Prefeitura de Itatiaia - RJ

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITATIAIA

ESTADO DO RIO DE JANEIRO

EDITAL Nº 01/2011

Notícia:   Prorrogadas as inscrições do concurso 001/2011 de Itatiaia - RJ

O Prefeito do Município de Itatiaia, no uso de suas atribuições, toma pública a abertura de inscrições e estabelece normas para a realização de Concurso Público para provimento de vagas para cargos de nível médio e nível superior; pertencentes ao quadro de funcionários da Prefeitura do Município de Itatiaia, sob o regime Estatutário, que será regido pelas instruções especiais, parte integrante deste Edital, nos termos da Constituição da República Federativa do Brasil e Lei Orgânica do Município.

1) DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

1.1 O Concurso Público N° 01/2011 será organizado e desenvolvido pela FAIBC, de acordo com a Legislação Municipal que trata da matéria, bem como por este Edital.

1.2 O Concurso Público consistirá na avaliação de conhecimentos básicos e específicos, mediante a aplicação de Provas Objetivas e de Redação (conforme anexo III), e de Títulos (conforme item 10.2), de acordo com a especificidade do cargo e em conformidade com o estabelecido neste Edital.

2) DAS VAGAS PARA PESSOAS PORTADORAS DE NECESSIDADES ESPECIAIS

2.1 Os portadores de necessidades especiais, assim entendidos aqueles que se enquadram nas categorias discriminadas no artigo 4° do Decreto Federal n°. 3.298/99, alterado pelo Decreto Federal n°. 5.296/04, tem assegurado o direito de inscrição no presente Concurso Público, desde que a deficiência seja compatível com as atribuições do cargo para o qual concorre.

2.2 As vagas reservadas aos portadores de necessidades especiais, dentre as oferecidas, serão de 5% do total de vagas ofertadas para cada cargo. Uma vez aplicado o percentual sobre o número de vagas, os valores resultantes, que forem iguais ou acima de 0,5 serão arredondados para 1 (um) .

2.3 Os candidatos portadores de necessidades especiais participarão do Concurso em igualdade de condições com os demais candidatos no que se refere ao conteúdo, avaliação, duração, local e horário de realização da prova.

2.4 Para concorrer a uma das vagas, o candidato deverá, no ato da inscrição, declarar-se portador de necessidades especiais e apresentar laudo médico atestando a espécie e o grau ou nível de deficiência, com expressa referência ao código correspondente da Classificação Internacional de Doenças (CID), bem como a provável causa da deficiência ou Certificado de Homologação de Readaptação ou Habilitação Profissional emitido pelo INSS. Caso o candidato não apresente o laudo médico, não poderá concorrer às vagas reservadas, mesmo que tenha assinalado tal opção no Requerimento de Inscrição. Os candidatos deverão enviar, via SEDEX, o laudo médico e o Requerimento do Portador de Necessidades Especiais (ANEXO IV), endereçado ao Departamento de Concursos da FAIBC, Av. Almirante Barroso, 91/ Sala 410, Centro - Rio de Janeiro, CEP - 20031005, Processo Seletivo Público da Prefeitura Municipal de Itatiaia, até o último dia de inscrição. São de responsabilidade exclusiva dos candidatos os dados cadastrais informados.

2.5 Não ocorrendo aprovação de candidatos portadores de necessidades especiais, para preenchimento das vagas previstas no subitem 2.2, quer por reprovação no concurso, quer na perícia médica, estas serão preenchidas pelos demais aprovados, observada a ordem geral de classificação dentro do cargo.

2.6 O candidato que no ato da inscrição declarar-se portador de necessidades especiais, se aprovado no Concurso Público, figurará em lista específica e na lista de classificação geral dos candidatos.

2.7 Os candidatos portadores de necessidades especiais, aprovados no Concurso deverão, antes de serem nomeados, submeter-se a exame médico perante junta médica do Município para verificação da compatibilidade entre sua deficiência e o exercício das atribuições específicas do cargo pretendido. Desta forma, deverão estar munidos de laudo médico que ateste a espécie e o grau ou nível de deficiência, com expressa referência ao código correspondente da Classificação Internacional de Doenças (CID), bem como a provável causa da deficiência.

2.7.1 Caso o laudo médico emitido pela junta médica do Município ateste a inexistência da deficiência, o candidato permanecerá no Concurso, concorrendo em igualdade de condições com os demais. Caso o laudo médico ateste a incompatibilidade da deficiência com as atribuições do cargo, o candidato será automaticamente eliminado do Concurso.

2.7.2 O grau de deficiência de que for portador o candidato, ao ser nomeado no Município, não poderá ser invocado como causa de aposentadoria por invalidez.

2.7.3 A não observância do disposto no item 2.4 ou a reprovação na perícia médica acarretará a perda do direito às vagas reservadas aos candidatos em tais condições.

2.8 O candidato portador de necessidades especiais que necessite de condições especiais para a realização das provas, tais como acesso especial aos locais das provas, provas com letras maiores do que as convencionais, entre outras, deverá comunicar essa necessidade formalmente à FAIBC, no momento da inscrição. A não manifestação do candidato dentro desse prazo desobriga a FAIBC do atendimento dessas condições especiais.

3) DAS VAGAS PARA AFRO-DESCENDENTES

3.1 Aos candidatos afro-brasileiros, é assegurado o direito de inscrição para concorrerem a vagas específicas. Em cumprimento ao disposto na Lei n° 422, de 28 de dezembro de 2005, do Município de Itatiaia, ficam reservados 20% (vinte por cento) do total das vagas, conforme discriminado no Anexo I deste Edital. Na aplicação deste percentual, serão desconsideradas frações inferiores a 0,5 (cinco décimos) e arredondadas para maior, aquelas iguais ou superiores a esse valor.

3.2 Para efeito do previsto neste Edital, será considerado afro-brasileiro aquele que assim se declarar expressamente no ato da inscrição, identificando-se como de cor preta ou parda, não sendo assim considerado aquele que, embora afro-brasileiro, não tenha a pele de cor preta ou parda, nem pertença à etnia negra, devendo tal informação integrar os registros cadastrais de ingresso na Prefeitura. A Declaração por meio eletrônico, no ato da inscrição pela Internet, será imprescindível e terá, para todos os efeitos, força de documento escrito e assinado pelo candidato. Ou seja, a sua ausência no ato da inscrição pela Internet tomará a inscrição nula para a reserva de cota.

