IFRJ - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia - RJ

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO MÉDIA E TECNOLÓGICA

IFRJ - INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO DE JANEIRO

EDITAL Nº 12/2010

Notícia:   62 vagas para professores são oferecidas no Instituto Federal do Rio de Janeiro

Concurso Público para Provimento de Cargos de Professor de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico

O Reitor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro, IFRJ, no uso de suas atribuições Legais e considerando a autorização ministerial concedida pela Portaria do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Nº 537 de 31/12/2009, publicada no Diário Oficial da União em 31 de dezembro de 2009, e pela Portaria do Ministério da Educação Nº 11, de 08 de janeiro de 2010, publicada no Diário Oficial da União em 11 de janeiro de 2010 e republicada no Diário Oficial da União em 01 de fevereiro de 2010, torna público que estarão abertas as inscrições para o Concurso Público de Provas e Títulos destinado ao provimento de Cargos de Professor do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico do Quadro Permanente do IFRJ, e estabelece normas relativas à sua realização.

1. DAS VAGAS

1.1. Serão oferecidas, para provimento em 2010, 62 (sessenta e duas) vagas para Professor da Educação Básica, Técnica e Tecnológica, destinadas aos Campi do IFRJ, conforme discriminado no Anexo I a este Edital.

1.2. De acordo com o interesse e a necessidade da Reitoria, o professor classificado poderá ser convocado para atuar, de forma parcial ou integral, em campus diferente daquele para o qual se candidatou.

2. DOS REQUISITOS PARA A INVESTIDURA NO CARGO

2.1. O candidato aprovado em todas as fases do Concurso e classificado dentro do número de vagas previsto neste Edital será investido no cargo, se atender às seguintes condições:

a) ser brasileiro nato ou naturalizado ou, se de nacionalidade portuguesa, estar amparado pelo Estatuto de Igualdade entre Brasileiros e Portugueses, nos termos do § 1º do Art. 12 da Constituição Federal;

b)estar em pleno gozo dos direitos políticos;

c) possuir a idade mínima de 18 anos;

d) estar em dia com as obrigações eleitorais;

e) estar em dia com as obrigações militares, se do sexo masculino;

f) possuir a formação exigida no Anexo I a este Edital;

g) deter aptidão física e mental para o exercício das atribuições do cargo;

h) estar registrado no respectivo Conselho de Classe, quando for o caso, bem como estar em dia com as demais exigências Legais do órgão fiscalizador do exercício profissional;

i) apresentar outros documentos que forem necessários à época da posse;

j) atender ao disposto no Art. 37, incisos XVI e XVII, da Constituição Federal, com redação dada pela Emenda Constitucional Nº 19, de 04 de junho de 1998.

2.2. Será desclassificado o candidato que não atender ao disposto no item 2.1 deste Edital.

3. DO REGIME JURÍDICO, DO REGIME DE TRABALHO E DA REMUNERAÇÃO

3.1. O candidato aprovado será nomeado para exercer, em caráter efetivo, o cargo de Professor de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico do Quadro Permanente do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro, sob o regime jurídico da Lei Nº. 8.112/90 e suas alterações, em regime de trabalho de 40 (quarenta) horas semanais.

3.2. A remuneração inicial é composta do somatório do Vencimento Básico, da Gratificação Específica de Atividade Docente do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico (GEDBT) e da Retribuição por Titulação (RT), correspondentes à Classe DI, Nível 1, conforme Artigos 113 e 114 e anexos LXVIII, LXXI, LXXII e LXXIII da Lei Nº 11.784/2008, podendo ser concedido o regime de dedicação exclusiva a critério da Instituição, de acordo com suas necessidades. A tabela de remuneração encontra-se a seguir:

REMUNERAÇÃO INICIAL Classe DI-1 - Professor 40 horas semanais

Vencimento Básico

GEDBT

RT

Aperfeiçoamento

Especialização

Mestrado

Doutorado

1.115,02

1.009,18

54,25

82,09

427,14

1.418,55

 

REMUNERAÇÃO INICIAL Classe DI-1 - Dedicação Exclusiva

Vencimento Básico

GEDBT

RT

Aperfeiçoamento

Especialização

Mestrado

Doutorado

1.728,28

1.029,36

89,43

319,64

1.336,61

3.297,37

3.3. Os professores nomeados para o IFRJ poderão atuar no ensino médio, na educação profissional técnica de nível médio, na graduação ou pós-graduação, de acordo com as necessidades da Instituição.

4. DAS INSCRIÇÕES

4.1. As inscrições no processo seletivo estarão abertas no período de 02 a 31 de março de 2010 e deverão ser efetuadas, exclusivamente via Internet, de acordo com os seguintes procedimentos:

I - acessar o endereço eletrônico www.ifrj.edu.br no período compreendido entre as 12 horas do dia 02 de março de 2010 e as 18 horas do dia 31 de março de 2010, considerando-se o horário de Brasília, e seguir as orientações ali contidas;

II - preencher o Formulário de Inscrição de forma completa e enviá-lo via Internet;

III - imprimir o boleto bancário, pagável em qualquer agência bancária, obtido no mesmo endereço eletrônico;

IV - efetuar o pagamento, em espécie ou por meio de qualquer serviço de pagamento via Internet, obrigatoriamente por meio do boleto.

4.1.1. A cada Formulário de Inscrição enviado corresponde um único boleto bancário. A geração e a impressão do boleto bancário só estarão disponíveis após o preenchimento e o envio do Formulário de Inscrição.

4.1.2. A taxa de inscrição é de R$ 130,00 (cento e trinta reais).

4.1.3. O pagamento da taxa de inscrição deverá ser efetuado até a data do vencimento do boleto bancário, exclusivamente na forma estabelecida neste Edital. Caso contrário, ele será desconsiderado.

4.1.4. A inscrição somente será considerada válida após ter sido informada pela rede bancária a confirmação do pagamento do valor da taxa de inscrição.

4.1.5. O IFRJ não se responsabiliza por pedidos de inscrição não recebidos devido a fatores de ordem técnica que prejudiquem os computadores ou impossibilitem a transferência dos dados, a falhas de comunicação ou ao congestionamento das Linhas de comunicação.

4.1.6. O candidato deve guardar em seu poder o comprovante de pagamento da taxa de inscrição.

4.1.7. Não será permitida a transferência do valor pago como taxa de inscrição para outra pessoa, assim como a transferência da inscrição para pessoa diferente daquela que a realizou.

4.1.8. O pagamento da taxa de inscrição só terá validade para o presente Concurso Público e seu valor não será devolvido em hipótese alguma, salvo em caso de cancelamento do Concurso.

4.2. O candidato só poderá inscrever-se para uma única área dentre as especificadas no Anexo I.

4.2.1. Depois de efetivada a inscrição, a indicação da área não poderá ser modificada.

4.3. O candidato que se enquadrar nos casos dispostos nos Decretos Nº 6.135, de 26 de junho de 2007, e Nº 6.593, de 02 de outubro de 2008, poderá solicitar isenção do pagamento da taxa de inscrição, preenchendo requerimento próprio da Instituição, no período de 02 a 05 de março de 2010, das 10 às 16 horas, em um dos campi.

4.3.1. O resultado com os nomes dos candidatos isentos do pagamento da taxa de inscrição será divulgado no dia 12 de março de 2010 no site da Instituição e nos campi do IFRJ

4.3.2. O candidato contemplado com a isenção (total ou parcial) do pagamento da taxa de inscrição deverá efetuar sua inscrição no período de 15 a 31 de março de 2010 seguindo os mesmos procedimentos estabelecidos no item 4.1. e seus subitens, a partir do link específico para "candidatos isentos".

4.4. O Cartão de Confirmação de Inscrição, que informará o local da realização da Prova de Conteúdo, poderá ser obtido a partir de 19 de abril de 2010, exclusivamente pela internet, no endereço eletrônico www.ifrj.edu.br.

4.4.1. Antes de imprimir seu Cartão de Confirmação, o candidato deverá conferir as seguintes informações:

a) nome;

b) data de nascimento;

c) número do documento de identidade e órgão expedidor;

d) nome e código do cargo a que concorre.

4.4.2. Caso haja alguma incorreção, ela deverá ser comunicada ao Setor de Concursos, pessoalmente ou através do correio eletrônico concursos@ifrj.edu.br, até o dia 27 de abril de 2010, impreterivelmente.

4.4.3. No caso de extravio do Cartão de Confirmação de Inscrição, o candidato poderá obter 2ª via acessando a página da Instituição até a véspera da prova.

4.5. À pessoa com deficiência é assegurado o direito de inscrição no presente Concurso Público para áreas cujas atividades sejam compatíveis com sua condição.

4.5.1. O candidato com deficiência, resguardadas as condições especiais previstas neste Edital, participará do Concurso em igualdade de condições com os demais candidatos, conforme previsto no Art. 41 do Decreto Federal Nº 3298/99, no que concerne:

a) ao conteúdo das provas;

b) à avaliação e aos critérios de aprovação;

c) ao horário e ao local de realização das provas;

d) à nota mínima exigida para todos os demais candidatos.

4.5.2. O candidato com deficiência que necessitar de tempo adicional para a realização da prova deverá requerê-lo no formulário citado no item 4.6, anexando parecer emitido por especialista da área de sua deficiência (Art. 40 do Decreto Federal Nº 3298/99).

4.6. O candidato que apresentar necessidades especiais para a realização das provas deverá fazer essa notificação no item correspondente do Formulário de Inscrição e dirigir-se, pessoalmente ou por meio de seu representante legal, no período de inscrição, a um dos campi, nos endereços citados no Anexo IV a este Edital. Nessa ocasião, deverá solicitar, por escrito, em formulário próprio da Instituição, o tipo de condição especial de que necessita, indicando claramente de que recurso necessita e anexando parecer emitido por especialista da área de sua deficiência.

4.6.1. As condições especiais somente serão oferecidas no local onde se realizarão as provas, observados os critérios de viabilidade e de razoabilidade.

4.7. A inscrição do candidato implicará o conhecimento e a tácita aceitação das normas e condições estabelecidas neste Edital, em relação às quais ele não poderá alegar desconhecimento.

5. DAS PROVAS

5.1. O Concurso Público de Provas e Títulos para o provimento de cargos para Professor de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico constará de 03 (três) fases, conforme discriminadas a seguir:

FASES

PROVAS

NATUREZA

NOTA MÁXIMA

NOTA MÍNIMA EXIGIDA

Prova de Conteúdo (Escrita)

Eliminatória

60 pontos

40 pontos

Prova Didática (Aula ou Seminário)

Eliminatória

20 pontos

10 pontos

Prova de Títulos

Classificatória

20 pontos

-

5.2. A Prova de Conteúdo, discursiva, com duração de 04 (quatro) horas, visa avaliar a atualização e a profundidade do conhecimento do conteúdo da área de atuação, a clareza de argumentação e a capacidade de síntese e de coordenação Lógica do pensamento. Os conteúdos programáticos e a bibliografia recomendada estão disponibilizados no Anexo II ao Edital.

5.2.1. A Prova de Conteúdo será realizada no dia 02 de maio, das 09 às 13 horas, em local a ser especificado no Cartão de Confirmação de Inscrição.

5.2.2. O candidato deverá chegar ao local de realização da Prova de Conteúdo com antecedência mínima de 01 (uma) hora do seu início. Os portões serão fechados exatamente às 08 (oito) horas e 45 (quarenta e cinco) minutos. Após este horário, o candidato não terá mais acesso à sala de realização da prova.

5.2.3. No dia da prova, o candidato deverá estar munido de caneta de corpo transparente de tinta azul ou preta, do Cartão de Confirmação de Inscrição e de documento original de identidade.

5.2.4. Durante a realização da Prova de Conteúdo, não será permitida qualquer forma de consulta.

5.2.5. Outros recursos que poderão ser utilizados pelo candidato no ato da Prova de Conteúdo estarão discriminados no Anexo V a este Edital a ser divulgado em data oportuna anterior à da realização da prova.

5.2.6. Só será permitido ao candidato retirar-se da sala de prova depois de decorridos 60 (sessenta) minutos do seu início. Ao final da prova, deverão permanecer juntos os três últimos candidatos, que somente serão Liberados quando os três concluírem a prova.

5.2.7. Na hipótese de o candidato precisar ausentar-se da sala de prova temporariamente, ele deverá ser acompanhado por um fiscal.

5.2.8. A candidata que tiver necessidade de amamentar durante a realização da prova deverá comunicar o fato ao Setor de Concursos, com antecedência mínima de 72 (setenta e duas) horas, e Levar um acompanhante, que ficará em sala reservada para essa finalidade e será responsável pela guarda da criança. Sem a presença do acompanhante, a candidata não poderá amamentar durante a realização da prova.

5.2.9. O candidato que, nos dias que antecederem a realização da prova, apresentar qualquer doença infectocontagiosa e necessitar de tratamento diferenciado para a sua realização deverá comunicar ao Setor de Concursos essa necessidade, com antecedência mínima de 48 (quarenta e oito) horas, ou, em casos extraordinários, com a maior antecedência possível.

5.2.10. Ao final da prova, o candidato entregará ao fiscal de sala os cadernos de questões e de respostas.

5.2.11. Será excluído do Concurso o candidato que, durante a realização da Prova de Conteúdo:

a) for surpreendido em qualquer tipo de comunicação com outro candidato ou utilizar-se de Livros, códigos, manuais, apostilas, impressos, anotações, telefone celular, aparelhos eletrônicos ou outros aparelhos de telecomunicações e qualquer outro recurso não previsto neste Edital;

b) efetuar qualquer registro que possa identificá-lo no caderno de questões e/ou de respostas;

c) afastar-se da sala de provas durante a sua realização, sem autorização e desacompanhado de um fiscal.

5.2.12. Caso alguma questão da Prova de Conteúdo seja, total ou parcialmente, anulada, os pontos referentes ao item anulado serão atribuídos a todos os candidatos.

5.2.13. As notas da Prova de Conteúdo serão divulgadas nos campi do IFRJ e na página da Instituição, www.ifrj.edu.br, no dia 14 de maio de 2010.

5.2.14. O candidato que discordar da nota atribuída poderá entrar com recurso solicitando reavaliação de sua prova, conforme estabelecido na seção 7 deste Edital.

5.2.15. O resultado final da 1ª fase, com as notas que forem alteradas, será divulgado em 21 de maio de 2010.

5.3. A Prova Didática constará de uma aula ou da apresentação de um seminário, a critério de cada Banca, conforme ficará estabelecido no dia do sorteio, com duração mínima de 30 (trinta) minutos e máxima de 50 (cinquenta) minutos, a ser ministrada perante a Banca Examinadora. A Prova terá como objetivo avaliar a capacidade do candidato quanto aos procedimentos didáticos, ao domínio e ao conhecimento do assunto abordado e às condições para o desempenho das atividades docentes.

5.3.1. Estarão habilitados a prestar a Prova Didática os 08 (oito) primeiros candidatos, classificados de acordo com a nota obtida na Prova de Conteúdo, desde que tenham pontuação igual ou superior ao mínimo exigido no item 5.1. No caso de empate na última posição de habilitação, todos os candidatos com o mesmo total de pontos do 8º (oitavo) habilitado serão convocados para a Prova Didática.

5.3.1.1. Independentemente do disposto no item anterior, os candidatos portadores de deficiência não eliminados na 1ª fase, Prova de Conteúdo, estarão habilitados para as fases subsequentes do Concurso, conforme disposto na Lei Nº 8.112/90 e no Decreto Nº 3.298/99.

5.3.2. Na data de divulgação do resultado final da Prova de Conteúdo (1ª fase), os candidatos habilitados, dentro do Limite máximo estabelecido no item 5.3.1, estarão automaticamente convocados para as Provas Didática (2ª fase) e de Títulos (3ª fase).

5.3.3. Os temas e a ordem de apresentação da Prova Didática serão sorteados na presença dos candidatos em data e local a ser divulgados juntamente com o resultado final da 1ª fase do Concurso. O candidato que não comparecer ao sorteio poderá informar-se sobre a ordem de apresentação e o tema da Prova Didática entre as 12 e as 16 horas do dia do sorteio em qualquer um dos campi do IFRJ. Essa informação será disponibilizada pela Internet no site da Instituição após as 12 horas, mas não será disponibilizada por telefone.

5.3.4. A Prova Didática realizar-se-á no período de 27 de maio a 01 de junho de 2010, conforme escala e em local a ser divulgados no dia do sorteio dos temas de aula, em sessão pública, sendo vedada a presença dos demais candidatos.

5.3.5. Antes do início da Prova Didática, o candidato deverá entregar à Banca Examinadora o seu plano de aula ou roteiro de apresentação do seminário em 04 (quatro) vias.

5.3.6. Durante a Prova Didática, a banca e as demais pessoas presentes não poderão se pronunciar ou arguir o candidato. Porém, quando o tempo máximo de apresentação, previsto no item 5.3, expirar, a banca encerrará a aula ou o seminário.

5.3.7. Na realização da Prova Didática, o candidato poderá utilizar os recursos informados no dia do sorteio. Esses recursos poderão incluir retroprojetor ou data show, quadro-de-giz, giz branco e colorido, ou quadro branco e caneta.

5.3.8. A Prova Didática será realizada em sessão pública e gravada para efeito de registro e avaliação conforme previsto no § 3º do Art. 13 do Decreto Federal nº 6944/09.

5.3.9. A avaliação da Prova Didática Levará em consideração o plano de aula ou roteiro de apresentação do seminário, o conteúdo, o nível, a adequação e a qualidade da exposição, e a propriedade na utilização dos recursos didáticos.

5.4. A Prova de Títulos obedecerá ao disposto nos itens 5.1 e na seção 6 deste Edital.

5.4.1. Os títulos comprobatórios, conforme previsto na seção 6, deverão ser entregues, em envelope Lacrado, até as 16 horas do dia do sorteio dos temas e da ordem de apresentação para a Prova Didática, em qualquer um dos campi do IFRJ.

5.4.2. Juntamente com os títulos comprobatórios, deverá ser entregue um currículo resumido do candidato, para guiar a Leitura e a avaliação dos títulos.

5.4.3. O candidato não habilitado ao final das três fases do Concurso poderá retirar os documentos referentes à Prova de Títulos, no mesmo Local onde os entregar até 30 (trinta) dias após o Resultado Final. Após esse período, os documentos serão incinerados.

5.5. Não haverá segunda chamada para nenhuma das provas, seja qual for o motivo alegado.

5.6. Será excluído do Concurso o candidato que se enquadrar nas seguintes situações:

a) perturbar, de qualquer modo, a ordem dos trabalhos durante qualquer das fases do Concurso;

b) não comparecer ou chegar atrasado às Provas de Conteúdo e Didática;

c) deixar de assinar as Listas de presença das Provas de Conteúdo e Didática;

d) utilizar-se de expediente ilícito para a inscrição ou para a realização das provas.

6. DOS TÍTULOS

6.1. A avaliação dos títulos apresentados será realizada por Banca Examinadora, constituída especificamente para esse fim, de acordo com os critérios estabelecidos neste Edital.

6.1.1. Os critérios de pontuação a serem utilizados são os seguintes:

ESPECIFICAÇÃO DOS TÍTULOS

PONTOS POR ITEM

PONTUAÇÃO MÁXIMA

CATEGORIAS

DISCRIMINAÇÃO

a) Formação Acadêmica

Doutorado

11

11

Mestrado

07

Especialização

03

b) Experiência

no Magistério ou em área profissional específica

1,5 por ano de serviço

09

6.2. Só serão considerados, para fins de pontuação, os títulos relativos à área de atuação/conhecimento para a qual o candidato concorre. Caberá à Banca Examinadora a apreciação da correlação entre a formação acadêmica e a experiência profissional com a área objeto do candidato.

6.3. Dos documentos comprobatórios da experiência no magistério e profissional deverão constar, de forma clara, a disciplina Lecionada ou a função exercida e o tempo de serviço.

6.4. O tempo de serviço concomitante de mesma categoria será considerado uma única vez.

6.5. Só será considerado para a pontuação de tempo de serviço o período de um ano (365 dias) de atividades, sendo desprezadas as frações inferiores a esse período.

6.5.1. O período de estágio curricular não será Levado em consideração para fins de pontuação.

6.5.2. As atividades de pesquisa ou docência inerentes à obtenção dos graus de mestre ou doutor não serão Levadas em consideração para fins de pontuação.

6.6. No que diz respeito aos títulos referentes à Formação Acadêmica, será considerado apenas o de maior titulação. Não será considerada a pontuação cumulativa da mesma titulação ou de titulações diferentes.

6.7. Somente serão aceitos os títulos que atenderem à Legislação vigente. No caso dos títulos de mestrado e doutorado, somente serão aceitos aqueles relativos a cursos credenciados pela CAPES.

6.8. Os documentos relativos aos cursos realizados no exterior só serão considerados quando traduzidos para a Língua portuguesa por tradutor público juramentado e convalidados para o Território Nacional.

6.9. Não serão avaliados os títulos apresentados fora do prazo, observado o item 5.4.1.

7. DOS RECURSOS

7.1. Para cada candidato, admitir-se-á um único recurso por fase, desde que específico e fundamentado, relativo exclusivamente às 1ª e 3ª fases.

7.2. Os recursos poderão ser interpostos mediante formulário próprio a ser preenchido no ato da solicitação, não sendo aceitos os enviados via SEDEX, fax ou correio eletrônico, entre 10 e 17 horas, em qualquer um dos campi do IFRJ, nas datas previstas no cronograma que consta da seção 9 deste Edital.

7.3. É vedado ao candidato entrevistar-se com os componentes da Banca Examinadora ou ter vista de prova.

7.4. O parecer da Banca Examinadora sobre os recursos interpostos é irrecorrível.

8. DA CLASSIFICAÇÃO

8.1. A classificação dos candidatos aprovados obedecerá à ordem decrescente do número total de pontos resultantes da soma dos pontos obtidos nas três fases do Concurso.

8.1.1. Entre os candidatos portadores de deficiência, ao que obtiver a melhor classificação será assegurada a quinta colocação na Lista geral de aprovados, obedecendo à Lei Nº 8.112/90 e ao Decreto Nº 3.298/99, desde que as atribuições do cargo sejam compatíveis com a deficiência de que é portador.

8.2. Na hipótese de empate, serão adotados, sucessivamente, os seguintes critérios de desempate:

a) o candidato de maior idade entre os idosos (maiores de 60 anos), conforme previsto no Art. 27, parágrafo único, da Lei Nº 10.741/2003;

b) desempenho na Prova de Conteúdo;

c) desempenho na Prova Didática.

8.3. Os resultados de todas as fases do Concurso serão divulgados nos campi do IFRJ e na página da Instituição na Internet.

9. DO CRONOGRAMA

ETAPA / ATIVIDADE

DATA DE REALIZAÇÃO

Inscrições

02 a 31 de março

Solicitação de Isenção de taxa de inscrição

02 a 05 de março

Inscrição dos candidatos isentos

15 a 31 de março

Confirmação das Inscrições

A partir de 19 de abril

Solicitação de correção do Cartão de Confirmação de Inscrição

Até 27 de abril

Prova de Conteúdo (1ª fase)

02 de maio

Interposição de recursos relativos ao enunciado da Prova de Conteúdo

03 de maio, de 10 às 16h

Divulgação das notas da Prova de Conteúdo

14 de maio

Interposição de recursos em relação ao resultado da Prova de Conteúdo

17 de maio

Divulgação do resultado dos recursos da Prova de Conteúdo e Resultado Final da 1ª fase

21 de maio

Sorteio dos temas e da ordem de apresentação para a Prova Didática

Data a ser divulgada no dia 21 de maio

Entrega dos títulos comprobatórios para a Prova de Títulos (3ª fase)

No mesmo dia do sorteio dos temas, até às 16h

Prova Didática (2ª fase)

27 de maio a 01 de junho

Divulgação dos Resultados da Prova Didática e da Prova de Títulos

09 de junho

Interposição de recursos em relação à Prova de Títulos

11 de junho, de 10 às 16h

Divulgação do resultado dos recursos à Prova de Títulos e Resultado Final do Concurso

17 de junho

Retirada dos Títulos pelos candidatos não-habilitados

01 a 30 de julho, das 10 às 16h

10. DA HOMOLOGAÇÃO DOS RESULTADOS

10.1. Decorrido o último prazo para a interposição de recursos, o resultado final, com a classificação dos candidatos aprovados, será homologado pelo Reitor do Instituto Federal do Rio de Janeiro e publicado no Diário Oficial da União, Seção 1.

10.1.1. Conforme previsto no Art. 16 e no Anexo II do Decreto Federal Nº 6.944/2009, a Instituição poderá homologar apenas um número determinado de candidatos classificados de acordo com o número de vagas oferecidas no Edital, a saber:

a) para 1 vaga, podem ser homologados 5 classificados;

b) para 2 vagas, podem ser homologados 9 classificados;

c) para 3 vagas, podem ser homologados 14 classificados.

10.1.2. Os candidatos que obtiverem classificação acima das previstas no item 10.1.1 serão considerados desclassificados.

11. DA NOMEAÇÃO

11.1. A nomeação do candidato habilitado e classificado far-se-á com a rigorosa observância da ordem de classificação, conforme publicação no Diário Oficial da União, após autorização do MEC e de acordo com a necessidade institucional.

11.2. A habilitação do candidato não lhe assegura a nomeação automática, mas lhe garante a expectativa do direito de nomeação, dentro da ordem de classificação, ou de reposicionamento, e do número de vagas deste Edital, ficando a concretização do ato de nomeação condicionada à observância da legislação pertinente.

12. DA POSSE

12.1. O candidato habilitado em todas as fases do Concurso Público e classificado de acordo com o número de vagas disponíveis somente poderá tomar posse após inspeção médica realizada no IFRJ e, se julgado apto física e mentalmente, deverá apresentar a documentação comprobatória do cumprimento dos requisitos previstos no item 2.1 e no Anexo I deste Edital.

12.2. A posse ocorrerá no prazo máximo de 30 (trinta) dias, contados da data da publicação do ato de nomeação.

12.3. Será eliminado do Concurso e excluído da relação de candidatos classificados, o candidato que não apresentar a documentação comprobatória da formação exigida no Anexo I a este Edital.

12.4. Será tornado sem efeito o ato de nomeação se a posse não ocorrer no prazo estabelecido no item 12.2, bem como se o candidato não atender ao disposto no item 12.1.

12.5. Os documentos comprobatórios das condições acima especificadas deverão ser entregues até a data da posse, em cópias acompanhadas dos respectivos originais.

13. DO PRAZO DE VALIDADE

13.1. De acordo com o Decreto Nº 4.175, de 27 de Março de 2002, publicado no Diário Oficial da União de 28/03/02, o Concurso terá validade por até um ano, prorrogável por igual período, contado a partir da data de publicação e homologação do resultado final no Diário Oficial da União.

14. DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

14.1. A falsidade de informações e/ou de documentos, ainda que verificada posteriormente à realização do Concurso, implicará a eliminação sumária do candidato. Serão declarados nulos de pleno direito a inscrição e todos os atos posteriores dela decorrentes, sem prejuízos de eventuais sanções de caráter judicial.

14.2. Será eliminado do Concurso o candidato que desrespeitar as disposições deste Edital.

14.3. Observadas as necessidades da Instituição, o candidato habilitado e classificado conforme as normas deste Edital será convocado para nomeação através de telegrama expedido com "Aviso de Recebimento", encaminhado unicamente para o endereço constante do Formulário de Inscrição, ficando o convocado obrigado a declarar a aceitação ou não da nomeação para o cargo, no prazo estabelecido no telegrama.

14.3.1. O não-pronunciamento do interessado no prazo estabelecido na convocação será interpretado como desistência da vaga, permitindo, conforme previsto em Lei, à Administração excluí-lo do processo de admissão.

14.4. No caso de mudança de domicílio na vigência do prazo de validade do Concurso, tem o candidato habilitado a obrigação de informar o novo endereço ao IFRJ, contatando a Diretoria de Gestão de Pessoas.

14.5. O candidato nomeado para o cargo de provimento efetivo ficará sujeito ao disposto no Art. 41 da Constituição Federal, com redação dada pela Emenda Constitucional Nº 019, de 04 de junho de 1998, e no Art. 20 da Lei Nº 8.112/90.

14.6. O IFRJ fará divulgar em sua página na Internet, sempre que forem necessários, avisos oficiais e normas complementares ao presente Edital.

14.7. Todas as informações disponibilizadas na Internet, na página do IFRJ, www.ifrj.edu.br, bem como os programas, bibliografia e a folha de rosto da Prova de Conteúdo, os formulários específicos para interposição de recurso, as informações complementares e os avisos oficiais constituem normas que complementam este Edital.

14.8. O presente Edital poderá ser cancelado ou alterado, em parte ou no todo, a qualquer tempo, desde que motivos supervenientes, legais ou relevantes assim o determinem, sem que isso venha a gerar direito e obrigações em relação aos interessados, excetuando-se a devolução da taxa de inscrição, conforme o estabelecido no item 4.1.8.

14.9. As situações não previstas neste Edital serão analisadas pelo Setor de Concursos e encaminhadas à Reitoria visando à definição.

14.10. Fica eleito o foro da Justiça Federal da cidade do Rio de Janeiro, com exclusão e renúncia de qualquer outro por mais privilegiado que seja, para dirimir questões oriundas do presente processo seletivo.

Rio de Janeiro, 11 de fevereiro de 2010.

LUIZ EDMUNDO VARGAS DE AGUIAR
Reitor do IFRJ

Anexo I

Cargos e Vagas

Cód.

Áreas de Atuação / Conhecimento

Formação Exigida

Vagas

Campus Arraial do Cabo

S-01

Educação Ambiental; Projetos de Prática Profissional; Grandes temas na Dimensão Ambiental; Mudanças de Paisagem e Uso do Solo e Ética

Licenciatura na área das Ciências Sociais (Sociologia, Antropologia, Filosofia, Ciências Sociais) ou Ciências da Terra (Geociências).

1

S-02

Física Teórica e Experimental

Licenciatura Plena em Física.

1

S-03

Gestão e Qualidade; Gestão Ambiental e Legislação Ambiental

Graduação em Direito, Gestão Ambiental, Ciências Biológicas; Graduação Tecnológica em Gestão Ambiental; Engenharias Ambiental, Sanitária e Química; e áreas afins, com experiência profissional comprovada, de no mínimo 6 (seis) meses, em Direito Ambiental ou com Pós graduação em Direito Ambiental, Gestão Ambiental, Meio-ambiente ou em áreas correlatas.

1

S-04

Informática; redes de computadores; montagem e manutenção de computadores; administração de redes; gerência de tecnologia da informação; arquitetura de computadores; sistemas operacionais; computação paralela; projeto integrador

Graduação em Informática, Ciência da Computação, Engenharia da Computação; Tecnologia em Sistemas de Computação, Informática, Processamento de Dados, Redes de Computadores, Sistemas de Informação, Gestão da Tecnologia da Informação, Desenvolvimento e Análise de Sistemas; e demais Graduações na área de Informática.

1

S-05

Inglês

Licenciatura em Letras (Português/Inglês ou Inglês/Literaturas).

1

Campus Duque de Caxias

S-06

Ciência de Polímeros e Processamento de Polímeros

Graduação em Química, Química Industrial, Engenharia ou Graduação Tecnológica em área afim.

1

S-07

Logística; Processamento; Transporte e Armazenamento de Petróleo e Gás Natural

Graduação em Engenharia de Petróleo, Engenharia Química, Química ou Graduação Tecnológica em área afim.

1

S-08

Mecânica; Automação; Instrumentação e Controle e Desenho Técnico

Graduação em Engenharia ou Graduação Tecnológica em área afim.

1

S-09

Matemática Básica e Matemática Superior

Licenciatura em Matemática.

1

S-10

Química Orgânica

Graduação em Química, Química Industrial, Engenharia Química ou áreas afins; ou Graduação Tecnológica em áreas afins.

1

Campus Maracanã

S-11

Balanço de Massa e Energia; Operações Unitárias; Instrumentação Industrial

Graduação em Engenharia Química ou Química Industrial; Graduação Tecnológica em Processos Químicos; e 12 (doze) meses de experiência profissional comprovada na área.

1

S-12

Matemática; Cálculo; Geometria Dinâmica

Graduação em Matemática ou Pós-graduação stricto sensu em Matemática ou Mestrado Profissional em Ciências com área de concentração em Matemática.

1

S-13

Química Analítica Qualitativa

Graduação em Química; Engenharia Química ou Química Industrial.

1

Campus Mesquita

S-14

Ensino de Ciências e Popularização Científica

Licenciatura em Biologia, ou Licenciatura em Ciências com habilitação em Biologia, ou Licenciatura em Química, ou Licenciatura em Ciências com habilitação em Química; com Pós-graduação stricto sensu em uma das seguintes áreas: Educação, Ensino em Biociências, Ensino de Ciências; e experiência profissional comprovada de, pelo menos, 12 (doze) meses de atuação em museus ou centros de ciências.

1

Campus Nilópolis

S-15

Biologia Geral e Ambiental

Licenciatura em Ciências Biológicas com Pós-graduação stricto sensu na área ambiental, com experiência profissional, de no mínimo 6 (seis) meses, em atividades de pesquisa.

1

S-16

Cálculo Numérico

Graduação em Matemática com Doutorado em Matemática Aplicada ou Ciências da Computação ou Engenharia.

1

S-17

Audiovisual e Produção Cultural

Graduação em Cinema, Jornalismo, Comunicação Social, Produção Cultural ou Artes, com Pós-graduação em uma dessas áreas.

1

S-18

Ensino de Matemática e Matemática Básica

Licenciatura em Matemática com Pós-graduação stricto sensu em Educação ou em Ensino da Matemática

1

S-19

Físico-Química e Corrosão

Graduação em Química, Química Industrial, Engenharia Química; ou Farmácia com Pós graduação stricto sensu em Química.

1

S-20

Química Geral e Inorgânica

Graduação em Química, Química Industrial, Engenharia Química; ou Farmácia com Pós graduação stricto sensu em Química.

1

S-21

Química Orgânica e Química de Produtos Naturais

Graduação em Química ou em áreas afins, com Pós-graduação stricto sensu em Química Orgânica ou Química de Produtos Naturais.

1

S-22

Sistema de Água e Sistema de Residuários

Graduação em Química, Química Industrial, Engenharia Química, Engenharia de Saneamento, Engenharia Ambiental, Farmácia, Agronomia ou Graduação Tecnológica nas áreas de Química ou Meio Ambiente, com experiência profissional comprovada, de no mínimo 18 (dezoito) meses, nessa área ou com Pós-graduação (stricto ou Lato sensu) em tratamento de águas (de abastecimento ou residuais) ou tratamento de águas industriais.

1

Campus Paracambi

S-23

Laboratório de Eletricidade e de Medidas Elétricas; Laboratório de Máquinas Elétricas, Laboratório de Instalações Elétricas; Laboratório de Eletrônica; Teoria: Automação industrial; Fontes Alternativas de Geração de Energia; Conservação de Energia; Acionamentos Elétricos; Eletricidade; Máquinas Elétricas; Medidas Elétricas; Eletrônica Básica; Eletrônica Industrial e Instalações Elétricas em BT e MT; Transformadores elétricos

Graduação em Engenharia Elétrica com ênfase em Eletrotécnica.

2

S-24

Laboratório de Eletricidade; Laboratório de Eletrônica; Automação industrial; Fontes Alternativas de Geração de Energia; Conservação de Energia; Eletricidade; Eletrônica Analógica; Eletrônica Digital e Eletrônica Industrial

Graduação em Engenharia Elétrica com ênfase em Eletrônica; ou em Engenharia Eletrônica.

1

S-25

Mecânica; Automação; Instrumentação e Controle; Desenho Técnico

Graduação em Engenharia ou Graduação Tecnológica em área afim.

1

S-26

Mecânica; Desenho Técnico; Projeto Mecânico e CAD

Graduação em Engenharia Mecânica ou Graduação Tecnológica em área afim.

1

S-27

Mecânica; Ensaios Destrutivos e não Destrutivos; Tecnologia Mecânica

Graduação em Engenharia Mecânica, Metalúrgica, de Materiais ou Graduação Tecnológica em área afim.

1

S-28

Mecânica; Ensaios Destrutivos e não Destrutivos; Soldagem e Manutenção

Graduação em Engenharia Mecânica, Metalúrgica, de Materiais ou Graduação Tecnológica em área afim.

1

S-29

Mecânica; Hidráulica; Pneumática; Tubulações e Bombas; Desenho Técnico

Graduação em Engenharia Mecânica, de Automação, Mecatrônica ou Graduação Tecnológica em área afim.

1

S-30

Matemática Básica e Matemática Superior

Licenciatura em Matemática.

2

S-31

Mecânica; Usinagem e Processos de Fabricação.

Graduação em Engenharia ou Graduação Tecnológica em área afim.

1

Campus Paulo de Frontin (Sacra Família)

S-32

Física Teórica e Experimental

Licenciatura Plena em Física.

1

S-33

Informática; design; conteúdo para jogos digitais; modelagem 3D; criação e desenvolvimento de personagens; roteiros e narrativa de jogos; interação humano-computador; projeto integrador; interfaces gráficas para jogos

Graduação em Design, Design Gráfico, Comunicação Visual, Desenho Industrial, Artes, Publicidade, Arquitetura e Urbanismo, História; Informática, Ciência da Computação, Engenharia da Computação, Graduação Tecnológica em Sistemas de Computação, Processamento de Dados, Jogos Digitais, Sistemas de Informação, Gestão da Tecnologia da Informação, Desenvolvimento e Análise de Sistemas

1

S-34

Informática; programação; webdesign; design; modelagem 2D; programação de jogos; projeto integrador; análise e projeto de jogos

Graduação em Ciência da Computação, Engenharia da Computação, Informática; Graduação Tecnológica em Sistemas de Computação, Processamento de Dados, Jogos Digitais, Sistemas de Informação, Gestão da Tecnologia da Informação, Desenvolvimento e Análise de Sistemas, Graduação em Design e áreas correlatas, Comunicação Visual, Publicidade, Arquitetura e Urbanismo, Matemática, Física; com 12 (doze) meses de experiência profissional comprovada no desenvolvimento de jogos digitais para computadores ou consoles (videogames) ou possuir Pós-graduação (Lato ou stricto sensu) em área relacionada ao desenvolvimento de jogos.

1

S-35

Informática; programação; jogos; TV digital; computação gráfica; desenvolvimento multiplataforma; fundamentos de jogos; projeto Integrador; desenvolvimento para dispositivos móveis; produção de manuais técnicos; ética e direitos autorais

Graduação em Matemática, Física, Engenharia Elétrica, Engenharia Eletrônica, Informática, Ciência da Computação, Engenharia da Computação, Graduação Tecnológica em Sistemas de Computação, Processamento de Dados, Jogos Digitais, Sistemas de Informação, Gestão da Tecnologia da Informação, Desenvolvimento e Análise de Sistemas, e áreas afins.

1

S-36

Informática; redes de computadores; montagem e manutenção de computadores; administração de redes; gerência de tecnologia da informação; arquitetura de computadores; sistemas operacionais; computação paralela; projeto integrador

Graduação em Informática, Ciência da Computação, Engenharia da Computação, Graduação Tecnológica em Sistemas de Computação, Informática, Processamento de Dados, Redes de Computadores, Sistemas de Informação, Gestão da Tecnologia da Informação, Desenvolvimento e Análise de Sistemas, e áreas afins.

1

S-37

Matemática Básica e Matemática Superior

Licenciatura em Matemática.

1

Campus Pinheiral

S-38

Métodos e Técnicas Administrativas e Secretariais; Gestão de Recursos Humanos; Gestão Empresarial

Graduação em Administração.

2

S-39

Logística de Eventos; Etiqueta Social; Tipologia de Serviços à Mesa; Alimentos e Bebidas; Técnicas de Governança; Rouparia

Graduação em Economia Doméstica

1

S-40

Física Teórica e Experimental

Licenciatura em Física.

1

S-41

Técnicas de Preparo de Pães; Massas e Confeitaria; Nutrição; Higiene; Manipulação; Conservação e Armazenagem de Alimentos; Estrutura Física e Equipamentos

Graduação em Nutrição, Engenharia de Alimentos, Economia Doméstica, Química ou Graduação Tecnológica em Alimentos ou Gastronomia.

1

S-42

Turismo: Planejamento, Projetos e Gestão; Eventos; Transporte e Hospedagem; Guiamento Regional e Nacional

Graduação em Turismo.

2

Campus Realengo

S-43

Terapia Ocupacional nas Disfunções Neonatais; Terapia Ocupacional no Desenvolvimento Infantil; Estágio Supervisionado em Terapia Ocupacional; Saúde Coletiva

Graduação em Terapia Ocupacional com Pós-graduação stricto sensu em áreas afins.

2

S-44

Farmacotécnica Alopática e Homeopática; Tecnologia de Cosméticos; Estágio Supervisionado em Manipulação Farmacêutica

Graduação em Farmácia com Pós-graduação stricto sensu em Ciências Farmacêuticas.

1

Campus São Gonçalo

S-45

Segurança do Trabalho; Gestão; Higiene; Análise de Riscos; Segurança na Construção; Ergonomia

Engenharias ou Arquitetura com Pós-graduação lato sensu em Engenharia de Segurança do Trabalho.

2

Campus Volta Redonda

S-46

Matemática Básica e Matemática Superior

Licenciatura em Matemática.

2

S-47

Física

Licenciatura em Física

1

S-48

Mecânica; Hidráulica; Pneumática; Tubulações e Bombas, e Desenho Técnico

Graduação em Engenharia Mecânica, de Automação, Mecatrônica ou Graduação Tecnológica em área afim.

1

Região Médio Paraíba (Pinheiral e Volta Redonda)

S-49

Língua Portuguesa; Literatura Brasileira; Português Instrumental; Culturas africana, afro-brasileira e indígena

Licenciatura em Letras (Português/Literaturas ou Português/Língua Estrangeira).

2

Sistema (Campus Duque de Caxias, Maracanã, Nilópolis, Realengo e São Gonçalo)

S-50

Língua Portuguesa; Literatura Brasileira; Português Instrumental; Culturas africana, afro-brasileira e indígena

Licenciatura m Letras (Português/Literaturas ou Português/Língua Estrangeira).

3

S-51

Estatística

Graduação em Estatística Básica ou Aplicada; Graduação em Matemática.

2

Anexo II

Programas e Bibliografia

(S-01) - EDUCAÇÃO AMBIENTAL; PROJETOS DE PRÁTICA PROFISSIONAL, GRANDES TEMAS NA DIMENSÃO AMBIENTAL, MUDANÇAS DE PAISAGEM E USO DO SOLO; ÉTICA E ÉTICA AMBIENTAL:

Conteúdo:

Elementos da história da educação ambiental: cronograma, história da educação ambiental, política, educação ambiental e globalização. Análise sistêmica do contexto sócio-ambiental. Grandes eventos sobre educação ambiental: a conferência de Belgrado, a primeira conferência intergovernamental sobre E.A. (tbilisi, 1977), tratado de EA para sociedade Pronea. Fundamentos epistemológicos da educação ambiental. Educação ambiental conservadora vertentes da educação ambiental: educação ambiental crítica, educação ambiental transformadora, educação ambiental emancipatória, ecopedagogia. Educação ambiental no processo de gestão ambiental. Educação ambiental para sociedades sustentáveis e o tratado de educação ambiental para sociedades sustentáveis. Educação ambiental para sociedades sustentáveis x educação para o desenvolvimento sustentável. Educação ambiental empresarial. Estudos de caso: elementos para a compreensão das dinâmicas da EA. O conceito de paisagem - a estrutura ecológica, a geologia, a geomorfologia, o relevo, o clima, o tipo de solo, a flora e a fauna, as marcas da ocupação e atividades humanas, no presente e no passado. ocupação desordenada e suas consequências A natureza da ética. A noção de igualdade. A ética do meio ambiente. A natureza da ação ética. O sentido da vida.

Referências:

ACSELRAD, H. O que é justiça Ambiental. Rio de Janeiro: Garamond, 2009.

ASMUS, Milton. L., MARRONI, Etiene. Villela. Gerenciamento Costeiro: Uma proposta para o fortalecimento comunitário na gestão ambiental. Pelotas: Editora da União Sul - Americana de Estudos da Biodiversidade - USEB, 2005. 149 p.

BRÜGGER, P. Educação ou adestramento ambiental? Florianópolis: Letras Contemporâneas, 2004. 200 p

GRUBER, N. L. S., BARBOZA, E. G. e NICOLODI J. L. Geografia dos sistemas costeiros e oceanográficos: subsídios para a gestão integrada da zona costeira. Gravel ISSN 1678-5975. Nº 1, Porto Alegre: 2003. p. 81-89.

GRUN, M. Em Busca da Dimensão Ética da Educação Ambiental. Campinas: Papirus Editora, 2007.

CAPRA, F. As conexões ocultas: ciência para uma vida sustentável. São Paulo: Editora Pensamento Cultrix, 2005.

GUERRA, A.J.T.; CUNHA, S.B.(orgs.). Geomorfologia: uma atualização de bases e conceitos. 3ª ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1998.

GUERRA, A.T. MARÇAL, M.S. Geomorfologia e Unidade de Paisagem, In: Geomorfologia Ambiental. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2006.

GUERRA, A.T., GUERRA, A.J.T. Novo Dicionário Geológico-geomorfológico. 3ª ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2003. 652p. il.

HERKENHOFF, J. B. Ética, educação e cidadania. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 1996.

LAYRARGUES, P.P (Coord.). Identidades da educação ambiental brasileira. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2004. disponível em:<www.mma.gov.br/estruturas/educamb/_publicacao/20_publicacao13012009093816.pdf>

LAYRARGUES, P.P. Educação para a gestão ambiental: a cidadania no enfrentamento político dos conflitos socioambientais. In: LOUREIRO, C.F.;

CASTRO, R.S. (Orgs.). Sociedade e meio ambiente: a educação ambiental em debate. São Paulo: Cortez, 2000ª. p. 87-155.

LEMOS, A. I.G.de, Ross, J. L. S., LUCHIARI, A. América Latina: sociedade e meio ambiente. São Paulo: Expressão Popular. 2008

MAIA, J. M.E. A Terra como invenção - o espaço no pensamento social brasileiro. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2008

PEDRINI, A.G. (Org.) Educação Ambiental no Brasil. São Carlos: RiMa, 2008. 246p

PEDRINI, A.G. Educação ambiental: reflexões e pratica contemporânea. Petrópolis RJ: Vozes, 2002.

PORTILHO, F. Sustentabilidade Ambiental, consumo e cidadania. São Paulo; Cortez, 2005

Programa Nacional de Educação Ambiental - ProNEA - MMA disponível em

<www.mma.gov.br/estruturas/educamb/_publicacao/20_publicacao12012009114423.pdf>

QUINTAS, J.S. (Org.). Pensando e praticando a educação ambiental na Gestão do Meio Ambiente. Brasília: Edições Ibama, 2006. 206p.

SACHS, I. Desenvolvimento: Includente, sustentável, sustentado. Rio de Janeiro: Garamond, 2004.

SINGER, Peter. Ética Prática. Gradiva, 2000.

SOUZA, C. R. G., SUGUIO, K., OLIVEIRA, A. M. S. e OLIVEIRA, P. E. Quaternário do Brasil. Ribeirão Preto: Holos Editora, 2005.

SUNG, Jung Mo & SILVA, J. C. da. Conversando Sobre Ética E Sociedade. Petrópolis: Editora VOZES, 2007.

Tratado de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis e Responsabilidade Global. In: Fórum Internacional de Organizações não Governamentais e Movimentos Sociais no âmbito do Fórum Global. Rio de Janeiro: [s.n.], 1992.

(S-02) - FÍSICA TEÓRICA E EXPERIMENTAL:

Conteúdo:

Cinemática e dinâmica do movimento de corpos pontuais em uma, duas e três dimensões; as Leis de Newton; as forças básicas da natureza; conceitos de energia mecânica, trabalho e momento Linear; as Leis de conservação da energia total e do momento; colisões; gravitação; rotações e momento angular; forças de inércia. Estática e hidrodinâmica de fluidos, a equação de Bernoulli; o oscilador harmônico; oscilações forçadas e amortecidas; o conceito e a equação de ondas em uma, duas e três dimensões; ondas em meios materiais; o som; as Leis da termodinâmica; gases ideais, incluindo a teoria cinética dos gases. A Lei de Coulomb e a definição de campo e potencial eletrostáticos; capacitores e dielétricos; corrente elétrica; campo magnético; Lei de Ampère e da indução de Faraday; materiais magnéticos; as equações de Maxwell Óptica geométrica, interferência, difração e polarização; introdução à relatividade restrita; as transformações de Lorentz; as Leis de conservação da energia total e do momento relativístico; as bases experimentais da mecânica quântica; os princípios fundamentais da teoria quântica; a equação de Schrödinger e aplicações a sistemas simples Métodos numéricos em física computacional aplicados ao ensino: Operações numéricas básicas, Soluções numéricas de equações diferenciais ordinárias, Métodos numéricos de integração, zeros de funções, resolução numérica de sistemas de equações diferenciais ordinárias.

Referências:

ALVARENGA, B., MÁXIMO, A., Curso de Física, Vol. 1 e 2, Ed. Scipione, 2000

GOULD, J., TOBOCHNIK, J., CHRISTIAN, W., An Introduction to Computer Simulation Methods: Applications to Physical Systems, 3ª Ed, 2006.

HALLIDAY, David; RESNICK, Robert e WALKER, Jearl; Fundamentos da Física, 4 volumes, LTC Editora S.A., 4ª edição, Rio de Janeiro, 1996.

KOONIN, S.E., USA, 1ª Ed., Computational Physics, Benjamin/ Commi, 1986.

NUSSENZVEIG, H. M., Curso de Física Básica, Vol. 1 a 4, Ed Edgard BLucher Ltda, 1997.

PALMER, G., Physics for Games Programmers, Apress, 2005.

RAMALHO Jr, Francisco; FERRARO, Nicolau G; SOARES, Paulo A.T. Os fundamentos da Física. 8 ed. São Paulo: Moderna, 2004 v. 1, 2 e 3.

TIPLER, P. A., MOSCA, G., Física para cientistas e engenheiros, Vol. 1 a 3, Ed LTC, 2006.

(S-03) - GESTÃO E QUALIDADE; GESTÃO AMBIENTAL E LEGISLAÇÃO E LEGISLAÇÃO AMBIENTAL:

Conteúdo:

1. Política Nacional do Meio Ambiente;

2. Lei de Educação Ambiental;

3. O Meio Ambiente na Constituição Federal do Brasil de 1988 e seus regulamentos;

4. Processo administrativo no âmbito da Administração Pública Federal;

5. Políticas Públicas e Desenvolvimento Sustentável;

6. Agenda 21;

7. Noções de Direito administrativo;

8. Direito Ambiental;

9. Direito Ambiental Internacional;

10. Lei dos Crimes Ambientais;

11. Regulamentação da Lei dos crimes ambientais;

12. Sistema Nacional de Unidades de Conservação;

13. Licenciamento ambiental;

14. EIA/RIMA;

15. Convenção da Biodiversidade;

16. Legislação sobre Organismos Geneticamente Modificados;

17. Política Nacional de Recursos Hídricos;

18. Gestão de resíduos sólidos;

19. Aspectos socioeconômicos da gestão ambiental;

20. Convenções: Convenção de Basileia, Convenção de Estocolmo, Convenção de Roterdã;

21. Acidentes e danos ambientais;

22. Protocolo de Kyoto e mercado de carbono;

23. Passivos ambientais;

24. Gestão Ambiental Pública;

25. Gestão Ambiental Corporativa;

26. ProNEA;

27. Normas da série NBR ISO 14000;

28. NBR 10004/2004;

29. Sistema de Gestão Integrada de Saúde, Meio Ambiente e Segurança.

Referências:

ANTUNES, Paulo Bessa. Direito ambiental. Rio de Janeiro: Lúmen Júris, 2005.

BRAGA, B. et al., Introdução à Engenharia Ambiental: São Paulo, Prentice Hall, 2002.

Comissão Mundial Sobre Meio Ambiente e

Desenvolvimento, Nosso Futuro Comum, 2 ed, Rio de Janeiro, Editora da FGV, 1991.

Conferência das Nações Unidas Sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento, Agenda 21, 3 ed. Brasília, Senado Federal, 2001.

Constituição Federal do Brasil de 1988.

Convenção da Biodiversidade. Decreto nº 2.519/98. Declaração de Estocolmo Sobre o Ambiente Humano (Estocolmo/junho/72).

Declaração do Rio sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, 1992 (Rio/92).

DERANI, Cristiane e COSTA, José Augusto Fontoura, Direito Ambiental Internacional, Santos, Ed. Universitária Leopoldianum, Universidade Católica de Santos, 2001.

EIA/RIMA: Resolução CONAMA 01/86 e alterações Lei de Educação Ambiental: Lei nº 9.795/99.

Lei dos Crimes Ambientais: Lei nº 9.605/98.

Lei nº 9.784/99.

Leis nº 6.938/81 e 10.165/2000, Decreto nº 99.274/90 e Lei nº 10.410/2002 e alterações, Decreto nº 6.099/2007.

Licenciamento ambiental: Resolução CONAMA 237/97.

LIMA, Luiz Henrique, Controle do Patrimônio Ambiental Brasileiro, Rio de Janeiro, EdUERJ, 2001.

LORA, E.E.S., Prevenção e Controle da Poluição nos Setores Energético, Industrial e de Transporte, Rio de Janeiro: Interciência, 2ª edição, 2002.

MACHADO, Paulo Affonso Leme. Direito Ambiental Brasileiro. 3.ed. São Paulo: Editora Malheiros, 2005.9.

MARTINI, L.C. e GUSMÃO, A.C.F., Gestão Ambiental na Indústria, Rio de Janeiro: Destaque, 2003.

MILARÉ, Edis. Direito do ambiente: doutrina, jurisprudência, glossário. São Paulo: RT, 2005.

MORAES, Luís Carlos Silva de. Curso de Direito Ambiental. 2. ed. São Paulo: Editora Atlas, 2004.

MOURA, Luiz Antônio Abdalla de, Qualidade e Gestão Ambiental, 4 ed., São Paulo, editora Juarez de Oliveira, 2004.

NBR 10.004: Resíduos Sólidos - Classificação, ABNT, 2004

Normas da Série ISO 14000.

Organismos Geneticamente Modificados: Lei nº 11.105/2005.

Política Nacional de Recursos Hídricos: Lei nº 9.433/97.

Regulamentação da Lei dos crimes ambientais: Decreto nº 6.514/2008.

Sistema Nacional de Unidades de Conservação: Lei nº 9.985/2000.

SISTER, Gabriel, Mercado de Carbono e Protocolo de Quioto, Aspectos Negociais e Tributação, Rio de Janeiro, Elsivier, 2007.

TACHIZAWA, Takeshy, Gestão Ambiental e Responsabilidade Social Corporativa, Estratégias de Negócio Focadas na Realidade Brasileira, 6 ed. revista e ampliada, São Paulo, Ed. Atlas, 2009.

VALE, Cyro Eyer do, Como se Preparar paras as Normas ISO 14000, São Paulo, Ed. Pioneira, 1995.

VERDUM, Roberto e MEDEIROS, Rosa Maria Vieira, RIMA: relatório de impacto ambiental, 5 ed. rev.. ampliada, Porto Alegre, editora da UFRGS, 2006.

(S-04) - INFORMÁTICA; REDES DE COMPUTADORES; MONTAGEM E MANUTENÇÃO DE COMPUTADORES; ADMINISTRAÇÃO DE REDES; GERÊNCIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO; ARQUITETURA DE COMPUTADORES; SISTEMAS OPERACIONAIS; COMPUTAÇÃO PARALELA; PROJETO INTEGRADOR:

Conteúdo:

1. Informática Básica: significado dos termos mais utilizados em computação, os componentes de um computador, os periféricos, redes e Internet. Sistema Operacional Windows XP: conceitos, manipulação de pastas, arquivos, janelas e utilização da Internet. MS Office 2003: criação de textos, tabelas, objetos gráficos, manipulação de planilhas, formatação, fórmulas e cálculos, terminologia de banco de dados, consultas, formulários, relatórios, apresentações, slides e efeitos especiais.

2. Redes de computadores: conceitos e arquitetura de redes; modelo de referência OSI; padrões IEEE; comunicação de dados; meios de transmissão; protocolo TCP/IP; detecção e correção de erros; protocolos de acesso ao meio; algoritmos e protocolos de roteamento; interconexão de redes; camada de transporte: serviços, protocolos, programação; aplicações: transferência de arquivos, correio eletrônico, web, multimídia; qualidade de serviço; tópicos avançados em redes de computadores; telecomunicações

3. Arquitetura de computadores: organização básica da CPU; organização da memória; formato e armazenamento de instruções; modos de endereçamento; programação em Linguagem assembly; subrotinas; entrada e saída: interfaces, periféricos, controladores; métodos de transferência de dados; montagem e manutenção de computadores.

4. Sistemas operacionais: conceitos e evolução de sistemas operacionais; interfaces de um sistema operacional; gerência de processos: estados, escalonamento, comunicação e sincronização inter-processos; bloqueios perpétuos; gerência de memória; gerência de E/S; sistema de arquivos; proteção e segurança; estudo de caso de sistemas operacionais atuais (Windows e Linux): estrutura interna, interface, comunicação e sincronização, programação; aspectos de projeto e implementação de sistemas operacionais.

5. Administração de redes: conceitos e políticas de administração de redes; gerência de redes e serviços: modelos, plataformas, protocolos; rede bluetooth; segurança de redes: vulnerabilidades, mecanismos de proteção, criptografia, autenticação, controle de acesso; redes Linux e Windows.

6. Computação paralela: conceitos de computação paralela; modelos de computação paralela; Grids; algoritmos paralelos; ambientes de programação paralela; sistemas distribuídos.

7. Tecnologia da Informação: políticas, diretrizes, planejamento, organização e gestão da tecnologia da informação (TI); principais modelos de gestão vigentes; gestão dos processos de TI: projetos, operação, centro de informação, rede de comunicação, nível de serviço, problemas e mudanças, segurança, recuperação, capacidade, desempenho e auditoria de sistemas; governança corporativa e governança de TI; normas, processos e indicadores de desempenho para a área de TI; modelos de apoio para governança de TI: COBIT (Control Objectives for Information and Related Technology); ITIL (Information Technology Infrastructure Library); BSC (Balanced Scorecard).

Referências:

ANDRADE, Adriana; ROSSETTI, José Paschoal. Governança Corporativa: Fundamentos, Desenvolvimento e Tendências. 2.Edição, São Paulo: Atlas, 2006.

AUDY J. Sistemas de informação: planejamento e alinhamento estratégico nas organizações. Bookman, 2003.

BURGUESS, Mark. Princípios de Administração de redes e Sistemas. LTC, 2ª. Ed. 2006.

CARMONA, Tadeu. Administração de redes. Ed. Linux New Media do Brasil. 2008

D'AVILA, Edson. Montagem , Manutenção e Configuração de Computadores Pessoais. Editora: Erica

KAPLAN, Robert S. Organização Orientada para a Estratégia: Como as Empresas Que Adotam O Balanced Scorecard Prosperam no Novo Ambiente de Negócios. Rio de Janeiro: Campus, 2000.

KUROSE, J. F. Redes de Computadores e a Internet: uma abordagem Top-Down. 3ª. edição Pearson, 2006

LAHTI, Christian B.; PETERSON, Roderick. Sarbanes-Oxley: Conformidade de TI Usando COBIT e Ferramentas Open Source - Editora Alta Books - 2006 ;

LASTOVETSKY, A. L. Parallel Computing on Heterogeneous Networks. John WiLey, 2003.

LUCAS JR, H.C. . Tecnologia da Informação. Editora: LTC. 2006.

LYRA, Maurício R.. Segurança e Auditoria em Sistema de Informação. Ciência Moderna

MACHADO, F..B., Arquitetura de Sistemas Operacionais 4ªed., LTC, 2007.

MAGALHÃES, Ivan L.; PINHEIRO, Walfrido B. "Gerenciamento de Serviços de TI na Prática - Uma abordagem com base na ITIL. Editora Novatec, 2007.

MONTEIRO. Mário, Introdução à organização de computadores. Rio de janeiro. LTC. 5ª edição, 2007

OLIVEIRA, Rogério A., Software Livre e BrOffice, Ed. Academia, 2009

SILVA, M. G. Terminologia Básica, Windows XP, Word 2003, Excel 2003, Access 2003, Power Point 2003. 6ª. ed. São Paulo: Editora Érica, 2007.

SOARES, L. F. Rede de Computadores - Das LANs, MANs e WANs 'as redes ATM, Campus 1995

STALLINGS, W. Arquitetura e Organização de Computadores. 5ª edição, Prentice Hall, 2002.

TANENBAUM, A. S. Sistemas Operacionais Modernos. 2ª edição, Prentice Hall, 2003.

TANENBAUM, A.S. - Organização Estruturada de Computadores - 5ª edição, 2006, Ed. Prentice/Hall do Brasil;

TANENBAUM, Andrew e VAN STEEN, Maarte. Sistemas Distribuídos - Princípios e paradigmas. 2ª edição, 2007, Ed. Prentice-HaLL.

TANENBAUM, Andrew. Rede de Computadores. Ed. Campus. 4ª. Edição. 2003

THOMPSON, M.A. Windows 2003 Server: Administração de redes. Ed. Linux New Media do Brasil. 2008

TURBAN &RAINER JR. & POTTER. Administração de Tecnologia da Informação. Editora: Campus. 2005.

WEILL, Peter; ROSS, Jeanne W. Governança de TI: Tecnologia da Informação. São Paulo: Makron Books, 2006.

(S-05) - INGLÊS:

Conteúdo:

1. Aspectos Linguístico-discursivos e metodológicos no ensino-aprendizagem de inglês como Língua estrangeira;

2. O ensino de inglês para fins específicos (ESP);

3. A habilidade de Leitura em inglês e a construção do conhecimento;

4. Desenvolvimento de materiais didáticos para o ensino de inglês para fins específicos;

5. Análise do discurso: teoria de gêneros textuais e sua aplicabilidade em sala de aula

Referências:

CELANI, M.A.A. et aL. (org.). A abordagem instrumental no Brasil. São Paulo: Mercado de Letras, 2009.

