTINADAS AOS CANDIDATOS COM DEFICIÊNCIA

4.1 - Das vagas destinadas para cada cargo/área de atividade/especialidade/Regional de que trata este edital e das que vierem a ser disponibilizadas para o concurso durante seu prazo de validade, 5% serão providas na forma do § 2º do art. 5º da Lei nº 8.112/1990 e do Decreto nº 3.298, de 20 de dezembro de 1999, e alterações. E demais, enquadradas no § 4º do artigo 1º da Lei Estadual nº 14.715/2004 bem como pela Lei Federal n.º 7.853/1989, nos limites definidos pela lei mencionada, conforme Quadro 2.

4.2 - Caso a aplicação do percentual de que trata o subitem 2.2 resulte em número fracionado, este deverá ser elevado até o primeiro número inteiro subsequente, desde que não ultrapasse 20% das vagas oferecidas por cargo/área de atividade/especialidade/Regional, nos termos do § 2º do art. 5º da Lei nº 8.112/1990.

4.3 - Somente haverá reserva imediata de vagas para os candidatos com deficiência nos cargos/Regional com número de vagas igual ou superior a 5 (cinco).

4.4 - O primeiro candidato com deficiência classificado no concurso público será nomeado para ocupar a 5ª vaga, enquanto os demais serão nomeados para a 25ª, 45ª, 65ª vagas e assim sucessivamente, nos termos do subitem 2.2.

4.5 - Antes de efetuar a inscrição, o candidato deverá certificar-se de que preenche todos os requisitos exigidos para a investidura no cargo para o qual pretende concorrer, conforme especificado no Quadro 1 do presente Edital.

4.6 - O candidato que se declarar com deficiência concorrerá em igualdade de condições com os demais candidatos.

4.7 - Conforme disposto na Lei Federal n.º 7.853/1989, Decreto Federal n.º 3.298/1999, fica assegurado aos candidatos com deficiência o direito de se inscreverem nesse concurso público para investidura em um dos cargos, cujas atribuições sejam compatíveis com a deficiência de que são portadoras.

4.8 - Para efeito deste concurso, "pessoa com deficiência é aquela que apresenta, em caráter permanente, perdas ou reduções de suas funções psicológicas, fisiológicas, mentais ou anatômicas, suficientes para gerar incapacidade para o desempenho de atividades na forma ou na medida considerada dentro dos padrões adotados como normais para o ser humano".

4.9 - As vagas destinadas aos candidatos inscritos na condição de deficiência, se não providas por falta de candidatos ou pela reprovação no concurso público, serão preenchidas pelos candidatos da Ampla Concorrência, observada a ordem classificatória.

4.10 - Para concorrer a uma dessas vagas, o candidato deverá, no ato da inscrição, declarar que é candidato com deficiência e assinalar o tipo de deficiência de que é portador, caso contrário concorrerá às vagas regulares juntamente com os demais candidatos.

4.11 - O candidato que se declarar candidato com deficiência deverá enviar por Sedex ou carta registrada até o dia 16 de maio de 2013, o laudo médico original ou cópia autenticada a que se refere o subitem 4.8.1 e cópia legível do RG e CPF, para o seguinte endereço: CL 114, Bloco D, 3º Andar, Sala 217, Shopping Santa Maria - Santa Maria/DF, CEP: 72.544-204, aos cuidados da Comissão Especial do Concurso.

4.12 - O laudo médico terá validade somente para este concurso público e não será devolvido, assim como não serão fornecidas cópias desse laudo.

4.13 - O laudo médico deverá ser emitido obedecendo às seguintes exigências:

a) ter data de emissão posterior à data de publicação deste edital;

b) constar o nome e o número do documento de identificação do candidato, o nome, número do registro no Conselho Regional de Medicina (CRM) e assinatura do médico responsável pela emissão do laudo;

c) descrever a espécie e o grau ou nível de deficiência, bem como a sua provável causa, com expressa referência ao código correspondente da Classificação Internacional de Doenças (CID 10);

d) constar, quando for o caso, a necessidade de uso de próteses ou adaptações;

e) no caso de deficiente auditivo, o laudo deverá vir acompanhado do original do exame de audiometria recente, realizado até 06 (seis) meses anteriores ao último dia das inscrições;

f) no caso de deficiente visual, o laudo deverá vir acompanhado do original do exame de acuidade visual em AO (ambos os olhos), patologia e campo visual recente, realizado até 6 (seis) meses anteriores ao último dia das inscrições.

4.14 - O laudo que não atender às exigências contidas no subitem 4.8.1 não terá validade, ficando o candidato impossibilitado de concorrer às vagas destinadas as pessoas com deficiência.

4.15 - O candidato que se declarar deficiente no ato da inscrição e não entregar o laudo médico, conforme subitem 4.7.1, será desconsiderado como tal e não poderá, posteriormente, alegar essa condição para reivindicar qualquer garantia legal no concurso.

4.16 - O candidato com deficiência, aprovado em todas as etapas do concurso, não poderá utilizar-se desta condição para justificar mudança de função, readaptação ou aposentadoria, após sua nomeação.

4.17 - O candidato com deficiência poderá, ainda, ser considerado inapto no decorrer do estágio probatório em virtude de incompatibilidade da deficiência com as atribuições do cargo e ser exonerado.

4.18 - Os candidatos considerados deficientes, se não eliminados no concurso, terão seus nomes publicados em lista à parte.

4.19 - O IBEG não se responsabiliza por qualquer tipo de extravio de documentos - laudo médico, requerimento de condições especiais, recursos e outros documentos pertinentes ao concurso.

5 - DOS CANDIDATOS QUE NECESSITAM DE CONDIÇÕES ESPECIAIS PARA FAZER AS PROVAS

5.1 - O candidato que necessitar de condições especiais, excluindo-se o atendimento domiciliar e hospitalar, deverá preencher o Requerimento de Condições Especiais para realização das provas - Anexo V - A e B - que estará disponível no sítio www.ibeg.org.br ou www.ibegconcursos.com.br e enviar no endereço especificado no subitem 4.7.1, até o dia 16 de maio de 2013.

5.1.1 - A solicitação de condições especiais será atendida segundo os critérios de viabilidade e de razoabilidade.

5.2 - O candidato com deficiência que necessitar de condições especiais, inclusive tempo adicional, para fazer as provas, excluindo-se o atendimento domiciliar, deverá preencher o Requerimento de Condições Especiais para realização das provas - Anexo V -A e B deste Edital - E enviar, junto à documentação solicitada no requerimento, para o endereço especificado no subitem 4.7.1 até o dia 16 de maio de 2013.

5.2.1 - O candidato que, em razão da deficiência, necessitar de tempo adicional para fazer as provas deverá anexar ao requerimento à cópia do laudo médico e a justificativa da necessidade de tempo adicional acompanhada do parecer do médico especialista da área da deficiência.

5.3 - A candidata que tiver necessidade de amamentar durante a realização das provas deverá encaminhar ao IBEG o Requerimento de Condições Especiais - Anexo V-A e B - conforme subitem 5.2.

5.3.1 - A candidata em aleitamento deverá anexar ao requerimento uma cópia legível do documento de identificação do acompanhante, o qual terá acesso ao local de realização das provas mediante apresentação do documento original de identidade.

5.3.2 - O acompanhante da candidata ficará em sala reservada para amamentação, sendo o responsável pela guarda da criança no local de realização da prova. A candidata que não levar acompanhante não poderá realizar a prova.

5.4 - Os casos de alterações psicológicas e/ou fisiológicas permanentes ou temporárias (gravidez, estados menstruais, indisposições, cãibras, contusões, crises reumáticas, luxações, fraturas, crises de labirintite e outras), que impossibilitem a realização das provas, diminuam ou limitem a capacidade física dos candidatos, não serão levados em consideração, não sendo concedido qualquer tratamento privilegiado, respeitando-se o princípio da isonomia.

6 - DAS PROVAS

6.1 - Os programas das provas, por cargo, constam no Anexo III deste edital.

6.2 - As provas, por cargo, estão especificadas nos Quadros 3, 3.1, 3.2, 3.3 e 3.4.

Quadro 3

NÍVEL FUNDAMENTAL - AGENTE DE SISTEMAS

CARGO

A
V
A
L
I
A
Ç
Õ
E
S

OBJETIVA

TIPO

ÁREA DO CONHECIMENTO

Nº DE QUESTÕES

VALOR DA PROVA

TIPO

AGENTE DE SISTEMA

CONHEC. GERAIS

LÍNGUA PORTUGUESA

8

20

ELIMINATÓRIA

MATEMÁTICA

4

INFORMÁTICA

4

HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE GOIÁS

4

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

10

20

TESTE SITUACIONAL/PRÁTICA

10

ELIMINATÓRIA/ CLASSIFICATÓRIA

Quadro 3.1

NÍVEL FUNDAMENTAL TODOS OS CARGOS, EXCETO AGENTE DE SISTEMAS

CARGOS

A
V
A
L
I
A
Ç
Õ
E
S

OBJETIVA

TIPO

ÁREA DO CONHECIMENTO

Nº DE QUESTÕES

VALOR DA PROVA

TIPO

DEMAIS CARGOS DE NÍVEL FUNDAMENTAL

CONHEC.
GERAIS

LÍNGUA PORTUGUESA

8

20

ELIMINATÓRIA/ CLASSIFICATÓRIA

MATEMÁTICA

4

INFORMÁTICA

4

HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE GOIÁS

4

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

20

40

Quadro 3.2

NÍVEL MÉDIO TODOS OS CARGOS
CARGOA
V
A
L
I
A
Ç
Õ
E
S
OBJETIVATIPOÁREA DO CONHECIMENTONº DE QUESTÕESVALOR DA PROVATIPO
CARGO DE NÍVEL MÉDIO  LÍNGUA PORTUGUESA1030 
  MATEMÁTICA6 
  INFORMÁTICA10 
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS3060ELIMINATÓRIA/ CLASSIFICATÓRIA

Quadro 3.3

NÍVEL SUPERIOR - ADVOGADO

CARGO

A
V
A
L
I
A
Ç
Õ
E
S

OBJETIVA

TIPO

ÁREA DO CONHECIMENTO

Nº DE QUESTÕES

VALOR DA PROVA

TIPO

ADVOGADO

CONHEC. GERAIS

LÍNGUA PORTUGUESA

15

25

ELIMINATÓRIA / CLASSIFICATÓRIA

INFORMÁTICA

6

HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE GOIÁS

4

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

35

60

DISCURSIVA

02

40

Quadro 3.4

NÍVEL SUPERIOR TODOS OS CARGOS, EXCETO ADVOGADO

CARGO

A
V
A
L
I
A
Ç
Õ
E
S

OBJETIVA

TIPO

ÁREA DO CONHECIMENTO

Nº DE QUESTÕES

VALOR DA PROVA

TIPO

DEMAIS CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR

CONHEC. GERAIS

LÍNGUA PORTUGUESA

08

30

ELIMINATÓRIA / CLASSIFICATÓRIA

INFORMÁTICA

10

MATEMÁTICA

08

HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE GOIÁS

4

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

30

60

DISCURSIVA

02

40

6.3 - PROVA OBJETIVA

6.3.1. As provas terão caráter eliminatório e classificatório. Exceto para o cargo de Agente de Sistemas será apenas eliminatório. Os dias e horários de realização das provas consta no item 6.4.1.

6.3.2. A Prova Objetiva para os cargos de nível fundamental, nível médio e superior serão do tipo múltipla escolha com 5 (cinco) alternativas de "a" a "e", das quais apenas uma é a correta.

6.3.3. A Prova Objetiva será composta de questões conforme Quadros 3, 3.1, 3.2, 3.3 e 3.4.

6.3.4. O valor de cada questão da Prova Objetiva está explicitada nos Quadros 3, 3.1, 3.2, 3.3 e 3.4.

6.4 - DAS CONDIÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DAS PROVAS

6.4.1 - As Provas estão previstas para serem aplicadas no dia 30 de junho de 2013 para todos os cargos, conforme a seguir:

DATA

HORÁRIO

NÍVEL

CARGO

PROVAS

1ª Etapa 30/06/2013

Das 8h às 12h (Horário oficial de Brasília)

Médio

Todos

Objetiva

Conhecimentos Gerais e Específicos

Das 15h às 19h (Horário oficial de Brasília)

Fundamental

Todos

Objetiva

Conhecimentos Gerais e Específicos

Superior

Todos

Objetiva

Conhecimentos Gerais e Específicos

Discursiva

Conhecimentos Específicos

2ª Etapa 03 a 11/08/2013

Será divulgado dia 30 de julho de 2013, No site www.ibeg.org.br

Fundamental

Agente de Sistemas

Prática

6.4.2 - O candidato realizará as provas, exclusivamente, no local indicado pelo IBEG.

6.4.3 - Os locais com os respectivos endereços de realização das provas serão divulgados no sítio www.ibeg.org.br ou www.ibegconcursos.com.br, previsto para o dia 14 de junho de 2013, sendo de responsabilidade exclusiva do candidato a identificação correta de seu local, bem como o comparecimento no horário determinado.

6.4.4 - As provas serão realizadas nos municípios constantes no subitem 1.12, em locais definidos pela Comissão em conjunto com o IBEG.

6.4.4.1 - As provas poderão ser realizadas em municípios circunvizinhos, caso o número de candidatos inscritos ultrapasse a capacidade do espaço físico dos municípios constantes no subitem 1.12.

6.4.5 - O candidato deverá comparecer aos locais especificados com, pelo menos, 60 (sessenta) minutos de antecedência do horário de aplicação das provas, munido do original de um dos documentos de identificação citados no subitem 6.4.7 e de caneta esferográfica de tinta preta ou azul fabricada em material TRANSPARENTE.

6.4.6 - No horário reservado às provas, está incluído o tempo destinado à coleta de impressão digital, caso ocorra, e a transcrição das respostas para o cartão-resposta.

6.4.7 - SERÃO CONSIDERADOS documentos de identificação aqueles expedidos pelas Secretarias de Segurança Pública, Diretoria Geral de Polícia, Forças Armadas e Polícia Militar, a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) com foto, Passaporte, Carteira de Trabalho (CTPS), bem como as carteiras expedidas por ordens ou conselhos que, por lei federal, são considerados documentos de identidade.

6.4.8 - NÃO SERÃO ACEITOS como documentos de identidade, por serem documentos destinados a outros fins, a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) sem foto, a Certidão de Nascimento, o Cadastro de Pessoa Física (CPF), a Certidão de Casamento, o Título Eleitoral, a Carteira de Estudante e o Certificado de Alistamento ou Reservista.

6.4.9 - O documento apresentado deverá estar dentro do prazo de validade, quando for o caso, e em perfeitas condições, de forma a permitir, com clareza, a identificação do candidato e a sua assinatura. Não serão aceitas cópias, ainda que autenticadas.

6.4.10 - Não serão aceitos protocolos ou quaisquer outros documentos (como crachás, identidade funcional etc.) diferentes dos estabelecidos no subitem 6.4.7.

6.4.11 - Caso o candidato não apresente o documento de identificação original por motivo de furto, roubo ou perda, deverá apresentar um dos seguintes documentos: documento que ateste o registro de ocorrência em órgão policial, emitido com prazo máximo de 30 (trinta) dias anteriores à data da realização das provas ou declaração de roubo ou perda, feita do próprio punho, com reconhecimento da assinatura registrado em cartório. No dia de realização da prova, o candidato será submetido à identificação especial, compreendendo coleta de dados, de assinatura e de impressão digital em formulário próprio.

6.4.12 - O candidato deverá assinalar suas respostas no Cartão-Resposta com caneta esferográfica de tinta preta ou azul fabricada em material transparente, preenchendo completamente o alvéolo circular, conforme instruções contidas na capa das provas e no Cartão Resposta. Respostas a lápis não serão corrigidas e terão pontuação igual à zero.

6.4.13 - A marcação do Cartão-Resposta com emenda ou rasura ou mais de uma marcação, ainda que legível, ou a não marcação da questão terá pontuação igual a zero.

6.4.14 - Não é permitido o uso de qualquer tipo de corretivo no Cartão-Resposta.

6.4.15 - Não haverá substituição do Cartão-Resposta, por causa de erro de preenchimento.

6.4.16 - O candidato somente poderá apor sua assinatura no local indicado no Cartão Resposta.

6.4.17 - Durante a realização das provas, os candidatos não poderão usar borrachas, lápis, lapiseiras, corretivos, régua, compasso etc., nem fazer qualquer espécie de consulta, nem usar qualquer tipo de calculadoras, inclusive as eletrônicas (ou similares), a menos que esses materiais sejam fornecidos pelo IBEG.

6.4.18 - O candidato é responsável pela conferência de seus dados pessoais, em especial de seu nome, de seu número de inscrição, do número de seu documento de identidade e do cargo escolhido, que constam no cartão-resposta.

6.4.19 - É de inteira responsabilidade do candidato os prejuízos advindos do preenchimento indevido do cartão-resposta. Serão consideradas marcações indevidas as que estiverem em desacordo com este Edital ou com as instruções impressas no cartão-resposta e capa da prova, tais como marcação rasurada ou emendada ou campo de marcação não preenchido integralmente.

6.4.20 - O candidato não deverá amassar, molhar, dobrar, rasgar, manchar ou, de qualquer modo, danificar o seu cartão-resposta, sob pena de arcar com os prejuízos advindos da impossibilidade de realização da leitura eletrônica.

6.4.21 - Por motivo de segurança serão adotados os seguintes procedimentos, tendo em vista a natureza da prova:

a) NÃO SERÁ PERMITIDO nos locais de prova, durante a sua realização, candidatos portando qualquer tipo de arma, salvo os casos previstos em lei, aparelhos eletrônicos, tais como bip, telefone CELULAR, walkman, agenda eletrônica, notebook, palmtop, receptor, gravador, máquina fotográfica, calculadora, caneta filmadora, pager etc., bem como RELÓGIO de qualquer espécie;

b) não serão permitidas, durante a realização das provas, a comunicação verbal, gestual, escrita, etc. entre candidatos, bem como o uso de: livros, anotações, impressos, lapiseira, óculos escuros ou quaisquer acessórios de chapelaria (chapéu, boné, gorro) ou outros materiais similares.

c) SOMENTE SERÁ PERMITIDO o uso de caneta de tinta preta ou azul fabricada em MATERIAL TRANSPARENTE, podendo ser eliminado do concurso público o candidato que se recusar a atender esta determinação.

6.4.22 - O IBEG não se responsabilizará pela guarda de quaisquer materiais dos candidatos; o local de realização das provas não disporá de guarda-volume.

6.4.23 - O IBEG e a Comissão do Concurso recomendam que os candidatos não levem nenhum dos objetos citados nos subitens "a" e "b" do item 6.4.21 no dia de realização das provas, pois o porte e/ou uso desses objetos poderá acarretar a eliminação do candidato do certame.

6.4.24 - O IBEG se reserva o direito de, em caso de porte e/ou uso dos objetos descritos no subitem 6.4.21, não comunicar o candidato no local de prova da sua eliminação, a fim de garantir a tranquilidade e a organização durante a realização das provas. O fato será lavrado em relatório de sala pelos aplicadores de prova e, posteriormente, comunicado ao IBEG que, em momento oportuno poderá promover a eliminação do candidato do certame de acordo com o subitem 13.1, alíneas g e h, assegurando ao candidato o prazo de 2 (dois) dias úteis para manifestar-se, através do site do IBEG - www.ibeg.org.br.

6.4.25 - Ao terminar a Prova Objetiva, o candidato deverá entregar ao aplicador de prova o cartão-resposta. Decorrida 1 (uma) hora de prova, o candidato poderá retirar-se, definitivamente, da sala e do prédio, não sendo permitido, nesse momento, sair com quaisquer anotações. O candidato poderá levar o caderno de questões somente 30 minutos antes do término da prova.

6.4.26 - Os três últimos candidatos, ao terminarem a prova, deverão permanecer juntos na sala, sendo liberados somente após a entrega do cartão resposta dos mesmos e terem seus nomes registrados em ata e nela aposicionadas suas respectivas assinaturas.

6.4.27 - Não haverá segunda chamada para a realização das provas, nem tampouco as provas serão aplicadas fora dos locais determinados pelo IBEG.

6.5 - DA PROVA PRÁTICA

6.5.1 - A prova prática será aplicada ao cargo de Agente de Sistemas, entre os dias 03 à 11 de agosto de 2013, podendo ser aplicada em um ou mais dias dependendo da quantidade de candidatos aprovados nas provas objetivas, em dias previamente definidos pela comissão organizadora, em locais a serem divulgados no dia 30 de julho de 2013, via internet no site www.ibeg.org.br.

6.5.2 - Serão selecionados para realização da prova prática, pela ordem decrescente dos resultados obtidos na prova objetiva, todos os aprovados na prova objetiva.

6.5.3 - A prova prática visa aferir a capacidade mínima necessária para suportar, física e organicamente, às exigências do cargo, bem como o desempenho no exercício de atividades braçais inerentes às respectivas funções.

6.5.3.1 - Será exigida a apresentação de Atestado Médico, no ato da Prova Prática, atestando estar em boas condições de saúde e apto a realizar a Prova de Esforço Físico. O referido atestado deverá conter ainda data, assinatura, carimbo e CRM do profissional, emitido em no máximo 30 (trinta) dias anteriores à data da realização da Prova Prática.

6.5.4 - A prova prática consiste na execução da seguinte atividade: 1m3 de perfuração, em no máximo 1hora - neste item é levado em consideração os diferentes tipos de terrenos encontrados e conforme os critérios abaixo:

6.5.4.1 - qualidade do serviço;

6.5.4.2 - tempo de prova;

6.5.4.3 - apuração dos resultados:

6.5.5 - A prova prática será realizada toda manualmente, com uso de pás/picaretas/enxadão.

6.5.6 - O candidato que obtiver a melhor performance conforme os itens específicos, para formação de nota, receberá 10 (dez) e será o 1º colocado na etapa.

6.5.6.1 - A nota e classificação dos demais candidatos serão apuradas conforme performance obtida em relação a do 1º classificado, aplicando-se regra de três simples.

6.5.7 - Classificação:

6.5.7.1 - Serão considerados classificados nesta etapa do concurso os candidatos que obtiverem nota igual ou superior a 6 (seis).

6.5.7.2 - Os candidatos que obtiverem nota inferior a 6 (seis) serão automaticamente eliminados do concurso.

6.5.8 - A prova prática tem caráter eliminatório e classificatório e terá pontuação máxima de 10 (dez pontos).

6.5.9 - Não será permitido ao candidato:

a) Depois de iniciada a prova, abandonar o local antes da liberação do examinador;

b) Dar ou receber qualquer tipo de ajuda técnica ou física.

6.5.10 - O candidato que descumprir as orientações do item anterior estará eliminado do concurso.

6.5.11 - Para a realização da prova, o candidato deverá comparecer munido do Cartão de Inscrição, documento de identificação original, indicado no subitem 6.4.7.

6.5.12 - Os casos de alteração psicológica ou fisiológica temporária (estados menstruais, luxações, fraturas, gravidez etc.), que impossibilitem a realização dos testes ou diminuam a capacidade física do candidato, não serão levados em consideração, não sendo dispensado qualquer tratamento privilegiado.

6.5.13 - Não será permitida a repetição da prova por erro ou ausência de condições físicas do candidato. Caso este venha a se acidentar, ficando impossibilitado de prosseguir na prova, sua nota será aferida em relação à tarefa realizada.

6.5.14 - O IBEG e a Saneamento de Goiás S.A. - SANEAGO não se responsabilizam com acidentes ou distúrbios fisiológicos, neurológicos ou psicológicos que possam ocorrer ao candidato durante a realização da prova.

6.5.15 - Demais instruções complementares a respeito da prova prática serão publicadas no ato da convocação para a realização desta.

6.5.16 - No dia 23 de agosto de 2013, será publicado o resultado da prova prática, via internet, site www.Ibeg.org.br.

6.6. DA PROVA DISCURSIVA PARA CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR

6.6.1 - A prova discursiva de Conhecimentos Específicos, aplicável somente aos cargos de nível superior, constará de 2(duas) questões.

6.6.2 - Somente será corrigida a Prova Discursiva do candidato que atingir a pontuação mínima para aprovação na Prova Objetiva, conforme especificado no item 8.3, e estiver classificado até 20 (vinte) vezes o número de vagas.

6.6.3 - Os candidatos não classificados para efeito de correção da prova discursiva, na forma do disposto no subitem 6.6.1, serão automaticamente considerados reprovados, para todos os efeitos.

6.6.4 - A Prova Discursiva deverá ser manuscrita, em letra legível, com caneta esferográfica de tinta preta ou azul fabricada em MATERIAL TRANSPARENTE, não sendo permitida a interferência e/ou a participação de outras pessoas, salvo em caso de candidato com deficiência, se essa impossibilitar a redação pelo próprio candidato, e de candidato que solicitou atendimento especial, observado o disposto no item 5.1 deste edital. Nesse caso, o candidato será acompanhado por um fiscal do IBEG devidamente treinado, para o qual deverá ditar o texto, especificando oralmente a grafia das palavras e os sinais gráficos de pontuação.

6.6.5 - A folha de texto definitivo da prova discursiva não poderá ser assinada, rubricada, nem conter, em outro local que não o apropriado, qualquer palavra ou marca que a identifique, sob pena de anulação. Assim, a detecção de qualquer marca identificadora no espaço destinado à transcrição de texto definitivo acarretará a anulação da prova do candidato.

6.6.6 - A folha de texto definitivo será o único documento válido para a avaliação da prova discursiva. A folha para rascunho, contida no caderno de provas, é de preenchimento facultativo e não valerá para tal finalidade.

6.6.7 - O candidato receberá nota zero na prova discursiva em casos de: fuga ao tema, de haver texto com quantidade inferior a 10 (dez) linhas ou superior a 15 (quinze) linhas, de não haver texto, de identificação em local indevido, for escrita a lápis ou a caneta diferente da citada no item 6.6.4 ou apresentar letra ilegível ou em outro vernáculo.

6.6.8 - Os critérios de avaliação da prova discursiva para os cargos de nível superior estão especificados abaixo com suas respectivas pontuações.

Quadro 4

CRITÉRIOS

PONTUAÇÃO

TEMA / TEXTO/CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS DO ASSUNTO

Serão verificados a adequação ao tema (pertinência ao tema proposto), a adequação à proposta (pertinência quanto ao gênero proposto e obediência ao número de linhas exigidas) e a organização textual.

De 0 a 5

ARGUMENTAÇÃO

Serão verificados a especificação do tema, conhecimento do assunto, seleção de ideias distribuídas de forma lógica, concatenadas, e a apresentação de informações, fatos e opiniões pertinentes ao tema, com articulação e consistência de raciocínio. Será verificada a coerência argumentativa (seleção e ordenação de argumentos; relações de implicação ou de adequação entre premissas e as conclusões que dela se tiram ou entre afirmações e as consequências que delas decorrem).

De 0 a 5

CLAREZA E OBJETIVIDADE DA EXPOSIÇÃO E GRAMÁTICA

Serão verificados: coesão no uso de conjunções, subordinação e coordenação, elementos anafóricos e catafóricos, elipses e incisas. Respeito às margens, apresentação visual e paragráfica. Adequação às normas gramaticais da língua padrão.

De 0 a 5

ELABORAÇÃO CRÍTICA

Serão verificados a elaboração de proposta de intervenção relacionada ao tema abordado e a pertinência dos argumentos selecionados fundamentados em informações de apoio, estabelecendo relações lógicas que visem propor valores e conceitos.

De 0 a 5

TOTAL

20,00

6.6.9 - A avaliação do domínio da modalidade escrita da língua portuguesa totalizará o número de erros do candidato, considerando-se aspectos como acentuação, grafia, pontuação, concordância, regência, morfossintaxe, propriedade vocabular e translineação.

6.6.10 - Para o texto dissertativo e/ou descritivo será computado o número total de linhas efetivamente escritas pelo candidato.

6.6.11 - Será desconsiderado, para efeito de avaliação, qualquer fragmento de texto que for escrito fora do local apropriado ou que ultrapassar a extensão máxima permitida.

6.6.12 - Não serão permitidas consultas à legislação pura ou a quaisquer obras doutrinárias para a prova discursiva.

7 - DA CORREÇÃO

7.1 - A correção das questões da Prova Objetiva da 1ª Etapa será feita por meio eletrônico.

7.2 - O resultado de cada prova será a soma dos pontos obtidos em cada questão. Para cada acerto serão atribuídos os pontos definidos no Quadro 3, 3.1, 3.2, 3.3 e 3.4 deste Edital.

8 - DOS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO, DA CLASSIFICAÇÃO E DA NOTA FINAL

8.1 - O resultado da prova objetiva será a soma dos pontos obtidos em cada questão conforme Quadros 3, 3.1, 3.2, 3.3 e 3.4 deste Edital.

8.2. A nota em cada questão OBJETIVA, feita com base nas marcações da folha de resposta, será igual a 1 (um) ponto, caso a resposta do candidato esteja em concordância com o gabarito oficial, exceto para a prova de conhecimento específico do cargo que valerá 2 (dois) pontos; e 0 (zero), caso a resposta do candidato esteja em discordância com o gabarito oficial definitivo da prova.

8.3. Será considerado aprovado na Prova Objetiva o candidatos ao cargo descrito que obtiver o mínimo de 50% (cinquenta por cento) de aproveitamento de cada disciplina das provas e média superior ou igual a 60% (sessenta por cento) de aproveitamento dos pontos totais das provas.

8.4. Os candidatos que não se enquadrarem na forma do subitem anterior estarão automaticamente eliminados e não terão classificação alguma no Concurso Público.

8.5. A Prova Discursiva, de caráter eliminatório terá 2 (duas) questões. Cada questão valerá 20 (vinte) pontos, totalizando 40 (quarenta) pontos. Somente será corrigida a prova discursiva do candidato que estiver classificado até 20 (vinte) vezes o número de vagas conforme quadro 1. A avaliação será feita de acordo com os critérios apresentados no quadro 4.

8.6. Será eliminado do Concurso Público, para os cargos de Nível Superior, o candidato aos cargos descritos nos item 1 que obtiver menos de 50% de aproveitamento na prova discursiva.

8.6.1. O candidato eliminado na prova discursiva estará automaticamente eliminado do Concurso Público.

8.7. A nota final será composta pelo somatório da prova objetiva e prova discursiva, somente para cargos de nível superior, em ordem decrescente da pontuação obtida.

8.8. A nota final será composta pelo resultado da prova objetiva, por cargo, em ordem decrescente da pontuação obtida.

8.9. A pontuação máxima possível de ser obtida pelo candidato, ao final do concurso, será conforme quadro 3, 3.1, 3.2, 3.3 e 3.4.

8.9.1. Em caso de empate, para efeito de classificação final, terá preferência o candidato com idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos, na forma do disposto no Parágrafo Único do Artigo 27 da Lei nº 10.741/2003 (Estatuto do Idoso).

8.9.2. Persistindo o empate, prevalecerão os seguintes critérios, para todos os cargos:

a) maior número de pontos na parte da Prova de conhecimentos específicos;

b) maior número de pontos na parte da Prova de Língua Portuguesa;

c) maior idade.

8.10. O candidato aprovado e classificado poderá ser convocado para contratação na medida em que surgirem vagas, por cargo, até o limite do prazo de validade do concurso, observando-se o exclusivo interesse da SANEAGO.

8.11. Os candidatos serão classificados em ordem decrescente das pontuações finais do concurso público.

8.12. A ordem de convocação dos candidatos aprovados coincidirá com a ordem de classificação.

9 - DOS RECURSOS

9.1. O candidato poderá interpor recurso contra: O resultado da isenção da taxa de inscrição, resultado da homologação das inscrições, o Gabarito preliminar da Prova Objetiva, resultado da Prova discursiva e contra o resultado preliminar e final, dentro do prazo de 2 (dois) dias úteis para fazê-lo, a contar da divulgação de cada uma das publicações citadas acima.

9.2. Os gabaritos oficiais preliminares da prova OBJETIVA serão divulgados na Internet, no endereço eletrônico www.ibeg.org.br ou www.ibegconcursos.com.br.

9.3. Para recorrer contra os resultados/publicações oficiais, o candidato deverá utilizar o endereço eletrônico www.ibeg.org.br ou www.ibegconcursos.com.br, fazer o login utilizando CPF e Senha e seguir as instruções ali contidas.

9.4. O candidato deverá ser claro, consistente e objetivo em seu pleito. Recurso inconsistente ou intempestivo será preliminarmente indeferido.

9.5. Se do exame de recursos resultarem anulação de item integrante da Prova Objetiva, a pontuação correspondente a esse item será atribuída a todos os candidatos, independentemente de terem recorrido ou não.

9.6. Se houver alteração, por força de impugnações, de gabarito oficial preliminar de item integrante de prova, essa alteração valerá para todos os candidatos, independentemente de terem recorrido.

9.7. Todos os recursos serão analisados e as justificativas das alterações de gabarito serão divulgadas no endereço eletrônico www.ibeg.org.br ou www.ibegconcursos.com.br quando da divulgação do gabarito definitivo. Serão encaminhadas via sistema as respostas individuais aos candidatos.

9.8. Não serão aceitos recursos via postal, via fax, via correio eletrônico ou fora do prazo.

9.9. Em nenhuma hipótese serão aceitos pedidos de revisão de recursos ou recurso de gabarito oficial definitivo.

9.10. Recursos cujo teor desrespeite a banca ou qualquer membro da equipe IBEG/SANEAGO serão preliminarmente indeferidos.

10 - DOS RESULTADOS

10.1 - Os resultados serão disponibilizados no sítio www.ibeg.org.br ou www.ibegconcursos.com.br.

10.2 - O gabarito preliminar da Prova Objetiva será divulgado no sítio www.ibeg.org.br ou www.ibegconcursos.com.br.

10.3 - O resultado da Prova discursiva será divulgado no sítio www.ibeg.org.br ou www.ibegconcursos.com.br.

10.4 - O Boletim de Desempenho do candidato - que apresenta as notas das provas obtidas pelos candidatos - poderá ser retirado, exclusivamente via Internet, no sítio www.ibeg.org.br ou www.ibegconcursos.com.br, pelo número de login e senha.

10.5 - O Resultado Final e Oficial do Concurso Público será divulgado no sítio www.ibeg.org.br ou www.ibegconcursos.com.br e no Diário Oficial e em jornal de grande circulação nos termos deste Edital, com a lista dos nomes dos candidatos aprovados e classificados em ordem decrescente da pontuação final, por cargo, com a respectiva classificação.

10.6 - Será publicado no Diário Oficial de Goiás e em jornal de grande circulação nos termos deste Edital, no sítio do IBEG: www.ibeg.org.br ou www.ibegconcursos.com.br, relação dos candidatos reprovados e não classificados contendo apenas o número da inscrição.

11 - DA HOMOLOGAÇÃO

11.1 - A homologação será publicada no Diário Oficial de Goiás e no sítio do IBEG: www.ibeg.org.br ou www.ibegconcursos.com.br, facultada sua publicação em jornal de grande circulação local.

11.2 - Na homologação deverá conter os nomes dos candidatos aprovados e classificados em ordem decrescente da pontuação final obtida, por cargo.

12 - DOS REQUISITOS BÁSICOS PARA A INVESTIDURA NOS CARGOS

12.1 - O candidato convocado deverá apresentar na data designada, 2 (duas) fotos 3x4 recentes e fotocópia dos seguintes documentos:

a) Carteira de Trabalho e Previdência Social (apenas da folha que contém o número e a série);

b) Título de Eleitor;

c) Comprovante de votação na última eleição;

d) Certificado de Reservista, para os candidatos de sexo masculino;

e) Carteira de Identidade;

f) CPF;

g) Certidão de casamento, se for casado(a);

h) Certidão de nascimento dos filhos menores de 14 (quatorze) anos;

i) Caderneta de vacinação dos filhos menores de 5 (cinco) anos;

j) PIS, PASEP ou Certidão Negativa do PIS/Espelho do PIS;

k) Diploma reconhecido pelo MEC para os cargos de nível superior;

l) Certificado de conclusão do ensino médio e/ou fundamental, conforme o cargo, de acordo com a escolaridade exigida;

m) Comprovante de endereço, referente ao imóvel onde reside atualmente, de preferência conta de água;

n) Carteira expedida pelo respectivo conselho de classe, conforme requisitos do cargo.

12.2 - O candidato deverá comparecer, para a admissão, munido ainda dos exames médicos/psicológicos pré-admissionais solicitados no ato da convocação para efeito de se submeterem a avaliação médica.

13 - DA CONTRATAÇÃO

13.1 - O candidato deverá apresentar os documentos constantes nos subitens 12.1 e 12.2 para contratação junto a Divisão de Recursos Humanos da SANEAGO.

13.2 - O candidato convocado terá o prazo de 30 (trinta) dias, contados do ato de convocação do mesmo junto à Divisão de Recursos Humanos desta SANEAGO para efeito de sua contratação, podendo ser prorrogado por igual período.

13.3 - No caso de desistência formal da contratação prosseguir-se-á dos candidatos habilitados, observada a ordem classificatória.

13.4 - Fica ciente o candidato habilitado que aceitando a contratação deverá permanecer na localidade para qual foi lotado, não sendo apreciado os pedidos de remoção antes de decorridos 5 (cinco) anos de efetivo exercício, exceto nas situações prescritas em lei ou interesse da Administração.

13.5 - Apresentar outros documentos ou firmar outras declarações que se fizerem necessárias na época da contratação.

13.6 - O candidato aprovado deverá apresentar, no momento da posse, os documentos solicitados no ato da convocação.

14 - DAS PENALIDADES

14.1 - Será eliminado do Concurso Público o candidato que:

a) alegar desconhecimento quanto à data, ao horário e ao local de realização das provas do concurso público, bem como às convocações divulgadas nos termos deste Edital;

b) chegar aos locais de realização das provas após o horário estabelecido;

c) faltar às provas;

d) ausentar-se do recinto de realização das provas sem a devida permissão;

e) mantiver conduta incompatível com a condição de candidato ou ser descortês com qualquer dos supervisores, coordenadores, aplicadores de provas ou autoridades e pessoas incumbidas da realização do concurso;

f) sair da sala de aplicação de prova com quaisquer anotações antes de ter transcorrido 1h de prova;

g) for surpreendido durante a realização da prova em comunicação (verbal, escrita, eletrônica ou gestual) com outras pessoas, bem como estiver utilizando fontes de consulta, tais como livros, calculadoras, equipamentos de cálculo, anotações, impressos, óculos escuros ou quaisquer acessórios de chapelaria (chapéu, boné, gorro etc.) ou outros materiais similares;

h) for surpreendido usando aparelhos eletrônicos, tais como bip, telefone CELULAR, walkman, agenda eletrônica, notebook, palmtop, receptor, gravador, máquina fotográfica, calculadora, pager etc., bem como RELÓGIO de qualquer espécie;

i) recusar-se a retirar os óculos escuros ou quaisquer acessórios de chapelaria (chapéu, boné, gorro etc.) ou outros materiais similares;

j) exceder o tempo de realização da prova;

k) levar consigo o cartão-resposta ao retirar-se da sala;

l) não permitir a coleta de impressão digital, como forma de identificação, e/ou a filmagem;

m) fizer, em qualquer documento, ou prestar, no ato da inscrição, declaração falsa ou inexata;

n) deixar de apresentar qualquer um dos documentos que comprovam o atendimento dos requisitos fixados neste Edital;

o) praticar atos que contrariem as normas do presente Edital;

p) não atender às determinações do presente Edital e aos seus atos complementares.

14.2 - Se, após as provas, for constatado, por meio eletrônico, estatístico, visual ou grafológico, que o candidato utilizou-se de processos ilícitos, sua prova será anulada, sendo este automaticamente eliminado do Concurso, devendo responder criminalmente pelo ato. Caso tal fato seja constatado, ao candidato será concedido o prazo de 2 (dois) dias úteis para manifestar-se através do site do IBEG - www.ibeg.org.br ou www.ibegconcursos.com.br.

15 - DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

15.1 - A inscrição do candidato neste Concurso implica o conhecimento das normas e condições estabelecidas no presente Edital e na aceitação das mesmas, conforme declaração expressa na Ficha de Inscrição.

15.2 - É de inteira responsabilidade do candidato, acompanhar as publicações de todos os atos, editais e comunicados referentes a este concurso público no Diário Oficial do Estado de Goiás e divulgados na Internet, no endereço eletrônico www.ibeg.org.br ou www.ibegconcursos.com.br.

15.3 - Não serão dadas, por telefone, informações a respeito de datas, locais e horários de realização das provas. O candidato deverá observar e acompanhar rigorosamente as publicações a serem divulgados no sítio do IBEG - www.ibeg.org.br ou www.ibegconcursos.com.br.

15.4 - Para a segurança dos candidatos e a garantia da lisura do certame, o IBEG poderá proceder à coleta da impressão digital de todos os candidatos no dia de realização das provas.

15.5 - A Empresa responsável pela organização e execução do Concurso não enviará correspondência informando os locais de aplicação de provas aos candidatos. Os locais de provas estarão disponíveis no site www.ibeg.org.br ou www.ibegconcursos.com.br, sendo de inteira responsabilidade do Candidato a verificação prévia dos locais de provas, quanto ao dia, local e horário de sua realização, inclusive a observância de Erratas.

15.6 - Não serão considerados como deficiência os distúrbios de acuidade visual, passíveis de correção simples do tipo miopia, astigmatismo, estrabismo e congêneres.

15.7 - Aos candidatos aprovados, confere-se o direito subjetivo de contratação no cargo disputado, nos termos da legislação vigente, não gerando quaisquer outros direitos senão pela inobservância da ordem de classificação.

15.8 - O candidato aprovado deverá manter junto à SANEAGO, durante o prazo de validade do concurso público, seu endereço atualizado e telefone, visando eventuais convocações, não lhe cabendo qualquer reclamação caso não seja possível convocá-lo por falta da citada atualização, perdendo direito à vaga do cargo para o qual foi aprovado.

15.9 - A contratação dos candidatos aprovados ocorrerá observando-se as necessidades imediatas da SANEAGO e de acordo com a legislação vigente.

15.10 - A SANEAGO não fornecerá atestados, cópias de documentos, certificados ou certidões, relativamente às notas de candidatos eliminados.

15.11 - Não será fornecido ao candidato, pela SANEAGO, documento comprobatório de aprovação e/ou classificação no concurso, valendo, para esse fim, a homologação publicada no Diário Oficial do Estado de Goiás.

15.12 - O descumprimento de quaisquer das instruções deste Edital implicará à eliminação do candidato do Concurso Público. Caso tal fato seja constatado, ao candidato será concedido o prazo de 2 (dois) dias úteis para manifestar-se através do site do IBEG - www.ibeg.org.br ou www.ibegconcursos.com.br..

15.13 - As despesas decorrentes da participação no Concurso Público correrão às expensas do candidato, assim como as despesas decorrentes de deslocamento ou mudança de domicílio para a investidura no cargo.

15.14 - Todas as informações a respeito do certame poderão ser obtidas junto ao site www.ibeg.org.br ou www.ibegconcursos.com.br

15.15 - O resultado final do Concurso será homologado pelo Diretor-Presidente da Saneamento de Goiás S.A, e divulgado no endereço eletrônico www.ibeg.org.br ou www.ibegconcursos.com.br e publicado no Diário Oficial do Estado de Goiás, facultada sua publicação no quadro de avisos da SANEAGO e em jornais de grande circulação.

15.16 - O concurso terá validade de 02 (dois) anos, a contar da data da homologação do resultado pelo Diretor-Presidente da Saneamento de Goiás S.A, podendo ser prorrogado uma vez, por igual período, a critério da SANEAGO.

15.17 - Os casos omissos serão submetidos à apreciação e decisão da Presidência da SANEAGO.

15.18 - O presente Edital entra em vigor na data de sua publicação.

Goiânia/GO, 26 de abril de 2013.

José Gomes da Rocha
Diretor-Presidente da Saneamento de Goiás S.A

José das Dores Freitas
Presidente da Comissão do Concurso da Saneamento de Goiás S.A

ANEXOS:

ANEXO I - CRONOGRAMA DO CONCURSO

ANEXO II - DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES DOS CARGOS

ANEXO III - CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

ANEXO IV - A e B - MODELO DE FORMULÁRIO PARA REQUERIMENTO DE ISENÇÃO DA TAXA DE INSCRIÇÃO PARA HIPOSSUFICIENTES

ANEXO V - A e B - REQUERIMENTO DE CONDIÇÕES ESPECIAIS PARA REALIZAÇÃO DAS PROVAS

ANEXO VI - LOCAIS DE APOIO PARA INSCRIÇÕES PRESENCIAIS

ANEXO VII - DISTRITOS POR REGIONAIS

ANEXO I - CRONOGRAMA DO CONCURSO

FASES

FUNDAMENTAL

Período de inscrição

26/04 a 15/05/2013

Último dia de Pagamento da Taxa de inscrição

16/05/2013

Período de solicitação de isenção de taxa

26/04/2013 a 30/04/2013

Divulgação da relação de candidatos que tiveram a solicitação de isenção deferida

08/05/2013

Prazo de recurso contra a solicitação de isenção de taxa de inscrição

09 e 10/05/2013

Resultado final da solicitação de isenção da taxa de inscrição

14/05/2013

Homologação das Inscrições

22/05/2013

Prazo de recurso contra o resultado da homologação das inscrições (2 dias úteis)

23 e 24/05/2013

Resultado definitivo da homologação das inscrições

29/05/2013

Divulgação dos locais de provas objetivas

14/06/2013

Aplicação das provas objetivas

30/06/2013

Divulgação do gabarito das provas objetivas

01/07/2013

Prazo para a entrega de recursos contra o gabarito das provas objetivas (2 dias úteis)

02 e 03/07/2013

Resultado preliminar das provas objetivas

15/07/2013

Prazo para a entrega de recursos contra o resultado preliminar das provas objetivas (2 dias úteis)

16 e 17/07/2013

Resultado definitivo das provas objetivas

26/07/2013

Resultado Final

26/07/2013

 

FASES

FUNDAMENTAL - AGENTE DE SISTEMAS

Período de inscrição

26/04 a 15/05/2013

Último dia de Pagamento da Taxa de inscrição

16/05/2013

Período de solicitação de isenção de taxa

26/04/2013 a 30/04/2013

Divulgação da relação de candidatos que tiveram a solicitação de isenção deferida

08/05/2013

Prazo de recurso contra a solicitação de isenção de taxa de inscrição

09 e 10/05/2013

Resultado final da solicitação de isenção da taxa de inscrição

14/05/2013

Homologação das Inscrições

22/05/2013

Prazo de recurso contra o resultado da homologação das inscrições (2 dias úteis)

23 e 24/05/2013

Resultado definitivo da homologação das inscrições

29/05/2013

Divulgação dos locais de provas objetivas

14/06/2013

Aplicação das provas objetivas

30/06/2013

Divulgação do gabarito das provas objetivas

01/07/2013

Prazo para a entrega de recursos contra o gabarito das provas objetivas (2 dias úteis)

02 e 03/07/2013

Resultado preliminar das provas objetivas

15/07/2013

Prazo para a entrega de recursos contra o resultado preliminar das provas objetivas (2 dias úteis)

16 e 17/07/2013

Resultado definitivo das provas objetivas

26/07/2013

Resultado Final objetivas

26/07/2013

Divulgação dos locais da prova prática

30/07/2013

Aplicação da prova prática

03 a 11/08/2013

Divulgação do resultado preliminar da prova prática

14/08/2013

Prazo para a entrega de recursos contra resultado da prova prática (2 dias úteis).15 e 16/08/2013
Resultado definitivo da prova prática23/08/2013
Resultado final Nível Fundamental23/08/2013

 

FASES

NÍVEL MÉDIO

Período de inscrição

26/04 a 15/05/2013

Último dia de Pagamento da Taxa de inscrição

16/05/2013

Período de solicitação de isenção de taxa

26/04/2013 a 30/04/2013

Divulgação da relação de candidatos que tiveram a solicitação de isenção deferida

08/05/2013

Prazo de recurso contra a solicitação de isenção de taxa de inscrição

09 e 10/05/2013

Resultado final da solicitação de isenção da taxa de inscrição

14/05/2013

Homologação das Inscrições

22/05/2013

Prazo de recurso contra o resultado da homologação das inscrições (2 dias úteis)

23 e 24/05/2013

Resultado definitivo da homologação das inscrições

29/05/2013

Divulgação dos locais de provas objetivas

14/06/2013

Aplicação das provas objetivas

30/06/2013

Divulgação do gabarito das provas objetivas

01/07/2013

Prazo para a entrega de recursos contra o gabarito das provas objetivas (2 dias úteis)

02 e 03/07/2013

Resultado preliminar das provas objetivas

15/07/2013

Prazo para a entrega de recursos contra o resultado preliminar das provas objetivas (2 dias úteis)

16 e 17/07/2013

Resultado definitivo das provas objetivas

26/07/2013

Resultado Final objetivas

26/07/2013

 

FASES

NÍVEL SUPERIOR

Período de inscrição

26/04 a 15/05/2013

Último dia de Pagamento da Taxa de inscrição

16/05/2013

Período de solicitação de isenção de taxa

26/04/2013 a 30/04/2013

Divulgação da relação de candidatos que tiveram a solicitação de isenção deferida

08/05/2013

Prazo de recurso contra a solicitação de isenção de taxa de inscrição

09 e 10/05/2013

Resultado final da solicitação de isenção da taxa de inscrição

14/05/2013

Homologação das Inscrições

22/05/2013

Prazo de recurso contra o resultado da homologação das inscrições (2 dias úteis)

23 e 24/05/2013

Resultado definitivo da homologação das inscrições

29/05/2013

Divulgação dos locais de provas objetivas e discursivas

14/06/2013

Aplicação das provas objetivas e discursivas

30/06/2013

Divulgação do gabarito das provas objetivas e discursivas

01/07/2013

Prazo para a entrega de recursos contra o gabarito das provas objetivas e discursivas (2 dias úteis)

02 e 03/07/2013

Resultado preliminar das provas objetivas e discursivas

22/07/2013

Prazo para a entrega de recursos contra o resultado preliminar das provas objetivas e discursivas (2 dias úteis)

23 e 24/07/2013

Resultado definitivo das provas objetivas e discursivas

07/08/2013

Resultado Final objetivas e discursivas

07/08/2013

ANEXO II - DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES DOS CARGOS

CÓD.

CARGO

DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES

101

AGENTE ADMINISTRATIVO

Executar funções burocráticas em apoio às áreas: administrativa, financeira, técnica e de produção, em conformidade com as atribuições competentes às Unidades Organizacionais e com o posto de trabalho.

102

AGENTE DE SISTEMAS

Executar atividades relativas a manutenção de redes, adutoras e sistemas de abastecimento de água e esgoto sanitário, fazendo ligação e religação de água e ou esgoto sanitário, recuperação de redes e adutoras, perfuração e reaterro de valetas, manutenção predial, executar funções de encanador, pedreiro, carga e descarga, armador, pintor, eletricista, operador de máquinas pesadas, motorista, auxiliar topografia e agrimensura, laminador de fibra de vidro, apontador, carpintaria e marcenaria, executando uma ou mais funções típicas, dependendo das exigências do posto de trabalho. Operar em caráter extraordinário e/ou eventual, como substituto e/ou folgador, elevatórias ou sistemas de tratamento de água e/ou esgoto sanitário; Executar funções burocráticas em geral e inclusive atendimento ao cliente usuário; Conduzir viaturas da Empresa quando habilitado e autorizado no exercício de funções externas.

103

AUXILIAR DE ENFERMAGEM DO TRABALHO

Executar funções de Auxiliar de Enfermagem nos processos de Saúde Ocupacional, primeiros socorros, pequenas cirurgias, acidentes do trabalho e doenças profissionais, de acordo com o posto de trabalho.

104

MECÂNICO DE MANUTENÇÃO

Executar atividades de instalação, operação, manutenção recuperação, aferição regulagem e calibragem de instrumentos, equipamentos hidráulicos, operatrizes, elétricos e eletromecânicos; fazer instalações, revisões e reparos em motores, quadro de comandos, transformadores, para-raios, redes de transmissão, bombas submersas e centrífugas, rádios e seus componentes; operar os seguintes equipamentos: rosqueadora, policorte, esmerilhadeira, esmeril, furadeira e torno mecânico, executar soldas em geral e outras atividades afins e compatíveis.

105

OPERADOR DE SISTEMAS

Operar estações elevatória e/ou sistema de tratamento de água e/ou esgoto sanitário e/ou elevatória, definindo dosagens e adicionando produtos químicos transformando a água bruta em água potável e tratando esgoto sanitário, removendo os poluentes nele encontrado e executando as demais funções típicas, dependendo das exigências dos postos de trabalho.

CÓD.

CARGO

DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES

201

AGENTE DE INFORMÁTICA

Preparar e operar unidade central de processamento de dados, equipamentos periféricos; instalar hardware e software; dar manutenção nos mesmos e orientar o cliente usuário e elaborar programas para processamento de dados, conforme posto de trabalho.

202

TÉCNICO IND. EM SANEAMENTO - ÁREA DE ENGENHARIA

Desenvolver funções circunscritas a formação e/ou especialização profissional e assessorar na elaboração de projetos pertinentes a Engenharia Elétrica, Civil, Arquitetura, Eletrônica, Mecânica, Sanitária, Agrimensura e Mineração, conforme posto de trabalho.

203

TÉCNICO ADMINISTRATIVO

Desenvolver funções de apoio à execução de projetos técnicos administrativos / financeiros e operacionais; implementação e/ou condução de projetos técnicos já implantados, no âmbito e interesse da Empresa.

204

TÉCNICO EM CONTABILIDADE

Desenvolver funções circunscritas a sua área de formação profissional, no âmbito e interesse da Empresa, de acordo com o posto de trabalho.

205

TÉCNICO IND. AGRIMENSURA

Desenvolver funções circunscritas a formação e/ou especialização profissional e assessorar na elaboração de projetos pertinentes a Agrimensura, conforme posto de trabalho.

206

TÉCNICO IND. EM EDIFICAÇÕES

Desenvolver funções circunscritas a formação e/ou especialização profissional e assessorar na elaboração de projetos pertinentes a Engenharia Elétrica, Civil, Arquitetura, Eletrônica, Sanitária, conforme posto de trabalho.

207

TÉCNICO IND. EM ELETROTÉCNICA

Desenvolver funções circunscritas a formação e/ou especialização profissional e assessorar na elaboração de projetos pertinentes a área de Eletrotécnica, conforme posto de trabalho.

208

TÉCNICO IND. EM MECÂNICA

Desenvolver funções circunscritas a formação e/ou especialização profissional e assessorar na elaboração de projetos pertinentes a área Mecânica, conforme posto de trabalho.

209

TÉCNICO EM SEG. DO TRABALHO

Desenvolver funções circunscritas a sua área de formação profissional, no âmbito e interesse da Empresa, de acordo com o posto de trabalho.

210

TÉCNICO IND. EM SANEAMENTO - ÁREA LABORATORIAL

Montar laboratório de rotina nas ETAS / ETES no Interior e/ou Capital; manter os SAA e SES, bem como controlar mananciais e realizar análise fisíco-química e exames bacteriológicos de água bruta e tratada e/ou esgoto sanitário, de acordo com o posto de trabalho

CÓD.

CARGO

DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES

301

ADMINISTRADOR

Desenvolver funções circunscritas a sua área de formação e especialização profissional, no âmbito e interesse da Empresa, de acordo com o posto de trabalho.

302

ADVOGADO

Prestar serviços de orientação e assessoramento jurídico à direção da empresa em diferentes assuntos; elaborar minutas, contratos, termos de acordos, pareceres e outros documentos de interesse da empresa; elaborar proposição de defesa da empresa, judicial ou extrajudicial, perante qualquer órgão, instância ou tribunal, impetrando ações necessárias; realizar sindicâncias, perícias, avaliações e arbitramentos; prestar assessoria em assuntos relacionados com sua área de formação; outras atividades da mesma natureza, eventuais ou não, conforme necessidade da empresa.

303ENGENHEIRO AGRIMENSORDesenvolver funções circunscritas a sua formação profissional, gerenciamento de projetos e obras de agrimensura. Assessorar na implantação de sistemas de informações geográficas e implementar projetos geométricos, realizar pesquisas de novas tecnologias no âmbito e interesse da Empresa, de acordo com o posto de trabalho.
304ANALISTA DE SISTEMAS - ADMINISTRADOR DE REDESDesenvolver e/ou manter sistemas de computação para informatização dos diversos processos existentes na Empresa, de acordo com o posto de trabalho.
305ANALISTA DE SISTEMAS - DESENVOLVEDORDesenvolver e/ou manter sistemas de computação para informatização dos diversos processos existentes na Empresa, de acordo com o posto de trabalho.
306ANALISTA DE SISTEMAS - PRODUÇÃODesenvolver e/ou manter sistemas de computação para informatização dos diversos processos existentes na Empresa, de acordo com o posto de trabalho.
307ANALISTA DE TREINAMENTODesenvolver funções relativas ao Desenvolvimento dos Recursos Humanos da Empresa, de acordo com o posto de trabalho.
308ARQUITETODesenvolver funções circunscritas a sua área de formação e/ou profissional, no âmbito e interesse da Empresa, de acordo com o posto.
309BIOQUIMICODesenvolver funções circunscritas a sua área de formação e/ou especialização profissional, no âmbito e interesse da Empresa, de acordo com o posto de trabalho.
310BIÓLOGODesenvolver funções circunscritas a sua área de formação e/ou especialização profissional, no âmbito e interesse da Empresa, de acordo com o posto de trabalho.
311ASSISTENTE SOCIALDesenvolver funções circunscritas a área de formação e/ou especialização profissional, no âmbito da Empresa, de acordo com o posto de trabalho.
312CONTADORDesenvolver funções circunscritas a sua área de formação e/ou especialização profissional, no âmbito e interesse da Empresa, de acordo com o posto de trabalho.
313ECONOMISTADesenvolver funções circunscritas a sua área de formação e/ou especialização profissional, no âmbito e interesse da Empresa, de acordo com o posto de trabalho.
314ENFERMEIRA DO TRABALHODesenvolver funções circunscritas a sua área de formação e especialização profissional, no âmbito e interesse da Empresa, de acordo com o posto de trabalho.
315ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO TRABALHODesenvolver funções de sua área de formação e/ou especialização profissional, no âmbito e interesse da Empresa, de acordo com o posto de trabalho.
316ENGENHEIRO AMBIENTALDesenvolver funções circunscritas à área de Engenharia nas diversas modalidades e especialização, no âmbito e interesse da Empresa, de acordo com o posto de trabalho.
317ENGENHEIRO AGRÔNOMODesenvolver funções circunscritas à área de Engenharia nas diversas modalidades e especialização, no âmbito e interesse da Empresa, de acordo com o posto de trabalho.
318ENGENHEIRO CIVILDesenvolver funções circunscritas à área de Engenharia nas diversas modalidades e especialização, no âmbito e interesse da Empresa, de acordo com o posto de trabalho.
319ENGENHEIRO ELETRICISTADesenvolver funções circunscritas à área de Engenharia nas diversas modalidades e especialização, no âmbito e interesse da Empresa, de acordo com o posto de trabalho.
320ENGENHEIRO MECÂNICODesenvolver funções circunscritas à área de Engenharia nas diversas modalidades e especialização, no âmbito e interesse da Empresa, de acordo com o posto de trabalho.
321GEÓLOGODesenvolver funções circunscritas a sua área de formação e/o especialização profissional, no âmbito e interesse da Empresa, de acordo com o posto de trabalho.
322MÉDICO DO TRABALHODesenvolver funções circunscritas a sua área de formação e especialização profissional, no âmbito e interesse da Empresa, de acordo com o posto de trabalho.
323JORNALISTADesenvolver funções circunscritas a sua formação profissional, no âmbito e interesse da Empresa, de acordo com o posto de trabalho.
324PSICÓLOGODesenvolver funções circunscritas a sua área profissional, no âmbito e interesse da Empresa, de acordo com o posto de trabalho.
325QUÍMICODesenvolver funções circunscritas a sua área de formação profissional, no âmbito e interesse da Empresa, de acordo com o posto de trabalho.
326TECNÓLOGO EM SANEAMENTODesenvolver funções circunscritas a sua área de formação e/ou especialização profissional, no âmbito e interesse da Empresa, de acordo com o posto de trabalho.

ANEXO III - CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

NÍVEL FUNDAMENTAL - TODOS OS CARGOS

LÍNGUA PORTUGUESA

1. LEITURA - Capacidade de compreensão e interpretação de diversos textos: a. Relação lógica no texto: a coerência: Gêneros textuais: linguagem verbal e não verbal (jornais, revistas, fotografias, esculturas, músicas, charges, entre outras) Intertextualidade Tipos de discursos: discursos diretos, discurso indireto e indireto livre Vocabulário: sinonímia e antonímia Linguagens: denotativa e conotativa. b. Relações formais no texto: a coesão. c. O parágrafo, a pontuação, as conjunções, os pronomes.

2. CONHECIMENTOS LINGÜÍSTICOS - Diferentes possibilidades de comunicação: a. Variedade linguística: língua-padrão x outras variantes. b. Língua-padrão: uso e reflexão dos aspectos linguísticos no texto.

MATEMÁTICA

1.Conjuntos numéricos e suas operações. 2. Sistemas de medida. 3. Proporcionalidade, porcentagem e juros simples e compostos. 4. Sistemas de contagem: contando possibilidades. 5. Equações e sistemas de equações. 6. Geometria no plano e no espaço. 7. Trigonometria nos triângulos. 8. Estatística: amostra, chance estatística e probabilidade. 9. Funções: tabelas, fórmulas, gráficas e suas propriedades. 10. Resolução de problemas.

INFORMÁTICA

1. Evolução, fundamentos da informática e de sistemas informatizados - Conceitos básicos e modos de utilização de tecnologias. Organização da informação e de sistemas informatizados.Ferramentas e aplicação de informática. Editores de textos e planilhas eletrônicas da família Microsoft Office 2003/2007 e Open Office (BrOffice) 2. Sistemas operacionais - Conceitos e utilização. 3. Internet-Navegação na Internet. Conceitos básicos (hyperlink, URL, portais, segurança etc.). Utilização dos principais navegadores. Serviços básicos de download de arquivos. Envio e recebimento de correio eletrônico etc. Utilização de mecanismos de busca (Google, Yahoo etc.). 4. Hardware - Conceitos, componentes e periféricos.

REALIDADE ÉTNICA, SOCIAL, HISTÓRICA, GEOGRÁFICA, CULTURAL, POLÍTICA E ECONÔMICA DO ESTADO DE GOIÁS

Em atendimento à Lei Estadual nº 14.911, de 11 de agosto de 2004, serão contemplados os seguintes conteúdos programáticos: 1. História política de Goiás: as bandeiras e o povoamento de Goiás; a Revolução de 1930; a deposição de Mauro Borges; a redemocratização e a construção de Brasília e Goiânia; a administração política dos anos 1930 até os dias atuais. 2. História econômica de Goiás: a mineração, a agricultura, a pecuária, a indústria e os serviços e a infra-estrutura de transportes.3. História social de Goiás: convivência e conflitos entre brancos, negros e índios. 4. Cultura goiana: culinária, festas religiosas, folclore, patrimônio histórico, lazer e turismo. 5. Aspectos ambientais da geografia de Goiânia: hidrografia e vegetação. 6. Aspectos do espaço urbano de Goiânia e da Região Metropolitana de Goiânia: o trânsito, a moradia e os conflitos sociais. 7. Regionalização e caracterização das regiões goianas. 8. Urbanização, migração e densidade populacional no estado de Goiás.

PROVAS DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS:

CARGO: AGENTE DE SISTEMAS

Estatuto Social da SANEAGO; NOÇÕES DE SANEAMENTO BÁSICO: Abastecimento de água, esgotamento sanitário, drenagem e resíduos sólidos.

LEGISLAÇÃO REGULATÓRIA: Lei n.º 11.445, de 05 de janeiro de 2007 e alterações: estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico; Decreto n.º 7.217, de 21 de junho de 2010. 1. Componentes de redes de abastecimento de água. Partes constituintes.2. Componentes de sistemas de tratamento de esgotos. Partes constituintes. 3. Técnicas de escavação e reaterro de valetas em solo. 4. Componentes de sistemas de abastecimento de água predial. Partes constituintes. Tubos conexões. registros válvulas e torneiras. 5. Componentes de sistemas de coleta de esgoto predial. Partes constituintes. Aparelho sanitário, caixas: coletora, de inspeção, sifonada, retentora de gordura. 6. Material de construção civil: cimento, areia, brita, tintas. 7. Paredes: tipos de paredes, processos executivos de alvenaria de vedação. 8. Argamassas para assentamento de tijolos e azulejos. 9. Processos executivos de chapisco, emboço, reboco, pintura e forro de gesso. 10. Armação de peças de concreto. Ferragens.

CARGO: AGENTE ADMINISTRATIVO

Estatuto Social da SANEAGO; NOÇÕES DE SANEAMENTO BÁSICO: Abastecimento de água, esgotamento sanitário, drenagem e resíduos sólidos.

LEGISLAÇÃO REGULATÓRIA: Lei n.º 11.445, de 05 de janeiro de 2007 e alterações: estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico; Decreto n.º 7.217, de 21 de junho de 2010.

NOÇÕES DE ADMINISTRAÇÃO GERAL

1. Noções básicas de rotinas administrativas. 2. Noções básicas de material e patrimônio. 3. Noções básicas de arquivo e protocolo. 4. Redação oficial - correspondências. 5. Técnicas de qualidade de atendimento ao público.

CARGO: AUXILIAR DE ENFERMAGEM DO TRABALHO

Estatuto Social da SANEAGO; NOÇÕES DE SANEAMENTO BÁSICO: Abastecimento de água, esgotamento sanitário, drenagem e resíduos sólidos.

LEGISLAÇÃO REGULATÓRIA: Lei n.º 11.445, de 05 de janeiro de 2007 e alterações: estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico; Decreto n.º 7.217, de 21 de junho de 2010.

Funções básicas do Auxiliar de Enfermagem do Trabalho. Participação nos programas de saúde na empresa. Conhecimentos de primeiros socorros. Conhecimentos sobre Legislação específica. CIPA.

CARGO: MECÂNICO DE MANUTENÇÃO

Estatuto Social da SANEAGO; NOÇÕES DE SANEAMENTO BÁSICO: Abastecimento de água, esgotamento sanitário, drenagem e resíduos sólidos.

LEGISLAÇÃO REGULATÓRIA: Lei n.º 11.445, de 05 de janeiro de 2007 e alterações: estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico; Decreto n.º 7.217, de 21 de junho de 2010. 1. Motores de combustão interna: ciclo otto e diesel. 2. Noções de sistema hidráulico. 3. Montagem e desmontagem de equipamentos mecânicos: ferramentas e processos de fabricação. 4. Processo de soldagem. 5. Manutenção preventiva e corretiva. 6. Noções de lubrificação e tipos de lubrificantes. 7. Mancais de rolamentos e deslizamento. 8. Sistemas de transmissão: engrenagens, correias e polias. 9. Manutenção em rede de captação de água. 10. Noções do processo de corrosão. 11. Instrumentos de medição. 12. Noções de eletricidade. 13. Organização e segurança do trabalho.14. Normalização.

CARGO: OPERADOR DE SISTEMAS

Estatuto Social da SANEAGO; NOÇÕES DE SANEAMENTO BÁSICO: Abastecimento de água, esgotamento sanitário, drenagem e resíduos sólidos.

LEGISLAÇÃO REGULATÓRIA: Lei n.º 11.445, de 05 de janeiro de 2007 e alterações: estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico; Decreto n.º 7.217, de 21 de junho de 2010. 1. Parâmetros de qualidade de água: a. Parâmetros físicos. b. Parâmetros químicos. c. Parâmetros biológicos. d. Forma física representada pelos parâmetros de qualidade. e. Utilização física representada pelos parâmetros de qualidade. f. Classificação dos corpos de água e diretrizes ambientais para o seu enquadramento, Resolução Conama, nº 357/2005.2. Metodologias para coletas rotineiras em:a. Estações de tratamento.b. Sistemas de distribuição. c. Águas superficiais e subterrâneas.d. Rios, lagos e barragens.3. Noções de tratamento de águaa. Coagulação.b. Floculação.c. Sedimentação. d. Filtração.e. Desinfecção.f. Controle de corrosão.g. Padrão de potabilidade da água destinada ao consumo humano, Portaria nº 518/2004 do Ministério da Saúde.4. Noções de sistema de tratamento de esgotos.a. Poluição dos corpos d'águas.b. Poluentes em potencial.c. Características dos esgotos: características físicas, químicas e biológicas. d. Classificação dos métodos de tratamento.e. Operações, processos e sistemas de tratamento frequentemente utilizados para a remoção de poluentes.f. Padrões de lançamento de efluentes (Resolução Conama nº 357/2005).

NÍVEL MÉDIO - TODOS OS CARGOS

LÍNGUA PORTUGUESA

1. LEITURA - Capacidade de compreensão e interpretação: a. Relações lógicas no texto: a coerência.b. Hierarquia das ideias: ideia central e ideias periféricas.c. O ponto de vista: a argumentação. d. Tipos de discurso: discurso direto, discurso indireto e indireto livre, intertextualidade.e. Modalidades de texto: dissertativo, narrativo e descritivo.f. Vocabulário: sinonímia e antonímia.g. Linguagens: denotativa e conotativa.h. Funções e usos da linguagem.i. Relações formais no texto: a coesão. j. Recursos linguísticos: o parágrafo, a pontuação, as conjunções, os pronomes.k. Relações entre elementos que constituem a coesão. 2. CONHECIMENTOS LINGÜÍSTICOS - avaliação em função da capacidade de leitura:a. Morfossintaxe: relações e funções sintáticas. b. Variedade linguística.

MATEMÁTICA

1. Conjuntos - relações; operações; conjuntos numéricos: naturais, inteiros, racionais, reais e complexos; aplicações.2. Estudo das funções - Conceito, gráficos, funções polinomiais de 1º e de 2º graus, função modular, função exponencial, função logarítmica, funções trigonométricas; equações e sistemas de equações de 1º e de 2º graus; aplicações.3. Geometria euclidiana plana - Figuras geométricas planas: retas, ângulos, polígonos, circunferência, círculo; relações métricas nos polígonos regulares; comprimento e área.4. Geometria espacial - retas e planos, paralelismo, perpendicularismo, ângulos diédricos e poliédricos; poliedros, poliedros de Platão e poliedros regulares, fórmula de Euler; prismas, pirâmides, cilindros, cones, cálculo de áreas e volumes; semelhança de figuras planas e espaciais; razão entre comprimento, áreas e volumes.5. Trigonometria - Relações trigonométricas; adição e subtração de arcos; equações trigonométricas; resolução de triângulos - lei dos senos e dos cosenos e relações métricas nos triângulos; funções trigonométricas; aplicações.6. Seqüências numéricas - Conceitos e operações; casos particulares: progressões aritméticas e geométricas; aplicações.7. Sistemas de equações lineares - Matrizes: classificação, operações e inversão de matrizes; determinantes; resolução e discussão de sistemas lineares; aplicações.8. Polinômios - Operações; fatoração, raízes reais e complexas, relações entre raízes e coeficientes; equações algébricas.9. Análise combinatória - Princípio fundamental de contagem e aplicações.10. Noções de probabilidade - Probabilidade de um evento; interseção e reunião de eventos; probabilidade condicional; aplicações.11. Noções de estatística - Distribuição de frequência, histograma, médias, mediana, moda, desvio médio e desvio padrão.12. Geometria analítica - Representação analítica de lugares geométricos: reta, circunferência, elipse, hipérbole e parábola; distância entre pontos, distância entre ponto e reta, perpendicularismo, paralelismo; áreas; aplicações.

REALIDADE ÉTNICA, SOCIAL, HISTÓRICA, GEOGRÁFICA, CULTURAL, POLÍTICA E ECONÔMICA DO ESTADO DE GOIÁS

Em atendimento à Lei Estadual nº. 14.911, de 11 de agosto de 2004, serão contemplados os seguintes conteúdos programáticos: 1. Formação econômica de Goiás: a mineração no século XVIII, a agropecuária nos séculos XIX e XX; a estrada de ferro e a modernização da economia goiana; as transformações econômicas com a construção de Goiânia e Brasília; industrialização, infra-estrutura e planejamento. 2. Modernização da agricultura e urbanização do território goiano.3. População goiana: povoamento, movimentos migratórios e densidade demográfica.4. Economia goiana: industrialização e infra-estrutura de transportes e comunicação.5. As regiões goianas e as desigualdades regionais. 6. Aspectos físicos do território goiano: vegetação, hidrografia, clima e relevo.7. Aspectos da história política de Goiás: a independência em Goiás, o coronelismo na República Velha, as oligarquias, a Revolução de 1930, a administração política de 1930 até os dias atuais. 8. Aspectos da história social de Goiás: o povoamento branco, os grupos indígenas, a escravidão e a cultura negra, os movimentos sociais no campo e a cultura popular.9. Aspectos históricos e urbanísticos de Goiânia.

CONHECIMENTOS DE INFORMÁTICA

1. Evolução, fundamentos da informática e de sistemas informatizados - Conceitos básicos e modos de utilização de tecnologias. Organização da informação e de sistemas informatizados.Ferramentas e aplicação de informática. Editores de textos e planilhas eletrônicas da família Microsoft Office e Open Office (BrOffice).2. Sistemas operacionais - Conceitos e utilização.3. Internet - Navegação na Internet. Conceitos básicos (hyperlink, URL, portais, segurança etc.). Utilização dos principais navegadores. Serviços básicos de download de arquivos. Envio e recebimento de correio eletrônico etc. Utilização de mecanismos de busca (Google, Yahoo etc.).4. Hardware - Conceitos, componentes e periféricos. 5. Segurança - Vírus eletrônico, spywares, adwares e trojans. Cuidados e prevenção: antivírus e antispywares etc. Fundamentos de segurança da informação. Backup.6. Sistemas operacionais Linux e Microsoft Windows XP, Windows Vista e Windows 7 - Conceitos. Uso de ambiente gráfico. Execução de programas, aplicativos e acessórios. Conceitos de pastas, diretórios, arquivos e atalhos. Uso dos recursos de rede. Área de trabalho. Configuração do ambiente gráfico. Manipulação de arquivos e pastas/diretórios. 7. RedeslLocais: Noções, conceitos e configurações básicas.8. Editor de textos Microsoft Office 2003/2007 e Open Office (BrOffice) - Conceitos e operações básicas. Estrutura básica dos documentos. Operações com arquivos. Modelos. Edição e formatação de textos. Cabeçalhos e rodapé. Parágrafos. Fontes. Colunas. Marcadores simbólicos e numéricos. Tabelas. Configuração de páginas e impressão. Ortografia e gramática. Controle de quebras. Numeração de páginas. Legendas. Índices. Inserção de objetos. Desenhos e imagens. Uso da barra de ferramentas, régua, janelas, atalhos e menus. Proteção de documentos.9. Planilha eletrônica Microsoft Office 2003/2007 e Open Office (BrOffice) - Conceitos e operações básicas; estrutura básica das planilhas, conceitos de células, linhas, colunas, pastas gráficos, elaboração de tabelas e gráficos, uso de fórmulas e funções, impressão, inserção de objetos, controle de quebras, numeração de páginas, classificação, uso da barra de ferramentas, atalhos e menus.10. Apresentação Microsoft Office 2003/2007 e Open Office (BrOffice) - Operações e conceitos básicos, criação de slides, formatação e criação de apresentações.

PROVAS DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS:

CARGO: TÉCNICO INDUSTRIAL - TÉCNICO EM ELETROTÉCNICA

Estatuto Social da SANEAGO; NOÇÕES DE SANEAMENTO BÁSICO: Abastecimento de água, esgotamento sanitário, drenagem e resíduos sólidos.

LEGISLAÇÃO REGULATÓRIA: Lei n.º 11.445, de 05 de janeiro de 2007 e alterações: estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico; Decreto n.º 7.217, de 21 de junho de 2010. 1. Eletricidade básica - Conceitos básicos de circuitos elétricos ca e cc: Grandezas elétricas. Lei de Ohm. Associação de resistores, indutores e capacitores. Potência elétrica em sistemas senoidais monofásicos e trifásicos. Uso de multímetro, alicates volt-amperímetro, luxímetro e wattímetro. 2. Conceitos básicos de metrologia e uso de equipamentos elétricos de medição: Sistema Internacional de medidas. Terminologia e conceitos básicos de metrologia.3. Conceitos básicos de eletricidade para aplicação em instalações elétricas - Aplicação e noção de interpretação de projetos: Conceitos gerais de projetos de instalações elétricas, de acordo com as normas ABNT NBR-5410 e NBR-5444 (Considere a última atualização destas normas). Sistemas de distribuição em baixa tensão. Componentes das instalações elétricas de baixa tensão. Níveis de tensão. Conceitos de luminotécnica predial. Segurança elétrica (aterramento, interruptores DR, transformadores separadores, etc.). Conectores elétricos. Resolução ANEEL 456 (última atualização).4. Instalações prediais de luz e força: Planejamento, instalação e uso eficiente da energia elétrica. Dimensionamento de condutores e coordenação da proteção. Correção de fator de potência. Cálculo de queda de tensão. Proteção de circuitos contra sobrecarga. Simbologia. Vistoria e testes em instalações elétricas.5. Luminotécnica: Iluminação incandescente. Iluminação de descarga em gás. Aparelhos auxiliares. 6. Conceitos gerais de eletrotécnica - Conceitos teóricos e práticos sobre eletrotécnica e suas aplicações: Características operacionais das máquinas elétricas (motores e transformadores). Sistemas de partida de motores.7. Interpretação e análise de documentos elétricos (especificações técnicas de equipamentos): Esquemas funcionais básicos e função de componentes. Interruptores, chaves de comutação, contatores, relés. Medidas elétricas. Esquema elétrico de comando e controle de motores. Aplicação de esquemas funcionais em instalações elétricas. Sensores e dispositivos de comando.

CARGO: TÉCNICO INDUSTRIAL - TÉCNICO EM MECÂNICA

Estatuto Social da SANEAGO; NOÇÕES DE SANEAMENTO BÁSICO: Abastecimento de água, esgotamento sanitário, drenagem e resíduos sólidos.

LEGISLAÇÃO REGULATÓRIA: Lei n.º 11.445, de 05 de janeiro de 2007 e alterações: estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico; Decreto n.º 7.217, de 21 de junho de 2010. 1. Princípio de funcionamento motores de combustão interna.2. Manutenção em equipamentos mecânicos.3. Lubrificantes.4. Sistema hidráulico e pneumático. 5. Sistema de transmissão.6. Dimensionamento conjunto moto-bombas.7. Automação.8. Processo de fabricação.9. Processo de corrosão. 10. Processos de soldagem.11. Identificação de materiais.12. Desenho mecânico.13. Metrologia.14. Eletricidade básica.15. Organização e segurança do trabalho. 16. Noções de saneamento e meio ambiente; normalização.

CARGO: TÉCNICO INDUSTRIAL EM SANEAMENTO - ÁREA DE ENGENHARIA

Estatuto Social da SANEAGO; NOÇÕES DE SANEAMENTO BÁSICO: Abastecimento de água, esgotamento sanitário, drenagem e resíduos sólidos.

LEGISLAÇÃO REGULATÓRIA: Lei n.º 11.445, de 05 de janeiro de 2007 e alterações: estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico; Decreto n.º 7.217, de 21 de junho de 2010. 1. Ciclos biogeoquímicos:a. Ciclo da água. b. Ciclo do oxigênio. c. Ciclo do nitrogênio. d. Ciclo do fósforo. e. Ciclo do carbono.2. Saneamento básico:a. Doenças infecciosas. b. Doenças de veiculação hídrica. c. Objetivos do saneamento básico. 3. Sistema de abastecimento de água:a. Importância do abastecimento de água. b. Partes constituintes do sistema público de abastecimento de água: Manancial, Captação, Adução, Tratamento, Reservação, Rede de distribuição, Estações elevatórias, Ligações prediais.4. Qualidade da água para abastecimento público: a. Padrões de potabilidade: portaria nº. 8, de 25 de março de 2004 do Ministério da Saúde. b.Planejamento e coleta de amostras de água para análise: Programa de coleta de amostras, Procedimento para coleta, Metodologia para coletas rotineiras, Técnicas de preservação e armazenamento de amostras, Equipamentos de amostragem.c. Medições de vazão em pequenos córregos e fontes d. Captação de água; subterrânea (norma nbr-12212/1990-NB 588) e superficiais (norma nbr-12213/1992-NB 589). e. Captação de águas superficiais. f. Classificação dos corpos de água e diretrizes ambientais para o seu enquadramento, Resolução Conama, nº 357/2005.5. Noções de tratamento de água:a. Características da água: físicas, químicas e biológicas. b. Processos de tratamento da água: coagulação; floculação; sedimentação; filtração; desinfecção; remoção da dureza; remoção de ferro e manganês; controle de corrosão; fluoretação.6. Rede de distribuição:a. Sistema de distribuição. b. Classificação das redes. c. Condições para dimensionamento.7. Reservatórios de distribuição:a. Finalidade. b. Classificação. c. Objetivos, posicionamento, localização e capacidade de reservação. 8. Sistema de tratamento de esgotos:a. Níveis do tratamento dos esgotos: Preliminar, Primário, Secundário, Terciário.b. Características dos principais níveis de tratamento dos esgotos. c. Principais mecanismos de remoção de poluentes no tratamento de esgotos. d. Operações, processos e sistemas de tratamento (fase líquida). e. Operações, processos e sistemas de tratamento (fase sólida). f. Padrões de lançamento de efluentes (Resolução Conama, nº 357/2005.)

CARGO: AGENTE DE INFORMÁTICA

Estatuto Social da SANEAGO; NOÇÕES DE SANEAMENTO BÁSICO: Abastecimento de água, esgotamento sanitário, drenagem e resíduos sólidos.

LEGISLAÇÃO REGULATÓRIA: Lei n.º 11.445, de 05 de janeiro de 2007 e alterações: estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico; Decreto n.º 7.217, de 21 de junho de 2010. Windows (2003/2007), Linux, Suite Office (LibreOffice, OpenOffice), Word, Excel, Sistema operacional I5/OS (OS/400), CL, protocolo NFS, BRMS (Backup Recovery and Media Services), protocolo TCP/IP.

CARGO: TÉCNICO IND. AGRIMENSURA

Estatuto Social da SANEAGO; NOÇÕES DE SANEAMENTO BÁSICO: Abastecimento de água, esgotamento sanitário, drenagem e resíduos sólidos.

LEGISLAÇÃO REGULATÓRIA: Lei n.º 11.445, de 05 de janeiro de 2007 e alterações: estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico; Decreto n.º 7.217, de 21 de junho de 2010. 1 - Desenho topográfico: conceito, normas, desenho de plantas planimétricas, planialtimétricas, interpolação de curvas de nível, perfil topográfico, conhecimentos de elaboração de plantas de loteamentos, conhecimento de softwares usados em desenho topográficos, cálculo de área por processo analíticos e gráficos.2 - Topografia: conceito, planimetria, altimetria, topologia, unidades de medida, prática instrumental e de campo, coleta de dados, cálculo de coordenadas, cálculo de altitudes e cotas, triangulação topográfica, avaliação de superfícies, transformações de rumos magnéticos em verdadeiros; rampas e declividade; terraplenagem; cálculo de volumes; locação e controle de obras.3 - Astronomia e Geodésia: sistemas de referência, sistemas de coordenadas, posição geográfica, sistema de projeções UTM, Sistema de Posicionamento Global (GPS), aplicações, receptores GPS, levantamentos GPS, transformação de coordenadas entre sistemas, georreferenciamento de imóveis rurais.4 - Urbanização: posicionamento de vias, redes de água e esgoto, pluvial, energia elétrica e telefone, cruzamento em nível, projeto de locação de loteamentos, levantamento cadastral, desmembramento e remembramento, loteamento rural.

CARGO: TÉCNICO EM CONTABILIDADE

Estatuto Social da SANEAGO; NOÇÕES DE SANEAMENTO BÁSICO: Abastecimento de água, esgotamento sanitário, drenagem e resíduos sólidos.

LEGISLAÇÃO REGULATÓRIA: Lei n.º 11.445, de 05 de janeiro de 2007 e alterações: estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico; Decreto n.º 7.217, de 21 de junho de 2010.

1 - CONTABILIDADE GERAL a) A escrituração contábil: as contas, as partidas simples e as partidas dobradas; as contas patrimoniais; as contas de receitas, despesas e custos; as contas de compensação; a equação patrimonial básica; o regime de caixa e o de competência; os lançamentos e suas retificações.b) Os registros contábeis na constituição de entidades: os tipos de entidades; a constituição do capital; a subscrição e a integralização do capital no caso de sociedades anônimas; a realização de capital com bens e direitos; as despesas de constituição.c) Medidas preliminares à elaboração de balanços: o balancete de verificação; as conciliações e retificações de saldos de contas; as provisões e os diferimentos; o inventário de mercadorias e de materiais; os créditos de liquidação duvidosa.d) A elaboração das demonstrações contábeis: o Balanço Patrimonial e as suas notas explicativas; a apuração do resultado e a demonstração do resultado do exercício; a demonstração de lucros e prejuízos acumulados; a demonstração das mutações do patrimônio líquido; a demonstração das origens e aplicações de recursos; a demonstração de fluxo de caixa; a consolidação de balanços.

2 - LEGISLACÃO E ÉTICA PROFISSIONAL a) Legislação profissional: a regulamentação profissional do Contabilista: o Decreto-Lei nº 9.295/46; as prerrogativas profissionais, especialmente a Resolução CFC nº 560/83; os órgãos de classe na profissão contábil; a formação profissional, o exame de suficiência e a educação continuada; infrações técnicas; possíveis alterações ocorridas ou inclusões até sessenta dias antes da realização do concurso.

3 - PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS DE CONTABILIDADE E NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE a) Princípios fundamentais de contabilidade: Resolução CFC nº 750/93.

4 - MATEMÁTICA COMERCIAL E FINANCEIRA a) Juros simples: definição; generalidades; cálculo dos juros; taxa de juro e prazo de aplicação; b) Juros compostos: definição; cálculo do montante a juro composto; determinação do fator de capitalização; cálculo do capital, da taxa e do tempo; taxas proporcionais; taxas equivalentes; taxa nominal; taxa efetiva; taxa real e taxa aparente; montante por períodos não inteiros. c) Montante: definição, conceito.

CARGO: TÉCNICO EM SEG. DO TRABALHO

Estatuto Social da SANEAGO; NOÇÕES DE SANEAMENTO BÁSICO: Abastecimento de água, esgotamento sanitário, drenagem e resíduos sólidos.

LEGISLAÇÃO REGULATÓRIA: Lei n.º 11.445, de 05 de janeiro de 2007 e alterações: estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico; Decreto n.º 7.217, de 21 de junho de 2010. 1- Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho.2- Comissão Interna de Prevenção de Acidentes. 3- Equipamentos de Proteção Individual - EPI.4- Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional.5- Programa de Prevenção de Riscos Ambientais. 6- Prevenção e Controle de Riscos no Ambiente do Trabalho.7- Higiene e Segurança do Trabalho.8- Instalações e Serviços em Eletricidade. 9- Ergonomia.10- Condições Sanitárias e de Conforto nos Locais de Trabalho.11- Segurança em Máquinas e Equipamentos.12- Proteção contra Incêndios. 13- Sinalização de Segurança.

CARGO: TÉCNICO ADMINISTRATIVO

Estatuto Social da SANEAGO; NOÇÕES DE SANEAMENTO BÁSICO: Abastecimento de água, esgotamento sanitário, drenagem e resíduos sólidos.

LEGISLAÇÃO REGULATÓRIA: Lei n.º 11.445, de 05 de janeiro de 2007 e alterações: estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico; Decreto n.º 7.217, de 21 de junho de 2010. A natureza das organizações. Estrutura organizacional. Gestão pela qualidade. Mudança e inovação. Planejamento, Organização, Direção e Controle como parte integrante do processo administrativo. Gestão por processos. Sistema de Informação de Recursos Humanos: organização e controle de dados de pessoal. Desenvolvimento de Recursos Humanos e educação corporativa. Elementos da comunicação, comunicação corporativa e comunicação no ambiente de trabalho. Trabalho em Equipe. Noções de relações humanas e conflito. Noções de administração de materiais: recebimento, guarda, conservação, distribuição, classificação, catalogação, controle e inventário de estoque. Noções de controle orçamentário. Noções de Administração Financeira: controle de saldos e movimentação bancária. Lei de Responsabilidade Fiscal. Redação Oficial. Atividades de protocolo, recepção, classificação, registro e distribuição de documentos. Gestão de arquivos. Documentação: tipos de correspondências e documentos. Atendimento ao público. Conhecimentos sobre higiene e segurança do trabalho. Ética na prestação de serviços.

CARGO: TÉCNICO IND. EM EDIFICAÇÕES

Estatuto Social da SANEAGO; NOÇÕES DE SANEAMENTO BÁSICO: Abastecimento de água, esgotamento sanitário, drenagem e resíduos sólidos.

LEGISLAÇÃO REGULATÓRIA: Lei n.º 11.445, de 05 de janeiro de 2007 e alterações: estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico; Decreto n.º 7.217, de 21 de junho de 2010. Topografia; Mecânica dos Solos/Fundações; Materiais de Construção; Construção Civil; Concreto; Reservatórios de Acumulação e de Distribuição; Tipos de Captação; Cálculo de Potência de Bombas; Instalações Prediais de Água Fria e de esgotamento sanitário; Conhecimentos básicos de Meio Ambiente e Legislação Ambiental Controle e acompanhamento de obras e serviços; Análise dos custos de empreendimentos; Medição de serviços (Lei nº 8.666/93 referente à licitação de obras, contratação e fiscalização de serviços); Levantamento quantitativo, planejamento, cronograma físico-financeiro; Orçamentos.

TÉCNICO IND. EM SANEAMENTO - ÁREA LABORATORIAL

Estatuto Social da SANEAGO; NOÇÕES DE SANEAMENTO BÁSICO: Abastecimento de água, esgotamento sanitário, drenagem e resíduos sólidos.

LEGISLAÇÃO REGULATÓRIA: Lei n.º 11.445, de 05 de janeiro de 2007 e alterações: estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico; Decreto n.º 7.217, de 21 de junho de 2010. 1. Conceitos Básicos de Química: Química Geral - Propriedades da matéria, reações e equações químicas. 2. Cálculos de fórmulas e estequiométricos. Funções e ligações químicas. 4. Equipamentos de Proteção, áreas de riscos e identificação e técnicas de manuseio de materiais e equipamentos utilizados no laboratório. 5. Preparações de soluções, expressões de concentrações e transformações de unidades. 6. Equilíbrio de solubilidade. 7. Equilíbrio químico. 8. Equilíbrio ácido-base. 9. Química Orgânica - Conceito, classificação, nomenclatura de compostos orgânicos e suas propriedades físicas e químicas. 10. Química Analítica - Conhecimentos sobre os procedimentos de coleta e preservação de amostras para análise. 11. Princípios das análises quantitativas e qualitativas no controle de qualidade de água e esgotos, [pH, cor, turbidez, fluoreto, cloro residual livre, cloreto, ferro, dureza, metais, oxigênio dissolvido, demanda bioquímica de oxigênio, demanda química de oxigênio, sólidos (totais, fixos, voláteis, em suspensão e dissolvidos), nitrogênio (amoniacal e Kjeldahl), fósforo (total e solúvel), detergentes (surfactantes), metais pesados, coliformes (totais e termotolerantes), cianobactérias e cianotoxinas].12. Controle de Qualidade de Águas e Esgotos: características físico-químicas e parâmetros de qualidade de água e esgotos. 13. Técnicas e metodologias analíticas aplicadas em laboratórios: Gravimetria, titulometrias, potenciometria, cromatografias, espectrometrias e determinações físico-químicas. 14. Controle metrológico: Validação de métodos analíticos, estatística básica, tipos de erros analíticos e gestão da qualidade em laboratórios de análises. 15. Significado sanitário dos diversos parâmetros de analises. 16. Analises microbiológica: Coleta e conservação de amostras, meios de culturas, ensaios bioquímicos dos principais agentes contaminantes. 17. Parasitas de veiculação hídrica: métodos de identificação e ciclo biológico. 18. Tratamento de Água e Esgotos: Etapas do tratamento de águas: tipos de tratamento e fundamentos teóricos. 19. Coagulação/Floculação, cloração, fluoretação e correção do pH. 20. Redes de distribuição. 21. Etapas do tratamento de esgotos: tipos de tratamento e fundamentos teóricos, características dos efluentes finais, tratamento do lodo do esgoto e disposição de resíduos do tratamento. 22. Legislação específica: controle e vigilância da qualidade da água para o consumo humano. 23. Classificação dos corpos de água. 24. Controle de carga orgânica biodegradável em efluentes líquidos de origem não industrial. Ensaios de proficiência.

ENSINO SUPERIOR CARGO de: ADVOGADO

I - PROVAS DE CONHECIMENTOS GERAIS

LÍNGUA PORTUGUESA

1. LEITURA - Capacidade de compreensão e Interpretação: a. Relações lógicas no texto: a coerência:Hierarquia das idéias: idéia central e idéias Periféricas;O ponto de vista: a argumentação; Tipos de discurso;Intertextualidade;Gêneros textuais (editorial, conto, crônica, carta de leitor, entre outros);Vocabulário: sinonímia e antonímia;Linguagens: denotativa e conotativa;Funções e usos da linguagem; b. Relações formais no texto: a coesão: Recursos linguísticos: o parágrafo, a pontuação, as conjunções, os pronomes; Relações entre elementos que constituem a Coesão; 2. CONHECIMENTOS LINGUÍSTICOS: Morfossintaxe: relações e funções sintáticas;Variedade linguística.

REALIDADE ÉTNICA, SOCIAL, HISTÓRICA, GEOGRÁFICA, CULTURAL, POLÍTICA E ECONÔMICA DO ESTADO DE GOIÁS

Em atendimento à Lei Estadual nº 14.911, de 11 de agosto de 2004, serão contemplados os seguintes conteúdos programáticos: 1. Formação econômica de Goiás: a mineração no século XVIII, a agropecuária nos séculos XIX e XX, a estrada de ferro e a modernização da economia goiana, as transformações econômicas com a construção de Goiânia e Brasília, industrialização, infra-estrutura e planejamento. 2. Aspectos da história política de Goiás: a independência em Goiás, o coronelismo na República Velha, as oligarquias, a Revolução de 1930, a administração política de 1930 até os dias atuais.. Aspectos da história social de Goiás: o povoamento branco, os grupos indígenas, a escravidão e cultura negra, os movimentos sociais no campo e a cultura popular.4. Aspectos históricos e urbanísticos de Goiânia. 5. Aspectos da cultura goiana: a culinária regional, as festas religiosas, o folclore goiano, o patrimônio histórico-cultural e o turismo. 6. As diferenças de regionalização e as desigualdades regionais no território goiano.7. A população goiana: povoamento, movimentos migratórios, densidade e distribuição demográfica, população economicamente ativa.8. Os aspectos físicos do território goiano: hidrografia, clima, relevo e vegetação.

CONHECIMENTOS DE INFORMÁTICA

Evolução, fundamentos da informática e de sistemas informatizados - Conceitos básicos e modos de utilização de tecnologias. Organização da informação e de sistemas informatizados. Ferramentas e aplicação de informática. Editores de textos e planilhas eletrônicas da família Microsoft Office e Open Office (BrOffice) 2. Sistemas operacionais - Conceitos e utilização.3. Internet - Navegação na Internet. Conceitos básicos (hyperlink, URL, portais, segurança etc.). Utilização dos principais navegadores. Serviços básicos de download de arquivos. Envio e recebimento de correio eletrônico etc. Utilização de mecanismos de busca (Google, Yahoo etc.).4. Hardware - Conceitos, componentes e periféricos.5. Segurança - Vírus eletrônico, spywares, adwares e trojans. Cuidados e prevenção: antivírus e antispywares etc. Fundamentos de segurança da informação. Backup.6. Sistemas operacionais Linux e Microsoft Windows XP, Windows Vista e Windows 7 - Conceitos. Uso de ambiente gráfico. Execução de programas, aplicativos e acessórios. Conceitos de pastas, diretórios, arquivos e atalhos. Uso dos recursos de rede. Área de trabalho. Configuração do ambiente gráfico. Manipulação de arquivos e pastas/diretórios. 7. Redes locais - Noções, conceitos e configurações básicas.8. Editor de textos Microsoft Office 2003/2007 e Open Office (BrOffice) - Conceitos e operações básicas. Estrutura básica dos documentos. Operações com arquivos. Modelos. Edição e formatação de textos. Cabeçalhos e rodapé. Parágrafos. Fontes. Colunas. Marcadores simbólicos e numéricos. Tabelas. Configuração de páginas e impressão. Ortografia e gramática. Controle de quebras. Numeração de páginas. Legendas. Índices. Inserção de objetos. Desenhos e imagens. Uso da barra de ferramentas, régua, janelas, atalhos e menus. Proteção de documentos.9. Planilha eletrônica Microsoft Office 2003/2007 e Open Office (BrOffice) - Conceitos e operações básicas; estrutura básica das planilhas, conceitos de células, linhas, colunas, pastas e gráficos, elaboração de tabelas e gráficos, uso de fórmulas e funções, impressão, inserção de objetos, controle de quebras, numeração de páginas, classificação, uso da barra de ferramentas, atalhos e menus. 10. Apresentação Microsoft Office 2003/2007 e Open Office (BrOffice) - Operações e conceitos básicos, criação de slides, formatação e criação de apresentações.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CARGO: ADVOGADO

Estatuto Social da SANEAGO; NOÇÕES DE SANEAMENTO BÁSICO: Abastecimento de água, esgotamento sanitário, drenagem e resíduos sólidos.

LEGISLAÇÃO REGULATÓRIA: Lei n.º 11.445, de 05 de janeiro de 2007 e alterações: estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico; Decreto n.º 7.217, de 21 de junho de 2010. DIREITO ADMINISTRATIVO: Responsabilidade Civil do estado, Licitação, Contrato, Desapropriação, Lei das concessões, Lei de registros públicos, CÓDIGO DE DEFESA DO COMSUMIDOR, CÓDIGO CIVIL: Responsabilidade civil, Sociedades, Direito das coisas/reais, Negócio jurídico; CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL; DIREITO DO TRABALHO E PROCESSO DO TRABALHO; DIREITO CONSTITUCIONAL ; DIREITO AMBIENTAL DIREITO EMPRESARIAL ; DIREITO TRIBUTÁRIO ; LEGISLAÇÃO AFETA A SANEAMENTO BÁSICO (lei 11.445/2007); PROCESSO ADMINISTRATIVO (Lei 9.784/99)

DEMAIS CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR

LÍNGUA PORTUGUESA

1. LEITURA - Capacidade de compreensão e interpretação: a) Relações lógicas no texto: a coerência: Hierarquia das ideias: ideia central e ideias periféricas; O ponto de vista: a argumentação; Tipos de discurso; Intertextualidade; Gêneros textuais (editorial, conto, crônica, carta de leitor, entre outros), Vocabulário: sinonímia e antonímia; Linguagens: denotativa e conotativa;Funções e usos da linguagem.b) Relações formais no texto: a coesão: Recursos linguísticos: o parágrafo, a pontuação, as conjunções, os pronomes, Relações entre elementos que constituem a coesão.

