CORSAN - Companhia Riograndense de Saneamento - RS

COMPANHIA RIOGRANDENSE DE SANEAMENTO - CORSAN

GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

EDITAL N° 01/2012 - CONCURSO PÚBLICO

Notícia:   Corsan - RS abre concurso com 248 vagas e salários de até 5,2 mil

O Diretor Administrativo da COMPANHIA RIOGRANDENSE DE SANEAMENTO - CORSAN , faz saber , por este Edital, que realizará Concursos Públicos , através de provas seletivas de caráter competitivo , sob a coordenação técnico-administrativa da MSCONCURSOS para o provimento em empregos do Quadro Permanente do Plano de Classificação em Empregos e Salários vigentes na Entidade , sob o regime da Consolidação das Leis do Trabalho. Os Concursos reger-se-ão pelas disposições contidas no Regulamento dos Concursos Públicos do Estado do Rio Grande do Sul, aprovado pelo Decreto Estadual n° 43.911/2005 , na Lei Estadual Complementar n° 13.763/2011 na Lei Estadual n° 10.228/1994 , no Decreto Estadual n° 44.300/2006 , alterado através do Decreto Estadual n° 46.656/2009 , que dispõe sobre a participação da Pessoa Portadora de Deficiência em Concursos Públicos , bem como pelas normas estabelecidas neste Edital.

I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

1.1. Os Concursos Públicos destinam-se ao provimento , na COMPANHIA RIOGRANDENSE DE SANEAMENTO - CORSAN , de 248 (duzentos e quarenta e oito) vagas , sendo 153 (cento e cinquenta e três) para nível fundamental, 92 (noventa e duas) para nível médio e 3 (três) para nível superior , assim como para formação de cadastro de reserva para vagas que surgirem no decorrer da vigência dos referidos concursos. A relação dos empregos e localidades constam no Anexo II deste Edital.

1.2. No ato da inscrição ao Concurso , o candidato deverá optar por uma Região , onde serão oferecidas as vagas , para a qual será classificado quando da divulgação dos resultados. O candidato poderá ser convocado a trabalhar em qualquer um dos municípios/localidades que integram a Região escolhida (as Regiões e os municípios que as integram constam no Anexo II deste Edital).

1.3. O candidato irá realizar a prova na cidade da região em que optou pela vaga , conforme segue:

Emprego

Região das Vagas

Cidad e das Provas

Agente Administrativo

Sede - Porto Alegre

Porto Alegre

SURMET

Porto Alegre

SURLIT

Porto Alegre

SURNE

Bento Gonçalves

SURPLA

Passo Fundo

SURMIS

Santo Angelo

SURFRO

Alegrete

SURPA

Alegrete

SURCEN

Santa Maria

SURSIN

Porto Alegre

SURSUL

Rio Grande

Agente de Serviços Operacionais

SURMET

Porto Alegre

SURLIT

Porto Alegre

SURNE

Bento Gonçalves

SURPLA

Passo Fundo

SURMIS

Santo Angelo

SURFRO

Alegrete

SURPA

Alegrete

SURCEN

Santa Maria

SURSIN

Porto Alegre

SURSUL

Rio Grande

Agente em Tratamento de Água e Esgoto

SURMET

Porto Alegre

SURLIT

Porto Alegre

SURNE

Bento Gonçalves

SURPLA

Passo Fundo

SURMIS

Santo Angelo

SURFRO

Alegrete

SURPA

Alegrete

SURCEN

Santa Maria

SURSIN

Porto Alegre

SURSULRio Grande
BioquímicoEstadoPorto Alegre
GeólogoEstado
Técnico EletromecânicoEstado
Técnico em EdificaçõesEstado
Técnico em HidrologiaEstado
Enfermeiro do TrabalhoSede Porto Alegre
Técnico de Segurança do TrabalhoEstado

1.4 Os Concursos Públicos serão constituídos de provas objetivas , de caráter eliminatório e classificatório.

1.5. A contração no emprego se dará com base no Art. 445 , parágrafo único da Consolidação das Leis do Trabalho - CLT , com um contrato inicial de experiência de 90 dias , findo o qual os candidatos serão submetidos a uma avaliação de desempenho e , se aprovados , o contrato passará a ser por prazo indeterminado.

II - DA DIVULGAÇÃO

2.1. Os Concursos Públicos serão regidos por este Edital, seus Anexos, eventuais retificações e/ou aditamentos, e serão realizados sob a responsabilidade da empresa MSCONCURSOS.

2.2. A divulgação oficial das informações referentes a estes Concursos, até a homologação de seus resultados finais, dar-se-á através de publicações de editais ou avisos. Essas informações, bem como os editais, avisos e listagens de resultados estarão à disposição dos candidatos no 3° Grau Cyber Café LTDA , localizado na Avenida Independência, n° 437 , Bairro Independência, Porto Alegre - RS , CEP 90.035-071 , de segunda-feira a sexta-feira das 9h às 12h e das 14h às 18h e na internet nos endereços eletrônicos www.msconcursos.com.br e www.corsan.com.br.

2.3. É de inteira responsabilidade do candidato o acompanhamento da divulgação das informações referentes ao Concurso Público em que se inscreveu.

III - DOS EMPREGOS, DO SALÁRIO, DA CARGA HORÁRIA SEMANAL, DA ESCOLARIDADE E HABILITAÇÃO LEGAL PARA O EXERCÍCIO DA PROFISSÃO, DAS VAGAS E DAS CIDADES QUE COMPÕEM CADA REGIONAL E DAS ATRIBUIÇÕES E DOS BENEFÍCIOS

3.1. Os empregos, os salários, a carga horária semanal, a escolaridade e habilitação legal para o exercício da profissão constam do Anexo I deste Edital.

3.2. As vagas e as cidades que compõem cada regional constam do Anexo II deste Edital

3.3. As atribuições dos empregos constam do Anexo III deste Edital.

3.4. Benefícios: Será fornecido auxílio alimentação no valor de R$ 625 ,98 , (seiscentos e vinte e cinco reais e noventa e oito centavos) mensais, convênio para assistência médica com o Instituto de Previdência do Estado do Rio Grande do Sul - IPERGS e sistema de previdência complementar através de adesão ao plano de previdência complementar patrocinado pela CORSAN.

IV - DAS VAGAS DESTINADAS A CANDIDATOS PORTADORES DE DEFICIÊNCIA

4.1. Às pessoas portadoras de deficiência que pretendem fazer uso das prerrogativas que lhes são facultadas no inciso VIII, do artigo 37 da Constituição Federal, é assegurado o direito de inscrição para o emprego em concurso público cujas atribuições sejam compatíveis com a deficiência de que são portadores.

4.2. A participação dos portadores de deficiência nestes concursos públicos se dará em conformidade ao disposto nos Decretos Federais n° 3.298/99 e n° 5.296/04 e Decretos Estaduais n° 44.300/2006 e n° 46.656/2009.

4.3. No Anexo II deste Edital, o candidato poderá verificar as vagas previstas para portadores de deficiência e o número de vagas previsto para o emprego. Naqueles empregos que não possuam vagas para deficiente, haverá cadastro de reserva de forma que o candidato portador de deficiência poderá optar por essa modalidade.

4.4. Os candidatos portadores de deficiência, que necessitarem de algum atendimento especial para a realização das provas objetivas deverão declará-lo no Formulário Eletrônico de Inscrição para que sejam tomadas as providências cabíveis com antecedência.

4.5. Ao preencher o Formulário Eletrônico de Inscrição, o candidato deve informar se é portador de deficiência ou não. Se o candidato informar que é portador de deficiência, deverá providenciar o atestado médico que comprove a sua deficiência, referido no subitem 5.4.5. deste Edital, e entregá-lo no prazo e no endereço indicado subitem 4.6 abaixo.

4.6. Local de entrega do Atestado Médico ou forma de encaminhamento por SEDEX

a) O atestado médico (Modelo no Anexo IV deste Edital) poderá ser entregue diretamente no 3° Grau Cyber Café LTDA , localizado na Avenida Independência, n° 437 , Bairro Independência, Porto Alegre - RS , CEP 90.035-071 , de segunda-feira a sexta-feira, das 9h às 12h e das 14h às 18h , no período de 10/04/2012 a 15/05/2012.

b) Se o candidato o desejar, poderá encaminhar o Atestado Médico pelo Correio, somente por SEDEX , à Empresa MSCONCURSOS no prazo e endereço abaixo indicados.

- Prazo para remessa por SEDEX: de 10/04/2012 a 15/05/2012.

No caso de remessa por SEDEX , vale a data que consta no carimbo de postagem do Correio, devendo estar dentro do prazo indicado acima.

- Endereço para encaminhamento por SEDEX

Avenida Monte Castelo, n° 269 , Bairro Monte Castelo, Campo Grande, Mato Grosso do Sul, CEP 79.011-540.

4.7. Os candidatos deverão anexar ao atestado médico os seguintes dados de identificação: nome completo, n° de inscrição e emprego para o qual concorrem.

4.8. Os candidatos que não atenderem ao disposto nos subitens 4.1 a 4.7., serão considerados como não portadores de deficiência sem direito à reserva de vagas.

4.9. As pessoas portadoras de deficiência participarão dos Concursos Públicos em igualdade de condições com os demais candidatos no que se refere ao conteúdo, avaliação, duração, horário e local de realização das provas.

4.10. Não ocorrendo a aprovação de candidatos portadores de deficiência para o preenchimento de vaga(s) destinada(s) ao emprego esta(s) será(ão) preenchida(s) pelos demais candidatos aprovados no respectivo Concurso.

4.11. Serão publicadas duas listas de candidatos aprovados em ordem classificatória. A primeira conterá a classificação geral de todos os candidatos aprovados no Concurso Público, em ordem crescente de classificação, incluindo os candidatos portadores de deficiência, e a segunda conterá somente esses últimos.

4.12. Além das vagas previstas neste edital, os candidatos portadores de deficiência constituirão um banco de reserva, os quais poderão ser chamados para ocuparem vagas que sejam abertas no futuro.

4.13. Após a investidura do candidato, a deficiência não poderá ser arguida para justificar a concessão de aposentadoria ou de adaptação em outro emprego, salvo as hipóteses excepcionais de agravamento imprevisível da deficiência que impossibilitem a permanência do servidor em atividade.

4.14. Para efeito destes concursos, consideram-se deficiências, que assegurem o direito de concorrer às vagas reservadas, somente as conceituadas na medicina especializada, de acordo com os padrões internacionalmente reconhecidos.

4.15. O candidato deficiente visual (amblíope) , que necessitar de prova ampliada ou que depender de instrumentos específicos para leitura das provas, deverá informar a especialidade e/ou tamanho da letra (fonte) no ato da inscrição, no campo próprio.

4.15.1. Ao candidato deficiente visual que não informar o tamanho da letra (fonte) será disponibilizado o caderno de questões na letra (fonte) tamanho16 (dezesseis).

4.16. O deficiente visual cego total deverá indicar sua condição, informando no requerimento de inscrição a necessidade de realizar a prova em braile ou com auxílio de ledor.

4.16.1. As provas ampliadas ou em braile , quando solicitadas, serão disponibilizadas sem custo ao candidato.

4.17. O candidato, portador de deficiência ou não, deverá informar, na ficha de inscrição, a(s) condição(ões) especial(ais) de que necessita, caso não seja(m) nenhuma das acima mencionadas, sendo facultado à Comissão do Concurso o deferimento ou indeferimento do pedido.

4.18. As condições especiais solicitadas pelo candidato para o dia da prova serão analisadas e atendidas segundo critérios de viabilidade e razoabilidade , sendo este comunicado em caso de não atendimento a sua solicitação.

4.19. Outras especialidades, quando autorizadas previamente pela Comissão do Concurso, deverão ser providenciadas por iniciativa e a expensas do candidato.

4.20. O candidato com dificuldade de locomoção deverá indicar sua condição, informando no requerimento de inscrição se utiliza cadeira de rodas ou se necessita de local de fácil acesso.

4.21. Ao candidato com deficiência que necessitar de tempo adicional, conforme previsto no § 2° do artigo 40 , do Decreto Federal n° 3.298/99 , será concedido 25% de tempo adicional.

V - DAS INSCRIÇÕES E SUAS CONDIÇÕES

5.1. Período: As inscrições serão efetuadas somente pela Internet, no período de 10/04/2012 a 08/05/2012 através do site www.msconcursos.com.br.

5.1.1. O candidato que não tiver acesso à internet poderá realizar sua inscrição no seguinte posto de atendimento: 3° Grau Cyber Café LIDA, localizado na Avenida Independência, n° 437 , Bairro Independência, Porto Alegre - RS , CEP 90.035-071 de segunda-feira a sexta-feira, das 9h 12h e das 14h às 18h.

5.1.2. As inscrições poderão ser efetuadas somente até às 23h59min (vinte e três horas e cinquenta e nove minutos), horário de Brasília, do dia 08/05/2012 , pela internet.

5.2. Informações:

Antes de efetuar a inscrição, o candidato deverá tomar conhecimento de todo o Edital e certificar-se de que preenche os requisitos exigidos para a contratação.

5.3. Requisitos para Inscrição:

São requisitos para inscrição, constituindo condições de ingresso:

a) Ser brasileiro, nato ou naturalizado, de acordo com o artigo 12 da Constituição Federal, cujo processo de naturalização tenha sido encerrado dentro do prazo das inscrições, ou ser estrangeiro em situação regular no território nacional, dentro do prazo das inscrições e conforme o estabelecido na Lei Estadual Complementar n° 13.763/2011;

b) Possuir a idade mínima de 18 (dezoito) anos completos, até a data da contratação;

c) Estar em dia com as obrigações eleitorais, até a data da contratação;

d) Estar regularizada a situação com o serviço militar (para candidatos do sexo masculino), até a data da contratação;

e) Possuir a escolaridade exigida e o registro definitivo no respectivo órgão de classe (se for requisito para o emprego), até a data da contratação;

f) Carteira Nacional de Habilitação, até a data da contratação, no mínimo a categoria "B";

g) Caso o candidato seja estrangeiro, deverá apresentar os documentos revalidados conforme a legislação em vigor.

5.4. Procedimentos para realizar a inscrição via Internet e para o recolhimento do valor da taxa de inscrição:

5.4.1. As inscrições deverão ser realizadas somente via Internet pelo endereço eletrônico www.msconcursos.com.br (o candidato deverá preencher o Formulário Eletrônico de Inscrição que se encontra nesse endereço).

5.4.2. Deverá ser colocado no Formulário Eletrônico de Inscrição o nome completo do candidato, o número do CPF e o número do Documento de Identidade e do R.G.

5.4.3. Após o preenchimento do Formulário Eletrônico de Inscrição, o candidato deverá imprimir o documento (boleto bancário) para o pagamento de sua taxa de inscrição, que deverá ser efetuado em qualquer agência do BANRISUL , ou em qualquer agência bancária ou em outros meios de arrecadação disponibilizados. O pagamento deverá ser feito até o dia 09/05/2012. A Empresa MSCONCURSOS , em hipótese alguma, processará qualquer registro de pagamento em data posterior.

5.4.4. O candidato terá sua inscrição aceita somente quando a Empresa MSCONCURSOS receber do banco a confirmação do pagamento de sua taxa de inscrição. A MSCONCURSOS não se responsabiliza por inscrições não recebidas por motivos de ordem técnica dos computadores, falhas de comunicação, congestionamento das linhas de comunicação, bem como por outros fatores de ordem técnica que impossibilitem a transferência de dados.

5.4.5. Os candidatos portadores de deficiência deverão assinalar no Formulário Eletrônico de Inscrição a sua opção em concorrer à reserva de vagas para portadores de deficiência. Deverão, também, providenciar um atestado médico indicando a espécie e o grau ou o nível de deficiência com a expressa referência ao Código Internacional de Doença - CID, bem como a provável causa da deficiência, até o dia 15/05/2012 (o Modelo de Atestado Médico também se encontra no Anexo IV deste Edital).

5.4.6. Os candidatos portadores de deficiência que não indicarem, no Formulário Eletrônico de Inscrição, a sua opção de concorrer à reserva de vagas e/ou não encaminharem o Atestado Médico, no prazo indicado, terão a sua inscrição homologada sem direito a concorrer à vaga para deficiente.

5.5. Recolhimento do valor da taxa de inscrição:

5.5.1. O pagamento do valor da taxa de inscrição deverá ser efetuado conforme o previsto no subitem 5.4.3. deste Edital.

5.6. Valor da taxa de inscrição:

a) R$ 129 ,69 para os empregos que exigem nível de escolaridade superior (Bioquímico, Enfermeiro do Trabalho e Geólogo);

b) R$ 56 ,88 para os empregos que exigem nível de escolaridade médio (Agente Administrativo, Agente em Tratamento de Água e Esgoto Técnico Eletromecânico , Técnico em Edificações, Técnico em Hidrologia e Técnico de Segurança do Trabalho);

c) R$ 34 ,12 para o emprego que exige nível de escolaridade fundamental (Agente de Serviços Operacionais).

5.7. Isenção do pagamento da taxa de inscrição.

5.7.1. Para obter isenção do pagamento da taxa de inscrição prevista na Lei Estadual n° 13.153/2009 , o candidato portador de deficiência deverá apresentar ou encaminhar:

a) Atestado Médico fornecido por profissional cadastrado no Conselho de Medicina (original ou cópia autenticada) que comprove a deficiência, devendo constar obrigatoriamente o CID;

b) Cópia reprográfica da Carteira de Identidade;

c) Comprovante de renda mensal do candidato, que recebe até um salário mínimo e meio nacional per capta e certidão de nascimento/casamento dos dependentes;

d) Caso o candidato dependa financeiramente de outra(s) pessoa(s) deverá apresentar o comprovante de renda mensal dessa(s) pessoa(s).

5.7.2. Os documentos para obter a isenção de pagamento da taxa de inscrição deverão ser entregues ou encaminhados da mesma forma estabelecida para o encaminhamento do laudo médico, conforme consta no subitem 4.6."a" deste Edital, até o dia 16/04/2012.

5.7.3. Até o dia 02105/2012 será divulgado no site: www.msconcursos.com.br e www.corsan.com.br, em Concursos da CORSAN , um comunicado informando os nomes dos candidatos isentos do pagamento da taxa de inscrição.

5.8. Regulamentação das Inscrições:

a) Não serão homologadas as inscrições que não observarem o exigido para a inscrição, previsto no item 5.4.3. deste Edital;

b) Os requisitos para a inscrição quanto à escolaridade e habilitação legal para o exercício do emprego estão previstos no Anexo I deste Edital;

c) Por ocasião da contratação, os candidatos classificados deverão apresentar os demais documentos comprobatórios do atendimento aos requisitos fixados no item 11 deste Edital e outros que a legislação exigir;

d) Não será aceita inscrição por fac-símile (fax) , via postal, condicional ou fora do período estabelecido.

e) O candidato é responsável pelas informações prestadas no Formulário Eletrônico de Inscrição, arcando com as conseqüências de eventuais erros no preenchimento desse documento;

f) Não haverá devolução da taxa paga, mesmo que o candidato, por qualquer motivo, não tenha sua inscrição homologada, ressalvado os casos de não realização, suspensão ou cancelamento deste Concurso.

g) O candidato ao preencher o Formulário Eletrônico de Inscrição reconhece, automaticamente, a declaração constante neste documento, confirmando que está de acordo com as normas e condições previstas neste Edital.

h) Será cancelada a inscrição se for verificado, a qualquer tempo, o não atendimento a quaisquer dos requisitos aqui fixados.

i) Não será aceito comprovante de depósito, ou qualquer outra forma de pagamento diferente da estabelecida neste Edital.

j) As informações prestadas na ficha de inscrição são de inteira responsabilidade do candidato, podendo ser excluído do Concurso Público aquele que preenchê-la com dados incorretos, bem como aquele que prestar informações inverídicas , ainda que o fato seja constatado posteriormente.

k) Após a confirmação do pagamento da inscrição pela instituição bancária, não será aceito pedido de alteração dos dados indicados na ficha de inscrição.

l) Não é permitida a inscrição (com taxa paga) em mais de um emprego, quando as provas forem simultâneas. Caso isso ocorra, valerá a inscrição com data mais recente (a última inscrição paga) e não haverá devolução da taxa de inscrição;

m) O candidato que desejar concorrer para dois empregos deverá fazer sua inscrição para um dos empregos da opção "I" e um dos empregos da opção "II" , bem como pagar as respectivas taxas de inscrição.

I - Agente de Serviços Operacionais;

II - Agente Administrativo, Agente de Tratamento de Água e Esgoto, Bioquímico, Enfermeiro do Trabalho, Geólogo, Técnico Eletromecânico , Técnico em Edificações, Técnico em Hidrologia, Técnico de Segurança do Trabalho.

5.9. Homologação e Indeferimento das inscrições

5.9.1. A homologação do pedido de inscrição será dada a conhecer aos candidatos por meio de edital. Da não homologação cabe recurso que deverá ser formulado conforme o previsto no item 8 deste Edital.

5.9.2. A homologação das inscrições se dará pelo pagamento do boleto bancário. Por isso, o candidato deve verificar se possui os requisitos exigidos para a inscrição, pois a homologação das inscrições não significa o reconhecimento de itens que devem ser comprovados posteriormente.

5.10. Homologação das Inscrições dos Candidatos Portadores de Deficiência

5.10.1. Para os candidatos portadores de deficiência, a homologação das inscrições se dará em dois momentos:

a) a homologação preliminar que possibilita o candidato a prestar as provas concorrendo às vagas reservadas aos portadores de deficiência;

b) e a homologação final, que será realizada após a aprovação do candidato na Prova Objetiva.

5.10.2. Para fins da homologação preliminar dos candidatos portadores de deficiência, será considerada a apresentação do Laudo Médico (atestado) e a análise deste documento quanto à data de expedição, à especificação da CID, ao tipo e grau da deficiência, nome, assinatura e n.° de cadastro do médico no Conselho de Medicina.

5.10.3. A homologação final do candidato como portador de deficiência se dará após a publicação dos resultados da Prova Objetiva, quando os laudos dos candidatos serão avaliados por uma Comissão Especial indicada especificamente para essa atividade, conforme prevê o artigo 18 , do Decreto Estadual n° 46.656/2009.

5.10.4. A homologação final do candidato inscrito como portador de deficiência, após a avaliação determinada no subitem 5.10.3. deste Edital se dará da seguinte forma:

a) Homologada como candidato portador de deficiência com direito à reserva de vaga, quando a deficiência não impede o normal desempenho de todas as atividades do emprego;

b) Homologada, sem direito à reserva de vagas, em razão da não apresentação do laudo médico no prazo estabelecido em Edital, ou pelo fato de não ser considerado deficiente por não se enquadrar nos requisitos previstos nos Decretos Estaduais n° 44.300/06 e n° 46.656/09 , que caracterizam os portadores de deficiência;

c) Não homologada em face da incompatibilidade entre a deficiência apresentada e as atribuições do emprego a que concorre, ficando então o candidato excluído do concurso para o qual se inscreveu.

5.10.5. A comprovação da deficiência e a análise de sua compatibilidade com as atribuições do emprego, para fins deste concurso, serão feitas em conformidade com as normas previstas nos Decretos Estaduais n.° 44.300/06 e n.° 46.656/09.

VI - DA ETAPA DO CONCURSO PÚBLICO

6.1. Os concursos públicos serão constituídos da seguinte etapa: Prova Objetiva.

6.2. DA PROVA

6.2.1. DA PROVA OBJETIVA DE MÚLTIPLA ESCOLHA

6.2.1.1. A Prova Objetiva de múltipla escolha, de caráter eliminatório e classificatório , conterá questões das áreas de conhecimento, conforme estabelecido no quadro de provas.

6.2.1.2. As questões da Prova Objetiva de múltipla escolha conterão 4 (quatro) alternativas (A , B , C e D) , das quais haverá uma única resposta correta.

6.2.1.3. Por questão de segurança, serão elaborados 4 (quatro) tipos de provas, com igual conteúdo, mas com diferentes apresentações (ordem de questão e/ou alternativas).

6.2.1.3.1. Cada tipo de prova elaborada corresponderá a um número diferente, devendo o candidato, obrigatoriamente, assinalar o número de sua prova no cartão de respostas, no espaço próprio.

6.2.1.3.2. Caso o candidato não assinale no cartão-resposta o número de sua prova , ou assinale mais de um número de prova , ela NÃO será corrigida , estando o candidato automaticamente excluído do Concurso Público.

6.2.1.4. Os conteúdos das provas constam do Anexo V deste Edital.

6.2.1.5. À Prova Objetiva será atribuído valor máximo de 100 (cem) pontos.

6.2.1.6. À Prova Objetiva será atribuído o seguinte resultado:

a) APROVADO: o candidato alcançou a pontuação mínima estabelecida no quadro de provas.

b) REPROVADO: o candidato não alcançou a pontuação mínima estabelecida no quadro de provas , acarretando em sua eliminação do Concurso Público.

c) AUSENTE: o candidato não compareceu para realizar a Prova Objetiva , acarretando em sua eliminação do Concurso Público.

6.2.1.7. A pontuação relativa à(s) questão(ões) eventualmente anulada(s) será(ão) atribuída(s)a todos os candidatos do respectivo emprego e daquela questão , presentes à prova.

6.2.1.8. QUADRO DE PROVAS

Emprego

Área de Conhecimento

Caráter

Número de Questões

Valor das Questões

Pontuação mínima para aprovação

Pontuação máxima

NÍVEL FUNDAMENTAL

Agente de Serviços Operacionais

Português

Eliminatória/Classificatória

10

2

10

20

Matemática

Eliminatória/Classificatória

10

2

10

20

Regulamento de Água e Esgoto da CORSAN

Eliminatória/Classificatória

20

3

15

60

 

Total: 40Total: 100 Pontos

NÍVEL MÉDIO

Agente Administrativo

Português

Eliminatória/Classificatória

10

3

15

30

Matemática

Eliminatória/Classificatória

10

2

10

20

Informática

Classificatória

10

2

 

20

Regulamento de Água e Esgoto da CORSAN

Eliminatória/Classificatória

10

3

15

30

 

Total: 40

Total: 100 Pontos

Agente em Tratamento de Água e Esgoto

Português

Eliminatória/Classificatória

10

2

10

20

Química

Eliminatória/Classificatória

10

4

20

40

Informática

Classificatória

10

2

 

20

Regulamento de Água e Esgoto da CORSAN

Eliminatória/Classificatória

10

2

10

20

 

Total: 40Total: 100 Pontos

NÍVEL MÉDIO TÉCNICO

Técnico em Hidrologia

Português

Eliminatória/Classificatória

10

1

5

10

Informática

Classificatória

10

1

 

10

Regulamento de Água e Esgoto da CORSAN

Eliminatória/Classificatória

10

2

10

20

Conhecimento específico

Eliminatória/Classificatória

30

2

30

60

 

Total: 60

 

Total: 100 Pontos

Técnico de Segurança do Trabalho

Português

Eliminatória/Classificatória

10

2

10

20

Informática

Classificatória

10

1

 

10

Regulamento de Água e Esgoto da CORSAN

Eliminatória/Classificatória

10

1

5

10

Conhecimento específicoEliminatória/Classificatória3023060
 Total: 60 Total: 100 Pontos
Técnico em EdificaçõesPortuguêsEliminatória/Classificatória101510
InformáticaClassificatória101 10
Regulamento de Água e Esgoto da CORSANEliminatória/Classificatória1021020
Conhecimento específicoEliminatória/Classificatória3023060
Total: 60Total: 100 Pontos
 
Técnico EletromecânicoPortuguêsEliminatória/Classificatória101510
InformáticaClassificatória101 10
Regulamento de Água e Esgoto da CORSANEliminatória/Classificatória1021020
Conhecimento específicoEliminatória/Classificatória3023060
 Total: 60Total: 100 Pontos
NÍVEL SUPERIOR
BioquímicoPortuguêsEliminatória/Classificatória

COMPANHIA RIOGRANDENSE DE SANEAMENTO

101510
InformáticaClassificatória101 10
Regulamento de Água e Esgoto da CORSANEliminatória/Classificatória1021020
Conhecimento específicoEliminatória/Classificatória3023060
 Total: 60Total: 100 Pontos
Enfermeiro do TrabalhoPortuguêsEliminatória/Classificatória101510
InformáticaClassificatória101 10
Regulamento de Água e Esgoto da CORSANEliminatória/Classificatória1021020
Conhecimento específicoEliminatória/Classificatória3023060
 Total: 60Total: 100 Pontos
GeólogoPortuguêsEliminatória/Classificatória101510
InformáticaClassificatória102 20
Regulamento de Água e Esgoto da CORSANEliminatória/Classificatória101510
Conhecimento específicoEliminatória/Classificatória3023060
 Total: 60Total: 100 Pontos

VII - DA REALIZAÇÃO DAS PROVAS

7.1. A data prevista para a realização da Prova Objetiva é o dia 03/06/2012.

71.1. Essa data poderá ser alterada por necessidade da administração.

7.1.2. Havendo alteração da data prevista, será publicada com antecedência nova data para realização das provas.

7.2. As provas serão realizadas nas seguintes cidades: Alegrete, Bento Gonçalves, Passo Fundo, Porto Alegre, Rio Grande, Santa Maria Santo Ângelo.

7.2.1. O candidato aos empregos de Agente Administrativo, Agente em Tratamento de Água e Esgoto e Agente de Serviços Operacionais quando da inscrição, deverá indicar a Regional para a qual está se candidatando, sendo que deverá prestar a Prova Objetiva obrigatoriamente, neste local.

7.2.2. O candidato aos empregos de Bioquímico, Geólogo, Técnico em Hidrologia, Enfermeiro do Trabalho e Técnico de Segurança do Trabalho, Técnico em Eletromecânica e Técnico em Edificações farão as provas em Porto Alegre.

7.3. O local e horário de realização das provas serão divulgados oportunamente no endereço eletrônico www.msconcursos.com.br e www.corsan.com.br.

7.3.1. Não serão encaminhados aos candidatos informativos individuais sobre o local, data e horário das provas.

7.3.2. Só será permitida a realização da prova em data, local e horário estabelecidos.

7.4. A Prova Objetiva terá a duração máxima de 4 (quatro) horas, incluso o tempo para preenchimento do cartão-resposta.

7.4.1. Não haverá, por qualquer motivo, prorrogação do tempo previsto para a aplicação das provas em razão do afastamento do candidato da sala de provas, mesmo quando no caso previsto no item 7.15., ressalvado o previsto no item 4.21.

7.5. O candidato deverá comparecer ao local determinado para realização das provas munido de documento original de identificação com foto, caneta esferográfica de tinta preta ou azul, e comprovante de inscrição (boleto bancário).

7.5.1. Recomenda-se que o candidato compareça ao local, no mínimo, 1 (uma) hora antes da hora marcada.

7.5.2. Só será permitida a realização das provas ao candidato que apresentar ao fiscal de sala o original de um dos seguintes documentos de identificação: Cédula de Identidade (RG) , ou Carteira de Órgão ou Conselho de Classe ou Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) ou Certificado Militar ou Carteira Nacional de Habilitação ou Passaporte, dentro do prazo de validade.

7.5.3. Somente será permitida a realização das provas ao candidato que apresentar um dos documentos discriminados no item anterior desde que o documento permita, com clareza, a sua identificação.

7.5.4. Caso o candidato esteja impossibilitado de apresentar, no dia de realização das provas, documento de identidade original, por motivo de perda, roubo ou furto, deverá entregar uma cópia do documento que ateste o registro da ocorrência em órgão policial, expedido em , no máximo, trinta dias, ocasião em que será submetido à identificação especial, compreendendo coleta de dados, de assinaturas e de impressão digital.

7.5.5. Como nenhum documento ficará retido, não serão aceitos protocolos, cópias dos documentos citados, ainda que autenticadas, ou quaisquer outros documentos diferentes dos anteriormente definidos, inclusive carteira funcional de ordem pública ou privada.

7.5.6. Não será permitido o ingresso de candidato no local do concurso após o horário estabelecido, não sendo admitido candidato retardatário, sob pretexto algum, após o fechamento dos portões.

7.6. Não haverá segunda chamada para realização das provas ou avaliações sob nenhuma hipótese.

7.7. Não será permitido ao candidato realizar a prova portando armas ou aparelhos eletrônicos (bip , telefone celular, qualquer tipo de relógio, walkman , agenda eletrônica, notebook, palmtop , receptor, gravador, ponto eletrônico, etc.) , boné e chaves.

7.7.1. Caso o candidato porte algum dos itens acima mencionados, deverá acomodá-lo(s) abaixo de sua cadeira, sob sua guarda e responsabilidade, mantendo o(s) aparelho(s) eletrônico(s) desligado(s).

7.7.2. Durante todo o tempo em que permanecer no local onde estará ocorrendo o concurso, o candidato deverá manter o celular desligado, sendo permitido ligá-lo somente após ultrapassar o portão de saída do prédio.

7.7.3. A Empresa MSCONCURSOS não se responsabilizará por perdas ou extravios de objetos e/ou equipamentos eletrônicos ocorridos durante a realização da prova, nem por danos a eles causados.

7.7.4. O descumprimento do descrito nos itens 7.7., 7.7.1. e 7.7.2. acima poderá implicar na eliminação do candidato, constituindo tentativa de fraude.

7.8. Será ainda excluído deste concurso público o candidato que incorrer nas seguintes situações:

a) Fizer uso de consulta bibliográfica de qualquer espécie;

b) Utilizar equipamento eletrônico de qualquer tipo;

c) Ausentar-se da sala de prova sem o acompanhamento de um fiscal;

d) For surpreendido em comunicação com outros candidatos;

e) Fizer uso do celular, ou mantiver o aparelho ligado durante o tempo que permanecer no local de prova;

f) Utilizar meios ilícitos para a execução da prova;

g) Não acatar as determinações do edital do concurso;

h) Perturbar, de qualquer modo, a ordem dos trabalhos;

i) Desacatar o(s) fiscal(is) e/ou membro(s) da equipe de coordenação;

j) Fumar no local onde está ocorrendo o concurso, conforme artigo 2° da Lei n° 9.294/96;

k) Não ASSINAR seu cartão-resposta;

l) Não assinalar no cartão-resposta o número de sua prova;

m)Assinalar mais de um número de prova no cartão-resposta.

7.9. Será atribuída pontuação zero à questão que, no cartão-resposta:

a) Não apresentar alternativa assinalada;

b) Apresentar alternativa(s) rasurada(s);

c) Tiver mais de uma alternativa assinalada;

d) Estiver assinalada diferente do proposto;

e) Apresentar alternativa com corretivo.

7.10. É de exclusiva responsabilidade do candidato ASSINAR e preencher devidamente o cartão-resposta.

7.10.1. O candidato deverá ater-se às instruções contidas no edital, no caderno de questões e no cartão-resposta.

7.10.2. Não haverá substituição do cartão-resposta por erro do candidato.

7.11. Ao concluir a Prova Objetiva, ou findo o tempo estabelecido para a sua realização, o candidato deverá entregar ao fiscal de sala o cartão-resposta ASSINADO.

7.12. Período de Sigilo: por motivos de segurança, o candidato poderá se retirar do local de realização das provas somente 1 (uma) hora após o seu início.

7.12.1. O candidato poderá levar o caderno de provas somente após 1 (uma) hora e 30 (trinta) minutos do início da realização da prova.

7.12.2. Os 3 (três) últimos candidatos da sala poderão sair somente juntos e após o fechamento do envelope contendo os cartões-resposta dos candidatos presentes e ausentes, devendo atestar que o envelope foi devidamente lacrado.

7.13. Depois da assinatura da folha de frequência até a entrega do cartão-resposta ao fiscal, o candidato não poderá ausentar-se da sala de provas sem o acompanhamento de um fiscal.

7.14. A retificação de erros referentes a dados pessoais deverá ser solicitada através do e-mail: retificacao.corsan@msconcursos.com.br , em até 3 dias úteis após a publicação da Classificação Preliminar do Concurso Público.

7.14.1. O candidato que não solicitar a correção nos termos do item anterior deverá arcar, exclusivamente, com as consequências advindas de sua omissão.

7.15. A candidata lactante, que necessitar amamentar durante a realização da prova, será acompanhada de fiscal da Empresa MSCONCURSOS , não havendo compensação desse período no tempo de duração das provas.

7.16. Após a publicação do resultado preliminar da Prova Objetiva o cartão-resposta estará disponível no site , na área do candidato.

VIII - DOS RECURSOS

8.1. O prazo para interposição de recurso será de 3 (três) dias úteis contados a partir da data seguinte à da publicação do fato que lhe deu origem.

8.2. Só será aceito recurso contra os seguintes atos, a saber:

a) Editais;

b) Omissão do nome do candidato;

c) Indeferimento ou anulação de inscrições;

d) Questões da prova;

e) Gabarito preliminar;

f) Pontuações atribuídas à prova;

g) Resultado preliminar;

h) Classificação preliminar.

8.3. O recurso deverá ser apresentado no formulário próprio (Anexo VI deste edital) disponível no site www.msconcursos.com.br.

8.3.1. Cada questão deverá ser apresentada em um formulário.

8.4. O recurso deverá estar digitado, não sendo aceito recurso interposto por fac-símile (fax) , telex, telegrama ou outro meio não especificado neste Edital.

8.4.1. Será indeferido o recurso que não estiver digitado.

8.4.2. O Recurso deverá ser encaminhado em arquivo .doc (word).

8.4.3. Será indeferido o recurso que: não estiver digitado; não for encaminhado em arquivo .doc (word); estiver identificado em outro lugar que não específico; seja igual ao recurso de outro candidato.

8.5. O recurso deverá ser enviado pela internet, através de e-mail, no endereço eletrônico recursos.corsan@msconcursos.com.br.

8.5.1. No caso do formulário de recurso digitado, ou mesmo na apresentação de texto e doutrina em que se fundamenta seu recurso, o candidato deverá providenciar a devida digitalização das laudas, através de scanner ou equipamento similar, de modo que permaneça legível e mantenha a devida integridade, atentando-se ao modo de envio e tempestividade (prazo).

8.6. Não serão conhecidos os recursos interpostos fora do prazo previsto ou que não atendam ao estipulado no Anexo VI deste Edital.

8.6.1. O candidato que desejar obter a resposta do seu recurso poderá enviar a solicitação pelo e-mail recursos.corsan@msconcursos.com.br , no prazo de 3 (três) dias úteis após a publicação do evento que deu origem.

8.6.2. A resposta será encaminhada unicamente para o endereço eletrônico constante na ficha de inscrição do candidato.

8.7. Poderá haver alteração na classificação após análise dos recursos interpostos.

IX - DA PONTUAÇÃO FINAL E DA CLASSIFICAÇÃO

9.1. A classificação observará a ordem numérica decrescente, individualmente alcançada no somatório dos pontos obtidos na Prova Objetiva, atribuindo-se o primeiro lugar ao candidato que obtiver a maior soma, e assim sucessivamente.

9.2. A classificação dos aprovados, por ordem decrescente da pontuação final, será publicada no site www.msconcursos.com.br e www.corsan.com.br

X - DOS CRITÉRIOS DE DESEMPATE

10.1. Em caso de empate terá preferência o candidato:

10.1.1. Para os empregos que exijam conhecimento específico:

a) idade mais elevada dos candidatos com 60 (sessenta) anos ou acima, nos termos do parágrafo único do Art. 27 , da Lei Federal n° 10.741/2003 , na data do término das inscrições;

b) maior pontuação na prova de Conhecimentos Específicos;

c) maior pontuação na prova de Língua Portuguesa;

d) maior pontuação na prova Regulamento de Água e Esgoto da CORSAN.

10.1.2. Para os empregos que não exijam conhecimento específico:

e) idade mais elevada dos candidatos com 60 (sessenta) anos ou acima , nos termos do parágrafo único do Art. 27 , da Lei Federal n° 10.741/2003 , na data do término das inscrições;

f) maior pontuação na prova de Língua Portuguesa;

g) maior pontuação na prova Regulamento de Água e Esgoto da CORSAN.

10.2. Persistindo o empate entre os candidatos , depois de aplicados todos os critérios acima , o desempate dar-se-á através do sistema de sorteio descrito a seguir.

10.2.1. Os candidatos empatados serão ordenados de acordo com seu número de inscrição , de forma crescente ou decrescente , conforme o resultado do primeiro prêmio da extração da Loteria Federal imediatamente anterior ao dia da Prova Objetiva , segundo os critérios a seguir:

a) se a soma dos algarismos do número sorteado no primeiro prêmio da Loteria Federal for par , a ordem será a crescente;

b) se a soma dos algarismos da loteria federal for ímpar , a ordem será a decrescente.

XI - DA CONTRATAÇÃO NO EMPREGO

11.1. Os candidatos serão convocados para a admissão através de Edital divulgado no site da CORSAN: www.corsan.com.br e por correspondência com aviso de recebimento - AR , contendo data, hora e local de comparecimento. A partir da data da convocação, via Edital e AR , o candidato deve comparecer no local indicado para a realização dos exames adicionais e apresentação da documentação.

11.1.1. A correspondência de convocação do candidato para fins de contratação, conforme acima, observará o endereço fornecido pelo candidato quando da inscrição, ou informações por ele atualizadas e aceitas pela CORSAN neste processo.

11.2. Requisitos para a contratação:

a) ser brasileiro ou gozar das prerrogativas contidas no artigo 12 da Constituição Federal, cujo processo de naturalização tenha sido encerrado dentro do prazo das inscrições, ou ser estrangeiro em situação regular no território nacional, dentro do prazo das inscrições, conforme o estabelecido na Lei Estadual Complementar n° 13.763/2011;

b) estar em dia com o Serviço Militar, quando do sexo masculino, até a data da contratação;

c) estar em dia com as obrigações eleitorais até a data da contratação;

d) possuir idade mínima de 18 (dezoito) anos completos até data da contratação;

e) possuir a escolaridade exigida para o emprego até a data da contratação;

f) possuir o registro no respectivo conselho de classe até a data da contratação;

g) ser aprovado no Concurso Público em que se inscreveu;

h) estar aprovado no exame médico admissional conforme item 11 deste Edital;

i) Carteira Nacional de Habilitação, no mínimo a categoria "B";

j) apresentar a documentação conforme e estabelecido no item 11 deste Edital.

k) Caso o candidato seja estrangeiro, ele deverá apresentar os documentos revalidados conforme a legislação em vigor.

11.3. A contratação no emprego se dará conforme as necessidades da CORSAN e de acordo com as vagas existentes e de outras que vierem a surgir (cadastro de reserva), observado o prazo de validade do Concurso, seguindo rigorosamente a ordem de classificação, na forma da lei. Para a contratação ser efetivada, os candidatos deverão ser aprovados nos exames admissionais , conforme segue:

11.4. DOS EXAMES ADMISSIONAIS

11.4.1. À época da contratação, serão realizados em Porto Alegre ou em outra localidade designada pela CORSAN , exames admissionais de caráter eliminatório, seguindo a ordem crescente de classificação nas Provas Objetivas.

O exame admissional será realizado em duas etapas:

a) Primeira Etapa: Avaliação Psicológica

b) Segunda Etapa: Exames Médicos

11.4.1.1. Os candidatos que não tiverem condições de realizar qualquer um dos exames admissionais , independente do motivo, serão eliminados do processo, com exceção do motivo de gravidez, situação na qual a vaga será reservada à candidata gestante até a data em que ela tiver condições de se submeter a todos os exames.

11.4.2. Somente os candidatos INDICADOS ao emprego na etapa de avaliação psicológica serão convocados para a realização de exames médicos.

Primeira Etapa: Avaliação Psicológica

11.5. A avaliação psicológica é um processo que visa identificar os aspectos psicológicos do (a) candidato (a) para fins de prognóstico do desempenho no emprego pretendido.

11.6. A Avaliação Psicológica será realizada somente em Porto Alegre e os candidatos serão convocados, para sua realização, seguindo a ordem crescente de classificação.

11.7. A avaliação psicológica terá caráter eliminatório e obedecerá ao disposto nas Resoluções do Conselho Federal de Psicologia n° 001/2002 , que "Regulamenta a Avaliação Psicológica em Concursos Públicos e processos seletivos de mesma natureza", e n° 07/2003 que "Dispõe sobre a elaboração de documentos escritos decorrentes de avaliação psicológica". O processo de Avaliação Psicológica será constituído de instrumentos e técnicas psicológicas, observados os critérios definidos pelo Conselho Federal de Psicologia, os quais verificarão as habilidades intelectuais e a adequação das características psicológicas do candidato ao perfil específico exigido pelo emprego.

11.8 Aspectos psicológicos que serão avaliados:

11.8.1. Personalidade: é o conjunto de características, herdadas e adquiridas, que circunscrevem o comportamento do indivíduo no meio que o cerca. Serão avaliados os aspectos sócio-afetivo-emocionais, relacionamento interpessoal e comunicação.

11.8.2. Aptidões específicas: referem-se à capacidade potencial de uma pessoa para realizar um tipo específico de atividade, e permite prognosticar qual a sua eficiência depois de ter recebido treinamento apropriado. As aptidões específicas variam de acordo com o emprego.

11.8.3. Testes e instrumentos de avaliação psicológica que serão utilizados:

11.8.4. Testes psicométricos , testes de personalidade e entrevista individual.

11.9. A Avaliação Psicológica será realizada por profissionais da área de psicologia. Serão emitidos laudos psicológicos que enunciarão as condições de habilitação dos candidatos para o emprego pretendido.

11.10. Os resultados da Avaliação Psicológica serão fornecidos na forma de INDICADO AO EMPREGO e NÃO INDICADO AO EMPREGO.

11.11. Os candidatos considerados NÃO INDICADOS AO EMPREGO serão eliminados do Concurso. O fato de o(a) candidato(a) ser considerado(a) NÃO INDICADO AO EMPREGO não pressupõe a existência de incapacidade laborativa permanente ou para outro emprego; indica, tão somente, que o (a) avaliado(a) não atendeu, à época da avaliação, aos parâmetros exigidos para o exercício das funções inerentes ao emprego, na CORSAN.

11.12. Os perfis psicológicos ocupacionais são baseados nas atribuições e atividades do emprego na CORSAN , e são elaborados em conjunto com os gestores a partir de padrões mínimos de desempenho estabelecidos. O candidato é considerado indicado quando os resultados de sua avaliação psicológica atingirem os padrões mínimos estabelecidos pelo perfil psicológico ocupacional do emprego ao qual se candidatou.

11.13. O resultado da Avaliação Psicológica será informado diretamente ao candidato na entrevista devolutiva. O candidato cuja avaliação resultar em conceito NÃO INDICADO estará eliminado do Concurso.

11.13.1. Somente o próprio candidato poderá obter, pessoalmente, informações sobre o referido resultado, através de uma entrevista de devolução.

11.14. O candidato poderá interpor recurso administrativo em relação ao resultado da Avaliação Psicológica. Segunda Etapa: Exames Médicos

11.15. No exame médico os(as) candidatos(as) serão submetidos(as) a exame clínico geral, sendo avaliados: freqüência cardíaca, pressão arterial, auscultas cardíaca e pulmonar, exame da coluna vertebral, abdômen, membros inferiores e inspeção geral. Dentro dos exames solicitados, serão realizados, de acordo com o emprego, conforme segue:

Agente administrativo

Ressonância Magnética da coluna cervical e lombo-sacra , hemograma , TGO , Gama GT.

Agente de serviços operacionais

Ressonância Magnética da coluna cervical e lombo-sacra , audiometria tonal, Rx de tórax , Eletroencefalograma , Eletrocardiograma , Hemograma , Plaquetas , Glicemia de jejum , Creatinina , E.Q.U., Gama GT , TGO , EPF.

Agente em tratamento de água e esgoto

Ressonância Magnética da coluna cervical e lombo-sacra , audiometria tonal, Rx de tórax , Hemograma , plaquetas , creatinina , E.Q.U., EPF , fluoretos , TGO , Gama GT , Eletroencefalograma.

Bioquímico

Ressonância Magnética da coluna cervical, Rx de tórax , Espirometria , Metanol, Hemograma , E.Q.U., plaquetas , Creatinina , fenol, carboxihemoglobina , acetil colinesterase , fluoretos , ácido hipúrico , ácido metil hipúrico , chumbo , cádmio , cromo , 2.5 hexanodiona , mercúrio urinário , Gama GT , TGO.

Enfermeiro do trabalho

Ressonância Magnética da coluna cervical e lombo-sacra , TGO , TGP , Bilirrubinas , Hbs Ag , anti Hbs quantitativo , Anti Hbc total, Anti HCV , anti HIV , Hemograma , Gama GT.

Geólogo

Ressonância Magnética da coluna cervical e lombo-sacra , audiometria tonal, Hemograma , Gama GT , TGO.

Técnico de Segurança do Trabalho

Ressonância Magnética da coluna cervical e lombo-sacra , audiometria tonal, Rx de tórax , Hemograma , Plaquetas , Creatinina , Glicemia de jejum , Gama GT , TGO , EQU.

Técnico Eletromecânico

Ressonância Magnética da coluna cervical e lombo-sacra , Audiometria tonal, Eletrocardiograma bienal. Glicemia de jejum , TGO , Gama GT , àcido hipúrico , Metil-hipúrico , fenol, hemograma , plaquetas , creatinina e E.Q.U. Eletroencefalograma.

Técnico em Edificações

Ressonância Magnética da coluna cervical e lombo-sacra , Audiometria tonal, Hemograma , Gama GT , TGO

Técnico em Hidrologia

Ressonância Magnética da coluna cervical e lombo-sacra , Audiometria tonal, Hemograma , Gama GT , TGO.

11.16. A aptidão médica só será conhecida após a realização de todos os exames solicitados pela CORSAN. Alterações nos exames podem decretar a inaptidão do candidato para o exercício do emprego na Empresa , mediante avaliação dos médicos do trabalho , que poderão , se necessário , reexaminar o(a) candidato(a) ou solicitar avaliações complementares especializadas.

11.17. Os resultados do Exame Admissional serão fornecidos na forma de APTO AO EMPREGO e NÃO APTO AO EMPREGO.

11.18. Os candidatos considerados NÃO APTOS AO EMPREGO serão eliminados do concurso. O fato de o(a) candidato(a) ser considerado(a) NÃO APTO AO EMPREGO não pressupõe a existência de incapacidade laborativa permanente ou para outro emprego; indica , tão somente , que o (a) avaliado(a) não atendeu , à época dos exames , aos parâmetros exigidos para o exercício das funções inerentes ao emprego na CORSAN.

11.19. O candidato que desistir de ocupar a vaga , após a realização do exame admissional, deverá ressarcir a empresa dos custos oriundos desses exames.

11.20. Da Documentação

11.20.1. Os candidatos aprovados nos exames devem comparecer no local indicado, portando a seguinte documentação:

a) Carteira de Trabalho e Previdência Social;

b) Certidão de Registro Civil (Nascimento, Casamento, Separação Judicial ou Divórcio) - original e cópia;

c) Certificado de Reservista ou outro documento de regularidade de situação militar, se do sexo masculino - original e cópia;

d) Carteira de Identidade - original e cópia;

e) Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) - original e cópia;

f) Certidão de Nascimento dos filhos, se for o caso - original e cópia;

g) Título de Eleitor e último comprovante de votação ou justificativa - original e cópia;

h) Comprovante de escolaridade (original e cópia), de acordo com o exigido para o concurso (ver Anexo 1 deste Edital);

i) Contribuição Sindical, se houver;

j) Comprovante de Grupo Sangüíneo e fator RH;

k) Carteira Nacional de Habilitação, no mínimo a categoria "B";

l) 2 (duas) fotografias 3 x 4 (colorida).

11.21. No caso do não comparecimento do candidato no local indicado, ou a não apresentação de qualquer um dos documentos citados no item acima, acarretará na eliminação do candidato, para todos os fins, sendo, então, convocado o próximo da lista de classificação.

11.22. Os candidatos convocados nos termos do subitem 11 optarão por um dos municípios/localidades oferecidos pela CORSAN , conforme a ordem de classificação da região por emprego. Após a admissão, a qualquer tempo, o candidato poderá ser designado para trabalhar na sede ou em qualquer uma das cidades atendidas ou que venham a ser atendidas pela CORSAN.

11.23. No período de vigência dos concursos, os candidatos não poderão solicitar transferência para localidade diversa da região a que concorrem no concurso.

11.24. O candidato convocado para admissão , que não quiser assumir a vaga na localidade e/ou na data prevista pela CORSAN , será posicionado em último lugar na lista dos aprovados.

11.25. As alterações de endereço devem ser comunicadas , sob pena de , não sendo encontrado , o candidato ser excluído do respectivo Concurso:

a) até a data de publicação da lista de classificação final, a alteração de endereço deve ser comunicada à MSCONCUSOS.

b) após a publicação dos resultados finais , a alteração de endereço deve ser comunicada à Companhia Riograndense de Saneamento - Superintendência de Recursos Humanos , no seguinte endereço: Rua Caldas Júnior n° 120 , 18° andar - Bairro Centro , CEP 90.010-260 Porto Alegre - RS , através de correspondência por AVISO DE RECEBIMENTO - AR ou , pessoalmente , com os seguintes dados:

- número de inscrição

- nome do candidato

- número do documento de identidade e do CPF

- emprego

- data e assinatura

11.26. O prazo de validade para aproveitamento dos candidatos será de 2 (dois) anos , contados a partir da data de publicação da homologação do resultado final, podendo ser prorrogado por até igual período.

12. DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

12.1. Ao efetuar a sua inscrição, o candidato assume o compromisso de aceitar as condições estabelecidas neste Edital e na Legislação pertinente.

12.2. Para atender a determinações governamentais ou a conveniências administrativas, a CORSAN poderá alterar o seu Plano de Classificação em Empregos e Salários vigentes, o que poderá representar adequação de atribuições do emprego, da estrutura salarial e de outros dados descritos a partir do presente Edital. Todos os parâmetros considerados para as presentes instruções se referem aos termos dos Regulamentos em vigor.

12.3. Qualquer inexatidão e/ou irregularidade constatada nas informações e documentos do candidato, mesmo que já tenha sido divulgado o resultado do concurso e , embora tenha obtido aprovação, levará à sua eliminação, sem direito a recurso, sendo considerados nulos todos os atos decorrentes de sua inscrição.

12.4. A inobservância, por parte do candidato, de qualquer prazo estabelecido em convocações será considerada como desistência.

12.5. A aprovação e a classificação geram para o candidato apenas a expectativa de direito à admissão, ficando a concretização desse ato condicionada às disposições legais pertinentes, ao interesse e às necessidades da CORSAN.

12.6. Os termos deste Edital poderão sofrer eventuais alterações, atualizações ou acréscimos, enquanto não consumada a providência ou evento que lhes disser respeito, até a data do encerramento das inscrições, circunstância que será mencionada em Edital ou aviso a ser publicado.

12.7. É de responsabilidade do(a) candidato(a) acompanhar a publicação de todos os atos, editais e comunicados referentes a estes concursos públicos e na internet , nos endereços eletrônicos www.msconcursos.com.br e www.corsan.com.br.

12.8. A Companhia Riograndense de Saneamento - CORSAN e a Empresa MSCONCURSOS não se responsabilizam pelas publicações apostilas e outros materiais elaborados por terceiros, a partir deste Edital e seus anexos.

12.9. Durante o prazo de validade dos concursos públicos, será respeitada a ordem de classificação obtida pelos candidatos para nomeação nas vagas existentes ou que porventura vierem a existir.

12.9.1. Não há obrigatoriedade de nomeação de todos os candidatos aprovados.

12.10. Decorridos 120 (cento e vinte) dias da homologação e não caracterizando qualquer óbice, é facultada a destruição do cartão-resposta e demais registros escritos, mantendo-se, porém, pelo prazo de validade dos concursos públicos, os registros eletrônicos.

12.11. A legislação com vigência após a data de publicação deste Edital, bem como as alterações em dispositivos constitucionais, legais e normativos a elas posteriores não serão objeto de avaliação nas provas dos concursos públicos.

12.12. São partes integrantes deste Edital os anexos:

Anexo I - Dos empregos , dos salários , da carga horária semanal, da escolaridade e da habilitação legal para o exercício da profissão.

Anexo II - Das vagas e das cidades que compõem cada regional.

Anexo III - Das atribuições dos empregos

Anexo IV - Modelo de Atestado Médico

Anexo V - Conteúdo Programático

Anexo VI - Formulário de Recursos

12.13. Os casos omissos ou não suficientemente esclarecidos serão resolvidos a partir de parecer da Comissão de Concursos e homologados pelo Diretor Administrativo da CORSAN em Edital.

Porto Alegre , 10 de abril de 2012.

André Passos Cordeiro
Diretor Administrativo da CORSAN.

ANEXO I

EMPREGOS, SALÁRIOS, CARGA HORÁRIA SEMANAL, ESCOLARIDADE E HABILITAÇÃO LEGAL PARA O EXERCÍCIO DA PROFISSÃO

N.° DOS CONCURSOS

EMPREGOS

CARGA HORÁRIA

SALÁRIO

ESCOLARIDADE E HABILITAÇÃO LEGAL PARA O EXERCÍCIO DA PROFISSÃO E OUTROS REQUISITOS

C.01/12

Agente Administrativo

40 horas semanais

RS 1.336,14

Ensino médio completo. Carteira Nacional de Habilitação - categoria mínima "B", por estar sujeito a realizar viagens.

C.02/12

Agente de Serviços operacionais

40 horas semanais

RS 1.336,14

Ensino Fundamental completo. Carteira Nacional de Habilitação - categoria mínima "B", por estar sujeito a realizar viagens.

C.03/12

Agente em Tratamento de Água e Esgoto

40 horas semanais

RS 1.336,14

Ensino médio completo. Carteira Nacional de Habilitação - categoria mínima "B", por estar sujeito a realizar viagens.

