UNIPAMPA - Universidade Federal do Pampa - RS

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA - UNIPAMPA

EDITAL Nº 216/2012

CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTE

ALTERADO PELA RETIFICAÇÃO I

Notícia:   Unipampa - RS abre 4 vagas para Professor em Itaqui, Jaguarão e São Borja

A REITORA DA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA, no uso de suas atribuições legais e estatutárias, nos termos do decreto nº 7485, de 18 de maio de 2011, em conformidade com a Lei nº 8112/90 e Resolução nº 01/2010 - Conselho Universitário (CONSUNI), divulga a abertura de novo concurso, destinado a selecionar candidatos para os cargos de Professor Adjunto, Professor Assistente e Professor Auxiliar da Carreira do Magistério Superior da Fundação Universidade Federal do Pampa, em conformidade com as disposições contidas neste edital.

1. DO QUADRO DE VAGAS

1.1. As informações referentes às vagas estão detalhadas a seguir:

Campus

Área

Requisitos

Vaga

Classe/ Regime de Trabalho

Processo Nº

Itaqui

Engenharia de Agrimensura I

Graduação em Engenharia de Agrimensura ou Engenharia Cartográfica ou Engenharia Agrícola ou Engenharia Civil ou Agronomia ou Física ou Matemática e Mestrado ou Doutorado nas áreas do concurso

01

Professor Assistente/ 40h DE

23100.001630/2012-11

Itaqui

Engenharia de Agrimensura II

Graduação em Engenharia de Agrimensura ou Engenharia Cartográfica ou Engenharia Agrícola ou Engenharia Florestal ou Agronomia ou Engenharia Civil ou Engenharia Ambiental e Mestrado ou Doutorado nas áreas do concurso

01

Professor Assistente/ 40h DE

23100.001626/2012-52

JaguarãoLibrasLicenciatura em qualquer área do conhecimento e comprovação de atuação na área de ensino ou interpretação da Libras e Especialização em Educação de Surdos ou Mestrado ou Doutorado na área do Concurso ou em áreas afins01Professor Auxiliar/ 40h DE23100.001519/2012-24
São BorjaServiço Social e Políticas SociaisGraduação em Serviço Social com Mestrado e Doutorado em Ciências Sociais Aplicadas ou Ciências Humanas ou Multidisciplinar ou Ciências da Saúde ou Ciências Sociais01Professor Adjunto/ 40h DE23100.001585/2012-02

2. DA JORNADA DE TRABALHO

2.1. O professor submetido ao regime de dedicação exclusiva (DE) fica obrigado a prestar 40 horas semanais de trabalho, em dois turnos diários completos, e estará impedido de exercer outra atividade remunerada pública ou privada.

2.2. A jornada de trabalho poderá ser distribuída no período diurno e noturno, conforme a necessidade da Fundação Universidade Federal do Pampa.

3. DA REMUNERAÇÃO E DAS ATRIBUIÇÕES DOS DOCENTES

3.1. Remuneração inicial e suas parcelas:

Cargo/classe/padrão

Remuneração Básica (R$)

Retribuição por Titulação (R$)

Total (R$)

Professor Auxiliar I (com especialização)

2.872,85

372,03

3.244,88

Professor Assistente I

3.181,04

1.656,62

4.837,66

Professor Adjunto I

3.553,46

4.073,56

7.627,02

*O servidor ainda dispõe de um auxílio-alimentação no valor de R$ 304,00.

3.1.1. Em caso de alteração na legislação, as remunerações iniciais descritas no subitem 3.1 poderão sofrer modificações.

3.2. São consideradas atribuições próprias do pessoal docente do ensino superior:

a) as pertinentes à pesquisa, ensino e extensão que, indissociáveis, visem à aprendizagem, à produção do conhecimento, à ampliação e transmissão do saber e da cultura; e

b) as inerentes ao exercício de direção, assessoramento, chefia, coordenação e assistência na própria instituição, além de outras previstas na legislação vigente e determinadas pela administração superior.

4. DA INSCRIÇÃO

4.1. O período de inscrições será de 16/10/2012 a 13/11/2012.

4.2. O candidato deverá se inscrever através do endereço eletrônico www.unipampa.edu.br/portal/concursos mediante preenchimento de formulário específico.

4.2.1. A Administração não se responsabilizará por solicitação de inscrição não recebida por motivos de ordem técnica, falha de comunicação, congestionamento de linha, bem como por outros fatores que impossibilitem a transferência de dados.

