Prefeitura de Saquarema - RJ

PREFEITURA MUNICIPAL DE SAQUAREMA

ESTADO DO RIO DE JANEIRO

EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO

EDITAL Nº 01/2007

Notícia:   Saquarema - RJ oferece 1.098 vagas

O PREFEITO MUNICIPAL DE SAQUAREMA, ANTONIO PERES ALVES, no uso de suas atribuições legais, faz saber que fará realizar CONCURSO PÚBLICO para provimento de cargos do Quadro Permanente dos Servidores Públicos do Poder Executivo do MUNICÍPIO DE SAQUAREMA, constante do ANEXO I, observadas as disposições contidas nos diplomas legais vigentes, sendo o mesmo regido por este Edital, seus Anexos e eventuais retificações, caso existam.

1. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

1.1. O Concurso Público será regido por este Edital e seus Anexos e realizado sob inteira responsabilidade, organização e controle da Fundação José Pelúcio Ferreira - FJPF de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Extensão.

1.2. Do Processo Seletivo Público

1.2.1. Será realizado processo seletivo público, destinado a selecionar candidatos de acordo com os níveis de escolaridade para os cargos de Agente Comunitário de Saúde, com distribuição das vagas por localidade, e Agente de Combate às Endemias.

1.3. Os cargos, objetos do Concurso Público e do Processo Seletivo Público, juntamente com o requisito exigido, total de vagas, carga horária semanal e vencimentos, encontram-se especificados no ANEXO I deste Edital.

1.4. O Regime Jurídico é Estatutário.

2. DAS INSCRIÇÕES

2.1. A inscrição no presente concurso público e no processo seletivo público, implica o conhecimento e tácita aceitação das normas e condições estabelecidas neste Edital, das quais o candidato não poderá alegar desconhecimento, sob nenhuma hipótese.

2.2. Valor da taxa de inscrição:

NÍVEL DE ESCOLARIDADE

TAXA DE INSCRIÇÃO

Ensino Superior

R$ 60,00

Ensino Médio

R$ 40,00

Ensino Fundamental Completo

R$ 25,00

2.3. A importância recolhida relativa à taxa de inscrição não será devolvida em hipótese alguma.

2.4. O candidato deverá, no ato da inscrição, optar pelo cargo para o qual prestará concurso. Efetivada a inscrição, não será aceito pedido de alteração de cargo.

2.4.1. Será facultado ao candidato inscrever-se para mais de um cargo, desde que não haja coincidência nos horários de aplicação das provas objetivas (ver ANEXO II - Quadro de Provas Objetivas), devendo, para isso, o candidato, preencher a ficha de inscrição para cada cargo escolhido e pagar a taxa de inscrição correspondente a cada opção.

2.5. O Município de Saquarema e a Fundação José Pelúcio Ferreira não se responsabilizam por quaisquer atos ou fatos decorrentes de informações não verídicas, endereço inexato ou incompleto e opção incorreta referente ao cargo ao qual concorre, fornecido pelo candidato ou seu procurador.

2.6. A prestação de declaração falsa ou inexata e a não apresentação de qualquer documento exigido importarão em insubsistência de inscrição, nulidade de habilitação e perda dos direitos decorrentes, em qualquer tempo, em qualquer etapa do certame, sem prejuízo das sanções civis e penais cabíveis.

2.7. O candidato somente será considerado inscrito neste Concurso Público após ter cumprido todas as instruções descritas no item 2 e respectivos subitens.

2.8. A inscrição poderá ser efetuada pela Internet ou nas agências credenciadas dos Correios relacionadas no ANEXO III, no período estabelecido no ANEXO IV - Cronograma Previsto, devendo ser observados os procedimentos a seguir:

2.9. Inscrição pela Internet

2.9.1. Para se inscrever pela Internet, o candidato deverá acessar o site www.fjpf.org.br, onde constam o Edital e seus Anexos, a Ficha de Inscrição e os procedimentos necessários à efetivação da inscrição. A inscrição pela Internet estará disponível durante as 24 horas do dia, ininterruptamente, sendo o horário de início às 08 horas do primeiro dia de inscrição e o horário de encerramento às 16 horas do último dia de inscrição, considerando-se o horário de Brasília.

2.9.2. O candidato deverá ler e seguir atentamente as orientações Inscrição via Internet e demais procedimentos, sendo de sua responsabilidade, informar corretamente os dados solicitados.

2.9.3. As inscrições somente serão aceitas após o banco confirmar o efetivo pagamento do valor da taxa de inscrição, que deverá ser feito em qualquer agência da rede bancária, obrigatoriamente, por meio do boleto bancário específico, impresso pelo próprio candidato ao concluir sua inscrição. Caso ocorra problema na impressão do boleto, o candidato poderá emitir a 2ª via, opção disponível no site. Não será aceita outra forma de pagamento diferente da descrita, nem mesmo depósito bancário.

2.9.4. O pagamento do boleto bancário deverá ser efetivado, impreterivelmente, até o primeiro dia útil após o término das inscrições, caso contrário, não será considerado. Consulte o ANEXO IV - Cronograma Previsto.

2.9.5. O boleto pago, autenticado pelo caixa do banco ou o comprovante de pagamento do boleto deverá estar de posse do candidato durante todo o certame, para eventual certificação e consulta pelos organizadores.

2.9.6. Para os candidatos que fizerem sua inscrição pela Internet, o Edital e seus Anexos serão disponibilizados para consulta e impressão, no respectivo site da FJPF.

2.9.7. O descumprimento de qualquer das instruções para inscrição via Internet implicará no cancelamento da inscrição.

2.9.8. A inscrição pela Internet é de inteira responsabilidade do candidato e deve ser feita com antecedência, evitando-se o possível congestionamento de comunicação do site www.fjpf.org.br nos últimos dias de inscrição.

2.9.9. O Município de Saquarema e a FJPF não serão responsáveis por problemas na inscrição via Internet, motivados por falhas de comunicação ou congestionamento das linhas de comunicação, até mesmo por decorrência de acúmulo de inscrições nos últimos dias do período que venham a impossibilitar a transferência e o recebimento de dados.

2.9.10. Os candidatos que se inscreverem pela Internet poderão confirmar sua inscrição no site da www.fjpf.org.br, a partir do quinto dia útil após a efetivação do pagamento do boleto bancário. A confirmação da inscrição deverá ser impressa pelo candidato, anexada ao boleto autenticado ou ao respectivo comprovante de pagamento e guardada consigo.

2.10. Inscrições nas agências credenciadas dos Correios:

2.10.1 Para efetuar a inscrição nas agências credenciadas dos Correios, o candidato deverá proceder da seguinte forma:

a) comparecer a qualquer uma das agências credenciadas dos Correios relacionadas no ANEXO III;

b) ler o Manual do Candidato disponível na agência credenciada dos Correios, para consulta;

c) preencher a Ficha de Inscrição disponível na agência credenciada dos Correios;

d) pagar a taxa de inscrição, em espécie, recebendo seu comprovante de inscrição devidamente autenticado e um exemplar do Manual do Candidato.

2.10.2. O comprovante de inscrição autenticado pelos Correios deverá estar de posse do candidato durante todo o certame, para eventual certificação e consulta pelos organizadores.

2.10.3. O candidato poderá inscrever-se através de terceiros, mediante procuração específica para esse fim, não sendo necessário o reconhecimento de firma. No ato da inscrição, deverá ser anexada a procuração e uma fotocópia do documento de identidade do candidato e do procurador à Ficha de Inscrição. Nesta hipótese, o candidato assumirá as conseqüências de eventuais erros de seu procurador, o qual deverá datar e assinar a Ficha de Inscrição.

2.10.4. A Ficha de Inscrição não poderá conter emendas, rasuras ou informações incompletas, sob pena de indeferimento de sua inscrição.

2.10.5. Os candidatos que se inscreverem nas agências credenciadas dos Correios poderão confirmar sua inscrição no site www.fjpf.org.br a partir do oitavo dia útil após o encerramento das inscrições. A confirmação da inscrição deverá ser impressa pelo candidato e guardada consigo, juntamente com o comprovante da inscrição autenticado.

2.10.6. Caso o cargo assinalado em campo apropriado da ficha de inscrição for diferente do que for informado por extenso, somente será considerado este último.

3. DAS VAGAS RESERVADAS AOS PORTADORES DE DEFICIÊNCIA

3.1. Às pessoas portadoras de deficiência, nos termos do presente Edital, serão destinadas 5% (cinco por cento) do total geral das vagas oferecidas no concurso.

3.2. Caso a aplicação do percentual de que trata o subitem (3.1) resultar em número com fração, este deverá ser elevado até o primeiro número inteiro subseqüente, que incidirá sobre o total de vagas oferecidas no ANEXO I ou que venham a surgir, vedando-se arredondamentos posteriores. Por exemplo: a cada 20 vagas oferecidas, a 20.ª vaga deverá ser destinada a um candidato portador de deficiência que tenha obtido classificação final, após aprovação nas etapas do certame, vaga esta, a ser definida exclusivamente de acordo com o interesse e conveniência do Município de Saquarema, obedecidas as disposições legais que regem a matéria.

3.3. É considerada deficiência, toda perda ou anormalidade de uma estrutura ou função psicológica, fisiológica ou anatômica que gere incapacidade para o desempenho de atividade dentro do padrão considerado normal para o ser humano, conforme previsto em legislação pertinente.

3.4. Ressalvadas as disposições especiais contidas neste Edital, os candidatos portadores de deficiência participarão do concurso em igualdade de condições com os demais candidatos, no que tange ao local de aplicação de prova, ao horário, ao conteúdo, à correção das provas, aos critérios de avaliação e aprovação, à pontuação mínima exigida e a todas as demais normas de regência do concurso.

3.5. Os candidatos amparados pelo disposto no subitem (3.1) e que declararem sua condição por ocasião da inscrição, serão convocados, oportunamente, para se submeterem à perícia médica realizada por junta médica, que terá decisão terminativa sobre a qualificação e aptidão do candidato, observada a compatibilidade da deficiência da qual é portador com as atribuições do cargo.

3.6. No caso de não ser aprovado nas provas ou na perícia médica ou de não haver candidatos aprovados em número suficiente para as vagas reservadas aos portadores de deficiência, as vagas remanescentes serão preenchidas pelos candidatos aprovados não portadores de deficiência, observada a ordem de classificação.

4. DA INSCRIÇÃO DO CANDIDATO PORTADOR DE DEFICIÊNCIA

4.1. A inscrição dos candidatos portadores de deficiência far-se-á de qualquer uma das formas estabelecidas no item 2 -Das Inscrições, observando-se o seguinte:

4.2. O candidato portador de deficiência que pretende concorrer às vagas reservadas deverá, sob as penas da lei, declarar esta condição no campo específico da Ficha de Inscrição.

4.3. Os candidatos portadores de deficiência que efetuarem sua inscrição via Internet deverão, até o último dia de inscrição, encaminhar o laudo médico ORIGINAL, atestando claramente a espécie e o grau ou o nível da deficiência, com expressa referência ao código correspondente da Classificação Internacional de Doenças - CID, bem como a provável causa da deficiência por meio de Carta Registrada, com Aviso de Recebimento (AR), para a FJPF - Concurso Público - Município de Saquarema, caixa Postal nº 68.557 - Cep: 21.941-972 - Ilha do Fundão - RJ, devendo ser notificado à FJPF seu envio, via fax (21) 2598-9431, especificando a data de postagem e o número identificador do objeto ou podendo entregar a documentação no Posto de Atendimento.

4.4. O candidato portador de deficiência, que optar por inscrever-se na agência do Correio credenciada, deverá anexar (grampear) o laudo médico original, de que trata o item 4.3, à Ficha de Inscrição.

4.5. O candidato que não declarar a deficiência, conforme estabelecido no subitem 4.2, ou deixar de enviar o laudo médico ORIGINAL ou enviá-lo fora do prazo determinado, perderá a prerrogativa em concorrer às vagas reservadas.

5. DOS AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE

5.1. O candidato para concorrer ao cargo de Agente Comunitário de Saúde deverá optar, no ato da inscrição, pela localidade a que deseja concorrer, de acordo com a localidade em que reside em obediência a Lei Federal nº 11.350 de 05 de outubro de 2006 e Lei Municipal nº 855 de dezembro de 2006.

5.1.1 De acordo com a Lei em vigor, é imprescindível que o Agente Comunitário de Saúde resida na localidade de sua atuação, desde a data da publicação deste edital.

5.1.2. Os candidatos ao cargo de Agente Comunitário de Saúde deverão comprovar, quando de sua convocação, o endereço de sua residência, sob pena de ser eliminado do Processo Seletivo Público, caso não comprove residir na localidade para a qual optou por concorrer no ato de sua inscrição.

5.2. Efetivada a inscrição não haverá, em hipótese alguma, remanejamento de candidatos entre as localidades, e nem distribuição de vagas pelas localidades em que não houver candidatos aprovados.

6. DAS PROVAS ESPECIAIS

6.1. O candidato portador de deficiência ou não que necessitar de condições especiais para a realização das provas, deverá solicitá-las, por escrito, no ato de sua inscrição, em campo específico da ficha de inscrição.

6.1.1. Lactantes deverão também informar sua condição e deverão levar acompanhante para cuidar do bebê fora da sala de provas.

6.1.2. O candidato portador de deficiência que necessitar de tempo adicional para realização das provas deverá requerê-lo, com justificativa acompanhada de parecer emitido por especialista da área de sua deficiência, até o término das inscrições.

6.1.3 A realização das provas em condições especiais requeridas pelo candidato, conforme disposto no subitem 6.1, ficará sujeita, ainda, à apreciação e deliberação da FJPF, observados os critérios de viabilidade e razoabilidade.

7. DA CONVOCAÇÃO PARA AS PROVAS

7.1. A alocação dos candidatos será disponibilizada no site www.fjpf.org.br com antecedência mínima de 5 (cinco) dias da data de realização, conforme consta no ANEXO IV - Cronograma Previsto.

7.1.1. Os locais e os horários de aplicação das Provas serão publicados no órgão de imprensa oficial do Município de Saquarema.

7.2. A FJPF enviará como complemento às informações citadas no subitem 7.1 e 7.1.1 Cartão de Confirmação de Inscrição (CCI), somente para os inscritos através das agências dos Correios, destinando-a ao endereço indicado na Ficha de Inscrição.

7.3. O envio de comunicação pessoal dirigida ao candidato não o desobriga do dever de observar as informações contidas no site www.fjpf.org.br, conforme estabelecido no subitem 7.1 e 7.1.1.

7.4. CASO HAJA ALGUMA DÚVIDA REFERENTE A QUALQUER INFORMAÇÃO DO CANDIDATO, ESTE DEVERÁ ENTRAR EM CONTATO COM A FJPF, PELO TELEFONE (21) 2117-2450, DE SEGUNDA A SEXTA-FEIRA, EXCETO FERIADOS, DAS 9 HORAS ÀS 18 HORAS.

7.5. Os horários das provas referir-se-ão ao horário de Brasília/DF.

7.6. São de responsabilidade exclusiva do candidato a identificação correta de seu local de realização de cada etapa e o comparecimento no horário determinado.

7.7. Na hipótese do nome do candidato não constar nas listagens oficiais relativas aos locais de prova, a FJPF procederá à inclusão do candidato, devendo para tanto o candidato entrar em contato com a FJPF, pelo telefone (21) 2117-2450, até o terceiro dia útil que antecede a prova, tendo em mãos o comprovante de inscrição ou o comprovante do depósito autenticado, original, com pagamento dentro do prazo estabelecido neste Edital, para que seja orientado quanto aos procedimentos a serem seguidos.

8. DAS CONDIÇÕES DE REALIZAÇÃO DAS PROVAS

8.1. As provas serão realizadas no Município de Saquarema.

8.2. O candidato deverá comparecer ao local destinado à realização das provas com antecedência mínima de 60 (sessenta) minutos do horário definido para o fechamento dos portões de acesso ao local de prova, munido de caneta esferográfica (tinta azul ou preta) e documento oficial de identidade original.

8.3. OS PORTÕES DE ACESSO AO LOCAL DE PROVA SERÃO FECHADOS 10 MINUTOS ANTES DO HORÁRIO FIXADO PARA O INÍCIO DAS PROVAS. Após o fechamento dos portões, não será permitido, o acesso aos candidatos, em hipótese alguma.

8.4. Serão considerados documentos oficiais de identidade: carteiras expedidas pelos Comandos Militares (ex-Ministérios Militares), pelos Corpos de Bombeiros e pelas Polícias Militares; carteiras expedidas pelos órgãos fiscalizadores de exercício profissional (Ordens, Conselhos, etc.); Certificado de Reservista; Passaporte; carteiras funcionais do Ministério Público e Magistratura; carteiras expedidas por órgão público que, por Lei Federal, valem como identidade e Carteira Nacional de Habilitação (somente o modelo com foto).

8.5. O documento deverá estar em perfeitas condições, de forma a permitir, com clareza, a identificação do candidato e sua assinatura.

8.6. O documento de identidade deverá ser apresentado na entrada da sala ao fiscal de sala.

8.6.1. Caso o candidato esteja impossibilitado de apresentar, no dia de realização das provas, documento de identidade original, por motivo de perda, roubo ou furto, deverá ser apresentado documento que ateste o registro da ocorrência em órgão policial, expedido há, no máximo, trinta dias, ocasião em que será submetido à identificação especial, compreendendo coleta de dados, de assinatura e de impressão digital em formulário próprio.

8.6.1.1. A identificação especial será exigida, também, ao candidato cujo documento de identificação apresente dúvidas relativas à fisionomia ou à assinatura do portador.

