Governo - PR chamará 35 aprovados para perito criminal e fará novo concurso

Sexta-feira, 24 de agosto de 2012 às 17h05
Governo - PR chamará 35 aprovados para perito criminal e fará novo concurso

A Secretaria de Segurança Pública vai chamar nos próximos meses 35 peritos criminais aprovados em concurso público e abrir novo concurso para suprir as necessidades do Instituto de Criminalística do Paraná. Desta forma, será possível dobrar o número de peritos criminais no Estado, passando de 300 para 600 - meta inserida no programa Paraná Seguro.

O edital do novo concurso está previsto para o mês de novembro. Grande parte das vagas será destinada para suprir a demanda no interior do Estado.

Além da contratação de mais pessoal, o Governo do Estado vai investir R$ 25 milhões em equipamentos para o Instituto de Criminalística do Paraná. A modernização, com novos aparelhos e laboratórios, possibilitará agilidade no trabalho e rapidez nos resultados dos exames realizados pela instituição.

Para descentralizar o trabalho, que hoje ocorre na capital, novos laboratórios serão entregues para as cidades de Londrina, Maringá, Cascavel e Foz do Iguaçu.

Também pelo Paraná Seguro, a Secretaria da Segurança Pública vai ampliar o número de seções técnicas do interior das atuais nove para 23 (uma para cada Área Integrada de Segurança Pública - AISP), nos próximos anos.

Novas sedes para o Instituto de Criminalística estão previstas para os municípios de Curitiba, Londrina e Maringá. Os projetos já estão em andamento. Neste ano, o Governo do Estado também promoveu a a recomposição salarial para a categoria, que representou aumento de até 60%.

A meta da Segurança Pública é transformar o Instituto de Criminalística e o Instituto Médico-Legal do Paraná em centros de excelência no atendimento ao cidadão até o fim de 2014.

Concurados - A contratação dos 35 peritos criminais remanescentes de concurso público será possível com a alteração da lei estadual número 14.678/2005, que reenquadra a progressão de carreira dos servidores. A mudança é uma reivindicação antiga da categoria, que se arrastava ao longo dos últimos anos e que será atendida pelo atual governo, com o envio de um anteprojeto de lei para Assembleia Legislativa do Paraná no mês de setembro.

Com a mudança, os peritos criminais que entrarem na instituição pela classe de acesso (a chamada 4ª classe) poderão progredir na carreira depois de sete anos, e não mais 15 anos, como ocorre atualmente. O mesmo período de progressão vale para peritos de 3ª, 2ª e 1ª classes (topo da carreira).

Ao liberar peritos da classe de acesso para a progressão na carreira será possível abrir as vagas para os 35 aprovados remanescentes.

Fonte: www.aen.pr.gov.br

Compartilhe: