CRM - Companhia Riograndense de Mineração - RS

CRM - COMPANHIA RIOGRANDENSE DE MINERAÇÃO

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

CONCURSO PÚBLICO - EDITAL 01/2010

Notícia:   130 vagas destinadas a Companhia Riograndense de Mineração - RS

O DIRETOR PRESIDENTE DA COMPANHIA RIOGRANDENSE DE MINERAÇÃO - CRM, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela Legislação em vigor, torna público a realização de CONCURSOS PÚBLICOS para preenchimento de vagas do Quadro de Cargos de Provimento Efetivo, sob regime celetista, regido pela Consolidação das Leis do Trabalho, e suas alterações e demais disposições contidas no presente Edital.

1 - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

1.1 Estes Concursos Públicos, regidos pela legislação vigente, bem como por este Edital, destinam-se a selecionar candidatos para provimento de cargos efetivos da COMPANHIA RIOGRANDENSE DE MINERAÇÃO - CRM, os quais serão executados pela FUNDAÇÃO CONESUL DE DESENVOLVIMENTO.

1.2 Os Concursos Públicos destinam-se ao preenchimento de 130 (cento e trinta) vagas existentes nos seguintes cargos:

Cargo

Escolaridade /Requisitos Mínimos

Vagas
SEDE

Vagas MINAS DOLEÃO

Vagas CANDIOTA

Salário básico R$

Tipo de Prova

Carga Horária Semanal (h)

Administrador

Ensino Superior Completo com Formação em Administração e Registro no CRA

01

-

01

2.866,79

Objetiva

44

Advogado

Ensino Superior Completo com Formação em Ciências Sociais e Jurídicas e Registro na OAB

01

-

-

2.866,79

Objetiva

44

Contador

Ensino Superior Completo com Formação em Ciências Contábeis e Registro no CRC

02

-

-

2.866,79

Objetiva

44

Engenheiro Agrônomo

Ensino Superior Completo com Formação em Agronomia e Registro no CREA

-

-

01

2.866,79

Objetiva

44

Engenheiro de Minas

Ensino Superior Completo com Formação em Engenharia de Minas e Registro no CREA

-

-

02

2.866,79

Objetiva

44

Engenheiro Mecânico

Ensino Superior Completo com Formação em Engenharia Mecânica e Registro no CREA

-

-

01

2.866,79

Objetiva

44

Geólogo

Ensino Superior Completo com Formação em Geologia e Registro no CREA

01

-

-

2.866,79

Objetiva

44

Assistente Administrativo

Ensino Médio Completo

06

-

10

1.152,11

Objetiva

44

Técnico Desenhista (Cadista)

Ensino Médio Técnico Completo com Formação em Desenho Técnico

-

-

01

1.152,11

Objetiva

44

Técnico Laboratorista

Ensino Médio Técnico Completo com Formação em Química

-

01

-

1.152,11

Objetiva

44

Técnico Contábil

Ensino Médio Técnico Completo com Formação em Contabilidade

03

-

-

1.152,11

Objetiva

44

Técnico em Eletromecânica

Ensino Médio Técnico Completo com Formação em Eletromecânica

01

-

-

1.152,11

Objetiva

44

Técnico em Mineração

Ensino Médio Técnico Completo com Formação em Mineração

-

-

04

1.152,11

Objetiva

44

Técnico em Enfermagem do Trabalho

Ensino Médio Técnico Completo com Formação em Enfermagem do Trabalho

-

-

01

1.152,11

Objetiva

44

Topógrafo

Ensino Médio Técnico Completo com Formação em Topografia

-

01

01

1.152,11

Objetiva

44

Eletricista de Manutenção

Ensino Fundamental Completo e Formação em Curso de Manutenção Elétrica

-

02

04

800,07

Objetiva

44

Mecânico de Manutenção

Ensino Fundamental Completo e Formação em Curso de Manutenção Mecânica

-

02

06

800,07

Objetiva

44

Operador de Máquinas

Ensino Fundamental Completo, Formação em Curso de Operador de Máquinas e CNH categoria "C"

-

04

40

800,07

Objetiva e Prática

44

Operador de Máquinas Sondador

Ensino Fundamental Completo e Formação em Curso de Operador de Máquinas

-

-

01

800,07

Objetiva e Prática

44

Auxiliar de Serviços

Ensino Fundamental Completo e no mínimo 06 (seis) meses de experiência na função

01

16

09

555,84

Objetiva

44

Motorista

Ensino Fundamental Completo, no mínimo 06 (seis) meses de experiência na função e CNH categoria "D"

04

01

-

800,07

Objetiva e

Prática

44

Telefonista / Recepcionista

Ensino Fundamental Completo e no mínimo 06 (seis) meses de experiência na função

01

-

-

680,91

Objetiva

44

2 - DAS ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS

A síntese das atribuições e qualificações de cada Cargo destes Concursos consta do Anexo I deste Edital.

3 - DA DIVULGAÇÃO

A divulgação oficial de todas as etapas referentes a estes Concursos Públicos se dará através de Editais e/ou Avisos publicados nos seguintes meios e locais:

3.1 No Diário Oficial do Estado e nos jornais Zero Hora e Correio do Povo - Edital de convocação e Extratos de Editais.

3.2 No quadro de Avisos da COMPANHIA RIOGRANDENSE DE MINERAÇÃO - CRM, à Rua Botafogo 610, Bairro Menino Deus, e nos sites da Fundação Conesul de Desenvolvimento (www.conesul.org) e da CRM www.crm.gov.br

3.3 É de responsabilidade exclusiva do candidato o acompanhamento das etapas destes Concursos através dos meios de divulgação acima citados.

4 - DAS INSCRIÇÕES

4.1 Período, Horário e Local.

As inscrições serão realizadas via Internet, pelo site www.conesul.org, no período da zero hora do dia 1º/03/2010 às vinte e quatro horas do dia 19/03/2010. Para os candidatos que não possuem acesso à Internet será disponibilizado um Posto de Atendimento situado na sede da Fundação Conesul, localizada à Av. Aparício Borges, 2664 - Porto Alegre/RS, no horário compreendido das 9h às 17h horas. Neste local haverá um funcionário para orientar o candidato no preenchimento de sua inscrição.

4.2 Valor das Inscrições.

Nível de escolaridade

Valor da Inscrição R$

Fundamental

25,00

Médio/Técnico

35,00

Superior

45,00

4.3 - Procedimento para as Inscrições.

4.3.1 As inscrições para os Concursos serão realizadas via Internet no endereço eletrônico www.conesul.org, onde também poderão ser obtidas as informações sobre este Edital e seus anexos.

4.3.2 A COMPANHIA RIOGRANDENSE DE MINERAÇÃO - CRM e a FUNDAÇÃO CONESUL DE DESENVOLVIMENTO não se responsabilizam pelas inscrições realizadas através da Internet que não forem recebidas por motivos de ordem técnica alheios ao seu âmbito de atuação, tais como falhas de telecomunicações, falhas nos computadores, nos provedores de acesso e quaisquer outros fatores externos que impossibilitem a correta transferência dos dados dos candidatos para a Organizadora dos Concursos.

4.3.3 O candidato, após preencher o formulário de inscrição, deverá imprimir o boleto bancário e com ele efetuar o pagamento do valor referente à inscrição, até a data de vencimento do boleto, em qualquer agência bancária.

4.3.4 O candidato portador de necessidades especiais, além de preencher a inscrição conforme descrito acima, deverá enviar à Fundação Conesul de Desenvolvimento, sita à Rua Aparício Borges, 2664, bairro Glória, Porto Alegre/ RS - CEP: 90680-570, até o último dia das inscrições, Laudo Médico/Atestado em receituário original, com a devida identificação e assinatura do médico, contendo claramente a deficiência da qual é portador, de acordo com a Classificação Internacional de Doenças (CID), bem como se a mesma é compatível com as atribuições do cargo para qual concorre.

4.3.4.1 O Laudo Médico/Atestado não poderá ter data de emissão anterior a 90(noventa) dias da data de abertura das inscrições.

4.3.5 A inscrição somente será considerada válida após o pagamento do respectivo boleto bancário.

4.3.6 Os boletos bancários emitidos no último dia do período de inscrições poderão ser pagos até o primeiro dia útil subsequente ao término das inscrições.

4.3.7 Qualquer outra forma de pagamento que não a prevista neste Edital invalida a inscrição.

4.3.8 O candidato, ao efetivar sua inscrição, assume inteira responsabilidade pela opção do cargo, localidade e equipamento no qual prestará a prova prática (este último item apenas para o cargo de operador de máquinas), assim como pelas demais informações constantes no seu formulário de inscrição, sob as penas da lei, bem como assume que está ciente e de acordo com as exigências e condições previstas neste Edital, do qual o candidato não poderá alegar desconhecimento.

4.3.9 Não haverá devolução do valor pago para inscrição, salvo se for anulada a realização dos Concursos Públicos por conveniência ou interesse público da COMPANHIA RIOGRANDENSE DE MINERAÇÃO - CRM.

4.3.10 É vedada a inscrição condicional ou extemporânea.

4.3.11 Efetivada a inscrição não serão aceitos pedidos de alteração de cargos ou de documentos já fornecidos.

4.3.12 Havendo inscrições múltiplas do mesmo candidato em cargos cujas provas ocorram em um único turno, ficará o candidato responsável pela escolha da prova a ser feita, sendo vedada a possibilidade de concorrer em mais de um cargo ao mesmo tempo.

4.3.13 Não será aceita inscrição por outra forma que não a estabelecida neste Edital.

4.3.14 A declaração falsa ou inexata dos dados constantes do Formulário de Inscrição determinará o cancelamento da inscrição e anulação de todos os atos decorrentes dela, em qualquer época, podendo ao candidato serem imputadas as consequências legais.

5 - DA HOMOLOGAÇÃO DAS INSCRIÇÕES:

5.1 As inscrições efetuadas de acordo com o disposto no presente Edital serão homologadas pela COMPANHIA RIOGRANDENSE DE MINERAÇÃO - CRM significando tal ato que o candidato está habilitado para participar das demais fases dos Concursos. Da negativa da inscrição caberá recurso que deverá ser formulado no prazo estabelecido no item 10 - Dos Recursos deste Edital.

5.2 A homologação das inscrições será publicada pela COMPANHIA RIOGRANDENSE DE MINERAÇÃO - CRM, conforme item 3 - DA DIVULGAÇÃO, deste Edital.

6. DAS VAGAS E DAS CONDIÇÕES PARA PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS - PNE

6.1 Às pessoas portadoras de necessidades especiais é assegurado 10% (dez por cento) das vagas nos presentes Concursos Públicos, desde que as atribuições do cargo sejam compatíveis com a deficiência de que são portadoras, em obediência ao disposto no art 4º, do Decreto Estadual nº 44300 de 20 de fevereiro de 2006. Quando o número de vagas oferecidas impossibilite a obtenção do percentual de 10% (dez por cento), no mínimo uma delas será destinada a candidato portador de deficiência.

6.2 O candidato portador de necessidades especiais que desejar concorrer à reserva especial de vagas deverá assinalar o campo no Formulário de Inscrição destinado a este fim.

6.3 O candidato portador de necessidades especiais que desejar concorrer à reserva especial de vagas deverá enviar laudo/atestado médico original, conforme estabelecido no item 4.3.4.

6.4 A inscrição do candidato que optar pela reserva de vagas será submetida à análise Médica da COMPANHIA RIOGRANDENSE DE MINERAÇÃO - CRM, no ato de sua convocação, que emitirá parecer sobre o enquadramento do tipo ou grau de deficiência e sua compatibilidade com a classe de cargos em concurso.

6.5 O candidato passará a fazer parte do grupo geral de inscrições, caso a CRM entender que não se trata de deficiência nos termos do Decreto Federal 3298/99 e alterações.

6.6 O candidato que não entregar o Laudo Médico/Atestado passará a fazer parte do grupo geral de inscrições.

6.7 O candidato portador de necessidades especiais que no ato da inscrição não declarar esta condição, não poderá impetrar recurso em favor de sua situação.

6.8 Os candidatos portadores de necessidades especiais participarão dos Concursos em igualdade de condições com os demais candidatos no que se refere ao conteúdo da prova, avaliação e critérios de aprovação, pontuação e percentual de acertos mínimos.

6.9 Na falta de candidatos aprovados para as vagas reservadas aos portadores de necessidades especiais, as mesmas serão preenchidas pelos candidatos da classificação geral.

7 - DAS PROVAS OBJETIVAS - ELIMINATÓRIA E CLASSIFICATÓRIA

7.1 As Provas Objetivas para todos os cargos constantes do Quadro do subitem 1.2 tem caráter eliminatório e classificatório, sendo compostas de 40 (quarenta) questões para os cargos de Nível Superior, de Nível Médio/Técnico e Fundamental.

7.2 As Provas Objetivas serão realizadas nos Municípios de Porto Alegre, Minas do Leão e Candiota, no Estado do Rio Grande do Sul, em dia, local e hora a serem divulgados, conforme item 3 - DA DIVULGAÇÃO, de acordo com a opção assinalada pelo candidato no momento da inscrição.

7.3. As Provas Objetivas serão aplicadas em um turno.

7.4 As questões da Prova Objetiva são do tipo múltipla escolha e cada questão conterá 5 (cinco) alternativas de resposta sendo somente 1 (uma) correta.

7.5 A relação de disciplinas, a quantidade de questões por disciplina, o valor de cada questão e a pontuação necessária para aprovação encontram-se descritos no Anexo II deste Edital.

7.6 Os Conteúdos Programáticos dos Cargos constam do Anexo III deste Edital.

7.7 A duração da prova objetiva será de 3 (três) horas para todos os cargos.

7.8 O candidato deverá comparecer ao local designado para a realização das provas com antecedência mínima de 1 (uma) hora do horário fixado para o seu início, munido de caneta esferográfica de tinta azul ou preta, do Comprovante de Pagamento da Inscrição e, obrigatoriamente, do documento de identificação.

7.9 Serão considerados documentos de identificação: carteiras expedidas pelos Comandos Militares, pelas Secretarias de Segurança Pública, pelos Institutos de Identificação e pelos Corpos de Bombeiros Militares; carteiras expedidas pelos órgãos fiscalizadores do exercício profissional; passaporte; certificado de reservista; carteiras funcionais do Ministério Público; carteiras funcionais expedidas por órgão público que, por lei federal, valham como identidade; carteira de trabalho; Carteira Nacional de Habilitação (somente o modelo novo, com foto).

7.10 O documento de identificação deverá estar em perfeitas condições, de forma a permitir, com clareza, a identificação do candidato e de sua assinatura. Não serão aceitos como documentos de identificação: CPF (CIC), certidões de nascimento, títulos eleitorais, carteiras de motorista (modelo antigo sem foto), carteiras de estudante, carteiras funcionais sem valor de identidade nem cópias de documentos de identificação, ainda que autenticados, ou protocolos de entrega de documentos.

7.11 Não será admitido o ingresso de candidatos no local de realização das provas após o horário fixado para o seu início.

7.12 Ao entrar na sala o candidato receberá seu Cartão de Respostas, o qual deverá ser assinado e ter seus dados conferidos.

7.13 Não haverá segunda chamada para a Prova Objetiva. O não comparecimento na Prova Objetiva, qualquer que seja a alegação, acarretará a eliminação automática do candidato do certame.

7.14 É vedado ao candidato prestar a prova objetiva fora do local, data e horário divulgados pela organização dos Concursos Públicos.

7.15 O candidato somente poderá retirar-se do local de realização da prova, após 1h (uma hora) do início da mesma.

7.16 Não haverá, por qualquer motivo, prorrogação do tempo previsto para a aplicação da prova em virtude do afastamento do candidato da sua sala.

7.17 Durante a realização das provas, não serão fornecidas, por qualquer membro da equipe de aplicação, informações referentes ao conteúdo e aos critérios de avaliação das mesmas.

7.18 Será automaticamente ELIMINADO do certame o candidato que, durante a realização da prova:

a) usar ou tentar usar meios fraudulentos ou ilegais para a sua realização;

b) for surpreendido dando ou recebendo auxílio na resolução da prova;

c) utilizar-se de anotações, impressos ou qualquer outro material de consulta;

d) utilizar-se de quaisquer equipamentos eletrônicos que permitam o armazenamento ou a comunicação de dados e informações;

e) faltar com a devida urbanidade para com qualquer membro da equipe de aplicação das provas, as autoridades presentes ou candidatos;

f) afastar-se da sala, a qualquer tempo, sem o acompanhamento de fiscal;

g) ausentar-se da sala, durante a prova, portando o Cartão de Respostas ou Caderno de Questões;

h) descumprir as instruções contidas no Caderno de Questões;

i) perturbar, de qualquer modo, a ordem dos trabalhos.

7.19 Será anulada a resposta que contiver mais de uma ou nenhuma alternativa assinalada, ou que contiver emenda ou rasura.

7.20 O candidato deverá transcrever as respostas da prova objetiva para o Cartão de Respostas, que será o único documento válido para a correção. O preenchimento do Cartão de Respostas é de inteira responsabilidade do candidato, que deverá proceder de conformidade com as instruções específicas contidas na capa do Caderno de Questões. Não haverá substituição do Cartão de Respostas por erro do candidato.

7.21 Ao terminar a Prova Objetiva, o candidato entregará ao Fiscal de Sala, obrigatoriamente, o Cartão de Respostas devidamente assinado e assinará a Lista de Devolução do Cartão de Respostas.

7.22 O Caderno de Provas poderá ser entregue aos candidatos desde que os interessados em recebê-lo permaneçam na sala, até 1 (uma) hora após o início das provas.

7.23 Os três últimos candidatos deverão permanecer na sala até a entrega do Cartão de Respostas do último candidato.

8 - DA PROVA PRÁTICA - ELIMINATÓRIA E CLASSIFICATÓRIA

8.1 As provas práticas ocorrerão para os cargos de Motorista, Operador de Máquinas e Operador de Máquinas Sondador, na localidade assinalada pelo candidato no momento da inscrição.

8.2 Somente será submetido à prova prática, o candidato que for aprovado na prova objetiva. Serão convocados para esta etapa até 2 (dois) candidatos por vaga oferecida, obedecendo a ordem decrescente de classificação obtida nas Provas Objetivas.

8.3 As provas práticas terão as datas, horários e locais divulgados conforme item 3 - DA DIVULGAÇÃO deste Edital.

8.4 A prova prática valerá 20 (vinte) pontos, que serão somados à nota obtida pelo candidato na prova objetiva para fins de classificação e será constituída na demonstração prática dos conhecimentos, habilidades e adequação de atitudes na execução das atividades relativas ao cargo.

8.5 Será considerado aprovado na prova prática o candidato que atingir no mínimo 50% do total de pontos. Caso o candidato não atinja o mínimo exigido estará automaticamente eliminado do certame.

8.6 O candidato não poderá interpor recurso referente à Prova Prática.

8.7 A critério da Comissão de Concursos da COMPANHIA RIOGRANDENSE DE MINERAÇÃO - CRM, as provas práticas serão realizadas em final de semana, após a homologação das provas objetivas.

8.8 Os candidatos deverão comparecer ao local destinado à realização da Prova Prática com antecedência mínima de 1h (uma hora) do horário previsto para o seu início, munido, obrigatoriamente, de documento de identificação.

8.9 O detalhamento das provas práticas consta do ANEXO IV do Edital.

9 - DA CONVOCAÇÃO PARA AS PROVAS

As convocações para as Provas serão divulgadas através de Avisos, conforme disposto do item 3 - DA DIVULGAÇÃO, deste Edital.

10 - DOS RECURSOS

10.1 O candidato poderá interpor recurso no prazo de 03 (três) dias úteis a contar do primeiro dia subsequente ao da publicação, conforme item 3 - DA DIVULGAÇÃO deste Edital, nos seguintes casos:

a) referente às inscrições não homologadas;

b) referente às questões das Provas Objetivas.

10.2 Os recursos deverão ser enviados via SEDEX ou entregue no protocolo da FUNDAÇÃO CONESUL DE DESENVOLVIMENTO, av. Aparício Borges, 2664, bairro Glória, CEP 90680-570 - Porto Alegre/RS.

10.3 O Requerimento de Recurso (Anexo V), devidamente preenchido, deverá capear o(s) recurso(s) administrativo(s) referidos no subitem 10.4 deste Edital. Somente neste requerimento é que o candidato deve identificar-se, nas demais folhas do recurso não deve conter qualquer identificação do candidato, sob pena de ser desconsiderado.

10.4 Para cada questão recorrida deverá ser utilizado um formulário denominado Recurso Administrativo (Anexo I V), onde devem ser fundamentadas as razões pelas quais o recorrente discorda do conteúdo da questão.

10.5 O(s) Recurso(s) Administrativo(s) e o Requerimento de Recurso deverão ser digitados, datilografados ou escritos em letras maiúsculas, de forma clara e legível, para possibilitar sua correta interpretação.

10.6 Não serão aceitos recursos enviados por e-mail, fac-símile ou qualquer outro meio que não o previsto neste Edital.

10.7 Após o julgamento dos recursos sobre as questões objetivas, os pontos correspondentes às questões eventualmente anuladas serão atribuídos a todos os candidatos, indistintamente, do mesmo modo, quando houver alteração de gabarito, ela valerá para todos os candidatos independentemente de terem recorrido.

10.8 - Serão indeferidos os recursos que não atenderem os dispositivos aqui estabelecidos.

11 - DA CLASSIFICAÇÃO

A Classificação Final observará a ordem numérica decrescente da pontuação obtida nas Provas Objetivas somando-se os pontos da Prova Prática, quando for o caso e, aplicando os critérios de desempate conforme item 12 - Dos Critérios de Desempate.

12 - DOS CRITÉRIOS DE DESEMPATE

12.1 Em caso de igualdade na pontuação final do Concurso, o desempate dar-se-á adotando-se os critérios abaixo, pela ordem e na sequência apresentada, obtendo melhor classificação o candidato que tiver:

a) idade mais elevada: candidatos com 60 (sessenta) anos ou acima, nos termos do parágrafo único do artigo 27 da Lei Federal nº 10741/2003, na data do término das inscrições;

b) obtido a maior pontuação em Conhecimentos Específicos, quando for o caso;

c) obtido a maior pontuação em Língua Portuguesa;

d) obtido a maior pontuação em Matemática, quando for o caso.

12.2 Persistindo o empate entre os candidatos, depois de aplicados todos os critérios acima, o desempate dar se-á através do sistema de sorteio descrito a seguir.

12.2.1 Os candidatos empatados serão ordenados de acordo com seu número de inscrição, de forma crescente ou decrescente, conforme o resultado do primeiro prêmio da extração da Loteria Federal imediatamente anterior ao dia da Prova Objetiva, segundo os critérios a seguir:

a) se a soma dos algarismos do número sorteado no primeiro prêmio da Loteria Federal for par, a ordem será a crescente;

b) se a soma dos algarismos da loteria federal for ímpar, a ordem será a decrescente.

13 - DA PUBLICAÇÃO DOS RESULTADOS

13.1 O Gabarito Preliminar (antes da análise dos recursos) será divulgado, conforme item 3 - DA DIVULGAÇÃO, em até 05 (cinco) dias úteis após a realização da prova objetiva e, ao término da análise dos recursos, será divulgado o Gabarito Definitivo.

13.2 A Classificação Final contendo os resultados obtidos nas Provas Objetivas e Prova Prática, será divulgada através de Avisos conforme disposto no item 3 - DA DIVULGAÇÃO, deste Edital.

13.3 Para os candidatos às vagas reservadas aos Portadores de Necessidades Especiais (PNE) os resultados serão apresentados em listas específicas.

14 - DO PROVIMENTO DAS VAGAS

14.1 O provimento dos Cargos obedecerá rigorosamente à ordem de classificação dos candidatos aprovados.

14.2 Para ser efetuada a contratação, os candidatos deverão possuir os requisitos abaixo relacionados e apresentar os documentos correspondentes, até a data exigida para os mesmos. Os requisitos e os documentos são os seguintes:

a) ter nacionalidade brasileira e, no caso de nacionalidade portuguesa, estar amparado pelo estatuto de igualdade entre brasileiros e portugueses, com reconhecimento do gozo dos direitos políticos, nos termos do parágrafo 1º do artigo 12 da Constituição da República Federativa do Brasil e na forma do disposto no artigo 13 do Decreto nº 70.436, de 18 de abril de 1972;

b) estar em dia com o Serviço Militar, quando do sexo masculino, até a data da convocação para a admissão;

c) estar em dia com as obrigações eleitorais, até a data da convocação para a admissão;

d) possuir idade mínima de 18 (dezoito) anos completos, até a data da convocação para a admissão;

e) possuir os pré-requisitos exigidos para o cargo ao qual concorre;

f) ter boa saúde física e mental, verificada através de exame médico admissional;

g) não registrar antecedentes criminais, achando-se em pleno gozo dos direitos civis e políticos até a data da convocação para a admissão;

h) firmar declaração de não estar cumprindo sanção de inidoneidade, aplicada por qualquer Órgão Público e/ou entidade da esfera federal, estadual ou municipal.