DUDLEY-EVANS, T.; ST. JOHN, M. Developments in English for Specific Purposes. Cambridge: Cambridge University Press, 1998.

GRELLET, F. Developing reading skills. Cambridge: Cambridge University Press, 2004.

HUTCHINSON, T.; WATERS, A. English for Specific Purposes. Cambridge: Cambridge University Press, 1987.

LEFFA, V.J. Como produzir materiais para o ensino de línguas. In: LEFFA, V.J. (org.). Produção de materiais de ensino. 2. ed. Pelotas: EDUCAT, 2008, p. 15-41. Disponível em: <www.leffa.pro.br/textos/trabalhos/prod_mat.pdf>. Acesso em: 01 fev. 2010.

LIMA, D.C. (org.). Ensino e aprendizagem de língua inglesa. São Paulo: Parábola Editorial, 2009.

NUTTAL, C. Teaching reading skills in a foreign language. London: Macmillan, 2005.

RAMOS, R.C.G. "Gêneros textuais: uma proposta de aplicação em cursos de inglês para fins específicos". In The Especialist, vol. 25, nº2, 2004: 107-129, São Paulo: EDUC, 2004.

(S-06) - CIÊNCIA DE POLÍMEROS E PROCESSAMENTO DE POLÍMEROS:

Conteúdo:

1. Introdução aos polímeros: introdução; estrutura, microestrutura e classificação dos polímeros; aplicações dos polímeros.

2. Reação de polimerização: polimerização de adição; polimerização de condensação; polimerização em cadeia; polimerização em etapas.

3. Mecanismo de polimerização: catiônica; aniônica; radicais livres; coordenação.

4. Técnicas de polimerização: em massa; em solução; em emulsão; em suspensão; em lama.

5. Reologia: reologia de polímeros; comportamento dinâmico dos polímeros.

6. Processos de transformação de polímeros: principais processos; peças produzidas.

7. Moldagem por compressão e transferência

8. Termoformação: descrição do processo de termoformação; técnicas de termoformação; aquecimento e resfriamento; materiais utilizados na termoformação e artefatos obtidos.

9. Extrusão: análise da operação de uma extrusora de rosca única; extrusora para devolatilização e extrusão reativa; extrusora de dupla rosca; extrusão de filmes tubulares; fluxo na extrusora e na matriz; influência dos parâmetros do parafuso no processo; principais defeitos em peças extrusadas.

10. Calandragem e fiação

11. Moldagem por injeção: descrição do processo; técnicas de injeção; tipos de injetoras; ciclo de injeção; efeito da temperatura e pressão; efeito da taxa de cisalhamento.

12. Moldagem por sopro: descrição do processo; métodos de moldagem por sopro; fluxo na matriz; defeitos em produtos soprados.

13. Processamento de elastômeros e termofixos: composição e reforço de elastômeros; vulcanização de borrachas; extrusão de elastômeros; processos de moldagem de termofixos; termofixos reforçados.

14. Blendas poliméricas e compósitos poliméricos: conceitos básicos;

15. Nanocompósitos: conceitos básicos; obtenção de nanocompósitos poliméricos.

16. Aditivos poliméricos.

Referências:

BILLMEYER, F. W. Textbook of polymer science. New York: John Willey & Sons, 1984.

BLASS, Arno. Processamento de polímeros. Florianópolis, SC: Editora da UFSC, 1988.

BREDAS, Rosário E. S., D' ÁVILA, Marcos A. Reologia de polímeros fundidos. São Carlos, SP: Ed. UFSCar, 2005.

CANEVAROLO, Sebastião V. Jr. Ciência dos polímeros. São Paulo, SP: Ed. Artliber, 2002.

COUTINHO, Fernanda M. B.; OLIVEIRA, Clara M.F. Reações de polimerização em cadeia - mecanismo e cinética. 1ª Edição. Rio de Janeiro, RJ: Ed. Interciência, 2006.

DURAN, N., MATTOSO, L. H. C., MORAIS, P. C. de. Nanotecnologia - Introdução, preparação e caracterização de nanomateriais e exemplos de aplicação. São Paulo, SP: Ed. Artliber, 2006.

MANO, Eloísa B. Introdução a polímeros. São Paulo, SP: Edgard Blücher, 2007.

MANO, Eloísa B. Polímeros como materiais de engenharia. São Paulo, SP: Edgard Blücher, 1991.

MANRICH, Sílvio. Processamento de termoplásticos: rosca única, extrusão e matrizes, injeção e moldes. São Paulo, SP: Ed. Artliber, 2005.

MARINHO, Jean Richard D. Macromoléculas e polímeros. Barueri, SP: Ed. Manole, 2005.

NETO, Flamínio L.; PARDINI, Luiz C. Compósitos estruturais - Ciência e Tecnologia. São Paulo, SP: Ed. Edgard Blucher, 2006.

ODIAN, George G. Principles of polymerization. New York: John Willey & Sons, 1981.

RABELLO, Marcelo S. Aditivação de polímeros. São Paulo, SP: Ed. Artliber, 2000.

ROCHA, E. C. da, LOVISON, V. M. H., PIEROZAN, N. J. Tecnologia de Transformação de Elastômeros. São Leopoldo, RS: FIERGS/SENAI, 2007.

(S-07) - LOGÍSTICA; PROCESSAMENTO; TRANSPORTE E ARMAZENAMENTO DE PETRÓLEO E GÁS NATURAL:

Conteúdo:

1. Processamento de petróleo e gás natural:

Tipos e características do petróleo: grau API, BSW e teor de enxofre; Caracterização geral do Petróleo, Impurezas do Petróleo Parâmetros de caracterização (curvas de destilação, frações "cortes", grau API, curvas PEV, estruturas gerais da caracterização), Destilação à vácuo e atmosférica; Craqueamento catalítico e hidrotratamento; Etapas e mecanismos dos processos físicos e químicos de refino do petróleo; etapas e mecanismos dos processos físicos e químicos de tratamento do gás natural; Principais constituintes dos produtos petrolíferos, Principais critérios de qualidade e especificações de produtos petrolíferos, Refino: Dessalinização do Petróleo; Destilação atmosférica e a vácuo; Craqueamento térmico; Craqueamento catalítico fluidizado (FCC); Hidrocraqueamento catalítico (HCC); Hidrotratamento (HDT); Reforma catalítica e Isomerização; Alquilação; Polimerização. Processos de refino para produção de Lubrificantes: destilação atmosférica e a vácuo, desasfaltação a propano, desaromatização a furfural, desparafinação a MEK-Tolueno, hidrotratamento de Lubrificantes e parafinas, geração de hidrogênio. Comportamento Termodinâmico do Gás Natural e Propriedades Físicas; Reservatórios de Gás Natural; Escoamento Poço - Reservatório; Escoamento de Gás Natural em Tubulações; Análise Global de um Sistema de Produção de Gás Natural; Medição Volumétrica de Gás Natural; UPGN - Unidade de Processamento de gás Natural; Processamento Primário de Gás Natural; Transferência de Gás Natural. Processamento do gás natural: produção de gás residual, LGN, gás de síntese, hidrogênio e compostos oxigenados.

2. Tecnologia de dutos, logística de petróleo e gás natural:

Estrutura da Rede de Oleodutos e Gasodutos no Brasil e Regulação. Tipos de Dutos (Petróleo, Gás Natural e Outros). Projeto de Dutos (Líquido Gás e Bifásico). Fabricação e Revestimentos de Dutos. Práticas de Construção e Manutenção de Dutos em Terra e no Mar. Análise de Redes de Dutos e Escoamento Transiente. Solução para Problemas Rotineiros em Dutos. Medidas de Controle Ambiental (Aspectos de Segurança e Detecção de Vazamentos). Os produtos: petróleo, gás natural e derivados. A cadeia de valor na indústria de petróleo: atividades básicas; atividades de apoio; atividades relacionadas a investimentos. Atividades Logísticas na indústria do petróleo: compras, estocagem, previsão de demanda; transporte; armazenagem; bases de apoio, localização de facilidades, organização do espaço e programação de atividades; Princípios e Logística offshore e onshore. logística na cadeia produtiva de petróleo e gás natural. Transporte de petróleo e derivados: modais rodoviários, ferroviários, hidroviários e dutoviário. Logística do apoio à produção. Apoio Logístico às operações: apoio às plataformas, bases de apoio marítimo, bases de apoio terrestre, embarcações de apoio marítimo, transporte aéreo e terrestre, portos e retroportos, soluções integradas. Armazenamento de petróleo e derivados: tanques atmosféricos. Classificação de área e armazenamento sob pressão. Matriz de distribuição e comercialização até o posto de serviços. Situação atual e perspectivas futuras do gás natural como fonte de energia, terminologia das tecnologias do gás natural; Armazenamento e Transporte; Medição; Células a Combustível; Turbinas e Microturbinas; GTL (Gas-to-Liquids); GNV (Gás Natural Veicular); GNC (Gás Natural Comprimido); GNA (Gás Natural Adsorvido); GTS (Gas-to-Solids, hidratos); GNL (Gás Natural Liquefeito); Barreiras Tecnológicas. transporte por mar, movimentos do comércio internacional, cadeia de valor; Plantas de Liquefação de Gás Natural; Plantas de Reforma do Gás Natural; Sistemas de Transporte: tipos de transporte, projetos e sistemas de contenção.

3. Geologia do petróleo:

Conceitos básicos de geologia do petróleo, As relações entre geologia, propriedades básicas da rocha reservatório, fluxo em meios porosos; classificação dos reservatórios de petróleo. O sistema petrolífero: geração, migração, rocha reservatório, rocha selante, armadilhas (trapas), sincronismo; Métodos de prospecção: geoquímica orgânica, geofísica (sísmica de reflexão e perfilagem de poços), análise estratigráfica. Evolução temporal e espacial dos diferentes tipos de bacias associadas à geração, migração e acumulação de hidrocarbonetos.

4. Direito de petróleo:

Geopolítica do petróleo e do gás, aspectos jurídicos da indústria do petróleo e gás as participações governamentais (Bônus de assinatura, Royalties, Participação especial, pagamento pela ocupação ou retenção de área); os danos e responsabilidades ambientais resultantes da atividade petrolífera; Licenciamento ambiental da atividade petrolífera, as alterações climáticas e os combustíveis alternativos: o álcool e o biodiesel (aspectos econômicos, sociais e ambientais). Noções sobre a legislação básica. Agência Nacional do Petróleo e a Regulação do Setor, ANP e suas atribuições; Licitações da ANP; Contrato de Concessão.

Referências:

BALLOU, RonaLd H. Gerenciamento da cadeia de suprimentos/logística empresarial. 5.ed. Porto Alegre, Bookman, 2006,

BIRUEL J. J. Análise Comparativa das Tecnologias Embarcadas de Aproveitamento de Gás Natural. 2008. 166f. Dissertação (Mestrado em Planejamento Energético) - UFRJ/COPPE, Rio de Janeiro.

BUCHEB, José Alberto. Direito do Petróleo A Regulação das Atividades de Exploração e Produção de Petróleo e Gás Natural no Brasil. 1.ed. Rio de Janeiro, Lumen Júris, 2006.

CARDOSO, L. C. S.; Logística do Petróleo: transporte e armazenamento. 1. ed. Rio de Janeiro: Interciência, 2004.

FONTENELLE, Miriam e AMENDOLA, Cyntia Marques O Licenciamento Ambiental do Petróleo e Gás Natural. 1.ed. Rio de Janeiro, Lumen Júris, 2006.

KAHN, Mauro. Sumário do Direito Ambiental na Indústria do Petróleo. 1. ed. Rio de Janeiro. E-papers , 2003

MARTINEZ, José António ; ABREU, Parcy Louzada de. Gás Natural : o combustível do novo milênio. Porto Alegre: Plural Comunicação, 2003.

MENEZELLO, Maria D´Assunção Costa. Comentários à Lei do Petróleo. 2. ed. São Paulo, Atlas, 2006

MILANI, E. Origem e Formação das Bacias Sedimentares; Rio de Janeiro: Petrobras, 1999.

NOVAES, Antonio G. Logística e Gerenciamento da cadeia de distribuição. 3. ed., Rio de Janeiro, Campus, 2007

POPP, J. H. Geologia Geral 5ª ed.; Rio de Janeiro: LTC, 1998.

ROSA, A. J.; CARVALHO, R. S.; XAVIER, J. A. D. Engenharia de Reservatórios de Petróleo. Interciência, Rio de Janeiro, 2006.

SIRVINKAS, Luis Paulo. Manual de Direito ambiental. 4.ed. São Paulo, Saraiva. 2006.

SZKLO, A.; ULLER, V. C. Fundamentos do Refino de Petróleo. 2.ed. Rio de Janeiro: Interciência, 2008.

THOMAS, J.E. Fundamentos de Engenharia de Petróleo. 2.ed. Rio de Janeiro: Interciência, 2004.

(S-08) - MECÂNICA; AUTOMAÇÃO; INSTRUMENTAÇÃO E CONTROLE E DESENHO TÉCNICO:

Conteúdo:

1. Instrumentação industrial: sistema de malha aberta, sistema de malha fechada, características gerais dos instrumentos, classe dos instrumentos, variável de processo pressão, variável de processo vazão, variável de processo nível, variável de processo temperatura.

2. Controle de processos.

3. Informática industrial.

4. Eletrônica digital.

5. Controlador lógico programável.

6. Desenho: perspectiva isométrica, projeção 1º diedro, corte e seção, cotagem.

Referências:

BEGA, E. A. Instrumentação Industrial. Rio de Janeiro: Editora Interciência, 2006.

CAPELLI, A. Automação Industrial. São Paulo: Editora Érica, 2007.

FRENCH, Thomas E. Desenho técnico. 740 p. Editora Globo. Porto Alegre. 1971.

FUNDAÇÃO ROBERTO MARINHO, Mecânica-Leitura e Interpretação de Desenho Técnico, Telecurso 2000, Editora Globo, Volumes I, II, III, 1995.

PROVENZA F., Desenhista de Máquinas, 46ª Edição, Editora F. Provenza, 1991, São Paulo.

(S-09) - MATEMÁTICA BÁSICA E MATEMÁTICA SUPERIOR:

Conteúdo:

1. Matemática básica:

1.1. Números, funções e equações: conjuntos numéricos; os conceitos de relação e função; função do primeiro grau (função afim); função do segundo grau (função quadrática); potenciação e função exponencial; Logaritmos e função Logarítmica; trigonometria no triângulo retângulo e na circunferência unitária; funções trigonométricas; matrizes, determinantes e sistemas Lineares; números Complexos; polinômios e equações algébricas.

1.2. Contagem: análise combinatória; binômio de Newton e triângulo de Pascal; probabilidade.

1.3. Geometria: geometria euclidiana plana; geometria euclidiana espacial de posição e métrica.

2. Álgebra e Álgebra Linear:

2.1. Aritmética: divisão euclidiana entre números inteiros; números primos; MDC e MMC; fatoração única; Teorema Fundamental da Aritmética; aritmética modular; o anel das classes de congruências modulo n; elementos irredutíveis; função FI de Euler; Pequeno Teorema de Fermat; Teorema Chinês dos Restos.

2.2. Espaços vetoriais: Definição e exemplos; subespaços; subespaços gerados; soma de subespaços; dependência e independência Linear; base e dimensão; coordenadas e mudança de base.

2.3 Transformações Lineares: definição e propriedades; núcleo e imagem; transformações injetoras, sobrejetoras e bijetoras; matrizes das transformações Lineares, operadores Lineares e mudança de base; autovalores e autovetores; polinômios característicos; forma diagonal; base de autovetores; operadores diagonalizáveis; polinômio minimal.

2.4. Espaços com produto interno: produto interno; ortogonalidade; norma; coeficientes de Fourier; base ortonormal; processo de diagonalização de Gram-Schimidt; projeção ortogonal; complemento ortogonal.

3. Geometria analítica:

3.1. Vetores: operações e propriedades; condições de paralelismo; produto escalar; produto vetorial e produto misto.

3.2. Curvas planas: reta; circunferência; as cônicas; transformação de coordenadas no plano; translação e rotação; redução da equação geral do 2º grau; representação de curvas em coordenadas polares.

3.3. Curvas e superfícies no espaço: correspondência entre superfícies e equações; curvas e superfícies em coordenadas paramétricas; coordenadas retangulares, cilíndricas e esféricas.

3.4. Estudo das retas e planos no R3: equações da reta e do plano (cartesiana, paramétricas, normal e simétrica); posições relativas; ângulos e distâncias.

4. Cálculo e Análise:

4.1. Noções de Topologia: topologia euclidiana em R; normas; distâncias; vizinhanças; bolas; conjuntos abertos e fechados; pontos de acumulação e pontos aderentes; interior fecho e fronteira de um conjunto; conjuntos compactos; conjuntos conexos; continuidade.

4.2. Sequência e séries de números reais: Limite de uma sequência; subsequências; sequência de Cauchy; series numéricas; convergência, convergência absoluta e convergência condicional; testes de convergência.

4.3. Cálculo para funções de uma variável: definição e teoremas sobre Limites; Limites no infinito; Limites infinitos; Limites fundamentais; formas indeterminadas; continuidade de funções; definição de derivada; interpretação geométrica e física de derivada; derivadas de funções elementares e transcendentais; regras de derivação; regra da cadeia; taxas relacionadas; aplicações de derivadas para o esboço de gráficos de funções; séries de Taylor e séries de potências; antiderivadas e integração indefinida; mudança de variáveis; integrais definidas e Teorema Fundamental do Cálculo; aplicações de integrais definidas no cálculo de áreas, volumes e comprimento de arcos; integração por partes; integrais impróprias.

4.4. Cálculo para funções de varias variáveis e para funções vetoriais: Limite e continuidade; derivadas parciais; derivada direcional; diferenciabilidade; regra da cadeia; vetor gradiente; extremos de funções de várias variáveis; integrais múltiplas; mudança de variáveis.

4.5. Equações diferenciais: equações diferencias ordinárias de 1ª ordem; equações diferencias ordinárias linares de ordem 2 com coeficientes constantes; aplicações.

Referências:

ANTON, H.; BIVENS, I.C.; DAVIS, S. Cálculo Volume 1. Bookman, 2007.

ANTON, H.; BIVENS, I.C.; DAVIS, S. Cálculo Volume 2. Bookman, 2007.

BOYCE, W; DI PRIMA, R. Equações Diferenciais Elementares e Problemas de Valores de Contorno. 8.ed. LTC Livros Técnicos e Científicos Editora S.A., 2006.

HEFEZ, A. Curso de Álgebra Volume 1. 3ª edição. Rio de Janeiro: IMPA, 2002.

LEITHOLD, L. Cálculo com Geometria Analítica Volume 1. 3.ed. São Paulo: Harbra Ltda, 1994.

LEITHOLD, L. Cálculo com Geometria Analítica Volume 2. 3.ed. São Paulo: Harbra Ltda, 1994.

LIMA, E. L. Análise Real vol 1. Coleção Matemática Universitária. 10.ed. Rio de Janeiro: IMPA, 2008.

LIMA, E. L.; CARVALHO, P.C.P.; WAGNER, E.; MORGADO, A.C. A Matemática do Ensino Médio - Volume 1. Coleção Professor de Matemática. 5.ed. Rio de Janeiro: SBM, 2001.

LIMA, E. L.; CARVALHO, P.C.P.; WAGNER, E.; MORGADO, A.C. A Matemática do Ensino Médio - Volume 2. Coleção Professor de Matemática. 3.ed. Rio de Janeiro: SBM, 2000.

LIMA, E. L.; CARVALHO, P.C.P.; WAGNER, E.; MORGADO, A.C. A Matemática do Ensino Médio - Volume 3. Coleção Professor de Matemática. 3.ed. Rio de Janeiro: SBM, 2001.

LIPSCHUTZ, S.; LICSON, M. Álgebra Linear. Coleção Schaum. 3.ed. Makron Books, 2004.

PINTO, D.; MORGADO, M.C.F. Cálculo Diferencial e Integral de Funções de Várias Variáveis. 3.ed. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2000.

STEINBRUCH, A.; WINTERLE, P. Álgebra Linear. 2.ed. Makron Books, 1987.

STEINBRUCH, A.; WINTERLE, P. Geometria Analítica. Makron Books, 1987.

(S-10) - QUÍMICA ORGÂNICA:

Conteúdo:

1. Carbono: estrutura e Ligações

2. Funções: características físicas e estruturais;testes e formas de caracterização: químicas e instrumentais.

3. Estereoquímica

4. Fatores de investigação das reações orgânica: aspectos termodinâmicos; aspectos cinéticos; efeitos eletrônicos: campo e ressonância; eletrófilos e nucleófilos; intermediários de reação: carbocátions, carbânions, radicais Livres, carbenos e nitrenos; estado de transição; catálise.

5. Ácidos e bases: teorias, constantes de equilíbrio de dissociação; teorias; constantes de equilíbrio de dissociação e forca do ácido ou da base; relação da acidez e basicidade com a estrutura molecular.

6. Reações de substituição: nucleofílica alifática; eletrofílica alifática; nucleofílica aromática; eletrofílica aromática; via radical livre

7. Reações de adição: Ligações múltiplas carbono-carbono; Ligações múltiplas carbono-heteroatomo.

8. Reações de eliminação.

9. Reações de oxidação e redução.

Referências:

ALLINGER, N. L. et al. Química Orgânica. 2 ed. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 1978.

BRUICE, P. Y. Química Orgânica. 4 ed. Pearson Education do Brasil, 2006.

CAREY, F. A., Sundberg, R. J. Advanced Organic Chemistry - Part A: Structure and Mechanisms. 5th ed. New York: Springer, 2008.

CAREY, F. A., Sundberg, R. J. Advanced Organic Chemistry - Part B: Reactions e Synthesis. 5th ed. New York: Springer, 2008.

CLAYDEN, J. et al. Organic Chemistry. 1st ed. New York: Oxford University Press, 2006.

COSTA, P. R. R. et al. Ácidos e bases em Química Orgânica. 1 ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

COSTA, P. R. R. et al. Substâncias Carboniladas e Derivados. 1 ed. Porto Alegre: Bookman, 2003.

MARCH, J.; SMITH, M. B. March's Advanced Organic Chemistry: Reactions, Mechanisms and Structure. 6th ed. New Jersey: Wiley-Interscience, 2007.

MCMURRY, J. Química Orgânica. 6 ed. São Paulo: Pioneira Thompson Learning, 2006, V1.

MCMURRY, J. Química Orgânica. 6 ed. São Paulo: Pioneira Thompson Learning, 2006, V2.

MORRISON, R.; Boyd, R. Química Orgânica. 15 ed. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2009.

SOLOMONS, T. W. G.; FRYHLE, C. Química Orgânica. 9 ed. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 2009, V1.

SOLOMONS, T. W. G.; FRYHLE, C. Química Orgânica. 9 ed. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 2009, V2.

BUICE, P. Y. Química Orgânica. 4ª Ed. São Paulo: Prentice-Hall Inc., 2006. V1.

BUICE, P. Y. Química Orgânica. 4ª Ed. São Paulo: Prentice-Hall Inc., 2006. V2.

VOLLHARDT, K. P. C.; SCHORE, N. E. Química Orgânica - Estrutura e Função. 4ª Ed., Porto Alegre: Bookman, 2004.

(S-11) - BALANÇO DE MASSA E ENERGIA; OPERAÇÕES UNITÁRIAS; INSTRUMENTAÇÃO INDUSTRIAL:

Conteúdo:

1. Balanço de materiais: introdução; balanço de massas totais; determinação da base de cálculo; componente-chave de um balanço; equações de balanço de massa; balanços de massas: processos físicos, processos químicos, processos compostos de vários elementos, processos com reciclo, processos com purga.

2. Balanços de energia: conceitos básicos; formas de energia; primeiro princípio da termodinâmica; balanço de energia em trocadores de calor; balanço de energia em processos com relações químicas; balanços de energia em processos de combustão.

3. Operações unitárias: fundamentos básicos de operações unitárias; mecanismo de transporte turbulento; operações com transferência de massa; transferência de calor; misturação.

4. Instrumentação industrial: introdução (automação e regulação automática, malhas de controle, transmissores, controladores, registradores); medição de temperatura: termômetros, termômetros elétricos de contato, pirômetros de radiação; medição de pressão: introdução a conceitos básicos de pressão, manômetros, medição de forças e torque; medição de nível: medição direta e medição indireta; medição de vazão: medidores de perda de carga variável, rotâmetros, medidores volumétricos, medidores eletromagnéticos; medições analíticas em processo; conversores a/d e d/a; sistemas de controle com microprocessadores.

Referências:

BRASIL, N. I. Introdução à Engenharia Química. Rio de Janeiro: Interciência: PETROBRAS, 1999.

FIALHO, Arivelto Bustamante. Instrumentação Industrial: Conceito, Aplicações e Análises. Ed. Erica, 2002.

FOUST, A. S. e Wenzel. Princípios das operações unitárias.

GOMIDE R. Estequiometria Industrial. 2 ed. São Paulo: R. Gomide, 1979.

HILSDORF, J. W. et al. Química tecnológica. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2004.

PERRY, R. H. Manual de engenharia química. Ed. Mc Graw Hill.

SIGHIERI, Luciano. Controle Automático de Processos Industriais. Ed. Edgar Blucher, 1998.

(S-12) - MATEMÁTICA; CÁLCULO; GEOMETRIA DINÂMICA:

Conteúdo:

1. Conjuntos (Álgebra de conjuntos).

2. Funções. Estudo das funções: afim, quadrática, exponencial, Logarítmica, trigonométrica e modular. Estudo gráfico e transformações nos gráficos dessas funções. Composição de funções. Inversa de uma função. Funções trigonométricas inversas. Equações e Inequações.

3. Sequência e séries numéricas. Convergência. PA e PG.

4. Logaritmos e Exponenciais. Equações e inequações Logarítmicas e exponenciais. Aplicações.

5. Trigonometria: Identidades trigonométricas, ciclo trigonométrico. Fórmulas de adição de arcos. Resolução de triângulos. Equações e inequações trigonométricas.

6. Geometria Plana: Circunferências e suas partes. Área de figuras planas. Polígonos; Polígonos regulares; Polígonos regulares estrelados; Homotetia e semelhança; Relações métricas nos triângulos; Inscrição e circunscrição de polígonos. Teorema das bissetrizes; Círculo de Apolônius; Relações métricas no círculo; O número "i"; Áreas; Potência; Eixo radical; Lugares Geométricos.

7. Geometria Espacial: Geometria Espacial de Posição; Estudo dos principais sólidos geométricos: Prismas, pirâmides,cilindros, cones, troncos, esfera e suas partes (Áreas e Volumes); Teorema de Euler.

8. Vetores em R2 e R3, Produto escalar, produto vetorial e produto misto. Geometria Analítica Plana com tratamento vetorial. Geometria Analítica no Espaço (R3). Equação paramétrica de retas e planos em R3. Estudo analítico das cônicas.

9. Matrizes e Determinantes. Sistemas Lineares. Escalonamento de matrizes. Matriz Inversa.

10. Números Complexos. Geometria dos complexos. Polinômios e Teoria das Equações.

11. Análise Combinatória, Binômio de Newton e Probabilidade (Clássica e Axiomática). Probabilidade condicional. Teorema da probabilidade total. Teorema de Bayes.

12. Desenho Geométrico: Construções elementares com Régua e compasso (triângulos e quadriláteros). Concordância. Construção das cônicas (Elipse, Parábola e Hipérbole). Propriedades das Cônicas.

13. Geometria Dinâmica (GD). Uso de um dos Softwares de GD: "Régua e Compasso", "Geogebra","Cabri-Géomètre" ou "Tabulae". Aplicações no estudo gráfico das funções.

14. Cálculo de uma Variável: Limites; O número "e"; Derivadas e suas aplicações (Taxas Relacionadas, Problemas de Máximos e Mínimos, Traçado de Gráficos de Funções a uma Variável); Integrais, técnicas de integração, Integrais de Riemann, Integrais Impróprias; Aplicações.

15. Funções de duas Variáveis Reais. Limites. Gráficos de Funções de duas Variáveis Reais, Derivadas Parciais, Gradiente, Derivadas Direcionais. Aplicações.

16. Estudo das Equações Diferenciais Ordinárias. Equações Separáveis (aplicações). Equações Lineares de Primeira ordem (aplicações físicas, químicas, economia, etc...). Equações diferenciais ordinárias Lineares de Segunda Ordem com coeficientes constantes Homogêneas e Não-Homogêneas (Aplicações).

17. Espaços Vetoriais. Bases e Dimensão. Teorema da Imagem e do Núcleo. Espaços com produto interno. Processo de ortogonalização de Gram- Schmidt. Transformações Lineares. Auto-valores e Auto-vetores.

Referências:

BALDIN, Yuriko Y. Cabri: Atualidades com cabri Géomètre II. São Paulo: Editora EdUFSCar INEP, 2002.

BOLDRINI, José Luis. Álgebra Linear. São Paulo: Editora Harbra Ltda. UNICAMP, 1986.

CARVALHO, Benjamim de A. Desenho Geométrico. Rio de Janeiro: Editora LTC, 1976.

GUIDORIZZI, Hamilton Luiz. Um Curso de Cálculo. Volumes 1 e 2. 5ª edição. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos Editora S.A., 2001.

IEZZI, Gelson et al. Fundamentos de Matemática Elementar. Volumes 1 a 10. São Paulo: Atual, 2005.

LIMA, Elon et al. A Matemática do Ensino Médio. Volumes 1, 2 e 3. Rio de Janeiro: Sociedade Brasileira de Matemática (SBM), 2000.

LIPSCHUTZ, Seymour. Álgebra Linear. Coleção Schaum. São Paulo: Editora McGraw-Hill, 1972.

MURDOCH, David C. Geometria Analítica - com uma introdução ao cálculo vetorial e matrizes. 2ª edição. Rio de Janeiro: Editora LTC, 1971.

PINHEIRO, Virgílio Athayde. Geometrografia. Volume 1. Rio de Janeiro: Ed. Ao Livro Técnico S/A, 1974.

STEWART, James. Cálculo. Volumes 1 e 2. 5ª edição. São Paulo: Pioneira Thompson Learning, 2005.

Softwares em Geometria Dinâmica (endereços eletrônicos):

1) Régua e Compasso: www.professores.uff.br/hjbortol/car/car.install.html (Licença Livre)

2) Geogebra: www.geogebra.org/cms/ (Licença Livre)

3) Cinderella: www.cinderella.de (Licença paga)

4) The Geometer's Sketchpad: www.dynamicgeometry.com (Licença paga)

5) Cabri-Géomètre II e Cabri 3D: www.cabri.com/ (Licença paga)

(S-13) - QUÍMICA ANALÍTICA QUALITATIVA:

Conteúdo:

1. Química analítica qualitativa:

1.1. marcha geral de análise:

1.1.1. amostragem; escala de trabalho; a solubilização da amostra; o preparo da solução para análise de ânions e cátions; caracterização da amostra.

1.2. métodos em química analítica:

1.2.1 método químico; método físico; método físico químico.

1.3. critérios para utilização de reações em química analítica:

1.3.1 o critério de seletividade e suas aplicações no método químico;

1.3.2 o critério de especificidade e suas aplicações no método químico;

1.3.3 o critério de sensibilidade e suas aplicações no método químico;

1.3.4 formas de se expressar a sensibilidade.

1.4. estudo do equilíbrio químico em meio homogêneo:

1.4.1 reações com transferência de prótons;

1.4.2 reações com transferência de elétrons;

1.4.3 reações com transferência de íons e/ou moléculas polares.

1.5. estudo do equilíbrio químico em meio heterogêneo:

1.5.1. cálculo da solubilidade molar de eletrólitos com restrita solubilidade relativa ao meio aquoso;

1.5.2 fatores que influenciam esta solubilidade;

1.5.3 extração líquido - líquido simples;

1.5.4 fatores que influenciam este tipo de extração;

1.5.5 troca iônica;

1.5.6 fatores que influenciam na troca iônica.

1.6. métodos gráficos aplicados ao equilíbrio químico:

1.6.1 diagrama da variável principal;

1.6.2 diagrama da variável principal aplicável às reações com transferência de prótons;

1.6.3 sistema monoprótico;

1.6.4 sistema diprótico;

1.6.5 sistema triprótico;

1.6.6 diagrama da variável principal aplicável aos sistemas heterogêneos relativo a eletrólitos com restrita solubilidade em meio aquoso e fatores que influenciam esta solubilidade.

Referências:

ALEXÉEV, V.; Análise Qualitativa; Edições Lopes da Silva; Porto; 1982.

BUTLER, J. N. .; Ionic Equilibrium: a mathematical approach, Reading Addison-Wesley, 1964.

CHARLOT, G.; Curso de Química Analítica General; volumes 1,2 e 3; 1ª edição; editora Toray-Masson S.A.; Barcelona; 1975.

CHARLOT, G.; Les Méthodes de la Chimie Analytique; 4ª edição; Masson et Cie. Éditeurs; Paris; 1961.

KRESHKOV, A. P. e YAROSLAVTSEV, A. A.; Course of Analytical Chemistry; Mir Publishers Moscow; Moscow; 1977.

LURIE, Ju; Handbook of Analytical Chemistry; 1ª edição; Mir Publiches; Moscow; 1975.

PEREZ, F.P.; Tecnicas Eperimentales de Analisis Cualitativo. 2ª Edicion, Servilla-URMOS, S.A de Ediciones, 1979.

VAITSMAN, D. S. e BITTENCOURT, O. A. e PINTO, A. A.; Análise Química Qualitativa; Editores Campos LTDA; RJ; 1981.

VOGEL, A. I.; Química Analítica Qualitativa; 5ª edição; Mestre Jou; SP; 1981

(S-14) - ENSINO DE CIÊNCIAS E POPULARIZAÇÃO CIENTÍFICA:

Conteúdo:

1. Interação entre ciência e outras dimensões da cultura: ciência e tecnologia, ciência e arte; ciência, política e ética.

2. A popularização da ciência como fator de desenvolvimento social e estímulo à vocação científica; educação científica e participação cidadã em ciência e tecnologia.

3. Educação científica em espaços não formais de aprendizagem; a interatividade nos centros e museus de ciências contemporâneos; centros de ciências como espaços interdisciplinares de aprendizagem, aprendizagem em ciências com exploração da ludicidade e autogestão do conhecimento.

4. Planejamento de centros e museus de ciências; desenvolvimento de materiais, produtos e atividades para o ensino não formal de biologia ou química e para o apoio ao ensino formal.

5. Ensino de ciências valorizando as relações ciência, tecnologia, sociedade e ambiente de acordo com o paradigma da complexidade na construção das ciências.

Referências:

AMABIS, J.; MARTHO, G. Fundamentos da Biologia. 4º ed. v. Único. São Paulo: Moderna, 2008.

CACHAPUZ, A. et al (Orgs). A necessária renovação do Ensino de Ciências. São Paulo: Cortez, 2005.

CHASSOT, A. Alfabetização Científica: questões e desafios para a educação. 4º ed. Ijuí: Unijuí, 2006.

CHINELLI, M. V.; AGUIAR, L. E. V. Experimentos e contextos nas exposições interativas dos centros e museus de ciências. Investigações em Ensino de Ciências. v. 14, n. 3, p. 377-392, dez. 2009.

CHINELLI, M. V.; PEREIRA, G. R.; AGUIAR, L. E. V. Equipamentos interativos: uma contribuição dos centros e museus de ciências contemporâneos para a educação científica escolar. Revista Brasileira de Ensino de Física. v. 30, n. 4, p. 4505-1-4505-10, 2008. Disponível em < www.sbfisica.org.br>

DELIZOICOV, D.; ANGOTTI, J. A.; PERNAMBUCO, M. M. Ensino de Ciências: fundamentos e métodos. São Paulo: Cortez, 2002.

FELTRE, R. Fundamentos da Química. V. 1, 2, 3. São Paulo: Moderna, 2004.

GUIMARÃES, V. F.; SILVA, G. A. (Orgs). Anais Seminário Internacional Implantação de Centros e Museus de Ciência. Rio de Janeiro: UFRJ, 2002.

MARADINO, M.; SELLES, S. E.; FERREIRA, M. S. Ensino de Biologia: históricos e práticas em diferentes espaços educativos. 1º Ed. São Paulo: Cortez, 2009.

MARANDINO, M. A pesquisa educacional e a produção de saberes nos museus de ciência. História Ciência Saúde - Manguinhos. v.12 supl. p.161-181, 2005. Disponível em: <www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-59702005000400009&script=sci_arttext>

MARANDINO, M.; ALMEIDA, A. M.; VALENTE, M. E. A. (Orgs). Museu: lugar do público. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2009.

MASSARANI, L.; MOREIRA, I. C.; BRITO, F. (Orgs). Ciência e Público: caminhos da divulgação científica no Brasil. Rio de Janeiro: Casa da Ciência/UFRJ, 2002.

MINTZ, A. Ciência, Sociedade e Centros de Ciência. In: 4º Congresso Mundial de Centros de Ciência, Rio de Janeiro, 2005. Disponível em: < www.museudavida.fiocruz.br/4scwc>

MORIN, E. Educação na era planetária. In: Conferência na Universidade São Marcos, São Paulo, 2005. Disponível em: <http://edgarmorin.org.br/textos.php>

MORIN, E. Os sete saberes necessários à educação do futuro. 12º Ed. São Paulo: Cortez, 2007.

NAVAS, A. M.; CONTIER, D.; MARANDINO, M. Controvérsia científica, comunicação pública da ciência em museus no bojo do movimento CTS. Ciência e Ensino. V. 1, número especial, nov. 2007. Disponível em: < www.ige.unicamp.br/ojs/index.php/cienciaeensino/article/.../102>

PEREIRA, G. R.; CHINELLI, M. V.; Coutinho-Silva, R. Inserção dos centros e museus de ciências na educação: estudo de caso do impacto de uma atividade museal itinerante. Ciências & Cognição. v. 3, n. 3, p. 100-119, dez. 2008. Disponível em: < www.cienciasecognicao.org>

SANTOS, W. L. P.; SCHNETZLER, R. P. Educação em Química: compromisso com a cidadania. 3ª ed. Ijuí: Unijuí, 2003.

VALENTE, M. E.; CAZELLI, S.; ALVES, F. Museus, ciência e educação: novos desafios. História Ciência Saúde - Manguinhos. vol.12 supl. p. 183-203, 2005. Disponível em: <www.scielo.br/pdf/hcsm/v12s0/09.pdf>

VILCHES, A. et al. la atención a la situación de emergência planetaria em los museus de ciencias: El inicio de um cambio necesario. Ciência e Educação. v.12; n.1, p.39-55, 2006. Disponível em: <www.scielo.br/pdf/ciedu/v12n1/04.pdf>

(S-15) - BIOLOGIA GERAL E AMBIENTAL:

Conteúdo:

1. Biologia celular: tipos celulares, organelas celulares, divisão celular e fisiologia celular; metabolismo aeróbico e anaeróbico;

2. Genética: herança genética, genética molecular, estrutura e organização do gene, regulação gênica, mutação e genética mendeliana;

3. Os principais reinos: características gerais, adaptações, morfologia, fisiologia e reprodução;

4. Ecologia geral: o meio abiótico, principais ciclos bio-geoquímicos, sucessão ecológica, ecologia de população e comunidades, diversidade; principais biomas;

5. Poluição: poluição atmosférica, poluição da águas, poluição do solo; toxicidade; mudanças globais.

Referências:

AIRES, M.M. Fisiologia. 3ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara-Koogan. 2008, 1252p.

CORSON, Walter H. Manual global de ecologia, 1996. 2º edição. Editora: Augustus - São Paulo. 413 p

GRIFFITHS, A.J.; MILLER, J.H.; SUZUKI, D.T.; LEWONTIN, R.C.; GELBART, W.M. Introdução à genética. 7ª edição, Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2002.

JUNQUEIRA, L.C.U ; CARNEIRO, J. Biologia Celular e Molecular, 8 ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara-Koogan .2005. 352p.

PARK, C. 1997. The Enviroment: Principles and Applications. ED. Routledge, London, England. 596p.

RAVEN, P.H. et al. Biologia vegetal. São Paulo: Editora Guanabara Koogan., 2007.

RICKLEFS, R.R. A Economia da Natureza. 5a ed. Rio de Janeiro: Guanabara-Koogan.. 2003.

STORER, T.I. et al. Zoologia geral. São Paulo, Cia. Ed. Nacional, 1984. 850p.

TOWSEND, C.R.; BEGON, M., HARPER, J.L. Fundamentos em ecologia. Artmed Editora. 2006. 592p.

(S-16) - CÁLCULO NUMÉRICO:

Conteúdo:

1. Linguagem matemática-computacional: representação de um número em base dois, conversão decimal → binário (n10→n2, para 0 ≤n<1 e n≥1).

2. Erros de propagação em cálculos com computador: erro na adição, erro na subtração, erro na multiplicação, erro na divisão, erro no cálculo do valor numérico de uma função.

3. Cálculo de funções por séries de potências: Série de Taylor, Série de Maclaurin, Teorema de Leibnitz e Série de Taylor e Maclaurin com resto.

4. integração: método dos trapézios, método de Simpson, métodos da quadratura Gaussiana.

5. cálculo de raízes reais de funções reais: método da bissecção, método da posição falsa, método de Newton-Raphson, método da secante.

6. Interpolação de curvas : interpolação linear, polinômio interpolador de Lagrange, forma de Newton.

7. ajustamentos de curvas: método dos mínimos quadráticos, regressão Linear e regressão quadrática.

Referências:

BARROSO, Leônidas C., et al. Cálculo Numérico - com aplicações, 2 ed, Harbra Ltda, São Paulo, Brasil, 1987.

CLÁUDIO, Dalcidio M. e MARINS, Jussara M. Cálculo Numérico Computacional - Teoria e Prática, 2 ed., São Paulo, Brasil, 1994.

RUGGIERO, Márcia A. Gomes e LOPES, Vera L. R. Cálculo Numérico - Aspectos Teóricos e Computacionais, 2 ed., São Paulo, Brasil, 2004.

(S-17) - AUDIOVISUAL E PRODUÇÃO CULTURAL:

Conteúdo:

1. Discussão historiográfica do cinema.

2. Cinema brasileiro: relações com o estado e com o mercado.

3. O dispositivo cinematográfico e suas relações com outros modos de narrativa.

4. A criação artística e suas relações com a indústria cultural.

5. Produção e edição de obra audiovisual.

Referências:

AUMONT, Jacques. Moderno? Por que o cinema se tornou a mais singular das artes. Campinas: Papirus, 2008. 96p.

AUMONT, Jacques; BERGALA, Alain; MARIE, Michel e VERNET, Marc. A estética do filme. Campinas: Papirus, 1995. 305p.

AUMONT, Jacques e MARIE, Michel. Dicionário teórico e crítico de cinema. 2.ed. Tradução de Eloísa Araújo Ribeiro. Campinas: Papirus, 2003. 335p.

BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura, e história da cultura. 7.ed. Tradução de Sérgio Paulo Rouanet. São Paulo: Brasiliense, 1994. 253p.

BERNARDET, Jean-Claude. Cinema brasileiro: propostas para uma história. 2. ed. São Paulo: Companhia de Bolso, 2009. 336p.

_______________ . Cineastas e imagens do povo. 2. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

BURCH, Noel. Práxis do cinema. São Paulo: Perspectiva, 1992, 217 p.

DA-RIN, Silvio. Espelho partido: tradição e transformação do documentário. Rio de Janeiro: Azougue, 2004. 247p.

GOMES, Paulo Emílio Salles. Cinema: trajetória no subdesenvolvimento. São Paulo: Paz e Terra, 1996. 111p.

MACHADO, Arlindo. Pré-cinemas & pós-cinemas. Campinas: Papirus, 1997. 304p.

MASCARELLO, Fernando (Org). História do cinema mundial 2.ed. Campinas: Papirus, 2007. 432p.

MUSBURGUER, Robert. Roteiro para mídia eletrônica. São Paulo: Campus/Elsevier, 2008. 301 p.

NICHOLS, Bill. Introdução ao documentário. 2. ed. Campinas: Papirus, 2005. 272p.

RAMOS, José Mario Ortiz. Cinema, Estado e lutas culturais: anos 50, 60, 70. São Paulo: Paz e Terra, 1983. 175p.

____________ . Cinema, televisão e publicidade: cultura popular de massa no Brasil, anos 70-80. São Paulo: Annablume, 2004. 256p.

SIMIS, Anita. Estado e cinema no Brasil. 2. ed. São Paulo: Annablume, 2008. 312p.

TEIXEIRA, Francisco Elinaldo (Org). Documentário no Brasil: tradição e transformação. São Paulo: Summus, 2004. 382p.

XAVIER, Ismail. Cinema moderno brasileiro. 3.ed. São Paulo: Paz e Terra, 2006. 146p.

WATTS, Harris. Direção de câmera, um manual de técnicas de vídeo e cinema. São Paulo: Summus, 1999. 107 p.

(S-18) - ENSINO DE MATEMÁTICA E MATEMÁTICA BÁSICA:

Conteúdo:

1. Novas tendências do ensino de matemática:

Resolução de problemas como metodologia para o ensino e aprendizagem na matemática. Ensino de geometria: tendências, aspectos históricos, influência das pesquisas em educação matemática. Ensino da álgebra: concepções, abordagem curricular, dificuldades dos alunos.

2. Ensino e aprendizagem de matemática:

Parâmetros curriculares nacionais do ensino médio. Diretrizes curriculares nacionais do ensino médio para a disciplina de matemática. Contextualização do ensino de matemática. Exemplos. Atividades complementares. Exemplos.

3. Formação de professores de matemática:

Concepções sobre pesquisa e atuação pedagógica. Formação inicial de professores de matemática. Concepções e práticas pedagógicas. Formação continuada de professores de matemática. Concepções e práticas pedagógicas.

4. Matemática básica:

Conjuntos numéricos. Os conceitos de relação e função. Função do primeiro grau (função afim). Função do segundo grau (função quadrática). Potenciação e função exponencial. Logaritmos e função Logarítmica. Trigonometria no triângulo retângulo e na circunferência unitária, funções trigonométricas. Matrizes, determinantes e sistemas Lineares. Números Complexos. Polinômios e equações algébricas. Análise Combinatória. Binômio de Newton e triângulo de Pascal. Probabilidade. Geometria euclidiana plana. Geometria euclidiana espacial de posição e métrica.

5. Cálculo de diferencial e integral:

Definição e teoremas sobre Limites, Limites no infinito, Limites infinitos, Limites fundamentais, formas indeterminadas. Continuidade de funções. Definição de derivada. Interpretação geométrica e física de derivada. Derivadas de funções elementares e transcendentais. Regras de derivação. Regra da Cadeia. Taxas relacionadas. Aplicações de derivadas para o esboço de gráficos de funções. Antiderivadas e integração indefinida. Mudança de variáveis. Integrais definidas e Teorema Fundamental do Cálculo. Aplicações de integrais definidas no cálculo de áreas, volumes e comprimento de arcos. Integração por partes.

Referências:

BICUDO, Maria Aparecida Viggiani (Org). Pesquisa em Educação Matemática: Concepções e Perspectivas. São Paulo. Unesp. 1999.

BORBA, M.; MALHEIROS, A. P. e ZULATTO, R. Educação à Distância on-line. Coleção Tendências em Educação Matemática. Belo Horizonte: Editora Autêntica, 2002.

COXFORD, A. F. e SHULTE, A. As Ideias da Álgebra. São Paulo. Atual editora. 1995.

D'AMBROSIO, Ubiratan. Educação Matemática: Da Teoria à Pratica. Coleção Perspectivas em Educação Matemática. Campinas. Papirus. 1996.

FIORENTINI, Dario. Formação de Professores de Matemática - Explorando Novos Caminhos com Outros Olhares. Campinas. Editora Mercado de Letras. 2003.

IEZZI, G.; MURAKAMI, C. e MACHADO, N. J. Fundamentos de Matemática Elementar Volume 8: Limites, Derivadas, Noções de Integrais. 6ª Edição. São Paulo: Atual Editora, 2005.

LEITHOLD, L. Cálculo com Geometria Analítica. Volume 1. 3ª Edição. São Paulo: Harbra Ltda, 1994.

LIMA, E. L.; CARVALHO, P.C.P.; WAGNER, E.; MORGADO, A.C. A Matemática do Ensino Médio - Volume 1. Coleção Professor de Matemática. 5a edição. Rio de Janeiro: SBM, 2001.

LIMA, E. L.; CARVALHO, P.C.P.; WAGNER, E.; MORGADO, A.C. A Matemática do Ensino Médio - Volume 2. Coleção Professor de Matemática. 3ª edição. Rio de Janeiro: SBM, 2000.

LIMA, E. L.; CARVALHO, P.C.P.; WAGNER, E.; MORGADO, A.C. A Matemática do Ensino Médio - Volume 3. Coleção Professor de Matemática. 3ª edição. Rio de Janeiro: SBM, 2001.

LINDQUIST, M. M. e SHULTE, A. P. (org). Aprendendo e Ensinando Geometria. Traduzido por H H Domingues. São Paulo. Atual editora. 1994.

MOREIRA, Plínio Cavalcanti. A Formação Matemática do Professor. Coleção Tendências em Educação Matemática. Belo Horizonte. Editora Autêntica. 2005.

NUNES, Clarice. Ensino Médio - Diretrizes Curriculares Nacionais. Rio de Janeiro. DP&A editora. 2002.

PAIS, Luiz Carlos. Ensinar e Aprender Matemática. Belo Horizonte. Editora Autêntica. 2006.

PCN - Parâmetros Curriculares Nacionais do Ensino Médio. MEC / BRASIL.

(S-19) - FÍSICO-QUÍMICA E CORROSÃO:

Conteúdo:

1. Gases: Leis empíricas; mistura de gases; desvios do comportamento ideal e gases reais; fator de compressibilidade, equação de Van der Waals e equação do virial; o estado crítico, Lei dos estados correspondentes.

2. Termodinâmica: Leis da termodinâmica e ciclos termodinâmicos; Espontaneidade e equilíbrio, constantes de equilíbrio; potencial químico, sistemas de composição variável, deslocamento do equilíbrio; misturas, estabilidade das fases, equação de Clapeyron, soluções e suas propriedades, propriedades coligativas, diagramas de composição; teoria de Debye-Hückel.

3. Eletroquímica: pilhas; potencial químico de espécies carregadas; diagrama de uma pilha, equação de Nernst; eletrodo de hidrogênio, potenciais de eletrodo, tipos de eletrodo; constantes de equilíbrio a partir dos potenciais padrão de meias-pilhas; medidas de pH e pKa; titulação potenciométrica; processos eletroquímicos industriais.

4. Cinética química: velocidade das reações e Leis de velocidade integradas; reações elementares e reações unimoleculares; mecanismos e teoria das colisões; teoria do complexo ativado e aspectos termodinâmicos; superfícies de energia potencial (SEPs); catálise.

5. Fenômenos de superfície: tensão superficial e ascensão/depressão capilar; formação de filmes; adsorção química e adsorção física; isotermas de Langmuir e BET.

6. Química Quântica: falência da física clássica; comprimento de onda de "de Broglie" e equação de Schrödinger. S; solução de problemas-modelo (partícula na caixa 1D, 2D e 3D, oscilador harmônico, rotor rígido); estrutura atômica, átomos hidrogenóides e polieletrônicos; orbitais atômicos, números quânticos, moléculas, aproximação Born-Oppenheimer, molécula de hidrogênio pela teoria da Ligação de valência e pela teoria dos orbitais moleculares; princípios de espectroscopia molecular (rotacional, vibracional e eletrônica); cálculos computacionais em química quântica.

7. Corrosão: potencial de eletrodo; diagramas de Pourbaix; pilhas eletroquímicas; morfologia dos processos corrosivos e meios corrosivos; corrosão galvânica e eletrolítica, corrosão seletiva, corrosão induzida por microrganismos; velocidade dos processos corrosivos; métodos de combate à corrosão.

Referências:

ATKINS, P.; de Paula, J.; Físico-Química, Volume 1, 2 e 3 Editora LTC, 7ª edição, Rio de Janeiro, 2003.

CASTELLAN, G.; Fundamentos de Físico-Química, Editora LTC, 1ª edição, Rio de Janeiro, 1986.

DUTRA, A. C.; Nunes, L. P.; Proteção Catódica: Técnica de Combate à Corrosão, Editora Interciência, 3ª Edição, Rio de Janeiro, 1999.

GEMELLI, E.; Corrosão de Materiais Metálicos e sua Caracterização, Editora LTC, Rio de Janeiro, 2001.

GENTIL, V.; Corrosão, Editora LTC, 5a Edição, Rio de Janeiro, 2007.

MOORE, W. J.; Físico-Química, Volume 1 e 2, Editora Edgard Blücher LTDA, Tradução da 4ª edição americana, São Paulo, 1976.

SILBEY, R. J.; Alberty, R. A.; Physical Chemistry, Editora John Wiley&Sons, 3ª edição, New York, 2001.

VIDELA, H. A.; Biocorrosão, Biofouling, e Biodeterioração de Materiais, Editora Edgard Blücher LTDA, São Paulo, 2003.

WOLYNE, S.; Técnicas Eletroquímicas em Corrosão, Editora Edusp, São Paulo, 2003.

(S-20) - QUÍMICA GERAL E INORGÂNICA

Conteúdo:

1. Estrutura atômica e classificação periódica

2. Estrutura dos sólidos simples: as estruturas dos metais; sólidos iônicos.

3. Estrutura molecular e Ligação: estrutura de Lewis; teoria da Ligação de valência; teoria do orbital molecular; interações intermoleculares.

4. Ácidos e bases: teorias de Arrhenius, Bronsted-Lowry, Lewis e Pearson.

5. Oxidação e redução: extração de elementos por oxidação e por redução; estabilidade redox em água; balanceamento de cargas e massas - equilíbrio íon-elétron; apresentação diagramática de dados potenciais

6. Compostos de coordenação: Ligantes e nomenclatura dos compostos de coordenação; teoria da Ligação de valência, teoria do campo Ligante, teoria do campo cristalino e teoria dos orbitais moleculares; efeito jahn -teller

7. Química dos elementos: elementos dos blocos s e p; elementos do bloco d; elementos do 4o período dos grupos 3 a 10 da tabela periódica; elementos dos grupos 11 e 12 da tabela periódica.

8. Fundamentos de química bioinorgânica: funções biológicas de substâncias inorgânicas; essencialidade e toxicidade de elementos inorgânicos.

Referências:

BENVENUTTI, E. V. Química Inorgânica: átomos, moléculas, líquidos e sólidos. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2003.

BRADY, J. E., Química Geral vol. I e II. 2 ed. São Paulo: LTC, 1998.

DOUGLAS B., McDANIEL D. H. and ALEXANDER J. J. - Concepts and models of inorganic chemistry, J. Wiley, N. Y., 1983.

HUHEEY, J. E. Inorganic Chemistry: Principles of Struture and Reactivity. New York. Harper Collins Publishers, 1983.

KOTZ, J. C.; TREICHEL JR, P. M. Química Geral e Reações Químicas. Vol. 1 e 2. Trad. Flávio Maron Vichi. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2005.

LEE, J. D. Química Inorgânica Não Tão Concisa. Trad. Henrique E. Toma, Koiti Araki e Reginaldo C. Rocha. 5. ed. São Paulo: Editora Edgar Blücher, 1999.

RUSSEL, J.B. Química Geral I e II. 2 ed. São Paulo: Makron Books, 2002.

SHRIVER, D. F.; ATKINS, P. W. Química Inorgânica. Trad. Maria Aparecida Gomes. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2003.

(S-21) - QUÍMICA ORGÂNICA E QUÍMICA DE PRODUTOS NATURAIS:

Conteúdo:

1. Química orgânica: acidez e basicidade dos compostos orgânicos; estereoquimica dos compostos orgânicos; estrutura e estabilidade de intermediários de reação; reações de adição a ligações múltiplas carbono-carbono; reações de substituição em compostos aromáticos; reações de substituição em carbonos saturados; reações de eliminação; reações de compostos carbonilados, aldeídos e cetonas; reações de rearranjos; ácidos carboxílicos e seus derivados.

2. Química de produtos naturais: alcaloides - biossíntese, isolamento e propriedades; terpenoides - biossíntese, isolamento e propriedades; flavonoides - biossíntese, isolamento e propriedades.

Referências:

BRUCKNER, R. Advanced Organic Chemisty - Reaction Mechanisms, Academic Press, Tokyo, 2002.

CLAYDEN, J.; GREEVES, N.; WARREN, S.; WOTHERS, P.; Organic Chemistry. Oxford University Press, New York, 2001

COSTA, P.R.R.; FERREIRA, V.F.; ESTEVES, P.M.; VASCONCELLOS, M.L.A.A.; Ácidos e Bases em Química Orgânica. Editora Bookman, Porto Alegre, 2005.

DEWICK, P.M. Medicinal Natural Products - a Biosynthetic approach, 2nd Edition, New York, John Wiley & Sons, 2002.

ELIEL, E.L.; WILEN, S.H.; MANDER, L.N. Stereochemistry of Organic Compounds, John Wiley & Sons, New York, 1994.

HOSTETTMANN, K.; QUEIROZ, E.F.; VIEIRA, P.C. Princípios ativos de plantas superiores - Série de Textos da Escola de Verão em Química IV. São Carlos: EDUFUSCAR, 2003.

MANN, J.; Davidson, R.S.; Hobbs, J.B; Banthorpe, D.V.; Harborne, J.B. Tokio, Natural Products: Their Chemistry And Biological Significance. New York, Editora LONGMAN, 1996.

Sarker, S.D.; Latif, Z.; Gray, A.I. (Eds) Natural Products Isolation, 2nd Edition, New Jersey, Humana Press, 2006.

SIMÕES, C.M.O.; Schenkel, E.P.; Gosmann, G.; Mello, J.C.P.; Menstz, L.A.; Petrovick, P.R. Farmacognosia da Planta ao Medicamento. Florianópolis: EDITORA DA UFSC, 1999.

SMITH, M.B.; MARCH, J. March´s Advanced Organic Chemistry - Reactions, Mechanism And Structure, 5TH ED., John Wiley & Sons, New York, 2001.

VOLLHARDT, K.P.C.; SCHORE, N.E.; Química Orgânica - Estrutura e Função, 4ª. Edição, Editora Bookman, Porto Alegre, 2004.

(S-22) - SISTEMA DE ÁGUA E SISTEMA DE RESIDUÁRIOS:

Conteúdo:

1. Legislação pertinente: art. 225 da constituição federal; Lei 11.445/2007; Lei 9984/2000; Lei 9966/2000 Lei 9433/1997; decreto 4871/2003; decreto 5.440/2005; portaria 635/1975 do ministério da saúde; portaria 518/2004 do ministério da saúde, resolução conama nº 357/2005 do ministério do meio ambiente, resolução conama nº 397/2008; norma técnica: nt 202- r10-inea/rj; dz 205-r6 - inea-rj.

2. Ciclo hidrológico

3. Instalações para o abastecimento de água: unidades componentes de uma instalação de abastecimento de água, elementos condicionantes, normas aplicáveis.

4. Consumo de água: estimativas de população, consumo per capita.

5. Captação e uso de águas subterrâneas.

Abastecimento de água e meio-ambiente.

6. Tratamento de água potável: abordagem histórica; processos e operações unitárias: captação, gradeamento, filtração em areia. Floculação, decantação, filtração, cloração e fluoretação; corrosão e prevenção de corrosão em tubulações.

7. Desinfecção de águas para abastecimento público e usos industriais.

8. Padrões de qualidade da água.

9. Poluição de águas naturais.

10. Chuva ácida.

11. Teoria geral da análise quantitativa: importância da análise quantitativa (métodos clássicos - análise gravimétrica e análise volumétrica; métodos instrumentais; marcha geral de análise).

12. Química analítica: amostragem - técnicas de coleta, preservação e armazenamento de amostras; pesagem em balança analítica: lavagem de material volumétrico, expressão da concentração das soluções (mol/L, eqg/l, g/l, mg/l, %m/v, %m/m, % v/v), padrão primário e padrão secundário, solução padrão; gravimetria: métodos gravimétricos, técnicas de precipitação, contaminação de precipitados e aplicações típicas da gravimetria; análise volumétrica: introdução, classificação dos métodos de análise volumétrica e técnica da titulação volumétrica; volumetria de neutralização: introdução, indicadores de neutralização, aplicações típicas da volumetria de neutralização; volumetria de precipitação: introdução, reações de precipitação, argentimetria, indicadores argentimétricos (método de mohr, fajans e volhard) e aplicações típicas; volumetria de complexação: introdução, reações de complexação, complexometria com edta, efeito do ph, indicadores metalocrômicos, soluções padrões com edta, técnicas de titulação com edta, aplicações típicas; volumetria de oxiredução: introdução, reações de oxidação-redução, potenciais de oxidação-redução e espontaneidade da reação, influência das concentrações nos cálculos dos potenciais de oxidação-redução, constantes de equilíbrio das reações de oxidação-redução, indicadores utilizados nos métodos de oxidação-redução e aplicações típicas.

13. Etapas do tratamento de águas industriais: diferenças para o tratamento de águas de abastecimento público; padrões de qualidade de águas industriais; princípios de análise potenciométrica; fundamentos sobre água de refrigeração e análise química atendendo a legislação pertinente; fundamentos sobre água de caldeira e análise química atendendo a legislação pertinente.

14. Fundamentos sobre água de indústria alimentícia e análise química atendendo a legislação pertinente.

15. Exames laboratoriais para águas de abastecimento/processo: determinação de ph amostra de água; determinação de condutividade em uma amostra de água; determinação da acidez em uma amostra de água; determinação de alcalinidade em uma amostra de água; determinação de cloreto em uma amostra de água; determinação de dureza total e parcial em uma amostra de água; determinação de cloro residual e demanda de cloro em uma amostra de água; determinação de fluoreto em uma amostra de água; determinação do teor de ferro total em uma amostra de água; determinação do teor de manganês em uma amostra de água; determinação do teor de sílica solúvel em uma amostra de água (método gravimétrico e molibdossilicato); determinação do teor de sulfatos em uma amostra de água e teste do jarro.

16. Características dos efluentes líquidos e sistemas de tratamento: características dos efluentes líquidos: físicas, químicas e biológicas; o registro de efluentes industriais.

17. Métodos físicos de tratamento de efluentes Líquidos: conceitos principais, peneiramento e desintegração; equalização e mistura; floculação; decantação e flotação.

18. Tratamento biológico de efluentes Líquidos: princípios de oxidação biológica e tipos de tratamento biológico; equações do metabolismo biológico; processo de lodos ativados; remoção de nutrientes inorgânico; lagoas; tratamento de Lodos; tratamento anaeróbio.

19. Métodos químicos de tratamento de efluentes Líquidos: coagulação; precipitação química; oxidação; adsorção com carvão ativado; tecnologias com membrana.

Referências:

BERNARDO, L., BERNARDO, A. e CENTURIONE Filho, P.L. Ensaios de Tratabilidade de Água e dos Resíduos Gerados em Estações de Tratamento de Água. São Carlos: RiMa, 2002.

BRAILE, P.M., CAVALCANTI, J.E.W.A. Manual de Tratamento de Águas Residuárias Industriais. São Paulo: CETESB, 1993.

CAVALCANTI J E. W. A, Manual de Tratamento de Efluentes Industriais. Editora ABES; 2009.

DANTAS, E., Tratamento de água de refrigeração e caldeiras. Ed. JO, RJ, 1988.

HARRIS, D.C. Análise Química Quantitativa. RJ, LTC Editora, 6ª ed., 2005.

Legislação pertinente: Art. 225 da Constituição Federal; Lei 11.445/2007; Lei 9984/2000; Lei 9966/2000 Lei 9433/1997; Decreto 4871/2003; Decreto 5.440/2005; Portaria 635/1975 do Ministério da Saúde; Portaria 518/2004 do Ministério da Saúde, Resolução CONAMA n0 357/2005 do Ministério do Meio Ambiente, Resolução CONAMA n0 397/2008; Norma Técnica: NT 202- R10-INEA/RJ; DZ 205-R6 - INEA-RJ.

LEME, E. J. de A.; Manual prático de tratamento de águas residuárias. Edufscar, São Carlos, 2007.

LORA, E. E. S. Prevenção e Controle da Poluição nos Setores Energético, Industrial e de Transporte. RJ: Interciência, 2ª Ed, 2002.

RICHTER , C. A.; NETTO, J. M. de A. Tratamento de água - tecnologia atualizada. SP, Ed. Edgard Blucher Ltda, 1991.

SKOOG, D.A.; WEST, D.M.; HOLLER, F.J.; CROUCH, S.R. Fundamentos de Química Analítica. 8 ed. Thomson. São Paulo, 2006.

SPERLING, M. V, Princípios básicos do tratamento de esgotos. volume 2, MG: DESA-UFMG, 1996.

SPERLING, M. V., Introdução à qualidade das águas e ao tratamento de esgotos. Volume 1. MG: DESA-UFMG, 1996.

SPERLING, M. V., Lagoas de Estabilização. MG: DESA-UFMG, 1986.

SPERLING, M. V., Lodos Ativados, MG: DESA-UFMG, 1997.

VOGEL; Análise Química Quantitativa. 5a edição; LTC Editora; RJ; 1992.

(S-23) - LABORATÓRIO DE ELETRICIDADE E DE MEDIDAS ELÉTRICAS; LABORATÓRIO DE MÁQUINAS ELÉTRICAS, LABORATÓRIO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS; LABORATÓRIO DE ELETRÔNICA; TEORIA: AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL; FONTES ALTERNATIVAS DE GERAÇÃO DE ENERGIA; CONSERVAÇÃO DE ENERGIA; ACIONAMENTOS ELÉTRICOS, ELETRICIDADE, MÁQUINAS ELÉTRICAS, MEDIDAS ELÉTRICAS, ELETRÔNICA BÁSICA, ELETRÔNICA INDUSTRIAL E INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EM BT E MT, TRANSFORMADORES ELÉTRICOS:

Conteúdo:

1. Instalações elétricas: dimensionamento de condutores elétricos e da proteção; proteção contra sobretensões e sobrecorrentes; aterramento; uso de tabelas; melhoramento do fator de potência de instalações; iluminação - componentes usados, projetos, métodos de cálculo, memórias, plantas e spda.

2. Sistema de controle: modelagem matemática de sistemas dinâmicos; análise de resposta transitória e de regime permanente; controladores pid; método do lugar das raízes; resposta em frequência e diagrama de bode; análise de sistemas de controle no espaço de estados; projeto de controladores no espaço de estados.

3. Máquinas elétricas: circuitos equivalentes de transformadores e máquinas de indução e síncronas; relações de transformação; grupos de defasagem; equações de tensão induzida, velocidade, torque e potência; perdas; rendimento; ensaios de determinação dos parâmetros; métodos de sincronização; máquina síncrona em um barramento infinito. Máquinas de corrente contínua - características internas e externas de geradores e motores de excitação independente, shunt, série e compound; funcionamento em paralelo de geradores; equações de torque e velocidade; regulação.

4. Eletricidade: circuitos de corrente contínua e alternada; teoremas de kirchhoff, maxwell, thevenin, norton e superposição; simplificação de estruturas elétricas complexas; arranjos série e paralelo de elementos resistivos e reativos; circuitos polifásicos; diagramas vetoriais; fator de potência e sua correção; circuitos equivalentes; solução por trigonometria e por "números complexos" de estruturas elétricas.

5. Sistema elétrico: circuitos trifásicos; potências trifásicas; valores por unidade (p.u.); componentes simétricas, faltas simétricas e assimétricas.

Referências:

ABNT, NBR 5410, 5419, 5418

Cassandras C. G. e lafortune, S., Introduction to discrete event systems. Kluwer Academic Press. Chen, C. T., Linear System Theory and Design. Oxford University Press.

COTRIM, Ademaro, Manual de Instalações Elétricas. Editora Makron Books do Brasil

CREDER, Hélio, Instalações Elétricas. Editora Livros Técnicos e Científicos S.A.

DAWES, C. L., Curso de Eletrotécnica. Editora Globo.

FONSECA,Rômulo Soares, Iluminação Elétrica. Editora McGraw-Hill do Brasil, LTDA

Franklin, G. F. e Powell J. D. e Emami-Naeini, A., Feedback Control of Dynamic Systems. Addison Wesley.

GEORGINI, M., Automação aplicada: Descrição e implementação de sistemas sequenciais com PLCs. Editora Érica.

JORDÃO, Rubens Guedes, Máquinas Síncronas. Editora da Universidade de São Paulo.

KOSOW, Irving L., Máquinas Elétricas e Transformadores. Editora Globo.

LIMA FILHO, Domingos Leite, Projetos de Instalações Elétricas Prediais. Editora Érica Ltda.

MARTIGNONI, Alfonso, Máquinas Elétricas de Corrente Contínua. Editora Edart. Editora e Livraria Ltda.

MARTIGNONI, Alfonso, Máquinas Síncronas. Editora Edart Livraria e Editora.

McPARTLAND, Joséph, Como Projetar Sistemas Elétricos. Editora McGraw-Hill do Brasil.

MOREIRA, Vinícius Araújo, Iluminação e Fotometria. Editora Edgard Blucher Ltda.

OGATA, Katsuhiko, Engenharia de Controle Moderno. Prentice Hall.

ROBBA, Ernesto João, Introdução a Sistemas Elétricos de Potência - 2ª Edição, Editora Edgard Blucher

SHMIDT, Walfredo, Diagrama de Ligação. Editora Globo.

(S-24) - LABORATÓRIO DE ELETRICIDADE; LABORATÓRIO DE ELETRÔNICA; AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL; FONTES ALTERNATIVAS DE GERAÇÃO DE ENERGIA; CONSERVAÇÃO DE ENERGIA; ELETRICIDADE, ELETRÔNICA ANALÓGICA, ELETRÔNICA DIGITAL E ELETRÔNICA INDUSTRIAL:

Conteúdo:

1. Eletricidade: Conceitos básicos de Circuitos Elétricos; Circuitos de Corrente Contínua; Circuitos de Corrente Alternada; Leis Fundamentais; Elementos de Circuitos; Grandezas fasoriais: tensão e corrente; Impedância. Potências ativa, reativa e aparente; Fator de potência; Energia; Medição de grandezas elétricas; Conceitos básicos de sistemas trifásicos; Grandezas de linha e de fase; Potência Trifásica; Fator de potência e compensação de potência reativa; Conexões trifásicas de geradores, cargas e transformadores.

2. Eletrônica Analógica: Diodo retificador, Zener, diodos emissores e detectores de luz; transistor bipolar, chaves analógicas; DIAC, TRIAC, SCR; resistores dependentes da temperatura (Termistor) de coeficiente negativo (NTC) e positivo (PTC); resistores dependentes da luz (LDR) e da tensão (VDR); foto-transistor; transistor bipolar com porta isolada (IGBT); Análise, Polarização e Aplicações dos Circuitos Eletrônicos: retificadores de meia onda e onda completa monofásicos e polifásicos; circuitos com diodos; amplificadores de pequenos sinais e de potência em classes A, AB, B e C; amplificadores diferencial; transistores em corte e em saturação; geradores de sinais; fontes de alimentação.

3. Eletrônica Digital: Funções lógicas, Portas Lógicas, Circuitos Lógicos Combinacionais e Sequenciais: Inversor, Ou, E, Não Ou, Não E, Ou Exclusivo; Não Ou Exclusivo; Somador; tabela da verdade; teoremas de Morgan; álgebra Booleana; simplificação de funções lógicas; multiplexador; conversores de código; multivibradores bi-estável (Flip-Flop), mono-estável e estável; contadores binários diretos e reversos; geradores de palavras; portas lógicas em circuitos integrados TTL e CMOS; conversores Analógicos-Digitais e Digitais-Analógicos: rampa simples; dupla rampa; comparações sucessivas; Flash. Memórias Digitais: RAM; ROM; PROM; EPROM e Microcontroladores.

4. Sistema de controle: modelagem matemática de sistemas dinâmicos. análise de resposta transitória e de regime permanente; controladores Pid; método do lugar das raízes; resposta em frequência e diagrama de Bode; análise de sistemas de controle no espaço de estados; projeto de controladores no espaço de estados.

Referências:

BOYLESTAD, R.; NASHELSKY, L. - Dispositivos Eletrônicos e Teria de Circuitos - Editora Prentice Hall do Brasil - 5ª Edição.

BOYLESTAD, R.; NASHELSKY, L. - Dispositivos Eletrônicos e Teria de Circuitos - Editora Prentice Hall do Brasil - 5ª Edição.

CAPUANO, F. G.; IDOETA, I. V. - Elementos de Eletrônica Digital - Ed. Érica - 34ª Edição.

CAPUANO,F. G. M. - Laboratório de Eletricidade e Eletrônica. Editora Érica.

CASSANDRAS C. G. e LAFORTUNE, S. Introduction to discrete event systems. Kluwer Academic Press.

CHEN, C. T., Linear System Theory and Design. Oxford University Press.

CHUTE, George M.; Chute, Robert D.; Eletronics in Industry - Ed. Mc Graw Hill.

CLOSE, CHARLES M. - Circuitos Lineares - Ed. LTC - 2ª Edição.

DAWES, C. L. - Curso de Eletrotécnica - Editora Globo.

EDMINISTER, J. A. - Circuitos Elétricos - Editora MC. Grawhill.

FRANKLIN, G. F.; POWELl J. D. e EMAMI-NAEINI, A., Feedback Control of Dynamic Systems. Addison Wesley.

GEORGINI, M., Automação aplicada: Descrição e implementação de sistemas sequenciais com PLCs. Editora Érica.

GRONNER, Alfred D.; Análise de Circuitos Transistorizados - Ed. Livros Técnicos e Científicos.

GUSSOW, M. - Eletricidade Básica - Editora MC. Graw-Hill.

GUSSOW, Milton; Eletricidade Básica - Editora Mc Graw-Hill - 2ª Edição.

LEACH, D. P. - Eletrônica Digital (Laboratório) - Ed. Makron Books.

LOURENÇO, A. C., CRUZ, E. A., JUNIOR, S. C. - Circuitos em Corrente Contínua - Ed. Érica - 4ª Edição.

MALVINO A. P.; LEACH, D. P.; - Eletrônica Digital: Princípios e Aplicações Lógica Sequencial - Ed. McGraw-Hill - Vol.1 e 2.

MALVINO, A. P., Eletrônica I e II - Editora Pearson - 4ª Edição.

MARKUS, O. - Circuitos Elétricos - Corrente Contínua e Corrente Alternada - Ed. Érica - 2ª Edição.

MARKUS, O., CIPELLI, O. - Eletricidade para Circuitos de Corrente Contínua - Ed. Érica - 3ª Edição.

MELLO, Milton Andrade de; Intrator, Edmond - Dispositivos semicondutores. Ed. Livros Técnicos e Científicos.

MENDONÇA, A.; ZELENOVSKY, R.; - Eletrônica Digital - Curso Prático e Exercício. Ed. MZ.

OGATA, Katsuhiko, Engenharia de Controle Moderno. Prentice Hall.

QUEVEDO, C. P. - Circuitos Elétricos e Eletrônicos - Ed. LTC - 2ª Edição.

ROBBA, E. - Fundamentos de Eletrotécnica - Editora EPUSP.

RYDER, John D.; Engineering Eletronics - Ed. Mc Graw-Hill Book Company.

SCHIBATA, H. M. - Eletrônica Digital - Ed. Érica Vol. 1 e 2.

SCHILLING, D.; TAUB, H. - Eletrônica Digital - Ed. McGraw-Hill.

SCR Manual - General Electric.

(S-25) - MECÂNICA; AUTOMAÇÃO; INSTRUMENTAÇÃO E CONTROLE E DESENHO TÉCNICO:

Conteúdo:

7. Instrumentação industrial: sistema de malha aberta, sistema de malha fechada, características gerais dos instrumentos, classe dos instrumentos, variável de processo pressão, variável de processo vazão, variável de processo nível, variável de processo temperatura.

8. Controle de processos.

9. Informática industrial.

10. Eletrônica digital.

11. Controlador Lógico programável.

12. Desenho: perspectiva isométrica, projeção 1º diedro, corte e seção, cotagem.

Referências:

BEGA, E. A. Instrumentação Industrial. Rio de Janeiro: Editora Interciência, 2006.

CAPELLI, A. Automação Industrial. São Paulo: Editora Érica, 2007.

FRENCH, Thomas E. Desenho técnico. 740 p. Editora Globo. Porto Alegre. 1971.

FUNDAÇÃO ROBERTO MARINHO, Mecânica-Leitura e Interpretação de Desenho Técnico, Telecurso 2000, Editora Globo, Volumes I, II, III, 1995.

PROVENZA F., Desenhista de Máquinas, 46ª Edição, Editora F. Provenza, 1991, São Paulo.

(S-26) - MECÂNICA; DESENHO TÉCNICO; PROJETO MECÂNICO E CAD:

Conteúdo:

1. AutoCAD.

2. SolidWorks.

3. Elementos de máquinas: parafusos, porca e arruelas; roscas; eixos e chavetas; rolamentos; engrenagens.

4. Metrologia: paquímetro; micrômetro; relógio comparador; tolerância dimensional; tolerância de forma e posição.

5. Desenho: perspectiva isométrica; projeção 1º Diedro; corte e seção; cotagem.

Referências:

AGOSTINHO, O. L. Tolerâncias, ajustes, desvios e análise de dimensões. Colaboração de Rodrigues, A. C. S.; Lirani, J. São Paulo: Edgard Blucher, 1977.

BALDAM, R.; COSTA, L. Autocad 2010 utilizando totalmente. São Paulo: Erica, 2009.

COLLINS, J. Projetos mecânicos de elementos de máquinas. Rio de Janeiro: LTC, 2006.

FAIRES, V. M. Elementos orgânicos de máquinas. vol. 1 e 2. Rio de Janeiro: LTC, 1982.

FRENCH, T. E. Desenho técnico. Porto Alegre: Editora Globo, 1971.

FUNDAÇÃO ROBERTO MARINHO. Mecânica-Leitura e Interpretação de Desenho Técnico. Telecurso 2000, Editora Globo, Volumes I, II, III, 1995.

MITUTOYO. Instrumentos para metrologia dimensional. São Paulo: Mitutoyo do Brasil, 1990.

NBR 6158. Sistemas de tolerâncias e ajustes. Norma ABNT.

NBR 6173. Terminologia de tolerâncias e ajustes. Norma ABNT.

NBR 6409. Tolerâncias de forma e de posição. Norma ABNT.

Normas ABNT - Desenho Técnico.

PROVENZA F., Desenhista de Máquinas, 46ª Edição, Editora F. Provenza, 1991, São Paulo

SOLIDWORKS. SolidWorks office premium modelagem avançada de peças. Massachusetts: SolidWorks, 2006.

(S-27) - MECÂNICA; ENSAIOS DESTRUTIVOS E NÃO DESTRUTIVOS; TECNOLOGIA MECÂNICA:

Conteúdo:

1. Ensaios não destrutivos: visual; Líquidos penetrantes; partículas magnéticas; raio X; ultra som.

2. Ensaios destrutivos: ensaio de tração; ensaio de cisalhamento; ensaio de dureza; ensaio de impacto; ensaio de fadiga.

3. Materiais: propriedades dos materiais; diagrama tensão x deformação; diagramas de fases; aços; tratamentos térmicos.

4. Metrologia: paquímetro; micrômetro; relógio comparador; tolerância dimensional; tolerância de forma e posição.

5. Desenho: perspectiva isométrica; projeção 1º Diedro; corte e seção; cotagem.

Referências:

AGOSTINHO, O. L. Tolerâncias, ajustes, desvios e analise de dimensões. Colaboração de Rodrigues, A. C. S.; Lirani, J. São Paulo: Edgard Blucher, 1977.

ANDREUCCI, R. Ensaio por Ultra-som. São Paulo: ABENDE, 2003.

ANDREUCCI, R. Líquidos Penetrantes. São Paulo: ABENDE, 2006.

ANDREUCCI, R. Partículas Magnéticas. São Paulo: ABENDE, 2006.

ANDREUCCI, R. Proteção Radiológica. São Paulo: ABENDE, 2005.

ANDREUCCI, R. Radiologia Industrial. São Paulo: ABENDE, 2005.

ASKELAND, D. R.; PHULÉ, P. P. Ciência e engenharia dos materiais. São Paulo: Cengage Learning, 2008.

CALLISTER, W. D. Ciência e engenharia de materiais uma introdução. Rio de Janeiro: Editora Livros Técnicos Científicos S.A., 2002.

FRENCH, T. E. Desenho técnico. Porto Alegre: Editora Globo, 1971.

FUNDAÇÃO ROBERTO MARINHO, Mecânica-Leitura e Interpretação de Desenho Técnico, Telecurso 2000: Editora Globo, Volumes I, II, III, 1995.

MITUTOYO. Instrumentos para metrologia dimensional. São Paulo: Mitutoyo do Brasil, 1990.

NBR 6158. Sistemas de tolerâncias e ajustes. Norma ABNT.

NBR 6173. Terminologia de tolerâncias e ajustes. Norma ABNT.

NBR 6409. Tolerâncias de forma e de posição. Norma ABNT.

Normas ABNT - Desenho Técnico

SOUZA, S. A. Ensaios mecânicos de materiais metálicos. São Paulo: Editora Edgard Blucher Ltda, 1979.

(S-28) - MECÂNICA; ENSAIOS DESTRUTIVOS E NÃO DESTRUTIVOS; SOLDAGEM E MANUTENÇÃO:

Conteúdo:

1. Ensaios destrutivos e não destrutivos: visual; líquidos penetrantes; partículas magnéticas; raio x; ultra som; ensaio de tração; ensaio de cisalhamento; ensaio de dureza; ensaio de impacto; ensaio de fadiga.

2. Materiais: propriedades dos materiais; diagrama tensão x deformação; diagramas de fases; aços.

3. Processos de Soldagem: processo oxi-acetileno; eletrodo revestido; mig-mag; arco submerso; corte oxi-acetilenico; soldagem por eletrofusão; soldagem a gás.

4. Tratamentos Térmicos: têmpera; revenido; recozimento; normalização; austempera; martempera; alivio de tensões.

5. Processos de inspeção

6. Manutenção industrial

7. Metrologia: paquímetro; micrômetro; relógio comparador; tolerância dimensional; tolerância de forma e posição.

8. Desenho: perspectiva isométrica; projeção 1º diedro; corte e seção; cotagem.

Referências:

AGOSTINHO, O. L. Tolerâncias, ajustes, desvios e analise de dimensões. Colaboração de Rodrigues, A. C. S.; lirani, J. São Paulo: Edgard Blucher, 1977.

ANDREUCCI, R. Ensaio por ultra-som. São Paulo: ABENDE, 2003.

ANDREUCCI, R. Líquidos penetrantes. São Paulo: ABENDE, 2006.

ANDREUCCI, R. Partículas magnéticas. São Paulo: ABENDE, 2006.

ANDREUCCI, R. Proteção radiológica. São Paulo: ABENDE, 2005.

ANDREUCCI, R. Radiologia industrial. São Paulo: ABENDE, 2005.

ASKELAND, D. R.; PHULÉ, P. P. Ciência e engenharia dos materiais. São Paulo: Cengage Learning, 2008.

ASM Handbook. Welding brazing and soldering. USA: ASM International, 1993.

CALLISTER, W. D. Ciência e engenharia de materiais uma introdução. Rio de Janeiro: Editora Livros Técnicos Científicos S.A., 2002.

CHIAVERINI, V. Tratamento térmico das ligas metálicas. São Paulo: ABM, 2003.

FRENCH, T. E. Desenho técnico. Porto Alegre: Editora Globo, 1971.

FUNDAÇÃO ROBERTO MARINHO, Mecânica-Leitura e Interpretação de Desenho Técnico, Telecurso 2000, Editora Globo, Volumes I, II, III, 1995.

MITUTOYO. Instrumentos para metrologia dimensional. São Paulo: Mitutoyo do Brasil, 1990.

NBR 6158. Sistemas de tolerâncias e ajustes. Norma ABNT.

NBR 6173. Terminologia de tolerâncias e ajustes. Norma ABNT.

NBR 6409. Tolerâncias de forma e de posição. Norma ABNT.

Normas ABNT - Desenho Técnico

PROVENZA F., Desenhista de Máquinas, 46ª Edição, Editora F. Provenza, 1991, São Paulo

SOUZA, S. A. Ensaios mecânicos de materiais metálicos. São Paulo: Editora Edgard Blucher Ltda, 1979.

SOUZA, V. C. Organização e gerência da manutenção planejamento programação e controle de manutenção. São Paulo: ALL Print Editora, 2006.

TAVARES, L.; CALIXTO, M.; POYDO, R. P. Manutenção centrada no negócio. Rio de Janeiro: Editora Novo Pólo, 2005.

WAINER, E.; BRANDI, S. D.; MELLO, F. D. H. Soldagem processos e metalurgia. São Paulo: Editora Edgard Blucher Ltda, 2000.

(S-29) - MECÂNICA; HIDRÁULICA; PNEUMÁTICA; TUBULAÇÕES E BOMBAS E DESENHO TÉCNICO:

Conteúdo:

1. Circuitos hidráulicos e pneumáticos.

2. Circuitos eletro hidráulicos e eletro pneumáticos.

3. Controlador lógico programável.

4. Informática industrial.

5. Eletrônica digital.

6. Tubulações, acessórios e representação.

7. Metrologia: paquímetro; micrômetro; relógio comparador; tolerância dimensional; tolerância de forma e posição.

8. Desenho técnico mecânico: perspectiva isométrica; projeção 1º diedro; corte e seção; cotagem.

Referências:

AGOSTINHO, Oswaldo luiz. Tolerâncias, ajustes, desvios e analise de dimensões. Colaboração de Antônio Carlos dos Santos Rodrigues; João Lirani. São Paulo: Edgard Blucher, 1977.

BIGNELL, James W., DONOVAN, Robert L. Eletrônica Digital: lógica combinacional. São Paulo: Makron Books, 1995.

BOLKMANN, A. Fundamentos da Automação Industrial Pneutrônica. ABHP/SP, 1996

BONASCO, Nelson G.;NOLL, Valdir. Automação Eletro pneumática. 160p. Editora Érica. São Paulo, 11ª Edição, 2008.

CAPUANO, IDOETA, Ivan V. Elementos de Eletrônica Digital. São Paulo: Érica, 2000.

CHUI, William S., ARAÚJO, Celso de. Praticando Eletrônica Digital. São Paulo: Érica, 1999

CRUZ, Eduardo C. A .; LOURENÇO, Antônio Carlos de;

FERREIRA, S. Circuitos Digitais. São Paulo: Érica, 2000.

FRENCH, Thomas E. Desenho técnico. 740 p. Editora Globo. Porto Alegre. 1971.

FUNDAÇÃO ROBERTO MARINHO, Mecânica-Leitura e Interpretação de Desenho Técnico, Telecurso 2000, Editora Globo, Volumes I, II, III, 1995.

MALVINO, Albert Paul, LEACH, Donald P. Eletrônica Digital. São Paulo: Makron Books, 1987.

MITUTOYO. Instrumentos para metrologia dimensional. Apostila da Mitutoyo do Brasil, 1990.

NATALE, Ferdinando. Tecnologia Digital. São Paulo: Atlas, 1992.

NBR 6158. Sistemas de tolerâncias e ajustes. Norma ABNT.

NBR 6173. Terminologia de tolerâncias e ajustes. Norma ABNT.

NBR 6409. Tolerâncias de forma e de posição. Norma ABNT.

Normas ABNT - Desenho Técnico

PROVENZA F., Desenhista de Máquinas, 46ª Edição, Editora F. Provenza, 1991, São Paulo

SILVA, A. et al, Desenho Técnico Moderno, 8ª Edição, Editora LIDEL, ISBN 972-757-337-1, 2008.

Simões Morais, Desenho Técnico Básico, Vol. III Porto Editora.

STEWART, Harry L. Pneumática e hidráulica. Hemus Livraria editora Ltda, 1981.

TELLES, Pedro Carlos da Silva. Tubulações Industriais: Cálculo. 9 edição, editora Rio de Janeiro, 1999.

TELLES, Pedro Carlos da Silva. Tubulações industriais: materiais, projeto, montagem. 10 edição, editora Rio de Janeiro, 2001.

TOCCI, Ronald; WIDMER, Neal. Sistemas Digitais-Princípios e Aplicações. São Paulo: Pearson Prentice-Hall, 2003. Veiga da Cunha, L. Desenho Técnico. 11ª Edição, Fundação Calouste Gulbenkian.

(S-30) - MATEMÁTICA BÁSICA E MATEMÁTICA SUPERIOR:

Conteúdo:

1. Matemática básica:

1.1. Números, funções e equações: conjuntos numéricos; os conceitos de relação e função; função do primeiro grau (função afim); função do segundo grau (função quadrática); potenciação e função exponencial; Logaritmos e função Logarítmica; trigonometria no triângulo retângulo e na circunferência unitária; funções trigonométricas; matrizes, determinantes e sistemas Lineares; números Complexos; polinômios e equações algébricas.

1.2. Contagem: análise combinatória; binômio de Newton e triângulo de Pascal; probabilidade.

1.3. Geometria: geometria euclidiana plana; geometria euclidiana espacial de posição e métrica.

2. Álgebra e Álgebra linear:

2.1. Aritmética: divisão euclidiana entre números inteiros; números primos; MDC e MMC; fatoração única; Teorema Fundamental da Aritmética; aritmética modular; o anel das classes de congruências modulo n; elementos irredutíveis; função FI de Euler; Pequeno Teorema de Fermat; Teorema Chinês dos Restos.

2.2. Espaços vetoriais: Definição e exemplos; subespaços; subespaços gerados; soma de subespaços; dependência e independência Linear; base e dimensão; coordenadas e mudança de base.

2.3 Transformações lineares: definição e propriedades; núcleo e imagem; transformações injetoras, sobrejetoras e bijetoras; matrizes das transformações Lineares, operadores Lineares e mudança de base; autovalores e autovetores; polinômios característicos; forma diagonal; base de autovetores; operadores diagonalizáveis; polinômio minimal.

2.4. Espaços com produto interno: produto interno; ortogonalidade; norma; coeficientes de Fourier; base ortonormal; processo de diagonalização de Gram-Schimidt; projeção ortogonal; complemento ortogonal.

3. Geometria analítica:

3.1. Vetores: operações e propriedades; condições de paralelismo; produto escalar; produto vetorial e produto misto.

3.2. Curvas planas: reta; circunferência; as cônicas; transformação de coordenadas no plano; translação e rotação; redução da equação geral do 2º grau; representação de curvas em coordenadas polares.

3.3. Curvas e superfícies no espaço: correspondência entre superfícies e equações; curvas e superfícies em coordenadas paramétricas; coordenadas retangulares, cilíndricas e esféricas.

3.4. Estudo das retas e planos no R3: equações da reta e do plano (cartesiana, paramétricas, normal e simétrica); posições relativas; ângulos e distâncias.

4. Cálculo e Análise:

4.1. Noções de Topologia: topologia euclidiana em R; normas; distâncias; vizinhanças; bolas; conjuntos abertos e fechados; pontos de acumulação e pontos aderentes; interior fecho e fronteira de um conjunto; conjuntos compactos; conjuntos conexos; continuidade.

4.2. Sequência e séries de números reais: Limite de uma sequência; subsequências; sequência de Cauchy; series numéricas; convergência, convergência absoluta e convergência condicional; testes de convergência.

4.3. Cálculo para funções de uma variável: definição e teoremas sobre Limites; Limites no infinito; Limites infinitos; Limites fundamentais; formas indeterminadas; continuidade de funções; definição de derivada; interpretação geométrica e física de derivada; derivadas de funções elementares e transcendentais; regras de derivação; regra da cadeia; taxas relacionadas; aplicações de derivadas para o esboço de gráficos de funções; séries de Taylor e séries de potências; antiderivadas e integração indefinida; mudança de variáveis; integrais definidas e Teorema Fundamental do Cálculo; aplicações de integrais definidas no cálculo de áreas, volumes e comprimento de arcos; integração por partes; integrais impróprias.

4.4. Cálculo para funções de varias variáveis e para funções vetoriais: Limite e continuidade; derivadas parciais; derivada direcional; diferenciabilidade; regra da cadeia; vetor gradiente; extremos de funções de várias variáveis; integrais múltiplas; mudança de variáveis.

4.5. Equações diferenciais: equações diferencias ordinárias de 1ª ordem; equações diferencias ordinárias linares de ordem 2 com coeficientes constantes; aplicações.

Referências:

ANTON, H.; BIVENS, I.C.; DAVIS, S. Cálculo Volume 1. Bookman, 2007.

ANTON, H.; BIVENS, I.C.; DAVIS, S. Cálculo Volume 2. Bookman, 2007.

BOYCE, W; DI PRIMA, R. Equações Diferenciais Elementares e Problemas de Valores de Contorno. 8.ed. LTC Livros Técnicos e Científicos Editora S.A., 2006.

HEFEZ, A. Curso de Álgebra Volume 1. 3ª edição. Rio de Janeiro: IMPA, 2002.

LEITHOLD, L. Cálculo com Geometria Analítica Volume 1. 3.ed. São Paulo: Harbra Ltda, 1994.

LEITHOLD, L. Cálculo com Geometria Analítica Volume 2. 3.ed. São Paulo: Harbra Ltda, 1994.

LIMA, E. L. Análise Real vol 1. Coleção Matemática Universitária. 10.ed. Rio de Janeiro: IMPA, 2008.

LIMA, E. L.; CARVALHO, P.C.P.; WAGNER, E.; MORGADO, A.C. A Matemática do Ensino Médio - Volume 1. Coleção Professor de Matemática. 5.ed. Rio de Janeiro: SBM, 2001.

LIMA, E. L.; CARVALHO, P.C.P.; WAGNER, E.; MORGADO, A.C. A Matemática do Ensino Médio - Volume 2. Coleção Professor de Matemática. 3.ed. Rio de Janeiro: SBM, 2000.

LIMA, E. L.; CARVALHO, P.C.P.; WAGNER, E.; MORGADO, A.C. A Matemática do Ensino Médio - Volume 3. Coleção Professor de Matemática. 3.ed. Rio de Janeiro: SBM, 2001.

LIPSCHUTZ, S.; LICSON, M. Álgebra Linear. Coleção Schaum. 3.ed. Makron Books, 2004.

PINTO, D.; MORGADO, M.C.F. Cálculo Diferencial e Integral de Funções de Várias Variáveis. 3.ed. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2000.

STEINBRUCH, A.; WINTERLE, P. Álgebra Linear. 2.ed. Makron Books, 1987.

STEINBRUCH, A.; WINTERLE, P. Geometria Analítica. Makron Books, 1987.

(S-31) - MECÂNICA; USINAGEM E PROCESSOS DE FABRICAÇÃO:

Conteúdo:

1. Usinagem: processos convencionais e não convencionais de usinagem; ferramentas de corte com geometria definida; forças e potências de corte; tempo de usinagem e velocidade de corte; planejamento do processo de fabricação.

2. Processos de fabricação: fundição; laminação; extrusão; torneamento; fresamento; furação; corte, dobra e repuxo.

3. Metrologia: paquímetro; micrômetro; relógio comparador; tolerância dimensional; tolerância de forma e posição.

4. Materiais: propriedades dos materiais; diagrama tensão x deformação; diagramas de fases; aços; tratamentos térmicos.

5. Máquinas operatrizes: princípio de funcionamento; princípios construtivos; aplicações; principais máquinas operatrizes e especiais; escolha das máquinas e do processo em função do produto.

6. Tecnologia cnc: princípio de funcionamento; princípios construtivos; principais aplicações; centros de usinagem; conceitos de cad/cam; centros de torneamento; conceitos de programação; metodologia do processo.

7. Tratamentos térmicos: têmpera; revenido; recozimento; normalização; austempera; martempera; alivio de tensões.

8. Desenho técnico mecânico: perspectiva isométrica; projeção 1º diedro; corte e seção; cotagem.

9. Saúde, meio ambiente e segurança do trabalho: prevenção de acidentes e proteção de máquinas e equipamentos; equipamento de proteção individual - epi; primeiros socorros; classificação de resíduos.

Referências:

AGOSTINHO, Oswaldo Luiz. Tolerâncias, ajustes, desvios e analise de dimensões. Colaboração de Antonio Carlos dos Santos Rodrigues; João Lirani. São Paulo: Edgard Blucher, 1977.

Baccarini, Marco e Starling, Sizenando. Manual de Urgências em Pronto Socorro. Rio de Janeiro: Editora Guanabara Koogan S.A., 2006.

COMANDO NUMÉRICO CNC: técnica operacional: curso básico. São Paulo: Editora Publicadora Universitária, 1984.

COMANDO NUMÉRICO CNC: técnica operacional: Fresagem. São Paulo: Editora Publicadora Universitária, 1991.

DINIZ, A.E., MARCONDES, F.C. e COPPINI, N.L., Tecnologia da Usinagem dos Metais, 3.ed.; São Paulo-SP, Artliber, 2002.

FERRAREZZI, Dino. Fundamentos da Usinagem dos Metais. São Paulo: Edgard Blucher, 1978.

FRENCH, Thomas E. Desenho técnico. 740 p, Porto Alegre: Editora Globo, 1971.

FUNDAÇÃO ROBERTO MARINHO, Mecânica - Processos de Fabricação, São Paulo- Telecurso 2000, Editora Globo, Volumes I, II, III, IV, 1995.

MITUTOYO. Instrumentos para metrologia dimensional. Apostila da Mitutoyo do Brasil, 1990.

NBR 10004. Classificação de Resíduos. Norma ABNT.

NBR 6158. Sistemas de tolerâncias e ajustes. Norma ABNT.

NBR 6173. Terminologia de tolerâncias e ajustes. Norma ABNT.

NBR 6409. Tolerâncias de forma e de posição. Norma ABNT.

Normas ABNT - Desenho Técnico

Normas Regulamentadoras de Segurança e Medicina do Trabalho - Portaria 3.214 do Ministério do Trabalho (NR 6 - EPI e NR 12 - Máquinas e Equipamentos)

PROVENZA F., Desenhista de Máquinas, 46ª Edição, São Paulo Editora F. Provenza, 1991,

ROSSI, M. Máquinas-Operatrizes Modernas, v. I e II Rio de Janeiro: Livro Ibero-Americano, 1970.

STEMMER, Caspar E. Ferramentas de Corte. Florianópolis: Editora da UFSC, 1992. Vol 1-2.

(S-32) - FÍSICA TEÓRICA E EXPERIMENTAL:

Conteúdo:

Cinemática e dinâmica do movimento de corpos pontuais em uma, duas e três dimensões; as Leis de Newton; as forças básicas da natureza; conceitos de energia mecânica, trabalho e momento Linear; as Leis de conservação da energia total e do momento; colisões; gravitação; rotações e momento angular; forças de inércia. Estática e hidrodinâmica de fluidos, a equação de Bernoulli; o oscilador harmônico; oscilações forçadas e amortecidas; o conceito e a equação de ondas em uma, duas e três dimensões; ondas em meios materiais; o som; as leis da termodinâmica; gases ideais, incluindo a teoria cinética dos gases. A Lei de Coulomb e a definição de campo e potencial eletrostáticos; capacitores e dielétricos; corrente elétrica; campo magnético; Lei de Ampère e da indução de Faraday; materiais magnéticos; as equações de Maxwell. Óptica geométrica, interferência, difração e polarização; introdução à relatividade restrita; as transformações de Lorentz; as Leis de conservação da energia total e do momento relativístico; as bases experimentais da mecânica quântica; os princípios fundamentais da teoria quântica; a equação de Schrödinger e aplicações a sistemas simples. Métodos numéricos em física computacional aplicados ao ensino: Operações numéricas básicas, Soluções numéricas de equações diferenciais ordinárias, Métodos numéricos de integração, zeros de funções, resolução numérica de sistemas de equações diferenciais ordinárias.

Referências:

ALVARENGA, B., MÁXIMO, A., Curso de Física, Vol. 1 e 2, Ed. Scipione, 2000

GOULD, J., TOBOCHNIK, J., CHRISTIAN, W., An Introduction to Computer Simulation Methods: Applications to Physical Systems, 3ª Ed, 2006.

HALLIDAY, David; RESNICK, Robert e WALKER, JearL; Fundamentos da Física, 4 volumes, LTC Editora S.A., 4ª edição, Rio de Janeiro, 1996.

KOONIN, S.E., USA, 1ª Ed., Computational Physics, Benjamin/ Commi, 1986.

NUSSENZVEIG, H. M., Curso de Física Básica, Vol. 1 a 4, Ed Edgard Blucher Ltda, 1997.

PALMER, G., Physics for Games Programmers, Apress, 2005.

RAMALHO Jr, Francisco; FERRARO, Nicolau G; SOARES, Paulo A.T. Os fundamentos da Física. 8 ed. São Paulo: Moderna, 2004 v. 1, 2 e 3.

TIPLER, P. A., MOSCA, G., Física para cientistas e engenheiros, Vol. 1 a 3, Ed LTC, 2006.

(S-33) - INFORMÁTICA; DESIGN; CONTEÚDO PARA JOGOS DIGITAIS; MODELAGEM 3D; CRIAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE PERSONAGENS; ROTEIROS E NARRATIVA DE JOGOS; INTERAÇÃO HUMANO-COMPUTADOR; PROJETO INTEGRADOR; INTERFACES GRÁFICAS PARA JOGOS:

Conteúdo:

Conhecimentos em pacotes de escritório; Internet; Criação de Personagens; Criação de cenários e terrenos; Ilustração e manipulação de imagens 2D; Texturização de modelos 3D; Ilustração vetorial; Conceitos de Roteiros e Narrativa de Jogos; Animação de Personagens; Conhecimento de arquitetura de motores de jogos; Tecnologias para tratamento de som em jogos; Interação Humano-Computador; Tipos de usuários e de interfaces; Técnicas de interação; Modelagem de interação humano-máquina; Fatores humanos; Diálogos; Conceitos de usabilidade e acessibilidade; Métodos e ferramentas de avaliação de interface de usuário; Paradigmas, modelos e métodos de projeto de interfaces.

Referências:

Braga, William. Informática Elementar Open Office 2.0. Rio de Janeiro: Alta Books. 2007.

BUCANEK, James. Beginning Xcode. Editora John Wiley & Sons.

CAPRON, H.L., JOHNSON, J.A.; Introdução à Informática. São Paulo: Pearson/Prentice Hall, 2004.

FERRAZ, Paulo. Second life para Empreendedores. Rio de Janeio: Novatec, 2007.

LAMARCHE, Jeff; MARK, Dave. Dominando o Desenvolvimento no Iphone Explorando o Sdk do Iphone. Editora Alta Books.

LIMA, Alessandro. Desenvolvendo personagens em 3d - Com 3ds Max. Rio de Janeiro : Ciência Moderna, 2007.

MANZANO, José A.N.G. BR-Office.Org 2.0 - Guia Prático de Aplicação, São Paulo: Érica, 2006.

NETTO, Oliveira; ANTONIO, Alvim. IHC - Modelagem e gerencia de interfaces com o usuário. Editora Visual Books, 2004.

OLIVEIRA, Adriano. Estudo Dirigido de 3ds Max 2009. Rio de Janeiro : Editora Érica, 2008.

PEREIRA, Elbis, REHDER, wellington. Internet, 1ª Edição, São Paulo: Viena, 2006.

POGUE, David. Mac OS X Leopard. Editora Digerati Books.

PRIMO, LANE. Estudo Dirigido De Adobe Photoshop Cs3. Rio de Janeiro : Editora Érica.

TANAKA, Edson. Adobe Illustrator CS. Editora Campus. 2004.

WILLIAMS, Robin. Design para quem não é designer. São Paulo: Callis, 1995.

YACKTMAN, Donald A.; BUCK, Erik M.; ANGUISH, Scott. Cocoa Programming. Editora Macmillan Computer Pub.

(S-34) - INFORMÁTICA; WEBDESIGN; PROGRAMAÇÃO; DESIGN; MODELAGEM 2D; PROGRAMAÇÃO DE JOGOS; PROJETO INTEGRADOR; ANÁLISE E PROJETO DE JOGOS:

Conteúdo:

Conhecimentos em pacotes de escritório; Internet; Planejamento, modelagem e programação de Jogos utilizando a ferramentas de desenvolvimento para computadores, iPhone , videogames e para Web (jogos 2D e 3D para web); Conceitos básicos sobre jogos em rede; Processo de produção de jogo digitais (pré-produção, produção e pós-produção);

Referências:

Braga, William. Informática Elementar Open Office 2.0. Rio de Janeiro: Alta Books. 2007.

GOLDSTONE, Will. Unity Game Development Essentials. Packt Publishing.

KERMAN, Phillip. Programando Actionscript em Flash. São Paulo: Ciência Moderna, 2001.

LOBÃO, Alexandre Santos; FARIAS, José Antonio Leal; GROOTIANS, Riemer. Beginning XNA 3.0 Game Programming : From Novice to Professional. [S.I.] : Apress, 2009.

MANZANO, José A.N.G. BR-Office.Org 2.0 - Guia Prático de Aplicação, São Paulo: Érica, 2006.

Microsoft Faculty Connection. disponível em: <www.technetbrasil.com.br/experience/facultyconnection/Home.aspx>

PEREIRA, Elbis, REHDER, wellington. Internet, 1ª Edição, São Paulo: Viena, 2006.

PERUCIA, Alexandre; et al. Desenvolvimento de Jogos Eletrônicos - Teoria e Prática. 2.ed. São Paulo: NOVATEC, 2007.

REED, Aaron. Learning XNA 3.0 : XNA 3.0 Game Development for the PC, Xbox 360 e Zune. [S.I.] : OReilly, 2008.

RHODES, Glen. Flash Desenvolvimento de Games com Macromedia Flash Professional 8. São Paulo: Cengage Learning, 2008.

(S-35) - INFORMÁTICA; PROGRAMAÇÃO; JOGOS; TV DIGITAL; COMPUTAÇÃO GRÁFICA; DESENVOLVIMENTO MULTIPLATAFORMA; FUNDAMENTOS DE JOGOS; PROJETO INTEGRADOR; DESENVOLVIMENTO PARA DISPOSITIVOS MÓVEIS; PRODUÇÃO DE MANUAIS TÉCNICOS; ÉTICA E DIREITOS AUTORAIS:

Conteúdo:

1. Bibliotecas gráficas para desenvolvimento de jogos em 2D e 3D (OpenGL, Lua, DirectX, C++, Desenvolvimento para placas de Vídeo CG: C for Graphics).

2. Programação para jogos multiplayer.

3. Legislação sobre TV Digital.

4. Ginga, TV digital, MHP & GEM.

5. JavaServer Pages, JavaTV e J2ME.

6. Legislação para área de informática, direitos autorais e jogos, papel da ABRAGAMES.

7. Internet: navegação web, busca na Internet e correio eletrônico.

8. Uso dos Aplicativos do pacote BR-Office.

Referências:

A indústria brasileira de jogos eletrônicos disponível em: <www.abragames.org/docs/Abragames Pesquisa2008.pdf>. Acesso em: 28 de janeiro de 2010.

BRAGA, William. Informática Elementar Open Office 2.0. Rio de Janeiro: Alta Books. 2007.

CAPRON, H.L., JOHNSON, J.A. Introdução à Informática. São Paulo: Pearson/Prentice Hall, 2004.

COHEN, Marcelo. OpenGL: uma Abordagem Prática e Objetiva. São Paulo : Novatec, 2006

Cursos de Games no Brasil disponível em: <www.abragames.org/docs/cursosjogos.pdf>. Acesso em: 28 de janeiro de 2010.

DAWSON, Michael. Beginning C++ Through Game Programming. Course Technology PTR, 2006

ADAMS, Jim. Programming Role Playing Games with DirectX.Course Technology PTR, 2004

Decreto nº 4.901, de 26 de NOVEMBRO de 2003. Disponível em: <www.planalto.gov.br/CCIVIL/decreto/2003/D4901.htm>. Acesso em: 28 de janeiro de 2010.

Decreto nº 5.820, de 29 de JUNHO de 2006. disponível em: www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2006/Decreto/D5820.htm

FOLEY, J.D. et al. Computer graphics: principles and practice. Reading: Addison-Wesley, 1990.

Ginga Ditital TV Middleware Specification disponível em: <www.gingancl.org.br/documentos.html>. Acesso em: 28 de janeiro de 2010.

GLUT and OpenGL Utility Libraries. Disponível em:<www.opengl.org/resources/libraries/>. Acesso em: 27 de janeiro de 2010.

GONÇALVES, Edson. Desenvolvendo Aplicações Web com Jsp, Servlets, Javaserver Faces, Hibernate, Ejb 3 Persistence. Editora: Ciencia Moderna

GUTSCHMIDT, Tom. Game Programming with Python, Lua and Ruby. Course Technology PTR, 2003

IERUSALIMSCHY, Roberto. Programming in Lua. Lua.org, 2006

Introduction to MHP & GEM. Disponível em: <www.mhp.org/introduction.htm>. Acesso em: 28 de janeiro de 2010.

JOHNSON, Thienne M. Java para Dispositivos Móveis - Desenvolvendo Aplicações com J2me. São Paulo : Novatec.

JSR 927: JavaTM TV API 1.1 disponível em: <www.jcp.org/en/jsr/detail?id=927>. Acesso em: 28 de janeiro de 2010.

LAMOTHE, Andre. Multiplayer Game Programming. 2001. Course Technology PTR

MANZANO, José A.N.G. BR-Office.Org 2.0 - Guia Prático de Aplicação. São Paulo: Érica, 2006.

Módulo Técnico - JavaDTV disponível em: <www.forumsbtvd.org.br/materias.asp?id=200>

O potencial impacto da nova política industrial brasileira na indústria de jogos. Disponível em: <www.abragames.org/news/pdp.html >. Acesso em: 28 de janeiro de 2010.

PEREIRA, Elbis, REHDER, wellington. Internet. 1ª Edição, São Paulo: Viena, 2006.

PERUCIA, Alexandre. Desenvolvimento de Jogos Eletrônicos. São Paulo: Novatec, 2007

SANTEE, Andre. Programação de jogos com C++ e DirectX. São Paulo: Novatec.

SCHUYTEMA,Paul; MANYEN, Mark. Game Development With LUA. Charles River Media, 2005

SHREINER, Dave; J. Randi; LICEA-KANE, Bill. 2OpenGL Library. Addison-Wesley Professional, 2009

SOARES, Luiz Fernando Gomes; JUNQUEIRA, Simone Diniz Barbosa. Programando em NCL - Desenvolvimento de aplicações para middleware Ginga, TV digital e Web. Editora Campus-Elsevier.

TEMPLE, André; MELLO, Rodrigo Fernandes de; GALEGARI, Danival Taffarel, SCHIEZARO, Maurício. Jsp, Servlets e J2EE. Disponível em: <www.inf.ufsc.br/~bosco/downloads/livro-jsp-servlets-j2ee.pdf>. Acesso em: 28 de janeiro de 2010.

WOO, M.; NEIDER, J.; DAVIS, T. OpenGL programming guide. 3. ed. Reading: Addison-Wesley, 1999.

WRIGHT, Richard S; LIPCHAK, Benjamin; HAEMEL, Nicholas. OpenGL(R) SuperBible: Comprehensive Tutorial and Reference. 2007. Addison-Wesley Professional.

(S-36) - INFORMÁTICA; REDES DE COMPUTADORES; MONTAGEM E MANUTENÇÃO DE COMPUTADORES; ADMINISTRAÇÃO DE REDES; GERÊNCIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO; ARQUITETURA DE COMPUTADORES; SISTEMAS OPERACIONAIS; COMPUTAÇÃO PARALELA; PROJETO INTEGRADOR:

Conteúdo:

8. Informática Básica: significado dos termos mais utilizados em computação, os componentes de um computador, os periféricos, redes e Internet. Sistema Operacional Windows XP: conceitos, manipulação de pastas, arquivos, janelas e utilização da Internet. MS Office 2003: criação de textos, tabelas, objetos gráficos, manipulação de planilhas, formatação, fórmulas e cálculos, terminologia de banco de dados, consultas, formulários, relatórios, apresentações, slides e efeitos especiais.

9. Redes de computadores: conceitos e arquitetura de redes; modelo de referência OSI; padrões IEEE; comunicação de dados; meios de transmissão; protocolo TCP/IP; detecção e correção de erros; protocolos de acesso ao meio; algoritmos e protocolos de roteamento; interconexão de redes; camada de transporte: serviços, protocolos, programação; aplicações: transferência de arquivos, correio eletrônico, web, multimídia; qualidade de serviço; tópicos avançados em redes de computadores; telecomunicações.

10. Arquitetura de computadores: organização básica da CPU; organização da memória; formato e armazenamento de instruções; modos de endereçamento; programação em linguagem assembly; subrotinas; entrada e saída: interfaces, periféricos, controladores; métodos de transferência de dados; montagem e manutenção de computadores.

11. Sistemas operacionais: conceitos e evolução de sistemas operacionais; interfaces de um sistema operacional; gerência de processos: estados, escalonamento, comunicação e sincronização inter-processos; bloqueios perpétuos; gerência de memória; gerência de E/S; sistema de arquivos; proteção e segurança; estudo de caso de sistemas operacionais atuais (Windows e Linux): estrutura interna, interface, comunicação e sincronização, programação; aspectos de projeto e implementação de sistemas operacionais.

12. Administração de redes: conceitos e políticas de administração de redes; gerência de redes e serviços: modelos, plataformas, protocolos; rede bluetooth; segurança de redes: vulnerabilidades, mecanismos de proteção, criptografia, autenticação, controle de acesso; redes Linux e Windows.

13. Computação paralela: conceitos de computação paralela; modelos de computação paralela; Grids; algoritmos paralelos; ambientes de programação paralela; sistemas distribuídos.

14. Tecnologia da Informação: políticas, diretrizes, planejamento, organização e gestão da tecnologia da informação (TI); principais modelos de gestão vigentes; gestão dos processos de TI: projetos, operação, centro de informação, rede de comunicação, nível de serviço, problemas e mudanças, segurança, recuperação, capacidade, desempenho e auditoria de sistemas; governança corporativa e governança de TI; normas, processos e indicadores de desempenho para a área de TI; modelos de apoio para governança de TI: COBIT (Control Objectives for Information and Related Technology); ITIL (Information Technology Infrastructure Libray); BSC (Balanced Scorecard).

Referências:

ANDRADE, Adriana; ROSSETTI, José Paschoal. Governança Corporativa: Fundamentos, Desenvolvimento e Tendências. 2.Edição, Sao Paulo: Atlas, 2006.

AUDY J. Sistemas de informação: planejamento e alinhamento estratégico nas organizações. Bookman, 2003.

BURGUESS, Mark. Princípios de Administração de redes e Sistemas. LTC, 2ª. Ed. 2006.

CARMONA, Tadeu. Administração de redes. Ed. Linux New Media do Brasil. 2008

D'AVILA, Edson. Montagem , Manutenção e Configuração de Computadores Pessoais. Editora: Erica

KAPLAN, Robert S. Organização Orientada para a Estratégia: Como as Empresas Que Adotam O Balanced Scorecard Prosperam

no Novo Ambiente de Negócios. Rio de Janeiro: Campus, 2000.

KUROSE, J. F. Redes de Computadores e a Internet: uma abordagem Top-Down. 3ª. edição Pearson, 2006

LAHTI, Christian B.; PETERSON, Roderick. Sarbanes-OxLey: Conformidade de TI Usando COBIT e Ferramentas Open Source - Editora Alta Books - 2006 ;

LASTOVETSKY, A. L. Parallel Computing on Heterogeneous Networks. John Wiley, 2003.

LUCAS JR, H.C. . Tecnologia da Informação. Editora: LTC. 2006.

LYRA, Maurício R.. Segurança e Auditoria em Sistema de Informação. Ciência Moderna

MACHADO, F..B., Arquitetura de Sistemas Operacionais 4ªed., LTC, 2007.

MAGALHÃES, Ivan L.; PINHEIRO, Walfrido B. "Gerenciamento de Serviços de TI na Prática - Uma abordagem com base na ITIL. Editora Novatec, 2007.

MONTEIRO. Mário, Introdução à organização de computadores. Rio de janeiro. LTC. 5ª edição, 2007

OLIVEIRA, Rogério A., Software livre e BrOffice, Ed. Academia, 2009

SILVA, M. G. Terminologia Básica, Windows XP, Word 2003, Excel 2003, Access 2003, Power Point 2003. 6ª. ed. São Paulo: Editora Érica, 2007.

SOARES, L. F. Rede de Computadores - Das LANs, MANs e WANs 'as redes ATM, Campus 1995

STALLINGS, W. Arquitetura e Organização de Computadores. 5ª edição, Prentice Hall, 2002.

TANENBAUM, A. S. Sistemas Operacionais Modernos. 2ª edição, Prentice Hall, 2003.

TANENBAUM, A.S. - Organização Estruturada de Computadores - 5ª edição, 2006, Ed. Prentice/Hall do Brasil;

TANENBAUM, Andrew e VAN STEEN, Maarte. Sistemas Distribuídos - Princípios e paradigmas. 2ª edição, 2007, Ed. Prentice-Hall.

TANENBAUM, Andrew. Rede de Computadores. Ed. Campus. 4ª. Edição. 2003

THOMPSON, M.A. Windows 2003 Server: Administração de redes. Ed. Linux New Media do Brasil. 2008

TURBAN &RAINER JR. & POTTER. Administração de Tecnologia da Informação. Editora: Campus. 2005.

WEILL, Peter; ROSS, Jeanne W. Governança de TI: Tecnologia da Informação. São Paulo: Makron Books, 2006.

(S-37) - MATEMÁTICA BÁSICA E MATEMÁTICA SUPERIOR:

Conteúdo:

1. Matemática básica:

1.1. Números, funções e equações: conjuntos numéricos; os conceitos de relação e função; função do primeiro grau (função afim); função do segundo grau (função quadrática); potenciação e função exponencial; logaritmos e função logarítmica; trigonometria no triângulo retângulo e na circunferência unitária; funções trigonométricas; matrizes, determinantes e sistemas lineares; números Complexos; polinômios e equações algébricas.

1.2. Contagem: análise combinatória; binômio de Newton e triângulo de Pascal; probabilidade.

1.3. Geometria: geometria euclidiana plana; geometria euclidiana espacial de posição e métrica.

2. Álgebra e Álgebra linear:

2.1. Aritmética: divisão euclidiana entre números inteiros; números primos; MDC e MMC; fatoração única; Teorema Fundamental da Aritmética; aritmética modular; o anel das classes de congruências modulo n; elementos irredutíveis; função FI de Euler; Pequeno Teorema de Fermat; Teorema Chinês dos Restos.

2.2. Espaços vetoriais: Definição e exemplos; subespaços; subespaços gerados; soma de subespaços; dependência e independência Linear; base e dimensão; coordenadas e mudança de base.

2.3 Transformações Lineares: definição e propriedades; núcleo e imagem; transformações injetoras, sobrejetoras e bijetoras; matrizes das transformações Lineares, operadores Lineares e mudança de base; autovalores e autovetores; polinômios característicos; forma diagonal; base de autovetores; operadores diagonalizáveis; polinômio minimal.

2.4. Espaços com produto interno: produto interno; ortogonalidade; norma; coeficientes de Fourier; base ortonormal; processo de diagonalização de Gram-Schimidt; projeção ortogonal; complemento ortogonal.

3. Geometria analítica:

3.1. Vetores: operações e propriedades; condições de paralelismo; produto escalar; produto vetorial e produto misto.

3.2. Curvas planas: reta; circunferência; as cônicas; transformação de coordenadas no plano; translação e rotação; redução da equação geral do 2º grau; representação de curvas em coordenadas polares.

3.3. Curvas e superfícies no espaço: correspondência entre superfícies e equações; curvas e superfícies em coordenadas paramétricas; coordenadas retangulares, cilíndricas e esféricas.

3.4. Estudo das retas e planos no R3: equações da reta e do plano (cartesiana, paramétricas, normal e simétrica); posições relativas; ângulos e distâncias.

4. Cálculo e Análise:

4.1. Noções de Topologia: topologia euclidiana em R; normas; distâncias; vizinhanças; bolas; conjuntos abertos e fechados; pontos de acumulação e pontos aderentes; interior fecho e fronteira de um conjunto; conjuntos compactos; conjuntos conexos; continuidade.

4.2. Sequência e séries de números reais: limite de uma sequência; subsequências; sequência de Cauchy; series numéricas; convergência, convergência absoluta e convergência condicional; testes de convergência.

4.3. Cálculo para funções de uma variável: definição e teoremas sobre Limites; Limites no infinito; Limites infinitos; Limites fundamentais; formas indeterminadas; continuidade de funções; definição de derivada; interpretação geométrica e física de derivada; derivadas de funções elementares e transcendentais; regras de derivação; regra da cadeia; taxas relacionadas; aplicações de derivadas para o esboço de gráficos de funções; séries de Taylor e séries de potências; antiderivadas e integração indefinida; mudança de variáveis; integrais definidas e Teorema Fundamental do Cálculo; aplicações de integrais definidas no cálculo de áreas, volumes e comprimento de arcos; integração por partes; integrais impróprias.

4.4. Cálculo para funções de varias variáveis e para funções vetoriais: Limite e continuidade; derivadas parciais; derivada direcional; diferenciabilidade; regra da cadeia; vetor gradiente; extremos de funções de várias variáveis; integrais múltiplas; mudança de variáveis.

4.5. Equações diferenciais: equações diferencias ordinárias de 1ª ordem; equações diferencias ordinárias Linares de ordem 2 com coeficientes constantes; aplicações.

Referências:

ANTON, H.; BIVENS, I.C.; DAVIS, S. Cálculo Volume 1. Bookman, 2007.

ANTON, H.; BIVENS, I.C.; DAVIS, S. Cálculo Volume 2. Bookman, 2007.

BOYCE, W; DI PRIMA, R. Equações Diferenciais Elementares e Problemas de Valores de Contorno. 8.ed. LTC Livros Técnicos e Científicos Editora S.A., 2006.

HEFEZ, A. Curso de Álgebra Volume 1. 3ª edição. Rio de Janeiro: IMPA, 2002.

LEITHOLD, L. Cálculo com Geometria Analítica Volume 1. 3.ed. São Paulo: Harbra Ltda, 1994.

LEITHOLD, L. Cálculo com Geometria Analítica Volume 2. 3.ed. São Paulo: Harbra Ltda, 1994.

LIMA, E. L. Análise Real vol 1. Coleção Matemática Universitária. 10.ed. Rio de Janeiro: IMPA, 2008.

LIMA, E. L.; CARVALHO, P.C.P.; WAGNER, E.; MORGADO, A.C. A Matemática do Ensino Médio - Volume 1. Coleção Professor de Matemática. 5.ed. Rio de Janeiro: SBM, 2001.

LIMA, E. L.; CARVALHO, P.C.P.; WAGNER, E.; MORGADO, A.C. A Matemática do Ensino Médio - Volume 2. Coleção Professor de Matemática. 3.ed. Rio de Janeiro: SBM, 2000.

LIMA, E. L.; CARVALHO, P.C.P.; WAGNER, E.; MORGADO, A.C. A Matemática do Ensino Médio - Volume 3. Coleção Professor de Matemática. 3.ed. Rio de Janeiro: SBM, 2001.

LIPSCHUTZ, S.; LICSON, M. Álgebra Linear. Coleção Schaum. 3.ed. Makron Books, 2004.

PINTO, D.; MORGADO, M.C.F. Cálculo Diferencial e Integral de Funções de Várias Variáveis. 3.ed. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2000.

STEINBRUCH, A.; WINTERLE, P. Álgebra Linear. 2.ed. Makron Books, 1987.

STEINBRUCH, A.; WINTERLE, P. Geometria Analítica. Makron Books, 1987.

(S-38) - MÉTODOS E TÉCNICAS ADMINISTRATIVAS E SECRETARIAIS; GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS; GESTÃO EMPRESARIAL:

Conteúdo:

1. Princípios da administração: conceitos fundamentais; áreas funcionais básicas de uma organização; evolução e tendência dos modelos de gestão; cultura e diversidade organizacional; princípios e gestão da qualidade; gestão socioambiental; cidadania; gestão aplicada a diversos setores.

2. Gerenciamento de competências e gestão secretarial: competências técnicas, habilidades e atitudes no exercício profissional; administração do tempo; empreendedorismo; liderança; comunicação estratégica; etiqueta corporativa; gerenciamento de arquivos (eletrônico e físico); processos de gestão de pessoas.

Referências:

AZEVEDO, Ivanize; COSTA, Sylvia I. Secretária: um guia prático. São Paulo: Senac, 2000.

CHIAVENATO, Idalberto. Administração de Recursos Humanos. São Paulo: Manole, 2009.

CHIAVENATO, Idalberto. Gerenciando com Pessoas. Rio de Janeiro: Campus, 2005.

CHIAVENATO, Idalberto. Administração nos Novos Tempos. Rio de Janeiro: Campus, 2005.

MAXIMIANO, Antônio C. A. Introdução à Administração. Ed. Compacta. São Paulo: Atlas, 2006.

MEDEIROS, João B.; HERNANDES, Sônia. Manual da Secretária: técnicas de trabalho. São Paulo: Atlas, 2009.

OLIVEIRA, Djalma P. R. Introdução à Administração. Ed. Compacta. São Paulo: Atlas, 2009.

REAL, Mauro C. Gestão Empresarial. IESDE. Curitiba: , 2006.

VERGARA, Sylvia C. Gestão de Pessoas. 8.ed. São Paulo: AtLas, 2009.

(S-39) - LOGÍSTICA DE EVENTOS, ETIQUETA SOCIAL, TIPOLOGIA DE SERVIÇOS À MESA, ALIMENTOS E BEBIDAS, TÉCNICAS DE GOVERNANÇA, ROUPARIA:

Conteúdo:

1. Logística; técnicas e ferramentas de Logística de eventos; plano de Logística; gerenciamento Logístico de eventos; Logística no Local do Evento; avaliação da logística.

2. Etiqueta; regra de boas maneiras; etiqueta empresarial; protocolo; cerimonial; recepção em eventos; apresentação pessoal.

3. Tipologia de serviços à mesa: serviço à francesa, serviço à inglesa direto, serviço à inglesa indireto, "self-service", serviços de queijos, serviços de sobremesa e outros serviços.

4. Alimentos e bebidas: gerencia de a & b; planejamento do menu; produção de alimentos (planejamento e pré-custo, método de produção de alimentos, manuseio dos alimentos e políticas de sobra, política de congelamento e descongelamento); higiene (contaminação de alimentos e envenenamento de alimentos, limpeza, higiene pessoal, equipamentos de higienização); restaurantes; banquetes.

5. Técnica de governança: atribuições e responsabilidades; materiais de limpeza, utensílios e equipamentos; quadro funcional, turnos de trabalhos; chaves; rouparia de andar; serviços de andares; lavanderia; limpeza geral.

6. Lavanderia: estudo dos têxteis; organização de espaço físico e de equipamentos; produtos utilizados em lavanderia; rotina do trabalho; custos.

Referências:

ALLEN, Johnny. et al. Organização e Gestão de Eventos. 3.ed. Rio de Janeiro: Campus, 2008.

CASTELLI, Geraldo. Administração Hoteleira. 6.ed. Caxias do Sul: EDUCS, 1999.

DAVIES, Carlos A. Alimentos e Bebidas. 2.ed. Caxias do Sul: EDUCS, 2001.

LUZ, Olenka R. Cerimonial, protocolo e Etiqueta: Introdução ao Cerimonial do Mercosul. São Paulo: Saraiva, 2005.

MATIAS, Marlene. Organização de eventos: procedimentos e técnicas. 4.ed. São Paulo: Manole, 2007.

RIBEIRO, Célia. Etiqueta na prática: um guia moderno para boas maneiras. São Paulo: L&PM, 2001.

SARAIVA, Joséana M. (Organizadora). O(A) profissional de hotelaria e empresa similar: o saber, o ser e o saber-fazer. Recife: Bagaço, 2009.

TEICHMANN, Ione M. Cardápios: técnicas e criatividade. 2.ed. Caxias do Sul: EDUCS, 1990.

(S-40) - FÍSICA TEÓRICA E EXPERIMENTAL:

Conteúdo:

Cinemática e dinâmica do movimento de corpos pontuais em uma, duas e três dimensões; as leis de Newton; as forças básicas da natureza; conceitos de energia mecânica, trabalho e momento Linear; as Leis de conservação da energia total e do momento; colisões; gravitação; rotações e momento angular; forças de inércia. Estática e hidrodinâmica de fluidos, a equação de Bernoulli; o oscilador harmônico; oscilações forçadas e amortecidas; o conceito e a equação de ondas em uma, duas e três dimensões; ondas em meios materiais; o som; as Leis da termodinâmica; gases ideais, incluindo a teoria cinética dos gases. A Lei de Coulomb e a definição de campo e potencial eletrostáticos; capacitores e dielétricos; corrente elétrica; campo magnético; Lei de Ampère e da indução de Faraday; materiais magnéticos; as equações de Maxwell. Óptica geométrica, interferência, difração e polarização; introdução à relatividade restrita; as transformações de Lorentz; as Leis de conservação da energia total e do momento relativístico; as bases experimentais da mecânica quântica; os princípios fundamentais da teoria quântica; a equação de Schrödinger e aplicações a sistemas simples. Métodos numéricos em física computacional aplicados ao ensino: Operações numéricas básicas, Soluções numéricas de equações diferenciais ordinárias, Métodos numéricos de integração, zeros de funções, resolução numérica de sistemas de equações diferenciais ordinárias.

Referências:

ALVARENGA, B., MÁXIMO, A., Curso de Física, Vol. 1 e 2, Ed. Scipione, 2000

GOULD, J., TOBOCHNIK, J., CHRISTIAN, W., An Introduction to Computer Simulation Methods: Applications to Physical Systems, 3ª Ed, 2006.

HALLIDAY, David; RESNICK, Robert e WALKER, JearL; Fundamentos da Física, 4 volumes, LTC Editora S.A., 4ª edição, Rio de Janeiro, 1996.

KOONIN, S.E., USA, 1ª Ed., Computational Physics, Benjamin/ Commi, 1986.

NUSSENZVEIG, H. M., Curso de Física Básica, Vol. 1 a 4, Ed Edgard Blucher Ltda, 1997.

PALMER, G., Physics for Games Programmers, Apress, 2005.

RAMALHO Jr, Francisco; FERRARO, Nicolau G; SOARES, Paulo A.T. Os fundamentos da Física. 8 ed. São Paulo: Moderna, 2004 v. 1, 2 e 3.

TIPLER, P. A., MOSCA, G., Física para cientistas e engenheiros, Vol. 1 a 3, Ed LTC, 2006.

(S-41) - TÉCNICAS DE PREPARO DE PÃES, MASSAS E CONFEITARIA; NUTRIÇÃO, HIGIENE, MANIPULAÇÃO, CONSERVAÇÃO E ARMAZENAGEM DE ALIMENTOS; ESTRUTURA FÍSICA E EQUIPAMENTOS:

Conteúdo:

1. Ingredientes e insumos para panificação, confeitaria e massas.

2. Técnica de preparo de pães.

3. Técnicas de preparo de massas.

4. Técnicas de preparo de produtos de confeitaria.

5. Higiene e manipulação de alimentos.

6. Química de alimentos.

7. Conservação e armazenamento de alimentos.

8. Estrutura física, layout.

9. Equipamentos para panificação, confeitaria e massas.

10. Microbiologia de alimentos.

11. Cálculo e planejamento de produção.

Referências:

ARAUJO, Mauro S. Falando de Panificação. São Paulo: W. Cor Gráfica Editora Limitada, 1996.

BRASIL. Portaria nº 326, de 30 de julho de 1997. Aprova o Regulamento Técnico sobre "Condições Higiênico-Sanitárias e de Boas Práticas de Fabricação para Estabelecimentos Produtores/Industrializadores de Alimentos". Disponível em: <http://e-legis.bvs.br/leisref/public/showAct.php?id=100> . Acesso em: 03 de janeiro de 2007.

BRASIL. Resolução RDC nº 216, de 15 de setembro de 2004. Dispõe sobre o Regulamento Técnico de Boas Práticas de Fabricação para Serviço de Alimentação. ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária. D.O.U. - Diário Oficial da União; Poder Executivo. Disponível em <www.anvisa.gov.br>. Acesso em: 2 de fevereiro de 2010.

BRASIL. Resolução RDC nº 275, de 23 de outubro de 2002. Dispõe sobre o Regulamento Técnico de Procedimentos Operacionais Padronizados aplicados aos Estabelecimentos Produtores/Industrializadores de Alimentos e a Lista de Verificação das Boas Práticas de Fabricação em Estabelecimentos Produtores/Industrializadores de Alimentos. ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária. D.O.U. - Diário Oficial da União; Poder Executivo, de 23 de outubro de 2003. Disponível em <www.anvisa.gov.br> . Acesso em: 21 de janeiro de 2007.

CALVEL, Raymon. O pão francês e os produtos correlatos: tecnologia e prática da panificação. Fortaleza: J. Macedo, 1987.

CANELLA - RAWLS, Sandra. Pão: Arte e Ciência. São Paulo: SENAC, 2005.

CAUVAIN, Stanley P.; YOUNG, Linda S. Tecnologia da panificação. São Paulo: Manole, 2007.

GERMANO, Maria. I. S. Treinamento de Manipuladores de Alimentos: fator de segurança alimentar e promoção da saúde. São Paulo: Varela, 2003.

GIORILLI, Piergiorgio et al. Pão e Cia. Lisboa: Lisma, 2003.

PERRELLA, Angelo S.; PERRELLA, Myriam C. História da confeitaria no mundo. Campinas: Livro Pleno, 1999.

PHILIPPI, Sonia T. Nutrição e Técnica dietética. 2.ed. São Paulo: Manole, 2003.

SILVA JUNIOR, Eneo A. da. Manual de controle higiênico-sanitário em serviços de alimentação. 6.ed. São Paulo: Varela, 2005.

(S-42) - LOGÍSTICA DE EVENTOS; FLUXOS OPERACIONAIS DE TRANSPORTE E HOSPEDAGEM; GUIAMENTO REGIONAL E NACIONAL:

Conteúdo:

1. A gestão pública do turismo.

2. Reservas, recepção e portaria social.

3. Planejamento de eventos gastronômicos.

4. Empresas turísticas: suas funções e características.

5. História da alimentação e gastronomia;

6. Formas e tipos de turismo;

7. Habilidades básicas na cozinha;

8. Tipos de meios de hospedagem;

9. Competências básicas e competências diferenciadas para o desempenho e formação profissional do guia de turismo;

10. O conceito de museu através do processo histórico e sua relação com o turismo.

Referências:

CASTELLI, Geraldo. Administração Hoteleira. 9.ed. Caxias do Sul: EDUCS, 2003.

COOPER, Chris. Turismo, princípios e prática. Porto Alegre: Bookman, 2001.

DAVIES, Carlos A. Alimentos Bebidas. Caxias do Sul: EDUCS, 1999.

DAVIES, Carlos A. Cargos na hotelaria. 3.ed. Caxias do Sul: EDUSC, 2001.

DIAS, Reinaldo. Planejamento do Turismo: política e desenvolvimento do turismo no Brasil. São Paulo: Atlas, 2003.

DIAS, Reinaldo. Introdução ao Turismo. São Paulo: Atlas, 2005.

HAYES, Ninemeier. Gestão de Operações Hoteleiras. São Paulo: Pearson Pratice Hall, 2005.

LICKORISH, Leonard J. Introdução ao Turismo. Rio de Janeiro: Campus, 2000.

MOLINA, Sergio. O pós-turismo. São Paulo: Aleph, 2003.

PÉREZ, Luis D.M. Manual prático de recepção hoteleira. São Paulo: Rocca, 2001.

VALLEN, Gary K.; VALLEN, Jerome J. Check in, check out: gestão e prestação de serviços em hotelaria. 6. ed. Porto Alegre: Bookman, 2003.

(S-43) - TERAPIA OCUPACIONAL NAS DISFUNÇÕES NEONATAIS; TERAPIA OCUPACIONAL NO DESENVOLVIMENTO INFANTIL; ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM TERAPIA OCUPACIONAL; SAÚDE COLETIVA:

Conteúdo:

1. Estudo do desenvolvimento neonatal e infantil normal e desviante.

2. Atuação do terapeuta ocupacional em neonatologia e na infância.

3. Formas de avaliação em Terapia Ocupacional - do neonato ao adolescente.

4. A atuação do terapeuta ocupacional na escola.

5. Comunicação alternativa e Terapia Ocupacional.

6. Acessibilidade e ajudas técnicas em saúde e educação.

7. Terapia Ocupacional e o brincar.

8. A Formação do Profissional da Saúde no contexto atual da educação.

9. A construção do Sistema Único de Saúde (SUS): princípios, diretrizes e repercussões no campo da saúde.

10. SUS: Políticas e Programas de saúde.

Referências:

AprenderSus: o SUS e os cursos de Graduação da Área da Saúde, 2004. Ministério da Saúde, Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, Departamento de Gestão da Educação na Saúde. (Disponível em: http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/aprendersus.pdf)

CAVALCANTI, A.; GALVÃO, C. Terapia Ocupacional: fundamentação e prática. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2007. CNE/CES nº 1210 de 12/09/2001. Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de graduação em Fisioterapia, em Fonoaudiologia e em Terapia Ocupacional. Ministério da Educação. (Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/pces1210_01.pdf)

DE CARLO, M. M. R. P.; LUZO, M. C. Terapia Ocupacional: Reabilitação Física e Contextos Hospitalares. São Paulo: Roca, 2004.

DRUMMOND, A. F.; REZENDE, M.B. Intervenções da Terapia Ocupacional. Minas Gerais: UFMG, 2008.

FERLAND, F. O modelo Lúdico: o brincar, a criança com deficiência física e a Terapia Ocupacional. São Paulo: Roca, 2006.

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia: Saberes Necessários à Prática Educativa. São Paulo: Paz e Terra, 2002. http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/PNPS2.pdf

http://portal.saude.gov.br/portal/saude/cidadao/area.cfm?id_area=1342

MACEDO, Elizeu Coutinho de e DELIBERATO, Débora. Comunicação alternativa: teoria, prática, tecnologias e pesquisa. São Paulo: Memnon, 2010.

TEIXEIRA, E; SAURON, F. N; SANTOS, L. S. B; OLIVEIRA, M. C. Terapia Ocupacional na Reabilitação Física. São Paulo: Roca, 2005.

VASCONCELOS, C. M; PASCHE, D. F. O Sistema Único de Saúde. In: CAMPOS, G.W.S.; MINAYO, M. C. S.; AKERMAN, M. e colaboradores. Tratado de Saúde Coletiva. São Paulo: Hucitec; Rio de Janeiro: Fiocruz, 2006. Pp.531-562.

(S-44) - FARMACOTÉCNICA ALOPÁTICA E HOMEOPÁTICA; TECNOLOGIA DE COSMÉTICOS; ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM MANIPULAÇÃO FARMACÊUTICA:

Conteúdo:

1. Sistemas dispersos: suspensões, emulsões e géis.

2. Comprimidos e compressão.

3. Cápsulas gelatinosas duras.

4. Soluções: xaropes, tinturas e extratos.

5. Biofarmacotécnica: parâmetros fisiológicos e farmacocinéticos.

6. Radiação ultravioleta e formulações antisolares.

7. Xampus e condicionadores.

8. Escalas e métodos de preparação das formas farmacêuticas homeopáticas.

9. Formas farmacêuticas homeopáticas de uso interno: líquidos, pós, glóbulos.

10. Boas práticas de manipulação em farmácia magistral e legislação vigente.

11. Sistema único de saúde (SUS): princípios, diretrizes e repercussões na formação do profissional da saúde.

Referências:

(Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CES022002.pdf)

(Disponível em: http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/aprendersus.pdf)

ANSEL, H. C., POPOVICH N. G. e ALLEN Jr., L. V. Farmacotécnica: Formas Farmacêuticas e Sistemas de Liberação de Fármacos, 6 ed. 2000. Editora Premier.

AprenderSus: o SUS e os cursos de Graduação da Área da Saúde, 2004. Ministério da Saúde, Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, Departamento de Gestão da Educação na Saúde.

AULTON, M.E. Delineamento de Formas Farmacêuticas. 2 ed., 2005. Editora ArtMed.

BARATA, E. A. F. A Cosmetologia: Princípios Básicos. São Paulo. Tecnopress, 2000.

BEZERRA, S. V.; REBELLO, T. Guia de Produtos Cosméticos. 3. ed. São Paulo: Senac, 2001.

CAMPOS, P. M. Formulário Dermocosmético. Vol. I e II. Rio de Janeiro: Tecnopress, 2000.

CNE/CES nº 2 de 19/02/2002. Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Farmácia. Ministério da Educação.

Farmácia Homeopática, Teoria e Prática. Autor: Olney Leite Fontes. 2 edição, ed. Manole, 2005.

Farmacopeia Homeopatica Brasileira, segunda edicao, 1997, Parte I. Ed. Atheneu

HERNANDEZ, M. et al. Manual de Cosmetologia. 3. ed. Rio de Janeiro: Revinter, 1999.

Legislações Nacionais para Farmácia com Manipulação (www.anvisa.gov.br)

MAGALHÃES, J. Cosmetologia. Rio de Janeiro: Rubio, 2000.

PRISTA, L. N.; FONSECA, A. Manual de Terapêutica Dermatologia e Cosmetologia. São Paulo: Roca, 2000.

QUIROGA, M.L., GUILLOT, C. F. Cosmética Dermatológica Practica. Editora: Corpus Editorial, 1991.

RIEGER, M. M. Harry´s Cosmeticology. Editora: Chemical Publishing CO., INC., 8ª Ed., 2000.

STORPIRTIS, S.; GONÇALVEZ, J.E.; CHIANN, C; GAI, M.N. Biofarmacotécnica. Editora Guanabara Koogan, 2009.

VIGLIOGLIA, P. A.; RUBIN, Jaime. Cosmiatria III. Buenos Aires: AP, 1997.

(S-45) - SEGURANÇA DO TRABALHO, GESTÃO, HIGIENE, ANÁLISE DE RISCOS, SEGURANÇA NA CONSTRUÇÃO, ERGONOMIA:

Conteúdo:

Normas Regulamentadoras do Ministério do Trabalho, atualizadas até outubro/08.

1. Legislação Previdenciária para Acidentes do Trabalho.

2. Transporte de Produtos Perigosos.

3. Análise das causas de falhas e de acidentes.

4. Análise de riscos.

5. Ergonomia.

6. Equipamentos de Proteção Individual.

7. Insalubridade e periculosidade.

8. Sistemas de Gestão Organizacional (Qualidade - NBR ISO 9001:2000, Meio Ambiente NBR ISO 14001:2004, Saúde e Segurança Ocupacional OHSAS 18001:2007).

9. Auditorias de Sistemas de Gestão.

10. Resíduos Sólidos: Classificação, Tecnologias para o Tratamento/Disposição.

11. Mecanismos de Gerenciamento e Controle: Legislação (âmbito Federal), Licenciamento, EIA/RIMA, Sistema de Gestão Ambiental, Controle por Aspectos e Impactos Ambientais.

12. Higiene Ocupacional - agentes físicos, químicos e biológicos.

Referências:

ABNT NBR 10.004:2004 - Resíduos Sólidos;

ABNT NBR ISO 14001:2004 - Sistema de Gestão Ambiental;

ABNT NBR ISO 19011:2002 - Diretrizes para Auditorias de Sistema de Gestão da Qualidade e/ou Ambiental;

ABNT NBR ISO 9001:2000 - Sistema de Gestão da Qualidade - Requisitos;

ARAÚJO, Giovanni Moraes: Sistema de Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional OHSAS 18001 e ISM Code Comentados. 1ª. Edição. Rio de Janeiro. 2006.

ARÚJO, Giovanni Moraes; REGAZZI, Rogério Dias: Perícia e avaliação de ruído e calor Passo a Passo - Teoria e Prática. 2ª. Edição. Rio de Janeiro. 2002.

BRAGA, Benedito; HESPANHOL, Ivanildo; CONEJO, João; et al. Introdução à Engenharia Ambiental. 2ª. Edição. Editora Prientice Hall. São Paulo. 2002.

BRAGA, Cristiano Augusto da Costa. Exposição ocupacional à vibrações no sistema mão-braço no setor da construção. Dissertação de mestrado. Universidade do Porto - Portugal, 2007.

CAMPOS, Vicente Falconi. Gerenciamento pelas Diretrizes. Escola de Engenharia da UFMG. Belo Horizonte. 1996.

CUNHA, Irlon de Ângelo. Exposição ocupacional à vibração em mãos e braços em marmorarias no município de São Paulo: proposição de procedimento alternativo de medição. Tese de doutoramento - USP, São Paulo, 2006.

Decreto 3.048/99, Livro VI - das Disposições Gerais do Regulamento da Previdência Social.

Decreto 6.042/2007 - Altera o Regulamento da Previdência Social aprovado pelo Decreto 3.048/99

DUARTE, Moacir: Riscos Industriais. FUNENSEG; Rio de Janeiro, 2002.

GONÇAÇVES. Edwar Abreu: Manual de segurança e saúde no trabalho. 4ª. Edição. LTr. São Paulo. 2008.

GRANDJEAN, Etienne: Manual de Ergonomia. Editora Bookman; São Paulo, 1991.

Lei 6.514/77, Capítulo V, Título II - Consolidação das Leis do Trabalho, relativo à Segurança e Medicina do Trabalho. Lei 6.938/81 - Política Nacional de Meio Ambiente;

Lei 9.433/97 - Política Nacional de Recursos Hídricos;

Normas de Higiene Ocupacional NHO 01 e NHO 06.

Normas Regulamentadoras do Ministério do Trabalho e Emprego: NR-01; NR-02; NR-03; NR-04; NR-05; NR-06; NR-07; NR-09; NR-10; NR-15; NR-16; NR-17; NR-18; NR-19; NR-20; NR-23; NR-24; NR-26; NR-27; NR-33

OHSAS 18001:2007 - Sistema de Gestão de Saúde e Segurança Ocupacional.

Resolução ANTT 420/2004 - Regulamento do Transporte Terrestre de Produtos Perigosos

Resolução CONAMA 001/86 - Avaliação de Impacto Ambiental;

Resolução CONAMA 237/97 - Licenciamento Ambiental;

SALIBA, Tuffi Messias: Manual prático de avaliação e controle de calor - PPRA. 2ª. Edição. LTr. São Paulo. 2004.

SALIBA, Tuffi Messias: Manual prático de avaliação e controle do ruído - PPRA. 3ª. Edição. LTr. São Paulo. 2004.

Serviço Social da Indústria. Departamento Nacional: Técnicas de avaliação de agentes ambientais: manual SESI. Brasília. SESI. 2007.

SPINELLI, Robson; POSSEBON, José; BREVIGLIERO, Ezio: Higiene ocupacional: agentes biológicos, químicos e físicos. 1ª. Edição. Editora Senac. São Paulo. 2006.

(S-46) - MATEMÁTICA BÁSICA E MATEMÁTICA SUPERIOR:

Conteúdo:

1. Matemática básica:

1.1. Números, funções e equações: conjuntos numéricos; os conceitos de relação e função; função do primeiro grau (função afim); função do segundo grau (função quadrática); potenciação e função exponencial; Logaritmos e função Logarítmica; trigonometria no triângulo retângulo e na circunferência unitária; funções trigonométricas; matrizes, determinantes e sistemas Lineares; números Complexos; polinômios e equações algébricas.

1.2. Contagem: análise combinatória; binômio de Newton e triângulo de Pascal; probabilidade.

1.3. Geometria: geometria euclidiana plana; geometria euclidiana espacial de posição e métrica.

2. Álgebra e Álgebra Linear:

2.1. Aritmética: divisão euclidiana entre números inteiros; números primos; MDC e MMC; fatoração única; Teorema Fundamental da Aritmética; aritmética modular; o anel das classes de congruências modulo n; elementos irredutíveis; função FI de Euler; Pequeno Teorema de Fermat; Teorema Chinês dos Restos.

2.2. Espaços vetoriais: Definição e exemplos; subespaços; subespaços gerados; soma de subespaços; dependência e independência linear; base e dimensão; coordenadas e mudança de base.

2.3 Transformações lineares: definição e propriedades; núcleo e imagem; transformações injetoras, sobrejetoras e bijetoras; matrizes das transformações Lineares, operadores Lineares e mudança de base; autovalores e autovetores; polinômios característicos; forma diagonal; base de autovetores; operadores diagonalizáveis; polinômio minimal.

2.4. Espaços com produto interno: produto interno; ortogonalidade; norma; coeficientes de Fourier; base ortonormal; processo de diagonalização de Gram-Schimidt; projeção ortogonal; complemento ortogonal.

3. Geometria analítica:

3.1. Vetores: operações e propriedades; condições de paralelismo; produto escalar; produto vetorial e produto misto.

3.2. Curvas planas: reta; circunferência; as cônicas; transformação de coordenadas no plano; translação e rotação; redução da equação geral do 2º grau; representação de curvas em coordenadas polares.

3.3. Curvas e superfícies no espaço: correspondência entre superfícies e equações; curvas e superfícies em coordenadas paramétricas; coordenadas retangulares, cilíndricas e esféricas.

3.4. Estudo das retas e planos no R3: equações da reta e do plano (cartesiana, paramétricas, normal e simétrica); posições relativas; ângulos e distâncias.

4. Cálculo e Análise:

4.1. Noções de Topologia: topologia euclidiana em R; normas; distâncias; vizinhanças; bolas; conjuntos abertos e fechados; pontos de acumulação e pontos aderentes; interior fecho e fronteira de um conjunto; conjuntos compactos; conjuntos conexos; continuidade.

4.2. Seqüência e séries de números reais: limite de uma seqüência; subseqüências; seqüência de Cauchy; series numéricas; convergência, convergência absoluta e convergência condicional; testes de convergência.

4.3. Cálculo para funções de uma variável: definição e teoremas sobre Limites; Limites no infinito; Limites infinitos; Limites fundamentais; formas indeterminadas; continuidade de funções; definição de derivada; interpretação geométrica e física de derivada; derivadas de funções elementares e transcendentais; regras de derivação; regra da cadeia; taxas relacionadas; aplicações de derivadas para o esboço de gráficos de funções; séries de Taylor e séries de potências; antiderivadas e integração indefinida; mudança de variáveis; integrais definidas e Teorema Fundamental do Cálculo; aplicações de integrais definidas no cálculo de áreas, volumes e comprimento de arcos; integração por partes; integrais impróprias.

4.4. Cálculo para funções de varias variáveis e para funções vetoriais: limite e continuidade; derivadas parciais; derivada direcional; diferenciabilidade; regra da cadeia; vetor gradiente; extremos de funções de várias variáveis; integrais múltiplas; mudança de variáveis.

4.5. Equações diferenciais: equações diferencias ordinárias de 1ª ordem; equações diferencias ordinárias linares de ordem 2 com coeficientes constantes; aplicações.

Referências:

ANTON, H.; BIVENS, I.C.; DAVIS, S. Cálculo Volume 1. Bookman, 2007.

ANTON, H.; BIVENS, I.C.; DAVIS, S. Cálculo Volume 2. Bookman, 2007.

BOYCE, W; DI PRIMA, R. Equações Diferenciais Elementares e Problemas de Valores de Contorno. 8.ed. LTC Livros Técnicos e Científicos Editora S.A., 2006.

HEFEZ, A. Curso de Álgebra Volume 1. 3ª edição. Rio de Janeiro: IMPA, 2002.

LEITHOLD, L. Cálculo com Geometria Analítica Volume 1. 3.ed. São Paulo: Harbra Ltda, 1994.

LEITHOLD, L. Cálculo com Geometria Analítica Volume 2. 3.ed. São Paulo: Harbra Ltda, 1994.

LIMA, E. L. Análise Real vol 1. Coleção Matemática Universitária. 10.ed. Rio de Janeiro: IMPA, 2008.

LIMA, E. L.; CARVALHO, P.C.P.; WAGNER, E.; MORGADO, A.C. A Matemática do Ensino Médio - Volume 1. Coleção Professor de Matemática. 5.ed. Rio de Janeiro: SBM, 2001.

LIMA, E. L.; CARVALHO, P.C.P.; WAGNER, E.; MORGADO, A.C. A Matemática do Ensino Médio - Volume 2. Coleção Professor de Matemática. 3.ed. Rio de Janeiro: SBM, 2000.

LIMA, E. L.; CARVALHO, P.C.P.; WAGNER, E.; MORGADO, A.C. A Matemática do Ensino Médio - Volume 3. Coleção Professor de Matemática. 3.ed. Rio de Janeiro: SBM, 2001.

LIPSCHUTZ, S.; LICSON, M. Álgebra Linear. Coleção Schaum. 3.ed. Makron Books, 2004.

PINTO, D.; MORGADO, M.C.F. Cálculo Diferencial e Integral de Funções de Várias Variáveis. 3.ed. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2000.

STEINBRUCH, A.; WINTERLE, P. Álgebra Linear. 2.ed. Makron Books, 1987.

STEINBRUCH, A.; WINTERLE, P. Geometria Analítica. Makron Books, 1987.

(S-47) - FÍSICA:

Conteúdo:

1. Conceitos de ordem de grandeza, análise dimensional e algarismos significativos.

2. Conceitos de mecânica: cinemática, Leis de Newton, trabalho e energia, máquinas simples, impulso e quantidade de movimento, torque e momento angular, gravitação, hidrostática, hidrodinâmica.

3. Conceitos de eletromagnetismo: eletrização, lei de Coulomb, campo elétrico, potencial elétrico, capacitância, campo magnético, força magnética.

4. Conceitos de física térmica: temperatura, calorimetria, dilatação, estudo dos gases, Leis da termodinâmica.

5. Conceitos de óptica geométrica: fundamentos, reflexão e refração, espelhos, Lentes e demais instrumentos ópticos.

6. Conceitos de ondas: fundamentos, fenômenos ondulatórios e ondas sonoras.

7. Conceitos de física moderna e contemporânea: efeito fotoelétrico, radiação de corpo negro, relatividade especial, noções de física quântica.

8. Processo ensino e aprendizagem, planos curriculares nacionais para física, LDB, temas transversais.

9. Noções básicas de utilização do Laboratório didático de ciências.

Referências:

ALVARENGA, B., MÁXIMO, A., Curso de Física. Vol. 1, 2 e 3, Ed. Scipione, 2000.

BARTHEM, R., Temas atuais de Física - A Luz. Editora Livraria da Física: Sociedade Brasileira de Física, 2005.

BRASIL, Ministério da Educação e Cultura - Secretaria de Educação Básica. Parâmetros Curriculares Nacionais - do Ensino Médio - PCNEM+. Brasília, SEF/MEC, 2000.

Eletromagnetismo - Edusp

GASPAR, A., Experiências de Ciências para o Ensino Fundamental. Editora Harbra.

GONICK, L., HUFFMAN, A., Introdução Ilustrada à Física - tradução e adaptação de Luiz Carlos Menezes. Editora Harbra, 1999;

GREF - Grupo de Reelaboração do Ensino de Física. Física 1 - Mecânica, Física 2 - Física térmica, óptica, Física 3

GREF - Grupo de Reelaboração do Ensino de Física. Leituras em Física. Disponível na World Wide Web: <http://axpfep1.if.usp.br/~gref/pagina01.html>

HEWITT, P. G.; Física Conceitual. Editora Bookman, 2002.

