UFPel - Universidade Federal de Pelotas - RS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS - UFPEL

CENTRO DE GERENCIAMENTO DE INFORMAÇÕES E CONCURSOS

EDITAL CGIC Nº 117, DE 26 DE OUTUBRO DE 2012

ALTERADO PELA RETIFICAÇÃO I

Notícia:   UFPel prorroga inscrições da área de Ciências Sociais do edital 117/2012

A UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS, por meio do Centro de Gerenciamento de Informações e Concursos, torna público o presente Edital de Abertura de Inscrições para provimento de cargo de docente, da carreira do Magistério Superior, conforme Portaria Normativa Interministerial nº 405, de 30/08/2012, publicada no Diário Oficial da União (DOU) de 31/08/2012, dos Ministérios da Educação e do Planejamento, Orçamento e Gestão, mediante CONCURSO PÚBLICO que será realizado de acordo com as normas vigentes: Decreto nº 6944, de 21/08/2009, Portaria MEC nº 243, de 03/3/2011, e Lei nº 8.112 de 11/12/1990, conforme os dados que seguem.

1. DAS INSCRIÇÕES

1.1. As inscrições para o concurso estarão abertas pelo prazo de vinte e cinco (25) dias, contado a partir da data de publicação deste Edital no Diário Oficial da União, para a classe de Professor Auxiliar, Assistente e Adjunto conforme Anexo I.

1.2. Período das inscrições: de 29 de outubro a 22 de novembro de 2012.

1.3. As inscrições serão recebidas no Centro de Gerenciamento de Informações e Concursos, localizado na Rua Gonçalves Chaves, 3126, Pelotas - RS - Fone: (53) 3222-4060, de segunda a sexta-feira, das 8h30min às 13h30min.

1.3.1. A taxa de inscrição, conforme valores no quadro abaixo, deverá ser recolhida no Banco do Brasil S.A., através de GUIA DE RECOLHIMENTO DA UNIÃO (GRU), a qual poderá ser gerada através do portal da UFPel (www.ufpel.edu.br) e para o seu preenchimento devem ser utilizados os seguintes números: UG 154047, Gestão 15264 e Código do recolhimento 28883-7:

Classe/Reg. Trab.

Valor da Inscrição

Prof. Auxiliar/40h

R$ 55,00

Prof. Auxiliar/ DE

R$ 75,00

Prof. Assistente/40h

R$ 75,00

Prof. Assistente/DE

R$ 115,00

Prof. Adjunto/40h

R$ 110,00

Prof. Adjunto/DE

R$ 180,00

1.3.2. Poderão requerer isenção da taxa de inscrição, os candidatos que se enquadrem nas disposições do Decreto nº 6593, de 02/10/2008, disponível no site http://cgic.ufpel.edu.br/wp/, no link Concursos - Concursos Públicos - Normas para Concursos. Para tanto, deverão preencher o formulário Anexo IV e entregá-lo no Centro de Gerenciamento de Informações e Concursos - CGIC (Rua Gonçalves Chaves, 3126 - Centro - Pelotas - RS), no período de 29 e 31 de outubro de 2012, no horário das 8h30min às 13h30min. O CGIC responderá ao requerimento até o dia 14 de novembro de 2012, no próprio pedido formalizado pelo candidato.

1.3.3. A taxa de inscrição, uma vez paga, não será restituída em hipótese alguma.

1.4. No ato da inscrição, o candidato apresentará, além de satisfazer outras exigências legais, estatutárias e regimentais, cópia autenticada dos documentos a seguir relacionados ou cópias simples acompanhadas dos respectivos originais:

a) Titulação exigida conforme Anexo I, expedida por instituição de ensino superior nacional reconhecida ou por instituição estrangeira, a qual deverá estar revalidada na data da posse no cargo;

b) Prova de quitação com o serviço militar, para brasileiros;

c) Título de eleitor e prova de quitação com as obrigações eleitorais, para brasileiros;

d) Passaporte atualizado, com visto para estrangeiros. No momento da posse, o passaporte deverá ser reapresentado, segundo as normas do Conselho Nacional de Imigração e com visto permanente.

e) Uma (1) fotografia 3x4cm;

f) Cédula de identidade;

g) Recibo de pagamento da taxa de inscrição, conforme subitem 1.3.1;

h) Curriculum Lattes atualizado. Não serão aceitos volumes encadernados ou com espiral, apenas o currículo simplificado, sem os documentos comprobatórios.

1.4.1. Para a inscrição, o candidato não necessitará entregar o comprovante da titulação exigida, conforme parágrafo único do art. 19 do Decreto nº 6944/2009, disponível no site http://cgic.ufpel.edu.br, no link Concursos - Concursos Públicos - Normas para Concursos.

1.4.2. Os documentos comprobatórios do Curriculum Lattes - cópias autenticadas ou cópias simples acompanhadas dos originais - serão entregues à Comissão Examinadora, impreterivelmente, até o início do sorteio do ponto para a Prova Didática, obedecendo a sequência da planilha aprovada pela Resolução nº 04, de 02/06/2011, do COCEPE.

1.4.3. A inscrição poderá ser feita pessoalmente ou por procurador legalmente habilitado ou por via postal (SEDEX), desde que a data de postagem esteja dentro do período de inscrições e que a entrega no destino (CGIC) aconteça até o dia 26 de novembro de 2012.

1.4.3.1. A inscrição por via postal, exclusivamente por SEDEX, deverá ser remetida para o endereço: CENTRO DE GERENCIAMENTO DE INFORMAÇÕES E CONCURSOS DA UFPEL - Rua Gonçalves Chaves nº 3126 - Pelotas - RS - CEP 96015-560.

1.4.3.2. A inscrição via SEDEX, se efetuada, será por conta e risco do candidato, não se responsabilizando a UFPel por extravios ou outras ocorrências que impeçam a efetiva inscrição do candidato.

1.4.4. Além dos itens listados no subitem 1.4, o candidato deverá entregar a Ficha de Inscrição (Anexo III), em duas (2) vias, preenchida e assinada.

1.5. É vedada a inscrição condicional, via fax e/ou extemporânea.

1.6. A inscrição implica o conhecimento e a concordância, por parte do candidato, das condições estabelecidas para a realização dos concursos, fixadas nas Normas de Concurso para Professor Auxiliar, Professor Assistente e Professor Adjunto - Regimento da UFPel e Resoluções / COCEPE nºs 14, de 22/12/2003 (prova Didática e Escrita) e 04, de 02/06/2011 (julgamento dos Títulos), as quais passam a fazer parte integrante deste Edital e estão disponíveis no site http://cgic.ufpel.edu.br/wp/, no link Concursos - Concursos - Normas para Concursos.

2. DAS PROVAS

2.1. Nos termos do Decreto nº 6944 (art. 19, XIV), de 21/8/2009, o período provável de realização das provas é de 07 a 25 de janeiro de 2013.

2.2. O candidato será notificado, sobre a data de realização do concurso, através de correspondência registrada, enviada para o endereço informado na ficha de inscrição.

2.3. A Prova Didática será realizada em sessão pública e gravada para efeito de registro e avaliação, conforme art. 13, § 3º, do Decreto 6944/2009.

2.4. Os programas das áreas em concurso constam do Anexo II deste Edital.

3. DA HOMOLOGAÇÃO DAS INSCRIÇÕES

3.1. Os pedidos de inscrição serão apreciados, conforme o caso, pelo Conselho do Centro ou pelo Conselho Departamental da Unidade e, uma vez aceitos, deverão ser homologados pelo Conselho Coordenador do Ensino, da Pesquisa e da Extensão (COCEPE).

3.2. A homologação das inscrições será publicada no site http://cgic.ufpel.edu.br, no link Concursos - Concursos Públicos - Concursos Docentes e no DOU.

4. DA DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS

4.1. A UFPel divulgará, através do DOU, em Edital, a relação dos candidatos classificados de acordo com a homologação dos resultados pelo COCEPE, conforme disciplina o art. 16 (Anexo II) do Decreto nº 6944/2009.

4.1.1. Os candidatos não classificados no número máximo de aprovados de que trata o Anexo II do Decreto nº 6944/2009, ainda que tenham atingido nota mínima, estarão automaticamente reprovados no concurso público.

4.1.2. Nenhum dos candidatos empatados na última classificação de aprovados será considerado reprovado, nos termos do art. 16 do Decreto supracitado.

5. DOS RECURSOS

5.1. Serão admitidos recursos relacionados ao processo de homologação das inscrições e/ou resultado final do concurso, no prazo de até dois (2) dias úteis a partir da publicação no DOU dos respectivos editais.

5.2. Os pedidos de recursos deverão ser dirigidos ao COCEPE, através de requerimento devidamente fundamentado, que indique com precisão os itens objeto do pedido.

5.3. Esse requerimento deverá ser entregue exclusivamente no endereço Praça 7 de Julho, 180 - Centro - Pelotas, no horário das 8h30min às 17h30min, ou poderá ser enviado via SEDEX, com cópia enviada em formato eletrônico, via e-mail, para o endereço scs@ufpel.edu.br. Não serão aceitos os recursos interpostos fora do prazo, ou em desacordo com este edital, sob pena de serem preliminarmente indeferidos.

6. DO PROVIMENTO DAS VAGAS

6.1. A nomeação nas classes objetos deste edital, no nível 1, com a remuneração abaixo especificada, será feita no Regime Jurídico Único, após a publicação dos resultados finais no DOU.

Classe/Reg. Trab.

Venc. Básico

Retribuição por Titulação

Total

Prof. Auxiliar/40h

R$ 2.215,54

R$ 140,87 (especialização)

R$ 2.356,41

Prof. Auxiliar/DE

R$ 2.872,85

- (graduação)
R$ 372,03 (especialização)

R$ 2.872,85
R$ 3.244,88

Prof. Assistente/40h

R$ 2.402,56

R$ 734,62

R$ 3.137,18

Prof. Assistente/DE

R$ 3.181,04

R$ 1.656,62

R$ 4.837,66

Prof. Adjunto/40h

R$ 2.618,61

R$ 1.853,39

R$ 4.472,00

Prof. Adjunto/DE

R$ 3.553,46

R$ 4.073,56

R$ 7.627,02

6.1.1. Ao servidor caberá, ainda, o auxílio alimentação no valor de R$ 304,00 (trezentos e quatro reais).

6.2. A posse no cargo, de acordo com o artigo 14 da Lei 8.112/90, ficará condicionada à aprovação em inspeção médica a ser realizada pelo Serviço Médico Pericial da UFPEL e ao atendimento das condições constitucionais e legais.

6.3. Ao pessoal do magistério superior são peculiares as seguintes atribuições:

a) as pertinentes a pesquisa, ensino e extensão que, desenvolvidas de forma simultânea e indissociável, visem à aprendizagem, à produção do conhecimento, à ampliação e à transmissão do saber e da cultura, e

b) as relacionadas ao exercício de direção, assessoramento, chefia e coordenação na própria Universidade, além de outras previstas na legislação vigente e determinadas pela administração superior.

6.3.1. Ao assumir o cargo, será exigida disponibilidade de horário, compatível com as necessidades do curso ou programa e do regime de trabalho para o qual fez concurso, podendo a jornada semanal ser cumprida nos turnos diurno e noturno.

6.3.2. O docente submetido ao regime de Dedicação Exclusiva (DE) fica obrigado a prestar 40 horas semanais de trabalho, em dois turnos diários completos, e estará impedido de exercer outra atividade remunerada pública ou privada.

7. DA VALIDADE DO CONCURSO

O concurso será válido por um (1) ano a contar da data de publicação do Edital de homologação dos resultados finais no DOU, prorrogável por igual período.

8. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

8.1. A Universidade enviará correspondência registrada a cada candidato, quando se fizer necessário, e considerará notificado/avisado o candidato a partir da postagem de correspondência (com Aviso de Recebimento - AR).

8.1.1. Na eventualidade de ser concedido prazo ao candidato, o início da contagem será a partir do recebimento pela UFPel do AR da empresa de Correios, independentemente do sucesso ou frustração da localização efetiva do destinatário.

8.1.2. O candidato é o único responsável pela atualização do registro de seu endereço na UFPel - o que deve ser feito por escrito -, bem como pela disponibilidade de nesse endereço receber correspondências.

8.2. Maiores informações pelo fone: (53) 3222-4060 ou e-mail: cgic@ufpel.edu.br.

8.3. O inteiro teor deste Edital estará disponível no site http://cgic.ufpel.edu.br, no link Concursos - Concursos Públicos - Concursos Docentes.

Francisco de Paula Marques Rodrigues
Diretor do CGIC

Prof. Antônio Cesar Gonçalves Borges
Reitor da UFPel

ANEXO I - Áreas em Concurso

Unidade/Depto./Processo/ Classe

Área/Vagas/Regime de Trabalho

Titulação Exigida

Tipos de Provas

Faculdade de Medicina/ Medicina Especializada Proc. nº 23110.007550/2012-50
Professor Adjunto

Ortopedia e Traumatologia/ 1 vaga/ 40h

Doutorado em Ortopedia

Escrita Didática Títulos

Faculdade de Medicina/ Medicina Especializada / Proc. nº 23110.007616/2012-10
Professor Auxiliar

Diagnóstico por Imagem/ 1 vaga/ 40h

Residência médica em Radiologia e Título de Especialista pelo Colégio Brasileiro de Radiologia

Escrita Didática Títulos

Faculdade de Medicina/ Cirurgia Geral Proc. nº 23110.007620/2012-70
Professor Assistente

Cirurgia Vascular/ 1 vaga/ 40h

Residência de dois (2) anos em Cirurgia Vascular e Mestrado em área médica

Escrita Didática Títulos

Faculdade de Medicina/ Clínica Médica Proc. nº 23110.008202/2012-08
Professor Auxiliar

Urgência e Emergência/ 1 vaga/ 40h

Residência em clínica médica com residência em Clínica Médica ou Urgência e Emergência ou Terapia Intensiva

Escrita Didática Títulos

Centro de Letras e Comunicação/ Letras/ Proc. nº 23110.008075/2012-39
Professor Auxiliar

Libras/ 1 vaga/ Dedicação Exclusiva

Graduação - Licenciatura - em Letras/Libras

Escrita Didática Títulos

Centro de Letras e Comunicação/ Letras/ Proc. nº 23110.008076/2012-83
Professor Adjunto

Telejornalismo e Radiojornalismo/ 1 vaga/ Dedicação Exclusiva

Graduação em Jornalismo com Doutorado em Comunicação ou Jornalismo

Escrita Didática Títulos

Centro de Letras e Comunicação/ Letras/ Proc. nº 23110.008077/2012-28
Professor Adjunto

Língua Alemã e Linguística Aplicada ao Ensino de Alemão / 2 vagas/ Dedicação Exclusiva

Licenciatura em Letras alemão ou Português e Alemão e doutorado em Linguística Aplicada ao Ensino de Língua Estrangeira ou em Educação, com pesquisa comprovada na área de Linguística Aplicada ao ensino de Língua Estrangeira

Escrita Didática Títulos

Centro de Letras e Comunicação/ Letras/ Proc. nº 23110.008079/2012-17
Professor Adjunto

Jornalismo Impresso e Webjornalismo/ 1 vaga/ Dedicação Exclusiva

Graduação em Jornalismo com Doutorado em Comunicação ou Jornalismo

Escrita Didática Títulos

Centro de Letras e Comunicação/ Letras/ Proc. nº 23110.008081/2012-96
Professor Adjunto

Estudos da Tradução e Terminologia/ 1 vaga/ Dedicação Exclusiva

Graduação em Letras e Doutorado em Letras com pesquisa desenvolvida na área de tradução

Escrita Didática Títulos

Centro de Letras e Comunicação/ Letras/ Proc. nº 23110.008082/2012-31
Professor Adjunto

