Prefeitura de Taquara - RS

PREFEITURA MUNICIPAL DE TAQUARA

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

EDITAL Nº 001/2010

Notícia:   Prefeitura de Taquara - RS reabre as inscrições e retifica edital nº 01/2010

O MUNICÍPIO DE TAQUARA, através do PREFEITO MUNICIPAL, no uso de suas atribuições, por contrato celebrado com a PONTUA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EM CONCURSOS LTDA, torna pública a abertura das inscrições e estabelece normas relativas à realização de Concurso Público, destinado a selecionar candidatos para provimento nos cargos efetivos do Quadro Permanente de Cargos, sob Regime Estatutário, conforme subitem 1.2.

1 - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

1.1 O Concurso Público consistirá da avaliação de conhecimentos, mediante a aplicação de Provas Objetivas, Práticas e Títulos, de acordo com a especificidade do cargo, em conformidade com o estabelecido neste Edital.

1.2 O Concurso Público destina-se ao preenchimento de vagas existentes dos conforme o Quadro de Cargos de Provimento Efetivo abaixo:

QUADRO 1: GERAL

CARGO

VAGAS

ESCOLARIDADE

CARGA HOR.

VENCTO INICIAL

PADRÃO

TIPO DE PROVA

Merendeira

4

Ensino Fundamental Incompleto.

40h

R$ 517,46

2

Objetiva/ Pratica

Motorista /Operador

4

Ensino Fundamental Completo e Habilitação Categoria D.

40h

R$ 722,04

6

Objetiva/ Pratica

Operário (Secretaria Distrital de Entrepelado)

3

Ensino Fundamental Incompleto.

40h

R$ 517,46

2

Objetiva/ Pratica

Operário (Secretaria Distrital da Fazenda Fialho)

3

Ensino Fundamental Incompleto.

40h

R$ 517,46

2

Objetiva/ Pratica

Operário (Secretaria Distrital de Padilha)

3

Ensino Fundamental Incompleto.

40h

R$ 517,46

2

Objetiva/ Pratica

Operário (Secretaria Distrital de Pega Fogo)

3

Ensino Fundamental Incompleto.

40h

R$ 517,46

2

Objetiva/ Pratica

Operário (Secretaria Distrital de Rio da Ilha)

3

Ensino Fundamental Incompleto.

40h

R$ 517,46

2

Objetiva/ Pratica

Operário (Secretaria Distrital de Santa Cruz da Concórdia)

3

Ensino Fundamental Incompleto.

40h

R$ 517,46

2

Objetiva/ Pratica

Operário (Secretaria Municipal de Urbanismo, Obras e Meio Ambiente)

5

Ensino Fundamental Incompleto.

40h

R$ 517,46

2

Objetiva/ Pratica

Pedreiro

1

Ensino Fundamental Incompleto.

40h

R$ 601,70

4

Objetiva/ Pratica

Agente Administrativo

10

Ensino Médio Completo.

40h

R$ 806,28

7

Objetiva

Agente de Fiscalização

1

Ensino Médio Completo.

40h

R$ 1.004,84

8

Objetiva

Agente de Fiscalização de Trânsito

1

Ensino Médio Completo.

40h

R$ 722,04

6

Objetiva

Regente

1

Curso Técnico de Música

40h

R$ 1.004,84

8

Objetiva

Técnico em Contabilidade

2

Ensino Médio Completo e Curso Especifico da Área

40h

R$ 1.570,75

10

Objetiva

Técnico em Enfermagem

9

Ensino Médio Completo, Curso de Técnico em Enfermagem e Registro no COREN

40h

R$ 806,28

7

Objetiva

Topógrafo

1

Ensino Médio Completo e Curso Técnico em Topografia ou Similar por Nível Superior

40h

R$ 722,04

6

Objetiva

Arquiteto

1

Ensino Superior e Registro no CREA

20h

R$ 1.570,75

10

Objetiva/ Títulos

Assistente Social

1

Ensino Superior e Registro no CRESS

20h

R$ 1.570,75

10

Objetiva/ Títulos

Biblioteconomista

1

Ensino Superior

20h

R$ 1.570,75

10

Objetiva/ Títulos

Biólogo

1

Ensino Superior e Registro no CRB

20h

R$ 1.570,75

10

Objetiva/ Títulos

Enfermeiro

1

Ensino Superior e Registro no COREN

40h

R$ 1.570,75

10

Objetiva/ Títulos

Engenheiro Civil

2

Ensino Superior e Registro no CREA

20h

R$ 1.570,75

10

Objetiva/ Títulos

Farmacêutico

1

Ensino Superior e Registro no CRF

20h

R$ 1.570,75

10

Objetiva/ Títulos

Jornalista

1

Ensino Superior de Comunicação Social - Jornalismo e Registro no Órgão de Classe Correspondente

20h

R$ 1.570,75

10

Objetiva/ Títulos

Médico Clínico Geral

14

Ensino Superior e Registro no CRM e CREMERS

20h

R$ 1.570,75

10

Objetiva/ Títulos

Médico Gineco/Obstetra

2

Ensino Superior, Curso de Especialização na Área, Registro no CRM e CREMERS

20h

R$ 1.570,75

10

Objetiva/ Títulos

Médico Pediatra

3

Ensino Superior, Curso de Especialização na Área, Registro no CRM e CREMERS

20h

R$ 1.570,75

10

Objetiva/ Títulos

Médico Psiquiatra

1

Ensino Superior, Curso de Especialização na Área, Registro no CRM e CREMERS

20h

R$ 1.570,75

10

Objetiva/ Títulos

Nutricionista

1

Ensino Superior

20h

R$ 1.570,75

10

Objetiva/ Títulos

Odontólogo

1

Ensino Superior e Registro no CRO

20h

R$ 1.570,75

10

Objetiva/ Títulos

Psicólogo

2

Ensino Superior

20h

R$ 1.570,75

10

Objetiva/ Títulos

Veterinário

1

Ensino Superior e Registro no CRMV

20h

R$ 1.570,75

10

Objetiva/ Títulos

QUADRO 2: MAGISTÉRIO

CARGO

VAGAS

ESCOLARIDADE

CARGA HOR.

VENCTO INICIAL

PADRÃO

TIPO DE PROVA

Professor Área II - Português

8

Ensino Superior com Licenciatura Plena

20h

R$ 846,93

A

Objetiva/ Títulos

Professor Área II - Matemática

5

Ensino Superior com Licenciatura Plena.

20h

R$ 846,93

A

Objetiva/ Títulos

Professor Área II - Ciências

7

Ensino Superior com Licenciatura Plena

20h

R$ 846,93

A

Objetiva/ Títulos

Professor Área II - Língua Inglesa

4

Ensino Superior com Licenciatura Plena

20h

R$ 846,93

A

Objetiva/ Títulos

Professor Área II - Ensino Religioso

4

Ensino Superior com Licenciatura Plena

20h

R$ 846,93

A

Objetiva/ Títulos

Professor Área II - Geografia

7

Ensino Superior com Licenciatura Plena

20h

R$ 846,93

A

Objetiva/ Títulos

Professor Área II - Historia

5

Ensino Superior com Licenciatura Plena

20h

R$ 846,93

A

Objetiva/ Títulos

Professor Área II - Educação Física

4

Ensino Superior com Licenciatura Plena

20h

R$ 846,93

A

Objetiva/ Títulos

Professor Área II - Arte

8

Ensino Superior com Licenciatura Plena

20h

R$ 846,93

A

Objetiva/ Títulos

Professor de Educação Infantil

80

Ensino Superior com Licenciatura Plena ou Curso Normal Superior, Admitida como formação Mínima à Obtida em Nível Médio, na Modalidade Normal

30h

R$ 604,95

A

Objetiva/Títulos

2. DAS VAGAS

2.1 A nomeação dos candidatos, observada a ordem de classificação final, far-se-á, pelo MUNICÍPIO DE TAQUARA durante o prazo de validade deste concurso.

3. DAS VAGAS PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA - PCD

3.1 Às pessoas com deficiência, é assegurado o direito de inscrição no presente Concurso, para os cargos cujas atribuições sejam compatíveis com a deficiência de que são portadores, num percentual mínimo de 5% (cinco por cento) das vagas para cada cargo, do total das vagas oferecidas, de acordo com o artigo 37, inciso VIII da Constituição Federal e Decreto nº 3.298, de 20/12/1999.

3.2 Caso a aplicação do percentual de que trata o item anterior resulte em número fracionado, este deverá ser elevado até o primeiro número inteiro subsequente

3.3 O candidato ao inscrever-se nesta condição, deverá escolher o cargo a que concorre e marcar a opção "Pessoas com Deficiência", bem como deverá encaminhar, via postal, até o término do período de inscrições, para o endereço da PONTUA CONCURSOS LTDA - Rua Campos Sales, 157/303 - Bairro Auxiliadora, CEP: 90.480- 030 - Porto Alegre/RS, os documentos relacionados abaixo:

a) Laudo médico (original ou cópia legível autenticada) emitido há menos de um ano atestando a espécie e o grau ou nível da deficiência, com expressa referência ao código correspondente da Classificação Internacional de Doenças - CID, bem como a provável causa da deficiência.

b) Requerimento, solicitando vaga especial, constando o tipo de deficiência e a necessidade de condição ou prova especial, se for o caso (conforme modelo Anexo V deste Edital). O pedido de condição ou prova especial, formalizado por escrito à empresa executora, será examinado para verificação das possibilidades operacionais de atendimento, obedecendo a critérios de viabilidade e de razoabilidade.

3.4 Caso o candidato não encaminhe o laudo médico e requerimento, até o prazo determinado, não será considerado como pessoa com deficiência para concorrer às vagas reservadas, não tendo direito à vaga especial, bem como à prova especial, seja qual for o motivo alegado, mesmo que tenha assinalado tal opção na Ficha de Inscrição.

3.5 Não serão considerados como deficiência os distúrbios de acuidade visual passíveis de correção simples do tipo miopia, astigmatismo, estrabismo e congêneres.

3.6 As solicitações de condições especiais, bem como de recursos especiais, serão atendidas obedecendo a critérios de viabilidade e de razoabilidade.

3.7 Os candidatos inscritos nessa condição participarão do concurso público em igualdade de condições com os demais candidatos, no que se refere às provas aplicadas, ao conteúdo das mesmas, à avaliação, aos critérios de aprovação, ao horário e local de aplicação das provas e à nota mínima exigida para todos os demais candidatos, resguardadas as condições especiais previstas na legislação própria.

3.8 Os candidatos inscritos na condição de PCD, serão submetidos a exames médicos e complementares, que irão comprovar a deficiência alegada.

3.9 Verificada a incompatibilidade entre a deficiência e as atribuições do cargo postulado, o candidato será eliminado do certame.

3.10 Na falta de candidatos aprovados para as vagas reservadas, estas serão preenchidas pelos demais candidatos com estrita observância da ordem classificatória.

4 - DAS ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS

A síntese das atribuições e qualificações de cada Cargo destes Concursos consta do Anexo I deste Edital.

5 - DA DIVULGAÇÃO

A divulgação oficial de todas as etapas referentes a este Concurso Público se dará através de Editais e/ou avisos publicados nos seguintes meios e locais:

5.1 No Diário Oficial do Estado do Rio Grande do Sul serão divulgados o extrato de edital da abertura das inscrições.

5.2 As demais publicações do concurso serão feitas em jornal de circulação Regional do Estado do Rio Grande do Sul.

5.3 No quadro de publicações do MUNICÍPIO DE TAQUARA, situada na Rua Tristão Monteiro, 1278, Centro, Taquara - RS, em caráter meramente informativo, nos sites da Pontua Concursos (www.pontuaconcursos.com.br) e do MUNICÍPIO DE TAQUARA (www.taquara.com.br).

5.4 É de responsabilidade exclusiva do candidato o acompanhamento das etapas deste Concurso através dos meios de divulgação acima citados.

5.5 A Pontua Concursos disponibiliza o número telefônico (51) 3061.1460, para atendimento e esclarecimento de dúvidas dos candidatos ao longo de todas as fases do Concurso.

6 - DAS INSCRIÇÕES

6.1 As inscrições via Internet poderão ser realizadas a partir das 9h do dia 14 de outubro de 2010 até às 24h do dia 04 de novembro de 2010, pelo site www.pontuaconcursos.com.br.

6.2 A correta interpretação do atendimento aos requisitos do cargo é de inteira responsabilidade do candidato.

6.3 A PONTUA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EM CONCURSOS LTDA não se responsabiliza por inscrições, via Internet, não recebidas por motivos de ordem técnica de computadores, falhas de comunicação, congestionamento de linhas de comunicação, bem como outros fatores externos que impossibilitem a transferência de dados.

6.4 O candidato, após preencher o formulário eletrônico de inscrição, disponível no site www.pontuaconcursos.com.br, deverá imprimir o boleto bancário para pagamento do valor referente à inscrição até o vencimento, através da rede bancária.

6.5 O pagamento da inscrição feita pela Internet deverá ser efetuado em qualquer agência bancária ou terminal de autoatendimento, até o dia 05 de novembro de 2010, com o boleto bancário impresso (NÃO será aceito pagamento por meio de depósito ou transferência entre contas).

6.6 A PONTUA, em nenhuma hipótese, processará qualquer registro de pagamento com data posterior ao dia 05 de novembro de 2010. As solicitações de inscrições realizadas com pagamento após esta data não serão acatadas.

6.7 O sistema de inscrição via Internet permite ao candidato, dentro do período de inscrição, emitir a segunda via do seu boleto bancário.

6.8 Os valores das inscrições para os cargos previstos neste Edital são os seguintes:

NÍVEL DE ESCOLARIDADE

VALOR DA INSCRIÇÃO (R$)

FUNDAMENTAL INCOMPLETO E COMPLETO

15,00

MÉDIO COMPLETO/TÉCNICO

20,00

SUPERIOR

50,00

6.9 A inscrição somente será considerada válida após a constatação do pagamento do boleto constituído pelo código de barras, pagável na rede bancária. Qualquer outra forma de pagamento invalida a inscrição.

6.10 Não serão aceitos pagamentos do boleto após o prazo do seu vencimento.

6.11 O candidato, ao efetivar sua inscrição assume inteira responsabilidade pelas informações que fizer constar no formulário emitido pela Internet, sob as penas da lei.

6.12 É vedada a inscrição condicional ou extemporânea.

6.13 O valor relativo à inscrição não será devolvido em hipótese alguma, salvo no caso de cancelamento do certame por decisão da Administração.

6.14 O comprovante de pagamento da inscrição deverá ser mantido em poder do candidato até o final do certame.

6.15 Não será aceita inscrição via postal, por FAX e/ ou outra forma que não a estabelecida neste edital.

6.16 Efetivada a inscrição, não serão aceitos pedidos para alteração de cargo.

6.17 O candidato que tiver interesse poderá se inscrever para um cargo do quadro geral e um cargo do magistério, havendo inscrições múltiplas do mesmo candidato, prevalecerá á inscrição de data mais recente que será homologada pelo MUNICÍPIO DE TAQUARA.

6.18 As inscrições efetuadas de acordo com o disposto neste item serão homologadas pelo MUNICÍPIO DE TAQUARA, significando tal ato que o candidato está habilitado a participar das demais etapas do Certame.

6.19 A inscrição nos presentes Concursos Públicos implica no conhecimento e na expressa aceitação das condições estabelecidas neste Edital, das quais o candidato não poderá alegar desconhecimento.

7. DA PROVA PRÁTICA: (para os cargos de Merendeira, Motorista/Operador, Operário e Pedreiro).

7.1 De acordo com o número de candidatos inscritos e das condições de realização da prova prática, somente serão chamados à realização da mesma aqueles candidatos que tenham sido classificados, por cargo, até os limites a seguir descritos:

a) Merendeira: 25 primeiros classificados

b) Motorista/Operador: 30 primeiros classificados

c) Operário: 30 primeiros classificados

d) Pedreiro: 15 primeiros classificados

7.1.2 Os candidatos que não atingirem a classificação acima mencionada não poderão realizar a prova prática.

7.1.3 A Prova Prática, do concurso ocorrerá em local, dia e horário a serem afixados no mural do MUNICÍPIO DE TAQUARA e no site: www.pontuaconcursos.com.br, onde constarão a relação dos candidatos inscritos com a designação do local desta 2ª etapa do Concurso e a indicação do número de inscrição dos mesmos, devendo ser anotadas pelo próprio candidato. Esta etapa do Concurso não acontecerá fora dos locais indicados na lista publicada e nem em datas e/ou horários diferentes.

7.1.4 Desde já os candidatos ficam convocados a comparecer com antecedência de 60 (sessenta) minutos ao local da Prova Prática.

7.1.5 Para a Prova Prática, o ingresso no local da mesma só será permitido ao candidato que apresentar a Carteira de Identidade e/ou documento que originou a inscrição.

7.1.6 A Prova Prática valerá 100 (cem) pontos e será constituída de 2 (duas) tarefas, conforme Anexo IV, que contém o detalhamento da prova prática.

7.1.7 Para os candidatos ao cargo de Motorista/Operador, será exigida a Carteira Nacional de Habilitação para Condutores (CNH) compatível com a função, ou seja, categoria "D", sendo indispensável sua apresentação no dia da realização das provas práticas.

7.1.8 As provas práticas para Motorista/Operador avaliarão as habilidades do candidato que deverá saber operar retroescavadeira e patrola.

7.1.9 Não poderá realizar a prova o candidato que se apresentar após o horário estabelecido; em nenhuma hipótese haverá segunda chamada, seja qual for o motivo alegado.

7.1.10 Durante a prova não será permitida nenhuma consulta.

7.1.11 Será excluído do concurso o candidato que:

a) tornar-se culpado por incorreção ou descortesia para com quaisquer dos fiscais, executores e seus auxiliares ou autoridades presentes;

b) for surpreendido, durante a realização da Prova Prática, em comunicação com outro candidato ou terceiros.

c) ausentar-se do local sem o acompanhamento do fiscal.

7.1.12 O candidato só será considerado apto para realizar a prova prática se obtiver a classificação mínima de 50% (cinquenta por cento) na Prova Objetiva, 1º Etapa.

9 - DA PROVA OBJETIVA - CLASSIFICATÓRIA E ELIMINATÓRIA

9.1 A Prova Objetiva para todos os cargos constantes do Quadro do subitem 1.2 tem caráter eliminatório e classificatório, sendo composta de 30 (trinta) questões para todos os cargos.

9.2 As questões da Prova Objetiva são do tipo múltipla escolha e cada questão conterá 5 (cinco) alternativas de resposta sendo somente 1 (uma) correta.

9.3 Serão considerados aprovados em PRIMEIRA ETAPA e/ou HABILITADOS à etapa seguinte, os candidatos que obtiverem, no mínimo, 50% (cinquenta por cento) ou mais na nota final da prova objetiva.

9.4 A relação de disciplinas, a quantidade de questões por disciplina, o valor de cada questão e a pontuação necessária para aprovação estão descritos no Anexo II deste Edital.

9.5 As provas objetivas serão realizadas no dia 28 de novembro de 2010,para os cargos do QUADRO 2 - MAGISTÉRIO e no dia 05 de dezembro 2010 para os cargos do QUADRO 1 - GERAL, os locais e horários das provas serão divulgados conforme item 5 - DA DIVULGAÇÃO

9.6 A Prefeitura, reserva-se o direito de indicar nova data para a realização da Prova Objetiva, em caso de necessidade de alteração desta já publicada, mediante publicação em jornal de circulação regional, com antecedência mínima de 8 (oito) dias da realização das mesmas ou, em qualquer momento, em caso de decretação de caso de emergência ou calamidade pública.

9.7 A Pontua Concursos Ltda remeterá ao candidato comunicação complementar informando data, local e horário da prova, por meio do endereço eletrônico (e-mail) indicado pelo mesmo na ficha de inscrição. Não haverá encaminhamento de comunicação via postal.

9.7.1 A remessa da comunicação, via e-mail, não exime o candidato da responsabilidade de acompanhamento de todos os atos referentes a este concurso público, através de edital, bem como de obter as informações necessárias pelo site ou por telefone da empresa Pontua Concursos Ltda.

9.8 Os Conteúdos Programáticos/Bibliografia dos Cargos constam do Anexo III deste Edital.

9.9 A duração da prova objetiva para todos os cargos será de 3 (três) horas.

9.10 O candidato deverá comparecer ao local designado para a realização das provas com antecedência mínima de 1 (uma) hora do horário fixado para o seu início, munido de caneta esferográfica de tinta azul ou preta, do Comprovante de Pagamento da Inscrição (boleto bancário). A critério da organização do concurso este poderá ser dispensado, desde que comprovada à efetiva homologação da inscrição do candidato e, obrigatoriamente, do documento de identificação.

9.11 Serão considerados documentos de identificação: carteiras expedidas pelos Comandos Militares, pelas Secretarias de Segurança Pública, pelos Institutos de Identificação e pelos Corpos de Bombeiros Militares; carteiras expedidas pelos órgãos fiscalizadores do exercício profissional; passaporte; certificado de reservista; carteiras funcionais do Ministério Público; carteiras funcionais expedidas por órgão público que, por lei federal, valham como identidade; carteira de trabalho; Carteira Nacional de Habilitação (somente o modelo novo, com foto).

9.12 O documento de identificação deverá estar em perfeitas condições, de forma a permitir, com clareza, a identificação do candidato e de sua assinatura.

9.13 Caso o candidato esteja impossibilitado de apresentar, no dia da realização da prova, os documentos originais, por motivo de perda, furto ou roubo, deverá apresentar documento que ateste o registro da ocorrência em órgão policial, expedido há, no máximo 30 (trinta) dias, ocasião em que poderá ser submetido à identificação especial, compreendendo coleta de assinaturas e de impressão digital em formulário próprio.

9.14 Não será admitido o ingresso de candidatos no local de realização das provas após o horário fixado para o seu início.

9.15 Ao entrar na sala o candidato recebe seu Cartão de Respostas, o qual deve ser assinado e ter seus dados conferidos.

9.16 Não haverá segunda chamada para a Prova Objetiva. O não comparecimento na Prova Objetiva, qualquer que seja a alegação, acarretará a eliminação automática do candidato do certame.

9.17 É vedado ao candidato prestar a prova objetiva fora do local, data e horário divulgados pela organização dos Concursos Públicos.

9.18 O candidato somente poderá retirar-se do local de realização da prova, após 60 (sessenta) minutos contatos do seu efetivo início.

9.19 O caderno de provas será entregue ao candidato no momento da sua saída, devendo, obrigatoriamente, serem respeitados os 60 (sessenta) minutos previstos no item anterior.

9.20 Não haverá, por qualquer motivo, prorrogação do tempo previsto para a aplicação da prova em virtude do afastamento do candidato da sua sala.

9.21 Durante a realização das provas, não serão fornecidas, por qualquer membro da equipe de aplicação, informações referentes ao conteúdo e aos critérios de avaliação das mesmas.

9.22 Na sala de provas não será permitido ao candidato usar óculos escuros e acessórios de chapelaria tais como: boné, chapéu, gorro, bem como cachecol ou manta e luvas e, ainda, entrar ou permanecer com armas ou aparelhos eletrônicos (bip, telefone celular, walkman, agenda eletrônica, notebook, palmtop, receptor, gravador, etc.). Caso o candidato leve arma ou qualquer aparelho eletrônico, deverá depositá-lo na Coordenação, exceto no caso de telefone celular que deverá ser desligado e poderá ser depositado junto à mesa de fiscalização até o final das provas. O descumprimento desta determinação implicará na eliminação do candidato, caracterizando-se como tentativa de fraude.

9.23 A candidata que tiver necessidade de amamentar durante a realização da prova deverá levar acompanhante, que ficará em sala reservada para essa finalidade e que será responsável pela guarda da criança. A candidata que não levar acompanhante não realizará a prova

9.24 Será automaticamente ELIMINADO do certame o candidato que, durante a realização da prova:

a) usar ou tentar usar meios fraudulentos ou ilegais para a sua realização;

b) for surpreendido dando ou recebendo auxílio na resolução da prova;

c) utilizar-se de anotações, impressos ou qualquer outro material de consulta;

d) utilizar-se de quaisquer equipamentos eletrônicos que permitam o armazenamento ou a comunicação de dados e informações;

e) faltar com a devida urbanidade para com qualquer membro da equipe de aplicação das provas, as autoridades presentes ou candidatos;

f) afastar-se da sala, a qualquer tempo, sem o acompanhamento de fiscal;

g) ausentar-se da sala, durante a prova, portando o Cartão de Respostas ou Caderno de Questões;

h) descumprir as instruções contidas no Caderno de Questões;

i) perturbar, de qualquer modo, a ordem dos trabalhos.

9.25 O caderno de questões é o espaço no qual o candidato poderá desenvolver todas as técnicas para chegar à resposta adequada, permitindo-se o rabisco e a rasura em qualquer folha, EXCETO no CARTÃO DE RESPOSTAS.

9.26 A correção das provas será feita por meio eletrônico - leitura ótica, sendo o CARTÃO DE RESPOSTAS o único documento válido e utilizado para esta correção. Este deve ser preenchido com bastante atenção. Ele não poderá ser substituído, tendo em vista sua codificação, sendo o candidato o único responsável pela entrega do mesmo devidamente preenchido e assinado. A não entrega do cartão de respostas implicará na automática eliminação do candidato do certame.

9.27 Os cartões ópticos serão picotados para que haja o processo de desidentificação dos candidatos, objetivando a garantia de inviolabilidade dos mesmos, na entrega do cartão óptico pelo candidato, o cabeçalho, será destacando da parte das alternativas, e depositados em envelopes diferentes para posterior leitura do cartão, dando assim, garantia de inviolabilidade e impessoalidade na correção das provas

9.28 Será anulada a resposta que contiver mais de uma ou nenhuma alternativa assinalada, ou que contiver emenda ou rasura.

9.29 Ao terminar a Prova Objetiva, o candidato entregará ao Fiscal de Sala, obrigatoriamente, o Cartão de Respostas devidamente assinado.

9.30 Ao final das provas, os dois últimos candidatos deverão permanecer no recinto até o encerramento das atividades pelos fiscais de sala.

10 - DA PROVA DE TÍTULOS - CLASSIFICATÓRIA

10.1 Os Candidatos aprovados na Prova Objetiva para os cargos de Nível Superior submeter-se-ão à Prova de Títulos, cujas cópias autenticadas dos mesmos, deverão ser entregues, obrigatoriamente no Protocolo Geral da PREFEITURA MUNICIPAL DE TAQUARA, Rua Tristão Monteiro, 1278, Centro, Taquara - RS, nos dias a serem determinados através de Aviso, divulgado conforme item 5 - DA DIVULGAÇÃO deste Edital, das 8hs às 11hs30min e das 13hs as 17h30min.

10.2 Os documentos deverão ser colocados em envelope, com as seguintes informações: NOME DO CANDIDATO, NÚMERO DA INSCRIÇÃO, CARGO A QUE CONCORRE, PROVA DE TÍTULOS DO CONCURSO PÚBLICO Nº 0XX/2010 DO MUNICÍPIO DE TAQUARA.

10.3 Esta prova valerá até 20 (vinte) pontos, de acordo com o quadro de pontuação abaixo, sendo estes somados aos pontos obtidos na Prova Objetiva, para fins de classificação.

QUADRO DE PONTUAÇÃO

Títulos

Pontuação Atribuída

Número Máximo de Documentos

Diploma ou Certificado de conclusão de Curso de Doutorado, específico para a área a qual concorre.

5 pontos

01

Diploma de conclusão de Curso de Mestrado, específico para a área a qual concorre.

4 pontos

01

Diploma de conclusão de Curso de Especialização (mínimo de 360 horas), em nível de pós-graduação, específico para a área a qual concorre.

3 pontos

01

Cursos Seminários, Jornadas e Treinamentos, desde que relacionados cargo da inscrição e datados nos últimos cinco anos, contados da data da abertura das inscrições e de acordo com a seguinte classificação:

I - até 40 horas

0,5

02

II - de 41 a 60 horas

1

01

III - de 61 a 100 horas

1,5

01

IV - de 101 a 300 horas

2

01

V - acima de 301 horas

2,5

01

10.4 Caberá recurso contra os resultados divulgados.

10.5 Títulos sem conteúdo programático ou sem carga horária não serão válidos.

10.6 Não serão válidos os títulos vinculados à formação e considerados pré-requisito para o cargo ao qual o candidato concorre.

10.7 O título deverá ser Diploma, Certificado de conclusão ou participação, (somente serão aceitos certificados de participação para os casos de Cursos Seminários, Jornadas e Treinamentos), todos deverão ser expedido pela instituição oficial de ensino devidamente reconhecida.

10.8 Os títulos com carga horária expressa em dia ou mês serão convertidos em horas seguindo-se a seguinte regra: 1 dia equivalerá a 8 horas e 1 mês equivalerá a 80 horas.

10.9 Quando o nome do candidato constante no título apresentado for diferente do nome declarado na inscrição, deverá ser anexado comprovante oficial de alteração do nome.

10.10 Os títulos apresentados não serão devolvidos aos candidatos.

11 - DA CONVOCAÇÃO PARA AS PROVAS

As convocações para as Provas serão efetuadas através de Avisos, conforme disposto do item 5 - DA DIVULGAÇÃO, deste Edital.

12 - DOS RECURSOS

12.1 O candidato poderá interpor recurso no prazo de 02 (dois) dias úteis a contar do primeiro dia subsequente à publicação, conforme item 5 - DA DIVULGAÇÃO nos seguintes casos:

a) referente às inscrições não homologadas;

b) referente às questões das Provas Objetivas e do resultado da Prova de Títulos e Prática.

12.2 Os recursos deverão ser protocolados obrigatoriamente na Secretaria de Administração do MUNICÍPIO DE TAQUARA, Rua Tristão Monteiro, 1278, Centro, Taquara - RS, nos dias divulgados através de Aviso, conforme item 5 - DA DIVULGAÇÃO deste Edital, das xxh às xxh.

12.3 Para cada questão recorrida deverá ser utilizado um formulário denominado Recurso Administrativo (Anexo IV), onde devem ser fundamentadas as razões pelas quais o recorrente discorda do gabarito ou conteúdo da questão.

12.4 O(s) Recurso(s) Administrativo(s) deverão ser digitados ou datilografados.

12.5 Não serão aceitos recursos enviados por via postal, via e-mail e fac-símile ou qualquer outro meio que não o previsto neste Edital.

12.6 Após o julgamento dos recursos sobre gabaritos e questões objetivas, os pontos correspondentes às questões eventualmente anuladas serão atribuídos a todos os candidatos, indistintamente, do mesmo modo, quando houver alteração de gabarito, ela valerá para todos os candidatos independentemente de terem recorrido.

12.7 Eventuais alterações de gabarito, após análise de recursos, serão divulgadas conforme item 5 - DA DIVULGAÇÃO, deste Edital.

12.8 A Comissão Examinadora da PONTUA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EM CONCURSOS LTDA é a última instância para recursos, sendo soberana em suas decisões, razão pela qual não caberão recursos adicionais.

12.9 Serão indeferidos os recursos que não atenderem os dispositivos aqui estabelecidos.

13 - DA CLASSIFICAÇÃO

A Classificação Final observará os critérios estabelecidos item 14 - DOS CRITÉRIOS DE DESEMPATE.

14 - DOS CRITÉRIOS DE DESEMPATE

14.1 Em caso de igualdade na pontuação final do Concurso, o desempate se dará adotando-se os critérios abaixo, pela ordem e na sequência apresentada, obtendo melhor classificação o candidato que tiver:

a) idade mais elevada dos candidatos com 60 (sessenta) anos ou acima, nos termos do parágrafo único do artigo 27 da Lei Federal nº 10741/2003, na data do término das inscrições;

b) Comprovação de participação como jurado em júris populares (Lei 3689/41 - Art. 440), ficando condicionada a aplicação deste critério à apresentação do documento hábil no dia da realização das provas objetivas;

c) obtido maior pontuação em Conhecimentos Específicos (quando aplicável);

d) obtido maior pontuação em Língua Portuguesa;

e) obtido maior pontuação em Matemática (quando aplicável);

f) obtido maior pontuação em Noções de Informática (quando aplicável);

g) obtido maior pontuação em Legislação.

14.2 Persistindo o empate entre os candidatos, depois de aplicados todos os critérios acima, o desempate se dará através do sistema de sorteio público como abaixo descrito:

Os candidatos empatados serão ordenados de acordo com seu número de inscrição, de forma crescente ou decrescente, conforme o resultado do primeiro prêmio da extração da Loteria Federal, do primeiro dia de extração da mesma, subsequente ao dia do término das inscrições, segundo os critérios a seguir:

a) se a soma dos algarismos do número sorteado no primeiro prêmio da Loteria Federal for par, a ordem será a crescente;

b) se a soma dos algarismos da loteria federal for ímpar, a ordem será a decrescente.

14.3 Não havendo extração da Loteria Federal na data marcada, será considerada a data de extração imediatamente posterior.

15 - DA PUBLICAÇÃO DOS RESULTADOS

15.1 O Gabarito Preliminar (antes da análise dos recursos) será divulgado, conforme item 5 - DA DIVULGAÇÃO, no primeiro dia útil logo após a realização da prova objetiva e, ao término da análise dos recursos, será divulgado o Gabarito Definitivo.

15.2 A Classificação Final contendo os resultados obtidos nas etapas do certame, será divulgada através de editais e/ou Avisos conforme disposto no item 5 - DA DIVULGAÇÃO, deste Edital.

15.3 Para os candidatos Pessoas Com Deficiência (PCD), os resultados serão apresentados em listas específicas.

16 - DO PROVIMENTO DAS VAGAS

16.1 O provimento dos Cargos obedecerá rigorosamente à ordem de classificação dos candidatos aprovados.

16.2 Os aprovados que vierem a ingressar no Quadro de Pessoal do MUNICÍPIO DE TAQUARA, serão regidos pelo Regime Estatutário.

16.3 Os aprovados que vierem a ingressar no Quadro de Pessoal do MUNICÍPIO DE TAQUARA estarão sujeitos à jornada de trabalho correspondente ao estabelecido pela Lei Municipal nº. 3771/2006, inclusive com as alterações que vieram a se efetivar, bem como poderão ser convocados para laborar em regime de plantão para o bom desempenho do serviço.

16.4 Ficam comunicados os candidatos classificados, de que sua posse no Cargo, só lhes será dada se atenderem às exigências a seguir:

a) Estar devidamente aprovado no concurso público e classificado dentro das vagas estabelecidas neste Edital;

b) ser brasileiro nato ou naturalizado, ou cidadão português a quem foi conferida a igualdade, nas condições previstas no Decreto Federal n° 70.391, de 12/01/72;

c) estar quites com as obrigações eleitorais;

d) estar quites com as obrigações militares, para os candidatos do sexo masculino;

e) possuir escolaridade mínima exigida em cada Cargo, na data da posse, conforme Anexo I deste Edital;

f) ter 18 (dezoito) anos completos na data da posse;

g) não estar incompatibilizado com investidura do Cargo, inclusive em razão de demissão por atos de improbidade, comprovados por meio de sindicância e ou inquérito Administrativo, na forma da Lei;

h) Possuir habilitação para o cargo pretendido, conforme Item 1.2, na data da posse;

i) Não perceber proventos de aposentadoria civil ou militar ou remuneração de cargo, emprego ou função pública que caracterizem acumulação ilícita de cargos, na forma do inciso XVI e parágrafo 10º do Art. 37 da Constituição Federal;

j) aptidão física e mental para o exercício das atribuições do cargo;

k) no ato da posse, os candidatos dos cargos de nível técnico e superior deverão apresentar cópia autenticada do diploma, bem como, deverão apresentar o comprovante de inscrição no órgão de classe da sua profissão, de acordo com as exigências constante no quadro de cargos, sempre que este órgão de classe existir.

l) Candidatos com deficiência - verificar Capítulo próprio, neste Edital.

m) Apresentação da Carteira Nacional de Habilitação - CNH, para o cargo que assim exigir, de acordo com o Item 1.2 (Motorista/Operador).

17 - DA HOMOLOGAÇÃO E DA VALIDADE

17.1 O resultado final homologado pelo MUNICÍPIO DE TAQUARA será divulgado por cargo e conterá os nomes dos candidatos classificados, obedecendo à estrita ordem de classificação.

17.2 A validade do Concurso Público será de 2 (dois) anos a partir da data da publicação da homologação da classificação final, podendo ser prorrogado pelo prazo máximo de 2 (dois) anos, a critério do MUNICÍPIO DE TAQUARA.

18 - DA CONVOCAÇÃO PARA INGRESSO

18.1 Durante o período de validade deste Concurso Público,fica o candidato aprovado obrigado a manter atualizado junto a MUNICÍPIO DE TAQUARA seus dados cadastrais e endereço, sob pena de perder a vaga que lhe corresponderia quando da convocação.

18.2 Caso o candidato não deseje assumir de imediato, poderá, mediante requerimento próprio, solicitar para passar para o final da lista dos aprovados para concorrer a novo chamamento uma só vez, observada sempre a ordem de classificação e a validade do Concurso.

18.3 Por ocasião do ingresso, serão exigidos dos candidatos classificados os documentos relativos à confirmação das condições estabelecidas nos subitens 1.2 e 16.4 deste Edital, sendo que a não apresentação de quaisquer deles importará na exclusão do candidato da lista de classificados.

18.4 O candidato aposentado por aposentadoria especial não poderá ingressar no MUNICÍPIO DE TAQUARA em cargo/função cujo exercício da atividade infrinja disposição contida na Lei nº 9.032/95.

18.5 No ato da contratação, o candidato não poderá estar aposentado por invalidez e nem possuir idade de aposentadoria compulsória, ou seja, 70 anos. Também não poderá receber proventos de aposentadoria oriundo de cargo, emprego ou função exercidos perante a União, Estado, Distrito Federal, Município e suas autarquias, empresas ou fundações, conforme preceitua o Art. 37, § 10 da Constituição Federal, com a redação de Emenda Constitucional n° 20 de 15/12/98, ressalvada as acumulações permitidas pelo inciso XVI do citado dispositivo constitucional, os cargos eletivos e os cargos ou empregos em comissão.

19 - DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

19.1 Os candidatos, desde já ficam cientes das disposições constitucionais, especialmente Art. 40, § 1º - III, que determina a obrigatoriedade de cumprimento do tempo mínimo de 10 anos de efetivo exercício no serviço público e 5 anos no cargo efetivo, para fins de aposentadoria, observadas as demais disposições elencadas naquele dispositivo.

19.2 A inexatidão das informações, falta e/ou irregularidades de documentos, ainda que verificadas posteriormente, eliminarão o candidato do Concurso, anulando-se todos os atos decorrentes da inscrição.

19.3 No caso de haver inscrição do cônjuge e/ou os parentes consanguíneos ou afins, até o segundo grau ou por adoção, dos membros da Comissão do Concurso Público, estes deverão ser substituídos imediatamente por ato do Município de Taquara.

19.4 Caso o candidato venha a realizar a inscrição em desacordo com o descrito no item 19.3, terá sua inscrição anulada.

19.5 Os casos omissos serão resolvidos pelo MUNICÍPIO DE TAQUARA, em conjunto com a Pontua Concursos Ltda, empresa responsável pela realização do Concurso público.

20 - FAZ PARTE DO PRESENTE EDITAL: ÍNDICE DE ANEXOS

ANEXO I - ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS

ANEXO II - DETALHAMENTO DAS PROVAS OBJETIVAS

ANEXO III - CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS/BIBLIOGRAFIA

ANEXO IV - FORMULÁRIO DE RECURSO ADMINISTRATIVO

ANEXO V - REQUERIMENTO PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

ANEXO VI - DETALHAMENTO DA PROVA PRÁTICA

Taquara, 07 de outubro de 2010.

DÉLCIO HUGENTOBLER
Prefeito Municipal de Taquara

ANEXO I - ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS

QUADRO 1: GERAL

IDENTIFICAÇÃO

Categoria funcional: Merendeira

Padrão: 2, 3, 4, 5

CARACTERÍSTICAS BÁSICAS

Instrução: Ensino Fundamental incompleto.

Condições de Trabalho: 40 horas semanais

DESCRIÇÃO SINTÉTICA

Executar todas as tarefas para elaboração de alimentação de escolares, sob orientação de nutricionista.

DESCRIÇÃO ANALÍTICA

Preparar e servir a merenda escolar, de acordo com os cardápios elaborados e orientações da nutricionista encarregada.

Preparar e servir café.

Evitar o desperdício e aproveitar convenientemente todos os alimentos disponíveis, visando o melhor atendimento dos alunos e aproveitamento dos recursos.

Cuidar as datas de vencimento dos produtos distribuídos a serem utilizados na merenda escolar.

Manter o ambiente de trabalho sempre limpo, principalmente cozinha, lancheria, refeitório e assemelhados.

Responsabilizar-se pelo cuidado na limpeza de armários, fogões, geladeiras e batedeiras, liquidificadores, panelas, pratos, talheres, copos e demais objetos de uso na elaboração e distribuição dos alimentos.

Executar outras tarefas correlatas.

IDENTIFICAÇÃO

Categoria funcional: Motorista/Operador I, II e III

Padrão: 6, 7, 8, 9

CARACTERÍSTICAS BÁSICAS

Instrução: 1º Grau completo e habilitação categoria "D".

Condições de Trabalho: 40 horas semanais

DESCRIÇÃO SINTÉTICA

Conduzir veículos leves, caminhões e veículos de passageiros e de escolares.

Operar máquinas rodoviárias, agrícolas e equipamentos móveis.

Zelar pela conservação e segurança dos veículos, máquinas e equipamentos.

DESCRIÇÃO ANALÍTICA

Executar tarefas relativas à condução de pessoas ou cargas nos veículos de propriedade do município.

Recolher o veículo à garagem ou local destinado quando concluída a jornada.

Comunicar a chefia imediata qualquer defeito constatado.

Manter os veículos em perfeitas condições de funcionamento e realizar os reparos de emergência.

Responsabilizar-se pelo transporte e entrega de correspondência ou carga que lhe for confiada.

Promover o abastecimento dos veículos com combustíveis, água, óleo e verificar o funcionamento do sistema elétrico, lâmpadas, faróis, sinaleiras, buzinas e indicadores de direção.

Providenciar a lubrificação quando indicada e verificar o grau e nível de densidade de água na bateria, bem como a correta calibração dos pneus.

Cumprir obrigatoriamente toda a legislação de trânsito, zelando, em especial, pela integridade física de pessoas que transportar e de transeuntes.

Executar outras tarefas correlatas.

Operar veículos especiais como: guincho, guindaste, máquina de limpeza de esgoto, retroescavadeira, rolo, carro plataforma, máquinas rodoviárias, motoniveladoras, tratores e outros.

Obedecer rigorosamente os procedimentos de segurança de cada equipamento.

Abrir valetas e cortar taludes.

Proceder escavações, transporte de terra, compactação, aterros e assemelhados.

Lavrar e discar terras obedecendo as curvas de níveis.

Auxiliar no conserto das máquinas e proceder na limpeza das mesmas.

Zelar pelo bom funcionamento das máquinas sob sua utilização.

Executar outras tarefas correlatas.

Manter organizado o ambiente em que atuar.

IDENTIFICAÇÃO

Categoria funcional: Operário. Padrões: 02, 03, 04, 05

CARACTERÍSTICAS BÁSICAS

Instrução: Ensino Fundamental incompleto.

Carga horária de 40 horas semanais.

Condições de Trabalho: com uso de equipamentos de proteção individual.

DESCRIÇÃO SINTÉTICA

realizar trabalhos braçais em geral;

DESCRIÇÃO ANALÍTICA

Carregar e descarregar veículos em geral; transportar e arrumar mercadorias diversas, materiais de construção e outros.

Fazer mudanças; proceder a abertura de valas.

Efetuar serviços de capina em geral; varrer, escovar, lavar e remover lixos e detritos de vias públicas e próprios municipais; zelar pela conservação e limpeza dos sanitários.

Conduzir aos locais de trabalho os instrumentos técnicos.

Auxiliar em trabalhos de fabricação e colocação de cabos em ferramentas, montagem e desmontagem de motores, máquinas e caldeiras.

Operar máquinas de pequeno porte, acender forjas, limpar estátuas e monumentos, abastecer máquinas, auxiliar na preparação de asfalto.

Auxiliar nas tarefas de construção, pavimentação e calçamento de ruas.

Operar e zelar pelos equipamentos simplificados em geral.

Auxiliar os superiores hierárquicos na execução de tarefas diversas.

Realizar outras tarefas correlatas.

Efetuar serviços de capina, semeadura, plantio e irrigação das diversas mudas cultivadas no horto florestal.

Auxiliar nas tarefas de distribuição de mudas de árvores bem como nas atividades de cultivo e poda das mesmas.

Auxiliar nos serviços de jardinagem em geral.

Utilizar máquinas agrícolas, aplicar algicidas e fungicidas, etc...

Realizar serviços de lavoura em geral.

Colocar, instalar, reparar e recolocar canos, tubos, juntas e conexões e PVC para instalação sanitária.

Desobstruir e limpar canos, tubos e instalações sanitárias.

Realizar reparos em geral nas redes hidráulicas dos próprios municipais, e em instalações sanitárias, e em atendimento a determinações específicas do Poder Público mesmo que em casos excepcionais (situações de emergência, calamidade pública, surtos endêmicos e extrema carência) para particulares, por determinação da chefia imediata.

Executar outras tarefas correlatas.

Manter organizado o ambiente em que atuar.

IDENTIFICAÇÃO

Categoria funcional: Pedreiro I, II e III

Padrão: 4, 5, 6, 7

Área de atuação: Elementar

CARACTERÍSTICAS BÁSICAS

Instrução: 1° Grau incompleto.

Condições de Trabalho: 40 horas semanais

DESCRIÇÃO SINTÉTICA

Executar tarefas de construção.

DESCRIÇÃO ANALÍTICA

Trabalhar com instrumentos de nível e prumo.

Construir e reparar alicerces, paredes, muros, pisos e similares.

Orientar a preparação de argamassa, fazê-la quando necessário e realizar tarefas de reboco e caiação.

Fazer formas em cimento e concreto.

Colocar telhas, azulejos e ladrilhos. Armar andaimes.

Assentar e recolocar aparelhos sanitários, e assemelhados.

Realizar os pedidos de material e controlar a sua utilização de forma racional.

Responsabilizar-se por equipes auxiliares. Executar outras tarefas correlatas.

Manter organizado o ambiente em que atuar.

IDENTIFICAÇÃO

Categoria funcional: Agente Administrativo I

Padrão: 7, 8, 9, 10

Área de atuação: Média

CARACTERÍSTICAS BÁSICAS

Instrução: 2° Grau completo, com conhecimentos de microinformática e internet.

Condições de Trabalho: 40 horas semanais

DESCRIÇÃO SINTÉTICA

Executar trabalhos que envolvam a interpretação e aplicação das leis e normas administrativas.

DESCRIÇÃO ANALÍTICA

Examinar processos redigindo pareceres e informações.

Redigir e digitar expedientes administrativos.

Secretariar reuniões, lavrar atas e montar processos complexos.

Efetuar registros e cálculos relativos às áreas tributária, patrimonial, financeira, de pessoal, administrativo em geral e outros.

Criar, atualizar e organizar arquivos e fichários de dados.

Realizar relatórios gerais e parciais.

Operar máquinas tais como: calculadoras, computadores, impressoras, fotocopiadoras, aparelhos de fax e outros acessórios necessários ao desempenho de atividades.

Auxiliar na escrituração de livros contábeis e livros de registro em geral e proceder à classificação e encaminhamento dos expedientes administrativos.

Redigir cartas, ofícios, memorandos, relatórios, certidões, notificações, atestados, ordens de serviço, instruções, exposição de motivos, minutas de decretos e outros.

Interpretar tabelas com indicadores financeiros.

Realizar levantamentos pesquisas e elaborar resultados e gráficos.

Participar de comissões e processos administrativos por designação da chefia imediata.

Normatizar expedientes administrativos e exarar despachos quando solicitado.

Executar outras tarefas correlatas.

Manter organizado o ambiente em que atuar.

IDENTIFICAÇÃO

Categoria funcional: Agente de Fiscalização Padrão: 8, 9, 10, 11

CARACTERÍSTICAS BÁSICAS

Instrução: 2º Grau completo e conhecimentos de microinformática.

Condições de Trabalho: 40 horas semanais

DESCRIÇÃO SINTÉTICA

Exercer fiscalização nas diversas áreas sujeitas ao poder de polícia administrativa do executivo municipal.

DESCRIÇÃO ANALÍTICA

Orientar os munícipes quanto à legislação de posturas, obras, saúde e meio ambiente do município. Registrar e comunicar irregularidades que afrontam à legislação municipal.

Fazer notificação e embargo quando necessário.

Verificar alegações decorrentes de requerimentos, de revisão, isenção e imunidades exarando parecer de acordo com a legislação municipal.

Proceder a diligências e lavrar autos de infração.

Elaborar levantamentos fiscais visando a correta tributação e apresentar relatórios destes a chefia imediata.

Fiscalizar e apreender bens de consumo ou objetos quando necessário.

Conferir guias, preencher formulários, registrar o recebimento ou expedição de documentos, cadastrar, proceder ao arbitramento quando fundamentado.

Verificar livros de registros de empresas ou instituições.

Detectar fraudes e sonegações e aplicar multas.

Avaliar bens.

Manter-se atualizado sobre a legislação referente a sua área de atuação.

Executar outras tarefas correlatas nas diversas áreas de atuação no serviço público em geral.

Manter organizado o ambiente em que atuar.

IDENTIFICAÇÃO

Categoria funcional: Agente de Fiscalização do Trânsito

Padrão: 8, 9, 10, 11

CARACTERÍSTICAS BÁSICAS

Instrução: Ensino Médio completo, conhecimentos de microinformática, internet e legislação atinente ao trânsito.

Condições de Trabalho: 40 horas semanais

DESCRIÇÃO SINTÉTICA

Realizar fiscalização de trânsito de acordo com as atribuições especificadas no Código de Trânsito Brasileiro (Lei nº 9.503/97).

DESCRIÇÃO ANALÍTICA

Cumprir e fazer cumprir a legislação e as normas de trânsito.

Coletar dados estatísticos sobre os acidentes de trânsito e suas causas.

Executar a fiscalização de trânsito.

Autuar e aplicar as medidas administrativas cabíveis por infrações de circulação, estacionamento e paradas previstas no CTB.

Fiscalizar, autuar e aplicar as medidas administrativas cabíveis relativas à infrações por excesso de peso, dimensões e lotação dos veículos, bem como notificar quando for o caso.

Atuar na implantação de todas as medidas da Política Nacional de Trânsito e do Programa Nacional de Trânsito.

Auxiliar na promoção e participar dos projetos e programas de educação e segurança de trânsito de acordo com as diretrizes pelo CONTRAN.

Auxiliar no planejamento e fiscalizar a implantação de medidas que visem a redução da circulação de veículos e a reorientação do tráfego, com o objetivo de diminuir a emissão de poluentes.

Executar outras tarefas correlatas.

Manter organizado o ambiente em que atuar.

IDENTIFICAÇÃO

Categoria funcional: Técnico em Contabilidade

Padrão: 8, 9, 10, 11

CARACTERÍSTICAS BÁSICAS

Instrução: 2º Grau completo e Curso Específico da Área.

Condições de Trabalho: 40 horas semanais

DESCRIÇÃO SINTÉTICA

Executar serviços contábeis, interpretar e aplicar a legislação referente à contabilidade pública.

DESCRIÇÃO ANALÍTICA

Executar a escrituração analítica de atos ou fatos administrativos.

Escriturar contas correntes diversas.

Organizar boletins de despesa e de receita.

Realizar escritura mecânica, eletrônica ou manual de livros contábeis e lançamentos.

Levantar balancetes patrimoniais e financeiros bem como conferi-los

Examinar processos de prestação de contas, conferir guias;

Examinar empenhos verificando a existência de saldo nas dotações e informar processos relativos à despesa.

Efetuar cálculos de reavaliação do ativo e de depreciação de bens móveis e imóveis.

Operar com máquinas de contabilidade em geral.

Assinar documentos contábeis na condição de responsável pelos atos técnicos da contabilidade.

Realizar outras tarefas correlatas.

Manter organizado o ambiente em que atuar.

IDENTIFICAÇÃO:

Categoria Funcional: Regente

Padrão: 08, 09, 10 e 11

Lotação: Secretaria Municipal da Educação Esporte e Cultura

CARACTERÍSTICAS BÁSICAS:

Instrução: Curso Técnico em Musica Condições de Trabalho: 40 horas semanais

DESCRIÇÃO SINTÉTICA:

desenvolve atividades envolvendo a direção, programação, organização e preparação de repertórios apropriados para coros, grupos folclóricos, corais escolares, bem como a banda marçal municipal.

DESCRIÇÃO ANALÍTICA:

preparar, dirigir e coordenar os programas e projetos musicais, apropriados para estudantes; transmitir conhecimentos da arte musical; escolher repertórios, dirigir ensaios e apresentações; preparar e reger coros, grupos folclóricos, corais escolares, bem como a banda marçal municipal; organizar e manter o arquivo musical; elaborar o calendário anual das apresentações; providenciar a seleção de participantes para composição dos diversos grupos musicais; solicitar aquisição de instrumentos e uniformes para os diversos grupos; ministrar aulas teóricas e práticas de música e transmitir conhecimentos específicos sobre os instrumentos e prática destes; preparar os grupos para apresentações em eventos promovidos pelo Município; manter a disciplina dos integrantes do grupo sob sua responsabilidade; apurar a frequência e realizar avaliação dos participantes; executar outras tarefas correlatas.

IDENTIFICAÇÃO

Categoria funcional: Técnico em Enfermagem

Padrão: 7, 8, 9, 10

CARACTERÍSTICAS BÁSICAS

Instrução: 2º Grau completo e Curso de Técnico em Enfermagem e Inscrição no COREN.

Condições de Trabalho: 40 horas semanais

DESCRIÇÃO SINTÉTICA

Realizar atividades de média complexidade na área de enfermagem.

DESCRIÇÃO ANALÍTICA

Auxiliar nos programas de prevenção conveniados com o município.

Desenvolver programas de capacitação da população frente a doenças crônico degenerativas.

Preocupar-se com a qualidade no atendimento ao paciente.

Realizar procedimentos de enfermagem como: medicações, curativos, nebulizações, suturas,

drenagem de abcessos, visitas domiciliares, verificação de pressão, temperatura, pulso e respiração.

Registrar a rotina realizada com o paciente.

Coletar o material para exames anátomo-patológicos e citopatológicos.

Participar do cumprimento do calendário nacional de vacinas.

Providenciar a esterilização de materiais e desenvolver atividades de apoio nas salas de consulta e tratamento de pacientes.

Acompanhar a transferência de pacientes.

Realizar outras tarefas correlatas.

Manter organizado o ambiente em que atuar.

IDENTIFICAÇÃO

Categoria Funcional: Topógrafo

Padrões: 06, 07, 08 , 09.

CARACTERÍSTICAS BÁSICAS

Instrução: 2º Grau Completo de Técnico em Topografia ou similar por nível de superior.

Carga horária de 40 horas semanais.

DESCRIÇÃO SINTÉTICA

Executar trabalhos de alinhamento, medição, nivelamento e estaqueamento.

DESCRIÇÃO ANALÍTICA

Executar atividades de alinhamento de terrenos e ruas, postes e meio-fio; proceder à numeração das unidades residenciais e comerciais; medir as áreas de terra e altimetria; fazer nivelamento para redes de esgoto; orientar auxiliares nos serviços de estaqueamento e piqueteamento; usar de modo adequado os equipamentos de topografia; operar com trena, balisa, mira e executar tarefas afins.

IDENTIFICAÇÃO

Categoria funcional: Arquiteto

Padrão: 10, 11, 12, 13

CARACTERÍSTICAS BÁSICAS

Instrução: Curso Superior de Arquitetura e Inscrição no CREA.

Condições de Trabalho: 20 horas semanais

DESCRIÇÃO SINTÉTICA

Planejar, projetar, calcular e desenhar plantas de construções.

DESCRIÇÃO ANALÍTICA

Elaborar projetos de escolas, hospitais, postos de saúde, casas populares, prédios e outros próprios públicos.

Realizar perícias técnicas e fazer arbitramentos.

Colaborar na elaboração do plano diretor do município.

Planejar e orientar a construção e reparo de próprios municipais.

Emitir pareceres a respeito de questões sob sua responsabilidade.

Dirigir e fiscalizar os serviços de urbanismo.

Realizar outras tarefas correlatas.

Manter organizado o ambiente em que atuar.

IDENTIFICAÇÃO

Categoria funcional: Assistente Social

Padrão: 10, 11, 12, 13

CARACTERÍSTICAS BÁSICAS

Instrução: Curso Superior e Registro no CRESS.

Condições de Trabalho: 20 horas semanais

DESCRIÇÃO SINTÉTICA

Planejar e Supervisionar a execução de programas de assistência social interagindo nas relações grupais.

DESCRIÇÃO ANALÍTICA

Atuar junto às equipes interdisciplinares buscando conhecimento da realidade social.

Planejar e executar programas de assistência a grupos diversos e identificados.

Realizar diagnóstico e intervenção psicossocial em nível individual, grupal e comunitário.

Realizar trabalho preventivo de educação e saúde.

Realizar e orientar pesquisas no campo da assistência social.

Orientar, programar e supervisionar atividades no campo da reabilitação profissional e social.

Organizar formulários que permitam registrar e arquivar a pesquisa de casos investigados.

Prestar serviços comunitários em escolas, creches, albergues e asilos do município.

Orientar a execução dos diversos programas de amparo a criança e o adolescente, ao idoso, aos portadores de deficiência e aos dependentes químicos.

Atuar junto à comunidade no sentido de promover e valorizar a cidadania, a família e o indivíduo.

Realizar outras tarefas correlatas.

Manter organizado o ambiente em que atuar.

IDENTIFICAÇÃO:

Categoria Funcional: Bibliotecário/Biblioteconomista

Padrão: 10, 11, 12 e 13

Lotação: Secretaria Municipal da Educação Esporte e Cultura

CARACTERÍSTICAS BÁSICAS:

Instrução: Curso Superior em Biblioteconomia.

Habilitação: Registro no Conselho competente. Lei n.º 9.674, de 26 de junho de 1998 dispõe sobre o exercício da profissão de Bibliotecário

Condições de Trabalho: 20 horas semanais

DESCRIÇÃO SINTÉTICA:

Executar trabalhos especializados em bibliotecas.

DESCRIÇÃO ANALÍTICA:

Organizar e administrar bibliotecas; registrar, classificar e catalogar material cultural, (livros, periódicos e folhetos), obter dados de obras bibliográficas; fazer pesquisas em catálogos; atender aos serviço de referência e tomar ou sugerir as medidas necessárias ao seu aperfeiçoamento; ler e examinar livros e periódicos e recomendar sua aquisição; fazer o planejamento da difusão cultural na parte referente a serviços de bibliotecas; resumir artigos de interesse para os leitores; fazer sugestões sobre catalogação e circulação de livros; assistir aos leitores na escolha de livros, periódicos e na utilização de catálogo-dicionário; registrar a movimentação de livros, panfletos e periódicos; examinar as publicações oficiais e organizar fichários de leis ou outros atos governamentais; preparar livros e periódicos para encadernação; orientar o serviço de limpeza e conservação de livros; apreciar sugestões de leitores e interessados sobre aquisição de livros ou assinaturas de periódicos; fazer consultas sobre livros de interesse da biblioteca; executar tarefas afins.

IDENTIFICAÇÃO

Categoria funcional: Biólogo

Padrão: 10, 11, 12, 13

CARACTERÍSTICAS BÁSICAS

Instrução: Curso Superior de Biologia e Inscrição no CRB.

Condições de Trabalho: 20 horas semanais

DESCRIÇÃO SINTÉTICA

Executar trabalhos com objetivo de promover a preservação ambiental e pesquisa biológica.

DESCRIÇÃO ANALÍTICA

Estudar todas as formas de manifestação de vida.

Executar projetos que envolvam recuperação de áreas degradadas.

Participar de pesquisas de aprimoramento genético.

Supervisionar as tarefas de inseminação artificial, produção alimentar e industrial alimentar.

Estudar as culturas de bactérias.

Elaborar programas de arborização urbana.

Coordenar, dirigir e supervisionar a atividade de poda de plantas.

Desenvolver pesquisas visando o controle de organismos, vetores ou pragas.

Promover o saneamento básico e a proteção do meio ambiente

Participar, orientar e coordenar equipe técnica e de treinamento realizando palestras, cursos, campanhas de cunho educativo ou técnico-científico no que diz respeito à saúde pública, biologia sanitária, a educação ambiental e outras áreas correlatas.

Desenvolver programas de educação ambiental.

Realizar outras tarefas correlatas.

Manter organizado o ambiente em que atuar.

IDENTIFICAÇÃO

Categoria funcional: Biólogo

Padrão: 10, 11, 12, 13

CARACTERÍSTICAS BÁSICAS

Instrução: Curso Superior de Biologia e Inscrição no CRB.

Condições de Trabalho: 20 horas semanais

DESCRIÇÃO SINTÉTICA

Executar trabalhos com objetivo de promover a preservação ambiental e pesquisa biológica.

DESCRIÇÃO ANALÍTICA

Estudar todas as formas de manifestação de vida.

Executar projetos que envolvam recuperação de áreas degradadas.

Participar de pesquisas de aprimoramento genético.

Supervisionar as tarefas de inseminação artificial, produção alimentar e industrial alimentar.

Estudar as culturas de bactérias.

Elaborar programas de arborização urbana.

Coordenar, dirigir e supervisionar a atividade de poda de plantas.

Desenvolver pesquisas visando o controle de organismos, vetores ou pragas.

Promover o saneamento básico e a proteção do meio ambiente

Participar, orientar e coordenar equipe técnica e de treinamento realizando palestras, cursos,

campanhas de cunho educativo ou técnico-científico no que diz respeito à saúde pública, biologia sanitária, a educação ambiental e outras áreas correlatas.

Desenvolver programas de educação ambiental.

Realizar outras tarefas correlatas.

Manter organizado o ambiente em que atuar.

IDENTIFICAÇÃO

Categoria funcional: Enfermeiro

Padrão: 10, 11, 12, 13

CARACTERÍSTICAS BÁSICAS

Instrução: Curso Superior de Enfermagem e Inscrição no COREN.

Condições de Trabalho: 40 horas semanais

DESCRIÇÃO SINTÉTICA

Atividades de grande complexidade envolvendo assistência integral à população.

DESCRIÇÃO ANALÍTICA

Desenvolver programas de prevenção conveniados pelo município.

Desenvolver programas de capacitação da população frente a doenças crônico-degenerativas. Buscar a qualidade no atendimento do paciente.

Supervisionar o serviço de enfermagem nas Unidades de Saúde.

Dimensionar a escala de pessoal das Unidades organizando a rotina dos serviços de enfermagem. Incentivar a participação dos profissionais de enfermagem em cursos, treinamentos e congressos. Supervisionar e controlar os estoques dos materiais ambulatoriais.

Realizar o gerenciamento dos resíduos sólidos dos serviços de saúde, controlando desde a produção até o seu destino final.

Dinamizar programas de prevenção.

Realizar outras tarefas correlatas.

Manter organizado o ambiente em que atuar.

IDENTIFICAÇÃO

Categoria funcional: Engenheiro Civil

Padrão: 10, 11, 12, 13

CARACTERÍSTICAS BÁSICAS

Instrução: Curso Superior de Engenharia e Inscrição no CREA.

Condições de Trabalho: 20 horas semanais

DESCRIÇÃO SINTÉTICA

Atividade de grande complexidade envolvendo execução de trabalho em construção civil.

DESCRIÇÃO ANALÍTICA

Executar e supervisionar trabalhos topográficos e geodésicos.

Estudar e elaborar projetos dando o respectivo parecer sobre a viabilidade de execução.

Efetuar reformas em próprios municipais.

Efetuar cálculos de custos e de pessoal em obras em geral.

Responsabilizar-se por obras e turmas de auxílio e trabalho. Realizar outras tarefas correlatas.

Manter organizado o ambiente em que atuar.

IDENTIFICAÇÃO

Categoria funcional: Farmacêutico

Padrão: 10, 11, 12, 13

CARACTERÍSTICAS BÁSICAS

Instrução: Curso Superior de Farmácia e Inscrição no CRF.

Condições de Trabalho: 20 horas semanais

DESCRIÇÃO SINTÉTICA

Atividades de grande complexidade envolvendo aviamento, manipulação e dispensação de medicamentos bem como o gerenciamento da assistência farmacêutica básica.

DESCRIÇÃO ANALÍTICA

Prestar assistência técnica estando fisicamente presente no local de trabalho.

Fazer aviamento de receitas.

Receber, armazenar, controlar, preservar e dispensar adequadamente os medicamentos.

Elaborar aviamento e fracionamento de fórmulas magistrais e oficinais.

Fazer manipulação de medicamentos.

Gerenciar a assistência farmacêutica básica.

Elaborar rotinas de controle do fornecimento de medicamentos essenciais básicos e de uso contínuo.

Programar e adquirir medicamentos básicos de acordo com as necessidades da população e legislação vigentes.

Buscar a qualidade no atendimento aos munícipes.

Realizar outras tarefas próprias ao exercício da profissão de farmacêutico.

Manter organizado o ambiente em que atuar.

IDENTIFICAÇÃO

Categoria funcional: Jornalista

Padrão: 10, 11, 12, 13

CARACTERÍSTICAS BÁSICAS

Instrução: Curso Superior de Comunicação Social - Jornalismo e Inscrição no órgão de classe correspondente.

Condições de Trabalho: 20 horas semanais

DESCRIÇÃO SINTÉTICA

Atividades de grande complexidade envolvendo comunicação social.

DESCRIÇÃO ANALÍTICA

Desenvolver estratégias de comunicação dos projetos desenvolvidos pelo ente público municipal. Elaborar publicações, folders, textos para internet e outros objetivando uma comunicação social eficiente.

Atender a imprensa indicando as fontes que devem responder às perguntas dos jornalistas.

Observar o que é publicado na imprensa a respeito das atividades desenvolvidas pelo ente público municipal.

Divulgar através de "releases" para a imprensa, eventos de interesse da população, mudanças e novidades nos serviços públicos.

Cobrir eventos da prefeitura com o intuito de redigir matérias que serão enviadas para os órgãos de imprensa.

Realizar outras tarefas correlatas à profissão.

Manter organizado o ambiente em que atuar.

IDENTIFICAÇÃO

Categoria funcional: Médico Clinico Geral

Padrão: 10, 11, 12, 13

CARACTERÍSTICAS BÁSICAS

Instrução: Curso Superior de Medicina e Inscrição no CRM e CREMERS.

Condições de Trabalho: 20 horas semanais

DESCRIÇÃO SINTÉTICA

Atividades de grande complexidade envolvendo diagnóstico e tratamento de doenças, fomentando programas de prevenção, saneamento e planejamento de saúde pública.

DESCRIÇÃO ANALÍTICA

Atender diversas consultas médicas em ambulatórios.

Fazer diagnóstico e recomendar terapêutica indicada para cada caso.

Prescrever exames laboratoriais.

Buscar a qualidade no atendimento do paciente.

Solicitar o concurso de médicos especialistas em casos que requeiram esta providência

Realizar outras tarefas correlatas.

Manter organizado o ambiente em que atuar.

IDENTIFICAÇÃO

Categoria funcional: Médico Gineco/Obstetra

Padrão: 10, 11, 12 , 13

CARACTERÍSTICAS BÁSICAS

Instrução: Curso Superior de Medicina e Curso de Especialização e Inscrição no CRM e CREMERS.

Condições de Trabalho: 20 horas semanais

DESCRIÇÃO SINTÉTICA

Atividades de grande complexidade envolvendo trabalhos de defesa e proteção da saúde do indivíduo na área da ginecologia e obstetrícia com tratamento clínico ou cirúrgico.

DESCRIÇÃO ANALÍTICA

Desenvolver programas de prevenção conveniados pelo município.

Atender a consultas médicas na área da ginecologia e obstetrícia.

Efetuar exames médicos, solicitar exames laboratoriais e outros que se fizerem necessários, fazer diagnósticos e prescrever medicamentos.

Acompanhar o tratamento do paciente.

Registrar todas as atividades e prescrições do paciente.

Buscar a qualidade no atendimento do paciente.

Realizar outras tarefas correlatas.

Manter organizado o ambiente em que atuar.

IDENTIFICAÇÃO

Categoria funcional: Médico Pediatra

Padrão: 10, 11, 12, 13

CARACTERÍSTICAS BÁSICAS

Instrução: Curso Superior de Medicina e Curso de Especialização e Inscrição no CRM e CREMERS.

Condições de Trabalho: 20 horas semanais

DESCRIÇÃO SINTÉTICA

Atividades de grande complexidade envolvendo trabalhos de defesa e proteção da saúde do indivíduo na área da pediatria, com tratamento clínico ou cirúrgico.

DESCRIÇÃO ANALÍTICA

Desenvolver programas de prevenção conveniados pelo município.

Atender a consultas médicas na área da pediatria.

Efetuar exames médicos, solicitar exames laboratoriais e outros que se fizerem necessários, fazer diagnósticos e prescrever medicamentos.

Acompanhar o tratamento do paciente.

Registrar todas as atividades e prescrições do paciente.

Buscar a qualidade no atendimento do paciente.

Realizar outras tarefas correlatas.

Manter organizado o ambiente em que atuar.

IDENTIFICAÇÃO

Categoria funcional: Médico Psiquiatra

Padrão: 10, 11, 12, 13

CARACTERÍSTICAS BÁSICAS

Instrução: Curso Superior de Medicina e Curso de Especialização e Inscrição no CRM e CREMERS.

Condições de Trabalho: 20 horas semanais

DESCRIÇÃO SINTÉTICA

Atividades de grande complexidade envolvendo trabalhos de defesa e proteção da saúde do indivíduo na área da psiquiatria, com tratamento clínico ou cirúrgico.

DESCRIÇÃO ANALÍTICA

Desenvolver programas de prevenção conveniados pelo município.

Atender a consultas médicas na área da psiquiatria.

Efetuar exames médicos, solicitar exames laboratoriais e outros que se fizerem necessários, fazer diagnósticos e prescrever medicamentos.

Acompanhar o tratamento do paciente.

Registrar todas as atividades e prescrições do paciente.

Buscar a qualidade no atendimento do paciente.

Realizar outras tarefas correlatas.

Manter organizado o ambiente em que atuar.

IDENTIFICAÇÃO

Categoria funcional: Nutricionista

Padrão: 10, 11, 12, 13

CARACTERÍSTICAS BÁSICAS

Instrução: Curso Superior de Nutrição.

Condições de Trabalho: 20 horas semanais

DESCRIÇÃO SINTÉTICA

Atividades de grande complexidade envolvendo a execução qualificada de trabalhos relativos à educação alimentar, nutrição e dietética, bem como a participação em programas voltados para a saúde pública.

DESCRIÇÃO ANALÍTICA

Promover programas de educação alimentar e nutricional considerando as necessidades específicas da faixa etária atendida.

Integrar equipe multiprofissional com participação plena na atenção prestada aos usuários.

Planejar, orientar e acompanhar o processo de aquisição, recepção, armazenagem, produção, distribuição e aceitabilidade da alimentação.

Promover cursos para capacitar as merendeiras a desenvolver suas tarefas com mais aptidão.

Manter atualizadas fichas técnicas de todas as preparações culinárias.

Realizar outras tarefas correlatas.

Manter organizado o ambiente em que atuar.

IDENTIFICAÇÃO

Categoria funcional: Odontólogo

Padrão: 10, 11, 12, 13

CARACTERÍSTICAS BÁSICAS

Instrução: Curso Superior de Odontologia e Inscrição no CRO.

Condições de Trabalho: 20 horas semanais

DESCRIÇÃO SINTÉTICA

Atividades de grande complexidade envolvendo diagnóstico, tratamento buco-dental, cirurgia, odontologia preventiva, interpretação de exames de laboratório e de radiografias, bem como participar de programas voltados para a saúde pública.

DESCRIÇÃO ANALÍTICA

Desenvolver programas de prevenção conveniados pelo município.

Exercer funções relacionadas com o tratamento buco-dental e cirurgia.

Fazer diagnósticos, determinando o respectivo tratamento.

Executar as operações de prótese em geral e de profilaxia dentária.

Fazer extração de dentes e de raízes. Realizar restauração e obturações.

Preparar, ajustar e fixar dentaduras artificiais, coroas, trabalhos de pontes.

Fazer esquemas das condições da boca e dos dentes dos pacientes.

Proceder à interpretação dos resultados de exames laboratoriais, microscópicos, bioquímicos e outros.

Fazer radiografias da cavidade bucal e da região crânio-facial bem como interpretá-las.

Realizar outras tarefas correlatas.

Manter organizado o ambiente em que atuar.

IDENTIFICAÇÃO

Categoria funcional: Psicólogo

Padrão: 10, 11, 12, 13

CARACTERÍSTICAS BÁSICAS

Instrução: Curso Superior de Psicologia.

Condições de Trabalho: 20 horas semanais

DESCRIÇÃO SINTÉTICA

Atividades de grande complexidade envolvendo a saúde mental de indivíduos ou grupos.

DESCRIÇÃO ANALÍTICA

Desenvolver programas de prevenção conveniados pelo município.

Fazer psico-diagnósticos e psicoterapia individual e/ou em grupo com crianças, adolescentes e adultos.

Trabalhar com os mais variados órgãos da administração municipal fornecendo acompanhamento técnico.

Buscar a qualidade no atendimento do paciente.

Realizar outras tarefas correlatas.

Manter organizado o ambiente em que atuar.

IDENTIFICAÇÃO

Categoria funcional: Veterinário

Padrão: 10, 11, 12, 13

CARACTERÍSTICAS BÁSICAS

Instrução: Curso Superior de Medicina Veterinária e Inscrição no CRMV.

Condições de Trabalho: 20 horas semanais

DESCRIÇÃO SINTÉTICA

Atividades de grande complexidade envolvendo assistência médica veterinária.

DESCRIÇÃO ANALÍTICA

Desenvolver programas de prevenção conveniados pelo município.

Inspecionar produtos de origem animal.

Realizar a fiscalização dos alimentos perecíveis no comércio.

Promover barreiras sanitárias no combate ao abigeato e ou abate clandestino.

Promover o melhoramento genético do rebanho, através de programas de inseminação e ou transplante de embriões.

Estimular a participação dos produtores rurais em exposições e demonstrações agropecuárias.

Supervisionar e incentivar programas de melhoria de pastagem priorizando alimentação de rebanhos economicamente viáveis.

Realizar outras tarefas correlatas à profissão.

Manter organizado o ambiente em que atuar.

QUADRO 2: MAGISTÉRIO

IDENTIFICAÇÃO

Categoria funcional: Professor de Educação Infantil.

CARACTERÍSTICAS BÁSICAS

Formação em nível superior, em curso de licenciatura plena ou curso normal superior, admitida como formação mínima à obtida em nível médio, na modalidade normal.

Condições de Trabalho: 30 horas semanais

DESCRIÇÃO SINTÉTICA

Exercer fiscalização nas diversas áreas sujeitas ao poder de polícia administrativa do executivo municipal.

- DESCRIÇÃO ANALÍTICA

- Seguir a proposta pedagógica da rede municipal e da unidade educativa,integrando-as na ação pedagógica como coparticipante na elaboração e execução do mesmo;

- Planejar e executar o trabalho docente através de atividades lúdicas e pedagógicas que favoreçam as atividades infantis;

. Participar das reuniões de pais, reuniões pedagógicas, encontros de formação, seminários e outros, promovidos pela Secretaria Municipal de Educação;

- Realizar os planejamentos, registros e relatórios solicitados;

- Participar ativamente do processo de integração da escola-família- comunidade;

- Acompanhar e avaliar sistematicamente o processo educacional, observando e registrando o desenvolvimento das crianças, tanto individualmente como em grupo, com o objetivo de elaborar a avaliação descritiva dos educandos;

- Realizar outras atividades correlatas com a função;

- Assegurar o crescimento e promover o desenvolvimento e a aprendizagem das crianças da Educação Infantil sob sua responsabilidade;

- Assegurar aos bebês e crianças atendimentos em suas necessidades de saúde: nutrição, higiene, descanço e movimentação;

- Assegurar aos bebês e crianças atendimentos em suas necessidades de proteção, dedicando atenção especial a elas durante o período de acolhimento inicial ( adaptação ) e em momentos peculiares de sua vida;

- Encaminhar a seus superiores, e estes aos serviços específicos, os casos de crianças vítimas de violência ou maus tratos;

- Possibilitar que bebês e crianças possam exercer a autonomia permitida por seu estágio de desenvolvimento, auxiliando-os nas atividades que não podem realizar sozinhos;

- Alternar brincadeiras de livre escolha e atividades organizadas nos quais bebês e crianças desenvolvam a imaginação, a curiosidade e a capacidade de expressão em suas múltiplas linguagens;

- Possibilitar que bebês e crianças expressem com tranquilidade sentimentos e pensamentos, realizando atividades desafiadoras com o objetivo de ampliar os conhecimentos a respeito do mundo, da natureza e da cultura.

- Assegurar que bebês e crianças tenham opções de atividades e brincadeiras que correspondam aos interesses e as necessidades apropriados a diferentes faixas etárias, sem discriminação de etnia, opção religiosa ou das crianças com necessidades educacionais especiais.

PROFESSORES DA ÁREA II - As atribuições serão de acordo com o disposto no artigo 4° paragrafo 6° da lei municipal 3149/2003, que disciplina o plano de carreira do magistério publico municipal.

ANEXO II - DETALHAMENTO PROVAS OBJETIVAS

PARA OS CARGOS DE NÍVEL FUNDAMENTAL INCOMPLETO: Merendeira, Operários e Pedreiro.

Disciplina

Nº de Questões

PONTUAÇÃO Por Questão

Total

Mínimo para Aprovação

Língua Portuguesa

10

4,0

40,0

 

Matemática

10

3,0

30,0

Legislação do Município

10

3,0

30,0

TOTAL

30

 

100,0

50% da pontuação

PARA OS CARGOS DE NÍVEL FUNDAMENTAL COMPLETO: Motorista/Operador.

Disciplina

Nº de Questões

PONTUAÇÃO Por Questão

Total

Mínimo para Aprovação

Língua Portuguesa

10

4,0

40,0

 

Matemática

10

3,0

30,0

Legislação do Município

10

3,0

30,0

TOTAL

30

 

100,0

50% da pontuação

PARA OS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO, TÉCNICO E SUPERIOR: Agente Administrativo, Agente de Fiscalização, Agente de Fiscalização de Trânsito, regente, Técnico em Contabilidade, Técnico em Enfermagem, Topógrafo, Arquiteto, Assistente Social, Biblioteconomista, Biólogo, Enfermeiro, Engenheiro Civil, Farmacêutico, Jornalista, Médico Clínico geral, Médico Gineco/Obstetra, Médico Pediatra, Médico Psiquiatra, Nutricionista, Odontólogo, Psicólogo e Veterinário.

Disciplina

Nº de Questões

PONTUAÇÃO Por Questão

Total

Mínimo para Aprovação

Língua Portuguesa

10

3,0

30,0

 

Noções de Informática

5

2,0

10,0

Legislação do Município

5

2,0

10,0

Conhecimentos Específicos

10

5,0

50,0

TOTAL

30

 

100,0

50% da pontuação

PARA OS CARGOS DE MAGISTÉRIO: Professor de Educação Infantil, Professor de Português, Professor de Matemática, Professor de Ciências, Professor de Inglês, Professor de Ensino Religioso, Professor de Geografia, Professor de História, Professor de Educação Física e Professor de Artes.

Disciplina

Nº de Questões

PONTUAÇÃO Por Questão

Total

Mínimo para Aprovação

Língua Portuguesa

10

3,0

30,0

 

Noções de Informática

5

2,0

10,0

Legislação do Município

5

2,0

10,0

Conhecimentos Específicos

10

5,0

50,0

TOTAL

30

 

100,0

50% da pontuação

ANEXO III - CONTEÚDO PROGRAMÁTICOS/BIBLIOGRAFIAS

LEGISLAÇÃO:

LEI ORGÂNICA DO MUNICÍPIO: Comum a todos os cargos.

REGIME JURÍDICO DO MUNICÍPIO: Comum a todos os cargos.

PORTUGUÊS (COMUM A TODOS OS CARGOS DE NÍVEL FUNDAMENTAL INCOMPLETO): Textos: Interpretação de textos narrativos, descritivos e dissertativos. Fonética e fonologia: Identificação de vogais, semivogais e consoantes. Identificação de encontros vocálicos e consonantais. Separação de sílabas. Classificação dos vocábulos pelo número de sílabas. Classificação dos vocábulos pela posição da sílaba tônica Classificação das palavras quanto ao número de sílabas. Acentuação gráfica: princípios básicos (regras), classificação das palavras quanto à posição da sílaba tônica. Classe de palavras (classes gramaticais).

PORTUGUÊS (COMUM A TODOS OS CARGOS DE ENSINO FUNDAMENTAL COMPLETO): Textos: Interpretação de textos narrativos, descritivos e dissertativos. Significação das palavras. Homônimos e parônimos. Sinônimos e antônimos. Linguagem figurada. Identificação e interpretação de figuras de linguagem. Fonética e fonologia: Identificação de vogais, semivogais e consoantes. Identificação de encontros vocálicos e consonantais. Separação de sílabas. Classificação dos vocábulos pelo número de sílabas. Classificação dos vocábulos pela posição da sílaba tônica. Ortografia: Uso das letras. Uso dos acentos gráficos. Acentuação Gráfica. Morfossintaxe: Classe das Palavras. Emprego de Pronomes, preposições e conjunções.

PORTUGUÊS (COMUM A TODOS OS CARGOS DE ENSINO MÉDIO E ENSINO SUPERIOR - INCLUINDO OS CARGOS DO MAGISTÉRIO): Textos: Interpretação de textos narrativos, descritivos e dissertativos. Ortografia: Uso das letras. Uso dos acentos gráficos. Pontuação: Uso dos sinais de pontuação. Fonética e fonologia: Identificação de vogais, semivogais e consoantes. Identificação de encontros vocálicos e consonantais. Separação de sílabas. Classificação dos vocábulos pelo número de sílabas. Classificação dos vocábulos pela posição da sílaba tônica. Morfossintaxe: Classes de palavras. Flexão do nome e do verbo. Emprego de pronomes, preposições e conjunções. Relações entre as palavras. Concordância verbal e nominal. Frase (definição, ordem direta e inversa). Oração e período. Termos da oração (sujeito e predicado, predicado verbal,nominal e verbo-nominal, verbos transitivos, intransitivos, de ligação e seus complementos, adjunto adnominal e adverbial). Classificação de orações (coordenadas e subordinadas). Vozes do verbo (ativa, passiva e reflexiva). Colocação dos pronomes oblíquos. Uso da crase. Significação das palavras. Homônimos e parônimos. Sinônimos e antônimos. Linguagem figurada. Identificação e interpretação de figuras de linguagem.

MATEMÁTICA (COMUM A TODOS OS CARGOS DE NÍVEL FUNDAMENTAL INCOMPLETO): Sistema numeral decimal. Números naturais. Adição, subtração, divisão e multiplicação. Números fracionários e operações com frações.

MATEMÁTICA (COMUM A TODOS OS CARGOS DE ENSINO FUNDAMENTAL COMPLETO): Números inteiros: operações e propriedades. Números racionais: representação fracionária e decimal: operações e propriedades. Razão e Proporção. Porcentagem. Regra de três simples. Equação do 1º grau. Sistema métrico: medidas de tempo, comprimento, superfície e capacidade. Relação entre grandezas: tabelas e gráficos. Raciocínio Lógico. Resolução de Situações-Problema.

NOÇÕES DE INFORMÁTICA (COMUM A TODOS OS CARGOS DE ENSINO MÉDIO, TÉCNICO, SUPERIOR E MAGISTÉRIO): PROGRAMA WORD A PARTIR DO 97: Iniciando o Word. Utilizando os menus. Utilizando as barras de ferramentas. Utilizando atalhos. Manipulação de documentos (criar, editar, salvar e localizar, excluir, renomear). Selecionando textos. Técnicas para copiar e recortar/mover. Manipulando listas. Configurando página. Personalizando um documento. Formatando um documento. Formatando textos. Utilizando as opções do menu ferramentas. Manipulação de tabelas. Inserir símbolos, figuras, objetos e molduras. Utilizando índices e notas. Opções do Word. Personalizando o Word. Importando dados. PROGRAMA EXCEL A PARTIR DO 97: Iniciando o Excel. Utilizando menus. Utilizando barra de ferramentas. Manipulação de planilhas. Formatação de planilhas, células, linhas e colunas. Utilizando funções. Utilizando ferramentas. Imprimindo planilhas. Manipulação de dados. PROGRAMA WINDOWS A PARTIR DO 2000: Utilizando e configurando a área de trabalho. Trabalhando com janelas. Utilizando e configurando o meu computador. Utilizando e gerenciando atalhos. Configurando o ambiente do Windows. Utilizando o menu iniciar. Utilizar o Windows Explorer (será tomada como base a versão do Windows em Português, com as características a partir do Windows 2000). Gerenciando discos. PROGRAMA LINUX: Conceituação. MANUTENÇÃO E CONFIGURAÇÃO DE HARDWARE E SOFTWARE, MANUTENÇÃO E CONFIGURAÇÃO DE REDES: Estrutura de redes de computadores: redes locais e internet. Mecanismos de cadastramento e acesso a redes: login, username, senha. Protocolos e serviços de internet: mail, http, news. Correio eletrônico: endereços, utilização de recursos típicos. Word Wide Web: browsers e serviços típicos, mecanismos de busca (será tomado como base os recursos mais gerais e comuns do browser internet explorer 5.x ou superior e para correio eletrônico recursos mais comuns do outlook) e outros itens que abranjam o programa proposto.

CONTEÚDOS ESPECÍFICOS PARA CADA CARGO:

CONTEÚDO ESPECÍFICO COMUM A TODOS OS CARGOS DA ÁREA DE SAÚDE (Técnico em Enfermagem, Enfermeiro, Farmacêutico, Médico Clínico Geral, Médico Obstetra, Médico Pediatra, Médico Psiquiatra Odontólogo) Saúde pública: Lei orgânica do SUS (8.080/90), Legislação e Ética profissional, Lei 7498/86, Lei nº. 8.142, de 28 de dezembro de 1990 e alterações (Dispõe sobre a participação da comunidade na gestão do SUS e dá outras providências), Lei 6.360 de 24/09/76 (Dispõe sobre a vigilância de medicamentos, drogas, insumos farmacêuticos, correlatos, cosméticos e saneantes), Lei 6.437 de 24/08/77 (Configura infrações à legislação sanitária federal). Lei 8.078 de 12/09/90.

CONTEÚDO ESPECÍFICO COMUM A TODOS OS CARGOS DE PROFESSORES (Professor de Educação Infantil, Professor de Português, Professor de Matemática, Professor de Ciências, Professor de Inglês, Professor de Ensino Religioso, Professor de Geografia, Professor de História, Professor de Educação Física, Professor de Artes): LDB: Lei de Diretrizes e Bases (Lei n° 9.394, de 20 de Dezembro de 1996) e suas emendas. Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990 e alterações. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente. Didática: A didática e a formação profissional do professor; educação: valores e objetivos; aprendizagem: conceito e tipos; tendências pedagógicas; tipos de plano de ensino; objetivos de ensino, conteúdos, métodos e técnicas, recursos de ensino e avaliação. Ética no Trabalho Docente; Gestão Escolar Participativa; Educação Inclusiva; A Construção do Conhecimento: papel do educador, do educando e da sociedade; Concepções de Educação e Escola; Visão Interdisciplinar e Transversal do Conhecimento; Currículo: os diferentes paradigmas, fundamentos, conceitos e concepções; Currículo, tempos e espaços escolares; Projeto Político Pedagógico: fundamentos, planejamento, implementação, acompanhamento e avaliação.

AGENTE ADMINISTRATIVO: Redação oficial: correspondência e redação técnica. Direito Administrativo: Estrutura e funcionamento da administração. Princípios da administração pública. Poderes da administração. Organização administrativa: centralização, descentralização, desconcentração. Licitação: Conceito. Princípios. Modalidades. Cassos de obrigatoriedade e dispensa. Procedimentos de cada modalidade de licitação Anulação e revogação. Recursos Administrativos. Informática: Organização da Informação: Arquivos e registros; organização dos arquivos; procedimentos nos diversos arquivos; bancos de dados e bancos de dados orientado a objetos. Funcionamento do Computador: O suporte do processamento; a carga do sistema; os programas; instruções; multiprogramação e multiprocessamento; conceitos básicos em relação à configuração de setup e montagem do microcomputador.

BIBLIOGRAFIA:

- MANUAL de Redação Oficial (qualquer autor).

- BRASIL. Constituição Federal, 1988. (com todas suas emendas)

- Lei 8666/93 e suas alterações.

- DI PIETRO, Maria Sylvia Z. Direito Administrativo.

- JUSTEN FILHO, MARÇAL. Comentários À Lei de Licitações e Contratos Administrativos Ed. Dialética.

- JUSTEN FILHO, MARÇAL. Curso de Direito Administrativo. Ed. Saraiva.

- TURBAN, E., McLEAN, Ephraim e WETHERBE, J. Tecnologia da Informação para Gestão. Editora Bookman.

- VELLOSO, F. C. Informática Conceitos Básicos. Ed. Campus.

AGENTE DE FISCALIZAÇÃO: PODER DE POLÍCIA ADMINISTRATIVA. Conceito e Limites. CONCEITO E ABRANGÊNCIA DA EXPRESSÃO "POSTURAS MUNICIPAIS". Legislação urbanística. LEGISLAÇÃO URBANÍSTICA MUNICIPAL (disposições mínimas do Plano Diretor ou Lei de Diretrizes Urbanas, Código de Obras, Código de Posturas, Lei de Zoneamento e Lei de Parcelamento do Solo). A ATIVIDADE DO FISCAL DE POSTURAS DIANTE DOS REGULAMENTOS ADMINISTRATIVOS, LEGISLAÇÃO FEDERAL E ESTADUAL. Parcelamento do solo (loteamento, desmembramento, fracionamento de lotes, - Leis Federais n.° 6.766/79 e n.° 10.406-02). Controle de acesso a prédios e serviços públicos e particulares para Deficientes, Idosos, Gestantes e Pessoas acompanhadas de crianças de colo (Leis Federais n.° 10.048-00, n.° 10.098-00; Decreto n.° 5.985-04). Ocupação de imóveis públicos (com ou sem construção). Ocupação de imóveis particulares (com ou sem construção). Atividade de proteção da saúde pública (Decreto-Lei Estadual n.° 23.430-74). PODER DE POLÍCIA ADMINISTRATIVA E INSTRUMENTOS DE ATUAÇÃO URBANÍSTICA. Autorizações e Licenças Urbanísticas. Conceitos. Distinções. Vigência. Caducidade. Revisão. Renovação. Anulação. Cassação. Efeitos. Alvará de Localização (Controle urbanístico. Atuação diante de pedido para o exercício de atividade reconhecidamente ilícita). Controle da Atividade Edilícia. Licença para Edificar (conceito, procedimentos, alteração do projeto). HABITE-SE. Licença para Reforma e Reconstrução. Licença para Demolições. Controle sobre o uso e ordenamento do solo. Sinalização de vias e obras públicas. Código de Trânsito Brasileiro. Patrimônio Histórico. 6) AUTO DE INFRAÇÃO: forma/requisitos de validade.

BIBLIOGRAFIA:

- Código de Posturas do Município.

- Código de Obras do Município.

- Plano Diretor do Município.

AGENTE DE FISCALIZAÇÃO DE TRÂNSITO: Normas gerais de circulação e conduta. Pedestres e condutores de veículos não motorizados. Educação para o trânsito. Sinalização de trânsito. Engenharia de tráfego, operação, fiscalização e policiamento ostensivo de trânsito. Habilitação. Licenciamento. Infrações. Penalidades Medidas administrativas. Crimes de trânsito. Conceitos e definições. Sistema nacional de trânsito: composição, direção defensiva, primeiros socorros, meio ambiente e trânsito.

BIBLIOGRAFIA:

- Lei n° 9.503/97 (Código de Trânsito Brasileiro)

- Manuais de Sinalização de Trânsito - DENATRAN

- Cartilha de Noções Básicas de Primeiros Socorros - DENATRAN

- Cartilha de Direção Defensiva - DENATRAN

ARQUITETO: Legislação: NBR 9050 - Conteúdo da legislação NBR 9050 - Circulações - sanitários e vestiários - estacionamentos - indicações iguais de acessibilidade aos Portadores de Deficiência Física. O que é Resistência dos Materiais; Resistência dos materiais: o equilíbrio das estruturas e as estruturas que não devem estar em equilíbrio - os tipos de esforços nas estruturas - tensões, coeficientes de segurança e tensões admissíveis - Lei de Hooke - Módulo de Poisson - quando as estruturas se apoiam, tipos de apoio - estruturas isostáticas, hiperestáticas, e hipostáticas - tipos de flexão - Momento estático, de inércia, módulo resistente e raio de giração - flexão normal nas vigas isostáticas - vigas Gerber - tensões normais em vigas - a flexão oblíqua nas vigas - tensões tangenciais em vigas - linhas elásticas - vigas hiperestáticas - flambagem - estruturas não resistentes a tração - validade do processo de superposição - a torção e os eixos - cabos - treliças - arcos e vigas curvas - casos estruturais - aspectos da estruturação - estruturas heterogêneas quanto aos materiais. Definições e aplicações da Paisagem Urbana. A cidade como arquitetura - Os desempenhos de apreensão da forma dos espaços - análise de desempenho topoceptivo: na percepção, na imagem mental e na representação geométrica secundária - avaliação de desempenho topoceptivo do espaço urbano. Eficiência energética, um breve histórico e suas variáveis climáticas, humanas e arquitetônicas - a bioclimatologia - o uso racional da energia, tabela de condutividades, unidades e conceitos físicos. A imagem do ambiente; A imagem da cidade e seus elementos; A forma da cidade; Uma nova escala. Conceitos e História da Infraestrutura urbana; Rede Viária; Rede de Drenagem pluvial; Rede de abastecimento de água; Rede de Esgoto Sanitário; Rede de Energia Elétrica; Rede de Gás Combustível; Infraestrutura urbana de grande porte; Morfologia e infraestrutura. A Iluminação Eficiente das cidades: um enfoque globalizador; História da Iluminação Pública Artificial: Sua Evolução através do tempo; A Iluminação Natural do recinto urbano; A Iluminação Artificial do recinto urbano; Iluminação pública e a arborização urbana; A iluminação do espaço urbano. A Importância e funções da vegetação; Outras funções da arborização; Critérios para a escolha e localização da vegetação urbana; Características morfológicas da vegetação; Plantio e manutenção da vegetação. Legislação. Conhecimentos gerais em Auto CAD 2004: conceitos, referências, configurações e utilitários. Ética Profissional.

BIBLIOGRAFIA:

- Código de Ética Profissional.

- ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 9.050: Acessibilidade de pessoas portadoras de deficiência

- BOTELHO, M.H.C. Resistência dos Materiais para Entender e Gostar. Nobel.

- CREDER, H. Instalações Elétricas. LTC.

- CULLEN, G. Paisagem Urbana. Edições 70.

- KOHLSDORF, M.E. A Apreensão da Forma da Cidade. Editora Universidade de Brasília.

- LAMBERTS, R.; DUTRA, L.; PEREIRA, F.O.R. Eficiência Energética na Arquitetura. PW Gráficos e Editores Associados Ltda.

- LYNCH, K. A Imagem da Cidade. Martins Fontes Editora.

- MASCARÓ, J.L.; YOSHINAGA, M. Infra-estrutura urbana. Masquatro Editora.

- MASCARÓ, J.L. Manual de Loteamento e Urbanização. Sagra-DC Luzzatto Editores.

- MASCARÓ, L. A Iluminação do Espaço Urbano. Masquatro Editora.

- MASCARÓ, L.; MASCARÓ, J.L. Vegetação Urbana. Mais Quatro Editora.

- MATSUMOTO, Élia Yatie. AUTOCAD 2004 - Fundamentos 2D e 3D. Editora Érica.

- NETTO, J.M.A.; BOTELHO, M.H.C. Manual de Saneamento de Cidades e Edificações. Pini Editora.

ASSISTENTE SOCIAL: Fundamentos histórico, teórico - metodológico do Serviço Social. O projeto ético-político do Serviço Social e a regulamentação da profissão. Questão social no Brasil. Questão de gênero. A política social e seu processo histórico; políticas setoriais e por segmento: assistência; saúde; saúde mental; previdência; criança e adolescente; educação; idoso; portadores de necessidades especiais 6) Trabalho e Serviço Social. Pesquisa e Serviço Social. O debate sobre o "terceiro setor". Gestão social, planejamento social, assessoria, consultoria e supervisão.

BIBLIOGRAFIA:

- BRASIL. Lei n. 8.842, de 4 de janeiro de 1994 e alterações.

- BRASIL. Decreto n. 3.298, de 20 de dezembro de 1999 e alterações.

- Conselho Regional de Serviço Social - CRESS - Coletânea de Leis. POA (Lei de Regulamentação da Profissão do Assistente Social. Código de Ética Profissional. Lei orgânica da Assistência Social - LOAS. Estatuto da Criança e do Adolescente - ECA - Lei n. 8.069/90 e alterações.).

- ARMANI, Domingos. Como elaborar projetos? Guia prático para elaboração e gestão de projetos sociais. POA: Tomo Editorial.

- BAPTISTA, Myrian Veras. Planejamento social: intencionalidade e instrumentalização. Ed. Veras.

- BARROCO, M.L.S. Ética e Serviço Social - Fundamentos ontológicos. Cortez.

- BRAVO, M.I.S. (et al.). Saúde e Serviço Social. Cortez.

- CAMPOS, G.W.S. Reflexões sobre a Construção do Sistema Único de Saúde (SUS): um modo singular de produzir política pública. In. Revista Serviço Social e Sociedade n.87. São Paulo: Cortez, Especial.

- CARVALHO, M.C.B. Assistência Social: reflexões sobre a política e sua regulação. In. Revista Serviço Social e Sociedade n.87. São Paulo: Cortez, Especia.

- CONSELHO FEDERAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL- CFESS (org.). O estudo social em perícias, laudos e pareceres técnicos: contribuição ao debate no Judiciário, Penitenciário e na Previdência Social. Cortez.

- FALEIROS, V.P. Desafios do Serviço Social na era da globalização In: Revista Serviço Social e Sociedade n.61. São Paulo: Cortez.

- IAMAMOTO, M.V. O Serviço Social na Contemporaneidade: Trabalho e Formação Profissional. 1ª. parte: O Trabalho Profissional na Contemporaneidade. Cortez. 2008

- - KERN, F.A. As mediações em redes como estratégia metodológica do serviço social. EDIPUCRS.

- LEWGOY, ALZIRA MARIA BAPTISTA, Supervisão de Estágio em Serviço Social. Cortez.

- LOPES, M.H.C. O tempo do SUAS. In. Revista Serviço Social e Sociedade n.87. São Paulo: Cortez, Especial.

- MENICUCCI, T.M.G. Política de Saúde no Brasil: Entraves para Universalização e Igualdade da Assistência no Contexto de um Sistema Dual. In. Revista Serviço Social e Sociedade n.87. São Paulo: Cortez, Especial.

- PONTES, R.N. Mediação e Serviço Social. Um estudo preliminar sobre a categoria teórica e sua apropriação pelo Serviço Social. Cortez.

- PRATES, Jane Cruz. O planejamento da pesquisa social. In: Revista da Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social - ABEPSS. Temporalis. Ano IV, n. 7 - jan a junho/2003

- VASCONCELOS, E.M. (org.). Saúde Mental e Serviço Social. O desafio da subjetividade e da interdisciplinariedade. Cortez.

- VASCONCELOS, Ana Maria. A prática do Serviço Social: cotidiano, formação e alternativas na área da saúde. Cortez.

- YAZBEK, M.C. Classes Subalternas e Assistência Social. Cortez.

- Decreto n. 5.296 de 2 de dezembro de 2004

- Estatuto do Idoso. Lei 10.741/03

BIBLIOTECONOMISTA: A Biblioteca no contexto da Universidade: Funções, objetivos, estrutura, tecnologia, recursos; A biblioteca universitária brasileira; Processo de comunicação e informação científica; Avaliação do INEP. Gestão e Organização de biblioteca universitária: Planejamento estratégico; Estudo de comunidade; Formação e desenvolvimento de coleção; Projetos em unidades de informação; Aquisição planificada e consórcios; Gestão de pessoas; Gestão da qualidade; Gestão de rotinas; Marketing; Fluxos e processos de trabalho em unidades de informação; Organização do espaço físico; Manuais e normas de procedimentos; Formulário e relatórios de atividades; Avaliação Sistema informatizado de gerenciamento de Bibliotecas (Pergamum). Recursos e serviços informacionais: Conceituação, tipologia e características das fontes de informação; Recursos informacionais eletrônicos; Bases de dados; Portais de Pesquisa; Portais de Periódicos; Bibliotecas digitais; Redes e sistemas de informação; Disseminação da informação; Usuários: comportamento, necessidades, demandas, expectativas e usos da informação; Estudos de uso e de usuários; Educação de usuários; Serviço de referência; Circulação Comutação bibliográfica; Normas técnicas brasileiras para documentação (ABNT); Avaliação de serviços. Tratamento, Organização e Recuperação da Informação: Representação descritiva de documentos: padrões de descrição, AACR2 revisão 2002, Formato MARC; Representação temática de documentos: conceitos, processos, instrumentos, produtos; Classificação Decimal Universal; Descrição e representação de conteúdos informacionais na Web Metadados; Fundamentos, ferramentas e estratégias de recuperação da informação.

BIBLIOGRAFIA:

- ALMEIDA, Maria Christina Barbosa de. Planejamento de Bibliotecas e Serviços de informação. Briquet de Lemos/Livros.

- ALMEIDA JUNIOR, Oswaldo Francisco de. Biblioteca Pública: Avaliação de Serviços. Eduel.

- ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6021: informação e documentação: publicação periódica científica impressa: apresentação. Rio de Janeiro.

- _______. NBR 6022: Informação e documentação: artigo em publicações periódica científica e impressa: apresentação. Rio de Janeiro, 2003.

- _______. NBR 6023: Informação e documentação: referências - elaboração. Rio de Janeiro, 2002.

- _______. NBR 6024: Informação e documentação: numeração progressiva das seções de um documento escrito - apresentação. Rio de Janeiro, 2003.

- _______. NBR 6027: Informação e documentação: sumário - apresentação. Rio de Janeiro, 2003.

- _______. NBR 6028: Informação e documentação: resumo: - apresentação. Rio de Janeiro, 2003.

- _______. NBR 6029: Informação e documentação: livros e folhetos - apresentação. Rio de Janeiro, 2006.

- _______. NBR 6034: Informação e documentação: índice - apresentação. Rio de Janeiro, 2004.

- _______. NBR 10518: Informação e documentação: guias de unidades informacionais - elaboração. Rio de Janeiro, 2005.

- _______. NBR 10520: Informação e documentação: citações em documentos - apresentação. Rio de Janeiro, 2002.

- _______. NBR 10719: Apresentação de relatórios técnico-científicos. Rio de Janeiro, 1989.

- _______. NBR 12676: Métodos para análise de documentos: determinação de seus assuntos e seleção de termos de indexação. Rio de Janeiro, 1992.

- _______. NBR 14724: Informação e documentação: trabalhos acadêmicos - apresentação. Rio de Janeiro, 2005.

- CAMPELLO, B.S.; CEND.N, B. V.; KREMER, J. M. (Orgs). Fontes de informação para pesquisadores profissionais. UFMG.

- CÓDIGO DE CATALOGAÇÃO ANGLO-AMERICANO: revisão 2002. 2. ed. rev. São Paulo: FEBAB, 2004.

- CONSELHO FEDERAL DE BIBLIOTECONOMIA. Resolução CFB n. 42 de 11 de janeiro de 2002.

- DODEBEI, Vera L.cia Doyle. Tesauro: Linguagem de Representação da Memória Documentária. Interciência. 2002

- DUPAS, Gilberto. Ética e Poder na Sociedade da Informação: De Como a Autonomia Das Novas Tecnologias Obriga a Rever o Mito do Progresso. UNESP. 2001.

- FERREIRA, Margarida M. (Comp. e Org.). Marc 21: Formato condensado para dados bibliográficos. UNESP.

- FIGUEIREDO, Nice Menezes de. Avaliação da Coleção de Referência nas Bibliotecas. Thesaurus.

- _______. Textos avançados em referência e informação. Pólis.

- FUNDAÇÃO BIBLIOTECA NACIONAL. SISTEMA NACIONAL DE BIBLIOTECAS PÚBLICAS. A biblioteca pública: administração, organização, serviços. L&PM.

- GROGAN, Denis. A prática do serviço de referência. Briquet de Lemos. .

- LANCASTER, F. Wilfrid. Indexação e resumos: teoria e prática. Briquet de Lemos.

- LUBISCO, N. M. L.; Brandão, L. M. B. Informação e informática. EDUFBA.

- MACIEL, MENDONÇA, M. A. R. Bibliotecas como organizações. Interciência.

- PEROTA, Maria Loures Rocha. Multimeios: seleção, aquisição, processamento, armazenamento, empréstimo. EDUFES.

- RIBEIRO, Antonia Motta de Castro Memória. Catalogação de recursos bibliográficos pelo AACR2R 2002: Anglo-American Cataloguing Rules. Antonia Motta de Castro Memória Ribeiro.

- ROWLEY, Jennifer. A biblioteca eletrônica. Briquet de Lemos.

- TARAPANOFF, Kira. Técnicas para tomada de decisão nos sistemas de informação. Thesaurus.

- VALENTIM, Marta Ligia Pomim. Atuação profissional na área de informação. Pólis.

- VERGUEIRO, Waldomiro. Qualidade em serviços de informação. Arte & Ciência.

- VERGUEIRO, Waldomiro. Seleção de materiais de informação: princípios e técnicas. Briquet de Lemos.

- Código de Ética Profissional.

BIÓLOGO: Procedimentos gerais de laboratório: Preparo de soluções; Boas práticas de laboratório; Equipamentos de proteção e segurança (individual e coletiva); Princípios de descarte de resíduos; Coleta, preservação e fixação de material biológico; Organização e manutenção de coleções biológicas. Conceitos gerais de biofísica: métodos de análise aplicados a biomoléculas: cromatografia, eletroforese e espectrofotometria; Centrifugação e ultracentrifugação. Princípios de bioquímica: estrutura, classificação, propriedades e função de biomoléculas (aminoácidos, proteínas, lipídios, carboidratos e ácidos nucleicos); enzimas; metabolismo de carboidratos, lipídios, aminoácidos e proteínas. Princípios de biologia celular: estrutura e função dos componentes celulares; trocas entre a célula e o meio; divisão e diferenciação celular. Conceitos básicos de embriologia, histologia e fisiologia animal: Gametogênese, fecundação e fases iniciais do desenvolvimento. Morfogênese e organogênese. Métodos de estudo em Histologia. Características dos principais tecidos animais. Fisiologia da respiração, circulação, excreção, movimento, sistema nervoso e órgãos dos sentidos. Fisiologia animal comparada. Princípios básicos da genética e biologia molecular: Leis de Mendel. Teoria cromossômica da herança. Herança ligada ao sexo. Variabilidade genética. Replicação, transcrição e tradução. Código genético. Técnicas de isolamento de DNA, hibridização e reação em cadeia da polimerase. Sequenciamento de DNA. Princípios básicos de microbiologia, virologia e parasitologia: Características gerais das bactérias, fungos, vírus e parasitas. Zoologia: taxonomia/sistemática de invertebrados e vertebrados. Botânica: Anatomia, morfologia, sistemática e fisiologia vegetal de plantas vasculares. Biologia de algas. Ecologia: ecologia de ecossistemas aquáticos e terrestres. Ecologia e dinâmica de Populações. Bioestatística: Probabilidade. Análise paramétrica e não paramétrica. Testes de comparação de médias. Regressão linear simples e correlação.

BIBLIOGRAFIA:

- ALBERTS, B.; BRAY, D.; JOHNSON, A.; LEWIS, J.; RAFF, M.; ROBERTS,K.; WALTER, P. Fundamentos da Biologia Celular: Uma Introdução. Biologia Molecular da Célula. Artes Médicas Sul.

- BARNES, R.D.; RUPPERT, E.E. Zoologia dos Invertebrados. Roca.

- BIDONE, F.R.; POVINELLI, J. Conceitos básicos de resíduos s.lidos. EESC-USP.

- EL-HANI, C.N.; VIDEIRA, A. A. P. O que é vida? Para entender a biologia do século XXI. Relume-Dumar.

- ESAU., K. Anatomia das plantas com sementes. Edgard Blucher.

- FERRI, M.G. Fisiologia Vegetal. EPU.

- FUTUYMA, D. J. Biologia Evolutiva. Sociedade Brasileira de Genética.

- GUYTON, A. C. Fisiologia humana. Guanabara Koogan.

- JUNQUEIRA, L.C.; CARNEIRO, J. Biologia Celular e Molecular. Guanabara Koogan.

- LEHNINGER, A. A. Princípios de Bioquímica. Sarvier.

- McFARLAND, W.N.; POUGH, F.H.; HEISER, J.B. A Vida dos Vertebrados. Atheneu.

- ODUM, E.P. Ecologia. Guanabara Koogan.

- RAVEN, P.H.; EVERT, R.F.; EICHHORN, S.E. Biologia Vegetal. Guanabara Koogan.

- REVISTA CIÊNCIA HOJE - SBPC (Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência).

- RICKLEFS, R. E. A economia da natureza: um livro-texto em ecologia básica. Guanabara Koogan.

- RIZZINI, C.T. Tratado de fitogeografia do Brasil: Aspectos ecológicos, sociológicos e florísticos. Âmbito Cultural.

- SCHIMIDT-NIELSEN, K. Fisiologia animal - adaptação e meio ambiente. Santos.

- SUZUKI, D. T.; GRIFFITHS, A. J. F.; MILLER, J.H.; LEWONTIN, R.C.; GELBART, W.M. Introdução à genética. Guanabara Koogan.

- VIDAL, W. N.; VIDAL, M. R. R. Botânica organografia. UFV.

- ZAHA, A. Biologia Molecular Básica. Mercado Aberto.

ENFERMEIRO: Enfermagem clínica nas áreas de saúde da mulher, criança, adulto e idoso, considerando as afecções mais prevalentes em atenção primária em saúde. Promoção e proteção à saúde da criança, da mulher, do adolescente, do adulto e idoso. Assistência de enfermagem à gestação normal, identificando os diferentes tipos de risco. Cuidados de enfermagem ao recém-nascido normal e condução da puericultura. Técnicas de suporte básico de vida. Técnica de realização do exame de Papanicolaou. Autoexame de mama. Cuidados de enfermagem relativa às cirurgias ambulatoriais mais simples. Técnicas de desinfecção e esterilização na atenção básica. Relação das doenças de notificação compulsória no Estado de São Paulo. Ações de vigilância epidemiológica na atenção básica. Conhecimento sobre o ciclo vital, a estrutura e a dinâmica familiar. Conhecimento e utilização das principais técnicas de dinâmica de grupo. Promoção de ações de educação em saúde e ações em parceria com a comunidade. Identificação dos problemas de saúde da comunidade, particularizando grupos mais vulneráveis. Desenvolvimento de ações de caráter multiprofissional ou interdisciplinar. Cadastro familiar e delineamento do perfil de saúde de grupos familiares. Gerenciamento de serviços de saúde. Montagem e operação de sistemas de informação na atenção primária à saúde. Organização de arquivo médico. Montagem, orientação e avaliação de sistema de referência e contra-referência. Atuação intersetorial nos vários níveis de atenção à saúde. Estudos de prevalência e incidência de morbi-mortalidade e de indicadores de saúde na população sob sua responsabilidade. Estudos de demanda e de aspectos específicos da unidade, visando sua adequação à clientela. Implementação, controle e avaliação do programa de imunização da unidade. Orientação e implementação de atividades de treinamento de pessoal e educação permanente para a equipe de saúde. Atenção básica à saúde: programa de saúde da família como estratégia de reorientação da atenção básica à saúde.

BIBLIOGRAFIA:

- BRASIL. Ministério da Saúde. Fundação Nacional de Saúde. Manual de Normas de Vacinação.

- Disponível no link: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/funasa/manu_normas_vac.pdf

- BRASIL. Ministério da Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Manual de Hipertensão arterial e Diabetes mellitus. Brasília, 2002.

- Disponível no link: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/miolo2002.pdf

- BRASIL. Ministério da Saúde. Departamento de Atenção Básica. Guia para o controle da Hanseníase. 1ª ed. Brasília, 2002.

- Disponível no link: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/guia_de_hanseniase.pdf

- BRASIL. Ministério da Saúde. Departamento de Atenção Básica. Guia Prático do Programa de Saúde da Família - Parte 1. Brasília, 2001.

- Disponível no link: http://dtr2002.saude.gov.br/caadab/arquivos%5Cguia_psf1.pdf

- BRASIL. Ministério da Saúd. Departamento de Atenção Básica. Guia Prático do Programa de Saúde da Família - Parte 2. Brasília, 2001.

- Disponível no link: http://dtr2002.saude.gov.br/caadab/arquivos%5Cguia_psf2.pdf

- BRASIL. Ministério da Saúde. Departamento de Atenção Básica. Informe da Atenção Básica nº16 - Atuação do Enfermeiro na Atuação Básica. Brasília, 2002.

- Disponível no link: http://dtr2002.saude.gov.br/caadab/informes/psfinfo16.pdf

- BRASIL. Ministério da Saúde. Departamento de Atenção Básica. Manual Técnico para o Controle da Tuberculose: cadernos de atenção básica. 6ª ed. Brasília, 2002.

- Disponível no link: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/guia_controle_tuberculose.pdf. Ministério da Saúde. Departamento de Atenção Básica. Revista Brasileira de Saúde da Família. Brasília. Disponíveis no link: http://bvsms2.saude.gov.br/php/level.php?lang=pt&component=44&item=99

- BRASIL. Ministério da Saúde. Departamento de Atenção Básica. SIAB - Manual do Sistema de Informação de Atenção Básica. Brasília, 2000.

- Disponível no link: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/ManualSIAB2000.pdf

- BRASIL. Ministério da Saúde. Fundação Nacional de Saúde. Saúde dentro de casa: programa de saúde da família.

- BRASIL. Ministério da Saúde. Publicações Saúde da Criança.

- Disponível no link: http://bvsms.saude.gov.br/php/level.php?lang=pt&component=51&item=26

- BRASIL. Ministério da Saúde. Publicações Saúde da Mulher.

- Disponível no link: http://bvsms.saude.gov.br/php/level.php?lang=pt&component=51&item=27

- BRASIL. Ministério da Saúde. Publicações Saúde do Adolescente e do Jovem.

- Disponível no link: http://bvsms.saude.gov.br/php/level.php?lang=pt&component=51&item=30

- BRASIL. Ministério da Saúde. Publicações Saúde do Idoso.

- Disponível no link: http://bvsms.saude.gov.br/php/level.php?lang=pt&component=51&item=31

- BRUNNER, L.S.; SUDDARTH, D. Tratado de Enfermagem Médico Cirúrgica. Todos os Volumes. Editora Guanabara Koogan.

- CINTRA, E.A. Assistência de enfermagem ao paciente gravemente enfermo. Atheneu.

- MONTEIRO, C.A. Velhos e novos males da saúde no Brasil. A evolução do país e de suas doenças. Hucitec.

- POTTER, P.A.; PERRY, G. Fundamentos de Enfermagem. Guanabara Koogan.

- STUART, G.W. Enfermagem psiquiátrica: princípios e práticas. Artmed.

- VANZIN, A.S. Consulta de enfermagem: uma necessidade social? RM&L.

- WALDOW, V.R. Cuidado humano: o resgate necessário. Sagra Luzzatto.

ENGENHEIRO CIVIL: EDIFICAÇÕES: Materiais de construção civil. Componentes de alvenaria - tijolos cerâmicos e blocos vazados. Concreto armado - dosagem, amassamento, lançamento e cura. Argamassas para revestimento - chapisco, reboco e emboço. Aço para concreto armado - tipos de aço e classificação. Tecnologia das edificações. Estudos preliminares. Levantamento topográfico do terreno. Anteprojetos e projetos. Canteiro de obras. Alvenarias de vedação e alvenarias estruturais. Formas para concreto armado. Sistema de formas de madeira. Cobertura das edificações. Telhados cerâmicos - suporte e telha. HIDRÁULICA E SANEAMENTO. 2 - Abastecimento de água. Demanda e consumo de água. Estimativa de vazões. Adutoras. Estações elevatórias. Princípios do tratamento de água. Esgotamento sanitário. Sistemas estáticos para a disposição de esgotos. Rede coletora. Princípios do tratamento de esgotos. Drenagem pluvial. Estimativa de contribuições. Galerias e canais. Limpeza pública. Estimativa de contribuições. Coleta de resíduos sólidos domiciliares. Compostagem. Aterro sanitário e controlado. Instalações hidráulico-sanitárias. Projeto e dimensionamento de instalações prediais de água fria. Projeto e dimensionamento de instalações prediais de esgotos sanitários. Projeto e dimensionamento de instalações prediais de águas pluviais. Projeto e dimensionamento de instalações prediais de combate a incêndio. ESTRUTURAS E GEOTECNIA. Resistência dos materiais. Tensões, deformações, propriedades mecânicas dos materiais, torção, flexão, cisalhamento, linha elástica, flambagem, critérios de resistência. Concreto Armado. Materiais, normas, solicitações normais, flexão normal simples, cisalhamento, controle da fissuração, aderência, lajes maciças e nervuradas, punção, torção, deformações na flexão, pilares. Teoria das Estruturas. Morfologia das estruturas, carregamentos, idealização. Estruturas isostáticas planas e espaciais. Estudo de cabos. Princípio dos Trabalhos Virtuais. Cálculo de deslocamentos em estruturas isostáticas: método da carga unitária. Análise de estruturas estaticamente indeterminadas: método das forças. Análise de estruturas cinematicamente indeterminadas: método dos deslocamentos, processo de Cross. Métodos de energia: teoremas de Castigliano, teoremas de Crotti-Engesser, método de Rayleigh-Ritz. Geotecnia. Mecânica dos solos, fundações.

BIBLIOGRAFIA:

- YAZIGI, W. A técnica de edificar. São Paulo. Editora PINI

- AZEREDO, H. A. O edifício até sua cobertura. São Paulo. Editora Edgard Blücher

- BORGES, A.C. Prática das pequenas construções. Vol. 1. São Paulo. Editora Edgard Blücher

- RIPPER,E. Manual prático de materiais de construção. São Paulo. Editora PINI

- FALCÃO BAUER, L.A. Materiais de Construção. Vol 2. São Paulo. Editora LTC

- BAPTISTA, M. B., COELHO, M. M. L. P. Fundamentos de engenharia hidráulica. Belo Horizonte: Editora UFMG, v.1. 440p.

- BARROS, R.T.V., CHERNICHARO, C.A.L., HELLER, L., VON SPERLING, M. Manual de saneamento e proteção ambiental para os municípios. Vol. 1: Saneamento. Belo Horizonte: DESA/UFMG, 221p.

- VIANNA, M.R. Instalações hidráulicas prediais. Belo Horizonte: Imprimatur, 1998. 360p.

- Hibbeler, R. C - Resistência dos materiais, Ed. Livros Técnicos e Científicos Editora S. A., Rio de Janeiro, RJ

- Da Silva Jr., J. F. - Resistência dos Materiais, Edições Engenharia e Arquitetura UFMG, Belo Horizonte , MG

- Araújo, J. M. - Curso de Concreto Armado Vol. 1 a 4, Ed. Dunas, Rio Grande, RS

- Sussekind, J. C. -"Curso de concreto armado", vols. 1.e 2, Ed. Globo, Porto Alegre, RS

- Tepedino, J. M. - Apostilas: Flexão simples, Flexão normal composta, Lajes e Controle da fissuração Concreto Armado I e II - Apostila de graduação - EE.UFMG

- ABNT NBR 6118:2003 - Projeto de Estruturas de concreto - Procedimento, Rio de Janeiro, RJ, 2003.

- ABNT NBR 6120:1980 - Cargas para o cálculo de estruturas de edificações - Procedimento, Rio de Janeiro, RJ, 1980.

- ABNT NBR 7480:1996 - Barras e fios de aços destinados a armaduras para concreto armado - Especificação, Rio de Janeiro, RJ, 1996.

- Amaral, O. C.; Estruturas Isostáticas, Belo Horizonte, EE.UFMG

- Gere, J. E..; Mecânica dos Sólidos - vol. 2, Livros Técnicos e Científicos Editora S. A., Rio de Janeiro, RJ

- Süssekind, J. C..; Curso de Análise Estrutural - vol. 1, Ed. USP, São Paulo, SP

- Gere, J. M ; Análise de Estruturas Reticuladas, Ed. Guanabara, Rio de Janeiro, RJ

- Timoshenco, S. P. & GERE, J. E.; Mecânica dos Sólidos - vol. 2, Livros Técnicos e Científicos Editora S. A., Rio de Janeiro, RJ

- Pinto, C S - Curso Básico de Mecânica dos Solos, Oficina de Textos, São Paulo, SP.

- Ortigão, J A P - Introdução à Mecânica dos Solos.

FARMACÊUTICO: Farmácia ambulatorial e hospitalar: seleção de medicamentos, aquisição, produção, padronização, controle de estoque e conservação de medicamentos. Armazenamento: boas práticas de armazenamento de medicamentos, distribuição de medicamentos e controle de consumo. Logística de abastecimento da farmácia: ponto de requisição, estoque mínimo e estoque máximo, informação sobre medicamentos, comissões hospitalares, informática aplicada à farmácia. Controle de infecção hospitalar e farmacovigilância. Fiscalização sanitária, na área de medicamentos e estabelecimentos. Farmacotécnica: definição e objetivos da farmacotécnica, conceitos básicos em farmacotécnica, classificação dos medicamentos, vias de administração, conservação, dispensação e acondicionamento de medicamentos. Pesos e medidas. Formas farmacêuticas. Fórmulas farmacêuticas. Farmacologia geral: princípios gerais de farmacocinética. Princípios gerais de farmacodinâmica. Interações medicamentosas. Efeitos adversos. Controle de qualidade de medicamentos e insumos farmacêuticos. Análises clínicas: Análise bromatológica, fabricação e manipulação de alimentos para resguardo da saúde pública. Análise clínica de exsudados e transudatos humanos como urina, sangue, saliva e demais secreções para fins de diagnóstico. Conceitos: atenção farmacêutica, assistência farmacêutica, medicamentos genéricos, medicamentos similares, medicamentos análogos, medicamentos essenciais. RENAME. Comissão de farmácia e terapêutica. Comissão de controle de infecção hospitalar. Farmacoeconomia e Farmacovigilância.

BIBLIOGRAFIA:

- Ansel, C. Howard. Farmacotécnica - formas farmacêuticas e sistemas de liberação de fármacos. 6.ed. Editorial Premier, 2000. 568p.

- Ansel, H.C.; Stoklosa. M; J. Cálculos farmacêuticos. 12 ed. Porto Alegre: Artmed, 2008. 451p.

- Aulton, M. E. Delineamento de formas farmacêuticas. 2 ed. Porto Alegre: Artmed, 2005. 677p.

- Brasil. Lei n° 8.080 de 19 de setembro de 1990. D.O.U. de 19.09.90. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes.

- Brasil. Lei n° 8.142 de 28 de dezembro de 1990. Dispõe sobre a participação da comunidade na gestão do Sistema Único de Saúde (SUS) e sobre as transferências intergovernamentais de recursos financeiros na área da saúde.

- FONSECA, Almir L. da - INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS - Editora de Publicações Científicas Ltda. - São Paulo; Rio de Janeiro.2ª Edição, 1994.

- Fuchs, F. D.; Wannmacher, L. e Ferreira, M. B. C. Farmacologia Clínica: Fundamentos da

- terapêutica racional. 3 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2004. 904p

- GOODMAN & GILMAN - AS BASES FARMACOLÓGICAS DA TERAPÊUTICA. 11 ed. Rio de Janeiro:MC Graw Hill. 2007. 1821p.

- Korolkovas, A. DICIONÁRIO TERAPÊUTICO. Rio de Janeiro Editora: Guanabara Koogan. 2000. 495p.

- Manual de Orientação ao Profissional Farmacêutico.

- Portaria 344/98 - Aprova o Regulamento Técnico sobre substâncias e medicamentos sujeitos a controle especial. (e demais atos relacionados)

- Portaria 1.886/1997 MS - Aprova as Normas e Diretrizes do Programa de Agentes

- Comunitários de Saúde e do Programa de Saúde da Família (e demais atos relacionados)

- Rang, H. P. et al. Farmacologia. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2004. 904p.

- RDC 44/09 - Boas Práticas Farmacêuticas. (e demais atos relacionados)

- Rey, L. Parasitologia: Parasitos e doenças parasitárias do homem nos trópicos ocidentais. 4 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008. 883p.

- ROSENBERG, F.J.; Moraes da Silva, A.B. Sistemas da qualidade em laboratórios de ensaios. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2000.

- Tortora, J. R.; Funke, B. R. e Case, C. L. Microbiologia. 8 ed. Porto Alegre: Artmed. 2005. 894p.

JORNALISTA: Importância e características do jornalismo. Concepção da mídia impressa. As editorias do jornal impresso. Teoria e prática dos jornalismos científico, econômico, esportivo, político, rural e sindical. Aspectos do mercado, distribuição e comercialização. Publicações especializadas. Revistas de informação geral, ilustradas, especializadas e técnicas. Correspondentes internacionais e Enviados especiais.

BIBLIOGRAFIA:

- SEABRA, Roberto; SOUSA DE, Vivaldo (Org.). Jornalismo Político: teoria, história e técnicas. Rio de Janeiro: Record.

- CALDAS, Suely. Jornalismo Econômico. São Paulo: Contexto.

- REGO, Francisco Gaudêncio T. Jornalismo Empresarial. São Paulo: Summus.

- COELHO, Paulo Vinícios. Jornalismo Esportivo. São Paulo: Contexto.

- PIZA, Daniel. Jornalismo Cultural. São Paulo: Contexto.

MÉDICO CLÍNICO GERAL: Epidemiologia, fisiopatologia, diagnóstico, clínica, tratamento e prevenção das doenças: cardiovasculares: insuficiência cardíaca, insuficiência coronariana, arritmias cardíacas, tromboses venosas, hipertensão arterial, choque; pulmonares: insuficiência respiratória aguda e crônica, asma, doença pulmonar obstrutiva crônica, pneumonia, tuberculose, tromboembolismo pulmonar; sistema digestivo: neoplasias, gastrite e ulcera péptica, colecistopatias, diarreia aguda e crônica, pancreatites, hepatites, insuficiência hepática, parasitoses intestinais, doenças intestinais inflamatórias, doença diverticular de cólon; renais: insuficiência renal aguda e crônica, glomerulonefrites, distúrbios hidroeletrolíticos e do sistema ácido-base, nefrolitíase, infecções urinárias; metabólicas e sistema endócrinos: hipovitaminoses, desnutrição, diabetes mellitus, hipo e hipertiroidismo, doenças da hipófise e da adrenal: hematológicos: anemias hipocrônicas, macrocíticas e hemolíticas, anemia aplástica, leucopenia, púrpuras, distúrbios de coagulação, leucemias e linfomas, acidentes de transfusão: reumatológicas: orteoartrose, gota, lupus eritematoso sistêmico, artrite infecciosa, doenças do colágeno; neurológicas: coma, cefaleias, epilepsia, acidente vascular cerebral, meningites. neuropatias periféricas, encefalopatias; psiquiátricas: alcoolismo, abstinência alcoólica, surtos psicóticos, pânico, depressão; infecciosas e transmissíveis: sarampo, varicela, rubéola, poliomelite difteria, tétano, coqueluche, raiva, febre tifoide, hanseníase, doenças transmissíveis. AIDS, doença de chagas, esquistossomose, leischimaniose, malária, tracoma, estreptocócicas. estafilocócicas, doença meningocócica, infecção por anaeróbicos, toxoplasmose. viroses: dermatológicas :escabiose, pediculose, dermatofitose, eczema, dermatite de contato, onicomicose. infecção bacteriana; imunológicas: doença do soro, edema, urticária, anafilaxia; ginecológicas: doença inflamatória da pelve, leucorreias, intercorrência no ciclo gravídico puerperal; intoxicações exógenas: barbitúricos, entorpecentes. Conhecimento da legislação e normas clínicas que norteiam as transferências inter-hospitalares; Código de Ética Médica. Saúde Pública: A Saúde como direito do cidadão e dever do Estado (CF / 88); campos de atuação de Saúde Pública; Lei Orgânica da Saúde; Sistema Único de Saúde- SUS; Norma Operacional Básica do SUS- NOB/96; Norma Operacional da Assistência à Saúde.

BIBLIOGRAFIA:

- DUNCAN, Bruce Bartholow; SCHMIDT, Maria Inês; GIUGLIANI, Elsa; Condutas Clínicas em atenção primária. POA. Artes Médicas.

- GOULART, Flávio ª de Andrade, Os médicos e a saúde no Brasil. Brasília. Conselho Federal de Medicina. 1998.

- SOUZA, Carlos Eduardo Leivas. "Medicina Interna: do diagnóstico. POA. Artes Médicas".

- Divisão de Controle de Doenças Transmissíveis agudas. Seção de Doenças Imunoprevisíveis.

- FUNDAÇÃO NACIONAL DE SAÚDE - Brasil: Ministério da Saúde - "Saúde dentro de casa: programa de saúde da família"

. GOULART, Flávio A. de Andrade (org.). Os médicos e a saúde no Brasil. Brasília: Conselho Federal de Medicina.

- PEREIRA, MG. Epidemiologia: Teoria e Prática, 3ª ed. Porto Alegre: Guanabara Koogan.

- ROZENFELD, Suely (org.). Fundamentos da vigilância sanitária. Rio de janeiro: Fiocruz.

- Brasil: Ministério da Saúde http://portal.saude.gov.br/portal/saude/

- Cadernos de Atenção Básica do Ministério da Saúde

- Diretrizes da Associação Médica Brasileira/Conselho Federal de Medicina

- Diretrizes da Sociedade Brasileira de Cardiologia

- Diretrizes da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia

- Resoluções do Conselho Federal de Medicina

MÉDICO OBSTETRA: Propedêutica Clínica ginecológica e Obstetrícia. Modificações do organismo materno determinadas pela gravidez. Pré-natal: Aspectos clínicos, nutrição, cuidados de higiene e estética. Nutrição e vacinação na gestante. Uso de drogas na gravidez e lactação. Evolução do aparelho genital feminino e fisiologia de ciclo menstrual. Embriologia, Morfologia e Fisiologia Placentária. Endocrinologia do ciclo Grávido-Puerperal. Prática Tocomática: Bacia, Feto e relação uterofetais. Prática Tocomática, Mecanismo do Parto. Contabilidade uterina - avaliação clínica instrumental de seus parâmetros. Fases clínicas do parto. Assistência ao Parto Normal. Puerpério Normal e Lactação. Anticoncepção. Hemorragia da gestação: Nidação ovular: Aborto: Prenhez Ectópica; Neoplasias Trofoblásticas Gestacionais: Placenta Pélvica deslocamento da placenta normalmente inserida: Rótula Uterina. Propedêutica da avaliação de unidade feto-placentária em gestão de alto risco: Clinica e dosagens laboratoriais: Líquido Amniótico: Monitorização Pré e Intra Parto: Ultrassonografia em Ginecologia e Obstetrícia. Gestação de alto risco - patologia da gestação: Trabalho de parto Prematuro: Gravidez Prolongada: Poli e Oligohidramnio: Amniorrexe: Morte fetal intra-utero; Embolia Amniótica. Doenças Concomitantes com a gravidez cardiopatia, hipertensão crônica, isoimunização; diabetes, tireodiopatias e infecções. - Distocias; feto-anexial e do trajeto (óssea e partes moles): Funcional. Prática Tocomática: Fórceps; vácuo extração; versões e extrações pélvica; Embriotomias. Operações Cesarianas. Puerpério Patológico. Infecções e infestações com ginecologia e obstetrícia. Fisiopatologia da Estática Pélvica e Incontinência Uterina de Esforços. Endocrinologia Ginecologia: Alterações Menstruais. Climatério. Esterilidade e Infertilidade Conjugal. Mastologia: Mastopatias Tumorais e não tumorais. Propedêutica em Ontologia Ginecológica. Citopatologia em Ginecologia e Obstetrícia. Patologias Tumorais Benignas e Malignas do corpo uterino. Patologias tumorais benigna e malignas da válvula da vagina. Patologias benignas e malignas do colo uterino. Patologias tumorais benigna e maligna dos anexos uterinos. Programa de Saúde da Mulher no Ministério da Saúde. Política de Saúde no Brasil MS OFFICE 97- passo-a-passo Lite.1, Normas Operacionais de Assistência à Saúde: NOAS. Indicadores de Saúde Gerais e Específicas.

BIBLIOGRAFIA:

- BRASIL: Ministério da Saúde www.saude.gov.br

- BRASIL. Ministério da Saúde. Publicações Saúde da Mulher.

- Disponível no link: http://bvsms.saude.gov.br/php/level.php?lang=pt&component=51&item=27

- BRASIL. Ministério da Saúde. Publicações Saúde do Adolescente e do Jovem.

- Disponível no link: http://bvsms.saude.gov.br/php/level.php?lang=pt&component=51&item=30

- BEREK, J.S. Berek & Novak's Gynecology. Lippincott. 2007.

- CUNNINGHAM, G.; LEVENO, K. J.; BLOOM, S.L.; HAUTH, J.C.; GILSTRAP, L.C.; WENSTROM, K.D. Williams Obstetrics. Mcgraw Hill Companies. 2005.

- DE CHERNEY. A. PERNOLL. MARTIN. Current - Obstetria & Gynecologia - Diagnosis & Treatment. Appleton & Lange. 2005.

- FREITAS, F.; COSTA, S.H.M.; RAMOS, J.G.L.; MAGALHÃES, J.A. Rotinas em Obstetrícia. Artes Médicas. 2005.

- MATTINGLY. RICHARD; THOMPSON.,J.D. Ginecologia Operatória - Te linde. Guanabara. 1999.

- SPEROFF, L.; GLASS, R.; KASE, N. Endocrinologia Ginecológica e Infertilidade. Manole. 2007.

- REZENDE . Ginecologia e Obstetrícia. 8ª edição. Cognia

MÉDICO PEDIATRA: Assistência ao recém-nascido de baixo peso. Distúrbios metabólicos do recém-nascido. Distúrbios respiratórios do recém-nascido. Icterícia neonatal. Infecções neonatais. Lesões ao nascimento: asfixia neonatal, hemorragia intracraniana, luxações e fraturas. Triagem neonatal: erros inatos do metabolismo. Aleitamento materno. Avaliação do crescimento e do desenvolvimento normais. Imunizações. Nutrição do lactente, da criança e do adolescente. Prevenção de trauma. Anemias. Asma brônquica. Constipação. Convulsão. Desidratação e terapia de reidratação oral. Diabete Melito. Diarreias. Distúrbios nutricionais. Doenças infectocontagiosas. Enurese noturna. Fibrose cística. Glomerulonefrite difusa aguda. Hepatites. Hiperatividade. Infecção urinária. Infecções de vias aéreas superiores e inferiores. Infecções do sistema nervoso central. Insuficiência cardíaca. Leucemia linfocítica aguda. Parasitoses. Problemas dermatológicos mais comuns. Problemas ortopédicos mais comuns. Raquitismo. Refluxo gastroesofágico. Sepse. Sibilância do lactente ("lactente chiador"). SIDA / infecção pelo HIV. Síndrome da criança mal-tratada. Síndrome da morte súbita da criança. Síndrome nefrótica/nefrítica. Manejo inicial de: Aspiração de corpo estranho, intoxicações agudas, queimaduras e afogamento. Ressuscitação cardiorrespiratória: Suporte básico. Transplantes em pediatria: princípios básicos e doação de órgãos.

BIBLIOGRAFIA:

- BRASIL: Ministério da Saúde www.saude.gov.br

- BRASIL. Ministério da Saúde. Publicações Saúde da Criança. Disponível no link: http://bvsms.saude.gov.br/php/level.php?lang=pt&component=51&item=26

- BRASIL. Ministério da Saúde. Publicações Saúde da Mulher. Disponível no link: http://bvsms.saude.gov.br/php/level.php?lang=pt&component=51&item=27

- - BRASIL. Ministério da Saúde. Publicações Saúde do Adolescente e do Jovem. Disponível no link: http://bvsms.saude.gov.br/php/level.php?lang=pt&component=51&item=30

- FLETCHER, R.; FLETCHER, S.W.; WAGNER, E.H. Epidemiologia clínica: elementos essenciais. Artmed. 2006.

- DUNCAN, BRUCE. SCHIMIDT, MARIA INÊS. GIUGLIANI, Elsa. Medicina ambulatorial: Condutas de Atenção Primária Baseada em Evidências. Artmed. 2003

- MIURA, ERNANI. PROCIANOY, RENATO e colaboradores. Neonatologia. Artes Médicas.

- NELSON. Tratado de Pediatria. Guanabara Koogan SA. 2009.

- PITREZ, JOSÉ LUIZ BOHRER. PITREZ, MÁRCIO CONDESSA e Colaboradores. Pediatria Consulta Rápida. Artmed. 2010

- Textbook of Pediatrics - Nelson 5ª edition

- Publicações da Sociedade Brasileira de Pediatria.

- II Consenso Brasileiro no Manejo da Asma.

- Pediatria Básica - Marconde

- Get your FREE download of MSN Explorer at http://explorer.msn.com

MÉDICO PSIQUIATRA: Transtornos mentais orgânicos, incluindo sintomáticos. Transtornos mentais e de comportamento devidos ao uso de substanciais psicoativas. Esquizofrenia, transtornos esquizotípicos e delirantes. Transtornos do humor (afetivo). Transtornos neuróticos, relacionados ao estresse e somatoformes (transtornos fóbicos-ansiosos, obsessivos-compulsivos etc.). Síndromes comportamentais associadas a distúrbios fisiológicos e a fatores físicos (transtornos alimentares, não orgânicos, do sono, disfunção sexual etc.). Transtornos da personalidade e de comportamento em adultos (transtornos específicos de personalidade etc.). Retardo mental. Tratamento psicofarmacológico. Psiquiatria forense: atividade pericial; medicina defensiva e erro médico; direitos do paciente; internação involuntária.

BIBLIOGRAFIA:

- BRASIL: Ministério da Saúde www.saude.gov.br

- BRASIL. Lei n°. 10.216, de 06 de abril de 2001 - Dispõe sobre a proteção e os direitos das pessoas portadoras de transtornos mentais e redireciona o modelo assistencial em saúde mental.

- RIO GRANDE DO SUL. Lei n°. 9.716, de 07 de agosto de 1992 - Dispõe sobre a reforma psiquiátrica no Rio Grande do Sul e dá outras providências.

- CORDIOLI, ARISTIDES VOLPATO. Psicofármacos. Artmed. 2005

- CIDX - Classificação de Transtornos Mentais e de Comportamento. Coordenação Organização Mundial da Saúde, Artmed. 2007.

- KAPLAN, HAROLD I. SADOCK, BENJAMIN J. Compêndio de Psiquiatra. Artmed. 2007.

- ZIMERMAN, DAVID. Fundamentos Psicanalíticos. Artmed. 1999.

NUTRICIONISTA: Nutrição básica: Digestão, absorção, transporte e excreção de nutrientes. Biodisponibilidade de nutrientes. Necessidades e recomendações nutricionais: usos e aplicações das DRIs. Guia alimentar para a população brasileira - MS/CGPAN. Alimentos funcionais. Técnica Dietética: Metodologia para pesos e medidas de alimentos. Processos básicos de cocção. Indicadores de conversão e de reidratação. Avaliação do estado nutricional: Composição corporal. Indicadores antropométricos Indicadores bioquímicos. Propedêutica nutricional. Métodos de avaliação do consumo de alimentos. Avaliação subjetiva global. Epidemiologia nutricional. Vigilância alimentar e nutricional: Sisvan. Nutrição nos ciclos de vida: Gestante e nutriz, Criança e adolescente, Adulto, Idoso. Higiene e tecnologia de alimentos: Contaminação, alteração e conservação de alimentos. Toxinfecções alimentares. Controle sanitário na área de alimentos. Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle (APPCC). Alimentação institucional: Teorias da administração: clássica relações humanas estruturalista. Etapas do planejamento do serviço de alimentação. Recursos Humanos. Lactário e Banco de Leite Humano. Terapia de nutrição enteral. Terapia de nutrição parenteral. Terapia nutricional nas insuficiências orgânicas e condições clínicas especiais: Insuficiência renal aguda e crônica. Doenças cardiovasculares Insuficiência respiratória. Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC). Insuficiência hepática aguda e crônica. Diabetes Mellitus Tipo I e Tipo II. Obesidade. Transtornos alimentares. Síndrome do intestino curto. Alterações músculo-esqueléticas. Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (SIDA). Queimadura. Trauma e Sepse. Câncer. Nutrição no exercício e no esporte: Bioenergética e gasto energético. Modificações bioquímicas e fisiológicas no treinamento. Nutrição na atividade física: dieta de treinamento dieta antes, durante e após o evento esportivo. Recursos ergogênicos.

BIBLIOGRAFIA:

- ADAMS, M.; MOTARJEMI, Y.; FAVANO, A. Segurança Básica dos Alimentos para Profissionais de Saúde-OMS (Organização Mundial de Saúde). Roca.

- ARRUDA, G. A. Manual de Boas Práticas - Unidades de Alimentação e Nutrição. Ponto Crítico.

- BRASIL. Ministério da Saúde. Guia Alimentar para a População Brasileira. Brasília. Disponível no link: http://dtr2001.saude.gov.br/editora/produtos/livros/pdf/05_1109_M.pdf

- BRASIL. Ministério da Saúde. Política Nacional de Alimentação e Nutrição. Brasília. Disponível no link: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/07_0121_M.pdf

- EVANGELISTA, J. Tecnologia de Alimentos. Atheneu.

- GERMANO, P.M.L.; GERMANO, M.I.S. Higiene e Vigilância Sanitária de Alimentos. Livraria Varela.

- GOUVEIA, E.L.C. Nutrição: Saúde e Comunidade. Revinter.

- KRAUSE, M.S.; MAHAN, L.K. Alimentos, Nutricão e Dietoterapia. Roca.

- MEZOMO, I.F.B. Os Serviços de Alimentação: planejamento e administração. Loyola.

- OLIVEIRA, J.E.D.; MARCHINI, J.S. Ciências Nutricionais. Sarvier.

. ORNELAS, L.H. Técnica Dietética - Seleção e Preparo dos Alimentos. Atheneu.

- PHILIPPI. S.T. Nutrição e Técnica Dietética. Manole.

- EIXEIRA, S; CARVALHO, J.; BISCONTINI, T.; REGO, J.; OLIVEIRA, Z. Administração Aplicada às Unidades de Alimentação e Nutrição. Atheneu.

- TRIGO, V.C. Manual Prático de Higiene e Sanidade nas Unidades de Alimentação e Nutrição. Varella.

- WAITZBERG, D.L. Nutrição Oral, enteral e Parenteral na Prática Clínica. Atheneu.

- WILLIANS, S.R. Fundamentos de Nutrição e Dietoterapia. Artes Médicas.

ODONTÓLOGO: ODONTOLOGIA PREVENTIVA e SAÚDE BUCAL COLETIVA e CLÍNICA INTEGRAL: Formação e composição da saliva. Etiologia e comportamento da cárie dental. Filosofia de tratamento integral. Noções de microbiologia bucal, Placa Dental, Saliva, Dieta, Higiene Bucal. Quimioprofilaxia da cárie dentária. Risco de cárie e atividade cariogênica. Diagnóstico e prognóstico de cárie. Métodos e Mecanismos de ação do Flúor. Plano de tratamento integrado em odontologia. Biossegurança em odontologia. Processo saúde doença. Promoção e Educação em Saúde. Exercício ético e legal da Odontologia no Brasil. PERIODONTIA: Epidemiologia da doença periodontal. Anatomia do periodonto. Patogenia da doença periodontal. Interrelação peridontia e demais áreas da odontologia. Cirurgia periodontal. ODONTOPEDIATRIA: Características da Infância à adolescência e suas dinâmicas de mudanças. Patologias e anomalias em Odontopediatria. Uso de antimicrobianos. Hábitos bucais. Morfologia da superfície oclusal. Trauma Dental na dentição decídua. Controle da Dor e tratamentos indicados aos paciente odontopediátricos. Abordagens preventivas e clínicas em odontopediatria. Doenças bucais e manifestações orais sistêmicas. Tratamento não invasivo. ODONTOGERIATRIA: Processo de envelhecimento. Odontologia geriátrica. Aspectos psicológicos relacionados o idoso. Atenção de saúde ao idoso. DENTÍSTICA RESTAURADORA: Propriedades, indicações e técnicas e uso das resinas compostas, amálgamas e cimento iononômeros de vidro. Restaurações diretas em dentes anteriores fraturados. Noções de oclusão e procedimentos clínicos de tratamento das disfunções. Abordagem de dentes tratados endodonticamente. Sistemas adesivos odontológicos. Clareamento de dentes vitais e não vitais. PSICOLOGIA NA ODONTOLOGIA: Formação de vínculo no atendimento odontológico. Relação paciente profissional. Controle do comportamento. Desenvolvimento Humano. Dinâmica familiar. Conceitos de stress e sua relação com a saúde bucal. FARMACOLOGIA: Farmacologia aplicada ao atendimento odontológico e suas implicações clínicas. Farmacologia geral. Princípios gerais do uso correto de fármacos para o tratamento da dor. Anestésicos locais. Antimicrobianos de uso correnteem odontologia. ENDODONTIA: Métodos de diagnóstico. Materiais para a proteção do complexo dentino-pulpar. Tratamento conservador da polpa dentária. Traumatismos alvéolo-dentário. Doenças da polpa e periápice. Urgências em Endodontia. EXODONTIA: Anatomia aplicada. Indicações e Contraindicações. Exames Complementares. Assepsia e Barreiras de proteção. Técnicas Operatórias. Pós-Operatório em Exodontia. PATOLOGIA BUCAL. Tumores benignos e malignos da cavidade bucal suas incidências características clínicas, tratamento e prognóstico. Lesões cancerizáveis. Lesões císticas. Epidemiologia. Infecções Bacterianas. Doenças Fúngicas e Protozoárias. Infecções Virais. Patologia das Glândulas Salivares.

BIBLIOGRAFIA:

- BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Assistência à Saúde. Controle de Infecções e a Prática Odontológica em tempos de AIDS - Manual de Condutas.

- BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Assistência à Saúde. Programa Nacional. DST/AIDS. Hepatites, AIDS, e Herpes na Prática Odontológica.

- Código de Ética do Odontólogo.

- ANUSAVICE, K.J. Phillips Materiais Dentários. Guanabara Koogan.

- BARATIERI, L.N et al. Odontologia Restauradora. Fundamentos e possibilidades. Santos.

- BRUNETI, R.F.; MONTENEGRO, F.L.B. Odontogeriatria: noções de interesse Clínico. Artes Médicas.

- BUISCHI, I.P. Promoção de Saúde Bucal na Clínica Odontológica. Artes Médicas.

- COELHO-DE-SOUZA, F.H. Fundamentos de clínica integral em odontologia. Santos.

- ESTRELA, C. FIGUEIREDO, J.A.P. Endodontia: princípios biológicos e mecânicos. Artes Médicas.

- FJERSKOV, O.; MANJI, F.; BAELUN, V. Fluorose Dentária - Um manual para profissionais da saúde. Santos.

- FJERSKOV, O.; THYLSTRUP, A. Cariologia Clínica. Tradução: WEYNE, S.; OPERMANN, R. Santos.

- LINDHE, J. Tratado de peridontia clínica e implantologia oral. Guanabara Koogan.

- NEVILLE, B.W.; DAMM, D.D. Patologia Oral e Maxilofacial. Guanabara-Koogan.

- REGUESI, J.A SCIUBA, J.J. Patologia bucal. Correlações clínicopatológicas. Gunaabara Koogan.

- OLIVEIRA, AGRC. Odontologia Preventiva e Social Textos Selecionados EDUFRN. UFRN.

- PINKHAM, J.R. Odontopediatria da Infância à Adolescência. Artes Médicas.

- KRAMER, P.F, FELDENS, C.A, ROMANO, A.R. Promoção de saúde bucal na odontopediatria. Artes Médicas.

- PINTO,V.G. Saúde Bucal Coletiva. Santos.

- REIS, A. LOGUÉRCIO, A. Materiais Dentários Restauradores Diretos: dos fundamentos à aplicação clínica. Santos.

- SEGER, L. et cols. Psicologia e Odontologia Uma abordagem integradora. Santos.

- SILVEIRA, J.O.L. Exodontia. Médica Missau.

- WANNMACHER, L.; FERREIRA, M. Farmacologia Clínica para Dentistas. Guanabara Koogan.

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL: Educação Infantil: cuidar e educar. Fundamentos da Educação Infantil. Desenvolvimento Intelectual da criança. Sistemas de representação do mundo: linguagem e cognição. Construção de significados na leitura do corpo e do movimento. Grafismos, imagens e sons. O significado do jogo na infância: brinquedo e vida. Conhecimento, metodologia de projetos e avaliação no mundo pré-escolar. Alfabetização científica: meio ambiente e matemática. Atividades curriculares. Avaliação do currículo. Processo de ensino-aprendizagem. Meios de ensino. Produtividade e avaliação escolar. Conteúdo dos temas transversais. Seleção e articulação de conteúdos na educação infantil. A organização dos tempos e dos espaços na Educação Infantil. Rotina na educação infantil. Contribuições de Piaget e de Vygotsky. Construtivismo. Etapas do desenvolvimento psicomotor. Processo de aprendizagem da leitura a da escrita. A criança e o número. Trabalhando com histórias. Períodos do desenvolvimento humano segundo Piaget, suas características e aplicação no processo educativo. Definição e características da cognição e efetividade humana, na abordagem de Freud, Jung e Rogers.

BIBLIOGRAFIA:

- ANTUNES, Celso. Educação Infantil: prioridade imprescindível. Petrópolis, RJ: Vozes, 2004.

- BRASIL, Lei nº 8.069 de 13 de julho de 1990. Estatuto da Criança e do Adolescente. Brasília: 1990.

- BRASIL, Ministério da Educação e do Desporto, Secretaria de Educação Fundamental. Referencial curricular nacional para a educação infantil. Vol. 1. Brasília: 1998.

- BRASIL, Ministério da Educação e do Desporto, Secretaria de Educação Fundamental. Referencial curricular nacional para a educação infantil. Vol. 2. Brasília: 1998.

- BRASIL, Ministério da Educação e do Desporto, Secretaria de Educação Fundamental. Referencial curricular nacional para a educação infantil. Vol. 3. Brasília: 1998.

- BRASIL, Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília: 1996.

- BRANDÃO, Carlos Rodrigues. O que é educação. São Paulo: Brasiliense, 1985.

- FERREIRO, Emília. Reflexões sobre Alfabetização. São Paulo: Cortez, 2001. (Coleção Questões de Nossa Época, v.14).

- FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1998.

- GADOTTI, Moacir. A Historia das Ideias Pedagógicas. 4 ed. São Paulo: Ática, 1996. (série educação)

- ZABALZA, Miguel B. Qualidade em Educação Infantil. Porto Alegre: Artmed, 1998

PROFESSOR DE ARTES: A especificidade do conhecimento artístico e estético; a produção artística da humanidade em diversas épocas, diferentes povos, países, culturas; identidade e diversidade cultural; a contextualização conceituai, social, política, histórica, filosófica e cultural da produção artístico-estética da humanidade. ARTE E LINGUAGEM: o Homem - ser simbólico; arte: sistema semiótico de representação; os signos não-verbais; as linguagens da arte: visual, audiovisual, música, teatro e dança; construção/produção de significados nas linguagens artísticas; leitura e interpretação significativas de mundo; fruição estética e o acesso aos bens culturais; percepção e análise; elementos e recursos das linguagens artísticas; ARTE E EDUCAÇÃO: O papel da arte na educação; o professor como mediador entre a arte e o aprendiz; o ensino e a aprendizagem em arte; fundamentação teórico-metodológica; o fazer artístico, a apreciação estética e o conhecimento histórico da produção artística da humanidade, na sala de aula. Educação Popular. LDB. ECA. Legislação Federal inerentes a área. UNICEF.

BIBLIOGRAFIA:

- BARBOSA, Ana Mae Tavares Bastos. A imagem no ensino da arte: anos oitenta e novos tempos. São Paulo: Perspectiva, 1994

- BARBOSA, Ana Mae Tavares Bastos (Org.). Inquietações e mudanças no ensino da arte. São Paulo: Cortez, 2002.

- BERTHOLD, Margot. História mundial do teatro. São Paulo: Perspectiva, 2000.

- CALABRESE, Ornar. A linguagem da arte. Rio de Janeiro: Globo, 2002.

- CHIARELLI, Tadeu. Arte internacional brasileira. São Paulo: Lemos Editorial, 1999.

- COLI, Jorge. O que é arte. 9. ed. São Paulo: Brasiliense, 1988.

- COURTNEY, Richard. Jogo, teatro e pensamento: as bases intelectuais do teatro na educação. 2. ed. São Paulo: Perspectiva, 2001.

- DESGRANGES, Flávio. A pedagogia do espectador. São Paulo: Hucitec, 2003.

- DOMINGUES, Diana. (Org). A arte no século XXI: a humanização das tecnologias. São Paulo: UNESP, 1997.

- FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. 3. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

- FERRAZ, M. Heloísa C.; FUSARI, Maria F. de Rezende. Metodologia do ensino da arte. São Paulo: Cortez, 1993.

- HERNÁNDEZ, Fernando. Cultura visual, mudança educativa e projeto de trabalho. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 2000.

- IAVELBERG, Rosa. Para gostar de aprender arte: sala de aula e formação de professores. Porto Alegre: Artmed, 2003.

- JAPIASSU, Ricardo. Metodologia do ensino de teatro. Campinas: Papirus, 2001. p. 15-79.

- JEANDOT, Nicole. Explorando o universo da música. São Paulo: Scipione, 1990.

- KOUDELA Ingrid D. Jogos teatrais. 4. ed. São Paulo: Perspectiva, 2001.

- MARQUES,Isabel A. Dançando na escola. São Paulo: Cortez, 2003.

- MARTINS, Mírian Celeste; GUERRA, M. Terezinha Telles;

- PICOSQUE, G. Didática do ensino de arte: a língua do mundo; poetizar, fruir e conhecer arte. São Paulo: FTD, 1998.

- MENUHIN, Yehudi; DAVIS, Curtis W. A música do homem. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1990.

- PIMENTEL, Lúcia Gouveia (Org.). Som, gesto, forma e cor: dimensões da arte e seu ensino. Belo Horizonte: C Arte, 1996. p. 7-61.

PROFESSOR DE CIÊNCIAS: A Vida no Nível da Célula: Organização básica de células procarióticas e eucarióticas: estrutura e função das substâncias orgânicas e inorgânicas que compõem os seres vivos; Metabolismo celular; Reprodução sexuada e Embriologia. A Continuidade da Vida: Hereditariedade e a natureza do material hereditário: As bases moleculares da hereditariedade. Fundamentos da Genética. Processos de evolução: Teorias da evolução; Causas genéticas da variabilidade; Seleção e Adaptação; Isolamento reprodutivo e formação de novas espécies; Genética de Populações; Origem e evolução da espécie humana. A Diversidade da Vida. Vírus: Estruturas, ciclo de vida e patologias relacionadas. Monera, Protista e Fungi: Características gerais e aspectos básicos da reprodução; Importância ecológica e econômica; Prevenção das principais doenças humanas. Plantas: Características gerais dos principais grupos de plantas; Evolução das plantas e adaptações morfológicas e reprodutivas ao ambiente; Organização morfológica básica, crescimento, desenvolvimento e reprodução das Angiospermas. Animais: Características gerais e hábitat dos principais grupos de animais; Evolução dos animais e comparação dos principais grupos quanto à alimentação, locomoção, respiração, circulação, excreção, osmorregulação e reprodução; Animais parasitas do ser humano: ciclos de vida e medidas profiláticas; Animais urbanos e suas relações com os humanos; Estrutura básica e fisiologia dos sistemas do corpo humano; Nutrição e desnutrição; Reprodução Humana e regulação neuro-endócrina; Doenças sexualmente transmissíveis; Constituição do pensamento humano. Os Seres Vivos e o Ambiente: Populações, comunidades e ecossistemas; O fluxo energético e os ciclos da matéria nos ecossistemas; Dinâmica das populações; Ecossistemas aquáticos; Ecossistemas terrestres; Características gerais dos principais tipos de ecossistemas brasileiros. Ecologia humana: O crescimento da população humana como fenômeno histórico; As atividades humanas e as alterações provocadas nos ecossistemas; A utilização dos recursos naturais; O problema da geração de resíduos sólidos em excesso: a reciclagem e o tratamento adequado dos resíduos e seus efluentes; O problema do esgoto e o tratamento da água; A genética e clonagem: aspectos éticos, ecológicos e econômicos; Saúde: indicadores; determinantes sociais; a importância do controle ambiental, do saneamento básico, da vigilância sanitária e epidemiológica e dos serviços de assistência à saúde. Relações entre o Ensino das Ciências e a concepção de Ciência: a história do desenvolvimento e construção do conhecimento científico, tecnológico, seus procedimentos metodológicos e suas influências no Ensino das Ciências. Metodologias no Ensino das Ciências e a organização da prática educativa. Abordagens contextualizadas com enfoque interdisciplinar de questões. Polêmicas contemporâneas relacionadas às discussões de desequilíbrios ambientais e ecológicos, de qualidade de vida, de saúde pública, das relações entre tecnologia e sociedade e de outras questões recorrentes às ciências, amplamente veiculadas pelos meios de divulgação científica e comunicação social. Parâmetros Curriculares Nacionais.

BIBLIOGRAFIA:

- AMABIS, J. M. e MARTHO, G. R. Fundamentos da Biologia Moderna. Moderna.

- BARROS, C.; PAULINO, W.R. Física e química. Ática.

- BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: Ciências Naturais.

- EL-HANI, C.N.; VIDEIRA, A. A. P. O que é vida? para entender a biologia do século XXI. Relume Dumará.

- FELTRE, Ricardo. Química. v. 1, 2 e 3. Moderna.

- MORIN, E. Os Sete Saberes necessários à Educação do Futuro. Cortez.

- PERRENOUD, P. Novas Competências para Ensinar. Artmed.

- REVISTA CIÊNCIA HOJE - SBPC (Sociedade Brasileira para o progresso da Ciência).

- SONCINI, M.; CASTILHO JR., M. Biologia. Coleção Magistério, 2º grau, Série Formação do Professor. Cortez

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA: Dimensões históricas da Educação Física. Dimensões filosóficas, antropológicas e sociais aplicadas à Educação e ao Esporte: lazer e as interfaces com a Educação Física, esporte, mídia e os desdobramentos na Educação Física; as questões de gênero e o sexismo aplicados à Educação Física; corpo, sociedade e a construção da cultura corporal de movimento. Dimensões biológicas aplicadas à Educação Física e ao Esporte: as mudanças fisiológicas resultantes da atividade física; nutrição e atividade física; socorros de urgência aplicados à Educação Física. A Educação Física no currículo da Educação Básica - significados e possibilidades: as diferentes tendências pedagógicas da Educação Física na escola; Educação Física escolar e cidadania; os objetivos, conteúdos, metodologia e avaliação na Educação Física escolar. Esporte e jogos na escola: competição, cooperação e transformação didático - pedagógica. Crescimento e desenvolvimento motor.

BIBLIOGRAFIA:

- BETTI, M. Educação Física e sociedade. São Paulo: Movimento.

- BETTI, M. Educação Física, Esporte e Cidadania: Revista Brasileira de. Ciências do Esporte, n.º 20.

- BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais. Vol. Educação Física. Brasília: MEC/SEF.

- CASTELLANI FILHO, L. Educação Física no Brasil: a história que não se conta. Campinas: Papirus.

- DAÓLIO, J. Da cultura do corpo. Campinas: Papirus.

- FEGEL, M.J. Primeiros Socorros no Esporte. 1ª ed. São Paulo, Manole.

- FREIRE, J.B. Educação de corpo inteiro. São Paulo: Scipione.

- KUNZ.E. Transformação didático-pedagógica do esporte. Ijuí: Ed. Unijuí.

- McARDLE, W.D.; KATCH, F.I.; KATCH, V.L. Fisiologia do Exercício. Energia, nutrição e desenvolvimento humano. ed. Rio de Janeiro, Guanabara-Koogan.

- MARCELLINO, N.C. Pedagogia da animação. Campinas: Papirus.

- SOARES, C. et al. Metodologia do Ensino da Educação Física. São Paulo: Cortez.

- TANI,G.; MANOEL,E.J.; KOKOBUN,E; e PROENÇA,J.E. Educação Física escolar: Fundamentos de uma abordagem desenvolvimentista. São Paulo: Edusp/EPU.

PROFESSOR DE ENSINO RELIGIOSO: Os objetivos Gerais do Ensino Religioso para o Ensino Fundamental. Culturas e Tradições Religiosas: filosofia da tradição religiosa; história e tradição religiosa; sociologia e tradição religiosa; psicologia e tradição religiosa. Escrituras Sagradas e ou Tradições orais: Revelação; história das narrativas sagradas; contexto cultural; exegese. Teologias: Divindades; verdades de fé; vida além morte; Ritos: Rituais; símbolos e espiritualidades. Despertar o aluno para a fé e para valores que o conduzem a uma vida mais feliz; Respeito a pluralidade cultural e religiosa. Os Fundamentos Cristãos. Ecumenismo. Desvendar os caminhos da convivência, da Solidariedade, do respeito mútuo e do amor. Senso Ético. Preparação para a cidadania.

BIBLIOGRAFIA:

- Bíblia Sagrada.

- BRANDENBURG, Laude Erandi; FUCHS, Henri Luiz; KLEIN, Remi; WACHS, Manfredo Carlos (Org.). Ensino Religioso na escola: base, experiências e desafios.

- . Práxis do Ensino Religioso na Escola. Sinodal.

- CORREA, Avelino A; SCHNEIDERS, Amélia. Coleção De Mãos Dadas - 5ª, 6ª, 7ª e 8ª Séries do Ensino Fundamental. Scipione.

- OLENIKI, Marilac Loraine R., DALDEGAN, Viviane Mayer. Encantar: uma prática pedagógica no Ensino Religioso. Vozes.

- OLIVEIRA, Lilian Blanck de; JUNQUEIRA, Sérgio Rogério Azevedo; ALVES, Luiz Alberto Sousa; KEIM, Ernesto Jacob. Ensino Religioso no Ensino Fundamental. Cortez.

PROFESSOR DE GEOGRAFIA: NATUREZA E MEIO AMBIENTE. Universo: Sistema solar. A Terra e suas características. A Lua e suas características. Movimentos da Terra e suas consequências. Noções de cartografia e orientação. Meios de orientação. Coordenadas geográficas. Mapas: classificação e interpretação. Escala. Geologia e Geomorfologia. Estrutura interna da Terra. Tipos de rochas. Teorias da deriva Continental e da Tectônica de Placas. Agentes endógenos e exógenos de formação do relevo. Estrutura geológica e macroformas do relevo terrestre. As diferentes formas de relevo terrestre. Geomorfologia do Brasil e do Rio Grande do Sul. Climatologia. Atmosfera: composição e camadas. Conceitos de tempo e clima. Fatores e elementos climáticos. Distribuição e características dos diferentes tipos climáticos. Fenômenos atmosféricos. Interferência humana na atmosfera e suas consequências. Climatologia do Brasil e do Rio Grande do Sul. Vegetação. Distribuição das paisagens vegetais. As diferentes paisagens vegetais e suas características. A vegetação como recurso econômico. Degradação da vegetação. Vegetação do Brasil e do Rio Grande do Sul. Hidrografia. O ciclo hidrológico. Águas oceânicas e sua dinâmica. Águas fluviais e sua dinâmica. Recursos fluviais. Poluição hídrica. Hidrografia do Brasil e do Rio Grande do Sul. A Questão Ambiental. O Protocolo de Kyoto. Biodiversidade. Desertificação. Os problemas ambientais urbanos. Os problemas ambientais rurais. Desmatamento e suas consequências. SOCIEDADE: O HOMEM E AS RELAÇÕES ECONÔMICAS E SOCIAIS. Demografia. Indicadores sociais e demográficos. Estrutura, crescimento e distribuição da população. Movimentos migratórios. Urbanização. Estrutura urbana. Os problemas sociais e ambientais urbanos. Rede urbana e hierarquia urbana. Regiões metropolitanas e aglomerados urbanos do Brasil e do Rio Grande do Sul. Os movimentos sociais urbanos. Agropecuária. Sistemas agropecuários. Estrutura fundiária no Brasil. Reforma agrária. O trabalho no campo. Os movimentos sociais rurais. A modernização da agricultura e o agronegócio. Produção agropecuária: panorama mundial, nacional e gaúcho. Recursos Naturais. Recursos energéticos. Extrativismo mineral. Extrativismo vegetal. Recursos naturais no Brasil e no Rio Grande do Sul. Indústria. Fatores do localização industrial. Classificação das indústrias. Industrialização no mundo desenvolvido e no mundo subdesenvolvido. Indústria no Brasil e no Rio Grande do Sul. Infra-estrutura. Sistemas de transporte: rodoviário, ferroviário, hidroviário e aeroviário. Portos e aeroportos. Geração de energia. Telecomunicações. Infra-estrutura no Brasil e no Rio Grande do Sul. Organização do Espaço Internacional. A antiga e a Nova Ordem Mundial: processo histórico e características. Os principais conflitos internacionais contemporâneos. Integração econômica internacional. Os diferentes blocos econômicos e suas características. Organizações internacionais. As principais redes de circulação de mercadorias e serviços do planeta.

BIBLIOGRAFIA:

- ALMEIDA, Rosângela Doin de e PASSINI, Elza Y.. Espaço geográfico: ensino e representação. São Paulo: Contexto.

- BRASIL, Secretaria de educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais. Secretaria de Educação Fundamental - Brasília: MEC/SEF, 1997. v.5.

- CARLOS, Ana Fani Alessandri- Novos Caminhos da Geografia São Paulo -Contexto

- DIEGUES, Antônio Carlos Sant'Ana. O mito moderno da natureza intocada. São Paulo: Hucitec.

- IANNI, Otavio Teorias da Globalização. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.

- LOMBARDO, Magda A. Ilha de Calor nas Metrópoles. São Paulo: Hucitec.

- MARTIN, André Roberto. Fronteiras e Nações. São Paulo: Contexto.

- ROSS, Jurandyr L. Sanches, (org.). Geografia do Brasil. São Paulo: Edusp.

- SANTOS, Milton. O espaço do cidadão. São Paulo: Nobel.

- Técnica, espaço e tempo - globalização e meio técnico-cientifico informacional. São Paulo: Hucitec, 1996. Urbanização brasileira. São Paulo: Hucitec.

- SPOSITO, Maria Encarnação B. Capitalismo e urbanização. São Paulo: Contexto.

- TEIXEIRA Guerra, Antônio José e CUNHA, Sandra Baptista da (orgs.). Geomorfologia e Meio Ambiente. Rio de Janeiro: Bertrand.

- Geografia e Ensino - Textos Crítico - José Willian Vasentini e outros - Editora Papirus.

PROFESSOR DE HISTÓRIA: HISTÓRIA ANTIGA. Império romano, crise do império romano. FORMAÇÃO DO MUNDO MODERNO. Transição feudal-capitalista, Crise do feudalismo, Construção da nova ordem na Europa Ocidental, Renascimento e Reforma, Estado absolutista, Política mercantilista, Expansionismo Europeu e o processo colonizador. América, conquista e colonização. ESTADO MODERNO E BURGUESIA. As revoluções burguesas, Período Napoleônico, Revolução Industrial, Revolução Francesa, Revolução Americana, Crise do Sistema Colonial, Formação dos Estados Americanos, Independência do Brasil. CAPITALISMO, EVOLUÇÃO E CRISE E IDEIAS SOCIALISTAS O Imperialismo e o Capitalismo financeiro, Socialismo, origem e evolução. Primeira Guerra Mundial, Revolução Russa. BRASIL: do Império à República. O MUNDO CONTEMPORÂNEO. O Fascismo e a crise das democracias liberais. A Segunda Guerra Mundial, O fim da Hegemonia europeia. A descolonização afro-asiática. A guerra fria. Brasil: A Crise do domínio oligárquico, Populismo, Governos Militares, e democratização. As relações internacionais: O Mundo Capitalista Periférico, Blocos Econômicos, Novos Conflitos. Brasil contemporâneo.

BIBLIOGRAFIA:

- ANDERSON, Perry. Passagens da Antiguidade ao Feudalismo. Brasiliense.

- _____ . Linhagens do Estado Absolutista. Brasiliense.

- BASCHET, Jêrome. A civilização feudal. Ed. Globo.

- BITTENCOURT, Circe (org.). O saber histórico na sala de aula. Contexto.

- BLOCH, Marc. Apologia da historia ou o oficio do historiador. Jorge Zahar.

- BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: História.

- CARDOSO, Ciro Flamarion. O Egito Antigo. Col. Tudo é História.

- _____ . Sociedades do antigo oriente próximo. Ática.

- CARVALHO, José Murilo de. A formação das almas: o imaginário da república no Brasil. Companhia das Letras.

- CHARTIER, Roger. A beira da falésia: a história entre certezas e inquietude. Ufrgs, Programa de Pós-Graduação em Ciência Política.

- CHEILIK, Michael. História Antiga. De seus primórdios à queda de Roma. Zahar.

- CORVISIER, André. História Moderna. Bertrand do Brasil.

- FALCON, Francisco; RODRIGUES, Antônio E. A formação do mundo moderno: a construção do Ocidente dos séculos XIV ao XVIII. Elsevier.

- FAORO, Raymundo. Os donos do poder: formação do patronato político brasileiro. Globo.

- FERNANDES, Florestan. A revolução burguesa no Brasil: ensaios de interpretação sociológica. Zahar.

- FLORENZANO, Maria Beatriz Braga. O mundo antigo: economia e sociedade (Grécia e Roma). Brasiliense. Col. Tudo é História nº 39.

- FREYRE, Gilberto. Casa Grande & Senzala. Cia das Letras.

- FUNARI, Pedro Paulo Abreu. Antiguidade clássica: a história e a cultura a partir dos documentos. UNICAMP.

- FURTADO, Celso. Formação econômica do Brasil. Companhia das Letras.

- GORENDER, Jacob. O escravismo colonial. Ática.

- GUAZZELLI, Cesar e outros (org.) Questões de teoria e metodologia da História. Editora da Universidade/UFRGS.

- HOBSBAWM, Eric J. A Era das Revoluções: Europa 1789-1848. Paz e Terra.

- ____ . A Era do Capital. 1848-1875. Paz e Terra.

- ____ . A Era dos Impérios. 1874-1914. Paz e Terra.

- ____ . A Era dos Extremos. 1914-1991. Companhia das Letras.

- HOLANDA, Sérgio Buarque. Raízes do Brasil. José Olympio.

- LE GOFF, Jacques. A civilização do Ocidente Medieval. EDUSC.

- PINSKY, Jaime. As primeiras civilizações. Contexto.

- PRADO JÚNIOR, Caio. Formação do Brasil Contemporâneo: colônia. Brasiliense.

- ____ . Evolução Política do Brasil: colônia e império. Brasiliense.

PROFESSOR DE INGLÊS: Análise e interpretação de texto. Estudo do vocabulário. Aspectos gramaticais: pronomes, artigo, verbo (regular e irregular no presente passado e futuro), preposição, conjunção, advérbio, adjetivo (forma comparativa e superlativa), caso genitivo, verbos modais, condicionais e plural.

BIBLIOGRAFIA:

- Collins Cobuild English Guides: Confusable Words. Harper Collins.

- McCARTHY, Michael & O'DELL, Felicity. English Vocabulary in Use. Cambridge UP.

- MURPHY, Raymond. English Grammar in Use. Cambridge UP. (Red, Blue and Lilac)

- SWAN, Michael & WALTER, Catherine. The Good Grammar Book. Oxford UP.

- . How English Works: a grammar practice book. Oxford UP.

PROFESSOR DE MATEMÁTICA: FUNDAMENTOS DE MATEMÁTICA: Conjuntos e Conjuntos numéricos. Noções básicas da reta euclidiana. Números algébricos e números transcendentes. Números complexos. Conceito de função. Funções polinomiais; algébricas; racionais;exponenciais; logarítmicas; trigonométricas; logaritmo e exponencial complexas. Polinômio interpolador de Lagrange. Números complexos, raízes da unidade, fórmula de Moivre. Progressões. GEOMETRIA: Geometria plana: pontos, retas, ângulos; triângulos congruentes e semelhantes; construções com régua e compasso; funções trigonométricas de ângulos; lugares geométricos. Decomposição de regiões planas e de sólidos espaciais; área de figuras planas, comprimento de círculo. Geometria espacial: paralelismo, perpendicularidade, ângulos; secções cônicas e propriedades óticas; semelhança e homotetia; volumes e áreas de sólidos de revolução e de poliedros; transformações geométricas, noções gerais sobre polígonos, poliedros, simetrias; Teorema de Euler; Sólidos platônicos; Trigonometria; Teoremas fundamentais de geometria. Geometria analítica: Teorema Fundamental da Geometria Analítica; vetores, operações com vetores; distâncias, áreas e volumes; sistemas de coordenadas; estudo da reta, do plano, de curvas e de superfícies no espaço. PROBABILIDADE E ESTATÍSTICA: Estatística Descritiva: mensuração, medidas de tendência central, medidas de dispersão, distribuições de frequências e representação gráfica. Espaço amostral e eventos. Conceitos de probabilidade. Probabilidade condicionada e independente. Cálculo de probabilidades. Variáveis aleatórias discretas e continuas. Distribuições de probabilidades discretas e continuas. Amostragem. Estimação. Testes de hipóteses. Correlação. Regressão. ÁLGEBRA LINEAR: Sistema de equações lineares. Matrizes e Determinantes. Fatoração L.U. Vetores. Espaços vetoriais. Ortogonalidade. Valores próprios. Aplicações. ÁLGEBRA: Teoria de conjuntos. Relações. O corpo dos números complexos. Equações de grau n. Teorema Fundamental da Álgebra. Fatoração de polinômios em R[X]. Polinômios em K[X]. Algoritmo da Divisão. Irredutibilidade. Decomposição em fatores irredutíveis. Extensões de corpos. Números construtíveis. Séries. EQUAÇÕES DIFERENCIAIS E DIFERENÇAS FINITAS: Equações diferenciais ordinárias de primeira ordem. Equações lineares de segunda ordem. Sistemas de equações diferenciais lineares. Equações de diferenças finitas. APLICAÇÕES DA MATEMÁTICA: Modelos de crescimento contínuo: linear, exponencial, logístico e newtoniano; equações diferenciais destes modelos. Modelos de crescimento discreto: as equações a diferenças finitas. CÁLCULO NUMÉRICO: Sistemas de numeração. Erros. Ajustamento de equações. Interpolação, derivação e integração. Solução de equações lineares e não lineares. Solução de sistemas de equações lineares e não lineares. Noções de otimização. Solução de equações diferenciais e equações diferenciais parciais. Noções do método Monte Carlo em suas diferentes aplicações.

BIBLIOGRAFIA:

- L. Bortoli, C. Cardoso, M. P. G. Fachin & R. D. Cunha. Introdução ao Cálculo Numérico. Cadernos de Matemática e Estatística, UFRGS.

- ÁVILA, G. Análise Matemática para Licenciatura. Edgar Blücher Ltda.

- BOULOS, Paulo e CAMARGO, Ivan de. Geometria Analítica - um tratamento vetorial. Makron.

- BOYCE, W.E. e DIPRIMA, R.C.. Equações Diferenciais Elementares e Problemas de Contorno. John Wiley & Sons.

- BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: Matemática.

- CARAÇA, Bento de Jesus. Conceitos Fundamentais de Matemática. Gradiva Publicações, Coleção Ciências Exatas.

- CARMO, M. Perdigão do. Trigonometria e Números Complexos. Coleção de Matemática, SBM.

- CONDE, Antonio. Geometria Analítica. Editora Atlas.

- DOLCE, Osvaldo e POMPEO, NICOLAU, José. Fundamentos de Matemática Elementar. Volume 10. Atual.

- GONÇALVES, Adilson. Introdução à Álgebra. Projeto Euclides, IMPA.

- HEFEZ. Curso de Álgebra. Coleção Matemática Universitária, IMP A.

- ______. Introdução à Aritmética. Coleção Textos Universitários, SBM.

- HOWARD, Anton. Cálculo, um novo horizonte. Vol. 1 e 2. Bookman.

- IÓRIO, V.. EDP, Um curso de Graduação. Coleção Matemática Universitária.

- LAY, David C.. Álgebra Linear com Aplicações. LTC Editora.

- LIMA, E. L.. A Matemática do Ensino Médio. Vols 1 a 3. Coleção do Professor Matemática, SBM.

- . A Matemática do Ensino Médio. Coleção do Professor de Matemática, SBM.

- MEYER, Paul L. Probabilidade: Aplicações à Estatística. LTC Editora.

- SILVA, Cláudio e BARRETO, Benigno. Matemática aula por aula: Ensino Médio. Vols. 1, 2 e 3. FTD.

- WAGNER, Eduardo. Construções geométricas. SBM.

PROFESSOR DE PORTUGUÊS: Leitura e interpretação de textos. Gêneros e tipos textuais. Variedades linguísticas, linguagem oral e linguagem escrita. Níveis de linguagem. Funções da linguagem. Conotação e denotação. Figuras de estilo. Vícios de linguagem. Coesão e coerência. Intertextualidade. Significação das palavras. Morfologia: constituição do léxico português, estrutura, formação e classificação das palavras. Sintaxe: frase, tipos de frases, estrutura da frase/oração, período simples e período composto, análise sintática interna - termos essenciais, termos integrantes e termos acessórios da oração-, análise sintática externa - orações coordenadas, orações subordinadas e orações reduzidas. Regência nominal e verbal. Concordância nominal e verbal. Colocação de pronomes oblíquos. Fonologia. Ortografia. Acentuação. Crase. A oficialização da língua portuguesa. História da língua portuguesa e a nova ortografia. Pontuação e implicações semânticas relacionadas ao emprego dos sinais.

BIBLIOGRAFIA:

- Brasil, Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais. Brasília: MEC/SEF. Volume Língua Portuguesa.

- Carneiro, Agostinho. Redação em construção. São Paulo: Moderna.

- Carone, F. de B. Morfossintax, 7ª ed. São Paulo: Ática.

- Chalhub, Samira. Funções da Linguagem. São Paulo: Ática.

- Chiappini, L. Aprender e ensinar com textos didáticos e paradidáticos. São Paulo: Cortez.

- CUNHA, C e CINTRA I. Nova gramática do português. Rio de janeiro: Nova Fronteira.

- Fiorin, J.L. e Savioli, F.P. Lições de textos. 3ª ed. São Paulo: Ática.

- Geraldi, João Wanderley. O texto em sala de aula. São Paulo: Ática.

- Kaufman, A.M. e Rodrigues, M.E. Escola. Leitura e produção de textos. Porto Alegre: Artes Médicas.

- Kleiman. A. Texto e leitor: aspectos cognitivos da leitura. Campinas: Pontes.

- ______. Leitura e intertextualidade. São Paulo: Artes Médicas.

- Koch, I.G.V. A coesão textual. São Paulo: Contexto.

- Koch, I. L. Travaglia, Luís Carlos. Texto e coerência. São Paulo: Cortez.

- Marcushi, Luiz Antônio. Gêneros textuais: definição e funcionalidade. In Dionísio, A.P. et al. Gêneros textuais e ensino.

- Moises, Massaud. Literatura brasileira: das origens aos nossos dias. São Paulo: Cultrix.

- NICOLA, José de. Gramática e Literatura: Ensino Médio: Volume Único

- Rocha Lima, Carlos Henrique. Gramática Normativa da Língua Portuguesa, ed. Rio de Janeiro

- Soares, M.B. Linguagem e escrita: uma perspectiva social, São Paulo: Ática.

- Val, M. da G.C Redações e textualidade. ed. São Paulo: Martins Fontes

- Vanoye, Francis. Usos da linguagem. ed. São Paulo: Martins Fontes.

PSICÓLOGO: Psicopatologia da criança, adolescente e adulto. Psicologia do desenvolvimento. Psicodinâmica do indivíduo e do grupo. As principais teorias e autores da psicologia clínica. Abordagens psicoterápicas. O processo psicodiagnóstico. Psicologia do trabalho. Psicologia Escolar. Psicologia Social. Estatuto da Criança e do Adolescente. Ética profissional. Abordagem cognitivo-comportamental. Neuropsicologia. Atendimento a pacientes com transtorno de ansiedade. Abordagem para pacientes com diagnóstico de esquizofrenia. Autismo. Tratamento da dependência química. Transtornos alimentares. Psicologia do envelhecimento. Importância das intervenções com a família.

BIBLIOGRAFIA:

- AFONSO, L. Oficinas em dinâmica de grupo: um método de intervenção psicossocial

- AJURIAGUERRA, J. , MARCELLI, D. Manual de psicopatologia infantil. Porto Alegre, Artes Médicas/ São Paulo: Masson, 1986. 3ª parte - os grandes agrupamentos nosográficos.

- CARVALHO, M. do Carmo B. A priorização da família na agenda da política social. In: KALOUSTIAN, Sílvio M. (org). A família brasileira: a base de tudo. São Paulo: UNICAF.

- COHEN, E & FRANCO, R. Avaliação de projetos sociais. Petrópolis: Vozes.

- COSTA, Antônio Carlos Gomes da. É possível mudar: a criança, o adolescente e a família na política social do Município. São Paulo; Malheiros Editores.

- FERREIRA NETO, J. L. . A formação do psicólogo. Clínica, social e mercado. São Paulo: Escuta.

- FREUD, S. "O mal estar na civilização" (1930) Rio de Janeiro: Imago, 1976 Vol. XVI, p. 81 - 171

- FREUD, S. "Psicanálise e Psiquiatria" Rio de Janeiro: Imago, 1976 Vol. XVI, p. 289 - 303 (Conferência XVI)

- FREUD, S. "Psicologia das Massas e Análise do Ego" (1921). Rio de Janeiro: Imago, 1976 Vol. XVIII p. 89 - 179

- FREUD, S. "A perda da realidade na neurose e na psicose" (1924) Rio de Janeiro: Imago, 1976 Vol. XIX, P. 229 e segs.

- GARCIA-ROZA, L.A.G. Freud e o Inconsciente. 4ª ed Rio de Janeiros: Ed. Jorge Zahar.

- MAILHIOT, G.B. Dinâmica e Gênese dos grupos. São Paulo: Duas Cidades, 1981

- O CAMPO, M. L. S O processo psicodianóstico e as técnicas projetivas. São Paulo: Ed. Martins Fontes.

- PAIM, S. Diagnóstico e tratamento dos problemas de aprendizagem. 4ª ed. Porto Alegre: Ed Artes Médicas.

REGENTE: Classificação da história da música em períodos, relacionando principais compositores. Classificação de gêneros na música de concerto e popular. Classificação dos instrumentos musicais. Leitura e compreensão de partituras. Estruturação temporal: métrica (conceito e padrões); padrões rítmicos; Leitura nas claves de Sol, de Dó na 3ª e 4ª linha e de Fá. Estruturas fraseológicas. Harmonia: tonalidade; formação de acordes; funções principais e secundárias; cifragem tradicional e popular. Identificação dos processos de elaboração musical: repetição; variação; transposição (real e tonal); inversão; retrogradação; aumentação e diminuição rítmica. Manejo de equipamentos eletrônicos e softwares de música. Utilização de microfones e mesas de som. Programa para notação musical: Finale. Programa para gravação de áudio: Sonar e ProTools.

BIBLIOGRAFIA:

- ALALEONE, Domingos. História da música. SP: Vitale, 1960.

- ANDRADE, Mário. Aspectos da música brasileira. SP: Martins.

- GAGNARD, Madeleine. Iniciação musical dos jovens. SP: Perspectivas.

. LANGLEBEN, M.M. A música e a linguagem natural. RJ: Tempo Brasileiro.

- MARTINS, R. Educação musical: conceitos e preconceitos. RJ: FUNARTE.

TÉCNICO CONTÁBIL: Capitalização Simples - Juro Simples: Conceitos Básicos. Cálculo dos Juros Simples. Cálculo do Capital, da Taxa, do Prazo e do Montante. Taxas proporcionais e equivalentes. Cálculo dos Juros Simples: Exato, Comercial e Ordinário. Descontos Simples: Desconto "por dentro", ou Racional. Desconto "por fora", ou Comercial. Relação entre as Taxas de Descontos "por dentro" e "por fora". Títulos Equivalentes. Capitalização Composta - Juros Compostos: Cálculo do Juro, do Capital, Taxa, do Prazo do Montante. Taxas Equivalentes, Taxa Nominal e Efetiva. Rendas Financeiras na Capitalização Composta: Rendas Postecipadas; Rendas Antecipadas. Patrimônio: Conceito e Definição. Patrimônio Líquido, Formação do Patrimônio. Gráfico Patrimonial. Situação Líquida. Contas: Débito e Crédito. Classificação das Contas. Plano de Contas. Escrituração Contábil: Regimes de Caixa e Competência. Lançamentos e Retificações. Compra e Venda de Mercadorias. Operações Típicas de uma Empresa. Critérios Anteriores ao Encerramento do Balanço. Balancete de Verificação. Provisões e Diferimentos. Inventários de Mercadorias e Materiais. Créditos de Liquidação Duvidosa. Direito tributário: Legislação Federal (PIS e COFINS, Lei 10833/03, 10637/02,10147/00, IR Fonte). Legislação Estadual (Decreto 37699/97 e IN 45/98).

BIBLIOGRAFIA:

- ANGÉLICO, João. Contabilidade Pública. São Paulo: Atlas.

- BRASIL. Lei nº 4.320, de 17 de marco de 1964. Estatui normas gerais de direito Financeiro para elaboração e controle de balanços da União, dos Estados, dos Municípios e do Distrito Federal.

- BRASIL. Lei nº 6.404, de 15 de dezembro de 1976. Dispõe sobre as Sociedades por Ações.

- BRASIL. Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993. Regulamenta o art. 37 inciso XXI, da Constituição Federal, institui normas para licitações e contratos da Administração Pública e dá outras providências.

- CASTRO, Domingos Poubel de. GARCIA. Leice Maria. Contabilidade Pública no Governo Federal. São Paulo: Atlas.

- CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO RIO GRANDE DO SUL. Normas Brasileiras de Contabilidade - Porto Alegre: CRCRS.

- FEA/USP, Equipe de professores. Contabilidade Introdutória. São Paulo : Atlas.

- FRANCO, Hilário. Contabilidade Geral. São Paulo: Atlas.

- IUDÍCIBUS, Sérgio de. MARTINS, Eliseu. GELBECK, Ernesto Rubens. Manual de Contabilidade das Sociedades por Ações. São Paulo: Atlas.

- KOHAMA, Heilio. Contabilidade pública: teoria e prática. São Paulo: Atlas.

- MANUAIS DE LEGISLAÇÃO ATLAS. Lei n.º 4.320. São Paulo: Atlas.

- NEVES, Silvério das. VICECONTI, Paulo E. V., Contabilidade Básica. São Paulo : Frase.

- RIBEIRO, Osni Moura. Contabilidade Básica. São Paulo: Saraiva.

TÉCNICO EM ENFERMAGEM: Noções de anatomia. Relações humanas no trabalho: equipe de trabalho e pacientes. Noções de microbiologia: infecção e desinfecção. Esterilização de materiais. Preparo e manuseio de materiais para procedimentos. Medidas de conforto: a) Preparo do leito, b) Movimentação, c) Transporte e higiene do paciente. Alimentação do adulto e da criança: a) Dietas, b) Administração. Preparo do paciente para exames e cirurgias: assistência a exames diversos. Assistência aos pacientes nas eliminações. Coleta de exames. Verificação de sinais vitais. Aplicação de calor e frio. Administração de medicamentos: dosagens e aplicação. Hidratação. Curativos. Sondagens. Cuidados no pré, trans e pós operatório. Prevenção de acidentes. Primeiros socorros. Assistência no pré-natal. Doenças comuns na infância. Programas saúde pública. Imunizações. Preparo do corpo após a morte. Prevenção e controle das infecções hospitalares.

BIBLIOGRAFIA:

- BRASIL. Ministério da Saúde. Fundação Nacional de Saúde. Manual de Normas de Vacinação.

- BRASIL. Ministério da Saúde. Guia para controle da hanseníase.

- BRASIL. Ministério da Saúde. Manual de Procedimentos para Vacinação.

- BRASIL. Ministério da Saúde. Manual de Rede de Frio - Ministério da Saúde - Fundação Nacional de Saúde.

- BRASIL. Ministério da Saúde. Manual técnico para o controle da tuberculose: cadernos da atenção básica. Secretaria de Políticas de Saúde Departamento de Atenção Básica.

- BRASIL. Portaria n°. 2.616 de 12 de maio 1998. Dispõe sobre prevenção e controle das infecções hospitalares.

- CONSELHO FEDERAL DE ENFERMAGEM. Resolução n°. 311/07. Aprova a Reformulação do Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem.

- BOLICK, Dianna e outros. Segurança e Controle de Infecção. Reichmann & Affonso Editores.

- LIMA, Idelmina Lopes de e outros. Manual do Técnico e Auxiliar de Enfermagem. Editora AB.

- MARCONDES, Ayrton César. Programas de Saúde (2° Grau). Volume Único - Atual Editora.

- SOARES, José Luis. Programas de Saúde. Editora Scipione.

- VEIGA, Deborah de Azevedo; CROSSETTI, Maria da Graça Oliveira. Manual de Técnicas de Enfermagem. Sagra-DC Luzzatto Editores.

TOPÓGRAFO: Instrumentos da Topografia. Operação de estacionamento dos aparelhos. Alinhamentos e Nivelamentos. Descrição de perímetro. Plantas e configurações de terrenos. Aspectos básicos de topografia (medidas, ângulos e rumos). Plano altimétrico cadastral. Cadastro de redes de água e esgoto. Tópicos relativos à atividade do topógrafo em campo, Conhecimento de AUTOCAD. Interpretação de desenhos e plantas. Elaboração de desenhos de várias escalas. Conhecimento prático de trabalhos em teodolito e níveis em levantamentos planialtimétricos. Cálculos de áreas e volumes através de métodos fotográficos e aritméticos. Redação e elaboração de descrição de registros. Cálculo de coordenadas.

BIBLIOGRAFIA:

- Matos, J.L. Fundamentos de Informação Geográfica. Ed. Lidel

- Xerez, A.C. Topografia Geral , Vol I . Ed. Técnica

- Instituto Geográfico do Exército (Ed) , Sistemas de Referência

- Serviço Cartográfico do Exército , Manual de Leitura de Cartas

- Instituto Geográfico do Exército, Noções Gerais de Geodésia, Militar

- USIG, GPS na Cartografia , 6e7de Novembro

- Cruz,J.J.S. Topografia , Vol III . Ed. Serviços Gráficos da Academia Militar

- Ramos, J.A.G, Topografia e Geodesia , Vol I. Ed. Serviços Gráficos da Academia

VETERINÁRIO: Normas Gerais de Higiene de Produtos de Origem Animal: água de abastecimento e consumo; normas gerais de limpeza, detergência e sanitização, drenagem e tratamento de efluentes, higiene do pessoal, higiene do ambiente, dos utensílios, do instrumental da maquinaria e equipamentos em geral e das instalações, higiene do transporte de produtos alimentares de origem animal; artrópodes e roedores na higiene dos estabelecimentos. Procedimentos na investigação epidemiológica: surtos de infecções e toxinfecções alimentares. Prevenção. Cortes de carnes de bovinos, suínos e ovinos: obtenção, reconhecimento, técnicas de embalagem, transporte e legislação. Transformação do músculo em carne: "Rigor mortis" e maturação. Irradiação de Alimentos: conceito, processamento, aplicações, legislação. Alimentos Transgênicos: biotecnologia, aplicações, avaliação da segurança, legislação. Obtenção higiênica do leite: fatores que influem na qualidade higiênica do leite. Leite de consumo, beneficiamento: processamentos, envase. Inspeção sanitária e critério de julgamento. Leite esterilizado e leites aromatizados: características e higiene de sua obtenção: inspeção e julgamento. Queijos dos diversos tipos: características e higiene de sua obtenção. Alterações e defeitos. Características do mel de abelhas: fraudes. Epidemiologia: princípios epidemiológicos, informações epidemiológicas, sistemas de notificação e de vigilância, estudos epidemiológicos, apresentação dos dados de saúde, classificação das medidas preventivas. Zoonoses: etiologia, grupos e classificação (SCHWABE, 1969) das zoonoses, patogenia, sintomatologia, diagnóstico, tratamento, profilaxia. Teníasecisticercose, tuberculose, leishmaniose, raiva, leptospirose, brucelose, toxoplasmose, carbúnculo, fascilose.

BIBLIOGRAFIA:

- Enfermidades Infecciosas dos animais domésticos - W.M Correa e C.N.N Correa ed.Varela

- Acha P.N e Szyfres, B. Zoonoses e enfermidades transmissibles comunes al hombre e los animais.

- Organização Pan - Americana de la Saúde 1986

- Fundação Nacional de Saúde - Manual de Saneamento.

- Ministério de Saúde - Manual de Leptospirose - Brasília 1995

- Ministério da Saúde - Guia de controle de leishmaniose Tegumentar Americana

- Ministério da Saúde Guia de Controle de Vigilância Epidemiológica.

- Ministério da Saúde - Manual de Dengue

- Ministério Saúde - Manual de Raiva

- Regulamento da Inspeção Industrial e Sanitária de Produtos de Origem Animal (Ministério de Agricultura - Divisão de Normas Técnicas).

- Almeida Filho, N.; Rouquayrol, M. Z. "Introdução À Epidemiologia Moderna" Ed. Belo Horizonte, Coopmed/Apce/Abrasco.

- Andrade, N. J.; Macedo, J. A. B. "Higienização Na Indústria De Alimentos" São Paulo: Vareal.

- Blood, D. C.; Henderson, J. A.; Radostits, O. M. "Clínica Veterinária", Ed. Guanabara Koogan S.A - Rj.

- Brasil Ministério Da Agricultura - Regulamento De Inspeção Industrial E Sanitária De Produtos De Origem Animal "Brasília. (Riispoa)".

- Hobbs, B. C; Roberts, D. "Toxinfecções E Controle Higiênico-sanitário De Alimentos" São Paulo, Varela.

- Magalhães, Hílton Machado; Boelter, Ruben; Silva, Amauri Rodrigues Da. "Elementos De Farmacologia Veterinária", Ed. Sulina.

- Mie Filho, Antônio, "Reprodução Dos Animais E Inseminação Artificial" Ed. Sulina, Poa, Vol. 1.

- F.; Souza, E. R. & Pardi, H. "Ciência, Higiene E Tecnologia Da Carne", Vol. Ii, Goiânia, Ed. UfG.

- Trabulsi, L. R.; Alterthum, F.; Gompertz, Of.; Candeias, J.Na. "Microbiologia" Ed. Atheneu. - SP

ANEXO VI - DETALHAMENTO DAS PROVAS PRÁTICAS

1 - CARGO: MERENDEIRA

O candidato convocado, depois de identificado, aguardará sua vez para realização da prova, em local reservado para este fim.

A prova prática será realizada individualmente.

Ao concluir a prova, o candidato deverá retirar-se, imediatamente, do local de aplicação, sem comunicar-se com os demais candidatos.

A avaliação da prova consistirá na verificação da higienização pessoal, preparação de uma salada de frutas e higienização de utensílios.

A prova prática será avaliada em 40 (quarenta) minutos, sendo-lhe atribuída, no total 100 (Cem) pontos, conforme os critérios da folha de avaliação.

2 - CARGO: MOTORISTA/OPERADOR - RETROESCAVADEIRA E PATROLA

O candidato convocado, depois de identificado, aguardará sua vez para realização da prova, em local reservado para este fim.

A prova prática será realizada individualmente.

Ao concluir a prova, o candidato deverá retirar-se, imediatamente, do local de aplicação, sem comunicar-se com os demais candidatos.

A realização da prova prática somente será possível mediante a apresentação da Carteira Nacional de Habilitação, categoria mínima "D".

A avaliação da prova consistirá na verificação preliminar das condições operacionais dos veículos antes de seu funcionamento, desempenho e operacionalidade dos mesmos

A prova prática será avaliada em 60 (sessenta) minutos, sendo-lhe atribuída, no total 100 (cem) pontos, conforme os critérios da folha de avaliação.

3 - CARGO: OPERÁRIO

O candidato convocado, depois de identificado, aguardará sua vez para realização da prova, em local reservado para este fim.

A prova prática será realizada individualmente.

Ao concluir a prova, o candidato deverá retirar-se, imediatamente, do local de aplicação, sem comunicar-se com os demais candidatos.

A prova prática consistirá em duas tarefas: primeiro o candidato deverá fazer um canteiro com plantas e/ou flores e, num segundo momento, o candidato deverá identificar 10 (dez) peças que são utilizadas nos reparos em geral nas redes hidráulicas.

A prova prática será avaliada em 40 (quarenta) minutos, sendo-lhe atribuída, no de 100 (cem) pontos, conforme os critérios da folha de avaliação.

4 - CARGO: PEDREIRO

O candidato convocado, depois de identificado, aguardará sua vez para realização da prova, em local reservado para este fim.

A prova prática será realizada individualmente.

Ao ser chamado e apresentar-se no local indicado da Prova ocorrerá o que segue:

1) O Fiscal solicitará ao Candidato a conclusão de um muro inacabado, num tempo de 20 minutos - valendo de 0 a 70 pontos.

2) A seguir o fiscal, disponibilizando uma trena, um prumo e um nível, solicitará ao Candidato que identifique, em 10 minutos, os defeitos da parede construída - valendo de 0 a 30 pontos.

ANEXO IV - FORMULÁRIO DE RECURSO ADMINISTRATIVO

Assinalar a Etapa

[_] INSCRIÇÕES [_] GABARITO [_] PROVA DE TÍTULOS

Observação: utilize 01 (um) formulário para cada questão recorrida.

NOME DO CANDIDATO:____________________________________________________________________

Nº. DE INSCRIÇÃO: _______________________ CARGO: _________________________________________

DISCIPLINA ______________________________________________________________________________

QUESTÃO Nº _____________________

RAZÕES DO RECURSO
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________

Nestes termos, pede deferimento:

___________________
Assinatura do Candidato:

INFORMAÇÕES IMPORTANTES:

- Preencha todos os campos acima;

- No espaço adequado fundamente as razões pelas quais você discorda do gabarito ou do conteúdo da questão com letra legível ou digitado no computador (Preferencialmente). Recursos ilegíveis serão desconsiderados.

ANEXO - V

REQUERIMENTO - PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

Concurso Público: ____________________________________ Município/Órgão: _________________________

Nome do candidato:__________________________________________________________________________

Nº da inscrição:__________________________ Cargo:______________________________________________

Vem REQUERER vaga especial como PESSOA COM DEFICIÊNCIA, apresentou LAUDO MÉDICO com CID (colocar os dados abaixo, com base no laudo):

Tipo de deficiência de que é portador:_____________________________________________________________

Código correspondente da Classificação Internacional de Doença - CID ___________________________________

Nome do Médico Responsável pelo laudo: _________________________________________________________

(OBS.: Não serão considerados como deficiência os distúrbios de acuidade visual passíveis de correção simples do tipo miopia, astigmatismo, estrabismo e congêneres)

Dados especiais para aplicação das PROVAS: (marcar com X no local caso necessite de Prova Especial ou não, em caso positivo, discriminar o tipo de prova necessário )

[_] NÃO NECESSITA DE PROVA ESPECIAL e/ou TRATAMENTO ESPECIAL

[_] NECESSITA DE PROVA ESPECIAL (Discriminar abaixo qual o tipo de prova necessário)
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________________

É obrigatória a apresentação de LAUDO MÉDICO com CID, junto a esse requerimento.

(Datar e assinar)_____________________________________________________________________________

___________________
Assinatura

126042

Política de Privacidade 2000-2014 PCI Concursos Telefone (11) 2122-4231