UNESP - Universidade Estadual Paulista - Ilha Solteira - SP

UNESP - UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA

FACULDADE DE ENGENHARIA

CAMPUS DE ILHA SOLTEIRA

EDITAL Nº. 21/2014-STDARH

Notícia:   Unesp de Ilha Solteira - SP abre três vagas para Professores Substitutos

Estarão abertas, nos termos do Despacho 1217 -2013-RUNESP, publicado em 04-12-2013 no Diário Oficial, com base na Resolução UNESP-6, de 26-2-2002, regulamentada pela Portaria UNESP 77-2002, e Resoluções UNESP 97-2002, 61-2005, 66-2005, 89-2003 e 99-2003, as inscrições ao concurso público para contratação, por prazo determinado, de 1 (um) Professor Substituto, sob o regime da CLT e Legislação Complementar, para o período relativo ao 1º semestre letivo de 2014, em jornada de 12 (doze) horas semanais de trabalho, junto ao Departamento de Engenharia Elétrica da Faculdade de Engenharia da UNESP - Campus de Ilha Solteira, no conjunto de disciplinas: "Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica" e "Instalações Elétricas".

1. DA REMUNERAÇÃO:

1.1. A remuneração correspondente à função de Professor Assistente (Referência MS-2), em regime de 12 (doze) horas semanais, será de R$ 1.138,28.

OBS.:

a) Caso o candidato tenha título de Doutor ou Livre-Docente, os salários serão, respectivamente, de: Doutor - referência MS-3.1 = R$ 1.592,11, Livre-Docente - referência MS-5.1 = R$ 1.898,11.

b) Por tratar-se de contratação em caráter emergencial e temporária, ainda que o candidato venha a obter a titulação acadêmica superior após a assinatura do contrato, esta não será considerada para fins de aumento salarial.

2. DAS INSCRIÇÕES:

2.1. As inscrições serão recebidas pessoalmente, em dias úteis, no período de 27 a 31-01-2014, das 10:00 às 12:00 horas e das 14:00 às 16:00 horas, na Seção Técnica de Comunicações, à Avenida Brasil Centro, nº 56, Ilha Solteira - SP.

2.2. O candidato que tiver interesse na redução da taxa de inscrição deverá inscrever-se nos 02 (dois) primeiros dias do período de inscrição, atendidas as exigências do item 4.

3. SÃO CONDIÇÕES PARA INSCRIÇÃO:

3.1. Poderão inscrever-se graduados em Curso Superior, com titulação mínima de Mestre.

3.2. No ato da inscrição os candidatos deverão apresentar requerimento dirigido ao Diretor da Unidade indicando nome completo, número da cédula de identidade, idade, filiação, naturalidade, estado civil, residência, telefone, profissão, instruindo-o com os seguintes documentos:

3.2.1. cédula de identidade ou protocolo de solicitação ou cédula de identidade de estrangeiro com visto permanente ou temporário e na falta deste, o passaporte;

3.2.2. quando do sexo masculino, documento que comprove estar em dia com as obrigações militares;

3.2.3. título eleitoral, e documento que comprove estar em dia com as obrigações eleitorais;

3.2.4. comprovante de recolhimento da taxa de inscrição no valor de R$ 72,00 (setenta e dois reais) a ser efetuada junto à Seção Técnica de Finanças da Faculdade de Engenharia do Campus de Ilha Solteira no Horário das 10:00 às 12:00 horas e das 14:00 às 16:00 horas;

3.2.4.1. Não haverá devolução de importância paga, ainda que superior ou em duplicidade, nem isenção total ou parcial de pagamento do valor da taxa de inscrição, seja qual for o motivo alegado, exceto o candidato amparado pela Lei Estadual nº 12.782, de 20.12.2007.

