Fundação Zoobotânica de Belo Horizonte - MG

FUNDAÇÃO ZOOBOTÂNICA DE BELO HORIZONTE

ESTADO DE MINAS GERAIS

EDITAL 01/2006

Concurso Público para provimento de cargos públicos efetivos da carreira dos servidores da FUNDAÇÃO ZOOBOTÂNICA DE BELO HORIZONTE – FZB/BH da Administração Indireta do Poder Executivo do Município Belo Horizonte.

De ordem do Exmo. Sr. Prefeito de Belo Horizonte, Dr. Fernando Damata Pimentel, o Presidente da Fundação Zoobotânica de Belo Horizonte, torna público que estarão abertas, no período a seguir indicado, as inscrições para o Concurso Público para provimento de cargos públicos efetivos de Assistente Administrativo, Agente de Visitação, Jardineiro, Tratador de Animais, Técnico de Serviço Público, Técnico Superior de Serviço Público, descritos no Plano de Carreira , instituído pela Lei nº 9.241, de 28 de julho de 2006, nos termos do Decreto nº 12.463, de 31 de agosto de 2006, Decreto nº 6.928, de 7 de agosto de 1991, Lei nº 7.169, de 30 de agosto de 1996 e demais legislações pertinentes.

O Concurso Público será realizado sob a responsabilidade da Fundação Mariana Resende Costa - FUMARC obedecida a legislação pertinente e as normas deste Edital.

1.DAS ESPECIFICAÇÕES DOS CARGOS PÚBLICOS EFETIVOS E OUTROS DADOS

1.1.O Concurso Público regulado por este Edital tem como propósito a seleção de candidatos para o provimento dos cargos públicos efetivos constantes do ANEXO I deste Edital e descritos na Lei nº 9.241, de 28 de julho de 2006;

1.2.Os cargos públicos efetivos descritos neste Edital, suas áreas de atuação, número de vagas, carga horária semanal, vencimento inicial e habilitação exigida são os definidos no ANEXO I e suas atribuições são as previstas no ANEXO II deste Edital.

1.3.Os candidatos aprovados no Concurso Público regido por este Edital terão sua relação de trabalho regida pela Lei Municipal n.º 7.169, de 30 de agosto de 1996 – Estatuto dos Servidores Públicos do Município de BH, vinculados ao regime jurídico estatutário e ao Regime Próprio de Previdência do Município de Belo Horizonte.

1.4.A Fundação Zoobotânica de Belo Horizonte, durante o prazo de validade do concurso, reserva-se o direito de proceder às nomeações em número que atenda aos interesses e necessidades do serviço, de acordo com a disponibilidade orçamentária e financeira, dentro do número de vagas previstas no ANEXO I e ao preenchimento de futuras vagas, observada a ordem classificatória dos candidatos aprovados.

2.DAS CONDIÇÕES PARA INSCRIÇÃO

2.1.Ser brasileiro nato ou naturalizado, ou cidadão português, a quem foi deferida igualdade de condições previstas no parágrafo 1º do artigo 12 da Constituição Federal/88, combinado com o Decreto Federal n.º 70.436, de 18 de abril de 1972.

2.2.Atender às exigências e requisitos contidos neste Edital.

3.DA EFETIVAÇÃO DA INSCRIÇÃO

3.1.O candidato deve tomar conhecimento de todos os requisitos exigidos no presente Edital.

3.2.O candidato deverá preencher corretamente o requerimento de inscrição, informando o cargo público efetivo e a área de atuação, conforme a hipótese, para o qual pretenda concorrer e seus dados pessoais, endereço e inscrição no CPF, declarando nos termos previstos no item 2.2, atender as condições exigidas para a inscrição no cargo e submeter-se às normas expressas neste Edital, sobre as quais não poderá alegar desconhecimento.

3.2.1.O candidato inscrito não deverá enviar cópia de documentos, sendo de responsabilidade exclusiva do mesmo a exatidão dos dados cadastrais informados no requerimento de inscrição, via INTERNET.

3.2.2.O candidato que fizer declaração falsa ou inexata no requerimento de inscrição, terá a sua inscrição cancelada, e serão considerados e declarados nulos, em qualquer época, todos os atos dela decorrentes.

3.2.3.A Fundação Zoobotânica de Belo Horizonte – FZB-BH e a Fundação Mariana Resende Costa - FUMARC não se responsabilizam por quaisquer atos ou fatos decorrentes de informações e endereço incorretos ou incompletos fornecidos pelo candidato.

3.3.O candidato que não possuir CPF deverá solicitá-lo nos postos credenciados, localizados em qualquer agência do Banco do Brasil S.A., da Caixa Econômica Federal e dos Correios, em tempo hábil, isto é, de forma que consiga obter o respectivo cartão antes do término do período de inscrição, para informação no requerimento de inscrição.

3.4.A inscrição somente será realizada via INTERNET pelo site www.fumarc.com.br a partir das 9:00 horas do dia 8 de janeiro de 2007 até às 22:00 horas do dia 26 de janeiro de 2007.

3.5.Os valores da taxa de inscrição são os seguintes:

CARGO PÚBLICO EFETIVO

VALORES(R$) DAS TAXAS DE INSCRIÇÃO

AGENTE DE VISITAÇÃO

35,00 (trinta e cinco reais)

ASSISTENTE ADMINISTRATIVO

35,00 (trinta e cinco reais)

JARDINEIRO

35,00 (trinta e cinco reais)

TÉCNICO DE SERVIÇO PÚBLICO

35,00 (trinta e cinco reais)

TRATADOR DE ANIMAIS

35,00 (trinta e cinco reais)

TÉCNICO SUPERIOR DE SERVIÇO PÚBLICO

50,00 (cinqüenta reais)

3.5.1.O valor da taxa de inscrição deverá, obrigatoriamente, ser pago em qualquer agência bancária por meio de boleto gerado a partir da inscrição do candidato.

3.5.2.Pagamentos efetuados fora do prazo estipulado no boleto, não serão considerados, o que implicará na não efetivação da inscrição.

3.5.3. O comprovante de inscrição do candidato será o boleto, devidamente quitado.

3.5.4.O pagamento da taxa de inscrição efetuado com cheque, deverá constar no verso do mesmo, “Concurso Público – FZB-BH”, o cargo público efetivo/área de atuação, nome do candidato e o nº do CPF.

3.5.4.1. Se o cheque utilizado para o pagamento da taxa de inscrição for devolvido, por responsabilidade do emitente, a inscrição não se confirmará.

3.5.5.O pagamento da taxa de inscrição efetuado em caixa eletrônico, por agendamento, somente será confirmado, caso na data prevista do agendamento, que deverá ser até a data do vencimento do boleto de inscrição, ocorrer resgate pelo Banco do valor da taxa de inscrição.

3.5.5.1.O comprovante de agendamento não terá valor como documento de confirmação da inscrição no concurso.

3.6.Inscrição condicional, provisória, extemporânea ou encaminhadas via FAX, via Postal ou por Correio Eletrônico, não serão aceitas em hipótese alguma, sob qualquer pretexto.

3.7.O Manual do Candidato poderá ser impresso pelo candidato, via INTERNET, no site www.fumarc.com.br

3.8.O candidato receberá pelos Correios, o Cartão de Informação, no endereço por ele indicado no requerimento de inscrição, e que conterá o local, dia e horário de realização das provas.

3.8.1.Caso não receba o cartão de informação até 05 (cinco) dias úteis antes da data programada para realização das provas, o candidato deverá entrar em contato com a Fundação Mariana Resende Costa - FUMARC, pelo telefone (031)3375.6000 para que possa ser informado sobre o local de realização das provas, ou consultar a INTERNET, no site www.fumarc.com.br, onde os mesmos estarão disponibilizados, inclusive para impressão;

3.8.2.É obrigação do candidato conferir, no cartão de informação, a exatidão dos dados nele constantes: seu nome, o número do documento utilizado para inscrição, a sigla do órgão expedidor, o cargo público efetivo/área de atuação e o código de referência. Os eventuais erros de digitação ocorridos no nome do candidato e no número do documento utilizado para inscrição, serão anotados pelo fiscal de sala, no dia, no horário e no local de realização de sua prova. O fato será registrado no Relatório de Ocorrências.

3.9.A Fundação Zoobotânica de Belo Horizonte - FZB-BH e a Fundação Mariana Resende Costa - FUMARC não se responsabilizam por solicitação de inscrição não concluída pelos candidatos, não recebida por motivos de ordem técnica dos computadores, falhas de comunicação, congestionamento das linhas de comunicação, bem como outros fatores de ordem técnica que impossibilitem a transferência dos dados.

3.9.1.Qualquer dúvida quanto ao procedimento ou dificuldade, o candidato deverá entrar em contato com a Fundação Mariana Resende Costa – FUMARC pelo telefone (031) 3375-6000 ou pelo endereço rua Dom Lúcio Antunes, nº 256, bairro Coração Eucarístico, CEP 30535-630, BH/MG.

3.10. Outras informações:

a) em hipótese alguma será devolvido o valor da taxa de inscrição, salvo nas hipóteses de anulação ou de cancelamento do concurso, vedado o reembolso, mesmo nos casos em que houver a duplicidade de pagamento da taxa de inscrição;

b) o candidato só poderá se inscrever para um único cargo, caso contrário, será considerada a última inscrição efetuada;

c) em nenhuma hipótese será aceita a transferência de inscrição entre pessoas e/ou locais de realização das provas solicitada pelo candidato;

d) não será aceita solicitação pelo candidato de alteração ou troca de opção de cargo público efetivo/área de atuação;

e) o requerimento de inscrição e o valor pago referente à taxa de inscrição são pessoais e intransferíveis;

f) a inscrição somente será validada após confirmação do pagamento da taxa de inscrição respectiva pelo Banco.

4.REQUISITOS PARA INVESTIDURA NO CARGO

4.1.O candidato aprovado e classificado no Concurso Público, na forma estabelecida neste Edital, desde que atenda aos interesses e necessidades do serviço da Fundação Zoobotânica de Belo Horizonte, de acordo com a disponibilidade orçamentária e financeira, será investido no cargo público efetivo se atendidas as seguintes exigências:

a)Ser brasileiro, nato ou naturalizado, ou cidadão português, a quem foi deferida a igualdade de condições previstas no parágrafo 1º do artigo 12 da Constituição Federal/88, combinado com o Decreto Federal nº 70.436, de 18 de abril de 1972;

b)Estar em dia com as obrigações eleitorais;

c)Estar em dia com as obrigações militares, se do sexo masculino;

d)Ter idade mínima de 18 (dezoito) anos completos;

e)Possuir, à data da posse, a habilitação exigida para o cargo público efetivo/área de atuação para o qual foi aprovado;

f)Ter aptidão física e mental para o exercício de todas as atribuições do cargo público efetivo/área de atuação para o qual for nomeado e descritas no ANEXO II deste Edital e no Decreto 12.463, de 31 de agosto de 2006, a ser aferida em perícia médica oficial;

g)Não ter sido demitido a bem do serviço público de cargo público efetivo ou destituído de cargo em comissão ou de função pública para o não detentor de cargo de provimento efetivo nos últimos 5(cinco) anos anteriores à sua posse, mediante declaração firmada pelo candidato.

4.2.A falta de comprovação de qualquer um dos requisitos especificados no item 4.1 impedirão a posse do candidato.

4.3.O candidato aprovado, quando nomeado, deverá apresentar, obrigatoriamente, para efeito de posse no cargo público efetivo/ área de atuação, os seguintes documentos:

a)original e fotocópia do CPF próprio;

b)original e fotocópia do título de eleitor com comprovante de votação na última eleição, dos dois turnos, quando houver, ou comprovante de quitação com a justiça eleitoral;

c)original e fotocópia do certificado de reservista ou documento equivalente, se do sexo masculino;

d)original e fotocópia da carteira de identidade ou de documento único equivalente, de valor legal, com fotografia;

e)original e fotocópia do PIS ou PASEP, caso seja cadastrado;

f)original e fotocópia do comprovante de Contribuição Sindical, quando pago;

g)original e fotocópia do comprovante de residência atualizado;

h)fotocópia, autenticada em cartório, de documentação comprobatória de escolaridade, conforme habilitação exigida e discriminada no Anexo I;

i)uma fotografia 3x4 recente;

j)laudo médico atestando a aptidão física e mental do candidato fornecido pelo órgão municipal competente;

k)manifestação favorável da Corregedoria Geral do Município mediante apuração dos fatos declarados pelo candidato no “Boletim de Funções e Atividades – BFA”;

l)declaração de que não foi demitido a bem do serviço público de cargo público efetivo ou destituído ou não de cargo em comissão ou de função pública para o não - detentor de cargo de provimento efetivo nos últimos 5(cinco) anos anteriores à sua posse;

m)declaração de que não é aposentado por invalidez, se for o caso;

n)declaração de bens e valores que constituem seu patrimônio até a data da posse.

4.3.1.Para a posse, o candidato nomeado será submetido a exames médicos admissionais realizados pela Gerência de Saúde do Servidor e Perícia Médica – GSPM da Secretaria Municipal Adjunta de Recursos Humanos – SMARH, cujo laudo terá efeito conclusivo sobre as condições físicas, sensoriais e mentais necessárias ao exercício das atribuições do cargo público efetivo/área de atuação respectivo, observada a legislação específica e os protocolos técnicos para os exames médicos da GSPM.

4.3.1.1.Na inspeção médica poderão, a critério clínico, ser exigido novos exames e testes complementares considerados necessários para a conclusão do exame admissional, de acordo com protocolo médico da GSPM.

4.3.1.2.O candidato considerado INAPTO no exame médico admissional estará impedido de tomar posse e será tornado sem efeito seu ato de nomeação.

4.4.Poderá ser exigido do candidato aprovado, quando nomeado, quaisquer outros documentos que se fizerem necessários à comprovação da habilitação para o cargo público efetivo/área de atuação que foi nomeado.

4.5.Estará impedido de tomar posse o candidato que deixar de apresentar qualquer um dos documentos especificados como obrigatórios no item 4.3

5. DAS VAGAS DESTINADAS AOS PORTADORES DE DEFICIÊNCIA

5.1.Considera-se portador de deficiência o candidato que se enquadrar nas categorias discriminadas no Decreto Federal nº 3.298, de 20 de dezembro de 1999, com redação dada pelo Decreto Federal nº 5.296, de 02 de dezembro de 2004, que participará do concurso em igualdade de condições com os demais candidatos, considerando as condições especiais previstas neste Decreto, na Lei Federal nº 7.853, de 24 de outubro de 1989 e na Lei Municipal nº 6.661, de 14 de junho de 1994.

5.2.Nos termos dos artigos 1º e 5º da Lei Municipal nº 6.661/94, 10% (dez por cento) das vagas oferecidas em decorrência deste concurso serão reservadas aos portadores de deficiência e até que seja totalmente cumprido o percentual de 5% (cinco por cento) dos cargos criados.

5.2.1.Caso surjam novas vagas no decorrer do prazo de validade do concurso, 10% (dez por cento) delas serão, igualmente, reservadas para candidatos portadores de deficiência aprovados no concurso.

5.2.2.No ato de inscrição, o candidato portador de deficiência declarará a deficiência da qual é portador.

5.2.2.1.O candidato que não declarar, no ato da inscrição, sua condição de portador de deficiência, não poderá alegar posteriormente essa condição, para reivindicar a prerrogativa legal.

5.2.3.O candidato portador de deficiência que necessitar de condições especiais para a realização das provas deverá requerê-las à Fundação Mariana Resende Costa - FUMARC, no prazo máximo de 10(dez) dias corridos, contados da data de encerramento do período de inscrição.

5.2.3.1.A realização de provas em condições especiais para o candidato portador de deficiência, assim considerada aquela que possibilite a prestação do exame respectivo, é condicionada à solicitação prévia pelo mesmo, sujeita à apreciação e deliberação da unidade responsável pela realização do concurso, observada a legislação específica.

5.2.3.2.O local de realização das provas para o candidato portador de deficiência será acessível conforme a deficiência. Os candidatos que não requisitarem condições especiais para a realização das provas, conforme item 5.2.3., não poderão solicitar, no ato das provas, essa condição, seja qual for o motivo alegado.

5.2.3.3.Se aprovado na 1a etapa do concurso, o candidato deverá encaminhar à Fundação Mariana Resende Costa - FUMARC, laudo médico, atestando a espécie e o grau ou nível de deficiência, com expressa referência ao código correspondente da Classificação Internacional de Doença – CID e manifestar, através de requerimento, seu interesse em concorrer às vagas reservadas.

5.2.3.4.O laudo médico e o requerimento deverão ser protocolizados na Fundação Mariana Resende Costa - FUMARC no endereço rua Dom Lúcio Antunes, nº 256, bairro Coração Eucarístico, CEP 30.535-630, BH/MG ou via SEDEX, no período de 27 a 29 de março de 2007, com os custos correspondentes por conta do candidato. Neste caso, a data da postagem deverá obedecer o mesmo período indicado.

5.2.3.5.Na falta de laudo médico ou não contendo este as informações indicadas no item 5.2.3.3 ou for protocolizado fora do prazo estipulado no item 5.2.3.4 o requerimento de inscrição será processado como de candidato não portador de deficiência, mesmo que declarada tal condição.

5.2.4.Os candidatos que, no ato da inscrição, se declararem portadores de deficiência, se aprovados no concurso, e atendidos os itens 5.2.3.4 e 5.2.3.5, além de figurarem na lista geral de classificados, terão seus nomes publicados em relação à parte, observada a respectiva ordem de classificação.

5.2.5.Para a posse, a deficiência do candidato será avaliada pela Gerência de Saúde do Servidor e Perícia Médica – GSPM da Secretaria Municipal Adjunta de Recursos Humanos - SMARH, que emitirá laudo pericial fundamentado, sobre a qualificação como deficiente e sobre a compatibilidade da deficiência com o exercício das atribuições do cargo, decidindo sobre a caracterização do candidato como portador de deficiência.

5.2.5.1.Quando necessário, será garantida a presença de um especialista na área da deficiência do candidato, sem ônus para o mesmo.

