Segep - RO abre dois Processos Seletivos com 11 vagas em combate à Covid-19

Oportunidades são para médicos com remunerações totais que variam entre R$ 6.152,62 a R$ 12.047,24; confira
Segunda-feira, 6 de julho de 2020 às 11h20
Segep - RO abre dois Processos Seletivos com 11 vagas em combate à Covid-19

A Superintendência Estadual de Gestão de Pessoas (Segep), do estado de Rondônia, tornou pública a abertura de dois novos Processos Seletivos destinados ao preenchimento de vagas, do nível superior, em combate à pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

De acordo com os documentos, o quantitativo de vagas não está limitado ao número inicialmente previsto nos editais, podendo a quantidade ser ajustada continuamente, de acordo com a demanda de atendimento.

Detalhes sobre as vagas

Confira na lista abaixo as oportunidades ofertadas de acordo com o número do edital de cada seleção:

  • Edital nº 109/2020: Médico Nefrologista (7);
  • Edital nº 110/2020: Médico Clínico Geral (4);

Em relação ao primeiro edital citado, as vagas estão locadas para o município de Porto Velho. Já no edital número 110, há uma oportunidade para cada uma das cidades de Ariquemes, Cacoal, Rolim de Moura e Vilhena.

Os profissionais que forem admitidos terão a remuneração de R$ 6.152,62 a R$ 12.047,24, já acrescido de gratificações e benefícios, em jornadas de 20 a 40 horas semanais.

Participação dos concorrentes

Em decorrência da pandemia da Covid-19 e com o objetivo de evitar filas e aglomerações, todos os procedimentos serão realizados de forma remota.

Logo, as inscrições devem ser realizadas pelo portal específico a partir do dia 3 de julho de 2020, bem como o envio da documentação ao e-mail: processoseletivosesau@gmail.com, que servirá de análise curricular.

Editais de abertura

Estes documentos, disponíveis em nosso site com todas as informações, têm o prazo de validade de seis meses ou pelo período em que perdurar a pandemia do novo coronavírus, bem como o contrato pode ser encerrado ou prorrogado por igual período, a depender do estado de saúde pública.

Jornalista: Mayson Martins Ribeiro
Compartilhe: