Prefeitura de Peruíbe - SP

PREFEITURA MUNICIPAL DA ESTÂNCIA BALNEÁRIA DE PERUÍBE

ESTADO DE SÃO PAULO

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO DE PROVAS E TÍTULOS Nº 01/2010

Notícia:   Vagas na Área da Educação para Prefeitura de Peruíbe - SP

Av. São João, nº. 365 - Centro - CEP 11750-000
Fone (013) 3453-7800
Site: www.peruibe.sp.gov.br
E-mail: educacao-peruibe@peruibe.sp.gov.br

A PREFEITURA MUNICIPAL DE PERUÍBE, por sua SECRETÁRIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, torna pública a abertura de inscrições para o Processo Seletivo, objetivando a criação de Cadastro de Reserva para as funções de Professor de Educação Básica I, Professor de Educação Básica II- Língua Portuguesa, Matemática, Ciências, História, Geografia, Educação Física, Inglês e Arte, Professor de Educação Básica II para atuação na Educação Especial (D.M), Pedagogo, Auxiliar de transporte e Monitor.

As contratações de Professores de Educação Básica I e II, por ocasião do chamamento, serão por tempo determinado, para responder por projetos especiais da SME, classes e aulas disponíveis e em substituição temporária, e, ainda, para aquelas que surgirem durante o período de validade deste processo seletivo, nas escolas da rede municipal de ensino, efetuadas em conformidade com as disposições da Lei Municipal nº. 2.684/05.

É de inteira responsabilidade do candidato acompanhar as etapas deste Processo Seletivo que serão divulgadas no jornal "Boletim Oficial do Município" nos sites www.peruibe.sp.gov.br e www.omegaitu.com.br e no mural da Prefeitura Municipal de Peruíbe.

1- DOS CARGOS/FUNÇÕES, REQUISITOS E REMUNERAÇÃO:

CARGO/FUNÇÃO

REQUISITO

CARGA HORÁRIA

REMUNERAÇÃO

Professor de Educação Básica I

Licenciatura de graduação plena em Pedagogia com habilitação para docência ou em curso Normal em nível Superior.

30 HORAS

25 HORAS

R$ 1.755,00

R$ 1.464,00

Professor de Educação Básica II: Língua Portuguesa, Matemática, Ciências, História, Geografia, Educação Física, Inglês e Arte.

Licenciatura de graduação plena com habilitação específica em área própria ou formação superior em área correspondente e complementação nos termos da legislação vigente.

20 H.

R$ 1.172,00

Professor de Educação Básica II: Educação Especial (DM)

Licenciatura de graduação plena com habilitação específica em área própria ou formação superior em área correspondente e complementação nos termos da legislação vigente.

30H

R$ 1.755,00

Pedagogo

Licenciatura Plena em Pedagogia ou Formação Superior em área correspondente e complementação nos termos da legislação vigente.

40 HORAS

R$ 2.673,00

Monitor(a)

Ensino Médio Completo.

40 HORAS

R$ 1.172,00

Auxiliar de Transporte

Ensino Fundamental Completo

40 HORAS

R$ 642,00

2 - REQUISITOS PARA A INSCRIÇÃO:

2.1. Ser brasileiro nato ou naturalizado e, no caso de nacionalidade portuguesa, estar amparado pelo estatuto de igualdade entre brasileiros e portugueses, com reconhecimento do gozo dos direitos políticos, na forma do disposto no Artigo 13, do Decreto nº. 70.436/72

2.2. Possuir 18 anos completos no ato da inscrição.

2.3. Estar no pleno exercício dos direitos políticos.

2.4. Estar em dia com as obrigações do Serviço Militar, se do sexo masculino.

2.5. Gozar de boa saúde física e mental e não ser portador de deficiência incompatível com o exercício das atribuições do cargo/função.

2.6. Não incidir em acumulação remunerada de cargo, emprego ou função pública ressalvada as hipóteses do art. 37, inciso XVI da Constituição Federal;

2.7. Conhecer e estar de acordo com as exigências contidas neste Edital.

2.8. Apresentar a documentação necessária constante do item 2.

2.9. Não ser aposentado por invalidez e nem estar com idade de aposentadoria compulsória nos termos do Artigo 40 inciso II da Constituição Federal;

3 - DOCUMENTAÇÃO GERAL PARA ADMISSÃO

3.1. Apresentação dos seguintes documentos pessoais.

3.1.1. Cédula de Identidade - RG;

3.1.2. CPF;

3.1.3. Título de eleitor e comprovante de votação da última eleição, prova de pagamento da respectiva multa ou a devida justificativa;

3.1.4. Certificado de alistamento militar, se do sexo masculino.

3.1.5. Comprovante de habilitação profissional exigido para atuar no Cargo/função de Professor de Educação Básica I - PEB I, Professores PEB II de (Língua Portuguesa, Matemática, Ciências, História, Geografia, Educação Física, Inglês, Artes), Professor PEB II (Educação Especial) e Pedagogo

3.1.6. Comprovante de escolaridade exigido para atuar no cargo/função de Monitor(a) e Auxiliar de Transporte.

3.1.7. A apresentação dos documentos originais e cópias acima referenciadas se darão no ato da contratação.

4 - DO CANDIDATO PORTADOR DE DEFICIÊNCIA

4.1. Às pessoas portadoras de deficiência, que farão uso das prerrogativas que lhes são facultadas no inciso VIII do artigo 37 da Constituição Federal, é assegurado o direito de inscrição no presente Processo Seletivo desde que a deficiência de que são portadoras seja compatível com as atribuições do cargo/função.

4.2. Fica reservado o percentual de 5% (cinco por cento) do número de cargos/função existentes para pessoas portadoras de deficiência, nos termos do Decreto Federal nº. 3.298/99.

4.3. Consideram-se pessoas portadoras de deficiência aquelas que se enquadrarem nas categorias discriminadas no artigo 4º do Decreto Federal 3.298/99 e alterações.

4.4. O candidato inscrito como portador de deficiência deverá comunicá-la especificando-a na Ficha de Inscrição atestando a espécie e o grau ou nível da deficiência com expressa referência ao código correspondente da Classificação Internacional de Doença - CID, bem como a provável causa da deficiência.

4.5. O candidato com deficiência visual deverá indicar em sua ficha de inscrição, o tipo de prova especial ( Braille ou ampliada) de que necessitará.

4.6. O candidato com deficiência visual total (cego), somente prestará prova, mediante leitura, pelo sistema Braille e suas respostas deverão ser transcritas, também em Braille; para tanto, deverá portar , no dia da prova, reglete e punsão ou máquina específica, podendo, se for o caso, utilizar-se também de soroban.

4.7. Os candidatos que não atenderem os dispositivos mencionados no item 4.4. dentro do prazo do período das inscrições serão considerados como não portadores de deficiência.

4.8. O candidato portador de deficiência que, no ato da inscrição, não declarar essa condição, não poderá impetrar recurso em favor de sua situação.

4.9. O candidato cuja deficiência não for configurada ou quando esta for considerada incompatível com a função a ser desempenhada, será excluído da relação de deficientes.

4.10. Após o julgamento das provas, além da lista geral será elaborada lista específica com a relação dos candidatos portadores de deficiência.

5 - LOCAL E PERÍODO DE INSCRIÇÕES:

5.1. As inscrições serão realizadas do dia 21 ao dia 25 de janeiro de 2010, via Internet, pelo site www.peruibe.sp.gov.br

5.2. Pagamento da taxa de inscrição no valor de R$ 20,00 para a função de Auxiliar de Transporte; no valor de R$ 25,00 para a função de Monitor e no valor de R$ 35,00 para Professor de Educação Básica I, Professor de Educação Básica II e Pedagogo.

5.3. A inscrição implicará a completa ciência e a tácita aceitação das normas e condições estabelecidas neste Edital, sobre as quais o candidato não poderá alegar qualquer espécie de desconhecimento.

5.4. Para se inscrever, o candidato deverá atender as condições para preenchimento do cargo/função.

5.5. O candidato que não tiver acesso próprio à internet poderá efetivar sua inscrição por meio do "PROGRAMA ACESSA SÃO PAULO", que disponibiliza postos (locais públicos para acesso à Internet), em várias cidades do Estado. Em Peruíbe, este posto funciona na Rodoviária Municipal "Joaquim do Val". Esse programa é completamente gratuito e permitido a todo cidadão.

6 - DO PROCESSO SELETIVO:

6.1. O processo seletivo constará de prova objetiva para todos os cargos/funções, de caráter classificatório e eliminatório, e para os cargos de Professor de Educação Básica I - PEB I, Professores PEB II de (Língua Portuguesa, Matemática, Ciências, História, Geografia, Educação Física, Inglês, Artes), Professor PEB II (Educação Especial) e Pedagogo também haverá prova de títulos de caráter classificatório.

6.2. A prova objetiva para os cargos de Professor de Educação Básica I - PEB I, Professores PEB II de (Língua Portuguesa, Matemática, Ciências, História, Geografia, Educação Física, Inglês, Artes), Professor PEB II (Educação Especial) e Pedagogo constará de 40 questões com 05 alternativas, que serão avaliadas na escala de 0 (zero) a 100 (cem) pontos . Cada questão terá validade de 2,5 (dois vírgula cinco) pontos.

6.3. A prova objetiva para os cargos de Monitor (a) e Auxiliar de Transporte constará de 30 questões com 05 alternativas cada, que serão avaliadas na escala de 0 (zero) a 100 (cem) pontos, sendo que as questões de Português e Matemática terão validade de 3 (três) pontos e as questões especificas terão validade de 4 (quatro) pontos.

6.4. O candidato deverá acertar no mínimo 50% (cinquenta por cento) das questões de múltipla escolha. O candidato que não obtiver o mínimo de 50 pontos na prova objetiva estará eliminado do presente Processo Seletivo.

6.5. Da caracterização das Provas:

6.5.1. Característica das Provas para Professor de Educação Básica I - PEB I:

Prova de conhecimentos pedagógicos contendo 20 questões de múltipla escolha e prova específica das áreas do conhecimento contendo 20 questões de múltipla escolha.

6.5.2. Característica das Provas para Professor de Educação Básica II: (Língua Portuguesa, Matemática, Ciências, História, Geografia, Educação Física, Inglês e Arte):

Prova de conhecimentos pedagógicos contendo 20 questões de múltipla escolha e prova específica da área do conhecimento de atuação contendo 20 questões de múltipla escolha.

6.5.3. Característica das Provas para Professor PEB II: (Educação Especial):

Prova de conhecimentos pedagógicos contendo 20 questões de múltipla escolha e prova específica da área de Educação Especial contendo 20 questões de múltipla escolha.

6.5.4. Característica das Provas para Pedagogo:

Prova de conhecimentos pedagógicos contendo 20 questões de múltipla escolha e prova de conhecimentos específicos contendo 20 questões de múltipla escolha.

6.5.5. Característica das Provas para Monitor(a) e Auxiliar de Transporte:

Prova de conhecimentos Português contendo 10 questões, Matemática contendo 10 questões e conhecimentos específicos contendo 10 questões, de múltipla escolha.

6.5.6. A bibliografia ou programa de prova será o constante no ANEXO I que faz parte integrante e inseparável deste edital.

6.6. A prova de títulos será avaliada conforme item 8 deste edital

7 - DAS PROVAS:

7.1. As provas estão previstas para ser realizadas no dia 07 de fevereiro de 2010, sendo que a confirmação da data, horário e local serão definidos em Edital de Convocação para provas.

7.2. A convocação para a prova escrita será divulgada no jornal "Boletim Oficial do Município" nos sites www.peruibe.sp.gov.br e www.omegaitu.com.br e no mural da Prefeitura Municipal de Peruibe.

7.3. As provas serão realizadas em dois períodos sendo:

PERÍODO DA MANHÃ: Para os cargos/funções de Professor de Educação Básica I, Professor de Educação Básica II: Matemática, História e Inglês, Professor de Educação Básica II - Educação Especial e Pedagogo.

PERÍODO DA TARDE: Para os cargos/funções de Professor de Educação Básica II: Língua Portuguesa, Ciências, Geografia, Educação Física e Artes e Auxiliar de Transporte e Monitor (a).

7.4. O programa relativo à prova de conhecimentos gerais e conhecimentos específicos é o estabelecido no Anexo II do presente Edital.

7.5. Os candidatos deverão comparecer ao local da Prova, pelo menos 30 (trinta) minutos antes da hora marcada, munidos do protocolo de inscrição, documento oficial e original de identidade com foto, caneta esferográfica azul ou preta, lápis preto e borracha.

7.6. Não será admitido na sala de Prova o candidato que se apresentar após o horário estabelecido para o fechamento do portão do prédio ou que não estiver de posse dos documentos previstos no item anterior.

7.7. Não serão aceitos, por serem documentos destinados a outros fins: Boletim de Ocorrência, Protocolos, Certidão de Nascimento, Título Eleitoral, Carteira Nacional de Habilitação (modelo antigo sem foto), Carteira de Estudante, Crachás, Identidade Funcional de natureza pública ou privada.

7.8. Durante a prova não será permitida comunicação entre os candidatos ou pessoa estranha ao Processo Seletivo, bem como consulta de nenhuma espécie a livros, revistas ou folhetos, máquina calculadora, celulares e pagers, os quais deverão permanecer desligados enquanto os candidatos permanecerem no recinto da prova.

7.9. As provas não serão aplicadas em outra data, local e/ou horário, senão aqueles previstos no Edital de Convocação. A comissão de concurso não se responsabiliza por eventuais coincidências dos horários das provas com outros compromissos dos candidatos, uma vez que os mesmos serão definidos e divulgados oportunamente por Edital de Convocação.

7.10. Em casos de comportamentos inadequados, desobediência a qualquer regulamento constante deste Edital, persistência em comunicação entre os candidatos e consultas vedadas no item 7.8., o candidato será retirado do local, e estará excluído do presente processo seletivo.

7.11. A duração da prova será de 03h00 (três horas). O candidato somente poderá deixar a sala de prova decorrido o prazo de 1h00 (uma hora) do início das mesmas.

7.12. O candidato poderá levar consigo o caderno de questões depois de transcorrido o tempo mínimo de 2h00 (duas horas) da prova.

7.13. Ao final das provas, os 02 (dois) últimos candidatos deverão permanecer na sala, sendo liberados somente quando ambos as tiverem concluído.

8 - AVALIAÇÃO DOS TÍTULOS:

8.1. A avaliação será feita de acordo com os seguintes critérios:

8.1.1 Certificado de pós-graduação Stricto Sensu (Doutorado) na área da Educação; 5 (cinco) pontos

8.1.2 Certificado de pós-graduação Stricto Sensu (Mestrado) na área da Educação; 3 (três) pontos

8.1.3 Certificado de pós-graduação Lato Sensu (Especialização no mínimo de 360 horas EXPLICITAMENTE declarados no certificado) na área da Educação - apenas um certificado; 1 (um) ponto.

8.1.4 Diploma de licenciatura plena em outra disciplina que não a de habilitação para inscrição - apenas um diploma; 1 (um) ponto.

8.2. Não será computado como título o curso que se constituir requisito para inscrição.

8.3. O (s) título (s) deverá (ão) ser apresentado (s), por meio de cópia autenticada ou com apresentação do original para conferência. Não serão aceitos protocolos dos documentos.

8.4. Entregue a relação dos títulos não serão aceitos pedidos de inclusão de documentos, sob qualquer hipótese ou alegação.

8.5. Constituem Títulos somente os indicados no item 8.1. e desde que devidamente comprovados e relacionados à área de educação.

8.6. O(s) diploma(s) e/ou certificados dos títulos mencionados deverá (ão) ser expedido(s) por instituição oficial e/ou privada de ensino devidamente reconhecida pelo Ministério da Educação. No caso de declaração da faculdade a validade máxima fica condicionada a 3 (três) anos da data de conclusão do curso.

8.7. A convocação para entrega de títulos será feita por edital próprio e divulgado no jornal "Boletim Oficial do Município" nos sites www.peruibe.sp.gov.br e www.omegaitu.com.br e no mural da Prefeitura Municipal de Peruíbe.

9 - DA CLASSIFICAÇÃO:

9.1. O resultado final será obtido somando-se os pontos da prova objetiva (classificatória e eliminatória) e da prova de títulos (classificatória).

9.2. Os candidatos serão classificados em listas distintas, uma para cada cargo/função e disciplina e em lista específica de portadores de deficiência, em ordem decrescente de pontos, cujo resultado será divulgado no jornal "Boletim Oficial do Município" nos sites www.peruibe.sp.gov.br e www.omegaitu.com.br e no mural da Prefeitura Municipal de Peruíbe.

9.3. Em caso de empate, terá preferência para contratação, sucessivamente, o candidato:

9.3.1. a) de maior idade;

b) Maior pontuação da prova de conhecimentos específicos.

9.4. No ato da inscrição, o candidato fornecerá as informações necessárias para fins de desempate, estando sujeito às penalidades impostas pela Administração Municipal, em caso de informações inverídicas.

10 - DOS RECURSOS:

10.1. O prazo para interposição de recurso será de 2 (dois) dias úteis contados da data da divulgação do fato que lhe deu origem.

10.2. O recurso deverá ser protocolado na Prefeitura Municipal de Peruíbe, localizada na Rua Nilo Soares Ferreira, n° 50 - Centro - Peruíbe, no horário das 09h00 as 16h00 horas, com as seguintes especificações:

10.2.1. Nome do candidato

10.2.2. Número e tipo do documento de identificação;

10.2.3. Cargo/função para o qual se inscreveu;

10.2.4. Endereço completo;

10.2.5. Fundamentação ou embasamento, com as devidas razões do recurso;

10.2.6. Data e assinatura.

10.3. Para efeito do prazo estipulado no item 9.1. será considerada a data do protocolo firmado pela Prefeitura Municipal de Peruíbe.

10.4. O recurso deverá estar digitado, datilografado ou em letra de forma e assinado, não sendo aceito recurso interposto por fac-símile (fax), telex, Internet, telegrama ou outro meio não especificado neste Edital.

10.5. O candidato deverá retirar a resposta do recurso no prazo de 2 (dois) dias úteis.

10.6. No caso de provimento de recurso interposto dentro das especificações, poderá, eventualmente, ser alterada a nota/classificação inicial obtida pelo candidato para uma nota/classificação superior ou inferior ou ainda ocorrer à desclassificação do candidato que não obtiver a nota mínima exigida para aprovação.

10.7. Será indeferido o recurso interposto fora das especificações e dos prazos estipulados neste edital.

10.8. Havendo alteração na classificação, em face da interposição de recurso, a lista será republicada.

11- DAS ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS/FUNÇÕES:

CARGO/FUNÇÃO

REQUISITO

Professor de Educação Básica I

Participar da construção da Proposta Pedagógica da Escola e elaboração do Plano de Ensino;
Elaborar, executar e avaliar seu Plano de Trabalho Docente;
Zelar pela aprendizagem dos alunos;
Zelar pela frequência dos alunos informando e garantindo compensação de ausências;
Estabelecer estratégias de recuperação para os alunos de menor desempenho;
Ministrar as aulas nos dias letivos estabelecidos;
Participar integralmente dos períodos dedicados ao planejamento, à avaliação e ao seu desenvolvimento profissional;
Colaborar com as atividades de articulação da escola com as famílias e a comunidade;
Participar das decisões referentes ao agrupamento dos alunos;
Integrar o Conselho de Escola e o Conselho de Avaliação Interna;
Manter permanente contato com os pais ou responsáveis, informando e orientando-os sobre o desenvolvimento do aluno e obtendo dados de interesse para o processo educativo;
Participar das atividades cívicas, culturais e educativas da unidade escolar;
Executar e manter atualizados os registros relativos às suas atividades e fornecer informações conforme as normas estabelecidas;
Fornecer à direção escolar a relação de material de consumo necessário ao desenvolvimento das atividades curriculares;
Manter atualizados os registros e escriturações relativas à sua área de atuação;
Colocar à disposição do Conselho de Avaliação Interna a documentação solicitada.

Professor de Educação Básica II: Língua Portuguesa, Matemática, Ciências, História, Geografia, Educação Física, Inglês e Arte.

Participar da construção da Proposta Pedagógica da Escola e elaboração do Plano de Ensino;
Elaborar, executar e avaliar seu Plano de Trabalho Docente;
Zelar pela aprendizagem dos alunos;
Zelar pela frequência dos alunos informando e garantindo compensação de ausências;
Estabelecer estratégias de recuperação para os alunos de menor desempenho;
Ministrar as aulas nos dias letivos estabelecidos;
Participar integralmente dos períodos dedicados ao planejamento, à avaliação e ao seu desenvolvimento profissional;
Colaborar com as atividades de articulação da escola com as famílias e a comunidade;
Participar das decisões referentes ao agrupamento dos alunos;
Integrar o Conselho de Escola e o Conselho de Avaliação Interna;
Manter permanente contato com os pais ou responsáveis, informando e orientando-os sobre o desenvolvimento do aluno e obtendo dados de interesse para o processo educativo;
Participar das atividades cívicas, culturais e educativas da unidade escolar;
Executar e manter atualizados os registros relativos às suas atividades e fornecer informações conforme as normas estabelecidas;
Fornecer à direção escolar a relação de material de consumo necessário ao desenvolvimento das atividades curriculares;
Manter atualizados os registros e escriturações relativas à sua área de atuação;
Colocar à disposição do Conselho de Avaliação Interna a documentação solicitada.

Professor de Educação Básica II: Educação Especial

Participar da construção da Proposta Pedagógica da Escola e elaboração do Plano de Ensino;
Elaborar, executar e avaliar seu Plano de Trabalho Docente;
Zelar pela aprendizagem dos alunos;
Zelar pela frequência dos alunos informando e garantindo compensação de ausências;
Estabelecer estratégias de recuperação para os alunos de menor desempenho;
Ministrar as aulas nos dias letivos estabelecidos;
Participar integralmente dos períodos dedicados ao planejamento, à avaliação e ao seu desenvolvimento profissional;
Colaborar com as atividades de articulação da escola com as famílias e a comunidade;
Participar das decisões referentes ao agrupamento dos alunos;
Integrar o Conselho de Escola e o Conselho de Avaliação Interna;
Manter permanente contato com os pais ou responsáveis, informando e orientando-os sobre o desenvolvimento do aluno e obtendo dados de interesse para o processo educativo;
Participar das atividades cívicas, culturais e educativas da unidade escolar;
Executar e manter atualizados os registros relativos às suas atividades e fornecer informações conforme as normas estabelecidas;
Fornecer à direção escolar a relação de material de consumo necessário ao desenvolvimento das atividades curriculares;
Manter atualizados os registros e escriturações relativas à sua área de atuação;
Colocar à disposição do Conselho de Avaliação Interna a documentação solicitada.

Pedagogo

Participar da elaboração, implementação, avaliação , coordenação e planejamento dos projetos da equipe multidisciplinar.
Executar procedimentos profissionais para escuta qualificada individual ou em grupo, identificando as necessidades e ofertando orientações aos alunos e famílias.
Articular serviços e recursos para atendimento, encaminhamento e acompanhamento dos alunos e famílias.
Realizar monitoramento e avaliação dos encaminhamentos e orientações, trabalhando em equipe produzindo relatórios e documentos necessários.
Desenvolver atividades sócio-educativas de apoio, acolhida, reflexão e participação que visem o fortalecimento familiar.
Estar em contato permanente com as famílias dos alunos, visando aproximação dos pais ao processo educativo dos filhos.
Fornecer informações e subsídios à equipe de acompanhamento e supervisão escolar.
Executar outras tarefas correlatos ao cargo.
Participar de reuniões, formação e desenvolvimento para aperfeiçoamento do processo de trabalho.
Fornecer orientações e prestar atendimento aos responsáveis pelos alunos, bem como à comunidade.

Monitor(a)

Acolher, controlar e cuidar, bem como zelar pelo estado de saúde das crianças.
Zelar pela higiene e alimentação distribuída às crianças, bem como dos materiais e das dependências por elas utilizadas.
Conhecer e respeitar o Estatuto da Criança e do Adolescente.
Encaminhar a criança ao responsável da U. E. quando detectado problema de saúde ou na apresentação de qualquer queixa referente.
Manter contato com professores, acompanhando o desenvolvimento, aproveitamento e relacionamento das crianças.
Intervir nos conflitos de relação entre as crianças, estabelecendo com prontidão o contato educativo, visando ao desenvolvimento de boas relações e no entendimento conforme as normas de convivência estabelecidas.
Informar ao responsável pela criança as necessidades manifestadas pela mesma.

Auxiliar de Transporte

Promover a locomoção do aluno deficiente físico para o veículo de transporte escolar e do mesmo para a unidade escolar.
Acolher, controlar e cuidar, bem como zelar pela integridade física das crianças enquanto perdurar a situação de transporte.
Zelar pelo adequado comportamento das crianças em situação de transporte escolar.
Conhecer e respeitar o Estatuto da Criança e do Adolescente.
Receber e encaminhar a criança ao seu responsável.
Encaminhar a criança ao responsável da U. E. quando detectado problema de saúde ou na apresentação de qualquer queixa referente.
Manter contato com professores, pais de alunos e especialistas da educação, favorecendo a comunicação entre as diversas partes.
Intervir nos conflitos de relação entre as crianças, estabelecendo com prontidão o contato educativo, visando ao desenvolvimento de boas relações e no entendimento conforme as normas de convivência estabelecidas.

12 - DA ATRIBUIÇÃO DE CLASSES E AULAS AO PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA I - PEB I; PROFESSORES DE EDUCAÇÃO BÁSICA II - PEB II - DE LÍNGUA PORTUGUESA, MATEMÁTICA, CIÊNCIAS, HISTÓRIA, GEOGRAFIA, EDUCAÇÃO FÍSICA, INGLÊS, ARTES; PROFESSORES DE EDUCAÇÃO BÁSICA II - PEB II - EDUCAÇÃO ESPECIAL.

12.1. A atribuição de classes/aulas será feita, obedecida à ordem de classificação, em data, horário e local a serem oportunamente divulgados.

12.2. Não será permitida a troca de classes/aulas após a realização da sessão de atribuição.

12.3. A lista de classificação será obedecida em ordem decrescente.

13 - DA CONTRATAÇÃO:

13.1. A contratação obedecerá à rigorosa ordem de classificação e será efetivada segundo os critérios de conveniência e oportunidade da Secretaria Municipal de Educação em decorrência da necessidade do serviço e da disponibilidade de recursos orçamentários.

13.2. O candidato que não atender à convocação no prazo fixado no instrumento de convocação que será feita através de correio (com AR) e divulgação no jornal, ou que deixar de apresentar a documentação exigida, ou ainda, que recusar a contratação, deverá assinar termo de desistência e será excluído do presente processo seletivo.

13.3. Para efeito de contratação, fica o candidato sujeito à aprovação em exame médico, realizado pela Prefeitura ou por sua ordem, que avaliará sua aptidão física e mental para o exercício do cargo/função.

13.4. O candidato deverá apresentar a documentação exigida no item 3 com cópia.

14 - DAS DISPOSIÇÕES FINAIS:

14.1. Este processo seletivo terá validade durante o ano letivo de 2010.

14.2. O período de validade estabelecido para este processo seletivo não gera obrigatoriedade para a Secretaria de Educação, de aproveitar, neste período, todos os candidatos habilitados.

14.3. A contratação será feita em conformidade com o estabelecido na Lei Municipal nº. 2.684/05.

14.4. Não será permitida a desistência de classe anteriormente atribuída, para atribuição de outra do mesmo ou de diferente segmento no decorrer do ano.

14.5. A acumulação de dois cargos/funções docentes poderá ser exercida, desde que:

14.5.1. O somatório das cargas horárias dos cargos/funções docentes não exceda o limite de 64 (sessenta e quatro) horas semanais, incluídas as horas de trabalho pedagógico (HTP) e as horas de trabalho pedagógico coletivo (HTPC)

14.5.2. Haja compatibilidade de horários, considerando-se também as horas de trabalho pedagógico coletivo (HTPC).

14.7. Os casos omissos serão resolvidos pela comissão de acompanhamento do Processo Seletivo da Secretaria Municipal de Educação de Peruíbe.

Prefeitura Municipal de Peruíbe,19 de janeiro de 2010.

__________________________________________
Oneide Ferraz Alves
Secretária Municipal de Educação

ANEXO I

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

PROVA OBJETIVA

CARGO: PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA I - PEDAGÓGICAS (20 questões)

Constituição da República Federativa do Brasil de 1998- artigos 22 a 24 e 205 a 232. Lei 9394/96. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei Federal nº. 8.069/90- Estatuto da Criança e do Adolescente Lei nº. 11.645/08 - Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temática "História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena." Decreto nº. 6.094/07 - Dispõe sobre a implementação do Plano de Metas Todos pela Educação. Lei Federal nº. 11.494, de 20 de junho de 2007 que Regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação- FUNDEB. RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº. 2, DE 11 DE SETEMBRO DE 2001. Institui Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica. BRASIL. MEC. Parâmetros Curriculares Nacionais, 1997, 1ª a 4ª série. PCN - EDUCAÇÃO AMBIENTAL - Disponível em: http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/publicacao1.pdf EJA - PROPOSTA CURRICULAR PARA O 1º SEGMENTO - Disponível em: http://portal.mec.gov.br/secad/arquivos/pdf/eja/propostacurricular/primeirosegmento/propostacurricular.pdf BRASIL. MEC. Parâmetros Curriculares Nacionais da educação especial ROJO, Roxane, a PRÁTICA DE LINGUAGEM EM SALA DE AULA: Praticando os PCN. Mercado das Letras KLEIMAN, Ângela: Os significados do letramento. Mercado das Letras FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia. SP. Paz e Terra, 2003.

ESPECÍFICAS (20 QUESTÕES)

Letra e Vida - Programa de Formação de professores alfabetizadores - coletânea de textos (3 volumes). SP. 2005. São Paulo, Secretaria de Estado da Educação. Coordenadoria de Estudos e Normas Pedagógicas ELIAS, Marisa Del Cioppo. De Emílio à Emília: a trajetória da alfabetização. Série Pensamento e Ação no magistério. São Paulo: Scipione, 2000. FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: Saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1997. LERNER, Delia. Ler e escrever na escola: o real, o possível e o necessário. São Paulo: Artmed. PERRENOUD, Philippe. Dez Novas Competências para Ensinar. Porto Alegre: Artmed Editora, 2000. RIOS, Terezinha Azerêdo. Compreender e Ensinar: Por uma docência da melhor qualidade. 3ª edição. São Paulo: Cortez, 2002. COLL, César - O construtivismo na sala de aula - Editora Ática. SMOLE, kátia Stocco - Resolução de Problemas - Editora Artmed - 2000. HERNÁNDEZ, Fernando. Transgressão e Mudança na Educação dos Projetos de Trabalho Público de Professores. Editora Artmed. HOFFMANN, Jussara M. L. - Avaliação Mediadora. Educação e Realidade. Editora Mediação, 1993, 26ª edição. HOFFMANN, Jussara. Avaliar para promover: as setas do caminho. Porto Alegre: Mediação, 2001. ZABALA, Antoni. A prática educativa: como ensinar. Porto Alegre: Artmed, 1998. INCLUIR Ensino de 09 anos - Orientações para a inclusão da criança de 06 anos de idade - Documento do MEC PARRA, Cecília. A didática da matemática REFLEXÕES PSICOPEDAGOGICAS; Editora: ARTMED.

CONTEÚDO PEDAGÓGICO PARA TODOS OS CARGOS/FUNÇÕES DE PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA II (20 QUESTÕES)

Constituição da República Federativa do Brasil de 1998- artigos 22 a 24 e 205 a 232. Lei 9394/96. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei Federal nº. 8.069/90- Estatuto da Criança e do Adolescente Lei nº. 11.645/08 - Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temática "História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena." Decreto nº. 6.094/07 - Dispõe sobre a implementação do Plano de Metas Todos pela Educação. Lei Federal nº. 11.494, de 20 de junho de 2007 que Regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação- FUNDEB. RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº. 2, DE 11 DE SETEMBRO DE 2001. Institui Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica. BRASIL. MEC. Parâmetros Curriculares Nacionais, 1997, 1ª a 4ª série. PCN - EDUCAÇÃO AMBIENTAL - Disponível em: http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/publicacao1.pdf EJA - PROPOSTA CURRICULAR PARA O 1º SEGMENTO - Disponível em: http://portal.mec.gov.br/secad/arquivos/pdf/eja/propostacurricular/primeirosegmento/propostacurricular.pdf BRASIL. MEC. Parâmetros Curriculares Nacionais da educação especial ROJO, Roxane, A PRÁTICA DE LINGUAGEM EM SALA DE AULA: Praticando os PCN. Mercado das Letras KLEIMAN, Ângela: Os significados do letramento. Mercado das Letras FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia. SP. Paz e Terra, 2003.

CONTEÚDO ESPECÍFICO PARA CADA CARGO/FUNÇÃO DE PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA II

CARGO/FUNÇÃO: PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA II - Língua Portuguesa (20 QUESTÕES)

BAGNO, Marcos. A norma oculta. São Paulo: Parábola Editora, 2003. BAZERMAN, Charles; DIONÍSIO, Ângela e HOFFNAGEL, Judith C. (organizadoras). Gêneros textuais, tipificação e interação. São Paulo: Ed. Cortez, 2005. BECHARA, E. MODERNA GRAMÁTICA DA LÍNGUA PORTUGUESA. Atualizada pelo novo acordo ortográfico. São Paulo: Editora Nova Fronteira, 2009 BOSI, A. História concisa da literatura brasileira. São Paulo: Cultrix, 1997 BRANDÃO, Helena Nagamine. Gêneros do discurso na escola. São Paulo: Ed. Cortez, 2003. BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: Língua Portuguesa/ Secretaria de Educação Fundamental. - Brasília : MEC / SEF, 1998. CEREJA, William Roberto. Ensino de Literatura - Uma proposta dialógica para o trabalho com literatura. São Paulo: Atual Editora, 2005. GARCIA, Othon M. Comunicação em prosa moderna. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2003. GERALDI, João Warderley (org.). O texto na sala de aula. São Paulo: Ed. Ática. LERNER, DÉLIA. Ler e escrever na escola: o real, o possível e o necessário. Porto Alegre: Ed. Artmed. MARTINS, Mª Helena. O que é leitura? São Paulo: Ed. Brasiliense. MORAIS, ARTUR GOMES DE (org.). O aprendizado da ortografia. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2007. POSSENTI, Sírio. Por que (não) ensinar gramática na escola. Campinas: Mercado das Letras, 1998. SCHNEUWLY, Bernard; DOLZ, Joaquim. Gêneros orais e escritos na escola. Trad. Roxane Rojo e Glaís Sales Cordeiro. Campinas: Mercado de Letras, 2004. SOLÉ, Isabel. Estratégias de leitura. Porto Alegre: Ed. Artmed.

CARGO/FUNÇÃO: PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA II - Matemática (20 QUESTÕES)

Documentos.

PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS - matemática - E.F. 3º ciclo e 4º ciclo. Disponível em: Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htm

ESTRATÉGIAS E INTERVENÇÕES PEDAGÓGICAS PARA APRENDIZAGEM DE MATEMÁTICA EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Isolda Giani de Lima e Laurete Zanol Sauer

Disponível em: http://www.cinted.ufrgs.br/renote/nov2005/artigosrenote/a63_Artigo_Laurete_Isolda_revisado.pdf Matemática: O Processo De Ensino-Aprendizagem. Clarice Lúcia Schneider Disponível em: http://www.somatematica.com.br/artigos/a32/p2.php

OBRAS.

BIANCHINI, Edwaldo; PACCOLA, Herval. Curso de Matemática. São Paulo: Ed. Moderna. BOYER, Carl B. História da Matemática. São Paulo: Edgard Blucher. DANTE, Luiz Roberto. Matemática Contexto & Aplicação - Ensino Médio. São Paulo: Ática Editora. GIOVANNI, José Ruy; BONJORNO, José Roberto. Matemática Completa. São Paulo: Editora FTD. SMOLE, Kátia Stocco; DINIZ, Maria Ignez. Matemática Ensino Médio. São Paulo: Ed. Saraiva. PARRA Cecília, A didática da matemática - Reflexões Psicopedagógica; Editora Artmed. RABELO, Edmar Henrique. Textos matemáticos. Produção, Interpretação e Resolução de problemas. Petrópolis. R.J. Vozes. 2002.

CARGO/FUNÇÃO: PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA II - Ciências (20 QUESTÕES)

AMABIS, J. M. e MARTHO, G. M. - Fundamentos da Biologia Moderna - Volume Único - 4ª Edição - Editora Moderna. BARROS, C. e PAULINO, W. R. - Ciências - 5ª a 8ª série (6º ao 9º Ano - Ensino Fundamental) - Editora Ática. CANTO, E. L. - Ciências Naturais Aprendendo com o Cotidiano - 5ª a 8ª série (6º ao 9º Ano - Ensino Fundamental) - Editora Moderna. CARO, C. M. e outros autores - Construindo Consciências - CIÊNCIAS - 5ª a 8ª série (6º ao 9º Ano - Ensino Fundamental) - Editora Scipione. KANTOR, C. e outros autores - Ciências, Natureza & Cotidiano - 5ª a 8ª série (6º ao 9º Ano - Ensino Fundamental) - editora FTD. PCN's - Parâmetros Curriculares Nacionais - Ciências Naturais - 5ª a 8ª séries. PCN's - Parâmetros Curriculares Nacionais - Temas Transversais - Meio Ambiente. ProNEA - PROGRAMA NACIONAL DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL - Disponível em: http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/publicacao1.pdf

CARGO/FUNÇÃO: PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA II - História (20 QUESTÕES)

PCNS (ensino fundamental e médio) BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: História. Ensino de 5ª a 8ª série. Brasília: MEC/SEF, 1998. BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Volume 10.2 - Temas Transversais - Pluralidade Cultural. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/secad/arquivos/pdf/educacaoindigena.pdf ABUD, K. M. A História e o Ensino de História; in BLAJ, I e MONTEIRO, J. História e Utopias. São Paulo: ANPUH, 1996. BITTENCOURT, C. (org.). O Saber Histórico na Sala de Aula. São Paulo: Ed. Contexto; 2003. _____, Ensino de História: Fundamental e Métodos. S.P , Cortez, 2004. CAINELLI, M. e SCHMIDT, M. A. Ensinar História. São Paulo; FAUSTO, Boris. História do Brasil. São Paulo: EDUSP, 1994. FUNARI, Pedro Paulo. A Antiguidade Clássica: a história e cultura a partir dos documentos. Campinas: Unicamp, 1995. HOLANDA, Sérgio Buarque de. Raízes do Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1995. VENANCIO, Renato e PRIORE, Mary del. O livro de ouro da História do Brasil. São Paulo: Ediouro, 2001. MANGUELL, Alberto: Lendo Imagens- Companhia das Letras NOVAIS, Fernando. História da Vida Privada no Brasil, S.P. Companhia das Letras. 2001. Àries, Phelippe e Chartier, Roger. História da Vida Privada 3: Da Renascença ao Século das Luzes. S.P. Companhia das Letras. 1991. PERROT, Michelli. História da Vida Privada 4: Da revolução francesa à primeira guerra mundial. Companhia das Letras. 1991. DEL PRIORI, Mary e VENÂNCIO, Renato Pinto. Ancestrais - Uma introdução à história da África Atlântica, R.J., Campos. 2004.

CARGO/FUNÇÃO: PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA II - Geografia (20 QUESTÕES)

BECKOUCHE, Pierre. Indústria - um só mundo. Editora Ática. BRANCO, Samuel Murgel . O meio Ambiente em Debate. Editora Moderna. BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Geografia. Ensino de 5ª a 8ª série. Brasília: MEC/SEF, 1998. LEITE, Marcelo. Amazônia - Terra com futuro. Editora Ática. LEITE, Marcelo. Meio Ambiente e sociedade. Editora Ática. MARTIN,André. União Europeia. Editora Ática OLIC, Nelson Bacic. Conflitos do Mundo - questões e visões geopolíticas. Editora Moderna. PORTELA, Fernando. África do Sul. O Apartheid, como era e como ficou. Editora Ática. ProNEA - PROGRAMA NACIONAL DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL - Disponível em: http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/publicacao1.pdf SANTOS, Milton. Por uma outra globalização. Editora Record. SANTOS, Milton. Território e sociedade. Editora Record. SCARLATO, Francisco Capriano. Energia para o século XXI. SCHUMANN e MARTIN. A armadilha da globalização. Editora Globo. STRAZZACAPPA, Cristina. Globalização, o que é isso afinal? Editora Moderna. VESENTINI, José William. A Nova ordem Mundial. Editora Ática. CAVALCANTI, Lana S. Geografia escolar e procedimento de ensino numa perspectiva sócio-construtivista. Ciência Geográfica, Bauru SP, v.2, n. 16, 2000 _______, Geografia escola e construção de conhecimentos. Campinas, Papirus, 2000. TUAN, Y F. Espaço e Lugar: a perspectiva da experiência. S.P. Difel, 1983. JUNQUEIRA, Silas Martins. Trocando ideias: geografia ensino fundamental. S.P. Scipione, 2004.

CARGO/FUNÇÃO: PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA II - Educação Física (20 QUESTÕES)

Brasil. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais : Educação física / Secretaria de Educação Fundamental. - Brasília: MEC/SEF, 1997. BETTI, M. Imagem e ação: a televisão e a Educação Física escolar. In: BETTI, M. (Org.) Educação Física e mídia: novos olhares, outras práticas. São Paulo: Hucitec, 2003. DARIDO, Suraya Cristina. Educação Física na escola: questões e reflexões. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2003 MATTOS, Mauro Gomes; NEIRA, Marcos Garcia. Educação física na adolescência: construindo o conhecimento na escola. São Paulo: Phorte, 2004. NEIRA, M. G. & NUNES, M. L. F. Pedagogia da cultura corporal: crítica e alternativas. São Paulo: Phorte, 2006. PAES, R. R. A pedagogia do esporte e os jogos coletivos.In: ROSE JÚNIOR, D. Esporte e atividade física na infância e na adolescência: uma abordagem multidisciplinar. Porto Alegre:Artmed, 2009. SÃO PAULO (Estado) Secretaria da Educação. Coordenadoria de Estudos e Normas Pedagógicas. Escola de tempo integral: oficinas curriculares de atividades esportivas e motoras; esporte, ginástica, jogo - ciclos I e II. São Paulo: SEE/CENP, 2007. STIGGER, M. P. Educação Física, esporte e diversidade. Campinas: Autores Associados, 2005. ARRIBAS, Teresa Lleixà - A Educação Física de 03 a 08 anos - Artmed, 2002

CARGO/FUNÇÃO: PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA II - Inglês (20 QUESTÕES)