8.6.2. Não serão aceitos como documentos de identidade: certidões de nascimento, CPF, títulos eleitorais, carteiras de motorista (modelo antigo, sem foto), carteiras de estudante, carteiras funcionais sem valor de identidade nem documentos ilegíveis, não identificáveis e'ou danificados.

8.7. Não será admitido ingresso de candidato no local de realização das provas sem documento de identificação oficial e original e nem após o horário fixado para o seu início.

8.8. Não haverá, sob nenhum pretexto, segunda chamada para prova, bem como aplicação fora do horário, data e locais determinados pela FJPF. O não comparecimento à prova resultará na eliminação automática do candidato.

8.9. O candidato não poderá ausentar-se da sala de realização das provas sem acompanhamento de fiscal, após ter recebido sua Folha de Respostas.

8.10. Não haverá, por qualquer motivo, prorrogação do tempo previsto para aplicação das provas, em virtude de afastamento do candidato da sala de provas.

8.11. No dia da realização das provas, não serão fornecidas, por qualquer membro da equipe de aplicação das provas e'ou pelas autoridades presentes, informações referentes ao conteúdo das provas e'ou aos critérios de avaliação.

8.12. Terá sua prova anulada e será automaticamente eliminado do Concurso Público, o candidato que, durante a realização das provas:

a) não atender às determinações do presente Edital e seus Anexos;

b) for surpreendido em comunicação com outro candidato verbalmente, por escrito, através de telefone celular (o qual deverá ser mantido desligado) ou de qualquer outra forma;

c) fizer em qualquer documento relativo ao concurso, declaração falsa ou inexata;

d) utilizar-se de livros, códigos impressos, máquinas calculadoras e similares ou qualquer tipo de consulta, quando esta não for permitida;

e) for descortês com os coordenadores ou executores ou seus auxiliares ou qualquer autoridade presente;

f) for surpreendido em comunicação, por qualquer meio, com pessoas externas ao ambiente de prova;

g) ausentar-se do local de provas antes de decorrido uma hora do início das provas;

h) perturbar, de qualquer modo, a ordem dos trabalhos.

i) descumpri r qualquer das instruções contidas na capa das Provas e Folha de Respostas;

j) não realizar a prova ou ausentar-se da sala de prova ou do local de espera sem justificativa ou autorização após receber a Folha de Respostas da Prova Objetiva;

k) não devolver a Folha de Respostas da prova Objetiva;

l) deixar de assinar a Lista de Presenças e/ou a Folha de Respostas.

8.13. Não será permitido ao candidato, em hipótese alguma, usar telefones celulares ou aparelhos eletrônicos dentro dos locais de exame, sob pena de ser eliminado do certame.

8.13.1. A FJPF solicita aos candidatos que não levem celulares ou aparelhos eletrônicos no dia prova.

8.13.2. O candidato que, durante a realização da prova, for surpreendido utilizando qualquer um destes aparelhos será convidado a se retirar do local de prova e estará automaticamente eliminado do concurso.

8.14. Se, a qualquer tempo, for constatado por meio eletrônico, probabilístico, estatístico, visual, ou por investigação policial grafológico, ter o candidato se utilizado de processo ilícito para obter aprovação sua ou de terceiros, suas provas serão anuladas e o candidato será, automaticamente, eliminado do concurso.

8.15. No dia da realização das provas, na hipótese do nome do candidato não constar nas listagens oficiais relativas aos locais de prova estabelecidos no Edital de Convocação, a FJPF procederá à inclusão do candidato, mediante a apresentação do comprovante de inscrição ou pagamento.

8.16. A inclusão será realizada de forma condicional e será analisada pela FJPF com o intuito de se verificar a pertinência da referida inscrição.

8.17. Constatada a improcedência da inscrição, a mesma será automaticamente cancelada sem direito à reclamação, independentemente de qualquer formalidade, considerados nulos, todos os atos dela decorrentes, até mesmo se o candidato obtiver aprovação.

9. DAS PROVAS OBJETIVAS

9.1. A Prova Objetiva, a ser aplicada para todos os cargos, terá caráter eliminatório e classificatório.

9.1.1. A Prova Objetiva será composta de 40 (quarenta) questões de múltipla escolha, para os cargos nível superior e médio e de 30 (trinta) questões de múltipla escolha para os cargos de nível fundamental completo e incompleto.

9.1.2. As disciplinas que serão abordadas na Prova Objetiva e a quantidade de questões por disciplina encontram-se descritas no ANEXO II.

9.2. Cada questão da Prova Objetiva conterá 5 (cinco) opções de resposta (A, B, C, D, E), das quais apenas 1 (uma) será correta.

9.3. A FJPJ poderá, a seu critério, formatar cadernos de questões das provas objetivas com conteúdos idênticos, porém com gabaritos diferenciados. Constará na folha de respostas do candidato o respectivo gabarito a ser realizado, cabendo ao candidato a responsabilidade de conferir se o Cargo e gabarito do caderno de questões confere com o cargo e gabarito de sua folha de respostas. No caso de não haver coincidência, caberá ao candidato comunicar ao fiscal de sala para que seja providenciada a troca do caderno de questões. OBS.: VALERÁ PARA A CORREÇÃO O GABARITO INDICADO NA FOLHA DE RESPOSTAS.

9.3.1. Será PROIBIDA a troca de gabarito por exclusiva solicitação do candidato.

9.4. Cada questão CORRETA da Prova Objetiva valerá 2 (dois) pontos.

9.4.1. Serão considerados aprovados na Prova Objetiva, os candidatos que obtiverem no mínimo de 60% (sessenta por cento) de pontos no total da prova e não obtiverem 0 (zero) em disciplina alguma.

9.5. Os conteúdos programáticos e sugestões bibliográficas para realização das provas estarão disponíveis no Manual do Candidato e na Internet, no site www.fjpf.org.br. As sugestões bibliográficas são oferecidas meramente como opções de estudo.

9.6. O candidato deverá seguir as recomendações contidas em sua Folha de Respostas, e no Caderno de Questões.

9.7. O candidato deverá transcrever as respostas da Prova Objetiva para a Folha de Respostas, que será o único documento válido para correção.

9.8. O preenchimento da Folha de Respostas (conforme item 9.7) e sua respectiva assinatura será de inteira responsabilidade do candidato.

9.8.1. Não haverá substituição da Folha de Respostas.

9.9. Não será atribuído ponto algum à questão da Prova Objetiva que contiver mais de uma ou nenhuma resposta assinalada na Folha de Respostas, emenda, rasura ou marcação incorreta.

9.10. O candidato só poderá retirar-se definitivamente do recinto de realização da prova após 60 (sessenta) minutos contados do seu efetivo início.

9.11. Os três últimos candidatos deverão permanecer na sala de prova e somente poderão sair juntos do recinto, após a aposição em ata de suas respectivas assinaturas.

9.12. Por motivo de segurança, somente é permitido ao candidato fazer qualquer anotação em seu caderno de questões.

9.12.1. Não será permitido ao candidato fazer anotação de seus assinalamentos fora do caderno de questões ou da Folha de respostas.

9.13. O gabarito oficial da Prova Objetiva será afixado no Posto de Atendimento e disponibilizado no site www.fjpf.org.br, na data estabelecida no ANEXO IV - Cronograma Previsto.

9.14. A Prova Objetiva terá duração de 03h.

9.15. Somente poderá levar o próprio caderno de questões o candidato que permanecer na sala até duas horas após o efetivo início da prova.

10. DA PROVA PRÁTICA E TESTE DE CAPACIDADE FÍSICA

10.1. Serão convocados os candidatos aprovados na Prova Objetiva, posicionados dentro do quantitativo de até 3 (três) vezes o número de vagas.

10.1.1. Para efeito de posicionamento, será considerada a ordem decrescente da nota obtida na Prova Objetiva. Em caso de empate na última posição do quantitativo definido acima, todos os empatados nesta posição serão convocados.

10.1.2. Todos os candidatos que concorrem às vagas destinadas aos portadores de deficiência aprovados na Prova Objetiva serão convocados mesmo que não alcancem posicionamento definido no item 10.2.

10.1.3. Os candidatos portadores de deficiência que forem convocados e que não estiverem dentro do posicionamento definido no item 10.1, se aprovados no concurso, constarão somente na classificação à parte e estarão concorrendo apenas às vagas destinadas aos portadores de deficiência, não constando na listagem geral, referente às vagas de ampla concorrência.

10.2. A convocação será feita através de Ato de Convocação, contendo também os locais e horários de realização, a ser divulgado no Posto de Atendimento e na Internet, no endereço eletrônico www.fjpf.org.br, conforme constante no ANEXO IV - Cronograma Previsto.

10.3. A Prova Prática e o Teste de Capacidade Física poderão ser realizados em qualquer dia da semana (útil ou não), sendo a chamada por ordem alfabética, por cargo.

10.4. Será considerado eliminado, e conseqüentemente, eliminado do concurso público o candidato que não comparecer para a realização da Prova ou do Teste, não sendo dada a estes 2ª oportunidade.

10.5. Não será admitido pedido de revisão ou recurso da Prova ou do Teste posteriormente a sua aplicação, devendo todas as considerações serem declaradas no ato de sua realização para o devido parecer da equipe de coordenação.

10.6. O resultado da Prova e do Teste será afixado no Posto de Atendimento indicado no ANEXO V e no e disponibilizado no site www.fjpf.org.br.

10.7. Se as vagas disponibilizadas não forem todas preenchidas ou se ocorrer ampliação do número de vagas após aplicação da Prova e do Teste, outros candidatos aprovados na Prova Objetiva, dentro da ordem de classificação e durante a validade do Concurso, em quantitativo a ser definido pelo Município de Saquarema, poderão ser convocados para novas provas práticas objetivando o preenchimento das que não foram ocupadas.

10.8. O resultado de cada teste será registrado pelo examinador na Ficha de Avaliação do Candidato.

10.9. O candidato inapto tomará ciência de sua eliminação do concurso assinando a Ficha de Avaliação em coluna específica, e em caso de recusa da assinatura a decisão será publicada em jornal local.

10.10. Não se admitirá revisão ou recurso da Prova ou dos Testes.

11. DA PROVA PRÁTICA - MOTORISTA

11.1. Os candidatos deverão comparecer à prova munidos da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), original e dentro da data de validade, na categoria D.

11.2. A Prova será de caráter eliminatório, valendo 20 (vinte) pontos, devendo o candidato obter, para aprovação, no mínimo, 50% dos pontos para ser considerado APTO.

11.3. A Prova constará de uma seqüência de avaliações específicas na condução de veículo, onde será verificado o desempenho do candidato na direção, podendo levar em conta conhecimento, tempo despendido, habilidade, aptidão, método de execução da tarefa, dentre outros.

12. DO TESTE DE CAPACIDADE FÍSICA - GUARDA VIDAS E GUARDA MUNICIPAL

12.1. O Teste será de caráter eliminatório.

12.2. O candidato deverá comparecer com roupa apropriada para a prática de educação física (os trajes e calçados para a realização do Teste serão de escolha do candidato, obedecida às restrições específicas para cada teste). O candidato a Guarda Vidas deverá levar sunga para teste de natação. Todos deverão apresentar documento de identidade original e de atestado médico original específico para tal fim, válido por 30 (trinta) dias, conforme modelo apresentado no ANEXO VI - MODELO DE ATESTADO, devendo o candidato apresentar, ao médico responsável por sua avaliação, os testes a que serão submetidos.

12.2.1 O atestado médico deverá conter, expressamente, a informação de que o candidato está apto, na data de realização do exame, a realizar os exercícios do Teste do concurso público para o respectivo cargo a que concorre.

12.2.2. O atestado médico deverá ser entregue no momento da identificação do candidato para o início do teste; não será aceita a entrega de atestado médico em outro momento ou que não conste a autorização expressa nos termos do subitem anterior.

12.2.3. O candidato que deixar de apresentar o atestado médico será impedido de realizar o Teste, sendo, conseqüentemente, eliminado do concurso.

12.2.4. A realização de qualquer exercício preparatório para o Teste será de responsabilidade do candidato.

12.2.5 O candidato que vier a acidentar-se em qualquer um dos testes estará automaticamente eliminado do concurso, não cabendo nenhum recurso contra esta decisão.

12.2.6. O Teste de Capacidade Física para Guarda Municipal constará de 3 (três) testes, sendo permitida apenas 1 (uma) tentativa para cada teste (não necessariamente na ordem apresentada abaixo):

Masculino:

Flexão de braço - 18 (dezoito) repetições;

Flexão Abdominal - 40 (quarenta) repetições em 1 minuto;

Corrida - 2.400 (dois mil e quatrocentos) metros em até 12 minutos.

Feminino:

Flexão de braço - 18 (dezoito) repetições com os joelhos apoiados;

Flexão Abdominal - 25 (vinte e cinco) repetições em 1 minuto;

Corrida - 1.600 (um mil e seiscentos) metros em até 12 minutos.

12.2.6.1. Teste de Flexão de Braço

12.2.6.1.1 A metodologia para a preparação e execução do teste de flexão obedecerá aos seguintes aspectos:

a) posição inicial: O candidato posiciona-se de pé, de frente para o examinador. Ao comando de "em posição", o candidato tomará a posição de frente ao solo com os braços completamente estendidos, palmas das mãos apoiadas sobre o solo com os dedos voltados para frente e pontas dos pés em contato com o solo. Somente para candidatas do o sexo feminino será permitido joelhos e pontas dos pés em contato com o solo. O quadril não poderá apresentar flexão na posição inicial e durante a execução do movimento.

b) execução: Ao comando de "iniciar", o candidato flexionará simultaneamente os braços até que as pontas dos cotovelos atinjam ou ultrapassem o plano das costas. Em seguida, voltará à posição inicial pela extensão completa dos braços. Durante a execução do teste, o candidato não poderá tocar o solo com qualquer parte do corpo, exceto mãos, e pontas dos pés e, para o sexo feminino, joelhos.

c) o candidato deverá realizar no mínimo o número de flexões completas previstas para obter o APTO. Sendo considerado INAPTO, o candidato será excluído do concurso.

12.2.6.2. Teste de Flexão Abdominal

12.2.6.2.1. A metodologia para a preparação e execução do Teste de Flexão Abdominal obedecerá aos seguintes aspectos:

a) ao comando "em posição", o candidato deverá tomar a posição deitado em decúbito dorsal, pernas unidas e estendidas e braços estendidos atrás da cabeça, tocando ao solo;

b) ao comando "iniciar", o candidato flexionará simultaneamente o tronco e membros inferiores na altura dos quadris, lançando os braços à frente, de modo que a planta dos pés se apóie totalmente no solo e a linha dos cotovelos coincida com a linha dos joelhos e, em seguida, voltará à posição inicial, completando uma repetição;

c) o candidato terá o prazo máximo de 1 (um) minuto para executar o número mínimo de repetições;

d) os comandos para iniciar e terminar o teste serão dados por um silvo breve de apito.

e) o candidato deverá realizar no mínimo as flexões completas previstas para ser considerado APTO. Sendo considerado INAPTO, o candidato será excluído do concurso.

12.2.6.3. Teste de Corrida

12.2.6.3.1. A metodologia para a preparação e execução do Teste de Corrida de 12 (doze) minutos obedecerá aos seguintes aspectos:

a) o candidato poderá, durante os 12 (doze) minutos, deslocar-se em qualquer ritmo, correndo ou caminhando, podendo, inclusive, parar e depois prosseguir;

b) o início e término do teste serão indicados ao comando emitido por sinal sonoro;

c) após o final do teste, o candidato deverá permanecer parado ou se deslocando em sentido perpendicular à pista, sem abandoná-la, até ser liberado pela comissão;

d) não será permitido ao candidato:

d1) uma vez iniciado o teste, abandonar a pista antes de ser liberado pela comissão de concurso;

d2) dar ou receber qualquer tipo de ajuda física;

d3) deslocar-se, no sentido progressivo ou regressivo da marcação da pista, depois de finalizados os 12 (doze) minutos, sem ter sido liberado pela comissão de concurso.

e) o candidato deverá percorrer no mínimo a distância prevista para ser considerado APTO. Sendo considerado INAPTO, o candidato será excluído do concurso.

12.2.7. O Teste de Capacidade Física para Guarda Vidas consistirá em submeter o candidato a testes de caráter eliminatório, sendo permitida apenas 1 (uma) tentativa para cada teste, abaixo discriminados:

Nadar 100m, em piscina, estilo livre, no tempo máximo de 1(um) minuto e 30(trinta) segundos;

Nadar 800m, em piscina, estilo livre, no tempo máximo de 16(dezesseis) minutos sem colocar o pé no fundo ou segurar na borda ou raia;

Flutuar em meio líquido sem apoiar os pés no fundo e sem as mãos na borda ou raia, durante 20(vinte) minutos;

Correr 100m em areia fofa no tempo máximo de 15 segundos.

12.2.7.1. Serão considerados APTOS os candidatos que realizarem TODOS os testes, conforme acima apresentados e dentro dos respectivos tempos estabelecidos. Sendo considerado INAPTO, o candidato será excluído do concurso.

13. DA ANÁLISE E AVALIAÇÃO DE TÍTULOS

13.1. A Análise e Avaliação de Títulos, de caráter somente classificatório, será realizada apenas para os candidatos aos cargos de Professor de 5ª a 8ª série, Professor de 1ª a 4ª série, Agente Comunitário de Saúde e Agente de Combate às Endemias, aprovados na prova objetiva dentro do quantitativo de até 3 (três) vezes o número de vagas.

13.1.1. Para efeito de posicionamento para a análise de títulos será considerada a ordem decrescente da nota obtida na Prova Objetiva. Em caso de empate na última posição do quantitativo definido acima, todos os empatados nesta posição serão convocados.

13.2. Os títulos a serem entregues deverão ser relacionados no formulário de títulos a ser obtido no Manual do Candidato ou ser impresso a partir do site www.fjpf.org.br.

13.3. As cópias dos títulos, já colocadas dentro de um envelope, juntamente com o formulário deverão ser entregues, ao fiscal da sala onde a Prova Objetiva será realizada. O candidato deverá exigir a assinatura do fiscal no Comprovante de entrega da documentação.

13.4 A avaliação dos títulos consistirá da apresentação dos títulos do candidato, os quais terão a seguinte pontuação:

Professor de 5ª a 8ª série (atual 6° ao 9° ano), Professor de 1ª a 4ª série

ESPECIFICAÇÃO

PONTOS

Pós-Graduação, em nível de Doutorado (Título de Doutor), em área correlata ao cargo pretendido.

10

Pós-Graduação, em nível de Mestrado (Título de Mestre), em área correlata ao cargo pretendido.

07

Curso de Especialização, em nível de Pós-Graduação, com carga horária mínima de 360 horas, em área correlata ao cargo pretendido.

03

 

Agente Comunitário de Saúde e Agente de Combate às Endemias

ESPECIFICAÇÃO

PONTOS

Tempo de serviço prestado à administração pública (direta ou indireta).

0,1 (ponto por mês completo até o limite de 15 pontos)

13.4.1. Para os cargos de Professor de 5ª a 8ª série (atual 6° ao 9° ano), Professor de 1ª a 4ª série, o limite máximo a ser obtido é de 20 (vinte) pontos nesta etapa.

13.4.2. Para os cargos de Agente Comunitário de Saúde e Agente de Combate às Endemias, o limite máximo é de 15 (quinze) pontos nesta etapa.

13.4.3. Na contagem geral dos títulos apresentados, não serão computados os pontos que ultrapassarem o limite de pontuação nesta etapa, sendo considerados os títulos de maior valor apresentados até que o limite seja atingido.

13.5. A análise e avaliação de títulos compreendem: a comprovação legal destes, sua avaliação e qualificação dos conhecimentos específicos exigidos, de acordo com os critérios de pontuação estabelecidos neste Edital.

13.6. Não serão consideradas, para efeito de pontuação, as cópias não autenticadas em cartório.

13.7. Os diplomas e certificados de cursos de aperfeiçoamento, em nível de Pós-Graduação, de Mestrado e de Doutorado, emitidos em Língua estrangeira somente serão considerados quando traduzidos para a Língua Portuguesa por Tradutor Público Juramentado e reavaliados por instituição brasileira credenciada (despesas por conta do candidato), de acordo com a legislação pertinente.

13.8. Os certificados e diplomas de cursos de aperfeiçoamento, em nível de pós-graduação, de Mestrado e de Doutorado, devem estar devidamente registrados, de acordo com as exigências da legislação pertinente.

13.8.1. Não serão pontuados os cursos de pós-graduação que sejam requisito do cargo. Caso o candidato possua mais de uma pós-graduação, para que seja pontuado, deverá apresentar ambas, uma para comprovação do requisito e outra para pontuação.

13.9. O tempo de serviço prestado somente será válido como título se a atividade for diretamente ligada ao cargo pretendido.

13.10. No caso de comprovação de exercício da atividade profissional em carteira de trabalho com data de saída em aberto, o candidato deverá anexar também, declaração da instituição empregadora.

13.11. O candidato deverá apresentar todas as certidões ou declarações necessárias para comprovar o tempo de serviço na administração pública, desde que sejam expedidas em papel timbrado e com o carimbo de órgão expedidor, por órgãos e autoridades competentes e que estejam devidamente assinadas e datadas.

13.12. Não se somarão, para efeito de contagem de pontos, os tempos de atividades profissionais concomitantes.

13.13. O resultado da Análise de Títulos estará disponível no site www.fjpf.org.br e no Posto de Atendimento na data prevista no ANEXO IV - Cronograma Previsto.

14. DOS RECURSOS E REVISÃO

14.1. O candidato poderá apresentar recurso, devidamente fundamentado, a qualquer das questões das provas objetivas, informando as razões pelas quais discorda do gabarito ou conteúdo da questão.

14.2. O recurso deverá ser:

a) apresentado em formulário específico, conforme consta do Manual do Candidato e disponível no site www.fjpf.org.br sendo necessário, o preenchimento de um formulário para cada questão recorrida;

b) transcrito em letra de forma ou impresso com o preenchimento obrigatório de todos os campos do formulário, contendo a fundamentação das alegações, comprovadas por meio de citação de artigos amparados pela legislação, itens, páginas de livros, nome dos autores e, anexando sempre que possível cópia da documentação comprobatória;

c) assinado pelo candidato;

d) interposto até 2 (dois) dias úteis contados a partir do dia seguinte do fato que gerar o recurso, conforme ANEXO IV - Cronograma Previsto;

e) entregue no Posto de Atendimento, no prazo previsto no ANEXO IV - Cronograma Previsto.

14.3. Após o julgamento dos recursos interpostos, os pontos correspondentes às questões das Provas Objetivas, porventura anuladas, serão atribuídos a todos os candidatos, indistintamente.

14.4. Da nota dos Títulos, somente será aceito pedido de revisão, cabendo à banca, exclusivamente, a revisão da pontuação dos Títulos.

14.5. Os pedidos de revisão deverão conter, obrigatoriamente, o nome do candidato, o número de sua inscrição, o cargo para o qual concorre, assinatura e ser encaminhado à FJPF, na data definida no ANEXO IV - Cronograma Previsto, no horário compreendido entre 8h e 16h, horário de Brasília, via fax (21) 2598-9431 ou (21) 2598-9432.

14.6. Será indeferido, o recurso ou pedido de revisão feito fora do prazo estipulado no ANEXO IV - Cronograma Previsto e/ou aquele que não atender o estabelecido neste item.

14.7. As alterações de gabarito ou das notas, após exame dos recursos e pedidos de revisão, serão dadas a conhecer, coletivamente, pela Internet no site www.fjpf.org.br, na data prevista no ANEXO IV - Cronograma Previsto.

14.8. A decisão proferida pela Banca Examinadora será irrecorrível.

15. DA CLASSIFICAÇÃO FINAL

15.1. Terão classificação final no Concurso somente os candidatos que forem aprovados na Prova Objetiva e na Prova Prática ou aprovados na Prova Objetiva e convocados para avaliação de Títulos, para os cargos em que estas se aplicam.

15.1.1. Para os cargos somente com Prova Objetiva, todos os candidatos aprovados nesta terão classificação final.

15.2. Para efeito de classificação final, considerar-se-á ordem decrescente da nota final obtida, sendo que:

15.2.1. Para os cargos somente com Prova Objetiva ou com Prova Objetiva e Prova Prática ou Teste de Capacidade Física, a nota final consistirá no total de pontos obtidos na Prova Objetiva.

15.2.2. Para os cargos com Prova Objetiva e Títulos, a nota final consistirá no total de pontos obtidos na Prova Objetiva, adicionando-se a nota obtida nos Títulos.

15.3. Na hipótese de igualdade no total de pontos entre os aprovados, terá preferência na classificação, sucessivamente, o candidato, que:

a) Tiver idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos completos até o último dia de Inscrição, hipótese em que terá preferência o mais idoso, em obediência à Lei nº 10.741 de 1º de outubro de 2003;

b) obtiver maior número de pontos na prova objetiva;

c) obtiver, na prova objetiva, o maior número de pontos na disciplina específica, quando houver;

d) obtiver, na prova objetiva, o maior número de pontos na disciplina de Língua Portuguesa;

e) obtiver maior número de pontos na avaliação dos títulos, quando houver;

f) tiver mais idade.

16. DOS REQUISITOS PARA POSSE

16.1. O provimento dos cargos obedecerá à ordem de classificação dos candidatos, às disposições legais pertinentes e aos demais requisitos mencionados no ANEXO I deste Edital.

16.2. O candidato deve atender às seguintes condições, quando de sua convocação:

a) ter nacionalidade brasileira ou gozar das prerrogativas dos Decretos nº 70.391/72 e 70.436/72 e artigo 12, parágrafo 1º da Constituição Federal;

b) estar quite com as obrigações eleitorais, para os candidatos de ambos os sexos;

c) estar quite com as obrigações militares, para os candidatos do sexo masculino;

d) achar-se em pleno gozo de seus direitos políticos e civis;

e) não estar incompatibilizado para nova investidura em cargo público;

f) comprovar a escolaridade exigida para o exercício do cargo para o qual se inscreveu, conforme requisitos constantes neste Edital;

g) ter aptidão física e mental e não apresentar deficiência que o incapacite para o exercício das funções do cargo para o qual concorre;

h) ter idade mínima de 18 anos.

16.3. A posse de candidato aprovado dependerá de:

a) comprovação de cumprimento de todos os requisitos exigidos nas normas do Concurso Público, importando sua não apresentação em eliminação do Concurso Público a que se refere este Edital.

b) atestado de sanidade física e mental para o perfeito exercício das funções inerentes ao cargo, emitida por Junta Médica da Prefeitura Municipal de Saquarema, considerando-se que a inaptidão para o exercício do cargo implica automática eliminação do candidato do Concurso Público.

17. DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

17.1. A homologação do Concurso é da competência do Chefe do Poder Executivo do Município de Saquarema.

17.2. Após cada etapa, os resultados serão divulgados na Internet, no site www.fjpf.org.br.

17.3. O candidato convocado para a posse deverá apresentar-se à ao Departamento de Pessoal na PREFEITURA MUNICIPAL DE SAQUAREMA, a fim de submeter-se à AVALIAÇÃO MÉDICA, com o objetivo de averiguar, em face de exigências das atividades inerentes ao cargo, suas condições somáticas e de higidez. A avaliação médica terá caráter eliminatório.

17.3.1. Correrá por conta do candidato, a realização de todos os exames médicos complementares necessários, solicitados no ato de sua convocação para a posse.

17.4. O servidor admitido estará sujeito à avaliação especial de desempenho durante o período do estágio probatório.

17.5. O concurso terá validade de 01 (um) ano, contados da data da homologação de seus resultados, prorrogável por até 01(um) ano, a critério do Município de Saquarema.

17.6. A FJPF não fornecerá atestados, certificados ou certidões relativas às notas e resultados de candidatos, valendo para tal fim, os resultados dos aprovados e classificados publicados no órgão de imprensa oficial do Município de Saquarema.

17.7. A publicação do resultado final do Concurso Público será feita em duas listas, contendo, a primeira, a classificação de todos os candidatos aprovados e classificados, inclusive a dos portadores de deficiência e, a segunda, somente a classificação dos portadores de deficiência aprovados.

17.8. A aprovação do candidato no Concurso Público assegurará apenas a expectativa de direito à posse, ficando este ato, de exclusivo interesse e conveniência do Município de Saquarema, obedecendo a ordem de classificação e o prazo de validade do Concurso Público.

17.9. É obrigação do candidato, manter seus dados atualizados, devendo encaminhar comprovante de qualquer alteração cadastral:

a) antes da homologação: à FJPF, por meio de SEDEX, com Aviso de Recebimento (AR) para a para a FJPF - Concurso Público Prefeitura Municipal de Saquarema - Caixa Postal nº 68.557 - Cep: 21.941-972 - Ilha do Fundão - RJ;

b) após a homologação: comparecer à Secretaria de Administração, Departamento de Pessoal do Município de Saquarema, munido de comprovante de alteração cadastral.

17.10. Os casos omissos ou situações não previstas neste Edital serão resolvidos pela FJPF, em comum acordo com a Comissão do Concurso.

17.11. A FJPF e a Comissão do Concurso reservam-se o direito de promover as correções que se fizerem necessárias, em qualquer fase do presente certame ou posterior ao mesmo, em razão de atos não previstos ou imprevisíveis.

Saquarema/RJ, 03 de dezembro de 2007.

ANTONIO PERES ALVES
Prefeito

ANEXO I - QUADRO DE VAGAS

MAGISTÉRIO
NÍVEL SUPERIOR - Taxa de Inscrição R$ 60,00
S01

Professor de 5ª a 8ª série de Ciências

Graduação com Licenciatura Plena em Ciências

20

20h

R$ 720,72

S02

Professor de 5ª a 8ª Série de Educação Artística

Graduação com Licenciatura Plena em Educação Artística

14

20h

R$ 720,72

S03

Professor de 5ª a 8ª série de Educação Física

Graduação com Licenciatura Plena em Educação Física com registro no respectivo órgão de classe

10

20h

R$ 720,72

S04

Professor de 5ª a 8ª série de Geografia

Graduação com Licenciatura Plena em Geografia

28

20h

R$ 720,72

S05

Professor de 5ª a 8ª série de História

Graduação com Licenciatura Plena em História

28

20h

R$ 720,72

S06

Professor de 5ª a 8ª série de Língua Inglesa

Graduação com Licenciatura Plena em Língua Inglesa

16

20h

R$ 720,72

S07

Professor de 5ª a 8ª série de Língua Portuguesa

Graduação com Licenciatura Plena em Língua Portuguesa

44

20h

R$ 720,72

S08

Professor de 5ª a 8ª série de Matemática

Graduação com Licenciatura Plena em Matemática

40

20h

R$ 720,72

Entende-se Professores de 5ª a 8ª série, atualmente 6º ao 9º ano

NÍVEL MÉDIO COMPLETO - Taxa de Inscrição R$ 40,00

M09

Professor de séries iniciais (creche ao 5º ano)

Graduação Licenciatura Plena Pedagogia (Ed. Infantil - 1ª a 4ª série) ou Ensino Médio - Magistério.

440

22h

R$ 491,40

 

DEMAIS CARGOS

NÍVEL SUPERIOR - Taxa de Inscrição R$ 60,00

Cód

Cargo

Requisito

Vagas

Carga Horária Semanal

Vencimento

S10

Médico - Anestesista*

Graduação Superior Medicina, com a respectiva residência e registro no órgão profissional.

05

24h

R$ 380,00

S11

Médico - Cardiologista**

03

20h

R$ 380,00

S12

Médico - Cirurgião Geral*

05

24h

R$ 380,00

S13

Médico - Clínico Geral**

03

20h

R$ 380,00

S14

Médico - Geriatra**

05

20h

R$ 380,00

S15

Médico - Ginecologista/Obstetra*

05

24h

R$ 380,00

S16

Médico - Neurologista*

05

24h

R$ 380,00

S17

Médico - Ortopedista*

05

24h

R$ 380,00

S18

Médico - Pediatra Plantão*

10

24h

R$ 380,00

S19

Médico - Pediatra Ambulatório**

05

20h

R$ 380,00

S20

Médico - Pronto Socorrista*

30

24h

R$ 380,00

S21

Psicólogo

Graduação em Psicologia com registro no respectivo órgão de classe

04

20h

R$ 380,00

* Médicos Plantonistas (24h, no hospital)
** Médicos para Ambulatório

 

NÍVEL MÉDIO COMPLETO - Taxa de Inscrição R$ 40,00

Cód

Cargo

Requisito

Vagas

Carga Horária

Vencimento

M22

Atendente

Ensino Médio Completo

40

40h

R$ 380,00

M23

Auxiliar Administrativo

20

M24

Auxiliar de Enfermagem

Ensino Médio completo com curso de auxiliar de enfermagem e registro no respectivo órgão de classe

45

36h

R$ 380,00

M25

Guarda Municipal

Ensino Médio completo

40

40h

R$ 380,00

M26

Guarda Vidas

30

40h

R$ 380,00

M27

Técnico de Enfermagem

Ensino Médio completo com curso técnico de enfermagem e registro no respectivo órgão de classe

35

36h

R$ 380,00

 

NÍVEL FUNDAMENTAL COMPLETO - Taxa de Inscrição R$ 25,00

Cód

Cargo

Requisito

Localidade - Vagas

Carga Horária

Vencimento

F28

Agente Comunitário de Saúde

Ensino Fundamental Completo

OBS: Para os candidatos que estavam exercendo atividade nestes cargos, na data de publicação da Lei 11.350/2006, de 05/10/06, não serão exigidos o ensino fundamental nem o curso introdutório de formação inicial e continuada como requisito.

Barra Nova - 06

Rio Seco - 05

Sampaio Correa - 06

Rio D`Areia - 06

Bom Sucesso - 06

Posto de Saúde Mombaca - 06

Vilatur - 06

Bicuiba - 06

Palmital - 06

Rio Mole - 03

Água Branca - 06

Posto de Saúde Barreira - 06

40h

R$ 380,00

F29

Agente de Combate às Endemias

60

40h

R$ 380,00

 

NÍVEL FUNDAMENTAL COMPLETO - Taxa de Inscrição R$ 25,00

Cód

Cargo

Requisito

Localidade - Vagas

Carga Horária

Vencimento

F30

Motorista

Ensino Fundamental completo e Carteira Nacional de Habilitação, categoria "D"

35

40h

R$ 380,00

ANEXO II - QUADRO DE PROVAS OBJETIVAS

MAGISTÉRIO - Prova em 13/01/2008

NÍVEL SUPERIOR

S01

Professor de 5ª a 8ª série de Ciências

Domingo / Tarde

I - Língua Portuguesa

II - Conhecimento Específico

III- Fundamento filosófico e metodológico

IV - Estrutura e funcionamento do ensino

16

12

08

04

S02

Professor de 5ª a 8ª Série de Educação Artística

S03

Professor de 5ª a 8ª série de Educação Física

S04

Professor de 5ª a 8ª série de Geografia

S05

Professor de 5ª a 8ª série de História

S06

Professor de 5ª a 8ª série de Língua Inglesa

S07

Professor de 5ª a 8ª série de Língua Portuguesa

I - Fundamento filosófico e metodológico

II - Estrutura e funcionamento do ensino

III - Conhecimento Específico

08

04

28

S08

Professor de 5ª a 8ª série de Matemática

I - Língua Portuguesa

II - Conhecimento Específico

III- Fundamento filosófico e metodológico

IV - Estrutura e funcionamento do ensino

16

12

08

04

NÍVEL MÉDIO COMPLETO

M09

Professor de séries iniciais

Domingo / Manhã

I - Língua Portuguesa

II - Fundamento Filosófico e Metodológico

III - Estrutura e Funcionamento do Ensino

IV - Metodologia da Linguagem

V - Metodologia da Matemática

VI - Metodologia da Ciência

VII - Metodologia da Geografia e da História

08

08

04

05

05

05

05

 

DEMAIS CARGOS - Prova em 20/01/2008

NÍVEL SUPERIOR

Cód.