2. CONHECIMENTOS LINGUÍSTICOS: Morfossintaxe: relações e funções sintáticas Variedade linguística.

MATEMÁTICA

Cálculo com funções de variáveis reais e aplicações.2. Matrizes e transformações Lineares com aplicações.3. Geometria analítica plana e espacial. 4. Geometria euclidiana plana e espacial.5. Trigonometria e números complexos.6. Combinatória e probabilidade.7. Equações diferenciais e aplicações. 8. Matemática financeira e aplicações.

REALIDADE ÉTNICA, SOCIAL, HISTÓRICA, GEOGRÁFICA, CULTURAL, POLÍTICA E ECONÔMICA DO ESTADO DE GOIÁS

Em atendimento à Lei Estadual nº 14.911, de 11 de agosto de 2004, serão contemplados os seguintes conteúdos programáticos:1. Formação econômica de Goiás: a mineração no século XVIII, a agropecuária nos séculos XIX e XX, a estrada de ferro e a modernização da economia goiana, as transformações econômicas com a construção de Goiânia e Brasília, industrialização, infra-estrutura e planejamento.2. Aspectos da história política de Goiás: a independência em Goiás, o coronelismo na República Velha, as oligarquias, a Revolução de 1930, a administração política de 1930 até os dias atuais.3. Aspectos da história social de Goiás: o povoamento branco, os grupos indígenas, a escravidão e cultura negra, os movimentos sociais no campo e a cultura popular.4. Aspectos históricos e urbanísticos de Goiânia. 5. Aspectos da cultura goiana: a culinária regional, as festas religiosas, o folclore goiano, o patrimônio histórico-cultural e o turismo. 6. As diferenças de regionalização e as desigualdades regionais no território goiano.7. A população goiana: povoamento, movimentos migratórios, densidade e distribuição demográfica, população economicamente ativa.8. Os aspectos físicos do território goiano: hidrografia, clima, relevo e vegetação.

CONHECIMENTOS DE INFORMÁTICA

Evolução, fundamentos da informática e de sistemas informatizados - Conceitos básicos e modos de utilização de tecnologias. Organização da informação e de Sistemas Informatizados.Ferramentas e aplicação de informática. Editores de Textos e Planilhas Eletrônicas da família Microsoft Office e Open Office (BrOffice).2. Sistemas operacionais - Conceitos e utilização.3. Internet - Navegação na Internet. Conceitos básicos (hyperlink, URL, portais, segurança etc.). Utilização dos principais navegadores. Serviços básicos de download de arquivos. Envio e recebimento de correio eletrônico etc. Utilização de mecanismos de busca (Google, Yahoo etc.). 4. Hardware - Conceitos, componentes e periféricos.5. Segurança - Vírus eletrônico, spywares, adwares e trojans. Cuidados e prevenção: antivírus e antispywares etc. Fundamentos de segurança da informação. Backup.6. Sistemas operacionais Linux e Microsoft Windows XP, Windows Vista e Windows 7 - Conceitos. Uso de ambiente gráfico. Execução de programas, aplicativos e acessórios. Conceitos de pastas, diretórios, arquivos e atalhos. Uso dos recursos de rede. Área de trabalho. Configuração do ambiente gráfico. Manipulação de arquivos e pastas/diretórios.7. Redes locais - Noções, conceitos e configurações básicas.8. Editor de textos Microsoft Office 2003/2007 e Open Office (BrOffice) - Conceitos e operações básicas. Estrutura básica dos documentos. Operações com arquivos. Modelos. Edição e formatação de textos. Cabeçalhos e rodapé. Parágrafos. Fontes. Colunas. Marcadores simbólicos e numéricos. Tabelas. Configuração de páginas e impressão.Ortografia e gramática. Controle de quebras. Numeração de páginas. Legendas. Índices. Inserção de objetos. Desenhos e imagens. Uso da barra de ferramentas, régua, janelas, atalhos e menus. Proteção de documentos.9. Planilha eletrônica Microsoft Office 2003/2007 e Open Office (BrOffice) - Conceitos e operações básicas; estrutura básica das planilhas, conceitos de células, linhas, colunas, pastas e gráficos, elaboração de tabelas e gráficos, uso de fórmulas e funções, impressão, inserção de objetos, controle de quebras, numeração de páginas, classificação, uso da barra de ferramentas, atalhos e menus. 10. Apresentação Microsoft Office 2003/2007 e OpenOffice (BrOffice) - Operações e conceitos básicos, criação de slides, formatação e criação de apresentações.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS - DEMAIS CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR

CARGO: BIÓLOGO

Estatuto Social da SANEAGO; NOÇÕES DE SANEAMENTO BÁSICO: Abastecimento de água, esgotamento sanitário, drenagem e resíduos sólidos.

LEGISLAÇÃO REGULATÓRIA: Lei n.º 11.445, de 05 de janeiro de 2007 e alterações: estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico; Decreto n.º 7.217, de 21 de junho de 2010. 1. Vírus, fungos, bactérias e protozoários de interesse à saúde humana: Morfologia; Ciclo de vida; Controle; 2. Invertebrados e vertebrados de interesse à saúde humana: a. Helmintos: Morfologia, Ciclo de vida, Controle, b. Anelídeos: Morfologia,Ciclo de vida, Controle, c. Artrópodes: Morfologia, Ciclo de vida, Controle; d. Cobras e serpentes: Morfologia, Ciclo de vida,Controle; e. Roedores: Morfologia, Ciclo de vida, Controle; f. Animais domésticos: Morfologia, Ciclo de vida, Controle; 3. Meio ambiente: Saúde e meio ambiente, Saneamento básico (ambiental); Doenças Emergentes e reemergentes; Controle de resíduos; Controles biológicos do meio; 4. Agenda 21: Desenvolvimento sustentável ; Proteção das condições da saúde humana; Proteção da atmosfera; 5. Vigilância sanitária: Controle de vetores; Controle de zoonoses; 6. Promoção da saúde: Estratégias para promoção da saúde, Município saudável; 7. Ética, bioética e deontologia em biologia

CARGO: ENGENHEIRO CIVIL

Estatuto Social da SANEAGO; NOÇÕES DE SANEAMENTO BÁSICO: Abastecimento de água, esgotamento sanitário, drenagem e resíduos sólidos.

LEGISLAÇÃO REGULATÓRIA: Lei n.º 11.445, de 05 de janeiro de 2007 e alterações: estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico; Decreto n.º 7.217, de 21 de junho de 2010. 1. SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA: a. Importância; partes constituintes; concepção de projeto (NB-587). b. Previsão de população, distribuição demográfica, estimativa de consumo. c. Vazões de dimensionamento. d. Seleção de mananciais para abastecimento público. e. Captação de água; subterrânea (norma nbr-12212/1990-NB 588) e superficiais (norma nbr-12213/1992-NB 589). f. Classificação dos corpos de água e diretrizes ambientais para o seu enquadramento, resolução -- Conama, nº 357/2005. 2. TRATAMENTO DE ÁGUA: a. Características físicas; químicas e biológicas da água. b. Processos de tratamento da água: coagulação; floculação; sedimentação; filtração; desinfecção; remoção da dureza; remoção de ferro e manganês; controle de corrosão; fluoretação. c. Padrão de potabilidade da água destinada ao consumo humano, Portaria n0 518/2004 do Ministério da Saúde. d. Projeto de estação de tratamento de água para abastecimento público: NBR 12216/ 1992-NB 592. 3. RESERVATÓRIOS DE DISTRIBUIÇÃO: a. Projeto de reservatório de distribuição de água para abastecimento público: NBR 12217/1994-NB 593. b. Objetivos, posicionamento, localização e capacidade de reservação. 4. REDE DE DISTRIBUIÇÃO: a. Classificação das redes. b. Condições para dimensionamento. c. Dimensionamento dos órgãos acessórios. d. Dimensionamento de rede: método hardy-cross. 5. DRENAGEM URBANA: a. Sistema de galerias de água pluviais: projetos e dimensionamentos. b. Vias urbanas: critérios de drenagem para projeto. c. Bocas de lobo: definições gerais e dimensionamento. d. Bueiros: hidráulica e dimensionamento e projeto. 6. SISTEMA DE TRATAMENTO DE ESGOTOS: a. Poluição dos corpos d'água. b. Poluentes em potencial. c. Características dos esgotos: vazão; características físicas, químicas e biologia. d. Padrões de lançamento de efluentes (Resolução Conama n0 357/2005). e. Processo e grau de tratamento dos esgotos: 1. Processos de tratamento em função dos meios empregados na remoção ou transformação das características dos esgotos: Remoção de sólidos grosseiros em suspensão, Remoção de sólidos grosseiros sedimentáveis, Remoção de óleos e graxa, Remoção de material em suspensão, Remoção de substâncias orgânicas dissolvidas, Remoção de odores e controle de doenças transmissíveis, 2. Processos de tratamento em função da eficiência das unidades: Tratamento preliminar, Tratamento primário, Tratamento secundário, Tratamento terciário, 3. Tratamento da fase sólida (lodo): Grau de tratamento, Digestão do lodo, Destino final do lodo, Legislação ambiental.

CARGO: ENGENHEIRO ELETRICISTA

Estatuto Social da SANEAGO; NOÇÕES DE SANEAMENTO BÁSICO: Abastecimento de água, esgotamento sanitário, drenagem e resíduos sólidos.

LEGISLAÇÃO REGULATÓRIA: Lei n.º 11.445, de 05 de janeiro de 2007 e alterações: estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico; Decreto n.º 7.217, de 21 de junho de 2010. 1. CIRCUITOS ELÉTRICOS: a. Elementos de circuitos.b. Métodos de análise de circuitos.c. Análise senoidal em regime permanente.d. Análise de potência em regime permanente. e. Circuitos trifásicos.f. Correção do fator de potência.g. Conceitos de potência elétrica em regime nãosenoidal. 2. CONCEITOS BÁSICOS DE METROLOGIA: a. Sistema Internacional de Unidades.b. Precisão e exatidão.c. Técnicas de arredondamento.d. Erros de arredondamento. e. Calibração.f. Técnicas de medições dimensionais.g. Técnicas de medidas elétricas. 3. CONVERSORES DE POTÊNCIA ELÉTRICA: a. Conversores CC-CC (fontes chaveadas): Conversor abaixador (buck), Conversor elevador (boost), Conversor buck-boost; b. Conversores AC-CC: Retificador não controlado, Retificador semicontrolado, Retificador controlado; c. Conversores AC-AC: Controlador de potência monofásico e trifásico; d. Conversores CC-AC: Inversores monofásicos, Inversores trifásicos, 4. MÁQUINAS ELÉTRICAS: a. Transformadores. b. Máquinas rotativas: considerações tecnológicas; Máquinas elétricas de corrente contínua; Máquinas elétricas de indução trifásicas. c. Motores de indução trifásicos em regime permanente; Circuito equivalente; Análise de circuito equivalente; d. Controle de velocidade de motores de indução; Controle por tensão; Controle por frequência; Controle por tensão e frequência. 5. RESOLUÇÕES ANEEL (considerando as últimas atualizações); a. Resolução 505, de 26/11/2001 - Estabelece de forma atualizada e consolidada, as disposições relativas à conformidade dos níveis de tensão de energia elétrica em regime permanente. b. Resolução 024, de 27/01/2000 - Estabelece as disposições relativas à continuidade da distribuição de energia elétrica às unidades consumidoras. c. Resolução 456, de 29/11/2000 - Estabelece, de forma atualizada e consolidada, as condições gerais de fornecimento de energia elétrica. 6. INSTALAÇÕES ELÉTRICAS: a. Qualidade no fornecimento da energia elétrica.b. Iluminação industrial.c. Dimensionamento de condutores elétricos.d. Curto-circuito nas instalações elétricas.e. Partida de motores elétricos de indução.f. Proteção e coordenação.g. Sistemas de aterramento.h. Projeto de subestação em unidades consumidoras.i. Proteção contra descargas atmosféricas.j. Simbologia conforme ABNT 5444 (considere a última atualização). k. Segurança em instalações elétricas.l. Dimensionamento de transformadores com cargas lineares e não-lineares.m. Cálculo da corrente de neutro em sistemas com cargas não-lineares. nº Normas da ABNT (considere a última atualização destas normas).

CARGO: ADMINISTRADOR

Estatuto Social da SANEAGO; NOÇÕES DE SANEAMENTO BÁSICO: Abastecimento de água, esgotamento sanitário, drenagem e resíduos sólidos.

LEGISLAÇÃO REGULATÓRIA: Lei n.º 11.445, de 05 de janeiro de 2007 e alterações: estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico; Decreto n.º 7.217, de 21 de junho de 2010. 1 - Administração, Planejamento e Controle da Produção: a) Estratégia de produção.b) Projeto em gestão de produção.c) Projeto da rede de operações produtivas. d) Arranjo físico e fluxo.e) Tecnologia de processo.f) Projeto de organização do trabalho.g) Planejamento e controle da capacidade produtiva, estoque e cadeia de suprimentos. 2 - Administração de Materiais: a) Informações de planejamento logístico.b) Distribuição física.c) Administração de materiais.d) Armazenagem de produtos. e) Manuseio e acondicionamento do produto.f) Controle de estoques. g) Planejamento da movimentação de mercadorias. 3 - Gestão de Recursos Humanos e/ou Pessoas: a) Estrutura do órgão de gestão de pessoas.b) Planejamento estratégico da gestão de pessoas.c) Orientação das pessoas.d) Modelagem de cargos.e) Avaliação do desempenho.f) Remuneração.g) Programas de incentivos. h) Benefícios e serviços.i) Desenvolvimento das pessoas.j) Treinamento.k) Higiene, segurança do trabalho e qualidade de vida. 4 - Administração Financeira e Orçamentária: a) Demonstrações financeiras, fluxo de caixa e impostos. b) Análise de demonstrações financeiras.c) Ativos financeiros.d) Planejamento financeiro e administração de capital de risco.e) Relatórios de desempenho para controle administrativo.f) Planejamento e controle de resultados e o processo de administração.

CARGO: ANALISTA DE SISTEMAS - ADMINISTRADOR DE REDES

Estatuto Social da SANEAGO; NOÇÕES DE SANEAMENTO BÁSICO: Abastecimento de água, esgotamento sanitário, drenagem e resíduos sólidos.

LEGISLAÇÃO REGULATÓRIA: Lei n.º 11.445, de 05 de janeiro de 2007 e alterações: estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico; Decreto n.º 7.217, de 21 de junho de 2010. TCP/IP, Ipv6, LINUX, WINDOWS SERVER, AMBIENTE VIRTUALIZADO (VMWARE/VSPHERE), BLADE, STORAGE, ZONEAMENTO E PARTICIONAMENTO DE STORAGE, TAPE LIBRARY, TSM, BACKUPPC, ISC-BIND, ISC-DHCP, SQUID, ZIMBRA, POSTFIX, IMAP, JABBER, AMAVIS, SPAMASSASSIN, SAMBA, OPENLDAP, SSH, SSL (ICP), OPENVPN, IPTABLES, IEEE 802.3AD, VLAN, IDS/IPS, WIRELESS CORPORATIVO (EAP / CAPWAP), MPLS, QOS, OSPF, CVS, APACHE, TOMCAT, JAVA, PHP, MYSQL, RADIUS, VIDEO CONFERÊNCIA, VOIP, SNMP, NAGIOS, RRDTOOL, CACTI, OMD, CACIC, AWSTATS, SHELL SCRIPT E ITIL.

CARGO: ANALISTA DE SISTEMAS - DESENVOLVEDOR

Estatuto Social da SANEAGO; NOÇÕES DE SANEAMENTO BÁSICO: Abastecimento de água, esgotamento sanitário, drenagem e resíduos sólidos.

LEGISLAÇÃO REGULATÓRIA: Lei n.º 11.445, de 05 de janeiro de 2007 e alterações: estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico; Decreto n.º 7.217, de 21 de junho de 2010. Java, Jsp, Java Script, COBOL, Ajax, Framework Jsf, IReport, JUnit, Framework ZK, IDE Eclipse, Sql, DB2, Mysql, Html, Xml, UML, MVC, OO, Tomcat, JBoss, Apache, Windows, Linux, Workflow, BPM, ERP, Engenharia de Software, Gerência de projetos.

CARGO: ANALISTA DE SISTEMAS - PRODUÇÃO

Estatuto Social da SANEAGO; NOÇÕES DE SANEAMENTO BÁSICO: Abastecimento de água, esgotamento sanitário, drenagem e resíduos sólidos.

LEGISLAÇÃO REGULATÓRIA: Lei n.º 11.445, de 05 de janeiro de 2007 e alterações: estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico; Decreto n.º 7.217, de 21 de junho de 2010. Sistemas operacionais I5/OS (OS/400), Linux, Windows. Linguagem CL (Control Language), protocolo NFS, BRMS (Backup Recovery and Media Services), Protocolo TCP/IP.

CARGO: CONTADOR

Estatuto Social da SANEAGO; NOÇÕES DE SANEAMENTO BÁSICO: Abastecimento de água, esgotamento sanitário, drenagem e resíduos sólidos.

