IFF - Instituto Federal Fluminense - RJ

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL

MEC/SETEC

IFF - INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FLUMINENSE

EDITAL N° 49 DE 21 DE SETEMBRO DE 2011

Notícia:   IFFluminense - RJ abre 13 vagas técnico-administrativas

Concurso Público para Técnico-Administrativo em Educação

A REITORA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FLUMINENSE, tendo em vista a autorização concedida por meio da Portaria Interministerial n° 56 de 20 de abril de 2011, publicada no D.O.U. de 25 de abril de 2011, seção 1, página 100, bem como o disposto no Decreto 6.944 de 21/08/2009, publicado no D.O.U. de 24/08/2009; considerando ainda o teor do Decreto n°. 7.311, de 22 de setembro de 2010, publicado no D.O.U. de 23/09/2010, Seção 1 e no uso de suas atribuições legais, torna pública a abertura das inscrições para o Concurso Público de Provas destinado ao provimento de cargos efetivos de Técnico-Administrativo em Educação, nas classes iniciais, com o objetivo de preencher o Quadro de Pessoal Permanente dos diversos Campi deste Instituto, sob o regime de que trata a Lei 8.112, de 11/12/90, publicada no D.O.U. de 12/12/90 com suas alterações posteriores e demais regulamentações pertinentes e ainda as disposições da Lei 11.091 de 12/01/2005, publicada no D.O.U. de 13/01/2005, com suas alterações posteriores e de conformidade com o disposto a seguir:

I. Das Disposições Preliminares

1.1. O concurso será regido por este Edital, sendo coordenado por Comissão Específica constituída por representantes dos campi vinculados ao IF Fluminense e designada por meio de Portaria da Reitora.

1.2. A seleção dos candidatos será feita por meio de provas, conforme a estrutura apresentada no item IX deste Edital.

1.3. O Concurso será realizado, nas cidades de Campos dos Goytacazes, Macaé e Bom Jesus do Itabapoana.

II. Das Vagas

2.1. São dispostas 13(treze) vagas de Técnico-Administrativos em Educação, distribuídas por cargos e titulação mínima exigida para ingresso, com regime de trabalho de 40 horas semanais, conforme quadro apresentado no item III deste Edital.

2.2. Os salários, vantagens, benefícios e adicionais previstos na legislação a serem percebidos pelos candidatos que ingressarem no referido cargo são os que constam do item VI deste Edital.

2.2.1. A remuneração do candidato aprovado, nomeado e empossado será feita de forma isonômica à remuneração da carreira.

III. Dos Cargos, Distribuição das Vagas e da Titulação Exigida para ingresso

CARGOS

VAGAS

Campus

TITULAÇÃO EXIGIDA PARA INGRESSO

Bibliotecário/ Documentalista

Nível "E"

02

Macaé (01)

Bom Jesus do Itabapoana (01)

- Curso de Graduação em Biblioteconomia, cursado em instituição reconhecida pelo MEC.

- Registro no Conselho competente.

Programador Visual

Nível "E"

02

Reitoria (01)

Itaperuna (01)

- Curso de Graduação em Comunicação Visual ou Comunicação Social com habilitação em Publicidade e Propaganda, cursados em instituição reconhecida pelo MEC;

- Curso de Graduação em Artes Visuais, cursado em instituição reconhecida pelo MEC;

- Curso de Graduação em Design Gráfico ou de Design de Produto, cursados em instituição reconhecida pelo MEC.

Psicólogo/Área

Nível "E"

01

Itaperuna

- Curso de Graduação em Psicologia, cursado em instituição reconhecida pelo MEC.

- Registro no Conselho competente.

Técnico em Assuntos Educacionais

Nível "E"

02

Cabo Frio (01) Itaperuna

- Curso de Graduação em Pedagogia ou Curso de Licenciatura, cursados em instituição reconhecida pelo MEC.

Técnico de Tecnologia da Informação

Nível "D"

02

Itaperuna (01)

Bom Jesus do Itabapoana (01)

- Ensino Médio Profissionalizante na área de Informática ou Ensino Médio Completo com Curso Técnico em Eletrônica, com ênfase em Sistemas Computacionais ou Ensino Médio Completo com Curso Técnico em Informática, cursados em instituição reconhecida pelo MEC.

Técnico de Contabilidade

Nível "D"

04

Campos‑ Centro (01) Reitoria (01)

Cabo Frio (01)

Bom Jesus do Itabapoana (01)

- Ensino Médio Profissionalizante na área de Contabilidade ou Ensino Médio Completo com Curso Técnico em Contabilidade, cursados em instituição reconhecida pelo MEC.

- Registro no Conselho competente.

IV. Das Inscrições

4.1. A inscrição no Concurso implica o conhecimento e a aceitação tácita por parte do candidato de todas as normas previstas neste Edital, não sendo aceitas posteriores reclamações sobre desconhecimento da disciplina do concurso.

4.2. O período de inscrição será das 15 horas do dia 28 de setembro de 2011 até as 15 horas do dia 21 de outubro de 2011.

4.3.Será admitida a inscrição, exclusivamente via internet, no endereço eletrônico: <www.iff.edu.br>, solicitada no período entre 15 horas do dia 28 de setembro de 2011 até as 15 horas do dia 21 de outubro de 2011.

4.4. O IF Fluminense não se responsabilizará por solicitação de inscrição não recebida por motivos de ordem técnica dos computadores, falhas de comunicação, congestionamento das linhas de comunicação, bem como outros fatores que impossibilitem a transferência de dados.

4.5. Para efetuar a inscrição, é imprescindível informar, no formulário de inscrição, o número do Cadastro de Pessoa Física (CPF) do candidato e o número do documento oficial de identidade.

4.6. As informações prestadas na solicitação de inscrição serão de inteira responsabilidade do candidato, dispondo o IF Fluminense do direito de excluir do Concurso Público aquele que não preencher o formulário de forma completa e correta.

4.7. Terá a inscrição recusada o candidato que não atender ao estabelecido neste Edital.

4.8. É vedada a inscrição condicional, a extemporânea, a via postal, a via fax ou a via correio eletrônico.

4.9. É vedada a transferência do valor pago a título de taxa para terceiros ou para outros concursos.

4.10. O candidato deverá efetuar o pagamento da taxa de inscrição por meio da Guia de Recolhimento da União - GRU Simples. O pagamento deverá ser efetuado apenas nas agências de atendimento do Banco do Brasil, dentro do horário de atendimento bancário.

4.10.1. Para emissão da GRU Simples, o candidato deverá acessar o endereço eletrônico <www.stn.gov.br> e, em seguida, procurar no menu lateral esquerdo e clicar em SIAFI - Sistema de Administração Financeira. Na nova página, clicar no menu esquerdo - Guia de Recolhimento da União - GRU e, mais uma vez, clicar no menu lateral esquerdo em "Impressão de GRU Simples".

Na nova tela, informar:

- UG: 158139;

- Gestão: 26434;

- Código de Recolhimento: 28883-7;

Clicar em avançar.

Na nova tela, preencher:

- Número de referência: colocar o número de inscrição no concurso público.

- Competência: mês e ano corrente - exemplo: 10/2011.

- Vencimento: data limite a ser realizado o pagamento - 21/10/2011

Observação: O não pagamento até a data de vencimento implicará a não confirmação da inscrição.

- CNPJ ou CPF do contribuinte: número do CPF do candidato.

- Nome do contribuinte/Recolhedor: nome completo do candidato.

(=) Valor principal: valor definido para o cargo

(-) Desconto/Abatimentos: deixar em branco

(-) Outras deduções: deixar em branco

(+) Mora/multa: deixar em branco

(+) Juros/encargos: deixar em branco

(+) Outros acréscimos: deixar em branco

(=) Valor total: valor definido para o cargo

Clicar em emitir GRU.

Imprimir a GRU e se dirigir a qualquer agência do Banco do Brasil para efetuar o pagamento.

4.11. Cada candidato poderá inscrever-se para um único cargo.

4.12. O valor da taxa de inscrição é de R$ 50,00 (cinquenta reais).

4.13. Não serão confirmadas as inscrições cujo pagamento for realizado após o horário limite de compensação bancária do dia 21 de outubro de 2011, bem como daqueles candidatos que efetuarem o pagamento da GRU sem realizar a inscrição on-line no site do IF Fluminense e ainda daqueles que não comprovarem a inscrição mediante formulário impresso.

4.14. A isenção da taxa de inscrição deverá ser requerida no período de 28 de setembro de 2011 a 05 de outubro de 2011, no horário das 8 às 18 horas, diretamente no protocolo - Rua Dr. Siqueira, n° 273 - Parque Dom Bosco - Campos dos Goytacazes/RJ, mediante requerimento constante do Anexo IV deste Edital, com a apresentação dos seguintes documentos:

a) cópia do cartão com o Número de Identificação Social - NIS, atribuído pelo cadastro único para Programas Sociais do Governo Federal - CadÚnico e da ficha de inscrição no Concurso;

b) declaração, em papel timbrado, de confirmação da inscrição no CadÚnico emitida pelo gestor do programa Bolsa Família no município onde reside e de ser membro de família de baixa renda, nos termos do Decreto n° 6.135 de 26/06/2007.

4.14.1. Será indeferida de plano a solicitação de isenção do pagamento de taxa de inscrição para candidato que:

a) deixar de apresentar a documentação constante do item 4.14.;

b) omitir informações e/ou torná-las inverídicas;

c) fraudar e/ou falsificar documentação;

d) não entregar no prazo previsto, toda e de uma só vez, a documentação exigida;

e) entregar a documentação fora do prazo fixado.

4.14.2. O resultado do deferimento ou indeferimento da isenção será divulgado em 10 de outubro de 2011, no quadro de avisos da Diretoria de Gestão de Pessoas e no endereço eletrônico <www.iff.edu.br>.

4.14.3. O candidato que tiver seu pedido de isenção indeferido deverá efetuar o pagamento da taxa de inscrição no Concurso até o último dia de inscrição, conforme orientações especificadas no Item 4.10.

4.15. No caso de o pagamento da taxa de inscrição ser feito por outro meio, que não seja o previsto neste Edital, a mesma será considerada nula e a inscrição automaticamente cancelada.

4.16. A taxa de inscrição, uma vez paga, não será devolvida, salvo em hipótese de cancelamento de concurso e só terá validade para o presente Concurso.

4.17. A inexatidão das afirmativas ou a falsidade documental, ainda que verificadas posteriormente à realização do Concurso, implicarão a eliminação sumária do candidato, sendo declarada nula de pleno direito a inscrição, bem como todos os atos dela decorrentes, sem prejuízo da expedição de Ofícios ao Ministério Público Federal e outros órgãos, para as providências cabíveis.

4.18. As inscrições efetuadas somente serão confirmadas após a comprovação de pagamento da taxa de inscrição pelo Banco do Brasil.

4.19. O candidato que necessitar de qualquer esclarecimento adicional relacionado ao processo de inscrição no Concurso deverá dirigir-se, durante o período de inscrição, à Diretoria de Gestão de Pessoas/Concurso Público, Bloco A, 1° andar, sala 140, na Rua Dr. Siqueira, n° 273 - Parque Dom Bosco - Campos dos Goytacazes/RJ, no horário das 8 às 18 horas.

4.20. O candidato deverá guardar em seu poder o recibo/comprovante de pagamento da taxa de inscrição.

V. Da Confirmação da Inscrição

5.1. O candidato deverá acessar o mesmo endereço eletrônico utilizado para a inscrição e obter o seu cartão de confirmação de inscrição a partir das 18 horas do dia 1° de novembro de 2011. No cartão, constarão, entre outros dados, data, local e horário de realização da prova escrita.

5.2. O candidato que não conseguir, por qualquer motivo, obter o seu cartão de confirmação de inscrição no dia 1° de novembro de 2011 deverá dirigir-se, à Diretoria de Gestão de Pessoas - Rua Dr. Siqueira, n° 273 - Parque Dom Bosco - Campos dos Goytacazes/RJ, nos dias 03 e 04 de novembro de 2011, no horário das 8 às 20 horas, para aquisição de requerimento apropriado e posterior entrega no protocolo geral do IF Fluminense, acompanhado das cópias da ficha de inscrição impressa e do comprovante do pagamento da inscrição (GRU Simples).

5.3. Em nenhuma hipótese, haverá atendimento por meio de fax, e-mail ou telefone para solucionar a não confirmação da inscrição de qualquer candidato.

5.4. O cartão de confirmação da inscrição e o documento oficial de identificação com foto informado no formulário de inscrição deverão ser mantidos em poder do candidato e apresentados no dia e local de realização da prova escrita.

VI. Da Remuneração

6.1. Para os cargos de Nível de Classificação "D", Nível de Capacitação I, Padrão de Vencimento 1: vencimento básico no valor de R$ 1.821,94 (um mil, oitocentos e vinte e um reais e noventa e quatro centavos).

6.2. Para os cargos de Nível de Classificação "E", Nível de Capacitação I, Padrão de Vencimento 1: vencimento básico no valor de R$ 2.989,33 (dois mil, novecentos e oitenta e nove reais e trinta e três centavos).

6.3. Além do vencimento básico, poderão ser acrescidos os seguintes benefícios: o Auxílio Alimentação no valor de R$ 304,00 (trezentos e quatro reais), o Auxílio Pré-Escolar, o Auxílio Saúde e o Auxílio Transporte.

VII. Do Regime de Trabalho

7.1. O regime de trabalho será o de tempo integral de 40 (quarenta) horas semanais de trabalho, conforme disposto no artigo 19 da Lei n° 8.112 de 11/12/1990.

VIII. Da Participação dos Candidatos com Deficiência

8.1. Não haverá reserva de vagas para pessoas com deficiência em virtude de o número de vagas de cada cargo ser menor que o previsto no parágrafo 2°. do artigo 5°. da Lei n° 8.112/90.

8.2. Aos candidatos com deficiência é assegurado o direito de inscrição no presente concurso público, desde que as atribuições do cargo sejam compatíveis com a deficiência de que são portadores.

8.3. O candidato com deficiência que necessitar de atendimento especial para a realização da prova deverá comunicar sua necessidade à Diretoria de Gestão de Pessoas, até o dia 21 de outubro de 2011, encaminhando requerimento constante no Anexo III deste Edital acompanhado de laudo médico (original ou cópia simples) que justifique o atendimento especial solicitado. Após esse período, a solicitação será indeferida, salvo nos casos de força maior, devidamente comprovados por provas documentais.

8.4. Os candidatos com deficiência visual ou com visão subnormal deverão encaminhar laudo médico (original ou cópia simples) que justifique o atendimento solicitado e apresentar, à Diretoria de Gestão de Pessoas, até o dia 21 de outubro de 2011, requerimento para a transcrição da prova para o Braille ou versão ampliada ou acompanhamento de um ledor oficialmente designado pela instituição. Após esse período, a solicitação será indeferida, salvo nos casos de força maior, devidamente comprovados por provas documentais.

8.5. A solicitação de condições especiais será atendida segundo os critérios de viabilidade e de razoabilidade.

8.6. O candidato com deficiência participará do Concurso Público em igualdade de condições com os demais candidatos no que se refere a: conteúdo, avaliação, horário e local de realização das provas, bem como à nota mínima exigida para todos os demais candidatos.

8.7. Os candidatos com deficiência deverão, quando convocados, submeter-se à perícia por junta médica oficial do IF Fluminense, que terá decisão definitiva sobre a qualificação do candidato com deficiência ou não e o grau de deficiência capacitante para o exercício do cargo.

8.8. As necessidades dos candidatos com deficiência, admitida a correção por equipamentos, adaptações, meios ou recursos especiais, devem permitir o desempenho adequado das atribuições especificadas para o Cargo.

IX. Da Estrutura do Concurso

9.1. O concurso público constará apenas da prova escrita que tem caráter eliminatório e classificatório.

X. Do Prazo de Validade do Concurso

10.1. O Concurso será válido por 1(um) ano a contar da data da publicação da homologação do resultado final no Diário Oficial da União, podendo ser prorrogado por igual período uma única vez, mediante ato próprio da autoridade competente.

XI. Da Data e Local de Realização da Prova

11.1. A prova escrita será realizada, no dia 13 de novembro de 2011, nas cidades de Campos dos Goytacazes, Macaé e Bom Jesus do Itabapoana.

11.1.1. Na hipótese do candidato, no momento da inscrição, deixar de fazer a opção por uma das cidades oferecidas para realização da prova escrita, este candidato realizará a prova na cidade de Campos dos Goytacazes/RJ.

XII.Da Aplicação da Prova Escrita

12.1. A prova terá valor máximo de 100 (cem) pontos.

12.2. Para todos os cargos a prova será composta de 40 (quarenta) questões de múltipla escolha, que estarão distribuídas conforme o quadro abaixo e versarão sobre o conteúdo programático constante do Anexo II deste Edital, sendo vedado qualquer tipo de consulta.

Prova

N° Total de Questões

Total de Pontos

Língua Portuguesa

10

20

Informática Básica

10

20

Conhecimentos Específicos

20

60

12.2.1. Cada questão de múltipla escolha da Prova Escrita conterá cinco opções de respostas, das quais apenas uma será correta.

12.3. O local de realização das provas será divulgado por meio do Cartão de Inscrição do Candidato, disponibilizado no site do IFF <www.iff.edu.br>, no período estabelecido no Anexo I deste Edital.

12.4. A Prova Escrita será aplicada no dia 13 de novembro de 2011, no horário das 13h às 17h.

12.4.1. O acesso ao local onde se realizarão as provas ocorrerá das 12h30min às 13h (horário oficial do local de realização da prova).

12.4.2. O candidato que chegar após as 13h não terá acesso ao local de realização das provas e estará eliminado do Concurso.

12.4.3. Os portões do local de provas serão fechados rigorosamente às 13h, devendo o candidato chegar ao local com, no mínimo, 1 (uma) hora de antecedência para o fechamento dos portões, munido de caneta esferográfica de tinta preta ou azul e documento oficial de identificação com foto.

12.4.4. O candidato disporá de, no máximo, 4 (quatro) horas para responder à prova e preencher o cartão-resposta.

12.5. O candidato só poderá realizar as provas no dia e local especificados por este edital pelo IF Fluminense.

12.6. São de responsabilidade exclusiva do candidato a identificação correta do local de realização das provas e o comparecimento no horário determinado no subitem 12.4.1 deste Edital.

12.7. Para ter acesso à sala de prova, o candidato deverá apresentar o original do documento oficial de identificação, salvo quando explicitamente autorizado pela Comissão do Concurso.

12.7.1. Caso o candidato esteja impossibilitado de apresentar, no dia de realização das provas, documento oficial de identificação original, por motivo de perda, roubo ou furto, deverá apresentar documento expedido há, no máximo, 30 (trinta) dias, que ateste o registro da ocorrência em órgão policial, acompanhado de outro documento de identificação com foto.

12.7.2. Não será aceita cópia de documento oficial de identificação, ainda que autenticada, nem protocolo de solicitação de documento, em substituição ao documento oficial de identificação com foto na forma especificada neste Edital.

12.7.3 Será eliminado do Concurso Público o candidato que deixar de apresentar o original do documento oficial de identificação com foto na forma especificada neste Edital.

12.8. Serão considerados documentos oficiais de identificação: carteiras expedidas pelos Ministérios Militares, pela Secretaria de Segurança Pública, pelos Institutos de Identificação e pelo Corpo de Bombeiro Militar; carteiras expedidas pelos Órgãos fiscalizadores de exercício profissional (Ordens, Conselhos, dentre outros); Passaporte, Certificado de Reservista, Carteiras Funcionais do Ministério Público, Carteiras Funcionais expedidas por Órgãos Públicos, que por Lei Federal, valham como identidade; Carteira de Trabalho; Carteira Nacional de Habilitação (somente o modelo novo, com foto).

12.9. Não serão aceitos como documentos oficiais de identificação: carteira de estudante, título eleitoral, certidão de nascimento, carteira funcional sem valor de identidade, carteira de motorista no modelo antigo, documento ilegível, não-identificável ou danificado.

12.10. Não será permitida a saída de candidato antes de decorrida 1 (uma) hora do início da prova.

12.11. Os três últimos candidatos só poderão sair juntos.

12.12. Não haverá, sob qualquer pretexto, segunda chamada para a prova escrita.

12.13. Durante a realização da prova, não será permitido ao candidato portar arma, celular, relógio eletrônico, calculadora, gravador, receptor, câmera fotográfica, notebook, ou qualquer outro tipo de aparelho eletrônico (ligado ou não), dicionário, apostila, livro, "dicas" ou qualquer outro material didático do mesmo gênero, boné, corretivo líquido, borrachas e outros.

12.13.1. O IF Fluminense não se responsabilizará por perdas ou extravios de objetos durante a realização da prova.

12.14. No acesso à sala de prova, o candidato será identificado e deverá assinar a lista de presença.

12.15. Para realização da Prova Escrita, o candidato receberá um caderno de prova e um cartão-resposta.

12.16. Ao receber o cartão-resposta, o candidato deverá assiná-lo imediatamente.

12.17. No cartão-resposta, constará, dentre outras informações, o nome do candidato, data de nascimento, seu número de inscrição e o número do seu documento de identificação.

12.17.1. O candidato deverá verificar se os dados constantes no cartão-resposta estão corretos e, se constatado algum erro, comunicá-lo imediatamente ao fiscal da sala.

12.17.2. O candidato terá inteira responsabilidade sobre seu cartão-resposta e não deverá rasurá-lo, dobrá-lo, amassá-lo ou danificá-lo, pois este não será substituído.

12.17.3. No cartão-resposta, o candidato deverá marcar, exclusivamente, a opção que julgar correta para cada questão, seguindo, rigorosamente, as orientações contidas no caderno de prova, usando caneta esferográfica de tinta na cor preta ou azul.

12.17.4. Não será permitido que as marcações no cartão-resposta sejam feitas por outra pessoa, salvo em caso de candidato que tenha solicitado condição especial para esse fim, deferida pelo IF Fluminense.

12.17.5. No cartão-resposta, questão sem marcação ou com mais de uma marcação anulará a resposta à respectiva questão.

12.18. Durante a realização da prova não serão fornecidas, por qualquer membro da equipe de aplicação ou pelas autoridades presentes, informações referentes ao seu conteúdo ou aos critérios de avaliação e de classificação.

12.19. Ao retirar-se definitivamente da sala de prova, o candidato deverá, obrigatoriamente, entregar ao fiscal o cartão-resposta.

12.19.1. O candidato que se retirar definitivamente da sala de prova antes de decorridas três horas do início da prova, deverá entregar ao fiscal, também, o caderno de prova.

12.20. O candidato que, por qualquer motivo, se ausentar do prédio onde estiver realizando a prova não mais terá acesso ao referido local.

12.21. Será atribuída nota ZERO à questão da prova que contenha mais de uma resposta assinalada, emenda e/ou rasura, bem como àquela que não for transcrita do caderno de prova para o cartão-resposta.

12.22. Será eliminado do Concurso o candidato que, durante a realização da prova:

a) for surpreendido fornecendo e/ou recebendo auxílio para a execução da prova;

b) for surpreendido portando celular, relógio eletrônico, calculadora, gravador, receptor, câmera fotográfica, notebook, ou qualquer outro tipo de aparelho eletrônico (ligado ou não);

c) atentar contra a disciplina ou desacatar a quem quer que esteja investido de autoridade para supervisionar, coordenar, fiscalizar ou orientar a aplicação da prova;

d) recusar-se a entregar o material da prova ao término do tempo estabelecido;

e) afastar-se da sala, a não ser em caráter definitivo, sem o acompanhamento de fiscal;

f) ausentar-se da sala, a qualquer tempo, portando o cartão-resposta ou o caderno de prova;

g) descumprir as instruções contidas no caderno de prova;

h)perturbar, de qualquer modo, a ordem dos trabalhos;

i) utilizar ou tentar utilizar meios fraudulentos ou ilegais para obter aprovação própria ou de terceiros, em qualquer fase do Concurso;

12.23. O cartão-resposta da prova será corrigido por sistema eletrônico de computação.

12.23.1. Na hipótese de alguma questão de múltipla escolha vir a ser anulada, o seu valor em pontos será contabilizado para todos os candidatos.

12.23.2. A nota final da prova será o resultado obtido pelo candidato considerando o gabarito definitivo e seu valor expresso com duas casas decimais.

12.24. Será considerado apto na prova escrita o candidato que obtiver o mínimo de 50(cinquenta) pontos.

12.25. Será eliminado do Concurso o candidato que não obtiver, na prova escrita, um aproveitamento de, no mínimo, 50(cinquenta) pontos; o que deixar de comparecer, por qualquer motivo, na data, horário e local marcados para a realização da prova; o que se enquadrar numa das hipóteses previstas no subitem 12.22, bem como aquele que não estiver classificado de acordo com o previsto no item XV.

12.26. O Gabarito da prova será divulgado no quadro de avisos da Diretoria de Gestão de Pessoas e disponibilizado no endereço eletrônico <www.iff.edu.br>, em data prevista no Anexo I deste Edital.

XIII. Do Critério de Desempate

13.1. Em caso de igualdade de pontos, terá preferência, para efeito de classificação, sucessivamente, o candidato que:

a) tiver mais idade;

b) tiver maior pontuação na Prova de Conhecimentos Específicos;

c) tiver maior pontuação na Prova de Língua Portuguesa;

d) tiver maior pontuação na Prova de Informática Básica.

13.2. Permanecendo o empate, os candidatos listados nas situações descritas estarão automaticamente classificados.

XIV. Dos Recursos

14.1. O candidato que desejar interpor recurso contra o gabarito da Prova Escrita deverá entregá-lo, exclusivamente, no Protocolo Geral - Rua Dr. Siqueira n° 273, Parque Dom Bosco, Campos dos Goytacazes, no dia útil seguinte ao da divulgação do gabarito, no horário das 8 às 12 horas e das 14 às 18 horas, em envelope lacrado contendo o recurso impresso em papel A4, devidamente fundamentado e assinado pelo recorrente acompanhado de requerimento específico constante no Anexo V deste Edital e identificado na sua parte externa com: o nome do candidato, o n° de inscrição e o cargo a que concorre.

14.2. Não será aceito recurso interposto por via postal, por fax ou por e-mail, assim como recurso interposto sem assinatura do candidato.

14.3. O recurso, desde que fundamentado, deverá ser apresentado de forma impressa, contendo, obrigatoriamente, o nome do candidato, sua assinatura, o n° de inscrição, o cargo a que concorre, as alegações e seus fundamentos, comprovando-as com citação de páginas de livros, nome dos autores, quando for o caso, e anexando, sempre que possível, cópia da documentação comprobatória.

14.4. Serão indeferidos, sumariamente, todos os recursos interpostos fora do prazo estabelecido no item 14.1.

14.5. Após análise, os recursos serão dados a conhecer, coletivamente, por meio de afixação de deferimento ou indeferimento no quadro de avisos da Diretoria de Gestão de Pessoas e pela internet, no endereço eletrônico <www.iff.edu.br>, em data prevista no Anexo I.

14.6. A banca analisadora dos recursos constitui última instância para recurso, não havendo mais instâncias recursais relacionadas a este concurso.

14.7. Se houver alteração de resposta do Gabarito Preliminar, esta valerá para todos os candidatos, independentemente de terem recorrido.

XV. Do Resultado Final do Concurso

15.1. O resultado final do Concurso será homologado pela Reitora do IF Fluminense e publicado no Diário Oficial da União, na data prevista no Anexo I deste Edital, constando da relação dos candidatos aprovados no certame, na ordem decrescente do total dos pontos obtidos, classificados de acordo com o Anexo II do Decreto n° 6.944 de 21 de agosto de 2009.

15.2. Os candidatos não classificados no número máximo de aprovados de que trata o Anexo II do Decreto n° 6.944 de 21/08/2009, ainda que tenham atingido nota mínima, estarão automaticamente reprovados no Concurso Público.

15.3. Nenhum dos candidatos empatados na última classificação de aprovados será considerado reprovado, nos termos do artigo 16 do Decreto n° 6.944 de 21/08/2009.

XVI. Da Lotação do Candidato

16.1. O candidato classificado dentro do número de vagas disponibilizado neste Edital poderá fazer a opção pelo campus de lotação após a classificação final do Concurso, no momento da convocação para nomeação, observando-se rigorosamente a ordem crescente de classificação para o cargo pretendido. e a distribuição das vagas divulgada pelo IF Fluminense neste edital.

XVII. Dos Requisitos para Investidura no Cargo

17.1. O candidato aprovado e classificado no Concurso, na forma estabelecida neste Edital, será investido no cargo, se atendidas às seguintes exigências:

a) ter nacionalidade brasileira ou ser naturalizado na forma da lei, ou ainda, se de outra nacionalidade, apresentar documentos que comprovem a permanência regular e definitiva no país nos termos da legislação em vigor;

b) ter idade mínima de 18 (dezoito) anos completos, na data da posse;

c) comprovar estar em dia com as obrigações eleitorais;

d) comprovar estar quite com o serviço militar, quando do sexo masculino;

e) ter aptidão física e mental para o exercício das atribuições do cargo, comprovada por junta médica;

f) possuir a titulação exigida para ingresso na área de atuação, conforme indicado no Item I deste Edital, sendo exigida para os cursos realizados no exterior a validação no Território Nacional, pelos órgãos devidamente competentes para tal fim;

g) apresentar outros documentos que se fizerem necessários à época da posse;

h) estar inscrito no órgão fiscalizador do exercício profissional e devidamente quite com suas demais exigências legais, quando for o caso;

i) não acumular cargo, emprego e funções públicas, exceto aqueles permitidos na lei, assegurada a hipótese de opção dentro do prazo para a posse determinado no parágrafo 1°. do art. 13 da Lei n° 8.112/90, com a redação dada pela Lei n° 9527/97;

j) não receber proventos de aposentadoria que caracterizem acumulação ilícita de cargos na forma do art. 37, inciso XVI, da Constituição Federal de 1988;

k) não ter sofrido, no exercício de função pública, penalidade incompatível com a investidura em cargo público federal prevista no artigo 137, parágrafo único da Lei n° 8.112/90; I) por ocasião da nomeação, o candidato convocado deverá comprovar, sob pena de anulação da inscrição e de todos os atos dela decorrentes, que satisfaz aos requisitos das alíneas "a" a "k", do Item XVII.

17.2. A não apresentação da documentação exigida implicará a eliminação do candidato no concurso.

XVIII. Da Posse

18.1. Não serão aceitos, no momento da posse, declarações ou documentos provisórios.

18.2. Além dos requisitos já estabelecidos no Item XVII deste Edital, o candidato aprovado deverá atender a todas as condições estabelecidas na Lei n° 8.112/90.

18.3. Somente poderá ser empossado o candidato aprovado que for julgado apto, física e mentalmente, por junta médica deste IF Fluminense.

18.4. O candidato nomeado terá prazo improrrogável de 30 dias para tomar posse, contados a partir da publicação do ato na Imprensa Oficial. Será tornada sem efeito a portaria de nomeação se o candidato não tomar posse no prazo estabelecido, ressalvada a demora ocasionada por ato ou fato da Instituição, devidamente comprovado e justificado por ato da autoridade institucional competente.

18.4.1. Ocorrendo a hipótese prevista no item 18.4., o IF Fluminense poderá nomear os próximos candidatos constantes da lista de aprovados, observadas as demais regras deste Edital.

18.5. O candidato nomeado para o cargo de provimento efetivo fica sujeito, nos termos do artigo 20, "caput'; da Lei n° 8.112 de 11/12/1990, a estágio probatório de 36 (trinta e seis) meses, durante o qual sua aptidão, capacidade e desempenho no cargo serão avaliados por comissão competente.

18.6. A estabilidade do candidato nomeado para o cargo efetivo só será adquirida após 3 (três) anos de efetivo exercício do cargo, nos termos do artigo 41, "caput" da Constituição Federal de 05 de outubro de 1988.

18.7. O candidato deverá também entregar no ato da posse:

a) Declaração de Bens e Valores que constituem seu patrimônio;

b) Declaração quanto ao exercício ou não, de outro cargo, emprego ou função pública;

c) Declaração de não haver sido demitido ou destituído de Cargo em Comissão do Serviço Público Federal nos termos do art. 137 e seu parágrafo único, da Lei n° 8.112 de 11/12/90.