Língua Portuguesa e Língua Latina/ 1 vaga/ Dedicação Exclusiva

Graduação em Letras e Doutorado em Letras ou Linguística ou Língua Portuguesa

Escrita Didática Títulos

Centro de Letras e Comunicação/ Câmara de Ensino/ Proc. nº 23110.008407/2012-85
Professor Adjunto
Língua Inglesa - fonética e fonologia/ 1 vaga/ Dedicação ExclusivaLicenciatura em Letras-Inglês ou Letras-Português/Inglês e doutorado em Letras ou Linguística Aplicada ou Educação com pesquisa comprovada na área de fonética e fonologiaEscrita Didática Títulos
Centro de Letras e Comunicação/ Câmara de Ensino / Proc. nº 23110.008409/2012-74
Professor Adjunto
Língua Inglesa e Linguística Aplicada e Ensino de Língua Inglesa/ 1 vaga/ Dedicação ExclusivaLicenciatura em Letras-Inglês ou Letras-Português/Inglês e doutorado em Letras ou Linguística Aplicada ou Educação ou Informática na EducaçãoEscrita Didática Títulos
Pró-Reitoria de Graduação/ Terapia Ocupacional/ Proc. nº 23110.008337/2012-65
Professor Assistente
Terapia Ocupacional, Reabilitação Física, Tecnologia Assistiva e Saúde Ocupacional/ 1 vaga/ Dedicação Exclusiva Graduação em Terapia Ocupacional e Mestrado em área da saúde ou correlataEscrita Didática Títulos
Pró-Reitoria de Graduação/ Terapia Ocupacional/ Proc. nº 23110.008338/2012-18
Professor Assistente
Terapia Ocupacional, e Saúde do Adulto e Idoso; Estágio Curricular/ 1 vaga/ Dedicação ExclusivaGraduação em Terapia Ocupacional e Mestrado em área da saúde ou correlataEscrita Didática Títulos
Pró-Reitoria de Graduação/ Terapia Ocupacional/ Proc. nº 23110.008339/2012-54
Professor Auxiliar
Terapia Ocupacional - Saúde Mental e Contextos Sociais/ 1 vaga/ Dedicação ExclusivaGraduação em Terapia Ocupacional e Especialização em área da saúde ou correlataEscrita Didática Títulos
Pró-Reitoria de Graduação/ Terapia Ocupacional/ Proc. nº 23110.008340/2012-89
Professor Assistente
Terapia Ocupacional e Contextos Hospitalares e Estágio Curricular/ 1 vaga/ Dedicação ExclusivaGraduação em Terapia Ocupacional e Mestrado em área da saúde ou correlataEscrita Didática Títulos
Pró-Reitoria de Graduação/ Terapia Ocupacional/ Proc. nº 23110.008341/2012-23
Professor Assistente
Terapia Ocupacional, Pessoas com Necessidades Especiais, Recursos Terapêuticos e Estágios Curriculares/ 1 vaga/ Dedicação ExclusivaGraduação em Terapia Ocupacional e Mestrado em área da saúde ou correlataEscrita Didática Títulos
Pró-Reitoria de Graduação/ Zootecnia / Proc. nº 23110.008252/2012-87
Professor Adjunto
Produção, nutrição e alimentação de bovinos de leite/ 1 vaga/ Dedicação ExclusivaDoutor em Zootecnia com tese na área de Bovinocultura de LeiteEscrita Didática Títulos
Pró-Reitoria de Graduação/ Zootecnia / Proc. nº 23110.008253/2012-21
Professor Adjunto
Produção animal 1 vaga/ Dedicação Exclusiva Doutorado em zootecnia com tese defendida em nutrição de suínosEscrita Didática Títulos
Pró-Reitoria de Graduação/ Zootecnia/ Proc. nº 23110.008254/2012-76
Professor Adjunto
Genética e Melhoramento Animal, Estatística Aplicada à Zootecnia/ 1 vaga/ Dedicação ExclusivaDoutor em Zootecnia com tese na área de Melhoramento AnimalEscrita Didática Títulos
Pró-Reitoria de Graduação/ Processos Gerenciais/ Proc. nº 23110.008255/2012-11
Professor Auxiliar
Administração Financeira e Ciências Contábeis/ 1 vaga/ Dedicação ExclusivaBacharel com Especialização na área de Finanças e ContabilidadeEscrita Didática Títulos
Pró-Reitoria de Graduação/ Processos Gerenciais/ Proc. nº 23110.008256/2012-65
Professor Assistente
Gestão e Planejamento/ 1 vaga/ Dedicação ExclusivaBacharel em Administração, ou Ciências Contábeis ou Engenharia com MestradoEscrita Didática Títulos
Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel/ Solos/ Proc. nº 23110.0080007/2012-70
Professor Adjunto
Gênese, levantamento e classificação do solo/ 1 vaga/ Dedicação ExclusivaMestrado e Doutorado na área de Solos com tese nas áreas de Gênese, levantamento e classificação do soloEscrita Didática Títulos
Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel/ Solos/ Proc. nº 23110.008008/2012-14
Professor Adjunto
Conservação e Manejo do Solo/ 1 vaga/ Dedicação Exclusiva Graduação em Agronomia ou Engenharia Agronômica, ou Engenharia Agrícola, ou Engenharia Florestal com Mestrado e Doutorado na área de Solos e tese na área de Conservação do SoloEscrita Didática Títulos
Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel/ Fitotecnia/ Proc. nº 23110.008116/2012-97
Professor Adjunto
Ciência e Tecnologia de Sementes/ 1 vaga/ Dedicação ExclusivaGraduação em Agronomia ou Engenharia Agrícola e Doutorado com tese na área de SementesEscrita Didática Títulos
Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel/ Fitotecnia/ Proc. nº 23110.008309/2012-48
Professor Adjunto
Horticultura, Floricultura/ Parques e Jardins/ Silvicultura/ 1 vaga/ Dedicação ExclusivaEngenheiro Agrônomo com Doutorado ou área de concentração em Floricultura ou Parques e Jardins ou SilviculturaEscrita Didática Títulos
Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel/ Ciência e Tecnologia Agroindustrial/ Proc. nº 23110.008477/2012-33
Professor Adjunto
Tecnologia de Alimentos/ 1 vaga/ Dedicação ExclusivaDoutorado em Tecnologia de Alimentos ou Engenharia de Alimentos com tese em Tecnologia de Alimentos ou Engenharia de AlimentosEscrita Didática Títulos
Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel/ Fitossanidade/ Proc. nº 23110.008478/2012-88
Professor Adjunto
Herbologia/ 1 vaga/ Dedicação ExclusivaEngenheiro Agrônomo com Doutorado ou tese na área de Herbologia/Plantas DaninhasEscrita Didática Títulos
Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel/ Ciências Sociais Agrárias/ Proc. nº 23110.008481/2012-00
Professor Adjunto
Extensão e Desenvolvimento Rural/ 1 vaga/ Dedicação ExclusivaDoutorado em Extensão Rural, ou Desenvolvimento Rural, ou Sociologia Rural, ou áreas afinsEscrita Didática Títulos
Faculdade de Educação/ Fundamentos da Educação/ Proc. nº 23110.008160/2012-05
Professor Adjunto
Fundamentos sócio-histórico-filosóficos da Educação/Educação Popular/ 1 vaga/ Dedicação ExclusivaDoutorado na área de Ciências Humanas ou Ciências SociaisEscrita Didática Títulos
Faculdade de Educação/ Fundamentos da Educação/ Proc. nº 23110.008161/2012-41
Professor Adjunto
Educação Inclusiva/ 1 vaga/ Dedicação ExclusivaDoutorado em Educação ou em Filosofia ou em Psicologia ou em Sociologia ou em Serviço Social ou em Letras ou em LinguísticaEscrita Didática Títulos
Faculdade de Educação/ Ensino/ Proc. nº 23110.008169/2012-16
Professor Adjunto
Teoria e Prática Pedagógica/ 1 vaga/ Dedicação ExclusivaLicenciatura Plena em qualquer área e Doutorado em EducaçãoEscrita Didática Títulos
Centro de Integração do Mercosul/ Tecnologia em Hotelaria Proc. nº 23110.006736/2012-91
Professor Assistente
Hotelaria/ 1 vaga/ Dedicação ExclusivaGraduação em Hotelaria com Mestrado em Hotelaria, ou em Turismo, ou em Turismo e Hotelaria, ou em HospitalidadeEscrita Didática Títulos
Centro de Integração do Mercosul/ Tecnologia em Hotelaria Proc. nº 23110.006737/2012-36
Professor Auxiliar
Administração Hoteleira / 1 vaga/ Dedicação ExclusivaBacharel em Administração com Especialização em Hotelaria, ou em Turismo, ou em Turismo e HotelariaEscrita Didática Títulos
Centro de Integração do Mercosul/ Transporte Terrestre Proc. nº 23110.007942/2012-19
Professor Assistente
Planejamento de Transportes, Capacidade de Vias de Transporte, Vias de Transporte/ 1 vaga/ Dedicação ExclusivaGraduação em Engenharias e Mestrado em Transporte ou LogísticaEscrita Didática Títulos
Centro de Integração do Mercosul/ Transporte Terrestre Proc. nº 23110.007944/2012-16
Professor Assistente
Planejamento e Organização do Sistema de Transporte, Sistema de Transporte, Economia dos Transportes/ 1 vaga/ Dedicação ExclusivaGraduação em Engenharias e Mestrado em Transporte ou LogísticaEscrita Didática Títulos
Centro de Integração do Mercosul/ Transporte Terrestre Proc. nº 23110.007945/2012-52
Professor Adjunto
Logística e Transporte de Cargas, Operação de Sistemas de Transporte, Veículos de Transportes/ 1 vaga/ Dedicação ExclusivaGraduação em Engenharias, Mestrado em Transporte ou Logística e Doutorado em Transporte ou LogísticaEscrita Didática Títulos
Centro de Integração do Mercosul/ Transporte Terrestre Proc. nº 23110.007946/2012-05
Professor Assistente
Ciências Sociais/ 1 vaga/ Dedicação ExclusivaBacharel em Direito com Mestrado em SociologiaEscrita Didática Títulos
Centro de Integração do Mercosul/ Transporte Terrestre Proc. nº 23110.007947/2012-41
Professor Assistente
Administração ou Engenharia de Produção/ 1 vaga/ Dedicação ExclusivaGraduação em Administração ou Engenharia e Mestrado em Logística ou Administração ou Engenharia com Dissertação em área afim.Escrita Didática Títulos
Centro de Integração do Mercosul/ Gestão Ambiental Proc. nº 23110.007948/2012-96 Professor AssistentePlanejamento e Meio Ambiente/ 1 vaga/ Dedicação ExclusivaGraduação em Administração com Mestrado em Ciências Sociais Aplicadas ou Dissertação na área do objeto do concursoEscrita Didática Títulos
Centro de Integração do Mercosul/ Gestão Ambiental Proc. nº 23110.007949/2012-31
Professor Adjunto
Ciências Ambientais/ 1 vaga/ Dedicação ExclusivaGraduação em Biologia com Doutorado e Tese na área objeto do concursoEscrita Didática Títulos
Centro de Artes/ Design Gráfico e Digital Proc. nº 23110.008326/2012-85
Professor Assistente
Desenho Aplicado ao Design e à animação/ 1 vaga/ Dedicação ExclusivaGraduação em Design ou em Artes Visuais, ou em Desenho Industrial e Mestrado em Design ou em Artes Visuais ou em Comunicação ou em EducaçãoPrática Didática Títulos
Centro de Artes/ Design Gráfico e Digital Proc. nº 23110.008328/2012-74
Professor Assistente
Fundamentos da Linguagem Visual para Design e Audiovisual/ 1 vaga/ Dedicação ExclusivaGraduação em Design ou em Artes Visuais ou em Desenho Industrial ou em comunicação e Mestrado em Design ou em Artes Visuais ou em Comunicação ou em Educação ou em Memória Social e Patrimônio CulturalPrática Didática Títulos
Centro de Artes/ Design Gráfico e Digital Proc. nº 23110.008330/2012-43 Professor AssistenteDesign de Interfaces/ 1 vaga/ Dedicação ExclusivaGraduação em Design ou em comunicação e Mestrado em Design ou em Comunicação Social ou dissertação na área do ConcursoPrática Didática Títulos
Centro de Artes/ Design Gráfico e Digital Proc. nº 23110.008331/2012-98
Professor Assistente
Arquitetura de Informação Aplicada a Interfaces Digitais/ 1 vaga/ Dedicação ExclusivaGraduação em Design ou em comunicação e Mestrado em Design ou em Comunicação Social ou dissertação com ênfase na área do ConcursoPrática Didática Títulos
Centro de Artes/ Cinema e Animação Proc. nº 23110.008402/2012-52
Professor Assistente
Modelagem e animação 3D aplicadas à animação e ao design/ 1 vaga/ Dedicação ExclusivaMestrado em Design ou em Comunicação ou em Artes Visuais ou em Multimeios ou em Cinema ou Dissertação de Mestrado com ênfase na área do concursoPrática Didática Títulos
Centro de Artes/ Cinema e Animação Proc. nº 23110.008403/2012-05
Professor Assistente
Animação 2D e Stop- Motion/ 1 vaga/ Dedicação ExclusivaMestrado em Design ou em Comunicação ou em Artes Visuais ou em Multimeios ou em Cinema ou Dissertação de Mestrado com ênfase na área do concursoPrática Didática Títulos
Centro de Artes/ Bacharelado em Artes Visuais Proc. nº 23110.008500/2012-90
Professor Assistente
Desenho da Figura Humana/ 1 vaga/ Dedicação ExclusivaMestrado em Artes Visuais ou em Multimeios ou em Comunicação ou Design ou Dissertação de Mestrado na área do concursoPrática Didática Títulos
Faculdade de Arquitetura e Urbanismo/ Tecnologia da Construção Proc. nº 23110.008387/2012-42
Professor Assistente
Conforto Ambiental e Instalações/ 1 vaga/ 40hGraduação em Arquitetura e Urbanismo ou Engenharia Civil, com Mestrado em Arquitetura ou Engenharia.Escrita Didática Títulos
Faculdade de Arquitetura e Urbanismo/ Tecnologia da Construção Proc. nº 23110.008388/2012-97
Professor Adjunto
Materiais e Técnicas da Construção/ 1 vaga/ Dedicação ExclusivaGraduação em Arquitetura e Urbanismo ou Engenharia Civil, com Doutorado em Arquitetura, ou Engenharia, ou áreas afins.Escrita Didática Títulos
Faculdade de Arquitetura e Urbanismo/ Departamento de Arquitetura e Urbanismo Proc. nº 23110.008389/2012-31
Professor Assistente
Projeto e Planejamento/ 1 vaga/ Dedicação ExclusivaGraduação em Arquitetura e Urbanismo e Mestrado em Arquitetura e Urbanismo ou Planejamento Urbano ou Regional e áreas afins, dedicadas ao estudo do espaço urbano e regional.Escrita Didática Títulos
Faculdade de Arquitetura e Urbanismo/ Departamento de Arquitetura e Urbanismo Proc. nº 23110.008390/2012-66
Professor Assistente
Teoria e História/ 1 vaga/ Dedicação ExclusivaGraduação em Arquitetura e Urbanismo e Mestrado em Arquitetura e Urbanismo, ou Planejamento Urbano, ou Planejamento Regional e áreas afins, dedicadas ao estudo do espaço urbano e regional.Escrita Didática Títulos
Faculdade de Arquitetura e Urbanismo/ Departamento de Arquitetura e Urbanismo Proc. nº 23110.008391/2012-19
Professor Assistente
Desenho e Meios de Representação e Expressão e Informática Aplicada à Arquitetura/ 1 vaga/ Dedicação Exclusiva Graduação em Arquitetura e Urbanismo e Mestrado em área afimEscrita Didática Títulos
Instituto de Física e Matemática/ Departamento de Matemática e Estatística Proc. nº 23110.008257/2012-18
Professor Adjunto
Matemática Aplicada/ 3 vagas/ Dedicação Exclusiva Graduação em Matemática e Doutorado em Matemática Aplicada ou em áreas afins; ou Graduação em Matemática ou em áreas afins e Doutorado em Matemática AplicadaEscrita Didática Títulos
Instituto de Física e Matemática/ Departamento de Matemática e Estatística Proc. nº 23110.008260/2012-23
Professor Adjunto
Ensino de Matemática/ 1 vaga/ Dedicação ExclusivaLicenciatura ou Bacharelado em Matemática com Doutorado em Educação ou Doutorado em Educação Matemática ou doutorado em Informática na Educação, todos com produção na área de Ensino de MatemáticaEscrita Didática Títulos
Instituto de Física e Matemática/ Departamento de Matemática e Estatística Proc. nº 23110.008261/2012-78
Professor Assistente
Matemática Pura/ 1 vaga/ Dedicação ExclusivaMestrado em MatemáticaEscrita Didática Títulos
Instituto de Física e Matemática/ Física Proc. nº 23110.008262/2012-12
Professor Adjunto
Ensino de Física/ 1 vaga/ Dedicação ExclusivaLicenciatura ou Bacharelado em Física e doutorado em Física na área de Ensino de Física ou Doutorado em ensino de Física ou Doutorado em Educação na área de Ensino de Física ou Doutorado em Ciências na área de Ensino de Física ou Doutorado em Educação em Ciências na área de Ensino de Física.Escrita Didática Títulos
Instituto de Física e Matemática/ Física Proc. nº 23110.008263/2012-67 Professor AdjuntoFísica Geral/ 1 vaga/ Dedicação ExclusivaDoutorado em Física, ou em Ciências, ou em Geofísica Espacial, ou em Astronomia, ou em AstrofísicaEscrita Didática Títulos
Centro de Desenvolvimento Tecnológico/ Engenharia de Materiais/ Proc. nº 23110.008163/2012-31
Professor Adjunto
Materiais Metálicos/ 1 vaga/ Dedicação ExclusivaGraduação em Engenharia de Materiais ou Engenharia Mecânica ou Engenharia Metalúrgica, com Doutorado em Engenharia de Materiais ou áreas afins.Escrita Didática Títulos

ANEXO II - Programas

Unidade: Faculdade de Medicina
Área de conhecimento: Ortopedia e Traumatologia.
Programa:

1 - Princípios de Fraturas, 2- Fratura Exposta, 3- Luxações, 4- Trauma no Esporte, 5- Fraturas em Membro Superior, 6- Fraturas em Membro Inferior, 7- Princípios do Politraumatizado, 8- Politraumatizado Visão Ortopédica, 9- Fraturas em Idoso, 10- Complicações de Fratura.

Bibliografia Sugerida: Princípios do AO do tratamento de Fraturas, Lesões no Esporte - Diagnóstico - Prevenção - Tratamento, Traumatismo do Sistema Musculoesquelético 2ºEd. V. 1-2, Cirurgia Ortopédica de Campbell 10º Ed. V. 1-2-3-4, Exame Físico em Ortopedia - Reiter, Fraturas em Adultos e Crianças. V. 1-2 - Rockwood, Jr., Politraumatizado - Tratamento Ortopédico, Trauma - Atualização em Conhecimento Ortopédicos - American Academy of Orthopedics Surgeons, Traumatologia Ortopédica - SBOT - Sociedade Brasileira Ortopedia e Traumatologia, Atendimento Pré-Hospitalar PHTLS 6º Edição.

Unidade: Faculdade de Medicina
Área de conhecimento: Diagnóstico por Imagem.
Programa:

1. Princípios físicos de obtenção dos exames: Radiografia,Tomografia Computadorizada, Ressonância Magnética, Medicina Nuclear e Mamografia.

2. Conhecimentos da fisiopatologia e semiologia nos exames radiográficos simples e contrastados em todos os órgãos e sistemas:SNC, Sistema urinário, Sistema músculo esquelético, sistema cardiovascular, ginecologia e obstetrícia.

3. Ênfase nos problemas comuns que poderão se apresentar como emergências e colocar em risco a vida: Pneumotórax, Derrame pleural, Atelectasia, Pneumoperitônio.

4. Ênfase em reconhecer os aspectos normais de todos os exames que serão vistos no programa: [falsos positivos e falsos negativos & diagnósticos diferenciais].

Bibliografia Sugerida:

- HAAGA, JR, LANZIER, CF, SARTORIS, DJ, ZERHOUNI, EA. Tomografia Computadorizada e Ressonância Magnética do Corpo Humano. 4 ed. Guanabara Koogan, 2004.

- JUHL, JH, CRUMMY, ABP and Juhl. Interpretação Radiológica. 7 ed. Guanabara Koogan, 2000.

- OSBORN, AG. Diagnóstico Neurorradiológico. Revinter, 1999.

- PASQUALETTE, HA; KOCH, HA; SOARES-PEREIRA, MP; KEMP, Paulo. Mamografia Atual. Revinter,1998.

- ROCHA, DC; BAUAB, SP. Atlas de Imagem da Mama. 2 ed. Revinter. 2004.

- RUMACK, CM, WILSON, SR, CHARBONEAU, JW. Tratado de Ultra-sonografia Diagnóstica. 2 ed. Guanabara Koogan, 1999.

- DAMAS,KF. Tratado Prático de Radiologia 3ª ed. Yendis 2011.

- Castro Jr. A. Radiologia para Experts. ed. Rideel 2010.

Unidade: Faculdade de Medicina
Área de conhecimento: Cirurgia Vascular
Programa:

1. Pé Diabético

2. Insuficiência Venosa Crônica e Ulcera Varicosa

3. Trombose Venosa Profunda e Embolia Pulmonar

4. Linfedemas e Angiodisplasias

5. Aneurisma da Aorta

6. Isquemia Crônica das Extremidades

7. Isquemia Aguda das Extremidades

8. Isquemia do Território Carotídeo

9. Hipertensão Renovascular e Isquemia Mesentérico

10. Amputações e Fasciotomias

11. Aneurismas Arteriais

12. Bases da Cirurgia Endovascular

13. Arterites

14. Síndrome do Desfiladeiro Cérvico-Torácico

15. Simpatectomias

Bibliografia Sugerida

Maffei, Francisco Humberto de Abreu, et al, Doenças Vasculares Periféricas. 3ed Rio de Janeiro MEDSI; 2002

Carnevale, Francisco César, et al. Radiologia Intervencionista e Cirurgia Endovascular. 1ed Rio de Janeiro; 2006.

Aun R, Puech-Leão P. Fundamentos da Cirurgia Vascular e Angiologia. Editora Lemos.

Kauffman P, Aguiar ET. Doença Arterial Obstrutiva Periférica (DAOP). Editora Lemos.

Thomas, João Batista. Angiologia e Cirurgia Vascular. Editora Revinterm, 1 ed Publicação: 2000

Telmo, P. Bonamigo. Doenças da aorta e seus ramos, 1991; Guia prático de angiologia e cirurgia vascular, 1991; Condutas Cirúrgicas, 1993; Doença aneurismática, 1999.

Unidade: Faculdade de Medicina
Área de conhecimento: Urgência e Emergência
Programa:

1. Parada cardíaca em adultos: suporte básico e avançado de vida.

2. Mecanismos do trauma e avaliação da cena no pré-hospitalar.

3. Avaliação e manejo da vítima de trauma grave na cena.

4. TCE: reconhecimento e manejo no pré-hospitalar.

5. Síndromes coronarianas agudas: diagnóstico e manejo iniciais.

6. Acidente Vascular Cerebral: diagnóstico e manejo iniciais.

7. Dor abdominal aguda: avaliação na Sala de Emergência.

8. Cetoacidose diabética: manejo atualizado.

9. Taquicardias: abordagem e manejo na Sala de Emergência.

10. Emergências respiratórias: diagnóstico e tratamento incluindo manejo não invasivo einvasivo.

Bibliografia sugerida:

American Heart Association Guidelines for Cardiopulmonary Resuscitation and Emergency Cardiovascular Care, 2010.

American College of Emergency Physicians: International Trauma Life Support for Prehospital Care Providers, 6th Edition.

Harrison's Principles of Internal Medicine.

Uptodate.

Unidade: Centro de Letras e Comunicação
Área de conhecimento: Libras
Programa:

1 - A Gramática da Libras sob o enfoque dos níveis linguísticos : aspectos fonéticos e fonológicos

2 - A Gramática da Libras sob o enfoque dos níveis linguísticos :aspectos morfológicos

3 - A Gramática da Libras sob o enfoque dos níveis linguísticos: aspectos sintáticos

4 - A Gramática da Libras sob o enfoque dos níveis linguísticos :aspectos semânticos e pragmáticos.

5 - Aspectos básicos da escrita de sinais (SignWriting)

6 - Recursos Didáticos e metodológicos para o ensino da Libras a ouvintes (modalidade presencial)

7 - Recursos Didáticos e metodológicos para o ensino da Libras a ouvintes (modalidade a distancia)

8 - Políticas linguísticas e as línguas de sinais

9 - Aspectos da linguística contrastiva - Libras e Língua portuguesa

10 - Sociolinguística e as Línguas de Sinais

Observações:

A prova escrita será em língua portuguesa e a leitura pública será realizada em Libras.

A prova didática será realizada em Libras.

Bibliografia Sugerida:

O candidato deve buscar os itens do Programa em bibliografia pertinente e atualizada na área do Concurso.

Unidade: Centro de Letras e Comunicação
Área de conhecimento: Telejornalismo e radiojornalismo
Programa:

1. Gêneros e formatos no radiojornalismo

2. Gêneros e formatos no telejornalismo

3. Da pauta à edição em rádio

4. História do Rádio no Brasil

5. Televisão digital

6. Linguagem radiofônica: natureza, elementos técnicos, limitações e recursos

7. Linguagem televisiva:

8. Rádio digital e convergência de mídias

9. Produção e direção de programas

10. Entrevista jornalística

Bibliografia Sugerida:

O candidato deve buscar os itens do Programa em bibliografia pertinente e atualizada na área do Concurso.

Unidade: Centro de Letras e Comunicação
Área de conhecimento:Língua Alemã e Linguística Aplicada ao Ensino de Alemão
Programa:

1. Novas tecnologias no ensino da língua alemã

2. Revisão crítica das metodologias e abordagens do ensino de língua alemã

3. O bilinguismo e as abordagens do ensino de alemão como L2 e LE no Brasil

4. Cultura e literatura no contexto de sala de aula de língua alemã

5. O papel da L1 na aquisição do alemão como L2 e LE

6. O papel da gramática no ensino de alemão como L2 e LE

7. Pedagogia crítica no ensino e aprendizagem de alemão como L2 e LE no contexto educacional brasileiro

8. Desenvolvimento da competência comunicativa: compreensão e expressão escrita

9. Desenvolvimento da competência comunicativa: compreensão e expressão oral

10. Autonomia, motivação e estratégias de ensino de alemão no ensino básico e superior.

11. Composição dos substantivos em alemão

12. Verbos modais

13. Declinação dos substantivos

14. Declinação dos adjetivos

15. Fonética e fonologia do alemão

16. Abordagem instrumental para o ensino da leitura em alemão: exemplo prático

17. O texto literário em sala de aula de alemão: exemplo prático

18. Voz ativa e voz passiva

19. Artigos definidos e indefinidos: usos e declinações

20. Uso das preposições em alemão

Bibliografia Sugerida:

O candidato deve buscar os itens do Programa em bibliografia pertinente e atualizada na área do Concurso.

Unidade: Centro de Letras e Comunicação
Área de conhecimento: Jornalismo Impresso e Webjornalismo
Pograma:

1. Gêneros jornalísticos;

2. Jornalismo especializado;

3. Imagem e Infografia no jornalismo;

4. Edição em jornalismo impresso e digital;

5. Linguagem gráfica;

6. Projeto gráfico e projeto editorial;

7. Jornalismo digital e cultura da convergência;

8. Jornalismo digital: narrativa jornalística hipertextual;

9. Fotojornalismo: história, fundamentos e especificidades;

10. Entrevista jornalística.

Bibliografia Sugerida:

O candidato deve buscar os itens do Programa em bibliografia pertinente e atualizada na área do Concurso.

Unidade: Centro de Letras e Comunicação
Área de conhecimento: Estudos da Tradução e Terminologia
Programa:

1. Abordagens discursivas dos Estudos da Tradução

2. Processos cognitivos da Tradução

3. Tradução literária: aspectos estilísticos

4. Procedimentos técnicos em Tradução

5. Uso de recursos tecnológicos em Tradução

6. Tipos de unidades terminológicas em Tradução

7. Uso de ferramentas em Terminologia

8. Terminologia e tradução bilíngue/multilíngue

9. Conhecimento de regras de registro de dados terminológicos

10. Avaliação de termos e suas relações

Bibliografia Sugerida:

O candidato deve buscar os itens do Programa em bibliografia pertinente e atualizada na área do Concurso.

Unidade: Centro de Letras e Comunicação
Área de conhecimento: Língua Portuguesa e Língua Latina
Programa:

1. Descrição do sistema fonológico do português;

2. Descrição e análise da morfologia do português;

3. Descrição e análise da sintaxe do português;

4. Variação e mudança linguística;

5. Aspectos do português brasileiro;

6. Formação histórica da língua portuguesa;

7. A flexão nominal e verbal nas variedades culta e popular do português brasileiro;

8. Peculiaridades gramaticais do português brasileiro em contraste com o português europeu;

9. Norma e preconceito linguístico no português brasileiro;

10. Ensino de Língua Portuguesa.

11. Sintaxe dos casos - sistema das declinações e casos em latim

12. O sistema preposicional latino;

13. Sintaxe das formas nominais do verbo;

14. Morfossintaxe verbal;

15. Morfossintaxe pronominal;

16. Os adjetivos em latim;

17. Tradução e análise linguística de excerto de discurso oratório latino;

18. Tradução e análise linguística de excerto de épica latina;

19. Tradução e análise linuística de excerto de poesia lírica latina;

20. Tradução e análise linguística de excerto de comédia latina.

Bibliografia Sugerida:

O candidato deve buscar os itens do Programa em bibliografia pertinente e atualizada na área do Concurso.

Unidade: Centro de Letras e Comunicação
Área de conhecimento: Língua Inglesa - Fonética e Fonologia
Programa:

1. Accuracy X Fluency and the teaching of English prosody to future EFL teachers

2. Articulatory phonetics and the EFL classroom

3. English as an international language and the teaching of English Phonetics and Phonology

4. English voicing and consonants

5. Implications of intonation theory for the EFL classroom

6. Interlanguage and foreign language teaching

7. Methods, approaches, perspectives: different implications for TEFL

8. Integrating skills in a context of language learning and teacher education

9. The EFL teacher and teacher education and communicative demands in the digital era

10. Sociocultural perspective on second language acquisition

11. Articulatory phonetics and the production of speech sounds in English

12. Complex word stress in English

13. Connected speech in English

14. English intonation

15. English long vowels, diphthongs and triphthongs

16. English short vowels

17. English voicing and consonants

18. Stress in simple English words

19. Strong and weak syllables in English

20. The discourse function of English intonation

OBS: AS PROVAS SERÃO REALIZADAS EM LÍNGUA INGLESA.

Bibliografia Sugerida:

O candidato deve buscar os itens do Programa em bibliografia pertinente e atualizada na área do Concurso.

Unidade: Centro de Letras e Comunicação
Área de conhecimento: Língua Inglesa e Linguística Aplicada e Ensino de Língua Inglesa
Programa:

Prova escrita:

1. Applied linguistics and the teaching of English as a foreign language

2. The teaching of reading for specific purposes

3. Language teaching, teacher education and digital media

4. Developing communicative competence in the four skills

5. Language teaching and learning in the information and communication technology era

6. Communicative English language teaching in the Brazilian EFL educational context

7. Learning-acquisition, form-function, input-intake: relationships under consideration in the Brazilian ELF context

8. Foreign language teacher education in the post-method era and other emerging perspectives

9. Critical pedagogy in EFL learning and teaching

10. Autonomy and motivation in the foreign language classroom

11. Sentence structure: coordination and subordination

12. Conditional sentences

13. Modal auxiliaries

14. Ways of expressing present in English

15. Ways of expressing past in English

16. Ways of expressing future in English

17. Active and passive voices

18. Reference, ellipsis and substitution

19. Comparison

20. English verb patterns

OBS. AS PROVAS SERÃO REALIZADAS EM LÍNGUA INGLESA.

Bibliografia Sugerida:

O candidato deve buscar os itens do Programa em bibliografia pertinente e atualizada na área do Concurso.

Unidade: Pró-Reitoria de Graduação
Área de conhecimento: Terapia Ocupacional, Reabilitação Física, Tecnologia Assistiva e Saúde Ocupacional
Programa:

1. A ergonomia e princípios de otimização do trabalho

2. Atenção, prevenção, assistência e reabilitação à saúde do trabalhador

3. Avaliação e medidas de investigação em Saúde Ocupacional

4. Fundamentos e abordagens teóricas em Terapia Ocupacional na Reabilitação Física.

5. Análise e avaliação do Desempenho Ocupacional.

6. Intervenção clínica da Terapia Ocupacional na Reabilitação Física de Adultos e Idosos.

7. Intervenção clínica da Terapia Ocupacional na Reabilitação Física de Crianças e Adolescentes.

8. Indicação, avaliação e confecção de órteses e próteses no tratamento terapêutico ocupacional.

9. Acessibilidade e tecnologia assistiva como recurso terapêutico na independência nas atividades de vida diária e instrumentais de vida diária.

10. Terapia Ocupacional e Reabilitação de Membro superior

Bibliografia Sugerida:

CANIGLIA, M. Terapia Ocupacional, saúde práxica e pós-modernidade. Ed.Cutiara. 2000.

SANTOS, L.S. B.; TEIXEIRA, E.; SAURON, F. Nº Terapia Ocupacional na Reabilitação Física. Roca, 2002.

NEISTANDT, M.E., CREPEAU, E.B. - Willard & Spackman Terapia Ocupacional. 9ªed. Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 2002

HAGEDORN, R. Fundamentos da prática em Terapia Ocupacional. Dynamis Editorial, SP, 1999.

DE CARLO, M. M. R. P.; LUZO, M. C. M. Terapia Ocupacional - reabilitação física e contextos hospitalares. São Paulo: Roca, 2004.

SOARES, Léa B T Terapia Ocupacional - Lógica do capital ou do trabalho? Retrospectiva histórica da profissão no Estado brasileiro de 1950 a 1980, SP, Hucitec, 1991

TROMBLY, C.A.; Terapia Ocupacional para Disfunção Física. 2ª ed. São Paulo: Editora Santos, 1995.

EDMANS, Judi; CHAMPION, Annette; HILL, Louise; RIDLEY, Mike; SKELLY, Fiona;

JACKSON, Therese; NEALE, Moya. Terapia Ocupacional e Derrame Cerebral. São Paulo: Livraria Santos Editora, 2004.

LANCMAN, Selma. Saúde, Trabalho e Terapia Ocupacional. Editora Roca. 2004.

BRAGA, Lúcia Willadino; JUNIOR, Aloysio Campos da Paz. Metodo Sarah: Reabilitação baseada na família e no contexto da criança com lesão cerebral. editora santos. 2008.

CARVALHO, José André. Òrteses: um recurso terapêutico complementar. Manole. 2006.

Unidade: Pró-Reitoria de Graduação
Área de conhecimento: Terapia Ocupacional e Saúde do Adulto e Idoso; Estágio Curricular
Programa:

1. Processo de envelhecimento: aspectos biológicos, psicológicos, sociais e culturais.

2. Terapia Ocupacional e reabilitação cognitiva do idoso.

3. O papel da Terapia Ocupacional nos diferentes níveis de atenção à saúde do idoso.

4. Terapia Ocupacional e processo de intervenção na síndrome da fragilidade.

5. Intervenção terapêutica ocupacional em instituições de longa permanência.

6. Terapia Ocupacional e seu papel na atenção ao cuidador e ao familiar do idoso.

7. Políticas públicas de atenção ao idoso.

8. Intervenção da terapia ocupacional nos processos demenciais.

9. Terapia Ocupacional e a saúde mental do idoso.

10. Instrumentos de avaliação funcional do idoso e aplicabilidades na Terapia Ocupacional.

Bibliografia sugerida

FREITAS, E., V., F.; XAVIER, F., A. Tratado de Geriatria e Gerontologia. 3ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2011.

GRIEVE, J. Neuropsicologia para Terapeutas Ocupacionais. 2ª ed. São Paulo: Livraria Santos Editora Ltda, 2006.

MORAGAS, R. Gerontologia social - Envelhecimento e Qualidade de Vida. São Paulo: Paulinas, 2ª edição, 2005.

DRUMMOND, A., F.; RESENDE, M., B. (Orgs). A Intervenção Clínica em Terapia Ocupacional. Belo Horizonte: Editora UFMG. 2008.

PEREIRA, C. C. & SALDANHA, A. S. Saúde do idoso - A arte de cuidar. Rio de Janeiro: Interciência, 2ª edição, 2004.

NETTO, M. P. Gerontologia - A velhice e o envelhecimento em visão globalizada. São Paulo: Atheneu, 1996.

Unidade: Pró-Reitoria de Graduação
Área de conhecimento: Terapia Ocupacional - Saúde Mental e Contextos Sociais
Programa:

1. A intervenção da Terapia Ocupacional na Atenção Básica, no território e as adaptações de cotidiano para pessoas transtornos mentais.

2. Atuação da Terapia Ocupacional com populações em situação de rua e vulnerabilidade social.

3. Terapia Ocupacional e dispositivos tecnológicos para a inclusão de pessoas com transtornos mentais.

4. Políticas de Saúde Mental no Brasil e a inserção da Terapia Ocupacional.

5. Modelos de intervenção da Terapia Ocupacional em Psiquiatria e Saúde Mental.

6. Atuação do Terapeuta Ocupacional nas atividades de vida diária e prática de pessoas portadoras de transtornos mentais.

7. Terapia Ocupacional e contextos sociais.

8. Terapia Ocupacional no cotidiano, cultura subjetividade e contexto histórico-social.

9. Terapia Ocupacional e inclusão de pessoas portadoras de transtornos mentais no trabalho.

10. Papel da Terapia Ocupacional nos conflitos sociais.

Bibliografia Sugerida:

CANIGLIA, M. Terapia Ocupacional, saúde práxica e pós-modernidade. Ed.Cutiara. 2000.

NEISTANDT, M.E., CREPEAU, E.B. - Willard & Spackman Terapia Ocupacional. 9ª ed. Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 2002

HAGEDORN, R. Fundamentos da prática em Terapia Ocupacional. Dynamis Editorial, SP, 1999.

BENETTON, J. Trilhas associativas: ampliando recursos na clínica da psicose. SP, Lemos Editorial, 1991.

PÁDUA, E.; MAGALHÃES, L. Terapia Ocupacional: Teoria e Prática. Campinas, SP, Papirus, 2003.

CARLO M, BARTALOTTI. Terapia Ocupacional no Brasil: fundamentos e perspectivas. SP, Plexus Editora, 2001.

MEDEIROS, Maria Heloisa. Terapia Ocupacional: um enfoque epistemológico e social. São Paulo: Hucitec-Edufscar, 2003.

HAGEDORN, Rosemary. Ferramentas para a Prática em Terapia Ocupacional: Uma Abordagem Estruturada aos Conhecimentos e Processos Centrais. São Paulo: Editora Roca. 2007.

AMARANTE, Paulo. A reabilitação como cidadania. Libertando identidades: da reabilitação psicossocial à cidadania possível. Rio de Janeiro: Te Corá, 2. ed., 2001.

BRASIL. Ministério da Saúde. Saúde Mental no SUS: os centros de atenção psicossocial. Brasilia: Ministério da Saúde, 2004.

FOUCAULT, Michael. História da Loucura na Idade Clássica. 1. ed., São Paulo: Perspectiva, 1972.

Unidade: Pró-Reitoria de Graduação
Área de conhecimento:Terapia Ocupacional - Terapia Ocupacional e Contextos Hospitalares e Estágio Curricular
Programa:

1. Terapia Ocupacional em Intervenção Hospitalar.

2. Recursos terapêuticos em Contextos Hospitalares.

3. Abordagens da Terapia Ocupacional em Neurologia.

4. Papel da Terapia Ocupacional em Atenção Oncológica.

5. Atuação da Terapia Ocupacional em Traumato - Ortopedia e Reumatologia. 6.Intervenção da Terapia Ocupacional em Queimados.

7. Terapia Ocupacional, Manejo da Dor e Qualidade de Vida.

8. Relação terapeuta-paciente e escuta qualificada.

9. O papel da terapia ocupacional no tratamento paliativo e elaboração do luto.

10. A intervenção da Terapia Ocupacional em Internação Domiciliar

Bibliografia Sugerida:

1. ROSA, B. Terapia Ocupacional. Campinas: Papirus, 2001

2. NEISTANDT, M.E., CREPEAU, E.B. Willard & Spackman Terapia Ocupacional. 9ª ed. Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 2002

3. HAGEDORN, R. Fundamentos da prática em Terapia Ocupacional. Dynamis Editorial, SP, 1999.

4. DE CARLO, M. M. R. P.; LUZO, M. C. M. Terapia Ocupacional - reabilitação física e contextos hospitalares. São Paulo: Roca, 2004.

5. DE CARLO, M. M. R. P.; QUEIROZ, M. E. G. Dor e Cuidados Paliativos - terapia ocupacional e interdisciplinaridade. São Paulo: Roca, 2007.

6. CAVALCANTI, Alessandra, GALVÃO, Claudia. (Org.) Terapia Ocupacional - Fundamentação & Prática. Rio de Janeiro: Editora Guanabara Koogan. 2007.

7. HAGEDORN, Rosemary. Ferramentas para a Prática em Terapia Ocupacional: Uma Abordagem Estruturada aos Conhecimentos e Processos Centrais. São Paulo: Editora Roca. 2007.

8. UCHOA-FIGUEIREDO, Lúcia da Rocha; NEGRINI, Silvia F. BIason de Moura. Terapia Ocupacional: diferentes práticas em hospital geral. Editora Legis Summa. 2009

Unidade: Pró-Reitoria de Graduação
Área de conhecimento: Terapia Ocupacional - Terapia Ocupacional, Pessoas com Necessidades Especiais, Recursos Terapêuticos e Estágios Curriculares
Programa:

1. Terapia ocupacional e a pessoa com deficiência.

2. Transtornos Globais de desenvolvimento e atuação da Terapia Ocupacional.

3. O impacto do atraso de desenvolvimento e da deficiência no desempenho ocupacional de crianças e adolescentes

4. Abordagem da Terapia Ocupacional nas disfunções sensoriais

5. O papel da terapia Ocupacional na inclusão escolar e no mercado de trabalho da pessoa com deficiência

6. As atividades lúdicas enquanto recurso terapêutico (atividades de lazer, jogos e brinquedos)

7. A utilização e o significado das atividades artesanais e plásticas como recurso terapêutico, forma de expressão e comunicação no tratamento terapêutico ocupacional

8. O uso das atividades de expressão corporal, cênicas e musicais como recurso terapêutico

9. A atuação da Terapia Ocupacional em grupos terapêuticos e suas possibilidades como recurso terapêutico ocupacional

10. Psicomotricidade e Terapia Ocupacional

Bibliografia sugerida

JORGE,R.C. O objeto e a especificidade da Terapia Ocupacional.Gesto, BH-MG,1990.

NEISTANDT, M.E., CREPEAU, E.B. - Willard & Spackman Terapia Ocupacional. 9ªed. Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 2002

HAGEDORN, R. Fundamentos da prática em Terapia Ocupacional. Dynamis Editorial, SP, 1999.

BENETTON,J. Trilhas associativas: ampliando recursos na clínica da psicose. SP,Lemos Editorial, 1991.

GRIEVE, June. Neuropsicologia em Terapia Ocupacional. 2 ed. São Paulo: Livraria Santos Editora Ltda, 2006.

CAVALCANTI, Alessandra, GALVÃO, Claudia. (Org.) Terapia Ocupacional - Fundamentação & Prática. Rio de Janeiro: Editora Guanabara Koogan. 2007.

HAGEDORN, Rosemary. Ferramentas para a Prática em Terapia Ocupacional: Uma Abordagem Estruturada aos Conhecimentos e Processos Centrais. São Paulo: Editora Roca. 2007.

DRUMMOND, Adriana de França; RESENDE, Márcia Bastos. (Org). A Intervenção Clínica em Terapia Ocupacional. 1ª ed. Belo Horizonte: Editora UFMG. 2008.

VITTA, Fabiana Cristina Frigieri de. Uma identidade em construção: o terapeuta ocupacional e a criança com retardo no desenvolvimento neuropsicomotor. EDUSC,1998.

HEINZ, Maria Marta; PERUZZOLO, Dani Laura (orgs.). Deficiência múltipla: uma abordagem psicanalítica. editora oikos. 2009.

FERLAND, Francine. O modelo lúdico: o brincar, a criança com deficiência física e a Terapia Ocupacional. 3 ed. São Paulo: Roca, 2006.

Unidade: Pró-Reitoria de Graduação
Área de conhecimento: Produção, nutrição e alimentação de bovinos de leite
Programa:

- Regulação da ingestão de alimentos para bovinos leiteiros

- Dietas para vacas em lactação;

- Alimentação de bovinos de leite em sistemas extensivos;

- Formulação de dietas para bovinos leiteiros de alta produção;

- Raças leiteiras;

- Instalações e ambiência para bovinos de leite;

- Bem estar na produção de leite;

- Manejo profilático do rebanho leiteiro;

- Manejo e recria de fêmeas leiteiras;

- Manejo de vacas em lactação;

Bibliografia Sugerida:

FONSECA, L.F.L.; SANTOS, M.V. Qualidade do leite e controle de mastite. Lemos Editorial, São Paulo. 2000. 175p.

BARBOSA SILVEIRA, I.D., BIEGELMEYER, P. Bovinos de leite - Apostila. Editora e Gráfica Universitária - UFPEL, Pelotas. 2008. 185p.

CAZELATTO, W. B. Gado de leite: Manejo, alimentação e tratamento, Campinas: Instituto Campineiro de Ensino Agrícola, 1977, 400p.

CAMPOS, O.F.,LLIZIEIRE,R.S.Gado de Leite: Produtor Pergunta a EMBRAPA responde. Coronel Pacheco: Embrapa CNPGL, 213p.

FERREIRA, R.A.Maior produção com melhor ambiente. Aprenda Fácil - Editora, 2005. 371p.

HOLMES, C. W., WILSON, G. F. Produção de Leite à Pasto. Campinas: Instituto Campineiro de Ensino Agrícola, 1989, 708p.

LUCCI,C.S.Bovinos Leiteiros Jovens, São Paulo: Nobel, 1989, 371p.

TRONCO, V. M. Manual para inspeção da qualidade do leite. 2 ed. Santa Maria: UFSM, 2003,216p.

VALADARES FILHO, S. C., ROCHA JUNIOR, V. R., CAPPELLE, E. R. Tabelas Brasileiras de Composição de Alimentos para Bovinos.Viçosa: UFV. 2001, 297p.

VALENTE,J.,DURÃES,M.C.,MARTINEZ,M.L. Melhoramento Genético de Bovinos de Leite. Juiz de Fora: Embrapa Gado de Leite, 2001, 256p.

Unidade: Pró-Reitoria de Graduação
Área de conhecimento: Produção Animal
Programa:

1. Histórico, origem e evolução da suinocultura. Situação sócio-econômica regional, nacional e mundial da suinocultura;

2. Manejo da alimentação e nutrição, reprodutivo, sanitário e zootécnico de suínos;

3. Instalações e equipamentos utilizados na suinocultura;

4. Raças, linhagens e programas de cruzamento na suinocultura;

5. Gerenciamento de granjas, sistemas de produção e controle zootécnico na suinocultura;

6. Qualidade da carcaça e da carne suína;

7. Proteínas na nutrição de não ruminantes;

8. Minerais na nutrição de não ruminantes;

9. Lipídios na nutrição de não ruminantes;

10. Instalações e equipamentos para a criação de coelhos.

Bibliografia sugerida:

- BERTECHINI, A.G. Nutrição de monogástricos. Editora UFLA, 2006, 301p.

- BIANCHI, I., LUCIA JR, T., CORRÊA, M.N., DESCHAMPS, J.C. Manual PIGPEL de Suinocultura Intensiva. Editora e Gráfica Universitária - UFPEL, 2009, 260p.

- BORTOLOZZO, F.P., WENTZ, I., BENNEMANN, P.E., BERNARDI, M.L., WOLLMANN, E.B., FERREIRA, F.M., BORCHARDT NETO, G. Inseminação Artificial na Suinocultura Tecnificada.

BORTOLOZZO, F.P. e WENTZ, I (Editores) - UFRGS, 2005, 183p.

- CORRÊA, E.K., CORRÊA, L.B. Gestão de Resíduos Sólidos. Editora Evangraf - NEPERS, ESA, UFPEL, 2012, 279p.

- CORRÊA, M.N., MEINCKE, W., LUCIA JR, T., DESCHAMPS, J.C. Inseminação Artificial em Suínos. PRINTPAR Gráfica e Editora Ltda, 2001, 181p.

- FIALHO, E.T., BARBOSA, H.P. Alimentos Alternativos para Suínos. Lavras: UFLA/FAEPE, 2001, 228p.

- LANA, R.P. Nutrição e Alimentação Animal (Mitos e Realidade). 2ª. Ed. Suprema Gráfica e Editora Ltda. Viçosa - UFV, 2007, 344p.

- LIMA, J. A. F., OLIVEIRA, A. I. G., SOARES, M. C., FIALHO, E. T. Suinocultura. UFLA, FAEPE, Lavras, MG, 1997, 298 p.

- MAIER, J.C., NUNES, J.K., PEIXOTO, R.R. Nutrição e Alimentação Animal. 3ª. Ed. Editora e Gráfica Universitária - UFPEL, 2010, 253p.

- NUNES, I.J.N. Nutrição Animal Básica. 2ª. Ed. FEP - MVZ Editora. Belo Horizonte, 1998, 388p.

- SOBESTIANSKY, J., WENTZ, I., SILVEIRA, P. R. R., SESTI, L. A. C. Suinocultura Intensiva: produção, manejo e saúde do rebanho. EMBRAPA - SPI; Concórdia: EMBRAPA - CNPSA, 1998, 388 p.

- XAVIER, E.G., LOPES, D.C.N., VALENTE, B.S., ROLL, V.F.B. Suínos: Manejo. GEASPEL Série Cadernos Didáticos. Volume 2. Editora e Gráfica Universitária - UFPEL, 2010, 226p.

- XAVIER, E.G., LOPES, D.C.N., VALENTE, B.S., ROLL, V.F.B. Suínos: Produção. GEASPEL Série Cadernos Didáticos. Volume 1. Editora e Gráfica Universitária - UFPEL, 2010, 167p.

Unidade: Pró-Reitoria de Graduação
Área de conhecimento: Genética e melhoramento animal, estatística aplicada à zootecnia
Programa:

- Parâmetros genéticos em melhoramento animal: Herdabilidades, repetibilidades e correlações genéticas em características de importância econômica;

- Fontes de informação e critérios de seleção. Ganho genético por geração, diferencial de seleção, intervalo entre gerações, intensidade de seleção. Diferença esperada na progênie;

- Utilização de consanguinidade e cruzamentos em animais domésticos;

- Estratégias para o melhoramento genético animal: Opções em nível de fazenda, regional e nacional. Programas de melhoramento genético nas diversas espécies;

- Síntese protéica: Genética molecular: ácidos nucléicos, replicação e transcrição do DNA, código genético e síntese protéica, controle da expressão gênica e mutação gênica;

- Genética clássica: mono, di e polihibridismo, alelismo múltiplo. Teste de qui quadrado. Aderência e independência. Interações alélicas e não alélicas;

- Ligação genética e permuta genética. Mapas genéticos e estimativa da frequência de permuta;

- População e amostra; amostra aleatória; distribuição amostral da média; teorema central do limite;

- Teste de hipótese: conceitos básicos. Testes para médias (amostras independentes e amostras pareadas), variâncias e proporções;

- Análises estatísticas: uni e multivariadas.

Bibliografia Sugerida:

BLACKWELL, D. Estatística Básica. São Paulo: McGraw-Hill do Brasil Ltda. 1974. 143p.

BOTELHO, E.M.D.; MACIEL, A.J. Estatística Descritiva (Um Curso Introdutório). Viçosa: Imprensa Universitária, Universidade Federal de Viçosa. 1992. 65p.

BUSSAB, W.O.; MORETTIN, P.A. Estatística Básica. São Paulo: Atual Editora. 1987.

FERREIRA, D.F. Estatística Básica. Lavras: Editora UFLA, 2005, 664p.

HOEL, P.G. Estatística Elementar. São Paulo: Editora Atlas S.A. 1980.

IEMMA, A.F. Estatística Descritiva. Piracicaba: Fi Sigma Rô Publicações. 1992. 182p.

MEYER, P.L. Probabilidade, Aplicações à Estatística. Rio de Janeiro; Ao Livro Técnico S.A. 1976.

MORETTIN, P.A. Introdução à Estatística para Ciências Exatas. São Paulo: Atual Editora Ltda. 1981. 211p.

PARADINE, C.G.; RIVETT, B.H.P. Métodos Estatísticos para Tecnologistas. São Paulo: Ed. Polígono/ Editora da Universidade de São Paulo. 1974. 350p.

PIMENTEL GOMES, F. Iniciação à Estatística. 6 ed. São Paulo; Livraria Nobel S.A. 1978. 211p.

BIEGELMEYER, P.; DIONELLO, N.J.L; Apostila sobre genética básica e aplicada. 2009. 80p.

BORDON, R. Understanding Animal Breeding. Upper Saddle River. Prentice Hall, 1997. 523p.

FALCONER, D.S. Introdução à genetica quantitativa. U.F.V. Viçosa. 1987. 429p.

LASLEY, J.F. Genetics of livestock improvement. Englewood Cliffs. Prentice Hall, 1978. 492.

LUSH, J.L. Melhoramento genético dos animais domésticos. Rio de Janeiro. USAID, 1964. 570p.

PIRCHNER, F. Population genetics in animal breeding. San Francisco, W.H. Freeman, 1969. 274p.

NICHOLAS, F.W. Veterinary genetics. Oxford, Claredon Press, 1987. 578p.

STRICKBERGER, M.W. Genética. Barcelona, Ed. Omega, 1980. 461p.

VAN VLECK, L.D.; POLLAK, E.J.; OLTENACU, E.A.B. Genetics for the Animal Science. New York, W.H. Freeman, 1987. 391p.

VAN VLECK, L.D. Selection index and introduction to mixed model methods. Boca Raton, CRC Press, 1993. 481p.

WELLER, J.I. Economic aspects of animal breeding. Padstow, T.J. Press, 1994. 244p.

CARDELLINO, R. ; OSÓRIO, J.C.S. 1999. Melhoramento Animal para Agronomia, Veterinária e Zootecnia. 1. Bases. Editora Universitária, UFPel. Pelotas. 153p.

CARDELLINO, R.; J. ROVIRA. 1987. Mejoramiento Genetico Animal. Ed. Hemisferio Sur. Montevideo. Uruguay. 253 p.

BOWMAN, J.C. 1981. Introdução ao melhoramento genético animal. Editora da Universidade de São Paulo. 87p.

ELER, J.P. Métodos de Melhoramento Genético Animal. Pirassununga, FMVZ/USP. Apostila.

GIANNONI, M.A.; GIANNONI, M.L. Genética e melhoramento de rebanhos nos trópicos. São Paulo. Nobel, 1987. 463p.

PEREIRA, J.C.C. Melhoramento genético aplicado à produção animal. Belo Horizonte, 2006. 416p.

Unidade: Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais
Área de conhecimento: Administração Financeira e Ciências Contábeis
Programa:

1. Demonstrações Financeiras

2. Análise de Balanço

3. Interpretação da situação econômico-financeira

4. Contabilidade Gerencial

5. Administração Financeira e Conceitos Financeiros

6. Administração do Capital de Giro

7. Formação do Preço de Venda

8. Sistemas de Apuração de Custos

9. Capitalização Composta

10. Sistemas de Amortização

Bibliografia Sugerida:

MARION, José Carlos. Contabilidade Básica. 10º ed. São Paulo: Atlas, 2009.

IUDÍCIBUS, Sérgio de. Análise de Balanços. 10º. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

MATARAZZO, Dante Carmine. Análise Financeira de Balanços: Abordagem Básica e Gerencial. 7º ed. São Paulo, 2010.

CREPALDI, Silvio Aparecido. Contabilidade Gerencial: teoria e prática. 5º Ed. São Paulo: Atlas, 2011.

ATKINSON, A.A.; BANKER, R.; KAPLAN, S. Robert; YOUNG, S.M. Contabilidade Gerencial. 3 Ed. São Paulo: Atlas, 2011.

IUDÍCIBUS, Sérgio de; MARION, José Carlos. Curso de Contabilidade Para não Contadores. 7º. ed. São Paulo: Atlas, 2011.

LOPES, Cristiane Calado V. de M; IUDICIBUS, Sérgio; MARION, José Carlos. Curso de Contabilidade Para não Contadores (Livro de Exercícios). 3º. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

RIBEIRO, Osni Moura; MARION, Jose Carlos. Introdução à Contabilidade Gerencial. 1º ed. São Paulo: atlas, 2011.

MEGLIORINI, Evandir; VALIM, Marco Aurélio. Administração Financeira - Uma Abordagem Brasileira. 1º ed. Pearson, 2010.

SANTOS, Edno de Oliveira. Administração Financeira da Pequena e Média Empresa. 2º ed. São Paulo: Atlas, 2010.

BRUNI, Adriano Leal. A administração de custos, preços e lucros : com aplicações na HP12C e Excel. 4ª ed. São Paulo: Atlas, 2010.

MARTINS, Eliseu. Contabilidade de Custos. 10ª ed. São Paulo: Atlas, 2010.

BERTÓ, Dalvio José; BEULKE; Rolando. Gestão de Custos. 2ª ed. São Paulo: Saraiva, 2012.

CLEMENTE, Ademir; SOUZA, Alceu. Gestão de Custos: Aplicações Operacionais e Estratégicas. 2ª ed. São Paulo: Atlas, 2011.

WERNKE, Rodney. Gestão de Custos: Uma Abordagem Prática. 2ª ed. São Paulo: Atlas, 2004.

PERES JR., José Hernandez; OLIVEIRA, Luís Martins de; COSTA, Rogério Guedes. Gestão estratégica de custos. 7ª ed. São Paulo: Atlas, 2011.

LEONE, George Guerra; LEONE, Rodrigo José. Os 12 mandamentos da Gestão de Custos. 1ª ed. Rio de Janeiro: FGV, 2007.

GOMES, José Maria; MATHIAS, Washington Franco. Matemática Financeira. 6º ed. São Paulo: Atlas, 2009.

ASSAF NETO, Alexandre A. Matemática Financeira e suas aplicações. 11º ed. São Paulo: Atlas, 2009.

TOSI, Armando José. Matemática Financeira com Utilização da HP-12C. 2º ed. São Paulo: Atlas, 2009.

Unidade: Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais
Área de conhecimento: Gestão e Planejamento
Programa:

1. Estrutura organizacional e funções gerenciais; 2. Modelos de Gestão Empresarial; 3.Plano de Negócios; 4. Gestão Estratégica; 5. Empreendedorismo; 6.Sistemas de Informação à Decisão; 7. Tendências de Mercado, Inovação e Tecnologia; 8. Segmentação de Mercado; 9. Análise de Ambiente Organizacional e Competitivo; 10.Técnicas de Comercialização, Compra e Venda.

Bibliografia Sugerida:

TACHIZAWA, T. et al. Gestão de negócios: visões e dimensões empresariais da organização. São Paulo: Atlas, 2006.

ASSEN, Marcel van; BERG Gerben van den; PIETERSMA, Paul. Modelos de gestão: os 60 modelos que todo gestor deve conhecer. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2010.

MATIAS, Pereira José. Curso de Administração Estratégica: foco no planejamento estratégico. São Paulo: Atlas, 2011.

SEIFFERT, Peter Quadros. Empreendendo Novos Negócios em Corporações: Estratégia, Processo e Melhores Práticas. 2ª ed. São Paulo: Atlas, 2008.

MAXIMIANO, Antônio Cesar Amaru. Administração para Empreendedores. 2º ed São Paulo:Pearson, 2010.

REZENDE, Denis Alcides. Planejamento de Sistemas de Informação, conhecimentos e informática. 4º ed. São Paulo: Atlas, 2011.

GORDON, Steven R., GORDON, Judith R. Sistemas de informação - uma abordagem gerencial. 3º ed. Rio de Janeiro: LTC, 2006.

MATTAR, Fauze Najib. (Org.) Gestão de produtos, serviços, marcas e mercados: estratégias e ações para alcançar e manter-se Top of Market. São Paulo: Atlas, 2009.

FLEURY, André Leme. Dinâmicas organizacionais em mercados eletrônicos. São Paulo: Editora Atlas, 2001.

BERNARDI, Luiz Antônio. Manual de plano de negócios: fundamentos, processos e estruturação. São Paulo: Atlas, 2006.

NAGLE, Thomas T. e HOLDEN, Reed K. Estratégia e táticas de preços. 3. Ed. São Paulo: Pearson Education, 2003.

HALL, Richard H. Organizações. São Paulo: Pearson Education, 2004.

ROMEO, Renato. Vendas B2B. 1. Ed. São Paulo: Pearson Education, 2008.

BORGES-ANDRADE, J. et al. Treinamento, desenvolvimento e educação em organizações e trabalho: fundamentos para a gestão de pessoas. Porto Alegre: Artmed, 2006.

WOOD JUNIOR, Thomaz; CALDAS, Miguel P. Comportamento Organizacional: Uma perspectiva brasileira: mudança organizacional, estrutura e reestruturações, estratégia empresarial, inovação gerencial, liderança, identidade organizacional, cultura e simbolismo. São Paulo: Atlas, 2007.

BALDAM, Roquemar de Lima. Gerenciamento de processos de negócios: BPM business process management.São Paulo: Érica, 2011.

SILVA, R. Teorias da Administração. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2008.

ROBBINS, Stephen. P. Comportamento Organizacional. 11ºed. São Paulo: Prentice Hall, 2005.

OLIVEIRA, Djalma de Pinho Rebouças de. Administração estratégica na prática: a competitividade para administrar o futuro das empresas. 6ª ed. São Paulo: Atlas, 2009.

DORNELAS, José Carlos. Plano de Negócios: Seu Guia definitivo - Passo a Passo. 1ºed. São Paulo: Elsevier, 2011.

Unidade: Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel
Área de conhecimento: Gênese, Levantamento e Classificação do Solo
Programa:

1. Morfologia e descrição do perfil do solo

2. Minerais e rochas

3. Minerais do solo

4. Intemperismo

5. Processos pedogenéticos

6. Fatores de formação do solo

7. Sistema brasileiro de classificação do solo

8. Soil Taxonomy

9. Classificações técnicas de solos

10. Levantamento de Solos: Objetivos, tipos e aplicações

Bibliografia sugerida:

EMBRAPA. Centro Nacional de Pesquisa de Solos. Sistema Brasileiro de Classificação de Solos. 2.ed. Rio de Janeiro: Embrapa Solos, 2006. 306p.

ESTADOS UNIDOS. Departmente of Agriculture.Soil Survey Staff. Keys to soil taxonomy.11 ed.USDA- Natural Resources Conservation Servise, Washington, DC, 2010.338p.

FANNING,D.S. FANNING, M.C.B. Soil: Morphology, genesis and classification.New York: J.Wiley, 1989.395 p.

LEMOS, R.C., SANTOS, R.D. Manual de descrição e coleta de solo no campo. 3.ed. Campinas: SBCS/SNLCS, 1996. 83p.

LEPSCH, I.F.; BELINAZZI, E.; BERTOLINI, D. & ESPÍNDOLA, C.R. Manual para levantamento utilitário do meio físico e classificação de terras no sistema de capacidade de uso. 4a aproximação. SBCS, Campinas, 1983. 175p.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE CIÊNCIA DO SOLO. Pedologia-Fundamentos. KER,J.C. et al Eds.Viçosa, 2011. 343p.

RAMALHO FILHO, A. & BEEK, K.J. Sistema de Avaliação de Aptidão Agrícola das Terras. 3ª ed., Rio de Janeiro, EMBRAPA-CNPS, 1995. 65p.

RESENDE, M., CURI, N., REZENDE, S.B., CORRÊA, G.F. Pedologia: base para distinção de ambientes. 5.ed. Viçosa: NEPUT, 2007. 322p.

TEIXEIRA, W.; TOLEDO, M. C. M.; FAIRCHILD, T. R.; TAIOLI, F. Decifrando a Terra. São Paulo: Oficina de Textos, 2000. 558 p.

Unidade: Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel
Área de conhecimento: Conservação e Manejo do Solo
Programa:

1. Erosão hídrica do solo: tipos, mecanismos, classes e fases do processo e formas de manifestação.

2. Erosão eólica: processos e fatores.

3. Principais modelos de predição da erosão hídrica: nível de vertente e nível de bacia hidrográfica: Similaridades e diferenças

4. Fatores que afetam a erosão hídrica do solo.

5. Práticas mecânicas de controle da erosão hídrica.

6. Sistemas conservacionistas de manejo do solo para o controle da erosão hídrica.

7. Métodos utilizados em pesquisa de avaliação de perdas de solo e água.

8. Práticas vegetativas de controle da erosão do solo.

9. Planejamento conservacionista no âmbito de Microbacias Hidrográficas.

10. Levantamento utilitário do meio físico e capacidade de uso das terras.

11. Recuperação de áreas degradadas por erosão do solo

Bibliografia sugerida:

MORGAN, R.P.C. Soil Erosion and Conservation. BlackWell, 2005. 300p.

BERTONI, J., LOMBARDI NETO, F. Conservação do Solo. 6.ed., 2008. 355p.

BLANCO, H; LAL, R. Principles of Soil Conservation and Management. Springer, 2008. 601p.

DENARDIN, J.E.; et al. Manejo de enxurrada em sistema plantio direto. Porto Alegre: Emater/RS. 2005. 88p.

LAL, R. Integrated Watershed Management in the Global System. Soil and Water Conservation Society. Book News Inc., 1999. 416p.

PIRES, F.R.; SOUZA, C. M. de. Práticas mecânicas de conservação do solo e da água. Viçosa: Suprema Gráfica, 2003, 176p.

SECRETARIA DA AGRICULTURA DO RS. Manual de conservação do solo e água. IPRNR. Porto Alegre, 1985. 287p

Unidade: Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel
Área de conhecimento: Ciência e tecnologia de sementes
Programa

Práticas agronômicas para produção de sementes; Inspeção de campos para produção de sementes; Formação e desenvolvimento de sementes; Ecofisiologia na produção de sementes; Maturação e colheita de sementes; Secagem, beneficiamento e armazenamento de sementes; Germinação e dormência de sementes; Deterioração e vigor de sementes; Detecção e controle de patógenos associados a sementes; Comercialização de sementes.

Bibliografia Sugerida:

BEWLEY, J.D.; BLACK, M. Physiology of development and germination. New York: Plenum Press, 1994. 445p.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Regras para análise de sementes. MAPA/ SDA. Brasília: MAPA/ACS, 2009. 395 p.

LINHARES, A. G.; LEVIEN, A. M.; PESKE, S. T.; MENEGUELLO, G. E. Produção de sementes: resumo da legislação brasileira. Pelotas: Ed. Universitária/UFPel. 2010. 264 p.

MARCOS- FILHO, J. Fisiologia de sementes de plantas cultivadas. Piracicaba: FEALQ, 2005. 495p.

PESKE, S. T.; VILLELA, F. A.; MENEGUELLO, G.E. Sementes: fundamentos científicos e tecnológicos. Pelotas: Ed. Universitária/UFPel. 2012. 573 p.

TAIZ, L.; ZEIGER, E. Fisiologia vegetal. Porto Alegre: Artmed, 2004. 719 p.

Unidade: Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel
Área de conhecimento: Horticultura, Floricultura/ Parques e Jardins/ Silvicultura
Programa:

Floricultura:

- Importância sócio-econômica e cultural da floricultura e suas relações com a Agronomia; Classificação das plantas ornamentais.

- Adubação e Irrigação das plantas ornamentais

- Cultivo de Plantas Anuais e Bienais e Gramados.

- Produção de flores e folhagens para corte - Crisântemo, Rosas, Gérberas, Gladíolos, Gypsophyla, Eustoma e outras de importância econômica regional.

- Produção de plantas para jardins- árvores, arbustos e palmeiras.

- Produção de plantas em vasos - folhagens e floríferas.

- Manejo de pós-colheita em flores de corte e plantas ornamentais;

- Manejo integrado de pragas e doenças em plantas ornamentais.

Parques e Jardins:

- Estudo da Paisagem:

- Evolução histórica dos jardins;

- Vegetação - Usos, funções, características, formas de organização.

- A composição paisagística

- A seleção de espécies vegetais

- Projetos de ajardinamento: residencial, parques, praças;

- Implantação de projetos paisagísticos

- Manutenção de áreas ajardinadas.

- Arborização urbana.

- Arborização Rodoviária

Silvicultura:

- Os recursos naturais no contexto da sustentabilidade; Histórico da devastação florestal no Mundo, no Brasil e Rio Grande do Sul; Utilidades das florestas; classificação das florestas; Noções sobre política e legislação florestal;

- Métodos de Regeneração Florestal: Regeneração Natural; Regeneração Artificial; Recuperação ambiental.

- Sistemas de produção Florestal: Povoamentos homogêneos; Povoamentos heterogêneos;

- Sistemas Agroflorestais (SAFs).

- Dendrologia Geral: Morfologia da árvore; Anatomia dos troncos; Fisiologia do crescimento das árvores. -Sementes e Viveiros florestais: Importância da qualidade de sementes e mudas de espécies florestais -Princípios gerais da produção florestal: A tomada de decisão em reflorestar; Planejamento ambiental da área de plantio; Seleção do local e espécies; Preparo do local de plantio; Principais práticas de manejo;

Bibliografia Sugerida:

ANAIS dos Congressos da Sociedade Brasileira de Floricultura e Plantas Ornamentais.

ANDREU, R.G. Plantas de Interior. Milanesado, Barcelona: Blume, 1975.

ARAUJO, A.A. de. Principais gramíneas do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Sulina, 1971.

BOLETINS DE EXTENSÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA:

BARBOSA, J.G.; LOPES, L.C. 1988. O cultivo do Gladíolo.

Nº. 22 - L.C. LOPES; E.C. MANTOVANI. 1980. O cultivo de antúrios.

BROWSE, P.M. A propagação das plantas. Portugal: Enc. Prát. Agríc. Euroagro, 1979.

CASTRO, C.E.F. Manual de floricultura. Simpósio, Maringá, PR, 1992.

GRUSZYNSKI, C. 2001. PRODUÇÃO COMERCIAL DE CRISÂNTEMOS - Vaso, Corte e Jardim. Livraria e editora agropecuária. Porto Alegre. 166p.

HAAG, H.P.; MINAMI, K.; LIMA, A.M.L.P. Nutrição mineral de algumas espécies Ornamentais. 4. ed., Campinas: Fundação Cargill, 1989. 288 p.

HARTMANN, H.T.; KESTER, D.E. Propagación de plantas. Princípios y prácticas. 2. ed., México: Companhia Editorial Continental, 1978. 810 p.

KÄMPF, A.N. Produção comercial de plantas ornamentais. Guíba: Agropecuária, 2000. 254p.

LARSON, R.A. Introduction to floriculture. New York: Academic Press, 1980.

LOPES, L.C. Características de algumas plantas ornamentais. Viçosa: UFV, 1981.

LORENZI, H.; SOUZA, H.M. Plantas Ornamentais no Brasil. Editora Plantarum Ltda. 1995.

MANUAIS TÉCNICOS DO FRUPEX (Programa de Apoio à Produção e Exportação de Frutas, Hortaliças, Flores e Plantas Ornamentais). EMBRAPA-SPI; Brasília, DF.

PETRY, C. (org.). Plantas ornamentais: aspectos para a produção. Passo Fundo: EDIUPF, 1999. 155p.

PITTA, G.P.B. et al. Doenças das plantas ornamentais. São Paulo: IBLC, 1990. 174p.

SALINGER, J.P. Produccíon comercial de flores. Espanha: Acribia, 1991.

SOUZA, H.M. de O cultivo da roseira. Campinas: IAC.

TEIXEIRA, E.F. Manual de floricultura e jardinagem. São Paulo: Kosmos, 1972.

TOMBOLATO, A.F.G. Cultivo comercial de violeta-africana. Campinas: IAC, 1993.

VIDALIE, M. Producción de flores y plantas ornamentales. Madri: Mundi-Prensa, 1983. 263p.

BACKES P., IRGANG, B. ÁRVORES DO SUL - Guia de Identificação & Interesse Ecológico. Instituto Souza Cruz.

BACKES P., IRGANG, B. 2004. ÁRVORES CULTIVADAS NO SUL DO BRASIL. Guia de Identificação e Interesse Paisagístico das Principais Espécies Exóticas.

BALSTON, Michael. El jardin bien disseñado. Madrid: H. Blume, 1989. 189 p., il.

BURLE MARX, R. (1987). Arte e Paisagem. Conferências escolhidas. Nobel, São Paulo, BR. 103 p.

COX, J., COX, M. (1994). Fiori per tutte le stagioni. Una guida ad alberi, arbusti e rampicanti dei piú svariati colori. Fratelli Melita Editori. La Spezia, IT. 310 p. il.

DOURADO, Guilherme (Org.). Visões de paisagem. Um panorama do paisagismo contemporâneo no Brasil. São Paulo: ABAP, 1997. 168 p.

FRANCO, M. de ª R. (1997). Desenho Ambiental: uma introdução à aquitetura da paisagem com o paradifma ecológico. Annablume/Fapesp, São Paulo, BR. 224 p. il.

LAURIE, Michael. Introducción a la arquitetura del paisaje. Barcelona: Gustavo Gili, 1983. 306 p., il.

LONGHI, Rubens. Livro das árvores. Árvores e Arvoretas do Sul. Porto Alegre: L&PM Editores, 1995. 176 p.

LORENZI, Harri. Árvores brasileiras: manual de identificação e cultivo de plantas arbóreas do Brasil. Nova Odessa: Plantarum, 2000.

LORENZI, Harry; SOUZA, Hermes; MEDEIROS-COSTA, Judas Tadeu; ERQUEIRA, Luiz Sérgio;

BEHR, Nikolaus. Palmeiras do Brasil. Nativas e exóticas. Nova Odessa: Plantarum, 1996. 320 p.

LORENZI, H.; SOUZA, H. M.; TORRES, M. A. V.; BACHER, L. B. 2003. árvores exóticas no Brasil: Madeireiras, Ornamentais e aromáticas. Instituto Plantarum. Nova Odessa, SP. 384p. il.

PALAZZO, J.T. Jr, BOTH, M.doC. (1993). Flora ornamental brasileira: um guia para o paisagismo ecológico. Sagra, Porto Alegre, BR. 184 p. il.

ROBINSON, Nº The planting desing handbook. Gower. 271 p. il.

SANCHOTENE, M.doC.C. (1989). Frutíferas Nativas úteis à fauna na arborização urbana. SAGRA, Porto Alegre, BR. 304 p. il.

SOARES, M.P. (1998). Verdes urbanos e rurais: orientação para arborização de cidades e sítios campesinos. Cinco Continentes, Porto Alegre, BR. 242 p. il.

ANDRAE, F.H. Ecologia Florestal. Universidade Federal de Santa Maria, Depto. de Ciências Florestais. Santa Maria, Imp. Universitária, 1978. 230p.

CARNEIRO, J.G.A. Produção e Contrôle de Qualidade de Mudas Florestais. Curitiba: UFPR/FUPEF, Campos: UENF, 1995. 451P.

CARVALHO, P.E.R. Espécies Florestais Brasileiras - Recomendações Silviculturais, Potencialidades e Uso da Madeira. Colombo, PR. CNPF; Brasília, 1994. 640p.

COZZO, D. Tecnologia de la Forestacion en Argentina y América Latina. Ed. Hemisfério Sur.Buenos Aires, 1976. 610p.

FERNADES, E.N.et al. SISTEMAS AGROSSILVIPASTORIS NA AMÉRICA DO SUL: DESAFIOS E POTENCIALIDADES, Juiz de Fora, MG:Embrapa Gado de Leite, 2007

GALVÃO, A. P.M. Reflorestamento de propriedades rurais para fins produtivos e ambientais. Um guia para ações municipais e regionais. Brasília: Embrapa Comunicação para transferência de Tecnologia; Colombo, PR: Embrapa Florestas, 2000. 351p.

LIMA, W. de P. Impacto ambiental do Eucalipto. São Paulo: Ed. da USP, 1996. 301p.

REITZ, R.; KLEIN, R.M.; REIS, A. Projeto Madeira do Rio Grande do Sul. Herbáreo Barbosa Rodrigues. SUDESUL, SEC. AGRIC. e DES.-DRNR. P.Alegre, 1988. 525p.

SISTEMA FAXINAL. Uma forma de organização camponesa em desagregação no Centro-Sul do Paraná. IAPAR Bol. Téc., Nº 22, 1988, 123P.

Unidade: Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel
Área de conhecimento: Tecnologia de Alimentos
Programa:

1. Conservação e industrialização de alimentos com uso de calor.

2. Conservação e industrialização de alimentos com uso de frio.

3. Conservação e industrialização de alimentos e bebidas com controle de umidade.

4. Conservação e industrialização de alimentos e bebidas por processos fermentativos.

5. Conservação e industrialização de alimentos com controle de condições ambientais.

6. Qualidade de matérias-primas e processamento de alimentos e bebidas.

7. Tecnologias de acondicionamento e embalagens.

8. Controle de qualidade, higiene e legislação sanitária de alimentos.

Bibliografia sugerida:

O candidato deve buscar os itens do Programa em bibliografia pertinente e atualizada na área do Concurso.

Unidade: Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel
Área de conhecimento: Herbologia
Programa

01 - Ecofisiologia e Interferência de Plantas Daninhas;

02 - Fisiologia da Ação de Herbicidas;

03 - Resistência de Plantas Daninhas e Cultivadas a herbicidas;

04 - Dinâmica de Herbicidas no Ambiente;

05 - Tecnologia de aplicação de Herbicidas;

06 - Métodos de Pesquisa em Herbologia;

07 - Métodos de manejo de plantas daninhas.

Bibliografia Sugerida

ANTUNIASSI U.R., BOLLER, W. Tecnologia de Aplicação para Culturas Anuais. Aldeia Norte Editora, 2011, 280 p.

AGOSTINETTO, R.; VARGAS, L. (ed). Resistência de plantas daninhas a herbicidas no Brasil. Gráfica Berthier, 2009, 352p.

OLIVEIRA JR., R.S.; CONSTANTIN, J.; IONOUE, M.H. Biologia e manejo de plantas daninhas. 2011, 348p.

RADOSEVICH, S.R.; HOLT, J.S.; GHERSA, C.M. Ecology of weeds and invasive plants. New York: Wiley, 2007. 454p.

ROMAN, E.S. et al. Como funcionam os herbicidas da biologia à aplicação. Gráfica Berthier, 2007, 160p.

ROSS, M.A., LEMBI, C.A. Applied Weed Science: Including the Ecology and Management of Invasive Plants (3rd Edition), Prentice Hall; 3 edição, 2008, 576 p.

SENSEMAN, S. A. (edit.). Herbicide Handbook, 9 ed. Weed Science Society of America, Lawrence, KS, 2007, 458 p.

SILVA, A.A.da; SILVA, J.F.da (ed). Tópicos em manejo de plantas daninhas. Editora UFV, 2007, 367p.

VARGAS, L. ROMAN, E.S. (ed). Manual de manejo e controle de plantas daninhas. 2008, 652p.

ZIMDAHL, R.L. Fundamentals of Weed Science. Academic Press: San Diego, 1999. 556p.

Unidade: Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel
Área de conhecimento: Extensão e desenvolvimento rural
Programa:

01. Planejamento e metodologias em Extensão Rural.

02. Comunicação rural: o modelo clássico e as novas concepções.

03. A Extensão Rural e a abordagem territorial do desenvolvimento.

04. Extensão Rural e políticas públicas.

05. Extensão Rural e a segurança alimentar.

06. Extensão Rural, pluriatividade e multifuncionalidade.

07. A Extensão Rural e a questão da sustentabilidade.

08. A questão tecnológica na agricultura.

09. O modo de produção capitalista e a agricultura.

10. A estrutura agrária brasileira.

Bibliografia sugerida:

ABRAMOVAY Ricardo. Paradigmas do Capitalismo Agrário em Questão. S. Paulo, R. de Janeiro, Campinas: HUCITEC/Edunicamp/Anpocs, 1992, 275 p. (Estudos Rurais).

ABRAMOVAY, Ricardo. Funções e medidas da ruralidade no desenvolvimento contemporâneo. In:

ABRAMOVAY, Ricardo (ed.) O Futuro das regiões rurais, Porto Alegre: UFRGS, p.17-56. 2003.

ABRAMOVAY, Ricardo. O futuro das regiões rurais. Porto Alegre: Ed. da UFRGS, 2003.

ABRAMOVAY, Ricardo. Para una teoría de los estudios territoriales. In: MANZANAL, Mabel; NEIMAN, Guillermo; LATTUADA, Mario. Desarrollo Rural. Organizaciones, instituciones y territorios (org). Ciccus: Buenos Aires, p.51-70, 2006.

BORDANAVE, Juan Diaz. A transferência de tecnologia e o pequeno agricultor. IICA/Brasil, Série Publicações Miscelâneas nº 213. 1980.

BORDANAVE, Juan Diaz. O que é participação. SP, Ed. Brasiliense, 1983.

BORDENAVE, Juan Diaz. O que é comunicação Rural. Ed. Brasiliense. SP, 1993.

BRASIL, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE. (2006) Segurança Alimentar: 2004.

Coordenação de Trabalho e Rendimento. Rio de Janeiro: IBGE.

BRASIL, Presidência da República. Lei nº 12.188, de 11 de janeiro de 2010, que institui a Política Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural para a Agricultura Familiar e Reforma Agrária - PNATER e o Programa Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural na Agricultura Familiar e na Reforma Agrária - PRONATER. 2010.

CAPORAL, Francisco Roberto; COSTABEBER, José Antônio. Agroecologia e Extensão Rural: contribuições para a promoção do desenvolvimento rural sustentável. Brasília: MDA/SAF/DATER-IICA, 2004.

FAVARETO, Arilson. A abordagem territorial do desenvolvimento rural - mudança institucional ou "inovação por adição". Estudos Avançados, v. 24 (68), 2010, p.298-319.

FAVARETO, Arilson. Paradigmas do desenvolvimento rural em questão. São Paulo, Fapesp, Ed. Iglu. 2007.

FREIRE, Paulo. Extensão ou Comunicação? 10. Ed. SP.: Paz e Terra, 1988.

GEILFUS, Frans. 80 herramientas para el desarrollo participativo: diagnóstico, planificación, monitoreo, evaluación. San José, IICA, 2002. 217 p.

LAMARCHE, Hugues. (coord.) A agricultura familiar: comparação internacional. Campinas-SP. Ed. da UNICAMP, 1993.

MALUF, Renato Sérgio. Segurança Alimentar e Nutricional. Petrópolis: Vozes, 2007.

MALUF, Renato Sérgio; CARNEIRO, Maria José. Para além da produção: multifuncionalidade e agricultura familiar. Rio de Janeiro: Mauad, 2003.

ORTEGA, Antônio César; JEZIORNY, Daniel Lemos. Vinho e Território. A experiência do Vale dos Vinhedos. Campinas: Alínea, 2011.

SACCO dos ANJOS, Flávio. A agricultura familiar em transformação: O caso dos colonos-operários de Massaranduba (SC). Pelotas: UFPEL/ Editor Universitária, 1995.

SACCO dos ANJOS, Flávio. Agricultura familiar, pluriatividade e desenvolvimento rural no sul do Brasil. Pelotas: EGUFPEL, 2003.

SCHNEIDER, Sérgio. A pluriatividade na agricultura familiar. Porto Alegre: UFRGS, 2003.

SEN, Amartya Kumar. Desenvolvimento como Liberdade. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

SILVA, José Graziano da. A modernização dolorosa. Rio de Janeiro: Zahar, 1982.

SILVA, José Graziano da. O novo rural brasileiro. Campinas, Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)/Instituto de Economia. 1999

SILVA, José Graziano da. O que é questão agrária? 9. Ed. Brasilense, 1984.

Unidade: Faculdade de Educação
Área de conhecimento: Fundamentos sócio-históricos-filosóficos da Educação/Educação Popular
Programa:

1. Educação Popular: interfaces com a Educação do Campo;

2. Atualidade e perspectivas da Educação Popular: campo e cidade;

3. Fundamentos Históricos, Filosóficos, Sociológicos e Antropológicos da Educação Popular: campo e cidade;

4. Desenvolvimento brasileiro e a educação dos trabalhadores do campo e da cidade;

5. Possibilidades e limites das Políticas Públicas de Educação Popular: campo e cidade;

6. Protagonismo e contribuições dos Movimentos Sociais, Comunidades, ONGS, Fóruns e Redes na Educação Popular: campo e cidade;

7. Concepções e práticas não escolares de Educação Popular: campo e cidade;

8. Classe, etnia, gênero, geração e Educação dos trabalhadores;

9. Organização do trabalho pedagógico da escola em uma perspectiva popular;

10. Avaliação do processo de ensino e de aprendizagem na Educação Popular: campo e cidade;

11. A sala de aula e o processo de ensino e de aprendizagem na Educação Popular: campo e cidade;

12. Formação de professores na perspectiva popular: campo e cidade.

Bibliografia Sugerida:

O candidato deve buscar os itens do Programa em bibliografia pertinente e atualizada na área do Concurso.

Unidade: Faculdade de Educação
Área de conhecimento: Educação inclusiva
Programa:

1. A emergência da Educação Especial e a constituição do campo de saber sobre a deficiência e o deficiente;

2. Educação Inclusiva: conceituação, pressupostos e desafios;

3. Processos de in/exclusão em contextos educativos;

4. Aspectos históricos da Educação Especial brasileira;

5. A política educacional inclusiva no contexto do Sistema Educacional Brasileiro: implicações dos textos legais;

6. Os sujeitos da Educação Especial e as condições pedagógicas, sociais e culturais na organização do espaço educativo;

7. O processo educativo e a pedagogia da diferença: o currículo na/para a diferença na perspectiva da educação inclusiva;

8. Desafios para a gestão: planejamento e administração escolar para a educação inclusiva;

9. A formação docente na perspectiva da diferença e a inclusão escolar;

10. Representações de professores e a cultura inclusiva.

Bibliografia Sugerida:

O candidato deve buscar os itens do Programa em bibliografia pertinente e atualizada na área do Concurso.

Unidade: Faculdade de Educação
Área de conhecimento: Teoria e prática pedagógica
Programa:

1. A escola como espaço sócio-cultural e suas relações com o Ensino;

2. Concepções de Educação e Tendências atuais na formação do educador;

3. Concepções de Currículo e suas relações com o Ensino;

4. Planejamento Educacional;

5. Avaliação Escolar;

6. A sala de aula e processos de ensino e aprendizagem;

7. A prática pedagógica e o estágio supervisionado;

8. Pesquisa, prática pedagógica e formação de professores;

9. Identidade e Profissão Docente;

10. Diferenças de gênero e étnico-culturais, cotidiano escolar e formação docente.

Bibliografia Sugerida:

O candidato deve buscar os itens do Programa em bibliografia pertinente e atualizada na área do Concurso.

Unidade: Centro de Integração do MERCOSUL
Área do conhecimento: Hotelaria
Programa:

- Recepção de hotéis

- Reserva de hotéis

- Sistemas informatizados da hotelaria

- Procedimentos de governança

- Planejamento e operacionalização de eventos em hotelaria

- Lazer e animação em hotelaria

- Legislação e ética aplicada a hotelaria

- Compras e estoques na hotelaria

- Perspectivas de hotelaria nacional para os megaeventos

- Setor comercial da hotelaria

Bibliografia Sugerida:

O candidato deve buscar os itens do Programa em bibliografia pertinente e atualizada na área do Concurso.

Unidade: Centro de Integração do MERCOSUL.
Área de conhecimento: Administração Hoteleira
Programa:

1. Gestão de Pessoas na Hotelaria.

2. Procedimentos de Front - Office.

3. Gestão da Manutenção e Segurança Patrimonial de Meios de Hospedagem.

4. Gestão da Hotelaria Hospitalar.

5. Tipologia e Classificação Hoteleira no Brasil.

6. Gestão de Eventos em Hotelaria.

7. Turismo de Saúde em Meios de Hospedagem.

8. Setores de um Meio de Hospedagem.

9. Gestão da Governança.

10. Marketing Hoteleiro.

Bibliografia Sugerida:

O candidato deve buscar os itens do Programa em bibliografia pertinente e atualizada na área do Concurso.

Unidade: Centro de Integração do MERCOSUL
Área de conhecimento: planejamento de transportes. Capacidade de vias de transporte. Vias de transporte.
Programa:

Planejamento de transportes.
Modelo 4 etapas: geração de viagens; distribuição de viagens; divisão modal; alocação das viagens.
Transporte Público.
Transporte não motorizado.
Planejamento cicloviário: ciclofaixas e ciclovias.
Traffic Calming.
Transporte de passageiros.
Mobilidade e o transporte.
Políticas de transportes e trânsito.
Programas computacionais com uso no transporte.

Bibliografia Sugerida:

ANTP. Associação Nacional de Transportes Públicos. Organização da Gerência do Transporte. V. 1 e 2, São Paulo, ANTP, 1990.

BRASIL. Ministério das Cidades. Política Nacional de Mobilidade Urbana Sustentável. 2004.

CET. Companhia de Engenharia de Tráfego. Boletim Técnico nº 34, Tarifa de Ônibus Urbano, 1985.

CET Companhia de Engenharia de Tráfego. Boletim Técnico nº 35, Análise e dimensionamento da oferta de transportes por ônibus - metodologia, 1985.

DUARTE, F. Introdução à mobilidade urbana. Curitiba: Juruá, 2007.

FERRAZ, A. C. P. (2001) Transporte Público Urbano: Operação e Administração. Universidade de São Paulo. Editora Rima, São Carlos.

FRANCO, C. Trânsito como eu o entendo: a ciência da mobilidade humana. Rio de Janeiro: E-papers, 2008.

NOVAES, A. G. Modelos em Planejamento Regional e de Transportes. Editora Edgar Blücher, Brasil, 1982.

NOVAES, A. G. Sistemas de Transportes, Vol. 1: Análise de Demanda, Editora Bücher Ltda, 1986.

MELLO, J. C. Planejamento dos Transportes Urbanos. Editora Campus. Brasil, 1981.

ORTUZAR, J. D. Modelos de Transportes. Apuentes ITC-3210. Departamento de Ingenieria de Transporte, pontifícia Universidad Católica de Chile, Santiago, Chile, 1988.

BRUTON, M. J. Introduction to Tranportation Planning, UCL press, London, UK, 1992.

VASCONCELLOS, E. A. Transporte urbano, espaço e eqüidade: análise das políticas públicas. São Paulo: Annablume, 2001.

VASCONCELLOS, E. A. Transporte urbano nos países em desenvolvimento: reflexões e propostas. 3. ed. São Paulo: Annablume, 2000.

VUCHIC, V. Urban Public Tranportation: Systems and Technology, 1981.

Unidade: Centro de Integração do MERCOSUL
Área de conhecimento: Planejamento e organização do sistema de transporte. Sistema de transporte. Economia dos transportes.
Programa:

1. Conceitos básicos ao transporte.

2. Transporte Rodoviário, Dutoviário, Aéreo, Ferroviário e Aquaviário.

3. Transporte Intermodal e Multimodal.

4. Transporte de Cargas e Produtos Perigosos.

5. Legislação Ambiental e o Transporte.

6. Análise Econômica de Sistemas de Transportes.

7. Microeconomia: Demanda, Oferta e Equilíbrio de Mercado. Elasticidade.

8. Economia e Custos de Transportes.

9. Transporte Internacional.

10. Transporte, Unitização e Seguros Internacionais de Carga.

Bibliografia Sugerida:

BARAT, Josef. Logística, Transporte e Desenvolvimento Econômico. Vol. 1, 2, 3, 4 e 5. Editora Cla, 2007.

BRINA, H. L. Estradas de Ferro, v. 1 e 2. Ed. UFMG, 1983.

HORONJEFF, R. Planning and design of airports. 4th ed. Boston: McGraw Hill, 1994.

CASTRO, Luiz Fernando F. V. Coletânea para Transporte Rodoviário de Produtos Perigosos. 1 edição. Editora: Roma Victor, São Paulo, 2008.

KEEDI, Samir. Transportes, Unitização e Seguros Internacionais de Carga: Prática e Exercícios. 3ª Ed. São Paulo: Lex Editora, 2005.

RAZZOLINI, Edelvino Filho. Transporte e Modais com suporte de TI e SI. 2ª Ed. Rev. Atual. e Ampl. Curitiba: IBPEX, 2009.

RODRIGUES, Paulo Roberto Ambrosio. Introdução aos Sistemas de Transporte no Brasil e à Logística Internacional. 4ª Ed. Rev. e Ampl. São Paulo: Aduaneiras, 2007.

SANTOS, Silvio dos, VALENTE, Amir Mattar. Qualidade e Produtividade nos Transportes. Ed. Cengage Learning, 2008.

SENNA, L. A. e MICHEL, F. D. Rodovias auto-sustentadas: o desafio do século XXI. Editora CLA, 2008.

VALLE, C. E. e HENRIQUE, L. Meio Ambiente: Acidentes, Lições, Soluções. 4ª Ed. São Paulo: Editora Senac, 2009.

VASCONCELOS, E. A. O que é trânsito. São Paulo: Brasiliense, 1985.

VASCONCELLOS, E. A. Transporte urbano, espaço e equidade: análise das políticas públicas. 3ª Edição. São Paulo: Annablume, 2001.

VASCONCELOS, E. A. Transporte urbano nos países em desenvolvimento: reflexões e propostas. 3 ed. São Paulo: Annablume, 2000.

VASCONCELOS, E. A. Transporte e meio ambiente: conceitos e informações para análise de impactos. São Paulo: Ed. Do Autor, 2006.

Unidade: Centro de Integração do MERCOSUL
Área de conhecimento: logística e transporte de cargas. Operação de sistemas de transporte. Veículos de transportes
Programa:

O processo de planejamento. Tipos de planos. Logística empresarial, supply chain e cadeia de valor. Armazenagem e gerenciamento de estoques.

Distribuição Física.

Estratégias de abastecimento e Operadores logísticos. Localização de Instalações.

Logística Reversa.

Administração e Regulação do serviço de transporte de carga. Transporte de carga por modal rodoviário.

Redes de transportes.

Roteirização de veículos.

Bibliografia Sugerida:

CAIXETA - FILHO, J. V. Gestão Logística do Transporte de Cargas. Atlas, 2002.

CHOPRA, Sunil; MEINDL, Peter. Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos - estratégia, planejamento e operação. São Paulo, Prentice Hall, 2006.

BALLOU, Ronald H. Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos / Logística Empresarial. 5ª ed. Porto Alegre: BOOKMAN, 2006.