15 - DA HOMOLOGAÇÃO E DA VALIDADE

15.1 O resultado final homologado pela COMPANHIA RIOGRANDENSE DE MINERAÇÃO - CRM será divulgado por concurso e conterá os nomes dos candidatos classificados, obedecendo à estrita ordem de classificação.

15.2 A validade dos Concursos Públicos será de 2 (dois) anos a partir da data da publicação da homologação da classificação final, podendo ser prorrogado pelo prazo máximo de 2 (dois) anos, a critério da COMPANHIA RIOGRANDENSE DE MINERAÇÃO - CRM.

16 - DA CONVOCAÇÃO PARA INGRESSO

16.1 Durante o período de validade deste Concurso Público, fica o candidato aprovado obrigado a manter atualizado junto à COMPANHIA RIOGRANDENSE DE MINERAÇÃO - CRM seus dados cadastrais e endereço, sob pena de perder a vaga que lhe corresponderia quando da convocação.

16.2 Por ocasião do ingresso, serão exigidos dos candidatos classificados os documentos relativos à confirmação das condições estabelecidas no subitem 14.2 deste Edital, sendo que a não apresentação de quaisquer deles importará na exclusão do candidato da lista de classificação.

16.3 Os candidatos aprovados e classificados somente serão contratados no respectivo cargo, se considerados APTOS no Exame Médico Admissional.

16.4 No ato da nomeação o candidato não poderá estar aposentado por invalidez e nem possuir idade de aposentadoria compulsória, ou seja, 70 anos. Também não poderá receber proventos de aposentadoria oriundo de cargo, emprego ou função exercidos perante União, Estados, Município e suas autarquias, empresas ou fundações, conforme preceitua o art. 37, parágrafo 10 da Constituição Federal, com a redação da Emenda Constitucional nº 20, de 15/12/98, ressalvada as acumulações permitidas pelo inciso XVI do citado dispositivo constitucional, os cargos eletivos e os cargos ou empregos em comissão.

16.5 O ato de nomeação será publicado no DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO e afixado no painel de avisos da COMPANHIA RIOGRANDENSE DE MINERAÇÃO - CRM.

16.6 O candidato aprovado será submetido a um contrato de trabalho de experiência por um prazo de até 90 dias, de acordo com as normas da CLT. Durante este período, o candidato será submetido a uma avaliação biopsicossocial, para fins de obtenção de prognóstico no desempenho do cargo pretendido. Sendo considerando apto, será efetivado no cargo.

17 - DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

17.1 A COMPANHIA RIOGRANDENSE DE MINERAÇÃO - CRM e a FUNDAÇÃO CONESUL DE DESENVOLVIMENTO não assumem qualquer responsabilidade quanto ao transporte, alojamento e/ou alimentação dos candidatos, quando da realização das etapas deste certame.

17.2 O candidato que fizer qualquer declaração falsa ou inexata ao se inscrever, ou que não possa satisfazer todas as condições enumeradas neste Edital, terá cancelada sua inscrição e serão anulados todos os atos dela decorrentes, mesmo que tenha sido aprovado nas provas e exames ou nomeado.

17.3 Os candidatos aprovados neste concurso serão convocados pela COMPANHIA RIOGRANDENSE DE MINERAÇÃO - CRM na medida da necessidade de pessoal.

17.4 Por justo motivo da COMPANHIA RIOGRANDENSE DE MINERAÇÃO - CRM, a realização de 01 (uma) ou mais provas do presente concurso poderá ser adiada, sem a necessidade de prévio aviso, devendo, no entanto, ser comunicado aos candidatos por novo Edital ou por comunicação direta, as novas datas em que se realizarão as provas.

17.5 Todas as demais informações sobre os presentes Concursos, serão divulgadas conforme o disposto no item 3 - DA DIVULGAÇÃO, cabendo, no entanto, ao candidato, a responsabilidade de manter-se informado.

17.6 Os casos omissos, pertinentes à realização destes Concursos Públicos serão dirimidos, pela Comissão de Concurso da COMPANHIA RIOGRANDENSE DE MINERAÇÃO - CRM em conjunto com a FUNDAÇÃO CONESUL DE DESENVOLVIMENTO.

18 - ÍNDICE DE ANEXOS

ANEXO I - ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS

ANEXO II - DETALHAMENTO DAS PROVAS OBJETIVAS

ANEXO III - CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

ANEXO IV - DETALHAMENTO DAS PROVAS PRÁTICAS

ANEXO V - REQUERIMENTO DE RECURSOS

Porto Alegre, 25 de fevereiro de 2010

Telmo Kirst
Diretor Presidente

ANEXO I

ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS

Nome do Emprego: TNS - TÉCNICO DE NÍVEL SUPERIOR

Descrição SINTÉTICA

Desenvolver atividades atinentes à sua formação de Nível Superior, tanto na superfície como no subsolo.

Descrição ANALÍTICA

Planejar, organizar, coordenar, controlar e realizar trabalhos técnicos, administrativos e estudos nas respectivas áreas de atuação, emitindo pareceres, relatórios e laudos técnicos;

Operar máquinas e equipamentos colocados à disposição para execução das atividades do emprego, de acordo com a tecnologia disponível;

Responder, ainda, pelas demais atividades previstas no regulamento de sua profissão;

Administrador de Empresas - CBO: 2521-05

Prestar assessoramento às áreas da Empresa, desenvolvendo projetos técnicos de planejamento, análise e aplicação de ferramentas administrativas e modelos gerenciais.

Realizar estudos, análises e projeções de natureza administrativa, financeira/econômico e comercial, emitindo pareceres, relatórios e laudos técnicos;

Advogado - CBO: 2410-05

Representar a Empresa perante o Poder Judiciário e órgãos públicos federais, estaduais e municipais, elaborando e enviando os procedimentos cabíveis em ações em que a Empresa for autora, ré, assistente, oponente ou de interesse;

Instruir, orientar e assessorar os diversos setores da Empresa sobre direitos e obrigações decorrentes de decisões judiciais e/ou leis e decretos;

Elaborar termos de contratos, rescisões contratuais, escrituras e outros procedimentos jurídicos administrativos;

Acompanhar perícias, inspeções judiciais, coleta de provas e subsídios para instrumentação de processos;

Contador - CBO: 2522-10

Realizar estudos e análises sobre o desempenho econômico, financeiro e operacional da empresa;

Planejar, executar, supervisionar, analisar e orientar sistemas de registros, escrituração e operações contábeis e orçamentárias;

Controlar, orientar e participar dos trabalhos de conciliação, classificação e avaliação de despesas e contas;

Supervisionar a realização de cálculos de reavaliação dos ativos e depreciação de bens;

Organizar e assinar balancetes, balanços e demonstrativos de contas;

Engenheiro Agrônomo - CBO: 2221-10

Programar levantamentos, práticas e monitoramento de solo, identificando a necessidade de sua conservação e manutenção;

Atuar em programas voltados à preservação do meio ambiente;

Analisar e interpretar laudos de análise de solo;

Supervisionar, orientar e executar programas de regeneração do solo, reflorestamento, irrigação, conservação de canteiros, pomares e sementeiras;

Responsabilizar-se pela elaboração e execução de projetos compatíveis com a respectiva formação profissional;

Engenheiro de Minas - CBO: 2147-05

Pesquisar e estudar reservas minerais. Identificar a ocorrência e estudar a viabilidade econômica de jazidas. Avaliar a economicidade de projetos de mineração. Realizar e executar planos de lavra. Executar desmonte de rochas com explosivos. Dimensionar frota de equipamentos. Atuar na área de beneficiamento de minérios. Orientar e controlar todas as fases do empreendimento mineiro, inclusive os aspectos ambientais associados.

Engenheiro Mecânico - CBO: 2144-05

Planejar, programar, projetar, coordenar e controlar trabalhos complexos, com nível de decisão nos setores de atividades da Empresa;

Elaborar e emitir relatórios e laudos técnicos, realizar estudos estatísticos dentro de parâmetros de eficiência e desempenho da manutenção mecânica;

Planejar, programar e controlar a manutenção de equipamentos e instalações industriais e participar de estudos de implantação de novos equipamentos de produção;

Geólogo - CBO: 2134-05

Gerenciar, planejar e realizar trabalhos técnicos na área das ciências da terra, com ênfase na pesquisa e modelamento geológico de jazidas;

Projetar e realizar pesquisa geológica para descoberta de novas jazidas ou ampliação, detalhamento e avaliação da economicidade daquelas já conhecidas;

Gerar, emitir e manter atualizada a documentação necessária à manutenção ou obtenção, junto ao Departamento Nacional da Produção Mineral – DNPM, das concessões de pesquisa e lavra da CRM;

Emitir pareceres, relatórios, laudos técnicos, e Anotações de Responsabilidade Técnica relativos aos trabalhos realizados.

Nome do Emprego: ADM - ASSISTENTE ADMINISTRATIVO

Descrição SINTÉTICA

Executar serviços de apoio administrativo, nas diversas áreas da Empresa;

Operar máquinas e equipamentos colocados à disposição para execução das atividades do emprego.

Descrição ANALÍTICA

Realizar atividades tais como atualização de cadastros, atendimento ao público externo e interno e tarefas relacionadas com as rotinas das áreas administrativas da Empresa;

Confeccionar listagens diversas e mapas de informações estatísticas;

Executar o controle dos contratos;

Preparar documentos para os pagamentos;

Executar os serviços de compras, diligenciamento, estocagem e entrega de materiais.

Executar todos os serviços de natureza administrativa das diversas áreas da Empresa, inclusive redigindo pequenos expedientes e relatórios, sob orientação da chefia imediata;

Elaborar as guias para pagamento de impostos e contribuições sociais da Empresa;

Preparar o processo para licitações diversas, relatórios de custos;

Executar os serviços de secretaria.

Elaborar rescisões de contrato de trabalho;

Efetuar levantamento e cálculos de reclamatórias trabalhistas;

Emitir e providenciar a cobrança de faturas; Registrar movimentos de conta-corrente;

Executar e controlar o movimento de tesouraria e caixa;

Executar outras tarefas correlatas.

Nome do Emprego: TNM - TÉCNICO DE NÍVEL MÉDIO

Descrição SINTÉTICA

Executar tarefas de caráter técnico, relativas à programação, assistência técnica e controle, relacionadas com a fiscalização, análise de projetos, operação, manutenção, conservação e controle de equipamentos na respectiva área de atuação, desenvolvendo estudos e pesquisas.

Descrição ANALÍTICA

Operar máquinas e equipamentos colocados à disposição para execução das atividades do emprego;

Participar como instrutor de treinamento nos cursos voltados à área específica;

Responder, ainda, pelas demais atividades previstas no regulamento de sua profissão.

Executar outras tarefas correlatas;

Desenhista - CBO: 2624-10

Desenhar projetos elétricos, mecânicos, hidráulicos, arquitetônicos e estruturais, formulários, organogramas, fluxogramas, tabelas e mapas estatísticos, perfis de sondagem e mapas topográficos e geológicos;

Executar croquis, ampliações e reduções;

Calcular volumes e áreas;

Responsabilizar-se pelo arquivo e conservação dos desenhos;

Manter contato com empresas especializadas em reproduções;

Projetar, em desenhos, situações técnicas;

Executar desenhos de traçagem de minas, representando avançamentos de mineração;

Executar desenhos com utilização de equipamentos eletrônicos, tais como: computadores, plotters, etc.

