UFG - Universidade Federal de Goiás - GO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

UFG - UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS

GABINETE DA REITORIA

EDITAL DE ABERTURA DE CONCURSO Nº 17/2012

Notícia:   UFG publica edital complementar do concurso 017/2012

O REITOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS, no uso de suas atribuições estatutárias e regimentais, tendo em vista o disposto no artigo 37, inciso II, da Constituição Federal, no Decreto n. 6.944 publicado no Diário Oficial da União (DOU) de 24 de agosto de 2009 e no Decreto n. 7.232 publicado no DOU de 20 de julho de 2010, torna público que estarão abertas as inscrições para o concurso público para provimento de cargos do quadro de pessoal Técnico Administrativo em Educação (TAE) desta Universidade.

1 - Das Disposições Preliminares

1.1 - O concurso público será realizado pela Universidade Federal de Goiás por meio do Centro de Seleção da UFG, do Departamento de Desenvolvimento de Recursos Humanos e do Departamento de Pessoal.

1.2 - As cidades de lotação, os cargos a serem preenchidos, o número de vagas, os níveis de classificação e os requisitos básicos estão apresentados nos quadros a seguir.

GOIÂNIA

Cargos

Vagas

Nível de Classificação

Requisitos Básicos

Auxiliar de Enfermagem

4

C

Certificado de conclusão de Ensino Médio expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC), acrescido de Curso Profissionalizante e Registro no Conselho Competente de acordo com o Decreto n. 94.406, de 08 de junho 1987 que regulamenta a profissão de Auxiliar de Enfermagem.

Auxiliar de Veterinária e Zootecnia

1

C

Certificado de conclusão de curso de Ensino Fundamental Completo, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

Auxiliar em Administração

3

C

Certificado de conclusão de curso de Ensino Fundamental Completo, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

Assistente em Administração

3

D

Certificado de conclusão de curso de Nível Médio Profissionalizante ou de Ensino Médio Completo, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

Técnico de Laboratório/ Eletrotécnica

1

D

Certificado de conclusão de curso de Nível Médio Profissionalizante ou de Ensino Médio, acrescido de curso técnico na área de Eletrotécnica, expedidos por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

Técnico de Laboratório/ Fotografia

1

D

Certificado de conclusão de curso de Nível Médio Profissionalizante ou de Ensino Médio, acrescido de curso técnico na área de Fotografia, expedidos por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

Técnico de Laboratório/ Química

3

D

Certificado de conclusão de curso de Nível Médio Profissionalizante ou de Ensino Médio, acrescido de curso técnico na área de Química, expedidos por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

Técnico de Laboratório/ Telecomunicações1DCertificado de conclusão de curso de Nível Médio Profissionalizante em Telecomunicações ou de curso de Ensino Médio, acrescido de curso técnico na área de telecomunicações, expedidos por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).
Técnico em Agropecuária1D Certificado de conclusão de curso Médio Profissionalizante ou Ensino Médio mais curso técnico, na área de Agropecuária ou em áreas afins, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC) e Registro no Conselho competente.
Técnico em Anatomia e Necrópsia1DCertificado de conclusão de curso de Nível Médio Profissionalizante ou de Ensino Médio, acrescido de curso técnico na área de Anatomia e Necrópsia, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).
Técnico em Radiologia1DCertificado de conclusão de curso de Nível Médio Profissionalizante ou de Ensino Médio acrescido de curso técnico na área de Radiologia, expedidos por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC) e Registro no Conselho Competente.
Técnico em Tecnologia da Informação15DCertificado de conclusão de curso de Nível Médio Profissionalizante na área de Tecnologia da Informação ou de Ensino Médio, acrescido de curso Técnico na área de Tecnologia da Informação, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).
Administrador2ECertificado de conclusão de Curso Superior em Administração, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC). Registro no Conselho Competente de acordo com o Decreto n. 61.934, de 22 de dezembro de 1967 que dispõe sobre a regulamentação de exercício da profissão de Administrador, de acordo com a Lei n. 4.769, de 09 de setembro de 1965.
Biomédico1E Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso Superior em Biomedicina, fornecido por instituição de ensino Superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).
Farmacêutico1EDiploma, devidamente registrado, de conclusão de curso Superior em Farmácia conforme a Resolução CNE/CES n° 2 de 19/02/2002 (formação generalista) ou Farmacêutico Bioquímico, fornecido por instituição de Ensino Superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC) e Registro no Conselho competente.
Médico/ Cardiologia1E Diploma, devidamente registrado, de conclusão de Curso Superior em Medicina, expedido por instituição de Ensino Superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC) e Registro, na área do concurso, no Conselho Competente (ativo em Goiás).
Médico/Cirurgia e Transplante de Fígado1EDiploma, devidamente registrado, de conclusão de Curso Superior em Medicina, expedidos por instituição de Ensino Superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC) e Registro, na área do concurso, no Conselho Competente (ativo em Goiás).
Médico/ Intensivista1E Diploma, devidamente registrado, de conclusão de Curso Superior em Medicina, expedido por instituição de Ensino Superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC) e Registro no Conselho Competente (ativo em Goiás).
Médico/ Nefrologia Pediátrica1EDiploma, devidamente registrado, de conclusão de Curso Superior em Medicina, expedido por instituição de Ensino Superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC) e Registro, na área do concurso, no Conselho Competente (ativo em Goiás).
Médico/ Segurança do Trabalho 1EDiploma, devidamente registrado, de conclusão de Curso Superior em Medicina, expedido por instituição de Ensino Superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC) e Registro, na área do concurso, no Conselho Competente (ativo em Goiás).
Nutricionista2E Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso Superior em Nutrição, expedido por instituição de Ensino Superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC) e Registro no Conselho competente.
Secretário Executivo2EDiploma, devidamente registrado, de conclusão de curso Superior em Secretariado Executivo Bilíngue, fornecido por instituição de Ensino Superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC) e registro na Delegacia Regional do Trabalho do Ministério do Trabalho (DRT).
Técnico em Assuntos Educacionais1ECertificado de conclusão de Curso Superior em Pedagogia ou Licenciaturas, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

 

CATALÃO

Cargos

Vagas

Nível de Classificação

Requisitos Básicos

Assistente em Administração

1

D

Certificado de conclusão de curso de Nível Médio Profissionalizante ou de Ensino Médio Completo, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

Técnico em Tecnologia da Informação

2

D

Certificado de conclusão de curso de Nível Médio Profissionalizante na área de Tecnologia da Informação ou de Ensino Médio, acrescido de curso Técnico na área de Tecnologia da Informação, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

Analista de Tecnologia da Informação/ Gerenciamento de Redes

1

E

Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso Superior em Ciência da Computação ou cursos afins, fornecido por instituição de Ensino Superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

 

CATALÃO

Cargos

Vagas

Nível de Classificação

Requisitos Básicos

Assistente
Social

1

E

Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso Superior em Serviço Social, fornecido por instituição de Ensino Superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC) e Registro no Conselho competente.

Biólogo

1

E

Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso Superior em Biologia, fornecido por instituição de Ensino Superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

 

JATA

Cargos

Vagas

Nível de Classificação

Requisitos Básicos

Assistente em Administração

1

D

Certificado de conclusão de curso de Nível Médio Profissionalizante ou de Ensino Médio Completo, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

Técnico de Laboratório/ Análises Clínicas

1

D

Certificado de conclusão de curso de Nível Médio Profissionalizante ou de Ensino Médio, acrescido de curso técnico em Patologia Clínica, expedidos por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

Técnico de Laboratório/ Ciências Florestais

1

D

Certificado de conclusão de curso de Nível Médio Profissionalizante ou de Ensino Médio Completo, acrescido de curso técnico na área florestal ou meio ambiente, ou agropecuária, expedidos por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

Técnico de Laboratório/ Saúde

1

D

Certificado de conclusão de curso de Nível Médio Profissionalizante na área ou de Ensino Médio, acrescido de curso técnico na área de Saúde, expedidos por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

Técnico em Tecnologia da Informação

2

D

Certificado de conclusão de curso de Nível Médio Profissionalizante na área de Tecnologia da Informação ou de Ensino Médio, acrescido de curso Técnico na área de Tecnologia da Informação, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

Bibliotecário - Documentalista

1

E

Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso Superior em Biblioteconomia, fornecido por Instituição de Ensino Superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC), e Registro no Conselho competente.

 

CIDADE DE GOIÁS

Cargos

Vagas

Nível de Classificação

Requisitos Básicos

Assistente em Administração

1

D

Certificado de conclusão de curso de Nível Médio Profissionalizante ou de Ensino Médio Completo, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

Técnico em Tecnologia da Informação

1

D

Certificado de conclusão de curso de Nível Médio Profissionalizante na área de Tecnologia da Informação ou de Ensino Médio, acrescido de curso Técnico na área de Tecnologia da Informação, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

1.2.1 - As regras e condições para preenchimento de vagas reservadas as pessoas com deficiência estão disponíveis no item 3 deste Edital.

1.2.2 - Os candidatos aprovados serão nomeados sob o Regime Jurídico dos Servidores Públicos Civis da União, das Autarquias e das Fundações Públicas, previsto na Lei n. 8.112, de 11 de dezembro de 1990, com as alterações introduzidas.

1.2.3 Os cargos especificados neste Edital estão vinculados ao Plano de Carreira dos Cargos Administrativos em Educação, de que trata a Lei n. 11.091, de 12 de janeiro de 2005.

1.3 - O regime de trabalho será de 40 (quarenta) horas semanais ou de acordo com lei específica.

1.3.1 - Para os cargos de médico, o regime de trabalho será de 20 (vinte) horas semanais e será exercido em turnos a serem definidos nos locais de lotação e de acordo com as necessidades da UFG.

1.4 - A jornada de trabalho ocorrerá em dois turnos para os servidores que têm regime de trabalho de 40 horas, em dois dos seguintes períodos: matutino, vespertino ou noturno.

1.4.1 - Os períodos de trabalho serão definidos nos locais de lotação de acordo com as especificidades do cargo e as necessidades da Instituição.

1.4.2 - Sob nenhuma hipótese a UFG renunciará ao direito de determinar os períodos de trabalho do servidor nomeado. A negativa em atender esta determinação, por parte do servidor, será objeto de processo, que poderá culminar com a demissão do candidato nomeado.

1.5 - A lotação do candidato aprovado será na cidade para a qual fez a opção no concurso, e a UFG designará o local de lotação onde o candidato exercerá suas atividades, podendo ao longo do tempo fazer qualquer remanejamento no âmbito do município, de acordo com interesses institucionais.

1.5.1 - A remoção de servidores entre os câmpus situados em cidades diferentes só poderá ocorrer se houver concordância da Pró-Reitoria de Desenvolvimento Institucional e Recursos Humanos (PRODIRH), ouvido o seu Departamento de Desenvolvimento de Recursos Humanos (DDRH) e a direção do local de lotação do servidor.

1.6 -A remuneração dos cargos de Nível Classificação C é de 1.473,58 (um mil, quatrocentos e setenta e três reais e cinquenta e oito centavos), dos cargos de Nível Classificação D é de 1.821,94 (um mil, oitocentos e vinte e um reais e noventa e quatro centavos) e dos cargos de Nível Classificação E é de 2.989,33 (dois mil, novecentos e oitenta e nove reais e trinta e três centavos), equivalentes ao padrão de vencimento do nível inicial vigente.

1.7 - O título do cargo, as responsabilidades, a descrição das atividades, os requisitos de qualificação para ingresso no cargo, bem como a descrição de atividades inerentes a cada cargo constam no Anexo I, parte integrante do presente Edital, que se encontra disponível no sítio www.cs.ufg.br.

1.8 - Outras atividades poderão ser exercidas pelos servidores dentro do princípio da razoabilidade e de acordo com a realidade do local de lotação.

1.9 - Outras informações necessárias para a realização do concurso serão disponibilizadas a partir do início das inscrições, via Internet, no sítio www.cs.ufg.br.

2 - Das Inscrições

2.1 - A inscrição implica o conhecimento e a tácita aceitação das condições estabelecidas neste Edital, das quais o candidato não poderá, em hipótese alguma, alegar desconhecimento.

2.2 - Antes de efetuar a inscrição, o candidato deverá tomar ciência do conteúdo deste Edital e certificar-se de que preenche todos os requisitos exigidos, incluindo os respectivos Anexos.

2.3 -As inscrições estarão abertas do dia 20 de março de 2012 ao dia 09 de abril de 2012.

2.4 -A inscrição para qualquer um dos cargos será feita, exclusivamente, via Internet.

2.4.1 - Antes de realizar a inscrição, o candidato deve, inicialmente, preencher o formulário de cadastro de dados pessoais, contendo a solicitação do número do CPF, número do documento de identidade, endereço de correio eletrônico válido para contato, dentre outros dados.

2.5 - Para a inscrição o candidato deverá acessar o sítio www.cs.ufg.br, preencher todos os campos e enviar a solicitação de sua inscrição, conforme instruções contidas nesta página.

2.5.1 - Ao completar o preenchimento dos campos, o candidato deverá imprimir as informações sobre sua inscrição, bem como o documento para o pagamento da inscrição.

2.6 - O Centro de Seleção da UFG não se responsabilizará por solicitação de inscrição não recebida por motivos de ordem técnica, falhas de comunicação, congestionamento das linhas de comunicação ou de outros fatores de ordem técnica, alheios ao Centro de Seleção da UFG, que venham a impossibilitar a transferência dos dados.

2.7 - Não serão aceitas, em hipótese alguma, inscrições extemporâneas, por carta, por correio eletrônico ou por fax.

2.8 - No ato da inscrição, o candidato fará a opção por um dos cargos e pela cidade de lotação, conforme subitem 1.2 do presente Edital.

2.8.1 - O candidato só poderá concorrer a um único cargo.

2.9 - O candidato é o único responsável pelas informações prestadas no ato da inscrição do presente concurso, dispondo o Centro de Seleção da UFG do direito de excluir do concurso público aquele que não preencher o formulário de forma correta e completa.

2.10 - O valor da inscrição será de R$ 70,00 (setenta reais) para os cargos de Classificação C, de R$ 90,00 (noventa reais) para os cargos de Classificação D, e de R$ 150,00 (cento e cinquenta reais) para os cargos de Classificação E.

2.10.1 - Para que a inscrição seja efetivada, o candidato deverá providenciar o pagamento da inscrição, impreterivelmente, até o dia 10 de abril de 2012, independente de que esse dia seja feriado municipal, estadual, federal ou outro de qualquer natureza.

2.11 - A inscrição somente será efetivada mediante confirmação, pelo Centro de Seleção da UFG, do pagamento da inscrição.

2.11.1 -A inscrição que for paga após o dia previsto no subitem 2.10.1 não terá validade.

2.11.2 - O simples comprovante de agendamento bancário não será aceito como comprovante de pagamento de inscrição.

2.12 - O pagamento de inscrição realizado no último dia, conforme subitem 2.10.1, via auto atendimento em terminal bancário, via Internet ou correspondente bancário deverá ser efetuado conforme as condições de funcionamento do banco. O não atendimento dessa exigência implicará no indeferimento da inscrição.

2.13 - Será automaticamente cancelada a inscrição cujo pagamento for efetuado por cheque sem o devido provimento de fundos ou caso o cheque utilizado para o pagamento da inscrição seja devolvido por qualquer motivo e/ou caso o pagamento não seja processado pelo banco até a última data prevista para o pagamento.

2.14 - É de inteira responsabilidade do candidato guardar o comprovante de pagamento para futura conferência, em caso de necessidade.

2.15 - Em hipótese alguma, haverá devolução da quantia paga a título de inscrição, salvo em caso de cancelamento do concurso por conveniência da Administração.

2.16 - Haverá isenção do pagamento de inscrição somente para os candidatos que preencherem os requisitos estabelecidos no Decreto n. 6.593/2008, descritos a seguir:

a) ter inscrição no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal - CadÚnico, de que trata o Decreto n. 6.135, de 26 de junho de 2007;

b) for membro de família de baixa renda, nos termos do Decreto n. 6.135, de 26 de junho de 2007.

2.16.1 - A solicitação de isenção do pagamento de inscrição, deverá ser preenchida pelo candidato, no período de 20 a 26 de março de 2012, no sítio www.cs.ufg.br, conforme instruções contidas nesta página, sendo necessária indicação do Número de Identificação Social (NIS),

atribuído pelo CadÚnico e CPF.

2.16.2 - O Centro de Seleção da UFG consultará o órgão gestor do CadÚnico para verificar a veracidade das informações prestadas pelo candidato.

2.16.3 - No dia 3 de abril de 2012, os candidatos que solicitaram isenção poderão consultar o sítio www.cs.ufg.br, por meio do CPF, para verificar o resultado de seu pedido de isenção do pagamento da inscrição.

2.16.4 - O candidato contemplado com a isenção do pagamento de inscrição deverá acessar a página www.cs.ufg.br até o dia 9 de abril de 2012, preencher todos os campos e enviar a solicitação de sua inscrição, conforme instruções contidas nesta página. Ao completar o preenchimento dos campos, o candidato deverá imprimir as informações sobre sua inscrição e o documento de isenção do pagamento da inscrição.

2.16.5 - O candidato contemplado com a isenção do pagamento de inscrição que se inscrever em mais de um cargo, será inscrito somente naquele cuja data de envio dos dados de inscrição, via Internet, seja a mais recente. As outras inscrições serão canceladas automaticamente.

2.16.6 - O candidato não contemplado com a isenção do pagamento de inscrição, caso tenha interesse, poderá acessar a página www.cs.ufg.br e efetuar a inscrição até o dia 9 de abril de 2012.

2.16.6.1 - O candidato deverá, ainda, preencher todos os campos e enviar a solicitação de sua inscrição, conforme instruções contidas na página www.cs.ufg.br.

2.16.6.2 - Ao completar o preenchimento dos campos, o candidato deverá imprimir as informações sobre sua inscrição, bem como o documento para o pagamento da inscrição.

2.16.7 - O Centro de Seleção da UFG não se responsabilizará por eventuais prejuízos que o candidato possa sofrer em decorrência de informação incorreta/inválida do Número de Identificação Social (NIS), fornecido pelo candidato no ato da inscrição.

2.17 - O candidato que efetuar o pagamento em mais de uma inscrição será inscrito somente naquela cuja data de pagamento da inscrição seja a mais recente. As outras inscrições serão canceladas automaticamente e não haverá devolução de pagamento.

2.18 - O candidato terá até o dia 16 de abril de 2012, para conferir se os seus dados pessoais, informados no ato da inscrição, estão corretos. Caso haja alguma alteração, EXCETO a opção de cargo pleiteado, o candidato deverá fazê-la nesse período. Após esse período, serão considerados para fins de impressão e publicação os dados constantes na ficha de inscrição do candidato preenchida na Internet, não havendo alterações posteriores desses dados.

2.19 - É de inteira responsabilidade do candidato manter-se informado da regularidade de sua inscrição, via Internet, no sítio www.cs.ufg.br até dia 16 de abril de 2012.

2.20 - As inscrições serão homologadas no dia 17 de abril de 2012 e o candidato poderá ter acesso à homologação de sua inscrição, no sitio www.cs.ufg.br, por meio do CPF, fornecido na inscrição.

2.21 - No caso dos candidatos que se declararam com deficiência, a aceitação da participação no concurso como tal, estará ainda, condicionada ao atendimento das condições estipuladas no item 3 deste Edital.

2.22 - As informações complementares acerca da inscrição estarão disponíveis no sítio www.cs.ufg.br.

2.23 - O candidato que se inscreveu e efetuou o pagamento ou foi contemplado com a isenção, mas não teve sua inscrição homologada deverá entrar em contato com o Centro de Seleção da UFG.

requisitos exigidos para a investidura no cargo para o qual pretende concorrer, conforme especificado no Anexo I do presente Edital.