Cargo

Dia / Turno da prova

Disciplina

N° de Questões

S10

Médico - Anestesista

Domingo / Tarde

I - Língua Portuguesa

II - Sistema Único de Saúde - SUS

III - Conhecimento Específico

12

08

20

S11

Médico - Cardiologista

S12

Médico - Cirurgião Geral

S13

Médico - Clínico Geral

S14

Médico - Geriatra

S15

Médico - Ginecologista/Obstetra

S16

Médico - Neurologista

S17

Médico - Ortopedista

S18

Médico - Pediatra Plantão

S19

Médico - Pediatra Ambulatório

S20

Médico - Pronto Socorrista

S21

Psicólogo

 

I - Língua Portuguesa

II - Conhecimento Específico

16

24

 

NÍVEL MÉDIO COMPLETO

Cód

Cargo

Dia / Turno da Prova

Disciplina

N° de Questões

M22

Atendente

Domingo/Tarde

I - Língua Portuguesa

II - Conhecimento Específico

16

24

M23

Auxiliar Administrativo

Domingo/Manhã

M24

Auxiliar de Enfermagem

Domingo/Manhã

M25

Guarda Municipal

Domingo/Tarde

M26

Guarda Vidas

Domingo/Manhã

M27

Técnico de Enfermagem

Domingo/Tarde

I - Língua Portuguesa

II - Conhecimento Específico

16

24

 

NÍVEL FUNDAMENTAL COMPLETO (8ª Série completa)

Cód

Cargo

Dia / Turno da Prova

Disciplina

N° de Questões

F28

Agente Comunitário de Saúde

Domingo/Tarde

I - Língua Portuguesa

II - Conhecimento Específico

15

15

F29

Agente de Combate às Endemias

Domingo/ Manhã

F30

Motorista

Domingo/Manhã

ANEXO III - AGÊNCIAS CREDENCIADAS DOS CORREIOS

AGÊNCIA

ENDEREÇO

MUNICÍPIO

AC SAQUAREMA

Praça Oscar de Macedo Soares, Nº. 12 - Centro

SAQUAREMA

ACF LANTANA

Rua Segisfredo Bravo, Nº. 139 - Bacaxá

SAQUAREMA

AC ARARUAMA

Rua Major Felix Moreira, Nº. 81 - Centro

ARARUAMA

AC MARICA

Avenida Ribeiro de Almeida, Nº. 198 - Centro

MARICÁ

AC RIO BONITO

Rua Doutor Francisco de Souza, nº. 187 - Centro

RIO BONITO

ANEXO IV - CRONOGRAMAS PREVISTOS

CRONOGRAMA DE ATIVIDADES (MAGISTÉRIO)

DATAS PREVISTAS

Período de inscrições pela Internet

05/12/2007 a 02/01/2008

Período de inscrições nos Correios

12 a 27/12/2007

Último dia para pagamento do boleto (inscrição feita pela Internet)

03/01/2008

Período para obter informações sobre locais das Provas Objetivas

A partir de 07/01/2008

Aplicação das Provas Objetivas para os cargos do Magistério e entrega dos títulos

13/01/2008

Divulgação dos gabaritos das Provas Objetivas

14/01/2008

Prazo para encaminhamento de recursos das Provas Objetivas

15 e 16/01/2008

Divulgação do resultado dos recursos e da Prova Objetiva

21/01/2008

Divulgação do resultado da Análise e Avaliação dos títulos

24/01/2008

Data para pedido de revisão das notas atribuídas aos títulos

25 e 26/01/2008

Divulgação do resultado da revisão das notas atribuídas aos títulos e resultado final

30/01/2008

 

CRONOGRAMA DE ATIVIDADES (DEMAIS CARGOS)

DATAS PREVISTAS

Período de inscrições pela Internet

12/12/2007 a 10/01/2008

Período de inscrições nos Correi

15/12/2007 a 03/01/2008

Último dia para pagamento do boleto (inscrição feita pela Internet)

04/01/2008

Período para obter informações sobre locais das Provas Objetivas

A partir de 14/01/2007

Aplicação das Provas Objetivas para todos os demais cargos e entrega dos títulos somente para Agente Comunitário de Saúde e Agente de Combate às Endemias

20/01/2008

Divulgação dos gabaritos das Provas Objetivas

21/01/2008

Prazo para encaminhamento de recursos das Provas Objetivas

22 e 23/01/2008

Divulgação do resultado dos recursos e da Prova Objetiva

28/01/2008

ANEXO V - POSTO DE ATENDIMENTO (SOMENTE PARA A ENTREGA DE RECURSOS)

POSTO DE ATENDIMENTOHORÁRIO
Casa de Cultura Walmir Ayala, rua Coronel Madureira nº 88, Centro - Saquarema/RJDe 8h às 16h (horário de Brasília)

ATESTADO MÉDICO

O Sr(a) _____________________________________________, portador(a) da identidade nº __________________ está apto(a) para a realização dos testes de Capacidade Física previsto no Edital do Concurso Público da Prefeitura Municipal de Saquarema.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

LÍNGUA PORTUGUESA

NÍVEL FUNDAMENTAL COMPLETO (F28, F29 e F30)

Conteúdo Programático: Compreensão de textos. Ortografia: emprego das letras e acentuação gráfica. Classes de palavras. Regras gerais de concordância nominal e verbal. Emprego do acento indicativo da crase. Sinônimos, antônimos, homônimos e parônimos. Emprego dos sinais de pontuação.

Sugestões Bibliográficas: BECHARA, Evanildo. Gramática escolar da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Lucerna, 2001. CARNEIRO, A. Dias. Texto em construção: interpretação de texto. 2 ed. São Paulo: Moderna, 1996. CUNHA, C. & CINTRA, L. Nova gramática do português contemporâneo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985. KURY, A. da Gama. Ortografia, pontuação, crase. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999. KURY, A. da Gama. Português básico. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1991. Livros didáticos de português de Ensino Fundamental.

NÍVEL MÉDIO COMPLETO (M09, M22, M23, M24, M25, M26 e M27)

Conteúdo Programático: Compreensão e estruturação de textos. Ortografia: emprego das letras e acentuação gráfica. Emprego das classes de palavras. Prefixos e sufixos. Valores semântico-sintáticos das preposições e das conjunções. Correspondências semântico-estruturais na construção de períodos e orações. Regência nominal e verbal. Concordância nominal e verbal. Colocação dos termos na frase. Emprego do acento indicativo da crase. Semântica: sinônimos, antônimos, homônimos e parônimos. Emprego dos sinais de pontuação.

Sugestões Bibliográficas: BECHARA, Evanildo. Gramática escolar da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Lucerna, 2001. CARNEIRO, A. Dias. Texto em construção: interpretação de texto. 2 ed. São Paulo: Moderna, 1996. CUNHA, C. & CINTRA, L. Nova gramática do português contemporâneo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985. KURY, A. da Gama. Ortografia, pontuação, crase. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999. LUFT, C. Pedro. Dicionário prático de regência verbal. São Paulo, Ática, 1987. LUFT, C. Pedro. Dicionário prático de regência nominal. 3 ed. São Paulo, Ática, 1998. RIBEIRO, Manoel. Gramática aplicada da língua portuguesa. 12 ed. Rio de Janeiro, Metáfora, 2002. Livros didáticos de português de Ensino Médio.

NÍVEL SUPERIOR (S01, S02, S03, S04, S05, S06, S07, S08, S10, S11, S12, S13, S14, S15, S16, S17, S18, S19, S20 e S21)

Conteúdo Programático: Compreensão e estruturação de textos. Ortografia: emprego das letras e acentuação gráfica. Emprego das classes de palavras. Formação de palavras. Prefixos e sufixos. Valores semântico-sintáticos das preposições e das conjunções. Correspondências semântico-estruturais na construção de períodos e orações. Regência nominal e verbal. Concordância nominal e verbal. Colocação dos termos na frase. Emprego do acento indicativo da crase. Semântica: sinônimos, antônimos, homônimos e parônimos, denotação e conotação; sentido figurado. Emprego dos sinais de pontuação.

Sugestões Bibliográficas: BECHARA, Evanildo. Gramática escolar da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Lucerna, 2001. CARNEIRO, A. Dias. Texto em construção: interpretação de texto. 2 ed. São Paulo: Moderna, 1996. CUNHA, C. & CINTRA, L. Nova gramática do português contemporâneo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985. FIORIN, J. Luiz & SAVIOLI, F. Platão. Lições de texto: leitura e redação. São Paulo: Ática, 1996. KURY, A. da Gama. Ortografia, pontuação, crase. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999. KURY, A. da Gama. Português básico. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1991. LUFT, C. Pedro. Dicionário prático de regência verbal. São Paulo, Ática, 1987. LUFT, C. Pedro. Dicionário prático de regência nominal. 3 ed. São Paulo, Ática, 1998. RIBEIRO, Manoel. Gramática aplicada da língua portuguesa. 12 ed. Rio de Janeiro, Metáfora, 2002. Livros didáticos de português de Ensino Médio.

SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE - SUS (para todos os cargos de Médico)

Conteúdo Programático: Evolução das políticas de saúde no Brasil. Sistema Único de Saúde - SUS: conceitos, fundamentação legal, princípios, diretrizes e articulação com serviços de saúde. Participação popular e controle social. A organização social e comunitária. O Conselho de Saúde.

Sugestões Bibliográficas: BRASIL. Lei 8080, de 19 de setembro de 1990. DOU, 20/09/1990. Brasília - DF. Ano CXXVIII. BRASIL. Ministério da Saúde. NOB-SUS, 1996: Norma Operacional Básica do Sistema de Saúde - SUS Brasília (DF): Ministério da Saúde. 1ª ed. Publicada no DOU de 06//11/1996. 1997. BRASIL. Ministério da Saúde. O SUS e o controle social: guia de referência para conselheiros municipais. Brasília; Ministério da Saúde. BRASIL, Ministério da Saúde. Portaria GM/Ministério da Saúde n.095/01- Publicada no DOU de 29/01/2001. Norma Operacional da Assistência a Saúde 01/2001 folha 1-47. BRASIL. Ministério da Saúde. Regionalização da Assistência à Saúde: Aprofundando a Descentralização com Eqüidade no Acesso - NOAS. Disponível em: http://dtr2001.saude.gov.br/. BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Assistência à Saúde.

Coordenação de Saúde da Comunidade. Saúde da Família: uma estratégia para a reorientação do modelo assistencial. Brasília (DF) Ministério da Saúde, 1997. BRASIL, Ministério da Saúde, Lei Orgânica da Saúde n°. 8.080 disponível em: https://www.presidencia.gov.br/ccivil 03/LEIS/L8080.htm. Constituição da República Federativa do Brasil. 12ª ed. São Paulo: Saraiva. 2006.

FUNDAMENTO FILOSÓFICO E METODOLÓGICO E ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO DO ENSINO

(para todos os cargos Professor de nível superior)

Conteúdo Programático: História da Educação Brasileira; Filosofia da educação: o processo da educação; educação e filosofia; concepções de educação; Didática e prática educativa: reflexões; a ação didática, avaliação; Psicologia e aprendizagem: fundamentos teóricos da psicologia da educação; desenvolvimento , aprendizagem.e prática pedagógica; Sociologia da educação: a perspectiva sociológica da educação. Organização da educação brasileira; Lei n° 9394/96 - Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional; A educação Básica e a reforma curricular do Ensino Médio; Parecer n° 04/98 da Câmara de Educação Básica do Conselho Federal de Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino fundamental. ; Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental ; Plano Nacional de Educação.

Sugestões Bibliográficas: ARANHA, Maria Lúcia de Arruda. Filosofia da Educação. São Paulo: Moderna, 1997. BRASIL. Lei n° 9394/96 Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília - 1996. BRASIL. Parecer n° 04/98 da Câmara de Educação Básica do Conselho Nacional de Educação. Brasília: 1998. BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do Ensino Fundamental. Brasília: 1998. CASTRO, Amélia Domingues de. CARVALHO, Anna Maria Pessoa de. (organizadoras) Ensinar a ensinar: didática para a escola fundamental e média. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2001. DEMO, Pedro. A Nova LDB: Ranços e avanços. Campinas, SP: Papirus, 1997. FONTANA, Roseli. CRUZ, Maria Nazaré da. Psicologia e Trabalho Pedagógico. São Paulo: Atual, 1997. GADOTTI, Moacir. História da Idéias Pedagógicas. São Paulo: Ática, 1997. LIBÂNEO, José Carlos. Didática. São Paulo: Cortez, 1993. RODRIGUES, Alberto Tosi. Sociologia da Educação. Rio de Janeiro: DP&A, 2004. ROMANELLI. Otaíza de Oliveira. História da Educação no Brasil. Petrópolis: Vozes, 1983. SAVIANI, Dermeval. Da nova LDB ao novo Plano Nacional de Educação: por uma outra política educacional. Campinas, SP: Autores Associados, 2000. TOMAZI, Nelson Dacio. Sociologia da Educação. São Paulo: Atual, 1997.

FUNDAMENTO FILOSÓFICO E METODOLÓGICO E ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO DO ENSINO

(para os cargos de Professor nível médio)

Conteúdo Programático História da Educação Brasileira; Filosofia da educação: o processo da educação; educação e filosofia; concepções de educação; Didática e prática educativa: reflexões; a ação didática, avaliação; Psicologia e aprendizagem: fundamentos teóricos da psicologia da educação; desenvolvimento, aprendizagem. e prática pedagógica; Sociologia da educação: a perspectiva sociológica da educação. Organização da educação brasileira; Lei n° 9394/96 - Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional; A educação Básica e a reforma curricular do Ensino Médio; Parecer n° 15/98 da Câmara de Educação Básica do Conselho Federal de Educação; Resolução n° 03/98 da Câmara de Educação Básica do Conselho Nacional de Educação - Diretrizes Curriculares para o Ensino Médio (DCNEM); Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Médio; Plano Nacional de Educação.

Sugestões Bibliográficas: ARANHA, Maria Lúcia de Arruda. Filosofia da Educação. São Paulo: Moderna, 1997. BRASIL. Lei n° 9394/96 Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília - 1996. BRASIL. Parecer n° 15/98 da Câmara de Educação Básica do Conselho Nacional de Educação. Brasília: 1998. BRASIL. Resolução n° 03/98 da Câmara de Educação Básica do Conselho Nacional de Educação. Brasília: 1998. BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Média e tecnológica. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ensino Médio. Brasília: 1999. CASTRO, Amélia Domingues de. CARVALHO, Anna Maria Pessoa de. (organizadoras) Ensinar a ensinar: didática para a escola fundamental e média. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2001. DEMO, Pedro. A Nova LDB: Ranços e avanços. Campinas, SP: Papirus, 1997. FONTANA, Roseli. CRUZ, Maria Nazaré da. Psicologia e Trabalho Pedagógico. São Paulo: Atual, 1997. GADOTTI, Moacir. História das Idéias Pedagógicas. São Paulo: Ática, 1997. LIBÂNEO, José Carlos. Didática. São Paulo: Cortez, 1993. RODRIGUES, Alberto Tosi. Sociologia da Educação. Rio de Janeiro: DP&A, 2004. ROMANELLI. Otaíza de Oliveira. História da Educação no Brasil. Petrópolis: Vozes, 1983. SAVIANI, Dermeval. Da nova LDB ao novo Plano Nacional de Educação: por uma outra política educacional. Campinas, SP: Autores Associados, 2000. TOMAZI, Nelson Dacio. Sociologia da Educação. São Paulo: Atual, 1997.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

NÍVEL SUPERIOR

MÉDICO ANESTESISTA (S10)

Conteúdo Programático: Ciências básicas e anestesiologia: física e anestesia inalatória, fisiologia e fisiopatologia dos sistemas nervoso central e autônomo, fisiologia e farmacologia cardiovascular, fisiologia respiratória e ventilação monopulmonar, fisiologia e fisiopatologia renal, fisiologia da gestante e enfermidades associadas e fisiologia da transmissão neuromuscular. Avaliação do paciente e preparo para anestesia: avaliação pré-anestésica, risco e prognóstico em anestesia, aparelho de anestesia, ventilação artificial, monitorização e terapia intensiva e recuperação pós-anestésica. Homeostasia do meio interno: equilíbrio ácido-básico, equilíbrio e reposição hidroeletrolítica, sangue e derivados. Anestesia geral: manejo das vias aéreas, posicionamento do paciente, farmacocinética e farmacodinâmica dos anestésicos inalatórios e venosos, anestésicos venosos, anestesia venosa, bloqueadores neuromusculares. Anestesia regional: anestésicos locais, anestesia subaracnóide, anestesia peridural, anestesia combinada raquiperidural, bloqueio de nervos periféricos e bloqueios regionais em pediatria. Anestesia e especialidades cirúrgicas: ginecologia, obstetrícia, parto vaginal, cirurgia abdominal, cardíaca adulto e pediátrica, transplante pulmonar e renal, pediatria, neurocirurgia, oftalmologia, ortopedia e traumatologia, otorrinolaringologia, cirurgia plástica, vascular, cirurgia buco-maxilo-facial, cirurgia torácica, cirurgia ambulatorial e para procedimentos diagnósticos, genitourinária e geriatria. Anestesia em situações especiais: cardiopata, hepatopata, diabético, idoso, obeso, politraumatizado, queimado, videolaparoscópia e choque. Situações adversas: complicações em anestesia, reações anafiláticas e anafilactóides em anestesia, hipertermia maligna, interações medicamentosas em anestesia, ressuscitação cardiorespiratória. Dor: Anatomia e fisiopatologia da dor, analgesia preemptiva, analgesia pós-operatória adulto e crianças, dor miofacial, acupuntura.

Sugestões Bibliográficas: Anestesiologia - Anestesiologia Princípios e Técnicas, James Manica e Colaboradores, 3a edição, 2004, Artes Médicas (ARTMED). Anestesiologia Clinica - G. Edward Morgan Jr. - 3ª ed. - 2006 - Editora Revinter - (em Português)

MÉDICO CARDIOLOGISTA (S11)

Conteúdo Programático: Anatomia, Fisiologia e Semiologia do Aparelho Cardio Vascular. Métodos Diagnósticos: Eletrocardiografia, Ecocardiografia, Medicina Nuclear, Hemodinâmica, Ressonância Magnética, Cardiopatias Congênitas Cianóticas e Acianótica: Diagnostico e Tratamento. Hipertensão Arterial. Doença Coronariana. Doença Reumática. Valvulopatias: Diagnostico e Tratamento. Miocardiopatias: Diagnostico e Tratamento. Insuficiência Cardíaca Congestiva. Doença de Chagas. Arritmias Cardíacas: Diagnostico e Tratamento. Marca passos Artificiais. Endocardite Infecciosa. Hipertensão Pulmonar. Sincope. Doenças do Pericárdio. Doença da Aorta. Embolia Pulmonar. Cor pulmonale.

Sugestões Bibliográficas: BRAUNWALD. Tratado de Medicina Cardivascular - 5. ed. Ed. Rocca - Vol. I e II - 1999 - SOCESP- Manual de Cardiologia - Ed. Atheneu 2001 - CRUZ,F.; MAIA,I.G. - Eletrocardiografia Atual - 1. ed. 1999 - editores Ari Timerman e Luis Antonio Machado César.

MÉDICO CIRURGIÃO GERAL (S12)

Conteúdo Programático: Considerações fundamentais: pré e pós-operatório; resposta endócrina e metabólica ao trauma; reposição nutricional e hidroeletrolítica do paciente cirúrgico. Trauma; politraumatismo; choque; infecções e complicações em cirurgia. Cicatrização das feridas e cuidados com drenos e curativos. Lesões por agentes físicos, químicos e biológicos; queimaduras. Hemorragias interna e externa; hemostasia; sangramento cirúrgico e transfusão. Noções importantes para o exercício da Cirurgia Geral sobre oncologia; anestesia; cirurgias pediátrica, vascular periférica e urológica; ginecologia e obstetrícia. Antibioticoterapia profilática e terapêutica; infecção hospitalar. Tétano; mordeduras de animais. Cirurgia de urgência; lesões viscerais intra-abdominais. Abdome agudo inflamatório, traumático penetrante e por contusão. Sistemas orgânicos específicos: pele e tecido celular subcutâneo; tireóide e paratireóide; tumores da cabeça e do pescoço; parede torácica, pleura, pulmão e mediastino. Doenças venosa, linfática e arterial periférica. Esôfago e hérnias diafragmáticas. Estômago, duodeno e intestino delgado. Cólon, apêndice, reto e ânus. Fígado, pâncreas e baço. Vesícula biliar e sistema biliar extra-hepático. Peritonites e abcessos intra-abdominais. Hérnias da parede abdominal. Parede abdominal; epíploo; mesentério; retroperitônio.

Sugestões bibliográficas: BEAUCHAMP, Evers. Mattox. Sabiston. Tratado de Cirurgia. As Bases Biológicas na Prática da Cirurgia Moderna. Ed. Guanabara Koogan. 16a. Ed. 2002. TINTINALLI, J.E. Ruiz, E. Krome, R.L. Emergências Médicas. American College Of Emergency Physicians. 4a. Ed. 1996. VIEIRA, O.M. Clínica Cirúrgica. Ed. Atheneu. 1a. Ed., 2001.

MÉDICO CLÍNICO GERAL (S13)

Conteúdo Programático: Fundamentos básicos: Interpretação do exame físico. Diagnóstico sindrômico. Interpretação de exames complementares básicos. Aparelho hemolinfopoiético: Interpretação clinica do hemograma, diagnostico diferencial e tratamentos das anemias, leucopenías, policitemías, leucemias e linfomas. Diagnostico diferencial das linfadenopatias e esplenomegalias. Aparelho respiratório: Asma

brônquica. Doença pulmonar obstrutiva crônica. Pneumotórax. Pneumonias. Câncer de pulmão. Síndrome de insuficiência respiratória. Aparelho Digestivo: Parasitoses intestinais. Câncer Gástrico. Diagnostico diferencial das diarréias e da síndrome disabsortiva. Colelitiase e coledocolitiase. Doenças inflamatórias dos intestinos. Câncer dos Cólons. Pancreatites. Diagnósticos diferenciais das icterícias e cirrose hepática. Tabagismo e alcoolismo. Aparelho circulatório: Arritmias. Insuficiência cardíaca. Hipertensão arterial. Diagnostico diferencial das cardiomiopatias (restritiva, congestiva e hipertrófica). Aparelho Urinário: Avaliação clinica da função renal. Importância clinica do exame simples de urina (EAS). Insuficiência renal aguda e crônica. Infecções urinárias. Nefroliíiase (uropatia obstrutiva). Endocrinologia: Diabetes mellitus. Diagnostico diferencial das dislipidemias. Obesidade e desnutrição. Doenças infecto parasitárias: S.I.D.A. e suas complicações. Tuberculose. DST. Dengue e verminose. Dermatologia: Lesões elementares da pele. Manifestações cutâneas das doenças sistêmicas.

Sugestões Bibliográficas: BRAUNWALD, HARRISON. - Medicina Interna. 16. ed. McGraw Hill. 2005 - GOLDMAN. CECIL. Tratado de Medicina Interna. 22. ed. Campus Elsevier .2005.

MÉDICO GERIATRA (S14)

Conteúdo Programático: Biologia do Envelhecimento, Aspectos Metabólicos e Estruturais.Fisiologia e Aspectos Psicológicos do Envelhecimento Aspectos Demográficos e Sociais do Envelhecimento Populacional. Problema da Senilidade no Mundo Moderno. Particularidades do Sistema Cardiovascular no Idoso. Arteriosclerose. Hipotensão. Hipertensão. Artrites. Distúrbios da Memória. Demência. Delirium. Depressão. Síndrome de Parkinson. Acidente Vascular Cerebral. Distúrbios do Sono. Sistema Respiratório. Pneumonias. Enfisema. DPOC. Incontinência Urinária.Doenças da Tireóide. Quedas. Distúrbios Vertiginosos. Aspectos Traumatológicos. Alterações da Pele Relacionadas ao Envelhecimento. Câncer na Terceira Idade. Sexualidade no Idoso. Relação Médico-Paciente-Família. Farmacologia Geriátrica. Violência e Iatrogenia na 3a. Idade e Instabilidade Política de Atenção ao Idoso. Aposentadoria. Lazer. Finitude e Morte. Doença Odontológica e Distúrbio Gastrointestinal no Idoso. Equipe Multidisciplinar.

Sugestões Bibliográficas: FREITAS, E.V.; PY, L. e cols. - Tratado de Geriatria e Gerontologia. 1. ed. Guanabara Koogan - KATZ, P. - Geriatria Pratica - 3. ed. - Revinter - GALLO;REICHEL - Assistência ao Idoso. Aspectos Clínicos do Envelhecimento - 5. Ed. Guanabara Koogan - CARVALHO FILHO, E.; PAPALEO, M. - Geriatria. Fundamentos, Clinica e Terapêutica. - Atheneu.

MÉDICO GINECOLOGISTA/OBSTETRA (15)

Conteúdo Programático: Ginecologia: Princípios da assistência à paciente. Anatomia e Embriologia. Dismenorréia e Tensão Pré-Menstrual. Hemorragia Uterina Disfuncional. Doenças Sexualmente Transmissíveis e AIDS. Amenorréias. Endometriose. Síndrome dos Ovários Policísticos. Doença Inflamatória Pélvica. Incontinência Urinária. Prolapso Genital e Distúrbios do Assoalho Pélvico. Contracepção. Climatério. Doenças Benignas e Malignas da Mama. Neoplasias Malignas do colo e corpo uterino, Vagina e Ovários. Assistência pré natal. Assistência ao parto. Patologia do puerpério (infecção puerperal, hemorragias e distúrbios da lactação). Doenças intercorrentes do ciclo gravido-puerpera l(anemias, coagulopatias e diabetes). Gravidez prolongada. Hemorragias da primeira e segunda metade da gravidez (placenta prévia e deslocamento prematuro de placenta). Patologia do sistema amniótico (oligodramnia, polidramnia e amniorrexe prematura). Doença hipertensiva específica da gestação (eclâmpsia e pré eclâmpsia). Doença hemolítica peri­natal. Gestação de alto risco. Gemelidade. Sofrimento fetal agudo.

Sugestões Bibliográficas: NOVAK. Tratado de ginecologia. - 13ª ed. Guanabara Koogan 2005. FREITAS, F. Menke e C.H. et al - Rotinas e Ginecologia. - 5ª edição - Editora Artemed - 2005. SOGIMIG - 3ª ed. - Editora MEDSI - Guanabara Koogan - 2003. Programa: Sugestões Bibliográficas: FREITAS, F. - Menke e C.H. et al - Rotinas em Obstetrícia. 5ª ed., 2006. REZENDE, J. - Obstetrícia. Editora Guanabara Koogan 10ª ed. 2005. SOGIMIG - 3ª ed. - Editora MEDSI - Guanabara Koogan - 2003.

MÉDICO NEUROLOGISTA (S16)

Conteúdo Programático: Anatomia e Fisiologia do Sistema nervoso Central e periférico. Patologia e Fisiopatologia dos transtornos do Sistema Nervoso Central e Periférico. Semiologia neurológica. Grandes categorias das afecções neurológicas: demências e distúrbios da atividade cortical superior, comas e outros distúrbios do estado da consciência; distúrbios do movimento; distúrbio do sono. Doença cérebro-vascular. Doenças neuromusculares - nervos, músculos e junção mio-neural; doenças tóxicas e metabólicas; tumores; doenças desmielinizantes; doenças infecciosas do sistema nervoso; doença neurológica no contexto da infecção pelo HIV; epilepsias; hidrocefalias e transtornos do fluxo liquórico; cefaléias; disgenesias do sistema nervoso; manifestações neurológicas das doenças sistêmicas; neurologia do trauma e urgências em neurologia. Indicações e interpretações da propedêutica armada em neurologia: liquor, neuroimagem, estudos neurofisiológicos - eletroencefalograma, eletroneuromiografia e potenciais evocados, medicina nuclear aplicada à neurologia.

Sugestões Bibliográficas: ADAMS R D, VICTOR M. Principle of Neurology. Editora MacGrawHill. CANELAS, H. ASSIS, J L. SCAF, M. fisiopatologia do SNC. Editora Sarvier. DE JONG R. The Neurologic Examination. Editora Harper & Row Publishers. DIAMENT A. CYPEL S. Neurologia Infantil. Editora Atheneu. FISHMAN, R. Cerebrospinal Fluid in diseases of the Nervous System. Philadelphia, W. B. Saunders Company. HOPPENFELD. Neurologia para Ortopedista. Cultura Médica. SANVITO W L. Propedêutica Neurologia Básica. Editora Atheneu. YACUBIAN, E. M. Tratamento medicamentoso das Epilepsias. Editora Lemos.

MÉDICO ORTOPEDISTA (S17)

Conteúdo Programático: Anatomia do sistema musculoesquelético e Articular. Exame físico e semiologia ortopédica. Fraturas, luxações e lesões ligamentares do esqueleto axial: mecanismo causal, classificação, diagnóstico e tratamento. Fraturas do membro superior no adulto e na criança: mecanismo causal, classificação, diagnóstico e tratamento. Fraturas do membro Inferior no adulto e na criança: mecanismo causal, classificação, diagnóstico e tratamento. Afecções Infecciosas do aparelho osteomioarticular. Patologias congênitas do esqueleto axial, membros superiores e membros inferiores, na criança e no adulto. Vias de acesso em cirurgia traumato-ortopédica. Lesões tumorais e pseudo tumorais na criança e no adulto, que afetam o aparelho osteomioarticular. Desordens adquiridas acometendo a cartilagem de crescimento. Embriologia, fisiologia do aparelho osteomioarticular. Propedêutica e tratamento das deformidades angulares e rotacionais, que acometem o esqueleto axial e apendicular. Radiologia convencional e avançada: TC, RM, US. Navegação. Propedêutica e tratamento das afecções degenerativas que acometem o esqueleto axial e apendicular. Doenças Ocupacionais Relacionadas ao Trabalho-DORT (ex- L.E.R.). Afecções da Coluna Vertebral-Cervicobraquialgias, Dorsalgias, Lombalgias e Lombociatalgias Agudas e Crônicas. Urgências em Traumato-Ortopedia e Emergências Traumato-Ortopédicas. Doenças Osteometabólicas.

Sugestões Bibliográficas: BARROS FILHO e LECH. Exame físico em ortopedia. 2001. OPERATIVE Orthopaedics Campbell's. 10.ed. REIS, Fernando Baldy dos. Fraturas. 2001. ROCKWOOD-REEN-BUCHOLZ. Tratamento das fraturas em adulto. 3.ed.

MÉDICO PEDIATRA (S18 E S19)

Conteúdo Programatico: Crescimento e desenvolvimento do recém-nascido até a adolescência. Imunizações. Acidentes: prevenção e tratamento. Negligência e maus tratos. Aleitamento materno. Nutrição e seus distúrbios. Equilíbrio hidroeletrolítico e ácido-básico. Erros Inatos do Metabolismo. Doenças do Sistema Nervoso: convulsões, enxaqueca, epilepsia, meningoencefalites e tumor cerebral. Doenças alérgicas: asma, dermatite atópica, rinite, urticária e angioedema. Síndrome da Imunodeficiência Adquirida. Doenças infecciosas e parasitárias. Doenças do Sistema Respiratório: infecções das vias aéreas superiores, bronquiolite, mucoviscidose, tuberculose pulmonar e pneumonias. Doenças do Sistema Cardiovascular: cardiopatias congênitas, febre reumática, miocardite, endocardite infecciosa, insuficiência cardíaca e Doença de Chagas. Doenças do Sistema Digestório: diarréias agudas e crônicas, síndrome de má absorção, constipação intestinal, refluxo gastroesofágico, hepatites agudas e crônicas e affecções cirúrgicas. Doenças do sangue: anemias carenciais e hemolíticas, hemoglobinopatias, púrpuras e hemofilia. Doenças neoplásicas: leucemias, linfomas, tumor de Wilms e neuroblastoma. Doenças do Sistema Genito-urinário: malformações congênitas, infecções do trato urinário, hematúria, glomerulonefrites e síndrome nefrótica. Doenças do Sistema Endócrino: diabetes mellitus, baixa estatura, hiperplasia congênita da supra-renal e hipotireoidismo congênito. Doenças reumáticas: artrite reumatóide juvenil, lupus eritematoso sistêmico, doença de Kawasaki e síndrome das vasculites. Emergências: parada cardiorrespiratória, cetoacidose diabética, choque, coma, hipertensão arterial, intoxicações agudas, insuficiência renal aguda e traumatismo cranioencefálico.

Sugestões Bibliográficas BEHRMAN, R.E.; KLIEGMAN, R.M.; JENSON H.B. Nelson. Tratado de Pediatria. 17. Ed. Rio de Janeiro: Editora Elsevier.BRASIL,MINISTÉRIO DA SAÚDE. Manual de Normas de Vacinação-Ministério da Saúde, Brasília - DF. BRASIL, MINISTÉRIO DA SAÚDE. Cadernos de Atenção Básica-n 11. Saúde da criança: acompanhamento do crescimento e desenvolvimento infantil. Brasília/DF MINISTÉRIO DA SAÚDE. Guia de tratamento clínico da infecção pelo HIV em crianças. Brasília/DF MINISTÉRIO DA SAÚDE. Calendário básico de vacinação da criança e do adolescente.

MÉDICO PRONTO SOCORRISTA (S20)

Conteúdo Programático: Epidemiologia, fisiopatologia, diagnóstico, clínica tratamento e prevenção das doenças cardiovasculares: insuficiência cardíaca, insuficiência coronariana, arritmias cardíacas, tromboses venosas, hipertensão arterial, choque; pulmonares: insuficiência respiratória aguda e crônica, asma, doença pulmonar obstrutiva crônica, pneumonia, tuberculose; tromboembolismo pulmonar; sistema digestivo: neoplasias, gastrite e ulcera péptica, colecistopatias, diarréia aguda e crônica, pancreatites, hepatites, insuficiência hepática, parasitoses intestinais, doenças intestinais inflamatórias, doença diverticular de cólon; renais: insuficiência renal aguda e crônica, glomerulonefrites, distúrbios hidroeletrolíticos e do sistema ácido‑base, nefrolitíase, infecções urinárias; metabólicas e sistema endócrinos: hipovitaminoses, desnutrição, diabetes mellitus, hipo e hipertiroidismo, doenças da hipófise e da adrenal; hematológicos: anemias hipocrônicas, macrocíticas e hemolíticas, anemia aplastica, leucopenia, púrpuras, distúrbios de coagulação, leucemias e linfomas, acidentes de transfusão; reumatológicas: orteoartrose, gota, lúpus eritematoso sistêmico, artrite infecciosa, doenças do colágeno; neurológicas: coma, cefaléias, epilepsia, acidente vascular cerebral, meningites, neuropatias periféricas, encefalopatias; psiquiátricas: alcoolismo, abstinência alcoólica, surtos psicóticos, pânico, depressão; infecciosas e transmissíveis: sarampo, varicela, rubéola, poliomelite, difteria, tétano, coqueluche, raiva, febre tifóide, hanseníase, doenças sexualmente transmissíveis, AIDS, doença de chagas, esquistossomose, leischmaniose, malária, tracoma, estreptocócicas, estafilocócicas, doença meningocócica, infecção por anaeróbicos, toxoplasmose, viroses; dermatológicas: escabiose, pediculose, dermatofitose, eczema, dermatite de contato, onicomicose, infecção bacteriana; imunológicas: doença do soro, edema, urticária, anafiloxia; ginecológicas: doença inflamatória da pelve, leucorréias, intercorrência no ciclo gravídico puerperal; intoxicações exógenas: barbitúricos, entorpecentes. Conhecimento da legislação e normas clínicas que norteiam as transferências inter-hospitalares. Código de Ética médica; urgência e emergência.

Sugestões Bibliográficas: Suporte Avançado de Vida em Cardiologia, American Heart Association, Fundacion Inteamericana del Corazon, São Paulo, 1999. Tintinalli E. J., Ruiz E. et. alli., Emergências Médicas, 4a ed., Mc Graw Hill do Brasil, México, 1997. Martins S., Souto M. D., Manual de Emergências Médicas, Diagnóstico e Tratamento, Revinter Ltda, Rio de Janeiro, 1999.

PROFESSOR DE 53 A 83 SÉRIE (ATUAL 6° AO 9° ANO) DE CIÊNCIAS (S01)

Conteúdo Programático: Ecologia. O ar e o meio-ambiente. A água e o meio-ambiente. Rochas, minerais e o meio-ambiente. O solo e o meio-ambiente. Os recursos naturais e o meio-ambiente. O universo em que vivemos. O mundo dos seres vivos Animais vertebrados e invertebrados. As plantas: sistemática e organografia. Reinos da Natureza. Fungos, Protista, moneras e vírus. Os seres vivos no ambiente: a organização dos seres vivos. Como a vida é organizada. Começando pela menor parte: a célula; da célula ao tecido; o ciclo vital do corpo humano. O organismo humano na relação com o ambiente. Os sistemas que coordenam tudo: impulsos elétricos e substâncias químicas. A matéria. Química. Elementos da tabela periódica. Características dos elementos. Ligações químicas. Compostos químicos: orgânicos e não orgânicos. A manutenção da vida: os alimentos e a vida. A perpetuação da espécie. O perigo a que a vida está sujeita. Física. O movimento: posição, velocidade, aceleração. A força: a relação com o movimento, a relação com a trajetória. O trabalho: a relação com deslocamento. A potência: a relação com o trabalho e com a velocidade. O impulso: a relação com a força. A quantidade de movimento: a relação com a velocidade. O calor: a relação com a temperatura, com a dilatação e com o trabalho. A luz: fenômenos mais comuns - reflexão, refração e difração. A luz: a relação com a visão - miopia, vista cansada e astigmatismo. A luz: instrumentos. As ondas: formas de energia representáveis por ondas. Eletricidade: a corrente elétrica, potencial elétrico e energia elétrica. Magnetismo: os imãs - aplicações. Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental. Metodologia de ensino de Ciências.

Sugestões Bibliográficas: BARBIERI, Marisa Ramos, LAGUNA, M. e CARVALHO, C.A Construção do conhecimento do professor. Uma experiência de parceria entre professores do ensino fundamental e médio da rede pública e a universidade. Ed. Holos e SSCLRT. USP/Ribeirão Preto. BARNES, e outros. Os invertebrados, uma nova síntese. Atheneu, 1995. BARROS, C. 5a. a 8a. séries. Ática, 1992. BRAGA, Magda, F. Metodologia de Ensino de Ciências Físicas e Biológicas. Ed. Le, 1997. CAVALCANTI, D. F. Legislação da conservação da natureza. 1978. CRUZ, D. Ciências. 5a. a 8a. Séries. Ática, 1999. GASPAR, A. Experiências de Ciências para o primeiro grau. Ed. Ätica. GEWANDSZNAJDER, F. Ecologia Hoje conservação da natureza. Ática. GEWANDSZAJDER, F. e outros. Biologia hoje (3 vol.). Ática, 1993. GOWDAK, D. Biologia volume único. FTD, 1996. GOWDAK, D. 5a. a 8a. séries. FTD, 1998. JACOB, Stanley W. Anatomia e Fisiologia Humana. Guanabara Koogan, 2000. JOLY, A. Introdução à taxonomia vegetal. IBEP, 1987. JUNQUEIRA, L.C. Histologia básica. Guanabara Koogan, 1999. MEC. Parâmetros Curriculares Nacionais. MOACIR, W. 5a. a 8a. séries. Vigília, 1999. ODUM, E. Ecologia. Pioneira, 1969. ORR, R. Biologia dos vertebrados. Ed. Universitária. Roca, 1996. PAULINO, W. R. Biologia. Atual, 1998. PESSOA, O. F. Os caminhos da vida. Scipione, 2001. RIBEIRO, Maudyr. Noções de higiene e puericultura. Centroarte, 1998. SASSON, Sezar e outros. Ciências - Entendendo a natureza - O mundo em que vivemos. 5a. a 8a. séries. Saraiva, 1992. SOARES, J. Luiz. Ciências. 5a. a 8a. séries. Scipione, 1998. STORER, T. I. Zoologia geral. Nacional, 1978. YOSSEF, M. da Penha e outros. Ambientes brasileiros: recursos e ameaças. Scipione, 1992.

PROFESSOR DE 5º A 8º SÉRIE (ATUAL 6° AO 9° ANO) DE EDUCAÇÃO ARTÍSTICA (S02)

Conteúdo Programático: As artes visuais e suas linguagens. Elementos das linguagens visuais. Arte e comunicação, arte e expressão. Ensino de arte no Brasil: história, conceitos, metodologias/abordagens e objetivos na educação escolar. Conteúdos e procedimentos em ensino escolar de arte. Processos de avaliação de aprendizagem no ensino de arte. História das artes visuais: Da Pré-História aos dias atuais; Arte no Brasil: do período pré-colonial à contemporaneidade; as artes visuais entre os índios; arte afro-brasileira. As novas tecnologias e o ensino das artes visuais. Cinema e educação em arte. Ensino de arte, interdisciplinaridade e interculturalidade.

Sugestões Bibliográficas: ARGAN, Giulio C. Arte Moderna. São Paulo: Companhia das Letras. BARBOSA, Ana Mae. A imagem no ensino da arte: anos oitenta e novos tempos. São Paulo: Perspectiva. BARBOSA, Ana Mae (org.). Arte-educação: leitura no sub-solo. São Paulo: Cortez. Arte/Educação contemporânea: consonâncias internacionais. São Paulo: Cortez. COLI, Jorge. O que é arte. São Paulo: Brasiliense. DUARTE, Rosália. Cinema e educação. Belo Horizonte: Autêntica. FUSARI & FERRAZ. Arte na educação escolar. São Paulo: Cortez. GOMBRICH, E. H. A história da arte. Rio de Janeiro: Zahar. IAVELBERG, Rosa. O desenho cultivado da criança: prática e formação de educadores. Porto Alegre: Zouk. MARTINS, Mirian C. F. D. Didática do ensino de arte: a língua do mundo: poetfruir e conhecer arte. São Paulo: FTD. OSTROWER, Fayga. Universos da arte. Rio de Janeiro: Campus. ROSSI, Maria Helena W. Imagens que falam: leitura da arte na escola. Porto Alegre: Mediação. ZANINI, Walter (org.). História geral da arte no Brasil. São Paulo: Instituto Walther Moreira Salles. HAUSER, A. História social da arte e da literatura. São Paulo: Martins Fontes,1998.

PROFESSOR DE 5ª A 8ª SÉRIE (ATUAL 6° AO 9° ANO) DE EDUCAÇÃO FÍSICA (S03)

Conteúdo Programático: Métodos e técnicas da Educação Física. Didática específica da Educação Física. . As novas tendências da Educação Física. Educação Física Escolar. Esportes Coletivos. . Crescimento e Desenvolvimento. Biomecânica. Fisiologia do exercício. Avaliação Morfofuncional. Treinamento Desportivo. Princípios Gerais para Prescrição de Exercícios. Atividade Física, Saúde e Qualidade de Vida. Psicologia Esportiva. A Educação Física, parâmetros curriculares e diretrizes nacionais.

Sugestões Bibliográficas: GIL, Antônio Carlos. Metodologia do Ensino Superior. 4a . ed. São Paulo: Atlas, 2005. THOMAS, J.R. E NELSON, J.K. Métodos de Pesquisa em Educação Física. 3a . ed. São Paulo: Artmed, 2002. FREIRE, P. Pedagogia da Esperança: Um Reencontro com a Pedagogia do Oprimido. São Paulo: Paz e Terra, 1994. TUBINO, M. 500 anos de Legislação Esportiva Brasileira - do Brasil-colônia ao início do século XXI. FARINATTI, P. T. Criança e Atividade Física. Rio de Janeiro: Sprint, 1995. DE ROSE JR. E DANTE. Modalidades Esportivas Coletivas. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2005. MALINA E BOUCHARD. Atividade Física do atleta jovem: do crescimento à maturação. São Paulo: Roca, 2002. HALL, S.J. Biomecânica Básica. 4a. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2005. LIMA, C.S. E PINTO, R.S. Cinesiologia e Musculação. Porto Alegre: Artmed, 2006. McArdlle, Katch e Katch. Fisiologia do Exercício - energia, nutrição e desempenho humano. 5a . ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2004. GUEDES, D.P. E GUEDES, J.E.R.P. Manual Prático para Avaliação em Educação Física. São Paulo: Manole, 2006. WEINECK, Jurgen. Treinamento ideal. 9ed. Manole, 1999. ACSM - Diretrizes do ACSM para os testes de esforço e sua prescrição. 6a. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2003. GOBBI, S., VILLAR, R E ZAGO, A.S. Educação Física no Ensino Superior - Bases teórico-práticas do condicionamento físico. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2005. WEINBERG, Robert S.; GOULD, Daniel. Fundamentos da psicologia do esporte e do exercício. 2 ed. São Paulo: Artmed, 2001. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional - LDB. Parâmetros Curriculares Nacionais: Conselho Nacional de Educação.

PROFESSOR DE 5ª A 8ª SÉRIE (ATUAL 6° AO 9° ANO) DE GEOGRAFIA (S04)

Conteúdo Programático: Espaço da natureza: as inter-relações entre os diferentes componentes do quadro natural; principais formas e estruturas do relevo terrestre (gênese e evolução); grandes conjuntos clímato­botânicos; águas oceânicas e continentais e sua importância econômica. Quadro natural: recursos e aproveitamento econômico; sensibilidade do meio-ambiente à ação do homem e estratégias para seu uso e conservação. A organização do espaço mundial: a produção e a organização do espaço mundial; da Guerra Fria à nova ordem mundial; as transformações políticas do mundo contemporâneo; as alianças e disputas entre as grandes potências; a independência e desigualdade nas relações entre as grandes potências e os demais países; os conflitos étnicos atuais e a questão das nacionalidades; os blocos econômicos. A população mundial: distribuição; as diferenças no crescimento das populações; a distribuição social e espacial da riqueza e as condições de vida. As atividades econômicas: o processo industrial e a organização e produção do espaço; localização das indústrias; países pioneiros e recentemente industrializados; as potências industriais: EUA, Japão e Alemanha; a indústria hoje na China e na Rússia; as atividades agropecuárias e extrativas; a circulação e distribuição de capitais e mercadorias; conflitos territoriais contemporâneos. O espaço brasileiro: Processo de ocupação e valorização territorial do Brasil: apropriação e produção do espaço: o Brasil atual nas suas desigualdades e sua inserção no mundo; as regionalizações e as grandes unidades regionais. A estruturação do Espaço Geográfico Brasileiro: a atuação do capital privado e o papel do Estado nas políticas territoriais; a dinâmica sócio-espacial - regionalização, metropolização, urbanização; o processo de industrialização e a redefinição da atividade industrial na dinâmica sócio-espacial; as transformações nas relações cidade-campo; a atividade agro-pastoril; as atividades extrativas: formas tradicionais e modernas. A população brasileira: formação, crescimento e políticas demográficas, estrutura e movimentos populacionais. Sociedade e natureza no Espaço Brasileiro: os grandes domínios morfoclimáticos; os recursos naturais e sua distribuição e aproveitamento; os resultados das intervenções da sociedade na natureza; a dilapidação dos recursos e as conseqüências; a questão da conservação e da preservação.

Sugestões Bibliográficas: BOLIGIAN, L. e ALVES, A. Geografia - espaço e vivência. São Paulo, Atual, 2004. COELHO, M.A. e TERRA, L. Geografia Geral e do Brasil. São Paulo: Moderna, 2003. CORRÊA, R. L. Região e organização espacial. São Paulo: Editora Ática, 1986. CORRÊA, R. L. O espaço urbano. São Paulo: Editora Ática, 1999. HOBSBAWM, E. A Era dos extremos. O Breve Século XX 1914-1991. Cia das Letras, 1995. VESENTINI. José William. Geografia - Série Brasil. São Paulo: Ática, 2003. MAGNOLI, Demétrio, ARAÚJO, Regina. Projeto de Ensino de Geografia. Natureza, Tecnologias, Sociedades. Geografia do Brasil. São Paulo: Moderna, 2001. MAGNOLI, Demétrio, ARAÚJO, Regina. Projeto de Ensino de Geografia. Natureza, Tecnologias, Sociedades. Geografia Geral. São Paulo: Moderna, 2002. MEC/SEF - Parâmetros Curriculares Nacionais - 5a. a 8a. série: Geografia. MOREIRA, I. O Espaço Geográfico. Geografia Geral e do Brasil. São Paulo: Editora Ática, 2002. MOREIRA, JOÃO CARLOS E SENE, EUSTÁQUIO. Geografia para o ensino médio. Geografia Geral e do Brasil. São Paulo: Scipione, 2002. PORTO-GONÇALVES, C.W. O desafio ambiental. Rio de Janeiro: Record, 2004. ROSS, Jurandyr L. Sanches (org.). Geografia do Brasil. São Paulo: EDUSP, 1996. SANTOS, M. Por uma outra globalização - do pensamento único à consciência universal. Rio de Janeiro: Record, 2002. SANTOS, Milton e SILVEIRA, Maria Laura. O Brasil. Território e Sociedade no início do século XXI. Rio de Janeiro: Record, 2001. SENE, EUSTÁQUIO E MOREIRA, JOÃO CARLOS. Geografia Geral e do Brasil. Espaço Geográfico e Globalização. São Paulo: Scipione, 2002. SILVEIRA, M. L. (org). Continente em chamas - globalização e território na América Latina. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2005. SOUZA, M.L. O desafio metropolitano: um estudo sobre a problemática sócio-espacial nas metrópoles brasileiras. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2000.

PROFESSOR DE 5ª A 8ª SÉRIE (ATUAL 6° AO 9° ANO) DE HISTÓRIA (S05)

Conteúdo Programático: Teoria e metodologia. Conceituação e periodização. Principais tendências historiográficas. A origem do Homem. Antigüidade Oriental e Antigüidade Ocidental (Grécia e Roma). O Cristianismo. A crise do Império Romano e os Reinos Bárbaros. O Feudalismo. O Império Bizantino. A sociedade árabe: origem e expansão do islamismo. As transformações do feudalismo e a transição para o capitalismo. Formação dos Estados Nacionais europeus: a Monarquia Absoluta e o Mercantilismo. O Renascimento. As Reformas Religiosas do século XVI. A expansão comercial e marítima européia. As sociedades Ameríndias. A conquista européia da América: processos e conseqüências. O Antigo Regime e o Antigo Sistema Colonial: relações e crise. Brasil Colonial: aspectos econômicos, políticos, sociais e culturais. O Iluminismo e a difusão das idéias liberais. A Revolução Inglesa do século XVII e a Revolução Industrial do século XVIII - capitalismo industrial e liberal. O processo de independência dos Estados Unidos da América. A Revolução Francesa. O Império Napoleônico, o Congresso de Viena e a Santa Aliança. O processo de independência das colônias americanas. O processo de independência do Brasil e a formação do Estado Monárquico (1808-1840). As revoluções liberais e os nacionalismos europeus do século XIX. O movimento operário e suas ideologias. A sociedade brasileira no século XIX: permanências e transformações (1840-1889). A sociedade norte-americana no século XIX: da Guerra de Secessão à expansão imperialista. As sociedades latino-americanas no século XIX. As transformações do capitalismo: o capitalismo monopolista e financeiro e a expansão imperialista. O advento da República no Brasil e a República Oligárquica (1889-1930). A África e a Ásia nos séculos XIX e XX: neocolonialismo e descolonização. As crises internacionais e a I Guerra Mundial. A Revolução Russa de 1917 e a formação da URSS. Os movimentos sociais e políticos no Brasil até 1930. A crise das democracias liberais, a crise de 1929 e a ascensão do nazi-fascismo. O Movimento de 1930 e o Estado Novo no Brasil. A II Guerra Mundial e a Reconstrução da Europa. * A redemocratização do Brasil. A República brasileira de 1945 a 1964: aspectos econômicos, políticos, sociais e culturais. As Artes e a Cultura- 1914-1990. A "Guerra Fria": capitalismo x socialismo. Revoluções do século XX: mexicana, cubana e chinesa. O golpe militar de 1964 no Brasil e o regime militar (1964-1984). A sociedade brasileira atual: mudanças e continuidades. A desintegração da URSS e a crise do Leste europeu. O novo contexto internacional: globalização e regionalização. A História no contexto dos Parâmetros Curriculares Nacionais. História da África e a cultura afro-brasileira.

Sugestões Bibliográficas: ABREU, Martha (org). Ensino de História: conceitos, temáticas e metodologia. Rio de Janeiro: Editora Casa da Palavra. BAUMAN, Zygmunt - Globalização: as conseqüências humanas, Rio de Janeiro, 1999. BELLUCI, Beluce. Introdução à história da África e da cultura afro-brasileira. Rio de Janeiro: UCAM, CEAA: CCBB, 2003. CHEILIK, Michael - História Antiga - de seus primórdios à queda de Roma, Rio de Janeiro, Zahar, 1984. CORVISIER, A. - História Moderna 1 e 2, S.P., Círculo do Livro - Difel, s/d.DEL PRIORI, Mary e VENÂNCIO, Renato P. O Livro de Ouro da História do Brasil. Rio de Janeiro: Ediouro, 2001. DUBY, G. - Idade Média, Idade dos Homens, SP, Companhia das Letras, 1990.HOBSBAWM,E. A Era das Revoluções(1789-1848), Rio de janeiro, Paz e Terra, 1982. - A Era dos Extremos: o breve século XX(1914- 1991), SP, Companhia das Letras, 1995. - A Era dos Impérios: 1875 a 1914. Ed. Paz e Terra. LAMBERT, Jacques - América Latina: estruturas sociais e instituições políticas, SP, editora Nacional, 1991. LE GOFF, Jacques - A Nova História, SP, Martins Fontes, 1998. LOPES, Ana Mônica e Arnaut, Luís. História da África: uma introdução. Belo Horizonte: Crisália, 2005. MEC/SEF - Parâmetros Curriculares. MENDONÇA, Sonia Regina de e FONTES, Virgínia Maria. História do Brasil recente: 1964-1992. São Paulo: Ática, 2004. PENNA, Lincoln de A. Análise do saber histórico: elementos. Rio de Janeiro: Ed. Rio, 1975.

PROFESSOR DE 5ª A 8ª SÉRIE (ATUAL 6° AO 9° ANO) DE LÍNGUA INGLESA (S06)

Conteúdo Programático: Compreensão de textos: textos de diversos tipos, de padrão contemporâneo, e provenientes de diversas fontes e níveis de dificuldade. Prefixes and Sufixes. Passive voice. Reported Speech. Comparatives / Superlatives. Verb Tenses. Relative Pronouns. Modal Auxiliary Verbs. Personal Pronouns. Possessive Adjectives and Pronouns. Definite and Indefinite Pronouns. Conditional Sentences. False Friends. Quantifiers: much/ many; very/very much; so/so much/ so many; too/too much/ too many; enough. Prepositions. Discourse Markers. Special Difficulties: raise/rise; lay/lie; rob/steal; spend/waste; used to/to be used to; would rather/ had better; borrow/lend; lose/miss; remember/remind; say/tell. Noun phrases, Verb phrases, Phrasal Verbs, Prepositional Phrases, Adjective Phrases, Noun clauses, Adjective clauses, Adverbial clauses. A Língua Inglesa e os parâmetros curriculares.

Sugestões Bibliográficas: KLEIMAN, A Leitura : Ensino e Pesquisa. Campinas, Pontes. VINCE, Michael. Advanced Language Practice. MacMillan Heinemann English Language Teaching, 1994. MURPHY, Raymond. English Grammar in Use. Cambridge University Press, 1985. ALEXANDER, L.G. Right Word, Wrong Word. Longman, 1994. The practice of English language teaching ( new edition) - Jeremy Harmer - Longman. Teaching reading skills in a foreign language. Christine Nutall - Principles of language learning and teaching - H.Douglas Brown. - Prentice Hall Regents. Englewood Cliffs, NJ. English for the teacher - Mary Spratt - Cambridge University Press. Parâmetros Curriculares Nacionais de Língua estrangeira. Practical English Usage. - Michael Swan - Oxford. Advanced grammar in use - Martin Hewings - Cambridge University Press. A student's grammar of the English language. - Sidney Greenbaum and Randolph Quirk - Longman. Collins Cobuild - English grammar / student's grammar. Parâmetros Curriculares Nacionais, 5ª a 8ª série.

PROFESSOR DE 5ª A 8ª SÉRIE (ATUAL 6° AO 9° ANO) DE LÍNGUA PORTUGUESA (S07)

Conteúdo Programático: Noções de cultura, arte e literatura. O texto literário e o não-literário. Aspectos básicos do texto literário: denotação e conotação; principais recursos expressivos. Gêneros literários: lírico, narrativo/épico, dramático. Principais aspectos da versificação. Elementos estruturais da narrativa. Formas narrativas: crônica, conto e romance. Periodização literária brasileira: Quinhentismo, Barroco, Arcadismo, Romantismo, Realismo/Naturalismo, Parnasianismo, Simbolismo, Modernismo. Texto: condições de leitura e produção textual: a enunciação. Coesão e coerência textuais. Intertextualidade. Tipologia textual. Modos de organização do discurso: narrativo, descritivo e dissertativo/argumentativo. Semântica: sinonímia, antonímia, homonímia, paronímia, polissemia. Sistema fonológico do português. Sistema ortográfico vigente. Morfossintaxe: classes de palavras. Formação de palavras. Morfologia nominal. Morfologia verbal. Morfologia pronominal. Processos sintáticos: subordinação e coordenação. Constituintes da oração e orações no período. Frase e discurso. Valores semântico-sintáticos dos conectivos. Concordância nominal e verbal. Regência nominal e verbal. Colocação dos termos na frase. Emprego do acento da crase. Normas de pontuação. A Língua Portuguesa no contexto dos Parâmetros Curriculares ( 5ª a 8ª série).

Sugestões Bibliográficas: BECHARA, Evanildo. Moderna gramática portuguesa. Lucerna, 1999. CÂMARA JR., J. Mattoso. Estrutura da língua portuguesa. Vozes. CARNEIRO, A. Dias. Texto em construção: interpretação de texto. Moderna, 1996. Idem. Redação em construção: a escritura do texto. Moderna, 1995. CUNHA, Celso & CINTRA, Lindley. Nova gramática do português contemporâneo. Nova Fronteira, 1985. FIORIN, J. Luiz & PLATÃO, Francisco. Lições de texto: leitura e redação. Ática, 1996. GARCIA, O. Moacir. Comunicação em prosa moderna. F. G. V. KURY, A. da Gama. Português básico. Nova Fronteira, 1990. LUFT, C. Pedro. Dicionário prático de regência verbal e Dicionário prático de regência nominal. Ática. PROENÇA FILHO, Domício. Estilos de época na literatura. CÂNDIDO, Antônio & CASTELO, J. Aderaldo. Presença da Literatura Brasileira. Parâmetros Curriculares Nacionais (5ª a 8ª ).

PROFESSOR DE 5ª A 8ª SÉRIE (ATUAL 6° AO 9° ANO) DE MATEMÁTICA (S08)

Conteúdo Programático: Conjuntos, conjuntos numéricos, funções, função afim, função quadrática, função exponencial, função logarítmica, função trigonométrica, progressões, razões e proporções, noções básicas de estatística e matemática financeira, leitura interpretação e construção de gráficos, matrizes, determinantes, sistemas lineares, análise combinatória, probabilidade, números complexos, polinômios e equações polinomiais, limites e derivadas, trigonometria no triângulo retângulo, ciclo trigonométrico, resolução de triângulos quaisquer, geometria plana, geometria espacial de posição e métrica e geometria analítica (ponto, reta, circunferência e cônicas).

Sugestões bibliográficas: SMOLE, Kátia. Matemática. Editora Saraiva. DANTE, Luiz Roberto. Matemática Contexto & Aplicações. Editora Ática. PAIVA, Manoel. Matemática. Editora Moderna. MACHADO, Antônio. Matemática: Temas e Metas. Editora Atual. IMENES & LELLIS, Edvaldo. Matemática. Editora Scipione.

PSICÓLOGO (S21)

Conteúdo Programático: Psicologia da Educação e na Escola. Psicologia na Saúde e Comunidade. Trabalhadores da Saúde mental. Desenvolvimento Humano: Teoria Psicossexual de Freud, Teoria Psicossocial de Erikson, Teoria de Estágios Cognitivos de Piaget, Teoria Sociocultural de Vygotsky. Representações sociais dos professores sobre Desenvolvimento Humano. Família: Imagens e Dialética. Transtornos de Personalidade. Dependência Química. Gravidez e Maternidade na Adolescência. Distúrbios de Nutrição e de Alimentação na Adolescência.

Sugestões Bibliográficas: ALMEIDA, A. M. de O. & CUNHA, G.G. (2003) "Representações Sociais do Desenvolvimento Humano". IN Psicologia: Reflexão e Crítica, 2003, 16 (1), pp. 147-155. ARIÈS, P. (1986) História social da criança e da família. Rio de Janeiro, Guanabara. BECK, A.T.; FREEMAN, A.; DAVIS, D. D. (2005) trad. Maria Adriana V. Veronese. Terapia cognitiva dos transtornos da Personalidade. Porto Alegre: Artmed. BERNARDES, A. G. & GUARESCHI, N.M.de F. (2003) "Trabalhadores da Saúde mental: tecendo identidades e diferenças." IN GUARESCHI, N.M.de F & BRUSCHI, M.E. (ORGS) Psicologia Social nos estudos culturais. Rio de Janeiro: Vozes. BERNARDES, N.M.G. & NEVES, S.M.. (1998) "Psicología Social e comunidade". IN STREY, M.N. et all Psicología Social Contemporânea. Petrópolis: Vozes. BOCK, A. M.B. & AGUIAR, W.M.J de. (2003) "Psicologia da Educação: em busca de uma leitura crítica e de uma atuação compromissada" IN BOCK, A.M.B (org.) A perspectiva sócio-histórica na formação em psicologia. Petrópolis: Vozes.EDWARDS, Griffith; MARSHALL, E.J. e COOK, Christopher C.H. (2005) O tratamento do alcoolismo: um guia para profissionais da saúde. Porto Alegre: Artmed.HABERMAS, J. (1985) "A família burguesa e a institucionalização de uma esfera privada referida à esfera pública" IN CANEVACCI, M. (org.) Dialética da Família: gênese, estrutura e dinâmica de uma instituição repressiva. SãoPaulo: Brasiliense.KAHHALE, E.M.P. (2003) "Psicologia na Saúde: em busca de uma leitura crítica e de uma atuação compromissada" IN BOCK, A. M.B (org.) A perspectiva sócio-histórica na formação em psicologia. Petrópolis: Vozes.PAPALIA, D. E.; OLDS, S. W.; FELDMAN, R. D. (2006) Trad. Daniel Bueno. Desenvolvimento humano. Porto Alegre: Artmed. ZANELLA, A V. (1998) "Psicología Social e escola". IN STREY, M.N. et all Psicología Social Contemporânea. Petrópolis: Vozes.

NÍVEL MÉDIO COMPLETO

ATENDENTE (M22)

Conteúdo Programático: O atendente e o seu ambiente de trabalho. Noções de redação oficial. Noções de organização. Perfil profissional. Ética e postura profissional. Atribuições e responsabilidades. Noções de telefonia. Agenda. Protocolo. Noções de arquivo. Correspondência interna e externa. Atendimento ao público. Manuseio da lista telefônica. Higiene e segurança no trabalho e saúde ocupacional: conceitos básicos e melhores práticas. Ética e responsabilidade social: conceito, objetivos e finalidades.

Sugestões bibliográficas: BRASIL. Constituição da República / 1988. Resolução Normativa CFA nº253 de 30.03.01 (código de ética do administrador) e suas atualizações. BARATA, Maria Cristina; BORGES, Márcia M. Qualidade de recepção. Rio de Janeiro: Senac Nacional. GOLD, Miriam. Redação empresarial. Escrevendo com sucesso na era da globalização. Makron Books. PAES, Marilena Leite. Arquivo: Teoria e prática. FGV. Manual de redação oficial da Presidência da república. Introdução à administração - Senac. Noções de apoio administrativo - Senac. Técnicas de recepção - Senac. Outros manuais que tratem dos assuntos mencionados no programa.

AUXILIAR ADMINISTRATIVO (M23)

Conteúdo Programático: Hierarquia e autoridade; competências gerenciais; principais teorias da administração; eficiência, eficácia, produtividade e competitividade; processo decisório; planejamento e estratégia; planejamento administrativo e operacional; administração de projetos; divisão do trabalho, departamentalização e estrutura organizacional; controle e avaliação; motivação e desempenho; liderança; grupos de trabalho; ética e responsabilidade social; gestão da qualidade; projeto de cargos; equipes de trabalho; cultura organizacional; comunicação; sistemas de informações; e mudança organizacional.

Sugestões bibliográficas: Bernardes, Cyro e Reynaldo C. Marcondes, Teoria Geral Da Administração - Gerenciando Organizações, Ed. Saraiva; Chiavenato, Idalberto, Gestão de Pessoas - o Novo Papel dos Recursos Humanos, Ed. Campus; DuBrin, Andrew J., Princípios de Administração, Ed. LTC; e Maximiano, Antonio C. A., Introdução à Administração, Ed.

AUXILIAR DE ENFERMAGEM (M24)

Conteúdo Programático: Política de Saúde no Brasil: princípios, diretrizes e a inserção dos Serviços de Enfermagem no Sistema Único de Saúde (SUS). Lei do exercício profissional e códigos de ética. Procedimentos básicos de Enfermagem: medidas antropométricas em crianças e adultos; controle hídrico; aferição de sinais vitais; higienização do paciente ; coleta de materiais para exames; alimentação do paciente; princípios da administração de medicamentos nas diversas vias; medidas de conforto e segurança do cliente; cuidados com eliminações; aplicação de oxigenoterapia, nebulização e calor ou frio; preparo para exames e tratamentos;curativos simples. Participação do Auxiliar de Enfermagem nos programas do Ministério da Saúde (imunizações, mulher, criança, família, doenças não transmissíveis, idosos, Estratégia de Saúde da Família, vigilância epidemiológica e sanitária). Prevenção e controle de infecções hospitalares. Aplicação de medida de biossegurança. Classificação de artigos e superfícies hospitalares aplicando conhecimentos de desinfecção, limpeza, preparo e esterilização de material. Noções de saneamento básico. Procedimentos básicos em Saúde coletiva inerentes à função do Auxiliar de Enfermagem. Cuidados de enfermagem nas doenças infectoparasitárias. Cuidados simples de enfermagem à saúde do cliente adulto, idoso, mulher, criança e adolescente. Assistência de enfermagem no pré, trans e pós operatório. Assistência pós-morte: preparo do corpo e assistência a família.

Sugestões Bibliográficas: ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENFERMAGEM. A "nova" lei do exercício profissional da enfermagem. Caderno de legislação. Documento I. Comissão de Legislação, Brasília, 1987. BRASIL, COFEN. Código de ética dos profissionais de enfermagem. Rio de Janeiro: 1993. BRASIL. Ministério da Saúde. Projeto de Profissionalizante dos trabalhadores da área de Enfermagem. Profissionalização de auxiliares: cadernos do aluno. Brasília: Ministério da Saúde, Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 2001, Disponível em: www.ministerio.saude.bvs.br/html/pt/pub assunto/enfermagem.html CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL. 1998. Lei Orgânica da Saúde, n° 8808 de setembro de 1990. SMITH-TEMPLE, Jean. Guia para procedimentos de enfermagem . 3ª ed., Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 2000 Site de programa e projetos: www.saude.gov.br.

GUARDA MUNICIPAL (M25)

Conteúdo Programático:Postura profissional:a ética e a profissão.Legislação de trânsito:normas gerais de circulação e conduta (capítulo III):regras de circulação, regras de ultrapassagem,regras de mudança de direção,regras de preferência e estacionamento,velocidades permitidas,classificação das vias;ingrações( capítulo XV);penalidades e medidas administrativas( capítulos XVI e XVII);equipamentos obrigatórios (Resolução n°14 e atualizações).;sinalização:tipos de sinalização( capítulo VII e anexo II);placas,marcas viárias, sinalização luminosa,sinais sonoros, gestos. Noções de proteção ao meio ambiente e cidadania; direção defensiva, mecânica básica e primeiros socorros,conforme dispõem os artigos 148 e 150 do CTB.

Sugestões bibliográficas:Código de Trânsito Brasileiro - Lei n° 9503 / 97,manuais de educação para o trânsito e primeiros socorros.

GUARDA VIDAS (M26)

Conteúdo Programático: Postura profissional: a ética e a profissão.. Noções básicas de higiene. Noções básicas de segurança no trabalho: acidentes: conceitos, causas, prevenção.Instrumentos e materiais de trabalho. Normas de segurança: proteção, equipamentos de proteção; CIPA. Primeiros socorros: o papel do socorrista; parada cardiorespiratória; estado de choque; hemorragias; ferimentos, entorses, luxações e fraturas; vertigens, desmaios e convulsões; distúrbios causados pelo calor: choques elétricos; intoxicações; corpo estranho no organismo; mordidas e picadas de animais; transporte de pessoas acidentadas.