Laboratorista - CBO: 3011-05

Coletar e preparar amostras para análises; Executar os ensaios de umidade e cinza; Executar análise granulométrica; Executar serviços de controle de qualidade; Executar os ensaios de afunda-flutua (flotação); Executar os serviços de amalgamação de minérios; Executar a pesagem de produtos; Realizar fundição preliminar; Recuperar metais de interesse; Fornecer os resultados das análises; Efetuar controle de entrada e saída de materiais; Expedir relatórios de atividades desenvolvidas;

Técnico Contábil - CBO: 3511-05

Executar a classificação contábil, cálculos e lançamentos, depreciações, contas de provisão;

Efetuar a classificação de custos;

Projetar a evolução de indicadores econômicos, projeções orçamentárias de contas a receber;

Acompanhar as modificações técnicas legais ocorridas na área contábil / custos.

Técnico em Eletromecânica - CBO: 3003-05

Elaborar estudos sobre sistemas e instalação elétricas e/ou mecânicas, efetuando experiências, cálculos, medições e outras operações para contribuir em trabalhos de pesquisa e aperfeiçoamento de equipamentos e instalações;

Preparar estimativas das quantidades e custos dos materiais e mão-de-obra necessários, efetuando cálculos e projeções para determinar a fabricação, montagem e manutenção de equipamentos e instalações elétricas e mecânicas;

Examinar os instrumentos, equipamentos, motores e instalações elétricas e/ou mecânica, utilizando aparelhos necessários para assegurar as condições e normas de segurança;

Executar projetos de peças novas, reformas e adaptações de máquinas, motores e outros equipamentos elétricos e/ou mecânicos;

Planejar e coordenar as instalações de máquinas e serviços a serem executados, atendendo às exigências e adequação do ambiente físico.

Técnico em Mineração - CBO: 3163-05

Participar da prospecção e pesquisa de minérios. Participar no planejamento das atividades mineiras;

Colaborar na execução de planos de lavra;

Supervisionar processos de lavra e beneficiamento de minérios;

Controlar a movimentação e operação de equipamentos de lavra e beneficiamento;

Coletar amostras. Controlar e analisar a qualidade e quantidade da produção mineral; Fiscalizar equipes de trabalho;

Participar de projetos ambientais.

Técnico de Enfermagem do Trabalho - CBO 3222-15

Auxiliar a segurança e o médico do trabalho em procedimentos específicos da área: preparação de relatórios, cadastramento de dados em planilhas em papel ou no sistema integrado, módulos Segurança do Trabalho e PCMSO, prestar assistência dentro da sua competência a empregados atendidos no ambulatório da empresa, administrar medicação prescrita pelo Médico do Trabalho, auxiliar a promover a saúde física e mental dos colaboradores, quer em programas da empresa ou em situações específicas, controlar estoques, armazenamento e distribuição de medicamentos da farmácia da empresa e, ainda, em outras atividades previstas no regulamento da sua profissão.

Topógrafo - CBO: 3123-20

Efetuar reconhecimento de áreas programadas para elaborar traçados técnicos;

Executar levantamentos topográficos de natureza diversa: balizamento, estaqueamento, nivelamentos planimétricos e plani-altimétricos, na superfície ou no subsolo;

Realizar cálculos topográficos e elaborar plantas, mapas, esboços, croquis, cartas topográficas e relatórios técnicos, utilizando-se de equipamentos e programas de informática (teodolito, nível, estação total, gps, autocad);

Efetuar a aferição dos instrumentos utilizados e zelar pela manutenção, conservação e guarda dos mesmos;

Nome do Emprego: TCM - TÉCNICO DE MANUTENÇÃO

Descrição SINTÉTICA

Executar serviços de operação de máquinas operatrizes, soldagem, lubrificação, manutenção mecânica, elétrica e reformas em geral, tais como: manutenção de diversos tipos de máquinas, veículos, motores e equipamentos industriais, tanto na superfície como no subsolo.

Descrição ANALÍTICA

Operar máquinas e equipamentos com segurança, de acordo com o plano de trabalho e as especificações dos equipamentos à disposição para execução das atividades do emprego; Executar outras tarefas correlatas.

Eletricista de Manutenção - CBO: 9511-05

Elaborar diagramas de comando e força de chaves de partida automática para motores elétricos e inter-travamento;

Executar serviços em subestações transformadoras e redes de baixa e alta tensão (22 KV e 6,6 KV);

Executar medições elétricas em geral, utilizando devidamente multi-teste, voltímetro, amperímetro, densímetro e outros;

Executar serviços de bancada, tais como: confeccionar bobinas, reformar motores de partida, alternadores e outros;

Executar serviços de manutenção, interpretar e corrigir defeitos em circuitos e sistemas elétricos em geral;

Executar serviços de manutenção em equipamentos e instalações, tais como: motores de corrente contínua e alternada, painéis de corrente contínua e alternada, grupo geradores, transformadores, chaves seccionadoras, disjuntores, instalações automotivas e outros, tanto na superfície como no subsolo;

Interpretar diagramas elétricos e manuais de operação e manutenção de equipamentos;

Instalar e fazer manutenção de rede telefônica interna, luminárias e redes internas;

Identificar os diversos tipos de materiais elétricos;

Interpretar diagramas elétricos de alta e baixa tensão e manuais de operação e manutenção;

Transportar os equipamentos necessários à realização dos serviços; Executar outras tarefas correlatas.

Mecânico de Manutenção - CBO: 9113-05

Localizar defeitos em máquinas, veículos, instalações, sistemas hidráulicos, bombas injetoras ou equipamentos mecânicos complementares;

Recondicionar ou substituir peças defeituosas;

Confeccionar moldes em chapas metálicas;

Desmontar total ou parcialmente máquinas, motores, veículos, equipamentos, instalações e motores hidráulicos e a explosão;

Orientar-se de acordo com as especificações dos equipamentos;

Utilizar ferramentas apropriadas;

Utilizar máquinas e instrumentos de avaliação, medição e controle;

Desmontar, reconstruir, montar e testar sistemas mecânicos danificados;

Fazer ajustagem e regulagem, empregando instrumentos específicos;

Executar a lubrificação de máquinas e equipamentos em geral, utilizando óleos e graxas adequados;

Verificar e acompanhar o resultado do trabalho executado;

Certificar-se de que o equipamento se encontra dentro das condições exigidas;

Operar equipamento de solda e corte;

Executar serviços de eletricidade em máquinas, veículos e equipamentos complementares;

Ler e interpretar circuitos hidráulicos, desenhos mecânicos;

Executar manutenção preventiva e corretiva de acordo com as especificações do fabricante e planos de manutenção;

Forjar, modelar, curvar, caldear, temperar e cementar as várias espécies de ferro e aço;

Executar o transporte de materiais e equipamentos necessários a realização dos serviços.

Executar outras tarefas correlatas.

Nome do Emprego: OPM - OPERADOR DE MÁQUINA

Descrição SINTÉTICA

Operar máquinas e equipamentos, tais como: escavadeiras, tratores, motoniveladora, pá-carregadeira, Dragline, caminhões fora-de-estrada e perfuratriz, para extração, carregamento e transporte de minerais e derivados na superfície, e sonda de percussão ou rotativa, perfuradora de poços artesianos, sonda manual ou pesada, para amostragem de solos, subsolos ou geofísica.

Descrição ANALÍTICA

Operar máquinas e equipamentos com segurança, de acordo com o plano de trabalho e as especificações dos equipamentos à disposição para execução das atividades do emprego; Executar a verificação pré-operacional da máquina conforme orientação do manual;

Fazer as verificações das condições de terreno onde a máquina será posicionada; Auxiliar na lubrificação e limpeza dos equipamentos;

Informar de imediato quaisquer falhas na operação do equipamento;

Preencher formulário próprio de controle operacional;

Acompanhar e auxiliar a equipe de manutenção do equipamento;

Ler e interpretar os manuais de operação e manutenção dos equipamentos;

Auxiliar no movimento do cabo elétrico das escavadeiras;

Operar e controlar quadro geral de comando da central de controle de motores das áreas industriais, plantas de beneficiamento, com abrangência sobre todos os equipamentos tais como: alimentadores, britadores, correias transportadoras, peneiras vibratórias, jigs, bomba, etc.;

Executar outras tarefas correlatas.

Nome do Emprego: AUXILIAR DE SERVIÇOS

Descrição SINTÉTICA

Executar serviços gerais, serviços auxiliares de escritório, análise de laboratório, topografia de superfície e subsolo, serviços de conservação, copa e jardinagem sob supervisão imediata.

Descrição ANALÍTICA

Executar serviço de arquivo; Fazer a conferência de materiais; Preencher e protocolar documentação e correspondência; Fazer serviços externos às dependências da Empresa; Recepcionar pessoas estranhas à Companhia, sejam visitantes, fornecedores ou clientes; Receber, protocolar e entregar a correspondência recebida; Controlar a entrada e saída de cargas mediante a pesagem dos veículos;

Retirar amostras do material a ser analisado; Preparar a amostra para ser analisada; Auxiliar na operação de amalgamação; Executar britagem, moagem, quarteamento e separação de amostra; Embalar e etiquetar as alíquotas das amostras;

Medir com trena; Segurar balizas; Auxiliar o topógrafo na instalação dos equipamentos; Auxiliar na confecção dos cálculos de cadernetas e preparação de croquis; Transportar, guardar, inspecionar e executar operações simples de limpeza e conservação dos equipamentos de topografia; Executar serviços de limpeza nos vidros, persianas, paredes, móveis; Utilizar equipamentos de limpeza em geral; Manter limpos e desinfetados os banheiros e vestiários; Preparar e servir café, chá, água e sucos; Solicitar a compra de material para o atendimento das solicitações de cafezinho, chá, limonada e água mineral; Preparar e servir alimentação nas hospedarias; Executar a limpeza das dependências e dos utensílios de cozinha, cama, mesa e banho das hospedarias; Executar outras tarefas correlatas.

Nome do Emprego: MOTORISTA

Descrição SINTÉTICA

Conduzir e conservar veículos motorizados de propriedade da CRM, utilizados para o transporte de pessoas e materiais.

Descrição ANALÍTICA

Conduzir veículos com perícia e prudência, obedecendo às prescrições para tanto;

Conduzir somente se os veículos estiverem com a documentação atualizada e em condições de segurança para a trafegabilidade;

Verificar as condições gerais dos veículos (óleo no cárter, água no radiador, combustível, pneus, freio, extintor de incêndio, etc.);

Abastecer veículos;

Providenciar a calibragem, troca e conserto de pneus;

Transportar pessoas e materiais;

Preencher as planilhas de controle diário dos veículos;

Recolher o veículo ao pátio e garagem, após concluído os serviços diários;

Realizar pequenas manutenções e fazer a limpeza e lubrificação dos veículos;

Auxiliar aos passageiros a carregar ou descarregar as bagagens, quando for o caso, em viagem ou não;

Executar outras atividades correlatas.

Nome do Emprego: TELEFONISTA / RECEPCIONISTA

Descrição SINTÉTICA

Executar trabalho de transmissão e recepção de ligações.

Descrição ANALÍTICA

Recepcionar e encaminhar pessoas/visitantes;

Realizar ligações telefônicas sejam urbanas ou interurbanas;

Receber e encaminhar ligações telefônicas;

Receber e transmitir informações de caráter geral;

Receber e transmitir recados telefônicos;

Zelar pela conservação e limpeza do aparelho telefônico, comunicando ao superior imediato qualquer falha;

Executar, sempre que necessário, serviços de recepção;

Controlar ligações de modo a identificar o usuário;

Executar outras tarefas que lhe forem atribuídas pela chefia imediata.