3.2 - Em atendimento ao que consta no § 2.° do artigo 5.° da Lei n. 8.112, de 11 de dezembro de 1990, e do Decreto n. 3.298, de 20 de dezembro de 1999, e suas alterações, o provimento das vagas para candidato com deficiência se dará da seguinte maneira:

3.2.1 - A primeira vaga em cada cargo é destinada aos candidatos aprovados na classificação geral, incluindo todos os candidatos, o provimento da segunda vaga aberta ou a abrir, do total de 20 vagas, será destinada aos candidatos com deficiência.

3.2.2 - Após o provimento da vaga destinada a candidato com deficiência, para as vagas remanescentes ou a surgirem, até a vigésima vaga, o preenchimento do cargo será dada de acordo com a concorrência universal.

3.2.3 - O processo se repete para as próximas vagas existentes ou que surgirem durante a validade deste concurso.

3.2.4 - Para concorrer a uma vaga reservada a pessoa com deficiência, o candidato deverá, no ato da inscrição, assinalar o tipo de deficiência e declarar interesse em concorrer como deficiente, caso contrário concorrerá as vagas regulares juntamente com os demais candidatos.

3.2.5 - Serão consideradas pessoas com deficiência aquelas que se enquadrarem no decreto n. 3.298 de 20 de dezembro de 1999 e suas alterações posteriores.

3.2.6 - As vagas destinadas aos inscritos na condição de candidatos com deficiência, se não providas por falta de candidatos ou pela reprovação no concurso público, serão preenchidas pelos demais candidatos, obedecendo a ordem classificatória.

3.3 - O candidato que se declarar com deficiência, resguardadas as condições especiais previstas no Decreto n. 3.298, de 20 de dezembro de 1999, concorrerá em igualdade de condições com os demais candidatos, no que se refere ao conteúdo, à avaliação, aos critérios de aprovação, à nota mínima exigida, ao local, ao horário e às datas de realização das provas.

3.4 - O candidato que se declarar com deficiência e declarar interesse em concorrer como deficiente, deverá entregar no Centro de Seleção da UFG, situado à Rua 226, Q.71, s/n, Setor Universitário, Goiânia - GO, CEP 74610-130, até o dia 10 de abril de 2012, no horário de 8 às 12 e das 13 às 17 horas, exceto sábados, domingos e feriados, pessoalmente ou por terceiro, dentro de um envelope lacrado e identificado, o Laudo Médico original a que se refere o subitem 3.8 e cópia legível do Documento de Identidade.

3.5 - O Laudo Médico poderá ser encaminhado também, via SEDEX, e somente será aceita aquela cuja postagem seja efetuada até o 1° (primeiro) dia útil após o encerramento das inscrições.

3.6 - O candidato que se declarar com deficiência no ato da inscrição e não entregar o Laudo Médico, será desconsiderado como tal e não poderá, posteriormente, alegar essa condição para reivindicar qualquer garantia legal no concurso, neste caso, não será considerado pessoa com deficiência.

3.7 - O Laudo Médico terá validade somente para este concurso público e não será devolvido, assim como não serão fornecidas cópias desse Laudo.

3.8 - O Laudo Médico deverá, obrigatoriamente, ser emitido em formulário próprio - Anexo II, obedecendo às seguintes exigências:

a) ter data de emissão posterior à data de publicação deste Edital;

b) constar o nome e o número do documento de identificação do candidato, o nome, número do registro no Conselho Regional de Medicina (CRM) e assinatura do médico responsável pela emissão do Laudo;

c) descrever a espécie e o grau ou nível de deficiência, bem como a sua provável causa, com expressa referência ao código correspondente da Classificação Internacional de Doenças (CID 10);

d) constar, quando for o caso, a necessidade de uso de próteses ou adaptações;

e) no caso de deficiente auditivo, o Laudo deverá vir acompanhado do original do exame de audiometria recente, realizado até 6 (seis) meses anteriores ao último dia das inscrições e do relatório do Otorrinolaringologista;

f) no caso de deficiente visual, o Laudo deverá vir acompanhado do original do exame de acuidade visual em AO (ambos os olhos), patologia e campo visual recente, realizado até 6 (seis) meses anteriores ao último dia das inscrições.

3.9 - O Laudo Médico que não atender às exigências contidas no subitem 3.8 não terá validade, ficando o candidato impossibilitado de concorrer às vagas destinadas às pessoas com deficiência e de ter direito à condições especiais para a realização das provas.

3.10 - O candidato com deficiência auditiva poderá ter direito de correção diferenciada da Prova Teórico-Prática, caso a prova tenha caráter discursivo, na qual serão adotados mecanismos flexíveis que valorizem os conteúdos semânticos dessa prova, de acordo com o Decreto n. 3.298, de 20 de dezembro de 1999, e Decreto n. 5.626, de 22 de dezembro de 2005. Para isso, deverá declarar no ato da inscrição a opção por correção diferenciada e entregar ou enviar Laudo Médico, conforme disposto no subitem 3.8 e local especificado no subitem 3.4 até o dia 10 de abril de 2012, no horário de 8 às 12 e das 13 às 17 horas, exceto sábados, domingos e feriados.

3.11 - O candidato com deficiência que necessitar de tempo adicional para fazer as provas, conforme previsto no Decreto Federal n. 3.298, de 20 de dezembro de 1999, deverá declarar no ato da inscrição a opção por tempo adicional e entregar ou enviar Laudo Médico, conforme disposto no subitem 3.8 e local especificado no subitem 3.4 até o dia 10 de abril de 2012, exceto sábados, domingos e feriados.

3.12 - O candidato com deficiência que desejar outra condição especial para realizar as provas que não seja as estabelecidas nos subitens 3.10 e 3.11 poderá entregar um atestado ou relatório médico realizado até 6 (seis) meses anteriores ao último dia das inscrições até o dia 10 de abril de 2012, exceto sábados, domingos e feriados.

3.13 - A solicitação de condições especiais será atendida segundo os critérios de viabilidade e de razoabilidade.

3.14 - O Centro de Seleção da UFG divulgará no dia 17 de abril de 2012 a relação dos candidatos que apresentaram a documentação exigida e que terão direito à tempo adicional na realização das provas e/ou correção diferenciada.

3.15 - O candidato que se declarar deficiente, se não eliminado no concurso pela realização das provas, será convocado para se submeter à Perícia perante equipe multiprofissional, incluindo membro(s) da Junta Médica Oficial da UFG, que verificará sobre a sua compatibilidade entre as atribuições do cargo e a deficiência apresentada, nos termos do artigo 43 do Decreto n. 3.298/99 e suas alterações.

3.16 - No caso do candidato não ser considerado com deficiência pela equipe da Junta Médica Oficial da UFG, de acordo com a legislação, ele passará a concorrer às vagas regulares a não ser que tenha usufruído do direito de correção diferenciada e/ou tempo adicional, de acordo com o item 3.10 e 3.11, para realização das provas e, neste caso, será eliminado do concurso.

3.17 - O candidato que não comparecer junto à da Junta Médica Oficial da UFG ou não se enquadrar no disposto do art. 4° e seus incisos, do Decreto n. 3.298/99 e suas alterações posteriores não concorrerá como deficiente, concorrerá às demais vagas regulares desde que não tenha usufruído do direito de tempo adicional e/ou correção diferenciada para realização das provas do concurso de acordo com o subitem 3.10 e 3.11 nesse caso, será eliminado do concurso.

3.18 - O Centro de Seleção da UFG indicará o local, a data e o horário de atendimento aos candidatos pela Junta Médica Oficial da UFG para comprovação das condições descritas no subitem 3.8.

3.19 - Não haverá realização de Perícia Multidisciplinar pela Junta Médica Oficial da UFG fora da data e do horário estabelecidos pelo Centro de Seleção da UFG.

3.20 - O Edital de Convocação para Perícia Médica será publicado no dia 28 de junho de 2012.

3.21 - Havendo necessidade, por ocasião da Perícia, a equipe multiprofissional poderá solicitar ao candidato exames complementares.

3.22 - O candidato inscrito como portador de deficiência, não qualificado como tal pela Junta Médica Oficial da UFG, submeter-se-á às regras e condições estabelecidas para os demais candidatos.

3.23 - Os candidatos considerados portadores de deficiência, se não eliminados no concurso, terão seus nomes publicados em lista à parte e, caso obtenham classificação necessária, figurarão também na lista de classificação geral por cargo, observado o disposto neste Edital.

3.24 - O candidato com deficiência, aprovado no concurso, não poderá utilizar-se desta condição para justificar mudança de cargo ou aposentadoria, após a sua nomeação e posse.

3.25 - O candidato portador de deficiência poderá, ainda, ser considerado inapto no decorrer do estágio probatório em virtude de incompatibilidade da deficiência com as atribuições do cargo e ser exonerado.

3.26 - O Centro de Seleção da UFG não se responsabiliza por qualquer tipo de extravio que impeça a chegada a seu destino de documentos de candidato, tais como Laudo Médico, requerimento de condições especiais, recursos etc.

4 - Dos Candidatos que Necessitam de Condições Especiais para Fazer as Provas

4.1 - O candidato que apresentar algum comprometimento de saúde (recém acidentado, operado, acometido por alguma doença) e necessitar de condições especiais para realização das provas de todas as etapas do concurso deverá preencher o Requerimento de Condições Especiais disponível no site www.cs.ufg.br e entregá-lo, acompanhado do atestado médico original, no Centro de Seleção da Universidade Federal de Goiás, Rua 226, Qd. 71, s/n, Setor Universitário, no horário de 8 às 12 e das 13 às 17 horas, até o dia 10 de abril de 2012, exceto sábados, domingos e feriados.

4.2 - O candidato poderá ainda enviar, exclusivamente via SEDEX, para o Centro de Seleção da UFG o Requerimento de Condições Especiais a que se refere o subitem anterior, postado, impreterivelmente, até o dia 10 de abril de 2012.

4.3 - A solicitação de condições especiais será atendida segundo os critérios de viabilidade e de razoabil idade.

4.4 - O candidato que não entregar ou enviar o requerimento, juntamente com o atestado médico, conforme o subitem 4.1 terá o pedido de condições especiais indeferido automaticamente.

4.5 - Será considerada para efeito de resposta ao pedido de condição especial para realização das provas, o requerimento cuja data seja a mais recente. Os outros serão cancelados automaticamente.

4.6 - A candidata que tiver necessidade de amamentar durante a realização das provas deverá encaminhar ao Centro de Seleção da UFG o Requerimento de Condições Especiais.

4.7 - A candidata em aleitamento deverá anexar ao requerimento uma cópia legível do documento de identificação do acompanhante, o qual terá acesso ao local de realização das provas mediante apresentação do documento original de identidade.

4.8 - O acompanhante da candidata ficará em sala reservada para amamentação, sendo o responsável pela guarda da criança no local de realização da prova. A candidata que não entregar a documentação solicitada e não levar acompanhante não poderá realizar a prova.

4.9 - Os casos de alterações psicológicas e/ou fisiológicas permanentes ou temporárias (gravidez, estados menstruais, indisposições, cãibras, contusões, crises reumáticas, luxações, fraturas, crises de labirintite, entre outros) e casos de alterações climáticas (sol, chuva e outros), que impossibilitem a realização das provas, diminuam ou limitem a capacidade física dos candidatos, não serão levados em consideração, não sendo concedido qualquer tratamento privilegiado, respeitando-se o princípio da isonomia.

5 - Das Provas

5.1 - Os programas das provas, constantes do Anexo III, estarão disponíveis no sítio www.cs.ufg.br a partir do dia 20 de março de 2012.

5.2 - O concurso será realizado, para todos os cargos, por meio das seguintes provas:

i) Prova Objetiva;

ii) Prova Teórico-Prática;

iii) Prova de Títulos.

5.2.1 - Prova Objetiva

5.2.1.1 - A Prova Objetiva será do tipo múltipla escolha com 4 (quatro) alternativas das quais apenas uma é a correta.

5.2.1.2 - Os candidatos farão as provas de acordo com o grau de escolaridade exigido para concorrer ao cargo.

5.2.1.3 - A Prova Objetiva para os cargos de nível de classificação C e D será eliminatória e classificatória, e será composta de 50 questões de múltipla escolha, conforme quadro a seguir:

Nível de classificação

Disciplina

Número de Questões

Valor de cada questão

Valor da Prova

Pontuação Mínima

C e D

Língua Portuguesa

10

1 ponto

50 pontos

25 pontos

Matemática

5

1 ponto

Informática

5

1 p onto

Conhecimentos Específicos

30

1 ponto

5.2.1.4 - A Prova Objetiva para os cargos de nível de classificação E será eliminatória e classificatória, e será composta de 60 questões de múltipla escolha, conforme quadro a seguir:

Nível de classificação

Disciplina

Número de Questões

Valor de cada questão

Valor da Prova

Pontuação Mínima

E

Língua Portuguesa

10

1 ponto

60 pontos

30 pontos

Matemática

5

1 ponto

Informática

5

1 p onto

Conhecimentos Específicos

40

1 ponto

5.2.1.5 - A Prova Objetiva terá caráter classificatório e eliminatório, e serão classificados para a próxima etapa 3 (três) vezes o número máximo de candidatos aprovados em cada cargo, de acordo com o quadro de quantidade de vagas previstas no Edital por cargo ou emprego de acordo com o Decreto n. 6.944 de 21 de agosto de 2009, Anexo IV.

5.2.1.6 - Serão eliminados do concurso os candidatos que não obtiverem pelo menos 50% de aproveitamento na Prova Objetiva, ou seja, mínimo de 25 pontos para os cargos de nível de classificação C e D e 30 pontos para os cargos de nível de classificação E.

5.2.1.7 - Em caso de empate entre candidatos que estejam no limite de classificação, ou seja, com a mesma nota do último classificado, estes serão classificados para a próxima etapa.

5.2.2 - Prova Teórico-Prática

5.2.2.1 - A Prova Teórico-Prática, será eliminatória e classificatória, valendo de 0 (zero) a 60 (sessenta) pontos.

5.2.2.2 -A Prova Teórico-Prática poderá ter caráter discursivo de acordo com a especificidade da área.

5.2.2.3 - A Banca Avaliadora da Prova Teórico-Prática será composta por 3 (três) avaliadores designados pelo Centro de Seleção da UFG.

5.2.2.4 - Serão eliminados do concurso os candidatos que não obtiverem pelo menos 60% de aproveitamento na Prova Teórico-Prática, ou seja, mínimo de 36 pontos.

5.2.2.5 - Os critérios de avaliação da Prova Teórico-Prática serão divulgados no dia 8 de maio de 2012.

5.2.3 - Prova de Títulos

5.2.3.1 - Os candidatos classificados para a Prova Teórico-Prática que obtiverem o mínimo de 60% nessa prova, terão seus títulos analisados.

5.2.3.2 - A Banca Avaliadora de Títulos será composta por 3 (três) avaliadores designados pelo Centro de Seleção da UFG.

5.2.3.3 -A Prova de Títulos terá caráter classificatório e será pontuada de acordo com o Anexo V.

5.2.3.4 - O resultado da Prova de Títulos será a média aritmética das notas finais atribuídas ao candidato por cada um dos avaliadores, calculada até a segunda casa decimal, sem arredondamento.

5.2.3.5 -A Prova de Títulos ocorrerá para todos os cargos.

5.2.3.6 - O (a) candidato (a) classificado deve apresentar a documentação exigida para Prova de Títulos à Banca Examinadora da Prova Teórico-Prática.

5.2.3.7 - O julgamento da prova de títulos basear-se-á na apresentação do curriculum vitae, acompanhado dos respectivos documentos comprobatórios ou de suas cópias devidamente autenticadas, os quais deverão ser entregues no momento da prova Teórico-Prática em envelope lacrado e etiquetado com sua identificação (nome, cargo do concurso) e o candidato deverá organizar seus comprovantes seguindo a subdivisão especificada no Anexo V.

5.2.3.8 - Os candidatos deverão entregar a documentação para comprovação dos Títulos no dia da Prova Teórico-Prática, conforme dia e horário publicado no dia 14 de maio de 2012.

5.2.3.9 - A Prova de Títulos será pontuada de acordo com o Anexo V - Especificações e limites de pontuação da prova de títulos.

5.3 - Condições para a realização das Provas

5.3.1 - Os programas das provas e as sugestões bibliográficas estarão disponíveis no sítio www.cs.ufg.br a partir do dia 20 de março de 2012 -Anexo III.

5.3.2 - Os locais com os respectivos endereços de realização da Prova Objetiva, serão divulgados no sítio www.cs.ufg.br, no dia 25 de abril de 2012, sendo de responsabilidade exclusiva do candidato a identificação correta desse local, bem como o comparecimento no horário determinado.

5.3.3 -A Prova Objetiva será realizada no dia 29 de abril de 2012 e terá duração de 4 horas.

5.3.4 - O candidato realizará as Provas Objetiva e Teórico-Prática, exclusivamente, na cidade para a qual se inscreveu.

5.3.5 - A data, o local e a duração da Prova Teórico-Prática serão divulgados, de acordo com o cargo, no dia 14 de maio de 2012, no sítio www.cs.ufg.br.

5.3.6 - As provas Teórico-Práticas serão realizadas nos dias 17 a 25 de maio de 2012, de acordo com o cargo.

5.3.7 - O candidato deverá comparecer aos locais especificados com, pelo menos, 30 minutos de antecedência do horário de aplicação das provas, munido do original de um dos documentos de identificação citados no subitem 5.3.11 e de caneta esferográfica, fabricada em material transparente, de tinta preta.

5.3.8 - A Prova Objetiva terá início às 13 horas, e os portões dos prédios onde elas serão realizadas serão abertos às 12 horas e fechados, pontualmente, às 13 horas.

5.3.9 - O candidato que chegar ao prédio após o horário de fechamento dos portões não poderá entrar, ficando automaticamente eliminado do concurso.

5.3.10 - No horário reservado à Prova Objetiva e à Prova Teórico-Prática, está incluído o tempo destinado à coleta de impressão digital, caso ocorra, a transcrição das respostas para o cartão-resposta e o preenchimento da folha de resposta, caso a prova tenha caráter discursivo.

5.3.11 - SERÃO CONSIDERADOS documentos de identificação aqueles expedidos pelas secretarias de Segurança Pública, pela Diretoria Geral da Polícia Civil, pelas Forças Armadas, pela Polícia Militar e pela Polícia Federal, bem como o passaporte e as carteiras expedidas por ordens ou conselhos que, por lei federal, são consideradas documentos de identidade, os quais deverão conter, em local apropriado e com visibilidade, impressão digital, de forma a permitir a comparação da IMPRESSÃO DIGITAL.

5.3.12 - NÃO SERÃO ACEITOS como documento de identidade, por serem documentos destinados a outros fins ou por não permitirem a comparação da impressão digital, a carteira nacional de habilitação (CNH), a certidão de nascimento, a certidão de casamento, a carteira de trabalho, o título de eleitor, o CPF, a carteira de estudante e o certificado de alistamento ou de reservista.

5.3.13 - O documento apresentado deverá estar dentro do prazo de validade, quando for o caso, e em perfeitas condições, de forma a permitir, com clareza, a identificação do candidato e a sua assinatura. Não serão aceitas cópias, ainda que autenticadas.

5.3.14 - Não serão aceitos protocolos ou quaisquer outros documentos (como crachás, identidade funcional etc.) diferentes dos estabelecidos no subitem 5.3.11.

5.3.15 - O candidato estrangeiro deverá apresentar carteira de estrangeiro atualizada ou passaporte com visto válido.

5.3.16 - NÃO serão aceitos documentos ilegíveis ou danificados, nem aqueles onde se possa ler: "Não alfabetizado" ou "Infantil".

5.3.17 - Caso o candidato não apresente o documento de identificação original por motivo de furto, roubo ou perda, deverá apresentar um dos seguintes documentos: documento que ateste o registro de ocorrência em órgão policial, emitido com prazo máximo de 30 (trinta) dias anteriores à data da realização das provas ou declaração de furto, roubo ou perda, feita de próprio punho, com reconhecimento da assinatura registrado em cartório ou declaração de perda ou furto de documento preenchida via Internet no site www.policiacivil.go.gov.br, no link "Delegacia Virtual". No dia da realização da prova, o candidato será submetido a processo de identificação especial, compreendendo coleta de dados, de assinatura e de impressão digital em formulário próprio.

