DPE - RS abre concurso com 398 vagas de níveis médio e superior

Segunda-feira, 15 de outubro de 2012 às 17h18
DPE - RS abre concurso com 398 vagas de níveis médio e superior

Profissionais de níveis médio e superior que estão em busca de uma oportunidade de trabalho no setor público poderão se inscrever e participar do concurso com 398 vagas na Defensoria Pública do Estado do Rio Grande do Sul (DPE-RS). A organização e execução do certame ficará por conta da Fundação Carlos Chagas (FCC).

Segundo informações do edital, as oportunidades que exigem o ensino superior e oferecem o salário de R$ 5.500,00 são para Analista Processual, Analista de Contabilidade, Economia, Administração, Arquitetura, Engenharia Civil, Engenharia Elétrica, Informática e Comunicação Social e Analista de Saúde nas áreas de Clínica Médica, Cardiologia, Oftalmologia, Psiquiatria, Psicologia e Enfermagem. Já as vagas de nível médio são para Técnico na área Administrativa e Técnico de Apoio Especializado nas áreas de Edificação, Eletrotécnica, Telecomunicações, Segurança, Transporte, Informática e Enfermagem. Neste caso a remuneração será de R$ 3.000,00.

Para garantir a participação no certame, os interessados deverão se inscrever entre às 10h do dia 1º de novembro até às 14h do dia 23 de novembro, mediante o preenchimento da ficha de inscrição disponível no site www.concursosfcc.com.br. A taxa será de R$ 122,00 para os cargos de Analistas e de R$ 62,00 para Técnicos.

A previsão é de que os candidatos sejam avaliados por meio de prova objetiva com questões sobre Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico-Matemático, Legislação Institucional, Conhecimentos Específicos, além de redação ou estudo de caso, prova de títulos somente para Analistas e teste de capacidade física para Técnico de Apoio Especializado em Segurança.

A aplicação das provas objetivas, de redação e de estudo de caso está prevista para o dia 10 de março de 2013, nas cidades de Porto Alegre, Caxias do Sul, Passo Fundo, Pelotas, Santa Maria e Santo Ângelo.

Este concurso terá a validade de um ano, a contar da data da publicação da homologação do resultado final, podendo ser prorrogado por igual período e uma única vez, a critério da Defensoria Pública do Estado do Rio Grande do Sul.

Compartilhe: