UNIPAMPA - Universidade Federal do Pampa - RS

UNIPAMPA - UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA

CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTE

Notícia:   Remuneração de até R$ 7.333, 67 é oferecida pela UNIPAMPA - RS

1. DA LEGISLAÇÃO

A REITORA DA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA, no uso da competência que lhe foi delegada pela Portaria nº 113, de 22 de janeiro de 2008, do Ministro do Estado da Educação, nos termos da Portaria 345, de 25/03/2010, em conformidade com a Lei nº 8112/90 e Resolução nº 01/2010 - Conselho Universitário (CONSUNI), divulga a reabertura de inscrições dos concursos Editais nº 84/2010, 104/2010, 107/2010 e abertura de novo concurso, destinado a selecionar candidatos para os cargos de Professor Assistente e Professor Adjunto da Carreira do Magistério Superior da Fundação Universidade Federal do Pampa, em conformidade com as disposições contidas neste edital.

2. DO QUADRO DE VAGAS As informações referentes às vagas estão detalhadas a seguir:

Campus

Área

Requisitos

Vaga

Classe/ Regime de Trabalho

Processo Nº

Alegrete

Mecânica dos Fluidos

Graduação em Engenharia e Mestrado em Engenharia Mecânica ou Engenharia.

1

Professor Assistente
40 horas
Dedicação Exclusiva

23100. 000095/ 2011-08

Alegrete

Projeto de Máquinas

Graduação em Engenharia Mecânica e Mestrado em Engenharia.

1

Professor Assistente
40horas
Dedicação Exclusiva

23100. 000096/ 2011-44

Alegrete

Gerenciamento e Evolução de Software

Graduação em Ciência da Computação ou áreas afins e Doutorado em Ciência da Computação ou áreas afins.

1

Professor Adjunto
40 horas Dedicação Exclusiva

23100. 000097/ 2011-99

Bagé

Ensino de Matemática

Graduação em Matemática com Mestrado em Educação, ou em Educação Matemática ou Ensino de Matemática ou Matemática.

1

Professor Assistente
40 horas
Dedicação exclusiva

23100. 000099/ 2011-88

Jaguarão

Letras - Espanhol

Licenciatura em Letras habilitação em Língua Espanhola ou habilitação em Língua Portuguesa, Língua Espanhola e respectivas Literaturas e Mestrado em Letras, com concentração em Estudos Linguísticos, Linguística ou Linguística Aplicada.

1

Professor Assistente
40 horas
Dedicação exclusiva

23100. 000098/2011-33

Jaguarão

Administração/ Gestão do Turismo

Graduação em Turismo e Mestrado em Turismo, Administração ou Economia.

1

Professor Assistente
40 horas
Dedicação exclusiva

23100. 000197/ 2011-15

São Gabriel

Análise e Purificação de Compostos Orgânicos Aplicadas a Biotecnologia

Graduação nas áreas Químicas, Biológicas, Biotecnológicas, da Saúde ou Agrárias e Doutorado com tese na área de conhecimento do concurso.

1

Professor Adjunto
40 horas
Dedicação Exclusiva

23100. 000100/ 2011-74

3. DA JORNADA DE TRABALHO

3.1 O professor submetido ao regime de dedicação exclusiva (DE) fica obrigado a prestar 40 horas semanais de trabalho, em dois turnos diários completos, e estará impedido de exercer outra atividade remunerada pública ou privada;

3.2 A jornada de trabalho poderá ser distribuída no período diurno e noturno, conforme a necessidade da Fundação Universidade Federal do Pampa.

4. DA REMUNERAÇÃO E DAS ATRIBUIÇÕES DOS DOCENTES

4.1 Remuneração inicial e suas parcelas:

Cargo/classe/padrão

Remuneração Básica (R$)

Retribuição por Titulação (R$)

Gratificação Específica do Magistério Superior - GEMAS (R$)

Total (R$)

Professor Assistente I

2.001,86

1.592,90

1.056,86

4.651,59

Professor Adjunto I

2.318,71

3.916,88

1.098,08

7.333,67

O servidor ainda dispõe de um auxílio-alimentação no valor de R$304,00.

