Prefeitura de Porto Velho - RO

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO VELHO

ESTADO DE RONDÔNIA

SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO

EDITAL Nº 041/2007/SEMAD - CONCURSO PÚBLICO 2007

Notícia:   2.220 vagas na Prefeitura de Porto Velho - RO

O Município de Porto Velho, por meio da Secretaria Municipal de Administração, faz saber que realizará Concurso Público, destinado a selecionar candidatos para o exercício de cargos efetivos (Regime Estatutário), constante do ANEXO I, e Processo Seletivo destinado a selecionar candidatos para o exercício de empregos públicos (Regime Celetista) constantes do ANEXO II, observadas as disposições contidas nos diplomas legais vigentes, sendo o mesmo regido por este Edital, seus Anexos e eventuais retificações, caso existam, e de inteira responsabilidade, organização e controle da Fundação José Pelúcio Ferreira de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Extensão, com apoio técnico da Diretoria de Planejamento e Gestão, do Centro de Ciências Matemáticas e da Natureza da Universidade Federal do Rio de Janeiro - DPG/CCMN/UFRJ, obedecidas as normas deste Edital, os aprovados nesse concurso ingressarão no de Quadro Pessoal do Município de Porto Velho, sujeitando-se ao Regime de Trabalho a qual participou do certame quais sejam: Estatutários regidos pela Lei n° 901/90, e Leis Complementares n° 141 de 31/12/2001, 141 de 19/04/2002 e 278 de 26/04/2007, Empregados Públicos regidos pelo Decreto - Lei n° 5.452 de 01/05/1943.

1. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

1.1. Além das vagas dispostas para lotação imediata, o Concurso Público/Processo Seletivo visa à formação de um cadastro de reserva para preenchimento de vagas que venham a surgir durante sua validade.

1.2. É vedada a acumulação remunerada de cargos públicos, exceto nos casos previstos em Lei.

1.3. Os aprovados que ingressarem no Quadro de Pessoal estarão sujeitos ao regime de trabalho que for ou que venha a ser preceituado nos diplomas legais, observados os padrões remuneratórios, nestes incluídos as vantagens individuais e gratificações pelo exercício da função, obedecendo aos regimes (estatutário/celetista) em que o candidato venha concorrer, a saber:

1.3.1. Para os Cargos Efetivos (Regime Estatutário)

1.3.1.1. O Concurso Público destina-se a selecionar candidatos, de acordo com os níveis de escolaridade, para os cargos especificados no ANEXO I deste Edital.

1.3.1.2. O Regime Jurídico atual é Estatutário e a jornada de trabalho consta no ANEXO I deste Edital.

1.3.2. Para os Empregos Públicos (Regime Celetista)

1.3.2.1. O Processo Seletivo, para os empregos públicos por prazo indeterminado, destina-se a selecionar candidatos, de acordo com os níveis de escolaridade, para os empregos públicos especificados no ANEXO II deste Edital, bem como a distribuição das vagas por localidade, conforme dispõe a Lei Complementar n° 174 de 12/11/2003.

1.3.2.2. Serão abertas vagas para contratação por prazo Determinado de empregados, objetivando atender as necessidades dos convênios a saber: (Convênios - PROEJA, JUVENTUDE CIDADÃ, PETI, SENTINELA, PAIF, e AGENTE JOVEM). Conforme discriminações no Anexo II do Edital, estando esses sujeitos ao Regime Celetista e com uma jornada de trabalho 40 (quarenta) horas semanais, conforme discriminações constantes no Anexo II, do Edital.

1.3.2.3. Os contratos celebrados por prazo determinado terão suas vigências condicionadas aos prazos de vigências dos respectivos Projetos e Convênios indicados no Anexo II, deste Edital.

1.3.2.4. Serão abertas vagas para contratação por prazo Indeterminado de Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate às Endemias, de acordo com as especificações constantes deste Edital, estando esses sujeitos ao Regime Celetista,para cumprimento de uma carga horária de 40 (quarenta) horas semanais, conforme discriminações constantes do Anexo II, do Edital.

1.3.2.5. A remuneração dos empregos para atender aos convênios e projetos serão os valores estabelecidos nos mesmos.

2. DAS INSCRIÇÕES

2.1. A inscrição no presente Concurso Público/Processo Seletivo implica o conhecimento e a tácita aceitação das condições estabelecidas neste Edital, das quais o candidato não poderá alegar desconhecimento, sob nenhuma hipótese.

2.2. O valor da taxa de inscrição encontra-se especificado nos ANEXOS I e II.

2.3. A importância recolhida relativa à taxa de inscrição não será devolvida em hipótese alguma.

2.4. Será facultado ao candidato fazer mais de uma inscrição, desde que não haja coincidência nos turnos de aplicação das provas objetivas devendo o candidato consultar o ANEXO III - QUADRO DE PROVAS OBJETIVAS, e preencher a ficha de inscrição para cada cargo/emprego escolhido e pagar a taxa de inscrição correspondente.

2.4.1. O candidato deverá, no ato da inscrição, optar pelo cargo/emprego e localidade da vaga, quando for o caso, para o qual prestará concurso.

2.4.1.1. Efetivada a inscrição, não será aceito pedido de alteração destas opções.

2.4.2. O candidato que preencher um código de cargo inválido não terá sua inscrição aceita.

2.5. O Município de Porto Velho e a FJPF não se responsabilizam por quaisquer atos ou fatos decorrentes de informações não verídicas, endereço inexato ou incompleto e código incorreto referente à opção da vaga à qual concorre fornecido pelo candidato ou seu procurador.

2.6. A prestação de declaração falsa ou inexata e a não apresentação de qualquer documento exigido importarão em insubsistência de inscrição, nulidade de habilitação e perda dos direitos decorrentes, em qualquer tempo, em qualquer etapa do certame, sem prejuízo das sanções civis e penais cabíveis.

2.7. O candidato somente será considerado inscrito neste Concurso Público/Processo Seletivo após ter cumprido todas as instruções descritas neste item.

2.8. A inscrição poderá ser efetuada pela Internet ou nas agências dos Correios do Município de Porto Velho relacionadas no ANEXO V.

2.9. Inscrição pela Internet

2.9.1. Para se inscrever pela Internet, o candidato deverá acessar o site www.fjpf.org.br, onde constam o Edital e seus Anexos, a Ficha de Inscrição via Internet e os procedimentos necessários à efetivação da inscrição. A inscrição pela Internet estará disponível durante as 24 horas do dia, considerando-se o horário de Rondônia, sendo o horário de início às 08 horas do primeiro dia e o horário de encerramento às 23 horas do último dia de inscrição.

2.9.2. O candidato deverá ler e seguir atentamente as orientações para preenchimento da Ficha de Inscrição via Internet e demais procedimentos, sendo de sua responsabilidade, informar corretamente os dados solicitados.

2.9.3. Somente será aceita a inscrição do candidato, após o banco confirmar o efetivo pagamento do valor da taxa de inscrição, que deverá ser feito em qualquer agência da rede bancária, obrigatoriamente, por meio do boleto bancário específico, impresso pelo próprio candidato ao concluir sua inscrição. Caso ocorra problema na impressão do boleto, o candidato poderá emitir a 2ª via, opção disponível no site.

2.9.4. Não será aceita outra forma de pagamento diferente da descrita, nem mesmo depósito bancário.

2.9.5. O pagamento do boleto bancário deverá ser efetivado, impreterivelmente, até o primeiro dia útil após o término das inscrições, caso contrário não será considerado. Consulte o ANEXO VI - Cronograma Previsto.

2.9.6. O boleto pago, autenticado pelo caixa do banco ou o comprovante de pagamento do boleto deverá estar de posse do candidato durante todo o certame, para eventual certificação e consulta pelos organizadores.

2.9.7. Para os candidatos que fizerem sua inscrição pela Internet, o Edital e seus Anexos serão disponibilizados para consulta e impressão.

2.9.8. O descumprimento de qualquer das instruções para inscrição via Internet implicará no cancelamento da inscrição.

2.9.9. A inscrição pela Internet é de inteira responsabilidade do candidato e deve ser feita com antecedência, evitando-se o possível congestionamento de comunicação do site www.fjpf.org.br nos últimos dias de inscrição.

2.9.10. O Município de Porto Velho e a FJPF não serão responsáveis por problemas na inscrição via Internet, motivados por falhas de comunicação ou congestionamento das linhas de comunicação, até mesmo por decorrência de acúmulo de inscrições nos últimos dias do período que venham a impossibilitar a transferência e o recebimento de dados.

2.9.11. Os candidatos que se inscreverem pela Internet poderão confirmar sua inscrição no site da www.fjpf.org.br, a partir do quinto dia útil após a efetivação do pagamento do boleto bancário. A confirmação da inscrição poderá ser impressa pelo candidato, anexada ao boleto autenticado ou ao respectivo comprovante de pagamento e guardada consigo.

2.10. Inscrição através das agências credenciadas dos Correios

2.10.1. Para efetuar a inscrição, nas agências dos Correios, o candidato deverá proceder da seguinte forma:

a) consultar a relação das agências credenciadas dos Correios no ANEXO V e o período de inscrições no ANEXO VI;

b) ler o Manual do Candidato disponível na agência credenciada dos Correios, para consulta;

c) preencher a Ficha de Inscrição disponível na agência credenciada dos Correios;

d) pagar a taxa de inscrição correspondente ao cargo ao qual concorre, em espécie, recebendo seu comprovante de inscrição, devidamente autenticado, e um exemplar do Manual do Candidato.

2.10.2. O comprovante de inscrição autenticado pelos Correios deverá estar de posse do candidato durante todo o certame, para eventual certificação e consulta pelos organizadores.

2.10.3. O candidato poderá inscrever-se por meio de terceiros, mediante procuração específica simples, para este fim, não sendo necessário o reconhecimento de firma. No ato da inscrição, deverá ser anexada (grampeada) a procuração e uma cópia do documento de identidade do candidato.

2.10.4.Nesta hipótese, o candidato assumirá as conseqüências de eventuais erros de seu procurador, o qual deverá datar e assinar a Ficha de Inscrição.

2.10.5. A Ficha de Inscrição não poderá conter emendas, rasuras ou informações incompletas, sob pena de indeferimento de sua inscrição, devendo a mesma ser retida pela agência dos Correios.

2.10.6. Os candidatos que se inscreverem por meio das agências credenciadas dos correios poderão confirmar sua inscrição no endereço eletrônico www.fjpf.org.br a partir do décimo dia útil após o encerramento das inscrições. A confirmação da inscrição deverá ser impressa pelo candidato e guardada consigo juntamente com o comprovante da inscrição autenticado.

3. DAS VAGAS RESERVADAS AOS PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS

3.1. Aos candidatos portadores de necessidades especiais é assegurado o direito de inscrição no presente Concurso Público/Processo Seletivo para o cargo/emprego, cujas atribuições sejam compatíveis com a necessidade especial de que são portadores, na proporção de 10% (dez por cento) das vagas oferecidas e as que vierem a surgir durante a validade do concurso, em obediência a Lei Orgânica do Município.

3.2. Caso a aplicação do percentual de que trata o subitem (3.1) resultar em número com fração, este deverá ser elevado até o primeiro número inteiro subseqüente, que incidirá sobre o total de vagas oferecidas nos ANEXOS I e II ou que venham a surgir, vedando-se arredondamentos posteriores. Por exemplo: a cada 10 vagas oferecidas, a 1 0.ª vaga deverá ser destinada a um candidato portador de necessidade especial que tenha obtido classificação final, após aprovação nas etapas do certame, vaga esta, a ser definida exclusivamente de acordo com o interesse e conveniência do Município de Porto Velho, obedecidas, as disposições legais que regem a matéria.

3.3. É considerada necessidade especial, toda perda ou anormalidade de uma estrutura ou função psicológica, fisiológica ou anatômica que gere incapacidade para o desempenho de atividade dentro do padrão considerado normal para o ser humano, conforme previsto na Lei 7.853, de 24/1 0/1 989 e art. 37 do Decreto 3.298/99 e suas alterações.

3.4. Ressalvadas as disposições especiais contidas neste Edital, os candidatos portadores de necessidade especial participarão do concurso em igualdade de condições com os demais candidatos no que tange ao horário, ao conteúdo, à correção das provas, aos critérios de avaliação e aprovação, à pontuação mínima exigida e a todas as demais normas de regência do concurso.

3.5. Os candidatos amparados pelo disposto no subitem (3.1) e que declararem sua condição por ocasião da inscrição, serão convocados, oportunamente, para se submeterem à perícia médica realizada por junta médica oficial, que terá decisão terminativa sobre a qualificação e aptidão do candidato observada a compatibilidade da deficiência da qual é portador com as atribuições do cargo.

3.6. No caso de não ser aprovado nas provas ou na perícia médica ou de não haver candidatos aprovados em número suficiente para as vagas reservadas aos portadores de necessidades especiais, as vagas remanescentes serão preenchidas pelos candidatos aprovados não portadores de necessidades especiais, observada a ordem de classificação.

4. DA INSCRIÇÃO DO CANDIDATO PORTADOR NECESSIDADE ESPECIAl

4.1. A inscrição dos candidatos portadores de necessidades especiais far-se-á de qualquer uma das formas estabelecidas no item (2), observando-se os itens seguintes.

4.2. O candidato portador de necessidade especial que pretende concorrer às vagas reservadas deverá, sob as penas da lei, declarar esta condição no campo específico da Ficha de Inscrição.

4.3. O candidato portador de necessidade especial que se inscrever pela Internet deverá, obrigatoriamente, até o último dia de inscrição enviar laudo médico ORIGINAL, atestando claramente a espécie e o grau ou o nível da necessidade especial, com expressa referência ao código correspondente da Classificação Internacional de Doenças - CID, bem como a provável causa da necessidade especial, por meio de SEDEX, com Aviso de Recebimento (AR), para a FJPF - Concurso Público - PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO VELHO, Caixa Postal nº 68.557 - Cep: 21.941-972 - Ilha do Fundão - RJ, devendo ser notificado à FJPF seu envio, via formulário disponível no site www.fjpf.org.br ou via fax (21) 2598-9431, especificando a data da postagem e o número identificador do objeto, ou podendo, entregar a documentação referida no Posto de Atendimento apresentado no ANEXO IV.

4.4. O candidato portador de necessidade especial, que optar por inscrever-se nas agências credenciadas dos Correios deverá encaminhar o laudo médico original anexado (grampeado) à Ficha de Inscrição.

4.5. O candidato portador de necessidade especial que necessitar de tempo adicional para a realização das provas, além do envio da documentação indicada no item anterior, deverá encaminhar solicitação por escrito à FJPF, do mesmo modo e local indicado nos subitens (4.3 ou 4.4), até o término das inscrições, com justificativa acompanhada de parecer emitido por especialista de sua área de necessidade especial, para avaliação da FJPF.

4.6. O candidato que não atender ao dispositivo do item anterior não terá tempo adicional para a realização das provas, seja qual for o motivo alegado.

4.7. O candidato que não declarar a necessidade especial, conforme estabelecido no subitem (4.2) ou deixar de enviar o laudo médico original ou enviá-lo fora do prazo determinado, perderá a prerrogativa em concorrer às vagas reservadas.

5. DAS PROVAS ESPECIAIS

5.1. Caso haja necessidade de condições especiais para se submeter às provas, o candidato, portador ou não de necessidade especial, deverá solicitá-la no ato da inscrição, no campo específico, indicando claramente quais os recursos especiais necessários, arcando com as conseqüências de sua omissão.

5.2. A realização das provas em condições especiais requeridas pelo candidato, conforme disposto no subitem (5.1) ficará sujeita ainda à apreciação e deliberação da FJPF, observados os critérios de viabilidade e razoabilidade.

5.3. As candidatas lactantes que tiverem necessidade de amamentar durante a realização das provas, além de solicitar atendimento especial para tal fim, deverão levar um acompanhante que ficará em sala reservada para essa finalidade, e que será responsável pela guarda da criança.

5.4. A candidata que não levar acompanhante não realizará as provas.

6. DO EMPREGO PÚBLICO DE AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE

6.1. O candidato que concorre ao emprego público de Agente Comunitário de Saúde deverá optar, no ato da inscrição, pela localidade a que deseja concorrer, de acordo com a localidade em que reside em obediência a Lei Federal nº 11.350, de 05 de outubro de 2006.

6.1.1 De acordo com a Lei em vigor, é imprescindível que o Agente Comunitário de Saúde resida na localidade de sua atuação.

6.1.2. Os candidatos ao emprego público de Agente Comunitário de Saúde deverão comprovar, quando de sua convocação para contratação, o endereço de sua residência, sob pena de ser eliminado do Processo Seletivo e não ter sua contratação efetivada, caso não comprove residir na localidade para a qual prestou Processo Seletivo.

6.1.2.1. Obedecendo-se a ordem de classificação, outros candidatos poderão ser chamados para suprir as vagas não preenchidas.

6.2. Efetivada a inscrição não haverá, em hipótese alguma, remanejamento de candidatos entre as localidades, e nem distribuição de vagas pelas localidades em que não houver candidatos aprovados.

7. DOS CARGOS/EMPREGOS COM VAGAS DETERMINADAS POR LOCALIDADE

7.1. Os candidatos que concorrem aos cargos/empregos que tenham distribuição de vagas por localidade, conforme discriminado no ANEXO I e II deverão, no ato da inscrição, optar pela localidade a que desejam concorrer.

7.2 Efetivada a inscrição não será aceito, em hipótese alguma, pedido de mudança da opção de localidade.

7.3. Para suprir a localidade que não obtiver candidatos aprovados suficientes para o preenchimento das vagas disponibilizadas, o Município de Porto Velho reserva-se o direito de convidar candidatos aprovados e classificados em outra opção de localidade, obedecendo-se o critério de maior pontuação no cargo. Não sendo de interesse do candidato, este não será excluído do Concurso Público/Processo Seletivo, assinando, no entanto, o Termo de Desistência da localidade oferecida, permanecendo no cadastro de reserva, na mesma classificação, para eventual surgimento de vaga na localidade em que foi classificado.

7.3.1. O candidato que aceitar a vaga oferecida em localidade diversa de sua opção perderá, automaticamente, o direito de ser convocado para a localidade de opção em que foi classificado.

8. DA CONVOCAÇÃO PARA AS PROVAS

8.1. Os locais e os horários de aplicação das provas serão disponibilizados no endereço eletrônico www.fjpf.org.br, com antecedência mínima de 5 dias da data de sua realização, conforme consta no ANEXO VI - Cronograma Previsto e publicado em Diário Oficial do Município.

8.1.1. A FJPF enviará como complemento às informações citadas no item anterior, Carta de Confirmação de Inscrição, contendo também informações sobre a realização das provas, destinando-a ao endereço indicado na Ficha de Inscrição.

8.1.2. O envio de comunicação pessoal dirigida ao candidato não o desobriga do dever de observar as divulgações e publicações oficiais, conforme subitem (8.1).

8.1.3. Os horários das provas referir-se-ão ao horário de Rondônia.

8.1.4. É de responsabilidade exclusiva do candidato, a identificação correta de seu local de prova e o comparecimento no horário determinado.

8.1.5. Caso o candidato não receba a sua Carta de Confirmação de Inscrição pelos Correios até 3 (três) dias antes da data da prova, deverá obter as informações de sua alocação no endereço eletrônico www.fjpf.org.br e no Posto de Atendimento.

8.1.6. A convocação para as Provas Práticas e para entrega dos Títulos será efetuada através de listagem a ser disponibilizada no site www.fjpf.org.br e no Posto de Atendimento, nas datas previstas no ANEXO VI - Cronograma Previsto.

9. DAS CONDIÇÕES DE REALIZAÇÃO DAS PROVAS

9.1. As provas serão realizadas, para todos os cargos/empregos, na cidade de Porto Velho, podendo haver provas em municípios vizinhos se o número de inscritos for considerado significativo por parte da FJPF.

9.2. Para os cargos de Arquiteto, Engenheiro Civil, Eletricista e de Tráfego, além de Médico (todas as especialidades), as provas serão aplicados também nas cidades de: Salvador, Recife e Manaus.

9.2.1. A aplicação das provas nas datas previstas dependerá da disponibilidade de locais adequados à realização das mesmas. A critério da FJPF, as provas poderão ser realizadas em dia de sábado, domingo ou feriados.

9.3. As provas dos Cargos Efetivos (Estatutários) serão realizadas em data diferente das provas dos Empregos Públicos (Celetista).

9.4. O candidato deverá comparecer ao local destinado à realização das provas com antecedência mínima de 60 (sessenta) minutos do horário definido para o fechamento dos portões de acesso ao local de prova, munido de caneta esferográfica (tinta azul ou preta) e documento oficial de identidade original.

9.5. Após o fechamento dos portões de acesso ao local de prova não será permitida a entrada de candidatos, em hipótese alguma.

9.6. Não será permitido o ingresso, nas salas ou a permanência no local de prova, de candidatos sem documento oficial e original de identidade, nem mesmo sob a alegação de estar aguardando que alguém o traga.

9.7. Serão considerados documentos oficiais de identidade: carteiras expedidas pelos Comandos Militares (ex-Ministérios Militares), pelos Corpos de Bombeiros e pelas Polícias Militares; carteiras expedidas pelos órgãos fiscalizadores de exercício profissional (Ordens, Conselhos, etc.); Certificado de Reservista (com foto); Passaporte; carteiras funcionais do Ministério Público e Magistratura; carteiras expedidas por órgão público que, por Lei Federal, valem como identidade e Carteira Nacional de Habilitação (somente o modelo com foto).

9.8. Não serão aceitos como documento de identidade: certidão de nascimento, título eleitoral, cadastro de pessoa física - CPF, Carteira Nacional de Habilitação (modelo sem foto), carteira de estudante, carteira funcional sem valor de identidade, documentos ilegíveis, não identificáveis e/ou danificados.

9.9. O documento deverá estar em perfeitas condições, de forma a permitir, com clareza, a identificação fotográfica do candidato e sua assinatura.

9.10. Caso o candidato esteja impossibilitado de apresentar, no dia de realização das provas, documento de identidade original por motivo de perda, roubo ou furto, deverá apresentar documento que ateste o registro da ocorrência em órgão policial, expedido há, no máximo, 30 (trinta) dias corridos, ocasião em que será submetido à identificação especial, compreendendo coletas de assinaturas em formulário específico que venha a permitir sua identificação por meio grafotécnico, em caso de eventual necessidade.

9.11. O documento de identidade deverá ser apresentado ao fiscal de sala quando da entrada do candidato na sala.

9.12. Por motivo de segurança, a FJPF poderá proceder, a seu critério, no ato da aplicação das provas, à coleta da impressão digital de cada candidato.

9.13. Não haverá sob pretexto algum, segunda chamada para qualquer das provas, bem como aplicação fora do horário, data e locais determinados. O não comparecimento resultará na eliminação automática do candidato.

9.14. O candidato não poderá ausentar-se da sala de realização das provas sem acompanhamento de fiscal, após ter assinado a lista de presença.

9.15. Não haverá, por qualquer motivo, prorrogação do tempo previsto para aplicação das provas em virtude de afastamento do candidato da sala de provas.

9.16. No dia da realização das provas, não serão fornecidas, por qualquer membro da equipe de aplicação das provas e/ou pelas autoridades presentes, informações referentes aos seus conteúdos e/ou aos critérios de avaliação, salvo quando a FJPF julgar pertinente.

9.17. Terá sua prova anulada e será automaticamente eliminado do certame, o candidato que, durante a realização das provas:

a) for surpreendido em comunicação verbal ou por escrito ou de qualquer outra forma;

b) fizer, em qualquer documento relativo ao concurso, declaração falsa ou inexata;

c) utilizar-se de livros, códigos impressos, máquinas calculadoras e similares ou qualquer tipo de consulta;

d) for descortês com os coordenadores, fiscais, executores ou seus auxiliares, ou qualquer autoridade presente;

e) for surpreendido em comunicação, por qualquer meio, com outros candidatos ou pessoas externas ao ambiente de prova;

f) ausentar-se do local de provas antes de decorrida uma hora do início das provas; g) perturbar, de qualquer modo, a ordem dos trabalhos.

9.18. Não será permitido ao candidato, em hipótese alguma, a utilização de telefones celulares ou aparelhos eletrônicos dentro dos locais de prova.

9.18.1. A FJPF solicita aos candidatos que não levem celulares ou aparelhos eletrônicos no dia prova.

9.18.2. O candidato que, durante a realização da prova, for surpreendido utilizando qualquer um destes aparelhos será convidado a se retirar do local de prova e estará eliminado do concurso.

9.19. Se, a qualquer tempo, for constatado por meio eletrônico, estatístico, visual ou grafológico , ter o candidato utilizado processos ilícitos, suas provas serão anuladas e ele será automaticamente eliminado do concurso.

9.20. No dia da realização das provas, na hipótese do nome do candidato não constar nas listagens oficiais relativas aos locais de prova estabelecidos no Edital de Convocação, a FJPF procederá à inclusão do candidato, mediante a apresentação do comprovante de inscrição ou o comprovante do depósito, autenticado, com o preenchimento de formulário específico.

9.21. A inclusão será realizada de forma condicional e será analisada pela FJPF com o intuito de se verificar a pertinência da referida inscrição.

9.22. Constatada a improcedência da inscrição, a mesma será automaticamente cancelada sem direito à reclamação, independentemente de qualquer formalidade, considerados nulos, todos os atos dela decorrentes, até mesmo se o candidato obtiver aprovação.

10. DA PROVA OBJETIVA

10.1. A prova objetiva a ser aplicada para todos os cargos/empregos terá caráter eliminatório e classificatório e será constituída de questões de múltipla escolha, distribuídas por disciplinas, conforme ANEXO III, cada uma contendo 5 (cinco) opções de resposta, das quais apenas 1 (uma) será correta. Sua duração será de 3 (três) horas e 30 (trinta) minutos, neste período, incluído o preenchimento da folha de respostas.

10.1.1. Cada questão da prova objetiva valerá 2 (dois) pontos.

10.2. Os conteúdos programáticos e sugestões bibliográficas para realização das provas estarão disponíveis no Manual do Candidato e na Internet, no endereço eletrônico www.fjpf.org.br. As sugestões bibliográficas são oferecidas meramente como opções de estudo, podendo, outras bibliografias serem consultadas.

10.3. A FJPJ poderá, a seu critério, formatar cadernos de questões das provas objetivas com conteúdos idênticos, porém com gabaritos diferenciados. Constará na folha de respostas do candidato o respectivo gabarito a ser realizado, cabendo ao candidato a responsabilidade de conferir se o gabarito do caderno de questões confere com o gabarito de sua folha de respostas. No caso de não haver coincidência, caberá ao candidato comunicar ao fiscal de sala para que seja providenciada a troca do caderno de questões.

OBS.: VALERÁ PARA A CORREÇÃO O GABARITO INDICADO NA FOLHA DE RESPOSTAS.

10.3.1. Será PROIBIDA a troca de gabarito por exclusiva solicitação do candidato.

10.4. O candidato deverá transcrever as respostas da prova objetiva para a folha de respostas, que será o único documento válido para correção eletrônica.

10.5. O candidato deverá seguir as recomendações contidas em sua folha de respostas e no caderno de questões da prova objetiva.

10.6. É de responsabilidade do candidato a conferencia dos dados impressos na folha de respostas e caso identifique erros nas informações, estes devem ser informados ao fiscal de sala.

10.7. O preenchimento da folha de respostas e sua respectiva assinatura serão de inteira responsabilidade do candidato.

10.7.1. Não haverá substituição da folha de respostas.

10.8. Não será atribuído nenhum ponto à questão da prova objetiva que contiver mais de uma ou nenhuma resposta assinalada na folha de respostas, emenda, rasura ou marcação incorreta.

10.9. O candidato só poderá retirar-se definitivamente do recinto de realização da prova, após 60 (sessenta) minutos contados do seu efetivo início.

10.10. Os três últimos candidatos deverão permanecer na sala de prova e somente poderão sair juntos do recinto, após a aposição, em ata, de suas respectivas assinaturas.

10.11. Só poderá levar o próprio exemplar do caderno de questões, o candidato que permanecer na sala até o término do horário da prova.

10.12. Por motivo de segurança, somente é permitido ao candidato fazer qualquer anotação em seu caderno de questões.

10.13. O gabarito oficial da prova objetiva será disponibilizado no site www.fjpf.org.br, a partir do 2º dia útil após a data de sua realização.

10.14. Serão considerados aprovados na Prova Objetiva, os candidatos que:

a) Obtiverem, no mínimo, 50% do total de pontos da Prova Objetiva;

b) Não obtiverem zero em qualquer das disciplinas que compõem a Prova Objetiva.

11. DAS PROVAS PRÁTICAS

11.1. Participarão desta etapa os candidatos que concorrem ao cargo de Marinheiro Fluvial.

11.2. Serão convocados para a Prova Prática os candidatos classificados nas Provas Objetivas dentro do quantitativo de 3 (três) vezes o número de vagas somado ao cadastro reserva.

11.3. Para efeito de classificação para a prova prática será considerada a ordem decrescente da nota obtida na Prova Objetiva. Em caso de empate na última posição do quantitativo definido acima, será adotado como critério de desempate o mesmo estabelecido no item 14.3.

11.4. A Prova Prática será de caráter eliminatório, valendo 20 pontos, devendo o candidato obter, para aprovação, no mínimo, 50% de pontos.

11.5. Os candidatos deverão comparecer para realização da prova prática munidos, além do documento oficial de identidade, da respectiva carteira ou habilitação do requisito do cargo de Marinheiro Fluvial.

11.6. A Prova Prática constará de uma seqüência de avaliações específicas, a serem realizadas em local determinado, onde será verificado o desempenho do candidato, podendo levar em conta conhecimento, tempo despendido, habilidade, aptidão, experiência, uso racional de materiais, método de execução da tarefa, dentre outros.

11.7. O resultado de cada teste será registrado pelo examinador na Ficha de Avaliação do Candidato.

11.7.1. O candidato inapto tomará ciência de sua eliminação do concurso assinando a Ficha de Avaliação em campo específico, que em caso de recusa da assinatura, será assinado pelo examinador, pelo coordenador e uma testemunha.

11.8. Em hipótese alguma haverá segunda chamada, sendo automaticamente excluídos do concurso os candidatos convocados que não comparecerem, seja qual for o motivo alegado.

11.9. Não será admitido revisão ou recurso das Provas Práticas.

11.10. O resultado das Provas Práticas será afixado no Posto de Atendimento indicado no ANEXO IV e disponibilizado no endereço eletrônico www.fjpf.org.br

11.11. Se as vagas disponibilizadas não forem todas preenchidas ou se ocorrerem ampliação do número de vagas, após aplicação das Provas Práticas, outros candidatos aprovados na Prova Objetiva, dentro da ordem de classificação e durante a validade do Concurso, em quantitativo a ser definido pelo Município de Porto Velho, poderão ser convocados para novas provas práticas objetivando o preenchimento das que não foram ocupadas.

12. DA ANÁLISE E AVALIAÇÃO DE TÍTULOS

12.1. A Análise e Avaliação de Títulos, a ser realizada para os Cargos Efetivos (Estatutários) de Professor CL I e Professor CL III, em todas as Disciplinas e Empregos Públicos (Celetista) de Professor CL III, em todas as Disciplinas, constará da apresentação dos títulos do candidato, com a seguinte pontuação:

a) Diploma, devidamente registrado, de Curso de Especialização, em nível de Pós-Graduação, com carga horária mínima de 360 horas, na área correlata ao cargo ou emprego público pretendido, valendo 02 (dois) pontos.

b) Diploma, devidamente registrado, de Curso de Pós-Graduação, em nível de Mestrado (Título de Mestre), em área correlata ao cargo ou emprego público pretendido, valendo de 05 (cinco) pontos.

c) Diploma devidamente registrado, de Curso de Pós-Graduação, em nível de Doutorado (Título de Doutor), em área relativa ao cargo ou emprego público pretendido, valendo 08 (oito) pontos.

12.1.1. Só será considerado um título, por cada Especialização, dentre os apresentados pelo candidato.

12.2. Serão selecionados para a Análise de Títulos os candidatos classificados na Prova Objetiva dentro do quantitativo de 3 (três) vezes o número de vagas para os cargos ou empregos públicos com até 20 vagas oferecidas ou cadastro reserva e 2 (duas) vezes o número de vagas para os cargos ou empregos públicos acima de 20 vagas oferecidas ou cadastro reserva.

12.2.1. Para efeito de classificação para a Análise de Títulos, será considerada a ordem decrescente da nota obtida na Prova Objetiva. Em caso de empate na última posição do quantitativo definido acima, será adotado como critério de desempate o mesmo estabelecido no item 14.3.

12.3. Os Títulos a serem entregues deverão ser relacionados no formulário de títulos a ser obtido no Manual do Candidato ou ser impresso do site www.fjpf.org.br.

12.4. Os Títulos juntamente com o formulário deverão ser entregues, em mãos, impreterivelmente, até o último dia previsto para entrega de acordo com o Cronograma, ANEXO VI, no Posto de Atendimento, ANEXO IV.

12.5. A Análise e Avaliação de Títulos compreendem: a comprovação legal destes, sua avaliação e qualificação dos conhecimentos específicos exigidos, de acordo com os critérios de pontuação estabelecidos neste Edital.

12.6. Não serão consideradas, para efeito de pontuação, as cópias não autenticadas em cartório.

12.7. Os diplomas e certificados de cursos de aperfeiçoamento, em nível de Pós-Graduação, de Mestrado e de Doutorado, emitidos em Língua estrangeira somente serão considerados quando traduzidos para a Língua Portuguesa por Tradutor Público Juramentado e reavaliados por instituição brasileira credenciada (despesas por conta do candidato), de acordo com a legislação pertinente.

12.8. Os certificados e diplomas de cursos de aperfeiçoamento, em nível de pós-graduação, de Mestrado e de Doutorado, devem estar devidamente registrados, de acordo com as exigências da legislação pertinente.