5.2.5.2.Concluindo a Gerência de Saúde do Servidor e Perícia Médica – GSPM que o candidato não se enquadra nas categorias discriminadas no Decreto Federal nº 3.298/99, com redação dada pelo Decreto Federal nº 5.296/04, o candidato terá seu ato de nomeação anulado e retornará à listagem de ampla concorrência, sendo excluído da lista de portadores de deficiência.

5.2.5.3.Concluindo a Gerência de Saúde do Servidor e Perícia Médica – GSPM pela incompatibilidade da deficiência com as atribuições do cargo pretendido, o portador de deficiência será eliminado do Concurso e terá anulado o ato de sua nomeação.

5.3.As vagas reservadas para os portadores de deficiência não preenchidas serão revertidas para os demais candidatos aprovados e classificados de ampla concorrência, observada a ordem de classificação final.

5.4.Não serão reservadas vagas aos candidatos portadores de deficiência para o cargo público efetivo de Tratador de Animais, de acordo com o inciso II do artigo 38 do Decreto Federal nº 3.298, de 20 de dezembro de 1.999, que estabelece que não se aplica a obrigatoriedade de reserva de vagas para candidatos portadores de deficiência nos casos de provimento de cargo ou emprego público integrante de carreira que exija aptidão plena do candidato.

5.4.1.O candidato portador de deficiência que concorre aos cargos públicos efetivos de Jardineiro e Agente de Visitação deverão observar o item 6.3 que se refere a prova de Capacidade Física a que deverão ser submetidos.

6. DO PROCESSO SELETIVO

O processo seletivo consistirá, conforme ANEXO IV, das seguintes etapas de provas e exames:

1ª ETAPA:

6.1.Prova Objetiva de Múltipla Escolha – para todos os cargos públicos efetivos/áreas de atuação;

6.2.Prova de Redação – para o cargo de nível superior – Técnico Superior de Serviço Público/áreas de atuação;

2ª ETAPA:

6.3.Prova de Capacidade Física – para os cargos públicos efetivos de Jardineiro, Tratador de Animais e Agente de Visitação;

3ª ETAPA:

6.4.Exame Psicológico - para os cargos públicos efetivos de Jardineiro e Tratador de Animais.

O candidato somente será submetido à etapa subseqüente do concurso se APROVADO ou considerado APTO, conforme o caso, na etapa anterior, respeitados os limites estabelecidos em cada etapa.

6.1.DA PROVA OBJETIVA DE MÚLTIPLA ESCOLHA

6.1.1.A Prova Objetiva de Múltipla Escolha, terá caráter eliminatório e classificatório e será valorizada de 0 (zero) a 100 (cem) pontos, conterá 50 (cinqüenta) questões com 4(quatro) opções de resposta e será dividida em partes, de acordo com o cargo público efetivo/área de atuação, nos termos do ANEXO IV;

6.1.2.Cada questão valerá 2,0 (dois) pontos.

6.1.3.O candidato deverá obter, no mínimo, 20% (vinte por cento) dos pontos em cada uma das partes da Prova objetiva de Múltipla Escolha;

6.1.4.Além da pontuação exigida no item anterior o candidato deverá obter, no mínimo, 50% (cinqüenta por cento) do total de pontos da Prova objetiva de Múltipla Escolha;

6.1.5.O programa e as sugestões bibliográficas para a prova constam do ANEXO III, que integra este Edital.

6.2.DA PROVA DE REDAÇÃO

6.2.1.A prova de redação terá caráter eliminatório e será dissertativa.

6.2.1.1.A prova deverá conter no mínimo 80 (oitenta) palavras, em letra legível, a respeito do tema a ser fornecido no ato da prova.

6.2.2.Somente serão corrigidas as provas dos primeiros candidatos classificados na Prova objetiva de Múltipla Escolha para o cargo púbico efetivo de Técnico Superior de Serviço Público, por área de atuação a que concorre, conforme a seguir:

CARGO PÚBLICO EFETIVO

ÁREA DE ATUAÇÃO

QUANTIDADE DE Provas de Redação a serem corrigidas

TÉCNICO SUPERIOR DE SERVIÇO PÚBLICO

BIBLIOTECONOMIA

20

BIOLOGIA

120

CONTÁBIL

20

ENGENHARIA AGRÔNOMA

20

ENGENHARIA FLORESTAL

20

JURÍDICA

20

VETERINÁRIA

40

6.2.3.Os candidatos que não atingirem classificação suficiente para participar desta etapa, ainda que tenham obtido nota suficiente para aprovação, conforme critério estabelecido no item 6.1.3 e 6.1.4 deste Edital, estarão automaticamente excluídos do concurso.

6.2.4.Será adotado processo que impeça a identificação do candidato por parte da banca examinadora, garantindo assim o sigilo do julgamento.

6.2.4.1.O candidato somente poderá apor seu número de inscrição, nome ou assinatura em lugar especificamente indicado para tal finalidade, sob pena de anulação da prova e conseqüente eliminação do concurso, caso proceda de forma contrária.

6.2.5.Só serão corrigidas as redações escritas com caneta esferográfica de tinta azul ou preta.

6.2.6.Serão considerados “eliminados” os candidatos cujas redações apresentarem acima de 50 (cinqüenta) pontos negativos, considerando-se a seguinte tabela de pontos negativos:

ASPECTOS AVALIADOSPONTOS POR ERRO COMETIDO

Pontuação, ortografia e acentuação gráfica

1

Morfossintaxe (correção lingüística)

2

Propriedade vocabular

3

Organização adequada de parágrafos

3

Adequação no uso dos articuladores

3

Argumentação coerente e informatividade

4

Pertinência ao tema proposto

4

6.2.7.Serão considerados “não eliminados” os candidatos cujas redações apresentarem igual ou abaixo de 50 (cinqüenta) pontos negativos, considerando-se a tabela de pontos negativos do item 6.2.6.

6.2.8. Será atribuída a nota 0 (zero) a redação fora do tema proposto.

6.2.9.Das redações com menos de 80 (oitenta) palavras será deduzido 1(um) ponto por palavra faltante, até o limite de 70 (setenta) palavras.

6.2.10.A redação com número inferior a 70 (setenta) palavras será atribuída a nota 0 (zero).

6.2.11.Consideram-se palavras todas as pertencentes às classes gramaticais.

6.2.12.Não serão fornecidas folhas adicionais para complementação da redação, devendo o candidato limitar-se a uma única folha padrão recebida.

6.3.DA PROVA DE CAPACIDADE FÍSICA

6.3.1.A prova de Capacidade Física terá caráter eliminatório e visa avaliar a capacidade do candidato para suportar, física e organicamente, as exigências práticas de atividades físicas e demais exigências próprias do cargo.

6.3.2.Serão convocados para a prova de Capacidade Física os primeiros candidatos classificados na Prova Objetiva de Múltipla Escolha, por cargo público efetivo a que concorrer, conforme a seguir:

CARGO PÚBLICO EFETIVO

QUANTIDADE

Tratador de Animais

125

Jardineiro

115

Agente de Visitação

100

6.3.2.1.Os candidatos que não atingirem classificação suficiente para participar desta etapa, ainda que tenham obtido nota suficiente para aprovação, conforme critério estabelecido no item 6.1.3 e 6.1.4 deste Edital, estarão automaticamente excluídos do concurso.

6.3.3. Os candidatos deverão apresentar-se para a prova de Capacidade Física munidos de:

a)documento único de identidade original de valor legal, que contenha, no mínimo, fotografia, assinatura e filiação, de preferência o apresentado no ato da inscrição, preferencialmente com o Cartão de Informação.

b)atestado médico original, conforme modelo do Anexo V deste Edital, em papel timbrado e com o carimbo e que conste o nome e o CRM do médico, expedido em data, no máximo, retroativa a 20 (vinte) dias da realização da prova de capacidade física, comprovando estar o candidato em pleno gozo de saúde física e mental, apto, portanto, para ser submetido à prova de Capacidade Física.

6.3.4.Será eliminado do concurso o candidato que não atender o item 6.3.3.

6.3.5.A prova de Capacidade Física será composta dos seguintes testes: Capacidade Aeróbica – 1600 m; Força Muscular de Abdomem; Força de Membros Superiores.

6.3.5.1.O aquecimento e a preparação para a prova são de responsabilidade do próprio candidato, não podendo interferir no andamento do concurso.

6.3.6.Os procedimentos para a realização dos testes da prova de Capacidade Física estão especificados no Anexo VI deste Edital.

6.3.7.Para a prova de Capacidade Física o candidato deverá comparecer ao local designado com trajes adequados: camiseta, calção de ginástica ou malha (leotardo) e tênis

6.3.8.A prova de Capacidade Física será realizada por Profissionais de Educação Física.

6.3.9.A Fundação Mariana Resende Costa – FUMARC manterá no local da prova de Capacidade Física equipe especializada para prestação de primeiros socorros, se necessário.

6.3.10.Não será admitido o uso de qualquer substância química capaz de alterar o desenvolvimento natural do candidato, ficando a critério da Comissão Examinadora a escolha aleatória de qualquer concorrente para sujeição a exames laboratoriais. Será eliminado o candidato que se negar a fornecer o material para exame, bem como aquele cujo resultado for positivo.

6.3.11.O candidato convocado para prestar a prova de Capacidade Física que apresentar condição física, psíquica ou orgânica (estados menstruais, indisposições, cãibras, contusões, etc.), mesmo que temporária, que o impossibilite de realizá-la integralmente na data estipulada, será eliminado do Concurso.

6.3.12.O candidato que não concluir, com aproveitamento, qualquer um dos testes da prova de Capacidade Física estará automaticamente eliminado do Concurso.

6.3.12.1.A Fundação Mariana Resende Costa – FUMARC e a Fundação Zoobotânica de Belo Horizonte – FZB-BH não se responsabilizam por quaisquer acidentes que possam ocorrer com o candidato durante a execução dos testes da prova de Capacidade Física, porém a FUMARC observará o disposto no item 6.3.9. deste Edital.

6.3.13.O resultado de cada teste da prova de Capacidade Física será registrado pelo examinador na Ficha de Avaliação do candidato, no término da aplicação dos mesmos, conforme Anexo VI deste Edital.

6.3.13.1.A Comissão Examinadora emitirá resultado de APTO ou de INAPTO.

6.3.13.2.O candidato será INAPTO caso não alcance os parâmetros mínimos, em cada teste, conforme Anexo VI deste Edital. O candidato INAPTO será eliminado do Concurso.

6.4.DO EXAME PSICOLÓGICO

6.4.1.Serão convocados para o Exame Psicológico os candidatos considerados APTOS na etapa anterior, para os cargos públicos efetivos de Tratador de Animais e de Jardineiro.

6.4.1.1.O Exame Psicológico terá caráter eliminatório.

6.4.2.O Exame Psicológico tem por finalidade avaliar a dinâmica da personalidade do candidato para verificar se o mesmo apresenta características psicológicas compatíveis com o exercício da função do cargo público efetivo a que concorre, definidas no perfil profissiográfico.

6.4.2.1.Os requisitos do perfil profissiográfico necessários ao exercício do cargo público efetivo a que concorre foram construídos a partir das atribuições/funções do cargo público efetivo.

6.4.2.2.O Exame Psicológico consistirá na avaliação objetiva e padronizada de características cognitivas, de aptidão específica e de personalidade dos candidatos, mediante o emprego de técnicas e instrumentos psicológicos científicos, validados pelo Conselho Federal de Psicologia – CFP, que consistirão de aplicação individual e/ou coletiva de baterias de testes psicológicos

6.4.2.3.Poderão ser aplicadas técnicas coletivas (um psicólogo aplicando exames em um grupo de candidatos) e/ou técnicas individuais (um psicólogo aplicando exame em um candidato).

6.4.2.4.O Exame Psicológico será realizado por profissional habilitado e devidamente registrado no Conselho Regional de Psicologia – CRP-04.

6.4.3.O resultado obtido no Exame Psicológico será decorrente da análise conjunta de todas as técnicas e instrumentos psicológicos utilizados. Desta análise resultará o parecer APTO ou INAPTO.

6.4.3.1.Será considerado aprovado, nesta etapa, o candidato que obtiver o resultado de APTO para o cargo.

6.4.3.1.1. APTO: é o candidato que apresentou, no concurso, o perfil psicológico compatível para as atividades, descritas no ANEXO II, pertinentes ao cargo público efetivo no qual está inscrito.

6.4.3.2.O candidato INAPTO será eliminado.

6.4.3.2.1.INAPTO: é o candidato que não apresentou, no concurso, o perfil psicológico compatível para as atividades, descritas no ANEXO II, pertinentes ao cargo público efetivo no qual está inscrito;

6.4.3.2.2.A não aprovação nesta etapa pressupõe tão somente a inadequação do perfil psicológico exigido para o desempenho das funções inerentes ao cargo público efetivo pretendido.

6.4.4.Será facultado ao candidato eliminado no Exame Psicológico saber o motivo de sua INAPTIDÃO por meio de entrevista com o Psicólogo da FUMARC.

7.DA REALIZAÇÃO DA PROVA

7.1.A Prova Objetiva de Múltipla Escolha e de Redação terá duração máxima de 04 (quatro) horas para os candidatos inscritos para o cargo de nível superior – Técnico Superior de Serviço Público/áreas de atuação.

7.2.A Prova Objetiva de Múltipla Escolha terá duração máxima de 03(três) horas para os candidatos inscritos para os cargos públicos efetivos de Assistente Administrativo, Agente de Visitação, Jardineiro, Tratador de Animais e Técnico de Serviço Público/áreas de atuação.

7.3.A Prova Objetiva de Múltipla Escolha e de Redação será realizada em Belo Horizonte no dia 4 de março de 2006 em local e horário constantes no Cartão de Informação.

7.4.A Prova de Capacidade Física e o Exame Psicológico serão realizados em Belo Horizonte e a data/local/horário serão divulgados no Diário Oficial do Município – DOM.

7.5.O Exame Psicológico será aplicado somente aos candidatos aprovados na 2ª etapa e inscritos para os cargos de Tratador de Animais e Jardineiro.

7.6.Os candidatos submeter-se-ão às provas do concurso exclusivamente nos locais indicados no Cartão de Informação. Em hipótese alguma serão realizadas provas fora do local, data e horário determinado.

7.6.1.A identificação correta do local de aplicação das provas e o comparecimento no dia, local e horário determinado é de inteira responsabilidade do candidato.

7.7.O candidato deverá comparecer ao local de realização da prova com 30 (trinta) minutos de antecedência, munido de lápis preto nº 02, borracha e caneta esferográfica de tinta azul ou preta, documento único de identidade original de valor legal, que contenha, no mínimo, fotografia, assinatura e filiação, e o Cartão de Informação.

7.7.1.O candidato impossibilitado de apresentar, no dia das provas, documento de identidade original, por motivo de perda, furto ou roubo, deverá apresentar documento que ateste o registro de ocorrência em órgão policial, expedido no máximo nos 30(trinta) dias anteriores à realização das provas e outro documento que contenha fotografia, filiação e assinatura.

7.7.2.O ingresso do candidato no local da prova somente será permitido no horário estabelecido.

7.7.3.O candidato que chegar após o fechamento dos portões terá vedada sua entrada no prédio e será automaticamente eliminado do concurso.

7.8.Ressalvados os procedimentos especiais previstos para os candidatos portadores de deficiência, será eliminado do concurso o candidato que desatender as condições definidas para realização da prova específica para o seu cargo público efetivo/área de atuação.

7.9.O candidato, após ter assinado a lista de presença, não poderá ausentar-se do local de realização da sua prova, sem acompanhamento do fiscal, sob pena de sua eliminação do concurso.

7.10.Será eliminado deste Concurso Público o candidato que:

a)deixar o local durante a realização da prova / exame sem a devida autorização;

b)praticar ato de descortesia ou incorrer em falta de urbanidade com os organizadores do concurso;

c)estabelecer, por qualquer método, comunicação com outros candidatos ou com pessoas estranhas;

d)tentar utilizar-se de qualquer espécie de consulta ou comunicação verbal, escrita ou gestual , com terceiros ou com outro candidato ou utilizar-se de livros, calculadoras, notas, impressos ou outro meio de informação;

e)ao terminar a prova/exame, não entregar ao fiscal de sala, obrigatoriamente, a Folha de Respostas e o caderno de provas/testes;

f)deixar de atender às normas e orientações constantes da prova/exame ou expedidas pelos organizadores do concurso;

g)perturbar, de qualquer modo, a ordem e a tranqüilidade nas dependências dos locais de prova, bem como portar arma de qualquer natureza;

h)usar qualquer equipamento eletrônico, relógio, calculadora, "walkman", notebook, palmtop, gravador ou outros similarares, ou instrumentos de comunicação interna ou externa, tais como telefone celular, mesmo que desligado.

7.10.1.Caso ocorra(m) a(s) circunstância(s) prevista(s) no item 7.10, será lavrada pela Fundação Mariana Resende Costa – FUMARC “ATA DE OCORRÊNCIA”.

7.11.Será considerado desistente o candidato que não exibir os documentos exigidos no edital do concurso, deixar de assinar a lista de presença ou não comparecer a prova.

7.12.Não haverá funcionamento de guarda-volumes nos locais de realização das provas e a Fundação Zoobotânica de Belo Horizonte e a Fundação Mariana Resende Costa – FUMARC não se responsabilizarão por perda ou dano ou extravio de objetos e/ou documentos durante o Concurso.

7.13.PERÍODO DE SIGILO: O candidato deverá permanecer no local de realização da prova durante, no mínimo, 60 (sessenta) minutos contados do início dela.

7.14.A avaliação da prova objetiva de Múltipla Escolha será feita através do processamento eletrônico de dados. Por isso, serão consideradas, exclusivamente, as respostas transferidas para o formulário apropriado, folha de respostas, utilizando-se de caneta esferográfica de tinta azul ou preta.

7.14.1.A folha de respostas é o único documento válido para efeito de correção da prova.

7.14.2.Obrigatoriamente, o candidato deverá devolver ao fiscal de prova a folha de respostas devidamente preenchida (caneta azul ou preta) e assinada (caneta azul ou preta) e o caderno de prova.

7.14.3.Em nenhuma hipótese haverá substituição de folha de respostas por erro do candidato.

7.12.4.Não será atribuído pontos à questões divergentes do gabarito oficial, que apresentarem duplicidade de resposta, ainda que uma delas esteja correta, rasura ou que estiverem em branco.

7.15.Não será permitido, em hipótese alguma, o ingresso ou a permanência de pessoas estranhas ao processo seletivo no local de aplicação da prova.

7.16.Não haverá segunda chamada para quaisquer das provas previstas no item 6 deste edital, ficando o candidato ausente, por qualquer motivo, eliminado do concurso.

8.DO PROCESSO DE CLASSIFICAÇÃO E DESEMPATE

8.1.Será classificado na prova objetiva de Múltipla Escolha o candidato que obtiver, no mínimo, 50% (cinqüenta por cento) dos pontos no total da prova e 20% (vinte por cento) dos pontos em cada uma das partes, conforme estabelecido nos itens 6.1.3 e 6.1.4.

8.1.1.A classificação na prova objetiva de Múltipla Escolha será feita observando a ordem decrescente da soma dos pontos (notas) obtidos, em cada parte da prova objetiva , observado os critérios estipulados para desempate

8.1.2.Apurado o total de pontos, na hipótese de igualdade do número de pontos na prova objetiva de Múltipla Escolha, para desempate, será dada preferência, para efeito de classificação final, sucessivamente, ao candidato que:

8.1.2.1.para o cargo público efetivo de Assistente Administrativo:

a)tiver idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos, conforme Parágrafo Único do Art. 27 da Lei Federal no. 10.741, de 01 de outubro de 2003 – Estatuto do Idoso;

b)tiver obtido maior número de pontos na 1ª parte da prova objetiva de Múltipla Escolha (questões de Língua Portuguesa);

c)tiver maior número de pontos na 2ª parte da prova objetiva de Múltipla Escolha (questões de Matemática);

d)tiver maior idade.

8.1.2.2.para o cargo público efetivo de Técnico de Serviço Público/áreas de atuação:

a)tiver idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos, conforme Parágrafo Único do Art. 27 da Lei Federal no. 10.741, de 01 de outubro de 2003 – Estatuto do Idoso;

b)tiver obtido maior número de pontos na 4ª parte da prova objetiva de Múltipla Escolha (questões de Conhecimentos Específicos);

c)tiver maior número de pontos na 1ª parte da prova objetiva de Múltipla Escolha (questões de Língua Portuguesa);

d)tiver maior idade.

8.1.2.3.para o cargo público efetivo de Técnico Superior de Serviço Público/áreas de atuação (exceto para área Jurídica):

a)tiver idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos, conforme Parágrafo Único do Art. 27 da Lei Federal no. 10.741, de 01 de outubro de 2003 – Estatuto do Idoso;

b)tiver obtido maior número de pontos na 3ª parte da prova objetiva de Múltipla Escolha (questões de Conhecimentos Específicos);

c)tiver maior número de pontos na 2ª parte da prova objetiva de Múltipla Escolha (questões de Legislação Específica);

d)tiver maior idade.

8.1.2.4.para o cargo público efetivo de Técnico Superior de Serviço Público/área Jurídica:

a)tiver idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos, conforme Parágrafo Único do Art. 27 da Lei Federal no. 10.741, de 01 de outubro de 2003 – Estatuto do Idoso;

b)tiver obtido maior número de pontos na 2ª parte da prova objetiva de Múltipla Escolha (questões de Conhecimentos Específicos);

c)tiver maior número de pontos na 1ª parte da prova objetiva de Múltipla Escolha (questões de Noções de Informática);

d)tiver maior idade.

8.1.2.5.para o cargo público de Jardineiro e Tratador de Animais:

a)tiver idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos, conforme Parágrafo Único do Art. 27 da Lei Federal no. 10.741, de 01 de outubro de 2003 – Estatuto do Idoso;

b)tiver obtido maior número de pontos na 4ª parte da prova objetiva de Múltipla Escolha (questões de Conhecimentos Específicos);

c)tiver maior número de pontos na 1ª parte da prova objetiva de Múltipla Escolha (questões de Língua Portuguesa).

d) tiver maior idade.

8.1.2.6.para o cargo público efetivo de Agente de Visitação:

a)tiver idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos, conforme Parágrafo Único do Art. 27 da Lei Federal no. 10.741, de 01 de outubro de 2003 – Estatuto do Idoso;

b)tiver obtido maior número de pontos na 4ª parte da prova objetiva de Múltipla Escolha (questões de Noções de Biologia e Educação Ambiental);

c)tiver maior número de pontos na 1ª parte da prova objetiva de Múltipla Escolha (questões de Língua Portuguesa).

d)tiver maior idade.

9.DOS RECURSOS

9.1.O recurso será interposto no prazo de 2 (dois) dias úteis contados do 1º (primeiro) dia útil subseqüente à data de publicação do objeto do recurso no “DOM”.

9.1.1.Os recursos terão por objeto, na respectiva ordem:

a)gabarito e questões da prova objetiva de Múltipla Escolha;

b)resultado da prova objetiva de Múltipla Escolha e de Redação;

c)resultado da prova de Capacidade Física;

d)resultado do Exame Psicológico;

e)classificação final.

9.1.2.O prazo previsto para interposição de recurso é preclusivo e comum a todos os candidatos.

9.1.3.Admitir-se-á um único recurso, por candidato, em cada etapa não sendo aceitos recursos coletivos.

9.2.O recurso deverá ser protocolado junto à Fundação Mariana Resende Costa – FUMARC no horário de 9:00 às 17:00 horas.

9.3.O recurso apresentado contra o gabarito e questões da prova objetiva de Múltipla Escolha deverá seguir as seguintes especificações:

a)em folhas separadas para cada questão;

b)com indicação do número da questão, da resposta marcada pelo candidato e da resposta divulgada pela Fundação Zoobotânica de Belo Horizonte – FZB-BH e a Fundação Mariana Resende Costa - FUMARC;

c)com argumentação lógica e consistente, bem como com a bibliografia pesquisada para todas as questões;

d)com capa em que constem o nome, o número de inscrição, o cargo público efetivo/área de atuação, o endereço completo e a assinatura do candidato;

e)sem qualquer identificação do candidato no corpo do recurso;

f)deverá ser entregue em duas vias (original e cópia), preferencialmente digitado que ficarão na Fundação Mariana Resende Costa – FUMARC;

g)em envelope contendo, externamente, em sua face frontal os seguintes dados: Concurso Público FZB-BH – Edital 01/2006, o nome e o número de inscrição do candidato.

9.4 O recurso apresentado contra o resultado do Exame Psicológico deverá seguir as seguintes especificações:

a) . argumentação lógica e consistente;

b) .capa em que constem o nome, o número de inscrição, o cargo público efetivo/área de atuação, o endereço completo e a assinatura do candidato;

c) .sem qualquer identificação do candidato no corpo do recurso;

d) .três vias (original e cópia), preferencialmente datilografados ou digitados, que ficarão na FUMARC;

e) .ser entregue em envelope , contendo, externamente, em sua face frontal, os seguintes dados: Concurso Público FZB-BH - Edital 01/2006, o nome e o número de inscrição do candidato.

9.4.1.Será facultado ao candidato eliminado no Exame Psicológico, e somente a este, saber o motivo de sua inaptidão por meio de entrevista com o Psicólogo.

9.4.2.Será possibilitada ao candidato INAPTO a “entrevista de devolução”, cujo objetivo é cientificá-lo do resultado obtido no exame psicológico que determinou o resultado, observando o item 6.4.2 deste edital, e cujo caráter é meramente informativo e orientador para o candidato.

9.4.3.Esta entrevista deverá ser solicitada e agendada junto a FUMARC pelo candidato até no máximo 2(dois) dias úteis após a divulgação do resultado desta etapa. A “entrevista de devolução” não tem caráter recursal, de reaplicação ou de reavaliação do exame psicológico.

9.4.4.Não será permitida a retirada ou a reprodução do material do candidato, referentes aos exames psicológicos

9.4.5.O candidato poderá interpor recurso contra o resultado do Exame Psicológico até no máximo 2(dois) dias úteis após "entrevista de devolução"

9.5.O recurso apresentado contra:

. resultado da prova objetiva de Múltipla Escolha e de Redação;

. resultado da prova de Capacidade Física;

. classificação final,

deverá seguir as seguintes especificações:

a)com argumentação lógica e consistente;

b)com capa em que constem o nome, o número de inscrição, o cargo público efetivo/área de atuação, o endereço completo e a assinatura do candidato;

c)sem qualquer identificação do candidato no corpo do recurso;

d)ser entregue em três vias (original e cópia), preferencialmente datilografados ou digitados, que ficarão na Fundação Mariana Resende Costa - FUMARC;

e)ser entregue em envelope, contendo, externamente, em sua face frontal, os seguintes dados: Concurso Público FZB-BH - Edital 01/2006, o nome e o número de inscrição do candidato.

9.6.Se do julgamento dos recursos resultar anulação de questão, o ponto correspondente a questão anulada será atribuído a todos os candidatos, independentemente de terem ou não recorrido. Se houver alteração do gabarito oficial, por força de impugnações, as provas serão recorrigidas de acordo com o novo gabarito e o mesmo será republicado.

9.6.1. Não caberá recursos contra o novo gabarito

9.7.Será rejeitado liminarmente o recurso que:

a)estiver incompleto;

b)descumprir o prazo estipulado para apresentação;

c)for encaminhado via FAX, via Internet, via Correios ou para endereço diverso do estabelecido;

d)contiver qualquer identificação do candidato no corpo do recurso;

e)desatender as normas estabelecidas neste Edital.

10.DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

10.1.Todas as publicações referentes a este concurso público, durante seu prazo de validade, serão feitas no Diário Oficial do Município – DOM.

10.1.1.É de inteira responsabilidade do candidato acompanhar pelo Diário Oficial do Município – DOM todas as publicações referentes a este Concurso, eximindo-se o Município de outros meios de comunicação com o candidato.

10.1.2.A publicação da classificação final será feita em duas (2) listas, contendo, a primeira (1ª) a classificação de todos os candidatos, inclusive a dos portadores de deficiência, e a segunda (2ª) somente a classificação desses últimos.

10.1.3.Não haverá divulgação da relação de candidatos reprovados.

10.2.O prazo de validade deste concurso público é de 02(dois) anos, a contar da data de sua homologação, podendo ser prorrogado uma vez por igual período.

10.3.A autoridade competente para decidir em única e última instância, o resultado da análise das provas, dos recursos, bem como os casos omissos é o Presidente da Fundação Zoobotânica de Belo Horizonte;

10.4.A análise das provas e dos recursos será de responsabilidade da FUMARC

10.5.A Fundação Zoobotânica de Belo Horizonte e a FUMARC não se responsabilizam por quaisquer cursos, livros, textos ou apostilas referentes a este Concurso Público ou por quaisquer informações que estejam em desacordo com este Edital.

10.6.A aprovação no Concurso Público regido por este Edital assegurará apenas a expectativa de direito a nomeação, ficando a concretização desse ato condicionada ao exclusivo interesse e conveniência da Fundação Zoobotânica de Belo Horizonte, da disponibilidade orçamentária, da estrita ordem de classificação, do prazo de validade do concurso e do cumprimento das disposições legais pertinentes.

10.7.O candidato aprovado deverá manter na Fundação Zoobotânica de Belo Horizonte durante o prazo de validade do concurso público, seu endereço completo, correto e atualizado, responsabilizando-se por eventuais falhas no recebimento das correspondências a ele enviadas pela Fundação Zoobotânica de Belo Horizonte em decorrência de insuficiência, equívoco ou alterações dos dados por ele fornecidos.

10.8.Quando da nomeação e dentro do prazo previsto para posse, o candidato terá direito à reclassificação no último lugar da listagem de aprovados, mediante requerimento, podendo ser novamente nomeado, dentro do prazo de validade do concurso, se houver vaga.

10.8.1.O requerimento de reclassificação será preenchido, em formulário próprio, em caráter definitivo, pessoalmente ou por meio de procuração específica para tal finalidade, registrada em Cartório. Será recusado se incompleto ou com qualquer emenda ou rasura.

10.9.A Fundação Zoobotânica de Belo Horizonte responsabiliza-se pela guarda do material referente aos candidatos aprovados pelo prazo previsto em regulamento específico.

10.10.Toda informação referente à realização deste concurso público será fornecida pela FUMARC, pessoalmente ou pelo telefone (031)3375-6000. Após homologação do concurso as informações serão prestadas pela Fundação Zoobotânica de Belo Horizonte;

10.11.Incorporar-se-ão a este Edital, para todos os efeitos, quaisquer editais complementares, atos, avisos e convocações relativas a este Concurso Público que vierem a ser publicados no "DOM", observada a regra no item 10.1.1.

Belo Horizonte, 20 de dezembro de 2006

Evandro Xavier Gomes
Presidente da Fundação Zoobotânica de Belo Horizonte

ANEXO I

CARGO PÚBLICO EFETIVO

ÁREA DE ATUAÇÃO

V
A
G
A
S

VAGAS DESTINADAS AO PORTADOR DE DEFICIÊNCIA

C
A
R
G
A

H
O
R
Á
R
I
A

S
E
M
A
N
A
L

VENCIMENTO INICIAL (R$)

HABILITAÇÃO EXIGIDA

AGENTE DE VISITAÇÃO

-

38

05

40 h/s

910,68

ENSINO MÉDIO COMPLETO

ASSISTENTE ADMINISTRATIVO

-

07

02

40 h/s

910,68

ENSINO MÉDIO COMPLETO

JARDINEIRO

-

22

02

40 h/s

910,68

ENSINO MÉDIO COMPLETO

TÉCNICO DE SERVIÇO PÚBLICO

AGRÍCOLA

01

0

40 h/s

910,68

ENSINO MÉDIO COMPLETO, COM FORMAÇÃO TÉCNICA E HABILITAÇÃO LEGAL PARA O EXERCÍCIO DA PROFISSÃO

CONTÁBIL

01

0

40 h/s

ENFERMAGEM

02

0

40 h/s

PATOLOGIA CLÍNICA

01

0

40 h/s

TÉCNICO SUPERIOR DE SERVIÇO PÚBLICO

BIBLIOTECONOMIA

01

0

40 h/s

1.745,72

ENSINO SUPERIOR COMPLETO, A NÍVEL DE BACHARELADO/GRADUAÇÃO E HABILITAÇÃO LEGAL PARA O EXERCÍCIO DA PROFISSÃO

BIOLOGIA

06

2

40 h/s

CONTÁBIL

01

0

40 h/s

ENGENHARIA AGRÔNOMA

01

0

40 h/s

ENGENHARIA FLORESTAL

01

0

40 h/s

JURÍDICA

01

0

40 h/s

VETERINÁRIA

02

0

40 h/s

TRATADOR DE ANIMAIS

-

26

0

40 h/s

910,68

ENSINO MÉDIO COMPLETO

TOTAL GERAL DE VAGAS

111

11

-

ANEXO II

Atribuições do cargo de Jardineiro:

I - coletar, selecionar e beneficiar material propagativo, tais como sementes, estacas, brotos, rizomas, entre outros;

II - produzir mudas preparadas por sementes e por processos vegetativos;

III - preparar substratos para mudas, canteiros e leitos de semeadura e enraizamento;

IV - repicar, transplantar, deslocar, podar, desbrotar e tutorar mudas;

V - capinar, implantar, manter e reformar jardins;

VI - detectar e comunicar problemas no desenvolvimento das plantas;

VII - manusear ferramentas e equipamentos de jardinagem e produção de mudas;

VIII - implantar e manter gramados;

IX - preparar e apresentar relatórios escritos;

X - colaborar em levantamentos, estudos e pesquisas para a formulação de planos, programas, projetos e ações públicas;

XI - zelar pela guarda e conservação dos materiais e equipamentos de trabalho;

XII - zelar pelo cumprimento das normas de saúde e segurança do trabalho e utilizar adequadamente equipamentos de proteção individual e coletiva;

XIII - ter iniciativa e contribuir para o bom funcionamento da unidade em que estiver desempenhando as suas tarefas;

XIV - propor à gerência imediata providências para a consecução plena de suas atividades, inclusive indicando a necessidade de aquisição, substituição, reposição, manutenção e reparo de materiais e equipamentos;

XV - manter-se atualizado sobre as normas municipais e sobre a estrutura organizacional da FZB-BH;

XVI - participar de cursos de qualificação e requalificação profissional e repassar aos seus pares informações e conhecimentos técnicos proporcionados pela FZB-BH;

XVII - manter conduta profissional compatível com os princípios reguladores da Administração Pública, especialmente os princípios da legalidade, da impessoalidade, da moralidade, da publicidade, da razoabilidade e da eficiência, preservando o sigilo das informações;

XVIII - tratar o público com zelo e urbanidade;

XIX - realizar outras atribuições pertinentes ao cargo e conforme orientação da chefia imediata;

XX - participar de escala de revezamento e plantões sempre que houver necessidade.

Atribuições do cargo de Tratador de Animais:

I - vistoriar os animais e seus recintos;

II - fornecer a alimentação aos animais;

III - verificar o aproveitamento dos alimentos;

IV - limpar os recintos, comedouros, bebedouros e áreas próximas aos recintos;

V - auxiliar na manutenção dos recintos;

VI - manusear animais e realizar contenções e transportes;

VII - auxiliar no tratamento médico e cirúrgico dos animais;

VIII - comunicar à chefia acasalamentos, nascimentos, bem como quaisquer anomalias;

IX - fazer anotações e relatórios;

X - colaborar em levantamentos, estudos e pesquisas para a formulação de planos, programas, projetos e ações públicas;

XI - zelar pela guarda e conservação dos materiais e equipamentos de trabalho;

XII - zelar pelo cumprimento das normas de saúde e segurança do trabalho e utilizar adequadamente equipamentos de proteção individual e coletiva;

XIII - ter iniciativa e contribuir para o bom funcionamento da unidade em que estiver desempenhando as suas tarefas;

XIV - propor à gerência imediata providências para a consecução plena de suas atividades, inclusive indicando a necessidade de aquisição, substituição, reposição, manutenção e reparo de materiais e equipamentos;

XV - manter-se atualizado sobre as normas municipais e sobre a estrutura organizacional da FZB-BH;

XVI - participar de cursos de qualificação e requalificação profissional e repassar aos seus pares informações e conhecimentos técnicos proporcionados pela FZB-BH;

XVII - manter conduta profissional compatível com os princípios reguladores da Administração Pública, especialmente os princípios da legalidade, da impessoalidade, da moralidade, da publicidade, da razoabilidade e da eficiência, preservando o sigilo das informações;

XVIII - tratar com zelo e urbanidade o cidadão;

XIX - realizar outras atribuições pertinentes ao cargo e conforme orientação da chefia imediata;

XX - participar de escala de revezamento e plantões sempre que houver necessidade.

Atribuições do cargo de Agente de Visitação:

I - manter-se informado sobre o regulamento e as atividades da FZB-BH de maneira geral;

II - realizar e apoiar atividades educativas junto ao público tais como visitas monitoradas, mobilizações, oficinas entre outras;

III - participar de estudos e pesquisas sobre temas relacionados às ações da FZB-BH;

IV - observar, conhecer e estudar sobre os animais, plantas e outros temas relacionados à FZB-BH;

V - participar de reuniões, seminários, palestras, cursos e treinamentos de interesse da instituição;

VI - oferecer informações adequadas sobre os animais, plantas e funcionamento das diversas áreas que compõem a FZB-BH, a saber, os Jardins Zoológico e Botânico e o Parque Ecológico;

VII - orientar grupos de excursão sobre os procedimentos básicos necessários à visita;

VIII - orientar os visitantes quanto aos horários de funcionamento da FZB-BH bem como das atividades educativas;

IX - auxiliar as pessoas a se localizarem nas diversas áreas da FZB-BH e a ter acesso aos serviços oferecidos;

X - orientar os visitantes quanto à questão de alimentação dos animais e impedir que joguem objetos aos mesmos;

XI - orientar os visitantes quanto ao uso de equipamentos sonoros e outros não permitidos nas dependências da FZB-BH;

XII - observar e denunciar a presença de pessoas com comportamentos inadequados ao ambiente ou que ofendam à moral e aos bons costumes;

XIII - impedir que os visitantes transitem com animais domésticos ou silvestres de qualquer tipo;

XIV - impedir que as pessoas causem danos aos equipamentos e à vegetação da FZB-BH;

XV - ajudar a socorrer pessoas perdidas, doentes ou acidentadas;

XVI - ajudar pessoas portadoras de deficiência a se locomoverem em seus espaços de atuação;

XVII - apoiar o trabalho da vigilância sempre que necessário;

XVIII - colaborar em levantamentos, estudos e pesquisas para a formulação de planos, programas, projetos e ações públicas;

XIX - zelar pela guarda e conservação dos materiais e equipamentos de trabalho;

XX - zelar pelo cumprimento das normas de saúde e segurança do trabalho e utilizar adequadamente equipamentos de proteção individual e coletiva;

XXI - ter iniciativa e contribuir para o bom funcionamento da unidade em que estiver desempenhando as suas tarefas;

XXII - propor à gerência imediata providências para a consecução plena de suas atividades, inclusive indicando a necessidade de aquisição, substituição, reposição, manutenção e reparo de materiais e equipamentos;

XXIII - manter-se atualizado sobre as normas municipais e sobre a estrutura organizacional da FZB-BH;

XXIV - participar de cursos de qualificação e requalificação profissional e repassar aos seus pares informações e conhecimentos técnicos proporcionados pela FZB-BH;

XXV - manter conduta profissional compatível com os princípios reguladores da Administração Pública, especialmente os princípios da legalidade, da impessoalidade, da moralidade, da publicidade, da razoabilidade e da eficiência, preservando o sigilo das informações;

XXVI - tratar o público com zelo e urbanidade;

XXVII - realizar outras atribuições pertinentes ao cargo e conforme orientação da chefia imediata;

XXVIII - participar de escala de revezamento e plantões sempre que houver necessidade.

Atribuições do cargo de Assistente Administrativo:

I - prestar atendimento e esclarecimentos ao público interno e externo, pessoalmente, por meio de ofícios e processos ou por meio das ferramentas de comunicação que lhe forem disponibilizadas;

II - emitir notas fiscais, guias, recibos, documentos internos e externos, dentre outros;

III - efetuar e auxiliar no preenchimento de processos, guias, requisições e outros impressos;

IV - otimizar as comunicações internas e externas, mediante a utilização dos meios postos à sua disposição, tais como telefone, fax, correio eletrônico, entre outros;

V - promover recebimentos e arrecadação de valores e numerários, dentre outros;

VI - monitorar e desenvolver as áreas de protocolo, serviço de malote e postagem;

VII - instruir requerimentos e processos, realizando estudos e levantamentos de dados, observando prazos, normas e procedimentos legais;

VIII - organizar, classificar, registrar, selecionar, catalogar, arquivar e desarquivar processos, documentos, relatórios, periódicos e outras publicações;

IX - operar computadores, utilizando adequadamente os programas e sistemas informacionais postos à sua disposição, contribuindo para os processos de automação, alimentação de dados e agilização das rotinas de trabalho relativos à sua área de atuação;

X - redigir textos, ofícios, relatórios e correspondências, com observância das regras gramaticais e das normas de comunicação oficial;

XI - realizar procedimentos de controle de estoque, inclusive verificando o manuseio de materiais, os prazos de validade, as condições de armazenagem e efetivando o registro e o controle patrimonial dos bens públicos;

XII - auxiliar nos processos de leilão, pregão e demais modalidades licitatórias de bens e serviços;

XIII - colaborar em levantamentos, estudos e pesquisas para a formulação de planos, programas, projetos e ações públicas;

XIV - zelar pela guarda e conservação dos materiais e equipamentos de trabalho;

XV - zelar pelo cumprimento das normas de saúde e segurança do trabalho e utilizar adequadamente equipamentos de proteção individual e coletiva;

XVI - ter iniciativa e contribuir para o bom funcionamento da unidade em que estiver desempenhando as suas tarefas;

XVII - propor à gerência imediata providências para a consecução plena de suas atividades, inclusive indicando a necessidade de aquisição, substituição, reposição, manutenção e reparo de materiais e equipamentos;

XVIII - manter-se atualizado sobre as normas municipais e sobre a estrutura organizacional da FZB-BH;

XIX - participar de cursos de qualificação e requalificação profissional e repassar aos seus pares informações e conhecimentos técnicos proporcionados pela FZB-BH;

XX - manter conduta profissional compatível com os princípios reguladores da Administração Pública, especialmente os princípios da legalidade, da impessoalidade, da moralidade, da publicidade, da razoabilidade e da eficiência, preservando o sigilo das informações;

XXI - tratar o público com zelo e urbanidade;

XXII - realizar outras atribuições pertinentes ao cargo e conforme orientação da chefia imediata;

XXIII - participar de escala de revezamento e plantões sempre que houver necessidade.

Atribuições do cargo de Técnico de Serviço Público:

I - executar serviços correspondentes à sua habilitação, participando da execução de programas, estudos, pesquisas e outras atividades técnicas, individualmente ou em equipes multidisciplinares;

II - elaborar laudos e pareceres em sua área de habilitação;

III - colaborar em levantamentos, estudos e pesquisas técnicas para a formulação de políticas, programas, planos, projetos e ações públicas;

IV - colaborar na elaboração de normas e procedimentos pertinentes à sua habilitação;

V - prestar atendimento e esclarecimentos técnicos ao público interno e externo em sua área de habilitação, pessoalmente, por meio de ofícios e processos, ou através das ferramentas de comunicação que lhe forem disponibilizadas;

VI - efetuar e orientar o preenchimento de guias, requisições e outros impressos técnico-administrativos;

VII - subsidiar a análise técnica de requerimentos e processos, realizando estudos e levantamentos de dados, conferindo prazos, normas e procedimentos legais;

VIII - organizar, classificar, registrar, selecionar, catalogar, arquivar e desarquivar processos, documentos, relatórios, periódicos e outras publicações técnicas;

IX - operar computadores, utilizando adequadamente os programas e sistemas informacionais postos à sua disposição, contribuindo para os processos de automação, alimentação de dados e agilização das rotinas de trabalho relativos à sua área de atuação;

X - redigir textos, ofícios, relatórios e correspondências técnico-administrativas, com observância das regras gramaticais e das normas e instruções de comunicação oficial;

XI - zelar pela guarda e conservação dos materiais e equipamentos de trabalho;

XII - zelar pelo cumprimento das normas de saúde e segurança do trabalho e utilizar adequadamente equipamentos de proteção individual e coletiva;

XIII - ter iniciativa e contribuir para o bom funcionamento da unidade em que estiver desempenhando as suas tarefas;

XIV - propor à gerência imediata providências para a consecução plena de suas atividades, inclusive indicando a necessidade de aquisição, substituição, reposição, manutenção e reparo de materiais e equipamentos;

XV - manter-se atualizado sobre as normas municipais e sobre a estrutura organizacional da FZB-BH;

XVI - participar de cursos de qualificação e requalificação profissional e repassar aos seus pares informações e conhecimentos técnicos proporcionados pela FZB-BH;

XVII - manter conduta profissional compatível com os princípios reguladores da Administração Pública, especialmente os princípios da legalidade, da impessoalidade, da moralidade, da publicidade, da razoabilidade e da eficiência, preservando o sigilo das informações;

XVIII - tratar o público com zelo e urbanidade;

XIX - realizar outras atribuições pertinentes ao cargo e conforme orientação da chefia imediata;

XX - participar de escala de revezamento e plantões sempre que houver necessidade.

Atribuições do cargo de Técnico de Serviço Público, atuante na área Contábil:

I - efetuar lançamentos contábeis e mapas demonstrativos, registrando as saídas de empenho, notas de pagamento de despesas, entrada de valores oriundos da Administração Municipal, da Administração Federal e de terceiros;

II - classificar, sob supervisão, os fatos contábeis ocorridos na FZB-BH, analisando cada documento de acordo com o plano de contas adotado, elaborando os demonstrativos;

III - anotar todas as notas fiscais de fornecedores, para controle da fiscalização;

IV - registrar, sob supervisão, no Livro Diário, no final de cada exercício, o movimento contábil de cada dia, para controle da fiscalização;

V - elaborar balancete e verificar saldo junto ao Setor Financeiro;

VI - conferir os processos de compra, emissão de empenhos e notas de acumulação de empenhos, processos de pagamentos, anotando no livro de registros de entradas as notas fiscais de fornecedores;

VII - conciliar e controlar as contas, conferindo os saldos apresentados;

VIII - responder tecnicamente pelo trabalho perante o Conselho Profissional da classe.

Atribuições do cargo de Técnico de Serviço Público, atuante na área Agrícola:

I - cuidar de mudas, hortas, sementeiras e estufas;

II - auxiliar no controle fitossanitário das espécies vegetais;

III - orientar os jardineiros e auxiliares;

IV - acompanhar o desenvolvimento e a condução das mudas;

V - preparar e apresentar relatórios;

VI - efetuar coletas, seleção e armazenamento de sementes;

VII - fazer catalogação, registro e protocolo do plantel vegetal;

VIII - orientar os servidores regionais no manejo de mudas;

IX - participar da elaboração de projetos compatíveis com sua formação profissional;

X - prestar assistência técnica na multiplicação de sementes e mudas;

XI - otimizar o uso de máquinas, equipamentos e materiais diversos;

XII - orientar e/ou executar medidas de controle de pragas e doenças dos vegetais e animais;

XIII - coordenar e executar atividades de preparo do solo, adubação e tratos culturais;

XIV - responder tecnicamente pelo trabalho perante o Conselho Profissional da classe.

Atribuições do cargo de Técnico de Serviço Público, atuante na área de Patologia Clínica:

I - requisitar e preparar os materiais necessários para o desenvolvimento de suas atividades;

II - realizar exames laboratoriais diversos, registrá-los e disponibilizá-los;

III - zelar pelos equipamentos e materiais necessários para a realização dos exames, otimizando os recursos;

IV - responder tecnicamente pelo trabalho perante o Conselho Profissional da classe.

Atribuições do cargo de Técnico de Serviço Público, atuante na área de Enfermagem:

I - participar no planejamento, programação e orientação das atividades de assistência de enfermagem;

II - acolher e orientar os visitantes e funcionários prestando atendimento adequado, zelando pela segurança, higiene e conforto dos mesmos;

III - realizar procedimentos;

IV - conferir dados vitais;

V - executar atividades de assistência de enfermagem, excetuadas as privativas de Enfermeiro;

VI - responder tecnicamente pelo trabalho perante o Conselho Profissional da classe.

Atribuições do cargo de Técnico Superior de Serviço Público:

I - participar da formulação, planejamento, coordenação, execução e acompanhamento de políticas, programas, projetos e ações públicas;

II - desenvolver análises, estudos, cálculos e pesquisas, processar dados e informações, elaborar laudos, pareceres, minutas de contratos e convênios, individualmente ou em equipes multidisciplinares;

III - desenvolver, sistematizar, aperfeiçoar e corrigir métodos e técnicas de trabalho em programas, projetos e serviços da Administração Municipal, individualmente ou em equipes multidisciplinares;

IV - prestar serviços públicos correspondentes à sua habilitação, observada a sua respectiva regulamentação profissional, individualmente ou em equipes multidisciplinares;

V - desempenhar funções de interação e mediação públicas, conforme especificado nas políticas da Administração Municipal, estimulando e favorecendo o exercício pleno da cidadania;

VI - redigir relatórios, textos, ofícios, correspondências técnico-administrativas, com observância das regras gramaticais e das normas e instruções de comunicação oficial;

VII - realizar vistorias, perícias e avaliações de serviços técnico-administrativos, correspondentes à sua habilitação, observada sua respectiva regulamentação profissional, individualmente ou em equipes multidisciplinares;

VIII - prestar atendimento e esclarecimentos ao público interno e externo, pessoalmente ou por meio das ferramentas de comunicação que lhe forem disponibilizadas, mediante orientação da chefia imediata;

IX - analisar processos, realizar estudos e levantamentos de dados, conferir a exatidão da documentação, observando prazos, normas e procedimentos legais, individualmente ou em equipes multidisciplinares;

X - operar computadores, utilizando adequadamente os programas e sistemas informacionais postos à sua disposição, contribuindo para os processos de automação, alimentação de dados e agilização das rotinas de trabalho relativos à sua área de atuação;

XI - zelar pela guarda e conservação dos materiais e equipamentos de trabalho;

XII - zelar pelo cumprimento das normas de saúde e segurança do trabalho e utilizar adequadamente equipamentos de proteção individual e coletiva;

XIII - ter iniciativa e contribuir para o bom funcionamento da unidade em que estiver desempenhando as suas tarefas;

XIV - propor à gerência imediata providências para a consecução plena de suas atividades, inclusive indicando a necessidade de aquisição, substituição, reposição, manutenção e reparo de materiais e equipamentos;

XV - manter-se atualizado sobre as normas municipais e sobre a estrutura organizacional da Administração Municipal;

XVI - participar de cursos de qualificação e requalificação profissional e repassar aos seus pares informações e conhecimentos técnicos proporcionados pela FZB-BH;

XVII - manter conduta profissional compatível com os princípios reguladores da Administração Pública, especialmente os princípios da legalidade, da impessoalidade, da moralidade, da publicidade, da razoabilidade e da eficiência, preservando o sigilo das informações;

XVIII - tratar o público com zelo e urbanidade;

XIX - realizar outras atribuições pertinentes ao cargo e conforme orientação da chefia imediata;

XX - participar de escala de revezamento e plantões sempre que houver necessidade.

Atribuições do cargo de Técnico Superior de Serviço Público, atuante na área Contábil:

I - efetuar os registros contábeis das transações patrimoniais e orçamentárias da FZB-BH;

II - preparar e analisar balancetes, balanços, lançamentos de correção e outros demonstrativos contábeis, de acordo com a legislação pertinente;

III - examinar as prestações de contas de adiantamentos e suprimentos;

IV - manter atualizado o Plano de Contas da FZB-BH;

V - providenciar a contabilização de documentos, orientando seu processamento;

VI - organizar e providenciar os registros e documentos contábeis perante os órgãos oficiais;

VII - examinar e emitir pareceres;

VIII - planejar e controlar o desenvolvimento do serviço contábil da FZB-BH;

IX - informar processos, elaborar pareceres e relatórios;

X - responder tecnicamente pelo trabalho perante o Conselho Profissional da classe.

Atribuições do cargo de Técnico Superior de Serviço Público, atuante na área de Engenharia Agrônoma:

I - planejar, coordenar e supervisionar atividades nas áreas de Agronomia referentes a fitotecnia, climatologia, edafologia, paisagismo e arborização, fitossanidade, entomologia agrícola, irrigação e drenagem, ecologia, manejo e conservação de recursos naturais, manejo e conservação de fauna e flora e educação ambiental;

II - planejar, coordenar e supervisionar atividades relacionadas à produção de mudas arbóreas e ornamentais e à produção de composto orgânico e minhocultura;

III - planejar, coordenar e supervisionar atividades de pesquisas relacionadas à produção vegetal, e conservação da fauna e flora;

IV - planejar, coordenar e supervisionar trabalhos de paisagismo incluindo a elaboração de projetos, implantação e manutenção de gramados, praças, jardins, recintos de animais e coleções botânicas;

V - planejar, coordenar e supervisionar atividades relacionadas às práticas de conservação de recursos naturais;

VI - planejar, coordenar e supervisionar atividades relacionadas ao controle e orientação no uso de equipamentos e maquinário, bem como no uso de insumos agrícolas atendendo sempre que possível às normas estabelecidas no sistema orgânico de produção;

VII - planejar, coordenar e supervisionar atividades relacionadas com irrigação e drenagem;

VIII - planejar, coordenar e supervisionar pesquisas relacionadas à entomologia, fitopatologia e microbiologia, incluindo orientação técnica e recomendação de medidas de defesa fitossanitária;

IX - planejar, coordenar e supervisionar atividades de treinamento e capacitação de pessoal relacionadas às diversas áreas de atuação e na educação ambiental;

X - produzir plantas para arborização e paisagismo, atendendo ao planejamento da FZB-BH;

XI - produzir plantas para atendimento a programas de conservação ambiental;

XII - contribuir na produção de alimentos vegetais para atender à demanda da FZB-BH;

XIII - desenvolver pesquisas e experimentos relativos à horticultura;

XIV - promover coleta, beneficiamento e armazenamento de material propagativo, montando um estoque para atender a demanda interna e permuta com instituições afins;

XV - produzir mudas e outros insumos visando a comercialização;

XVI - zelar pela qualidade de produção;

XVII - coordenar equipe de apoio, orientar e supervisionar atividades;

XVIII - ministrar ensinamentos teóricos e práticos;

XIX - organizar arquivo técnico, atualizar dados e relatórios;

XX - coordenar e participar de atividades educativas, científicas e culturais, tendo em vista a educação ambiental junto ao público e servidores da FZB-BH;

XXI - responder tecnicamente pelo trabalho perante o Conselho Profissional da classe.

Atribuições do cargo de Técnico Superior de Serviço Público, atuante na área de Engenharia Florestal:

I - planejar, coordenar e supervisionar atividades relacionadas à conservação da flora, ao manejo de arboreto e de áreas de preservação, ao cultivo de essências florestais, bem como zelar pelo cumprimento da legislação florestal, no âmbito da FZB-BH;

II - coordenar trabalhos de implantação e manejo de arboreto e áreas de preservação;

III - desenvolver e coordenar trabalhos voltados à conservação da flora nativa;

IV - conduzir pesquisas de caráter florestal e ecológico;

V - contribuir na implementação de medidas visando o uso racional das áreas da FZB-BH;

VI - orientar, no Jardim Botânico, trabalhos relativos ao cultivo de espécies florestais;

VII - zelar pelo cumprimento da legislação ambiental florestal no âmbito da FZB-BH;

VIII - emitir pareceres técnicos sobre a questão florestal e ambiental no âmbito da FZB-BH;

IX - planejar, coordenar e supervisionar trabalhos de paisagismo incluindo a elaboração de projetos, a implantação e manutenção de gramados, praças, jardins, recintos de animais e coleções botânicas;

X - coordenar equipe de apoio, orientar e supervisionar atividades;

XI - ministrar ensinamentos teóricos e práticos;

XII - organizar arquivo técnico, atualizar dados e relatórios;

XIII - coordenar e participar de atividades educativas, cientificas e culturais, tendo em vista a educação ambiental junto ao público e servidores da FZB-BH;

XIV - responder tecnicamente pelo trabalho perante o Conselho Profissional da classe.

Atribuições do cargo de Técnico Superior de Serviço Público, atuante na área de Biologia:

I - executar atividades profissionais de prestação de serviços ao público, correspondentes à sua especialidade;

II - participar do planejamento, elaboração, execução e acompanhamento de programas, projetos, estudos e pesquisas relacionados à reprodução, produção e preservação de espécies animais e vegetais compatíveis com as atividades da FZB-BH;

III - organizar arquivo técnico, atualizar dados e relatórios;

IV - coordenar e participar de atividades educativas, cientificas e culturais, tendo em vista a educação ambiental junto ao público e servidores da FZB-BH;

V - planejar, coordenar e supervisionar atividades relacionadas ao controle e orientação no uso de equipamentos e maquinários pertencentes a FZB-BH;

VI - planejar, coordenar e supervisionar atividades de treinamento e capacitação de pessoal relacionadas às diversas áreas de atuação da FZB-BH;

VII - planejar, coordenar e supervisionar atividades relacionadas à conservação da fauna e flora;

VIII - zelar pelo cumprimento da legislação ambiental;

IX - responder tecnicamente pelo trabalho perante o Conselho Profissional da classe.

Atribuições do cargo de Técnico Superior de Serviço Público, atuante na área de Biblioteconomia:

I - adotar técnicas e conhecimentos para catalogar, classificar, atualizar e conservar acervos;

II - planejar, implantar e organizar centros de documentação;

III - ordenar coleções de livros, CDs, discos, mapas e outros documentos;

IV - orientar o usuário na busca de informações e do material desejado;

V - transmitir a teoria para o estabelecimento, organização, administração e manutenção de acervos bibliográficos;

VI - classificar, catalogar, arquivar e conservar livros, periódicos, discos, fitas magnéticas, documentos e disquetes que compõem os serviços de documentação;

VII - assistir aos usuários na busca de informações;

VIII - facilitar a comunicação com o público, analisar, discutir e transmitir idéias;

IX - identificar, avaliar, selecionar, organizar e conservar todo e qualquer documento;

X - responder tecnicamente pelo trabalho perante o Conselho Profissional da classe.

Atribuições do cargo de Técnico Superior de Serviço Público, atuante na área Jurídica:

I - acompanhar processos judiciais e administrativos de interesse da FZB-BH, promover todos os atos necessários à defesa da Fundação;

II - elaborar minutas de contratos, convênios e editais;

III - informar processos, elaborar pareceres e relatórios;

IV - prestar consultoria jurídica, que consiste na verificação dos atos sob o aspecto legal, a fim de prevenir problemas futuros e eventuais litígios;

V - orientar e esclarecer juridicamente as questões administrativas da FZB-BH;

VI - interceder com argumentos ou razões a favor da FZB-BH;

VII - participar do planejamento, elaboração, execução e acompanhamento de programas, projetos, estudos e pesquisas em sua área de atuação na FZB-BH;

VIII - organizar arquivo técnico, atualizar dados e relatórios;

IX - responder tecnicamente pelo trabalho perante o Conselho Profissional da classe.

Atribuições do cargo de Técnico Superior de Serviço Público, atuante na área de Veterinária:

I - executar atividades profissionais de prestação de serviços ao público, correspondentes à sua especialidade;

II - atuar na área de medicina preventiva e curativa de animais;

III - participar do planejamento, elaboração, execução e acompanhamento de programas, projetos, estudos e pesquisas relacionados à reprodução e preservação de espécies animais;

IV - coordenar equipe de apoio, orientar e supervisionar atividades;

V - ministrar ensinamentos teóricos e práticos;

VI - organizar arquivo técnico, atualizar dados e relatórios;

VII - coordenar e participar de atividades educativas, científicas e culturais, tendo em vista a educação ambiental junto ao público e servidores da FZB-BH;

VIII - responder tecnicamente pelo trabalho perante o Conselho Profissional da classe.

Anexo III

LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA - PARA TODOS OS CARGOS

Conteúdo Programático:

1.Lei 5.904, de 05 de junho de 1991 – Cria a Fundação Zoo-Botânica de Belo Horizonte e dá outras providências.

2.Lei 6.928, de 07 de agosto de 1991 – Aprova o Estatuto da Fundação Zoo-Botânica de Belo Horizonte e dá outras providências.

3.Lei 7.169, de 30 de agosto de 1996 – Institui o Estatuto dos Servidores Públicos do Quadro Geral de Pessoal do Município de Belo Horizonte vinculados à Administração Direta e dá outras providências.

4.Lei 9.011, de 1o de Janeiro de 2005 – Cria o Departamento de Educação Ambiental e Gestão do Parque Ecológico Francisco Lins do Rêgo.

5.Lei 9.241, de 21 de julho de 2006 – Institui o Plano de Carreira da Fundação Zoo-Botânica de Belo Horizonte e dá outras providências.

6.Decreto 12.463, de 31 de agosto de 2006 – Estabelece as atribuições dos cargos públicos efetivos do Plano de Carreira da Fundação Zoo-Botânica de Belo Horizonte.

Sugestões Bibliográficas:

A legislação poderá ser encontrada no site: www.pbh.gov.br/siga/procuradoria/index.htm

LÍNGUA PORTUGUESA - PARA TODOS DOS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO, EXCETO PARA JARDINEIRO E TRATADOR DE ANIMAIS

A prova constará de questões que visem avaliar os conhecimentos do candidato em relação à utilização da Língua Portuguesa.

Conteúdo Programático:

1.Leitura, compreensão e interpretação de textos.

2.Conhecimentos lingüísticos gerais e específicos relativos à leitura e produção de textos.

3.Conhecimento gramatical de acordo com o padrão culto da língua.

4.Estrutura fonética: letra, fonema, encontros vocálicos e consonantais, dígrafo, divisão silábica, ortografia, acentuação tônica e gráfica.

5.Classes de palavras: classificação, flexões nominais e verbais, emprego.

6.Teoria geral da frase e sua análise: orações, períodos e funções sintáticas.

7.Sintaxe de concordância: concordância nominal e verbal (casos gerais e particulares), concordância ideológica (silepse).

8.Sintaxe de regência: verbos quanto à predicação, regência nominal e verbal.

9.Crase.

10.Pontuação: emprego dos sinais de pontuação.

Sugestões Bibliográficas:

ANDRÉ, Hildebrando. Gramática Ilustrada. São Paulo: Ed. Moderna, 1990.

BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática Portuguesa. São Paulo: Ed. Nacional.

CEGALLA, Domingos Paschoal. Novíssima Gramática da Língua Portuguesa. São Paulo: Ed. Nacional, 2006.

CIPRO NETO, Pasquale & INFANTE, Ulisses. Gramática da Língua Portuguesa. São Paulo: Ed. Scipione, 1998.

CUNHA, Celso & CINTRA, L. F. Lindley. Nova Gramática do Português Contemporâneo. Rio de Janeiro: Ed. Nova Fronteira, 1985.

ROCHA LIMA, Carlos Henrique. Gramática Normativa da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Ed. José Olympio, 1985.

Livros didáticos de Língua Portuguesa para o ensino fundamental e médio.

LÍNGUA PORTUGUESA - JARDINEIRO E TRATADOR DE ANIMAIS

A prova constará de questões que visem avaliar os conhecimentos do candidato em relação à utilização da Língua Portuguesa.

Conteúdo Programático:

1.Leitura, compreensão e interpretação de textos.

2.Conhecimentos lingüísticos gerais e específicos relativos à leitura e produção de textos.

3.Conhecimento gramatical de acordo com o padrão culto da língua.

Sugestões Bibliográficas:

ANDRÉ, Hildebrando. Gramática Ilustrada. São Paulo: Ed. Moderna, 1990.

BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática Portuguesa. São Paulo: Ed. Nacional.

CEGALLA, Domingos Paschoal. Novíssima Gramática da Língua Portuguesa. São Paulo: Ed. Nacional, 2006.

CUNHA, Celso & CINTRA, L. F. Lindley. Nova Gramática do Português Contemporâneo. Rio de Janeiro: Ed. Nova Fronteira, 1985.

Livros didáticos de Língua Portuguesa para o ensino fundamental e médio.

MATEMÁTICA - PARA TODOS OS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO , EXCETO PARA JARDINEIRO E TRATADOR DE ANIMAIS

 Conteúdo Programático:

1.Noções sobre a teoria dos conjuntos.

2.Conjuntos numéricos: Números naturais; Números inteiros; Números racionais; Números reais.

3.Equações e Inequações de 1º e 2º graus.

4.Regra de três: Simples; Composta.

Sugestões Bibliográficas:

BONJORNO, José R. e GIOVANNI, José R. Matemática Segundo Grau, Vol. 1, 2 e 3. São Paulo: Ed. FTD.

DANTE, Luiz Roberto. Matemática: contexto e aplicações. Ensino Médio. Volumes 1 e 2. Editora Ática, 2004.

GIOVANNI, José Ruy & GIOVANNI JÚNIOR, José Ruy. Matemática pensar e descobrir: novo - 5ª a 8ª séries. Editora FTD, 2000.

GOULART, Márcio Cintra. Matemática no ensino médio. Volumes 1 e 2. Editora Scipione, 1999.

IEZZI, Gelson & DOLCE, Osvaldo & MACHADO, Antônio. Matemática e realidade. Atual Editora, 1997.

SCIPIONE, Di Pierro Netto. Pensar matemática: para o ensino fundamental. 5ª a 8ª séries. Ed. Scipione. 1ª edição, 2001.

MATEMÁTICA - PARA JARDINEIRO E TRATADOR DE ANIMAIS

 Conteúdo Programático:

1.Equações e Inequações de 1º e 2º graus.

2.Regra de três: Simples; Composta.

Sugestões Bibliográficas:

BONJORNO, José R. e GIOVANNI, José R. Matemática Segundo Grau, Vol. 1, 2 e 3. São Paulo: Ed. FTD.

DANTE, Luiz Roberto. Matemática: contexto e aplicações. Ensino Médio. Volumes 1 e 2. Editora Ática, 2004.

GIOVANNI, José Ruy & GIOVANNI JÚNIOR, José Ruy. Matemática pensar e descobrir: novo - 5ª a 8ª séries. Editora FTD, 2000.

GOULART, Márcio Cintra. Matemática no ensino médio. Volumes 1 e 2. Editora Scipione, 1999.

IEZZI, Gelson & DOLCE, Osvaldo & MACHADO, Antônio. Matemática e realidade. Atual Editora, 1997.

SCIPIONE, Di Pierro Netto. Pensar matemática: para o ensino fundamental. 5ª a 8ª séries. Ed. Scipione. 1ª edição, 2001.

NOÇÕES DE INFORMÁTICA

PARA OS CARGOS de ASSISTENTE ADMINISTRATIVO e de TÉCNICO SUPERIOR DE SERVIÇO PÚBLICO - todas áreas de atuação

Conteúdo Programático:

1.Sistema Operacional Microsoft Windows: Configurações básicas do Sistema Operacional (painel de controle); Organização de pastas e arquivos; Operações de manipulação de pastas e arquivos (copiar, mover, excluir e renomear); Mapeamento de unidades de rede.

2.Editor de Textos Microsoft Word: Criação, edição, formatação e impressão; Criação e manipulação de tabelas; Inserção e formatação de gráficos e figuras; Geração de mala direta.

3.Planilha Eletrônica Microsoft Excel; Criação, edição, Formatação e impressão; Utilização de fórmulas; Geração de gráficos; Classificação e organização de dados.

4.Internet; Arquitetura básica; Navegação e busca de documentos; Produção, manipulação e organização de mensagens eletrônicas (e-mail).

5.Conhecimentos práticos de uso da tecnologia.

Sugestões Bibliográficas:

GUIMARÃES, Angelo & LAGES, Newton. Introdução à Ciência da Computação. Editora LTC.

Manuais on-line do Sistema Operacional Windows 2000 ou XP.

Manuais on-line do Microsoft Word 2000 ou XP.

Manuais on-line do Microsoft Excel 2000 ou XP.

Manuais on-line do Internet Explorer 6.0 ou superior.

Manuais on-line do Outlook Express 6.0 ou superior.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS – NOÇÕES DE BIOLOGIA E EDUCAÇÃO AMBIENTAL- PARA O CARGO DE AGENTE DE VISITAÇÃO

Conteúdo Programático:

1.Educação Ambiental: conceitos, objetivos e metodologias

2.Educação Ambiental na escola

3.Classificação biológica: principais conceitos

4.Caracterização dos vegetais e animais

5.Ecologia: conceitos básicos

6.Biodiversidade da fauna e da flora

7.Relações e adaptações dos seres vivos ao ambiente

8.Ser humano e o ambiente: relações e desafios

Sugestões Bibliográficas:

AMABIS, Mariano e MARTHO, Gilberto. Biologia. Belo Horizonte: Editora Moderna.

BRASIL. Lei nº 9.795, 27/04/1999. Política Nacional de Educação Ambiental.

DIAS, Genebaldo Freire. Educação Ambiental: Princípios e Práticas. Editora Gaia.

SATO, Michele. Educação Ambiental. São Paulo: Editora Rima, 2003.

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS – PARA O CARGO DE JARDINEIRO

 Conteúdo Programático:

1.Noções básicas de fertilidade do solo e adubação; irrigação; plantas daninhas, pragas e doenças.

2.Sementes e propagação vegetativa: aspectos práticos. Viveiros: preparo de substratos, tipos de recipientes; tratos culturais.

3.Técnicas e ferramentas utilizadas em jardinagem. Práticas de implantação e manutenção de jardins, gramados e áreas verdes. Podas.

4.Botânica: organografia; noções de classificação.

5.Conhecimento de espécies vegetais e sua utilização em paisagismo e arborização urbana.

Sugestões Bibliográficas:

CEMIG/IEF. Manual de Arborização. Belo Horizonte: CEMIG, 1986.

CORREIA, L.G. Horta doméstica e comunitária. Belo Horizonte: EMATER-MG, 1991.

FABICHAK, Irineu. Pomar e Horta Caseiros. São Paulo: Ed. Nobel, 2005.

GOMES, J.M. & PAIVA, H.N. Viveiros florestais (Propagação sexuada) (Cadernos didáticos n.º 72). 3ª ed. Viçosa: UFV, 2004.

GREENWOOD, P. O Livro Definitivo de dicas e sugestões de jardinagem. 2ª ed. São Paulo: Nobel, 1999.

LORENZI, H. Árvores Brasileiras, vol. 1 e 2. 2ª ed. Ed. Plantarum, 2002.

SIMÃO, S. Manual de Fruticultura. São Paulo: Ed. Agronômica Ceres, 1971.

SOUZA, V.C. & LORENZI, H. Botânica Sistemática. Ed. Plantarum, 2005.

VIDAL, W.N. & VIDAL, M.R.R. Botânica e Organografia. Viçosa: Imprensa Universitária da UFV, 1980.

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS – PARA O CARGO: TRATADOR DE ANIMAIS

Conteúdo Programático:

1.Noções básicas de manejo sanitário, medidas de limpeza e desinfecção de ambientes, noções básicas de manejo, comportamento e contenção física de animais, noções de organização de materiais e informações, noções de jardinagem.

Sugestões Bibliográficas:

DEL CLARO, K. Comportamento Animal. Uma introdução à ecologia comportamental. 2004. 1. ed. Jundiaí: Livraria Conceito.

LEWIS, Hill Segredos da Propagação de Plantas Editora Nobel ISBN 85-213-0885-X Num. Páginas 245.

PREFEITURA DE BELO HORIZONTE. Caderno do tratador de animais Publicação Fundação Zôo-Botânica de Belo Horizonte. www.pbh.gov.br/zoobotanica ou através da Sociedade de Amigos da Fundação Zoo-Botânica de Belo Horizonte, na avenida Otacílio Negrão de Lima, 8,000 – Pampulha - Telefone (31) 3277.8491.

PRIMACK, R.B. & RODRIGUES, E. 2001. Biologia da Conservação. Londrina:Planta.

VAN RAIJ, Bernardo Fertilidade do Solo e Adubação Editora Ceres ISBN Num. Páginas 343 Edição 1ª.Encadernação Capa Dura.

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS – PARA O CARGO DE TÉCNICO DE SERVIÇO PÚBLICO – área de atuação: AGRÍCOLAConteúdo Programático:

1.Solos: características, manejo e conservação, fertilidade, adubação mineral e orgânica, calagem. Amostragem e análise de solos, fertilizantes e corretivos.

2.Sementes. Propagação sexuada e assexuada das plantas. Viveiros: instalação, preparo de substratos e tipos de recipientes; tratos culturais.

3.Máquinas, equipamentos e ferramentas utilizadas em jardinagem. Técnicas de implantação e manutenção de jardins, gramados e áreas verdes. Tratos culturais, podas; irrigação; manejo e controle de plantas daninhas, pragas e doenças.

4.Botânica: organografia; classificação das plantas.

5.Espécies vegetais e sua utilização em paisagismo e arborização urbana.

6.Noções básicas de manejo, comportamento e contenção física de animais. Manejo sanitário, limpeza e desinfecção de ambientes.

Sugestões Bibliográficas:CEMIG/IEF. Manual de Arborização. Belo Horizonte: CEMIG, 1986.

COMISSÃO DE FERTILIDADE DO SOLO DO ESTADO DE MINAS GERAIS. Recomendações para o uso de corretivos e fertilizantes em Minas Gerais – 5ª aproximação. Viçosa, 1999.

DAKER, Alberto. A Água na Agricultura, III. Rio de Janeiro: Freitas Bastos, 1976.

FABICHAK, Irineu. Pomar e Horta Caseiros. São Paulo: Ed. Nobel, 2005.

PREFEITURA DE BELO HORIZONTE. Caderno do tratador de animais Publicação Fundação Zôo-Botânica de Belo Horizonte. www.pbh.gov.br/zoobotanica ou através da Sociedade de Amigos da Fundação Zoo-Botânica de Belo Horizonte, na avenida Otacílio Negrão de Lima, 8,000 – Pampulha - Telefone (31) 3277.8491.

GALETI, P.A. Conservação do Solo - Reflorestamento - Clima. Campinas. Instituto Campineiro de Ensino Agrícola, 1973.

GOMES, J.M. & PAIVA, H.N. Viveiros florestais (Propagação sexuada) (Cadernos didáticos n.º 72). 3ª ed. Viçosa: UFV, 2004.

GREENWOOD, P. O Livro Definitivo de dicas e sugestões de jardinagem. 2ª ed. São Paulo: Nobel, 1999.

LORENZI, H. Árvores Brasileiras, vol. 1 e 2. 2ª ed. Ed. Plantarum, 2002.

LORENZI, H. Plantas Ornamentais no Brasil. 3ª ed. Ed. Plantarum, 2001.

SIMÃO, S. Manual de Fruticultura. São Paulo: Ed. Agronômica Ceres, 1971.

SOUZA, V.C. & LORENZI, H. Botânica Sistemática. Ed. Plantarum, 2005.

www.pbh.gov.br/zoobotanica

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS – PARA O CARGO DE TÉCNICO DE SERVIÇO PÚBLICO – área de atuação: CONTABILIDADEConteúdo Programático:

1.Contabilidade geral: princípios contábeis, estrutura contábil e o método das partidas dobradas, classificação contábil, operações com mercadorias, avaliação de estoque, balancete, balanços e demonstrações contábeis, análises e conciliações de contas, noções de contabilidade pública. Orçamento público.

2.Noções de Legislação: Constituição Estadual.

3.Lei Complementar Federal n.º 101/2000,

4.Lei Federal n.º 4.320/64,

5.Lei Federal n.º 8.666/93.

Sugestões Bibliográficas:

ANGÉLICO, João. Contabilidade pública. 8ª ed. São Paulo: Atlas, 1996.

BRASIL. Lei nº 4.320, de 17 de março de 1964. Estatui normas gerais de direito financeiro para elaboração e controle dos orçamentos e balanços da União, dos Estados e dos Municípios. Disponível em: <www.google.com.br>

BRASIL. Lei nº 4.489, de 19 de novembro de 1964. Altera o art. 114 da Lei. 4.320 de 17/03/1964, que estatui normas gerais de direito financeiro para elaboração e controle dos orçamentos e balanços da União, dos Estados, dos Municípios e do Distrito Federal. Disponível em: <www.google.com.br>

BRASIL. Lei nº 6.397, de 10 de dezembro de 1976. Veda aos municípios empenhar, no último mês do mandato do Prefeito, mais do que o duodécimo da despesa prevista no orçamento em vigor. Disponível em: <www.google.com.br>

BRASIL. Decreto-lei nº 1.735, de 20 de dezembro de 1979. Dá nova redação ao art. 39 da Lei nº 4.320, de 17 de março de 1964. Disponível em: <www.google.com.br>

BRASIL. Decreto-lei nº 1.939, de 20 de maio de 1982. Altera a classificação da Receita e dá outras providências. Disponível em: <www.google.com.br>

FRANCO, Hilário. Contabilidade Geral. 23ª ed. São Paulo: Atlas, 1996.

GOUVEIA, Nelson. Contabilidade Básica. São Paulo: Atlas, 1998.

IUDÍCIBUS, Sérgio de (Coord.). Contabilidade Introdutória. 9ª ed. São Paulo: Atlas, 1998.

KOHAMA, Heilio. Contabilidade pública. 5ª ed. São Paulo: Atlas, 1996.

KOHAMA, Heilio, & KOHAMA, Nellida. Balanços públicos: teoria e prática. 2ed. São Paulo: Atlas, 2000.

LEI de Responsabilidade Fiscal - Lei Complementar nº 101, de 4 de maio de 2000.

LEI de Licitações e Contratos Administrativos. Lei 8666/93.

MARION, José Carlos. Contabilidade Básica. 6ª ed. São Paulo: Atlas, 1998.

______. Contabilidade empresarial. 9 ed. São Paulo: Atlas, 2002.

PADOVEZE, Clóvis Luís. Manual de contabilidade básica. 4ª ed. São Paulo: Atlas, 2000.

PISCITELLI, Roberto Bocaccio;TIMBO, M. Z.; ROSA, M.B. Contabilidade Pública. 6 ed. São Paulo: Atlas, 1999.

RIBEIRO, Osni Moura. Contabilidade básica fácil. 23. ed. São Paulo : Saraiva, 2001.

______. Contabilidade geral fácil. 4. ed. São Paulo: Saraiva, 2002.

SILVA, Lino, Martins da. Contabilidade governamental: um enfoque administrativo. 4 ed. São Paulo: Atlas, 2002.

SLOMSKI, Valmor. Manual de Contabilidade Pública: Um enfoque na contabilidade municipal. 2 ed. São Paulo: Atlas, 2003.

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS – PARA O CARGO TÉCNICO DE SERVIÇO PÚBLICO – área de atuação: ENFERMAGEMConteúdo Programático:

1.Identificar os sinais e assistir pacientesem situações de urgência e emergência clínicas e traumáticas.

2.Prestar assistência de enfermagem nas principais Urgências Traumáticas: TCE, Trauma Raquimedular, Trauma torácico, Trauma Abdominal, Trauma de Extremidades, Choques, Trauma Pediátrico, Afogamento, Causas Externas, Queimaduras, etc.).

3.Executar Técnicas de Enfermagem: tais como sinais vitais, sondagens, higienização, procedimentos e técnicas pre-hospitalares, administração de medicamentos, coleta de material para exame, realizar teste para subsidiar diagnósticos.

4.Cuidados de Enfermagem em feridas, realizar curativos.

5.Prevenção e controle de população microbiana. Limpeza, desinfecção e esterilização.

6.Ética Profissional, Noções de Legislação profissional, sigilo profissional.

Sugestões Bibliográficas:

BIZJAK, G; BERGERON, J. David. Primeiros Socorros. Rio de Janeiro: Atheneu, 1999.

BRASIL, Ministério da Saúde. Política Nacional de Atenção às Urgências / Ministério da Saúde - Brasília, 2003. 228p

BRUNNER, Lílian S.; Suddarth, Doris S. Tratado de Enfermagem. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2000.

CAZARIM, J. L. B.; RIBEIRO, L. F. G. Trauma: Pré Hospitalar e hospitalar. Rio de Janeiro: Medsi, 1997.

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE MINAS GERAIS. Aspectos éticos e de organização da profissão. Noções de Legislação e Normas. Ano 9 - nº1, setembro/2003

PHTL - Basic and Advanced Prehospital Trauma Life Support. Tradução autorizada do idioma inglês publicada por Mosby - um selo editorial Elsevier. Copyright, 2003, Mosby inc. 2004 Elsevier Editora Ltda

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS – PARA O CARGO DE TÉCNICO DE SERVIÇO PÚBLICO – área de atuação: PATOLOGIA CLÍNICAConteúdo Programático:

1.Fundamentos: vidraria e acessórios; limpeza, desinfecção e esterilização; biossegurança; controle de qualidade; aparelhos/automação; soluções; coleta, conservação, transporte ek processamento primário das principais amostras biológicas.

2.Urinálise: preparo da amostra para análise; exame físico; exame químico; coloração de Gram.

3.Hematologia: preparo da amostra para análise; característica gerais do sangue e suas funções; componentes celulares; anticoagulantes; extensão sanguínea; coloração.

4.Microbiologia: esterilização; isolamento de bactérias e semeadura de materiais biológicos; meios de cultura; coloração, antibiograma.

5.Bioquímica: preparo da amostra para análise; soro e plasma; diluição; dosagens bioquímicas; métodos colorimétricos e enzimáticos; curva de calibração; fotocolorimetria.

6.Parasitologia: métodos de análise e suas implicações; parasitismo e moléstias humanas relacionadas.

7.Soro-imunologia: preparo da amostra; métodos e suas implicações; dosagens sorológicas.

8.Etica, Bioética.

Sugestões Bibliográficas:

FRANCO, Marcelo; MONTENEGRO, M. R. Patologia: Processos Gerais. ISBN - 857379131-4

FREITAS, Moacyr. Helmintologia veterinária. 5ª ed. Editora Precisa.

HENDRIX, Charles. Procedimentos laboratoriais para técnicos veterinários. 4ª edição. Editora Roca. ISBN: 8572415807

MATOS, Margarida S.; MATOS, Paulo F. Laboratório clínico médico veterinário. 2ª ed. Editora Atheneu.

MEYER, D. J. Medicina de laboratório veterinária. 1 ed.Editora Rocca ISBN: 857241133X

SANTOS, Leonilda. Laboratório ambiental. Editora Edunioeste.

SLOSS, Margareth et. Al. Parasitologia clínica veterinária. 6ª ed. Editora Manole.

URQUHART, G.M., ARMOUR, J.; DUNCAN, J.L.. Parasitologia veterinária. 2ª edição. Editora Guanabara Koogan, ISBN: 8527704560

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS – PARA O CARGO DE TÉCNICO SUPERIOR DE SERVIÇO PÚBLICO – área de atuação: JURÍDICA

Conteúdo Programático:

1.Direito Administrativo: Princípios constitucionais do Direito Administrativo. Controle interno e externo da Administração Pública. Administração pública: conceito, estrutura, poderes e deveres do administrador público. Responsabilidade dos prefeitos municipais. Administração Indireta: conceito. Autarquias, empresas públicas, fundações públicas e sociedades de economia mista. Poderes administrativos. Ato administrativo: conceito, elementos, atributos, espécies. Discricionariedade e vinculação. Abuso e desvio de poder. Ato administrativo punitivo. Multas. Ato Administrativo: anulação, revisão e revogação. Controle Jurisdicional. Procedimento administrativo: conceito, princípios, pressupostos, objetivos. Contratos administrativos: conceito, espécies, disposições peculiares. Cláusulas necessárias. Inadimplemento. Rescisão. Licitação: natureza jurídica, finalidades, espécies. Dispensa e inexigibilidade. Serviços públicos: conceito, classificação. Concessão e permissão. Agentes públicos. Servidores públicos: conceito, categorias, direitos e deveres. Cargo, emprego e função: normas constitucionais, provimento, vacância. Responsabilidades dos agentes públicos: civil, administrativa e criminal. Processo administrativo disciplinar. Bens públicos; regime jurídico e classificação. Formas de utilização, concessão, permissão e autorização de uso. Desafetação e alienação. Desapropriação: conceito. Desapropriação por utilidade pública, necessidade pública, interesse social. Indenização. Desapropriação indireta. Função social da propriedade. Responsabilidade civil do Estado. Responsabilidade pelos atos danosos praticados pelos agentes públicos. Responsabilidade pela omissão ou deficiência de serviço. Excludentes de responsabilidade. Responsabilidade civil pessoal dos agentes públicos. Improbidade administrativa. Lei Federal n.º 8.429/92.

2.Direito Constitucional: Constituição: conceito e conteúdo. Poder constituinte original e derivado. Eficácia, aplicação e integração das normas constitucionais. Leis Complementares à Constituição. Direitos e garantias individuais, habeas corpus, mandado de segurança, ação popular, direito de petição. Separação de poderes. Poder Legislativo: composição e atribuições. Processo legislativo. Poder Executivo: composição e atribuições. Poder Judiciário: composição e atribuições. Estado Federal: a União, os Estados, os Municípios, o Distrito Federal e os Territórios. Regiões Metropolitanas. Princípios e normas referentes à Administração direta e indireta. O Município na federação brasileira. Criação e organização. Autonomia Constitucional do Município: Lei Orgânica Municipal e Intervenção no município. Regime jurídico dos servidores públicos civis. Princípios constitucionais do orçamento. Política urbana: bases constitucionais do direito urbanístico. Ordem Social. Seguridade Social. O Município e o direito à saúde, assistência social e educação. Advocacia pública. Interesses difusos, coletivos e individuais homogêneos. Principais categorias. Proteção ao patrimônio público e social. Políticas públicas. Ação Civil Pública: Conceito, objeto, legitimação, interesse de agir. Litisconsórcio e assistência. Competência. Transação. Sentença. Recursos. Coisa julgada. Execução. Ação popular: conceito, objeto, legitimação, interesse de agir. Ação popular destinada à anulação de ato lesivo ao interesse público e à tutela de interesses difusos. Competência. Sentença. Coisa julgada. Recursos. Posição processual das pessoas de direito público.

3.Direito do Trabalho: Contrato individual de trabalho. Duração do trabalho. Férias anuais. Prescrição. Proteção ao trabalho da mulher e à maternidade. Salário e remuneração. Adicionais compulsórios. Representação sindical. Acordo e convenção coletivos. Princípios e singularidades do Direito Processual do Trabalho. Procedimento nos dissídios individuais. Recursos no processo do trabalho. Processo de execução trabalhista.

4.Direito Civil: Lei de Introdução ao Código Civil. Lei, analogia, costumes, jurisprudência, princípios gerais de direito, eqüidade e moral. Lei. Classificação e hierarquia. Eficácia no tempo: vigência, revogação, repristinação e retroatividade. Conflito das normas jurídicas no tempo. Ato jurídico perfeito, direito adquirido e coisa julgada. Hermenêutica, interpretação e aplicação do Direito. Teoria geral. Das pessoas naturais e jurídicas. Personalidade. Capacidade. Nome. Sociedades, associações, fundações. Domicílio. Dos bens e sua classificação. Dos fatos jurídicos. Sua validade e eficácia. Defeito dos atos jurídicos. Sua ineficácia. Atos ilícitos. Prescrição e decadência. Direito das coisas. Posse: aquisição, efeitos, perda e proteção. Propriedade: aquisição e perda. Direitos reais sobre coisas alheias: usufruto, penhor e hipoteca. Direito das obrigações. Responsabilidade civil: noções gerais. Culpa. Dolo. Liquidação das obrigações. Registro de imóveis: noções gerais. Registros. Presunção de fé pública. Prioridade. Especialidade. Legalidade. Continuidade. Registro civil das pessoas naturais. Direito das sucessões.

5.Direito Ambiental: Crimes contra o meio ambiente. Funcionamento de criadouros de animais da fauna silvestre. Criação em cativeiro de espécies da fauna silvestre brasileira com a finalidade de subsidiar pesquisa científica. Normatização e coleta de material zoológico para fins científicos e educacionais;

Sugestões Bibliográficas:

BARROS, Alice Monteiro de. Curso de Direito do Trabalho. Ed. LTR.

BASTOS, Celso Ribeiro e MARTINS, Ives Gandra. Comentários à Constituição do Brasil. São Paulo: Saraiva.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. (texto atualizado até a data do encerramento das inscrições no concurso).

Constituição Federal de 1988.

BRASIL. Consolidação das Leis do Trabalho – CLT (texto atualizado até a data do encerramento das inscrições no concurso).

BRASIL. Lei 8.666/93, 21 de junho de 1993 Estabelece normas gerais sobre licitações e contratos administrativos pertinentes a obras, serviços (inclusive de publicidade), compras, alienações e locações no âmbito dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios.

BRASIL. Lei nº. 9.605, de 12/02/98, define os crimes contra o meio ambiente.

BRASIL. Lei nº 10.406, de 10/01/2002 (novo Código Civil Brasileiro).

BRASIL. Código de Processo Civil Brasileiro (atualizado).

BRASIL. Medida Provisória Nº. 2.186-16, de 23/08/2001 Regulamenta o inciso II do § 1º e o § 4º do art. 225 da Constituição, os arts. 1º, 8º, alínea "j", 10, alínea "c", 15 e 16, alíneas 3 e 4 da Convenção sobre Diversidade Biológica, dispõe sobre o acesso ao patrimônio genético, a proteção e o acesso ao conhecimento tradicional associado, a repartição de benefícios e o acesso à tecnologia e transferência de tecnologia para sua conservação e utilização, e dá outras providências.

CRETELLA JÚNIOR, Jose. Comentários à Constituição Brasileira de 1988. v. 1 e 2. Rio de Janeiro: Forense Universitária.

DELGADO, Maurício Godinho. Curso de direito do trabalho. São Paulo: LTr.

DI PIETRO, Maria Sylvia Zanella. Direito administrativo. São Paulo: Atlas.

DINIZ, Maria Helena. Curso de direito civil brasileiro. São Paulo: Saraiva. (edição atualizada).

FARIA, Edmur Ferreira de. Direito Administrativo. Ed. Del Rey.

FIUZA, César. Direito civil: curso completo. Belo Horizonte: Del Rey (edição atualizada).

GIGLIO, Wagner D. Direito processual do trabalho. São Paulo: LTr.

MALTA, Cristóvão Tostes. Prática do processo trabalhista. Rio de Janeiro: Ed. Trabalhistas.

MARANHÃO, Délio e CARVALHO, Luiz Inácio Barbosa. Direito do trabalho. Rio de Janeiro: Ed. Fundação Getúlio Vargas.

MEIRELLES, Hely Lopes. Direito Administrativo. Ed. Malheiros.

MELLO, Celso Antônio Bandeira de. Curso de direito administrativo. São Paulo: Malheiros.

MONTEIRO, Washington de Barros. Curso de Direito Civil. Vol. 1,3,4,5. Ed. Saraiva.

MORAES, Alexandre de. Direito Constitucional. Ed. Atlas.

MOREIRA, José Carlos Barbosa. O Novo Processo Civil Brasileiro. Ed. Forense.

MOREIRA NETTO, Diogo de Figueiredo. Curso de direito administrativo. Rio de Janeiro: Forense.

MOTTA, Carlos Pinto Coelho. Curso de direito administrativo. Belo Horizonte: Lê.

NASCIMENTO, Amauri Mascaro. Curso de Direito do Trabalho. Ed. Saraiva.

PEREIRA, Caio Mário da Silva. Instituições do Direito Civil. Vol. I, II, III, IV. Ed. Forense.

Portaria Ibama Nº. 118-N, de 15/10/97, normatiza o funcionamento de criadouros de animais da fauna silvestre.

Portaria Ibama Nº. 016, de 04/03/94, normatiza a criação em cativeiro de espécies da fauna silvestre brasileira com a finalidade de subsidiar pesquisa científica.

Portaria Ibama Nº. 332, de 13/03/90, normatiza a coleta de material zoológico para fins científicos e educacionais.

SANTOS, Moacir Amaral dos. Comentários ao Código de Processo Civil. Ed. Forense.

SILVA, Jose Afonso da. Curso de Direito Constitucional Positivo. Ed. Malheiros.

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS – PARA O CARGO DE TÉCNICO SUPERIOR DE SERVIÇO PÚBLICO – área de atuação: BIBLIOTECONOMISTAConteúdo Programático:

1.A biblioteca no contexto das organizações. Funções gerenciais: planejamento, organização, avaliação. Elaboração de projetos, relatórios, manuais de serviços e procedimentos. Sistemas de gerenciamento de bibliotecas. Usuários da informação: comportamento, necessidades, demandas e uso da informação.

2.Organização e recuperação da informação. Representação descritiva de documentos. Código de catalogação anglo-americano, revisão 2002. Pontos de acesso: entradas de autor, título, assunto e analíticas. Formato MARC. Análise e representação de documentos por assunto: conceitos, processos, instrumentos, produtos. Descrição e representação de conteúdos informacionais na Web. Metadados. Fundamentos, ferramentas e estratégias de recuperação da informação.

3.Recursos e serviços informacionais. Conceituação, tipologia e características das fontes de informação. Recursos informacionais eletrônicos. Bibliotecas digitais. Redes e sistemas de informação. Formação, desenvolvimento, preservação e gestão de coleções. Disseminação da informação. Atendimento ao usuário. Serviços e produtos: referência, circulação, fornecimento de documentos e comutação bibliográfica. Normalização de trabalhos e publicações

Sugestões Bibliográficas:

ALMEIDA, M.C.B. Planejamento de bibliotecas e serviços de informação. 2. ed. Brasília: Briquet de Lemos Livros, 2005.

CAMPELLO, B. S.; CENDÓN, B. V.; KREMER, J. M. (Org.). Fontes de informação para pesquisadores e profissionais. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2000. Cap. 1,4,5.

CLASSIFICAÇÃO Decimal Universal : edição padrão internacional em língua portuguesa. Brasília: IBICT, 1997.

FRANÇA, J. L. et. al. Manual para normalização de publicações técnico-científicas. 7. ed. Belo Horizonte: UFMG, 2004.

Grogan, D. A prática do serviço de referência. Brasília: Briquet de Lemos/Livros, 2001. 196 p.

HAZEN, D. et al. Planejamento de preservação e gerenciamento de programas. 2. ed. Rio de Janeiro : Projeto Conservação Preventiva em Bibliotecas e Arquivos, 2001.

JOINT STEERING COMMITTEE FOR REVISION OF AACR; FEDERAÇÃO BRASILEIRA DE ASSOCIAÇÕES DE BIBLIOTECÁRIOS, CIENTISTAS DA INFORMAÇÃO E INSTITUIÇÕES (Trad.) Código de catalogação anglo-americano. 2. ed. São Paulo: FEBAB, 2004. 1 v. (várias paginações)

LANCASTER, F. W. Indexação e resumos: teoria e prática. 2. ed. rev. ampl. atual. Brasília: Briquet de Lemos, 2004.

MACIEL, A.C.; MENDONÇA, M.A.R. Bibliotecas como organizações. Rio de Janeiro: Inter-ciência, 2000.

MARC 21: formato condensado para dados bibliográficos. 2. ed. Marília: UNESP, 2002. v.1

MARCONDES, Carlos H. et al. (org.) Bibliotecas digitais: saberes e práticas. Salvador: UFBA; Brasília: IBICT, 2006.

NAVES, M. M. L. ; KURAMOTO, H. Organização da informação: princípios e tendências. Brasília : Briquet de Lemos Livros, 2006.

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS – PARA O CARGO DE TÉCNICO SUPERIOR DE SERVIÇO PÚBLICO – área de atuação: BIOLOGIAConteúdo Programático:

1.BIOLOGIA CELULAR, MOLECULAR E EVOLUÇÃO: Visão ampla da organização e interações biológicas, construída a partir do estudo da estrutura molecular e celular, função e mecanismos fisiológicos da regulação em vegetais e animais, fundamentados pela informação bioquímica, biofísica, genética e imunológica. Compreensão dos mecanismos de transmissão da informação genética, em nível molecular, celular e evolutivo.

2.DIVERSIDADE BIOLÓGICA: Conhecimento de sistemática, taxonomia, classificação, filogenia, organização, biogeografia, etologia, fisiologia e estratégias adaptativas morfo-funcionais dos seres vivos, com ênfase em vertebrados, criptógamas e fanerógamas.

3.ECOLOGIA: Relações entre os seres vivos e destes com o ambiente ao longo do tempo geológico. Conhecimento da dinâmica das populações, comunidades e ecossistemas, da conservação e manejo da fauna e flora e da relação saúde, educação e ambiente.

4.BIOLOGIA DA CONSERVAÇÃO E EDUCAÇÃO AMBIENTAL - Conceitos, atribuições e legislações relevantes (CBD, CITES, SNUC, Lei – Lei nº 9.795, 27/04/1999, Lei Federal n.º 9.605/98 - Lei de Crimes contra o Meio Ambiente, Portaria n.º 1.522 de 19 de dezembro de 1989. Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção etc)., A prática da conservação in situ e ex situ, Estratégia global para a conservação de Biodiversidade (conceitos gerais, padrões, principais causas da perda de diversidade, extinção); Áreas prioritárias para a conservação e espécies ameaçadas em MG; Noções de interpretação ambiental, Noções de etnobiologia; Educação ambiental formal e não formal - Conceitos, objetivos e metodologias; Educação para sustentabilidade; Educação Ambiental e sua relação com a Interpretação Ambiental,Interpretação ambiental: conceitos e características;Trilhas interpretativas: tipos e características; Mobilização social: conceitos, objetivos e processo; Tendências e propostas pedagógicas para zoológicos, jardins botânicos, parques e áreas verdes.

Sugestões Bibliográficas:

ALBUQUERQUE, U.P.; ALMEIDA, C.F.C.B.R.; MARTINS, J.F.A. (orgs.). 2005. Tópicos em conservação, etnobotânica e etnofarmacologia de plantas medicinais e mágicas. Recife: Livro Rápido / NUPEEA / Sociedade Brasileira de Etnobiologia e Etnoecologia. 286p.

BARNES, R. S. K.; CALOW, Peter; OLIVE, P. J. W; GOLDING, D. W; SCHLENZ, Erika. Os invertebrados: uma nova síntese. São Paulo: Atheneu, 1995. 526p.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos: apresentação dos temas transversais - Secretaria de Educação Fundamental - Brasília : MEC/SEF, 1998.;

CULLEN JR., L., Rudran, R. & VALLADARES-PÁDUA, C. Métodos de estudos em biologia da conservação e manejo da vida silvestre. Ed.UFPR e Fundação O Boticário de Proteção à Natureza. 2003. 665 p.

DEL CLARO, K. Comportamento Animal:Uma Introdução à Ecologia Comportamental - Editora Conceito, 2004

DIAS, Genebaldo Freire. Educação Ambiental: Princípios e Práticas.

DRUMOND, G.M. et. Al. (Org.). Biodiversidade em Minas Gerais: Um atlas para sua conservação. 2.ed. Belo Horizonte: Fundação Biodiversitas, 2005. 222p.

FUTUYMA, Douglas J. Biologia evolutiva. 3. ed. Ribeirão Preto: FUNPEC, 2002. 631p.

HILDEBRAND, M. & GLOSLOW, G. 2006. Análise da estrutura dos vertebrados. 2 ed. São Paulo: Atheneu.

PEREIRA, T.S.; COSTA, M.L.M.N. & JACKSON, P.W. (orgs.). Plano de ação para os Jardins Botânicos Brasileiros. Rio de Janeiro: RBJB, JBRJ, BGCI. 2004. 44p.

POUGH, J. H; JANIS, C. M.; HEISER, J.B.. A vida dos vertebrados. ed. São Paulo: Atheneu. 2003

PRIMACK, R.B. & RODRIGUES, E.. Biologia da Conservação. Londrina, 2001.

RAMBALDI, D.M., OLIVEIRA, D.A.S.. Fragmentação de Ecossistemas: Causas, efeitos sobre a biodiversidade e recomendações de políticas públicas. Brasília:MMA/SBF, 2003.

RAVEN, P.H.; EVERT, R.F. & EICHHORN, S.E. Biologia Vegetal. 6ª. Edição, 2001.

RIDLEY, Mark. Evolução. 3 ed. Porto Alegre: Artmed, 2006. 752p.

SOUZA, L.A.. Morfologia e anatomia vegetal. Célula, tecidos, órgãos e plântula. Editora UEPG, 2003. 257p.

J.R. krebs e N. B. Davies – ateneu, 1996 – UFMG e PUC - Introdução à Ecologia Comportamental .

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS – PARA O CARGO DE TÉCNICO SUPERIOR DE SERVIÇO PÚBLICO – área de atuação: CONTÁBILConteúdo Programático:

1.Contabilidade Geral: Conceitos básicos de contabilidade. Princípios fundamentais de contabilidade. Patrimônio. Componentes patrimoniais: ativo, passivo e patrimônio líquido. Equação fundamental do patrimônio. Fatos contábeis e as respectivas variações patrimoniais. Contas: patrimoniais e de resultado. Conceito de despesas, receitas e resultado. Conceito de débito e crédito. Método das partidas dobradas. Provisões. Orçamentos. Balancetes de verificação. Principais livros fiscais e comerciais. As contas do Balanço Patrimonial: conceito, objetivo, periodicidade e elaboração. Ativo e passivo como aplicação e fontes de recursos. Grupos de contas: significados de cada grupo de contas. Classificação das contas nos grupos. Critérios de avaliação das contas.

2.Demonstração do resultado do exercício: conceito, objetivo, periodicidade e elaboração. Elementos da demonstração, apropriações, pelo regime de competência, de receitas e despesas, antecipações e diferimentos. Destinação do resultado do exercício. Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos – DOAR. Interpretação do aumento ou diminuição do capital circulante líquido. Demonstração de lucros ou prejuízos acumulados. Demonstração das mutações do patrimônio líquido. Notas explicativas às demonstrações contábeis.

3.Contabilidade pública: conceito, objeto e regime. Orçamento – conteúdo e forma da proposta orçamentária. Exercício financeiro. Créditos adicionais. Dívida flutuante e fundada. Controle da execução orçamentária. Receita e despesas públicas: conceitos e estágios. Receita e despesa extra-orçamentária. Escrituração. Apuração do resultado financeiro e econômico. Inventário: objeto e classificação. Balancetes mensais da receita e despesa. Balanços.

4.Análise das demonstrações contábeis: conceitos básicos. Análise horizontal e vertical das demonstrações contábeis. Análise por quocientes. Análise da situação financeira, por índices: solvência e liquidez. Análise da situação econômica – indicadores de rentabilidade: rentabilidade de vendas, do capital próprio e do ativo total. Margens: bruta, operacional e líquida. Prazos médios de contas a receber e de fornecedores, índice de cobertura das despesas financeiras. Rotação de estoques, contas a receber, contas a pagar, ativo imobilizado e ativo real. Análise da estrutura patrimonial: grau de imobilização do ativo, dos recursos próprios e de endividamento. Participação de capital próprio. Interpretação dos indicadores financeiros, econômicos e patrimoniais.

Sugestões Bibliográficas:

ALMEIDA, Marcelo Cavalcanti. Auditoria. São Paulo: Atlas, 1996.

______. Curso básico de contabilidade. São Paulo: Atlas, 1996.

ANGÉLICO, João. Contabilidade pública. São Paulo: Atlas, 1996.

ASSAF NETO, Alexandre. Estrutura e análise de balanços. São Paulo: Atlas, 1998.

ATTIE, William. Auditoria: conceitos e aplicações. São Paulo: Atlas, 1993.

______. Auditoria interna. São Paulo: Atlas, 1993.

BLATT, Adriano. Análise de balanços. São Paulo: Makron Books, 2001.

CFC, Conselho Federal de Contabilidade. Normas de auditoria.

CFC, Conselho Federal de Contabilidade. Resolução 750/93. Princípios Fundamentais de Contabilidade (aprovados pelo CFC pela Resolução CFC 750/93, publicada no DOU de 31/12/93, seção I p. 21852).

EQUIPE DE PROFESSORES DA FEA/USP. Contabilidade introdutória. São Paulo: Atlas, 1995.

FIPECAPI. Normas e práticas contábeis no Brasil. São Paulo: Atlas, 1994.

FRANCO, Hilário. Contabilidade geral. São Paulo: Atlas, 1996.

FRANCO, Hilário & MARRA, Ernesto. Auditoria contábil. São Paulo: Atlas, 1995.

GITMAN, L. J. Princípios de administração financeira. Editora Harbra, 1984.

IUDICIBUS, S. de. Análise de balanços. São Paulo: Atlas, 1995.

KOHAMA, Hélio. Contabilidade pública. São Paulo: Atlas, 1996.

LEI das sociedades por ações. Lei nº 6.404, de 15/12/76. São Paulo: Atlas, 1996.

LEONE, George. Curso de Contabilidade de Custos. São Paulo: Atlas, 1997.

MACHADO JÚNIOR, J. Teixeira & REIS, Heraldo da Costa. A Lei 4.320 comentada. IBAM, 1996.

MARION, José Carlos. Contabilidade básica. São Paulo: Atlas, 1996.

______. Contabilidade empresarial. São Paulo: Atlas, 2002.

MATARAZZO, Dante C. Análise financeira de balanços. São Paulo: Atlas, 1995.

NEVES, Silvério das e VICECONTI, Paulo E. V. Contabilidade básica. São Paulo: Frase, 1994.

______. Contabilidade avançada. São Paulo: Frase, 1996.

PEREZ JÚNIOR, José Hernandez. Auditoria de demonstrações contábeis: normas e procedimentos. São Paulo: Atlas, 1994.

REIS, Arnaldo. Análise de balanços. São Paulo: Saraiva, 1993.

RIBEIRO, Osni Moura. Contabilidade geral. São Paulo: Saraiva, 1997.

______. Estrutura e análise de balanços. São Paulo: Saraiva, 1997.

SÁ, Antônio Lopes de. Princípios fundamentais de contabilidade. São Paulo: Atlas, 1995.

SILVA, José Pereira da. Análise financeira das empresas. São Paulo: Atlas, 1995.

SILVA, Lino Martins A. Contabilidade governamental. São Paulo: Atlas, 1996.

SLOMSKI, Valmor. Manual de Contabilidade Pública: Um enfoque na contabilidade municipal. 2 ed. São Paulo: Atlas, 2003.

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS – PARA O CARGO DE TÉCNICO SUPERIOR DE SERVIÇO PÚBLICO – área de atuação: ENGENHARIA AGRÔNOMA

 Conteúdo Programático:

1.Solos: classificação, fertilidade, manejo e conservação. Capacidade de uso. Adubação mineral e orgânica, calagem. Análises; fertilizantes e corretivos. Relações solo-água-luz-planta. Anatomia e fisiologia da nutrição mineral.

2.Olericultura e fruticultura geral. Fundamentos de topografia; curvas de nível.

3.Sementes e mudas. Propagação sexuada e assexuada das plantas. Viveiros: planejamento e construção, substratos e recipientes; tratos culturais.

4.Botânica: organografia; classificação das plantas. Principais espécies arbóreas, frutíferas, leguminosas, ornamentais e flores; características, utilização em jardinagem e arborização urbana.

5.Entomologia, fitopatologia e ervas daninhas: Classificação das pragas e doenças, métodos de controle, uso adequado dos agrotóxicos, manejo ecológico, Receituário Agronômico.

6.Parques e jardins, arborização urbana e rodoviária, flores e plantas em vasos: planejamento e técnicas de implantação e manutenção. Tratos culturais, podas; irrigação.