5.3.18 - O candidato deverá assinalar suas respostas no cartão-resposta com caneta esferográfica de tinta preta fabricada em material transparente, preenchendo completamente o alvéolo circular, conforme instruções contidas na capa das provas.

5.3.19 - Na folha de resposta da Prova Teórico-Prática, caso a prova tenha caráter discursivo, o candidato deverá utilizar caneta esferográfica de tinta preta.

5.3.20 - Respostas a lápis não serão corrigidas e terão pontuação zero.

5.3.21 - A marcação do cartão-resposta com emenda ou rasura, ou mais de uma marcação, ainda que legível, ou a não marcação da questão no cartão-resposta, terão pontuação zero para a questão.

5.3.22 - Não é permitido o uso de qualquer tipo de corretivo no cartão-resposta da Prova

Objetiva e/ou folha de resposta da Prova Teórico-Prática, caso a prova tenha caráter discursivo.

5.3.23 - Não haverá substituição do cartão-resposta da Prova Objetiva ou da folha de resposta da Prova Teórico-Prática, caso a prova tenha caráter discursivo.

5.3.24 - O candidato é responsável pela conferência de seus dados pessoais, em especial de seu nome, de seu número de inscrição, da data de nascimento, do número de seu documento de identidade e do local do cargo escolhido, que constam no cartão-resposta, na ficha de identificação e na folha de resposta da Prova Teórico-Prática, caso a prova tenha caráter discursivo.

5.3.25 - É de inteira responsabilidade do candidato os prejuízos advindos do preenchimento indevido do cartão-resposta da Prova Objetiva e da Folha de Resposta da Prova Teórico-Prática, caso a prova tenha caráter discursivo.

5.3.26 - Serão consideradas marcações indevidas as que estiverem em desacordo com este Edital ou com o cartão-resposta, tais como marcação rasurada ou emendada ou campo de marcação não preenchido integralmente.

5.3.27 - O candidato não deverá amassar, molhar, dobrar, rasgar, manchar ou, de qualquer modo, danificar o seu cartão-resposta, sob pena de arcar com os prejuízos advindos da impossibilidade de realização da leitura óptica.

5.3.28 - Qualquer símbolo, sinal, desenho, recado, orações ou mensagens, inclusive religiosas, nome, apelido, pseudônimo ou rubrica, colocados nas folhas de respostas das provas serão considerados elementos de identificação do candidato. Apresentando qualquer um destes elementos, a prova será desconsiderada, não corrigida e atribuir-se-lhe-á pontuação zero.

5.3.29 - Por motivo de segurança serão adotados os seguintes procedimentos, tendo em vista a natureza da prova:

a) NÃO SERÁ PERMITIDO O INGRESSO nos locais de prova de candidatos portando qualquer tipo de arma, salvo os casos previstos em lei, RELÓGIO de qualquer espécie, aparelhos eletrônicos, tais como telefone CELULAR, MP3 e similares, agenda eletrônica, notebook e similares, palmtop, receptor, gravador, máquina fotográfica, filmadora, calculadora, pager, tablet, Ipod® e similares, dispositivos portáteis de armazenamento de dados, como pen drives e similares;

b) não serão permitidas, durante a realização das provas, a comunicação verbal, gestual, escrita, etc. entre candidatos, bem como o uso de livros, anotações, impressos, calculadoras ou similares, óculos escuros ou quaisquer acessórios de chapelaria (chapéu, boné, gorro) ou outros materiais similares;

c) será permitido somente o uso de caneta de tinta preta fabricada em material transparente.

5.3.30 - Centro de Seleção da UFG não se responsabilizará pela guarda de quaisquer materiais dos candidatos, não dispondo no local de realização das provas de guarda-volume.

5.3.31 - O Centro de Seleção da UFG recomenda que os candidatos não levem nenhum dos objetos citados nas alíneas "a" e "b" do subitem 5.3.29, no dia de realização das provas, pois o porte e/ou uso desses objetos acarretará em eliminação do candidato do Concurso.

5.3.32 - O Centro de Seleção da UFG se reserva o direito de, em caso de porte e/ou uso dos objetos descritos nas alíneas "a" e "b" do subitem 5.3.29, não comunicar ao candidato no local de prova a sua eliminação, a fim de garantir a tranquilidade e a organização durante a realização das provas. O fato será lavrado em relatório de sala pelos aplicadores de prova e, posteriormente, comunicado ao Centro de Seleção da UFG que, em momento oportuno, promoverá a eliminação do candidato do Concurso, de acordo com o subitem 12.1.

5.3.33 - Ao terminar a Prova Objetiva e a Teórico-Prática, o candidato deverá entregar ao aplicador de prova o cartão-resposta e as folhas de respostas, caso a prova tenha caráter discursivo.

5.3.34 - Decorridas duas horas de prova, o candidato poderá retirar-se, definitivamente, da sala e do prédio, não sendo permitido, nesse momento, sair com quaisquer anotações.

5.3.35 - O candidato poderá levar o caderno de questões da prova Objetiva somente 30 minutos antes do término da prova.

5.3.36 - Não haverá segunda chamada para a realização das provas, nem tampouco as provas serão aplicadas fora dos locais determinados pelo Centro de Seleção da UFG.

6 - Dos Critérios de Avaliação, da Classificação e da Nota Final

6.1 - A correção da Prova Objetiva será feita por meio eletrônico.

6.1.1 - O resultado da Prova Objetiva será a soma dos pontos obtidos em todas as questões, para cada questão acertada, será atribuído um ponto e para cada questão errada, será atribuído zero ponto.

6.1.2 - A Prova Objetiva será eliminatória e classificatória, sendo eliminado do concurso o candidato que não obtiver, no mínimo, 50% do total de pontos dessa prova.

6.2 - A Prova Teórico-Prática, será eliminatória e classificatória, sendo eliminado do concurso o candidato que não obtiver, no mínimo, 60% do total de pontos da Prova Teórico-Prática.

6.3 - O número máximo de candidatos que serão convocados para realizar a Prova Teórico-Prática é de 3 (três) vezes o número máximo de candidatos aprovados em cada cargo, conforme anexo Anexo IV.

6.3.1 - Na ocorrência de empate no último lugar, todos os candidatos desse lugar serão convocados para a Prova Teórico-Prática, ainda que seja ultrapassado o limite estabelecido no subitem anterior.

6.3.2 -A Prova Teórico-Prática será aplicada e avaliada por bancas examinadoras, definidas pelo Centro de Seleção da UFG e Departamento de Desenvolvimento de Recursos Humanos da UFG, que adotarão critérios uniformes para todos os candidatos concorrentes ao cargo.

6.3.3 - Serão analisados os Títulos dos candidatos classificados para a Prova Teórico-Prática conforme subitens 6.3 e 6.3.1.

6.4 - Pontuação final (PF)

6.4.1 -A pontuação final para os cargos de nível de classificação C e D se dará pela fórmula

PF=0,8x(2xP0/25+PTP/10)+2xPT/35

onde PO é o total de pontos obtidos pelo candidato na Prova Objetiva, PTP é o total de pontos obtidos pelo candidato na Prova Teórico-Prática e PT é o total de pontos obtidos pelo candidato na Prova de Títulos.

6.4.2 - A pontuação final para os cargos de nível de classificação E se dará pela fórmula

PF=0,8x(P0/15+PTP/10)+2xPT/48

onde PO é o total de pontos obtidos pelo candidato na Prova Objetiva, PTP é o total de pontos obtidos pelo candidato na Prova Teórico-Prática e PT é o total de pontos obtidos pelo candidato na Prova de Títulos.

6.5 - Em caso de empate, para efeito de classificação final, terá preferência o candidato com idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos, na forma do disposto no Parágrafo Único do Artigo 27 da Lei n° 10.741/2003 (Estatuto do Idoso).

6.6 - Nenhum dos candidatos empatados na última classificação de aprovados serão considerados reprovados.

6.7 - Persistindo o empate, prevalecerão os seguintes critérios, sucessivamente: a) o candidato que obtiver maior pontuação na Prova Teórico-Prática;

b) o candidato que obtiver maior pontuação na Prova Objetiva de Conhecimentos Específicos;

c) o candidato que obtiver maior pontuação na Prova de Títulos;

d) o candidato que obtiver maior pontuação na Prova Objetiva de Língua Portuguesa;

e) o candidato que obtiver maior pontuação na Prova Objetiva de Matemática;

f) o candidato que obtiver maior pontuação na Prova Objetiva de Informática;

g) o candidato mais idoso.

6.8 - Os candidatos serão classificados em ordem decrescente das pontuações finais do concurso público.

7 - Dos Recursos

7.1 - O candidato poderá interpor recurso junto ao Centro de Seleção da UFG contra: o resultado do requerimento de condições especiais para a realização das provas, o resultado dos candidatos com deficiência auditiva que terão direito à correção diferenciada, o indeferimento de tempo adicional dos candidatos com deficiência, o indeferimento do requerimento de pessoas com deficiência que apresentaram a documentação exigida, o gabarito das questões da Prova Objetiva, o resultado da Prova Objetiva, o resultado da Prova Teórico-Prática, o resultado da Prova de Títulos e o resultado preliminar do concurso.

7.2 - O prazo para a interposição de recursos é de 2 (dois) dias úteis, contados a partir da zero horas do 1° dia útil posterior à data de publicação dos resultados previstos no item 8.

7.3 - Os recursos deverão ser interpostos conforme as instruções contidas no sítio www.cs.ufg.br do Centro de Seleção da UFG .

7.4 - Para apresentação de recurso, o candidato deverá:

a) fundamentar, argumentar com precisão lógica, consistência, concisão e instruir o recurso, devidamente, com material bibliográfico apto ao embasamento, quando for o caso, e com a indicação precisa daquilo em que se julgar prejudicado;

b) digitar o recurso em formulário próprio, disponível exclusivamente via on-line, no sítio www.cs.ufg.br;

c) NÃO se identificar no corpo dos seguintes recursos: contra o gabarito da Prova Objetiva e contra as respostas preliminares da Prova Teórico-Prática;

d) protocolar o recurso, exclusivamente via on-line, no sítio www.cs.ufg.br, conforme instruções contidas na página.

7.5 - Não serão considerados os recursos enviados fora do prazo, os que não estiverem de acordo com o subitem 7.4 ou os que forem enviados via fax, por meio postal ou por e-mail.

7.6 - Será rejeitado, liminarmente, o pedido de recurso inconsistente, com argumentações e/ou redações fora das especificações estabelecidas neste Edital.

7.7 - Não serão aceitos recursos via fax, via postal ou por procuração.

7.8 - Na análise dos recursos interpostos a presidência do Centro de Seleção da UFG determinará a realização de diligências que entender necessárias e, dando provimento, poderá, se for o caso, alterar o resultado.

7.9 - Os resultados dos recursos serão fornecidos, exclusivamente ao interessado, via on-line, no sítio www.cs.ufg.br, pelo número do CPF e pela senha fornecidos na inscrição, no prazo de 7 (sete) dias úteis, contados a partir do prazo final do período de interposição de recursos e esses resultados ficarão disponíveis para o interessado tomar ciência adie cisão durante o prazo de 10 (dez) dias úteis.

7.10 - Não serão aceitos recursos relativos ao preenchimento incompleto, equivocado ou incorreto do cartão-resposta das Provas Objetivas ou do folha de respostas da Prova Teórico-Prática, caso a prova tenha caráter discursivo .

7.11 -A banca Examinadora será a última instância recursal do Concurso.

7.12 - Após o julgamento pela Banca Examinadora dos recursos interpostos, os pontos correspondentes às questões objetivas, porventura anuladas, serão atribuídos a todos os candidatos, indistintamente, que não os obtiveram na correção inicial.

8 - Dos Resultados

8.1 - Os resultados serão disponibilizados no sítio www.cs.ufg.br.

8.2 - O resultado dos pedidos de isenção do pagamento de inscrição será divulgado dia 3 de abril de 2012.

8.3 - O resultado do pedido de requerimento de condições especiais para a realização das provas será publicado no dia 17 de abril de 2012.

8.4 - A relação dos candidatos com deficiência auditiva que terão direito à tempo adicional e/ou correção diferenciada será divulgada no dia 17 de abril de 2012.

8.5 - O gabarito preliminar da Prova Objetiva será divulgado no dia 29 de abril de 2012, após o término das provas.

8.6 - O resultado preliminar da Prova Objetiva será divulgado no dia 8 de maio de 2012, em ordem alfabética e com a pontuação obtida.

8.7 - O resultado oficial da Prova Objetiva será divulgado no dia 14 de maio de 2012, em ordem alfabética e com a pontuação obtida, nessa mesma data, será publicado o gabarito oficial.

8.8 - O resultado preliminar da Prova Teórico-Prática e as respostas esperadas oficiais da Prova Teórico-Prática, se a prova teve caráter discursivo, serão divulgados no dia 5 de junho de 2012.

8.9 - O resultado oficial da Prova Teórico-Prática será divulgado no dia 12 de junho de 2012.

8.10 - O resultado preliminar da Prova Títulos será divulgado no dia 12 de junho de 2012. 8.11 - O resultado oficial da Prova Títulos será divulgado no dia 20 de junho de 2012.

8.12 - O resultado preliminar do concurso será divulgado, em ordem alfabética, com a respectiva classificação e as pontuações obtidas nas provas no dia 20 de junho de 2012.

8.13 - O Boletim de Desempenho do candidato - que apresenta as notas das provas obtidas pelos candidatos - poderá ser retirado, exclusivamente via Internet, no sítio www.cs.ufg.br, a partir do dia 20 de junho de 2012, pelo número do CPF fornecido na inscrição.

8.14 - A convocação para a Perícia Médica dos candidatos que se declararam com deficiência será divulgada no dia 28 de junho de 2012.

8.15 - A relação dos candidatos considerados portadores de deficiência, de acordo com a Perícia Médica, será divulgada até o dia 20 de julho de 2012.

8.16 - O Resultado Final do concurso será divulgado até o dia 24 de julho de 2012.

9 - Da Homologação

9.1 - O resultado final do concurso será homologado pelo Reitor da Universidade Federal de Goiás, publicado no Diário Oficial da União e divulgado no sítio do Departamento do Pessoal da UFG, sítio www.dp.ufg.br e no sítio do Centro de Seleção da UFG www.cs.ufg.br.

9.2 - Os candidatos não classificados no número máximo de aprovados, de acordo com o anexo IV deste edital, ainda que tenham atingido nota mínima exigida para aprovação, estarão automaticamente reprovados neste concurso público, de acordo com o decreto 6944/2009.

9.3 - Nenhum dos candidatos empatados na última classificação de aprovados, nos termos do subitem 1.2, serão considerados reprovados.

9.4 -A ordem de convocação dos candidatos aprovados coincidirá com o definido no subitem 3.2 deste Edital.

10 - Dos Requisitos Básicos para a Investidura nos Cargos

10.1 - Ter sido aprovado e classificado no concurso público, nas formas estabelecidas neste Edital.

10.2 - Ser brasileiro nato, estrangeiro com visto permanente ou ter nacionalidade portuguesa e, neste último caso, estar amparado pelo estatuto de igualdade entre brasileiros e portugueses nos termos do § 1°, do art. 12, da Constituição Federal.

10.3 - Ter idade mínima de 18 anos completos na data da posse.

10.4 - Ter aptidão física e mental para o exercício das atribuições do cargo, incluindo a comprovação de deficiência declarada e apurada pela Junta Médica Oficial da UFG.

10.5 - Não acumular cargos, empregos e funções públicas, exceto aqueles permitidos pela Constituição Federal, ficando assegurada a hipótese de opção dentro do prazo para posse previsto no § 1° do art.13, da Lei n 8.112/90.

10.6 - Estar em dia com as obrigações eleitorais.

10.7 - Estar quite com as obrigações militares, para candidatos do sexo masculino.

10.8 - Possuir a escolaridade exigida para o cargo, estar em dia com suas obrigações junto ao Conselho de Classe para os cargos que assim o exigirem e demais exigências de habilitação para o exercício do cargo, consoante ao Anexo I deste Edital.

10.9 - Outras exigências estabelecidas em lei poderão ser solicitadas para o desempenho das atribuições do cargo.

11 - Da Nomeação e da Posse

11.1 - O candidato aprovado e classificado no concurso público, na forma estabelecida neste Edital, será nomeado, obedecida a ordem de classificação, no cargo para o qual foi habilitado, na Classe, Nível de Capacitação e Padrão iniciais da respectiva categoria funcional, mediante portaria expedida pelo Reitor da UFG, publicada no Diário Oficial da União e divulgada na página do Departamento do Pessoal (www.dp.ufg.br).

11.2 - A convocação dos candidatos nomeados para posse será divulgada na página eletrônica do Departamento do Pessoal (www.dp.ufg.br).

11.3 - A convocação de que trata o subitem anterior será também feita através de correspondência via correio eletrônico (email), de acordo com os dados informados no ato da inscrição, observando que é de inteira responsabilidade do candidato a exatidão dos dados informados no ato da inscrição para este concurso.

11.4 - A posse deverá ocorrer no prazo improrrogável de 30 (trinta) dias, contados a partir da publicação do ato de nomeação no Diário Oficial da União.

11.4.1 - A posse dos candidatos convocados, de acordo com este Edital, será realizada no Departamento do Pessoal da UFG, situado no prédio da Reitoria, Cãmpus Samambaia, mesmo para os candidatos aprovados para os Campus do interior.

11.4.2 - Todos os candidatos aprovados convocados para posse deverão comparecer com antecedência no DDRH para entrevista e preenchimento de ficha sobre o perfil sócio-profissional.

11.5 - A nomeação dos candidatos aprovados deverá ocorrer após a homologação do concurso e de acordo com as condições operacionais da UFG e durante a validade deste concurso, conforme quadro de vagas constante no subitem 1.2 do presente Edital, observando o Decreto n. 7.232/2012.

11.6 - Além dos requisitos já estabelecidos no item 10 deste Edital, para ser empossado no cargo, o candidato aprovado não poderá ter sido demitido do Serviço Público Federal, enquanto ocupante de cargo efetivo ou em comissão, nos últimos 5 (cinco) anos, contados da data da publicação do ato penalizador, decorrente das seguintes infrações: valer-se do cargo para lograr proveito pessoal ou de outrem e praticar advocacia junto a repartições públicas.

11.7 - Não poderá retornar ao Serviço Público Federal o servidor que foi demitido ou o servidor que foi destituído do cargo em comissão nas seguintes hipóteses:

a) prática de crime contra a administração pública;

b) improbidade administrativa;

c) aplicação irregular de dinheiro público;

d) lesão aos cofres públicos e dilapidação do patrimônio nacional.

11.8 - Somente poderá ser empossado o candidato aprovado que for julgado apto física e mentalmente pela Junta Médica Oficial da UFG, para o exercício do cargo, incluindo os candidatos com deficiência, observando o que consta no subitem 10.

11.9 - O candidato nomeado será convocado para a posse, que deverá ocorrer no prazo improrrogável de 30 (trinta) dias, contados da publicação do ato de sua nomeação.

11.10 - O candidato nomeado que não tomar posse no prazo estipulado terá o seu ato de nomeação tornado sem efeito.

11.11 - O candidato aprovado deverá apresentar, no momento da posse, os documentos constantes do Anexo VI, parte integrando do presente Edital, que se encontra disponível no sítio www.cs.ufg.br.

