UNIPAMPA - Universidade Federal do Pampa - RS

UNIPAMPA - UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA

EDITAL Nº 147/2011

CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTE

1. DA LEGISLAÇÃO

A REITORA DA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA, no uso da competência que lhe foi delegada pela Portaria nº 113, de 22 de janeiro de 2008, do Ministro do Estado da Educação, nos termos do decreto nº 7485, de 18 de maio de 2011, em conformidade com a Lei nº 8112/90 e Resolução nº 01/2010 - Conselho Universitário (CONSUNI), divulga a abertura de novo concurso, destinado a selecionar candidatos para os cargos de Professor Assistente da Carreira do Magistério Superior da Fundação Universidade Federal do Pampa, em conformidade com as disposições contidas neste edital.

2. DO QUADRO DE VAGAS As informações referentes às vagas estão detalhadas a seguir:

Campus

Área

Requisitos

Vaga

Classe/Regime de Trabalho

Processo N°

Alegrete

Construção Civil e Materiais de Construção

Graduação em Engenharia Civil ou Tecnólogo em Construção de Edifícios ou Tecnólogo em Material de Construção e Doutorado em Engenharias ou áreas afins, com produção intelectual na área de materiais de construção e/ou construção civil

01

Professor Adjunto 40h Dedicação exclusiva

23100.001653/2011-44

Alegrete

Processos de Fabricação

Graduação em Engenharia Mecânica e Doutorado em Engenharia ou áreas afins

01

Professor Adjunto 40h Dedicação exclusiva

23100.001651/2011-55

BagéÁrea: Música Sub: Educação MusicalGraduação (Bacharelado ou Licenciatura) em Música, Mestrado ou Doutorado com ênfase em Educação Musical. Prova prática com qualquer instrumento ou voz.01Professor Assistente 40h Dedicação exclusiva23100.001655/2011-33
BagéÁrea: Música Sub: Instrumentos (violão ou teclado)/ Fundamentos Teóricos da MúsicaGraduação (Bacharelado ou Licenciatura), Mestrado ou Doutorado em Música com ênfase em Violão ou Teclado. Prova prática com violão ou teclado.01Professor Assistente 40h Dedicação exclusiva23100.001656/2011-88
Santana do LivramentoSociologia GeralMestrado em Ciências Sociais01Professor Assistente 40h Dedicação exclusiva23100.001400/2011-71
Santana do LivramentoMicroeconomiaGraduação em Economia e Mestrado em Economia e/ou Doutorado em Economia01Professor Assistente 40h Dedicação exclusiva23100.001654/2011-99

3. DA JORNADA DE TRABALHO

3.1 O professor submetido ao regime de dedicação exclusiva (DE) fica obrigado a prestar 40 horas semanais de trabalho, em dois turnos diários completos, e estará impedido de exercer outra atividade remunerada pública ou privada;

3.2 A jornada de trabalho poderá ser distribuída no período diurno e noturno, conforme a necessidade da Fundação Universidade Federal do Pampa.

4. DA REMUNERAÇÃO E DAS ATRIBUIÇÕES DOS DOCENTES 4.1 Remuneração inicial e suas parcelas:

Cargo/classe/padrão

Remuneração Básica (R$)

Retribuição por Titulação (R$)

Gratificação Específica do Magistério Superior - GEMAS (R$)

Total (R$)

Professor Assistente I

2.001,86

1.592,90

1.056,86

4.651,59

Professor Adjunto I

2.318,71

3.916,88

1.098,08

7.333,67

O servidor ainda dispõe de um auxílio-alimentação no valor de R$304,00.

4.2 São consideradas atribuições próprias do pessoal docente do ensino superior:

a) as pertinentes à pesquisa, ensino e extensão que, indissociáveis, visem à aprendizagem, à produção do conhecimento, à ampliação e transmissão do saber e da cultura, e

b) as inerentes ao exercício de direção, assessoramento, chefia, coordenação e assistência na própria instituição, além de outras previstas na legislação vigente e determinadas pela administração superior.

5. DA INSCRIÇÃO

5.1 O período de inscrições será de 21/10 a 16/11/2011.

5.2 O candidato deverá se inscrever através do endereço eletrônico www.unipampa.edu.br/portal/concursos mediante preenchimento de formulário específico. A confirmação da inscrição será realizada após o pagamento da taxa do item 5.4 letra e. Em caso de dúvida sobre o recebimento da documentação da inscrição, o candidato poderá contatar a Universidade pelo correio eletrônico concursosdocentes@unipampa.edu.br.