3.3 Caso seja necessário, os candidatos que se declararem afro-brasileiros e optarem por concorrer a reserva de vagas, no momento da admissão, poderão ser submetidos a entrevista individual realizada por uma Comissão de Verificação de Afro­descendência, designada pela Prefeitura de Itatiaia, específica para comprovação desta condição, a fim de verificar se o candidato se enquadra no do disposto no item 2 deste Capítulo.

3.4 A Comissão de Verificação de Afro-descendência avaliará se o candidato apresenta traços do fenótipo (aparência física) de acordo com a declaração feita no momento da inscrição.

3.5 No caso do não enquadramento como afro-brasileiro, o candidato passará a figurar apenas na lista geral de candidatos. Nesse caso, o candidato será informado que não consta mais da lista reservada a afro-brasileiros.

3.6 O candidato que se declarar afro-brasileiro também poderá optar por não participar desta reserva de vagas, bastando não registrar a opção no ato da inscrição.

3.7 A observância do percentual de vagas reservadas aos afro-brasileiros dar-se-á durante todo o período de validade do concurso e aplicar-se-á a todos os cargos oferecidos, observado o item 3.2.

3.8 O acesso dos candidatos à reserva de vagas obedecerá ao pressuposto do procedimento único de seleção, participando em igualdade de condições com os demais candidatos, no que se refere ao conteúdo, à avaliação, ao horário, ao local de aplicação das provas e às condições mínimas de aprovação exigidas para todos os demais candidatos.

3.9 As vagas reservadas aos candidatos afro-brasileiros que não forem preenchidas por falta de candidatos, por reprovação ou eliminação do Concurso, serão preenchidas pelos demais candidatos aprovados, observada a ordem geral de classificação.

3.9.1 O candidato que no ato da inscrição declarar-se Afro-descendente, se aprovado no Concurso Público, figurará em lista específica e na listagem de classificação geral dos candidatos.

4) DOS CARGOS

4.1 O Concurso destina-se ao preenchimento de vagas existentes para os cargos descritos no Anexo I deste Edital. Dentro do prazo de validade poderão ser convocados outros candidatos aprovados no Concurso Público para a nomeação em cargos vagos remanescentes ou em vagas que forem chadas, desde que autorizado pela Administração Pública.

4.2 A nível de escolaridade (pré-requisito) exigido para cada cargo encontra-se no Anexo I deste Edital.

4.3 Os vencimentos, a jornada de trabalho de cada cargo, o número de vagas e as taxas de inscrição constam no Anexo I deste Edital.

4.4 O horário de trabalho estará sujeito à escala elaborada conforme a necessidade da Administração Pública.

5) DAS FASES DO CONCURSO

5.1 A seleção constará de:

a) Prova Objetiva para todos os cargos;

b) Redação (conforme anexo III)

c) Prova de Títulos (conforme item 10.2)

5.2 Os candidatos aprovados e classificados, até o limite de vagas ofertadas, serão submetidos à Avaliação Médica, previamente à nomeação.

6) DA DIVULGAÇÃO

A divulgação oficial referente a este Concurso Público se dará na forma de Editais, Extratos de Editais ou Avisos, através dos seguintes meios e locais:

6.1 Publicação no Diário Oficial do Município, em jornal de grande tiragem e de circulação local ou regional;

6.2 Divulgação eletrônica pelo endereço www.faibc.org.br da FAIBC e pelo endereço da PREFEITURA MUNICIPAL DE ITATIAIA, www.itatiaia.rj.gov.br

7) DAS INSCRIÇÕES

7.1 Período, Horário e Local das inscrições:

As inscrições serão realizadas pela Internet no endereço eletrônico www.faibc.org.br da FAIBC e no endereço eletrônico da PREFEITURA MUNICIPAL DE ITATIAIA, no período da zero hora do dia 21/09/2011 às vinte e três horas e cinqüenta e nove minutos do dia 21/10/2011 e no Posto de Atendimento localizado na Rua Prefeito Assumpção, 195 - Centro, Itatiaia, de 2ª a 6ª feira, das 09 às 17 horas, no mesmo período, onde serão disponibilizados computadores e pessoal treinado para a realização de inscrições de candidatos que não tenham acesso próprio à Internet.

7.2 Informações Gerais sobre as Inscrições:

7.2.1 Não serão válidas as inscrições realizadas fora do prazo.

7.2.2 O boleto bancário poderá ser pago nas agências bancárias, casas lotéricas, estabelecimentos credenciados ao sistema financeiro, caixas eletrônicos e banco on-line (Internet).

7.2.3 Qualquer outra forma de pagamento que não a prevista neste edital invalida a inscrição.

7.2.4 No caso de o pagamento da taxa de inscrição ser efetuado com cheque bancário que, porventura, venha a ser devolvido, por qualquer motivo, a FAIBC reserva-se o direito de não validar a inscrição e tomar as medidas legais cabíveis.

7.2.5 O candidato, ao efetivar sua inscrição, assume inteira responsabilidade pelas informações constantes no seu formulário de inscrição, sob as penas da lei, bem como assume que está ciente e de acordo com as exigências e condições previstas neste Edital, do qual não poderá alegar desconhecimento.

7.2.6 A declaração falsa ou inexata dos dados constantes do Formulário de Inscrição determinará o cancelamento da inscrição e anulação de todos os atos dela decorrentes, em qualquer época, assumindo o candidato as possíveis conseqüências legais.

7.2.7 Não serão aceitas inscrições condicionais e/ou extemporâneas, por via postal ou por fax admitindo-se, contudo, inscrições por meio de procuração (não é necessário o reconhecimento de firma). O original da procuração e a cópia do documento oficial de identidade do candidato ficarão retidos. Os candidatos inscritos por procuração assumem total responsabilidade pelas informações prestadas por seu procurador, arcando com as conseqüências por eventuais erros de seu (sua) representante no preenchimento do respectivo Requerimento de Inscrição. Deverá ser apresentada uma procuração para cada candidato.

7.2.8 A PREFEITURA MUNICIPAL DE ITATIAIA e a FAIBC não se responsabilizarão pelas inscrições realizadas através da Internet que não forem recebidas por motivos de ordem técnica alheias ao seu âmbito de atuação, tais como falhas de telecomunicações, falhas nos computadores ou provedores de acesso e quaisquer outros fatores exógenos que impossibilitem a correta transferência dos dados dos candidatos para a Organizadora do Concurso.

7.2.9 Para inscrição via Internet, o candidato deverá estar ciente de todas as informações sobre este processo seletivo público. Estas informações estarão disponíveis no endereço eletrônico da FAIBC (www.faibc.org.br).

7.2.10 Ao efetuar a inscrição, via internet, o candidato deverá imprimir o boleto bancário e efetuar o pagamento em qualquer agência da rede bancária, casas lotéricas, entre outros estabelecimentos credenciados para tal fim, até a data do vencimento. A inscrição só será efetivada mediante confirmação do pagamento pelo banco junto a FAIBC.

7.2.11 Os boletos bancários emitidos no último dia do período de inscrições poderão ser pagos até o segundo dia subseqüente ao término das inscrições.

7.2.12 O candidato inscrito via Internet não deverá enviar cópia de documento de identidade, sendo de sua exclusiva responsabilidade os dados cadastrais informados no ato de inscrição, sob as penas da Lei.

7.2.13 Os candidatos aprovados no concurso poderão, no momento da posse, optar pelo local da vaga, no âmbito do município de Itatiaia, pelo critério de classificação no respectivo cargo.

7.2.14 Será permitido número livre de inscrições, mas a PREFEITURA MUNICIPAL DE ITATIAIA e a FAIBC não se responsabilizarão por eventuais coincidências de datas e horários de provas ou quaisquer outras atividades. Caso ocorram, o candidato deverá optar por apenas 1 (um) cargo.

7.2.15 O valor relativo à inscrição não será devolvido, salvo no caso de cancelamento do certame por conveniência da Administração da PREFEITURA MUNICIPAL DE ITATIAIA. 7.3 Da isenção da taxa de inscrição

7.3.1. Não haverá isenção total ou parcial do valor da taxa de inscrição, exceto para os candidatos que, conforme o disposto no Decreto n° 6.593, de 2 de outubro de 2008, estiverem inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal - CadÚnico, de que trata o Decreto n° 6.135, de 26 de junho de 2007, e forem membros de família de baixa renda, nos termos do Decreto n° 6.135, de 26 de junho de 2007.

7.3.2 Conforme o disposto no Decreto n° 6.135, de 26 de junho de 2007, define-se como família de baixa renda a unidade nuclear composta por um ou mais indivíduos, eventualmente ampliada por outros indivíduos que contribuam para o rendimento ou tenham suas despesas atendidas por aquela unidade familiar, todos moradores em um mesmo domicílio, com renda familiar mensal per capita de até meio salário mínimo ou que possua renda familiar mensal de até 3 (três) salários mínimos.

7.3.3. Conforme o disposto no Decreto n° 6.135, de 26 de junho de 2007, define-se como renda familiar mensal a soma dos rendimentos brutos auferidos por todos os membros da família, não sendo incluídos no cálculo aqueles percebidos dos seguintes programas: a) Programa de Erradicação do Trabalho Infantil; b) Programa Agente Jovem de Desenvolvimento Social e Humano; c) Programa Bolsa Família e os programas remanescentes nele unificados; d) Programa Nacional de Inclusão do Jovem - Pró-Jovem; e) Auxílio Emergencial Financeiro e outros programas de transferência de renda destinados à população atingida por desastres, residente em Municípios em estado de calamidade pública ou situação de emergência; e f) demais programas de transferência condicionada de renda implementados por Estados, Distrito Federal ou Municípios.

7.3.4. Conforme o disposto no Decreto n° 6.135, de 26 de junho de 2007, define-se como renda familiar per capita a razão entre renda familiar mensal e o total de indivíduos na família.

7.3.5. A isenção de que trata o subitem 7.3 deste Edital deve ser solicitada mediante requerimento do candidato, contendo: a) indicação do Número de Identificação Social - NIS, atribuído pelo CadÚnico; e b) declaração de que é membro de família de baixa renda.

7.3.6. A FAIBC disponibilizará o Requerimento de Isenção do Pagamento da Taxa de Inscrição, disposto no subitem, na página do concurso no endereço eletrônico www.faibc.org.br.

7.3.7. O candidato que desejar solicitar isenção do pagamento da taxa de inscrição, no período informado no cronograma existente no Manual do Candidato ou na página do concurso no endereço eletrônico www.faibc.org.br, deverá preencher o Requerimento de Inscrição, indicando que deseja solicitar isenção do pagamento da taxa de inscrição.

7.3.8. Neste caso, não será apresentado o boleto bancário para pagamento após o envio do Requerimento de Inscrição, e sim o Requerimento de Isenção do Pagamento da Taxa de Inscrição, para impressão e posterior preenchimento.

7.3.9. Após preencher o Requerimento de Isenção do Pagamento da Taxa de Inscrição, o candidato deverá encaminhá-lo para o Departamento Jurídico da FAIBC (Isenção Itatiaia) via internet, no período informado no cronograma, na página do concurso no endereço eletrônico www.faibc.org.br, ou retomar ao Posto de Inscrição, no mesmo período, no horário das 09 às 17 horas, e efetuar a entrega do mesmo.

7.3.10. O Requerimento de Isenção do Pagamento da Taxa de Inscrição deverá ser entregue devidamente preenchido, obrigatoriamente contendo a assinatura do solicitante e data, podendo a entrega ser efetuada por intermédio de procurador, devendo ser anexado ao documento o respectivo Termo de Procuração, a cópia da carteira de identidade do procurador e do candidato (o termo e a cópia não necessitam ser reconhecidos em cartório). Nesta hipótese, o candidato assumirá as conseqüências de eventuais erros de seu procurador. Deverá haver uma única procuração para cada candidato.

7.3.11. Não será aceita a solicitação de isenção do pagamento da taxa de inscrição via fax e/ou correio eletrônico.

7.3.12. Todas as informações prestadas no Requerimento de Isenção do Pagamento da Taxa de Inscrição são de inteira responsabilidade do candidato, assim como a idoneidade dos documentos apresentados, respondendo o mesmo civil e criminalmente por qualquer irregularidade constatada.

7.3.13. A documentação entregue será analisada pela FAIBC, que decidirá sobre a concessão ou não ao candidato da isenção do pagamento da taxa de inscrição, não cabendo vista nem recurso desta decisão em tempo algum ou por qualquer motivo.

7.3.14. Constatada qualquer inveracidade, a qualquer tempo, nas informações prestadas no processo aqui definido para obtenção de isenção do pagamento da taxa de inscrição, será fato para o cancelamento da inscrição, tornando-se nulos todos os atos dela decorrentes, além de sujeitar-se o candidato às penalidades previstas em lei.

7.3.15. Não será concedida isenção do pagamento da taxa de inscrição ao candidato que:

a) omitir informações e/ou torná-las inverídicas;

b) fraudar e/ou falsificar documentação;

c) pleitear a isenção instruindo o pedido com documentação incompleta, não atendendo o disposto neste Edital;

d) não observar o prazo estabelecido neste Edital;

e) apresentar documentos ilegíveis ou preenchidos incorretamente.

7.3.16. O resultado da análise da documentação apresentada será informado na página do concurso no endereço eletrônico www.faibc.org.br, no período informado no cronograma existente no Manual do Candidato ou na página do concurso no endereço eletrônico www.faibc.org.br.

7.3.17. O candidato com pedido de isenção do pagamento da taxa de inscrição indeferido poderá efetuar sua inscrição bastando para tal solicitar a impressão do boleto bancário para pagamento na página do concurso no endereço eletrônico www.faibc.org.br e efetuar o pagamento.

7.3.18. O candidato cuja solicitação de isenção do pagamento da taxa de inscrição for deferida, não necessitará efetuar nova inscrição, pois o Requerimento de Inscrição encaminhado será considerado.

7.3.19. O Requerimento de Inscrição deverá estar devidamente preenchido, sujeitando-se este preenchimento às considerações e regras estabelecidas neste item do Edital.

8) DA HOMOLOGAÇÃO DAS INSCRIÇÕES

8.1 As inscrições efetuadas de acordo com o disposto no item 7 do presente Edital serão homologadas pela FAIBC, significando tal ato que o candidato está habilitado a participar das demais fases do Concurso.

8.2 O candidato que identificar qualquer erro em sua inscrição no Edital de Homologação terá 2 (dois) dias, após a publicação deste, para entrar em contato com a FAIBC, através do e-mail concurso.itatiaia@faibc.org.br

8.3 O candidato inscrito no Posto de Atendimento deverá retirar o CARTÃO DE INFORMAÇÃO no mesmo local de inscrição no período de 16 a 18 de Novembro de 2011, das 9 às 17 horas. Todos os candidatos inscritos poderão também imprimir o cartão de informação, no endereço eletrônico da FAIBC (www.faibc.org.br). No Cartão de Informação constará, além dos dados pessoais do candidato, seu número de inscrição, cargo a que concorre, data, horário e local de realização das provas.

8.4 O CARTÃO DE INFORMAÇÃO, para os candidatos inscritos via Internet, deverá ser impresso no endereço eletrônico da FAIBC (www.faibc.org.br), sendo de sua total responsabilidade a impressão.

8.5 Ao retirar ou imprimir o Cartão de Informação, obriga-se o candidato a conferir todos os dados nele contidos:

8.6 O candidato deverá, quando for o caso, conferir a informação onde consta o mesmo estar concorrendo às vagas reservadas aos portadores de deficiência especialmente quando esta demande condição especial para a realização da prova.

8.7 Caso haja inexatidão nos dados pessoais contidos no CARTÃO DE INFORMAÇÃO, o candidato deverá entrar em contato com a FAIBC por e-mail ou requerer ao fiscal de sala, no dia da prova, que registre a correção.

8.7.1 Os eventuais erros de digitação do nome, data de nascimento e sexo deverão ser corrigidos, somente, no dia da prova, no formulário de alteração de dados cadastrais, que deve ser solicitado ao fiscal de sala.

8.8 O candidato terá acesso ao edital de homologação das inscrições, com a respectiva relação de inscritos, diretamente pelo endereço eletrônico da FAIBC (www.faibc.org.br).

8.9 O candidato não poderá alegar desconhecimento do local das provas como justificativa de sua ausência. O não comparecimento às provas, qualquer que seja o motivo, será considerado como desistência do candidato e resultará em sua eliminação do processo seletivo público.

9) DOCUMENTO DE IDENTIFICAÇÃO

9.1 No dia da Prova o candidato deverá apresentar ao fiscal de prova: documento de identidade original com foto (obrigatório), e o cartão de informação.

9.2 Não serão aceitas cópias de documentos de identidade, ainda que autenticadas, nem protocolos de entrega de documentos. O documento deverá estar em perfeitas condições, de forma a permitir, com clareza, a identificação do candidato (foto e assinatura).

9.3 Serão considerados documentos de identidade: carteiras expedidas pelos Comandos Militares, pelas Secretarias de Segurança Pública, pelos Institutos de Identificação e pelo Corpo de Bombeiros Militar; carteiras expedidas pelos órgãos fiscalizadores de exercício profissional (ordens, conselhos, etc.); passaporte; certificado de reservista; carteiras funcionais do Ministério Público; carteiras funcionais expedidas por órgão público que, por lei federal, valham como identidade; carteira de trabalho; carteira nacional de habilitação (somente o modelo novo, com foto).

10) DAS PROVAS

10.1 DA PROVA OBJETIVA- ELIMINATÓRIA E CLASSIFICATÓRIA

Todos os cargos do Concurso terão Provas Objetivas de acordo com os critérios abaixo.

10.1.1 Do Tipo das Provas Objetivas:

A Prova Objetiva valerá 100 (cem) pontos para todos os cargos, divididas em duas partes: Prova de Conhecimentos Básicos e Prova de Conhecimentos Específicos.

Cada questão da Prova Objetiva será constituída de 05 (cinco) alternativas, sendo somente uma a correta. Para obter pontuação no item, o candidato deve marcar uma, e somente um, das 05 (cinco) alternativas da folha de respostas.

10.1.2 Da Aprovação nas Provas Objetivas:

Será considerado aprovado o candidato que obtiver, no mínimo, 50% (cinqüenta por cento) do total de pontos de cada disciplina em cada parte da Prova (Prova de Conhecimentos Básicos e Prova de Conhecimentos Específicos -ver Anexo III ).

10.1.3 Dos Locais de Prova:

Os locais das Provas Objetivas serão informados no cartão de informação.