12 - Das Penalidades

12.1 - Será eliminado do concurso o candidato que:

a) alegar desconhecimento quanto à data, ao horário e ao local de realização das provas do concurso público, bem como às convocações divulgadas nos termos deste Edital;

b) chegar aos locais de realização das provas ou Perícia Médica, após o horário estabelecido;

c) faltar às provas ou à Perícia Médica, caso convocado;

d) ausentar-se do recinto de qualquer prova ou atividade sem a devida permissão;

e) mantiver conduta incompatível com a condição de candidato ou ser descortês com qualquer dos supervisores, coordenadores, aplicadores de provas, aplicadores de reserva ou autoridades e pessoas incumbidas da realização do concurso;

f) sair da sala de aplicação de prova com quaisquer anotações antes dos 30 (trinta) minutos do término da prova;

g) for surpreendido, durante a realização das provas, em comunicação (verbal, escrita, eletrônica ou gestual) com outras pessoas, bem como estiver utilizando fontes de consulta, tais como livros, calculadoras equipamentos de cálculo, anotações, impressos, ou, ainda, usando óculos escuros ou quaisquer acessórios de chapelaria (chapéu, boné, gorro etc.) ou outros materiais similares;

h) estiver portando e/ou usando qualquer tipo de arma, salvo os casos previstos em lei, RELÓGIO de qualquer espécie, aparelhos eletrônicos, tais como telefone CELULAR, MP3 e similares, agenda eletrônica, notebook e similares, palmtop, receptor, gravador, máquina fotográfica, filmadora, calculadora, pager, tablet, Ipod® e similares, dispositivos portáteis de armazenamento de dados, como pen drives e similares, etc.;

i) recusar-se a retirar os óculos escuros ou quaisquer acessórios de chapelaria, tais como chapéu, boné, gorro, etc. ou outros objetos similares;

j) exceder o tempo de realização da prova;

k) levar consigo o cartão-resposta, ao retirar-se da sala;

I) não permitir a coleta da impressão digital, como forma de identificação, e/ou filmagem;

m) fizer, em qualquer documento, declaração falsa ou inexata;

n) prestar, no ato da inscrição, declaração falsa ou inexata;

o) deixar de apresentar qualquer um dos documentos que comprovem o atendimento dos requisitos fixados neste Edital;

p) não comparecer para a nomeação no cargo nas datas e nos horários fixados no ato convocatório;

q) praticar atos que contrariem as normas do presente Edital;

r) não atender às determinações do presente Edital e aos seus atos complementares.

12.2 - Se, após às provas, for constatado, por meio eletrônico, estatístico, visual ou grafológico, que o candidato utilizou-se de processos ilícitos, sua prova será anulada, sendo este automaticamente eliminado do concurso, devendo responder criminalmente pelo ato.

13 - Das Disposições Gerais

13.1 - O prazo de validade do concurso será de 2 (dois) anos podendo ser prorrogado por igual período, de acordo com o interesse da Administração Superior da UFG.

13.2 -A inscrição do candidato ao concurso implica no conhecimento e aceitação das condições estabelecidas no presente Edital, e das instruções específicas para cada cargo, das quais não poderá alegar desconhecimento.

13.3 - Verificada, a qualquer tempo, a inscrição que não atenda a todos os requisitos fixados, ela será cancelada automaticamente.

13.4 -As disposições e instruções contidas na página da Internet, nas capas dos cadernos das provas, nos Editais Complementares e avisos oficiais divulgados pelo Centro de Seleção da UFG no site www.cs.ufg.br ou em qualquer outro veículo de comunicação constituirão normas que passarão a integrar o presente Edital.

13.5 - O candidato deverá acompanhar todos os atos e comunicados referentes a este concurso público, publicados no Diário Oficial da União e/ou nas páginas do Departamento do Pessoal (www.dp.ufg.br) e do Centro de Seleção da UFG (www.cs.ufg.br).

13.6 - Os candidatos aprovados no presente concurso poderão ser aproveitados por outras instituições que possuam os cargos da carreira definida pela Lei n. 11.091, de 12 de janeiro de 2005, observada a legislação em vigor.

13.7 - O presente Edital de abertura poderá ser reaberto quantas vezes forem necessárias, até o preenchimento das vagas.

13.8 - Qualquer irregularidade (fraude, quebra de sigilo etc.) cometida por professores, funcionários Técnico Administrativos e alunos da UFG, constatada antes, durante ou após o Concurso, será objeto de sindicância, inquérito administrativo ou policial, nos termos da legislação pertinente (normas do Regime Jurídico Único e demais normas complementares em vigor na UFG), estando o infrator sujeito às penalidades previstas na respectiva legislação.

13.9 - A Universidade Federal de Goiás está devidamente registrada no Conselho Regional de Administração de Goiás, conforme Certidão n. 073/2012, tendo como Responsável Técnico a Administradora Verônica do Carmo Segatto Ribeiro, CRA/GO 07467-RD.

13.10 - Os casos omissos serão resolvidos pelo Reitor da Universidade Federal de Goiás.

Goiânia, 07 de março de 2012.

Prof. Edward Madureira Brasil
Reitor da UFG

EDITAL N° 17/2012

ANEXO I

O TÍTULO DO CARGO, AS RESPONSABILIDADES, A DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES, OS REQUISITOS DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO E A DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES DO CARGO

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO C

TÍTULO DO CARGO: AUXILIAR DE ENFERMAGEM

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: C

RESPONSABILIDADES:

- Pelo serviço executado;

- Pelo material de consumo, equipamentos e material permanente à sua disposição;

- Pela colaboração no estabelecimento e manutenção de um clima organizacional saudável;

- Por servir ao público com ética e presteza;

- Pela higiene no ambiente de trabalho e uso dos equipamentos de proteção individual.

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

ESCOLARIDADE: Médio Completo + profissionalizante (COREN).

HABILITAÇÃO PROFISSIONAL: Registro no Conselho competente. Decreto n° 94.406, de 08 de junho 1987 regulamenta a profissão de Auxiliar de Enfermagem.

OUTROS: Conhecimento/domínio de Informática: Editor de textos, planilha eletrônica, Internet.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES DO CARGO:

- Preparar o paciente para consultas, exames e tratamentos;

- Observar, reconhecer e descrever sinais e sintomas, ao nível de sua qualificação.

- Executar tratamentos especificamente prescritos, ou de rotina, além de outras atividades de enfermagem, tais como: ministrar medicamentos por via oral e parenteral; realizar controle hídrico; fazer curativos.

- Aplicar oxigenoterapia, nebulização, enteroclisma, enema e calor ou frio.

- Executar tarefas referentes à conservação e aplicação de vacinas.

- Efetuar o controle de pacientes e de comunicantes em doenças transmissíveis.

- Realizar testes e proceder à sua leitura, para subsídio de diagnóstico.

- Colher material para exames laboratoriais.

- Prestar cuidados de enfermagem pré e pós-operatórios.

- Circular em sala de cirurgia e, se necessário, instrumentar.

- Executar atividades de desinfecção e esterilização.

- Prestar cuidados de higiene e conforto ao paciente e zelar por sua segurança.

- Alimentar o paciente ou auxiliá-lo a alimentar-se.

- Zelar pela limpeza e ordem do material, de equipamentos e de dependência de unidades de saúde.

- Integrar a equipe de saúde.

- Participar de atividades de educação em saúde.

- Orientar os pacientes na pós-consulta, quanto ao cumprimento das prescrições de enfermagem e médicas.

- Auxiliar o enfermeiro e o técnico de enfermagem na execução dos programas de educação para a saúde.

- Executar os trabalhos de rotina vinculados à alta de pacientes.

- Participar dos procedimentos pós-morte.

- Utilizar recursos de informática.

- Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

TÍTULO DO CARGO: AUXILIAR DE VETERINÁRIA E ZOOTECNIA

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: C

RESPONSABILIDADES:

- Pelo serviço executado.

- Pelo material de consumo, equipamentos e material permanente à sua disposição.

- Pela colaboração no estabelecimento e manutenção de um clima organizacional saudável.

- Por servir ao público com ética e presteza.

- Pela higiene no ambiente de trabalho e uso dos equipamentos de proteção individual.

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

ESCOLARIDADE: Ensino fundamental completo, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

OUTROS: Conhecimento/domínio de Informática: Editor de textos, planilha eletrônica, Internet.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES DO CARGO:

- Esterilizar instrumentos cirúrgicos, clínicos e de laboratórios veterinários.

- Manter as salas de cirurgia, de exames e de tratamento clínico ou farmacêutico em condições de uso.

- Proceder à limpeza do material utilizado.

- Conter os animais durante os exames.

- Empacotar material cirúrgico.

- Preparar material para aulas práticas, exames, tratamento e cirurgias.

- Informar ao superior imediato as condições do material utilizado nos exames e cirurgias.

- Executar o pré e o pós-operatório.

- Auxiliar na coleta de material para exames.

- Participar de vacinações e trabalho de inseminação artificial.

- Utilizar recursos de informática.

- Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

TÍTULO DO CARGO: AUXILIAR EM ADMINISTRAÇÃO

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: C

RESPONSABILIDADES:

- Pelo serviço executado.

- Pelo material de consumo, equipamentos e material permanente à sua disposição.

- Pela colaboração no estabelecimento e manutenção de um clima organizacional saudável.

- Por servir ao público com ética e presteza.

- Pela higiene no ambiente de trabalho e uso dos equipamentos de proteção individual.

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

ESCOLARIDADE: Ensino fundamental completo expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

OUTROS: Conhecimento/domínio de Informática: Editor de textos, planilha eletrônica, Internet.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES DO CARGO:

- Executar sob avaliação e supervisão, serviços de apoio à administração.

- Executar as atividades administrativas relativas ao desenvolvimento acadêmico, de recursos humanos, financeiro e patrimonial.

- Preencher requisições e formulários.

- Controlar entrada e saída de documentos.

- Emitir as guias de tramitação de processos e documentos.

- Redigir atos administrativos.

- Coletar dados de documentos, transcrições, arquivos e fichários.

- Participar da atualização de fichários e arquivos.

- Ordenar e arquivar documentos da unidade seguindo critérios pré-estabelecidos.

- Receber e distribuir correspondência.

- Dar informações de rotina.

- Digitar os serviços necessários à unidade administrativa.

- Atender as chamadas telefônicas, anotando, enviando recados ou fornecendo informações.

- Controlar as requisições de fotocópias, correios, telégrafos, telex, reprografia e outras.

- Controlar as condições das máquinas, instalações e dependências, providenciando reparo, manutenção ou limpeza.

- Utilizar recursos de informática.

- Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO D TÍTULO DO CARGO: ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: D

RESPONSABILIDADES:

- Pelo serviço executado.

- Pelo material de consumo, equipamentos e material permanente à sua disposição.

- Pela colaboração no estabelecimento e manutenção de um clima organizacional saudável.

- Por servir ao público com ética e presteza.

- Pela higiene no ambiente de trabalho e uso dos equipamentos de proteção individual.

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

ESCOLARIDADE: Certificado de conclusão de curso de Nível Médio Profissionalizante ou de curso de Nível Médio, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

OUTROS: Conhecimento/domínio de Informática: Editor de textos, planilha eletrônica, Internet.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES DO CARGO:

- Dar suporte administrativo e técnico nas áreas de recursos humanos, administração, finanças e logística; atender usuários, fornecendo e recebendo informações; tratar de documentos variados, cumprindo todo o procedimento necessário referente aos mesmos; preparar relatórios e planilhas; executar serviços áreas de escritório. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

- Tratar documentos: registrar a entrada e saída de documentos; triar, conferir e distribuir documentos; verificar documentos conforme normas; conferir notas fiscais e faturas de pagamentos; identificar irregularidades nos documentos; conferir cálculos; submeter pareceres para apreciação da chefia; classificar documentos, segundo critérios pré-estabelecidos; arquivar documentos conforme procedimentos.

- Preparar relatórios, formulários e planilhas: coletar dados; elaborar planilhas de cálculos; confeccionar organogramas, fluxogramas e cronogramas; efetuar cálculos; elaborar correspondência; dar apoio operacional para elaboração de manuais técnicos.

- Acompanhar processos administrativos: verificar prazos estabelecidos; localizar processos; encaminhar protocolos internos; atualizar cadastro; convalidar publicação de atos; expedir

ofícios e memorandos.

- Atender usuários no local ou à distância: fornecer informações; identificar natureza das solicitações dos usuários; atender fornecedores.

- Dar suporte administrativo e técnico na área de recursos humanos: executar procedimentos de recrutamento e seleção; dar suporte administrativo à área de treinamento e desenvolvimento; orientar servidores sobre direitos e deveres; controlar frequência e deslocamentos dos servidores; atuar na elaboração da folha de pagamento; controlar recepção e distribuição de benefícios; atualizar dados dos servidores.

- Dar suporte administrativo e técnico na área de materiais, patrimônio e logística: controlar material de expediente; levantar a necessidade de material; requisitar materiais; solicitar compra de material; conferir material solicitado; providenciar devolução de material fora de especificação; distribuir material de expediente; controlar expedição de malotes e recebimentos; controlar execução de serviços gerais (limpeza, transporte, vigilância); pesquisar preços.

- Dar suporte administrativo e técnico na área orçamentária e financeira: preparar minutas de contratos e convênios; digitar notas de lançamentos contábeis; efetuar cálculos; emitir cartas convite e editais nos processos de compras e serviços.

- Participar da elaboração de projetos referentes a melhoria dos serviços da instituição.

- Coletar dados; elaborar planilhas de cálculos; confeccionar organogramas, fluxogramas e cronogramas; atualizar dados para a elaboração de planos e projetos.

- Secretariar reuniões e outros eventos.

- Redigir documentos utilizando redação oficial.

- Digitar documentos.

- Utilizar recursos de informática.

- Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

TÍTULO DO CARGO: TÉCNICO DE LABORATÓRIO/ÁREA: ANÁLISES CLÍNICAS

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: D

RESPONSABILIDADES:

- Pelo serviço executado.

- Pelo material de consumo, equipamentos e material permanente à sua disposição.

- Pela colaboração no estabelecimento e manutenção de um clima organizacional saudável.

- Por servir ao público com ética e presteza.

- Pela higiene no ambiente de trabalho e uso dos equipamentos de proteção individual.

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

ESCOLARIDADE: Certificado de conclusão de curso de Nível Médio Profissionalizante ou de curso de Nível Médio, acrescido de curso técnico em Patologia Clínica expedidos por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

OUTROS: Conhecimento/domínio de Informática: Editor de textos, planilha eletrônica, Internet.

- Fazer coleta de sangue, secreções, raspados, etc.

- Auxiliar na realização de exames laboratoriais (laboratório clínico).

- Manipular produtos químicos para preparação de reagentes e meios de cultura.

- Fazer coloração de lâminas para microscopia.

- Separar amostras (soro e plasma).

- Manipular diversas amostras biológicas.

- Fazer coleta de amostras e dados em laboratório ou em atividades de campo relativas a uma pesquisa.

- Proceder à análise de materiais em geral utilizando métodos físicos, químicos, físico-químicos e bioquímicos para se identificar qualitativo e quantitativamente os componentes desse material, utilizando metodologia prescritiva.

- Proceder à limpeza e conservação de instalações, equipamentos e materiais dos laboratórios.

- Proceder ao controle de estoque dos materiais de consumo dos laboratórios.

- Responsabilizar-se por pequenos depósitos e/ou almoxarifados dos setores que estejam alocados.

- Gerenciar o laboratório conjuntamente com o responsável por este.

- Participar dos programas de treinamento e aprimoramento de pessoal de saúde, particularmente nos programas de educação continuada.

- Participar de programas: higiene e segurança do trabalho, prevenção de acidentes e de doenças profissionais e do trabalho.

- Utilizar recursos de informática.

- Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

TÍTULO DO CARGO:TÉCNICO DE LABORATÓRIO/ÁREA: CIÊNCIAS FLORESTAIS NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: D

RESPONSABILIDADES:

- Pelo serviço executado.

- Pelo material de consumo, equipamentos e material permanente à sua disposição.

- Pela colaboração no estabelecimento e manutenção de um clima organizacional saudável.

- Por servir ao público com ética e presteza.

- Pela higiene no ambiente de trabalho e uso dos equipamentos de proteção individual.

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

ESCOLARIDADE: Certificado de conclusão de curso de Nível Médio Profissionalizante ou de curso de Nível Médio Completo, acrescido de curso técnico em florestas ou meio ambiente ou agropecuária expedidos por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC). OUTROS: Conhecimento/domínio de Informática: Editor de textos, planilha eletrônica, Internet.

- Supervisionar a execução de atividades florestais, desde a construção de viveiros florestais e infra-estrutura, produção de mudas e colheita florestal até o manejo de florestas nativas e comerciais; inventariar florestas, planejar atividades florestais; elaborar documentos técnicos. Administrar unidades de conservação e de produção, atuar na preservação e conservação ambiental; fiscalizar e monitorar fauna e flora; ministrar treinamentos e participar de pesquisas.

- Prestar assistência e consultoria técnicas, orientando diretamente produtores sobre produção agropecuária, comercialização e procedimentos de biosseguridade. Executar projetos agropecuários em suas diversas etapas. Planejar atividades agropecuárias, verificando viabilidade econômica, condições edafoclimáticas e infra-estrutura. Promover organização, extensão e capacitação rural. Fiscalizar produção agropecuária. Desenvolver tecnologias adaptadas à produção agropecuária. Atuar na disseminação de produção orgânica.

- Planejar, preparar e executar ensaios para as mais diversas áreas de pesquisa e desenvolvimento, supervisionados por profissional de nível superior. Analisar resultados de ensaios; auxiliar no desenvolvimento de métodos, processos e produtos. Exercer atividades auxiliares de difusão de pesquisa e desenvolvimento.

- Auxiliar profissionais de nível superior na implementação de projetos, gestão ambiental e coordenação de equipes de trabalho; operar máquinas, equipamentos e instrumentos. Coordenar processos de controle ambiental, utilidades, tratamento de efluentes e levantamentos meteorológicos. Realizar análises físico-químicas e microbiológicas dos efluentes. Monitorar a segurança no trabalho.

- Orientar na escolha do local para atividade: orientar sobre preservação ambiental; orientar coleta de amostras para análises e exames; orientar sobre preparo, correção e conservação de solo; orientar sobre época de plantio, tratos culturais e colheita; orientar na definição e manejo de equipamentos, máquinas e implementos; orientar construções e instalações agropecuárias; orientar na escolha de espécies e cultivares; orientar sobre técnicas de plantio; orientar sobre tratamento da água a ser utilizada na produção agropecuária; orientar sobre formas e manejo de irrigação e drenagem; orientar manejo integrado de pragas e doenças; orientar sobre uso de equipamentos de proteção individual (EPI); orientar no beneficiamento de produtos agropecuários; orientar podas, raleios, desbrotas e desbastes; orientar sobre padrão de produção de sementes e mudas; orientar na legalização de empreendimentos agropecuários; orientar sobre técnicas de reprodução animal e vegetal; orientar escolha e manejo de pastagem e forrageiras; orientar alimentação e manejo de animais; orientar sobre formulações de rações; orientar manejo do desenvolvimento animal; orientar sobre pequenas intervenções cirúrgicas em animais; orientar no controle de animais transmissores de doenças; orientar pré-abate; recomendar compra e venda de animais; orientar na recuperação de degradadas.

- Executar projetos agropecuários: executar levantamento do custo-benefício para o produtor; verificar disponibilidade e qualidade da água a ser utilizada na produção agropecuária; coletar amostras para análise (sangue, solos, rações, plantas, forragens, e outros); locar curva em nível, canais para irrigação, tomadas d'água e outros; acompanhar construção de curva em nível; interpretar análises de solo e resultados laboratoriais; regular máquinas e equipamentos; elaborar relatórios, laudos, pareceres, perícias e avaliações; coletar dados meteorológicos; coletar dados experimentais; conduzir experimentos de pesquisa; levantar dados de pragas e doenças; supervisionar atividades agropecuárias; manejar reprodução de animais; realizar cruzamento de cultivares; auxiliar nas intervenções cirúrgicas em animais; formular rações de animais; auxiliar partos em animais; participar da realização de necropsias em animais.

- Planejar atividades agropecuárias: verificar infra-estrutura (máquinas, equipamentos, instalações e outros); levantar dados sobre a área a ser trabalhada; planejar rotação de culturas; disseminar produção orgânica.

- Fiscalizar produção agropecuária: fiscalizar produção de mudas e sementes; enviar amostras de produtos agropecuários para análises laboratoriais; classificar produtos vegetais; inspecionar sanidade de produtos agropecuários; fiscalizar vacinação de animais; fiscalizar aplicação de agrotóxicos; inspecionar cumprimento de normas e padrões técnicos; fiscalizar

documentação de produtos agropecuários.