XIX. Da Descrição Sumária dos Cargos

19.1. Programador Visual - Planejar serviços de pré-impressão gráfica; realizar programação visual gráfica e editorar textos e imagens; trabalhar seguindo normas de segurança, higiene, qualidade e preservação ambiental. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

19.2. Psicólogo/área - Estudar, pesquisar e avaliar o desenvolvimento emocional e os processos mentais e sociais de indivíduos, grupos e instituições, com a finalidade de análise, tratamento, orientação e educação; diagnosticar e avaliar distúrbios emocionais e mentais e de adaptação social, elucidando conflitos e questões e acompanhando o(s) paciente(s) durante o processo de tratamento ou cura; investigar os fatores inconscientes do comportamento individual e grupai, tornando-os conscientes; desenvolver pesquisas experimentais, teóricas e clínicas e coordenar equipes e atividades da área e afins. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

19.3. Técnico em Assuntos Educacionais - Coordenar as atividades de ensino, planejamento e orientação, supervisionando e avaliando estas atividades, para assegurar a regularidade do desenvolvimento do processo educativo. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

19.4. Bibliotecário/Documentalista - Disponibilizar informação; gerenciar unidades como bibliotecas, centros de documentação, centros de informação e correlatos, além de redes e sistemas de informação; tratar tecnicamente e desenvolver recursos informacionais; disseminar informação com o objetivo de facilitar o acesso e geração do conhecimento; desenvolver estudos e pesquisas; promover difusão cultural; desenvolver ações educativas. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

19.5. Técnico de Tecnologia da Informação - Prestar serviços sociais orientando indivíduos, famílias, comunidade e instituições sobre direitos e deveres (normas, códigos e legislação), serviços e recursos sociais e programas de educação; planejar, coordenar e avaliar planos, programas e projetos sociais em diferentes áreas de atuação profissional (seguridade, educação, trabalho, jurídica, habitação e outras); desempenhar tarefas administrativas e articular recursos financeiros disponíveis. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

19.6. Técnico em Contabilidade - Identificar documentos e informações, atender à fiscalização; executar a contabilidade geral, operacionalizar a contabilidade de custos e efetuar contabilidade gerencial; realizar controle patrimonial. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

XX. Das Disposições Gerais

20.1. O Edital e os seus anexos contendo o cronograma e o conteúdo programático a ser exigido nas provas estarão disponíveis na íntegra na Diretoria de Gestão de Pessoas, Rua Dr. Siqueira, n° 273, Parque Dom Bosco - Campos dos Goytacazes/RJ e no endereço eletrônico <www.iff.edu.br>.

20.2. A candidata que tiver necessidade de amamentar durante a realização das provas, além de solicitar atendimento especial para tal fim, no dia da prova deverá levar um acompanhante, que ficará em sala reservada para essa finalidade e que será responsável pela guarda da criança.

20.2.1. A candidata que não levar acompanhante não realizará as provas.

20.3. O candidato com deficiência ou não que necessitar de atendimento especial para a realização da prova deverá comunicar sua necessidade à Diretoria de Gestão de Pessoas, até o dia 21 de outubro de 2011, encaminhando requerimento constante no Anexo III deste Edital acompanhado de laudo médico (original ou cópia simples) que justifique o atendimento especial solicitado. Após esse período, a solicitação será indeferida, salvo nos casos de força maior, devidamente comprovados por provas documentais.

20.4. Não serão fornecidas, por telefone, informações a respeito de datas, locais e horários de realização das provas, bem como de resultados das provas.

20.4.1 O candidato deverá observar rigorosamente os Editais e os Comunicados a serem divulgados no endereço eletrônico <www.iff.edu.br>.

20.5. Anular-se-ão, sumariamente, a inscrição e todos os atos dela decorrentes, se o candidato não comprovar, no ato da posse, todos os requisitos fixados neste Edital, não se considerando qualquer situação adquirida após o período destinado ao ato da posse.

20.6. O provimento dos cargos obedecerá, rigorosamente, à ordem de classificação final dos candidatos.

20.7. Na hipótese de surgirem novas vagas, observado o prazo de validade do Concurso, a Administração convocará outros candidatos, obedecendo-se, rigorosamente, à ordem da classificação final.

20.8. Observadas as necessidades, o candidato habilitado e classificado, como definido neste Edital e nas instruções específicas, será chamado para nomeação por meio de telefonema, telegrama ou e-mail, observando-se, unicamente, os dados constantes na ficha de inscrição.

20.9. O não pronunciamento do candidato convocado para nomeação, no prazo de três dias úteis, permite ao IF Fluminense excluí-lo do Concurso, bem como convocar o próximo candidato classificado.

20.10. No caso de mudança de residência, de telefone ou de e-mail, deverá o candidato solicitar, mediante requerimento, a atualização dos dados junto à Diretoria de Gestão de Pessoas, sob pena de poder ser excluído do Concurso.

20.11. O candidato aprovado no Concurso, convocado para posse, que não aceitar a sua indicação para assumir o cargo a que concorreu, ficará automaticamente excluído do Concurso, uma vez que não haverá, em hipótese alguma, remanejamento para final de classificação.

20.12. Não será fornecido ao candidato qualquer documento comprobatório da habilitação e classificação no Concurso, valendo para esse fim, a homologação publicada no Diário Oficial da União, ressalvados os pedidos de certidão requeridos na forma da legislação em vigor.

20.13. O candidato nomeado, ao tomar posse e entrar em exercício, deverá permanecer por um período mínimo de 03(três) anos de efetivo exercício no campus onde ocorreu a sua lotação.

20.13.1. A critério da administração e de acordo com a necessidade de servidor no cargo em outro campus, poderá este período mínimo ser desconsiderado e ocorrer a lotação em outro campus vinculado ao IF Fluminense, observadas as hipóteses de remoção previstas em lei.

20.14. Em nenhuma das fases deste Concurso, serão aceitas declarações e/ou documentos provisórios.

20.15. O candidato classificado neste Concurso Público que ficar, após o preenchimento da(s) vaga(s), como excedente ao limite de vagas previsto neste Edital, poderá, em caso de outra autorização para provimento de cargos, de acordo com a necessidade e a conveniência administrativa e durante o período de vigência deste Concurso, ser lotado em qualquer campus que integra o IF Fluminense, bem como ser nomeado em qualquer Instituição da Rede Federal de Ensino, observando-se, rigorosamente, a ordem de classificação final no concurso, e em observância o previsto no Acórdão TCU 0569-15/2006 - Plenário.

20.16. Os casos omissos serão resolvidos pela comissão organizadora do Concurso Público, nomeada por ato da Reitora do IF Fluminense, ou pelos membros da Reitoria da Autarquia, à luz das normas em vigor.

CIBELE DAHER BOTELHO MONTEIRO
REITORA

ANEXO I - CRONOGRAMA

ETAPA/ ATIVIDADE

DATA/PERÍODO DE REALIZAÇÃO/LOCAL

Inscrição

Das 15 horas do dia 28 de setembro de 2011 até as 15 horas do dia 21 de outubro de 2011.

Pagamento da taxa de inscrição

Até o horário de compensação bancária do dia 21 de outubro de 2011.

Isenção da taxa de inscrição

De 28 de setembro de 2011 até 05 de outubro de 2011.

Resultado do pedido de isenção da taxa de inscrição

10 de outubro de 2011.

Confirmação da Inscrição

A partir das 18 horas do dia 1°/11/2011.

Requerimento para solucionar pendências da confirmação de inscrição

Das 8 às 20 horas dos dias 03 e 04/11/11, na Diretoria de Gestão de Pessoas.

Prova Escrita

Dia 13/11/2011, das 13 às 17 horas.

Divulgação do Gabarito Preliminar da Prova

Dia 14/11/2011.

Recurso contra Gabarito

Observar o item XIV deste Edital.

Resultado dos Recursos do Gabarito

Dia 18/11/2011, a partir de 18 horas.

Divulgação do Gabarito Definitivo da Prova

Dia 21/11/2011, a partir das 18 horas.

Divulgação do Resultado Final

Dia 07/12/2011.

Publicação da homologação na Imprensa Oficial

Até o dia 16/12/2011.

ANEXO II - CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

INFORMÁTICA BÁSICA
(Comum a todos os Cargos)

1.Introdução à informática: Conceitos e principais funções da informática; Hardware e software: Instalação e desinstalação e programas; Componentes básicos de um PC; CPU; Memória; Dispositivos de entrada e saída; Dispositivos de armazenamento; Características e tipos de impressoras.

2.Sistemas Operacionais: Distribuição Ubuntu Linux; Conceitos de organização e de gerenciamento de informações: arquivos, diretórios, sub-diretórios, pastas, sub-pastas; Janelas; Programas; Ambiente gráfico: Gnome e KDE.

3.Programas para escritório: Suíte BrOffice: noções básicas do processador de textos Writer, planilha eletrônica Calc; Editor de apresentações Impress, e banco de dados Base.

4. Comunicação de dados: Noções gerais; Meios de transmissão; Serviços públicos; Internet; Configuração e uso de softwares de acesso e navegação (browsers); Endereços eletrônicos (mensagens, anexação de arquivos e cópias); Download/upload; Buscas e pesquisas na web; Gráficos.

5.Segurança na informática: Segurança e prevenção contra malwares; Classificação de malwares; Conceitos de proteção e segurança; Realização de cópias de segurança (backup); Ataques na rede;

REFERÊNCIA SUGERIDA

CAPRON, H. L.; JOHNSON, J. A. Introdução à informática. Tradução de José Carlos Barbosa dos Santos. 8. ed. São Paulo: Pearson Education, 2004. xv, 350 p.

CERT. br. Cartilha de Segurança para Internet. ISBN: 978-85-60062-06-5. Versão 3.1, São Paulo: Comitê Gestor da Internet no Brasil, 2006. Disponível em: <http://cartilha.cert.br/download/cartilha-seguranca-internet.pdf>. Acesso em: 10 set. 2011.

Guia Foca GNU/Linux - Iniciante. Disponível em: <www.guiafoca.org/cgs/download/iniciante/focalinuxl-pdf.zip>. Acesso em: 10 set 2011.

HILL, Benjamin Mako; BACON, Jono. O Livro Oficial de Ubuntu. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2008.

Informática Básica com Software Livre: Manual do Aluno. (formato PDF).

Edital n° 49 de 21 de setembro de 2011- Concurso Público

NEGUS, Christopher. Linux A Bíblia. 1. ed. São Paulo: Alta Books, 2007.

PACHECO, Gustavo Buzzatti. Introdução à Informática com Software Livre: Versão 1.0. Disponível em: <www.prodesk.com.br/downloads/idsl/Manual_Final_Alunos.pdf>. Acesso em: 10 set de 2011.

Projeto de Documentação do BrOffice.org. Disponível em: <www.broffice. org/docs_2x>. Acesso em: 10 set 2011.

SCHECHTER, Renato. Broffice.org 2.0: Calc e Writer - Trabalhe com Planilhas e Textos em Software Livre. 1 ed. São Paulo: Campus, 2006.

VELLOSO, Fernando de Castro. Informática: conceitos básicos. 7. ed. rev. e atual. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004. xiii, 407 p.

LÍNGUA PORTUGUESA
(Comum a todos os Cargos)

1. Compreensão e interpretação de textos verbais e não-verbais

2. Tipologia textual

3. Gênero textual

4. Variações linguísticas

5. Semântica: polissemia, ambiguidade, denotação e conotação

6. Ortografia e valores fonéticos

7. Acentuação

8. Pontuação

9. Coesão e Coerência: identificação dos aspectos da micro e da macroestrutura textual

10. Morfologia: emprego das classes gramaticais; estrutura e formação das palavras

11. Sintaxe: concordância, regência, colocação; uso das orações nos períodos e dos termos na oração

12. Figuras e funções de linguagem

13. Observação: Na elaboração da prova, serão usadas as regras do novo Acordo Ortográfico, porém não se exigirá do candidato o conhecimento das novas regras.

REFERÊNCIA SUGERIDA

AZEREDO, José Carlos de. Gramática Houaiss da Língua Portuguesa. 2. ed. São Paulo: Publifolha, 2008.