12.9. O resultado da Análise de Títulos estará disponível no site www.fjpf.org.br, no Posto de Atendimento na data prevista no ANEXO VI - Cronograma Previsto.

12.10. Não haverá devolução dos títulos entregues para análise e avaliação.

13. DOS RECURSOS E PEDIDOS DE REVISÃO

13.1. O candidato poderá apresentar recurso, devidamente fundamentado, a qualquer das questões das provas objetivas, informando as razões pelas quais discorda do gabarito ou conteúdo da questão.

13.2. O recurso deverá ser:

a) apresentado em formulário específico, conforme constante do Manual do Candidato e disponível no site www.fjpf.org.br, sendo necessário o preenchimento de um formulário para cada questão recorrida;

b) transcrito em letra de forma ou impresso com o preenchimento obrigatório de todos os campos do formulário, contendo a fundamentação das alegações, comprovadas por meio de citação de artigos amparados pela legislação, itens, páginas de livros, nome dos autores e anexando sempre que possível cópia da documentação comprobatória;

c) assinado pelo candidato;

d) Entregue no Posto de Atendimento até 2 (dois) dias úteis contados a partir do dia seguinte da divulgação dos gabaritos oficiais, conforme ANEXO VI - Cronograma Previsto.

13.3. Após o julgamento dos recursos interpostos, os pontos correspondentes às questões das Provas Objetivas, porventura anuladas, serão atribuídos a todos os candidatos, indistintamente.

13.4. Será aceito pedido de revisão da nota atribuída aos títulos, devendo para isto o candidato encaminhar sua solicitação através do site www.fjpf.org.br ou no Posto de Atendimento, por meio de preenchimento de formulário específico, no prazo de dois dias contados a partir da data posterior ao da divulgação das referidas notas, conforme ANEXO VI - Cronograma Previsto.

13.5. Será indeferido o recurso ou pedido de revisão feito fora do prazo estipulado no ANEXO VI - Cronograma Previsto e/ou aquele que não atender o estabelecido neste item.

13.6. As alterações de gabarito ou nota, após exame dos recursos ou pedidos de revisão, serão dadas a conhecer, coletivamente, pela Internet no endereço eletrônico www.fjpf.org.br, na data prevista no ANEXO VI - Cronograma Previsto.

13.7. A decisão proferida pela Banca Examinadora será irrecorrível.

14. DA CLASSIFICAÇÃO FINAL NO CONCURSO

14.1. Terão classificação final no Concurso os candidatos que forem aprovados na Prova Objetiva. Para o cargo de Marinheiro Fluvial somente terá classificação final no concurso os candidatos aprovados na prova objetiva e na prova prática.

14.2. Para efeito de classificação, considerar-se-á o total dos pontos obtido na Prova Objetiva, sendo feita segundo a ordem decrescente da nota final obtida.

14.2.1. Para os cargos/empregos que possuem analise de títulos, para efeito de classificação, considerar-se-á o total de pontos obtidos na Prova Objetiva, adicionando-se a nota obtida na análise dos títulos.

14.3. Em caso de empate, terá preferência o candidato que obtiver maior nota nas disciplinas que compõem a prova objetiva, considerando a seqüência apresentada no ANEXO III. Permanecendo o empate, terá preferência o candidato mais idoso.

14.4. Os candidatos com idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos, completos até o último dia de Inscrição, terão a idade como primeiro critério de desempate, hipótese em que terá preferência o mais idoso. Caso persista o empate, deverá ser observado o critério estabelecido no item (14.3), conforme estabelecido na Lei em vigor.

15. DAS CONDIÇÕES DE HABILITAÇÃO PARA OS CARGOS EFETIVOS E EMPREGOS PÚBLICOS

15.1 O candidato deverá atender cumulativamente, quando de sua nomeação/contratação, aos seguintes requisitos:

a) ter sido classificado no presente Concurso Público/Processo Seletivo;

b) ter nacionalidade brasileira ou portuguesa e, em caso de nacionalidade portuguesa, estar amparado pelo estatuto de igualdade entre brasileiros e portugueses, com reconhecimento do gozo dos direitos políticos, nos termos do §1o do artigo 12 da Constituição da República Federativa do Brasil;

c) ter, no mínimo, 18 (dezoito) anos completos, até a data de nomeação;

d) estar quite com as obrigações eleitorais;

e) ter cumprido o serviço militar ou dele ter sido dispensado, se do sexo masculino;

f) atender aos requisitos constantes no ANEXO I ou ANEXO II, relativos à habilitação para o cargo/ emprego público pretendido, apresentando diploma ou certidão de conclusão, devidamente regularizados com base na legislação vigente, no caso dos cargos de nível superior, e declaração ou documento específico comprobatório para os demais cargos/empregos dos outros níveis;

g) ter sua situação regularizada no órgão fiscalizador de sua categoria profissional, quando se tratar de profissão regulamentada;

h) para o cargo de Marinheiro Fluvial é exigido que o candidato tenha carteira de Arraes Amador, atualizada;

i) para o emprego de Agente Comunitário de Saúde é exigido que o candidato resida na área em que atuar;

j) Para o cargo que se exige experiência, comprovar a experiência mínima requisitada por meio de Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS), com alterações devidamente atualizadas, ou contrato de prestação de serviços ou de declaração expedida pelo empregador ou contratante ou declaração do órgão de pessoal, quando se tratar de servidor público civil ou militar.

k) não ter sofrido condenação penal com trânsito em julgado, quando houver a determinação da perda de Cargo Público, ou tratar-se de débito cuja natureza seja incompatível com o exercício da função pública;

l) não estar incompatibilizado para investidura em cargo público;

m) ser considerado apto no exame de aptidão físico-mental.

16. DA NOMEAÇÃO DOS CANDIDATOS HABILITADOS

16.1. PARA OS CARGOS EFETIVOS (ESTATUTÁRIOS)

16.1.1. Os candidatos aprovados conforme disponibilidade de vagas terão sua nomeação publicada no Diário Oficial do Município.

16.1.2. Os candidatos que dentro do prazo de 30 (trinta) dias, contados da publicação do Ato de Nomeação, previsto pela Lei nº 901/90 de 23/07/1990 Estatuto dos Funcionários Públicos do Município de Porto Velho, não providenciarem os documentos e o atestado de aptidão física e mental exigidos, bem como, não tomarem posse, serão desclassificados e excluídos do Concurso para todos os fins.

16.1.3. A critério da Administração poderá, obedecida à ordem classificatória, haver uma comunicação prévia ao candidato, para que este manifeste interesse em ser nomeado, ou firme termo de desistência da nomeação, podendo, nesta hipótese, requerer posicionamento no final da lista de classificados.

16.1.4. A posse estará condicionada ao atendimento das condições estabelecidas no item anterior - Das condições de Habilitação para os Cargos e Empregos Públicos.

16.1.5. Todos os candidatos convocados para nomeação serão submetidos à Junta Médica, de caráter eliminatório.

16.1.6. O candidato deverá permanecer no mínimo, por 2 (dois) anos, durante o período de estágio probatório, vedada a remoção, a redistribuição ou cessão para outros órgãos durante esse período, ressalvadas as hipóteses previstas em lei.

16.2 PARA OS EMPREGOS PÚBLICOS (CELETISTAS)

16.2.1. Os candidatos classificados conforme a disponibilidade de vagas serão convocados para contratação através de publicação feita no Diário Oficial do Município.

16.2.2. Os candidatos convocados para contratação serão submetidos a Exame Médico Admissional, de caráter eliminatório. Os exames serão planejados e executados pelo Município de Porto Velho.

16.2.3. O não pronunciamento do candidato convocado para contratação no prazo de dez dias úteis, contados a partir da publicação no Diário Oficial do Município, permitirá ao Município de Porto Velho que o convocou excluí-lo do processo seletivo.

16.2.4. Caso haja rescisão contratual, poderão ser chamados para contratação, candidatos classificados, quantos se fizerem necessários, observando-se rigorosamente a ordem de classificação e o limite de contratações.

16.2.5. A contratação ficará condicionada à aprovação em todas as etapas e avaliações do processo seletivo público (provas de conhecimento; comprovação de requisitos estabelecidos no Edital e comprovação de capacidade física e mental).

16.2.6. O candidato contratado submeter-se-á a regime específico de natureza temporária, na forma dos dispositivos legais pertinentes à matéria.

17. DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

17.1. A homologação do Concurso/Processo Seletivo é da competência do Município de Porto Velho.

17.2. Os candidatos poderão obter informações dos resultados das provas do Concurso Público/Processo Seletivo por meio da Internet, no site www.fjpf.org.br.

17.3. O Concurso/Processo Seletivo terá validade de 2 (dois) anos, contado da data da homologação de seus resultados, prorrogável por até igual período, a critério do Município de Porto Velho.

17.4. A legislação que entrar em vigor após a data da publicação deste Edital não será objeto de consideração nas provas objetivas.

17.5. Não serão fornecidos atestados, certificados ou certidões relativas às notas e resultados de candidatos, valendo para tal fim, os resultados dos aprovados e classificados publicados no Diário Oficial do Município.

17.6. A publicação do resultado final do Concurso Público/Processo Seletivo será feita em duas listas, contendo, a primeira, a classificação de todos os candidatos aprovados e classificados, inclusive a dos portadores de deficiência, e, a segunda, somente a classificação dos portadores de deficiência aprovados.

17.7. A aprovação no Concurso Público/Processo Seletivo assegurará apenas a expectativa de direito à nomeação/contratação, ficando a concretização desse ato condicionada à observância das disposições legais pertinentes, do exclusivo interesse e conveniência da Administração Municipal, da rigorosa ordem de classificação e do prazo de validade do concurso, devendo o candidato manter seus dados atualizados, sendo:

a) antes da homologação: comunicar à FJPF, no Posto de Atendimento, qualquer alteração cadastral;

b) após a homologação: comparecer ao setor responsável por provimento no órgão de pessoal do Município de Porto Velho.

17.8. Os casos omissos ou situações não previstas neste Edital serão resolvidos pela FJPF, de comum acordo com o Município de Porto Velho.

17.9. A nomeação/contratação dos candidatos, ficará condicionada à aprovação em todas as etapas e avaliações do concurso/processo seletivo público (provas de conhecimento; comprovação de requisitos estabelecidos no Edital e comprovação de capacidade física e mental) e, no caso dos cargos efetivos, a não possuir vínculo empregatício com órgão da Administração Pública Direta ou Indireta, salvo acumulações de cargos previstas em Lei.

17.10. É de inteira responsabilidade do candidato, acompanhar as publicações de todos os atos referentes ao presente Concurso Público/Processo Seletivo.

17.11. A FJPF e o Município de Porto Velho reservam-se o direito de promover as correções que se fizerem necessárias, em qualquer fase do presente certame ou posterior ao mesmo, em razão de atos não previstos ou imprevisíveis.

Porto Velho, 22 de junho de 2007.

Joelcimar Sampaio da Silva
Secretário Municipal de Administração

ANEXO I - QUADRO DE VAGAS (ESTATUTÁRIO) CONCURSO 2007.

Nível Fundamental Incompleto (4ª Serie do Ensino Fundamental) Taxa de Inscrição: R$ 20,00
Carga Horária: 40h semanais.

Cód.

Cargo

Localidade de Vagas

Vaga

CR

Requisitos Adicionais

Vencimento Básico

F01

Artífice Especializado / Pintor

Porto Velho

01

06

Experiência mínima de 01 ano

R$ 380,00

F02

Vigia

Vista Alegre do Abunã

01

02

-

R$ 380,00

Vila Princesa - BR 364 Km 11 sentido Acre

02

02

Nazaré

01

02

São Carlos

02

02

Mutum Paraná

02

02

F03

Auxiliar de Serviços Gerais

Vila Princesa Km 11 BR 364 sentido Acre

-

04

-

R$ 380,00

Nazaré

-

04

Morrinhos Br 319 sentido Humaitá Km 24

-

02

Itacoã

-

02

Papagaios

-

02

Santa Catarina

-

02

Praia do Tamanduá - Baixo Madeira

-

02

Morrinhos Palmares Br 319 - sentido Humaitá Km 42

-

02

São Miguel

-

02

Lago do Cuniã - Baixo Madeira

-

02

F04

Marinheiro Fluvial

Papagaios

01

02

Habilitação de Arraes Amador (atualizada)

R$ 380,00

Cujubim Grande Baixo - Madeira

01

01

F05

Merendeira Escolar

Distrito de São Carlos

02

04

-

R$ 380,00 + Gratificação estabelecida nas Leis nº 140/01 e 164/03

Distrito de Calama

04

14

Ponta do Abunã

01

18

E.M.E.F 03 de Dezembro

-

06

E.M.E.F 04 de Agosto - Aldeia karitiana

-

02

E.M.E.F Antônio Augusto Vasconcelos - Cachoeira do Teotônio

-

02

E.M.E.F. João Afro Vieira - Vila Princesa

01

04

E.M.E.F - Manoel Pedro Pereira - Br 364 km 24

01

02

E.M.E.F. Marechal Rondon - Distrito de Abunã

01

04

E.M.E.F Maria do Carmo Ribeiro - Comunidade do Belmont

01

02

EMEF Barão do Rio Branco - Distrito de Fortaleza do Abunã

01

04

EMEF José Augusto da Silva - Distrito de Extrema

01

04

EMEF José Ferreira - Linha 04 distrito de Nova Califórnia

01

02

EMEF Com fé em Deus - Ramal do Cascalho distrito de Extrema

01

01

EMEF Boa Aventurança Ramal Mendes Junior km 25

01

01

EMEF União da Vitória - Ramal dos Pioneiros km 25

01

01

EMEF José Bedoni - linha 04 km 26 Distrito de Extrema

01

01

EMEF José de Freitas - Assentamento Joana Darc linha 09

01

03

 

Nível Fundamental Completo (8ªsérie do Ensino Fundamental) - Taxa de Inscrição: R$ 30,00
Carga Horária: 40h semanais

Cód.

Cargo

Localidade

Vaga

CR

Requisitos Adicionais

Vencimento Básico

C06

Auxiliar Administrativo

Vista Alegre do Abunã

-

04

-

R$ 387,60

Vila Princesa Br 364 Km 11 sentido Acre

-

03

C07

Auxiliar de Enfermagem

Cujubim Grande

-

03

-

R$ 387,60 + Gratificação estabelecida na Lei n° 1.151/94

Abunã

-

03

São Carlos

-

03

Morrinhos -BR 319 sentido Humaitá Km 24

-

03

Nazaré

-

04

Mutum Paraná

01

02

C08

Auxiliar de Farmácia

Porto Velho

03

10

-

R$ 387,60+ Gratificação estabelecida na Lei n° 1151/94

Nazaré

-

03

C09

Auxiliar de Odontologia

Vista Alegre do Abunã

-

03

-

R$ 387,60+ Gratificação estabelecida na Lei n° 1151/94

Extrema

-

03

Cujubim Grande

-

03

Abunã

-

03

União Bandeirante

-

03

Vila Princesa - BR 364 Km 11 sentido Acre

-

03

Nazaré

-

03

Calama

 

03

Jacy - Paraná

-

03

 

 

Mutum Paraná

-

03

Morrinhos - BR 319 sentido Humaitá Km 24

-

03

C10

Auxiliar Serviço Saúde

Vila Princesa - BR 364 Km 11 sentido Acre

01

02

-

R$ 387,60 + Gratificação estabelecida na Lei nº 1151/94

Demarcação

01

02

C11

Agente de Limpeza
Escolar

Ponta do Abunã

-

10

-

R$ 380,00 + Gratificação estabelecida nas Leis n° 140/01 e 164/03

E.M.E.F Bohemundo Á. Afonso - Colônia dos Periquitos Km - 10

-

01

C12

Operador de Sistemas

Porto Velho

01

05

-

R$ 387,60

 

Cargo de Nível Médio (2° grau Completo) - Taxa de Inscrição: R$ 50,00
Carga Horária - Professor CLI - 25h / demais cargos: 40h

Cód.

Cargo

Localidade

Vaga

CR

Requisitos Adicionais

Vencimento Básico

M01

Assistente Administrativo

Nazaré

-

03

-

R$ 395,35

M02

Agente Vigilância Escolar

Porto Velho

02

50

-

R$ 380,00 Gratificação + estabelecidas nas Leis nº 140/01 e 164/03

EMEF Antonio Aug. Vasconcelos Cachoeira do Teotônio

01

02

EMEF Deigmar de Moraes - Cujubim Grande Baixo Madeira

01

02

EMEF Odília Pereira - Br 364 km 24

01

03

EMEF Santa Júlia - Br 364 Entroncamento

01

01

EMEF Francisco Chiquilito Erse - PA Aliança

01

03

EMEF Joaquim V. Rondon - Distrito de Jacy Paraná

01

02

EMEF José de Freitas - Assent. Joana Darc linha 09

01

03

EMEF Olímpia Salvatore - Br 364 Localidade do Embaúba

01

03

EMEFM Henrique Dias - Distrito de São Carlos

01

03

Núcleo de Ensino de São Carlos

01

02

EMEF 13 de Maio - Distrito de Extrema

01

03

EMEF Barão do Rio Branco Distrito de Fortaleza do Abunã

01

03

Núcleo de Ensino de Calama

01

02

EMEF Nossa Senhora de Nazaré - Distrito de Mutum Paraná

02

05

M03

Agente de Secretaria Escolar

São Carlos

01

03

-

R$ 395,35 + Gratificação estabelecida nas Leis n°

140/01 e 164/03

Calama

01

03

Ponta do Abunã

01

03

E.M.E.F 04 de Agosto - Aldeia karitiana

-

01

E.M.E.F Antônio Augusto Vasconcelos - Cachoeira do Teotônio

-

02

EMEF Marechal Rondon - Distrito de Abunã

-

02

E.M.E.F José de Freitas Projeto Joana Darc linha 09

02

02

EMEF José Augusto da Silva - Distrito de Extrema

-

04

EMEF Barão do Rio Branco - Distrito de Fortaleza do Abunã

-

04

M04

Fiscal Municipal de Obras

Porto Velho

-

15

-

R$ 447,19 + Produtividade estabelecida na Lei n° 187/04

M05

Fiscal Municipal de Postura

Porto Velho

-

15

-

R$ 447,19 + Produtividade estabelecida na Lei n° 187/04

M06

Professor CLI Magistério

EMEF 03 de Dezembro/ZR - União Bandeirantes

09

10

Magistério

R$ 308,50 + Gratificação estabelecida nas Leis n° 140/01 e 164/03

EMEF Cora Coralina - Jacy Paraná

08

05

EMEF Ercilia Abgair - Joana D'arc III Linha 17

-

03

EMEF Flor do Amazonas - Joana D'arc III - Linha 19

01

01

EMEF Jaime de Alencar - Cujubizinho

-

02

EMEF Ernandes Coutinho - BR 364 Km 67 - Caracol

01

01

EMEF Joaquim V. Rondon - Jacy Paraná

-

07

EMEF José de Freitas - Joana D'arc I - Linha 09

04

02

EMEF José Rodrigues - BR 319 Km 25 Jatuarana

-

02

EMEF Mal Rondon - Abunã

01

02

EMEF Nossa Senhora de Nazaré - Mutum Paraná

-

06

EMEF Padre Antônio Peixoto - BR 364

-

02

EMEF Santa Júlia - BR 364 Km 17 - Entroncamento

01

02

EMEF São José - Mutum Baixo Madeira

-

02

EMEF Vale do Jamari - Calderitas

01

03

EMEF Dr. João Fernandes - Itacoã

-

02

EMEF Mª Angélica - Nova Aliança

-

02

EMEF Rio Verde - Rio Jamari Baixo Madeira

-

02

EMEF Aníbal Martins - Curicacas

02

01

EMEF Boa Vitória - Boa Vitória

-

02

EMEF José Felício da Costa - Tira fogo

01

01

EMEF Santa Rosa - Comunidade de Sta Rosa Baixo Madeira

01

01

EMEF Nossa Senhora Aparecida - Ilha Nova

01

01

EMEF Santa Luzia - Ressaca

01

01

EMEF Menino Jesus Fortaleza do Abunã

01

01

EMEF Ana Adelaide - Calama

-

02

EMEF Monte Horebe - Roncador - Rio Machado

01

01

EMEF Maria Jacira - Nova Califórnia

-

05

EMEF José Ferreira LIN 04- Nova Califórnia

-

02

EMEF Novo Oriente Linha 06 - Nova Califórnia

-

02

EMEF União da Vitória - Ramal dos Pioneiros

-

02

EMEF Pres Médici Linha 03 Km 17

-

02

EMEF Com Fé em Deus - Ramal do Cascalho

-

02

EMEF José Bedoni Linha 04 Km 26

-

02

EMEF Iolanda F. Lima Linha 05 - Nova Califórnia

-

02

EMEF Mª Casaroto Abati - Distrito de Vista Alegre

-

07

EMEF Barão do Rio Branco - Fortaleza do Abunã

-

04

EMEF 1º de Maio Ramal Eletrônica Km 25

-

02

EMEF 13 de Maio - Distrito de Extrema

-

06

EMEF Renata Amanda RAM Mendes Jr. Km 55

-

02

EMEF Padre Bartolomeu Rodrigues - Baixo - Madeira

01

02

EMEF Porto Seguro

01

02

EMEFM Henrique Dias - Distrito de São Carlos

01

02

EMEF Francisco Braga - Lago do Cuniã

01

02

EMEF Joaquim Gonçalves de Barros - Pombal - Baixo - Madeira

01

02

EMEF Josias F. Nascimento Aliança do Rio Preto - Baixo - Madeira

01

02

EMEF Aquiles Chaves Paraguassu - Papagaios

02

02

EMEF Floriano Peixoto - Distrito de Nazaré

01

02

EMEF João de Barros Gouveia - Demarcação

02

02

EMEF Angico Independência - Rio Machado

02

02

EMEF Maria da Cruz Mascena - Vila Mayci

01

02

EMEF Caranã - Lago do Caranã - Baixo - Madeira

01

02

M07

Técnico em Enfermagem

Fortaleza do Abunã

01

02

Registro no órgão profissional

R$ 395,35 + Gratificação estabelecida na Lei n° 1.151/94

Cujubim Grande

01

02

Abunã

01

02

Nazaré

01

02

São Carlos

01

02

Mutum Paraná

02

02

Morrinhos - BR 319 sentido Humaitá KM 24

01

02

Vila Princesa - BR 364 Km 11 sentido Acre

02

02

M08

Técnico Jurídico

Porto Velho

09

-

-

R$ 1.439,12 + Produtividade estabelecida na Lei n° 163/2003

 

Cargo de Nível Superior - Taxa de Inscrição: R$ 80,00

Cód.

Cargo

Localidade

Vaga

CR

Carga Horária

Requisito

Vencimento Básico

S01

Analista de Suporte

Porto Velho

-

04

40h

Conhecimento em Computação e afins

R$ 403,26

S02

Arquiteto

Porto Velho

02

10

40h

Curso Superior em Arquitetura com inscrição no órgão profissional

R$ 2.228,86 conforme Lei n° 141/02

S03

Engenheiro Civil

Porto Velho

04

09

40h

Curso Superior em Engenharia Civil com inscrição no órgão profissional

R$ 2.228,86 conforme Lei n° 141/02

S04

Engenheiro Eletricista

Porto Velho

01

03

40h

Curso Superior em Engenharia Elétrica com inscrição no órgão profissional

R$ 2.228,86 conforme Lei n° 141/02

S05

Engenheiro de Tráfego

Porto Velho

01

03

40h

Superior em Plan. e OP. Tráf. e Transp. Engenharia Civil c/ Espec. Engenharia de Tráfego c/ insc. no órgão profissional

R$ 2.228,86 conforme Lei n° 141/02

S06

Enfermeiro

Vista Alegre do Abunã

-

02

30 h

Curso Superior em Enfermagem

R$ 403,26 + Gratificação estabelecida na Lei n° 1.151/94

Extrema

-

02

Abunã

-

02

União Bandeirantes

-

02

Nazaré

-

03

São Carlos

-

02

Jacy Paraná

-

02

Mutum Paraná

-

02

S07

Médico Clínico Geral

Porto Velho

15

70

40h

Curso Superior em Medicina com inscrição no órgão profissional

R$ 1.249,56 + Gratificação estabelecida na Lei n° 1151/94

Abunã

-

02

40h

União Bandeirantes

-

02

40h

Calama

-

02

40h

Jacy Paraná

-

02

40h

S07

Médico Clínico Geral

Porto Velho

10

70

20h

Curso Superior em Medicina com inscrição no órgão profissional

R$ 624,78 + Gratificação estabelecida na lei n° 1151/94

Vista Alegre do Abunã

01

05

20h

Fortaleza do Abunã

01

05

20h

Nazaré

01

05

20h

São Carlos

01

05

20h

Mutum Paraná

01

05

20h

S08

Médico Pediatra

Porto Velho

05

65

20h

Curso Superior em Medicina com residência em Pediatria e inscrição no órgão profissional

R$ 624,78 + Gratificação estabelecida na lei n° 1151/94

S09

Médico Ginecologista / Obstetra

Porto Velho

05

65

20h

Curso Superior em Medicina com residência em Ginecologia e Obstetrícia e inscrição no órgão profissional

R$ 624,78 + Gratificação estabelecida na lei n° 1151/94

S10

Médico Cardiologista

Porto Velho

02

20

20h

Curso Superior em Medicina com residência em Cardiologia e inscrição no órgão profissional

R$ 624,78 + Gratificação estabelecida na lei n° 1151/94

S11

Médico Psiquiatra

Porto Velho

04

20

20h

Curso Superior em Medicina com residência em Psiquiatria e inscrição no órgão profissional

R$ 624,78 + Gratificação estabelecida na lei n° 1151/94

S12

Médico Neurologista

Porto Velho

02

20

20h

Curso Superior em Medicina com residência em Neurologia e inscrição no órgão profissional

R$ 624,78 + Gratificação estabelecida na lei n° 1151/94

S13

Médico Anestesiologista

Porto Velho

05

35

20h

Curso Superior em Medicina com residência em Anestesiologia e inscrição no órgão profissional

R$ 624,78 + Gratificação estabelecida na lei n° 1151/94

S14

Médico Infectologista

Porto Velho

-

04

20h

Curso Superior em Medicina com residência em Infectologia e inscrição no órgão profissional

R$ 624,78 + Gratificação estabelecida na lei n° 1151/94

S15

Médico Pneumologista

Porto Velho

-

04

20h

Curso Superior em Medicina com residência em Penumologia e inscrição no órgão profissional

R$ 624,78 + Gratificação estabelecida na lei n° 1151/94

S16

Médico Mastologista

Porto Velho

-

04

20h

Curso Superior em Medicina com residência em Mastologia e inscrição no órgão profissional

R$ 624,78 + Gratificação estabelecida na lei n° 1151/94

S17

Médico Gastroenterologista

Porto Velho

-

04

20h

Curso Superior em Medicina com residência em Gastroenterologia e inscrição no órgão profissional

R$ 624,78 + Gratificação estabelecida na lei n° 1.151/94

S18

Médico Ortopedista

Porto Velho

-

04

20h

Curso Superior em Medicina com residência em Ortopedia e inscrição no órgão profissional

R$ 624,78 + Gratificação estabelecida na lei n° 1151/94

S19

Médico Endocrinologista

Porto Velho

-

04

20h

Curso Superior em Medicina com residência em Endocrinologia e inscrição no órgão profissional

R$ 624,78 + Gratificação estabelecida na lei n° 1151/94

S20

Médico Oncologista

Porto Velho

-

04

20h

Curso Superior em Medicina com residência em Oncologia e inscrição no órgão profissional

R$ 624,78 + Gratificação estabelecida na lei n° 1151/94

S21

Médico Oftalmologista

Porto Velho

-

04

20h

Curso Superior em Medicina com residência em Oftalmologia e inscrição no órgão profissional

R$ 624,78 + Gratificação estabelecida na lei n° 1151/94

S22

Odontólogo

Extrema

-

02

30h

Curso Superior em Odontologia e

inscrição no órgão profissional

R$ 403,26 + Gratificação estabelecida na lei n° 1151/94

S23

Bioquímico

Extrema

-

02

30 h

Curso Superior em Farmácia com habilitação em análises clínicas e inscrição no órgão profissional

R$ 403,26 + Gratificação estabelecida na Lei n° 1.151/94

S24

Professor CL-III - Educação Física

E.M.E.F 03 de Dezembro - Assentamento União Bandeirantes

-

06

25h

Curso Superior Licenciatura Plena em Educação Física

R$ 409,54 + Gratificação estabelecida nas Leis n° 140/01 e 164/03

São Carlos

-

02

Ponta do Abunã

-

04

Projeto Ribeirinho

02

03

Projeto Kyowã - Aldeia Karitiana

-

02

E.M.E.F José de Freitas - Assent. Joana Darc - Linha 09

01

05

EMEF Marechal Rondon Distrito de Abunã

-

03

EMEF Aquiles Chaves Paraguassu - Localidade de Papagaios - Baixo Madeira

-

02

EMEF. Castro Alves - Loc. Santa Catarina

-

02

EMEF. João de Barros Gouveia - Loc. Demarcação

-

02

Porto Velho

-

50

E.M.E.F. Nossa Senhora de Nazaré- Distrito de Mutum Paraná

01

02

S25

Professor CL-III - Matemática

E.M.E.F.M Henrique Dias - Distrito de São Carlos

-

04

25h

Curso Superior Licenciatura Plena em Matemática

R$ 409,54 + Gratificação estabelecida nas Leis nº 140/01 e 164/03

EMEF. Francisco Braga -Loc. Lago do Cuniã

-

02

EMEF Floriano Peixoto - Loc. Nazaré

-

02

EMEF Castro Alves - Loc. Santa Catarina

-

02

EMEF. Aquiles C. Paraguassu - Loc. Papagaios

-

02

EMEF. João de Barros Gouveia - Loc. Demarcação

-

02

EMEF Deigmar Moraes de Souza - Localidade do Baixo Madeira cujubim grande

-

05

EMEF 03 de Dezembro - União dos Bandeirantes

-

05

EMEF 04 de Agosto - Aldeia Karitiana

-

02

EMEF - Marechal Rondon - Distrito de Abunã

-

04

EMEF Nossa Senhora de Nazaré - Distrito de Mutum Paraná

01

04

Projeto Ribeirinho

02

05

EMEF José de Freitas - Assentamento Joana Darc Linha 09

01

04

S26

Professor CL-III - Língua Inglesa

EMEFM. Henrique Dias - Dist. São Carlos

-

04

25h

Curso Superior Licenciatura Plena em Letras /Inglês

R$ 409,54 + Gratificação estabelecida nas Leis n° 140/01 e 164/03

Projeto Ribeirinho

-

05

EMEF 03 de Dezembro - União dos Bandeirantes

-

05

EMEF 04 de Agosto - Aldeia Karitiana

-

02

EMEF - Marechal Rondon - Distrito de Abunã

-

02

EMEF Nossa Senhora de Nazaré - Distrito de Mutum Paraná

-

04

EMEF 13 de Maio Distrito de Extrema

-

04

EMEF Deigmar de Moraes - Cujubim Grande

-

04

EMEF José de Freitas - Assentamento Joana Darc Linha 09

01

04

S27

Professor CL-III - Língua Portuguesa

EMEF 03 de Dezembro - União Bandeirantes

01

04

25h

Curso Superior Licenciatura Plena em Letras

R$ 409,54 + Gratificação estabelecida nas Leis n° 140/01 e 164/03

EMEF 04 de Agosto - Aldeia Karitiana

-

02

EMEF José de Freitas - Joana D'arc I, Linha 09

02

04

EMEFM. Henrique Dias - Distrito de São Carlos

-

04

EMEF Francisco Braga - Loc. Lago do Cuniã

-

02

EMEF Floriano Peixoto - Loc. Nazaré

-

04

EMEF José Augusto - Nova Califórnia

-

02

EMEF Maria Jacira - Nova Califórnia

-

02

EMEF Castro Alves - Loc. Santa Catarina

-

02

Projeto Ribeirinho

01

02

EMEF Nossa Senhora de Nazaré - Distrito de Mututm Paraná

-

04

S28

Professor CL-III - Ciências

EMEF 03 de Dezembro - União Bandeirantes

01

04

25h

Curso Superior Licenciatura Plena em Ciências

R$ 409,54 + Gratificação estabelecida nas Leis n° 140/01 e 164/03

EMEF 04 de Agosto - Aldeia Karitiana

-

02

EMEF Deigmar de Moraes - Cujubim Grande

-

04

EMEF Mal Rondon - Abunã

-

04

EMEFM. Henrique Dias - Distrito de São Carlos

-

04

EMEF Francisco Braga - Loc. Lago do Cuniã

-

02

Projeto Ribeirinho

01

05

EMEF Castro Alves - Loc. Santa Catarina

-

02

EMEF. Aquiles C. Paraguassu - Loc. Papagaios

-

02

EMEF Floriano Peixoto - Loc. Nazaré

-

04

S29

Professor CL -III- História

EMEF 03 de Dezembro - União Bandeirantes

01

04

25h

Curso Superior Licenciatura Plena em História

R$ 409,54 + Gratificação estabelecida nas Leis n° 140/01 e 164/03

EMEF Francisco Braga -=Loc. Lago do Cuniã

-

02

EMEF Castro Alves - Loc. Santa Catarina

-

02

EMEF. Aquiles C. Paraguassu - Loc. Papagaios

-

02

Projeto Ribeirinho

-

05

EMEF Floriano Peixoto - Loc. Nazaré

-

04

EMEF 04 de Agosto - Aldeia Karitiana

-

02

EMEFM Henrique Dias Distrito de São Carlos

-

04

S30

Professor CL-III - Geografia

EMEF. Francisco Braga - Loc. Lago do Cuniã

-

02

25h

Curso Superior Licenciatura Plena em Geografia

R$ 409,54 + Gratificação estabelecida nas Leis n° 140/01 e 164/03

Projeto Ribeirinho

-

05

EMEF Castro Alves - Loc. Santa Catarina

-

02

EMEF. Floriano Peixoto - Loc. Nazaré

-

04

EMEF. Aquiles C. Paraguassu - Loc. Papagaios

-

02

EMEF 03 de Dezembro - União dos Bandeirantes

-

05

EMEFM. Henrique Dias - Distrito de São Carlos

-

04

EMEF 04 de Agosto - Aldeia Karitiana

-

02

EMEF Deigmar de Moraes Cujubim Grande

01

04

EMEF José de Freitas - Joana D'arc I, Linha 09

-

04

EMEF Marechal Rondon - Abunã

-

04

S31

Professor CL-III em Pedagogia de 1ª a 4ª série

Porto Velho

07

400

25h

Curso Superior em Pedagogia

R$ 409,54 + Gratificação estabelecida nas Leis n° 140/01 e 164/03

S32

Especialista em Educação / Orientador

EMEF 03 de Dezembro - U. Bandeirante

-

04

25h

Curso Superior em Pedagogia com ênfase em supervisão, orientação ou administração escolar

R$ 409,54 + Gratificação estabelecida nas Leis n° 140/01 e 164/03

EMEF Cora Coralina Jacy-Paraná

-

04

EMEF Deigmar de Moraes

-

04

EMEF Francisco Chiquilito Erse - Aliança

-

04

EMEF José de Freitas - Joana D'arc I Linha 9

-

06

EMEF Mal Rondon - Abunã -Distrito de Abunã

-

02

EMEF Ns Sra de Nazaré - Distrito de Mutum Paraná

-

04

Núcleo de Ensino de São Carlos/NESC

-

06

EMEF. 13 de Maio - Extrema

-

02

EMEF. Mª Jacira Feitosa - Nova Califórnia

-

04

EMEF. Mª Casaroto Abati - Distrito de Vista Alegre

-

04

EMEF José Augusto da Silva - Extrema

-

02

Porto Velho

-

50

S33

Especialista em Educação / Supervisor

EMEF 13 de Maio - Extrema

-

02

25h

Curso Superior em Pedagogia com ênfase em supervisão, orientação ou administração escolar

R$ 409,54 + Gratificação estabelecida nas Leis nº 140/01 e 164/03

EMEF José Augusto da Silva

-

02

EMEF Maria Jacira Feitosa - Nova Califórnia

-

04

EMEF Maria Casaroto Abati - Distrito Vista Alegre do Abunã

-

04

EMEF Barão do Rio Branco - Fortaleza do Abunã

-

04

Núcleo de Ensino de São Carlos/NESC

-

06

EMEF 03 de Dezembro U. Bandeirantes

-

06

EMEF Cora Coralina - Jacy Paraná

-

04

EMEF Joaquin V. Rondon - Jacy Paraná

-

04

ANEXO II - QUADRO DE VAGAS CLT

Nível Fundamental Completo (8° série do Ensino Fundamental) Taxa de inscrição: R$ 30,00
Carga horária: 40 horas semanais

Cód.

Cargo

Localidade da Vaga

N° de Vagas

CR

Remuneração

A01

Agente Comunitário de
Saúde

Vista Alegre do Abunã

05

02

R$ 380,00 + Gratificação estabelecida nas Leis nº 1.151/94 e Lei n° 174/2003

Vila Princesa - KM 11 - sentido Acre

04

02

Calama

02

02

Papagaios

02

02

Santa Catarina

02

02

Tira Fogo - Baixo Madeira

01

02

Boa Hora - Baixo Madeira

01

02

Boa Vitória - Baixo Madeira

01

02

A02

Agente de Combate às
Endemias

Santa Catarina

01

02

R$ 380,00 + Gratificação estabelecida na Lei nº 1.151/94 e 174/2003

Lago do Cuniã - Baixo Madeira

02

02

Conceição do Galera - Baixo Madeira0102
Terra Caída - Baixo Madeira0102

CONVÊNIO PROEJA

Cargo de Nível Médio - Taxa de Inscrição: R$ 50,00

Cód.

Cargo

Localidade

Vaga

CR

Carga Horária

Requisito

Remuneração estabelecida em convênio

P01

Professor CLI
Magistério

EMEF Antônio Augusto Vasconcelos - Cachoeira do Teotônio

01

03

25h

Magistério

R$ 548,36

 

Cargo de Nível Superior - Taxa de Inscrição: R$ 80,00

Cód.

Cargo

Localidade

Vaga

CR

Carga Horária

Requisito

Remuneração estabelecida em convênio

P02

Professor CL-III em Pedagogia de 1ª a 4ª série

Porto Velho

01

30

25h

Curso Superior em Pedagogia

R$ 655,75

E.M.E.F 03 de Dezembro - União dos Bandeirantes

01

04

P03

Professor CL-III - Matemática

Ponta do Abunã

-

02

25h

Curso Superior em Matemática

R$ 655,75

São Carlos

-

02

E.M.E.F 03 de Dezembro - União dos Bandeirantes

-

02

EMEFM Henrique Dias Dist. São Carlos

-

02

P04

Professor CL-III - Português

Porto Velho

-

10

25h

Curso Superior em Letras/Português

R$ 655,75

Ponta do Abunã

-

02

São Carlos

-

02

E.M.E.F. José Augusto - Distrito de N. Califórnia

01

02

E.M.E.F. Maria Jacira - Distrito de N. Califórnia

01

02

E.M.E.F 03 de Dezembro - União dos Bandeirantes

01

02

P05

Professor CL-III - Inglês

Ponta do Abunã

-

02

25h

Curso Superior em Letras/Inglês

R$ 655,75

São Carlos

-

02

EMEFM Henrique Dias Dist. São Carlos

01

02

P06

Professor CL-III - Ciências

Ponta do Abunã

-

02

25h

Curso Superior em Biologia

R$ 655,75

São Carlos

-

02

P07

Professor CL-III - História

Ponta do Abunã

-

02

25h

Curso Superior em História

R$ 655,75

São Carlos

 

02

P08

Professor CL-III - Geografia

Porto Velho

-

10

25h

Curso Superior em Geografia

R$ 655,75

Ponta do Abunã

-

02

São Carlos

-

02

P09

Professor CL-III - Educação Física

Ponta do Abunã

-

02

25h

Curso Superior em Educação Física

R$ 655,75

São Carlos

-

02

EMEFM Henrique Dias Dist. São Carlos

01

02

CONVÊNIO JUVENTUDE CIDADÃ

Nível Superior - Localidade: Porto Velho - Carga Horária: 40h semanais Taxa de Inscrição: R$ 80,00

Cód

Cargos

Vaga

Cadastro Reserva

Requisito

Remuneração estabelecida em convênio

JC1

Coordenador Geral

-

03

Curso Superior em Administração

R$ 1.200,00

JC2

Coordenador Pedagógico

-

03

Curso Superior em Pedagogia (Orientador Educacional)

R$ 1.200,00

JC3

Supervisor Pedagógico

-

03

Curso Superior em Pedagogia (Supervisão Escolar)

R$ 900,00

JC4

Coordenador Adm/Finan.

-

03

Curso Superior em Ciências Contábeis

R$ 900,00

 

Nível Médio - Localidade: Porto Velho - Carga Horária: 40h semanais - Taxa de Inscrição: R$ 50,00

Cód

Cargo

Vaga

Cadastro Reserva

Requisito

Remuneração estabelecida em convênio

JC5

Assistente Administrativo

-

3

Conhecimento de informática

R$ 750,00

COVÊNIO PETI

Nível Superior - Localidade: Porto Velho - Carga horária : 40h semanais Taxa de Inscrição: R$ 80,00

Cód

Cargo

Vaga

Cadastro Reserva

Requisito

Remuneração estabelecida em convênio

PE1

Psicólogo

01

05

Curso Superior em Psicologia com Registro no órgão profissional

R$ 1.050,00

PE2

Assistente Social

-

05

Curso Superior em Serviço Social com registro no órgão profissional

R$ 1.050,00

SENTINELA

Nível Superior - Taxa de Inscrição: R$ 80,00

Cód

Cargo

Localidade de Vaga

Vagas

Cadastro Reserva

Carga Horária

Requisito

Remuneração estabelecida em convênio

SE1

Psicólogo

Porto Velho

01

05

40h

Curso Superior em Psicologia com registro no órgão profissional

R$ 1.300,00

SE2

Assistente
Social

Porto Velho

01

05

40h

Curso Superior em Serviço Social com registro no órgão profissional

R$ 1.300,00

CONVÊNIO PAIF

Nível Superior - Taxa de Inscrição: R$ 80,00

Cód

Cargo

Localidade de Vaga

Vagas

Cadastro Reserva

Carga Horária

Requisito

Remuneração estabelecida em convênio

PA1

Assistente
Social

Porto Velho

02

05

40h

Curso Superior em Serviço Social com registro no órgão profissional

R$ 1.000,00

PA2

Psicólogo

Porto Velho

01

05

40h

Curso Superior em Psicologia com registro no órgão profissional

R$ 1.000,00

CONVÊNIO AGENTE JOVEM

Nível Médio - Taxa de Inscrição: R$ 50,00

Cód

Cargo

Localidade de Vaga

Vagas

Cadastro Reserva

Carga Horária

Requisito

Remuneração estabelecida em convênio

AJ1

Orientador
Social

Porto Velho

01

06

40h

Professor CLI -
Magistério

R$ 380,00

ANEXO III - QUADRO DE PROVAS OBJETIVAS

PLANILHA (01) - EMPREGOS PÚBLICOS (CELETISTAS)

Nível Fundamental Completo (8ª Série do Ensino Fundamental)

Cód

Cargo

Data e Turno da Prova Objetiva

Disciplinas

N° de Questões

A01

Agente Comunitário de Saúde

16/09/2007 > MANHÃ

I - Língua Portuguesa

20

A02

Agente de Combate às Endemias

16/09/2007 > TARDE

II - Matemática20

CONVÊNIO PROEJA

Nível Médio

Cód

Cargo

Data e Turno da Prova Objetiva

Disciplinas

N° de Questões

P01

Professor CL I - Magistério

16/09/2007 > MANHÃ

I - Língua Portuguesa

10

II - Fundamentos Filosóficos e Metodológicos

05

III - Estrutura e Funcionamento do Ensino

05

IV - Metodologia da Linguagem

05

V - Metodologia da Matemática

05

VI - Metodologia da Ciência

05

VII - Metodologia da Geografia e da História

05

P02

Professor CL-III em Pedagogia de 1ª a 4ª série

16/09/2007 > TARDE

I - Língua Portuguesa

10

II - Específica

20

III - Fundamento filosófico e metodológico

05

P03

Professor CL-III - Matemática

16/09/2007 > TARDE

IV - Estrutura e funcionamento do ensino

05

P04

Professor CL III / Português

16/09/2007 > MANHÃ

I - Específica

20

II - Fundamento filosófico e metodológico

10

III - Estrutura e funcionamento do ensino

10

P05

Professor CL-III - Inglês

16/09/2007 > MANHÃ

I - Língua Portuguesa

10

P06

Professor CL-III - Ciências

16/09/2007 > TARDE

II - Específica

20

P07

Professor CL-III - História

16/09/2007 > TARDE

III - Fundamento filosófico e metodológico

05

P08

Professor CL-III - Geografia

16/09/2007 > MANHÃ

P09

Professor CL-III - Educação Física

16/09/2007 > MANHÃ

IV - Estrutura e funcionamento do ensino Geografia e da História

05

CONVÊNIO JUVENTUDE CIDADÃ

Nível Superior

Cód

Cargo

Data e Turno da Prova Objetiva

Disciplinas

N° de Questões

JC1

Coordenador Geral

16/09/2007 > MANHÃ

I - Específica

25

JC2

Coordenador Pedagógico

16/09/2007 > TARDE

JC3

Supervisor Pedagógico

16/09/2007 > MANHÃ

II - Língua Portuguesa 15

JC4

Coordenador Adm/Finan.

16/09/2007 > TARDE

 

Nível Médio

Cód

Cargo

Data e Turno da Prova Objetiva

Disciplinas

N° de Questões

JC5

Assistente Administrativo

16/09/2007 > TARDE

I - Específica

25

II - Língua Portuguesa15

COVÊNIO PETI

Nível Superior

Cód

Cargo

Data e Turno da Prova Objetiva

Disciplinas

N° de Questões

PE1

Psicólogo

16/09/2007 > MANHÃ

I - Específica

25

PE2

Assistente Social

16/09/2007 > TARDE

II - Língua Portuguesa 15

SENTINELA

Nível Superior

Cód

Cargo

Data e Turno da Prova Objetiva

Disciplinas

N° de Questões

SE1

Psicólogo

16/09/2007 > MANHÃ

I - Específica

25

SE2

Assistente Social

16/09/2007 > TARDE

II - Língua Portuguesa15

 

Nível Superior

Cód

Cargo

Data e Turno da Prova Objetiva

Disciplinas

N° de Questões

PA1

Assistente Social

16/09/2007 > MANHÃ

I - Específica

25

PA2

Psicólogo

16/09/2007 > TARDE

II - Língua Portuguesa15

CONVÊNIO AGENTE JOVEM

Nível Médio

Cód

Cargo

Data e Turno da Prova Objetiva

Disciplinas

N° de Questões

AJ1

Orientador Social

16/09/2007 > TARDE

I - Língua Portuguesa

10

II - Fundamentos Filosóficos e Metodológicos

05

III - Estrutura e Funcionamento do Ensino

05

IV - Metodologia da Linguagem

05

V - Metodologia da Matemática

05

VI - Metodologia da Ciência

05

VII - Metodologia da Geografia e da História

05

PLANILHA (02) - CARGOS EFETIVOS (ESTATUTÁRIOS

Nível Fundamental Incompleto 4ª Série do Ensino Fundamental

Cód

Cargo

Data e Turno da Prova Objetiva

Disciplinas

N° de Questões

F01

Artífice Especializado/Pintor

23/09/2007 > TARDE

I - Língua Portuguesa

20

F02

Vigia

23/09/2007 > MANHÃ

F03

Auxiliar de Serviços Gerais

23/09/2007 > MANHÃ

F04

Marinheiro Fluvial

23/09/2007 > TARDE

F05

Merendeira Escolar

23/09/2007 > TARDE

II - Matemática20

 

Nível Fundamental Completo 8ª Série do Ensino Fundamental

Cód

Cargo

Data e Turno da Prova Objetiva

Disciplinas

N° de Questões

C06

Auxiliar Administrativo

23/09/2007 > TARDE

I - Específica

II - Língua Portuguesa

25

15

C07

Auxiliar de Enfermagem

23/09/2007 > MANHÃ

C08

Auxiliar de Farmácia

23/09/2007 > MANHÃ

C09

Auxiliar de Odontologia

23/09/2007 > TARDE

C10

Auxiliar Serviço de Saúde

23/09/2007 > MANHÃ

C11

Agente de Limpeza Escolar

23/09/2007 > TARDE

C12

Operador de Sistemas

23/09/2007 > TARDE

 

Nível Médio Completo

Cód

Cargo

Data e Turno da Prova Objetiva

Disciplinas

N° de Questões

M01

Assistente Administrativo

23/09/2007 > MANHÃ

I - Específica

II - Língua Portuguesa

25

15

M02

Agente de Vigilância Escolar

23/09/2007 > MANHÃ

I - Específica

II - Língua Portuguesa

III - Geografia de Rondônia

IV - História de Rondônia

20

10

05

05

M03

Agente de Secretaria Escolar

23/09/2007 > TARDE

M04

Fiscal Municipal de Obras

23/09/2007 > MANHÃ

M05

Fiscal Municipal de Posturas

23/09/2007 > TARDE

M06

Professor CL - I Magistério

23/09/2007 > MANHÃ

I - Língua Portuguesa

10

II - Fundamentos Filosóficos e Metodológicos05
III - Estrutura e Funcionamento do Ensino05

IV - Metodologia da Linguagem

05

V - Metodologia da Matemática

05

VI - Metodologia da Ciência

05

VII - Metodologia da Geografia e da História

05

M07

Técnico em Enfermagem

23/09/2007 > MANHÃ

I - Específica

25

II - Língua Portuguesa15

M08

Técnico Jurídico

23/09/2007 > MANHÃ

I - Específica

20

II - Língua Portuguesa

10

III - Geografia de Rondônia

05

IV - História de Rondônia

05

 

Nível Superior

Cód

Cargo

Data e Turno da Prova Objetiva

Disciplinas

Nº de Questões

S01

Analista de Suporte

23/09/2007 > MANHÃ

I - Específica

II - Língua Portuguesa

25

15

S02

Arquiteto

23/09/2007 > MANHÃ

S03

Engenheiro Civil

23/09/2007 > MANHÃ

S04

Engenheiro Eletricista

23/09/2007 > MANHÃ

S05

Engenheiro de Tráfego

23/09/2007 > MANHÃ

S06

Enfermeiro

23/09/2007 > TARDE

I - Específica

II - Língua Portuguesa

III - SUS

20

10

10

S07

Médico Clínico Geral

23/09/2007 > MANHÃ

S08

Médico Pediatra

23/09/2007 > MANHÃ

S09

Médico Ginecologista / Obstetra

23/09/2007 > MANHÃ

S10

Médico Cardiologista

23/09/2007 > MANHÃ

S11

Médico Psiquiatra

23/09/2007 > MANHÃ

S12

Médico Neurologista

23/09/2007 > MANHÃ

S13

Médico Anestesiologista

23/09/2007 > MANHÃ

S14

Médico Infectologista

23/09/2007 > MANHÃ

S15

Médico Pneumologista

23/09/2007 > MANHÃ

S16

Médico Mastologista

23/09/2007 > MANHÃ

S17

Médico Gastroenterologista

23/09/2007 > MANHÃ

S18

Médico Ortopedista

23/09/2007 > MANHÃ

S19

Médico Endocrinologista

23/09/2007 > MANHÃ

S20

Médico Oncologista

23/09/2007 > MANHÃ

S21

Médico Oftalmologista

23/09/2007 > MANHÃ

S22

Odontólogo

23/09/2007 > MANHÃ

S23

Bioquímico

23/09/2007 > MANHÃ

S24

Professor CL-III - Educação Física

23/09/2007 > TARDE

I - Língua Portuguesa

II - Específica

III - Fundamento filosófico e metodológico

IV - Estrutura e funcionamento do ensino

10

20

05

05

S25

Professor CL-III - Matemática

23/09/2007 > TARDE

S26

Professor CL-III - Língua Inglesa

23/09/2007 > TARDE

S27

Professor CL-III Língua Portuguesa

23/09/2007 > TARDE

I - Específica

II - Fundamento filosófico e metodológico

III - Estrutura e funcionamento do ensino

20

10

10

S28

Professor CL-III - Ciências

23/09/2007 > TARDE

I - Língua Portuguesa

II - Específica

III - Fundamento filosófico e metodológico

IV - Estrutura e funcionamento do ensino

10

20

05

05

S29

Professor CL -III- História

23/09/2007 > TARDE

S30

Professor CL-III - Geografia

23/09/2007 > TARDE

S31

Professor CL-III em Pedagogia de 1ª a 4ª série

23/09/2007 > MANHÃ

S32

Especialista em Educação / Orientador

23/09/2007 > TARDE

I - Específica

II - Língua Portuguesa

25

15

S33

Especialista em Educação/Supervisor

23/09/2007 > MANHÃ

ANEXO IV
POSTO DE ATENDIMENTO

POSTO DE ATENDIMENTO

HORÁRIO

Fundação José Pelúcio Ferreira - Avenida Carlos Gomes nº 1223 - Bairro Centro - Sala: 301 - Porto Shopping

De segunda à sexta-feira, das 8h às 12h e das 14h às 18h. (horário de Rondônia).

ANEXO V
AGÊNCIAS CREDENCIADAS DOS CORREIOS

AGÊNCIA

ENDEREÇO

AC Central de Porto Velho

Av. Pres. Dutra, 2701 - Centro / Porto Velho

AC Vila Extrema

Rua Abunã, 3107, setor 03 - Centro / Extrema

AC Jatuarana

Rua Jatuarana, 4051 - Jardim Eldorado / Porto Velho

AC Tancredo Neves

Rua José Amador dos Reis, 3606 - Tancredo Neves / Porto Velho

AC S. Sebastião

Av. dos Imigrantes, 2137 - S. Sebastião I / Porto Velho

AC Ulisses Guimarães

Rua Afonso Riveros, 2465 - Ulisses Guimarães / Porto Velho

AC Salgado Filho

Av. Nações Unidas, 294 - N. Srª. das Graças / Porto Velho

ANEXO VI
CRONOGRAMA PREVISTO - CELETISTA

ATIVIDADES

DATAS PREVISTAS

· Período das inscrições nos correios

24/07 a 21/08/2007

· Período de Inscrições pela Internet

24/07 a 23/08/2007

· Período para obter informações sobre os locais das provas dos Empregos Públicos (Celetista).

10/09 a 14/09/2007

· Aplicação das Provas Objetivas para os Empregos Públicos (Celetistas). Consulte o ANEXO III - Quadro de Provas / Planilha (01)

16/09/2007

· Divulgação dos gabaritos das Provas Objetivas

18/09/2007

· Prazo para encaminhamento dos recursos das Provas Objetivas

19/09 e 20/09/2007

· Divulgação do resultado dos recursos e das notas da Prova Objetiva Convocação para entrega dos títulos para os cargos de Professor Classe III

· Divulgação do resultado final para os cargos somente com Prova Objetiva

22/10/2007

· Prazo para entrega dos Títulos

17/10 a 19/10/2007

· Resultado da Análise dos Títulos

05/11/2007

· Prazo para pedido de revisão das notas atribuídas aos títulos

07/11 e 08/11/2007

· Divulgação do resultado da revisão das notas atribuídas aos títulos

· Divulgação do resultado final para os cargos de Professor Classe III

14/11/2007

CRONOGRAMA PREVISTO - ESTATUTÁRIO

ATIVIDADES

DATAS PREVISTAS

· Período das inscrições nos correios

24/07 a 21/08/2007

· Período de Inscrições pela Internet

24/07 a 23/08/2007

· Período para obter informações sobre locais das provas para os Cargos Efetivos (Estatutários).

17/09 a 21/09/2007

· Aplicação das Provas Objetivas para os Cargos Efetivos (Estatutários). Consulte o ANEXO III - Quadro de Provas / Planilha (02)

23/09/2007

· Divulgação dos gabaritos das Provas Objetivas

25/09/2007

· Prazo para encaminhamento recursos das Provas Objetivas

26/09 e 27/09/2007

· Divulgação do resultado dos recursos e das notas da Prova Objetiva

· Convocação para Prova Prática do cargo de Marinheiro Fluvial

· Convocação para entrega dos títulos para os cargos previstos no Item 12.1 do Edital

· Divulgação do resultado final para os cargos somente com Prova Objetiva

22/10/2007

Prazo para entrega dos Títulos

17/10 a 19/10/2007

· Aplicação da Prova Prática para o cargo de Marinheiro Fluvial

28/10/2007

· Divulgação do resultado da Prova Prática de Marinheiro Fluvial

· Divulgação do resultado final para o cargo de Marinheiro Fluvial

· Resultado da Análise dos Títulos

05/11/2007

· Prazo para pedido de revisão das notas atribuídas aos títulos

07/11 e 08/11/2007

· Divulgação do resultado da revisão das notas atribuídas aos títulos

· Divulgação do resultado final para os cargos de Professor Classe I e Classe III

14/11/2007

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

PARA ESTATUTÁRIOS E/OU CELETISTA

NÍVEL SUPERIOR

CONHECIMENTOS GERAIS

LÍNGUA PORTUGUESA (exceto para Professor CL III Português)

Compreensão e estruturação de textos. Ortografia: emprego das letras e acentuação gráfica. Emprego das classes de palavras. Formação de palavras. Prefixos e sufixos. Valores semântico-sintáticos das preposições e das conjunções. Correspondências semântico-estruturais na construção de períodos e orações. Regência nominal e verbal. Concordância nominal e verbal. Colocação dos termos na frase. Flexão nominal de gênero e de número. Flexão verbal: verbos irregulares, defectivos e anômalos; vozes verbais, locuções verbais e tempos compostos. Emprego do acento indicativo da crase. Aspectos semânticos: adequação vocabular, denotação, conotação, polissemia e ambigüidade, homonímia, sinonímia, antonímia, paronímia, linguagem figurada. Emprego dos sinais de pontuação.

Sugestões Bibliográficas:

ECHARA, Evanildo. Gramática escolar da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Lucerna, 2001. CARNEIRO, A. Dias. Texto em construção: interpretação de texto. 2 ed. São Paulo: Moderna, 1996. CUNHA, C. & CINTRA, L. Nova gramática do português contemporâneo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985. FIORIN, J. Luiz & SAVIOLI, F. Platão. Lições de texto: leitura e redação. São Paulo: Ática, 1996. KURY, A. da Gama. Ortografia, pontuação, crase. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999. KURY, A. da Gama. Português básico. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1991. LUFT, C. Pedro. Dicionário prático de regência verbal. São Paulo, Ática, 1987. LUFT, C. Pedro. Dicionário prático de regência nominal. 3 ed. São Paulo, Ática, 1998. RIBEIRO, Manoel. Gramática aplicada da língua portuguesa. 12 ed. Rio de Janeiro, Metáfora, 2002. Livros didáticos de português de Ensino Médio.

FUNDAMENTOS FILOSÓFICOS E METODOLÓGICOS / ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO DO ENSINO (para Professores)

História da Educação Brasileira; Filosofia da educação: o processo da educação; educação e filosofia; concepções de educação; Didática e prática educativa: reflexões; a ação didática, avaliação; Psicologia e aprendizagem: fundamentos teóricos da psicologia da educação; desenvolvimento , aprendizagem.e prática pedagógica; Sociologia da educação: a perspectiva sociológica da educação. Organização da educação brasileira; Lei n° 9394/96 - Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional; A educação Básica e a reforma curricular do Ensino Médio; Parecer n° 04/98 da Câmara de Educação Básica do Conselho Federal de Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental. ; Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental ; Plano Nacional de Educação.

Sugestões Bibliográficas:

ARANHA, Maria Lúcia de Arruda. Filosofia da Educação. São Paulo: Moderna, 1997. BRASIL. Lei n° 9394/96 Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília - 1996. BRASIL. Parecer n° 04/98 da Câmara de Educação Básica do Conselho Nacional de Educação. Brasília: 1998. BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do Ensino Fundamental. Brasília: 1998. CASTRO, Amélia Domingues de. CARVALHO, Anna Maria Pessoa de. (organizadoras) Ensinar a ensinar: didática para a escola fundamental e média. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2001. DEMO, Pedro. A Nova LDB: Ranços e avanços. Campinas, SP: Papirus, 1997. FONTANA, Roseli. CRUZ, Maria Nazaré da. Psicologia e Trabalho Pedagógico. São Paulo: Atual, 1997. GADOTTI, Moacir. História da Idéias Pedagógicas. São Paulo: Ática, 1997. LIBÂNEO, José Carlos. Didática. São Paulo: Cortez, 1993. RODRIGUES, Alberto Tosi. Sociologia da Educação. Rio de Janeiro: DP&A, 2004. ROMANELLI. Otaíza de Oliveira. História da Educação no Brasil. Petrópolis: Vozes, 1983. SAVIANI, Dermeval. Da nova LDB ao novo Plano Nacional de Educação: por uma outra política educacional. Campinas, SP: Autores Associados, 2000. TOMAZI, Nelson Dacio. Sociologia da Educação. São Paulo: Atual, 1997.

SUS (para Bioquímico, Enfermeiro, Médicos em todas as especialidades e Odontólogo)

Evolução das políticas de saúde no Brasil. Sistema Único de Saúde-SUS: conceitos, fundamentação legal, princípios, diretrizes e articulação com serviços de saúde. Participação popular e controle social. A organização social e comunitária. O Conselho de Saúde.

Sugestões Bibliográficas:

BRASIL. Lei 8080, de 19 de setembro de 1990. DOU, 20/09/1990. Brasília - DF. Ano CXXVIII. Lei n° 8142/90. Brasília. BRASIL. Ministério da Saúde. NOB-SUS, 1996: Norma Operacional Básica do Sistema de Saúde-SUS Brasília (DF): Ministério da Saúde. 1ª ed. Publicada no DOU de 06//11/1996. 1997. BRASIL. Ministério da Saúde. O SUS e o controle social: guia de referência para conselheiros municipais. Brasília; Ministério da Saúde. BRASIL, Ministério da Saúde. Portaria GM/Ministério da Saúde n.095/01- Publicada no DOU de 29/01/2001. Norma Operacional da Assistência a Saúde 01/2001 folha 1-47. BRASIL. Ministério da Saúde. Regionalização da Assistência à Saúde: Aprofundando a Descentralização com Eqüidade no Acesso - NOAS. Disponível em: http://dtr2001.saude.gov.br/. BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Assistência à Saúde. Coordenação de Saúde da Comunidade. Saúde da Família: uma estratégia para a reorientação do modelo assistencial. Brasília (DF) Ministério da Saúde, 1997. BRASIL, Ministério da Saúde, Lei Orgânica da Saúde nº 8.080 disponível em: https://www.presidencia.gov.br/ccivil03/LEIS/L8080.htm. Constituição da República Federativa do Brasil. 12ª ed. São Paulo: Saraiva. 2006.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

ANALISTA DE SUPORTE

Microinformática. Conceitos básicos. Inglês Técnico (leitura). Sistemas de Numeração. Modalidades de processamento. Arquitetura de computadores. Hardware. Componentes. Configuração. Placa-Mãe. Barramento. Microprocessadores. Memória. Mídias. Dispositivos para armazenamento de dados. Interfaces. Software. Software básico, aplicativos e utilitários. Sistemas operacionais. Operação de microcomputadores. Ambientes Windows e Linux. Word, Excel, Access e PowerPoint. Segurança de equipamentos e de sistemas de informática. Backup. Vírus. prevenção. Redes de Computadores, Internet e Web. Terminologia. Modalidades de transmissão. Protocolos. Arquitetura Cliente-Servidor. OSI/ISO. Tecnologias de redes. Meios de Transmissão. Topologias. Protocolos de acesso. Padrões Ethernet e Token-Ring. Tecnologias de alta velocidade e Wireless. Interligação de redes. Equipamentos: modem, repetidores, repetidores, hubs, bridges, switches, roteadores, gateways.. Arquitetura TCP/IP. Organismos internacionais e nacionais (ITU, IEEE, OSI). Recomendações, Instalação e operação de redes de computadores. Internet X Intranet. Navegação e pesquisa. Browser. Download. Correio Eletrônico. Segurança em redes e na Internet. Firewall. Procedimentos de segurança. Contramedidas. HTML. JavaScript. Applet Java. ASP. PHP. XML. Projeto, Análise, Desenvolvimento, Gerência de Sistemas e Bancos de Dados. Conceitos básicos. Ciclo de Vida de Sistemas. Atividades de análise. Fases de projeto. Ferramentas. Análise e Projeto Estruturado de Sistemas. Análise Essencial. Projeto e Análise Orientada a Objeto. UML. Metodologias. Modelagem. Diagramas. Ferramentas. Engenharia de Software. Qualidade de Software (ISO e CMM). Segurança da Informação. Gerência de Projetos. Planejamento e Controle de Projetos. MSProject. Bancos de Dados. Modelos. Abordagem Relacional. Formas Normais. Ferramentas. SQL. Interface e conectividade Web. Aplicações. Implementação. Algoritmos e Linguagens de Programação. Conceitos básicos. Estruturas básicas de programação. Estruturas de Dados. Construção de algoritmos. Procedimentos. Funções. Recursividade. Passagem de parâmetros. Algoritmos de busca, de pesquisa e de sort. Estruturas de Dados. Programa. Linguagem procedural e não procedural. Programação Orientada a Objetos. Pascal, C, Java, Visual Basic e Delphi. Plataforma .Net.

Sugestões Bibliográficas:

DATE, C. J. Introdução a Sistemas de Banco de Dados, Campus, 2004. FERNANDES, A. DELPHI 5 Básico/Avançado, Book Express, 2000. FORBELLONE, A. L., EBERSPACHER, H. Lógica de Programação. Makron Books, 1999. MORIMOTO, C. Entendendo e Dominando o Linux, Digerati Books, 2004. MURHAMMER, M. W. et all. TCP/IP Tutorial e Técnico, Makron Books, 2000. PEREIRA, S. L. Estruturas de Dados Fundamentais - Conceitos e Aplicações, Érica, 2001. POM PILHO, S. Análise Essencial: Guia Prático de Análise de Sistemas, Ciência Moderna, 2002. RUMBAUGH, J. UML: Guia do Usuário, Campus, 2000. SCHMITZ, E. A. & TELES, A. A. S. Pascal e Técnicas de Programação, LTC, 1988. SETZER, W , Banco de Dados Orientados a Objetos, Edgard Blucher, 1999. SETZER, W , Banco de Dados, 3ª edição, Edgard Blucher, 2000. TANENBAUM, A. S. Organização Estruturada de Computadores, LTC, 1999. TANENBAUM, A. S. Redes de Computadores, tradução da 4ª edição americana, Campus, 2003. WAZLAWICK, R. Análise e Projeto de Sistemas de Informação Orientados a Objeto, Campus, 2004.

Obs:

As sugestões bibliográficas são apresentadas a título de subsídio, servindo apenas como orientação ao candidato, não obrigando que as questões sejam elaboradas diretamente do texto da bibliografia sugerida. Os manuais técnicos são considerados complementares à bibliografia sugerida.

ARQUITETO

Urbanismo: conceitos gerais. Equipamentos e serviços urbanos: necessidades, adequação, tipo, dimensionamento e localização. Controle do uso e da ocupação do solo. Serviços públicos e serviços concedidos. Atribuição dos poderes públicos. Legislação de proteção ao patrimônio ambiental. Preservação do meio ambiente natural e construído. Estrutura urbana: caracterização dos elementos, utilização dos espaços, pontos de referência e de encontro, marcos. Sistema viário. Projeto de urbanização. Loteamentos. Noções sobre distribuição de água, de energia elétrica, e sobre esgotamento sanitário. Projeto arquitetônico.

Sugestões Bibliográficas:

ARTIGAS, Vilanova. Caminhos da Arquitetura. Ed. Cosac & Naipy. -CASTELLS, Manuel. A Questão Reis. Quadro da Arquitetura no Brasil. Ed. Perspectiva. -JACOBS, Jane. Morte e Vida de Grandes Cidades. SP: Martins Fontes. IBAM/SAREM. O que é preciso saber sobre o sistema viário. Alternativas urbanística, 1981. MASCARO, Lúcia. Energia na edificação. Projeto Ed. Ass. MORETTI, Ricardo. Loteamentos: manual de recomendações para elaboração de projetos. IPT. SP: 1986. -SANTOS, Carlos Nelson. A cidade como um jogo de cartas. Projeto Ed. Ass. . O uso do solo e o município. RJ: IBAM, 1990. -SILVA, José Afonso. Direito urbanístico brasileiro. SP: Malheiros Ed. 1995. LAMBERTS, Roberto. DUTRA,Luciano.PEREIRA, Fernando O. R.Eficiência Energética na Arquitetura. Projeto Editores Associados. São Paulo,1997. - FERRARI, Célson. Curso de Planejamento Municipal Integrado. Livraria Pioneira Editora, São Paulo, 1991. MEIRELLES, Hely Lopes. Direito Municipal Brasileiro.Editora Revista dos Tribunais, São Paulo. 1985. ________________ . Direito de Construir. Editora Revista dos Tribunais, São Paulo. 1983. MASCARÓ, Juan Luis. Desenho Urbano e Custos de Urbanização. D.C.Luzzatto Editores Ltda, Porto Alegre, 1987. - _____________________ . Manual de Loteamentos e Urbanização. Sagra-DC Luzzatto Editores,
Porto Alegre, 1994. BOTELHO, Manoel Henrique Campos Botelho. Àguas de Chuva - Engenharia das Àguas Pluviais nas Cidades. Editora Edgard Blücher LTDA, São Paulo, 1984. YAZIGI Walid. A Técnica de Edificar. Editora PINI, São Paulo, 1998. BAHIA, Sérgio Rodrigues at all. Modelo para Elaboração de Código de Obras e Edificações. IBAM/DUMA, Rio de Janeiro, 1997.- ABNT. Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 9050. maio/2004.

ASSISTENTE SOCIAL

Estado e Políticas Sociais - desenvolvimento histórico no Brasil. A questão social no contexto da globalização e da reestruturação produtiva. Legislação social: direitos sociais na atual conjuntura brasileira. Educação: Determinantes históricos no Brasil, o contexto mundial, principais dilemas na atualidade. Política Social de Educação como campo de atuação do Serviço Social Serviço Social e Realidade Brasileira: trajetória histórica, debate contemporâneo, desafios ético-políticos e prático-operativos. Novos campos de atuação e novas demandas à profissão. Pesquisa social e processo investigativo. Família e serviço Social: questões contemporâneas. Ética profissional do assistente social e regulamentação da profissão.

Sugestões Bibliográficas:

ALMEIDA, N. L.T. de "Educação pública e Serviço Social" In: Serviço Social e Sociedade (63), Cortez: São Paulo, 2000. ANTUNES, R. Os sentidos do trabalho. São Paulo: Boitempo, 1999. BEHRING BOSCHETTI, I. Política Social: fundamentos e história. Coleção Biblioteca Básica de Serviço Social. Volume 2. 2ª edição. São Paulo: Cortez, 2007. BONETTI, Dilséa Adeodata et al. Serviço Social e Ética: convite a uma nova práxis. São Paulo / Brasília: Cortez / CFESS, 1996. BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. 1988. (várias edições). Lei nº 8.662, de 7 de junho de 1993. Dispõe sobre a profissão de Assistente Social e dá outras providências. Lei Orgânica da Assistência Social. (Lei n. 8742, 07/12/1993). Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. (Lei n. 9394, 20/12/96). MDS/CNAS. Política Nacional de Assistência Social. (Resolução n° 145, 15/10/2004). MDS/CNAS. Norma Operacional Básica - NOB-SUAS. (Resolução n° 130, 15/07/2005). MDS/CNAS. Norma Operacional Básica - NOB-RH. (Resolução n° 269, 13/12/2006). BRAZ, Marcelo "O governo Lula e o projeto ético-político do Serviço Social". In: Revista Serviço Social e Sociedade (78). São Paulo: Cortez, 2004. BUARQUE, C. et alli "Um pouco da história do Bolsa Escola" In: Serviço Social e Sociedade (66), São Paulo: Cortez, 2001. CFESS Código de ética profissional do assistente social. 1993. FREITAS (org), M. C. de História Social da Infância no Brasil. São Paulo: Cortez / Univ. São Francisco, 2001. GENTILI, P. "Educação para o Desemprego: A Desintegração da Promessa Integradora" In: FRIGOTTO, Gaudêncio (org) Educação e Crise do Trabalho: Perspectivas de Final de Século. Ed. Vozes, 5 ed, Petrópolis, 2001. GERMANO, J. W. "Pobreza e educação: o avesso da cidadania" In: Serviço Social e Sociedade (57), Cortez: São Paulo, 1998. IAMAMOTO, M. V. Serviço Social na contemporaneidade. São Paulo: Cortez, 1998. LAURELL, Asa Cristina. "Avançando em direção ao passado: a política social do neoliberalismo". In: LAURELL, Asa Cristina. (org). Estado e políticas no neoliberalismo. São Paulo: Cortez, 1995 (p. 151-184). MINAYO (org) M. C. Pesquisa Social: Teoria, Método e Criatividade. Petrópolis: Vozes, 1994. MIOTO, Regina Célia Tamaso. "Família e Serviço social. Contribuições para o debate". In: Serviço Social e Sociedade (55). São Paulo: Cortez, 1997. MONTAÑO, Carlos. "Das ‘lógicas do Estado' às ‘lógicas da sociedade civil': Estado e ‘terceiro setor' em questão". In: Serviço Social e Sociedade (59). São Paulo: Cortez, 1996. NETTO, J. P. Ditadura e Serviço Social.. São Paulo: Cortez, 1991. NOSELLE, P. "A Escola Brasileira no final do século: um balanço" In: FRIGOTTO, G. (org) Educação e crise do trabalho: Perspectivas de final de século. Petrópolis: Vozes, 2001. PEREIRA, P.A.P. "Estado, regulação social e controle democrático" In: BRAVO, M. I. e PEREIRA, P.A.P. (org) Política Social e Democracia. São Paulo / Rio de Janeiro: Cortez / UERJ, 2001. SALES, M. A.; MATOS, M. C.; LEAL, M. C. (orgs.) Política Social, Família e Juventude: uma questão de direitos. São Paulo: Cortez, 2004. VASCONCELOS, A. M. "Serviço Social e Práticas Democráticas" In: BRAVO, M. I. e PEREIRA, P. A. P. (org) Política Social e Democracia. São Paulo / Rio de Janeiro: Cortez / UERJ, 2001.

BIOQUÍMICO

Biofísica: homeostase hidromineral, equilíbrio ácido base e balanço energético. Bioquímica Clínica: fármacos e exames laboratoriais, fundamentos da química dos carbohidratos, glicídeos, lipídeos, aminoácidos, proteínas vitaminas e ácidos nucléicos. Interpretação de testes sorológicos da bioquímica experimental. Principais métodos laboratoriais empregados para exames de sangue, urina e líquor; pH, densidade, elementos anormais e sedimentação. Bioquímica Funcional: função hepática e seus metabólitos minerais, lipídicos, glicídicos, nitrogenados e catalíticos. Funções: reguladora, digestiva, hepática, pancreática, excretora, neurológica, renal e pulmonar. Hematologia: dosagens de substâncias eletrolíticas, não eletrolíticas e enzimas e seus valores de referências. Formação das células hematopoiéticas. Valores referenciais de contagem de elementos bioquímicos. Índices hematimétricos. Colheita de sangue e anticoagulantes utilizados na hematologia. Tipos de diagnósticos de anemias hemolíticas. Bioquímica clínica do câncer. Sistema ABO e fator RH. Imunologia: mecanismos de defesa; doenças auto-imunes; imunoglobulinas; noções de imunohematologia, doenças infecciosas, vírus, bactéria, fungos, vacinas. Microbiologia: esterilização, métodos físicos e químicos, saneantes utilizados em laboratórios preconizados pela legislação vigente. Boas práticas de manipulação e fabricação. Parasitologia clínica: métodos e técnicas laboratoriais utilizados para diagnóstico de parasitas e protozoários humanos, fixadores usados na cropologia.

Sugestões Bibliográficas:

Miller, Otto & Gonçalves, R. Reis. Laboratório para o Clínico 8ª edição Editora Atheneu, 1998 Veronesi, Ricardo & Focaccia, Roberto. Tratado de Infectologia. 2ª edição Editora Atheneu, 2002 Oliveira Lima, A et. al. Métodos de Laboratório Aplicados a Clínica. Editora Guanabara Koogan, 1992

COORDENADOR ADMINISTRATIVO/FINANCEIRO

Contabilidade Geral: Contas, partidas simples e partidas dobradas. Variações patrimoniais. Livros contábeis. Contas de receitas, despesas e custos. Contas de compensação. Equação patrimonial básica. Regime de caixa e de competência. Lançamentos e suas retificações. Tipos de entidades. Constituição do capital. Subscrição e integralização do capital, no caso de sociedades anônimas. Realização de capital com bens e direitos. Despesas de constituição. Compras e vendas. Apuração de resultado com mercadorias. Movimentação de estoques. Custo com pessoal, serviços de terceiros, prêmios de seguros, tributos, amortizações, depreciações e exaustões. Operações financeiras ativas e passivas. Lançamentos de encerramento e de destinação do resultado. Transações envolvendo ativos imobilizados. Balancete de verificação. Conciliações e retificações de saldos de contas. Provisões e diferimentos. Inventário de mercadorias e de materiais. Créditos de liquidação duvidosa. Avaliação e escrituração pelo custo de aquisição. Reavaliações. Avaliação de investimentos pelo método de equivalência patrimonial. Empresas coligadas e controladas. Balanço Patrimonial. Apuração do resultado e Demonstração do Resultado do Exercício. Demonstração de Lucros e Prejuízos Acumulados. Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido. Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos. Demonstração dos Fluxos de Caixa. Notas Explicativas às Demonstrações Contábeis. Consolidação das demonstrações contábeis. Contabilidade de Custos: Inter-relacionamento da Contabilidade de Custos com a Contabilidade Financeira. Objetivo, importância e finalidade da Contabilidade de Custos. Conceito de custos, despesas, investimentos e gastos. Princípios e conceitos contábeis aplicados à Contabilidade de Custos. Custos fixos e custos variáveis, custos diretos e custos indiretos. Objeto de custeio. Apuração do Custo dos Produtos, Mercadorias ou Serviços Vendidos. Custos com mão-de-obra direta e indireta. Alocação dos custos com mão-de-obra. Custos com Materiais Diretos e Indiretos. Alocação dos custos com matéria-prima, material secundário e material de embalagem. Métodos de controle de estoques de materiais. Custos indiretos de fabricação e seus critérios de rateio. Departamentalização. Centros de Custos. Custeio por absorção, Custeio Direto ou Variável. Acumulação de custos por ordem de produção ou encomendas. Acumulação de custos por processo. Custo dos Produtos Acabados. Custos dos produtos em elaboração. Princípios Fundamentais e Normas Brasileiras de Contabilidade: Princípios Fundamentais de Contabilidade. Apêndice aos Princípios Fundamentais da Contabilidade. Resoluções pertinentes do CFC. Estrutura - O sistema de Normas Brasileiras de Contabilidade. Normas Técnicas, Profissionais e suas respectivas Interpretações Técnicas. Contabilidade Pública e Orçamentária: orçamento público, PPA e LDO; licitações; empenhos; contratos e convênios; contabilização das operações na administração pública; legislações tributárias, fiscais e orçamentárias; crédito tributário; tributos diretos e indiretos; receita e despesa públicas: definições, classificações e os estágios, regimes; contabilidade governamental: sistemas de contas e os balanços orçamentário, financeiro, patrimonial e a demonstração das variações patrimoniais; Lei de Responsabilidade Fiscal: principais aspectos

Sugestões Bibliográficas:

ALOÉ, Armando. Contabilidade comercial. Atlas. FRANCO, Hilário. Contabilidade comercial. Atlas. GOUVEIA, Nelson. Contabilidade básica. Harbra. HENDRIKSEN, Eldon S. Teoria da contabilidade. Atlas. IUDÍCIBUS, Sérgio de. Contabilidade introdutória. Atlas. IUDÍCIBUS, Sérgio de. Manual das sociedades por ações. Atlas. IUDÍCIBUS, Sérgio de. Teoria da contabilidade. Atlas. MARTINS, Eliseu. Contabilidade de Custos. Atlas. ANGÉLICO, J. Contabilidade pública. Atlas. ANDRADE, Nilton de A. Contabilidade Pública na Gestão Municipal. Atlas. SILVA, Lino M. da. Contabilidade Governamental. Atlas. Lei no 6.404, de 15.12.1976, (Lei das Sociedades por Ações) alterada pela Lei no 9.457, de 05.05.1997. Constituição Federal e suas respectivas Emendas. Código Tributário Nacional. Novo Código Civil e legislação pertinente. Legislação e normas do profissional de contabilidade. Lei 4.320/64. Lei 8.443/92, Lei n° 8.666/93; Lei Complementar n° 101/00.

COORDENADOR GERAL

Fundamentos da administração: abordagens clássica, humanística, neoclássica, estruturalista, comportamental, sistêmica e contingencial; funções do administrador, planejamento, organização, direção; liderança e controle, Características básicas das organizações formais: tipos de estrutura organizacional, natureza, finalidades e critérios de estruturação. Processo organizacional. Administradores Organizacionais: habilidades, papéis, função, motivação, comunicação e desempenho. perspectiva contemporânea da administração. Gestão ambiental e responsabilidade social: gestão da qualidade, princípios, tipos de organizações e seus diferentes impactos ambientais, modelos e estratégias de gestão ambiental, formação de recursos humanos e gestão ambiental, ética nas organizações, administração de pessoal, recrutamento e seleção, modelagem de cargos, treinamento e desenvolvimento, higiene e qualidade de vida no trabalho, administração de materiais e recursos patrimoniais. Princípios e sistemas de administração federal: Estrutura e funcionamento do serviço público no Brasil. Administração Financeira e Orçamentária: Orçamento público; Princípios orçamentários; Diretrizes orçamentárias; Processo orçamentário. Métodos, técnicas e instrumentos do orçamento público: normas legais aplicáveis, SIAFI, Licitações: modalidades, dispensa e inexigibilidade; pregão, Regime Jurídico Único. Noções de direito do trabalho; direitos e garantias individuais. Ética e Responsabilidade Social: conceito; objetivos e finalidades; cultura e clima organizacional; grupos formais e informais. Organizações como sistemas abertos: resultados; estratégias, objetivos e metas.

Sugestões Bibliográficas:

ANDRADE, Rui B. de e Outros. Gestão ambiental. São Paulo: Makron Books, 2002. BRIGHAM, Eugene. Fundamentos da moderna administração financeira. Rio de Janeiro: Campus, 1999. BALLOU, R. H. - Logística empresarial. Ed. Atlas, 1993. CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à teoria geral da administração. Rio de Janeiro: Campus 1999. CHIAVENATO. Idalberto. Gestão com pessoas. Rio de Janeiro: Campus, 1999. DUBRIN, Andrew. Princípios de administração. Rio de Janeiro: LTC, 1998. GROPELLI & NIKBAKHT. Administração financeira. Rio de Janeiro: Saraiva, 1998. KOHAMA, H eilio. Contabilidade pública. S. Paulo: Atlas, 1998 MORAES, Elias de. Gerenciando a qualidade. Goiânia: Kelps, 2002. MARTINS, Petrônio & ALT, Paulo R. Administração de materiais e recursos patrimoniais. Ri de Janeiro: Saraiva, 2000. MEIRELLES, Hely Lopes. Direito Administrativo Brasileiro . São Paulo: Malheiros Editores Ltda - 1990/25ª edição atualizada em 2000. MAXIMIANO, Antonio C. A., Introdução à Administração, Ed. Atlas, 2000. NASH, Laura. Ética nas empresas. S. Paulo: Makron Books, 2001. PALADINI, Edson P. Gestão da qualidade. S. Paulo: Atlas, 2000 REZENDE, Fernando, Finanças Públicas, Ed. Atlas, 2001. ROBBINS, S. e COULTER M. Administração. Rio de Janeiro: PHB, 1998. SILVA, Reinaldo da. Teorias da administração. Rio de Janeiro: Pioneira, 2001. SILVA, Lino M. Contabilidade governamental. TACHIZAWA, Takeshy. Gestão ambiental e responsabilidade social corporativa. Rio de Janeiro: Atlas, 2002 ZDANOWICZ, José Eduardo, Planejamento Financeiro e Orçamento, Ed. Sagra Luzzatto, 2000. Constituição da República de 1988. Lei no. 8.112, de 11.12.90 - Regime Jurídico Único. Lei no. 8.666, de 21 de junho de 1993. Lei no. 8.883/94.Lei no. 10.520/02 e Decreto n° 3.555/00 (Pregão). Decreto n° 2.271/97 (Contratação de Serviços de forma indireta e contínua). Decreto n° 2.439/97 (Empenho com garantia de pagamento). Lei no. 10.192/01 (Plano Real/Contratos). Resolução Normativa CFA no 253, de 30.03.01 (código de ética do administrador).

COORDENADOR PEDAGÓGICO

Conceitos, Fundamentos e Métodos da Orientação Educacional;, O trabalho do Orientador Educacional: princípios, funções, técnicas e instrumentos ; Planejamento e Estratégias; A Orientação Educacional e o Projeto Político Pedagógico; Orientação Profissional e Vocacional

Sugestões Bibliográficas:

BRASIL. Ministério da Educação: Lei n° 9394/1996. Diretrizes e Bases da Educação Nacional. FERRETTI, Celso João. Uma Nova Proposta de Orientação Profissional. São Paulo: Cortez, 1997. GIACAGLIA, Lia R. Angelini, PENTEADO, Wilma M.Alves. Orientação Educacional na Prática. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2003. LEVENFUS, Rosane Schtguess. SOARES, Dulce Helena Penna.. Organizadoras. Orientação vocacional ocupacional:novos achados teóricos, técnicos e instrumentais para a clínica, a escola e a empresa. Porto Alegre: Editora Artmaed, 2002. LIBÂNEO, José Carlos. Organização e Gestão da escola: teoria e prática. Giânia: Editora Alternativa, 2001. OLIVEIRA, Ramon de. A (Des)Qualificação da educação profissional Brasileira. São Paulo: Cortez, 2003. VASCONCELLOS, Celso dos S. Coordenação do Trabalho Pedagógico: do projeto político pedagógico ao cotidiano da sala de aula. São Paulo: Libertad, 2002.

ENGENHEIRO CIVIL

Estruturas - Resolução de estruturas isostáticas e hiperestáticas (reações de apoio, esforços , linhas de estado e de influência); dimensionamento e verificação de estabilidade de peças de madeira, metálicas e de concreto armado e protendido; pontes; resistência dos materiais. Fundações e Obras de Terra - Propriedades e classificação dos solos, movimentos de água no solo, distribuição de pressões no solo, empuxos de terra, exploração do subsolo, sondagem; barragens de terra; fundações superficiais e profundas (estudos de viabilidade e dimensionamento). Hidráulica, Hidrologia e Saneamento Básico - Escoamento em condutos forçados e com superfície livre (canais), dimensionamento; máquinas hidráulicas, bombas e turbinas; ciclo hidrológico, recursos hídricos superficiais e subterrâneos, hidrogramas, vazões de enchente; captação, tratamento e abastecimento de água, redes de esgotos, tratamentos de esgotos, tratamentos de águas residuárias, instalações prediais, sistemas de drenagem pluvial, limpeza urbana. Materiais de Construção, Tecnologia das Construções e Planejamento e Controle de Obras - Madeira, materiais cerâmicos e vidros, metais e produtos siderúrgicos, asfaltos e alcatrões, aglomerantes e cimento, agregados, tecnologia do concreto e controle tecnológico, ensaios; construção de edifícios, processos construtivos, preparo do terreno, instalação do canteiro de obras, locação da obra, execução de escavações e fundações, formas, concretagem, alvenaria, esquadrias, revestimentos, pavimentações, coberturas, impermeabilizações, instalações, pintura e limpeza da obra; licitação, edital, projeto, especificações, contratos, planejamento, análise do projeto, levantamento de quantidades, plano de trabalho, levantamento de recursos, orçamento, composição de custos, cronogramas, diagramas de GANTT, PERT/CPM e NEOPERT, curva S, Código de Obras. Estradas e Transportes - Estudo e planejamento de transportes, operação, custos e técnicas de integração modal, Normas Técnicas (rodovias e ferrovias), fases do projeto, escolha do traçado, projeto geométrico, topografia, desapropriação, terraplanagem, drenagem, pavimentação, obras complementares, sinalização.

Sugestões Bibliográficas:

ALVES, José Dafico. Manual de Tecnologia do Conditora Edgard Blücher Ltda, 1981. AZEVEDO NETTO, J. A. e ALVAREZ, G. A . Manual de Hidráulica. Editora Edgard Blücher Ltda,1986 CAPUTO, Homero Pinto. Mecânica dos solos e suas aplicações. Vols. I a IV. Livros Técnicos e Científicos Editora S/A, 1977. CARDÃO, Celso. Técnica da Construção. Editora Engenharia e Arquitetura, 1976. CARVALHO, Manoel Pacheco de. Curso de Estradas. Editora Científica S/A . , 1982. CREDER, Hélio. Instalações Elétricas. Livros Técnicos e Científicos Editora S/A .,1982. CREDER, Hélio. Instalações Hidráulicas e Sanitárias. Livros Técnicos e Científicos Editora S/A .,1984. IBAM. Manual de Limpeza Pública. Rio de Janeiro. MACINTYRE, A. J. Instalações Hidráulicas. Editora Guanabara, 1988. MELLO, José Carlos. Planejamento dos Transportes. Editora McGraw-Hill do Brasil, 1975. NORMAS TÉCNICAS DA ABNT. PETRUCCI, Eládio G. Concreto de Cimento Portland. Editora Globo, 1979. PETRUCCI, Eládio G. Materiais de Construção. Editora Globo, 1975. PFEIL, Walter. Concreto Protendido. Livros Técnicos e Científicos Editora S/A ., 1980. PFEIL, Walter. Estruturas de Madeira. Livros Técnicos e Científicos Editora S/A ., 1984. PFEIL, Walter. Estruturas de Aço. Livros Técnicos e Científicos Editora S/A ., 1983. PFEIL, Walter. Pontes em Concreto Armado. Livros Técnicos e Científicos Editora S/A ., 1979. ROCHA, Anderson Moreira da. Concreto Armado. Vols. I a IV. Editora Nobel, 1986. SUSSEKIND, José Carlos. Curso de Concreto. Vols. I e II. Editora Globo, 1985. SUSSEKIND, José Carlos. Curso de Análise Estrutural. Vols. I a III. Editora Globo, 1983. TIMOSHENKO. Resistência dos Materiais. Vols. I e II. Livros Técnicos e Científicos Editora S/A., 1977.

ENGENHEIRO ELETRICISTA

Eletrônica Básica e Eletricidade Básica. Conceitos. Condutores e isolantes. Componentes elétricos e eletrônicos. Corrente Elétrica. Lei de Ohm. Diferença de Potencial. Energia Elétrica. Efeito Joule. Circuitos Série, Paralelo e Misto. Resolução de Circuitos (1a. e 2a. Leis de Kirchoff). Reguladores de Tensão. Fontes de Tensão e de Corrente. Capacitância. Indutância. Capacitores. Indutores. Símbolos e Convenções. Potência Elétrica. Eletromagnetismo. Grandezas Elétricas e Magnéticas. Forças de Coulomb. Campo Elétrico. Lei de Gauss e Fluxo Elétrico. Energia e Potencial Elétrico de conjunto de cargas. Corrente, densidade de corrente e condutores. Materiais dielétricos e capacitância. Equação de Laplace. Lei de Ampère e o campo magnético. Equações de Maxwell. Circuitos C.C. e C.A. Fator de Potência. Filtros. Casadores de Impedância. LED. SCR. Tiristor. Diac. Triac. Optoacopladores. Fontes de Tensão e de corrente. Análise de circuitos em corrente contínua e corrente alternada. Instalações Elétricas. Proteção. Leitura e interpretação de esquemas e diagramas uni e trifilares. Transientes. Transitório e Regime Permanente. Conversão Delta-Estrela e Estrela-Delta. Instrumentos e Medidas. Unidades usuais. Sistema Internacional de Unidades. Erro e Tolerância. Aparelhos de medida. Instrumentos de bobina móvel, eletrostáticos, de ferro móvel e eletrodinâmicos. Fundamentos dos instrumentos de medição. Quocientímetros. Fasímetros. Ponte de Wheatstone. Osciloscópio. Gerador de ondas senoidais. Voltímetro. Amperímetro. Wattímetro. Freqüencímetro. Multímetro. Medidores. Controle de circuitos. Medidas elétricas. Medição de resistências elétricas. Localização de defeitos nos cabos elétricos isolados. Medição de impedância, da resistência de "terra" e da resistividade do solo. Instrumentos elétricos de medida. Aparelhos auxiliares para medidas em circuitos de corrente alternada e contínua. Eletrônica Linear. Semicondutores. Diodos. Transistores. Transformadores. Regulador de tensão. Retificadores. Fonte de Alimentação. Amplificadores a transistor. Realimentação. Circuitos RC, RL e RLC. Circuitos Integradores. Transistor de Efeito de Campo. Amplificadores de RF. Osciladores. Amplificadores de Potência. Amplificador Operacional. Eletrônica Digital. Conceitos. Sistemas binário e hexadecimal. Álgebra de Boole. Tabelas verdade e símbolos lógicos. Famílias lógicas. Portas lógicas. Circuitos Combinacionais. Multivibradores e Flip-Flop. Componentes. Circuitos digitais. Registradores. Contadores. Conversores A/D e D/A. Memórias. Microcontroladores e Microprocessadores. Circuitos Sequenciais. Circuitos elétricos. Definições e parâmetros de circuitos. Valores médio e eficaz. Impedância complexa e notação de fasores. Circuitos em série e paralelo. Potência e correção do fator de potência. Ressonância série e paralelo. Análise de circuitos pelas correntes de malha e pelas tensões dos nós. Teoremas de Norton e Thevenin. Teoremas gerais de circuitos. Indutância mútua. Sistemas Polifásicos. Transitórios em circuitos. Transmissão por Fios e Cabos. Conceitos. Características. Tipos de Fios e de Cabos. Tipos de Linhas. Práticas de Instalação. Equipamentos de Testes. Tensões de Transmissão. Isoladores. Ferragens e acessórios. Estruturas das Linhas de Transmissão. Distribuição de Energia. Princípios básicos. Linhas de baixa, média e alta tensão. Redes. Quadros e painéis. Transformadores. Sistemas de Potência. Circuitos trifásicos. Valores percentuais e por unidade. Componentes simétricas e de Clarke. Conversão de Energia. Processos de conversão de energia elétrica. Análise de sistemas magnéticos. Transformação de energia elétrica. Máquinas comutadoras. Máquinas polifásicas. Equipamentos elétricos. Normas, fontes de energia, consumos. Problemas comuns a todas as instalações, sobretensões, coordenação de isolamento, ligação à terra, condição do neutro nos sistemas trifásicos. Os aparelhos de comando. Os comandos nos circuitos elétricos e os fenômenos relativos, meios e modos de extinção do arco, características construtivas dos disjuntores, disjuntores de comando, seccionadores e outros dispositivos para baixa tensão. Relé, descarregadores de sobretensão, sistemas de telecomando e de telemedida. Instalações elétricas. Instalações prediais de luz e força. Proteção e controle de circuitos. Luminotécnica. Instalações para força motriz. Circuitos de sinalização. Instalações de pára-raios prediais. Melhoramento do fator de potência e instalação de capacitores. Técnica da execução das instalações elétricas. Localização dos medidores de energia. Instalações elétricas industriais. Elementos de projeto. Dimensionamento da seção de condutores elétricos. Iluminação industrial. Fator de potência. Curto-circuito em instalações de baixa-tensão. Motores elétricos. Partida de motores elétricos de indução. Materiais e equipamentos. Proteção e coordenação. Aterramento. Projeto de Subestação de consumidor. 13. Eletrônica Industrial. Componentes eletrônicos. Retificadores. Conversores CC/CC, CC/CA, CA/CC e CA/CA. Circuitos de Disparo. Inversores. Proteções. Sensores e Trandutores. Elementos fotosensíveis. Controles eletrônicos de motores e geradores. Circuitos de Disparo. Proteções. Programação e Características de PLC's. Transmissão de dados. Conceitos básicos relacionados à comunicação de dados. Representação da informação. Tipos de sinais. Transmissão serial x paralela, assíncrona x síncrona, simplex x half-duplex x full duplex. Interfaces. Modulação. Multiplexação. Comutação de circuitos, de pacotes e de células. Circuitos comutados e dedicados. Linhas ponto-a-ponto e multiponto. Protocolos de comunicação. Redes Digitais de Serviços Integrados (RDSI). Arquitetura OSI/ISO. Meios de transmissão: cabo coaxial, par trançado, fibra óptica e link rádio. Topologias. Métodos de acesso. Tecnologias Ethernet, Fast Ethernet, FDDI, Gigabit Ethernet e ATM. Interconexão de redes. Arquitetura TCP/IP. Internet X Intranet. Modalidades de acesso à Internet. Telnet. Proteção e Normas de Segurança. Normas. Princípios básicos. Sistemas de energia. Alimentação AC/DC. Aterramento e pára-raios. Proteção de equipamentos e de sistemas: conceitos, características, cuidados e dispositivos. Dispositivos de proteção.

Sugestões Bibliográficas:

BARTKOWIAK, R. A. Circuitos elétricos. [s.l.]: Makron Books, 2000. BOGART, T., F. - Dispositivos eletrônicos e teoria de circuitos. Volumes 1 e 2. [s.l.]: Makron Books, 2001. BOYLESTAD, R. L. & NASHELSKY, L. Dispositivos eletrônicos e teoria de circuitos. [s.l.]: LTC/Prentice Hall, 1998. BOSSI, A. e SESTO, E. Instalações elétricas. [s.l.]: Hemus, 1999. CAPUANO, F. G. Elementos de eletrônica digital. [s.l.]: Érica, 1991. CIPELLI, A. M. V. Teoria e desenvolvimento de projetos de circuitos eletrônicos. [s.l.]: Érica, 2001. CLOSE, C. M. Circuitos lineares. [s.l.]: LTC, 1994. CREDER, H. Instalações elétricas. [s.l.]: LTC, 1995. FOWLER, R. J. Eletricidade: princípios e aplicações. Volumes 1 e 2. [s.l.]: Makron Books, 1992. FUCHS, R. D. Transmissão de energia elétrica - linhas aéreas. [s.l.]: LTC, 1977. GUSSOW, M. Eletricidade básica. [s.l.]: Schaw McGraw-Hill, 1985. HAYT, W., Eletromagnetismo. [s.l.]: LTC, 2000. IRWIN, J. D. Análise de circuitos em engenharia. [s.l.]: Makron Books, 2000. LALOND, D. E. e ROSS, J. A. Princípios de dispositivos e circuitos eletrônicos. Volumes 1 e 2. [s.l.]: Makron Books, 2000. LANDER, C. W. Eletrônica industrial.[s.l.]: Mc Graw-Hill, 1997. MALVINO, A. P. Eletrônica. Volumes 1 e 2. [s.l.]: Mc Graw-Hill, 1997. MAMEDE FILHO, J. Proteção de equipamentos eletrônicos sensíveis. [s.l.]: Érica, 2000. MAMEDE FILHO, J. Instalações elétricas industriais. [s.l.]: LTC, 2000. MEDEIROS FILHO, S. Fundamentos de medidas elétricas. [s.l.]: LTC, 1998. ROBBA, E. J. . Introdução a sistemas elétricos de potência. [s.l.]: Edgard Blucher, 1999. SEDRA, A. S. Microeletrônica. [s.l.]: Makron Books, 1999. SILVA JR., V. P. Aplicações práticas do microcontrolador 8051. [s.l.]: Érica, 1994. TAUB & SCHILING. Eletrônica digital. [s.l.]: McGraw-Hill, 1985. VERVLOET, W. A. Eletrônica industrial, [s.l.]: LTC, 1978. WILSON, J. A. & KAUFMAN, M. Eletricidade básica : Teoria e prática. Volumes 1, 2 e 3. [s.l.]: IDEEL, 1987.

ENGENHEIRO TRÁFEGO

Características das Vias e do Fluxo de Tráfego, Pesquisa e Levantamento de Tráfego em vias e interseções. Sistemas de Controle: sinalização vertical, semafórica e controle eletrônico de velocidade. Medidas para moderação do Tráfego (Traffic Calming). Interseções: elementos de projeto e análise de capacidade Características de sistemas cicloviários. Modos de Transporte Urbano. Características de estacionamentos, pontos de parada, estações e pontos de carga e descarga em áreas urbanas. Segurança de Tráfego: Identificação e tratamento de locais críticos de acidentes. Modelos de Planejamento de transporte: Geração, Distribuição e, Divisão Modal de viagens e Alocação de Tráfego. Pólos Geradores de Tráfego: características, impactos na circulação e medidas mitigadoras.

Sugestões Bibliográficas:

BRANDÃO, Lúcia Maria - Medidores Eletrônicos de Velocidade, Uma visão da Engenharia para Implantação, Perkons, 2006. CAMING Traffic - Manual de Medidas Moderadoras de Tráfego:, BHTRANS, 1999. CEFTRU - Introdução à Engenharia de Tráfego, Universidade de Brasília. CEFTRU - Análise de Capacidade de Interseções em Nível , Universidade de Brasília. CET SP - Métodos para cálculo da capacidade da capacidade de Interseções sinalizadas - Boletim Técnico 16. CET SP - Pesquisas e Levantamento de Tráfego, Boletim Técnico 31 CET SP- Um Estudo Sobre os Problemas de Estacionamento de Veículos, Boletim Técnico 21. DENATRAN / FGV - Manual de Procedimento para o Tratamento de Pólos Geradores de Tráfego, 2001. DNIT - Manual de Estudos de Tráfego, Publicação IPR-723, 2006. FERRAZ, A. C. P & Torre, I. G. E. Transporte Público Urbano, Editora Rima, 2001.São Carlos, SP. VASCONCELLOS, Eduardo Alcântara de, A cidade, o transporte e o Trânsito, Fenaseg, 2005. MICHAEL J. Bruton - Introdução ao Planejamento de Transportes, Editora Interciência, 1979. MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES - Manual de Planejamento Cicloviário, Brasília, 2001. MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES - Programa PARE - Procedimentos para Tratamento de Locais Críticos de acidentes de Trânsito, Brasília, 2002.

ENFERMEIRO

As dimensões do cuidar e as competências da equipe de enfermagem. Relações humanas no trabalho e implicações éticas. Condições de trabalho em Enfermagem: o trabalhador e o ambiente de trabalho. Riscos inerentes, evitáveis e medidas preventivas. O papel do Enfermeiro no gerenciamento de resíduos de saúde. Semiologia e semiotécnica aplicada à Enfermagem. Administração do processo de cuidar em Enfermagem. Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE), coleta de dados, diagnóstico de Enfermagem com base na Taxonomia da North American Nursing Diagnosis Association (NANDA), planejamento, implementação e avaliação da assistência de Enfermagem, documentação e registro. Cuidados de Enfermagem relacionados à terapêutica medicamentosa. Trabalho Gerencial em Enfermagem. Sistemas de informação em Enfermagem nas práticas organizacionais, assistenciais e educacionais. A vigilância epidemiológica no contexto da Enfermagem. A prática da Enfermagem em saúde coletiva. Programa de saúde da família. Planejamento e promoção do ensino de autocuidado ao cliente. Assistência de Enfermagem a pessoas criticamente enfermas. Planejamento da assistência de Enfermagem no período pré, trans e pós - operatório. Assistência de Enfermagem nas alterações clínicas em situações de urgência e emergência Assistência de enfermagem ao indivíduo com doenças infecciosas, parasitárias, decorrentes do estilo de vida nas várias etapas do ciclo vital. Atenção integral à saúde do idoso, da mulher da criança e do adolescente.

Sugestões Bibliográficas:

ATKINSON, Leslie D.; MURRAY, Mary Ellen. Fundamentos de enfermagem - introdução do processo de enfermagem. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2002. BRASIL. Lei 7.498 de 25 de junho de 1986. Dispõe sobre a regulamentação do exercício de enfermagem e dá outras providências. Brasília: Conselho Federal de Enfermagem, 1987. BRASIL. Ministério da Saúde. Programa Nacional de Atenção Integral à Saúde da Mulher: Planos de ações 2004-2007. Disponível em: http://dtr2001.saude.gov.br/editora/produtos/livros/genero/livros.htm. BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Políticas de Saúde. Departamento de Atenção Básica. Manual Técnico para o controle da Tuberculose. Cadernos de Atenção Básica . Normas e Manuais Técnicos, n.148. Brasília (DF). Ministério da Saúde. BRASIL.Ministério da Saúde. Secretaria de Políticas de Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas.Plano de reorganização da atenção à hipertensão arterial e ao diabetes mellitus: hipertensão arterial e diabetes mellituus. Série c: projetos, programas e relatórios, n.59. Brasília (DF): Ministério da Saúde, 2001. BRASIL. Ministério da Saúde. Estatuto do Idoso- Lei 10.741 de 1 de 01/10/2003. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/2003/L10.741.htm. BRASIL, Ministério da Saúde, Atenção Integrada às Doenças Prevalentes na Infância- AIDPI.Brasília (DF): Ministério da Saúde, 2002. COFEN - Código de Ética de enfermagem. KURCGANT, P. (Coord.). Gerenciamento em Enfermagem. Rio de Janeiro (RJ): Guanabara Koogan, 2005. North American Nursing Diagnosis Association. Diagnósticos de enfermagem da NANDA: definições e classificação- 2003-2004 Trad Cristina Correia. (RS) Porto Alegre: Artmed, 2005. RICCO, R.G. et al. Puericultura Princípios e práticas: Atenção Integral à Saúde da Criança. Rio de Janeiro: Atheneu 2001. ANDRIS, D. A. et al. Semiologia: bases para a prática assistencial. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006. BOLICK, D. et al. Segurança e Controle de Infecção. Rio de Janeiro: Reichmann & Affonso Editores, 2000. BRASIL. Ministério da Saúde. Lei orgânica da saúde. Lei no 8.080, de 19 de setembro de 1990. Brasília: Assessoria de Comunicação Social, 1991. ___________ . Ministério da Saúde. Lei Federal 8142, de 28 de dezembro de 1990. Dispõe sobre os repasses Financeiros e o Controle Social no Sistema Único de Saúde. Brasília - DF, 1990. ____________ . Programa de Controle de Infecção Hospitalar. Portaria n° 2616/GM de 12/05/98. __________. Ministério da Saúde. Fundação Nacional de Saúde. Doenças Infecciosas e Parasitárias: aspectos clínicos de vigilância epidemiológica e medidas de controle. Brasília: Ministério da Saúde, 1999. ____________ . Ministério da Saúde. Coordenação Nacional de DST e AIDS. Manual de Controle das Doenças Sexualmente Transmissíveis. Brasília: Ministério da Saúde, 1999. ____________. Ministério da Saúde. Assistência Pré-Natal. Brasília: Ministério da Saúde, 2000. ____________ . Ministério da Saúde. Manual de normas de vacinação. 3ª Edição. Brasília: Fundação Nacional de Saúde, 2001. __________. Ministério da Saúde. Fundação Nacional de Saúde Epidemiológica. Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia. Controle da Tuberculose: uma proposta de integração ensino-serviço. Rio de Janeiro: FUNASA/CRPHF/SBPT, 2002. ____________. Ministério da Saúde. Plano de Reorganização da Atenção à Hipertensão Arterial e Diabetes Mellitus: Hipertensão arterial e diabetes Mellitus. Brasília: Ministério da Saúde, 2002. __________ . Ministério da Saúde. Assistência em Planejamento Familiar: manual técnico. 4. ed. Brasília: Ministério da Saúde 2002. ___________ . Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Programa Nacional de DST e Aids. Recomendações para Profilaxia da Transmissão Vertical do HIV e Terapia Anti-Retroviral em Gestantes. Brasília: Ministério da Saúde, 2004. ____________ . Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Programa Nacional de DST e Aids. Guia de Tratamento Clínico da Infecção pelo HIV em Crianças. Brasília: Ministério da Saúde, 2004. _____________ Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância Epidemiológica. Doenças Infecciosas e Parasitárias: guia de bolso. 3. ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2004. v I e II. ____________ Ministério da Saúde. Programa de Controle da Hanseníase. Disponível em: http://portalweb02.saude.gov.br/portal/saude/visualizar texto.cfm?ibtxt=21 643. _____________ Ministério da Saúde. Processamento de artigos e superfícies em estabelecimentos de saúde. Brasília/DF, 1994. ____________ Ministério da Saúde. Manual de Assistência ao Recém-Nascido. 1994. BRUNNER, L. S. & SUDDARTH, D. S. Tratado de enfermagem médico-cirúrgica. 8. ed. Rio de Janeiro : Guanabara Koogan, 1998. CARPENITO, L.D. Planos de Cuidados de Enfermagem e Documentação: diagnósticos de enfermagem e problemas colaborativos. 2. ed. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 1999. CASTELLI, M; LACERDA, D.P.D.; CARVALHO, M.H.R. Enfermagem no CTIP. São Paulo: Roca, 1998. Conselho Federal de Enfermagem. Código de ética dos profissionais de enfermagem. Disponível em: www.portalcofen.gov.br. Documentos Básicos. Disponível em: www.portalcofen.gov.br COUTO, R. C.; PEDROSA, T. M. G. Guia Prático de Infecção Hospitalar. Rio de Janeiro: Medsi, 1999. FIGUEIREDO, N.M.A (Org.) Administração de Medicamentos: revisando uma prática de enfermagem. São Paulo: Difusão Paulista, 2001. ____________ Práticas de Enfermagem: fundamentos, conceitos, situações e exercícios. São Paulo: Difusão Paulista de Enfermagem, 2002. ____________ . Ensinando a cuidar de clientes em situações clínicas e cirúrgicas: práticas de enfermagem. São Paulo: Difusão Enfermagem, 2003._____________ . Ensinando a Cuidar da Mulher e do Recém-Nascido: práticas de enfermagem. São Paulo. Difusão Enfermagem, 2003. KURCGANT, P. Administração em Enfermagem. São Paulo: EPU, 1991. KURCGANT. P. et al. Gerenciamento em Enfermagem. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2005. POTTER, P. Fundamentos de enfermagem: conceitos, processo, prática. Rio de Janeiro : Guanabara Koogan, 1999. ROCHA, R.M. Enfermagem em Saúde Mental. 2 ed. Rio de Janeiro: Ed. Senac Nacional., 2005. ROUQUAYROL, M. Z. Epidemiologia & Saúde. 4. ed. Rio de Janeiro : Medsi, 1994. SANTOS, I. et al. Enfermagem Fundamental: realidade, questões, soluções. São Paulo: Editora Atheneu, 2001 (Série atualização em enfermagem; v.1). SANTOS, I. et al. Enfermagem Assistencial no Ambiente Hospitalar: realidade, questões, soluções. São Paulo: Editora Atheneu, 2004 (Série atualização em enfermagem; v.2).

ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO/ORIENTADOR

Conceitos, Fundamentos e Métodos da Orientação Educacional;, O trabalho do Orientador Educacional: princípios, funções, técnicas e instrumentos ; Planejamento e Estratégias; A Orientação Educacional e o Projeto Político Pedagógico; Orientação Profissional e Vocacional

Sugestões Bibliográficas:

BRASIL. Ministério da Educação: Lei n° 9394/1996. Diretrizes e Bases da Educação Nacional. FERRETTI, Celso João. Uma Nova Proposta de Orientação Profissional. São Paulo: Cortez, 1997. GIACAGLIA, Lia R. Angelini, PENTEADO, Wilma M.Alves. Orientação Educacional na Prática. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2003. LEVENFUS, Rosane Schtguess. SOARES, Dulce Helena Penna.. Organizadoras. Orientação vocacional ocupacional:novos achados teóricos, técnicos e instrumentais para a clínica, a escola e a empresa. Porto Alegre: Editora Artmaed, 2002. LIBÂNEO, José Carlos. Organização e Gestão da escola: teoria e prática. Giânia: Editora Alternativa, 2001. OLIVEIRA, Ramon de. A (Des)Qualificação da educação profissional Brasileira. São Paulo: Cortez, 2003. VASCONCELLOS, Celso dos S. Coordenação do Trabalho Pedagógico: do projeto político pedagógico ao cotidiano da sala de aula. São Paulo: Libertad, 2002.

ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO/SUPERVISOR

Supervisão educacional: conceitos, objeto, objetivos, concepções básicas, evolução (perspectiva histórica); Os fins da educação; Áreas de intervenção e a atuação junto aos diferentes profissionais da escola. Planejamento: o Projeto Político Pedagógico;. A formação continuada dos profissionais da educação. A ação supervisora, a avaliação do processo educativo e o Conselho de Classe; Políticas Públicas atuais: descentralização da gestão educacional, avaliação dos sistemas públicos e políticas de inclusão.

Sugestões bibliográficas:

BRASIL. Ministério da Educação: Lei nº 9394/1996. Diretrizes e Bases da Educação Nacional. CANDAU, Vera Maria. (organizadora) Didática, Currículo e saberes escolares. Rio de Janeiro: DP&A Editora, 2000. DEMO, Pedro. A Nova LDB: Ranços e avanços. Campinas, SP: Papirus, 1997. FONTANA, Roseli. CRUZ, Maria Nazaré da. Psicologia e Trabalho Pedagógico. São Paulo: Atual, 1997. FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. Saberes Necessários à Prática Educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996. LIBÂNEO, José Carlos. Organização e Gestão da escola: teoria e prática. Goiânia: Editora Alternativa, 2001. LIMA, Licínio C. A escola como organização educativa: uma abordagem sociológica. São Pulo: Cortez, 2003. MOREIRA, Antonio Flávio (.organizador.) Currículo: Questões atuais. Campinas, SP: Papirus, 1997. NÓVOA, António. (coordenação) As Organizações Escolares em Análise. Lisboa: Publicações D. Quixote, 1999. SANTOMÉ, Jurjo Torres. Globalização e interdisciplinariedade: o currículo integrado. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998. VASCONCELLOS, Celso dos S. Coordenação do Trabalho Pedagógico: do projeto político pedagógico ao cotidiano da sala de aula. São Paulo: Libertad, 2002.

MÉDICOS:

ANESTESIOLOGISTA

Física e anestesia. Fármaco-cinética e fármaco-dinâmica da anestesia inalatória. Farmacologia dos anestésicos locais. Farmacologia dos anestésicos venosos e inalatórios. Ventilação artificial. Anestesia em pediatria. Anestesia em urgências. Anestesia em obstetrícia e ginecologia. Anestesia em neurocirurgia. Anestesia em cirurgia pulmonar e cardio-vascular. Parada cardíaca e reanimação. Monitorização em anestesia. Sistema nervoso autônomo. Complicação da anestesia.

Sugestões Bibliográficas:

BARASW, P.G. Cullen, B.F. Stoelting, R.K. Anestesia Clínica. 4a. Ed Anestesiologia Clínica. 2a. Edição. STOELTI NG, R.K. Manual de Farmacologia e Fisiologia na Prática Anestésica 1997.

CARDIOLOGISTA

Métodos diagnósticos em cardiologia clínica. Indicações e interpretação crítica. Eletrocardiografia convencional. Eletrocardiografia dinâmica (Holter). Eletrocardiografia de esforço (cicloergometria). Ecocardiografia uni-bidimensional. Ecodopplercardiografia. Cateterismo cardíaco - estudo hemodinâmico. Cardiologia nuclear. Insuficiência cardiovascular - etiofisiopatologia, manifestações clínicas e princípios terapêuticos. Síncope. Síndrome de Stockes-Adams. Choque circulatório - hipovolêmico, cardiogênico, vasogênico. Insuficiência cardíaca. Aterosclerose - etiofisiopatogênese e principais conseqüências cardiovasculares. Fatores de risco para doença cardiovascular aterosclerótica - importância e significado epidemiológico, abordagem preventiva. Arritmias - classificações, etiologia, fatores predisponentes, manifestações clínicas, diagnóstico eletrocardiográfico e tratamento. Hipertensão arterial sistêmica - epidemiologia. Hipertensão arterial primária e secundária - bases fisiopatológicas, manifestações clínicas, estabelecimento diagnóstico de certeza, avaliação laboratorial complementar básica e avançada. Doença hipertensiva: complicações cardiovasculares, renais e cerebrais. Cardiopatia hipertensiva - reconhecimento clínico, terapêutico anti-hipertensiva não-medicamentosa e medicamentosa. Drogas anti-hipertensivas: classificação, efeitos e indicações. Valvopatias adquiridas: valvopatia reumática (cardiopatia reumática). Doença reumática: epidemiologia, etiofisiopatogênese, manifestações clínicas e laboratoriais. Cardite reumática aguda. Lesões mitral, aórtica e tricúspide crônicas: alterações fisiopatológicas, manifestações clínicas e diagnóstico, complicações, controle clínico. Profilaxia da doença reumática, indicações para correção cirúrgica. Endocardite infecciosa: agentes etiológicos, diagnóstico clínico e laboratorial, complicações, tratamento, condições predisponentes e profilaxia. Prolapso valvar mitral: hipóteses etiofisiopatogênicas, importância clínica, manifestações clínicas e diagnósticas, abordagem terapêutica. Coronariopatia aterosclerótica: epidemiologia e fisiopatogênese, formas de expressão clínica. Insuficiência coronariana aguda: infarto do miocárdio, fisiopatologia, manifestações clínicas, laboratoriais e eletrocardiográficas, diagnóstico, complicações, indicações para cinecoronariografia, tratamento clínico e profilático, grupos de drogas. Trombólise e angioplastia, indicações, restrições e evolução clínicas, agentes trombolíticos, abordagem cirúrgica, indicações, restrições e evolução clínica. Reabilitação cardiovascular. Insuficiência coronariana crônica: síndromes anginosas, fisiopatologia, manifestações clínicas e eletrocardiográficas, diagnóstico diferencial das diferentes síndromes anginosas (angina estável, angina instável e angina vasoespástica); avaliação complementar: testes funcionais, indicações e interpretação crítica, indicações para cinecoronariografia, tratamento clínico e profilático, grupos de drogas. Controle dos fatores de risco. Angioplastia e cirurgia: indicações, restrições e evolução clínica. Cardiopatias congênitas: fisiopatologia, manifestações clínicas e abordagem diagnóstica das modalidades acianóticas (valvares e shunts) e cianóticas mais comuns. Síndrome de Eisenmenger: controle clínico, indicações para o tratamento cirúrgico. Cardiomiopatias: cardiomiopatias primárias, classificação fisiopatológica, fisiopatologia, manifestações clínicas e complementares e diagnóstico diferencial com outras cardiopatias, das diferentes modalidades fisiopatológicas; estabelecimento do diagnóstico, controle clínico. Cardiomiopatias secundárias, classificação etiofisiopatogênica, agentes etiológicos, fisiopatologia, manifestações clínicas complementares e laboratoriais das condições mais comuns (particularmente, as cardiomiopatias chagásicas, alcoólicas, isquêmicas e diabéticas); estabelecimento do diagnóstico, complicações, controle clínico. Miocardites e pericardites. Miocardites agudas: agentes e fatores etiológicos, manifestações clínicas e diagnósticas, tratamento. Pericardites agudas: agentes e fatores etiológicos, manifestações clínicas e diagnósticas; diagnóstico diferencial com outras condições expressas por dor precordial, tratamento. Pericardite constritiva: etiologia, expressão clínica, abordagem diagnóstica, conduta terapêutica. Aortopatias: luética e aterosclerótica. Aneurisma dissecante, manifestações clínicas e diagnósticas, abordagem terapêutica. Alterações cardiovasculares nas doenças endócrino-metabólicas: hipertireodismo e diabetes mellitus; manifestações clínicas e diagnósticas, tratamento. Parada cardíaca e morte súbita; epidemiologia e causas de morte súbita; patologia e fisiopatologia da morte súbita; tratamento da parada cardíaca. Hipertensão pulmonar: primária, secundária, tratamento.

Sugestões bibliográficas:

BRAUNWALD, E. Heart disease. A Textbook of Cardiovascular Medicine. 6th ed., 2001. TIMERMAN A. Manual de Cardiologia. SOCESP. 20

CLÍNICO GERAL

Insuficiência cardíaca. Hipertensão arterial. Doenças coronarianas;Doença valvular cardíaca. Doenças da Aorta. Doença arterial periférica. Doença venosa periférica. Asma brônquica. Enfisema pulmonar. Bronquite crônica. Doença pulmonar ocupacional. Doença intersticial pulmonar. Pneumonias. Tuberculose pulmonar - extra pulmonar. Câncer de pulmão. Tromboembolia pulmonar. Insuficiência respiratória aguda. Choque. Insuficiência renal aguda. Insuficiência renal crôníca. Infecção urinária. Doenças glomerulares. Nefrolitíase. Doenças da próstata. Hemorragia digestiva. Doenças do esôfago. Doença úlcero-péptica. Gastrites. Doenças funcionais do tubo digestivo. Doença inflamatória intestinal. Má absorção intestinal. Parasitoses intestinais. Diarréia. Câncer do estômago. Câncer do cólon. Câncer do pâncreas. Pancreatites. Icterícias. Hepatites. Cirroses e suas complicações. Hepatopatia alcoólica. Hepatopatia induzida por drogas. Tumores hepáticos. Doenças da vesicula e vias biliares. Anemias. Linfomas. Leucemias. Hipertireoidismo. Hipotireoídismo. Diabetes mellitus. Febre reumática. Osteoporose. Osteoartrite. Artrite reumatóide. Vasculites. Lúpus eritematoso sistêmico. AIDS. Meningoen.cefalites. Doen.ça de Parkinson. Acidente vascular cerebral. Doenças sexualmente transmissíveis.

Sugestões Bibliográficas:

BRAUNWALD E and al. HARRISON'S Principle of Internal Medicine, 1 6ª ed., New York: McGraw-Hill, 2005, 2607 pags. FARRERAS P. Medicina Interna, 15 ed, Madrid: Elsevier, 2004, 2789 pags. TIERNEY JR L M - Current Medical Diagnosis and Treatment, New York: Lange Medical Books / McGraw-Hill, 44 ed., 2005. 1887 págs.

ENDOCRINOLOGISTA

Neuroendocrinologia; Tireóide; Paratireóide; Supra-renal; Gônadas; Pâncreas endócrino; Obesidade; Dislipidemia; Endocrinologia Básica; Métodos Diagnósticos.

Sugestões Bibliográficas:

BRAUNWALD, Harrison. Medicina Interna. 15ª de., Mc Graw Hill, 2002. GOLDMAN, Cecil. Tratado de Medicina Interna. 21 ª ed., Guanabara Koogan, 2001. GREENSPAN. Endocrinolgia Básica e Clínica.7ª ed, Guanabara Koogan, 2004. TIERNEY Jr, LM. Current Medical Dia gnosis & Treatment, 43ª ed, Mcgraw-Hill.

GASTROENTEROLOGISTA

Hemorragia digestiva. Abdome agudo. Doença do refluxo gastroesofagiano. Esofagites. Tumores do esôfago (benignos e malignos). Doença ulcero-peptica. Helycobacter pylori e doenças associadas. Gastrites. Tumores do estômago ( benignos e malignos). Má absorção intestinal. Doença celíaca. Diarréia aguda. Diarréia crônica. Tumores do intestino delgado. Enteroparasitoses. Tumores do cólon (benignos e malignos). Doenças diverticular do tubo digestivo. Pancreatite aguda. Pancreatite crônica. Tumores do pâncreas. Cistos e pseudocistos do pâncreas. Colelitíase e suas complicações. Câncer da vesícula biliar. Hepatites agudas. Hepatite crônicas. Hepatite autoimune. Cirrose hepática. Carcinoma hepatocelular. Disfagia. Odinofagia. Ascite. Hipertensão porta. Icterícia. Constipação intestinal. Distúrbios funcionais do tubo digestivo. Doenças inflamatórias intestinais.

Sugestões Bibliográficas:

Farreras P. Medicina Interna, 15 ed, Madrid: Elsevier, 2004, 2789 pags Galvão-Alves J e Dani R. Terapêutica em Gastroenterologia, Rio de Janeiro: Guanabara-Koogan, 2005, 701 pags. Tierney Jr LM. Current medical diagnosis and treatment. New York: Lange Medical books / Mcgraw-Hill, 44 ed, 2005, 1887 pags.

GINECOLOGISTA/OBSTETRA

Anatomia e fisiologia do aparelho genital. Anamnese e exame ginecológico. Exames complementares em Ginecologia. Malformações genitais. I ntersexo. Ginecologia infanto-puberal. Vulvovaginites. Doenças sexualmente transmissíveis. Doença inflamatória pélvica aguda Dismenorréia. Tensão pré-menstrual. Hemorragia uterina disfuncional. Amenorréia. Distopias genitais. Distúrbios urogenitais. Métodos contraceptivos. Infertilidade. Climatério. Miomatose uterina. Endometriose. Patologias benignas do colo uterino. Doenças da vulva. Lesões precursoras do câncer genital e mamário. Câncer do colo e do corpo uterino. Tumores malignos e benignos dos ovários. Síndrome dos ovários policísticos. Doenças benignas e malignas das mamas. Abdômen agudo em Ginecologia. Cirurgias ginecológicas e suas complicações. Fisiologia e endocrinologia do ciclo gravídico-puerperal. Assitência pré-natal e propedêutica da gestação. Estudo das doenças intercorrentes do ciclo gravídico. Gestação de alto risco. Medicina fetal. Descolamento prematuro de placenta. Inserção viciosa placentária. Abortamento.Prematuridade. Gravidez pós-termo. Doença hipertensiva específica da gravidez. Rotura prematura de membranas. Crescimento intra-uterino restrito. Diabete melito e gestação. Infecções pré-natais. Infecção intra-amniótica Prenhez ectópica. Gemelaridade. Parto e puerpério: estudo e assistência. Sofrimento fetal agudo. Doença hemolítica perinatal. Doença trofoblástica gestacional. Hemorragias da gestação e do puerpério.

Sugestões Bibliográficas:

FREITAS, F. Rotinas em Ginecologia. Porto Alegre , Artmed, 2001. FREITAS, F. Rotinas em Obstetrícia. Porto Alegre , Artmed, 2001. HALBE, H W.Tratado de Ginecologia. Rocca, São Paulo, 2000. OLIVEIRA, H C; Lengruber, I.Tratado de Ginecologia. Febrasgo, Revinter, Rj, 2001. OLIVEIRA, H C; Lengruber, I.Tratado de Obstetrícia. Febrasgo, Revinter, Rj, 2001. REZENDE,J; Montenegro,Cab. Obstetrícia Fundamental. Rj,2002 SPEROFF, L. Contracepção Clínica e Cirúrgica, Revinter. 1996

INFECTOLOGISTA

Epidemiologia das doenças infecciosas. Mecanismos de Transmissão. Reservatórios. Veículos e Vetores. Incidência, prevalência ou probabilidade pré-teste. Morbidade, mortalidade, letalidade, gravidade. Vigilância Epidemiológica. Fatores determinantes da endemia e epidemias. Medidas de controle. Mecanismos de agressão e defesa nas doenças infecciosas. Imunologia das doenças infecciosas. Solicitação e interpretação de exames complementares. Microbiologia clínica. Imunodiagnóstico. Métodos moleculares. Testes de sensibilidade aos antimicrobianos. Cálculo de sensibilidade, especificidade, valor preditivo ou probabilidade pós-teste. Manifestações clínicas das doenças infecciosas. Diagnóstico diferencial. Síndrome febril. Febre de origem obscura. Tratamento das doenças infecciosas. Antibióticos e quimioterápicos antiinfecciosos. Classificação. Mecanismo de ação. Resistência. Efeitos colaterais. Princípios gerais de uso. Associações. Emprego em situações especiais. Uso profilático. Infecções causadas por vírus. Viroses respiratórias. Viroses exantemáticas. Raiva. Caxumba. Infecções pelos Herpesviridae. Dengue. Febre amarela. Retroviroses. Hepatites virais. Infecções causadas por bactérias. Estreptococcias. Estafilococcias. Febre tifóide. Leptospirose. Tuberculose. Infecções por micobactérias atípicas. Infecções por Chlamydia spp. Infecções por Mycoplasma spp. Rickettsioses e infecções por agentes relacionados às rickéttsias. Sepse. Síndrome da Resposta Inflamatória Sistêmica. Endocardites. Meningoencefalites e supurações intracranianas. Infecção urinária. Pneumonia, abscesso pulmonar e derrame pleural. Infecções causadas por fungos. Paracoccidioidomicose. Criptococose. Histoplasmose. Candidíase. Pneumocistose. Infecções causadas por protozoários. Malária. Doença de Chagas. Toxoplasmose. Leishmanioses. Enteroprotozooses. Babesiose. Infecções causadas por helmintos. Esquistossomose mansônica. Geo-helmintíases.Teníases e cisticercose. Filarioses. Larva migrans cutânea e visceral. Toxi-infecções. Tétano. Botulismo. Difteria. Cólera. Toxi­infecções alimentares. Infecções sexualmente transmissíveis. Infecções transfusionais. Síndrome de imunodeficiência adquirida. Infecções no hospedeiro imunocomprometido. Síndrome de mononucleose infecciosa. Diarréias infecciosas. Infecções e trauma. Mordeduras de animais e acidentes causados por animais peçonhentos. Complicações infecciosas das queimaduras. Conduta antiinfecciosa em vítimas de abuso sexual. Infecções Hospitalares. Complicações Infecciosas do Tratamento Médico. Urgências em Doenças Infecciosas. Profilaxia das doenças infecciosas. Isolamento. Quarentena. Imunizações. Quimioprofilaxia. Aconselhamento de viajantes. Normas de biossegurança. Cuidados universais com materiais biológicos. Conduta nos acidentes pérfuro-cortantes. Imunizações em médicos e profissionais de Saúde. Crescimento e desenvolvimento da criança e do adolescente. Imunizações. Maus tratos e negligência. .Aleitamento materno. Alimentação de lactentes e crianças. Desnutrição. Distúrbios hidroeletrolíticos e ácido-básicos. Hipovitaminoses e hipervitaminoses. Doenças alérgicas: asma, rinite, dermatite atópica, urticária e angioedema. Doenças infecciosas e parasitárias. Doenças do sistema nervoso: convulsões, enxaqueca, epilepsia e tumor cerebral. Doenças do sistema respiratório: infecções do trato respiratório superior e inferior e fibrose cística. Doenças do sistema cardiovascular: cardiopatias congênitas, hipertensão arterial, miocardite e insuficiência cardíaca. Doenças do sistema digestório: diarréias agudas e crônicas, constipação intestinal e refluxo gastroesofágico . Doenças do sangue: anemias carenciais e hemolíticas e púrpuras. Doenças neoplásicas: leucemias, linfomas, tumor de Wilms e neurobastoma. Doenças do sistema genito-urinário: infecção urinária, glomemlonefrites, síndrome nefrótica e anomalias congênitas. Doenças do sistema endócrino: diabetes mellitus, baixa estatura, hiperplasia congênita da supra-renal, obesidade e hipotireoidismo congênito. Doenças da pele. . Doenças reumáticas: artrite reumatóide infantil, febre reumática, lúpus eritematoso sistêmico, doença de Kawasaki e vasculites. Afecções cirúrgicas: estenose hipertrófica do piloro, obstrução intestinal, hérnia diafragmática e abdômen agudo. Emergências: acidentes na infância, insuficiência respiratória aguda, parada cardiorrespiratória, choque, intoxicações agudas e traumatismo cranioencefálico. Neonatologia: assitência ao recém-nascido na sala de parto, prematuridade, doença da membrana hialina, icterícia neonatal, distúrbios metabólicos, infecções congênitas e adquiridas e doença hemolítica do recém-nascido.

Sugestões Bibliográficas:

BEHRMAN, R.E.; KLIEGMAN, R.M.; JENSON H.B. Nelson. Tratado de pediatria. 17. Ed. Rio de Janeiro:Editora Elsevier, 2004. BRASIL, CENEPI/FUNASA. Normas Técnicas de Tratamento Profilático Anti­Rábico Humano Brasília 2002 site: http://www.saude.rj.gov.br/Acoes/NORMA_TECNICA_DA_RAI VA_2002. PDF

MINISTÉRIO DA SAÚDE - Calendário básico de vacinação da criança e do adolescente - 2007. Disponível em: www.saude.gov.br BRASIL, MINISTÉRIO DA SAÚDE - Manual dos Centros de Referência de Imunobiológicos Especiais - Brasília/DF 2001 Disponível em: www.saude.gov.br BRASIL, MINISTERIO DA SAUDE - Guia de tratamento clínico da infecção pelo HIV em Pediatria.Brasília/DF , 2006. Disponível em: www.aids.gov.br BRASIL, MINISTÉRIO DA SAÚDE - Dengue, diagnóstico e manejo clínico- Brasília/DF, 2005. Disponível em: www.saude.gov.br COURA, J.R. Dinâmica das Doenças Infecciosas e Parasitárias. Rio de Janeiro, Guanabara-Koogan, 2006. COUTO, R.C., PEDROSA, T.M.G., NOGUEIRA, J.M. Infecção Hospitalar e outras complicações não infecciosas da doença. Epidemiologia, controle e tratamento, 3ª ed., Rio de Janeiro, Medsi, 2003. KASPER, D.L., BRAUNWALD, E., FAUCI, A.S., HAUSER, S.L., LONGO, D.L., JAMENSON, J.L. Harrison's Principles of Internal Medicine, 16ª ed., New York, McGraw-Hill, 2004. MANDELL, G.L., BENNETT, J.E. & DOLIN, R. Mandell, Douglas and Bennett's Principles and Practice of Infectious Diseases, 6ª ed., Philadelphia, Elsevier-Churchill-Livingstone, 2005. MINISTÉRIO DA SAÚDE, SECRETARIA DE POLÍTICAS DE SAÚDE, COORDENAÇÃO NACINONAL DE DST E AIDS. Recomendações para Profilaxiada Transmissão Vertical do HIV e Terapia Anti Retro viralem Gestantes 2006. site: http://www.aids.gov.br/data/Pages/LUMISFB7D5720PTBRIE.htm. MINISTÉRIO DA SAÚDE, SECRETARIA DE POLÍTICAS DE SAÚDE, COORDENAÇÃO NACINONAL DE DST E AIDS. Recomendações para Terapia Anti-Retroviral em Adultos e Adolescentes InfectadospeloHIV2006.: site: http://www.aids.gov.br/data/Pages/LUMISFB7D5720PTBRIE.htm. MINISTÉRIO DA SAÚDE, SECRETARIA DE POLÍTICAS DE SAÚDE, COORDENAÇÃO NACINONAL DE DST E AIDS. Recomendações para Terapia Anti-Retroviral em Crianças Infectadas pelo HIV - 2006. site: http://www.aids.gov.br/data/Pages/LUMISFB7D5720PTBRIE.htm. MINISTÉRIO DA SAÚDE, SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE, PROGRAMA NACIONAL DE DST E AIDS. Manual de Controle das Doenças Sexualmente Transmissíveis - 4ª edição. Brasília,2006. site: http://www.aids.gov.br/data/Pages/LUMIS59C67B00PTBRIE.htm. MINISTÉRIO DA SAÚDE, SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE. Manual de Diagnóstico e Tratamento de Acidentes por Animais Peçonhentos 2a EDIÇÃO REVISADA - Brasília outubro 2001. Pode ser obtido em: http://portal.saude.gov.br/portal/saude/area.cfm?idarea=1133. MINISTÉRIO DA SAÚDE, SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE. Manual de Terapêutica da Malária 6a EDIÇÃO REVISADA - Brasília dezembro 2001 Pode ser obtido em: http://portal.saude.gov.br/portal/saude/area.cfm?id_area=1133. MISTÉRIO DA SAÚDE, SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE, DEPARTAMENTO DE AÇÕES PROGRAMÁTICAS ESTRATÉGICAS. Norma técnica: prevenção e tratamento dos agravos resultantes da violência sexual contra mulheres e adolescentes. Brasília, 2005. Pode ser obtido em http://www.aids.gov.br/data/Pages/LUMIS66E64764PTBRIE.htm. PEREIRA, M.G. Epidemiologia, Teoria e Prática. Rio de Janeiro, Guanabara-Koogan, 1995. REY, L. Parasitologia, 2ª ed., Rio de Janeiro, Guanabara-Koogan, 1991. SCHECHTER, M., RACHID, M. Manual de HIV/AIDS. 8ª ed., Rio de Janeiro, Revinter, 2005. TAVARES, W. E MARINHO, L.A.C. Rotinas de Tratamento das Doenças Infecciosas e Parasitárias. São Paulo, Atheneu, 2005. TAVARES, W. Manual de Antibióticos e Quimioterápicos Antiinfecciosos, 3ª ed., São Paulo, Atheneu, 2001.

MASTOLOGISTA

Anatomia, embriologia e histologia da mama; Anomalias do desenvolvimento; Fisiologia e controle endócrino; Diagnóstico clínico das patologias mamárias; Alterações funcionais benignas da mama; Neoplasias e lesões benignas da mama; Processos inflamatórios e infecciosos da mama; Métodos diagnósticos complementares; Prevenção primária e rastreio do câncer de mama; Biologia do câncer de mama; Câncer de mama: etiologia, fatores de risco e estadiamento; Lesões precurssoras do câncer de mama e carcinoma in situ; Propedêutica complementar do câncer de mama; Fatores prognósticos e tipos histológicos do câncer de mama; Tratamentos do câncer de mama: cirurgia, radioterapia, quimioterapia e endocrinoterapia; Câncer de mama masculino.

Sugestões Bibliográficas:

DISAIA, Clinical Gynecology Oncology, Creasman, 2000; HARRIS, Lippman, Diseases of the Breast, 2000, OLIVEIRA, H C , Lemgruber I, Tratado de Ginecologia da FEBRASGO, 2001; PINOTTI,J, Compendio de Mastologia , 2002; VERON ESI , U, Mastologia Oncológica, 2002.

NEUROLOGISTA

Anatomia e Fisiologia do Sistema nervoso Central e periférico. Patologia e Fisiopatologia dos transtornos do Sistema Nervoso Central e Periférico. Semiologia neurológica. Grandes categorias das afecções neurológicas: demências e distúrbios da atividade cortical superior, comas e outros distúrbios do estado da consciência; distúrbios do movimento; distúrbio do sono. Doença cérebro-vascular. Doenças neuromusculares - nervos, músculos e junção mio-neural; doenças tóxicas e metabólicas; tumores; doenças desmielinizantes; doenças infecciosas do sistema nervoso; doença neurológica no contexto da infecção pelo HIV; epilepsias; hidrocefalias e transtornos do fluxo liquórico; cefaléias; disgenesias do sistema nervoso; manifestações neurológicas das doenças sistêmicas; neurologia do trauma e urgências em neurologia. Indicações e interpretações da propedêutica armada em neurologia: liquor, neuroimagem, estudos neurofisiológicos - eletroencefalograma, eletroneuromiografia e potenciais evocados, medicina nuclear aplicada à neurologia.

Sugestões Bibliográficas:

ADAMS R D, VICTOR M. Principle of Neurology. Editora MacGrawHill DE JONG R. The Neurologic Examination. Editora Harper & Row Publishers. DIAMENT A. CYPEL S. Neurologia Infantil. Editora Atheneu SANVITO W L. Propedêutica Neurologia Básica. Editora Atheneu. YACUBIAN, E. M. Tratamento medicamentoso das Epilepsias. Editora Lemos.

OFTALMOLOGISTA

Farmacologia. Exame funcional dos olhos. Exame físico dos olhos. Trauma ocular. Pálpebras. Órbita. Aparelho lacrimal. Conjuntiva. Córnea. Esclera. Uveíte. Glaucoma. Cristalino. Retina (Descolamento, doenças vasculares, doenças adquiridas e doenças hereditárias). Doenças hereditárias da coróide. Tumores da uvea e retina. Estrabismo. Doenças Sitêmicas e acometimento ocular. Refração, lentes de contato e visão subnorma.

Sugestões Bibliográficas:

Kanski, Clinical Ophtalmology, 5ª edição, Windsor, UK, 2003, 734pgs, Butterworth Heinemann. Newell, Frank W., Ophtalmology, principles and concepts, Morby. Scarpi, Condutas Técnicas Terapêuticas em Oftalmologia, Editora Roca Ltda.

ONCOLOGISTA

Proliferação celular. Cinética celular. Princípios da biologia molecular de células malígnas. Princípios da quimioterapia antineoplásica. Princípios e aplicação da terapêutica biológica: imunologia tumoral, anticorpos monoclonais imunoterapia. Doença de Hodgkin. Linfomas não-Hodgkin. Mieloma múltiplo. Leucemias agudas e crônicas. Metástases de primário desconhecido. Tratamento de apoio na doença neoplásica. Farmacologia das drogas antiblásticas. Modificadores da resposta biológica. Fatores de crescimento da medula óssea. Avaliação das resposts terpêuticas em Oncologia Clínica. Avaliação do estado geral em Oncologia Clínica. Avaliação da sobrevida. Emergências Oncológicas. Tratamento da dor oncológica. Complicações do tramento quimioterápico. Tratamento de suporte em oncologia. Epidemiologia história natural, patologia, diagnóstico, estadiamento, prognóstico, indicações cirúrgicas, radioterapias e quimioterapia dos seguintes tumores: câncer da cabeça e pescoço; câncer do pulmão; tumores do mediastino; câncer do esôfago; câncer do estômago; câncer do pâncreas e do sistema hepatobiliar; câncer do colon do reto; câncer do canal anal; câncer do rim e da bexiga; câncer da próstata; câncer do pênis; câncer do testículo; tumores ginecológicos (vulva, vagina, cérvice e endométrio). Sarcomas uterinos. Doença trofoblástica gestacional. Câncer do ovário; câncer da mama; Sarcomas das partes moles; sarcomas ósseos; câncer de pele; melanoma.

Sugestões Bibliográficas:

ABELOFF, Martin D. et al. Clinical Oncology, 3rd edition, 2004. BUZAID, Antonio Carlos. Manual de Oncologia Clinica do Hospital Sirio Libanês. 2005. DE VITA,Vicent et al. Cancer Principles and Practice of Oncology. 7th edition, 2005.

ORTOPEDISTA

Anatomia do sistema musculoesquelético e Articular. Exame físico e semiologia ortopédica. Fraturas, luxações e lesões ligamentares do esqueleto axial: mecanismo causal, classificação, diagnóstico e tratamento. Fraturas do membro superior no adulto e na criança: mecanismo causal, classificação, diagnóstico e tratamento. Fraturas do membro Inferior no adulto e na criança: mecanismo causal, classificação, diagnóstico e tratamento. Afecções Infecciosas do aparelho osteomioarticular. Patologias congênitas do esqueleto axial, membros superiores e membros inferiores, na criança e no adulto. Vias de acesso em cirurgia traumato-ortopédica. Lesões tumorais e pseudo tumorais na criança e no adulto, que afetam o aparelho osteomioarticular. Desordens adquiridas acometendo a cartilagem de crescimento. Embriologia, fisiologia do aparelho osteomioarticular. Propedêutica e tratamento das deformidades angulares e rotacionais, que acometem o esqueleto axial e apendicular. Radiologia convencional e avançada: TC, RM, US. Navegação. Propedêutica e tratamento das afecções degenerativas que acometem o esqueleto axial e apendicular. Doenças Ocupacionais Relacionadas ao Trabalho-DORT (ex- L.E.R.). Afecções da Coluna Vertebral-Cervicobraquialgias, Dorsalgias, Lombalgias e Lombociatalgias Agudas e Crônicas. Urgências em Traumato-Ortopedia e Emergências Traumato-Ortopédicas. Doenças Osteometabólicas .

Sugestões Bibliográficas:

BARROS FILHO e LECH. Exame físico em ortopedia. 2001. OPERATIVE Orthopaedics Campbell's. 10.ed. REIS, Fernando Baldy dos. Fraturas. 2001. ROCKWOOD-REEN-BUCHOLZ. Tratamento das fraturas em adulto. 3.ed.

PEDIATRA

Crescimento e desenvolvimento da criança e do adolescente. Imunizações. Maus tratos e negligência. .Aleitamento materno. Alimentação de lactentes e crianças. Desnutrição. Distúrbios hidroeletrolíticos e ácido-básicos. Hipovitaminoses e hipervitaminoses. Doenças alérgicas: asma, rinite, dermatite atópica, urticária e angioedema. Doenças infecciosas e parasitárias. Doenças do sistema nervoso: convulsões, enxaqueca, epilepsia e tumor cerebral. Doenças do sistema respiratório: infecções do trato respiratório superior e inferior e fibrose cística. Doenças do sistema cardiovascular: cardiopatias congênitas, hipertensão arterial, miocardite e insuficiência cardíaca. Doenças do sistema digestório: diarréias agudas e crônicas, constipação intestinal e refluxo gastroesofágico . Doenças do sangue: anemias carenciais e hemolíticas e púrpuras. Doenças neoplásicas: leucemias, linfomas, tumor de Wilms e neurobastoma. Doenças do sistema genito-urinário: infecção urinária, glomemlonefrites, síndrome nefrótica e anomalias congênitas. Doenças do sistema endócrino: diabetes mellitus, baixa estatura, hiperplasia congênita da supra-renal, obesidade e hipotireoidismo congênito. Doenças da pele. . Doenças reumáticas: artrite reumatóide infantil, febre reumática, lúpus eritematoso sistêmico, doença de Kawasaki e vasculites. Afecções cirúrgicas: estenose hipertrófica do piloro, obstrução intestinal, hérnia diafragmática e abdômen agudo. Emergências: acidentes na infância, insuficiência respiratória aguda, parada cardiorrespiratória, choque, intoxicações agudas e traumatismo cranioencefálico. Neonatologia: assitência ao recém-nascido na sala de parto, prematuridade, doença da membrana hialina, icterícia neonatal, distúrbios metabólicos, infecções congênitas e adquiridas e doença hemolítica do recém-nascido.

Sugestões Bibliográficas:

BEHRMAN, R.E.; KLIEGMAN, R.M.; JENSON H.B. Nelson. Tratado de pediatria. 17. Ed. Rio de Janeiro:Editora Elsevier, 2004. BRASIL, MINISTÉRIO DA SAÚDE - Calendário básico de vacinação da criança e do adolescente - 2007. Disponível em: www.saude.gov.br BRASIL, MINISTÉRIO DA SAÚDE - Manual dos Centros de Referência de Imunobiológicos Especiais - Brasília/DF 2001 Disponível em: www.saude.gov.br BRASIL, MINISTERIO DA SAUDE - Guia de tratamento clínico da infecção pelo HIV em Pediatria.Brasília/DF , 2006. Disponível em: www.aids.gov.br BRASIL, MINISTÉRIO DA SAÚDE - Dengue, diagnóstico e manejo clínico- Brasília/DF, 2005. Disponível em: www.saude.gov.br

PNEUMOLOGISTA

Fisiopatologia respiratória. Tabagismo. Métodos diagnósticos em pneumologia. Infecções respiratórias bacterianas e virais. Micobacterioses. Micoses pulmonares. Pneumopatias supurativas, bronquiectasias e abscesso do pulmão. Asthma Brônquica. Doença Pulmonar Obstrutiva crônica. Hipertensão arterial pulmonar e Cor pulmonale. Insuficiência respiratória. Tromboembolismo venoso. Câncer de pulmão. Outros tumores de tórax. Derrames pleurais. Pneumotórax. Doencás pulmonares intersticiais difusas. Sarcoidose. Trauma torácico. Pneumopatias por imunodeficiências. Poluição e doencás ocupacionais pulmonares. Más-Formações congênitas pulmonares. Vasculites pulmonares. Síndromes pulmonares eosinofilicas. Distúrbios respiratórios do sono. Anomalias da caixa torácica. Cirurgia redutora de volume pulmonar. Transplante pulmonar. Fibrose cística. Emergências respiratórias.

Sugestões Bibliográficas:

SOPTERJ. Pneumologia. Aspectos Práticos e Atuais. 1 .ed. Ed. Revinter 2001 TARANTINO,A.B. - Doenças Pulmonares - Guanabara Koogan - 1997 TEIXEIRA, L.C. -Compendio de Pneumologia . 3.ed. vol. I e II Ed. Revinter 2001 GOLDMAN. CECIL. - Tratado de Medicina Interna. 21. ed. Guanabara Koogan 2001

PSIQUIATRIA

Diagnóstico e Classificações em psiquiatria. Transtornos mentais orgânicos, inclusive os sintomáticos. Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de substância psicoativa. Esquizofrenia, transtornos esquizotípicos e transtornos delirantes. Transtornos do humor [afetivos]. Transtornos neuróticos, transtornos relacionados com o "stress" e transtornos somatoformes. Síndromes comportamentais associadas a disfunções fisiológicas e fatores físico. Transtornos da personalidade e do comportamento do adulto. Retardo mental. Psicofarmacologia clínica e outras terapias biológicas. Psicoterapias. Psicopatologia Medicina Psiquiátrica de emergência. Reabilitação psicossocial.

Sugestões Bibliográficas:

GABBARD, Glen O. Psicoterapia psicodinâmica de longa duração: texto básico. Porto Alegre: Artmed, 2005. LOWENKRON, Theodor. Psicoterapia psicanalítica breve. 2.ed. Porto Alegre: Artmed, 2006. OLIVEIRA, Irismar Reis de. Manual de psicofarmacologia Clínica. 2. ed..RJ: Guanabara Googan, 2006. ORGANIZAÇÃO. MUNDIAL. DA SAÚDE. Classificação de transtornos mentais e de comportamento da CID­10: descrições clínicas e diretrizes diagnósticas. Porto Alegre: Artmed, 1993. SADOCK, Benjamin J e Sadock, Virginia A.Kaplan & Sadock Compêndio de psiquiatria - Ciências do comportamento e psiquiatria clínica. 9. ed. Porto Alegre : Artmed, 2007. KAPLAN, Harold I.; SADOCK, Bejamin J. et al. Medicina psiquiátrica de emergência. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995. KAPLAN, Harold I.; SADOCK, Bejamin J. Manual de farmacologia psiquiátrica. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995.

ODONTÓLOGO

Semiologia: anamnese; exame clínico; exames complementares; classificação e nomenclatura das lesões bucais; lesões ulcerativas, vésico-bolhosas, brancas e enegrecidas, alterações vasculares; semiologia das glândulas salivares e ossos maxilares, doenças infecciosas, crescimentos teciduais de origem traumática, tumores benignos e malignos. Oclusão e articulação temporomandibular: anatomia funcional e biomecânica do aparelho mastigatório; critérios para uma oclusão funcional normal; sinais, sintomas e princípios de tratamento das disfunções temporomandibulares. Dentística e materiais dentários: princípios no tratamento da cárie; materiais odontológicos para proteção do complexo dentina polpa; estrutura e propriedades do amálgama de prata e das resinas compostas; confecção e características dos preparos cavitários e das restaurações com amálgama de prata e resinas compostas. Periodontia: exame clínico das alterações gengivoperiodontais; diagnóstico diferencial em periodontia; alterações crônicas: gengivite e periodontite; procedimentos básicos: operatória periodontal: raspagem, alisamento e polimento dentário; higienização bucal; manutenção e controle periódico. Radiologia: técnicas radiográficas intrabucais; métodos de localização radiográfica; radiografias panorâmicas; anatomia radiográfica dentomaxilomandibular; princípios de interpretação radiográfica; aspectos radiográficos das alterações e lesões do órgão dentário, do periápice e do periodonto. Endodontia: métodos de diagnóstico; tratamento conservador da polpa dentária; patologia pulpar, aspectos microbiológicos em endodontia; patologia pulpar e periapical; planejamento do tratamento endodôntico; tratamento endodôntico em dentes com polpa viva e polpa morta; morfologia interna e abertura coronária; preparo do canal radicular; substâncias químicas auxiliares; medicação intracanal; obturação do canal radicular. Anestesia local em odontologia: técnicas de anestesia odontológica; tipos, efeitos e indicações dos anestésicos locais utilizados em odontologia; acidentes e complicações da anestesia local. Cirurgia: princípios de exodontia não-complicada e complicada; normas de conduta em dentes impactados; controle pós-operatório do paciente; prevenção e tratamento das complicações das exodontias; princípios de tratamento e prevenção das infecções odontogênicas; equipamentos e instrumentos usados em cirurgia oral básica; noções sobre traumatologia. Biossegurança: a AIDS e a prática odontológica; risco de infecção pelo HIV: doenças passíveis de transmissão durante o tratamento odontológico; medidas de precaução padrão; condutas frente a acidentes profissionais; normas de biossegurança na clínica odontológica. Odontologia preventiva: utilização tópica e sistêmica do flúor na prevenção da cárie; flúor sistêmico: aspectos básicos, toxicológicos e clínicos; considerações clínicas e laboratoriais sobre a reatividade de compostos fluoretados no esmalte; tipos e indicações dos selantes de fóssulas e fissuras. Saúde pública. Odontopediatria.

Sugestões Bibliográficas:

ANDRADE, E. D. Terapêutica medicamentosa em odontologia: procedimentos clínicos e uso de medicamentos nas principais situações da prática odontológica. São Paulo: Artes Médicas, 2000. NUSAVICE, K. J. Philips. Materiais dentários. 10 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1988. BARATIERI, L. N. et al. Odontologia restauradora: fundamentos e possibilidades. São Paulo: Santos, 2001. BORAKS, S. Diagnóstico bucal. 3 ed. São Paulo: Artes Médicas, 2001. BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Políticas de Saúde, Coordenação Nacional de DST e AIDS. Controle de infecções e a prática odontológica em tempos de AIDS: manual de condutas. Brasília: Ministério da Saúde, 2000. ESTRELA, C. FIGUEIREDO, J. A. P. Endodontia: princípios biológicos e mecânicos. São Paulo: Artes Médicas, 1999. FREITAS, A., ROSA, J. E.; SOUZA, I. F. Radiologia odontológica. 5a ed. São Paulo: Artes Médicas, 2000. KRIGER, L. (coord..). Promoção de saúde bucal. 2 ed. São Paulo: ABOPREV, Artes Médicas, 1999. LASCALA, N. T.; MOUSSALLI, N. H. Compêndio terapêutico periodontal. 3 ed. São Paulo: Artes Médicas, 1999. MALAMED, S. F. Manual de anestesia local. 4. ed. Trad. por André L. S. Melgaço e Cláudia C. de Araújo. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2001. OKESON, J. P. Tratamento das desordens temporomandibulares e oclusão. 4 ed. Trad. por Milton Edson Miranda. São Paulo: Artes Médicas, 2000. PETERSON, L. J. et al. Cirurgia oral e maxiofacial contemporânea. 3 ed. Trad. Por Wladimir Cortezzi. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2000.

PROFESSOR CL III:

CIÊNCIAS

Ecologia. O ar e o meio-ambiente. A água e o meio-ambiente. Rochas, minerais e o meio-ambiente. O solo e o meio-ambiente. Os recursos naturais e o meio-ambiente. O universo em que vivemos. O mundo dos seres vivos Animais vertebrados e invertebrados. As plantas: sistemática e organografia. Reinos da Natureza:monera,protista, fungos, animais e vegetais. Os vírus. Os seres vivos no ambiente: a organização dos seres vivos. Como a vida é organizada. Começando pela menor parte: a célula; da célula ao tecido; o ciclo vital do corpo humano. O organismo humano na relação com o ambiente. Os sistemas que coordenam tudo: impulsos elétricos e substâncias químicas. A matéria. Química. Elementos da tabela periódica. Características dos elementos. Ligações químicas.Compostos químicos: orgânicos e não orgânicos.A manutenção da vida: os alimentos e a vida. A perpetuação da espécie. O perigo a que a vida está sujeita. Física. O movimento: posição, velocidade, aceleração. A força: a relação com o movimento, a relação com a trajetória. O trabalho: a relação com deslocamento.A potência: a relação com o trabalho e com a velocidade.O impulso: a relação com a força A quantidade de movimento: a relação com a velocidade. O calor: a relação com a temperatura, com a dilatação e com o trabalho. A luz: fenômenos mais comuns - reflexão, refração e difração. A luz: a relação com a visão - miopia, vista cansada e astigmatismo. A luz: instrumentos. As ondas: formas de energia representáveis por ondas. Eletricidade: a corrente elétrica, potencial elétrico e energia elétrica. Magnetismo: os imãs - aplicações.Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental. Metodologia de ensino de Ciências.

Sugestões Bibliográficas:

ALBERTS, Bruce e outros, Biologia Molecular da Célula, Porto Alegre, Editora Artes Médicas.AMABIS, José Mariano & MARTHO, Gilberto Rodrigues ,Fundamentos da Biologia, Volume Único,3ª edição, SãoPaulo, Editora Moderna. BARROS, Carlos ,Coleção Ciências, 5ª a 8ª séries, São Paulo, Ática .CANTO, Eduardo Leite do, Ciências Naturais, 5ª a 8ª séries, São Paulo, Moderna. COSTA, Maria da Luz m. & Santos, Magaly T., Vivendo Ciências, 5ª a 8ª séries, São Paulo, FTD. GEWANDSZNAJDER, Fernando - Coleção Ciências, 5ª a 8ª séries , São Paulo, Ática. JACOB, Stanley W., Francone, Clarice Ashworth e Lossow, Walter J. - Anatomia e Fisiologia Humanas , Rio de Janeiro, Interamericana. JUNQUEIRA,L.C., Histologia Básica, Rio de Janeiro, Guanabara Koogan. LINHARES, Sérgio & GEWANDSZNAJDER, Fernando, Biologia Série Brasil, São Paulo, Editora Ática . LOPES, Sônia, BIO, Volume Único,São Paulo, Editora Saraiva. ODUM, E. P., Ecologia, Rio de Janeiro, Guanabara Koogan. RAMALHO Junior, Francisco ,Os Fundamentos da Física , Coleção Completa , São Paulo, Editora Moderna. RAVEN,P.H.; Evert, R. F: Eichhorn, S. E., Biologia Vegetal, Rio de Janeiro, Guanabara Koogan. SEZAR e outros. Ciências , Entendendo a natureza, O mundo em que vivemos, 5ª a 8ª séries, São Paulo.Saraiva. SOARES, J. Luiz. Ciências, 5ª. a 8ª. séries. Scipione,. Storer, Tracy & Usinger, Robert L., Zoologia Geral, São Paulo, editora Nacional TITO & CANTO ,Química na Abordagem do Cotidiano,Coleção Completa, São Paulo, Ed. Moderna.

EDUCAÇÃO FÍSICA

Métodos e técnicas da Educação Física. Didática específica da Educação Física. As novas tendências da Educação Física. Educação Física Escolar. Esportes Coletivos. Crescimento e Desenvolvimento. Fisiologia do exercício. Avaliação. Atividade Física, Saúde e Qualidade de Vida. Psicologia Esportiva. A Educação Física, parâmetros curriculares e diretrizes nacionais.

Sugestões Bibliográficas:

COLETIVO DE AUTORES. Metodologia do ensino da Educação Física. São Paulo: Cortez, 1992. DE ROSE JR. E DANTE. Modalidades Esportivas Coletivas. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2005. FREIRE, P. Pedagogia da Esperança: Um Reencontro com a Pedagogia do Oprimido. São Paulo: Paz e Terra, 1994. GRUPO DE TRABALHO PEDAGÓGICO. Visão didática da Educação Física: análises críticas e exemplos práticos de aulas. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, 1991. GUEDES, D.P. E GUEDES, J.E.R.P. Manual Prático para Avaliação em Educação Física. São Paulo: Manole, 2006. KUNZ, Elenor. Didática da Educação Física 2. Ijuí: Unijuí, 2002. MCARDLLE, Katch e Katch. Fisiologia do Exercício - energia, nutrição e desempenho humano. 5a . Ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2004. TUBINO, M. 500 anos de Legislação Esportiva Brasileira - do Brasil-colônia ao início do século XXI. WEINBERG, Robert S; GOULD, Daniel. Fundamentos da psicologia do esporte e do exercício. 2ª ed. São Paulo: Artmed, 2001. Transformação didático-pedagógica do esporte. Ijuí: Unijuí, 1994. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional - LDB. Parâmetros Curriculares Nacionais: Conselho Nacional de Educação.

GEOFRAFIA

GEOCARTOGRAFIA: A Geografia atual, os mapas, localização, as projeções cartográficas e interpretação de mapas; GEOFÍSICA: O sistema físico da Terra e a litosfera, o relevo , a atmosfera, os climas, a hidrosfera e impactos ambientais da sociedade moderna; GEOECONOMIA: O processo industrial e a organização e produção do espaço, localização das indústrias, as potências industriais: EUA, Japão e Alemanha, a indústria hoje na China e na Rússia, as atividades agropecuárias e extrativas; a circulação e distribuição de capitais e mercadorias e conflitos territoriais contemporâneos; A POPULAÇÃO MUNDIAL: distribuição; as diferenças no crescimento das populações; a distribuição social e espacial da riqueza e as condições de vida; GEOPOLÍTICA: O Estado e a produção do espaço, A nova ordem mundial e seus antecedentes, desigualdades internacionais; GEOGRAFIA REGIONAL DO MUNDO: O continente Americano, Europa, África, Ásia e Oceania: GEOFÍSICA DO BRASIL: Climas, hidrografia, paisagens vegetais, os domínios morfoclimáticos e problemas ambientais; GEOECONOMIA DO BRASIL: A formação territorial, industrialização, urbanização, agropecuária, o comércio exterior e fontes de energia; GEOGRAFIA REGIONAL DO BRASIL: Divisões regionais e o problema das disparidades regionais; A POPULAÇÂO BRASILEIRA: o crescimento populacional, população e atividades econômicas, idades e gênero, as etnias e migrações.

Sugestões Bibliográficas:

MOREIRA, I. O Espaço Geográfico - Geografia Geral e do Brasil. São Paulo, Ática, 2002. KRAJEWSKI, A.C. et al - Geografia: Pesquisa e Ação. São Paulo: Moderna, 2001. VESENTINI. José William. Geografia - Série Brasil. São Paulo: Ática, 2004. VESENTINI. José William. Sociedade & Espaço - Geografia Geral e do Brasil.São Paulo: Ática, 2003. LUCCI, E.A., BRANCO, A.L., MENDONÇA, C. - Geografia Geral e do Brasil. São Paulo: Saraiva, 2005. ALMEIDA, L.M.A, RIGOLIN, T.B. - Geografia. São Paulo: Ática, 2005. MAGNOLI, Demétrio, ARAÚJO, Regina. Projeto de Ensino de Geografia. Natureza, Tecnologias, Sociedades. Geografia Geral. São Paulo: Moderna, 2002. MEC/SEF - Parâmetros Curriculares Nacionais - 5a. a 8a. série: Geografia.

HISTÓRIA

Teoria e metodologia. Conceituação e periodização. Principais tendências historiográficas. A origem do Homem.Antigüidade Oriental e Antigüidade Ocidental (Grécia e Roma). O Cristianismo.A crise do Império Romano e os Reinos Bárbaros. O Feudalismo. O Império Bizantino.A sociedade árabe: origem e expansão do islamismo. As transformações do feudalismo e a transição para o capitalismo. Formação dos Estados Nacionais europeus: a Monarquia Absoluta e o Mercantilismo. O Renascimento. As Reformas Religiosas do século XVI. A expansão comercial e marítima européia. As sociedades Ameríndias. A conquista européia da América: processos e conseqüências. O Antigo Regime e o Antigo Sistema Colonial: relações e crise. Brasil Colonial: aspectos econômicos, políticos, sociais e culturais. O Iluminismo e a difusão das idéias liberais. A Revolução Inglesa do século XVII e a Revolução Industrial do século XVIII - capitalismo industrial e liberal. O processo de independência dos Estados Unidos da América. A Revolução Francesa. O Império Napoleônico, o Congresso de Viena e a Santa Aliança. O processo de independência das colônias americanas. O processo de independência do Brasil e a formação do Estado Monárquico(1 808-1840). As revoluções liberais e os nacionalismos europeus do século XIX. O movimento operário e suas ideologias. A sociedade brasileira no século XIX: permanências e transformações(1840-1889). A sociedade norte-americana no século XIX: da Guerra de Secessão à expansão imperialista. As sociedades latino-americanas no século XIX. As transformações do capitalismo: o capitalismo monopolista e financeiro e a expansão imperialista. O advento da República no Brasil e a República Oligárquica(1889-1930). A África e a Ásia nos séculos XIX e XX: neocolonialismo e descolonização. As crises internacionais e a I Guerra Mundial. A Revolução Russa de 1917 e a formação da URSS. Os movimentos sociais e políticos no Brasil até 1930. A crise das democracias liberais, a crise de 1929 e a ascensão do nazi-fascismo. O Movimento de 1930 e o Estado Novo no Brasil. A II Guerra Mundial e a Reconstrução da Europa. * A redemocratização do Brasil. A República brasileira de 1945 a 1964: aspectos econômicos, políticos, sociais e culturais. As Artes e a Cultura- 1914-1990. A "Guerra Fria": capitalismo x socialismo. Revoluções do século XX: mexicana, cubana e chinesa. O golpe militar de 1964 no Brasil e o regime militar(1964-1984). A sociedade brasileira atual: mudanças e continuidades. A desintegração da URSS e a crise do Leste europeu. O novo contexto internacional: globalização e regionalização. A História no contexto dos Parâmetros Curriculares Nacionais. História da África e a cultura afro-brasileira.

Sugestões Bibliográficas:

ABREU, Martha(org). Ensino de História: conceitos, temáticas e metodologia.Rio de Janeiro: Editora Casa da Palavra. BAUMAN, Zygmunt - Globalização: as conseqüências humanas, Rio de Janeiro, 1999.BELLUCI, Beluce. Introdução à história da África e da cultura afro-brasileira. Rio de Janeiro: UCAM, CEAA:CCBB, 2003. CHEILIK, Michael - História Antiga - de seus primórdios à queda de Roma, Rio de Janeiro, Zahar, 1984. CORVISIER, A. - História Moderna 1 e 2, S.P., Círculo do Livro - Difel, s/d.DEL PRIORI, Mary e VENÂNCIO, Renato P. O Livro de Ouro da História do Brasil. Rio de Janeiro: Ediouro, 2001. DUBY, G. - Idade Média, Idade dos Homens, SP, Companhia das Letras, 1990.HOBSBAWM,E. A Era das Revoluções(1 789-1848), Rio de janeiro, Paz e Terra, 1982. _________________ - A Era dos Extremos: o breve século XX(1914-1991), SP, Companhia das Letras, 1995. ____________ - A Era dos Impérios: 1875 a 1914. Ed. Paz e Terra. LAMBERT, Jacques - América Latina: estruturas sociais e instituições políticas, SP, editora Nacional, 1991. LE GOFF, Jacques - A Nova História, SP, Martins Fontes, 1998. LOPES, Ana Mônica e Arnaut, Luís. História da África: uma introdução. Belo Horizonte: Crisália, 2005.MEC/SEF- Parâmetros Curriculares.MENDONÇA, Sonia Regina de e FONTES, Virgínia Maria. História do Brasil recente: 1964- 1992. São Paulo: Ática, 2004. PENNA, Lincoln de A. Análise do saber histórico: elementos. Rio de Janeiro: Ed. Rio, 1975.

INGLÊS

Compreensão e interpretação textual: compreender/interpretar idéias/informações em textos de vários gêneros, com temática variada; inferir o sentido de palavras/expressões com base no contexto lingüístico e no conhecimento prévio sobre o tema de um texto; apreender o sentido global de um texto; identificar o tema principal de um texto; localizar informações pontuais e explícitas em textos; identificar recursos lingüísticos que promovem a coesão e a coerência das idéias em um texto: elementos de co-referência (palavras que se referem a uma mesma realidade lingüística, garantindo a manutenção e a progressão das idéias em um texto: sinônimos, pronomes, expressões definidas); formular hipóteses sobre a função de um texto a partir de elementos pré-lingüísticos e de recursos gráficos; antecipar o tema de um texto, a partir do título, subtítulo, ilustração; informações apresentadas em quadros, gráficos e tabelas; fotografias, imagens, desenhos. Aspectos da morfossintaxe: formação de palavras (sufixação e prefixação); o sintagma nominal (classes de substantivos, adjetivos, locuções adjetivas, pronomes, determinativos); o sintagma verbal (classes de verbos, sistemas de tempo, aspecto e modo, concordância verbal, aspecto perfectivo e modalidade, voz ativa e voz passiva); o sintagma adverbial (advérbios e adjuntos adverbiais); o sintagma preposicional (preposições simples e complexas, verbos frasais e preposicionais); coordenação e subordinação (conjunções e conectivos); estratégias de coerência e coesão textuais (anáfora e catáfora). Metodologia do ensino da língua inglesa: Diferentes metodologias para o ensino de língua inglesa: metodologias pré-comunicativas; metodologias humanísticas; metodologias comunicativas (competência comunicativa).

Sugestões Bibliográficas:

Para Compreensão e interpretação textual Artigos retirados de revistas, jornais, periódicos e sítios da Internet. ALEXANDER, L.G. Right Word Wrong Word. London: Longman, 1995. DAVIES et al. Task Reading. Cambridge: Cambridge University Press, 1990. Para Aspectos Morfossintaxe CELCE-MURCIA, M. & LARSEN-FREEMAN, D. The Grammar Book. Boston: Heinle & Heinle, 1999. COLLINS COBUILD ENGLISH GRAMMAR. London: Harper Collins, 1991. QUIRK, R. & GREENBAUM, S. A Student's Grammar of the English Language. London: Longman, 1990. SWAN, M. Pra ctical English Usage. Oxford: Oxford University Press, 1995. VINCE, M. Advanced Language Pra ctice. Oxford: Macmillan Heinemann ELT, 1994. Para Metodologia do ensino da língua inglesa BROWN, D. H. Principles of Language Learning and Teaching. Englewood Cliffs, NJ: Prentice Hall Regents, 1994. HARMER, J. The Practice of English Language Teaching. London: Longman, 1986. LARSEN­FREEMAN, D. Techniques and Principles in Language Teaching. Oxford: Oxford University Press, 1986/2000. LITTLEWOOD, W. Communicative Language Teaching. Cambridge: Cambridge University Press, 1981. McCARTHY, M. Issues in Applied Linguistics. Cambridge: Cambridge University Press, 2001. NUTTALL, C. Teaching Reading Skils in a Foreign Language. Oxford: Heinemann ELT, 1996. RICHARDS, J. & ROGERS, C. Approaches and Methods in Language Teaching. Cambridge: Cambridge University Press, 1986. SPRATT, M. English for the Teacher. Cambridge: Cambridge University Press, 1994. UR, P. A Course in Language Teaching. Cambridge: Cambridge University Press, 1991.

MATEMÁTICA

Conjuntos, conjuntos numéricos, funções, função afim, função quadrática, função exponencial, função logarítmica, função trigonométrica, progressões, razões e proporções, noções básicas de estatística e matemática financeira, leitura interpretação e construção de gráficos, matrizes, determinantes, sistemas lineares, análise combinatória, probabilidade, números complexos, polinômios e equações polinomiais, limites e derivadas, trigonometria no triângulo retângulo, ciclo trigonométrico, resolução de triângulos quaisquer, geometria plana, geometria espacial de posição e métrica e geometria analítica (ponto, reta, circunferência e cônicas).

Sugestões bibliográficas:

SMOLE, Kátia. Matemática. Editora Saraiva. DANTE, Luiz Roberto. Matemática Contexto & Aplicações. Editora Ática. PAIVA, Manoel. Matemática. Editora Moderna. MACHADO, Antônio. Matemática: Temas e Metas. Editora Atual. IMENES & LELLIS, Edvaldo. Matemática. Editora Scipione.

PEDAGOGIA 1ª A 4ª SÉRIE

O conhecimento pedagógico. Tendências pedagógicas na educação brasileira. Planejamento escolar: organização curricular, objetivos e conteúdos de ensino. Métodos e técnicas de ensino. Avaliação da aprendizagem. Projeto político pedagógico e pedagogia de projetos na educação básica. Avaliação escolar.

Sugestões Bibliográficas:

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais de 1ª a 4ª séries. Brasília: MEC/SEF, 1997. CASTRO, Amélia Domingues de. CARVALHO, Anna Maria Pessoa de. (organizadoras) Ensinar a ensinar: didática para a escola fundamental e média. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2001. FONTANA, Roseli. CRUZ, Maria Nazaré da. Psicologia e Trabalho Pedagógico. São Paulo: Atual, 1997. GADOTTI, Moacir. História da Idéias Pedagógicas. São Paulo: Ática, 1997. HOFFMANN, Jussara. Avaliação: mito e desafio: uma perspectiva construtivista. Porto Alegre: Mediação, 1991. LIBÂNEO, José Carlos. Didática. São Paulo: Cortez, 1993. LUCKESI, Carlos Cipriano. Avaliação da aprendizagem na escola: reelaborando conceitos e recriando a prática. Salvador: Malabares Comunicações e Eventos, 2003. LUCKESI, Carlos Cipriano. Avaliação da aprendizagem escolar: estudos e proposições. São Paulo: Cortez, 2002. PERRENOUD, Phillipe. Dez novas competências para ensinar. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 2000.

PORTUGUÊS

Noções de cultura, arte e literatura. O texto literário e o não-literário. Aspectos básicos do texto literário: denotação e conotação; principais recursos expressivos. Gêneros literários: lírico, narrativo/épico, dramático. Principais aspectos da versificação. Elementos estruturais da narrativa. Formas narrativas: crônica, conto e romance. Periodização literária brasileira: Quinhentismo, Barroco, Arcadismo, Romantismo, Realismo/Naturalismo, Parnasianismo, Simbolismo, Modernismo. Texto: condições de leitura e produção textual: a enunciação. Coesão e coerência textuais. Intertextualidade. Tipologia textual. Modos de organização do discurso: narrativo, descritivo e dissertativo/argumentativo. Semântica: sinonímia, antonímia, homonímia, paronímia, polissemia. Sistema fonológico do português. Sistema ortográfico vigente. Morfossintaxe: classes de palavras. Formação de palavras. Morfologia nominal. Morfologia verbal. Morfologia pronominal. Processos sintáticos: subordinação e coordenação. Constituintes da oração e orações no período. Frase e discurso. Valores semântico-sintáticos dos conectivos. Concordância nominal e verbal. Regência nominal e verbal. Colocação dos termos na frase. Emprego do acento da crase. Normas de pontuação. Técnicas de Redação.

Sugestões Bibliográficas:

BECHARA, Evanildo. Moderna gramática portuguesa. Lucerna, 1999. CÂMARA JR., J. Mattoso. Estrutura da língua portuguesa. Vozes. CARNEIRO, A. Dias. Texto em construção: interpretação de texto. Moderna, 1996. Idem. Redação em construção: a escritura do texto. Moderna, 1995. CUNHA, Celso & CINTRA, Lindley. Nova gramática do português contemporâneo. Nova Fronteira, 1985. FIORIN, J. Luiz & PLATÃO, Francisco. Lições de texto: leitura e redação. Ática, 1996. GARCIA, O. Moacir. Comunicação em prosa moderna. F. G. V. KURY, A. da Gama. Português básico. Nova Fronteira, 1990. LUFT, C. Pedro. Dicionário prático de regência verbal e Dicionário prático de regência nominal. Ática. PROENÇA FILHO, Domício. Estilos de época na literatura. CÂNDIDO, Antônio & CASTELO, J. Aderaldo. Presença da Literatura Brasileira.

PSICÓLOGO

História da Psicologia; Desenvolvimento infantil e do adolescente; Dinâmica psicossocial da família; Psicologia do Trabalho e prática terapêutica; Capacitação e desenvolvimento de pessoal: intelecto profissional; Segurança e saúde no trabalho; Trabalho penoso; Avaliação de desempenho; Remuneração; Motivação; Igualdade e diversidade no trabalho; Socioanálise e práticas grupais; O psicólogo na comunidade; Transtornos de personalidade.

Sugestões Bibliográficas:

ARAÚJO, A. et al. (orgs.) - Cenários do trabalho. Subjetividade, movimento e enigma. Rio de Janeiro: DP&A, 2004 (capítulos 2, 3, 6 e 10). BAREMBLITT, G. - Compêndio de Análise Institucional e outras correntes. Rio de Janeiro: Rosa dos Tempos. COMISSÃO NACIONAL DE DIREITOS HUMANOS DO CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA (CFP) - Psicologia e Direitos Humanos: subjetividade e exclusão. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2004 (pp. 123-135 e pp.217-242). FIGUEIREDO, M. et al. (orgs.) - Labirintos do trabalho. Interrogações e olhares sobre o trabalho vivo. Rio de Janeiro: DP&A, 2004 (capítulos 4, 7 e 9). GUARESCHI, N. e HUNING, S. (orgs.) Implicações da Psicologia no contemporâneo. Porto Alegre: EDPUCRS, 2007. JACÓ-VILELA, A.M.; FERREIRA, A. e PORTUGAL, F.(orgs.) - História da Psicologia: rumos e percursos. Rio de Janeiro: Nau, 2005. JACQUES, M. da G.C. - Abordagens teórico-metodológicas em saúde/doença mental e trabalho. Revista Psicologia e Sociedade, v.15, nr.1, jan/jun 2003 (disponível em www.scielo.br) LOURAU, R. - "Objeto e método da Análise Institucional" e "Implicação e sobreimplicação". Em: ALTOÉ, S. (org.) René Lourau: analista institucional em tempo integral. São Paulo: Hucitec, 2004. MARCONDES, A.; FERNANDES, A. e ROCHA, M. (orgs.) - Novos possíveis no encontro da Psicologia com a educação. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2007. MELMAN, J. - Famiia e doença mental. São Paulo: Escrituras, 2001. RODRIGUES, Heliana de B. C. & BARROS, Regina D. B. de Socioanálise e práticas grupais no Brasil: um casamento de heterogêneos. Revista Psicologia Clínica., Rio de Janeiro, volume 15, n. 1, p. 61-74, 2003; RODRIGUES, H.B.C. - "Sobre as histórias das práticas grupais. Considerações sobre um intrincado problema". Em Jacó-Vilela, A.M. e Mancebo, D. (orgs.) - Psicologia social: abordagens sócio-históricas e desafios contemporâneos. Rio de Janeiro: Eduerj, 2004. SATO, Leny. (1993) "Representação social de trabalho penoso". In SPINK, M. J. (ORG) O conhecimento no cotidiano. As representações sociais na perspectiva da psicologia social. São Paulo: Brasiliense; SELIGMANN-SILVA, E. - Desgaste mental no trabalho dominado. Rio de Janeiro/São Paulo: Ed. Da UFRJ/Cortez. SILVA FILHO, J.F. e JARDIM, S. (orgs.) - A danação do trabalho: organização do trabalho e sofrimento psíquico. Rio de Janeiro: Te Corá

SUPERVISOR PEDAGÓGICO

Supervisão educacional: conceitos, objeto, objetivos, concepções básicas, evolução (perspectiva histórica); Os fins da educação; Áreas de intervenção e a atuação junto aos diferentes profissionais da escola. Planejamento: o Projeto Político Pedagógico;. A formação continuada dos profissionais da educação. A ação supervisora, a avaliação do processo educativo e o Conselho de Classe; Políticas Públicas atuais: descentralização da gestão educacional, avaliação dos sistemas públicos e políticas de inclusão.

Sugestões bibliográficas:

BRASIL. Ministério da Educação: Lei nº 9394/1996. Diretrizes e Bases da Educação Nacional. CANDAU, Vera Maria. (organizadora) Didática, Currículo e saberes escolares. Rio de Janeiro: DP&A Editora, 2000. DEMO, Pedro. A Nova LDB: Ranços e avanços. Campinas, SP: Papirus, 1997. FONTANA, Roseli. CRUZ, Maria Nazaré da. Psicologia e Trabalho Pedagógico. São Paulo: Atual, 1997. FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. Saberes Necessários à Prática Educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996. LIBÂNEO, José Carlos. Organização e Gestão da escola: teoria e prática. Goiânia: Editora Alternativa, 2001. LIMA, Licínio C. A escola como organização educativa: uma abordagem sociológica. São Pulo: Cortez, 2003. MOREIRA, Antonio Flávio (.organizador.) Currículo: Questões atuais. Campinas, SP: Papirus, 1997. NÓVOA, António. (coordenação) As Organizações Escolares em Análise. Lisboa: Publicações D. Quixote, 1999. SANTOMÉ, Jurjo Torres. Globalização e interdisciplinariedade: o currículo integrado. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998. VASCONCELLOS, Celso dos S. Coordenação do Trabalho Pedagógico: do projeto político pedagógico ao cotidiano da sala de aula. São Paulo: Libertad, 2002.

NÍVEL MÉDIO

CONHECIMENTOS GERAIS

LÍNGUA PORTUGUESA

Compreensão e estruturação de textos. Ortografia: emprego das letras e acentuação gráfica. Emprego das classes de palavras. Prefixos e sufixos. Valores semântico-sintáticos das preposições e das conjunções. Correspondências semântico-estruturais na construção de períodos e orações. Regência nominal e verbal. Concordância nominal e verbal. Colocação dos termos na frase. Emprego do acento indicativo da crase. Semântica: sinônimos, antônimos, homônimos e parônimos. Emprego dos sinais de pontuação. . Reescritura de frases. Variação lingüística. Linguagem figurada. Funções da linguagem.

Sugestões Bibliográficas:

BECHARA, Evanildo. Gramática escolar da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Lucerna, 2001. CARNEIRO, A. Dias. Redação em construção.. 2 ed. São Paulo: Moderna, 1996. CUNHA, C. & CINTRA, L. Nova gramática do português contemporâneo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985. KURY, A. da Gama. Ortografia, pontuação, crase. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999. RIBEIRO, Manoel. Gramática aplicada da língua portuguesa. 12 ed. Rio de Janeiro, Metáfora, 2002.

GEOGRAFIA DE RONDÔNIA (exceto Assistente Administrativo, Professor CL I Magistério e Orientador Social)

Aspectos físicos e geográficos:criação do estado, área, limites e pontos extremos, recursos naturais; Aspectos geomorfológicos: relevo, vegetação, clima e hidrografia; Símbolos: bandeira e brasão; Organização política e administrativa; Aspectos demográficos; Aspectos geopolíticos,econômicos e sociais:os ciclos; Meio-ambiente, desmatamento, impactos sobre o ecossistema, o planaforo, zoneamento sócio-econômico ecológico.O setor mineral em Rondônia; Transporte intermodal; SIVAM.

Sugestões bibliográficas :

http://pt.wikipedia.org/wiki/Rond%C3%B4nia, http://www.sivam.gov.br, www.portalbrasil.net/estados_ro.htm, OLIVEIRA, Ovídeo Amélio de. Geografia de Rondônia. Espaço & Produção. 3ª Edição. Dinâmica Editora e Distribuidora LTDA, http://www.rondonia.ro.gov.br.

HISTÓRIA DE RONDÔNIA (exceto Assistente Administrativo, Professor CL I Magistério e Orientador Social)

A ocupação de Rondônia e os ciclos. O Real Forte do Príncipe da Beira.Ricardo Franco d Almeida Serra.A localização do forte.A ferrovia madeira- Mamoré. A guerra do Acre.O tratado de Petrópolis.Breve história de Percival Farquhar.A comissão Rondon.Breve história do Mal Rondon.

Sugestões Bibliográficas:

http://www.rondônia.ro.gov.br; MATIAS, F. Ocupação humana e trajetória política de Rondônia,1998. OLIVEIRA, Ovídeo Amélio de. História Desenvolvimento e Colonização do Estado de Rondônia. 6ª Edição. Dinâmica Editora e Distribuidora Ltda. Livros didáticos sobre História de Rondônia usados no Ensino Fundamental e Médio.

FUNDAMENTOS FILOSÓFICOS E METODOLÓGICOS / ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO DO ENSINO (para Professor CL I Magistério e Orientador Social)

História da Educação Brasileira; Filosofia da educação: o processo da educação; educação e filosofia; concepções de educação; Didática e prática educativa: reflexões; a ação didática, avaliação; Psicologia e aprendizagem: fundamentos teóricos da psicologia da educação; desenvolvimento , aprendizagem. e prática pedagógica; Sociologia da educação: a perspectiva sociológica da educação. Organização da educação brasileira; Lei n° 9394/96 - Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional; A educação Básica e a reforma curricular do Ensino Médio; Parecer n° 15/98 da Câmara de Educação Básica do Conselho Federal de Educação; Resolução n° 03/98 da Câmara de Educação Básica do Conselho Nacional de Educação - Diretrizes Curriculares para o Ensino Médio (DCNEM); Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Médio; Plano Nacional de Educação.

Sugestões Bibliográficas:

ARANHA, Maria Lúcia de Arruda. Filosofia da Educação. São Paulo: Moderna, 1997. BRASIL. Lei n° 9394/96 Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília - 1996. BRASIL. Parecer n° 15/98 da Câmara de Educação Básica do Conselho Nacional de Educação. Brasília: 1998. BRASIL. Resolução n° 03/98 da Câmara de Educação Básica do Conselho Nacional de Educação. Brasília: 1998. BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Média e tecnológica. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ensino Médio. Brasília: 1999. CASTRO, Amélia Domingues de. CARVALHO, Anna Maria Pessoa de. (organizadoras) Ensinar a ensinar: didática para a escola fundamental e média. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2001. DEMO, Pedro. A Nova LDB: Ranços e avanços. Campinas, SP: Papirus, 1997. FONTANA, Roseli. CRUZ, Maria Nazaré da. Psicologia e Trabalho Pedagógico. São Paulo: Atual, 1997. GADOTTI, Moacir. História das Idéias Pedagógicas. São Paulo: Ática, 1997. LIBÂNEO, José Carlos. Didática. São Paulo: Cortez, 1993. RODRIGUES, Alberto Tosi. Sociologia da Educação. Rio de Janeiro: DP&A, 2004. ROMANELLI. Otaíza de Oliveira. História da Educação no Brasil. Petrópolis: Vozes, 1983. SAVIANI, Dermeval. Da nova LDB ao novo Plano Nacional de Educação: por uma outra política educacional. Campinas, SP: Autores Associados, 2000. TOMAZI, Nelson Dacio. Sociologia da Educação. São Paulo: Atual, 1997.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

AGENTE DE VIGILÂNCIA ESCOLAR

Noções de Segurança Predial: orientações gerais: conhecimento do prédio,das pessoas que freqüentam as instalações;cuidados com os acessos e cercanias,cuidados com áreas livres e de estacionamento.O acesso das pessoas ao prédio escolar.Os equipamentos de segurança. Procedimento em caso de assalto. Noções de Segurança do Trabalho: acidentes do trabalho: conceito, causas e prevenção; normas de segurança: conceito de proteção e equipamentos de proteção; normas básicas de higiene: pessoal, ambiental, de utensílios e equipamentos. Noções de Primeiros Socorros: papel do socorrista, parada cardiorespiratória, hemorragias, ferimentos, entorses, luxações, fratura, distúrbios causados pelo calor, choque elétrico, mordidas e picadas de animais, transporte de pessoas acidentadas, corpos estranhos no organismo.

Sugestões Bibliográficas:

AMABIS, José Mariano & MARTHO, Gilberto Rodrigues ,Fundamentos da Biologia, Volume Único ,3ª edição ,São Paulo ,Editora Moderna. Kawamoto, Emília Emi , Acidentes; como socorrer e prevenir ,São Paulo, E.P.U. LINHARES, Sérgio & GEWANDSZNAJDER, Fernando, Biologia Série Brasil, SãoPaulo Editora Ática LOPES, Sônia , BIO - Volume Único - São Paulo - Editora Saraiva Manuais de Legislação Atlas, 16, Segurança e Medicina do Trabalho, São Paulo, Editora Atlas Manuais que tratem dos assuntos mencionados

Sites: http://www.mte.gov.br/legislacao/normas_regulamentadoras/default.asp

AGENTE DE SECRETARIA ESCOLAR

A administração na escola e a escola como uma organização. A estrutura organizacional da escola e o secretário escolar (encargos básicos, métodos de arquivamento, regulamentação do arquivamento de documentos escolares, regulamentação do arquivamento eletrônico). O estabelecimento de ensino e o secretário escolar (atribuições e competências do secretário escolar, aspectos legais). Diretrizes operacionais (plano de trabalho, cadastramento da escola e do pessoal, matrícula e transferência, organização de turmas, calendário escolar, organização curricular, horário de aulas, levantamentos estatísticos, expedição de documentos). Resoluções do Conselho Estadual de Educação do Estado de Rondônia de temas relacionados aos itens do programa.

Sugestões bibliográficas:

LDB-Lei n°9394 de 20 de dezembro de 1996. Resolução CEB n°2 de 7 de abril de 1998.Resolução CEB n°3 de 26 de junho de 1998.Parecer CNE/CEB n° 39/2004.Resoluções do Conselho Estadual de Educação.Quaisquer materiais que tratem dos conteúdos mencionados.www.cee.ro.gov.br.

ASSISTENTE ADMINISTRATIVO

Noções de Administração

Fundamentos da administração, Ambiente das organizações, As organizações, Administração Científica, Teoria Clássica, Teoria das Relações Humanas, Princípios Básicos da Organização, Tipos de Organizações, Departamentalização, Modelo Burocrático de Organização, Teoria Comportamental, Abordagem sistêmica e Contingencial da Administação. Motivação, liderança, planejamento, organização, direção, controle, sistema de Produção, Planejamento e Controle de Produção, Controles de Produção, Administração de Materiais, Recrutamento e Seleção de Pessoal, Cargos e Salários e Treinamento. Regime Jurídico Único; Noções de direito do trabalho. Dimensionamento e controle de estoque; medidas de desempenho e tendência; aquisição de materiais, gestão de compras, operação do sistema de compras, a compra na qualidade correta, preço-custo, condições de compras, a negociação, fontes de fornecimento, mapa de cotação; sinal de demanda; software de planejamento e controle, procedimentos, o papel do estoque na empresa, análise de estoque, lote econômico de compra, modelos de estoque, estoque de segurança; recursos patrimoniais, manutenção de ativos, operação de almoxarifado, embalagem, princípios de estocagem, inventários; licitações; Pregão; Princípios e sistemas de administração federal: Estrutura e funcionamento do serviço público no Brasil. Administração Financeira e Orçamentária: Orçamento público; Princípios orçamentários; Diretrizes orçamentárias; Processo orçamentário. Métodos, técnicas e instrumentos do orçamento público: normas legais aplicáveis, SIAFI. Arquivo e documentação: Conhecimentos sobre técnicas de recebimento, estocagem, distribuição, registro e inventário; noções sobre gerenciamento de estoques. Ética e Responsabilidade Social: conceito; objetivos e finalidades. Ambiente nas organizações: externo; Interno; gestão do ambiente; dinâmica ambiental; cultura e clima organizacional; grupos formais e informais; a gestão da qualidade e o foco nos processos, a natureza dos serviços e do negócio; as interações com os clientes, atributos da qualidade, indicadores de desempenho dos serviços

Sugestões Bibliográficas:

BOWERSOX e CLOSS. Logística empresarial. Rio de Janeiro: Atlas, 2001 CHIAVENATTO, Idalberto. Introdução à Teoria Geral da Administração - Edição Compacta. Rio de Janeiro: Campus. 1999. CHIAVENATTO, Idalberto. Iniciação à Administração da Produção. S. Paulo: Makron Books, 1991. CHIAVENATTO. Idalberto. DIAS, Marco Aurélio. Administração de materiais.Rio de Janeiro: Atlas. GORBEA, Josefina & outros. Sistemas de arquivos e controle de documentos, S. Paulo: Atlas, 1979. KOHAMA, H eilio. Contabilidade pública. S. Paulo: Atlas, 1998. MORAES. Anna Maris P. Iniciação ao Estudo da Administração. S. Paulo: Makron Books, 2000. MORAES, Elias de. Gerenciando a qualidade. Goiânia: Kelps, 2002. MARTINS e ALT. Administração de materiais. S. Paulo: Saraiva 2000. PALADINI, Edson P. Gestão da qualidade. S. Paulo: Atlas, 2000. ZDANOWICZ, José Eduardo, Planejamento Financeiro e Orçamento, Ed. Sagra Luzzatto, 2000. Constituição da República de 1988. Lei no. 8.112, de 11.12.90 - Regime Jurídico Único. Lei no. 8.666, de 21 de junho de 1993. Lei no. 8.883/94.Lei no. 10.520/02 e Decreto n° 3.555/00 (Pregão). Decreto n° 2.271/97 (Contratação de Serviços de forma indireta e contínua).

Noções de Informática

Microinformática, Hardware, Software e Web. Conceitos básicos. Operação de microcomputadores. Conexões e interfaces. Backup. Ambientes Windows e Linux. Execução de procedimentos operacionais de rotina, utilizando software ou aplicativos instalados nas áreas de atuação. MSOffice (Word, Excel e Powerpoint) e OpenOffice: conhecimentos, atalhos de teclado e emprego dos recursos. Internet e Intranet: conceitos, modalidades e técnicas de acesso, browsers, navegação, pesquisa, atalhos de teclado, e-mail, utilização dos recursos.

Sugestões Bibliográficas:

DIGERATI. 101 Dicas: Microsoft Word, Digerati, 2006. MANZANO, José Augusto N. G. OpenOffice.org, Érica, 2003. MORIMOTO, C. E. Linux, Entendendo o Sistema: Guia Prático, Sul Editores, 2006. MUELLER, John Paul. APRENDA MICROSOFT WINDOWS XP EM 21 DIAS, Makron Books, 2003. SAWAYA, Márcia Regina. Dicionário de Informática e Internet: Inglês/Português, Nobel, 2003. STANEK, William R. Microsoft Windows XP Professional, Guia de Bolso do Administrador, Bookman, 2006. Manuais Técnicos.

Obs: As sugestões bibliográficas são apresentadas a título de subsídio, servindo apenas como orientação ao candidato, não obrigando que as questões sejam elaboradas diretamente do texto da bibliografia sugerida.

FISCAL MUNICIPAL DE OBRAS

Conhecimento básico na interpretação de projetos arquitetônico, estrutural e hidráulico. Conhecimento na área da construção civil. Materiais básicos de construção: aglomerantes, agregados, argamassas, concretos, cerâmicas e madeiras. Impermeabilizantes, aplicação de revestimentos (chapisco, emboço, reboco, massa fina). Uso correto de ferramentas básicas, como prumo, nível, etc. Instalação de batente de porta. Aplicação de azulejos e pisos. Prática de pequenas obras e sistemas de cobertura. Capacidade e volume (m3, litro e mililitro). Matemática Básica em nível de 2º. Grau.

Sugestões Bibliográficas:

Apostilas e revistas inerentes ao ramo. Manuais de técnicas de construção civil. Revistas técnicas de construção civil. Apostilas de desenho de construção civil. Manuais técnicos de impermeabilização, revestimento, pintura e pequenos reparos. BAUER, L. A Falcão. Materiais de Construção, Rio de Janeiro, e de outros fabricantes. LTC 1982. BOTELHO, CAMPOS, Manuel Henrique, Instalações Hidráulicas e Sanitárias Editora Pró-Editores. CARDÃO, Celso. Técnicas de Construção. Manual do Construtor. Ediouro. NEUFERT, A Arte de Projetar em Arquitetura. Editora Gustavo Gilli. VERÇOSA, Enio José. Materiais de Construção, Porto Alegre: Sagra, 1987. Manuais de construção patrocinado pelos Sindicatos de Construção Civil. (Sidicons).

FISCAL MUNICIPAL DE POSTURAS

Conhecimento básico na interpretação de projetos arquitetônico, estrutural e hidráulico. Conhecimento na área da construção civil. Materiais básicos de construção: aglomerantes, agregados, argamassas, concretos, cerâmicas e madeiras. Impermeabilizantes, aplicação de revestimentos (chapisco, emboço, reboco, massa fina). Uso correto de ferramentas básicas, como prumo, nível, etc. Instalação de batente de porta. Aplicação de azulejos e pisos. Prática de pequenas obras e sistemas de cobertura. Capacidade e volume (m3, litro e mililitro). Matemática Básica em nível de 2o. Grau.

Sugestões Bibliográficas:.

Apostilas e revistas inerentes ao ramo. Manuais de técnicas de construção civil. Revistas técnicas de construção civil. Apostilas de desenho de construção civil. Manuais técnicos de impermeabilização, revestimento, pintura e pequenos reparos. BAUER, L. A Falcão. Materiais de Construção, Rio de Janeiro, e de outros fabricantes. LTC 1982. BOTELHO, CAMPOS, Manuel Henrique, Instalações Hidráulicas e Sanitárias Editora Pró-Editores. CARDÃO, Celso. Técnicas de Construção. Manual do Construtor. Ediouro. NEUFERT, A Arte de Projetar em Arquitetura. Editora Gustavo Gilli. VERÇOSA, Enio José. Materiais de Construção, Porto Alegre: Sagra, 1987. Manuais de construção patrocinado pelos Sindicatos de Construção Civil. (Sidicons).

ORIENTADOR SOCIAL

Linguagem - As diferentes concepções do processo de aquisição da leitura e da escrita. A formação do leitor/autor. As produções da leitura. As funções sociais da linguagem. As produções da leitura. Criação e análise de atividades integrando os vários tipos de linguagem do processo de interlocução: verbal-oral e escrita, não-verbal-plástica, cênica, musical, gestual. A variabilidade linguística nas modalidades escrita e falada, e suas variantes históricas, regionais, socioculturais, situacionais. Caráter criativo e produtivo da linguagem. Os diferentes tipos de texto: cartas, bilhetes, narrativas literárias, poemas, reportagens. Elementos e relação da estruturação gramatical: o conteúdo semântico de aspectos morfossintáticos de Língua Portuguesa - os fonemas e grafemas da Língua Portuguesa. A convenção ortográfica Classe das palavras. Estrutura e processo de formação das palavras. A frase e sua estrutura. O período e sua construção sintática: coordenação e subordinação. Matemática: Conjuntos: subconjuntos, interseção, reunião, relação de pertinência, relação de inclusão, representações gráficas. Número: construção do conceito, coleções, emparelhamento, ordem, sucessão, cardinalidade. Sistema de Numeração: decimal, não decimal, agrupamento em diferentes bases. Números Naturais: operações, propriedades, múltiplos e divisores (MDC e MMC), números primos. Critérios de divisibilidade. Frações: representação, equivalência, operações, comparação e ordenação. Porcentagem. Probabilidade. Números decimais: representação, operações. Sistema Monetário. Geometria: Curvas abertas / fechadas; Superfícies geométricas planas: propriedades, interior, exterior, fronteira, vizinhança; Retas: semi-retas, segmento de reta; Polígonos; Ângulos; Sólidos geométricos. Medida de: comprimento, área, capacidade, massa, perímetro, tempo. Sistema monetário. Geografia e História - objetos de estudo. Categorias da Geografia: paisagem, território, lugar. Conceitos fundamentais da História: fato histórico, tempo histórico, sujeito histórico. Metodologia e recursos didáticos. Espaço - localização e orientação: diferentes relações espaciais ( topológica, projetivas, euclidianas). Organização Espacial: ação dos diferentes grupos sociais; espaços do cotidiano; relação organização espacial X classes sociais. Linguagem cartográfica: o aluno usuário de mapas. Tempo - tempo físico: noções temporais (ordem e sucessão, duração, simultaneidade, qualificação do tempo) .O tempo social: caracterização de épocas na vida da cidade, estado. Grupos Sociais - os diferentes grupos, relação entre os elementos, regras. Grupos e classes sociais em diferentes sociedades no Brasil. Ciências : Universo: Astros, Sistema Solar, o Sol como fonte de energia ( luz e calor ), movimentos da Terra e da Lua e suas conseqüências. Rochas e Solos: origem , tipos, composição e modificações das rochas, relação com o homem, solos e combustíveis fósseis. Ar Atmosférico: composição, relações com os seres vivos, os agentes de poluição, pressão e suas variações, ventos. Água: propriedades físicas e químicas, ciclo da água, poluição, relação com os seres vivos e tratamento da água. Meio Ambiente e Sociedade: conceitos ecológicos, cadeias, teias e pirâmides ecológicas, reciclagem, energias alternativas e desequilíbrio ecológico, doenças parasitárias, carenciais e sexualmente transmissíveis, combate preventivo e tratamento das doenças. Seres Vivos: biodiversidade, classificação em cinco reinos e caracterização geral dos filos quantos às funções vitais e representantes mais característicos. Biologia Humana: noções elementares de Anatomia e fisiologia humanas, métodos anticoncepcionais e ética ( ecológica, cultural e social).Fundamentos da Química e Física: estrutura e propriedades da matéria, elementos químicos, misturas, combinações, métodos de separação de misturas, Força, movimento retilíneo uniforme, gravidade, máquinas simples, espelhos planos e curvos, lentes, som, sonoridade, , estados físicos da matéria ,mudanças de estado, eletricidade, magnetismo, energia cinética e energia potencial. Histórico da Expansão da Educação Infantil. Fundamentação Legal: Considerações, Diretrizes. Fundamentação Filosófico-Pedagógica. A Estrutura Curricular e seus Eixos Norteadores. A Criança de Zero a Três Anos; a criança de quatro a seis anos. O Perfil do Educador da Criança de Zero a seis Anos. Estrutura Operacional. Formação Pessoal e Social: Identidade e Autonomia. Conhecimento de Mundo: Movimento, Artes Visuais, Música, Linguagem Oral e Escrita, Natureza e Sociedade, Pensamento Lógico-Matemático. .Planejamento Anual: Creche e Pré-escola. Rotina.Pedagogia de Projetos. A Brincadeira. A formação moral: Ética, Valores e Atitudes. Avaliação na Educação Infantil

Sugestões Bibliográficas:

AMABIS e MARTHO. Biologia. Vols.1 ,2 e3 Moderna. ANTUNES, Aracy do rego et al. Estudos Sociais: teoria e prática. Acess. BARBOSA, José Juvêncio. Alfabetização e leitura. São Paulo: Cortez. CRAIDY, Carmen et... Educação Infantil - pra que te quero? P Alegre, ArtMed, 2001. FERREIRO, Emília. Reflexões sobre alfabetização. São Paulo: Cortez. FONTINHA, S e SILVA P.( Terra, um planeta vivo? Os seres vivos? O Homem/ Química e Física.). GARCIA, Regina lL. Revisitando a pré-escola. SP,Cortez,1993. GAGLIARI, Luiz Carlos. Alfabetização e lingüística. São Paulo: Scipione. HOFFMANN, J. Avaliação na Pré-Escola - Um olhar sensível e reflexivo sobre a criança. Cadernos Educação Infantil 3. Porto Alegre,1997. IMENES, L. M. P. e outros. Novo Caminho: Matemática 1ª/ 4ª. MEC/SEF- Parâmetros Curriculares Nacionais: História e Geografia. Parâmetros Curriculares Nacionais Matemática. Parâmetros Curriculares Nacionais Ciências. SMOLE, Kátia Cristina S. A matemática na Educação infantil.- A teoria das inteligências múltiplas na prática escolar.. P Alegre, Artes médicas, 1996. SOARES, Magda. Linguagem e escola- uma perspectiva social São Paulo: ed. Ática.

PROFESSOR CL I MAGISTÉRIO

Linguagem - As diferentes concepções do processo de aquisição da leitura e da escrita. A formação do leitor/autor. As produções da leitura. As funções sociais da linguagem. As produções da leitura. Criação e análise de atividades integrando os vários tipos de linguagem do processo de interlocução: verbal-oral e escrita, não-verbal-plástica, cênica, musical, gestual. A variabilidade linguística nas modalidades escrita e falada, e suas variantes históricas, regionais, socioculturais, situacionais. Caráter criativo e produtivo da linguagem. Os diferentes tipos de texto: cartas, bilhetes, narrativas literárias, poemas, reportagens. Elementos e relação da estruturação gramatical: o conteúdo semântico de aspectos morfossintáticos de Língua Portuguesa - os fonemas e grafemas da Língua Portuguesa. A convenção ortográfica Classe das palavras. Estrutura e processo de formação das palavras. A frase e sua estrutura. O período e sua construção sintática: coordenação e subordinação. Matemática: Conjuntos: subconjuntos, interseção, reunião, relação de pertinência, relação de inclusão, representações gráficas. Número: construção do conceito, coleções, emparelhamento, ordem, sucessão, cardinalidade. Sistema de Numeração: decimal, não decimal, agrupamento em diferentes bases. Números Naturais: operações, propriedades, múltiplos e divisores (MDC e MMC), números primos. Critérios de divisibilidade. Frações: representação, equivalência, operações, comparação e ordenação. Porcentagem. Probabilidade. Números decimais: representação, operações. Sistema Monetário. Geometria: Curvas abertas / fechadas; Superfícies geométricas planas: propriedades, interior, exterior, fronteira, vizinhança; Retas: semi-retas, segmento de reta; Polígonos; Ângulos; Sólidos geométricos. Medida de: comprimento, área, capacidade, massa, perímetro, tempo. Sistema monetário. Geografia e História - objetos de estudo. Categorias da Geografia: paisagem, território, lugar. Conceitos fundamentais da História: fato histórico, tempo histórico, sujeito histórico. Metodologia e recursos didáticos. Espaço - localização e orientação: diferentes relações espaciais ( topológica, projetivas, euclidianas). Organização Espacial: ação dos diferentes grupos sociais; espaços do cotidiano; relação organização espacial X classes sociais. Linguagem cartográfica: o aluno usuário de mapas. Tempo - tempo físico: noções temporais (ordem e sucessão, duração, simultaneidade, qualificação do tempo) .O tempo social: caracterização de épocas na vida da cidade, estado. Grupos Sociais - os diferentes grupos, relação entre os elementos, regras. Grupos e classes sociais em diferentes sociedades no Brasil. Ciências : Universo: Astros, Sistema Solar, o Sol como fonte de energia ( luz e calor ), movimentos da Terra e da Lua e suas conseqüências. Rochas e Solos: origem , tipos, composição e modificações das rochas, relação com o homem, solos e combustíveis fósseis. Ar Atmosférico: composição, relações com os seres vivos, os agentes de poluição, pressão e suas variações, ventos. Água: propriedades físicas e químicas, ciclo da água, poluição, relação com os seres vivos e tratamento da água. Meio Ambiente e Sociedade: conceitos ecológicos, cadeias, teias e pirâmides ecológicas, reciclagem, energias alternativas e desequilíbrio ecológico, doenças parasitárias, carenciais e sexualmente transmissíveis, combate preventivo e tratamento das doenças. Seres Vivos: biodiversidade, classificação em cinco reinos e caracterização geral dos filos quantos às funções vitais e representantes mais característicos. Biologia Humana: noções elementares de Anatomia e fisiologia humanas, métodos anticoncepcionais e ética ( ecológica, cultural e social).Fundamentos da Química e Física: estrutura e propriedades da matéria, elementos químicos, misturas, combinações, métodos de separação de misturas, Força, movimento retilíneo uniforme, gravidade, máquinas simples, espelhos planos e curvos, lentes, som, sonoridade, , estados físicos da matéria ,mudanças de estado, eletricidade, magnetismo, energia cinética e energia potencial. Histórico da Expansão da Educação Infantil. Fundamentação Legal: Considerações, Diretrizes. Fundamentação Filosófico-Pedagógica. A Estrutura Curricular e seus Eixos Norteadores. A Criança de Zero a Três Anos; a criança de quatro a seis anos. O Perfil do Educador da Criança de Zero a seis Anos. Estrutura Operacional. Formação Pessoal e Social: Identidade e Autonomia. Conhecimento de Mundo: Movimento, Artes Visuais, Música, Linguagem Oral e Escrita, Natureza e Sociedade, Pensamento Lógico-Matemático. .Planejamento Anual: Creche e Pré-escola. Rotina.Pedagogia de Projetos. A Brincadeira. A formação moral: Ética, Valores e Atitudes. Avaliação na Educação Infantil

Sugestões Bibliográficas:

AMABIS e MARTHO. Biologia. Vols.1 ,2 e3 Moderna. ANTUNES, Aracy do rego et al. Estudos Sociais: teoria e prática. Acess. BARBOSA, José Juvêncio. Alfabetização e leitura. São Paulo: Cortez. CRAIDY, Carmen et... Educação Infantil - pra que te quero? P Alegre, ArtMed, 2001. FERREIRO, Emília. Reflexões sobre alfabetização. São Paulo: Cortez. FONTINHA, S e SILVA P.( Terra, um planeta vivo? Os seres vivos? O Homem/ Química e Física.). GARCIA, Regina lL. Revisitando a pré-escola. SP,Cortez,1993. GAGLIARI, Luiz Carlos. Alfabetização e lingüística. São Paulo: Scipione. HOFFMANN, J. Avaliação na Pré-Escola - Um olhar sensível e reflexivo sobre a criança. Cadernos Educação Infantil 3. Porto Alegre,1997. IMENES, L. M. P. e outros. Novo Caminho: Matemática 1ª/ 4ª. MEC/SEF- Parâmetros Curriculares Nacionais: História e Geografia. Parâmetros Curriculares Nacionais Matemática. Parâmetros Curriculares Nacionais Ciências. SMOLE, Kátia Cristina S. A matemática na Educação infantil.- A teoria das inteligências múltiplas na prática escolar.. P Alegre, Artes médicas, 1996. SOARES, Magda. Linguagem e escola- uma perspectiva social São Paulo: ed. Ática.

TÉCNICO DE ENFERMAGEM

Política de Saúde no Brasil: princípios, diretrizes e a inserção dos Serviços de enfermagem no Sistema Único de Saúde (SUS). Código de Ética e Lei do Exercício Profissional. Funcionamento dos sistemas: locomotor, pele e anexos, cardiovascular, linfático, respiratório, nervoso, sensorial, endócrino, urinário e órgãos genitais. Agentes infecciosos e ectoparasitos (vírus, bactérias, fungos, protozoários e artrópodes). Doenças transmissíveis pelos agentes infecciosos e ectoparasitos. Saneamento básico. Vigilância epidemiológica e sanitária. Educação em saúde. Conceito e tipo de imunidade. Programa de imunização. Doenças de notificação compulsória. Noções básicas sobre administração de fármacos: efeitos colaterais e assistência de enfermagem. Procedimentos técnicos de enfermagem. Assistência integral de enfermagem à saúde: da criança e do adolescente, da mulher, do adulto e do idoso. Assistência ao indivíduo, família e comunidade com transtornos: agudos, crônicos degenerativos, mentais, infecciosos e contagiosos. Assistência ao indivíduo criticamente enfermo e seus familiares. Assistência domiciliar Assistência de enfermagem em urgência e emergência. Biossegurança: conceito, normas de prevenção e controle de infecção. Atuação nos programas do Ministério da Saúde. Noções de administração e organização dos serviços de saúde e de enfermagem.

Sugestões Bibliográficas:

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENFERMAGEM. A "nova" lei do exercício profissional da enfermagem. Caderno de legislação. Documento I. Comissão de Legislação, Brasília, 1987. BRASIL, COFEN. Código de ética dos profissionais de enfermagem. Rio de Janeiro, 1993. BRASIL. Fundação Nacional de Saúde. Guia de Vigilância epidemiológica. 5 ed Brasília : FUNASA, 2002. BRASIL. Ministério da Saúde. A implantação da unidade saúde da família. Caderno de atenção básica nº 1. Programa Saúde da Família. Brasília: Ministério da Saúde, 2002. BRASIL. Ministério da Saúde. Departamento de atenção básica. Área técnica de Diabetes e Hipertensão arterial. Hipertensão arterial sistêmica (HAS) e Diabetes mellitus (DM): protocolo. Brasília: Ministério da Saúde. 2001. 96 p. (Cadernos de atenção básica, 7). BRASIL. Ministério da Saúde. Manual de procedimentos para vacinação. 4 ed. Brasília: Ministério da Saúde. BRASIL. Ministério da Saúde. Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Mulher: princípios e diretrizes. Brasília, Ministério da Saúde, 2004. BRASIL. Ministério da Saúde. Recomendações para atendimento e acompanhamento de exposição ocupacional a material biológico: HIV e Hepatites B e C. Brasília: Ministério da Saúde. 2004. BRASIL. Ministério da Saúde. Saúde da Mulher. Assistência pré-natal: Manual Técnico. 3 ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2000. BRASIL. Lei 8080/90. Lei n° 8142/90. Brasília: Diário Oficial da União, 1990. PHILLIPS, Lynn Dianne. Manual de Terapia Intravenosa 2ª ed. Porto Alegre: Artmed Editora.2001. POTTER, Patrícia A.; PERRY, Anne G. Fundamentos de Enfermagem. 5ed. Rio de Janeiro: Koogan. 2004. Programas e Projetos. http://www.ministerio.saude.bvs.br/html/pt/areas/politicas.html. LIMA, Ildemira Lopes de. Manual do Técnico e Auxiliar de Enfermagem. 6. ed. Goiás : Editora AB, 2000. ARAÚJO,M.J.B. Técnicas Fundamentais de Enfermagem. 15ª ed. Rio de Janeiro: M.J.Bezerra de Araújo Editora,1996. ______Ações do Socorrista no Socorro de Urgência. Rio de Janeiro: M.J.Bezerra de Menezes Editora, 1994. BRASIL. Fundação Nacional de Saúde. Manual de Normas de vacinação. 3ª ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2001. _____Ministério da Saúde. Coordenação de Controle de Infecção Hospitalar.Processamento de artigos e superfícies em Estabelecimentos de Saúde. 2ª ed.Brasília:Ministério da Saúde,1994. _____Ministério da Saúde. Plano de Reorganização da Atenção à Hipertensão arterial e Diabetes Mellitus. Brasília: Ministério da Saúde, 2002._____ Ministério da Saúde. Fundação Nacional de Saúde.Doenças Infecciosas e Parasitárias: aspectos clínicos de vigilância epidemiológica e medidas de controle. Brasília: Ministério da Saúde, 1999.______ Ministério da Saúde. Coordenação Nacional de DST e AIDS. Manual de Controle das doenças Sexualmente Transmissíveis. Brasília: Ministério da Saúde, 1999. SKELLEY,E.G. Medicação e matemática na Enfermagem. São Paulo. EPU.1997. Programa de Controle de Infecção Hospitalar. Portaria n° 2616/GM de 12/05/98.

TÉCNICO JURÍDICO

Noções de Direito Constitucional: Constituição. Conceito. A Constituição Federal de 1988: Princípios fundamentais (arts.1° a 4°); Dos Direitos e garantias fundamentais; dos direitos e deveres individuais e coletivos (art.5°), dos direitos sociais (arts.6° a 11), da nacionalidade (arts.12 e 13). Da administração pública: disposições gerais (arts.37 e 38), dos servidores públicos (arts.39 a 41). Da organização dos poderes: Do Poder Judiciário, órgãos (arts.92 a 100). Direito Administrativo: Regime Jurídico dos Servidores Públicos Civis (Lei 8.112/90 e as modificações até a Medida Provisória n° 2225-45/2001). Provimento. Vacância. Remoção. Redistribuição: conceito. Direitos e vantagens. Dos deveres. Das proibições. Da acumulação. Das responsabilidades. Das penalidades. Do processo administrativo e sua revisão. Direito Civil: Lei de Introdução ao Código Civil. Pessoas: personalidade, capacidade, domicílio, residência. Atos jurídicos: validade, modalidade e defeitos. Responsabilidade civil. Prescrição e decadência: interrupção e suspensão da prescrição. Obrigações. Contratos: princípios gerais, compra e venda, troca, comodato, mútuo e mandato. Direito Processual Civil: Jurisdição e ação. Partes e procuradores: legitimação para a causa e para o processo. Deveres e substituição das partes e dos procuradores. Competência: em razão do valor e em razão da matéria, funcional e territorial. Formação, suspensão e extinção do processo. Petição inicial: requisitos do pedido e indeferimento da petição inicial. Resposta do réu: contestação, reconvenção e exceção. Revelia. Provas: depoimento pessoal, confissão, prova documental, prova pericial e inspeção judicial. Sentença. Execução: para entrega de coisa certa, para entrega de coisa incerta, das obrigações de fazer e não fazer,penhora, avaliação, arrematação, adjudicação e remição. Execução por carta precatória. Depósito e depositário. Fraude à execução. Embargos de terceiro. Execução contra a Fazenda Pública.

Sugestões Bibliográficas:

Curso de Direito Constitucional Positivo. 21 ed. São Paulo, Malheiros. 2002. CONSTITUIÇÃO FEDERAL de 1988. DI PIETRO, M. S. Zanella. Direito Administrativo. São Paulo: Atlas, 2002. MELLO, C. A. Bandeira de. Curso de Direito Administrativo. São Paulo, Malheiros, 14ed., 2002. REGIME JURÍDICO ÚNICO dos Servidores Públicos Civis da União, das Autarquias e das Fundações Públicas Federais. Atualizada até Medida Provisória n° 2225-45/2001. SILVA, José Afonso. Código Civil Brasileiro. DINIZ, Maria Helena. Curso de Direito Civil Brasileiro. 18.ed. Saraiva, 2002. RODRIGUES, Silvio. Direito Civil. 30.ed. Saraiva, 2002. Código de Processo Civil. THEODORO Jr., Humberto. Curso de Direito Processual Civil. 39.ed. Forense, 2003.

NÍVEL FUNDAMENTAL COMPLETO (8ª SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL)

CONHECIMENTOS GERAIS

LÍNGUA PORTUGUESA

Compreensão de textos. Ortografia: emprego das letras e acentuação gráfica. Classes de palavras. Regras gerais de concordância nominal e verbal. Emprego do acento indicativo da crase. Sinônimos, antônimos, homônimos e parônimos. Emprego dos sinais de pontuação. Reescritura de frases. Linguagem figurada.

Sugestões Bibliográficas:

BECHARA, Evanildo. Gramática escolar da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Lucerna, 2001. CARNEIRO, A. Dias. Redação em construção:. 2 ed. São Paulo: Moderna, 1996. CUNHA, C. & CINTRA, L. Nova gramática do português contemporâneo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985. KURY, A. da Gama. Ortografia, pontuação, crase. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999. KURY, A. da Gama. Português básico. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1991.

MATEMÁTICA

Conjuntos: operações e problemas. Conjuntos numéricos N,Z,Q e R: operações e problemas. MDC e MMC. Sistemas de medidas. Razões e proporções. Regra de três simples e composta. Porcentagem. Equações, inequações e sistemas do primeiro e do segundo graus: resolução e problemas. Funções: gráficos. Funções do primeiro e do segundo graus. Segmentos proporcionais. Semelhança de triângulos. Relações métricas no triângulo retângulo. Perímetros e áreas das principais figuras geométricas planas.

Sugestões Bibliográficas:

SCIPIONE, Di Pierro Netto. Pensar matemática. São Paulo: Scipione, 2000. IEZZI, Gelson tal. Matemática e realidade. São Paulo: Atual. 2000. SILVEIRA, Ênio. Matemática. São Paulo. Moderna. 1995.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

AGENTE DE LIMPEZA ESCOLAR

Noções Básicas de Meio Ambiente: orientações gerais, controle do uso e da qualidade da água, tratamento do lixo e controle dos insetos e dos roedores. Noções básicas de cidadania: o profissional como agente de educação, papel e perfil do profissional, hábitos e atitudes. Noções de Segurança no Trabalho: acidentes de trabalho (conceitos, causas e prevenção), normas de segurança (conceito de proteção e equipamentos de proteção), normas básicas de higiene (pessoal, ambiental, de utensílios e de equipamentos). Indicações do uso de utensílios e materiais de limpeza: orientações e cuidados. Noções de Primeiros Socorros: papel do socorrista, parada cardiorespiratória, hemorragias, ferimentos, entorses, luxações e fratura, distúrbios causados pelo calor, choque elétrico, mordidas e picadas de animais, transporte de pessoas acidentadas, corpos estranhos no organismo. Situações problema envolvendo o conhecimento das 4 operações básicas (adição, subtração, multiplicação, divisão) e medidas de comprimento, perímetro, área, volume e massa.

Sugestões Bibliográficas:

Barros, Carlos , Coleção Ciências , 5ª. a 8ª. séries, São Paulo, Ática. Canto, Eduardo Leite do, Ciências Naturais, 5ª. a 8ª.séries, São Paulo, Moderna.Costa, Maria da Luz m. & Santos, Magaly T.,Vivendo Ciências, 5ª. a 8ªséries. , São Paulo, FTD Gewandsznajder, Fernando , Coleção Ciências , 5ª. a 8ª. séries, São Paulo, Ática. Kawamoto, Emília Emi ,Acidentes; como socorrer e prevenir,São Paulo, E.P.U. Sezar e outros. Ciências , Entendendo a natureza , O mundo em que vivemos. 5ª. a 8ªséries., São Paulo, Saraiva. SOARES, J. Luiz. Ciências. 5ª. a 8ª. séries ,São Paulo, Scipione, Manuais que tratem dos assuntos mencionados

Site: http://www.mte.gov.br/legislacao/normas_regulamentadoras/default.asp

AUXILIAR ADMINISTRATIVO

Fundamentos da administração; o ambiente das organizações; as organizações; planejamento; organização; direção; controle; evolução e teoria da prática nas organizações; instrumentos de levantamento de informações; estudo de lay-out; fluxogramas; análise da distribuição do trabalho; análise e desenho de formulários; departamentalização; organograma; qualidade; idéias gerais sobre arquivos; regras para classificar alfabeticamente; requisição de documentos, sistema de carga e procedimentos para seguir o curso de documentos, sistema alfabético; sistema geográfico; sistema numérico; arquivamento por assunto; custo de estoques; estoque de segurança; sistema de controle de estoque; compras; licitações; pregão; regime jurídico único; noções de direito do trabalho; direitos e garantias individuais; Princípios e sistemas de administração federal: Estrutura e funcionamento do serviço público no Brasil. Administração Financeira e Orçamentária: Orçamento público; Princípios orçamentários; Diretrizes orçamentárias; Processo orçamentário. Métodos, técnicas e instrumentos do orçamento público: normas legais aplicáveis, SIAFI. Ética e Responsabilidade

Sugestões Bibliográficas:

ARAÚJO, Luiz César G de. Organização sistemas métodos. S. Paulo: Atlas, 2001. GIL, Antônio de L. Gestão da qualidade empresarial. Atlas: S. Paulo, 1997. GONÇALVES, Paulo Sérgio. Administração de materiais. Campus: Rio de Janeiro, 2004. GORBEA, Josefina & outros. Sistemas de arquivos e controle de documentos, S. Paulo: Atlas, 1979. KOHAMA, H eilio. Contabilidade pública. S. Paulo: Atlas, 1998. MORAES. Anna Maris P. Iniciação ao Estudo da Administração. S. Paulo: Makron Books, 2000. MORAES, Elias de. Gerenciando a qualidade. Goiânia: Kelps, 2002. MARTINS e ALT. Administração de materiais. S. Paulo: Saraiva 2000. PALADINI, Edson P. Gestão da qualidade. S. Paulo: Atlas, 2000. ZDANOWICZ, José Eduardo, Planejamento Financeiro e Orçamento, Ed. Sagra Luzzatto, 2000. Constituição da República de 1988. Lei no. 8.112, de 11.12.90 - Regime Jurídico Único. Lei no. 8.666, de 21 de junho de 1993. Lei no. 8.883/94.Lei no. 10.520/02 e Decreto n° 3.555/00 (Pregão). Decreto n° 2.271/97 (Contratação de Serviços de forma indireta e contínua).

AUXILIAR DE ENFERNAGEM

Política de Saúde no Brasil: princípios, diretrizes e a inserção dos Serviços de Enfermagem no Sistema Único de Saúde (SUS). Lei do exercício profissional e códigos de ética. Procedimentos básicos de Enfermagem: medidas antropométricas em crianças e adultos; controle hídrico; aferição de sinais vitais; higienização do paciente; coleta de materiais para exames; alimentação do paciente; princípios da administração de medicamentos nas diversas vias; medidas de conforto e segurança do cliente; cuidados com eliminações; aplicação de oxigenoterapia, nebulização e calor ou frio; preparo para exames e tratamentos;curativos simples. Participação do Auxiliar de Enfermagem nos programas do Ministério da Saúde (imunizações, mulher, criança, família, doenças não transmissíveis, idosos, Estratégia de Saúde da Família, vigilância epidemiológica e sanitária). Prevenção e controle de infecções hospitalares. Aplicação de medida de biossegurança. Classificação de artigos e superfícies hospitalares aplicando conhecimentos de desinfecção, limpeza, preparo e esterilização de material. Noções de saneamento básico. Procedimentos básicos em Saúde coletiva inerentes à função do Auxiliar de Enfermagem. Cuidados de enfermagem nas doenças infectoparasitárias. Cuidados simples de enfermagem à saúde do cliente adulto, idoso, mulher, criança e adolescente. Assistência de enfermagem no pré, trans e pós operatório. Assistência pós-morte: preparo do corpo e assistência a família.

Sugestões Bibliográficas:

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENFERMAGEM. A "nova" lei do exercício profissional da enfermagem. Caderno de legislação. Documento I. Comissão de Legislação, Brasília, 1987. BRASIL, COFEN. Código de ética dos profissionais de enfermagem. Rio de Janeiro:1993. BRASIL. Ministério da Saúde. Projeto de Profissionalizante dos trabalhadores da área de Enfermagem. Profissionalização de auxiliares: cadernos do aluno. Brasília: Ministério da Saúde, Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 2001, Disponível em: www.ministerio.saude.bvs.br/html/pt/pubassunto/enfermagem.html. CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL. 1998. Lei Orgânica da Saúde, n° 8080 de setembro de 1990 . SMITH-TEMPLE, Jean. Guia para procedimentos de enfermagem. 3ª ed., Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 2000. Site de programa e projetos: www.saude.gov.br. BRASIL. Lei Federal 8080, de 19 de setembro de 1990. Define sobre a criação do Sistema Único de Saúde. Brasília - DF, 1990. BRASIL. Lei Federal 8142, de 28 de dezembro de 1990. Dispõe sobre os repasses Financeiros e o Controle Social no Sistema Único de Saúde. Brasília - DF, 1990. BRASIL. Ministério da Saúde. secretaria de Assistência à Saúde. Orientações Gerais para a Central de Esterilização. Brasília - DF : MS, 2001. CARVALHO, Guido Ivan de & SANTOS, Lenir. Comentários à Lei Orgânica. CONSELHO Federal de Enfermagem. Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem. Disponível em: htpp://www.fortalcofen.gov.br. GELAIN, Ivo. Deontologia e Enfermagem. São Paulo : EPU/EDUSP, 1987. GOMES, Alice Martins. Emergência: Planejamento e Organização da Unidade, Assistência de Enfermagem. São Paulo : EPU, 1994. KAWAMOTO, E. E. & FORTES, J. I. Fundamentos de Enfermagem. 2. ed. São Paulo : EPU, 1997. KAWAMOTO, E. E. Enfermagem em Clínica e Cirúrgica. Edição revista e ampliada. São Paulo : EPU, 1999. LIMA, Ildemira Lopes de. Manual do Técnico e Auxiliar de Enfermagem. 6. ed. Goiás : Editora AB, 2000. PROGRAMA de Controle de Infecção Hospitalar. Portaria n° 2616/GM de 12/05/98.

AUXILIAR DE FARMÁCIA

Farmacotécnica: objetivo, operações farmacêuticas de pesagem, medição de volume de líquidos, diluição, solventes utilizados em formas farmacêuticas, definição de xaropes, materiais filtrantes tipos de filtros Unidade de Medida: porcentagem Medicamentos: definição, classificação, noções básicas de formas farmacêuticas, vias de administração de medicamentos, noções sobre os sistemas de distribuição de medicamentos, medidas usadas na administração de medicamentos líquidos, temperatura de armazenamento, conservação. Central de Abastecimento Farmacêutico: cuidados no armazenamento de medicamentos

Sugestões Bibliográficas:

Apontamentos de Saúde - Noções Básicas de Farmacotécnica Editora Senac São Paulo 2ª edição Apontamentos de Saúde - Introdução a Farmacologia Editora Senac São Paulo 7ª edição. Prista, L.N. Técnica Farmacêutica e Farmácia Galênica Editora Galouste Gulbenkian 3ª edição Ministério da Saúde Guia Básico para Farmácia Hospitalar, 1994

AUXILIAR DE ODONTOLOGIA

Ciências e Saúde O homem e a ecologia. Célula: composição e forma. Tecidos: alimentos, funções, vitaminas e proteínas. Órgão, aparelhos e sistemas. Leis e funções químicas. Substância (mistura e combinações). Trabalho mecânico: energias, potências, máquinas, acústica e óptica. Saúde e desenvolvimento: bem estar físico, social e mental. Proteção contra agravos à saúde: vírus, bactérias, protozoários e fungos, principais doenças que provocam, vacinas e programas de vacinação. Prática de Consultório. Função do auxiliar. Materiais e instrumentais: cuidados gerais, esterilização, limpeza e manuseio. Técnicas de revelação e encadernação radiográfica. Prevenção e higiene. Métodos e técnicas.

Sugestões Bibliográficas:

GOWDOK, Demétrio. Ciências - O Corpo Humano, estrutura e funções. LEMBO, Antônio E MOISÉS, Hélvio. Ciências. O Corpo Humano. LOPES, Plínio Carvalho. Ecossistema. A Espécie Humana. MARCONDES, Ayrton César. Programas de Saúde. MOTTA, Reynaldo Gomes. Materiais Dentários. PINTO, V. G. Saúde Bucal: Odontologia Social e Preventiva. 2. ed. São Paulo: Santos, 1990. SENAC. Departamento Nacional. Fundamentos de Enfermagem. Romei M. Estrela Rio de Janeiro: SENAC/CD/DFP, 1990. SENAC. Departamento Nacional. Primeiros Socorros. 2. ed. rev. Rio de Janeiro: SENAC/CD/DFP, 1990. SENAC. Departamento Nacional. Parasitologia. Romei M. Estrela - Rio de Janeiro: SENAC/CD/DFP, 1990. SESI. Departamento Nacional. Manual de Formação do Técnico em Higiene Dental. Distrito Federal, 1989.

AUXILIAR DE SERVIÇO DE SAÚDE

AIDS - Transmissão e prevenção; Alimentos e suas respectivas vitaminas; Anatomia e Fisiologia; Definição de termos; Órgãos, Aparelhos e Sistemas; - Controle das doenças mais comuns; Doenças transmissíveis evitáveis por vacinação; Higiene pessoal e do Ambiente; Primeiros Socorros; Vacinas e Soros: - Indicação das vacinas e soros - triagem de clientela - Procedimentos gerais para administração de vacinas e soros; - Vigilância Epidemiológica das Doenças Transmissíveis; Verminoses: - Helmintos - Protozoários. Sistema Único de saúde: Importância e finalidades;

Sugestões Bibliográficas:

O Agente de Saúde: Manual da Organização Mundial de Saúde: - O agente de Saúde e a Comunidade - Crescimento e desenvolvimento - Aleitamento materno e alimentação - Terapia de reidratação oral (TRO)- Infecções respiratórias agudas (IRA); Saúde, Como Compreensão de vida - Manual do Ministério da Saúde /DNES - MEC/PREMEN; Programas de Saúde - BECAK, Maria Luiza; Manual de procedimentos para vacinação - Ministério da Saúde Brasília. 2001; Guia de Vigilância Epidemiológica -5ª ed. Ministério da Saúde - Brasília .2002. Livros de 5ª a 8ª séries do ensino fundamental. Constituição Federal/88 - Da Saúde - arts. 196 a 200. Sistema Único de Saúde/SUS: conceitos, fundamentação legal, diretrizes e princípios (Lei 8080/90 e Lei 8142/90). Participação popular e controle social. Lei Orgânica Municipal (Capítulo de Saúde).

OPERADOR DE SISTEMAS

Microinformática Arquitetura de Computadores e Sistemas Operacionais: conceitos básicos, Modalidades de processamento. Hardware. Software. Sistemas Operacionais. Utilitários. Ambientes Windows e Linux. MSOffice (Word, Excel e Powerpoint). Open Office. Configuração e operação de equipamentos de informática. Proteção de equipamentos e de sistemas de informática, em redes e na Internet. Princípios básicos de segurança. Segurança física e lógica: backup, vírus, prevenção. Conceitos básicos sobre redes de computadores e Internet. Web. Modalidades e técnicas de acesso à Internet. Navegação. E-mail. Instalação, configuração e utilização dos recursos. Conceitos básicos sobre bancos de dados. Abordagem Relacional. SQL. Conceitos básicos sobre algoritmos, estruturas de controle, pseudocódigo, construção de algoritmos, procedimentos e funções, recursividade, passagem de parâmetros, interpretação, compilação, linkedição, código-fonte,código-objeto. Suporte, Apoio e Atendimento a Usuário, prestação de serviço e suporte às áreas usuárias, execução de rotinas e orientação de usuários quanto aos procedimentos de segurança de dados e acesso aplicados na instalação, mantendo atualizado e em operação softwares antivírus. Disseminação de conhecimentos de microinformática e utilização da Internet. AutoCad. Conceitos. Hardware necessário. Arquitetura, design, Aplicações 2D e 3D. Interface. Editor gráfico. Simbologia. Comandos. Padrões. Cores e Linhas. Dimensionamento. Construções gráficas. Cotas. Identificadores. Níveis de trabalho. Objetos. Blocos. Coordenadas. Zoom. Recursos. Utilização dos recursos. Uso do software. Menus.

Sugestões Bibliográficas:

DATE, C. J. Introdução a Sistemas de Banco de Dados, Campus, 2004. FERNANDES, Alexandre. Word 2002: para usuários de Office XP, Brasport, 2001 FERNANDES, Alexandre. Excel 2002: para usuários de Office XP, Brasport, 2001 FORBELLONE, A. L. V. & EBERSPACHER, H. F. Lógica de Programação: a Construção de Algoritmos e Estruturas de Dados, Makron Books, 2005. KUROSE, J. F. & ROSS, K. W. Redes de Computadores e Internet, Addison Wesley, 2006. MANZANO, José Augusto N. G. OpenOffice.org, Érica, 2003. MANZANO, J. A. N. G. Estudo Dirigido de SQL: Structured Query Language, Érica, 2002. MORIMOTO, C. E. Desvendando o Linux: Torne-se um Especialista Nesse Poderoso Sistema, Digeratti Books, 2004. MORIMOTO, C. E. Linux, Entendendo o Sistema: Guia Prático, Sul Editores, 2006. MUELLER, John Paul. APRENDA MICROSOFT WINDOWS XP EM 21 DIAS, Makron Books, 2003. SAWAYA, Márcia Regina. Dicionário de Informática e Internet: Inglês/Português, Nobel, 2003. STALLING, William. Arquitetura e Organização de Computadores, Makron Books, 2002. VASCONCELOS, Laércio. HARDWARE NA PRÁTICA, LVC, 2006. Manuais Técnicos.

Obs: As sugestões bibliográficas são apresentadas a título de subsídio, servindo apenas como orientação ao candidato, não obrigando que as questões sejam elaboradas diretamente do texto da bibliografia sugerida.

NÍVEL FUNDAMENTAL INCOMPLETO (4ª SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL)

CONHECIMENTOS GERAIS

LÍNGUA PORTUGUESA

Compreensão de textos. Ortografia: emprego das letras e dos acentos. Sinônimos e antônimos. Classes de Palavras. Principais regras concordância. Pontuação. Reescritura de frases.

Sugestões Bibliográficas:

KURY, A. da Gama. Português básico. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1991.

MATEMÁTICA

Conjuntos (noção, tipos, subconjuntos, comparação, pertinência, inclusão, união e interseção), sistema de numeração decimal, conjunto dos números naturais (operações de adição, subtração, multiplicação, divisão e potenciação), múltiplos e divisores, frações, números decimais, sentenças matemáticas, porcentagem, problemas, sistema monetário brasileiro, medida de comprimento, medida de superfície, medida de volume, capacidade, massa e medida de tempo.

Sugestões bibliográficas:

DANTE, Luiz Roberto. Vivência e Construção. Editora Ática. MORI, Iracema. Viver e Aprender. Editora Saraiva. BIGODE, Antônio José. Matemática do Cotidiano & Suas Conexões. Editora FTD

87230

Política de Privacidade 2000-2014 PCI Concursos Telefone (11) 2122-4231