10.1.3 Da Data e Horário de Realização das Provas Objetivas:

10.1.4 Dia 20 de Novembro de 2011-Tarde: das 13:00 h às 17:00 h (horário de Brasília)

10.1.5 Das Condições para Realização da Prova Objetiva:

10.1.5.1 O candidato deverá comparecer ao local designado para a realização das provas com antecedência mínima de uma hora do horário fixado para o seu início, munido de caneta esferográfica de tinta azul ou preta, sendo o tempo máximo de duração da prova de 04 (quatro) horas para os cargos que tenham prova de redação e 3 (três) horas para os cargos que não tenham prova de redação.

10.1.5.2 Não será admitido o ingresso de candidatos no local de realização das provas após o fechamento dos portões de entrada.

10.1.5.3 Não será permitido, durante a realização das provas, o uso de celulares, pagers, calculadoras, bem como quaisquer equipamentos que permitam o armazenamento ou a comunicação de dados e informações. Caso o candidato leve consigo esses tipos de aparelhos no dia de realização do certame, os mesmos serão lacrados em envelope próprio e devolvidos ao candidato, que somente poderá abri-los após deixar o local de Prova.

10.1.5.4 Não será permitido ao candidato fumar nos locais de provas.

10.1.5.5 Não haverá segunda chamada para as provas. O não comparecimento implicará na automática eliminação do candidato.

10.1.5.6 O candidato somente poderá retirar-se do local de realização das provas após a primeira hora do início das mesmas.

10.1.5.7 Não haverá, por qualquer motivo, prorrogação do tempo previsto para a aplicação das provas em virtude do afastamento do candidato da sala onde está sendo aplicada a Prova Objetiva.

10.1.5.8 A candidata que tiver necessidade de amamentar durante a realização das provas deverá levar um acompanhante, que será responsável pela guarda da criança e ficará em sala reservada para essa finalidade. A candidata que não levar acompanhante não poderá realizar as provas.

10.1.5.9 No dia de realização das provas, não serão fornecidas, por qualquer membro da equipe de aplicação das provas ou pelas autoridades presentes, informações referentes ao conteúdo e aos critérios de avaliação das provas.

10.1.5.10 A critério da FAIBC, poderá ter sua prova anulada e ser automaticamente eliminado do concurso o candidato que, durante a sua realização:

a. Usar ou tentar usar meios fraudulentos ou ilegais para a sua realização;

b. For surpreendido dando ou recebendo auxílio para a execução de quaisquer das provas;

c. Utilizar-se de máquinas de calcular ou equipamentos similares, livros, dicionário, notas ou impressos que não forem expressamente permitidos, telefone celular, gravador, receptor ou pager, ou que se comunicar com outro candidato;

d. Faltar com a devida urbanidade para com qualquer membro da equipe de aplicação das provas, autoridades presentes ou candidatos;

e. Fizer anotação de informações relativas às suas respostas em qualquer meio que não os permitidos;

f. Afastar-se da sala, a qualquer tempo, sem o acompanhamento de fiscal;

g. Ausentar-se da sala, a qualquer tempo, portando a folha de respostas ou caderno de questões, celulares ou quaisquer equipamentos eletrônicos;

h. Descumprir as instruções contidas no caderno de provas e na folha de respostas;

i. Perturbar, de qualquer modo, a ordem dos trabalhos.

10.1.5.11 Será atribuída pontuação zero à questão de Prova Objetiva que contiver mais de uma ou nenhuma resposta assinalada, ou que contiver emenda ou rasura.

10.1.5.12 O candidato deverá transcrever as respostas da Prova Objetiva para a Folha de Respostas, que será o único documento válido para a correção. O preenchimento da Folha de Respostas é de inteira responsabilidade do candidato, que deverá proceder conforme as instruções específicas contidas na capa do Caderno de Questões. Não haverá substituição da Folha de Respostas por erro do candidato.

10.1.5.13 Não será permitido que as marcações na Folha de Respostas sejam feitas por outra pessoa, salvo no caso de candidato que tenha solicitado condição especial para esse fim. Nesse caso, se necessário, o candidato será acompanhado por um agente da FAIBC devidamente treinado.

10.1.5.14 Ao terminar a Prova Objetiva, o candidato entregará ao Fiscal de Sala, obrigatoriamente, o Caderno de Questões (conforme item 10.1.5.16) e a Folha de Respostas devidamente assinada.

10.1.5.15 É obrigação do candidato assinar a lista de presença e a folha de respostas.

10.1.5.16 Somente será permitido ao candidato levar consigo o Caderno de Questões 30 minutos antes do término.

10.1.5.17 Os 3 (três) últimos candidatos somente poderão sair de sala juntos.

10.1.6 Dos Conteúdos e Disciplinas das Provas Objetivas:

a) Os Conteúdos Programáticos para realização das Provas Objetivas para todos os cargos constam do ANEXO II deste edital.

b) As disciplinas para a Prova Objetiva constam no ANEXO III do presente Edital.

10.2 DA PROVA DE TÍTULOS - CLASSIFICATÓRIA

10.2.1 A prova de títulos terá por finalidade verificar o enriquecimento da capacitação e da especialização técnico-profissional do candidato para fins de classificação. Desta forma, a prova de títulos terá caráter apenas classificatório.

10.2.2 Somente os candidatos aos cargos de Professor I, Professor II, Pedagogo e cargos de nível superior da área médica terão prova de títulos e deverão entregar os documentos a serem considerados para a avaliação de títulos no mesmo dia e local de realização da prova objetiva, após o terminarem a prova em local a ser indicado pela coordenação.

10.2.3 Somente serão avaliados os títulos dos candidatos aprovados que obtiverem classificação correspondente a, no máximo, duas vezes o número de vagas de ampla concorrência disponíveis para os cargos, desde que não inferiores a 5 classificados.

10.2.4 O candidato que não apresentar os documentos para a avaliação de títulos, na data e horário estabelecido no subitem 10.2.2 deste Edital, não receberá nota.

10.2.5 O candidato deverá apresentar os títulos previstos neste edital por meio de cópias autenticadas anexando-os ao "Formulário para Prova de Títulos", disponível na página do concurso no endereço eletrônico www.faibc.org.br, devidamente preenchido. Documentos enviados sem o respectivo formulário anexado não serão avaliados.

10.2.6 Somente serão aceitos os títulos abaixo relacionados, observados os limites de pontos na seguinte tabela:

TÍTULO

PONTUAÇÃO POR TÍTULO

PONTUAÇÃO
MÁXIMA

TÍTULO DE DOUTORADO NA ÁREA ESPECÍFICA A QUE CONCORRE.

4,0

4,0

TÍTULO DE MESTRADO NA ÁREA ESPECÍFICA A QUE CONCORRE

3,0

3,0

TÍTULO DE PÓS-GRADUAÇÃO NA ÁREA A QUE CONCORRE OU NA ÁREA DE EDUCAÇÃO, COM CARGA HORÁRIA MÍNIMA DE 360 HORAS.

2,0

2,0

GRADUAÇÃO NA ÁREA ESPECÍFICA A QUE CONCORRE OU LICENCIATURA PLENA EM OUTRA ÁREA DE EDUCAÇÃO. (SOMENTE PARA CARGOS DA ÁREA DE EDUCAÇÃO)

1,0

1,0

10.2.7 Será computado apenas um título, o de maior valor apresentado pelo candidato, protocolando somente 1 (um) documento. A pontuação da prova de títulos não será cumulativa.

10.2.8 A Graduação será considerada título somente para os cargos de Professor I, exceto se cumprir pré-requisito previsto para os referidos cargos. Para tal, quando for o caso, os candidatos a esses cargos deverão entregar também, obrigatoriamente, o documento comprobatório do pré-requisito.

10.2.9 A Especialização (Pós-Graduação) somente será considerada título para os cargos de Especialista em Educação e Supervisor de Ensino se não cumprir pré-requisito previsto para os referidos cargos. Para tal, os candidatos a esses cargos deverão entregar também, obrigatoriamente, o documento comprobatório do pré-requisito.

10.2.10 Não serão pontuados os títulos de Graduação passíveis de pontuação que não estiverem acompanhados do diploma de Ensino Médio completo (modalidade Normal) comprovando o pré-requisito para o cargo ao qual concorre.

10.2.11 Somente serão aceitas cópias autenticadas dos títulos nos quais constem o início e o término do período declarado e de cursos efetivamente concluídos. Não serão aceitas declarações de matrícula ou atas de defesa de tese. O candidato deverá, obrigatoriamente, apresentar o certificado no qual conste a carga horária do curso realizado, quando for o caso.

10.2.12 Os comprovantes de conclusão dos cursos deverão ser expedidos por instituição oficial reconhecida pelo Ministério da Educação (Cópia autenticada).

10.2.13 Os documentos em língua estrangeira de cursos realizados no exterior somente serão considerados quando traduzidos para a Língua Portuguesa por tradutor juramentado, de responsabilidade do candidato.

10.2.14. Os diplomas ou certificados mencionados na tabela do 10.2.6 deverão mencionar a carga horária, sob pena de serem desconsiderados para todos os fins.

10.2.15 Deverá ser entregue apenas uma única cópia autenticada do documento apresentado, que não será devolvida em hipótese alguma.

10.3 DA REDAÇÃO - ELIMINATÓRIA E CLASSIFICATÓRIA

10.3.1 A redação versará sobre um tema da atualidade.

10.3.2 O valor da redação está descrito no anexo II I.

10.3.3 Serão corrigidas as redações dos candidatos aprovados em ordem decrescente de nota da prova objetiva, classificados em até 2 vezes o número de vagas, considerando-se os empates na última posição, com o mínimo de 5 candidatos que terão a redação corrigida por cargo.

10.3.4 A redação deverá ser dissertativo-argumentativa, baseada no padrão formal escrito da variante brasileira, ocupando no mínimo 20 (vinte) e no máximo 30 (trinta) linhas da folha do caderno definitivo.

10.3.5 Itens considerados na avaliação da redação:

10.3.5.1 Apresentação do texto (legibilidade, respeito às margens e indicação de parágrafos) - De 0,00 a 1,00 ponto.

10.3.5.2 Estrutura textual e desenvolvimento do tema:

10.3.5.2.1 Objetividade frente ao tema proposto - De 0,00 a 3,00 pontos

10.3.5.2.2 Seleção/articulação dos argumentos - De 0,00 a 3,00 pontos

10.3.5.2.3 Progressividade textual, consistência da argumentação - De 0,00 a 4,00 pontos

10.3.5.2.4 Coesão e coerência - De 0,00 a 3,00 pontos

10.3.5.3 Domínio da norma culta (Pontuação, grafia, emprego de conectores, acentuação, construção do período, concordância, regência, propriedade vocabular) - De 0,00 a 6,00 pontos

11) DOS RESULTADOS E RECURSOS

11.1 Dos Resultados:

11.1.1 O Gabarito Oficial Preliminar das Provas Objetivas será divulgado no pela internet, no site do concurso, no primeiro dia útil após a realização das Provas.

11.1.2 O Resultado Final do Concurso será divulgado pela internet no site do concurso, conforme cronograma.

11.1.3 Os resultados não serão informados por qualquer outro meio que não os previstos neste edital.

11.2 Dos Recursos:

11.2.1 No caso de indeferimento da inscrição, o candidato deverá encaminhar uma cópia do comprovante de pagamento da taxa de inscrição, juntamente com seus dados pessoais, para o e-mail concurso@faibc.org.br, em período informado no cronograma na página do concurso no endereço eletrônico www.faibc.org.br.

11.2.2 Os candidatos que desejarem interpor recursos contra os Gabaritos Oficiais Preliminares das Provas Objetivas disporão de 2 (dois) dias úteis, a contar do dia subseqüente ao da divulgação dos gabaritos, pela internet, no site do concurso por procedimento próprio para este recurso.

11.2.3 Serão preliminarmente indeferidos os recursos intempestivos, inconsistentes, que não atendam às exigências do modelo de recursos e/ou fora de qualquer uma das especificações estabelecidas neste Edital ou em outros Editais que vierem a ser publicados.

11.2.4 No caso de recurso contra o gabarito preliminar da prova objetiva, admitir-se-á, para cada candidato, um único recurso por questão, relativamente ao gabarito, à formulação ou ao conteúdo das questões, desde que devidamente fundamentado.

11.2.5 Após o julgamento dos recursos interpostos a banca examinadora poderá efetuar alterações ou anular questões do gabarito preliminar.

11.2.6 Após o julgamento dos recursos interpostos, os pontos correspondentes às questões porventura anuladas serão atribuídos a todos os candidatos, indistintamente.

11.2.7 Após o julgamento dos recursos, na hipótese de alteração do gabarito de alguma questão, a Prova Objetiva será corrigida com o novo gabarito da questão.

11.2.8 No caso de resultado preliminar da prova objetiva, admitir-se-á o pedido de recontagem da pontuação atribuída.

11.2.9 No caso de resultado preliminar da redação, admitir-se-á o pedido de recorreção.

11.2.10 A vista do caderno de texto definitivo da redação será disponibilizada na Internet, na página do concurso no endereço eletrônico www.funrio.org.br, em período informado no cronograma na página do concurso no endereço eletrônico www.faibc.org.br.

11.2.11 Os recursos deverão ser solicitados via internet, na página do concurso no endereço eletrônico www.faibc.org.br, em período informado no cronograma do concurso das 09 horas do primeiro dia do prazo para recurso até as 17 horas do último dia do prazo para recurso.

11.2.12 Não será analisado o pedido de recurso apresentado fora do prazo, fora de contexto ou de forma diferente da estipulada neste edital.

11.2.13 O resultado dos recursos, assim como as alterações de gabaritos das provas objetivas e as alterações das notas preliminares da prova objetiva, que vierem a ocorrer após julgamento dos recursos, estará à disposição dos candidatos na página do concurso no endereço eletrônico www.faibc.org.br, em período informado no cronograma na página do concurso.

11.2.14 As notas obtidas por intermédio de julgamento de recurso impetrado contra o resultado preliminar da prova objetiva poderão permanecer inalteradas, sofrer acréscimos ou até mesmo reduções, em relação à nota divulgada preliminarmente.

11.2.15. A vista do cartão de respostas será disponibilizada na Internet, na página do concurso no endereço eletrônico www.faibc.org.br, junto com o resultado preliminar da prova objetiva.

11.2.16 A decisão final da Banca Examinadora será soberana e definitiva, não existindo desta forma recurso contra resultado de recurso.

12) DOS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO E DE CLASSIFICAÇÃO

12.1 Todos os candidatos terão suas provas corrigidas por meio de processamento eletrônico.

12.2 O cálculo da nota nas Provas Objetivas, comum às provas de todos os candidatos, será igual à soma algébrica das notas obtidas em todos os itens que a compõem.

12.3 O candidato eliminado não terá classificação alguma no Concurso Público.

12.4 A classificação final observará a ordem numérica decrescente da pontuação individualmente alcançada no somatório dos pontos obtidos em todas as provas previstas para cada cargo, atribuindo-se o primeiro lugar ao candidato que obtiver a maior soma de pontos, e assim sucessivamente.

13) DOS CRITÉRIOS DE DESEMPATE

13.1 Em caso de igualdade na pontuação final do Concurso, o desempate se dará adotando-se os critérios abaixo, pela ordem e na seqüência apresentada, obtendo a melhor classificação o candidato que tiver obtido a maior pontuação na Prova:

a. De Conhecimentos Específicos;

b. De Língua Portuguesa;

c. De Conhecimentos Pedagógicos, quando for o caso;

d. De Matemática, quando for o caso;

e. De Raciocínio Lógico, quando for o caso;

f. De Informática, quando for o caso;

g. Maior idade.

14) DA AVALIAÇÃO MÉDICA

14.1 Todos os candidatos aprovados e classificados dentro do número limite das vagas previstas neste Edital serão convocados para Avaliação Médica, de caráter eliminatório, que será realizada na cidade de Itatiaia, por um médico do trabalho, conforme divulgação em edital específico no endereço eletrônico www.faibc.org.br, devendo apresentar os seguintes exames médicos:

1- Creatinina + uréia

2 - GS + RH + Glicose

3 - Hemograma Completo

4-VRDL

5 - EAS (Urina)

6 - Laringoscopia (Somente para os cargos de Professor e Pedagogo)

7- Audiometria (Somente para os cargos de Professor e Pedagogo)

8 - Acuidade Visual (Somente para os cargos de Professor e Pedagogo)

9 - Raio x de coluna total (Somente para os cargos de Auxiliar de Creche e Inspetor de Disciplina)

14.2 Na Avaliação Médica será considerado apto o candidato que não apresentar quaisquer alterações patológicas que o contra-indiquem ao desempenho das atribuições do cargo.

14.3 Os candidatos que forem considerados inaptos na avaliação Médica serão eliminados do Concurso Público.

15) DO PROVIMENTO DOS CARGOS

15.1 O provimento dos cargos obedecerá rigorosamente à ordem de classificação dos candidatos aprovados.

15.2 O candidato aprovado obriga-se a manter atualizado seu endereço junto à PREFEITURA MUNICIPAL DE ITATIAIA.

15.3 Os aprovados que vierem a ingressar no Quadro Efetivo de Funcionários do Município de Itatiaia reger-se-ão pelas disposições do Estatuto dos Servidores Públicos do Município de Itatiaia bem como pelas normas legais específicas para cada cargo.

15.4 Os aprovados que vierem a ingressar no Quadro Efetivo de Funcionários do Município de Itatiaia estarão sujeitos à jornada de trabalho correspondente ao que este preceitua, inclusive com alterações que vierem a se efetivar. Deverão, ainda, participar de curso de formação e aperfeiçoamento oferecidos pela prefeitura.

16 DOS REQUISITOS PARA POSSE

16.1. O candidato deverá atender, cumulativamente, para contratação, aos seguintes requisitos:

a. Ter sido aprovado no presente concurso;

b. Ter no mínimo 18 anos completos até a data da posse;

c. Estar em dia com as obrigações eleitorais;

d. Estar em dia com as obrigações militares, para os candidatos do sexo masculino;

e. Possuir os requisitos mínimos exigidos para o cargo, na data da posse;

f. Não estar incompatibilizado com a investidura no cargo, inclusive em razão de demissão por atos de improbidade, comprovados por meio de sindicância e/ou Inquérito Administrativo, na forma da Lei;

g. Ser considerado apto nos exames médicos admissionais;

h. Se portador(a) de necessidades especiais, apresentar o atestado médico da deficiência da qual é portador;

i. Apresentar documento de identidade e Cadastro de Pessoa Física da Receita Federal (CPF), regularizado;

j. Apresentar certidão negativa de antecedentes criminais;

k. Apresentar comprovante de residência atualizado, no nome do candidato;

1. Apresentar 2 fotos 3x4 (colorido e recentes).

17) DA HOMOLOGAÇÃO E DA VALIDADE DO CONCURSO

17.1 O Resultado Final será divulgado por cargo. Decorrido o prazo para interposição de recursos, o resultado será homologado pela PREFEITURA MUNICIPAL DE ITATIAIA e publicado, através de Edital ou Aviso, conforme estabelecido neste Edital, contendo os nomes dos candidatos classificados, obedecendo estritamente à ordem de classificação.