LEGISLAÇÃO REGULATÓRIA: Lei n.º 11.445, de 05 de janeiro de 2007 e alterações: estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico; Decreto n.º 7.217, de 21 de junho de 2010. 1 - GERAL a) A escrituração contábil: as contas, as partidas simples e as partidas dobradas; as variações patrimoniais; os livros contábeis; as contas de receitas, despesas e custos; as contas de compensação; a equação patrimonial básica; o regime de caixa e o de competência; os lançamentos e suas retificações. b) Os registros contábeis na constituição de entidades: os tipos de entidades; a constituição do capital; a subscrição e a integralização do capital, no caso de sociedades anônimas; a realização de capital com bens e direitos; as despesas de constituição. c) Os registros das operações típicas de uma empresa: compras e vendas; movimentação de estoques; custo com pessoal; serviços de terceiros, prêmios de seguros, tributos, amortizações, depreciações e exaustões; operações financeiras, de empréstimos e de descontos; lançamentos de destinação do resultado. d) Medidas preliminares à elaboração de balanços: o balancete de verificação; as conciliações e retificações de saldos de contas; as provisões e os diferimentos; o inventário de mercadorias e de materiais; os créditos de liquidação duvidosa. e) A avaliação dos ativos e passivos: a avaliação e a escrituração pelo custo de aquisição; a correção monetária; as reavaliações; a avaliação de investimentos pelo método de equivalência patrimonial; as empresas coligadas e controladas. f) A elaboração das demonstrações contábeis: o balanço patrimonial e as suas notas explicativas; a apuração do resultado e a demonstração do resultado do exercício; a demonstração de lucros e prejuízos acumulados; a demonstração das mutações do patrimônio liquido; a demonstração das origens e aplicações de recursos; a demonstração de fluxo de caixa. a consolidação de balanços. g) Os registros contábeis na reestruturação de empresas: características principais das incorporações, fusões e cisões de empresas; os registros contábeis correspondentes. 2 CONTABILIDADE DE CUSTOS: a) Elementos conceituais: o fluxo de valores no ciclo operacional interno das entidades; a inserção da contabilidade de custos na contabilidade e sua obediência aos princípios fundamentais de contabilidade; a diferenciação entre os custos e as despesas; o conceito de portador dos custos. b) As possíveis classificações dos custos: as espécies de custos; os custos e o grau de ocupação da empresa; o princípio da causação e os custos diretos e indiretos; os custos necessários e desnecessários. c) Os objetivos da Contabilidade de Custos: a apreensão das variações patrimoniais havidas e a avaliação dos estoques de produtos e serviços; os preços de venda e o resultado dos produtos e/ou serviços; o controle da economicidade das operações; a análise de alternativas quanto aos produtos e processos de produção, administração e comercialização. d) Caracterização dos sistemas de custeamento - o grau de respeito à causação: os custos diretos e indiretos; as classes de valores utilizados: reais, padronizados, projetados ou simulados; a consideração ao grau de ocupação da entidade: os custos fixos e variáveis; a formalização dos registros: o monismo e o dualismo; as contas espelhadas. e) Os principais sistemas de custeamento: conceituação e características dos principais sistemas de custeamento; o custeio por absorção e suas principais modalidades, especialmente quanto ao tratamento dos custos indiretos; o custeio-padrão; o custeio direto e o custeio marginal; o custo-meta; o custeio por atividades; a integração dos registros de custos à escrituração contábil. 3 AUDITORIA CONTÁBIL: a) Características: conceito, objetivo e campo de atuação; a auditoria na área empresarial e no setor público; a auditoria interna e a auditoria externa independente; o perfil profissional do auditor; a auditoria das empresas integrantes do mercado de capitais. b) Trabalho de auditoria: o planejamento e a execução dos trabalhos; os papéis de trabalho; o estudo e a avaliação dos sistemas de controle interno; os tipos de auditoria nas empresas privadas. c) Legislação: legislação profissional vigente sobre a matéria, especialmente as NBC P 1 e NBC T 11 e possíveis alterações e inclusões até sessenta dias antes da realização do concurso. 4 TEORIA DA CONTABILIDADE: a) A Contabilidade: conceito e objetivos; os diversos ramos aplicados da Contabilidade; os profissionais e os usuários. b) Evolução histórica da Contabilidade. c) Os princípios fundamentais de contabilidade: os princípios fundamentais de contabilidade como essência das doutrinas contábeis aceitas e base das normas brasileiras de contabilidade; conteúdos das resoluções CFC nºs 750/93, que dispõe sobre os princípios fundamentais da contabilidade e 774/94 e 900/01, que aprovam o apêndice à primeira resolução e possíveis alterações e inclusões até sessenta dias antes da realização do concurso. 5 LEGISLACÃO E ÉTICA PROFISSIONAL: a) Legislação profissional - a regulamentação profissional do contabilista: o Decreto-Lei nº 9.295/46; as prerrogativas profissionais, especialmente a Resolução CFC nº 560/83.5 PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS DE CONTABILIDADE: a) Princípios fundamentais de contabilidade: Resolução CFC nº 750/93.b) Apêndice aos princípios fundamentais da Contabilidade: Resolução CFC nº 774/94. Resolução CFC nº 900/01.6 MATEMÁTICA FINANCEIRA:a) Juros simples: definição, conceito, generalidades; cálculo do juro; homogeneidade entre a unidade de tempo, de taxa de juro e do prazo de aplicação; definições e considerações sobre taxa proporcional, nominal e efetiva; juro exato. b) Comercial, pela regra dos bancos; multiplicador fixo e divisor fixo; montante: definição, conceito, generalidades. c) Desconto comercial ou "por fora"; desconto racional ou "por dentro"; relação entre os descontos comerciais ou "por fora" e critérios do desconto racional ou "por dentro". d) Juros compostos: definição, conceito, generalidades; cálculo do montante; resolução de exercícios empregando. e) Tabela Financeira e/ou Logarítmica; convenção linear, exponencial; taxas proporcionais, equivalentes, nominal e efetiva; desconto racional; equivalência de capitais-critério do desconto racional. 7. Métodos de avaliação de fluxos de caixa: valor presente líquido taxa interna de retorno.

CARGO: ECONOMISTA

Estatuto Social da SANEAGO; NOÇÕES DE SANEAMENTO BÁSICO: Abastecimento de água, esgotamento sanitário, drenagem e resíduos sólidos.

LEGISLAÇÃO REGULATÓRIA: Lei n.º 11.445, de 05 de janeiro de 2007 e alterações: estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico; Decreto n.º 7.217, de 21 de junho de 2010. 1 - Noções básicas de economia: escassez, sistemas econômicos, regime, estrutura e sistema econômico; curva de Possibilidades de produção (curva de transformação); organização econômica; argumentos positivos versus argumentos normativos; inter-relação da economia com outras áreas do conhecimento; divisão do estudo econômico. 2 - Noções gerais microeconomia: conceito, teoria do consumidor (teoria da utilidade e teoria da escolha). 3 - Demanda, oferta, equilíbrio e alterações no equilíbrio de mercado: determinações do preço e quantidade de equilíbrio. 4 - Elasticidade: conceito, preço da demanda, renda da demanda, preço cruzada da demanda, preço da oferta. 5 - A produção e seus custos: conceitos básicos, função da produção, análise de curto prazo, análise de longo prazo, teoria dos custos, os custos totais de produção (custos de curto e de longo prazo). 6 - Estruturas de Mercado: concorrência perfeita e imperfeita; estruturas do mercado de fatores de produção; ação governamental e abusos de mercado; grau de concentração econômica no Brasil. 7 - Noções gerais de Macroeconomia: fluxo circular da atividade econômica: produto e renda (fluxo básico da economia, fluxo da atividade econômica, fluxo circular da renda). 8 - Noções de Contabilidade Nacional. 9 - Teoria da determinação da renda: consumo, investimento, poupança, equilíbrio macroeconômico, multiplicador keynesiano de gastos, vazamentos e as injeções, política fiscal, monetária e cambial. 10 - Inflação: conceitos, efeitos da inflação, tipos de inflação, visão monetarista e estruturalista. 11 - Desemprego: conceito, tipos de desemprego. 12 - Setor externo: teorias do comércio internacional, política comercial internacional, balanço de pagamentos, taxas de câmbio. 13 - Setor Público: funções econômicas do setor público, estrutura tributária, déficit público: conceitos e formas de financiamento, aspectos institucionais do orçamento público: orçamento público, princípios orçamentários, orçamento público no Brasil. 14 - Crescimento e desenvolvimento econômico. 15 - Estatística: conceitos básicos, populações e amostras, relação entre probabilidade e estatística, estatística descritiva (medidas de tendência central: média, mediana e moda; medidas de dispersão; amplitude, variância e desvio padrão; diagramas de freqüência; dados agrupados: histograma e outros gráficos), probabilidade, distribuição normal, pesquisas e amostragens, indicadores econômicos (produto interno bruto; índice de preço - deflator do PIB, índice de preço ao consumidor, índice de preços por atacado e dados de séries temporais), números índices para dados econômicos (construção de índices simples, construção de índices agregados de preços - índices de laspeyres e índice de paasche). 16 - Matemática financeira: juros simples e capitalização (conceitos, capital e taxa de juros, cálculos, montante e valor atual, método hamburguês), capitalização composta (montante e valor atual para pagamento único, equivalência de taxas), descontos (conceitos, descontos simples - bancário ou comercial, valor atual comercial, desconto composto, análise comparativa entre juros simples, juros compostos e descontos simples), juros compostos (conceito, taxas equivalentes - taxas nominais, taxa de juros efetiva, taxa real e taxa aparente), sistemas de amortização (sistema francês de amortização - tabela price, sistema de amortização constante e sistema de amortização misto), séries de pagamento (noções sobre fluxo de caixa, séries de pagamentos, termos postecipados fator de acumulação de capital, fator de formação de capital, fator de valor atual, fator de recuperação de capital e termos antecipados - fator de acumulação de capital, fator de formação de capital, fator de valor atual, fator de recuperação de capital). 17 - Métodos de avaliação de fluxos de caixa: valor presente líquido taxa interna de retorno.

CARGO: ENGENHEIRO AMBIENTAL

Estatuto Social da SANEAGO; NOÇÕES DE SANEAMENTO BÁSICO: Abastecimento de água, esgotamento sanitário, drenagem e resíduos sólidos.

LEGISLAÇÃO REGULATÓRIA: Lei n.º 11.445, de 05 de janeiro de 2007 e alterações: estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico; Decreto n.º 7.217, de 21 de junho de 2010. 1 - Avaliação de impactos ambientais. 2 - Bioindicadores de qualidade ambiental. 3 - Biossólidos na agricultura. 4 - Ecoeficiência. 5 - conomia ambiental. 6 - Gestão de recursos hídricos. 7 - Hidrogeologia. 8 - Legislação ambiental. 9 - Perícia ambiental. 10 - Planejamento ambiental. 11 - Sistemas de gestão ambiental. 12 - Sistemas de tratamento de água e esgoto.

CARGO: GEÓLOGO

Estatuto Social da SANEAGO; NOÇÕES DE SANEAMENTO BÁSICO: Abastecimento de água, esgotamento sanitário, drenagem e resíduos sólidos.

LEGISLAÇÃO REGULATÓRIA: Lei n.º 11.445, de 05 de janeiro de 2007 e alterações: estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico; Decreto n.º 7.217, de 21 de junho de 2010. 1 - Hidrogeologia: o ciclo hidrológico, aquiferos (tipos, características e hidráulica básica), pesquisa de aquiferos, perfuração de poços rasos e profundos, hidráulica de poços, ensaios de bombeamento, características físicas, químicas e bacteriológicas das águas subterrâneas; o meio ambiente e as águas de infiltração (Contaminação de poluição). 2 - Prospecção geral: critérios para prospecção minerais, prospecção geofísica, métodos de sondagem. 3 - Petrologia metamórfica: bases para a classificação (nomeclatura das rochas metamórficas), descrição de rochas metamórficas, petrografia de xistos e gnaisses, metamorfismo de rochas carbonatas. 4 - Sedimentologia: classificação das rochas sedimentares; estruturas e texturas sedimentares; ambientes continentais - fluvial de serviço; petrografia de rochas sedimentares clássicas e carbonáticas. 5 - Petrologia ígnea: métodos e critérios de classificação das rochas ígneas; composição; elementos e padrões de textura e estruturas; petrografia de basaltos e diabasios. 6 - Geologia de campo: estudos foto interpretativos preliminares sobre a área selecionada para mapeamento, com utilização de fotografias aéreas e/ou imagens de satélite; elaboração do mapa base para o mapeamento geológico, com base em fotografias aéreas e cartas topográficas previamente existentes; elaboração do mapa foto interpretado. 7 - Preliminar, com indicação de feições geomorfológicas, alinhamentos estruturais prováveis e zons homólogas para posterior confirmação do campo. 8 - Geologia geral: geologia (conceito, objetivos, natureza do aciocínio em geologia, métodos e campo de trabalho); minerais (conceito, estrutura, propriedades, principais grupos de minerais e identificação de espécies comuns); estruturas das rochas (bases mecânicas para a formação de estruturas secundárias, falhas e dobras-dobras, folhas e textônica, mapas e perfis geológicos). 9 - Geologia do Brasil (estrutura, principais subdivisões geológicas do território brasileiro). 10 - Geofísica geral: alcance; limitação e aplicação dos métodos geofísicos; parâmetros físicos da terra; estrutura interna e isostasia; métodos magnéticos; propriedades magnéticas das rochas; métodos elétricos (aplicação); potencial natural e resistividade elétrica; tratamento e interpretação de sondagens elétrica vertical. 11 - Geologia ambiental: o significado do relevo e da paisagem; os mapas geológicos e o seu uso por planejadores; tipos de processos geológicos que afetam o homem e o seu trabalho; recursos naturais da terra (recursos e usos da terra, recursos não renováveis, recursos de alto valor para a humanidade); alterações causadas pelo homem; poluição do solo, da água e do ar, conseqüências geológicas da industrialização (as rodovia; os objetos de lixo; o lixo atômico; os detritos urbanos; os detritos metálicos; o impacto na agricultura; os agrotóxicos; a chuva ácida; as grandes e médias barragens); conservação e gerenciamento (gerenciamento ambiental), a conservação e melhoria do meio ambiente; ações técnicas; legislação pertinente e impactos políticos ao meio ambiente. 12 - Geologia aplicada: o geotécnico e as obras de engenharia civil; princípios básicos da engenharia geotécnica; estabilidades de estruturas e/ou assentes sobre solo e rocha; classificação de solos e rochas nas obras de engenharia civil; investigação de subsolo (sondagens); mapeamento (preparação de modelos para análise); relatórios técnicos. 13 - Pedologia. 14 - Geologia estrutural: introdução ao estudo das deformações nas rochas; os desdobramentos (elementos geométricos e mecanismos dos desdobramentos); as foliações (elementos geométricos e tipos de foliações); as estruturas lineares (elementos geométricos, classificação geométrica e genérica e importância econômica dos falhamentos). 15 - Estratigrafia: princípios e conceitos da estratigrafia moderna; modalidades de contato entre corpos sedimentares; seções estratificadas; classificação de bacias sedimentares. 16 - Fotogeologia e sensor remoto: fotogeologia (lógica e sistemática de interpretação da rede de drenagem e relevo); métodos de interpretação de imagens multespectrais. 17 - Desenho geológico: noções sobre mapas geológicos (direção, mergulho, caimento, aplicação da geometria descritiva a camadas mergulhantes e horizontais de camada). 18 - Topografia fotogrametria: coordenadas astronômicas.

CARGO: MÉDICO DO TRABALHO

Estatuto Social da SANEAGO; NOÇÕES DE SANEAMENTO BÁSICO: Abastecimento de água, esgotamento sanitário, drenagem e resíduos sólidos.

LEGISLAÇÃO REGULATÓRIA: Lei n.º 11.445, de 05 de janeiro de 2007 e alterações: estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico; Decreto n.º 7.217, de 21 de junho de 2010. 1 - Noções gerais de bioestatística e epidemiologia. 2 - Noções ligadas à saúde do trabalhador: estatística em medicina do trabalho. 3 - Acidentes do trabalho: definições e prevenção. 4 - Legislação acidentária. 5 - Moléstias ocupacionais: Fatores causadores, exames subsidiários, semiologia, tratamento, prevenção. 6 - Avaliação e controle dos riscos ligados ao ambiente de trabalho; riscos ligados a setores de atividade com especial atenção à condução de veículos. 7 - Ergometria e melhoria das condições de trabalho. 8 - Aspectos médicos sociais e de relações de trabalho. 9 - Conduta médica - Administrativa; 10 - Aspectos legais.

CARGO: ENGENHEIRO AGRIMENSOR

Estatuto Social da SANEAGO; NOÇÕES DE SANEAMENTO BÁSICO: Abastecimento de água, esgotamento sanitário, drenagem e resíduos sólidos.

LEGISLAÇÃO REGULATÓRIA: Lei n.º 11.445, de 05 de janeiro de 2007 e alterações: estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico; Decreto n.º 7.217, de 21 de junho de 2010. 1 Geodésia geométrica. 1.1 Conceitos introdutórios. 1.2 Geometria do elipsoide. 1.3 Cálculo direto e inverso. 1.4 Sistemas de referência em uso e usados no Brasil. 1.5 Sistemas geocêntricos de referência. 1.6 Transformação coordenadas entre sistemas de referência. 1.7 Tipos de coordenadas e conversões. 1.8 Geodésia tridimensional. 1.9 Altitudes. 2 Geodésia física. 2.1 Introdução a teoria do potencial. 2.2 Campo da gravidade normal. 2.3 Campo da gravidade terrestre. 2.4 Reduções gravimétricas. 2.5 Determinação da gravidade. 2.6 Determinação gravimétrica das ondulações geodais. 2.7 Outros métodos para determinação do geóide. 3 Ajustamento de observações. 3.1 Classificação dos erros. 3.2 Sistema de equações lineares e o M.M.Q. 3.3 Ajustamento de observações diretas. 3.4 Método dos parâmetros. 3.5 Variação de coordenadas. 3.6 Elipse dos erros. 3.7 Fotometria. 3.8 Atualização cartográfica por sensoriamento remoto. 3.9 Cartografia automatizada. 3.10 Cartas temáticas. 3.11 Levantamentos e atualização cartográfica (sede + UR). 4 Conceitos básicos. 4.1 Geodésia e cartografia. 4.2 Sistemas de projeção cartográfica. 4.3 Cartografia digital. 4.4 Sensoriamento remoto e fotogrametria. 4.5 Modelagem digital do terreno. 4.6 Banco de dados e ferramentas de geoprocessamento. 4.7 Processamento digital de imagens. 4.8 Interpretação visual e automática de imagens óticas e de radar. 4.9 Posicionamento geodésico e reambulação. 4.10 Banco de dados. 5 Conceitos específicos. 5.1 Foto interpretação. 5.2 Levantamento aerofotogramétrico. 5.3 Fotogrametria analógica. 5.4 Fotogrametria analítica. 5.5 Aerotriangulação. 5.6 Posicionamento geodésico e reambulação. 5.7 Processamento digital de imagens. 5.8 Interpretação visual e automática de imagens óticas e de radar. 5.9 Estrutura e modelagem de dados e de metadados para produção cartográfica digital e de sistemas de informação geográfica - SIG. 5.10 Processos de produção cartográfica digital (levantamentos/aquisição de dados, compilação cartográfica, editoração cartográfica e geração de originais por reprodução eletrônica). 6 Sistemas de geoinformações. 7 Geoprocessamento. 8 Cadastramento georeferenciado.

CARGO: ANALISTA DE TREINAMENTO

Estatuto Social da SANEAGO; NOÇÕES DE SANEAMENTO BÁSICO: Abastecimento de água, esgotamento sanitário, drenagem e resíduos sólidos.

LEGISLAÇÃO REGULATÓRIA: Lei n.º 11.445, de 05 de janeiro de 2007 e alterações: estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico; Decreto n.º 7.217, de 21 de junho de 2010. Gestão de Pessoas: conceitos, o que se espera da gestão de pessoas, atividades relativas à gestão de pessoas. Desafios para a Gestão de Pessoas: ambientais, organizacionais e individuais; As mudanças no enfoque da Gestão de Pessoas: parceiros, colaboradores, capital intelectual; A Consultoria na Gestão de Pessoas: o novo profissional, o processo de consultoria interna; Funções da Gestão de Pessoas: Captação: estudo e delineamento de cargos; importância do recrutamento e seleção, métodos de seleção, dinâmica de grupo, avaliação do candidato, recrutamento e seleção ontem e hoje: tendências; Desenvolvimento de Pessoas: treinamento, desenvolvimento e educação: diagnóstico de necessidades, planejamento, execução e avaliação das atividades de treinamento, educação corporativa, equipes e trabalho em equipe: tendências; Gestão do Desempenho: importância e responsabilidade, métodos tradicionais e avançados; Remuneração: funcional ou tradicional com foco no cargo, estratégica com foco na pessoa, tendências. Carreiras: conceitos, vantagens, limitações, planejamento de carreiras ontem e hoje, tendências; Motivação e a Gestão de Pessoas: importância, teorias, abordagens contemporâneas, tendências; Gestão de Pessoas e o Modelo de Competências: conceitos e abordagem metodológica.

CARGO: ARQUITETO

Estatuto Social da SANEAGO; NOÇÕES DE SANEAMENTO BÁSICO: Abastecimento de água, esgotamento sanitário, drenagem e resíduos sólidos.

