UNIVASF - Univ. Federal do Vale do São Francisco - PE

UNIVASF - UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO

ESTADO DE PERNAMBUCO

EDITAL Nº 18/2008 - CONCURSO PÚBLICO, DE 25 DE ABRIL DE 2008

Av. José de Sá Maniçoba, s/n - Campus Universitário - Centro - Petrolina-Pe, CEP 56304-205

Caixa Postal 252, Telefone/Fax: (87) 3862 9353, www.univasf.edu.br

O REITOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO - UNIVASF, no uso de suas atribuições legais e estatutárias, tendo em vista o disposto no Decreto n° 4175, de 27/03/2002, publicado no DOU de 28/03/2002 e nas disposições contidas na Portaria n° 450, de 06/11/2002, do Ministro de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão, publicada no D.O.U. de 07/11/2002, e considerando a autorização contida na portaria/MP n° 450, de 27 de dezembro de 2007, publicada no DOU de 28 de dezembro de 2007, e o disposto nas Portaria/MEC n°s 1264, de 27 de dezembro de 2007, publicada no DOU de 28 de dezembro de 2007, republicada em 11 de janeiro de 2008 por ter saído com incorreção no original, 172, de 30 de janeiro de 2008, publicada no DOU de 31 janeiro de 2008, 212, de 18 de fevereiro de 2008, publicada no DOU de 19 de fevereiro de 2008, e 462 10 de abril de 2008, publicada no DOU de 11 de abril de 2008, torna público que estarão abertas as inscrições para Concurso Público, destinado a selecionar candidatos para o provimento de vagas na categoria funcional de Técnico-Administrativos em Educação do Quadro Permanente de Pessoal da UNIVASF, de acordo com a Lei n° 8112/90, de 11/11/90 e com a Lei n°. 11.091, de 12/01/2005, com suas alterações, mediante as normas e condições contidas neste Edital.

1. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

1.1 O Concurso Público será regido por este Edital, coordenado e supervisionado pelo Departamento de Recursos Humanos da UNIVASF e executado pela Comissão de Concurso.

1.2 O Concurso Público para os cargos de que trata o presente Edital compreenderá provas objetivas, de caráter eliminatório e classificatório, além da realização de prova prática para o cargo: Técnico de Laboratório/Área.

1.3 As provas objetivas do referido concurso serão realizadas na cidade de Petrolina/PE.

1.4 A prova prática, objeto deste concurso, será realizada em locais a serem divulgados no site www.concurso.univasf.edu.br.

1.5. As informações sobre o concurso poderão ser obtidas no site www.concurso.univasf.edu.br, bem como pelos telefones (87)3862-9353/9347 - Av. José de Sá Maniçoba, s/n - Campus Universitário - Centro - Petrolina-PE, CEP 56304-205, das 8 às 12 e de 14 às 18 horas.

1.6 É de inteira responsabilidade do candidato acompanhar a publicação de todos os editais, atos e comunicados referentes a este concurso público, no Diário Oficial da União, na imprensa local e na página eletrônica mencionada no item anterior.

2. DOS CARGOS E DAS VAGAS

A especificação dos cargos, o número de vagas e os requisitos são os discriminados a seguir:

2.1. Para os cargos de Nível de Classificação "E" (Cargos de nível superior), Nível de Capacitação I, Padrão de Vencimento I.

ITEM

CARGO

VAGAS

REQUISITOS

PETROLINA e JUAZEIRO

SÃO RAIMUNDO NONATO/PI

FAZENDA EXPERIMENTAL

01

Arquiteto e Urbanista

01

Curso Superior em Arquitetura e Urbanismo e Registro no Conselho Competente

1

-

-

02

Assistente Social

02

Curso Superior em Serviço Social e Registro no Conselho Competente

02

-

-

03

Bibliotecário - Documentalista

02

Curso Superior em Biblioteconomia ou Ciências da Informação e Registro no Conselho Competente.

01

01

-

04

Biólogo

01

Curso Superior em Ciências Biológicas e Registro no Conselho Competente

-

-

01

05

Diretor de fotografia

01

Curso Superior em Comunicação Social e Registro no Conselho Competente

01

-

-

06

Diretor de imagem

01

Curso Superior em Comunicação Social e Registro no Conselho Competente

01

-

-

07

Enfermeiro/área

02

Curso Superior em Enfermagem e Registro no Conselho Competente

02

-

-

08

Farmacêutico

03

Curso Superior na área e Registro no Conselho Competente.

02

-

01

09

Médico Veterinário

01

Curso Superior Medicina Veterinária e Registro no Conselho Competente.

-

-

01

10

Meteorologista

01

Curso Superior na área e Registro no Conselho Competente

01

-

-

11

Pedagogo

01

Curso Superior em Pedagogia

01

-

-

12

Psicólogo (área Psicologia Organizacional e do Trabalho)

01

Curso Superior em Psicologia e Registro no Conselho Competente

01

-

-

13

Químico

03

Curso Superior na área e Registro no Conselho Competente

02

-

01

14

Secretário Executivo

01

Curso Superior em Letras ou Secretário Executivo Bilíngüe

01

-

-

Subtotal (01)

21

-

2.2. Para os cargos de Nível de Classificação "D" (Cargos Nível Intermediário), Nível de Capacitação I, Padrão de Vencimento I.

ITEM

CARGO

VAGAS

REQUISITOS

PETROLINA / JUAZEIRO

SÃO RAIMUNDO NONATO/PI

FAZENDA EXPERIMENTAL

01

Assistente em Administração

01

Médio Profissionalizante na área ou Médio completo + experiência (12 meses).

-

-

01

02

Técnico de Laboratório - Área (ênfase em informática)

03

Médio Profissionalizante na área ou Médio completo + Curso Técnico na área específica.

03

-

-

03

Técnico de Laboratório - Área (ênfase em arqueologia)

02

Médio Profissionalizante na área ou Médio completo + Curso Técnico na área específica ou afins.

-

02

-

04

Técnico de Laboratório - Área (ênfase em zootecnia)

01

Médio Profissionalizante na área ou Médio completo + Curso Técnico na área específica.

-

-

01

05

Técnico de Laboratório - Área (ênfase em mecânica)

01

Médio Profissionalizante na área ou Médio completo + Curso Técnico na área específica.

01

-

-

06

Técnico de Laboratório - Área (ênfase em anatomia e necropsia)

01

Médio Profissionalizante na área ou Médio completo + Curso Técnico na área específica.

-

-

01

08

Técnico de Laboratório - Área (ênfase em enfermagem)

01

Médio Profissionalizante na área ou Médio completo + Curso Técnico na área específica.

01

-

-

09

Técnico de Laboratório - Área (ênfase em Agricultura)

01

Médio Profissionalizante na área ou Médio completo + Curso Técnico na área específica.

-

-

01

10

Técnico de Laboratório - Área (ênfase em Eletrônica)

01

Médio Profissionalizante na área ou Médio completo + Curso Técnico na área específica.

01

-

-

11

Técnico em Agrimensura

02

Médio Profissionalizante ou Médio completo + curso Técnico na área específica

-

01

01

Subtotal (02)

14

-

Total Geral

35

2.3. A descrição sumária das atribuições relativas a cada cargo consta do Anexo I deste Edital, e estará à disposição no site www.concurso.univasf.edu.br.

2.4. O Anexo II discriminará o programa das áreas de conhecimento a serem exigidos para cada cargo e estará à disposição no site www.concurso.univasf.edu.br

2.5. Para todos os cargos, os candidatos aprovados e classificados no limite das vagas ofertadas, serão nomeados no nível inicial de classificação e capacitação do seu cargo.

2.6. A lotação dos candidatos nomeados dar-se-á em uma das unidades/setores da UNIVASF, a critério da Instituição, respeitada a distribuição prevista nos itens 2.1 e 2.2 deste edital.

3. DO REGIME DE TRABALHO E DA REMUNERAÇÃO

3.1. Regime Jurídico: Estatutário, previsto na Lei 8.112/90 e demais regulamentações pertinentes.

3.2 A jornada de trabalho semanal será de 40 (quarenta) horas para todos os cargos, exceto para o cargo Médico veterinário que é de 20 horas.

3.3 A jornada de trabalho poderá ocorrer durante o turno diurno e/ou noturno, ou em regime de plantão, de acordo com as especificações do cargo e as necessidades da Instituição.

3.4 A remuneração inicial dos cargos será estabelecida pela tabela vigente à data da entrada em exercício do servidor, atualmente assim definido: remuneração inicial dos cargos de nível de classificação "E" : R$ 1.424,03 (mil quatrocentos e vinte e quatro reais e três centavos) acrescidos de R$ 59,87 (cinqüenta e nove reais e oitenta e sete centavos) de Vantagem Pecuniária Individual, e no Nível de Classificação "D" : R$ 1.193,22 (mil cento e noventa e três reais e vinte e dois centavos) acrescidos de R$ 59,87 (cinqüenta e nove reais e oitenta e sete centavos) referente à Vantagem Pecuniária Individual.

4. DAS INSCRIÇÕES

4.1. Período e horário: das 8 horas do dia 30 de abril às 23 horas e 50 minutos do dia 14 de maio de 2008, pela internet no endereço www.concurso.univasf.edu.br.

4.2. A taxa de inscrição será de R$ 37,00 (trinta e sete reais), para os cargos de nível de classificação "E", e de R$ 31,00 (trinta e um reais), para os cargos de nível de classificação "D" e deverá ser recolhido no Banco do Brasil, através do formulário (GRU), conforme se segue: Unidade Favorecida: 154421; Gestão 26230; Recolhimento Código 28883-7.

4.3. O candidato é o único responsável pelo correto e completo preenchimento do requerimento de inscrição. Após a efetivação da inscrição, não serão permitidas alterações.

4.4. Antes de efetuar a inscrição, o candidato deve certificar-se de que atenderá a todos os requisitos exigidos para a investidura no cargo para o qual pretende concorrer, conforme itens 2.1 e 2.2 deste edital.

4.5 A inscrição do candidato implicará na aceitação tácita das condições estabelecidas no presente Edital e seus anexos, das quais não poderá alegar desconhecimento.

4.6. Em nenhuma hipótese haverá devolução da quantia paga a título de inscrição, salvo em caso de cancelamento do concurso por conveniência da administração.

4.7. O candidato poderá concorrer a um único cargo, uma vez que as provas serão realizadas no mesmo dia e horário. No caso de inscrição para mais de um cargo, prevalecerá apenas a última inscrição.

4.8 O pagamento da GRU poderá ser até o dia 15/05/2008 desde que o candidato tenha efetuado a inscrição até as 23 horas e 50 minutos do dia 14/05/2008.

4.9 No ato de inscrição o candidato deverá:

a) confirmar a sua opção pelo local de lotação (Petrolina-PE/Juazeiro-BA), Fazenda Experimental ou São Raimundo Nonato-PI), não sendo permitida qualquer alteração posterior;

4.10 Não serão aceitas inscrições condicionais ou extemporâneas.

4.11. A confirmação da inscrição será disponibilizada na sede da UNIVASF e divulgada no site: www.concurso.univasf.edu.br a partir do dia 21/05/2008.

4.13 As informações cadastrais, no ato da inscrição, serão de inteira e exclusiva responsabilidade do candidato que responderá civil e criminalmente pelas informações prestadas.

5. DAS PROVAS E CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO

5.1. A relação dos candidatos por local e sala de aplicação das provas estará disponível no endereço eletrônico www.concurso.univasf.edu.br, a partir do dia 29/05/2008, e também será afixada nos quadros de avisos na sede da UNIVASF, no endereço constante no item 1.5.

5.2. O concurso constará de 01 (uma) prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório, para cada cargo, de 50 (cinqüenta) questões objetivas, com cinco opções e uma única resposta correta, conforme descrição a seguir:

a) Conhecimentos Gerais: 20 (quinze) questões de Língua portuguesa, 10 (dez) questões de Noções de Direito (legislação), tendo cada uma o valor de 1 (um) ponto. Será eliminado todo candidato que não obtiver, no mínimo, trinta por cento de acerto em cada uma delas.

b) Conhecimentos Específicos: 20 (vinte) questões objetivas, tendo cada uma o valor de 2 (dois) pontos. Será eliminado todo o candidato que não obtiver, no mínimo, 16(dezesseis) pontos.

5.3 A prova objetiva será realizada no dia 08 de junho de 2008, no horário das 08:00 às 12:00 horas, nas cidade de Petrolina/PE, nos locais indicados no item 5.1 deste edital.

5.4 Além da prova Objetiva, serão realizadas provas práticas, no período de 19 a 20/06/2008, para o seguinte cargo: Técnico de Laboratório/Área.

5.5 Farão prova prática, de que trata o item anterior, candidatos classificados em ordem decrescente do total de pontos obtidos, com base na relação 05(cinco) candidatos por vaga em cada cargo. Ocorrendo empate na última colocação correspondente do cargo serão convocados, para a segunda fase, todos os candidatos nesta condição.

5.5.1 Os candidatos serão convocados para prova prática através do site: www.concurso.univasf.edu.br.

5.6 As provas práticas explorarão habilidades específicas relacionadas com as atribuições de cada cargo e baseadas no programa constante do anexo II deste edital.

5.7 Não haverá segunda chamada para as provas. O não comparecimento a quaisquer das provas pertinentes ao cargo a que concorrer implicará a eliminação automática do candidato.

5.8 O candidato deverá comparecer ao local de realização das provas com antecedência mínima de uma hora do horário fixado para o seu início, munido do comprovante de inscrição, de documento de identidade original e de caneta esferográfica de tinta azul ou preta.

5.9 Não será admitido ingresso de candidato no local de realização das provas, após o horário fixado para seu início.

5.10. O cartão de respostas somente poderá ser preenchido com caneta esferográfica de tinta azul ou preta e não será permitido o uso de líquido corretor.

5.11 Não serão computadas questões não assinaladas ou que contenham mais de uma resposta, emendas ou rasuras.

5.12 Não será permitido, durante a realização das provas: comunicação entre os candidatos, porte/utilização de máquinas calculadoras ou similares, livros, anotações, impressos ou qualquer outro material de consulta, bem como aparelhos eletrônicos, relógio, tais como bip, telefone celular, walkman, receptor, gravador etc, sendo eliminado do concurso o candidato que descumprir esta determinação.

5.13 Será automaticamente eliminado do Concurso, o candidato que durante a realização das provas:

a) for surpreendido dando ou recebendo auxilio para execução das provas;

b) faltar com a devida cortesia para com qualquer membro da equipe de aplicação das provas, membro da Comissão de Concurso, autoridade presente ou candidato;

c) afastar-se da sala, a qualquer tempo, sem acompanhamento de fiscal;

d) afastar-se da sala, a qualquer tempo, portando a folha de resposta;

e) perturbar, de qualquer modo, a ordem dos trabalhos, incorrendo em comportamento indevido;

f) utilizar ou tentar utilizar meios fraudulentos em benefício próprio ou de terceiros;

5.14 Após a realização das provas, caso seja constatado por meio eletrônico, estatístico, visual ou grafológico, que o candidato utilizou processo ilícito para facilitar sua aprovação, suas provas serão anuladas e ele será automaticamente eliminado do concurso.

6. DOS RECURSOS

6.1 O gabarito do concurso será divulgado no Campus da UNIVASF Petrolina, no dia 10/06/2008, no endereço eletrônico www.concurso.univasf.edu.br.

6.2 Serão admitidos recursos, devidamente fundamentados e apresentados por escrito à Comissão de Concurso, dentro de 48 (quarenta e oito) horas, contadas a partir da divulgação do gabarito preliminar das provas.

6.3 O recurso deverá estar devidamente fundamentado, indicando, com precisão, os pontos a serem revisados e constar do mesmo o nome do candidato, número de inscrição, cargo a que concorre e endereço para correspondência.

6.4 Os recursos só poderão ter como objeto à impugnação de questões.

6.5 Se for por força de decisão favorável a impugnações houver modificação do gabarito divulgado antes dos recursos, as provas serão corrigidas de acordo com o gabarito definitivo, não se admitindo recurso contra a modificação decorrente das impugnações.

6.6 As questões das provas versarão sobre conteúdos programáticos constantes no Anexo II deste Edital.

6.7 Os pontos correspondentes às questões que forem consideradas nulas serão atribuídos a todos os candidatos.

6.8 Todos os candidatos terão suas provas objetivas corrigidas por meio de processamento eletrônico.

6.9 Será considerado classificado o candidato que obtiver um pelo menos 06 (seis) pontos em Língua Portuguesa, 03 (três) em legislação, e 16 (dezesseis) pontos em conhecimentos específicos.

6.10 O candidato deverá transcrever as respostas das questões objetivas para a folha de respostas, que é o único documento válido para a correção eletrônica. O preenchimento da folha de respostas será de inteira responsabilidade do candidato, que deverá proceder em conformidade com as instruções específicas contidas neste Edital e no caderno de questões. Em nenhuma hipótese haverá substituição da folha de respostas por erro do candidato.

6.11 Serão consideradas marcações incorretas as que estiverem em desacordo com este Edital e com a folha de respostas, tais como: dupla marcação, marcação rasurada, marcação emendada e campo de marcação não preenchido integralmente ou não preenchido.

6.12 O resultado final do concurso para todos os cargos será obtido pelo somatório dos pontos das provas relativas a cada área de conhecimento.

6.13 Os candidatos aprovados, segundo o critério definido no subitem 6.9 serão classificados por ordem decrescente dos pontos obtidos no resultado final.

6.14 Em caso de empate no resultado final, terá preferência o candidato que sucessivamente:

a) tiver maior idade

b) obtiver o maior número de pontos na prova de Conhecimentos Específicos;

6.15 Será eliminado e, portanto, não participará da classificação final o candidato que não atender ao disposto no subitem 6.9.

6.16 Não serão admitidos recursos para a prova prática, devido ao caráter da mesma.

7. DO RESULTADO E DA HOMOLOGAÇÃO DO CONCURSO

7.1 O resultado das provas do concurso será divulgado na página eletrônica: www.concurso.univasf.edu.br.

7.2 O resultado final será homologado mediante Edital a ser publicado no Diário Oficial da União contendo a relação dos candidatos para preenchimento das vagas oferecidas neste concurso.

7.3 Ocorrendo desistência de candidatos serão convocados aqueles subseqüentes, obedecida rigorosamente à ordem de classificação.

8. DO PRAZO DE VALIDADE

8.1 O prazo de validade do Concurso será de 1 (um) ano, contado a partir da publicação da homologação dos resultados, no Diário Oficial da União, podendo ser prorrogado por igual período.

9. DA NOMEAÇÃO E DA INVESTIDURA NOS CARGOS

9.1 O candidato aprovado no concurso público objeto deste edital será nomeado obedecendo, rigorosamente, a ordem de classificação.

9.2 A nomeação será publicada no Diário Oficial da União (D.O.U) e o candidato terá até no máximo 30 (trinta) dias, a contar da referida data de publicação, para tomar posse no seu respectivo cargo.

9.3 O candidato nomeado que decorrido o prazo mencionado no item anterior, não comparecer ao DRH/UNIVASF para tomar posse terá a sua nomeação tornada sem efeito o que acarretará na perda do direito à sua respectiva vaga (Lei 8.112/90, Art. 13).

9.4. São requisitos para investidura nos cargos, comprovados na data da posse:

9.4.1 Ter sido aprovado no respectivo concurso público.

9.4.2 Ter nacionalidade brasileira ou portuguesa e, no caso de nacionalidade portuguesa, estar amparado pelo estatuto de igualdade entre brasileiros e portugueses, nos termos do parágrafo 1°, do artigo 12, da Constituição Federal.

9.4.3 Estar em dia com as obrigações eleitorais (para candidatos de ambos os sexos) e obrigações militares (para os do sexo masculino).

9.4.4 Estar com idade mínima de 18 (dezoito) anos, completos, na data da posse;

9.4.5 Possuir comprovante de escolaridade mínima exigida para ingresso na categoria funcional a que concorrer, conforme consta nos itens 2.1 e 2.2 deste edital.

9.4.6 Apresentar atestado médico comprovando aptidão, física e mental, para o exercício do cargo para o qual concorreu, mediante avaliação médica realizada pelo serviço médico da instituição.

9.4.7 Comprovar estar em dia com o registro e as obrigações do seu respectivo Conselho Profissional, para os cargos que assim o exigir, conforme especificado nos itens 2.1 e 2.2 deste Edital.

9.4.8 Comprovar o não recebimento de proventos não acumuláveis com os vencimentos (C.F. Art. 40, § 6°).

9.4.9 Apresentar declaração de não-acumulação de cargo, emprego ou função pública (C.F. incisos XVI e XVII do Art. 37).

9.4.10 Apresentar declaração de bens atualizada até a data da posse.

9.4.11 Comprovar que não sofreu apenação que o impossibilite de exercer cargo público (Lei n° 8.112/90, Art. 137).

9.5 O candidato nomeado para o cargo de provimento efetivo fica sujeito, nos termos do artigo 41, "caput", da Constituição Federal, com redação dada pela Emenda Constitucional n° 19/98, a estágio probatório, por período de 36(trinta e seis) meses, durante o qual sua aptidão, capacidade e desempenho no cargo serão avaliados por comissão competente.

10. DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

10.1 Não será fornecido ao candidato documento comprobatório de classificação no concurso, valendo para esse fim, a publicação no DOU da homologação final do mesmo.

10.2 Em caso de alteração dos dados pessoais (nome, endereço, telefone para contato) constantes na inscrição, o candidato deverá entrar em contato com o DRH da UNIVASF.

10.3 A aprovação no concurso público assegurará apenas a expectativa de direito à nomeação, ficando a concretização desse ato condicionada à observância das disposições legais pertinentes, ao exclusivo interesse, oportunidade e conveniência da UNIVASF à observância rigorosa da ordem de classificação e ao prazo de validade do concurso público.

10.4 A data prevista para a nomeação dos candidatos classificados é o exercício 2008.

10.5 É de responsabilidade do candidato manter os seus dados atualizados para viabilizar os contatos necessários.

10.6. Para os cargos com exigência de experiência, essa deverá ser comprovada, no ato da posse, pela Carteira de Trabalho (CTPS) ou por declaração original do(s) empregador(es), contendo detalhamento das atividades desempenhadas no(s) cargo(s) ocupado(s). O servidor público deverá comprovar sua experiência através do ato de nomeação ou de documento equivalente e de certidão emitida por Órgãos Públicos, contendo o(s) cargo(s) ocupado(s), detalhamento de atividades desempenhadas e período trabalhado em dia/mês/ano. O profissional autônomo deverá demonstrar, através de contrato(s) de prestação de serviço, o período de experiência exigido, acompanhado(s) de declaração original do(s) tomador(es) do serviço(s), contendo detalhamento das atividades desempenhadas no(s) cargo(s) ocupado(s).

10. 7 Os casos omissos serão resolvidos pela Comissão de Concurso em conjunto/UNIVASF .

JOSÉ WEBER FREIRE MACEDO
Reitor da UNIVASF

ANEXO I

EDITAL Nº 18/2008 - CONCURSO PÚBLICO, DE 25 DE ABRIL DE 2008.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DOS CARGOS E DAS SUAS RESPECTIVAS ATIVIDADES

NÍVEL SUPERIOR - nível de classificação: E

:: DENOMINAÇÃO DO CARGO: ARQUITETO E URBANISTA

CÓDIGO CBO: 2141-25

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

· ESCOLARIDADE: Curso superior em Arquitetura

· OUTROS:

· HABILITAÇÃO PROFISSIONAL: Registro no Conselho competente. Lei nº 5.194, de 24 de dezembro de 1966 regula o exercício a profissão de Arquiteto. DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO:

Elaborar planos e projetos associados à arquitetura em todas as suas etapas, definindo materiais, acabamentos, técnicas, metodologias, analisando dados e informações; fiscalizar e executar obras e serviços, desenvolver estudos de viabilidade financeiros, econômicos, ambientais; prestar serviços de consultoria e assessoramento, bem como assessorar no estabelecimento de políticas de gestão. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO

· Elaborar planos, programas e projetos:

Identificar necessidades do usuário; coletar informações e dados; analisar dados e informações; elaborar diagnóstico; buscar um conceito arquitetônico compatível com a demanda; definir conceito projetual; elaborar metodologia, estudos preliminares e alternativas; pré-dimensionar o empreendimento proposto; compatibilizar projetos complementares; definir técnicas e materiais; elaborar planos diretores e setoriais, detalhamento técnico construtivo e orçamento do projeto; buscar aprovação do projeto junto aos órgãos competentes; registrar responsabilidade técnica (ART); elaborar manual do usuário.

· Fiscalizar obras e serviços:

Assegurar fidelidade quanto ao projeto; fiscalizar obras e serviços quanto ao andamento físico, financeiro e legal; conferir medições; monitorar controle de qualidade dos materiais e serviços; ajustar projeto a imprevistos.

· Prestar serviços de consultoria e assessoria:

Avaliar métodos e soluções técnicas; promover integração entre comunidade e planos e entre estas e os bens edificados, programas e projetos; elaborar laudos, perícias e pareceres técnicos; realizar estudo de pós-ocupação; coordenar equipes de planos, programas e projetos.

· Gerenciar execução de obras e serviços:

Preparar cronograma físico e financeiro; elaborar o caderno de encargos; cumprir exigências legais de garantia dos serviços prestados; implementar parâmetros de segurança; selecionar prestadores de serviço, mão-de-obra e fornecedores; acompanhar execução de serviços específicos; aprovar os materiais e sistemas envolvidos na obra; efetuar medições do serviço executado; aprovar os serviços executados; entregar a obra executada; executar reparos e serviços de garantia da obra.

· Desenvolver estudos de viabilidade:

Analisar documentação do empreendimento proposto; verificar adequação do projeto à legislação, condições ambientais e institucionais; avaliar alternativas de implantação do projeto; identificar alternativas de operacionalização e de financiamento; elaborar relatórios conclusivos de viabilidade.

· Assessorar no estabelecimento de políticas de gestão:

Assessorar formulação de políticas públicas; propor diretrizes para legislação urbanística; propor diretrizes para legislação ambiental e preservação do patrimônio histórico e cultural; monitorar implementação de programas, planos e projetos; estabelecer programas de segurança, manutenção e controle dos espaços e estruturas; participar de programas com o objetivo de capacitar a sociedade para participação nas políticas públicas.

· Ordenar uso e ocupação do território:

Analisar e sistematizar legislação existente; definir diretrizes para uso e ocupação do espaço; monitorar o cumprimento da legislação urbanística.

· Utilizar recursos de informática.

· Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

:: DENOMINAÇÃO DO CARGO: ASSISTENTE SOCIAL

CÓDIGO CBO: 2516-05

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

· ESCOLARIDADE: Curso superior em Serviço Social

· OUTROS:

· HABILITAÇÃO PROFISSIONAL: Registro no Conselho competente. Lei nº 8.662, de 07 de junho de 1993 dispõe sobre a profissão de Assistente Social.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO:

Prestar serviços sociais orientando indivíduos, famílias, comunidade e instituições sobre direitos e deveres (normas, códigos e legislação), serviços e recursos sociais e programas de educação; planejar, coordenar e avaliar planos, programas e projetos sociais em diferentes áreas de atuação profissional (seguridade, educação, trabalho, jurídica, habitação e outras); desempenhar tarefas administrativas e articular recursos financeiros disponíveis. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO

· Orientar indivíduos, famílias, grupos, comunidades e instituições:

Esclarecer dúvidas, orientar sobre direitos e deveres, acesso a direitos instituídos, rotinas da instituição, cuidados especiais, serviços e recursos sociais, normas, códigos e legislação e sobre processos, procedimentos e técnicas; ensinar a otimização do uso de recursos; organizar e facilitar; assessorar na elaboração de programas e projetos sociais; organizar cursos, palestras, reuniões.

· Planejar políticas sociais:

Elaborar planos, programas e projetos específicos; delimitar o problema; definir público-alvo, objetivos, metas e metodologia; formular propostas; estabelecer prioridades e critérios de atendimento; programar atividades.

· Pesquisar a realidade social:

Realizar estudo sócio-econômico; pesquisar interesses da população, perfil dos usuários, características da área de atuação, informações in loco, entidades e instituições; realizar pesquisas bibliográficas e documentais; estudar viabilidade de projetos propostos; coletar, organizar, compilar, tabular e difundir dados.

· Executar procedimentos técnicos:

Registrar atendimentos; informar situações-problema; requisitar acomodações e vagas em equipamentos sociais da instituição; formular relatórios, pareceres técnicos, rotinas e procedimentos; formular instrumental (formulários, questionários, etc).

· Monitorar as ações em desenvolvimento:

Acompanhar resultados da execução de programas, projetos e planos; analisar as técnicas utilizadas; apurar custos; verificar atendimento dos compromissos acordados com o usuário; criar critérios e indicadores para avaliação; aplicar instrumentos de avaliação; avaliar cumprimento dos objetivos e programas, projetos e planos propostos; avaliar satisfação dos usuários.

· Articular recursos disponíveis:

Identificar equipamentos sociais disponíveis na instituição; identificar recursos financeiros disponíveis; negociar com outras entidades e instituições; formar uma rede de atendimento; identificar vagas no mercado de trabalho para colocação de discentes; realocar recursos disponíveis; participar de comissões técnicas.

· Coordenar equipes e atividades:

Coordenar projetos e grupos de trabalho; recrutar e selecionar pessoal; participar do planejamento de atividades de treinamento e avaliação de desempenho dos recursos humanos da instituição.

· Desempenhar tarefas administrativas:

Cadastrar usuários, entidades e recursos; controlar fluxo de documentos; administrar recursos financeiros; controlar custos; controlar dados estatísticos.

· Utilizar recursos de informática.

· Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

:: DENOMINAÇÃO DO CARGO: BIBLIOTECÁRIO - DOCUMENTALISTA

CÓDIGO CBO: 2612 - 05

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

· ESCOLARIDADE: Curso superior em Biblioteconomia

· OUTROS:

HABILITAÇÃO PROFISSIONAL: Registro no Conselho competente. Lei nº 9.674, de 26 de junho de 1998 dispõe sobre o exercício da profissão de Bibliotecário.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO:

Disponibilizar informação; gerenciar unidades como bibliotecas, centros de documentação, centros de informação e correlatos, além de redes e sistemas de informação; tratar tecnicamente e desenvolver recursos informacionais; disseminar informação com o objetivo de facilitar o acesso e geração do conhecimento; desenvolver estudos e pesquisas; promover difusão cultural; desenvolver ações educativas. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO

· Disponibilizar informação:

Localizar e recuperar informações; prestar atendimento personalizado; elaborar estratégias de buscas avançadas; intercambiar informações e documentos; controlar circulação de recursos informacionais; prestar serviços de informação on-line; normalizar trabalhos técnico-científicos.

· Gerenciar unidades, redes e sistemas de informação:

Elaborar programas e projetos de ação; implementar atividades cooperativas entre instituições; administrar o compartilhamento de recursos informacionais; desenvolver políticas de informação; projetar unidades, redes e sistemas de informação; automatizar unidades de informação; desenvolver padrões de qualidade gerencial; controlar a execução dos planos de atividades; elaborar políticas de funcionamento de unidades, redes e sistemas de informação; controlar segurança patrimonial da unidade, rede e sistema de informação e a conservação do patrimônio físico da unidade, rede e sistema de informação; avaliar serviços e produtos de unidades, redes e sistema de informação; avaliar desempenho de redes e sistema de informação; elaborar relatórios, manuais de serviços e procedimentos; analisar tecnologias de informação e comunicação; administrar consórcios de unidades, redes e sistemas de informação; implantar unidades, redes e sistemas de informação.

· Tratar tecnicamente recursos informacionais:

Registrar, classificar e catalogar recursos informacionais; elaborar linguagens documentárias, resenhas e resumos; desenvolver bases de dados; efetuar manutenção de bases de dados; gerenciar qualidade e conteúdo de fontes de informação; gerar fontes de informação; reformatar suportes; migrar dados; desenvolver metodologias para geração de documentos digitais ou eletrônicos.

· Desenvolver recursos informacionais:

Elaborar políticas de desenvolvimento de recursos informacionais; selecionar recursos informacionais; armazenar e descartar recursos informacionais; avaliar, conservar, preservar e inventariar acervos; desenvolver interfaces de serviços informatizados; desenvolver bibliotecas virtuais e digitais e planos de conservação preventiva.

· Disseminar informação:

Disseminar seletivamente a informação; compilar sumários correntes e bibliografia; elaborar clipping de informações, alerta e boletim bibliográfico.

· Desenvolver estudos e pesquisas:

Coletar informações para memória institucional; elaborar dossiês de informações, pesquisas temáticas, levantamento bibliográfico e trabalhos técnico-científicos; acessar bases de dados e outras fontes em meios eletrônicos; realizar estudos cientométricos, bibliométricos e infométricos; coletar e analisar dados estatísticos; desenvolver critérios de controle de qualidade e conteúdo de fontes de informação; analisar fluxos de informações.

· Promover difusão cultural:

Promover ação cultural, atividades de fomento à leitura, eventos culturais e atividades para usuários especiais; divulgar informações através de meios de comunicação formais e informática; organizar bibliotecas itinerantes.

· Utilizar recursos de informática.

· Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

:: DENOMINAÇÃO DO CARGO: BIÓLOGO

CÓDIGO CBO: 2211- 05

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

· ESCOLARIDADE: Curso superior em Biologia

· OUTROS:

HABILITAÇÃO PROFISSIONAL: Registro no Conselho competente. Lei n° 6.684, de 03 de setembro de 1979 regulamenta a Profissão de Biólogo.

· DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO:

Estudar seres vivos, desenvolver pesquisas na área de biologia, biologia molecular, biotecnologia, biologia ambiental e epidemiologia e inventariar biodiversidade; organizar coleções biológicas; manejar recursos naturais; desenvolver atividades de educação ambiental; realizar diagnósticos biológicos, moleculares e ambientais, além de análises clínicas, citológicas, citogênicas e patológicas. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO

· Estudar seres vivos:

Estudar a origem, função, estrutura, genética e evolução dos seres vivos; estudar relação dos seres vivos e ambientes; estudar ciclos de vida e os aspectos bioquímicos, biofísicos e moleculares.

· Desenvolver pesquisa em biologia, biologia molecular, biotecnologia, ambiental e epidemiologia:

Elaborar diagnóstico para desenvolvimento de pesquisas; analisar dados e resultados de pesquisas; divulgar informações sobre projetos; aplicar resultados de pesquisas; documentar as pesquisas.

· Inventariar biodiversidade:

Delimitar área de amostragem: realizar levantamentos nos diferentes biomas; analisar a distribuição espacial e temporal; quantificar espécies; classificar amostras; elaborar banco de dados.

· Organizar coleções biológicas:

Preparar material para coleções; montar e manter coleções biológicas, criadouro, bancos de material biológico; assessorar tecnicamente museus e exposições temáticas.

· Manejar recursos naturais:

Manejar espécies silvestres e exóticas, recursos florestais, pesqueiros e recursos hídricos; estabelecer medidas de manejo e de conservação de recursos naturais renováveis; desenvolver projetos de reflorestamento, programas de controle de pragas, doenças, parasitas e vetores; elaborar e executar projetos de desenvolvimento sustentável.

· Desenvolver atividades de educação ambiental:

Organizar oficinas, cursos e palestras; desenvolver projeto para manejo de lixo doméstico, industrial e hospitalar; organizar atividades sobre higiene, educação sanitária e degradação ambiental; desenvolver atividades de integração do homem com a natureza; organizar atividades de reciclagem de materiais; prestar informações sobre conservação de recursos naturais; desenvolver projetos de reaproveitamento de água servida; divulgar informações sobre qualidade da água de abastecimento; elaborar materiais de divulgação de educação ambiental; elaborar projetos de educação ambiental; orientar junto a sociedade trabalhos de manejo, preservação e conservação.

· Realizar diagnósticos biológicos, moleculares e ambientais:

Coletar e analisar amostras; realizar ensaios; identificar e classificar espécies; elaborar relatórios técnicos; emitir laudos de diagnósticos; interpretar variáveis bióticas e abióticas.

· Realizar análises clínicas, citológicas, citogênicas e patológicas:

Preparar amostras para análise; operar instrumentos e equipamentos de análise; realizar exames; controlar qualidade do processo de análise; interpretar resultados de análises; emitir laudos de análises.

· Utilizar recursos de informática.

· Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

:: DENOMINAÇÃO DO CARGO: DIRETOR DE FOTOGRAFIA

CÓDIGO CBO: 16350

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

· ESCOLARIDADE: Curso superior em Comunicação Social

· OUTROS:

HABILITAÇÃO PROFISSIONAL: Registro no Conselho superior competente..

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO:

Atividade de planejamento, coordenação e supervisão dos trabalhos de captação de imagem. Captam imagens em movimento; interpretam visualmente o roteiro; executam conceito fotográfico e organizam produção de imagens, dialogando constantemente com a equipe de trabalho. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO

· Orientar o diretor quanto às técnicas apropriadas;

· Conceber os efeitos visuais e cromáticos de acordo com as necessidades das cenas;

· Fazer a leitura da luz e determinar os filtros e acessórios necessários;

· Determinar o tipo de equipamentos necessários para a captação de imagens e iluminação das cenas;

· Proceder a criação artística da iluminação necessária às cenas e coordenar e supervisionar a equipe de luz;

· Orientar e determinar o trabalho de operador de câmera ou do assistente;

· Acompanhar e determinar os trabalhos de efeitos e correções da imagem, até o resultado final;

· Acompanhar e supervisionar todo o processo de revelação em laboratório;

· Dar pareceres relacionados com assuntos artísticos e técnico ligados à função;

· Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de dificuldade.

:: DENOMINAÇÃO DO CARGO: DIRETOR DE IMAGEM

CÓDIGO CBO:

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

· ESCOLARIDADE: Curso superior em Comunicação Social

· OUTROS:

HABILITAÇÃO PROFISSIONAL: Registro no Conselho superior competente.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO:

Coordenação e execução de trabalhos de gravação ou transmissão de imagens televisivas selecionando imagens e orientando técnicos durante a gravação ou transmissão. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO

· Coordenar e executar gravações de imagens televisivas;

· Orientar o iluminador segundo o clima da cena em consonância com o diretor de fotografia;

· Orientar os operadores de câmera durante as gravações;

· Orientar o operador de som e sonoplasta durante as gravações;

· Conhecer a linguagem técnica própria para a focalização da cena e termos específicos da área de atuação;

· Conhecer e dominar os recursos de seleção e mixagem de imagens disponíveis na mesa de corte;

· Operar a mesa de corte e efeitos de vídeo;

· Selecionar e comutar a seqüência de imagens;

· Dar pareceres relacionados com assuntos artísticos e técnicos ligados à função;

· Propor modernização de equipamentos;

· Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de dificuldade.

:: DENOMINAÇÃO DO CARGO: ENFERMEIRO

CÓDIGO CBO: 2235-05

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

· ESCOLARIDADE: Curso superior de Enfermagem

· OUTROS:

HABILITAÇÃO PROFISSIONAL: Registro no Conselho competente. Decreto nº 94.406, de 8 de junho 1987, regulamenta a profissão de Enfermeiro.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO:

Prestar assistência ao paciente e/ou usuário em clínicas, hospitais, ambulatórios, navios, postos de saúde e em domicílio, realizar consultas e procedimentos de maior complexidade, prescrevendo ações; implementar ações para a promoção da saúde junto à comunidade. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO

· Prestar assistência ao paciente:

Realizar consultas de enfermagem; prescrever ações de enfermagem; prestar assistência direta a pacientes graves; realizar procedimentos de maior complexidade; solicitar exames; acionar equipe multi profissional de saúde; registrar observações, cuidados e procedimentos prestados; analisar a assistência prestada pela equipe de enfermagem; acompanhar a evolução clínica de pacientes.

· Coordenar serviços de enfermagem:

Padronizar normas e procedimentos de enfermagem; monitorar processo de trabalho; aplicar métodos para avaliação de qualidade; selecionar materiais e equipamentos.

· Planejar ações de enfermagem:

Levantar necessidades e problemas; diagnosticar situação; identificar áreas de risco; estabelecer prioridades; elaborar projetos de ação; avaliar resultados.

· Implementar ações para promoção da saúde:

Participar de trabalhos de equipes multidisciplinares; elaborar material educativo; orientar participação da comunidade em ações educativas; definir estratégias de promoção da saúde para situações e grupos específicos; participar de campanhas de combate aos agravos da saúde; orientar equipe para controle de infecção nas unidades de saúde; participar de programas e campanhas de saúde do trabalhador; participar da elaboração de projetos e programas de saúde.

· Utilizar recursos de informática.

· Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

:: DENOMINAÇÃO DO CARGO: FARMACÊUTICO

CÓDIGO CBO: 2234-05

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

· ESCOLARIDADE: Curso superior em Farmácia Bioquímica

· OUTROS:

HABILITAÇÃO PROFISSIONAL: Registro no Conselho competente. Lei nº 3.820, de 11 de novembro de 1960 cria o Conselho Federal e os Conselhos regionais de Farmácia, e dá outras providências. Decreto nº 85.878, de 09 de abril de 1981 regulamenta a Lei nº 3.820/60. *Alterações: Lei nº 9. 120/95; Lei nº 4.817 e Lei nº 5.724/71.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO:

Realizar tarefas específicas de desenvolvimento, produção, dispensação, controle, armazenamento, distribuição e transporte de produtos da área farmacêutica tais como medicamentos, alimentos especiais, cosméticos, imunobiológicos, domissanitários e insumos correlatos; realizar análises clínicas, toxicológicas, fisioquímicas, biológicas, microbiológicas e bromatológicas; orientar sobre uso de produtos e prestar serviços farmacêuticos; realizar pesquisa sobre os efeitos de medicamentos e outras substâncias sobre órgãos, tecidos e funções vitais dos seres humanos e dos animais. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO

· Dispensar medicamentos, imunobiológicos, cosméticos, alimentos especiais e correlatos: Selecionar produtos farmacêuticos; criar critérios e sistemas de dispensação; avaliar prescrição; proceder a dispensação; instruir sobre medicamentos e correlatos; notificar fármacovigilância.

· Produzir medicamentos, alimentos, cosméticos, insumos, imunobiológicos, domissanitários e correlatos:

Definir especificações técnicas de matéria-prima, embalagem, materiais, equipamentos e instalações; selecionar fornecedores; determinar procedimentos de produção e manipulação; programar produção e manipulação; manipular medicamentos.

· Garantir a qualidade de produtos e serviços farmacêuticos:

Monitorar produtos, processos, áreas e equipamentos; emitir laudos, pareceres e relatórios; controlar descarte de produtos e materiais; participar em ações de proteção ao meio ambiente e à pessoa.

· Realizar análises clínicas, toxicológicas, físico-químicas, biológicas e microbiológicas: Preparar reagentes, equipamentos e vidraria; orientar coleta, coletar e preparar amostras; eleger método de análise; executar análises; efetuar análise crítica dos resultados; cultivar microorganismos para teste e produção; selecionar animais para teste e produção.

· Supervisionar armazenamento, distribuição e transporte de produtos:

Comprovar origem dos produtos; fixar critérios de armazenamento; fracionar produtos; colaborar na definição de logística de distribuição.

· Efetuar pesquisas técnico-científicas:

Elaborar projetos; colher dados; apreciar resultados; propor ações.

· Orientar usuário no uso de produtos.

· Aplicar injetáveis; realizar pequenos curativos; medir pressão arterial; prestar serviços de inaloterapia.

· Utilizar recursos de informática.

· Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

:: DENOMINAÇÃO DO CARGO: MÉDICO VETERINÁRIO

CÓDIGO CBO: 2233-05

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

· ESCOLARIDADE: Curso superior em Medicina Veterinária

· OUTROS:

HABILITAÇÃO PROFISSIONAL: Registro no Conselho competente. Lei nº 5.517, de 23 de outubro de 1968 dispõe sobre o exercício da profissão de Médico Veterinário e cria os Conselhos Federal e Regional de Medicina Veterinária. Decreto nº 64.704, de 17 de junho de 1969 aprova o regulamento do exercício da profissão de Médico Veterinário e dos Conselhos de Medicina Veterinária.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO:

Praticar clínica médica veterinária em todas as suas especialidades; contribuir para o bem-estar animal; promover saúde pública; exercer defesa sanitária animal; atuar na produção e no controle de qualidade de produtos; fomentar produção animal; atuar nas áreas de biotecnologia e de preservação ambiental; elaborar laudos, pareceres e atestados; assessorar na elaboração de legislação pertinente. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO

· Praticar clínica médica veterinária, em todas as suas especialidades:

Realizar e interpretar resultados de exames clínicos de animais; diagnosticar patologias; prescrever tratamento; indicar medidas de proteção e prevenção; realizar sedação, anestesia, e tranquilização de animais; realizar cirurgias e intervenções, inclusive de odontologia veterinária; coletar material para exames laboratoriais; realizar exames auxiliares de diagnóstico; realizar necrópsias.

· Promover saúde pública:

Analisar processamento, fabricação e rotulagem de produtos; avaliar riscos do uso de insumos; coletar e analisar produtos para análise laboratorial; inspecionar produtos de origem animal; fazer levantamento epidemiológico de zoonoses; elaborar e executar programas de controle e erradicação de zoonoses; elaborar e executar programas de controle de pragas e vetores; executar programas de controle de qualidade de alimentos; orientar acondicionamento e destino de lixo causador de danos à saúde pública; elaborar programas de controle de qualidade de alimentos; notificar ocorrências de zoonoses às autoridades competentes.

· Exercer defesa sanitária animal:

Elaborar diagnóstico situacional para elaboração de programas; elaborar e executar programas de controle e erradicação de doenças; coletar material para diagnóstico de doenças; executar atividades de vigilância epidemiológica; realizar sacrifício de animais; analisar relatório técnico de produtos de uso veterinário; analisar material para diagnóstico de doenças; avaliar programas de controle e erradicação de doenças; notificar doenças de interesse à saúde animal; controlar trânsito de animais em eventos agropecuários e propriedades.

· Atuar na produção e controle de qualidade de produtos:

Executar análises laboratoriais de controle de qualidade; monitorar padrões de qualidade de matérias-primas e produtos; testar produtos, equipamentos e processos; desenvolver novos produtos; aprimorar produto.

· Fomentar produção animal:

Dimensionar plantel; estudar viabilidade econômica da atividade; estabelecer interface entre informática e produção animal; realizar análise zootécnica; realizar diagnóstico de eficiência produtiva; desenvolver programas de controle sanitário de plantéis; elaborar projetos de instalações e equipamentos zootécnicos; desenvolver programas de melhoramento genético; avaliar características reprodutivas de animais; elaborar programas de nutrição animal; projetar instalações para animais; supervisionar implantação e funcionamento dos sistemas de produção; aprimorar projetos de instalações e equipamentos zootécnicos; supervisionar qualidade dos ingredientes utilizados na alimentação animal; orientar criação de animais silvestres em cativeiro; controlar serviços de inseminação artificial; adaptar tecnologia de informática à produção animal.

· Atuar na área de biotecnologia:

Manipular genes e embriões de animais; manipular microorganismos e subunidades, para utilização em processos biotecnológicos; utilizar técnicas de criopreservação de material biológico; realizar fertilização in vitro; desenvolver produtos com técnica de biologia molecular; participar em comissões de biossegurança; adotar medidas de biossegurança.

· Elaborar laudos, pareceres e atestados:

Emitir atestado de saúde animal; emitir laudo de necrópsia; emitir parecer técnico; emitir laudo técnico; realizar atividades de peritagem; elaborar projetos técnicos.

· Utilizar recursos de informática.

· Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

:: DENOMINAÇÃO DO CARGO: METEOROLOGISTA

CÓDIGO CBO: 2133-15

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

· ESCOLARIDADE: Curso superior na área

· OUTROS:

HABILITAÇÃO PROFISSIONAL: Registro no Conselho competente.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO:

Realizam pesquisas científicas para prognosticar fenômenos meteorológicos, astronômicos e de geofísica espacial; obtêm e tratam dados; disseminam informações por meio de trabalhos, teses, publicações, eventos etc.; desenvolvem sistemas computacionais, instrumentação científica e gerenciam projetos nas suas áreas. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO

· Estudar a composição, estrutura e dinâmica da atmosfera;

· Investigar a natureza das radiações solares e terrestres, inclusive infra-vermelhas;

· Estudar fenômenos, como o processo de nuvens, as precipitações e perturbações elétricas;

· Analisar a natureza e propriedades físicas das partículas sólidas e líquidas suspensas na atmosfera;

· Realizar experimentos científicos;

· Interpretar dados sobre condições atmosféricas obtidos nas estações meteorológicos;

· Analisar e interpretar dados meteorológicos;

· Promover estudos sobre instrumentos e métodos de observação;

· Elaborar instruções técnicas referente a dados meteorológicos;

· Emitir parecer sobre assuntos de sua competência;

· Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

:: DENOMINAÇÃO DO CARGO: PEDAGOGO

CÓDIGO CBO: 2394-05

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

· ESCOLARIDADE: Curso Superior em Pedagogia

· OUTROS:

· HABILITAÇÃO PROFISSIONAL: DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO:

Implementar a execução, avaliar e coordenar a (re) construção do projeto pedagógico de escolas de educação infantil, de ensino médio ou ensino profissionalizante com a equipe escolar; viabilizar o trabalho pedagógico coletivo e facilitar o processo comunicativo da comunidade escolar e de associações a ela vinculadas. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO

· Estudar medidas que visem melhorar os processos pedagógicos, inclusive na educação infantil.

· Elaborar e desenvolver projetos educacionais.

· Participar da elaboração de instrumentos específicos de orientação pedagógica e educacional.

· Organizar as atividades individuais e coletivas de crianças em idade pré-escolar.

· Elaborar manuais de orientação, catálogos de técnicas pedagógicas; participar de estudos de revisão de currículo e programas de ensino; executar trabalhos especializados de administração, orientação e supervisão educacional.

· Participar de divulgação de atividades pedagógicas.

· Implementar programas de tecnologia educacional.

· Participar do processo de recrutamento, seleção, ingresso e qualificação de servidores e discentes na instituição.

· Elaborar e desenvolver projetos de ensino-pesquisa-extensão.

· Utilizar recursos de informática.

· Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

:: DENOMINAÇÃO DO CARGO: PSICÓLOGO

CÓDIGO CBO: 2515

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

· ESCOLARIDADE: Curso Superior em Psicologia

· OUTROS:

· HABILITAÇÃO PROFISSIONAL:Registro no Conselho competente. Lei nº 4.119, de 27 de agosto de 1962 dispõe sobre os cursos de formação em psicologia e regulamenta a profissão de Psicólogo. Decreto-Lei nº 706, de 25 de julho de 1969 estende aos portadores de certificado de curso de pós-graduação em psicologia e psicologia educacional, o direito assegurado pelo art. 19 da Lei nº 4.119/62. Lei nº 5.766, de 20 de dezembro de 1971 cria o Conselho Federal e os Conselhos Regionais de Psicologia e dá outras providências. Decreto nº 79.822, de 17 de junho de 1977 regulamenta a Lei nº 5.766/71.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO:

Estudar, pesquisar e avaliar o desenvolvimento emocional e os processos mentais e sociais de indivíduos, grupos e instituições, com a finalidade de análise, tratamento, orientação e educação; diagnosticar e avaliar distúrbios emocionais e mentais e de adaptação social, elucidando conflitos e questões e acompanhando o(s) paciente(s) durante o processo de tratamento ou cura; investigar os fatores inconscientes do comportamento individual e grupal, tornando-os conscientes; desenvolver pesquisas experimentais, teóricas e clínicas e coordenar equipes e atividades da área e afins. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO

· Elaborar, implementar e acompanhar as políticas da instituição nas áreas de Psicologia Clínica, Escolar, Social e Organizacional.

· Assessorar instituições e órgãos, analisando, facilitando e/ou intervindo em processos psicossociais nos diferentes níveis da estrutura institucional;

· Diagnosticar e planejar programas no âmbito da saúde, trabalho e segurança, educação e lazer; atuar na educação, realizando pesquisa, diagnósticos e intervenção psicopedagógica em grupo ou individual.

· Realizar pesquisas e ações no campo da saúde do trabalhador, condições de trabalho, acidentes de trabalho e doenças profissionais em equipe interdisciplinar, determinando suas causas e elaborando recomendações de segurança.

· Colaborar em projetos de construção e adaptação de equipamentos de trabalho, de forma a garantir a saúde do trabalhador.

· Atuar no desenvolvimento de recursos humanos, seleção, acompanhamento, análise de desempenho e capacitação de servidores.

· Realizar psicodiagnóstico e terapêutica, com enfoque preventivo e/ou curativo e técnicas psicológicas adequadas a cada caso, a fim de contribuir para que o indivíduo elabore sua inserção na sociedade.

· Preparar pacientes para a entrada, permanência e alta hospitalar.

· Atuar junto a equipes multiprofissionais, identificando e compreendendo os fatores psicológicos para intervir na saúde geral do indivíduo.

· Utilizar recursos de informática.

· Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

:: DENOMINAÇÃO DO CARGO: QUÍMICO

CÓDIGO CBO: 2132-05

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

· ESCOLARIDADE: Curso superior na área

· OUTROS:

HABILITAÇÃO PROFISSIONAL: Registro do Conselho competente. Lei nº 2.800, de 18 de junho de 1956 cria os Conselhos Federal e Regionais de Química e dispõe sobre o exercício da profissão de Químico. Decreto nº 85.877 regulamenta a Lei nº 2.800/56.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO:

Realizar ensaios, análises químicas e físico-químicas, selecionando metodologias, materiais, reagentes de análise e critérios de amostragem, homogeneizando, dimensionando e solubilizando amostras; produzir substâncias; desenvolver metodologias analíticas; interpretar dados químicos; monitorar impacto ambiental de substâncias; supervisionar procedimentos químicos; coordenar atividades químicas laboratoriais. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO

· Realizar ensaios, análises químicas e físico-químicas:

Selecionar metodologias de análise, materiais e reagentes de análise e critérios de amostragem; coletar e acondicionar amostras para preservação; reduzir granulometria de amostras; homogenizar, quartear e dimensionar amostras; submeter amostras a processos químicos e físicos; medir parâmetros químicos e físico-químicos de amostras.

· Produzir substâncias:

Especificar matérias-primas; extrair, sintetizar, concentrar, purificar e secar substâncias; caracterizar substâncias e produtos; estabelecer composição de produto final; assessorar no desenvolvimento de equipamentos; orientar processo de acondicionamento de produtos; estabelecer prazo de validade de produtos.

· Desenvolver metodologias analíticas:

Pesquisar bibliografia; elaborar procedimentos analíticos; validar metodologias analíticas; estimar custo-benefício de metodologias analíticas.

· Interpretar dados químicos:

Tratar dados; analisar resultados de ensaio; comparar resultados com parâmetros analíticos e de referência; avaliar aplicabilidade de métodos; rastrear causas de alterações em resultados; emitir pareceres, laudos e relatórios técnicos.

· Monitorar impacto ambiental de substâncias:

Mensurar geração de resíduos poluentes; identificar resíduos poluentes; mensurar grau de toxicidade de substâncias; descartar resíduos inertes; reciclar substâncias; tratar resíduos químicos, físicos, biológicos e radioativos; monitorar comportamento de substâncias em ambiente; monitorar confinamento de substâncias tóxicas e/ou radioativas; descrever ações preventivas e corretivas de impacto ambiental; fiscalizar descarte de resíduos poluentes.

· Supervisionar procedimentos químicos:

Definir metodologia de processos; supervisionar recepção e identificação de amostras; verificar procedência e características de matéria-prima; verificar condições de uso de equipamentos; supervisionar calibração de equipamentos e execução de ensaios; examinar relatórios de produção; implementar ações preventivas e corretivas; referendar resultados.

· Coordenar atividades químicas laboratoriais:

Especificar equipamentos e materiais necessários; controlar entrada e saída de materiais e equipamentos; inspecionar uso de equipamentos de segurança.

· Utilizar recursos de informática.

· Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

:: DENOMINAÇÃO DO CARGO: SECRETÁRIO EXECUTIVO

CÓDIGO CBO: 32105

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

· ESCOLARIDADE: Superior completa em Curso de Graduação em Letras ou Secretariado Executivo Bilíngüe, realizado em Instituição reconhecida pelo MEC

· OUTROS:

HABILITAÇÃO PROFISSIONAL: Registro na Delegacia Regional do Trabalho do Ministério do Trabalho e Emprego DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO:

Planejar e coordenar serviços de Secretaria. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO

· Planejar, organizar e coordenar serviços de secretaria;

· Dar assistência e assessoramento direto a executivos;

· Coletar informações para consecução de objetivo e metas da Instituição;

· Redigir textos profissionais especializados, inclusive em idioma estrangeiro;

· Taquigrafar ditados, discursos, conferências, palestras e explanações, inclusive em idioma estrangeiro;

· Versão e tradução em idioma estrangeiro, para atender as necessidades de comunicação da Instituição;

· Orientar na avaliação e na seleção de correspondência para fins de encaminhamento ao superior;

· Ter conhecimento da legislação e protocolos da Instituição;

· Executar outras tarefas de mesma natureza e mesmo nível de dificuldade.

