Prefeitura de São Gonçalo - RJ

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO GONÇALO

ESTADO DO RIO DE JANEIRO

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

EDITAL Nº 01/2007 - PMSG, 11 DE DEZEMBRO DE 2007

Notícia:   272 vagas na Prefeitura de São Gonçalo - RJ

DISPÕE SOBRE O CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGO EFETIVO DE PROFESSOR DOCENTE I E II

A PREFEITA MUNICIPAL DE SÃO GONÇALO, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela legislação em vigor, torna público que fará realizar Concurso destinado a selecionar professores para provimento de vagas no cargo de Professor Docente I e Docente II, do Quadro Permanente do Magistério da Secretaria Municipal de Educação de São Gonçalo, mediante as condições estabelecidas neste Edital.

1. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

1.1. O Concurso Público será regido por este Edital e executado pela Fundação Escola de Serviço Público do Estado do Rio de Janeiro, FESP- RJ, segundo o calendário previsto no cronograma apresentado no Anexo I.

1.2. O Concurso Público será realizado para provimento de cargo efetivo de Professor Docente I e II, do Quadro Permanente do Magistério da Secretaria Municipal de Educação de São Gonçalo.

1.3. O Concurso constará de prova objetiva e de prova de títulos, que serão realizadas em conformidade com o item 7(sete) deste Edital.

2. DOS CARGOS E DAS VAGAS

2.1. Os níveis de escolaridade, os cargos, as disciplinas, a habilitação mínima, a carga horária e os vencimentos constam do Anexo II.

2.2. Na forma do art.37, VIII, da Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 e do art. 338, I, da Constituição do Estado do Rio de Janeiro, regulamentados pela Lei Estadual nº 2.298 de 28 de julho de 1994, com alteração dada pela Lei Estadual nº 2 482/95, fica reservado aos candidatos com deficiência o percentual mínimo de 5% (cinco por cento) das vagas oferecidas, conforme discriminado no Anexo II.

2.3. O candidato com deficiência participará do certame em igualdade de condições com os demais candidatos, no que se refere ao conteúdo das provas, à avaliação e aos critérios de aprovação, ao horário, ao local de aplicação, ao tempo de realização das provas e à nota mínima exigida para todos os candidatos, sendo-lhe assegurada a acessibilidade ao recinto onde se realizará as provas.

2.4. O acesso à prova dos candidatos com deficiência e sua eventual aprovação não implicam o reconhecimento da deficiência declarada ou a compatibilidade da deficiência com a atividade pertinente à vaga, a qual será determinada por meio de exame médico.

2.5. Os candidatos que se declararem deficientes, se aprovados, terão seus nomes publicados em relação à parte observada, a rigorosa ordem de classificação.

2.6. Os candidatos que se declararem deficientes, se aprovados e classificados, serão submetidos a exame médico quando convocados, a ser realizado pelo Departamento de Saúde Ocupacional da Secretaria Municipal de Administração, devendo estar munidos de laudo médico original, cuja validade não ultrapasse 90 (noventa) dias na data de término das inscrições.

2.6.1. O laudo a que se refere o item 2.6 deverá atestar a espécie e o grau/nível de deficiência, com expressa referência ao código correspondente, segundo a Classificação Internacional de Doenças (CID).

2.7. As vagas para os candidatos deficientes que não forem providas por falta de candidatos inscritos ou aprovados, serão preenchidas pelos demais candidatos, observada a rigorosa ordem de classificação.

2.8. O candidato com deficiência classificado, se investido no cargo, não poderá solicitar readaptação de qualquer natureza, com base na deficiência indicada na inscrição para o concurso.

3. DAS ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS

3.1. As atribuições de cada cargo constam do Anexo III deste Edital.

4. DOS REQUISITOS PARA A POSSE

Para tomar posse no cargo, o candidato deverá:

4.1. Ter sido aprovado e classificado no Concurso Público, na forma estabelecida neste Edital.

4.2. Possuir a habilitação mínima exigida no ato da posse, em conformidade com o disposto no item 2.1 deste Edital.

4.3. Ser brasileiro, nato ou naturalizado, ou ter nacionalidade portuguesa, desde que amparado pelo Decreto nº. 70.436, de 18/04/1972, na forma do disposto no artigo 12, §1º, da Constituição Federal e Emenda Constitucional nº. 19, de 04/06/1998, Artigo 3º.

4.4. Gozar dos direitos políticos.

4.5. Estar quite com as obrigações eleitorais.

4.6. Estar quite com as obrigações do Serviço Militar, para os candidatos do sexo masculino.

4.7. Ter, no mínimo, 18 (dezoito) anos completos, na data da posse.

4.8. Ter aptidão física e mental para o exercício das atribuições do cargo, comprovada em exame médico pré-admissional, realizado Pelo Departamento de Saúde Ocupacional da Secretaria Municipal de Administração/SG.

4.9. Ter situação regularizada perante o conselho regional de classe, quando for o caso, na forma da legislação específica.

4.10. Não ter sido demitido a bem do serviço público, em qualquer Poder, das esferas: Estadual, Municipal ou Federal.

5. DA INSCRIÇÃO NO CONCURSO

5.1. O valor da taxa de inscrição será de:

Professor Docente I - R$ 28,00 (vinte e oito reais).

Professor Docente II - R$ 22,00(vinte e dois reais).

5.2. O candidato deverá ter inscrição no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF), que deverá ser apresentada no ato de posse, em caso de aprovação, classificação e convocação para posse.

5.3. Ao se inscrever, o candidato deverá optar pelo tipo de vaga a que concorre (regular ou deficiente), cargo/disciplina para exercício, observada a relação constante do Anexo II deste Edital.

5.4. As inscrições serão realizadas via internet.

5.5. O candidato deverá:

5.5.1. Acessar o sítio eletrônico www.fesp.rj.gov.br, onde estarão disponíveis o Edital, o requerimento de inscrição e o boleto de pagamento.

5.5.2. Preencher o requerimento de inscrição no período previsto no Cronograma no Anexo I.

5.5.3. Imprimir o boleto bancário disponibilizado ao final do procedimento de inscrição.

5.5.4. Efetuar o pagamento da taxa de inscrição em qualquer instituição bancária, obrigatoriamente por meio do boleto bancário, emitido após a conclusão do preenchimento do requerimento de inscrição.

5.6. A emissão do boleto bancário deverá ser feita até 23h e 59 min do último dia do período de inscrições, estabelecido no Cronograma do Anexo I.

5.7. A inscrição só será efetivada após a confirmação, pela instituição bancária, do pagamento do boleto bancário.

5.8. O valor referente à taxa de inscrição não será devolvido, salvo em caso de cancelamento do certame por conveniência da administração pública.

5.9. O candidato deverá indicar, no requerimento de inscrição, o tipo de vaga (regular ou deficiente), cargo e disciplina, quando for o caso, para a qual concorre, sendo de sua inteira responsabilidade o correto preenchimento.

5.10. O candidato com deficiência, caso necessite de prova em condições especiais, deverá no ato do preenchimento do requerimento de inscrição:

5.10.1. Assinalar sua condição no campo apropriado a este fim.

5.10.2. Indicar, caso necessário, o método através do qual deseja realizar a prova, com intérprete de libras, ledor ou prova ampliada.

5.10.3. Solicitar a realização da prova em sala de fácil acesso, no caso de dificuldade de locomoção.

5.11. A solicitação de condições especiais será atendida segundo os critérios de viabilidade e de razoabilidade.

5.12. O candidato que, no requerimento de inscrição, não declarar ser deficiente, concorrerá somente às vagas regulares.

5.13. A FESP-RJ não se responsabiliza por inscrição não recebida por quaisquer motivos, sejam de ordem técnica dos equipamentos, falhas de comunicação, congestionamento das linhas de comunicação ou quaisquer outros fatores que impossibilitem a transferência de dados.

5.14. As informações relativas ao certame estarão disponíveis no sítio eletrônico www.fesp.rj.gov.br e não eximem o candidato do dever de acompanhar, por meio do Órgão de Imprensa Oficial do Município, as publicações de todos os atos e editais referentes ao concurso.

5.15. O candidato é responsável pelas informações prestadas no requerimento de inscrição, arcando com as conseqüências de eventuais erros de preenchimento.

5.16. A opção do candidato pelo cargo e disciplina deverá ser efetivada no momento da inscrição, sendo vedada qualquer alteração posterior ao pagamento da taxa de inscrição.

5.17. O candidato terá exclusiva responsabilidade pelas informações cadastrais fornecidas, sob as penas da Lei.

5.18. O Manual do Candidato estará disponível no sítio eletrônico www.fesp.rj.gov.br.

5.19. A FESP-RJ disponibilizará postos de atendimento em sua sede, situada à Avenida Carlos Peixoto n° 54 térreo, Botafogo e na Secretaria Municipal de Educação de São Gonçalo na Av. Presidente Kennedy nº 721 - bairro Estrela do Norte - São Gonçalo, onde os candidatos poderão fazer sua inscrição.

5.19.1. As inscrições nos postos de atendimento serão feitas de 2ª a 6ª feira, das 9h às 16h, exceto nos dias considerados feriado ou ponto facultativo, dentro do período de inscrições estabelecido no Cronograma - Anexo I.

6. DA CONFIRMAÇÃO DE INSCRIÇÃO

6.1. No período previsto no Cronograma, o candidato deverá imprimir a sua Carta de Confirmação de Inscrição, através do sítio eletrônico www.fesp.rj.gov.br, que conterá informações quanto à data, horário e local de realização da prova objetiva.

6.2. Os postos de atendimento mencionados no item 5.19 estarão disponíveis para efeito de impressão dos cartões de confirmação de inscrição de 2ª a 6ª feira, das 9h às 16h, dentro do período de confirmação de inscrição estabelecido no Cronograma.

6.3. Serão de responsabilidade exclusiva do candidato as conseqüências advindas da não verificação de seus dados no Cartão de Confirmação de Inscrição.

6.4. A inscrição vale, para todo e qualquer efeito, como forma de expressa aceitação, por parte do candidato, de todas as condições, normas e exigências constantes deste Edital e demais instrumentos reguladores, dos quais o candidato não poderá alegar desconhecimento.

7. DAS PROVAS

O Concurso Público constará de 2 (duas) provas distintas:

7.1. PROVA OBJETIVA

7.1.1. A Prova Objetiva (escrita), de caráter eliminatório e classificatório, terá duração de 4 (quatro) horas, envolvendo Conhecimentos de Língua Portuguesa, Conhecimentos Gerais, Conhecimentos Específicos, Conhecimentos Pedagógicos/Legislação, com 60 (sessenta) questões de múltipla escolha, valendo 1 (um) ponto cada questão, num total de 60 (sessenta) pontos, em conformidade com o Anexo IV.

7.1.2. Todas as questões constarão de 5 (cinco) alternativas e uma única opção correta.

7.1.3. As questões serão elaboradas com base no Conteúdo Programático, descrito no Anexo V.

7.1.4. Serão eliminados do concurso os candidatos que não alcançarem o valor mínimo de 50% (cinqüenta por cento) de acertos nas questões da Prova Objetiva, em conformidade com o Anexo IV.

7.1.5. O candidato terá acesso à imagem do seu cartão de respostas no sítio eletrônico www.fesp.rj.gov.br.

7.2. PROVA DE TÍTULOS

7.2.1. A Prova de Títulos é de caráter exclusivamente classificatório.

7.2.2. O envelope lacrado com os títulos deverá ser entregue, obrigatoriamente, ao fiscal da sala onde o candidato fará a Prova Objetiva.

7.2.3. Os títulos, devidamente autenticados, serão acondicionados dentro de um envelope, tamanho ofício, identificado por formulário devidamente preenchido e colado em sua parte externa, cujo modelo se encontra no Anexo VI deste Edital.

7.2.4. O envelope será entregue ao fiscal da sala onde o candidato fará a prova objetiva, que assinará o comprovante de recebimento do número de folhas recebidas, no espaço reservado a FESP-RJ na Carta de Confirmação da Inscrição.

7.2.5. Não será aceita, sob qualquer pretexto, a entrega do envelope com os títulos, fora da data, horário e do local da prova objetiva.

7.2.6. Os candidatos que não apresentarem os títulos serão classificados apenas pelos pontos obtidos na Prova Objetiva.

7.2.7. Serão avaliados somente os títulos dos candidatos aprovados na Prova Objetiva.

7.2.8. Para a comprovação da conclusão de cursos de pós-graduação em nível de Doutorado ou de Mestrado, será aceito o diploma registrado ou certidão de conclusão acompanhada do histórico escolar, expedidos por instituição cujo curso seja devidamente reconhecido.

7.2.9. Para receber a pontuação relativa aos cursos de pós-graduação lato sensu em nível de especialização, serão aceitos somente os certificados/certidões, expedidos por instituições reconhecidas em que conste a carga horária mínima de 360 (trezentas e sessenta) horas, em conformidade com as normas do Conselho Nacional de Educação.

7.2.10. Os diplomas de mestrado e doutorado expedidos por universidades estrangeiras deverão estar revalidados por universidades públicas, nos termos do artigo 48, §2º e §3º da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, caso contrário não serão considerados para efeito de pontuação.

7.2.11. A avaliação dos documentos será realizada por Banca Examinadora indicada pela FESP-RJ.

7.2.12. As cópias de títulos não autenticadas não serão consideradas para efeito de pontuação.

7.2.13. Critérios para pontuação de títulos:

Cargo

Títulos na disciplina/área a que concorre

Valor unitário

Valor máximo

Professor Docente I

Doutorado

05

05

Mestrado

04

04

Especialização, com carga horária mínima de 360 horas

02

04

Máximo de pontos

13

 

Títulos em outras disciplinas/áreas

Valor unitário

Valor máximo

Professor Docente I

Doutorado

03

03

Mestrado

02

02

Especialização, com carga horária mínima de 360 horas.

01

02

Máximo de pontos

07

 

Cargo

Títulos na área a que concorre

Valor unitário

Valor máximo

Professor Docente II

Doutorado

04

04

Mestrado

03

03

Especialização, com carga horária mínima de 360 horas.

02

04

Graduação

02

02

Máximo de pontos

13

 

Títulos em outras áreas

Valor unitário e

Valor máximo

Professor Docente II

Doutorado

03

03

Mestrado

02

02

Especialização, com carga horária mínima de 360 horas.

01

01

Graduação

01

01

Máximo de pontos

07

8. DAS CONDIÇÕES DE REALIZAÇÃO DA PROVA OBJETIVA

8.1. As provas serão realizadas em escolas no Município de São Gonçalo

8.2. O candidato deverá comparecer ao local de prova com antecedência mínima de uma hora do horário determinado para seu início, munido de caneta esferográfica de tinta azul ou preta, carta de confirmação de inscrição, documento de identidade original, e envelope com as cópias autenticadas dos títulos, se for o caso.

8.3. Serão considerados como documentos de identidade: carteiras expedidas pelos Comandos Militares, pelas Secretarias de Segurança Pública, pelos Institutos de Identificação e pelo Corpo de Bombeiros; Carteira de Trabalho e Previdência Social, Certificado de Reservista, Passaporte (dentro da validade), Carteira Nacional de Habilitação (modelo novo) e carteiras de identidade expedidas por órgãos ou conselhos regionais de classe.

8.4. O documento de identidade deverá estar em perfeito estado de conservação, de forma a permitir, com clareza, a identificação do candidato (retrato e assinatura).

8.5. Não serão aceitos protocolos ou quaisquer outros documentos que não possibilitem a identificação do candidato, bem como a verificação de sua assinatura.

8.6. Nenhum candidato fará prova fora do dia, horário e local divulgado.

8.7. Não haverá, sob qualquer pretexto, segunda chamada nem justificativa de falta, sendo considerado eliminado do Concurso o candidato que faltar à prova.

8.8. Não será permitida a entrada dos candidatos após o fechamento dos portões, sob hipótese alguma.

8.9. Somente, após decorrida 1 (uma) hora do início da prova, o candidato poderá retirar-se da sala de prova, mesmo que tenha desistido do Concurso.

8.10. O tempo de duração da Prova Objetiva será de 4 (quatro) horas, incluindo a marcação do cartão de respostas.

8.11. No caso de prova realizada com o auxílio de um fiscal ledor, este, além de auxiliar na leitura da prova, também transcreverá as respostas para o cartão de respostas do candidato, sempre sob a supervisão de outro fiscal devidamente treinado. Ao término da prova, será lavrado um termo no qual o candidato concordará com as marcações que foram efetuadas.

8.12. Durante a realização da prova, não será permitida a comunicação entre os candidatos, o empréstimo de qualquer material, a utilização de máquinas calculadoras ou similares, livros, anotações, impressos ou qualquer outro material de consulta.

8.13. Em nenhuma hipótese haverá substituição do cartão de respostas, sendo de responsabilidade exclusiva do candidato os prejuízos advindos de marcações efetuadas incorretamente, emendas ou rasuras, ainda que legíveis.

8.14. Ao candidato somente será permitido levar o caderno de questões da Prova Objetiva após decorridas 3 (três) horas do inicio da prova.

8.15. Os cadernos de questões devolvidos pelos candidatos serão inutilizados.

8.16. Ao terminar a prova, o candidato entregará, obrigatoriamente, ao fiscal de sala, o cartão de respostas devidamente assinado e o seu caderno de questões da Prova Objetiva, ressalvado o disposto no item 8.14

8.17. Os 3 (três) últimos candidatos deverão permanecer em sala, sendo liberados somente quando todos tiverem concluído a prova ou o tempo tiver se esgotado e após serem registrados seus nomes na ata das provas, pela fiscalização.

8.18. O candidato que insistir em sair da sala, descumprindo o disposto nos itens 8.16 e 8.17, deverá assinar termo de desistência e, caso se negue, será lavrado termo de ocorrência, testemunhado pelos dois outros candidatos, pelos fiscais e por um Executor.

8.19. Qualquer observação por parte dos candidatos será igualmente lavrada na Ata, ficando seus nomes e números de inscrição registrados pelos fiscais.

8.20. Não será permitido o ingresso de pessoas estranhas ao Concurso no local de realização da prova, com exceção dos acompanhantes dos candidatos deficientes e das candidatas que estejam amamentando, que ficarão em dependências designadas pelo Executor.

8.21. Não haverá prorrogação do tempo previsto para a aplicação da Prova Objetiva.

8.22. O candidato não poderá alegar desconhecimento do local de realização da prova como justificativa de sua ausência. O não-comparecimento à prova, qualquer que seja o motivo, será considerado como desistência do candidato e resultará em sua eliminação do Concurso.

9. DA EXCLUSÃO DO CONCURSO

Será excluído do Concurso o candidato que:

9.1. Faltar ou chegar atrasado à Prova Objetiva.

9.2. Utilizar ou manter ligado, no local da prova, telefone celular, bip, walkman, rádio, receptor/transmissor, gravador, agenda eletrônica, notebook, calculadora, palmtop, relógio digital com receptor ou qualquer outro meio de comunicação ativa ou passiva.

9.3. Dispensar tratamento incorreto ou descortês a qualquer pessoa envolvida ou autoridade presente à aplicação da prova, bem como perturbar, de qualquer modo, a ordem dos trabalhos, incorrendo em comportamento indevido.

9.4. Utilizar-se, no decorrer da prova, de qualquer fonte de consulta, máquina calculadora ou similar, ou for surpreendido em comunicação verbal, escrita ou gestual com outro candidato.

9.5. Ausentar-se da sala, a qualquer tempo, portando o cartão de respostas.

9.6. Ausentar-se da sala sem o acompanhamento do fiscal, após ter assinado a lista de presença

9.7. Recusar-se a entregar o cartão de respostas ao término do tempo destinado para a realização da Prova Objetiva.

9.8. Deixar de assinar o cartão de respostas e a lista de presença.

9.9. Estabelecer comunicação com outros candidatos, tentar ou usar meios ilícitos ou fraudulentos, efetuar ou solicitar empréstimos de material ou, ainda, praticar atos de indisciplina contra as demais normas contidas neste Edital.

9.10. Comportar-se de maneira desrespeitosa ou inconveniente.

9.11. Utilizar-se de processos ilícitos, constatados após a prova, e, a qualquer tempo, por meio eletrônico, estatístico, visual ou grafo técnico, o que acarretará a anulação de sua prova e a sua eliminação automática do certame.

9.12. Deixar de apresentar-se, quando convocado, ou não cumprir, nos prazos estabelecidos, os procedimentos necessários para a convocação.

9.13. Deixar de apresentar qualquer um dos documentos que atendam aos requisitos estipulados neste Edital.

10. DO RECURSO DA PROVA OBJETIVA

10.1. O candidato que julgar-se prejudicado poderá recorrer, após a publicação do gabarito, no período descrito no cronograma do Concurso.

10.2. O recurso deverá ser redigido em formulário próprio, por questão, com indicação precisa e devidamente fundamentada daquilo em que o candidato julgar-se prejudicado.

10.3. O candidato deverá comprovar suas alegações com a citação de artigos da legislação, itens, páginas de livros e nomes de autores, juntando, sempre que possível cópia dos comprovantes.

10.4. O candidato deverá utilizar-se do formulário que estará disponível no sítio eletrônico www.fesp.rj.gov.br e entregá-lo na data prevista no cronograma do Concurso, no Protocolo da FESP-RJ, situado à Avenida Carlos Peixoto 54, Térreo, Botafogo, Rio de Janeiro, de 2ª a 6ª feira das 9 h às 16h.

10.5. O recurso da Prova Objetiva deverá vir acompanhado do comprovante original de pagamento, no valor de 30% (trinta por cento) do valor da taxa de inscrição, por matéria, depositado em espécie por meio de depósito identificado na conta n.º 03626-4 do Banco Itaú, agência 5673, em favor da FESP-RJ.

10.6. O recolhimento incorreto da referida taxa acarretará o indeferimento do recurso.

10.7. A taxa relativa ao recurso não será devolvida.

10.8. Será indeferido liminarmente o recurso que não estiver fundamentado ou for interposto fora do prazo previsto no cronograma.

10.9. Não serão aceitos recursos encaminhados por fax ou correio eletrônico.

10.10. A Banca Examinadora é soberana em suas decisões, razão pela qual serão indeferidos liminarmente recursos adicionais.

10.11. Após o julgamento dos recursos interpostos, os pontos correspondentes às questões porventura anuladas serão atribuídos a todos os candidatos. Se houver alteração, por força de impugnações, do gabarito oficial, tal alteração valerá para todos os candidatos, independentemente de terem recorrido ou não.

10.12. Os pareceres dos recursos serão anexados aos respectivos processos e ficarão à disposição dos candidatos, para ciência, no Protocolo da FESP-RJ.

11. DA RECONTAGEM DE PONTOS DA PROVA DE TÍTULOS

11.1. Será concedido ao candidato o direito à recontagem de pontos no prazo previsto no Cronograma do Concurso, exclusivamente para retificação de eventual erro material. Neste caso, o candidato deverá dirigir-se ao protocolo da FESP-RJ.

12. DO RESULTADO FINAL E DA CLASSIFICAÇÃO

12.1. O resultado final do concurso e a classificação dos candidatos serão publicados no Órgão de Imprensa Oficial do Município de São Gonçalo e disponibilizados no sítio eletrônico www.fesp.rj.gov.br, sendo relacionados apenas os candidatos aprovados.

12.2. Os candidatos aprovados serão classificados em rigorosa ordem decrescente das notas finais, iguais à soma dos pontos obtidos na Prova Objetiva e na Prova de Títulos.

12.3. Em caso de igualdade de pontos na classificação final, na situação em que nenhum dos candidatos possua idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos, completos até o último dia de inscrição, serão adotados os seguintes critérios de desempate, nessa ordem:

1º) maior número de pontos no conteúdo de Conhecimentos Específicos;

2º) maior número de pontos no conteúdo de Conhecimentos Pedagógicos;

3º) mais idade.

12.4. Em caso de igualdade de pontos na classificação final, na situação em que pelo menos um dos candidatos empatados possua idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos, completos até o último dia de inscrição, serão adotados os seguintes critérios de desempate, em atendimento à Lei nº 10.741, de 1º de outubro de 2003:

1º) mais idade;

2º) maior número de pontos no conteúdo de Conhecimentos Específicos;

3º) maior número de pontos no conteúdo de Conhecimentos Pedagógicos.

13. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

13.1. O candidato aprovado será responsável pela atualização de seu endereço residencial enquanto o Concurso estiver dentro do prazo de validade. A atualização deverá ser feita durante o período de execução do Concurso, na FESP R.J e após a divulgação dos resultados na Secretaria Municipal de Educação de São Gonçalo na Av. Presidente Kennedy nº 721 - bairro Estrela do Norte - São Gonçalo.

13.2. São de inteira responsabilidade do candidato os prejuízos advindos da não-atualização do seu endereço.

13.3. O professor investido no cargo em decorrência de aprovação no Concurso ficará sujeito a estágio probatório pelo período de 3 (três) anos.

13.4. A Secretaria Municipal de Educação e a FESP-RJ se reservam o direito de promover as correções que se fizerem necessárias, em qualquer fase do Concurso ou posterior ao Concurso, em razão de atos ou fatos não previstos, respeitados os princípios que norteiam a atividade da Administração Pública.

13.5. O Concurso terá validade de 2 (dois) anos a contar da data de sua homologação, podendo ser prorrogada uma única vez, por igual período, por decisão da Exma. Senhora Prefeita.

13.6. Após a publicação do resultado final, os candidatos classificados no limite das vagas autorizadas, serão convocados por Edital em ordem rigorosa de classificação, para apresentar à Secretaria Municipal de Educação o documento comprobatório de habilitação para o exercício do cargo/disciplina para a qual concorreu.

13.6.1. Além do documento requisitado no item acima, o candidato deverá apresentar todos os demais documentos necessários para sua posse, inclusive o CPF declarado no ato de inscrição para o Concurso.

13.7. Os candidatos convocados, se habilitados segundo o item 13.6, serão encaminhados ao Departamento de Saúde Ocupacional da Secretaria Municipal de Administração, para realização do exame de sanidade físico-mental.

13.8. O candidato inscrito em vaga de deficiente, quando convocado para posse, será submetido a exame médico oficial, do qual resultará laudo sobre a compatibilização da deficiência declarada com as atribuições do cargo.

13.9. O candidato convocado, se habilitado e considerado apto no exame de sanidade físico-mental, será investido no cargo ao qual concorreu e encaminhado para exercício nas vagas disponíveis nas unidades escolares da Rede Municipal de Ensino.

13.10. O professor investido no cargo não poderá ser removido da escola para a qual fez sua opção pelo prazo de 3 (três) anos, contados do início do efetivo exercício.

13.11. É de inteira responsabilidade do candidato acompanhar as publicações de todos os atos pertinentes ao Concurso.

13.12. Este Edital estará à disposição na internet no sítio eletrônico: www.fesp.rj.gov.br e www.pmsg.rj.gov.br

13.13. Os candidatos aprovados excedentes às vagas oferecidas neste Edital farão parte de cadastro reserva durante o prazo de validade do Concurso.

13.14. Os editais, avisos e resultados pertinentes ao Concurso serão publicados no Órgão de Imprensa Oficial do Município e disponibilizados no sítio eletrônico www.fesp.rj.gov.br.

13.15. A convocação dos candidatos aprovados é de responsabilidade da Secretaria Municipal de Educação de São Gonçalo.

13.16. A prestação de declaração falsa ou inexata ou a não apresentação de qualquer documento exigido implicará insubsistência de inscrição, nulidade de habilitação ou perda dos direitos decorrentes, sem prejuízo das sanções aplicáveis à falsidade de declaração, ainda que o fato seja constatado posteriormente.

13.17. Poderá haver rastreamento eletrônico por ocasião da Prova Objetiva.

13.18. A inscrição vale, para todo e qualquer efeito, como forma de expressa aceitação, por parte do candidato, de todas as condições, normas e exigências constantes deste Edital, bem como dos atos que forem expedidos sobre o Concurso.

13.19. Os casos omissos serão resolvidos pela Secretaria Municipal de Educação e pela FESP-RJ.

São Gonçalo, 10 de dezembro de 2007

Aparecida Panisset
Prefeita Municipal de São Gonçalo

ANEXO I

CRONOGRAMA

CONCURSO PÚBLICO PARA A PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO GONÇALO

ATIVIDADE

PERÍODOS / DATAS PREVISTOS

Período de Inscrição

12/12/07 a 23/12/07

Confirmação de Inscrição

02/01/08 a 11/01/08

Realização da Prova Objetiva e entrega de Títulos

13/01/2008

Publicação do Gabarito

14/01/2008

Recebimento de Recursos da Prova Objetiva

14/01/08 a 16/01/08

Publicação do Resultado Preliminar da Prova Objetiva

22/01/2008

Publicação do Resultado Final da Prova Objetiva

29/01/2008

Publicação do Resultado da Prova de Títulos

25/01/2008

Recontagem de pontos da Prova de Títulos

25/01/08 a 28/01/08

Publicação do Resultado Final

08/02/2008

ANEXO II

NÍVEIS DE ESCOLARIDADE, CARGOS/DISCIPLINAS DE ATUAÇÃO, VAGAS, QUALIFICAÇÃO MÍNIMA, CARGA HORÁRIA E VENCIMENTOS

NÍVEL

CARGO

ÁREA DE ATUAÇÃO

VAGAS

QUALIFICAÇÃO MÍNIMA

CARGA HORÁRIA

VENCIMENTOS (R$)

R

D.

SUPERIOR

Professor Docente I

Matemática

28

2

Licenciatura Plena na Disciplina para qual concorre + Registro no Respectivo Conselho de Classe (quando for o caso)

12h/a + 4h de Planejamento

R$ 750,04

História

07

1

Geografia

05

-

Ciências

08

1

Artes

07

-

Língua Estrangeira
Espanhol
Inglês

 
05
05

 
-
-

Língua Portuguesa

24

1

Educação Física

06

-

TOTAL

95

05

-

MÉDIO

Professor Docente II

1º Segmento do Ensino Fundamental,Educação Infantil e Educação Pré-escolar

163

9

Curso Normal

20h/a + 2h de Planejamento

R$ 567,14

TOTAL

163

09

-

Legenda:

R - Regular

P.D. - Deficiente

ANEXO III

QUADRO DE ATRIBUIÇÕES

NÍVEL

CARGO / ÁREA DE ATUAÇÃO

ATRIBUIÇÕES

SUPERIOR

Professor Docente I

Participar da elaboração da proposta pedagógica do estabelecimento de ensino. Elaborar e cumprir plano de trabalho, segundo a proposta pedagógica do estabelecimento de ensino. Zelar pela aprendizagem dos alunos. Estabelecer estratégias de recuperação para os alunos de menor rendimento. Ministrar os dias letivos e horas-aula estabelecidos, além de participar integralmente dos períodos dedicados ao planejamento, à avaliação, especialmente os conselhos de classe e ao desenvolvimento profissional. Preparar e/ou confeccionar material didático a ser empregado durante as aulas. Participar dos programas, cursos, seminários de formação continuada oferecidos pela instituição mantenedora.

MÉDIO

Professor Docente II

Participar da elaboração da proposta pedagógica do estabelecimento de ensino. Elaborar e cumprir plano de trabalho, segundo a proposta pedagógica do estabelecimento de ensino. Zelar pela aprendizagem dos alunos. Estabelecer estratégias de recuperação para os alunos de menor rendimento. Ministrar os dias letivos e horas-aula estabelecidos, além de participar integralmente dos períodos dedicados ao planejamento, à avaliação, especialmente os conselhos de classe e ao desenvolvimento profissional. Colaborar com as atividades de articulação da escola com as famílias e a comunidade. Manter atualizado o material de registro de desempenho do aluno. Preparar e ou confeccionar material didático a ser empregado durante as aulas. Participar dos programas, cursos, seminários de formação continuada oferecidos pela instituição mantenedora.

ANEXO IV - QUADRO DE PROVAS

N
Í
V
E
L

CARGO

ÁREA DE ATUAÇÃO

TIPO DE PROVA

CONTEÚDO

Nº. DE QUESTÕES

TOTAL DE PONTOS

MÍNIMO DE PONTOS PARA HABILITAÇÃO

Por Conteúdo

No Total da Prova

S
U
P
E
R
I
O
R

Professor Docente I

Matemática

História

Geografia

Ciências

Artes

L. Estrangeira

L. Portuguesa

Educação Física

Objetiva

Português

Conhecimentos Gerais

Conhecimentos Pedagógicos

Conhecimentos Específicos

10

10

15

25

60

05

05

07

13

30

Prova de Títulos

 

20

 

M
É
D
I
O

Professor Docente II

1º Segmento do Ensino Fundamental,Educação Infantil e Educação Pré-escolar

Objetiva

Português

Conhecimentos Gerais

Conhecimentos Específicos

10

10

40

60

05

05

20

30

Prova de Títulos

 

20

 

ANEXO V

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

NÍVEL SUPERIOR

Português (para Professor Docente I)

Compreensão e interpretação de texto. Modos de organização textual: descrição, narração e dissertação. Coesão e coerência. Níveis de linguagem. A norma culta. Uso e adequação da língua à situação de comunicação. Pontuação. Flexões nominais e verbais. Processos de coordenação e subordinação (valores semânticos). Regência nominal e verbal. Crase. Concordância nominal e verbal. Sinônimos, antônimos, homônimos, parônimos. Polissemia. Denotação e conotação.

Sugestões Bibliográficas

BECHARA, Evanildo. Moderna gramática portuguesa. 37 ed. Rio de Janeiro: Editora Lucerna, 2000.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo dicionário da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2000.

GARCIA, Othon Moacir. Comunicação em prosa moderna. 19 ed. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 2000.

PLATÃO & FIORIN. Para entender o texto. 1 ed. São Paulo: Ática, 1990.

Conhecimentos Gerais (para Professor Docente I)

Lei Orgânica do Município de São Gonçalo - Disposições Preliminares ; Organização Municipal ; Competências do Município; Administração Pública; Controle Administrativo ; Servidores Públicos; Poder Legislativo; Atribuições da Câmara Municipal; Vereadores; Reuniões; Mesa e Comissões ; Processo Legislativo; Lei Orgânica do Município; Leis; Prefeito e Vice-Prefeito ; Atribuições do Prefeito; Secretários Municipais;; Recursos Financeiros; Orçamentos; Fiscalização Contábil, Financeira e Orçamentária; Serviços Públicos; Ordem Social; Saúde; Meio Ambiente; Educação; Cultura ; Desporto e Lazer; Família, Criança, Idoso e Pessoas Deficientes.

Estatuto dos Servidores Públicos do Município de São Gonçalo: Disposições preliminares; Provimento ; Nomeação; Concurso; Estágio Probatório; Progressão; Promoção ; Vacância ; Posse; Exercício; Tempo de Serviço; Estabilidade; Férias; Licenças; Aposentadoria; Assistência ao Servidor; Vencimentos; Gratificações; Salário de Família; Gratificação Natalina; Função Gratificada; Readaptação; Deveres; Proibições; Acumulação; Responsabilidade; Penalidades .

O Município de São Gonçalo: histórico municipal, aspectos geográficos, potencialidades do Município, atividades econômicas , patrimônio histórico, arte e cultura, símbolos do Município.

Sugestões Bibliográficas

BRAGA, Maria Nelma Carvalho. O Município de São Gonçalo e sua história. Niterói: Editora Nitpress, 2006

Estatuto dos Servidores Públicos do Município de São Gonçalo

Lei Orgânica do Município de São Gonçalo

Site da Prefeitura Municipal de São Gonçalo

Conhecimentos Pedagógicos (para Professor Docente I)

Aspectos filosóficos da Educação - Concepções liberais e progressistas da educação: contribuições e limites. As tendências liberais e as tendências progressistas. Pedagogia Tradicional. Pedagogia Nova. Pedagogia Tecnicista. Teorias Reprodutivistas e Teorias Críticas. O pensamento pedagógico em uma visão histórica e dialética. Aspectos Sociológicos da Educação - Os estudos sociológicos da educação. O paradigma do consenso e o paradigma do conflito. A relação educação e sociedade: os grupos sociais na escola: integração, controle e disciplina; a escolarização desigual e suas explicações. A democratização da escola: autonomia, autogestão, participação e cidadania. Aspectos Psicológicos da Educação - Desenvolvimento cognitivo e afetivo da criança e do adolescente. Aprendizagem: abordagens comportamentalista e cognitivista. Aspectos da Política Educacional Brasileira para o Ensino Básico - A década de 90: as dimensões da reforma da educação básica: descentralização; avaliação, currículo e legislação. A relação descentralização-avaliação: A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB). Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN) do Ensino Fundamental e do Ensino Médio. A década de 80 e os desafios da transição democrática para a escola pública de 1º e 2º graus: experiências e propostas. Aspectos do Cotidiano Escolar - Avaliação pedagógica. Currículo. A sala de aula e a pluralidade cultural. O professor e as novas tecnologias da comunicação e da informação. Medidas e dispositivos legais de proteção à criança e ao adolescente.

Sugestões Bibliográficas

CANDAU, Vera Maria (org). Magistério. Construção cotidiana. Petrópolis, RJ : Vozes, 1997.

CANDAU, Vera Maria (orgs.). Reinventar a escola. Petrópolis, RJ : Vozes, 2000.

CUNHA, Luiz Antônio. Educação, estado e democracia no Brasil. São Paulo : Cortez/EDUFF/FLACSO, 1992.

DAVIS, Claudia; OLIVEIRA, Zilma. Psicologia da educação. São Paulo : Cortez, 1990.

GADOTTTI, Moacir. História das idéias pedagógicas. São Paulo : Ática, 1999.

GOMES, Cândido. A educação em perspectiva sociológica. São Paulo : EPU, 1989.

HOFFMANN, Jussara. Avaliação: mito e desafio, uma perspectiva construtivista. Porto Alegre: Editora Mediação, 23. ed., 1998.

LEI FEDERAL Nº 9.394, de 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional.

LEI FEDERAL Nº 8069/90 - Estatuto da Criança e do Adolescente

LUCKESI, Cipriano. Filosofia da Educação. São Paulo : Cortez, 1991.

MEC. Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental e para o Ensino Médio - Documentos Introdutórios. Brasília.

PIAGET, Jean. Seis estudos de psicologia.

SAVIANI, Dermeval. Escola e democracia. São Paulo : Autores Associados, 1993.

SILVA, Tomás Tadeu; MOREIRA, Antônio Flávio (orgs.). Currículo, cultura e Sociedade. São Paulo : Cortez, 1994.

PARECER CNE/CEB 04/98. Diretrizes Curriculares para o Ensino Fundamental (Relatora: Regina de Assis).

PARECER CNE/CEB 15/98. Diretrizes Curriculares para o Ensino Médio (Relatora: Guiomar N. Mello).

MATEMÁTICA - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Lógica - Sentenças e proposições. O uso de conectivos, a negação, a conjunção e a disjunção. Equivalência de proposições. Proposições condicionais e bicondicionais. Quantificadores. Conjuntos numéricos - Os sistemas de numeração. Números naturais, inteiros, racionais e reais. Conceitos, operações e propriedades. Estimativas com números e aproximações numéricas aplicadas à situações-problema. Progressões - Seqüência. Progressões aritmética e geométrica. Aplicações. Funções - Relações. Par ordenado. Plano Cartesiano. Produto cartesiano. Relações binárias. Relações de equivalência e de ordem. Representação gráfica. Aplicações de funções na resolução de problemas. Domínio, contradomínio, imagem. Sobrejeção, injeção, bijeção, função inversa e função composta. Função constante e função idêntica. Análise das representações gráfica, tabular e algébrica de funções de 1º e 2º graus, polinomiais, trigonométricas, exponenciais e logarítmicas. Equações, inequações e sistemas. Inequação produto e inequação quociente. Estatística - Construção e interpretação de tabelas e gráficos. Inferências e medições com base em amostras. Média, mediana e moda. Variância e desvio padrão. Aplicação de probabilidade e combinatória. Princípio multiplicativo, arranjo, combinação e permutação. Proporcionalidade. Contagem. Razões e proporções. Regra de três simples e composta. Porcentagem e fator de correção. Juros. Matrizes. Sistemas lineares e determinantes - Aplicações de diferentes tipos de matrizes. Determinantes. Operações. Propriedades. Sistemas lineares. Geometria Analítica - Distância entre dois pontos e entre ponto e reta. Divisão de segmentos. Coeficiente angular. Condição de alinhamento. Equações da reta e da circunferência. Posições relativas. Perpendicularidade. Tangência. Lugares geométricos. Elipse. Hipérbole. Parábola. Geometria - Conceitos primitivos e axiomática euclidiana. Medida e forma. Retas. Triângulos, quadriláteros e demais polígonos. Circunferências e círculos. Definições. Aplicações de propriedades geométricas. Construção de modelos geométricos. Representações planas e espaciais em desenhos e mapas. Congruência e semelhança. Sólidos geométricos. Poliedros, prismas, pirâmides. Cilindro, cone e esfera. Ângulos. Definições, aplicações e propriedades. Relações métricas. Perímetros, áreas e volumes. Unidades de medidas de Sistema Internacional. Resolução de problemas - A resolução de problemas como postura metodológica do professor. Construção, equação e interpretação de problemas. Sugestões Bibliográficas:

PAIVA, Manoel. Matemática: conceitos, linguagem, aplicações. Volumes 1, 2 e 3. São Paulo: Editora Moderna, 2002.

MACHADO, Antonio dos Santos. Matemática no Ensino Médio. Volumes 1, 2 e 3. São Paulo: Editora Atual.

LIMA, Elon Lages e outros. A Matemática do Ensino Médio. Volumes 1, 2 e 3. Coleção do Professor de Matemática. Rio de Janeiro: SBM, 2002.ISBN 85-85818-10-7.

BOYER, C.B., EVES, H. e outros. Coleção Tópicos de história da Matemática para uso em sala de aula. Sâo Paulo: Editora Atual, 1999.

HISTÓRIA - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Antiguidade Clássica: o mundo greco-romano. O período medieval: a Alta e a Baixa Idade Média. O mundo Moderno: o antigo Regime e a sociedade de corte; a expansão européia; os sistemas coloniais na América; o Renascimento; a Reforma Protestante. Brasil: administração, sociedade e economia colonial. ****A Revolução Industrial; o iluminismo; o Despotismo esclarecido. A Idade Contemporânea: a Revolução Francesa; os movimentos de contestação ao sistema colonial. O Império brasileiro. O imperialismo. A Revolução russa; as Guerras Mundiais; o período entreguerras: crise e totalitarismo. A Guerra Fria; a fragmentação da União Soviética. O Brasil: da República Velha ao golpe militar de 1964. O Brasil do golpe aos dias atuais. A descolonização afro-asiática; a América Latina no século XX; a nova ordem econômica internacional.

Sugestões Bibliográficas:

ALENCASTRO, Luiz Felipe de. O trato dos viventes: formação do Brasil no Atlântico Sul. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

ANDERSON, Perry. Passagem da Antiguidade ao Feudalismo. São Paulo: Brasiliense, 1987.

