Prefeitura de Bertioga - SP

PREFEITURA MUNICIPAL DE BERTIOGA

ESTADO DE SÃO PAULO

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS

EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES E

INSTRUÇÕES ESPECIAIS Nº 01, DE 14 DE JULHO DE 2007

Notícia:   Prefeitura de Bertioga - SP selecionará 404 candidatos

A Prefeitura do Município de Bertioga, Estado de São Paulo, faz saber a todos quantos virem o presente Edital ou dele tiverem conhecimento que realizará CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS em consonância com a Legislação Federal, Estadual e Municipal, regido pelo Regime Jurídico Único Estatutário, de acordo com a Lei Municipal nº 129/95 e suas alterações posteriores, Lei Orgânica do Município e de acordo com as instruções especiais abaixo transcritas, que regularão todo o processo ora instaurado.

INSTRUÇÕES ESPECIAIS

1. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

1.1. O Concurso Público de que trata o presente Edital tem a finalidade de prover os cargos vagos, através de avaliação na modalidade de provas.

1.2. A denominação dos cargos, o valor da respectiva taxa de inscrição, o número de vagas, os vencimentos, a jornada de trabalho e o nível de escolaridade exigido para cada um dos cargos, são os estabelecidos no quadro abaixo:

Quadro I

CARGO

Taxa de inscrição R$

Número de vagas

Salário p/mês R$

Carga Horária

Pré-requisitos

01

Agente de Turismo

87,48

01

2.080,36

40H/S

Curso Superior específico com registro no Conselho

02

Agrimensor

87,48

01

2.080,36

40H/S

Curso Superior específico com registro no Conselho

03

Ajudante Geral

34,99

48

634,40

40H/S

Ensino Fundamental até a 4ª série completa

04

Ajudante Sanitário

34,99

01

795,21

30H/S

Ensino Fundamental Completo

05

Analista de Sistemas

87,48

02

2.080,36

30H/S

Curso Superior específico com registro no Conselho

06

Arquiteto

87,48

03

2.080,36

40H/S

Curso Superior específico com registro no Conselho

07

Assistente de Direção de Escola

87,48

05

2.080,36

40H/S

Licenciatura plena em Pedagogia com habilitação em Administração Escolar e experiência de 03 (três) anos no Magistério (público ou privado)

08

Assistente de Desenvolvimento Infantil

34,99

21

795,21

40H/S

Ensino Fundamental Completo

09

Auxiliar de Escritório

34,99

07

1.099,41

40 H/S

Ensino Fundamental Completo e Curso Específico

10

Bibliotecário

87,48

01

2.080,36

40H/S

Curso Superior específico com registro no Conselho

11

Biólogo

87,48

01

2.080,36

40H/S

Curso Superior específico com registro no Conselho

12

Borracheiro

34,99

02

721,51

40H/S

Ensino Fundamental Completo

13

Carpinteiro

34,99

04

795,21

40H/S

Ensino Fundamental Completo

14

Contador

87,48

02

2.080,36

40H/S

Curso Superior específico com registro no Conselho

15

Educador

87,48

04

2.080,36

40H/S

Curso Superior específico em Pedagogia

16

Eletricista

34,99

01

795,21

40H/S

Ensino Fundamental Completo e Curso Técnico Específico

17

Enfermeiro

87,48

02

2.080,36

40H/S

Curso Superior específico com registro no Conselho

18

Engenheiro Civil

87,48

13

2.080,36

40H/S

Curso Superior específico com registro no Conselho

19

Engenheiro de Segurança do Trabalho

87,48

01

2.080,36

40H/S

Curso Superior específico com registro no Conselho

20

Engenheiro Florestal

87,48

01

2.080,36

40H/S

Curso Superior específico com registro no Conselho

21

Engenheiro Mecânico

87,48

01

2.080,36

40H/S

Curso Superior específico com registro no Conselho

22

Fiscal

61,23

08

1.391,55

40H/S

Ensino Médio Completo ou Curso técnico equivalente

23

Guarda Civil/Municipal

61,23

17

1.099,41

40H/S

Ensino Médio Completo e Carteira Nacional de Habilitação para carros e motos

24

Historiador

87,48

01

2.080,36

40H/S

Curso Superior específico com registro no Conselho

25

Inspetor de Alunos

34,99

06

964,07

40H/S

Ensino Fundamental Completo e Cursos Específicos

26

Mecânico

34,99

04

795,21

40H/S

Ensino Fundamental Completo

27

Médico Cirurgião Geral

87,48

11

2.080,36

24H/S

Curso Superior específico com registro no Conselho

28

Médico Clínico Geral

87,48

05

2.080,36

24H/S

Curso Superior específico com registro no Conselho

29

Médico do Trabalho

87,48

01

2.080,36

24H/S

Curso Superior específico com registro no Conselho

30

Médico Geriatra

87,48

01

2.080,36

24H/S

Curso Superior específico com registro no Conselho

31

Médico Ginecologista/Obstetra

87,48

06

2.080,36

24H/S

Curso Superior específico com registro no Conselho

32

Médico Hematologista

87,48

01

2.080,36

24H/S

Curso Superior específico com registro no Conselho

33

Médico Neonatologista

87,48

01

2.080,36

24H/S

Curso Superior específico com registro no Conselho

34

Médico Neuropediatra

87,48

01

2.080,36

24H/S

Curso Superior específico com registro no Conselho

35

Médico Ortopedista

87,48

04

2.080,36

24H/S

Curso Superior específico com registro no Conselho

36

Médico Pediatra

87,48

12

2.080,36

24H/S

Curso Superior específico com registro no Conselho

37

Médico Sanitarista

87,48

03

2.080,36

30H/S

Curso Superior específico com registro no Conselho

38

Médico Veterinário

87,48

01

2.080,36

30H/S

Curso Superior específico com registro no Conselho

39

Motorista

34,99

37

795,21

40H/S

Ensino Fundamental Completo e Carteira Nacional de Habilitação Categoria D

40

Nutricionista

87,48

01

2.080,36

40H/S

Curso Superior específico com registro no Conselho

41

Odontólogo

87,48

01

2.080,36

24H/S

Curso Superior específico com registro no Conselho

42

Pedreiro

34,99

10

795,21

40H/S

Ensino Fundamental Completo

43

Procurador

87,48

07

2.080,36

40H/S

Curso Superior específico com registro no Conselho

44

Professor Adjunto

61,23

02

1.391,55

40H/S + 4 H/S de HTP

Ensino Médio Completo e Curso Específico

45

Professor de Educação Básica I

61,23

20

1.391,55

40H/S + 4 H/S de HTP

Ensino Médio Completo e Curso Específico

46

Professor de Educação Básica II

87,48

12

2.080,36

40H/S

Curso Superior específico com registro no Conselho

47

Professor de Educação Básica Especial

87,48

09

2.080,36

40H/S + 4 H/S de HTP

Curso Superior específico com registro no Conselho

48

Salva Vidas

34,99

20

964,07

40 H/S

Ensino Fundamental Completo e Curso Específico de Primeiros Socorros

49

Técnico Assistente

61,23

05

1.391,55

40H/S

Ensino Médio Completo

50

Técnico de Manutenção em Computação e Telecomunicações

61,23

05

1.391,55

40H/S

Ensino Médio Completo e Curso Técnico

51

Técnico em Contabilidade

61,23

03

1.337,95

40H/S

Ensino Médio Completo, Curso Técnico em Contabilidade e Registro no Conselho

52

Técnico em Enfermagem

61,23

50

1.099,41

36H/S

Ensino Médio Completo, Curso Específico e Registro no Conselho

53

Técnico em Nutrição

61,23

01

1.337,95

40H/S

Ensino Médio Completo e Curso Técnico

54

Técnico em Processamento de Dados

61,23

04

1.337,95

40H/S

Ensino Médio Completo e Curso Técnico

55

Técnico em Raio X

61,23

03

1.337,95

24H/S

Ensino Médio Completo e Curso Técnico

56

Técnico em Segurança do Trabalho

61,23

01

1.337,95

40H/S

Ensino Médio Completo e Curso Técnico

57

Técnico em Topografia

61,23

02

1.337,95

40H/S

Ensino Médio Completo e Curso Técnico

58

Técnico em Turismo

61,23

03

1.337,95

40H/S

Ensino Médio Completo e Curso Técnico

59

Telefonista

34,99

03

795,21

36H/S

Ensino Fundamental Completo

1.3. O conteúdo programático está estabelecido no Anexo I deste Edital.

1.4. Serão reservadas 5% (cinco por cento) das vagas para pessoas portadoras de deficiência física, para o cargos abaixo relacionados, consoante prevê o Decreto Federal nº 3.298/99 e a Lei Complementar Estadual nº 683/92 e a Lei Municipal nº 129/95, e será garantida uma vaga para o restante dos cargos, desde que a deficiência seja compatível com as atribuições do cargo e os candidatos sejam habilitados na prova, conforme segue:

- Ajudante Geral - 03 vagas;

- Assistente de Desenvolvimento Infantil - 01vaga;

- Engenheiro Civil - 01 vaga;

- Guarda Civil/Municipal - 01 vaga;

- Médico Cirurgião Geral - 01 vaga;

- Médico Pediatra - 01 vaga;

- Motorista - 02 vagas;

- Professor de Educação Básica I - 01 vaga;

- Professor de Educação Básica II - 01 vaga;

- Salva Vidas - 01 vaga;

- Técnico em Enfermagem - 02 vagas.

1.5. A convocação dos candidatos deficientes aprovados, será feita após convocados os dez primeiros classificados de cada cargo. Para os cargos que tiverem menos de dez vagas será garantida a última vaga para o candidato deficiente aprovado.

1.6. Não havendo candidatos portadores de deficiência inscritos ou aprovados, as vagas reservadas retornam ao contingente global.

1.7. O Concurso Público, para todos os efeitos, tem validade de dois anos a partir da data de publicação da homologação do resultado final, que se dará exclusivamente no Boletim Oficial do Município - BOM, podendo ser prorrogável por igual período, a critério da Administração.

1.8. O período de validade estabelecido para este Concurso não gera para a Prefeitura do Município de Bertioga a obrigatoriedade de convocar todos os candidatos habilitados. A habilitação gera, para o candidato, apenas o direito à preferência para a convocação obedecendo à ordem de classificação, de acordo com a necessidade e a critério da Administração.

1.9 . Será assegurada a participação no Concurso Público da Ordem dos Advogados do Brasil, para o cargo de Procurador, que poderá participar na elaboração do programa e quesitos das provas, de acordo com o disposto no parágrafo único do artigo 78 da Lei Orgânica do Município de Bertioga.

1.10. Condições para inscrição:

1.10.1. ser brasileiro ou gozar das prerrogativas da Legislação Federal;

1.10.2. ter até a data da admissão 18 (dezoito) anos completos para todos os cargos, exceto para o cargo de Guarda Civil/Municipal cujos candidatos deverão ter 21 (vinte e um) anos completos e medir no mínimo 1,70 m, descalço e descoberto;

1.10.3. ter até a data da nomeação os pré-requisitos exigidos e escolaridade compatível com o requisito do cargo;

1.10.4. quando do sexo masculino, estar quite com as obrigações do Serviço Militar;

1.10.5. estar em dia com as obrigações eleitorais;

1.10.6. não registrar antecedentes criminais na data da nomeação, achando-se no pleno gozo de seus direitos civis e políticos;

1.10.7. não ter sido exonerado a bem do serviço público;

1.10.8. não ser aposentado por invalidez ou estar com idade de aposentadoria compulsória, ou seja 70 (setenta) anos;

1.10.9. não receber proventos de aposentadoria oriundos de cargo, emprego ou função, exercidos perante a União, Território, Estado, Distrito Federal, Município e suas Autarquias, Empresas ou Fundações, conforme preceitua o artigo 37, § 10 da Constituição Federal, coma a redação da Emenda Constitucional nº 20 de 15/12/98, ressalvadas as acumulações permitidas pelo inciso XVI do citado dispositivo constitucional, os cargos eletivos e os cargos ou empregos em comissão.

1.11. ter capacidade física e mental para o exercício do cargo, comprovada em avaliação médica.

2. DAS INSCRIÇÕES

2.1. A inscrição do candidato implicará no conhecimento das disposições deste Edital e na aceitação tácita das condições, tais como se acham estabelecidas, em relação às quais não poderá alegar desconhecimento.

2.2. A inscrição será efetuada na sala de inscrições na Prefeitura do Município de Bertioga (Paço Municipal), sito à Rua Luiz Pereira de Campos, nº 901, Vila Itapanhaú, no período de 16 de julho de 2007 a 03 de agosto de 2007 das 10:00 h às 15:00 h, mediante apresentação do RG e CPF, preenchimento da ficha de inscrição e recolhimento da respectiva taxa, em guia específica, constando como depositante o próprio candidato, ou via internet no período de 16 de julho de 2007, a partir das 8:00 h até as 23:59 h (vinte e três horas e cinqüenta e nove minutos) do dia 05 de agosto de 2007, com o devido recolhimento da taxa, através do site www.bertioga.sp.gov.br.

2.3. No caso de pagamento com cheque, será considerada sem efeito a inscrição se o cheque for devolvido por qualquer motivo.

2.3.1. O valor da inscrição não será devolvido em hipótese alguma, tendo em vista as condições estabelecidas no subitem 2.1 deste Edital;

2.3.2. Não serão aceitos pedidos de isenção de pagamento do valor da taxa de inscrição, seja qual for o motivo alegado; com exceção aos candidatos inscritos para o cargo de Procurador no Concurso Público nº 01/2002, cuja taxa de inscrição não tenha sido devolvida.

2.3.3. No caso estabelecido no item acima, o candidato deverá apresentar no ato da inscrição comprovante de pagamento da taxa de inscrição, referente ao concurso público nº 01/2002, devidamente autenticado.

2.4. Não será aceita inscrição por via postal, fac-símile, condicional ou fora do período estabelecido. Verificado, a qualquer tempo, o recebimento de inscrição que não atenda a todos os requisitos fixados, será a mesma cancelada.

2.5. O candidato deverá preencher a ficha de inscrição.

2.6. Serão aceitas inscrições através de procurador legalmente constituído, que deverá apresentar no ato da inscrição, cópia autenticada do RG e CPF do candidato, que assumirá as conseqüências de eventuais erros cometidos por seu procurador ao efetuar a inscrição.

2.7. As informações prestadas na Ficha de Inscrição são de inteira responsabilidade do candidato, cabendo à Prefeitura do Município de Bertioga o direito de excluir do Concurso Público aquele que preenchê-la com dados incorretos ou rasurados, bem como aquele que prestar informações inverídicas, ainda que o fato seja constatado posteriormente.

2.8. O candidato que se julgar amparado pelo disposto na Lei Complementar Estadual nº 683, de 18.09.1992, poderá concorrer, sob sua inteira responsabilidade, às vagas reservadas aos deficientes, desde que faça a opção quando do preenchimento da Ficha de Inscrição.

2.8.1. No ato da inscrição o candidato portador de deficiência deverá declarar a condição de deficiente e, apresentar laudo médico atestando a espécie e o grau ou nível da deficiência, com expressa referência ao código correspondente da Classificação Internacional de Doença - CID, bem como a provável causa da deficiência.

2.8.2. O candidato portador de deficiência que necessite de tratamento diferenciado no dia da realização da prova, ou prova especial, deverá requerê-lo durante o período aberto para inscrição, junto ao Protocolo Geral da Prefeitura do Município de Bertioga, indicando à Comissão Organizadora do Concurso Público as condições diferenciadas para a realização das provas.

2.8.3. Os deficientes visuais (cegos), somente prestarão as provas mediante leitura através do sistema braile, e suas respostas deverão ser transcritas em braile. Os referidos candidatos deverão levar, para esse fim, no dia da aplicação das provas, reglete e punção ou máquina específica.

2.8.4. O candidato portador de deficiência participará em igualdade de condições com os demais candidatos, no que se refere ao conteúdo, avaliação, pontuação, duração, horário e local de aplicação das provas.

2.8.5. Será considerado candidato portador de deficiência, aquele que se enquadrar nas categorias descritas no artigo 4º do Decreto Federal nº 3.298 de 20 de dezembro de 1999.

3. CONDIÇÕES DE REALIZAÇÃO DAS PROVAS

3.1. As provas serão realizadas no município de Bertioga, conforme consta no item 5.0 deste Edital.

3.2. O candidato deverá comparecer ao local designado para a prova com antecedência mínima de 30 (trinta) minutos, com comprovante de inscrição, e apresentar original de um dos seguintes documentos:

- Cédula de Identidade - RG;

- Carteira de Órgão de Classe - RG profissional;

- Carteira de Trabalho e Previdência Social;

3.3. Os documentos apresentados deverão estar em perfeitas condições, de forma a permitir a identificação do candidato com clareza.

3.4. Não serão aceitos protocolos nem cópias dos documentos citados, ainda que autenticadas, ou quaisquer outros documentos além daqueles citados no item 3.2.

3.5. Não será permitida a entrada, no local de aplicação das provas, do candidato que se apresentar sem um dos documentos acima citados ou que chegar após o fechamento dos portões.

3.6. Não haverá segunda chamada, em hipótese alguma, nem será permitida a realização de provas fora do locais previstos para sua aplicação.

3.7. Durante as provas não serão permitidas consultas bibliográficas de quaisquer espécies, comunicação entre os candidatos, utilização de máquinas calculadoras, agendas eletrônicas ou similares, telefones celulares, BIP, "walkman" ou qualquer material que não seja o estritamente necessário para a realização da prova.

3.8. O candidato não poderá ausentar-se da sala de prova sem o acompanhamento do fiscal.

3.9. O candidato só poderá retirar-se do local de aplicação após 01 (uma) hora do início das provas, cuja duração será de 03 (três) horas.

3.10. O candidato deverá comparecer ao local designado munido de caneta de tinta azul ou preta, lápis e borracha.

3.11 O candidato deverá ler as questões no Caderno de Questões e assinalar as respostas na Folha de Respostas, que após preenchida deverá ser entregue ao Coordenador da sala, juntamente com o Caderno de Questões.

3.12. Não serão computadas questões não respondidas, respondidas a lápis, ou que contenham mais de uma resposta, mesmo que uma delas esteja correta, bem como, aquelas com emenda ou rasura, ainda que legível.

3.13. O candidato que eventualmente necessitar alterar dados constantes da Ficha de Inscrição ou fazer reclamações ou sugestões, deverá dirigir-se à sala da Coordenação Geral do local onde estiver prestando a prova.

3.14. Será automaticamente eliminado do Concurso Público o candidato que:

- apresentar-se após o fechamento dos portões;

- não comparecer na realização da prova, seja qual for o motivo alegado;

- ausentar-se da sala de provas sem o acompanhamento do fiscal;

- não devolver a Folha de Respostas e o Caderno de Questões;

- utilizar-se de meios ilícitos para executar a prova;

- agir com incorreção ou descortesia para com qualquer membro da equipe responsável pela aplicação das provas;

- for surpreendido comunicando-se com outro candidato ou terceiros, verbalmente, por escrito ou por qualquer outro meio de comunicação.

4.DAS PROVAS

4.1.As provas serão compostas de questões objetivas (múltipla escolha, com 05 alternativas), de caráter eliminatório e classificatório, versando sobre o conteúdo programático. Todas terão questões de conhecimentos gerais sobre o Município de Bertioga e serão aplicadas de acordo com cada função e peso, conforme segue:

4.1.1. Para todos os cargos, exceto para os cargos de Guarda Civil/Municipal, Procurador e Salva-vidas:

Fase Única: Conhecimentos Específicos - 30 questões (peso 2,0)

Conhecimentos gerais sobre Bertioga - 10 questões (peso 2,0)

(Geografia, História e Atualidades)

Comunicação e Expressão - 10 questões (peso 2,0)

4.1.2. Para o cargo de Procurador:

4.1.2.1. Primeira Fase: Conhecimentos Específicos I (Objetiva) - 85 questões (peso 1,0)

Conhecimentos gerais sobre Bertioga - 15 questões (peso 1,0)

(Geografia, História e Atualidades)

4.1.2.2. Segunda Fase: Conhecimentos específicos II - constará da elaboração de uma peça processual e/ou parecer e/ou petição e/ou questões práticas, que versarão sobre os programas contidos no anexo I do presente edital. A prova de conhecimento específico II será aplicada a todos os candidatos que completarem a Primeira Fase e não admitirá qualquer tipo de consulta. Serão avaliadas inicialmente as provas de conhecimento específico II dos candidatos que obtiverem habilitação na prova de conhecimentos específicos I na forma do item 6.2, sendo corrigidas inicialmente as provas dos 350 (trezentos e cinqüenta) candidatos inscritos que classificados pelas maiores notas na prova de conhecimento específico I, e, havendo possibilidade matemática de empate entre os últimos classificados nesta seleção, serão corrigidas mais grupos de 50 provas de conhecimento específico II dos candidatos classificados, segundo o mesmo critério, em seqüência descendente, até o preenchimento das vagas postas em concurso.

Os candidatos que não tiverem suas provas de Conhecimento Específico II corrigidas na forma do subitem anterior serão eliminados e não terão classificação alguma no concurso.

Na avaliação da prova de conhecimentos específicos II, a Banca Examinadora considerará o acerto das respostas dadas, segundo entendimento predominante em doutrina e jurisprudência atualizada, o grau de conhecimento do tema demonstrado pelo candidato, a fluência e a coerência da exposição e a correção (gramatical e jurídica) da linguagem.

Serão consideradas como não-escritas às provas ou trechos de provas que forem ilegíveis ou feitos a grafite.

Também serão consideradas não-escritas as respostas às questões constituídas, exclusivamente, de texto constitucional, de lei ou de regulamento.

A prova de Conhecimentos Específicos II, terá peso 100 (cem) e a nota final do candidato será a somatória das duas provas dividida por dois mais a somatória dos títulos.

4.1.2.3. Terceira Fase: Avaliação de Títulos

A avaliação de títulos, de caráter classificatório, valerá até 3,0 (três) pontos, ainda que a soma dos valores dos títulos apresentados seja superior a esse valor.

Somente serão aceitos os títulos a seguir relacionados, observados os limites da pontuação constante do quadro abaixo:

TÍTULOS

Valor de cada título

Valor máximo dos títulos

Diploma devidamente registrado ou certificado/ declaração de conclusão em doutorado em área específica ao cargo pretendido acompanhado do histórico escolar.

1,50

1,50

Diploma, devidamente registrado ou certificado/ declaração de conclusão em mestrado em área específica ao cargo pretendido acompanhado do histórico escolar.

1,00

1,00

Certificado/declaração de conclusão do curso de pós-graduação em nível de especialização em área específica ao cargo pretendido, nacional ou estrangeira, desde que revalidado por instituição de ensino superior no Brasil, com carga horária mínima de 360 horas, acompanhado do histórico escolar.

0,50

0,50

TOTAL MÁXIMO DOS PONTOS

3,00

4.1.2.4. Receberá nota zero o candidato que não entregar os títulos na forma, no prazo e no local estipulados no edital de convocação para avaliação dos títulos.

4.1.2.5. Não serão aceitos títulos encaminhados por via postal, via fax ou via correio eletrônico.

4.1.2.6. No ato da entrega dos títulos o candidato deverá preencher e assinar relação, na qual indicará a quantidade de títulos apresentados. Juntamente com essa relação deverá ser apresentada uma cópia autenticada em cartório, de cada título declarado. As cópias apresentadas não serão devolvidas.

4.1.3. Para o cargo de Salva-vidas:

Primeira Fase: Matemática - 05 questões (peso 2,0)

Comunicação e Expressão - 05 questões (peso 2,0)

Conhecimentos específicos - 30 questões (peso 2,0)

Conhecimentos gerais sobre Bertioga - 10 questões (peso 2,0)

(Geografia, História e Atualidades)

Segunda Fase: Prova Prática

4.1.4. Para o cargo de Guarda Civil/Municipal

Primeira Fase: Matemática - 05 questões (peso 2,0)

Comunicação e Expressão - 05 questões (peso 2,0)

Conhecimentos específicos - 30 questões (peso 2,0)

Conhecimentos gerais sobre Bertioga - 10 questões (peso 2,0)

(Geografia, História e Atualidades)

Segunda Fase: Prova Prática

5. DO CRONOGRAMA DAS PROVAS

5.1. As provas serão realizadas no Município de Bertioga.

5.1.1. O cronograma estabelecendo data, local e o horário das provas previstas neste Edital, será publicado no Boletim Oficial do Município, edição de 18 de agosto de 2007, e através do site www.bertioga.sp.gov.br, a partir da mesma data.

5.1.2. A aplicação das provas de Conhecimentos Específicos I e II, para o cargo de Procurador será realizada no mesmo dia, sendo a primeira no período matutino e a segunda no período vespertino, respectivamente.

5.1.3. O cronograma estabelecendo o local e o horário da prova prática para avaliação de aptidão física para os cargos de Guarda Civil/Municipal e Salva-vidas e entrega de títulos para o cargo de Procurador, será divulgado através de Edital, após publicação da lista dos candidatos aprovados na primeira fase.

6. DO JULGAMENTO DAS PROVAS

6.1. As Provas serão avaliadas na escala de zero a 100 (cem) pontos.

6.2 Somente será habilitado o candidato que obtiver no mínimo 50% (cinqüenta por cento) dos pontos válidos.

7. DA PROVA PRÁTICA

7.1. Serão convocados para prestação da prova prática os 100 (cem) primeiros candidatos classificados, para os cargos de Guarda Civil/Municipal e Salva-vidas, bem como todos aqueles que estiverem empatados na 100ª posição, que serão submetidos ao teste de aptidão física, de caráter eliminatório. Será eliminado o candidato que não atingir a pontuação mínima de 20 (vinte) pontos por prova e de 151 (cento e cinqüenta e um) pontos na somatória das três provas, avaliadas conforme pontuação especificadas nas tabelas I e II.

7.2. Os candidatos habilitados nas provas objetivas aos cargos de Guarda Civil/Municipal e Salva-vidas prestarão à prova de aptidão física, de caráter eliminatório, da qual constará:

- Corrida de resistência no tempo de 12 minutos (feminino e masculino);

- Teste abdominal (feminino e masculino);

- Teste dinâmico de barra (masculino);

- Teste de apoio de frente sobre o solo de 06 (apoios), (feminino);

- Teste de aquosidade, (feminino e masculino) de caráter eliminatório, que consiste em percorrer 25 (vinte e cinco) metros por baixo d'água, em apnéia, sem mensuração de tempo. O candidato que não completar o teste será considerado Inapto;

- Teste de natação, (feminino e masculino) que será realizado no estilo "CRAWL", por um período de 12 (doze) minutos, de caráter classificatório (conforme tabela III) e eliminatório caso o candidato não complete a prova, nade em estilo diferente daquele citado acima ou não atinja o mínimo de 40 (quarenta) pontos.

7.3. O teste de aptidão física para os cargos de Guarda Civil/Municipal e Salva-vidas será avaliado conforme as tabelas abaixo:

TABELA I - TESTE DE APTIDÃO FÍSICA MASCULINO

BARRAABDOMINAL (Repetições em 60 segundos)CORRIDA 12 minutosPONTOS

00

14

1400

0

00

16

1500

0

00

18

1600

0

00

20

1700

0

00

22

1800

0

00

24

1900

0

01

26

2000

10

02

28

2100

20

03

30

2200

30

04

32

2300

40

05

34

2400

50

06

36

2500

60

07

38

2600

70

08

40

2700

80

09

42

2800

90

10

44

2900

100

TABELA II - TESTE DE APTIDÃO FÍSICA FEMININO

APOIO DE FRENTE EM 06 (SEIS) APOIOS

ABDOMINAL (Repetições em 60 segundos)

CORRIDA 12 minutos

PONTOS

08

11

1200

0

10

12

1300

0

12

14

1400

0

14

16

1500

0

16

18

1600

10

18

20

1700

20

20

22

1800

30

22

24

1900

40

24

26

2000

50

26

28

2100

60

28

30

2200

70

30

32

2300

80

32

34

2400

90

34

36

2500

100

TABELA III - TESTE DE NATAÇÃO FEMININO E MASCULINO

ESTILO CRAWL - 12 (doze)minutos

NATAÇÃO

PONTOS

NATAÇÃO

PONTOS

NATAÇÃO

PONTOS

700

100

545

69

390

38

695

99

540

68

385

37

690

98

535

67

380

36

685

97

530

66

375

35

680

96

525

65

370

34

675

95

520

64

365

33

670

94

515

63

360

32

665

93

510

62

355

31

660

92

505

61

350

30

655

91

500

60

345

29

650

90

495

59

340

28

645

89

490

58

335

27

640

88

485

57

330

26

635

87

480

56

325

25

630

86

475

55

320

24

625

85

470

54

315

23

620

84

465

53

310

22

615

83

460

52

305

21

610

82

455

51

300

20

605

81

450

50

295

19

600

80

445

49

290

18

595

79

440

48

285

17

590

78

435

47

280

16

585

77

430

46

275

15

580

76

425

45

270

14

575

75

420

44

265

13

570

74

415

43

260

12

565

73

410

42

255

11

560

72

405

41

250

10

555

71

400

40

 

 

550

70

395

39

 

 

7.4. A prova prática para avaliação de aptidão física, para os cargos de Guarda Civil/Municipal e Salva-vidas, será aplicada pelo Comando do Posto de Bombeiros de Bertioga.

8. DA CLASSIFICAÇÃO FINAL

8.1. A nota final dos candidatos habilitados será igual à nota obtida na prova escrita, com exceção dos candidatos aos cargos de Guarda Civil/Municipal e Salva-vidas, que deverão submeter-se a prova prática para avaliação de aptidão física, que será eliminatória e, para o cargo de Procurador para avaliação de títulos.

8.2. Os candidatos habilitados serão classificados por ordem decrescente da nota final, em duas listas classificatórias, sendo uma geral e outra especial (portadores de deficiência).

8.3. No prazo de 02 (dois) dias, a partir da data da publicação das listas de classificação, os portadores de deficiência deverão retirar o formulário, junto à Seção de Recursos Humanos, para submeter-se à perícia médica para verificação da compatibilidade de sua deficiência com o exercício do cargo, que deverá ocorrer no prazo de 05 (cinco) dias contados a partir da data da publicação das listas.

8.3.1. A perícia médica será realizada pelo Serviço de Medicina do Trabalho da Prefeitura, e por especialista na área de deficiência do candidato, do quadro de servidores efetivos da Prefeitura do Município de Bertioga, devendo o laudo ser proferido no prazo legal de 05 (cinco) dias contados do respectivo exame.

8.3.2. Quando a perícia concluir pela inaptidão do candidato, constituir-se-á, no prazo de 05 (cinco) dias, junta médica para nova inspeção, da qual poderá participar profissional indicado pelo candidato.

8.3.3. A indicação do profissional pelo candidato deverá ser feita no prazo de 05 (cinco) dias, contados da ciência do laudo referido no item 8.3.1..

8.3.4. A junta médica deverá apresentar laudo conclusivo no prazo de 05 (cinco) dias da realização do exame.

8.3.5. Não caberá qualquer recurso da decisão proferida pela junta médica.

8.3.6. Realizados os exames de que tratam os itens anteriores, o candidato que não tiver comprovada a deficiência por ele apontada ou for considerado inapto será excluído da lista de classificação, a qual será republicada com a devida exclusão.

8.3.7. As vagas reservadas aos portadores de deficiência ficarão liberadas se não tiver ocorrido inscrição ou aprovação desses candidatos.

9 - DO CRITÉRIO DE DESEMPATE

9.1 . Em caso de igualdade de nota final, terá preferência para nomeação, sucessivamente, o candidato que:

- tiver maior número de filhos menores de 18 (dezoito) anos;

- tiver maior idade.

10 - DOS RECURSOS

10.1. O candidato poderá apresentar recurso no prazo de 48 (quarenta e oito) horas contados, respectivamente a partir da aplicação das provas, da divulgação dos Gabaritos Oficiais e da publicação dos resultados finais, desde que verse, exclusivamente, sobre questões de legalidade.

10.2. O recurso deverá ser interposto por petição, acompanhado das razões à Comissão Organizadora, protocolizado junto ao Protocolo Geral da Prefeitura, no horário das 9:00as 16:00 horas.

10.3. A Comissão Organizadora decidirá pela reforma ou manutenção do ato recorrido.

10.4. Serão indeferidos os recursos interpostos fora do prazo estabelecido no item 9.1..

10.5. Os recursos interpostos em face de determinado cargo, não tem o condão de suspender o prosseguimento do concurso quanto aos demais cargos.

10.6. Por razões de ordem técnica e de segurança a Prefeitura não fornecerá nenhum exemplar ou cópia do caderno de questões aos candidatos, autoridades ou instituições de direito público ou privado, mesmo após o encerramento do concurso.

11 - DA POSSE

11.1. A convocação para nomeação obedecerá à ordem de classificação, não gerando o fato da aprovação direito a nomeação, que dependerá da conveniência e oportunidade da Administração Pública.

11.2. Embora a inscrição para o concurso possa ser feita via Internet, a convocação dar-se-á, única e exclusivamente, através de publicação no Boletim Oficial do Município-BOM.

11.3. Para efeito da nomeação, a habilitação do candidato fica condicionada à aprovação na avaliação do concurso e comprovação da aptidão física e mental, emitida pelo Serviço de Medicina do Trabalho da Prefeitura do Município de Bertioga.

11.4. Os candidatos tomarão posse nos termos da Legislação Municipal e serão regidos pelo Estatuto dos Servidores Públicos Municipais de Bertioga.

11.5. Para habilitarem-se à posse os candidatos deverão apresentar cópia autenticada dos seguintes documentos:

a - cédula de identidade (RG);

b - cadastro de pessoa física do Ministério da Fazenda (CPF);

c - título de eleitor e comprovante de quitação de suas obrigações junto a Justiça Eleitoral;

d - certificado de reservista (para os candidatos do sexo masculino);

e - certidão de nascimento dos filhos (dependentes);

f - certificado de escolaridade e registro no conselho, conforme exigência para o cargo;

g - PIS/PASEP;

h - certidão de nascimento ou casamento;

i - declaração de não cumulatividade de cargo público;

j - 02 (duas) fotos 3x4, coloridas e recentes;

k - comprovante de aptidão física e mental a ser expedido pelo Serviço de Medicina do Trabalho da Prefeitura;

l - comprovante de residência;

m - certidão emitida pelo distribuidor cível e criminal do Fórum do domicílio do candidato;

n - certidão de objeto e pé dos processos que eventualmente figurem nas certidões expedidas pelos distribuidores cível e criminal;

o - número de conta corrente em uma das instituições bancárias, abaixo relacionadas:

- Banespa ou Caixa Econômica Federal.

11.6. Perderão o direito a posse, os candidatos que deixarem de apresentar um dos documentos constantes do item 10.5 deste Edital, no prazo estabelecido no Edital de Convocação.

11.7. Será inabilitado à posse o candidato que nos últimos 10 (dez) anos incida numa das seguintes hipóteses:

a) registre condenação criminal por conduta ofensiva à administração pública;

b) tenha sido condenado no âmbito cível por ato de improbidade administrativa;

c) tenha sido exonerado a bem do serviço público.

11.8. A Prefeitura do Município de Bertioga reserva-se o direito de solicitar, através da Seção de Recursos Humanos, outros documentos que entenda necessários para posse do candidato.

12 - DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

12.1. Os candidatos que recusarem o provimento do cargo, não comparecendo dentro do prazo estabelecido no Edital de Convocação ou manifestarem sua desistência por escrito, serão excluídos do cadastro.

12.2. A inscrição do candidato implica na integral aceitação das normas do presente Edital e do disposto na Legislação Municipal.

12.3. Os questionamentos relativos ao presente Edital, deverão ser objeto de impugnação interposta no prazo de 05 (cinco) dias a contar da data de sua publicação, por iniciativa de qualquer candidato, dirigida à Comissão Organizadora do Concurso Público, por meio do Protocolo Geral da Prefeitura, no horário das 9:00 as 16:00 horas.

12.4. Sem prejuízo das sanções criminais cabíveis, a qualquer tempo, a Comissão Organizadora poderá anular a inscrição, prova ou admissão do candidato, desde que sejam verificadas falsidades de declaração ou irregularidades na prova.

12.5. Decorridos 90 (noventa) dias após a homologação e não se caracterizando qualquer óbice, é facultada a incineração das provas e demais registros escritos, mantendo-se, porém, pelo prazo de validade do concurso, os registros eletrônicos.

12.6. Se constatada irregularidade substancial insanável, a Prefeitura do Município de Bertioga poderá anular o Concurso Público, no todo ou em parte, antes de sua homologação.

Dr. Lairton Gomes Goulart
Prefeito do Município

ANEXO I CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

COMUNICAÇÃO E EXPRESSÃO (10 QUESTÕES)

PARA OS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO, MÉDIO TÉCNICO E SUPERIOR.

Interpretação de textos. Ortografia oficial. Acentuação gráfica. Pontuação. Classes de palavras: substantivo, adjetivo, numeral, pronome, verbo, advérbio, preposição e conjunção: emprego e sentido que imprimem às relações que estabelecem. Vozes verbais: ativa e passiva. Colocação pronominal. Concordância verbal e nominal. Regência verbal e nominal. Crase. Sinônimos, antônimos e parônimos. Sentido próprio e figurado das palavras.

COMUNICAÇÃO E EXPRESSÃO (10 QUESTÕES)

PARA OS CARGOS DE NÍVEL FUNDAMENTAL COMPLETO.

Interpretação de textos. Ortografia oficial. Acentuação gráfica. Pontuação. Crase. Sinônimo, antônimo. Sentido próprio e figurado das palavras.

COMUNICAÇÃO E EXPRESSÃO (10 QUESTÕES)

PARA OS CARGOS DE NÍVEL FUNDAMENTAL INCOMPLETO.

Compreensão e interpretação de textos informativos, narrativos e argumentativos. Domínio do português contemporâneo sob os seguintes aspectos: coesão textual; adequação vocabular; pontuação; acentuação e ortografia; concordância verbal e nominal; usos de pessoas e tempos verbais; sinônimos e antônimos. Língua falada e língua escrita.

CONHECIMENTOS GERAIS SOBRE BERTIOGA (10 QUESTÕES)

PARA TODOS OS CARGOS.

LICHTI, Fernando Martins. Poliantéia de Bertioga. Instituto Geográfico de São Vicente, 2002.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS (30 QUESTÕES):

1. AGENTE DE TURISMO

I - TURISMO COMO ATIVIDADE ECONÔMICA; Métodos e Técnicas de Marketing; Economia do Turismo; Direito do Turismo: Legislação específica aplicada ao Turismo ordenado, constitucional e infraconstitucional; Organização administrativa do Turismo: Origem e evolução; Conceituação e Organização; Multifacetas do Turismo; Turismo ecológico: em áreas protegidas, em Parques Nacionais; preservação da vida silvestre e dos monumentos naturais e dos mananciais hídricos; Gestão do Turismo Municipal.

II- RELAÇÕES HUMANAS E INTERPESSOAIS: Comunicação Interpessoal; Integração; Empatia; Argumentação flexível; O papel do atendimento nas Organizações, Técnicas de relacionamento público e hospitalidade; Características adequadas ao profissional de atendimento ao público; Habilidades de transmissão e recepção da informação.

III - NOÇÕES DE INFORMÁTICA: Sistemas operacionais Windows; Microsoft Office; Ferramentas e aplicações de informática; Conceitos de Internet, Entrante e Correio Eletrônico;

IV- MATEMÁTICA FINANCEIRA E ESTATÍSTICA: Regra de três simples. Percentagem. Juros Simples. Juros compostos. Capitalização e desconto. Taxa de juros: nominal, efetiva e equivalente, real e aparente. Estatística: Teoria das probabilidades; Distribuições de probabilidade; Momentos das distribuições; Amostragem; Interferência estatística; Análise de variância. Operações com números naturais, inteiros e racionais (forma fracionária e decimal); Grandezas (comprimento, massa, tempo, área e capacidade) e respectivas unidades de medida. Sistemas Lineares com duas incógnitas; Relação entre grandezas, tabelas e gráficos; Raciocínio lógico. Resolução de situações-problema.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

Acerenza Miguel Angel. Administração do Turismo: Conceituação e Organização. Editora Universidade de Santa Catarina Ltda.

Alencar F, Edgard de. Iniciação à Lógica Matemática. Editora NOBEL

ANTÔNIO, João. Informática para Concursos. Editora Campus - 3ª edição

Assaf Neto, Alexandre. Matemática Financeira e suas aplicações. Editora ATLAS

Camargo, Haroldo Leitão. Patrimônio Histórico e Cultural - Coleção ABC do Turismo. Editora ALEPH

Benini Filho, Pio Armando; Marçula, Marcelo. Informática - Conceito e Aplicações. Editora Erica

Beni, Mario Carlos. Análise Estrutural do Turismo. Senac São Paulo

Colenghi Vitor. Análise Estrutural do Turismo.Editora QualityMark

Costa, Benjamin; Morgado Augusto C,. Matemática Básica - Série Provas e Concursos. Editora Cam

Dias, R. Turismo e Patrimônio Cultural -Recursos que acompanham o crescimento de Cidades. Ed. Saraiva

Ercília Maria . A Internet PUBLIFOLHA

Fernandes Ivan Pereira. Economia de Turismo. Editora Campus

Melgar Ernesto .Fundamentos de Planejamento e Marketing em Turismo.Editora Contexto

OLIVEIRA,Rogério. Informática.Editora Campus

Silva, Joselias Santos da . Matemática - Série Didática. Policon Editora

Tibone Conceição Gentil R. Estatística básica para o Curso de Turismo. Editora Atlas

Werner, Maurício; Boiteux, B. Coutto .Planejamento e Organização do Turismo - Teoria e Prática. Ed. QualityMark

2. AGRIMENSOR

I - Geometria Descritiva; Topografia e Geodésia; Representações Cartográficas; Elementos de Sensoriamento Remoto; Peritagem - demarcação de terras; Engenharia de Avaliação; Princípios do Geoprocessamento; Análise do Espaço Urbano; Análise Ambiental Urbana; Irrigação e Drenagem; Princípios do Saneamento Básico; Direito Agrário e Legislação de Terras; Loteamento e Cadastro técnico-municipal; Plano Diretor de Desenvolvimento Físico Territorial do Município; Estatuto das Cidades Lei Federal 10.257/2001; Código Sanitário do Estado de São Paulo Lei 10.083/1998; Licitações e contratos. Legislação específica para obras de Engenharia Civil e de Agrimensura.

II - NOÇÕES DE INFORMÁTICA: Sistemas operacionais Windows; Microsoft Office; Ferramentas e aplicações de informática; Conceitos de Internet, Entrante e Correio Eletrônico.

III - MATEMÁTICA: Aplicações do Cálculo Diferencial e Integral: Testes para Máximos e Mínimos; Expansão em Séries e estimativas de erros; Observações no traçado de um gráfico; Área entre duas curvas; Área de uma Superfície de Revolução; Cálculo de Integrais impróprias. Estatística: Teoria das probabilidades; Distribuições de probabilidade; Momentos das distribuições; Amostragem; Interferência estatística; Análise de variância. Operações com números naturais, inteiros e racionais (forma fracionária e decimal); Grandezas (comprimento, massa, tempo, área e capacidade) e respectivas unidades de medida. Sistemas Lineares com duas incógnitas; Relação entre grandezas, tabelas e gráficos; Raciocínio lógico. Resolução de situações-problema.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

ANTÔNIO,João. Informática para Concursos. Editora Campus - 3ª edição

Abunahman, Sérgio Antonio. Curso Básico de Engenharia Legal e de avaliações. Editora Disal

Alencar F, Edgard de. Iniciação à Lógica Matemática. Editora NOBEL

Alochio, Luiz Henrique Antunes. Direito do Saneamento - Introdução à Lei de Diretrizes do Saneamento Básico. Editora Millennium

Benini Filho, Pio Armando; Marçula, Marcelo. Informática - Conceito e Aplicações. Editora Erica

Borges, Alberto de Campos .Topografia Aplicada à Engenharia Civil. Editora Edgard Blucher

Canholi, Aluísio Pardo. Drenagem urbana e controle de enchentes. Editora Oficina de Textos

Caputo, Homero Pinto . Mecânica dos Solos e suas Aplicações. Editora LTC

Cavinatto, Vilma Maria . Saneamento Básico. Editora Moderna

Craig, Robert F. Mecânica dos Solos. Editora LTC

Ercília Maria . A Internet.PUBLIFOLHA

FIKER, José. Manual de Avaliações e Perícias em Imóveis Urbanos: Nova edição, atualizada de acordo com a nova norma NBR 14653-2 - Avaliações de Imóveis Urbanos e com a Norma para Avaliação de Imóveis Urbanos IBAPE/SP-2005

Figueiredo, Ricardo Brandão. Engenharia Social - Soluções para áreas de risco. MAKRON BOOKS

Guidicini, Guido. Estabilidade de taludes naturais e de escavações.Editora Edgard Blucher

Joly, Fernand .A Cartografia. Editora Papirus

Kaplan Wilfred e Lewis Donald J. Cálculo e Álgebra Linear - vol 1 e 2. LTC Editora S.A

Mendes, Catarina Lutero; Duque, Renato Câmara . O planejamento turístico e a cartografia. Editora Alinea

MOLITERMO, Antonio. Caderno de Muros de Arrimo . Editora Edgard Blucher

Montenegro, Gildo Aparecido . Geometria Descritiva. Editora Edgard Blucher

Mudrik, Chaim. Caderno de Encargos - Terraplanagem, Pavimentação e Serviços Complementares. Editora Edgard Blucher

Nuvolari, Ariovaldo. Esgoto Sanitário. Editora Edgard Blucher

OLIVEIRA,Rogério. Informática. Editora Campus

Philippi Jr., Arlindo. Saneamento, Saúde e Ambiente - Fundamentos para um desenvolvimento sustentável. Editora MANOLE

Silva, Jorge Xavier da; Zaidan, Ricardo Tavares. Geoprocessamento e Análise Ambiental. Editora Bertrand Brasil

Souza, Fradique Nepomuceno de. Guia prático de Irrigação. Editora Icone

Vertematti, José Carlos. Manual Brasileiro de Geossintéticos. Editora Edgard Blucher

Zuquette, Lázaro V.; Gandolfi, Nilson. Cartografia Geotécnica. Editora Oficina de Textos

3. AJUDANTE GERAL

I - Conhecimentos Gerais (ATUALIDADES): Tópicos relevantes e atuais de diversas áreas, como: Política. Economia. Sociedade. Educação. Tecnologia. Transporte. Meio Ambiente.

II - MATEMÁTICA: Números inteiros: operações e propriedades; Números racionais, representação fracionária e decimal, operações e propriedades; Razão e proporção. Porcentagem. Regra de três simples. Conjuntos: classificação, relações: união, intersecção e subtração; Raciocínio lógico. Resolução de situações-problema. Figuras geométricas: cálculo de áreas e volumes.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

Alencar F, Edgard de. Iniciação à Lógica Matemática. Editora NOBEL

GiovannI Jr. José Rui. Matemática: Pensar & Descobrir. - Ensino Fundamental .Editora FTP.

4. AJUDANTE SANITÁRIO

I - SAÚDE/DOENÇA: Conceito de saúde e doença; Saúde pública, saúde coletiva; Promoção e prevenção de saúde; Doenças de veiculações hídricas; Artrópodes e roedores: doenças e moléstias.

II - MEIO AMBIENTE: nosso meio ambiente, ecossistema, habitat ecologia; Destruição e poluição do meio ambiente, camada de ozônio, efeito estufa; Água para o consumo humano e o seu tratamento; Recursos naturais renováveis e não renováveis.

III - SANEAMENTO: Saneamento básico (água, esgoto e lixo); Sistema de abastecimento de água; Saneamento nas escolas; Saneamento nos locais de trabalho; Saneamento nos locais de lazer; Saneamento dos alimentos; Saneamento em épocas de emergência.

IV - HIGIENE: Higiene corporal pessoal; Higiene dos ambientes físicos.

V - RESÍDUOS SÓLIDOS: Resíduos sólidos (lixo), sua composição, os problemas dele decorrentes; Limpeza pública; Destino final dos resíduos sólidos; Controle do lixo nas unidades de saúde.

VI - ALIMENTAÇÃO: Grupos básicos de alimentos;Alimentos industrializados e alimentos nutricionais; Higiene e contaminação dos alimentos.

VII - MATEMÁTICA: Números inteiros: operações e propriedades; Números racionais, representação fracionária e decimal, operações e propriedades; Razão e proporção. Porcentagem. Regra de três simples. Equação de 1º grau; Raciocínio lógico. Resolução de situações-problema. Figuras geométricas: cálculo de áreas e volumes.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

Lei nº 6.360 de 23 de setembro de 1976

Lei nº 6.437 de 20 de agosto de 1977

Código Sanitário de São Paulo - Lei Estadual nº 10.083, de 23 de setembro de 1998.

Portaria MS nº 518/2004 - Estabelece os procedimentos e responsabilidades relativos ao controle e vigilância da qualidade da água para consumo humano e seu padrão de potabilidade, e dá outras providências.

CONCEITOS BÁSICOS DE AÇÕES DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA - Ajudante Sanitário - SOE - 2007

Alencar F, Edgard de. Iniciação à Lógica Matemática. Editora NOBEL

GiovannI Jr. José Rui. Matemática: Pensar & Descobrir. - Ensino Fundamental .Editora FTP.

5. ANALISTA DE SISTEMAS

I - Conceitos de Sistemas de Computação: organização de computadores (conceitos básicos). Sistemas operacionais (conceitos básicos). Banco de Dados: conceitos: administração de dados; sistemas de gerência de banco de dados; independência de dados; linguagem de definição de dados e linguagem de manipulação de dados; dicionário de dados; conceito de transação; bancos de dados relacionais; projeto lógico de modelagem de dados: modelo entidade relacionamento; propriedades e operações das relações; normalização. Ambiente Operacional: segurança; concorrência; recuperação; integridade; procedimentos (stored procedures); gatilhos (triggers). Sistemas Gerenciadores de Banco de Dados: Oracle. Técnicas e Linguagens de Programação: conceitos básicos: conceitos de lógica e algoritmos; programação estruturada; sub-rotinas: chamadas por endereço, referência e valor; programação orientada a objetos; programação por eventos; descrição de dados; uso de arquivos. Estrutura de Dados (conceitos básicos). Conhecimento de Delphi, Oracle (Oracle SQL, PL/SQL) e ERWIN.

II - Questões que visam a avaliar a habilidade do candidato em entender a estrutura lógica de relações arbitrárias entre pessoas, lugares, objetos ou eventos fictícios; deduzir novas informações das relações fornecidas e avaliar as condições usadas para estabelecer a estrutura daquelas relações. Os estímulos visuais utilizados nas questões, constituídos de elementos conhecidos e significativos, visam analisar as habilidades dos candidatos para compreender e elaborar a lógica de uma situação, utilizando as funções intelectuais: raciocínio matemático, raciocínio seqüencial, orientação espacial e temporal, formação de conceitos, discriminação de elementos. Em síntese, as questões da prova destinam-se a medir a capacidade de compreender o processo lógico que, a partir de um conjunto de hipóteses, conduz, de forma válida, a conclusões determinadas.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

ANTÔNIO,João. Informática para Concursos. Editora Campus - 3ª edição

Ascenio, Ana Fernanda Gomes. Aplicações da Estrutrura de Dados - em DELPHI. Pearson Education

Benini Filho, Pio Armando; Marçula, Marcelo. Informática - Conceito e Aplicações. Editora Erica

Benjamin, Cesar; Morgado, Augusto C. Raciocínio Lógico - Quantitativo -Série Provas e Concurso. Editora Campus

Cabral, Luiz Claudio . Raciocínio Lógico e Matemática para concursos. Editora Impetus / Campus

Chianelato filho, João. A Arte de Organizar para Informatizar: Qualidade com O&M, Informática e Reengenharia. Livros Técnicos e Científicos Editora S.A

colengho, Vitor. O&M e qualidade total, uma integração perfeita. Editora QualityMark

Forbellone, André L. V. Lógica de Programação. Editora Makron Books

JÚNIOR, Oliveira. Inteligência Computacional aplicada à Administração. Editora Thonson

KUROSE, James e outros. Redes de Computadores e a Internet. Pearson Education

Northcutt, Stephen Como detectar invasão em rede Editora Ciência Moderna

OLIVEIRA,Rogério. Informática.Editora Campus

REBOUÇAS, Djalma de Pinho. Sistema Organização e Métodos, uma abordagem gerencial. Editora Atlas

RITA,Sandra. Universidade Access. Editora Digerati

Rocha, Henrique. Raciocínio Lógico. Editora Campus

Silva, Nelson Peres da . Análise e Estrutura de Sistemas de Informação Editora Erica

6. ARQUITETO

I - ARQUITETURA: História da Arquitetura e Urbanismo; Projeto Arquitetônico; Conforto Ambiental; Tecnologia da Construção e Materiais; Planejamento Urbano; Saneamento básico e meio ambiente; Estatuto das cidades - lei federal n.º 10.257 de 10 de julho de 2001, que estabelece diretrizes gerais da política urbana; Legislação Municipal: Plano Diretor do Município e Código de Obras Municipal; Código Sanitário do Estado de São Paulo Lei 10.083/1998; Licitações e contratos. Legislação específica para obras de engenharia civil.

II - NOÇÕES DE INFORMÁTICA: Sistemas operacionais Windows; Microsoft Office; Ferramentas e aplicações de informática; Conceitos de Internet, Entrante e Correio Eletrônico.

III - MATEMÁTICA: Observações no traçado de um gráfico; Operações com números naturais, inteiros e racionais (forma fracionária e decimal); Grandezas (comprimento, massa, tempo, área e capacidade) e respectivas unidades de medida. Sistemas Lineares com duas incógnitas; Relação entre grandezas, tabelas e gráficos; Raciocínio lógico. Resolução de situações-problema.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

Alencar F, Edgard de. Iniciação à Lógica Matemática. Editora NOBEL

ANTÔNIO, João. Informática para Concursos. Editora Campus - 3ª edição

Associação Brasileira de Normas Técnicas - Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos NBR9050

AZEREDO, Hélio Alves de. O Edifício até sua Cobertura

Bauer, L.a. Falcão . Materiais de Construção. Editora LTC

Benini Filho, Pio Armando; Marçula, Marcelo. Informática - Conceito e Aplicações. Editora Erica

COELHO NETTO, José Teixeira. Construção do sentido na Arquitetura. Editora Perspectiva

DESLANDES, Philippe. Elementos Arquitetônicos. Editora Hemus

Ercília Maria . A Internet.PUBLIFOLHA

Hirschfeld, Henrique. A Construção Civil e a Qualidade. Editora Atlas

Montenegro, Gildo Aparecido. Ventilação e Cobertas. Editora Edgard Blucher

OLIVEIRA,Rogério. Informática.Editora Campus

Palermo, Marco Antonio. Gerenciamento Ambiental Integrado. Editora Annablume

Pugliesi, Marcio. Estruturas Metálicas Editora Hemus

Rebello, Yopanan C. P. .A Concepção Estrutural e a Arquitetura. Editora Zigurate

ROSSI, Aldo. A Arquitetura da Cidade. Editora Martins Fontes

Rousselet, Edison da Silva. A Segurança na Obra. Editora Interciência

RYBCZYNSKI, Witold. Vidas nas cidades:Expectativas urbana no Novo Mundo. Editora Record

SEGRE ,Roberto. Arquitetura brasileira contemporânea. Editora Viana & Mosley

ZANETTINI, Siegbert. Arquitetura Razão e Sensibilidade. Imprensa Oficial SP

7. ASSISTENTE DE DESENVOLVIMENTO INFANTIL

I - EDUCAÇÃO NO MUNDO CONTEMPORÂNEO: DESAFIOS, COMPROMISSOS E TENDÊNCIAS:

A sociedade do conhecimento e as exigências de um novo perfil de cidadão; Tendências atuais da educação; Novas demandas para a educação escolar e alternativas de atendimento; Quem é o aluno brasileiro: perfil e expectativas; Currículo e cidadania: saberes e práticas voltados para o desenvolvimento de interações sociais, capacidades cognitivas, afetivas, culturais e psicomotoras;

II - EDUCAÇÃO ESCOLAR E QUALIDADE DE ENSINO: Diretrizes e fundamentos legais para a educação básica, educação de jovens e adultos e educação especial; A escola como efetivo espaço de aprendizagem e de socialização; Novas alternativas de gestão escolar: gestão compartilhada e integradora da atuação dos colegiados, das instituições escolares e da comunidade; Desenvolvimento curricular e avaliação: as dimensões da avaliação institucional e do processo ensino-aprendizagem; A utilização das tecnologias educacionais a serviço da aprendizagem; Formação profissional: a Secretaria da Educação e a escola enquanto espaços de partilha da experiência, de reflexão e de aperfeiçoamento do educador; Legislações e normas pedagógicas. Método Científico e sua aplicação.

III - RELAÇÕES HUMANAS E INTERPESSOAIS: Comunicação Interpessoal; Integração. Empatia. Argumentação. Ética profissional. Técnicas de relacionamento público e hospitalidades. Características adequadas ao profissional de atendimento ao público. Habilidades de transmissão e recepção da Informação. O lúdico na educação: a questão da afetividade, do jogo e da brincadeira.

IV - NOÇÕES DE INFORMÁTICA: Sistemas operacionais Windows; Microsoft Office; Ferramentas e aplicações de informática; Conceitos de Internet, Entrante e Correio Eletrônico.

V - MATEMÁTICA: Operações com números reais. Mínimo múltiplo comum e máximo divisor comum. Razão e proporção. Porcentagem. Regra de três simples e composta. Média aritmética simples e ponderada. Equação de 1.º e 2.º graus. Sistema de equações do 1.º grau. Relação entre grandezas: tabelas e gráficos. Sistemas de medidas usuais. Noções de geometria: forma, perímetro, área, volume, ângulo, teorema de Pitágoras. Raciocínio lógico. Resolução de situações-problema.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

ABREU, Antônio Suarez. A Arte de Argumentar: Gerenciando Razão e Emoção. Ateliê Editorial. 2001.

Alencar F, Edgard de. Iniciação à Lógica Matemática. Editora NOBEL

ANTÔNIO, João. Informática para Concursos. Editora Campus - 3ª edição

AQUINO, Julio Groppa (organizador) - A desordem na relação professor - aluno: indisciplina, moral idade e conhecimento. In: Indisciplina na Escola: Alternativas Teóricas e Práticas, 4ª ed. São Paulo: Summus, 1996.

ALVES, Rubem. A escola com que sempre sonhei sem imaginar que pudesse existir. Campinas: Papirus, 2001.

ANTÔNIO, João. Informática para Concursos. Editora Campus - 3ª edição

ARROYO, Miguel G. Ofício de Mestre: imagens e auto-imagens. Petrópolis, RJ: Vozes, 2000.

AZANHA, José Mário Pires. Políticas e planos de educação no Brasil. In: Educação: Temas Polêmicos. São Paulo: Martins Fontes, 1995.

BACCEGA, Maria Aparecida. Da informação ao conhecimento: ressignificação da escola. In: Revista Comunicação e Educação, ECA/USP. São Paulo. Editora Segmento, n° 22, ano VIII, set/dez, 2001, pp. 7-16.

BARRETO, Elba S. S. e MITRULIS, Eleny. Trajetória e desafios dos ciclos escolares no país. In: Estudos Avançados - Dossiê Educação, USP. São Paulo: IEA, 2001, pp. 103 - 140.

Benini Filho, Pio Armando; Marçula, Marcelo. Informática - Conceito e Aplicações. Editora Erica

CHRISPINO, Álvaro e CHRISPINO, Raquel S. P. Políticas Educacionais de Redução da Violência - Mediação do Conflito Escolar, São Paulo: Biruta, 2002.

CORTELLA, Mario Sérgio. A escola e o conhecimento: fundamentos epistemológicos e políticos. São Paulo: Cortez, 2001.

Costa, Benjamin; Morgado Augusto C,. Matemática Básica - Série Provas e Concursos. Editora Campus.

Ercília Maria . A Internet.PUBLIFOLHA

ESTRELA, Maria Teresa. Relação pedagógica, disciplina e indisciplina. Coleção Ciências da Natureza (2) Porto. Portugal: Porto Editora, LDA, 1992.

FERREIRA, Naura Syria Carapetto (org.). Supervisão educacional para uma escola de qualidade. São Paulo: Editora Cortez. (Capítulos 1, 3, 7 e 10).

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Editora Paz e Terra, 1997.

FULLAN, M.; HARGREAVES, A. A escola como organização aprendente: Buscando uma educação de qualidade. Porto Alegre: Editora Artmed.

GONZALES, Atila J.; Octaviano Ernomar. Sindicância e processo administrativo. São Paulo: Editora Universitária de Direito, 2002.

HERNÁNDEZ, Fernando. Transgressão e mudança na educação: os projetos de trabalho. Porto Alegre: Editora Artmed, 1998.

IMBERNÓN, Francisco. Formação docente e profissional: formar-se para mudança e a incerteza. Série: Questões da nossa época. 77. São Paulo: Editora Cortez, 2001.

LIMA, Licinio. A escola como organização educativa. São Paulo: Edt Cortez, 2003.

LUCKESI, Cipriano Carlos. Avaliação da aprendizagem escolar. São Paulo: Editora Cortez, 1997.

LÜCK, Heloisa, (org.) A escola participativa: o trabalho do gestor escolar. Ed. DP&A, 2002

MACHADO, Lourdes Marcelino. Quem embala a escola? Considerações a respeito da gestão da unidade escolar. In: Administração e Supervisão Escolar: questões para o novo milênio. São Paulo: Pioneira Educação, 2000. (Capítulo 5)

MANTOAN, Maria Teresa Egler e colaboradores. Inclusão Escolar. O que é? Por quê? Como fazer?. São Paulo: Moderna, 2003.

Marconi, Marina de Andrade; Lakatos, Eva Maria. Fundamentos da Metodologia Científica. Editora Atlas

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO - Ensino Fundamental de Nove Anos - Orientações para a inclusão da criança de seis anos de idade. Brasília: FNDE, Estação Gráfica, 2006 ( www.mec.gov.br )

MORAN, José Manuel, MASETTO, Marcos T. e BEHRENS, Marilda Aparecida. Novas tecnologias e mediação pedagógica. Campinas: Editora Papirus, 2000.

MOREIRA, Antônio Flávio Barbosa. Currículo: práticas e questão. Campinas: Papirus, 1998.

MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários à educação do futuro. São Paulo: Editora Cortez, UNESCO, 2000.

MOTT A, Paulo Roberto. Gestão contemporânea: a ciência e arte de ser dirigente. Rio de Janeiro: Editora Record.

Neto, Joao Augusto Mattar. Metodologia Científica na era da Informática. Editora Saraiva

OLIVEIRA, Marta Kohl de, Aprendizagem e desenvolvimento - um processo sócio-histórico. São Paulo: Editora Spcione, 2003.

OLIVEIRA,Rogério. Informática.Editora Campus

PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS (1ª a 4ª série) Brasília: MEC/SEF, 1997.

PARO, Vitor H. Gestão Democrática da Escola Pública, São Paulo, Ática, 1998.

PERRENOUD, Philipe. Pedagogia diferenciada: das intenções à ação. Porto Alegre:

Editora Artmed. .

___________. Dez novas competências para ensinar. Porto Alegre: Editora Artmed, 2000. SACRISTÁN, J. Gimeno. O currículo. Uma reflexão sobre a prática. 3ª ed. Porto Alegre: Editora Artmed, 1998.

SANTOS, Clóvis Roberto. O gestor educacional em uma escola em mudança. São Paulo: Editora Thomson/Pioneira, 2002.

REFERENCIAL CURRICULAR NACIONAL para a Educação Infantil. Brasília: MEC/SEF, 1998.

RIOS, Terezinha Azeredo. Compreender e ensinar. Por uma docência da melhor qualidade. São Paulo: Cortez, 2001.

RODRIGUES, Neidson. Educação: da formação humana à construção do sujeito ético. In Educação e Sociedade. Revista Quadrimestral de Ciência da Educação, Cede, Campinas, n° 76, 2001.

VASCONCELLOS, Celso S.. Planejamento - Projeto de Ensino Aprendizagem e Projeto Político Pedagógico, São Paulo: Libertad, 2002.

________________. Avaliação da aprendizagem: Práxis de mudança - Por uma práxis transformadora, São Paulo: Libertad, 2003.

VYGOTSKY, L.S. A construção do pensamento e da linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

LEGISLAÇÃO E NORMAS DA EDUCAÇÃO.

a) Federal

Constituição da República Federativa do Brasil de 05/10/88

Emenda Constitucional n° 14 de 12/09/96.

Lei n° 8.069 de 13/07/90 - Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente.

Lei Federal nº 9.394, de 20/12/96 - Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional (Lei Federal 11114/05 - Altera artigos da LDB e Lei Federal 11274/06 - Altera artigos da LDB).

Lei n° 4.024 de 20/12/61 - Fixa as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Art. 6° a 9°.

Emenda Constitucional nº 53 de 19/12/06 - dá nova redação aos arts. 7º, 23,30,206,208,211 e 212 da Constituição Federal e ao art. 60 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias.

Portaria Normativa nº 4 de 27/02/07 - trata da distribuição proporcional dos recursos do Fundeb, quanto às matrículas públicas presenciais efetivas de Educação Básica.

Resolução MEC nº 01 de 15/02/07, que especifica as ponderações aplicáveis à distribuição proporcional dos recursos advindos do Fundeb.

Parecer CNE/CEB n° 04/98 - Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental.

Resolução CNE/CEB n° 02/98 - Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental.

Parecer CNE/CEB n° 22/98 - Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação Infantil.

Resolução CNE/CEB n° 01/99 - Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para Educação Infantil.

Parecer CNE/CEB n° 11/2000 - Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação de Jovens e Adultos.

Resolução CNE/CEB n° 01/2000 - Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação de Jovens e Adultos.

Parecer CNE/CEB 17/2001- Diretrizes Curriculares Nacionais para Educação Especial

Parecer CNE n° 18/05 - 0rientações para a matrícula das crianças de 6 (seis) anos de idade no Ensino Fundamental.

Resolução CNE/CEB n° 03/05 - Normas nacionais para a ampliação do Ensino Fundamental para nove anos de duração.

Brasil. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria da Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: 1ª a 4ª séries do Ensino Fundamental; Introdução dos Parâmetros Curriculares. Brasília: MEC/SEF,1997.

_____________.Secretaria da Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: 5ª a 8ª séries do Ensino Fundamental; Introdução dos Parâmetros Curriculares. Brasília: MEC/SEF, 1998.

_____________.Secretaria da Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do Ensino Fundamental; temas transversais. MEC/SEF,1998.

b) Estadual

Constituição do Estado de São Paulo de 05/10/89 - art. 111 a 137, 217, 237 a 258.

Indicação CEE n° 10/97 - Sobre Sistema Municipal de Ensino.

c) Municipal

Lei nº 628 de 07/12/2004 - disciplina a organização do Sistema Municipal de Ensino do Município de Bertioga e dá outras providências.

Lei nº 396 de 03/04/200 - dispõe sobre a Política Municipal de atendimento aos Direitos da Criança e do Adolescente.

Lei Orgânica do Município de Bertioga

8. ASSISTENTE DE DESENVOLVIMENTO INFANTIL

I - EDUCAÇÃO INFANTIL: Conceito e objetivos. A criança - desenvolvimento biopsicossocial. Conteúdos referentes a crianças de zero a três anos. Orientações metodológicas. Creche e planejamento: organização do tempo e do espaço; rotina diária. Cuidados com a criança: alimentação, higiene, saúde e segurança. Atividades lúdicas. Legislação: Lei Orgânica do Município (área da Educação). Constituição Federal/88 - arts. 6º; 7º - XXV; 24 - XV; 203; 208; 227 - § 1º - I e II; § 2º. Lei Federal nº 8069, de 13.07.90 (Estatuto da Criança e do Adolescente): artigos 1º a 9º; 11 a 18; 53 a 59; 129 a 135.

II - MATEMÁTICA: Números inteiros: operações e propriedades. Números racionais: representação fracionária e decimal, operações e propriedades. Razão e proporção. Porcentagem. Regra de três simples. Equação de 1º e 2º grau. Relações entre grandezas. Análise de tabelas e gráficos.. Geometria: figuras geometrias, relações entre as dimensões, cálculo de áreas e volumes. Jogos matemáticos. Raciocínio lógico. Resolução de situações-problema.

III - RELAÇÕES HUMANAS E INTERPESSOAIS: Comunicação Interpessoal; Integração; Empatia; Argumentação flexível; O papel do atendimento nas Organizações, Técnicas de relacionamento público e hospitalidade; Características adequadas ao profissional de atendimento ao público; Habilidades de transmissão e recepção da informação. O lúdico na educação: a questão da afetividade, do jogo e da brincadeira.

IV - NOÇÕES DE INFORMÁTICA: Sistema operacional Windows; Editor de texto (Word) ; Ferramentas e aplicações de informática; Conceitos de Internet e Correio Eletrônico.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

ABREU, Antônio Suarez. A Arte de Argumentar: Gerenciando Razão e Emoção. Ateliê Editorial. 2001.

Alencar F, Edgard de. Iniciação à Lógica Matemática. Editora NOBEL

ANTÔNIO, João. Informática para Concursos. Editora Campus - 3ª edição

Benini Filho, Pio Armando; Marçula, Marcelo. Informática - Conceito e Aplicações. Editora Erica

Costa, Benjamin; Morgado Augusto C,. Matemática Básica - Série Provas e Concursos. Editora Campus

Ercília Maria . A Internet. PUBLIFOLHA

Giovanni Jr. José Rui. Matemática: Pensar &Descobrir. - Ens. Fundamental .Editora FTP.

KISHIMOTO, Tizuko Morchida. Brincar e suas teorias. Editora Pioneira

MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários à educação do futuro. São Paulo: Editora Cortez, UNESCO, 2000.

9. AUXILIAR DE ESCRITÓRIO

I - NOÇÕES DE INFORMÁTICA: Conceito de Internet e Entrante. Principais navegadores para Internet. Correio Eletrônico. Procedimentos para realização de cópia de segurança. Conceitos de organização de arquivos e métodos de acesso. Sistema operacional Windows. Editor de texto Word.

II - MATEMÁTICA: Números inteiros: operações e propriedades. Números racionais: representação fracionária e decimal, operações e propriedades. Razão e proporção. Porcentagem. Regra de três simples. Equação de 1º e 2º grau. Raciocínio lógico. Resolução de situações-problema.

III - RELAÇÕES HUMANAS E INTERPESSOAIS: Comunicação Interpessoal; Integração; Empatia; Argumentação flexível; O papel do atendimento nas Organizações, Técnicas de relacionamento público e hospitalidade; Características adequadas ao profissional de atendimento ao público; Habilidades de transmissão e recepção da informação.

IV - NOÇÕES DE INFORMÁTICA: Sistema operacional Windows; Editor de texto (Word) ; Ferramentas e aplicações de informática; Conceitos de Internet e Correio Eletrônico.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

ABREU, Antônio Suarez. A Arte de Argumentar: Gerenciando Razão e Emoção. Ateliê Editorial. 2001.

Alencar F, Edgard de. Iniciação à Lógica Matemática. Editora NOBEL

ANTÔNIO, João. Informática para Concursos. Editora Campus - 3ª edição

Benini Filho, Pio Armando; Marçula, Marcelo. Informática - Conceito e Aplicações. Editora Erica

Costa, Benjamin; Morgado Augusto C,. Matemática Básica - Série Provas e Concursos. Editora Campus

Ercília Maria . A Internet. PUBLIFOLHA

GiovannI Jr. José Rui. Matemática: Pensar &Descobrir. - Ens. Fundamental .Editora FTP.