5.3 Após a inscrição, os candidatos devem encaminhar os documentos relacionados no item 5.4 à Comissão de Concursos da UNIPAMPA (Rua General Osório, 900 - Centro, CEP 96400-100 - Bagé-RS) por correspondência postada com AR - Aviso de Recebimento ou correio internacional registrado, com data de postagem até 01/11/2011. O candidato deve informar obrigatoriamente na parte externa do envelope a área de conhecimento na qual pretende realizar o concurso e o número do edital.

5.4 A documentação necessária para instruir o processo consta de:

a) documento de identidade (cópia que possa ser conferida com o original antes do início das provas do concurso);

b) se estrangeiro, declaração de que está ciente de que no momento da posse deverá possuir visto permanente, de acordo com o parágrafo 3º, da Lei n. 9.515, de 21/11/1997;

c) declaração assinada de que tem pleno conhecimento e aceita as condições e normas estabelecidas na Resolução nº 01/CONSUNI de 30/03/2010 e no respectivo Edital do Concurso. (disponível em www.unipampa.edu.br/portal/concursos);

d) Currículo Lattes impresso - a partir da Plataforma Lattes, modelo CNPq (a documentação comprobatória do Currículo Lattes deverá ser entregue no ato de instalação do concurso, no primeiro dia de prova);

e) comprovante de recolhimento da taxa de inscrição, no valor de R$100,00 (cem reais) para Professor Assistente e no valor de R$ 130,00 (cento e trinta) para Professor Adjunto conforme guia de recolhimento disponível em www.unipampa.edu.br/portal/concursos. Esta taxa, uma vez recolhida, não será restituída em hipótese alguma.

f) para os candidatos que solicitaram isenção da taxa de inscrição, requerimento devidamente assinado contendo a indicação do NIS - Número de Identificação Social e a declaração que atende à condição estabelecida no Decreto nº 6.135, de 26/06/2007.

5.5 Ao se inscrever, o candidato fica ciente da responsabilidade de apresentar, no ato de posse, a documentação correspondente à área de conhecimento e aos requisitos definidos no item 2 deste Edital.

5.6 Da solicitação de isenção da taxa de inscrição.

5.6.1 Os candidatos que pretendem solicitar isenção da taxa de inscrição deverão fazê-lo até o dia 03/11/2011.

5.6.2 Terá direito à isenção, segundo Decreto nº 6.593, de 02/10/2008, publicado no DOU de 03/10/2008, o candidato que:

a) estiver inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal- CadÚnico, de que trata o Decreto nº 6.135, de 26/06/2007 e;

b) for membro de família de baixa renda de que trata o Decreto nº 6.135, de 26/06/2007.

5.6.3 A isenção deverá ser solicitada mediante requerimento, disponível no endereço www.unipampa.edu.br/portal/concursos, a ser enviado pelo candidato à Comissão de Concursos, pelo correio eletrônico concursosdocentes@unipampa.edu.br, contendo:

a) indicação do Número de Identificação Social - NIS, atribuído pelo CadÚnico;

b) declaração de que atende à condição estabelecida no item 5.6.2, letra b acima.

5.6.4 A UNIPAMPA consultará o órgão gestor do CadÚnico para verificar a veracidade das informações prestadas pelo candidato, a declaração falsa sujeitará o candidato às sanções previstas em lei, aplicando-se, ainda, o disposto no parágrafo único do art. 10 do Decreto nº 83.936, de 06/09/1979;

5.6.5 O resultado da solicitação será divulgado juntamente com a homologação da inscrição, no endereço eletrônico www.unipampa.edu.br/portal/concursos, bem como em quadro de avisos dos campi da UNIPAMPA.

5.6.6 O candidato que não tiver seu pedido de isenção deferido e que não efetuar o pagamento da taxa de inscrição até 03 (três) dias após a publicação da homologação no sitio www.unipampa.edu.br/portal/concursos, estará automaticamente excluído do concurso público.

6. DA HOMOLOGAÇÃO DA INSCRIÇÃO

6.1 A relação dos candidatos que tiverem sua inscrição homologada será publicada em www.unipampa.edu.br/portal/concursos, bem como em quadro de avisos dos campi da UNIPAMPA, no prazo máximo de dez dias corridos após o encerramento das inscrições;

6.2 Os candidatos cujas inscrições foram homologadas deverão acompanhar pelo endereço eletrônico www.unipampa.edu.br/portal/concursos, a comunicação das datas, horários e local de realização do(s) concurso(s).