ANEXO II

DETALHAMENTO DAS PROVAS OBJETIVAS

As Provas Objetivas abrangerão as seguintes disciplinas para os cargos constantes nos quadros abaixo:

Quadro I - Para os cargos- Técnico de Nível Superior (Administrador, Advogado, Contador, Engenheiro Agrônomo, Engenheiro de Minas, Engenheiro Mecânico e Geólogo)

Disciplina

Nº de Questões

PONTUAÇÃO

Por Questão

Total

Pontuação Mínima

Língua Portuguesa

20

2,50

50,0

-

Conhecimentos Específicos

20

2,50

50,0

-

TOTAL

40

 

100

50

Quadro II - Para o cargo- Assistente Administrativo

Disciplina

Nº de Questões

PONTUAÇÃO

Por Questão

Total

Pontuação Mínima

Língua Portuguesa

10

2,50

25,0

-

Matemática

10

2,50

25,0

-

Conhecimentos Específicos (Informática)

20

2,50

50,0

-

TOTAL

40

 

100

50

Quadro III - Para os cargos- Técnico de Nível Médio ( Desenhista (Cadista), Laboratorista, Técnico Contábil, Técnico em Eletromecânica, Técnico em Mineração, Técnico em Enfermagem do Trabalho e Topógrafo)

Disciplina

Nº de Questões

PONTUAÇÃO

Por Questão

Total

Pontuação Mínima

Língua Portuguesa

20

2,50

50,0

-

Conhecimentos Específicos

20

2,50

50,0

-

TOTAL

40

 

100

50

Quadro IV - Para os cargos - Técnico de Manutenção (Eletricista de Manutenção, Mecânico de Manutenção); OPM - Operador de Máquinas (Operador de Máquinas, Operador de Máquinas Sondador); AUX - Auxiliar de Serviços; Motorista e Telefonista / Recepcionista

Disciplina

Nº de Questões

PONTUAÇÃO

Por Questão

Total

Pontuação Mínima

Língua Portuguesa

20

2,5

50

-

Matemática

20

2,5

50

-

TOTAL

40

 

100

50

ANEXO III

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

Português (nível fundamental completo)

Ortografia: uso de S e Z. Emprego de SS, C, Ç, CH, EX, J e G. Divisão silábica: separação e partição de sílabas. Classificação das palavras quanto ao número de sílabas. Acentuação gráfica: princípios básicos (regras), classificação das palavras quanto à posição da sílaba tônica. Classe de palavras (classes gramaticais) e seu emprego. Flexões: gênero, número e grau do substantivo e adjetivo. Tempos e modos do verbo. Crase. Frase e oração: termos principais e acessórios da oração. Tipos de sujeito. Sinônimos e antônimos. Interpretação de texto. Sufixos e Prefixos. Tipos de predicado. Pronomes de Tratamento. Vozes do verbo.

Matemática (nível fundamental completo)

ARITMÉTICA: Teoria dos Conjuntos: Representação, tipos, relações, operações. Conjunto Numéricos: Naturais, inteiros, racionais (fracionários e decimais), reais, leitura dos números. Operações matemáticas nos conjuntos dos números. Soma, subtração, multiplicação, divisão, potenciação, radiciação. Múltiplos e divisores. Máximo Divisor Comum. Mínimo Múltiplo Comum. Números primos e compostos, dízimas periódicas. Sistemas de medidas: Comprimento, superfície e volume das principais figuras e sólidos, massa. Razões e proporções: Divisão proporcional, regra de três simples e composta, percentagem, juros simples. ÁLGEBRA: Cálculo literal: Variáveis e constantes, expressões algébricas, monômios, polinômios, valor numérico. Operações algébricas: Produtos notáveis, fatoração algébrica, M.M.C. e M.D.C. entre expressões algébricas, frações algébricas. Equações e funções: Equações e inequações do 1º grau, sistemas de equações com duas variáveis. Equações e inequações do 2º grau, equações biquadradas. Sistema de coordenadas cartesianas . Gráficos, função linear, função quadrática. GEOMETRIA E TRIGONOMETRIA: Introdução à Geometria: Pontos, linhas e planos, segmentos, congruência, ângulos, paralelismo, perpendicularismo, triângulos, ângulos internos e externos, relações métricas no triângulo retângulo, polígonos. Trigonometria plana: Funções trigonométricas, valores, relações métricas em triângulos não retângulos, Lei dos senos e cossenos. Geometria Plana: Círculo e circunferência, elementos, relações métricas, polígonos inscritos e circunscritos, polígonos regulares, medidas de perímetros e áreas.

Português (nível médio e superior)

Ortografia. Sistema oficial vigente. Relações entre fonemas e grafias. Acentuação. Morfologia: Estrutura e formação de palavras. Classes de palavras e seu emprego. Flexões: gênero, número e grau do substantivo e adjetivo. Sintaxe: Processos de coordenação e subordinação. Equivalência e transformação de estruturas. Discurso direto e indireto. Concordância nominal e verbal. Regência verbal e nominal. Crase. Pontuação. Interpretação de textos: Variedade de textos e adequação de linguagem. Estruturação do texto e dos parágrafos. Informações literais e inferências. Estruturação do texto: recursos de coesão. Significação contextual de palavras e expressões. Ponto de vista do autor.

Matemática (nível médio)

Teoria dos Conjuntos, representações, símbolos lógicos, propriedades, operações. Conjuntos Numéricos, números naturais, inteiros, racionais, irracionais, reais. operações, números primos, fatoração, máximo divisor comum, mínimo múltiplo comum. Relações e Funções: Sistema cartesiano, funções definidas por fórmulas: domínio, imagem e contradomínio, gráficos, função injetora, sobrejetora e bijetora, funções par e ímpar, funções crescentes e decrescentes, função inversa, função composta, função polinomial do 1º e 2º grau, modular, exponencial e logarítmica. Trigonometria, funções trigonométricas, relações trigonométricas, transformações, equações e inequações. Sequências, Progressão Aritmética e Geométrica, termo geral, propriedades, soma dos termos. Geometria Plana: Ângulos: definição, classificação, unidades, operações, polígonos: elementos e classificação, diagonais, soma dos ângulos externos e internos, estudo dos quadriláteros e triângulos, congruências e semelhanças, relações métricas dos triângulos, área, polígonos e suas partes. Matrizes, Determinantes e sistemas lineares. Análise Combinatória, binômio de Newton, teoria das probabilidades, noções de estatística. Polinômios e equações polinomiais. Geometria Espacial: Retas e planos no espaço (paralelismo e perpendicularismo), poliedros regulares, pirâmides, prismas, cilindro, cone e esfera. Geometria Analítica: Estudo Analítico do Ponto, Reta e Circunferência (elementos e equações). Números complexos: forma algébrica e trigonométrica, operações na forma trigonométrica.

Administrador

Administração de Recursos Humanos: O Sistema de RH: conceito e objetivos. Recursos Humanos como Função Renovada. Administração dos Cargos. Padronização de Cargos. Atribuições e Requisitos para o Cargo. Fatores de Avaliação de Cargos. Manual de Avaliação. Metodologias de Ponderação dos Fatores de Avaliação. Pesquisa Salarial: conceito e importância. Fases da Pesquisa Salarial e Tabulação dos Resultados. Avaliação de cargos: conceito e métodos qualitativos e quantitativos. Recrutamento de RH: conceito e execução. Etapas do Processo de Recrutamento. Perfil dos Recursos Humanos Necessários. Previsão de Recursos Humanos. Fontes de Recrutamento. Processos de Seleção: conceito. Ficha Profissiográfica. Testes de Seleção: conceito e espécies. Entrevista de Seleção: objetivos e tipos de entrevistas. Treinamento de RH: conceito, importância e objetivos. Levantamento das Necessidades de Treinamento. Planejamento e Organização do Treinamento. Métodos e Técnicas de Treinamento. Avaliação do Treinamento. Planejamento de Carreira: conceito e objetivos. Avaliação de Desempenho: conceito e objetivos. Padrões de Desempenho: conceito. Métodos de Avaliação de Desempenho. A Entrevista na Avaliação de Desempenho. Desenvolvimento Organizacional: conceito e princípios. Programa de Desenvolvimento Organizacional: importância e técnicas. Planejamento Estratégico: conceito e importância. Produtividade e Qualidade no Trabalho. Controle Total da Qualidade. Técnicas de Auxílio ao TQC. Administração Financeira e Orçamentária: Finanças Públicas: conceitos e objetivos. Crescimento das Despesas Públicas: teorias e fatores determinantes. Bens Públicos, Semipúblicos e Privados. Evolução da Estrutura Tributária Federalismo Fiscal e Descentralização Administrativa. Orçamento Empresarial: Aspectos Gerais do Processo Orçamentário; Orçamento Operacional; Orçamento de Investimentos; Orçamento de Caixa; Demonstrações Contábeis Projetadas; Análise do Orçamento Integrado. Matemática Financeira: Porcentagem Juros Simples; Descontos Simples; Juros Compostos;Descontos Compostos; Estudo de Taxas; Inflação; Equivalência de Capitais; Rendas Certas (Antecipada, Postecipada, Diferida, Perpétua, etc.) Empréstimos, Leasing e outras modalidades de financiamentos; Planos de Amortização (Tabela Price, SAC, SAA, SACRE e outros); Análise de Investimentos: Taxa Interna de Retorno e Valor Presente Líquido. Tributação: princípios fundamentais e efeitos. Categorias de Tributos. Imposto sobre a Renda: princípios teóricos. Imposto Geral e Parcial. Progressividade Nominal e Efetiva. Imposto de Renda Pessoa Jurídica. Influência do Resultado das Empresas sobre a Arrecadação. Organização e Métodos: Natureza da Função de O&M. Planejamento: conceito e técnicas. Redes PERT/CPM. Gráficos de Gantt. Cronograma. Curva "S". Gráficos e sua importância. Organograma: conceito, tipos de organogramas e utilização. Gráficos de Fluxo: conceito e finalidade. Simbologia Básica dos Fluxogramas. Estrutura Organizacional: linear, funcional, mista, comissional, matricial. Departamentalização: conceito e critérios. Centralização e Descentralização: conceitos, vantagens e desvantagens. Processo Organizador: conceito e fases. Análise Funcional e Estrutural: conceitos. Formulários: conceito, importância e características. Elaboração e Implantação de Formulários. Manuais: importância e finalidade. Classificação dos Manuais. Análise de Layout: conceito e objetivos. Layout Burocrático: características. Custos Operacionais Fixos e Variáveis. Análise do Ponto de Equilíbrio. Layout e Projeto do Sistema Produtivo. Administração de Materiais: conceito e finalidade. Controle da Qualidade: conceito e importância. Círculos de Controle da Qualidade. Processo de Melhoria Contínua. Tempo de Meia-Vida. TQC: definição e objetivos. Fases do TQC. Áreas de Atuação do TQC. Custos da Qualidade. Sistema de Informações. Qualidade de Vida e Trabalho. Zero Defeito. Avaliação de Novos Projetos. Contato com o Campo. Passos para Implantação do TQC. Manual da Qualidade: conceito e objetivos.