C.04/12

Bioquímico

40 horas semanais

R$ 3.419,57

Ensino Superior completo em Bioquímica ou Farmacêutico Generalista, com registro no respectivo órgão de classe.

Carteira Nacional de Habilitação - categoria mínima "B", por estar sujeito a realizar viagens.

C.05/12

Geólogo

40 horas semanais

R$ 3.419,57, garantida através de acordo coletivo uma remuneração mínima de R$ 5.287,00

Ensino Superior em Geólogo, com registro no respectivo órgão de classe.

Carteira Nacional de Habilitação - categoria mínima "B", por estar sujeito a realizar viagens

C.06/12

Técnico Eletromecânico

40 horas semanais

R$ 1.994,70

Ensino Médio no Curso Técnico Eletromecânico, com registro no respectivo conselho de classe.

Carteira Nacional de Habilitação - categoria mínima "B", por estar sujeito a realizar viagens.

C.07/12

Enfermeiro do Trabalho

40 horas semanais

R$ 2.865,91

Ensino Superior de Enfermagem, com especialização em Enfermagem do Trabalho e registro no respectivo órgão de classe Carteira Nacional de Habilitação - categoria mínima "B", por estar sujeito a realizar viagens.

C.08/12

Técnico de Segurança do Trabalho

40 horas semanais

R$ 1.994,70

Ensino Médio com formação em Técnico de Segurança do Trabalho, com registro profissional em entidade competente.

Carteira Nacional de Habilitação - categoria mínima "B", por estar sujeito a realizar viagens.

C.09/12

Técnico em Edificações

40 horas semanais

R$ 1.994,70

Ensino Médio no Curso Técnico Edificações, com registro no respectivo conselho de classe.

Carteira Nacional de Habilitação - categoria mínima "B", por estar sujeito a realizar viagens.

C.10/12

Técnico de Hidrologia

40 horas semanais

R$ 1.994,70

Ensino Médio no Curso Técnico Hidrologia, com registro no respectivo conselho de classe.

Carteira Nacional de Habilitação - categoria mínima "B", por estar sujeito a realizar viagens.

ANEXO II - QUADRO DEMONSTRATIVO DAS VAGAS E DAS CIDADES QUE COMPÕEM CADA REGIONAL

Emprego de Agente Administrativo
RegionalVagas GeraisVagas PCD (1)Total de Vagas
SEDE213
SURSIN213
SURCEN213
SURPLA213
SURSUL314
SURFRO213
SURLIT415
SURMET617
SURNE213
SURMIS213
SURPA213
Total291140

(1) - Vagas reservadas para pessoas portadoras de deficiência.

Emprego de Agente em Tratamento de Água e Esgoto
RegionalVagas GeraisVagas PCD (1)Total de Vagas
SURSIN415
SURCEN617
SURPLA617
SURSUL213
SURFRO213
SURLIT213
SURMET516
SURNE718
SURMIS213
SURPA213
Total381048

(1) - Vagas reservadas para pessoas portadoras de deficiência.

Emprego de Agente de Serviços Operacionais
RegionalVagas GeraisVagas PCD (1)Total de Vagas
SURSIN17219
SURCEN13215
SURPLA12214
SURSUL10212
SURFRO213
SURLIT12214
SURMET26329
SURNE16218
SURMIS20323
SURPA516
Total13320153

(1) - Vagas reservadas para pessoas portadoras de deficiência.

Vagas para os demais empregos
EmpregoRegionalVagas GeraisVagas PCD (1)Total de Vagas
BioquímicoEstado1-1
Enfermeiro do TrabalhoSede1-1
GeólogoEstado1-1
Técnico de HidrologiaEstado1-1
Técnico de Segurança do TrabalhoEstado1-1
Técnico EletromecânicoEstado1-1
Técnico em EdificaçõesEstado1-1

(1) - Vagas reservadas para pessoas portadoras de deficiência.

RELAÇÃO DOS MUNICÍPIOS/LOCALIDADES QUE COMPÕEM CADA REGIONAL
REGIONAL SURCEN
AGUDO
ARROIO DO TIGRE
BARROS CASSAL
BOQUEIRÃO DO LEÃO
CACHOEIRA DO SUL
CAMOBI
CANDELÁRIA
DONA FRANCISCA
FAXINAL DO SOTURNO
FORMIGUEIRO
ITAARA
IVORA
JÚLIO CASTILHOS
LAGOA BONITA DO SUL
LAGOÃO
MARIANTE
MATA
NOVA PALMA
PANTANO GRANDE
PASSA SETE
RESTINGA SECA
RIO PARDO
SANTA CRUZ DO SUL
SANTA MARIA
SÃO PEDRO DO SUL
SÃO SEPÉ
SILVEIRA MARTINS
SOBRADINHO
SUPERINTENDÊNCIA DA REGIÃO CENTRAL - SANTA MARIA
TRÊS ~TIRES
TUPANCIRETÃ
VENÂNCIO AIRES
VILA BLOCK
VILA NOVA DO SUL
REGIONAL SURFRO
ALEGRETE
BARRA DO QUARAI
BARRAGEM DO SANCHURI
ITAQUI
MAÇAMBARÁ
MANOEL VIANA
QUARAI
SÃO BORJA
VILA SÃO MARCOS REGIONAL SURLIT
ALBATROZ
ARROIO DO SAL
ARROIO TEIXEIRA
ATLÂNTIDA BALNEÁRIO PINHAL CAPÃO DA CANOA
CAPIVARI DO SUL
CIDREIRA
CURUMIM
GRANJA VARGAS
IMBÉ
MAGISTÉRIO MARILUZ
MOSTARDAS
NORDESTE
OSÓRIO
PALMARES DO SUL
PRESIDENTE
QUINTÃO
RAINHA DO MAR
SANTA TEREZINHA
SANTO ANTÔNIO DA PATRULHA
SUPERINTENDÊNCIA REGIÃO LITORAL NORTE - OSÓRIO
TAVARES
TERRA DE AREIA
TORRES
TRAMANDAÍ
TRÊS CACHOEIRAS
XANGRILÁ
REGIONAL SURMET
ALVORADA
ARROIO DOS RATOS
BARÃO DO TRIUNFO BARRA DO RIBEIRO
BARRETO
BUTIÁ
CACHOEIRINHA
CERRO GRANDE DO SUL
CHARQUEADAS
ELDORADO DO SUL
GENERAL CÂMARA
GLORINHA
GRAVATAÍ GUAÍBA
ITAPUÃ
MARIANA PIMENTEL
MINAS DO LEÃO
PORTO BATISTA
PORTO DO CONDE
SANTA ISABEL
SÃO JERÔNIMO
SENTINELA DO SUL
SERTÃO SANTANA
SUPERINTENDÊNCIA REGIÃO METROPOLITANA - CANOAS
TAPES
TRIUNFO
VIAMÃO
REGIONAL SURMIS
AJURICABA
ALECRIM
ALTO ALEGRE
BARRA DO GUARITA
BOA VISTA DO BURICÁ
BOM PROGRESSO
BOSSOROCA
BRAGA
CAIBATE
CAMPINA DAS MISSOES
CAMPO NOVO
CAMPOS BORGES
CANDIDO GODOI
CATUIPE
CERRO LARGO
CHIAPETA
COLORADO
CONDOR
CORONEL BICACO
CRISSIUMAL
CRUZ ALTA
DERRUBADAS
DOUTOR MAURICIO CARDOSO
ENTRE IJUIS
ESPUMOSO
FORTALEZA DOS VALOS
GIRUA
GUARANI DAS MISSOES
HORIZONTINA
HUMAITA
IBIRUBA
IJUI
INDEPENDENCIA
MIRAGUAI
NAO ME TOQUE
PANAMBI
PEJUCARA
PORTO LUCENA
PORTO VERA CRUZ
PORTO XAVIER
REDENTORA
SALTO DO JACUI
SANTA BARBARA DO SUL
SANTA ROSA
SANTO ÂNGELO
SANTO ANTÔNIO DAS MISSOES
SANTO AUGUSTO
SANTO CRISTO
SÃO JOSE DO INHACORA
SÃO LUIZ GONZAGA
SÃO MARTINHO
SÃO MIGUEL DAS MISSOES
SÃO NICOLAU
SEDE NOVA
SELBACH
SETE DE SETEMBRO
SUPERINTENDENCIA REGIÃO DAS MISSÕES SANTO ÂNGELO
TAPERA
TENENTE PORTELA
TIRADENTES DO SUL
TRES DE MAIO
TRES PASSOS
TUCUNDUVA
TUPARENDI
VICTOR GRAEFF
VISTA GAUCHA
REGIONAL SURNE
ANTÔNIO PRADO
ARROIO DO MEIO
ARVOREZINHA
BARÃO
BENTO GONÇALVES
BOM JESUS
BOM RETIRO SUL
CAMBARA DO SUL
CAMPESTRE DA SERRA
CANELA
CAPELA SANTANA
CARLOS BARBOSA
CONCEIÇÃO
COTIPORA
CRUZEIRO DO SUL
ENCANTADO
ESTRELA
FAGUNDES VARELA
FARROUPILHA
FELIZ
FLORES DA CUNHA
FONTOURA XAVIER
GARIBALDI
GARIBALDINA
GRAMADO
GUAPORÉ
ILOPOLIS
IPÊ
ITAPUCA
JAQUIRANA
LAJEADO
LAJEADO GRANDE
MARQUES DE SOUZA
MONTENEGRO
NOVA ARACA
NOVA BASSANO
NOVA BRESCIA
NOVA PETROPOLIS
NOVA PRATA
NOVA ROMA DO SUL
OTAVIO ROCHA
PARAI
PAVERAMA
PINTO BANDEIRA
PUTINGA
ROCA SALES
SALVADOR DO SUL
SÃO JORGE
SÃO JOSE DO ERVAL
SÃO JOSE DOS AUSENTES
SÃO MARCOS
SÃO PEDRO DA SERRA
SÃO SEBASTIAO DO CAI
SÃO VALENTIM DO SUL
SERAFINA CORREA
SUPERINTENDENCIA REGIAO NORDESTE - BENTO GONÇALVES
TAQUARI
TEUTONIA
VARZEA GRANDE
VERANOPOLIS
VILA FLORES
REGIONAL SURPA
ACEGUA
CACAPAVA DO SUL
CACEQUI
DOM PEDRITO
JAGUARI
LAVRAS DO SUL
NOVA ESPERANCA DO SUL
ROSARIO DO SUL
SANTA MARGARIDA DO SUL
SANTIAGO
SÃO FRANCISCO DE ASSIS
SÃO GABRIEL
SÃO VICENTE DO SUL
SUPERINTENDENCIA REGIONAL DO PAMPA - ROSARIO DO SUL
UNISTALDA
REGIONAL SURPLA
AGUA SANTA
ALPESTRE
AMETISTA DO SUL
ARATIBA
ÁUREA
BARÃO DO COTEGIPE
BARRACÃO
CACIQUE DUBLIN
CAIÇARA
CAMPINAS DO SUL
CARAZINHO
CASCA
CASEIROS
CHAPADA
SERIADO
CONSTANTINO
DAVID CANA BARRO
ENTRE RIOS DO SUL
EREBANGO
EREXIM
ERVAL GRANDE
ERVAL SECO
ESMERALDA
ESTACAO
FAXINALZINHO
FRED WESTPHALEN
GAURAMA
GETULIO VARGAS
IBIACA
IBIRAIARAS
IRAI
ITATIBA DO SUL
JABOTICABA
JACUTINGA
LAGOA VERMELHA
LIBERATO SALZANO
MACHADINHO
MARAU
MARCELINO RAMOS
MARIANO MORO
MAXIMILIANO DE ALMEIDA
MUITOS CAPOES
NONOAI
PALMEIRA DAS MISSOES
PALMITINHO
PASSO FUNDO
PINHEIRINHO DO VALE
PLANALTO
RIO DOS INDIOS
RODEIO BONITO
RONDA ALTA
RONDINHA
SANANDUVA
SANTO EXPEDITO DO SUL
SÃO JOAO DA URTIGA
SÃO JOSE DO OURO
SÃO VALENTIM
SARANDI
SEBERI
SERTÃO
SEVERIANO DE ALMEIDA
SOLEDADE
SUPERINTENDENCIA REGIAO PLANALTO MEDIO - PASSO FUNDO
TAPEJARA
TAQUARUCU DO SUL
TRINDADE DO SUL
VACARIA
VIADUTOS
VICENTE DUTRA
VISTA ALEGRE
REGIONAL SURSIN
CAMPO BOM
CANOAS
DOIS IRMAOS
ESTÂNCIA VELHA
ESTEIO
IGREJINHA
IVOTI
MORRO REUTER
NOVA SANTA RITA
PAROBE
PORTÃO
RIOZINHO
ROLANTE
SANTA MARIA DO HERVAL
SAPIRANGA
SAPUCAIA DO SUL
SUPERINTENDÊNCIA REGIÃO SINOS - CANOAS
TAQUARA
TRES COROAS
REGIONAL SURSUL
AMARAL FERRADOR
ARAMBARE
ARROIO GRANDE
BARRA DO CHUI
BOQUEIRÃO
CAMAQUA
CANCELAO
CANGUÇU
CAPAO DO LEÃO
CASSINO
CERTO
CHUI
CHUVISCA
CRISTAL
DOM FELICIANO
ENCRUZILHADA SUL
ERVAL
HERMENEGILDO
JAGUARAO
MORRO REDONDO
PEDRAS ALTAS
PEDRO OSORIO
PINHEIRO MACHADO
PIRATINI
POVO NOVO
QUINTA
RIO GRANDE
SANTA VITORIA PALMAR
SANTANA BOA VISTA
SÃO JOSE DO NORTE
SÃO LOURENCO DO SUL
SUPERINTENDENCIA REGIAO SUL - RIO GRANDE
TOROTOMA
VILA COXILHA
VILA GOIABA
VILA UMBU
REGIONAL SEDE
PORTO ALEGRE
POLO PETROQUÍMICO DE TRIUNFO

ANEXO III - ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS

1. Agente Administrativo

MISSÃO DO EMPREGO

Executar atividades de apoio administrativo, comercial e financeiro objetivando manter a qualidade os serviços dentro dos padrões de qualidade estabelecidos pela Companhia.

ATIVIDADES

- Participar de estudos que envolvam interpretação de normas e regulamentos para subsidiar a tomada de decisão administrativa, financeira e comercial, emitindo pareceres;

- Participar na elaboração de estudos que visem a racionalização de rotinas e Normatização de procedimentos administrativos, comerciais e financeiros;

- Atender aos usuários, prestar informações e/ou encaminhar à área específica para solução do problema apresentado;

- Orientar, supervisionar e coordenar trabalhos de outros empregados, dentro da sua área de atuação;

- Colaborar nos trabalhos técnicos e nos projetos básicos de ação referentes a sua área de atuação;

- Executar trabalhos de controle da eficiência comercial, administrativa e financeira; tratando do desempenho de indicadores, observando as melhorias planejadas, dentro dos procedimentos administrativos estabelecidos;

- Colaborar com as equipes de empregados que se relacionam diretamente com o cidadão usuário, podendo compor estas equipes, informando e tratando dos registros, lançamentos, controles e esclarecimentos necessários ao cumprimento das normas e da Lei;

- Operar máquinas e equipamentos colocados à disposição para execução da atividade do emprego, de acordo com a tecnologia disponível;

- Organizar, preparar, registrar e manter atualizados os cadastros, documentos e processos conforme as normas e procedimentos da Companhia;

- Elaborar e controlar prestações de contas e pagamentos em geral;

- Elaborar, conferir, fiscalizar, datilografar e digitar documentos, processos e relatórios;

- Manter atualizados os dados cadastrais relativos aos sistemas informatizados da área comercial, financeira e administrativa;

- Atender aos usuários prestando informações gerais e/ou encaminhando-os à área específica para solução do problema apresentado;

- Executar as atividades de registro e controle das rotinas administrativas, financeiras e comerciais;

- Exercer, quando lotado em unidades vinculadas que não possuam ETAs, nos postos de serviços, as atividades de todos os setores;

- Operar máquinas e equipamentos colocados à disposição para execução das atividades do emprego, de acordo com a tecnologia disponível;

- Conduzir veículos, desde que habilitado na forma da lei de trânsito vigente;

- Conservar limpas as instalações, equipamentos e materiais necessários a execução de suas tarefas;

- Executar outras tarefas correlatas.

DEMAIS CONDIÇÕES
JORNADA DE TRABALHO: 40 horas semanais.
CONDIÇÕES DE TRABALHO: Sujeito a realizar viagens.

2. Agente de Serviços Operacionais

MISSÃO DO EMPREGO

Executar atividades de operação, manutenção e conservação de redes de distribuição de água, máquinas, Equipamentos e prédios em g eral.

ATIVIDADES

- Ligar e consertar rede de água e esgoto;

- Executar teste de vazão, montando e desmontando equipamentos de testes;

- Expurgar a rede;

- Vistoriar ramais domiciliares e fazer croquis de rede;

- Interpretar e ler plantas de rede;

- Preencher boletins, relatando ocorrências e serviços executados;

- Colocar e retirar hidrômetros;

- Executar leitura, controle e cadastro de hidrômetros, entregar, conferir e substituir contas d'água e faturas;

- Executar a substituição de peças e assentamento de tubulações;

- Realizar testes de pitometria, instalando aparelhos, efetuando leituras, localizando vias de distribuição de água, registros e vazamentos;

- Examinar, consertar e testar mecanismos e partes componentes de hidrômetros, bem como proceder a sua montagem final;

- Operar grupo motor-bomba, substituir e regular gaxetas, trocar fusíveis do quadro de comando e limpar a câmara de captação;

- Montar, operar e cuidar da manutenção da perfuratriz;

- Carregar e descarregar veículos, transportar materiais , equipamentos e produtos químicos;

- Executar serviços de limpeza em geral e conservação de equipamentos;

- Operar máquinas e equipamentos;

- Efetuar a dosagem, testes de resistência, pintura e numeração dos tubos de cloro;

- Realizar, mediante orientação, a substituição das válvulas dos tubos e o envasilhamento de cloro auxiliar no controle do processo de fabricação de hipoclorito;

- Executar pequenos serviços de eletricidade, solda e mecânica;

- Efetuar pesquisa de vazamento;

- Confeccionar placas de sinalização;

- Executar serviços de pintura, alvenaria, carpintaria e ferraria;

- Conservar limpas as instalações, equipamentos e materiais necessários a execução de suas tarefas;

- Operar máquinas e equipamentos colocados à disposição para execução das atividades do emprego, de acordo com a tecnologia disponível;

- Conduzir veículos, desde que habilitado na forma da lei de trânsito vigente;

- Exercer, quando lotado em unidades vinculadas que não possuam ETAs, nos postos de serviços, as atividades de todos os setores; - Executar outras tarefas correlatas.

DEMAIS CONDIÇÕES
JORNADA DE TRABALHO: 40 horas semanais.
CONDIÇÕES DE TRABALHO: Sujeito a realizar viagens e atividades exigem a realização de esforço físico constante, além de trabalhos nos finais de semana.

3. Agente em Tratamento de Água e Esgoto

MISSÃO DO EMPREGO

Operar a condução do tratamento de água, esgoto e lixo, verificando a qualidade da água distribuída e dos efluentes, considerando os padrões estabelecidos.

ATIVIDADES

- Operar estações de tratamento de água e/ou esgoto, poços, fontes e lixo;

- Efetuar análises, testes e exames em amostras;

- Coletar amostras de água e esgoto;

- Calcular e controlar a produção de água ou volume de esgoto e o consumo/dosagem de produtos químicos;

- Preparar reativos, reagentes, amostras para análises e meios de cultura;

- Preencher boletins de resultados de análises e elaborar relatórios;

- Operar recalque;

- Participar como instrutor de programas de treinamento;

- Descarregar caminhões e armazenar produtos químicos no depósito;

- Controlar estoque e validade dos reativos e produtos químicos utilizados no tratamento;

- Encaminhar a solicitação de expurgo de rede;

- Analisar boletins, interpretando resultados analíticos;

- Cumprir programas de fiscalização direta nos sistemas de abastecimento de água e sistemas de tratamento de esgoto sanitário e efluentes;

- Participar de especificação de materiais e equipamentos destinados ao tratamento de água e/ou esgoto e lixo;

- Efetuar montagens e manutenções em aparelhos de laboratório e dosadores de produtos químicos;

- Operar máquinas e equipamentos colocados à disposição para execução das atividades do emprego;

- Conduzir veículos, desde que habilitado na forma da lei de trânsito vigente;

- Conservar limpas as instalações, equipamentos e materiais necessários à execução de suas tarefas;

- Exercer, quando lotado em unidades vinculadas que não possuam ETAs, nos postos de serviços, as atividades de todos os setores;

- Executar outras tarefas correlatas.

DEMAIS CONDIÇÕES
JORNADA DE TRABALHO: 40 horas semanais
CONDIÇÕES DE TRABALHO: Sujeito a realizar viagens e atividades exigem a realização de esforço físico, além de trabalhos em turno ininterrupto de revezamentos.

MISSÃO DO EMPREGO

Realizar pesquisas sobre a composição, funções e processos químicos dos organismos vivos, efetuando análises e testes de ações químicas, para a aplicação prática no tratamento e purificação de águas residuais.

ATIVIDADES

- Realizar estudos e pesquisas para desenvolver técnicas de análises bacteriológicas, no controle de qualidade dos mananciais de água e dos esgotos domiciliar e industrial tratados;

- Organizar e executar análises bacteriológicas, em água e esgoto domiciliar e industrial, emitindo pareceres, relatórios e laudos técnicos;

- Interpretar resultados de análises e orientar quanto às providências no tratamento;

- Elaborar, implantar, coordenar e executar programas de controle e qualidade laboratorial;

- Orientar e executar exames bacteriológicos visando identificar a presença de microorganismos em água e esgoto;

- Orientar, supervisionar e coordenar trabalhos de outros servidores;

- Participar como instrutor de treinamento nos cursos voltados a área específica;

- Operar máquinas e equipamentos colocados à disposição para execução da atividade do emprego;

- Conservar limpas as instalações, equipamentos e materiais necessários à execução de suas tarefas;

- Conduzir veículos, desde que habilitado na forma da lei de trânsito vigente;

- Executar outras tarefas correlatas;

- Responder, ainda, pelas demais atividades previstas no regulamento de sua profissão.

DEMAIS CONDIÇÕES
JORNADA DE TRABALHO: 40 horas semanais
CONDIÇÕES DE TRABALHO: Sujeito a realizar viagens.

5. Enfermeiro do Trabalho

MISSÃO DO EMPREGO

Promover a proteção e recuperação da saúde dos servidores da CORSAN.

ATIVIDADES

- Participar na elaboração e execução de planos e programas de proteção à saúde dos servidores;

- Organizar e administrar o setor de enfermagem, supervisionando os auxiliares de enfermagem do trabalho;

- Providenciar a aquisição de vacinas e medicamentos em geral;

- Executar exames eletrocardiogramas e HGTE;

- Elaborar crono grama de vacinação;

- Aplicar vacinas;

- Orientar procedimentos relacionado à execução do PCMSO;

- Participar de programas de saúde ocupacional;

- Prestar primeiros socorros no local de trabalho, providenciando o posterior atendimento médico adequado;

- Acompanhar, verificar, analisar e registrar os atestados médicos;

- Receber e analisar dados lançados na CAT;

- Auxiliar no encaminhamento de servidores do interior para consultas e/ou internações;

- Participar como instrutor de treinamento nos serviços de higiene, medicina e segurança do trabalho;

- Supervisionar, orientar e coordenar trabalhos de outros servidores;

- Operar máquinas e equipamentos colocados à disposição para execução das atividades do emprego;

- Conservar limpas as instalações, equipamentos e materiais necessários à execução de suas tarefas;

- Conduzir veículos, desde que habilitado na forma da lei de trânsito vigente;

- Executar outras tarefas correlatas;

- Responder, ainda, pelas demais atividades previstas no regulamento de sua profissão.

DEMAIS CONDIÇÕES
JORNADA DE TRABALHO: 40 horas semanais.
CONDIÇÕES DE TRABALHO: Sujeito a realizar viagens.

6. Geólogo

MISSÃO DO EMPREGO

Pesquisar e estudar a viabilidade de captação de água subterrânea para satisfazer adequadamente as necessidades de água de boa qualidade.

ATIVIDADES

- Pesquisar, coordenar e orientar os diversos tipos de pesquisas hidro geológicas, com vistas à viabilização de aproveitamento de mananciais hídricos subterrâneos;

- Elaborar projetos básicos, especificações construtivas e orçamento de poços profundos e rasos;

- Elaborar projetos de poços, pesquisa e produção;

- Assessorar, supervisionar e acompanhar a perfuração de poços;

- Elaborar banco de dados para gerenciamento de informações geográficas e hidro geológicas;

- Orientar e realizar a elaboração e atualização de normas, rotinas e manuais em geral;

- Realizar estudos e vistorias técnicos referentes a perfuração de poços, emitindo pareceres, relatórios e laudos técnicos;

- Prestar esclarecimentos aos diversos setores da Companhia sobre assuntos relacionados com a Geotécnica;

- Orientar, supervisionar e coordenar trabalhos de outros servidores;

- Participar como instrutor de treinamento nos cursos voltados à área específica;

- Operar máquinas e equipamentos colocados à disposição para execução das atividades do emprego;

- Conservar limpas as instalações, equipamentos e materiais necessários a execução de suas tarefas;

- Conduzir veículos, desde que habilitado na forma da lei de trânsito vigente;

- Executar outras tarefas correlatas;

- Responder, ainda, pelas demais atividades previstas no regulamento de sua profissão.

DEMAIS CONDIÇÕES
JORNADA DE TRABALHO: 40 horas semanais.
CONDIÇÕES DE TRABALHO: Sujeito a realizar viagens.

7. Técnico Eletromecânico

MISSÃO DO EMPREGO

Executar tarefas de caráter técnico, relativas à programação, assistência técnica e controle, relacionadas com a fiscalização de obras, análise de projetos, operação, manutenção, conservação e controle de equipamentos na respectiva área de atuação, desenvolvendo estudos e pesquisas.

ATIVIDADES

- Elaborar estudos sobre sistemas e instalações elétricas e/ou mecânicas, efetuando experiências, cálculos, medições e outras operações, para contribuir em trabalhos de pesquisa e aperfeiçoamento de equipamentos e instalações;

- Responsabilizar-se pela elaboração e execução de projetos compatíveis coma a respectiva formação profissional;

- Preparar estimativas detalhadas das quantidades e custos dos materiais e mão de obra necessários, efetuando cálculos e projeções para determinar a fabricação, montagem e manutenção de equipamentos e instalações elétricas e mecânicas;

- Preparar programas de produção, estabelecendo a sequência e duração das operações;

- Examinar os instrumentos, equipamentos, motores e instalações elétrica e/ou mecânica, utilizando aparelhos necessários, para assegurar as condições e normas de segurança;

- Executar projetos de peças novas, reformas e adaptações de máquinas, motores e outros equipamentos elétricos e/ou mecânicos;

- Planejar e coordenar as instalações de máquina e serviços a serem executados, atendendo às exigências e adequação do ambiente físico;

- Conservar limpas as instalações, equipamentos e materiais necessários à execução de suas tarefas;

- Montar e organizar manuais técnicos em geral;

- Conduzir veículos, desde que habilitado na forma da lei de trânsito vigente;

- Orientar, supervisionar e coordenar trabalhos de outros servidores;

- Participar como instrutor de treinamento nos cursos voltados a área específica;

- Operar máquinas e equipamentos colocados à disposição para execução das atividades do cargo;

- Conservar limpas as instalações, equipamentos e materiais necessários à execução de suas tarefas;

- Conduzir veículos, desde que habilitado na forma da lei de trânsito vigente;

- Executar outras tarefas correlatas;

- Responder, ainda, pelas demais atividades previstas no regulamento de sua profissão.

DEMAIS CONDIÇÕES
JORNADA DE TRABALHO: 40 horas semanais.
CONDIÇÕES DE TRABALHO: Sujeito a realizar viagens.

8. Técnico de Segurança do Trabalho

MISSÃO DO EMPREGO

Orientar e coordenar o sistema de segurança do trabalho, investigando riscos e causas de acidentes e analisando esquemas de prevenção, para garantir a integridade do pessoal e dos bens da Empresa.

ATIVIDADES

- Inspecionar todas as áreas da Empresa, verificando o sistema de prevenção e combate a incêndio;

- Inspecionar e fiscalizar áreas e equipes de trabalho, quanto ao uso e dos equipamentos individuais e coletivos e cumprimento das normas de segurança ;

- Realizar treinamento e instruções de segurança aos membros das CIPA's, enfocando todos os aspectos de segurança;

- Elaborar apostilas de apoio aos cursos ministrados aos empregados;

- Emitir parecer técnico quando da aquisição de equipamentos de proteção individual e coletivo;

- Analisar a qualidade, custo, durabilidade e conforto dos equipamentos a serem adquiridos, bem como controlar sua distribuição;

- Orientar, supervisionar e coordenar trabalhos de outros servidores;

- Participar como instrutor de treinamento nos cursos voltados a área específica;

- Operar máquinas e equipamentos colocados à disposição para execução das atividades do cargo;

- Conservar limpas as instalações, equipamentos e materiais necessários a execução de suas tarefas;

- Conduzir veículos, desde que habilitado na forma da lei de trânsito vigente;

- Executar outras tarefas correlatas;

- Responder, ainda, pelas demais atividades previstas no regulamento de sua profissão.

DEMAIS CONDIÇÕES
JORNADA DE TRABALHO: 40 horas semanais.
CONDIÇÕES DE TRABALHO: Sujeito a realizar viagens

9. Técnico de Edificações

MISSÃO DO EMPREGO

Executar tarefas de caráter técnico, relativas a programação, assistência técnica e controle, relacionadas com a fiscalização de obras, análise de projetos, operação, manutenção, conservação e controle de equipamentos e desenvolvendo estudos e pesquisas na área de atuação.

ATIVIDADES

- Participar na elaboração de estudos dos projetos de abastecimento de água;

- Elaborar, orientar e supervisionar a execução de desenhos técnicos;

- Realizar medições, cálculos, especificações para a preparação de plantas e construção de obras;

- Responsabilizar-se pela elaboração e execução de projetos compatíveis coma a respectiva formação profissional;

- Executar esboços e desenhos técnicos estruturais, seguindo plantas e esquemas;

- Elaborar e analisar projetos, quanto a parte gráfica, supervisionado por engenheiros;

- Elaborar orçamentos físico-financeiros;

- Realizar e/ou acompanhar levantamentos topográficos;

- Auxiliar na execução de levantamentos batimétricos simplificados e de edificações, altimétricos e medições de distância;

- Fiscalizar e inspecionar materiais de construção e execução de obras;

- Analisar estações de tratamento de esgotos, lagoas de estabilização, lodosa ativados, fossas sépticas e outros, verificando o dimensionamento das unidades, gradeamento, caixa de areia, decantadores, filtros, leitos de secagem e outros;

- Redigir e realizar a elaboração e atualização de normas, rotinas e manuais em geral;

- Orientar, supervisionar e coordenar trabalhos de outros servidores;

- Participar como instrutor de treinamento nos cursos voltados a área específica;

- Operar máquinas e equipamentos colocados à disposição para execução das atividades do cargo;

- Conservar limpas as instalações, equipamentos e materiais necessários à execução de suas tarefas;

- Conduzir veículos, desde que habilitado na forma da lei de trânsito vigente;

- Executar outras tarefas correlatas;

- Responder, ainda, pelas demais atividades previstas no regulamento de sua profissão.

DEMAIS CONDIÇÕES
JORNADA DE TRABALHO: 40 horas semanais.
CONDIÇÕES DE TRABALHO: Sujeito a realizar viagens.

10. Técnico em Hidrologia

MISSÃO DO EMPREGO

Executar tarefas de caráter técnico, relativas à programação, assistência técnica e controle, relacionadas com a fiscalização de obras, análise de projetos, operação, manutenção, conservação e controle de equipamentos na respectiva área de atuação, desenvolvendo estudos e pesquisas.

ATIVIDADES

- Implementar e realizar medição e macromedição;

- Analisar tabelas de vazão;

- Responsabilizar-se pela elaboração e execução de projetos compatíveis coma a respectiva formação profissional;

- Realizar estudos de operação e pesquisa de perda de água nos sistemas;

- Organizar, orientar e executar levantamento e análises de tabelas, questionários, gráfico e dados, emitindo pareceres, relatórios e laudos técnicos;

- Verificar a necessidade de abastecimento das comunidades, calculando a vazão necessária de água;

- Determinar a vazão de cursos de água;

- Orientar e executar avaliação de campo das fontes;

- Realizar controle operacional dos poços, determinando a vazão, o nível dinâmico e a recuperação;

- Medir a temperatura da água em diferentes profundidades;

- Identificar e apresentar soluções para zonas de abastecimento de água com pressão excessiva ou deficitária;

- Orientar a elaboração de projetos de captação e acumulação de água das fontes naturais;

- Conservar limpas as instalações, equipamentos e materiais necessários à execução de suas tarefas;

- Orientar, supervisionar e coordenar trabalhos de outros servidores;

- Participar como instrutor de treinamento nos cursos voltados a área específica;

- Responder, ainda, pelas demais atividades previstas no regulamento de sua profissão.

DEMAIS CONDIÇÕES
JORNADA DE TRABALHO: 40 horas semanais.
CONDIÇÕES DE TRABALHO: Sujeito a realizar viagens.

ANEXO IV - MODELO DE ATESTADO MÉDICO

ATESTADO PARA CANDIDATO QUE DESEJA CONCORRER A RESERVA ESPECIAL DE VAGAS PARA PORTADORES DE DEFICIÊNCIA

Atesto, para os devidos fins, que (fulano de tal) _______________________________________________________________________, candidato ao emprego de ___________________________________________________
apresenta _______________________________________________________________ com CID _________________________, tendo como provável causa da deficiência: _______________________________________________________________________

E apresentando limitação (ões) para __________________________________________

_________________________, _________ de ________________de 2012.
(Local)

________________________________
Assinatura do Médico

Carimbo com nome e CRM do Médico. Obs : Este documento é um modelo referencial de atestado médico, podendo ser utilizado ou não, a critério do médico. No entanto, o atestado médico deve conter todos os dados indicados no modelo acima, a fim de ter validade conforme a legislação em vigor.

ANEXO V

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

NÍVEL FUNDAMENTAL

Cargo(s): Agente de Serviços Operacionais

Língua Portuguesa - Compreensão e interpretação de texto. Vocabulário. Fonema e letra: dígrafo, encontros vocálicos, encontros consonantais e divisão silábica. Substantivo: próprio, comum, simples, composto, concreto, abstrato, coletivo, gênero (masculino e feminino), número (singular e plural) e grau (aumentativo e diminutivo). Artigo. Adjetivo: simples, flexão de gênero e número, adjetivos pátrios. Numeral: cardinal, ordinal, multiplicativo, fracionário. Pronomes pessoais e possessivos. Verbo: noções de tempo presente, passado e futuro. Interjeição e Onomatopeia. Concordância nominal. Significação das palavras: sinônimos e antônimos. Ortografia (escrita correta das palavras). Acentuação gráfica. Pontuação.

Sugestão Bibliográfica - CEGALLA, D. P. Novíssima gramática da língua portuguesa. São Paulo: Nacional, 2005. FARACO, C. Gramática nova. São Paulo: Mica, 2007. FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário da língua portuguesa (Aurélio). Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2000. BUENO, S. Minidicionário da língua portuguesa. São Paulo: FTD, 2007. PASCHOALIN, M. A. e SPADOTO, Nº T. Gramática: teoria e exercícios. São Paulo: FTD, 2008. TERRA. E. Minigramática. São Paulo: Scipione, 2008.

Matemática - Sistema de numeração romano. Números naturais: operações e propriedades. Números inteiros: operações e propriedades. Mínimo múltiplo comum e máximo divisor comum. Números racionais, representação fracionária e decimal: operações e propriedades. Números irracionais e reais: operações e propriedades. Potência com expoente inteiro e fracionário no conjunto dos números reais: operações e propriedades. Equações de 1° grau e sistemas: resolução e problemas. Equações de 2° grau e sistemas: resolução e problemas. Razão e proporção. Regra de três simples e composta. Porcentagem. Juros simples. Medidas de comprimento, superfície, volume, capacidade, massa e tempo. Sistema monetário brasileiro (dinheiro). Áreas e perímetros de figuras planas. Média aritmética simples. Estatística Básica: análise de tabelas e gráficos. Resolução de situações-problema.

Sugestão Bibliográfica - BONJORNO, J. R. e BONJORNO, R. Matemática, pode contar comigo: 1ª, 2ª, 3ª e 4ª séries. São Paulo: FTD, 2008. FRANÇA, E., BORDEAUX, A. L., RUBINSTEIN, C., OGLIARI, E., MIGUEL, V. Matemática, para gostar e aprender: 1ª, 2ª, 3ª e 4ª séries. São Paulo: Editora do Brasil, 1998. MIANI, M. Matemática: 1ª, 2ª, 3ª e 4ª séries. São Paulo: Editora do Brasil, 2003. DANTE, L. R.. Tudo é Matemática: 5ª, 6ª, 7ª e 8ª séries. São Paulo: Ática, 2009. IEZZI, G., DOLCE, O, MACHADO, A. Matemática e realidade. : 5ª, 6ª, 7ª e 8ª séries. São Paulo: Atual, 2000. IMENES, L. M. e LELLIS, M. Matemática para todos. 5ª a 8ª séries. Editora Scipione: São Paulo, 2002. GIOVANNI, J. R., PARENTE, E. Aprendendo Matemática: 5ª, 6ª, 7ª e 8ª séries. São Paulo: FTD, 2002. Regulamento dos serviços de Água e Esgoto da CORSAN - Artigos: 1° ao 138. Sugestão Bibliográfica - www.corsan.com.br/node/16

NÍVEL MÉDIO

Cargo(s): Agente Administrativo

Língua Portuguesa - Ortografia. Fonema e letra: posição da sílaba tônica, encontros consonantais, encontros vocálicos e divisão silábica. Morfologia. Sintaxe: frase; oração; período; termos essenciais, integrantes e acessórios da oração; coordenação e subordinação. Emprego do sinal indicativo de crase. Acentuação gráfica. Pontuação. Significação das palavras: sinônimos, antônimos, parônimos, homônimos, polissemia, denotação e conotação. Neologismo e estrangeirismo. Ortoépia e Prosódia. Reescrita de frases. Concordância nominal e verbal. Regência nominal e verbal. Compreensão e interpretação de texto. Tipologia e gêneros textuais. Alguns elementos constitutivos do texto: discurso direto, indireto, indireto livre. pressuposto, subentendido e ambiguidade. Figuras de Linguagem. Funções da Linguagem (Fática, Conativa, Poética, Referencial, Emotiva, Metalinguística). Intertextualidade. Vocabulário. Coesão e coerência. Coexistência das regras ortográficas atuais com o Novo Acordo Ortográfico (em vigor desde janeiro de 2009).