NÍVEL INTERMEDIÁRIO - nível de classificação: D

:: DENOMINAÇÃO DO CARGO: ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO

CÓDIGO CBO - 4110- 10

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

· ESCOLARIDADE: Médio Profissionalizante ou Médio Completo + experiência

· OUTROS: Experiência de 12 meses

HABILITAÇÃO PROFISSIONAL:

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO:

Dar suporte administrativo e técnico nas áreas de recursos humanos, administração, finanças e logística; atender usuários, fornecendo e recebendo informações; tratar de documentos variados, cumprindo todo o procedimento necessário referente aos mesmos; preparar relatórios e planilhas; executar serviços áreas de escritório. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO

· Tratar documentos:

Registrar a entrada e saída de documentos; triar, conferir e distribuir documentos; verificar documentos conforme normas; conferir notas fiscais e faturas de pagamentos; identificar irregularidades nos documentos; conferir cálculos; submeter pareceres para apreciação da chefia; classificar documentos, segundo critérios pré-estabelecidos; arquivar documentos conforme procedimentos.

· Preparar relatórios, formulários e planilhas:

Coletar dados; elaborar planilhas de cálculos; confeccionar organogramas, fluxogramas e cronogramas; efetuar cálculos; elaborar correspondência; dar apoio operacional para elaboração de manuais técnicos.

· Acompanhar processos administrativos:

Verificar prazos estabelecidos; localizar processos; encaminhar protocolos internos; atualizar cadastro; convalidar publicação de atos; expedir ofícios e memorandos.

· Atender usuários no local ou à distância:

Fornecer informações; identificar natureza das solicitações dos usuários; atender fornecedores.

· Dar suporte administrativo e técnico na área de recursos humanos:

Executar procedimentos de recrutamento e seleção; dar suporte administrativo à área de treinamento e desenvolvimento; orientar servidores sobre direitos e deveres; controlar freqüência e deslocamentos dos servidores; atuar na elaboração da folha de pagamento; controlar recepção e distribuição de benefícios; atualizar dados dos servidores.

· Dar suporte administrativo e técnico na área de materiais, patrimônio e logística:

Controlar material de expediente; levantar a necessidade de material; requisitar materiais; solicitar compra de material; conferir material solicitado; providenciar devolução de material fora de especificação; distribuir material de expediente; controlar expedição de malotes e recebimentos; controlar execução de serviços gerais (limpeza, transporte, vigilância); pesquisar preços.

· Dar suporte administrativo e técnico na área orçamentária e financeira:

Preparar minutas de contratos e convênios; digitar notas de lançamentos contábeis; efetuar cálculos; emitir cartas convite e editais nos processos de compras e serviços.

· Participar da elaboração de projetos referentes a melhoria dos serviços da instituição.

· Coletar dados; elaborar planilhas de cálculos; confeccionar organogramas, fluxogramas e cronogramas; atualizar dados para a elaboração de planos e projetos.

· Secretariar reuniões e outros eventos:

· Redigir documentos utilizando redação oficial.

· Digitar documentos.

· Utilizar recursos de informática.

Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

:: DENOMINAÇÃO DO CARGO: TÉCNICO DE LABORATÓRIO/ÁREA

CÓDIGO CBO -

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

· ESCOLARIDADE: Médio Profissionalizante ou Médio Completo + Curso Técnico

· OUTROS:

HABILITAÇÃO PROFISSIONAL:

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO:

Executar trabalhos técnico de laboratório relacionados com a área de atuação, realizando ou orientando coleta, análise e registros de material e substâncias através de métodos específicos. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO

· Preparar reagentes, peças e outros materiais utilizados em experimentos.

· Proceder à montagem de experimentos reunido equipamentos e material de consumo em para serem utilizados em aulas experimentais e ensaios de pesquisa.

· Fazer coleta de amostras e dados em laboratórios ou em atividades de campo relativas a uma pesquisa.

· Proceder à análise de materiais em utilizando métodos físicos, químicos, físico-químicos e bioquímicos para se identificar qualitativo e quantitativamente os componentes desse material, utilizando metodologia prescrita.

· Proceder à limpeza e conservação de instalações, equipamentos e materiais dos laboratórios. proceder ao controle de estoque dos materiais de consumo dos laboratórios.

· Responsabilizar-se por pequenos depósitos e/ou almoxarifados dos setores que estejam alocados.

· Gerenciar o laboratório conjuntamente com o responsável pelo mesmo.

· Operação e manejo de equipamentos eletrônicos de laboratório

· Utilizar recursos de informática.

· Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

: DENOMINAÇÃO DO CARGO: TÉCNICO DE AGRIMENSURA

CÓDIGO CBO - 3123-05

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

· ESCOLARIDADE: Médio Profissionalizante ou Médio Completo+ Curso Técnico

· OUTROS:

HABILITAÇÃO PROFISSIONAL: Registro no Conselho competente. Resolução nº 262, de 28 de julho de 1979 - CONFEA..

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO:

Executar levantamentos topográficos; efetuar medições com o auxílio de instrumentos de agrimensura e registrar dados para fornecer informações de interesse sobre terrenos e locais de construção ou de exploração. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO

· Coletar dados em campo.

· Efetuar cálculos e desenhos de levantamentos topográficos.

· Supervisionar trabalhos de terraplenagem, locando platôs, taludes, e calculando volumes de cortes e aterros.

· Atuar em equipes multidisciplinar amparando, inventariando, operando e implantando ações de saneamento básico, telecomunicações, agricultura de precisão e irrigação.

· Executar serviços afins da área de geotecnologias abrangendo rastreamento de satélites, apoio de campo para imageamento por radar e aerofotogrametria.

· Compilar dados e operar softwares de automação topográfica.

· Utilizar recursos de informática.

· Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

ANEXO II

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DAS ÁREAS DE CONHECIMENTOS

1. CONHECIMENTOS GERAIS (PARA TODOS OS CARGOS)

1.1. Língua Portuguesa:

Compreensão e interpretação de texto; coesão e coerência textual; Tipologia textual; Ortografia oficial; Acentuação gráfica; Emprego do sinal indicativo de crase; Sintaxe da oração e do período; Pontuação; Concordância verbal; Regência nominal e verbal; Significação das palavras; Pronomes: emprego, formas nominal e de tratamento e colocação.

1.2. Legislação (vigente na data de publicação do edital)

Lei 8.112/90: Provimento, Vacância, Remoção, Redistribuição e Substituição (arts. 5°/39); Dos Direitos e Vantagens (arts. 40/115). Deveres e Proibições (art. 116 a 117)

2. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

2.1. CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR

2.1.1. Arquiteto e Urbanista

Relações do planejamento com o desenho e o projeto urbano. A paisagem, o paisagismo e o meio ambiente. Elaboração de projetos arquitetônicos e detalhamentos. Métodos e técnicas de desenho e projeto. Programação de necessidades físicas das atividades. Estudos de viabilidade técnico- financeira. Informática aplicada à arquitetura, notadamente AutoCAD. Controle ambiental das edificações (térmico, acústico e luminoso). Equipamentos educacionais. Elaboração de projetos de interiores. Conhecimento de ergonomia. Leitura e interpretação de projetos de instalações prediais. Leitura e interpretação de projetos estruturais de edificações. Conhecimento de sistemas e técnicas construtivas, materiais de construção e acabamentos. Programação, controle e fiscalização de obras. Estudos de viabilidade financeira e orçamento de obras públicas. Conhecimentos de orçamento e composição de custos, levantamento de quantitativos, planejamento e controle físico-financeiro. Planejamento, gerenciamento, acompanhamento de obras e administração de contratos. Legislação e perícia. Legislação urbanística e ambiental. Princípios e normas relacionados à acessibilidade ao meio físico. Normas técnicas da ABNT aplicáveis ao seu campo de atuação, notadamente a NBR 9050/04 e NBR 9077/01. Ética e legislação profissional. Elaboração de especificações técnicas para execução de obras e serviços de engenharia e arquitetura. Agenciamento de espaços urbanos, inclusive cadastros. Paisagismo. Conhecimentos de informática: sistema operacional Windows, processador de texto Word, sistema Excel, aplicativos e procedimentos associados à internet/intranet, e editor de desenho AutoCAD.

2.1.2. Assistente Social

Fundamentos teóricos metodológicos do Serviço Social: influência das correntes filosóficas na construção teórico-metodológica do Serviço social: funcionalismo, materialismo histórico, fenomenologia; Serviço social na contemporaneidade; dimensões históricas, teóricas e ético político; A sistematização da prática profissional. Política social: As políticas sociais públicas; a Seguridade social: saúde, assistência social e previdência social. Planejamento em Serviço social: planejamento e administração de projetos sociais. Pesquisa em Serviço Social: as principais modalidades de investigação em Serviço Social. Pesquisa social: Elaboração de Projetos, Métodos e Técnicas Quantitativas e Qualitativas; O Serviço Social e as Instituições: Conceito de Instituições; Estratégia de Trabalho do Serviço Social nas Instituições. Relação entre Teoria e Prática do Serviço Social. Estratégias; Instrumentos e Técnicas de Intervenção Social: Abordagem Individual e Coletiva; Diagnóstico; Atendimento Assistencial e Familiar. Projeto Ético Político Profissional: Lei n°. 8.662/93 - Regulamentação da Profissão do Assistente Social; O Código de Ética do Assistente Social. Legislação Orgânica da Assistência Social - LOAS - (Lei Federal n°. 8742, de 7 de dezembro de 1993).Lei Federal N° 8069, de 13 de julho de 1990. Política Nacional do Idoso (Lei Federal n°. 8.842, de 04 de janeiro de 1994 e Decreto Federal n°. 1948 de 03 de julho de 1996); Lei n° 8.080, de 19 de setembro de 1990.

2.1.3. Bibliotecário-Documentarista

Ética e Legislação Profissional. Fundamentos das Ciências da Informação. Pesquisa: conceitos. Metodologia da pesquisa científica. Pesquisa bibliográfica. Ciência da Informação: contexto na sociedade atual. Informação: conceitos e tipologias. Biblioteconomia, Arquivologia e Museologia: conceitos básicos. Bibliotecário: legislação, formação e mercado de trabalho. O Moderno Profissional da Informação. Ética profissional. Documentação e Ciência da Informação: histórico e conceituação. Organização e administração de bibliotecas. Formação e desenvolvimento de coleções. Processos técnicos: catalogação, classificação e indexação. Fontes de informação: gerais e especializadas. Serviços aos usuários. Automação de processos e serviços. Desenvolvimento em base de dados e tratamento de informação. Constituição Federal Arts. 218 e 219.

2.1.4. Biólogo

Ética e Legislação Profissional. Ecologia ambiental: noções de ecologia, envolvendo os conceitos de ecossistema, cadeia e teia alimentar, relação entre seres vivos, sucessão ecológica e poluição ambiental. Efeitos biológicos da poluição. Laboratório: equipamentos, materiais, reagentes, meios de cultura e soluções. Organização e controle de estoques de reagentes e equipamentos de laboratório de ensino de Biologia. Normas de assepsia. Amostragem. Elaboração de documentação técnica rotineira: pareceres, laudos e atestados e registros legais. Métodos e Técnicas da Pesquisa Biológica. Biossegurança em laboratório. Biologia Celular e Molecular. Conceitos básicos de imunologia. Estrutura, função e produção de anticorpos. Testes-sorológicos. Sistemas de grupos sangüíneos. Parasitologia e Microbiologia. Estrutura bacteriana, cultura e isolamento. Característica e mecanismo de infecções causadas por vírus, bactérias e protozoários. Anatomia e Fisiologia Humana. Histologia e Embriologia. Genética Geral. Bioquímica básica. Evolução. Ecologia Geral. Manejo de fauna. Zoologia dos Invertebrados e dos Cordados. Técnicas de coleta e de preparo de material zoológico. Botânica Geral. Taxonomia vegetal. Anatomia vegetal. Biotecnologia vegetal, animal, microbiana. Monitoramento ambiental. Avaliação de impactos ambientais. Valoração de danos ambientais. Legislação ambiental. Conservação de recursos naturais. Controle biológico de pragas e doenças.

2.1.5. Diretor de Fotografia

Gêneros e linguagens audiovisuais: ficção, documentário, vídeo-clipe, vídeo-arte, desenho animado, jornalismo, publicidade; Os diferentes processos e etapas da produção audiovisual segundo o gênero e a linguagem; O diretor de fotografia e a equipe de produção; Princípios óticos aplicados à fotografia; Características das câmeras fotográficas, videográficas e cinematográficas; Objetivas, lentes, filtros; Iluminação: temperatura de cor, equipamentos de iluminação, fotometragem, equipamentos de suporte, mapa de luz; Operação de câmera: movimentos de câmera, procedimentos e equipamentos auxiliares; Ajustes eletrônicos da imagem; Formatos de vídeo digital; Gravação em estúdio e em externa; Processamento da imagem na pós-produção.

2.1.6. Diretor de Imagem

Acompanhamento das etapas de produção: projeto, roteiro, pré-produção, produção, gravação e pós- produção; Acompanhamento preparação para a produção: pré-produção, definição de atores e apresentadores, coordenação de montagem de estúdio/cenário; Equipamentos e formatos de gravação e procedimentos de edição (seleção de equipamentos, preparação de gravação e de edição, mapeamento, story-board, pré-edição). Técnicas de estúdio e de externa, gravação de vídeo, áudio e locução, técnicas de para gravação e edição. Planos, ângulos e movimentos de câmera. Definição do conceito e ritmo do vÍdeo, duração dos planos e composição visual. Escolhas estéticas: direção de arte e de fotografia. Direção de vídeo, de pós-produção e de finalização.

2.1.7. Enfermeiro/Área

Ética e Legislação Profissional. Conhecimento do Sistema Único de Saúde (SUS) - LEGISLAÇÃO BÁSICA DO SUS: Política Nacional de Saúde: Evolução Histórica; Organização do SUS: Base legal (lei 8080 e 8142/90, NOAS 1/2002), Modelo assistencial e Financiamento; Controle Social do SUS: lei n° 8.241, de 28/12/1990; Vigilância em saúde: Vigilância Sanitária, Legislação e fiscalização sanitária e Vigilância epidemiológica. Assistência de Enfermagem nas Doenças Transmissíveis. Assistência de Enfermagem aos pacientes em situações clínicas cirúrgicas relativas ao Sistema cardiovascular, gastro-intestinal, respiratório, geniturinário, osteomuscular, neurológico e endócrino. Assistência de Enfermagem em Saúde Mental: Reforma psiquiátrica no Brasil, Nova lógica assistencial em saúde mental, Reabilitação psicossocial e interdisciplinaridade e álcool e drogas. Saúde coletiva: Programa Nacional de Imunização e indicadores de saúde. Enfermagem na Saúde da Mulher. Enfermagem na Saúde da Criança, do Adolescente e do Adulto. Enfermagem em situações de Urgência e Emergência. Semiologia e Semiotécnica de Enfermagem: exame físico geral, curativos, administração de medicamentos e cateterismo nasogátrico, nasoenteral e vesical. Ações de biosegurança: ações de prevenção e controle das infecções hospitalares. Bioética: aspectos legais relacionados ao exercício da enfermagem mediante experiência humanas previstas em lei: aborto, eutanásia, transplantes e doação de órgãos, planejamento familiar, AIDS e direitos humanos. Processo de Enfermagem: Sistematização da Assistência de Enfermagem; Instrumentos Básicos de Enfermagem.

2.1.8. Farmacêutico/Habilitação

Ética e Legislação Profissional. Resolução nº 349/2000 do Conselho Federal de Farmácia (intercambialidade ou substituição genérica de medicamentos). RDC nº 135, 29 de maio de 2003 (Regulamento Técnico para Medicamentos Genéricos). Resolução nº 140, 29 de maio de 2003 (Bulas de Medicamentos). Resolução nº 338, de 06 de maio de 2004 (Política Nacional de Assistência Farmacêutica). RDC n° 135, de 18 de maio de 2005 (Estabelece normas para o fracionamento de medicamentos). Farmacologia Geral: Princípios gerais de farmacocinética. Alguns conceitos de farmacodinâmica: alvos para ação dos fármacos, proteínas receptoras e canais iônicos como alvos de fármacos. Transmissão colinérgica e noradrenérgica. Algumas classes de fármacos: anestésicos gerais e locais, ansiolíticos, anticonvulsivantes, analgésicos, antiinflamatórios não-esteroidais, antibacterianos, substâncias vasoativas e que afetam a função cardíaca. Interações de medicamentos. toxicidade farmacológica e efeitos adversos. Farmacotécnica: Definição, objetivos e conceitos básicos da farmacotécnica. Classificação dos medicamentos. vias de administração. Conservação, dispensação e acondicionamento de medicamentos. Pesos e medidas. Formas farmacêuticas. Fórmulas farmacêuticas. Preparação de soluções não estéreis. Preparação de soluções estéreis. Conceitos sobre: atenção farmacêutica, assistência farmacêutica, boas práticas em farmácia, medicamentos genéricos, medicamentos similares, medicamentos análogos e medicamentos essenciais. RENAME. Comissão de Farmácia e Terapêutica. Comissão de Controle de Infecção Hospitalar. farmacoeconomia; Farmacovigilância.

2.1.9. Médico Veterinário

Ética e Legislação Profissional. Anatomia, fisiologia e patologia dos animais domésticos (animais destinados à indústria). Defesa Animal: diagnóstico, prevenção e controle. Doenças de notificação obrigatória. Conhecimentos básicos de epidemiologia. Análise de risco. Bioestatística. Desenvolvimento de programas sanitários. Clínica médicoveterinária. Inspeção industrial e sanitária de produtos de origem animal: boas práticas de fabricação e análise de perigos e pontos críticos de controle (APPCC). Métodos de amostragem e análise. Produtos de origem animal. Produtos para alimentação animal. Farmacologia Veterinária: classificação, mecanismos de ação, resíduos de medicamentos veterinários em produtos de origem animal. Análises em produtos de origem animal e de alimentos para animais. Análises físico-químicas: Análise centesimal, cromatografia líquida de alta eficiência para análise de corantes e vitaminas em leite e absorção atômica. Análises microbiológicas. Noções de biossegurança. Zoonoses e higiene de alimentos. Doenças transmitidas por animais e por produtos de origem animal. Identidade e qualidade de produtos de origem animal. Legislação federal sobre Defesa Sanitária Animal. Inspeção de produtos de origem animal. Alimentos para animais. Produtos veterinários. Programas sanitários básicos. Vigilância sanitária nacional e internacional. Transmissão da informação genética. Melhoramento genético. Zootecnia. Agrostologia. Produção animal. Nutrição animal. Legislação ambiental. Análise patológica. Técnicas de necropsia e exames de laboratório necessários na determinação da causa mortis de um animal.

2.1.10. Meteologista

Importância do tempo e do clima para a agricultura - Definição de Tempo e Clima. Elementos e Fatores Climáticos. Escala Temporal dos Fenômenos Atmosféricos. Escala Espacial dos Fenômenos Atmosféricos. Conseqüências dos movimentos da Terra - Aspectos Meteorológicos dos Movimentos da Terra. Linhas e Planos de Referência. Coordenadas Terrestre. Culminação e Declinação do Sol. Movimentos da Terra. Estações do Ano. A atmosfera terrestre - Estrutura Vertical da Atmosfera. Composição Básica da Atmosfera. Efeitos da Atmosfera sobre o Balanço de Energia Radiante: Absorção da Radiação e Difusão da Radiação Solar. Observações meteorológicas - Conceituação. Finalidade e Importância. Estações Meteorológicas e Tipos de Observação. Elementos e Dados Meteorológicos. Mensagens Meteorológicas. Movimentos atmosféricos - Circulação Geral da Atmosfera. Ciclones e Anticiclones. El Nino e La Nina. Ventos Locais: Brisas Terra-Mar, Brisas de Montanha e de Vale. Massa de Ar e Frentes. Radiação solar - Leis básicas da Radiação. Distribuição da Energia Solar na Superfície Terrestre. Fotoperíodo. Irradiância Solar Global, Direta e Difusa. Balanço de Radiação. Temperatura - Termometria. Temperatura do Ar Temperatura do Solo. Cálculo da Temperatura Média do Ar e do Solo. Estimativa da Temperatura Média Mensal do Ar. Umidade do ar - Equipamentos Utilizados na Determinação da Umidade Relativa do Ar. Variação Temporal da Umidade do Ar. Orvalho: Medida do Orvalho e de sua Duração. Evaporação - Fatores Determinantes da Evaporação. Evaporação em Lagos e Represas. Medidas e Estimativas da Evaporação. Chuva - Condensação na Atmosfera. Formação da Chuva. Tipos de Chuva. Medida da Chuva. Probabilidade de Ocorrência de Chuva. Período de Retorno. Mudanças Climáticas. Efeito Estufa.

2.1.11. Pedagogo

Relações entre escola e sociedade: As funções sociais atribuídas à escola; A pedagogia e suas relações com as esferas política, cultural e econômica do contexto social; História da educação escolar no Brasil; Correntes filosóficas e pedagogia; Concepções de desenvolvimento da psicologia e a pedagogia. A organização do trabalho pedagógico em instituições escolares e não-escolares: Gestão democrática; Diferentes formas de organizar o conhecimento e o tempo nos currículos; A didática e as diferentes formas de organizar o ensino; Novas tecnologias de ensino. Pedagogia e Políticas Públicas: O Plano Nacional de Educação em vigência; As reformas educacionais em curso face ao ajuste estrutural do país, nos anos 90 do século XX; Políticas de ação afirmativa e ensino superior; Legislação Educacional: Constituição Federal brasileira, Título VIII, Capítulo III, seção I; Lei n.° 9.394/96, Títulos I, II, III, IV, V (Capítulos I, II, III, IV e V), VI, VII, e VIII, Lei. N.° 11.494/2007, Capítulo I, Capítulo II: seção I e II, Capítulo III: seção I e II e Capítulo VI.

2.1.12. Psicólogo

História da psicologia organizacional. Atuação do psicólogo nas organizações. Análise de cargo. Treinamento de pessoal. Avaliação de desempenho. Relações interpessoais no trabalho. Avaliação de clima organizacional. Cultura organizacional. Aspectos psicossociais do trabalho: motivação, satisfação, compromisso, comportamento (contra) produtivo, emoções, etc. Equipes de trabalho nas organizações. Saúde mental e trabalho. Poder e liderança nas organizações.

