Prefeitura de Sete Lagoas - MG

PREFEITURA MUNICIPAL DE SETE LAGOAS

ESTADO DE MINAS GERAIS

EDITAL Nº 01/2008

Notícia:   Prefeitura de Sete Lagoas - MG selecionará 145 candidatos

O EXMO. SR. Prefeito Municipal de Sete Lagoas, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela legislação em vigor, torna público que fará realizar Concurso Público de provas para provimento de cargos vagos, bem como dos que venham a vagar ou ser criados no prazo de validade deste concurso e será realizado sob a responsabilidade da Fundação Mariana Resende Costa - FUMARC

1. DOS CARGOS:

1.1. Cargos, vagas, e requisitos constam do ANEXO I do Edital.

1.2. Atribuições do cargo, jornada de trabalho e vencimento constam do ANEXO II do Edital.

2. DO LOCAL DE TRABALHO E REGIME JURÍDICO

2.1 Local de trabalho: Nas unidades da Administração Municipal e conveniada.

2.2 Regime jurídico: estatutário.

3. DAS CONDIÇÕES PARA INSCRIÇÃO:

3.1 Ser brasileiro nato ou naturalizado.

3.2 Estar em dia com as obrigações eleitorais.

3.3 Estar em dia com as obrigações militares, se do sexo masculino.

3.4 Ter na data da posse 18 (dezoito) anos completos.

3.5 Comprovar, na data da posse, possuir os requisitos exigidos no Anexo I deste Edital.

3.6 Apresentar os documentos exigidos por ocasião da posse.

3.7 Para inscrição no concurso para Guarda Municipal, ter idade entre 21 (vinte e um) e 30 (trinta) anos de idade até a data de nomeação.

4. DAS DISPOSIÇÕES RELATIVAS ÀS INSCRIÇÕES:

4.1. VIA INTERNET

Será admitida a inscrição via INTERNET, no endereço www.fumarc.com.br, solicitada no período de 11 de fevereiro até o dia 22 de fevereiro de 2008.

Horário integral, exceto no dia 11/02 que será a partir das 9:00 horas, e no dia 22/02 que será até às 22:00 horas.

4.1.1 A FUMARC não se responsabiliza por inscrição via INTERNET não recebida por motivos de ordem técnica dos computadores, falhas de comunicação, congestionamento das linhas de comunicação, bem como outros fatores de ordem técnica que impossibilitem a transferência dos dados.

4.1.1.1 Quaisquer dúvidas quanto a inscrição, o candidato deverá entrar em contato com a FUMARC Concurso, pessoalmente, Rua Dom Lúcio Antunes, 256 - Bairro Coração Eucarístico, em Belo Horizonte ou através do telefone (31)3375-6000, de segunda a sexta-feira de 9 às 17 horas.

4.1.2 O valor da inscrição deverá obrigatoriamente ser pago em agências bancárias por meio de boleto, impresso pelo candidato, até o dia do vencimento, constante do boleto.

4.1.3 O comprovante de inscrição do candidato será o boleto, devidamente quitado. A inscrição somente será concretizada se confirmado o pagamento da taxa de inscrição.

4.1.4 O Edital e o calendário do Concurso estarão disponíveis no endereço eletrônico www.fumarc.com.br, sendo de responsabilidade exclusiva do candidato a obtenção desse material.

4.1.5 São de responsabilidade única do candidato os dados cadastrais informados na solicitação de inscrição.

4.1.6 Não será admitida a troca do cargo escolhido, após a efetivação da inscrição que é o pagamento do boleto.

4.1.7 Informações complementares acerca da inscrição estarão disponíveis no endereço eletrônico supracitado.

4.1.8 O candidato poderá inscrever-se somente para um cargo. Caso houver mais de uma inscrição, será considerada válida a última inscrição efetuada.

4.1.9 Não haverá, sob qualquer pretexto, inscrição provisória ou condicional, assim como por via postal, fax ou correio eletrônico.

4.1.10 Em hipótese alguma haverá devolução da taxa de inscrição.

4.1.11 A declaração falsa ou inexata dos dados constantes no requerimento de inscrição, mesmo que verificadas a qualquer tempo, determinará o cancelamento da inscrição e a anulação de todos os atos decorrentes, sem prejuízo das sanções civis e penais cabíveis.

4.1.12 A inscrição implicará o conhecimento e a aceitação das normas constantes do Edital.

4.1.13. A FUMARC enviará ao candidato, o Cartão de Informação, constando data, horário e o local de aplicação das provas, através dos correios, para o endereço indicado no formulário eletrônico. É de inteira responsabilidade do candidato a informação completa de seu endereço para a remessa de correspondências e convocações.

A segunda via do Cartão de Informação, contendo data, local e horário das provas serão divulgados na INTERNET, no site da FUMARC, www.fumarc.com.br, em até 05 dias antes da prova. É de responsabilidade do candidato o comparecimento no horário determinado. O envio da correspondência dirigida ao candidato ainda que extraviada ou por qualquer motivo não recebido, não o desobriga do dever de observar a divulgação feita pela FUMARC na INTERNET.

4.2. VALOR DA TAXA DE INSCRIÇÃO:

4.2.1 Nível Fundamental = R$ 30,00 (trinta reais)

4.2.2 Nível Médio Completo = R$ 40,00 (quarenta reais)

4.2.3 Nível Superior = R$ 60,00 (sessenta reais)

4.3. DA ISENÇÃO PARCIAL DA TAXA DE INSCRIÇÃO

4.3.1 Em consonância com a Lei Municipal no 6.611 de 27 de fevereiro de 2002, o candidato que pretender a isenção parcial da taxa de inscrição deverá apresentar os seguintes documentos:

a) requerimento, devidamente assinado, solicitando a isenção parcial do pagamento da taxa de inscrição, nele declarando que está desempregado, respondendo civil e criminalmente pelo inteiro teor de sua declaração;

b) cópia autenticada da Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS), nela constando foto, assinatura e identificação do candidato, bem como contrato de trabalho com baixa do último emprego e folha seguinte dessa baixa e/ou, se servidor público exonerado, a cópia autenticada do respectivo ato publicado no órgão oficial;

c) cópia do documento de identidade e CPF.

4.3.2. O requerimento de isenção da taxa de inscrição deverá ser entregue, pessoalmente ou através de procurador, na sede da Secretaria Municipal de Administração da Prefeitura Municipal de Sete Lagoas, no endereço Travessa Juarez Tanure, nº 15, 3º andar, Centro, Sete Lagoas/MG, nos dias 28 e 29 de janeiro de 2008, no horário de 9 às 17 horas.

4.3.3. O candidato poderá obter o resultado do deferimento ou indeferimento de seu pedido pela INTERNET, no endereço www.fumarc.com.br, ou pelo telefone (31) 3375.6000, a partir do dia 15 de fevereiro de 2008 no horário de 9 às 17 horas.

4.3.4. O candidato ou seu procurador cuja solicitação de isenção for deferida deverá, de posse do documento de identidade e do boleto bancário emitido quando da inscrição, dirigir-se à Secretaria Municipal de Administração da Prefeitura Municipal de Sete Lagoas, no endereço Travessa Juarez Tanure, nº 15, 3º andar, Centro, Sete Lagoas/MG, para efetivá-la mediante o pagamento de 50% (cinqüenta por cento) de seu valor, no período de 18 a 22 de fevereiro de 2008, no horário de 10 às 17h.

4.3.5. Não caberá recurso contra o indeferimento do pedido de isenção.

5. DOS PROGRAMAS DAS PROVAS:

5.1 Os programas das provas constam do Anexo IV deste Edital.

6. DAS PROVAS:

6.1.1 As provas objetivas obedecerão às especificações do Anexo III deste Edital e terão duração máxima de 3 (três) horas.

6.1.2 Cada questão constará de 4 (quatro) alternativas e uma única opção correta.

6.1.3 A data, o horário e o local em que o candidato realizará as provas constarão de seu Cartão de Informação, a ser enviado para o candidato no endereço constante do requerimento de inscrição.

6.1.3.1. O candidato que não o receber até o dia 31 de março, ou o receber contendo alguma divergência, deverá entrar em contato com a FUMARC até o dia 04 de abril, telefone xx 31 3375.6000, para as devidas informações, ou acessar o site www.fumarc.com.br onde o Cartão de Informação estará disponibilizado para impressão, pelo próprio candidato.

6.1.4 A data da prova constará também do calendário do Concurso.

6.1.5 O candidato deverá comparecer ao local designado para a realização das provas com antecedência mínima de 30 (trinta) minutos do horário fixado para o seu início.

6.1.6 O ingresso do candidato na sala para a realização das provas só será permitido dentro do horário estabelecido, mediante apresentação do Cartão de Informação, juntamente com o documento de identidade original válido.

6.1.7 Para a realização das provas, o candidato deverá portar somente documento de identidade, caneta esferográfica de tinta azul ou preta, lápis e borracha.

6.1.8 Durante a realização das provas não será permitida qualquer espécie de consulta (livros, notas, manuais, impressos ou anotações), nem o uso de relógios, telefone celular, transmissor/receptor de mensagens de qualquer tipo, máquina calculadora ou qualquer equipamento eletrônico.

6.1.9 Será excluído do Concurso o candidato que, por qualquer motivo, faltar às provas ou, durante a sua realização, for colhido em flagrante comunicação com outro candidato ou com pessoas estranhas, oralmente ou por escrito, ou ainda se utilizar de notas, livros, impressos ou qualquer dispositivo eletrônico, inclusive telefone celular.

6.1.10 Caso seja anulada alguma questão da prova, esta será contada como acerto para todos os candidatos.

6.1.11 Em hipótese alguma haverá prova fora do local e horário determinados, segunda chamada para as provas, vista das mesmas, como também fornecimento de 2ª via de folha de respostas aos candidatos.

6.1.12 Serão computadas como erros as questões não assinaladas, as que contenham mais de uma resposta ou as rasuradas que impeçam sua leitura ótica.

6.1.13 O candidato deverá, obrigatoriamente, entregar ao fiscal de sala, quando do término, sua folha de respostas e o caderno de questões. O caderno de questões será disponibilizado na INTERNET no site www.fumarc.com.br, no prazo máximo de 02 (dois) dias úteis após a realização da prova, podendo se quiser, retirá-lo pessoalmente na FUMARC.

6.1.14 As provas serão aplicadas preferencialmente em Sete Lagoas, porém, se necessário também em cidades próximas.

7. DO PROCESSO DE CLASSIFICAÇÃO:

7.1 Será atribuído à prova objetiva o total máximo de 100(cem) pontos, sendo atribuídos 2,0 (dois ) pontos a cada questão de prova.

7.2 Será eliminado o candidato que não alcançar no mínimo 60(sessenta) pontos no total da prova, como também zerar qualquer disciplina que a compõe.

7.3. Ocorrendo empate na pontuação final, terá preferência o candidato que:

a) For o mais idoso, na forma da Lei nº. 10.741 de 01/10/2003 - § Único do artigo 27.

b) obtiver maior pontuação na prova Específica, quando for o caso;

c) obtiver maior pontuação na prova de Língua Portuguesa;

7.4 Persistindo o empate, terá preferência o candidato de maior idade.

8. DOS RECURSOS:

8.1 Caberá recurso, perante a Comissão de Concurso da Prefeitura Municipal de Sete Lagoas:

a) contra qualquer questão da prova, desde que devidamente fundamentado, no prazo de 2 (dois) dias, observado sempre um recurso para cada questão, contados da divulgação do gabarito oficial que será afixado na portaria da Prefeitura e disponibilizado no site www.fumarc.com.br, no dia seguinte à realização das provas;

b) contra a lista de classificação, desde que se refira a erro de cálculo, no prazo de 2 (dois) dias a partir da data da divulgação da mencionada lista, no Jornal Boca do Povo/ Sete Lagoas.

8.2 O recurso deverá ser individual, com a indicação precisa daquilo em que o candidato se julgar prejudicado, e devidamente fundamentado.

8.3 O requerimento deverá ser digitado ou com letra de forma legível, contendo o cargo, nome e número de inscrição do candidato e em 03 (três) vias, sendo 01 (uma) via para o candidato.

8.4 Os recursos deverão ser entregues, pessoalmente ou encaminhados por SEDEX, dentro dos prazos previstos neste Edital, à sede da FUMARC, Rua Dom Lúcio Antunes, 256 - Bairro Coração Eucarístico - CEP 30535-630, em Belo Horizonte, que os analisará e encaminhará à Comissão de Concurso da Prefeitura Municipal de Sete Lagoas.

8.5 Será indeferido, liminarmente, o pedido de recurso não fundamentado ou intempestivo ou não subscrito pelo próprio candidato ou fora do prazo previsto em Edital.

8.6 Não serão aceitos recursos interpostos por fac-símile, telex, telegrama, INTERNET.

8.7.Se o julgamento dos recursos resultar em anulação de questão, a pontuação correspondente à questão anulada será atribuída a todos os candidatos, independentemente de terem recorrido, não se admitindo recurso da decisão da Banca Examinadora.

9. DA NOMEAÇÃO E POSSE:

9.1 São condições para a nomeação e posse:

a) ter sido aprovado no Concurso;

b) ter, no mínimo, 18 (dezoito) anos de idade completos na data da posse;

c) estar qualificado para o cargo pretendido, de acordo com o previsto neste Edital, na data data da posse ;

d) apresentar os documentos de que trata o item 9.3 no prazo determinado pela Prefeitura Municipal de Sete Lagoas.

e) ter entre 21 (vinte e um) e 30 (trinta) anos na data de nomeação para os aprovados no concurso para guarda Municipal.

9.2 A nomeação do candidato se dará na estrita conformidade da ordem de classificação, de maneira gradativa, de acordo com a conveniência administrativa da Prefeitura Municipal de Sete Lagoas.

9.3 O candidato convocado para a nomeação e em prazo determinado, deverá apresentar:

a) duas fotografias iguais e recentes, coloridas, tamanho 3x4;

b) cópia da carteira de identidade;

c) cópia da certidão de nascimento ou casamento;

d) cópia do título de eleitor ou documento equivalente e comprovante de votação na última eleição;

e) cópia do certificado de reservista ou documento equivalente, se do sexo masculino;

f) atestado de antecedentes com o "nada consta", fornecido pela Secretaria da Segurança Pública do Estado de Minas Gerais;

g) laudo médico favorável subscrito pelo Serviço Médico do Município de Sete Lagoas. Os exames laboratoriais deverão ser apresentados pelo candidato, caso a Perícia Médica entenda ser necessário algum exame mais detalhado, também será de responsabilidade do candidato, bem como as custas de todos os exames exigidos.

h) diploma ou certificado de conclusão do curso correspondente à escolaridade exigida, conforme especificação constante do Anexo I deste Edital;

i) no cargo de guarda Municipal o candidato deverá apresentar o certificado de conclusão/aprovação do curso de capacitação ministrado pela Policia Militar de Minas Gerais.

9.4 O candidato que não apresentar, por qualquer motivo, no prazo determinado, a documentação constante do item anterior perderá, em definitivo, o direito à nomeação e posse.

10. DOS CANDIDATOS PORTADORES DE DEFICIÊNCIA:

10.1 Às pessoas portadoras de deficiência é garantido o direito de se inscreverem neste Concurso, desde que as atribuições e as aptidões específicas estabelecidas para o cargo pretendido sejam compatíveis com a deficiência de que são portadoras.

10.2 No ato da inscrição, a pessoa portadora de necessidades especiais deverá declarar esta condição no requerimento de inscrição, indicando a espécie da deficiência. O candidato portador de deficiência que, no ato da inscrição, não declarar essa condição, não poderá, posteriormente, reivindicar os benefícios da Lei 11.867/95.

10.3 De acordo com a Lei, considera-se pessoa portadora de deficiência aquela que apresenta, em caráter permanente, perda ou anormalidade de natureza psicológica, fisiológica ou anatômica que gere incapacidade para desempenho de atividades dentro do padrão considerado normal para o ser humano.

10.4 O candidato que necessitar de prova em condições especiais deverá solicitá-la por meio de requerimento dirigido à FUMARC Concursos, Rua Dom Lúcio Antunes, 256, Bairro Coração Eucarístico, Belo Horizonte, CEP 30.535-630, indicando o tipo de atendimento necessário, até 10 dias corridos após o último dia da inscrição.

10.5 Se classificado no concurso, o candidato deverá encaminhar à Secretaria de Administração/Departamento de Recursos Humanos da Prefeitura Municipal de Sete Lagoas, quando da convocação para nomeação, laudo médico atestando a espécie e o grau ou nível de deficiência, com expressa referência ao código correspondente do CID, bem como a sua provável causa.

10.6 Na falta do atestado médico ou não contendo este as informações indicadas no item 10.5 o requerimento de inscrição será processado como de candidato não portador de deficiência, mesmo que declarada tal condição.

10.7 O candidato portador de deficiência aprovado será submetido à avaliação pela Junta Médica Municipal, em data a ser informada, que emitirá, decisão definitiva sobre sua qualificação como deficiente e se o grau de deficiência é compatível com o exercício do cargo.

10.8 A publicação do resultado será feita em duas listas, contendo, a primeira, a classificação de todos os candidatos, inclusive a dos que se declararam como portadores de deficiência e, a segunda, somente a classificação desses últimos.

10.9 Na falta de candidatos aprovados para as vagas a serem providas pelos portadores de deficiência, estas serão preenchidas pelos demais candidatos.

11. DAS DISPOSIÇÕES FINAIS:

11.1 Todas as publicações referentes a este Concurso serão feitas no Jornal Boca do Povo/Sete Lagoas.

11.2 O prazo de validade do presente Concurso é de 2 (dois) anos, a contar de sua homologação, prorrogável por mais 2 (dois) anos, a critério da Prefeitura Municipal de Sete Lagoas.

11.3 Em nenhuma hipótese haverá justificativa para os candidatos pelo não cumprimento dos prazos determinados, nem serão aceitos documentos após as datas estabelecidas.

11.4 O candidato aprovado compromete-se a manter seu endereço atualizado, por meio de correspondência dirigida ao Departamento de Recursos Humanos da Prefeitura Municipal de Sete Lagoas, situado na Travessa Juarez Tanure, 15 - Centro - 3º andar - Sete Lagoas.

11.5 Os candidatos aprovados na prova objetiva deste Concurso Público e classificados para o cargo de Guarda Municipal, segundo a ordem de classificação e dentro do número de vagas previsto no Anexo I, serão convocados em Edital específico para apresentação dos documentos necessários para matrícula no Curso de Capacitação Profissional;

11.5.1 O Curso de Capacitação Profissional será ministrado pela Polícia Militar de Minas Gerais, sob solicitação da Prefeitura Municipal de Sete Lagoas;

11.5.2 Os candidatos convocados para o Curso de Capacitação Profissional serão responsáveis por qualquer despesa numerária para realização do curso (estadia, transporte, alimentação, etc.);

11.5.3 Os candidatos aprovados para o cargo de Guarda Municipal que já tenham realizado o Curso de Capacitação e comprovem a conclusão e aprovação, por meio de Certificado expedido pela Polícia Militar de Minas Gerais, estarão dispensados de matricular para o Curso;

11.5.4 O candidato que após o término do Curso apresentar o respectivo Certificado de Conclusão/Aprovação estará apto para nomeação.

11.6 Este Edital será divulgado no seguinte endereço eletrônico: www.fumarc.com.br

11.7 Os trabalhos da FUMARC serão supervisionados pela Comissão de Concursos constituída pela Prefeitura Municipal de Sete Lagoas, à qual serão submetidos os casos omissos ou duvidosos.

11.8 Qualquer contato com a FUMARC deverá ser feito pelo telefone 31 3375.6000 ou no endereço Rua Dom Lúcio Antunes, 256 - Bairro Coração Eucarístico, Belo Horizonte, CEP 30535-630.

11.9 O Concurso será homologado pelo Prefeito Municipal.

11.10 A Prefeitura Municipal de Sete Lagoas e a FUMARC não se responsabilizam por quaisquer cursos, textos ou apostilas referentes ao Concurso ou por quaisquer informações que estejam em desacordo com este Edital.

Sete Lagoas, janeiro de 2008.

Leone Maciel Fonseca
Prefeito Municipal

ANEXO I

CARGO

CÓDIGO

REQUISITOS

VAGAS

VAGAS DEFICIENTES

Vigia

1.

4ª série completa Ensino Fundamental

05

1

Auxiliar Administrativo

2.

Ensino Fundamental completo

04

1

Instrutor de Oficina de Artes

3.

Ensino Fundamental completo

01

 

Agente de Fiscalização - Fiscal de Limpeza e Postura

4.

Ensino Médio completo

02

 

Agente de Fiscalização - Fiscal de Obras e Serviços

5.

Ensino Médio completo

02

 

Agente de Fiscalização - Fiscal de Transportes e Plataformas

6.

Ensino Médio completo

02

 

Assistente de Biblioteca

7.

Ensino Médio completo

01

 

Auxiliar de Secretaria

8.

Ensino Médio completo

01

 

Instrutor de Oficina Pedagógica

9.

Ensino Médio completo

01

 

Técnico Orçamentário

10.

Técnico em Contabilidade

01

 

Guarda Municipal

11.

Ensino Médio completo, aprovação no Curso de Capacitação da Polícia Militar de Minas Gerais e Estatura mínima de 1,60m (um metro e sessenta centímetros), ter entre 21 (vinte e um) e 30 (trinta) anos de idade até a data de nomeação.

45

 

Fiscal Ambiental

12.

Curso Técnico em Meio Ambiente

03

 

Professor PI

13.

Licenciatura Plena em Normal Superior ou Pedagogia com habilitação para o Magistério de 1ª a 4ª série ou Ensino Médio com formação em Magistério.

20

4

Inspetor Escolar

14.

Curso Superior em Pedagogia com habilitação em Inspeção Escolar

01

 

Professor PII Ciências

15.

Curso Superior com Licenciatura em Ciências

05

1

Professor PII Matemática/Geometria

16.

Curso Superior com Licenciatura em Matemática

03

1

Professor PII Educação Física

17.

Curso Superior com Licenciatura em Educação Física

14

2

Professor PII Geografia

18.

Curso Superior com Licenciatura em Geografia

01

 

Professor PII História

19.

Curso Superior com Licenciatura em História

04

1

Professor PII Inglês

20.

Curso Superior em Letras com Licenciatura em Inglês

01

 

Professor PII Português/Literatura

21.

Curso Superior em Letras com Licenciatura em Língua Portuguesa/Literatura

03

1

Pedagogo

22.

Curso Superior em Pedagogia

03

1

Técnico Superior Ensino

23.

Curso Superior em Pedagogia

02

 

Advogado

24.

Curso Superior em Direito, registro no órgão competente.

01

 

Assistente Social

25.

Curso Superior em Serviço Social, registro no órgão competente

02

 

Contador

26.

Curso Superior Ciências Contábeis, registro no órgão competente.

01

 

Fonoaudiólogo

27.

Curso Superior em Fonoaudiologia, registro no órgão competente

02

 

Psicólogo

28.

Curso Superior em Psicologia, registro no órgão competente.

01

 

ANEXO II - ATRIBUIÇÕES

CARGO

CÓDIGO

ATRIBUIÇÕES

JORNADA DE TRABALHO / REMUNERAÇÃO

Vigia

1.

- Exercer guarda e inspeção diurna e/ou noturna nas dependências da Prefeitura, evitando roubos, entrada de pessoas estranhas, incêndios ou outras anormalidades, preservando a integridade do estabelecimento e o patrimônio.

- Exercer a ronda nos imóveis da Prefeitura, verificando o fechamento de portas, janelas e outras vias de acesso.

- Vigiar veículos e máquinas nos pátios ou oficinas observando a entrada e saída de pessoas e bens, para evitar roubos e manter a segurança do patrimônio.

- Informar à Chefia imediata das irregularidades observadas, para que sejam tomadas as devidas providências.

- Executar as atribuições compatíveis com a natureza do cargo, mediante determinação superior.

40:00 hs.

R$ 410,58

Auxiliar Administrativo

2.

− Receber reclamações e/ou solicitações quanto aos serviços prestados pela Prefeitura Municipal de Sete Lagoas, restringindo-as e encaminhando-as em tempo hábil das Unidade competentes para o devido atendimentos;

− atender chamadas telefônicas, prestando informações e orientações em geral e procedendo sempre que necessários, a transferência da ligação da Unidade Escolar competente.

− Anotar em caso de pane no sistema telefônico, as solicitações e/ou mensagens recebidas, lançando-as em formulários próprios, para encaminhá-las ao destinatário.

− Realizar as ligações interurbanas em atendimento ás solicitações, intermediando as comunicações telefônicas afetadas por interferências.

− Receber e distribuir correspondências, documentos, pequenos volumes ou encomendas, colhendo assinaturas em protocolos.

− Receber e transmitir recados, registrando as informações recebidas para possibilitar comunicações posteriores aos interessados;

− efetuar pequenas compras, serviços bancários simples, entrega e recebimento de documentos, volumes, encomendas e outras, em locais pré-determinados, de acordo com a determinação superior.

− operar equipamentos de informática, máquinas de datilografia, reprografia, fac-símile, calculadoras, encadernadoras e outras máquinas de acordo com as necessidades do trabalho.

− Registrar entrada e saída de correspondência, processos e documentos, dispondo os registros em ordem cronológica, numérica ou alfabética para facilitar o controle e a consulta dos mesmos, bem como solucionar, classificar e arquivar documentos.

− Redigir, datilografar e/ou digitar correspondências, minutas relatórios, boletins, fichas, cheques, guias de recolhimento, quadros demonstrativos, balancetes, estudos diversos e outros conteúdos, procedendo inclusive, cálculos aritméticos e a devida conferência para atender às necessidades administrativas.

− Registrar informações e lançamentos em fichas ou formulários próprios, conferindo, analisando e apurando danos para controle, atualização e consultar.

− Conferir materiais recebidos, checando com o pedido para garantir o correto atendimento da solicitação.

− Catalogar e armazenar material de consumo em locais adequados, observando as condições de higiene e segurança.

− Separar e conferir o material referente ao atendimento de requisições.

− Separar notas fiscais e requisições de materiais em ordem cronológica de atendimento, conferir seus dados e registrar a movimentação de materiais.

− Promover e executar levantamento ou inventário periódico de material estocado.

− Examinar processos e documentos avulsos, prestando as informações requeridas.

− Proceder a conferência e o controle diário das contas pagas e não pagas, através do sistema informatizado, incluindo os dados de novos contribuintes.

− Remeter mensalmente a unidade competente, os dados para emissão das contas mensais, mapa de arrecadação e relação de contribuintes em débito.

− Receber valores referentes ao pagamento das contas mensais dos contribuintes.

− Prestar contas dos valores recebidos diariamente junto a Unidade competente.

− Zelar pelos valores, e pelas máquinas autenticadoras e registradoras sob sua responsabilidade.

− Operar microcomputadores e/ou terminais, lançando dados diversos para obter informações e/ou realizar trabalhos necessários á Prefeitura Municipal de Sete Lagoas.

− Zelar pelos equipamentos de sua unidade d trabalho, comunicando defeitos e solicitando concertos e manutenção para assegurar-lhes perfeitas condições de funcionamento.

− Executar outras tarefas, de acordo com as atribuições próprias de sua unidade funcional e da natureza das suas atividades, conforme determinação superior.

27:30 hs.

R$ 410,58

Instrutor de Oficina de Artes3.- Promover trabalhos manuais utilizando métodos e equipamentos próprios;

- orientar alunos na confecção de trabalhos manuais segundo métodos e normas de acordo com a política pedagógica estabelecida;

40:00 hs.

R$ 410,58

Agente de Fiscalização - Fiscal de Limpeza e Postura4.- Conhecer os Códigos de Obras, Posturas, Tributário e Lei de Uso e Ocupação do Solo do Município e legislação pertinente.

- Fiscalizar a ação dos municípios visando evitar a deposição de detritos ou entulho em vias públicas, que possam comprometer a saúde e dificultar a boa circulação de pedestres e veículos.

- Atuar e notificar o contribuinte que tenha colocado lixo, entulho e outros nas vias públicas e nos córregos, objetivando preservar a limpeza e asseio da cidade e dos mananciais.

- Fiscalizar o funcionamento de bares e similares para o cumprimento da legislação pertinente ao seu funcionamento.

- Emitir relatório e pareceres para a chefia imediata a cerca do acompanhamento de suas atribuições.

- Executar outras atribuições compatíveis com a natureza do cargo, mediante determinação superior.

27:30 hs.

R$ 414,34

Agente de Fiscalização - Fiscal de Obras e Serviços

5.

- Conhecer os Códigos de Obras, Posturas, Tributário e Lei de Uso e Ocupação do Solo do Município e legislação pertinente.

- Fiscalizar as obras em execução no Município visando não permitir construções irregulares, notificando, autuando e paralisando as mesmas quando for necessário ou até a regularização junto à Prefeitura Municipal.

- Acompanhar a construção de edificações visando não permitir construções com metragem superior àquela autorizada.

- Emitir relatórios e pareceres para a chefia imediata a cerca do acompanhamento das obras fiscalizadas.

- Executar outras atribuições compatíveis com a natureza do cargo, mediante determinação superior.

27:30 hs.

R$ 414,34

Agente de Fiscalização - Fiscal de Transportes e Plataformas

6.

- Conhecer os Códigos de Posturas e Tributário do Município e legislação pertinente.

- Fiscalizar o transporte no Município visando não permitir o transporte irregular e de maneira perigosa.

- Fazer com que as empresas de transporte cumpram as determinações do Código Tributário Brasileiro, garantindo que os usuários tenham sua integridade física.

- Fiscalizar o transporte intermunicipal garantindo o cumprimento de horários pelas empresas.

- Fiscalizar as empresas de transporte quanto ao recolhimento de taxas de embarque e outras.

- Emitir relatórios e pareceres que a chefia imediata a cerca do acompanhamento de suas atribuições.

- Executar outras atribuições compatíveis com a natureza dom cargo, mediante determinação superior.

27:30 hs.

R$ 414,34

Assistente de Biblioteca

7.

- Participar da elaboração, desenvolvimento e avaliação da proposta político-pedagógica da escola;

- organizar, manter e disponibilizar o arquivo da biblioteca e videoteca;

- programar e efetuar controle de empréstimos de materiais do acervo de multimídia;

- auxiliar no desenvolvimento das atividades na biblioteca;

- auxiliar na operação de equipamentos tecnológicos;

- zelar pelo uso adequado de todo o material da biblioteca;

- orientar consulentes em pesquisas;

- dar suporte às atividades pedagógicas articuladas ao trabalho do professor e outras atividades definidas pelo projeto político-pedagógico da escola

25:00 hs.

R$ 410,58

Auxiliar de Secretaria

8.

- Participar do processo que envolve o planejamento, construção, execução, controle e avaliação da proposta político-pedagógica da escola;

- responder pelo expediente da secretaria da escola;

- organizar e manter atualizados os serviços de escrituração escolar;

- redigir ofícios, exposições de motivos, atas e outros expedientes;

- executar e aplicar as normas administrativas;

- exercer atividades de suporte administrativo-pedagógico;

- organizar e manter o acervo de leis, decretos, portarias, regulamentos, resoluções, comunicados e outros de acordo com a legislação vigente;

- atender as solicitações de fornecimento de dados do estabelecimento;

- executar atividades definidas pelo projeto político-pedagógico;

- organizar e manter atualizado os registros funcionais e individuais dos servidores da escola; - executar outras atividades que por sua natureza, estejam no âmbito de sua competência.

25:00 hs.

R$ 410,58

Instrutor de Oficina Pedagógica

9.

- Auxiliar o professor no treinamento do aluno para o desenvolvimento de habilidades específicas no âmbito da sua capacitação profissional;

- acompanhar e avaliar as atividades desenvolvidas;

- desincumbir-se de outras tarefas específicas que lhe forem atribuídas;

- desempenhar outras atribuições compatíveis com a natureza do cargo e/ou definidas pelo projeto político-pedagógico da escola;

- desenvolver outras atividades correlatas.

27:30 hs.

R$ 414,96

Técnico Orçamentário

10.

- Planejar e executar em parceira com a Secretaria Estadual de Educação o cadastro e censo escolar;

- coordenar ações que visem ampliar, dinamizar e racionalizar o sistema de informação da Secretaria Municipal de Educação;

- proceder ao cadastramento do patrimônio físico, relativo aos prédios escolares, subsidiando as ações de conservação, manutenção, reforma, ampliação e adequação;

- acompanhar e cadastrar o consumo de água, luz e telefone das unidades escolares, verificando eventuais distorções;

- participar das discussões do Orçamento e emitir pareceres sobre as obras do Orçamento;

- desenvolver outras atividades correlatas.

30:00 hs.

R$ 497,91

Guarda Municipal

11.

- Manter a guarda e vigilância de logradouros públicos, bens e serviços nas instalações municipais

- Garantir o poder de Polícia dos funcionários públicos municipais no exercício de suas funções e atribuições

- Executar a guarda externa dos estabelecimentos prisionais ou destinados a recuperação de menores infratores primando pelo interesse público e conveniência da Administração

- Promover a guarda das áreas de preservação do patrimônio natural e cultural no âmbito do município, bem como preservar os mananciais, a fauna e a flora.

- Efetuar prisões e/ou apreensões nos casos de ruptura da ordem pública que afetam os bens, serviços e instalações municipais, lavrando-se termo circunstanciado e apresentando o infrator a autoridade competente, zelando por sua integridade física, moral e psicológica.

- Realizar o rádio-patrulhamento, individualmente, e, mediante convênio de forma conjunta com a PMMG, nas áreas e atividades sob sua competência.

- Realizar o controle a fiscalização no trânsito no âmbito municipal, coibindo as infrações administrativas de trânsito.

40:00 hs.

R$ 414,34

Fiscal Ambiental

12.

- Executa vistorias em projetos ambientais;

- Fiscaliza Aplicação das leis ambientais;

- Desenvolve atividades correlatas.

27:30 hs.

R$ 414,34

Professor PI

13.

- Participar da elaboração, desenvolvimento e avaliação da proposta político-pedagógica da escola;

- elaborar e cumprir plano de trabalho segundo a proposta político-pedagógica da escola;

- estabelecer e implementar estratégias de atendimento diferenciado a alunos que dele necessitem;

- colaborar com as atividades de articulação da escola com as famílias e a comunidade;

- informar aos pais e responsáveis sobre a vida escolar dos alunos;

- informar aos pais e responsáveis sobre a execução da proposta político-pedagógica da escola;

- executar tarefas indispensáveis ao cumprimento dos fins educacionais da escola e ao processo de ensino - aprendizagem;

- elaborar estudos, levantamentos qualitativos e quantitativos indispensáveis ao desenvolvimento do sistema educacional ou da escola;

- exercer a docência na educação infantil e ensino fundamental, responsabilizando - se pela regência de turmas e de aulas;

- participar da organização dos tempos e espaços escolares;

- participar do processo de atualização do regimento escolar, garantindo seu cumprimento;

- desenvolver outras atividades correlatas.

20:00 hs.

R$ 424,18

Inspetor Escolar

14.

− Orientar e acompanhar os estabelecimentos de ensino na aplicação da legislação vigente;

− coordenar, orientar e controlar a execução das atividades dos estabelecimentos de ensino;

− orientar e analisar calendários, plano curricular e regimento das escolas;

− visitar as escolar para verificar e orientar no trabalho de escrituração escolar;

− orientar e analisar juntamente com o Departamento de Dinâmica Escolar o quadro informativo de turmas e alunos e Plano Curricular;

− Interagir com a equipe pedagógica a fim de assegurar o bom funcionamento da escola, tanto administrativo como psicopedagógico;

− ratificar a elaboração e acompanhar o cumprimento do calendário escolar;

− assegurar a regularidade do funcionamento da escola, em todos seus aspectos;

− orientar a organização dos processos de criação, autorização de funcionamento, reconhecimento e registro de escolas no âmbito de sua área de atuação;

− responsabilizar-se pelo fluxo correto e regular de informações entre as escolas e o Órgão Central;

− elaborar, acompanhar e avaliar os planos, programas e projetos voltados para o desenvolvimento do Sistema Educacional;

− exercer outras atribuições previstas nesta lei e no Regimento Escolar e no projeto político‑pedagógico da escola.

40:00 hs.

645,41 R$

Professor PII Ciências

15.

- Participar da elaboração, desenvolvimento e avaliação da proposta político-pedagógica da escola;

- elaborar e cumprir plano de trabalho segundo a proposta político-pedagógica da escola;

- estabelecer e implementar estratégias de atendimento diferenciado a alunos que dele necessitem;

- colaborar com as atividades de articulação da escola com as famílias e a comunidade;

- informar aos pais e responsáveis sobre a vida escolar dos alunos;

- informar aos pais e responsáveis sobre a execução da proposta político-pedagógica da escola;

- executar tarefas indispensáveis ao cumprimento dos fins educacionais da escola e ao processo de ensino - aprendizagem;

- elaborar estudos, levantamentos qualitativos e quantitativos indispensáveis ao desenvolvimento do sistema educacional ou da escola;

- exercer a docência na educação infantil e ensino fundamental, responsabilizando-se pela regência de turmas e de aulas;

- participar da organização dos tempos e espaços escolares;

- participar do processo de atualização do regimento escolar, garantindo seu cumprimento;

- desenvolver outras atividades correlatas.

R$ 572,22

( 20 Aulas )

Professor PII Matemática / Geometria

16.

- Participar da elaboração, desenvolvimento e avaliação da proposta político-pedagógica da escola;

- elaborar e cumprir plano de trabalho segundo a proposta político-pedagógica da escola;

- estabelecer e implementar estratégias de atendimento diferenciado a alunos que dele necessitem;

- colaborar com as atividades de articulação da escola com as famílias e a comunidade;

- informar aos pais e responsáveis sobre a vida escolar dos alunos;

- informar aos pais e responsáveis sobre a execução da proposta político-pedagógica da escola;

- executar tarefas indispensáveis ao cumprimento dos fins educacionais da escola e ao processo de ensino-aprendizagem;

- elaborar estudos, levantamentos qualitativos e quantitativos indispensáveis ao desenvolvimento do sistema educacional ou da escola;

- exercer a docência na educação infantil e ensino fundamental, responsabilizando-se pela regência de turmas e de aulas;

- participar da organização dos tempos e espaços escolares;

- participar do processo de atualização do regimento escolar, garantindo seu cumprimento;

- desenvolver outras atividades correlatas.

R$ 572,22

( 20 Aulas )

Professor PII Educação Física

17.

- Participar da elaboração, desenvolvimento e avaliação da proposta político-pedagógica da escola;

- elaborar e cumprir plano de trabalho segundo a proposta político-pedagógica da escola;

- estabelecer e implementar estratégias de atendimento diferenciado a alunos que dele necessitem;

- colaborar com as atividades de articulação da escola com as famílias e a comunidade;

- informar aos pais e responsáveis sobre a vida escolar dos alunos;

- informar aos pais e responsáveis sobre a execução da proposta político-pedagógica da escola;

- executar tarefas indispensáveis ao cumprimento dos fins educacionais da escola e ao processo de ensino - aprendizagem;

- elaborar estudos, levantamentos qualitativos e quantitativos indispensáveis ao desenvolvimento do sistema educacional ou da escola;

- exercer a docência na educação infantil e ensino fundamental, responsabilizando-se pela regência de turmas e de aulas;

- participar da organização dos tempos e espaços escolares;

- participar do processo de atualização do regimento escolar, garantindo seu cumprimento;

- desenvolver outras atividades correlatas.

R$ 572,22

( 20 Aulas )

Professor PII Geografia

18.

- Participar da elaboração, desenvolvimento e avaliação da proposta político-pedagógica da escola;

- elaborar e cumprir plano de trabalho segundo a proposta político-pedagógica da escola;

- estabelecer e implementar estratégias de atendimento diferenciado a alunos que dele necessitem;

- colaborar com as atividades de articulação da escola com as famílias e a comunidade;

- informar aos pais e responsáveis sobre a vida escolar dos alunos;

- informar aos pais e responsáveis sobre a execução da proposta político-pedagógica da escola;

- executar tarefas indispensáveis ao cumprimento dos fins educacionais da escola e ao processo de ensino-aprendizagem;

- elaborar estudos, levantamentos qualitativos e quantitativos indispensáveis ao desenvolvimento do sistema educacional ou da escola;

- exercer a docência na educação infantil e ensino fundamental, responsabilizando-se pela regência de turmas e de aulas;

- participar da organização dos tempos e espaços escolares;

- participar do processo de atualização do regimento escolar, garantindo seu cumprimento;

- desenvolver outras atividades correlatas.

R$ 572,22

( 20 Aulas )

Professor PII História

19.

- Participar da elaboração, desenvolvimento e avaliação da proposta político-pedagógica da escola;

- elaborar e cumprir plano de trabalho segundo a proposta político-pedagógica da escola;

- estabelecer e implementar estratégias de atendimento diferenciado a alunos que dele necessitem;

- colaborar com as atividades de articulação da escola com as famílias e a comunidade;

- informar aos pais e responsáveis sobre a vida escolar dos alunos;

- informar aos pais e responsáveis sobre a execução da proposta político-pedagógica da escola;

- executar tarefas indispensáveis ao cumprimento dos fins educacionais da escola e ao processo de ensino-aprendizagem;

- elaborar estudos, levantamentos qualitativos e quantitativos indispensáveis ao desenvolvimento do sistema educacional ou da escola;

- exercer a docência na educação infantil e ensino fundamental, responsabilizando - se pela regência de turmas e de aulas;

- participar da organização dos tempos e espaços escolares;

- participar do processo de atualização do regimento escolar, garantindo seu cumprimento;

- desenvolver outras atividades correlatas.

R$ 572,22

( 20 Aulas )

Professor PII Inglês

20.

- Participar da elaboração, desenvolvimento e avaliação da proposta político-pedagógica da escola;

- elaborar e cumprir plano de trabalho segundo a proposta político-pedagógica da escola;

- estabelecer e implementar estratégias de atendimento diferenciado a alunos que dele necessitem;

- colaborar com as atividades de articulação da escola com as famílias e a comunidade;

- informar aos pais e responsáveis sobre a vida escolar dos alunos;

- informar aos pais e responsáveis sobre a execução da proposta político-pedagógica da escola;

- executar tarefas indispensáveis ao cumprimento dos fins educacionais da escola e ao processo de ensino - aprendizagem;

- elaborar estudos, levantamentos qualitativos e quantitativos indispensáveis ao desenvolvimento do sistema educacional ou da escola;

- exercer a docência na educação infantil e ensino fundamental, responsabilizando-se pela regência de turmas e de aulas;

- participar da organização dos tempos e espaços escolares;

- participar do processo de atualização do regimento escolar, garantindo seu cumprimento;

- desenvolver outras atividades correlatas.

R$ 572,22

( 20 Aulas )

Professor PII Português/Literatura

21.

- Participar da elaboração, desenvolvimento e avaliação da proposta político-pedagógica da escola;

- elaborar e cumprir plano de trabalho segundo a proposta político-pedagógica da escola;

- estabelecer e implementar estratégias de atendimento diferenciado a alunos que dele necessitem;

- colaborar com as atividades de articulação da escola com as famílias e a comunidade;

- informar aos pais e responsáveis sobre a vida escolar dos alunos;

- informar aos pais e responsáveis sobre a execução da proposta político-pedagógica da escola;

- executar tarefas indispensáveis ao cumprimento dos fins educacionais da escola e ao processo de ensino - aprendizagem;

- elaborar estudos, levantamentos qualitativos e quantitativos indispensáveis ao desenvolvimento do sistema educacional ou da escola;

- exercer a docência na educação infantil e ensino fundamental, responsabilizando - se pela regência de turmas e de aulas;

- participar da organização dos tempos e espaços escolares;

- participar do processo de atualização do regimento escolar, garantindo seu cumprimento;

R$ 572,22

( 20 Aulas )

Pedagogo

22.

- desenvolver outras atividades correlatas.

- Participar do planejamento do trabalho político-pedagógico junto ao coletivo de professores;

- coordenar o processo pedagógico no cotidiano da escola articulando as ações e relações entre escola e comunidade;

- observar pedagogicamente as situações formais e informais do processo educativo para organizar a sua intervenção;

- coordenar no âmbito da escola, as atividade de planejamento e avaliação profissional;

- estabelecer estratégias de assessoria a professores que dela necessitem;

- estimular e promover iniciativas de participação e democratização das relações na escola;

- elaborar, acompanhar e avaliar os planos, programas e projetos voltados para o desenvolvimento do Sistema Educacional e de escola, nos aspectos administrativos, pedagógicos, financeiros, de pessoal e de recursos físicos e materiais;

- sistematizar as descrições da prática pedagógica da escola;

- participar da organização dos tempos e espaços escolares;

- participar do processo de elaboração e atualização do regimento escolar;

- desenvolver outras atividades definidas pelo projeto político-pedagógico da escola;

- coordenar o processo pedagógico no cotidiano da escola como articulador das relações internas e externas entre a escola e as famílias dos educandos, a comunidade escolar e instituições, como os Conselhos Municipais;

- estimular e promover iniciativas de participação e democratização das relações da escola;

- sistematizar as descrições da prática pedagógica da escola;

- participar do processo de elaboração e atualização do Regimento Escolar;

- participar do acompanhamento dos alunos juntamente com os professores da escola e com as famílias;

- participar das atividades do conselho de classe;

- exercer atividades de apoio à docência, especialmente como articulador das atividades de planejamento, construção, execução, controle e avaliação do projeto político-pedagógico da escola;

- desenvolver outras atividades definidas pelo projeto político-pedagógico da escola.