BECHARA, Evanildo. Moderna gramática portuguesa. 37. ed. rev., ampl. e atual. conforme o novo Acordo Ortográfico. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2009.

CEGALLA, Domingos Paschoal. Novíssima gramática da língua portuguesa. 48. ed. São Paulo: Nacional, 2008.

CEREJA, William Roberto; MAGALHÃES, Thereza Cochar. Gramática reflexiva: texto, semântica e interação. 2. ed. São Paulo: Atual, 2005.

CUNHA Celso; CINTRA, Luís Filipe Lindley. Nova gramática do português contemporâneo. 5. ed. Rio de Janeiro: Lexikon, 2008.

ILARI, Rodolfo. Introdução à semântica: brincando com a gramática. 5. ed. São Paulo: Contexto, 2004.

KOCH, Ingedore Villaça; TRAVAGLIA, Luiz Carlos. A coerência textual. 16. ed. São Paulo: Contexto, 2004.

_____ . A coesão textual. 20. ed. São Paulo: Contexto, 2005.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CARGO: BIBLIOTECÁRIO/DOCUMENTALISTA

1. Planejamento, Organização e Administração de Bibliotecas.

2. Formação e Desenvolvimentos das Coleções: Políticas, princípios e técnicas de seleção; Políticas, princípios e técnicas de avaliação de coleções; Seleção e aquisição; Planejamento, expansão e desbaste de acervos.

3. Processamento Técnico da Informação: Representação temática e descritiva dos registros da coleção; Código de Catalogação Anglo-Americano - AACR2; Classificação Decimal de Dewey; Normas da ABNT - Referências bibliográficas; Indexação - Conceitos, processos, linguagens documentárias.

4. Serviço de Referência e Disseminação da informação: Conceitos, competência, técnicas de busca e disseminação da informação; Utilização de fontes gerais e especializadas de informação; Estudo e Treinamentos de Usuários; Comutação bibliográfica; Serviços e produtos de informação; Marketing em bibliotecas

5. Redes e Sistemas de Informação: Conceitos; Tipos de sistemas e redes; compartilhamento e cooperação bibliotecária

6. Bibliotecas universitárias: Objetivos, Características e avaliação; Estrutura organizacional; Novas tecnologias; Bibliotecas eletrônicas, digitais e virtuais REFERÊNCIA SUGERIDA

ALMEIDA, M. C. B. de. Planejamento de bibliotecas e serviços de informação. Brasília: Briquet de Lemos, 2000.

ALVES, A.; BARBOSA, R. R. Influências e barreiras ao compartilhamento da informação: uma perspectiva teórica. Ci. Inf. [online], v.39, n. 2, p. 115-128, 2010. Diponível em: <www.scielo.br/pdf/ci/v39n2/10.pdf>. Acesso em: 21 set. 2011.

AMARAL, S. A. Marketing: abordagem em unidades de informação. Brasília: Ed. Thesaurus, 1998.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6023: Informação e documentação: referencias: elaboração. Rio de Janeiro, 2002.

BECKER, C. R. F. Bibliotecas geridas como organizações: os benefícios para a sociedade da informação. In: CONGRESSO DE LEITURA DO BRASIL, COLE, 17., Campinas, 20 a 24 de julho de 2009. Disponível em: <http://alb.com.br/arquivo-morto/edicoes_anteriores/anaisl7/txtcompletos/sem01/COLE_2203.pdf>. Acesso em: 21 set. 2011.

CÓDIGO de Catalogação Anglo-americano. 2. ed preparado sob a direção de Joint Steering Committee for Revision of AACR. Tradução para língua portuguesa sob a responsabilidade da

FEBAB. Reimpressão. São Paulo: FEBAB; Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2010. 2v.

CUNHA, M. B. Biblioteca digital: bibliografia das principais fontes de informação. Ci. Inf. [online], v. 39, n.1, p. 88-107, 2010. Disponível em: <www.scielo.br/pdf/ci/v39n1/v39n1a06.pdf>. Acesso em: 21 set. 2011.

CUNHA, M. C. A biblioteca universitária na encruzilhada. DataGramaZero - Revista de Ciência da Informação, v.11, n.6, dez. 2010. Disponível em: <www.dgz.org.br/dez_10/F_I_art.htm>. Acesso em: 21 set. 2011.

CUNHA, M. B. Manual de fontes de informação. Brasília: Briquet de Lemos, 2010.

CRUZ, R. C. Redes sociais virtuais: premissas teóricas ao estudo em ciência da informação. Transinformação, v. 22, n.3, 2010. Disponível em: <http://revistas.puc-campinas. edu.br/transinfo/viewissue.php?id=26>. Acesso em: 21 set. 2011.

DEMO, P. Coisas velhas em coisas novas: novas "velhas tecnologias". Ci. Inf. [online], v. 39, n. 1, p. 108-121, 2010. Disponível em: <www.scielo.br/pdf/ci/v39n1/v39n1a07.pdf>. Acesso em: 21 set. 2011.

FUJITA, M. S. L.; RUBI, M. P.; BOCCATO, V. R. C. O contexto sociocognitivo do catalogador em bibliotecas universitárias: perspectivas para uma política de tratamento da informação documentária. DataGamaZero - Revista de Ciência da Informação, v.10, n.2, abr. 2009. Disponível em: <www.dgz.org.br/abr09/F_I_art.htm>. Acesso em: 21 set. 2011.

GASQUE, K. C. G. D.; CUNHA, M. V. A espistemologia de John Dewey e o letramento informacional. Transinformação, v.22, n.2, 2010. Disponível em: <http://revistas.puc-ampinas.edu.br/transinfo/viewissue.php?id=25>. Acesso em: 9 jul. 2011.

GASQUE, K. C. G. D.; COSTA, S. M. S. Evolução teórico-metodológica dos estudos de comportamento informacional de usuários. Ci. Inf. [online], v. 39, n.1, p. 21-32, 2010. Disponível em: <www.scielo.br/pdf/ci/v39n1/v39n1a02.pdf>. Acesso em: 21 set. 2011.

GROGAN, Denis. A prática do serviço de referência. Brasília: Briquet de Lemos, 1995.

LANCASTER, F. W. Avaliação de serviços de bibliotecas. Brasília: Briquet de Lemos, 1996.

_________ . Indexação e resumos: teoria e prática. Brasília: Briquet de Lemos, 1993.

LEITÃO, B. J. M. Avaliação qualitativa e quantitativa numa biblioteca universitária. Rio de Janeiro: Interciência, 2005.

MEADOWS, A. J. A comunicação científica. Brasília: Briquet de Lemos, 1999.

MOURA, M. A. Informação e conhecimento em redes virtuais de cooperação científica: necessidades, ferramentas e usos. DataGramaZero - Revista de Ciência da Informação, v.10, n.2, abr. 2009. Disponível em: <www.dgz.org.br/abr09/F_I_art.htm>. Acesso em: 21 set. 2011.

NASCIMENTO, M. J. Livros publicados no Brasil que falam de outros livros, escritores, livrarias, livreiros e bibliotecas. DataGramaZero - Revista de Informação, v.12, n.3, jun. 2011. Disponível em: <www.dgz.org.br/jun11/Art_02.htm>. Acesso: 21 set. 2011.

NEVES, B. C. Políticas de informação, as tecnologias de informação e comunicação e a participação no âmbito da sociedade da informação: enfoque na inclusão digital do global ao local. Transinformação, v.22, n.1, 2010. Disponível em: <http://revistas.puc­campinas.edu.br/transinfo/viewissue.php?id=24>. Acesso em: 21 set. 2011.

PESTANA et al. Desafios da sociedade do conhecimento e gestão de pessoas em sistemas de informação. Ci. Inf., Brasília, v.32, n.2, maio/ago. 2003. Disponível em: <www.scielo.br/pdf/ci/v32n2/17036.pdf>. Acesso em: 21 set. 2011.

ROBREDO, J. Da ciência da informação revisitada aos sistemas humanos de informações. Brasília: Thesaurus, 2003.

ROWLEY, J. A biblioteca eletrônica. Brasília: Briquet de Lemos, 2002.

SILVEIRA, J. G. Gestão de recursos humanos em bibliotecas universitárias: reflexões. Ci. Inf. [online], v.38, n.2, p. 126-141. 2009. Disponível em: <www.scielo.br/pdf/ci/v38n2/10.pdf>. Acesso em: 21 set. 2011.

SOUTO, L. F. Informação seletiva, mediação e tecnologia. Rio de Janeiro: Interciência, 2010.

VERGUEIRO, W. Qualidade em serviços de informação. São Paulo: Arte e Ciência, 2002

VILARINO, E. G. Implantação e gestão de bibliotecas virtuais: uma revisão de literatura. Perspect. Ci. Inf., Belo Horizonte, v.8, n.1, p. 12-27, jan./jun. 2003.

VITORINO, E. V.; PIANTOLA, D. Competência informacional - bases históricas e conceituais: construindo significados. Ci. Inf. [online], v.38, n.3, p. 130-141, 2009. Disponível em: <www.scielo.br/pdf/ci/v38n3/v38n3a09.pdf>. Acesso em 9 jul. 2011.

WEIZEL, S. R. Elaboração de uma política de desenvolvimento de coleções em bibliotecas universitárias. Rio de Janeiro: Interciência, 2006.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CARGO: PSICÓLOGO/ÁREA

1. Psicologia Organizacional: Transformações no mundo do trabalho e mudanças nas organizações. Cultura organizacional. Clima organizacional. Motivação, satisfação e comprometimento. Equipes de trabalho. Saúde do trabalhador. Treinamento e desenvolvimento de pessoal. Relações interpessoais.

2. Psicologia Social: Psicologia Social e os fenômenos de grupo. A instituição escolar como contexto para atuação do psicólogo. Psicologia institucional. Papel do psicólogo e implicações éticas. Direitos Humanos e Educação.

3. Psicologia do Desenvolvimento: Contribuições de Piaget, Wallon e Vygotsky para educação.

4. Psicologia Escolar: Psicologia Escolar no Brasil: origens, atualidades e perspectivas. Psicólogo escolar: função preventiva, competências e habilidades. Processo de Ensino-Aprendizagem. Necessidades especiais na aprendizagem. Orientação profissional e vocacional. Indisciplina. Bullying.

REFERÊNCIA SUGERIDA

ANTUNES, R.; ALVES, G. As mutações no mundo do trabalho na era da mundialização do capital. Rev. Educ. Soc., Campinas, 25(87), p. 335-351, 2004. Disponível em: <www.cedes.unicamp.br>. Acesso em: 21 set. 2011.

BOCK, Ana Mercês Bahia; FURTADO, Odair; TEIXEIRA, Maria de Lourdes Trassi. Psicologias: uma introdução ao estudo da Psicologia. 13. ed. São Paulo: Saraiva, 1999.

BOM SUCESSO, E. de P. Relações Interpessoais e Qualidade de Vida no Trabalho. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2002.

CENTRO DE REFERÊNCIA TÉCNICA EM PSICOLOGIA E POLÍTICAS PÚBLICAS (CREPOP). Saúde do trabalhador no âmbito da saúde pública: referências para a atuação do (a) psicólogo (a). Brasília: CFP, 2008. Disponível em: <http://crepop. pol.org.br/novo/wp-content/uploads/2010/11 /saude_do_trabalhador_COMPLETO.pdf>. Acesso em: 21 set 2011.