4.3. Após efetuar a inscrição, os candidatos devem encaminhar os documentos relacionados no subitem 4.4 à Comissão de Concursos da UNIPAMPA (Rua Monsenhor Constábile Hipólito, 125 - Centro, CEP 96400-590 - Bagé-RS) por correspondência postada com Aviso de Recebimento (AR) ou correio internacional registrado, com data de postagem até 14/11/2012. O candidato deve informar obrigatoriamente na parte externa do envelope a área de conhecimento na qual pretende realizar o concurso e o número do edital.

4.3.1. Em caso de dúvida sobre o recebimento da documentação da inscrição, o candidato poderá contatar a Universidade pelo correio eletrônico concursosdocentes@unipampa.edu.br.

4.4. A documentação necessária para instruir o processo consta de:

a) documento de identidade (cópia que possa ser conferida com o original antes do início das provas do concurso);

b) se estrangeiro, declaração de que está ciente de que no momento da posse deverá possuir visto permanente, de acordo com o parágrafo 3º, da Lei nº 9.515, de 21/11/1997;

c) declaração assinada de que tem pleno conhecimento e aceita as condições e normas estabelecidas na Resolução CONSUNI nº 01, de 30/03/2010, e no respectivo Edital do Concurso. (disponível em www.unipampa.edu.br/portal/concursos);

d) Currículo Lattes impresso - a partir da Plataforma Lattes, modelo CNPq (a documentação comprobatória do Currículo Lattes deverá ser entregue no ato de instalação do concurso, no primeiro dia de prova);

e) comprovante de recolhimento da taxa de inscrição, no valor de R$ 85,00 (oitenta e cinco reais) para Professor Auxiliar, R$ 100,00 (cem reais) para Professor Assistente e no valor de R$ 130,00 (cento e trinta reais) para Professor Adjunto, conforme guia de recolhimento disponível em www.unipampa.edu.br/portal/concursos. Esta taxa, uma vez recolhida, não será restituída em hipótese alguma. Não será aceito agendamento de pagamento como comprovante.

f) para os candidatos que solicitaram isenção da taxa de inscrição, requerimento devidamente assinado contendo a indicação do NIS - Número de Identificação Social e a declaração que atende à condição estabelecida no Decreto nº 6.135, de 26/06/2007.

4.5. Ao se inscrever, o candidato fica ciente da responsabilidade de apresentar, no ato de posse, a documentação correspondente à área de conhecimento e aos requisitos definidos no item 1 deste Edital.

4.6. Da solicitação de isenção da taxa de inscrição.

4.6.1. Os candidatos que pretendem solicitar isenção da taxa de inscrição deverão fazê-lo até o dia 28/10/2012.

4.6.2. Terá direito à isenção, segundo Decreto nº 6.593, de 02/10/2008, publicado no DOU de 03/10/2008, o candidato que:

a) estiver inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal- CadÚnico, de que trata o Decreto nº 6.135, de 26/06/2007 e;

b) for membro de família de baixa renda de que trata o Decreto nº 6.135, de 26/06/2007.

4.6.3. A isenção deverá ser solicitada mediante requerimento, disponível no endereço www.unipampa.edu.br/portal/concursos, a ser enviado pelo candidato à Comissão de Concursos, pelo correio eletrônico concursosdocentes@unipampa.edu.br, contendo:

a) indicação do Número de Identificação Social - NIS, atribuído pelo CadÚnico; e

b) declaração de que atende à condição estabelecida na alínea b do subitem 4.6.2.

4.6.4. A UNIPAMPA consultará o órgão gestor do CadÚnico para verificar a veracidade das informações prestadas pelo candidato, a declaração falsa sujeitará o candidato às sanções previstas em lei, aplicando-se, ainda, o disposto no parágrafo único do art. 10 do Decreto nº 83.936, de 06/09/1979.

4.6.5. O resultado da solicitação será divulgado no dia 07/11/2012, no endereço eletrônico www.unipampa.edu.br/portal/concursos, bem como em quadro de avisos dos campi da UNIPAMPA.

4.6.6. O candidato que não tiver seu pedido de isenção deferido deverá imprimir o boleto até 13/11/2012 e efetuar o pagamento da taxa de inscrição até o dia seguinte, caso contrário, estará automaticamente excluído do concurso público.

5. DA HOMOLOGAÇÃO DA INSCRIÇÃO

5.1. A homologação da inscrição está condicionada ao envio da documentação conforme explicitado no subitem 4.3.

5.2. A relação dos candidatos que tiverem sua inscrição homologada será publicada em www.unipampa.edu.br/portal/concursos, bem como em quadro de avisos dos campi da UNIPAMPA, no prazo máximo de dez dias corridos após o encerramento das inscrições.

5.3. Os candidatos cujas inscrições foram homologadas deverão acompanhar pelo endereço eletrônico www.unipampa.edu.br/portal/concursos, a comunicação das datas, horários e local de realização do(s) concurso(s).

6. DA PRORROGAÇÃO DO PRAZO DE INSCRIÇÕES

6.1. O prazo das inscrições para os concursos com enquadramento na Classe de Professor Adjunto (titulação mínima Doutorado) será reaberto caso não haja inscrições homologadas. Na reabertura de inscrições a exigência será o Título de Mestre, com enquadramento na Classe de Professor Assistente.

6.2. O prazo para inscrições nos concursos reabertos será de 15 (quinze) dias, a contar da publicação da homologação das inscrições iniciais, sendo a notícia publicada somente em www.unipampa.edu.br/portal/concursos.

7. DA DATA PROVÁVEL DE REALIZAÇÃO DO CONCURSO

7.1. O período provável de realização do concurso será de 03 a 14/12/2012.

8. DA CONSTITUIÇÃO DA COMISSÃO EXAMINADORA

8.1. A constituição da Comissão examinadora ocorrerá de acordo com o estipulado no capítulo VIII da Resolução CONSUNI nº 01, de 30/03/2010.

9. DAS PROVAS

9.1. Disposições Gerais

9.1.1. As provas Escrita, Didática, de Defesa do Memorial de Trajetória Acadêmica e de Títulos ocorrerão de acordo com o estipulado na Resolução CONSUNI nº 01, de 30/03/2010, disponível no endereço eletrônico www.unipampa.edu.br/portal/concursos.

9.1.2. Os programas dos concursos, apresentando os conteúdos objeto de avaliação e a bibliografia para a Prova Escrita encontram-se no endereço eletrônico www.unipampa.edu.br/portal/concursos.

9.1.3. A Prova Didática, quando da sua apresentação à Comissão Examinadora, e a Prova de Defesa oral do Memorial de Trajetória Acadêmica serão gravadas para efeito de registro e avaliação.

9.1.4. O candidato deverá comparecer ao local de provas designado no endereço eletrônico www.unipampa.edu.br/portal/concursos, munido de documento de identidade (original) em perfeitas condições, de forma a permitir, com clareza, sua identificação.

9.1.5. Caso o candidato esteja impossibilitado de apresentar, no dia de realização das provas, documento de identidade original, por motivo de extravio, deverá apresentar boletim de ocorrência expedido em órgão policial há, no máximo, trinta dias, sendo então submetido à identificação especial, com coleta de assinatura e impressão digital.

9.1.6. O candidato não poderá alegar desconhecimento acerca da data, local e horário de realização do concurso, como justificativa de sua ausência.

9.2. Demais disposições a respeito das provas encontram-se no Capítulo VI da Resolução CONSUNI nº 01, de 30/03/2010.

10. DA HABILITAÇÃO E DA CLASSIFICAÇÃO FINAL NO CONCURSO

10.1. A Habilitação e a Classificação Final no Concurso ocorrerá de acordo com o estipulado no Capítulo VII da Resolução CONSUNI nº 01, de 30/03/2010.

11. DOS RECURSOS

11.1. Os recursos ocorrerão de acordo com o estipulado no Capítulo IX da Resolução nº 01/CONSUNI de 30/03/2010.

12. DA DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS

12.1. A UNIPAMPA divulgará através de Edital publicado no Diário Oficial da União e no endereço eletrônico www.unipampa.edu.br/portal/concursos, a relação dos candidatos classificados nos concursos objeto deste Edital, conforme Artigo 16 do Decreto 6944 de 21/08/09.

13. DO PRAZO DE VALIDADE

13.1. O prazo de validade dos concursos objeto deste Edital é de 01 (um) ano, prorrogável por mais 01 (um) ano, no interesse da Instituição, a contar da data de publicação da homologação dos resultados pela instituição.