4.2 São consideradas atribuições próprias do pessoal docente do ensino superior:

a) as pertinentes à pesquisa, ensino e extensão que, indissociáveis, visem à aprendizagem, à produção do conhecimento, à ampliação e transmissão do saber e da cultura, e

b) as inerentes ao exercício de direção, assessoramento, chefia, coordenação e assistência na própria instituição, além de outras previstas na legislação vigente e determinadas pela administração superior.

5. DA INSCRIÇÃO

5.1 O período de inscrições será de 15/02/2011 a 21/03/2011.

5.2 O candidato deverá se inscrever através do endereço eletrônico www.unipampa.edu.br/portal/concursos mediante preenchimento de formulário específico. A confirmação da inscrição será realizada após o pagamento da taxa do item 5.4 letra e. Em caso de dúvida sobre o recebimento da documentação da inscrição, o candidato poderá contatar a Universidade pelo correio eletrônico concursosdocentes@unipampa.edu.br.

5.3 Após a inscrição, os candidatos devem encaminhar os documentos relacionados no item 5.4 à Comissão de Concursos da UNIPAMPA (Rua Melanie Granier, 48 - Centro, CEP 96400-500 - Bagé-RS) por correspondência postada com AR - Aviso de Recebimento ou correio internacional registrado, com data de postagem até 22/03/2011. O candidato deve informar obrigatoriamente na parte externa do envelope a área de conhecimento na qual pretende realizar o concurso e o número do edital.

5.4 A documentação necessária para instruir o processo consta de:

a) documento de identidade (cópia que possa ser conferida com o original antes do início das provas do concurso);

b) se estrangeiro, declaração de que está ciente de que no momento da posse deverá possuir visto permanente, de acordo com o parágrafo 3º, da Lei nº 9.515, de 21/11/1997;

c) declaração assinada de que tem pleno conhecimento e aceita as condições e normas estabelecidas na Resolução nº 01/CONSUNI de 30/03/2010 e no respectivo Edital do Concurso. (disponível em www.unipampa.edu.br/portal/concursos);

d) Currículo Lattes impresso - a partir da Plataforma Lattes, modelo CNPq (a documentação comprobatória do Currículo Lattes deverá ser entregue no ato de instalação do concurso, no primeiro dia de prova);

e) comprovante de recolhimento da taxa de inscrição, no valor de R$100,00 (cem reais) para Professor Assistente e no valor de R$ 130,00 (cento e trinta) para Professor Adjunto conforme guia de recolhimento disponível em www.unipampa.edu.br/portal/concursos. Esta taxa, uma vez recolhida, não será restituída em hipótese alguma.

f) para os candidatos que solicitaram isenção da taxa de inscrição, requerimento devidamente assinado contendo a indicação do NIS - Número de Identificação Social e a declaração que atende à condição estabelecida no Decreto nº 6.135, de 26/06/2007.

5.5 Ao se inscrever, o candidato fica ciente da responsabilidade de apresentar, no ato de posse, a documentação correspondente à área de conhecimento e aos requisitos definidos no item 2 deste Edital.

5.6 Da solicitação de isenção da taxa de inscrição.

5.6.1 Os candidatos que pretendem solicitar isenção da taxa de inscrição deverão fazê-lo até o dia 11/03/2011.

5.6.2 Terá direito à isenção, segundo Decreto nº 6.593, de 02/10/2008, publicado no DOU de 03/10/2008, o candidato que:

a) estiver inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal- CadÚnico, de que trata o Decreto nº 6.135, de 26/06/2007 e;

b) for membro de família de baixa renda de que trata o Decreto nº 6.135, de 26/06/2007.

5.6.3 A isenção deverá ser solicitada mediante requerimento, disponível no endereço www.unipampa.edu.br/portal/concursos, a ser enviado pelo candidato à Comissão de Concursos, pelo correio eletrônico concursosdocentes@unipampa.edu.br, contendo:

a) indicação do Número de Identificação Social - NIS, atribuído pelo CadÚnico;

b) declaração de que atende à condição estabelecida no item 5.6.2, letra b acima.

