FEPAGRO - Fundação Estadual de Pesquisa Agropecuária - RS

FEPAGRO - FUNDAÇÃO ESTADUAL DE PESQUISA AGROPECUÁRIA

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

EDITAL DE CONCURSOS Nº 01/2010 - FEPAGRO

Notícia:   Fepagro - RS divulga retificação do edital de abertura nº 01/2010

O Diretor-Presidente da Fundação Estadual de Pesquisa Agropecuária - FEPAGRO, de acordo com o processo n.º 1012-2568/10-6, faz saber, por este Edital, que realizará Concursos Públicos, através de provas de caráter competitivo, para o provimento de cargos em seu Quadro de Cargos Permanentes, sob o regime Estatutário, sob a coordenação técnico-administrativa da Fundação para o Desenvolvimento de Recursos Humanos - FDRH. Os Concursos reger-se-ão pelas disposições contidas neste Edital, que se fundamentam especialmente nas normas constitucionais e legais relativas aos Concursos Públicos e ao provimento de cargos, empregos e funções públicas, presentes no ordenamento jurídico nacional e estadual e, ainda, nas estipulações presentes no Decreto Estadual n.º 43.911/05, de 13 de julho de 2005, que regulamenta os Concursos Públicos, na Lei Estadual N.º 10.228/94, no Decreto Estadual N.º 44.300/2006, alterado através do Decreto Estadual n.º 46.656/2009 que dispõe sobre a participação da Pessoa Portadora de Deficiência em Concursos Públicos, bem como pelo Plano de Cargos e Salários da FEPAGRO, cuja implantação foi autorizada pelo Governo do Estado, através da Lei 11.630/01 e alterações contidas na Lei 13.445/10.

1. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

Os Concursos Públicos destinam-se ao provimento, na Fundação Estadual de Pesquisa Agropecuária - FEPAGRO, de 183 (cento e oitenta e três) vagas para os cargos relacionados no Anexo deste Edital.

1.1 - No ato da inscrição ao Concurso, o candidato deverá indicar o Concurso, cargo e município da vaga pretendida, conforme disposto no Anexo 1 deste Edital.

1.2 - No caso de haver vagas que não tenham sido preenchidas nos respectivos municípios, ficará a critério da administração realizar a lotação com os candidatos de outro município, observando-se a preferência pelo candidato aprovado em município mais próximo.

2. DA DIVULGAÇÃO

2.1 - A divulgação oficial das informações referentes a estes Concursos dar-se-á através da publicação de Editais ou Avisos no Diário Oficial do Estado. Essas informações, bem como os Editais, Avisos e Listagens de Resultados estarão à disposição dos candidatos nos seguintes locais:

- na Fundação para o Desenvolvimento de Recursos Humanos - FDRH - Av. Praia de Belas n.º 1595 - Porto Alegre, RS;

- na Fundação Estadual de Pesquisa Agropecuária - FEPAGRO - Rua Gonçalves Dias n.º 570, em Porto Alegre, RS;

- na Internet, nos sites: www.fdrh.rs.gov.br e www.fepagro.rs.gov.br

2.2 - É de inteira responsabilidade do candidato o acompanhamento da divulgação das informações referentes ao Concurso Público em que se inscreveu.

3. DAS INSCRIÇÕES E SUAS CONDIÇÕES

3.1 - Forma:

As inscrições serão efetuadas somente pela Internet, através do site www.fdrh.rs.gov.br

3.2 - Período:

As inscrições deverão ser realizadas no período de 21 de outubro a 04 de novembro de 2010.

3.3 - Requisitos para inscrição:

São requisitos para a inscrição, constituindo condições de nomeação:

a) tomar conhecimento deste Edital e de seus Anexos, antes de recolher o valor da taxa de inscrição, a fim de certificar-se de que preenche os requisitos obrigatórios e condições exigidas para a admissão, que constam no subitem 12.2 deste Edital;

b) ser brasileiro, nato ou naturalizado, de acordo com o artigo 12 da Constituição Federal, cujo processo de naturalização tenha sido encerrado dentro do prazo das inscrições;

c) possuir a idade mínima de 18 (dezoito) anos completos na data da posse;

d) possuir a escolaridade mínima exigida para o cargo na data da posse;

e) possuir registro no órgão ou conselho de classe na data da posse, se for exigido para o cargo; (conforme consta no anexo 1 deste Edital)

f) estar em dia com as obrigações eleitorais na data da posse;

g) não ter registros de antecedentes criminais, achando-se em pleno gozo de seus direitos civis e políticos na data da posse;

h) estar regularizada a situação com o serviço militar (para os candidatos do sexo masculino) na data da posse;

i) possuir Carteira Nacional de Habilitação categoria "D" para o concurso 90/10, na data da posse.

3.4 - Procedimentos para realizar a inscrição e para o recolhimento do valor da taxa de inscrição:

3.4.1 - As inscrições deverão ser realizadas somente via Internet pelo endereço eletrônico www.fdrh.rs.gov.br (O candidato deverá preencher o Formulário Eletrônico de Inscrição que se encontra nesse endereço).

3.4.2 - Deverá ser colocado no Formulário Eletrônico de Inscrição o nome completo do candidato, o local de realização da prova, o número do CPF e o número do Documento de Identidade que tenha fé pública (Cédula de Identidade Civil ou Militar, ou Carteira de Trabalho, ou Carteira Profissional emitida por Ordem ou Conselho de Classe legalmente reconhecido, ou a Carteira Nacional de Habilitação, na forma da Lei Federal N.º 9.503/97). O documento, cujo número constar no Formulário Eletrônico de Inscrição, deverá ser, preferencialmente, apresentado no momento da realização da prova.

3.4.3 - Após o preenchimento do Formulário Eletrônico de Inscrição, o candidato deverá imprimir o documento (registro provisório de inscrição) para o pagamento de sua taxa de inscrição, que deverá ser efetuado em qualquer agência do BANRISUL ou em outros meios de arrecadação disponibilizados pelo BANRISUL. O candidato deverá observar o horário de recebimento do meio a ser utilizado para fins de pagamento. O pagamento deverá ser feito até o dia 05 de novembro de 2010. A FDRH, em hipótese alguma, processará qualquer registro de pagamento em data posterior.

3.4.4 - O candidato terá sua inscrição provisória aceita somente quando a Fundação para o Desenvolvimento de Recursos Humanos receber do BANRISUL a confirmação do pagamento de sua taxa de inscrição.

3.4.5 - Serão tornadas sem efeito as solicitações de inscrição via Internet, cujos pagamentos forem efetuados após o dia 05 de novembro de 2010, não sendo devido ao candidato qualquer ressarcimento da importância paga fora do prazo.

3.4.6 - Não se exigirá do candidato, na inscrição, a cópia do documento de identidade, sendo de sua exclusiva responsabilidade a veracidade dos dados informados no ato de inscrição, sob as penas da lei.

3.4.7 - A FDRH não se responsabiliza por solicitações de inscrições via Internet não recebidas por motivos de ordem técnica dos computadores, falhas de comunicação, congestionamento das linhas de comunicação, bem como por outros fatores de ordem técnica que impossibilitem a transferência de dados.

3.4.8 - O candidato portador de deficiência, ao inscrever-se, deve verificar no Anexo 1, deste Edital, se há vagas para portador de deficiência. Se houver, deverá assinalar no Formulário Eletrônico de Inscrição a sua opção em concorrer à reserva de vagas para portadores de deficiência. Deverá também providenciar um laudo médico indicando a espécie e o grau ou o nível de deficiência com a expressa referência ao Código Internacional de Doença - CID, bem como a provável causa da deficiência, até o dia 05 de Outubro de 2010. (O modelo de Laudo Médico também se encontra no Anexo 4 deste Edital).

3.4.9 - Os candidatos portadores de deficiência que não indicarem, no Formulário Eletrônico de Inscrição, a sua opção de concorrer à reserva de vagas e/ou não encaminharem o Laudo Médico no prazo indicado, terão a sua inscrição homologada sem direito à reserva de vaga.

3.4.10 - Valores das taxas de inscrição:

a) R$ 115,04 (cento e quinze reais e quatro centavos) para os Concursos de nível superior: C.01/10 a C.64/10;

b) R$ 50,45 (cinquenta reais e quarenta e cinco centavos) para os Concursos de nível médio: C.65/10 a C.81/10;

c) R$ 30,27 (trinta reais e vinte e sete centavos) para os Concursos de nível fundamental: C.82/10 a 112/10.

3.5 - Regulamentação das inscrições:

a) Não serão homologadas as inscrições pagas com cheque sem a devida provisão de fundos, ou reapresentados, assim como aquelas que não observarem o exigido para a inscrição, previsto no item 3 deste Edital;

b) Não é permitida a inscrição (com taxa paga) em mais de um concurso. Caso isso ocorra, valerá a inscrição com data mais recente (a última inscrição paga) e não haverá devolução da taxa de inscrição;

c) Os requisitos para a inscrição quanto à escolaridade e a habilitação legal para o exercício do cargo estão previstos nos Anexos 1 e 2 deste Edital;

d) Não serão aceitas inscrições por via postal, "fac-símile" ou em caráter condicional;

e) O candidato é responsável pelas informações prestadas no Formulário Eletrônico de Inscrição, arcando com as consequências de eventuais erros no preenchimento deste documento;

f) Efetivada a inscrição, não serão aceitos pedidos de alteração do concurso escolhido;

g) Não haverá devolução da taxa paga, mesmo que o candidato, por qualquer motivo, não tenha sua inscrição homologada;

h) Por ocasião da posse, os candidatos classificados deverão apresentar os demais documentos comprobatórios do atendimento aos requisitos fixados no subitem 12.2 e outros que a legislação exigir;

i) O candidato, ao preencher o Formulário Eletrônico de Inscrição, reconhece, automaticamente, a declaração constante neste documento, confirmando que está ciente e de acordo com as normas e condições previstas neste Edital e Legislação.

3.6 - Para obter isenção do pagamento da taxa de inscrição prevista na Lei Estadual N.º 13.153/2009, o candidato portador de deficiência deverá apresentar ou encaminhar:

a) Laudo médico fornecido por profissional cadastrado no Conselho de Medicina (original ou cópia autenticada) que comprove a deficiência, devendo constar obrigatoriamente o CID (ver modelo no Anexo 4);

b) Cópia reprográfica da Carteira de Identidade;

c) Comprovante de renda mensal do candidato, que recebe até um e meio salário mínimo nacional "per capita" e certidão de nascimento/casamento dos dependentes;

d) Caso o candidato dependa financeiramente de outra(s) pessoa(s) deverá apresentar o comprovante de renda mensal dessa(s) pessoa(s).

3.6.1 - Os documentos para obter a isenção de pagamento da taxa de inscrição deverão ser entregues ou encaminhados, da mesma forma estabelecida no subitem 4.5 deste Edital, até o dia 26 de outubro de 2010.

3.6.2 - No dia 29 de outubro de 2010, será divulgado no site: www.fdrh.rs.gov.br, em Concursos da FDRH, um comunicado informando os números de inscrição dos candidatos PNEs isentos do pagamento da taxa de inscrição.

4. DAS VAGAS RESERVADAS A CANDIDATOS PORTADORES DE DEFICIÊNCIA

4.1 - Às pessoas portadoras de deficiência é assegurado 10% (dez por cento) do número de vagas previsto no Anexo 1 deste Edital, desde que as atribuições do cargo sejam compatíveis com a deficiência de que são portadoras, em obediência ao disposto na Lei Estadual N.º 10.228/94, no Decreto Estadual N.° 44.300/2006, alterado pelo Decreto Estadual N.º 46.656/2009.

4.2 - Os candidatos deverão encaminhar o laudo médico, que indique a espécie e o grau ou nível de deficiência, com expressa referência ao código correspondente de Classificação Internacional de Doenças - CID (Ver modelo no Anexo 4 deste Edital). Caso não encaminhe o laudo médico na forma e no prazo estabelecido no subitem 4.5, o candidato será considerado como não-portador de deficiência, sem direito à reserva de vaga.

4.3 - Ao preencher o Formulário Eletrônico de Inscrição, para os concursos em que há previsão de vagas para portadores de deficiência conforme o Anexo 1 deste Edital, o candidato deve assinalar se é portador de deficiência ou não. Se o candidato indicar que é portador de deficiência, ao imprimir o seu boleto de pagamento será impresso também o Formulário de Laudo médico com campos em branco. Esse formulário de laudo médico deve ser levado ao médico para preenchimento dos campos em branco, a fim de que o mesmo informe o tipo e o grau de deficiência de que o candidato é portador, atestando a espécie e o grau ou nível de deficiência, com expressa referência ao código correspondente da Classificação Internacional de Doença - CID, bem como a provável causa da deficiência. Ao laudo médico o candidato deverá anexar as seguintes informações: nome completo, número do documento de identidade (RG), número do telefone para contato e o concurso pretendido.

4.3.1 - O laudo médico a ser entregue, que comprove a deficiência do candidato, deverá ser original ou cópia autenticada e deverá ter sido expedido no máximo 90 (noventa) dias antes da publicação deste Edital, conter a assinatura do médico e seu n.º no Conselho de Medicina.

4.4 - Os candidatos portadores de deficiência, que necessitarem de algum atendimento especial para a realização das provas, deverão declará-lo no Formulário Eletrônico de Inscrição para que sejam tomadas as providências cabíveis, com antecedência.

4.5 - Local de entrega do laudo médico ou forma de encaminhamento via SEDEX

a) O laudo médico (modelo no Anexo 4 deste Edital) poderá ser entregue diretamente no Protocolo da FDRH, na Av. Praia de Belas, n.º 1.595, Bairro Menino Deus, em Porto Alegre, no horário das 9h às 12h e das 14h às 17h, no período de 21/10 a 05/11/2010, em dias úteis.

b) Se o candidato desejar, poderá encaminhar o Laudo médico pelo Correio, somente via SEDEX, à Divisão de Concursos Públicos da FDRH, no prazo e endereço abaixo indicados.

- Prazo para remessa via SEDEX: de 21/10 a 05/11/2010.

No caso de remessa via SEDEX, vale a data que consta no carimbo de postagem do Correio, devendo estar dentro do prazo acima indicado.

- Endereço para encaminhamento por SEDEX

* Divisão de Concursos Públicos da FDRH

* Concursos Públicos da FEPAGRO

* Av. Praia de Belas, 1.595

* Bairro Menino Deus

* Porto Alegre/RS, CEP 90.110-001

4.5.1 - O candidato portador de deficiência que não concorre como PNE, que necessitar atendimento especial, também deverá entregar seu pedido na forma e no endereço acima.

4.6 - A solicitação de condições especiais para a realização da prova será analisada pela Comissão de Concursos da FDRH, levando em consideração critérios de viabilidade e razoabilidade.

4.7 - Os candidatos que não atenderem as disposições deste item serão considerados como não-portadores de deficiência, sem direito à reserva de vagas.

4.8 - As pessoas portadoras de deficiência participarão da seleção em igualdade de condições com os demais candidatos no que se refere ao conteúdo, avaliação, duração, horário e local de realização das provas.

4.9 - Não ocorrendo a aprovação de candidatos portadores de deficiência para o preenchimento de vaga destinada em cada concurso, esta será preenchida pelos demais candidatos aprovados.

4.10 - Nos concursos em que há reserva de vagas para deficientes, serão publicadas duas listas de candidatos aprovados em ordem classificatória. A primeira conterá a classificação geral de todos os candidatos aprovados no concurso, em ordem crescente de classificação, incluindo os candidatos portadores de deficiência, e a segunda incluirá somente estes últimos.

4.11. Além das vagas previstas neste Edital, os candidatos portadores de deficiência constituirão um banco de reserva, os quais poderão ser chamados para ocuparem vagas que forem abertas no futuro.

5. HOMOLOGAÇÃO DAS INSCRIÇÕES

5.1 - A homologação do pedido de inscrição será dada a conhecer aos candidatos por meio de edital, no qual também será divulgado o motivo do indeferimento (exceto dos não pagos), conforme o estabelecido no item 2 deste Edital. Da não homologação cabe recurso, que deverá ser formulado conforme o previsto no item 9 deste Edital.

5.2 - A homologação das inscrições não abrange aqueles itens que devem ser comprovados somente por ocasião da posse, tais como escolaridade e outros previstos no subitem 12.2 deste Edital. Nessa ocasião, esses documentos serão analisados e somente serão aceitos se estiverem de acordo com as normas previstas neste Edital. Por isso, o candidato deve verificar se possui os requisitos exigidos para a inscrição, pois a homologação das inscrições não significa o reconhecimento de itens que devem ser comprovados posteriormente.

5.3 - Para os candidatos portadores de deficiência, a homologação das inscrições se dará em dois momentos: a homologação preliminar, que possibilita o candidato a prestar a prova, e a homologação final, que será realizada após a aprovação do candidato na prova objetiva.

5.4 - Para fins da homologação preliminar dos candidatos portadores de deficiência, será considerada a apresentação do laudo médico (atestado) e a análise deste documento quanto à data de expedição do mesmo, à especificação da CID, do tipo e grau da deficiência, nome, assinatura e n.º de cadastro do médico no Conselho de Medicina.

5.5 - A homologação final do candidato como portador de deficiência se dará após a publicação dos resultados da prova objetiva, quando os laudos desses candidatos serão avaliados por uma Comissão Especial indicada especificamente para esta atividade, conforme prevê o artigo 18 do Decreto Estadual N.º 46.656/2009.

5.6 - A homologação final do candidato inscrito como portador de deficiência, após a avaliação determinada no subitem 5.5 deste Edital, se dará da seguinte forma:

a) Homologada como candidato portador de deficiência com direito à reserva de vaga, quando a deficiência não impede o normal desempenho de todas as atividades do cargo;

b) Homologada, sem direito à reserva de vagas, pelo fato de não ser considerado deficiente por não se enquadrar nos requisitos previstos nos Decretos Estaduais N.º 44.300/06 e N.º 46.656/09, que caracterizam os portadores de deficiência;

c) Não homologada em face da incompatibilidade entre a deficiência apresentada e as atribuições do cargo a que concorre, ficando então o candidato excluído do concurso em que se inscreveu.

5.7 - A comprovação da deficiência e a análise de sua compatibilidade com as atribuições do cargo, para fins deste Concurso, serão feitas em conformidade com as normas previstas nos Decretos Estaduais N.º 44.300/06 e N.º 46.656/09.

6. DOS CARGOS

6.1 - DA CARGA HORÁRIA E DOS VENCIMENTOS:

A jornada de trabalho a ser cumprida na FEPAGRO é de 40 horas semanais e os vencimentos são os estabelecidos no Anexo 1 deste Edital.

6.2 - DESCRIÇÃO SUMÁRIA DOS CARGOS:

As descrições sumárias dos cargos em disputa são as contidas no Plano de Classificação de Cargos e Salários e encontram-se descritas no Anexo 2 deste Edital.

7. DAS PROVAS

7.1 - Os Concursos serão constituídos de provas objetivas conforme a especificação que consta no Anexo 3 deste Edital.

7.2 - Para aprovação nos Concursos, o candidato deverá obter a nota mínima exigida, conforme o previsto no Anexo 3 deste Edital.

7.3 - As provas objetivas serão compostas por questões de múltipla escolha, de caráter eliminatório e classificatório, conforme especificado no Anexo 3 deste Edital.

7.4 - A nota final do candidato será igual à soma dos pontos obtidos em cada prova, conforme o previsto no Anexo 3 deste Edital.

7.5 - O programa das provas objetivas e a bibliografia recomendada encontram-se no Anexo 5 deste Edital.

8. DA REALIZAÇÃO DAS PROVAS OBJETIVAS

8.1 - As provas serão realizadas em Bagé, Caxias do Sul, Porto Alegre, Santa Maria e Uruguaiana, em data, horário e locais a serem designados em Edital, publicado conforme o previsto no item 2. deste Edital, no prazo mínimo de 8 (oito) dias de antecedência da data das provas. Não serão encaminhados informativos sobre o local, data e horário das provas aos candidatos.

8.2 - A critério da FEPAGRO, as provas poderão ser realizadas em dia de semana, sábado, domingo ou feriado.

8.3 - O candidato deverá comparecer ao local das provas com uma antecedência mínima de 1 (uma) hora do horário fixado para início das mesmas, com Documento de Identidade, caneta esferográfica de ponta grossa com tinta azul ou preta.

8.4 - O ingresso na sala de provas só será permitido ao candidato que apresentar o Documento de Identidade, devendo o mesmo estar em boas condições, de forma a permitir, com clareza, a identificação do candidato. Deverá ser apresentado, preferencialmente, o documento cujo número e nome do candidato constam no Formulário Eletrônico de Inscrição.

8.5 - Não será permitida a entrada, no prédio de realização das provas, do candidato que se apresentar após dado o sinal sonoro indicativo de início das provas.

8.6 - Não será permitida a entrada, na sala de provas, do candidato que se apresentar após o sinal sonoro indicativo de início das provas, salvo se acompanhado por fiscal da Coordenação dos Concursos.

8.7 - Em nenhuma hipótese haverá segunda chamada, seja qual for o motivo alegado. Também não serão aplicadas provas fora dos locais e horário designados por edital.

8.8 - Ao ingressar na sala de provas, o candidato receberá um saco plástico, no qual deverá colocar todos os seus pertences: livros, apostilas, bolsas, boné, gorro, capangas, calculadora, relógio com calculadora, rádio, telefone celular (desligado e sem alarme), bip, ou qualquer outro aparelho receptor de mensagem. Este saco plástico deverá ser colocado no chão, embaixo da cadeira/classe do candidato.

8.9 - Não será permitido utilizar óculos escuros, chapéu, boné, touca ou outros acessórios que cubram as orelhas ou parte do rosto.

8.10 - Não será permitida a permanência de acompanhante do candidato, ou de pessoas estranhas ao Concurso nas dependências do local onde forem aplicadas as provas.

8.11 - Durante a realização das provas, não será permitida a comunicação entre os candidatos, nem consultas de quaisquer espécies, bem como o uso de qualquer aparelho eletrônico (bip, telefone celular, mobi, relógio do tipo data bank, walkman, agenda eletrônica, notebook, palmtop, receptor, gravador, fones de ouvido, bem como o uso de calculadora financeira ou científica).

8.12 - O candidato deverá assinalar suas respostas na Folha de Respostas (folha óptica) com caneta esferográfica de ponta grossa, com tinta azul ou preta.

8.13 - Não serão computadas as questões não assinaladas na Folha de Respostas e as questões que contenham mais de uma resposta, emenda ou rasura, ainda que legível.

8.14 - Na hipótese de anulação de questões, essas serão consideradas como respondidas corretamente por todos os candidatos.

8.15 - Será de inteira responsabilidade do candidato o preenchimento correto da Folha de Respostas.

8.16 - Será excluído do Concurso, mediante o preenchimento do Formulário do Termo de Infração, o candidato que:

a) perturbar de qualquer modo a execução dos trabalhos;

b) for surpreendido, em ato flagrante, durante a realização das provas, comunicando-se com outro candidato, bem como se utilizando de consultas, de celular ou de outro equipamento eletrônico;

c) utilizar-se de quaisquer recursos ilícitos ou fraudulentos, em qualquer etapa de sua realização.

8.17 - O candidato só poderá retirar-se do recinto das provas após 1 (uma) hora do início das mesmas.

8.18 - O candidato não poderá ausentar-se da sala de provas, a não ser momentaneamente, em casos excepcionais, e na companhia de fiscal.

8.19 - No recinto de provas não será permitido ao candidato entrar ou permanecer com armas.

8.20 - A candidata que tiver necessidade de amamentar, durante a realização da prova, deverá levar acompanhante, sendo que esta ficará em sala reservada para tal finalidade e será responsável pela guarda da criança. Não será permitida a permanência da criança na sala de prova.

8.21 - O candidato que tiver os seus documentos furtados ou roubados deverá apresentar documento que ateste o registro da ocorrência em órgão policial, expedido há, no máximo, 30 (trinta) dias de antecedência da data das provas.

8.22 - O candidato, ao terminar as provas, entregará ao fiscal da sala a Folha de Respostas preenchida e assinada. Se assim não proceder, será excluído do Concurso mediante o preenchimento do Formulário do Termo de Infração.

9. DA PUBLICAÇÃO DOS RESULTADOS E DOS RECURSOS

9.1 - A homologação das inscrições, os gabaritos, as listas contendo os resultados das provas e as respostas aos recursos, bem como a homologação dos Concursos será divulgada através de editais publicados conforme prevê o item 2 deste Edital.

9.2 - O candidato poderá interpor recurso administrativo em relação às inscrições não homologadas, aos gabaritos e resultados referentes às provas objetivas no prazo e na forma estabelecidos nos respectivos editais.

9.3 - O requerimento de recurso administrativo deverá ser dirigido à Comissão de Concursos e remetido, somente através de SEDEX, para a FDRH ou entregue diretamente no Protocolo da FDRH em Porto Alegre, no prazo e endereço a serem publicados em Edital.

9.4 - O pedido de recurso deverá conter:

a) nome completo e número de inscrição do candidato;

b) indicação do concurso;

c) objeto do pedido de recurso, claramente especificado;

d) exposição fundamentada a respeito dos problemas constatados.

9.5 - O deferimento ou indeferimento dos recursos será publicado conforme prevê o item 2 deste Edital.

9.6 - Não serão considerados os recursos protocolados fora do prazo. Quando enviados via SEDEX, será considerada para a computação do prazo a data de postagem do recurso no Correio, que deverá ser igual à do prazo estabelecido para os recursos.

9.7 - Não serão aceitos recursos por e-mail ou outros serviços de postagem, a não ser via SEDEX, conforme previsto no subitem 9.3.

9.8 - Não serão aceitos pedidos que não contenham os elementos indicados no subitem 9.4 deste Edital.

9.9 - Não haverá recurso de reconsideração para qualquer prova do Concurso.

10. DA APROVAÇÃO E DA CLASSIFICAÇÃO

10.1 - A NOTA FINAL será constituída da soma dos pontos obtidos nas Provas Objetivas.

10.2 - Somente será considerado aprovado o candidato que obtiver a pontuação mínima estabelecida no Anexo 3 deste Edital.

10.3 - A classificação dos candidatos aprovados dar-se-á depois de esgotada a fase recursal, pela ordem decrescente da pontuação obtida na NOTA FINAL.

10.4 - Serão elaboradas Listas de Classificação por Concurso e por município, conforme opção dos candidatos no ato da inscrição.

10.5 - A publicação dos resultados da Classificação será realizada em 2 (duas) listas. A primeira conterá a classificação de todos os candidatos aprovados em ordem crescente de classificação, incluindo os candidatos portadores de deficiência, e a segunda conterá exclusivamente estes últimos.

11. DOS CRITÉRIOS DE DESEMPATE

11.1 - Na hipótese de igualdade de pontos obtidos na NOTA FINAL, serão utilizados para fins de classificação os critérios de desempate, a seguir especificados:

11.1.1 - Concursos C.01/10 a C.52/10

a) idade mais elevada dos candidatos com 60 (sessenta) anos ou acima, nos termos do parágrafo único do Art. 27 da Lei Federal n.º 10.741/2003, na data do término das inscrições;

b) maior pontuação na prova de Conhecimentos Específicos;

c) maior pontuação na prova de Língua Portuguesa;

d) maior pontuação na prova de Inglês Técnico.

11.1.2 - Concursos C.53/10 a C.81/10, C.90/10

a) idade mais elevada dos candidatos com 60 (sessenta) anos ou acima, nos termos do parágrafo único do Art. 27 da Lei Federal n.º 10.741/2003, na data do término das inscrições;

b) maior pontuação na prova de Conhecimentos Específicos;

c) maior pontuação na prova de Língua Portuguesa.

11.1.3 - Concursos C.83/10 a C.89/10, C.91/10 a C.112/10

a) idade mais elevada dos candidatos com 60 (sessenta) anos ou acima, nos termos do parágrafo único do Art. 27 da Lei Federal n.º 10.741/2003, na data do término das inscrições;

b) maior pontuação na prova de Conhecimentos Específicos;

c) maior pontuação na prova de Matemática.

11.2 - Persistindo o empate entre os candidatos, depois de aplicados todos os critérios acima, o desempate dar-se-á através do sistema de sorteio descrito a seguir:

11.2.1 - Os candidatos empatados serão ordenados de acordo com seu número de inscrição, de forma crescente ou decrescente. A ordem crescente ou decrescente do número de inscrição será definida pelo resultado do primeiro prêmio da extração da Loteria Federal imediatamente posterior ao dia de aplicação das Provas Objetivas, segundo os critérios a seguir:

a) se a soma dos algarismos do número sorteado no primeiro prêmio da Loteria Federal for par, a ordem será a crescente;

b) se a soma dos algarismos da Loteria Federal for ímpar, a ordem será decrescente.

12. DA NOMEAÇÃO E POSSE

12.1 - A nomeação dar-se-á conforme as necessidades da FEPAGRO, de acordo com as vagas existentes e outras que porventura venham a surgir dentro do prazo de validade dos Concursos, seguindo rigorosamente a ordem final de classificação.

12.2 - Para ser efetuada a posse, os candidatos deverão possuir os requisitos abaixo relacionados e apresentar os documentos correspondentes, até a data exigida para os mesmos. Os requisitos e os documentos são os seguintes:

a) ser aprovado no Concurso Público em que se inscreveu;

b) ser considerado apto para o cargo/concurso no exame médico admissional, que avaliará a sanidade física e mental;

c) em se tratando de candidato portador de deficiência, ser considerado apto na avaliação realizada pela Comissão Especial designada para este fim;

d) ser brasileiro ou ter possibilidade de acesso aos cargos, empregos e funções públicas, a partir da previsão de norma constitucional e legal, com destaque para as estipulações enunciadas no Art. 12 e no Art. 37, inciso I, da Constituição Federal, na data do encerramento das inscrições;

e) estar em dia com o Serviço Militar, para os candidatos do sexo masculino na data da posse;

f) estar em dia com as obrigações eleitorais na data da posse;

g) possuir idade mínima de 18 (dezoito) anos completos na data da posse;

h) comprovar, na data da posse, possuir a escolaridade e/ou a titulação exigidas, por meio do respectivo Diploma ou Certificado de Conclusão do curso, contendo o controle de registro do documento (os documentos podem ser expedidos em data posterior, mas os candidatos devem fazer jus aos mesmos até a data da posse);

i) registro no órgão ou conselho de classe, se for exigido para o concurso, na data da posse; (conforme consta no anexo 1 deste Edital)

j) não registrar antecedentes criminais, achando-se em pleno gozo dos direitos civis e políticos na data da posse;

k) Carteira Nacional de Habilitação categoria "D"( original e cópia), para o concurso 90/10, na data da posse;

l) Certidão de Registro Civil (Nascimento, Casamento, Separação Judicial ou Divórcio) - original e cópia;

m) Certificado de Reservista ou outro documento de regularidade de situação militar, se do sexo masculino - original e cópia;

n) Carteira de Identidade - original e cópia;

o) Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) - original e cópia;

p) Certidão de Nascimento dos filhos e caderneta de vacinação daqueles com idade entre 1 e 5 anos - original e cópia;

q) Título de Eleitor e último comprovante de votação ou justificativa - original e cópia;

r) Comprovante de Grupo Sanguíneo e fator RH;

s) Alvará de Folha Corrida;

t) Cópia do cartão do PIS/PASEP, se já registrado;

u) 2 (duas) fotografias 3x4( iguais e coloridas).

12.3 - O candidato será nomeado através de publicação no Diário Oficial do Estado e convocado para a posse através de correspondência com Aviso de Recebimento - AR, enviada para o endereço informado no Formulário Eletrônico de Inscrição, constando o local de comparecimento.

A partir da data de nomeação, o candidato deve comparecer a Seção de Recursos Humanos da FEPAGRO, no prazo máximo de 15(quinze) dias, prorrogáveis por mais 15(quinze) dias, mediante solicitação por escrito, para manifestar o seu interesse em relação à posse, apresentar os documentos e comprovar os requisitos exigidos.

12.4 - No impedimento de assumir a vaga quando da convocação, o candidato poderá formalizar solicitação de remanejamento para o final da Lista de Classificação, a fim de ser convocado novamente, mais uma única vez, desde que o Concurso se encontre em validade e todos os candidatos do respectivo Concurso tenham sido convocados em primeira chamada. A referida solicitação de remanejamento deverá ser feita por escrito.

12.5 - No caso de não comparecimento do candidato na data de apresentação estabelecida na correspondência de convocação, ou a não apresentação de qualquer um dos documentos citados no subitem 12.2, e não ocorrendo a solicitação de remanejamento por escrito para o final da lista de classificação do respectivo Concurso, prevista no item 12.4, deste Edital, ficará o candidato automaticamente excluído do Concurso.

12.6 - As alterações de endereço devem ser comunicadas, sob pena de não sendo encontrado, ser o candidato excluído do respectivo Concurso:

a) até a data de publicação da lista de classificação final, a alteração de endereço deve ser comunicada à Fundação para o Desenvolvimento de Recursos Humanos - Divisão de Concursos Públicos, Av. Praia de Belas, 1595, Porto Alegre- RS, CEP 90.110-001.

b) após a publicação dos resultados finais, a alteração de endereço deve ser comunicada à FEPAGRO - Seção de Recursos Humanos, no seguinte endereço: Rua Gonçalves Dias, n.º 570, CEP 90130-060, Porto Alegre - RS, através de correspondência por AVISO DE RECEBIMENTO - AR ou pessoalmente com os seguintes dados:

- número de inscrição;

- nome do candidato;

- número do documento de identidade e do CPF;

- cargo;

- data e assinatura.

12.7 - O candidato será convocado para a posse nos termos deste Edital, para o concurso e município escolhido no momento da inscrição, conforme a ordem de classificação.

12.8 - No caso de haver vagas que não tenham sido preenchidas nos municípios, ou que venham a ser posteriormente autorizadas, o candidato melhor classificado na Lista de Classificação no respectivo concurso, e que ainda não tenha sido aproveitado para a (s) vaga (s) do município de sua escolha, poderá ser convidado para assumir em outro município, ficando a seu critério a aceitação ou não deste convite. (Essa decisão constará em documento próprio, dirigido ao Diretor-Presidente da FEPAGRO e assinado pelo candidato).

12.9 - São vedadas as transferências, por um período de 3 (três) anos, a partir da posse, salvo se forem do interesse da FEPAGRO.

13. DA VALIDADE DOS CONCURSOS

O prazo de validade dos Concursos, aos quais se refere este Edital, será de 2 (dois) anos, contados a partir da data de publicação da homologação do resultado final, podendo ser prorrogado por igual período.

14. DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

14.1 - As inscrições de que trata este Edital implicam o conhecimento das presentes instruções por parte do candidato e seu compromisso tácito de se submeter às condições de sua realização, tais como se acham estabelecidas no presente Edital e na legislação vigente.

14.2 - A irregularidade ou ilegalidade constatada nas informações e documentos de qualquer candidato, mesmo que já tenha sido divulgado o resultado final dos Concursos, e embora o candidato tenha sido aprovado, levará à exclusão deste, anulando-se todos os atos decorrentes da inscrição.

14.3 - Caso o candidato aprovado venha a desistir da vaga, deverá formalizar sua desistência em ofício dirigido à FEPAGRO, Seção de Recursos Humanos, Rua Gonçalves Dias, n.º 570, CEP 90130-060, Porto Alegre, RS.

14.4 - Caso o candidato convocado para assumir a vaga não preencha os requisitos de inscrição e de posse ou, por qualquer motivo, venha a desistir da vaga, a FEPAGRO reserva-se o direito de convocar o próximo candidato classificado no respectivo Concurso, seguindo rigorosamente a ordem final de classificação.

14.5 - A comprovação pelo candidato do cumprimento das datas, prazos, ônus e obrigações constantes no presente Edital, é de sua única e exclusiva responsabilidade.

14.6 - No caso de serem autorizadas posteriormente mais vagas e/ou vierem a surgir vagas em virtude de demissões, aposentadoria ou outros motivos, para os concursos previstos neste Edital, as mesmas poderão ser preenchidas por candidatos aprovados nos respectivos concursos e que ainda não tenham sido aproveitados, respeitando-se sempre a ordem de classificação e o prazo de validade do Concurso.

14.7 - Em caso de anulação de prova(s) ou de concurso(s), não está previsto qualquer tipo de ressarcimento aos candidatos.

14.8 - A aprovação do candidato e sua habilitação ao concurso não gera direito à nomeação.

14.9 - Os termos deste Edital poderão sofrer eventuais alterações, atualizações ou acréscimos, enquanto não consumada a providência ou evento que lhes disser respeito, até a data do encerramento das inscrições, circunstância que será mencionada em Edital ou aviso a ser publicado.

14.10 - A Fundação Estadual de Pesquisa Agropecuária - FEPAGRO e a Fundação para o Desenvolvimento de Recursos Humanos - FDRH não se responsabilizam pelas publicações, apostilas e outros materiais elaborados por terceiros, a partir deste Edital e seus anexos.

14.11 - Integram o presente Edital os seguintes anexos:

Anexo 1 - Quadro demonstrativo dos concursos, dos cargos, dos vencimentos, das vagas, das vagas para portadores de deficiência, da lotação e da escolaridade e habilitação para o exercício legal dos cargos.

Anexo 2 - Quadro demonstrativo dos concursos e das atribuições dos cargos.

Anexo 3 - Quadro demonstrativo do n.º dos concursos, dos cargos, das provas, do caráter eliminatório e classificatório das provas, do n.º de questões, do valor das questões, da pontuação mínima exigida para a aprovação e da pontuação máxima.

Anexo 4 - Modelo para Laudo médico.

Anexo 5 - Programas e Bibliografias indicados para as provas.

14.12 - Os casos omissos serão resolvidos, em conjunto, pela Comissão dos Concursos da FEPAGRO e FDRH.

Porto Alegre, 20 de Outubro de 2010.

Benami Bacaltchuk,
Diretor-Presidente da FEPAGRO.

CONCURSOS PÚBLICOS DA FEPAGRO - 2010

ANEXO 1 DO EDITAL DE CONCURSOS Nº 01/2010

QUADRO DEMONSTRATIVO DOS CONCURSOS, DOS CARGOS, DOS VENCIMENTOS, DAS VAGAS, DAS VAGAS PARA PORTADORES DE DEFICIÊNCIA, DA LOTAÇÃO E DA ESCOLARIDADE E HABILITAÇÃO PARA O EXERCÍCIO LEGAL DOS CARGOS

Cargo

Nº Vagas - 57

Vagas para Deficientes

Lotação / Centro / Unidade

Escolaridade e habilitação para o exercício legal dos cargos

Concursos

Pesquisador IV - Doutorado *Vencimento: R$ 5.129,85

Área de concentração

C.01/10

Agrometeorologia/Meteorologia Agrícola/Agroclimatologia/Climatologia/Física do Ambiente Agrícola

2

1

CEMETAP - Sede - Porto Alegre

Curso Superior Completo, Doutorado na Área de Concentração e registro no respectivo Conselho de Classe.

C.02/10

Aquicultura

1

 

Unidade de Pesquisa Terra de Areia

C.03/10

Aquicultura

1

 

Unidade de Pesquisa Viamão

C.04/10

Aquicultura

1

 

Unidade de Pesquisa Saco do Justino / Rio Grande

C.05/10

Experimentação Animal

1

 

Centro de Pesquisa Eldorado do Sul

C.06/10

Bacteriologia

1

1

Centro de Pesquisa Eldorado do Sul

C.07/10

Bioinformática

1

 

Sede - Porto Alegre

C.08/10

Bioinformática com ênfase em Melhoramento Animal

1

 

Centro de Pesquisa Hulha Negra

C.09/10

Biologia Molecular

1

 

Centro de Pesquisa Eldorado do Sul

C.10/10

Botânica/Ecologia

1

 

Centro de Pesquisa Maquiné

C.11/10

Botânica/Ecologia

1

 

Centro de Pesquisa Encruzilhada do Sul

C.12/10

Botânica/Taxonomia

1

 

Sede - Porto Alegre

C.13/10

Epidemiologia

1

 

Centro de Pesquisa Eldorado do Sul

C.14/10

Estatística

1

 

CEMETAP - Sede - Porto Alegre

C.15/10

Fertilidade de Solo

1

 

Sede - Porto Alegre

C.16/10

Fisiologia e Manejo de Plantas

1

 

Sede - Porto Alegre

C.17/10

Fisiologia e Manejo de Plantas

1

 

Centro de Pesquisa Júlio de Castilhos

 

C.18/10

Fitotecnia/Apicultura/Meliponicultura

1

 

Centro de Pesquisa Taquari

 

C.19/10

Fitotecnia/Entomologia

1

1

Sede - Porto Alegre

 

C.20/10

Fitotecnia/Fitopatologia

1

1

Sede - Porto Alegre

 

C.21/10

Fitotecnia/Fruticultura

1

 

Centro de Pesquisa Caxias do Sul

 

C.22/10

Fitotecnia/Fruticultura

1

 

Centro de Pesquisa Maquiné

 

C.23/10

Fitotecnia/Olericultura

1

 

Centro de Pesquisa Caxias do Sul

 

C.24/10

Fitotecnia/Olericultura

1

 

Unidade de Pesquisa Viamão

 

C.25/10

Fitotecnia/Plantas de Lavoura

1

 

Centro de Pesquisa Vacaria

 

C.26/10

Fitotecnia/Silvicultura

1

 

Centro de Pesquisa Santa Maria

 

C.27/10

Irrigação e Drenagem

1

 

Centro de Pesquisa São Borja

Curso Superior Completo, Doutorado na Área de Concentração e registro no respectivo Conselho de Classe.

C.28/10

Irrigação e Drenagem

1

 

Centro de Pesquisa Júlio de Castilhos

C.29/10

Manejo de Forrageiras

1

 

Centro de Pesquisa São Gabriel

C.30/10

Manejo e conservação do solo

1

 

Centro de Pesquisa Júlio de Castilhos

C.31/10

Melhoramento Genético Vegetal/Forrageiras

1

 

Centro de Pesquisa São Gabriel

C.32/10

Melhoramento Genético Vegetal/Forrageiras

1

 

Centro de Pesquisa Hulha Negra

C.33/10

Melhoramento Genético Vegetal/Fruticultura

1

 

Centro de Pesquisa Veranópolis

C.34/10

Melhoramento Genético Vegetal/Plantas de lavoura

1

 

Centro de Pesquisa Júlio de Castilhos

C.35/10

Melhoramento Genético Vegetal/Plantas de lavoura

1

 

Centro de Pesquisa Vacaria

C.36/10

Melhoramento Genético Vegetal/Recursos Genéticos

1

 

Centro de Pesquisa Maquiné

C.37/10

Microbiologia ou Fixação Biológica de Nitrogênio

1

 

Sede - Porto Alegre

C.38/10

Nutrição Animal/ruminantes

1

 

Centro de Pesquisa Hulha Negra

C.39/10

Nutrição Animal/ruminantes

1

 

Centro de Pesquisa Dom Pedrito

C.40/10

Nutrição Animal/ruminantes

1

 

Centro de Pesquisa Uruguaiana

C.41/10

Parasitologia

1

1

Centro de Pesquisa Eldorado do Sul

C.42/10

Patologia Animal/Histopatologia (aves)

1

 

Centro de Pesquisa Eldorado do Sul

C.43/10

Patologia Animal/Histopatologia (mamíferos)

1

 

Centro de Pesquisa Eldorado do Sul

C.44/10

Reprodução e manejo animal

1

 

Centro de Pesquisa Hulha Negra

C.45/10

Sanidade avícola/Bacteriologia Aviária

1

 

Centro de Pesquisa Eldorado do Sul

C.46/10

Sanidade avícola/Imunologia Aviária

1

 

Centro de Pesquisa Eldorado do Sul

C.47/10

Sanidade suína/Microbiologia Suína

1

1

Centro de Pesquisa Eldorado do Sul

C.48/10

Tecnologia de produtos de origem animal com ênfase em avaliação de carcaça

1

 

Centro de Pesquisa Hulha Negra

C.49/10

Virologia

2

 

Centro de Pesquisa Eldorado do Sul

 

Pesquisador III - Mestrado *Vencimento: R$ 4.290,42

4

 

Lotação / Centro / Unidade

Escolaridade e habilitação para o exercício legal dos cargos

Área de concentração

C.50/10

Desenvolvimento Rural

1

1

Sede - Porto Alegre

Curso Superior Completo, Mestrado na Área de Concentração e registro no respectivo Conselho de Classe.

C.51/10

Enologia / Viticultura

1

 

Centro de Pesquisa Caxias do Sul

C.52/10

Microbiologia ou Fixação Biológica de Nitrogênio

1

 

Sede - Porto Alegre

 

Pesquisador I - Graduado *Vencimento: R$ 3.109,00

2

 

Lotação / Centro / Unidade

Escolaridade e habilitação para o exercício legal dos cargos

Área de concentração

C.53/10

Química

1

 

Sede - Porto Alegre

Curso Superior Completo e registro no respectivo Conselho de Classe.

C.54/10

Meteorologia

1

 

CEMETAP - Sede - Porto Alegre

 

Técnico Superior Administrativo - Graduado *Vencimento: R$ 3.109,00

18

 

Lotação / Centro / Unidade

Escolaridade e habilitação para o exercício legal dos cargos

Área de concentração

C.55/10

Análise de Sistemas/Tecnólogo em Proc de Dados

1

 

Centro de Pesquisa Eldorado do Sul

Curso Superior completo em Informática, Ciências da Computação, Analista de Sistemas, Processamento de Dados ou Tecnólogo em Processamento de Dados.

C.56/10

Análise de Sistemas/Tecnólogo em Proc de Dados

1

 

Sede - Porto Alegre

C.57/10

Administrador

3

1

Sede - Porto Alegre

Curso Superior completo em Administração e registro no CRA.

C.58/10

Advogado

2

 

Sede - Porto Alegre

Curso Superior completo em Ciências Jurídicas e Sociais e registro na OAB.

C.59/10

Bibliotecário

1

 

Sede - Porto Alegre

Curso Superior completo em Biblioteconomia e registro no CRB.

C.60/10

Contador

2

1

Sede - Porto Alegre

Curso Superior completo em Ciências Contábeis e registro no CRC.

C.61/10

Engenheiro Mecânico

1

 

Sede - Porto Alegre

Curso Superior completo em Engenharia Mecânica e registro no CREA.

C.62/10

Comunicação Social/Jornalismo

2

 

Sede - Porto Alegre

Curso Superior completo em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo e registro de Jornalista.

C.63/10

Letras

1

 

Sede - Porto Alegre

Curso Superior completo em Letras com habilitação Português/Inglês.

C.64/10

Secretário Executivo

2

 

Sede - Porto Alegre

Curso Superior completo em Secretariado Executivo e registro no SRTE. (Superintendência Regional do Trabalho e Emprego)

 

Técnico em Pesquisa *Vencimento: 1.430,80

22

 

 

 

C.65/10

Agropecuária

2

1

Centro de Pesquisa Eldorado do Sul

Curso Médio completo, com habilitação de Técnico Agrícola

C.66/10

Laboratório

1

 

Unidade de Pesquisa Saco do Justino / Rio Grande

Curso Médio completo, com habilitação de Técnico em Análises Clínicas, Química ou de Laboratório.

C.67/10

Laboratório

1

 

Unidade de Pesquisa Terra de Areia

C.68/10

Laboratório

1

 

CEMETAP / Sede - Porto Alegre

C.69/10

Laboratório

2

 

Centro de Pesquisa Santa Maria

C.70/10

Laboratório

1

 

Centro de Pesquisa Caxias do Sul

C.71/10

Laboratório

3

 

Centro de Pesquisa Eldorado do Sul

C.72/10

Laboratório

1

 

Centro de Pesquisa Veranópolis

C.73/10

Laboratório

7

2

Sede - Porto Alegre

 

Agente Administrativo *Vencimento: R$ 1.430,80

15

 

Lotação / Centro / Unidade

Escolaridade e habilitação para o exercício legal dos cargos

C.74/10

Administração

1

 

Centro de Pesquisa Caxias do Sul

Ensino Médio completo, com habilitação de Técnico em Administração

C.75/10

Administração

1

 

Centro de Pesquisa Eldorado do Sul

C.76/10

Administração

1

 

Centro de Pesquisa Hulha Negra

C.77/10

Administração

7

1

Sede - Porto Alegre

C.78/10

Contabilidade

2

1

Sede - Porto Alegre

Ensino Médio completo, com habilitação de Técnico em Contabilidade

C.79/10

Informática

1

 

Sede - Porto Alegre

Ensino Médio completo, com habilitação em Processamento de Dados.

 

Auxiliar Técnico em Manutenção *Vencimento: R$ 1.430,80

3

 

Lotação / Centro / Unidade

Escolaridade e habilitação para o exercício legal dos cargos

C.80/10

Eletrotécnica

1

1

Sede - Porto Alegre

Ensino Médio completo, com habilitação de Técnico em Eletrotécnica.

C.81/10

Mecânica

1

 

Sede - Porto Alegre

Ensino Médio completo, com habilitação de Técnico em Mecânica

 

Agente Administrativo Auxiliar *Vencimento: R$ 954,20

10

 

 

 

C.82/10

Administrativo

1

 

Centro de Pesquisa Encruzilhada do Sul

Curso Fundamental completo ou equivalente.

C.83/10

Administrativo

1

 

Centro de Pesquisa Júlio de Castilhos

C.84/10

Administrativo

1

1

Centro de Pesquisa Santa Maria

C.85/10

Administrativo

1

 

Centro de Pesquisa Maquiné

C.86/10

Administrativo

1

 

Centro de Pesquisa São Borja

C.87/10

Administrativo

1

 

Centro de Pesquisa Taquari

C.88/10

Administrativo

1

 

Centro de Pesquisa Uruguaiana

C.89/10

Administrativo

1

 

Centro de Pesquisa Vacaria

C.90/10

Motorista

1

 

Centro de Pesquisa Eldorado do Sul

Curso Fundamental completo ou equivalente e Carteira Nacional de Habilitação para dirigir caminhões e outros veículos destinados ao transporte de passageiros e de carga(habilitação tipo "D").

 

Auxiliar de Serviços Complementares *Vencimento: R$ 763,40

52

 

Lotação / Centro / Unidade

Escolaridade e habilitação para o exercício legal dos cargos

C.91/10

Auxiliar de Serviços Complementares

2

 

Centro de Pesquisa Caxias do Sul

Ensino Fundamental completo.

C.92/10

Auxiliar de Serviços Complementares

4

2

Centro de Pesquisa Eldorado do Sul

C.93/10

Auxiliar de Serviços Complementares

2

 

Centro de Pesquisa Encruzilhada do Sul

C.94/10

Auxiliar de Serviços Complementares

2

 

Centro de Pesquisa Hulha Negra

C.95/10

Auxiliar de Serviços Complementares

2

 

Centro de Pesquisa Júlio de Castilhos

C.96/10

Auxiliar de Serviços Complementares

2

 

Centro de Pesquisa Maquiné

C.97/10

Auxiliar de Serviços Complementares

1

 

Centro de Pesquisa Rio Grande

C.98/10

Auxiliar de Serviços Complementares

2

 

Centro de Pesquisa Santa Maria

C.99/10

Auxiliar de Serviços Complementares

1

 

Centro de Pesquisa São Borja

C.100/10

Auxiliar de Serviços Complementares

3

 

Centro de Pesquisa São Gabriel

C.101/10

Auxiliar de Serviços Complementares

2

 

Centro de Pesquisa Taquari

C.102/10

Auxiliar de Serviços Complementares

2

 

Centro de Pesquisa Uruguaiana

C.103/10

Auxiliar de Serviços Complementares

3

 

Centro de Pesquisa Vacaria

C.104/10

Auxiliar de Serviços Complementares

3

 

Centro de Pesquisa Veranópolis

C.105/10

Auxiliar de Serviços Complementares

5

3

Sede - Porto Alegre

C.106/10

Auxiliar de Serviços Complementares

1

 

Unidade de Pesquisa Dom Pedrito

C.107/10

Auxiliar de Serviços Complementares

2

 

Unidade de Pesquisa Santana do Livramento

C.108/10

Auxiliar de Serviços Complementares

1

 

Unidade de Pesquisa Saco do Justino / Rio Grande

C.109/10

Auxiliar de Serviços Complementares

1

 

Unidade de Pesquisa Santa Rosa

C.110/10

Auxiliar de Serviços Complementares

1

 

Unidade de Pesquisa Terra de Areia

C.111/10

Auxiliar de Serviços Complementares

2

 

Unidade de Pesquisa Tupanciretã

C.112/10

Auxiliar de Serviços Complementares

2

1

Unidade de Pesquisa Viamão

 

* Valores dos vencimentos a partir de 01 de Março de 2011, de acordo com a Lei 13.445/2010.

 

CONCURSOS PÚBLICOS DA FEPAGRO - 2010

ANEXO 2 DO EDITAL DE CONCURSOS Nº 01/2010

QUADRO DEMONSTRATIVO DOS CONCURSOS E DAS ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS

Cargo

Atribuições dos Cargos

Concursos

Pesquisador IV - Doutorado

 

Área de concentração

C.01/10

Agrometeorologia/Meteorologia Agrícola/Agroclimatologia/Climatologia/Física do Ambiente Agrícola

Realizar estudos sobre tempo e clima para a agricultura; conceber e manter sistemas de coleta, armazenamento e sistematização de dados meteorológicos.

C.02/10

Aquicultura

Conceber sistemas sustentáveis de produção de peixes, especialmente reprodução, manejo e alimentação de espécies nativas. Limnologia aplicada à aquicultura; fundamentos e técnicas de manejo em aquicultura; fisiologia de peixes; biologia da reprodução e manejo reprodutivo; instalações e sistemas de cultivo; manejo em alevinagem, recria, engorda e cuidados profiláticos.

C.03/10

Aquicultura

C.04/10

Aquicultura

C.05/10

Experimentação Animal

Desenvolver ações de pesquisa na área de experimentação animal; manejo e produção de animais de laboratório; conhecer e aplicar os modelos experimentais e de bioestatística.

C.06/10

Bacteriologia

Desenvolver e elaborar atividades de pesquisa e de diagnóstico em bacteriologia com ênfase em doenças que acometem animais de interesse econômico.

C.07/10

Bioinformática

Desenvolver atividades de pesquisa através da aplicação de técnicas computacionais, matemáticas e estatísticas visando a geração e o gerenciamento de informações biológicas com vistas a apoiar as demais áreas de pesquisa.

C.08/10

Bioinformática com ênfase em Melhoramento Animal

Desenvolver atividades de pesquisa através da aplicação de técnicas computacionais, matemáticas e estatísticas visando a geração e o gerenciamento de informações biológicas animais, com ênfase em melhoramento genético.

C.09/10

Biologia Molecular

Desenvolver e elaborar pesquisa, com aplicação de ferramentas de biologia celular e molecular, com ênfase no diagnóstico das doenças dos animais domésticos que envolvam clonagem, expressão gênica, PCR convencional e quantitativo, sequenciamento de DNA.

C.10/10

Botânica/Ecologia

Desenvolver atividades de pesquisa com vistas a geração de conhecimentos e tecnologias para o manejo sustentável da flora nativa e agroecossistemas do Rio Grande do Sul.

C.11/10

Botânica/Ecologia

C.12/10

Botânica/Taxonomia

Identificar plantas com ênfase em espécies nativas de impacto econômico e caracterização fenotípica para implantação de coleções e bancos de germoplasma.

C.13/10

Epidemiologia

Participar na elaboração de projetos de pesquisa com ênfase no delineamento de estudos de doenças de animais de interesse econômico. Contribuir na análise de dados provenientes de projetos de pesquisa da instituição, tanto de estudos observacionais como de intervenção. Participação na elaboração de artigos científicos e no estudo de dados da instituição. Execução de atividades de pesquisas relacionadas à experimentação animal.

C.14/10

Estatística

Realizar delineamentos experimentais, modelos estatísticos e análises estatísticas; métodos e técnicas qualitativas de experimentação; experimentação em propriedades de referência.

C.15/10

Fertilidade de Solo

Desenvolver atividades de pesquisa em fertilidade do solo e nutrição de plantas.

C.16/10

Fisiologia e Manejo de Plantas

Desenvolver processos de manejo de plantas e agroecossistemas com base em conhecimentos de ecofisiologia vegetal.

C.17/10

Fisiologia e Manejo de Plantas

C.18/10

Fitotecnia/Apicultura/Meliponicultura

Apicultura; Meliponicultura; Criação e manejo de abelhas solitárias; Polinização de culturas agrícolas.

C.19/10

Fitotecnia/Entomologia

Desenvolver pesquisas de entomologia agrícola, com ênfase em ecologia de insetos e manejo ecológico/controle biológico.

C.20/10

Fitotecnia/Fitopatologia

Desenvolver processos de manejo fitossanitário, especialmente de controle biológico de doenças e resistência de plantas à doenças.

C.21/10

Fitotecnia/Fruticultura

Desenvolver conhecimento tecnológico para o manejo de sistemas sustentáveis de produção de frutas no Rio Grande do Sul.

C.22/10

Fitotecnia/Fruticultura

C.23/10

Fitotecnia/Olericultura

Desenvolver conhecimento tecnológico para o manejo de sistemas sustentáveis de produção de hortaliças.

C.24/10

Fitotecnia/Olericultura

C.25/10

Fitotecnia/Plantas de Lavoura

Desenvolvimento de pesquisa com vistas ao aumento de rendimento. Sistemas de manejo que utilizam a sucessão, rotação e consórcio de culturas para melhor uso dos recursos do meio. Manejo integrado visando o equilíbrio do ambiente e economicidade do cultivo. Sistemas conservacionistas. Sustentabilidade de sistemas. Manejo eficiente das plantas daninhas. Interações fisiológicas e bioquímicas dos herbicidas no sistema solo-planta.

C.26/10

Fitotecnia/Silvicultura

Realizar estudos para o desenvolvimento de sistemas silviculturais e agroflorestais.

C.27/10

Irrigação e Drenagem

Desenvolver atividades de pesquisa visando o manejo da irrigação e da fertirrigação na agricultura, assim como a conservação dos recursos hídricos e a cobertura vegetal em bacias hidrográficas.

C.28/10

Irrigação e Drenagem

C.29/10

Manejo de Forrageiras

Desenvolver atividades de pesquisa sobre a vegetação nativa e cultivada, seu manejo e potencialidade para a produção animal; dinâmica e estabelecimento; sistemas e métodos de pastejo. Integração lavoura-pecuária. Sistemas integrados de produção animal em pastagens.

C.30/10

Manejo e conservação do solo

Desenvolver atividades de pesquisa em manejo e conservação do solo e da água.

C.31/10

Melhoramento Genético Vegetal/Forrageiras

Desenvolver atividades de pesquisa com plantas potencialmente forrageiras, cultivadas e nativas, com vistas ao melhoramento genético visando obter novas cultivares com maior adaptação, persistência, resistência e produção de forragem de boa qualidade.

C.32/10

Melhoramento Genético Vegetal/Forrageiras

C.33/10

Melhoramento Genético Vegetal/Fruticultura

Desenvolver conhecimentos para caracterização, conservação, melhoramento, manejo e uso sustentável de recursos genéticos vegetais domesticados e não domesticados.

C.34/10

Melhoramento Genético Vegetal/Plantas de lavoura

Buscar melhoramento varietal de plantas de lavoura e outras espécies agrícolas; resgate, conservação in situ e ex situ e melhoramento genético de material crioulo.

C.35/10

Melhoramento Genético Vegetal/Plantas de lavoura

C.36/10

Melhoramento Genético Vegetal/Recursos Genéticos

Desenvolver conhecimentos para caracterização, conservação, melhoramento, manejo e uso sustentável de recursos genéticos vegetais domesticados e não domesticados.

C.37/10

Microbiologia ou Fixação Biológica de Nitrogênio

Atuar em conservação, caracterização, documentação e valorização de recursos genéticos microbianos de interesse agrícola; desenvolver conhecimento tecnológico para produção de inoculantes microbianos, realizar testes de eficiência agronômica e análise para controle de qualidade de produtos inoculantes; ser o Responsável Técnico efetivo ou substituto perante ao MAPA para as análises de fiscalização.

C.38/10

Nutrição Animal/ruminantes

Estudar formas racionais de alimentação (utilização de forrageiras, mineralização e suplementação); gerar conhecimentos sobre conservação e manejo de pastagens, aspectos qualitativos e quantitativos; conceber novos sistemas de produção animal.

C.39/10

Nutrição Animal/ruminantes

C.40/10

Nutrição Animal/ruminantes

C.41/10

Parasitologia

Desenvolver e executar projetos de pesquisa, desenvolvimento tecnológico e atividades de diagnóstico em parasitologia animal.

C.42/10

Patologia Animal/Histopatologia

Desenvolver atividades de pesquisa e de diagnóstico em patologia de aves com experiência em necropsia e colheita de materiais para análise laboratorial.

C.43/10

Patologia Animal/Histopatologia

Desenvolver atividades de pesquisa e de diagnóstico em patologia de mamíferos com experiência em necropsia e colheita de materiais para análise laboratorial.

C.44/10

Reprodução e manejo animal

Desenvolver atividades de pesquisa com vistas ao aumento da eficiência reprodutiva de machos e fêmeas e de fisiopatologia da reprodução.

C.45/10

Sanidade avícola/Bacteriologia Aviária

Desenvolver atividades de pesquisa e de diagnóstico de doenças de aves, desenvolvimento de tecnologias inovadoras e produtos para a saúde das aves.

C.46/10

Sanidade avícola/Imunologia Aviária

Desenvolver atividades de pesquisa e de diagnóstico de doenças de aves com ênfase em virologia e sorologia, desenvolvimento de tecnologias inovadoras e produtos para a saúde das aves.

C.47/10

Sanidade suína/Microbiologia Suína

Desenvolver atividades de pesquisa e de diagnóstico na cadeia produtiva de suínos com ênfase no diagnóstico microbiológico das doenças de suínos.

C.48/10

Tecnologia de produtos de origem animal com ênfase em avaliação de carcaça

Estudar, pesquisar, analisar a avaliação, classificação e tipificação de animais e carcaças com objetivo de aumentar a produtividade animal. Verificar em laboratório as análises bromatológicas, de resíduos, de pesticidas e de qualidade atendendo principalmente ao mercado e a comunidade em que está inserido.

C.49/10

Virologia

Desenvolver atividades de pesquisa em virologia, com experiência em técnicas de isolamento viral, cultura celular, soroneutralização, imunofluorescência, PCR entre outras técnicas de resposta imune para diagnóstico de doenças virais.

 

Pesquisador III - Mestrado

Descrição resumida da área prioritária de atuação

 

Área de concentração

C.50/10

Desenvolvimento Rural

Atuar nas áreas de análise de sistemas agrários, desenvolvimento local, desenvolvimento sustentável e economia ecológica; Estudar o impacto das políticas públicas; da organização, funcionamento e competitividade das cadeias agroindustriais; a problemática ambiental. Desenvolver estudos de avaliação, gestão e planejamento de unidades de produção agrícola e que levem a compreensão das mais diversas realidades agrárias complexas, visando à elaboração de instrumentos que possam ser utilizados em possíveis intervenções com vistas ao desenvolvimento rural. Desenvolver estudos que visem a análise e avaliação da implementação e da gestão de projetos e programas de desenvolvimento rural; Investigação e avaliação da implementação de políticas públicas regionais e locais.

C.51/10

Enologia / Viticultura

Avaliar a qualidade de uvas e vinhos, orientar o processo de produção, armazenamento e envase de vinhos, efetuar relatório e registros relativos a atividade de enologia.

C.52/10

Microbiologia ou Fixação Biológica de Nitrogênio

Atuar em conservação, caracterização, documentação e valorização de recursos genéticos microbianos de interesse agrícola; desenvolver conhecimento tecnológico para produção de inoculantes microbianos, realizar testes de eficiência agronômica e análise para controle de qualidade de produtos inoculantes; ser o Responsável Técnico efetivo ou substituto perante ao MAPA para as análises de fiscalização.

 

Pesquisador I - Graduado

Descrição resumida da área prioritária de atuação

 

Área de concentração

C.53/10

Química

Aplicar métodos e técnicas de análises químicas; procedimentos laboratoriais de análises qualitativas e quantitativas.

C.54/10

Meteorologia

Realizar previsão de tempo e clima e pesquisas relacionadas entre clima e a agricultura; conceber e manter sistemas de coleta, armazenamento e sistematização de dados meteorológicos.

 

Técnico Superior Administrativo - Graduado

Descrição resumida da área prioritária de atuação

 

Área de concentração

C.55/10

Análise de Sistemas/Tecnólogo em Proc. de Dados

Projetar, desenvolver, implantar e manter sistemas informatizados, garantir planos de informática que atendam às necessidades da Fundação e usuários, assessorando para o bom aproveitamento de equipamentos e sistemas de aplicação.

C.56/10

Análise de Sistemas/Tecnólogo em Proc. de Dados

C.57/10

Administrador

Realizar atividades de nível superior, envolvendo execução especializada, planejamento, orientação, coordenação e supervisão de estudos, análises e projetos, relativas à administração.

C.58/10

Advogado

Desenvolver estudos, emitir pareceres e orientações jurídicas, elaborar e revisar contratos, convênios e acordos da Fundação, assessorar a área administrativa quanto à legalidade e regularidade de todos os atos internos e ou externos.