7. DA PRORROGAÇÃO DO PRAZO DE INSCRIÇÕES

O prazo das inscrições para os concursos com enquadramento na Classe de Professor Adjunto (titulação mínima Doutorado) será reaberto caso não haja inscrições homologadas. Na reabertura de inscrições a exigência será o Título de Mestre, com enquadramento na Classe de Professor Assistente. O prazo para inscrições nos concursos reabertos será de 15 (quinze) dias, a contar da publicação da homologação das inscrições iniciais, sendo a notícia publicada somente em www.unipampa.edu.br/portal/concursos.

8. DA DATA PROVÁVEL DE REALIZAÇÃO DO CONCURSO O período provável de realização do concurso será de 07 a 16/12/2011.

9. DA CONSTITUIÇÃO DA COMISSÃO EXAMINADORA

A constituição da Comissão examinadora ocorrerá de acordo com o estipulado no capítulo VIII da Resolução n° 01/CONSUNI de 30/03/2010.

10. DAS PROVAS 10.1 Disposições Gerais

10.1.1 As provas Escrita, Didática, de Defesa do Memorial de Trajetória Acadêmica e de Títulos ocorrerão de acordo com o estipulado na Resolução n° 01/CONSUNI de 30/03/2010, disponível no endereço eletrônico www.unipampa.edu.br/portal/concursos.

10.1.2 Os programas dos concursos, apresentando os conteúdos objeto de avaliação e a bibliografia para a Prova Escrita encontram-se no endereço eletrônico www.unipampa.edu.br/portal/concursos;

10.1.3 A Prova Didática, quando da sua apresentação à Comissão Examinadora, e a Prova de Defesa oral do Memorial de Trajetória Acadêmica serão gravadas para efeito de registro e avaliação.

10.1.4 O candidato deverá comparecer ao local de provas designado no endereço eletrônico www.unipampa.edu.br/portal/concursos, munido de documento de identidade (original) em perfeitas condições, de forma a permitir, com clareza, sua identificação;

10.1.5 Caso o candidato esteja impossibilitado de apresentar, no dia de realização das provas, documento de identidade original, por motivo de extravio, deverá apresentar boletim de ocorrência expedido em órgão policial há, no máximo, trinta dias, sendo então submetido à identificação especial, com coleta de assinatura e impressão digital;

10.1.6 O candidato não poderá alegar desconhecimento acerca da data, local e horário de realização do concurso, como justificativa de sua ausência;

10.2 Demais disposições a respeito das provas encontram-se no Capítulo VI da Resolução n° 01/CONSUNI de 30/03/2010.

11. DA HABILITAÇÃO E DA CLASSIFICAÇÃO FINAL NO CONCURSO

A Habilitação e a Classificação Final no Concurso ocorrerá de acordo com o estipulado no Capítulo VII da Resolução n° 01/CONSUNI de 30/03/2010.

12. DOS RECURSOS

Os recursos ocorrerão de acordo com o estipulado no Capítulo IX da Resolução n° 01/CONSUNI de 30/03/2010.

13. DA DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS

A UNIPAMPA divulgará através de Edital publicado no Diário Oficial da União e no endereço eletrônico www.unipampa.edu.br/portal/concursos, a relação dos candidatos classificados nos concursos objeto deste Edital, conforme Artigo 16 do Decreto 6944 de 21/08/09.

14. DO PRAZO DE VALIDADE

O prazo de validade dos concursos objeto deste Edital é de 01 (um) ano, prorrogável por mais 01 (um) ano, no interesse da Instituição, a contar da data de publicação da homologação dos resultados pela instituição.

15. DISPOSIÇÕES GERAIS

15.1 Na hipótese de renúncia ou desistência expressa, por escrito, de candidato aprovado e convocado para a nomeação, ou, caso o mesmo não venha a tomar posse dentro do prazo legal; e, ainda, quando houver vacância da vaga preenchida em razão deste concurso, a UNIPAMPA poderá convocar os candidatos subseqüentes, em estrita obediência à ordem de classificação.

15.2 A classificação e homologação no concurso não asseguram ao candidato o direito de nomeação no cargo, mas a expectativa de direito à investidura no cargo para o qual concorreu, seguindo a rigorosa ordem de classificação e observado o prazo de validade do concurso e a legislação vigente.

15.3 Os candidatos nomeados que tiverem titulação superior à exigida para a classe à qual concorreram, poderão requerer, após a posse, progressão imediata para a classe correspondente a sua titulação, desde que esta não tenha sido utilizada para a investidura no cargo.