5.6.4 A UNIPAMPA consultará o órgão gestor do CadÚnico para verificar a veracidade das informações prestadas pelo candidato, a declaração falsa sujeitará o candidato às sanções previstas em lei, aplicando-se, ainda, o disposto no parágrafo único do art. 10 do Decreto nº 83.936, de 06/09/1979;

5.6.5 O resultado da solicitação será divulgado juntamente com a homologação da inscrição, no endereço eletrônico www.unipampa.edu.br/portal/concursos, bem como em quadro de avisos dos campi da UNIPAMPA.

5.6.6 O candidato que não tiver seu pedido de isenção deferido e que não efetuar o pagamento da taxa de inscrição até 03 (três) dias após a publicação da homologação no sitio www.unipampa.edu.br/portal/concursos, estará automaticamente excluído do concurso público.

6. DA HOMOLOGAÇÃO DA INSCRIÇÃO

6.1 A relação dos candidatos que tiverem sua inscrição homologada será publicada em www.unipampa.edu.br/portal/concursos, bem como em quadro de avisos dos campi da UNIPAMPA, no prazo máximo de dez dias corridos após o encerramento das inscrições;

6.2 Os candidatos cujas inscrições foram homologadas deverão acompanhar pelo endereço eletrônico www.unipampa.edu.br/portal/concursos, a comunicação das datas, horários e local de realização do(s) concurso(s).

7. DA PRORROGAÇÃO DO PRAZO DE INSCRIÇÕES

O prazo das inscrições para os concursos com enquadramento na Classe de Professor Adjunto (titulação mínima Doutorado) será reaberto caso não haja inscrições homologadas. Na reabertura de inscrições a exigência será o Título de Mestre, com enquadramento na Classe de Professor Assistente. O prazo para inscrições nos concursos reabertos será de 15 (quinze) dias, a contar da publicação da homologação das inscrições iniciais, sendo a notícia publicada somente em www.unipampa.edu.br/portal/concursos.

8. DA DATA PROVÁVEL DE REALIZAÇÃO DO CONCURSO

O período provável de realização do concurso será de 11/04/2011 a 29/04/2011.

9. DA CONSTITUIÇÃO DA COMISSÃO EXAMINADORA

A constituição da Comissão examinadora ocorrerá de acordo com o estipulado no capítulo VIII da Resolução n° 01/CONSUNI de 30/03/2010.

10. DAS PROVAS

10.1 Disposições Gerais

10.1.1 As provas Escrita, Didática, de Defesa do Memorial de Trajetória Acadêmica e de Títulos ocorrerão de acordo com o estipulado na Resolução n° 01/CONSUNI de 30/03/2010, disponível no endereço eletrônico www.unipampa.edu.br/portal/concursos.

10.1.2 Os programas dos concursos, apresentando os conteúdos objeto de avaliação e a bibliografia para a Prova Escrita encontram-se no endereço eletrônico www.unipampa.edu.br/portal/concursos;

10.1.3 A Prova Didática, quando da sua apresentação à Comissão Examinadora, e a Prova de Defesa oral do Memorial de Trajetória Acadêmica serão gravadas para efeito de registro e avaliação.

10.1.4 O candidato deverá comparecer ao local de provas designado no endereço eletrônico www.unipampa.edu.br/portal/concursos, munido de documento de identidade (original) em perfeitas condições, de forma a permitir, com clareza, sua identificação;

10.1.5 Caso o candidato esteja impossibilitado de apresentar, no dia de realização das provas, documento de identidade original, por motivo de extravio, deverá apresentar boletim de ocorrência expedido em órgão policial há, no máximo, trinta dias, sendo então submetido à identificação especial, com coleta de assinatura e impressão digital;

10.1.6 O candidato não poderá alegar desconhecimento acerca da data, local e horário de realização do concurso, como justificativa de sua ausência;

10.2 Demais disposições a respeito das provas encontram-se no Capítulo VI da Resolução n° 01/CONSUNI de 30/03/2010.

11. DA HABILITAÇÃO E DA CLASSIFICAÇÃO FINAL NO CONCURSO

A Habilitação e a Classificação Final no Concurso ocorrerá de acordo com o estipulado no Capítulo VII da Resolução n° 01/CONSUNI de 30/03/2010.

12. DOS RECURSOS

Os recursos ocorrerão de acordo com o estipulado no Capítulo IX da Resolução n° 01/CONSUNI de 30/03/2010.

13. DA DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS

A UNIPAMPA divulgará através de Edital publicado no Diário Oficial da União e no endereço eletrônico www.unipampa.edu.br/portal/concursos, a relação dos candidatos classificados nos concursos objeto deste Edital, conforme Artigo 16 do Decreto 6944 de 21/08/09.

14. DO PRAZO DE VALIDADE

O prazo de validade dos concursos objeto deste Edital é de 01 (um) ano, prorrogável por mais 01 (um) ano, no interesse da Instituição, a contar da data de publicação da homologação dos resultados pela instituição.

15. DISPOSIÇÕES GERAIS

15.1 Na hipótese de renúncia ou desistência expressa, por escrito, de candidato aprovado e convocado para a nomeação, ou, caso o mesmo não venha a tomar posse dentro do prazo legal; e, ainda, quando houver vacância da vaga preenchida em razão deste concurso, a UNIPAMPA poderá convocar os candidatos subsequentes, em estrita obediência à ordem de classificação.

15.2 A classificação e homologação no concurso não asseguram ao candidato o direito de nomeação no cargo, mas a expectativa de direito à investidura no cargo para o qual concorreu, seguindo a rigorosa ordem de classificação e observado o prazo de validade do concurso e a legislação vigente.

15.3 Os candidatos nomeados que tiverem titulação superior à exigida para a classe à qual concorreram, poderão requerer, após a posse, progressão imediata para a classe correspondente a sua titulação, desde que esta não tenha sido utilizada para a investidura no cargo.

15.4 Havendo candidatos remanescentes aprovados neste concurso público ainda válido, a UNIPAMPA poderá nomeá-los para atuar em qualquer campus da instituição, caso haja necessidade.

15.5 Ao final do concurso, não havendo candidatos aprovados, a UNIPAMPA poderá aproveitar candidatos aprovados em concursos públicos de outras IFES na mesma área ou áreas afins, desde que exista compatibilidade de perfil e desde que o concurso em pauta esteja dentro do prazo de validade e de acordo com a legislação vigente.

15.6 A UNIPAMPA poderá ceder a outras IFES candidatos aprovados neste concurso público realizado, quando estas solicitarem, mediante concordância do candidato, e que o concurso esteja dentro do prazo de validade, de acordo com a legislação vigente.

15.7 É de responsabilidade do candidato homologado, manter o endereço atualizado. Em caso de alteração, informá-la à UNIPAMPA, pelo correio eletrônico gestaodepessoal@unipampa.edu.br.

15.8 Não será fornecido ao candidato qualquer documento comprobatório de classificação e/ou notas, valendo para tal fim a homologação do resultado final do concurso publicada no Diário Oficial da União.

15.9 Os casos omissos serão resolvidos pela Divisão de Concursos, correio eletrônico concursosdocentes@unipampa.edu.br.

Bagé, 14 de fevereiro de 2011.

Maria Beatriz Luce
Reitora pro tempore

Programa e Bibliografia

Campus

Área

Pontos

Bibliografia

Alegrete

Mecânica dos fluidos

1. Propriedades e medidas físicas dos fluidos. Estática dos fluidos.

2. Cinemática e análise de volumes de controle (conservação da massa, momento e energia).

3. Análise diferencial do movimento de fluidos.

4. Escoamento incompressível não-viscoso.

5. Análise dimensional e semelhança.

6. Escoamento sobre corpos.

7. Escoamentos viscosos em dutos fechados.

8. Escoamentos compressíveis.

9. Medidores de vazão e velocidade.

10. Máquinas de Fluxo.

FOX, Robert W., Introdução à Mecânica dos Fluidos / Tradução da 6ª ed. americana, Rio de Janeiro, RJ: LTC, 2006, ISBN 9788521614685.