3.2.4.2. A devolução da importância paga somente ocorrerá se o Concurso Público não se realizar.

3.2.5. Curriculum vitae, atualizado, devidamente comprovado em 01 (uma) via;

3.2.6. Diploma do curso de graduação e de pós-graduação;

3.2.7. Histórico escolar do curso de graduação e de pós-graduação;

3.2.8. Declaração, devidamente assinada pelo candidato, de que não possui antecedentes criminais;

3.2.9. Declaração de que tem conhecimento da Resolução UNESP-6, de 26-2-2002, regulamentada pela Portaria UNESP77/2002, e Resoluções UNESP-97/2002, 61/2005, 66/2005, 89/2003 e 99/2003;

3.2.10. A permanência do estrangeiro no quadro docente da Universidade fica condicionada à apresentação de cédula de identidade com visto permanente;

3.2.11. Não serão recebidas inscrições por via postal nem pela Internet. As inscrições deverão ser realizadas no local, conforme mencionado no item 2.1;

OBS.:

a) os documentos relacionados nos itens 3.2.1., 3.2.2., 3.2.3., 3.2.6. e 3.2.7., deverão estar acompanhados das respectivas cópias xerográficas, que, no ato de inscrição ficarão retidas juntamente com o restante da documentação que não serão devolvidas;

b) O candidato estrangeiro poderá inscrever-se no concurso público com passaporte, entretanto, por ocasião da contratação/ nomeação deverá apresentar a cédula de identidade com visto permanente. Caso ainda não possua, deverá apresentar visto temporário e no prazo de 30 (trinta) dias entregar cópia simples do protocolo do pedido de transformação do visto temporário em permanente, sob pena de rescisão contratual ou exoneração.

c) o candidato estrangeiro fica dispensado das exigências contidas nos subitens 3.2.2. e 3.2.3.

3.3. No caso de inscrição por procuração devem ser apresentados os documentos de identidade do procurador e a procuração original devidamente reconhecida em cartório, além dos documentos do candidato, relacionados nos subitens 3.2.1. a 3.2.9.

4. DA REDUÇÃO DA TAXA DE INSCRIÇÃO - LEI 12.782/2007.

4.1. A redução do valor da taxa de inscrições, correspondente a 50% (cinquenta por cento) será concedida aos candidatos interessados que atendam, cumulativamente, as seguintes condições previstas na Lei 12.782/2007:

I - sejam estudantes, assim considerados os que se encontrem regularmente matriculados em:

a) uma das séries do ensino fundamental ou médio;

b) curso pré-vestibular;

c) curso superior, em nível de graduação ou pós-graduação;

II - percebam remuneração mensal inferior a 02 (dois) salários mínimos, ou estejam desempregados.

4.2. Para concessão da redução de que trata esta lei, o candidato deverá apresentar requerimento de solicitação acompanhado dos seguintes documentos comprobatórios:

I - quanto à comprovação da condição de estudante de um dos seguintes documentos:

a) certidão ou declaração, expedida por instituição de ensino pública ou privada

b) carteira de identidade estudantil ou documento similar, expedido por instituição de ensino pública ou privada, ou por entidade de representação discente;

II - quanto às circunstâncias previstas no inciso II do item 4.1 deste edital:

a) de comprovante de renda ou de declaração, por escrito, da condição de desempregado

4.3. A análise dos documentos comprobatórios será procedida pela Seção Técnica de Desenvolvimento e Administração de Recursos Humanos da Faculdade de Engenharia de Ilha Solteira.

4.4. O resultado do deferimento ou indeferimento será disponibilizado no local das inscrições no dia 29/01/2014, a partir das 14 horas.

4.5. Em caso de indeferimento, o prazo para interposição de recurso será de 02 dias contando a data de divulgação.

5. DO DEFERIMENTO E INDEFERIMENTO DE INSCRIÇÕES:

5.1. Será publicada, no Diário Oficial, a relação dos candidatos que tiveram suas inscrições indeferidas, por não se enquadrarem nas exigências estabelecidas no presente edital.

5.2. O candidato poderá requerer, no prazo de 2 (dois) dias corridos, contados da data da publicação a que se refere o item anterior, reconsideração quanto ao indeferimento de sua inscrição. A reconsideração deverá ser dirigida ao Diretor da Unidade Universitária.

6. DAS PROVAS:

6.1. O concurso público para Professor Substituto constará de Prova de Análise Curricular (julgamento do Curriculum Vitae, em que serão analisadas as atividades de formação acadêmica, com maior relevância para as atividades relacionadas com o conjunto de disciplinas em concurso) e Prova Didática (aula teórica em nível de graduação, com duração de no mínimo 40 minutos e no máximo de 60 minutos, sobre tema a ser sorteado, pelo próprio candidato, com 24 horas de antecedência), conforme Programa de Concurso - Anexo 1 deste Edital;

6.2. A Prova Didática terá 4,0 pontos e a Prova de Análise Curricular terá 6,0 pontos;

6.2.1. Para a Prova de Análise Curricular serão considerados os seguintes critérios:

Titulação - 2,0 pontos
Atuação profissional - 2,0 pontos
Produção científica - 2,0 pontos

7. DA HABILITAÇÃO, CLASSIFICAÇÃO E DESEMPATE:

7.1. Serão considerados aprovados os candidatos que obtiverem pontuação igual ou superior a 7 (sete), por pelo menos 2 (dois) membros da Comissão Examinadora do Concurso.

7.2. Os candidatos serão classificados em função das médias das pontuações atribuídas pelos membros da Comissão Examinadora do Concurso.

7.3. No caso de empate nas médias das pontuações, serão considerados, sucessivamente, os seguintes critérios de desempate:

de maior idade, conforme critérios de desempate do parágrafo único do artigo 27 da lei 10.741/2003, quando for o caso;
maior nota na Prova de Análise Curricular;
maior nota na Prova de Didática.

8. DA CONTRATAÇÃO:

8.1. A contratação do Professor Substituto será por prazo determinado, pelo período relativo ao 1º semestre letivo de 2014.

9. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

9.1. Caberá recurso à Congregação, no prazo de 2 (dois) dias corridos, contados da data de divulgação do resultado final do concurso. A congregação terá o prazo de 2 (dois) dias corridos para responder o recurso impetrado, a contar da data do protocolo do recurso.

9.2. O prazo de validade deste concurso será de 6 (seis) meses, podendo ser prorrogado uma única vez, por igual período a critério da Administração, conforme os termos do Ofício Circular nº 17/97-RUNESP.

9.3. O veículo oficial de divulgação da data das provas, do resultado final do concurso, bem como do indeferimento de inscrições e manifestação dos recursos apresentados, será o Diário Oficial.

9.4. A inscrição implicará no conhecimento deste Edital e no compromisso de aceitação das condições do concurso, aqui estabelecidas. (Proc. 3260/2013-CISA).

ANEXO 1

PROGRAMA DO CONCURSO

1. Sistemas solares fotovoltaicos e termossolares.

2. Energização de uma linha ideal por ondas viajantes e diagrama de Bewley - Lattice.

3. Relações de potência nas linhas de transmissão, rendimento e regulação.

4. Operação das linhas de transmissão - regime permanente.

5. Indutâncias e reatâncias indutivas de linhas de transmissão trifásicas.

6. Impedâncias de linhas de transmissão trifásicas.

7. Capacitâncias, reatâncias e susceptâncias capacitivas de linhas de transmissão trifásicas.

8. Condutância de dispersão e efeito corona em linhas de transmissão.

9. Tipos de carga, modelagem da rede e da carga e representação da carga em função da tensão de fornecimento.

10. Dimensionamento de condutores, da proteção dos condutores e dos condutos em instalações elétricas.

BIBLIOGRAFIA

FUCHS, R. D. Transmissão de energia elétrica: linhas aéreas. Rio de Janeiro: LTC, 1977. 2 v.

STEVENSON, W. D. Elementos de análise de sistemas de potência. São Paulo: McGraw-Hill do Brasil, 1974.

STEVENSON, W. D. Elementos de análise de sistemas de potência. 2. ed. São Paulo: McGraw-Hill do Brasil, 1986.

GÖNEN, T. Electric power transmission system engineering: analysis and design. New York: John Wiley & Sons, 1988.

MAGNUSSON, P. C.; ALEXANDER, G. C.; TRIPATHI, V. K. Transmission lines and wave propagation. 3. ed. Boca Raton: CRC Press, 1992.

ELGERD, O. I. Introdução à teoria de sistemas de energia elétrica. São Paulo: McGraw-Hill do Brasil, 1976.

MONTICELI, A.; GARCIA, A. Introdução a sistemas de energia elétrica. Campinas: Editora da UNICAMP, 1999.

GUILE, A. E.; PATERSON, W. Electrical power systems. 2. ed. Oxford: Pergamon Press, 1977. 2 v.