BARCELOS, A.M.F. Reflexões acerca da mudança de crenças sobre ensino e aprendizagem de línguas. Revista Brasileira de Linguística Aplicada. v. 7. n. 2. 2007. p. 109-38. (Opção de acesso: http://www.letras.ufmg.br/rbla/2007 2/05-Ana-Maria-Barcelos.pdf.) HEWINGS, Martin. Advanced Grammar in Use. Cambridge University Press MURPHY, Raymond. English Grammar in Use (elementary). Cambridge University Press MURPHY, Raymond. English Grammar in Use (intermediate). Cambridge University Press PCN - Parâmetros Curriculares Nacionais - Língua estrangeira - 5ª a 8ª séries ALMEIDA FILHO, J. C. P. Dimensões Comunicativas no Ensino de Línguas. Campinas: Pontes, 1993 BAKHTIN, M. Os gêneros do discurso. In: Estética da criação verbal. Tradução do francês de Maria Ermantina Galvão Gomes Pereira. São Paulo: Livraria Martins Fontes, 1997. P. 277-326. CORACINI, M. J. (org). O Jogo Discursivo na Aula de Leitura: Língua Materna e Língua Estrangeira. Campinas: Pontes, 1995. MOITA LOPES, L. P. Interação e aprendizagem de leitura em sala de aula de língua estrangeira e materna na escola pública. In: L. P. Moita Lopes & M.C. Mollica (org). Espaços e interfaces da línguística e da linguística aplicada. Rio de Janeiro: editora da UFRJ, 1995

CARGO/FUNÇÃO: PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA II - Artes (20 QUESTÕES)

BARBOSA, Ana Mae. Inquietação e mudanças no ensino da arte. São Paulo: Cortez, 2002. BOURCIER, Paul. História da dança no ocidente. São Paulo: Martins Fontes, 2001. GUERRA, M. Teresinha; MARTINS, Miriam Celeste e PICOSQUE, Gisa. Didática do ensino da arte - A língua do mundo: poetizar, fruir e conhecer arte. São Paulo: FTD, 1998. HERNANDEZ, Fernando. Catadores da Cultura Visual - proposta para uma nova narrativa educacional. Porto Alegre: Mediação, 2007 PIRES, Beatriz F. O corpo como suporte da arte. São Paulo: SENAC, 2005. ROSSI, Maria Helena. Imagens que falam: leitura da arte na escola. Porto Alegre: Mediação 2003. SCHAFER, R. Murray. O ouvido pensante. São Paulo: Editora UNESP,2000. SILVA, Petronilha B. Gonçalves; GOLÇALVES, Luís Alberto Oliveira. O jogo das diferenças: o multiculturalismo e seus contextos. Belo Horizonte: Autêntica, 1998. SPOLIM, Viola. Improvisação para o teatro. São Paulo: Perspectiva, 2001. PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS - ARTE - E.F. 1º ciclo e 2º ciclo. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/livro06.pdf PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS - ARTE - E.F. 3º ciclo e 4º ciclo. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/arte.pdf IAVELBERG, Rosa. Para gostar de aprender arte: sala de aula e formação de professores. Porto Alegre: Artmed, 2003 IAVELBERG, Rosa. O desenho cultivado da criança. Pratica e formação de professores. Editora ZouK. HERNÁNDEZ, F. Cultura visual, mudança educativa e projeto de trabalho. Porto Alegre: Artmed, 2000. OSTROWER, F. Criatividade e processos de criação. Petrópolis: Vozes, 1987. PILLAR, Analice D. (org.). A educação do olhar no ensino das artes. Porto Alegre: Mediação, 2001.

CARGO: PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA II - Educação Especial PEDAGÓGICAS (20 QUESTÕES)

Constituição da República Federativa do Brasil de 1998- artigos 22 a 24 e 205 a 232. Lei 9394/96. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei Federal nº. 8.069/90- Estatuto da Criança e do Adolescente Lei nº. 11.645/08 - Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temática "História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena." Decreto nº. 6.094/07 - Dispõe sobre a implementação do Plano de Metas Todos pela Educação. Lei Federal nº. 11.494, de 20 de junho de 2007 que Regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação- FUNDEB. RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº. 2, DE 11 DE SETEMBRO DE 2001. Institui Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica. BRASIL. MEC. Parâmetros Curriculares Nacionais, 1997, 1ª a 4ª série. PCN - EDUCAÇÃO AMBIENTAL - Disponível em: http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/publicacao1.pdf EJA - PROPOSTA CURRICULAR PARA O 1º SEGMENTO - Disponível em: http://portal.mec.gov.br/secad/arquivos/pdf/eja/propostacurricular/primeirosegmento/propostacurricular.pdf BRASIL. MEC. Parâmetros Curriculares Nacionais da educação especial ROJO, Roxane, A PRÁTICA DE LINGUAGEM EM SALA DE AULA: Praticando os PCN. Mercado das Letras KLEIMAN, Ângela: Os significados do letramento. Mercado das Letras FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia. SP. Paz e Terra, 2003.

ESPECÍFICAS ( 20 QUESTÕES)

Declaração de Salamanca. Declaração Mundial sobre Educação. RESOLUÇÃO CNE/CEB no 04 de 02 de outubro de 2009. Decreto no 6571, de 17 de setembro de 2008. Projeto Escola Viva - Adaptações de Grande Porte. Lei nº. 10.098/94(2000) - Estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção de acessibilidade das pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida e dá outras providências. Decreto n° 6571, de 17 de setembro de 2008, que dispõe sobre o atendimento educacional especializado. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2008/Decreto/D6571.htm MEC/SEESP. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Documento elaborado pelo Grupo de Trabalho nomeado pela Portaria Ministerial nº. 555, de 5 de junho de 2007, prorrogada pela Portaria nº. 948, de 09 de outubro de 2007. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/politica.pdf AQUINO, Julio Groppa (Coordenação). Diferenças e preconceito na escola: alternativas teóricas e práticas. São Paulo: Summus, 1998. MANTOAN, M.T. E. Inclusão escolar: o que é? Por quê? Como fazer? 2ª edição. São Paulo: Moderna, 2006. SASSAKI, Romeu K - Inclusão: construindo uma sociedade para todos. Rio de Janeiro, WVA, 1997 Fonseca, Vitor da - Introdução as dificuldades de aprendizagem. Porto Alegre, Artmed. 1995 BAPTISTA, Cláudio Roberto; CAIADO, Kátia Regina; JESUS, Denise Meyrelles. Educação Especial: diálogo e pluralidade. Porto Alegre: Editora Mediação, 2008. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/aee_da.pdf GOMES, Adriana L. Limaverde; FERNANDES, Anna Costa; MOTA Cristina; BATISTA, Abranches; SALUSTIANO, Dorivaldo Alves; MANTOAN, Maria Teresa Eglér; FIGUEIREDO, Rita Vieira de. Atendimento educacional especializado: pessoa com deficiência mental. Brasília, DF: SEESP/SEED/MEC, 2006. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/aee_dm.pdf MAZZOTTA, Marcos José. Educação Especial: história e políticas públicas. São Paulo: Cortez, 2006. SCHIRMER, Carolina; BROWNING, Nádia; BERSCH, Rita; MACHADO, Rosângela. Atendimento educacional especializado: pessoa com deficiência física. Brasília, DF: SEESP/SEED/MEC, 2006. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/aee_df.pdf WERNECK , Claudia. Quem cabe no seu todos? Rio de Janeiro, Editora WVA, 2002

