UNICAMP - Universidade Estadual de Campinas (CAISM) - SP

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS

DIRETORIA GERAL DE RECURSOS HUMANOS

EDITAL ABERTURA N° 11/2007

A Diretoria Geral de Recursos Humanos, através da Divisão de Planejamento e Desenvolvimento, torna pública a abertura de inscrições ao Concurso Público para a função de ENFERMEIRO, de segmento Superior, pela Carreira de Profissionais de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Extensão.

I - Instruções Especiais

1 - O Concurso destina-se ao preenchimento de 01 vaga para atuar junto à(ao) CENTRO DE ATENÇÃO INTEGRAL A SAÚDE DA MULHER - CAISM, bem como as que porventura vierem a surgir durante o prazo de validade do concurso na UNICAMP.

2. Em virtude do número de vagas, não se aplicam ao presente concurso público os dispositivos da lei Complementar 683/93.

3. A função será preenchida sob o regime de Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

4. A jornada de trabalho será de 40 horas semanais, podendo variar para os períodos diurno, noturno, misto, na forma de revezamento ou escala de serviços.

5. O salário inicial da função em disputa será definido conforme a jornada de trabalho, na referência inicial da respectiva faixa salarial do segmento Superior da Carreira de Profissionais de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Extensão.

II - Requisitos

1. Obrigatórios:

1.1 - Escolaridade: Curso Superior completo em Enfermagem, cuja comprovação será exigida por ocasião da admissão.

1.2 - Registro no respectivo Conselho de Classe e estar em dia com as anuidades, cuja comprovação será exigida por ocasião da admissão.

2. Desejáveis:

Curso(s) de Aperfeiçoamento: especialização na área de materno infantil UTI e ginecologia.

Idiomas: inglês básico.

Informática básica.

III - Das Inscrições

1. Da inscrição on-line:

1.1. A inscrição será efetuada via internet, conforme procedimentos especificados a seguir:

1.2. A inscrição deverá ser realizada no endereço eletrônico www.dgrh.unicamp.br, e solicitada no período entre 08:00 horas do dia 25/06/2007 e 20:00 horas do dia 29/06/2007, observado o horário de Brasília/DF;

1.3. A Diretoria Geral de Recursos Humanos não se responsabilizará por solicitação de inscrição não recebida por motivos de ordem técnica dos computadores, falhas na comunicação, congestionamento das linhas de comunicação, bem como outros fatores de ordem técnica que impossibilitem as transferências de dados;

1.4. O candidato deverá obrigatoriamente preencher a ficha de solicitação de inscrição e o currículo on-line disponíveis no momento da inscrição. As informações prestadas serão de inteira responsabilidade do candidato;

1.5. O boleto bancário estará disponível para impressão e pagamento da taxa de inscrição após a conclusão do preenchimento da ficha de solicitação de inscrição e currículo on-line. O pagamento deverá ser efetuado até o primeiro dia útil subseqüente ao último dia do período destinado ao recebimento de inscrição via internet,indicado no subitem 1.2 deste item;

1.6. As inscrições somente serão consideradas aceitas após a confirmação, pelo Banco, do pagamento referente a taxa de inscrição;

1.7. A confirmação de inscrição será publicada juntamente com a data de divulgação da realização da primeira etapa, prevista pelo item V;

1.8. Antes de efetuar a sua inscrição, o candidato deverá conhecer o edital de abertura de inscrições e certificar-se de que preenche todos os requisitos exigidos. Uma vez efetivada a inscrição, não será permitida em hipótese alguma alterações das informações prestadas, bem como de função e/ou edital disponível;

1.9. É vedada a inscrição condicional, a extemporânea, a via postal, a via fax ou a via correio eletrônico;

1.10. É vedada a transferência de valor pago a título de taxa para terceiros, assim como a transferência da inscrição para outrem;

1.11. Para efetuar a inscrição, é imprescindível o número de Cadastro de Pessoa Física (CPF)do candidato;

1.12. O candidato que não possuir CPF deverá solicitá-lo nos postos credenciados, localizados nas agências bancárias, Correios e Telégrafos e na Receita Federal, em tempo hábil, isto é, de forma que consiga obter o respectivo número antes do término do período de inscrição;

1.13. Terá sua inscrição cancelada e será automaticamente eliminado do processo seletivo o candidato que usar o CPF de terceiro para realizar a sua inscrição;

1.14. Em hipótese alguma haverá restituição da taxa de inscrição, bem como isenção total ou parcial do pagamento;

1.15. O comprovante de inscrição deverá ser mantido em poder do candidato e apresentado nos locais de realização das provas;

1.16. O candidato deverá declarar, na solicitação de inscrição via internet, que possui os documentos comprobatórios das condições exigidas no presente edital.