LEGISLAÇÃO REGULATÓRIA: Lei n.º 11.445, de 05 de janeiro de 2007 e alterações: estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico; Decreto n.º 7.217, de 21 de junho de 2010. Projeto de Arquitetura. Métodos e técnicas de desenho e projeto. Programação de necessidades físicas de atividades e layouts. Controle ambiental de edificações (térmico, ventilação, acústico e luminoso). Esquadrias. Desenvolver projetos de edificações, espaços arquitetônicos, paisagismo, estudos luminotécnicos, estudos de topografia e movimentação de terra (corte/aterro/compensação). Análise de ergonomia. Compatibilizar projetos de arquitetura, suas especialidades e complementares. Especificações de materiais. Conhecimento das legislações pertinentes aos objetos afins da empresa, sobre licitações, contratos e que regulamentam a profissão de Arquiteto com a nova Lei 12.378/2010 que cria o Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil - CAU/BR, desvinculando os arquitetos do antigo sistema CONFEA/CREA. NBR 9050/2004 - Acessibilidade Universal e NBR 9077/2001 - Saídas de Emergência em Edifícios. Analisar e interpretar projetos complementares de: sondagens, fundações, estruturas em concreto, aço, madeira, instalações elétricas, de telefonia, dados, voz, telemática, som, sistema de detecção de fumaça, sistema de TV e vídeo vigilância, alarmes, instalações hidrossanitárias, prevenção contra incêndio, elevadores, ventilação e exaustão, ar condicionado, impermeabilização e cobertura. Serviços de saneamento: sistemas de coleta de águas pluviais. Instalações prediais de água potável. Instalações de água fria e quente, de água gelada e filtrada. Drenagem. Instalações especiais: tanques e caixas de água e sistemas pressurizados. Esgotos sanitários Produção técnica e especializada, serviços de consultoria e assessoria. Desenvolver estudos de viabilidade técnico/financeira. Elaborar planos diretores. Ordenar uso e ocupação do território. Elaborar vistorias e laudos periciais. Noções de sustentabilidade, meio ambiente e suas legislações específicas. Planejamento, Gestão e Fiscalização de obras e serviços. Orçamento, cronograma físico/financeiro, levantamento de quantitativos e qualitativos e composição de custos. Padronização, mensuração e controle de qualidade. Execução e fiscalização de obra e serviço técnico. Execução de instalação, montagem e reparo. Estudos de viabilidade técnico-financeira. Construção e organização do canteiro de obras. Informática aplicada à arquitetura, conhecimento de ferramentas de trabalho baseadas em plataformas - Windows, Linux, Autocad 2D e 3D, Word, Excel, Project e Powerpoint. Conteúdo específico sobre temas contidos no resumo das atribuições do emprego/especialidade. Conhecimentos das novas certificações quanto ao aspecto da sustentabilidade e eficiência energética de edificações - Selos nacionais AQUA e Procel Edifica e selo LEED/GBC-Brasil. Conhecimentos dos conceitos da arquitetura bioclimática e de interpretação e aplicação de cartas solares.

CARGO: BIOQUIMICO

Estatuto Social da SANEAGO; NOÇÕES DE SANEAMENTO BÁSICO: Abastecimento de água, esgotamento sanitário, drenagem e resíduos sólidos.

LEGISLAÇÃO REGULATÓRIA: Lei n.º 11.445, de 05 de janeiro de 2007 e alterações: estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico; Decreto n.º 7.217, de 21 de junho de 2010. Conhecimento da NBR ISO-IEC 17025 e fundamentos teóricos dos componentes dos resultados de medições; exatidão, repetitividade, reprodutibilidade, desvio padrão, incerteza de medição, erros e correção. Princípios metodológicos de análises aplicados em água, esgoto e 12 lodo, para atendimento à Portaria 2914/2011 MS, Conama 357/2005, Conama 375/2006, Conama 396/2008 e Conama 430/2011. Métodos analíticos microbiológicos para água, esgoto e lodo. Identificação em amostras de água - Giardia e Cryptosporidium Doenças de veiculação hídrica. Princípios básicos da biossegurança para laboratório de microbiologia/hidrobiologia. Métodos analíticos de identificação e contagem de cianobactérias e detecção de cianotoxinas. Conteúdo específico sobre temas contidos no resumo das atribuições do cargo/especialidade.

CARGO: ASSISTENTE SOCIAL

Estatuto Social da SANEAGO; NOÇÕES DE SANEAMENTO BÁSICO: Abastecimento de água, esgotamento sanitário, drenagem e resíduos sólidos.

LEGISLAÇÃO REGULATÓRIA: Lei n.º 11.445, de 05 de janeiro de 2007 e alterações: estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico; Decreto n.º 7.217, de 21 de junho de 2010. O debate Contemporâneo sobre o Serviço Social. Questão Social e suas manifestações na contemporaneidade. Serviço Social e Trabalho. O trabalho do assistente social nos diversos espaços sócio-ocupacionais. O trabalho do assistente social na esfera estatal e privada. Fundamentos éticos do Serviço Social. O projeto ético-político. Planejamento em Serviço Social: Planos, Programas e Projetos. Avaliação de projetos e Políticas Sociais. Instrumentalidade do Serviço Social. Instrumentos e Técnicas de Intervenção: estudo social, perícia social, laudo social e parecer social. Trabalho com grupos. Atuação do Serviço Social na Equipe multidisciplinar, interdisciplinar e inter-profissional. As novas modalidades de família. Metodologias de abordagem familiar. Abordagem individual. Técnicas de entrevista. As Políticas de Seguridade Social no Brasil. Saúde: o SUS- Organização e direitos. Assistência Social: organização e direitos. Previdência Social: organização e direitos. A Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB). Direitos da Pessoa com deficiência. Legislação e Ética Profissional. Conhecimentos sobre higiene e segurança do trabalho.

CARGO: ENFERMEIRA DO TRABALHO

Estatuto Social da SANEAGO; NOÇÕES DE SANEAMENTO BÁSICO: Abastecimento de água, esgotamento sanitário, drenagem e resíduos sólidos.

LEGISLAÇÃO REGULATÓRIA: Lei n.º 11.445, de 05 de janeiro de 2007 e alterações: estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico; Decreto n.º 7.217, de 21 de junho de 2010. 1 Atuação do enfermeiro do trabalho na prevenção de doenças relacionadas ao trabalho. 2 Processo de enfermagem na saúde ocupacional: histórico, diagnóstico, prescrição, evolução e prognóstico. 3 Bioética e a enfermagem do trabalho. 4 Moral, ética e deontologia. Ergonomia: conceito e suas evoluções, fatores interferentes nos postos de trabalho, as cargas provenientes do trabalho, avaliação do trabalho, considerações sobre algumas posturas. 5 Saúde mental e do trabalho: o nível psicossocial, o nível sociopsicossocial, o nível sociodinâmico e mecanismos de defesa. 6 Inumização do trabalhador: vacinas, antígenos e anticorpos; imunidade ativa e passiva; fatores inerentes ao organismo que recebe a vacina; componentes e origem das vacinas; requisitos básicos de uma vacina; controle de qualidade, rede de frio e contra-indicações gerais; situações em que se recomenda o adiamento da vacina; associação de vacinas, vacinação em situações especiais, profilaxia do tétano após ferimento, ações gerais de enfermagem, doenças de notificação compulsória. 7 Higiene e segurança ocupacional. 8 Doenças relacionadas ao trabalho: classificação as doenças do trabalho de acordo com os sistemas e aparelhos. 9 Sistema tegumentar. 10 Sistema respiratório. 11 Sistema nervoso e órgãos dos sentidos. 12 Sistema digestivo. 13 Sistema urinário. 14 Sistema músculoesquelético. 15 Sistema cardio-vascular. 16 Ginástica laboral: objetivos, benefícios e como fazer. 17 Primeiros socorros. 18 Saúde do trabalhador no âmbito do SUS. 19 Ética e legislação profissional.

CARGO: ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Estatuto Social da SANEAGO; NOÇÕES DE SANEAMENTO BÁSICO: Abastecimento de água, esgotamento sanitário, drenagem e resíduos sólidos.

LEGISLAÇÃO REGULATÓRIA: Lei n.º 11.445, de 05 de janeiro de 2007 e alterações: estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico; Decreto n.º 7.217, de 21 de junho de 2010. Lei nº 6514/1977 e suas ulteriores atualizações: CLT, Capítulo V, Título II - Da Segurança e Medicina do Trabalho. Portaria MTb nº 3214/1978 e suas atualizações: Normas Regulamentadoras. Normas de Higiene Ocupacional (NHO) da Fundacentro. Lei nº 8213/1991 e Decreto nº 3048/1999 e suas atualizações: acidente do trabalho e atividades especiais. ABNT NBR 14280:2001: Cadastro de acidente do trabalho - procedimento e classificação. ABNT NBR 9061:1985: Segurança de escavação a céu aberto - procedimento. ABNT NBR 14787:2001: Espaço confinado - Prevenção de acidentes, procedimentos e medidas de proteção. ABNT NBR 15481 Transporte rodoviário de Produtos Perigosos - requisitos mínimos de segurança. ABNT NBR 7500:2012 - Identificação para transporte terrestre, manuseio, movimentação e armazenamento de produtos. Sistema de Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional conforme OSHAS 18.001:200. Conteúdo específico sobre temas contidos no resumo das atribuições do emprego/especialidade.

CARGO: ENGENHEIRO AGRÔNOMO

Estatuto Social da SANEAGO; NOÇÕES DE SANEAMENTO BÁSICO: Abastecimento de água, esgotamento sanitário, drenagem e resíduos sólidos.

LEGISLAÇÃO REGULATÓRIA: Lei n.º 11.445, de 05 de janeiro de 2007 e alterações: estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico; Decreto n.º 7.217, de 21 de junho de 2010. Interpretação e aplicação da Resolução Conama nº 357 de 17 de março de 2005 e Resolução Conama 430, de 13 de maio dês 2011.Origem, razão e interpretação do Código Florestal (lei nº 4.711 de 15/09/75); Interpretação e aplicação da Lei Federal nº 7.803/89, Decreto Estadual nº 387/99, Portaria IAP nº 233/04 quanto a averbação de reserva legal; Interpretação e aplicação da Resolução CONAMA nº 375/06, Resolução 13 CONAMA nº 380/06 e Resolução SEMA 021/09 quanto ao uso agrícola de lodo de esgoto; Interpretação da Legislação de Recursos Hídricos Lei Federal nº 9.433/97; Lei Estadual nº 12.726/99 e Decretos que estruturam a Gestão de Recursos Hídricos no Estado do Paraná; Hidrologia e Manejo de Bacias Hidrográficas: Introdução à hidrologia ; Ciclo hidrológico; Escoamento; Evaporação e evapotranspiração; Delimitação de bacias hidrográficas em cartas planialtimétricas; Curva hipsométrica; Curva de declividade; Cálculo dos principais coeficientes característicos das bacias hidrográficas; Divisão da bacia hidrográfica segundo a declividade dos solos; Delimitação das áreas de utilização especial e proteção permanente; Sementes e Viveiros Florestais: Morfologia, colheita, beneficiamento e armazenamento de sementes florestais; Testes físicos e químicos de determinação da qualidade das sementes; Vigor de sementes; Quebra de dormência; Viveiros florestais: tipos, escolha do local, preparo do canteiro; Semeadura; Repicagem; Poda de raízes e área; Densidade; Adubação; Estudos dos padrões da qualidade das mudas; Planejamento econômico do viveiro; Aspectos sócio-econômicos; Generalidades sobre o lixo no Brasil; Gerenciamento; Classificação, composição, peso específico, geração per capita dos resíduos; Tipos de geradores de resíduos; Gestão integrada de resíduos sólidos; Tratamento; Disposição final; Seleção de áreas, operação, generalidades de aterros sanitários, cálculo de volume e vida útil de aterros sanitários; Avaliação de impacto ambiental: conceitos básicos metodologia geral identificação dos elementos medidas de mitigação; Ecologia: Histórico; A biosfera e seu equilíbrio; Efeitos da tecnologia sobre o equilíbrio ecológico; Poluição; Preservação e conservação dos recursos naturais; Variabilidade e diversidade das espécies vegetais; Fatores do meio ambiente; Ciclagem de nutrientes; A comunidade e o ecossistema agrícola; Competição; Sucessão e rotação de culturas; Zoneamentos ecológicos; Sistemática vegetal: Classificação e nomenclatura (taxonomia vegetal); Solos: Gênese; Morfologia e classificação; Química, física e biologia do solo; Fertilidade e fertilizantes; Levantamento; Manejo e conservação do solo; Climatologia e Meteorologia Agrícola: Atmosfera; Sistema sol-terra; Temperatura; Pressão; Umidade; Vento; Nuvens; Massas de ar e frentes; Observações meteorológicas; Relações planta-atmosfera; Balanço de energia; Microclima; Classificações climáticas; Conservação da Natureza e Paisagismo: Recursos naturais renováveis; Planejamento de ocupação e uso da terra; Mananciais hídricos; Impacto ambiental e áreas degradadas; Conservação e manejo de fauna; Manejo de áreas silvestres; Paisagismo e arborização; Parques e recreação; Difusão e Comunicação Rural: Introdução à extensão agrícola; Teorias econômicas; Evolução histórica e mudanças no meio rural; Meio Ambiente; Atividades econômicas - industrialização; A questão agrária; Atividade agrícola junto ao pequeno produtor; Técnicas de comunicação; Análise de custos e benefícios do setor agrícola; Bases para uma estratégia de extensão. Conteúdo específico sobre temas contidos no resumo das atribuições de cargo/especialidade.

CARGO: JORNALISTA

Estatuto Social da SANEAGO; NOÇÕES DE SANEAMENTO BÁSICO: Abastecimento de água, esgotamento sanitário, drenagem e resíduos sólidos.

LEGISLAÇÃO REGULATÓRIA: Lei n.º 11.445, de 05 de janeiro de 2007 e alterações: estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico; Decreto n.º 7.217, de 21 de junho de 2010. 1 Teorias da Comunicação: história e conceitos das principais teorias de comunicação. Papel dos meios de comunicação na construção da realidade social. Teorias sobre a produção da notícia e seus efeitos. 2 Imagem empresarial e Comunicação Integrada: Identidade institucional; Questões públicas e Relações Públicas; Administração de crises; Relações com o Governo; Lobby; Relações com a Imprensa; A notícia como estratégia de promoção da imagem empresarial; O planejamento da comunicação integrada; Imprensa, Relações Públicas e Publicidade em Comunicação Empresarial. 3 Economia, negócios, cultura e política. Realidade socioeconômica e política brasileira; conjuntura econômica internacional; indústria mundial de energia, petróleo e gás; gestão empresarial, marketing, desenvolvimento sustentável, arte, antropologia, relações internacionais, geopolítica. 4 Jornalismo e meios de comunicação de massa: história e conceitos. Veículos de comunicação de massa no Brasil: história, estrutura e funcionamento. Características, linguagens e técnicas de produção, apuração, entrevista, redação e edição para jornal, revista, rádio, internet, TV e vídeo. As condições de produção da notícia. Princípios e orientações gerais para redigir um texto jornalístico. 5 Jornalismo institucional: história, atribuições, organização, estrutura e funcionamento. Produção da notícia e as rotinas da assessoria de imprensa. Papel do assessor. Atendimento à imprensa. Técnicas de redação. Sugestões de pauta, releases e artigos. Organização de entrevistas. Produtos de uma assessoria de imprensa. Mecanismos de controle da informação. Pauta institucional. Canais e estratégias de comunicação interna. Publicações jornalísticas empresariais: história, planejamento, conceitos e técnicas. Métodos e técnicas de pesquisa.

CARGO: PSICÓLOGO

Estatuto Social da SANEAGO; NOÇÕES DE SANEAMENTO BÁSICO: Abastecimento de água, esgotamento sanitário, drenagem e resíduos sólidos.

LEGISLAÇÃO REGULATÓRIA: Lei n.º 11.445, de 05 de janeiro de 2007 e alterações: estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico; Decreto n.º 7.217, de 21 de junho de 2010. As inter-relações familiares: orientação psicológica da família. A criança no contexto familiar. Noções de psicopatologia. Mecanismo de defesa do ego-gratificação/privação. O psicólogo e a criança vitimizada. Psicologia do desenvolvimento. O poder público, a criança e o adolescente. Noções de proteção a criança e ao adolescente/ECA. O papel do psicólogo na equipe inter e multidisciplinar. Relações inter e intragrupais. Desenvolvimento de equipes. Motivação e Gestão de Pessoas. Aconselhamento psicológico. Abordagem sistêmica. Aspectos psicológicos e o contexto familiar no cuidado do idoso. Ajuste psicossocial à deficiência física. Deficiência física e mental.

CARGO: QUÍMICO

Estatuto Social da SANEAGO; NOÇÕES DE SANEAMENTO BÁSICO: Abastecimento de água, esgotamento sanitário, drenagem e resíduos sólidos.

LEGISLAÇÃO REGULATÓRIA: Lei n.º 11.445, de 05 de janeiro de 2007 e alterações: estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico; Decreto n.º 7.217, de 21 de junho de 2010. Equipamentos de proteção individual e coletivo freqüentemente utilizados em laboratório de água e esgoto; Fundamentos teóricos dos componentes dos resultados de medições; exatidão, repetitividade, reprodutibilidade, desvio padrão, incerteza de medição, erros e correção; Fundamentos teóricos das técnicas de análise: gravimetria, turbidimetria, espectrofotometria, cromatografia gasosa, cromatografia gasosa com detetor de massa e cromatografia líquida de alta resolução; Princípios metodológicos de análises aplicados em água e esgoto de: DBO - teste de DBO 5 dias DQO - dicromato de potássio fluxo aberto e de fluxo fechado com microdigestão; Fosfato - cloreto estanoso e ácido ascórbico; Detergentes aniônicos - Substâncias reativas ao azul de metileno (MBAS); Sulfato - Turbidimétrico. Equipamentos de proteção individual e coletiva frequentemente utilizados em laboratório de água e esgoto. Conhecimento da NBR ISO-IEC 17025 e fundamentos teóricos dos componentes dos resultados de medições; exatidão, repetitividade, reprodutibilidade, desvio padrão, incerteza de medição, erros e correção. Fundamentos teóricos das técnicas de análise: potenciometria, gravimetria, turbidimetria, titulometria, espectrofotometria UV / visível e emissão ótica por plasma induzido, cromatografia gasosa com detector de massa, cromatografia líquida com detector de massa e cromatografia iônica. Princípios metodológicos de análises aplicados em água, esgoto de DBO - teste de DBO 5 dias; DBQ - dicromato de postássio e de fluxo fechado com microdigestão; Fosfato - cloreto estanoso e ácido ascórbico; Detergentes aniônicos - Substâncias reativas ao azul de metileno (MBAS) - Turbidimétrico para atendimento à Portaria 2914/2011 MS, Conama 357/2005, Conama 396/2008 e Conama 430/2011. Conteúdo específico sobre temas contidos no resumo das atribuições do emprego/especialidade.

CARGO: TECNÓLOGO EM SANEAMENTO

Estatuto Social da SANEAGO; NOÇÕES DE SANEAMENTO BÁSICO: Abastecimento de água, esgotamento sanitário, drenagem e resíduos sólidos.

LEGISLAÇÃO REGULATÓRIA: Lei n.º 11.445, de 05 de janeiro de 2007 e alterações: estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico; Decreto n.º 7.217, de 21 de junho de 2010. Ciclo hidrológico. A água na transmissão de doenças. Mananciais de água. Captação de água subterrânea e superficial. Padrões de potabilidade - Portaria Nº 2914/11 do Ministério da Saúde. Análise e controle de qualidade da água. Materiais e equipamentos. Conhecimentos de parâmetros laboratoriais para análises físicas, químicas e bacteriológicas em tratamento e água e esgoto. Amostragem, coleta e preservação de amostras, preparação e dissolução de amostras de água e esgoto. Parâmetros de projeto e dimensionamento (adução, reservação e distribuição). Tratamento de água. Construção e desinfecção de poços e reservatórios. Importância do tratamento dos esgotos sanitários. Soluções individuais e coletivas de tratamento dos esgotos sanitários. Noções de saúde pública. Noções de desenho técnico. Noções de segurança do trabalho. Sistemas de Abastecimento de Água (SAS) e Sistemas de Esgotamento Sanitário (SES): unidades constituintes, processos de tratamento, especificações técnicas, equipamentos, dimensionamento, orçamento, obras e operação. Noções de educação sanitária. Noções de qualidade ambiental e de preservação do meio ambiente. Ecologia e poluição ambiental. Uso sustentado de recursos naturais. Licenciamento ambiental: LAP, LAI e LAO. Estudo de Impacto Ambiental - EIA. O Relatório de Impacto Ambiental - RIMA. Resoluções CONAMA 274/00, 357/05, 375/06 e 430/11. Lei estadual Nº 14.675, de 13 de abril de 2009. Lei Federal 6514 de 22 de julho de 2008.

165565

Política de Privacidade 2000-2014 PCI Concursos Telefone (11) 2122-4231