CARGO: MONITOR (a)

PORTUGUÊS (10 QUESTÕES)

- Análise e interpretação de textos

Tema global e/ou tópico central do parágrafo; argumento principal defendido pelo autor; objetivo, finalidade e intenções do autor; informações veiculadas; diversidade textual e sua função social; características do tipo e do gênero em que se realiza o processo de interlocução na situação comunicativa; marcas linguísticas a partir das quais se pode identificar o autor, o destinatário do texto e o tipo de relações sociais entre eles; fatores de textualidade: intertextualidade, coerência e coesão; as relações lógico-discursivas (casualidade, temporalidade, conclusão, concessão, conformidade, etc.) estabelecidas entre os parágrafos, períodos ou orações; relação do texto com outros textos; sentido conotativo das palavras (figuras de linguagem); variedades linguísticas - formal e não formal

- Morfossintaxe:

Processo de formação das palavras - Significação das palavras: sinônimos - antônimos -parônimos - homônimos - polissemia. Semântica Colocação pronominal, regência e concordância nominal e verbal Ortografia, acentuação gráfica, pontuação, crase.

MATEMÁTICA (10 QUESTÕES)

Operações com Números Inteiros, Fracionários e Decimais - adição, subtração, multiplicação e divisão; Múltiplos e Divisores - Conjuntos Numéricos; Porcentagem; Juros simples e compostos; Razão e proporção - regra de três simples e composta; Média Aritmética Simples e Ponderada; Progressão Aritmética e Geométrica; Grandezas Diretamente e Inversamente Proporcionais; Funções polinomiais do 1º e do 2º grau - par ordenado, representação gráfica, domínio e imagem: Função Exponencial; Função Logarítmica, Sucessão ou Sequência, Estudo das Matrizes: Determinantes; Sistema Métrico Decimal - Unidades de Comprimento, Unidades de Medidas de Áreas e Unidades de Medidas de Capacidade; Teorema de Pitágoras; Questões de raciocínio lógico na forma de problemas.

ESPECÍFICAS (10 QUESTÕES)

ECA - LEI 8069 - ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE Declaração dos direitos das crianças adotada pela assembleia das Nações Unidas de 20 de novembro de 1959 e ratificada pelo Brasil.

CARGO: AUXILIAR DE TRANSPORTE

PORTUGUÊS (10 QUESTÕES)

Leitura, compreensão e interpretação de texto; Alfabeto e ordem alfabética, vogais e consoantes; Sílaba = separação silábica; Sinônimos e antônimos; Acentuação = acento agudo, circunflexo e grave; Frases: afirmativa, negativa, interrogativa e exclamativa; Sinais de pontuação = ponto-final, ponto-e-vírgula, ponto-de-exclamação, ponto-de-interrogação, dois-pontos e vírgula; Ortografia = observar o EMPREGO de c/ç, , ch, x, r/rr, s/ss, g/j, h, z, sc, lh, nh, u/l intercalado, e/i, o/u; Substantivo = comum, próprio, coletivo, simples e composto; masculino e feminino; singular e plural; diminutivo e aumentativo; Artigo definido e indefinido; Adjetivo = flexão do adjetivo, adjetivo pátrio; Numeral = classificações e flexões; Pronomes = de tratamento, possessivos, demonstrativos, indefinidos e interrogativos; Verbo = presente, passado e futuro; 1ª / 2ª/ 3ª pessoa do singular e plural; regular e irregular; 1ª/ 2ª/ 3ª terminação; Sujeito e predicado = noções preliminares.

Matemática (10 QUESTÕES)

Programa para Matemática - Números naturais - representação dos Números Naturais; - Números Naturais - antecessor e sucessor; - Operações com Números Naturais - adição, subtração, multiplicação e divisão; - Sistemas de Numeração - decimal e horário; - Sistema de Numeração Romana; - Números Racionais e sua representação fracionária - a ideia de fração, adição e subtração de frações, um meio - um terço e um quarto, fração de uma quantidade; - Números multiplicativos - dobro, metade; - Questões de raciocínio lógico na forma de problemas.

ESPECÍFICAS (10 QUESTÕES)

ECA - LEI 8069 - ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE Declaração dos direitos das crianças adotada pela assembleia das Nações Unidas de 20 de novembro de 1959 e ratificada pelo Brasil.

CARGO: PEDAGOGO

PEDAGÓGICAS (20 QUESTÕES)

Constituição da República Federativa do Brasil de 1998- artigos 22 a 24 e 205 a 232. Lei 9394/96. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei Federal nº. 8.069/90- Estatuto da Criança e do Adolescente Lei nº. 11.645/08 - Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temática "História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena." Decreto nº. 6.094/07 - Dispõe sobre a implementação do Plano de Metas Todos pela Educação. Lei Federal nº. 11.494, de 20 de junho de 2007 que Regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação- FUNDEB. RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº. 2, DE 11 DE SETEMBRO DE 2001. Institui Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica. BRASIL. MEC. Parâmetros Curriculares Nacionais, 1997, 1ª a 4ª série. PCN - EDUCAÇÃO AMBIENTAL - Disponível em: http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/publicacao1.pdf EJA - PROPOSTA CURRICULAR PARA O 1º SEGMENTO - Disponível em: http://portal.mec.gov.br/secad/arquivos/pdf/eja/propostacurricular/primeirosegmento/propostacurricular.pdf BRASIL. MEC. Parâmetros Curriculares Nacionais da educação especial INCLUIR ROJO, Roxane, A PRÁTICA DE LINGUAGEM EM SALA DE AULA: Praticando os PCN. Mercado das Letras KLEIMAN, Ângela: Os significados do letramento. Mercado das Letras FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia. SP. Paz e Terra, 2003.

ESPECÍFICAS (20 QUESTÕES)

ABRANCHES, M. Colegiado escolar: espaço de participação da comunidade. São Paulo: Cortez, 2003. ARROYO, MIGUEL G.. REINVENTAR E FORMAR O PROFISSIONAL DA EDUCAÇÃO BÁSICA. EDUCAÇÃO EM REVISTA,Belo Horizonte: n. 37, p. 7-32, jul.2003. CANDAU, V. M. Direitos humanos, violência e cotidiano escolar. In: CANDAU, V. M. (Org.) Reinventar a escola. Petrópolis: Vozes, 2001. p. 137-166. Padilha, Paulo Roberto. Educar em Todos os Cantos - Reflexões e Canções Por uma Educação Intertranscultural. Co_edições - Instituto Paulo Freire / Cortez. PERRENOUD, Philippe. Práticas pedagógicas, profissão docente e formação. Lisboa. Dom Quixote. 1992. SANTOS, MARIA SIRLEY. Pedagogia da diversidade. São Paulo: Memnon, 2005. SILVA, Tomaz Tadeu da. Identidade e diferença:a perspectiva dos estudos culturais. Tomaz Tadeu da Silva (org.). Stuart hall, Kathryn Woodward. Petrópolis, R.J.: Vozes Editora. SZIMANSKI, H. A relação família/escola: desafios e perspectivas. Brasília: Plano, 2000. VEIGA, Ilma Passos.(org.) Projeto Político-Pedagógico da Escola: uma construção possível. Campinas, SP: Papirus, 1995. WERNECK , Claudia. Quem cabe no seu todos? Rio de Janeiro, Editora WVA, 2002.