2. Da inscrição presencial:

2.1. A UNICAMP/DGRH disponibilizará meios para a realização da inscrição, no período de 25/06/2007 a 29/06/2007, das 09:00 às 15:00 horas no seguinte local:

- Recursos Humanos do Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher, à Rua Alexander Fleming, 101 - Campus da Unicamp

O Candidato deverá apresentar-se ao posto de atendimento munido do Documento de Identidade e do Cadastro de Pessoa Física (CPF).

3. São condições de inscrição:

3.1. ser brasileiro nato ou naturalizado, ou cidadão Português a quem foi deferida a igualdade, nas condições previstas pelo Decreto Federal n. 70.436/72;

3.2. ter completado 18 anos de idade;

3.3. não ter sido demitido por justa causa da Universidade Estadual de Campinas;

3.4. realizar o pagamento da taxa de inscrição no valor de R$ 43,00, importância esta não passível de restituição;

3.5. estar em dia com as obrigações eleitorais e militares, cuja comprovação destes deverá ser entregue por ocasião da admissão;

3.6. ter boa conduta comprovada através do Atestado de Antecedentes Criminais negativo, cuja comprovação deste deverá ser entregue por ocasião da admissão, devendo o candidato observar o prazo para a obtenção do mesmo.

IV - Dos tipos de provas

1. O concurso público constará das seguintes etapas:

- Prova Escrita Objetiva

- Prova Escrita Dissertativa

2. A Prova Escrita Objetiva e a Prova Escrita Dissertativa versarão sobre conteúdo programático constante no anexo I do presente edital.

V - Da realização das provas

1. A divulgação do dia, horário e local de realização da Prova Escrita Objetiva, será no dia 07/07/2007 no Diário Oficial do Estado.

2. A data, horário e local para realização da prova escrita dissertativa será divulgado oportunamente através de edital, a ser publicado em Diário Oficial do Estado, com antecedência mínima de 5 (cinco) dias.

3. A aplicação das etapas de provas poderá ocorrer em dias úteis, sábados e domingos.

4. As questões das provas objetivas serão do tipo múltipla escolha. O candidato deverá assinalar as respostas da prova escrita objetiva na Folha de Respostas, que será o único documento válido para correção da prova. O preenchimento da Folha de Respostas será de inteira responsabilidade do candidato, que deverá proceder de conformidade com as instruções específicas contidas nos cadernos de questões.

5. As folhas das provas não poderão ser assinadas, rubricadas, nem conter em outro local que não o apropriado, qualquer palavra ou marca que as identifique, sob pena de anulação das provas.

6. Os candidatos deverão comparecer ao local das provas com antecedência mínima de 30 (trinta) minutos à hora estabelecida, munidos de calculadora, lápis, caneta azul ou preta e borracha, e somente será admitido às provas o candidato que exibir, no ato, protocolo de inscrição e documento de identidade.

7. O não comparecimento às provas ou ainda a não apresentação da documentação solicitada, excluirá o candidato automaticamente do Concurso Público.

8. Durante a realização das provas não será permitido o uso de BIP de mensagens, telefone celular ou similares.

9. Será excluído do Concurso Público o candidato que:

-Agir com descortesia em relação aos examinadores e seus auxiliares ou autoridades presentes;

-For surpreendido durante a realização das provas, comunicando-se com outro candidato, ou utilizando-se de livros, notas ou impressos não permitidos;

-Deixar de atender a qualquer das convocações da Universidade;

10. Não haverá segunda chamada para nenhuma das provas, seja qual for o motivo alegado.

11. Não serão dadas, por telefone, informações a respeito de datas, de locais e de horário de realização das provas. O candidato deverá observar rigorosamente os editais e os comunicados a serem divulgados na forma do item V­2.

VI - Dos Recursos

1. Terá o candidato até 2 (dois) dias para a interposição de recursos, tendo como termo inicial o primeiro dia útil subseqüente à aplicação das provas ou a divulgação de resultados e gabarito da prova escrita objetiva.

2. A matéria do recurso será restrita à alegação de irregularidade insanável ou de preterição de formalidade essencial e não terá efeito suspensivo.

3. O candidato deverá preencher formulário de recurso disponível no site www.dgrh.unicamp.br.

4. O recurso será dirigido à Comissão Examinadora do concurso devendo ser protocolado no horário das 09:00 às 17:00 horas, na Divisão de Planejamento e Desenvolvimento da Diretoria Geral de Recursos Humanos - Prédio 3 da Reitoria - Campus da Unicamp - Cidade Universitária Zeferino Vaz - Barão Geraldo - Campinas, contendo os fundamentos da sua pretensão.

5. Não serão aceitos, sob hipótese alguma, pedidos de revisão ou vista de prova, bem como arredondamento de médias, em quaisquer fases do concurso.

6. O resultado do recurso será publicado em Diário Oficial do Estado e pela internet (www.dgrh.unicamp.br), no prazo de 5 (cinco) dias.

VII - Do Julgamento, Habilitação e Classificação

1. A Prova Escrita Objetiva e a Prova Escrita Dissertativa, serão avaliadas na escala de 0 (zero) a 10 (dez) pontos e somente será considerado habilitado o candidato que obtiver nota igual ou superior a 6 (seis) na Prova Escrita Objetiva e 6 (seis) na Prova Escrita Dissertativa observando a seguinte escala:

-Prova Escrita Objetiva peso 1 (um);

-Prova Escrita Dissertativa peso 2 (dois);

2. A nota final será a média ponderada dos pontos obtidos na Prova Escrita Objetiva e a Prova Escrita Dissertativa.

3. Os candidatos habilitados serão classificados de acordo com a nota final.

4. Em caso de igualdade de nota final, terá preferência, sucessivamente, o candidato que:

4.1. obtiver maior nota na Prova Escrita Dissertativa;

4.2. tiver maior número de filhos dependentes;

4.3. casado ou viúvo e

4.4. maior idade.

VIII - Da convocação e admissão

1. A convocação obedecerá à rigorosa ordem de classificação.

2. O candidato deverá:

2.1. não ter sido demitido por justa causa da Universidade Estadual de Campinas;

2.2. apresentar os comprovantes das condições estabelecidas no item II-1.1 do presente edital;

2.3. gozar de boa saúde física e mental, estando apto sem qualquer restrição no exame médico pré-admissional realizado pela UNICAMP;

2.4. apresentar demais documentos necessários conforme relação a ser entregue ao candidato quando da convocação;

A inexatidão ou irregularidade no atendimento do disposto nas alíneas acima eliminará o candidato do Concurso Público.

3. O candidato não deverá ocupar cargos públicos ou receber proventos de aposentadoria, ressalvados os cargos acumuláveis previstos no Artigo 37, XVI da Constituição Federal e Decreto n.41.915/97.

4. O candidato será admitido por um período experimental de 90 (noventa) dias, durante o qual sua aptidão e capacidade serão objetos de avaliação para o desempenho da função.

5. O candidato terá 30 (trinta) dias a partir da publicação de seu contrato em D.O.E. para entrar em exercício. O não atendimento do prazo será considerado como desistência por parte do candidato.

IX - Da Comissão Examinadora

1. A Comissão Examinadora é o órgão auxiliar incumbido de processar o certame, cabendo indicar as matérias sobre as quais versarão as provas, formular as questões, realizar as provas escritas e entrevista, emitir julgamentos mediante atribuição de notas e apreciar os recursos eventualmente interpostos.

2. Na hipótese de superveniente incapacidade ou impedimento de membro da Comissão Examinadora, a Diretoria Geral de Recursos Humanos, providenciará se necessária a substituição, qualquer que seja a fase do concurso, sem prejuízo dos atos já praticados.

3. A Comissão Examinadora do concurso está assim constituída: Titulares: Celi Aparecida Thiago Maia, Eliane Cristina Pimentel, Sonia Aparecida Fancio, Paula Maria Cintra Batista, Simone Pollini Goncalves. Suplentes: Celia Regina Ferreira, Meire Celeste Cardoso Del Monte.

X - Disposições Finais

1. O resultado final das provas será publicado no Diário Oficial do Estado.

2. O Concurso Público terá validade de 02 (dois) anos a contar da data de publicação do edital de homologação em Diário Oficial do Estado, podendo ser prorrogado por igual período.

3. Os candidatos não classificados deverão requerer a devolução dos documentos apresentados no prazo de 30 (trinta) dias a contar da data da publicação da homologação do referido concurso público, findo o qual serão inutilizados.

4. A não comprovação ou a inexatidão no atendimento dos dispostos no presente edital, no prazo estabelecido, eliminará o candidato do Concurso Público.

A inscrição implicará no conhecimento das presentes instruções pelos candidatos e no compromisso tácito de aceitação das condições do Concurso, tais como aqui se acham estabelecidas.

ANEXO 1

PROGRAMA E REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

PROGRAMA:

Regulamentação do Exercício profissional de Enfermagem;

Fundamentos de Bioética e Código de ética de Enfermagem;

Instrumentos Básicos de Enfermagem;

Sistematização da Assistência de Enfermagem;

Semiologia Aplicada à Enfermagem;

Diagnóstico de Enfermagem;

Modelos de Organização da Assistência ao Cliente;

Instrumentos Gerenciais: Comunicação, Tomada de Decisão, Trabalho em Equipe;

Divisão e Distribuição do Trabalho em Enfermagem;

Infecção Hospitalar;

Farmacologia aplicada à Enfermagem;

Assistência de Enfermagem ao Cliente no Período Perioperatório;

Assistência de Enfermagem ao Cliente sob Anestesia;

Enfermagem em Central de Material e Esterilização;

Assistência de Enfermagem no Período Pré-Natal;

Cuidados de Enfermagem a Mulher que Vivencia Doença Ginecológica (benigna e maligna) e Mamária e seu Tratamento;

Assistência de Enfermagem a Parturiente e a Puérpera;

Amamentação - Aspectos Fisiológicos e de Manejo;

Assistência de Enfermagem ao Recém-Nascido;

Aspectos Clínicos e Epidemiológicos e de Assistência no Processo de Cuidado do Cliente Adulto e Idoso;

Assistência de Enfermagem a Criança/Adolescente no Processo de Crescimento e Desenvolvimento;

Assistência de Enfermagem a Criança/Adolescente e Família na Hospitalização;

Elementos Teóricos Metodológicos Envolvidos na Organização da Prática de Assistência a Saúde Mental;

Metodologia de Assistência em Enfermagem às Pessoas com Transtornos Mentais;

História da Organização dos Serviços de Saúde no Brasil, Política de Saúde e SUS;

Administração em Enfermagem.

BIBLIOGRAFIA:

ANDRADE, S. M.; SOARES, D.;CORDONI, J.L. (org) Bases da Saúde Coletiva, Londrina/Rio de Janeiro: Editora UEL/ABRASCO, 2001.

ANTICONCEPÇÃO: www.anticoncepcao.org.br

APECIH. Associação Paulista de Estudos e Controle de Infecção Hospitalar.

Esterilização de Artigos em Unidades de Saúde, 1998.

APECIH. Associação Paulista de Estudos e Controle de Infecção Hospitalar.

Limpeza, desinfecção de artigos e áreas hospitalares e anti-sepsia, 1999.

ASSOCIAÇÃO PAULISTA DE MEDICINA SUS - O que você precisa saber sobre o Sistema Único de Saúde. São Paulo. Atheneu,2003.

ATKINSONS, L.D.; MURRAY, M.E. Fundamentos de Enfermagem, Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 1989.

BEREK, J. S. NOVAK, Tratado de Ginecologia, 2ª edição. Rio de Janeiro, Editora Guanabara Koogan S. A., 2005.

BRASIL. Coordenação Nacional de DST/AIDS. Manual de Controle das doenças sexualmente transmissíveis,3ªedição.1999.

( http://www.aids.gov.br/assistência/mandst99.ftm).

BRASIL. Ministério da Saúde. Instituto Nacional do Câncer. Ações de enfermagem para o controle do câncer. Rio de Janeiro, 1995.

BRUNNER, L. S. Tratado de enfermagem médico-cirúrgica. Rio de Janeiro: Interamericana, 1994.

CARPENITO, L.J. Diagnóstico de enfermagem: aplicação à prática clínica. 6ª ed. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

CHIAVENATO, I. Introdução Geral da Administração. 3 ed., São Paulo, MC Graw - Hill do Brasil, 1985.

CINTRA, Eliane Araújo, NISHIDE, V. M., NUNES, W. A., Assistência de Enfermagem ao Paciente Gravemente Enfermo, São Paulo Editora Atheneu, 2001.

COELHO, F. R. G.e COSTA, R. L. R. - Padronização em Ginecologia Oncológica, Ribeirão Preto, SP: Editora Tecmedd, 2005.

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM - SP. Documentos Básicos de Enfermagem, São Paulo, 2007. (Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem, Resolução COFEN nº. 311/2007 e Lei do Exercício Profissional, Decreto nº. 94.406, de 08/06/1987, regulamenta a Lei 7.498, de 25 de junho de 1.986.)

CUNHA, A. F., et al. Recomendações Práticas para Processos de Esterilização em Estabelecimentos de Saúde, Kamedi, 2000.

FUNDAÇÃO ONCO CENTRO. Manual de Oncologia Clínica, União Interna Contra Câncer - UICC, Springer, 5ª ed.,1991.

HALBE, H. W. Tratado de Ginecologia. São Paulo: Roca, 1987.

IYER, P.W.; TAPTICH, B.J.; BERNOPCCHI-LOSEY, D. Processo e Diagnóstico em enfermagem, Porto Alegre, Artes Médicas, 1993.

KURCGANT, P. Administração em Enfermagem - São Paulo, EPU, 1991.

MEEDER, M.H.; ROTHROCK, JANE, C. Cuidados de Enfermagem ao paciente cirúrgico, Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 1997.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Assistência Pré-natal - Manual Técnico Brasília - DF, 2000.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Parto, Aborto e Puerpério. Assistência humanizada à mulher. Brasília - DF, 2001.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Manual de Assistência ao Recém-nascido. Manual Técnico, Brasília - DF, 1994.

MURAD, A.M.; KATZ, A. Oncologia Bases Clínicas do Tratamento, Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 1996.

OMAN, S. Kathleen, KOZIOL-MCLAIN,Jane, SCHEETZ, L. J. , Segredos em enfermagem de emergência Respostas necessárias ao dia-a-dia, São Paulo Artmed editora.

PADOVEZE, M. C.; DEL MONTE, M.C.C. Processos Físicos. In: RODRIGUES, E.A.C. et al. Infecções Hospitalares: prevenção e controle, Sarvier, 1997, 1: 404 - 410.

PORTELA, A.P. et al. Prevenção e Tratamento dos Agravos Resultantes da Violência Sexual Contra Mulheres e Adolescentes, Norma Técnica, Ministério da Saúde 1ª ed. 1999.

PORTOP, C.C. Exame Clínico, 3 ed. Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 1996.

RANG, H.P.; DALE, M.M.; RITTER, J.M. Farmacologia, 4ª ed. Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 2001.

REZENDE, J.; MONTENEGRO, C.A.B. Obstetrícia Fundamental, 8ª ed., Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 1999.

RUGOLO, L.M.S.S. - Manual de Neonatologia - Sociedade de Pediatria de São Paulo, Departamento de Neonatologia, 2ª ed., Revinter 2000.

SCHIMITZ, E.M. et.al. A Enfermagem em Pediatria e Puericultura, São Paulo: Atheneu, 2000.

SILVA, M.A.A.; RODRIGUES, L.; CEZAERETTI, I.U.R. Enfermagem na Unidade de Centro Cirúrgico, 2ª edição, São Paulo, EPU, 1997.

SILVA, L. D., Assistência ao Paciente Crítico - Fundamentos para a Enfermagem. Rio de Janeiro. Cultura Médica, 2001.

STRONG, Foley, Terapia Intensiva Obstétrica um Manual Prático. São Paulo, Editora Manole, 1999.

TIMERMAN, A., Ressuscitação Cardiopulmonar. São Paulo, Editora Atheneu, 1998.

UNICAMP - Manual de Normas e Procedimentos Técnicos para Prevenção e Controle de Infecções Hospitalares.3ª edição, Hospital de Clínicas e Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher. Campinas, 2003.

WHALEY, L.F.; WONG, D.L. Enfermagem pediátrica: elementos essenciais à intervenção efetiva. Rio de Janeiro:Guanabara Koogan, 1999.

DIVISÃO DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO

85315

Política de Privacidade 2000-2014 PCI Concursos Telefone (11) 2122-4231