Advogado

Direito Constitucional: Constituição. Conceito. Objeto e Elementos. Poder Constituinte. Princípios Constitucionais. Normas Constitucionais: Classificação. Controle de Constitucionalidade das Leis. Normas constitucionais e inconstitucionais. Intervenção nos Estados e nos Municípios. Da defesa do Estado e das Instituições Democráticas. Do Poder Legislativo. Organização. Funcionamento. Atribuições. Processo Legislativo. Fiscalização Contábil, Financeira e Orçamentária. Do Poder Judiciário. Garantias. Jurisdição. Organização. Órgãos e Competência. Supremo Tribunal Federal. Superior Tribunal de Justiça. Justiça Federal. Justiça Estadual. Da Administração Pública. Servidores Públicos. Funções essenciais à Justiça. Ministério Público. Advocacia. Advocacia e Defensoria Públicas. Direitos e Garantias Fundamentais. Direitos e Deveres Individuais, Difusos e Coletivos. Direitos Sociais. Direito Administrativo: Direito Administrativo: Conceito, Objeto. Fontes. Princípios informativos da Administração Pública. Ato administrativo: conceito, classificação, atributos, elementos, classificação, espécies, discricionariedade, vinculação, Revogação e anulação. Mérito do ato administrativo. Teoria dos motivos determinantes. Administração Pública Direta e Indireta. Autarquias. Fundações Públicas. Empresas Públicas. Sociedades de Economia Mista. Agências reguladoras. Agências Executivas. Serviço público: conceito, elementos, classificação, organização. Concessão. Permissão e Autorização de serviço público. Lei nº 8.987/96. Poderes da Administração: hierárquico, disciplinar, regulamentar e de polícia. Responsabilidade civil do Estado: fundamentos; responsabilidade sem culpa: responsabilidade por ato do servidor e por ato judicial. Ação regressiva. Processo Administrativo: Conceito, requisitos, objetivos, fases, princípios. Licitações e Contratos Administrativos: Leis 8.666/93 e 10.520/2002. Bens Públicos: Regime jurídico dos bens públicos. Classificação dos bens públicos: concessão, permissão e autorização de uso de bens públicos. Alienação de bens públicos. Direito Civil: Da lei: eficácia espacial e temporal; princípio da irretroatividade da lei. Revogação, derrogação e abrogação. Direito adquirido. Das Pessoas: Naturais: personalidade e capacidade; modalidades, modificações e direitos. Pessoas Jurídicas: Espécies, personificação, direitos e obrigações. Despersonalização e responsabilidades. Domicílio e residência. Dos fatos jurídicos. Negócios e atos jurídicos. Definições, espécies, pressupostos de validade, prova, defeitos e invalidades. Modalidades dos negócios jurídicos. Teoria das nulidades. Atos ilícitos. Boa-fé objetiva e subjetiva. Prescrição e Decadência. Dos bens e suas classificações. Do bem de família. Das obrigações. Conceito, modalidades, transmissão, adimplemento e extinção. Obrigações líquidas e ilíquidas. Cláusula penal. Do inadimplemento. Responsabilidade extracontratual. Teoria da imprevisão. Dos contratos. Disposições gerais. Da extinção dos contratos: exceção do contrato não cumprido e da resolução por onerosidade excessiva. Das várias espécies de contrato: compra e venda; doação; empréstimo - comodato e mútuo; prestação de serviço, empreitada; depósito; mandato; transação; locação de imóvel residencial ao empregado e direito de retomada. Do enriquecimento sem causa. Da responsabilidade civil. Das preferências e privilégios creditórios. Direito Processual Civil: Princípios fundamentais do Processo Civil. Jurisdição e competência: conceito, formas, limites e modificações da competência. Da ação: Conceito, classificação, espécies, natureza jurídica. Ação e pretensão. Condições da Ação. Processo: conceito e natureza jurídica. Relação jurídica processual e relação jurídica material. Objeto do processo: mérito da causa. Processo e Procedimento. Tipos de processo: processo de conhecimento, processo cautelar e processo de execução. Noções. Conceito. Formação, suspensão e extinção do processo. Pressupostos processuais. Ausência. Efeitos. Efetividade do processo. Sujeitos da relação processual. Parte. Conceito. Capacidade de ser parte e capacidade para estar em juízo. Legitimação Ordinária e extraordinária: substituição processual. Procuradores. Ministério Público. O juiz. Intervenção de terceiros. Assistência. Atos processuais. Prazos e Despesas Processuais. Honorários. Petição Inicial: requisitos e vícios. Pedido: noções gerais, espécies, interpretação e alteração. Cumulação de pedidos. Tutela inibitória e antecipação de tutela. Tutela específica e antecipada das obrigações de fazer e não fazer. Resposta do réu: defesa direta e indireta. Contestação, exceção e objeção. Exceções processuais: incompetência, impedimento e suspeição.

Reconvenção. Revelia. A carência de ação. Litispendência, conexão e continência de causa. Prova: conceito; objeto; prova de direito; prova ilícita. Ônus da prova: finalidade, princípios, disciplina. Iniciativa probatória do juiz. Prova emprestada. Apreciação da prova: papel do juiz, sistemas, Indício e presunções. Sentença: conceito, classificação, requisitos e efeitos. Julgamento extra, ultra e citra petita. Coisa julgada: limites e efeitos. Coisa julgada e preclusão. Espécie de preclusão. Recursos: princípios gerais e efeitos. Recurso adesivo e reexame necessário. Embargos de declaração. Processo de Execução. Partes. Liquidação. Natureza jurídica da liquidação e modalidades. Títulos executivos judiciais e extrajudiciais. Responsabilidade patrimonial. Bens impenhoráveis. Execução das obrigações de fazer e não fazer. Execução contra a Fazenda Pública. Processo Cautelar: disposições e princípios gerais, liminares, sentença cautelar e seus efeitos. Medidas cautelares específicas: arresto, sequestro, busca e apreensão, exibição, produção antecipada de provas e protesto. Ação Popular. Mandado de Segurança. Ação civil Pública. Mandado de injunção. Habeas Data. Direito do Trabalho e Processual do Trabalho: Normas gerais da tutela do Trabalho. Do Processo Judiciário do Trabalho.

Contador

CONTABILIDADE GERAL: a) A Escrituração Contábil: As contas, as partidas simples e as partidas dobradas. As variações patrimoniais. Os livros contábeis. As contas de receitas, despesas e custos. As contas de compensação. A equação patrimonial básica. O regime de caixa e o de competência. Os lançamentos e suas retificações. b) Os registros contábeis na constituição de entidades. Os tipos de entidades. A constituição do capital. A subscrição e a integralização do capital, no caso de sociedades anônimas. A realização de capital com bens e direitos. As despesas de constituição. c) Os registros das operações típicas de uma empresa. Compras e vendas. Movimentação de estoques. Custo com pessoal, serviços de terceiros, prêmios de seguros, tributos, amortizações, depreciações e exaustões. Operações financeiras, de empréstimos e de descontos. Lançamentos de destinação do resultado. d) Medidas preliminares à elaboração de balanços. O balancete de verificação. As conciliações e retificações de saldos de contas. As provisões e os diferimentos. O inventário de mercadorias e de materiais. Os créditos de liquidação duvidosa. e) A avaliação dos ativos e passivos. A avaliação e a escrituração pelo custo de aquisição. A correção monetária. As reavaliações. A avaliação de investimentos pelo método de equivalência patrimonial. As empresas coligadas e controladas. f) A elaboração das demonstrações contábeis. O Balanço Patrimonial e as suas notas explicativas. A apuração do resultado e a Demonstração do Resultado do Exercício. A Demonstração de Lucros e Prejuízos Acumulados. A Demonstração das Mutações do Patrimônio Liquido. A Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos. A Demonstração de Fluxo de Caixa. A consolidação de balanços. g) Os registros contábeis na reestruturação de empresas. Características principais das incorporações, fusões e cisões de empresas. Os registros contábeis correspondentes. CONTABILIDADE DE CUSTOS: a) Elementos conceituais. O fluxo de valores no ciclo operacional interno das entidades. A inserção da Contabilidade de Custos na contabilidade e sua obediência aos Princípios Fundamentais de Contabilidade. A diferenciação entre os custos e as despesas. O conceito de portador dos custos. O relacionamento da Contabilidade de Custos com a Contabilidade Financeira. Apuração de custos de mercadorias, produtos e serviços vendidos. b) As possíveis classificações dos custos. As espécies de custos. Os custos e o grau de ocupação da empresa. O princípio da causação e os custos diretos e indiretos. Os custos necessários e desnecessários. c) Os objetivos da Contabilidade de Custos. A apreensão das variações patrimoniais havidas e a avaliação dos estoques de produtos e serviços. Os preços de venda e o resultado dos produtos e/ou serviços. O controle da economicidade das operações. A análise de alternativas quanto aos produtos e processos de produção, administração e comercialização. d) Caracterização dos sistemas de custeamento. O grau de respeito à causação: os custos diretos e indiretos. As classes de valores utilizados: reais, padronizados, projetados ou simulados. A consideração ao grau de ocupação da entidade: os custos fixos e variáveis. A formalização dos registros: o monismo e o dualismo; as contas espelhadas. e) Os principais sistemas de custeamento. Conceituação e características dos principais sistemas de custeamento. O custeio por absorção e suas principais modalidades, especialmente quanto ao tratamento dos custos indiretos. O custeio-padrão. O custeio direto ou variável e o custeio marginal. O custo-meta. O custeio baseado por atividades. O custeio padrão. A integração dos registros de custos à escrituração contábil. f) O controle da produção e os custos. As relações entre o controle de produção e a Contabilidade de Custos. Os tipos de produção e o controle por processo e por lote. Os co-produtos e os subprodutos. As sobras e os resíduos de materiais. g) A apropriação dos custos aos portadores finais. A apropriação dos custos diretos (materiais, mão-de-obra e outros) aos portadores finais, os produtos ou serviços. As modalidades de apropriação dos custos indiretos. As técnicas de apropriação diante dos objetivos da Contabilidade de Custos. CONTABILIDADE GERENCIAL: a) Conteúdo da Contabilidade Gerencial. A Contabilidade Gerencial como parte da Contabilidade. O fornecimento de informações e de subsídios para a tomada de decisões. As decisões de caráter corrente e as de natureza estratégica. As avaliações de desempenho. b) As análises alicerçadas no grau de ocupação da entidade. A formação de resultado diante do comportamento dos custos fixos e variáveis. A margem de contribuição por produto, cliente, modalidade de venda, local. O ponto de equilíbrio contábil, econômico e financeiro. Analise da relação Custo-Volume-Lucro. c) A gestão dos custos. O problema dos custos necessários e desnecessários. O gerenciamento dos custos diante da estratégia da entidade. Análise do Custo Diferencial. Análise dos Custos de Distribuição. Sistema de custeio baseado em atividades e sua análise. A cadeia de valores como centro da análise e da avaliação dos custos. d) As demonstrações contábeis na avaliação de desempenho. A estrutura do Balanço Patrimonial e do Balanço de Resultados diante da análise. O uso de quocientes e de índices e suas interpretações. As análises de liquidez, da rotação de valores, do grau de imobilização do capital próprio, da margem de garantia do capital de terceiros, da rentabilidade sobre vendas e dos capitais próprios, do volume de capital de giro próprio. A comparabilidade da análise de balanço com a análise setorial. A análise da composição dos custos e das receitas. A alavancagem operacional e financeira. Análise de riscos operacionais e financeiros. e) A avaliação de empresas. A reavaliação dos ativos e do patrimônio líquido. O fluxo de caixa descontado. O retorno de investimento. A análise de produtividade e economicidade. f) O orçamento e o processo decisório. Características, conceitos, funções, tipos, dos orçamentos responsabilidade e controle gerencial. Sistemas de custeios utilizados para gestão e decisão em orçamentos. Processos de decisão. TEORIA DA CONTABILIDADE: a) A Contabilidade. Conceito e objetivos. Os diversos ramos aplicados da Contabilidade. Os profissionais e os usuários. Evolução histórica da Contabilidade. b) Os Princípios Fundamentais de Contabilidade. Os Princípios Fundamentais de Contabilidade como essência das doutrinas contábeis aceitas e base das Normas Brasileiras de Contabilidade. Conteúdo da Resolução CFC nº 750/93, que dispõe sobre os Princípios Fundamentais de Contabilidade e Resoluções CFC nos 774/94 e 900/01, que aprovam o Apêndice à primeira resolução e possíveis alterações e inclusões até sessenta dias antes da realização do Exame. c) As escolas ou doutrinas na história da Contabilidade. A história da Contabilidade até a época do surgimento das partidas dobradas. As partidas dobradas e o período pré-científico. O período científico na Contabilidade: o materialismo, o personalismo, o controlismo e o neocontismo, o reditualismo, o aziendalismo e o patrimonialismo. d) Normas Brasileiras de Contabilidade. Resoluções pertinentes do CFC. Estrutura - O sistema de Normas Brasileiras de Contabilidade. As Normas Técnicas, as Profissionais e as suas respectivas Interpretações Técnicas. Possíveis alterações ocorridas ou inclusões até sessenta dias antes da realização do Exame. Orçamento Empresarial: Aspectos Gerais do Processo Orçamentário; Orçamento Operacional; Orçamento de Investimentos; Orçamento de Caixa; Demonstrações Contábeis Projetadas; Análise do Orçamento Integrado. Matemática Financeira: Porcentagem; Juros Simples; Descontos Simples; Juros Compostos;Descontos Compostos; Estudo de Taxas; Inflação; Equivalência de Capitais; Rendas Certas (Antecipada, Postecipada, Diferida, Perpétua, etc.) Empréstimos, Leasing e outras modalidades de financiamentos; Planos de Amortização (Tabela Price, SAC, SAA, SACRE e outros); Análise de Investimentos: Taxa Interna de Retorno e Valor Presente Líquido.