14. DISPOSIÇÕES GERAIS

14.1. O candidato aprovado e nomeado será comunicado através do correio eletrônico informado no momento da inscrição sobre a publicação da nomeação e dos procedimentos para posse.

14.2. É de responsabilidade do candidato homologado, manter o endereço e o endereço eletrônico atualizados. Em caso de alteração, informá-la à UNIPAMPA, pelo correio eletrônico gestaodepessoal@unipampa.edu.br.

14.3. Na hipótese de renúncia ou desistência expressa, por escrito, de candidato aprovado e convocado para a nomeação, ou, caso o mesmo não venha a tomar posse dentro do prazo legal; e, ainda, quando houver vacância da vaga preenchida em razão deste concurso, a UNIPAMPA poderá convocar os candidatos subsequentes, em estrita obediência à ordem de classificação.

14.4. A classificação e homologação no concurso não asseguram ao candidato o direito de nomeação no cargo, mas a expectativa de direito à investidura no cargo para o qual concorreu, seguindo a rigorosa ordem de classificação e observado o prazo de validade do concurso e a legislação vigente.

14.5. Os candidatos nomeados que tiverem titulação superior à exigida para a classe à qual concorreram, poderão requerer, após a posse, progressão imediata para a classe correspondente a sua titulação, desde que esta não tenha sido utilizada para a investidura no cargo.

14.6. Havendo candidatos remanescentes aprovados neste concurso público ainda válido, a UNIPAMPA poderá nomeá-los para atuar em qualquer campus da instituição, caso haja necessidade.

14.7. Ao final do concurso, não havendo candidatos aprovados, a UNIPAMPA poderá aproveitar candidatos aprovados em concursos públicos de outras IFES na mesma área ou áreas afins, desde que exista compatibilidade de perfil e desde que o concurso em pauta esteja dentro do prazo de validade e de acordo com a legislação vigente.

14.8. A UNIPAMPA poderá ceder a outras IFES candidatos aprovados neste concurso público realizado, quando estas solicitarem, mediante concordância do candidato, e que o concurso esteja dentro do prazo de validade, de acordo com a legislação vigente.

14.9. Não será fornecido ao candidato qualquer documento comprobatório de classificação e/ou notas, valendo para tal fim a homologação do resultado final do concurso publicada no Diário Oficial da União.

14.10. Os casos omissos serão resolvidos pela Divisão de Concursos, correio eletrônico concursosdocentes@unipampa.edu.br.

Bagé, 15 de outubro de 2012.

Ulrika Arns
Reitora

Programa e Bibliografia Edital 216/2012

Campus

Área

Pontos

Bibliografia

Itaqui

Engenharia de Agrimensura I

1. Topografia I e II - Levantamentos plani-altimétricos e nivelamento;

2. Topografia Digital - Uso dos principais softwares de topografia;

3. Cartografia - Referenciais em cartografia, projeções cartográficas;

4. Cartografia Digital - Representações computacionais do espaço geográfico;

5. Astronomia de Campo - Esfera celeste, fundamentos da astronomia de precisão;

6. Geodesia Espacial - Sistema GPS e técnicas de posicionamento por GNSS;

7. Geodésia Física - Gravidade, Geopotencial, Altitudes e Modelos Geoidais;

8. Ajustamento de observações - Teoria dos erros, Método dos mínimos quadrados,métodos paramétrico, correlato e combinado e ajustamento de redes geodésicas;

9. Fotogrametria e Fotointerpretação - Geometria básica para fotografia aéreas;

10. Estradas - Projeto geométrico de estradas

A. A. FONTES, LUIZ CARLOS. Engenharia de Estradas, Projeto Geométrico, UFBA, Salvador, 1995.

ANDRADE, J. B.; Fotogrametria. 2 ed. UFPR, 1999.

ABNT. NBR 13133: Execução de levantamento topográfico - procedimento. Rio de Janeiro: ABNT. 1994.

ARONOFF, S. Remote Sensing for GIS Managers. Esri Press (July 1, 2005), 524p.

BOMFORD, G.-1977 - Geodesy, 3ª ed., Oxford University Press, 731pp.

CAMPOS, RAPHAEL DO AMARAL. Projeto de Estradas, USP, SP, 1979.

CAMARGO, P.O. Ajustamento de Observações. Notas de aulas do Curso de Graduação em Engenharia Cartográfica, FCT/Unesp, Campus de Presidente Prudente, 2000.

COMASTRI, J. A; TULER, J.C. Topografia - Altimetria. Viçosa, UFV, Imprensa Universitária, 1977. 36 p.

Cromley, R.G. (1992) Digital Cartography. Prentice-Hall, p.

Dent, B.D. (1999) Cartography: Thematic Map Design. McGraw-Hill, p.

DOMINGUES, F. A. A. Topografia e astronomia de posição para engenharia e arquitetura. São Paulo, McGrow Hill, 1979.

Duarte, P.A. (2002) Fundamentos de Cartografia. Ed. da Universidade Federal de Santa Catarina, SC, 208p.

ESPARTEL, L. Curso de Topografia. Porto Alegre, Editora Globo, 1965. 655 p.

FONSECA, R. S. Elementos de Desenho Topográfico. Ed McGraw-Hill do Brasil, 1977.

FRENCH, Tomás E. & VIERCK, Charles J. Desenho Técnico e Tecnologia Gráfica, 5ª Edição, Editora Globo, São Paulo, 1995.

GEMAEL, C. Geodésia celeste. Curitiba: UFPR, 2004. 389p.

GEMAEL, C. Sistemas de Projeções. Curso de Pós-Graduação em Ciências Geodésicas. Universidade Federal do Paraná, 1975.

GEMAEL, C., 1987. Introdução à Geodésia Geométrica. Partes 1 e 2. CPGCG/UFPR.

GEMAEL, C., 2002. Introdução à Geodésia Física. 2ª Ed. UFPR - Editora, 302pp.

GEMAEL, C. Introdução ao Ajustamento de Observações - aplicações geodésicas. Curitiba: Ed. UFPR, 1994.

GUTERRES, I. G. Astronomia de Posição. Instituto Militar de Engenharia IME. Rio de Janeiro. 1981.

Heiskanen, W and Moritz, H (1967) Physical Geodesy. W. H. Freeman, San Francisco.

LOCH, C. A interpretação de imagens aéreas - noções básicas de algumas aplicações nos campos

McCORMAC, J. Topografia. 5. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2007. 391p.

MONICO, J.F.G. , 2007. Posicionamento pelo GNSS. Ed. UNESP, 477pp.

ROBINSON, A.H., MORRISON, J. L., MUEHRCKE, P. C., KIMERLING, A. J. & GUPTILL, S. Cartography. 6ª Ed., New York: John Wiley & Sons.

SEEBER, G. Satellite Geodesy. Foundations, Methods, and Applications. 2. ed. W. de Gruyter, 2003. 5

STRANG, G.; BORRE, K. Linear algebra, Geodesy and GPS. Wellesley: Wellesley Cambridge Press. 1

TORGE, W. Geodesy. Berlin: de Gruyter. 2001. 416p.

VANICEK, P., KRAKIWSKI, E. Geodesy: the concepts. Amsterdam, North Holland Publishing Co., 19

Itaqui Engenharia de Agrimensura II 1. Ecologia Geral - Energia do sistema, Impactos Ambientais e Relações inter e intra específicas;

2. Conservação de recursos Naturais - Classificação e Conceitos dos Recursos Naturais, Avaliação dos Impactos Ambientais e Gestão de Resíduos Sólidos Urbanos;

3. Sistemas de Informações Geográficas - Conceitos e aplicações;

4. Hidrologia - Balanço Hídrico, Bacia Hidrográfica e Manejo de Bacia Hidrográfica;

5. Saneamento Básico - Captação e Consumo de Água, Distribuição de Água e Esgoto Sanitário;

6. Hidráulica - Hidráulica de Águas Superficiais e Subterrâneas e Controle de Enchentes;

7. Tratamento de Resíduos Sólidos Urbano nos Municípios Brasileiros;

8. Aplicação da Geoinformação na Conservação do Meio Ambiente;

9. Saneamento Básico nos Municípios de Pequeno Porte - Realidade Brasileira;

10. Tratamento de Águas Residuárias em Municípios de Pequeno e Médio Porte.

AZEVEDO NETO, J.M. et al. Manual de hidráulica. 8. ed. São Paulo: Edgard Blucher, 1998.

BEGON, M.J.L.; TOWNSEND, C.R. Ecology: Individuals, Populations and Communities. Londres: Blackwell, 1996.

BURROUGH, P.A.; MCDONELL, R. Principles of Geographical Information Systems. Oxford, Oxford University Press, 1998.