MUNSON, Bruce R., Fundamentos da Mecânica dos Fluidos / Tradução da 4ª ed. americana, São Paulo, SP: Edgard Blucher, 2004, ISBN 9788521203438.

BRUNETTI, Franco, Mecânica dos Fluidos / 2ª Ed., São Paulo, SP: Pearson

Prentice Hall, 2008, ISBN 9788576051824.

WHITE, Frank M., Fluid mechanics, / 4th ed., New York: McGraw-Hill, 1998, ISBN 9780072281927.

WHITE, Frank M., Viscous Fluid Flow, / 3rd ed., New York: McGraw-Hill, 2005, ISBN 9780071244930.

Alegrete

Projeto de Máquinas

1.Fadiga e prevenção de falha

2.Eixos de transmissão

3.Uniões por soldagem, parafusos e rebites

4.Molas mecânicas

5.Mancais de rolamento e deslizamento

6.Engrenagens

7.Embreagens, freios, acoplamentos e volantes

8.Transmissão do movimento por elementos flexíveis

9.Sistemas articulados, cames e trem de engrenagens

10.Dinâmica de corpos rígidos

SHIGLEY, Joseph E., Mischke, C. R. e Budynas, R. G., Projeto de Engenharia Mecânica, Bookman, Porto Alegre, 2005.

SHIGLEY, J. E., Elementos de Máquinas, Vol. 2, 3ed., LTC, Rio de Janeiro, 1984.

NORTON, R., Projeto de máquinas, Bookman, Porto Alegre, 2004.

COLLINS, J. A., Projeto Mecânico de Elementos de Máquinas - Uma Perspectiva de Prevenção de Falha, LTC, Rio de Janeiro, 2006.

MABIE, H. H. e Ocvirk, F. W., Mecanismos e Dinâmica das Máquinas. 2ed., LTC, Rio de Janeiro, 1980.

UICKER Jr., J. J., Pennock, G. R. & Shigley, J. E., Theory of Machines and Mechanisms, Oxford University Press, New York, 2003.

MABIE, H. H. & Reinholtz, C. F., Mechanisms and Dynamics of Machinery, John Wiley & Sons, 1986.

JUVINALL, R. C. e Marshek, K. M., Projeto de Componentes de Máquinas, LTC, Rio de Janeiro, 2008.

NIEMANN, G., Elementos de Máquinas, Volumes 1, 2 e 3, 8ed., Edgard

BLUSHER, São Paulo, 2002.

FAIRES, V. M., Elementos Orgânicos de Máquinas. Ao Livro Técnico, Rio de Janeiro, 1966.

BEER, F. P. e Johnston, Jr., E. R., Mecânica Vetorial para Engenheiros. Cinemática e Dinâmica . Vol. I e II, McGraw Hill, 1990.

MERIAN, J. L., Dinâmica, 2ed., LTC, Rio de Janeiro, 1994.

Alegrete

Gerenciamento e evolução de software

1.Gerenciamento no processo de software

2.Gerenciamento de pessoal

3.Estimativa de custo de software

4.Gerenciamento de qualidade

5.Aprimoramento de processo

6.Gerenciamento de configuração

7.Evolução de software

8.Manutenção de software

9.Processos e atividades de evolução de software

10.Evolução de sistemas legados

ABRAN, A.; APRIL, A. Software Maintenance Management: Evaluation and Continuous Improvement. 1ª ed., Wiley-IEEE Computer Society Pr, 2008.

ACM/IEEE. Software Engineering 2004 - Curriculum Guidelines for

Undergraduate Degree Programs in Software Engineering. 2004. Disponível em: http://sites.computer.org/ccse/SE2004Volume.pdf

BEZERRA, E. Princípios de Análise e Projeto de Sistemas com UML. 2ª ed., Elsevier, 2007.

FAIRLEY, R. E. Managing and Leading Software Projects. 1ª ed., John Wiley Professional, 2009.

MADHAVJI, N. H. Software Evolution and Feedback: Theory and Practice. 1ª ed., John Wiley Professional, 2006.

MOLINARE, L. Gerência de Configuração - Técnicas e Práticas no Desenvolvimento do Software. Visual Books, 2007.

PFLEGER, S. L. Engenharia de Software: teoria e prática. 2ª ed., Prentice Hal, 2004.

PRESSMAN, R. S. Engenharia de Software. 6ª ed., McGraw-Hill, 2006.

SOMMERVILLE, I. Engenharia de Software. 8ª ed., Addison-Wesley, 2007.

STELLMAN, A.; GREENE, J. Applied Software Project Management. 1ª ed., O'Reilly Media, 2005.

WYSOCKI, R. K. Effective Project Management: Traditional, Agile, Extreme. 5ª ed., Wiley, 2009.

Bagé

Ensino de Matemática

1 Metodologias para o ensino de Matemática: resolução de problemas, modelagem matemática, abordagens etnomatemáticas, uso de recursos tecnológicos e história da Matemática;

2 Recursos didáticos para o ensino de Matemática;

3 Avaliação no processo de ensino-aprendizagem da Matemática;

4 Educação Matemática: um histórico do caso brasileiro;

5 Parâmetros Curriculares e suas implicações no ensino de Matemática na educação básica;

6 O estágio supervisionado: seu valor e significado no ensino de Matemática;

7 A formação de professores em Matemática;

8 Tecnologia de informação e de comunicação no ensino de Matemática;

9 Planejamento de ensino: Caracterização e elementos formais;

10 A Matemática na educação de jovens e adultos.

ALMOULOUD, Saddo Ag. Fundamentos da Didática da Matemática. Curitiba: UFPR, 2007.

BASSANEZI, R. C. Ensino-aprendizagem com modelagem matemática. São Paulo: Ed. Contexto, 2002.

BICUDO, M. A. V. (Org). Pesquisa em Educação matemática: concepções e perspectivas. São Paulo: UNESP, 1999.

BICUDO, Maria Aparecida Viggiani e BORBA, Marcelo de Carvalho. Educação Matemática: pesquisa em movimento. São Paulo: Cortez. 2004.

BIEMBENGUT, Maria Salett e HEIN, Nelson. Modelagem Matemática no ensino. 3. ed. São Paulo: Editora Contexto, 2003.

BOYER, Carl B. História da Matemática. 2 ed. São Paulo: Edgard Blücher Ltda,1998.

BORBA, Marcelo C; PENTEADO, Mirian. Informática e educação

Matemática. Coleção tendências em Educação Matemática. Belo Horizonte: Autentica, 2001.

BRASIL, Ministério da Educação e do Desporto. Ciências da Natureza matemática e suas tecnologias : orientações curriculares para o ensino médio. Secretaria de Educação Básica. V 2. Brasília: MEC/SEB, 2006.

BRASIL, Ministério da Educação e do Desporto. Parâmetros curriculares nacionais: matemática. Secretaria de Educação Fundamental. 3. ed. Brasília: A Secretaria, 2001.

CARAÇA, Bento de Jesus. Conceitos Fundamentais da Matemática. 9. ed. Lisboa: Livraria Sá da Costa Editora, 1989.

D'AMBRÓSIO, Ubiratan. Educação Matemática: da teoria à prática. 11ed. Campinas: Papirus, 2004.

D'AMBRÓSIO, Ubiratan. Transdisciplinaridade. São Paulo: Palas Athena, 1997.

DEMO, Pedro. Universidade, Aprendizagem e Avaliação: horizontes reconstrutivos. Porto Alegre: Mediação, 2004.

EVES, H. Introdução à História da Matemática. Campinas, Editora da UNICAMP, 1995.

FERREIRA, M. L. Idéias Matemáticas de Povos Culturalmente Distintos. São Paulo: Global 2002.

FONSECA, Maria da Conceição F. R. Educação Matemática de jovens e adultos. 2 ed.- 1 reimp. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

GROENWALD, Cláudia Lisete Oliveira. SILVA, Carmem Kaiber da.

MORA, Castor David. Perspectivas em Educação Matemática. Revista de Ciências Naturais e Exatas. Actascientiae. Vol 6. Canoas, 2004. P 37-55

HAIDT, Regina Célia Cazaux. Curso de Didática geral. SP: Ática, 2004.

HOFFMANN, J. M. L. Avaliação: mito e desafio, uma perspectiva construtivista. Porto Alegre, RS: Mediação, 2000.

LUCKESI, Cipriano C. Avaliação da Aprendizagem Escolar. 7 ed. São Paulo: Cortez, 1998.

MIGUEL, A.; MIORIM, M. A. História na Educação Matemática: propostas e desafios. 1. ed., 1. reimp. Belo Horizonte: Autêntica, 2004.

MIORIM, M. A. Introdução à História da Educação Matemática. São Paulo: Atual, 1998.

MOREIRA, P. C.; DAVID, M. M. M. S. A formação matemática do professor: licenciatura e prática docente escolar. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

NACARATO, Adair Mendes. A formação do professor que ensina matemática: perspectivas e pesquisas. Belo Horizonte: Autêntica, 2006.

PAIS, Luiz Carlos. Didática da Matemática: uma análise da influência francesa. 2 ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

PIMENTA, S. G. e LIMA, M. S. L. Estágio e Docência. São Paulo: Cortez, 2004. Periódicos da área de Educação Matemática.

Jaguarão

Administração/ Gestão do Turismo

1. O fenômeno turístico e as oportunidades de negócio

2. A inserção do profissional de turismo no mercado atual

3. Turismo e empreendedorismo: uma visão na gestão do negócio

4. Introdução à Economia Ecológica e as relações com o Turismo

5. Negócios turísticos: limites e oportunidades no mundo pós-moderno

6. Princípios de administração: conceitos operacionais; áreas da administração; principais teorias; planejamento estratégico;

7. Os serviços e o turismo: estrutura da empresa de serviços; gerenciamento das operações de serviços; estratégias; o turismo e o setor de serviços

8.O turismo como atividade empresarial: gestão privada do turismo; sistema de turismo (SISTUR)

9.As empresas turísticas: tipologia (empresas de hospedagem, transporte, viagens, entretenimento, alimentação);

10. Conceito de Economia. As ilimitadas necessidades humanas. Economia e Turismo;

11. Os Agentes do processo econômico e seus diferentes papéis no Turismo;

12. Fatores de Produção. Bens e Serviços. Conceito de Produto Turístico;

13. Oferta e Demanda do Produto Turístico. Conceito de Elasticidade. Fatores condicionantes da Elasticidade/Preço do produto turístico na Oferta e na Demanda.

14.O Mercado Turístico, estruturas de concorrência e as imperfeições do mercado;

15. Turismo, Economia e Meio Ambiente. Desenvolvimento Econômico e Sustentabilidade;

16.O Turismo como atividade econômica geradora de emprego e renda;

17.Visão Macroeconômica do Turismo. O papel do governo no suporte ao desenvolvimento da atividade turística.

18. Turismo, desenvolvimento regional e sustentabilidade;

19. Turismo, educação ambiental e a economia ecológica.

BAUMAN, Zygmunt. O mal-estar da pós-modernidade. Rio de Janeiro: Zahar, 1998.

BENI, Mário. Análise estrutural do turismo. 5a. edição. São Paulo: Senac, 2001.

CHIAVENATO, Idalberto. Introdução a teoria geral da administração. 7a. edição. São Paulo: Campus, 2004.

COBRA, Marcos. Planejamento estratégico de marketing. São Paulo: Atlas, 1989.

DENCKER, Ana de Freitas Meneti. Hospitalidade: Cenários e Oportunidades. São Paulo: Thomson, 2003.

DRUCKER, Peter F. Inovação e espirito empreendedor. São Paulo: Pioneira, 1998.

FERNANDES, Ivan P.; COELHO, Márcio F. Economia do Turismo - Teoria e Prática. São Paulo: Campus, 2002.

