UFRPE - Universidade Federal Rural de Pernambuco - PE

UFRPE - UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO

ESTADO DE PERNAMBUCO

EDITAL Nº 117, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2008

Notícia:   UFPE divulga resultado final do edital de abertura nº 127/2010

CONCURSO PÚBLICO PARA TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO - UFRPE / CAMPI RECIFE, GARANHUNS E SERRA TALHADA.

O REITOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO, autorizado pelo Ministro da Educação, através da Portaria MEC nº. 1.226, de 06 de outubro de 2008 (DOU de 07 de outubro de 2008), torna púbico a abertura das inscrições para os concursos públicos para provimento de cargos do Quadro Permanente, indicados nos Anexos 1, 2 e 3, regidos pelas Leis nºs 7.596/1987, 8.112/1990, 9.527/1997 e 11.091/2005, o qual se regerá por este Edital.

1. REALIZAÇÃO E ESTRUTURA DO CONCURSO

a) O Concurso, de caráter eliminatório e classificatório, consistirá em prova de habilidades e conhecimentos aferidos através de Provas Escritas/Objetivas que obedecerão a conteúdos programáticos, modalidades, etapas, critérios para aprovação, classificação e desempate, e cronograma, previstos neste Edital, disponível aos interessados, na internet, nos endereços www.covest.com.br e www.ufrpe.br.

b) O concurso será executado pela Comissão de Processos Seletivos e Treinamentos da Fundação de Apoio ao Desenvolvimento da UFPE (COVEST-COPSET).

2. INSCRIÇÕES

O requerimento de inscrição está disponível no site da Covest (www.covest.com.br), no qual há u m formulário eletrônico a ser preenchido pelo candidato com o nome, CPF e um e-mail para contato. O Cadrastramento desses dados permitirá a criação de uma senha pessoal e intransferível que dará acesso ao candidato a um ambiente personalizado na internet, no qual poderá consultar seus dados e obter informações referentes à sua participação no processo seletivo. De posse da senha, o candidato poderá completar seus dados cadastrais e, então, formalizar o seu pedido de inscrição, definindo sua preferência para concorrer a um dos cargos (lotação) em concurso. A leitura deste Edital é imprescindível para o correto preenchimento do formulário de inscrição.

a) Os requerimentos de inscrições serão efetuados exclusivamente via internet no período de 20/01 a 12/02/2009, no endereço eletrônico www.covest.com.br, mediante preenchimento de formulário de inscrição no qual deverão ser informados, obrigatoriamente, os números dos documentos de identidade e CPF.

b) Para os candidatos que não dispuserem de acesso à internet, a COVEST-COPSET disponibilizará um local de apoio, com computadores, para preenchimento do formulário de inscrição, no período das inscrições (exceto sábado, domingo e feriado), no Núcleo de Tecnologia da Informação - NTI, sito na Av. dos Reitores s/n, Campus da UFPE/Recife, no horário das 9h às 12h e das 14h às 17h, e nos campi da UFRPE em Garanhuns e em Serra Talhada.

2.1 INSTRUÇÕES PARA O PREENCHIMENTO DO CADASTRO DE IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO

2.1.1 [Campo 1] - NOME DO CANDIDATO

No preenchimento do deste campo, registre cada palavra do seu nome sem espaço entre letras, deixando um espaço entre duas palavras consecutivas.

2.1.2 [Campo 2] - CADASTRO DE PESSOAS FÍSICAS - CPF (DO CANDIDATO)

Este campo é de preenchimento obrigatório e não poderá ser alterado. Ao preenchê-lo, informe o número completo de seu CPF, incluindo os dígitos de controle.

O CPF servirá como login para acesso à área pessoal do candidato em um ambiente personalizado na internet.

2.1.3 [Campo 3] - E-mail

Informe seu endereço de correio eletrônico que permita contatos.

2.1.4 [Campo 4] - REGISTRO DE SENHA

Crie e registre uma senha pessoal, com mínimo de seis e máximo de dez caracteres (letras e/ou números), não usar acentos ou caracteres especiais. A senha servirá para acessos à área de consulta na internet a fim de obter informações referentes à sua participação no concurso. Ao registrar a senha, o candidato deverá memorizá-la para futuro acesso.

2.2 AJUSTE E COMPLEMENTAÇÃO DO CADASTRO DE DADOS PESSOAIS DO CANDIDATO

2.2.1 [Campo 1] - NOME DO CANDIDATO

O candidato deve verificar a exatidão da grafia. Em caso de divergência, redigitar no próprio campo a Correção.

2.2.2 [Campo 2] - SEXO

Selecione a opção Masculino ou Feminino.

2.2.3 [Campo 3] - ESTADO CIVIL

Selecione a opção correspondente ao seu estado civil.

2.2.4 [Campo 4] - NASCIMENTO

Indique dia, mês e ano de seu nascimento.

2.2.5 [Campo 5] - CADASTRO DE PESSOAS FÍSICAS - CPF

O candidato deve verificar a exatidão dos dados.

2.2.6 [Campo 6] - DOCUMENTO DE IDENTIDADE

Preencha o primeiro campo com o número de sua carteira de identidade; o segundo, com o código do órgão expedidor; e o terceiro campo com a sigla do Estado que a expediu.

2.2.7 [Campo 7] - E-mail

O candidato deve verificar a exatidão da grafia. Em caso de divergência, redigitar no próprio campo a correção.

2.2.8 [Campo 8] - TELEFONE

Informe, no primeiro campo, um número de telefone fixo, indicando o código de área, e no segundo campo, um telefone celular.

2.2.9 [Campo 9] - FILIAÇÃO

Preencha o primeiro campo com o nome do seu pai, e o segundo campo, com o nome da mãe. Não abreviar o primeiro nem o último nome.

2.2.10 [Campo 10] - CANDIDATO PORTADOR DE NECESSIDADES ESPECIAIS

Assinale o campo correspondente à sua condição.

2.2.11 [Campo 11] - CEP/ENDEREÇO

Digitar primeiro o CEP do seu endereço e a seguir fornecer as informações solicitadas no formulário. Caso não saiba o CEP, faça a consulta on-line.

2.3 REQUERIMENTO DE ISENÇÃO DE TAXA DE INSCRIÇÃO

2.3.1 A isenção da Taxa de Inscrição será concedida aos candidatos que comprovarem insuficiência de recursos para arcar com seu pagamento, conforme estabelece o Decreto Nº 6.593 de 02 de outubro de 2008. Para tanto, o interessado deverá requerer o benefício, no período de 20/01 /20 09 a 23/01/2009, no endereço eletrônico www.covest.com.br.

2.3.2 Terá direito à isenção da taxa de inscrição o candidato que, cumulativamente, atender aos seguintes requisitos:

a) Estiver inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), de que trata o Decreto no 6.135, de 26 de junho de 2007, e fornecer o Número de Identificação Social-NIS;

b) Pertencer à família de baixa renda, nos termos do Decreto nº 6.135, de 2007. c) Apresentar "Declaração de Pertinência à Família de Baixa Renda", conforme modelo, disponível no Anexo 7 deste edital. Em caso de enquadramento nas condições acima, preencher os campos a seguir para pleitear o benefício.

[Campo 1] - Informar o número do Número de Identificação Social-NIS.

[Campo 2] - Informar o número de membros da família.

[Campo 3] - Informar a renda familiar.

2.3.3 OBS.: A "Declaração de Pertinência à Família de Baixa Renda" deverá ser protocolada na sede da COVEST-COPSET/FADE - UFPE, nos dias úteis, nos horários das 8h às 18h ou, alternativamente, remetida via postal, mediante carta registrada, até 24/01/2009 para o endereço: Rua Amaury de Medeiros, 206 - Derby - Recife - PE, CEP. 52.010-120.

2.3.4 É do candidato à responsabilidade pela veracidade das informações prestadas à COVEST-COPSET/FADE UFPE. A declaração falsa sujeitará o candidato às sanções previstas em lei, aplicando-se, ainda, o disposto no parágrafo único do art. 10 do Decreto no 83.936, de 6 de setembro de 1979.

2.3.5 Poderá a Universidade Federal Rural de Pernambuco - UFRPE, em caso de fraude, omissão, falsificação, declaração falsa ou qualquer outro modo de lesão, rever a isenção; verificada em qualquer tempo a ocorrência de tais irregularidades, poderá adotar medidas legais contra os infratores.

2.3.6 O simples requerimento de isenção de taxa de inscrição não implica formalização da inscrição no concurso, mesmo no caso de deferimento do pedido. Ao candidato beneficiado pela isenção de taxa de inscrição será exigido o cumprimento das obrigações contidas no edital regulador do concurso, inclusive aquela referente à formalização da inscrição no concurso no endereço eletrônico www.covest.com.br.

2.3.7 A divulgação do resultado final do julgamento dos pedidos de isenção de taxa de inscrição será realizada, no dia 06 de fevereiro de 2009, com a publicação da relação nominal dos beneficiados no endereço eletrônico www.covest.com.br.

2.4 PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO

2.4.1 [Campo 1] - CARGO (LOTAÇÃO) / UNIDADE ACADÊMICA DE LOTAÇÃO

Escolha o cargo (lotação) / unidade acadêmica.

2.4.2 [Campo 2] - LOCAL DE PREFERÊNCIA PARA REALIZAÇÃO DAS PROVAS ESCRITAS/OBJETIVAS.

Para a realização das Provas Escritas/Objetivas marque apenas uma dentre as localidades: Garanhuns (PE), Recife (PE) e Serra Talhada (PE).

Seja qual for o motivo, caso não seja possível atender à preferência do candidato por local de realização das provas, a COVEST-COPSET se reservará o direito de alocar o candidato para prestar provas em outra cidade, diferente daquela assinalada neste campo. Nessas circunstâncias, o candidato estará sujeito a prestar provas em município limítrofe ao da cidade indicada originalmente como preferência, escolhido segundo critério de maior população (IBGE).

2.5 DO PAGAMENTO DA TAXA DE INSCRIÇÃO

2.5.1 A Taxa de inscrição será de R$ 60,00 (sessenta reais) para os cargos (lotação) pertencentes à categoria de Nível Superior, Classe E, e de R$ 35,00 (trinta e cinco reais) para os cargos (lotação) pertencentes à categoria de Nível Intermediário, Classe C e D.

2.5.2 A Taxa de Inscrição deverá ser paga exclusivamente no Banco do Brasil, até 13/02/2009, através de Guia de Recolhimento da União (GRU SIMPLES) disponível no endereço eletrônico www.covest.com.br, a ser impresso após conclusão do preenchimento da ficha de solicitação de inscrição, competindo ao candidato guardar o comprovante de pagamento para a eventualidade de comprovação junto a COVEST-COPSET. Alternativamente, a operação de quitação poderá ser efetuada em caixas eletrônicos do Banco do Brasil, ou pela internet apenas para os correntistas daquela instituição bancária. Só serão aceitas GRU/SIMPLES impressas através do site da Covest (www.covest.com.br).

2.6 REGULARIDADE DO CADASTRO E DO PEDIDO DE INSCRIÇÃO (DOCUMENTO DE REGULARIDADE DE CADASTRO - DRC)

2.6.1 Recebido o formulário de inscrição, e realizada a comprovação do pagamento da taxa de inscrição perante o Banco do Brasil ou verificada a concessão do beneficio da isenção da taxa de inscrição, a COVEST-COPSET disponibilizará no endereço eletrônico www.covest.com.br o Documento de Regularidade de Cadastro - DRC, no qual constarão os dados e informações necessárias para garantir a participação do interessado no Concurso, tal como solicitado no Formulário Eletrônico de Inscrição.

2.6.2 O DRC poderá ser visualizado entre 20/02/2009 a 04/03/2009, para consulta, conferência de dados e correções ou alterações cadastrais. O acesso ao DRC se dará mediante a identificação do candidato por meio de seu CPF, senha e outros dados de identificação do candidato. Nessa oportunidade, o candidato poderá anexar o arquivo digital com sua fotografia recente, no formato JPEG, de tamanho máximo de 50kB.

2.6.3 O candidato que não anexar sua fotografia no período de exibição do DRC, deverá providenciar fotos (3x4 ou 2x2) para colar no Comunicado de Confirmação de Inscrição - CCI, conforme descrito no item 2.7.3 deste Edital.

2.6.4 Caso o seu DRC não esteja disponível no endereço www.covest.com.br no dia 20/02/2009, o candidato deverá entrar em contato com a COVEST - COPSET pelo telefone (81) 3412.0828 para solicitar providências.

2.6.5 Na constatação de erros ou divergências no DRC, o interessado poderá retificar diretamente os dados e as informações prestadas no Formulário Eletrônico de Inscrição no site www.covest.com.br, até o dia 04/03/2009.

2.6.6 Caso não haja manifestação por parte do candidato quanto à veracidade e exatidão dos dados cadastrais exibidos no DRC, até o dia 05/03/2009, o candidato assumirá, de forma exclusiva, a responsabilidade sobre as informações, não havendo possibilidade de qualquer alteração no cadastro a partir dessa data.

2.7 COMUNICADO DE CONFIRMAÇÃO DE INSCRIÇÃO - CCI

2.7.1 A emissão do Comunicado de Confirmação de Inscrição - CCI representa o deferimento do pedido de inscrição, havendo informações sobre o local de realização das provas.

2.7.2 O CCI deverá ser impresso a partir do dia 06/03/2009. Sob responsabilidade exclusiva do candidato.

2.7.3 Caso o candidato, no período de exibição do DRC, não tenha transferido o arquivo digital da sua foto, ele deverá, após impressão de cada versão do CCI, colar uma foto (3x4 ou 2x2).

2.7.4 A apresentação do CCI, assinado e com foto, é condição para ingresso na sala de aplicação das provas e testes.

2.7.5 A inscrição tem caráter condicional, sendo cancelada desde que verificadas falsidades ou inexatidões nas informações prestadas pelo candidato.

3. ATENDIMENTO DESTINADO AOS PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS

3.1 Não haverá reserva de vagas às pessoas portadoras de necessidades especiais para os cargos (lotação) que ofereçam menos de cinco vagas (artigo 5.º, § 2.º da Lei 8.112/1990).

3.2 É facultado ao candidato portador de necessidades especiais atendimento especial para a realização das provas, desde que o requeira à COVEST/COPSET, em sua sede, até às 18h do dia 16/02/2009. (art. 40, §§ 1º e 2º, do Decreto n.º 3.298/99). Anexado ao requerimento, o candidato deverá apresentar laudo médico, com indicação do tipo de deficiência ou necessidade especial do qual é portador (CID-10) e com especificação de suas necessidades quanto ao atendimento personalizado.

3.3 A COVEST/COPSET não se responsabilizará por atendimento especial ao candidato que não o requerer na forma e prazo previsto em 3.2.

4. PROVAS

4.1 As Provas Escritas/Objetivas serão realizadas nas cidades Garanhuns, Recife e Serra Talhada.

4.2 No Comunicado de Confirmação de Inscrição - CCI serão informados o local, a data e horário das Provas Escritas/Objetivas. Na ocorrência de alteração nas datas, horários e locais, essa será objeto de prévia comunicação por Edital.

4.3 O candidato não poderá alegar qualquer desconhecimento sobre o local, data e horário de provas como justificativa de sua ausência.

4.4 Em nenhuma hipótese, o candidato poderá prestar prova fora da data, horário, cidade e local predeterminados pela organização do concurso.

4.5 O não comparecimento à prova, qualquer que seja o motivo, caracterizará desistência do candidato e resultará em sua eliminação do concurso.

4.6 É proibida a entrada dos candidatos nos locais de realização das provas com telefone celular, dentro ou fora das salas de provas, mesmo que desligado, sob pena de eliminação do candidato no concurso.

4.7 Durante a realização das provas é vedada a consulta ou comunicação entre candidatos, utilização de livros, códigos, manuais, impressos ou anotações, máquinas calculadoras, agendas eletrônicas ou similares, telefone celular, BIP, walkman, gravador ou qualquer outro transmissor/receptor de mensagens, equipamentos eletrônico e similares, sob pena de eliminação do candidato no concurso.

4.8 Não haverá segunda chamada ou repetição das provas.

5. PROVA ESCRITA/OBJETIVA

5.1 Todos os candidatos se submeterão à Prova Escrita/Objetiva, elaborada de acordo com o programa constante do Anexo 5, no dia 15/03/2009, em local e horário constantes no Comunicado de Confirmação de Inscrição - CCI.

5.2 Para os cargos de Nível Superior, Nível de Classificação E, a prova constará de 50 (cinqüenta) questões de múltipla escolha, com 5 (cinco) alternativas, em que apenas uma é a correta, valendo cada questão 2,0 (dois), sendo: 10 (dez) questões de Português, e 40 (quarenta) questões de Conhecimentos Específicos.

5.3 Para os cargos de Nível Intermediário, Nível de Classificação C e D, a prova constará de 40 (quarenta) questões de múltipla escolha, com 5 (cinco) alternativas, onde apenas uma é correta, valendo cada questão 2,5 (dois e meio pontos), sendo: 10 (dez) questões de Português, 05 (cinco) de Matemática e 25 (vinte e cinco) questões de Conhecimentos Específicos.

5.4 A Prova terá duração de 03 (três) horas, para ambos os níveis.

5.5 Após resolver as questões da Prova, o candidato deverá marcar a Folha de Respostas, que se constitui em documento oficial de correção, servindo o caderno de prova apenas como rascunho e sem nenhum valor.

5.6 São de inteira responsabilidade do candidato os prejuízos advindos das marcações feitas incorretamente na Folha de Respostas. São consideradas marcações incorretas: dupla marcação, marcação rasurada, marcação emendada e campo de marcação não preenchido integralmente.

5.7 Ao término da Prova o candidato devolverá aos fiscais de sala a Folha de Respostas e o Caderno de Provas.

5.8 O candidato só poderá sair da sala de prova 2 (duas) horas após o seu início.

5.9 Será atribuída à Prova nota de 0 (zero) a 100 (cem) pontos.

5.10 Os resultados da Prova Escrita/Objetiva serão afixados até o dia 23/03/2009, na sede da COVEST-COPSET, e disponibilizado no endereço eletrônico www.covest.com.br.

6. RECURSOS

6.1 Serão admitidos recursos da Prova Escrita/Objetiva, por escrito e devidamente fundamentados, tendo por objeto, exclusivamente, a impugnação de questões por má formulação ou impertinência em relação ao programa da Prova Escrita/Objetiva.

6.2 Os recursos à Prova Escrita/Objetiva deverão ser encaminhados em formulário padrão, disponibilizado pela COVEST/COPSET, nos dias 16 a 17/03/2009, no horário das 8h até às 1 8h. Os formulários preenchidos com o recurso deverão ser protocolados, na sede da mesma, Rua Amaury de Medeiros, 206, Derby, Recife-PE.

6.3 Não serão admitidos recursos à Prova Escrita/Objetiva enviados via fax ou pela internet, bem como os porventura protocolados intempestivamente.

6.4 As decisões dos recursos à Prova Escrita/Objetiva serão divulgadas juntamente com o resultado da Prova Escrita/Objetiva no site da COVEST/COPSET no dia 23/03/2009.

6.5 Os recursos à Prova Escrita/Objetiva providos terão como conseqüência a anulação das questões impugnadas e a redistribuição de sua pontuação entre as demais questões da prova.

7. ELIMINAÇÃO E CANCELAMENTO

7.1 Será eliminado do Concurso o candidato que:

a) faltar às provas ou a elas comparecer após o horário especificado no Comunicado de Confirmação de Inscrição - CCI, aferido segundo o sistema "Hora certa" da TELEMAR;

b) não obtiver o mínimo de 50 (cinqüenta) pontos na Prova Escrita/Objetiva;

c) portar no local de realização das provas de telefone celular, mesmo que desligado, ou qualquer tipo de equipamento eletrônico de comunicação;

d) durante a realização da prova, for surpreendido comunicando-se com outro candidato, ou terceiros, verbalmente, por escrito, ou por qualquer outro processo;

e) ausentar-se da sala de provas sem o acompanhamento do fiscal, ou antes de decorrido o tempo mínimo estabelecido para permanência na sala;

f) não devolver, integralmente, o material de prova recebido da COVEST/COPSET;

g) cometer incorreção ou descortesia para com qualquer dos executores, seus auxiliares ou autoridades presentes, durante a realização do concurso.

7.2 Será cancelada, a qualquer tempo, a inscrição do candidato que apresentar declaração falsa quando de sua inscrição, a ausência de qualquer dos requisitos deste Edital, restando anulados todos os atos do concurso a eles pertinentes.

8. APROVAÇÃO, DESEMPATE, CLASSIFICAÇÃO FINAL E HOMOLOGAÇÃO

8.1 Será considerado aprovado o candidato, não-eliminado e não-excluído, que obtiver nota igual ou superior a 50 (cinqüenta) pontos na Prova Escrita/Objetiva.

8.2 Os argumentos de classificação serão definidos para cada cargo (lotação) pela ordem decrescente das notas obtidas na Prova Escrita/Objetiva.

8.3 Ocorrendo empate de pontos, na aprovação, a classificação será definida segundo os seguintes critérios sucessivamente:

a) maior idade;

b) maior número de acertos na parte de Conhecimentos Específicos da Prova Escrita/Objetiva.

8.4 A relação final dos classificados e classificáveis será divulgada, na sede da COVEST/COPSET e no site www.covest.com.br, a partir do dia 14/04/2009.

8.5 Será homologada a relação nominal dos candidatos aprovados por ordem decrescente de classificação.

8.6 Na hipótese de desistência de candidatos, serão convocados os candidatos subseqüentes, obedecida à ordem de classificação.

9. RESULTADO FINAL

9.1 O resultado final do concurso será homologado pela UFRPE, através da publicação no Diário Oficial da União e divulgado nos endereços eletrônicos www.covest.com.br e www.ufrpe.br, até o dia 30/04/2009.

10. PRAZO DE VALIDADE DO CONCURSO

1.1 O concurso terá validade de 01 (um) ano, a contar da publicação no Diário Oficial da União da homologação do resultado, podendo ser prorrogado por igual período, a critério da UFRPE.

11. REQUISITOS PARA A INVESTIDURA NOS CARGOS

11.1 São requisitos para investidura no cargo:

a) aprovação e classificação no Concurso;

b) ser nacional brasileiro ou, português no gozo do Estatuto da Igualdade (Decreto nº. 70.436/1972);

c) estar quite com as obrigações eleitorais, e com as obrigações militares (para os do sexo masculino);

d) contar com a idade mínima de 18 (dezoito) anos, completos, na data da posse;

e) contar, na data da posse, com os requisitos para ingresso, constantes nos Anexos 1, 2 e 3;

f) estar inscrito em órgão fiscalizador, quando exigido para o exercício da profissão;

g) não perceber proventos de aposentadoria inacumuláveis com vencimentos (art. 40, § 6.º, da CF/88);

h) não acumular cargo, emprego ou função pública, exceto aqueles permitidos na lei, assegurada à hipótese de opção dentro do prazo para posse determinada no § 1º do artigo 13 da Lei nº. 9.527/1997;

i) não ter sofrido penalidade que o impossibilite de exercer cargo público (art. 137, da Lei nº 8.112/1990);

j) apresentar declaração de bens, atualizada na data da posse;

k) submeter-se à avaliação pelo serviço médico da UFRPE objetivando a comprovação de aptidão, física e mental, para o exercício do cargo.

11.2 Os documentos comprobatórios dos requisitos listados no item 12.1. serão exigidos dos candidatos quando convocados para posse.

11.3 Os candidatos nomeados que não tomarem posse no prazo de 30 (trinta) dias, contados da publicação de sua nomeação no DOU, terá o ato de nomeação tornado sem efeito, observado o art. 13 da Lei 8.112/1990.

12. ATRIBUIÇÕES E REQUISITOS ESPECÍFICOS DOS CARGOS

12.1 A descrição sumária das atribuições dos cargos previstos neste Edital constam no Anexo 4.

13. REGIME DE TRABALHO

13.1 Os candidatos empossados nos cargos previstos nos Anexos 1, 2 e 3 poderão prestar suas atividades nos turnos manhã, tarde e/ou noite, sujeitos à jornada de trabalho de 40 horas semanais.

14. REMUNERAÇÃO

14.1 Cargos Nível Superior, Nível de Classificação E, Nível de Capacitação I, Padrão I: remuneração inicial de R$ 1.747,83.

14.2 Cargos Nível Intermediário, Nível de Classificação C, Nível de Capacitação I, Padrão I: remuneração inicial de R$ 1.143,36 e Nível de Classificação D, Nível de Capacitação I, Padrão I: remuneração inicial de R$ 1.364,53.

15. DISPOSIÇÕES GERAIS

15.1 A nomeação dos candidatos aprovados deverá ocorrer conforme cronograma a ser definido, oportunamente, pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.

15.2 O candidato deverá observar, rigorosamente, o Edital e Comunicados e Avisos Oficiais complementares ao presente Edital e a sua inscrição representará integral submissão às tais estipulações.

15.3 A organização do concurso fará divulgar, sempre que necessário, normas complementares ao presente Edital, Comunicados e Avisos Oficiais, no endereço eletrônico da COVEST-COPSET, no Diário Oficial da União e jornal de grande circulação local.

15.4 É de responsabilidade do candidato, manter os seus dados atualizados para viabilizar os contatos necessários. Em caso de alteração dos dados pessoais (nome, endereço, telefone para contato) constantes na inscrição, o candidato deverá dirigir-se a COVEST-COPSET, Rua Amaury de Medeiros, 206, Derby, Recife-PE.

15.5 Por razões de segurança do concurso, a COVEST/COPSET poderá confirmar, fotografar ou colher impressão digital dos candidatos, quando da realização da prova.

15.6 Não será fornecido ao candidato documento comprobatório de classificação no concurso, valendo para esse fim, a publicação no DOU. Os casos omissos serão resolvidos pela COVEST-COPSET.

15.7 O expediente da COVEST/COPSET se desenvolve, entre 8h até 18h, de segunda-feira à sexta‑feira.

15.8 Os candidatos classificados para ocuparem as vagas nas unidades acadêmicas de Garanhuns e Serra Talhada, no ato da posse, deverão apresentar comprovante de residência no município onde esta localizada a unidade acadêmica ou em localidade de fácil acesso próxima ao Município, condição exigida durante todo o vinculo com a UFRPE.

15.9 Os casos omissos serão resolvidos pela COVEST-COPSET.

VALMAR CORRÊA DE ANDRADE
REITOR

ANEXO 1 - CARGOS (LOTAÇÃO)

VAGAS PARA O MUNICÍPIO DE RECIFE E REGIÃO METROPOLITANA - UFRPE

CÓDIGO DO CARGO

CARGO

CLASSE

REQUISITOS PARA INGRESSO

VAGAS

ESCOLARIDADE MÍNIMA

OUTROS

NÃO DEF

DEF

01

Auditor

E

Curso Superior em Economia ou Direito ou Ciências Contábeis

-

02

-

02

Administrador

E

Curso Superior em Administração

-

02

-

03

Engenheiro de Segurança do Trabalho

E

Curso Superior em Engenharia com Especialização em Segurança do Trabalho

-

02

-

04

Médico / Área Medicina do Trabalho

E

Curso Superior em Medicina com Especialização em Medicina do Trabalho

-

01

-

05

Tradutor e Intérprete de Linguagem de Sinais

D

Médio completo + proficiência em LIBRAS

-

02

-

06

Técnico de Tecnologia da Informação

D

Médio Profissionalizante ou Médio completo + curso técnico em eletrônica com ênfase em sistemas computacionais

-

01

-

07

Assistente de Laboratório

C

Fundamental Completo

Experiência 1 2 meses

01

-

TOTAL

11

-

DEF = vagas reservadas para portadores de deficiência

ANEXO 2 - CARGOS (LOTAÇÃO)

VAGAS PARA O MUNICÍPIO DE GARANHUNS/PE - UFRPE

CÓDIGO DO CARGO

CARGO

CLASSE

REQUISITOS PARA INGRESSO

VAGAS

ESCOLARIDADE MÍNIMAOUTROSNÃO DEFDEF

08

Tradutor e Intérprete de Linguagem de Sinais

D

Médio completo + proficiência em LIBRAS

-

01

-

09

Técnico de Tecnologia da Informação

D

Médio Profissionalizante ou Médio completo + curso técnico em eletrônica com ênfase em sistemas computacionais

-

02

-

10

Assistente de Laboratório

C

Fundamental Completo

Experiência 12 meses

01

-

11

Analista de Tecnologia da Informação

E

Curso Superior Completo na área

-

02

-

12

Médico / Área Clínica

E

Curso Superior em Medicina com Residência Médica ou Especialização em Clínica Médica

-

01

-

TOTAL

7

-

DEF= vagas reservadas para portadores de deficiência

ANEXO 3 - CARGOS (LOTAÇÃO)

VAGAS PARA O MUNICÍPIO DE SERRA TALHADA/PE - UFRPE

CÓDIGO DO CARGO

CARGO

CLASSE

REQUISITOS PARA INGRESSO

VAGAS

ESCOLARIDADE MÍNIMA

OUTROS

NÃO DEF

DEF

13

Economista

E

Curso Superior em Economia

-

01

-

14

Enfermeiro

E

Curso Superior em Enfermagem

-

01

-

15Médico / Área ClínicaECurso Superior em Medicina com Residência Médica ou Especialização em Clínica Médica-01-

16

Analista de Tecnologia da Informação

E

Curso Superior Completo na área

-

02

-

17

Contador

E

Curso Superior Completo em Ciências Contábeis

-

01

-

18

Técnico de Tecnologia da Informação

D

Médio Profissionalizante ou Médio completo + curso técnico em eletrônica com ênfase em sistemas computacionais

-

01

-

19

Assistente de Laboratório

C

Fundamental Completo

Experiência 12 meses

01

-

TOTAL

8

-

DEF= vagas reservadas para portadores de deficiência

ANEXO 4 - DESCRIÇÃO SUMÁRIA DOS CARGOS

AUDITOR

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

· ESCOLARIDADE: Curso Superior em Economia ou Direito ou Ciências Contábeis.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO: Realizar auditagem; acompanhar as execuções orçamentárias, financeiras, patrimoniais e de pessoal; emitir pareceres e elaborar relatórios. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

ADMINISTRADOR

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

· ESCOLARIDADE: Curso Superior em Administração.

· HABILITAÇÃO PROFISSIONAL: Registro no Conselho competente. Lei nº. 4.769, de 09 de setembro de 1965, dispõe sobre a regulamentação de exercício da profissão de Administrador.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO: Planejar, organizar, controlar e assessorar as organizações nas áreas de Recursos humanos, patrimônio, materiais, informações, financeira, tecnológica, entre outras; implementar programas e projetos; elaborar planejamento organizacional; promover estudos de racionalização e controlar o desempenho organizacional; prestar consultoria administrativa. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA NO TRABALHO

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

· ESCOLARIDADE: Curso Superior em Engenharia, com Especialização em Segurança do Trabalho.