Sugestões bibliográficas: Manuais de segurança no trabalho; Manuais de Primeiros Socorros, Livros de Ensino Fundamental que tratem do assunto higiene, Meio Ambiente e Educação Ambiental; Manuais de Instrução para utilização de materiais e equipamentos específicos da profissão.

PROFESSOR DE SÉRIES INICIAIS (CRECHE AO 5º ANO) (M09)

Metodologia da Linguagem: As diferentes concepções do processo de aquisição da leitura e da escrita. A formação do leitor/autor. As produções da leitura. As funções sociais da linguagem. As produções da leitura. Criação e análise de atividades integrando os vários tipos de linguagem do processo de interlocução: verbal-oral e escrita, não-verbal-plástica, cênica, musical, gestual. A variabilidade lingüística nas modalidades escrita e falada, e suas variantes históricas, regionais, socioculturais, situacionais. Caráter criativo e produtivo da linguagem. Os diferentes tipos de texto: cartas, bilhetes, narrativas literárias, poemas, reportagens. Elementos e relação da estruturação gramatical: o conteúdo semântico de aspectos morfossintáticos de Língua Portuguesa - os fonemas e grafemas da Língua Portuguesa. A convenção ortográfica Classe das palavras. Estrutura e processo de formação das palavras. A frase e sua estrutura. O período e sua construção sintática: coordenação e subordinação.

Metodologia da Matemática: Conjuntos: subconjuntos, interseção, reunião, relação de pertinência, relação de inclusão, representações gráficas. Número: construção do conceito, coleções, emparelhamento, ordem, sucessão, cardinalidade. Sistema de Numeração: decimal, não decimal, agrupamento em diferentes bases. Números Naturais: operações, propriedades, múltiplos e divisores (MDC e MMC), números primos. Critérios de divisibilidade. Frações: representação, equivalência, operações, comparação e ordenação. Porcentagem. Probabilidade. Números decimais: representação, operações. Sistema Monetário. Geometria: Curvas abertas / fechadas; Superfícies geométricas planas: propriedades, interior, exterior, fronteira, vizinhança; Retas: semi-retas, segmento de reta; Polígonos; Ângulos; Sólidos geométricos. Medida de: comprimento, área, capacidade, massa, perímetro, tempo. Sistema monetário.

Metodologia da Geografia e História: Objetos de estudo. Categorias da Geografia: paisagem, território, lugar. Conceitos fundamentais da História: fato histórico, tempo histórico, sujeito histórico. Metodologia e recursos didáticos. Espaço - localização e orientação: diferentes relações espaciais ( topológica, projetivas, euclidianas). Organização Espacial: ação dos diferentes grupos sociais; espaços do cotidiano; relação organização espacial X classes sociais. Linguagem cartográfica: o aluno usuário de mapas. Tempo - tempo físico: noções temporais (ordem e sucessão, duração, simultaneidade, qualificação do tempo) .O tempo social: caracterização de épocas na vida da cidade, estado. Grupos Sociais - os diferentes grupos, relação entre os elementos, regras. Grupos e classes sociais em diferentes sociedades no Brasil.

Metodologia da Ciência: Universo: Astros, Sistema Solar, o Sol como fonte de energia ( luz e calor ), movimentos da Terra e da Lua e suas conseqüências. Rochas e Solos: origem , tipos, composição e modificações das rochas, relação com o homem, solos e combustíveis fósseis. Ar Atmosférico: composição, relações com os seres vivos, os agentes de poluição, pressão e suas variações, ventos. Água: propriedades físicas e químicas, ciclo da água, poluição, relação com os seres vivos e tratamento da água. Meio Ambiente e Sociedade: conceitos ecológicos, cadeias, teias e pirâmides ecológicas, reciclagem, energias alternativas e desequilíbrio ecológico, doenças parasitárias, carenciais e sexualmente transmissíveis, combate preventivo e tratamento das doenças. Seres Vivos: biodiversidade, classificação em cinco reinos e caracterização geral dos filos quantos às funções vitais e representantes mais característicos. Biologia Humana: noções elementares de Anatomia e fisiologia humanas, métodos anticoncepcionais e ética ( ecológica, cultural e social).Fundamentos da Química e Física: estrutura e propriedades da matéria, elementos químicos, misturas, combinações, métodos de separação de misturas, Força, movimento retilíneo uniforme, gravidade, máquinas simples, espelhos planos e curvos, lentes, som, sonoridade, , estados físicos da matéria, mudanças de estado, eletricidade, magnetismo, energia cinética e energia potencial. Histórico da Expansão da Educação Infantil. Fundamentação Legal: Considerações, Diretrizes. Fundamentação Filosófico-Pedagógica. A Estrutura Curricular e seus Eixos Norteadores. A Criança de Zero a Três Anos; a criança de quatro a seis anos. O Perfil do Educador da Criança de Zero a seis Anos. Estrutura Operacional. Formação Pessoal e Social: Identidade e Autonomia. Conhecimento de Mundo: Movimento, Artes Visuais, Música, Linguagem Oral e Escrita, Natureza e Sociedade, Pensamento Lógico-Matemático. .Planejamento Anual: Creche e Pré-escola. Rotina.Pedagogia de Projetos. A Brincadeira. A formação moral: Ética, Valores e Atitudes. Avaliação na Educação Infantil

Sugestões Bibliográficas: BARBOSA, José Juvêncio. Alfabetização e leitura. São Paulo: Cortez. GAGLIARI, Luiz Carlos. Alfabetização e lingüística. São Paulo: Scipione. FERREIRO, Emília. Reflexões sobre alfabetização. São Paulo: Cortez/ Autores Associados. SOARES, Magda. Linguagem e Escola - uma perspectiva social São Paulo: ed. Ática .LERNER, Delia. P Alegre: Artmed. MEC/SEC: Parâmetros Curriculares Nacionais Sugestões Bibliográficas: BRASIL, L. ª S. Aplicação da teoria de Piaget ao ensino da Matemática. Carvalho, Moeme Sá et al. Fundamentação da matemática elementar. CENTURION, M. Conteúdo e metodologia da matemática: números e operações. HOLE, Volkei. Como ensinar Matemática no básico e no secundário. IMENES, L. M. P. e outros. Novo Caminho: Matemática 1ª/ 4ª. KAMII, C A criança e o número. Papirus. KALEFF, Ana Maria M. R. e outros: Quebra-cabeças Geométricos e Formas Planas. EDUFF. KISHIMOTO, T. M. O jogo e a educação infantil. Pioneira. MEC/SEF: Parâmetros Curriculares Nacionais. SANTOS, Vania M. P., REZENDE, Jovana F. de: Números - Linguagem Universal. UFRJ. SMOLE, K. C. S. A Matemática na Educação Infantil. Artes Médicas. AMABIS e MARTHO. Biologia. Vols.1,2 e3 Moderna. BARNES, e outros. Os invertebrados, uma nova síntese. Atheneu, 1995. BRAGA, Magda, F. Metodologia de Ensino de Ciências Físicas e Biológicas. Ed. Le, 1997. FARIA, P. Romildo. Fundamentos de Astronomia. Papirus. FONTINHA, S e SILVA P. ( Terra, um planeta vivo? Os seres vivos? O Homem/ Química e Física.) GASPAR, Alberto. Experiências de Ciências para o Primeiro Grau. GEWANDSZNAJDER, F. Ecologia Hoje - conservação da natureza. Ática. JACOB, Stanley W. Anatomia e Fisiologia Humana. Guanabara Koogan, 2000. JUNQUEIRA, L.C. Histologia básica. Guanabara Koogan, 1999. MARCONDES, A. Biologia, ciência da vida: seres vivos. Atual, 2000. MEC. Parâmetros Curriculares Nacionais. MOURÃO, R. Rogério. Manual do Astrônomo. Zahar ed. ODUM, E. Ecologia. Pioneira, 1969. ORR, R. Biologia dos vertebrados. Ed. Universitária. Roca, 1996. PESSOA, O. F. Os caminhos da vida. Scipione, 2001. Sugestões Bibliográficas: ABREU, Martha (org) - O Ensino de História. ALMEIDA, R.d.et al. O Espaço Geográfico: ensino e representação. São Paulo. Contexto. ANTUNES, Aracy do rego et al. Estudos Sociais: teoria e prática. Acess. MEC/SEF - Parâmetros Curriculares Nacionais: História e Geografia. OLIVEIRA, M. Z., MELLO, A. A. M., VITÓRIA, T. e FERREIRA, R. C. M. Creches: crianças, faz de conta e cia. Petrópolis: Vozes,1998. HOFFMANN, J. Avaliação na Pré-Escola - Um olhar sensível e reflexivo sobre a criança. Cadernos Educação Infantil 3. Porto Alegre,1997. GARDNER, Howard. A criança Pré-escolar: como pensa e como a escola pode ensiná-la. Artes Médicas, 1994. FERREIRO, Emília. Com todas as letras. São Paulo: Cortez, 1995. DE VRI ES, Rheta e ZAN, Betty. A ética na educação infantil. O ambiente sócio-moral na escola. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998. KAMII, Constance e DEVRIES, Rheta. Piaget para a educação. Porto Alegre, Artes Médicas. FERREIRO, Emília e TEBEROSKI, Ana. Psicogênese da língua escrita. Porto Alegre. Artes Médicas, 1991. GARCIA, Regina lL. Revisitando a pré-escola. SP, Cortez, 1993. AMORIM, Marília. Atirei o pau no gato: a pré-escola em serviço. SP, Ed Brasiliense, 1986. CORAZZA, Sandra Mara. Infância e Educação. Era uma vez. ..quer que conte outra vez? Petrópolis, Ed Vozes, 2002. FONTANA, Roseli et... Psicologia e trabalho Pedagógico. SP, Atual, 1997. CRAIDY, Carmen et... Educação Infantil - pra que te quero? P Alegre, ArtMed, 2001. SMOLE, Kátia Cristina S. A matemática na Educação Infantil.- A teoria das inteligências múltiplas na prática escolar.. P Alegre, Artes médicas, 1996. RANGEL, Ana Cristina S. Educação Matemática e a Construção do número para a criança. P Alegre, Artes Médicas, 1992. 19. DEHEINZELIN, Monique. A fome com a vontade de comer. Uma proposta Curricular de educação infantil. Petrópolis: Vozes, 1996.

TÉCNICO DE ENFERMAGEM (M27)

Conteúdo Programático: A inserção dos Serviços de enfermagem no Sistema Único de Saúde (SUS). Código de Ética e Lei do Exercício Profissional. Funcionamento dos sistemas: locomotor, pele e anexos, cardiovascular, linfático, respiratório, nervoso, sensorial, endócrino, urinário e órgãos genitais. Agentes infecciosos e ectoparasitos (vírus, bactérias, fungos, protozoários e artrópodes). Doenças transmissíveis pelos agentes infecciosos e ectoparasitos. Saneamento básico. Promoção da saúde e modelos de vigilância. Estratégia de Saúde da Família. Atuação nos programas do Ministério da Saúde. Educação em saúde. Conceito e tipo de imunidade. Programa de imunização. Doenças de notificação compulsória. Noções básicas sobre administração de fármacos: efeitos colaterais e assistência de enfermagem. Procedimentos técnicos de enfermagem. Assistência integral de enfermagem à saúde: da criança e do adolescente, da mulher, do adulto, do idoso e mental. Assistência ao indivíduo, família e comunidade com transtornos: agudos, crônicos degenerativos, mentais, infecciosos e contagiosos. Assistência de enfermagem no pré, trans e pós-operatório. Assistência de enfermagem em urgência e emergência. Biossegurança: conceito, normas de prevenção e controle de infecção. Classificação de artigos e superfícies hospitalares aplicando conhecimentos de desinfecção, limpeza, preparo e esterilização de material.. Noções de administração e organização dos serviços de saúde e de enfermagem.

Sugestões Bibliográficas: ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENFERMAGEM. A "nova" lei do exercício profissional da enfermagem. Caderno de legislação. Documento I. Comissão de Legislação, Brasília, 1987. BRASIL, Ministério da Saúde, Lei Orgânica da Saúde nº 8.080 disponível em: https://www.presidencia.gov.br/ccivil 03/LEIS/L8080.htm. BRASIL. Ministério da Saúde. Cadernos de Atenção Básica Disponível em: http://dtr2004.saude.gov.br/dab/caderno ab.php. BRASIL. Ministério da saúde. Manual de Normas de Vacinação. 3.ed. Brasília: Ministério da Saúde: Fundação Nacional de Saúde; 2001 72p. BRASIL. Ministério da Saúde.Manual de Procedimentos para Vacinação. 4. ed. Brasília: Ministério da Saúde: Fundação Nacional de Saúde ; 2001. BRASIL. Ministério da Saúde. Projeto de Profissionalizante dos trabalhadores da área de Enfermagem. Profissionalização de auxiliares: cadernos do aluno. Brasília: Ministério da Saúde, Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 2001, Disponível em: www.ministerio.saude.bvs.br/html/pt/pub assunto/enfermagem.html. BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Assistência à Saúde. Coordenação de Saúde da Comunidade. Saúde da Família: uma estratégia para a reorientação do modelo assistencial. Brasília (DF) Ministério da Saúde, 1997. BRASIL. Ministério da Saúde. Programas e Projetos do MS. Disponível em: http://www.ministerio.saude.bvs.br/html/pt/areas/politicas.html. COFEN/COREN-RJ. Código de ética e legislações mais utilizadas no dia a dia da Enfermagem. Rio de Janeiro: COREN, 2005. Constituição da República Federativa do Brasil. 12ª ed. São Paulo: Saraiva. 2006. LIMA, Idelmina Lopes de. Manual do Técnico e do Auxiliar de Enfermagem, 7ª ed. Goiânia: Editora AB, 2007. PASSOS, V.Cristina dos Santos et al. Técnicas básicas de Enfermagem. São Paulo: Martinari, 2007. SOARES, G. N. Administração de Medicamentos na Enfermagem, 6ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006.

NÍVEL FUNDAMENTAL COMPLETO

AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE (F28)

Conteúdo Programático: Questões básicas de saúde; Questões básicas sobre a vida em comunidade; Questões sobre o Programa Agente Comunitário de Saúde.

Sugestões Bibliográficas: Livros de 5ª a 8ª séries do ensino fundamental. www.saude.gov.br/programas/pacs/pacs.htm O trabalho do Agente Comunitário de Saúde. Brasília, 1997. Participação comunitária em saúde. Agentes em Ação. Brasília, Número 25. Secretaria de Assistência à Saúde. Coordenação de Saúde da Comunidade. Saúde da família: uma estratégia para a reorientação do modelo assistencial. Brasília, 1997. Lei n° 1.886 de 18 de dezembro de 1997. Aprova as normas e diretrizes do Programa de Agentes Comunitários de Saúde da Família. Distrito Sanitário. O processo social de mudança das práticas sanitárias do Sistema Único de Saúde. Ed. Hucitec/Abrasco, 4ª edição,São Paulo, 1995. Vasconcelos, JL e Gewandsznajader, F. Programas de Saúde 1991 ed.Ática.

AGENTE DE COMBATE ÀS ENDEMIAS (F29)

Conteúdo Programático: Combate a agentes transmissores de doenças endêmicas, conforme estratégias e normas vigentes. Visitas domiciliares e a pontos estratégicos: fiscalização para a promoção e preservação da saúde da comunidade. Desratização e desinsetização de casas, escolas e demais logradouros públicos. Avaliação das condições de uso da água em bicas e poços.

Sugestões Bibliográficas: Vasconcelos, José Luis e Gewandsznajader, Programa de Saúde Editora Ática. Constituição Federal/88 - Da Saúde - arts. 196 a 200; Manual de normas técnicas "Instruções para pessoal de combate ao vetor". Brasília. Abril 2001, 3° edição, revista. Fundação Nacional de Saúde. FUNASA.

MOTORISTA (F30)

Conteúdo Programático: O motorista cidadão: procedimentos e atitudes, respeito ao passageiro Normas gerais de circulação e conduta (capítulo III),dos pedestres e condutores de veículos não motorizados (cap IV),do cidadão (cap V),da educação para o trânsito( cap VI), regras de circulação, regras de ultrapassagem, regras de mudança de direção, regras de preferência e estacionamento, velocidades permitidas, classificação das infrações (capítulos VII,VIII,IX,X,XIV, XV, XVI), da condução de escolares (cap XIII). Penalidades e medidas administrativas Equipamentos obrigatórios. Sinalização: tipo de sinalização, placas, marcas viárias, sinalização luminosa, sinalização sonora, gestos. Noções de proteção ao meio ambiente e cidadania. Direção defensiva ( procedimentos e atitudes). Mecânica básica. Noções básicas de higiene: pessoal, ambiental, de utensílios e equipamentos. Noções de Primeiros Socorros: papel do socorrista, parada cardiorespiratória, hemorragias, ferimentos, entorses, luxações e fratura, distúrbios causados pelo calor, choque elétrico, mordidas e picadas de animais, transporte de pessoas acidentadas, corpos estranhos no organismo.

Sugestões bibliográficas: Código de Trânsito Brasileiro - Lei n°9503 de 23 de setembro de 1997. Resolução n°14 de 6/2/99. Resolução n° 182 de 9/9/05. Resolução n°166 de 15/9/05. Resolução n° 157 de 22/4/04. Resolução n° 151 de 8/10/03. Livros didáticos de Ciências usados no Ensino Fundamental. Manuais que tratem dos conteúdos mencionados.

92022

Política de Privacidade 2000-2014 PCI Concursos Telefone (11) 2122-4231