- Recomendar procedimentos de biosseguridade: recomendar quanto ao uso racional de agrotóxicos e medicamentos veterinários; recomendar sobre isolamento de área de produção e acesso de pessoas e animais; recomendar sobre destino de embalagens de agrotóxicos e medicamentos veterinários; recomendar sobre técnica de quarentena de plantas e animais; recomendar sobre limpeza e desinfecção de máquinas, equipamentos e instalações; orientar destino de animais mortos; orientar manejo de dejetos; orientar técnicas sanitárias.

- Desenvolver tecnologias: adaptar tecnologias de produção; criar técnicas alternativas para plantio, aplicação de agrotóxicos e outros; adaptar instalações e equipamentos conforme necessidade.

- Utilizar recursos de informática.

- Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

TÍTULO DO CARGO: TÉCNICO DE LABORATÓRIO /ÁREA: ELETROTÉCNICA

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: D

RESPONSABILIDADES:

- Pelo serviço executado.

- Pelo material de consumo, equipamentos e material permanente à sua disposição.

- Pela colaboração no estabelecimento e manutenção de um clima organizacional saudável.

- Por servir ao público com ética e presteza.

- Pela higiene no ambiente de trabalho e uso dos equipamentos de proteção individual.

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

ESCOLARIDADE: Certificado de conclusão de curso de Nível Médio Profissionalizante ou de curso de Nível Médio, acrescido de curso técnico na área, expedidos por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

OUTROS: Conhecimento/domínio de Informática: Editor de textos, planilha eletrônica, Internet.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES DO CARGO:

- Colaborar nos trabalhos de estudo e aperfeiçoamento de instalações e equipamentos eletroeletrônicos.

- Dar suporte técnico e auxiliar na montagem de experimentos nas aulas práticas e teóricas das disciplinas ministradas na unidade acadêmica.

- Preparar estimativas das quantidades e custos dos materiais e mão-de-obra necessários à fabricação e montagem de instalações e equipamentos eletroeletrônicos.

- Proceder a ensaios de controle técnico dos produtos.

- Aplicar conhecimentos teóricos e práticos de eletricidade e de eletrônica.

- Auxiliar em trabalhos de pesquisa, ensino e administração referente à área eletroeletrônica.

- Aperfeiçoar máquinas, ferramentas e equipamentos de funcionamento eletroeletrônico, executando tecnicamente projetos, colaborando na assistência técnica, registrando o desempenho e avaliando a eficiência.

- Elaborar relatórios de atividades.

- Auxiliar na elaboração de projetos que envolvam equipamentos e instalações eletrônicas.

- Instalar e executar manutenção preventiva e corretiva em equipamentos.

- Dar pareceres relacionados com assuntos técnicos na sua área de atuação.

- Reparar aparelhos de precisão.

- Coordenar e orientar o trabalho dos auxiliares.

- Utilizar recursos de informática.

- Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associado ao ambiente organizacional.

TÍTULO DO CARGO: TÉCNICO DE LABORATÓRIO / ÁREA: FOTOGRAFIA

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: D

RESPONSABILIDADES:

- Pelo serviço executado.

- Pelo material de consumo, equipamentos e material permanente à sua disposição.

- Pela colaboração no estabelecimento e manutenção de um clima organizacional saudável.

- Por servir ao público com ética e presteza.

- Pela higiene no ambiente de trabalho e uso dos equipamentos de proteção individual.

- Pela orientação de discentes e apoio aos docentes de Fotografia.

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

ESCOLARIDADE: Certificado de conclusão de curso de Nível Médio Profissionalizante ou de curso de Nível Médio, acrescido de curso técnico na área, expedidos por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

HABILITAÇÃO PROFISSIONAL: Registro no Conselho competente.

OUTROS: Conhecimento/domínio de Informática: Editor de textos, planilha eletrônica, Internet e programas de edição de imagem fixa, Conhecimento do manuseio de equipamentos fotográficos (câmeras analógicas e digitais e equipamentos de um estúdio e laboratório de fotografia).

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES DO CARGO:

- Ampliar fotografias preto em branco;

- Revelar filmes preto em branco;

- Preparar equipamentos e soluções químicas de reforço;

- Manusear câmeras analógicas e digitais;

- Fazer produções fotográficas no estúdio fotográfico, acompanhando docentes e discentes;

- Editar imagens utilizando programas de edição de imagem;

- Trabalhar seguindo normas de qualidade, segurança, higiene, saúde e proteção ao meio ambiente quantitativamente os componentes desse material, utilizando metodologia prescrita;

- Proceder à limpeza e conservação de instalações, equipamentos e materiais dos laboratórios;

- Proceder ao controle de estoque dos materiais de consumo dos laboratórios;

- Responsabilizar-se por pequenos depósitos e/ou almoxarifados dos setores que estejam alocados;

- Responsabilizar-se pelo empréstimo de equipamentos aos discentes e docentes, a partir de orientações do coordenador da área de fotografia;

- Dar apoio aos professores de fotografia, nas aulas de fotografia e orientações de atividades fotográficas;

- Gerenciar o laboratório conjuntamente com o responsável pelo mesmo;

- Utilizar recursos de informática, incluindo programas de edição de imagem;

- Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

TÍTULO DO CARGO: TÉCNICO DE LABORATÓRIO / ÁREA: QUÍMICA

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: D

RESPONSABILIDADES:

- Pelo serviço executado.

- Pelo material de consumo, equipamentos e material permanente à sua disposição.

- Pela colaboração no estabelecimento e manutenção de um clima organizacional saudável.

- Por servir ao público com ética e presteza.

- Pela higiene no ambiente de trabalho e uso dos equipamentos de proteção individual.

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

ESCOLARIDADE: Certificado de conclusão de curso de Nível Médio Profissionalizante ou de curso de Nível Médio, acrescido de curso técnico na área, expedidos por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

HABILITAÇÃO PROFISSIONAL: Registro no Conselho competente.

OUTROS: Conhecimento/domínio de Informática: Editor de textos, planilha eletrônica, Internet.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES DO CARGO:

- Executar ensaios físico-químicos, participar do desenvolvimento de produtos e processos, da definição ou reestruturação das instalações industriais.

- Supervisionar operação de processos químicos e operações unitárias de laboratório e de produção.

- Operar máquinas e/ou equipamentos e instalações produtivas, em conformidade com normas de qualidade, de boas práticas de manufatura, de biossegurança e controle do meio-ambiente.

- Interpretar manuais.

- Elaborar documentação técnica rotineira e de registros legais.

- Ministrar programas de ações educativas e prestar assistência técnica. Todas as atividades são desenvolvidas conforme os limites de responsabilidade técnica, previstos em lei.

- Preparar reagentes, peças e outros materiais utilizados em experimentos.

- Proceder a montagem de experimentos reunindo equipamentos e material de consumo em para serem utilizados em aulas experimentais e ensaios de pesquisa.

- Fazer coleta de amostras e dados em laboratórios ou em atividades de campo relativas a uma pesquisa.

- Proceder à análise de materiais em utilizando métodos físicos, químicos, físico-químicos e bioquímicos para se identificar qualitativo e quantitativamente os componentes desse material, utilizando metodologia prescrita.

- Proceder à limpeza e conservação de instalações, equipamentos e materiais dos laboratórios.

Proceder ao controle de estoque dos materiais de consumo dos laboratórios.

- Responsabilizar-se por pequenos depósitos e/ou almoxarifados dos setores que estejam alocados.

- Gerenciar o laboratório conjuntamente com o responsável pelo mesmo.

- Utilizar recursos de informática.

- Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

TÍTULO DO CARGO: TÉCNICO DE LABORATÓRIO / ÁREA: SAÚDE

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: D

RESPONSABILIDADES

- Pelo serviço executado;

- Pelo material de consumo, equipamentos e material permanente à sua disposição;

- Pela colaboração no estabelecimento e manutenção de clima organizacional saudável;

- Por servir ao público com ética e presteza;

- Pela higiene no ambiente de trabalho e uso dos equipamentos de proteção individual.

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

ESCOLARIDADE: Certificado de conclusão de curso de Nível Médio Profissionalizante na área ou de curso de Nível Médio, acrescido de curso técnico na área, expedidos por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

OUTROS: Conhecimento/domínio de Informática: Editor de textos, planilha eletrônica, Internet.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO:

- Preparar reagentes, peças e outros materiais utilizados em experimentos;

- Proceder à montagem de experimentos reunindo equipamentos e material de consumo em geral para serem utilizados em aulas experimentais e ensaios de pesquisa;

- Fazer coleta de amostras e dados em laboratórios ou em atividades de campo relativas a uma pesquisa;

- Proceder à limpeza e conservação de instalações, equipamentos e materiais dos laboratórios e salas de atendimento fisioterapêutico e de enfermagem;

- Manipular animais de experimentação;

- Proceder limpeza e manutenção dos animais de experimentação;

- Proceder o controle de estoque dos materiais de consumo dos laboratórios;

- Responsabilizar-se por pequenos depósitos e/ou almoxarifados dos setores que estejam alocados;

- Gerenciar o laboratório conjuntamente com o responsável pelo mesmo;

- Utilizar recursos de informática;

- Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

TÍTULO DO CARGO: TÉCNICO DE LABORATÓRIO / ÁREA: TELECOMUNICAÇÕES

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: D

RESPONSABILIDADES

- Pelo serviço executado

- Pelo material de consumo, equipamentos e material à sua disposição.

- Pela colaboração no estabelecimento e manutenção de um clima organizacional saudável;

- Por servir ao público com ética e presteza.

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

ESCOLARIDADE: Certificado de conclusão de curso de Nível Médio Profissionalizante em Telecomunicações ou de curso de Ensino Médio Completo, acrescido de curso técnico na área de telecomunicações, expedidos por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

OUTROS: Conhecimento/domínio de Informática: Editor de textos, planilha eletrônica, Internet.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES DO CARGO

- Executar trabalhos utilizando: Windows, Word, Exceli, Internet;

- Operar e fazer manutenção de equipamentos ligados à área de telecomunicações; Medir grandezas elétricas e eletrônicas;

- Dar suporte técnico e auxiliar na montagem de experimentos nas aulas práticas e teóricas das disciplinas ministradas na unidade acadêmica.

- Executar tarefas de caráter técnico relativas ao planejamento, avaliação e controle de instalações e equipamentos de telecomunicações;

- Prestar manutenção preventiva e corretiva em sistemas de telecomunicações; Detalhar

projetos ligados à comunicação;

- Planejar, avaliar e executar instalações que estabelecem comunicações por fios ou rádios,

dispositivos ópticos ou qualquer outro processo eletromagnético;

- Cooperar no desenvolvimento de projetos de construção, montagem, funcionamento e

manutenção e reparo dos equipamentos de comunicação;

- Controlar e operar sistemas de telefonia, transmissão de dados e fax;

- Montar e testar aparelhos, circuitos ou componentes de telecomunicação;

- Operar e fazer manutenção de centrais telefônicas;

- Fazer configuração de equipamentos em sistemas de telecomunicações;

- Elaborar relatórios técnicos;

- Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade.

TÍTULO DO CARGO: TÉCNICO EM AGROPECUÁRIA

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: D

RESPONSABILIDADES:

- Pelo serviço executado.

- Pelo material de consumo, equipamentos e material permanente à sua disposição.

- Pela colaboração no estabelecimento e manutenção de um clima organizacional saudável.

- Por servir ao público com ética e presteza.

- Pela higiene no ambiente de trabalho e uso dos equipamentos de proteção individual.

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

ESCOLARIDADE: Certificado de conclusão de curso de Nível Médio Profissionalizante ou de curso de Nível Médio Completo, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC), acrescido de curso técnico na área e Registro no Conselho competente.

OUTROS: Conhecimento/domínio de Informática: Editor de textos, planilha eletrônica, Internet.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES DO CARGO:

- Orientar na escolha do local para atividade: orientar sobre preservação ambiental; orientar coleta de amostras para análises e exames;orientar sobre preparo, correção e conservação de solo; orientar sobre época de plantio, tratos culturais e colheita; orientar na definição e manejo de equipamentos, máquinas e implementos; orientar construções e instalações agropecuárias; orientar na escolha de espécies e cultivares; orientar sobre técnicas de plantio; orientar sobre tratamento da água a ser utilizada na produção agropecuária; orientar sobre formas e manejo de irrigação e drenagem; orientar manejo integrado de pragas e doenças;orientar sobre uso de equipamentos de proteção individual (EPI); orientar no beneficiamento de produtos agropecuários; orientar podas, raleios, desbrotas e desbastes; orientar sobre padrão de produção de sementes e mudas; orientar na legalização de empreendimentos agropecuários; orientar sobre técnicas de reprodução animal e vegetal; orientar escolha e manejo de pastagem e forrageiras; orientar alimentação e manejo de animais; orientar sobre formulações de rações; orientar manejo do desenvolvimento animal; orientar sobre pequenas intervenções cirúrgicas em animais; orientar no controle de animais transmissores de doenças; orientar pré-abate; recomendar compra e venda de animais; orientar na recuperação de degradadas.

- Executar projetos agropecuários: executar levantamento do custo-benefício para o produtor; verificar disponibilidade e qualidade da água a ser utilizada na produção agropecuária; coletar amostras para análise (sangue, solos, rações, plantas, forragens, e outros); locar curva em nível, canais para irrigação, tomadas d'água e outros; acompanhar construção de curva em nível; interpretar análises de solo e resultados laboratoriais; regular máquinas e equipamentos; elaborar relatórios, laudos, pareceres, perícias e avaliações; coletar dados meteorológicos; coletar dados experimentais; conduzir experimentos de pesquisa; levantar dados de pragas e doenças; supervisionar atividades agropecuárias; manejar reprodução de animais; realizar cruzamento de cultivares; auxiliar nas intervenções cirúrgicas em animais; formular rações de animais; auxiliar partos em animais; participar da realização de necropsias em animais.

- Planejar atividades agropecuárias: verificar infra-estrutura (máquinas, equipamentos, instalações e outros); levantar dados sobre a área a ser trabalhada; planejar rotação de culturas; disseminar produção orgânica.

- Fiscalizar produção agropecuária: fiscalizar produção de mudas e sementes; enviar amostras de produtos agropecuários para análises laboratoriais; classificar produtos vegetais; inspecionar sanidade de produtos agropecuários; fiscalizar vacinação de animais; fiscalizar aplicação de agrotóxicos; inspecionar cumprimento de normas e padrões técnicos; fiscalizar documentação de produtos agropecuários.

- Recomendar procedimentos de biosseguridade: recomendar quanto ao uso racional de agrotóxicos e medicamentos veterinários; recomendar sobre isolamento de área de produção e acesso de pessoas e animais; recomendar sobre destino de embalagens de agrotóxicos e

medicamentos veterinários; recomendar sobre técnica de quarentena de plantas e animais; recomendar sobre limpeza e desinfecção de máquinas, equipamentos e instalações; orientar destino de animais mortos; orientar manejo de dejetos; orientar técnicas sanitárias.

- Desenvolver tecnologias: adaptar tecnologias de produção; criar técnicas alternativas para plantio, aplicação de agrotóxicos e outros; adaptar instalações e equipamentos conforme necessidade.

- Utilizar recursos de informática.

- Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

TÍTULO DO CARGO: TÉCNICO EM ANATOMIA E NECROPSIA

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: D

RESPONSABILIDADES:

- Pelo serviço executado.

- Pelo material de consumo, equipamentos e material permanente à sua disposição.

- Pela colaboração no estabelecimento e manutenção de um clima organizacional saudável.

- Por servir ao público com ética e presteza.

- Pela higiene no ambiente de trabalho e uso dos equipamentos de proteção individual.

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

ESCOLARIDADE: Certificado de conclusão de curso de Nível Médio Profissionalizante ou de curso de Nível Médio Completo, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC), ou certificado de curso de qualificação em técnicas de anatomia e necropsia ou similar, expedido por instituição reconhecida pelo MEC.

OUTROS: Conhecimento/domínio de Informática: Editor de textos, planilha eletrônica, Internet.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES DO CARGO:

- Reconstituir cadáveres humanos e de animais; formolizar cadáveres humanos e de animais; embalsamar cadáveres. Taxidermizar animais vertebrados; curtir peles; preparar esqueletos de animais; confeccionar dioramas, pesquisando característica dos animais e seu habitat. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

- Reconstituir cadáveres humanos e animais: retirar vísceras de cadáver necropsiado; suturar corpos necropsiados; reconstituir, restaurar e tamponar cadáveres.

- Formolizar cadáveres humanos e animais; identificar cadáveres; injetar soluções químicas em cadáveres; avaliar as condições do cadáver; pesar, medir e observar enrijecimento muscular do cadáver; conservar cadáveres em via úmida; necropsiar cadáveres; retirar amostras de órgãos de cadáveres; reconstituir cadáveres; lavar cadáveres.

- Embalsamar cadáveres: conservar cadáveres em câmara fria; preparar soluções químicas; introduzir cadáveres em tanques com soluções químicas e urnas.

- Orientar pessoas: conduzir visitantes em museu de animais taxidermizados; ministrar palestras e minicursos; desenvolver projetos específicos; prestar informações sobre prática de taxidermia.

- Realizar manutenção de acervo.

- Coletar material para pesquisa.

- Requisitar a compra de material.

- Acompanhar pesquisadores em trabalho de campo.

- Utilizar recursos de informática.

- Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

TÍTULO DO CARGO: TÉCNICO EM RADIOLOGIA

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: D

RESPONSABILIDADES:

- Pelo serviço executado.

- Pelo material de consumo, equipamentos e material permanente à sua disposição.

- Pela colaboração no estabelecimento e manutenção de um clima organizacional saudável.

- Por servir ao público com ética e presteza.

- Pela higiene no ambiente de trabalho e uso dos equipamentos de proteção individual.

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

ESCOLARIDADE: Médio Profissionalizante ou Médio Completo + Curso Técnico.

HABILITAÇÃO PROFISSIONAL: Lei n° 7.394, de 29 de outubro de 1985 - Regula o exercício da profissão de Técnico em radiologia e dá outras providências. Decreto n° 92.790, de 17 de junho de 1986 - regulamenta a Lei n° 7.394/85.

OUTROS: Conhecimento/domínio de informática, editor de textos, planilha eletrônica, internet.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES DO CARGO:

- Organizar equipamento, sala de exame e material.

- Averiguar condições técnicas de equipamentos e acessórios.

- Calibrar o aparelho no seu padrão.

- Averiguar a disponibilidade de material para exame.

- Montar carrinho de medicamentos de emergência.

- Organizar câmara escura e clara.

- Planejar o atendimento.

- Adaptar agenda para atendimento de pacientes prioritários.

- Ordenar a sequência de exames;

- Receber pedido de exames e ou prontuário do paciente.

- Cumprir procedimentos administrativos.

- Auxiliar no planejamento de tratamento radioterápico.

- Verificar condições físicas e preparo do paciente.

- Providenciar preparos adicionais do paciente.

- Retirar próteses móveis e adornos do paciente.

- Higienizar o paciente.

- Efetuar sustentação de mamas.

- Preparar pacientes e realizar exames e ou radioterapia.

- Solicitar presença de outros profissionais envolvidos no exame.

- Ajustar o aparelho conforme o paciente e tipo de exame.

- Adequar a posição do paciente ao exame.

- Imobilizar o paciente.

- Administrar contraste e medicamentos sob supervisão médica.

- Acompanhar reações do paciente ao contraste e medicamentos.

- Processar filme na câmara escura.

- Avaliar a qualidade do exame.

- Submeter o exame à apreciação médica.

- Complementar exame.

- Limitar o campo a ser irradiado com placas de chumbo.

- Tirar fotografias e slides intra e extrabucais e do corpo.

- Confeccionar moldagens e modelos ortodônticos.

- Fazer traçado cefalométrico manual ou computadorizado.

- Prestar atendimento fora da sala de exame.

- Deslocar equipamento.

- Eliminar interferência de outros aparelhos.