CHIAVENATO, I. Gestão de Pessoas: o novo papel dos recursos humanos nas organizações. Rio de Janeiro: Campus, 1999.

CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. Código de Ética Profissional do Psicólogo. Resolução CFP n°. 0002/87 de 15 de Agosto de 1987. Disponível em: <http://pol.org.br/legislacao/pdf/codigo_de_etica.pdf>. Acesso em: 21 set 2011.

CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. Experiências profissionais na construção de processos educativos na escola. Brasília: CFP, 2010. Disponível em: Edital n° 49 de 21 de setembro de 2011- Concurso Público

<www. pol.org.br/pol/export/sites/default/pol/pu blicacoes/pu blicacoesDocumentos/Construca o_de_processos_educativos_publicacao.pdf>. Acesso em: 21 set 2011.

COSTA, Eduardo Antonio de Pontes; COIMBRA, Cecília Maria Bouças. Nem criadores, nem criaturas: éramos todos devires na produção de diferentes saberes. Psicologia & Sociedade, Porto Alegre, v. 20, n. 1, Apr. 2008. Disponível em: <www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-71822008000100014&Ing=en &nrm=iso>. Acesso em: 21 set 2011.

DAZZANI, M. V. M. A psicologia escolar e a educação inclusiva: Uma leitura crítica. Psicologia: ciência e profissão, Brasília, v. 30, n. 2, 2010. Disponível em: <www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-98932010000200011&Ing=en &nrm=iso>. Acesso em: 21 set. 2011.

DEJOURS, C. Subjetividade, trabalho e ação. Revista Produção. V.14. n. 3, 2004, p. 27­34. Disponível em: <www.scielo.br/pdf/prod/v14n3/v14n3a03.pdf>. Acesso em: 21 set. 2011.

JACQUES, M. G. C. et all. Psicologia social contemporânea. Petrópolis: Editora Vozes, 1998.

LA TAILLE, Y. de et al. Piaget, Vygotsky, Wallon: teorias psicogenéticas em discussão. São Paulo: Summus, 1992.

LA TAILLE, Y. Uma interpretação psicológica dos "limites" do domínio moral: os sentidos da restrição e da superação. Educar, Curitiba: Editora da UFPR, n. 19, p.23-37. Disponível em: <redalyc.uaemex.mx/redalyc/pdf/1550/155018108002.pdf>. Acesso em: 21 set. 2011.

LEVENFUS, R. S.; SOARES, D. H. S. (Orgs.). Orientação Vocacional Ocupacional. Porto Alegre: Artmed, 2010.

SATO, L. Trabalho: sofrer? Construir-se? Resistir? Psicologia em Revista, Belo Horizonte, v. 15, n. 3, p. 189-199, ago. 2009. Disponível em: <http://periodicos.pucminas.br/index.php/psicologiaemrevista/article/viewArticle/803>. Acesso em: 21 set 2011.

TOGNETTA, L. R. P; VINHA, T. P. Bullying e intervenção no Brasil: um problema ainda sem solução (2010). In: Actas do 8°. Congresso Nacional de Psicologia da Saúde: Saúde, Sexualidade e gênero. ISPA - Instituto Universitário. Lisboa, Portugal. Anais eletrônicos. ISBN 978-972-8400-97-2. Disponível em: <www.pjpp.sp.gov.br/2004/artigos.php>.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CARGO: PROGRAMADOR VISUAL

1. Design Gráfico

- A história do design gráfico

- Estudo estratégico da criação de embalagens

- Identidade visual corporativa

- Design ambiental

- A cor como informação

2. Design Editorial

- Layout editorial

- Fotografia em produção editorial

- Projeto e produção de livro

- Projeto e produção de jornal

- Projeto e produção de revista

3. Computação Gráfica

- Adobe InDesign®

- Adobe Photoshop®

- Adobe Illustrator®

4. Produção Gráfica

- História do grafismo e do desenvolvimento da escrita

- História das artes gráficas

- Setores da indústria gráfica e suas atribuições

- Administração e custos na indústria gráfica

- Processo criativo e estruturas compositivas

- Setor de fotolito

- Setor de gravação

- Setores de impressão

- Sistemas digitais

- Tintas gráficas

- Papéis e outros suportes de impressão

- Pré-impressão

- Acabamento

- Acompanhamento gráfico

5. Tipografia

- Nomenclaturas

- Histórico dos alfabetos latinos

- Caligrafia e tipografia

- O tipo

- Anatomia dos caracteres

- Tipos com serifa

- Tipos sem serifa

- Famílias tipográficas

- Evolução da linguagem tipográfica

- O processo de criação de tipo

- Evolução técnica da tipografia

- O ato tipográfico

- Recursos de composição

- Critérios no uso de fontes

- Tipografia contemporânea

- Fontes digitais

- Fontes vetoriais REFERÊNCIA SUGERIDA BAER, Lorenzo. Produção gráfica. São Paulo: SENAC, 2004.

BRINGHURST, Robert. Elementos do estilo tipográfico: versão 3.0. São Paulo: Cosac & Naify, 2005.

COLLARO, Antônio Celso. Projeto gráfico: teoria e prática da diagramação. São Paulo: Summus, 2000.

CRAIG, James. Produção gráfica. São Paulo: Mosaico: USP, 1974.

DENIS, Rafael Cardoso. Uma introdução à história do design. São Paulo: E. Blucher, 2004.

ESCOREL, Ana Luisa. O efeito multiplicador do design. São Paulo: Editora SENAC, 1999.

FERNANDES, Amaury. Fundamentos de produção gráfica: para quem não é produtor gráfico. Rio de Janeiro: Rubio, 2003.

GOMES FILHO, João. Ergonomia do objeto: bases conceituais. São Paulo: Escrituras, 2003.

GUIMARÃES, Luciano. As cores da mídia: a organização da cor informação no jornalismo. São Paulo: Annablume, 2003.

HENDEL, Richard; MANFREDI, Lúcio. O design do livro. Cotia, São Paulo: Ateliê, 2003.

HOLLIS, Richard. Design gráfico: uma história concisa. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

HORCADES, Carlos M. A evolução da escrita: história ilustrada. Rio de Janeiro: SENAC Rio, 2004.

HORIE, Ricardo Minoru; PEREIRA, Ricardo Pagemaker. 300 superdicas de editoração, design e artes gráficas. São Paulo: SENAC, 2005.

HURLBURT, Allen. Layout: o design da página impressa. São Paulo: Nobel, 2002.

LESLIE, Jeremy. Novo design de revistas. Barcelona, Madrid: G. Gili, 2003.

LUPTON, Ellen. Pensar com tipos: guia para designers, escritores, editores e estudantes. São Paulo: Cosac & Naify, 2006.

MARTINS, Wilson. A palavra escrita: história do livro, da imprensa e da biblioteca. São Paulo: Ática, 1996.

MEGGS, Philip B.; PURVIS, Alston W. História do design gráfico. São Paulo: Cosac & Naify, 2009.

MESTRINER, Fábio. Design de embalagem: curso básico. São Paulo: Pearson Education, 2004.

OLIVEIRA, Marina. Produção gráfica para designers. Rio de Janeiro: 2AB, 2000. PEDROSA, Israel. Da cor á cor inexistente. Rio de Janeiro: SENAC Nacional, 2009.

_____ . O universo da cor. Rio de Janeiro: SENAC Nacional, 2004.

PEÓN, Maria Luísa. Sistemas de identidade visual. Rio de Janeiro: 2AB, 2003.

PEREIRA, Aldemar d'Abreu. Tipos: desenho e utilização de letras no projeto gráfico. Rio de Janeiro: Quartet, 2004.

PERROTTA, Isabella. Tipos e grafias. Rio de Janeiro: Viana & Mosley, 2005.

PHOTOSHOP CS2. Guia Autorizado Adobe. Rio de Janeiro: Elsevier, 2005.

RICARDO, Minoru Horie. Arte-Finalização: preparação e fechamento de arquivos PDF. São Paulo: Editora Érica, 2008.

ROCHA, Cláudio. Projeto tipográfico: análise e produção de fontes digitais. São Paulo: Rosari, 2005.

SOUZA, Pedro Luiz Pereira de. Notas para uma história do design. Rio de Janeiro: 2AB, 2001.

STRUNCK, Gilberto. Como construir identidades visuais para marcas de sucesso. Rio de Janeiro: Rio Books, 2003.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CARGO: TÉCNICO EM ASSUNTOS EDUCACIONAIS

1. Educação e Trabalho: informação, conhecimento, ciência e tecnologia na sociedade contemporânea; a organização do trabalho na sociedade e suas relações com a educação.

2. Educação Brasileira e Aspectos Legais: políticas educacionais, organização e gestão do sistema escolar brasileiro na Constituição e na legislação contemporânea do Brasil.

3. Formação do Profissional da Educação: saberes necessários à formação; ensino, pesquisa e extensão na ação educativa; tendências, possibilidades e desafios da formação do profissional da educação no mundo contemporâneo.

4. Organização e Gestão Escolar: instituição escolar enquanto espaço social (contexto geo-histórico-social); concepções da organização e da gestão do trabalho escolar e suas implicações na aprendizagem escolar; relações de poder e formas de participação dos atores sociais na organização e gestão de instituições de ensino; a construção do conhecimento a partir das necessidades da organização escolar; a cultura da e na escola frente aos desafios da contemporaneidade; elaboração, implantação, implementação e avaliação de programas e projetos educacionais; processo de construção do projeto pedagógico da instituição escolar enquanto alternativa política e o papel dos agentes envolvidos neste processo; tecnologias da comunicação e da informação na organização e gestão escolar; comunicação educativa e a relação dialógica enquanto processos de intervenção nos espaços sociais; educação inclusiva no Brasil, o desafio de uma escola para todos.

5. Organização e Gestão de Ambientes de Aprendizagem: concepção não-disciplinar do conhecimento; processo da criação espaço-temporal de ambientes de aprendizagem; tecnologias da comunicação e da informação na organização e gestão de ambientes de aprendizagem; planejamento didático.

REFERÊNCIA SUGERIDA

ALVES, Nilda; GARCIA, Regina Leite (Org.). O sentido da escola. Rio de Janeiro: DP&A, 1999.

BASTOS, João Baptista (Org.). Gestão democrática. Rio de Janeiro: DP&A: SEPE, 2001.

BRASIL. Lei n°. 11.892/08 de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, e dá outras providências. Brasília, 2008.

_______ . Decreto n°. 5.154/2004. Regulamenta o § 2° do art. 36 e os arts. 39 a 41 da Lei n°. 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, e dá outras providências.Disponível em: <www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2004/decreto/D5154. htm>. Acesso em: 23 set. 2010.

___ . Lei 11.741 de 16 de julho 2008. Altera dispositivos da Lei n°. 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para redimensionar, institucionalizar e integrar as ações da educação profissional técnica de nível médio, da educação de jovens e adultos e da educação profissional e tecnológica. Disponível em: <www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2008/Lei/L11741.htm>. Acesso em: 21 set. 2011.

__ . Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional n°. 9394. Brasília, DF, 1996. Disponível em: <www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9393.htm>. Acesso em: 21 set 2011.

CITELLI, Adilson. Outras linguagens na escola: publicidade, cinema e TV, rádio, jogos, informática. São Paulo: Cortez, 2001.

DEMO, Pedro. Pesquisa: princípio científico e educativo. São Paulo: Cortez. 1992.

ESTEBAN, Maria Teresa (Org.). Avaliação: uma prática em busca de novos sentidos. Rio de Janeiro: DP&A, 2003.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 2001.

FRIGOTTO, Gaudêncio. A educação e a crise do capitalismo real. São Paulo: Cortez, 1996.

_____ . A produtividade da escola improdutiva. São Paulo: Cortez, 1993.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A, 1999.

HERNÁNDEZ, Fernando. Transgressão e mudança na educação: os projetos de trabalho. Porto Alegre: Artmed, 1998.

HOFFMANN, Jussara. Pontos & contrapontos: do pensar ao agir em avaliação. Porto Alegre: Mediação, 2003.

KUENZER, Acácia Z. Pedagogia da fábrica: As relações de produção e a educação do trabalhador. São Paulo: Cortez, 1985.

LIBANEO, José Carlos. Organização e gestão da escola: teoria e prática. Goiânia: Alternativa, 2004.

MACHADO, L. Educação e divisão social do trabalho: contribuição para o estudo do ensino técnico industrial brasileiro. São Paulo: Cortez, 1989.

MANFREDI, Silvia Maria. Educação Profissional no Brasil. São Paulo: Cortez, 2002.

SILVA, Marco. Sala de Aula Interativa. Rio de Janeiro. Quarta Editora & Comunicação Ltda, 2000.

NOGUEIRA, Nilbo Ribeiro. Pedagogia dos projetos: uma jornada interdisciplinar rumo ao desenvolvimento das múltiplas inteligências. São Paulo: Livros Érica, 2002.

NÓVOA, António (Org.). As organizações escolares em análise. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1992.

NÓVOA, António. Profissão Professor. 2. ed. Porto, Portugal: Porto, 1995.

OLIVEIRA, Inês Barbosa de (Org.). et al. A democracia no cotidiano da escola. Rio de Janeiro: DP&A: SEPE, 2001.

PARO, Vitor Henrique. Gestão escolar, democracia e qualidade do ensino. São Paulo: Ática, 2007.

PINTO, Álvaro Vieira. Sete lições sobre educação de adultos. São Paulo: Cortez, 2003.

RAMOS, M. N. A pedagogia das competências: autonomia ou adaptação? São Paulo: Cortez, 2001. 320 p.

ROSA, Dalva E. Gonçalves Rosa; SOUZA, Vanilton Camilo de. (Org.). Didática e práticas de ensino: interfaces com diferentes saberes e lugares formativos. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.

SACRISTÁN, Jose Gimeno. O currículo: uma reflexão sobre a prática. Porto Alegre: Artmed, 1998.

SANTOS, Milton. Técnica, espaço, tempo. São Paulo: Hucitec, 1996.

_____ . Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência universal. Rio de Janeiro: Record, 2000.

SAVIANI, Dermeval. A nova lei da educação. LDB, limite, trajetória e perspectivas. 8. ed. São Paulo: Autores Associados, 2003.

_____ . Educação Brasileira: estrutura e sistema. 9. ed. Campinas: Autores Associados, 2005.

_____ . História das idéias pedagógicas no Brasil. Campinas: Autores Associados, 2008.

SILVA, Marco. Sala de aula interativa. Rio de Janeiro: Quartet, 2001.

SILVA, Mônica Ribeiro da. Currículo e competências: a formação administrada. São Paulo: Cortez, 2008.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. 3. ed. Petrópolis: Vozes, 2003.

TIBALLI, Elianda F.; CHAVES, Sandramar Matias (Org.). Concepções e práticas em formação de professores: diferentes olhares. Rio de Janeiro: DP&A, 2003.

VIEIRA, Sofia Lerche (Org.). Gestão da escola: desafios a enfrentar. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CARGO: TÉCNICO EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

1. Geral: Sistemas de Numeração; Unidades de Informação; Unidades e Medidas de Armazenamento de Dados.

2. Hardware: Componentes de microcomputadores; Dispositivos de entrada e saída; Dispositivos de armazenamento de dados; Montagem/Desmontagem; Memória principal e cache; Arquitetura e configuração de microcomputadores; Arquitetura e tipos de memórias; Placa-mãe; Interfaces; Portas; Cabos; Manutenção preventiva e corretiva; Portas lógicas; Princípios de Proteção (alimentação AC/DC, aterramento, estabilizador, no-break, Watts, Amperes, Volts).

3. Software: Classificação; Processos de instalação e desinstalação; Segurança de Dados; Segurança na informática; Backup; Formatação; Particionamento; Gerenciadores de pacotes; Compilação; Compactação e descompactação; Instalação; Operação e administração de Sistemas Operacionais Linux; Shell script; Suítes Office (BrOffice, Open Office, Libre Office); Configuração e uso de software de acesso e navegação na Internet (browsers).

4. Algoritmos e Linguagens de Programação: Conceitos; Características; Construção de algoritmos e pseudocódigo; Estruturas de dados: homogêneas e heterogêneas, métodos de busca e ordenação, recursividade, funções e procedimentos; Linguagens de Programação Estruturada; Desenvolvimento para web (Linguagem PHP, HTML, XML, CSS, Javascript); Linguagem de Modelagem Unificada (UML); Programação Orientada a Objeto (classes concretas e abstratas, interfaces, objetos, atributos, métodos, herança, polimorfismo, encapsulamento, construtores e destrutores).

5. Banco de Dados : Conceitos; Características; Fundamentos; Modelos de Dados; Restrições de Integridade; Modelo Relacional; Abordagens; SQL; Controle de concorrência .

6. Redes de Computadores: Conceitos; Padrões; Protocolos (TCP/IP, Ipv4, Ipv6, IPSec, ARP, SNMP, DNS, DHCP, SMTP, HTTP, FTP); Arquiteturas; Comunicação de dados; Topologia e elementos de rede; Segurança; Modelo OSI/ISO; Gerenciamento de redes; LANs, MANs, e WANs, Firewalls, NAT, Proxy; Roteamento; Internet, Intranet e Extranet (conceitos, aplicações e serviços).

REFERÊNCIA SUGERIDA

CAPRON, H. L.; JOHNSON, J. A. Introdução à informática. Tradução de José Carlos Barbosa dos Santos. 8. ed. São Paulo: Pearson Education, 2004. xv, 350 p.

CERT.br. Cartilha de Segurança para Internet. ISBN: 978-85-60062-06-5. Versão 3.1, São Paulo: Comitê Gestor da Internet no Brasil, 2006. Disponível em: <http://cartilha.cert.br/download/cartilha-seguranca-internet.pdf>. Acesso em: 23 de set. de 2011.

CORMEN, Thomas H. Algoritmos: Teoria e Prática. Rio de Janeiro: Campus, 2002. DANESH, Arman. Dominando o linux: a bíblia. São Paulo: Makron Books, 2000.

DATE, C. J. Introdução a Sistemas de Bancos de Dados. 7. ed. Rio de Janeiro: Campus, 2000.

DEITEL, Harvey M.; DEITEL, Paul J. Java: como programar. Tradução e revisão técnica Carlos Arthur Lang Lisbôa. 4. ed. Porto Alegre: Bookman, 2003.

Guia Foca GNU/Linux. Iniciante. Disponível em: <www.guiafoca.org/cgs/download/iniciante/focalinuxl-pdf.zip>. Acesso em: 21 set. 2011.

_____ . Intermediário. Disponível em: <www.guiafoca.org/cgs/download/intermediario/focalinux2-pdf.zip>. Acesso em: 21 set. 2011.

KUROSE, James F.; ROSS, Keith W. Redes de computadores e a internet: uma abordagem top-down. São Paulo: Addison-Wesley, 2006.

LOURENÇO; Antônio Carlos de; CRUZ, Eduardo Cesar; FERREIRA, Sabrina; JÚNIOR Salomão. Circuitos Digitais. 9. ed. Editora Érica, 1996.

MACHADO, Felipe Nery Rodrigues; ABREU, Maurício Pereira. Projeto de Banco de Dados: uma visão prática. 11. ed. São Paulo: Érica, 2004.

MELO, Ana Cristina. Desenvolvendo aplicações com UML 2.0: do conceituai à implementação. 2. ed. Rio de Janeiro: Brasport, 2004.

MORIMOTO, Carlos. Hardware PC: Treinamento & Manual Completo. Rio de Janeiro: BookExpress, 2000.

NETO, Urubatan. Dominando Linux Firewall Iptables. 1. ed. Rio de Janeiro: Ciência Moderna, 2004.

NIEDERAUER, Juliano. Integrando PHP 5 Com MySQL: Guia de Consulta Rápida. São Paulo: Novatec, 2008.

PAIVA, Severino. Introdução à Programação: do Algoritmo às Linguagens Atuais. Rio de Janeiro: Ciência Moderna, 2008.

TANENBAUM, A. S. Organização Estruturada de Computadores. 5. ed. São Paulo: Prentice-Hall, 2006.

_____ . Redes de computadores. Rio de Janeiro: Campus, 1997.

TORRES, Gabriel. Hardware: Curso Completo. 4. ed. Rio de Janeiro: Axcel Books, 2001.

_________ . Redes de Computadores: Versão Revisada e Atualizada. 1. ed. Rio de Janeiro: NovaTerra, 2009. 832p.

VELOSO, Paulo Augusto Silva et al. Estruturas de dados. 12. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1997.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CARGO: TÉCNICO EM CONTABILIDADE

1. Orçamento e Contabilidade

1.1. Orçamento Público: características do orçamento tradicional, do orçamento de base zero, do orçamento de desempenho e do orçamento-programa.

1.2. Classificação da receita e da despesa orçamentária brasileira.

1.3. Execução da receita e da despesa orçamentária.

1.4. Estrutura programática adotada no setor público brasileiro.

1.5. Tópicos da Lei de Responsabilidade Fiscal - princípios, objetivos, e efeitos no planejamento e no processo orçamentário, regra de ouro, limites para despesa.

2. Contabilidade Geral

2.1. Estrutura conceituai para a elaboração e apresentação das Demonstrações Contábeis.

2.2. Princípios fundamentais de contabilidade (aprovados pelo Conselho Federal de Contabilidade, pela Resolução CFC n°. 750/93).

2.3. Patrimônio: Ativo, Passivo e Patrimônio Líquido. Equação fundamental do patrimônio.

2.4. Fatos contábeis e respectivas variações patrimoniais.

2.5. Conta: conceito. Débito, crédito e saldo. Teorias, função e estrutura das contas. Contas patrimoniais e de resultado. Apuração de resultados.

2.6. Sistema de contas e plano de contas.

2.7. Análise de Balanços: Horizontal, Vertical e por Índice. 8. Lei n°. 6.404/76 e alterações promovidas pela Lei n°. 11.638/2007 e Medida Provisória 449/08.

3. Contabilidade Pública

3.1. Conceito, objeto, objetivo, campo de atuação.

3.2. Sistemas de Contas.

3.3.Variações Patrimoniais: Extraorçamentárias.