C.59/10

Bibliotecário

Administrar os serviços de documentação e acervo bibliográfico, divulgar pesquisas, assessorar pesquisadores em todas as unidades da Fundação.

C.60/10

Contador

Executar, coordenar e supervisionar ações relativas à contabilidade, elaboração do orçamento, controle de convênios e contratos, execução e acompanhamento orçamentário, tomadas de contas, emissão de pareceres e orientações na área de competência.

C.61/10

Engenheiro Mecânico

Realizar e orientar consertos e manutenção de máquinas e equipamentos, bem como emitir pareceres e laudos sobre assuntos da área de atuação. Contribuir com pesquisas para o desenvolvimento de máquinas e equipamentos.

C.62/10

Comunicação Social/Jornalismo

Executar as atividades de jornalismo e de divulgação de pesquisas e demais atividades da Fundação, prestar assessoramento na área de competência.

C.63/10

Letras

Assessorar na redação de textos, na editoração de artigos técnico-científicos e na elaboração e revisão de textos.

C.64/10

Secretário Executivo

Assessorar administrativamente o Gabinete da Diretoria, secretariar reuniões, redigir correspondências e demais comunicados, organizar a agenda de compromissos da Diretoria.

 

Técnico em Pesquisa

 

C.65/10

Agropecuária

Dar suporte à execução dos projetos de pesquisa nas áreas animal e vegetal, com implantação e observação de experimentos, testes e ensaios; coletar dados resultantes dos projetos de pesquisa.

C.66/10

Laboratório

Realizar análises e pesquisas de rotina de laboratórios, organizar registro dos trabalhos realizados.

C.67/10

Laboratório

C.68/10

Laboratório

C.69/10

Laboratório

C.70/10

Laboratório

C.71/10

Laboratório

C.72/10

Laboratório

C.73/10

Laboratório

 

Agente Administrativo

Descrição resumida da área prioritária de atuação

C.74/10

Administração

Prestar apoio administrativo, para o bom andamento dos setores e expedientes da Fundação.

C.75/10

Administração

C.76/10

Administração

C.77/10

Administração

C.78/10

Contabilidade

Atuar na área de registros contábeis da Fundação; instruir processos; fornecer demonstrativos contábeis; atuar para a regular execução orçamentária.

C.79/10

Informática

Desenvolver e manter programas; auxiliar usuários; elaborar rotinas; prestar suportes e serviços.

 

Auxiliar Técnico em Manutenção

Descrição resumida da área prioritária de atuação

C.80/10

Eletrotécnica

Executar instalações e manutenção de redes e equipamentos elétricos.

C.81/10

Mecânica

Executar instalação e manutenção de equipamentos mecânicos; orientar usuários sobre os cuidados dos mesmos.

 

Agente Administrativo Auxiliar

 

C.82/10

Administrativo

Prestar apoio administrativo, para o bom andamento dos setores e expedientes da Fundação.

C.83/10

Administrativo

C.84/10

Administrativo

C.85/10

Administrativo

C.86/10

Administrativo

C.87/10

Administrativo

C.88/10

Administrativo

C.89/10

Administrativo

C.90/10

Motorista

Dirigir automóveis, caminhões e outros veículos destinados ao transporte de passageiros e de carga.

 

Auxiliar de Serviços Complementares

Descrição resumida da área prioritária de atuação

C.91/10

Auxiliar de Serviços Complementares

Executar, sob supervisão, a implantação e condução de experimentos de pesquisa; serviços auxiliares de jardinagem, de construção, de obras, de marcenaria, de carpintaria, de hidráulica, de instalação elétrica e de outros similares; efetuar serviços de capina em lavouras; executar tarefas auxiliares referentes à criação e manejo de animais;carga e descarga de veículos; transportar mercadorias e materiais diversos; executar trabalhos auxiliares de construção e de conservação de vias; organizar locais de trabalho, sempre sob orientação e supervisão.

C.92/10

Auxiliar de Serviços Complementares

C.93/10

Auxiliar de Serviços Complementares

C.94/10

Auxiliar de Serviços Complementares

C.95/10

Auxiliar de Serviços Complementares

C.96/10

Auxiliar de Serviços Complementares

C.97/10

Auxiliar de Serviços Complementares

C.98/10

Auxiliar de Serviços Complementares

C.99/10

Auxiliar de Serviços Complementares

C.100/10

Auxiliar de Serviços Complementares

C.101/10

Auxiliar de Serviços Complementares

C.102/10

Auxiliar de Serviços Complementares

C.103/10

Auxiliar de Serviços Complementares

C.104/10

Auxiliar de Serviços Complementares

C.105/10

Auxiliar de Serviços Complementares

C.106/10

Auxiliar de Serviços Complementares

C.107/10

Auxiliar de Serviços Complementares

C.108/10

Auxiliar de Serviços Complementares

C.109/10

Auxiliar de Serviços Complementares

C.110/10

Auxiliar de Serviços Complementares

C.111/10

Auxiliar de Serviços Complementares

C.112/10

Auxiliar de Serviços Complementares

CONCURSOS PÚBLICOS DA FUNDAÇÃO ESTADUAL DE PESQUISA AGROPECUÁRIA - FEPAGRO - 2010

ANEXO 3

QUADRO DEMONSTRATIVO DO N.º DOS CONCURSOS, DOS CARGOS, DAS PROVAS, DO CARÁTER ELIMINATÓRIO E CLASSIFICATÓRIO DAS PROVAS, DO N.º DE QUESTÕES, DO VALOR DAS QUESTÕES, DA PONTUAÇÃO MÍNIMA EXIGIDA PARA A APROVAÇÃO E DA PONTUAÇÃO MÁXIMA

Nº DO CONCURSO

CARGOS

PROVAS

CARÁTER

Nº DE QUESTÕES

VALOR DAS QUESTÕES

NOTA MÍNIMA

NOTA MÁXIMA

C.01/10 à C.49/10

Pesquisador IV

Língua Portuguesa

Classificatório

20

1,5

-

30

Inglês Técnico

Classificatório

10

1

-

10

Conhecimentos Específicos

Eliminatório

30

2

30

60

C.50/10 a C.52/10

Pesquisador III

Língua Portuguesa

Classificatório

20

1,5

-

30

Inglês Técnico

Classificatório

10

1

-

10

Conhecimentos Específicos

Eliminatório

30

2

30

60

Pesquisador I

C.53/10

Química

Língua Portuguesa

Classificatório

20

2

-

40

C.54/10

Meteorologia

Conhecimentos Específicos

Eliminatório

30

2

30

60

Técnico Superior Administrativo

C.55/10 e C.56/10
C.57/10
C.58/10
C.59/10
C.60/10
C.61/10
C.62/10
C.63/10
C.64/10

Anál.de Sistemas/Tec. em Process. de Dados
Administrador
Advogado
Bibliotecário
Contador
Engenheiro Mecânico
Comunicação Social/Jornalismo
Letras
Secretário Executivo
Técnico em Pesquisa

Língua Portuguesa

Classificatório

20

2

-

40

Conhecimentos Específicos

Eliminatório

30

2

30

60

C.65/10
C.66/10 a C.73/10

Agropecuária
Laboratório

Língua Portuguesa

Classificatório

20

2

-

40

Conhecimentos Específicos

Eliminatório

20

3

30

60

Agente Administrativo

C.74/10 a C.77/10
C.78/10
C.79/10

Administração
Contabilidade
Informática

Língua Portuguesa

Classificatório

20

2

-

40

Conhecimentos Específicos

Eliminatório

20

3

30

60

Auxiliar Técnico em Manutenção

C.80/10

Eletrotécnica

Língua Portuguesa

Classificatório

20

2

-

40

C.81/10

Mecânica
Agente Administrativo Auxiliar

Conhecimentos Específicos

Eliminatório

20

3

30

60

C.82/10 a C.89/10
C.90/10

Administrativo
Motorista

Língua Portuguesa

Classificatório

20

2

-

40

Matemática

Eliminatório

20

3

30

60

Língua Portuguesa

Classificatório

20

2

-

40

Conhecimentos Específicos

Eliminatório

20

3

30

60

C.91/10 a C.112/10

Auxiliar de Serviços

Língua Portuguesa

Classificatório

20

2

-

40

Complementares

Matemática

Eliminatório

20

3

30

60

CONCURSOS PÚBLICOS DA FEPAGRO - 2010

EDITAL DE CONCURSOS N.º 01/2010

ANEXO 4

MODELO DE LAUDO MÉDICO

LAUDO MÉDICO PARA CANDIDATO QUE DESEJA CONCORRER A RESERVA ESPECIAL DE VAGAS PARA PORTADORES DE DEFICIÊNCIA

Atesto, para os devidos fins, que (fulano de tal) __________________________________, candidato ao cargo de ______________________________________ apresenta ______________________________________ com CID _________________________, tendo como provável causa da deficiência: _______________________________________________

_________________________, _________ de ________________de 2010.
(Local)

_________________________________
Assinatura do Médico

Carimbo com nome e CRM do Médico.

Obs.: Este documento é um modelo referencial de laudo médico, podendo ser utilizado ou não, a critério do médico. No entanto, o laudo médico deve conter todos os dados indicados no modelo acima, a fim de ter validade conforme a legislação em vigor.

CONCURSOS PÚBLICOS DA FEPAGRO

EDITAL DE CONCURSOS N.º 01/2010 - FEPAGRO

ANEXO 5

PROGRAMAS E BIBLIOGRAFIAS

A) PROGRAMAS E BIBLIOGRAFIAS DOS CONCURSOS DE NÍVEL SUPERIOR

1. CONCURSOS : C.01 a C.49/10 - Pesquisador IV

C.50 a C.52/10 - Pesquisador III

1.1. LÍNGUA PORTUGUESA

Programa

Não serão elaboradas questões que envolvam as mudanças preconizadas pelo Acordo Ortográfico promulgado pelo Decreto N.º 6.583, de 29/09/2008 (sobretudo no que diz respeito a regras de acentuação e uso de hífen).

Interpretação de textos. Informações literais e inferências. Estruturação do texto. Coerência e coesão (recursos). Uso de argumentos e ponto de vista do autor.

Vocabulário. Significado contextual de palavras e expressões. Variedades linguísticas

Morfologia. Formação e estruturação de palavras. Valores de prefixos, radicais e sufixos. Famílias etimológicas. Classes e categorias gramaticais: identificação no contexto de uso. Principais valores associados aos usos de cada classe, em especial dos tempos e dos modos verbais, dos pronomes e dos artigos.

Sintaxe. Concordância verbal e nominal. Regência verbal e nominal. Crase. Pontuação: uso de sinais de pontuação e sua relação com a estruturação sintática e semântica. Transformação e equivalência de estruturas: ordem direta e indireta, discurso direto e indireto, vozes verbais etc. Uso de nexos. Função referencial de pronomes.

Ortografia. Identificação e uso de formas gráficas corretas. Relações entre fonemas e letras.

Bibliografia

ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS. Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa. 5. ed. Rio de Janeiro: Global, 2009.

BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática Portuguesa. 37. ed. Rio de Janeiro: Lucerna, 2001. Revista e ampliada.

CUNHA, Celso; CINTRA, Lindley. Nova Gramática do Português Contemporâneo. 3. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo Aurélio Século XXI: o dicionário da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999.

HOUAISS, Antônio; VILLAR, Mauro de Salles. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001.

LUFT, Celso Pedro. Dicionário Prático de Regência Verbal. São Paulo: Ática, 1996.

___. Dicionário Prático de Regência Nominal. São Paulo: Ática, 1999.

1.2. INGLÊS TÉCNICO Programa

Compreensão e interpretação de textos.

Significado de palavras e expressões idiomáticas.

Emprego das classes das palavras.

Aspectos gramaticais necessários para a adequada compreensão de textos, tomando por base os conteúdos das gramáticas da Língua Inglêsa- nível intermediário, dentre os quais:

Sentence elements, Verbs and Verb Phrase

Regular and Irregular Verbs, Two-word Verbs, Verb Forms, Verb Tenses, Auxiliaries Verbs, Modal Auxiliaries, Conditional Sentences, Voice.

Noun, Pronouns and Basic Noun Phrase

- personal, reflexive, possessive, relative, interrogative and demonstrative pronouns,

determiners, quantifiers, countable and uncountable nouns, genitive case, etc.

Adjectives and Adverbs (comparision,..).

Prepositions and prepositional phrases.

Conjunctions and Connectors.

Word formation. Bibliografia MURPHY, Raymond. English Grammar in Use. Cambridge Press.

SWAN, Michael; WALTER, Catherine. The good grammar book. Oxford University Press.

BAUGH, L. Sue. Essentials of English Grammar: the quick guide to good English. 3rd Edition. McGraw Hil.

1.3. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Programa

Estatística / Experimentação Agronômica / Experimentação Agropecuária:

Experimentação: conceito, princípios básicos, método científico;

Delineamentos experimentais básicos (inteiramente casualizado, blocos ao acaso e quadrado latino): Caracterização, modelo matemático, estimação, análise da variância e teste de hipóteses;

Procedimentos para comparações múltiplas de médias de tratamentos;

Uso da análise de regressão em experimentos;

Relação entre caracteres: correlações simples, parciais e análise de trilha;

Experimentos fatoriais: Caracterização; análise e interpretação; uso de parcelas subdivididas e uso de faixas;

Análise da covariância: aplicação, análise e interpretação;

Planejamento e análise de grupos de experimentos: análise conjunta e interpretação, com destaque para a análise de estabilidade e adaptabilidade;

Planejamento de experimentos e elaboração de projetos de pesquisa;

Controle de qualidade de experimentos: erro experimental e pressuposições.

Metodologia da Pesquisa:

Ciência e conhecimento científicos: conceito, classificação, características;

Método Científico;

Fatos, Leis e Teorias;

Metodologias qualitativas e quantitativas de pesquisa;

As pesquisas qualitativas;

Processos do Método Científico;

Delineamento e investigação científica;

A investigação científica;

Estrutura de elaboração da redação científica;

Tipos de comunicação em ciências.

Sistemas de Produção e Política Econômica para Agricultura:

Sistemas, Cadeias e Complexos Agroindustriais: definições, conceitos, evolução e correntes metodológicas;

Abordagem sistêmica nas Ciências Agrárias: teoria e prática;

Modernização da Agricultura Brasileira;

Políticas Econômicas e Agricultura pós 1964 no Brasil.

Bibliografia

ANDRADE, D. F.; OGLIARI, P. J. Estatística para as ciências agrárias e biológicas com noções de experimentação. Florianópolis: UFSC, 2007. 432p.

BANZATTO, D. A.; KRONKA, S. N. Experimentação agrícola. 3. ed. Jaboticabal: FUNEP, 1995.

BARBIN, D. Planejamento e análise estatística de experimentos agronômicos. Arapongas: Midas, 2003. 208p.

COCHRAN, W. G.; COX, G. M. Experimental design. 4th Ed. London: John Wiley, 1968.

CRUZ, C. D.; CARNEIRO, P. C. S. Modelos biométricos aplicados ao melhoramento genético. Viçosa: UFV, 2003. 585p.

CRUZ, C. D.; REGAZZI, A. J. Modelos biométricos aplicados ao melhoramento genético. 2.ed. Viçosa: UFV, 1997. 390p.

FONSECA, J. S.; MARTINS, G. A. Curso de estatística. 5. ed. São Paulo: Atlas, 1995. 317p.

GOMES, F. P. Curso de estatística experimental. 13. ed. Piracicaba: Nobel, 1990. 467p.

RAMALHO, M. A. P.; FERREIRA, D. F.; OLIVEIRA, A. C. de. Experimentação em genética e melhoramento de plantas. 2. ed. Lavras: UFLA, 2005. 322p.

SEARLE, S. R. Linear models. New York: John Wiley, 1971.

STEEL, R. G. D.; TORRIE, J. H. Principles and procedures of statistics. London: McGraw-Hill, 1960.

STORCK, L.; GARCIA, D. C.; LOPES, S. J.; ESTEFANEL, V. Experimentação vegetal. 2. ed. Santa Maria: UFSM, 2006. 198 p.

ZIMMERMANN, F. J. P. Estatística aplicada à pesquisa agrícola. Santo Antônio de Goiás: Embrapa Arroz e Feijão, 2004. 402p.

CERVO, Amado Luiz; BERVIAN, Pedro Alcino. Metodologia científica: para uso dos estudantes universitários. 3. ed. São Paulo: McGraw-Hill do Brasil, 1983.

THIOLLENT, Michel. Metodologia da pesquisa-ação. São Paulo: Cortez, 1996.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade, Metodologia científica. 2. ed. São Paulo: Atlas, 1991.

KÖCHE, José Carlos. Fundamentos de metodologia científica e prática da pesquisa. 14. ed. rev. e ampl. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 1997.

SANTOS, Antonio Raimundo dos. Metodologia científica: a construção do conhecimento. 3. ed. - Rio de Janeiro: DP&A Editora, 2000.

BRANDÃO, Carlos Rodrigues (org.). Pesquisa Participante. 8. ed. São Paulo: Brasiliense,1990.

BATALHA, Mário (org.). Gestão Agroindustrial. São Paulo: Atlas, 1997. (vol. 1)

LEITE, Sérgio (org.). Políticas Públicas e Agricultura no Brasil. 2. ed. Porto Alegre: UFRGS, 2009.

ANDRADE, Miguel Lovois de (org.). Dinâmica e Diferenciação de Sistemas Agrários. Porto Alegre: UFRGS/ Série EAD 2009. (disponível em www6.ufrgs.br/cursopgdr/downloadsSerie/SistemasAgrarios.pdf )

SILVA, José Graziano da. A Nova Dinâmica da Agricultura Brasileira. Campinas: Unicamp/ Instituto de Economia, 1996.

ZYLBERSZTAJN, Décio ; NEVES, Marcos Fava (org.). Economia e Gestão dos Negócios Agroalimentares. São Paulo: Pioneira - PENSA/ USP, 2000.

2. CONCURSOS : C.53/10 - Pesquisador I - QUÍMICA

C.54/10 - Pesquisador I - METEOROLOGIA

2.1 LÍNGUA PORTUGUESA

Programa

Não serão elaboradas questões que envolvam as mudanças preconizadas pelo Acordo Ortográfico promulgado pelo Decreto N.º 6.583, de 29/09/2008 (sobretudo no que diz respeito a regras de acentuação e uso de hífen).

Interpretação de textos. Informações literais e inferências. Estruturação do texto. Coerência e coesão (recursos). Uso de argumentos e ponto de vista do autor.

Vocabulário. Significado contextual de palavras e expressões. Variedades linguísticas.

Morfologia. Formação e estruturação de palavras. Valores de prefixos, radicais e sufixos. Famílias etimológicas. Classes e categorias gramaticais: identificação no contexto de uso. Principais valores associados aos usos de cada classe, em especial dos tempos e dos modos verbais, dos pronomes e dos artigos.

Sintaxe. Concordância verbal e nominal. Regência verbal e nominal. Crase. Pontuação: uso de sinais de pontuação e sua relação com a estruturação sintática e semântica. Transformação e equivalência de estruturas: ordem direta e indireta, discurso direto e indireto, vozes verbais etc. Uso de nexos. Função referencial de pronomes.

Ortografia. Identificação e uso de formas gráficas corretas. Relações entre fonemas e letras.

Bibliografia

ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS. Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa. 5. ed. Rio de Janeiro: Global, 2009.

BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática Portuguesa. 37. ed. Rio de Janeiro: Lucerna, 2001. Revista e ampliada.

CUNHA, Celso; CINTRA, Lindley. Nova Gramática do Português Contemporâneo. 3. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo Aurélio Século XXI: o dicionário da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999.

HOUAISS, Antonio; VILLAR, Mauro de Salles. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001.

LUFT, Celso Pedro. Dicionário Prático de Regência Verbal. São Paulo: Ática, 1996.

___. Dicionário Prático de Regência Nominal. São Paulo: Ática, 1999.

2.2. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS: C.53/10 - PESQUISADOR I QUÍMICA Programa

Erros experimentais e tratamentos estatísticos de dados analíticos; Estequiometria das reações químicas; Método dos mínimos quadrados e curva analítica.

Técnicas básicas de laboratório; Pesagem; Aparelhos volumétricos; Preparo de soluções e Gravimetria.

Volumetria de neutralização; Volumetria de precipitação; Volumetria de oxi-redução e Volumetria de complexação.

Análise Instrumental: Espectrometria Atômica; Espectroscopia Molecular; Técnicas Eletroanalíticas e Técnicas Cromatográficas.

Bibliografia

BACCAN, N.; DE ANDRADE, J. C.; GODINHO, O.E.S.; BARONE, J.S. Química Analítica Quantitativa Elementar. São Paulo: Edgard Blucher e Instituto Mauá de Tecnologia, 2001.

JEFFERY, G. H.; BASSET, J.; MENDHAM, J.; DENNEY, R.C. VOGEL: Análise Química Quantitativa. Rio de Janeiro: LTC - Livros Técnicos e Científicos, 1992.

CIENFUEGOS, F. ; VAITSMAN, D. Análise Instrumental. Rio de Janeiro: Interciência, 2000.

HARRIS, D. C. Análise Química Quantitativa. Rio de Janeiro: LTC - Livros Técnicos e Científicos, 2005.

HOLLER, F. J.; SKOOG, D.A.; CROUCH, S.R. Princípios de Análise Instrumental. Porto Alegre: Bookman, 2009.

SKOOG, D. A.; WEST, D.M.; HOLLER, F. J.; CROUCH, S.R. Fundamentos de Química Analítica. São Paulo: Thomson, 2006.

VOGEL, A. I. Química Analítica Qualitativa. São Paulo: Mestre Jou, 1981.

2.3. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS:

C.54/10 - PESQUISADOR I - METEOROLOGIA

Programa

Atmosfera Terrestre:

Composição da atmosfera;

Estrutura vertical da atmosfera.

Termodinâmica e Estática da Atmosfera:

Variáveis de estado e principais leis dos gases;

Equação de estado dos gases perfeitos;

Capacidade térmica e calor especifico;

Calor sensível e calor latente.