TORRES, C. M. A. et al.; Física: ciência e tecnologia. Editora Moderna, 2001.

VALADARES, E. C.; Física Mais que Divertida. Editora UFMG, 2002.

WALKER, J.; O Grande Circo da Física. Editora Gradiva.

(S-48) - MECÂNICA; HIDRÁULICA; PNEUMÁTICA; TUBULAÇÕES E BOMBAS E DESENHO TÉCNICO:

Conteúdo:

9. Circuitos hidráulicos e pneumáticos.

10. Circuitos eletro hidráulicos e eletro pneumáticos.

11. Controlador lógico programável.

12. Informática industrial.

13. Eletrônica digital.

14. Tubulações, acessórios e representação.

15. Metrologia: paquímetro; micrômetro; relógio comparador; tolerância dimensional; tolerância de forma e posição.

16. Desenho técnico mecânico: perspectiva isométrica; projeção 1º diedro; corte e seção; cotagem.

Referências:

AGOSTINHO, Oswaldo Luiz. Tolerâncias, ajustes, desvios e analise de dimensões. Colaboração de Antônio Carlos dos Santos Rodrigues; João Lirani. São Paulo: Edgard Blucher, 1977.

BIGNELL, James W., DONOVAN, Robert L. Eletrônica Digital: lógica combinacional. São Paulo: Makron Books, 1995.

BOLKMANN, A. Fundamentos da Automação Industrial Pneutrônica. ABHP/SP, 1996

BONASCO, Nelson G.;NOLL, Valdir. Automação Eletro pneumática. 160p. Editora Érica. São Paulo, 11ª Edição, 2008.

CAPUANO, IDOETA, Ivan V. Elementos de Eletrônica Digital. São Paulo: Érica, 2000.

CHUI, William S., ARAÚJO, Celso de. Praticando Eletrônica Digital. São Paulo: Érica, 1999

CRUZ, Eduardo C. A .; LOURENÇO, Antonio Carlos de; FERREIRA, S. Circuitos Digitais. São Paulo: Érica, 2000.

FRENCH, Thomas E. Desenho técnico. 740 p. Editora Globo. Porto Alegre. 1971.

FUNDAÇÃO ROBERTO MARINHO, Mecânica-Leitura e Interpretação de Desenho Técnico, Telecurso 2000, Editora Globo, Volumes I, II, III, 1995.

MALVINO, Albert Paul, LEACH, Donald P. Eletrônica Digital. São Paulo: Makron Books, 1987.

MITUTOYO. Instrumentos para metrologia dimensional. Apostila da Mitutoyo do Brasil, 1990.

NATALE, Ferdinando. Tecnologia Digital. São Paulo: Atlas, 1992.

NBR 6158. Sistemas de tolerâncias e ajustes. Norma ABNT.

NBR 6173. Terminologia de tolerâncias e ajustes. Norma ABNT.

NBR 6409. Tolerâncias de forma e de posição. Norma ABNT.

Normas ABNT - Desenho Técnico

PROVENZA F., Desenhista de Máquinas, 46ª Edição, Editora F. Provenza, 1991, São Paulo

SILVA, A. et al, Desenho Técnico Moderno, 8ª Edição, Editora LIDEL, ISBN 972-757-337-1, 2008.

Simões Morais, Desenho Técnico Básico, Vol. III Porto Editora.

STEWART, Harry L. Pneumática e hidráulica. Hemus Livraria editora Ltda, 1981.

TELLES, Pedro Carlos da Silva. Tubulações Industriais: Cálculo. 9 edição, editora Rio de Janeiro, 1999.

TELLES, Pedro Carlos da Silva. Tubulações industriais: materiais, projeto, montagem. 10 edição, editora Rio de Janeiro, 2001.

TOCCI, Ronald; WIDMER, Neal. Sistemas Digitais-Princípios e Aplicações. São Paulo: Pearson Prentice-Hall, 2003. Veiga da Cunha, L. Desenho Técnico. 11ª Edição, Fundação Calouste Gulbenkian.

(S-49) E (S-50)- LÍNGUA PORTUGUESA, LITERATURA BRASILEIRA, PORTUGUÊS INSTRUMENTAL, CULTURAS AFRICANAS, AFRO-BRASILEIRA E INDÍGENA:

Conteúdo:

I. Língua portuguesa:

1. Conceitos gerais: Linguagem, Língua, discurso; o signo Lingüístico; funções da Linguagem; variação Linguística; o uso do padrão; a noção de correto.

2. Fonética e fonoLogia.

3. Ortografia.

4. Regras de uso do padrão culto.

5. Morfologia: categorização dos elementos mórficos; processos de formação de palavras; flexão x derivação; classes gramaticais.

6. Sintaxe: estrutura do sintagma; estrutura da oração; funções sintáticas; estrutura do período; sintaxe e pontuação.

7. Semântica e pragmática: significação das palavras; homonímia e polissemia; significação das construções gramaticais; significação e contexto (pressupostos e subentendidos; inferências).

8. Linguística textuaL: texto e discurso; modos de organização do discurso e gêneros textuais; coesão e coerência textuais; fatores pragmáticos de textualidade; construção e organização do texto falado e do texto escrito.

9. Ensino de Língua portuguesa: variação Linguística e ensino de Língua portuguesa; ensino de gramática e análise lingüística; ensino de produção textual; ensino de Leitura.

II. Literatura:

1. Teoria Literária: estética e arte; conceitos e noções sobre Literatura; gêneros Literários (Lírico, épico e dramático); poética; crítica Literária (correntes críticas da Literatura); interpretação textual; intertextualidade; textos não-verbais.

2. Literaturas Brasileira e Portuguesa: escolas literárias, contexto histórico, influências e autores e obras representativos - (Trovadorismo; Humanismo; Classicismo; Quinhentismo; Barroco; Arcadismo; Pré-Romantismo e Romantismo; Realismo / Naturalismo; Parnasianismo; Simbolismo; Pré-Modernismo e Modernismo; Pós-Modernismo e tendências contemporâneas).

3. Literaturas Africanas de Língua portuguesa: contexto histórico, influências e autores e obras representativos - (Literatura angolana; Literatura caboverdiana; Literatura moçambicana)

Referências:

AZEREDO, José Carlos. Iniciação à sintaxe do português. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1990.

BAGNO, Marcos. Preconceito linguístico: o que é, como se faz. 11.ed. São Paulo: Loyola, 2002.

BASILIO, Margarida. Teoria lexical. 7.ed. São Paulo: Ática, 2002.

BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática Portuguesa: atualizada pelo novo acordo ortográfico. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2009.

BUZEN, Clécio; MENDONÇA, Márcia (orgs.). Português no ensino médio e formação do professor. São Paulo: Parábola Editorial, 2006.

CÂMARA Jr., Joaquim Mattoso. Dicionário de lingüística e gramática. 13.ed. Petrópolis: Vozes, 1986.

______. Estrutura da língua portuguesa. 13.ed. Petrópolis: Vozes, 1983.

CHALHUB, Samira. Funções da linguagem. 11.ed. São Paulo: Ática, 2001.

CHARAUDEAU, Patrick; MAINGUENEAU, Dominique. Dicionário de Análise do Discurso. São Paulo: Contexto, 2004

COSTA, Sônia Bastos Borba. O aspecto em português. 2.ed. São Paulo: Contexto, 1997.

CUNHA, Celso; CINTRA; Lindley. Nova gramática do português contemporâneo. 2.ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985.

DIONÍSIO, Ângela Paiva; MACHADO, Anna Rachel; BEZERRA, Maria Auxiliadora (orgs.). Gêneros textuais e ensino. 4.ed. Rio de Janeiro: Lucerna, 2005.

FÁVERO, Leonor Lopes; ANDRADE, Maria Lúcia C. V. O.; AQUINO, Zilda G. O. Oralidade e escrita: perspectivas para o ensino de língua materna. 3.ed. São Paulo: Cortez, 2002.

GARCIA, Othon Moacyr. Comunicação em prosa moderna. 26.ed. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 2006.

GERALDI, João Wanderley. O texto na sala de aula. São Paulo: Ática, 1997.

GONÇALVES, Carlos Alexandre. Flexão e derivação em português. Rio de Janeiro: Ed. da Faculdade de Letras da UFRJ, 2005.

ILARI, Rodolfo; GERALDI, João Wanderley. Semântica. 8.ed. São Paulo: Ática, 1998.

KLEIMAN, Ângela. Oficina de leitura: teoria e prática. 7.ed. Campinas: Pontes, 2000.

KOCH, Ingedore. A inter-ação pela linguagem. São Paulo: Contexto, 2000.

______. Argumentação e linguagem. São Paulo: Cortez, 2004.

______. O texto e a construção dos sentidos. 7.ed. São Paulo: Contexto, 2003.

______; TRAVAGLIA, Luiz Carlos. Texto e coerência. 8. ed. São Paulo: Cortez, 2002.

LIMA, Carlos Henrique da Rocha. Gramática normativa da língua portuguesa. 32.ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1994.

MUSSALIM, Fernanda; BENTES, Anna Christina (orgs). Introdução à linguística: domínios e fronteiras. Vol. 1. 4.ed. São Paulo: Cortez, 2004.

______. Introdução à linguística: domínios e fronteiras. Vol. 2. 3.ed. São Paulo: Cortez, 2003.

______. Introdução à linguística: fundamentos epistemológicos. Vol. 3. 2.ed. São Paulo: Cortez, 2005.

NEVES, Maria Helena de Moura. Gramática de usos do português. São Paulo: Ed. da UNESP, 2000.

ORLANDI, Eni. A linguagem e seu funcionamento: as formas do discurso. 2.ed. Pontes, 1987. Coleção: Linguagem/ Crítica

______. Análise de Discurso: princípios e procedimentos. Campinas: Pontes, 1999.

PERINI, Mário A. Gramática descritiva do português. 4.ved. São Paulo: Ática, 2000.

POSSENTI, Sírio. Por que (não) ensinar gramática na escola. Campinas: Mercado de Letras, 1999.

SILVA, Thaïs Cristófaro. Fonética e fonologia do português. São Paulo: Contexto, 1999.

TAMBA-MECZ, Irène. A semântica. São Paulo: Parábola, 2006.

TRAVAGLIA, Luiz Carlos. Gramática e Interação: uma proposta para o ensino de gramática. 9.ed. São Paulo: Cortez, 2003.

______. Gramática: ensino plural. São Paulo, Cortez: 2003.

AUERBACH, Eric. Mimesis: a representação da realidade na literatura ocidental. São Paulo: Perspectiva, 2001.

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. Tradução: Paulo Bezerra. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

BARTHES, Roland. Aula. São Paulo: Cultrix, 2009.

______. O Prazer do texto. Tradução: J. Guinsburg. São Paulo: Perspectiva, 2008.

BOSI, Alfredo. História concisa da literatura brasileira. São Paulo: Cultrix, 2008.

CANDIDO, Antonio. Literatura e Sociedade: estudos de teoria e história literária. São Paulo: T. A. Queiroz, 2000.

______. Formação da literatura brasileira. Rio de Janeiro: Ouro Sobre Azul, 2009.

______; CASTELLO, José Aderaldo. Presença da Literatura Brasileira. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2006.

ECO, Umberto. O conceito de texto. Tradução: Carla de Queiroz. São Paulo: Edusp, 1984.

FERREIRA, Manuel. Literaturas africanas de expressão portuguesa. São Paulo: Ática, 1980.

HAUSER, Arnold. História social da literatura e da arte. Tradução: Álvaro Cabral. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

HUTCHEON, Linda. Poética do Pós-Modernismo: história - teoria - ficção. Tradução: Ricardo Cruz. Rio de Janeiro: Imago, 1991.

KRISTEVA, Julia. Introdução à semanálise. Tradução: Lúcia Helena França Ferraz. São Paulo: Perspectiva, 2008.

LARANJEIRA, Pires. Literaturas africanas de expressão portuguesa. Lisboa, Universidade Aberta, 1995.

______. "Questões da formação das literaturas africanas de língua portuguesa". In: Revista Colóquio/Letras. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, no 110/111, julho de 1989, p. 66-73. (Disponível online em: www.coloquio.gulbenkian.pt)

LIMA, Luiz Costa. Mimesis e modernidade: formas das sombras. São Paulo: Paz e Terra, 2003.

NAJAR, Carlos. História da Literatura Brasileira. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2007.

MARGARIDO, Alfredo. Estudos sobre as literaturas das nações africanas de língua portuguesa. Lisboa: A Regra do Jogo, 1980.

PADILHA, Laura. Novos pactos, outras ficções. Porto Alegre: EdiPUCRS, 2002.

SARAIVA, Antônio José. História da Literatura Portuguesa. Lisboa: Europa-América, 1965.

SODRÉ, Nelson Werneck. História da Literatura Brasileira. Rio de Janeiro: Graphia, 2006.

TELES, Gilberto Mendonça. Vanguarda europeia e modernismo brasileiro. Petrópolis, RJ: Vozes, 1972.

TINDÓ, Carmen Lúcia Secco. A magia das letras africanas. Rio de Janeiro: Quartet, 2008.

(S-51) - ESTATÍSTICA:

Conteúdo:

1. Estatística descritiva: conceitos, apresentação de dados, medidas de tendência central e de dispersão. Medidas de simetria e de curtose, coeficientes de contingência.

2. Probabilidade: definições, propriedades, probabilidade total, probabilidade condicional, interdependência e teoremas.

3. Variáveis aleatórias discretas e contínuas: definições, esperança e variância.

4. Distribuições de probabilidades de variáveis discretas e contínuas: cumulativa, uniforme discreta, binomial, geométrica, binomial negativa, de Poisson, exponencial e gama.

5. Distribuições de probabilidades conjuntas: variáveis aleatórias discretas e contínuas, covariância e correlação, distribuição normal, distribuição t de Student, bidimensional, combinações lineares de variáveis aleatórias, desigualdade de Chebyshev.

6. Estimação de parâmetro: propriedade de estimadores, método da máxima verossimilhança, amostragem aleatória, distribuições amostrais, intervalos de confiança.

7. Inferência estatística para uma e para duas amostras: testes de hipótese para a média, variância, proporções.

8. Correlação, regressão linear simples e múltipla: regressão linear simples e múltipla, estimação de parâmetros pelo método dos mínimos quadrados, propriedade dos estimadores de mínimos quadrados, testes de hipótese para a regressão, intervalos de confiança para a regressão, correlação.

9. Planejamento e análise de experimentos com um e vários fatores: análise de variância e planejamento fatorial.

10. Estatística não paramétrica: teste dos sinais, teste de Wilcoxon, análise da variância.

11. Controle estatístico da qualidade: controle estatístico da qualidade, controle estatístico de processo.

Referências:

HAIR, J.; BLACK, W.; BABIN, B.; ANDERSON, R; TATHAM, R. Multivariate Data Analysis. New Jersey: Pearson Education Inc., 6º Ed., 2006.

MONTGOMERY, D.C., RUNGER, G.C. Estatística Aplicada e Probabilidade para Engenheiros. Rio de Janeiro: LCT, 2003.

TRIOLA, M.F. Introdução à Estatística. Rio de Janeiro: LTC, 1999.

Anexo III

Integrantes das Bancas Examinadoras

Cód.

Nome

Formação

Titulação

S-01

Ana Graça Valle de Carvalho

Graduação em Biologia

Mestrado

Nilson Alves de Moraes

Graduação em Sociologia

PhD

Hudson Santos da Silva

Graduação em Administração de Empresas

Especialização

Nina Beatriz Bastos Pelliccione (Suplente)

Graduação em Biologia

Mestrado

S-02

Rafael de Souza Dutra

Graduação em Física

Mestrado

José Abdalla Helayël - Neto

Graduação em Física

PhD

Nádia Rodrigues dos Santos

Graduação em Física

Especialização

S-03

Paulo Roberto de Assis Passos

Graduação em Engenharia Química

Doutorado

Hudson Santos da Silva

Graduação em Administração de Empresas e Tecnologia Mecânica

Especialização

Ellen Guimarães Duarte Dias

Graduação em Química

Mestrado

Simone Lorena Quitério de Souza (Suplente)

Graduação em Química

PhD

Nina Beatriz Bastos Pelliccione (Suplente)

Graduação em Biologia

Mestrado

S-04

Alexandre Domingues Gonçalves

Graduação em Engenharia

Mestrado

Eduardo Nazareth Paiva

Graduação em Engenharia Civil

Doutorado

Carlos Henrique Medeiros de Souza

Graduação em Informática Graduação em Direito

Doutorado

S-05

Lúcia de Macedo Silva Reis

Bacharelado e Licenciatura em Letras - Português /Inglês /Literaturas

Graduação

Luiza Mara de Santana Werneck

Bacharelado e Licenciatura em Letras - Português /Inglês /Literaturas

Mestrado

William Eduardo da Silva

Bacharelado e Licenciatura em Letras - Inglês /Literaturas

Especialista

S-06

Rachel Oliveira Nasser

Bacharelado e Licenciatura em Química

Doutorado

Jefferson Leixas Capitâneo

Bacharelado e Licenciatura em Química

PhD

Maria Celiana Pinheiro Lima

Licenciatura em Química

Doutorado

S-07

Flavio Silva de Souza

Bacharelado e Licenciatura em Química

Mestrado

Octávio dos Santos Gouveia Filho

Licenciatura em Química

Especialização

Valeska da Rocha Caffarena

Engenharia Química e Licenciatura em Química

PhD

S-08

José Maria Paolucci Pimenta

Graduação em Engenharia Mecânica

Mestrado

Gladston Francisco Paolucci Pimenta

Graduação em Engenharia Mecânica

Mestrado

Roberto Antônio Roco Antúnez

Graduação em Engenharia Mecânica

Mestrado

S-09

Cleber Haubrichs dos Santos

Graduação em Matemática

Mestrado

Isaque Rodrigues

Graduação em Matemática

Graduação

Pôncio Mineiro da Silva

Graduação em Matemática

Especialização

William da Silva Leal

Licenciatura Plena em Matemática

Mestrado

S-10

Marcos Tadeu Couto

Licenciatura e Bacharelado em Química

Doutorado

João Carlos Martins Mafra

Graduação em Farmácia

Mestrado

Florinda do Nascimento Cersósimo

Licenciatura e Química

Mestrado

S-11

Eudes Pereira de Souza Junior

Graduação em Química

Especialização

Robério Fernandes Alves de Oliveira

Graduação em Engenharia Química

Especialização

Fernando Amim dos Santos

Graduação em Química

Especialização

S-12

Raphael Alcaires de Carvalho

Graduação em Matemática

Mestrado

Jorge Ricardo M. Kwasinski

Graduação em Matemática

Especialização

Rafael de Freitas Lopes

Graduação em Matemática

Licenciado

Ophelio Walkyrio de Castro Walvy (Suplente)

Graduação em Matemática

Doutorado

S-13

Anilton Coelho da Costa Junior

Graduação em Química

Mestrado

José Carlos Marques Freitas

Graduação em Química

Especialização

Delmo Santiago Vaitsman

Graduação em Química

Doutorado

S-14

Grazielle Rodrigues Pereira Neves

Graduação em Física

Mestrado

Maura Ventura Chinelli

Graduação em Química; Graduação em Pedagogia

Doutorado

José Airton Monteiro

Graduação em Biologia

Mestrado

S-15

João José Fonseca Leal

Graduação em Biologia

Doutorado

Danielle Bisaggio

Graduação em Biologia

Doutorado

Rachel Moraes Soares

Graduação em Biologia

Doutorado

S-16

Wallace Vallory Nunes

Graduação em Matemática

Doutorado

Daniel Artur Pinheiro Palma

Graduação em Física

Doutorado

Antonio Carlos Fontes dos Santos

Graduação em Física

Doutorado

S-17

Angela Maria da Costa e Silva Coutinho

Graduação em Letras

Doutorado

Fabian Rodrigo Magioli Núñez

Graduação em Comunicação Social com Habilitação em Cinema

Doutorado

Valeria Claudia Valenzuela Gálvez

Graduação em Comunicação Audiovisual

Mestrado

S-18

Gisela Maria da Fonseca Pinto

Graduação em Matemática

Mestrado

Alessandro Silva

Graduação em Matemática

Mestrado

Ana Tereza Carvalho de Oliveira

Graduação em Matemática

Doutorado

S-19

Luiz Fernando Silva Caldas

Graduação em Química

Mestrado

Kaiza Cavalcante

Graduação em Química

Mestrado

Eduardo Ariel Ponzio

Graduação em Química

Doutorado

S-20

Luiz Fernando Silva Caldas

Graduação em Química

Mestrado

Denise Leal de Castro

Graduação em Química

Doutorado

Jacyra Guimarães Faillace

Graduação em Química

Mestrado

S-21

Jerônimo da Silva Costa

Graduação em Química

Doutorado

José Celso Torres

Graduação em Engenharia Química

Doutorado

Ronoel de Oliveira Godoy

Graduação em Farmácia

Doutorado

S-22

Karla Gomes de Alencar Pinto

Graduação em Química

Doutorado

Rafael Barreto Almada

Graduação em Química

Mestrado

Gandhi Giordano

Graduação em Engenharia Química

Doutorado

S-23

Hervan Oliveira de Almeida

Graduação em Engenharia Elétrica

Especialização

Jean Hilaire Adebai Tomola

Graduação em Engenharia Elétrica

Mestrado

Fábio Antônio Vieira Pinto

Graduação em Engenharia Eletrônica

Mestrado

Marcos Vicente Moreira

Graduação em Engenharia Elétrica

Doutorado

S-24

Hervan Oliveira de Almeida

Graduação em Engenharia Elétrica

Especialização

Jean Hilaire Adebai Tomola

Graduação em Engenharia Elétrica

Mestrado

Fábio Antônio Vieira Pinto

Graduação em Engenharia Eletrônica

Mestrado

Marcos Vicente Moreira

Graduação em Engenharia Elétrica

Doutorado

S-25

José Maria Paolucci Pimenta

Graduação em Engenharia Mecânica

Mestrado

Gladston Francisco Paolucci Pimenta

Graduação em Engenharia Mecânica

Mestrado

Roberto Antônio oço Antúnez

Graduação em Engenharia Mecânica

Mestrado

S-26

André Rocha Pimenta

Graduação em Engenharia Mecânica

Mestrado

Francisco José da Cunha Pires Soeiro

Graduação em Engenharia

PhD

Carlos Alberto Biolchini da Silva

Graduação em Engenharia Mecânica

Mestrado

S-27

André Rocha Pimenta

Graduação em Engenharia Mecânica

Mestrado

Marília Garcia Diniz

Graduação em Engenharia Industrial Metalúrgica

Doutorado

Paulo Feliciano Soares Filho

Graduação em Engenharia Mecânica

Mestrado

S-28

José Maria Paolucci Pimenta

Graduação em Engenharia Mecânica

Mestrado

Daltro Fonseca da Silva

Graduação em Engenharia Mecânica

Graduação

Sérgio Souto Maior Tavares

Graduação em Metalúrgica

Doutorado

S-29

Helton Rodrigo de Souza Sereno

Graduação em Engenharia Mecânica

Especialização

Paulo Feliciano Soares Filho

Graduação em Engenharia Mecânica

Mestrado

Ricardo Ponde Weber

Graduação em Engenharia Mecânica

Mestrado

Claudeci Fonseca Medeiros (Suplente)

Graduação em Engenharia da Computação

Graduação

S-30

CLeber Haubrichs dos Santos

Graduação em Matemática

Mestrado

Isaque Rodrigues

Graduação em Matemática

Graduação

Poncio Mineiro da Silva

Graduação em Matemática

Especialização

William da Silva Leal

Licenciatura Plena em Matemática

Mestrado

S-31

Daniel Oliveira de Lima

Graduação em Engenharia Mecânica

Mestrado

Djalma Ferreira Araújo

Graduação em Engenharia Mecânica

Mestrado

Ézio Lúcio Zerbone Gonçalves

Graduação em Engenharia Mecânica

Mestrado

S-32

RafaeL de Souza Dutra

Graduação em Física

Mestrado

José Abdalla Helayël - Neto

Graduação em Física

PhD

Nádia Rodrigues dos Santos

Graduação em Física

Especialização

S-33

Rodney Cezar de ALbuquerque

Graduação em Processamento de Dados

Mestrado

Esteban Walter Gonzalez Clua

Graduação em Ciência da Computação

Doutorado

Francisco Alves de Freitas Neto

Graduação em Ciência da Computação

Mestrado

S-34

Wagner Pinto Izzo

Graduação em Informática

Mestrado

Esteban WaLter GonzaLez CLua

Graduação em Ciência da Computação

Doutorado

AnseLmo Antunes Montenegro

Graduação em Informática

Doutorado

S-35

DanieL Oliveira de Lima

Graduação em Engenharia Mecânica

Mestrado

Cristina Nader Vasconcelos

Graduação em Informática

Doutorado

Maurício José Viana Amorim

Graduação em Ciências da Computação

Mestrado

S-36

Alexandre Domingues Gonçalves

Graduação em Engenharia

Mestrado

Eduardo Nazareth Paiva

Graduação em Engenharia Civil

Doutorado

Carlos Henrique Medeiros de Souza

Graduação em Informática; Graduação em Direito

Doutorado

S-37

Cleber Haubrichs dos Santos

Graduação em Matemática

Mestrado

Isaque Rodrigues

Graduação em Matemática

Graduação

Pôncio Mineiro da Silva

Graduação em Matemática

Especialização

William da Silva Leal

Licenciatura Plena em Matemática

Mestrado

S-38

Janaína Nascimento Simões de Souza

Graduação em Administração

Mestrado

Edival Dan

Graduação em Administração

Graduação

Luciane Maria Bacellar Moreira Galvão Antunes

Graduação em Administração

Especialista

S-39

Nancy dos Santos Dorna

Graduação em Economia Doméstica

Doutorado

Maria Rosa Figueiredo Nascimento

Graduação em Economia Doméstica

Mestrado

Lida da Conceição Jorge

Graduação em Economia Doméstica

Especialista

S-40

Rafael de Souza Dutra

Graduação em Física

Mestrado

José Abdalla Helayël - Neto

Graduação em Física

PhD

Nádia Rodrigues dos Santos

Graduação em Física

Especialização

S-41

Fernanda Travassos de Castro

Graduação em Economia Doméstica

Mestrado

Alessandra Monsores de Oliveira

Graduação em Química

Graduação

Priscila Silva Rezende

Graduação em Engenharia de Alimentos

Graduação

S-42

Carmelinda da Silva

Graduação em Turismo

Especialização

Eunice Mancebo Rodrigues Fernandes

Graduação em Biblioteconomia

Mestrado

Teresa Cristina Viveiros Catramby

Graduação em Turismo

Mestrado

S-43

Márcia Cabral da Costa

Graduação em Terapia Ocupacional

Mestrado

Fernanda de Souza Marinho

Graduação em Terapia Ocupacional

Mestrado

Marcus Vinícius Machado de Almeida

Graduação em Terapia Ocupacional

Doutorado

S-44

Zaida Maria Faria de Freitas

Graduação em Farmácia

Doutorado

Carla Holandino Quaresma

Graduação em Farmácia

Doutorado

Janaína Dória Líbano Soares

Graduação em Farmácia

Doutorado

Magdalena Nascimento Rennó (Suplente)

Graduação em Farmácia

Doutorado

Sheila Garcia (Suplente)

Graduação em Farmácia

Doutorado

S-45

Joana Darc Machado Pereira

Graduação em Engenharia Química

Mestrado

André Luiz do Carmo Leal

Engenharias: Produção, Mecânica, Segurança do Trabalho, Nuclear

Mestrado

Alberto Chenú Deorsola

Graduação em Engenharia Química

Mestrado

S-46

Cleber Haubrichs dos Santos

Graduação em Matemática

Mestrado

Isaque Rodrigues

Graduação em Matemática

Graduação

Poncio Mineiro da Silva

Graduação em Matemática

Especialização

William da Silva Leal

Licenciatura Plena em Matemática

Mestrado

S-47

Alexandre Mendes

Graduação em Física

Mestrado

Ana Paula Damato Bemfeito

Graduação em Física

Mestrado

Marco Aurélio do Espírito Santo

Graduação em Física

Mestrado

S-48

Helton Rodrigo de Souza Sereno

Graduação em Engenharia Mecânica

Especialização

Paulo Feliciano Soares Filho

Graduação em Engenharia Mecânica

Mestrado

Ricardo Ponde Weber

Graduação em Engenharia Mecânica

Mestrado

Claudeci Fonseca Medeiros (Suplente)

Graduação em Engenharia da Computação

Graduação

S-49

Mauro José Rocha do Nascimento

Graduação em Letras

Doutorado

Marcelo Pacheco Soares

Graduação em Letras

Mestrado

Claudia de Souza Teixeira

Graduação em Letras

Doutorado

Lucineide Lima de Paulo

Graduação em Letras

Mestrado

Monique Lopes Inocêncio (Suplente)

Graduação em Letras

Mestrado

S-50

Mauro José Rocha do Nascimento

Graduação em Letras

Doutorado

Marcelo Pacheco Soares

Graduação em Letras

Mestrado

Cláudia de Souza Teixeira

Graduação em Letras

Doutorado

Lucineide Lima de Paulo

Graduação em Letras

Mestrado

Monique Lopes Inocêncio (Suplente)

Graduação em Letras

Mestrado

S-51

Jorge Ricardo M. Kwasinski

Graduação em Matemática

Especialização

Marcelo Lacerda

Graduação em Engenharia Química

Mestrado

Eduardo Guedes

Graduação em Matemática

Graduação

Margareth Mara C. da Silva

Graduação em Matemática

Especialização

Eudes Pereira de Souza Junior (Suplente)

Graduação em Química

Especialização

Anexo IV

Endereços

a) Campus Avançado Arraial do Cabo: Rua José Pinto de Macedo, s/nº, Prainha, Arraial do Cabo/RJ, ao lado do prédio do CIEP;

b) Campus Avançado Paulo de Frontin: Av. Maria Luísa, 2000, Sacra Família do Tinguá, Engenheiro Paulo de Frontin/RJ;

c) Campus Duque de Caxias: Avenida República do Paraguai, 120, Bairro Sarapuí, Duque de Caxias/RJ;

d) Campus Maracanã: Rua Senador Furtado, 121/125, Maracanã, Rio de Janeiro/RJ;

e) Campus Mesquita: Rua Baronesa Mesquita, s/n, Praça João Luiz do Nascimento, Mesquita/RJ;

f) Campus Nilo Peçanha - Pinheiral: Rua José Breves, 550, Centro, Pinheiral/RJ;

g) Campus Nilópolis: Av. Lúcio Tavares, 1045, Centro, Nilópolis/RJ;

h) Campus Paracambi: Rua Sebastião Lacerda, s/nº, Centro, Paracambi/RJ;

i) Campus Realengo: Rua Carlos Wenceslau, 343, Realengo, Rio de Janeiro/RJ;

j) Campus São Gonçalo: na Escola Municipal Ernani Faria, Rua Oliveira Botelho, s/nº, Neves, São Gonçalo/RJ;

k) Campus Volta Redonda: Rua Antônio Barreiros, 212, Aterrado, Volta Redonda/RJ (entre o Clube Náutico e o Estádio da Cidadania);

l) Setor de Concursos: Av. Lúcio Tavares, 1045, sala 113, Centro, Nilópolis/RJ.