OLIVEIRA,Rogério. Informática.Editora Campus

10. BIBLIOTECÁRIO

I - RELAÇÕES HUMANAS / INTERPESSOAIS: Comunicação Interpessoal; Integração; Empatia; Argumentação Flexível; O papel do Atendimento nas Organizações; O público/cidadão; Deveres e responsabilidades; Características adequadas ao profissional de atendimento ao público; Habilidades de transmissão e recepção da Informação.

II - NOÇÕES DE INFORMÁTICA: Sistemas operacionais Windows; Microsoft Office; Ferramentas e aplicações de informática; Conceitos de Internet, Entrante e Correio Eletrônico.

III - DOCUMENTAÇÃO E INFORMAÇÃO: Conceito, desenvolvimento e estrutura de documentação; Fontes institucionais: centros, serviços e sistemas de documentação; Norma técnica: Normas da ABNT para documentação; Análise documentária: Conceitos gerais; Normatização da descrição documentária: AACR2, aspectos teóricos e práticos, ISBDs; Representação temática (classificação); Principais sistemas de classificação; . Indexação e resumos; Thesaurus; Serviço de referência e Informação: conceituação e aspectos econômicos e financeiros da informação. Método Científico e sua aplicação.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

ANTÔNIO,João. Informática para Concursos. Editora Campus

Benini Filho, Pio Armando; Marçula, Marcelo. Informática - Conceito e Aplicações. Editora Erica

da Silva Armando M. e outros. Arquivista: teoria e prática de uma ciência da informação. Ed. Afrontamento , Porto

Ercília Maria . A Internet.PUBLIFOLHA

Faria Filho Luciano M. .Arquivos Fontes e Novas Tecnologias. Editora Autores Asso

Marconi, Marina de Andrade; Lakatos, Eva Maria. Fundamentos da Metodologia Científica. Editora Atlas

Neto, Joao Augusto Mattar. Metodologia Científica na era da Informática. Editora Saraiva

OLIVEIRA,Rogério. Informática. Editora Campus

Publicações do Arquivo do Estado de São Paulo junto ao projeto: Como Fazer:

a) Como fazer conservação preventiva em arquivos e bibliotecas. Norma

Cianflone Cassares e Cláudia Maio - 2000;

b) Como Classificar e Ordenar documentos de arquivos. Janice Gonçalves. 1998;

c) Como implantar arquivos públicos municipais. Helena Correa Machado e Ana Mario Almeida Camargo. 1999

d) Como avaliar documentos de Arquivos. Ieda Pimenta Bernardes. 1998.

Salvador Ângelo D. Métodos e Técnicas de pesquisa Bibliográfica. Ed. Porto Alegre

Suaiden Samir Biblioteca Pública e Informação à Comunidade. Editora Global

11. BIÓLOGO

I - BIOLOGIA: Sorologia: noções básicas sobre antígeno e anticorpo; noções básicas sobre interação antígeno-anticorpo in vitro. Aspecto sobre sífilis: diagnóstico laboratorial nas diferentes fases da doença. Aspectos gerais sobre moléstia de Chagas: imunodiagnóstico da doença (principais métodos). Aspectos gerais sobre toxoplasmose: imunodiagnóstico (principais métodos). Mononucleose infecciosa: diagnóstico laboratorial. Antiestreptolisina "O": definição e vantagens de sua determinação. Noções gerais das reações imunoenzimáticas. Diluições. Hematologia e Análises Clínicas: noções gerais de citohematologia: definição e contagem; noções gerais sobre bioquímica do sangue; noções gerais de imuno-hematologia: sistema A-B-O; sistema Rh-Rr; fator DU, prova de Coombs; técnicas laboratoriais de análise de urina; teste imunológico da gravidez; noções gerais de índices hematimétricos, hemoglobina, hemossedimentação, hematócrito; noções gerais de coagulação e hemostase; anticoagulantes; noções gerais sobre colheita de sangue; preparo de reagentes e soluções. Microbiologia: esterilização e desinfecção; métodos gerais de estudo de bactérias e vírus; diagnóstico laboratorial de doenças de importância em Saúde Pública: hanseníase, sífilis, doenças causadas por enterobactérias, poliomielite, raiva, encefalite, febre amarela, varíola, AIDS/SIDA, tuberculose, sarampo, meningites. Aspectos operacionais das técnicas laboratoriais de interesse em Saúde Pública: colheita e conservação de amostra; preparação do material; diagnóstico do laboratório; princípio de interpretação dos resultados. Preparo de meios de cultura: parasitologia: noções básicas sobre o fenômeno parasitório: conceito de parasito e hospedeiro; tipos de hospedeiros; tipos de ciclos evolutivos; especificidade parasitária; valência ecológica; relações hospedeiro-parasito. Zoonoses: conceitos e classificação; evolução do fenômeno parasitário; biologia e ecologia dos principais parasitos com caráter endêmico no Brasil. Biossegurança. Constituição da República Federativa do Brasil: Titulo III - Da Organização do Estado. Capítulo II - Da União. Art.23. CAPÍTULOIV - dos Municípios. Artigo 30. TÍTULOVIII: Da Ordem Social. Capítulo II -da Seguridade Social. Seção I: Da Saúde. Art. 196, 197, 198, 199,200. h) Lei Orgânica do Município. Ética Profissional e Legislação da categoria. Epidemiologia, história natural e prevenção de doenças. Reforma Sanitária e Modelos Assistenciais de Saúde - Vigilância em Saúde. Indicadores de nível de Saúde da população. Metodologia Científica : Método Científico e sua aplicação.

II - NOÇÕES DE INFORMÁTICA: Sistemas operacionais Windows; Microsoft Office; Ferramentas e aplicações de informática; Conceitos de Internet, Entrante e Correio Eletrônico.

III - MATEMÁTICA: Razão e proporção. Porcentagem. Regra de três simples e composta. Média aritmética simples e ponderada. Porcentagens. Equação de 1.º e 2.º graus. Sistema de equações do 1.º grau. Relação entre grandezas: tabelas e gráficos. Sistemas de medidas usuais e suas proporções: massa, pressão, volume e temperatura. Geometria: forma, perímetro, área e volume. Cálculo de densidade superficial e volumétrica. Raciocínio lógico. Resolução de situações-problema.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

AMATO, NETO VICENTE / BALDY, DA S. J.LUIS - Doenças Transmissíveis - Editora Savier 3ª edição

ANTÔNIO, João. Informática para Concursos. Editora Campus - 3ª edição

Alencar F, Edgard de. Iniciação à Lógica Matemática. Editora NOBEL

Benini Filho, Pio Armando; Marçula, Marcelo. Informática - Conceito e Aplicações. Editora Erica

Costa, Benjamin; Morgado Augusto C,. Matemática Básica - Série Provas e Concursos. Editora Cam

Ercília Maria . A Internet.PUBLIFOLHA

Marconi, Marina de Andrade; Lakatos, Eva Maria. Fundamentos da Metodologia Científica. Editora Atlas

Neto, Joao Augusto Mattar. Metodologia Científica na era da Informática. Editora Saraiva

OLIVEIRA,Rogério. Informática.Editora Campus

PESSOA, B. SAMUEL - Parasitologia médica - Editora Guanabara Koogan - 8ª edição

ROUQUAYROL M. Z. NAOMAR F O A - Epidemiologia e Saúde., Rio de Janeiro - Medisi, 2003 - 6º edição

Silva, Joselias Santos da . Matemática - Série Didática. Policon Editora

STORER / USINGER / STEBBINGS / NYBAKKEN - Zoologia Geral - Companhia Editora Nacional - edição 1986

Lei 10.083/98 - 23/09/98

Lei: 10.145/98 - 23/12/98 (Dispõe sobre o Código Sanitário Estadual )

Decreto estadual: 12.342/78 - 27/09/78 - Regulamento da promoção, preservação e recuperação da saúde no campo de competência da Secretaria de Estado da Saúde.

12. BORRACHEIRO

I - OPERAÇÃO COM SEGURANÇA NA RETIRADA E COLOCAÇÃO DO CONJUNTO RODA/PNEU EM VEÍCULOS VARIADOS: Compreensão sobre as especificações constantes nas laterais dos pneumáticos. Noção básica de vulcanização. Pressão correta em pneus. Detecção de desgaste excessivo de banda de rodagem e outros prejuízos decorrentes de falhas mecânicas ou negligência na manutenção de veículos. Noção da condução e manutenção de veículo que visem maior durabilidade dos pneus. Conhecimento de ferramental, máquinas e processos empregados no reparo convencional ou específico de pneumáticos.

II - MATEMÁTICA: Números inteiros: operações e propriedades; Números racionais, representação fracionária e decimal, operações e propriedades; Razão e proporção. Porcentagem. Regra de três simples. Equação de 1º grau. Raciocínio lógico. Resolução de situações-problema.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

Alencar F, Edgard de. Iniciação à Lógica Matemática. Editora NOBEL

GiovannI Jr. José Rui. Matemática: Pensar &Descobrir. - Ens. Fundamental .Editora FTP.

13. CARPINTEIRO

I - CARPINTARIA: Pintura, Empapelamento, Revestimento. Tipos de madeiras. Conhecimentos sobre equipamentos de proteção individual - EPIs; Conhecimentos específicos em medidas utilizadas na área, uso adequado de ferramentas e materiais e montagem de estruturas (tesoura e entroncamento). Noções básicas de Desenho Técnico. Leitura e interpretação de plantas.

II - MATEMÁTICA: Números inteiros: operações e propriedades; Números racionais, representação fracionária e decimal, operações e propriedades; Razão e proporção. Porcentagem. Regra de três simples. Equação de 1º grau; Raciocínio lógico. Resolução de situações-problema. Figuras Geométricas: áreas e volumes. Triângulos e suas relações: ângulos e Teorema de Pitágoras.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

Alencar F, Edgard de. Iniciação à Lógica Matemática. Editora NOBEL

ESTRANY, Santiago Pey. Pintura, Empapelamento e Revestimento. Editora Hemus

Giovanni Jr. José Rui. Matemática: Pensar &Descobrir. - Ens. Fundamental .Editora FTP.

14. CONTADOR

I - CONTABILIDADE GERAL, PÚBLICA E LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL: Contabilidade Geral: 1. Princípios Contábeis (Resoluções no 750/93, 751/93 e 774/94). 2. Estrutura Conceitual Básica da Contabilidade. 3. Patrimônio. 3.1. Conceito contábil e componentes patrimoniais. 4. Conceito de Débito e Crédito. 4.2. Contas Contábeis. Sua natureza e movimentação. 4.3 Métodos de escrituração. 5. Receitas e Despesas. Conceitos, contabilização, classificação e tratamento contábil. Contabilidade pública: 1. Conceito, objeto e regime. 2. Campo de aplicação. 3. Legislação básica (Lei nº 4.320/64 e Lei Complementar nº 101/2000). 4. Receita e despesa pública. Conceito, classificação econômica e estágios. 5. Receitas e Despesas orçamentárias e extra-orçamentárias. 6. Licitação. Objetivo e Modalidades. 7. Plano de contas da Administração Pública. Conceito, estruturas e contas do ativo, passivo, despesa, receita, resultado e compensação. 8. Tabela de Eventos: conceito, estrutura e fundamentos lógicos. 9. Balanços financeiro, patrimonial, orçamentário e demonstrativo das variações de acordo com a Lei nº 4.320/64. Lei de Responsabilidade Fiscal: 1.Responsabilidade da Gestão Fiscal: órgãos obrigados, equilíbrio das contas públicas, planejamento e transparência, metas e limites; receita corrente líquida (conceito). 1.2. L.D.0. e a Lei Orçamentária Anual; execução orçamentária e cumprimento das metas. 1.3. Receita pública; despesa pública: tipos de despesa, restrições e limites. 1.4. Transferência de recursos públicos para o setor privado. 2. Endividamento: dívida pública fundada, dívida mobiliária, contratações de operações de crédito, operações de crédito por antecipação de receita, concessão de garantias, restos a pagar, limites e restrições. A gestão patrimonial; transparência, controle e fiscalização: instrumentos de transparência, prestação de contas, relatório da gestão

II - Noções de informática: Sistemas operacionais Windows; Microsoft Office; Ferramentas e aplicações de informática; Conceitos de Internet, Intranet e Correio Eletrônico.

III - MATEMÁTICA fINANCEIRA e estatística: Regra de três simples. Percentagem. Juros Simples. Juros compostos. Capitalização e desconto. Taxa de juros: nominal, efetiva e equivalente, real e aparente. Estatística: Teoria das probabilidades; Distribuições de probabilidade; Momentos das distribuições; Amostragem; Interferência estatística; Análise de variância. Operações com números naturais, inteiros e racionais (forma fracionária e decimal); Grandezas (comprimento, massa, tempo, área e capacidade) e respectivas unidades de medida. Sistemas Lineares com duas incógnitas; Relação entre grandezas, tabelas e gráficos; Raciocínio lógico. Resolução de situações-problema.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

Alencar F, Edgard de. Iniciação à Lógica Matemática. Editora NOBEL

Almeida, Marcelo Cavalcanti. Auditoria - Um curso moderno e completo. Editora Atlas,2003 - 6ª edição.

ANTÔNIO,João. Informática para Concursos. Editora Campus - 3ª edição

Assaf Neto, Alexandre. Matemática Financeira e suas aplicações. Editora ATLAS

Bezerra Filho, João Eudes. Contabilidade Pública. Editora Campus - 2ª Edição

Costa, Benjamin; Morgado Augusto C,. Matemática Básica - Série Provas e Concursos. Editora Cam

Ercília Maria . A Internet. PUBLIFOLHA

FERRARI, Ed Luiz. Análise de Balanços. Editora Campus - 2ª edição

Ferreira, Ricardo J. Contabilidade Básica de acordo com a Lei 6.404. Editora Ferreira, 2004 - 3ª edição

Gomes, Marliete Bezerra e outros. Manual de Contabilidade Tributária. Editora Atlas, 2006 - 5ª edição

Jund, Sergio. Administração, Orçamento e Contabilidade Pública. Editora Campus. 2006 - 2ª edição

OLIVEIRA,Rogério. Informática. Editora Campus

Silva, Joselias Santos da . Matemática - Série Didática. Policon Editora

SILVA, Lino Martins da. Contabilidade Governamental - Um enfoque Administrativo. 5º ed. São Paulo: Atlas, 2002.

SLOMSKI, Valmor. Manual de Contabilidade Pública - Um enfoque na Contabilidade Municipal. 2º ed. São Paulo: Atlas, 2003.

Lei de Responsabilidade Fiscal

15. EDUCADOR

I - EDUCAÇÃO ESCOLAR E QUALIDADE DE ENSINO: Concepções de Educação e Escola. Função social da escola e compromisso social do educador. Ética no trabalho docente. Tendências educacionais na sala de aula: correntes teóricas e alternativas metodológicas. A construção do conhecimento: papel do educador, do educando e da sociedade. Visão interdisciplinar e transversal do conhecimento. Projeto político-pedagógico: fundamentos para a orientação, planejamento e implementação de ações voltadas ao desenvolvimento humano pleno, tomando como foco o processo ensino-aprendizagem. Currículo em ação: planejamento, seleção e organização dos conteúdos. Avaliação escolar e institucional. Organização da escola centrada no processo de desenvolvimento do educando. Educação inclusiva. Gestão do plano de ensino. Legislações e normas da educação de âmbito federal, estadual e municipal. Metodologia Científica: Método Científico e sua aplicação.

II - Relações HumanaS E nterpessoaIS: Comunicação Interpessoal; Integração; Empatia; Argumentação flexível; O papel do atendimento nas Organizações, Técnicas de relacionamento público e hospitalidade; Características adequadas ao profissional de atendimento ao público; Habilidades de transmissão e recepção da informação. O lúdico na educação: a questão da afetividade, do jogo e da brincadeira.

III - Noções de Informática: Sistemas operacionais Windows; Microsoft Office; Ferramentas e aplicações de informática; Conceitos de Internet, Intranet e Correio Eletrônico.

IV - Matemática: Operações com números reais. Razão e proporção. Porcentagem. Regra de três simples e composta. Média aritmética simples e ponderada. Equação de 1.º e 2.º graus. Sistema de equações do 1.º grau. Relação entre grandezas: tabelas e gráficos. Sistemas de medidas usuais. Noções de geometria: forma, perímetro, área e volume. Construção de modelos de figuras geométricas. Raciocínio lógico. Resolução de situações-problema.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

ABREU, Antônio Suarez. A Arte de Argumentar: Gerenciando Razão e Emoção. Ateliê Editorial. 2001.

Alencar F, Edgard de. Iniciação à Lógica Matemática. Editora NOBEL

ANTÔNIO, João. Informática para Concursos. Editora Campus - 3ª edição

AQUINO, Julio Groppa (organizador) - A desordem na relação professor - aluno: indisciplina, moral idade e conhecimento. In: Indisciplina na Escola: Alternativas Teóricas e Práticas, 4ª ed. São Paulo: Summus, 1996.

ALVES, Rubem. A escola com que sempre sonhei sem imaginar que pudesse existir. Campinas: Papirus, 2001.

BACCEGA, Maria Aparecida. Da informação ao conhecimento: ressignificação da escola. In: Revista Comunicação e Educação, ECA/USP. São Paulo. Editora Segmento, n° 22, ano VIII, set/dez, 2001, pp. 7-16.

BARRETO, Elba S. S. e MITRULIS, Eleny. Trajetória e desafios dos ciclos escolares no país. In: Estudos Avançados - Dossiê Educação, USP. São Paulo: IEA, 2001, pp. 103 - 140.

Benini Filho, Pio Armando; Marçula, Marcelo. Informática - Conceito e Aplicações. Editora Erica

Costa, Benjamin; Morgado Augusto C,. Matemática Básica - Série Provas e Concursos. Editora Campus.

Ercília Maria . A Internet. PUBLIFOLHA

ESTRELA, Maria Teresa. Relação pedagógica, disciplina e indisciplina. Coleção Ciências da Natureza (2) Porto. Portugal: Porto Editora, LDA, 1992.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Editora Paz e Terra, 1997.

FULLAN, M.; HARGREAVES, A. A escola como organização aprendente: Buscando uma educação de qualidade. Porto Alegre: Editora Artmed.

HERNÁNDEZ, Fernando. Transgressão e mudança na educação: os projetos de trabalho. Porto Alegre: Editora Artmed, 1998.

IMBERNÓN, Francisco. Formação docente e profissional: formar-se para mudança e a incerteza. Série: Questões da nossa época. 77. São Paulo: Editora Cortez, 2001.

LUCKESI, Cipriano Carlos. Avaliação da aprendizagem escolar. São Paulo: Editora Cortez, 1997.

Marconi, Marina de Andrade; Lakatos, Eva Maria. Fundamentos da Metodologia Científica. Editora Atlas

MORAN, José Manuel, MASETTO, Marcos T. e BEHRENS, Marilda Aparecida. Novas tecnologias e mediação pedagógica. Campinas: Editora Papirus, 2000.

MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários à educação do futuro. São Paulo: Editora Cortez, UNESCO, 2000.

Neto, Joao Augusto Mattar. Metodologia Científica na era da Informática. Editora Saraiva

OLIVEIRA,Rogério. Informática. Editora Campus

PERRENOUD, Philipe. Pedagogia diferenciada: das intenções à ação. Porto Alegre:

Editora Artmed. .

___________. Dez novas competências para ensinar. Porto Alegre: Editora Artmed, 2000. SACRISTÁN, J. Gimeno. O currículo. Uma reflexão sobre a prática. 3ª ed. Porto Alegre: Editora Artmed, 1998.

SANTOS, Clóvis Roberto. O gestor educacional em uma escola em mudança. São Paulo: Editora Thomson/Pioneira, 2002.

RIOS, Terezinha Azeredo. Compreender e ensinar. Por uma docência da melhor qualidade. São Paulo: Cortez, 2001.

RODRIGUES, Neidson. Educação: da formação humana à construção do sujeito ético. In Educação e Sociedade. Revista Quadrimestral de Ciência da Educação, Cede, Campinas, n° 76, 2001.

VASCONCELLOS, Celso S.. Planejamento - Projeto de Ensino Aprendizagem e Projeto Político Pedagógico, São Paulo: Libertad, 2002.

________________. Avaliação da aprendizagem: Práxis de mudança - Por uma práxis transformadora, São Paulo: Libertad, 2003.

VYGOTSKY, L.S. A construção do pensamento e da linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

LEGISLAÇÃO E NORMAS DA EDUCAÇÃO.

a) Federal

Constituição da República Federativa do Brasil de 05/10/88

Emenda Constitucional n° 14 de 12/09/96.

Lei n° 8.069 de 13/07/90 - Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente.

Lei n° 9.394/96 - Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional

Lei n° 4.024 de 20/12/61 - Fixa as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Art. 6° a 9°.

Emenda Constitucional nº 53 de 19/12/06 - dá nova redação aos arts. 7º, 23,30,206,208,211 e 212 da Constituição Federal e ao art. 60 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias.

Portaria Normativa nº 4 de 27/02/07 - trata da distribuição proporcional dos recursos do Fundeb, quanto às matrículas públicas presenciais efetivas de Educação Básica.

Resolução MEC nº 01 de 15/02/07, que especifica as ponderações aplicáveis à distribuição proporcional dos recursos advindos do Fundeb.

Parecer CNE/CEB n° 04/98 - Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental.

Resolução CNE/CEB n° 02/98 - Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental.

Parecer CNE/CEB n° 22/98 - Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação Infantil.

Resolução CNE/CEB n° 01/99 - Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para Educação Infantil.

Parecer CNE/CEB n° 11/2000 - Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação de Jovens e Adultos.

Resolução CNE/CEB n° 01/2000 - Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação de Jovens e Adultos.

Parecer CNE/CEB 17/2001- Diretrizes Curriculares Nacionais para Educação Especial

Lei Federal n° 11.114/05 - Altera a LDB - Lei 9.394/96: Obrigatoriedade do início do Ensino Fundamental aos seis anos de idade.

Parecer CNE n° 18/05 - 0rientações para a matrícula das crianças de 6 (seis) anos de idade no Ensino Fundamental.

Resolução CNE/CEB n° 03/05 - Normas nacionais para a ampliação do Ensino Fundamental para nove anos de duração.

Brasil. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria da Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais 1ª a 4ª séries do Ensino Fundamental; Introdução dos Parâmetros Curriculares. Brasília: MEC/SEF,1997.

_____________.Secretaria da Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: 5ª a 8ª séries do Ensino Fundamental; Introdução dos Parâmetros Curriculares. Brasília: MEC/SEF, 1998.

_____________.Secretaria da Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do Ensino Fundamental; temas transversais. MEC/SEF,1998.

b) Estadual

Constituição do Estado de São Paulo de 05/10/89 - art. 111 a 137, 217, 237 a 258.

Indicação CEE n° 10/97 - Sobre Sistema Municipal de Ensino.

c) Municipal

Lei nº 628 de 07/12/2004 - disciplina a organização do Sistema Municipal de Ensino do Município de Bertioga e dá outras providências.

Lei nº 396 de 03/04/200 - dispõe sobre a Política Municipal de atendimento aos Direitos da Criança e do Adolescente.

Lei Orgânica do Município de Bertioga

16. ELETRICISTA

I - ELETRICIDADE: 1) Identificar e operar vários tipos de medidores (painel, alicate) de tensão, corrente, potência em CA (corrente alternada) e CC (corrente contínua). 2) Identificar e instalar os tipos de disjuntores utilizados segundo a norma NBR 5410/97. 3) NORMA NBR 5410/97. 4) Identificar e instalar luminárias, chuveiros, circuitos de acionamento de motores elétricos monofásicos e trifásicos. 5) Cálculos básicos de potência, corrente em CA. 6) Noções de dimensionamento de circuitos, condutores e proteções de instalações elétricas em baixa tensão (127, 220, 380, 440V). 7) Leitura e identificação de circuitos, quadros de alimentação em projeto elétricos de baixa tensão, planta baixa e diagrama de quadro de disjuntores e quadro de comandos de acionamentos de motores trifásicos acima de 7,5 CV.

II - MATEMÁTICA: Números inteiros: operações e propriedades; Números racionais, representação fracionária e decimal, operações e propriedades; Razão e proporção. Porcentagem. Regra de três simples. Equação de 1º e 2º grau.; Sistema métrico: medidas de tempo, comprimento, superfície e capacidade; Relação entre grandezas, tabelas e gráficos; Raciocínio lógico. Resolução de situações-problema.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

Giovanni Jr. José Rui. Matemática: Pensar &Descobrir. - Ens. Fundamental .Editora FTP

Parente,Eduardo e Giovanni Jr., José Rui. Aprendendo Matemática.-Ens. Fundamental. Editora FTP

Nikier, Julio. Manual de Instalações Elétricas. Editora LTC 2005.

Gussow, Milton. Eletricidade Básica. Coleção Schawn McGraw-Hill.

Fornecimento de Energia Elétrica em tensão secundária de distribuição - Manual Tensão Secundária - Bandeirante Energia, site www.bandeirante.com.br.

Instalações Elétricas Residenciais - Julho de 2003 - Procobe - site www.procobre.org/pr/aplicacoes_do_cobreinstalacoes_eletricas.html

17. ENFERMEIRO

I - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS: Administração do serviço de enfermagem: características, objetivos, planejamento, organização, comando, controle, avaliação e treinamento em serviço. Assistência à criança: recém-nascido normal, prematuro e de alto risco, puericultura. Assistência à mulher: da reprodução humana ao trabalho de parto e puerpério. Assistência a portadores de problemas clínicos e cirúrgicos. Assistência ao idoso: cuidados durante a internação, admissão e alta. Assistência em psiquiatria. Assistência nas doenças crônico degenerativas. A saúde do trabalhador (noções sobre doenças ocupacionais). Assistência nas urgências e emergências: primeiros socorros, hemorragias, choques, traumatismos. Desinfecção e esterilização: conceitos, procedimentos, materiais e soluções utilizados, cuidados, tipos de esterilização, indicações. Código de deontologia, lei do exercício profissional. Conhecimentos de anatomia, fisiologia, microbiologia, embriologia, farmacologia, imunologia. Enfermagem em saúde pública: doenças transmissíveis, DSTs, medidas preventivas, imunização (rede de frio, tipos de vacinas, conservação e armazenamento, validade, dose e via de administração).

II - Noções de Informática: Sistemas operacionais Windows; Microsoft Office; Ferramentas e aplicações de informática; Conceitos de Internet, Intranet e Correio Eletrônico.

III - Matemática: Operações com números reais. Razão e proporção. Porcentagem. Regra de três simples e composta. Média aritmética simples e ponderada. Equação de 1.º e 2.º graus. Sistema de equações do 1º grau. Relação entre grandezas: tabelas e gráficos. Sistemas de medidas usuais. Noções de geometria: forma, perímetro, área e volume. Construção de modelos de figuras geométricas. Raciocínio lógico. Resolução de situações-problema.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

BONFIM, Maria Eliza de Souza. Assistência de Enfermagem Uma contribuição à aplicação do método Lygia Paim. Niterói: EEAAC/UFF, 2000.

BRUNNER, L. S. e SUDDARTH, D. S. Tratado de Enfermagem Médico-Cirúrgica. 7ª Ed., Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1992.

COFEN. Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem. Conselho Federal de Enfermagem, 1993.

CINTRA, E. A al. Assistência de Enfermagem ao Paciente Crítico. São Paulo: Editora Atheneu, 2000.

GUELLERE, T. et al. Centro Cirúrgico - Aspectos fundamentais para a enfermagem. 3ª Ed. Florianópolis : Editora da UFSC, 1993.

KURCGANT, Paulina. Administração em Enfermagem. São Paulo: EPU, 1992.

LEI Nº 7.498/86 - Regulamentação do Exercício da Enfermagem. DOU de 26/06/1986 à Seção I - fls. 9.273 a 9.275.

MURRAY, Atkhinson. Fundamentos de Enfermagem: Introdução ao Processo de Enfermagem. Rio de Janeiro: Guanabara, 1989.

POSSO, Maria B. Salazar. Semiologia e Semiotécnica de Enfermagem. São Paulo: Ed. Atheneu, 1999

SCHECHTER, Mauro e MARANGONI, D. V. Doenças Infecciosas: Conduta diagnóstica e terapêutica. 3ª Ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2000.

SCHULL, P. Dawyer. Administração de Medicamentos. São Paulo: EPU, 2000.

WONG, Donna L. Enfermagem Pediátrica. 5ª Ed. Rio de Janeiro. Guanabara Koogan, 1999.

Alencar F, Edgard de. Iniciação à Lógica Matemática. Editora NOBEL

ANTÔNIO, João. Informática para Concursos. Editora Campus - 3ª edição

Benini Filho, Pio Armando; Marçula, Marcelo. Informática - Conceito e Aplicações. Editora Erica

Costa, Benjamin; Morgado Augusto C,. Matemática Básica - Série Provas e Concursos. Editora Campus.

Ercília Maria . A Internet.PUBLIFOLHA

18. ENGENHEIRO CIVIL

I - ENGENHARIA CIVIL: Projetos de obra civil: Arquitetônicos. Estruturais (concreto, aço e madeira). Fundações. Instalações elétricas e hidrossanitárias. Projeto de Prevenção e combate a incêndio. Especificação de materiais e serviços. Programação de obras: Orçamento e composição de custos unitários, parciais e totais: levantamento de quantidades. Planejamento e cronograma físico-financeiro: PERT-CPM. Acompanhamento de obras. Construção. Organização do canteiro de obras: execução de fundações (sapatas, estacas e tubulões). Controle de execução de obras e serviços. Materiais de construção civil: Alvenaria. Estruturas de concreto, aço e madeira. Coberturas e impermeabilização. Esquadrias. Pisos e revestimentos. Pinturas, instalações (água, esgoto, eletricidade e telefonia). Fiscalização. Acompanhamento da aplicação de recursos (medições, emissão de fatura etc.). Controle de materiais (cimento, agregados aditivos, concreto usinado, aço, madeira, materiais cerâmicos, vidro, etc.). Solos e obras de terra. Saneamento ambiental (disposição de resíduos, aterros sanitários etc.). Infra-estrutura urbana. Estradas e pavimentação. Legislação e Engenharia legal. Legislação ambiental. Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos. Plano Diretor de Desenvolvimento Físico Territorial do Município. Estatuto das Cidades Lei Federal 10.257/2001. Código Sanitário do Estado de São Paulo Lei 10.083/1998. Licitações e contratos. Legislação específica para obras de engenharia civil. Vistoria e elaboração de pareceres. Princípios de planejamento e de orçamento público. Elaboração de orçamentos. Noções de segurança do trabalho. Noções de Avaliação de imóveis urbanos.

II - Noções de informática: Sistemas operacionais Windows; Microsoft Office; Ferramentas e aplicações de informática; Conceitos de Internet, Intranet e Correio Eletrônico.

III - Aplicações do Cálculo Diferencial e Integral: Testes para Máximos e Mínimos; Expansão em Séries e estimativas de erros; Observações no traçado de um gráfico; Área entre duas curvas; Área de uma Superfície de Revolução; Cálculo de Integrais impróprias. Operações com números naturais, inteiros e racionais (forma fracionária e decimal); Grandezas (comprimento, massa, tempo, área e capacidade) e respectivas unidades de medida. Sistemas Lineares com duas incógnitas; Relação entre grandezas, tabelas e gráficos; Raciocínio lógico. Resolução de situações-problema.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

ABMS/ABEF - Fundações: Teoria e Prática

ALONSO, Urbano Rodriguez. Previsão e Controle das Fundações

Alfredini, Paolo. Obras e Gestão de Portos e Costas. Editora Edgard Blucher

ANTÔNIO,João. Informática para Concursos. Editora Campus - 3ª edição

Associação Brasileira de Normas Técnicas - Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos

AZEREDO, Hélio Alves de. O Edifício até sua Cobertura

Beer, Ferdinand P. Resistência dos materiais

Benini Filho, Pio Armando; Marçula, Marcelo. Informática - Conceito e Aplicações. Editora Erica

BORGES, Alberto de Campos . Topografia, vol. I e II

BRENTANO, Telmo. Instalações Hidráulicas de Combate a Incêndios nas Edificações - Hidrantes, Mangotinhos e Chuveiros Automáticos (Sprinklers)

Caputo, Homero Pinto - Mecânica dos Solos e suas Aplicações vol. I, II, III.

DIAS, Paulo Roberto Vilela. Engenharia de Custos - Uma Metodologia de Orçamentação para Obras Civis

Ercília Maria . A Internet.PUBLIFOLHA

FIKER, José. Manual de Avaliações e Perícias em Imóveis Urbanos: Nova edição, atualizada de acordo com a nova norma NBR 14653-2 - Avaliações de Imóveis Urbanos e com a Norma para Avaliação de Imóveis Urbanos IBAPE/SP-2005

FUSCO, Péricles. Técnica de Armar as Estruturas de Concreto . Editora Brasiliense

GRAZIANO, Francisco Paulo. Projeto e execução de estruturas de concreto armado

Kaplan Wilfred e Lewis Donald J. Cálculo e Álgebra Linear - vol 1 e 2. LTC Editora S.A

MELO, Vanderley de Oliveira Melo E AZEVEDO NETTO, José M. de. Instalações Prediais Hidráulico-Sanitárias

MOLITERMO, Antonio. Caderno de Muros de Arrimo . Editora Edgard Blucher

NERY, Norberto. Instalações Elétricas de acordo com a Norma NBR 5410/04

OLIVEIRA,Rogério. Informática. Editora Campus

PINHEIRO, Antônio Carlos da Fonseca Bragança - Estruturas Metálicas Editora.Edgard Blucher

SOUZA, Ana Lúcia Rocha de Souza e MELHADO, Silvio Burrattino. Preparação da Execução de Obras

19. ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

I - SEGURANÇA DO TRABALHO: Introdução à Engenharia e Segurança no Trabalho. Ergonomia. Administração e legislação da área de segurança: CIPA e EPIE. Segurança do Trabalho: Prevenção e controle de riscos em máquinas, equipamentos e instalações; Primeiros Socorros e Toxicologia. Higiene e medicina no trabalho. Tecnologia e prevenção de combate a incêndio e sinistros. Psicologia aplicada a Engenharia de Segurança do Trabalho. Legislação e Normas Técnicas. Gerência de riscos. Proteção ao meio ambiente. Administração aplicada a Engenharia de Segurança do Trabalho.

II - Noções de informática: Sistemas operacionais Windows; Microsoft Office; Ferramentas e aplicações de informática; Conceitos de Internet, Intranet e Correio Eletrônico.

III - Aplicações do Cálculo Diferencial e Integral: Testes para Máximos e Mínimos; Expansão em Séries e estimativas de erros; Observações no traçado de um gráfico; Área entre duas curvas; Área de uma Superfície de Revolução; Cálculo de Integrais impróprias.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

ANTÔNIO, João. Informática para Concursos. Editora Campus - 3ª edição

Benini Filho, Pio Armando; Marçula, Marcelo. Informática - Conceito e Aplicações. Editora Erica

Ercília Maria . A Internet. PUBLIFOLHA

Binder, M. C. P. Monteau, M & Almeida, I. M. Árvore de Causas, Método de investigação de acidentes do trabalho. São Paulo, Publicher Brasil Ed., 1995.

Campos, J. L. D., O Ministério Público e o meio ambiente de trabalho. Responsabilidade Civil e Criminal do empregador e prepostos. São Paulo, Fundacentro, 1991.

Dejours, C., A loucura do trabalho. Estudo de Psicopatologia do Trabalho, 5a ed., São Paulo, Cortez Ed. & Obore, 1992.

Fantazzini, M. L. & de Cicco, F. M. G. A. F., Introdução à Engenharia de Segurança de Sistemas. São Paulo, Fundacentro, 2003

Grandjean, Etienne, (tradução João Pedro Sten) Manual de Ergonomia Adaptando o trabalho ao homem, Bookman Artes Médicas, 4a ed., 1998.

Kaplan Wilfred e Lewis Donald J. Cálculo e Álgebra Linear - vol 1 e 2. LTC Editora S.A

Marconi, Marina de Andrade; Lakatos, Eva Maria. Fundamentos da Metodologia Científica. Editora Atlas

Magrini, R. O., Segurança do trabalho na soldagem oxicetilênica, São Paulo, Fundacentro, 1999.

Neto, Joao Augusto Mattar. Metodologia Científica na era da Informática. Editora Saraiva

OLIVEIRA,Rogério. Informática. Editora Campus

Seizi, Oga, Fundamentos de Toxicologia, Atheneu, , 2003

Soto, J. M. G. Et al, Riscos Químicos, Fundacentro, 1989.

SSST/MTE, Manual Técnico de Caldeiras e Vasos de Pressão, São Paulo, Fundacentro, 1997.

TLVs e BEIs Limites de Exposição (TLVs) para Substâncias Químicas e Agentes Físicos e Índices Biológicos de Exposição (BEIs). Tradução ABHO - Associação Brasileira de Higienistas Ocupacionais, autorizada pela ACGIH (EUA).

Toda legislação pertinente atualizada (Constituição Federal, CLT, CLPS, Portaria 3214/78 - Lei 6514, de 22 de dezembro de 1977 e demais normativas publicadas pelo Ministério do Trabalho e Emprego na área de Segurança e saúde no trabalho).

Vieira Sobrinho, F., Ventilação Local Exaustora em Galvanoplastia, São Paulo, Fundacentro, 1996.

Wells Astete, Martín, Giampaoli, Eduardo; Zidan, Leila Nadim. Riscos Físicos, São Paulo, Fundacentro, 1989.

Wisner, A., A Inteligência no Trabalho Textos selecionados de Ergonomia, São Paulo, Fundacentro, 1994.

Coletâneas de Leis , Decretos e Portaria de Acidentes, Segurança , higiene e medicina do trabalho - FUNDACENTRO

Ribeiro Filho , Leonidio Francisco. Apontamentos de Segurança e higiene do trabalho, UNICAMP.

20. ENGENHEIRO FLORESTAL

I - ENGENHEIRO FLORESTAL: Dendrometria; Dendrologia; Inventário Florestal; Solos Florestais; Manejo de recursos naturais renováveis; Propagação de espécies florestais; Viveiros florestais; Microbiologia florestal; Manejo da fauna silvestre; Industrialização de produtos florestais; Comércio de produtos florestais; Produtos não madeireiros; Geoprocessamento e sensoriamento remoto; Mecanização florestal; Colheita e transporte florestal; Economia florestal; Perícias florestais; Projetos florestais: econômicos e ecológicos; Manejo de bacias hidrográficas; Pesquisa florestal; Melhoramento florestal; Recuperação de áreas degradadas; Sistemas agro-florestais; Ensino florestal; Laudos técnicos; Proteção florestal;Arborização urbana; Legislação florestal; Preservação de produtos florestais; Florestas urbanas; Florestamento e reflorestamento; Extensão florestal; Planos de manejo para unidades de conservação; Manejo florestal; Ecologia florestal; Controle de pragas e doenças florestais; Conservação e manejo do solo.

II - Noções de informática: Sistemas operacionais Windows; Microsoft Office; Ferramentas e aplicações de informática; Conceitos de Internet, Intranet e Correio Eletrônico.

III - Aplicações do Cálculo Diferencial e Integral: Testes para Máximos e Mínimos; Expansão em Séries e estimativas de erros; Observações no traçado de um gráfico; Área entre duas curvas; Área de uma Superfície de Revolução; Cálculo de Integrais impróprias.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

Publicações e artigos da área

ANTÔNIO, João. Informática para Concursos. Editora Campus - 3ª edição

Benini Filho, Pio Armando; Marçula, Marcelo. Informática - Conceito e Aplicações. Editora Erica

Ercília Maria . A Internet. PUBLIFOLHA

Kaplan Wilfred e Lewis Donald J. Cálculo e Álgebra Linear - vol 1 e 2. LTC Editora S.A

21. ENGENHEIRO MECÂNICO

I - ENGENHEIRO MECÂNICO: Fundamentos de Mecânica dos Fluídos; Fundamentos de termodinâmica e transferência de calor; Condições de conforto; Instalações elétricas; Cargas térmicas de aquecimento e refrigeração; Instalações de Bombeamento. Manutenção de equipamentos; Estatística, Controle de Custos, Ferramentas da Qualidade, O&M. Planejamento e Controle da Produção.

II- Noções de informática: Sistemas operacionais Windows; Microsoft Office; Ferramentas e aplicações de informática; Conceitos de Internet, Intranet e Correio Eletrônico.

III - Aplicações do Cálculo Diferencial e Integral: Testes para Máximos e Mínimos; Expansão em Séries e estimativas de erros; Observações no traçado de um gráfico; Área entre duas curvas; Área de uma Superfície de Revolução; Cálculo de Integrais impróprias.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

ANTÔNIO, João. Informática para Concursos. Editora Campus - 3ª edição

Beer, Ferdinand P. Resistência dos materiais

Benini Filho, Pio Armando; Marçula, Marcelo. Informática - Conceito e Aplicações. Editora Erica

Bogan Cristopher E. e English Michael J. Benchmarking - Aplicações Práticas e Melhoria Contínua. Ed. Makron Books

Collins, Jackie. Projeto Mecânico de Elementos de Máquinas. Editora LTC Cheng,Lin Chih e outros. QFD - Planejamento da Qualidade. Ed. Fundação Cristiano Ottoni

Creder Hélio. Instalações Elétricas. . LTC Editora S.A

Ercília Maria . A Internet. PUBLIFOLHA

Incropera Frank P. Fundamentos de Transferência de Calor. . LTC Editora S.A

Kaplan Wilfred e Lewis Donald J. Cálculo e Álgebra Linear - vol 1 e 2. LTC Editora S.A

Kardec Alan, Manutenção Função Estratégica. Editora Qualitymark

Macintyre Archibald Joseph. Bombas e Instalações de Bombeamento.Ed. Guanabara Dois

Marencek Vânia. Aprender Matemática - Resolvendo Problemas. Editora Artmed

Melconian, Sarkis Mecânica Técnico e Resistência dos Materiais. Editora Erica

Ogata, Katsuhiko Engenharia de Controle Moderno. Editora Prentice Hall (Pearson)

OLIVEIRA,Rogério. Informática. Editora Campus

Reis Luiz Felipe Souza Dias e Mañas Antônio Vico. ISO 9000 - Um caminho para a qualidade total. Ed. Érica.

Schaeffer, Lírio. Forjamento - Introdução ao processo. Editora Imprensa Livre

Shigley, Joseph E.; Mischke, Charles R. Projeto de Engenharia Mecânica. Editora Bookman

Stoecker Wilbert F. Refrigeração e Ar Condicionado. Editora Mc Graw Hill

Streeter Victor L. Mecânica dos Fluidos. Editora Mc Graw Hill

Zaccarelli Sergio Baptista. Programação e Controle da Produção. Editora Pioneira

22. FISCAL

I - ATENDIMENTO PÚBLICO: Relações Humanas/Interpessoais: Comunicação Interpessoal.; Integração; Empatia; Argumentação Flexível; O papel do Atendimento nas Organizações; O público/cidadão; Deveres e responsabilidades; Características adequadas ao profissional de atendimento ao público; Habilidades de transmissão e recepção da Informação;

II - NOÇÕES DE INFORMÁTICA: Sistema operacional Windows; Microsoft Office; Ferramentas e aplicações de informática; Conceitos de Internet, Intranet e Correio Eletrônico.

III - MATEMÁTICA: Operações com números naturais, inteiros e racionais (forma fracionária e decimal); Grandezas (comprimento, massa, tempo, área e capacidade) e respectivas unidades de medida. Razão e proporção: porcentagem, grandezas diretamente e inversamente proporcionais (regra de três simples). Juros simples. Probabilidade e Estatística. Equações de 1º e 2º graus, Sistemas Lineares com duas incógnitas. Problemas com equações de 1º e 2º graus. Geometria: Áreas das principais figuras planas; Medidas de volume, capacidade e massa.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

ANTÔNIO, João. Informática para Concursos. Editora Campus - 3ª edição

Alencar F, Edgard de. Iniciação à Lógica Matemática. Editora NOBEL

Benini Filho, Pio Armando; Marçula, Marcelo. Informática - Conceito e Aplicações. Editora Erica

Costa, Benjamin; Morgado Augusto C,. Matemática Básica - Série Provas e Concursos. Editora Campus

Ercília Maria . A Internet. PUBLIFOLHA

OLIVEIRA,Rogério. Informática. Editora Campus

Rocha, Henrique. Raciocínio Lógico - Você consegue aprender. Editora Impetus / Campus

Silva, Joselias Santos da . Matemática - Série Didática. Editora Policon

23. GUARDA CIVIL MUNICIPAL

I- NOÇÕES ELEMENTARES SOBRE DISPOSITIVOS LEGAIS: Entendimento sobre as atribuições da Polícia Civil, Militar e Científica. Noções elementares das infrações penais. Direitos Humanos. Entorpecentes (drogas ilícitas). Meio Ambiente destacando a sua proteção. Crimes contra a vida e patrimônio. Noção quanto ao sentimento religioso, aos costumes, a incolumidade pública e aos crimes praticados por funcionário público contra a administração em geral. Importância da preservação do estado das coisas em locais de crime.

II - LEGISLAÇÃO DE TRÂNSITO: Código de Trânsito Brasileiro. Competências do Conselho Nacional de Trânsito e do Departamento Nacional de Trânsito. Documentação de Porte Obrigatório. Categorias de Habilitação e suas características. Sistema Nacional de Trânsito. Municipalização do Trânsito. Normas Gerais e Circulação e Conduta. Transporte de Crianças. Classificação das Vias. Veículos: classificação e registro. Infrações: classificação, penalidades e medidas administrativas.

III - NOÇÕES DE PRIMEIROS SOCORROS: Sinalização do local de acidente. Acionamentos de recursos. Cuidados na Movimentação da Vítima.

IV - Relações INTERPESSOAIS: Comunicação Interpessoal; Integração. Empatia. Argumentação. Técnicas de relacionamento público e hospitalidades. Características adequadas ao profissional de atendimento ao público. Habilidades de transmissão e recepção da Informação.

V - MATEMÁTICA : Números Inteiros: operações e propriedades. Números racionais, representação fracionária e decimal: operações e propriedades. Razão e proporção. Porcentagem. Regra de três simples. Média aritmética simples. Equação do 1º e 2º grau. Sistema de equações do 1º grau. Sistema métrico: medidas de tempo, comprimento, superfície e capacidade. Resolução de situações-problema.

BIBLIOGRAFIA

ABREU FILHO, Nylson Paim de (organizador). Constituição Federa, Código Penal e Código de Processo Penal. Editora Verbo Jurídico.2002.

GARCIA, Ismar Estulano. Crimes de Trânsito - Novo Código de Trânsito Brasileiro. Editora AB

Manual de Formação de Condutores Veicular - Editora São José

Lei nº 9.503 de 29/09/97 - Código de Trânsito Brasileiro

Resolução nº 168/04 e 169/05 - COTRAN - regulamenta o processo de formação, especialização e habilitação do condutor.

Alencar F, Edgard de. Iniciação à Lógica Matemática. Editora NOBEL

Costa, Benjamin; Morgado Augusto C,. Matemática Básica - Série Provas e Concursos. Editora Campus

Rocha, Henrique. Raciocínio Lógico - Você consegue aprender. Editora Impetus / Campus

Silva, Joselias Santos da . Matemática - Série Didática. Policon Editora

24. HISTORIADOR

I - HISTÓRIA E METODOLOGIA CIENTÍFICA: Conhecimento histórico contemporâneo: saber histórico e historiografia; história e temporalidade. História do Brasil e a construção de identidades: historiografia brasileira e a história do Brasil; história nacional, regional e local. História Brasileira: da ocupação indígena ao mundo contemporâneo. Lutas sociais, cidadania e cultura no mundo capitalista. Análise de projetos arqueológicos, antropológicos e etnias. Estudos do patrimônio cultural e histórico ecológico. Atividades ligadas a acervo documental do meio ambiente. Metodologia Científica: Método Científico e sua aplicação.

II - Noções de Informática: Sistemas operacionais Windows; Microsoft Office; Ferramentas e aplicações de informática; Conceitos de Internet, Intranet e Correio Eletrônico.

III - Matemática: Operações com números reais. Razão e proporção. Porcentagem. Regra de três simples. Média aritmética simples e ponderada. Análise de tabelas e gráficos. Raciocínio lógico. Resolução de situações-problema.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

ANTÔNIO, João. Informática para Concursos. Editora Campus - 3ª edição

Alencar F, Edgard de. Iniciação à Lógica Matemática. Editora NOBEL

ARRUDA, José Jobson de Andrade. Toda a História - História Geral e do Brasil. Livraria Melhoramentos

Benini Filho, Pio Armando; Marçula, Marcelo. Informática - Conceito e Aplicações. Editora Erica

BARRO, José d'Assunção. O CAMPO DA HISTÓRIA - Especialidades e abordagens, Editora Vozes, 2004.

Costa, Benjamin; Morgado Augusto C,. Matemática Básica - Série Provas e Concursos. Editora Campus

COSTA, Luiz César Amad. A História do Brasil. Livraria Cultura

DIEGUES, Fernando. A revolução Brasílica. Editora Oliveira

Ercília Maria . A Internet. PUBLIFOLHA

GIANOTI, Vito. História das Lutas dos Trabalhadores do Brasil. Editora Mauad

HOLANDA, Sérgio Buarque de. Raízes do Brasil. Editora Companhia das Letras

__________________. História Geral da Civilização Brasileira, vol 1 a 6. Editora Companhia das Letras

Marconi, Marina de Andrade; Lakatos, Eva Maria. Fundamentos da Metodologia Científica. Editora Atlas

Neto, Joao Augusto Mattar. Metodologia Científica na era da Informática. Editora Saraiva

OLIVEIRA,Rogério. Informática. Editora Campus

25. INSPETOR DE ALUNOS

I - Relações INTERPESSOAIS: Comunicação Interpessoal; Integração. Empatia. Argumentação. Ética profissional. Técnicas de relacionamento público e hospitalidades. Características adequadas ao profissional de atendimento ao público. Habilidades de transmissão e recepção da Informação. O lúdico na educação: a questão da afetividade, do jogo e da brincadeira.

II - NOÇÕES DE PROTEÇÃO E PRIMEIROS SOCORROS: Conhecimento de normas de prevenção e combates a incêndio. Sinalização do local de acidente. Acionamentos de recursos. Cuidados na Movimentação da Vítima. Entorpecentes (drogas ilícitas). Noção quanto ao sentimento religioso, aos costumes, a incolumidade pública e aos crimes praticados por funcionário público contra a administração em geral.

III - MATEMÁTICA: Números inteiros: operações e propriedades. Números racionais: representação fracionária e decimal, operações e propriedades. Razão e proporção. Porcentagem. Regra de três simples. Equação de 1º e 2º grau. Análise de Gráficos e Tabelas. Raciocínio lógico. Resolução de situações-problema.

IV - Noções de informática: Sistema operacional Windows; Editor de texto (Word); Ferramentas e aplicações de informática; Conceitos de Internet e Correio Eletrônico.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

ABREU, Antônio Suarez. A Arte de Argumentar: Gerenciando Razão e Emoção. Ateliê Editorial. 2001.

Alencar F, Edgard de. Iniciação à Lógica Matemática. Editora NOBEL

ANTÔNIO, João. Informática para Concursos. Editora Campus - 3ª edição

Benini Filho, Pio Armando; Marçula, Marcelo. Informática - Conceito e Aplicações. Editora Erica

Costa, Benjamin; Morgado Augusto C,. Matemática Básica - Série Provas e Concursos. Editora Campus

Ercília Maria . A Internet. PUBLIFOLHA

GiovannI Jr. José Rui. Matemática: Pensar &Descobrir. - Ens. Fundamental .Editora FTP.

OLIVEIRA,Rogério. Informática. Editora Campus

26. MECÂNICO

I - NOÇÕES DE MECÂNICA BÁSICA: Princípio de Funcionamento do Motor. Motor de Combustão Interna. Sistema de Alimentação. Sistema de Lubrificação. Sistema de Arrefecimento ou refrigeração. Escapamento. Sistema Elétrico. Sistema de Transmissão. Sistema de Direção. Sistema de Suspensão. Sistema de freios. Sistema de Rodagem. Estrutura dos veículos.

II - MATEMÁTICA: Números inteiros: operações e propriedades; Números racionais, representação fracionária e decimal, operações e propriedades; Razão e proporção. Porcentagem. Regra de três simples. Equação de 1º grau. Raciocínio lógico. Resolução de situações-problema.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

Alencar F, Edgard de. Iniciação à Lógica Matemática. Editora NOBEL

CHOLLET H.M. Curso prático profissional para mecânicos de automóveis: O motor. BestBook

Giovanni Jr. José Rui. Matemática: Pensar &Descobrir. - Ens. Fundamental .Editora FTP.

Kinioshi, Sinzo. Manual de Mecânica. Ediouro Editora

RACHE, Marco. Mecânica Diesel. Editora Hemus

27. MÉDICO CIRURGIÃO GERAL

Pré e pós-operatório em cirurgia geral e especializada; Infecções e antibioticoterapia em cirurgias; Cicatrização de feridas cirúrgicas; Princípios gerais de oncologia cirúrgica; Transplantes: aspectos gerais; Choque-falência de múltiplos órgãos; Afogamento; Queimaduras; Acidentes provocados por animais peçonhentos; Hipotermia; Cirurgia da tireóide e paratireóide; Base das cirurgias de: tórax, vascular, pediátrica, urológica; Cirurgias de estômago, pâncreas, supra-renal, fígado, vias biliares, baço, esôfago, intestino delgado, reto, cólon e ânus; Hemorragia digestiva - hipertensão porta; Cirurgia de videolaparoscopia em geral e no trauma abdominal e toráxico; Abordagem pré-hospitalar ao politraumatizado; Atendimento inicial ao politraumatizado; Cirurgias no trauma: toráxico, abdominal, renal, ureter, uretra, pelve-perineal, vascular, extremidade; Trauma de crânio - raquimedular; Trauma na criança, na gestante e no idoso; Trauma de partes moles e não penetrantes de tórax e abdômen; Toractomia na sala de trauma; Mecanismo de trauma - biomecânica; Resposta endócrino-metabólica ao trauma; Sepse - complicações e seqüelas no trauma - antibioticoterapia no trauma; Ferimento precordial; Complicações em cirurgia; Síndrome do compartimento abdominal - Cirurgia do Dano.

28. MÉDICO CLÍNICO GERAL

Epidemiologia, fisiopatologia, diagnóstico, clínica, tratamento e prevenção das doenças cardiovasculares: insuficiência cardíaca, insuficiência coronariana, arritmias cardíacas, doença reumática, aneurismas da aorta, insuficiência arterial periférica, tromboses venosas, hipertensão arterial, choque; Doenças pulmonares: insuficiência respiratória aguda, bronquite aguda e crônica, asma, doença pulmonar obstrutiva crônica, pneumonia, tuberculose, tromboembolismo pulmonar, pneumopatia intestinal, neoplasias; Doenças do sistema digestivo: gastrite e úlcera péptica, colicistopatias, diarréia aguda e crônica, pancreatites, hepatites, insuficiência hepática, parasitoses intestinais, doenças intestinais inflamatórias, doença diverticular de cólon, tumores de cólon; Doenças renais: insuficiência renal aguda e crônica, glomerulonefrites, distúrbios hidroeletrolíticos e do sistema ácido base, nefrolitíase, infecções urinárias; Doenças metabólicas e do sistema endócrino: hipovitaminoses, desnutrição, diabetes mellitus, hipotireoidismo, hipertireoidismo; doenças da hipófise e da adrenal; Doenças hematológicas: anemias hipocrônicas, macroncíticas e homolíticas, anemia aplásica, leucopenia, púrpuras, distúrbios de coagulação, leucemias e linfomas, acidentes de transfusão; Doenças reumatológicas: osteoartrose, doença reumatóide juvenil, gota, lúpus eritematoso sistêmico, artrite infecciosa, doenças do colágeno; Doenças neurológicas: coma, cefaléias, epilepsia, acidente vascular cerebral, meningites, neuropatias periféricas, encefalopatias; Doenças psiquiátricas: alcoolismo, abstinência alcoólica, surtos psicóticos, pânico, depressão; Doenças infecciosas e transmissíveis: sarampo, varicela, rubéola, poliomielite, difteria, tétano, coqueluche, raiva, febre tifóide, hanseníase, doenças sexualmente transmissíveis, AIDS, doença de Chagas, esquistossomose, leichmaniose, lepstopirose, malária, tracoma, estreptococcias, estafilococcias, doença meningocócica, infecções por anaeróbicos, toxoplasmose, viroses; Doenças dermatológicas: escabiose, pediculose, dermatofitoses, eczema, dermatite de contato, onicomicoses, infecções bacterianas; Doenças imunológicas: doença do soro, edema angioneurótico, urticária, anafilaxia; Doenças ginecológicas: doença inflamatória pélvica, câncer ginecológico, leucorréias, câncer de mama, intercorrências no ciclo gravídico; Urgência e emergência.

29. MÉDICO DO TRABALHO

Código de Ética Médica; Preenchimento da Declaração de óbito; - Doenças de Notificação Compulsória; Princípios do Atendimento Clínico anamnese, no diagnóstico e na orientação; Princípios doutrinários e organizativos do SUS: Direito à saúde, Controle social na saúde, Recursos humanos no SUS, Financiamento no SUS, Reforma Sanitária e Modelos Assistenciais de Saúde. Atenção Básica à Saúde: Programa de Saúde da Família como estratégia de reorientação da Atenção Básica à Saúde. Constituição da República Federativa do Brasil - Título VIII - Cap. II - Seção II. Lei Federal n° 8080 de 19/09/90. Lei Federal n° 8142 de 28/12/90 Norma Operacional da Assistência à Saúde - NOAS - SUS 2001 (Portaria MS/GM nº 95 de 26 de janeiro de 2001 e regulamentação complementar). Estatuto do Idoso - Lei Federal nº 10.741 de 01/10/03 - Título II - capítulo IV. Estatuto da Criança e do Adolescente - Lei Federal 8.069 de 13/07/90 - Título II - capítulo I.Organização dos serviços de saúde do trabalhador. Organização Internacional do Trabalho e Normas Internacionais do Trabalho. Recomendações 112/59 da OIT - Convenção 161/85 da OIT-NR4_SESMT; NR5 - CIPA; NR7 - PCMSO; NR9 - PPRA; PPP e suas regulamentações; Doenças ocupacionais relacionadas ao trabalho. Conceito; relação saúde/doença/ambiente do trabalho. Doenças ocupacionais e profissionais. Doenças causadas por agentes físicos; químicos e biológicos. Doenças relacionadas aos sistemas cardiovasculares; digestivo; endócrino; hemolinfático; neuropsíquico; osteomuscular; respiratório; tegumentar; urogenital; oftálmico e otolaringológico. Doenças infecciosas ocupacionais e câncer; Acidentes no trabalho ou portador de uma doença do trabalho - Reabilitação profissional - mudança de cargo/função; Toxicologia ocupacional. Agentes tóxicos; exposições e vias de introdução. Classificação das intoxicações - limites permissíveis para agentes tóxicos no ambiente de trabalho; Ergonomia - cargas e solicitações no trabalho - formas de trabalho humano. Fadiga e monotonia; vibrações intensas - iluminação; Saúde ambiental e repercussões na saúde individual e coletiva. Mapeamento de riscos - ações de saúde; de segurança do trabalho e dos agentes funcionais - campanhas de prevenção de saúde; planejamento; implantação e execução de programa. AIDS; Alcoolismo; Tabagismo e uso de drogas nas empresas; Legislação previdenciária e acidentária (CLT). Decreto n.º 3.048/99 - Direito do Trabalho - regulamentação atual de insalubridade - NR 15 da Portaria n.° 3.214/78; Laudo pericial e os processos trabalhistas - proteção do trabalhador; da mulher e do menor; Vigilância sanitária - legislação estadual e municipal - epidemiologia e saúde do trabalhador. Sistema de abastecimento de água; desinfecção da água; águas residuárias. Aspectos de biossegurança; Experiência no atendimento de urgências em medicina pré-hospitalar para vítimas de acidentes e mal súbito - Perícia Médica - Sigilo Profissional Atestado e Boletim Médico; A Patologia do Trabalho numa perspectiva ambiental; Saúde do Trabalhador no âmbito do SUS. Vigilância à Saúde do Trabalhador; Investigação e análise dos acidentes de trabalho - conceito do acidente do trabalho; medidas técnicas e administrativas de prevenção. Metodologia de abordagem: individual e coletiva dos trabalhadores; com o uso de ferramentas epidemiológicas; Epidemiologia.

30. MÉDICO GERIATRA

Epidemiologia do envelhecimento; o idoso na legislação brasileira e políticas nacionais para o envelhecimento; teorias do envelhecimento; biologia e fisiologia do envelhecimento; semiologia do idoso; avaliação funcional e exame mental e psíquico do idoso; afecções do sistema nervoso (transtorno cognitivo leve; demências; depressão; delirium; doenças cerebrovasculares; distúrbios do sono; síndromes extrapiramidais; neuropatias periféricas); afecções do sistema cardiovascular (aterosclerose e fatores de risco para doença cardiovascular; hipertensão arterial; hipotensão ortostática; insuficiência cardíaca; arritmias; doença arterial coronariana; valvulopatias; tromboembolismo pulmonar; trombose venosa profunda; insuficiência venosa crônica; doença arterial periférica); afecções do sistema respiratório (doença pulmonar obstrutiva crônica; pneumonias; tuberculose); afecções do sistema digestivo (hemorragia digestiva; constipação; diarréia; doença diverticular do cólon); afecções do sistema geniturinário (doenças da próstata; infecção urinária; insuficiência renal; disfunção sexual; incontinência urinária); afecções do sistema endócrino (diabetes mellitus; doenças da tireóide; dislipidemia; climatério; obesidade); afecções do sistema hematológico (anemias; leucemias; linfomas; mieloma múltiplo); afecções do sistema osteomuscular e tecido conjuntivo (osteoporose; doença de Paget; osteoartrose; polimialgia reumática e artrite de células gigantes); envelhecimento do sistema imunológico; principais afecções otorrinolaringológicas no idoso; principais afecções oftalmológicas no idoso; principais afecções dermatológicas no idoso; quedas; síncope e vertigens no idoso; síndrome da imobilização; ulceras de pressão; distúrbios hidroeletrolíticos no idoso; neoplasias no idoso; traumas no idoso; avaliação pré-operatória do idoso; tratamento da dor crônica; medicina preventiva e envelhecimento (nutrição; saúde bucal; imunização; atividade física; rastreamento de doenças); maus tratos aos idosos; latrogenia; farmacocinética e farmacodinâmica das drogas no idoso; princípios de reabilitação geriátrica; emergências em geriatria; assistência ao idoso em instituições asilares; assistência domiciliar ao idoso; problemas éticos e legais em medicina geriátrica; Código de Ética médica.

31. MÉDICO GINECOLOGISTA / OBSTETRA

Propedêutica Clínica ginecológica e obstetrícia; Modificações do organismo materno determinadas pela gravidez; Pré-natal: aspectos clínicos durante a gestação, nutrição, cuidados de higiene e estética; Nutrição e vacinação na gestante; Uso de drogas na gravidez e lactação; Evolução do aparelho genital feminino e fisiologia de ciclo menstrual; Embriologia, Morfologia e Fisiologia Placentária; Endocrinologia do ciclo grávido-puerperal; Prática Tocomática: bacia, feto e relação uterofetais; Prática Tocomáticas, Mecanismo do Parto; Contratilidade uterina - avaliação clínica instrumental de seus parâmetros; Fases clínicas do parto. Assistência ao Parto Normal; Puerpério Normal e Lactação; Anticoncepção; Hemorragia da gestação: Nidação ovular; Aborto; Prenhez Ectópica; Neoplasias Trofoblásticas Gestacionais: Placenta Prévia; Descolamento da placenta normalmente inserida: Rotura Uterina; Propedêutica da avaliação de unidade feto-placentária em gestação de alto risco: Clínica e dosagens laboratoriais: Líquido Amniótico: Monitorização Pré e Intra Parto: Ultra-Sonografia em Ginecologia e Obstetrícia; Gestação de alto risco - patologia da gestação: Trabalho de parto Prematuro: Gravidez Prolongada: poli e Oligohidramnio: Amniorrexe: Morte fetal intra-útero; embolia Amniótica; Doenças Concomitantes com a gravidez cardiopatia, hipertensão crônica, isoimunização; diabetes, tireoidopatias e infecções; Distócias; feto-anexial e do trajeto (óssea e partes moles): Funcional; Prática Tocomática: Fórceps; vácuo extração; versões e extrações pélvicas; Embriotomias; Operações cesarianas; Puerpério Patológico; Infecções e infestações com ginecologia e obstetrícia; Fisiopatologia da Estática Pélvica e Incontinência Urinária de Esforços; Endocrinologia Ginecológica: Alterações Menstruais; Propedêutica em Oncologia Ginecológica; Citopatologia em Ginecologia e Obstetrícia; Patologias tumorais Benignas e Malignas do corpo uterino; Patologias tumorais benigna e malignas da vulva e da vagina; Patologias benignas e malignas do colo uterino; Patologias tumorais benigna e maligna dos anexos uterinos. Anatomia, histologia, embriologia dos órgãos genitais e da mama. Assistência à anticoncepção. Fisiologia da reprodução. Infecção genital. Corrimento genital. Vulvovaginites e cervicites. Doenças sexualmente transmissíveis. AIDS. Doença inflamatória pélvica. Exames complementares em ginecologia. Disfunção menstrual. Hemorragia intermenstrual. Dismenorréia. Amenorréia. Climatério. Mastologia. Medicina fetal. Avaliação da maturidade fetal. Drogas na gravidez. Infecções fetais. Diagnóstico do trabalho do parto. Parto: determinismo. Fase de pré-parto. Mecanismo de parto. Parto pélvico. Isoimunização RH e ABO. Hipertensão arterial na gestação. Avaliação fetal. Assistência ao Pré-natal de baixo e alto risco. Código de Ética Médica.

32. MÉDICO HEMATOLOGISTA

Doação de sangue: coleta, armazenamento e processamento para transfusão. Controle sorológico do sangue coletado: testes sorológicos para doença de Chagas, hepatite, sífilis e SIDA. Sistemado grupo sangüíneo RH. Outros antígenos eritrocitários mais comuns. Antígenos de leucócitos e plaquetas, comuns aos eritrócitários. Sistema do grupo sangüíneo: imunogenética, sistema ABO e interação com Lewis. Imuno-hematologia: anticorpos de grupos sangüíneos , estrutura, função e propriedades gerais. Interações antígeno-anticorpo. Complemento. Detecção e identificação de anticorpos do grupo sangüíneo. Procedimentos utilizados para identificação. Preparo de componentes do sangue: Seleção de doadores, crioprecipítados, plaquetas, concentrados de leucócitos. Conservação. Indicação. Efeitos adversos das transfusões. Diagnóstico e tratamento. Doença hemofílica perinatal. Diagnóstico. Tratamento. Prevenção. Sistema HLA. Antígenos, anticorpos e sua significação nas transfusões de sangue e componentes.

33. MÉDICO NEONATOLOGISTA

Recém-nascido: caracteres anatômicos e funcionais. Manejo do recém-nascido na sala de parto. Prematuridade: conceito e cuidados gerais com o prematuro. Alimentação e manejo do prematuro e do recém-nascido de risco. Asfixia perinatal. Distúrbios respiratórios: Patologias e infecções, Síndrome da angústia respiratória, Síndrome da membrana hialina. Infecções perinatais: Coxsakie - vírus, herpes simples vírus, rubéola congênita, toxoplasmose, sífilis e doença de inclusão citomegálica congênita; diarréia do recém-nascido, candidíase, septicemia e tétano neonatal. Tocotraumatismo. Problemas hematológicos e icterícia neonatal. Cardiopatias Congênitas. Distúrbios hidroeletrolíticos, metabólicos e ácido-básico. Distúrbios neurológicos. Aspectos epidemiológicos e mortalidade perinatal; Fisiologia fetal e do recém- nascido (RN); Diagnostico da maturidade fetal e do recém - nascido, característica do RN adequada, pequeno e grande para a idade gestacional; Conceito de risco e identificação do grupo de risco no período neonatal; Principais necessidades de atendimento do RN de risco no berçário e na rede básica; Reanimação do RN na sala de parto; Diagnóstico das condições do RN, anoxia neonatal; Exame físico do RN, cuidados devidos ao RN termo e pré-termo; RN de baixo peso, conceitos e características; RN filho de mãe diabética; Infecções congênitas; Infecções adquiridas: do trato urinário, do trato respiratório, picartrite e osteomielite, meningite e septicemia; Distúrbios metabólicos, hidroeletrolíticos e do equilíbrio do ácido-básico; Hiperbilirrubinemias: abordagem diagnósticos e terapêutica; Afecções cardiológicas mais comuns: Insuficiência cardíaca congestivas e cardiopatias congênitas; Afecções gastro intestinais: Diarréia, enterite e necrotizante; Afecções respiratórias mais comuns: Síndrome da angustia respiratória idiopática, Síndrome da aspiração meconial, pneumotórax e penumodiastino, persitência de circulação fetal, insuficiência respiratória aguda e suporte ventilatório; Emergência cirúrgica do recém - nascido; Reanimação do RN na sala de parto. Diagnóstico das condições do RN, anoxia neonatal; Apnéia; Tocotraumatismo; Convulsão do período neonatal; Hemorragia intracraniana; Alimentação do recém -nascido a termo e pré-termo. Nutrição parenteral; Aleitamento materno, drogas e lactação, infecção na nutriz e amamentação; Alojamento conjunto; Fluidos eletrólitos: Necessidades hídricas e calóricas do RN; Mal formações congênitas; Declaração de nascido vivo.

34. MÉDICO NEUROPEDIATRA

O conteúdo de médico clínico geral e: Cefaléia na criança e na adolescência; Crises convulsivas na infância; Doenças infecciosas e parasitárias do SNC; Doenças neuromusculares; Traumatismo cranioencefálico na criança; Afecções vasculares do SNC; Síndrome da hipertensão intracraniana; Distúrbios do sono na criança;

Encefalopatias na infância: evolutivas e não evolutivas.

35. MÉDICO ORTOPEDISTA

Semiologia do aparelho locomotor; Infecções ósseas e articulares; Tumores ósseos; Osteoartroses; Abordagem ortopédica nas doenças reumáticas; Anomalias congênitas do aparelho locomotor; Doença de legg-perthes; Epifiolistese da extremidade proximal do fêmur; Patologias do pé; Patologias da mão; Patologias da cintura escapular; Patologias da cintura pélvica; Patologias do joelho; Lesões traumáticas da mão; Lesões dos nervos periféricos; Fraturas e luxações da coluna vertebral; Fraturas e luxações dos membros superiores; Fraturas e luxações dos membros inferiores; Lesões traumáticas da pelve; Lesões traumáticas da cintura escapular; Fraturas expostas; Princípios gerais de osteossíntese e de fixação externa; Artroplastias; Artrodeses; Amputações.

36. MÉDICO PEDIATRA

O conteúdo de médico clínico geral e: Indicadores de mortalidade perinatal, neonatal e infantil; crescimento e desenvolvimento: desnutrição, obesidade, alimentação do recém-nascido e do lactante, carências nutricionais, desvitaminoses, distúrbio do desenvolvimento neurológico e psicomotor. Imunizações: ativa e passiva. Patologia do lactante e da criança: distúrbio cardiocirculatório, choque, crise hipertensiva, insuficiência cardíaca, reanimação cardiorrespiratória; distúrbios respiratórios: afecções das vias aéreas superiores, bronquite, estado de mal asmático, insuficiência respiratória aguda, pneumopatias agudas e derrames pleurais; distúrbios metabólicos e endócrinos: acidose e alcalose metabólica, desidratação aguda, diabetes mellitus, hipo e hipertireoidismo, insuficiência supra-renal; distúrbios neurológicos e motores; distúrbios do aparelho urinário e renal: glomeropatia, infecções do trato urinário, insuficiência renal aguda e crônica. Síndrome hemolítica urêmica. Síndrome nefrótica. Distúrbios oncohematológicos: anemias carenciais e hemolíticas, hemorragia digestiva, leucemias e tumores sólidos, síndromes hemorrágicas; patologias do fígado e das vias biliares: hepatites virais, insuficiência hepática; doenças infecto-contagiosas: AIDS, diarréias agudas e outras comuns na infância. Infecção hospitalar: meningoencefalite viral e fúngica sepse e meningite de etiologia bacteriana, tuberculose, viroses respiratórias. Acidentes: por submersão, intoxicações exógenas agudas. A criança e o adolescente vítima de violência. Aleitamento materno. Reanimação neonatal.

37. MÉDICO SANITARISTA

A Reforma Sanitária. Participação Popular. Ciências Sociais em Saúde. Principais correntes de pensamento das ciências sociais em saúde. Papel do Setor Saúde na sociedade. Administração em Saúde. Organização e estrutura da rede de serviços de saúde - regionalização e hierarquização. Atividades das Unidades Básicas de Saúde - UBS. Sistemas locais de Saúde. Parâmetros de avaliação do Serviço de Saúde. Planejamento e Programação em Saúde. Planejamento normativo. Planejamento estratégico. Planejamento e programação local em Saúde. Ação Programática em Saúde. Programa de Saúde da criança e adolescente, da mulher, do trabalhador, do idoso, mental e bucal. Epidemiologia e Vigilância Sanitária à Saúde. Epidemiologia - conceitos e usos. Epidemiologia descritiva - variáveis de tempo, lugar e pessoal - padrões de distribuição das doenças - endemia, epidemiadiagrama de controle. Modelos explicativos de determinação do processo Saúde - doença: multicausalidade, história natural da doença, modelo ecológico, determinação social. Estatística vital: fontes de registros de dados, coeficientes e índices mais utilizados em saúde pública, mortalidade. Epidemiologia analítica - principais modelos de estudos epidemiológicos: estudos transversais, estudos de coortes, estudos de casos e controles, estudos ecológicos. Epidemiologia das doenças transmissíveis: Sistemas de Vigilância epidemiológica; Doenças de notificação compulsória no Estado de São Paulo: caracterização gerais, distribuição, comportamento epidemiológico, medidas de controle empregadas. Programa Nacional de Imunização. Epidemiologia das doenças não transmissíveis: principais trabalhos, tendências e perspectivas do estudo da epidemiologia das doenças cardiovasculares e neoplasias. Epidemiologia Ocupacional: o trabalho enquanto determinante do processo saúde doença, metodologia de abordagem da questão do trabalho e o processo saúde-doença, epidemiologia dos principais problemas de saúde ocupacional no Brasil: o acidente do trabalho. Saúde Ambiental e Vigilância à Saúde: saneamento do meio: sistemas de abastecimento de água, disposição de esgoto e resíduos sólidos, poluição ambiental - Controle de fauna sinatrópica e Zoonoses - Vigilância Sanitária de alimentos - Vigilância Sanitária de produtos relacionados à saúde. Vigilância Sanitária dos serviços de atenção e assistência à Saúde. Legislação Sanitária Federal e Estadual. Sistema Único de Saúde e Municipalização. Const. Federal: Título VIII - da Ordem Social, Cap II - da Seguridade Social, Seção II - da Saúde; Lei 8080/90 e Lei 8142/90. Preenchimento da declaração de óbito. Código de Ética médica.

38. MÉDICO VETERINÁRIO

I - Métodos Epidemiológicos Aplicados à Saúde Pública.

II - Planejamento, implantação e avaliação de Programas de Controle de Zoonoses.

III - Epidemiologia e Controle das Principais Zoonoses de interesse em Saúde Pública.

IV - Vigilância sanitária de alimentos. Enfermidades transmitidas por alimentos.

V - Controle de Animais Sinantrópicos, Peçonhentos e de Vetores.

39. MOTORISTA

I - LEGISLAÇÃO DE TRÂNSITO: Código de Trânsito Brasileiro. Documentação de Porte Obrigatório. Categorias de Habilitação e suas características. Sistema Nacional de Trânsito. Municipalização do Trânsito. Normas Gerais e Circulação e Conduta. Transporte de Crianças. Classificação das Vias. Veículos: classificação e registro. Infrações: classificação, penalidades e medidas administrativas.

II - NOÇÕES DE DIREÇÃO DEFENSIVA: Elementos básicos da direção defensiva. Condições adversas: luz, tempo, veículo, hidroplanagem e motorista. Colisões: classificação e cuidados. Motocicletas.

III - NOÇÕES DE MECÂNICA BÁSICA: Princípio de Funcionamento do Motor. Motor de Combustão Interna. Sistema de Alimentação. Sistema de Lubrificação. Sistema de Arrefecimento ou refrigeração. Escapamento. Sistema Elétrico. Sistema de Transmissão. Sistema de Direção. Sistema de Suspensão. Sistema de freios. Sistema de Rodagem. Estrutura dos veículos.

IV - NOÇÕES DE PRIMEIROS SOCORROS: Sinalização do local de acidente. Acionamentos de recursos. Cuidados na Movimentação da Vítima.

V - MATEMÁTICA: Números inteiros: operações e propriedades; Números racionais, representação fracionária e decimal, operações e propriedades; Razão e proporção. Porcentagem. Regra de três simples. Equação de 1º e 2º grau; Raciocínio lógico. Resolução de situações-problema.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

Alencar F, Edgard de. Iniciação à Lógica Matemática. Editora NOBEL

CHOLLET H.M.. Curso prático profissional para mecânicos de automóveis: O motor. BestBook

Costa, Benjamin; Morgado Augusto C,. Matemática Básica - Série Provas e Concursos. Editora Campus

Rocha, Henrique. Raciocínio Lógico - Você consegue aprender. Editora Impetus / Campus

Silva, Joselias Santos da . Matemática - Série Didática. Policon Editora

Manual de Formação de Condutores Veicular - Editora São José

Lei nº 9.503 de 29/09/97 - Código de Trânsito Brasileiro

Resolução nº 168/04 e 169/05 - COTRAN - regulamenta o processo de formação, especialização e habilitação do condutor.

40. NUTRICIONISTA

I. Indicadores antropométricos Definições básicas; Processo de crescimento e desenvolvimento do corpo; Medidas do processo de crescimento e desenvolvimento.

II. Nutrição durante a gravidez e lactação: Necessidades nutricionais; Suplementação nutricional durante a gravidez; Complicações da gestação relacionada à dieta; .Necessidades nutricionais da lactação.

III. Nutrição na infância: Nutrição e crescimento; Recomendações nutricionais; Alimentando a criança na idade escolar. Problemas nutricionais; Baixo peso / incapacidade de desenvolvimento; Educação nutricional.

IV. Nutrição na adolescência; Avaliação do crescimento. Necessidades nutricionais.

V. Nutrição no envelhecimento: Necessidades nutricionais e estado nutricional do idoso; Cuidado nutricional e planejamento dietético.

VI. Cuidados na Preservação dos alimentos; Cuidados diários do profissional de cozinha; Cuidados na preparação dos alimentos; Cuidados na distribuição dos alimentos.

VII. Análise dos perigos em pontos críticos de controle: Requisitos fundamentais para implantar o método APPCC em cozinhas e garantir os critérios de segurança no controle higiênico-sanitário dos alimentos; Fatores importantes que contribuem para surtos de doenças de origem alimentar; Risco e pontos críticos; Determinação dos pontos críticos de controle (PCC ).

VIII. Leis, Decretos e Portaria importantes que envolvem os produtos e processos no controle higiênico-sanitário de alimentos.

IX. Bases da Dietoterapia: Peso teórico e necessidades energéticas dos indivíduos; Avaliação nutricional; Necessidades nutricionais.

X. Carências nutricionais: Desnutrição; Hipovitaminoses; Carências de minerais.

XI. Alteração de peso corporal: Obesidade; Magreza.

XII. Dietoterapia nas enfermidades: Cuidado nutricional nas doenças da cavidade oral,esôfago e estômago; Cuidado nutricional na doença intestinal ;Cuidado nutricional nas doenças do fígado,sistema biliar e pâncreas exócrino; Cuidado nutricional no Diabete Mellitos; Cuidado nutricional na anemia; Cuidado nutricional nos distúrbios metabólicos; Cuidado nutricional na doença renal; Cuidado nutricional na infecção por HIV e AIDS; Nutrição na doença cardiovascular e hipertensão.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

Alves da Silva Júnior, Ênio- Manual de Controle Higiênico-Sanitário em alimentos. São Paulo, Livraria Varela, 6ª. Edição, 2005.

Augusto, Ana Lucia P., Alves Denise C., .Manarino Ida C, e outros. Terapia Nutricional. Editora Atheneu, São Paulo/Rio de Janeiro/Belo Horizonte, 2005.

Código de Ética do Nutricionista - Conselho Federal de Nutricionistas. Brasília, 1994.

Mahan LK e Escott-Stump S. Krause. Alimentos, Nutrição e Dietoterapia. São Paulo, Roca, 11ª. Edição, 2005.

Mezomo, Iracema de Barros. Os Serviços de Alimentação. São Paulo, Ed. Manole, 1ª. Edição, 2002

Waitberg, Dan L. Nutrição Oral, Enteral e Parenteral na Prática Clínica. São Paulo, Ed. Metha, 3ª. Edição, 2001.

Vasconcelos, Francisco de Assis Guedes . Avaliação nutricional de coletividades. Florianópolis, Editora da UFSC, 4a ed., 2007.

41. ODONTÓLOGO

I - Odontopediatria: Morfologia dos dentes decíduos. Diferença entre os dentes permanentes e decíduos. Características anatômicas dos dentes decíduos. Características da dentição decídua. Desenvolvimento da dentição mista. Implicações clínicas no desenvolvimento das dentições decíduas e mistas. Reabilitação Bucal e manejo cirúrgico. Técnicas de anestesia local em odontologia. Tratamento Endodôntico em dentes decíduos. Capeamento pulpar. Pulpotomias. Pulpotomias com formocresol e técnicas de trabalho. Pulpectomias em dentes decíduos. Tratamento de dentes decíduos com polpa mortificada. Lesões traumáticas em dentes decíduos e permanentes jovens.

II - Endodontia: Estudo e diagnóstico das alterações pulpares e periapicais. Etiopatogenia das alterações pulpares. Etiopatogenia das alterações periapicais. Conhecimentos básicos necessários ao diagnóstico. Seleção de casos. Tratamento Conservador da polpa viva. Tratamento Radical.

III - Cirurgia: Anestesia local. Exodontia.

IV - Semiologia: Diagnóstico em patologia Bucal. O processo do diagnóstico. Exame clínico. Exames complementares. Semiologia da boca. Lesões ulcerativas e vesico-bolhosas. Lesões brancas. Doenças infecciosas. Semiologia do câncer bucal. Manifestações de doenças sistêmicas. Estomatologia Pediátrica. Estomatologia Geriátrica.

V - Farmacologia: Vias de Administração de drogas. Normas de receituário e de notificação de receita. Bases farmacológicas para prática clínica. Uso clínico dos antimicrobianos. Pacientes que requerem cuidados especiais.

VI - Saúde Bucal e Preventiva, Dentística: Epidemiologia das doenças bucais no Brasil. Nutrição, dieta e cárie. Diagnóstico. Tratamento da doença cárie. Controle da placa dental realizado pelo paciente. Flúor Sistêmico, aspecto básicos, toxicológicos e clínicos. Ciclo restaurador repetitivo. Dentística e Manutenção de Saúde Bucal. Promoção de saúde em odontopediatria. Considerações clínicas e laboratoriais sobre a reatividade de compostos fluoretados aplicados no esmalte dental humano.

VII - Periodontia: Anatomia do Periodonto. Placa Dental e Cálculo Dental. Microbiologia da doença Periodontal associada à placa.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

PINTO, Guedes A. Carlos.Odontopediatria: - 6 ª edição - Livraria e Editora Santos.

PAIVA e ANTONIAZZI - Bases para a Prática Clínica, 2ª edição, Artes Médicas, 1991.

GRAZIANA, Mário. Cirurgia Bucomaxilofacial, 8ª edição, Guanabara Koogan, 1995.

TOMMASSI, Antônio Fernando. Semiologia, 2ª edição, 1997.

ANDRADE, D. Eduardo. Terapêutica Medicamentosa em Odontologia - Procedimentos Clínicos e uso de medicamentos nas principais situações da prática odontológica - Artes Médicas - Divisão Odontológica - 1999.

ABOPREV - Coordenação Léo Kriger - Promoção de Saúde Bucal - Artes Médicas, 1997.

LINDHE, Jan. Periodontia Clínica - Editora Guanabara Koogan, 2ª edição.

ROUQUAYROL M. Z. NAOMAR F O A. Epidemiologia e Saúde. , Rio de Janeiro - Medisi, 2003 - 6º edição

42. PEDREIRO

I - Noções básicas de edificações: Interpretação elementar de projetos de construção civil. Conhecimento e uso correto das principais ferramentas. Entendimento e execução de argamassa e concreto. Noções práticas de como evitar acidentes. Habilidades em técnicas de reparos. Conhecimento sobre EPI e EPC (Equipamentos de Proteção Individual e Coletiva). Noções sobre materiais e métodos para execução de instalações de esgotos e hidráulica. Conhecimentos teóricos e práticos para execução de fundações. Conhecimentos sobre madeiramentos e coberturas. Noções sobre a função dos agentes públicos fiscalizadores. Noções básicas para seleção de terrenos e implantação de canteiros de obras. Conhecimento e execução de materiais e processos empregados em acabamentos prediais.

II - MATEMÁTICA: Números inteiros: operações e propriedades; Números racionais, representação fracionária e decimal, operações e propriedades; Razão e proporção. Porcentagem. Regra de três simples. Equação de 1º grau; Raciocínio lógico. Resolução de situações-problema. Figuras Geométricas: relações, áreas e volumes. Tipos de triângulos e suas relações: ângulos e Teorema de Pitágoras.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

Alencar F, Edgard de. Iniciação à Lógica Matemática. Editora NOBEL

Associação Brasileira de Normas Técnicas - Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos NBR9050

AZEREDO, Hélio Alves de. O Edifício até sua Cobertura.

GiovannI Jr. José Rui. Matemática: Pensar &Descobrir. - Ensino Fundamental.Editora FTP.

43. PROCURADOR

Observação: Considerar-se-á a legislação vigente até a data da publicação do Edital de Abertura das Inscrições.

Direito Constitucional: Teoria da Constituição (com ênfase na teoria da recepção e Poder Constituinte). Constituição. Conceito. Classificação e interpretação das Normas Constitucionais. A ordem constitucional vigente. Supremacia constitucional e controle da constitucionalidade das normas. Princípios fundamentais. Princípios constitucionais: O princípio federativo. O princípio da separação dos Poderes. Autonomia e soberania. Autonomia municipal: limitações constitucionais. Direitos e Garantias Fundamentais: direitos e deveres individuais e coletivos em espécie, direitos sociais, direitos da nacionalidade e direitos políticos (com ênfase nos direitos coletivos lato sensu, direitos individuais homogêneos e os Remédios Constitucionais). Organização Político-Administrativa do Estado Brasileiro: União, Estados Federados e Municípios. A Administração Pública na Constituição Federal. Princípios aplicáveis à Administração Pública. Organização dos Poderes Judiciário, Legislativo e Executivo na Constituição Federal. O Município e a Federação. O conceito de interesse local. A organização do Município. Processo Legislativo (com ênfase na Emenda 32). O Poder Legislativo e sua competência. A Câmara Municipal. O processo legislativo. O Poder Executivo. A responsabilidade do Poder Executivo. Os servidores públicos: normas constitucionais. Funções essenciais à Justiça. Princípios gerais da atividade econômica. Ordem econômica e ordem social. Intervenção do Estado no domínio econômico. A prestação de serviços públicos e as normas constitucionais. Controle da Constitucionalidade. Ordem Social. Da política urbana (Lei Federal no 6.766, de 19 de dezembro de 1979, Lei Federal no 10.257, de 10 de julho de 2001). Seguridade social: previdência social, saúde e assistência social. Educação, cultura e desporto. Meio ambiente. Família, criança, adolescente e idoso.

Direito Administrativo: Administração Pública: conceito e características. Administração Direta e Indireta. Regime jurídicoadministrativo: princípios da Administração pública, prerrogativas e sujeições. Serviços públicos. Poder normativo, poder disciplinar, poder hierárquico e poder de polícia. Restrições do Estado sobre a propriedade privada. Atos Administrativos: conceito, atributos, elementos, classificações e extinção. Discricionariedade e vinculação Processo administrativo. Processo administrativo no Código Brasileiro de Trânsito. Contratos Administrativos: conceito, peculiaridades, alteração, interpretação, formalização, execução e inexecução. Modalidades de contratos administrativos. Contrato de gestão, convênios e consórcios. A Teoria da Imprevisão e seus reflexos nos Contratos Administrativos. Responsabilidade Extracontratual do Estado. Licitação: conceito, princípios, modalidades e procedimento (Lei nº 8.666, de 21.06.93 e suas alterações posteriores). Servidores públicos: conceito, classificação, provimento, vacância, responsabilidade e regime previdenciário. Responsabilidade do Estado. Bens públicos. Controle da Administração Pública. Controle administrativo. Controle legislativo. Controle judicial.

Direito Civil: Lei. Vigência. Aplicação da lei no tempo e no espaço. Integração e interpretação da lei. Lei de Introdução ao Código Civil. Pessoas naturais e jurídicas, personalidade, capacidade, direitos de personalidade. Domicílio civil. Bens. Teoria do Fato Jurídico. Classificação. Planos da Existência, Validade e Eficácia. Fato Jurídico stricto sensu. Ato-fato jurídico. Ato Jurídico lato sensu. Ato Jurídico stricto sensu. Negócio Jurídico. Atos Ilícitos. Abuso de direito. Prescrição e Decadência. Pessoas. Pessoa Natural e Pessoa Jurídica. Bens. Classificação. Obrigações: modalidades, transmissão, adimplemento e extinção. Teoria Geral das Obrigações. Conceito de Obrigação. Classificação. Modalidades. Obrigações Alternativas. Obrigações Indivisíveis. Obrigações Solidárias. Extinção das Obrigações. Teoria do Adimplemento. Pagamento direto. Pagamento indireto. Pagamento indevido. Cláusula Penal. Mora. Responsabilidade civil contratual e extracontratual. Direitos Reais. Posse e Propriedade: conceito, aquisição e perda. Direitos reais sobre coisas alheias. Contratos: conceitos, classificação, constituição, efeitos e formas. Contratos em espécie: compra e venda, locação, comodato, prestação de serviço, doação, empreitada, mandato e fiança. Peculiaridades dos contratos bilaterais. Arras. Estipulações em favor de terceiro. Vícios redibitórios. Evicção. Compra e Venda. Doação. Locação. Prestação de Serviços. Empreitada. Depósito. Mútuo. Comodato. Alienação Fiduciária em Garantia. Leasing. Responsabilidade Civil. Código de Defesa do Consumidor.

Direito Processual: Processo Civil: conceito e estrutura. Natureza. Noções gerais. O Processo Civil na Constituição. Institutos, normas e garantias constitucionais de natureza processual civil. Processos de Conhecimento. Jurisdição e ação. Partes e procuradores. Ministério Público. Litisconsórcio e Assistência. Intervenção de terceiros. Competência: Conceito. Espécies. Modificações. Exceção e conflito. Atos processuais: Forma. Tempo. Lugar. Prazo. Comunicações. Nulidades. Formação, suspensão e extinção do processo: Hipóteses. Efeitos. Processo. Procedimento: ordinário e sumário. Petição Inicial. Resposta do réu. Julgamento conforme o estado do processo. Prova: conceito e princípios gerais. Tipos. Força probante. Produção. Audiência. Conciliação. Instrução e Julgamento. Sentença e coisa julgada. Antecipação de tutela. Recursos: Conceito e noções gerais. Pressupostos de admissibilidade e mérito. Espécies de recursos, peculiaridades e procedimentos. Recursos perante os Tribunais Superiores. Liquidação de sentença. Espécies. Procedimentos. Processo de execução: disposições gerais, espécies, suspensão e extinção. Processo de Execução Fiscal. Exceção de pré-executividade. Processo cautelar: disposições gerais, Arresto, Seqüestro, Busca e Apreensão, Exibição, Produção Antecipada de Provas e atentado. Procedimentos especiais regulados pelo Código de Processo Civil: Ações Possessórias, Ação de Nunciação de Obra Nova, Ação de Usucapião, Inventários e Partilhas, Embargos de Terceiro e Ação de Desapropriação. Contenciosos: consignação em pagamento. Depósito. Prestação de contas. Possessórias. Nunciação de obra nova. Procedimento das ações constitucionais: Ação de desapropriação. Ação popular. Ação Civil Pública. Mandado de Segurança individual e coletivo. Processo penal: Inquérito policial, instrução criminal nos crimes contra a Administração Pública e comunicabilidade de instâncias. Graus de Jurisdição. Processo do Trabalho: Rito processual da reclamação trabalhista. Recursos na Justiça do trabalho.

Direito do Trabalho: O trabalho objeto do direito do trabalho. Características. Os princípios do direito do trabalho. Flexibilização na esfera das convenções e dos acordos coletivos. Relações individuais e relações coletivas de trabalho. Fontes do direito do trabalho. Artigo 8o da Consolidação das Leis do Trabalho. Conflito -de fontes formais no direito do trabalho. Conceito de norma mínima e de norma mais favorável. Definição legal de contrato de trabalho. Relação de emprego e suas características. Sujeitos do contrato de trabalho: Empregado: definição legal. Empregado da iniciativa privada e empregados públicos. Empregador: definição legal. Caracteres do contrato de trabalho. Objeto, forma e prova do contrato de trabalho. Formação do contrato de trabalho. Validade e eficácia do contrato de trabalho. O contrato de trabalho com o Estado. Elementos essenciais e elementos acidentais do contrato de trabalho. Os contratos a prazo determinado. Contrato de trabalho temporário. Obrigações do empregado e do empregador. Salário e remuneração. Aspectos gerais e regulamentação legal. Duração do trabalho. Regulamentação na Constituição e na legislação tutelar. Interrupção do contrato de trabalho. Discussão doutrinária. Hipóteses legais. O regime legal de repousos remunerados e feriados. Lei no 605/49 e seu regulamento. O regime de férias, na Consolidação das Leis do Trabalho e na Constituição Federal. A Convenção 132 da OIT. Suspensão do contrato de trabalho. Regulamentação na Consolidação das Leis do Trabalho. Alteração do contrato de trabalho. O ius variandi do empregador. A transferência do empregado. Extinção do contrato de trabalho. Espécies. Efeitos da denúncia do contrato de trabalho pelo empregador. Despedida com justa causa: disciplina na Consolidação das Leis do Trabalho. Conceitos de justa causa e de falta grave. Prazos de quitação do contrato. Multa de mora. Demissão pelo empregado. Regime legal. Denúncia do contrato de trabalho pelo empregado com fundamento em justa causa do empregador: disciplina na Consolidação das Leis do Trabalho. Outras hipóteses legais de extinção do contrato de trabalho. Extinção dos contratos a prazo determinado. Denúncia antecipada desses contratos. Estabilidade no emprego e proteção contra a despedida aleatória. Conceito e natureza jurídica. A proteção contemplada na Constituição Federal. Demais espécies de estabilidades disciplinadas na lei. Representação sindical. O direito de greve e suas implicações no serviço público.

Direito Tributário: Sistema tributário constitucional. Princípios. Normas Gerais de Direito Tributário: vigência, aplicação, interpretação e integração. Limitações Constitucionais ao Poder de Tributar. Imunidade. Repartição das receitas tributárias. Tributo: conceito, natureza jurídica e espécies. Impostos, taxas e contribuições: características. Fato gerador, base de cálculo, sujeito ativo e sujeito passivo. Alíquotas. Crédito tributário: Constituição, conceito, natureza, lançamento e suas modalidades, revisão, suspensão, extinção e exclusão. Obrigações principais e acessórias. Direitos e deveres dos contribuintes. Garantias e privilégios. Responsabilidade tributária. Ação fiscalizatória. Processo administrativo tributário. Dívida ativa. Renúncia fiscal. O Sistema Tributário Nacional: tributos federais, estaduais e municipais. Tributos municipais: Impostos, taxas e contribuição de melhoria e características. Administração tributária. Repartição das receitas tributárias. Extrafiscalidade. Função social da propriedade. Progressividade dos impostos.

44. PROFESSOR ADJUNTO

I - Conhecimentos Pedagógicos e LEGISLAÇÕES: Concepções de Educação e Escola. Função social da escola e compromisso social do educador. Ética no trabalho docente. Tendências educacionais na sala de aula: correntes teóricas e alternativas metodológicas. A construção do conhecimento: papel do educador, do educando e da sociedade. Visão interdisciplinar e transversal do conhecimento. Projeto político-pedagógico: fundamentos para a orientação, planejamento e implementação de ações voltadas ao desenvolvimento humano pleno, tomando como foco o processo ensino-aprendizagem. Currículo em ação: planejamento, seleção e organização dos conteúdos. Avaliação. Organização da escola centrada no processo de desenvolvimento do educando. Educação inclusiva. Gestão do plano de ensino. Eixos norteadores da Política Educacional do Município. Lei Federal n.º 9.394, de 20.12.96 - Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei Federal n.º 8.069, de 13.07.90 - Estatuto da Criança e do Adolescente. Livro I: Título I; Título II: artigos 7.º a 24 e 53 a 69, Livro II: Título I; Título II; Título III; Título V - artigos 131 a 140.

II - Relações Humanas e Interpessoais: Comunicação Interpessoal; Integração; Empatia; Argumentação flexível; O papel do atendimento nas Organizações, Técnicas de relacionamento público e hospitalidade; Características adequadas ao profissional de atendimento ao público; Habilidades de transmissão e recepção da informação. O lúdico na educação: a questão da afetividade, do jogo e da brincadeira.

III - Matemática: Operações com números reais. Mínimo múltiplo comum e máximo divisor comum. Razão e proporção. Porcentagem. Regra de três simples e composta. Média aritmética simples e ponderada. Equação de 1.º e 2.º graus. Sistema de equações do 1.º grau. Relação entre grandezas: tabelas e gráficos. Sistemas de medidas usuais. Noções de geometria: forma, perímetro, área, volume, ângulo, teorema de Pitágoras.Construção de figuras geométricas. Raciocínio lógico. Resolução de situações-problema.

IV - Noções de Informática: Uso de correio eletrônico, preparo de texto e mensagens (anexação de arquivos, cópias). Microsoft Office. Navegação Internet, conceitos de URL, links, sites, impressão de páginas.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

ABREU, Antônio Suarez. Arte de Argumentar: Gerenciando Razão e Emoção. Ateliê Editorial. 2001.

Alencar F, Edgard de. Iniciação à Lógica Matemática. Editora NOBEL

ANTÔNIO, João. Informática para Concursos. Editora Campus - 3ª edição

ALVES, Rubem. A escola com que sempre sonhei sem imaginar que pudesse existir. Campinas: Papirus, 2001.

BARRETO, Elba S. S. e MITRULIS, Eleny. Trajetória e desafios dos ciclos escolares no país. In: Estudos Avançados - Dossiê Educação, USP. São Paulo: IEA, 2001, pp. 103 - 140.

Benini Filho, Pio Armando; Marçula, Marcelo. Informática - Conceito e Aplicações. Editora Erica

Costa, Benjamin; Morgado Augusto C,. Matemática Básica - Série Provas e Concursos. Editora Campus

Ercília Maria . A Internet. PUBLIFOLHA

ESTRELA, Maria Teresa. Relação pedagógica, disciplina e indisciplina. Coleção Ciências da Natureza (2) Porto. Portugal: Porto Editora, LDA, 1992.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Editora Paz e Terra, 1997.

LUCKESI, Cipriano Carlos. Avaliação da aprendizagem escolar. São Paulo: Editora Cortez, 1997.

MORAN, José Manuel, MASETTO, Marcos T. e BEHRENS, Marilda Aparecida. Novas tecnologias e mediação pedagógica. Campinas: Editora Papirus, 2000.

MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários à educação do futuro. São Paulo: Editora Cortez, UNESCO, 2000.

OLIVEIRA,Rogério. Informática. Editora Campus

PERRENOUD, Philipe. Pedagogia diferenciada: das intenções à ação. Porto Alegre:

Editora Artmed. .

___________. Dez novas competências para ensinar. Porto Alegre: Editora Artmed, 2000.

SACRISTÁN, J. Gimeno. O currículo. Uma reflexão sobre a prática. 3ª ed. Porto Alegre: Editora Artmed, 1998.

RIOS, Terezinha Azeredo. Compreender e ensinar. Por uma docência da melhor qualidade. São Paulo: Cortez, 2001.

45. PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA I

I - Conhecimentos Pedagógicos e LEGISLAÇÕES: Concepções de Educação e Escola. Função social da escola e compromisso social do educador. Ética no trabalho docente. Tendências educacionais na sala de aula: correntes teóricas e alternativas metodológicas. A construção do conhecimento: papel do educador, do educando e da sociedade. Visão interdisciplinar e transversal do conhecimento. Projeto político-pedagógico: fundamentos para a orientação, planejamento e implementação de ações voltadas ao desenvolvimento humano pleno, tomando como foco o processo ensino-aprendizagem. Currículo em ação: planejamento, seleção e organização dos conteúdos. Avaliação. Organização da escola centrada no processo de desenvolvimento do educando. Educação inclusiva. Gestão do plano de ensino. Eixos norteadores da Política Educacional do Município. Lei Federal n.º 9.394, de 20.12.96 - Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei Federal n.º 8.069, de 13.07.90 - Estatuto da Criança e do Adolescente. Livro I: Título I; Título II: artigos 7.º a 24 e 53 a 69, Livro II: Título I; Título II; Título III; Título V - artigos 131 a 140.

II - Relações HumanaS E nterpessoaIS: Comunicação Interpessoal; Integração; Empatia; Argumentação flexível; O papel do atendimento nas Organizações, Técnicas de relacionamento público e hospitalidade; Características adequadas ao profissional de atendimento ao público; Habilidades de transmissão e recepção da informação. O lúdico na educação: a questão da afetividade, do jogo e da brincadeira.

III - Matemática: Operações com números reais. Razão e proporção. Porcentagem. Regra de três simples. Média aritmética simples e ponderada. Equação de 1.º e 2.º graus. Sistema de equações do 1.º grau. Relação entre grandezas. Análise de tabelas e gráficos. Sistemas de medidas usuais. Noções de geometria: forma, perímetro, área e volume. Construção de modelos de figuras geométricas. Jogos matemáticos. Raciocínio lógico. Resolução de situações-problema.

IV - Noções de Informática: Uso de correio eletrônico, preparo de textos e mensagens (anexação de arquivos, cópias). Microsoft Office. Navegação Internet, conceitos de URL, links, sites, impressão de páginas.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

ABREU, Antônio Suarez. A Arte de Argumentar: Gerenciando Razão e Emoção. Ateliê Editorial. 2001.

Alencar F, Edgard de. Iniciação à Lógica Matemática. Editora NOBEL

ANTÔNIO, João. Informática para Concursos. Editora Campus - 3ª edição

ALVES, Rubem. A escola com que sempre sonhei sem imaginar que pudesse existir. Campinas: Papirus, 2001.

BARRETO, Elba S. S. e MITRULIS, Eleny. Trajetória e desafios dos ciclos escolares no país. In: Estudos Avançados - Dossiê Educação, USP. São Paulo: IEA, 2001, pp. 103 - 140.

Benini Filho, Pio Armando; Marçula, Marcelo. Informática - Conceito e Aplicações. Editora Erica

Costa, Benjamin; Morgado Augusto C,. Matemática Básica - Série Provas e Concursos. Editora Campus

Ercília Maria . A Internet. PUBLIFOLHA

ESTRELA, Maria Teresa. Relação pedagógica, disciplina e indisciplina. Coleção Ciências da Natureza (2) Porto. Portugal: Porto Editora, LDA, 1992.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Editora Paz e Terra, 1997.

KISHIMOTO, Tizuko Morchida. Brincar e suas teorias. Editora Pioneira

LUCKESI, Cipriano Carlos. Avaliação da aprendizagem escolar. São Paulo: Editora Cortez, 1997.

MORAN, José Manuel, MASETTO, Marcos T. e BEHRENS, Marilda Aparecida. Novas tecnologias e mediação pedagógica. Campinas: Editora Papirus, 2000.

MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários à educação do futuro. São Paulo: Editora Cortez, UNESCO, 2000.

OLIVEIRA,Rogério. Informática. Editora Campus

PERRENOUD, Philipe. Pedagogia diferenciada: das intenções à ação. Porto Alegre:

Editora Artmed. .

___________. Dez novas competências para ensinar. Porto Alegre: Editora Artmed, 2000.

SACRISTÁN, J. Gimeno. O currículo. Uma reflexão sobre a prática. 3ª ed. Porto Alegre: Editora Artmed, 1998.

RIOS, Terezinha Azeredo. Compreender e ensinar. Por uma docência da melhor qualidade. São Paulo: Cortez, 2001.

46. PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA II

I - EDUCAÇÃO ESCOLAR BÁSICA DE QUALIDADE: Concepções de Educação e Escola. Função social da escola e compromisso social do educador. Ética no trabalho docente. Visão interdisciplinar e transversal do conhecimento. Projeto político-pedagógico: fundamentos para a orientação, planejamento e implementação de ações voltadas ao desenvolvimento humano pleno, tomando como foco o processo ensino-aprendizagem. Currículo em ação: planejamento, seleção e organização dos conteúdos. Organização da escola centrada no processo de desenvolvimento do educando. Gestão participativa na escola. Educação Especial no Brasil. Gestão democrática e Participação da comunidade. Planejamento e Avaliação. Orientações metodológicas específicas das diferentes áreas do conhecimento: visão interdisciplinar e transversal do conhecimento. Legislações e normas pedagógicas.

II - PROFESSOR II ÁREA DE ATUAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA: Dimensões filosóficas, antropológicas e sociais aplicadas à Educação Física e Esporte: lazer e as interfaces com a Educação Física. Esporte, Mídia e os desdobramentos na Educação Física. As questões de gênero e o sexismo aplicados à Educação Física. Dimensões biológicas aplicadas à Educação Física e Esporte. Socorros de urgência aplicada à Educação Física. A Educação Física no currículo da Educação Básica - significados e possibilidades: as diferentes concepções e os aspectos legais da Educação Física na escola. Educação Física escolar e cidadania: os objetivos, conteúdos, metodologia e avaliação na Educação Física escolar. Esporte e jogos na escola: competição e cooperação. Gestão democrática e Participação da comunidade.

III - Noções de Informática: Sistemas operacionais Windows; Microsoft Office; Ferramentas e aplicações de informática; Conceitos de Internet, Intranet e Correio Eletrônico.

IV - Matemática: Operações com números reais. Razão e proporção. Porcentagem. Regra de três simples. Média aritmética simples e ponderada. Equação de 1.º e 2.º graus. Sistema de equações do 1.º grau. Relação entre grandezas. Análise de tabelas e gráficos. Sistemas de medidas usuais. Noções de geometria: forma, perímetro, área e volume. Construção de modelos de figuras geométricas. Jogos matemáticos. Raciocínio lógico. Resolução de situações-problema.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

ABREU, Antônio Suarez. A Arte de Argumentar: Gerenciando Razão e Emoção. Ateliê Editorial. 2001.

Alencar F, Edgard de. Iniciação à Lógica Matemática. Editora NOBEL

ANTÔNIO, João. Informática para Concursos. Editora Campus - 3ª edição

Antunes, Celso. A construção do afeto: como estimular as múltiplas inteligências de seus filhos. São Paulo: Augustus.

ALVES, Rubem. A escola com que sempre sonhei sem imaginar que pudesse existir. Campinas: Papirus, 2001.

Benini Filho, Pio Armando; Marçula, Marcelo. Informática - Conceito e Aplicações. Editora Erica

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais. Brasília: MEC/SEF, 1998. Introdução, 1.ª a 4.ª série.

BROTTO, Fábio Otuzi. Jogos Cooperativos: o jogo e o esporte como um exercício de convivência. Santos: Projeto Cooperação, 2001.

CASTELLANI FILHO, Lino. Educação Física no Brasil - a história que não se conta. Campinas: Papirus, 1991.

CORREIA, Walter Roberto. Planejamento participativo e o ensino de Educação Física no 2º grau. In: Revista Paulista de Educação Física. São Paulo, supl. 2, 1996. p.43-48.

Costa, Benjamin; Morgado Augusto C,. Matemática Básica - Série Provas e Concursos. Editora Campus

DAÓLIO, Jocimar. Da cultura do corpo. Campinas: Papirus,1995.

DARIDO, Suraya Cristina. Educação Física na escola: questões e reflexões. Capítulos 1, 2 e 4. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2003.

Ercília Maria . A Internet. PUBLIFOLHA

FERRAZ, Osvaldo Luiz. O desenvolvimento da noção de regras do jogo de futebol. In: Revista Paulista de Educação Física. São Paulo, 11 (1), jan/jun., 1997. p. 27-39.

FREIRE, João Batista, SCAGLIA, Alcides J. Educação como prática corporal. São Paulo: Scipione,

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Editora Paz e Terra, 1997.

FULLAN, M.; HARGREAVES, A. A escola como organização aprendente: Buscando uma educação de qualidade. Porto Alegre: Editora Artmed.

HERNÁNDEZ, Fernando. Transgressão e mudança na educação: os projetos de trabalho. Editora Artmed, 1998.

Mantoan, M.T. E. Inclusão Escolar: o que é? Por quê? Como Fazer? Editora Moderna.

MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários à educação do futuro. São Paulo: Editora Cortez, UNESCO, 2000.

Neto, Joao Augusto Mattar. Metodologia Científica na era da Informática. Editora Saraiva

OLIVEIRA,Rogério. Informática. Editora Campus

Pimenta, Selma, G.A. A Construção do Projeto Pedagógico na Escola de 1º Grau. Idéias nº 8. 1.990, p 17- 24.

Rios, Teresinha Azeredo. Compreender e ensinar: por uma docência de melhor qualidade. São Paulo, Cortez, 2001.

SassakI, Romeu Kazumi. Inclusão: construindo uma sociedade para todos. Rio de Janeiro. Editora WVA,1997.

Whitaker, F.F. Planejamento - Sim e Não. São Paulo: Editora Paz e Terra, 2002.

LEGISLAÇÃO E NORMAS DA EDUCAÇÃO.

a) Federal

Constituição da República Federativa do Brasil de 05/10/88

Emenda Constitucional n° 14 de 12/09/96.

Lei n° 8.069 de 13/07/90 - Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente.

Lei n° 9.394/96 - Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional

Lei n° 4.024 de 20/12/61 - Fixa as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Art. 6° a 9°.

Emenda Constitucional nº 53 de 19/12/06 - dá nova redação aos arts. 7º, 23,30,206,208,211 e 212 da Constituição Federal e ao art. 60 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias.

Parecer CNE/CEB n° 04/98 - Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental.

Resolução CNE/CEB n° 02/98 - Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental.

Brasil. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria da Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais 1ª a 4ª séries do Ensino Fundamental; Introdução dos Parâmetros Curriculares. Brasília: MEC/SEF,1997.

b) Estadual

Constituição do Estado de São Paulo de 05/10/89 - art. 111 a 137, 217, 237 a 258.

Indicação CEE n° 10/97 - Sobre Sistema Municipal de Ensino.

c) Municipal

Lei nº 628 de 07/12/2004 - disciplina a organização do Sistema Municipal de Ensino do Município de Bertioga e dá outras providências.

Lei nº 396 de 03/04/200 - dispõe sobre a Política Municipal de atendimento aos Direitos da Criança e do Adolescente.

Lei Orgânica do Município de Bertioga.

47. PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA ESPECIAL

I - EDUCAÇÃO ESPECIAL: Concepções de Educação e Escola. Função social da escola e compromisso social do educador. Tendências educacionais na sala de aula: correntes teóricas e alternativas metodológicas. A construção do conhecimento: papel do educador, do educando e da sociedade. Visão interdisciplinar e transversal do conhecimento. Projeto político-pedagógico: fundamentos para a orientação, planejamento e implementação de ações voltadas ao desenvolvimento humano pleno, tomando como foco o processo ensino-aprendizagem. Currículo em ação: planejamento, seleção e organização dos conteúdos. Organização da escola centrada no processo de desenvolvimento do educando. Gestão participativa na escola. Educação Especial no Brasil. Tipos de Necessidades Educativas Especiais (NEE). Avaliação em Educação Especial. Adaptação curricular para alunos com Necessidades Educativas Especiais. Deficiências e suas características. Encaminhamentos e Diagnósticos. A inclusão da pessoa com deficiência. A pessoa com deficiência na sociedade O papel da família. Conhecimento e habilidades no uso de linguagens e equipamentos específicos para cada uma. Das necessidades especiais (ex: libras, máquina braile, dosvox entre outros). Gestão democrática e Participação da comunidade. Legislações e normas pedagógicas. Metodologia Científica : Método Científico e sua aplicação.

II - Relações HumanaS E nterpessoaIS: Comunicação Interpessoal; Integração; Empatia; Argumentação flexível; O papel do atendimento nas Organizações, Técnicas de relacionamento público e hospitalidade; Características adequadas ao profissional de atendimento ao público; Habilidades de transmissão e recepção da informação. O lúdico na educação: a questão da afetividade, do jogo e da brincadeira.

III - Noções de Informática: Sistemas operacionais Windows; Microsoft Office; Ferramentas e aplicações de informática; Conceitos de Internet, Intranet e Correio Eletrônico.

IV - Matemática: Operações com números reais. Razão e proporção. Porcentagem. Regra de três simples e composta. Média aritmética simples e ponderada. Sistema de equações do 1.º grau. Relação entre grandezas. Análise de tabelas e gráficos. Noções de geometria: forma, perímetro, área, volume. Construção de figuras geométricas. Raciocínio lógico. Resolução de situações-problema.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

ABREU, Antônio Suarez. A Arte de Argumentar: Gerenciando Razão e Emoção. Ateliê Editorial. 2001.

Alencar F, Edgard de. Iniciação à Lógica Matemática. Editora NOBEL

ANTÔNIO, João. Informática para Concursos. Editora Campus - 3ª edição

AQUINO, Julio Groppa (organizador) - A desordem na relação professor - aluno: indisciplina, moral idade e conhecimento. In: Indisciplina na Escola: Alternativas Teóricas e Práticas, 4ª ed. São Paulo: Summus, 1996.

Alves, Denise de Oliveira. Sala de recursos multifuncionais: espaços para atendimento educacional especializado. Brasília: MEC/SEE, 2006.

ALVES, Rubem. A escola com que sempre sonhei sem imaginar que pudesse existir. Campinas: Papirus, 2001.

ARAUJO, Ulisses F. & AQUINO, Júlio Groppa. Os direitos humanos na sala de aula: a ética como tema transversal. São Paulo: Editora Moderna, 200l.

AZANHA, José Mário Pires. Políticas e planos de educação no Brasil. In: Educação: Temas Polêmicos. São Paulo: Martins Fontes, 1995.

Benini Filho, Pio Armando; Marçula, Marcelo. Informática - Conceito e Aplicações. Editora Erica

BACCEGA, Maria Aparecida. Da informação ao conhecimento: ressignificação da escola. In: Revista Comunicação e Educação, ECA/USP. São Paulo. Editora Segmento, n° 22, ano VIII, set/dez, 2001, pp. 7-16.

Costa, Benjamin; Morgado Augusto C,. Matemática Básica - Série Provas e Concursos. Editora Campus.

Ercília Maria . A Internet. PUBLIFOLHA

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Editora Paz e Terra, 1997.

FULLAN, M.; HARGREAVES, A. A escola como organização aprendente: Buscando uma educação de qualidade. Porto Alegre: Editora Artmed.

HERNÁNDEZ, Fernando. Transgressão e mudança na educação: os projetos de trabalho. Porto Alegre: Editora Artmed, 1998.

IMBERNÓN, Francisco. Formação docente e profissional: formar-se para mudança e a incerteza. Série: Questões da nossa época. 77. São Paulo: Editora Cortez, 2001.

LUCKESI, Cipriano Carlos. Avaliação da aprendizagem escolar. São Paulo: Editora Cortez, 1997.

MACHADO, Lourdes Marcelino. Quem embala a escola? Considerações a respeito da gestão da unidade escolar. In: Administração e Supervisão Escolar: questões para o novo milênio. São Paulo: Pioneira Educação, 2000. (Capítulo 5)

Mantoan, Maria Teresa Egler. (org.) Caminhos pedagógicos da inclusão. São Paulo, Memnon, edições científicas, 2002.

Marconi, Marina de Andrade; Lakatos, Eva Maria. Fundamentos da Metodologia Científica. Editora Atlas

Ministério da Educação - Secretaria de Educação Especial.. Educação Inclusiva: Fundamentação Filosófica v.1: organização Maria Salete Fábio Aranha. Brasília, 2004

MORAN, José Manuel, MASETTO, Marcos T. e BEHRENS, Marilda Aparecida. Novas tecnologias e mediação pedagógica. Campinas: Editora Papirus, 2000.

MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários à educação do futuro. São Paulo: Editora Cortez, UNESCO, 2000.

MOTT A, Paulo Roberto. Gestão contemporânea: a ciência e arte de ser dirigente. Rio de Janeiro: Editora Record.

Neto, Joao Augusto Mattar. Metodologia Científica na era da Informática. Editora Saraiva

OLIVEIRA,Rogério. Informática.Editora Campus

PERRENOUD, Philipe. Pedagogia diferenciada: das intenções à ação. Porto Alegre: Editora Artmed. .

___________. Dez novas competências para ensinar. Porto Alegre: Editora Artmed, 2000.

SACRISTÁN, J. Gimeno. O currículo. Uma reflexão sobre a prática. 3ª ed. Porto Alegre: Editora Artmed, 1998.

RIOS, Terezinha Azeredo. Compreender e ensinar. Por uma docência da melhor qualidade. São Paulo: Cortez, 2001.

RODRIGUES, Neidson. Educação: da formação humana à construção do sujeito ético. In Educação e Sociedade. Revista Quadrimestral de Ciência da Educação, Cedes, Campinas, n° 76, 2001.

Silva, Adilson Florentino da . A inclusão escolar de alunos com necessidades especiais: deficiência física. Brasília: Brasil.

VYGOTSKY, L.S. A construção do pensamento e da linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

Lei Federal nº. 7853, de 24 de outubro de 1998

Lei Federal n°. 10.216, de 6 de abril de 2001

Decreto Federal nº. 3.298, de 20 de dezembro de 1989

Decreto Federal nº. 3956, de 8 de outubro de 2001

Constituição Federal/88 - artigos 205 a 214 e artigo 60 das Disposições Constitucionais Transitórias.

Constituição do Estado de São Paulo de 05/10/89 - art. 111 a 137, 217, 237 a 258.

Indicação CEE n° 10/97 - Sobre Sistema Municipal de Ensino.

Lei Federal nº 9.394, de 20/12/96 - Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional (Lei Federal 11114/05 - Altera artigos da LDB e Lei Federal 11274/06 - Altera artigos da LDB e estabelece as diretrizes e bases da educação nacional )

Lei Federal nº 8.069, de 13/07/90 - Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências.

Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica - SEESP/MEC

Parecer CNE/CEB nº 4/98 - Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental

- Resolução CNE/CEB nº 02/98 - institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental.

Lei nº 628 de 07/12/2004 - disciplina a organização do Sistema Municipal de Ensino do Município de Bertioga e dá outras providências.

Lei nº 396 de 03/04/200 - dispõe sobre a Política Municipal de atendimento aos Direitos da Criança e do Adolescente.

Lei Orgânica do Município de Bertioga

48. SALVA-VIDAS

I - Primeiros Socorros: Fundamentos: primeiras medidas, buscas, localização, sinalização; Técnicas de Primeiros Socorros: abordagem, atendimento, reanimação, estancamento de hemorragias, imobilizações e transporte de feridos, atendimento a vitima de queimaduras, intoxicação por gazes e asfixia.

II - Segurança no Trabalho: Cuidados essenciais; Avaliar condições: físicas, meteorológicas, riscos, suprimentos e equipamentos.

III - Ética e Cidadania - Noções básicas.

IV - Meio Ambiente - Noções básicas.

V - MATEMÁTICA: Números inteiros: operações e propriedades. Números racionais: representação fracionária e decimal, operações e propriedades. Razão e proporção. Porcentagem. Regra de três simples. Equação de 1º e 2º grau. Raciocínio lógico. Resolução de situações-problema.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

Cartilha do Guarda-Vidas - Corpo de Bombeiros - XVII Grupamento - St OI - Junho 2004

Alencar F, Edgard de. Iniciação à Lógica Matemática. Editora NOBEL

Costa, Benjamin; Morgado Augusto C,. Matemática Básica - Série Provas e Concursos. Editora Campus

Rocha, Henrique. Raciocínio Lógico - Você consegue aprender. Editora Impetus / Campus

Silva, Joselias Santos da . Matemática - Série Didática. Policon Editora

49. TÉCNICO ASSISTENTE

I - noções de informática: Conceito de Internet e Intranet. Principais navegadores para Internet. Correio Eletrônico. Procedimentos para realização de cópia de segurança. Conceitos de organização de arquivos e métodos de acesso. Sistema operacional Windows. Editor de texto Word.

II - MATEMÁTICA: Operações com números naturais, inteiros e racionais (forma fracionária e decimal); Grandezas (comprimento, massa, tempo, área e capacidade) e respectivas unidades de medida. Razão e proporção: porcentagem, grandezas diretamente e inversamente proporcionais (regra de três simples). Juros simples. Probabilidade e Estatística. Equações de 1º e 2º graus, Sistemas Lineares com duas incógnitas. Problemas com equações de 1º e 2º graus. Geometria: Áreas das principais figuras planas; Medidas de volume, capacidade e massa.

III - Relações INTERPESSOAIS: Comunicação Interpessoal; Integração. Empatia. Argumentação. Técnicas de relacionamento público e hospitalidades. Características adequadas ao profissional de atendimento ao público. Habilidades de transmissão e recepção da Informação.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

Alencar F, Edgard de. Iniciação à Lógica Matemática. Editora NOBEL

ANTÔNIO, João. Informática para Concursos. Editora Campus - 3ª edição

Benini Filho, Pio Armando; Marçula, Marcelo. Informática - Conceito e Aplicações. Editora Erica

Costa, Benjamin; Morgado Augusto C,. Matemática Básica - Série Provas e Concursos. Editora Campus

Ercília Maria . A Internet. PUBLIFOLHA

Giovanni Jr. José Rui. Matemática: Pensar &Descobrir. - Ens. Fundamental .Editora FTP.

OLIVEIRA,Rogério. Informática. Editora Campus

50. TÉCNICO DE MANUTENÇÃO EM COMPUTAÇÃO E TELECOMUNICAÇÕES

I - manutenção de computadores e telecomunicações: Noções de instalação elétrica monofásica e aterramento. Procedimentos de segurança para instalação de equipamentos externos e internos ao computador. Princípios de funcionamento e características dos equipamentos internos. Conexão física e instalação de programas para equipamentos internos. Microprocessadores. Princípios de funcionamento de processadores e memórias. Princípios de funcionamento e características dos equipamentos externos. Conexão física e instalação de programas para equipamentos externos. Operação de programas de instalação e desinstalação de programas. Procedimentos para instalação de programas. Tipos de redes: LANs, MANs, WAN. Topologias de redes: barra, estrela, anel, mistas. Tipos de meio físico: coaxial, par trançado, fibra ótica, rádio. Sinais digitais e analógicos. Sistemas de comunicação, meios de transmissão. Modelos de referencia de arquitetura de redes. Componentes de rede: Repetidores, hubs, bridges, roteadores, switches, tranceivers, placas de redes, equipamento para acesso remoto. Normas e convenções. Cabeamento estruturado: conectores, patch panel. Instrumentos de aferição e certificação de cabos de rede. Padrões de rede: Ethernet, Fast-Ethernet, ATM, FDDI. Modelo de organização de empresas. Protocolo de comunicação. Interconexão de redes, endereçamento de redes, máscaras de sub-redes. Noções sobre sistemas operacionais para redes e serviços: ponto a ponto, cliente/servidor (possibilidades/produtos de mercado). Configuração de aplicação de redes (por exemplo: navegadores, correio eletrônico, transferência de arquivos). Filtros de freqüência. Ondas eletromagnéticas. Transdutores de áudio. Modulação em amplitude. Técnicas de pesquisa de defeitos. Modulação em freqüência. Transmissão digital. Linhas de transmissão. Dispositivo de microondas. Fibra óptica. Antenas. Meios de transmissão. Transmissão de sinais telefônicos. Telefonia básica. Centrais de controle e comutação. Telefonia móvel celular. Sistemas de transmissão e recepção.

II - INFORMÁTICA: Sistema operacional Windows; Microsoft Office; Ferramentas e aplicações de informática; Conceitos de Internet, Intranet e Correio Eletrônico.

III - MATEMÁTICA: Operações com números naturais, inteiros e racionais (forma fracionária e decimal); Grandezas (comprimento, massa, tempo, área e capacidade) e respectivas unidades de medida. Razão e proporção: porcentagem, grandezas diretamente e inversamente proporcionais (regra de três simples). Juros simples. Probabilidade e Estatística. Equações de 1º e 2º graus, Sistemas Lineares com duas incógnitas. Problemas com equações de 1º e 2º graus. Geometria: Áreas das principais figuras planas; Medidas de volume, capacidade e massa.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

ANTÔNIO, João. Informática para Concursos. Editora Campus - 3ª edição

Alencar F, Edgard de. Iniciação à Lógica Matemática. Editora NOBEL

Barradas, Sistema de Radiovisibilidade - Editora Embratel

Benini Filho, Pio Armando; Marçula, Marcelo. Informática - Conceito e Aplicações. Editora Erica

COELHO, Paulo Eustáquio. Projetos de redes locais com cabeamento estruturado. 1. ed. Belo Horizonte: Instituto Online, 2003.

Costa, Benjamin; Morgado Augusto C,. Matemática Básica - Série Provas e Concursos. Editora Campus.

D´AVILA, Edson. Montagem, manutenção e configuração de computadores pessoais. 1. ed. São Paulo: Érica.

Gomes Telecomunicações - Transmissão e Recepção - Ed. Érica.

KUROSE, James F.; ROSS, Keith W. Redes de computadores e a internet: uma nova abordagem. 1. ed. São Paulo: Addison Wesley.

Nascimento Telecomunicações - Ed. Makron Books

OLIVEIRA,Rogério. Informática. Editora Campus

Rocha, Henrique. Raciocínio Lógico - Você consegue aprender. Editora Impetus / Campus

Silva, Joselias Santos da . Matemática - Série Didática. Policon Editora

Smit Joroslav Microondas - Ed. Érica TANEMBAUM, Andrew S. Redes de computadores. 3. ed. Rio de Janeiro: Campus.

Toledo. Linhas de Transmissão - Ed. Mcgraw-Will.

TORRES, Gabriel. Hardware: curso completo. 4. ed. Rio de Janeiro: Axcel books.

TORRES, Gabriel. Redes de computadores: curso completo. 1. ed. Rio de Janeiro: Axcel books.

51. TÉCNICO EM CONTABILIDADE

I - NOÇÕES DE CONTABILIDADE GERAL E PÚBLICA: Contabilidade Geral: 1. Princípios Contábeis (Resoluções no 750/93, 751/93 e 774/94). 2. Estrutura Conceitual Básica da Contabilidade. 3. Patrimônio. 3.1. Conceito contábil e componentes patrimoniais. 4. Conceito de Débito e Crédito. 4.2. Contas Contábeis. Sua natureza e movimentação. 4.3 Métodos de escrituração. 5. Receitas e Despesas. Conceitos, contabilização, classificação e tratamento contábil.

Contabilidade Pública: 1. Conceito, objeto e regime. 2. Campo de aplicação. 3. Legislação básica (Lei nº 4.320/64 e Lei Complementar nº 101/2000). 4. Receita e despesa pública. Conceito, classificação econômica e estágios. 5. Receitas e Despesas orçamentárias e extra-orçamentárias. 6. Licitação. Objetivo e Modalidades. 7. Plano de contas da Administração Pública. Conceito, estruturas e contas do ativo, passivo, despesa, receita, resultado e compensação. 8. Tabela de Eventos: conceito, estrutura e fundamentos lógicos. 9. Balanços financeiro, patrimonial, orçamentário e demonstrativo das variações de acordo com a Lei nº 4.320/64.

II - NOÇÕES DE INFORMÁTICA: Sistema operacional Windows; Microsoft Office; Ferramentas e aplicações de informática; Conceitos de Internet, Intranet e Correio Eletrônico.

III - MATEMÁTICA: Operações com números naturais, inteiros e racionais (forma fracionária e decimal); Grandezas (comprimento, massa, tempo, área e capacidade) e respectivas unidades de medida. Razão e proporção: porcentagem, grandezas diretamente e inversamente proporcionais (regra de três simples). Juros simples. Probabilidade e Estatística. Equações de 1º e 2º graus, Sistemas Lineares com duas incógnitas. Problemas com equações de 1º e 2º graus. Geometria: Áreas das principais figuras planas; Medidas de volume, capacidade e massa. Análise de Tabelas e Gráficos.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

ANTÔNIO, João. Informática para Concursos. Editora Campus - 3ª edição

Alencar F, Edgard de. Iniciação à Lógica Matemática. Editora NOBEL

Benini Filho, Pio Armando; Marçula, Marcelo. Informática - Conceito e Aplicações. Editora Erica

Bezerra Filho, João Eudes. Contabilidade Pública. Editora Campus - 2ª Edição

Costa, Benjamin; Morgado Augusto C,. Matemática Básica - Série Provas e Concursos. Editora Campus

Ercília Maria . A Internet. PUBLIFOLHA

FERRARI, Ed Luiz. Análise de Balanços. Editora Campus - 2ª edição

Ferreira, Ricardo J. Contabilidade Básica de acordo com a Lei 6.404. Editora Ferreira, 2004 - 3ª edição

OLIVEIRA,Rogério. Informática. Editora Campus

Rocha, Henrique. Raciocínio Lógico - Você consegue aprender. Editora Impetus / Campus

Silva, Joselias Santos da . Matemática - Série Didática. Policon Editora

SLOMSKI, Valmor. Manual de Contabilidade Pública - Um enfoque na Contabilidade Municipal. 2º ed. São Paulo: Atlas, 2003.

52. TÉCNICO EM ENFERMAGEM

I - ÉTICA: princípios básicos de ética; regulamentação do exercício profissional e relações humanas

II - FUNDAMENTOS DE ENFERMAGEM: noções de farmacologia; administração de medicamentos; técnicas fundamentais de enfermagem

III - ENFERMAGEM MÉDICO-CIRÚRGICA: principais sintomas e assistência de enfermagem a pacientes submetidos a tratamento em clínica médica, terapia intensiva, doenças transmissíveis, clínica cirúrgica, emergência e no centro cirúrgico

IV - ENFERMAGEM MATERNO-INFANTIL: assistência de enfermagem no pré-parto, parto e puerpério e nas emergências obstétricas e assistência de enfermagem em pediatria

VI - MATEMÁTICA: Operações com números naturais, inteiros e racionais (forma fracionária e decimal); Grandezas (comprimento, massa, tempo, área e capacidade) e respectivas unidades de medida. Razão e proporção: porcentagem, grandezas diretamente e inversamente proporcionais (regra de três simples). Juros simples. Probabilidade e Estatística. Geometria: Áreas das principais figuras planas; Medidas de volume, capacidade e massa.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

ARAÚJO, Maria José Bezerra de. Ações de Enfermagem em Clínica Cirúrgica. Rio de Janeiro: M. J. Bezerra de Araújo Ed. ,1993.

ARAÚJO, Maria José Bezerra de. Ações do Socorrista no Socorro de Urgência. Rio de Janeiro: M. J. Bezerra de Araújo Ed., 1994.

ARAÚJO, Maria José Bezerra de. Técnicas Fundamentais de Enfermagem. Rio de Janeiro: M. J. Bezerra de Araújo Ed., 1996.

BRUNNER, L. S. e SUDDARTH, D. S. Tratado de Enfermagem Médico-Cirúrgica. 7ª Ed., Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1992.

COFEN. Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem. Conselho Federal de Enfermagem, 1993.

FERREIRA, Luiza Maria Bastos e RIBEIRO, Maria da Conceição Muniz. Centro- Cirúrgico: o espaço de fazer enfermagem. Rio de Janeiro: EDC, 2000.

LEI Nº 7.498/86 - Regulamentação do Exercício de Enfermagem. DOU de 26/06/1986 - Seção I - fls. 9.273 a 9.275.

SÁ, Cláudia Maria Duarte e SANCHEZ, Solange. Enfermagem Básica. Rio de Janeiro: Ed. de Publicações Médicas, 1993.

SCHULL, P. Dawyer. Administração de Medicamentos. São Paulo: EPU, 2000.

WONG, Donna L. Enfermagem Pediátrica. 5ª Ed. Rio de Janeiro. Guanabara Koogan, 1999.

Alencar F, Edgard de. Iniciação à Lógica Matemática. Editora NOBEL

Costa, Benjamin; Morgado Augusto C,. Matemática Básica - Série Provas e Concursos. Editora Campus

Giovanni Jr. José Rui. Matemática: Pensar &Descobrir. - Ens. Fundamental .Editora FTP.

52. TÉCNICO EM NUTRIÇÃO

I - Nutrição normal: 1.1. Carboidratos, proteínas e lipídios: classificação, funções, digestão absorção, metabolismo e necessidades nutricionais 1.2.Vitaminas e minerais 1.3. Água, fibras: funções, fontes alimentares e necessidades nutricionais

II - Aspectos fisiológicos e nutricionais nos diferentes ciclos da vida: Gestação, aleitamento materno, lactação, infância, adolescência, fase adulta e terceira idade (idosos) . Educação nutricional.

III - Conservação e controle higiênico-sanitário de alimentos: 3.1. Estudo bromatológico dos alimentos: Leite e derivados, carnes, pescados, ovos, cereais, leguminosas, gorduras, hortaliças, frutas e bebidas 3.2. Propriedades físico-químicas dos alimentos 3.3. Condições higiênico-sanitárias e manipulações de alimentos 3.4. Conservação de alimentos 3.5. Fontes de contaminação. 3.6. Vias de transmissão de doenças pelos alimentos 3.7. Intoxicações e infecções alimentares 3.8. Manual de Boas Práticas 3.9. Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle (APPCC)

IV - Técnica dietética: Conceito, classificação, nutrientes e características dos alimentos 4.1. Fatores que modificam os alimentos 4.2. Preparo de alimentos: processos e métodos de cocção 4.3. A pirâmide alimentar 4.4. Planejamento de cardápios 4.5. Técnica dietética e dietoterapia 4.6. Dietas hospitalares 5. Administração de unidades de alimentação e nutrição.

V - Características e atividades do Serviço de Nutrição 5.1. Planejamento, organização, coordenação e controle 5.2. O Serviço de alimentação e a qualidade hospitalar 5.3. Cozinha Geral e Dietética, Lactário 5.4. Fluxograma de Produção 5.5. Diretrizes para o planejamento dietético

VI - Nutrição clínica: Dietoterapia básica em Obesidade e Magreza, Hipertensão Arterial, Diabetes Mellitus, Dislipidemias, Distúrbios do Trato Digestório, Insuficiência Renal, Insuficiência Hepática, Oncologia e Nutrição Enteral.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

ARRUDA, G.A. Manual de boas práticas: Unidades de alimentação e nutrição. 2. ed. São Paulo: Ponto Crítico, 2002. v.2.

CARUSO, L.; SIMONY, R. F.; SILVA, A. L. N. D. Dietas Hospitalares: Uma abordagem na prática clínica. Atheneu, Belo Horizonte, 2004.

CUPPARI, L. Nutrição: Nutrição clínica no adulto. 2. ed. São Paulo: Manole, 2005.

MAHAN, L. K.; STUMP, S. E. Krause: Alimentos, Nutrição e Dietoterapia. 11. ed. São Paulo: Editora Rocca, 2005.

MEZOMO, I.F.B. Os serviços de alimentação: Planejamento e administração. 5. ed. São Paulo: Manole, 2002.

ORNELLAS, L.H. Técnica e dietética: Seleção e preparo dos alimentos. 7. ed. São Paulo: Atheneu, 2001.

PHILIPPI, S. T. Nutrição e técnica dietética. 2. ed. São Paulo: Manole, 2006.

SILVA JÚNIOR, E. Manual de controle higiênico sanitário em alimentos. 6. ed. São Paulo: Varela, 2005.

54. TÉCNICO EM PROCESSAMENTO DE DADOS

I - INFORMÁTICA: Ambiente Operacional (Windows); Modelagem de Dados; Conceitos de Redes de Computadores; Arquitetura de Computadores; Conceitos de Programação Básica e Avançada; Algoritmos; Linguagem de programação: Visual Basic, Java, SQL, Delphi, HTML, XHTML, ASP, Abode Premier; Testar e implantar sistemas; Criação de páginas na WEB.

II - MATEMÁTICA: Operações com números naturais, inteiros e racionais (forma fracionária e decimal); Grandezas (comprimento, massa, tempo, área e capacidade) e respectivas unidades de medida. Razão e proporção: porcentagem, grandezas diretamente e inversamente proporcionais (regra de três simples). Juros simples. Probabilidade e Estatística. Equações de 1º e 2º graus, Sistemas Lineares com duas incógnitas. Problemas com equações de 1º e 2º graus. Geometria: Áreas das principais figuras planas; Medidas de volume, capacidade e massa.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

Araújo, Kleitor e Franklint Correa de ASP - Técnicas e estratégias. Editora Erica

Collison, Simon; Moll, Cameron; Budd, Andy.Criando páginas da WEB com CSS. Editora Prentice Hall

Cortez Pedro Luiz e Shiraishi Kazuhiro MS-SQL 7.0 SERVER E VISUAL BASIC 6.0 Editora Eica

Deitel .Java: Como programar. Pearson Education

Harler, Curt WEB-Based Network Management beyond the browser. Editora John Wiley Computer

HolzneR,Steven. Visual Basic 6: Programação Básica.Editora Ciência Moderna

Lemay, Laura . Aprenda criar páginas da WEB com html e xhtml. Editora MAKRON BOOKS

Monteiro, Emiliano Soares. Projetos de Sistemas e Bancos de Dados. Editora BRASPORT

Peterr: Jandl Jr. Introdução ao Java. Editora Berkeley Brasil

Ramalho José Antônio 25 - ASP - Guia de referência. Editora Berkeley Brasil

Salvetti Dirceu Douglas e Barbosa Lisbete Madsen Algoritmos. Editora Makron

Venancio Filho Alberto, Desenvolvimento de Algoritmos: uma nova abordagem. Editora Erica

55. TÉCNICO EM RADIOLOGIA

I - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS: Conhecimentos fundamentais de eletricidade aplicados à Radiologia (Teoria eletrônica, medidas elétricas), Conhecimentos fundamentais sobre radiações (tipos de radiações, natureza dos RX, doses e intensidades, propagação dos RX, Lei da distância, absorção e difusão, fluorescência e efeitos fotoquímicos. Ângulos de irradiação, teoria ondulatória, Leis do movimento ondulatório e velocidade de propagação das ondas, significado do comprimento da onda, óptica dos RX), Aparelho de RX (gerador de alta tensão, fenômenos eletromagnéticos, transformador, condensador, tubo de RX, seus componentes e mecanismos de funcionamento, mesa de comando e acessórios), Fundamentos do processo radiográfico (file ecrans, chassis, meios de contrastes, diafragmas, grades, câmara escura, proteção dos visitantes, proteção de pessoal técnico), Noções de efeitos biológicos das radiações ionisantes (efeitos sobre a pele, gônadas, sistemas hematopoiéticos, doses permissíveis); Noções elementares de anatomo-fisiologia humana, Técnica radiológica sistemática das regiões do corpo (técnica exploratória do esqueleto, técnica exploratória do aparelho respiratório, inclusive mediastimo, diafragma e grandes vasos, técnica exploratória do tubo digestivo, técnica exploratória de vesícula biliar, técnica exploratória do aparelho urinário, técnica radiológica de planigrafia linear).

II - LEGISLAÇÃO / ÉTICA: Lei nº 7394/86 que regulamenta o exercício da profissão de Técnico em Radiologia, Decreto nº 92700/86 que regulamenta a Lei nº 7394/86, e Código de Ética Profissional de Técnico em Radiologia.

III - noções de informática: Conceito de Internet e Intranet. Principais navegadores para Internet. Correio Eletrônico. Procedimentos para realização de cópia de segurança. Conceitos de organização de arquivos e métodos de acesso. Sistema operacional Windows. Editor de texto Word.

IV - MATEMÁTICA: Operações com números naturais, inteiros e racionais (forma fracionária e decimal); Grandezas (comprimento, massa, tempo, área e capacidade) e respectivas unidades de medida. Razão e proporção: porcentagem, grandezas diretamente e inversamente proporcionais (regra de três simples). Juros simples. Probabilidade e Estatística. Geometria: Áreas das principais figuras planas; Medidas de volume, capacidade e massa.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

Livros e publicações técnicas da área

Alencar F, Edgard de. Iniciação à Lógica Matemática. Editora NOBEL

ANTÔNIO, João. Informática para Concursos. Editora Campus - 3ª edição

Benini Filho, Pio Armando; Marçula, Marcelo. Informática - Conceito e Aplicações. Editora Erica

Costa, Benjamin; Morgado Augusto C,. Matemática Básica - Série Provas e Concursos. Editora Campus

Ercília Maria . A Internet. PUBLIFOLHA

Giovanni Jr. José Rui. Matemática: Pensar &Descobrir. - Ens. Fundamental .Editora FTP.

OLIVEIRA,Rogério. Informática.Editora Campus

56. TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO

I - SEGURANÇA NO TRABALHO: Legislação: Lei Federal nº 6.514/77;Portaria Ministerial nº 3.214/78; Normas Regulamentadoras - NR's; Leis e Normas Complementares. Acidente do Trabalho:Conceitos;Causas e Conseqüências;Estatísticas (cálculo de taxas e freqüência) ;Investigação e Análise;CAT. Higiene do Trabalho: Conceitos e Definições;Classificação dos Riscos Ambientais;Riscos Químicos, Físicos e Biológicos. Programa de Prevenção de Riscos Ambientais - PPRA:Definições e Conceituação Programa de Controle Médico e Saúde Ocupacional - PCMSO: Definições e Conceituação. Prevenção e Combate a Incêndios: Teoria do Fogo;Hidrantes e Extintores de Incêndio;Inspeção, manutenção e recarga de extintores;Sistemas de detecção e alarme de incêndio;Formação de Brigadistas. Ergonomia: Definições e Conceituação; Trabalho em Turnos e Trabalho Noturno;Cores na Segurança. Equipamentos de Proteção Coletiva e Individual; Legislação específica; C.A.;Controles. CIPA e SEESMT: Enquadramento, dimensionamento, implantação e registro nos órgãos; Atas e relacionamento com TEM.

II - NOÇÕES DE INFORMÁTICA: Sistema operacional Windows; Microsoft Office; Ferramentas e aplicações de informática; Conceitos de Internet, Intranet e Correio Eletrônico.

III - MATEMÁTICA: Operações com números naturais, inteiros e racionais (forma fracionária e decimal); Grandezas (comprimento, massa, tempo, área e capacidade) e respectivas unidades de medida. Razão e proporção: porcentagem, grandezas diretamente e inversamente proporcionais (regra de três simples). Juros simples. Probabilidade e Estatística. Equações de 1º e 2º graus, Sistemas Lineares com duas incógnitas. Problemas com equações de 1º e 2º graus. Geometria: Áreas das principais figuras planas; Medidas de volume, capacidade e massa.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

ANTÔNIO, João. Informática para Concursos. Editora Campus - 3ª edição

Barbosa Fº, Antonio Nunes. Segurança do Trabalho e Gestão Ambiental. São Paulo: Atlas Editora

Benini Filho, Pio Armando; Marçula, Marcelo. Informática - Conceito e Aplicações. Editora Erica

Cardella, Benedito. Segurança no Trabalho e Prevenção de Acidentes. São Paulo: Atlas Editora. Costa, Benjamin;

Ercília Maria . A Internet. PUBLIFOLHA

Binder, M. C. P. Monteau, M & Almeida, I. M. Árvore de Causas, Método de investigação de acidentes do trabalho. São Paulo, Publicher Brasil Ed., 1995.

Fantazzini, M. L. & de Cicco, F. M. G. A. F.,Introdução à Engenharia de Segurança de Sistemas. São Paulo, Fundacentro, 2003

Grandjean, Etienne, Manual de Ergonomia Adaptando o trabalho ao homem, Bookman Artes Médicas, 4a ed., 1998.

Iida, Itiro. Ergonomia - Projeto e Produção. São Paulo: Edgard Blucher Editora - 2005.

Magrini, R. O., Segurança do trabalho na soldagem oxicetilênica, São Paulo, Fundacentro, 1999.

Manual de Legislação Atlas: Segurança e Medicina do Trabalho, São Paulo - Atlas Editora - 60ª Edição - 2007.

Marano, Vicente P.. A Segurança, a Medicina e o Meio Ambiente do Trabalho nas atividades rurais da Agropecuária. São Paulo: LTR Editora

Morgado Augusto C,. Matemática Básica - Série Provas e Concursos. Editora Campus

Oliveira, Cláudio Antonio Dias de. Aplicando os procedimentos técnicos em Segurança do Trabalho e Saúde do Trabalhador. São Paulo: LTR Editora

OLIVEIRA,Rogério. Informática.Editora Campus

Sounis, Emílio. Manual de higiene e medicina do trabalho. São Paulo: Mac Graw-Hill do Brasil. 1975

Verdussen, Roberto. Ergonomia a racionalização humanizada do trabalho - Rio de Janeiro: LTC Editora, 1978.

Vieira, Sebastião Ivone. Manual de Saúde e Segurança do Trabalho. São Paulo: LTR Editora

57. TÉCNICO EM TOPOGRAFIA

I - DESENHO TÉCNICO E TOPOGRAFIA: Desenho Técnico: Instrumentos e Materiais de Desenho; Estudo de Formato de Papel, Dobramento, Legendas e Caligrafia Técnica; Linhas; Escalas; Vistas Ortográficas; Vistas Seccionais; Cotagem; Perspectica (Axonometria). Topografia: Dados técnicos para o projeto; Levantamento planialtimétrico; Poligonais; Levantamento altimétrico; perfis; curva de níveis.

II - NOÇÕES DE INFORMÁTICA: Sistema operacional Windows; Microsoft Office; Ferramentas e aplicações de informática; Conceitos de Internet, Intranet e Correio Eletrônico.

III - MATEMÁTICA: Operações com números naturais, inteiros e racionais (forma fracionária e decimal); Grandezas (comprimento, massa, tempo, área e capacidade) e respectivas unidades de medida. Razão e proporção: porcentagem, grandezas diretamente e inversamente proporcionais (regra de três simples). Probabilidade e Estatística. Equações de 1º e 2º graus, Sistemas Lineares com duas incógnitas. Problemas com equações de 1º e 2º graus. Geometria: Áreas das principais figuras planas; Medidas de volume, capacidade e massa. Análise de Gráficos e Tabelas. Resolução de situações-problema.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

ANTÔNIO, João. Informática para Concursos. Editora Campus - 3ª edição

Alencar F, Edgard de. Iniciação à Lógica Matemática. Editora NOBEL

Benini Filho, Pio Armando; Marçula, Marcelo. Informática - Conceito e Aplicações. Editora Erica

Borges, Alberto de Campos .Topografia Aplicada à Engenharia Civil. Editora Edgard Blucher

Costa, Benjamin; Morgado Augusto C,. Matemática Básica - Série Provas e Concursos. Editora Campus

Ercília Maria . A Internet. PUBLIFOLHA

Mc Cormac, Jack C.Topografia. Editora LTC

Miceli, Maria Teresa. Desenho Técnico Básico. Editora Ao Livro Técnico

OLIVEIRA,Rogério. Informática. Editora Campus

Rocha, Henrique. Raciocínio Lógico - Você consegue aprender. Editora Impetus / Campus

Silva, Joselias Santos da . Matemática - Série Didática. Policon Editora

58. TÉCNICO EM TURISMO

I - turismo: Métodos e Técnicas de Marketing: Tecnologia da Comunicação e Informação no Turismo; Noções de Direito do Turismo: Legislação específica aplicada ao Turismo; Organização administrativa do Turismo: Origem e evolução; Conceituação e Organização; Turismo Cultural e da Natureza; Gestão de eventos em lazer e turismo.

II - Relações INTERPESSOAIS: Comunicação Interpessoal; Integração; Empatia; Argumentação Flexível; O papel do Atendimento nas Organizações, Técnicas de relacionamento público e hospitalidade; Características adequadas ao profissional de atendimento ao público; Habilidades de transmissão e recepção da Informação;

III - Noções de informática: Sistema operacional Windows; Microsoft Office; Ferramentas e aplicações de informática; Conceitos de Internet, Intranet e Correio Eletrônico;

IV - MATEMÁTICA: Operações com números naturais, inteiros e racionais (forma fracionária e decimal); Grandezas (comprimento, massa, tempo, área e capacidade) e respectivas unidades de medida. Razão e proporção: porcentagem, grandezas diretamente e inversamente proporcionais (regra de três simples). Análise de Gráficos e Tabelas. Média aritmética e ponderada. Equações de 1º e 2º graus, Sistemas Lineares com duas incógnitas. Problemas com equações de 1º e 2º graus. Regra de três simples. Probabilidade e Estatística Percentagem. Juros Simples. Juros compostos. Capitalização e desconto. Taxa de juros: nominal, efetiva e equivalente, real e aparente.

V - Conhecimentos Gerais (ATUALIDADES): Tópicos relevantes e atuais de diversas áreas, como: Política. Economia. Sociedade. Educação. Tecnologia. Transporte. Meio Ambiente.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

ANTÔNIO,João. Informática para Concursos. Editora Campus - 3ª edição

Assaf Neto, Alexandre. Matemática Financeira e suas aplicações. Editora ATLAS

Camargo, Haroldo Leitão. Patrimônio Histórico e Cultural - Coleção ABC do Turismo. Editora ALEPH

Benini Filho, Pio Armando; Marçula, Marcelo. Informática - Conceito e Aplicações. Editora Erica

Beni, Mario Carlos. Análise Estrutural do Turismo. Senac São Paulo

Colenghi Vitor. Análise Estrutural do Turismo.Editora QualityMark

Costa, Benjamin; Morgado Augusto C,. Matemática Básica - Série Provas e Concursos. Editora Campus

Dias, R. Turismo e Patrimônio Cultural -Recursos que acompanham o crescimento de Cidades. Ed. Saraiva

Ercília Maria . A Internet. PUBLIFOLHA

Melgar Ernesto .Fundamentos de Planejamento e Marketing em Turismo.Editora Contexto

OLIVEIRA,Rogério. Informática. Editora Campus

Silva, Joselias Santos da . Matemática - Série Didática. Policon Editora

Watt, David C. Gestão de eventos em lazer e turismo. Editora Bookman

Werner, Maurício; Boiteux, B. Coutto .Planejamento e Organização do Turismo - Teoria e Prática. Ed. QualityMark

59. TELEFONISTA

I - Conhecimentos Gerais (ATUALIDADES): Tópicos relevantes e atuais de diversas áreas, como: Política. Economia. Sociedade. Educação. Tecnologia. Transporte. Meio Ambiente.

II - MATEMÁTICA: Números inteiros: operações e propriedades; Números racionais, representação fracionária e decimal, operações e propriedades; Razão e proporção. Porcentagem. Regra de três simples. Equação de 1º e 2°grau; Raciocínio lógico. Resolução de situações-problema.

III - Relações INTERPESSOAIS: Comunicação Interpessoal: Integração. Empatia. Argumentação. Técnicas de relacionamento público e hospitalidades. Características adequadas ao profissional de atendimento ao público. Habilidades de transmissão e recepção da Informação.

IV- Noções de informática: Sistema operacional Windows; Editor de texto (Word) ; Ferramentas e aplicações de informática; Conceitos de Internet e Correio Eletrônico.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

ABREU, Antônio Suarez. A Arte de Argumentar: Gerenciando Razão e Emoção. Ateliê Editorial. 2001.

Alencar F, Edgard de. Iniciação à Lógica Matemática. Editora NOBEL

Benini Filho, Pio Armando; Marçula, Marcelo. Informática - Conceito e Aplicações. Editora Erica

Ercília Maria . A Internet.PUBLIFOLHA

GiovannI Jr. José Rui. Matemática: Pensar & Descobrir. - Ensino Fundamental .Editora FTP.

ANEXO II

Atribuições dos Cargos

Ao Agente de Turismo compete:

I - assessorar o Diretor de Turismo nas rotinas diárias;

II - organizar e montar eventos autorizados pela gerência;

III - receber e manifestar sugestões do público em matéria pertinente à sua área;

IV - dar informações sobre pontos turísticos e históricos da cidade e seu acesso;

V - divulgar a cidade e seu potencial turístico;

VI - auxiliar em projetos e estudos que visem melhorar a infra-estrutura turística no Município;

VII - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Agrimensor compete:

I - analisar plantas, mapas, títulos de propriedade, registros, especificações, estudando e calculando as medições a serem efetuadas, para preparar esquemas de levantamentos topográficos, efetuando o reconhecimento básico da área programada;

II - participar da execução de levantamentos topográficos, tomando e anotando as medidas fornecidas por instrumentos de agrimensura, para fornecer dados necessários à construção de obras ou a exploração de minas;

III - executar cálculos de agrimensura, utilizando dados coligidos em levantamentos topográficos, para operar na elaboração de mapas topográficos, cartográficos ou em outros trabalhos afins;

IV - avaliar as diferenças entre pontos, altitudes, distâncias, aplicando fórmulas, consultando tabelas, para estabelecer ou verificar a precisão dos dados e levantamentos realizados;

V - executar cálculos para estabelecer a metragem quadrada a ser paga, de acordo com as medidas de cada propriedade, para efeito de pavimentação;

VI - executar croquis ou esboços de projetos de obras diversas, para posterior avaliação e assinatura do engenheiro responsável;

VII - supervisionar os trabalhos topográficos, determinando o balizamento, a colocação de estacas indicando referências de nível, marcos de locação e demais elementos, para orientar seus auxiliares na execução dos trabalhos;

VIII - efetuar anotações de dados de interesse verificados no decorrer dos trabalhos, registrando-os em cadernos apropriados, para fornecer os dados topográficos;

IX - executar outras atividades correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Ajudante Geral compete:

I - auxiliar nos serviços de armazenagem de materiais leves e pesados, tais como cal, cimento, areia, tijolos e outros, acondicionando-os em prateleiras ou pátios dos almoxarifados, para assegurar o estoque dos mesmos;

II - auxiliar o motorista nas atividades de carregamento, descarregamento e entrega de materiais e mercadorias, valendo-se de esforço físico ou outros recursos, visando contribuir para a execução dos trabalhos;

III - zelar pela conservação das ferramentas, utensílios e equipamentos de trabalho, recolhendo-os e armazenando-os nos locais adequados;

IV - realizar tarefas de copa e cozinha;

V - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Ajudante Sanitário compete:

I - inspecionar estabelecimentos comerciais, industriais, feiras, mercados, etc., verificando as condições sanitárias, a fim de garantir a qualidade do produto;

II - encaminhar as amostras de fontes naturais como poços, minas, cactólicos, bicas, etc., para análise dos pedidos relacionados com serviços individuais de abastecimento de água e rede de abastecimentos coletivos;

III - vistoriar a zona rural no que diz respeito ao saneamento, orientando sobre a adução de água potável, destino de dejetos e uso adequado de agrotóxicos, para manter a saúde da população;

IV - notificar todos os estabelecimentos que não apresentarem alvarás sanitários ou certificados de vistoria, entre outros;

V - elaborar relatórios diários sobre as atividades desenvolvidas em processos e mapas de produção;

VI - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Analista de Sistemas compete:

I - estudar as características e planos da organização em conjunto com o corpo diretivo, para verificar as possibilidades e conveniências de processamento eletrônico de dados;

II - identificar a estrutura organizacional das diversas unidades, efetuando contatos com os servidores que trabalham com o sistema existente, para obter idéia do volume de dados e levantar o fluxograma do sistema atual;

III - desenvolver estudos sobre a viabilidade e custo da utilização de sistemas de processamento de dados, levantando os recursos disponíveis e necessários, para ser submetido a uma decisão;

IV - examinar os dados de entrada disponíveis, estudando as modificações necessárias e sua normalização, para determinar os planos e seqüências de elaboração de programas;

V - estabelecer os métodos e os procedimentos possíveis, idealizando-os ou adaptando-os aos já conhecidos, para obter os dados que se prestam ao tratamento em computador;

VI - preparar diagramas de fluxo e outras instruções referentes ao sistema de processamento de dados e demais procedimentos correlatos, elaborando-os, segundo linguagem apropriada, para orientar os programadores e outros servidores envolvidos na operação do computador;

VII - verificar o desempenho do sistema proposto, realizando experiências práticas, para assegurar-se de sua eficiência e introduzir as modificações oportunas;

VIII - coordenar as atividades de profissionais que realizam as definições e o detalhamento das soluções, a codificação do problema, teste de programas e eliminação de erros, para assegurar exatidão e rapidez nos diversos sistemas;

IX - orientar sobre o tipo de sistema e equipamento mais adequado, dirigir e coordenar a instalação de sistema de tratamento automático da informação, supervisionando a passagem de um sistema para outro, planejando a utilização paralela do antigo e do novo sistema de processamento;

X - configurar e instalar equipamentos e software básicos, de apoio e aplicativos;

XI - treinar os operadores e usuários do sistema;

XII - elaborar conjuntamente com os programadores a documentação do sistema;

XIII - realizar trabalhos de pesquisa e digitação de texto, elaboração de tabelas e planilhas e apoio aos sistemas informatizados da administração;

XIV - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Arquiteto compete:

I - elaborar, executar e dirigir projetos arquitetônicos, viários, de edifícios, interiores, monumentos e outras obras, estudando características e preparando programas e métodos de trabalho, para permitir a sua construção, montagem e manutenção;

II - planejar as plantas e especificações do projeto, aplicando princípios arquitetônicos, funcionais e estéticos, para integrá-los dentro do espaço físico;

III - prestar assistência técnica às obras em construção, mantendo contato com empreiteiros, fornecedores e projetistas, para assegurar a coordenação de todos os aspectos do projeto e a observância às normas e especificações contratuais;

IV - efetuar vistorias, perícias, avaliação de imóveis, arbitramento, para emitir laudos e pareceres técnicos;

V - preparar as previsões detalhadas das necessidades da construção, determinando e calculando materiais, mão-de-obra e respectivos custos, tempo de duração e outros elementos, para estabelecer recursos necessários à realização dos projetos;

VI - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Assistente de Desenvolvimento Infantil compete:

I - auxiliar as atividades recreativas das crianças na creche, incentivando as brincadeiras em grupo, como brincar de roda, de bola, pular corda e outros jogos, para estimular o desenvolvimento físico e mental das mesmas;

II - orientar as crianças quanto às condições de higiene, auxiliando-as no banho, vestir, calçar, pentear e guardar seus pertences, para garantir o seu bem-estar;

III - auxiliar nas refeições, alimentando as crianças ou orientando-as sobre o comportamento à mesa;

IV - controlar os horários de repouso das crianças, preparando a cama, ajudando-as na troca da roupa, para assegurar o seu bem-estar e saúde;

V - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Assistente de Direção de Escola compete:

I - substituir o diretor em seu impedimento legal;

II - responder pela coordenação da escola em horário convencionado pelo diretor e tendo em vista as necessidades de seu funcionamento global;

III - colaborar com o diretor no desempenho de suas atribuições específicas;

IV - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Auxiliar de Escritório compete:

I - executar tarefas de datilografia e digitação de correspondências internas e externas, preenchimento de guias, notificações, formulários e fichas, para atender às rotinas;

II - receber e expedir documentos diversos, registrando dados relativos à data e ao destinatário em livros apropriados, para manter o controle de sua tramitação;

III - atender e efetuar chamadas telefônicas, anotando ou enviando recados e dados de rotina, para obter ou fornecer informações;

IV - receber e transmitir fax;

V - organizar e manter atualizado o arquivo de documentos da unidade, classificando-os por assunto, código ou ordem alfanumérica, para facilitar sua localização quando necessário;

VI - participar do controle de requisição de material de escritório, providenciando os formulários de solicitação e acompanhando o recebimento, para manter o nível de material necessário a unidade de trabalho;

VII - executar tarefas simples, operando máquinas de escrever manual elétrica ou eletrônica, calculadoras, reproduções gráficas, mimeógrafos e outras, manipulando-as para preencher formulários, efetuar registros e cálculos e obter cópias de documentos;

VIII - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Bibliotecário compete:

I - responsável técnico pela aquisição, tombamento e catalogação e classificação de acervo bibliográfico, utilizando regras e sistemas específicos, para armazenar e recuperar livros, colocando-os à disposição dos usuários da Biblioteca, auxiliado pelo "auxiliar" de biblioteca.

II - organizar fichários, catálogos e índices para possibilitar o armazenamento, a localização rápida e eficiente de livros, de acordo com os assuntos;

III - planejar e executar a aquisição de material bibliográfico, consultando catálogos de editoras, efetuando levantamentos bibliográficos, selecionando a compra ou doação de livros para atualizar o acervo da biblioteca;

IV - atender o público que procura a biblioteca, indicando-lhe as fontes de informação, para facilitar as consultas e pesquisas;

V - organizar o serviço de intercâmbio, estabelecendo contatos ou correspondências com associações, federações, órgãos, outras bibliotecas, centros de pesquisa e de documentação, para possibilitar a troca de informações;

VI - orientar tecnicamente e supervisionar os trabalhos desenvolvidos pelos servidores lotados na unidade referente à encadernação ou restauração de livros ou documentos, para assegurar a conservação do material bibliográfico;

VII - efetuar rigoroso controle sobre os empréstimos de livros e estabelecimento de períodos de entrega e devolução;

VIII - divulgar o acervo organizando exposições e eventos culturais e distribuindo catálogos ou convites para visitas à biblioteca a fim de despertar no público maior interesse pela leitura;

IX - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Biólogo compete:

I - promover a realização de preparados e meios de cultura;

II - emitir e assinar laudos pertinentes do setor;

III - realizar a execução de análises laboratoriais nos diversos setores e subsetores do laboratório;

IV - prover o setor de material e equipamentos necessários para a execução das atividades laboratoriais, bem como, realizar o controle de qualidade dos serviços prestados;

V - executar as demais atribuições previstas no Código de Ética e Lei do Exercício Profissional e outras tarefas correlatas determinadas pelo superior.

Ao Borracheiro compete:

I - montar e desmontar rodas de veículos;

II - efetuar troca, substituição e reparos em pneumáticos e câmara de ar;

III - substituir válvulas;

IV - calibrar pneumáticos;

V - aplicar manchões;

VII - efetuar serviços de vulcanização;

VIII - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Carpinteiro compete:

I - instalar esquadrias e outras peças de madeira como janelas, portas, escadas e similares, encaixando-as e fixando nos locais apropriados e previamente preparados, para possibilitar a ventilação e iluminação natural das edificações;

II - preparar elementos de madeira, substituindo peças desgastadas ou fixando partes soltas, para recompor sua estrutura;

III - conservar e zelar pelo material usado, afiando as ferramentas de corte, utilizando lima, assentador ou pedra de afiar, para mantê-lo em condições de uso;

IV - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

V - examinar as características do trabalho a ser executado, interpretando plantas, esboços, modelos ou especificações, para estabelecer a seqüência das operações a serem efetuadas;

VI - selecionar a madeira e demais elementos necessários, montando as partes da peça, serrando, aplainando, analisando e furando, utilizando ferramentas manuais ou mecânicas, para a montagem da obra;

VII - conservar e zelar pelo material usado, afiando as ferramentas de corte, utilizando lima, assentador ou pedra de afiar, para mantê-lo em condições de uso;

VIII - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Contador compete:

I - escritura, analiticamente, os atos ou fatos administrativos, efetuando os correspondentes lançamentos contábeis, para possibilitar o controle contábil e orçamentário;

II - promover a prestação, acertos e conciliação de contas em geral, conferindo saldos, localizando e retificando possíveis erros, para assegurar a correção de operações contábeis;

III - examinar empenhos de despesa, verificando a classificação e a existência de recursos nas dotações orçamentárias, para o pagamento dos compromissos assumidos;

IV - elaborar demonstrativos contábeis mensais, trimestrais, semestrais e anuais, relativos à execução orçamentária e financeira, em consonância com leis, regulamentos e normas vigentes, para apresentar resultados da situação patrimonial, econômica e financeira;

V - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Educador Compete:

I - realizar o serviço de abordagem de rua 24 horas;

II -receber e acolher crianças e adolescentes em situação de abrigamento temporário, até 24 horas;

III - realizar visitas domiciliares;

IV - mapear regiões para identificação dos casos de violência;

V - atender e registrar os casos no período noturno;

VI - fazer a abordagem da família para a sensibilização em relação à necessidade do atendimento;

VII - acompanhar in loco a situação de crianças e adolescentes atendidos nas redes de serviço;

VIII - acompanhar as vítimas no Instituto Médico Legal;

IX - orientar e capacitar monitores que atuarão no desenvolvimento de atividades sócio-educativas nos programas de proteção social básica e especial;

X - elaborar propostas pedagógicas para ações e projetos sócio-educativos no âmbito da Assistência Social;

XI - produzir, em conjunto com outros profissionais da área social, material didático para utilização nas atividades sócio-educativas dos programas e projetos desenvolvidos;

XII - articular a interface com os setores da área da educação, viabilizando o acompanhamento da freqüência ao ensino regular das crianças e adolescentes atendidos nos projetos sociais;

XIII - alinhamento a proposta pedagógica das ações sociais às diretrizes da Política Municipal de Ensino.

Ao Eletricista compete:

I - ler e interpretar desenhos, plantas e esquemas de montagens ou de ligações elétricas;

II - fazer estimativas prévias de materiais e mão de obra para a execução de serviços;

III - instalar, reinstalar ou reparar quadros de entrada e cabinas, redes aéreas ou subterrâneas de luz e força;

IV - instalar, reparar ou substituir aparelhos de iluminação e equipamentos auxiliares de produção e comando de máquinas elétricas;

V - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Enfermeiro compete:

I - executar diversas tarefas de enfermagem como: administração de sangue e plasma, controle de sinais vitais, aplicação de respiradores artificiais e outros tratamentos, pondo em prática seus conhecimentos técnicos para proporcionar o bem-estar físico, mental e social aos pacientes;

II - cuidados diretos de enfermagem a pacientes graves com risco de vida;

III - prestar cuidados de enfermagem de maior complexidade técnica e que exijam conhecimentos de base científica e capacidade de tomar decisões imediatas;

IV - prestar primeiros socorros no local de trabalho, em caso de acidentes ou doença, fazendo curativos ou imobilizações especiais, administrando medicamentos, para posterior atendimento médico;

V - supervisionar a equipe de enfermagem, treinando, coordenando e orientando sobre o uso de equipamento, medicamentos e materiais mais adequados de acordo com a prescrição do médico, para assegurar o tratamento ao paciente;

VI - manter os equipamentos e aparelhos em condições de uso imediato, verificando periodicamente seu funcionamento e providenciando sua substituição ou conserto, para assegurar o desempenho adequado dos trabalhos de enfermagem;

VII - supervisionar e manter salas, consultórios e demais dependências em condições de uso, assegurando sempre a sua higienização e limpeza dentro dos padrões de segurança exigidos;

VIII - promover a integração da equipe como unidade de serviço, organizando reuniões para resolver os problemas que surgem, apresentando soluções através de diálogo com os funcionários e avaliando os trabalhos e as diretrizes;

IX - desenvolver o programa de saúde da mulher, orientações sobre planejamento familiar, às gestantes, sobre os cuidados na gravidez, a importância do pré-natal, etc.;

X - efetuar trabalho com crianças para prevenção da desnutrição, desenvolvendo programa de suplementação alimentar;

XI - executar programas de prevenção de doenças em adultos, identificação e controle de doenças como diabetes e hipertensão;

XII - supervisionar e executar todos os programas relacionados às doenças infecto-contagiosas e agravos à saúde, bem como notificar os casos ao Serviço de Vigilância Epidemiológica através da ficha de investigação individual;

XIII - desenvolver o programa com adolescentes, trabalho de integração familiar, educação sexual, prevenção de drogas, etc.;

XIV - executar a supervisão das atividades desenvolvidas nas Unidades de Saúde, controle de equipamentos e materiais de consumo; fazer cumprir o planejamento e os projetos desenvolvidos no início do ano;

XV - participar de reuniões de caráter administrativo e técnico de enfermagem, visando o aperfeiçoamento dos serviços prestados;

XVI - efetuar e registrar todos os atendimentos, tratamentos executados e ocorrências verificadas em relação ao paciente, anotando em prontuários, ficha de ambulatório, relatório de enfermagem da unidade, para documentar a evolução da doença e possibilitar o controle de saúde;

XVII - fazer estudos e previsão de pessoal e materiais necessários às atividades, elaborando escalas de serviço e atribuições diárias, especificando e controlando materiais permanentes e de consumo para assegurar o desempenho adequado dos trabalhos de enfermagem;

XVIII - elaborar prescrição da assistência de enfermagem;

XIX - executar as demais atribuições previstas no Código de Ética e Lei do Exercício Profissional;

XX - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Engenheiro Civil compete:

I - elaborar projeto de construção, preparando plantas e especificações da obra, indicando tipos e qualidades de materiais, equipamentos e mão-de-obra necessários e efetuando um cálculo aproximado dos custos, para submeter à apreciação;

II - supervisionar e fiscalizar obras, serviços de terraplanagem, projetos de locação, projetos de obras viárias, observando o cumprimento das especificações técnicas exigidas, para assegurar os padrões de qualidade e segurança;

III - proceder a uma avaliação geral das condições requeridas para a obra, estudando o projeto e examinando as características do terreno disponível, para determinar o local mais apropriado para a construção;

IV - calcular os esforços e deformações previstas na obra projetada ou que afetem a mesma, consultando tabelas e efetuando comparações, para apurar a natureza e especificação dos materiais que devem ser utilizados na construção;

V - elaborar relatórios, registrando os trabalhos executados, as vistorias realizadas e as alterações ocorridas em relação aos projetos aprovados;

VI - executar as demais atribuições previstas no Código de Ética e Lei do Exercício Profissional;

VII - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Engenheiro de Segurança do Trabalho compete:

I - elaborar e executar projetos de normas e sistemas para programas de segurança do trabalho, desenvolvendo estudos e estabelecendo métodos e técnicas para prevenir acidentes de trabalho e doenças profissionais;

II - zelar pelo cumprimento das Normas Regulamentadoras vigentes;

III - examinar locais e condições de trabalho, instalações em geral e material, métodos e processos adotados pelo trabalhador;

IV - promover a aplicação de dispositivos especiais de segurança;

V - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Engenheiro Florestal compete:

I - elaborar e supervisionar projetos referentes à preservação e expansão de áreas florestais, planejando, orientando e controlando técnicas de reprodução, cuidado e exploração da vegetação florestal, para determinar novos métodos e sistemas de cultivo e desenvolvimento para a silvicultura ou melhorar os já existentes;

II - estudar o índice de crescimento das árvores e os seus cultivos em diferentes condições, examinando e classificando diferentes espécies, composições de solos, temperaturas e umidades relativas do ar em determinadas zonas, para estabelecer o grau de correlação existente entre o comportamento das árvores e o seu meio ambiente; organizar e controlar o reflorestamento, e a conservação de zonas de bosques e a exploração de viveiros de plantas, favorecendo seu crescimento por meio de poda, desbaste e extirpação de árvores doentes e por outros métodos, para preservar e desenvolver as zonas verdes; planejar o plantio e o corte das árvores, observando a época própria e determinando as técnicas mais apropriadas, para obter uma produção máxima e contínua; identifica as diversas espécies de árvores, utilizando cálculos matemáticos na determinação da altura, o diâmetro do tronco e da copa, das profundidades e disponibilidade das raízes, para determinar a idade, duração de vida e condições de adaptação das espécies ao meio ambiente; analisar os efeitos das enfermidades, do corte, do fogo, do pastoreio e de outros fatores que contribuem para a redução da cobertura florestal, fazendo observações e realizando experiências, para recomeçar e desenvolver medidas de combate aos mesmos; examinar os efeitos da poda, baseando-se no rendimento observado, para determinar métodos e épocas mais favoráveis à execução da mesma; efetuar estudos sobre produção e seleção de sementes, realizando experiências e testes de laboratório ou de outro tipo, para melhorar a germinação das mesmas. Pode especializar-se no cultivo e preservação de determinadas espécies florestais;

III - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Engenheiro Mecânico compete:

I - executar serviços na área de engenharia mecânica, para a montagem, instalação e manutenção de equipamentos e máquinas diversas, tais como, conjuntos moto-bomba, válvulas, registros, geradores, cloradores, etc.;

II - supervisionar e fiscalizar os serviços de reparação, manutenção e conservação de automotores, realizados pelos mecânicos;

III - elaborar relatórios, registrando os trabalhos executados, as vistorias realizadas e as alterações ocorridas em relação aos projetos aprovados;

IV - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Fiscal (abastecimento, obras, saúde, receita, trânsito e meio ambiente) compete:

I - vistoriar imóveis em construção, verificando se os projetos estão aprovados e com a devida licença, para possibilitar e assegurar o uso dos mesmos;

II - efetuar levantamento dos imóveis, verificando as áreas existentes, para sua atualização cadastral;

III - fiscalizar estabelecimentos comerciais, industriais, diversões públicas e outros, verificando a correta inscrição quanto ao tipo de atividades para o recolhimento de tributos municipais, visando o cumprimento das normas legais;

IV - efetuar comandos gerais, autuando ambulantes e comerciantes em feiras livres e logradouros públicos, que exercem atividades sem a devida licença, para evitar fraudes e irregularidades que prejudiquem o erário público;

IV - executar tarefas referentes ao controle e fiscalização sobre o horário do comércio, acompanhando e sugerindo normas de procedimento, para assegurar seu funcionamento;

V - atender às reclamações do público em geral quanto aos problemas que possam prejudicar o seu bem-estar, segurança e tranqüilidade, com referência às residências, aos estabelecimentos comerciais, às industriais ou aos prestadores de serviços, visando à segurança da comunidade;

VI - fiscalizar os estabelecimentos comerciais, quanto à higiene e ao bem-estar social dos ocupantes, vistoriando suas dependências, fazendo cumprir as disposições do Código de Posturas;

VII - executar a fiscalização de trânsito nas vias públicas municipais;

VIII - executar a fiscalização nas áreas de preservação ambiental do Município;

VIII - autuar e notificar os munícipes que cometeram infrações e informando-os sobre a legislação vigente, visando à regularização da situação e o cumprimento da lei;

IX - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Guarda Municipal/Civil:

I - a proteção dos bens, serviços e instalações municipais;

II - coibir, nas praias do Município, práticas esportivas não autorizadas ou em locais e horários proibidos, de acordo com Lei;

III - impedir o tráfego de bicicletas e veículos afins, nas calçadas e vielas internas dos jardins das praias;

IV - quando requisitados e, nos limites de suas atribuições, colaborar com outras entidades públicas, Policia Militar e órgãos de defesa civil;

V - auxiliar, de modo geral, na aplicação de Lei Municipal pelos órgãos da Administração;

VI - fazer o Patrulhamento preventivo nas praias, praças públicas e demais bens públicos municipais;

VII - fazer o controle de ônibus de turistas de um dia, bem como outros veículos de transportes coletivos para que não estacionem fora do Terminal Turístico ou outra área que não seja para este fim reservado, conforme estabelece a Legislação Municipal sobre a matéria;

VIII - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Historiador compete:

I - pesquisar, coletar e organizar todos os dados referentes à história do Município;

II - atuar em conjunto com outros Municípios e órgãos governamentais e não-governamentais de valorização da história e do patrimônio artístico-cultural do Município;

III - controlar, fornecer e prestar auxílio quanto a organizar dos dados históricos obtidos nas bibliotecas municipais.

IV - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Inspetor de Alunos compete:

I - orientar e assistir os interesses e comportamento dos alunos, fora da sala de aula, para o ajustamento dos mesmos ao convívio e recreação escolar;

II - atender às solicitações dos professores, responsabilizando-se pela disciplina da classe quando da ausência dos mesmos, para colaborar no processo educativo;

III - zelar pelas dependências e instalações do estabelecimento e pelo material utilizado, traçando normas de disciplina, higiene e comportamento, para propiciar ambiente adequado à formação física, mental e intelectual dos alunos;

IV - auxiliar nas tarefas de portaria, controle de presença, guarda e proteção dos alunos, prestando primeiros socorros em caso de acidentes;

V - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Mecânico compete:

I - orientar e acompanhar a limpeza e lubrificação de peças e equipamentos, providenciando os acessórios necessários para a execução dos serviços;

II - efetuar a montagem dos demais componentes dos veículos e máquinas rodoviárias, guiando-se pelos desenhos ou especificações pertinentes, para possibilitar sua utilização;

III - testar os veículos e máquinas uma vez montados, para comprovar o resultado dos serviços realizados;

IV - efetuar a desmontagem, procedendo a ajustes ou substituições de peças do motor, dos sistemas de freios, de ignição, de direção, de alimentação de combustível, de transmissão e de suspensão, utilizando ferramentas e instrumentos apropriados, para recondicionar o veículo e assegurar o seu funcionamento;

V - recondicionar o equipamento elétrico do veículo ou máquina rodoviária, o alinhamento da direção e a regulagem dos faróis, enviando a oficinas especializadas as partes mais danificadas, para complementar a manutenção do veículo;

VI - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Médico Cirurgião compete:

I - fazer exames médicos, emitir diagnósticos, prescrever medicamentos e outras formas de tratamento das afecções congênitas ou adquiridas, empregando meios clínicos e cirúrgicos, para promover e recuperar a saúde dos pacientes;

II - realizar cirurgias nos órgãos do corpo humano, empregando os procedimentos e as técnicas adequadas para cada moléstia e paciente;

III - verificar os dados de cada paciente, verificando os serviços a executar e os já executados, utilizando fichas apropriadas, para acompanhar a evolução do tratamento;

IV - zelar pelos instrumentos utilizados na sala de cirurgia;

V - executar outras atividades correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Médico Clínico Geral compete:

I - efetuar diagnóstico, realizando a propedêutica da especialidade e demais meios de auxílio diagnóstico e outros processos para estabelecer conduta terapêutica;

II - supervisionar a realização de procedimentos que requeiram a presença e interferência do profissional médico;

III - realizar exames especiais que exijam conhecimentos médicos para sua realização;

IV - estabelecer a relação médico paciente e zelar pelo bem estar físico, psíquico e social daqueles que se encontram sob seus cuidados;

V - realizar todos os procedimentos previstos pela Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina necessários para a recuperação do cliente sob seus cuidados, dentro da sua especialidade;

VI - executar todas as atribuições previstas no Código de Ética e Lei do Exercício Profissional, acatando as determinações de Comissão de Ética Médica;

VII - participar como membro ativo de Comissão de Controle de Infecção e demais comissões, ora designadas;

VIII - emitir laudos e pareceres técnicos, quando solicitado;

IX - cumprir e fazer cumprir os preceitos constante no Regimento interno;

X - executar as demais atribuições previstas no Código de Ética e Lei do Exercício Profissional;

XI - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Médico do Trabalho compete:

I - examinar o servidor, auscultando-o, executando palpações e percutes, por meio de estetoscópio e de outros aparelhos específicos, para verificar a presença de anomalias e distúrbios, a fim de avaliar-lhe as condições de saúde e estabelecer o diagnóstico;

II - executar exames periódicos de todos os servidores, ou em especial daqueles expostos a maior risco de acidente do trabalho ou de doenças profissionais, fazendo o exame clínico e interpretando resultados de exames complementares, para controlar as condições de saúde dos mesmos e assegurar a continuidade operacional de órgão público;

III - executar exames médicos especiais nos servidores do sexo feminino, idosos ou portadores de subnormalidades, fazendo anamnese, exame clínico e interpretando os resultados dos exames complementares, para detectar prováveis danos à saúde em decorrência do trabalho que executam e instruir a Administração Municipal para a readaptação em outra função;

IV - fazer acompanhamento em casos de acidentes de trabalho ou alterações agudas de saúde, orientando e executando a terapêutica adequada, para prevenir conseqüências mais graves ao servidor público;

V - avaliar, juntamente com outros profissionais, condições de insegurança, visitando periodicamente os locais de trabalho, para sugerir à direção do órgão público medidas destinadas a remover ou atenuar os riscos existentes;

VI - participar, juntamente com outros profissionais, da elaboração e execução de programas de proteção à saúde dos trabalhadores, analisando em conjunto os riscos, as condições de trabalho, para sugerir a direção do órgão público medidas destinadas a remover ou atenuar os riscos existentes;

VII - participar do planejamento e execução de programas de treinamento de equipes de atendimento de emergência, avaliando as necessidades e ministrando aulas, para capacitar o pessoal incumbido de prestar os primeiros socorros em casos de acidentes graves e catástrofes;

VIII - participar de inquéritos sanitários, levantamento de doenças profissionais, lesões traumáticas e estudos epidemiológicos, elaborando e preenchendo formulários próprios e estudando dados estatísticos, para estabelecer medidas destinadas a reduzir a morbidade e a mortalidade decorrentes de acidentes do trabalho, doenças profissionais e doenças de natureza não-ocupacional;

IX - participar de estudos das atividades realizadas pela Administração Pública, analisando as exigências psicossomáticas de cada atividade, para elaboração das análises profissiográficas;

X - proceder aos exames médicos destinados à admissão do candidato habilitado ao serviço público municipal, para possibilitar a avaliação para declará-lo apto para o ingresso;

XI - elaborar, quando solicitado, laudos periciais sobre acidentes de trabalho, condições de insalubridade e penosidade e doenças profissionais, fornecendo subsídios para tomada de decisões em questões específicas relacionadas às normas de segurança, higiene e medicina do trabalho;

XII - executar outras tarefas determinadas pelo superior imediato.

Ao Médico Geriatra compete:

I - analisar o paciente como um todo, direcionar a terapia global para tentar restaurar e prevenir danos decorrentes do envelhecimento;

II - observar os cuidados alimentares, higiênicos, psíquicos, orgânicos, as atividades físicas e ocupacionais e orientar o paciente visando à diminuição do estresse oxidativo através da utilização de antioxidantes e na manutenção dos níveis de hormônio de ação anabólica;

III - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Médico Ginecologista/Obstetra compete:

I - examinar o paciente fazendo inspeção, palpação e toque, para avaliar as condições gerais dos órgãos;

II - realizar exames específicos de colposcopia e colpocitologia utilizando colposcópio e lâminas, para fazer diagnóstico preventivo de afecções genitais e orientação terapêutica;

III - fazer cauterização do colo uterino, empregando termo-cautério ou outro processo, para tratar as lesões existentes;

IV - executar cirurgias ginecológicas, segundo as técnicas indicadas a cada caso, para corrigir processos orgânicos e extrair órgãos ou formações patológicas;

V - participar da equipe de saúde pública, propondo ou orientando condutas, para promover programas de prevenção do câncer ginecológico e das mamas ou de outras doenças que afetam a área genital;

VI - colher secreções vaginais ou mamárias, para encaminhá-las a exame laboratorial, para auxiliar no diagnóstico;

VII - fazer a anamnese, exame clínico e obstétrico e requisitar ou realizar testes de laboratório, valendo-se de técnicas usuais, para compor o quadro clínico da paciente e diagnosticar a gravidez;

VIII - requisitar exames de sangue, fezes e urina e interpretar os resultados dos mesmos, comparando-os com os padrões normais, para prevenir e tratar anemias, sífilis, parasitoses, incompatibilidade do sistema RH, diabetes, moléstia hipertensiva e outras que possam pertubar a gestação;

IX - controlar a evolução da gravidez, realizando exames periódicos, verificando a mensuração uterina, o foco letal, a pressão arterial e o peso para prevenir ou tratar as intercorrências clínicas ou obstétricas;

X - acompanhar a evolução do trabalho de parto, verificando a dinâmica uterina, a dilatação do colo do útero e as condições do canal do parto, o gráfico do foco fetal e o estado geral da parturiente, para evitar dissocia;

XI - indicar o tipo de parto atentando para as condições do pré-natal ou do período de parto, para assegurar resultados satisfatórios;

XII - assistir a parturiente no parto normal, no cirúrgico ou no cesariano, fazendo as intervenções, para preservar a vida mãe e do filho;

XIII - controlar o puerpério imediato e mediato, verificando diretamente ou por intermédio de enfermeira a eliminação dos lóquios, a involução uterina e as condições de amamentação, para previnir ou tratar infecções ou qualquer intercorrência;

XIV - realizar o exame pós-natal, fazendo a avaliação clínica e ginecológica, para verificar a recuperação do organismo materno;

XV - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Médico Hematologista compete:

I - supervisionar e executar atividades relacionadas com a transfusão de sangue, controlando todo o processo hemoterápico, para propiciar a recuperação da saúde dos pacientes;

II - rever a tipagem sangüínea feita pelo auxiliar de banco de sangue, refazendo ou observando as provas pelo sistema ABO e Rh, para evitar erros e oferecer maior segurança; procede à seleção do sangue a ser transfundido e à prova cruzada, misturando na lâmina uma amostra do sangue do doador com a do receptor, para verificar a compatibilidade sangüínea; separar os glóbulos sangüíneos do plasma, empregando sistema de aspiração do sangue total decantado, para aplicar isoladamente esses elementos de acordo com as necessidades específicas do paciente; fazer flebotomia e cateterismo venoso, empregando os processos da dissecção ou punção venosa, para suprir a dificuldade de veias aparentes, principalmente em casos de punções freqüentes; pesquisar anticorpos anti-Rh em gestantes, fazendo prova de Coombs, para verificar a sensibilidade ao fator Rh positivo; tratar de eventuais reações pirogênicas, alérgicas ou infecciosas, determinando o desligamento imediato da transfusão, para examinar o paciente e prescrever a conduta terapêutica; supervisionar o registro de dados sobre o doador e receptor de sangue, verificando livros e fichas, para manter o controle dos pacientes de retorno e prevenir complicações; fazer pesquisa de genes e outros fatores sangüíneos, empregando antígenos específicos, para realizar a verificação pericial da compatibilidade paterna e materna; aplicar exsangüíneo-transfusão no recém-nascido que apresenta sinais clínicos de incompatibilidade materno-fetal ao fator Rh, efetuando-a por via umbilical, para preservar a vida do mesmo;

III - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Médico Neonatologista compete:

I - realizar consultas médicas para diagnóstico de gravidez;

II - dar orientação às gestantes sobre o desenvolvimento da gravidez, parto e puerpério;

III - efetuar o diagnóstico, tratamento e orientação dos processos patológicos que possam interferir no desenvolvimento da gestação e do parto;

IV - identificar e dar atendimento especial à gestante de alto risco;

V - encaminhar para serviço especializado a gestante de alto risco, acompanhada de informações clínicas, exames complementares e diagnóstico, quando o Centro de Saúde não dispuser dos recursos necessários;

VI - encaminhar todas as gestantes para exames complementares, vacinação e atendimento odontológico conforme a rotina prevista na programação e atendimento odontológico conforme a rotina prevista na programação;

VII - encaminhar as gestantes para outros atendimentos na unidade quando necessário;

IX - estimular a prática do aleitamento materno das gestantes e puerpérias;

IX - indicar a suplementação alimentar à gestante quando houver justificativa clínica e de acordo com a programação;

X - acompanhar a puerpéria, prestando atendimento de acordo com a programação;

XI - orientar a gestante sobre o encaminhamento hospitalar e indicá-lo por ocasião do parto;

XII - diagnosticar e realizar o tratamento e prevenção das moléstias sexualmente transmissíveis e orientar os contatos para controle;

XIII - encaminhar para tratamento especializados os casos para quais o Centro de Saúde não esteja capacitado, bem como os casos de ginecologia e encologia descobertos no exame;

XIV - realizar exames tocoginecológicos de mulheres não grávidas encaminhando, para serviços especializados as ginecopatias não passíveis de atendimento no Centro de Saúde;

XV - encaminhar para atendimento especializado interno ou externo ao Centro de Saúde os casos que julgar necessário;

XVI - orientar, sempre que recomendado por seus superiores o desenvolvimento de atividades em pré-natal em outros Centros de Saúde;

XVII - emitir pareceres e informar técnicos, sempre que necessário;

XVIII - consultar sempre que necessário o Inspetor da respectiva especialidade com a finalidade de esclarecer dúvidas no tocante às orientações técnicas, cientificando o seu superior imediato;

XIX - executar outras tarefas determinadas pelo superior imediato.

Ao Médico Neuropediatra compete:

I - examinar a criança, prestando atendimento médico e diagnóstico nos casos referentes à neurologia infantil;

II - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Médico Ortopedista compete:

I - avaliar as condições físico funcionais do paciente, fazendo a inspeção, palpação, observação da marcha ou capacidade funcional, ou pela análise de radiografias para estabelecer o programa de tratamento;

II - orientar ou executar a colocação de aparelhos gessados, goteiras ou enfaixamento, utilizando ataduras de algodão, gesso e crepe, para promover a imobilização adequada dos membros ou regiões do corpo afetados;

III - orientar ou executar a colocação de trações transesqueléticas ou outras, empregando fios metálicos, esparadrapos ou ataduras, para promover a redução óssea ou correção osteoarticular;

IV - realizar cirurgias em ossos e anexos, empregando técnicas indicadas para cada osso, colocar pinos, placas, parafusos, hastes e outros, com vistas ao restabelecimento da continuidade óssea;

V - indicar ou encaminhar pacientes para fisioterapia ou reabilitação, entrevistando-os ou orientando-os, para possibilitar sua máxima recuperação;

VI - participar de equipes multiprofissionais, emitindo pareceres em sua especialidade, encaminhando ou tratando pacientes, para prevenir gravidades ou seu agravamento;

VII - executar tratamento clínico, prescrevendo medicamentos, fisioterapia e alimentação específica, para promover a recuperação do paciente;

VIII - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Médico Pediatra compete:

I - examinar a criança, auscultando-a, executando palpações e percussões, por meio de estetoscópio e outros aparelhos específicos, para verificar a presença de anomalias e mal-formações congênitas do recém-nascido, avaliar-lhes as condições de saúde e estabelecer o diagnóstico.

II - avaliar o estágio de crescimento e desenvolvimento da criança, comparando-o com os padrões normais, para orientar a alimentação, indicar exercícios, vacinação e outros cuidados;

III - estabelecer o plano médico-terapêutico-profilático, prescrevendo medicação, tratamento e dietas especiais, para solucionar carências alimentares, anorexias, desidratação, infecções, parasitoses e prevenir contra tuberculose, tétano, difteria, coqueluche e outras doenças;

IV - tratar lesões, doenças ou alterações orgânicas infantis, indicando ou realizando cirurgias, prescrevendo pré-operatório, para possibilitar a recuperação da saúde;

V - participar do planejamento, execução e avaliação de planos, programas e projetos de saúde pública, enfocando os aspectos de sua especialidade, para cooperar na promoção, proteção e recuperação de saúde física e mental das crianças.

VI - indicar o planejamento alimentar a criança, quando houver justificativa clínica e de acordo com a programação;

VII - encaminhar para atendimento especializado interno ou externo ao centro de saúde, os casos que julgar necessário;

VIII - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Médico Sanitarista compete:

I - estabelecer os planos de atendimento as necessidades básicas de saúde da coletividade, elaborando programas de ações médico-sanitárias, como controlar ou abaixar os níveis de endemias, evitar epidemias e elevar os níveis de saúde, para assegurar a proteção da sanidade física e mental da comunidade;

II - elaborar normas e programas de controle da produção, manipulação e conservação dos alimentos, para assegurar a qualidade e seu valor protéico;

III - assessorar ou executar atividades de controle de poluição da água, do solo e do ar e do destino adequado do lixo e desejos, assegurando a qualidade do ar e o bem-estar da comunidade;

IV - estimular medidas de notificação das doenças epidêmicas e conseqüentes medidas de controle, seguindo as determinações da Organização Mundial de Saúde, para possibilitar a identificação e controle de processos mórbidos;

V - participar do planejamento, execução e avaliação de programas educativos, através de reuniões em grupos, para motivar o desenvolvimento de atividades e hábitos sadios;

VI - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Médico Veterinário compete:

I - planejar e desenvolver campanhas e serviços de fomento e assistência técnica relacionados a animais e à Saúde Pública, valendo-se dos levantamentos de necessidades e do aproveitamento de recursos orçamentários existentes;

II - efetuar profilaxia, diagnóstico e tratamento de doenças de animais realizando exames clínicos e de laboratório, para assegurar a sanidade individual e coletiva desses animais, bem como colher material e procedendo a análise anátomo-patológica, histopatológica, hematológica e imunológica, a fim de estabelecer o diagnóstico e a terapêutica;

III - promover campanhas de vacinação animal, garantindo o controle da raiva animal, entre outras zoonoses, assim como participar das atividades promovidas pela Gerência de Saúde no combate e controle de vetores;

IV - controlar e fiscalizar os serviços de apreensão de animais de grande e pequeno porte;

V - desenvolver e executar programas de nutrição animal, formulando e balanceando as rações, para baixar o índice de converso alimentar, prevenir doenças, carências e aumentar a produtivamente;

VI - promover a inspeção e fiscalização sanitária nos locais de produção, manipulação, armazenamento e comercialização dos produtos de origem animal, bem como de sua qualidade, determinado visita no local, para fazer cumprir a legislação pertinente;

VII - executar as demais atribuições previstas no Código de Ética e Lei do Exercício Profissional;

VIII - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Motorista compete:

I - inspecionar o veículo antes da saída, verificando o estado dos pneus, os níveis de combustível, água e óleo do cárter, testando freios e parte elétrica, para certificar-se de suas condições de funcionamento;

II - dirigir o veículo, obedecendo ao Código Nacional de Trânsito, seguindo mapas, itinerários ou programas estabelecidos, para conduzir usuários e materiais aos locais solicitados ou determinados;

III - zelar pela manutenção do veículo, comunicando falhas e solicitando reparos, para assegurar o seu perfeito estado;

IV - efetuar reparos de emergência no veículo, para garantir o seu funcionamento;

V - manter a limpeza do veículo, deixando-o em condições adequadas de uso;

VI - transportar materiais, de pequeno porte, de construção em geral como ferramentas e equipamentos para obras em andamento, assegurando a execução dos trabalhos;

VII - recolher o veículo após o serviço, deixando-o estacionado e fechado corretamente, para possibilitar sua manutenção e abastecimento;

VIII - verificar os itinerários, o número de viagens e outras instruções de trânsito e a sinalização, visando o cumprimento das normas estabelecidas, adotando medidas cabíveis na prevenção ou solução de qualquer anomalia, para garantir a segurança dos passageiros, transeuntes e outros veículos;

IX - efetuar anotações de viagens realizadas, pessoas transportadas, quilometragem rodada, itinerários e outras ocorrências, seguindo normas estabelecidas;

X - recolher o veículo após o serviço deixando-o estacionado fechado corretamente para facilitar sua manutenção e abastecimento;

XI - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Nutricionista compete:

I - administrar os serviços relativos à nutrição nas atividades de fornecimento das refeições adequadas ao desgaste físico comensais visados;

II - supervisão operacional e fiscalização, bem como elaboração e ajuste mensal dos cardápios de acordo com a necessidade dos serviço e revisão periódica dos mesmos;

III - inspeção das mercadorias e gêneros na entrega e recepção das mesmas, bem como supervisão no pré-preparo, preparo e cocção, cobrança ao cumprimento dos horários;

IV - acompanhar a distribuição efetiva das refeições nos refeitórios e enfermarias e coibir os desperdícios, sobras e restos devolvidos nas bandejas;

V - manutenção da limpeza e higiene da áreas, equipamentos e ambiente no geral;

VI - preocupar-se com a educação continuada da equipe, enfocando os três aspectos fundamentais: conhecimentos específicos dos serviços, higiene e segurança, bem como avaliar o desempenho de cada funcionário e sensibilizar-se com a adequação deste ao seu quadro;

VII - elaborar e emitir relatórios periódicos dos serviços realizados;

VIII - executar as demais atribuições previstas no Código de Ética e Lei do Exercício Profissional;

IX - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Odontólogo compete:

I - examinar os dentes e a cavidade bucal, utilizando aparelhos por via direta, para verificar a presença de cáries e outras afecções;

II - identificar as afecções quanto à extensão e profundidade, valendo-se de instrumentos especiais, exames radialógicos e laboratoriais, para estabelecer o plano de tratamento.

III - executar serviços de extrações, utilizando boticões, alavancas e outros instrumentos, para prevenir infecções mais graves;

IV - restaurar as cáries dentárias, empregando instrumentos, aparelhos e substâncias especiais para evitar o agravamento do processo e estabelecer a forma e função de dente;

V - fazer limpeza profilática dos dentes e gengivas, extraindo tártaro, para eliminar a instalação de focos e infecção;

VI - executar serviços inerentes ao tratamento da afecções da boca, usando procedimentos clínicos, cirúrgicos e protéticos, para promover a conservação de dentes e gengivas;

VII - verificar os dados de cada paciente, registrando os serviços a executar e os já executados, utilizando fichas apropriadas, para acompanhar a evolução do tratamento;

VIII - orientar a comunidade quanto à prevenção das doenças da boca e seus cuidados, coordenando a Campanha de Prevenção da Saúde Bucal, para promover e orientar o atendimento a população em geral;

IX - zelar pelos instrumentos utilizados no consultório, limpando-os e esterilizando-os, para assegurar sua higiene e utilização;

X - executar as demais atribuições previstas no Código de Ética e Lei do Exercício Profissional;

XI - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Pedreiro compete:

I - verificar as características da obra, examinando plantas e outras especificações da construção, para selecionar o material e estabelecer as operações a executar;

II - ajustar a pedra ou tijolo a ser utilizado, adaptando a forma e medida ao lugar onde será colocado, utilizando martelo e talhadeira, para possibilitar o assentamento do material em questão;

III - assentar tijolos, ladrilhos, pisos ou pedras, superpondo-os em fileiras ou seguindo os desenhos, para levantar paredes, vigas, pilares, degraus de escadas e outras partes da construção;

IV - construir base de concreto ou outro material, baseando-se nas especificações, para possibilitar a instalação de máquinas, postes da rede elétrica e para outros fins;

V - executar serviços de acabamento em geral, tais como colocação de telhas, revestimento de pavimentos ou paredes com ladrilhos e azulejos, instalação de rodapés, verificando material e ferramentas necessárias para a execução dos trabalhos;

VI - executar trabalhos de manutenção corretiva de prédios, calçadas e estruturas semelhantes, reparando paredes e pisos, aparelhos sanitários e outras peças, chumbando as bases danificadas, para reconstituir essas estruturas;

VII - rebocar as estruturas construídas, empregando argamassa de cal, cimento e areia e atentando para o prumo e nivelamento das mesmas para torná-las aptas a outros tipos de revestimentos;

VIII - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Procurador compete:

I - estudar ou examinar documentos jurídicos e de outra natureza, analisando seu conteúdo, com base nos códigos, leis, jurisprudências e outros documentos, para emitir pareceres fundamentados na legislação vigente;

II - apurar ou completar informações levantadas, acompanhando o processo em todas as suas fases e representando a parte que é mandatária em juízo, para obter os elementos necessários à defesa ou acusação;

III - representar a organização em juízo ou fora dele, acompanhando o processo, redigindo petições, para defender os interesses da Administração Municipal;

IV - prestar assistência às unidades administrativas em assuntos de natureza jurídica, elaborando ou emitindo pareceres nos processos administrativos, como licitação, contratos, distratos, convênios, consórcios, questões trabalhistas ligadas à administração de recursos humanos etc., visando assegurar o cumprimento de leis e regulamentos;

V - promover a cobrança judicial da dívida ativa e de qualquer outro crédito do Município, visando o cumprimento de normas quanto a prazos legais para liquidação dos mesmos;

VI - responsabilizar-se pela correta documentação dos imóveis da Administração Pública Municipal, verificando documentos existentes, regularização e complementação dos mesmos, para evitar e prevenir possíveis danos;

VII - examinar o texto de projetos de leis que serão encaminhados à câmara, bem como as emendas propostas pelo Poder Legislativo, e elaborando pareceres, quando for o caso, para garantir o cumprimento dos preceitos legais vigentes;

VIII - manter contatos com consultoria técnica especializada e participar de eventos específicos da área, para se atualizar nas questões jurídicas pertinentes à Administração Municipal;

IX - executar as demais atribuições previstas no Código de Ética e Lei do Exercício Profissional;

X - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Professor Adjunto compete:

I - exercer as mesmas atribuições do professor de educação básica I, substituindo-o na sua ausência;

II - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Professor de Educação Básica I compete:

I - auxiliar nas atividades recreativas das crianças, incentivando as brincadeiras em grupo, para estimular o desenvolvimento físico e mental das mesmas;

II - elaborar o plano de aula, selecionando o assunto, o material didático a ser utilizando, com base nos objetivos fixados, para obter melhor rendimento do ensino;

III - ministrar as aulas, transmitindo aos alunos conhecimentos do curso primário, aplicando testes, provas e outros métodos usuais de avaliação, baseando-se nas atividades desenvolvidas e na capacidade média da classe, para verificar o aproveitamento do aluno;

III - elaborar boletins de controle e relatórios, apoiando-se na observação do comportamento e desempenho dos alunos e anotando atividades efetuadas, para manter um registro que permita dar informações à diretoria da escola e aos pais;

IV - organizar e promover solenidades comemorativas, jogos, trabalhos manuais, para ativar o interesse dos alunos pelos acontecimentos histórico-sociais da pátria;

V - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Professor de Educação Básica II compete:

I - estudar as necessidades e a capacidade física dos alunos, atentando para a compleição orgânica dos mesmos, aplicando exercícios de verificação do tono respiratório e muscular ou examinando fichas médicas, para determinar um programa esportivo adequado;

II - elaborar o programa de atividades esportivas, baseando-se na comprovação de necessidade e capacidades e nos objetivos visados, para ordenar a execução dessas atividades;

III - instruir os alunos sobre os exercícios e os jogos programados, inclusive sobre a utilização de aparelhos e instalações de esportes, fazendo demonstrações e acompanhando a execução dos mesmos pelos alunos, para assegurar o máximo aproveitamento e benefícios advindos desses exercícios;

IV - efetuar testes de avaliação física, cronometrando, após cada série de exercícios e jogos executados pelos alunos, os problemas surgidos, as soluções encontradas e outros dados importantes, para permitir o controle dessas atividades e avaliação de seus resultados;

V - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Professor de Educação Especial compete:

I - elaborar, ministrar, avaliar e registrar programas de atividades pedagógicas, dentro da metodologia vigente, que facilitem o desenvolvimento global das crianças nas atividades da vida diária, na educação sanitária, na socialização, na comunicação e expressão, na coordenação motora ampla, nos esquemas corporais e noções espaciais e temporais, nas noções de quantificação, seriação, medida e classificação;

II - participar de reuniões pedagógicas com equipe multiprofissional e outros funcionários;

III - participar de eventos e reuniões com os pais;

IV - responder pelo desenvolvimento do processo sócio-educativo dos adolescentes, através de atividades de lazer, esporte e cultura, estabelecendo vínculo de confiança, respeito e responsabilidade, estimulando seu desenvolvimento integral;

V - orientar os adolescentes nas questões relativas à higiene pessoal, bem como acerca das rotinas diárias da unidade, com o intuito de preservar a integridade física e mental;

VI - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Salva-vidas, compete:

I - Previnem situações de risco e executam salvamentos terrestres, aquáticos e em altura, protegendo pessoas e patrimônios de incêndios, explosões, vazamentos, afogamentos ou qualquer outra situação de emergência, com o objetivo de salvar e resgatar vidas; prestam primeiros socorros, verificando o estado da vítima para realizar o procedimento adequado; realizam cursos e campanhas educativas, formando e treinando equipes, brigadas e corpo voluntário de emergência.

Ao Técnico Assistente compete:

I - elaborar pareceres sobre assuntos de sua unidade, coletando e analisando dados, para colaborar nos trabalhos técnicos e administrativos;

II - coordenar e promover a execução dos serviços gerais de escritório, verificando os documentos para garantir os resultados da unidade;

III - participar de projetos ou planos de organização dos serviços administrativos, compondo fluxograma, organogramas e demais esquemas gráficos, para garantir maior produtividade e eficiência dos serviços;

IV - auxiliar os técnicos especializados na execução de suas atividades;

V - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Técnico de Manutenção em Computação e Telecomunicações compete:

I - controlar e registrar o funcionamento da rede de teleprocessamento, utilizando equipamentos de controle, a fim de monitorar a situação dos terminais da rede e aplicações on line, verificando a disponibilidade e a performance do sistema, atendendo aos usuários da rede na solução de dúvidas e problemas operacionais;

II - executar comandos de inicialização e encerramento de terminais a paralisações de teleprocessamento, solicitando reparos de equipamentos e recursos ao pessoal técnico responsável e interagindo com outras áreas na solução de problemas na rede;

III - executar a manutenção preventiva ou corretiva simples e gerência a contratação de manutenção por terceiros;

IV - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Técnico em Contabilidade compete:

I - executar e supervisionar a escrituração de livros contábeis, atentando para a transcrição correta de dados contidos nos documentos originais, para fazer cumprir as exigências legais e administrativas;

II - examinar empenhos de despesas, verificando a classificação e a existência de recursos nas dotações orçamentárias, para apropriar custos de bens e serviços;

III - elaborar balancetes, balanços e outros demonstrativos contábeis, aplicando as técnicas apropriadas para apresentar resultados parciais e totais da situação patrimonial, econômica e financeira da organização;

IV - controlar os trabalhos de análise e conciliação de contas, conferindo os saldos, localizando e retificando possíveis erros, para assegurar a correção das operações contábeis;

V - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Técnico em Enfermagem compete:

I - executar e supervisionar serviços de enfermagem, empregando processos de rotina e específicos, para possibilitar a proteção e recuperação da saúde do paciente:

II - executar diversas tarefas de enfermagem, como administração de sangue e plasma, controle de pressão venosa, monitorização e aplicação de respiradores artificiais, prestação de cuidados de conforto, movimentação ativa e passiva e de higiene pessoal, aplicação de diálise peritonial, gasoterapia, cateterismo, instilações, lavagens de estômago, vesicais e outros tratamentos, valendo-se dos seus conhecimentos técnicos, para proporcionar o maior grau possível de bem-estar físico, mental e social aos pacientes; executar tarefas complementares ao tratamento médico especializado, em casos de cateterismos cardíacos, transplantes de órgãos, hemodiálise e outros, preparando o paciente, o material e o ambiente, para assegurar maior eficiência na realização dos exames e tratamentos; efetuar testes de sensibilidade, aplicando substâncias alergênicas e fazendo leituras das reações, para obter subsídios e diagnósticos; fazer curativos, imobilizações especiais e tratamento em situações de emergência, empregando técnicas usuais ou específicas, para atenuar as conseqüências dessas situações; adaptar o paciente ao ambiente hospitalar e aos métodos terapêuticos que lhe são aplicados, realizando entrevistas de admissão, visitas diárias e orientando- o, para reduzir sua sensação de insegurança e sofrimento e obter sua colaboração no tratamento; prestar cuidados post mortem como enfaixamentos e tamponamentos, utilizando algodão, gaze e outros materiais, para evitar eliminação de secreções e melhorar a aparência do cadáver; proceder à elaboração, execução ou supervisão e avaliação de planos de assistência a pacientes geriátricos, observando-os sistematicamente, realizando entrevistas e prestando cuidados diretos aos mesmos, para auxiliá-los nos processos de adaptação e reabilitação; requisitar e controlar entorpecentes e psicotrópicos, apresentando a receita médica devidamente preenchida e dando saída no "livro de controle", para evitar desvios dos mesmos e atender às disposições legais; registrar as observações, tratamentos executados e ocorrências verificadas em relação ao paciente, anotando-as no prontuário hospitalar, ficha de ambulatório, relatório de enfermagem da unidade ou relatório geral, para documentar a evolução da doença e possibilitar o controle da saúde. Pode colaborar em estudos de controle e previsão de pessoal e material necessários às atividades. Pode planejar e administrar serviços em unidade de enfermagem ou instituições de saúde;

III - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Técnico em Nutrição compete:

I - acompanhar as várias etapas da manipulação e preparo dos alimentos, desde a entrega das mercadorias pelos fornecedores até a distribuição das refeições aos comensais;

II - observar e fiscalizar o aspecto de qualidade, higiene, técnica, manipulação e distribuição das refeições normais, dietas especiais, em consonância com as orientações da nutricionista;

III - controlar os horários a fim de que o desenrolar das atividades de forma a não ocorrerem atrasos e, ao mesmo tempo, adequando sabores, texturas e temperaturas aos alimentos ou preparações;

IV - fiscalizar os balcões de distribuição quanto à limpeza, higiene, temperatura, disposição dos alimentos, técnicas de distribuição e atendimento aos comensais, reabastecimento durante a distribuição, devolução das bandejas e demais materiais usados pelos comensais, higienização, sobras e restos destinadas ao lixo, limpeza das áreas do restaurante antes, durante e depois dos horários de refeições;

V - realizar a busca ativa das dietas especiais prescritas, encaminhá-las ao setor de produção, após anuência da nutricionista;

VI - cooperar com a nutricionista na elaboração dos cardápios, avaliação dos casos clínicos, avaliação e treinamentos de pessoal, bem como demais atribuições previstas no Código de Ética e Lei do Exercício Profissional;

VII - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Técnico em Processamento de Dados compete:

I - estudar as características e planos do Poder Executivo em conjunto com o corpo diretivo, para verificar as possibilidades e conveniência do processo eletrônico de dados;

II - identificar a estrutura organizacional das diversas unidades, efetuando contatos com servidores que trabalham com o sistema existente, para ter idéia do volume de dados e levantar o fluxograma do sistema atual;

III - desenvolver estudos sobre a viabilidade e custo da utilização de sistemas de processamento de dados, levantando os recursos disponíveis e necessários, para ser submetido a uma decisão;

IV - examinar os dados de entradas disponíveis, estudando as modificações necessárias a sua normalização, para determinar os planos e seqüências de elaboração de programas;

V - estabelecer os métodos e procedimentos possíveis, idealizando-os ou adaptando-os aos já conhecidos, para obter os dados que prestam ao tratamento do computador;

VI - preparar diagramas de fluxo e outras instruções referentes ao sistema de processamento de dados e demais procedimentos correlatos, elaborando-os, segundo linguagem apropriada, para orientar os programadores e outros servidores envolvidos na operação do computador;

VII - verificar o desempenho do sistema proposto, realizando experiências práticas, para assegurar-se de sua eficiência e introduzir as modificações oportunas;

VIII - coordenar as atividades de profissionais que realizam as definições e o detalhamento das soluções, a codificação do problema, teste de programas e eliminação de erros, para assegurar exatidão e rapidez dos diversos sistemas;

IX - orientar sobre o tipo de sistema e equipamento mais adequado, dirigir e coordenar a instalação de sistema de tratamento automático de informação, supervisionando a passagem de um sistema para outro, planejando a utilização paralela do antigo e do novo sistema de processamento;

X - coordenar os serviços de informática de toda organização administrativa do Poder Executivo Municipal;

XI - analisar os sistemas operacionais e os novos sistemas;

XII - acompanhar a implantação de novos programas de informática;

XIII - manter o Poder Executivo em rede sempre aperfeiçoando e atualizando o Banco de Dados;

XIV - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Técnico em Raios-X compete:

I - selecionar os filmes, atendendo ao tipo de radiografia prescrita, bem como recepcionar o paciente com cordialidade, identificando-o, posicionando-o, orientando-o a respeito do procedimento que será executado, e auxiliando-o nas dificuldades que por ventura este referir;

II - colocar os filmes em chassi adequado, identificar, e providenciar a execução da técnica radiológica, obedecendo aos níveis permitidos de exposição radioativa, tanto tolerantes ao paciente/cliente, como também, ao operador;

III - utilizar os equipamentos de proteção individual e os controladores de radiação exigidos por lei;

IV - ao acionar o aparelho de Raios-X, certificar-se do pleno conhecimento de seu manuseio, evitando com isso, exposições desnecessárias à radioatividade, como também, possíveis avarias;

V - executar as atribuições previstas no Código de Ética e lei do Exercício Profissional;

VII - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Técnico em Segurança do Trabalho compete:

I - efetuar inspeções em locais, instalações e equipamentos nas diversas unidades da organização, determinando fatores e riscos de acidentes, estabelecendo normas e dispositivos de segurança, visando à prevenção e à minimização de acidentes e fatores inseguros;

II - estabelecer normas e dispositivos de segurança, sugerindo modificações nos equipamentos e instalações, verificando sua observância para prevenir acidentes;

III - inspecionar postos de combate a incêndios, examinando mangueiras, hidrantes, extintores e outros equipamentos de proteção, a fim de certificar-se de suas perfeitas condições de funcionamento e sugerir medidas corretivas e preventivas;

IV - elaborar relatórios com bases nas inspeções, comunicando os resultados das mesmas, propondo aquisição, reparação e remanejamento de equipamentos, visando verificar a total observância dos padrões estabelecidos pelas normas de segurança do trabalho;

V - efetuar o desenvolvimento da mentalidade prevencionista dos servidores da organização, instruindo os mesmos quanto às normas de segurança, combates a incêndios e demais medidas de prevenção de acidentes, através de palestras, afim de que possam agir acertadamente em casos de emergência;

VI - coordenar a publicação de matérias sobre segurança do trabalho, preparando instruções e orientando a confecção de cartazes e avisos sobre acidentes sobre prevenção de acidentes, para a garantia da integridade pessoal;

VII - participar de reuniões sobre segurança do trabalho, fornecendo informações sobre o assunto e apresentando sugestões para aperfeiçoar o sistema existente;

VIII - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Técnico em Topografia:

I - auxiliar em levantamentos e cálculos topográficos para coletas de dados sobre tipos de solo, acidentes geográficos, divisas e travessias;

II - executar outras atividades correlatas determinadas pelo superior imediato.

Ao Técnico em Turismo compete:

I - promover o planejamento de programas culturais e turísticos no Município; desenvolver as potencialidades turísticas e folclóricas; promover acontecimentos festivos;

II - promover a interação entre o turistas e as empresas de turismo, hotéis e estabelecimentos similares sediadas no Município e envolvidas com o turismo receptivo, a fim de propiciar aos turistas as informações e o apoio necessários ao integral aproveitamento da sua estadia em nossa cidade;

III - articular-se com organismos congêneres na esfera municipal ou fora dela, visando o incentivo das atividades turísticas do Município; controlar e fiscalizar os ônibus de turismo em conjunto com a Policia Militar e com os demais órgãos do Poder Executivo;

IV - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

A Telefonista compete:

I - atender e efetuar ligações internas e externas, operando equipamentos telefônicos, consultando listas ou agendas, visando à comunicação entre o usuário e o destinatário;

II - registrar as ligações interurbanas efetuadas, anotando em formulários apropriados o nome do solicitante, localidade e tempo de duração, para possibilitar o controle de custos;

III - zelar pelo equipamento telefônico, comunicando defeitos e solicitando seu conserto e manutenção, para assegurar o perfeito funcionamento;

IV - manter atualizadas e sob sua guarda as listas telefônicas internas, externas e de outras localidades, para facilitar consultas;

V - executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.