Processos Adiabáticos:

Temperatura potencial;

Razão Adiabática seca;

Razão Adiabática Saturada.

Diagramas Termodinâmicos:

Diagrama Skew T - log P;

Nível de condensação por levantamento.

Estabilidade Atmosférica;

Variações da Temperatura, da Umidade e da Pressão Atmosférica;

Técnicas usadas em estudos diagnósticos e prognósticos do tempo;

Observações de superfície e ar superior e os instrumentos usados;

A interação dos elementos do clima com os fatores da atmosfera geográfica;

Massas de ar;

Frentes e frontogênese;

Família de ciclones:

Estrutura das frentes e tempo associado;

Sistemas de ventos locais:

Circulação geral da atmosfera:

Climatologia

Bibliografia

MENDONÇA, Francisco. Climatologia - noções básicas e climas do Brasil. Oficina de Textos

VIANELLO, Rubens Leite. Meteorologia básica e Aplicações. Universidade Federal de Viçosa.

FEDOROVA, Natalia. Meteorologia Sinótica. UFPel, Volume II.

VAREJÃO-SILVA, M.A. Meteorologia e Climatologia. Versão digital disponível em http://negraoarcgis.blogspot.com/2009/05/livro-de-meteorologia-e-climatologia.html

HOBBS, Peter Victor; WALLACE, John M.Atmospheric Science - 2nd Edition : Elsevier.

STULL, Roland B. Introduction To Boundary Layer Meteorology. KLUWER ACADEMICA.

HOLTON, James R.Introduction To Dynamic Meteorology. Elsevier

BERLATO, Moacir A.; FONTANA, Denise Cybis. El Niño e La Niña. UFRGS.

FERREIRA, Artur Gonçalves. Meteorologia Pratica. Oficina de textos.

3. CONCURSOS: TÉCNICO SUPERIOR ADMINISTRATIVO

C.55/10 e C.56/10 - ANALISTA DE SISTEMAS/TECNÓLOGO EM PROCESSAMENTO DE DADOS

C.57/10 - ADMINISTRADOR

C.58/10 - ADVOGADO

C.59/10 - BIBLIOTECÁRIO

C.60/10 - CONTADOR

C.61/10 - ENGENHEIRO MECÂNICO

C.62/10 - COMUNICAÇÃO SOCIAL/JORNALISMO

C.63/10 - LETRAS

C.64/10 - SECRETÁRIO EXECUTIVO

3.1. LÍNGUA PORTUGUESA

Programa

Não serão elaboradas questões que envolvam as mudanças preconizadas pelo Acordo Ortográfico promulgado pelo Decreto N.º 6.583, de 29/09/2008 (sobretudo no que diz respeito a regras de acentuação e uso de hífen).

Interpretação de textos. Informações literais e inferências. Estruturação do texto. Coerência e coesão (recursos). Uso de argumentos e ponto de vista do autor.

Vocabulário. Significado contextual de palavras e expressões. Variedades linguísticas.

Morfologia. Formação e estruturação de palavras. Valores de prefixos, radicais e sufixos. Famílias etimológicas. Classes e categorias gramaticais: identificação no contexto de uso. Principais valores associados aos usos de cada classe, em especial dos tempos e dos modos verbais, dos pronomes e dos artigos.

Sintaxe. Concordância verbal e nominal. Regência verbal e nominal. Crase. Pontuação: uso de sinais de pontuação e sua relação com a estruturação sintática e semântica. Transformação e equivalência de estruturas: ordem direta e indireta, discurso direto e indireto, vozes verbais etc. Uso de nexos. Função referencial de pronomes.

Ortografia. Identificação e uso de formas gráficas corretas. Relações entre fonemas e letras.

Bibliografia

ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS. Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa. 5. ed. Rio de Janeiro: Global, 2009.

BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática Portuguesa. 37. ed. Rio de Janeiro: Lucerna, 2001. Revista e ampliada.

CUNHA, Celso; CINTRA, Lindley. Nova Gramática do Português Contemporâneo. 3. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo Aurélio Século XXI: o dicionário da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999.

HOUAISS, Antonio; VILLAR, Mauro de Salles. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001.

LUFT, Celso Pedro. Dicionário Prático de Regência Verbal. São Paulo: Ática, 1996.

___. Dicionário Prático de Regência Nominal. São Paulo: Ática, 1999.

3.2. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS: C.55/10 e C.56/10 - ANALISTA DE SISTEMAS/ TECNÓLOGO EM PROCESSAMENTO DE DADOS

Programa

Banco de Dados: arquitetura de um Sistema de Gerência de Banco de Dados (SGBD): características e componentes. Modelos de dados. Projeto de banco de dados: conceitual, lógico e físico. Banco de dados relacional, modelos entidade e relacionamento (ER). Linguagem de consulta estruturada (Structured Query Language - SQL): comandos, consultas, triggers, procedures e functions.

Projeto de banco de dados relacional: indexação, custo de processamento de consultas, transações, controle de concorrência e regras de integridade. Álgebra Relacional. Conceitos de data warehouse, data mining, OLAP.

Engenharia de Software: conceitos, crise do software, evolução e características. Orientação a objetos: classe, herança, polimorfismo, objeto. Reuso: conceitos e benefícios de componentes de software. Ciclo de vida, processos e metodologias de desenvolvimento: Cascata, Modelo Espiral de Boehm e Processo Unificado e similares (Rational Unified Process - RUP, UP, OpenUP). Requisitos, análise e projeto orientado a objetos. Verificação e validação de software. Teste de software. Modelagem de Processo de Negócio (Business Process Modeling - BPM). Linguagem de Modelagem Unificada (Unified Modeling Language - UML). Métricas de software: pontos de função e pontos por caso de uso. Arquitetura de Sistemas: cliente/servidor, multicamadas e orientada a serviços (SOA). Padrões de projeto (design patterns). Processos ágeis de desenvolvimento de software: Scrum, Extreme Programming (XP), Crystal e Feature Driven Development (FDD).

Gestão de Tecnologia da Informação: noções sobre ITIL: gerência de configuração, gerência de incidentes, gerência de problemas, gerência de mudanças. Governança de TI: fundamentos de COBIT (versão 4.1). Balanced Scorecard (BSC). Qualidade de software: modelos CMMI, MPS-BR, ISO 12207. Gerenciamento de projetos: PMBOK e Scrum.

Redes de Computadores: conceitos, equipamentos, modelo TCP/IP. Protocolos de aplicação DHCP, SMTP, HTTP, DNS e SSH. Wireless. Bluetooth. Fundamentos de segurança em redes: SSL, VPN, assinaturas digitais, proxy, firewall, engenharia social, vírus e worms.

Bibliografia

AMBLER, S. W. Modelagem Ágil: práticas eficazes para a programação extrema e o processo unificado. Porto Alegre: Bookman, 2003. ISBN 8536302984.

DELAMARO, M. E. et al. Introdução ao Teste de Software. Rio de Janeiro: Campus, 2007. ISBN 8535226346.

CAPRON, H. L.; JOHNSON, J. A. Introdução à Informática. 8. ed., São Paulo: Prentice Hall, 2004. ISBN 8587918885.

CARISSIMI, A. S. et al. Redes de Computadores. Porto Alegre: Bookman, 2009. ISBN 8577804968.

ELMASRI, R; NAVATHE, S.B. Sistemas de Banco de Dados. 4 ed. São Paulo: Pearson, 2008. ISBN 9788588639171.

FOROUZAN, B. A. Comunicação de Dados e Redes de Computadores. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2006. ISBN 8536306149.

FOWLER, M.; SCOTT, K. UML Essencial: Um Breve Guia para a Linguagem Padrão de Modelagem de Objetos. 2.ed. Porto Alegre: Bookman, 2000. ISBN 8573077298.

GAMMA, E. et al. Padrões de Projeto: Soluções Reutilizáveis de Software Orientado a Objetos. Porto Alegre: Bookman, 2000. ISBN 8573076100.

LARMAN, C. Utilizando UML e Padrões: Uma Introdução à Análise e ao Projeto Orientado a Objetos. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2007. ISBN 9788560031528.

PRESSMAN, R. Engenharia de Software. 6 ed. São Paulo: McGraw-Hill. 2010. ISBN 8586804576.

SCHWABER, K. Guia do Scrum. Disponível em: www.scrum.org/scrumguides/, 2010.

SOMMERVILLE, I. Engenharia de Software. 8. ed. São Paulo: Pearson. 2007. ISBN 9788588639287.

STALLINGS, W. Criptografia e Segurança de Redes. 4. ed. São Paulo: Prentice Hall, 2007. ISBN 8576051192.

3.3. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS: C.57/10 - ADMINISTRADOR

Programa

Teoria da Administração:

Gestão do agronegócio: Conceitos e os sistemas do agronegócio; hábitos de consumo alimentar e o desenvolvimento de produtos para atender esses hábitos; os processos de distribuição; possibilidades de aplicação de simulação e computação gráfica na gestão de sistemas agroindustriais; questão da rastreabilidade como um dos grandes desafios para várias cadeias agroindustriais nacionais; a questão da inovação tecnológica como importante fator de competitividade das cadeias agroindustriais; temas relacionados ao agronegócio nacional; abordagem de análise de cadeias, requisitos do mercado, redes e cooperativas e fornecedores das matérias-primas.

Administração da Produção: Conceitos e sistemas de produção; processos de tomada de decisão; operações do sistema de produção; controle do sistema de produção.

Administração Financeira: Ambiente financeiro; conceitos financeiros; técnicas de análise e planejamento financeiro; administração do capital de giro; administração de ativos permanentes e investimentos de capital; custo de capital, estrutura de capital e de dividendos; fontes de financiamento em longo prazo.

Estrutura e Interpretação de Balanços: Estrutura das demonstrações contábeis; instrumental básico de análise de balanços; análises econômico-financeiras.

Sistemas de Informações Gerenciais: Conceitos básicos sobre sistemas de informação; conceitos de tecnologia da informação; sistemas de informações gerenciais; desenvolvimento e gestão de sistemas de informações gerenciais.

Gestão da Qualidade: Fundamentos de gestão da qualidade; ferramentas e técnicas de gestão da qualidade.

Elaboração, Análise e Administração de Projetos: Planejamento de projetos; análises econômico-financeiras de projetos; financiamento de projetos; gerência da execução de projetos.

Economia Brasileira: Origem da indústria brasileira; Anos 50: o plano de metas e a industrialização; Anos 60 e 70: o PAEG, o II PND e a substituição de importações; a crise dos anos 80 e a aceleração inflacionária; a abertura comercial dos anos 90; a estabilização econômica. Governo Lula.

Estatística: Distribuições de freqüência; média, mediana, moda, variância, desvio padrão e coeficiente de variação; teoria elementar da probabilidade; as distribuições binomial, normal e de "Student" t; teoria elementar da amostragem; teoria estatística da estimação; testes de hipótese e significância; ajustamento de curvas e o método dos mínimos quadrados.

Administração de pessoal e recursos humanos: As organizações e as pessoas que nelas trabalham; funções gerais e atividades de rotina.

Contabilidade: contabilidade e o patrimônio da empresa; contas (classificação, nomenclatura, organização, plano de contas); variações patrimoniais; gestão patrimonial (ato e fato administrativo); fatos contábeis; registro contábil (lançamentos).

Comportamento Humano em Organizações: A gestão atual de pessoas; bullying empresarial e o assédio moral.

Bibliografia

ASSAF NETO, Alexandre. Estrutura e análise de balanços: um enfoque econômico-financeiro. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2001.

BATALHA, Mario Otavio (org.). Gestão Agroindustrial. São Paulo: Atlas, 1997.

BRAGA, Roberto. Fundamentos e Técnicas de Administração Financeira. 11. ed. São Paulo: Atlas, 1995.

BROCKA, Bruce; BROCKA, M. Suzanne. Gerenciamento da qualidade. São Paulo: Makron Books, 1995.

CLEMENTE, Ademir (Org.). Projetos empresariais e públicos. São Paulo: Atlas, 1998.

COHEN , Allan R. ; FINK, Stephen L. Comportamento Organizacional. Campus, 2003.

DAVIS, Daniel A; AQUILINO, Nicholas J.; CHASE, Richard B. Fundamentos da Administração de Produção. São Paulo: Bookman, 2001.

DROMS, William G. Finanças para executivos não financeiros. 4. ed. São Paulo: Bookmann, 2003.

FORTUNA, Eduardo. Mercado financeiro. 14. ed. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2001.

GITMAN, Lawrence Jr. Princípios de Administração Financeira. 7. ed. São Paulo: Harbra,1997.

HELFERT, Erich A. Técnicas de análise financeira. 9. ed. Porto Alegre: Bookman, 2000.

LACERDA, Antônio C. et al. Economia brasileira. 1. ed. São Paulo: Saraiva, 2000.

LAPPONI, Juan Carlos. Avaliação de projetos de investimento. São Paulo: Lapponi, 1996.

LUDÍCIBUS, Sérgio de; MARION, José Carlos. Contabilidade Comercial. 3. ed. São Paulo: Atlas, 1990.

MOREIRA, Daniel A. Administração da Produção e Operações. São Paulo: Pioneira, 2004.

MORGAN, Gareth. Imagens da organização. São Paulo: Atlas, 1996.

ROBBINS, Stephen P. Comportamento organizacional. Rio de Janeiro: LTC, 1999.

RODRIGUES, Francisco Flávio de Araújo; LEAL, Maria Leonor de M.; HARGREAVES, Lourdes. Qualidade em prestação de serviços. ed. rev. e ampl. Rio de Janeiro: SENAC/DN/DFP, 1997.

SPIEGEL, Murray R. Estatística. São Paulo: Makron Books do Brasil, 1994.

STAIR, Ralph M. Princípios e sistemas de informação: uma abordagem gerencial. 2. ed. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 1998.

ZYLBERSZTAIN, Decio; NEVES, Marcos Fava. Agronegócio do Brasil. São Paulo: Atlas, 2001.

3.4. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS: C.58/10 - ADVOGADO

Programa

Direito Constitucional e Administrativo:

Constituição da República Federativa do Brasil: Direitos e garantias fundamentais: individuais e coletivos. Organização do Estado: União, Estados, Municípios: Intervenção. Administração Pública: Servidores Públicos. Organização dos poderes: Poder legislativo: Congresso Nacional, Câmara dos Deputados, Senado Federal, Deputados e Senadores: Comissões. Processo legislativo: emenda à Constituição, leis. Fiscalização contábil, financeira e orçamentária, Poder Executivo: Presidente e Vice-Presidente da República: atribuições, responsabilidade. Ministros de Estado. Demais disposições relacionadas a cada um dos itens abaixo.

Constituição do Estado do Rio Grande do Sul: Princípios Fundamentais. Organização Do Estado: Municípios: Intervenção, Região metropolitana, aglomerações urbanas e microrregiões. Administração Pública: Servidores Públicos. Organização dos Poderes: poder legislativo: atribuições da Assembléia Legislativa, Deputados, Comissões. Processo legislativo: emenda à Constituição, leis, iniciativa popular. Fiscalização contábil, financeira e orçamentária, Poder Executivo: Governador e Vice-Governador: atribuições, responsabilidades, secretários de Estado: atribuições. Demais disposições relacionadas a cada um dos itens abaixo.

Servidores Públicos: Disposições constitucionais gerais relativas aos agentes públicos: acesso a funções, cargos e empregos públicos. Princípio da organização legal do serviço público. Requisitos para o acesso a cargos e empregos públicos. Exigência de concurso público. Prazo de validade do concurso público. Prioridade na nomeação. Reserva de percentual de cargos e empregos aos portadores de deficiência. Cargos em comissão e funções de confiança. Contratação por tempo determinado. Direito de associação sindical dos servidores públicos. Direito de greve dos servidores públicos. Disposições constitucionais referentes à remuneração dos agentes públicos: fixação da remuneração e revisão geral anual, limites de remuneração dos servidores públicos (teto constitucional), limite aos vencimentos dos servidores dos poderes legislativo e judiciário. Vedação à vinculação e à equiparação de remunerações. Vedação à incidência cumulativa de acréscimos pecuniários. Irredutibilidade dos vencimentos e subsídios. Vedação à acumulação de cargos, funções e empregos públicos. Regime jurídico único e a extinção de sua obrigatoriedade pela EC 19/1988. O regime de emprego público na administração federal direta, autárquica e fundacional. Direitos e garantias dos trabalhadores em geral aplicáveis aos servidores públicos. Remuneração por subsídio. Estabilidade. Regime de previdência dos servidores públicos.

Servidores públicos federais estatutários: Lei N.º 8112/1990. Cargos e funções públicas. Provimento originário e provimento derivado. Formas de provimento dos cargos públicos: nomeação, readaptação, reintegração, aproveitamento, promoção, reversão, recondução. Posse. Exercício. Estágio probatório. Vacância. Remoção. Redistribuição. Substituição. Direitos e vantagens dos servidores públicos federais. Vencimento e remuneração. Vantagens: indenizações, retribuições, gratificações e adicionais. Férias. Licenças. Afastamentos e concessões. Tempo de serviço. Direito de petição. Regime disciplinar. Deveres e proibições. Acumulação. Responsabilidades. Penalidades. Prescrição. Sindicância e processo administrativo disciplinar (PAD). Sindicância. Processo administrativo disciplinar. Inquérito administrativo. Seguridade social do servidor. Benefícios. Assistência à saúde. Custeio. Contratação temporária. Licitações: Lei N.º 8.666/1993. Conceito, finalidade e objeto da licitação. Princípios da licitação: formalismo, publicidade dos atos, igualdade entre os licitantes. Sigilo na apresentação das propostas. Vinculação ao instrumento convocatório. Julgamento objetivo. Probidade e moralidade administrativa. Adjudicação obrigatória ao vencedor. Competitividade. Obrigatoriedade de licitações e exceções: inexigibilidade, dispensa de licitação, motivação. Fases do procedimento licitatório. Registros cadastrais. Julgamento das propostas. Homologação e adjudicação ao vencedor. Tipos de licitação. Modalidades de licitação: concorrência, tomada de preços, convite, concurso, leilão, pregão. Sistema de Registros de Preços. Anulação e revogação da licitação.

Contratos Administrativos: Conceito de contrato administrativo. Objeto e características gerais dos contratos administrativos: formalismo, contrato de adesão, pessoalidade. Poder de alteração unilateral do contrato: manutenção do equilíbrio econômico financeiro do contrato. Fiscalização da execução do contrato. Aplicação direta das sanções. Exigência de garantia. Prazo de duração e prorrogação dos contratos administrativos. Responsabilidade pela execução do contrato e respectivos encargos. Recebimento do objeto do contrato. Extinção dos contratos: anulação, rescisão. Teoria da imprevisão: causas que justificam a inexecução do contrato: caso fortuito e força maior, fato do príncipe, fato da administração. Principais contratos administrativos: de obra pública, de serviços, de fornecimento, de concessão e permissão.

Improbidade Administrativa: Lei N.º 8.429/1992. Base constitucional e regulamentação legal. Sujeitos ativos e sujeitos passivos. Atos de improbidade administrativa. Natureza das sanções cominadas e cumulação de instâncias. Sanções aplicáveis. Declaração de bens. Procedimentos administrativos. Ações judiciais. Juízo competente. Prescrição.

Abuso de Autoridade: Lei N.º 4.898/1965. Direito de representação. Processo. Responsabilidade administrativa, civil e penal. Competência legal. Órgão do Ministério Público. Abuso de autoridade. Autoridade. Sanção administrativa. Sanção civil. Sanção penal. Aplicação. Autonomia ou cumulatividade. Inquérito administrativo. Prazo. Denúncia. Audiência de instrução e julgamento. Precatória. Recursos.

Estatuto e Regime Jurídico Único dos Servidores do Estado do RS: Lei Complementar 10.098/94. Provimento, Promoção, Vacância, Remoção e Redistribuição. Concurso Público. Nomeação. Lotação. Posse. Exercício. Estágio Probatório. Estabilidade. Regime de Trabalho. Promoção. Readaptação. Reintegração. Reversão. Disponibilidade e do Aproveitamento. Recondução. Vacância. Remoção. Redistribuição. Substituição. Direitos: tempo de serviço, férias, vencimento e remuneração. Vantagens: indenizações, ajuda de custo, diárias, indenização de transporte. Gratificações: por exercício de função, natalina, por exercício de atividades insalubres, perigosas ou penosas, por exercício de serviço extraordinário, por serviço noturno, de permanência em serviço. Adicionais: por tempo de serviço, de abono familiar, de honorários e jetons, de concessões, de vantagens ao servidor estudante ou participante de cursos, congressos e similares, de assistência a filho excepcional. Licenças: para tratamento de saúde, por acidente em serviço, por motivo de doença em pessoa da família, à gestante, à adotante e à paternidade, para prestação de serviço militar, para tratar de interesse particular, para acompanhar o cônjuge, para o desempenho de mandato classista, licença-prêmio por assiduidade, para concorrer a mandato público eletivo e exercê-lo. Licença especial para fins de aposentadoria. Aposentadoria. Direito de petição. Regime Disciplinar. Deveres do servidor. Proibições. Acumulação. Responsabilidades. Penalidades. Processo Administrativo Disciplinar. Sindicância. Afastamento preventivo. Processo administrativo disciplinar em espécie. Inquérito administrativo. Atos e termos processuais. Processo por abandono de cargo ou por ausências excessivas ao serviço. Revisão do Processo. Previdência e assistência ao servidor. Contratação temporária de excepcional interesse público.

Atos administrativos: Conceito. Requisitos. Mérito do ato. Atributos: presunção de legitimidade, imperatividade, auto executoriedade. Classificação: atos de império, atos

de gestão, atos de expediente, atos vinculados e discricionários. Espécies de atos: atos normativos, atos ordinatórios, negociais, enunciativos e punitivos. Teoria dos motivos determinantes. Invalidação: revogação, anulação, anulação pela própria Administração, anulação pelo Poder Judiciário.