CLARKE, E. Circuit analysis of AC power systems. New York: John Wiley & Sons, 1943. 2 v.

LABEGALINI, P. R.; LABEGALINI, J. A.; FUCHS, R. D.; ALMEIDA, M. T. Projetos mecânicos das linhas aéreas de transmissão. 2. ed. São Paulo: Edgard Blücher, 2005.

KAGAN, N.; OLIVEIRA, C. C. B.; ROBBA, E. J. Introdução aos sistemas de distribuição de energia elétrica. São Paulo: Edgard Blücher, 2005.

GÖNEN, T. Electric power distribution system engineering. New York: McGraw-Hill, 1986.

BURKE, J. J. Power distribution engineering: fundamentals and applications. New York: Marcel Dekker, 1994.

CIPOLI, J. A. Engenharia de distribuição. Rio de Janeiro: Qualitymark, 1993.

WILLIS, H. L. Power distribution planning reference book. New York: Marcel Dekker, 1997.

REIS, L. B. Geração de energia elétrica: tecnologia, inserção ambiental, planejamento, operação e análise de viabilidade. 3. ed. Barueri: Manole, 2003.

RAMIREZ VÁZQUEZ, J. Centrales electricas. 2. ed. Barcelona: CEAC, 1974.

ZOPPETTI JÚDEZ, G. Z. Centrales hidroeléctricas. 3. ed. Barcelona: Gustavo Gili, 1974.

SOUZA, Z.; FUCHS, R. D.; SANTOS, A. H. M. Centrais hidro e termelétricas. Rio de Janeiro: Centrais Elétricas Brasileiras, 1983.

AGENCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL. Procedimentos de distribuição de energia elétrica no sistema elétrico nacional - PRODIST. (Modulo, 3 - Acesso ao sistema de distribuição, 2005). Disponível em: \<http://www.aneel.gov.br/arquivos/PDF/PRODIST_abril20051.pdf\>. Acesso em: 30 set. 2008.

FANTINI, C. R. C. (Coord.). Procedimentos de distribuição de energia elétrica no sistema elétrico nacional - PRODIST: Módulo 3 - acesso ao sistema de distribuição. Belo Horizonte: Agencia Nacional de Energia Elétrica - ANEEL, 2005. Disponível em: \<http://www.aneel.gov.br/arquivos/PDF/PRODISTabril20051.pdf\>. Acesso em: 30 set. 2008.

AGENCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL. Procedimentos de distribuição de energia elétrica no sistema elétrico nacional - PRODIST: Módulo 3 - Acesso ao Sistema de Distribuição, 2012. Disponível em: \<http://www.aneel.gov.br/arquivos/PDF/Modulo3_Revisao_5.pdf\>. Acesso em: 16

AGENCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL. Procedimentos de distribuição de energia elétrica no sistema elétrico nacional - PRODIST: Módulo 5 - Sistema de medição, 2011. Disponível em: \<http://www.aneel.gov.br/arquivos/PDF/Modulo5Revisao2.pdf\>. Acesso em: 16 dez. 2013.

JARDINI, J. A.; CASOLARI, R. Curvas de carga de consumidores e aplicações na engenharia da distribuição. São Paulo: CED/ Centro de Excelência da USP/ Universidade de São Paulo, 1977.

CALDEIRÃO, L. C. Avaliação experimental de medidores watt-hora operando em condições não senoidais. 2005. 108 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Elétrica) - Faculdade de Engenharia, Universidade Estadual Paulista, Ilha Solteira, 2005.

COTRIM, A. A. M. B. Instalações elétricas. 4. ed. São Paulo: Pearson Education, 2003.

NISKIER, J.; MACINTYRE, A. J. Instalações elétricas. Rio de Janeiro: Guanabara Dois, 1985.

CREDER, H. Instalações elétricas. 10. ed. Rio de Janeiro: LTC, 1986.

ANICETO, L. A.; CRUZ, E. C. A. Instalações elétricas. São Paulo: Érica, 2011.

NERY, Nº Instalações elétricas. São Paulo: Érica, 2011.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS - ABNT. NBR 5410/2004 - instalações elétricas de baixa tensão. Rio de Janeiro, 2004.

Catálogos de fabricantes diversos.