25:00 hs.

R$ 527,42

Técnico Superior de Ensino

23.

- Elaborar, coordenar, acompanhar e avaliar estratégias de implementação e monitoramento de diretrizes para todos os níveis e modalidades de ensino;

- participar da definição da política de formação dos professores da Educação Básica;

- consolidar, por meio da política pedagógica, o processo de democratização da Rede Municipal de Ensino;

- atuar de forma articulada com outros órgãos, instâncias e níveis de Governo, na implementação e consolidação da política pedagógica do município para a Educação Básica;

- criar e manter espaços de discussão e interlocução intersetorial na implementação e consolidação da Política Municipal de Educação Básica; − reproduzir e veicular informativos;

- promover fóruns e encontros;

- desenvolver outras atividades correlatas.

40:00 hs.

R$ 608,53

Advogado

24.

- Instruir, dar parecer e acompanhar o andamento de processos judiciais que envolvam a Prefeitura, apresentando recursos e embargos em qualquer instância, comparecendo a audiências e outros atos para defender direitos ou interesses da Prefeitura, prestar assistência e assessoria jurídica aos órgãos da Prefeitura.

- Exercer as atividades técnicas ou científicas correspondentes à sua formação, especificadas na respectiva regulamentação profissional, nas diversas áreas de interesse da Prefeitura Municipal de Sete Lagoas.

20:00 hs.

R$ 628,20

Assistente Social

25.

- Planejar, coordenar, executar, acompanhar e avaliar as ações, programas e projetos da área de assistência social;

- Fazer encaminhamento para tratamento;

- Desenvolver atividades e competências específicas do Assistente Social;

- Realizar estudos e pesquisas, buscando o conhecimento de cada comunidade, para que a oferta de serviços sejam reais à necessidade da população;

- Participar de reuniões e discussões com equipe multiprofissional;

- Planejar, executar e avaliar projetos e acompanhar grupos de orientação comunitária;

- Desenvolver atividades correlatas.

20:00 hs.

R$ 485,62

Contador I

26.

- Organizar e dirigir trabalhos inerentes à contabilidade da Prefeitura, planejando, supervisionando, orientando sua execução e participando dos mesmos, de acordo com a s exigências legais e administrativas, para apurar os elementos necessários à elaboração e execução orçamentária e ao controle da situação patrimonial e financeira da Prefeitura.

- Exercer as atividades técnicas ou científicas correspondentes à sua formação, especificadas na respectiva regulamentação profissional, nas diversas áreas de interesse da Prefeitura Municipal de Sete Lagoas.

20:00 hs.

R$ 628,20

Fonoaudiólogo

27.

- Estabelecer estratégias de assessoria à professores que dela necessitem;

- executar trabalho de prevenção no que se refere à área de comunicação escrita e oral, voz e audição;

- coordenar, programar, orientar trabalhos teóricos e práticos de fonoaudiologia;

- dar pareceres fonoaudiológicos na área de comunicação oral e escrita, voz e audição;

- desenvolver outras atividades correlatas

20:00 hs.

R$ 485,62

Psicólogo

28.

- Participar da elaboração, desenvolvimento e avaliação da proposta político-pedagógica da escola;

- coordenar, assessorar e avaliar os programas e projetos educacionais;

- prestar assessoria técnica às escolas ;

- planejar, coordenar, executar e auxiliar planos, projetos de desenvolvimento de pessoal da educação;

- exercer atividades de orientação, supervisão aos profissionais das escolas;

- utilizar técnicas e métodos da psicologia do campo da educação e no âmbito escolar; - aplicar estudos e pesquisas no campo da psicologia educacional;

- desenvolver atividades para melhoria das relações dinâmicas do ambiente escolar;

- desenvolver atividades definidas pelo projeto político-pedagógico das escolas e de sua área de atuação;

- desenvolver atividades correlatas.

20:00 hs.

R$ 628,20

ANEXO III

CARGO

CÓDIGO

NÍVEL

PROVAS

Nº. QUESTÕES

Vigia

1.

Fundamental Incompleto

. Língua Portuguesa

25

. Matemática

25

Auxiliar Administrativo

2.

Fundamental

. Língua Portuguesa

25

. Matemática

25

Instrutor de Oficina de Artes

3.

Fundamental

. Língua Portuguesa

25

. Matemática

25

Agente de Fiscalização - Fiscal de Limpeza e Postura

4.

Médio

. Língua Portuguesa

20

. Matemática

15

. Noções de Informática

15

Agente de Fiscalização - Fiscal de Obras e Serviços

5.

Médio

. Língua Portuguesa

20

. Matemática

15

. Noções de Informática

15

Agente de Fiscalização - Fiscal de Transportes e Plataformas

6.

Médio

. Língua Portuguesa

20

. Matemática

15

. Noções de Informática

15

Assistente de Biblioteca

7.

Médio

. Língua Portuguesa

20

. Matemática

15

. Noções de Informática

15

Auxiliar de Secretaria

8.

Médio

. Língua Portuguesa

20

. Matemática

15

. Noções de Informática

15

Instrutor de Oficina Pedagógica

9.

Médio

. Língua Portuguesa

20

. Matemática

15

. Noções de Informática

15

Técnico Orçamentário

10.

Médio

. Língua Portuguesa

20

. Matemática

15

. Noções de Informática

15

Guarda Municipal

11.

Médio

. Língua Portuguesa

15

. Específica

35

Fiscal Ambiental

12.

Técnico

. Língua Portuguesa

25

. Específica

25

Professor PI

13.

Médio

. Língua Portuguesa

25

. Específica

25

Inspetor Escolar

14.

Superior

. Língua Portuguesa

25

. Específica25

Professor P II Ciências

15.

Superior

. Língua Portuguesa

25

. Específica

25

Professor P II Matemática/Geometria

16.

Superior

. Língua Portuguesa

25

. Específica

25

Professor P II Educação Física

17.

Superior

. Língua Portuguesa

25

. Específica

25

Professor P II Geografia

18.

Superior

. Língua Portuguesa

25

. Específica

25

Professor P II História

19.

Superior

. Língua Portuguesa

25

. Específica

25

Professor P II Inglês

20.

Superior

. Língua Portuguesa

25

. Específica

25

Professor P II Português/Literatura

21.

Superior

. Língua Portuguesa

25

. Específica

25

Pedagogo

22.

Superior

. Língua Portuguesa

25

. Específica

25

Técnico Superior Ensino

23.

Superior

. Língua Portuguesa

25

. Específica

25

Advogado

24.

Superior

. Língua Portuguesa

25

. Específica

25

Assistente Social

25.

Superior

. Língua Portuguesa

25

. Específica

25

Contador

26.

Superior

. Língua Portuguesa

25

. Específica

25

Fonaudiólogo

27.

Superior

. Língua Portuguesa

25

. Específica

25

Psicólogo

28.

Superior

. Língua Portuguesa

25

. Específica

25

PROGRAMAS E SUGESTÃO BIBLIOGRÁFICA

LÍNGUA PORTUGUESA - ENSINO FUNDAMENTAL INCOMPLETO

1. Ortografia

2. Sinônimos e antônimos

3. Pontuação

4. Verbo: conjugação e emprego dos tempos e modos verbais

5. Substantivo e adjetivo

6. Pronome pessoal, demonstrativo e possessivo

7. Leitura e Interpretação de texto

Bibliografia Sugerida:

Livros didáticos da Língua Portuguesa de 1ª a 4ª série do ensino fundamental.

Gramáticas Normativas.

LÍNGUA PORTUGUESA - ENSINO FUNDAMENTAL

1. Conhecimento gramatical de acordo com o padrão culto da língua:

a. Estrutura fonética: encontros vocálicos e consonantais, dígrafo, divisão silábica, ortografia, acentuação gráfica.

b. Classes de palavras: classificação, flexões nominais e verbais.

c. Teoria Geral da Frase e sua análise: orações, períodos e funções sintáticas.

d. Sintaxe de concordância: concordâncias verbal e nominal.

e. Colocação de pronomes: próclise, mesóclise, ênclise.

f. Pontuação.

g. Crase.

2. Interpretação de texto.

Bibliografia sugerida:

ANDRÉ, Hildebrando A de. Gramática ilustrada. 4. ed. São Paulo: Moderna, 1990.

BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática Portuguesa. São Paulo: Ed. Nacional.

CEGALLA, Domingos Paschoal. Novíssima gramática da língua portuguesa. 26. Ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional. 1985.

ROCHA LIMA, Carlos Henrique da. Gramática normativa da língua portuguesa. 26. Ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1985.

Livros didáticos de Língua Portuguesa para o ensino fundamental.

LÍNGUA PORTUGUESA - ENSINO MÉDIO

1. Leitura, compreensão e interpretação de textos.

2. Conhecimentos lingüísticos gerais e específicos relativos à leitura e produção de textos.

3. Conhecimento gramatical de acordo com o padrão culto da língua.

4. Estrutura fonética: encontros vocálicos e consonantais, dígrafo, divisão silábica, ortografia, acentuação tônica e gráfica.

5. Classes de palavras: classificação, flexões nominais e verbais, emprego.

6. Teoria geral da frase e sua análise: orações, períodos e funções sintáticas.

7. Sintaxe de concordância: concordância nominal e verbal (casos gerais e particulares).

8. Crase.

9. Colocação de pronomes: próclise, mesóclise e ênclise.

10. Pontuação: emprego dos sinais de pontuação.

Bibliografia Sugerida:

ANDRÉ, Hildebrando. Gramática ilustrada. São Paulo: Moderna, 1990.

BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática Portuguesa. São Paulo: Ed. Nacional.

CEGALLA, Domingos Paschoal. Novíssima gramática da língua portuguesa. São Paulo: Ed. Nacional, 1998.

ROCHA LIMA, Carlos Henrique. Gramática normativa da língua portuguesa. Rio de Janeiro: José Olympio, 1985.

Livros didáticos de Língua Portuguesa para o ensino médio

LÍNGUA PORTUGUESA - ENSINO SUPERIOR

1. Leitura, compreensão e interpretação de textos.

2. Conhecimentos lingüísticos gerais e específicos relativos à leitura e produção de textos.

3. Conhecimento gramatical de acordo com o padrão culto da língua.

4. Estrutura fonética: encontros vocálicos e consonantais, dígrafo, divisão silábica, ortografia, acentuação tônica e gráfica.

5. Classes de palavras: classificação, flexões nominais e verbais, emprego.

6. Teoria geral da frase e sua análise: orações, períodos e funções sintáticas.

7. Sintaxe de concordância: concordância nominal e verbal (casos gerais e particulares).

8. Sintaxe de regência: regência nominal e verbal.

9. Crase.

10. Colocação de pronomes: próclise, mesóclise e ênclise.

11. Pontuação: emprego dos sinais de pontuação.

Bibliografia Sugerida:

ANDRÉ, Hildebrando. Gramática ilustrada. São Paulo: Moderna, 1990.

BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática Portuguesa. São Paulo: Ed. Nacional.

CEGALLA, Domingos Paschoal. Novíssima gramática da língua portuguesa. São Paulo: Ed. Nacional, 1998.

ROCHA LIMA, Carlos Henrique. Gramática normativa da língua portuguesa. Rio de Janeiro: José Olympio, 1985.

MATEMÁTICA - ENSINO FUNDAMENTAL INCOMPLETO

1. Conjunto: universo, complementar, relação de pertinência, igualdade, desigualdade, inclusão, operações de conjuntos (união, interseção e diferença).

2. Números naturais: sistema de numeração decimal, operações fundamentais, múltiplos, divisores, máximo divisor comum, mínimo múltiplo comum, potenciação, fatoração, critérios de divisibilidade. Problemas.

3. Números racionais: frações e decimais, operações, comparação, ordenação, simplificação. Problemas.

4. Grandezas e Medidas: comprimento, perímetro, capacidade, massa, superfície, volume, tempo e valor. Problemas.

Bibliografia sugerida:

Livros didáticos de 1ª a 4ª série do ensino fundamental.

MATEMÁTICA - ENSINO FUNDAMENTAL

1. Conjunto dos números naturais: a numeração decimal; operações e resoluções de problemas.

2. Múltiplos e divisores de um número natural: divisibilidade; máximo divisor comum; mínimo múltiplo comum.

3. Números fracionários; operações com números fracionários; resolução de problemas.

4. Frações e números decimais.Operações com números decimais.

5. Sistema Métrico Decimal: Perímetro de figuras planas. Áreas dos retângulos, dos quadrados e dos triângulos. Volume dos paralelepípedos retângulos e dos cubos. Resoluções de problemas.

6. Conjunto dos números inteiros relativos: operações e resoluções de problemas.

7. Conjunto dos números racionais: resoluções de equações do 1º grau. Resoluções de problemas.

8. Razão e proporção: propriedades das proporções; divisão proporcional; média aritmética simples e ponderada; regra de três simples; regra de três, composta.

9. Porcentagem, juros simples e montante.

10. Conjunto dos números reais: produtos notáveis; sistemas de equações do 1º grau com duas incógnitas; equações do 2º grau; resoluções de problemas.

11. Relações métricas e trigonométricas no triângulo retângulo: aplicações do teorema de Pitágoras.

Bibliografia sugerida:

GIOVANNI, José Ruy & GIOVANNI JÚNIOR, José Ruy. Matemática pensar e descobrir: novo - 5ª a 8ª séries. Editora FTD, 2000.

IEZZI, Gelson & DOLCE, Osvaldo & MACHADO, Antônio. Matemática e realidade. Atual Editora, 1997.

SCIPIONE, Di Pierro Netto. Pensar matemática: para o ensino fundamental. 5ª a 8ª séries. Ed. Scipione. 1ª edição, 2001.

MATEMÁTICA - ENSINO MÉDIO

1. Conjunto dos números naturais: a numeração decimal; operações e resoluções de problemas.

2. Múltiplos e divisores de um número natural: divisibilidade; máximo divisor comum;mínimo múltiplo comum.

3. Números fracionários: operações com números fracionários; resoluções de problemas.

4. Frações e números decimais: Operações com números decimais.

5. Sistemas Métrico Decimal: Perímetro de figuras planas. Áreas de figuras planas (triângulos, quadriláteros, círculos e polígonos regulares)

6. Conjunto dos números inteiros relativos: Operações e resoluções de problemas.

7. Conjunto dos números racionais: Resolução de equações do 1º grau. Resolução de problemas.

8. Razão e proporção. Propriedades das proporções. Divisão proporcional. Média aritmética simples e ponderada. Regra de três simples. Regra de três, composta.

9. Porcentagem, juros simples e montante.

10. Conjunto dos números reais: Operações com polinômios. Produtos notáveis. Fatoração. Sistemas de equações do 1º grau com duas incógnitas. Equações do 2º grau. Resolução de problemas.

11. Relações métricas e trigonométricas nos triângulos retângulos: aplicação do teorema de Pitágoras.

12. Funções: Função do 1º grau. Função quadrática. Função exponencial. Função logarítmica.

13. Análise Combinatória Simples.

14. Geometria sólida: prismas e pirâmides, cilindros e cones, esfera - áreas e volumes.

Bibliografia sugerida:

DANTE, Luiz Roberto. Matemática: contexto e aplicações. Ensino Médio. Volumes 1 e 2. Editora Ática, 2000.

GIOVANNI, José Ruy & GIOVANNI JÚNIOR, José Ruy. Matemática pensar e descobrir: novo - 5ª a 8ª séries. Editora FTD, 2000.

GOULART, Márcio Cintra. Matemática no ensino médio. Volumes 1 e 2. Editora Scipione, 1999.

IEZZI, Gelson & DOLCE, Osvaldo & MACHADO, Antônio. Matemática e realidade. Atual Editora, 1997.

SCIPIONE, Di Pierro Netto. Pensar matemática: para o ensino fundamental. 5ª a 8ª séries. Ed. Scipione. 1ª edição, 2001.

NOÇÕES DE INFORMÁTICA - NÍVEL MÉDIO

1. Sistema Operacional Microsoft Windows

a. Configurações básicas do Sistema Operacional (painel de controle)

b. Organização de pastas e arquivos

c. Operações de manipulação de pastas e arquivos (copiar, mover, excluir e renomear)

d. Mapeamento de unidades de rede

2. Editor de Textos Microsoft Word

a. Criação, edição, formatação e impressão

b. Criação e manipulação de tabelas

c. Inserção e formatação de gráficos e figuras

d. Geração de mala direta

3. Planilha Eletrônica Microsoft Excel

a. Criação, edição, formatação e impressão

b. Utilização de fórmulas

c. Geração de gráficos

d. Classificação e organização de dados

4. Internet

a. Produção, manipulação e organização de mensagens eletrônicas (e-mail)

Bibliografia Sugerida:

Manuais on-line do Sistema Operacional Windows 2000 ou XP Manuais on-line do Microsoft Word 2000 ou XP

Manuais on-line do Microsoft Excel 2000 ou XP

Manuais on-line do Internet Explorer 6.0 ou superior Manuais on-line do Outlook Express 6.0 ou superior

ESPECÍFICAS

GUARDA MUNICIPAL

Regimento Interno da Guarda Municipal de Sete Lagoas (disponível no site da PMSL - www.setelagoas.mg.gov.br)

FISCAL AMBIENTAL

1. Amostragem e classificação de resíduos sólidos

2. Gerenciamento de resíduos de serviços de saúde e da construção civil

3. Coleta de amostras de água

4. Higiene dos alimentos

5. Legislação ambiental estadual

6. Poluição e seu controle

7. Química ambiental

8. Introdução à avaliação de impactos ambientais

Bibliografia Sugerida:

ANVISA. RDC 306. ANVISA: Brasília, 2004.(Gerenciamento de resíduos de serviços de saúde)

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10004 - Resíduos sólidos - classificações. Rio de Janeiro: ABNT, 2004.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10007 - Amostragem de resíduos sólidos. Rio de Janeiro: ABNT, 2004.

CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE-CONAMA. RESOLUÇÃO Nº 307, DE 5 DE JULHO DE 2002, gestão dos resíduos da construção civil.

BRAGA, B. et al. Introdução à Engenharia Ambiental. São Paulo: Prentice Hall, 2002. CETESB. Guia de coletas e preservação de amostras. São Paulo: CETESB: 1987.

COPAM. Deliberação normativa COPAM nº 74 de 9 de setembro de 2004 - Critérios e classificação de empreendimentos e atividades modificadoras do meio ambiente. Belo Horizonte: COPAM, 2004.

COPAM. Deliberação normativa COPAM nº 76 de 25 de outubro de 2004 - Interferência em áreas consideradas de Preservação Permanente. Belo Horizonte: COPAM, 2004.

COPAM. Deliberação normativa COPAM nº 89 de 15 de setembro de 2005 - Normas para laboratórios que executam medições ambientais. Belo Horizonte: COPAM, 2005.

GUENTHER, R. Controle sanitário dos alimentos. São Paulo: Editora Atheneu, 1992

MACEDO, J. A,. B.. Introdução à Química Ambiental. 1 .ed. Juiz de Fora-MG: JORGE MACÊDO, 2002

SÁNCHEZ , L. Avaliação de Impacto Ambiental - Conceitos e Métodos. São Paulo: Ed.Pini.2006.

PROFESSOR I

1. Educação e diversidade cultural: implicações no cotidiano da escola.

2. Concepções de ensino e aprendizagem da leitura e da escrita

· Alfabetização e letramento.

· A construção do sentido da leitura e da escrita.

· Relação leitor-texto-autor.

· Metodologias de alfabetização: um novo olhar sobre ensino e aprendizagem.

3. Educação matemática: perspectivas atuais

3.1. Objetivos do ensino da matemática na escola fundamental.

3.2. Construção de conceitos matemáticos.

3.3. Aspectos metodológicos do ensino da matemática: jogos e materiais concretos, resolução de problemas, investigações matemáticas na sala de aula.

4. Perspectivas históricas e atuais da Educação Científica.

4.1. O conteúdo de Ciências Naturais no ensino fundamental - novos parâmetros curriculares.

4.2. Aspectos metodológicos do ensino de Ciências Naturais.

5. Fundamentos filosóficos, sociais e legais da História e da Geografia no ensino fundamental.

5.1. Parâmetros Curriculares de História e Geografia.

5.2. Metodologias para o ensino de História e Geografia no ensino fundamental

Bibliografia sugerida:

ALMEIDA, Rosângela; PASSINI, Elza Yasuko. O Espaço Geográfico: ensino e representação. 8ª ed. São Paulo: Contexto, 2000.

BRAGA, Magda Friche; MOREIRA, Moacir Alves. Metodologia de Ensino: ciências físicas e biológicas. Belo Horizonte: Lê: Fundação Helena Antipoff, 1997.

BRASIL, MEC. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais. Brasília: MEC/SEF, 2000. Língua Portuguesa, Matemática, Geografia, História e Ciências.

CAGLIARI, Luiz Carlos. Alfabetização sem o bá-be-bi-bo-bu. São Paulo: Scipione, 1998.

CENTURIÓN, Marília. Conteúdo e metodologia da matemática: números e operações. São Paulo: Scipione, 1994.

D'AMBRÓSIO, Ubiratan. Etnomatemática - elo entre as tradições e a modernidade. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2002.

DAYRELL, Juarez. (org.) Múltiplos olhares sobre a educação e cultura. Belo Horizonte, UFMG, 1996

DELIZOICOV, Demétrio; ANGOTTI, José André; PERNAMBUCO, Marta Maria Castanho Almeida. Ensino de Ciências: fundamentos e métodos. 2ª ed. São Paulo: Cortez, 2002.

EVANGELISTA, Aracy Alves Martins et. al. Professor/Leitor. Aluno/Autor: reflexão sobre a avaliação do texto escolar. Cadernos. CEALE. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2001.

KAMII, Constance. A criança e o número: implicações educacionais da Teoria de Piaget para a atuação junto a escolares de 4 a 6 anos. 30ª ed. Campinas: Papirus, 2003.

KATO, Mary. A concepção da escrita pela criança. Campinas: São Paulo: Pontes, 1988.

MAGDA, Soares. Alfabetização e Letramento: um tema um três gêneros.

NARDI, Roberto. Questões atuais no ensino de Ciências. São Paulo: Escrituras, 2001.

NIKITIUK, Sônia L. Repensando o ensino de história. 3ª ed. São Paulo: Cortez, 2001.

NUNES, Carlos Alberto. Metodologia de Ensino: geografia e história. Belo Horizonte: Lê, Fundação Helena Antipoff, 1997.

PENTEADO, Heloísa Dupas. Metodologia do ensino de história e geografia. São Paulo: Cortez, 2001.

SMOLKA, Ana Luiza Bustamante. A criança na fase inicial da escrita: alfabetização como processo discursivo. 6. ed. São Paulo: Cortez, Campinas, 1993.

INSPETOR ESCOLAR

Sistema educacional brasileiro. A Política Educacional Brasileira para a Educação Básica. Projeto Político-Pedagógico da escola. Coordenação, orientação e controle da execução das atividades dos estabelecimentos de ensino. Calendários, plano curricular e regimento das escolas. O funcionamento da escola: a organização curricular da escola; o acompanhamento do trabalho pedagógico e da avaliação dos alunos; causas e conseqüências do fracasso escolar. Planejamento, execução e avaliação das ações na escola. A postura ética no trabalho. O contexto legal indispensável ao trabalho do inspetor escolar: a legislação federal, a Nova LBD, os Parâmetros Curriculares Nacionais. Medidas e dispositivos legais de proteção à criança e ao adolescente.

Bibliografia Sugerida:

AGUIAR, José Márcio de. Manual do inspetor escolar e do supervisor pedagógico. B.Hte: Lancer, 1996.

ARANHA, Maria Lucia. A história da educação. São Paulo: editora Moderna, 1996.

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. O que é educação. São Paulo: Brasiliense, 1985.

DECLARAÇÃO MUNDIAL sobre Educação para Todos e Plano de Ação para Satisfazer as Necessidades Básicas de Aprendizagem. Jomtien/Tailândia, 1990.

DECLARAÇÃO DE SALAMANCA e linha de ação sobre necessidades educativas especiais. Salamanca/Espanha, 1994.

DEMO, Pedro. Política social, educação e cidadania. Campinas, SP: Papirus, 1994.

FREIRE, Paulo, Pedagogia de Autonomia: saberes necessários à prática educativa. 19ª ed, SP, Paz e Terra, 2001.

FREIRE, Paulo. Educação na cidade. São Paulo: Cortez Editora, 1995.

GADOTTI, Moacir. Educação e compromisso. Campinas, São Paulo: Papirus, 1992.

GANDIM, Danilo. Planejamento como prática educativa. São Paulo, Ed. Layola, 1983.

MENEZES, João Gualberto de Carvalho. Princípios e métodos de inspeção escolar. SP: Saraiva, 1977.

MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários à Educação do Futuro. São Paulo. ED; Corte, 2000.

VASCONCELLOS, Celso dos S. Coordenação do Trabalho Pedagógico. Do Projeto Político-pedagógico ao Cotidiano da Sala de Aula. Libertad - Centro de Pesquisa.

LEGISLAÇÃO FEDERAL:

Constituição da República Federativa do Brasil.

Emenda Constitucional nº 14, de 12 de setembro de 1996.

Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996 - estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional.

Lei nº 11.114, de 16 de maio de 2005 - Altera os artigos 6º, 30, 32 e 87 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, com o objetivo de tornar obrigatório o início do Ensino Fundamental aos 06 (seis) anos de idade.

Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990 - Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente, e dá outras providências.

LEGISLAÇÃO ESTADUAL

PROFESSOR II - CIÊNCIAS

Biologia e Princípios de Ecologia; Vida e composição química dos seres vivos; Vida e energia; Ecologia: conceitos fundamentais; Fluxo da matéria e energia. Ciclos biogeoquímicos, sucessão ecológica e desequilíbrios ambientais; Ecossistemas e população; Relações entre os seres vivos; Conquistas tecnológicas e qualidade de vida; Desenvolvimento sustentável. Origem da vida e biologia Celular; Origem da vida; Citologia; Embriologia e histologia animal; Embriologia animal; Histologia animal; Os seres vivos; Sistema de classificação; Os seres vivos e os vírus: Reino Monera; Reino Protista; Reino Fungos; Reino Plantae; Reino Animália. O ser humano: Evolução; Fisiologia; Saúde. Genética: Genética e a Primeira lei de Mendel; Polialelia; A segunda lei de Mendel; Genética pós Mendel. Biologia Molecular: síntese de proteína e engenharia genética. Evolução: Conceitos e evidências; Teoria sintética da evolução e a genética de populações. Química: Estrutura da matéria; Classificação dos elementos químicos; Ligações e reações químicas; Funções químicas; Física: Movimento e força; (Mecânica); Trabalho e máquinas; Energia; Calor e som; Luz e sistemas ópticos; Eletricidade e magnetismo. Ensino de Ciências.

Bibliografia sugerida:

APEC. Construindo Consciências. São Paulo: Scipione, 2004.

BIZZO, N. Ciências: Fácil ou Difícil? São Paulo: Ática, 2004. (Coleção Formação Permanente).

BORTOLOZZO, Sílvia & MALUHY, Suzana. Projeto Educação para o Século XXI. São Paulo: Moderna, 2002. Série Link da Ciência.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: ciências naturais. Brasília: MEC/SEF, 1997.

CANTO, Eduardo I. do. Ciências Naturais: aprendendo com o cotidiano. 2 ed. São Paulo: Moderna, 2004.

DIAS, Genebaldo Freire. Educação Ambiental. Princípios e Práticas. São Paulo: Editora GAIA, 2000.

GIORDAN, A. E G. de Vecchi. As origens do Saber: das concepções dos aprendentes aos conceitos científicos. 2.ed. Porto Alegre: Artes Médicas,1996.

HAZEN, R. M. & J. Trefil. Saber Ciências: do Big Bang à Engenharia Genética. São Paulo: Editores Associados, 1995.

KRASILCHIK, M. O professor e o currículo de ciências. São Paulo, EPU/ Edusp, 1987.

LIMA, Maria Emília C. C., BRAGA, Sela A. M. & AGUIAR Jr, Orlando. Aprender Ciências: um mundo de materiais. Belo Horizonte. Editora UFMG, 1999.

MATEUS, Alfredo Luis. Química na cabeça. Experiências espetaculares que você pode fazer em casa ou na escola. Belo Horizonte Editora UFMG, 2005.

MORTIMER, E. F. Linguagem e formação de conceitos no ensino de ciências. Belo Horizonte: UFMG, 2000.

PIETROCOLA, M. Ensino de Física: conteúdo e epistemologia numa concepção integradora. Florianópolis: UFSC, 2001.

PINTO-COELHO, Ricardo Motta. Fundamentos em ecologia. Porto Alegre: Artmed, 2000.

SANTOS, Widson Luiz Pereira & SCHNETZLER, Roseli Pacheco. Educação em Química: compromisso com a cidadania. Ijuí: UNIJUÍ, 1997.

SCNETZLER, Roseli P. e ARAGÃO, Rosália M. R. (orgs) Ensino de ciências: fundamentos e abordagens. Campinas: R. Vieira Gráfica e Editora, 2000.

PROFESSOR II - MATEMÁTICA

Fundamentos teóricos e problemas relacionados ao ensino e à aprendizagem dos seguintes temas: Conjuntos numéricos. Conceito, operações e propriedades; Problemas. Razão e proporção. Porcentagem. Medidas de comprimento, área, volume, massa e tempo; Pensamento algébrico; Matemática financeira: juros simples e compostos; Geometria plana e espacial. Estatística e probabilidade: análise e interpretação de informações expressas em gráficos e tabelas, cálculo de medidas de tendência central. Tratamento da informação; Uso de jogos e material manipulativo na educação matemática; Novas tecnologias e educação matemática.

Bibliografia sugerida:

BACHELARD, G. A formação do espírito científico. Rio de Janeiro: Contraponto, 1996.

BARBOSA, Ruy M. Descobrindo a Geometria Fractal: para a sala de aula. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2002.

BASSANEZI, Rodney. Ensino-aprendizagem com Modelagem Matemática. São Paulo: Contexto, 2002.

BICUDO, M. A. V. Pesquisa em Educação Matemática. São Paulo: Editora da UNESP, 1999.

BORBA, Marcelo C.; PENTEADO, Miriam G. Informática e Educação Matemática. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2001.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental Parâmetros Curriculares Nacionais. Matemática. 5ª a 8ª séries/3º e 4º ciclos. Brasília: MEC/SEF, 1997.

CAMPOS, M.A.; LIMA, P. F. Introdução ao tratamento da informação nos ensinos fundamental e médio. São Paulo: Sociedade Brasileira de Matemática Aplicada e Computacional, 2005.

DEWDNEY, A. K. 20.000 léguas matemáticas: Um passeio pelo misterioso mundo dos números. RJ: Jorge Zahar Ed., 2000.

ELKONIN, D. B. Psicologia do jogo. Tradução Álvaro Cabral. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

FERREIRA, Mariana Kawall Leal. (org) Idéias Matemáticas em povos culturalmente distintos. São Paulo: Global, 2002.

KRULIK, S. REYS, R. A resolução de problemas na matemática escolar. São Paulo: Atual, 1998.

LINDQUIST, M. et al. (org.) Aprendendo e ensinando geometria. São Paulo: Atual, 1994.

MOYSÉS, Lúcia. Aplicações de Vygotsky à Educação Matemática. Campinas: Papirus, 1997

NUNES, Terezinha, CAMPOS, Tânia Maria Mendonça, MAGINA, Sandra & BRIAN, Peter. Educação Matemática. São Paulo: Cortez, 2005.

PONTE J. P, BROCADO, J e OLIVEIRA, H. Investigações matemáticas em sala de aula. Belo Horizonte: Autêntica, 2003.

SMOLLE, Kátia Stocco e DINIZ, Maria Ignez. Ler, escrever e resolver problemas: habilidades básicas para aprender matemática. Porto Alegre: Artmed, 2001.

PROFESSOR II - EDUCAÇÃO FÍSICA

1. Educação Física e sociedade: construção histórica da Educação Física Escolar considerando suas concepções, sentidos e significados adquiridos e as diferentes influências que direcionaram a sua constituição como componente escolar.

2. O ensino da Educação Física na escola

a. Aspectos legais;

b. Finalidades;

c. Abordagens pedagógicas;

d. Objetivos, conteúdos, metodologia e avaliação.

3. A Educação Física e sua relação com:

a. o lazer;

b. o corpo e a cultura corporal;

c. o trato das diferenças: gênero, idade e habilidade.

4. Educação Física: bases fisiológicas e socorros de urgência.

5. Formação de professores de Educação Física: saberes e habilidades.

Bibliografia sugerida:

BRASIL, Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: educação física. Brasília: MEC/SEF, 1998.

CADERNOS CEDES: Corpo e Educação, Campinas, SP: Centro de Estudos Educação e Sociedade, n.48, 1999.

CALDEIRA, Anna Maria Salgueiro. A formação de professores de educação física: quais saberes e quais habilidades? Revista brasileira de ciências do esporte, Campinas, v. 22, n.3, p. 87-103, maio 2001.

DAOLIO, Jocimar. Os significados do corpo na cultura e as implicações para a educação física. In: _____ . Cultura: educação física e futebol. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2003. p. 65-71.

DARIDO, S. C., RANGEL, I. C. A. (Coord.). Educação física na escola: implicações para a prática pedagógica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2005.

FEGEL, M. J. Primeiros socorros no esporte. São Paulo: Manole, 2002.

FOX, Edward L.; BOWERS, Richard W.; FOSS, Merle L. Bases fisiológicas da educação física e dos desportos. 4ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1989.

MINAS GERAIS. Secretaria de Estado da Educação. Educação física: proposta curricular, educação básica / ensino fundamental (5a a 8a série). Belo Horizonte, 2005. Disponível em: <www.educacao.mg.gov.br>.

WERNECK, Christianne Luce Gomes; ISAYAMA, Hélder Ferreira (Orgs). Lazer, recreação e educação física. Belo Horizonte: Autêntica, 2003.

PROFESSOR II - GEOGRAFIA

Geografia Geral: Noções de cartografia; A produção do espaço geográfico e suas transformações no século XX e início do século XXI; As grandes paisagens naturais do globo terrestre; Aspectos da população mundial; Os sistemas socioeconômicos; O desenvolvimento e o subdesenvolvimento; A Globalização, a nova ordem mundial e as tendências do século XXI; O meio ambiente e o ser humano - conservação, degradação e preservação ambiental; Geografia do Brasil: A produção do espaço geográfico brasileiro e suas transformações; As características geológico-geomorfológicas, climáticas e fitogeográficas do Brasil; Os domínios morfoclimáticos do Brasil; Regiões brasileiras: da compartimentação político-administrativa às regiões geoeconômicas (macroeconômicas); População brasileira: formação, dinâmica e estruturas; A questão fundiária e agrícola no Brasil; Industrialização e urbanização no Brasil; As questões ambientais no Brasil. Ensino de geografia.

Bibliografia Sugerida:

ALMEIDA, Rosangela Doin. Do desenho ao mapa: iniciação cartográfica na escola. São Paulo: Contexto, 2001.

AB'SABER, Aziz. Os domínios de natureza no Brasil - potencialidades paisagísticas. São Paulo: Ateliê Editorial, 2003.

BECKER, Bertha & MIRANDA, Mariana. A geografia política do desenvolvimento sustentável. Rio de Janeiro: UFRJ, 1997.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental, Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental; geografia. Brasília: MEC/SEF, 1998, Volume 5.

CARLOS, Ana Fani Alessandri & DAMIANI, Amélia Luísa. A geografia na sala de aula. São Paulo: Contexto, 2001.

CORRÊA, Roberto Lobato et al (orgs). Introdução à geografia cultural. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2003.

CASTELLAR, Sônia (org.) Educação geográfica: teorias e práticas docentes. São Paulo: Contexto, 2005.

CASTRO, Iná E. et al. Geografia. Conceitos e temas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1996.

GREGORY, Derek et all (orgs). Geografia humana - sociedade, espaço e ciência social. Rio de Janeiro: Zahar, 1996.

HAESBAERTT, Rogério. O mito da desterritorialização. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2004.

HERNANDEZ, Leila Leite. A África na sala de aula: visita à história contemporânea. São Paulo: Selo Negro, 2005.

MORAES, Antonio Carlos Robert. Geografia: pequena história crítica. São Paulo: Annablume, 2006.

ROSS, Jurandyr L. Sanches (Org.). Geografia do Brasil. São Paulo: EDUSP, 1996.

SANTOS, Milton. SILVEIRA, Maria Laura. O Brasil: território e sociedade no início do século XXI. Rio de Janeiro: Record, 2001.

SANTOS, Milton. Por uma geografia nova. São Paulo: HUCITEC, 1978.

SINGER, Paul. Economia política da urbanização. São Paulo: Brasiliense/CEBRAP, 1973.

THOMAZ JUNIOR, Antonio. Geografia passo-a-passo: ensaios críticos dos anos 90. Presidente Prudente: Centelha, 2005.

PROFESSOR II - HISTÓRIA

PARTE I - CONTEÚDO HISTORIOGRÁFICO

1 - A MODERNIDADE:

a. O Renascimento.

b. Os Estados Nacionais.

c. As reformas religiosas.

d. O iluminismo.

2. O MUNDO CONTEMPORÂNEO

a. A Revolução Francesa.

b. A Revolução Industrial.

c. O Imperialismo.

d. A Grande Guerra de 1914/18.

e. A Revolução Russa.

f. Os totalitarismos de direita.

g. A Segunda Guerra Mundial.

h. A política e blocos e a Guerra Fria.

i. A Globalização.

3. O BRASIL E SEU PROCESSO HISTÓRICO/CULTURAL

a. A colonização e a formação das estruturas econômico-sociais.

b. Brasil monárquico: a economia, a sociedade, o escravismo e a abolição.

c. A república liberal / oligárquica.

d. A Era Vargas e a modernização conservadora.

e. A república populista.

f. A ditadura militar.

g. O Brasil contemporâneo.

PARTE II - ENSINO DE HISTÓRIA

4. Características e funções da História como disciplina curricular no Ensino Fundamental.

a. A cidadania no currículo escolar de História.

b. A história local, a educação patrimonial e a identidade cultural.

c. Projetos de trabalho pedagógico: interdisciplinaridade e transversalidade.

d. Pesquisa e produção do conhecimento histórico.

e. Novas fontes, linguagens, recursos e estratégias no ensino de história.

Bibliografia sugerida:

MODERNIDADE E MUNDO CONTEMPORÂNEO

BARRACLOUGH, Geoffrey. Introdução à História Contemporânea. Rio de Janeiro: Zahar, 1983.

BAUMAN, Zygmunt. Globalização. As conseqüências humanas. Rio de Janeiro: Zahar,1999.

CERQUEIRA, Adriano e LOPES, Marco Antônio. A Europa na Idade Moderna: do Renascimento ao Século das Luzes.

FALCON, Francisco e MOURA, Gerson. A formação do mundo contemporâneo. Rio de Janeiro: Campus, 1989.

HOBSBAWN, Eric. Era dos extremos. São Paulo: Cia. das Letras, 1995.

RÉMOND, René. O Século XIX. São Paulo: Cultrix, 1993.

RÉMOND, René. O Século XX. São Paulo: Cultrix, 1993.

SEVCENKO, Nicolau. A corrida para o Século XXI. Rio de Janeiro: Cia. das Letras, 2004.

SILVA, Francisco Carlos Teixeira. O século sombrio: uma história do Século XX. Rio de Janeiro: Elsever, 2004.

HISTÓRIA DO BRASIL.

CARVALHO, José Murilo. Cidadania no Brasil: o longo caminho. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001.

FAUSTO, Bóris. História do Brasil. São Paulo: Edusp, 1997.

FURTADO, Celso. Formação Econômica do Brasil. São Paulo: Cia. Editora Nacional, 1974.

IGLÉSIAS, Francisco. Trajetória política do Brasil. São Paulo: Cia. das Letras, 1993.

LINHARES, Mª Yedda Leite. História Geral do Brasil. Rio de Janeiro: Campus, 1990.

PRADO, Caio Jr. História Econõmica do Brasil. São Paulo: Brasiliense, 1994.

SKIDMORE, Thomas. Brasil: de Getúlio a Castelo. Rio de Janeiro: Saga, 1969.

SKIDMORE, Thomas. Brasil: de Castelo a Tancredo. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1988.

SODRÉ, Nelson Werneck. Formação Histórica do Brasil. São Paulo: Ed. Brasiliense, 1964.

ENSINO DE HISTÓRIA

BITTENCOURT, Circe (Org). O saber histórico na sala de aula. São Paulo: Contexto, 1997.

BRASIL. MEC -SEF. Parâmetros Curriculares Nacionais -História (PCN). Brasília, 1997.

DAVIES, Nicholas (Org) Para além dos conteúdos no ensino de História. Niterói: EdUFF, 2000.

FONSECA, Thais Nivia L. História & Ensino de História. Belo Horizonte: Autêntica, 2004.

FONSECA, Selva Guimarães. Didática e prática de ensino de História. Campinas (SP): Papirus, 2003.

KARNAL, Leandro (Org) História na sala de aula. São Paulo: Contexto, 2004.

PROFESSOR II - INGLÊS

Leitura e compreensão de textos de fontes variadas; Conteúdos Lingüísticos: Plural de substantivos; Formação de palavras: prefixos e sufixos; Adjetivos e Advérbios; Pronomes; Conjunções; Preposições; Tempo Verbal; Verbos auxiliares modais; Condicional; Discurso Direto e Indireto; Voz Passiva; Genitive Case; Tag Questions; Ensino-aprendizagem da língua estrangeira.

Bibliografia sugerida:

BARBARA, L. & RAMOS, R. Reflexões e ações no ensino-aprendizagem de línguas. Homenagem a Antonieta Celani. Campinas: Mercado de Letras, 2003.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental Parâmetros Curriculares Nacionais. Língua Estrangeira. 5ª a 8ª séries/3º e 4º ciclos. Brasília: MEC/SEF, 1997.

BOHN, H., VANDRESEN, P.(org). Tópicos de Lingüística Aplicada: o ensino de línguas estrangeiras. Florianópolis: Ed. da UFSC, 1988.

CARMAGNANI, A. M. & GRIGOLETO, M. (orgs.). Inglês como língua estrangeira: identidade, práticas e textualidade. São Paulo: Humanitas, FFCHL, USP, 2001.

CORACINI, M. J. O jogo discursivo na sala de aula: língua materna e língua estrangeira. São Paulo: Pontes, 1995.

DUTRA, Deise P. e MELLO, Heliana. Gramática e vocabulário no ensino de inglês: novas perspectivas. Belo Horizonte: Faculdade de Letras da UFMG, POSLIN, 2004.

JORDÃO, C., GIMENEZ, T. & ANDREOTTI, V. Perspectivas educacionais e o ensino de inglês na escola pública. Pelotas: Educat, 2005.

LIGHTBOWN, Patsy M. & SPADA, Nina. How languages are learned. Oxford: Oxford University Press, 1999.

PAIVA, Vera Lúcia Menezes de Oliveira (org.). Práticas de ensino e aprendizagem de inglês com foco na autonomia. Belo Horizonte: Faculdade de Letras da UFMG, 2005.

RICHARDS, Jack C. & RENANDYA, Willy A. Methodology in language teaching: an anthology of current practice. Cambrige University Press, 2002.

SIGNORINI, I. (org). Língua (gem) e Identidade. São Paulo: Mercado de Letras, 1998.

PROFESSOR II - LÍNGUA PORTUGUESA / LITERATURA

A leitura e a produção de textos na escola (O processo de leitura; A leitura nos textos didáticos; A formação do leitor literário; O processo de produção de textos; Texto, textualidade, textualização; Gêneros textuais; As relações entre oralidade e escrita); O ensino de gramática (Concepções de gramática e suas implicações teóricas e pedagógicas; Problemas que envolvem o ensino de gramática: conteúdos e perspectivas; Relação entre sistema fonológico e sistema ortográfico; Estudo do período e da oração: aspectos sintáticos e semânticos); A variação lingüística como fenômeno inerente ao uso da língua em diferentes situações de interação.

Bibliografia sugerida:

ANTUNES, Irandé Costa. Lutar com palavras: coesão e coerência. São Paulo: Parábola, 2005. (Na Ponta da Língua, 13)

AZEREDO, José Carlos de Língua Portuguesa em debate - conhecimento e ensino. 2.ed. Petrópolis: Vozes, 2001

BAGNO, Marcos. Português ou Brasileiro? - um convite à pesquisa. São Paulo: Parábola, 2001. BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática Portuguesa. Rio de Janeiro: Lucerna, 2001.

BORTONI-RICARDO, Stella Maris. Nós cheguemu na escola, e agora? Sociolingüística e educação. São Paulo: Parábola, 2005. (Linguagem,11)

BRASIL, Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: língua portuguesa. Brasília: MEC/SEF, 1998.

CEGALLA, Domingos Paschoal. Novíssima Gramática da Língua Portuguesa. 46. ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 2005.

COSTA VAL, M. Graça, BARROS, Gladys (Org.). Reflexões sobre práticas escolares de produção de texto: o sujeito-autor. Belo Horizonte: Autêntica, 2003. v. 1. 200 p.