Sugestões Bibliográficas:

CEMIG/IEF. Manual de Arborização. Belo Horizonte: CEMIG, 1986.

COMISSÃO DE FERTILIDADE DO SOLO DO ESTADO DE MINAS GERAIS. Recomendações para o uso de corretivos e fertilizantes em Minas Gerais – 5ª aproximação. Viçosa, 1999.

DAKER, A. A Água na Agricultura, III. Rio de Janeiro: Freitas Bastos, 1976.

FILGUEIRA, F.A.R. Manual de Olericultura, Vol. I. São Paulo: Ed. Agronômica Ceres, 1981.

GALLI, F. e outros. Manual de Fitopatologia, Vol. I. São Paulo: Ed. Agronômica Ceres, 1978.

GALLO, D. e outros. Manual de Entomologia Agrícola. 2a ed. São Paulo: Ed. Agronômica Ceres, 1988.

GOMES, J.M. & PAIVA, H.N. Viveiros florestais (Propagação sexuada) (Cadernos didáticos n.º 72). 3ª ed. Viçosa: UFV, 2004.

GREENWOOD, P. O Livro Definitivo de dicas e sugestões de jardinagem. 2ª ed. São Paulo: Nobel, 1999.

LORENZI, H. Árvores Brasileiras, vol. 1 e 2. 2ª ed. Ed. Plantarum, 2002.

LORENZI, H. Plantas Ornamentais no Brasil. 3ª ed. Ed. Plantarum, 2001.

MALAVOLTA, E. e outros. Nutrição Mineral e Adubação de Plantas Cultivadas. São Paulo: Ed. Pioneira, 1974.

PAIVA, H. N. & GONÇALVES, W. Arborização em rodovias (Cadernos didáticos n.º 84). Viçosa: UFV, 2005.

Revista INFORME AGROPECUÁRIO. Belo Horizonte: EPAMIG:

N.º 191 - Conservação de Solos, 1998.

N.º 212 – Agricultura Alternativa, 2001.

N.º 220 – Agroecologia, 2003.

SIMÃO, S. Manual de Fruticultura. São Paulo: Ed. Agronômica Ceres, 1971.

VIDAL, W.N. & VIDAL, M.R.R. Botânica e Organografia. Viçosa: Imprensa Universitária da UFV, 1980.

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS – PARA O CARGO DE TÉCNICO SUPERIOR DE SERVIÇO PÚBLICO – área de atuação: ENGENHARIA FLORESTALConteúdo Programático:

1.Edafologia: utilização, manejo, conservação e recuperação dos solos. Adubação e fertilizantes. Relações solo-água-luz-planta. Irrigação e drenagem.

2.Degradação ambiental; ambientes urbanos, erosão. Recuperação de áreas degradadas. SIG: conceitos e aplicações. Estudos ambientais: impactos, medidas mitigadoras e compensatórias. Legislação Ambiental; audiência pública. Biodiversidade. Áreas protegidas. Espécies da fauna e flora ameaçadas de extinção.

3.Manejo florestal sustentado. Recursos florestais. Dendrometria: medidas, volumetria, princípio de Bitterlich. Inventário Florestal: conceitos, teorias de amostragens, métodos e processos.

4.Arborização Urbana: técnicas para execução, tratos culturais, podas e proteção. Espécies indicadas, compatibilidade com equipamentos urbanos.

5.Produção de sementes. Germinação e dormência. Propagação sexuada e assexuada das plantas. Viveiros: planejamento e instalação, produção de mudas; substratos e recipientes; tratos culturais e fitossanitários; qualidade das mudas. Principais espécies florestais.

6.Fitopatologia e Entomologia Florestal: conceitos, relações ecológicas, identificação, métodos de controle de pragas e doenças. Receituário Agronômico. Formigas e cupins.

Sugestões Bibliográficas:

ARAÚJO, G.H.S., ALMEIDA, J.R., GUERRA, A.J.T. Gestão Ambiental de áreas degradadas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2005.

BRASIL. CONAMA. Resolução CONAMA: 01/86, de 23/01/1986; 09/87, de 03/12/1987.

BRASIL. IBAMA. Portarias 1522/89, de 19/12/1989; 45-N/92, de 27/04/1992; 062/97, de 17/06/1997; 37-N/92, de 03/04/1992.

CEMIG/IEF. Manual de Arborização. Belo Horizonte: CEMIG, 1986.

COMISSÃO DE FERTILIDADE DO SOLO DO ESTADO DE MINAS GERAIS. Recomendações para o uso de corretivos e fertilizantes em Minas Gerais – 5ª aproximação. Viçosa, 1999.

DAKER, A. A Água na Agricultura, III. Rio de Janeiro: Freitas Bastos, 1976.

GALLI, F. e outros. Manual de Fitopatologia, Vol. I. São Paulo: Ed. Agronômica Ceres, 1978.

GALLO, D. e outros. Manual de Entomologia Agrícola. 2a ed. São Paulo: Ed. Agronômica Ceres, 1988.

GOMES, J.M. & PAIVA, H.N. Viveiros florestais (Propagação sexuada) (Cadernos didáticos n.º 72). 3ª ed. Viçosa: UFV, 2004.

HILL, L. Segredos da Propagação de Plantas. São Paulo: Nobel, 1996.

LORENZI, H. Árvores Brasileiras, vol. 1 e 2. 2ª ed. Ed. Plantarum, 2002.

LEIS: Federais: n.º 9985 de 18/07/2000 – Unidades de conservação; n.º 10.165 de 27/12/2000 – Política Nacional do Meio Ambiente; Estaduais: n.º 14309 de 19/06/2002 – Política Florestal e de proteção a biodiversidade; Decreto n.º 43710 de 08/01/2004 – Regulamenta a Lei 14309/02;

Revista INFORME AGROPECUÁRIO. Belo Horizonte: EPAMIG:

N.º 191 - Conservação de Solos, 1998.

N.º 202 – Agropecuária e Ambiente, 2000.

N.º 210 – Recuperação de Áreas Degradadas, 2001.

N.º 220 – Agroecologia, 2003.

SOARES, C.P.B., NETO, F.P. & SOUZA, A.L. Dendrometria e Inventário Florestal. Viçosa: Ed. UFV, 2006.

THIBAU, C.E. Produção Sustentada em Florestas. Compêndio. Belo Horizonte: Escriba Editora Gráfica, 2000.

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS – PARA O CARGO DE TÉCNICO SUPERIOR DE SERVIÇO PÚBLICO – área de atuação: VETERINÁRIAConteúdo Programático:

1.Epidemiologia: geral e aplicada: princípios, definições e classificações; cadeia epidemiológica de transmissão das doenças; métodos epidemiológicos aplicados à saúde pública: definições e conceitos, levantamentos de dados, estatística de morbidade, proporções, coeficientes e índices utilizados em estudos de saúde, coeficientes ou taxas de mortalidade, morbidade e letalidade.

2.Imunologia: conceitos gerais sobre antígenos e anticorpos; células do sistema imunológico; mecanismos da resposta humoral; técnicas imunológicas. Biologia Molecular: conceitos básicos. Zoonoses: conceituação e classificação. Etiologia, patogenia, sintomatologia, epidemiologia, diagnóstico, prevenção e controle das seguintes zoonoses: raiva; dengue; febres hemorrágicas; febre amarela; encefalites; leptospirose; bruceloses; tuberculoses; salmoneloses; estreptococoses e estafilococoses; doença de lyme; pasteureloses; yersinioses; clostridioses; criptococose; histoplasmose; dermatofitoses; leishmanioses; toxoplasmose; doença de Chagas; criptosporidiose; dirofilariose; toxocaríase; teníase/cisticercose; equinococose; ancilostomíases. Biologia, vigilância e controle de populações dos animais selvagens.

3.Biologia, vigilância e controle de populações de animais sinantrópicos que podem causar agravos à saúde: quirópteros; roedores; insetos rasteiros; artrópodes peçonhentos; mosquitos; carrapatos; pombos.

4.Métodos e técnicas de eutanásia em animais selvagens. Noções de manejo sanitário e biossegurança. Patologia clínica: definições e conceitos, citologia, hematologia, parasitologia, colheita de material biológico e conservação.

5.Microbiologia: conceitos básicos e definições. Técnicas cirúrgicas: procedimentos cirúrgicos em aves, répteis, anfíbios e mamíferos selvagens. Clínica médica: terapia em animais selvagens, equilíbrio eletrolítico, hidratação.

6.Contenção física: princípios básicos equipamentos utilizados em animais selvagens. Contenção química: anestesiologia, fisiologia e farmacologia: conceitos básicos e definições.

7.Principais drogas utilizadas, mecanismos de ação e equipamentos utilizados em animais selvagens. Exame clínico direto: principais vias para aplicação de drogas em animais selvagens.

8.Exames complementares como: radiologia e posicionamento em aves, répteis, anfíbios e mamíferos. Doenças nutricionais: necessidades nutricionais básicas em espécies selvagens.

9.Etiologia em doença nutricional, diagnóstico, tratamento e profilaxia.

10.Doenças infecciosas, Principais agentes em espécies selvagens, etiologia, diagnóstico, tratamento e profilaxia. Doenças parasitárias: principais agentes para endoparasitoses e ectoparasitoses em espécies selvagens. Etiologia, diagnóstico, tratamento e profilaxia. Protocolos de quarentena: conduta com material biológico, principais doenças, zoonoses. Medidas de biossegurança. Protocolo de fuga: métodos de restrição, métodos de contenção química, medidas de segurança. Técnicas necroscópicas, noções básicas de exames pós-morte, conservação e colheita de material biológico. Técnicas de reprodução e contracepção de animais selvagens: técnicas de monitoramento, controle reprodutivo, invasivo e não-invasivo. Biologia reprodutiva e cuidados parentais em animais selvagens. Procedimentos de emergência: fisiopatogenia do choque eletrolítico e stress. Noções de gestão ambiental. Noções de Legislação: Lei Federal n.º 9.605/98 - Lei de Crimes contra o Meio Ambiente.

11.Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis, Portaria n.º 1.522 de 19 de dezembro de 1989. Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção.

Sugestões Bibliográficas:

BENEZ, Stella Maris. Aves: Criação, clínica, teoria, pratica: silvestres, ornamentais avinhados. 2 ed. 1999

BERCHIERI JR., Ângelo; MACARI, Marcos. Doenças de Aves. Campinas. Facta, 2000.

BLOOD, HENDERSON & RADOSTITS. Clínica veterinária. Editora Guanabara Koogan

ETTINGER, Stephen;FELDMAN, Edward. Tratado de medicina veterinária.Editora Manole

FOWLER, Murray; MILLER, R. Eric. Zôo and wild animal medicine: current therapy, 4 ed., Philadelphia, W.D. Souders.

FOWLER, Murray. Restrant and handling of wild and domestic animals. Editora Iowa State University Press

HUNT, R. D..; JONES, Thomas; KING, Norval. Patologia veterinária. 6ª edição. Editora Manole ISBN: 8520408303

MUIR, Willian W., Manual de anestesia veterinária. 3 ed., Artes Médicas, 2001.

OGILVIE, Timothy. Medicina Interna de Grandes Animais. Artmed ISBN: 8573076569

ROZA, Marcelo, GAMA FILHO, José B.; COSTA, Marco Antônio. Biossegurança em ambientes hospitalares veterinários.

SANTOS, Eurico. Anfíbios e répteis do Brasil (vida e costumes). 4 ed. Belo Horizonte, 1981.

MANDER, Douglas R. reptile medicine and surgery. Philadelphia: W. B. sauders, c 1996. UFMG.

ANEXO IV

Processo seletivo constará das seguintes etapas de provas:

CARGO PÚBLICO EFETIVO/ÁREA DE ATUAÇÃO

PROCESSO SELETIVO (ETAPAS)

ASSISTENTE ADMINISTRATIVO

.única ETAPA:prova objetiva de Múltipla Escolha

1ª parte: Língua Portuguesa – 20 questões

2ª parte: Matemática – 15 questões

3ª parte: Noções de Informática – 5 questões

4ª parte: Legislação Específica– 10 questões

AGENTE DE VISITAÇÃO

.1ª ETAPA: prova objetiva de Múltipla Escolha

1ª parte: Língua Portuguesa – 10 questões

2ª parte: Matemática – 10 questões

3ª parte: Legislação Específica – 5 questões

4ª parte: Noções de Biologia e Educação Ambiental – 25 questões

.2ª ETAPA: prova de Capacidade Física

JARDINEIRO

.1ª ETAPA: prova objetiva de Múltipla Escolha

1ª parte: Língua Portuguesa – 10 questões

2ª parte: Matemática – 10 questões

3ª parte: Legislação Específica – 5 questões

4ª parte: Conhecimentos Específicos -25 questões

.2ª ETAPA: prova de Capacidade Física

.3ª ETAPA: Exame Psicológico

TRATADOR DE ANIMAIS

.1ª ETAPA: prova objetiva de Múltipla Escolha

1ª parte: Língua Portuguesa - 10 questões

2ª parte: Matemática – 10 questões

3ª parte: Legislação Específica – 5 questões

4ª parte: Conhecimentos Específicos-25 questões

.2ª ETAPA: prova de Capacidade Física

.3ª ETAPA: Exame Psicológico

TÉCNICO DE SERVIÇO PÚBLICO/áreas de atuação: Agrícola, Contábil, Enfermagem e Patologia Clínica

.única ETAPA:prova objetiva de Múltipla Escolha

1ª parte: Língua Portuguesa – 10 questões

2ª parte: Matemática – 10 questões

3ª parte: Legislação Específica – 5 questões

4ª parte: Conhecimentos Específicos – 25 questões

TÉCNICO SUPERIOR DE SERVIÇO PÚBLICO / áreas de atuação: Contábil, Engenharia Agrônoma, Engenharia Florestal, Veterinária, Biologia e Biblioteconomia

.única ETAPA:prova objetiva de Múltipla Escolha

1ª parte: Noções de Informática – 10 questões

2ª parte: Legislação Específica – 10 questões

3ª parte: Conhecimentos Específicos – 30 questões

.e prova de Redação

TÉCNICO SUPERIOR DE SERVIÇO PÚBLICO / área de atuação: Jurídica

.única ETAPA:prova objetiva de Múltipla Escolha

1ª parte: Noções de Informática – 10 questões

2a parte: Legislação Específica – 10 questões

3ª parte: Conhecimentos Específicos – 30 questões

.e prova de Redação

ANEXO V MODELO DO ATESTADO MÉDICO

PAPEL TIMBRADO

ATESTADO MÉDICO

Atesto que o Sr. (a) _______________________________________________________ , sexo ( ) feminino ( ) masculino, portador da Carteira de Identidade nº ________________, com altura de ___________ (em centímetros, descalço) encontra-se, no momento do presente exame médico, em perfeitas condições de sanidade física e mental, para realizar a prova de capacidade física, citada no Edital 01/2006 do Concurso Público para a Fundação Zôo-Botânica de Belo Horizonte, que compreende os seguintes testes: Capacidade Aeróbica – 1600 m; Força Muscular de Abdomem; Força de Membros Superiores.

 Belo Horizonte, _____de __________________de 2007

NOME COMPLETO
ESPECIALIDADE
Nº CRM/UF

carimbo

assinatura do médico

ANEXO VI

PROVA DE CAPACIDADE FÍSICA

Os testes somente poderão ser realizados uma única vez, no dia e horário definido pela coordenação do concurso. Como cada um dos testes é eliminatório, o candidato que não conseguir realizar o mínimo exigido, não participará do teste seguinte.

A ordem de realização dos testes: serão formados grupos de 10 candidatos, que realizarão inicialmente o teste de capacidade aeróbica. Os candidatos aprovados neste teste realizarão, após intervalo de 10 minutos, o teste de força muscular do abdomem, em dois grupos de até 5 candidatos. Os candidatos aprovados no segundo teste, após intervalo de 5 minutos, realizarão o teste de força de membros superiores, em dois grupos de até 5 candidatos.

Capacidade aeróbica:

Objetivo: medir se o candidato possui, no momento do concurso, uma capacidade de resistência aeróbica classificada como, no mínimo, boa. Esta classificação se relaciona ao nível de não sedentarismo.

Descrição do teste: o candidato deverá percorrer a distância mínima de 1600 metros, no tempo de 12 minutos.

Força muscular de abdomem:

Objetivo: verificar se o candidato possui um nível mínimo de força nos músculos abdominais que o possibilite realizar as funções exigidas pelo cargo.

Descrição do teste: o candidato deverá executar, no tempo de 1 minuto, o mínimo de:

Candidato do sexo masculino: 32 repetições.

Candidato do sexo feminino: 25 repetições.

O exercício é realizado com o candidato deitado com as costas apoiadas no chão, joelhos flexionados, planta dos pés apoiadas no chão, com os braços cruzados sobre o peito. Os pés devem estar afastados na direção do quadril. Cada mão deve estar sobre o ombro do lado oposto. Ao sinal do fiscal, o candidato deverá flexionar o tronco, usando apenas a força dos músculos abdominais, até tocar os cotovelos nos joelhos. As repetições realizadas de forma incorreta não serão consideradas.

Força de membros superiores:

Objetivo: verificar se o candidato possui um nível mínimo de força nos músculos dos membros superiores que o possibilite realizar as funções exigidas pelo cargo.

Descrição do teste: o candidato deverá executar o mínimo de:

Candidato do sexo masculino: 17 repetições.

Candidato do sexo feminino: 13 repetições.

O exercício é realizado com o candidato deitado com o peito apoiado no chão, as palmas das mãos apoiadas no chão, na direção dos ombros. Os homens terão apenas as pontas dos pés apoiadas no chão e as mulheres poderão apoiar os joelhos e as pontas dos pés. Ao sinal do fiscal, o candidato deverá iniciar as flexões elevando o tronco, estendendo os braços e retornar à posição inicial, flexionando os cotovelos, afastando-os lateralmente em relação ao tronco. As repetições devem ser feitas até a exaustão, sem tempo de descanso entre as mesmas. As repetições executadas de forma incorreta não serão consideradas.

12 minutos do teste de capacidade aeróbica.

10 minutos de intervalo.

10 minutos do teste de força abdominal.

5 minutos de intervalo.

10 minutos do teste de força de membros superiores.