- Turismo e Qualidade; Tendências Contemporâneas. Campinas: Papirus, 2001.

LAGE, Beatriz H. Gelas; MILONE, Paulo Cezar. Economia do Turismo. 7a. edição. São Paulo: Atlas, 2001.

PETROCCHI, Mário. Turismo, planejamento e gestão. São Paulo: Futura, 2001.

ROSSETI, Paschoal. Introdução à Economia. 19a. edição. São Paulo: Atlas, 2002.

RUSCHMANN, Doris (org.). Turismo: uma visão empresarial. São Paulo: Manole, 2004.

TRIGO, Luiz Gonzaga Godoi. A sociedade pós-industrial e o profissional em turismo. Campinas: Papirus, 2001.

TROSTER, R.; MOCHON, F. Introdução à Economia. São Paulo: Makron Books, 2002.

Jaguarão

Letras - Espanhol

1. "Las formas y usos del modo Imperativo en español."

2. "La morfosintaxis del español en contraste con el portugués."

3. "Los mecanismos de coesión textual en la organización del discurso."

4. "Aspectos semánticos, estilísticos y pragmáticos de la lengua española."

5. "Las estructuras gramaticales de la lengua española."

6. "Definición, tipos y utilización de las perífrasis verbales."

7. "Oraciones coordinadas y subordinadas. Definición y usos."

8. "Regencia verbal. Definición y usos."

9. "Significados y usos de los modos Indicativo y subjuntivo en español."

10. "El sistema fonológico de la lengua española y un análisis contrastivo con el portugués."

Observação: as provas deverão ser redigidas e apresentadas em língua espanhola

ALARCOS LLORACH, Emilio. Gramática de la lengua española. Madrid: Espasa-Calpe, 1995.

ALMEIDA FILHO, José Carlos de (org.). Português para estrangeiro. Interface com o espanhol. São Paulo: Pontes, 1995.

BOSQUE, Ignacio y DEMONTE, Violeta. Gramática descriptiva de la lengua española. (vol. 1, 2 y 3.)Madrid: Espasa-Calpe, 1999.

CASTRO, Francisca. Uso de la gramática española. Madrid: Edelsa, 1997.

FERNÁNDEZ LÓPEZ, Sonsoles. Interlengua y análisis de errores en el aprendizaje del español como lengua extranjera. Madrid: Edelsa, 1997.

GILI GAYA, Samuel. Curso Superior de sintaxis española. Barcelona: Bibliograf, 1970.

GONZÁLEZ HERMOSO, Alfredo. Conjugar es fácil en español de España y de América. Madrid: Edelsa, 1998.

MATTE BON, Francisco. Gramática comunicativa del español. (tomos 1 y 2). Madrid: Edelsa, 1999.

SECO, Manuel. Gramática esencial del español. Madrid: Aguilar, 1972.

São Gabriel

Análise e Purificação de Compostos Orgânicos Aplicadas a Biotecnologia

1. Hidrocarbonetos e reações;

2. Compostos carbonílicos e reações;

3. Compostos Carboxílicos e reações;

4. Estereoquímica;

5. Síntese Orgânica;

6. Purificação de compostos orgânicos;

7. Cromatografia gasosa;

8. Cromatografia líquida;

9. Espectrometria de massa;

10. Espectrometria de ressonância magnética nuclear.

SHRINER, R.L.; FUSON, R.C.; CURTIN, D.Y.; MORRIL, T.C. Identificação Sistemática de Compostos Orgânicos, Ed. Guanabara, Rio de Janeiro, 1983,

SILVERSTAIN, R.M.; BASSLER, G. C.; MORRIL, T. C. Identificação Espectrométrica de Compostos Orgânicos, 7a. ed., Ed. Guanabara Koogan S. A., Rio de Janeiro 2006.

SOLOMONS, T.G. Química orgânica. v. 1 e 2. Rio de Janeiro: LTC, 1996.

VOLHARDT, C. & PETER, K. Química Orgânica: Estruturas e funções. Porto Alegre: Bookman, 2004.