Sugestão Bibliográfica - BECHARA, E. Gramática escolar da língua portuguesa. São Paulo: Lucerna, 1999. CEGALLA, D. P. Novíssima gramática da língua portuguesa. São Paulo: Nacional, 2005. FERREIRA, M. Aprender e praticar gramática. São Paulo: FTD, 2003. FERREIRA, A. B. H. (Aurélio). Novo dicionário da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2000. FIORIN, J. L.; SAVIOLI, F. P. Lições de texto: leitura e redação. São Paulo: Ática, 2006. FIORIN, J. L. SAVIOLI, F. P. Para entender o texto: leitura e redação. São Paulo: Ática, 2008. LIMA, A. O. Manual de redação oficial. São Paulo: Campus, 2008. MENDES, G. F.; FORSTER JÚNIOR; Nº J. (revisão de Celso Pedro Luft). Manual de redação da presidência da república. 2.ed. Brasília: Presidência da República, 2002. TERRA. E. Minigramática. São Paulo: Scipione, 2008.

Matemática - Conjuntos numéricos: operações e propriedades. Equações e inequações de 1° grau e sistemas: resolução e problemas. Equações e inequações de 2° grau e sistemas: resolução e problemas. Funções: afim, quadrática, modular, exponencial e logarítmica. Razão e proporção. Regra de três simples e composta. Porcentagem. Juros simples e composto. Medidas de comprimento, superfície, volume, capacidade, massa e tempo. Áreas e perímetros de figuras planas. Volume e área de sólidos geométricos. Semelhança e Congruência de triângulos. Teorema de Tales. Teorema de Pitágoras. Relações métricas no triângulo retângulo. Trigonometria: trigonometria no triângulo retângulo, Lei dos Senos e dos Cossenos, funções circulares, identidades trigonométricas, transformações, funções trigonométricas, equações e inequações trigonométricas. Matrizes, determinantes e sistemas lineares. Polinômios: função polinomial, equações polinomiais, operações e propriedades. Estatística: Média aritmética simples e ponderada, moda, mediana, tabelas de frequência, medidas de dispersão e análise de tabelas e gráficos. Probabilidade. Análise Combinatória. Sequências e Progressões. Geometria Analítica. Números Complexos: operações e propriedades. Resolução de situações-problema.

Sugestão Bibliográfica - DANTE, L. R.. Tudo é Matemática: 5', 6ª, 7ª e 8ª séries. São Paulo: Ática, 2009. IEZZI, G., DOLCE, O, MACHADO, A. Matemática e realidade. : 5', 6ª, 7ª e 8ª séries. São Paulo: Atual, 2000. IMENES, L. M. e LELLIS, M. Matemática para todos. 5' a 8ª séries. Editora Scipione: São Paulo, 2002. GIOVANNI, J. R., PARENTE, E. Aprendendo Matemática: 5', 6ª, 7ª e 8ª séries. São Paulo: FTD, 2002. IEZZI, G., DOLCE, O. DEGENSZAJN, D., PÉRIGO, R. Matemática: Volume único. São Paulo: Atual, 2002. SILVA, C. X., FILHO, B.B., Matemática Aula por Aula: ia, 2a e 3ª séries. São Paulo: FTD, 2005. SMOLE, K. S., DINIZ, M. I. Matemática: Volumes 1, 2 e 3. São Paulo: Editora Saraiva, 2003. DANTE, L.. R. Matemática. Volume único. São Paulo: Ática, 2005. GIOVANNI, J. R. BONJORNO, J. R., JUNIOR, J. R. G. Matemática Completa: Volume único. São Paulo: FTD, 2005. IEZZI, G. et ai. Fundamentos de matemática elementar. Volumes 1 a 11, São Paulo: Atual, 2000. LIMA, E. L.; CARVALHO, P. C. P.; WAGNER, E.; MORGADO, A. C. O. A matemática do ensino médio. Coleção do Professor de Matemática. Rio de Janeiro: Sociedade Brasileira de Matemática. Volumes 1, 2 e 3, 2006.

Informática - Microsoft Word 2007 e/ou versões superiores: edição e formatação de textos, cabeçalhos e rodapés, parágrafos, fontes, impressão, ortografia e gramática, mala direta, alterações e comentários, gráficos e organogramas, marcadores, hiperlinks. Microsoft Excel 2007 e/ou versões superiores: pastas de trabalho, conceitos de células, linhas, colunas, fórmulas, função, XML, importação de dados, gráficos e organogramas, macros, Hiperlinks, Faixa de opções e impressão. Windows 7: pastas, diretórios e subdiretórios, arquivos e atalhos, área de trabalho, área de transferência. Menu iniciar, barra de tarefas, SNAP, Personalização, Compartilhamento, Impressoras e Dispositivos, segurança. Internet: Definição, Navegação na internet, domínios, tipos de serviços, redes sociais, impressão de páginas. Correio eletrônico: envio de mensagens (anexação de arquivos, cópias), contatos, tarefas, anotações, lixo eletrônico, spam.

Sugestão Bibliográfica - LAQUEY, Tracy e Ryer, Jeanne C. Ryer. O Manual da Internet. Rio de Janeiro: CAMPUS, 1994. Manuais de Produtos OFFICE/MICROSOFT. Cyclades Brasil, Guia Internet de conectividade, SENAC, 2000. CICERO, Caiçara Junior, Informática, Internet e Aplicativos, Curitiba: IPBEX, 2008. Regulamento dos serviços de Água e Esgoto da CORSAN - Artigos: 1° ao 138. Sugestão Bibliográfica - www.corsan.com.br/node/16

Cargo(s): Agente em Tratamento de Água e Esgoto

Língua Portuguesa - Ortografia. Fonema e letra: posição da sílaba tônica, encontros consonantais, encontros vocálicos e divisão silábica. Morfologia. Sintaxe: frase; oração; período; termos essenciais, integrantes e acessórios da oração; coordenação e subordinação. Emprego do sinal indicativo de crase. Acentuação gráfica. Pontuação. Significação das palavras: sinônimos, antônimos, parônimos, homônimos, polissemia, denotação e conotação. Neologismo e estrangeirismo. Ortoépia e Prosódia. Reescrita de frases. Concordância nominal e verbal. Regência nominal e verbal. Compreensão e interpretação de texto. Tipologia e gêneros textuais. Alguns elementos constitutivos do texto: discurso direto, indireto, indireto livre. pressuposto, subentendido e ambiguidade. Figuras de Linguagem. Funções da Linguagem (Fática, Conativa, Poética, Referencial, Emotiva, Metalinguística). Intertextualidade. Vocabulário. Coesão e coerência. Coexistência das regras ortográficas atuais com o Novo Acordo Ortográfico (em vigor desde janeiro de 2009).

Sugestão Bibliográfica - BECHARA, E. Gramática escolar da língua portuguesa. São Paulo: Lucerna, 1999. CEGALLA, D. P. Novíssima gramática da língua portuguesa. São Paulo: Nacional, 2005. FERREIRA, M. Aprender e praticar gramática. São Paulo: FTD, 2003. FERREIRA, A. B. H. (Aurélio). Novo dicionário da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2000. FIORIN, J. L.; SAVIOLI, F. P. Lições de texto: leitura e redação. São Paulo: Ática, 2006. FIORIN, J. L. SAVIOLI, F. P. Para entender o texto: leitura e redação. São Paulo: Ática, 2008. LIMA, A. O. Manual de redação oficial. São Paulo: Campus, 2008. MENDES, G. F.; FORSTER JÚNIOR; Nº J. (revisão de Celso Pedro Luft). Manual de redação da presidência da república. 2.ed. Brasília: Presidência da República, 2002. TERRA. E. Minigramática. São Paulo: Scipione, 2008.

Química - Funções Inorgânicas (Ácidos, Bases, Sais e Óxidos), Reações e Equações Químicas. Estequiometria das Reações Químicas. Vidrarias utilizadas em laboratório. Noções de Segurança em laboratório. Soluções. Concentração de Soluções (Concentração Comum, Molaridade, Normalidade, Título). Preparo e Diluição de Soluções. Mistura de Soluções. Titulação ácido-base. Termoquímica.

Eletroquímica. Cinética Química. Equilíbrio Químico. Química Analítica: Análise Volumétrica e Gravimétrica, Espectrofotometria, Turbidimetria, Potenciometria, Condutimetria. Erros e tratamentos dos dados analíticos. Procedimento para coleta de amostra de água e Efluente. Análises físico-químicas e microbiológicas em água e efluente. Armazenamento de Produtos Químicos. Sistema de Recalque em água e esgoto.

Sugestão Bibliográfica - Hartwig, Souza, Mota. Química 1 - Química Geral e Inorgânica. 1 ed. Scipione, 1999. Hartwig, Souza, Mota. Química 2 - Físico-Química. 1 ed, Scipione, 1999. Mortimer, Machado. Química para o ensino médio. 1 ed, Scipione, 2002. Baccan, Andrade, Outros. Química Analítica Quantitativa Elementar. 3 ed, Edgard Blucher, 2001. Skoog, West, Holler. Fundamentos de Química Analítica. 1 ed, Thomson, Pioneira, 2005. Macedo. Métodos Laboratoriais de Análises - Físico-Químicas e Microbiológicas. 2 ed, CRQ, Belo Horizonte - MG, 2003.

Informática - Microsoft Word 2007 e/ou versões superiores: edição e formatação de textos, cabeçalhos e rodapés, parágrafos, fontes, impressão, ortografia e gramática, mala direta, alterações e comentários, gráficos e organogramas, marcadores, hiperlinks. Microsoft Excel 2007 e/ou versões superiores: pastas de trabalho, conceitos de células, linhas, colunas, fórmulas, função, XML, importação de dados, gráficos e organogramas, macros, Hiperlinks, Faixa de opções e impressão. Windows 7: pastas, diretórios e subdiretórios, arquivos e atalhos, área de trabalho, área de transferência. Menu iniciar, barra de tarefas, SNAP, Personalização, Compartilhamento, Impressoras e Dispositivos, segurança. Internet: Definição, Navegação na internet, domínios, tipos de serviços, redes sociais, impressão de páginas. Correio eletrônico: envio de mensagens (anexação de arquivos, cópias), contatos, tarefas, anotações, lixo eletrônico, spam.

Sugestão Bibliográfica - LAQUEY, Tracy e Ryer, Jeanne C. Ryer. O Manual da Internet. Rio de Janeiro: CAMPUS, 1994. Manuais de Produtos OFFICE/MICROSOFT. Cyclades Brasil, Guia Internet de conectividade, SENAC, 2000. CICERO, Caiçara Junior, Informática, Internet e Aplicativos, Curitiba: IPBEX, 2008.

Regulamento dos serviços de Água e Esgoto da CORSAN - Artigos: 1° ao 138. Sugestão Bibliográfica - www.corsan.com.br/node/16

NÍVEL MÉDIO TÉCNICO

Cargo(s): Técnico Eletromecânico

Língua Portuguesa - Ortografia. Fonema e letra: posição da sílaba tônica, encontros consonantais, encontros vocálicos e divisão silábica. Morfologia. Sintaxe: frase; oração; período; termos essenciais, integrantes e acessórios da oração; coordenação e subordinação. Emprego do sinal indicativo de crase. Acentuação gráfica. Pontuação. Significação das palavras: sinônimos, antônimos, parônimos, homônimos, polissemia, denotação e conotação. Neologismo e estrangeirismo. Ortoépia e Prosódia. Reescrita de frases. Concordância nominal e verbal. Regência nominal e verbal. Compreensão e interpretação de texto. Tipologia e gêneros textuais. Alguns elementos constitutivos do texto: discurso direto, indireto, indireto livre. pressuposto, subentendido e ambiguidade. Figuras de Linguagem. Funções da Linguagem (Fática, Conativa, Poética, Referencial, Emotiva, Metalinguística). Intertextualidade. Vocabulário. Coesão e coerência. Coexistência das regras ortográficas atuais com o Novo Acordo Ortográfico (em vigor desde janeiro de 2009).

Sugestão Bibliográfica - BECHARA, E. Gramática escolar da língua portuguesa. São Paulo: Lucerna, 1999. CEGALLA, D. P. Novíssima gramática da língua portuguesa. São Paulo: Nacional, 2005. FERREIRA, M. Aprender e praticar gramática. São Paulo: FTD, 2003. FERREIRA, A. B. H. (Aurélio). Novo dicionário da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2000. FIORIN, J. L.; SAVIOLI, F. P. Lições de texto: leitura e redação. São Paulo: Ática, 2006. FIORIN, J. L. SAVIOLI, F. P. Para entender o texto: leitura e redação. São Paulo: Ática, 2008. LIMA, A. O. Manual de redação oficial. São Paulo: Campus, 2008. MENDES, G. F.; FORSTER JÚNIOR; Nº J. (revisão de Celso Pedro Luft). Manual de redação da presidência da república. 2.ed. Brasília: Presidência da República, 2002. TERRA. E. Minigramática. São Paulo: Scipione, 2008.

Informática - Microsoft Word 2007 e/ou versões superiores: edição e formatação de textos, cabeçalhos e rodapés, parágrafos, fontes, impressão, ortografia e gramática, mala direta, alterações e comentários, gráficos e organogramas, marcadores, hiperlinks. Microsoft Excel 2007 e/ou versões superiores: pastas de trabalho, conceitos de células, linhas, colunas, fórmulas, função, XML, importação de dados, gráficos e organogramas, macros, Hiperlinks, Faixa de opções e impressão. Windows 7: pastas, diretórios e subdiretórios, arquivos e atalhos, área de trabalho, área de transferência. Menu iniciar, barra de tarefas, SNAP, Personalização, Compartilhamento, Impressoras e Dispositivos, segurança. Internet: Definição, Navegação na internet, domínios, tipos de serviços, redes sociais, impressão de páginas. Correio eletrônico: envio de mensagens (anexação de arquivos, cópias), contatos, tarefas, anotações, lixo eletrônico, spam.

Sugestão Bibliográfica - LAQUEY, Tracy e Ryer, Jeanne C. Ryer. O Manual da Internet. Rio de Janeiro: CAMPUS, 1994. Manuais de Produtos OFFICE/MICROSOFT. Cyclades Brasil, Guia Internet de conectividade, SENAC, 2000. CICERO, Caiçara Junior, Informática, Internet e Aplicativos, Curitiba: IPBEX, 2008. Regulamento dos serviços de Água e Esgoto da CORSAN - Artigos: 1° ao 138. Sugestão Bibliográfica - www.corsan.com.br/node/16

Conhecimento Específico - Mecânica: Desenho técnico. Metrologia. Processos de fabricação. Instalação e manutenção. Sistema Internacional de Unidades e conversões. Eletrônica: Semicondutores. Diodo semicondutor. Circuitos com Diodos. Retificadores de meia onda. Retificadores de onda completa. Transistores Bipolares. Circuitos Amplificadores. Tipos de tiristores: SCR, GTO, TRIAC. Técnicas de comutação de tiristores.

Sugestão Bibliográfica - PROVENZA, Francesco. Desenhista de máquinas. São Paulo: F. Provenza, 1997. DIAS, João; SILVA, Arlindo; RIBEIRO, Carlos Tavares; DIAS, João; SOUSA, Luís. Desenho técnico moderno. 4.ed. Rio de Janeiro: LTC, 2006. NOVASKI, O. Introdução à Engenharia de Fabricação Mecânica 1. ed., São Paulo: Ed. Edgar Blücher, 1994. ALBERRTAZZI A., SOUSA A. R., Fundamentos de metrologia científica e industrial, 1. ed., São Paulo: Manole, 2008. CHIAVERINI, V. Tecnologia Mecânica Processos de Fabricação e Tratamento Volumes I, II e III 2ª edição. Ed. São Paulo: McGraw-Hill, 1986. FERRARESI, D. Fundamentos da Usinagem dos Metais. Ed. São Paulo: Edgard Blucher, 1970. DOS SANTOS, V.A. Manual Prático da Manutenção. São Paulo: Icone Editora, 1999. ARIZA, C.F. Introdução à aplicação da manutenção preventiva. São Paulo: McGraw-Hill do Brasil, 1978. NEPOMUCENO, L.X. Técnicas de Manutenção Preditiva - Vol. 1 e 2. São Paulo: Edgar Blücher, 1989. FERRAREZI, Dino. Fundamentos da usinagem dos metais, Edgar Blucher, 1995. MARQUES, Angelo Eduardo B.; ALVES CRUZ, Eduardo Cesar; CHOUERI JR., Salomão. Dispositivos Semicondutores: Diodos e Transistores. Editora Érica, 1996. RASHID, MUHAMMAD H. Eletrônica de Potência - Circuitos, Dispositivos e Aplicações. Makron Books, 1999. FIGINI, Gianfranco. Eletrônica Industrial: Circuitos e Aplicações. Editora Hemus, 2002.

Cargo(s): Técnico de Segurança do Trabalho

Língua Portuguesa - Ortografia. Fonema e letra: posição da sílaba tônica, encontros consonantais, encontros vocálicos e divisão silábica. Morfologia. Sintaxe: frase; oração; período; termos essenciais, integrantes e acessórios da oração; coordenação e subordinação. Emprego do sinal indicativo de crase. Acentuação gráfica. Pontuação. Significação das palavras: sinônimos, antônimos, parônimos, homônimos, polissemia, denotação e conotação. Neologismo e estrangeirismo. Ortoépia e Prosódia. Reescrita de frases. Concordância nominal e verbal. Regência nominal e verbal. Compreensão e interpretação de texto. Tipologia e gêneros textuais. Alguns elementos constitutivos do texto: discurso direto, indireto, indireto livre. pressuposto, subentendido e ambiguidade. Figuras de Linguagem. Funções da Linguagem (Fática, Conativa, Poética, Referencial, Emotiva, Metalinguística). Intertextualidade. Vocabulário. Coesão e coerência. Coexistência das regras ortográficas atuais com o Novo Acordo Ortográfico (em vigor desde janeiro de 2009).

Sugestão Bibliográfica - BECHARA, E. Gramática escolar da língua portuguesa. São Paulo: Lucerna, 1999. CEGALLA, D. P. Novíssima gramática da língua portuguesa. São Paulo: Nacional, 2005. FERREIRA, M. Aprender e praticar gramática. São Paulo: FTD, 2003. FERREIRA, A. B. H. (Aurélio). Novo dicionário da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2000. FIORIN, J. L.; SAVIOLI, F. P. Lições de texto: leitura e redação. São Paulo: Ática, 2006. FIORIN, J. L. SAVIOLI, F. P. Para entender o texto: leitura e redação. São Paulo: Ática, 2008. LIMA, A. O. Manual de redação oficial. São Paulo: Campus, 2008. MENDES, G. F.; FORSTER JÚNIOR; Nº J. (revisão de Celso Pedro Luft). Manual de redação da presidência da república. 2.ed. Brasília: Presidência da República, 2002. TERRA. E. Minigramática. São Paulo: Scipione, 2008.