BOWERSOX, D. J; CLOSS, D. J. Logística Empresarial. São Paulo, Atlas, 2004.

BOWERSOX, D. Gestão da Cadeia de Suprimentos e Logística. Rio de Janeiro: ELSEVIER, 2007.

CHRISTOPHER, M. Logística e Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos - Criando Redes que Agregam Valor. 2ª ed. São Paulo: Thomson, 2007.

DORNIER, Philippe-Pierrre et al. Logística e Operações Globais: textos e casos. l; São Paulo, Atlas, 2000.

GIANESI, I. G. N., CORRÊA, L. H. Administração Estratégica de Serviços. Editora Atlas: São Paulo, 1996.

NAKAGAWA, M. ABC - Custeio Baseado em Atividades. Editora Atlas: São Paulo, 1994.

NOVAES, A. Logística e Gerenciamento da Cadeia de Distribuição. Rio de Janeiro: ELSEVIER, 2007.

KOBAYASHI, S. Renovação da logística: como definir as estratégias de distribuição física global. Atlas, São Paulo, 2000.

RODRIGUES, P. R. A. Introdução aos Sistemas de Transporte no Brasil e à Logística Internacional. Ed. Aduaneiras, 3ª Edição, Rio de Janeiro, 2005.

SAVARIZ, M. Manual de Produtos Perigosos, Emergência e Transporte. Sagra - Luzzatto, 2002.

SIMCHI-LEVI, D.; KAMINSKY, P. e SIMCHI-LEVI, E. Cadeia de Suprimentos: Projeto e Gestão - Conceitos, Estratégias e Estudos de Casos. Porto Alegre: Bookman, 2003.

VIEIRA, G B. B. Transporte Internacional de Cargas. Aduaneiras, 2003.

Unidade: Centro de Integração do Mercosul
Área de conhecimento: Ciências Sociais.
Programa:

1. Sociologia do Trânsito. 2.Ética e Cidadania no Trânsito.

3. CTB - Código de Trânsito Brasileiro.

4. Legislação para Condutores de Veículos de Transporte Escolar.

5. Legislação para Condutores de Veículos de Transporte Coletivo de Passageiros.

6. Legislação para Condutores de Veículos de Transporte de Emergência.

7. Transporte de Cargas e Produtos Perigosos e Legislação Ambiental.

8. Educação para o Trânsito.

9. Crimes de Trânsito.

10. Penalidades no Trânsito.

Bibliografia Sugerida:

ARAÚJO, Giovanni Moraes de. Regulamentação do transporte terrestre de produtos perigosos comentada. Rio de Janeiro: Ed. Giovanni Moraes de Araújo, 2001.

ARAÚJO, Julieta. Educação de trânsito na escola. 1. ed. Florianópolis: D.N.E.R. - 16º Distrito Rodoviário Federal, 1977.

ARAÚJO, Marcelo José. Trânsito - Questões Controvertidas. Ed. Juruá, 2001.

CASTRO, Luiz Fernando F. V. Coletânea para Transporte Rodoviário de Produtos Perigosos. 1 edição. Editora: Roma Victor, São Paulo, 2008.

COVE, M. L. M. O que é cidadania. São Paulo: Brasiliense, 2007.

CÓDIGO DE TRÂNSITO BRASILEIRO LEI Nº 9.503, DE 23 DE SETEMBRO DE 1997. 9ª Edição. São Paulo: Saraiva, 2011.

CUNHA DE ARAUJO, Marcelo e CALHAU Lelio Braga. Crimes de Trânsito. Editora: Impetus. 2 edição, 2011.

DAMATTA, Roberto. Fé em Deus e pé na tábua: como e por que o trânsito enlouquece no Brasil. 1 ed. Rio de Janeiro: Ed. Rocco, 2010

DALLARI, D. A. Direitos Humanos e Cidadania. 1.ed. São Paulo: ed. Moderna 1998.

DAMÁSIO DE JESUS. Crimes de Trânsito. Ed. Saraiva. São Paulo, 2009.

GEERTZ, Clifford. O Saber Local. Petrópolis: ed. Vozzes, 1997

GOMES, Ordeli Savedra. Código de Trânsito Brasileiro, 6ª ed. São Paulo: Jurua, 2011.

MARCÃO, Renato. Crimes de Trânsito. Ed. Saraiva. São Paulo, 2011.

QUARESMA, Ruben de Azeved. Ética, Direito e Cidadania - Brasil Sociopolítico e Jurídico Atual. Ed. Juruá. 2008

SIRVINSKAS, Luis Paulo (Org). Legislação de Direito Ambiental. Editora Rideel, 2010.

VASCONCELOS, E. A. O que é trânsito. São Paulo: Brasiliense, 1985.

VELHO, Gilberto. A Aventura Sociológica, ed. Zahar, 1978.

Unidade: Centro de Integração do Mercosul
Área de conhecimento: Administração ou Engenharias.
Programa:

1. Os métodos da qualidade aplicados ao setor de transportes.

2. Planejamento estratégico com ênfase no transporte terrestre.

3. Endomarketing como estratégica competitiva.

4. Gerenciamento pelo método PDCA.

5. Gestão de Custos no transporte.

6. Logística reversa.

7. "Business Plan" - estruturando um plano de negócios.

8. Métodos de controle de estoque.

9. Gestão estratégica e o transporte.

10. Marketing: comportamento do consumidor.

Bibliografia Sugerida:

SKACEL, Robert K. Plano de Marketing. São Paulo. Nobel: 2005

COBRA, Marcos. Marketing básico: uma abordagem brasileira. São Paulo. 4º. Ed. Atlas. 2007

GRACIOSO, Francisco. Marketing Estratégico. São Paulo. Atlas 2005

KOTLER, Philip. Administração de Marketing. São Paulo. Atlas: 2008

MCKENNA, Regis. Marketing de Relacionamento. Rio de Janeiro. Campus:2002

CHURCHIL Jr. Gilbert. Marketing, criando valor para os clientes. Atlas: 2006

FERREIRA, Victor Claúdio. Modelos de Gestão, FGV, 2005

OLIVEIRA, Djalma. Planejamento Estratégico. São Paulo. Atlas: 2000.

BALLOU, Ronald. Logística Empresarial. São Paulo: Atlas 2007

TURBAN; MCLEAN; WETHERBE. Tecnologia da informação para a gestão. 3. ed. Artmed, 2004.

FORTUNA, Eduardo. Mercado Financeiro - produtos e serviços. 17º. Ed. Editora Qualitymark, SP, 2008.

FARIA, J. C. Administração: Teorias & Aplicações. São Paulo: Pioneira Thomson, 2002.

BIAGIO, Luiz Arnaldo; BATOCCHIO, Antônio. Plano de negócios: estratégia para micro e pequenas empresas. São Paulo: Manole, 2005.

CHIAVENATO, Idalberto. Gestão de pessoas. 2. ed. Rio de Janeiro: Campus, 2004.

Unidade: Centro de Integração do Mercosul
Área de conhecimento: Planejamento e meio ambiente
Programa:

- Educação e Saúde Ambiental.

- Cidadania e Desenvolvimento.

- Desenvolvimento de Meio Ambiente.

- Gestão Pública e Desenvolvimento.

- Gestão de Projetos.

- Sociedade, Desenvolvimento e Políticas Públicas.

- Estado: conceito e evolução do estado moderno.

- Sociedade, Território e Redes Sociais.

- Planejamento Estratégico.

- Política Ambiental Brasileira.

Bibliografia Sugerida:

O candidato deve buscar os itens do Programa em bibliografia pertinente e atualizada na área do Concurso.

Unidade: Centro de Integração do Mercosul
Área de conhecimento: Ciências Ambientais
Programa:

- Ecologia,

- Poluição Ambiental, -Ciclos Biogeoquímicos,

- Gestão de Efluentes e Resíduos,

- Fundamentos de Educação Ambiental

- Química Ambiental.

- Meio Ambiente e desenvolvimento

- Gestão de Recursos Hídricos

- Avaliação de Impacto Ambiental

- Fundamentos de Biologia.

Bibliografia Sugerida:

O candidato deve buscar os itens do programa em bibliografia pertinente e atualizada na área do concurso

Unidade: Centro de Artes
Área de conhecimento: Desenho Aplicado ao Design e à Animação
Programa

1. Elementos básicos do desenho: conceitos e princípios elementares através da linha, textura, superfície, volume, luz e cor.

2. Percepção e composição do movimento: níveis de expressão, estrutura, composição, espaço e ritmo.

3. Visão histórico-crítica a partir da produção gráfica de diferentes artistas, designers e ilustradores ao longo da história da arte, do design e da animação.

4. Materiais e técnicas do desenho: composição e suportes tradicionais e digitais.

5. Expressão e representação gráfica: desenho de observação e imaginação.

6. Processo de análise, síntese e interpretação: o movimento que é desenhado.

7. Desenho e projeto.

8. Desenho e processos criativos no design.

9. Desenho sequencial e processos criativos: Storyboard e histórias em quadrinhos.

10. Desenho digital.

Bibliografia sugerida:

ARNHElM, Rudolf. Arte e Percepção Visual. São Paulo: Pioneira, 1988.

BARBOSA JÚNIOR, Alberto Lucena. Arte da animação: técnica e estética através da história. 2ª ed. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2005.

DERDYK, Edith (org.). Disegno. Desenho. Desígnio. São Paulo: Ed. SENAC, 2007.

DONDIS, Donis. A Sintaxe da Linguagem Visual. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

EDWARDS, Betty. Desenhando com o artista interior. São Paulo: Claridade, 2002.

GOMBRICH, E. M. Arte e ilusão. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

GRAÇA, Marina Estela. Entre o olhar e o gesto: elementos para uma poética da imagem animada. São Paulo: SENAC São Paulo, 2006.

KELLER, Eric. Arte Digital com Zbrusch. Rio de Janeiro: Starlin Alta Consult, 2009.

MUNARI, Bruno. Design e Comunicação Visual. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

OSTROWER, Fayga. Universos da Arte. Ed. Campus, RJ, 1995.

ROIG, Gabriel (org.). Fundamentos do Desenho Artístico. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

SIMBLET, Sarah. Desenho. Porto: Civilização, 2004.

STANCHFIELD, Walt. Drawn to Life: 20 Golden Years of Disney Master Classes. Volume 1. Burlingtonz Focal Press, 2009.

WELLS, Paul; QUINN, Joanna; MILLS, Les. Drawing for Animation. Lausanne: AVA Book, 2009.

M WIEDEMANN, Julius. Animation Now!. Taschen do Brasil, 2004.

WILL, Eisner. Quadrinhos e Arte Sequencial. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

Unidade: Centro de Artes
Área de conhecimento: Fundamentos da Linguagem Visual para Design e Audiovisual
Programa

1. Ponto, linha, plano, forma e espaço na composição visual aplicada ao design e à animação;

2. Elementos de hierarquia visual;

3. Ritmo, tempo e movimento aplicados à composição visual para o design e para o audiovisual;

4. Enquadramento, camadas e transparências e seus usos a partir das ferramentas de manipulação de imagens;

5. Os Fundamentos da Linguagem Visual a partir da Bauhaus;

6. Grid, modularidade, padronagem e diagrama;

7. A decupagem no audiovisual e sua relação com os Fundamentos da Linguagem Visual;

8. Os fundamentos da cor em suportes eletrônicos e impressos;

9. Aplicações de figura e fundo na animação e no design;

10. Fundamentos da Linguagem Visual aplicados à direção de arte no audiovisual e no design.

Bibliografia sugerida:

AMBROSE, Gavin & HARRIS, Paul. Cor. Porto Alegre: Bookman, 2009.

ARNHEIM, Rudolf. Arte e Percepção Visual: uma psicologia da visão criadora: nova versão. São Paulo: Cengage Learning, 2008.

BARROS, L.R.M. A cor no processo criativo. São Paulo: Senac, 2006.

BERGSTROM, Bo. Fundamentos da Comunicação Visual. São Paulo: Rosari, 2009.

DONDIS, Donis A. Sintaxe da Linguagem Visual. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

FARINA, Modesto. Psicodinâmica das cores em comunicação. São Paulo: Edgar Blücher, 1982.

FRASER, Tom & BANKS, Adam. O Guia Completo da Cor. São Paulo: Senac, 2007.

FRUTIGER, Adrian. Sinais e Símbolos: desenho, projeto e significado. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

GOMES FILHO, João. Gestalt do objeto: sistema de leitura visual da forma. São Paulo: Escrituras, 2004.

GOODMAN, Allison. 7 essentials of graphic design. Ohio: How Design Books, 2001.

GRAÇA, Marina Estela. Entre o olhar e o gesto: Elementos para uma poética da imagem animada. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2006

GUIMARÃES, Luciano. A cor como informação: A construção biofísica, linguística e cultural da simbologia das cores. São Paulo: ANNABLUME, 2001.

KANDINSKY, Wasssily. Ponto, linha sobre o plano. São Paulo: Martins Fontes, 1987.

LUCENA JR., Alberto. Arte da animação. Técnica e estética através da história. São Paulo (SP): Editora Senac São Paulo, 2005.

LUPTON, Ellen & MILLER, J. Abbott (orgs.) ABC da Bauhaus. São Paulo: Cosac Naify, 2008.

LUPTON, Ellen e PHILLIPS, Jennifer Cole. Novos Fundamentos do Design. São Paulo: Cosac Naify, 2008.

OSTROWER, Fayga. Universos da Arte. Rio de Janeiro: Campus, 1983.

PEDROSA, Israel. Da cor a cor inexistente. Rio de Janeiro: FUNARTE, 1982.

RESNICK, Elizabeth. Design for Communication: conceptual graphic design basics. New Jersey: Wiley, 2003.

ROYO, Javier. Design Digital. São Paulo: Rosari, 2008.

SAMARA, Timothy. Elementos do design: guia de estilo gráfico. Porto Alegre: Bookman, 2010.

WHELAN, Bride M. Color Harmony 2. Massachusettsr Rockport, 1997.

ÁREA DE CONHECIMENTO: Fundamentos da Linguagem Visual para Design e Audiovisual

Unidade: Centro de Artes
Área de conhecimento: Design de Interfaces
Programa:

1. Os fundamentos da linguagem visual e sua relação com usabilidade e acessibilidade;

2. Redes sociais como elemento no projeto visual das interfaces digitais;

3. Linguagem visual em diálogo com a metodologia projetual de interfaces digitais;

4. Linguagem visual aplicada as tecnologias de marcação (HTML e CSS);

5. Projeto visual de interfaces digitais com o uso de tecnologias de animação;

6. Projeto de interfaces para tablets e smartphones;

7. Grid, cor, tipografia, escala e padronagem aplicados ao design de interfaces;

8. Linguagem visual aplicada ao design de interfaces de webgames e advergames;

9. Projeto de interfaces utilizando realidade virtual e realidade aumentada;

10. Gestão de projetos digitais (equipe, timeline, custo e outros fatores).

Bibliografia Sugerida:

BERGSTROM, Bo. Fundamentos da Comunicação Visual. São Paulo: Rosari, 2009.

COELHO, Luiz Antônio (organizador). Conceitoschave em design. Editora Novas idéias, 2008.

CULLEN, Kristin. 2005. Layout workbook: a realworld guide to building pages in graphic design. Rockport

DONDIS, Donis A. Sintaxe da Linguagem Visual. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

FARINA, Modesto. Psicodinâmica das cores em comunicação. São Paulo: Edgar Blücher, 1982.

FLUSSER, Vilém. O mundo codificado: por uma filosofia do design e da comunicação. São Paulo: Cosac Naify. 2007.

FRASCARA, J. Diseño gráfico y comunicación. Buenos Aires: Ediciones infinito, 1999.

FUENTES, Rodolfo. A prática do design gráfico: uma metodologia criativa. Editora Rosari, 2006.

GARRETT, Jesse James. The elements of user experience: usercentered design for web. New York: New Riders, 2003.

GUIMARÃES, Luciano. A cor como informação. 3. ed. São Paulo: Annablume, 2000.

JOHNSON, Steven. Cultura da Interface. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001.

JORDAN, Patrick W. Designing pleasurable products: an introduction to the new human factors. Londres: Taylor & Francis, 2002.

KRUG, Steve. Don't make me think: a common sense approach to web usability. Berkeley: New Riders, 2001.

LEÃO, Lucia. O Labirinto da Hipermídia: Arquitetura e navegação no ciberespaço. São Paulo: Ed. Iluminuras,1999.

LÖBACH, Berndt. Design Industrial: bases para a configuração dos produtos. São Paulo: Edgard Blücher, 2000.

LUPTON, Ellen & MILLER, J. Abbott (orgs.) ABC da Bauhaus. São Paulo: Cosac Naify, 2008.

________ . & PHILLIPS, J. Cole. Novos Fundamentos do Design. São Paulo: Cosac Naify, 2008.

MEMÓRIA, Felipe. Design para a internet. Projetando a Experiência Perfeita. Editora Elsevier, 2005.

MERHOLZ, Peter; SCHAUER, Brandon; VERBA, David; WILKENS, Todd. Subject to change: creating great products and services for an uncertain world. O'Reil|y, 2008.

NIELSEN, Jakob. Projetando Websites. Rio de Janeiro: Editora Campus, 2003.

_______ . Usability engineering. San Francisco: Morgan Kauffman, 1993.

NORMAN, Donald. Design Emocional. Rocco, 2008.

________ . O design do dia-adia. Rocco 2002. J

OLIVEIRA, Heloá Cristina Camargo de. Discussões Hipermodernas. In: PontodeAcesso, Salvador, v. 3, nº 3, p. 258-269, dez. 2009.

PADOVANI, S. e MOURA, D. Navegação em Hipermídia: uma abordagem centrada no usuário. Rio de Janeiro : Ciência Moderna Ltda, 2008.

PREECE, J., ROGERS, Y. and SHARP, H. Design de Interação: Além da interação homem-computador. Porto Alegre: Bookman, 2005.

PRIMO, Alex. O aspecto relacional das interações na Web 2.0. E- Compós (Brasília), v. 9, p. 1-21, 2007.

ROYO, J. P. Design Digital. São Paulo: Rosari, 2008.

SAMARA, Timothy. Elementos do design: guia de estilo gráfico. Porto Alegre: Bookman, 2010.

SHNEIDERMAN, Ben. Designing the user interface: strategies for effective human-computer interaction. 3 ed. [S.I.]: Addison-Wesley, 1998.

TORI, Romero. 2009. Desafios para o design de informação em ambientes de realidade aumentada. InfoDesign Revista Brasileira de Design da Informação 6 - 1 [2009] 49 - 60 ISSN 1808-5377

Unidade: Centro de Artes
Área de conhecimento: Arquitetura de Informação Aplicada a Interfaces Digitais
Programa:

1. Metodologias projetuais aplicadas ao design de interface

2. Ferramentas para AI e prototipagem de interfaces digitais

3. Ferramentas e prática da gestão de projetos de interfaces digitais

4. AI aplicada a projetos centrados na experiência do usuário

5. Fundamentos do design aplicados ao projeto de interfaces digitais e a AI

6. Sistemas de organização de classes, localização e semântica

7. Princípios de organização da informação para interfaces digitais

8. Ergonomia aplicada à interfaces digitais

9. Avaliação heurística aplicada a projetos de AI.

10. Documentação de projetos de AI (entregáveis AI/UX)

Bibliografia sugerida:

AGNER, Luiz; MORAES, Anamaria. Diálogo Usuários-Organizações na World Wide Web: Avaliação Ergonômica de interfaces Humano-Computador. In: MORAES, Anamaria (org.). Design e Avaliação de interface. Rio de Janeiro, RJ. IUSER, 2002.

CASTELLS, Manuel. A galáxia internet: reflexões sobre internet, negócios e sociedade. Lisboa : FCG, 2004.

FLUSSER, Vilém. O mundo codificado. São Paulo: Cosacnaify, 2007.

FUENTES, Rodolfo. A prática do design gráfico: uma metodologia criativa. São Paulo: Edições Rosari, 2006

GARRETT, Jesse James. The elements of user experience: user-centered design for the web. New Riders, 2002.

JENKINS, Henry. Cultura da convergência. São Paulo: Aleph, 2009. 380p.

LEMOS, André. Cibercultura, tecnologia e vida social na cultura contemporânea. Porto Alegre: Sulina, 2004.

LÉVY, Pierre. A inteligência coletiva: por uma antropologia do ciberespaço. 3. ed. São Paulo: Loyola, 2000.

LUPTON, Ellen. Pensar com tipos: guia para designers, escritores, editores e estudantes. São Paulo: Cosacnaify, 2006.

LUPTON, Ellen. PHILLIPS, Jennifer Cole. Novos Fundamentos do Design. São Paulo: Cosacnaify, 2008.

NIELSEN, Jakob. Usabilidade na web. São Paulo: Elsevier, 2007.

PREECE, Jenifer; ROGERS, Yvonne; SHARP, Ellen. Design de interação: além da interação homem-computador. Porto Alegre: Bookman, 2002.

PRIMO, Alex Fernando Teixeira. Interação mediada por computador: comunicação, cibercultura, cognição. Porto Alegre: Sulina, 2007.

RECUERO, Raquel da Cunha. Redes sociais na internet. Porto Alegre: Sulina, C2009.

ROYO, Javier. Design Digital. São Paulo: Rosari, 2008.

ROSENFELD, L; MORVILLE, P. Information Architecture for the World Wide Web. Sebastopol, CA: O'Reilly; 1998.

WURMAN, R. S. Ansiedade da informação. São Paulo: Cultura Editores Associados, 2005.

Unidade: Centro de Artes
Área de conhecimento: Modelagem e Animação 3D aplicadas à animação e ao design
Programa:

- Técnicas de modelagem orgânica e animação 3D aplicadas ao personagem

- Técnicas de modelagem orgânica e poligonal 3D aplicadas ao cenário

- Ferramentas para modelagem e animação 3D: 3D's Max, Maya, Blender, Z-Brush, Cinema 4D e Lightwave.

- Fundamentos do Design aplicados a Modelagem e Animação 3D

- Timing para animação 3D

- Roteiro e storyboard para jogos

- Integração da modelagem com motor de jogos Unity 3D

- Integração entre imagens reais e virtuais (estáticas e em movimento) técnicas e procedimentos em pré-produção, produção e pós-produção.