15.4 Havendo candidatos remanescentes aprovados neste concurso público ainda válido, a UNIPAMPA poderá nomeá-los para atuar em qualquer campus da instituição, caso haja necessidade.

15.5 Ao final do concurso, não havendo candidatos aprovados, a UNIPAMPA poderá aproveitar candidatos aprovados em concursos públicos de outras IFES na mesma área ou áreas afins, desde que exista compatibilidade de perfil e desde que o concurso em pauta esteja dentro do prazo de validade e de acordo com a legislação vigente.

15.6 A UNIPAMPA poderá ceder a outras IFES candidatos aprovados neste concurso público realizado, quando estas solicitarem, mediante concordância do

candidato, e que o concurso esteja dentro do prazo de validade, de acordo com a legislação vigente.

15.7 É de responsabilidade do candidato homologado, manter o endereço atualizado. Em caso de alteração, informá-la à UNIPAMPA, pelo correio eletrônico gestaodepessoal@unipampa.edu.br.

15.8 Não será fornecido ao candidato qualquer documento comprobatório de classificação e/ou notas, valendo para tal fim a homologação do resultado final do concurso publicada no Diário Oficial da União.

15.9 Os casos omissos serão resolvidos pela Divisão de Concursos, correio eletrônico concursosdocentes@unipampa.edu.br.

Bagé, 20 de outubro de 2011.

Maria Beatriz Luce Reitora pro tempore

Programa e Bibliografia Edital 147/11

CampusÁreaPontosBibliografia
AlegreteConstrução Civil e Materiais de Construção1.Orçamento, controle e planejamento de obras

2.Sistemas, técnicas e métodos construtivos

3.Projetos integrados em construção civil

4.Sistemas industrializados

5.Sustentabilidade da construção

6.Patologia das construções

7.Agregados e aglomerantes

8.Cerâmica e vidro

9.Metais e madeira

10.Polímeros e tintas

11.Concretos e argamassas - convencionais e especiais

1.Orçamento, controle e planejamento de obras

AÏTCIN, P.C. Concreto de Alto Desempenho, 1ª ed., Ed. PINI, 2000.

ASKELAND, D.R. e PHULÉ, P.P. Ciência e Engenharia dos Materiais, 1a ed., Ed. Cengage Learning, 2008.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). Normas Técnicas.

AZEREDO, H. A. O Edifício até Sua Cobertura. Editora Edgard Blucher, São Paulo, 1998.

BAUER, L.A.F. Materiais de Construção. 5ª edição, vol 1 e 2 , Ed. LTC, 1994.

BORGES, A. C.; MONTEFUSCO, E.;LEITE, J. L. Prática das pequenas construções. vol I e II, 8ª ed., Editora Edgar Blücher LTDa., São Paulo, 2002.

BRUNA, P. Arquitetura, industrialização e desenvolvimento. ed. perspectiva, SÃO PAULO, 2002.

CALLISTER, W.D. Fundamentos da Ciência e Engenharia de Materiais - 2ª ed., Ed. LTC, 2006.

FAZANO, C.A.T.V. Tintas - Métodos de Controle de Pinturas e Superfícies, 5ª ed., Ed. Hemus, 1998.

FUSCO, P.B. Tecnologia do Concreto Estrutural, 1ª ed., Ed. PINI, 2008.

HELENE, Paulo, TERZIAN, Paulo. Manual d Dosagem e Controle do Concreto. Ed. PINI, São Paulo, 1992.

HELENE, Paulo.Manual para reparo, reforço e proteção de estruturas de concreto. Ed. Pini, São Paulo, 1992.

ISAIA, G. C. (Ed.) Materiais de Construção Civil e Princípios de ciência e Engenharia de Materiais. São Paulo: Ibracon, 2007. 2v.

KLOSS, C.L. Materiais para Construção Civil. Curitiba, CEFET-PR 1996.

LIMMER, C. V. Planejamento, orçamentação e controle de projetos e obras. Editora LTC, Rio de Janeiro, 1997.

MEHTA, P. K.; MONTEIRO, P. J. M. Concreto: Estrutura, Propriedades e Materiais. São Paulo, 3a Edição. Ed. Ibracon, 2008.

MOLITERNO, A., Caderno de Projetos de Telhados em Estruturas de Madeira. Edgard Blucher, São Paulo.

NAZAR, N. Formas e escoramentos para edifícios - critérios para dimensionamento e escolha do sistema. Editora Pini, São Paulo, 2008.