Engenheiro Agrônomo

Os solos do Rio Grande do Sul - Classificação, morfologia e gênese. Características e propriedades químicas, físicas e biológicas. Aptidão agrícola dos solos. Classes de uso dos solos. Planejamento e práticas conservacionistas. Características químicas dos solos . Fertilidade: adubos e adubação. Calagem. Microbiologia dos solos. Natureza e propriedades dos solos. Clima. Variáveis climáticas. Hidrologia. Ciclo Hidrológico. Meteorologia. Produção vegetal. As principais culturas do R.G. do Sul. Tratos Culturais. Pragas e fitossanidade. A horticultura: principais culturas, principais culturas e práticas culturais. Hidráulica Agrícola. Princípios fundamentais. Estruturas hidráulicas e seu dimensionamento. Barragens de terra: Irrigação e drenagem. A água no solo. Relação solo-água-clima-planta. Evapotranspiração. Os métodos de irrigação. Drenagem: princípios gerais; tipos de drenos e suas características. Barragens de terra: características construtivas, dimensionamento das estruturas componentes, enrocamento, maciço, comporta, vertedouro. Bacias hidrográficas e hidráulicas. Produção animal: principais aspectos técnicos das explorações bovina,ovina, suína e avícola. Nutrição animal: fundamentos. Alimentos concentrados e volumosos. Exigências nutricionais das diversas explorações zootécnicas. A Aquicultura. Agroecologia. Conceitos e princípios. Zoneamento agrícola e regiões agroecológicas do R.G. do Sul. Avaliação e perícia agronômica. Princípios gerais, objetivos e metodologias. As pastagens nativas e cultivadas. Manejo e conservação. Herbicidas: conceito e características gerais, princípios ativos.

Engenheiro de Minas

Sistemas de controle e tratamento de efluentes de fontes de poluição. Conceitos básicos de recuperação de áreas degradadas, estabilização de solos, e plano de fechamento de mina. Dimensionamento de planos de fogo e avaliação dos impactos ambientais e medidas mitigadoras. Princípios de Lavra a Céu Aberto e Lavra Subterrânea. Regimes de Aproveitamento Econômico das substâncias minerais de acordo com o DNPM. Principais formas de poluição e contaminação do ar, da água e do solo e seus efeitos sobre a saúde e o ambiente / parâmetros e padrões de qualidade, monitoramento e estudos e autodepuração. Aplicabilidade dos parâmetros de classificação de cursos d'água e de lançamento de efluentes de atividades industriais, minerárias e de infra-estrutura. Avaliação de impactos ambientais e medidas de controle em atividades mineradoras. Licenciamento ambiental de atividades minerárias e de infra-estrutura.

Engenheiro Mecânico

Matemática; Cálculo diferencial e integral; Equações diferenciais ordinárias; Operadores diferenciais; Álgebra linear: espaços vetoriais de dimensão finita, transformações lineares, matrizes e determinantes, produto escalar e produto vetorial; Física; Solução de problemas enfocando a estática e a dinâmica de corpos rígidos; Termodinâmica; Estado termodinâmico e propriedades termodinâmicas; Primeira lei e a conservação de energia; Segunda lei aplicada a ciclos e processos; Gases perfeitos; Ciclos teóricos de geração de potência e refrigeração; Mecânica dos fluidos; Propriedades e natureza dos fluidos; Hidrostática; Equações constitutivas da dinâmica dos fluidos; Análise dimensional e relações de semelhança; Escoamento em tubulações; Noções de escoamento compressível em bocais; Transmissão do calor; Fundamentos e mecanismos de transferência de calor; Abordagem elementar dos processos de condução, convecção e radiação; Princípios de operação dos trocadores de calor; Resistência dos materiais; Tração e compressão entre os limites elásticos; Análise das tensões e deformações; Estado plano de tensões; Força cortante e momento fletor; Tensões/deformações em vigas carregadas transversalmente; Problemas de flexão estaticamente indeterminados; Torção e momento torsor; Momento de inércia das figuras planas; Máquinas de fluxo; Princípios de funcionamento e operação de ventiladores, bombas centrífugas, compressores alternativos, compressores centrífugos, compressores axiais, turbinas a vapor e a gás; Aspectos termodinâmicos associados aos processos desenvolvidos por essas máquinas; Influência das condições do serviço efetuado por essas máquinas sobre o desempenho das mesmas e cálculo de potência de operação; Ciclos de geração de potência; Conceitos práticos relativos aos ciclos de Rankine e Brayton; Balanço energético e cálculo de eficiência do ciclo; Principais fatores da perda de eficiência; Equipamentos auxiliares para implementação desses ciclos; Seleção de materiais; Fatores gerais de influência na seleção de materiais; Principais materiais metálicos e não-metálicos de uso industrial e respectivas indicações e contra-indicações ao uso; Propriedades mecânicas dos materiais; Ligas ferro-carbono; Tratamentos térmicos; Mecanismos para aumento da resistência mecânica e tenacidade dos aços-carbonos; Controle automático; Princípios do controle automático de processos; Estruturas de controle em feedback; Conceitos de erro, overshoot, estabilidade; Sistemas lineares e respectiva representação através de transformadas de Laplace. Noções de eletricidade básica e segurança em instalações energizadas.

Geólogo

Mineralogia. Estratigrafia. Petrografia. Geologia Estrutural. Geologia Econômica.

Hidrogeologia. Paleontologia. Prospecção. Geoquímica. Geofísica. Pesquisa Mineral e Avaliação Econômica de Jazidas. Geologia do Brasil. Depósito Minerais do Brasil. Modelagem Geológica. Geoprocessamento. Geologia Histórica. Recuperação Ambiental. Economia Mineral Brasileira.

Assistente Administrativo

Fundamentos da Computação: Conceitos básicos de informática, componentes funcionais de computadores (hardware e software), periféricos, dispositivos de entrada, saída e armazenamento de dados. Conceitos básicos e características de sistemas operacionais, de organização e de gerenciamento de arquivos e pastas, diretórios, arquivos e atalhos, Windows Explorer, área de trabalho, área de transferência, manipulação de arquivos e pastas, uso dos menus, programas e aplicativos no Windows XP e Vista. Aplicativos associados à internet: navegação, URL, links e correio eletrônico (Internet Explorer, Outlook Express, Firefox). Conceitos básicos de intranet, internet, rede, estação e servidor. E-mail: Envio e recepção de mensagens, através de interface webmail ou do software Outlook Express e similares; Anexar arquivos em mensagens. Microsoft Office 2007 e BrOffice 3.1: Editor de Texto - estrutura básica dos documentos, edição e formatação de textos, cabeçalhos, parágrafos, fontes, colunas, marcadores simbólicos e numéricos, e tabelas, impressão, ortografia e gramática, controle de quebras, numeração de páginas, legendas, índices, inserção de objetos, campos predefinidos, caixas de texto; Planilhas Eletrônicas - estrutura básica das planilhas, conceitos de células, linhas, colunas, pastas e gráficos, elaboração de tabelas e gráficos, uso de fórmulas, funções e macros, impressão, inserção de objetos, campos predefinidos, controle de quebras, numeração de páginas, obtenção de dados externos, classificação. Trabalho em Rede: compartilhamento de pastas e arquivos; localização e utilização de computadores e pastas remotas; mapeamento de unidades da rede.

Desenhista (cadista)

Noções de Arquitetura sua simbologia, grafismo, cotas, plantas, cortes, fachadas. Conhecimento do material de desenho, suas utilizações e conservação. Noções de desenho/projeto elétrico em baixa tensão, residencial e predial. Noções de desenho/projeto hidro-sanitário residencial e predial. Conhecimentos dos materiais de construção e suas aplicações na construção civil e instalações.

Laboratorista

Propriedades da matéria: Estados físicos, misturas homogêneas e heterogêneas, Métodos de separação por levigação, catação, flotação e destilação, substâncias puras (simples e compostas), processos de separação de misturas, misturas homogêneas e heterogêneas, transformações de matéria, reações químicas e equações químicas (noções gerais). Ligações químicas iônica, covalente e metálica. Funções químicas: identificação, nomenclatura, classificação e reações com ácidos, bases, sais e óxidos. Cálculos estequiométricos: equilíbrio químico e equilíbrios em meio aquoso. Soluções: tipos de solução, solubilidade, aspectos quantitativos das soluções (molaridade, molalidade, fração molar) e diluição. Análise qualitativa e quantitativa de compostos orgânicos: funções álcool, aldeído, cetona, ácido carboxílico, éster, éter, fenol, amida, e amina. Segurança no laboratório. Técnicas de manuseio de materiais e equipamentos utilizados num laboratório.

Técnico Contábil

Capitalização Simples - Juro Simples: Conceitos Básicos. Cálculo dos Juros Simples. Cálculo do Capital, da Taxa, do Prazo e do Montante. Taxas proporcionais e equivalentes. Cálculo dos Juros Simples: Exato, Comercial e Ordinário. Descontos Simples: Desconto "por dentro", ou Racional. Desconto "por fora", ou Comercial. Relação entre as Taxas de Descontos "por dentro" e "por fora". Títulos Equivalentes. Capitalização Composta - Juros Compostos: Cálculo do Juro, do Capital, Taxa, do Prazo do Montante. Taxas Equivalentes, Taxa Nominal e Efetiva. Rendas Financeiras na Capitalização Composta: Rendas Postecipadas; Rendas Antecipadas. Patrimônio: Conceito e Definição. Patrimônio Líquido, Formação do Patrimônio. Gráfico Patrimonial. Situação Líquida. Contas: Débito e Crédito. Classificação das Contas. Plano de Contas. Escrituração Contábil: Regimes de Caixa e Competência. Lançamentos e Retificações. Compra e Venda de Mercadorias. Operações Típicas de uma Empresa. Critérios Anteriores ao Encerramento do Balanço. Balancete de Verificação. Provisões e Diferimentos. Inventários de Mercadorias e Materiais. Créditos de Liquidação Duvidosa.

Técnico em Eletromecânica

Leis de Ohm, Kirchoff. Associação de resistores, capacitadores e indutores. Circuitos CC e CA (corrente, tensão, potência, energia, frequência, fasores). Circuitos lógicos (relés e portas lógicas). Motores trifásicos de indução (circuitos de comando, cálculos de potência, etc.). Transformadores: características básicas (relação de espiras contenção, corrente e impedâncias). Instrumentos de medição (amperímetro, voltímetro, TP, TC, paquímetro, multiteste, etc.). Diodos e pontes retificadoras. Iluminação (cálculos). Motores de CC (características técnicas, manutenção, ensaios). Normas de segurança. Estática e resistência dos materiais (decomposição de forças x-y, cálculo de esforços e reações, diagrama de momento, diagrama de esforço cortante - cisalhante). Metalurgia (dureza de materiais, tratamentos térmicos, ensaios de tração/ compressão, ensaios de impacto, ensaios não destrutivos, micrografia/macrografia dos aços, diagrama ferro-carbono, metais ferrosos e não ferrosos). Elementos de máquinas (engrenagens, roldanas, polias, acoplamentos de eixos, rolamentos, parafusos). Noções sobre motores de combustão interna. Hidráulica. Pneumática. Lubrificação de equipamentos. Solda. Noções sobre a organização da manutenção.

Técnico em Mineração

Noções de geologia geral. Técnicas de preparação de amostras minerais para caracterização tecnológica; ensaios de mobilidade para determinação de consumo energético; técnicas laboratoriais de processamento de minérios; separação de minerais de minério e minerais de ganga; concentração gravítica, flotação, espessamento, filtragem. Mecanismos de aglomeração de partículas (coagulação, floculação), briquetagem. Técnicas de tratamento e descarte de efluentes industriais. Processos de tratamento de água e efluentes para descarte e/ou reuso da água no processo de beneficiamento. Deposição de resíduos sólidos e líquidos em barragens de rejeito.

Técnico em Enfermagem do Trabalho

Decreto 94406 regulamenta Lei do Exercício Profissional; Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem; Código de Deontologia da Enfermagem; Noções de bioética; Comunicação na enfermagem; Noções de bio-segurança; Medidas de higiene e conforto; Verificação de Peso e Altura; Aplicação de calor e frio; Verificação e controle de sinais vitais; Cuidados ao paciente com dor; Administração de medicamentos e cuidados nas vias: oral, intramuscular, subcutânea, intradérmica, endovenosa, inalação e instilação, medicação tópica oxigenioterapia, nebulização; cuidados, cálculo de dosagem para aplicação; Posicionamento para exames; Cuidados com alimentação por sonda; Controle hídrico e diurese; Eliminações (urinária incluindo densidade e pH da urina, intestinal); Noções de controle de infecção. Liderança (conceitos, classificação); Trabalho em equipe; Noções de comunicação no ambiente de trabalho. Portaria 3214 de junho de 1978 do MT; Competências do Técnico /Auxiliar de Enfermagem na equipe de enfermagem do trabalho; Avaliação de saúde do trabalhador; Prevenção e causas de acidente de trabalho; Noções de ergometria; Conceito de risco e dano; Doenças ocupacionais mais comuns causadas por agentes químicos, físicos (incluindo ruido e radiação) e biológicos; equipamentos de proteção individual.

Topógrafo

Unidades de Medida: Medida de comprimento (metro); medida Angular (sexagesimal, centesimal e radianos). Trigonometria Plana: Relações trigonométricas no triângulo retângulo (Seno, Cosseno e Tangente); Relações trigonométricas no triângulo qualquer (Lei dos senos e Lei dos cossenos; teorema de Pitágoras. Escalas: Principais escalas e suas aplicações; Erro de grafismo; Escala gráfica. Topografia: Introdução; Definições; Divisão da topografia; Utilização da topografia; Sistemas de coordenadas; Sistema de coordenadas cartesianas; Representação de pontos no sistema de coordenadas cartesianas; Sistema de coordenadas esféricas; Superfícies de referência; Modelo esférico; Modelo elipsoidal; Modelo geoidal; Modelo plano; Classificação dos erros de observação (Erros grosseiros, Erros sistemáticos, Erros acidentais ou aleatórios e Precisão e acurácia). Normalização: Introdução; NBR 10068 - Folha de desenho; NBR 8196 - Desenho técnico (Emprego de escalas); NBR 10647 - Desenho técnico (Norma geral); NBR 13133 - Execução de levantamentos topográficos e demais normatizações referente às atividades de topografia. Medida de Distâncias: Equipamentos e acessórios (Trenas, balizas, piquetes, nível de cantoneira, etc.); Manutenção; Medida direta de distâncias (Métodos de medida com trena, Erros na medida direta de distância); Medidas indiretas de distâncias (Taqueometria ou estádimetria, Medição eletrônica de distância); Correções ambientais das distâncias obtidas com medidores eletrônicos de distância, Medição de Direções: Ângulos horizontais e verticais; Equipamentos de medição (Teodolito, Estações totais); Classificação dos medidores; Métodos de medida angular. Orientação: Norte magnético e geográfico; Azimute e Rumo; Cálculo da declinação magnética; Transformação de norte magnético em geográfico e vice e versa; Utilização da bússola; Métodos de determinação do norte verdadeiro. Cálculos de Áreas: Processo gráfico; Processo computacional; Processo mecânico; Processo analítico. Levantamento Planimétrico: Cálculo das coordenadas na planimetria; Métodos de levantamento planimétrico; Poligonal fechada; Poligonal aberta; Poligonal enquadrada; Fechamento angular; Levantamento Altimétrico: Métodos para determinação de cotas e altitudes, Equipamentos utilizados em nivelamento geométrico. Verificação e aferição de níveis topográficos, Datuns altimétricos utilizados no Brasil, Construção de marcos altimétricos - RRNN e RN, Cálculo de nivelamento geométrico aberto e fechado. Processos de correção altimétrica, Métodos para interpolação de curvas de nível - equidistância vertical, ponto cotado. Levantamento Planialtimétrico: Métodos para levantamentos planialtimétricos, Uso do teodolito e Estação total para levantamentos planialtimétricos, Uso de programas para processamentos dos dados de campo - SURFFER, TOPOGRAF, TDS, TOPOEVN, Uso de programas de desenho como AUTOCAD, AUTOCADMAP. Levantamentos topobatimétricos: Métodos e processos para levantamento de seções transversais de um curso d'água, Equipamentos utilizados para levantamentos em grandes rios ou rios com profundidade superior à 4 metros. Marcas e modelos de Ecobatímetros existentes no Brasil. Processos de levantamento de trechos de corpos d'água. Normas da Diretoria de Hidrografia e Navegação do Ministério da Marinha para levantamentos topobatimétricos no Brasil. Normatização e Legislação: Noções básicas de registro público de imóveis; Instituição de Servidão Administrativa; Desapropriação; Georreferenciamento de Imóveis Rurais: Lei 10.267/2001; Decreto 4.449/2002; Normas e procedimentos do INCRA. Levantamento Topográfico-Cadastral: Confecção de plantas planialtimétricas georrefenciadas e elaboração de memorial descrivo.

ANEXO IV

DETALHAMENTO DAS PROVAS PRÁTICAS

1 - CARGO: OPERADOR DE MÁQUINAS

1.1 - O candidato convocado, já identificado, aguardará sua vez para a realização da prova prática em local reservado para este fim.

1.2 - A prova prática será realizada individualmente.

1.3 - Ao concluir a prova, o candidato deverá retirar-se, imediatamente, do local de aplicação, sem comunicar-se com os demais candidatos.

1.4 - A prova será realizada em 30 (trinta) minutos, valendo 20 (vinte) pontos, conforme critérios da folha de avaliação, que será divulgada juntamente com a convocação para a prova prática.

1.5 - Todos os candidatos terão o mesmo tempo de realização de prova, bem como a mesma tarefa a executar.

1.6 - A realização da prova prática somente será possível mediante a apresentação da Carteira Nacional Habilitação, categoria "C".

1.7 - A prova prática, na Mina de Candiota, será realizada em um dos seguintes equipamentos, de acordo com a opção do candidato no momento da inscrição:

a) Caminhão fora-de-estrada, modelo RK-430, fabricante Randon

b) Trator de esteira, modelo D 8 T, fabricante Caterpillar

c) Pá carregadeira, modelo L 220, fabricante Volvo

d) Escavadeira hidráulica, modelo EC 360, fabricante Volvo

e) Escavadeira hidráulica, modelo 365 CL, fabricante Caterpillar

1.8 - A prova prática, na Mina do Leão, será realizada em um dos seguintes equipamentos, de acordo com a opção do candidato no momento da inscrição:

a) Pá carregadeira, modelo L 70, fabricante Volvo

b) Trator de esteira, modelo D 8 R, fabricante Caterpillar

1.9 - A avaliação da prova consistirá:

1.9.1 - Caminhão fora-de-estrada:

- O candidato deverá demonstrar conhecimento sobre o funcionamento da máquina, o desempenho operacional, a habilidade no manuseio da mesma e a utilização dos devidos EPI's;

- Deverá revisar as condições do caminhão, como nível de combustível, óleo do motor, fluído de arrefecimento, calibragem dos pneus;

- Deverá ligar o equipamento, verificando a instrumentação de operação, caso não houver anormalidade, colocar o equipamento em marcha;

- Deverá dirigir o caminhão em determinado trecho na mina, que será uma estrada de chão, que apresentará rampas e curvas;

- Deverá bascular a caçamba do caminhão simulando descarga de material;

- Deverá estacionar de ré o caminhão, próximo a outros equipamentos.

1.9.2 - Escavadeira hidráulica:

- O candidato deverá demonstrar conhecimento sobre o funcionamento da máquina, o desempenho operacional, a habilidade no manuseio da mesma e a utilização dos devidos EPI's;

- Deverá revisar as condições da escavadeira hidráulica, como nível de combustível, óleo do motor, fluído de arrefecimento, condições das esteiras;

- Deverá ligar o equipamento, verificando a instrumentação de operação, caso não houver anormalidade, colocar o equipamento em marcha.

- Deverá dirigir a escavadeira em determinado trecho na mina, que poderá ser uma estrada de chão, solo natural ou material desmontado por detonação;

- Deverá operar o sistema de escavação da máquina, escavando material estéril ou minério dentro da mina;

- Deverá operar o sistema de giro da escavadeira, dentro dos limites do equipamento;

- Deverá fazer o ciclo: escavação e descarga de material estéril ou minério, carregando material em caminhão;

- Deverá estacionar de ré a escavadeira, próximo a outros equipamentos.

1.9.3 - Pá Carregadeira:

- O candidato deverá demonstrar conhecimento sobre o funcionamento da máquina, o desempenho operacional, a habilidade no manuseio da mesma e a utilização dos devidos EPI's;

- Deverá revisar as condições da pá carregadeira, como nível de combustível, óleo do motor, fluído de arrefecimento, calibragem dos pneus;

- Deverá ligar o equipamento, verificando a instrumentação de operação, caso não houver anormalidade, colocar o equipamento em marcha;

- Deverá dirigir a pá carregadeira em determinado trecho na mina, que será uma estrada de chão, que apresentará rampas e curvas;

- Deverá operar o sistema de carregamento da máquina, utilizando a caçamba para carregar material estéril ou minério, em caminhão, dentro da mina;

- Deverá operar o sistema de articulação da pá carregadeira, dentro dos limites do equipamento;

- Deverá fazer o ciclo: carregamento, transporte e descarga de material estéril ou minério, em distância determinada;

- Deverá estacionar de ré a escavadeira, próximo a outros equipamentos.

1.9.4 - Trator:

- O candidato deverá demonstrar conhecimento sobre o funcionamento da máquina, o desempenho operacional, a habilidade no manuseio da mesma e a utilização dos devidos EPI's;

- Deverá revisar as condições do trator, como nível de combustível, óleo do motor, fluído de arrefecimento, condições das esteiras;

- Deverá ligar o equipamento, verificando a instrumentação de operação, caso não houver anormalidade, colocar o equipamento em marcha;

- Deverá dirigir o trator em determinado trecho na mina, que poderá ser uma estrada de chão, solo natural ou material desmontado por detonação;

- Deverá operar o sistema de articulação da lâmina, movimentando material estéril ou minério, em determinado trecho dentro da mina;

- Deverá operar o sistema de escarificação, para desagregar material estéril ou minério, em determinado trecho dentro da mina;

- Deverá estacionar de ré o trator, próximo a outros equipamentos.

2 - CARGO: OPERADOR DE MÁQUINAS SONDADOR

2.1 - O candidato convocado, já identificado, aguardará sua vez para a realização da prova prática em local reservado para este fim.

2.2 - A prova prática será realizada individualmente.

2.3 - Ao concluir a prova, o candidato deverá retirar-se, imediatamente, do local de aplicação, sem comunicar-se com os demais candidatos.

2.4 - A prova será realizada em 30 (trinta) minutos, valendo 20 (vinte) pontos, conforme critérios da folha de avaliação, que será divulgada juntamente com a convocação para a prova prática.

2.5 - Todos os candidatos terão o mesmo tempo de realização de prova, bem como a mesma tarefa a executar.

2.6 - Será disponibilizado para a realização da prova prática o equipamento SONDEQ SS-41, sondagem em diâmetro N.

2.7 - A avaliação da prova consistirá:

- O candidato deverá demonstrar conhecimento sobre o funcionamento da máquina, o desempenho operacional, a habilidade no manuseio da mesma e a utilização dos devidos EPI's;

- Deverá revisar as condições da sonda, como nível de combustível, óleo do motor, fluído de arrefecimento, condições do hasteamento e material de sondagem;

- Deverá ligar o equipamento (sonda e bombas);

- Deverá efetuar a manobra/posicionamento do equipamento;

- Deverá colocar hasteamento em posição de trabalho e substituir, adicionar, retirar hasteamento à coluna de sondagem;

- Deverá coletar, acondicionar os testemunhos de sondagem, na devida sequência, dentro de caixas de madeira.

3 - CARGO: MOTORISTA

3.1 - O candidato convocado, já identificado, aguardará sua vez para a realização da prova prática em local reservado para este fim.

3.2 - A prova prática será realizada individualmente.

3.3 - Ao concluir a prova, o candidato deverá retirar-se, imediatamente, do local de aplicação, sem comunicar-se com os demais candidatos.

3.4 - A prova será realizada em 30 (trinta) minutos, valendo 20 (vinte) pontos, conforme critérios da folha de avaliação, que será divulgada juntamente com a convocação para a prova prática.

3.5 - Todos os candidatos terão o mesmo tempo de realização de prova, bem como a mesma tarefa a executar.

3.6 - A realização da prova prática somente será possível mediante a apresentação da Carteira Nacional Habilitação, categoria "D".

3.7 - A Prova Prática poderá ser realizada em veículo da categoria "B", "C" ou "D".

3.8 - A avaliação da prova consistirá:

- Estacionar em vaga delimitada por balizas removíveis;

- Conduzir o veículo em via pública, urbana ou rural, por um percurso no qual o examinador vai aferir o controle, atitudes, postura e habilidades do candidato em dirigir veículos automotores de acordo com o estabelecido nas atribuições do cargo, atentando para as normas de trânsito brasileiras e verificando se o candidato está apto a exercer a função.

118218

Política de Privacidade 2000-2014 PCI Concursos Telefone (11) 2122-4231