- Iluminação de objetos, texturização e materiais aplicados a diferentes renderizadores.

- Animação de personagens 3D (biped), animação de multidões.

Bibliografia Sugerida:

AGUIAR, Calciolari Fábio. 3ds Max 2009 - Modelagem, Render, Efeitos e Animação. São Paulo: Editora Érica , 2009.

CHONG, Andrew. Animação Digital. Porto Alegre: Bookman, Artmed, 2011.

CRISTIANO, Giuseppe. Storyboard Design Course. Principle, practice, and techniques: the ultimate guide for artists, directors, producers, and Scriptwriters. New York: Barron's edition, 2007.

DEMERS, Owen. Digital Texturing & Paiting. Indianapolis: New Riders, 2000.

DRAPER, Peter. Desconstructing the Elements With 3Ds MAX. Boston: Focal Press, 2001.

HELLER, Steven. Linguagens do design: compreendendo o design gráfico. São Paulo: Rosari, 2009.

HUHTAMO, Erki. Encapsulated Bodies in Motion. In: PENNY, Simon (ed.). Critical Issues in Electronic

Media. New York: State University of New York, 1995

JENKINS, Henry. Cultura da convergência. São Paulo: Aleph, 2009. 380 p.

JUUL, J., Half-Real: Video Games between Real Rules and Fictional World. Boston: The MIT Press, 2005

LUPTON, Ellen. PHILLIPS, Jennifer Cole. Novos Fundamentos do Design. São Paulo: Cosacnaify, 2008.

PREECE, Jenifer; ROGERS, Yvonne; SHARP, Ellen. Design de interação: além da interação homem-computador. Porto Alegre: Bookman, 2002.

ROBERT, Steve. Character animation in 3D. Boston: Focal Press, 2002.

WHITAKER, Harold; HALAS, John; SITO, Tom. Timing em animação. Rio de Janeiro: Elsevier Editora, 2012.

WILLIAMS, Richard. The Animator‛s Survival Kit. London: Faber and Faber, 2001.

SCHUYTEMA, P. Design de games: uma abordagem prática. São Paulo: Cengage Learning, 2008. 447 p

Unidade: Centro de Artes
Área de conhecimento: Animação 2D e Stop-Motion
Programa do Concurso:

1. Panorama histórico do cinema de animação

2. Técnicas e tecnologias na história do cinema de animação

3. Princípios de animação

4. Expressões faciais e sincronia labial

5. Técnica tradicional da animação 2D (desenho animado).

6. Recursos de Animação Digital 2D (desenho vetorial).

7. Especificidades da animação em stop-motion.

8. Elementos para a prática da animação em stop-motion

9. Timing em animação

10. Storyboard e animatic no contexto da animação 2D e stop-motion.

Bibliografia Sugerida:

CHONG, Andrew. Animação Digital. Porto Alegre: Bookman, Artmed, 2011.

CRISTIANO, Giuseppe. Storyboard Design Course. Principle, practice, and techniques: the ultimate guide for artists, directors, producers, and Scriptwriters. New York: Barron's edition, 2007.

LUCENA JR, Alberto. Arte da animação: Técnica e estética através da história. 2ª ed. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2005.

NESTERIUK, Sérgio. Dramaturgia de série de animação. São Paulo: Sérgio Nesteriuk, 2011.

PURVES, Barry. Stop-motion. Porto Alegre: Bookman, Artmed, 2011.

WHITAKER, Harold; HALAS, John; SITO, Tom. Timing em animação. Rio de Janeiro: Elsevier Editora, 2012.

WELLS, Paul; QUINN, Joanna; MILLS, Les. Drawing for Animation. Lausanne: AVA Book, 2009.

O candidato deve buscar os itens do programa em bibliografia pertinente e atualizada na área do concurso

Unidade: Centro de Artes
Área de conhecimento: Desenho da Figura Humana
Programa:

1. O desenho da figura humana Proporções, Cânones, Biotipos, Diferenças morfológicas segundo a idade e o sexo.

2. Estruturas do corpo humano Estrutura óssea, articular e muscular do corpo humano: forma, situação e função.

Eixos e Centro Simétrico, Equilíbrio e Tensão.

3. A representação do modelo

Percepção, Conceito e Estilo, Estudo do modelo na sua totalidade e em detalhamento: posturas, expressões fisionômicas, situações de esforço e repouso, Modelo e ambiente.

4. Materiais e técnicas

Representação da figura segundo diferentes técnicas de desenho: lápis, grafite, sanguínea, canetas, giz de cera, lápis pastel, etc. Representação da figura utilizando diferentes meios: modelagem, fotografia, xerox, computação gráfica.

5. Panorama Histórico-Crítico

Análise e critica do desenho da figura humana ao longo da história da arte e da cultura.

A figura na contemporaneidade.

6. Figura humana: pose e atitude

Estudo das proporções, pose e caráter do modelo, observando essência e detalhe, espaço e perspectiva, identidade e complexidade.

7. Figura humana em movimento

Observação e representação dos movimentos conforme e estrutura da figura humana e como isso afeta na expressão de sua personalidade e humor.

8. Retrato e auto-retrato

Estrutura e forma da cabeça humana, estudo detalhado das partes do rosto. Movimento e angulações, tensão, relaxamento e expressões faciais, diferenciações morfológicas segundo idade, sexo e raças.

Conceito, atitude e identidade no desenho do retrato e auto-retrato.

9. A figura vestida

Percepção, conceito e estilo no desenho da figura vestida; Estudo da estrutura, forma e atitudes das personagens, representação de tecidos, drapeados, texturas e padrões, fantasia e design de moda.

10. Modelagem Digital da Figura Humana

Modelagem de figuras digitais segundo os aspectos estruturais, formais, técnicos e expressivos.

Bibliografia sugerida:

DERDYK, Edith. O desenho da figura humana. São Paulo, Scipione, 1990.

DERDYK, Edith. Disegno. Desenho. Desígnio. São Paulo: Ed. SENAC, 2007.

ECO, Umberlo. História da beleza. Rio de Janeiro: Record, 2007.

EDWARDS, Betty. Desenhando com o lado direito do cérebro. 10. ed. Rio de Janeiro: Ediouro, 2005.

FAIGIN, Gary. The artist's complete guide to facil expression. New York: WatSonGuptill, 1990.

GORDON, Louise. O desenho da cabeça humana. Lisboa: Presença, 1977.

GORDON, Louise. O desenho anatômico. Lisboa: Presença, 1979.

HARRISON, Hazel. Técnicas de Desenho e Pintura. Erechim: Edelbra, 1996. Evergreen, 1999.

HOGARTH, Burne. O desenho anatômico sem dificuldade. Lisboa: Taschen, 1998.

HOOKS, Ed. Acting for animators: a complete guide to performance animation. London: Heinemann Publisher, 1999.

KELLER, Eric. Arte Digital com Zbrusch. Rio de Janeiro: Starlin Alta Consult , 2009.

MATTESl, Mike. Force: Dynamic Life Drawing for Animators. Burlington: Focal Press, 2006.

ROIG, Gabriel Martín (et al.). Fundamentos do desenho artístico. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

SANMIGUEL, David (et al.). Dibujo de Anatomia Artística. Barcelona: Parramon Ediciones. 2007.

SllVIBLET, Sarah. Anatomy for the artist. London: DK, 2001

SIMBLET, Sarah. Desenho. Lisboa: Civilização, 2005.

STANCHFIELD, Walt. Drawn to Life: 20 Golden Years of Disney Master Classes. Volume 1. Burlington: Focal Press, 2009.

WELLS, Paul; QUINN, Joanna; MILLS, Les. Drawing for Animation. Lausanne: AVA Book, 2009.

Unidade: Faculdade de Arquitetura e Urbanismo
Área de conhecimento: Conforto Ambiental e Instalações
Programa:

1. Conforto Térmico

2. Iluminação Natural

3. Iluminação Artificial

4. Eficiência Energética nas Edificações

5. Acústica Arquitetônica

6. Sustentabilidade do Ambiente Construído

7. Arquitetura Bioclimática

8. Infraestrutura Urbana

9. Instalações Hidrossanitárias

10. Instalações Elétricas

Bibliografia Sugerida:

Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 10152: Níveis de Ruído para Conforto Acústico - Procedimento. Rio de Janeiro, 1992.

Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 10844: Instalações Prediais de Águas Pluviais - Procedimento. Rio de Janeiro, 1989.

Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 15215: Iluminação Natural. Rio de Janeiro, 2005.

Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 15220: Desempenho Térmico de Edificações, Parte 1: Definições, Símbolos e Unidades. Rio de Janeiro, 2005.

Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 15220: Desempenho Térmico de Edificações, Parte 2: Método de Cálculo de Transmitância Térmica, da capacidade térmica, do atraso térmico e do fator solar de elementos e componentes de edificações. Rio de Janeiro, 2008.

Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 15220: Desempenho Térmico de Edificações, Parte 3: Zoneamento bioclimático brasileiro e diretrizes construtivas para habitações de interesse social. Rio de Janeiro, 2005.

Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 5410: Instalações Elétricas de Baixa Tensão. Rio de Janeiro, 2004.

Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 5413: Iluminância de Interiores. Rio de Janeiro, 1992.

Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 5626: Instalações Prediais de Água Fria. Rio de Janeiro, 1998.

Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 8160: Sistemas Prediais de Esgoto Sanitário - Projeto e Execução. Rio de Janeiro, 1999.

MASCARÓ, Juan. YOSHINAGA, Mário. Infra-estrutura Urbana. Porto Alegre: Masquatro, 2005.

INMETRO - INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL. Requisitos Técnicos da Qualidade para o Nível de Eficiência Energética de Edifícios Comerciais, de Serviços e Públicos, RTQ-C. Eletrobrás, 2012. (Disponível para download em www.labeee.ufsc.br/projetos/etiquetagem)

INMETRO - INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL. Requisitos Técnicos da Qualidade para o Nível de Eficiência Energética de Edifícios Residenciais, RTQ-R. Eletrobrás, 2012. (Disponível para download em www.labeee.ufsc.br/projetos/etiquetagem)

KEELER, M. Burke, B. Fundamentos de Projetos de Edificações Sustentáveis. Porto Alegre, Bookman, 2010.

LAMBERTS, Roberto; PEREIRA, Fernando, DUTRA, Luciano. Eficiência Energética na Arquitetura. São Paulo: PW Editores, 2 ed. 2004. (Disponível em www.labeee.ufsc.br/publicacoes/livros)

Unidade: Faculdade de Arquitetura e Urbanismo
Área de conhecimento: Materiais e Técnicas da Construção
Programa:

1. Canteiro de obras

2. Fundações

3. Concreto e argamassas

4. Alvenarias

5. Entrepisos

6. Coberturas

7. Impermeabilizações

8. Revestimentos internos e externos

9. Esquadrias e vidros

10. Industrialização e racionalização da construção

Bibliografia sugerida:

Azeredo H. A.. O Edifício até sua Cobertura. 1977.

Bauer L. A . F.. Materiais de Construção. 1979.

Borges A . C.. Prática das Pequenas Construções.

Botelho, M.H.C.. Concreto Armado, Eu te Amo, Para Arquitetos. São Paulo: Edgard Blücher, 2006

Cardão C.. Técnica da Construção. 1983.

Ching, F.D.K; Adams,C.. Técnicas de Construção Ilustradas. Porto Alegre: Bookman, 2001.

Deplazes, A.. Construir la Arquitectura, del Material en Bruto al Edifício, um Manual. Barcelona: Gustavo Gili, 2010.

Guedes M. F.. Cadernos de Encargos. 1982.

Guy A . G.. Ciência dos Materiais. 1980.

Hanai J. B.. Construções de Argamassas Armada. Fundamentos Tecnológicos para Projeto e Execução. 1999.

Petrucci E. G. R.. Materiais de Construção. 1982.

Ramalho, M. Projeto de Edifícios de Alvenaria Estrutural. São Paulo: Pini, 2003.

Ripper E.. Como Evitar Erros na Construção. 1999.

Salgado J.. Técnicas e Práticas Construtivas para a Edificação. São Paulo: Ed. Érica Ltda., 2009.

Thomaz E.. Trincas em Edifícios. Causas, prevenção e recuperação. 1989.

Verçoza E. J. Impermeabilização na Construção. 1985.

Unidade: Faculdade de Arquitetura e Urbanismo
Área de conhecimento: Projeto e Planejamento
Programa:

- Projetos paisagísticos de espaços urbanos;

- Paisagismo e estrutura da paisagem - análise e projeto;

- Desenho urbano e mobilidade;

- Morfologia urbana, parcelamento e uso do solo;

- Ambiência urbana e patrimônio;

- Crescimento urbano e ambiente;

- Planejamento urbano municipal, estrutura urbana e forma das cidades;

- Mobilidade, circulação urbana e/ou regional;

- Geoprocessamento e banco de dados aplicados a projetos na escala urbana ou regional;

- Planejamento regional, turismo, cultura e natureza.

Bibliografia Sugerida:

ALMEIDA, Cláudia Maria; CÂMARA, Gilberto; MONTEIRO, Antônio Miguel. Geoinformação em urbanismo: cidade real X cidade virtual. São Paulo: Oficina de Textos, 2007.

BANERJEE, Tridib; SOUTHWORTH, Michael. (Ed.). City sense and city design: writings and projects of Kevin Lynch. Cambridge MA: MIT Press, 1995.

BENTLY, Ian; ALCOCK, Alan; et al. Responsive environments: a manual for designers. Oxford: Elsevier, 1985.

BOARETO, Renato (Org.). A bicicleta e as cidades - Como inserir a bicicleta na política de mobilidade urbana. São Paulo: Instituto de Energia e Meio Ambiente, 2010.

BUZAI, Gustavo; BAXENDALE, Claudia. Análisis socioespacial com sistemas de información geográfica. Buenos Aires: Lugar Editorial, 2006.

CARMONA, Matthew; HEATH, Tim; OC, Taner; TIESDELL, Steve. Public spaces urban spaces. Oxford: Architectural Press, 2003.

DEE, Catherine. Form and fabric in landscape architecture: a visual introduction. London: Spon Press, 2001.

Del RIO, Vicente. Introdução ao desenho urbano no processo de planejamento. São Paulo: Pini, 1990.

FRANCO, Maria de Assunção Ribeiro. Desenho ambiental: uma introdução à arquitetura da paisagem com o paradigma ecológico. São Paulo: Annablume, 1997.

GAUSA, Manuel. Open.Arquitectura y ciudad contemporánea. Teoría e historia de un cambio. Barcelona: ACTA, 2010.

GINDROZ, Ray; et al. The urban design handbook: techniques and working methods. Urban design Associates. New York: W. W. Norton & Company, 2003.

GOUVÊA, Luiz Alberto. Cidadevida: curso de desenho ambiental urbano. São Paulo: Nobel, 2008.

GUALLART, Vicent. Geologics. Barcelona: Actar, 2008.

HERCE VALLEJO, M. Sobre la Movilidad em La Ciudad: propuestas para recuperar um derecho ciudadano. Barcelona: Editora Reverté, 2009.

HOUGH, Michael. Naturaleza y ciudad: planificación urbana y procesos ecológicos. Barcelona: Gustavo Gili, 1998.

IZEMBART, Hélène; BOUDEC, Bertrand Le. Waterscapes: el tratamiento de aguas residuales mediante sistemas vegetales. Barcelona: Gustavo Gili, 2003.

LANG, Stefan. Análise da paisagem com SIG. São Paulo: Oficina de Textos, 2007.

LEITE, Maria Angela Pereira. 2006. Destruição ou desconstrução? Questões da paisagem e tendências de regionalização. 2ª ed.São Paulo: Ed. HUCITEC, 2006.

MOREIRA, Clarissa da Costa. A cidade contemporânea: entre a tábula rasa e a preservação. São Paulo: Editora UNESP, 2004.

MOUGHTIN, Cliff. Urban design: green dimensions. Oxford: Butterworth-Heinemann, 1996.

PHILIPPE PANERAI. Análise urbana. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2006.

RAMBO, Balduíno. A fisionomia do Rio Grande do Sul. São Leopoldo: Editora Unisinos, 1994.

REID, Grant W.; ALSA. From concept to form in landscape design. New York: John Wiley & Sons, 1993.

RUANO, Miguel. Ecourbanismo: entornos urbanos sostenibles - 60 proyectos. Barcelona: GG, 1999.

SANTOS, Rosely Ferreira. Planejamento ambiental: teoria e prática. São Paulo: Oficina de Textos, 2004.

SCHEER, Brenda Case; PREISER, Wlofgang F. E. (Ed.). Design review: challenging urban aesthetic control. New York: Chapma & Hall, 1994.

SOUTHWORTH, Michael; BEM-JOSEPH, Eran. Streets and the shaping of towns and cities. Washington, DC: Island Press, 2003.

SWAFFIELD, Simon (Ed.). Theory in landscape architecture. Philadelphia: University of Pennsylvania Press, 2002.

WATERMAN, Tim. The fundamentals of landscape architecture. Lausanne: AVA Academia, 2009.

WORK ARCHITECTURE COMPANY. 49 Cities. New York: Storefront for Art and Architecture, 2009.

YÁZIGI, Eduardo; CARLOS, Ana Fani Alessandri; CRUZ, Rita de Cássia Ariza da. Turismo: espaço, paisagem e cultura. São Paulo: Hucitec, 1999.

Unidade: Faculdade de Arquitetura e Urbanismo
Área de conhecimento: Teoria e História
Programa:

- Teoria da urbanização;

- Cidade na história e estrutura urbana;

- Morfologia e tipologia urbana;

- Uso do solo e economia urbana;

- Centros e periferias urbanas;

- Dinâmica urbana;

- Espaço urbano e espaço rural;

- Sistemas de cidades;

- Economia regional;

- Sistemas ambientais.

Bibliografia Sugerida:

ABRAMO, Pedro. Cidades em transformação - Entre o plano e o mercado. Rio de Janeiro: O Autor, 2001.

ACIOLY, Cláudio; DAVIDSON, Forbes. Densidade urbana: um instrumento de planejamento e gestão urbana. São Paulo: Mauad, 1988.

ALLEN, Peter. Cities and regions as self-organizing systems: models of complexity. Amsterdam: Gordon and Breach Science Publishers, 1997.

ASCHER, François. Os novos princípios do urbanismo. São Paulo: Romano Guerra, 2010.

BARDET, Gaston. O urbanismo. Campinas: Papirus, 1990.

BATTY, M. Cities as complex systems: scaling, interactions, networks, dynamics and urban morphologies. CASA Working Papers, London, 2008.

BATTY, Michael. The emergence of cities: complexity and urban dynamics. London: Casa, UCL, 2003. [disponível em 17 de fevereiro de 2007 em http://eprints.ucl.ac.uk/archive/00000231/01/paper64.pdf ]

CHRISTOFOLETTI, Antônio. Modelagem de sistemas ambientais. São Paulo: Edgard Blücher Ltda, 1999.

FRANCO, Maria de Assunção Ribeiro. Planejamento ambiental para a cidade sustentável. São Paulo: Annablume, 2001.

GUIMARÃES, Pedro Paulino. Configuração urbana: evolução, avaliação, planejamento e urbanização. São Paulo: Pro-Livros, 2004.

HALL, P. Y., HAY, D. G. Growth centers in the European urban system. London: Heinemann, 1980.

HARVEY, David. Spaces of global capitalism: towards a theory of uneven geographical development. London: Verso, 2006.

IPEA - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Caracterização e tendências da rede urbana do Brasil. Brasília: IPEA, 1999.

JACOBS, Jane. Muerte y vida de las grandes ciudades. Madrid: Ed. Peninsula, 1967.

JOHNSON, Steven. Emergência: a vida integrada de formigas, cérebros, cidades, softwares. Rio de Janeiro: Zahar, 2003.

LAMAS, José M. Ressano Garcia. Morfologia urbana e desenho da cidade. Lisboa: Dinalivro, 1993.

MARTIN, Leslie; MARCH, Lionel. (Ed.). Urban space and structures. Cambridge: Cambridge University Press, 1972.

MATTEUCCI, Silvia Diana e BUZAI, Gustavo D. (Ed.). Sistemas ambientales complejos: herramientas de análisis espacial. Buenos Aires: Editoral Universitaria de Buenos Aires, 1988.

MOREIRA, Clarissa da Costa. A cidade contemporânea: entre a tabula rasa e a preservação. São Paulo: Editora UNESP, 2004.

MUNFORD, Lewis. A cidade na história. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

PHILIPPE PANERAI. Análise urbana. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2006.

PORTUGALI, Juval. Self-organization and the city. Berlin: Springer, 2000.

RACIONERO, Luis. Sistemas de ciudades y ordenación del território. Madrid: Alianza Editorial S.A., 1986.

SANTOS, Carlos Nélson. A cidade como um jogo de cartas. São Paulo: Projeto, 1988.

SANTOS, Milton. A urbanização desigual: a especificidade do fenômeno urbano em países subdesenvolvidos. Petrópolis: Ed. Vozes, 1980.

SINGER, Paul. Economia política da urbanização. São Paulo: Contexto, 1998.

VILLAÇA, Flávio. Espaço intra-urbano no Brasil. São Paulo: Studio Nobel, FAPESP, Lincoln Institute, 2001.

Unidade: Faculdade de Arquitetura e Urbanismo
Área de conhecimento: Desenho e Meios de Representação e Expressão e Informática Aplicada à Arquitetura
Programa:

- Geometria euclidiana e não-euclidiana para a análise e geração da forma na arquitetura e no urbanismo: Reconhecimento de sistemas de classificação de entes geométricos, incluindo superfícies poliédricas, quádricas, de forma livre (paramétricas) e fractais.

- Sistemas de Projeção associados aos meios de representação em arquitetura e urbanismo, a partir de técnicas tradicionais e digitais, incluindo cotada, bi-projetivo, perspectiva paralela e cônica, sombras e noções de fotogrametria.

- Geometria Plana: análise comparativa entre métodos tradicionais e informáticos para a resolução de problemas fundamentais de representação de figuras planas. Aplicações nos estudos da forma na arquitetura e no urbanismo.

- Geometria Espacial: métodos tradicionais e informáticos para a resolução de problemas fundamentais de representação de curvas, superfícies (poliédricas, quádricas e livres) e sólidos. Aplicações em processos de delimitação da forma em arquitetura e urbanismo.

- Transformações de figuras planas e espaciais a partir de métodos de representação tradicionais e informáticos: isométricas; de semelhança; afins; contínuas e descontínuas. Técnicas de composição entre objetos. Associação com ações projetuais em arquitetura e urbanismo.

- Processos compositivos da forma (plana e espacial) na arquitetura e urbanismo: Simetrias, Proporção e Recursão. Conceitos, tipos e aplicações.

- Conceito de lógica aplicado à análise e composição da forma na arquitetura e no urbanismo. Técnicas paramétricas de representação e controle da forma geométrica.

- Perspectivas do Desenho Técnico e Arquitetônico frente ao conceito de parametrização da forma.

- Representação gráfica digital da aparência dos objetos: Processos de simulação do fenômeno de interação entre luz e matéria, incluindo o reconhecimento de modelos de cor, de textura, de fontes de luz e de transporte de luz.

- Métodos de produção automatizada de modelos físicos (maquetes): Reconhecimento de técnicas de modelagem para a prototipagem rápida e fabricação digital.

Bibliografia Sugerida:

CARVALHO, Benjamin A. Desenho Geométrico. Rio de Janeiro: Imperial Novo Milênio, 2008.

CELANI, Gabriela (2003). Cad Criativo. Rio de Janeiro: Editora Campus.

CELANI, M. G. C.; CYPRIANO, D. ; GODOI, G. ; VAZ, C. E. V. A gramática da forma como metodologia de análise e síntese em arquitetura. Conexão (Caxias do Sul), v. 5, nº 10, p. 15-20, 2006. Disponível em: www.ucs.br/portais/cecc/menu/4263/

CELANI, Gabriela, PUPO, Regiane Trevisan. Prototipagem Rápida e Fabricação Digital para Arquitetura e Construção: definições e estado da arte no Brasil. Campinas, SP, 2008.

CHING, F. D. K.. JUROSZEK, S. P. Representação gráfica para desenho e projeto. Barcelona: Gustavo Gili; 1999.

EDWARDS, B. Desenhando com o lado direito do cérebro. Ed. Tecnoprint, 1984.

ELAM, Kimberly. Geometria do design: estudos em proporção e composição. São Paulo: Cosac Naify, 2010.

GIESECKE, Frederick E. MICHELL, A. SPENCER, Henry C. HILL, Ivan L. DYGDON, John T. NOVAK, James E. LOCKHART, Shawna. Comunicação Gráfica Moderna. Porto Alegre: Editora Bookman.

LASEAU, P. Graphic thinking for architects & designers. New Jersey: Wiley, 2001.

LEGGITT, J. Desenho de arquitetura: técnicas e atalhos que usam tecnologia. Porto Alegre: Bookman, 2004.

MITCHELL, Willian J. A lógica da arquitetura: projeto, computação e cognição. Campinas: Editora da UNICAMP; 2008.

MENEGOTTO, Jose Luis; ARAUJO, Tereza Cristina Malveira de. Desenho Digital: Técnica e Arte. Rio de Janeiro: Editora Interciência, 1999, 1º ed.

MONEDERO, J. I. Aplicaciones Informáticas en Arquitectura. Barcelona: Ediciones UPC, 1999.

PORTER, Tom. GOODMAN, Sue. Manual de técnicas gráficas para arquitectos, diseñadores y artistas. Barcelona: Gustavo Gili, 1985. v.3.

POTTMANN, H.; ASPERL, A. HOFER; KILIAN, A. M. Architectural Geometry. Exton. Pennsylvania: Bentley Institute Press, 2007.

RANGEL, A. P. Poliedros. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 1982.

RODRIGUES, A. Geometria Descritiva: Projetividade, Curvas e Superfícies. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico Ltda., 1960.

SANZ, M. A. Y MORATALLA, A (1999). Simetría. Serie Geometría y Arquitectura II, Cuadernos de Apoyo a la Docencia del Instituto Juan de Herrera. Madri: Publicaciones de la Escuela Superior de Arquitectura de Madrid.

SAVAZONI, Rodrigo e COHN, Sérgio (2009). Cultura Digital. Brasil: Azougue Editorial.

SILVA, Adriane B. A. PIRES, Janice de F. VASCONSELOS, Tássia B. NUNES, Cristiane S. Trajetórias de Aprendizagem em Representação Gráfica Digital. Revista Educação Gráfica, Baurú, 2012, v.16, nº 02. Disponível em: www.educacaografica.inf.br/

RENDOW, Yee. Architectural Dreawing. New Jersey: John Wiley & Sons, inc, 2007.

WUCIUS W. Princípios de forma e desenho. São Paulo: Martins Fontes; 2007.

Unidade: Instituto de Física e Matemática
Área: matemática aplicada
Programa:

Funções de várias variáveis: Continuidade, Derivação, Integração. Funções de variável complexa: Continuidade, Derivação, Integração. Sequências e séries de funções.

Transformadas integrais e suas aplicações.

Análise da estabilidade de sistemas dinâmicos.

Resolução analítica de equações diferenciais ordinárias lineares. Resolução numérica de equações diferenciais ordinárias.

Resolução numérica de equações diferenciais parciais.

Espaços vetoriais, transformações lineares e matrizes.

Autovalores e autovetores, diagonalização e formas canônicas.

Bibliografia sugerida:

1. ANTON, H., Rorres, C., Álgebra Linear com Aplicações, Bookman.

2. BARTLE, R.G., SHERBERT, D., Introduction to Real Analysis, Wiley.

3. BOYCE, W.E., DIPRIMA, R.; Equações diferenciais elementares e problemas de valores de contorno. Guanabara Dois.

4. BURDEN, R.L. e FAIRES, J.D., Análise Numérica, Thomson.

5. CHURCHILL, R.V., Variáveis Complexas e suas Aplicações, McGrauw-Hill.

6. FIGUEIREDO, D. G. Análise de Fourier e Equações Diferenciais Parciais, Projeto Euclides, Rio de Janeiro.

7. GROSSMAN, C., ROOS, H.G., Numerical Treatment of Partial Differential Equations, Springer­Verlag.

8. HIRSCH-SMALE, Diferential Equations, Dynamical Systems and Linear Álgebra, Academic Press.

9. LAMBERT, J.D., Numerical Methods for Ordinary Differential Systems: The Initial Value Problem, Wiley.

10. LEITHOLD, L., O Cálculo com Geometria Analítica, volumes 1 e 2, Harbra.

11. LIMA, E. L., Curso de análise, volumes 1 e 2, IMPA.

12. WIDDER, D.V., Advanced Calculus, Dover Pub.

Nome da Unidade: Instituto de Física e Matemática
Área: ensino de matemática
Programa:

1. Teorias do conhecimento e ensino de matemática

2. Teorias da aprendizagem e ensino de matemática

3. Recursos metodológicos para o ensino de matemática

4. Ambientes virtuais de aprendizagem para o ensino da matemática 5.Currículo e ensino de matemática

6. Matemática e sociedade

7. Formação docente e ensino de matemática

8. História da matemática e sua relação com o ensino desta área 9.Tecnologias no ensino de matemática

10. Materiais concretos no ensino de matemática

Bibliografia sugerida:

Alro, Helle; Skovsmose, Ole. Diálogo e Aprendizagem em Educação Matemática; Tradução: Orlando Figueiredo. Belo Horizonte: Autêntica, 2006.

Baraldi, I. M., Matemática na escola: que ciência é esta? EDUSC.

Borba, Marcelo de Carvalho (org). Tendências Internacionais em Formação de Professores de Matemática; Tradução: Antônio Olímpio Júnior. Belo Horizonte: Autêntica, 2006.

Carretero, M., Construtivismo e Educação. Artmed Editora S. A.

D'ambrosio, Ubiratan. Etnomatemática - elo entre tradições e modernidade. 2. Ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2002.

Fonseca, Maria da Conceição F.R. Educação Matemática de Jovens e Adultos. Belo Horizonte: Autêntica, 2002

Goodson, I. Currículo: teoria e história. Vozes.

Huizinga, J. Homo ludens - O jogo como elemento da cultura. Ed. Perspectiva.

Knijnik, Gelsa; Wanderer, Fernanda; Oliveira, Cláudio José de (org). Etnomatemática, Currículo e Formação de Professores. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2004.

Levi, P. As Tecnologias da Inteligência: O futuro do pensamento na era da informática. RJ.

Machado, Nº J. Matemática e realidade: análise dos pressupostos filosóficos que fundamentam o ensino da matemática. Cortez Editora.

Machado, Nº J. Epistemologia e didática: As concepções de conhecimento e inteligência e a prática docente. Cortez Editora

Miguel, A. et all. História da Matemática em atividades didáticas. São Paulo: Ed. Livraria da Física, 2009.

Moreira, Plínio Cavalcanti; David Maria Manuela M. S. A formação matemática do professor: licenciatura e prática docente escolar. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

Moretto, V. P., Construtivismo: a produção do conhecimento em aula. DP&A.

Ponte, João Pedro da; Brocardo, Joana; Oliveira, Hélia. Investigações matemáticas na sala de aula. Belo Horizonte: Autêntica, 2003.

Tomaz, Vanesa Sena; David, Maria Manuela Martins Soares. Interdisciplinaridade e aprendizagem da Matemática em sala de aula. Belo Horizonte : Autênica, 2008.

Unidade: Instituto de Física e Matemática
Área de conhecimento: matemática pura
Programa:

1 - Operadores: auto-adjuntos , unitários e normais,

2 - Formas bilineares e quadráticas.

3 - Teorema da Função Implícita e Inversa.

4 - Jacobiano e Mudança de Variável.

5 - Teorema de Green.

6 - Grupos: Teoremas de isomorfismos;

7 - Anéis: Teoremas de isomorfismos,

8 - Funções holomorfas;

9 - Teorema dos Resíduos.

10 - Curvas regulares;

Bibliografia sugerida:

ARAÚJO, Paulo Ventura. Geometria Diferencial. Rio de Janeiro. IMPA. CNPq, 1998.

CARMO, Manfredo P. do. Geometria Diferencial de Curvas e Superfícies. Rio de Janeiro.IMPA. SBM.2005.

CONWAY, J.B. Functions o f one Complex Variable. Spring- Verlag, 1973.

COURANT, Richard. Differential and integral calculus. Vol II., Interscience. New York. 1937.

GONÇALVES, Adilson. Introdução à Álgebra. Rio de Janeiro. SBM .IMPA, 1979.

HERSTEIN, I.N. Tópicos de Álgebra. São Paulo. EDUSP.1970.

HOFFMAN, Kenneth & KUNZE,Ray. Álgebra Linear. Rio de Janeiro. LTC, 1979.

LANG, Serge. Estruturas Algébricas. Rio de Janeiro. Livro Técnico S.A, 1972.

LIMA, Elon Lages. Álgebra Linear.Rio de Janeiro. IMPA, CNPq, 1996,(Coleção Matemática Universitária);

LIMA, Elon Lages.Curso de Análise, Vol 1.IMPA. 2000(Projeto Euclides).

LIMA, Elon Lages.Curso de Análise, Vol 2.IMPA. 1981(Projeto Euclides).

LINS NETO, Alcides. Funções de uma variável complexa.Rio de Janeiro. IMPA, CNPq, 1993; (Projeto Euclides).

Unidade: Instituto de Física e Matemática
Área de conhecimento: Ensino de física
Programa:

- Ensino de física com enfoque CTS - Ciência, Tecnologia e Sociedade;

- Políticas Públicas para o ensino de Física na Educação Básica;

- Teorias de desenvolvimento e o ensino de Física;

- Pesquisa na formação de professores na área de Ensino de Física;

- Ensino de física por meio de TIC - Tecnologias de Informação e Comunicação;

- Epistemologia e História da Ciência no Ensino de Física;

- Formação do professor de Física;

- Física Moderna e Contemporânea no Ensino de Física;

- O papel da experimentação no ensino de física;

- A interdisciplinaridade e o ensino de física;

- Cinemática e dinâmica de partículas pontuais;

- Cinemática e dinâmica de corpos rígidos;

- Termodinâmica;

- Eletromagnetismo;

- Oscilações e ondas;

- Ótica Física;

- Ótica Geométrica;

- Elementos da Teoria Quântica;

- Relatividade Restrita;

- Gravitação.

Bibliografia Sugerida:

1. BRASIL, Ministério da Educação (MEC). Resolução CEB/CNE Nº. 03/98, de 26 de junho de 1998. Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio (DCNEM).

2. BRASIL. Lei n.º 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional.

3. BRASIL. Ministério da Educação (MEC). Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Parâmetros curriculares nacionais: ensino médio (PCNEM). Ciências da natureza, matemática e suas tecnologias. Brasília: MEC/SEMTEC, 1999.

4. BRASIL. Ministério da Educação (MEC). Secretaria de Educação Média e Tecnológica. PCN+Ensino Médio: Orientações Educacionais complementares aos Parâmetros Curriculares Nacionais. Ciências da natureza, matemática e suas tecnologias. Brasília: Ministério da Educação/Secretaria de Educação Média e Tecnológica, 2002. 144p.

5. MOREIRA, M.A.; MASINI, E. F. S.. Aprendizagem Significativa: a Teoria de David Ausubel. Moraes, 1982.

6. PIETROCOLA, Maurício (Org.). Ensino de Física: conteúdo, metodologia e epistemologia numa concepção integradora. Florianópolis/Brasília: Editora da UFSC/INEP, 2001. v. 1. 205 p.

7. SANTOS, Flávia Mª Teixeira e GRECA, Ileana María (org) A Pesquisa em ensino de ciências no Brasil e suas metodologias. Ijuí, Ed. Unijuí, 2006.

Artigos de Periódicos Nacionais e Internacionais das áreas Ensino de Física e Ensino de Ciências do critério Qualis (sugestão) relativos a quaisquer dos tópicos. Sugestões de periódicos on line disponibilizados gratuitamente na Internet:

8. A FÍSICA NA ESCOLA. Disponível em < www.sbfisica.org.br/fne/>.

9. CADERNO BRASILEIRO DE ENSINO DE FÍSICA. Disponível em <www.fsc.ufsc.br/ccef/>

10. CADERNO CATARINENSE DE ENSINO DE FÍSICA. Disponível em <www.fsc.ufsc.br/ccef/port/cad/p_cad.html>

11. CIÊNCIA E EDUCAÇÃO. Disponível em <www.fc.unesp.br/pos/revista>.

12. CIÊNCIA & ENSINO. Disponível em <www.fae.unicamp.br/gepce/publicacoesgepCE.html>

13. INVESTIGAÇÕES EM ENSINO DE CIÊNCIAS. Disponível em <www.if.ufrgs.br/public/ensino/revista.htm>

14. REVISTA BRASILEIRA DE ENSINO DE FÍSICA. Disponível em www.sbfisica.org.br/rbef/.

14. AMALDI, U., Imagens da Física. 2ª ed. São Paulo: Scipione LTDA, 1992.

15. GREF. Física 1 - Mecânica. 5ª Ed . São Paulo: EDUSP, 1999.

16. GREF. Física 2 - Física Térmica e Óptica. 5ª Ed . São Paulo: EDUSP, 1999.

17. GREF. Física 3 - Eletromagnetismo. 5ª Ed . São Paulo: EDUSP, 1999.

18. HALLIDAY, D., RESNICK, R., KRANE, K.S., Física. v. 1, Rio de Janeiro: LTC Ltda, 1992.

19. HALLIDAY, D., RESNICK, R., KRANE, K.S., Física. v. 2, Rio de Janeiro: LTC Ltda, 1992.

20. HALLIDAY, D., RESNICK, R., KRANE, K.S., Física. v. 3, Rio de Janeiro: LTC Ltda, 1992.

21. HALLIDAY, D., RESNICK, R., KRANE, K.S., Física. v. 4, Rio de Janeiro: LTC Ltda, 1992.

22. HEWITT, P. G. Física Conceitual. Editora Bookman, 2002.

23. NUSSENZVEIG, H.M., Curso de Física Básica, v. 1, São Paulo: Edgar Blücher LTDA, 1987

24. NUSSENZVEIG, H.M., Curso de Física Básica, v. 2, São Paulo: Edgar Blücher LTDA, 1987.

25. NUSSENZVEIG, H.M., Curso de Física Básica, v. 3, São Paulo: Edgar Blücher LTDA, 1987.

26. NUSSENZVEIG, H.M., Curso de Física Básica, v. 4, São Paulo: Edgar Blücher LTDA, 1987.

Unidade: instituto de física e matemática
Área de conhecimento: Física Geral
Programa:

1. Leis de Newton;

2. Forças centrais;

3. Oscilações;

4. Leis da Termodinâmica;

5. Estatísticas Clássica e Quânticas;

6. Equações de Maxwell;

7. Materiais dielétricos e materiais magnéticos;

8. Relatividade especial;

9. Átomo de hidrogênio;

10. Momento angular na Mecânica Quântica.

Bibliografia Sugerida:

S. T. Thornton, J. B. Marion, Classical Dynamics of Particles and Systems, Brooks Cole, 5th ed., 2003

H. Goldstein, C. P. Poole, J. L. Safko, Classical Mechanics, Addison-Wesley, 3rd ed., 2001.

H. B. Callen, Thermodynamics and an Introduction to the Thermostatistics, Wiley, 2nd ed., 1985.

K. Huang, Statistical Mechanics, Wiley, 2nd ed., 1987.

J. D. Jackson, Classical Electrodynamics, Wiley, 3rd ed. 1998.

P. Lorrain, D. Corson, Electromagnetic Fields and Waves, Freeman, 2nd ed., 1970.

D. J. Griffiths, Introduction to Quantum Mechanics, Benjamin Cummings, 2nd. ed., 2004.

R. Eisberg, Fundamentos da Física Moderna, Guanabara Dois, 1979.

R. Eisberg, R. Resnick, Quantum Physics of Atoms, Molecules, Solids, Nuclei and Particles, Wiley, 2nd ed., 1985.

Unidade: Centro de Desenvolvimento Tecnológico
Área de conhecimento: Materiais Metálicos
Programa:

1. Estrutura dos Metais e ligas

2. Propriedades físicas e mecânicas dos Metais e ligas

3. Oxidações a altas temperaturas

4. Ensaios de corrosão e ataque localizado em metais

5. Processos de fundição

6. Soldagem

7. Usinagem e conformação mecânica de materiais metálicos

8. Tratamentos térmicos, mecânicos e químicos

9. Metalurgia do pó

10. Transformação de fases

Bibliografia sugerida:

Callister Jr., W.D.: Fundamentos de Ciência e Engenharia dos Materiais, 2ª edição, 2006.

Bresciani Filho, E.T.: Seleção de materiais metálicos, 2ª edição, Unicamp, Campinas, 1988.

Ferrante, M. Seleção de Materiais, EdUFSCar, 2002.

Hutchings, I.M., Tribology: Friction and Wear of Engineering Materials, CRC Press, Boca Raton, USA, 1992.

ASM - Atlas of microstructures of industrial alloys - metals handbook, vol. 7.

BARREIRO, JA. Tratamentos Térmicos de los Aceros, Editorial Dossat, 739pg., 1984

BOOKS, Charlie R. - Principles of the heat treatment of plain carbon and low alloy steels. 1996.

CHIAVERINI, V. - Tratamentos térmicos das ligas ferrosas. 2. ed. Associação Brasileira de Metais, SP, 1987.

CLARKE, A.C.; EBERHARDT, C. Nº Microscopy techniques for materials science. Cambridge, Woodhead Publishing Limited, 2002.

BRANDON, D.D.; KAPLAN, W.D. Microstructural Characterization of Materials.

BRUNDLE, C.R.; EVANS Jr., C.A.; WILSON, S. Encyclopedia of Materials Characterization.. Butterworth Heinemann, 1992.

ANEXO III - Ficha de Inscrição (preencher em 2 vias)

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS
CENTRO DE GERENCIAMENTO DE INFORMAÇÕES E CONCURSOS
FOTO

CONCURSO PÚBLICO - EDITAL CGIC Nº 117/2012

FICHA DE INSCRIÇÃO Nº ___________________

Doc. Identidade nº _____________________________ CPF ___________________________

NOME: _____________________________________________________________________

FILIAÇÃO: Pai - ______________________________________________________________

Mãe - _______________________________________________________________________

Data de Nascimento: ____________________________ Estado Civil: _____________________

Naturalidade: _________________________________ Nacionalidade: ____________________

Endereço: _______________________________________________________ Nº __________

Complemento: __________________________ Bairro: _________________________________

Cidade: ______________________________________ Estado: ______ CEP: _______________

Telefone: ____________________________________ Celular: ___________________________

E-mail: _______________________________________________________________________

Candidato ao cargo de ___________________________________________________________

Área: ________________________________________________________________________

Processo UFPel nº 23110._____________/______-____

Observação: Tendo em vista que a UFPEL notificará os candidatos através de via postal, solicitamos a atenção ao preencher os campos referentes ao endereço.

Data: _____ de ____________ de 2012.

_____________________________
Assinatura do Candidato

ANEXO IV

REQUERIMENTO DE ISENÇÃO DE PAGAMENTO DE TAXA DE INSCRIÇÃO

(Preencher em 2 vias e anexar cópia simples do documento de identidade e do CPF)

Ao
Centro de Gerenciamento de Informações e Concursos - CGIC
UFPel

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

NOME COMPLETO DO CANDIDATO:

DATA DE NASCIMENTO:_____/_____/______

ENDEREÇO RESIDENCIAL:
Cidade:

UF:

CEP:

TELEFONE:

NIS (formato c/11 algarismos):

CPF:

CARTEIRA DE IDENTIDADE nº Órgão Expedidor:

Data de Expedição: _____/____/_____

NOME COMPLETO DA MÃE:

Eu, acima identificado, venho requerer isenção do pagamento da taxa de inscrição do Concurso Público regido pelo Edital CGIC nº 117/2012, nos termos do Decreto nº 6593, de 02/10/2008.

Para tanto, declaro estar inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal, com o Número de Identificação Social - NIS acima especificado e que atendo à condição de membro de família de baixa renda de que trata o Decreto nº 6135/2007.

Declaro, ainda, estar ciente de que as informações, que estou prestando, são de minha inteira responsabilidade e que, no caso de declaração falsa, estarei sujeito às sanções previstas em lei, aplicando-se, ainda, o disposto no parágrafo único do art. 10 do Decreto nº 83.936, de 6 de setembro de 1979.

Pelotas, _____ de __________________ de 2012.

___________________________
Assinatura do Candidato