NEVILLE, A.M. Propriedades do Concreto. Ed. Pini, São Paulo, 1997, 787 p. Normas Técnicas Brasileiras (NBR) - INMETRO / ABNT.

NUNES, N.V. Pintura Industrial Aplicada, Ed. Maity Comunicação, Rio de Janeiro, 1990.

PETRUCCI, E.. Materiais de Construção. São Paulo, Editora Globo, 1975.

PINTO, J.A.N. Patologias de impermeabilização. Ed. Multipress, Santa Maria, RS, 1996, 247p.

RIPER, E. Como Evitar Erros na Construção. 2ª ed., São Paulo, Ed. PINI, 1984.

SOUZA V.C.M. e RIPPER T. Patologia, recuperação e reforço de estruturas de concreto. Ed. Pini, São Paulo, 1998.

SOUZA, R. D. e TAMAKI, M. R.. Especificação e Recebimento de Materiais de Construção. São Paulo, 2001.

SOUZA, U.E.L. Como Reduzir Perdas nos Canteiros: manual de gestão do consumo de materiais de construção, Ed. PINI, São Paulo, 2005.

THOMAZ, E. TECNOLOGIA, Gerenciamento e qualidade na construção. ED. PINI, SÃO PAULO, SP, 2002.

TISAKA, M. Orçamento na construção civil: consultoria, projeto e execução. Editora Pini, São Paulo, 2003.

VAN VLACK, L.H. Princípios de Ciências e Tecnologia dos Materiais, 11ª ed., Ed. Campus, Rio de Janeiro, 1984.

YAZIGI, W. A técnica de edificar. Editora PINI, São Paulo, 1998.

AlegreteProcessos de Fabricação1.Usinagem dos Metais: fundamentos, processos convencionais e não convencionais

2.Ferramentas de Corte: características, aplicações, geometrias e materiais

3.Acabamento e qualidade de superfícies

4.Conformação Mecânica

5.Metrologia Industrial

6.Processos metalúrgicos de fabricação: fundição e soldagem

7.Sistemas CAD/CAM e programação CNC

8.Fadiga e prevenção de falha: fundamentos

9.Engrenagens e eixos: fundamentos para o dimensionamento e fabricação

Diniz, A. E., Marcondes, F. C., Coppini, N. L. Tecnologia da Usinagem dos Metais, Artliber, São Paulo, 2002.

Ferraresi, D., Fundamentos da Usinagem dos Metais, Edgard Blücher, São Paulo, 2003.

Groover, Mikell P., Fundamentals of Modern Manufacturing. Prentice Hall, USA, 1996.

Stemmer, E. Caspar, Ferramentas de Corte I, Editora da UFSC, Florianópolis, 2007.

Stemmer, E. Caspar, Ferramentas de Corte II, Editora da UFSC, Florianópolis, 2005.

Albertazzi, Armando; Sousa, Andre R., Fundamentos de Metrologia Científica e Industrial, Manole, 2008.

Helman, H. Cetlin, P. Roberto, Fundamentos da Conformação Mecânica dos Metais, Artliber, São Paulo, 2005.

Wainer, E.; Brandi, Sergio Duarte; Mello, F.D. Soldagem , Processos e Metalurgia. Edgard Blucher, 1995.

Voisinet, Donald D. CAD - Projeto e Desenho Auxiliados por Computador. McGraw_Hill.

McMahon, C., Browne, J. CAD/CAM - Principles, Practice and Manufacturing Management, Addison Wesley Longman, England, 1998.

Shigley, Joseph E., Mischke, Charles R., Budynas, Richard G. Projeto de Engenharia Mecânica, Bookman, Porto Alegre, 2005.

Collins, J.A.; Projeto Mecânico de Elementos de Máquinas - Uma Perspectiva de Prevenção de Falha, LTC, Rio de Janeiro, 2006.

Juvinall, R. C. e Marshek, K. M., Projeto de Componentes de Máquinas, LTC, Rio de Janeiro, 2008.

BagéÁrea: Música

Sub: Educação Musical

I - Prova escrita e didática

1. Fundamentos históricos, sociológicos, filosóficos e psicológicos da Educação Musical

2. Perspectivas teórico-metodológicas para o ensino da música em diferentes contextos educativo-musicais

3. Legislação, políticas públicas e Educação Musical

4. Formação de professores de música no Brasil

5. O estágio na formação de professores de música

6. Ensino e aprendizagem de música na educação básica

7. Ensino e aprendizagem de música em contextos não escolares

8. Pesquisa em educação musical no Brasil

II - Prova prática:

A prova prática deverá compreender duas partes:

1ª parte: Recital (aberta ao público)

1. Execução musical com instrumento ou voz, como solista ou em conjunto, de peça(s) de livre escolha, com duração total de execução de, no mínimo, 20 minutos e, no máximo, 25 minutos.

2. A banca interromperá a execução, findo o tempo máximo de prova.

3. O candidato deve prover à banca examinadora três cópias da(s) partitura(s)s da(s) peça(s) do programa de recital.

4. É facultativo o uso de partitura pelo candidato durante a execução.

5. Com exceção do piano, é de responsabilidade do candidato trazer o instrumento para a prova de recital.

6. É de responsabilidade do candidato a contratação de terceiros para acompanhamento e também para assistência com manejo da partitura ou estante.

2ª parte: Leitura à primeira vista (fechada ao público)

1. A prova consistirá na execução instrumental à primeira vista de trecho de partitura escolhido pela banca aplicado a todos os candidatos, respeitando-se a especificidade do instrumento do candidato.

2. Ao candidato será concedido um minuto para exame silencioso da partitura, antes da execução do trecho indicado.

BEYER, E.; KEBACH, P. Pedagogia da música: experiências de

apreciação musical. Porto Alegre: Mediação, 2009.

BRITO, T. A. de. Música na educação infantil: propostas para a formação integral da criança. São Paulo: Editora Peirópolis, 2003.

COWELL, R. (Ed.). Handbook of research on music teaching and learning. New York: Schirmer Books, 1992.

COWELL, R.; RICHARDSON, C. (Ed.). The new handbook of research on music teaching and learning. Oxford: Oxford University Press, 2002.

ELLIOT, D. J. Music matters: a new philosophy of music education. New York: Oxford University Press, 1995.

ELLIOT, D. J. (Ed.). Praxial music education: reflections and dialogues. New York: Oxford University Press, 2005.

FONTERRADA, M. T. O. De tramas e fios: um ensaio sobre música e educação. São Paulo: Editora UNESP, 2008.

HENTSCHKE, L.; DEL BEN, L. (Org.). Ensino de música: propostas para pensar e agir em sala de aula. São Paulo: Moderna, 2003.

HENTSCHKE, L.; SOUZA, J. (Org.). Avaliação em música: reflexões e práticas. São Paulo: Moderna, 2003.

ILARI, B. S. (Org.). Em busca da mente musical: ensaios sobre os processos cognitivos em música - da percepção à produção. Curitiba: Editora da UFPR, 2006.

MATEIRO, T. ; ILARI, B. Pedagogias em educação musical. 1. ed. Curitiba: IBPEX, 2011

PAZ, E. A. Pedagogia musical brasileira no século XX: metodologias e tendências. Brasília: Editora Musimed, 2003.

PENNA, M. Música(s) e seu ensino. Porto Alegre: Sulina, 2008.

SLOBODA, J. A. The musical mind. Oxford: Clarendon Press, 1985.

SMALL, C. Music, society, education. London: John Calder, 1980.

SMALL, C. Musicking: the meanings of performing and listening. Hanover: University Press of New England, 1998.

SOUZA, J. (Org.). Música, cotidiano e educação. Porto Alegre: Programa de Pós-Graduação em Música do Instituto de Artes da UFRGS, 2000.

SOUZA, J. (Org.). Aprender e ensinar música no cotidiano. Porto Alegre: Sulina, 2008.

SOUZA, J.; HENTSCHKE, L.; OLIVEIRA, A.; DEL BEN, L.; MATEIRO, T. O que faz a música na escola?: Concepções e vivências de professores do ensino fundamental. Porto Alegre: Programa de Pós-Graduação em Música, 2002. (Série Estudos n. 6)

SWANWICK, K. Ensinando música musicalmente. São Paulo: Moderna, 2003.

Periódicos e Anais

Anais dos encontros e congressos anuais da Abem (disponíveis em: www.abemeducacaomusical.org.br/anais.html)

Anais dos encontros e congressos da Anppom (disponíveis em: www.anppom.com.br/anais.php)

Bulletin of the Council for Research in Music Education (disponível em: www.periodicos.capes.gov.br/)

Claves (UFPB) (disponível em: www.cchla.ufpb.br/claves)

Em Pauta (UFRGS) (disponível em: http://seer.ufrgs.br/EmPauta)

International Journal of Music Education (Isme) (disponível em: www.periodicos.capes.gov.br/

Journal of Research in Music Education (disponível em: www.periodicos.capes.gov.br/

