UFPA - Universidade Federal do Pará - PA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL

UFPA - UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ

CONCURSO PÚBLICO PARA CARGOS TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO

EDITAL Nº 77, DE 18 DE ABRIL DE 2012

Notícia:   UFPA abre seleção para 45 vagas técnico-administrativas

O REITOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ, no exercício de suas atribuições, tendo em vista o disposto no Decreto n.º 7.232, de 19 de julho de 2010, na Portaria MPO/MEC n.º 440, de 17 de outubro de 2011, e na Portaria MEC n.º 1.620, de 18 de novembro de 2011, em conformidade com as Leis n.º 8.112, de 11dezembro de 1990, n.º 11.091, de 12 de janeiro de 2005, e com o Decreto n.º 6.944, de 21 de agosto de 2009, torna pública a abertura de inscrições do concurso público de provas e de provas e títulos para o provimento de cargos da Carreira de Técnico-Administrativo em Educação do quadro de pessoal da Universidade Federal do Pará (UFPA), mediante as condições estabelecidas neste Edital.

1 DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

1.1 O concurso destina-se a preencher vagas para cargos de níveis de classificação "C", "D" e "E" integrantes do Plano de Carreira dos Cargos Técnico-Administrativos em Educação do quadro permanente da Universidade Federal do Pará (UFPA).

1.2 O concurso será regido por este Edital e executado pelo Centro de Processos Seletivos da Universidade Federal do Pará (Ceps/UFPA), sob a supervisão da Comissão de Concurso Público instituída pela Portaria n.º 0494/2012, do Gabinete do Reitor.

1.3 A seleção para os cargos de que trata este Edital compreenderá:

a) provas de conhecimentos (básicos e específicos), mediante aplicação de provas objetivas, de caráter eliminatório e classificatório, para todos os cargos, conforme o disposto no item 4;

b) prova de conhecimentos práticos específicos (prova prática), mediante aplicação de prova experimental em laboratório, de caráter eliminatório e classificatório, somente para o cargo de Biólogo, de nível de classificação "E", conforme o disposto no subitem 4.7; e

c) avaliação de títulos, de caráter classificatório, para os cargos de nível de classificação "E", nos termos do subitem 4.8.

1.4 A etapa de provas objetivas será realizada nas cidades de Altamira/PA, Belém/PA, Bragança/PA, Cametá/PA, Castanhal/PA, Marabá/PA e Tucuruí/PA. A prova prática e a avaliação de títulos serão realizadas em Belém/PA.

1.4.1 Se houver indisponibilidade de locais suficientes ou adequados nas localidades de realização das provas, essas poderão ser realizadas em outras localidades.

1.5 A Pró-Reitoria de Desenvolvimento e Gestão de Pessoal (Progep) e o Centro de Processos Seletivos (Ceps) são as unidades da UFPA responsáveis pela coordenação, publicação do Edital e de outros editais e avisos referentes ao concurso, ficando as nomeações dos candidatos aprovados sob a responsabilidade da Progep.

1.6 Os vencimentos básicos dos cargos são:

a) cargo de nível de classificação C: R$ 1.473,58;

b) cargo de nível de classificação D: R$ 1.821,94; e

c) cargo de nível de classificação E: R$ 2.989,33.

1.7 Os conteúdos programáticos das provas para todos os cargos encontram-se no Anexo II deste Edital, disponível no endereço eletrônico www.ceps.ufpa.br.

2 DOS CARGOS E DAS VAGAS

2.1 Serão ofertadas 45 vagas, com reserva de 1 (uma) vaga para pessoa com deficiência, para provimento de 25 cargos do quadro permanente da UFPA, na capital e em mais seis municípios do Estado do Pará. Os cargos disponíveis, as vagas ofertadas e as localidades para onde essas vagas são destinadas, constam nos quadros 1, 2 e 3 a seguir:

QUADRO 1 - Cargos de Nível de Classificação "C"

Cargo

Vaga

Localidade de lotação

Assistente de Aluno

1

Belém

Total: 1

Total: 1

-

QUADRO 2 - Cargos de Nível de Classificação "D"

Cargo

Vaga

Reserva de vaga p/ Pessoa com Deficiência

Localidade de lotação

Assistente em Administração

2

-

Altamira

5

1

Belém

1

-

Bragança

1

-

Cametá

1

-

Castanhal

2

-

Marabá

2

-

Tucuruí

Técnico de Enfermagem

1

-

Belém

Técnico de Laboratório - Área: Edificações

1

-

Tucuruí

Técnico de Laboratório - Área: Eletrônica

1

-

Tucuruí

Técnico de Laboratório - Área: Mecânica

1

-

Tucuruí

Técnico de Laboratório - Área: Mecânica dos Solos

1

-

Belém

Técnico de Tecnologia da Informação

1

-

Belém

1

-

Tucuruí

Técnico em Instrumentação

1

-

Belém

Total: 8

Total: 22

Total: 1

-

QUADRO 3 - Cargos de Nível de Classificação "E"

Cargo

Vaga

Localidade de lotação

Administrador

1

Tucuruí

Arquivista

1

Belém

Bibliotecário-Documentalista

1

Castanhal

1

Tucuruí

Biólogo

1

Belém

Contador

2

Belém

1

Tucurui

Engenheiro - Área: Civil

1

Belém

Engenheiro - Área: Eletricidade c/ ênfase em Instrumentação Eletrônica

1

Belém

Engenheiro - Área: Eletricidade c/ ênfase em Sistemas de Potência: Eficiência Energética

1

Belém

Médico - Área: Neurocirurgia c/ ênfase em Neurorradiologia Terapêutica

1

Belém

Médico - Área: Infectologia

1

Belém

Médico - Área: Medicina do Trabalho

2

Belém

Médico - Área: Pneumologia

1

Belém

Odontólogo

1

Belém

Pedagogo

1

Tucuruí

Químico

1

Belém

Secretário Executivo

2

Belém

1

Tucuruí

Total: 16

Total: 22

-

2.2 A jornada de trabalho será de 40 (quarenta) horas semanais, em conformidade com o Art. 19 da Lei n.º 8.112/1990, redação dada pela Lei n.º 8.270/1991, salvo quando houver legislação que estabeleça jornada diversa em virtude de especificação do cargo, podendo ser cumprida nos turnos diurno ou noturno, de acordo com as necessidades institucionais e o interesse público.

2.3 Os requisitos básicos para investidura nos cargos ofertados e a descrição sumária das atividades encontram-se no Anexo I deste Edital, disponível no endereço eletrônico www.ceps.ufpa.br.

3 DO PROCESSO DE INSCRIÇÃO

3.1 Das Inscrições

3.1.1 Só serão admitidas inscrições via Internet, solicitadas no período entre 10 horas do dia 20 de abril de 2012 e 20 horas do dia 7 de maio de 2012, observado o horário de Belém/PA, no endereço eletrônico www.ceps.ufpa.br.

3.1.2 Os candidatos deverão acessar o endereço eletrônico www.ceps.ufpa.br e seguir rigorosamente todas as instruções ali contidas. Neste endereço, os candidatos encontrarão o edital do concurso e seus anexos, além do requerimento de inscrição e do boleto bancário em forma de arquivo eletrônico para impressão.

3.1.3 O formulário de inscrição deverá ser preenchido na íntegra e com toda atenção, de modo que nele constem informações exatas e verídicas, sob pena de cancelamento da inscrição.

3.1.4 O candidato poderá inscrever-se para concorrer em 2 (dois) cargos, desde que um dos cargos seja de nível "C" ou "D" e o outro de nível "E", de acordo com o disposto nos quadros 1, 2 e 3 do subitem 2.1 deste Edital.

3.1.5 Após a efetivação da inscrição, somente serão permitidas alterações de dados pessoais do candidato, se justificadamente indispensável.

3.1.6 É de inteira responsabilidade do candidato a confirmação da sua inscrição. O Ceps/UFPA se exime de qualquer responsabilidade sobre as inscrições não recebidas por motivo de falha técnica de computadores, falhas de comunicação, congestionamento das linhas de comunicação, bem como outros fatores de ordem técnica que impossibilitem a transferência de dados.

3.1.7 A qualquer tempo poderá haver anulação da inscrição, das provas, da nomeação e da posse do candidato, se for constatada falsidade em qualquer declaração e/ou qualquer irregularidade nas provas ou em documentos apresentados.

3.2 Das Taxas

3.2.1 Os valores das taxas de inscrição são:

a) nível C: R$ 65,00;

b) nível D: R$ 75,00; e

c) nível E: R$ 85,00.

3.2.2 O pagamento da taxa de inscrição deverá ser feito por meio de boleto bancário até o dia 8 de maio de 2012.

3.2.2.1 O candidato com hipossuficiência econômica poderá pleitear isenção do pagamento da taxa de inscrição, observado o disposto no subitem 3.3 deste Edital.

3.2.3 Para os candidatos não isentos as inscrições somente serão consideradas homologadas após a confirmação do pagamento da taxa de inscrição.

3.2.4 Não haverá devolução da taxa de inscrição, salvo em caso de cancelamento do concurso, cabendo a responsabilidade da devolução à UFPA.

3.3 Das Isenções

3.3.1 O candidato pleiteante à isenção de pagamento da taxa de inscrição deverá realizar provisoriamente sua inscrição por meio do formulário disponível no endereço eletrônico www.ceps.ufpa.br, no período entre 10 horas do dia 20 de abril de 2012 e 18 horas do dia 23 de abril de 2012, observado o horário de Belém/PA.

3.3.2 O boleto bancário deverá ser impresso para comprovar a solicitação de inscrição.

3.3.3 Poderá requerer isenção total do pagamento da taxa de inscrição, de acordo com o Decreto n.º 6.593, de 2 de outubro de 2008, o candidato que estiver inscrito no CadÚnico, de que trata o Decreto n.º 6.135, de 26 de junho de 2007, indicando o Número de Identificação Social (NIS) no formulário de inscrição.

3.3.4 A UFPA, por meio do Ceps, irá consultar o órgão gestor do CadÚnico, a fim de verificar a veracidade das informações prestadas pelo candidato. A declaração falsa sujeitará o candidato às sansões previstas em Lei, aplicando-se, ainda, o disposto no parágrafo único do art. 10 do Decreto n.º 83.936, de 6 de setembro de 1979.

3.3.5 As informações prestadas serão de inteira responsabilidade do candidato.

3.3.6 A consulta referente aos resultados dos pedidos de isenção estará disponível para os candidatos a partir do dia 30 de abril de 2012, no endereço www.ceps.ufpa.br.

3.3.7 O candidato que pleitear isenção do pagamento da taxa de inscrição e não obtiver a concessão do benefício, para participar do concurso, deverá pagar a taxa de inscrição até o dia 8 de maio de 2012, nos termos do subitem 3.2.3 deste Edital.

3.4 Da Reserva de Vagas para Pessoas com Deficiência (PcD)

3.4.1 Ao candidato que se declarar Pessoa com Deficiência (PcD), amparado pelo Decreto n.º 3.298, de 20 de dezembro de 1999, fica assegurado o direito de inscrever-se em concurso público, em igualdade de condições com o demais candidatos, para provimento de cargos cujas atribuições sejam compatíveis com a sua deficiência.

3.4.2 Do total de vagas destinadas a cada cargo e das que vagarem ou vierem a ser criadas durante o prazo de validade do concurso, 10% serão providos na forma do parágrafo 2º do art. 5º da Lei n.º 8.112/1990 e do Decreto n.º 3.298/1999.

3.4.3 Caso a aplicação do percentual de que trata o subitem anterior resulte em número fracionado, esse deverá ser convertido no primeiro número inteiro subsequente, desde que esse número não ultrapasse o valor de 20% das vagas ofertadas, nos termos do parágrafo 2º do art. 5º da Lei n.º 8.112/1990.

3.4.4 Não se aplica a reserva de vagas de que trata o subitem 3.4.2 deste Edital aos cargos para os quais o número de vagas seja inferior a 5 (cinco).

3.4.5 O candidato PcD deverá informar, no ato da sua inscrição, o tipo de atendimento compatível com a sua deficiência para a realização da prova.

3.4.6 O candidato que necessitar de prova ampliada e/ou tempo adicional para a realização da(s) prova(s) deverá requerê-lo - modelo de requerimento disponível no endereço www.ceps.ufpa.br - acompanhado de laudo médico emitido por especialista na área de sua deficiência, conforme o Decreto n.º 3.298/1999, no período de 20 de abril a 7 de maio de 2012, na Secretaria do Ceps/UFPA, nos intervalos de 8 às 12 e de 14 às 17 horas, ou via SEDEX para o endereço "Cidade Universitária "Professor José da Silveira Netto', Rua Augusto Corrêa, n.º 1 - Guamá, CEP: 66075-110, Belém/PA".

3.4.7 O laudo médico apresentado terá validade somente para este concurso e não será devolvido ao candidato.

3.4.8 O candidato PcD que não informar no formulário de inscrição a sua condição, estará sujeito a não receber tratamento especial no dia de realização da prova.

3.4.9 O candidato PcD participará do concurso em igualdade de condições com o demais candidatos no que se refere a conteúdo, avaliação, data, horário e local de realização das provas.

3.4.10 O candidato PcD aprovado será convocado a comparecer à Perícia Médica munido de laudo médico que ateste a espécie e o grau ou nível de deficiência em que se enquadra, com expressa referência ao código correspondente da Classificação Internacional de Doenças (CID), bem como às prováveis causas da deficiência. Somente serão consideradas como pessoas com deficiência aquelas que se enquadrarem nas categorias constantes do art. 4º do Decreto n.º 3.298/1999, com as alterações do Decreto n.º 5.296/2004.

3.4.11 A não observância ao disposto no subitem anterior ou a reprovação na Perícia Médica implicará a perda do direito à vaga reservada ao candidato com deficiência.

3.4.12 Caso a Junta Médica Oficial da UFPA reconheça a incompatibilidade entre a deficiência e o cargo a ser ocupado, o candidato não será considerado apto à nomeação.

3.4.13 A publicação do resultado final do concurso será feita em duas listagens. A primeira, com a classificação de todos os candidatos; a segunda, somente com a classificação dos candidatos PcD.

3.4.14 As vagas destinadas a pessoas com deficiência que não forem providas por falta de candidato, por reprovação no concurso ou na Perícia Médica, serão preenchidas pelo demais candidato, observada a ordem de classificação para os cargos pertinentes.

3.4.15 A não observância, pelo candidato, de qualquer das disposições dos subitens correlatos anteriores implicará a perda do direito de ser nomeado para as vagas reservadas às pessoas com deficiência.

3.4.16 Após a investidura no cargo, a deficiência do candidato não poderá ser arguida para justificar a concessão de aposentadoria.

3.5 Do Cartão de Inscrição

3.5.1 O candidato deverá imprimir o Cartão de Inscrição disponível no endereço eletrônico www.ceps.ufpa.br, a partir de 17 de maio de 2012, sendo de responsabilidade exclusiva do candidato a obtenção desse documento.

3.5.2 No Cartão de Inscrição constarão a data de nascimento e o número do documento de identificação do candidato, o cargo a que concorre, bem como o local e a data de realização da prova.

3.5.3 No(s) dia(s) de prova, o Cartão de Inscrição deverá ser apresentado pelo candidato no local onde realizará a prova.

4 DAS PROVAS

4.1 A composição das provas do concurso, com as respectivas pontuações e caráter, estão descritas nos quadros a seguir:

QUADRO 4: Prova para Cargos de Níveis de Classificação "C" e "D"
(Assistente de Aluno; Assistente em Administração; Técnico de Enfermagem; Técnico de Laboratório: Edificações, Eletrônica, Mecânica e Mecânica dos Solos; Técnico em Instrumentação)

Prova Objetiva

Nº de questões

Pontos por questão

Total de pontos

Caráter

Conhecimentos Básicos

Língua Portuguesa

5

1

5

Eliminatório e Classificatório

Legislação

10

1

10

Noções de Informática

5

1

5

Conhecimentos Específicos

-

20

1

20

Total

40

-

40

QUADRO 5: Prova para Cargo de Nível de Classificação "D"
(Técnico em Tecnologia da Informação)

Prova Objetiva

Nº de questões

Pontos
por questão

Total de pontos

Caráter

Conhecimentos Básicos

Língua Portuguesa

5

1

5

Eliminatório e Classificatório

Legislação10110
Conhecimentos Específicos-25125
Total40-40

QUADRO 6: Provas para Cargos de Nível de Classificação "E"
(Administrador; Arquivista; Bibliotecário-Documentalista; Contador; Engenheiro Civil; Engenheiro Eletricista; Médico; Odontólogo; Pedagogo; Químico; Secretário Executivo)

 

Nº de questões

Pontos por questão

Total de pontos

Caráter

Prova Objetiva

Conhecimentos Básicos

Língua Portuguesa

5

1

5

Eliminatório e Classificatório

Legislação

10

1

10

Noções de Informática

5

1

5

Conhecimentos Específicos

-

20

1

20

Avaliação de Títulos

-

-

-

10

Classificatório

Total

40

-

50

 

QUADRO 7: Provas para Cargo de Nível de Classificação "E"
(Biólogo)

 Nº de questõesPontos por questãoTotal de pontosCaráter
Prova ObjetivaConhecimentos BásicosLíngua Portuguesa515Eliminatório e Classificatório
Legislação10110
Noções de Informática515
Conhecimentos Específicos-20120
Avaliação de Títulos---10Eliminatório e Classificatório
Avaliação de Títulos-  10Classificatório
Total40-60 

4.2 No(s) dia(s) de prova, além do Cartão de Inscrição, será obrigatória a apresentação do documento original de identidade do candidato, de acordo com o subitem 12.7 deste Edital.

4.3 Os gabaritos oficiais preliminares das provas objetivas serão divulgados até 48 horas após a realização da prova, no endereço eletrônico www.ceps.ufpa.br.

4.4 No início da prova objetiva, o candidato receberá do fiscal de sala o seguinte material:

a) Boletim de Questões; e

b) Cartão-Resposta para marcação das respostas às questões da prova.

4.4.1 Ao terminar a prova, o candidato deverá devolver ao fiscal de sala todo o material acima especificado e assinar a Lista de Presença.

4.6 Da Prova Objetiva

4.6.1 A Prova Objetiva terá a duração de três horas e será realizada no dia 27 de maio de 2012, e será aplicada em dois turnos, observado o horário de Belém/PA:

a) candidatos a cargos de níveis de classificação "C" e "D": turno da manhã, de 8 às 11 horas;

b) candidatos a cargos de níveis de classificação "E": turno da tarde, de 15 às 18 horas.

4.6.2 A Prova Objetiva consistirá em 40 questões de múltipla escolha e valerá 40 pontos.

4.6.3 Para cada questão da prova, haverá cinco alternativas de resposta, identificadas por (A), (B), (C), (D) e (E). Apenas uma responde corretamente à questão.

4.6.4 Os candidatos deverão assinalar as respostas da prova no Cartão-Resposta com caneta esferográfica de tinta preta ou azul.

4.6.5 O preenchimento do Cartão-Resposta será de inteira responsabilidade do candidato, que deverá proceder em conformidade com as instruções específicas nele contidas.

4.6.6 Do Cartão-Resposta, não serão computadas as questões cujas alternativas estiverem sem marcação, com mais de uma alternativa marcada, ou com o uso de corretivo.

4.6.7 Depois de entregue pelo fiscal de sala, o Cartão-Resposta é de inteira responsabilidade do candidato e não deverá ser dobrado, amassado, rasurado, manchado ou danificado de qualquer modo, sob pena de o candidato arcar com os prejuízos advindos da impossibilidade de realização da leitura óptica. O Cartão-Resposta só será substituído se nele for constatada falha de impressão.

4.6.8 O Cartão-Resposta será o único documento considerado para a correção das provas objetivas. O Boletim de Questões não valerá, sob hipótese alguma, para efeito da correção.

4.6.9 Não será permitido que a marcação do Cartão-Resposta seja feita por outras pessoas, salvo no caso de candidato inscrito de acordo com o que trata o subitem 3.4 deste Edital, desde que a deficiência do candidato o impossibilite de fazer a marcação.

4.6.10 As provas objetivas serão corrigidas por meio de processamento eletrônico (leitura óptica).

4.7 Da Prova Prática (apenas para o cargo de Biólogo)

4.7.1 A Prova Prática para o cargo de Biólogo terá caráter classificatório e eliminatório e valerá 10 pontos. Consistirá em simulação das atividades realizadas no cotidiano do trabalho do Biólogo e tem como objetivo verificar a habilidade do candidato diante de situações-problema que demonstrem uma atuação compatível com o cargo pleiteado.

4.7.2 A Prova Prática será realizada no dia 3 de junho de 2012.

4.7.3 Somente farão a Prova Prática os candidatos não eliminados na Prova Objetiva, de acordo com o que dispõe o subitem 5.1 deste edital.

4.7.4 A relação de candidatos aptos à Prova Prática, o local (laboratório) e horário de realização da prova e os critérios de avaliação a serem adotados pela banca examinadora serão divulgados no endereço eletrônico www.ceps.ufpa.br, até 72 horas antes de realização da prova.

4.8 Da Avaliação de Títulos

4.8.1 Os candidatos aos cargos de nível de classificação "E" (nível superior) classificados na etapa das provas objetivas deverão submeter-se a uma avaliação de títulos de caráter exclusivamente classificatório.

4.8.1.1 Somente serão avaliados os títulos dos candidatos não eliminados, de acordo com o subitem 5.1 deste Edital e na proporção de 20 (vinte) candidatos por vaga ofertada, obedecidos a ordem decrescente de pontuação final e os empates na última posição.

4.8.1.2 No caso de candidatos ao cargo de Biólogo, somente serão avaliados os títulos dos não eliminados na Prova Prática.

4.8.2 A avaliação de títulos valerá, no máximo, 10 pontos e avaliará, além da formação acadêmica do candidato, a aprovação em concursos públicos e o tempo de serviço.

4.8.3 Somente serão considerados na avaliação os títulos, expedidos até a data de entrega, referentes aos cursos e atividades relacionados no quadro a seguir.

QUADRO 6: Atribuição de Pontos para a Avaliação de Títulos

TÍTULO

VALOR UNITÁRIO

VALOR MÁXIMO

Doutorado na área de formação a que concorre.

4,00

4,00

Mestrado na área de formação a que concorre.

3,00

3,00

Especialização, com carga horária mínima de 360 horas/aula, na área de formação a que concorre.

1,50

1,50

Exercício de atividade profissional de nível superior na Administração Pública ou na iniciativa privada, em empregos/cargos na área de formação a que concorre.

0,50 por ano completo, sem sobreposição de tempo

1,00

Aprovação, nos últimos 5 anos, em Concurso Público para provimento de vaga em cargo de mesma área e nível a que concorre.

0,25

0,50

PONTUAÇÃO MÁXIMA POR CANDIDATO

10,00

4.8.4 Os documentos para a avaliação de títulos deverão ser entregues em envelope identificado com nome completo e número de inscrição do candidato, além do número do edital do concurso. Esse envelope deverá ser entregue pelo candidato diretamente ao atendimento do Ceps/UFPA, nos dias 13 e 14 de junho de 2012, em local e horário a ser divulgado no endereço eletrônico www.ceps.ufpa.br.

4.8.4.1 No ato de entrega dos títulos, o candidato deverá preencher e assinar o formulário a ser fornecido pelo Ceps/UFPA, no qual indicará a quantidade de folhas apresentadas.

4.8.4.2 Os documentos poderão também ser enviados por SEDEX para: Centro de Processos Seletivos (Ceps) - Cidade Universitária Professor José da Silveira Netto, Rua Augusto Corrêa, n.º 1, Guamá, CEP 66075-110, Belém/PA -, nos dias 13 e 14 de junho de 2012. Documentos postados fora do prazo estabelecido não serão avaliados.

4.8.5 Os candidatos deverão colocar no envelope de que trata o subitem anterior curriculum vitae, cópia do documento oficial de identidade e cópia autenticada dos comprovantes de escolaridade exigidos para o cargo (diploma ou atestado de conclusão fornecido por órgão competente), juntamente com os títulos em 2 (duas) vias, sendo 1 (uma) autenticada. Não serão aceitos títulos encaminhados via fax ou via correio eletrônico.

4.8.6 Em nenhuma hipótese serão recebidos os documentos originais. Os documentos apresentados não serão devolvidos, nem serão fornecidas cópias desses títulos.

4.8.7 Na impossibilidade de comparecimento do candidato serão aceitos os títulos entregues por procurador, mediante apresentação do documento de identidade original do procurador e de procuração simples do interessado, acompanhada de cópia legível do documento de identidade do candidato.

4.8.7.1 Serão de inteira responsabilidade do candidato as informações prestadas por seu procurador no ato de entrega dos títulos, bem como a entrega dos títulos na data prevista no edital de convocação para essa etapa, arcando o candidato com as consequências de eventuais erros de seu representante.

4.8.8 A avaliação de títulos obedecerá aos seguintes critérios:

4.8.8.1 Cada título avaliado será considerado uma única vez.

4.8.8.2 Todo documento expedido em língua estrangeira somente será considerado se traduzido para a Língua Portuguesa por tradutor juramentado.

4.8.8.3 Será atribuída nota zero ao candidato que não entregar os títulos na forma, no prazo, no horário e no local estipulados neste Edital.

4.8.8.4 Não serão consideradas, para efeito de pontuação, as cópias não autenticadas, bem como documentos gerados por via eletrônica que não estejam acompanhados do respectivo mecanismo de autenticação.

4.8.8.5 Para receber a pontuação relativa a conclusão do curso de pós-graduação em nível de doutorado ou de mestrado, o candidato deverá comprovar, por meio do diploma, devidamente registrado, expedido por instituição reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC). Também será aceito certificado/declaração de conclusão de curso de doutorado ou mestrado, expedido por instituição reconhecida pelo MEC, desde que acompanhado do histórico escolar do candidato, com registro do número de créditos obtidos, as áreas em que foi aprovado e as respectivas menções, o resultado dos exames e do julgamento da tese ou da dissertação. Se o histórico escolar atestar falta ou pendência de requisito de conclusão do curso, o certificado/declaração não será acatado.

4.8.8.5.1 Para curso de doutorado ou de mestrado concluído no exterior, será aceito apenas o diploma, desde que reconhecido por instituição de ensino superior no Brasil, observado o disposto no subitem 4.8.8.2 deste Edital.

4.8.8.5.2 Outros comprovantes de conclusão de curso ou disciplina não serão aceitos como os títulos referentes ao mestrado e ao doutorado.

4.8.8.6 Para receber a pontuação relativa a conclusão do curso de pós-graduação em nível de especialização, o candidato deverá apresentar certificado de conclusão do curso, expedido por instituição reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC), no qual conste que o curso atende às normas da Lei n.º 9.394/1996 - Lei de Diretrizes e Bases da Educação, do Conselho Nacional de Educação (CNE) ou está de acordo com as normas do extinto Conselho Federal de Educação (CFE). Também será aceita declaração de conclusão do curso de especialização, expedida por instituição reconhecida pelo MEC, desde que acompanhada do histórico escolar do candidato, com registro da carga horária do curso, das disciplinas cursadas com as respectivas menções e a comprovação da apresentação e aprovação da monografia, e atestando que o curso atende às normas da Lei n.º 9.394/1996 - Lei de Diretrizes e Bases da Educação, do Conselho Nacional de Educação (CNE) ou está de acordo com as normas do extinto Conselho Federal de Educação (CFE). Se o histórico atestar falta ou pendência de requisito de conclusão do curso, a declaração não será acatada.

4.8.8.7 Para receber a pontuação relativa a exercício de atividade profissional, somente serão consideradas as atividades exercidas pelo candidato após a conclusão do curso superior, computando-se apenas o tempo de serviço transcorrido até a data de encerramento das inscrições neste concurso, sem fração de ano e sem sobreposição de tempo.

4.8.8.8 O candidato deverá apresentar o(s) seguinte(s) documento(s): diploma do curso de graduação na área de formação acadêmica do cargo a que concorre; cópia da Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) contendo a parte de identificação do candidato e do registro do empregador (com início e fim, se for o caso); ou certidão de tempo de serviço que informe o período (com início e fim, se for o caso) e o tipo de serviço realizado, com a descrição das atividades desenvolvidas, se realizado na área pública.

4.8.8.9 Para receber a pontuação relativa à aprovação em concurso público, o candidato deverá apresentar:

a) certidão expedida por setor de pessoal do órgão, ou certificado do órgão executor do certame, em que constem informações sobre cargo/emprego concorrido; requisito do cargo/ emprego, especialmente a escolaridade; e aprovação e/ou classificação; ou

b) cópia de jornal impresso do Diário Oficial com a publicação do resultado final do concurso, constando o cargo ou emprego público, o requisito do cargo ou emprego público, a escolaridade exigida e a aprovação e/ou a classificação, com identificação clara do candidato.

4.8.8.10 Não será considerado concurso público o processo seletivo constituído apenas de análise de currículos e/ou de prova de títulos e/ou de provas práticas e/ou testes psicotécnicos e/ou entrevistas.

5 DOS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO

5.1 Será considerado não eliminado no concurso o candidato que obtiver, concomitantemente, no mínimo:

a) 60% do total de pontos das questões de Conhecimentos Básicos;

b) 60% do total de pontos das questões de Conhecimentos Específicos; e

c) 50% do total de pontos da Prova Prática, no caso do cargo de Biólogo.

5.2 A nota final do candidato será igual à soma dos pontos obtidos em todas as questões que compõem as provas.

5.2.1 No caso de candidato a cargo de nível de classificação "E" (nível superior), serão incluídos na soma para a nota final os pontos obtidos na Avaliação de Títulos.

5.3 Os candidatos não eliminados serão classificados obedecendo à ordem decrescente da pontuação final e de acordo com o Anexo II do Decreto n.º 6.944, de 21 de agosto de 2009.

5.3.1 Os candidatos não classificados no número máximo de aprovados de que trata o Anexo II supracitado, ainda que tenham atingido nota mínima, estarão automaticamente reprovados no concurso.

5.4 Todos os números calculados citados neste Edital serão considerados até a segunda casa decimal, arredondando-se para o número imediatamente superior se o algarismo da terceira casa decimal for igual ou superior a 5 (cinco).

6 DOS CRITÉRIOS DE ELIMINAÇÃO

6.1 Será eliminado do concurso o candidato:

6.1.2 que não obtiver, no mínimo, na prova objetiva, 12 (doze) pontos em Conhecimentos Básicos e 12 (doze) pontos em Conhecimentos Específicos, exceto para o cargo de Técnico em Tecnologia da Informação;

6.1.3 ao cargo de Técnico em Tecnologia da Informação que não obtiver, no mínimo, na prova objetiva, 9 (nove) pontos em Conhecimentos Básicos e 15 (quinze) pontos em Conhecimentos Específicos;

6.1.4 ao cargo de Biólogo que não obtiver, no mínimo, 5(cinco) pontos na Prova Prática;

6.1.5 que não comparecer ao local da prova ou não se apresentar ao concurso no horário estabelecido, qualquer que seja o motivo determinante da ausência ou do atraso;

6.1.6 que for surpreendido, durante a realização das provas, em comunicação com outro(s) candidato(s) ou pessoa(s) estranha(s) ao concurso;

6.1.7 que utilizar-se de qualquer expediente fraudulento como manuscritos, livros, calculadora, agendas telefônicas, telefones celulares ou qualquer outro material informativo ou eletrônico que não esteja expressamente permitido neste Edital;

6.1.8 que desrespeitar os membros da comissão organizadora do concurso ou da equipe de fiscalização;

6.1.9 que recusar-se a entregar o material da prova ao término do tempo destinado para a sua realização;

6.1.10 que sair da sala, durante a realização da prova, sem autorização e o acompanhamento do fiscal; e

6.1.11 que sair da sala portando qualquer um dos materiais que compõem a prova.

7 DOS CRITÉRIOS DE DESEMPATE

7.1 Em caso de empate entre dois ou mais candidatos na nota final no concurso, o procedimento de classificação seguirá, sucessivamente, os seguintes critérios:

I - idade igual ou superior a 60 anos, até o último dia de inscrição neste concurso, conforme artigo 27, parágrafo único, do Estatuto do Idoso;

II - maior pontuação em Conhecimentos Específicos;

III - maior pontuação na Prova Prática, apenas para candidatos ao cargo de Biólogo;

IV - maior pontuação em Conhecimentos Básicos;

V - maior pontuação em Legislação;

VI - maior pontuação em Língua Portuguesa;

VII - maior pontuação na Avaliação de Títulos, para os cargos de nível de classificação "E".

7.1.1 Ainda persistindo o empate, terá preferência o candidato de maior idade cronológica.

8 DOS RECURSOS ADMINISTRATIVOS

8.1 Serão admitidos recursos no prazo de 48 horas após a publicação do(s):

8.1.1 edital do concurso no Diário Oficial da União;

8.1.2 gabaritos oficiais preliminares das provas objetivas;

8.1.3 resultado final para os cargos de níveis de classificação "C" e "D";

8.1.4 resultado da Prova Prática para o cargo de Biólogo;

8.1.5 resultado da Prova de Títulos; e

8.1.6 resultado final para os cargos de nível de classificação "E".

8.2 Para os subitens de 8.1.2 a 8.1.6, considerar a publicação disponibilizada no endereço www.ceps.ufpa.br.

8.3 Os recursos deverão ser dirigidos à Comissão de Concurso Público e protocolados no Protocolo Geral da UFPA, localizado no Prédio da Reitoria - Cidade Universitária Profº José da Silveira Netto - Rua Augusto Corrêa, nº 1, Bairro do Guamá, CEP 66075-110, Belém/PA, no horário de 8 às 12 horas e de 14 às 17 horas, ou enviados por SEDEX para o referido endereço.

8.4 O impetrante do recurso deverá ser claro, consistente e objetivo. Recurso inconsistente ou intempestivo será preliminarmente indeferido.

8.5 Se o exame de recursos resultar em anulação de questão de prova, a pontuação correspondente a essa questão será atribuída a todos os candidatos, independentemente de terem recorrido.

8.6 Se por força de impugnações houver alteração de gabarito oficial de questão de prova, essa alteração valerá para todos os candidatos independentemente de terem recorrido.

8.7 Não serão aceitos recursos via fax nem correio eletrônico ou, ainda, fora do prazo.

8.8 Em nenhuma hipótese serão aceitos pedidos de revisão de recursos ou recurso de gabarito oficial definitivo, bem como contra os resultados finais nas demais etapas.

8.9 Recursos cujo teor desrespeite a qualquer órgão ou instituição responsável por este concurso serão preliminarmente indeferidos.

8.10 A Comissão de Concurso Público constitui 1ª Instância para recurso.

9 DA HOMOLOGAÇÃO DO RESULTADO FINAL

9.1 O resultado final do concurso será publicado no Diário Oficial da União e divulgado no endereço eletrônico www.ceps.ufpa.br, obedecida a classificação nas provas em ordem decrescente de pontuação, de acordo com o Anexo II do Decreto n.º 6.944, de 21 de agosto de 2009.

10 DO PRAZO DE VALIDADE DO CONCURSO

10.1 O prazo de validade do concurso será de 2 (dois) anos, a contar da data de publicação do resultado final no Diário Oficial da União, prorrogável por igual período, de acordo com o inciso III do art. 37 da Constituição Federal de 1988.

11 DOS REQUISITOS PARA A INVESTIDURA NOS CARGOS

11.1 Ser aprovado no concurso e possuir, na data da posse, os requisitos exigidos para o exercício do cargo, conforme estabelecido neste Edital.

11.2 Ter nacionalidade brasileira ou portuguesa. No caso de nacionalidade portuguesa, estar amparado pelo Estatuto de Igualdade entre Brasileiros e Portugueses, com reconhecimento do gozo dos direitos políticos, nos termos do art. 12, § 1º, da Constituição da República Federativa do Brasil e do disposto no art. 13 do Decreto n.º 70.436, de 18 de abril de 1972, e que atenda aos demais requisitos estabelecidos para o brasileiro.

11.3 Ter idade mínima de 18 anos completos na data da posse.

11.4 Estar em dia com as obrigações eleitorais e militares.

11.5 Ter aptidão física e mental para o exercício das atribuições do cargo; no caso do candidato portadores(as) de deficiência, ter a deficiência apurada pela Junta Médica Oficial da UFPA.

11.6 Apresentar, no ato da posse, originais (juntamente com fotocópias) dos documentos que comprovem escolaridade exigida para o cargo, conforme disposto neste Edital, além de outros que se fizerem necessários para investidura no cargo.

11.7 Apresentar, no ato da posse, documentação que comprove experiência profissional, para o cargo Assistente em Administração (Nível "D"), de acordo com exigência da Lei n.º 11.091/2005, que trata do Plano de Cargos e Salários dos Técnico-Administrativos em Educação. Serão considerados como documentos comprobatórios de experiência a Carteira de Trabalho (CTPS) assinada; declaração original do empregador contendo CNPJ e detalhamento das atividades desempenhadas no(s) emprego(s) ocupado(s) e assinatura reconhecida em cartório do empregador ou, para os servidores públicos, ato de nomeação e certidão emitida pelo respectivo Órgão contendo o cargo ocupado e mencionando as atividades desempenhadas e o período trabalhado em dia/mês/ano. O profissional autônomo deverá comprovar, com cópia do contrato de prestação de serviço, o período de experiência exigido, acompanhado de declaração original do contratante do serviço, contendo menção das atividades desempenhadas e comprovação por meio do Recibo de Pagamento

Autônomo (RPA). O estagiário que, em estágios, tiver a experiência exigida, deverá comprová-la por meio de certificado ou declaração do CIEE (Centro de Integração Empresa-Escola) ou do IEL (Instituto Euvaldo Lodi) ou de órgão oficial de recrutamento de pessoal ou ainda, se estagiário na UFPA, apresentar declaração assinada pelo diretor da unidade na qual desempenha suas atividades, estando ainda sujeito à confirmação dos dados no Sistema de Bolsas da UFPA.

11.8 Apresentar declaração de bens e valores e de não ter vínculo empregatício com o serviço público, salvo dentro do permissivo constitucional, com opção de vencimentos, se couber.

12 DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

12.1 A inscrição do candidato implicará a aceitação das normas para o concurso contidas nos comunicados, neste Edital e em outros que forem publicados.

12.2 É de inteira responsabilidade do candidato acompanhar todos os atos, editais e comunicados referentes a este concurso público publicados no Diário Oficial da União e/ou divulgados na Internet, no endereço eletrônico www.ceps.ufpa.br.

12.3 O candidato poderá obter informações no Atendimento do Ceps/UFPA, localizado na Universidade Federal do Pará (UFPA) - Cidade Universitária Profº José da Silveira Netto, Sede do Ceps/UFPA - Rua Augusto Corrêa, nº 1, Bairro do Guamá, por meio dos telefones (91) 3201-8382, (91) 3201-8386 e (91) 3201-8387 ou via Internet, no endereço eletrônico www.ceps.ufpa.br, ressalvado o disposto no subitem 12.5 deste Edital.

12.4 O candidato que desejar relatar ao Ceps/UFPA fatos ocorridos durante a realização do concurso, deverá fazê-lo ao Atendimento do Ceps/UFPA, postando correspondência para "Centro de Processos Seletivos (Ceps) - Rua Augusto Corrêa, nº 1, Guamá, CEP 66075- 900", encaminhando mensagem pelo fax de número (91) 3201-7382 ou enviando e-mail para ceps@ufpa.br.

12.5 Não serão dadas por telefone informações a respeito de datas, locais e horários de realização das provas e resultado final, o candidato deverá observar rigorosamente os editais e os comunicados a serem divulgados na forma do subitem 12.2 deste Edital.

12.6 O acesso ao local de prova dar-se-á de 7 às 8 horas, no turno da manhã, e de 14 às 15 horas, no turno da tarde, observado o horário de Belém/PA. O candidato deverá estar munido do Cartão de Inscrição e do documento original de identidade, para ter acesso ao local de prova.

12.7 Serão considerados documentos de identidade: carteiras expedidas pelos Comandos Militares, pelas Secretarias de Segurança Pública, pelos Institutos de Identificação e pelos Corpos de Bombeiros Militares; carteiras expedidas pelos órgãos fiscalizadores de exercício profissional (ordens, conselhos etc.); passaporte; certificado de reservista; carteiras funcionais do Ministério Público; carteiras funcionais expedidas por órgão público que, por lei federal, valham como identidade; carteira de trabalho; carteira nacional de habilitação (somente modelo com foto).

12.8 Não serão aceitos como documentos de identidade: certidões de nascimento, CPF, títulos eleitorais, carteiras de motorista (modelo sem foto), carteiras de estudante, carteiras funcionais sem valor de identidade, nem documentos ilegíveis, não-identificáveis e/ou danificados.

12.9 Não será aceita cópia do documento de identidade, ainda que autenticada, nem protocolo do documento.

12.10 Por ocasião da realização da prova, o candidato que não apresentar documento de identidade original, na forma definida no subitem 12.7 deste Edital, não poderá fazer a prova e será automaticamente eliminado do concurso.

12.11 O candidato que esteja impossibilitado de apresentar, no dia da realização da prova, documento de identidade original, por motivo de perda, roubo ou furto deverá apresentar documento que ateste o registro da ocorrência em órgão policial, expedido há, no máximo, noventa dias. Nesse caso, o candidato será submetido à identificação especial, compreendendo coleta de dados, de assinatura e de impressão digital em formulário próprio.

12.11.1 A identificação especial será exigida, também, se o documento de identificação do candidato apresentar dúvidas relativas à fisionomia ou à assinatura do portador.

12.12 Não serão aplicadas provas em local, data ou horário diferentes dos predeterminados em edital ou em comunicado.

12.13 Não será admitido ingresso de candidato ao local de realização da prova após o horário fixado para o seu início, conforme estabelecido no subitem 4.6.1 deste Edital.

12.14 O candidato deverá permanecer obrigatoriamente no local de realização da prova por, no mínimo, 1 (uma) hora após o início da prova.

12.15 Durante a realização da prova, o candidato não poderá, sob pena de ser eliminado do concurso, realizar qualquer espécie de consulta ou comunicação com outro(s) candidato(s) nem utilizar livros, manuais, impressos, anotações, óculos escuros e quaisquer dispositivos eletrônicos, tais como: máquinas calculadoras, agendas eletrônicas ou similares, telefones celulares, smartphones, tablets, pen drive, mp3 ou similar, gravadores, relógio, ou qualquer transmissor ou receptor de dados e mensagens.

12.15.1 Antes do início da prova, o candidato deverá guardar em embalagem porta-objetos fornecida pelo fiscal de sala, telefone celular desligado, quaisquer outros equipamentos eletrônicos desligados e outros pertences listados no subitem anterior.

12.15.2 A embalagem porta-objetos deverá ser identificada pelo candidato, lacrada e mantida embaixo da carteira até o afastamento definitivo do candidato do local de realização da prova.

12.15.3 O Ceps/UFPA não é responsável pela guarda de quaisquer dos objetos supracitados e não se responsabilizará por perdas ou extravios de objetos ou de equipamentos eletrônicos ocorridos durante a realização da prova, nem por danos a eles causados.

12.16 Não haverá, por qualquer motivo, prorrogação do tempo previsto para a aplicação da prova em razão de afastamento do candidato da sala de prova ou para preenchimento do seu Cartão-Resposta ou de outros formulários.

12.17 O candidato que se retirar da sala de realização da prova para ir ao banheiro será acompanhado por um fiscal itinerante. Não será permitido ao candidato entrar no banheiro portando qualquer utensílio eletrônico, bem como papéis, cadernetas, envelopes, bolsas, pastas e similares. Poderá haver inspeção na entrada dos banheiros por meio de aparelho detector de metais.

12.18 Não será permitida a entrada de candidatos no ambiente de prova portando armas. O candidato que estiver armado será encaminhado à Coordenação.

12.19 É de exclusiva responsabilidade do candidato tomar conhecimento sobre o local, data e horário da(s) prova(s).

12.20 Somente em casos excepcionais será permitido ao candidato realizar a prova fora da localidade determinada para a realização da prova.

12.21 Em casos de debilitação da saúde será permitido ao candidato realizar a prova em hospital, nas localidades definidas neste Edital para a realização das provas, devendo o responsável pelo candidato comunicar ao Ceps, até a véspera da prova (em casos excepcionais, até duas horas antes do início da prova), comprovando com atestado fornecido por médico, com o respectivo CRM, o problema de saúde do candidato.

12.22 Em hipótese alguma será permitido ao candidato realizar prova em sua residência, de amigos ou parentes.

12.23 Os itens deste Edital poderão sofrer eventuais alterações, atualizações ou acréscimos enquanto o concurso não for realizado, circunstâncias que serão mencionadas em edital ou aviso a ser publicado.

12.24 O candidato deverá manter seu endereço atualizado no Ceps/UFPA, enquanto estiver participando do concurso, na Progep/UFPA, se aprovado. Serão de exclusiva responsabilidade do candidato os prejuízos advindos da não atualização de seu endereço.

12.25 À UFPA reserva-se o direito de proceder as nomeações, segundo a ordem decrescente da classificação final, em número que atenda às necessidades institucionais, dentro do prazo de validade do concurso, de acordo com a disponibilidade orçamentária e o número de vagas existentes, dentro do número permitido em legislação vigente.

12.26 Na inexistência de candidato aprovado ou inscrito para qualquer um dos cargos disponibilizados, ou que não tenha havido candidato aprovado em número suficiente para preenchimento das vagas previstas neste Edital, a UFPA poderá nomear candidato classificado em concursos já realizados por outras instituições federais de ensino, desde que o concurso esteja dentro do prazo de validade, ou ainda, remanejar candidato classificado para localidades diversas à escolhida no ato da inscrição.

12.27 A UFPA poderá autorizar o aproveitamento de candidato(s) aprovado(s), mas não nomeado(s), no número de vagas previsto neste Edital, na ordem de classificação, para ser(em) nomeado(s), no interesse de outras instituições federais de ensino, em acordo com a Decisão n.º 212/1998 TCU - Plenário e Acórdão TCU n.º 569/2006 - Plenário.

12.28 Fica a UFPA no direito de proceder nova distribuição de vagas entre os campi, para os quais as vagas foram destinadas, desde que não tenham sido preenchidas em decorrência da inexistência de candidato inscrito ou de candidato não aprovado.

12.29 Não será permitida a acumulação remunerada de cargos e empregos públicos exceto nas hipóteses previstas no inciso XVI do artigo 37 da Constituição Federal.

12.30 Após nomeação, posse e exercício, o servidor cumprirá estágio probatório de três anos, nos termos da legislação vigente.

12.31 O candidato nomeado para os cargos deste concurso deverá permanecer na localidade para a qual foi nomeado, não sendo apreciados pedidos de remoção, redistribuição, cessão ou qualquer outro tipo de deslocamento, que não seja no interesse da Administração, antes de decorridos, no mínimo, 3 (três) anos de efetivo exercício no cargo e no local de lotação.

12.32 A previsão para provimento das vagas será a partir de julho de 2012.

12.33 Os casos omissos neste Edital serão analisados e resolvidos pela Comissão de Concurso Público e pelo Centro de Processos Seletivos da Universidade Federal do Pará (Ceps/UFPA), no que a cada parte couber.

CARLOS EDILSON DE ALMEIDA MANESCHY
Reitor da UFPA

ANEXO I

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO E DESCRIÇÃO DOS CARGOS DE NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO "C"

1 ASSISTENTE DE ALUNO

Requisito básico para investidura no cargo:

Possuir o Ensino Médio Completo + Experiência de 6 meses.

Descrição sumária do cargo:

Assistir e orientar os alunos no aspecto de disciplina, lazer, segurança, saúde, pontualidade e higiene, dentro das dependências escolares,. Utilizar recursos de informática, Auxiliar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO E DESCRIÇÃO DOS CARGOS DE NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO "D"

1 ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO

Requisito básico para investidura no cargo:

Possuir o Ensino Médio Profissionalizante, ou Médio Completo + experiência de 12 meses na área.

Descrição sumária do cargo:

Dar suporte administrativo e técnico nas áreas de recursos humanos, administração, finanças e logística; atender usuários, fornecendo e recebendo informações; tratar de documentos variados, cumprindo todo o procedimento necessário referente aos mesmos; preparar relatórios e planilhas; executar serviços áreas de escritório. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

2 TÉCNICO DE ENFERMAGEM

Requisito básico para investidura no cargo:

Possuir o Ensino Médio Profissionalizante, ou Médio Completo + Curso Técnico e habilitação profissional: Registro no Conselho competente. Resolução COFEN nº 244/2000.

Descrição sumária do cargo:

Desempenhar atividades técnicas de enfermagem em hospitais, clínicas e outros estabelecimentos de assistência médica, embarcações e domicílios; atuar em cirurgia, terapia, puericultura, pediatria, psiquiatria, obstetrícia, saúde ocupacional e outras; prestar assistência ao paciente, atuando sob supervisão de enfermeiro; organizar ambiente de trabalho. Trabalhar em conformidade às boas práticas, normas e procedimentos de biossegurança. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

3 TÉCNICO DE LABORATÓRIO

Requisito básico para investidura no cargo:

Possuir o Ensino Médio Profissionalizante ou Médio Completo + Curso Técnico na área.

> Área: Edificações

> Área: Eletrônica

> Área: Mecânica

> Área: Mecânica de Solos

Descrição sumária do cargo:

Executar trabalhos técnicos de laboratório relacionados à área de atuação, realizando ou orientando coleta, análise e registros de material e substâncias através de métodos específicos. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

4 TÉCNICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Requisito básico para investidura no cargo:

Possuir o Médio Profissionalizante, ou Médio Completo + Curso Técnico em Eletrônica com ênfase em sistemas computacionais.

Descrição sumária do cargo:

Desenvolver sistemas e aplicações, determinando interface gráfica, critérios ergonômicos de navegação, montagem da estrutura de banco de dados e codificação de programas; projetar, implantar e realizar manutenção de sistemas e aplicações; selecionar recursos de trabalho, tais como metodologias de desenvolvimento de sistemas, linguagem de programação e ferramentas de desenvolvimento. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

5 TÉCNICO EM INSTRUMENTAÇÃO

Requisito básico para investidura no cargo:

Possuir o Médio Profissionalizante, ou Médio Completo + Curso Técnico na área.

Descrição sumária do cargo:

Analisar tecnicamente a aquisição de produtos e serviços de medição e de controle.Gerenciar documentação técnica e sistemas de confiabilidade; podem coordenar equipes de trabalho; fazer medição. Calibrar padrões, equipamentos, sistemas e instrumentos de medição e de controle. Executar, avaliar e realizar manutenção preventiva e ou corretiva de equipamentos e instrumentos de medição e de controle. Desenvolver, testar, calibrar,operam e reparar instrumentos, aparelhos e equipamentos de medição e controles elétricos,mecânicos, eletromecânicos, eletro-hidráulicos e eletrônicos.Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO E DESCRIÇÃO DOS CARGOS DE NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO "E"

1 ADMINISTRADOR

Requisito básico para investidura no cargo:

Possuir curso superior de graduação em Administração e registro no Conselho Competente. Lei nº 4.769, de 09 de setembro de 1965, dispõe sobre a regulamentação da profissão de Administrador.

Descrição sumária do cargo:

Planejar, organizar, controlar e assessorar as organizações nas áreas de recursos humanos, patrimônio, materiais, informações, financeira, tecnológica, entre outras; implementar programas e projetos; elaborar planejamento organizacional; promover estudos de racionalização e controlar o desempenho organizacional; prestar consultoria administrativa. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

2 ARQUIVISTA

Requisito básico para investidura no cargo:

Possuir o curso superior de graduação em Arquivologia e registro no Conselho competente, conforme a Lei nº 6.546, de 04 de julho de 1978 e Decreto nº 82.590, de 6 de novembro de 1985 regulamentam a profissão de Arquivista.

Descrição sumária do cargo:

Organizar documentação de arquivos institucionais e pessoais, criar projetos de museus e exposições, organizar acervos; dar acesso à informação, conservar acervos; preparar ações educativas e culturais, planejar e realizar atividades técnico-administrativas, orientar implantação de atividades técnicas. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

3 BIBLIOTECÁRIO-DOCUMENTALISTA

Requisito básico para investidura no cargo:

Possuir o curso superior de graduação em Biblioteconomia e Registro no Conselho competente. Lei nº 9.674, de 26 de junho de 1998 dispõe sobre o exercício da profissão de Bibliotecário.

Descrição sumária do cargo:

Disponibilizar informação; gerenciar unidades como bibliotecas, centros de documentação, centros de informação e correlatos, além de redes e sistemas de informação; tratar tecnicamente e desenvolver recursos informacionais; disseminar informação com o objetivo de facilitar o acesso e geração do conhecimento; desenvolver estudos e pesquisas; promover difusão cultural; desenvolver ações educativas. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

4 BIÓLOGO

Requisito básico para investidura no cargo:

Possuir o Curso superior em Biologia e habilitação profissional : Registro no Conselho competente. Lei n° 6.684, de 03 de setembro de 1979 regulamenta a Profissão de Biólogo.

Descrição sumária do cargo:

Estudar seres vivos, desenvolver pesquisas na área de biologia, biologia molecular, biotecnologia, biologia ambiental e epidemiologia e inventariar biodiversidade; organizar coleções biológicas; manejar recursos naturais; desenvolver atividades de educação ambiental; realizar diagnósticos biológicos, moleculares e ambientais, além de análises clínicas, citológicas, citogênicas e patológicas. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

5 CONTADOR

Requisito básico para investidura no cargo:

Possuir o curso superior de graduação em Ciências Contábeis e Registro no Conselho competente. Decreto-Lei nº 9.295, de 27 de maio de 1946. Define as atribuições do Contador. Decreto-Lei nº 9.710, de 03 de setembro de 1946. Dá nova redação a dispositivos do Decreto-Lei nº 9.295/46. Lei nº 570, de 22 de dezembro de 1948. Altera dispositivos do Decreto-Lei nº 9.295/46. Resolução CFC nº 560, de 28 de outubro de 1983.

Descrição sumária do cargo:

Executar a escrituração através dos lançamentos dos atos e fatos contábeis; elaborar e manter atualizados relatórios contábeis; promover a prestação, acertos e conciliação de contas; participar da implantação e execução das normas e rotinas de controle interno; elaborar e acompanhar a execução do orçamento; elaborar demonstrações contábeis e a Prestação de Contas Anual do órgão; prestar assessoria e preparar informações econômico-financeiras; atender às demandas dos órgãos fiscalizadores e realizar perícia. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

6 ENGENHEIRO/ÁREA: CIVIL

Requisito básico para investidura no cargo:

Possuir o curso superior de Graduação em Engenharia Civil;

Apresentar Registro do Conselho competente. Lei nº 5.194, de 24 de dezembro de 1966, regula o exercício das profissões de Engenheiro e Engenheiro Agrônomo. Lei nº 8.195, de 26 de junho de 1991,altera a Lei nº 5.194/66. O Decreto nº 241/67, incluiu entre as profissões cujo exercício é regulado pela Lei nº 5.194/66, a profissão de Engenheiro de Operação.

Descrição sumária do cargo:

Desenvolver projetos de engenharia; executar obras; planejar, coordenar a operação e a manutenção, orçar, e avaliar a contratação de serviços; dos mesmos; controlar a qualidade dos suprimentos e serviços comprados e executados; elaborar normas e documentação técnica. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

7 ENGENHEIRO/ÁREA: ELETRICIDADE COM ÊNFASE EM INSTRUMENTAÇÃO ELETRÔNICA

Requisito básico para investidura no cargo:

Possuir o curso superior de Graduação em Engenharia Elétrica; Apresentar Registro do Conselho competente. Lei nº 5.194, de 24 de dezembro de 1966, regula o exercício das profissões de Engenheiro e Engenheiro Agrônomo. Lei nº 8.195, de 26 de junho de 1991,altera a Lei nº 5.194/66. O Decreto nº 241/67, incluiu entre as profissões cujo exercício é regulado pela Lei nº 5.194/66, a profissão de Engenheiro de Operação.

Descrição sumária do cargo:

Desenvolver projetos de engenharia; executar obras; planejar, coordenar a operação e a manutenção, orçar, e avaliar a contratação de serviços; dos mesmos; controlar a qualidade dos suprimentos e serviços comprados e executados; elaborar normas e documentação técnica. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

8 ENGENHEIRO/ÁREA: ELETRICIDADE COM ÊNFASE EM SISTEMAS DE POTÊNCIA: EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

Requisito básico para investidura no cargo:

Possuir o curso superior de Graduação em Engenharia Elétrica; Apresentar Registro do Conselho competente. Lei nº 5.194, de 24 de dezembro de 1966, regula o exercício das profissões de Engenheiro e Engenheiro Agrônomo. Lei nº 8.195, de 26 de junho de 1991,altera a Lei nº 5.194/66. O Decreto nº 241/67, incluiu entre as profissões cujo exercício é regulado pela Lei nº 5.194/66, a profissão de Engenheiro de Operação.

Descrição sumária do cargo:

Desenvolver projetos de engenharia; executar obras; planejar, coordenar a operação e a manutenção, orçar, e avaliar a contratação de serviços; dos mesmos; controlar a qualidade dos suprimentos e serviços comprados e executados; elaborar normas e documentação técnica. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

9 MÉDICO/ÁREA: NEUROCIRURGIA COM ÊNFASE EM NEURORRADIOLOGIA TERAPÊUTICA

Requisito básico para investidura no cargo:

Curso superior em Medicina, habilitação profissional: Registro no Conselho competente. Lei nº 3.268, de 30 de setembro de 1957 dispõe sobre os Conselhos de Medicina, e dá outras providências. Decreto nº 44.045, de 19 de julho de 1958, aprova o regulamento do Conselho Federal e Conselhos Regionais de Medicina a que se refere a Lei nº 3.268/57.

- Possuir título de especialista em neurocirurgia com residência médica reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC), título de especialista reconhecido pela Sociedade Brasileira de Neurocirurgia (SBN) e Associação Médico Brasileira (AMB), bem como o registro da especialidade no cadastro de especialistas do Conselho Regional de Medicina do Estado do Pará (CRMPA);

- Possuir título de área de atuação em Neurorradiologia Terapêutica reconhecida pela Associação Médico Brasileira (AMB) e pelo Colégio Brasileiro de Radiologia (CBR), bem como o registro da área de atuação no Conselho Regional de Medicina do Estado do Pará (CRMPA);

- Possuir Especialização em Neurorradiologia Intervencionista reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

Descrição sumária do cargo:

Realizar consultas e atendimentos médicos; tratar pacientes; implementar ações para promoção da saúde; coordenar programas e serviços em saúde, efetuar perícias, auditorias e sindicâncias médicas; elaborar documentos e difundir conhecimentos da área médica. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

10 MÉDICO/ÁREA: INFECTOLOGIA

Requisito básico para investidura no cargo:

Possuir o Curso superior em Medicina, Especialização em Infectologia ou Residência Médica de 2 anos ou Título de Especialista pela Sociedade Brasileira de Infectologia e habilitação profissional: Registro no Conselho competente. Lei nº 3.268, de 30 de setembro de 1957 dispõe sobre os Conselhos de Medicina, e dá outras providências. Decreto nº 44.045, de 19 de julho de 1958, aprova o regulamento do Conselho Federal e

Conselhos Regionais de Medicina a que se refere a Lei nº 3.268/57.

Descrição sumária do cargo:

Realizar consultas e atendimentos médicos; tratar pacientes; implementar ações para promoção da saúde; coordenar programas e serviços em saúde, efetuar perícias, auditorias e sindicâncias médicas; elaborar documentos e difundir conhecimentos da área médica. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

11 MÉDICO/ÁREA: MEDICINA DO TRABALHO

Requisito básico para investidura no cargo:

Possuir Curso superior de graduação em medicina e ser portador de certificado de conclusão de curso de especialização em Medicina do Trabalho, em nível de pós-graduação, ou portador de certificado de residência médica em área de concentração em saúde do trabalhador ou denominação equivalente, reconhecida pela Comissão Nacional de Residência Médica, do Ministério da Educação, ambos ministrados por universidade ou faculdade que mantenha curso de graduação em Medicina;"

Descrição sumária do cargo:

Realizar consultas e atendimentos médicos; tratar pacientes; implementar ações para promoção da saúde; coordenar programas e serviços em saúde, efetuar perícias, auditorias e sindicâncias médicas; elaborar documentos e difundir conhecimentos da área médica. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

12 MÉDICO/ÁREA: PNEUMOLOGIA

Requisito básico para investidura no cargo:

Curso superior em Medicina e Especialização em Pneumologia ou Residência Médica de 2 anos em Pneumologia ou Título de Especialista pela Sociedade Brasileira de Pneumologia habilitação profissional: Registro no Conselho competente. Lei nº 3.268, de 30 de setembro de 1957 dispõe sobre os Conselhos de Medicina, e dá outras providências. Decreto nº 44.045, de 19 de julho de 1958, aprova o regulamento do Conselho Federal e Conselhos Regionais de Medicina a que se refere a Lei nº 3.268/57.

Descrição sumária do cargo:

Realizar consultas e atendimentos médicos; tratar pacientes; implementar ações para promoção da saúde; coordenar programas e serviços em saúde, efetuar perícias, auditorias e sindicâncias médicas; elaborar documentos e difundir conhecimentos da área médica. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

13 ODONTÓLOGO

Requisito básico para investidura no cargo:

Curso superior de graduação em Odontologia, habilitação profissional: Registro no conselho competente. Lei nº 4.324, de 14 de abril de 1964 institui os Conselhos Federal e Regionais de Odontologia e dá outras providências. Decreto nº 68.704, de 04 de junho de 1971 regulamenta a Lei nº 4.324/64. Lei nº 5.081, de 24 de agosto de 1966 regulamenta o exercício da odontologia.

Descrição sumária do cargo:

Atender e orientar pacientes e executar tratamento odontológico, realizando, entre outras atividades, radiografias e ajuste oclusal, aplicação de anestesia, extração de dentes, tratamento de doenças gengivais e canais, cirurgias bucomaxilofaciais, implantes, tratamentos estéticos e de reabilitação oral, confecção de prótese oral e extra-oral; diagnosticar e avaliar pacientes e planejar tratamento; realizar auditorias e perícias odontológicas; administrar local e condições de trabalho, adotando medidas de precaução universal de biossegurança. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

14 PEDAGOGO

Requisito básico para investidura no cargo:

Possuir como escolaridade o curso superior de graduação em Pedagogia.

Descrição sumária do cargo:

Implementar a execução, avaliar e coordenar a (re) construção do projeto pedagógico de escolas de educação infantil, de ensino médio ou ensino profissionalizante com a equipe escolar; viabilizar o trabalho pedagógico coletivo e facilitar o processo comunicativo da comunidade escolar e de associações a ela vinculadas. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

15 QUÍMICO

Requisito básico para investidura no cargo: Curso superior na área de Química.

Descrição sumária do cargo:

Realizar ensaios, análises químicas e físico-químicas, selecionando metodologias, materiais, reagentes de análise e critérios de amostragem, homogeneizando, dimensionando e solubilizando amostras; produzir substâncias; desenvolver metodologias analíticas; interpretar dados químicos; monitorar impacto ambiental de substâncias; supervisionar procedimentos químicos; coordenar atividades químicas laboratoriais. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

16 SECRETÁRIO EXECUTIVO

Requisito básico para investidura no cargo:

Possuir como escolaridade o curso superior de graduação em Letras ou Secretariado Executivo Bilíngüe e registro no Conselho competente, Lei nº 7.377, de 30 de setembro de 1985 dispõe sobre a profissão de Secretário e dá outras providências. (A redação dos incisos I e II do art. 2º, o caput do art. 3º, o inc. VI do art. 4º e o parágrafo único do art. 6º foram alterados pela Lei nº 9261, de 10-01-1996).

> Para o curso superior em Letras somente deverão se inscrever para concorrer às vagas candidatos que estejam habilitados conforme prevê a legislação supracitada.

Descrição sumária do cargo:

Assessorar direções, gerenciando informações, auxiliando na execução de tarefas administrativas e em reuniões, marcando e cancelando compromissos; coordenar e controlar equipes e atividades; controlar documentos e correspondências; atender usuários externos e internos; organizar eventos e viagens e prestar serviços em idioma estrangeiro. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

ANEXO II - CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

CONHECIMENTOS BÁSICOS
Cargos de Níveis de Classificação C, D e E

LÍNGUA PORTUGUESA

1 Conteúdo do texto: compreensão e interpretação. 2 Recursos que estabelecem a coesão no texto. 3 Relações semântico-discursivas (causa, condição, concessão, conclusão, explicação, inclusão, exclusão, oposição, etc.) entre idéias no texto e os recursos lingüísticos usados em função dessas relações. 4 Níveis de linguagem (emprego adequado de itens lexicais, considerando os diferentes níveis de linguagem; sintaxe de regência nominal e verbal, de concordância nominal e verbal, de colocação pronominal, segundo a norma culta). 5 Linguagem denotativa e conotativa. 6 Fenômenos semânticos: sinonímia, homonímia, antonímia, ambiguidade. 7 Ordem das palavras nas orações: mudança de sentido ocasionada pela inversão; ordem das orações no enunciado: efeito de sentido (realce) ocasionado pela inversão. 8 Discurso direto e indireto. 9 Escrita do texto: ortografia, acentuação gráfica, assinalamento da crase, pontuação.

LEGISLAÇÃO

1 Lei n.º 8.112/1990 e suas alterações: Título II - Capítulo I - Seção IV: Da Posse e do Exercício; Seção V - Da Estabilidade. Título IV - Do Regime Disciplinar - Capítulo I: Dos Deveres; Capítulo II: Das Proibições; Capítulo III: Da Acumulação; Capítulo IV: Das Responsabilidades; Capítulo V: Das Penalidades. Título V - Do Processo Administrativo Disciplinar - Capítulo I - Disposições Gerais; Capítulo III: Do Processo Disciplinar. 2 Decreto n.º 1.171/1994 (Código da Ética Profissional do Servidor Público Civil Federal): Capítulo I - Seção I: Das Regras Deontológicas; Seção II: Dos Principais Deveres do Servidor Público; Seção III: Das Vedações ao Servidor Público. 3 Lei n.º 11.091/2005: Capítulo II: Da Organização do Quadro de Pessoal; Capítulo III: Dos Conceitos; Capítulo IV: Da Estrutura do Plano de Carreira dos Cargos Técnico-Administrativo em Educação. 4 Decreto n.º 5.707/2006: Objeto e Âmbito de Aplicação; Diretrizes; Instrumentos; Comitê Gestor. 5 Decreto n.º 5.825/2006. 6 Estatuto da Universidade Federal do Pará. 7 Plano de Desenvolvimento Institucional da UFPA (PDI) - 2011-2015.

NOÇÕES DE INFORMÁTICA

1 Informática em Geral: conceitos. 2 Conceitos de Hardware e Software. 3 Conceitos e formas de utilização de sistema Operacional (Windows XP). 4 Utilização de Aplicativos Básicos (bloco de notas, calculadora, Paint, WordPad). 5 Conceitos básicos, configuração e utilização de: Processador de Textos Microsoft Word (a partir da versão 2000) e Planilha Eletrônica Excel (a partir da versão 2000). 6 Recursos básicos e utilização do Adobe Reader (Adobe Reader 7.0). 7 Configuração de Impressoras. 8 Noções básicas de Internet e Intranet. 9 Conceitos e utilização de ferramentas e aplicativos de navegação na Internet, de correio eletrônico, de grupos de discussão, e de pesquisa. 10 Conceitos básicos de Segurança da Informação: backup; vírus; antivírus.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
Cargos de Nível de Classificação C

ASSISTENTE DE ALUNO

1 Relações Humanas no Trabalho. 2 Trabalho em Equipe. 3 Atendimento ao Usuário. 4 Comunicação Humana. 5 Noções de Primeiros Socorros. 6 Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (Lei n.º 9.394/1996). 7 Declaração Universal dos Direitos Humanos. 8 Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei n.º 8.069/1990). 9 Política da Pessoa com Deficiência. 10 Decreto n.º 914/1993: CAPÍTULO II - Dos Princípios; CAPÍTULO III - Das Diretrizes; CAPÍTULO IV - Dos Objetivos.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
Cargos de Nível de Classificação D

ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO

1 Noções de Arquivologia: Conceito de Arquivologia; Arquivos; Tipos de arquivos; Protocolo; Arquivamento; Conservação dos arquivos. 2 Correspondências Oficiais: Redação de expediente; Correspondência Oficial (Atas, Memorandos, Ofícios, etc.); Comunicação oficial. 3 Noções de Administração: Princípios básicos da Administração Pública; Aplicabilidade dos conceitos de eficiência, eficácia e efetividade; Atos Administrativos: conceito, requisitos, atributos, discricionariedade, vinculação, classificação, espécies, anulação, revogação, prescrição. Gestão de Pessoas - Recrutamento e Seleção de Pessoal: planejamento, técnicas e avaliação de resultados; Capacitação e desenvolvimento: levantamento de necessidades, planejamento, execução e avaliação. Direito Administrativo - Contratos Administrativos: conceito, peculiaridades, controle, formalização, execução e inexecução (Lei n.º 8.666/1993 e suas alterações); Licitações: princípio, obrigatoriedade, dispensa, exigibilidade, procedimentos e modalidades (Lei n.º 8.666/1993 e suas alterações); Lei n.º 10.520/2002 (Pregão); Decreto n.º 3.555/2000 (Pregão Presencial); Decreto n.º 5.450/2005 (Pregão Eletrônico) e Decreto n.º 3.931/2001 (Sistema de Registro de Preços); Lei n.º 9.784/1999 (Processo Administrativo).

TÉCNICO DE ENFERMAGEM

1 Determinantes das condições de saúde da população brasileira; Aspectos demográficos e problemas de saúde - indicadores de saúde, socioeconômicos e demográficos - perfil de morbimortalidade. 2 Organização e gestão de serviços e sistemas de saúde no Brasil: o SUS, princípios e diretrizes. 3 Estrutura e características da Atenção Básica - vigilância em saúde; a estratégia PSF; O hospital na rede de serviços de saúde: características, organização, áreas de atividades; Unidade de internação e unidade do cliente: elementos que as compõem; Previsão e provisão de materiais. 4 Características, agentes e divisão do trabalho em saúde nos diferentes níveis da atenção; A equipe de enfermagem; Direitos e deveres do técnico de enfermagem. 5 Fundamentos da conduta profissional: atitudes, valores, normas de conduta, ética profissional; Cidadania, direito à saúde, direitos do usuário. A bioética na saúde. 6 O cuidado de enfermagem: dimensões e princípios básicos; Comunicação profissional/cliente no processo do cuidar; Sistematização do processo de cuidar em enfermagem: planejamento, organização e avaliação de condutas. 7 A Humanização no cuidado à saúde no SUS. 8 Controle dos riscos ocupacionais e biossegurança no trabalho da enfermagem; Normas de precaução padrão e uso de EPI's. 9 Infecções hospitalares: procedimentos para controle de fatores relacionados ao ambiente, a artigos hospitalares, à equipe de saúde e ao paciente; Identificação de infecções; Infecção de sítio cirúrgico, prevenção e tratamento: curativo de feridas limpas e infectadas. 10 Sistemas de informação em enfermagem: o prontuário do cliente, registros e anotações de enfermagem. 11 Conforto, repouso e atividade física do cliente hospitalizado: posições, restrições no leito, mudanças de decúbito, prevenção e controle de escaras. 12 Sinais e sintomas, condutas de enfermagem nos estados de alteração do sono, consciência, ansiedade, agitação e depressão. 13 Assistência de enfermagem a pacientes terminais - cuidados paliativos e cuidados terminais. 14 Ações educativas à mulher, companheiro e família sobre planejamento familiar e prevenção de câncer cérvico-uterino e de mama. 15 Cuidado de enfermagem à mulher na gravidez - sinais e sintomas, condutas de enfermagem em situações de hemorragias e de hipertensão arterial na gravidez. 16 Cuidado de enfermagem à mulher no trabalho de parto - sinais e sintomas, condutas de enfermagem em complicações do parto. 17 Cuidado de enfermagem à mulher no puerpério - sinais e sintomas, condutas de enfermagem em complicações do puerpério. 18 Cuidados imediatos e mediatos ao RN a termo e ao RN prematuro. 19 Ações educativas e de assistência no aleitamento materno. 20 Ações de prevenção da violência intra-familiar e conjugal. 21 Ações de enfermagem relativas ao crescimento e desenvolvimento - sinais e sintomas, condutas de enfermagem nas doenças gastrointestinais e respiratórias prevalentes na infância; Prevenção de acidentes na infância. 22 Aspectos específicos relacionados à hospitalização de crianças e adolescentes. Ações de enfermagem relacionadas à imunização básica de adultos e crianças. 23 Cuidados de enfermagem relacionados às alterações do processo fisiológico do envelhecimento - assistência a portadores de diabetes, hipertensão, demências. 24 Unidades de tratamento intensivo: princípios organizativos, critérios para internação; Princípios gerais de cuidados de pacientes em UTI's; Sinais e sintomas e assistência de enfermagem em situações de: insuficiência respiratória aguda, infarto agudo do miocárdio, edema agudo de pulmão, arritmias cardíacas, acidentes vasculares encefálicos, parada cárdio-respiratória, politraumatismos e queimaduras. 25 Assistência de enfermagem a pessoas em situações de cateterismo cardíaco, recuperação pósanestésica, diálise peritonial, hemodiálise, respiração assistida, radioterapia, quimioterapia e endoscopias. 26 Aplicação de medicações que exigem cuidados especiais: cálculo de medicação. 27 Primeiros socorros a adultos e crianças em situações de: parada cárdio-respiratória, hemorragias, queimaduras, imobilização e transporte de acidentados, envenenamentos e convulsões. 28 Assistência de enfermagem a pessoas portadoras de infecções sexualmente transmissíveis. 29 Assistência de enfermagem a pessoas portadoras de transtornos mentais.

TÉCNICO DE LABORATÓRIO / ÁREA: EDIFICAÇÕES

1 Retirada de Amostras para Ensaios de Materiais: Equipamentos e acessórios, Concreto, Aço, Madeira, Cimento, Agregados. 2 Ensaios Destrutivos: Equipamentos e acessórios; Resistência a Compressão, Tração nos concretos; Resistência a Compressão, Tração nos Aços; Resistência a Compressão, Tração e a Flexão na Madeira; Em Tubos de Concreto Armado; Em Tijolos Cerâmicos, Prisma, Bloket, Blocos Cerâmicos Furados. 3 Ensaios Não Destrutivos: Equipamentos e acessórios; Esclerometria; Ultra som; Raio X. 4 Ensaios nos Agregados Graúdos e Miúdos: Equipamentos e acessórios; Granulometria; Massa Unitéria; Massa Específica; Abrasão Los Angeles; Inchamento. 5 Ensaios de Cimento: Equipamentos e acessórios; Determinação da Finura; Determinação da Expansibilidade de Le Chatelier; Determinação da Resistência à Compressão; Determinação do tempo de Pega.

TÉCNICO DE LABORATÓRIO / ÁREA: ELETRÔNICA

1 Circuitos de corrente contínua e corrente alternada, grandezas elétricas e Lei de Ohm. 2 Resistores, baterias, capacitores e indutores. 3 Sinais senoidais, freqüência, amplitude, fase, valor eficaz e fator de potência. 4 Lei de Kirchhoff e Ponte de Wheatstone. 5 Teoremas de Thevenin e Norton. 6 Filtros RL/RC. 7 Circuitos integradores e diferenciadores. 8 Circuitos RLC. 9 Transformadores. 10 Circuitos com diodos. 11 Semicondutores. 12 Circuitos com tiristores. 13 Retificadores de meia-onda, onda completa, dobrador de tensões. 14 Diodo Zener. 15 Retificadores controlados. 16 Circuitos com transistores, polarização e reta de carga. 17 FET, MOSFET. 18 Configuração Darlington. 19 Amplificadores classe A, classe B e classe AB. 20 Amplificadores operacionais, circuitos integradores e diferenciadores, comparador e filtro ativo. 21 Eletrônica digital: portas lógicas, circuitos combinacionais, álgebra de Boole, circuitos seqüenciais (flip-flops, registradores e contadores), conversores D/A e A/D.

TÉCNICO DE LABORATÓRIO / ÁREA: MECÂNICA

1 Estrutura e propriedades de materiais. 2 Ferramentas para trabalho mecânico em bancada. 3 Fundamentos de usinagem de materiais. 4 Ferramentas de corte. 5 Lubrificação e lubrificantes. 6 Elementos de fixação mecânica. 7 Elementos e processos de Soldagem. 8 Elementos de máquinas. 9 Metrologia e instrumentos de medida

TÉCNICO DE LABORATÓRIO / ÁREA: MECÂNICA DOS SOLOS

1 Retirada de Amostras: Equipamentos e Acessórios; Amostras Deformadas; .Amostras Indeformadas. 2 Preparação de Amostras: Equipamentos e Acessórios; Solo com Secagem Prévia; Solo sem Secagem Prévia; Testes de Identificação. 3 Identificação dos Solos: Equipamentos e Acessórios; Características Gerais dos Solos; Identificação dos Solos Grossos; Identificação dos Solos Finos; Solos Orgânicos. 4 Índices Físicos: Equipamentos e Acessórios; Cálculo dos Índices Físicos. 5 Massa Específica dos Solos: Equipamentos e Acessórios; Cálculo da Massa Específica dos Sólidos. 6 Análise Granulométrica: Equipamentos e Acessórios; Preparação da Amostra; Ensaio de Peneiramento; Ensaio de Granulometria Conjunta; Cálculo do Ensaio. 7 Limites de Consistência: Preparação da Amostra; Limite de Liquidez; Limite de Plasticidade; Limite de Contração; Índice de Plasticidade. 8 Ensaio de Compactação: Equipamentos e Acessórios; Preparação das Amostras; Procedimento; Cálculo do Ensaio. 9 Compacidade Relativa: Equipamentos e Acessórios; Tipos de Ensaios; Preparação da Amostra; Índice de Vazios Máximo e Mínimo.

TÉCNICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

1 Organização e Arquitetura de Computadores. 2 Componentes de um Computador (Hardware e Software). 3 Sistemas de Entrada, Saída e Armazenamento. 4 Barramentos de E/S. 5 Sistemas de Numeração e Codificação. 6 Aritmética computacional. 7 Características dos Principais Processadores do Mercado. 8 Aspectos de Linguagens de Programação, Algoritmos e Estruturas de Dados e Orientação a Objetos. 9 Programação Estruturada e Programação Orientada a Objetos. 10 Sistemas de Bancos de Dados Relacionais: Noções de projeto de banco de dados; Linguagem SQL. 11 Comunicação de Dados: Conceitos básicos de transmissão de informação: 11.1 Transmissão analógica e digital; 11.2 Técnicas de modulação e de multiplexação; 11.3 Noções de técnicas de comunicação digital; 11.4 Transmissão síncrona e assíncrona; 11.5 Sistemas de comutação; 11.6 Redes de comunicação; 11.7 Noções de cabeamento estruturado; 11.8 Protocolos e Padrões de comunicação. 12 Redes de Computadores: Fundamentos de Redes de Computadores: 12.1 Noções de padrões e modelos de referência; 12.2 Funções e serviços das diferentes camadas das arquiteturas. Interligação de redes; 12.3 Arquitetura TCP/IP e seus protocolos; 12.4 Configuração de Servidores de DNS, Web e Correio Eletrônico; Endereçamento IP e Construção de Máscaras de subredes. 13 Segurança da Informação: fundamentos de segurança: 13.1 Noções de integridade e controle de acesso; 13.2 Fundamentos de segurança de redes.

TÉCNICO EM INSTRUMENTAÇÃO

1 Controle e Automação de Processos: Conceitos de Sistemas e Processos; Processos de Malha Aberta e Fechada; variáveis do processo; elementos dos sistemas analógicos e digitais; desempenho do sistema de controle e medição de processos; tipos e hierarquia da automação; monitoração, automação e controle de processos e medições; controladores lógicos programáveis e sua programação; banco, mineração e compartilhamento de dados. 2 Instrumentação e Medições de Processos: Instrumentos e suas características, classes, códigos e identificações; sensores, transmissores e atuadores; transmissores e calibração; transmissores e comunicação; protocolos de comunicação; arranjos de medição e instrumentação eletrônica; ajustes dos controladores; calibração, reparo e manutenção de instrumentos e aparelhos de medição e controle elétricos, mecânicos, eletromecânicos, eletro-hidráulicos, eletro-pneumáticos e eletrônicos; verificação do desempenho das medições. 3 Gestão da Organização e Manutenção: Influência do projeto e instalação na gestão de sistemas e processos; Manutenção de processos e sistemas, tipos de manutenção, confiabilidade e segurança de aparelhos, equipamentos e processos, índices da manutenção; Planejamento e Controle da Manutenção - PCM, ficha do equipamento e análise de Criticidade, seleção do tipo de manutenção, tarefas e rotinas de trabalho, gestão da Informação no PCM; Qualidade da Gestão da Organização e Manutenção, prevenção e controle de riscos e acidentes, avaliação dos riscos, inspeções e auditorias, ISO 9000 como ferramenta da qualidade.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
Cargos de Nível de Classificação E

ADMINISTRADOR

1 As organizações: conceitos; elementos; evolução de organizações tradicionais para novas organizações; aplicabilidade dos conceitos de eficiência, eficácia e efetividade. 2 Dinâmica organizacional: 2.1 A organização como um sistema social; 2.2 Análise e desenvolvimento organizacional; 2.3 Cultura organizacional; 2.4 Paradigma, conceitos, elementos e dinâmica; 2.5 Clima organizacional: evolução conceitual, componentes e estratégias de gestão; 2.6 Suporte organizacional; 2.7 Motivação e liderança nas organizações; 2.8 Processo de comunicação; 2.9 Processo decisório; 2.10 Descentralização e delegação. 3 Processo Grupal nas Organizações: Comunicação interpessoal e intergrupal, trabalho em equipe, relação gerente/subordinado. 4 Gestão de Pessoas: 4.1 Gestão por competência; 4.2 Recrutamento e Seleção de Pessoal: planejamento, técnicas e avaliação de resultados; 4.3 Capacitação e desenvolvimento: levantamento de necessidades, planejamento, execução e avaliação; 4.4 Avaliação de desempenho: objetivos, métodos, implantação e acompanhamento; 4.5 Gestão de Cargos e salários; 4.5 Gestão do Desempenho e planejamento de carreira; 4.6 Saúde e qualidade de vida no trabalho; 5 Qualidade e produtividade nas organizações. 6 O gerente contemporâneo: o papel, perfil e estilo desejados, competências e habilidades do administrador, criatividade e estratégias mentais para a geração de novas ideias. 7 Projetos: 7.1 Conceito, natureza, características; 7.2 Elaboração de projetos, tipos de elaboração e fases; 7.3 Análise de viabilidade econômica, técnica e social; 7.4 Gerenciamento de projetos: implantação, controle e avaliação. 8 Estratégia organizacional: 8.1 Conceitos de estratégia; 8.2 Sistema e processo de planejamento; 8.3 Ferramentas de planejamento; 8.4 Pesquisa e intervenção nas organizações: planejamento, instrumentos, procedimentos e análise; 8.5 Planejamento estratégico, tático e operacional na Administração Pública. 9 O Estado e a Administração Pública: 9.1 O Estado: conceito, elementos, funções básicas e meios para a sua manutenção; 9.2 Administração Pública: conceito, filosofia, princípios básicos, funções, evolução da administração pública; 9.3 Administração Pública Gerencial; 9.4 Agências reguladoras. 10 Poderes e deveres do Administrador Público: 10.1 Improbidade Administrativa. 11 Serviço Público: conceito, serviços privativos do Estado, serviços de utilidade pública, centralização, descentralização e desconcentração. 12 Controle da Administração Pública: 12.1 Tipos e formas de controle; 12.2 Controle interno e externo; 12.3 Controle pelos Tribunais de Contas; 12.4 Controle Judiciário; 12.5 Processo Administrativo Disciplinar (Lei n.º 9.784/1999). 13 Atos administrativos: conceitos, requisitos, atributos, classificação, espécies e invalidação, anulação, revogação, efeitos. 14 Contratos administrativos: conceito, características, formalização. 15 Licitações (Lei n.º 8.666/1993) princípios, obrigatoriedade, dispensa e inexigibilidade, modalidades e procedimentos, fases: 15.1 Lei n.º 10.520/2002 que institui modalidade de licitação denominada pregão; 15.2 Decreto n.º 1.070/1994, que dispõe sobre contratações de bens e serviços de informática e automação pela administração federal. 16 Lei Complementar n.º 101/2000, Lei de Responsabilidade Fiscal. 17 Orçamento Público: conceituação, princípios orçamentários, requisitos, ciclo orçamentário, diretrizes orçamentárias, processo orçamentário. 18 Ética, cidadania e relações de trabalho: 18.1 Código de ética profissional do Administrador; 18.2 Decreto n.º 6.029/2007, que institui o Sistema de Gestão da Ética no Poder Executivo Federal.

ARQUIVISTA

1 Conceitos de Arquivologia: teorias e princípios. 2 Gerenciamento da informação e gestão de documentos aplicada aos arquivos governamentais: diagnóstico, protocolos, arquivos correntes e intermediários, avaliação de documentos. 3 Tipologias documentais e suportes físicos; Arquivos permanentes: princípios, arranjo, descrição; Instrumentos de pesquisas em arquivos permanentes. 4 Políticas públicas dos arquivos permanentes: ações culturais e educativas. 5 Normas nacionais, regionais e internacionais de descrição arquivística. 6 Legislação arquivística. 7 Microfilmagem aplicada aos arquivos: políticas, planejamento e técnicas. 8 Automação aplicada aos arquivos: políticas, planejamento e técnicas. 9 Preservação, conservação e restauração de documentos arquivísticos: políticas, planejamento e técnicas. 10 Políticas de segurança de arquivos.

BIBLIOTECÁRIO-DOCUMENTALISTA

1 Biblioteconomia e ciência da informação: teorias, conceitos, terminologia, modelos teóricos. 2 Gestão em unidades de informação: gestão da informação e do conhecimento - tipos de conhecimento e aplicação prática da gestão do conhecimento em bibliotecas: 2.1 Gerenciamento de redes e sistemas de informação; 2.2 Gestão de conteúdos digitais; 2.3 As funções gerenciais; 2.4 Planejamento e avaliação de sistemas, produtos e serviços de informação; 2.5 Elaboração e desenvolvimento de projetos; 2.6 Marketing e Qualidade Total; 2.7 Competência informacional. 3 Formação e desenvolvimento de coleções: 3.1 Política de desenvolvimento de coleções; 3.2 Avaliação de coleções; 3.3 Conservação e preservação de acervos. 4 Bibliotecas Universitárias: missão, objetivos e características: 4.1 Ação Cultural em Bibliotecas Universitárias. 5 Serviço de Referência e Informação: princípios e fundamentos: 5.1 Estudos de usuários; 5.2 Disseminação da informação; 5.3 A comunicação científica; 5.4 Fontes de informação gerais e especializadas; 5.5 Serviços e produtos de informação (tradicionais e automatizados); 5.6 Referência digital; 5.7 Comutação bibliográfica. 6 Representação Documentária: tratamento das informações (análise, indexação, recuperação): 6.1 Linguagens de indexação (bases teóricas e aplicações); 6.2 Tesauros e ontologias; 6.3 Catalogação descritiva; 6.4 Código de catalogação Anglo-americano - AACR2; 6.5 Formatos de Intercambio de dados; 6.6 Funções e formas de catálogos; 6.7 Sistemas de classificação bibliográfica; 6.8 Normas de Documentação nacionais e internacionais. 7 Informática Documentária: novas tecnologias em serviços de informação: 7.1 Avaliação de softwares para utilização em sistemas de informação; 7.2 Base de dados documentais; 7.3 Periódicos e documentos eletrônicos; 7.4 Metadados; 7.5 Redes de informação e comunicação; 7.6 Bibliotecas digitais.

BIÓLOGO

1 Estrutura dos ácidos nucleicos. 2 Bibliotecas genômicas para sequenciadores dependentes da ligase. 3 Reação de amplificação em cadeia (PCR): tipos e aplicação. 4 PCR em tempo real: conceito e aplicação. 5 Clonagem gênica. 6 Cromatografia líquida desnaturante de alto desempenho. 7 Bibliotecas genômicas para sequenciadores semicondutores. 8 Equipamentos: sequenciadores de próxima geração. 9 Microgenômica. 10 Metagenômica.

Prova Prática

1 Experimento. - Execução técnica de fragmentação por ultrassom do ácido desoxirribonucleico para fins de construção e sequenciamento de bibliotecas genômicas em sistema de análise genética por semicondutor. 2 Procedimento. - O candidato deverá demonstrar ou executar todas as etapas da técnica, registrando os fundamentos de cada etapa. Será fornecido para cada candidato um formulário impresso para o devido registro das informações referentes a cada uma das etapas. Após a finalização da técnica, o candidato fará a leitura do seu registro para os membros da comissão examinadora.

CONTADOR

1 Contabilidade Pública: Conceito e legislação; Exercício financeiro: definição e duração; Regimes financeiro e contábil de caixa, de competência e misto; Resíduos ativos e passivos; Operações orçamentárias: receitas e despesas efetivas de mutações; Operações extra-orçamentárias: receitas e despesas extra-orçamentárias; Variações patrimoniais ativas e passivas independentes da execução orçamentária; Patrimônio: conceito, aspectos qualitativo e quantitativo, patrimoniais financeiros e permanentes, avaliação dos componentes patrimoniais, inventário na administração pública; Tomadas de Contas Públicas: Procedimentos. Sistema Integrado de Administração Financeira - SIAFI: O Programa, suas finalidades e órgãos obrigatoriamente envolvidos. Lei das Licitações, tipos: licitações, tomadas de preço e carta convite. Leilões Eletrônicos; Escrituração: sistemas de contas (Aspectos gerais da Lei n.º 4.320/1964 e da Lei Complementar n.º 101/2000); planos de contas, escrituração dos sistemas orçamentário, financeiro, patrimonial e de compensação; Controle de bens e valores de terceiros, valores nominais emitidos, empenhos, riscos e garantias; Encerramento do exercício: apuração dos resultados orçamentário, financeiro e patrimonial; levantamento dos balanços orçamentário, financeiro, patrimonial, e da demonstração das variações patrimoniais. Dívida Ativa: Contabilização; Auditoria no setor público: princípios, normas técnicas, procedimentos, avaliação de controles internos, papéis de trabalhos: relatórios e pareceres. Perícia Contábil e sua importância na gestão Pública. 2 Orçamento Público: Princípios orçamentários: anual idade, unidade, universidade, exclusividade, não afetação da receita e do orçamento bruto; Orçamento-programa; Proposta orçamentária: elaboração, discussão, votação e aprovação; Regimes orçamentários: competência de exercício e de caixa; Orçamento anual, plano plurianual e diretrizes orçamentárias; Despesa orçamentária: classificação institucional, econômica e funcional e programática; Fases da despesa: empenho, liquidação e pagamento; Despesas de exercícios anteriores; Restos a pagar; Suprimento de fundos; Créditos adicionais: espécies e recursos para a sua cobertura; Controles interno e externo; Aspectos gerais da Lei de Responsabilidade Fiscal.

ENGENHEIRO / ÁREA: CIVIL

1 Resistência dos materiais: tensão e deformação; solicitação axial (tração e compressão); solicitação por corte (cisalhamento); torção; flexão; flambagem; energia de deformação. Conceitos básicos de análise estrutural; estruturas de concreto, aço e madeira - cálculo e dimensionamento. 2 Tecnologia das construções: noções de instalações de água fria, de água quente, de prevenção de incêndios, de águas pluviais, de esgotos sanitários e de disposição de resíduos sólidos; instalações elétricas domiciliares; materiais; elementos e sistemas construtivos; patologia e manutenção. 3 Orçamento: levantamento de materiais e mão-de-obra; planilhas de quantitativos e de composições de custos; listas de insumos; valores por itens; cronogramas físicofinanceiros; softwares comerciais para orçamentos. 4 Planejamento de obras: estudo de viabilidade técnico-econômica; dimensionamento e gerenciamento de equipes e de equipamentos; redes PERT. 5 Geotecnia e drenagem: fundamentos de geologia aplicada; caracterização e classificação dos solos; prospecção geotécnica do subsolo; riscos geológicos; compactação; análise da estabilidade de taludes; movimento de terra: aterro e desaterro; microdrenagem; proteção de encostas. 6 Materiais de construção civil. Aglomerantes: cal, gesso e cimento: características e propriedades. Agregados: classificação. Concretos: propriedades nos estados fresco e endurecido, fator água/cimento, resistência mecânica e durabilidade. Argamassas: classificação, propriedades essenciais. Revestimentos cerâmicos: tipos, classificação, assentamento convencional e com argamassa colante, juntas de dilatação. Aços para concreto armado. 7 Técnicas de construção civil: formas de madeira e metálicas para estruturas de concreto armado, produção e lançamento do concreto, cura, adensamento e desforma. 8 Análise e interpretação de projetos de arquitetura e engenharia. 9 Gerenciamento de contratos.

ENGENHEIRO / ÁREA: ELETRICIDADE COM ÊNFASE EM INSTRUMENTAÇÃO ELETRÔNICA

1 Instrumentação Eletrônica: Condicionamento de sinais digitais e analógicos, amplificadores e filtros: 1.1 Processamento de sinais lineares, amplificadores operacionais, conversores de sinais, amplificador de sinais, isolação de sinais, filtros para instrumentos, especificação de filtros; 1.2 Processamento de sinais não lineares, modulação e desmodulação de sinais, oscilador controlado por tensão (Voltage Controlled Oscillator - VCO), malha de captura de fase (Phase Locked Loop - PLL), amplificadores não lineares; 1.3 Interferências em sinais (ruídos), tipos de ruídos, técnicas de eliminação e mitigação de ruídos; conversão analógica-digital (A/D) e digital-analógica (D/A), teoria da amostragem, técnicas de amostragem, circuitos de amostragem e retenção (sample and hold), técnicas de conversão, erros de conversão, multiplexação, especificação de conversores A/D e D/A; 1.4 Processamento de sinais digitais (DSP) para instrumentos, filtros digitais, operações lineares, interpolação e extrapolação. 2 Instrumentos de medidas e arranjos de medições: características dos instrumentos de medidas; especificação de instrumentos de medidas; sensores; transdutores; pontes e demais arranjos de medição: 2.1 Ruídos em arranjos de medição, origem dos ruídos, mitigação de ruídos e filtros, blindagem de sinais e cabo guarda; 2.2 Analisadores, condicionamento e transporte das amostras, analisadores de gases, analisadores de químicos, Cromatógrafos, Espectrômetros de Massa; 2.3 Erros de medição e Validações das Medições Analíticas, ISO 9000 e 14000; 2.4 Interface Homem-Máquina (IHM); 2.5 Instrumentação e analisadores virtuais para realização e tratamento e análise de medições; 2.6 Banco de Dados, compartilhamento de banco de dados (Data Ware House); 2.7 Diagramas de instrumentação e processos (I&P); 2.8 manutenção de equipamentos de instrumentação eletrônica. 3 Instalações e manutenção em laboratório: Instalações elétricas de baixa tensão, projetos elétricos, diagramas e esquemas de ligação: 3.1 Dispositivos de proteção dos circuitos elétricos contra sobretensões e sobrecorrentes, especificação e instalação; 3.2 Proteção contra choque elétrico, Dispositivos Diferencial-Residual, especificação e instalação; 3.3 Aterramento funcional e de proteção, execução de aterramento e medições da resistência de terra; 3.4 Atmosferas Explosivas, componentes do risco, identificação de fontes de risco e classificação de áreas, técnicas e tipos de proteção; manutenção de instalações elétricas.

ENGENHEIRO / ÁREA: ELETRICIDADE COM ÊNFASE EM SISTEMAS DE POTÊNCIA: EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

1 Circuitos CA trifásicos, Fasores, e Cálculo Por Unidade (pu). 2 Distribuição de Energia Elétrica. 3 Transformadores. 4 Métodos de Cálculo de Fluxo de Potência. 5 Estabilidade de Sistemas de Potência. 6 Máquinas de Indução, Máquinas Síncronas e Máquinas de Corrente Contínua. 7 Eficiência Energética em Sistemas Motrizes Acoplados a Correias Transportadoras. 8 Eficiência Energética em Sistemas Motrizes Acoplados à Compressão Andustrial. 9 Eficiência Energética em Sistemas Motrizes Acoplados a Sistemas de Bombeamento Industrial. 10 Eficiência Energética em Usos Finais de Energia: iluminação, força motriz, circuitos elétricos de distribuição de energia elétrica. 11 Fundamentos da Análise Econômica para Programas de Eficiência Energética de Energia: retorno de investimentos; fluxo de caixa.12 Qualidade da Energia Elétrica.

MÉDICO / ÁREA: NEUROCIRURGIA COM ÊNFASE EM NEURORRADIOLOGIA TERAPÊUTICA

1 Vasculogênese e angiogênese do sistema nervoso central. 2 Embriologia e Anatomia das Artérias Extra e Intracranianas. 3 Embriologia e Anatomia do Sistema Venoso Encefálico. 4 Classificação das Malformações Arteriovenosas (MAV) Cerebrais. 5 Angiogênese e Embriologia das MAV cerebrais. 6 Angiopatia Proliferativa. 7 Conduta na MAV cerebral. 8 Classificação e História Natural dos Shunt Arteriovenosos (AV) Durais. 9 Tratamento do Shunt AV dural. 10 Anatomia de artérias e veias da medula, filum terminale e coluna vertebral. 11 Classificação e Imagem das lesões Vasculares e Tumorais medulares. 12 História natural e angioarquitetura terapêutica das MAV da medula espinhal. 13 História Natural e angioarquitetura do shunt AV dural da medula. 14 Tratamento das lesões epidurais e paraespinhais. 15 História Natural e Conduta nos Tumores Crânio Faciais. 16 Epistaxe conduta. 17 Classificação, História Natural e Tratamento da Malformação Maxillo facial e das falsas malformações maxillofaciais. 18 Hemangioma infantil e Síndrome PHACES. 19 História Natural e Tratamento da Malformação venosa. 20 Malformação da Veia de Galeno - Classificação e Conduta. 21 Conduta nas MAV e nas Fistulas AV piais na infância. 22 Classificação e Conduta nos Aneurismas da Infância. 23 Malformação cavernosa. 24 Shunt AV dural da infância. 25 Acidente Vascular Encefálico Isquêmico no Adulto e na Infância - Classificação e Conduta. 26 Imagenologia na Doença Vascular Encefálica Isquêmica Aguda e Crônica. 27 Dissecções arteriais - Conceitos e Terapêutica. 28 Fístula Carótido Cavernosa Traumática: Classificação e Conduta Terapêutica. 29 Trombose Venosa Cerebral Traumática. 30 Doença Venosa Obstrutiva Crônica - Tromboflebite. 31 Vasculites e Arterites do Sistema Nervoso Central. 32 Classificação e História Natural dos Aneurismas Intracranianos. 33 Hemorragia Subaracnoidea - Diagnóstico e Conduta Intensiva. 34 Como fazer a Monitorização e Tratamento no Vasoespasmo Cerebral. 35 O uso do Doppler Transcraniano nas doenças neurológicas e cardiológicas. 36 A importância do Eco-doppler de carótidas e vertebrais nas doenças cerebrovasculares. 37 Técnicas de abordagem neurocirúrgica vascular. 38 Técnicas de Investigação Hemodinâmica nas Doenças Cérebrovasculares.

MÉDICO / ÁREA: INFECTOLOGIA

1 Antibióticos. 2 Arboviroses. 3 Doença de Chagas. 4 Doenças Sexualmente Transmissíveis. 5 Esquistossomose. 6 Febre Tifóide. 7 Hepatites Virais. 8 Infecções Hospitalares. 9 Leismaniose Visceral. 10 Leptospirose. 11 Malária. 12 Meningites. 13 Raiva Humana. 14 Septicemia. 15 Síndrome da Imunodeficiência Adquirida. 16 Tétano. 17 Toxoplasmose. 18 Tuberculose.

MÉDICO / ÁREA: MEDICINA DO TRABALHO

1 Doenças profissionais e doenças ligadas ao trabalho (pneumoconioses, surdez e outras). 2 Distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho com diagnóstico diferencial excludente das não ocasionadas pelo trabalho (incluindo reumatológicas, crônico-degenerativas, neurológicas). 3 Psicopatologia do trabalho (sofrimento psíquico, abuso de álcool e drogas, Síndrome de Burnout, assédio moral). 4 Agentes físicos e riscos à saúde. 5 Agentes químicos e riscos à saúde; noções de toxicologia. 6 Agentes biológicos e riscos à saúde. 7 Ergonomia e melhoria das condições de trabalho: conceitos e princípios da ergonomia; carga de trabalho; organização do trabalho; trabalho sob pressão temporal; novas tecnologias, automação e riscos à saúde. 8 Trabalho noturno e em turnos: riscos à saúde e noções de cronobiologia. 9 Acidentes do trabalho: definições e prevenção. 10 Avaliação e controle de riscos ligados ao ambiente de trabalho. 11 Acompanhamento médico de portadores de doenças crônicas em medicina do trabalho. 12 Avaliação de incapacidade laborativa e processos de reabilitação profissional. 13 Compatibilidade entre a deficiência física e a natureza das atividades a serem exercidas. 14 Visita Técnica e análise ergonômica do posto de trabalho para estudo de nexo causal. 15 Legislação relacionada à saúde e à segurança do trabalho, incluindo legislação acidentária e normas internacionais da Organização Internacional do Trabalho (OIT). 16 NR4 (SESMT - composição, funcionamento e atribuições). 17 Normas regulamentadoras aprovadas pela Portaria do Ministério do Trabalho n.° 3.214/1978 ( NR5, NR6, NR7, NR9, NR15 e NR17). 18 Normas que regem o Perfil Previdenciário Profissiográfico (PPP), através das Instruções Normativas pertinentes e atuais.

MÉDICO / ÁREA: PNEUMOLOGIA

1 Asma. 2 Broncoscopia: fléxivel e rígida. 3 Câncer de Pulmão. 4 Doenças do Interstício Pulmonar. 5 Doenças do Mediastino e Diafragma. 6 Doenças Pleurais. 7 Doenças Pulmonares Ocupacionais. 8 Exame Físico em Pneumologia. 9 Farmacologia nas Doenças Pulmonares. 10 Fibrose Cística. 11 Hemoptise. 12 Hipertensão Arterial Pulmonar. 13 Imagem em Pneumologia. 14 Insuficiência Respiratória: aguda e crônica. 15 Má Formação Pulmonar. 16 Manifestações Pulmonares na Síndrome de Imunodeficiência Adquirida. 17 Manifestações Pulmonares de Doenças Sistêmicas. 18 Métodos de Diagnóstico em Pneumologia. 19 Micoses Pulmonares. 20 Neoplasias Benignas do Pulmão. 21 Provas de Função Respiratória. 22 Reabilitação Cardiopulmonar. 23 Sinais e Sintomas das Doenças respiratórias. 24 Síndrome da angústia respiratória aguda (SARA). 25 Síndromes Paraneoplásicas. 26 Supurações Pleurais e Pulmonares. 27 Tabagismo. 28 Tromboembolismo Pulmonar. 29 Tuberculose.

ODONTÓLOGO

1 Semiologia oral: anamnese, exame clínico e radiológico, meios complementares de diagnóstico. Manifestações orais das doenças sistêmicas e infecções orais por fungos, vírus e bactérias; Doenças das glândulas salivares; Lesões inflamatórias dos maxilares; Câncer bucal: fatores de risco, prevenção e detecção precoce; lesões cancerizáveis. Aspectos semiológicos da prática odontológica: exames objetivos e laboratoriais complementares. Polpa dentária: patologia, diagnóstico, conduta clínica, etiopatogenia e diagnóstico das gengivites e estomatites. Síndrome focal: infecção focal, foco de infecção, doenças de ordem geral com sintomatologia oral: diagnóstico, tratamento local e geral, orientação profissional. 2 Diagnóstico e plano de tratamento em dentística; Preparo do campo operatório, isolamento relativo e absoluto do campo operatório Cárie dentária: patologia, diagnóstico, prevenção; fluorterapia e toxicologia; Clareamento dental; restaurações com resinas compostas e amalgama de prata, preparo da cavidade, materiais de proteção e de restauração, restauração temporária, ionômeros de vidro. 3 Materiais dentários: resinas compostas, ionômero de vidro, compômeros, amálgama dentário e materiais utilizados na proteção do complexo dentinopulpar. 4 Anestesiologia: Bases farmacológicas da terapêutica medicamentosa em odontologia; prevenção e controle da dor; uso clínico de medicamentos; mecanismos de ação e efeitos tóxicos dos fármacos, Anestesias locais infiltrativas, loco-regionais, intrasseptal e intraligamentar, Técnicas anestésicas extra orais, acidentes em anestesiologia local, medicação de emergência. Anestesiologia em Pacientes com Necessidades Especiais (PNE). 5 Procedimentos endodônticos: polpotomia, pulpetomia, tratamento e obturação do conduto radicular. Diagnóstico e urgência em endodontia; diagnóstico e tratamento das alterações pulpares e periapicais; Terapia pulpar em dentes decíduos; tratamento conservador da polpa. 6 Procedimentos periodônticos: Etiopatogenia, diagnóstico e tratamento das gengivites, periodontites e estomatites, instrumental e técnicas operatórias em periodontia; técnicas de aumento de coroa clínica, cirurgia de cunha distal e proximal, espaço biológico, placa bacteriana, raspagem supra e sub gengival, semiologia do periodonto. 7 Odontopediatria: Dentes decíduos, cronologia da erupção dental, traumatismos dentários: diagnóstico e medidas terapêuticas, urgência em odontopediatria. Desenvolvimento das Dentições: decídua e permanente. Alterações no desenvolvimento e crescimento das estruturas bucais Os cuidados odontológicos às gestantes. Uso tópico e sistêmico e do flúor; uso de selantes; técnicas de restauração em odontopediatria; materiais restauradores; pulpotomia e pulpectomia em dentes decíduos; mantenedores de espaço. 8 Cirurgia Buco-Maxilo-Facial: Exodontia; Procedimentos cirúrgicos de pequeno e médio porte; pré e pós-operatório; pequena e média cirurgia, suturas urgências e emergências. Acidentes e complicações em cirurgia buco-maxilo-facial; Princípios gerais de traumatologia bucomaxilofacial; Instrumental cirúrgico; Infecções odontogênicas; Cirurgia de dentes inclusos, cistos e tumores de origem dentária; Cirurgia pré-protética, Assepsia e Antissepsia; Fraturas da face. Lesões pré-malignas e malignas da cavidade oral; ATM e disfunções. 9 Radiologia: Técnicas radiográficas intrabucais e extrabucais; Métodos de localização radiográfica; Interpretação radiográfica das patologias ósseas na área odontológica. Cárie dentária e seqüelas; tomografias e ressonância magnética em odontologia. 10 Terapêutica: definição, métodos, agentes medicamentosos, Bases farmacológicas da terapêutica medicamentosa em odontologia; prevenção e controle da dor; uso clínico de medicamentos; mecanismos de ação e efeitos tóxicos dos fármacos, receituário; prescrição de antibióticos, anti-inflamatórios e analgésicos. Uso odontológico de anestésicos locais, quimioterápicos e coagulantes; Tratamento das emergências médicas no consultório dentário; Interações medicamentosas de interesse do cirurgião-dentista. 11 Odontologia em Saúde Coletiva: Níveis de prevenção e aplicação; Principais problemas de saúde bucal em saúde pública; Epidemiologia da cárie dentária: indicadores e sua utilização (CPOD, ceo-d, CPO-S, ceo-s etc.); Epidemiologia do câncer bucal; sistemas de prevenção em saúde bucal coletiva; Sistemas de trabalho; Sistemas de atendimento; Educação em saúde bucal coletiva; Recursos humanos em saúde bucal coletiva. O código de ética odontológico. Prevenção da cárie dentária e das periodontopatias. Fluoretação das águas de abastecimento público: benefícios; controle; Fluoretos: ação sistêmica e ação tópica; métodos de aplicação; potencial de redução de incidência de cárie; toxicidade;Amamentação natural x artificial ou mista: influências no desenvolvimento do sistema estomatognático; Más-oclusões e hábitos perniciosos. 12 Biosegurança: manutenção de cadeia asséptica; esterilização; destino de materiais infectantes. Infecção cruzada. Métodos de controle de infecção e esterilização: técnicas de acondicionamento, desinfecção e esterilização do material e ambiente; doenças ocupacionais: prevenção e tratamento. Ergonomia e Pessoal auxiliar odontológico.

PEDAGOGO

1 Legislação Educacional. 2 História, Sociedade e Educação. 3 Fundamentos Históricos, Filosóficos e Políticos da Educação. 4 Concepções Pedagógicas. 5 Teorias Psicológicas e Educação. 6 Níveis e Modalidades de Ensino - estrutura e funcionamento: educação infantil, do ensino fundamental e médio, da educação de jovens e adultos e ensino profissionalizante e do ensino superior. 7 Planejamento e Estatísticas Educacionais. 8 O Plano Nacional de Educação. 9 Políticas Públicas Educacionais. 10 Financiamento da Educação. 11 Avaliação e Currículo. 12 Planejamento e Projetos Educacionais. 13 Políticas de Avaliação Institucional: externa e interna. 14 Educação Superior: 14.1 Universidade: conceito, histórico e finalidades; 14.2 Ensino, pesquisa e extensão: conceitos, especificidades, características, importância, articulação, tipos, planos, processos, acompanhamento, avaliação e registro; 14.3 Ensino de graduação: finalidades, características, bases legais, financiamento, desafios, Projeto Pedagógico Institucional e Projeto Pedagógico de Curso; 14.4 Ensino de pós-graduação: finalidades, características, bases legais, fomento. 15 Tecnologia Educacional. 16 Gestão Educacional: estratégica e democrática. 17 A Atuação do Pedagogo. 1ª Educação, Direitos Humanos e Cidadania: diversidade cultural e inclusão social.

QUÍMICO

1 Procedimentos Básicos de Laboratório: 1.1 Operação e utilização de aparelhagens básicas; 1.2 Normas de segurança para manuseio, descarte e estoque de reagentes, soluções e resíduos. 2 Tratamento de Dados Experimentais: 2.1 Passos, erros, avaliação estatística, precisão, exatidão e algarismos significativos. 3 Elementos, Substâncias e Materiais: 3.1 Estados físicos da matéria; 3.2 Propriedades, classificação e principais funções químicas. 4 Reações Químicas: 4.1 Representação, balanço e emprego de cálculos estequiométricos. 5 Química das Soluções: 5.1 Unidades de concentração, diluição e misturas. 6 Termodinâmica e Equilíbrio Químico em Sistemas Iônicos e Covalentes. 7 Equilíbrio Iônico: 7.1 Equilíbrio ácido-base; 7.2 Equilíbrio de formação de precipitados; 7.3 Equilíbrio de oxirredução; 7.4 Equilíbrio de formação de complexos. 8 Química dos Compostos de Carbono: 8.1 Características gerais dos compostos orgânicos; 8.2 Funções e identificação de grupos funcionais. 9 Métodos Gravimétricos e Volumétricos de Análise: 9.1 Princípios, cálculos e aplicações. 10 Volumetrias Ácido-base de Precipitação, de Oxirredução e de Complexação: 10.1 Curvas de titulação; 10.2 Indicadores; 10.3 Limitações. 11 Análise Instrumental: Princípios e aplicações: 11.1 Potenciometria; 11.2 Espectrometria de absorção molecular no UVVIS e no infravermelho; 11.3 Espectrometria de emissão e absorção atômica; 11.4 Espectrometria de massas moleculares; 11.5 Métodos de separação: Cromatografia líquida e gasosa.

SECRETÁRIO EXECUTIVO

1 Administração: 1.1 As organizações; 1.2 Funções da Administração; 1.3 Funções organizacionais e estrutura organizacional; 1.4 Eficiência, eficácia, produtividade e competitividade; 1.5 Papéis e competências gerenciais; 1.6 Gestão da qualidade; 1.7 Tecnologias de informação e comunicação. 2 Histórico da Profissão de Secretário: 2.1 Legislação pertinente; 2.2 Código de ética do secretário brasileiro; 2.3 Perfil atual do secretário: habilidades humanas, gerenciais e técnicas; 2.4 Qualidades pessoais: equilíbrio emocional, integração, auto-estima, respeito. 3 Técnicas e Organização do Trabalho Secretarial: 3.1 Gerenciamento de rotinas; 3.2 Atendimento ao público e atendimento telefônico; 3.3 Cerimonial, protocolo e etiqueta; 3.4 Ordem geral de precedência; 3.5 Comunicação profissional; 3.6 Organização de eventos; 3.7 Planejamento e organização de viagens; 3.8 Preparação de reuniões; 3.9 Gerenciamento eletrônico de documentos - GED; 3.10 Organização e administração de arquivos; 3.11 Técnicas modernas a serviço dos arquivos; 3.12 Arquivos especiais; 3.13 Gestão de documentos: arquivamento, métodos e sistemas; 3.14 Correspondências e documentos oficiais; 3.15 Classificação dos documentos; 3.16 Mensagens eletrônicas; 3.17 Formas de tratamento; 3.18 Abreviações, siglas e símbolos; 3.19 Organização e controle de agendas de compromissos. 4 Ambiente de Trabalho: 4.1 Comportamento humano no trabalho; 4.2 Motivação, liderança, formação e desenvolvimento de equipes; 4.3 Relacionamento interpessoal com clientes internos e externos; 4.4 Discrição e sigilo profissional. 5 Comunicação: 5.1 Redação oficial: definição, formalidade, padronização, linguagem dos atos e comunicações oficiais; 5.2 Redação de correspondência interna e externa. 6 Línguas Inglês e Espanhol: 6.1 Leitura e compreensão de texto: o candidato deverá ler e compreender gêneros textuais diversos em nível avançado, o que pressupõe conhecimento elevado da língua estrangeira. Os textos tratarão de assuntos atuais e diversos. Para realizar a leitura e a compreensão o candidato deverá conhecer desde estruturas mais simples até estruturas mais complexas da língua alvo e ser capaz de fazer inferências e dar sentido ao texto lido.