- Determinar a remoção de pessoas não envolvidas no exame.

- Isolar área de trabalho para exame.

- Finalizar exame removendo o equipamento do paciente ou vice-versa.

- Limpar o paciente após o exame.

- Manter o paciente sob observação após o exame.

- Imprimir resultado de exames, a partir do arquivo eletrônico.

- Entregar protocolo ao paciente ou responsável.

- Entregar exame ao médico, paciente ou responsável.

- Trabalhar com biossegurança.

- Providenciar limpeza e assepsia da sala e equipamentos.

- Paramentar-se; usar EPI (luvas, óculos, máscara, avental, protetor de gônadas e tireóide).

- Oferecer recursos de proteção a outros profissionais presentes e acompanhantes.

- Usar dosímetro (medição da radiação recebida).

- Minimizar o tempo de exposição à radiação.

- Substituir medicamentos e materiais com validade vencida.

- Acondicionar materiais radioativos para transporte ou descarte.

- Acondicionar materiais perfurocortante para descarte.

- Submeter-se a exames periódicos.

- Instruir o paciente sobre preparação para o exame.

- Obter informações do paciente.

- Orientar o paciente, o acompanhante e auxiliares sobre os procedimentos durante o exame.

- Descrever as condições e reações do paciente durante o exame.

- Registrar exames realizados.

- Identificar exame.

- Orientar o paciente sobre cuidados após o exame; discutir o caso com equipe de trabalho.

- Requerer manutenção dos equipamentos.

- Solicitar reposição de material.

- Operar equipamentos computadorizados e analógicos.

- Manipular materiais radioativos.

- Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

- Utilizar recursos de informática.

- Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

TÍTULO DO CARGO: TÉCNICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: D

RESPONSABILIDADES:

- Pelo serviço executado.

- Pelo material de consumo, equipamentos e material permanente à sua disposição.

- Pela colaboração no estabelecimento e manutenção de um clima organizacional saudável.

- Por servir ao público com ética e presteza.

- Pela higiene no ambiente de trabalho e uso dos equipamentos de proteção individual.

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

ESCOLARIDADE: Certificado de conclusão de curso de Nível Médio Profissionalizante na área de Tecnologia da Informação ou de curso de Nível Médio, acrescido de curso técnico na área de Tecnologia da Informação, expedidos por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

OUTROS: Conhecimento/domínio de Informática: editor de textos, planilha eletrônica, Internet.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES DO CARGO:

- Estudar, analisar, implantar e dar suporte a sistemas de informação existentes:

- Alterar sistemas e aplicações; alterar estrutura de armazenamento de dados; atualizar informações gráficas e textuais; converter sistemas e aplicações para outras linguagens ou plataformas; atualizar documentações de sistemas e aplicações; fornecer suporte técnico; monitorar desempenho e performance de sistemas e aplicações; implantar sistemas e aplicações; instalar programas; adaptar conteúdo para médias interativas; homologar sistemas e aplicações junto a usuários; treinar usuários; verificar resultados obtidos; avaliar objetivos de projetos de sistemas e aplicações.

- Atender usuários, assessorando-os no uso dos recursos de TI para as atividades de ensino, pesquisa, extensão e administração universitária; ministrar treinamentos e elaborar material didático pertinente para programas corporativos e softwares aplicativos destinados aos usuários.

- Analisar, projetar, codificar, testar, implantar e dar suporte a aplicações:

- Identificar demanda de mercado; coletar dados; desenvolver leiaute de relatórios; elaborar anteprojeto, projetos conceituai, lógico, estrutural, físico e gráfico; definir critérios ergonômicos e de navegação em sistemas e aplicações; definir interface de comunicação e interatividade; elaborar croquis e desenhos para geração de programas; projetar dispositivos, ferramentas e posicionamento de máquinas; dimensionar vida útil de sistema e aplicações; modelar estrutura de banco de dados.

- Selecionar metodologias de desenvolvimento de sistemas; selecionar linguagem de programação; selecionar ferramentas de desenvolvimento.

- Desenvolver interface gráfica; aplicar critérios ergonômicos de navegação em sistemas e aplicações; montar estrutura de banco de dados; codificar programas; prover sistemas de rotinas de segurança; compilar programas; testar programas; analisar aplicativos para instalação e gerenciamento de sistemas; documentar sistemas e aplicações; homologar sistemas e aplicações junto a usuários; treinar usuários; verificar resultados obtidos; avaliar objetivos de projetos de sistemas e aplicações.

- Especificar máquinas e equipamentos (hardware); especificar ferramentas, acessórios e suprimentos; compor equipe técnica; especificar recursos e estratégias de comunicação; solicitar consultoria técnica; definir cronograma de trabalho; reunir-se com equipe de trabalho ou cliente; definir padronizações de sistemas e aplicações; especificar atividades e tarefas; distribuir tarefas.

- Projetar, implementar e dar manutenção em redes de computadores e em serviços afins.

- Elaborar, orientar e participar de programas de treinamento na área.

- Garantir a execução de políticas de segurança e uso aceitável para os recursos computacionais.

- Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO E TÍTULO DO CARGO: ADMINISTRADOR

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: E

RESPONSABILIDADES:

- Pelo serviço executado.

- Pelo material de consumo, equipamentos e material permanente à sua disposição.

- Pela colaboração no estabelecimento e manutenção de um clima organizacional saudável.

- Por servir ao público com ética e presteza.

- Pela higiene no ambiente de trabalho e uso dos equipamentos de proteção individual.

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

ESCOLARIDADE: Curso Superior em Administração

HABILITAÇÃO PROFISSIONAL: Decreto n° 61.934 - de 22 de dezembro de 1967 dispõe sobre a regulamentação de exercício da profissão de Administrador, de acordo com a Lei n° 4.769, de 09 de setembro de 1965. Registro no Conselho competente.

OUTROS: Conhecimento/domínio de informática: editor de textos, planilha eletrônica, internet.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO

- Administrar organizações: Administrar materiais, recursos humanos, patrimônio, informações, recursos financeiros e orçamentários; gerir recursos tecnológicos; administrar sistemas, processos, organização e métodos; arbitrar em decisões administrativas e organizacionais.

- Elaborar planejamento organizacional: Participar na definição da visão e missão da instituição; analisar a organização no contexto externo e interno; identificar oportunidades e problemas; definir estratégias; apresentar proposta de programas e projetos; estabelecer metas gerais e específicas.

- Implementar programas e projetos: Avaliar viabilidade de projetos; identificar fontes de recursos; dimensionar amplitude de programas e projetos; traçar estratégias de implementação; re-estruturar atividades administrativas; coordenar programas, planos e projetos; monitorar programas e projetos.

- Promover estudos de racionalização: Analisar estrutura organizacional; levantar dados para o estudo dos sistemas administrativos; diagnosticar métodos e processos; descrever métodos e rotinas de simplificação e racionalização de serviços; elaborar normas e procedimentos; estabelecer rotinas de trabalho; revisar normas e procedimentos.

- Realizar controle do desempenho organizacional: Estabelecer metodologia de avaliação; definir indicadores e padrões de desempenho; avaliar resultados; preparar relatórios; reavaliar indicadores.

- Prestar consultoria: Elaborar diagnóstico; apresentar alternativas; emitir pareceres e laudos; facilitar processos de transformação; analisar resultado s de pesquisa; atuar na mediação e arbitragem; realizar perícias.

- Utilizar recursos de Informática.

- Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

TÍTULO DO CARGO: ANALISTA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO/ GERENCIAMENTO DE REDE

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: E

RESPONSABILIDADES:

- Pelo serviço executado.

- Pelo material de consumo, equipamentos e material permanente à sua disposição.

- Pela colaboração no estabelecimento e manutenção de um clima organizacional saudável.

- Por servir ao público com ética e presteza.

- Pela higiene no ambiente de trabalho e uso dos equipamentos de proteção individual.

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

ESCOLARIDADE: Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso superior, em nível de graduação, na área, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

OUTROS: Conhecimento/domínio de Informática: Editor de textos, planilha eletrônica, Internet.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES DO CARGO:

- Desenvolver e implantar sistemas informatizados, dimensionando requisitos e funcionalidades do sistema, especificando sua arquitetura, escolhendo ferramentas de desenvolvimento, especificando programas, codificando aplicativos; administrar ambientes informatizados; prestar treinamento e suporte técnico ao usuário; elaborar documentação técnica; estabelecer padrões; coordenar projetos e oferecer soluções para ambientes informatizados; pesquisar tecnologias em informática. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

- Desenvolver sistemas informatizados: estudar as regras de negócio inerentes aos objetivos e abrangência de sistema; dimensionar requisitos e funcionalidade de sistema; realizar levantamento de dados; prever taxa de crescimento do sistema; definir alternativas físicas de implantação; especificar a arquitetura do sistema; escolher ferramentas de desenvolvimento; modelar dados; especificar programas; codificar aplicativos; montar protótipo do sistema; testar sistema; definir infraestrutura de hardware, software e rede; aprovar infraestrutura de hardware, software e rede; implantar sistemas.

- Administrar ambientes informatizados: monitorar performance do sistema; administrar recursos de rede, ambiente operacional e banco de dados; executar procedimentos para melhoria de performance de sistema; identificar falhas no sistema; corrigir falhas no sistema; controlar acesso aos dados e recursos; administrar perfil de acesso às informações; realizar auditoria de sistema.

- Prestar suporte técnico ao usuário: orientar áreas de apoio; consultar documentação técnica; consultar fontes alternativas de informações; simular problemas em ambiente controlado; acionar suporte de terceiros; instalar e configurar software e hardware.

- Treinar usuário: consultar referências bibliográficas; preparar conteúdo programático, material didático e instrumentos para avaliação de treinamento; determinar recursos audiovisuais, hardware e software; configurar ambiente de treinamento; ministrar treinamento.

- Elaborar documentação para ambientes informatizados: descrever processos; desenhar diagrama de fluxos de informações; elaborar dicionário de dados, manuais do sistema e relatórios técnicos; emitir pareceres técnicos; inventariar software e hardware; documentar estrutura da rede, níveis de serviços, capacidade e performance e soluções disponíveis; divulgar documentação; elaborar estudos de viabilidade técnica e econômica e especificação técnica.

- Estabelecer padrões para ambientes informatizados: estabelecer padrão de hardware e software; criar normas de segurança; definir requisitos técnicos para contratação de produtos e serviços; padronizar nomenclatura; instituir padrão de interface com usuário; divulgar utilização de novos padrões; definir metodologias a serem adotadas; especificar procedimentos para recuperação de ambiente operacional.

- Coordenar projetos em ambientes informatizados: administrar recursos internos e externos; acompanhar execução do projeto; realizar revisões técnicas; avaliar qualidade de produtos gerados; validar produtos junto a usuários em cada etapa.

- Oferecer soluções para ambientes informatizados: propor mudanças de processos e funções; prestar consultoria técnica; identificar necessidade do usuário; avaliar proposta de fornecedores; negociar alternativas de solução com usuário; adequar soluções a necessidade do usuário; negociar com fornecedor; demonstrar alternativas de solução; propor adoção de novos métodos e técnicas; organizar fóruns de discussão.

- Pesquisar tecnologias em informática: pesquisar padrões, técnicas e ferramentas disponíveis no mercado; identificar fornecedores; solicitar demonstrações de produto; avaliar novas tecnologias por meio de visitas técnicas; construir plataforma de testes; analisar funcionalidade do produto; comparar alternativas tecnológicas; participar de eventos para qualificação profissional.

- Utilizar recursos de informática.

- Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

TÍTULO DO CARGO: ASSISTENTE SOCIAL

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: E

RESPONSABILIDADES:

- Pelo serviço executado.

- Pelo material de consumo, equipamentos e material permanente à sua disposição.

- Pela colaboração no estabelecimento e manutenção de um clima organizacional saudável.

- Por servir ao público com ética e presteza.

- Pela higiene no ambiente de trabalho e uso dos equipamentos de proteção individual.

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

ESCOLARIDADE: Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso superior em Serviço Social, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

HABILITAÇÃO PROFISSIONAL: Registro no Conselho Competente.

OUTROS: Conhecimento/domínio de Informática: Editor de textos, planilha eletrônica, Internet.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES DO CARGO:

- Coordenar, elaborar, executar e avaliar ações na área social para reformulação de políticas sociais vigentes e definição de programas, projetos e atividades de trabalho.

- Planejar, organizar, coordenar e administrar programas e projetos em Serviço Social.

- Articular os recursos institucionais e financeiros existentes com o objetivo de ampliar a cobertura e a qualidade dos serviços prestados à população de mandatária da política de assistência social e de educação superior.

- Planejar, executar e avaliar pesquisas como condição imprescindível para análise da realidade social, subsidiando o trabalho dos assistentes sociais.

- Realizar estudos da realidade social dos usuários de mandatários da política de assistência social e educação nas Instituições Federais de Ensino Superior (IFES) para assegurar a sua inserção nos programas e projetos sociais, garantindo a permanência dos estudantes de baixa renda na Universidade, no período do curso.

- Realizar o acompanhamento da realidade social dos usuários inseridos nos diversos projetos sociais bem como a execução dos mesmos, para assegurar a sua avaliação participada e a qualidade no seu desenvolvimento.

- Prestar assessoria às questões correlatas ao Serviço Social.

- Coordenar, supervisionar e avaliar o estágio curricular obrigatório e não obrigatório em Serviço Social desenvolvido de modo compartilhado entre professores e assistentes sociais no campo de estágio.

- Coordenar, elaborar, executar e avaliar programas e projetos sociais no âmbito do Serviço Social, buscando a participação de seus usuários.

- Realizar vistorias, perícias técnicas, laudos periciais, informações e pareceres relacionados às matérias de Serviço Social.

- Organizar e coordenar seminários, encontros, simpósios, congressos e eventos em Serviço Social.

- Elaborar relatórios mensais/anuais das atividades desenvolvidas sob sua responsabilidade para fins de avaliação do trabalho.

- Utilizar recursos de informática.

- Executar outras tarefas de mesma natureza ou nível de complexidade associadas à sua especialidade ou ambiente.

TÍTULO DO CARGO: BIBLIOTECÁRIO - DOCUMENTALISTA

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: E

RESPONSABILIDADES:

- Pelo serviço executado.

- Pelo material de consumo, equipamentos e material permanente à sua disposição.

- Pela colaboração no estabelecimento e manutenção de um clima organizacional saudável.

- Por servir ao público com ética e presteza.

- Pela higiene no ambiente de trabalho e uso dos equipamentos de proteção individual.

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

ESCOLARIDADE: Curso superior em Biblioteconomia ou Ciência da Informação

HABILITAÇÃO PROFISSIONAL: Registro no Conselho competente.

OUTROS: Conhecimento/domínio de informática: editor de textos, planilha eletrônica, internet.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO:

- Disponibilizar informação em qualquer suporte:

- Localizar e recuperar informações; prestar atendimento personalizado; elaborar estratégias de buscas avançadas; intercambiar informações e documentos; controlar circulação de recursos informacionais; prestar serviços de informação on-line; normalizar trabalhos técnico-científicos.

- Gerenciar unidades, redes e sistemas de informação:

- Elaborar programas e projetos de ação; implementar atividades cooperativas entre instituições; administrar o compartilhamento de recursos informacionais; Desenvolver políticas de informação; projetar unidades, redes e sistemas de informação; automatizar unidades de informação; desenvolver padrões de qualidade gerencial; controlar a execução dos planos de atividades; elaborar políticas de funcionamento de unidades, redes e sistemas de informação; controlar segurança patrimonial da unidade, rede e sistema de informação e a conservação do patrimônio físico da unidade, rede e sistema de informação; avaliar serviços e produtos de unidades, redes e sistema de informação; avaliar desempenho de redes e sistema de informação; elaborar rela todos, manuais de serviços e procedimentos; analisar tecnologias de informação e comunicação; administrar consórcios de unidades, redes e sistemas de informação; implantar unidades, redes e sistemas de informação.

- Tratar tecnicamente recursos informacionais:

- Registrar, classificar e catalogar recursos informacionais; elaborar linguagens documentárias, resenhas e resumos; desenvolver bases de dados; efetuar manutenção de bases de dados; gerenciar qualidade e conteúdo de fontes de informação; gerar fontes de informação; reformatar suportes; migrar dados; desenvolver metodologias para geração de documentos digitais ou eletrônicos.

- Desenvolver recursos informacionais:

- Elaborar políticas de desenvolvimento de recursos informacionais, selecionar recursos

informacionais, adquirir recursos informacionais; armazenar e descartar recursos informacionais; avaliar, conservar, preservar e inventariar acervos; desenvolver interfaces de serviços informatizados; desenvolver bibliotecas virtuais e digitais e planos de conservação preventiva.

- Disseminar informação:

- Disseminar seletivamente a informação; compilar sumários correntes e bibliografia; elaborar clipping de informações, alerta e boletim bibliográfico.

- Desenvolver estudos e pesquisas:

- Coletar informações para memória institucional; elaborar dossiês de informações, pesquisas temáticas, levantamento bibliográfico e trabalhos técnico -científicos; acessar bases de dados e outras fontes em meios eletrônicos; realizar estudos cientométricos, bibliométricos e infométricos; analisar Coletar dados estatísticos; desenvolver critérios de controle de qualidade e conteúdo de fontes de informação; analisar fluxos de informações.

- Realizar difusão cultural:

- Promover ação cultural, atividades de fomento à leitura, eventos culturais e atividades para usuários especiais; divulgar informações através de meios de comunicação formais e informais; organizar bibliotecas itinerantes.

- Utilizar recursos de Informática.

- Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

TÍTULO DO CARGO: BIÓLOGO

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: E

RESPONSABILIDADES:

- Pelo serviço executado.

- Pelo material de consumo, equipamentos e material permanente à sua disposição.

- Pela colaboração no estabelecimento e manutenção de um clima organizacional saudável.

- Por servir ao público com ética e presteza.

- Pela higiene no ambiente de trabalho e uso dos equipamentos de proteção individual.

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

ESCOLARIDADE: Curso superior completo em Biologia

OUTROS: Conhecimento/domínio de informática: editor de textos, planilha eletrônica, internet.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO:

- Estudar seres vivos: Estudar a origem, função, estrutura, genética e evolução dos seres vivos; estudar relação dos seres vivos e ambientes; estudar ciclos de vida e os aspectos bioquímicos, biofísicos e moleculares.

- Desenvolver pesquisa em biologia, biologia molecular, biotecnologia, ambiental e epidemologia: Elaborar diagnóstico para desenvolvimento de pesquisas; anal isar dados avaliar resultados e da pesquisa; Divulgar informações sobre projeto; aplicar resultados de pesquisa; documentar a pesquisa através de fotos, filmagem, ilustração e material científico.

- Inventariar biodiversidade: Delimitar área de amostragem: realizar levantamentos nos diferentes biomas; analisar a distribuição espacial e temporal; quantificar espécies e espécimes; classificar amostras; elaborar banco de dados.

- Organizar coleções biológicas: Preparar material para coleções. Montar e manter coleções biológicas, criadouro, bancos de material biológico; assessorar tecnicamente museus e exposições temáticas.

- Manejar recursos naturais: Manejar espécies silvestres e exóticas, recursos florestais, pesqueiros e recursos hídricos; estabelecer medidas de manejo e de conservação de recursos naturais renováveis; desenvolver projetos de reflorestamento, programas de controle de pragas, doenças, parasitas e vetores; elaborar e executar projetos de desenvolvimento sustentável.

- Desenvolver atividades de educação ambiental: Organizar oficinas, cursos e palestras; desenvolver projeto para manejo de lixo doméstico, industrial e hospitalar; organizar atividades sobre higiene, educação sanitária e degradação ambiental; desenvolver atividades de integração do homem com a natureza; organizar atividades de reciclagem de materiais; prestar informações sobre conservação de recursos naturais; desenvolver projetos de reaproveitamento de água servida; divulgar informações sobre qualidade da água de abastecimento; elaborar materiais de divulgação de educação ambienta; elaborar projetos de educação ambiental para área rural; orientar junto a sociedade trabalhos de manejo, preservação e conservação.

- Realizar diagnósticos biológicos, moleculares e ambientais: Coletar e analisar amostras; realizar ensaios; identificar e classificar espécies; elaborar relatórios técnicos; emitir laudos de diagnósticos; interpretar variáveis bióticas e abióticas.

- Execução de análises laboratoriais para fins de diagnósticos.

- Utilizar recursos de Informática.

- Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

TÍTULO DO CARGO: BIOMÉDICO

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: E

RESPONSABILIDADES:

- Pelo serviço executado.

- Pelo material de consumo, equipamentos e material permanente à sua disposição.

- Pela colaboração no estabelecimento e manutenção de um clima organizacional saudável.

- Por servir ao público com ética e presteza.

- Pela higiene no ambiente de trabalho e uso dos equipamentos de proteção individual.

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

ESCOLARIDADE: Curso superior em Biomedicina

HABILITAÇÃO PROFISSIONAL: Decreto n° 88.438, de 28 de junho de 1983 - Dispõe sobre a regulamentação do exercício da profissão de Biomédico de acordo com a Lei n° 6.684, de 03 de setembro de 1979 e de conformidade com a alteração estabelecida pela Lei n° 7.707, de 30 de agosto de 1982.

OUTROS: Conhecimento/domínio de informática: editor de textos, planilha eletrônica, internet.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO:

- Realizar análises físico-químicas e microbiológicas de interesse para o saneamento do meio ambiente.

- Realizar serviços de radiografia, excluída a interpretação.

- Atuar, sob supervisão médica, em serviços de hemoterapia, de radiodiagnóstico e de outros para os quais esteja legalmente habilitado.

- Planejar e executar pesquisas científicas em instituições públicas e privadas, na área de sua especialidade profissional.

- Utilizar recursos de Informática.

- Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

TÍTULO DO CARGO: FARMACÊUTICO

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: E

RESPONSABILIDADES:

- Pelo serviço executado.

- Pelo material de consumo, equipamentos e material permanente à sua disposição.

- Pela colaboração no estabelecimento e manutenção de um clima organizacional saudável.

- Por servir ao público com ética e presteza. Pela higiene no ambiente de trabalho e uso dos equipamentos de proteção individual.

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

ESCOLARIDADE: Curso superior em Farmácia conforme a Resolução CNE/CES n° 2 de 19/02/2002 (formação generalista) ou Farmacêutico Bioquímico.

HABILITAÇÃO PROFISSIONAL: Lei n° 3.820, de 11 de novembro de 1960 - Cria o Conselho Federal e os Conselhos regionais de Farmácia, e dá outras providências. - Decreto n° 85.878, de 09 de abril de 1981 - Regulamenta a Lei n° 3.820/60. *Alterações: Lei n° 9.120/95; lei n° 4.817 e Lei n° 5.724/71. Registro no Conselho competente.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO:

- Dispensar medicamentos, imunobiológicos, cosméticos, alimentos especiais e correlatos: Selecionar produtos farmacêuticos; criar critérios e sistemas de dispensação; avaliar prescrição; proceder a dispensação; instruir sobre medicamentos e correlatos; notificar fármaco-vig ilãncia.

- Produzir medicamentos, alimentos, cosméticos, insumos, imunobiológicos, domissanitários e correlatos: Definir especificações técnicas de matéria-prima, embalagem, materiais, equipamentos e instalações; selecionar fornecedores; determinar procedimentos de produção e manipulação; programar produção e manipulação; manipular medicamentos.

- Garantir a qualidade de produtos e serviços farmacêuticos:Monitorar produtos, processos, áreas e equipamentos; emitir laudos, pareceres e relatórios; controlar descarte de produtos e materiais; participar em ações de proteção ao meio ambiente e à pessoa.

- Realizar, interpretar, avaliar, emitir laudos e pareceres e responsabilizar-se tecnicamente por análises de alimentos, de nutracêuticos, de alimentos de uso enteral e parenteral, suplementos alimentares, desde a obtenção das matérias primas até o consumo;

- Realizar análises clínicas, toxicológicas, físico-químicas, biológicas e microbiológicas:

- Preparar reagentes, equipamentos e vidraria; orientar coleta, coletar e preparar amostras; eleger método de análise; executar análises; efetuar análise crítica dos resultados; cultivar micro-organismos para teste e produção; selecionar animais para teste e produção.

- Supervisionar armazenamento, distribuição e transporte de produtos: Comprovar origem dos produtos; fixar critérios de armazenamento; fracionar produtos; colaborar na definição de logística de distribuição.

- Efetuar pesquisas tecnocientíficas: Elaborar projetos; colher dados; apreciar resultados; propor ações.

- Prestar serviços de Assistência Farmacêutica.

- Utilizar recursos de Informática.

- Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

TÍTULO DO CARGO: MÉDICO/ÁREA: CARDIOLOGISTA

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: E

RESPONSABILIDADES

- Pelo serviço executado;

- Pelo material de consumo, equipamentos e material permanente à sua disposição;

- Pela colaboração no estabelecimento e manutenção de um clima organizacional saudável;

- Por servir ao público com ética e presteza;

- Pela higiene no ambiente de trabalho e uso dos equipamentos de proteção individual.

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

ESCOLARIDADE: Curso superior em Medicina. Ter Residência de Clinica Médica reconhecida pelo MEC - 2 anos;Ter Residência de Cardiologia reconhecida pelo MEC - 2 anos; Comprovante de Estágio em serviço qualificado ou Residência em Ecocardiografia reconhecida pelo MEC - 2 anos;Título de especialista em Ecocardiografia emitido pela SBC/AMB. O profissional qualificado será alocado no Serviço de Ecocardiografia do HC/UFG.

HABILITAÇÃO PROFISSIONAL: Registro no Conselho Competente ativo em Goiás. Lei n° 3.268, de 30 de setembro de 1957 dispõe sobre os Conselhos de Medicina, e dá outras providências. Decreto n° 44.045, de 19 de julho de 1958, aprova o regulamento do Conselho Federal e Conselhos Regionais de Medicina a que se refere a Lei n° 3.268/57.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO:

- Realizar exames de ecocardiograma dos clientes do Hospital das Clínicas;

- Dar laudo dos exames de ecocardiograma;

- Implementar ações para promoção da saúde;

- Coordenar programas e serviços em saúde;

- Elaborar documentos e difundir conhecimentos da área médica;

- Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão;

- Colaborar para a organização e crescimento da unidade;

- Utilizar recursos de informática;

- Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

TÍTULO DO CARGO: MÉDICO/ ÁREA: CIRURGIA E TRANSPLANTE DE FÍGADO

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: E

RESPONSABILIDADES

- Pelo serviço executado;

- Pelo material de consumo, equipamentos e material permanente à sua disposição;

- Pela colaboração no estabelecimento e manutenção de um clima organizacional saudável;

- Por servir ao público com ética e presteza;

- Pela higiene no ambiente de trabalho e pela adoção e utilização de equipamentos de proteção individual;

- Por produzir e contribuir na elaboração e divulgação de material científico produzido no Serviço.

REQUISITOS DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

ESCOLARIDADE: Curso superior em Medicina, Residência Médica ou Titulo de Especialista em Cirurgia do Aparelho Digestivo com registro no Conselho Regional de Medicina de Goiás. Declaração certificando experiência em Transplante de Fígado.

HABILITAÇÃO PROFISSIONAL: Registro no Conselho Competente ativo em Goiás. Lei n° 3.268, de 30 de setembro de 1957 dispõe sobre os Conselhos de Medicina, e dá outras providências. Decreto n° 44.045, de 19 de julho de 1958, aprova o regulamento do Conselho Federal e Conselhos Regionais de Medicina a que se refere à Lei n° 3.268/57.

OUTROS: Experiência clínica comprovada em serviço de transplante de fígado credenciado pelo Sistema Nacional de Transplantes e em transplante experimental de fígado.

DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO:

- Fazer plantões para captação de fígado ou participar das operações nos pacientes receptores em acordo com escala do Serviço, respeitando-se carga horária semanal de 20 horas;

- Prestar cuidados a pacientes candidatos e submetidos a transplante hepático na enfermaria e ambulatório;

- Ter conhecimento e domínio da técnica operatória para retirada e preservação de fígados de doadores;

- Ter conhecimento das disposições legais sobre doações e transplantes de órgãos no Brasil (Lei 9434 / 1997);

- Fazer prescrição do paciente transplantado na enfermaria;

- Fazer diagnóstico e tratar as complicações pós-operatórias do transplante de fígado;

- Fazer diagnóstico e indicar tratamento operatório quando necessário, nos tumores benignos do fígado;

- Fazer diagnóstico e indicar tratamento operatório quando necessário, nos tumores malignos primários do fígado;

- Fazer diagnóstico e indicar tratamento operatório quando necessário, nos tumores metastáticos do fígado;

- Fazer diagnóstico e indicar tratamento na cirrose hepática e hipertensão portal;

- Fazer diagnóstico e indicar tratamento operatório quando necessário, nas lesões iatrogênicas das vias biliares;

- Fazer diagnóstico e indicar tratamento operatório quando necessário, nos tumores malignos das vias biliares;

- Participar de pesquisa e contribuir para a divulgação do conhecimento científico adquirido no serviço;

- Contribuir para o desenvolvimento técnico da equipe e realizar treinamento experimental continuado;

- Utilizar recursos de informática;

- Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

TÍTULO DO CARGO: MÉDICO/ÁREA: INTENSIVISTA

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: E

RESPONSABILIDADES

- Pelo serviço executado;

- Pelo material de consumo, equipamentos e material permanente à sua disposição;

- Pela colaboração no estabelecimento e manutenção de um clima organizacional saudável;

- Por servir ao público com ética e presteza;

- Pela higiene no ambiente de trabalho e uso dos equipamentos de proteção individual.

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

ESCOLARIDADE: Curso superior em Medicina e Título de Especialista em clínica médica ou cirurgia geral ou anestesiologia com experiência comprovada em UTI de pelo menos 02 (dois) anos ou Título de Especialista em Terapia Intensiva.

HABILITAÇÃO PROFISSIONAL: Registro no Conselho Competente ativo em Goiás Lei n° 3.268,de 30 de setembro de 1957 dispõe sobre os Conselhos de Medicina, e dá outras providências. Decreto n° 44.045, de 19 de julho de 1958, aprova o regulamento do Conselho Federal e Conselhos Regionais de Medicina a que se refere a Lei n° 3.268/57.

OUTROS: Conhecimento/domínio de Informática: editor de textos, planilha eletrônica, internet.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO:

- Fazer plantões em Unidade de Terapia Intensiva de 24h, 12h ou fração desta, com carga horária semanal de 20h.

- Puncionar acesso venoso central.

- lntubar pacientes (Intubação).

- Fazer cricotiroidostomia.

- Executar drenagem torácica de urgência.

- Fazer reanimação cardio-pulmonar-cerebral.

- Proceder ventilação mecânica invasiva (modos básicos e avançados).

- Proceder ventilação não invasiva.

- Usar técnicas de desmame.

- Instalar marcapasso provisório (transcutâneo e transvenoso).

- Fazer desfibrilação e cardioversão (elétrica e química).

- Executar monitorização hemodinâmica invasiva (Swan-Ganz), monitorização hemodinâmica minimamente invasiva.

- Instalar e monitorizar Pressão Infra-Abdominal (PIA).

- Prescrever sedação e analgesia.

- Fazer avaliação neurológica (incluindo exame neurológico para diagnóstico de morte encefálica).

- Fazer uso racional de antibióticos.

- Aplicar conceitos básicos sobre Controle de Infecção em UTI (indicações de isolamento, tipos de precauções).

- Fazer manuseio de drogas vasoativas.

- Fazer controle hidroeletrolítico e ácido-básico.

- Realizar condutas iniciais na Sepse Grave e Choque Séptico (pacote de 6h - EGDT e pacote de 24h).

- Fazer seleção de pacientes para terapia intensiva (critério de admissão e alta).

- Utilizar recursos de informática.

- Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

TÍTULO DO CARGO: MÉDICO/ ÁREA: NEFROLOGIA PEDIÁTRICA

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: E

RESPONSABILIDADES

- Pelo serviço executado;

- Pelo material de consumo, equipamentos e material permanente à sua disposição;

- Pela colaboração no estabelecimento e manutenção de um clima organizacional saudável;

- Por servir ao público com ética e presteza;

- Pela higiene no ambiente de trabalho e uso dos equipamentos de proteção individual.

REQUISITOS DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

ESCOLARIDADE: Curso superior em Medicina, residência médica em Pediatria com área de concentração em Nefrologia Pediátrica ou título de Especialista em Nefrologia Pediátrica

HABILITAÇÃO PROFISSIONAL: Registro no Conselho Competente ativo em Goiás. Lei n° 3.268, de 30 de setembro de 1957 dispõe sobre os Conselhos de Medicina, e dá outras providências.

Decreto n° 44.045, de 19 de julho de 1958, aprova o regulamento do Conselho Federal e

Conselhos Regionais de Medicina a que se refere a Lei n° 3.268/57.

OUTROS: Conhecimento e domínio de informática: editor de textos, planilha eletrônica, internet. Experiência comprovada em hemodiálise de crianças e adulto.

DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO:

- Fazer plantões em Unidade de Terapia Renal Substitutiva, de 6 ou 12 horas, com carga horária semanal de 20 horas;

- Possuir conhecimento e domínio de hemodiálise pediátrica;

- Ter conhecimento e domínio de hemodiálise em adultos;

- Possuir conhecimento de máquinas, linhas, capilares, cateteres pediátricos e neonatais;

- Fazer prescrição do paciente pediátrico e neonatal em hemodiálise;

- Fazer diagnóstico e condução das comorbidades da criança com insuficiência renal crônica;

- Executar Implante de cateter de duplo lúmen de curta permanência, e sedação do paciente pediátrico;

- Fazer reanimação neonatal, pediátrico e em adultos;

- Fazer diagnósticos e condução das doenças que levam insuficiência renal aguda e crônica na infância;

- Fazer procedimentos para o processo de medicação de alto custo e preparo para transplante renal para o paciente pediátrico;

- Colaborar para a organização e crescimento da unidade;

- Utilizar recursos de informática;

- Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

TÍTULO DO CARGO: MÉDICO/ÁREA MEDICINA DO TRABALHO

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: E

RESPONSABILIDADES

- Pelo serviço executado;

- Pelo material de consumo, equipamentos e material permanente à sua disposição;

- Pela colaboração no estabelecimento e manutenção de um clima organizacional saudável;

- Por servir ao público com ética e presteza;

- Pela higiene no ambiente de trabalho e uso dos equipamentos de proteção individual.

REQUISITOS DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

ESCOLARIDADE: Curso superior em Medicina

HABILITAÇÃO PROFISSIONAL: Registro no Conselho Competente ativo em Goiás. Lei n° 3.268, de 30 de setembro de 1957 dispõe sobre os Conselhos de Medicina, e dá outras providências. Decreto n° 44.045, de 19 de julho de 1958, aprova o regulamento do Conselho Federal e Conselhos Regionais de Medicina a que se refere a Lei n° 3.268/57.

OUTROS: Conhecimento e domínio de informática: editor de textos, planilha eletrônica, internet.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO

- Realizar exames médicos ocupacionais; utilizar seus conhecimentos específicos na área de Medicina do Trabalho, na implantação e implementação da Norma Operacional de Saúde do Servidor Público Federal - NOSS; bem como desenvolver atribuições das Organizações por Local de Trabalho- Saúde (OLT-Saúde), de acordo com Decreto N° 6.833, de 29 de abril de 2009 (DOU de 30 de abril de 2009), que institui o Subsistema Integrado de Atenção à Saúde do Servidor - SIASS e Lei 8.112/1990 (Regime Jurídico Único).

- Elaborar documentos e difundir conhecimentos da área médica. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

- Realizar perícias singulares, hospitalares, domiciliares e participar de Juntas Médicas.

- Atuar como Assistente Técnico em Perícias Judiciais, se a Administração Pública Federal for uma das partes. Realizar exame médico pericial para caracterizar deficiência em candidatos à vagas de Portadores de Necessidades Especiais.

- Planejar, coordenar e executar as ações de vigilância e promoção, propondo medidas de prevenção e de correção nos ambientes e processos de trabalho, bem como realizar exames de natureza ocupacional (admissional, periódico, retorno ao trabalho e mudança de função).

- Participar, junto à equipe multidisciplinar de promoção de saúde, da discussão de procedimentos atribuições e atividades a serem desenvolvidas.

- Realizar visitas técnicas nos ambientes organizacionais nas unidades partícipes do SIASS e emitir Laudos Técnicos das Condições dos Ambientes de Trabalho (LTCAT), atuando em parceria com o Serviço de Engenharia e Segurança do Trabalho.

- Produzir documentos circunstanciados sobre os agravos à saúde do servidor com vistas ao estabelecimento de nexo dos acidentes e doenças relacionadas ao trabalho, bem como preencher o campo médico relativo ao Perfil Profissiográfico do servidor, para fins de averbação de tempo de serviço em atividade insalubre/aposentadoria especial.

- Emitir pareceres para fins de concessão, manutenção ou cancelamento de adicionais de insalubridade ou periculosidade relacionados à saúde do servidor.

- Propor medidas corretivas e preventivas relativas aos agentes nocivos detectados.

- Utilizar recursos de informática para sistematizar e analisar os dados gerados nas ações de vigilância e promoção à saúde.

- Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional que lhe forem delegadas.

TÍTULO DO CARGO: NUTRICIONISTA

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: E

RESPONSABILIDADES:

- Pelo serviço executado.

- Pelo material de consumo, equipamentos e material permanente à sua disposição.

- Pela colaboração no estabelecimento e manutenção de um clima organizacional saudável.

- Por servir ao público com ética e presteza.

- Pela higiene no ambiente de trabalho e uso dos equipamentos de proteção individual.

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

ESCOLARIDADE: Curso Superior em Nutrição.

HABILITAÇÃO PROFISSIONAL: Lei n° 8.234, de 17 de setembro de 1991 - Regulamenta a profissão de Nutricionista.

OUTROS: Conhecimento/domínio de informática: editor de textos, planilha eletrônica, internet.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO:

- Definir, planejar, organizar, supervisionar e avaliar as atividades de assistência nutricional aos pacientes, segundo níveis de atendimento em Nutrição.

- Elaborar diagnóstico nutricional, com base nos dados clínicos, bioquímicos, antropométricos e dietéticos.

- Elaborar prescrição dietética, com base nas diretrizes do diagnóstico nutricional.

- Registrar em prontuário, a prescrição dietética e a evolução nutricional de acordo com protocolos pré-estabelecidos pelo Serviço e aprovado pela Instituição.

- Determinar e dar alta nutricional.

- Promover educação alimentar e nutricional para pacientes, familiares ou responsáveis.

- Estabelecer e coordenar a elaboração e execução de protocolos técnicos do serviço, de acordo com as legislações vigentes.

- Orientar e supervisionar a distribuição e administração de dietas.

- Supervisionar copas de distribuição nas clínicas e Unidade de Dietas Enterais/Lactário.

- Realizar atendimento ambulatorial.

- Interagir com a equipe multiprofissional, definindo com esta, sempre que for pertinente, os procedimentos complementares à prescrição dietética.

- Elaborar o plano de trabalho anual, contemplando os procedimentos adotados para o desenvolvimento das atribuições.

- Colaborar com as autoridades de fiscalização ou sanitárias.

- Encaminhar aos profissionais habilitados os pacientes sob sua responsabilidade profissional, quando identificar que as atividades demandadas para a respectiva assistência fujam às suas atribuições técnicas.

- Integrar a Equipe Multiprofissional de Terapia Nutricional, conforme legislação em vigor.

- Solicitar exames laboratoriais necessários à avaliação nutricional, à prescrição dietética e à evolução nutricional do paciente.

- Prescrever suplementos nutricionais bem como alimentos para fins especiais, em conformidade com a legislação vigente, quando necessários à complementação da dieta.

- Realizar e divulgar estudos e pesquisas relacionados à sua área de atuação, promovendo o intercâmbio técnico - científico.