HABILITAÇÃO PROFISSIONAL: Registro no Conselho competente.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO: Aprovar e executar projetos de normas e sistemas para programas de segurança do trabalho, desenvolvendo estudos e estabelecendo métodos e técnicas para prevenir acidente de trabalho e doenças profissionais.

MÉDICO / ÁREA CLÍNICA

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

· ESCOLARIDADE: Curso superior em Medicina com Residência Médica ou Especialização em Clínica Médica.

· HABILITAÇÃO PROFISSIONAL: Registro no Conselho competente. Lei nº 3.268, de 30 de setembro de 1957 dispõe sobre os Conselhos de Medicina, e dá outras providências. Decreto nº 44.045, de 19 de julho de 1958, aprova o regulamento do Conselho Federal e Conselhos Regionais de Medicina a que se refere à Lei nº 3.268/57.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO: Realizar consultas e atendimentos médicos; tratar pacientes; implementar ações para promoção da saúde; coordenar programas e serviços em saúde, efetuar perícias, auditorias e sindicâncias médicas; elaborar documentos e difundir conhecimentos da área médica. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

MÉDICO / ÁREA MEDICINA DO TRABALHO

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

· ESCOLARIDADE: Curso superior em Medicina com Especialização em Medicina do trabalho

· HABILITAÇÃO PROFISSIONAL: Registro no Conselho competente. Lei nº 3.268, de 30 de setembro de 1957 dispõe sobre os Conselhos de Medicina, e dá outras providências. Decreto nº 44.045, de 19 de julho de 1958, aprova o regulamento do Conselho Federal e Conselhos Regionais de Medicina a que se refere à Lei nº 3.268/57.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO: Implementar ações para promoção da saúde; coordenar programas e serviços em saúde do trabalho, efetuar perícias, auditorias e sindicâncias médicas; elaborar documentos e difundir conhecimentos da área médica. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

TRADUTOR E INTÉRPRETE DE LINGUAGEM DE SINAIS

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

· ESCOLARIDADE: Médio Completo + Proficiência em LIBRAS

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO: Traduzir e interpretar a Linguagem de sinais.

TÉCNICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

· ESCOLARIDADE: Médio Profissionalizante ou Médio Completo+ Curso Técnico em eletrônica com ênfase em sistemas computacionais

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO: Desenvolver sistemas e aplicações, determinando interface gráfica, critérios ergonômicos de navegação, montagem da estrutura de banco de dados e codificação de programas; projetar, implantar e realizar manutenção de sistemas e aplicações; selecionar recursos de trabalho, tais como metodologias de desenvolvimento de sistemas, linguagem de programação e ferramentas de desenvolvimento. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

ASSISTENTE DE LABORATÓRIO

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

· ESCOLARIDADE: Fundamental completo

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO: Desempenhar atividades de laboratório de acordo com sua área de atuação. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

ANALISTA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA O INGRESSO NO CARGO:

· ESCOLARIDADE: Curso Superior, em nível de graduação, na área.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO: Desenvolver e implantar sistemas informatizados, dimensionando requisitos e funcionalidades do sistema, especificando sua arquitetura, escolhendo ferramentas de desenvolvimento, especificando programas, codificando aplicativos; administrar ambientes informatizados; prestar treinamento e suporte técnico ao usuário; elaborar documentação técnica; estabelecer padrões; coordenar projetos e oferecer soluções para ambientes informatizado; pesquisar tecnologias em informática. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

ECONOMISTA

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

· ESCOLARIDADE: Curso Superior em Economia Registro no Conselho competente.

HABILITAÇÃO PROFISSIONAL: Registro no Conselho competente. Lei nº 1.411 de 13/08/1951, alterada pelas Leis nº 6.021 de 03/01/74, nº 6.537 de 19/06/78 e regulamentada pelo Decreto nº 31.794 de 17/11/52 disciplina a profissão de Economista.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO: Analisar o ambiente econômico; elaborar e executar projetos de pesquisa econômica, de mercado e de viabilidade econômica, dentre outros; participar do planejamento estratégico e de curto prazo; gerir programação econômico-financeira; atuar na mediação e arbitragem; realizar perícias. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

ENFERMEIRO

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

· ESCOLARIDADE: Curso Superior completo de Enfermagem

HABILITAÇÃO PROFISSIONAL: Registro no Conselho competente. Decreto nº 94.406, de 08/06/87, regulamenta a profissão de Enfermeiro.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO: Planejar, organizar, executar e avaliar os serviços e assistência de enfermagem, empregando processos de rotina e/ou específicos, para a proteção e a recuperação da saúde individual e coletiva, bem como tarefas relativas à observação, ao cuidado, à educação sanitária de toda a clientela assistida, prescrição de medicamentos estabelecidos, administração de medicamentos e tratamento prescritos, e/ou a aplicação de medidas para prevenção e controle sistemático de doenças e infecção hospitalar.

CONTADOR

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

· ESCOLARIDADE: Curso superior em Ciências Contábeis

HABILITAÇÃO PROFISSIONAL: Registro no Conselho competente. Decreto-Lei nº 9.295, de 27 de maio de 1946. Define as atribuições do Contador. Decreto-Lei nº 9.710, de 03 de setembro de 1946. Dá nova redação a dispositivos do Decreto-Lei nº 9.295/46. Lei nº 570, de 22 de dezembro de 1948. Altera dispositivos do Decreto-Lei nº 9.295/46. Resolução CFC nº 560, de 28 de outubro de 1983.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO: Executar a escrituração através dos lançamentos dos atos e fatos contábeis; elaborar e manter atualizados relatórios contábeis; promover a prestação, acertos e conciliação de contas; participar da implantação e execução das normas e rotinas de controle interno; elaborar e acompanhar a execução do orçamento; elaborar demonstrações contábeis e a Prestação de Contas Anual do órgão; prestar assessoria e preparar informações econômico-financeiras; atender às demandas dos órgãos fiscalizadores e realizar perícia. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

ANEXO 5 - PROGRAMAS

PARA TODOS OS CARGOS:

LÍNGUA PORTUGUESA

Análise e compreensão de textos, com o objetivo de reconhecer: A idéia global do texto ou de um parágrafo; O argumento principal ou os argumentos secundários defendidos pelo autor; O objetivo ou a finalidade pretendida; A síntese do conteúdo global do texto; As características do tipo ou do gênero do texto em questão; A fidelidade de paráfrase a seus segmentos de origem; relações do texto com outros textos (intertextualidade); Relações do texto com o contexto sociocultural no qual se insere; Informações explícitas e implícitas veiculadas; O nível (formal ou informal) da linguagem; Relações semânticas (causalidade, temporalidade, conclusão, comparação, finalidade oposição, condição, explicitação, adição, entre outras) estabelecidas entre parágrafos, períodos ou orações; Expressões que indicam a seqüência das diferentes partes que compõem o texto; Relações de sentido entre palavras ou expressões (sinonímia, antonímia, hiperonímia, hiponímia e partonímia); Usos metafóricos e metonímicos das palavras e expressões; Efeitos (como o da ambigüidade) do valor polissêmico ou homonímico de palavras e expressões; Efeitos pretendidos pelo uso de certos recursos léxicos (repetição de palavras, associação entre palavras semanticamente afins, entre outros) e gramaticais (substituições ou retomadas pronominais e adverbiais); Marcas típicas da oralidade formal e informal; Expressões que indicam variações regionais sociais ou de época da língua portuguesa, com destaque para aspectos relacionados aos usos do português do Brasil; Marcas a partir das quais se pode identificar a posição do autor em relação às idéias veiculadas; A função ou a informação presentes em outros recursos gráficos (parênteses, aspas, tipos de letras de formatos do texto, entre outros) e presentes ainda em elementos não-verbais (imagens, gráficos, tabelas); Efeitos de sentindo dos sinais de pontuação; Efeitos de sentido de elementos morfossintáticos: O valor semântico de radicais, prefixos e sufixos; O uso de neologismo e de empréstimos lingüísticos; Flexões (regulares e irregulares) do verbo; Regência (nominal e verbal), concordância (nominal e verbal) e ordem das palavras ou expressões no enunciado; Aspectos das convenções ortográficas.

PARA OS CARGOS DE NÍVEL INTERMEDIÁRIO:

MATEMÁTICA

Conjunto de números naturais, inteiros, racionais e reais. Sistema legal de unidade de medida. Razão e Proporção, Grandezas proporcionais, Média Aritmética, Média Ponderada, Regra de Três Simples e Composta. Juros simples e compostos. Percentagem e desconto simples.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS:

AUDITOR

Contabilidade Geral: Princípios fundamentais de contabilidade. Patrimônio: Componentes patrimoniais Ativo, Passivo e Situação Líquida (ou líquido). Equação fundamental do patrimônio. Fatos contábeis e respectivas variações patrimoniais. Conta: conceito. Débito, crédito e saldo. Teorias, função e estrutura das contas. Contas patrimoniais e de resultado. Apuração de resultados. Sistema de contas e plano de contas. Análise de Balanços: Horizontal, Vertical e por Índice.

Contabilidade Governamental: Conceito, objeto, objetivo, campo de atuação. Sistemas de contas. Variações Patrimoniais: Variações Ativas e Passivas Orçamentárias e Extra-orçamentárias. Plano de Contas Único do Governo Federal: Conceito, estrutura das contas, partes integrantes, características das contas, contas de controle: da previsão e execução da receita, fixação e execução da despesa, dos restos a pagar e contas com função precípua de controle (contratos, cauções, convênios e instrumentos similares, diversos responsáveis Contabilização dos Principais Fatos Contábeis: Previsão de Receita, Fixação de Despesa, Descentralização de Crédito, Liberação Financeira, Realização de Receita e Despesa). Balancete: características, conteúdo e forma. Demonstrações Contábeis: Balanço Orçamentário, Balanço Financeiro. Balanço Patrimonial e Demonstrações das Variações Patrimoniais.

Administração Financeira e Orçamentária: Orçamento Público: conceitos e princípios orçamentários. Orçamento segundo a Constituição de 1988: Plano Plurianual - PPA, Lei de Diretrizes Orçamentárias e Financeiras - LDO e Lei Orçamentária Anual - LOA. Lei de Responsabilidade Fiscal - LRF. Classificação econômica da Receita e da Despesa pública. Conceito e estágios da Receita e da Despesa pública.

Auditoria e Controle Interno: Normas de Auditoria: Normas relativas à opinião do auditor. Código de ética e padrões de auditoria. Normas emanadas pela CVM - Comissão de Valores Mobiliários, CFC - Conselho Federal de Contabilidade e IBRACON - Instituto Brasileiro dos Auditores Independentes do Brasil e demais órgãos regulamentadores de auditoria. Normas Brasileiras para o Exército de Auditoria Interna: Independência, competência profissional, âmbito de trabalho, execução do trabalho e administração da área de auditoria interna. Fundamentos da Auditoria: Origem, natureza e aplicação. Conceitos, modalidades, tipos e formas. Auditoria Interna e Auditoria Externa. Auditoria Governamental: formas e tipos. Auditoria Operacional. Auditoria de Contas e Auditoria de Gestão. Processo de Auditoria: Planejamento dos trabalhos: Execução dos trabalhos (Programas de Auditoria, Papéis de trabalho, Testes de Auditoria, Amostragem. Estatística em Auditoria). Materialidade, relevância e risco em auditoria. Evidência em auditoria. Técnicas e procedimentos de auditoria. Relatórios e Pareceres Constitucionais. Controles internos e riscos. Princípios para avaliação de sistemas dos controles internos. Elementos e classificação dos controles Internos. Controles administrativos, controles contábeis, controles de prevenção, controles de detecção. O Controle Interno na Administração Pública.

ADMINISTRADOR

Funções administrativas características e usos. Administração de materiais, controle de estoque e armazenagem. Administração de Recursos Humanos e Pessoal. Administração financeira de organizações públicas. Organização, sistemas e métodos. Sistemas de informação para administração. Comunicações administrativas. Métodos de Pesquisa e Prática de pesquisa, elaboração de projetos, relatórios técnicos e pesquisas científicas. Planejamento estratégico e PDCA. Liderança, poder, conflitos e racionalização na organização. Legislação Profissional e Ética aplicada ao exercício da Administração Pública.

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA NO TRABALHO

Legislação de Segurança do Trabalho: Lei 6514 - 22/12/1977; Portará 3214 - 08/06/1978: NR 4 - SESMT; NR 5 - CIPA; NR 6 - EPI; NR 9 - PPRA; NR 10 - Instalação em serviços em eletricidade; NR 11 - Armazenagem e manuseio de materiais; NR 12 - Máquinas e equipamentos; NR 13 - Vasos de Pressão; NR 15 - Operações Insalubres; NR 16 - Operações Perigosas; NR 17 - Ergonomia; NR 18 - PCMAT; NR 19 - Explosivos; NR 23 - Proteção Contra Incêndio; NR 26 - Sinalização de Segurança; NR 29 - Trabalho Portuário; NR 31 - Trabalho Rural; NR 32 - Segurança Hospitalar; NR 33 - Espaços Confinados. Legislação Previdenciária Acidentária: Lei 3048/99; LTCAT; PPP. Sistema de Gestão Integrados: ISO 9001, ISO 14001, OHSAS 18001, SA 8000, NB R 16001. Acidente do trabalho: Conceito técnico e legal. Causas e conseqüências dos acidentes. Freqüência e Gravidade. Estatística de Acidentes. Custos, comunicação, registro, investigação e análise de acidentes. Prevenção e Controle de Riscos: Caldeiras e vasos de pressão. Movimentação de cargas. Instalações elétricas. Máquinas e ferramentas. Soldagem e corte. Trabalho em espaço confinados. Transporte de produtos perigosos. Construção civil. Trabalhos em altura. Higiene Ocupacional: Programa de Prevenção de Risco Ambientais. Riscos Físicos, Químicos e Biológicos - Análise, qualificação, quantificação e limites de tolerância legais. Análise ergonômica dos postos de trabalho. Proteção Contra Incêndio: Sistemas fixos e portáteis de combate ao fogo. Detecção e alarme. Armazenamento de produtos inflamáveis. Brigadas de incêndio. Plano de emergência. Ações de Saúde: Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional. Prevenção de Doenças Relacionadas ao Trabalho. Suporte Básico à Vida. Organização e atribuições do SESMT e da CIPA.

MÉDICO / ÁREA MEDICINA DO TRABALHO

Organização dos serviços de saúde do Trabalhador: Organização Internacional do Trabalho e normas Internacionais do Trabalho. Legislação Trabalhista; Recomendações 112/59 da OIT - Convenção 161/85 da OIT- NR4-SESMT, NR5 - CIPA, NR7 - PCMSO, NR9 - PPRA, NR31 - Trabalho Rural, NR32 - Ambiente Hospitalar. Doenças Ocupacionais Relacionadas ao Trabalho: Conceito, relação saúde/ doença/ ambiente do trabalho - Resolução do CFM - 1488/98; Doenças ocupacionais e profissionais; Doenças causadas por agentes físicos, químicos e biológicos; Doenças relacionadas aos sistemas cardiovascular, digestivo, endócrino, hemolinfático, neuropsíquico, osteomuscular, respiratório, tegumentar, urogenital, oftálmico, otolaringológico; Doenças infecciosas ocupacionais e Câncer ocupacional. Acidentes no trabalho/doença do trabalho - Reabilitação profissional - mudança de cargo/ função. Toxicologia ocupacional: Agentes tóxicos, exposições e vias de introdução; Classificação das intoxicações - limites permissíveis para agentes tóxicos no ambiente de trabalho - NR15, do MTE - Portaria 3214/78. Ergonomia - Cargas e solicitações no trabalho - Formas de trabalho humano - NR17, do MTE: Fadiga, monotonia, vibrações intensas - iluminação. Saúde ambiental e repercussões na saúde individual: Mapeamento dos riscos - Ações de Saúde, de Segurança do trabalho e dos Agentes funcionais - Campanhas de prevenção de Saúde, planejamento, implantação e execução do programa; AIDS, Alcoolismo, Tabagismo e uso de drogas nas empresas. Legislação previdenciária: Decreto 3048/99. Laudo Pericial e os processos trabalhistas na Justiça do Trabalho; Vigilância Sanitária - Legislação estadual e municipal - Epidemiologia e Saúde do Trabalhador - RENAST; Sistema de Abastecimento de Água, desinfecção da água, águas residuárias; Aspectos da Biossegurança. Experiência no atendimento de urgências em acidentes do trabalho e mal súbito no trabalho - Perícia Médica - Sigilo Profissional Atestado e Boletim Médico - Resoluções do CFM.

MÉDICO / ÁREA CLÍNICA

Noções Básicas de funcionamento do Sistema Único de Saúde (SUS). Propedêutica em clínica médica. Prevenção, nutrição e doenças nutricionais. Antibióticos, quimioterápicos e corticóides. Epidemiologia, etiologia clínica, laboratório, diagnóstico diferencial das seguintes afecções: Aparelho digestivo: esofagite gastrite, ulcera péptica, doença intestinal, inflamatória, pancreatites e cirrose hepática; Aparelho cardiovascular: angina pectoris, infarto agudo do miocárdio, hipertensão arterial sistêmica; Sistema Hematopoiético: anemias, leucoses e linfomas; Sistema renal: infecções do trato genito-urinário GNDA, GNC; Aparelho respiratório: Pneumonia, bronco pneumonia e DPOC. Dermatologia: Principais doenças de pele. Doenças do colágeno e osteoarticulares. Doenças infectocontagiosas: parasitoses, filariose, leptospirose, hepatite, AIDS, sífilis, hanseníase, tuberculose, cólera, febre tifóide, meningoencefalite e dengue. Doenças neoplásicas: aspectos, diagnósticos das doenças tumorais do aparelho respiratório e digestivo. Diabetes mellitus e doenças da tireóide. Urgências clínicas: insuficiência cardíaca congestiva, edema agudo de pulmão, crise hipertensiva, as ma, hemorragia digestiva, insuficiência hepática, insuficiência renal aguda e embolia pulmonar. Envenenamentos agudos. Traumatismo Craniano - TCE e AVC. Urgência em Saúde Mental. Ética e Legislação Profissional.

TRADUTOR E INTÉRPRETE DE LINGUAGEM DE SINAIS

História dos surdos. História das línguas de sinais. Língua de sinais Brasileira: origem; aquisição e ampliação; a gramática. Aquisição e ampliação da LIBRAS em Pernambuco. História da Educação de Surdos no Brasil. A Educação Inclusiva. A legislação para surdos. Tradutor/Intérprete de LIBRAS: conceitos; código de ética; tipos de tradução/interpretação.

TÉCNICO EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Conhecimentos básicos operacionais para: elaborar, codificar, compilar e executar programas de computador; testar, Implantar e documentar programas de computador; Logística de programação, algoritmo e linguagens; Linguagem JAVA; comandos e estruturas; Manutenção aos sistemas computadorizados implantados; Suporte aos sistemas computadorizados implantados ou em implantação; Configurar o sistema operacional cliente em ambiente de rede; Gerenciar perfis de usuário; Conceitos básicos de hardware e software; Conhecimentos de uso e administração dos sistemas operacionais Windows e Linux. Conhecimento de uso e administração de aplicativos básicos de automação de escritório (MS Office e Open Office); Internet e Intranet: conceitos, programas de navegação, correio eletrônico.

ASSISTENTE DE LABORATÓRIO

Leis básicas da Física e suas equações fundamentais. Conceitos de campo (gravitacional, elétrico e magnético). Experimentos que enfatizem os conceitos básicos e auxiliem a entender os aspectos fenomenológicos da Física. Teoria e laboratório: propriedades físico-químicas das substâncias e dos materiais; estrutura atômica e molecular; análise química (métodos químicos e físicos e controle de qualidade analítico); termodinâmica química; cinética química; estudo de compostos orgânicos, organometálicos, compostos de coordenação, macromoléculas e biomoléculas; técnicas básicas de laboratório. Explicitar as etapas e procedimento necessário à preparação de uma solução tanto a partir de um soluto sólido como por diluição de outra solução. Segurança e equipamento no laboratório de físico-químico.

ANALISTA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Tecnologia da Informação: visão geral, evolução, tendências, aplicações nas organizações, planejamento, modelos de gestão e governança; Sistema Operacional: conceitos básicos, arquitetura básicas, arquitetura básica, gerenciamento de processos, de processador, de memória, de dispositivo e de informações; Tecnologia de redes: conceitos básicos, arquiteturas, tipos de protocolos, avaliação de desempenho, redes integradas de dados e voz, segurança; Sistemas de informação: metodologias de desenvolvimento, ciclo de vida, técnicas de levantamento e análise de dados e negócios, projetos lógico e físico, desenvolvimento para a Web, qualidade, segurança e controle; Banco de Dados: conceitos básicos, modelos de dados, projeto conceitual, lógico e físico, e Sistema de Gerenciamento de Banco de Dados.

ECONOMISTA

Microeconomia: Teoria do Consumidor: Comportamento do Consumidor; Demanda individual e de Mercado; Escolha sob incerteza; Teoria da Firma: tecnologia e as funções de produção; Condições para uma produção eficiente; Custos de produção; Estruturas de mercado: concorrência perfeita, monopólio, monopsônio, concorrência monopolística, oligopólio; Determinação de preços e poder de mercado; Equilíbrio geral e eficiência econômica; Externalidades e bens públicos; Mercados com informações assimétricas. Macroeconomia: Conceitos básicos de macroeconomia; Contas nacionais; Modelos macroeconômicos: clássicos, keynesianos, monetaristas, novos clássicos e novos keynesianos; Consumo, poupança e investimento; Oferta e demanda de moeda; Política econômica: fiscal e monetária; Taxas de câmbio e o sistema monetário internacional; Política monetária e fiscal em economia aberta; Balanço de pagamentos. Banco Central e os instrumentos de controle monetário. Métodos Quantitativos: Medidas de tendência central; Medidas de dispersão; Esperança matemática; Distribuição normal; Intervalo de confiança; Teste de hipótese; Análise de variância; Medidas de desigualdade; Números índices; Cálculo de valores reais ou deflacionados; Mudança de base; Medidas de concentração; Modelo de regressão linear simples e múltipla: especificação e estimação; Propriedades dos estimadores de mínimos quadrados; Inferência no modelo de regressão: estimação do intervalo de confiança, teste de hipótese e previsão; Violação das hipóteses básicas: heterocedasticidade e autocorrelação; Análise de séries temporais.Elaboração e análise de projetos: Projeto e processo de planejamento; Estrutura e etapas de um projeto; Identificação de oportunidades de investimento; Técnicas quantitativas de projeção da demanda; Critérios quantitativos de seleção de alternativas; Risco e incerteza em decisões de investimento; Pesquisa de mercado; Financiamento de projetos; Análise custo-benefício; Análise custo-efetividade; Gestão de projetos; Ciclo de vida do projeto. Perícia econômico-financeira: Regulamentação da atividade; Sistema de amortização de empréstimos; Cálculo de processos judiciais; Elaboração de laudos periciais e diligências; Normas profissionais do perito economista; Cálculos econômicos financeiros. Mediação e arbitragem: Câmaras de mediação e arbitragem; Direitos patrimoniais disponíveis; Técnicas alternativas de resolução de conflitos; Lei 9.307/96.