CHRISMAN, nº Exploring Geographic Information Systems. New York, John Wiley&Sons, 1997.

GOLDENBERG, J. Energia, meio ambiente e desenvolvimento. São Paulo-SP: EDUSP, 2004.

LONGLEY, G., MAGUIRE, R. Geographic Information Systems and Science. Wiley, 2005 (2 ed).

PORTO, R.M. Hidráulica básica. São Carlos: EESC/USP, 1999.

RICKLEFS, R.E. A Economia da Natureza. 3 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1996.

PIANKA, E.P. Evolutionary Ecology. New York: Harper and Row, 1983.

.SILVA, R.C.V., MASCARENHAS, F.C., MIGUEZ, M.G. Hidráulica Fluvial, 2ª ed., Rio de Janeiro, COPPE/UFRJ, 2007.

SISINNO, C. L.S.; OLIVEIRA, R.M. Resíduos sólidos, ambiente e saúde: uma visão multidisciplinar. Rio de Janeiro-RJ: FIOCRUZ, 2000. 142p.

MAGUIRE, D.; GOODCHILD, M.F.; RHIND, D.W. Geographical Information Systems. Longman Scientific & Technical, Vol. 1 e 2 , NY, 1993.

TUNDISI, J. G. ; MATSUMURATUNDISI, T. ; TUNDISI, J. E. M. ; Degani R.M.;

Prado, T.H. ; Pereira K.C. ; Botelho S. ; Devecchi A. M. ; Pereira H.M.S.B. ; da Silva, F.A.N. ; Sepe, P. M. ; Nakaguma, E. Y. ; Caetano, P.M.D. ; Jacintho, L.R.C. . Manual de Gerenciamento de Bacias Hidrográficas. 1ª. ed. São Carlos: Cubo Multimídia, 2009. v. 01. 133 p.

TUCCI, C. E. M (ORG.). Hidrologia: Ciência e Aplicação. São Paulo: Edusp/Editora da UFRGS, 1993, 943p.

TSUTIYA, M.T. Abastecimento de água. 2. ed. São Paulo: DEHS-USP, 2005.

TSUTIYA, M.T.; ALEM SOBRINHO, P. Coleta e transporte de esgoto sanitário. 1. ed. São Paulo: DEHS-USP, 1999.

Libras Licenciatura em qualquer área do conhecimento e comprovação de atuação na área de ensino ou interpretação da Libras e Especialização em Educação de Surdos ou Mestrado ou Doutorado na área do Concurso ou em áreas afins 1. Cultura e identidade surda

2. História da educação dos surdos: oralismo, comunicação total e bilinguismo

3. O ensino da língua Portuguesa como segunda língua para os surdos

4. Políticas públicas educacionais brasileiras na educação de surdos

5. Educação de surdos no Brasil

6. Língua brasileira sinais: fonologia

7. Língua brasileira de sinais: morfologia

8. Língua brasileira de sinais: sintaxe

9. Língua brasileira de sinais: semântica e pragmática

10. Tradutor e intérprete de Libras

BRASIL. Lei 9.394/96, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e
Bases da Educação Nacional.

______. Diretrizes Nacionais para Educação Especial na Educação Básica / Secretaria de Educação Especial / MEC: SEESP, 2001

______. Decreto 5.626. Regulamenta a Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre Língua Brasileira de Sinais - Libras, e o art. 18 da Lei nº 10.098, de 19 de dezembro de 2000. Publicada no Diário Oficial da União em 22/12/2005.

LODI, Ana Cláudia B., HARRISON, Kathryn Marie P. e TESKE, Otmar (Orgs.) Letramento e Minorias. Porto Alegre: Ed. Mediação, 2002

LACERDA, Cristina B. F. e GÓES, Maria Cecília R. de. Surdez: processos educativos e subjetividade. São Paulo: Editora Lovise, 2000.

LACERDA, Cristina B. F. de. A inclusão escolar de alunos surdos: o que dizem professores e intérpretes sobre esta experiência. Cad. CEDES, mai/ago. 2006, vol. 26, nº 69, p. 163-184.

LANE, Harlen. A máscara da benevolência: a comunidade surda amordaçada. Lisboa: Instituto Piaget, 1992.

QUADROS, R.M. de e KARNOPP, L. Língua de sinais brasileira: estudos linguísticos. Porto Alegre: Art. Med. 2004.