Intervenção na propriedade: desapropriação, processo expropriatório, indenização, pagamento, desvio de finalidade, anulação da desapropriação, retrocessão, desistência. Servidão administrativa. Requisição. Ocupação temporária. Limitação administrativa. Tombamento.

Domínio público: Conceito e classificação dos bens públicos. Utilização e alienação dos bens públicos. Imprescritibilidade, impenhorabilidade e oneração dos bens públicos. Aquisição de bens pela Administração. Patrimônio histórico, artístico e cultural. Proteção ambiental: controle de poluição, preservação de recursos naturais, restauração dos elementos destruídos.

Responsabilidade civil da Administração: Evolução doutrinária e jurisprudencial. Reparação de danos. Serviços concedidos. Falha na fiscalização. Código de Defesa do Consumidor. Constituição Federal de 1988. Indenização. Ação regressiva.

Direito Civil e Processual Civil:

Personalidade, capacidade, pessoa jurídica, pessoas, bens, negócio jurídico, elementos dos negócios jurídicos, forma dos negócios jurídicos, erro, dolo, coação, estado de perigo, lesão, fraude contra credores, fato jurídico, validade, invalidade, licitude, ilicitude, prescrição e decadência.

Direito das obrigações. Relação obrigacional, fontes, classificação das obrigações, modalidade das obrigações, obrigações alternativas, obrigações divisíveis e indivisíveis, obrigações solidárias, adimplemento e extinção das obrigações, pagamento, pagamento indevido, pagamento por consignação, pagamento por sub-rogação, imputação do pagamento, dação em pagamento, novação, compensação, transação, confusão, remissão, cessão de crédito. Inadimplemento das obrigações, mora, perdas e danos, juros, cláusula penal. Responsabilidade civil objetiva, subjetiva e do Estado.

Contratos. Classificação, elementos, fases, interpretação, responsabilidade, revisão, modificação e extensão contratual, arras ou sinal, estipulação em favor de terceiro, vícios redibitórios, evicção, contrato preliminar, extinção do contrato, espécies de contrato, compra e venda, doação, locação, prestação de serviço, empreitada, empréstimo, comodato, mútuo, depósito, mandato, gestão de negócios, comissão, corretagem, transporte, edição, seguro, fiança. Contratos no Código de Defesa do Consumidor.

Direito das coisas. Posse e propriedade: classificação, aquisição, permissão de uso, meios aquisitivos, transmissão, extinção, condomínio, servidão, usufruto, uso, direitos reais de garantia, penhor, anticrese, hipoteca.

Lei N.º 9.610/96. Lei Estadual N.º 13.196/2009.

Condições da ação, legitimidade, interesse, possibilidade jurídica do pedido, carência da ação, elementos da ação, classificação das ações, capacidade processual, deveres das partes e dos seus procuradores, os procuradores, substituição das partes e dos procuradores, litisconsórcio, litisconsórcio facultativo, necessário, intervenção de terceiros, denunciação da lide, chamamento ao processo, intervenção especial da União. Ministério Público, funções, posições e atividades no processo civil, organização do Ministério Público.

Jurisdição: conceito, atuação, princípios e limites. Competência: conceito e critérios determinadores, competência internacional, litispendência internacional, competência interna, modificações da competência, competência absoluta e relativa, meios de declaração da incompetência, perpetuação da jurisdição.

Juiz. Investidura, garantias, organização da magistratura, poderes, deveres e responsabilidade do juiz, impedimentos e suspeição.

Auxiliares da justiça. Classificação dos auxiliares. Serventuários e oficial de justiça: atribuições, funções. Perito, depositário, administrador, intérprete e outros: funções.

Petição inicial, juízo de admissibilidade da petição inicial, defesas do réu, fase ordinatória, julgamento conforme o estado do processo, fase instrutória, teoria geral das provas, depoimento pessoal, confissão, exibição de documento ou coisa, prova documental, prova testemunhal, prova pericial, inspeção judicial, audiência de instrução e julgamento. Fase decisória. Sentença. Coisa julgada. Procedimento Sumário.

Recursos. Teoria geral, pressupostos de cabimento, recursos em espécie, recursos ordinários e extraordinários, sucedâneos recursais, súmula vinculante, recursos repetitivos e repercussão geral.

Execução, pressupostos, requisitos, cumprimento de sentença, execução judicial e extrajudicial, liquidação, execução provisória, penhora, avaliação, praça e leilão, pagamento ao credor, defesas dos executados. Execução fiscal, ação monitória.

Tutela de urgência. Antecipação de tutela, cautelares, satisfativas sumárias, tutela de evidência, inibitória.

Procedimentos especiais, ações constitucionais, mandado de segurança, tutela coletiva, ação civil pública, ação popular, juizado especial cível.

Direito Penal Tributário:

Infrações tributárias (ilícito administrativo tributário) e delitos fiscais (ilícito penal tributário). Responsabilidade por infrações. Elementos do ilícito penal tributário. Tipos penais tributários.

Crimes de meio e crimes de resultado. Crimes praticados por particulares. Crimes praticados por funcionários públicos.

Código Tributário Nacional: artigos 106, 112 a 116, 135 a 137

Lei N.º 8.137, de 27 de dezembro de 1990: arts. 1º a 3º, 8º a 16.

Bibliografia

ALEXANDRINO, Marcelo; PAULO, Vicente. Direito Administrativo descomplicado. 18. ed. rev. e atual. Rio de Janeiro: Forense; São Paulo: Método.

BASTOS, Celso Ribeiro. Curso de Direito Administrativo. São Paulo: Saraiva.

CARVALHO FILHO, José dos Santos. Manual de Direito Administrativo. Rio de Janeiro: Lúmen Júris.

DI PIETRO, Maria Sylvia Zanella. Direito Administrativo. São Paulo: Atlas.

GASPARINI, Diógenes. Direito Administrativo. São Paulo: Saraiva.

GERMANO, Luiz Paulo Rosek. Programa de Direito Administrativo. Porto Alegre: EDIPUCRS.

JUSTEN FILHO, Marçal. Curso de Direito Administrativo. São Paulo: Malheiros.

MAFFINI, Rafael. Direito Administrativo. São Paulo: Revista dos Tribunais - LFG.

MEDAUAR, Odete. Direito Administrativo Moderno. São Paulo: Revista dos Tribunais.

MEIRELLES, Hely Lopes. Direito Administrativo brasileiro. São Paulo: Malheiros.

MELLO, Celso Antônio Bandeira. Curso de Direito Administrativo. São Paulo: Malheiros.

BUENO, Cássio Scarpinella. Curso Sistematizado de Direito Processual Civil. 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2009.

Códigos Civil, Comercial, Processo Civil e Constituição Federal + Legislação Complementar. Saraiva 4 em 1. São Paulo: Saraiva, 2010.

DINAMARCO, Cândido Rangel. Instituições de Direito Processual Civil. 6. ed. São Paulo: Malheiros, 2009.

FILHO, Misael Montenegro. Curso de Direito Processual Civil. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

FILHO, Vicente Greco. Direito Processual Civil Brasileiro. 21. ed. São Paulo: Saraiva, 2009.

GONÇALVES, Carlos Roberto. Direito Civil Brasileiro. 5. ed. São Paulo: Saraiva, 2007.

JUNIOR, Nelson Nery; NERY, Rosa Maria de Andrade. Código Civil Anotado. 2. ed. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2004.

MARQUES, Cláudia Lima; BENJAMIN, Antônio Herman; MIRAGEM, Bruno. Comentários ao Código de Defesa do Consumidor. 1. ed. - 2.ª tiragem. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2004.

PEREIRA, Caio Mário da Silva. Instituições de Direito Civil. 21. ed. Rio de Janeiro: Forense, 2006.

CÓDIGO TRIBUTÁRIO NACIONAL.

BRASIL. Lei N.º 8.137, de 27 de dezembro de 1990, define crimes contra a ordem tributária, econômica e contra as relações de consumo, e dá outras providências.

AMARO, Luciano. Direito Tributário Brasileiro. São Paulo: Saraiva.

ANDRADE FILHO, Edmar Oliveira. Direito penal tributário. São Paulo: Atlas, 1995.

COSTA JUNIOR, Paulo José da; DENARI, Zelmo. Infrações tributárias e delitos fiscais. São Paulo: Saraiva, 1996.

DECOMAIN, Pedro Roberto. Crimes contra a ordem tributária. 3. ed. rev. atual e ampl. Florianópolis: Obra Jurídica, 1997.

OLIVEIRA, Antônio Carlos Mariz de; CAMPOS, Dejalma (coord.) Direito penal tributário contemporâneo. São Paulo: Atlas, 1995.

OLIVEIRA, Frederico Abrahão de. Direito penal econômico brasileiro. Porto Alegre: Sagra DC - Luzzatto, 1996.

3.5. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS: C.59/10 - BIBLIOTECÁRIO

Programa

Fundamentos Teóricos da Biblioteconomia e da Ciência da Informação: ambientes, serviços e sistemas informacionais; formação e atuação profissional; ética profissional e da informação; informação, comunicação e documento.

Organização e Representação da Informação: análise da informação; representação descritiva e descrição temática da informação; normalização documental; organização do conhecimento e da informação; políticas de organização e de representação da informação; processos e produtos da representação descritiva e da representação temática da informação; recuperação da informação.

Recursos e Serviços de Informação: fontes gerais e especializadas de informação; recursos, serviços e produtos de Informação; educação e treinamento de usuários; serviço de referência e informação; serviços de informação em rede.

Gestão de ambientes de Informação: dinâmica organizacional; economia da Informação; formação e desenvolvimento de coleções; gestão da informação e do conhecimento; Marketing em ambientes de Informação; organização e planejamento de ambientes de informação; políticas de informação.

Tecnologias de Informação e Comunicação: bibliotecas eletrônica/ digitais; geração e preservação de documentos eletrônicos; informatização de unidades de Informação; planejamento e elaboração de Bases de Dados; redes de computadores; redes sociais e comunidades virtuais; Web 2.0.

Bibliografia

ALMEIDA, Maria Christina Barbosa de. Planejamento de bibliotecas e serviços de informação. 2. ed. Brasília, DF: Briquet de Lemos/Livros, 2005.

AMARAL Sueli Angelica do. Marketing na Ciência da Informação. Brasília, DF: Ed. UNB, 2007.

ARAUJO Jr., Rogério Henrique de. Precisão no processo de busca e recuperação da informação. Brasília: Thesaurus Ed., 2007.

CAMPELLO, Bernadete Santos; CALDEIRA, Paulo da Terra; MACEDO, Vera Amália Amarante (orgs.). Formas e expressões do conhecimento: introdução às fontes de informação. Belo Horizonte: UFMG, 1998.

CAMPELLO, Bernadete Santos; CENDÓN, Beatriz Valadares.; KREMER, Jeannette Marguerithe. (orgs.). Fontes de informação para pesquisadores e profissionais. Belo Horizonte: UFMG, 2000.

CÓDIGO de catalogação anglo-americano. 2. ed. rev. São Paulo, SP: FEBAB; Imprensa Oficial do Estado, 2004.

DEWEY, M. Dewey Decimal Classification and relative index. 21. ed. Albany: Forest Press, 1996.

FACHIN, Gleisy Regina Bories; HILLESHEIM, Araci Isaltina de Andrade. Periódico científico: padronização e organização. Florianópolis: UFSC, 2006.

FERNÁNDEZ-MOLINA, Juan Carlos. Derecho de autor y bibliotecas digitales: en busca del equilibrio entre intereses contrapuestos. TransInformação, Campinas, 20(2): 123-131, maio/ago., 2008. Disponível em: <http://revistas.puc-campinas.edu.br/transinfo/viewissue.php>.

FUJITA, Mariângela Spotti Lopes (org). A dimensão epistemológica da ciência da informação e suas interfaces técnicas, políticas e institucionais nos processos de produção, acesso e disseminação da informação. São Paulo, SP: Cultura Acadêmica, 2008.

FUJITA, Mariângela Spotti Lopes (org.). A indexação de livros: a percepção de catalogadores e usuários de bibliotecas universitárias. Um estudo de observação do contexto sociocognitivo com protocolos verbais. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2009. Disponível em: <www.culturaacademica.com.br/titulo_view.asp?ID=56>.

GOMES, Henriette Ferreira; BOTTENTUIT, Aldinar Martins; OLIVEIRA, Maria Odaisa Espinheiro de (orgs.). A ética na sociedade, na área da informação e da atuação profissional: o olhar da Filosofia, da Sociologia e do Exercício Profissional do Bibliotecário no Brasil. Brasília: CFB, 2009. Disponível em: <www.cfb.org.br>.

GROGAN, Dennis. A prática do serviço de referência. Brasília, DF: Briquet de Lemos/Livros, 1995.

GUINCHAT, Claire; MENOU, Michel. Introdução geral às ciências e técnicas da informação e documentação. 2. ed. Brasília: IBICT, 1994.

LANCASTER, F. W. Indexação e resumo: teoria e prática. 2. ed. Brasília: Briquet de Lemos, 2004.

LE COADIC, Yves-François. A ciência da informação. 2. ed. rev. e atual. Brasília: Briquet de Lemos/Livros, 2003.

LLEVANDO la teoría a la práctica: tutorial digitalización de imágenes. New York, Cornell University Library, 2003. Disponível em: <www.library.cornell.edu/preservation/tutorial-spanish/technical/technicalA-01.html> e <www.megaupload.com/?d=U9BW15UR>.

MARGAIX ARNAL, Dídac. Informe APEI sobre web social. Gijón: Asociación Profesional de especialistas en Información, 2008. (Informe APEI 1 - 2008) Disponível em: <eprints.rclis.org/archive/00015106/01/informeapeiwebsocial.pdf> e <http://informeapeiwebsocial.dmaweb.info>.

MEDEIROS, Nilcéia Lage de. Fórum de Normalização: obra de referência para Biblioteconomia e Ciência da Informação. Atual. e rev. em 14 mar. 2006. Belo Horizonte: Ed. Fórum, 2006. (Edição comemorativa para o Dia dos Bibliotecários). Disponível em: <www.editoraforum.com.br/sist/diabiblioteca/ebook_bibliotecario1.pdf>.MERRILL-OLDHAM, Jan; REED-SCOTT, Jutta. Programa de planejamento de preservação: um manual para autoinstrução de bibliotecas. Rio de Janeiro: Biblioteca Nacional, 2001. (Projeto Preservação Preventiva de Bibliotecas e Arquivos). Disponível em: <www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/upload/cpba_37_1253283911.pdf>.

NAVES, Madalena Martins Lopes; KURAMOTO, Hélio. (orgs.). Organização da informação: princípios e tendências. Brasília, DF: Briquet de Lemos/Livros, 2006.

TOMAEL, Maria Inês; VALENTIM, Marta Lígia Pomim (orgs.). Avaliação de fontes de informação na internet. Londrina, Eduel, 2004.

ROWLEY, Jennifer. A biblioteca eletrônica. 4. ed. Brasília, DF: Briquet de Lemos/Livros, 2002.

SANTOS, Gildenir Carolino (comp.). Fontes de indexação para periódicos científicos: um guia para bibliotecários e editores. Campinas: FE/UNICAMP, 2010. (Manuais técnicos BFE, 5). Disponível em: <http://libdigi.unicamp.br/document/?code=42177>.

SILVA, O. P. da. Classificação Decimal Universal. 2. Ed. padrão internacional em língua portuguesa. Brasília, DF: IBICT, 2007.

TOUTAIN, Lídia Maria Batista Brandão (org). Para entender a Ciência da Informação. Salvador: EDUFBA, 2007. (Sala de aula; 5). Disponível em: <https://repositorio.ufba.br/xmlui/bitstream/handle/123456789/17/PARA%20ENTENDER%20A%20CIENCIA%20DA%20INFORMAMACAO.PDF?sequence=3>.

VERGUEIRO, Waldomiro. Desenvolvimento de coleções. São Paulo, SP: Polis/APB, 1989.

VERGUEIRO, Waldomiro. Qualidade em serviços de informação. São Paulo, SP: Arte & Ciência, 2002.

VITAL, Luciane Paula; FLORIANI, Vivian Mengarda; VARVAKIS, Gregório. Gerenciamento do fluxo de informação como suporte ao processo de tomada de decisão. Informação &. Informação, Londrina, v. 15, n. 1, p. 85-103, jan. / jun. 2010. Disponível em: <www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/view/5335/5880>

3.6. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS: C.60/10 - CONTADOR

Programa

Contabilidade Pública:

Conceito, princípios fundamentais da contabilidade pública e campo de atuação. Funções da Contabilidade.

Escrituração contábil, Regimes Contábeis, Sistemas de Contas.

Fiscalização e Controle Externo: Tribunais de Contas.

Orçamento Público: Características, Princípios Orçamentários, Classificação. Orçamento e a Lei de Responsabilidade Fiscal.

Receita Pública: Conceito, aspectos gerais da receita pública, classificação, estágios, renúncia de receita. Normas previstas na Lei de Responsabilidade Fiscal.

Receitas Correntes e Receitas de Capital. Receita de alienação de bens. Receita extra-orçamentária.

Estágios da Receita: Previsão, Lançamento, Arrecadação, Recolhimento. Dívida ativa tributária. Dívida ativa não tributária. Renúncia de receita. Estimativa do impacto orçamentário-financeiro. Receita corrente líquida.

Despesa Pública: conceituação. Tipos de despesas, classificação das despesas públicas.

Créditos Adicionais.

Classificação orçamentária: conceituação. Classificação institucional, classificação funcional de acordo com a Portaria do STN N.º 42/99.

Contabilização dos Principais Fatos Contábeis: Previsão de Receita, Fixação de Despesa, Descentralização de Crédito, Liberação Financeira, Realização de Receita e Despesa.

Demonstrações Contábeis: Balanço Orçamentário, Balanço Financeiro.

Balanço Patrimonial e Demonstração das Variações Patrimoniais.

Limites constitucionais e legais. Gasto com pessoal.

Prestação de contas. Consolidação de balanços. Balanço patrimonial. Diário. Razão. Publicidade das contas públicas. Prazos e datas para prestação de contas.

Licitações. Modalidades. Dispensa. Inexigibilidade. Tipos. Fases. Regimes ou formas de execução. Pregão. Convênios, acordos ou ajustes.

Cadastro para Habilitação em Convênios do Estado - CHE: Conceito, características, documentos para habilitação de acordo com a Instrução Normativa CAGE N.º 01, de 21/03/06.

CADIN-RS: Conceito, pendências passíveis de inclusão, penalidades para órgãos e entidades registradas e exceções à aplicação de penalidades.

SISACF - Sistema de Avaliação de Capacidade Financeira: Conceito e características.

Bibliografia

ARAÚJO, Inaldo da Paixão Santos. Contabilidade Pública: da teoria a prática. 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2009.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil, de 05 de outubro de 1988.

_________. Lei Federal N.º 4.320, de 17 de março de 1964, estatui Normas Gerais de Direito Financeiro para elaboração e controle dos orçamentos e balanços da União, dos Estados, dos Municípios e do Distrito Federal.

_________. Lei Federal N.º 8.666, de 21 de junho de 1993, regulamenta o art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, institui normas para licitações e contratos da Administração Pública e dá outras providências.

_________. Lei Complementar N.º 101, de 04 de maio de 2000, estabelece normas de finanças públicas voltadas para a responsabilidade na gestão fiscal e dá outras providências.

_________. Lei Federal N.º 10.520, de 17 de julho de 2002, institui, no âmbito da União, Estados, Distrito Federal e Municípios, nos termos do art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, modalidade de licitação denominada pregão, para aquisição de bens e serviços comuns, e dá outras providências.

_________. Lei Complementar N.º 131, de 27/05/2009, acrescenta dispositivos à Lei Complementar N.º 101, de 4 de maio de 2000, que estabelece normas de finanças públicas voltadas para a responsabilidade na gestão fiscal e dá outras providências, a fim de determinar a disponibilização, em tempo real, de informações pormenorizadas sobre a execução orçamentária e financeira da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios.

RIO GRANDE DO SUL . Lei Estadual N.º 10.697, de 12/01/1996, autoriza a criação do cadastro informativo - cadin/rs - das pendências perante órgãos e entidades da administração pública estadual e dá outras providências e alterações pelas Leis N.ºs. 10.770 de 23/04/1996, 11.602 de 11/04/2001; 11.636 de 30/05/2001 e 13.011 de 10/07/2008.

Portaria Interministerial STN/SOF N.º 163, de 4 de maio de 2001 e alterações.

Portaria N.º 42, de 14.04.1999, do MOG, atualiza a discriminação da despesa por funções de que tratam o inciso I do § 1º do art. 2º e § 2º do art. 8º, ambos da Lei N.º 4.320, de 17 de março de 1964, estabelece os conceitos de função, subfunção, programa, projeto, atividade, operações especiais, e dá outras providências.

Acessos à Internet como fonte de estudo: www.sefaz.rs.gov.br, CAGE - Controle Interno, CADIN/RS.

RIO GRANDE DO SUL. Constituição do Estado do Rio Grande do Sul, de 03 de outubro de 1989.

3.7. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS: C.61/10 - ENGENHEIRO MECÂNICO Programa

Materiais de Construção Mecânica: propriedades, comportamento e aplicações.

Ensaios de Materiais: ensaios mecânicos, metalográficos e não-destrutivos.

Resistência dos Materiais: Teoria geral e aplicações.

Termodinâmica, Mecânica dos Fluidos e Transmissão de Calor.

Processos de Fabricação: usinagem, soldagem, tratamentos térmicos.

Elementos de Máquinas: eixos, polias, redutores, engrenagens.

Controles Hidráulicos e Pneumáticos.

Tubulações Industriais.

Manutenção Industrial.

Bibliografia

PALMIERI, A.C. Manual de Hidráulica Básica. 5. ed. Racine Hidráulica Ltda., 1985.

NIEMANN, G. Elementos de Máquinas. Edgard Blücher, 1995. vol. I, II e III.

PINTO, Alan K. Manutenção: Função Estratégica. Novo Século, 2009.

NEPOMUCENO, L. X. Técnicas de Manutenção Preditiva. Edgard Blücher, 1999. vol. 1.

HIBBELER, R. C. Resistência dos Materiais. 7. ed. São Paulo: Prentice Hall Brasil, 2010.

SILVA TELLES, P. C. Tubulações Industriais - Materiais, Projeto, Montagem. 10. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2001.

ASKELAND, D. R. ; PHULÉ P. P. Ciência e Engenharia dos Materiais. Cengage, 2008.

POTTER, M. C.; SCOTT, E. P. Ciências Térmicas: Termodinâmica, Mecânica dos Fluidos e Transmissão de Calor. São Paulo: Thomson Learning, 2007.

WAINER, E. Soldagem Processos e Metalurgia. Edgard Blücher.

DINIZ, A. E.; MARCONDES, F. C.; COPPINI, N. L. Tecnologia da Usinagem dos Materiais. 6. ed. Artliber, 2008.

3.8. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS: C.62/10 - COMUNICAÇÃO SOCIAL/JORNALISMO

Programa

Assessoria de imprensa.

Relacionamento com as fontes e com a mídia.

Produção, redação e edição de notícia, entrevista e reportagem.

Linguagem jornalística e características dos diferentes meios.

Legislação e ética profissional.

Bibliografia

CHANTLER, Paul; STEWART, Peter. Fundamentos do radiojornalismo. São Paulo: Roca, 2007.

DUARTE, Jorge (org.). Assessoria de imprensa e relacionamento com a mídia: teoria e técnica. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

FERRARETTO, Luiz Artur; FERRARETTO, Elisa Koplin. Assessoria de imprensa: teoria e prática. 5. ed. São Paulo: Summus, 2009.

FLORESTA, Cleide; BRASLAUSKAS, Ligia. Técnicas de reportagem e entrevista em jornalismo: roteiro para uma boa apuração. São Paulo: Saraiva, 2009.

LAGE, Nilson. A reportagem: teoria e técnica de entrevista e pesquisa jornalística. Rio de Janeiro: Record, 2001.

NASCIMENTO, Patricia Ceolin do. Técnicas de redação em jornalismo: o texto da notícia. São Paulo: Saraiva, 2009.

TOFOLI, Luciene. Ética no jornalismo. Petrópolis: Vozes, 2008.

WARD, Mike. Jornalismo online. São Paulo: Roca, 2007.

YORKE, Ivor. Telejornalismo. 4. ed. São Paulo: Roca, 2007.

3.9. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS: C.63/10 - LETRAS

Programa

Língua Inglesa:

Compreensão e interpretação de textos. Estruturação do texto e dos parágrafos. Recursos de coesão. Significação contextual de palavras e expressões. Tradução e versão de palavras e expressões contextualizadas.

Morfologia e sintaxe. O artigo, o substantivo, os pronomes pessoais e reflexivos, o caso possessivo, o verbo ser/estar, os adjetivos e os advérbios, os graus de adjetivos e advérbios, os demonstrativos, os tempos verbais, o subjuntivo e imperativo, verbos auxiliares (modal verbs), as orações condicionais, a voz passiva, o gerúndio e o infinitivo, os pronomes interrogativos (question words), os pronomes relativos, os indefinidos (pronomes substantivos e adjetivos), as conjunções, o discurso indireto, os numerais, as preposições, verbos preposicionados e expressões idiomáticas.

Língua Portuguesa:

Não serão elaboradas questões que envolvam o conteúdo relativo ao Acordo Ortográfico promulgado pelo Decreto N.º 6.583, de 29/09/2008 (sobretudo nas regras de acentuação e no uso do hífen).

Compreensão e interpretação de textos. Estruturação do texto e dos parágrafos. Recursos de coesão. Significação contextual de palavras e expressões.

Fonética e fonologia. Estrutura e formação de palavras. Ortografia oficial. Relações entre fonemas e grafias. Acentuação gráfica.

Morfologia. Classificação e flexão das palavras. Flexão nominal e verbal. Formação e emprego dos tempos verbais.

Sintaxe. Sintaxe da oração e do período. Pontuação. Concordância verbal e nominal. Regência verbal e nominal. Emprego do acento indicativo de crase.

Bibliografia

Longman dictionary of contemporary English. 5. ed. Pearson Longman, 2009.

MURPHY, Raymond. English grammar in use. Cambridge University Press, 2004.

TORRES, Nelson. Gramática prática da língua inglesa. 10. ed. reformulada. São Paulo: Saraiva, 2004.

CINTRA, Lindley; CUNHA, Celso. Nova Gramática do Português Contemporâneo. 3. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa. 4.ed. Curitiba: Positivo, 2009.

FIORIN, José Luiz; SAVIOLI, Francisco Platão. Para Entender o Texto: Leitura e Redação. 17.ed. São Paulo: Ática, 2007.

MESQUITA, Roberto Melo. Gramática da Língua Portuguesa. 10. ed. São Paulo: Saraiva, 2009.

3.10. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS: C.64/10 - SECRETÁRIO EXECUTIVO

Programa

Regulamentação da Profissão Leis N.º 7.377/85 e N.º 9.261/96;

Código de Ética do Profissional de Secretariado;

Formação acadêmica;

Perfil profissional;

Competências e habilidades;

A atuação do Secretário Executivo voltada à solução de problemas;

Reuniões;

Viagens;

Eventos;

Etiqueta, cerimonial e protocolo;

Gestão de documentos e arquivos;

Gestão do tempo;

Gestão da qualidade;

Método PDCA;

Ferramentas da qualidade;

Fluxograma;

Certificação da qualidade;

As funções gerenciais;

Os novos termos empresariais utilizados na gestão corporativa.

Bibliografia

CARVALHO, Antônio Pires de. Manual do Secretariado Executivo. São Paulo: D'Livros, 2000.

CARVALHO, Antônio Pires de. Talentos brasileiros do secretariado executivo. São Paulo: Parma, 2004.

GARCIA, Edméia e D'ELIA, Maria Elizabete Silva. Secretária Executiva. São Paulo: IOB-Thomson, 2005.

PAES, Marilena Leite. Arquivo: teoria e prática. 3. ed. Rio de Janeiro: FGV, 2004.

PORTELA, Keyla Christina Almeida; SCHUMACHER, Alexandre José. Ferramentas do Secretariado Executivo: formas, normas, organização. Santa Cruz do Rio Pardo: Viena, 2006.

REICH, Robert. As três funções do futuro. In: ___________. O trabalho das nações. São Paulo: Educator, 1994. p. 159-171.

SABINO, Rosemari Ferraz; ROCHA, Fabio Gomes. Secretariado: do escriba ao web writer. Rio de janeiro: Brasport, 2004.

SILVEIRA NETO, Fernando Henrique da. Ganhe tempo planejando: seu dia pode render mais. São Paulo: Gente, 1997.

ZARIFIAN, Philippe. Objetivo Competência: por uma nova lógica. Tradução Maria Helena C.V. Trylinski. São Paulo: Atlas, 2001.

BRASIL. Decreto N.º 70.274, de 9 de março de 1972. Aprova as normas do cerimonial público e a ordem geral de precedência. Disponível em: www.presidencia.gov.br/presidente/gabinete_pessoal/cerimonial

BRASIL. Lei N.º 5.700, de 1 de setembro de 1971. Dispõe sobre a forma e a apresentação dos Símbolos Nacionais e dá outras providências. Disponível em: www.presidencia.gov.br/presidente/gabinete_pessoal/cerimonial

BRASIL. Leis N.º 7.377, de 30 de setembro de 1995 e N.º 9.261, de 11 de janeiro de 1996. Disponível em: www.fenassec.com.br.

BRASIL. Ministério da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais para o curso de graduação em Secretariado Executivo. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=12991:diretrizes-curriculares-cursos-de-graduacao-&catid=323:orgaos-vinculados

CÓDIGO de Ética do Profissional de Secretariado. Diário Oficial da União, 7 jul. 1989. Disponível em: www.fenassec.com.br/b_osecretariado_codigo_etica.html

B) PROGRAMAS E BIBLIOGRAFIAS DOS CONCURSOS DE NÍVEL MÉDIO

4. CONCURSOS : TÉCNICO EM PESQUISA

C.65/10 - AGROPECUÁRIA

C.66/10 a C.73/10 - LABORATÓRIO

4.1 - LÍNGUA PORTUGUESA

Programa

Não serão elaboradas questões que envolvam as mudanças preconizadas pelo Acordo Ortográfico promulgado pelo Decreto N.º 6.583, de 29/09/2008 (sobretudo no que diz respeito a regras de acentuação e uso de hífen).

Interpretação de textos. Informações literais e inferências. Estruturação do texto - ideia principal e relação entre partes do texto. Identificação de argumentos. Recursos de coerência e coesão.

Vocabulário. Significado contextual de palavras e expressões. Relações de significado entre palavras e expressões.

Morfologia. Formação e estruturação de palavras. Valores de prefixos, radicais e sufixos usuais. Classes e categorias gramaticais: identificação no contexto de uso. Flexão de substantivos, adjetivos, pronomes e verbos. Valores dos tempos e dos modos verbais e dos pronomes.

Sintaxe. Reconhecimento de frases bem estruturadas. Concordância verbal e nominal - casos gerais. Crase - casos gerais. Pontuação: uso de sinais de pontuação e sua relação com a estruturação sintática e semântica. Uso e valor de nexos.

Ortografia. Emprego de maiúsculas. Identificação e uso de formas gráficas corretas. Relações entre fonemas e letras.

Bibliografia

BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática Portuguesa. 37. ed. Rio de Janeiro: Lucerna, 2001. Revista e ampliada.

CUNHA, Celso; CINTRA, Lindley. Nova Gramática do Português Contemporâneo. 3. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo Aurélio Século XXI: o dicionário da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999.

HOUAISS, Antonio; VILLAR, Mauro de Salles. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001.

LUFT, Celso Pedro. Grande manual de ortografia Globo. São Paulo: Globo, 2002. (Não considerar as seções relativas a grafias atingidas pelo Acordo Ortográfico de 2008).

4.2 - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS: C.65/10 - AGROPECUÁRIA

Programa

Noções básicas de pesquisa: conceitos básicos; planejamento da pesquisa, projeto de pesquisa, pesquisa de campo, pesquisa de laboratório, relatório de pesquisa, publicações.

Experimentação agrícola: amostragem, coleta de dados, princípio da repetição, escolha de material experimental. Noções básicas de Estatística: Média, mediana, moda, desvio padrão. Análise da variância. Teste F. Parcelas de campo; canteiros experimentais. Unidade de observação.

Noções práticas de manejo com animais de interesse zootécnico. Sistemas de produção, centros de manejo, pesagem de animais, identificação de animais. Raças.

Bibliografia

BRONZATTO, David A. ; KRONKA, Sergio N. Experimentação Agrícola. 2. ed. FCAV-UNESP - FUNEP, 1992.

GOMES, Frederico Pimentel. Curso de Estatística Experimental. 13. ed. Nobel S.A.,1990.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos de Metodologia Científica. 6. ed. Atlas, 2005.

FERRÃO, Romário Gava. Metodologia Científica para iniciantes em pesquisa. 3. ed. INCAPER, 2008.

MILLEN, Eduardo. Guia do Técnico Agropecuário- Veterinária e Zootecnia. Editora do Instituto Campineiro de Ensino Agrícola.

MILLEN, Eduardo. Zootecnia e Veterinária. Editora do Instituto Campineiro de Ensino Agrícola. Volumes I e II.

4.3 - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS: C.66/10 a C.73/10 - LABORATÓRIO

Programa

Introdução ao Laboratório Clínico:

O Laboratório Clínico p.18-24

Segurança do Laboratório: Perigos físicos e químicos p.33-41

Segurança do Laboratório: Perigos biológicos p.41-48

Técnicas de isolamento para trabalhadores de laboratório p.49-57

Introdução a terminologia médica p. 58-62

O sistema métrico p.63-68

Equipamento geral do laboratório p. 69-76

O microscópio p.77-84

Vidraria do laboratório p. 85-89

Urinálise:

Introdução a urinálise p. 98-101

Coleta e preservação da urina p.102-105

Exame físico da urina p.106-112

Exame químico da urina p. 112-120

Exame microscópio do sedimento urinário p. 121-133

Bioquímica Básica:

Introdução a bioquímica p. 135-143

Controle de qualidade p.144-152

O espectrofotômetro p.153-159

Dosagem de colesterol sanguíneo p.167-173

Dosagem de glicose p.174-184

Pesquisa de sangue oculto nas fezes p.185-189

Hematologia Básica:

Introdução a hematologia p.191-195

Micro-hematócrito p.201-207

O hemocitômetro p.225-230

Contagem de hemácias p.230-238

Contagem de leucócitos p.239-245

Determinação da Hemoglobina p.246-254

Determinação da Hemoglobina p.246-254

Preparação de um esfregaço sanguíneo p. 260-265

Coloração de um esfregaço sanguíneo p. 266-270

Contagem diferencial de leucócitos p.271-281

Contagem de reticulócitos p.282-287

Hemostasia:

Princípios de hemostasia p.296-305

Tempo de sangria p.306-307

Contagem de plaquetas p.307-312

Tempo de protrombina p.313-319

Tempo de tromboplastina parcial ativada p.319-323

Imunologia Básica e Sorologia:

Introdução a imunologia e sorologia p.325-332

Microbiologia Clínica Básica:

Introdução a microbiologia clínica p.368-375

Técnicas básicas de bacteriologia e meios de cultura p. 376-387

Preparação de um esfregaço bacteriano e coloração de Gram p.388-396

Cultura de urina, contagem de colônias e teste de suscetibilidade aos antibióticos p. 403-413

Parasitologia Básica:

Introdução a parasitologia p.422-428

Coleta e processamento de amostras para exames parasitológicos p. 429-435

Métodos microscópios de detecção de parasitas intestinais p. 436-443

Preparação e confecção de esfregaços sanguíneos p. 444-450

Bibliografia

WALTERS, Norma J. ; ESTRIDGE, Barbara H. & REYNOLDS, Anna P. Laboratório Clínico Técnicas Básicas. 3. ed. São Paulo: ARTMED, 1998. p. 482.

5. CONCURSOS: AGENTE ADMINISTRATIVO:

C.74/10 a C.77/10 - ADMINISTRAÇÃO

C.78/10 - CONTABILIDADE

C.79/10 - INFORMÁTICA

5.1. LÍNGUA PORTUGUESA

Programa

Não serão elaboradas questões que envolvam as mudanças preconizadas pelo Acordo Ortográfico promulgado pelo Decreto N.º 6.583, de 29/09/2008 (sobretudo no que diz respeito a regras de acentuação e uso de hífen).

Interpretação de textos. Informações literais e inferências. Estruturação do texto - ideia principal e relação entre partes do texto. Identificação de argumentos. Recursos de coerência e coesão.

Vocabulário. Significado contextual de palavras e expressões. Relações de significado entre palavras e expressões.

Morfologia. Formação e estruturação de palavras. Valores de prefixos, radicais e sufixos usuais. Classes e categorias gramaticais: identificação no contexto de uso. Flexão de substantivos, adjetivos, pronomes e verbos. Valores dos tempos e dos modos verbais e dos pronomes.

Sintaxe. Reconhecimento de frases bem estruturadas. Concordância verbal e nominal - casos gerais. Crase - casos gerais. Pontuação: uso de sinais de pontuação e sua relação com a estruturação sintática e semântica. Uso e valor de nexos.

Ortografia. Emprego de maiúsculas. Identificação e uso de formas gráficas corretas. Relações entre fonemas e letras.

Bibliografia

BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática Portuguesa. 37. ed. Rio de Janeiro: Lucerna, 2001. Revista e ampliada.

CUNHA, Celso; CINTRA, Lindley. Nova Gramática do Português Contemporâneo. 3. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo Aurélio Século XXI: o dicionário da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira,1999.

HOUAISS, Antônio; VILLAR, Mauro de Salles. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001.

LUFT, Celso Pedro. Grande manual de ortografia Globo. São Paulo: Globo, 2002. (Não considerar as seções relativas a grafias atingidas pelo Acordo Ortográfico de 2008).

5.2 - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS: C.74/10 a C.77/10 - AGENTE ADMINISTRATIVO : ADMINISTRAÇÃO

Programa

Visão histórica da Administração.

Planejamento: fundamentos, formulação de objetivos, tomada de decisão, administração estratégica.

Organização: fundamentos, desenho departamental e organizacional.

Direção: fundamentos, comunicação, negociação, liderança e motivação nas organizações.

Fundamentos do Controle.

Qualidade e Produtividade.

Ética e Responsabilidade Social.

Administração na Era Digital.

Sistema de Informações Gerenciais: conceitos básicos, bem como esquema básico do S.I.G.

Metodologia de levantamentos, análise, desenvolvimento e implementação de métodos administrativos.

Técnicas de representação gráfica.

Orçamentação.

Balanced Scorecard - BSC.

Bibliografia

CHIAVENATO, Idalberto. Administração nos novos tempos. 2. ed. - Rio de Janeiro: Campus, 1999.

MAXIMIANO, Antonio César. Teoria geral da administração: da revolução urbana à revolução digital. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2005.

OLIVEIRA, Djalma de Pinho Rebouças de. Sistemas, organização e métodos: uma abordagem gerencial. 13. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

SANTOS, J.L. et. Al. Fundamentos de orçamento empresarial. São Paulo: Atlas, 2008. (coleção resumos de contabilidade; v.24).

KAPLAN, R; NORTON, D. P. Alinhamento - utilizando o Balanced Scorecard para criar sinergias corporativas. Rio de Janeiro: Elsevier, 2007.

5.3 - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS: C.78/10 - AGENTE ADMINISTRATIVO: CONTABILIDADE

Programa

Contabilidade Pública: Conceito-objeto de estudo; objetivo; campo de aplicação.

Orçamento Público: Princípios orçamentários; Ciclo orçamentário; Instrumentos de Planejamento:Plano Plurianual, Lei de Diretrizes Orçamentárias e Lei Orçamento Anual: Conceitos, objetivo e preceitos legais.

Patrimônio: Estudo qualitativo e quantitativo; Variações patrimoniais orçamentárias e extra-orçamentárias; Efeitos da receita e despesa sobre o patrimônio. Patrimônio Público: Conceito- Patrimônio Financeiro- Patrimônio Permanente.

Dívida Pública: Conceito e classificação.

Receita Pública: Conceito; Estágios- classificações quanto a natureza orçamentária ou extra-orçamentária, quanto à repercussão patrimonial e quanto à categoria econômica.

Despesa Pública: Conceito; Estágios- classificações quanto a natureza orçamentária ou extra-orçamentária, quanto à repercussão patrimonial e quanto à categoria econômica.

Créditos Adicionais: Conceito; Classificação; Características; Abertura de créditos- recursos financeiros para a sua cobertura; Vigência dos créditos adicionais.

Processo Licitatório: Conceitos; Modalidades; Características e procedimentos- Dispensa; Inexigibilidade; Cotação eletrônica.

Escrituração: Regimes contábeis; Escrituração nos sistemas de contas; Sistemas orçamentário, financeiro, patrimonial, de resultado e compensado- conceitos- Plano de contas.

Demonstrações Contábeis: Balanços Orçamentário, Financeiro; Patrimonial e Demonstração das Variações Patrimoniais. Conceito, conteúdo e finalidade.

Prestação de Contas: Processo de prestação de contas; Dever de prestar contas do administrador público; Demonstrativos de gestão; Prazo para encaminhamento e julgamento de contas- Controle interno e externo(conceitos e normas).

Bibliografia

ARAÚJO, Inaldo da Paixão Santos; ARRUDA, Daniel Gomes e BARRETTO, Pedro Humberto Teixeira. O Essencial da Contabilidade Pública. São Paulo: Saraiva, 2009.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988.

_______. Lei N.º 4.320, de 17 de março de 1964, estatui Normas Gerais de Direito Financeiro para elaboração e controle dos orçamentos e balanços da União, dos Estados, dos Municípios e do Distrito Federal.

_______. Lei Complementar N.º 101, de 04 de maio de 2000, estabelece normas de finanças públicas voltadas para a responsabilidade na gestão fiscal e dá outras providências.

_______. Lei N.º 8.666, de 21 de junho de 1993, regulamenta o art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, institui normas para licitações e contratos da Administração Pública e dá outras providências.

_______. Lei N.º 10.520, de 17 de julho de 2002, institui, no âmbito da União, Estados, Distrito Federal e Municípios, nos termos do art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, modalidade de licitação denominada pregão, para aquisição de bens e serviços comuns, e dá outras providências.

_______. Lei Complementar N.º 131, de 27 de maio de 2009, acrescenta dispositivos à Lei Complementar N.º 101, de 4 de maio de 2000, que estabelece normas de finanças públicas voltadas para a responsabilidade na gestão fiscal e dá outras providências, a fim de determinar a disponibilização, em tempo real, de informações pormenorizadas sobre a execução orçamentária e financeira da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios.

BRASIL. RGS. Lei N.º 13.179, de 10 de junho de 2009, dispõe sobre a Cotação Eletrônica de Preços.

___________. Lei N.º 13.191, de 30 de junho de 2009, dispõe sobre o pregão eletrônico no âmbito do Estado do Rio Grande do Sul e dá outras providências.

SILVA, Lino Martins. Contabilidade Governamental - Um Enfoque Administrativo. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

5.4 - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS: C.79/10 - AGENTE ADMINISTRATIVO: INFORMÁTICA

Programa

Programação com linguagens C e Pascal: tipos de dados básicos, estrutura básica de um programa, constantes e variáveis; expressões lógicas e aritméticas; comandos de atribuição, comandos de entrada e saída, blocos, comandos de seleção e de repetição; fluxos (streams), arquivos, apontadores, alocação dinâmica e aplicações. módulos (procedimentos e funções); escopo de variáveis; passagem de parâmetros e recursividade. Estruturas de dados: variáveis compostas homogêneas (unidimensionais e multidimensionais); variáveis compostas heterogêneas (registros, registro de conjuntos, conjunto de registros); listas lineares: pilhas, filas. Classificação e Pesquisa de Dados: métodos de classificação interna; método de inserção direta; método da bolha; método de seleção direta. Pesquisa sequencial, pesquisa binária e tabela de dispersão (hash table).

Sistemas operacionais e ambientes operacionais Windows e Linux: uso do ambiente gráfico (janelas, menus e atalhos); configuração do ambiente; área de trabalho; área de transferência; aplicativos e acessórios; conceitos, criação, manipulação e propriedades de pastas, arquivos e atalhos; cópias de segurança (backup): criação e restauração, compactação de arquivos. Sistema operacional Linux: distribuições Ubuntu e Fedora, KDE, Gnome. Sistema operacional Windows: XP e Vista. Instalação, comandos, configuração de servidores e de firewall.

Microinformática: conceito de hardware e software; componentes básicos de hardware (processadores, memórias, dispositivos de armazenamento, dispositivos de entrada e saída, dispositivos de comunicação); categorias e tipos de software. Operação e configuração de programas: Internet Explorer 8, Firefox 3. Microsoft Office Enterprise 2007. Instalação de microcomputadores. Redes de computadores: conceitos, TCP/IP, Ethernet. Configuração de rede local. Configuração de equipamentos: computadores, roteadores. Internet: conceitos básicos, serviços e segurança; buscadores, utilização de navegadores (Internet Explorer e Firefox) e correio eletrônico (webmail). Word 2007: faixa de opções, teclas de atalho, barras de ferramentas e menus; criar, abrir, salvar e imprimir documentos; edição (inserção, exclusão e seleção), formatação de caractere, parágrafo e documento; modos de visualização; configuração de página; tabelas; bordas e sombreamento; localização e substituição de texto; marcadores e numeração; colunas; notas de rodapé; quebra de página; ortografia e gramática. Excel 2007: faixa de opções, teclas de atalho, barras de ferramentas e menus; criar, abrir, salvar e imprimir planilhas e pastas de trabalho; edição (inserção, exclusão e seleção), formatação de células e planilhas; gráficos; funções, fórmulas; referências absolutas e relativas; classificação de dados.

Bibliografia

BERG, A.; FIGUEIRÓ, J. P. Lógica de Programação. 3. ed. Porto Alegre: ULBRA, 2006. ISBN 8585692510.

CAPRON, H. L.; JOHNSON, J. A. Introdução à Informática. 8. ed. São Paulo: Prentice Hall, 2006. ISBN 8587918885.

COMER, D. E. Interligação em Rede com TCP/IP. 5. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2006. ISBN 8535220178.

COX, J.; PREPERNAU, J. Microsoft Office Word 2007. Porto Alegre: Bookman. 2007. ISBN 8577800326 .

Damas, L. M. D. Linguagem C. 10. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2007. ISBN 9788521615194.

FRYE, Curtis. Microsoft Office Excel 2007. Porto Alegre: Bookman. 2007. ISBN 857780061x .

ISSA, N. M. K. Word 2007. 2. ed.rev. São Paulo: SENAC, 2010. ISBN 9788573598209.

FORBELLONE, A.L.V.; EBERSPÄCHER, H. F. Lógica de Programação. 2. ed. São Paulo: Makron Books, 2000. ISBN 8534611246.

KERNIGHAN, B. W.; RITCHIE, D. M. C: a linguagem de programação. Rio de Janeiro: Campus, 1989. 208 p. ISBN 8570014104.

MICROSOFT. Ajuda do Windows Vista. Disponível em: http://windows.microsoft.com/pt-BR/windows-vista/help.

___________. Internet Explorer 8 - Ajuda. Disponível em: http://windows.microsoft.com/pt-BR/windows/help/internet-explorer.

___________. Ajuda e instruções do Word 2007. Disponível em: http://office.microsoft.com/pt-br/word-help/.

___________. Ajuda e instruções do Excel 2007. Disponível em: http://office.microsoft.com/pt-br/excel-help/.

___________. Menu Ajuda do Microsoft Windows Vista (ajuda integrada ao software).

___________. Menu Ajuda do Word 2007 (ajuda integrada ao software).

___________. Menu Ajuda do Excel 2007 (ajuda integrada ao software).

___________. Menu Ajuda do Internet Explorer 8 (ajuda integrada ao software).

MOZILLA. Ajuda do Firefox. Disponível em:

http://support.mozilla.com/pt-BR/kb/Ajuda%20do%20Firefox%20-%20P%C3%A1gina%20inicial.

MOZILLA. Menu Ajuda do Firefox 3 (ajuda integrada ao software).

NEMETH, E. et al. Manual Completo do Linux. 2. ed. São Paulo: Pearson, 2007. ISBN 8576051125.

Schildt, H. C : completo e total. 3. ed.rev. São Paulo : Makron Books, 2008. ISBN 9788534605953.

SURIANI, R. M. Excel 2007. São Paulo: SENAC, 2010. ISBN 9788573596212.

VELLOSO, F. C. Informática: Conceitos Básicos. 6. ed. Rio de Janeiro: Campus. 2003. ISBN: 853521089X.

WEBER. R. F. Arquitetura de Computadores Pessoais. Série UFRGS, n.6. Porto Alegre: Bookman. 2008. ISBN: 8577803112.

WIRTH, N. Algoritmos e estruturas de dados. Rio de Janeiro: LTC, 1999. ISBN 8521611900.

6. CONCURSOS: AUXILIAR TÉCNICO EM MANUTENÇÃO: C.80/10 - ELETROTÉCNICA

C.81/10 - MECÂNICA

6.1. LÍNGUA PORTUGUESA

Programa

Não serão elaboradas questões que envolvam as mudanças preconizadas pelo Acordo Ortográfico promulgado pelo Decreto N.º 6.583, de 29/09/2008 (sobretudo no que diz respeito a regras de acentuação e uso de hífen).

Interpretação de textos. Informações literais e inferências. Estruturação do texto - idéia principal e relação entre partes do texto. Identificação de argumentos. Recursos de coerência e coesão.

Vocabulário. Significado contextual de palavras e expressões. Relações de significado entre palavras e expressões.

Morfologia. Formação e estruturação de palavras. Valores de prefixos, radicais e sufixos usuais. Classes e categorias gramaticais: identificação no contexto de uso. Flexão de substantivos, adjetivos, pronomes e verbos. Valores dos tempos e dos modos verbais e dos pronomes.

Sintaxe. Reconhecimento de frases bem estruturadas. Concordância verbal e nominal - casos gerais. Crase - casos gerais. Pontuação: uso de sinais de pontuação e sua relação com a estruturação sintática e semântica. Uso e valor de nexos.

Ortografia. Emprego de maiúsculas. Identificação e uso de formas gráficas corretas. Relações entre fonemas e letras.

Bibliografia

BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática Portuguesa. 37. ed. Rio de Janeiro: Lucerna, 2001. Revista e ampliada.

CUNHA, Celso; CINTRA, Lindley. Nova Gramática do Português Contemporâneo. 3. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo Aurélio Século XXI: o dicionário da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999.

HOUAISS, Antonio; VILLAR, Mauro de Salles. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001.

LUFT, Celso Pedro. Grande manual de ortografia Globo. São Paulo: Globo, 2002. (Não considerar as seções relativas a grafias atingidas pelo Acordo Ortográfico de 2008)

6.2 - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS: C.80/10 - AUXILIAR TÉCNICO EM MANUTENÇÃO: ELETROTÉCNICA

Programa

Fundamentos da Eletricidade:

grandezas elétricas e unidades de medida;

múltiplos e submúltiplos das unidades de medida;

lei de Ohm;

teorema da superposição;

lei de Kirchoff;

resistência, Indutância e Capacitância elétrica;

Circuitos RLC série e paralelo;

Frequência de ressonância;

análise de Circuitos em Corrente contínua e corrente alternada;

análise fasorial.

Instalações Elétricas:

dimensionamento de condutores;

redes elétricas de baixa e média tensão;

luminotécnica;

dispositivos de acionamento;

dispositivos de controle e proteção;

circuitos de força e comando para acionamento e controle de motores;

quadros de comando;

Diagrama multifilar e unifilar;

sistema monofásico e trifásico;

Contactores, temporizadores, intertravamento e retenção;

correção de fator de potência.

Eletromagnetismo:

Campo elétrico;

campo magnético;

lei de Faraday, lei de Lenz e lei de Gauss;

transformadores e relações de transformação;

máquinas de corrente contínua;

máquinas de corrente alternada.

Máquinas Elétricas:

Princípio da reversibilidade;

máquinas elétricas síncronas;

máquinas elétricas assíncronas;

acionamento, controle, proteção;

máquina de indução trifásica;

técnicas de partida de motores.

Sistema de Proteção Contra Descargas Atmosféricas - SPDA:

Tipos de para-raios e princípio de funcionamento;

aterramento;

resistência de aterramento;

normas técnicas.

Bibliografia

ALBUQUERQUE, Rômulo Oliveira. Análise de Circuitos em Corrente Contínua. 17. ed. São Paulo: Érica, 2005.

CREDER, Hélio. Instalações Elétricas. 14. ed. Revisada e atualizada. Rio de Janeiro: LCT, 2002.

CAVALIN, Geraldo; CERVELIN, Severino. Instalações Elétricas e Prediais. 11. ed. São Paulo: Érica, 2004.

GUSSOW, Milton. Eletricidade Básica. 2. ed. Revisada e ampliada. São Paulo: Pearson Makron Books, 1997.

MAMEDE, João Filho. Instalações Elétricas Industriais. 6. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2002.

SIMONE, Gilio Aluísio. Máquinas de Indução Trifásicas: Teoria e Exercícios. São Paulo: Érica, 2000.

6.3 - CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS: C.81/10 - AUXILIAR TÉCNICO EM MANUTENÇÃO: MECÂNICA Programa

Instrumentação: Instrumentos de medição analógicos e digitais; medições das variáveis: temperatura, pressão, força e nível. Medições Mecânicas.

Fabricação Mecânica: Usinagem (processos básicos, ferramentas e máquinas operatrizes), soldagem, conformação.

Manutenção: Princípios de lubrificação industrial.

Propriedades e Ensaios Mecânicos dos materiais metálicos.

Sistemas Hidráulicos e Pneumáticos: simbologia, fluidos, componentes.

Bibliografia

FREIRE, J. M. Torno Mecânico. LTC - Livros Técnicos e Científicos, 1984.

FERRARESI, D. Fundamentos da Usinagem dos Metais. Edgard Blucher, 2003.

ALBERTAZZI, A. G.; SOUSA. A. R. Fundamentos de Metrologia Científica e Industrial. Manole, 2008.

PALMIERI, A. C. Manual de Hidráulica Básica. 5. ed. Racine Hidráulica Ltda ,1985.

ROUSSO, J. Lubrificação Industrial. Confederação Nacional da Indústria, Rio de Janeiro: 1980.

CHIAVERINI, V. Tecnologia Mecânica. 2. ed. McGraw-Hill, 1986. Volumes I e II.

FIALHO, A. B. Instrumentação Industrial. 5. ed. Erica, 2007.

C) PROGRAMAS E BIBLIOGRAFIAS DOS CONCURSOS DE NÍVEL FUNDAMENTAL

7. CONCURSOS: AGENTE ADMINISTRATIVO AUXILIAR:

C.82/10 a C.89/10 - ADMINISTRATIVO

C.90/10 - MOTORISTA

7.1. LÍNGUA PORTUGUESA

Programa

Não serão elaboradas questões que envolvam as mudanças preconizadas pelo Acordo Ortográfico promulgado pelo Decreto N.º 6.583, de 29/09/2008 (sobretudo no que diz respeito a regras de acentuação e uso de hífen).

Interpretação de texto: Relação entre ideias e parágrafos. Significado de palavras e expressões nos contextos em que ocorrem. Relações de significado.

Sintaxe: Reconhecimento de frases bem estruturadas. Concordância nominal e verbal - casos gerais. Regência dos verbos usuais. Casos usuais de crase. Pontuação: uso do ponto-final, ponto de exclamação, ponto de interrogação, dois-pontos e vírgula.

Morfologia: Flexão dos substantivos e adjetivos simples: gênero, número e grau. Emprego dos verbos regulares e irregulares (dar, estar, dizer, fazer, ler, poder, pôr, querer, saber, ser, trazer, ver, ir, ouvir, pedir, vir) nos tempos dos modos indicativo e subjuntivo, em contextos frasais. Emprego de pronomes pessoais, possessivos, demonstrativos, relativos e indefinidos, conforme a norma padrão. Emprego dos pronomes de tratamento usuais. Uso adequado de advérbios. Uso de artigos. Uso de numerais. Formação de palavras. Famílias etimológicas.

Aspectos gráficos: Emprego de maiúsculas. Identificação de grafias corretas, focalizando, em especial, emprego de m antes de p e b; h inicial; e ou i; o ou u; sc, sç ou xc; c ou ç antes de vogais; s ou ss; s ou z; s ou x; g ou j; g ou gu antes de vogal; ão ou am; I ou u em final de sílaba; r ou rr; r e ou no final de formas verbais; lh, nh e ch; encontros consonantais.

Bibliografia

ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS. Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa. 5. ed. Rio de Janeiro: Global, 2009.

BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática Portuguesa. 37. ed. Rio de Janeiro: Lucerna, 2001. Revista e ampliada.

CUNHA, Celso; CINTRA, Lindley. Nova Gramática do Português Contemporâneo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo Aurélio Século XXI: o dicionário da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999.

HOUAISS, Antônio; VILLAR, Mauro de Salles. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001.

LUFT, Celso Pedro. Grande manual de ortografia Globo. São Paulo: Globo, 2002. (Não considerar as seções relativas a grafias atingidas pelo Acordo Ortográfico de 2008).

7.2 - MATEMÁTICA: AGENTE ADMINISTRATIVO AUXILIAR :

C.82/10 a C.89/10 - ADMINISTRATIVO

Programa

Conjunto dos Números Naturais e o Sistema de Numeração Decimal.

Operações com números naturais (adição, subtração, multiplicação, divisão, potenciação e radiciação) e suas propriedades. Expressões numéricas e resolução de problemas.

Múltiplos e divisores, divisibilidade, critérios de divisibilidade, números pares e ímpares, números primos e números compostos, decomposição de um número em fatores primos, mínimo múltiplo comum, máximo divisor comum.

Frações e números decimais: leitura, identificação, representação, comparação, equivalência, simplificação, forma mista, transformação de frações em números decimais e vice-versa, operações, expressões e resolução de problemas.

Números Inteiros e Números Racionais: identificação, representação, comparação, operações, propriedades das operações, expressões e resolução de problemas.

Números decimais: comparação, relações entre décimos, centésimos e milésimos e operações .

Equações de 1o e 2o graus, sistemas de equações, gráficos, problemas envolvendo resolução de equações e de sistemas de equações.

Razões, proporções e porcentagem, escalas, grandezas direta e inversamente proporcionais, regra de três simples e composta, cálculos envolvendo porcentagem e resolução de problemas.

Medidas de tempo, de comprimento, de massa, de capacidade, perímetro e área de figuras geométricas planas, volume de sólidos geométricos, (unidade padrão, mudança de unidades e resolução de problemas).

Ângulos: medida, classificação, operações com medidas de ângulos. Ângulos complementares e suplementares.

Expressões algébricas, operações com expressões algébricas, produtos notáveis, fatoração de produtos notáveis, equações fracionárias.

Semelhança de triângulos: Teorema de Tales. Relações métricas no triângulo retângulo. Teorema de Pitágoras e suas aplicações.

Noções de matemática financeira (porcentagem, taxa de porcentagem, lucro, prejuízo, acréscimo, desconto, juros simples e juros compostos).

Análise de informações dadas através de gráficos e tabelas.

Bibliografia

CENTURIÓN, M; JAKUBOVIC, J; LELLIS, M. Nova Matemática na medida certa. São Paulo: Scipione, 2003. (coleção de 5ª a 8ª séries do Ensino Fundamental)

DANTE, Luiz Roberto. Tudo é Matemática. São Paulo: Ática, 2004.(coleção de 5a a 8a séries)

GIOVANNI, José Ruy; GIOVANNI, José Ruy Jr.; CASTRUCCI, B. A conquista da matemática: a + nova. São Paulo: FTD, 2002. (coleção de 5a a 8a séries)

GIOVANNI & GIOVANNI Jr. Matemática - Pensar & Descobrir. - nova edição - São Paulo: FTD, 2005. (coleção de 5ª a 8ª séries)

7.3. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS: C.90/10 - MOTORISTA

Programa e Bibliografia

Código de Trânsito Brasileiro atualizado.
Do Artigo 26 a 90, inclusive;
Do Artigo 103 a 113, inclusive;
Do Artigo 120 a 279, inclusive;
Anexo I e Anexo II do Código de Trânsito Brasileiro.

8. CONCURSOS: AUXILIAR DE SERVIÇOS COMPLEMENTARES:

C.91/10 a C.112/10 - AUXILIAR DE SERVIÇOS COMPLEMENTARES

8.1 - LÍNGUA PORTUGUESA

Programa

Não serão elaboradas questões que envolvam as mudanças preconizadas pelo Acordo Ortográfico promulgado pelo Decreto N.º 6.583, de 29/09/2008 (sobretudo no que diz respeito a regras de acentuação e uso de hífen).

Interpretação de texto: Relação entre ideias e parágrafos. Significado de palavras e expressões nos contextos em que ocorrem. Relações de significado.

Sintaxe: Reconhecimento de frases bem estruturadas. Concordância nominal e verbal - casos gerais. Regência dos verbos usuais. Casos usuais de crase. Pontuação: uso do ponto-final, ponto de exclamação, ponto de interrogação, dois-pontos e vírgula.

Morfologia: Flexão dos substantivos e adjetivos simples: gênero, número e grau. Emprego dos verbos regulares e irregulares (dar, estar, dizer, fazer, ler, poder, pôr, querer, saber, ser, trazer, ver, ir, ouvir, pedir, vir) nos tempos dos modos indicativo e subjuntivo, em contextos frasais. Emprego de pronomes pessoais, possessivos, demonstrativos, relativos e indefinidos, conforme a norma padrão. Emprego dos pronomes de tratamento usuais. Uso adequado de advérbios. Uso de artigos. Uso de numerais. Formação de palavras. Famílias etimológicas.

Aspectos gráficos: Emprego de maiúsculas. Identificação de grafias corretas, focalizando, em especial, emprego de m antes de p e b; h inicial; e ou i; o ou u; sc, sç ou xc; c ou ç antes de vogais; s ou ss; s ou z; s ou x; g ou j; g ou gu antes de vogal; ão ou am; I ou u em final de sílaba; r ou rr; r e ou no final de formas verbais; lh, nh e ch; encontros consonantais.

Bibliografia

ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS. Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa. 5. Ed. Rio de Janeiro: Global, 2009.

BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática Portuguesa. 37. Ed. Rio de Janeiro: Lucerna. Revista e ampliada.

CUNHA, Celso; CINTRA, Lindley. Nova Gramática do Português Contemporâneo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo Aurélio Século XXI: o dicionário da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira,1999.

HOUAISS, Antônio; VILLAR, Mauro de Salles. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001.

LUFT, Celso Pedro. Grande manual de ortografia Globo. São Paulo: Globo, 2002. (Não considerar as seções relativas a grafias atingidas pelo Acordo Ortográfico de 2008)

8.2 - MATEMÁTICA

Programa

Conjunto dos Números Naturais e o Sistema de Numeração Decimal.

Operações com números naturais (adição, subtração, multiplicação, divisão, potenciação e radiciação) e suas propriedades. Expressões numéricas e resolução de problemas.

Múltiplos e divisores, divisibilidade, critérios de divisibilidade, números pares e ímpares, números primos e números compostos, decomposição de um número em fatores primos, mínimo múltiplo comum, máximo divisor comum.

Frações e números decimais: leitura, identificação, representação, comparação, equivalência, simplificação, forma mista, transformação de frações em números decimais e vice-versa, operações, expressões e resolução de problemas.

Números Inteiros e Números Racionais: identificação, representação, comparação, operações, propriedades das operações, expressões e resolução de problemas.

Números decimais: comparação, relações entre décimos, centésimos e milésimos e operações .

Equações de 1o e 2o graus, sistemas de equações, gráficos, problemas envolvendo resolução de equações e de sistemas de equações.

Razões, proporções e porcentagem, escalas, grandezas direta e inversamente proporcionais, regra de três simples e composta, cálculos envolvendo porcentagem e resolução de problemas.

Medidas de tempo, de comprimento, de massa, de capacidade, perímetro e área de figuras geométricas planas, volume de sólidos geométricos, (unidade padrão, mudança de unidades e resolução de problemas).

Ângulos: medida, classificação, operações com medidas de ângulos. Ângulos complementares e suplementares.

Expressões algébricas, operações com expressões algébricas, produtos notáveis, fatoração de produtos notáveis, equações fracionárias.

Semelhança de triângulos: Teorema de Tales. Relações métricas no triângulo retângulo. Teorema de Pitágoras e suas aplicações.

Noções de matemática financeira (porcentagem, taxa de porcentagem, lucro, prejuízo, acréscimo, desconto, juros simples e juros compostos).

Análise de informações dadas através de gráficos e tabelas.

Bibliografia

CENTURIÓN, M; JAKUBOVIC, J; LELLIS, M. Nova Matemática na medida certa. São Paulo: Scipione, 2003. (coleção de 5ª a 8ª séries do Ensino Fundamental)

DANTE, Luiz Roberto. Tudo é Matemática. São Paulo: Ática, 2004. (coleção de 5ª a 8ª séries)

GIOVANNI, José Ruy; GIOVANNI, José Ruy Jr.; CASTRUCCI, B. A conquista da matemática: a + nova. São Paulo: FTD, 2002 (coleção de 5a a 8a séries).

Giovanni & Giovanni Jr. Matemática - Pensar & Descobrir. Nova edição - São Paulo: FTD, 2005. (coleção de 5ª a 8ª séries).