2.1.13. Químico

Ética e Legislação Profissional. Química geral e inorgânica. Classificação dos materiais. Técnicas de separação: decantação, filtração e destilação. Tabela periódica e a química dos elementos. Ligações químicas. Funções químicas (ácidos, bases, sais e óxidos). Gases. Propriedades dos sólidos. Estequiometria. Soluções e propriedades coligativas. Equilíbrio químico. Reações de óxido-redução. Eletroquímica. Cinética química. Colóides. Radioatividade. Química orgânica. Alcanos, alquenos, alquinos, compostos aromáticos, compostos halogenados, álcoois, fenóis, éteres, aldeídos, cetonas, ácidos carboxílicos e seus derivados e compostos nitrogenados: nomenclatura, propriedades e reações. Técnicas de extração. Polímeros sintéticos e naturais. Química analítica. Erros e tratamentos estatísticos de dados analíticos. Gravimetria. Fundamentos da análise titulométrica. Titulometria de neutralização. Complexometria com EDTA. Titulometria de oxi-redução. Métodos de Espectroscopia de absorção: ultra-violeta, visível e infravermelho. Fosforescência e fluorescência. Espectroscopia de absorção atômica. Métodos potenciométricos. Cromatografias líquida e gasosa. Métodos cromatográficos. Coulometria. Polarografia e técnicas correlatas. Espectometria de massa. Ressonância magnética nuclear. Físico-química. Termodinâmica. Trabalho e calor. Primeira e segunda leis da termodinâmica. Gases perfeitos. Ciclos termodinâmicos. Espontaneidade das reações. Elaboração de documentação técnica rotineira: pareceres, laudos e atestados; e de registros legais. Análises químicas de água, esgotos e solo. Noções básicas de segurança em laboratório. Estocagem de reagentes químicos. Técnicas básicas de laboratório. Lavagem e esterilização de vidraria e de outros materiais. Preparação de amostras e de materiais. Preparo de soluções. Volumetria. Potenciometria. Espectrofotometria. Fotometria. Colorimetria.

2.1.14. Secretário Executivo

Administração de Empresas: Evolução do pensamento da administração: os Primórdios da administração e os antecedentes históricos; Administração científica; Teoria Clássica da Administração; Teoria das Relações Humanas e decorrências; Teoria Neoclássica da Administração e suas decorrências; Teoria Estruturalista da Administração; Teoria Comportamental da Administração; Teoria de Sistemas; Teoria da Contingência; Novas abordagens da administração. Arquivística. Gestão Secretarial. Técnicas Secretariais. Noções de Contabilidade. Noções da Lei n.° 8112/90 - Regime Jurídico Único. Noções da Lei n.° 8666/93 - Licitações. Legislação Social e Direito do Trabalho. Desenvolvimento Organizacional. Relações Públicas. Comunicação social. Gerência Contemporânea. Marketing: Marketing de serviços. Psicologia nas relações humanas. Redação Oficial: Ofício; Memorando; Circular; Edital; Ata; Atestado. Inglês instrumental.

2.2. CARGOS DE NÍVEL INTERMEDIÁRIO

2.2.1. Assistente em Administração

Redação Oficial: aspectos gerais da redação oficial, comunicações oficiais, o padrão ofício, exposição de motivos, mensagem, telegrama, fax e correio eletrônico. Noções de relações humanas e de arquivamento e procedimentos administrativos. Relações Públicas. Noções de administração de recursos humanos e de material.

2.2.2. Técnico em Laboratório/Área

2.2.2.1. Ênfase em Informática

Instalar e configurar computadores isolados ou em redes, bem como periféricos e softwares; Analisar e operar os serviços e funções de sistemas operacionais. Identificar meios físicos, dispositivos e padrão de comunicação, conhecendo as implicações de sua aplicação no ambiente de rede: TCP/IP (endereçamento e roteamento de pacotes), Protocolo IP, Cabos, Hub, Switch, roteamento IP, proxy, DNS, NAT; Gerenciar sistemas e usuários com plataformas Windows Server e Linux. Conhecer tecnologias WEB: HTML, PHP, JSP, JAVA SCRIPT e CSS. Domínio e serviços para web em geral. Windows, Word e Excel.

2.2.2.2. Ênfase em Arqueologia

Teoria e história da arqueologia: História da arqueologia brasileira. Arqueologia brasileira: pré- histórica: povoamento da América; povoamento e processo de colonização do Brasil. Tipos de sítios arqueológicos e cultura material associada. Teoria e método em arqueologia. Gerenciamento de bens arqueológicos: função social identificação; métodos e técnicas de pesquisa; conservação de material arqueológico em campo e laboratório; agenciamento de sítios arqueológicos; a arqueologia e a restauração arquitetônica.

2.2.2.3. Ênfase em Zootecnia e Agricultura

Produção Integrada de Frutas. Manejo de Irrigação. Manejo e conservação do solo. Cultivo, manejo, produção e beneficiamento de grãos e sementes. Melhoramento vegetal. Adubação. Colheita e armazenagem. Manejo de viveiros. Tecnologia de aplicação de agrotóxicos: classificação, uso e manejo e proteção ao meio ambiente. Principais pragas e doenças das culturas e seu controle. Relações entre patógenos e plantas. Manejo e controle de plantas invasoras. Mecanização agrícola: operações, manutenção e conservação de máquinas e implementos agrícolas. Zootecnia: exterior e julgamento de animais, manejo sanitário, manejo genético e reprodutivo e manejo nutricional de bovinos, ovinos, suínos, eqüinos e aves. Alimentação animal: alimentos volumosos e sua utilização, alimentos concentrados e sua utilização, plantas forrageiras e silagem, manejo de pastagens, vitaminas e minerais. Manejo de matrizes.

2.2.2.4 Ênfase em Mecânica

Desenho técnico industrial e CAD; Metrologia - Instrumentos de medição e aferição; Ajustagem; Eletricidade básica; Materiais de construção mecânica (normas, tipos e processos de fabricação); Ensaios destrutivos de materiais e noções de ENDs - ensaios não destrutivos; Metalurgia, metalografia e tratamentos térmicos; Noções de corrosão; Usinagem de materiais: operação em máquinas-ferramentas, processos, máquinas e ferramentas; Fundição e processos de fabricação mecânica; Noções de soldagem; Elementos orgânicos de máquinas (roscas, acoplamentos, vedações, eixos, chavetas, selos mecânicos, válvulas convencionais e de segurança); Mancais de rolamentos e deslizamento; Conhecimento de ferramentas e manutenção; Manutenção preventiva e preditiva; Alinhamento e balanceamento de máquinas rotativas; Lubrificação industrial; Conhecimentos de acessórios de tubulação; Resistências dos materiais; Noções de amarração, sinalização e movimentação de carga; Sistemas Térmicos: termodinâmica e hidrostática, ciclos termodinâmicos, transmissão de calor, geradores de vapor, refrigeração e ar condicionado, psicrometria, carga térmica; Noções elementares de bombas de processo, compressores, turbinas a vapor, redutores e motores elétricos; Circuitos hidráulicos e pneumáticos; Noções de Instrumentação e Automoção; Noções de segurança e higiene do trabalho; Organização industrial.

2.2.2.5 Ênfase em Anatomia e Necrópsia

A biossegurança no laboratório de anatomia animal; Instrumental cirúrgico e auxiliar do laboratório de anatomia; Principais métodos e técnicas de fixação e conservação de cadáveres; Acesso, extração, fixação e conservação de órgãos torácicos; Acesso, extração, fixação e conservação de órgãos abdominais; Acesso, extração, fixação e conservação do encéfalo e da medula espinhal; Principais métodos de osteotécnicas; Principais métodos de angiotécnicas; Principais métodos de taxidermia; O fluxograma no laboratório de anatomia animal.

2.2.2.6 Ênfase em Eletrônica

Eletricidade básica: componentes passivos (resistores, capacitores. indutores) e semicondutores; Grandezas elétricas; Lei de Ohm; Noções de eletromagnetismo. Medidas elétricas: Instrumentos de medida analógicos e digitais (multímetros, osciloscópios, geradores de funções, fontes AC e DC etc); Medidas de grandezas elétricas; Erros de medida. Eletrônica básica: análise de circuitos com componentes passivos de corrente continua (CC) e de corrente alternada (CA); Diodo e suas aplicações; Análise de circuitos com diodos (tais como: retificadores de meia onda e onda completa); Fontes de alimentação reguladas; Análise e características de circuitos com transistores (bipolar e FET); Análise de circuitos com componentes eletrônicos especiais (Zenner. LED, PTC, NTC, LDR, etc). Eletrônica analógica: amplificadores com transistor (configurações; Circuitos com amplificadores operacionais; Filtros. Eletrônica digital: Portas lógicas; Circuitos seqüenciais (flip-flops, registradores e contadores); Conversores D/A e A/D; Memórias semicondutoras; Bancos de memória; Microprocessadores e microcontroladores; Segurança de laboratório: Normas básicas de segurança em laboratório. Noções básicas de informática: Noções básicas de sistemas operacionais; Serviço de internet (correio eletrônico, navegação, acesso remoto, transferência de arquivos; Conceitos e comandos de planilha eletrônica; Conceitos principais de segurança de informação de sistemas.

2.2.2.7 Ênfase em Enfermagem

FUNDAMENTOS DE ENFERMAGEM: Aferição de sinais vitais; Colheita de exames; Assistência ao exame físico; Tratamento de feridas; Suporte nutricional; Cálculo e administração de medicamentos. SAÚDE COLETIVA: Vigilância sanitária; Vigilância epidemiológica; Doenças transmissíveis; Imunização; Sistema Único de Saúde (SUS); Programa de atenção básica ampliada - Programa de saúde da família (PSF). SAÚDE DA MULHER: Consulta ginecológica; Afecções ginecológicas; Assistência no pré-natal; Assistência no parto e puerpério. SAÚDE DA CRIANÇA: Aspectos do crescimento e desenvolvimento; Procedimentos de rotina utilizados no atendimento do recém-nascido normal e prematuro; Agravos à saúde da criança e do adolescente. ASSISTÊNCIA CLÍNICA: Disfunções: Cardiovasculares; Respiratórias; Digestórias; Metabólicas; Genito-urinárias; Hematológicas; Neurológicas. ASSISTÊNCIA CIRÚRGICA: Central de material esterilizado; Assistência no pré, intra e pós-operatório ATENDIMENTO DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA: Parada cardio-respiratória; Estados de choque; Queimaduras; Convulsões e desmaios; Intoxicações e envenenamentos; Picada de animais peçonhentos. ÉTICA: Legislação do exercício profissional de enfermagem; O Código de Ética dos profissionais de enfermagem

2.2.3 Técnico em Agrimensura

Sensoriamento Remoto: Radiação Eletromagnética: Espectro Eletromagnético; Interação Energia- Matéria; Bandas de Absorção e Janelas Atmosféricas; Assinaturas espectrais. Sensores: Sensores Ativos e Passivos; Imageadores e Não Imageadores; Características Geométricas; Sensores Termais, Multiespectrais e Hiperespectrais; Radares. Gerenciamento de Sistemas Orbitais: Informações de órbita; Codificação e Decodificação de Imagens; Transmissão e Recepção de Sinais; Repetibilidade; Armazenamento; Conversão Analógico-Digital. Imageamento Digital: Princípios e Tecnologias envolvidas; Resolução; Aplicações; Erros e Distorções. Sistemas Orbitais: Histórico, Landsat 1-7, SPOT 1-5, IKONOS, CBERS, SRTM. Processamento de Imagens Digitais: Filtragem; Contraste; Gráficos Dinâmicos; Classificação Supervisionada, Não Supervisionada e Híbrida; Fusão de Imagens; Pós- processamento e Suavização, Aplicações do Sensoriamento Remoto em Recursos Hídricos: Criação automática de bacias hidrográficas através de Imagens do sensor SRTM. Softwares: SPRING, TerraView, ArcGis e ERDAS. Fundamentos de matemática e geometria aplicada à topografia; Fundamentos de topografia; Levantamento topográfico (planimetria e altimetria); Cálculo de poligonais e áreas; Divisão de glebas, loteamento e desmembramento urbano e rural; Topografia de estradas; Determinação do azimute verdadeiro; Fundamentos de geodésia; Sistemas de coordenadas UTM, RTM e LTM; GPS - Fundamentos e aplicações; Desenho técnico topográfico; Fundamentos de Fotogrametria.