Música em Perspectiva (UFPR) (disponível em: http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs2/index.php/musica)

Música Hodie (disponível em: www.musicahodie.mus.br)

Opus (disponível em: www.anppom.com.br/opus)

Per Musi (disponível em: www.musica.ufmg.br/permusi)

Psychology of Music (disponível em: www.periodicos.capes.gov.br/

Revista da Abem (disponível em: www.abemeducacaomusical.org.br/revistas.html)

Bagé

Área: Música

Sub: Instrumentos

(violão ou teclado)/ Fundamentos Teóricos da Música

I - Prova escrita e didática

1. Fundamentos da música e percepção/apreciação musical

2.Contraponto modal e tonal

3. Elementos e teorias da análise

4. Análise de formas simples, formas compostas, formas de variação, formas e processos polifônicos, sonata e suas derivações, de música moderna e contemporânea

5. Teorias da harmonia: harmonia funcional, harmonia por graus, teoria dos acordes

6. Harmonia diatônica, expansão da harmonia diatônica, harmonia ampliada, harmonia não-tonal

II - Prova prática

A prova prática deverá compreender duas partes:

1ª parte: Recital (aberta ao público)

1. Execução musical em instrumento da área do concurso de peça(s) de livre escolha, com duração total de execução de no mínimo 20 minutos, e máximo de 25 minutos.

2. A banca interromperá a execução, findo o tempo máximo de prova.

3. O recital de piano e violão deverá ser solo.

4. O candidato deve prover à banca examinadora três cópias da(s) partitura(s)s da(s) peça(s) do programa de recital.

5. É facultativo o uso de partitura pelo candidato durante a execução.

6. Com exceção do piano, é de responsabilidade do candidato trazer o instrumento escolhido para a prova de recital, correspondendo ao instrumento tal como indicado no edital do concurso.

7. É de responsabilidade do candidato a contratação de terceiros para assistência com manejo da partitura ou estante. 2ª parte: Leitura à primeira vista (fechada ao público)

1. A prova consistirá na execução instrumental à primeira vista de trecho de partitura escolhido pela banca aplicado a todos os candidatos, respeitando-se a especificidade do instrumento do candidato.

2. Ao candidato será concedido um minuto para exame silencioso da partitura, antes da execução do trecho indicado.

ANTOKOLETZ, Elliot. Twentieth-century music. Englewood Cliffs: Prentice Hall, 1992.

BENT, Ian. Analysis. In: SADIE, S. (Ed.). The New Grove Dictionary of Music and Musicians. London: Macmillan Publishers, 1980. v.1, p. 340-388.

CAPLIN, William E. A theory of formal functions for the instrumental Music of Haydn, Mozart, and Beethoven. Oxford: Oxford University Press, 1998.

CARVALHO, Any Raquel. Contraponto tonal e fuga. 2. ed. ampliada. Porto Alegre: Evangraf, 2011.

COOK, Nicholas. A guide to musical analysis. New York: George Braziller, 1987.

GEIRINGER, Karl. Johann Sebastian Bach. Rio de Janeiro: Zahar, 1985.

LESTER, Joel. Analytic approaches to twentieth-century music. New York: Norton, 1989.

STOLBA, K. Marie. The development of western music. Dubuque: W.C. Brown, 1990.

STRAUS, Joseph N. Introduction to post-tonal theory. 2nd. ed. New Jersey: Prentice-Hall, 2000.

Periódicos e revistas

Cadernos do Colóquio (Unirio) (disponível em: www.seer.unirio.br/index.php/coloquio/index)

Claves (UFPB) (disponível em: www.cchla.ufpb.br/claves)

Debates (Unirio)

Em Pauta (UFRGS) (disponível em: http://seer.ufrgs.br/EmPauta)

Música em Perspectiva (UFPR) (disponível em: http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs2/index.php/musica)

Música Hodie (disponível em: www.musicahodie.mus.br)

Opus (disponível em: www.anppom.com.br/opus)

Per Musi (disponível em: www.musica.ufmg.br/permusi)

Revista Eletrônica de Musicologia (disponível em: www.rem.ufpr.br)

Santana do LivramentoSociologia Geral1. Matrizes clássicas do pensamento sociológico;

2. O desenvolvimento do pensamento sociológico e os paradigmas subjacentes às principais escolas e autores contemporâneos;

3. A sociologia como ciência;

4. As teorias clássicas da sociologia;

5. Sociedade e estrutura social;

6. A cultura da mídia;

7. Ideologia e sociedade de consumo;

8. Sociologia Brasileira;

9. Sociologia da Comunicação;

10. Sociologia Política;

11. Sociologia Econômica;

12. Sociologia aplicada à Administração;

13. Sociologia da Burocracia;

14. Grupos Primários;

15. Pensamento Coletivo

16. Cultura e poder

ARON, Raymond. As etapas do pensamento sociológico. São Paulo: Martins Fontes, 1982.

BORDIEU, Pierre. A Economia das Trocas Simbólicas. 5.ed. São Paulo: Perspectiva, 2004.

BOURDIEU, Pierre. As razões práticas. São Paulo: Papirus, 1990.

CAMPBELL, Colin. A ética romântica e o espírito do consumo moderno. Rio de Janeiro: Rocco, 2001.

CASTRO, A. M.; DIAS, E. F. Introdução ao Pensamento Sociológico. Rio de Janeiro: Centauro, 2001.

COHN, Gabriel. Comunicação e Indústria Cultural. São Paulo : Cia. Editora Nacional, USP, 1971.

COSTA, Cristina. Sociologia: introdução à ciência da sociedade. 2 ed. São Paulo: Moderna, 1997.

DOWBOR, Ladislaw; IANNI, Octavio; RESENDE, Paulo- Edgar A. (org.). Desafios da Globalização. 3 ed. Petrópolis: Vozes, 2000.

DURKHEIM, Emile. As Regras do Método Sociológico. São Paulo: Editora Nacional, 2001.

EAGLETON, T. La idea de cultura. Barcelona : Paidós, 2000.

FEATHERSTONE, Mike. O desmanche da cultura. São Paulo: Studio Nobel, 1997.

FREYRE, Gilberto. Casa Grande e Senzala: formação da família brasileira sob o regime da economia patriarcal. São Paulo : Global, 2004.

GABLER, Neal. Vida, o filme. Como o entretenimento conquistou a realidade. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

GIDDENS, A. & TURNER, J. Teoria Social Hoje. São Paulo: UNESP, 1999.

HABERMAS, J. Teoría de la ación comunicativa. Madrid : Taurus, 1997.

HOLANDA, Sérgio Buarque de. Raízes do Brasil. São Paulo : Cia. das Letras, 1995. 28

KELLNER, Douglas. A cultura da mídia. Bauru: EDUSC, 2001.

MARTÍN-BARBERO, Jesús. Dos meios às mediações. Rio de Janeiro : UFRGS, 1997.

MARTINS, Estevão Resende. Cultura e poder. 2ª ed. São Paulo, Saraiva, 2007.

ORTIZ, Renato. Mundialização e Cultura. São Paulo: Brasiliense, 1994.

QUINTANEIRO, Tânia, BARBOSA, Maria L. e OLIVEIRA, Márcia G. Um toque de clássicos: Durkheim, Marx e Weber. 2 ed. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2002.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Pela Mão de Alice: o social e o político na pós modernidade. 6. ed. São Paulo: Cortez, 1999.

SENNETT, Richard. O declínio do homem público. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

SILVA, Juremir Machado da. A Miséria do Cotidiano: energias utópicas em território urbano moderno e pós-moderno. Porto Alegre: Artes e Ofícios, 1991.

THOMPSON, John B. Ideologia e cultura moderna. Petrópolis: Vozes, 1995.

TOLENTINO, Célia; VIANNA POSSAS, Lídia M.; CORREIA, Rodrigo Alves. (Orgs). Ideias e cultura nas Relações Internacionais. Marília: FUNESP, 2007.

WEBER, Max. A Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo. Brasília: Ed. UNB, 1992.

Santana do LivramentoMicroeconomia1.Teoria do consumidor;

2. Teoria da firma em concorrência perfeita;

3. Modelos de oligopólio;

4. Monopólio e concorrência monopolística;

5. Jogos não cooperativos;

6. Leilões;

7.Equilíbrio geral;

8.Escolha sob incerteza;

Bierman, H. S.; Fernandez, L. (2011), Teoria dos Jogos, São Paulo: Pearson.

Gibbons, R (2010), Game Theory for Applied Economists, Princeton: Princeton University Press.

Jehle, G.A.; Reny, P.J. (2000), Advanced Microeconomic Theory, New York: Addison Wesley

Kreps, D.M. (1990), A Course in Microeconomic Theory, Princeton: Princeton University Press.

Mas-Collel, A. (1995), Microeconomic Theory, Oxford: Oxford University Press.

Varian, H.R. (1992), Microeconomic Analysis, New York: W. W. Norton