ENFERMEIRO

ÉTICA E BIOÉTICA EM ENFERMAGEM: Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem; Bioética - Novos rumos para os profissionais da saúde. Relacionamento enfermeiro/cliente ou paciente. SAÚDE COLETIVA: Programa do tabagismo; Programa da Hipertensão Arterial; Programa de controle de Diabetes Melittus; Programa de saúde da família; Programa de ações na saúde do adulto e idoso; Programa de saúde da mulher; Doenças Endêmicas; Programa da saúde do jovem; Atenção Primária à Saúde; A Saúde e o trabalho; Programa de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST/AIDS). ENFERMAGEM EM DOENÇAS TRANSMISSÍVEIS: Epidemiologia de doenças transmissíveis; Doenças infecto contagiosas. ADMINISTRAÇÃO APLICADA A ENFERMAGEM: Administração de Recursos Humanos; Administração de recursos físicos e materiais; Supervisão de Enfermagem; Trabalho em Saúde: equipe multiprofissional, e equipe de enfermagem. SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO: Meio ambiente de trabalho; Higiene do trabalho; Insalubridade e periculosidade; Acidente de trabalho; Doença profissional; A saúde do trabalhador de saúde; Equipamento de proteção coletiva. ATUAÇÃO DOS ENFERMEIROS NOS PRIMEIROS SOCORROS: Recursos de atendimento de emergência disponíveis; Parada cardiopulmonar; Hemorragias; Intoxicação; Envenenamento; Crise convulsiva; Queimaduras; Choque; Transporte de acidentado.

CONTADOR

Contabilidade Geral: Conceitos e usuários, evolução histórica da Contabilidade, princípios fundamentais de contabilidade: conceitos evolução e interpretação. Os órgãos envolvidos na regulamentação da Profissão contábil no Brasil, aspectos gerais das Normas Brasileiras de Contabilidade, normas técnicas e normas profissionais, escrituração contábil, demonstrações contábeis e relatórios complementares. Análises das demonstrações contábeis. Liquidez e rentabilidade. Estrutura de capitais e ciclo financeiro. Endividamento e alavancagem operacional e financeira. Contabilidade Pública: Orçamento púbico: conceitos, princípios e conteúdo, ciclo orçamentário, tipos de créditos orçamentários, lei orçamentária anual, lei de diretrizes orçamentária, plano plurianual. Contabilidade Pública: conceito, objeto, regime contábil, exercício financeiro e campo de aplicação, contabilização das principais operações típicas. Receita pública: Conceito, classificação, estágios e contabilização. Dívida passiva: despesas de exercícios anteriores suprimentos de fundos. Receitas e Despesas Extraorçamentárias: conceitos e contabilização. Variações patrimoniais: variações ativas e passivas, variações orçamentárias e extra-orçamentárias. Sistemas de Contas: financeiro, orçamentário, patrimonial e compensação. Plano de Contas da Administração Federal: conceito, estrutura e contas. Noções sobre o Sistema Integrado de Administração Financeira - SIAFI: conceito e objetivos. Demonstrações Contábeis: balanço orçamentário, financeiro, patrimonial e demonstração das variações patrimoniais. Ética Profissional do Contabilista. Lei 8666 de 23/06/93 e suas alterações: Lei 8.883/94, 9.648/98 e 9854/99. Lei de Responsabilidade Fiscal (nº . 101/2000). Aspectos gerais da Lei nº . 4.320/64.

ANEXO 6 - CRONOGRAMA

DATA

ATIVIDADE/EVENTO

20/01/2009 a 12/02/2009

Período de Inscrição (via internet).

20/01/2009 a 23/01/2009

Período para requerer Isenção de Taxa de Inscrição (via internet).

23/01/2009

Data Limite para protocolar, na Sede da COVEST-COPSET, ou enviar por via postal (Carta Registrada), Declaração de Membro de Família de Baixa Renda. Local: Rua Amaury de Medeiros, 206, Derby - Recife/PE, CEP: 52.010-120. Horário de Atendimento: 8h às 18h.

06/02/2009

Divulgação da Relação Nominal dos Beneficiários da Isenção de Taxa de Inscrição.

16/02/2009

Último dia para Portador de Necessidades Especiais requerer atendimento durante a aplicação das provas.

20/02/2009 a 04/03/2009

Exibição do Documento de Regularidade de Cadastro (DRC) para conferência, reclamação e correção de dados cadastrais no site www.covest.com.br.

06/03/2009

Confirmação da Inscrição com a exibição do Comunicado de Confirmação de Inscrição (CCI).

15/03/2009 (Domingo)

Provas Escritas / Objetivas

16 a 17/03/2009

Recursos quanto ao gabarito e/ou itens da Provas Escritas / Objetivas. Horário de Atendimento: 9h às 17h.

23/03/2009

Resultados das Provas Escritas/Objetivas e resultado dos recursos.

14/04/2009

Resultado Final do Concurso.

ANEXO 7

DECLARAÇÃO DE PERTINÊNCIA À FAMÍLIA DE BAIXA RENDA

Declaro, para efeito de concessão de isenção de taxa de inscrição no concurso para provimento de cargos na Universidade Federal Rural de Pernambuco, e sob as penas da lei, que atendo aos requisitos e condições estabelecidos no item 2.3.2 do edital concurso (Diário Oficial da União de 24 de dezembro de 2008) e que sou membro de família de baixa renda, conforme definições adotadas pelo Decreto nº 6.135, de 2007, transcritas a segui.

Decreto nº 6.135, de 2007 (Definições)

Para fins deste decreto, adotam-se as seguintes definições:

I. família: a unidade nuclear composta por um ou mais indivíduos, eventualmente ampliada por outros indivíduos que contribuam para o rendimento ou tenham suas despesas atendidas por aquela unidade familiar, todos moradores em um mesmo domicílio.

II. família de baixa renda: sem prejuízo do disposto no inciso I:

a) aquela com renda familiar mensal per capita de até meio salário mínimo; ou

b) a que possua renda familiar mensal de até três salários mínimos;

III. domicílio: o local que serve de moradia à família;

IV. renda familiar mensal: a soma dos rendimentos brutos auferidos por todos os membros da família, não sendo incluídos no cálculo aqueles percebidos dos seguintes programas:

a) Programa de Erradicação do Trabalho Infantil;

b) Programa Agente Jovem de Desenvolvimento Social e Humano;

c) Programa Bolsa Família e os programas remanescentes nele unificados;

d) Programa Nacional de Inclusão do Jovem - Pró-Jovem;

e) Auxílio Emergencial Financeiro e outros programas de transferência de renda destinados à população atingida por desastres, residente em Municípios em estado de calamidade pública ou situação de emergência; e

f) demais programas de transferência condicionada de renda implementados por Estados, Distrito Federal ou Municípios;

V. renda familiar per capita: razão entre a renda familiar mensal e o total de indivíduos na família.

Local / Data: _________________________________________________________________________________

Nome: ______________________________________________________________________________________

Assinatura: ___________________________________________________________________________________

OBS.: A "Declaração de Pertinência à Família de Baixa Renda" deverá ser protocolada na sede da COVEST-COPSET/FADE - UFPE, nos dias úteis, nos horários das 8h às 18h ou, alternativamente, remetida via postal, mediante carta registrada, até 24/01/2009 para o endereço: Rua Amaury de Medeiros, 206 - Derby - Recife - PE, CEP. 52.010-120.