DIONÍSIO, Ângela Paiva et al (org.). Gêneros textuais e ensino. Rio de Janeiro: Lucerna, 2002.

DIONÍSIO, A. P.; BEZERRA, M. A. O livro didático de português - múltiplos olhares. Rio de Janeiro: Lucerna, 2001.

ILARI, Rodolfo. Introdução à semântica; brincando com a gramática. São Paulo: Contexto, 2001.

KLEIMAN, Ângela, MORAES, S. E. Leitura e interdisciplinaridade - tecendo redes nos projetos da escola. Campinas: Mercado de Letras, 1999.

KOCH, Ingedore Villaça, ELIAS, Vanda Maria. Ler e compreender os sentidos do texto. São Paulo: Contexto, 2006.

MARCUSCHI, Luiz Antônio Da fala para a escrita. Atividades de retextualização. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2001.

MORAIS, Artur Gomes de (org.). O aprendizado da ortografia. Belo Horizonte, CEALE/Autêntica, 1999. (Linguagem e Educação)

PAIVA, Aparecida, MARTINS, Aracy, PAULINO, Graça, VERSIANI, Zélia (orgs.). Literatura e letramento - espaços, suportes e interfaces - o jogo do livro. Belo Horizonte/CEALE, 2003.

SOARES, Magda. Alfabetização e letramento. São Paulo: Contexto, 2003.

TRAVAGLIA, Luiz Carlos. Gramática Ensino Plural. São Paulo: Cortez, 2003.

PEDAGOGO

Projeto político-pedagógico; currículo como construção sócio-histórica; desenvolvimento e aprendizagem humana; avaliação da aprendizagem; gestão e articulação do trabalho docente coletivo; sistematização da prática pedagógica da escola; organização dos tempos e espaços escolares; integração escola-comunidade; o Sistema Educacional e escolar, nos aspectos administrativos, pedagógicos, financeiros, de pessoal e de recursos físicos e materiais; diversidade na escola: desigualdades socioeconôm icas, gêneros, etnias, desenvolvimentos cognitivos, orientação sexual; projetos de trabalho: organização e coordenação.

Bibliografia Sugerida:

AQUINO, J. G. (org.). Diferenças e preconceitos na escola: alternativas teóricas e práticas. São Paulo: Summus, 2003.

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. O que é educação. São Paulo: Brasiliense, 1985.

DECLARAÇÃO MUNDIAL sobre Educação para Todos e Plano de Ação para Satisfazer as Necessidades Básicas de Aprendizagem. Jomtien/Tailândia, 1990.

DECLARAÇÃO DE SALAMANCA e linha de ação sobre necessidades educativas especiais. Salamanca/Espanha, 1994.

CHARLOT, Bernard. Da relação com o saber. Porto Alegre: Artes Médicas, 2000.

GADOTTI, Moacir. Perspectivas atuais da educação. Porto Alegre: Artmed, 2000.

GANDIN, Danilo. A prática do planejamento participativo. Petrópolis: Vozes, 1999.

GODINHO, T. (org.). Educar para a igualdade: gênero e educação escola. São Paulo: Coordenadoria Especial da Mulher, SME/SP, 2004.

LIBÂNEO. José C. Pedagogia e Pedagogos, para quê? 2 ed. São Paulo: Cortez, 1999.

MIZUKAMI, Maria da Graça Nicoletti. Ensino: as abordagens do processo. São Paulo: EPU, 1986.

MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários à educação do futuro. 9 ed. São Paulo: Cortez; Brasília, DF, UNESCO, 2004.

OLIVEIRA, Marta Kohl de. Aprendizagem e desenvolvimento - um processo sócio-histórico. São Paulo: Scipione, 2003.

PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS. Documento Introdutório. Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1998.

VASCONCELLOS, Celso dos S. Coordenação do Trabalho Pedagógico. Do Projeto Político-pedagógico ao Cotidiano da Sala de Aula. São Paulo: Libertad, 2002.

VEIGA, Ilma A. (Org.) Projeto político-pedagógico da escola. Campinas: Papirus, 1995.

VYGOTSKY, Lev. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 1988.

LEGISLAÇÃO FEDERAL:

Constituição da República Federativa do Brasil.

Emenda Constitucional nº 14, de 12 de setembro de 1996.

Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996 - estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional.

Lei nº 11.114, de 16 de maio de 2005 - Altera os artigos 6º, 30, 32 e 87 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, com o objetivo de tornar obrigatório o início do Ensino Fundamental aos 06 (seis) anos de idade.

Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990 - Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente, e dá outras providências.

TÉCNICO SUPERIOR DE ENSINO

A educação na constituição brasileira. Conteúdo e significados da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Sistema educacional brasileiro. Coordenação e orientação pedagógica: os fins da educação. A política pedagógica, o processo de democratização da Rede Municipal de Ensino. Articulação com órgãos, instâncias e níveis de Governo, na implementação e consolidação da política pedagógica do município para a Educação Básica. A organização da escola e a gestão escolar. A postura ética no trabalho. A ação educacional do profissional Técnico Superior de Ensino no contexto do sistema municipal de ensino. A visão crítica do técnico superior de ensino sobre o trabalho desenvolvido pelas unidades escolares.

Bibliografia Sugerida:

ARANHA, Maria Lucia. A história da educação. São Paulo: editora Moderna, 1996.

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. O que é educação. São Paulo: Brasiliense, 1985.

DEMO, Pedro. Política social, educação e cidadania. Campinas, SP: Papirus, 1994.

FREIRE, Paulo. Pedagogia de Autonomia: saberes necessários à prática educativa. 19ª ed, SP, Paz e Terra, 2001.

FREIRE, Paulo. Educação como prática da liberdade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1989.

FREIRE, Paulo. Educação na cidade. São Paulo: Cortez Editora, 1995.

GADOTTI, Moacir. Educação e compromisso. Campinas, São Paulo: Papirus, 1992.

GANDIM, Danilo. Planejamento como prática educativa. São Paulo, Ed. Layola, 1983.

MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários à Educação do Futuro. São Paulo. ED; Corte, 2000.

SILVA, Tomaz, Tadeu. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. Belo Horizonte. Autêntica, 1999.

VALENTE, Ivan. Plano Nacional de Educação. Rio de Janeiro: DP&A, 2001.

VASCONCELLOS, Celso dos S. Coordenação do Trabalho Pedagógico. Do Projeto Político-pedagógico ao Cotidiano da Sala de Aula. Libertad - Centro de Pesquisa, 2002.

LEGISLAÇÃO FEDERAL:

Constituição da República Federativa do Brasil.

Emenda Constitucional nº 14, de 12 de setembro de 1996.

Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996 - estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional.

Lei nº 11.114, de 16 de maio de 2005 - Altera os artigos 6º, 30, 32 e 87 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, com o objetivo de tornar obrigatório o início do Ensino Fundamental aos 06 (seis) anos de idade.

Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990 - Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente, e dá outras providências.

ADVOGADO

DIREITO CONSTITUCIONAL

Poder Constituinte. Constituição: Conceito e tipos. Constituição da República Federativa do Brasil: princípios fundamentais; direitos e garantias fundamentais; estrutura básica da Federação brasileira: entidades integrantes do Estado Federal; repartição de competências; intervenção nos Estados e nos Municípios; organização e competência dos Poderes da União. Controle da constitucionalidade das leis. Funções essenciais à Justiça. Processo legislativo: espécies normativas. Administração Pública: servidores públicos. Sistema Tributário Nacional; Ordem Econômica e Social. Constituição do Estado de Minas Gerais: Poderes Executivo e Legislativo Municipais. Lei Orgânica do Município. Remuneração de Prefeitos e Vereadores; fiscalização contábil, financeira e orçamentária; Tribunal de Contas do Estado: composição e competência.

Bibliografia sugerida:

BRASIL. CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL (texto atualizado).

MINAS GERAIS. CONSTITUIÇÃO DO ESTADO DE MINAS GERAIS (texto atualizado).

Lei Orgânica do Município

SILVA, José Afonso da. Curso de direito constitucional positivo. São Paulo: Malheiros.

DIREITO ADMINISTRATIVO

Princípios do Direito Administrativo. Administração Pública Direta e Indireta. Poderes da Administração Pública: Poder Vinculado; Poder Discricionário; Poder Hierárquico; Poder Disciplinar; Poder Regulamentar; Poder de Polícia. Atos Administrativos. Licitação e Contratos Administrativos - Lei n.º 8.666, de 21-06-93, com suas alterações. Concurso Público. Servidores Públicos. Processo Administrativo. Responsabilidade Civil do Estado: Responsabilidade por Ato Administrativo, Legislativo e Jurisdicional. Serviços Públicos. Bens Públicos. Intervenção do Estado na Propriedade: Desapropriação; Servidão Administrativa; Requisição; Tombamento; Limitações Administrativas. Controle da Administração Pública. Controle Administrativo: Recursos; Coisa Julgada Administrativa; Prescrição Administrativa. Controle Legislativo: Controle Político; Comissão Parlamentar de Inquérito; Controle Financeiro. Controle Judicial: Mandado de Segurança; Habeas Data; Mandado de Injunção; Ação Popular; Ação Civil Pública.

Bibliografia sugerida:

BRASIL. CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL (texto atualizado). DI PIETRO, Maria Sylvia Zanella. Direito administrativo. São .

DIREITO TRIBUTÁRIO

O sistema tributário brasileiro. Fato gerador. Contribuinte. Tributo: conceito e natureza jurídica. A divisão dos tributos. A competência tributária. Limitações da competência tributária. Imunidade tributária. Condições de imunidade. Imposto: conceito. Impostos de competência do Município. Taxa: conceito. Contribuição de melhoria: conceito. Poder de polícia. Interpretação e integração da legislação tributária. Obrigação tributária. Sujeito ativo. Sujeito passivo. Solidariedade. Crédito tributário: constituição, suspensão, extinção. Responsabilidade tributária. Execução Fiscal. Processo Administrativo Tributário.

Bibliografia sugerida:

BRASIL. CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL (texto atualizado). BRASIL. CÓDIGO TRIBUTÁRIO NACIONAL e legislação complementar (texto atualizado). CARVALHO, Paulo de Barros. Curso de direito tributário. São Paulo: Saraiva.

DIREITO CIVIL

Interpretação das normas jurídicas: espécies e métodos de interpretação. Eficácia da lei no tempo. Início da vigência. Irretroatividade. Revogação. A PESSOA NATURAL: Personalidade e capacidade. A PESSOA JURÍDICA: Disposições gerais. NEGÓCIO JURÍDICO: Defeitos do negócio jurídico. Atos jurídicos lícitos. Atos ilícitos. Invalidade do negócio jurídico. Prescrição e decadência. OBRIGAÇÕES: Modalidades. Adimplemento e extinção das obrigações. Inadimplemento das obrigações. DOS CONTRATOS EM GERAL: Disposições gerais. Da extinção do contrato. DAS VÁRIAS ESPÉCIES DE CONTRATO. DA RESPONSABILIDADE CIVIL. Da obrigação de indenizar. Da indenização. POSSE: classificação; aquisição; efeitos; perda. PROPRIEDADE: aquisição; perda. CÓDIGO DE PROTEÇÃO E DEFESA DO CONSUMIDOR (Lei n.º 8.078, de 11-9-90, com suas alterações).

Bibliografia sugerida:

Lei n.º 10.406, de 10-1-2002 (novo Código Civil Brasileiro).

Lei n.º 8.078, de 11-9-90 - Código de Proteção e Defesa do Consumidor (com suas alterações). DINIZ, Maria Helena. Curso de direito civil brasileiro. São Paulo: Saraiva. (edição atualizada).

DIREITO PROCESSUAL CIVIL

JURISDIÇÃO: Conceito e espécies de jurisdição. Jurisdição voluntária. Organização judiciária em Minas Gerais. Juizados Especiais Cíveis e Criminais (Lei n.º 9.099, de 26-9-95). COMPETÊNCIA: Conceito, classificação e critérios determinativos. Competência absoluta e relativa. Modificações de competência. Declaração de Incompetência. ATOS PROCESSUAIS: Forma, tempo e lugar dos atos processuais. Prazos. Comunicações dos Atos. Nulidades. Outros Atos Processuais. Preclusão. AÇÃO E EXCEÇÃO: Ação e sua natureza jurídica. Elementos da ação. Condições e pressupostos da ação. Classificação das ações. Exceção. Fundamento do direito de defesa. PROCESSO: Processo e procedimento. Relação jurídica processual. Pressupostos processuais e requisitos de validade do processo. PARTES DO PROCESSO: Sujeitos do processo. Juiz e partes. Partes e procuradores. Capacidade processual. Substituição processual. Litisconsórcio e assistência. Intervenção de terceiros. FORMAÇÃO E EXTINÇÃO DO PROCESSO: Formação, suspensão e extinção do processo. Processo de conhecimento. Processo de execução. Processo cautelar. PROCEDIMENTO: Procedimento comum: rito ordinário, sumário, procedimento especial. O pedido. Petição inicial. Cumulação de pedidos. Resposta do réu. Revelia. Providências preliminares. Reconhecimento do pedido. Ação declaratória incidental. JULGAMENTO: Julgamento conforme o estado do processo. Prova: conceito, objeto, ônus, valoração. Provas em espécie. Audiência. Conciliação. Sentença. Coisa julgada. Limites objetivos e subjetivos da coisa julgada. Duplo grau de jurisdição. RECURSOS: Disposições gerais sobre recursos. Apelação. Agravos. Embargos. Recursos para o Supremo Tribunal Federal e o Superior Tribunal de Justiça. Uniformização de jurisprudência. Ordem dos Processos no Tribunal. EXECUÇÃO: Execução em geral: espécies e procedimento. Execução contra a Fazenda Pública. Embargos à execução.

Bibliografia sugerida:

CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL - Lei n.º 5.869, de 11-1 -73 (texto atualizado).

Lei Complementar n.º 59, de 18 de janeiro de 2001 - Organização e Divisão Judiciárias do Estado de Minas Gerais - (texto atualizado).

JÚNIOR, Humberto Theodoro. Curso de direito processual civil. Rio de Janeiro: Forense. Lei n.º 9.099, de 26-9-95 - Juizados Especiais Cíveis e Criminais - (texto atualizado).

DIREITO DO TRABALHO E DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO

DIREITO DO TRABALHO: Conceito, fontes, objeto e princípios.O Direito do Trabalho na Constituição da República. Relação de emprego. Contrato Individual de Trabalho (urbano e rural): sujeitos, caracterização e modalidades. Alteração do Contrato de Trabalho. Suspensão do contrato e interrupção da prestação de serviços. Remuneração. Duração do trabalho. Repouso semanal remunerado. Férias anuais remuneradas. Cessação do contrato de trabalho. Normas tutelares: higiene e segurança no trabalho. Trabalho da mulher. Trabalho do menor.

DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO: Organização e funcionamentos da Justiça do Trabalho. Competência da Justiça do Trabalho. Atos, Termos e Prazos Processuais. Distribuição e Custas. As partes, sua representação e seus procuradores. Nulidades. Dissídios individuais: fases postulatória e conciliatória. Fase probatória. Suspensão e extinção (antecipada) do processo. Fase decisória. Procedimentos especiais. Rito sumário. Procedimentos cautelares. Dissídios coletivos. Recursos. Fase preliminar da execução: liquidação da sentença. Execução: parte geral. Modalidades e reforma da execução. Discussão e trâmites finais da execução.