ANDERSON, Perry. Linhagens do Estado Absolutista. São Paulo: Brasiliense, 1985.

AYMARD, André & AUBOYER, Jeannine. Roma e seu Império. In: CROUZET, Maurice. História Geral das Civilizações. São Paulo: Bertrand Brasil, 1994. v. 2.

BURKE, Peter. A escrita da História. Novas perspectivas. São Paulo: UNESP, 1992.

CARDOSO, Ciro Flamarion S. Uma Introdução à História. São Paulo: Brasiliense, 1982.

CARDOSO, Ciro Flamarion e BRIGNOLI, Héctor Pérez. História econômica da América Latina. Rio de Janeiro : Edições Graal, 1988.

CARDOSO, Ciro Flamarion e VAINFAS, Ronaldo (org.). Domínios da História. Ensaios de teoria e metodologia. Rio de Janeiro: Campus, 1997.

CARVALHO, José Murilo de. A formação das almas: o imaginário da República no Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1993.

CARVALHO, José Murilo de, Os Bestializados. O Rio de Janeiro e a República que não foi. São Paulo, Editora Schwarcz, 1991.

CASTRO, FARIA, Sheila de, A Colônia brasileira: economia e diversidade. São Paulo, Moderna, 1997

CATANI, Afrânio Mendes. O Que é Capitalismo. São Paulo: Brasiliense, 1999.

CHALHOUB, Sidney, Visões da Liberdade. Uma história das últimas décadas da escravidão na corte. São Paulo, Editora Schwarcz, 1999.

CROUZET, Maurice, História Geral das Civilizações. Os séculos XVI e XVII. Os Progressos da Civilização Européia. Rio de Janeiro, Bertrand Brasil, 1995. v. 9.

DEYON, Pyerre. O Mercantilismo. São Paulo: Perspectiva, 1969.

FALCON, Francisco e RODRIGUES, A. Edmilson, A Formação do Mundo Contemporâneo. A construção do Mundo Moderno XIV ao XVIII. Rio de Janeiro: Campus, 2006.

FALCON, José Calazans. A Época Pombalina (Política, Economia e Monarquia Ilustrada). Sâo Paulo: Ática, 1993.

FAUSTO, Boris. História do Brasil. São Paulo: Edusp, 2002.

FLORENZANO, Maria Beatriz B. O mundo antigo: economia e sociedade. Série: Tudo é História. Editora Brasiliense : São Paulo, 1986.

FLORENZANO, Modesto, As Revoluções burguesas. Série: Tudo é História. São Paulo, brasiliense, 1981.

FRAGOSO, João e FLORENTINO, Manolo, O Arcaísmo como projeto: mercado atlântico, sociedade agrária e elite mercantil em uma economia colonial tardia, Rio de Janeiro 1790-1840. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 2001.

FRANCO Jr., Hilário. A Idade Média - o nascimento do Ocidente. São Paulo: Brasiliense, 1986.

GORENDER, Jacob. O Escravismo Colonial. São Paulo: Ática, 1978.

GREMAUD, Amaury Patrick et all. Formação Econômica do Brasil. São Paulo: Atlas, 1997.

HEERS, Jacques. História Medieval. São Paulo: Difel, 1981.

HOBSBAUM, Eric. A Era das Revoluções: 1789/1848. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1982.

HOBSBAUM, Eric. A Era dos Extremos: o breve século XX 1914-1991. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

HOBSBAUM, Eric. Da Revolução Industrial Inglesa ao Imperialismo. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1979.

HOBSBAUM, Eric. A Era dos Impérios 1875-1914. Rio de Janeiro, Editora Paz e Terra, 1989.

HOLANDA, Sérgio Buarque de (Org.), História Geral da Civilização Brasileira. Tomo I. A época Colonial. Vol.1, Rio de Janeiro, Bertrand Brasil, 2003.

LESSA, Renato. A Invenção Republicana. São Paulo: Vértice / IUPERJ, 1988.

LINHARES, M. Yedda (org.). História Geral do Brasil. Rio de Janeiro: Campus, 1990.

MATTOS, Ilmar Rohloff de, O tempo saquarema. São Paulo, HCITEC, 1987.

MENDONÇA, Sônia Regina de e FONTES, Virgínia. História do Brasil Recente - 1964-1992. São Paulo: Ática, 1996.

MENDONÇA, Sônia Regina de. Estado e economia no Brasil: opções de desenvolvimento. Rio de Janeiro : Graal, 1985.

MOTA, Carlos Guilherme. História Moderna e Contemporânea. São Paulo: Editora Moderna, 1986.

PARÂMETROS Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino Fundamental. Secretaria de Educação Fundamental. Brasília : MEC/SEF, 1998.

PRADO, Maria Lígia. O Populismo na América Latina. São Paulo: Brasiliense, 1981.

REIS FILHO, Daniel A., FERREIRA, Jorge e ZENHA, Celeste (org). O Século XX: o tempo das certezas. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2000. v.I.

REIS FILHO, Daniel A., FERREIRA, Jorge e ZENHA, Celeste (org). O Século XX: o tempo das crises. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2000. v.II.

REIS FILHO, Daniel A.; FERREIRA, Jorge e ZENHA, Celeste (org.). O Século XX: o tempo das dúvidas. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2000. v.III.

SAES, Décio. República da Capital: Capitalismo e Processo Político no Brasil. 1 ed. São Paulo: Boitempo, 2001.

SILVA, Janice Theodoro da. Descobrimentos e civilização. Sâo Paulo: Ática, 1987. (Série Princípios)

SILVA, Sergio. Expansão Cafeeira e Origens da Indústria no Brasil. São Paulo: Alfa Omega, 1981.

STONE, Lawrence, Causas da Revolução Inglesa 1529-1642. São Paulo, EDUSC, 2000.

THOMPSON, E.P., A Formação da Classe Operária Inglesa. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1987.

VIOTTI DA COSTA, Emília. Da Monarquia à República: Momentos Decisivos. 5 ed. São Paulo: Brasiliense, 1987.

GEOGRAFIA - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

A história do pensamento geográfico - Conceitos, temas e teorias da Geografia. A questão do método e a crítica do conhecimento. Meio ambiente, natureza e pensamento geográfico. A Geografia, os Parâmetros Curriculares e a Cartografia - A Geografia no contexto dos Parâmetros Curriculares (5ª a 8ª Séries): O conhecimento geográfico e sua importância social. Categorias. Objetivos Gerais. Metodologia. Cartografia: os mapas e as visões de mundo - Localização: coordenadas geográficas. Escalas. Projeções. O Espaço Mundial - A Geopolítica Mundial: Da Guerra Fria à nova ordem mundial: do mundo bipolar ao mundo multipolar. As transformações políticas no mundo contemporâneo; blocos econômicos supranacionais; a atual divisão internacional do trabalho. Meio natural, meio técnico e meio técnico-científico-informacional. A era da Globalização. A produção da globalização; a globalização e território na América Latina. Conflitos étnicos atuais, a questão das nacionalidades; movimentos separatistas; terrorismo. O Espaço Industrial: localização das indústrias (fatores determinantes); tipos de indústria; o processo de industrialização nos países pioneiros; grandes potências industriais; os países de industrialização recente e os subdesenvolvidos. Os diferentes modelos de produção industrial. A revolução técnico-científica. A produção mundial de energia e suas diferentes fontes. O Espaço Agrário: as novas relações cidade x campo; os sistemas agrícolas; a agropecuária em países desenvolvidos e subdesenvolvidos. A modernização das atividades agrícolas. Os Espaços Urbano e Regional: as cidades e as metrópoles; urbanização em países desenvolvidos e subdesenvolvidos; rede e hierarquia urbana; megacidades e cidades globais. Segregação no ambiente urbano. Infraestrutura e serviços urbanos. Região e organização espacial. A População e Espaço Geográfico: dinâmica, crescimento, distribuição e estrutura da população; teorias demográficas; migrações internacionais. O Espaço da Circulação: transportes e comunicação no mundo atual. A Geografia das redes.A natureza e sua importância para o homem: Os diferentes componentes do quadro natural (clima, vegetação, relevo, geologia, solos, hidrografia, águas oceânicas). Quadro natural: recursos e aproveitamento econômico. Domínios morfoclimáticos; natureza/questões socioculturais; problemas ambientais urbanos; mudanças ambientais globais e meio ambiente. A natureza da globalização e a globalização da natureza. Impactos das sociedades sobre o meio ambiente. Estratégias de uso e conservação na natureza.

O Espaço Geográfico do Brasil - A Natureza do Território Brasileiro: grandes paisagens naturais; geomorfologia, relevo e solos; domínios morfoclimáticos; principais bacias hidrográficas e águas territoriais brasileiras. A Formação territorial do Brasil: A ocupação e a construção do território nacional. A organização do Estado brasileiro. O Brasil e suas diferentes regionalizações. Políticas territoriais. As regiões brasileiras e os contrastes regionais. O Brasil na Economia Global: O Brasil na economia-mundo. O Brasil e o mercado mundial. O Espaço Industrial Brasileiro: O processo de industrialização no Brasil. Concentração e dispersão espacial da indústria; o Sudeste como pólo industrial do país e a desconcentração industrial; as fontes de energia no Brasil. O Espaço Agrário Brasileiro: A produção agropecuária no Brasil; modernização do espaço agrário; as relações de trabalho no campo; a reforma agrária. Conflitos no campo. O Espaço Urbano Brasileiro: A organização do espaço urbano. Hierarquia e rede urbana; funções urbanas; urbanização, favelização, periferização e metropolização; estrutura interna das cidades brasileiras. Problemática socioespacial das metrópoles brasileiras. A questão do trabalho nas cidades: a expansão da economia informal. Segregação nas cidades brasileiras. A População e o Espaço Geográfico Brasileiro: Estrutura da população; dinâmica demográfica. Investimentos e políticas demográficas; distribuição da população pelo território. Migrações. Meio Ambiente: Questões e problemas ambientais no campo e nas cidades. Desenvolvimento urbano e impactos ambientais nas metrópoles brasileiras. A sustentabilidade e a conservação do meio ambiente. O planejamento ambiental no Brasil. Sugestões Bibliográficas

BECKER, Bertha K. e EGLER, Cláudio. Brasil - uma nova potência regional na economia mundo. Bertrand Brasil. Rio de Janeiro, 1993.

BECKER, Bertha e MIRANDA, Mariana (orgs). A Geografia Política do desenvolvimento sustentável. Editora UFRJ. Rio de Janeiro, 1997.

BECKER, Bertha K. et alii (orgs). Geografia e Meio Ambiente no Brasil. HUCITEC. São Paulo, 1995.

BOLIGIAN, L. e ALVES, A.. Geografia - espaço e vivência. São Paulo: Atual, 2007.

CASSETI, V. Ambiente e Apropriação do Relevo. São Paulo: Contexto, 1991.

CASTELLS, M. A sociedade em rede. Volume I. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

CASTRO, Iná Elias et alii (org). Brasil: questões atuais da reorganização do território. Rio de Janeiro, Bertrand Brasil, 1994.

CAMARGO, L.H.R. A ruptura do meio ambiente. Bertrand Brasil. Rio de Janeiro, 2005.

CASTRO, I.E., GOMES, P.C.C. e CORRÊA, R.L. (orgs.) Geografia: Conceitos e temas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1995.

CHRISTOFOLETTI, Antonio. Geomorfologia. São Paulo: Edgard Blucher, 2ª ed.1980.

COELHO, M. A.. e TERRA, L.. Geografia Geral e do Brasil. São Paulo: Moderna, 2003.

CORRÊA, R. L. O espaço urbano. São Paulo: Ática, 1999.

CORRÊA, R. L. Região e Organização Espacial. São Paulo: Ática, 1986.

CORRÊA, Roberto Lobato. Trajetórias Geográficas. Bertrand Brasil. Rio de Janeiro, 1997.

CUNHA, Sandra Baptista e GUERRA, Antonio José Teixeira (organizadores). Geomorfologia do Brasil. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2ª ed. 2001.

DREW, D. Processos interativos Homem-Meio Ambiente. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1994.

GEIGER, P.P. As formas do espaço brasileiro. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2003.

GOMES, P.C.C. A condição urbana: ensaios de geopolítica da cidade. Bertrand Brasil. Rio de Janeiro, 2002.

GOMES, P.C.C. Geografia e modernidade. Bertrand Brasil. Rio de Janeiro, 1996.

GUERRA, Antônio José Teixeira e CUNHA, Sandra Baptista da (organizadores). Geormofologia e Meio Ambiente. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil. 3a ed. 2000.

GUERRA, Antônio José Teixeira e CUNHA, Sandra Baptista da (organizadores). Geormofologia: uma atualização de bases e conceitos. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil. 4a ed. 2001.

HARVEY, David. A Condição Pós-Moderna. São Paulo, Ed. Loyola, 1992.

IANNI, O. A era do globalismo. 5ª edição. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001.

IBGE. Atlas Geográfico Escolar. Rio de Janeiro: IBGE, 2002.

MAGNOLI, D. e ARAÚJO, R. Geografia: a construção do mundo - Geografia Geral e do Brasil. São Paulo: Moderna, 2005.

MAGNOLI, D. e ARAÚJO, R. Projeto de Ensino de Geografia. Natureza, Tecnologias, Sociedades. Geografia do Brasil. São Paulo: Moderna, 2005.

MAGNOLI, D. e ARAÚJO, R. Projeto de Ensino de Geografia. Natureza, Tecnologias, Sociedades. Geografia Geral. São Paulo: Moderna, 2005.

MAGNOLI, D. O mundo contemporâneo: os grandes acontecimentos mundiais da Guerra Fria aos nossos dias. São Paulo: Atual, 2004.

MEC. Parâmetros Curriculares Nacionais (5ª a 8ª série) - Geografia. Brasília, 1998.

MORAES, A.C.R. Geografia: pequena história crítica. São Paulo: Hucitec, 1991.

MOREIRA, I. O Espaço Geográfico. Geografia Geral e do Brasil. São Paulo: Editora Ática, 2002.

MOREIRA, J. C. e SENE, E. Geografia para o ensino médio - Geografia geral e do Brasil - Série Parâmetros. São Paulo: Editora Scipione, 2002.

PORTO-GONÇALVES, C. W. O desafio ambiental. Rio de Janeiro: Record, 2004.

PORTO-GONÇALVES, C. W. A globalização da natureza e a natureza da globalização. Civilização Brasileira. Rio de Janeiro, 2006.

ROSS, J.L.S. Geomorfologia: Ambiente e Planejamento. São Paulo: Contexto, 1990.

ROSS, J. L. S. (org). Geografia do Brasil. São Paulo: EDUSP, 1996.

SANTOS, M. A natureza do espaço: técnica e tempo; razão e emoção. São Paulo: EDUSP, 2002.

SANTOS, M. Por uma outra globalização - do pensamento único à consciência universal. Rio de Janeiro: Record, 2002.

SANTOS M. Técnica, espaço, tempo: Globalização e meio técnico científico informacional, São Paulo, Hucitec, 1994.

SANTOS, M. e SILVEIRA, M. L. O Brasil. Território e Sociedade no início do século XXI. Rio de Janeiro: Record, 2001.

SENE, E. e MOREIRA, J. C. Geografia Geral e do Brasil. Espaço Geográfico e Globalização. São Paulo: Scipione, 2006.

SILVEIRA, M. L. (org.). Continente em chamas - globalização e território na América Latina. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2005.

SOUZA, M. L. O desafio metropolitano: um estudo sobre a problemática socioespacial nas metrópoles brasileiras. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2000.

SPOSITO, E.S. Geografia e Filosofia: contribuição para o ensino do pensamento geográfico. São Paulo: UNESP, 2004.

TAMDJIAN, J.O e MENDES, I.L. Geografia Geral e do Brasil: estudos para a compreensão do espaço. São Paulo: FTD, 2004.

CIÊNCIAS FÍSICAS E BIOLÓGICAS - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Ciências no Ensino Fundamental - caracterização da área; fases e tendências dominantes; ciências naturais, cidadania e tecnologia; aprender e ensinar ciências naturais: a experi-mentação; Ciências e métodos científicos; abordagem metodológica de conteúdos; temas e atividades; objetivos gerais, conteúdos e avaliação para o ensino fundamental ; orientações didáticas. O Universo - origem. O Sistema Solar, o Sol como fonte de energia, movimentos da Terra e da Lua e suas conseqüências. Rochas e solos - origem e estrutura da Terra, origem, tipos, composição e modificações das rochas, exploração e conservação do solo, combustíveis fósseis. Ar atmosférico - composição, relações com os seres vivos, poluição do ar, pressão atmosférica e suas variações, ventos, noções básicas de meteorologia. Água - propriedades físicas e químicas, ciclo da água, relações com os seres vivos, poluição da água, purificação da água, tratamento de água e esgoto. Meio Ambiente e Sociedade - conceitos ecológicos, ciclos biogeoquímicos, estudo das populações, interações, cadeias, teias e pirâmides ecológicas, relações entre os seres vivos, reciclagem, energias alternativas, poluição e desequilíbrio ecológico. Seres vivos - Evolução: Lamarck e Darwin, mutação e seleção natural, biodiversidade. Citologia: célula, membrana, citoplasma e núcleo, atividades celulares, reprodução e desenvolvimento. Animais e vegetais: classificação e caracterização geral dos filos, funções vitais, adaptações ao ambiente e representantes mais característicos. Biologia humana - origem e evolução do homem, anatomia e fisiologia humanas, doenças carenciais e parasitárias: métodos de prevenção e tratamento. Saúde no Ensino Fundamental - concepção, objetivos, conteúdos, avaliação, orientações didáticas. Orientação Sexual no Ensino Fundamental - concepção, objetivos, conteúdos, orientações didáticas. Genética - Leis de Mendel, grupos sangüíneos, sexo e herança genética. Fundamentos de Química - estrutura e propriedades da matéria, estrutura atômica, elementos químicos, íons, moléculas, átomos isótopos, isóbaros e isótonos, tabela periódica, misturas e combinações: separação de misturas, reações químicas, óxidos, bases, ácidos e sais. Fundamentos de Física - força, movimento, energia cinética e potencial, gravidade, massa e peso, trabalho e potência, máquinas simples, movimentos ondulatórios, fenômenos luminosos, calor e termodinâmica, estados físicos da matéria e mudanças de estado, eletricidade, magnetismo.

Sugestões Bibliográficas:

ALVARENGA, B. e MÁXIMO, A. Curso de Física. São Paulo: Scipione, 2000.

AMABIS e MARTHO. Biologia - vols 1, 2 e 3. São Paulo: Moderna, 1997.

CRUZ, Daniel. Ciências Educação Ambiental. Vols. O Meio Ambiente, Os Seres Vivos, O Corpo Humano, Química e Física. 18 ed. São Paulo: Ática, 1996.

DELIZOICOV, D. e ANGOTTI, J. Metodologia do Ensino de Ciências. São Paulo: Cortez, 2000.

GASPAR, Alberto. Experiências de Ciências para o Primeiro Grau. São Paulo: Ática, 1992.

GASPAR, Alberto. Física - Volume Único. São Paulo: Ática, 2001.

GEWANDSZNAJDER, F. Coleção Ciências - O Planeta Terra, A Vida na Terra, Nosso Corpo, Matéria e Energia. 2 Ed. São Paulo: Ática: 2004.

HARTWIG, D., SOUZA, E. e MOTA, R. Química - vols 1, 2 e 3. São Paulo: Scipione, 1999.

LINHARES, S. e GEWANDSZNAJDER, F. Biologia Hoje - Programa Completo. São Paulo: Ática, 1999.

MEC - Parâmetros Curriculares Nacionais : Ciências Naturais; Meio Ambiente e Saúde; Orientação Sexual. Brasília : MEC/SEF, 1998.

PERUZZO, T. e CANTO, E. Química - Na Abordagem do Cotidiano - Volume Único. São Paulo: Moderna, 1996.

SARIEGO, J.C. Educação Ambiental: as ameaças ao planeta azul. São Paulo: Scipione, 1995.

VASCONCELLOS, J. e GEWANDSZNAJDER, F. Programa de Saúde, São Paulo: Ática, 1999.

ARTES - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Fundamentos históricos, filosóficos e psicopedagógicos da Educação Artística. História do ensino das artes no Brasil. Metodologias e procedimentos pedagógicos, recursos materiais e objetivos do ensino das linguagens da arte na escola.

Conhecimentos específicos das diferentes linguagens da arte: Teatro (Artes Cênicas), Artes Visuais e Música  quanto ao desenvolvimento infantil, à prática específica e a história das artes universal e brasileira, em seus vários períodos até os movimentos contemporâneos.

Sugestões Bibliográficas:

BARBOSA, Ana Mãe (org.), Inquietações e mudanças no ensino da arte. São Paulo: Cortez, 2002.

CÁURIO, Rita. Brasil musical - viagem a jato pelos sons e ritmos populares. 2ª ed. Rio de Janeiro: Art Boureau, 1996.

COSTA, Cacilda Teixeira da. Arte no Brasil - 1950 a 2000 - movimentos e meios. São Paulo: Alameda Casa Editorial, 2004.

HINO NACIONAL BRASILEIRO - www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituição/hino.htm

MARTINS, Miriam Celeste, Gisa Picosque, M. Terezinha Guerra. Didática do Ensino da Arte - A Língua do Mundo. Poetizar, fruir e conhecer arte. São Paulo: FTD, 1998.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Parâmetros Curriculares Nacionais: Arte - terceiro e quarto ciclos do ensino Fundamental: Secretaria de Educação Fundamental. Brasília : MEC/SEF, 1998.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ensino Médio. Linguagens, Códigos e suas Tecnologias(parte específica Arte). Brasília : Secretaria de Educação Média e Tecnológica/MEC, 1999.

PROENÇA, Graça. História da Arte. São Paulo: Ed. Ática, 1991.

SCHAFER, Murray. O ouvido pensante. São Paulo: UNESP, 1991.

SPOLIN, Viola. Improvisação para o teatro. São Paulo: Ed. Perspectiva,1979.

ESPANHOL - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

O substantivo e o adjetivo: gênero, número e grau. O uso de determinantes do substantivo: o artigo, o demonstrativo e o possessivo. Os pronomes. Os numerais. O emprego do verbo: tempos e modos. Os advérbios e as locuções adverbiais. O uso das preposições e conjunções. O léxico espanhol: as dificuldades específicas dos lusofalantes (heterogenêricos, heterotônicos e heterosemânticos). A unidade e a diversidade da língua espanhola ("dichos, refranes y frases hechas"). Acentuação gráfica. Numerais. Sintaxe da frase.

Sugestões Bibliográficas:

BUITRAGO, Alberto. Diccionario de dichos y frases hechas. Madrid : Espasa Calpe, 1999.

HOYOS, Balbina Lorenzo. Diccionario de Falsos Amigos. São Paulo : Página Aberta, 1992.

JUNCEDA, Luis. Diccionario de refranes. Madrid : Espasa Calpe, 1998.

MATTE BOM, Francisco. Gramática comunicativa del español. Madrid : Edelsa, 1995, 2v.

PARÂMETROS Curriculares Nacionais: Ensino Médio. Linguagens, Códigos e suas Tecnologias. Ministério da Educação. Brasília : Ministério da Educação/Secretaria de Educação Média e Tecnológica, 1999.

REAL ACADEMIA ESPAÑOLA. Diccionario de la lengua española. Madrid : Espasa Calpe, 1995, 2v.

SANCHÉZ, Aquilino & SARMIENTO, Ramón. Gramática Básica del Espanhol - Norma y uso. Madrid : SGEL, 1996.

SECO, Manuel. Diccionario de dudas y dificultades de la lengua española. Madrid : Espasa Calpe, 1994.

SECO, Manuel. Gramática esencial de español. Madrid : Espasa Calpe, 1989.

INGLÊS - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Compreensão de Textos. Relação texto-contexto para captação do significado, por meio da análise de seus elementos lingüísticos e extralingüísticos. Morfologia - Substantivos: gênero e número. Adjetivo: grau comparativo e superlativo. Pronomes: tipos/usos. Verbo: regular/irregular e sua aplicação textual, "phrasal verbs", "prepositional verbs", tempos verbais (simples e compostos), modo e voz (ativa e passiva). Função Sintática: organização e composição da oração e do período e seus termos. Subordinação e Coordenação. Discurso Textual: direto e indireto. Produção Escrita. Coesão e Coerência. Metodologia do Ensino de Língua Inglesa. O Ensino da Leitura em Língua Inglesa.

Sugestões Bibliográficas

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional nº 9394 /96. Brasília, 1996.

HORNLY, A. S. Oxford Advanced Learner's Dictionary. SP: Oxford University Press, 1998.

MOITA LOPES, L. P. Oficina de Lingüística Aplicada - A Natureza Social e Educacional dos Processos de Ensino-Aprendizagem de Línguas. Mercado de Letras Editores.

NUTTAL, C. Teaching Reading Skills. London: Heinemann. Parte 3, 1996.

SINCLAIR, J. Collins Cobuild English Grammar. London: Harper Collins, 1990.

SWAM, Michael e Clherine Walter. How English Works. SP: Oxford University Press, 1998

TOTES, V. T. Língua Inglesa Leitura. SP: Cortez. UR, P. A Course in Language Teaching: practice and theory. Cambridge: Cambridge University Press, Partes 1, 2 e 3, 1996.

VÁRIOS AUTORES. 5th Braz. Tesol National Convention. Proceedings. SP: Martins Fontes, 1998.

LÍNGUA PORTUGUESA - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Compreensão e interpretação de texto. Modos de organização textual: descrição, narração e dissertação.Argumentação. Qualidades do parágrafo e da frase em geral. Unidade, coerência e ênfase. Coesão, concisão, paralelismo sintático e semântico.Coerência e coesão textual. Intertextualidade. Concisão. Clareza. Níveis de linguagem. Valor semântico e emprego dos conectivos. Frase, período e oração.Estrutura sintática da frase; ordem direta e indireta da estrutura frasal. A construção do texto: o parágrafo como unidade de composição; tópico frasal e suas diferentes feições. Como desenvolver o parágrafo. Semântica: o sentido das palavras - adequação vocabular, denotação, conotação, polissemia e ambigüidade. Homonímia, sinonímia, antonímia e paronímia. Generalização e especificação - o concreto e o abstrato. Vocabulário: paráfrase, resumo e ampliação.A norma culta. Ortografia oficial. Pontuação. Acentuação gráfica e sinais diacríticos. Prosódia e ortoepia. Emprego das classes gramaticais. Flexões nominais. Flexão verbal: verbos regulares, irregulares, defectivos e anômalos; vozes verbais, locuções verbais e tempos compostos. Processos de coordenação e subordinação (valores sintáticos e semânticos). Regência nominal e verbal. Crase. Concordância nominal e verbal. Sintaxe de colocação: deslocamento e valor semântico-gramatical - posição do pronome átono. Sintaxe da oração e do período. Estrutura e formação de palavras.

Sugestões Bibliográficas:

ABREU, Antônio Suárez: Curso de redação.11 ed. São Paulo: Ática, 2001.

BECHARA, Evanildo. Moderna gramática portuguesa. 37 ed.Rio de Janeiro: Editora Lucerna, 2000.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo dicionário da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira: 2000.

GARCIA, Othon Moacir. Comunicação em prosa moderna.19 ed. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 2000.

HOUAISS, Antônio.Dicionário Houaiss da língua portuguesa.Rio de Janeiro: Objetiva: 2001.

PLATÃO & FIORIN. Lições de texto: leitura e redação. 4 ed. São Paulo: Ática, 2000.

PLATÃO & FIORIN. Para entender o texto. São Paulo: Ática, 1990.

SACCONI, Luiz Antonio. Nossa gramática.15 ed. São Paulo: Atual Editora, 1999.

EDUCAÇÃO FÍSICA - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Educação Física e sociedade; fundamentos didático-pedagógicos da educação física; atividade física, saúde e ambiente; crescimento e desenvolvimento; aspectos da aprendizagem motora; aspectos sócio-históricos; política educacional e educação física; corporeidade; aspectos da competição e cooperação no cenário escolar.

Sugestões Bibliográficas:

BARBOSA, Cláudio L. de Alvarenga. Educação Física escolar: da alienação à libertação. Petrópolis: Vozes, 1997.

BRASIL, Secretaria de Ensino Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais 3º e 4º ciclos do Ensino Fundamental: Educação Física. Brasília: MEC/SEF, 1998.

BRASIL, Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Parâmetros curriculares nacionais: ensino médio. Brasília: MEC, 1999.

CAPARROZ, Francisco Eduardo (org). Educação Física Escolar: política, investigação e intervenção, vol 1. Vitória: PROTETORIA, 2001.

CAPARROZ, Francisco Eduardo. Entre a educação física na escola e a educação física da escola. Vitória: UFES-CEFD, 1997.

COLETIVO DE AUTORES. Metodologia do ensino de educação física. São Paulo: Cortez, 1993.

DARIDO, Suraya Cristina. Educação Física na escola: questões e reflexões. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2003.

FARIA JUNIOR, Alfredo Gomes de, et al. Pratica de ensino em educação física: estágio supervisionado. Rio de Janeiro, Interamericana, 1982.

FARIA JUNIOR, Alfredo Gomes de, et al. Uma introdução à Educação Física. Niterói: Corpus, 1999.

FREIRE, João Batista. Educação de corpo inteiro. Teoria e prática da educação física. São Paulo: Scipione, 1997.

GONÇALVES, Maria Augusta Salim. Sentir, pensar, agir - Corporeidade e educação. Campinas: Papirus, 1994.

HILDEBRANDT, Reiner e LAGING, Ralf. Concepções abertas no ensino da Educação Física. Rio de Janeiro: Ao livro técnico, 1986.

LOVISOLO, Hugo. Educação Física: a arte da mediação. Rio de Janeiro: Sprint, 1995.

MARINHO, Vitor. Consenso e conflito - educação física brasileira. Rio de Janeiro: Shape, 2005.

VOTRE, Sebastião (org). Ensino e avaliação em educação física. São Paulo: IBRASA, 1993.

NÍVEL MÉDIO

Português (para Professor Docente II)

Compreensão de texto. Uso informal e formal da língua. Norma culta. Uso da língua e adequação ao contexto. Elementos da Comunicação. Funções da Linguagem. Processos de coordenação e subordinação (valores semânticos). Estrutura e formação de palavras. Classes de palavras. Flexão das palavras. Regência nominal e verbal. Crase. Concordância nominal e verbal. Ortografia. Relação fonema/letra. Acentuação gráfica e tônica. Divisão silábica. Encontros vocálicos, consonantais, dígrafos. Significação de palavras: antonímia, sinonímia, homonímia, paronímia. Polissemia. Denotação e conotação. Emprego de palavras e expressões. Pontuação.

Sugestões Bibliográficas

BECHARA, Evanildo. Moderna gramática portuguesa. Rio de Janeiro : Editora Lucena, 2000.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo dicionário da língua portuguesa. Rio de Janeiro : Nova Fronteira, 2000.

PLATÃO & FIORIN. Para entender o texto. 1. ed. São Paulo : Editora Ática, 1990.

SACCONI, Luiz Antonio. Nossa Gramática. 15. ed. São Paulo : Atual Editora, 1999.

Conhecimentos Gerais (para Professor Docente II)

Lei Orgânica do Município de São Gonçalo - Disposições Preliminares ; Organização Municipal; Competências do Município; Administração Pública; Controle Administrativo ; Servidores Públicos; Poder Legislativo; Atribuições da Câmara Municipal; Vereadores; Processo Legislativo; Lei Orgânica do Município; Prefeito e Vice-Prefeito; Atribuições do Prefeito ; Secretários Municipais; Guarda Municipal; Recursos Financeiros; Fiscalização Contábil, Financeira e Orçamentária; Serviços Públicos; Ordem Social; Saúde; Meio Ambiente ; Educação; Cultura; Desporto e Lazer; Família, Criança, Idoso e Pessoas Deficientes ).

Estatuto dos Servidores Públicos do Município de São Gonçalo: Disposições preliminares; Provimento; Nomeação; Concurso; Estágio Probatório; Vacância; Posse; Exercício ; Tempo de Serviço; Estabilidade; Férias; Licenças; Aposentadoria; Assistência ao Servidor ; Vencimentos; Gratificações; Salário de Família; Gratificação Natalina; Readaptação; Deveres; Proibições; Acumulação; Responsabilidade; Penalidades.

O Município de São Gonçalo: histórico municipal, aspectos geográficos, potencialidades do Município, atividades econômicas, patrimônio histórico, arte e cultura, símbolos do município.

Sugestões Bibliográficas

BRAGA, Maria Nelma Carvalho. O Município de São Gonçalo e sua história. Niterói: Editora Nitpress, 2006

Estatuto dos Servidores Públicos do Município de São Gonçalo

Lei Orgânica do Município de São Gonçalo

Site da Prefeitura Municipal de São Gonçalo

Professor Docente II - Conhecimentos Específicos / Conteúdos Pedagógicos

Aspectos Filosóficos da Educação - concepções liberais e progressistas da educação; tendências pedagógicas na prática escolar - as tendências liberais e as tendências progressistas; o pensamento pedagógico em uma visão histórica e dialética: as principais teses. Teorias e pontos de vista sobre o fenômeno educativo e sobre a escola. Aspectos Sociológicos da Educação - os estudos sociológicos da educação; enfoques teóricos em sociologia da educação: o paradigma do consenso e o paradigma do conflito; os grupos sociais na escola: integração, controle e disciplina; a democratização da escola: autonomia, autogestão, participação e cidadania. Aspectos Psicológicos da Educação - desenvolvimento: aspectos do desenvolvimento humano - as correntes teóricas e suas repercussões na escola; as contribuições de Piaget e de Vigotsky; aprendizagem: abordagem comportamentalista e cognitivista; interação desenvolvimento-aprendizagem. Aspectos da Política Educacional Brasileira para a Educação Básica - a LDB e os PCNs. Aspectos do Cotidiano Escolar - o educador, o educando e suas relações; os conteúdos de ensino e os materiais didáticos; os métodos e procedimentos de ensino; a produção do conhecimento: planejamento, execução e avaliação das ações na escola; a prática escolar da alfabetização. Medidas e dispositivos legais de proteção à criança e ao adolescente.

Sugestões Bibliográficas

DAVIS, Claudia; OLIVEIRA, Zilma. Psicologia na Educação. São Paulo: Cortez, 1990.

FERREIRO, Emília. Alfabetização em Processo. São Paulo: Cortez, 2001.

GADOTTI, Moacir. Escola Cidadã. São Paulo: Cortez, 2001.

GADOTTI, Moacir. História das Idéias Pedagógicas. São Paulo: Ática, 1999.

GOMES, Cândido Alberto. A Educação em Perspectiva Sociológica. São Paulo: EPU, 1994.

Lei Federal n.º 9394/96 - Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional.

Lei Federal nº 8069/90 - Estatuto da Criança e do Adolescente

LUCKESI, Cipriano Carlos. Filosofia da Educação. São Paulo: 1994.

MEC - Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental. Documento Introdutório. Brasília: 1996.

SAVIANI, Dermeval. Escola e Democracia. São Paulo: Autores Associados, 2000.

Professor Docente II - Conhecimentos Específicos / Metodologia da Linguagem

A constituição do Leitor/Autor - O processo de aquisição da leitura e da escrita. Diferentes concepções. As funções sociais da linguagem. As produções da leitura. Elaboração e análise de atividade integrando os vários tipos de linguagem do processo de interlocução: verbal-oral e escrita; não-verbal-plástica, cênica, musical, gestual. Variabilidade lingüística - As modalidades escrita e falada. As variantes históricas, regionais, socioculturais, situacionais. Caráter criativo e produtivo da linguagem. Os diversos tipos de texto: cartas bilhetes, narrativas literárias, poemas, reportagens. Elementos e Relação da Estruturação Gramatical: o conteúdo semântico de aspectos morfossintáticos da Língua Portuguesa - Os fonemas e grafemas da Língua Portuguesa. A convenção ortográfica. A palavra: classe, estrutura e processos de formação. A frase e sua estrutura. O período e sua construção: coordenação e subordinação.

Sugestões Bibliográficas

BARBOSA, José Juvêncio. Alfabetização e leitura. São Paulo: Cortez, 1991.

CAGLIARI, Luiz Carlos. Alfabetização e Lingüística. São Paulo: Scipione, 2002.

FERREIRO, Emília. Reflexões sobre alfabetização. São Paulo: Cortez/Autores Associados, 1985.

GARCIA, Regina Leite (org.). Alfabetização dos alunos das classes populares, ainda um desafio. São Paulo: Cortez, 1993.

SOARES, Magda. Linguagem e escola - uma perspectiva social. São Paulo: Editora Ática, 1988.

Professor Docente II - Conhecimentos Específicos / Metodologia da Matemática

A Matemática no ensino fundamental - Números naturais. Operações. Espaço e forma. Grandezas e medidas. Múltiplos e divisores. Números racionais. Conceito e operações. Avaliação em Matemática. Orientações didáticas. Tratamento da informação. Resolução de problemas: objetivos, tipos de problemas, como propor e solucionar problemas em classe. A matemática em uma visão construtivista. Matemática concreta. A aritmética e a geometria na pré-escola e nas primeiras séries do ensino fundamental. Conteúdos e objetivos de matemática no ensino fundamental.

Sugestões Bibliográficas

DANTE, Luiz Roberto. Didática da Resolução de problemas de Matemática - 1ª a 5 séries. 10 ed. São Paulo: Ática , 1998.

MEC - Parâmetros Curriculares Nacionais - 1º e 2º Ciclos do Ensino Fundamental - Matemática. Brasília, 1998.

NETO, Ernesto Rosa. Didática da Matemática. 11 ed. São Paulo: Ática, 1998.

BIGODE, A. J. L. Matemática hoje é feita assim. 5ª série. São Paulo: FTD, 2000.

Professor Docente II - Conhecimentos Específicos / Metodologia das Ciências

Ciências Naturais no Ensino Fundamental - caracterização da área; fases e tendências dominantes; ciências naturais, cidadania e tecnologia; aprender e ensinar ciências naturais: a experimentação; Ciências e métodos científicos; abordagem metodológica de conteúdos; temas e atividades; objetivos gerais, conteúdos e avaliação para o ensino fundamental (ciclos ou séries); orientações didáticas. A Questão Ambiental - meio ambiente no ensino fundamental: objetivos, conteúdos, avaliação, orientações didáticas; meio ambiente e sociedade; conceitos ecológicos; ciclos biogeoquímicos; cadeias, teias e pirâmides ecológicas; reciclagem; desequilíbrio ecológico. Saúde no Ensino Fundamental - concepção, objetivos, conteúdos, avaliação, orientações didáticas. Orientação Sexual no Ensino Fundamental - concepção, objetivos, conteúdos, orientações didáticas. Universo - sistema solar; o Sol como fonte de energia; movimentos da Terra e da Lua. Rochas e Solos - origem , tipos, composição e modificações; combustíveis fósseis. Ar Atmosférico - composição; relações com os seres vivos; pressão atmosférica; ventos; poluição do ar. Água - propriedades físicas e químicas; relações com os seres vivos; ciclo da água; poluição da água; tratamento de água e esgoto. Seres Vivos - características gerais; classificação; animais unicelulares e pluricelulares (invertebrados e vertebrados): características e principais representantes; organização geral dos vegetais; os grandes grupos vegetais e principais representantes; animais e vegetais parasitas. Biologia Humana - noções elementares de anatomia e biologia humanas; doenças parasitárias e carenciais; noções de higiene e prevenção. Fundamentos de Química e Física - estrutura e propriedades da matéria; estados físicos da matéria e mudanças de estado; elementos químicos e substâncias; misturas e combinações; forças; movimento retilíneo uniforme; massa e peso (gravidade); máquinas simples; luz; som; calor; eletricidade; magnetismo.

Sugestões Bibliográficas

CRUZ, Daniel. Ciências: Educação Ambiental - O Meio Ambiente. São Paulo: Ática, 2004.

CRUZ, Daniel. Ciências: Educação Ambiental - Os Seres Vivos. São Paulo: Ática, 2004.

CRUZ, Daniel. Ciências: Educação Ambiental - O Corpo Humano. São Paulo: Ática, 2003.

CRUZ, Daniel. Ciências: Educação Ambiental - Química e Física. São Paulo: Ática, 2003.

DELIZOICOV, D. e ANGOTTI, J. Metodologia do Ensino de Ciências. São Paulo: Cortez, 2000.

GASPAR, Alberto. Experiências de Ciências para o Ensino Fundamental. São Paulo: Ática, 2003.

MEC - Parâmetros Curriculares Nacionais - 1º e 2º Ciclos do Ensino Fundamental ; Ciências Naturais; Meio Ambiente; Saúde; Orientação Sexual

VASCONCELLOS, J. e GEWANDSZNAJDER, F. Programa de Saúde. São Paulo: Ática, 1999. Professor Docente II - Conhecimentos Específicos / Metodologia da História e da Geografia

Unidade I - A Geografia e a História no Ensino Fundamental - Objetivos e estudo. Categorias da Geografia: paisagem, território, lugar. Conceitos fundamentais da História: fato histórico, sujeito histórico, tempo histórico. Metodologia. Recursos didáticos. Unidade II - Espaço - Localização e orientação - diferentes relações espaciais (topológicas, projetivas e euclidianas). Organização espacial: ação dos diferentes grupos sociais; espaços do cotidiano; relação organização espacial x classes sociais. Linguagem cartográfica: o aluno como mapeador; o aluno como usuário de mapas; interpretação de mapas (símbolos, legenda, orientação, escala). Unidade III - Tempo - O tempo físico: noções temporais (ordem e sucessão, duração, simultaneidade, qualificação do tempo). O tempo social: caracterização de épocas na vida da cidade, do município, do estado. Unidade IV - Grupos Sociais - O indivíduo em diferentes grupos, relações entre os elementos, regras. Grupos e classes sociais, em diferentes sociedades no Brasil.

Sugestões Bibliográficas

ALMEIDA, R. D. et al. O Espaço Geográfico: ensino e representação. São Paulo: Contexto, 1998.

ANTUNES, Aracy do Rego et al. Estudos Sociais: teoria e prática. Rio de Janeiro: Acess, 1998.

PENTEADO, Heloísa D. Metodologia do Ensino de História e Geografia. São Paulo: Cortez, 1994.

SECRETARIA DE ENSINO FUNDAMENTAL - Parâmetros Curriculares Nacionais: História e Geografia. Brasília: MEC/SEF, 1997.

ANEXO VI

MODELO DE FORMULÁRIO PARA ENTREGA DE TÍTULOS

(Este formulário deverá ser colado no envelope tamanho oficio)

CONCURSO PÚBLICO 2007

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO GONÇALO

PROFESSOR DOCENTE I e II

Nome:

Inscrição:

Endereço:

Bairro:

Telefone:

Cargo/Disciplina:

Nº de folhas entregues:

Rubrica do candidato:

Observação: Os títulos deverão estar autenticados e o envelope lacrado.

91308

Política de Privacidade 2000-2014 PCI Concursos Telefone (11) 2122-4231