- Participar do planejamento e execução de programas de treinamento e educação continuada.

- Prestar serviços de auditoria, consultoria e assessoria na área.

- Participar do planejamento e execução de programas de treinamento, estágios para alunos de nutrição.

- Planejar, implantar e coordenar a UAN.

- Participar do processo de compras de gêneros alimentícios, dietas enterais, suplementos, equipamentos, utensílios e outros.

- Utilizar recursos de informática.

- Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

TÍTULO DO CARGO: SECRETÁRIA EXECUTIVA

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: E

RESPONSABILIDADES:

- Pelo serviço executado.

- Pelo material de consumo, equipamentos e material permanente à sua disposição.

- Pela colaboração no estabelecimento e manutenção de um clima organizacional saudável.

- Por servir ao público com ética e presteza.

- Pela higiene no ambiente de trabalho e uso dos equipamentos de proteção individual.

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

ESCOLARIDADE: Curso Superior em Letras ou Secretario Executivo Bilíngüe HABILITAÇÃO PROFISSIONAL: Lei n° 7.377*, de 30 de setembro de 1985 - Dispõe sobre a profissão de Secretário e dá outras providências. *A redação dos incisos I e II do art. 2°, o caput do art. 3°, o inc. VI do art. 4° e o parágrafo único do art. 6° foram alterados pela Lei n° 9261, de 10 -01-1996.

OUTROS: Conhecimento/domínio de informática: editor de textos, planilha eletrônica, internet.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO:

- Assessorar direções: Administrar agenda pessoal das direções; despachar com a direção; colher assinatura; priorizar, marcar e cancelar compromissos; definir ligações telefônicas; administrar pendências; definir encaminhamento de documentos; assistir à direção em reuniões; secretariar reuniões.

- Atender pessoas: Recepcionar pessoas; fornecer informações; atender pedidos, solicitações e chamadas telefônicas; filtrar ligações; anotar e transmitir recados; orientar e encaminhar pessoas; prestar atendimento especial a autoridades e usuários diferenciados.

- Gerenciar informações: Ler documentos; levantar informações; consultar outros departamentos; criar e manter atualizado banco de dados; cobrar ações, respostas, relatórios; controlar cronogramas, prazos; direcionar informações; acompanhar processos; reproduzir documentos; confeccionar clippings.

- Elaborar documentos: Redigir ofícios, memorando, cartas; convocações, atas; pesquisar bibliografia; elaborar relatórios; digitar e formatar documentos; elaborar convites e convocações, planilhas e gráficos; preparar apresentações; transcrever textos.

- Controlar correspondência: Receber, controlar, triar, destinar, registrar e protocolar correspondência e correspondência eletrônica (e-mail); controlar malote.

- Organizar eventos e viagens: Estruturar o evento; fazer check -list; pesquisar local; reservar e preparar sala; enviar convite e convocação; confirmar presença; providenciar material, equipamentos e serviços de apoio; dar suporte durante o evento; providenciar diárias, hospedagem, passagens e documentação legal das direções (passaporte, vistos).

- Supervisionar equipes de trabalho: Estabelecer atribuições da equipe; programar e monitorar as atividades da equipe.

- Arquivar documentos: Identificar o assunto e a natureza do documento; determinar a forma de arquivo; classificar, ordenar, cadastrar e catalogar documentos; arquivar correspondência; administrar e atualizar arquivos, dominar informática.

- Utilizar recursos de Informática.

- Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

TÍTULO DO CARGO: TÉCNICO EM ASSUNTOS EDUCACIONAIS

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: E

RESPONSABILIDADES:

- Pelo serviço executado.

- Pelo material de consumo, equipamentos e material permanente à sua disposição.

- Pela colaboração no estabelecimento e manutenção de um clima organizacional saudável.

- Por servir ao público com ética e presteza.

- Pela higiene no ambiente de trabalho e uso dos equipamentos de proteção individual.

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

ESCOLARIDADE: Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso superior em Pedagogia ou Licenciaturas, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

OUTROS: Conhecimento/domínio de Informática: Editor de textos, planilha eletrônica, Internet.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES DO CARGO:

- Coordenar as atividades de ensino, planejamento e orientação, supervionando e avaliando estas atividades, para assegurar a regularidade do desenvolvimento do processo educativo. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

- Planejar, supervisionar, analisar e reformular o processo de ensino aprendizagem, traçando metas, estabelecendo normas, orientando e supervisionando o cumprimento do mesmo e criando ou modificando processos educativos em estreita articulação com os demais componentes do sistema educacional, para proporcionar educação integral aos alunos.

- Elaborar projetos de extensão.

- Realizar trabalhos estatísticos específicos.

- Elaborar apostilas.

- Orientar pesquisas acadêmicas.

- Auxiliar nas pesquisas acadêmicas.

- Utilizar recursos de informática.

- Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

ANEXO II

LAUDO MÉDICO PARA OS PORTADORES DE DEFICIÊNCIA

O candidato deverá ENTREGAR, pessoalmente ou por terceiro, o original deste Laudo, devidamente preenchido, até o dia 10 de abril de 2012, exceto sábados, domingos e feriados, no horário de 8 às 12 horas e das 13 às 17 horas no Centro de Seleção/UFG Rua 226, Q. 71, s/n, Setor Universitário, CEP. 74610-130, Goiânia-GO.

O Laudo Médico poderá ser encaminhado, também, via SEDEX, sendo que somente serão considerados aqueles cuja postagem seja efetuada até o dia 10 de abril de 2012.Todos os dados solicitados no Laudo deverão ser rigorosamente preenchidos. O não atendimento às solicitações poderá implicar em prejuízos ao candidato. Consulte o subitem 3.8 do Edital.(Antes de preencher este documento recomenda-se a leitura do Edital, em especial a do item 3)

(Antes de preencher este documento recomenda-se a leitura do Edital, em especial a do item 3)

O (a) candidato(a)________________________________________________________________inscrição n.______________________________, portador(a) do documento de identificação n. _________________, CPF n. _____________________, telefone (s)_______________________,concorrendo ao concurso público para provimento dos cargos do quadro de pessoal Técnico Administrativo em Educação (TAE) da Universidade Federal de Goiás, foi submetido(a) nesta data, a exame clínico sendo identificada a existência de deficiência de conformidade com o Decreto n° 3.298 de 20 de dezembro de 1999 e suas alterações posteriores.

Assinale ou circule, a seguir, o tipo de deficiência do candidato:

I - DEFICIÊNCIA FÍSICA*

1. Paraplegia

6. Tetraparesia

11. Amputação ou Ausência de Membro

2. Paraparesia

7. Triplegia

12. Paralisia Cerebral

3. Monoplegia

8. Triparesia

13. Membros com Deformidade Congênita ou Adquirida

4. Monoparesia

9. Hemiplegia

14. Ostomias

5. Tetraplegia

10. Hemiparesia

15. Nanismo

*Exceto as deformidades estéticas e as que não produzam dificuldades para o desempenho de funções.

II - DEFICIÊNCIA AUDITIVA*: perda bilateral, parcial ou total de 41 decibéis (dB) ou mais, aferida por audiograma, nas frequências de 500 Hz, 1.000 Hz, 2.000 Hz e 3.000 Hz.

original do exame de audiometria recente, realizado até 6 (seis) meses anteriores ao último dia das inscrições, acompanhado do relatório do otorrinolaringologista informando se a perda auditiva do candidato é passível de alguma melhora com uso de prótese. Nos casos em que o relatório do otorrinolaringologista informar melhora da audição com o uso de prótese, o candidato deverá apresentar também exame de audiometria com o uso de prótese, realizado até 6 (seis) meses anteriores ao último dia das inscrições.

III - DEFICIÊNCIA VISUAL:

Cegueira - acuidade visual igual ou menor que 0,05 (20/400) no melhor olho, com a melhor correção óptica.

Baixa visão - acuidade visual entre 0,3 (20/66) e 0,05 (20/400) no melhor olho, com a melhor correção óptica.

Campo visual - em ambos os olhos forem iguais ou menores que 60°. A ocorrência simultânea de quaisquer das situações anteriores. Visão monocular.

Para os candidatos portadores de deficiência visual, o laudo deverá vir acompanhado do original do exame de acuidade visual em ambos os olhos (AO), patologia e campo visual recente, realizado até 6 (seis) meses anteriores ao último dia das inscrições.

IV - DEFICIÊNCIA MENTAL: funcionamento intelectual significativamente inferior à média, com manifestação antes dos 18 anos e limitações associadas a duas ou mais áreas de habilidades adaptativas, tais como:

1. Comunicação

3. Habilidades sociais

5. Saúde e segurança

7. Lazer

2. Cuidado pessoal

4. Utilização dos recursos6. da comunidade

Habilidades acadêmicas

8. Trabalho

V - DEFICIÊNCIA MÚLTIPLA: associação de duas ou mais deficiências.

VI - CÓDIGO INTERNACIONAL DE DOENÇAS (CID 10):

________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________

VII - DESCRIÇÃO DETALHADA DA DEFICIÊNCIA (o médico deverá descrever a espécie e o grau ou o nível da deficiência, bem como a sua provável causa, com expressa referência ao código correspondente da Classificação Internacional de Doenças):

________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________

VIII - TEMPO ADICIONAL (se, em razão da deficiência, o candidato necessitar de tempo adicional para fazer a prova, o especialista da área de sua deficiência deverá expressar claramente abaixo essa informação com a respectiva justificativa).

____________________ , ____/____/______ DATA
Local

_____________________________________
Assinatura, carimbo e CRM do(a) médico(a)

_____________________________________
Assinatura do(a) candidato(a)

ANEXO IV - QTDE. DE VAGAS PREVISTAS NO EDITAL POR CARGO OU EMPREGO DE ACORDO COM O DECRETO N. 6.944 DE 21 DE AGOSTO DE 2009.

Quantidade de Vagas previstas no Edital

Número máximo de candidatos aprovados

1

5

2

9

3

14

4

18

5

22

6

25

7

29

8

32

9

35

10

38

11

40

12

42

13

45

14

47

15

48

16

50

17

52

18

53

19

54

20

56

21

57

22

58

23

58

24

59

25

60

26

60

27

60

28

60

Anexo V - Prova de Títulos

Especificações e limites de pontuação da Prova de Títulos para os Cargos que exigem Ensino Fundamental

Item

Título

Valor de cada título

Valor Máximo no Item

1

Experiência profissional em área afim* à do cargo em concurso.

1 ponto por ano efetivamente comprovado

10

2

Experiência profissional na área do cargo em concurso. Observação: Os Títulos contados no item 1 não serão pontuados neste item.

2 pontos por ano efetivamente comprovado

20

3

Curso de Nível Médio Profissionalizante ou de Ensino Médio Completo, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

2

2

4

Curso Superior, em nível de graduação expedido por instituição de Ensino Superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC). Observação: Não acumulativo com o item 3.

3

3

5

Aprovação em concurso público para provimento de vaga em cargo da área a que concorre

1

2

Pontuação Máxima Possível

35 pontos

Especificações e limites de pontuação da Prova de Títulos para os Cargos que exigem Ensino Médio

Item

Título

Valor de cada título

Valor Máximo no Item

1

Experiência profissional em área afim* à do cargo em concurso.

1 ponto por ano efetivamente comprovado

10

2

Experiência profissional na área do cargo em concurso.

Observação: Os Títulos contados no item 1 não serão pontuados neste item.

2 pontos por ano efetivamente comprovado

20

3

Curso Superior, em nível de graduação expedido por instituição de ensino Superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

3

3

4

Aprovação em concurso público para provimento de vaga em cargo da área a que concorre

1

2

Pontuação Máxima Possível

35 pontos

* Serão consideradas Áreas Afins de acordo com a Tabela das Áreas do Conhecimento do CNPQ.

Especificações e limites de pontuação da Prova de Títulos para os Cargos que exigem Ensino Superior

Item

Título

Valor de cada título

Valor Máximo no Item

1

Experiência profissional em área afim* à do cargo em concurso.

1 ponto por ano efetivamente comprovado

10

2

Experiência profissional na área do cargo em concurso.

Observação: Os Títulos contados no item 1 não serão pontuados neste item.

2 pontos por ano efetivamente comprovado

20

3

Grau de Especialista, em área afim* à do cargo, obtido em instituição devidamente credenciada, na forma da legislação em vigor, na área de atuação/concentração a que concorre, com carga horária mínima de 360 horas.

3

3

4

Grau de Especialista na área do cargo obtido em instituição devidamente credenciada, na forma da legislação em vigor, na área de atuação/ concentração a que concorre, com carga horária mínima de 360 horas.

Observação: Não acumulativo com o item 3.

4

4

5

Grau de Mestre, em área afim* à do cargo, obtido em instituição devidamente credenciada, na forma da legislação em vigor, na área de atuação/ concentração a que concorre.

Observação: Não acumulativo com os itens 3 e 4.

6

6

6

Grau de Mestre na área do cargo obtido em instituição devidamente credenciada, na forma da legislação em vigor, na área de atuação/ concentração a que concorre.

Observação: Não acumulativo com os itens 3, 4 e 5.

8

8

7

Grau de Doutor, em área afim* à do cargo obtido em instituição devidamente credenciada, na forma da legislação em vigor, na área de atuação/concentração a que concorre.

Observação: Não acumulativo com os itens 3, 4, 5 e 6.

12

12

8

Grau de Doutor na área do cargo obtido em instituição devidamente credenciada, na forma da legislação em vigor, na área de atuação/concentração a que concorre.

Observação: Não acumulativo com os itens 3, 4, 5, 6 e 7.

16

16

9

Aprovação em concurso público para provimento de vaga em cargo privativo da área de formação específica a que concorre, para todos os cargos

1

2

Pontuação Máxima Possível

48 pontos

NOME _______________________________________________________________________________

CARGO ___________________________________ REGIME DE TRABALHO _____________________

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA ADMISSÃO - TÉCNICO ADMINISTRATIVO

[__] CERTIDÃO DE NASCIMENTO (OU CASAMENTO) - uma cópia

[__] CERTIFICADO DE RESERVISTA - uma cópia

[__] TÍTULO DE ELEITOR - uma cópia

[__] COMPROVANTE DE QUE VOTOU E/OU JUSTIFICOU VOTO NA ÚLTIMA ELEIÇÃO -uma cópia

[__] CARTEIRA DE IDENTIDADE - uma cópia

[__] C.P.F. - uma cópia

[__] CARTÃO DO PIS/PASEP - trazer o mais antigo

[__] COMPROVANTE VÁLIDO DA TITULAÇÃO EXIGIDA NO EDITAL, ACOMPANHADO DO HISTÓRICO ESCOLAR, (ORIGINAL E CÓPIA). Na ausência do diploma, declaração de conclusão do curso assinada pelo coordenador do programa de pós-graduação da instituição de ensino superior, onde o candidato obteve o título constando que o diploma está em fase de expedição. Caso o diploma tenha sido obtido no exterior, apresentar comprovante de revalidação

[__] 01 (uma) FOTOGRAFIA 3X4 - Recente

[__] N.° DE CONTA BANCÁRIA - Caixa Econ. Federal, Banco do Brasil, Banco Real ou liai'

[__] CERTIDÃO DE NASCIMENTO DOS DEPENDENTES (uma cópia)

[__] PASSAPORTE ATUALIZADO COM VISTO DE PERMANENCIA QUE PERMITA O EXERCICIO DE ATIVIDADE LABORATIVA NO BRASIL, PARA ESTRANGEIROS

[__] COMPROVANTE DE ENDEREÇO (uma cópia)

[__] APRESENTAR NA JUNTA MÉDICA OFICIAL O RESULTADO DOS SEGUINTES EXAMES:

(O candidato deve ligar para a Junta para agendar a ida ( telefone: 62- 3209 6227)

1) Atestado de Sanidade Mental

2) Avaliação Oftalmológica e Campimetria com mapa e laudo

3) Hemograma

4) Glicemia de Jejum

5) Uréia e Creatina

6) Lipidograma

7) TGO, TGP, Gama-GT

8) HbsAg, Anti-HBs, Anti-HBc total, Anti-HCV

9) PSA (a partir de 40 anos) -

10) Exame simples de Urina

11) COP (todas as mulheres)

12) Mamografia (35 anos ou mais)

13) Eletrocardiograma (30 anos ou mais)

OBS: Além dos exames acima mencionados, a Junta Médica poderá pedir outros exames e/ou pareceres que julgar necessários.

Os exames serão custeados pelo candidato e podem ser feitos em qualquer parte do território nacional

DOCUMENTOS QUE SERÃO PREENCHIDOS NO MOMENTO DA POSSE:

[__] DECLARAÇÃO DE ACUMULAÇÃO DE CARGOS

[__] DECLARAÇÃO CONFORME ANEXO I ou II-Portaria Interministerial n° 298, D.O.U. de 11/09/2007

[__] FICHAS DE VALE TRANSPORTE

ANEXO VII - CRONOGRAMA

DATA

EVENTO

08/03/12

Publicação de Edital.

20/03 a 09/04/12

Período de inscrição via Internet.

20/03/12

Publicação dos programas das provas para os cargos.

20 a 26/03/12

Prazo para requerimento de Isenção do valor do pagamento de inscrição para candidatos inscritos no CADÚNICO.

03/04/12

Resultado dos requerimentos de Isenção do valor do pagamento de inscrição.

10/04/12

Último dia para pagamento de inscrição.

Último dia para entrega e postagem dos Laudos Médicos dos candidatos Portadores de Deficiência.

Último dia para entrega e postagem do Requerimento de Condições

Especiais para realização das provas.

Até 16/04/12

Verificação da regularidade de inscrição via Internet.

Último dia para conferência e alteração dos dados pessoais informados no ato da inscrição.

17/04/12

Publicação da relação dos candidatos que se declararam portadores de deficiência e dos candidatos que terão direito a tempo adicional e/ou correção diferenciada.

Disponibilização do resultado da solicitação de condições especiais para a realização das provas.

Publicação das inscrições homologadas.

18 e 19/04/12

Prazo para recurso contra o resultado da publicação da relação dos candidatos que se declararam portadores de deficiência e dos candidatos que terão direito a tempo adicional e/ou correção diferenciada.

25/04/12

Divulgação dos locais de realização da Prova Objetiva.

29/04/12

REALIZAÇÃO DA PROVA OBJETIVA.

Publicação do gabarito preliminar da Prova Objetiva.

30/04 e 02/05/12

Interposição de recursos contra o gabarito preliminar da Prova Objetiva.

08/05/12

Divulgação do gabarito oficial da Prova Objetiva. Divulgação do resultado preliminar da Prova Objetiva.

Divulgação dos critérios estabelecidos pela banca examinadora para a realização da Prova Teórico-Prática.

09 e 10/05/12Prazo para recurso contra o resultado da Prova Objetiva.
14/05/12Divulgação do resultado oficial da Prova Objetiva.

Divulgação das datas, dos horários, duração e locais de realização da Prova Teórico-Prática.

17 a 25/05/12REALIZAÇÃO DA PROVA TEÓRICO-PRÁTICA. Entrega de títulos.
05/06/12Divulgação do resultado Preliminar da Prova Teórico-Prática.
06 e 08/06/12Prazo para recurso contra o resultado Preliminar da Prova Teórico-Prática.
12/06/12Divulgação do resultado oficial da Prova Teórico-Prática. Divulgação do resultado Preliminar da Prova de Títulos.
13 e 14/06/12Prazo para recurso contra o resultado da Prova de Títulos.
20/06/12Divulgação do resultado Oficial da Prova de Títulos. Divulgação do resultado preliminar do concurso. Divulgação do Boletim de Desempenho.
21 e 22/06/12Prazo para recurso contra o resultado preliminar do concurso.
28/06/12Edital de convocação para a Perícia Médica com a equipe multidisciplinar dos candidatos que se declararam com deficiência
Até 20/07/12Divulgação da relação dos candidatos considerados portadores de deficiência, de acordo com a Perícia com a equipe multidisciplinar
24/07/12Divulgação do resultado final do concurso.

146727

Política de Privacidade 2000-2014 PCI Concursos Telefone (11) 2122-4231