QUADROS, R.M. de. Políticas, linguísticas e educação de surdos em Santa Catarina: espaço de negociações. Cad. CEDES, maio/ago. 2006, vol.26, nº 69, p.141-161.

SKLIAR, Carlos (Org.). A surdez: um olhar sobre as diferenças. Porto Alegre: Mediação, 2001.

______. Carlos (org.). Atualidade da educação bilíngue para surdos. Porto Alegre: Mediação, 1999.

STROBEL, Karin. As imagens do outro sobre cultura surda. Florianópolis: Editora da UFSC, 2008.

THOMA, Adriana da Silva e LOPES, Maura Corcini (orgs.). A invenção da surdez: cultura, alteridade e diferenças no campo da educação. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2005.

THOMA, Adriana da Silva & LOPES, Maura Corcini (Orgs). A invenção da surdez II. Espaços e tempos de aprendizagem na educação de surdos. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2006.

São Borja Serviço Social e Políticas Sociais 1. Acumulação capitalista, Questão Social e Serviço Social

2. Ética, Direitos Humanos e Serviço Social

3. Trabalho, Questão Social e Serviço Social

4. Sistemas de Proteção Social, Direitos Sociais e Políticas Sociais

5. Desenvolvimento Social e Políticas Sociais

6. Estado, Sociedade e Políticas Sociais

7. O Projeto ético-político do Serviço Social

ALVES, Giovanni. Trabalho e Subjetividade - O espírito do toyotismo na era do capitalismo manipulatório. São Paulo: Editora Boitempo, 2011.

ANTUNES, Ricardo. Adeus ao Trabalho - ensaios sobre as metamorfoses do mundo do trabalho. São Paulo: Cortez, 1995.

BARRACO, Maria Lúcia. Ética e Serviço Social - fundamentos ontológicos. São Paulo: Cortez, 2003.

________. Ética: fundamentos sócio históricos. São Paulo: Cortez, 2008.

BEHRING, Elaine Rossetti. Política Social no Capitalismo Tardio. São Paulo: Cortez 2002.

_______.MIOTO, Regina C.T.; BOSCHETTI, Ivanete; SANTOS, Silvana S. S. Política Social no Capitalismo - tendências contemporâneas. São Paulo: Cortez, 2012.

CASTEL, Robert. As metamorfoses da questão social: uma crônica do salário. Rio de Janeiro: Vozes, 1998.

CHESNAIS, François. A mundialização do Capital. São Paulo: Xama, 1996. COUTO, Berenice Rojas. Direito social e a assistência social na sociedade brasileira, O: uma equação possível? São Paulo: Editora Cortez, 2004.

HARVEY, David. A produção capitalista do espaço - Coleção Geografia e adjacências. São Paulo: Editora Annablume, 2006.

IAMAMOTO, Marilda Villela. Serviço Social em tempo de Capital Fetiche - capital financeiro, trabalho e questão social. São Paulo: Cortez, 2007.

NOGUEIRA, Marco Aurélio. Um Estado para Sociedade Civil. São Paulo: Cortez, 2004.

MONTAÑO, Carlos. Terceiro Setor e Questão Social - crítica ao padrão emergente de intervenção social. São Paulo: Cortez, 2007.

NETTO, José Paulo. Transformações societárias e Serviço Social - notas para uma análise propectiva da profissão no brasil. Serviço Social e Sociedade. São Paulo: Cortez, nº 50, 1996.

NETTO, José Paulo. A construção do Projeto Ético-Político do Serviço Social. IN: Capacitação em Serviço Social e Política Social. Brasília, CFESS/ABEPSS/CEAD/UnB, 1999.

POCHMANN, Márcio. Desenvolvimento e Perspectivas Novas para o Brasil. São Paulo: Cortez, 2010.

POTYARA, A. P. Pereira. Política Social - temas & questões. São Paulo: Cortez, 2008.

SANTOS, Josiane Soares. "Questão Social": particularidades no Brasil. Editora Cortez - São Paulo, 2012.

SILVA, Maria Ozanira da Silva; YAZBEK, Maria Carmelita; GIOVANNI, Geraldo di. Política Social brasileira no século XXI - a prevalência dos programas de transferência de renda. São Paulo: Cortez, 2007.

SIMÕES, Carlos. Curso de Direito do Serviço Social. São Paulo: Cortez, 2008.