Bibliografia sugerida:

CONSOLIDAÇÃO DAS LEIS DO TRABALHO - CLT (texto atualizado).

DELGADO, Maurício Godinho. Curso de direito do trabalho. São Paulo: LTr.

MASCARO DO NASCIMENTO, Amauri. Elementos de direito processual do trabalho. São Paulo: Ltr.

DIREITO MUNICIPAL

O Município: posição na Federação Brasileira. Poder de auto-organização: Lei Orgânica do Município. Poderes do Município. Estatuto jurídico dos Vereadores; elegibilidade e inelegibilidade; suspensão e perda de direitos políticos; incompatibilidades; suplência; licença; renúncia; prerrogativas e direitos. Competência do Poder Legislativo Municipal. Processo legislativo municipal. Competência do Poder Executivo Municipal. Estatuto jurídico do Prefeito: elegibilidade, inelegibilidade, incompatibilidades. Atribuições e prerrogativas do Prefeito. Vice-Prefeito: Direitos e Atribuições. Responsabilidade do Prefeito e dos Vereadores. Infrações político-administrativas. Decreto-Lei n.º 201, de 27-02- 67. Lei Complementar n.º 101, de 04-5-2000 (Lei de Responsabilidade Fiscal).

Bibliografia sugerida:

BRASIL. Decreto-Lei Federal n. 201, de 27-02-67.

BRASIL. Lei Complementar Federal n. 101, de 04-05-2000.

CASTRO, José Nilo de. Direito municipal positivo. Belo Horizonte: Del Rey. Lei Orgânica do Município

DIREITO PENAL

CONCEITO DE CRIME. Requisitos, elementos e circunstâncias do crime. Crime doloso e crime culposo. Crime consumado e crime tentado.

CRIMES CONTRA A PESSOA. CRIMES CONTRA A FÉ PÚBLICA. CRIMES CONTRA A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA.

Bibliografia sugerida:

Decreto-Lei n.º 2.848, de 7-12-1940 (CÓDIGO PENAL), com a redação dada pela Lei n.º 7.209, de 11-7-1984, e com as demais alterações.

JESUS, Damásio E. de. Direito Penal. São Paulo: Saraiva.

ASSISTENTE SOCIAL

1. Política pública e saúde;

2. Participação popular e saúde: educação e saúde;

3. Controle social na saúde: Conselhos de Saúde, movimentos sociais, estratégias de organização da sociedade civil, terceiro setor;

4. Promoção à saúde e qualidade de vida;

5. Organização de serviços;

6. Distrito Sanitário, territorialização;

7. Epidemiologia e planejamento de ações de saúde;

8. Serviço Social e Saúde;

9. Programa de Saúde da Família.

10. A Reforma Psiquiátrica no Brasil.

Bibliografia sugerida:

ABOU -YD M, Lobosque AM. A cidade e a loucura: entrelaces. In: Dos Reis e AT et al (org). Sistema Único de Saúde em Belo Horizonte: Reescrevendo o público. Xamã Editora, São Paulo, 1998.

ARRETCHE, Marta T. H. Federalismo no Brasil: descentralização e políticas sociais. Fundap. São Paulo.

BARROCO, Maria Lúcia. Os fundamentos ontológicos do Código de 1993. In: Ética e Serviço Social - Fundamentos Ontológicos. São Paulo, Cortez, 2001, p.199-208.

BRAVO, Maria Inês, MATOS, Maurílio. Reforma Sanitária e projeto ético-político do Serviço Social: elementos para o debate. In: BRAVO, Maria Ines et al. Saúde e Serviço Social. São Paulo: Cortez, Rio de Janeiro, UERJ, 2004, p.25,47.

BRAVO, M.I.S. Serviço Social e reforma sanitária: lutas e práticas profissionais. São Paulo/Rio de janeiro: Cortez/ UFRJ, 1996.

BRAVO, Maria Inês Souza, ANDRADE, Vera Regina Gonçalves, et alli. Controle Social na Saúde: Uma Demanda do Serviço Social. Texto: Caderno de Comunicações, 1° Encontro de Serviço Social na Esfera da Seguridade Social no Brasil - CRESS, 6ª Região.

Código de Ética de 1993.

COHN, Amélia., ELIAS, Paulo Eduardo. Saúde no Brasil, Políticas e Organização de Serviços. Editora Cortez, São Paulo, CEDEC.

DAGNINO, Evelina (org.). Os Movimentos Sociais e a Emergência de Uma Nova Noção de Cidadania. Pp. 101/115: Anos 90, Política e Sociedade no Brasil. Editora Brasiliense, 1994, São Paulo.

DRAIBE, Sonia Maria. As políticas sociais nos anos 90. In: Baumann R.(org) Brasil: uma década em transição. Ed Campus. são Paulo.

FERREYRA, Sonia Edit. La calidad de vida como concepto: sua utilización en el accionar de los trabajadores sociales em el ámbito de la salud. In: Serviço Social e Sociedade 74. julho de 2003.Coretez Editora.

FIOLHO, Naomar de Almeida, ROUQUAYROL, Maria Zélia. Introdução à Epidemiologia Moderna. Capítulo I, 2a Edição, COOPMED/PCE/ABRASCO, 1992.

IAMAMO, M.V., CARVALHO, R. Relações Sociais e Serviço Social. Editora Cortez, 2004.

Lei Federal nº 10.216, de 06/04/2001 Disponível no site da Inverso: www.inverso.org.br link legislação brasileira/leis federais

Lei Número 8.742: Lei Orgânica da Assistência Social - LOAS, 07/12/93.

LOBOSQUE A.M. Clínica em movimento: o cotidiano de um serviço substitutivo em Saúde Mental. In: Clínica em movimento: por uma sociedade sem manicômios. Rio de Janeiro. Editora Garamond, 2003.

MARCOVITCH, Jacques. Da Exclusão à Coesão Social: Profissionalização do Terceiro Setor. Pp. 121/130: 3° Setor: Desenvolvimento Social Sustentado. Editora Paz e Terra.

MENDES, Eugênio Vilaça. Uma Agenda para a Saúde. Capítulo IV, Editora Hucitec, São Paulo, 1996.

MERLY E. E. e Onocko, R (orgs) Agir em saúde:um desafio para o público. São Paulo: Editora Hucitec. 1997

MISOCKSY, M. C. 1994. A medicina de família, os ouvidos do príncipe e os compromissos do SUS. Saúde em Debate. 42.

MONNERAT, G., SENNA, M., SOUZA, R. Entre a formulação e a implementação: uma análise do Programa de Saúde da Família. In: BRAVO, Maria Ines et al. Saúde e Serviço Social. São Paulo: Cortez, Rio de Janeiro, UERJ, 2004, p.97,116.

PAIVA, Beatriz, SALES, Miome. A Nova Ética Profissional: Práxis e Princípios. In: Bonetti, D., Silva, M., Sales, M., Gonelli, V. (org.) Serviço Social e Ética - Convite a uma nova práxis. São Paulo, Cortez, 1996, p.174-208.

SARACENO B, ASIOLI F, TOGNONI G. Manual de Saúde Mental: Guia básico para atenção primária. São Paulo, Hucitec, 1994

SOUZA, C. e CARVALHO, I. M. M. Reforma do Estado, descentralização e desigualdades. Lua Nova. 48.

TEIXEIRA, M., NUNES, S. A interdisciplinaridade no programa de saúde da família: uma utopia?. In: BRAVO, Maria Ines et al. Saúde e Serviço Social. São Paulo: Cortez, Rio de Janeiro: UERJ, 2004, p.117,132.

CONTADOR

Instrumentos de planejamento e orçamentos: plano plurianual, lei de diretrizes orçamentárias e lei orçamentária anual; serviço público; administração pública; fundamentos legais e técnicos de contabilidade pública: conceito, objetivos, princípios, métodos de escrituração e sistemas de contas; sistema de controle público externo e interno: fiscal, administrativo, contábil, de auditoria e gerencial; classificação legal da receita e classificação legal da despesa - classificação institucional, funcional, programática e econômica; créditos adicionais; Lei Complementar Federal nº 101, de 2000; análise dos demonstrativos contábeis do setor público: balanço orçamentário, financeiro, patrimonial, variações patrimoniais, relatório resumido da execução orçamentária e relatório de gestão fiscal; prestação de contas do setor público. Procedimentos e registros contábeis dos componentes patrimoniais das pessoas jurídicas de direito privado, de acordo com a Lei 6.404/76.

Bibliografia Sugerida

ANDRADE, Nilton de Aquino. Contabilidade Pública na Gestão Municipal. Ed. Atlas, 2002.

CRUZ, Flávio (Coord.). Lei de Responsabilidade Fiscal Comentada, de 4 de maio de 2000: edição comentada - Ed. Atlas 2001.

ANGÉLICO, João. Contabilidade Pública. Ed. Atlas, 2002.

CASTRO, Domingos Poubel. Contabilidade Pública no Governo Federal: guia para reformulação do ensino e implantação da lógica do SIAFI nos governos municipais e estaduais com utilização do excel. Ed. Atlas, 2004.

FIPCAPI, A. A. Normas e práticas contábeis no Brasil. São Paulo: Atlas,1997.

GIACOMONI, James. Orçamento Público. Ed. Atlas, 2001.

GOUVEIA, Nelson. Contabilidade básica. 2 ed. São Paulo: Harbra, 1993.

KOHAMA, Heilio. Balanços Públicos: Teoria e Prática. São Paulo. Ed. Atlas, 2000.

KOHAMA, Heilio. Contabilidade Pública - Teoria e Prática. Editora Atlas, 1998.

MACHADO JR., J. Teixeira e REIS, Heraldo da Costa. Lei Federal nº 4.320/64: edição comentada e atualizada (com introdução de comentários à Lei de Responsabilidade Fiscal). Rio de Janeiro IBAM: 2000/2001.

FONOAUDIÓLOGO

1. Audiologia:

1.1. Sistema auditivo: desenvolvimento das habilidades auditivas;

1.2. Avaliações auditivas;

1.3. Habilitação e reabilitação dos distúrbios da audição;

1.4. Seleção e adaptação de próteses auditivas.

2. Voz:

2.1. Fisiologia da produção vocal;

2.2. Classificação;

2.3. Avaliação e tratamento fonoaudiológico das disfonias.

3. Motricidade orofacial:

3.1. Desenvolvimento das funções estomatognáticas;

3.2. Avaliação, diagnóstico e tratamento fonoaudiológico em motricidade orofacial: gagueira, respirador oral, disfunção temporomandibular .

4. Fala :

4.1. Alterações de fala: disartrias, distúrbios articulatórios, desvios fonológicos.

5. Linguagem:

5.1. Aquisição;

5.2. Desenvolvimento;

5.3. Alterações;

5.4. Avaliação e intervenção fonoaudiológica nas linguagens oral e escrita.

6. Fonoaudiologia e Saúde Pública.

7. O trabalho da Fonoaudiologia na Saúde Mental.

Bibliografia Sugerida:

ABOU-YD M, LOBOSQUE AM. A cidade e a loucura: entrelaces. In: Dos Reis e AT et al (org). Sistema Único de Saúde em Belo Horizonte: Reescrevendo o público. Xamã Editora, São Paulo, 1998.

BEHLAU, M.S. O Livro do Especialista-volume I. Rio de Janeiro: Revinter, 2001.

BRITTO, ATBO. Livro de Fonoaudiologia. São José dos Campos: Pulso editorial, 2005

CUPELLO, Regina; JAKUBONICO, Regina. AFASIA - Introdução à AFASIA.

FERNANDES, Fernanda Dreux Miranda; PASTORELLO, Lucila Maria; SCHEUER, Claudia Inês. Distúrbios Psiquiátricos na Infância - Abordagem Fonoaudiológica.

FERREIRA, L.P.; BEFI-LOPES, D.M; LIMONGI, S.C.O. Tratado de Fonoaudiologia. São Paulo: Roca, 2004.

FLEHMIG, Inge. Desenvolvimento normal e seus desvios no lactente. Diagnóstico e tratamento precoce do nascimento até o 18º mês. Edições Ateneu, Livraria Ateneu, Rio de Janeiro, 1987.

MARCHESAN, I.Q. Fundamentos em Fonoaudiologia - aspectos clínicos da motricidade oral. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1998.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE; Organização Pan-Americana de Saúde . CIF: Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde. São Paulo: EDUSP, 2003.

RUSSO, I.CP.; MOMENSOHN, M.T. A Prática da Audiologia Clínica. 4ª ed. São Paulo: Cortêz Editora, 1993.

ZORZI, J.L. A intervenção fonoaudiológica nas alterações da linguagem infantil. Rio de Janeiro: Revinter, 1999.

ZORZI, J.L. Aprendizagem e distúrbios da linguagem escrita: questões clínicas e educacionais. Porto Alegre: Artmed, 2003.

Leis estaduais nº 11.802, de 18/01/95 e nº 12.684, de 01/12/97 disponível no site da Assembléia Legislativa www.almg.gov.br link legislação mineira.

PSICÓLOGO

1. Escola e Sociedade

1.1 Relações entre sociedade e educação

1.2 Política educacional no Brasil nos anos 90

1.3 Democratização do ensino e políticas públicas

2. Psicologia Educacional no Brasil

2.1 Ciência e ideologia

2.2 Liberalismo e escolaridade

2.3 O compromisso político do psicólogo

3. Fracasso Escolar

3.1 Teoria da carência cultural: pobreza, marginalização e privação social

3.2 Programas de educação compensatória

3.3 O mito da deficiência de linguagem

4. O Psicólogo na escola

4.1 Atuação do psicólogo junto ao corpo técnico da escola: planejamento e implementação de políticas e programas

4.2 Atuação do psicólogo junto à comunidade e às famílias: inclusão para a mudança

4.3 Atuação do psicólogo junto ao corpo discente: a busca de sentido para o estudar e o aprender.

Bibliografia Sugerida

AFONSO, M.L.M. (org.) Oficinas em Dinâmica de Grupo: um método de intervenção psicossocial. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2006.

FERREIRA, T. (org.) A criança e a Saúde Mental - enlaces entre a clínica e a política. Belo Horizonte: Autêntica, 2004

MINAYO< M. C. S. (org.) Pesquisa Social - teoria, método e criatividade. Petrópolis, RJ: Vozes, 1993.

PATTO, M.H.S. Introdução à Psicologia Escolar. São Paulo: T.A. Queiroz, 1984

_____________ . A Produção do Fracasso Escolar - histórias de submissão e rebeldia. São Paulo: T.A. Queiroz, 1993.

______________ . Exercícios de Indignação - escritos de educação e psicologia. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2005.

SPINK, M.J. (org.) Práticas Discursivas e Produção de Sentidos no Cotidiano - aproximações teóricas e metodológicas. São Paulo: Cortez, 2004

CALENDÁRIO

INSCRIÇÕES: 11 a 22 de fevereiro de 2008

CARTÃO DE INFORMAÇÃO: até 31 de março de 2008. PROVA: 6 de abril de 2008.

RESULTADO: 25 de abril de 2008

Candidatos Portadores de Deficiência

Solicitação de condições especiais para a prova: até o dia 03 de março de 2008.

93227

Política de Privacidade 2000-2014 PCI Concursos Telefone (11) 2122-4231