Informática - Microsoft Word 2007 e/ou versões superiores: edição e formatação de textos, cabeçalhos e rodapés, parágrafos, fontes, impressão, ortografia e gramática, mala direta, alterações e comentários, gráficos e organogramas, marcadores, hiperlinks. Microsoft Excel 2007 e/ou versões superiores: pastas de trabalho, conceitos de células, linhas, colunas, fórmulas, função, XML, importação de dados, gráficos e organogramas, macros, Hiperlinks, Faixa de opções e impressão. Windows 7: pastas, diretórios e subdiretórios, arquivos e atalhos, área de trabalho, área de transferência. Menu iniciar, barra de tarefas, SNAP, Personalização, Compartilhamento, Impressoras e Dispositivos, segurança. Internet: Definição, Navegação na internet, domínios, tipos de serviços, redes sociais, impressão de páginas. Correio eletrônico: envio de mensagens (anexação de arquivos, cópias), contatos, tarefas, anotações, lixo eletrônico, spam.

Sugestão Bibliográfica - LAQUEY, Tracy e Ryer, Jeanne C. Ryer. O Manual da Internet. Rio de Janeiro: CAMPUS, 1994. Manuais de Produtos OFFICE/MICROSOFT. Cyclades Brasil, Guia Internet de conectividade, SENAC, 2000. CICERO, Caiçara Junior, Informática, Internet e Aplicativos, Curitiba: IPBEX, 2008. Regulamento dos serviços de Água e Esgoto da CORSAN - Artigos: 1° ao 138. Sugestão Bibliográfica - www.corsan.com.br/node/16

Conhecimento Específico - Segurança do trabalho. Higiene do trabalho. Proteção contra incêndio. Administração aplicada. Normalização e Legislação. Estatísticas de acidentes. Arranjo físico. Movimentação e armazenamento de materiais. Agentes ambientais. EPI e EPC. Primeiros Socorros. Desenho técnico. Ergonomia. Princípios de tecnologia industrial. Doenças profissionais. Normas Regulamentadoras do Ministério do Trabalho e Emprego. Legislação sobre higiene e segurança do trabalho. Segurança no transito. CIPA -Comissão Interna de Prevenção de Acidentes. Campanhas e SIPATs. Riscos ambientais: agentes químicos, físicos, biológicos, ergonômicos e mecânicos. Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade. Elaboração do PPRA e PCMSO. Segurança no Trabalho em Máquinas e Equipamentos. Operação e segurança em Caldeiras e Vasos de Pressão. Insalubridade e Periculosidade. Proteção Contra Incêndios. Sinalização de Segurança. Constituição da República Federativa do Brasil - artigo 37 e 196 a 200. Lei Orgânica Municipal. Lei Federal N° 8.142/90 (Dispõe sobre a participação da comunidade na gestão do Sistema Único de Saúde - SUS e sobre as transferências intergovernamentais de recursos financeiros na área da saúde e dá outras providências). Lei Federal N° 8.080/90 (Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências).

Sugestão Bibliográfica - BARROS, B.F. et al. NR 10: guia prático de análise e aplicação. São Paulo: Érica, 2010. BLINDER, M. C. P. et al. Árvore de causas: métodos de investigação de acidentes do trabalho. São Paulo: Limiar, 2003. BONCIANI, M. NR 5 comentada. São Paulo: VK Ltda, 1999. BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. Guia de análise: acidentes de trabalho. Brasília: MTE, SIT, 2010. BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. Manual de aplicação da Norma Regulamentadora n° 17. 2 ed. Brasília: MTE, SIT, 2002. BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. Manual CIPA: a nova NR 5. Brasília: MTE, SSST, 1999. CARRION, V. Comentários à consolidação das leis do trabalho: legislação complementar, jurisprudência. 34 ed. São Paulo: Saraiva, 2009. COUTO, H. A. Ergonomia aplicada ao trabalho: conteúdo básico: guia prático. Belo Horizonte: ERGO, 2007. GANA SOTO, J. M.0.. SAAD, 1. F. S. D.. FANTAZZINI, M. L. Riscos Químicos. São Paulo: FUNDACENTRO, 1989. GONÇALVES, E. A. GONÇALVES, J.A.A. Segurança e saúde no trabalho em 2000 perguntas e respostas. 4 ed. São Paulo: LTr, 2010. GONZAGA, P. PPP: perfil profissiográfico previdenciário. 3 ed. São Paulo: LTr, 2004. JORDÃO, D. M. Manual de instalações elétricas em indústrias químicas, petroquímicas e de petróleo: atmosferas explosivas. 3 ed. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2005. Legislação de segurança e medicina no trabalho: manual prático. São Paulo: FIESP, 2003. MANUAIS DE LEGISLAÇÃO ATLAS. Segurança e medicina do trabalho. 65 ed. São Paulo: Atlas S.A., 2010. MARCOS, P. A. M. Programa de prevenção de riscos ambientais - PPRA: manual de elaboração e implementação. São Paulo: [s.n.], 1996. MORAES, G. A. Normas regulamentadoras comentadas: legislação de segurança e saúde no trabalho. 7 ed. Rio de Janeiro: Gerenciamento Verde Editora, Livraria Virtual, 2009. MORAES, G. A. Regulamentação do transporte terrestre de produtos perigosos comentada. Rio de Janeiro: Giovanni Moraes, 2001. MORAES, G. A.. REGAZZI, R. D. Perícia e avaliação de ruído e calor: passo a passo. Rio de Janeiro: Giovanni Moraes, Rogério Dias Regazzi, 1999. NEPOMUCENO, L. X. Barulho industrial: origem, causas e conseqüências sociais: técnicas de atenuação e controle. São Paulo: Associação Brasileira para Prevenção de Acidentes - Conselho Regional do Estado de São Paulo, 1984. PAOLESCHI, B. CIPA: guia prático de segurança do trabalho. São Paulo: Érica, 2010. ROUSSELET, E. S.. FALCÃO, C. A segurança na obra: manual técnico de segurança do trabalho em edificações prediais. Rio de Janeiro: Interciência, 1999. SALIBA, T. M.. CORRÊA, M. A. C.. AMARAL, L. S. Higiene do trabalho e PPRA. 3 ed. São Paulo: LTr, 2002. SALIBA, T. M. Manual prático de avaliação e controle do ruído: PPRA. 5 ed. São Paulo: LTr, 2009. SALIBA, T. M. Manual prático de avaliação e controle de calor: PPRA. 3 ed. São Paulo: LTr, 2010. SALIBA, T. M. Manual prático de avaliação e controle de gases e vapores: PPRA. 3 ed. São Paulo: LTr, 2009. SALIBA, T. M. Manual prático de avaliação e controle de poeira e outros particulados: PPRA. 4 ed. São Paulo: LTr, 2010. SALIBA, T. M. Manual prático de avaliação e controle de vibração: PPRA. São Paulo: LTr, 2009. SALIBA, T. M.. PAGANO, S. C. R. S. Legislação de segurança, acidente do trabalho e saúde do trabalhador. 7 ed. São Paulo: LTr, 2010. SAMPAIO, J. C. A. PCMAT: programa de condições e meio ambiente do trabalho. São Paulo: Pini Ltda, 1998. CF/88 (atualizada). Lei Orgânica do Município de Esteio/RS. www.esteio.rs.gov.br. www.camaraesteion.qov.br http://conselho.saude.gov.br. portal.saude.gov.br. Normas Regulamentadoras do MTE disponível em : http://portal.mte.gov.br/legislacao/normas-regulamentadoras-1.htm.

Cargo(s): Técnico em Edificações

Língua Portuguesa - Ortografia. Fonema e letra: posição da sílaba tônica, encontros consonantais, encontros vocálicos e divisão silábica. Morfologia. Sintaxe: frase; oração; período; termos essenciais, integrantes e acessórios da oração; coordenação e subordinação. Emprego do sinal indicativo de crase. Acentuação gráfica. Pontuação. Significação das palavras: sinônimos, antônimos, parônimos, homônimos, polissemia, denotação e conotação. Neologismo e estrangeirismo. Ortoépia e Prosódia. Reescrita de frases. Concordância nominal e verbal. Regência nominal e verbal. Compreensão e interpretação de texto. Tipologia e gêneros textuais. Alguns elementos constitutivos do texto: discurso direto, indireto, indireto livre. pressuposto, subentendido e ambiguidade. Figuras de Linguagem. Funções da Linguagem (Fática, Conativa, Poética, Referencial, Emotiva, Metalinguística). Intertextualidade. Vocabulário. Coesão e coerência. Coexistência das regras ortográficas atuais com o Novo Acordo Ortográfico (em vigor desde janeiro de 2009).

Sugestão Bibliográfica - BECHARA, E. Gramática escolar da língua portuguesa. São Paulo: Lucerna, 1999. CEGALLA, D. P. Novíssima gramática da língua portuguesa. São Paulo: Nacional, 2005. FERREIRA, M. Aprender e praticar gramática. São Paulo: FTD, 2003. FERREIRA, A. B. H. (Aurélio). Novo dicionário da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2000. FIORIN, J. L.; SAVIOLI, F. P. Lições de texto: leitura e redação. São Paulo: Ática, 2006. FIORIN, J. L. SAVIOLI, F. P. Para entender o texto: leitura e redação. São Paulo: Ática, 2008. LIMA, A. O. Manual de redação oficial. São Paulo: Campus, 2008. MENDES, G. F.; FORSTER JÚNIOR; Nº J. (revisão de Celso Pedro Luft). Manual de redação da presidência da república. 2.ed. Brasília: Presidência da República, 2002. TERRA. E. Minigramática. São Paulo: Scipione, 2008.

Informática - Microsoft Word 2007 e/ou versões superiores: edição e formatação de textos, cabeçalhos e rodapés, parágrafos, fontes, impressão, ortografia e gramática, mala direta, alterações e comentários, gráficos e organogramas, marcadores, hiperlinks. Microsoft Excel 2007 e/ou versões superiores: pastas de trabalho, conceitos de células, linhas, colunas, fórmulas, função, XML, importação de dados, gráficos e organogramas, macros, Hiperlinks, Faixa de opções e impressão. Windows 7: pastas, diretórios e subdiretórios, arquivos e atalhos, área de trabalho, área de transferência. Menu iniciar, barra de tarefas, SNAP, Personalização, Compartilhamento, Impressoras e Dispositivos, segurança. Internet: Definição, Navegação na internet, domínios, tipos de serviços, redes sociais, impressão de páginas. Correio eletrônico: envio de mensagens (anexação de arquivos, cópias), contatos, tarefas, anotações, lixo eletrônico, spam.

Sugestão Bibliográfica - LAQUEY, Tracy e Ryer, Jeanne C. Ryer. O Manual da Internet. Rio de Janeiro: CAMPUS, 1994. Manuais de Produtos OFFICE/MICROSOFT. Cyclades Brasil, Guia Internet de conectividade, SENAC, 2000. CICERO, Caiçara Junior, Informática, Internet e Aplicativos, Curitiba: IPBEX, 2008. Regulamento dos serviços de Água e Esgoto da CORSAN - Artigos: 1° ao 138. Sugestão Bibliográfica - www.corsan.com.br/node/16

Conhecimento Específico - Desenhos em CAD (Autocad ou Intellicad). Topografia. Sondagens. Princípios básicos de construção. Detalhamento, desenvolvimento e interpretação de projetos de arquitetura, estrutura, instalações elétricas, hidráulicas e de esgoto. Normas de Desenho Técnico, de Arquitetura, de Instalações e de Estrutura. Escalas. Cotagem.

BIBLIOGRAFIA - PINTO, Carlos Souza. Curso Básico de Mecânica dos Solos, 3ª Ed, 206. BORGES, Alberto de Campos. Topografia Volume 1, Editora: Edgard Blucher, 1977. BORGES, Alberto de Campos. Topografia Volume 2, Editora: Edgard Blucher, 1992. L. A. Falcão Bauer. Materiais de Construção, 5ª edição, Vol I. L. A. Falcão Bauer. Materiais de Construção, 5ª edição, Vol II. Gildo A. Montenegro. Desenho Arquitetônico, 4ª edição. Péricles Brasiliense Fusco, Tecnologia do Concreto Estrutural. Pini editora.

Cargo(s): Técnico em Hidrologia

Língua Portuguesa - Ortografia. Fonema e letra: posição da sílaba tônica, encontros consonantais, encontros vocálicos e divisão silábica. Morfologia. Sintaxe: frase; oração; período; termos essenciais, integrantes e acessórios da oração; coordenação e subordinação. Emprego do sinal indicativo de crase. Acentuação gráfica. Pontuação. Significação das palavras: sinônimos, antônimos, parônimos, homônimos, polissemia, denotação e conotação. Neologismo e estrangeirismo. Ortoépia e Prosódia. Reescrita de frases. Concordância nominal e verbal. Regência nominal e verbal. Compreensão e interpretação de texto. Tipologia e gêneros textuais. Alguns elementos constitutivos do texto: discurso direto, indireto, indireto livre. pressuposto, subentendido e ambiguidade. Figuras de Linguagem. Funções da Linguagem (Fática, Conativa, Poética, Referencial, Emotiva, Metalinguística). Intertextualidade. Vocabulário. Coesão e coerência. Coexistência das regras ortográficas atuais com o Novo Acordo Ortográfico (em vigor desde janeiro de 2009).

Sugestão Bibliográfica - BECHARA, E. Gramática escolar da língua portuguesa. São Paulo: Lucerna, 1999. CEGALLA, D. P. Novíssima gramática da língua portuguesa. São Paulo: Nacional, 2005. FERREIRA, M. Aprender e praticar gramática. São Paulo: FTD, 2003. FERREIRA, A. B. H. (Aurélio). Novo dicionário da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2000. FIORIN, J. L.; SAVIOLI, F. P. Lições de texto: leitura e redação. São Paulo: Ática, 2006. FIORIN, J. L. SAVIOLI, F. P. Para entender o texto: leitura e redação. São Paulo: Ática, 2008. LIMA, A. O. Manual de redação oficial. São Paulo: Campus, 2008. MENDES, G. F.; FORSTER JÚNIOR; Nº J. (revisão de Celso Pedro Luft). Manual de redação da presidência da república. 2.ed. Brasília: Presidência da República, 2002. TERRA. E. Minigramática. São Paulo: Scipione, 2008.

Informática - Microsoft Word 2007 e/ou versões superiores: edição e formatação de textos, cabeçalhos e rodapés, parágrafos, fontes, impressão, ortografia e gramática, mala direta, alterações e comentários, gráficos e organogramas, marcadores, hiperlinks. Microsoft Excel 2007 e/ou versões superiores: pastas de trabalho, conceitos de células, linhas, colunas, fórmulas, função, XML, importação de dados, gráficos e organogramas, macros, Hiperlinks, Faixa de opções e impressão. Windows 7: pastas, diretórios e subdiretórios, arquivos e atalhos, área de trabalho, área de transferência. Menu iniciar, barra de tarefas, SNAP, Personalização, Compartilhamento, Impressoras e Dispositivos, segurança. Internet: Definição, Navegação na internet, domínios, tipos de serviços, redes sociais, impressão de páginas. Correio eletrônico: envio de mensagens (anexação de arquivos, cópias), contatos, tarefas, anotações, lixo eletrônico, spam.

Sugestão Bibliográfica - LAQUEY, Tracy e Ryer, Jeanne C. Ryer. O Manual da Internet. Rio de Janeiro: CAMPUS, 1994. Manuais de Produtos OFFICE/MICROSOFT. Cyclades Brasil, Guia Internet de conectividade, SENAC, 2000. CICERO, Caiçara Junior, Informática, Internet e Aplicativos, Curitiba: IPBEX, 2008.

Regulamento dos serviços de Água e Esgoto da CORSAN - Artigos: 1° ao 138. Sugestão Bibliográfica - www.corsan.com.br/node/16

Conhecimento Específico - Recursos hídricos. Ciclo hidrológico. Bacia hidrográfica (delimitação e cálculo de drenagem). Dados hidrológicos básicos: precipitação (medidores e métodos de medição, coleta e análise de dados e cálculo de precipitação média). Vazão (medidores e métodos de medição, coleta e análise dos dados, medição e cálculo de vazão e curva chave). Instalação e manutenção de estações hidrométricas; topografia (levantamento planialtimétrico e topobatimétrico). Hidrossedimentologia. Barragens. Canais.

Sugestão Bibliográfica - CETEC (Centro Tecnológico de Minas Gerais). Aspectos Legais e Institucionais sobre Recursos Hídricos. A questão do Enquadramento dos Cursos D'água. Belo Horizonte, janeiro de 1993. SOUZA, M.P. et all. Texto de apoio ao curso de sistemas de gestão de recursos hídricos. DNAEE- Rio de Janeiro, 1997. BRANCO, S. M. et all. Hidrologia Ambiental. São Paulo: ABRH,1991. CARVALHO, Nº O. Hidrossedimentologia prática. Rio de Janeiro: CPRM,1994. Fioravante, Edwan, F. AQUACLASSE - Programa para avaliação da condição de qualidade das águas. Belo Horizonte, setembro de 1995. Tucci, C. E. M. Hidrologia Ciência e Aplicação. ABRH: EUSP. Porto Alegre, 1993. SETTI,A,A. A necessidade do uso sustentável dos recursos hídricos, Ministério do Meio Ambiente e da Amazônia Legal / IBAMA, Brasília, 1994. FUZEIRA de SÁ, V.B.; COIMBRA, R.M. Recursos Hídricos Brasileiros - Panorama Geral. MME/DNAEE. Brasília. FNS (Fundação Nacional de Saúde). Manual de Saneamento. Ministério da Saúde, Brasília, 1991. PINTO, Luiz Edmundo K. - Curso de Topografia. Centro Editorial e Didático da Universidade Federal da Bahia.

NÍVEL SUPERIOR

Cargo(s): Bioquímico

Língua Portuguesa - Ortografia. Fonema e letra: posição da sílaba tônica, encontros consonantais, encontros vocálicos e divisão silábica. Morfologia. Sintaxe: frase; oração; período; termos essenciais, integrantes e acessórios da oração; coordenação e subordinação. Emprego do sinal indicativo de crase. Acentuação gráfica. Pontuação. Significação das palavras: sinônimos, antônimos, parônimos, homônimos, polissemia, denotação e conotação. Neologismo e estrangeirismo. Ortoépia e Prosódia. Reescrita de frases. Concordância nominal e verbal. Regência nominal e verbal. Compreensão e interpretação de texto. Tipologia e gêneros textuais. Alguns elementos constitutivos do texto: discurso direto, indireto, indireto livre. Pressuposto, subentendido e ambiguidade. Figuras de Linguagem. Funções da Linguagem (Fática, Conativa, Poética, Referencial, Emotiva, Metalinguística). Intertextualidade. Vocabulário. Coesão e coerência. Correspondência oficial: ofício, memorando, comunicação e relatório. Coexistência das regras ortográficas atuais com o Novo Acordo Ortográfico (em vigor desde janeiro de 2009).

Sugestão Bibliográfica - BECHARA, E. Gramática escolar da língua portuguesa. São Paulo: Lucerna, 1999. CEGALLA, D. P. Novíssima gramática da língua portuguesa. São Paulo: Nacional, 2005. CUNHA, C.; CINTRA, L. Nova gramática do Português contemporâneo. 5.ed. São Paulo: Lexikon, 2008. FERREIRA, A. B. H. (Aurélio). Novo dicionário da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2000. FIORIN, J. L.; SAVIOLI, F. P. Lições de texto: leitura e redação. São Paulo: Ática, 2006. FIORIN, J. L.; SAVIOLI, F. P. Para entender o texto: leitura e redação. São Paulo: Ática, 2008. LIMA, A. O. Manual de redação oficial. São Paulo: Campus, 2008. MENDES, G. F. ; FORSTER JÚNIOR; Nº J. (revisão de Celso Pedro Luft). Manual da presidência da república. 2.ed. Brasília: Presidência da República, 2002. TERRA. E. Minigramática. São Paulo: Scipione, 2008.

