UFCG - Universidade Federal de Campina Grande - PB

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE

ESTADO DA PARAÍBA

CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA AGROALIMENTAR

EDITAL Nº 1, 30 DE JANEIRO DE 2008

Notícia:   UFCG - PB abre 18 vagas para Professores

O Diretor pro tempore do Centro de Ciências e Tecnologia Agroalimentar da Universidade Federal de Campina Grande - UFCG, Campus de Pombal, no uso de suas atribuições e considerando o disposto no Decreto Nº 4.175, de 27 de março de 2002, da Presidência da República: na Lei 11.612, de 17 de dezembro de 2007 e nas Portarias nº 450, do Ministério do Planejamento e nº 1.263, do Ministério da Educação, de 27 de dezembro de 2007 torna público, para conhecimento dos interessados, a abertura de inscrições para concurso público de provas e títulos destinado a selecionar candidatos para o provimento de 18 vagas na carreira do Magistério Superior, pertencente ao Quadro de Pessoal desta Universidade.

1. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

1.1 A seleção externa será regida pela Resolução Nº 02/2007, de 24 de abril de 2007, da Câmara Superior de Gestão Administrativo-Financeira do Conselho Universitário da Universidade Federal de Campina Grande e pelas normas contidas neste Edital, observadas as disposições legais aplicáveis à espécie.

1.2 A retribuição do pessoal docente compreende o vencimento ou salário fixado em lei para cada nível, os incentivos funcionais e demais vantagens previstas em lei.

1.3 O Processo seletivo compreenderá as 03 fases seguintes: prova escrita, prova didática, ambas de caráter eliminatório, e exame de títulos.

a) Participarão da prova escrita os candidatos cujas inscrições forem homologadas;

b) Participarão da prova didática os candidatos que obtiverem, pelo menos, 70 pontos na prova escrita;

c) Participarão das demais fases os candidatos que obtiverem, pelo menos, 70 pontos na prova didática.

1.4 As provas para professor adjunto serão divididas em dois blocos.

2. DO CARGO

2.1 Denominação, classe e nível de ingresso:

Professor Adjunto, Padrão I

Professor Assistente, Padrão I.

2.2 Remuneração Inicial:

Professor Adjunto - R$ 5.500,00

Professor Assistente - R$ 3.500,00

2.3 Jornada de trabalho: tempo integral, de quarenta horas semanais de trabalho, em regime de dedicação exclusiva.

3. DAS CONDIÇÕES E REQUISITOS PARA PARTICIPAÇÃO NO CONCURSO E INVESTIDURA NO CARGO

3.1 Ter nacionalidade brasileira ou estrangeira com situação regular no país;

3.2 Estar em gozo dos direitos políticos;

3.3 Estar quite com as obrigações eleitorais;

3.4 Estar quite com as obrigações militares, para os candidatos do sexo masculino;

3.5 Apresentar declaração de não acumulação de cargo ou emprego público (De acordo com o § 3º do Art. 118 da Lei Nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990 e da Lei Nº 9.527, de 10 de dezembro de 1997, considera-se acumulação proibida a percepção de vencimento de cargo ou emprego público efetivo com proventos da inatividade, salvo quando os cargos de que decorram essas remunerações forem acumuláveis na atividade);

3.6 Apresentar declaração de bens e valores patrimoniais.

§ 1º Os documentos comprobatórios relacionados no item 3 serão exigidos de todos os candidatos no ato da inscrição, exceto os discriminados nos subitens "3.5" e "3.6", que deverão ser apresentados apenas pelos candidatos convocados para nomeação.

§ 2º Antes de efetuar o recolhimento da taxa de inscrição, o candidato deverá certificar-se de que preenche todos os requisitos exigidos para a participação no concurso.

§ 3º A falta de comprovação de qualquer um dos requisitos especificados no item 3 impedirá a posse do candidato.

4. DAS INSCRIÇÕES

4.1 As inscrições serão realizadas no período de 11 a 29 de fevereiro de 2008, para a classe de Professor Adjunto (Doutor), Padrão I e, não havendo candidatos inscritos ou inscrições homologadas ao final desse período, estarão automaticamente abertas, no período de 10 a 20 de março de 2008, para a classe de Professor Assistente (Mestre), Padrão I.

4.2 Somente serão aceitas inscrições para Professor Adjunto de candidatos portadores de, no mínimo, o título de Doutor, reconhecido ou revalidado, expedido por instituição de ensino superior nacional ou estrangeira.

4.3 Somente serão aceitas inscrições para Professor Assistente de candidatos portadores de, no mínimo, o título de Mestre, reconhecido ou revalidado, expedido por instituição de ensino superior nacional ou estrangeira.

4.4 O horário de atendimento será das 7 às 11h e das 13 às 17h, de segunda a sexta-feira, na Secretaria da Unidade Acadêmica de Agronomia e Tecnologia de Alimentos, do Centro de Ciências e Tecnologia Agroalimentar, Campus de Pombal, Rua. Cel. João Leite, 517 - Centro, Pombal -PB (CEP: 58840-000). Fone: (83) 3431-2376.

4.5 O candidato apresentará no ato da inscrição:

a) Comprovante de pagamento da taxa de inscrição, no valor de R$ 75,00 (setenta e cinco reais). Para tanto, o candidato deve acessar o endereço eletrônico: consulta.tesouro.fazenda.gov.br/gru/gru_simples.asp e preencher a GRU - Guia de Recolhimento da União, colocando o código da unidade favorecida 158195; gestão 15281, código do recolhimento 28883-7, vencimento 29/02/2008 para o caso de professor Adjunto e 20/03/2008 para professor Assistente, inserir o número do CPF e o nome do candidato, além do valor da taxa, concluindo com a emissão da GRU para pagamento exclusivamente no Banco do Brasil;

b) Requerimento de inscrição assinado pelo candidato ou seu procurador devidamente habilitado, dirigido ao Coordenador Administrativo da Unidade Acadêmica;

c) Fotocópia legível e autenticada do diploma de Doutor ou certificado de conclusão, expedida pela Instituição em que o candidato cursou o doutorado, acompanhado do diploma de mestre ou graduado, se concorrente à vaga de Professor Adjunto;

d) Fotocópia legível e autenticada do diploma de Mestre ou certificado de conclusão, expedida pela Instituição em que o candidato cursou o mestrado, acompanhado do diploma de graduação, se concorrente à vaga de Professor Assistente;

e) Fotocópia legível e autenticada do título de eleitor e do comprovante de quitação com as obrigações eleitorais;

f) Fotocópia legível e autenticada do comprovante de quitação com o serviço militar (para candidatos do sexo masculino);

g) Fotocópia legível e autenticada do passaporte, com visto, de acordo com as normas do Serviço Nacional de Imigração (para estrangeiros);

h) Fotocópia legível e autenticada da Carteira de Identidade e do CPF;

i) Curriculum Vitae em 3 (três) cópias, uma delas acompanhada de documentação comprobatória dos títulos;

j) Declaração de que tem conhecimento e aceita condições e normas estabelecidas neste Edital, sobre as quais não poderá alegar desconhecimento, e na Resolução Nº 002/2007, de 24 de abril de 2007, da Câmara Superior de Gestão Administrativo-Financeira do Conselho Universitário da UFCG, disponíveis na Unidade Acadêmica de Agronomia e Tecnologia de Alimentos e na Internet (www.ufcg.edu.br).

4.6 Todas as cópias de documentos comprobatórios deverão estar devidamente autenticadas, podendo, para os casos de inscrição realizada presencialmente, a autenticação ser realizada por servidor designado pela Coordenação Administrativa da Unidade Acadêmica, que o fará mediante a apresentação dos originais, à vista do candidato ou seu procurador, além de listar material não textual.

4.7 Após o ato de inscrição, nos termos do subitem 4.5, o candidato ou seu procurador receberá, sem prejuízo de outras instruções eventualmente exaradas, os seguintes documentos:

a) Cópia da Resolução citada na letra "j" do subitem 4.5;

b) Programa do concurso;

c) Calendário das provas;

d) Tabela contendo prazos que nortearão o concurso, conforme Anexo deste Edital;

e) Relação nominal dos membros da comissão examinadora e seus suplentes, com respectiva titulação acadêmica.

4.8 Os documentos apresentados, conforme as exigências do subitem 4.5, ficarão em poder da Unidade Acadêmica, não cabendo devolução.

4.9 O procurador do candidato deverá apresentar original da Procuração e respectiva cópia autenticada do instrumento, ficando esta em poder da Unidade Acadêmica.

4.10 O valor da inscrição, uma vez pago, não será restituído, em hipótese alguma.

4.11 A inscrição poderá ser feita também por via postal, através de carta registrada ou Sedex, com Aviso de Recepção (AR), encaminhado à Coordenação Administrativa da Unidade Acadêmica de Agronomia e Tecnologia de Alimentos, com data de postagem dentro do prazo de inscrição estabelecido neste Edital.

4.12 O candidato que utilizar a alternativa do subitem 4.11 para inscrição deverá anexar o comprovante original de depósito bancário no valor da taxa de inscrição, como especificado na alínea "a" do subitem 4.5,

4.13 Em anexo, quadro contendo os prazos regulamentares do Concurso para Professor Adjunto, Padrão I e Professor Assistente, Padrão I, respectivamente.

4.14 Não será permitido inscrição condicional, nem admitido complementação documental fora do prazo de inscrição, salvo se a Comissão Examinadora, em caso de dúvida, exigir do candidato documentos que comprovem a veracidade ou autenticidade de peças processuais entregues no ato da inscrição.

5. DAS ÁREAS E VAGAS DOS CONCURSOS

5.1 As áreas de conhecimento objeto dos concursos e vagas respectivas estão especificadas na tabela abaixo:

Unidade Acadêmica

Área de Conhecimento Objeto do Concurso

Titulação Acadêmica Mínima Exigida para a Classe de Professor Adjunto, Padrão I

Titulação Acadêmica Mínima Exigida para a Classe de Professor Assistente, Padrão I

Regime de trabalho

Número de Vagas

Agronomia e Tecnologia de Alimentos

Morfologia, Anatomia

e Sistemática Vegetal

Graduado em Agronomia ou Ciências Biológicas, com Doutorado em Botânica ou Ciências Biológicas na área objeto do concurso

Graduado em Agronomia ou Ciências Biológicas, com Mestrado em Botânica ou Ciências Biológicas na área objeto do concurso

T- 40 com Dedicação Exclusiva

01

Unidade Acadêmica

Área de Conhecimento Objeto do Concurso

Titulação Acadêmica Mínima Exigida para a Classe de Professor Adjunto, Padrão I

Titulação Acadêmica Mínima Exigida para a Classe de Professor Assistente, Padrão I

Regime de trabalho

Número de Vagas

Agronomia e Tecnologia de Alimentos

Fisiologia Vegetal

Graduado em Agronomia com Doutorado em Fisiologia Vegetal, Agronomia, Fitotecnia ou Produção Vegetal na área objeto do concurso

Graduado em Agronomia com Mestrado em Fisiologia Vegetal, Agronomia, Fitotecnia ou Produção Vegetal na área objeto do concurso

T- 40 com Dedicação Exclusiva

01

Agronomia e Tecnologia de Alimentos

Estatística

Graduado em qualquer curso de Engenharia, Estatística ou Matemática, com Doutorado em Estatística, Matemática, Agronomia, Zootecnia ou Engenharia Florestal ou Recursos Naturais

Graduado em qualquer curso de Engenharia, Estatística ou Matemática, com Mestrado em Estatística, Matemática, Agronomia, Zootecnia ou Engenharia Florestal ou Recursos Naturais

T- 40 com Dedicação Exclusiva

01

Agronomia e Tecnologia de Alimentos

Física

Graduado em qualquer curso de Engenharia, Bacharelado ou Licenciado em Física, com Doutorado na área objeto do concurso ou em área conexa.

Graduado em qualquer curso de Engenharia, Bacharelado ou Licenciado em Física, com Mestrado na área objeto do concurso ou em área conexa.

T- 40 com Dedicação Exclusiva

02

Agronomia e Tecnologia de Alimentos

Microbiologia, Bioquímica e Qualidade do Solo

Microbiologia, Bi-T- Graduado em Agronomia ou Engenharia Florestal, com Doutorado em Agronomia

Graduado em Agronomia ou Engenharia Florestal, com Mestrado em Agronomia

40 com Dedicação Exclusiva

01

Agronomia e Tecnologia de Alimentos

Mineralogia, Química,Gênese e Classificação dos Solos

Graduado em Agronomia ou Engenharia Florestal, com Doutorado em Agronomia

Graduado em Agronomia ou Engenharia Florestal, com Mestrado em Agronomia

T- 40 com Dedicação Exclusiva

01

Agronomia e Tecnologia de Alimentos

Química

Graduado em Química ou Engenharia Química, Química Industrial, com Doutorado em Química, em Engenharia Química, ou Engenharia de Processos

Graduado em Química ou Engenharia Química, Química Industrial, com Mestrado em Química, em Engenharia Química, ou Engenharia de Processos

T- 40 com Dedicação Exclusiva

02

Agronomia e Tecnologia de Alimentos

Cálculo

Graduado em qualquer curso de Engenharia, bacharelado ou licenciado em matemática, com Doutorado em Matemática, Estatística, Agronomia, Zootecnia, Engenharia Florestal ou Recursos Naturais.

Graduado em qualquer curso de Engenharia, bacharelado ou licenciado em matemática, com Mestrado em Matemática, Estatística, Agronomia, Zootecnia, Engenharia Florestal ou Recursos Naturais.

T- 40 com Dedicação Exclusiva

02

Unidade Acadêmica

Área de Conhecimento Objeto do Concurso

Titulação Acadêmica Mínima Exigida para a Classe de Professor Adjunto, Padrão I

Titulação Acadêmica Mínima Exigida para a Classe de Professor Assistente, Padrão I

Regime de trabalho

Número de Vagas

Agronomia e Tecnologia de Alimentos

Engenharia Rural

Graduado em Agronomia, ou Engenharia Agrícola, Engenharia Civil ou Engenharia Florestal, com Doutorado em Agronomia ou Engenharia Agrícola na área objeto do concurso

Graduado em Agronomia, ou Engenharia Agrícola, Engenharia Civil ou Engenharia Florestal, com Mestrado em Agronomia ou Engenharia Agrícola na área objeto do concurso

T- 40 com Dedicação Exclusiva

02

Agronomia e Tecnologia de Alimentos

Comunicação, Sociologia e Extensão Rural; Direito e Legislação Ambiental; Política Agrícola

Graduado em Ciências Sociais, Ciências Sociais Aplicadas, Ciências Agrárias e áreas afins, com Doutorado na área objeto do concurso

Graduado em Ciências Sociais, Ciências Sociais Aplicadas, Ciências Agrárias e áreas afins, com Mestrado na área objeto do concurso

40 com Exclusiva

01

Agronomia e Tecnologia de Alimentos

Genética e Melhoramento de Plantas

Graduado em Agronomia ou Ciências Biológicas, com Doutorado em Agronomia, Fitotecnia, Agricultura ou Produção Vegetal, na área objeto do concurso

Graduado em Agronomia ou Ciências Biológicas, com Mestrado em Agronomia, Fitotecnia, Agricultura ou Produção Vegetal, na área objeto do concurso

T- 40 com Dedicação Exclusiva

01

Agronomia e Tecnologia de Alimentos

Silvicultura

Graduado em Agronomia ou Engenharia Florestal, com Doutorado em Agronomia, Ciências Florestais ou Engenharia Florestal

Graduado em Agronomia ou Engenharia Florestal, com Mestrado em Agronomia, Ciências Florestais ou Engenharia Florestal

T- 40 com Dedicação Exclusiva

01

Agronomia e Tecnologia de Alimentos

Microbiologia

Graduado em Agronomia ou Ciências Biológicas, com Doutorado em Agronomia na área objeto do concurso

Graduado em Agronomia ou Ciências Biológicas, com Mestrado em Agronomia na área objeto do concurso

T- 40 com Dedicação Exclusiva

01

Agronomia e Tecnologia de Alimentos

Zootecnia

Graduado em Zootecnia, com Doutorado em Zootecnia

Graduado em Zootecnia, com Mestrado em Zootecnia

T- 40 com Dedicação Exclusiva

01

6. DAS PROVAS

6.1 Local: Centro de Ciências e Tecnologia Agroalimentar - Campus de Pombal

6.2 Período:

De 1º a 10 de abril de 2008, para professor Adjunto

a) Dias 1 a 03 de abril de 2008, provas nas seguintes áreas de conhecimento:

· Física

· Cálculo

· Engenharia Rural

· Genética e Melhoramento de Plantas

· Estatística

· Fisiologia Vegetal

· Microbiologia, Bioquímica e Qualidade do Solo

b) Dias 8 a 10 de abril de 2008, provas nas seguintes áreas de conhecimento:

· Morfologia, Anatomia e Sistemática Vegetal

· Química

· Silvicultura

· Zootecnia

· Mineralogia, Química, Gênese e Classificação dos Solos

· Microbiologia

· Comunicação, Sociologia e Extensão Rural; Direito e Legislação Ambiental; Política Agrícola

6.2.2 De 23 a 25 de abril de 2008, para professor Assistente

6.3 A prova escrita consistirá em dissertação no âmbito dos temas constantes do programa e terá duração de 04 horas.

6.4 A prova didática consistirá em aula teórica sobre tema constante do programa e terá duração de 50 minutos. Após o término, a Comissão Examinadora terá, se julgar necessário, até 15 (quinze) minutos para argüir o candidato acerca do tema objeto da prova. A chamada para realização das provas obedecerá a ordem do sorteio.

6.5 O Exame de Títulos constará da apreciação dos documentos comprobatórios apresentados pelos candidatos, no ato da inscrição e serão pontuados pela Comissão Examinadora em conjunto, segundo a Tabela de Pontos anexa à Re-solução nº. 02/2007.

7. DA NOMEAÇÃO, POSSE E EXERCÍCIO

7.1 A nomeação dos candidatos fica condicionada à comprovação dos requisitos para a investidura nos cargos especificados no item 3 deste Edital.

7.2 A posse dos candidatos nomeados dar-se-á pela assinatura do Termo de Posse e ocorrerá no prazo de 30 (trinta) dias, contados da publicação do ato de provimento no Diário Oficial da União.

7.3 Será tornado sem efeito o ato de provimento se a posse não ocorrer no prazo especificado no item anterior.

7.4 O docente terá 15 (quinze) dias contados da data da posse para entrar em exercício, sendo passível de exoneração aquele que não obedecer a esse prazo.

7.5 Os nomeados e empossados exercerão a docência na UFCG, no Centro de Ciências e Tecnologia Agroalimentar, com sede no Município de Pombal, em regime de trabalho de dedicação exclusiva.

7.6 Os nomeados assumem o compromisso de fixar residência no Município de Pombal.

7.7 Regime Jurídico do cargo a ser provido: os nomeados serão regidos pela Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990, que dispõe sobre o Regime Jurídico dos servidores públicos civis da União, das Autarquias e das Fundações Publicas Federais.

8. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

8.1 O candidato amblíope ou cego deverá solicitar, por escrito, à Coordenação Administrativa da Unidade Acadêmica, até o último dia de inscrição, a confecção da prova especial ampliada (especificando o tipo de grau para a ampliação) ou o acompanhamento por monitor.

8.2 O candidato que não fizer a solicitação prevista no item anterior, no prazo mencionado e seja qual for o motivo ale-gado, não terá a prova preparada, ficando impossibilitado de a ela se submeter e, portanto, excluído do concurso.

9. DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

9.1 O período destinado à realização de todas as etapas do concurso público previsto neste Edital será de 60 (sessenta) dias, no máximo, a contar do término do prazo das inscrições.

9.2 Sendo necessário o adiamento do concurso por motivos relevantes, a Coordenação Administrativa da Unidade Acadêmica divulgará novo calendário para o certame com antecedência mínima de 05 (cinco) dias da primeira prova.

9.3 Somente se submeterão às provas os candidatos cujas inscrições tiverem sido deferidas.

9.4 Todas as etapas do concurso público previsto neste Edital serão realizadas no Campus de Pombal.

9.4.1 Os resultados de cada etapa dos concursos serão afixados na Coordenação Administrativa da Unidade Acadêmica de Agronomia e Tecnologia de Alimentos, Campus de Pombal, Rua Coronel João Leite, 517 - Centro, Pombal - PB (CEP 58.840-000).

9.5 O concurso objeto deste Edital terá validade de 01 ano, contado a partir da publicação da homologação do concurso pelo Diário Oficial da União, sendo possível renovação por igual período, nos termos do Decreto Nº 4.175, de 27 de março de 2002.

9.6 Não será fornecido ao candidato qualquer documento ou certidão como comprovante de classificação no concurso, valendo para este fim o Edital de Homologação publicado no Diário Oficial da União.

9.7 A aprovação no concurso assegurará apenas a expectativa de direito à nomeação, ficando a concretização deste ato condicionada à observância das disposições legais pertinentes, do exclusivo interesse e conveniência da Administração, da rigorosa ordem de classificação e do prazo de validade do concurso.

9.8 É de inteira responsabilidade do candidato, acompanhar, pelo Diário Oficial da União, a publicação dos atos e editais referentes ao concurso previstos neste Edital, bem como outras informações que poderão ser divulgadas pela Unidade Acadêmica.

9.9 Após a homologação do resultado do concurso, pelo Conselho Administrativo do Centro, poderá haver recurso com efeito suspensivo, no prazo de 5 (cinco) dias úteis, à Câmara Superior de Gestão Administrativo-Financeira do Conselho Universitário da UFCG.

9.10 Os casos omissos serão resolvidos pelas Comissões Examinadoras do concurso.

Martinho Queiroga Salgado
Diretor pro tempore do CCTA

ANEXO I DO EDITAL Nº 001, DE 30 DE JANEIRO DE 2008

PRAZOS REGULAMENTARES DO CONCURSO PÚBLICO PARA PROFESSOR ADJUNTO

ETAPAS

SETOR RESPONSÁVEL

PERÍODO

DAS INSCRIÇÕES

Inscrição de Candidatos

CCTA

11 de fevereiro a 29 de fevereiro 2008

Verificação de aceitabilidade das Inscrições

Coordenação Administrativa da Unidade Agronomia e Tecnologia de Alimentos

Até 05 (cinco) dias após encerramento da etapa acima

Interposição de Recurso contra Indeferimento de Inscrição

CONSAD/CCTA

Até 05 (cinco) dias após ciência da etapa acima

Homologação dos Pedidos de Inscrição e Julgamento de Recursos

CONSAD/CCTA

Até 05 (cinco) dias após entrada do Processo na Secretaria do Centro

Interposição de Recurso contra decisão do CONSAD/CCTA sobre os Pedidos de Inscrição e Julgamento de Recursos

Câmara Superior de Gestão Administrativo-Financeira

Até 05 (cinco) dias após ciência do resultado da etapa acima

DA COMISSÃO EXAMINADORA

Argüição de impedimento de Membros da Comissão Examinadora

CONSAD/CCTA

Até 05 (cinco) dias após o último dia do período das inscrições

Interposição de Recurso contra decisão do CONSAD/CCTA sobre Pedidos de Argüição de Impedimento

Câmara Superior de Gestão Administrativo-Financeira

Até 05 (cinco) dias após ciência do resultado da etapa acima

DO CONCURSO

Realização do Concurso

Comissão Examinadora

1º a 10 de abril de 2008

Relatório Conclusivo dos Resultados do Concurso

Comissão Examinadora

Até 02 (dois) dias após o término da etapa acima

Apreciação e Encaminhamento ao CONSAD/CCTA do Relatório Conclusivo do Concurso

Coordenação Administrativa da Unidade Acadêmica de Agronomia e Tecnologia de Alimentos

Até 08 (oito) dias após o recebimento do Relatório

Homologação do Resultado do Concurso

CONSAD/CCTA

Até 05 (cinco) dias após o recebimento do Relatório

Interposição de Recurso Contra o Resultado Final do Concurso

Câmara Superior de Gestão Administrativo-Financeira

Até 05 (cinco) dias após a divulgação e conhecimento da decisão acima

ANEXO II DO EDITAL Nº 001, DE 30 DE JANEIRO DE 2008

PRAZOS REGULAMENTARES DO CONCURSO PÚBLICO PARA PROFESSOR ASSISTENTE*

ETAPAS

SETOR RESPONSÁVEL

PERÍODO

DAS INSCRIÇÕES

Inscrição de Candidatos

CCTA

10 a 20 de março de 2008

Verificação de aceitabilidade das Inscrições

Coordenação Administrativa da Unidade Acadêmica de Agronomia e Tecnologia de Alimentos

Até 05 (cinco) dias após encerramento da etapa acima

Interposição de Recurso contra Indeferimento de Inscrição

CONSAD/CCTA

Até 05 (cinco) dias após ciência da etapa acima

Homologação dos Pedidos de Inscrição e Julgamento de Recursos

CONSAD/CCTA

Até 05 (cinco) dias após entrada do Processo na Secretaria do Centro

Interposição de Recurso contra decisão do CONSAD/CCTA sobre os Pedidos de Inscrição e Julgamento de Recursos

Câmara Superior de Gestão Administrativo-Financeira

Até 05 (cinco) dias após ciência do resultado da etapa acima

DA COMISSÃO EXAMINADORA

Argüição de impedimento de Membros da Comissão Examinadora

CONSAD/CCTA

Até 05 (cinco) dias após o último dia do período das inscrições

Interposição de Recurso contra decisão do CONSAD/CCTA sobre Pedidos de Argüição de Impedimento

Câmara Superior de Gestão Administrativo-Financeira

Até 05 (cinco) dias após ciência do resultado da etapa acima

DO CONCURSO

Realização do Concurso

Comissão Examinadora

23 a 25 de abril de 2008

Relatório Conclusivo dos Resultados do Concurso

Comissão Examinadora

Até 02 (dois) dias após o término da etapa acima

Apreciação e Encaminhamento ao CONSAD/CCTA do Relatório Conclusivo do Concurso

Coordenação Administrativa da Unidade Acadêmica de Agronomia e Tecnologia de Alimentos

Até 08 (oito) dias após o recebimento do Relatório

Homologação do Resultado do Concurso

CONSAD/CCTA

Até 05 (cinco) dias após o recebimento do Relatório

Interposição de Recurso Contra o Resultado Final do Concurso

Câmara Superior de Gestão Administrativo-Financeira

Até 05 (cinco) dias após a divulgação e conhecimento da decisão acima

* Não havendo candidatos inscritos ou inscrições homologadas para classe de professor adjunto

ANEXO III DO EDITAL Nº 001, DE 30 DE JANEIRO DE 2008 CALENDÁRIO DE PROVAS PARA PROFESSOR ADJUNTO

Áreas de Conhecimento

· Física

· Cálculo

· Engenharia Rural

· Genética e Melhoramento de Plantas

· Estatística

· Fisiologia Vegetal

· Microbiologia, Bioquímica e Qualidade do Solo

 Data e HorárioLocal
Prova Escrita1º de abril de 2008 às 8hCentral de Aulas
Sorteio de ponto para a prova didática2 de abril de 2008 às 8hCentral de Aulas
Prova didática3 de abril de 2008 A partir das 8hCentral de Aulas

* A Comissão Examinadora poderá adiar o sorteio de ponto para a prova didática, caso o número de participantes da prova escrita demandar um prazo maior para a correção desta.

Áreas de Conhecimento

· Morfologia, Anatomia e Sistemática Vegetal

· Química

· Silvicultura

· Zootecnia

· Mineralogia, Química, Gênese e Classificação dos Solos

· Microbiologia

· Comunicação, Sociologia e Extensão Rural; Direito e Legislação Ambiental; Política Agrícola

 Data e HorárioLocal
Prova Escrita8 de abril de 2008 às 8hCentral de Aulas
Sorteio de ponto para a prova didática 9de abril de 2008 às 8hCentral de Aulas
Prova didática10 de abril de 2008 A partir das 8hCentral de Aulas

* A Comissão Examinadora poderá adiar o sorteio de ponto para a prova didática, caso o número de participantes da prova escrita demandar um prazo maior para a correção desta.

ANEXO IV DO EDITAL Nº 001, DE 30 DE JANEIRO DE 2008

CALENDÁRIO DE PROVAS PARA PROFESSOR ASSISTENTE*

 Data e HorárioLocal
Prova Escrita23 de abril de 2008 às 8hCentral de Aulas
Sorteio de ponto para a prova didática 24 de abril de 2008 às 8hCentral de Aulas
Prova didática25 de abril de 2008 A partir das 8hCentral de Aulas

* Não havendo candidatos inscritos ou inscrições homologadas para a classe de professor Adjunto.

** A Comissão Examinadora poderá adiar o sorteio de ponto para a prova didática, caso o número de participantes da prova escrita demandar um prazo maior para a correção desta.

CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS PARA A CARREIRA DO MAGISTÉRIO SUPERIOR

CLASSE: Adjunto

REGIME DE TRABALHO: Dedicação Exclusiva

ÁREA DE CONHECIMENTO OBJETO DO CONCURSO: Morfologia, Anatomia E Sistemática Vegetal

TITULAÇÃO MÍNIMA EXIGIDA: Graduado em Agronomia ou Ciências Biológicas com Doutorado em Botânica ou Ciências Biológicas na área objeto do concurso

NÚMERO DE VAGAS: 01 vaga

COMISSÃO EXAMINADORA

Dr. Kilson Pinheiro LopesUniversidade Federal de Campina GrandePresidente
Drª Maria das Graças Veloso MarinhoUniversidade Federal de Campina GrandeTitular
Dr. Leonardo Pessoa FélixUniversidade Federal da ParaíbaTitular
Drª Riselane de Lucena Alcântara BrunoUniversidade Federal da ParaíbaSuplente
Dr. Éder Ferreira ArrielUniversidade Federal de Campina GrandeSuplente
Dr. Mauro Nóbrega da CostaUniversidade Federal da Paraíba Suplente

PROGRAMA

1 - Morfologia e anatomia da raiz

2 - Morfologia e anatomia do caule

3 - Morfologia da flor

4 - Morfologia e anatomia de frutos e sementes

5 - Tecidos vegetais

6 - Sistemas de classificação de plantas

7 - Nomenclatura botânica

8 - Morfotaxonomia das famílias Mimosaceae, Fabaceae e Caesalpinaceae

9 - Caracterização, posição sistemática, importância econômica de monocotiledôneas: Poaceae, Cyperaceae e Bromeliaceae

10 - Técnicas de herborização e manutenção de herbários

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

APPEZZATO-DA-GLORIA, B.; CARMELLO-GUERREIRO, S. M. Anatomia vegetal, UFV, 2ª ED. 2003. 483p.

BARROSO, G. M.; PEIXOTO, A. L.; COSTA, C. G.; ICHASO, C. L. F.; GUIMARÃES, E. F. & LIMA, H. C. 1984

Sistemática de Angiospermas do Brasil. 2º Vol.. UFV ed., Viçosa. 377p

BARROSO, G. M.; PEIXOTO, A. L.; COSTA, C. G.; ICHASO, C. L. F.; GUIMARÃES, E. F.& LIMA, H. C. 1986

Sistemática de Angiospermas do Brasil. 3º Vol.. UFV ed., Viçosa. 326p

BARROSO, G. M.; ICHASO, C. L. F.; COSTA, C. G. & PEIXOTO, A. L.; 2002.

Sistemática de sil. 1º Vol. 2ª Ed., UFV ed., Viçosa. 309p

CUTTER, E. G, Anatomia vegetal parta II: órgãos. São Paulo: ROCA, 2ª Ed. 1987, 336p.

CUTTER, E.G., Anatomia vegetal parte I: células e tecidos. São Paulo: ROCA, 2ª Ed. 1986, 304p

MARCOS FILHO, J. Fisiologia de sementes de plantas cultivadas. Piracicaba: FEALQ. 2005, 495p.

SOUZA, L.A. DE. 2003. Morfologia e Anatomia Vegetal: célula, tecidos, órgãos e plântula. Grossa. 258p.

CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS PARA A CARREIRA DO MAGISTÉRIO SUPERIOR

CLASSE: Adjunto

REGIME DE TRABALHO: Dedicação Exclusiva

ÁREA DE CONHECIMENTO OBJETO DO CONCURSO: Fisiologia Vegetal

TITULAÇÃO MÍNIMA EXIGIDA: Graduado em Agronomia com Doutorado em Fisiologia Vegetal ou Agronomia, Fitotecnia ou Produção Vegetal na área objeto do concurso

NÚMERO DE VAGAS: 01 vaga

COMISSÃO EXAMINADORA

Dr. Kilson Pinheiro LopesUniversidade Federal de Campina GrandePresidente
Dr. Antonio Lucineudo de Oliveira FreireUniversidade Federal de Campina GrandeTitular
Drª Silvanda de Melo SilvaUniversidade Federal da ParaíbaTitular
Dr. Leonardo Pessoa FélixUniversidade Federal da ParaíbaSuplente
Dr. Éder Ferreira ArrielUniversidade Federal de Campina GrandeSuplente
Dr. Mauro Nóbrega da CostaUniversidade Federal da Paraíba Suplente

PROGRAMA

1. A célula vegetal

2. Relações hídricas

3. Fotomorfogênese em plantas

4. Fisiologia do estresse

5. Metabolismo do carbono

6. O controle do florescimento

7. Respiração e metabolismo de lipídeos

8. Crescimento e desenvolvimento

9. Metabolismo secundário e defesa vegetal

10. Fisiologia da germinação

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

RAIZ, L.; ZEIGER, T. Plant physiology. New York: The Benjamin/Cumming Publishing Company. 1991, 558p.

KERBAUY, G.B. Fisiologia Vegetal. São Paulo: Editora Guanabara Koogan S.A.. 2004, 452p.

PAIVA, R.; OLIVEIRA, L.M. Fisiologia e Produção Vegetal: Editora UFLA, 2006, 104p.

PRADO, C.H. B. de A.; CASALI, C.A. Fisiologia Vegetal: práticas em relações hídricas, fotossíntese e nutrição mineral. Barueri, São Paulo: Manole, 2006, 448p.

FERREIRA, A.G.; BORGHETTI, F. Germinação: do básico ao aplicado. Porto Alegre: Artmed. 2004, 323p.

BARCELO, J; NICOLAS, G; SABAIER, B e SANCHEZ, R. Fisiologia Vegetal. Madrid Ediciones 1992.

CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS PARA A CARREIRA DO MAGISTÉRIO SUPERIOR

CLASSE: Adjunto

REGIME DE TRABALHO: Dedicação Exclusiva

ÁREA DE CONHECIMENTO OBJETO DO CONCURSO: Estatística

TITULAÇÃO MÍNIMA EXIGIDA: Graduado em qualquer curso de Engenharia, ou Estatística, Bacharelado ou Licenciatura em Matemática com Doutorado em Estatística, Matemática, Agronomia, Zootecnia, Engenharia Florestal ou Recursos Naturais

NÚMERO DE VAGAS: 01 vaga

COMISSÃO EXAMINADORA

Dr. Olaf Andréas BakkeUniversidade Federal de Campina GrandePresidente
Drª Michelli Karinne Barros da SilvaUniversidade Federal de Campina GrandeTitular
Dr. Edwirde Luiz SilvaUniversidade Federal da ParaíbaTitular
Dr. Kátia Elizabete GaldinoUniversidade Federal da ParaíbaSuplente
Dr. Francisco Antônio Moraes da SilvaUniversidade Federal de Campina GrandeSuplente
Dr. Aderbal Marcos de AzevedoUniversidade Federal da Paraíba Suplente

PROGRAMA

1 - Tabelas, Gráficos, Medidas de Posição e Medidas de Dispersão

2 - Distribuição Binomial e de Poisson: teoria e prática

3 - Distribuição Normal e ‘t' de Student - teoria e prática

4 - Teoria da correlação e regressão linear simples

5 - Teste "t" para médias e diferenças de médias, e teste do quiquadrado

6 - Princípios básicos da experimentação e delineamento inteiramente casualizado

7 - Testes de comparação múltipla de médias experimentais

8 - Delineamento em blocos ao acaso com e sem parcela(s) perdidas

8 - Experimentos fatoriais

9 - A técnica do confundimento

10 - Delineamento em parcelas sub-divididas e procedimentos para a aplicação dos testes de comparação de médias.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

BANZATO, D. A , e KRONKA, S. N. Experimentação agrícola. Jaboticabal: FUNEP, 1989.

BRITO, D. P. S. Curso de Estatística Experimental. Itaguaí: Ed. UFRRJ, 1970.

COCHRAN, W.G. E COX, G.M. Experimental Designs. 2 ª ed. New York: John Wiley, 1957.

PIMENTEL GOMES, F. Curso de Estatística Experimental. 13ª. Edição. São Paulo: Nobel, 1990.

FERREIRA, P. V. Estatística Experimental Aplicada à Agronomia. Maceió: EDUFAL, 1991.

BUSSAB, WILTON O. E MORETTIN, PEDRO A, Estatística Básica, - São Paulo, Atual

CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS PARA A CARREIRA DO MAGISTÉRIO SUPERIOR

CLASSE: Adjunto

REGIME DE TRABALHO: Dedicação Exclusiva

ÁREA DE CONHECIMENTO OBJETO DO CONCURSO: Física

TITULAÇÃO MÍNIMA EXIGIDA: Graduado em qualquer curso de Engenharia, Bacharel ou Licenciado em Física com Doutorado na área objeto do concurso

NÚMERO DE VAGAS: 02 vagas

COMISSÃO EXAMINADORA

Dr. Gilmar Trindade de AraújoUniversidade Federal de Campina GrandePresidente
Dr. Aécio Ferreira de LimaUniversidade Federal de Campina GrandeTitular
Dr. Eládio José de Góes BrennandUniversidade Federal da ParaíbaTitular
Drª Analice Rodrigues SobreiraUniversidade Federal da ParaíbaSuplente
Drª Geusa Araújo MarquesUniversidade Federal de Campina GrandeSuplente
Drª Daisy Martins de AlmeidaUniversidade Federal da Paraíba Suplente

PROGRAMA

1 - Cinemática do ponto material em uma duas e três dimensões.

2 - Princípios da Dinâmica: Forças em equilíbrio; A s leis de Newton; Conservação do momento.

3 - Trabalho e Energia Mecânica.

4 - Gravitação: Newton e a Lei da Gravitação Universal,atração gravitacional de uma distribuição esfericamente simétrica de massa, massa reduzida, energia potencial para um sistema de partículas.

5 - Calor e primeira lei da Termodinâmica.

6 - A segunda lei da Termodinâmica.

7 - Ondas: ondas em uma dimensão, equação das ondas das cordas vibrantes; intensidade e interferência de ondas.

8 - A lei de Coulomb: carga elétrica, condutores e isolantes, princípio da superposição, carga elementar.

9 - Campo Elétrico: campo elétrico, cálculo do Campo elétrico, Linhas de força, fluxo e lei de Gauss.

10 - Campo Magnético: A definição de B, Força magnética, O efeito Hall.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

R. RESNIK E D. HALLIDAY. Física. Rio de Janeiro: LTC, 1996.

ALONSO, M.; FINN,E.J. Física- Um Curso Universitário. 1. São Paulo: Edgard Blucher, 1972.

NUSSENSVEIG, H.M. Curso de Física Básica. São Paulo: Edgard Blucher, 1996.

CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS PARA A CARREIRA DO MAGISTÉRIO SUPERIOR

CLASSE: Adjunto

REGIME DE TRABALHO: Dedicação Exclusiva

ÁREA DE CONHECIMENTO OBJETO DO CONCURSO: Microbiologia, Bioquímica e Qualidade do Solo

TITULAÇÃO MÍNIMA EXIGIDA: Graduado em Agronomia ou Engenharia Florestal, com Doutorado em Agronomia

NÚMERO DE VAGAS: 01 vaga

COMISSÃO EXAMINADORA

Drª Patrícia Carneiro SoutoUniversidade Federal de Campina GrandePresidente
Dr. Diércules Rodrigues dos SantosUniversidade Federal de Campina GrandeTitular
Dr. Roberto Wagner Cavalcanti RaposoUniversidade Federal da ParaíbaTitular
Dr. Adailson Pereira de SouzaUniversidade Federal da ParaíbaSuplente
Dr. José Romilson Paes de MirandaUniversidade Federal de Campina GrandeSuplente
Dr. Rivaldo Vital dos SantosUniversidade Federal da Paraíba Suplente

PROGRAMA

1. Matéria orgânica do solo: avaliação e importância agrícola.

2. Fatores ambientais que afetam os microrganismos do solo.

3. Contaminação do solo por metais pesados e Fitorremediação.

4. Bioindicadores da qualidade dos solos.

5. Metabolismo e processos microbianos no solo.

6. Biomassa microbiana e ciclagem de nutrientes.

7. Vermicomposto e compostagem.

8. Micorrizas na agricultura.

9. Fixação biológica do nitrogênio.

10. Resíduos orgânicos no solo e os impactos ambientais.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

ARAÚJO, R.S.; HUNGRIA, M. Microrganismos de Importância Agrícola. Brasília, EMBRAPA/SPI, 1994. 236p.

CARDOSO, E.J.B.N.; TSAI,S.M.; NEVES, M.C.P. Microbiologia do Solo. Campinas, Sociedade Brasileira de ciência do Solo, 1992. 360p.

LANDGRAF, M.D.; MESSIAS, R.A. & REZENDE, M.O.O. A importância ambiental da vermicompostagem: vantagens e aplicações. São Carlos: RIMA, 2005. 106p.

MENDONÇA, E. de S & MATOS, E.S. Matéria orgânica do solo: métodos de análises. Viçosa:UFV, 2005. 107p.

MOREIRA, M.F.; SIQUEIRA, J.O. Microbiologia e Bioquímica do Solo. Lavras, UFLA, 2006, 729p.

SANTOS, G.S & CAMARGO, F.A.O. Fundamentos da matéria orgânica do solo: ecossistemas tropicais e subtropicais. Porto Alegre: GENESIS, 1999. 491p.

SIQUEIRA, J.O.; MOREIRA, F.M.S. de; GRISI, B.M.; HUNGRIA, M.; ARAÚJO, R.S. Microrganismos e Processos Biológicos do Solo: Perspectiva Ambiental. Brasília: EMBRAPA/SPI, 1994. 142p.

SIQUEIRA, J.O. Avanços em Fundamentos e Aplicação de Micorriza. UFLA/DCS/DCF. Lavras, 1996. 260p.

SIQUEIRA, J.O. Inter-relação, Biologia do Solo e nutrição de plantas. Lavras: UFLA/DCS. 1999. 218p.

PAUL, E.A.; CLARK, F.E. Soil Microbiology and Biochemistry. New York, Academic Press. 1996. v.1. 340p.

CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS PARA A CARREIRA DO MAGISTÉRIO SUPERIOR

CLASSE: Adjunto

REGIME DE TRABALHO: Dedicação Exclusiva

ÁREA DE CONHECIMENTO OBJETO DO CONCURSO: Mineralogia, Química, Gênese e Classificação dos Solos

TITULAÇÃO MÍNIMA EXIGIDA: Graduado em Agronomia ou Engenharia Florestal, com Doutorado em Agronomia

NÚMERO DE VAGAS: 01 vaga

COMISSÃO EXAMINADORA

Dr. José Romilson Paes de MirandaUniversidade Federal de Campina GrandePresidente
Dr. Rivaldo Vital dos SantosUniversidade Federal de Campina GrandeTitular
Dr. Djail SantosUniversidade Federal da ParaíbaTitular
Dr. Atônio Amador de SousaUniversidade Federal da ParaíbaSuplente
Dr. Ivandro de França SilvaUniversidade Federal de Campina GrandeSuplente
Dr. Diércules Rodrigues dos SantosUniversidade Federal da Paraíba Suplente

PROGRAMA

1- Mineralogia dos solos

2 - Fatores e processos de formação do solo

3 - Identificação de argilominerais

4 - Horizontes diagnósticos

5 - Descrição morfológica do perfil do solo

6 - Origem das cargas do solo

7 - Atributos químicos do solo

8 - Sistema Brasileiro de Classificação de Solos

9 - Atributos físicos do solo

10 - Atributos diagnósticos de solos

11 - Processos geológicos internos e externos

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

BERTONI, J.; LOMBARDI NETO, F. Conservação do Solo. São Paulo: Ícone, 1990. 355 p.

EMBRAPA. Centro Nacional de Pesquisa de Solos (Rio de Janeiro-RJ). Sistema Brasileiro de Classificação de Solos. Rio de Janeiro: EMBRAPA Solos, 1999. 412 p.

KIEHL, E.J. Manual de Edafologia: Relações Solo-Água. São Paulo, Ceres, 1979. 262p.

LEPSCH, I. Formação e conservação dos solos. São Paulo: Oficina de Textos, 2002. 178p.

MONIZ, A.C. Elementos de Pedologia. Rio de Janeiro, Livros Técnicos e Científicos, 1979. 475p.

POPP, J.H. Geologia Geral. 5 ed. Rio de Janeiro: LTC, 1998. 376 p.

RESENDE, M. Mauro et. al. Pedologia: base para distinção de ambiente. 5 ed. Lavras:UFLA, 2007. 322p. il.

RESENDE, M.; CURI; N.; KER, J.C.;REZENDE, S.B.de. Mineralogia de solos brasileiros:interpretações e aplicações. Lavras: Editora UFLA, 2005. 192p.

SCHNEIDER, P. KLAMT & GIASSON, E. Morfologia do solo: subsídios para caracterização e interpretação de solos a campo. Guaíba: Agrolivros, 2007. 72p.

TROEH, F.R. & THOMPSON, L.M. Solos e fertilidade do solo. 6 ed. São Paulo:ANDREI, 2007.71 8p.

CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS PARA A CARREIRA DO MAGISTÉRIO SUPERIOR

CLASSE: Adjunto

REGIME DE TRABALHO: Dedicação Exclusiva

ÁREA DE CONHECIMENTO OBJETO DO CONCURSO: Química

TITULAÇÃO MÍNIMA EXIGIDA: Graduado em Química, Engenharia Química ou Química Industrial com Doutorado em Química, ou em Engenharia Química, ou Engenharia de Processos

NÚMERO DE VAGAS: 02 vagas

COMISSÃO EXAMINADORA

Dr. Vimário Simões SilvaUniversidade Federal de Campina GrandePresidente
Dr. Carlos Davdson PinheiroUniversidade Federal de Campina GrandeTitular
Dr. Ademir Oliveira da SilvaUniversidade Federal da ParaíbaTitular
Drª Célia Regina DinizUniversidade Federal da ParaíbaSuplente
Dr. André FiquenniUniversidade Federal de Campina GrandeSuplente
Dr. Vicente Queiroga NetoUniversidade Federal da Paraíba Suplente

PROGRAMA

1 - Mecanismo das reações orgânicas

2 - Isomeria plana e espacial

3- Teoria ácido-base

4- Ligação iônica

5 - Ligação covalente

6 - Cinética química

7 - Leis da termodinâmica

8 - Estudo dos gases

9 - Equilíbrio iônico

10 - Volumetria de neutralização

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

BROWN, T. L. et all., Química a Ciência Central. 9ª ed., São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2005.

BRADY, J. E., HUMISTON, G. E. Química Geral. 2a ed. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos S.A., 1992.

RUSSEL, J. B. Química Geral. Makron Books do Brasil Editora ltda. 2a ed. 1994.

MAHAN,B.H. Química: um Curso Universitário. São Paulo: Editora Edgard Blucher Ltda, 1970.

VOGEL, A. I. et al. Química Analítica Quantitativa. 5ª edição. Rio de Janeiro: LTC, 1992.

OHLWEILER, O. A. Química Analítica Quantitativa. 3ª edição. Rio de Janeiro: LTC, 1982.

ALINGER, N.L. Química Orgânica. Rio de Janeiro: Guanabara Dois, 1978.

SOLOMONS, T.W.G. Química Orgânica. Rio de Janeiro: LTC, 2002.

CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS PARA A CARREIRA DO MAGISTÉRIO SUPERIOR

CLASSE: Adjunto

REGIME DE TRABALHO: Dedicação Exclusiva

ÁREA DE CONHECIMENTO OBJETO DO CONCURSO: Cálculo

TITULAÇÃO MÍNIMA EXIGIDA: Graduado em qualquer curso de engenharia, bacharelado ou licenciatura em matemática com Doutorado em Matemática, Estatística, Agronomia, Zootecnia, Engenharia Florestal ou Recursos Naturais

NÚMERO DE VAGAS: 02 vagas

COMISSÃO EXAMINADORA

Dr. Severino Horácio da SilvaUniversidade Federal de Campina GrandePresidente
Dr. Marco Aurélio Soares SoutoUniversidade Federal de Campina GrandeTitular
Dr. Osmundo Alves de LimaUniversidade Federal da ParaíbaTitular
Dr. Vandenberg Lopes VieiraUniversidade Federal da ParaíbaSuplente
Dr. Antônio Amador de SousaUniversidade Federal de Campina GrandeSuplente
Dr. Antônio José da SilvaUniversidade Federal da Paraíba Suplente

PROGRAMA

1 - Limites

2 - Derivada

3 - Integral

4 - Seqüências e Séries Numéricas

5 - Séries de Potência

6 - Derivadas Parciais

7 - Multiplicadores de Lagrange

8 - Integrais Duplas e Triplas

9 - Espaços Euclideanos, Produto Interno e Produto Vetorial, e Produto Misto

10 - Espaços Vetoriais

11- Transformações Lineares

12 - Instrumento gráficos e seu uso

13 - Geometria gráfica

14 - Desenho e esboço em perspectiva

15 - Mapas e topografia

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

THOMAS, G. B. Cálculo. Décima Edição. Addison Wesley, São Paulo, 2002.

MUNEM/FOULIS, Cálculo, Editora Guanabara Dois.

SWOKOWSKI, E. Cálculo Com Geometria Analítica, Makron Books do Brasil Editora Ltda, 1995.

BOULOS, PAULO E ABUD, ZARA I. Cálculo diferencial e Integral, Makron Books do Brasil Editora Ltda, 2000.

GUIDORIZZI, H. L., Um Curso de Cálculo, 5ª. Edição, LTC - Livros Técnicos e Científicos Editora, 2002.

LEITHOLD, LOUIS, Cálculo com Geometria Analítica, Ed.Harbra.

ÁVILA, GERALDO. Cálculo das funções de uma variável, Volume 2, 7ª. Edição, LTC - Livros Técnicos e Científicos Editora, 2004.

CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS PARA A CARREIRA DO MAGISTÉRIO SUPERIOR

CLASSE: Adjunto

REGIME DE TRABALHO: Dedicação Exclusiva

ÁREA DE CONHECIMENTO OBJETO DO CONCURSO: Engenharia Rural

TITULAÇÃO MÍNIMA EXIGIDA: Graduado em Agronomia, Engenharia Agrícola, Engenharia Civil ou Engenharia Florestal com Doutorado em Agronomia, ou Engenharia Agrícola na área objeto do concurso

NÚMERO DE VAGAS: 02 vagas

COMISSÃO EXAMINADORA

Dr. José Wallace Barbosa do NascimentoUniversidade Federal de Campina GrandePresidente
Dr. Antonio Amador de SousaUniversidade Federal de Campina GrandeTitular
Drª Mário Monteiro RolimUniversidade Federal da ParaíbaTitular
Dr. Alexandre José Soares MináUniversidade Federal da ParaíbaSuplente
Drª Joédla Rodrigues de LimaUniversidade Federal de Campina GrandeSuplente
Dr. Antônio Almeida LealUniversidade Federal da Paraíba Suplente

PROGRAMA

1- O Desenho técnico aplicado às ciências agrárias

2 - Planimetria e Altimetria

3 - Interação da radiação eletromagnética com culturas agrícolas

4 - Componentes de um Sistema de Informações Geográficas

5 - Hidrometria

6 - Perdas da carga em condutos abertos e fechados

7 - Planejamento arquitetônico das instalações rurais

8 - Conforto climático nas instalações rurais

9 - Potência para a agricultura no semi-árido brasileiro

10 - Uso racional de máquinas e equipamentos nas atividades agropecuárias

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

MONTENEGRO, G. A. Desenho Arquitetônico, 2 ed. São Paulo: Edgard Blucher Ltda. 1992.

OBERG, L. Desenho Arquitetônico, 22 ed. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico S/A, 1979.

PRÍNCIPE JR, A. R. Noções de Geometria Descritiva, 7ed. São Paulo: Nobel.

BORGES, A. C. Topografia. São Paulo: Edgard Blucher. 1977.

CARNEIRO, O. Construções Rurais. 12.ed. São Paulo: Nobel, 1985. 719 p.

COMASTRI, J. A. Topografia: planimetria. 2.ed. Viçosa, UFV: Imprensa Universitária, 1992. 336p.

COMASTRI, J. A. & TULER, J. C. Topografia: altimetria. 2.ed. Viçosa, UFV: Imp. Universitária, 1990. 175p.

GARCIA, G. J. & PIEDADE, G. C. R. Topografia aplicada às ciências agrárias. São Paulo: Nobel, 1983. 257p.

ESPARTEL, L. Curso de Topografia. Porto Alegre: Globo, 1970.

FABICHAK, I. Pequenas Construções Rurais. São Paulo: Nobel. 1981, 119p.

FERREIRA, R. A. Melhor produção com melhor ambiente. São Paulo: Aprenda Fácil, 2005.

BAÊTA, F. C. & SOUSA, C. F. Ambiência em edificações rurais- conforto animal. Viçosa: UFV. 1997.

BERETTA, C. C. Tração animal na agricultura. São Paulo: Nobel, 1988, 103p.

PEREIRA, M. F. Construções Rurais. São Paulo: Nobel, 1986. 331 p.

MIALHE, L. G. Máquinas motoras na agricultura. São Paulo, EPU-EDUSP, vol. 1 e 2, 1980.

SAAD, O. Máquinas e técnicas de preparo inicial do solo. 2ª Reimp. São Paulo: Nobel, 1989. 98p.

SAAD, O. Seleção do Equipamento Agrícola. 4.ed. São Paulo: Livraria Nobel S/A, 1983. 126p.

CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS PARA A CARREIRA DO MAGISTÉRIO SUPERIOR

CLASSE: Adjunto

REGIME DE TRABALHO: Dedicação Exclusiva

ÁREA DE CONHECIMENTO OBJETO DO CONCURSO: Comunicação, Sociologia e Extensão Rural; Direito e Legislação Ambiental; Política Agrícola
TITULAÇÃO MÍNIMA EXIGIDA: Graduado em Ciências Sociais, Ciências Sociais Aplicadas, Ciências Agrárias e áreas afins com doutorado na área objeto do concurso.

NÚMERO DE VAGAS: 01 vaga

COMISSÃO EXAMINADORA

Drª Ramonildes Alves GomesUniversidade Federal de Campina GrandePresidente
Dr. Luis Henrique CunhaUniversidade Federal de Campina GrandeTitular
Dr Genaro IennoUniversidade Federal da ParaíbaTitular
Dr Belarmino Mariano NetoUniversidade Federal da ParaíbaSuplente
Dra Mércia Rangel BatistaUniversidade Federal de Campina GrandeSuplente
Drª Ghislaine DuqueUniversidade Federal da Paraíba Suplente

PROGRAMA

1. A sociologia rural e a compreensão dos espaços rurais

2. Desenvolvimento rural e políticas públicas

3. A diversidade da agricultura familiar

4. Dinâmicas agrárias e modernização da agricultura no Brasil

5. Ruralidade e desenvolvimento territorial

6. Políticas ambientais no Brasil

7. Sociedade e natureza

8. Risco e mudança ambiental

9. A relação entre saber técnico e saber popular: desafios metodológicos na prática de extensão

10. Extensão rural: agronegócio e agricultura familiar

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

ANDRADE, Manuel Correia de. O Brasil e a Questão Agrária, Recife. Ed. Universitária da UFPE, 2002.

CARNEIRO, M. J. Camponeses, agricultores e pluriatividade. Rio de Janeiro: Contra Capa, 1998.

CUNHA, S. B e GUERRA, A. J. T. A (org). Questão Ambiental: diferentes abordagens. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2003.

ECHEVERI, Rafael e RIBEIRO, M. P.). Ruralidade, Territorialidade e Desenvolvimento Sustentável. Brasília: IICA, 2002.

LEFF, H. Ecologia política e saber ambiental. In: Racionalidade ambiental: a reapropriação social da natureza. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006.

LENZI, Cristian Luis. Sociologia ambiental: risco e sustentabilidade na modernidade. Bauru, SP: Edusc, 2006.

PRADO JR. Caio. A questão agrária no Brasil. S. Paulo, Brasiliense, 1979.

SCHNEIDER, Sérgio. A Diversidade da Agricultura Familiar. Porto Alegre: Editora UFRGS. 2006.

SILIPRANDI, Emma. Desafios para a Extensão Rural: o social na transição agroecológica. Revista Agroecológica e Desenvolvimento Rural Sustentável. Porto Alegre, v.3, no. 3, jul/set 2002 <disponível na internet>

WANDERLEY, Maria de Nazareth Baudel. A emergência de uma nova ruralidade nas sociedades modernas avançadas: o "rural" como espaço singular e ator coletivo. Estudos Sociedade e Agricultura. Rio de Janeiro, (15): 69-129, oct, 2000.

CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS PARA A CARREIRA DO MAGISTÉRIO SUPERIOR

CLASSE: Adjunto

REGIME DE TRABALHO: Dedicação Exclusiva

ÁREA DE CONHECIMENTO OBJETO DO CONCURSO: Genética e Melhoramento de Plantas

TITULAÇÃO MÍNIMA EXIGIDA: Graduado em Agronomia ou Ciências Biológicas, com Doutorado em Agronomia, Fitotecnia, Agricultura ou Produção Vegetal, na área objeto do concurso

NÚMERO DE VAGAS: 01 vaga

COMISSÃO EXAMINADORA

Dr. Eder Ferreira ArrielUniversidade Federal de Campina GrandePresidente
Dr. Mauro Nóbrega da CostaUniversidade Federal de Campina GrandeTitular
Drª Maria das Graças Veloso marinhoUniversidade Federal da ParaíbaTitular
Dr. João Luís da Silva FilhoUniversidade Federal da ParaíbaSuplente
Drª Caciana Cavalcanti CostaUniversidade Federal de Campina GrandeSuplente
Dr. Kilson Pinheiro LopesUniversidade Federal da Paraíba Suplente

PROGRAMA

1 - Genética Mendeliana

2 - Genética de populações

3 - Genética quantitativa

4 - Alelismo múltiplo

5 -Sistemas reprodutivos das plantas cultivadas

6 - Métodos de melhoramento de populações autógamas

7 - Métodos de melhoramento de populações alógamas

8 - Técnicas de cultivo "in vitro"

9 - Transformação genética de plantas

10 - Marcadores moleculares

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

BORÉM, A. Melhoramento de plantas. 2 ed. Viçosa: Universidade Federal de Viçosa, 1998, 453p.

PINTO, R.J.B. Introdução ao melhoramento genético das plantas. Maringá: Editora UEM, 1995. 275p.

RAMALHO, M.A.P.; SANTOS, J.B. dos; PINTO, C.A.B.P. Genética na agropecuária. Lavras: UFLA, 2000. 472p.: il.

RONZELLI JÚNIOR, P. Melhoramento genético de plantas. Curitiba, 1996. 219p.

TORRES, A. C.; CALDAS, L. S.; BUSO, J. A. Cultura de tecidos e transformação genética de plantas. Brasília, DF: Embrapa produção de informação. 1998, v.1, 509p.

TORRES, A. C.; CALDAS, L. S.; BUSO, J. A. Cultura de tecidos e transformação genética de plantas. Brasília, DF: Embrapa produção de informação. 1999, v.2, p.517-864.

VIANA, J.M.S.; CRUZ, C.D.; BARROS, E.G. Genética: volume 1 - fundamentos. Viçosa: Editora UFV, 2001. 254p.

CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS PARA A CARREIRA DO MAGISTÉRIO SUPERIOR

CLASSE: Adjunto

REGIME DE TRABALHO: Dedicação Exclusiva

ÁREA DE CONHECIMENTO OBJETO DO CONCURSO: Silvicultura

TITULAÇÃO MÍNIMA EXIGIDA: Graduado em Agronomia ou Engenharia Florestal com Doutorado em Agronomia ou Engenharia Florestal

NÚMERO DE VAGAS: 01 vaga

COMISSÃO EXAMINADORA

Drª Caciana Cavalcanti CostaUniversidade Federal de Campina GrandePresidente
Drª Assíria Maria Ferreira da NóbregaUniversidade Federal de Campina GrandeTitular
Dr. Leonaldo Alves de AndradeUniversidade Federal da ParaíbaTitular
Drª Ivonete Alves BakkeUniversidade Federal da ParaíbaSuplente
Dr. Eder Ferreira ArrielUniversidade Federal de Campina GrandeSuplente
Drª Ana Lícia Patriota FelicianoUniversidade Federal da Paraíba Suplente

PROGRAMA

1 - Dendrologia e importância silvicultural.

2 - Planejamento de viveiro florestal e produção de mudas

3 - Formação e Manejo de povoamentos florestais.

4 - Práticas silviculturais: Podas e Desbastes

5 - Dinâmica das florestas nativas.

6 - Sistemas silviculturais aplicados à produção sustentada em florestas naturais.

7 - Impacto Ambiental e Recuperação de Áreas degradadas

8 - Ecossistemas florestais e suas potencialidades ecológicas e econômicas

9 - Regeneração natural

10 - Noções básicas de dendrometria: DAP, altura, volume, fator de forma, área basal, cubagem.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

AGUIAR, I.B.; PINÂ-RODRIGUES, F.C.M. FIGLIOLA, M.B. Sementes Florestais tropicais. Brasília: ABRATES, 1993. 350p.

GALVÃO, A.P. M. (Org.) Reflorestamento de propriedades rurais para fins Produtivos e Ambientais: um guia para ações municipais e regionais. Colombo: EMBRAPA, 2000. 351 p.

GOMES, J.M. Viveiros florestais. Viçosa: Departamento de Engenharia Florestal - UFV, 1989. 63p (apostila)

LAMPRECHT, H. Silvicultura nos trópicos: ecossistemas florestais e receptivas espécies arbóreas - possibilidadese métodos de aproveitamento sustentado. Eschborn: GTZ. 1990. 343p.

MARCHIORI, J.N.C. Elementos de dendrologia. Santa Maria:Ed. UFSM, 1995. 163p.

MIRANDA FLOR, H. Florestas tropicais: como intervir sem devastar. São Paulo, ícone, 1985. 1 80p.

NOVAES, A. B. et. al. Reflorestamento no Brasil. Vitória da Conquista- BA, UESB, 1992. 176p.

Campos, J.C.C.; Leite, H.G. 2002. Mensuração florestal. Viçosa: Editora UFV.

RIBEIRO, N.; SITOE, A.A.; GUEDES, B.S.: STAISS, C. Manual de Silvicultura tropical. Moçambique: FAO/Universidade Eduardo Mondlane. 2002. 130p.

VEIGA, R.A. de. A. Dendrometriae Inventário Florestal. Botucatu-SP, Fundação de estudos e Pesquisas agrícolas e florestais, 1984, 108p. (Boletim didático, 1).

CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS PARA A CARREIRA DO MAGISTÉRIO SUPERIOR

CLASSE: Adjunto

REGIME DE TRABALHO: Dedicação Exclusiva

ÁREA DE CONHECIMENTO OBJETO DO CONCURSO: Microbiologia

TITULAÇÃO MÍNIMA EXIGIDA: Graduado em Agronomia ou Ciências Biológicas, com Doutorado em Agronomia na área objeto do concurso

NÚMERO DE VAGAS: 01 vaga

COMISSÃO EXAMINADORA

Drª Márcia Michelle de Queiroz AmbrósioUniversidade Federal de Campina GrandePresidente
Dr. Diércules Rodrigues dos SantosUniversidade Federal de Campina GrandeTitular
Dr. Patrício Borges MaracajáUniversidade Federal da ParaíbaTitular
Dr. Gilvan José Campelo dos SantosUniversidade Federal da ParaíbaSuplente
Drª Selma Rogéria de Carvalho NascimentoUniversidade Federal de Campina GrandeSuplente
Dr. Egberto AraújoUniversidade Federal da Paraíba Suplente

PROGRAMA

1 - Princípios e técnicas de cultivo e manipulação de microrganismos.

2 - Citologia bacteriana.

3 - Fisiologia microbiana.

4 - Ecologia e controle de microrganismos.

5 - Noções de virologia.

6 - Introdução ao estudo dos fungos.

7 - Mecanismos de infecção dos microrganismos.

8 - Microbiologia do solo, água, ar e alimentos.

9 - Biotecnologia microbiana.

10 - Diagnóstico laboratorial em microbiologia.

11 - Bactérias promotoras do crescimento em plantas.

12 - Metabolismo microbiano.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

BLACK, J.G. Microbiologia: Fundamentos e Perspectiva. Guanabara Koogan, 4a ed. 2002. 829p.

CARDOSO, E.J.B.N.; TSAI, S.M.; NEVES, M.C.P. Microbiologia do Solo. Campinas: Soc. Bras. De Ciência do Solo. 1992. 320p.

PELCZAR Jr., M. J.; CHAN, E .C. S.; KRIEG, N. R. Microbiologia: Conceitos e Aplicações. vol. 1 e 2, 2ª edição. 1996.

SIQUEIRA, J. O., et al. Microrganismos e Processos Biológicos do Solo: Perspectiva Ambiental. EMBRAPA, Brasília, 1994, 142 p.

STROHL, W.A.; ROUSE, H.; FISHER, B.D. Microbiologia Ilustrada. Artmed. 2004. 531p.

TORTORA, G. J.; FUNKE, B.R.; CASE, C.L. Microbiologia. Artmed. 8. ed. 2005. 894p.

TRABULSI, L. R..; ALTERTHUM, F.; GOMPERTZ, O. F.; CANDEIAS, J. A. N. Microbiologia. Atheneu. 4ª Ed. 2004. 718p.

MOREIRA, F.M.S. e SIQUEIRA, J.O. Microbiologia e Bioquímica do Solo. Ed. MOREIRA, F.M.S. e SIQUEIRA, J.O. Lavras, UFLA, 2002. 626 p.

CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS PARA A CARREIRA DO MAGISTÉRIO SUPERIOR

CLASSE: Adjunto

REGIME DE TRABALHO: Dedicação Exclusiva

ÁREA DE CONHECIMENTO OBJETO DO CONCURSO: Zootecnia

TITULAÇÃO MÍNIMA EXIGIDA: Graduado em Zootecnia ou Agronomia com Doutorado em Zootecnia

NÚMERO DE VAGAS: 01 vaga

COMISSÃO EXAMINADORA

Dr. Aderbal Marcos de AzevêdoUniversidade Federal de Campina GrandePresidente
Dr. Marcílio Fontes CézarUniversidade Federal de Campina GrandeTitular
Dr. Ariosvaldo Nunes de MedeirosUniversidade Federal da ParaíbaTitular
Dr. Severino Gonzaga NetoUniversidade Federal da ParaíbaSuplente
Dr. Olaf Adreas BakkeUniversidade Federal de Campina GrandeSuplente
Dr. Jacob Silva SoutoUniversidade Federal da Paraíba Suplente

PROGRAMA

1 - Introdução à Zootecnia

Conceito: Pecuária e Zootecnia; Introdução aos mais importantes índices zootécnicos; Regiões pastoris do Brasil; Panorâmica atual da realidade Pecuária Brasileira;

2 - Formação, manejo e recuperação das pastagens.

3 - Noções de raça das principais espécies domésticas.

5 - Produção e Conservação de forragem.

6 - Avaliação química bromatológica de alimentos.

7 - Manejo produtivo e reprodutivo de bovinos. 9 - Adaptação animal: morfologia, fisiologia e meio ambiente.

8 - Manejo Produtivo e Reprodutivo de Aves.

9 - Manejo Produtivo e Reprodutivo de Suínos.

10 - Nutrição de ruminantes e monogástricos.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

ANDRIGUETTO, J.M. Nutrição Animal 1: As bases e os fundamentos da nutrição animal. São Paulo: Nobel, 2002. 425p.

BERTECHINI, A.G. Nutrição de Monogástricos. UFLA / FAEPE, Lavras. 1997. 255p.

CORSI, M.; NASCIMENTO JÚNIOR, D. do. Princípios de Fisiologia e Morfologia de Plantas Forrageiras Aplicados no Manejo das Pastagens. In: Pastagens - Fundamentos da Exploração Racional. Fealq. P 15 - 47, 1994.

DUKES, H. H. Fisiologia dos animais domésticos. 11ª ed. Ed. Guanabara Koogan S. A. Rio de Janeiro, 1996. 856 p.

ENGLERT, Sergio Inácio. Avicultura: Tudo sobre raças, manejo e nutrição. 7ª ed. Guiaba, RS: Agropecuária, 1998, 238p.

MACHADO, L. C. P. As raças de suínos: exterior, julgamento, tipificação e padrões. Porto Alegre: Associação Brasileira de Criadores de Suínos, 1961. 90p.

MÜLLER, P.B. Bioclimatologia aplicada aos animais domésticos. Porto Alegre: Sulina, 1989. 262p.

OLIVEIRA, M. A. (Trad.). Alimentação dos Animais Monogástricos: suínos, coelhos e aves. São Paulo: Rocca,1999. 245p.

SILVA, D. J. & QUEIROZ, A. C. (2002). Análises de Alimentos: Métodos Químicos e Biológicos. 3 ed. - Viçosa: UFV, 235 p. (il.).

TEIXEIRA, A. S. Nutrição de ruminantes. UFLA/FAEPE, Lavras, 1992, 239 p.

REQUERIMENTO DE INSCRIÇÃO

Sr. Coordenador Administrativo da Unidade Acadêmica de Agronomia e Tecnologia de Alimentos do Centro de Ciências e Tecnologia Agroalimentar, Profo Kilson Pinheiro Lopes,

_________________________________________________, residente à rua ___________________________________________, nº _______, Bairro __________________________________, na cidade de _________________________________________________, CEP: _________________, fone: ____________________, vem requerer, a Vossa Senhoria, inscrição no Concurso Público de Provas e Títulos para Professor Adjunto, Padrão I, da Unidade Acadê­mica de Agronomia e Tecnologia de Alimentos do Centro de Ciências e Tecnologia Agroalimentar, da Universidade Federal de Campina Grande, para concorrer a uma vaga na área ___________________________________________, de acordo com o Edital Nº 001, 30 de janeiro de 2008, publicado no Diário Oficial da União em 6 de fevereiro de 2008 e disponível no endereço www.ufcg.edu.br.

Nestes Termos,

Pede Deferimento.

Pombal, __________ de __________________ de 2008.

Procurador: __________________________________________________, RG Nº _____________________, Fone para contato: _____________________________________________________________________________________

DECLARAÇÃO DE CONHECIMENTO E ACEITAÇÃO DAS NORMAS DO CONCURSO

Eu, ____________________________________________________, brasileiro (a), RG Nº ______________________, CIC Nº ______________________, DECLARO, para os devidos fins de Direito, que tenho pleno conhecimento e aceito as normas e instruções do Concurso Público de Provas e Títulos para Professor Adjunto, Padrão I, da unidade Acadêmica de Agronomia e Tecnologia de Alimentos do Centro de Ciências e Tecnologia Agroalimentar, da Universidade Federal de Campina Grande, no qual me inscrevi para concorrer a uma vaga na área _______________________________________________, conforme o Edital Nº 001, 30 de janeiro de 2008, publicado no Diário Oficial da União em 6 de fevereiro de 2008, disponível no endereço www.ufcg.edu.br.

Pombal, _______ de ___________________ de 2008.

93408

Política de Privacidade 2000-2014 PCI Concursos Telefone (11) 2122-4231