3.4. Plano de Contas Único do Governo Federal: conceito, estrutura básica: ativo, passivo, despesa, receita, resultado diminutivo, resultado aumentativo, estrutura das contas, partes integrantes, características das contas, contas de controle: da previsão e execução da receita, fixação e execução da despesa, dos restos a pagar e contas com função precípua de controle (contratos, cauções, convênios e instrumentos similares, diversos responsáveis). 3.5. Contabilização dos Principais Fatos Contábeis: Previsão de Receita, Fixação de Despesa, Descentralização de Crédito, Liberação Financeira, Realização de Receita e Despesa.

3.6. Balancete: características, conteúdo e forma.

3.7. Demonstrações Contábeis: Balanço Orçamentário, Balanço Financeiro,

3.8. Balanço Patrimonial e Demonstração das Variações Patrimoniais.

4. Técnicas de Controle

4.1. Normas de auditoria independente das demonstrações contábeis emanadas pelo CFC - Conselho Federal de Contabilidade, CVM - Comissão de Valores Mobiliários e IBRACON - Instituto Brasileiro dos Auditores Independentes do Brasil e demais órgãos regulamentadores de auditoria.

4.2. Normas Brasileiras para o Exercício de Auditoria Interna.

4.3. Governança e análise de risco. Governança no setor público. O papel da auditoria na estrutura de governança. Estrutura conceituai de análise de risco (COSO). Elementos de risco e controle. Aplicação da estrutura conceituai de análise de risco.

4.4. Auditoria no setor Público Federal. Finalidades e objetivos da auditoria governamental. Abrangência de atuação. Formas e tipos. Normas relativas à execução dos trabalhos. Normas relativas à opinião do auditor. Relatórios e Pareceres de auditoria. Operacionalidade.

4.5. Planejamento dos Trabalhos de Auditoria. Execução dos Trabalhos de Auditoria: Programas de Auditoria. Papéis de trabalho. Testes de auditoria. Amostragem estatística em auditoria. Avaliação dos controles internos. Materialidade, relevância e risco em auditoria. Evidência em auditoria. Eventos ou transações subseqüentes. Revisão analítica. Técnicas e procedimentos de Auditoria.

5. Legislação Federal

- Imposto de Renda Pessoa Física-IRPF.

- Imposto de Renda Pessoa Jurídica-IRPJ.

- Regulamento da Previdência Social-RPS.

6. Legislação Municipal

- Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza-ISSQN.

REFERÊNCIA SUGERIDA

ANGÉLICO, João. Contabilidade pública. 8. ed. São Paulo: Atlas, 1994.

ATTIE, William. Auditoria interna. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

BRASIL. Congresso Nacional. LRF. Lei complementar n°. 101, de 04 de maio de 2000. Estabelece normas de finanças públicas voltadas para a responsabilidade na gestão fiscal e dá outras providências. Disponível em: <www.planalto.gov.br/>. Acesso em: 21 set. 2011.

_____ . Lei das sociedades por ações n°. 6.404, de 15 de dezembro de 1976 e alterações

posteriores. Disponível em: <www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/16404compilada.htm>. Acesso em: 21 set. 2011.

____ . Lei 8.666, de 21 de junho de 1993 e alterações posteriores. Regulamenta o art. 37,

inciso XXI, da Constituição Federal, institui normas para licitações e contratos da Administração Pública e dá outras providências. Disponível em: <www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L8666cons.htm>. Acesso em: 21 set. 2011.

______ . Lei Complementar 116 de 31 de julho de 2003. Dispõe sobre o Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza, de competência dos Municípios e do Distrito Federal, e dá outras providências. Disponível em: <www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/LCP/Lcp116.htm>. Acesso em: 21 set. 2011.

______ . Conselho Federal de Contabilidade. Princípios Fundamentais e Normas

Brasileiras de Contabilidade. 3. ed. Brasília: Conselho Federal de Contabilidade, 2008.

______ . Controladoria Geral da União. Manual do Sistema de Controle Interno. Aprovado

pela Instrução Normativa/SFC n°. 1, de 06 de abril de 2001.

______ . Comitê de Pronunciamentos Contábeis. Pronunciamento conceituai básico: estrutura conceituai para a elaboração e apresentação das Demonstrações Contábeis. CFC: Brasília, Jan. 2008. Disponível em: <www.cpc.org.br/index.php>. Acesso em: 21 set. 2011.

_______ . Tribunal de Contas da União. Instrução Normativa 47/2004; 51/2006 e 54/2007. Disponível em: <www.cgu.gov.br/Legislacao/InstrucoesNormativas.asp>. Acesso em 23 set. 2010.

CREPALDI, Silvio Aparecido. Auditoria Contábil: Teoria e Prática. São Paulo: Atlas, 2002.

GIACOMINI, James. Orçamento Público. 14. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

Instrução Normativa RFB n°. 480, de 15/12/2004. Dispõe sobre a retenção de tributos e contribuições nos pagamentos efetuados pelas pessoas jurídicas que menciona a outras pessoas jurídicas pelo fornecimento de bens e serviços. Disponível em: <www.receita.fazenda.gov.br/legislacao/ins/2004/in4802004.htm.> Acesso em: 21 set. 2011.

Instrução Normativa RFB n°. 971, de 15/12/2004. Dispõe sobre normas gerais de tributação previdenciária e de arrecadação das contribuições sociais destinadas à Previdência Social e as destinadas a outras entidades ou fundos, administradas pela Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB).Disponível em: <www.receita.fazenda.gov.br/legislacao/ins/2009/in9712009.htm.> Acesso em: 21 set. 2011.

Instrução Normativa RFB n°. 1149, de 28/04/2011. Aprova o programa gerador e as instruções para preenchimento da Declaração de Informações Econômico-Fiscais da Pessoa Jurídica (DIRPJ /2011). Disponível em: <www.receita.fazenda.gov.br/legislacao/ins/2011/in11492011.htm>. Acesso em: 21 set. 2011.

Instrução Normativa RFB n°. 1095, de 10/12/2010. Dispõe sobre a apresentação da Declaração de Ajuste Anual do Imposto sobre a Renda referente ao exercício de 2011, ano-calendário de 2010, pela pessoa física residente no Brasil (DIRPF/2011). Disponível em: <www.receita.fazenda.gov.br/legislacao/ins/2010/in10952010.htm.> Acesso em: 21 set. 2011.

IUDÍCIBUS, Sérgio de; MARTINS, Eliseu; GELBCKE, Ernesto. Manual de Contabilidade das Sociedades por Ações. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

KOHAMA, Helio. Balanços Públicos: Teoria e Prática. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2000.

MACHADO JR., José Teixeira. Lei n°. 4.320, (Comentada) - Estatui Normas Gerais de Direito Financeiro para elaboração e controle dos orçamentos e balanços da União, dos Estados, dos Municípios e do Distrito Federal. 29. ed. Rio de Janeiro: IBAM, 1999.

MARION, José Carlos. Contabilidade Empresarial. São Paulo: Atlas, 1982.

PISCITELLI, Roberto Bocaccio; TIMBÓ, Maria Zulene Farias; ROSA, Maria Berenice. Contabilidade Pública: Uma Abordagem da Administração Financeira Pública. 8. ed atualizada. São Paulo: Atlas, 2004.

Regulamento da Previdência Social. Disponível em: <www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/d3048.htm>. Acesso em: 21 set. 2011.

Regulamento do ISSQN do Município de Campos dos Goytacazes. www.transparencia.campos.rj.gov.br/leis/issqn. Acesso em: 21 set. 2011.

SILVA, José P. Análise Financeira das Empresas. 8. ed. São Paulo: Atlas, 2006.

SOUZA, Benedito Felipe de; PEREIRA, Anísio Candido. Auditoria Contábil: Teoria e Prática. São Paulo, Atlas, 2004.

ANEXO III

REQUERIMENTO PARA ATENDIMENTOS ESPECIAIS PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA

NOME DO CANDIDATO:

N°. INSCRIÇÃO:

SEXO:

( ) FEM ( ) MASC

DATA NASC.:

______/_____ /______

TELEFONE:

(__)___________

CARGO A QUE CONCORRE:

ESPECIFICAÇÃO DA DEFICIÊNCIA:

DESCREVER OS RECURSOS ESPECIAIS NECESSÁRIOS PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA E ANEXAR PARECER EMITIDO POR ESPECIALISTA DA ÁREA DE DEFICIÊNCIA DO CANDIDATO, CONFORME ITEM VIII E SEUS SUBITENS, DO EDITAL

______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________

____________________________(Local), _______/_______/2011. (Data)

______________________________________________
Assinatura do Candidato

(Este formulário não pode conter rasuras, erros ou omissões)

ANEXO IV

REQUERIMENTO DE SOLICITAÇÃO DE ISENÇÃO DE TAXA DE INSCRIÇÃO

NOME DO CANDIDATO:
N°. INSCRIÇÃO:SEXO:

( ) FEM ( ) MASC

DATA NASC.:

______/_____ /______

TELEFONE:

(__)___________

CARGO A QUE CONCORRE:
ESPECIFICAÇÃO DOS DOCUMENTOS ANEXADOS:
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
____________________________(Local), _______/_______/2011. (Data)

______________________________________________
Assinatura do Candidato

(Este formulário não pode conter rasuras, erros ou omissões)

Edital n° 49 de 21 de setembro de 2011- Concurso Público

ANEXO V INTERPOSIÇÃO DE RECURSOS CONTRA O GABARITO

NOME DO CANDIDATO:
N°. INSCRIÇÃO:SEXO:

( ) FEM ( ) MASC

DATA NASC.:

______/_____ /______

TELEFONE:

(__)___________

CARGO A QUE CONCORRE:
ESPECIFICAÇÃO DAS ALEGAÇÕES:
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________
____________________________(Local), _______/_______/2011. (Data)

______________________________________________
Assinatura do Candidato

(Este formulário não pode conter rasuras, erros ou omissões)

ANEXO VI

RELAÇÃO DOS CAMPI DO INSTITUTO FEDERAL FLUMINENSE

CAMPI

ENDEREÇO

BOM JESUS DO ITABAPOANA

Av. Dário Vieira Borges, 235 - Pq. do Trevo

Bom Jesus do Itabapoana/ RJ

Telefone: (22) 3831 1248

CABO FRIO

Estrada Cabo-Frio/Búzios s/n°. - Baía Formosa - Cabo Frio/RJ

Telefone: (22) 2629 9077

CAMPOS-CENTRO

Rua Dr. Siqueira, n°. 273 - Parque Dom Bosco Campos dos Goytacazes/RJ

Telefone: (22) 2726 2906

CAMPOS-GUARUS

Av. Souza Mota, 350 - Parque Fundão Campos dos Goytacazes-RJ

Telefone: (22) 2737 2400

ITAPERUNA

BR 356, Km 3 - Cidade Nova Itaperuna / RJ

Telefone: (22) 8826 0795

MACAÉ

Rodovia Amaral Peixoto, Km 164 - Imboassica Macaé / RJ

Telefone: (22) 2773 6530

QUISSAMÃ

Av. Amilcar Pereira da Silva, n°. 727, Piteiras Quissamã/ RJ

Telefone: (22) 2768 2488

137326

Política de Privacidade 2000-2014 PCI Concursos Telefone (11) 2122-4231