Informática - Microsoft Word 2007 e/ou versões superiores: edição e formatação de textos, cabeçalhos e rodapés, parágrafos, fontes, impressão, ortografia e gramática, mala direta, alterações e comentários, gráficos e organogramas, marcadores, hiperlinks. Microsoft Excel 2007 e/ou versões superiores: pastas de trabalho, conceitos de células, linhas, colunas, fórmulas, função, XML, importação de dados, gráficos e organogramas, macros, Hiperlinks, Faixa de opções e impressão. Windows 7: pastas, diretórios e subdiretórios, arquivos e atalhos, área de trabalho, área de transferência. Menu iniciar, barra de tarefas, SNAP, Personalização, Compartilhamento, Impressoras e Dispositivos, segurança. Internet: Definição, Navegação na internet, domínios, tipos de serviços, redes sociais, impressão de páginas. Correio eletrônico: envio de mensagens (anexação de arquivos, cópias), contatos, tarefas, anotações, lixo eletrônico, spam.

Sugestão Bibliográfica - LAQUEY, Tracy e Ryer, Jeanne C. Ryer. O Manual da Internet. Rio de Janeiro: CAMPUS, 1994. Manuais de Produtos OFFICE/MICROSOFT. Cyclades Brasil, Guia Internet de conectividade, SENAC, 2000. CICERO, Caiçara Junior, Informática, Internet e Aplicativos, Curitiba: IPBEX, 2008. Regulamento dos serviços de Água e Esgoto da CORSAN - Artigos: 1° ao 138. Sugestão Bibliográfica - www.corsan.com.br/node/16

Conhecimento Específico - Análise e tratamento de águas e efluentes. Análise físico-química da água (temperatura, turbidez, oxigênio dissolvido, demanda bioquímica de oxigênio, condutividade, sólidos, alcalinidade, nitritos).Água industriais. Norma de qualidade da água para consumo humano (Portaria MS n.° 518/2004). Classificação das águas doces, salobras e salinas do Território Nacional segundo a Resolução CONAMA N° 20 de 18/06/86. Resolução n° 463 de 27 de junho de 2007. Sistemas de Abastecimento de Água: Importância do abastecimento de água. Resolução CONAMA 001/86 e 357/05. O Relatório de Qualidade do meio Ambiente (RQMA) e sua divulgação pelo IBAMA. Técnicas de preparo, de esterilização e de desinfecção de meios de cultura usados nas análises microbiológicas de águas. Técnicas usadas na coleta da água para análises microbiológicas e as formas de conservá-la antes da análise. Portaria N'1518/GM Em 25 de março de 2004. Avaliação da qualidade da água para consumo humano. Informação sobre a qualidade da água para consumo humano. Boas práticas no abastecimento de água sob a perspectiva dos riscos à saúde humana. Código de Ética da Profissão.

Sugestão Bibliográfica - Brasil. Fundação Nacional de Saúde. Manual prático de análise de água. 2ª ed. Rev. Brasília: Fundação Nacional de Saúde, 2006. 146 p. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilânica em Saúde. Coordenação-Geral de Vigilância em

Saúde Ambiental. Portaria MS n.° 518/2004 / Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Coordenação Geral de Vigilância em Saúde Ambiental - Brasília: Editora do Ministério da Saúde, 2005. 28 p. Resolução CONAMA N° 20 de 18/06/86. Resolução CFF N° 417, de 29 de setembro de 2004. Atribuições do Farmacêutico no controle de qualidade e tratamento de água para consumo humano, seu padrão de potabilidade e controle ambiental, bem como o controle de operação das estações de tratamento de água e esgotos domésticos e industriais, de piscinas, praias, balneários, hotéis, condomínios e congêneres segundo a Resolução n° 463 de 27 de junho de 2007. Resolução CONAMA n° 357, de 17 de março de 2005. Resolução CONAMA N° 001, de 23 de janeiro de 1986. Lei N° 7.804, de 18 de julho de 1989. Brasil. Fundação Nacional de Saúde. Programação e projeto físico de unidade móvel para o controle da qualidade da água. / Fundação Nacional de Saúde. - 3ª ed. Brasília: Funasa, 2009. 40 p. Portaria NL518/GM Em 25 de março de 2004. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Boas práticas no abastecimento de água: procedimentos para a minimização de riscos à saúde / Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde. - Brasília: Ministério da Saúde, 2006. 252 p. Azzolini JC, Dias Frinhani EM, Fabro LF. Águas industriais: controle físico-químico e biológico do efluente e medida da eficiência do tratamento na agroindústria. Unoesc & Ciência - ACET, v. 2, nº 1, p. 7-18, jan./jun. 2011. Disponível em: http://editora.unoesc.edu.br/index.php/acet/article/viewFi le/721/pdf 140. Relatório de Qualidade do meio Ambiente (RQMA). Disponível em: www.ibama.gov.br/ojs/index.php/rqma/article/view/252.

Cargo(s): Enfermeiro do Trabalho

Língua Portuguesa - Ortografia. Fonema e letra: posição da sílaba tônica, encontros consonantais, encontros vocálicos e divisão silábica. Morfologia. Sintaxe: frase; oração; período; termos essenciais, integrantes e acessórios da oração; coordenação e subordinação. Emprego do sinal indicativo de crase. Acentuação gráfica. Pontuação. Significação das palavras: sinônimos, antônimos, parônimos, homônimos, polissemia, denotação e conotação. Neologismo e estrangeirismo. Ortoépia e Prosódia. Reescrita de frases. Concordância nominal e verbal. Regência nominal e verbal. Compreensão e interpretação de texto. Tipologia e gêneros textuais. Alguns elementos constitutivos do texto: discurso direto, indireto, indireto livre. Pressuposto, subentendido e ambiguidade. Figuras de Linguagem. Funções da Linguagem (Fática, Conativa, Poética, Referencial, Emotiva, Metalinguística). Intertextualidade. Vocabulário. Coesão e coerência. Correspondência oficial: ofício, memorando, comunicação e relatório. Coexistência das regras ortográficas atuais com o Novo Acordo Ortográfico (em vigor desde janeiro de 2009).

Sugestão Bibliográfica - BECHARA, E. Gramática escolar da língua portuguesa. São Paulo: Lucerna, 1999. CEGALLA, D. P. Novíssima gramática da língua portuguesa. São Paulo: Nacional, 2005. CUNHA, C.; CINTRA, L. Nova gramática do Português contemporâneo. 5.ed. São Paulo: Lexikon, 2008. FERREIRA, A. B. H. (Aurélio). Novo dicionário da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2000. FIORIN, J. L.; SAVIOLI, F. P. Lições de texto: leitura e redação. São Paulo: Ática, 2006. FIORIN, J. L.; SAVIOLI, F. P. Para entender o texto: leitura e redação. São Paulo: Ática, 2008. LIMA, A. O. Manual de redação oficial. São Paulo: Campus, 2008. MENDES, G. F. ; FORSTER JÚNIOR; Nº J. (revisão de Celso Pedro Luft). Manual da presidência da república. 2.ed. Brasília: Presidência da República, 2002. TERRA. E. Minigramática. São Paulo: Scipione, 2008.

Informática - Microsoft Word 2007 e/ou versões superiores: edição e formatação de textos, cabeçalhos e rodapés, parágrafos, fontes, impressão, ortografia e gramática, mala direta, alterações e comentários, gráficos e organogramas, marcadores, hiperlinks. Microsoft Excel 2007 e/ou versões superiores: pastas de trabalho, conceitos de células, linhas, colunas, fórmulas, função, XML, importação de dados, gráficos e organogramas, macros, Hiperlinks, Faixa de opções e impressão. Windows 7: pastas, diretórios e subdiretórios, arquivos e atalhos, área de trabalho, área de transferência. Menu iniciar, barra de tarefas, SNAP, Personalização, Compartilhamento, Impressoras e Dispositivos, segurança. Internet: Definição, Navegação na internet, domínios, tipos de serviços, redes sociais, impressão de páginas. Correio eletrônico: envio de mensagens (anexação de arquivos, cópias), contatos, tarefas, anotações, lixo eletrônico, spam.

Sugestão Bibliográfica - LAQUEY, Tracy e Ryer, Jeanne C. Ryer. O Manual da Internet. Rio de Janeiro: CAMPUS, 1994. Manuais de Produtos OFFICE/MICROSOFT. Cyclades Brasil, Guia Internet de conectividade, SENAC, 2000. CICERO, Caiçara Junior, Informática, Internet e Aplicativos, Curitiba: IPBEX, 2008. Regulamento dos serviços de Água e Esgoto da CORSAN - Artigos: 1° ao 138. Sugestão Bibliográfica - www.corsan.com.br/node/16

Conhecimentos Específicos - Conhecimento sobre condições de segurança e periculosidade da empresa. Necessidades no campo de segurança, higiene e melhoria do trabalho. Planos e programas de promoção e proteção à saúde dos empregados. Absenteísmo. Levantamentos de doenças profissionais e lesões traumáticas, epidemiologia, dados estatísticos de morbidade e mortalidade de trabalhadores relacionados com as atividades funcionais. Programas de prevenção de acidentes e de doenças profissionais e não

profissionais. Atendimento pré-hospitalar, curativos, imobilizações. Assistência de enfermagem aos trabalhadores. Sinais vitais, medicação, Conhecimento quanto ao EPI's e EPC' específico de trabalho. Educação sanitária. Prevenção de doenças profissionais. PCMSO. CIPA. SESMT. CAT. NR's 4, 6,7, 9, 15, 16, 30, 32 e 33. O Código de Ética Profissional.

Sugestão Bibliográfica - FERNANDES, A.M.O. Tecnologia de prevenção e primeiros socorros ao trabalhador acidentado. 2010.ARAUJO, G.N. Normas regulamentadoras comentadas e ilustradas: legislação e segurança e saúde do trabalhador. 2009. COSTA, A.T. Manual de segurança no trabalho: normas regulamentadoras NR's. 2009. LUCAS, A.J. O processo de enfermagem do trabalho. 2010. FERNANDES, A.M.O. Gestão de saúde, biossegurança e nutrição do trabalhador. 2009. MORAES, M.V.G. Enfermagem do trabalhador: programas, procedimentos e técnicas. 2008.

Cargo(s): Geólogo

Língua Portuguesa - Ortografia. Fonema e letra: posição da sílaba tônica, encontros consonantais, encontros vocálicos e divisão silábica. Morfologia. Sintaxe: frase; oração; período; termos essenciais, integrantes e acessórios da oração; coordenação e subordinação. Emprego do sinal indicativo de crase. Acentuação gráfica. Pontuação. Significação das palavras: sinônimos, antônimos, parônimos, homônimos, polissemia, denotação e conotação. Neologismo e estrangeirismo. Ortoépia e Prosódia. Reescrita de frases. Concordância nominal e verbal. Regência nominal e verbal. Compreensão e interpretação de texto. Tipologia e gêneros textuais. Alguns elementos constitutivos do texto: discurso direto, indireto, indireto livre. Pressuposto, subentendido e ambiguidade. Figuras de Linguagem. Funções da Linguagem (Fática, Conativa, Poética, Referencial, Emotiva, Metalinguística). Intertextualidade. Vocabulário. Coesão e coerência. Correspondência oficial: ofício, memorando, comunicação e relatório. Coexistência das regras ortográficas atuais com o Novo Acordo Ortográfico (em vigor desde janeiro de 2009).

Sugestão Bibliográfica - BECHARA, E. Gramática escolar da língua portuguesa. São Paulo: Lucerna, 1999. CEGALLA, D. P. Novíssima gramática da língua portuguesa. São Paulo: Nacional, 2005. CUNHA, C.; CINTRA, L. Nova gramática do Português contemporâneo. 5.ed. São Paulo: Lexikon, 2008. FERREIRA, A. B. H. (Aurélio). Novo dicionário da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2000. FIORIN, J. L.; SAVIOLI, F. P. Lições de texto: leitura e redação. São Paulo: Ática, 2006. FIORIN, J. L.; SAVIOLI, F. P. Para entender o texto: leitura e redação. São Paulo: Ática, 2008. LIMA, A. O. Manual de redação oficial. São Paulo: Campus, 2008. MENDES, G. F. ; FORSTER JÚNIOR; Nº J. (revisão de Celso Pedro Luft). Manual da presidência da república. 2.ed. Brasília: Presidência da República, 2002. TERRA. E. Minigramática. São Paulo: Scipione, 2008.

Informática - Microsoft Word 2007 e/ou versões superiores: edição e formatação de textos, cabeçalhos e rodapés, parágrafos, fontes, impressão, ortografia e gramática, mala direta, alterações e comentários, gráficos e organogramas, marcadores, hiperlinks. Microsoft Excel 2007 e/ou versões superiores: pastas de trabalho, conceitos de células, linhas, colunas, fórmulas, função, XML, importação de dados, gráficos e organogramas, macros, Hiperlinks, Faixa de opções e impressão. Windows 7: pastas, diretórios e subdiretórios, arquivos e atalhos, área de trabalho, área de transferência. Menu iniciar, barra de tarefas, SNAP, Personalização, Compartilhamento, Impressoras e Dispositivos, segurança. Internet: Definição, Navegação na internet, domínios, tipos de serviços, redes sociais, impressão de páginas. Correio eletrônico: envio de mensagens (anexação de arquivos, cópias), contatos, tarefas, anotações, lixo eletrônico, spam.

Sugestão Bibliográfica - LAQUEY, Tracy e Ryer, Jeanne C. Ryer. O Manual da Internet. Rio de Janeiro: CAMPUS, 1994. Manuais de Produtos OFFICE/MICROSOFT. Cyclades Brasil, Guia Internet de conectividade, SENAC, 2000. CICERO, Caiçara Junior, Informática, Internet e Aplicativos, Curitiba: IPBEX, 2008. Regulamento dos serviços de Água e Esgoto da CORSAN - Artigos: 1° ao 138. Sugestão Bibliográfica - www.corsan.com.br/node/16

Conhecimentos Específicos - CONTEÚDO - Movimentação da água no subsolo, ação da água subterrânea em maciços rochosos. Ciclo hidrológico e hidrogeologia. Princípios de geoquímica. Estruturas em rochas. Erosão, movimentação de massa gravitacional e riscos geoambientais. Sistemas de informação geográfica e sensoriamento remoto aplicado a análises geológicas. Geomorfologia e relevo. Intemperismo, formação e classificação de solos. Classificação e ciclo das rochas. Geologia do Brasil. Geomorfologia do Brasil. Solos do Brasil. Princípios de geofísica. Geologia aplicada a engenharia, classificação de maciços rochosos e geotecnia. Perfuração e desmonte de rochas. Código de Ética Profissional.

Sugestão Bibliográfica - Fabio Taioli, Wilson Teixeira, M. Cristina Motta de Toledo, Thomas Rich Fairchild - Decifrando a Terra. Frank Press - Raymond Siever - John Groetzinger - Thomas H. Jordan - Para Entender a Terra. Guidicini, Guido e Nieble, Carlos Manoel. Estabilidade de Taludes Naturais e de Escavações: OLIVEIRA, A. M. S. e BRITO, S. Nº A. 1998. Geologia de Engenharia - Associação Brasileira de Geologia (ABGE) - Oficina de Textos. FIORI, A. P. ; CARMIGNANI, L. . Fundamentos e mecânica dos solos e das rochas: aplicações na estabilidade de taludes. 2. ed. Curitiba: Editora UFPR, 2009. v. 1. 604 p. Guerra, Antônio José Teixeira. 1999. Erosão e conservação dos solos. Editora: Bertrand Brasil. Sandra Baptista Cunha e Antônio José Teixeira Guerra 4ª edição (2006) Geomorfologia do Brasil . Kenitiro Suguio. 2003. Ed. Edgard Blucher. Geologia Sedimentar . Francis AlbaredeTradutor: Fábio R. D. de Andrade 2011. Geoquímica: uma introdução. Santos, Alvaro Rodrigues dos Editora: O Nome da Rosa. Geologia de Engenharia - Conceitos, Método e Prática - 2ª Ed. Valter Galdiano Gonçales e Carlos Eduardo Quaglia Giampá. 2006. Águas Subterrâneas e Poços Tubulares Profundos . Antônio Christofoletti. 1980. Geomorfologia. Teresa Gallotti Florenzano. 2008 Geomorfologia: Conceitos e Tecnologias Atuais. CPRM. 2003. Geologia, Tectônica e Recursos Minerais do Brasil. Boscov. Maria Eugênia Gimenez 2008. Geotecnia Ambiental. IBGE 2007. 2. Ed. Manual Técnico de Pedologia. www.confaeab.orq.br/wappers/final 070303.

BIBLIOGRAFIA

Além das bibliografias sugeridas, a critério da banca, podem ser utilizadas outras obras atualizadas sobre os conteúdos especificados.

ANEXO VI - FORMULÁRIO DE RECURSOS

FORMULÁRIO PARA RECURSO - FOLHA DE ROSTO

À Banca Examinadora,

Venho, por meio deste, interpor recurso contra ______________________ , aplicada em _____/_____/_____ , de acordo com a(s) razão(ões) constante(s) na(s) folha(s) seguintes(s).

Número da inscrição:____________________

Candidato(a): ____________________________________________________________________________

CPF: _____________________________________ RG: _________________________________________

Cargo:__________________________________________________________________________________

Endereço:_______________________________________________________________________________

Telefone: ( )______________________________________________________________________________

E-mail:__________________________________________________________________________________

Local e data:______________________________________________________________________________

Observações:

1) Todos os campos de identificação constantes da folha de rosto deverão ser preenchidos.

2) Especificar o fato motivador do recurso de forma sucinta e clara, em campo próprio, sem nenhum sinal identificador (nome, n° de inscrição, etc.).

3) Admitir-se-á um único recurso por candidato e de forma individualizada, ou seja, um recurso para cada evento que lhe der origem.

4) Cada recurso deverá ser apresentado em um formulário.

5) O recurso deverá estar digitado, não sendo aceito recurso interposto por fac-símile (fax), telegrama ou outro meio não especificado neste Edital.

6) O Recurso deverá ser encaminhado em arquivo .doc (word).

7) Será indeferido o recurso que: não estiver digitado; estiver identificado em outro lugar que não específico; seja igual ao recurso de outro candidato.

8) O recurso deverá ser enviado pela internet, através de e-mail, no endereço eletrônico recursos.corsan@msconcursos.com.

9) O candidato que tiver seu recurso indeferido e desejar obter a resposta, poderá enviar a solicitação para recursos.corsan@msconcursos.com.br. A resposta será encaminhada para o endereço eletrônico constante na ficha de inscrição do candidato.

USO INTERNO
Protocolo nº
[________________]

COMPANHIA RIOGRANDENSE DE SANEAMENTO - CORSAN

FORMULÁRIO PARA RECURSO - RAZÕES DE RECURSO

Emprego: __________________________________________________________________________

Número da Questão:_______________________________________

Fundamentação e/ou embasamento legal, com as devidas razões do recurso:
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________