17.2 A validade do Concurso Público será de 2 (dois) anos, a contar da data da publicação da Homologação do Resultado Final, podendo ser prorrogado por igual período, a critério da PREFEITURA MUNICIPAL DE ITATIAIA.

18) DA CONVOCAÇÃO DOS CANDIDATOS CLASSIFICADOS

18.1 Observada rigorosamente a ordem de classificação e de acordo com o número de vagas dos cargos, os candidatos APROVADOS terão sua convocação publicada pela PREFEITURA MUNICIPAL DE ITATIAIA, através de Aviso ou Edital conforme previsto neste edital.

19) DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

19.1 A PREFEITURA MUNICIPAL DE ITATIAIA e a FAIBC não assumem qualquer responsabilidade quanto ao transporte, alojamento ou alimentação dos candidatos, quando da realização das etapas deste Concurso.

19.2 Nenhum candidato poderá prestar provas, exames ou avaliações fora dos locais e horários pré-determinados no respectivo Cartão de Informação ou nos Avisos/Convocações.

19.3 A habilitação no Processo Seletivo não assegura ao candidato a nomeação imediata, mas apenas a expectativa de ser admitido segundo as vagas existentes, na ordem de classificação, ficando a concretização deste ato condicionada às disposições pertinentes, sobretudo à necessidade e às possibilidades da Administração.

19.4 Não será fornecido qualquer documento comprobatório de aprovação ou classificação do candidato, valendo para esse fim a publicação na imprensa oficial.

19.5 Todas as informações relativas à posse, após a publicação do resultado final, deverão ser obtidas na sede da Prefeitura Municipal de Itatiaia, na Secretaria Municipal de Administração.

19.6 Os candidatos aprovados e classificados neste Concurso devem manter atualizado seu cadastro junto à Secretaria Municipal de Administração da Prefeitura Municipal de Itatiaia.

19.7 Demais informações sobre o presente Concurso e listas contendo os resultados das provas, serão divulgadas conforme o disposto neste edital, cabendo ao candidato a responsabilidade de manter-se informado.

19.8 Ressalvadas as hipóteses previstas na legislação pertinente, ao candidato convocado para posse, não será permitido o adiamento, sendo eliminado do Concurso o candidato que, por qualquer motivo, não tomar posse quando convocado.

19.9 Legislação com entrada em vigor após a data de publicação deste Edital, bem como alterações em dispositivos legais e normativos a ele posteriores, não serão objeto de avaliação nas provas do Concurso, salvo por determinação legal.

19.10 Quaisquer alterações nas regras fixadas neste Edital só poderão ser feitas por meio de Edital.

19.11 Fica eleito o Foro da comarca de ITATIAIA como competente para dirimir qualquer questão relacionada ao CONCURSO PÚBLICO de que trata este Edital.

Itatiaia, 15 de Setembro de 2011.

REGISTRE-SE E PUBLIQUE-SE.

Prefeito Municipal de Itatiaia

ANEXO I

CARGOS, PRÉ-REQUISITOS, VENCIMENTOS, TAXA DE INSCRIÇÃO ATRIBUIÇÕES DO CARGO

AC - Vagas de ampla concorrência

PD - Vagas para Portadores de Deficiência

AD - Vagas para Afro-Descendentes

ÁREA ADMINISTRATIVA

CargoTotal de VagasVagas ACVagas PDVagas ADCarga Horária SemanalVencimentosRequisitosTaxa Inscrição

Assistente Social

10

7

1

2

30 horas

R$ 946,43

Curso de Graduação de Nível Superior em Serviço Social e registro no respectivo órgão de classe.

R$ 65,00

Contador

2

0

0

0

30 horas

R$ 946,43

Curso de Graduação de Nível Superior em Ciências Contábeis e registro no respectivo órgão de Classe

R$ 65,00

Escriturário

2

0

0

0

40 horas

R$ 605,69

Ensino Médio completo e conhecimentos de informática

R$ 45,00

Fiscal de Obras e Serviços200040 horasR$ 643,57Ensino Médio completo, com Curso Técnico em EdificaçõesR$ 45,00
Nutricionista320130 horasR$ 946,43Curso de Graduação Superior de Nutrição. Inscrição no Conselho Regional de NutriçãoR$ 65,00
Técnico Em Segurança do Trabalho100040 horasR$ 681,41Ensino Médio Completo, curso de Segurança do Trabalho. Registro no Ministério do Trabalho.R$ 45,00

ÁREA DA EDUCAÇÃO

Cargo

Total de Vagas

Vagas AC

Vagas PD

Vagas AD

Carga Horária Semanal

Vencimentos

Requisitos

Taxa Inscrição

Auxiliar de Secretaria

10

7

1

2

40 horas

R$ 605,69

Ensino Médio completo e conhecimentos de informática

R$ 45,00

Bibliotecário

1

1

0

0

30 horas

R$ 946,43

Graduação em Biblioteconomia com registro no conselho regional de biblioteconomia

R$ 65,00

Inspetor de Disciplina

8

6

0

2

40 horas

R$ 577,70

Ensino Médio Completo

R$ 45,00

Auxiliar de Creche

20

15

1

4

40 horas

R$ 577,70

Ensino Médio Completo

R$ 45,00

Professor I (Educação Infantil - Ensino Fundamental 1° Segmento)

15

11

1

3

24 horas

R$ 729,66

Curso Normal de nível médio, Curso Normal de nível Superior ou Curso de pedagogia com habilitação para o magistério nas séries iniciais do Ensino Fundamental

R$ 45,00

Professor I - Educação Especial (Educação Infantil - Ensino Fundamental)

7

6

0

1

24 horas

R$ 729,66

Curso Normal de nível médio, curso Normal superior ou curso de Pedagogia com habilitação para o magistério nas séries iniciais do Ensino Fundamental com formação específica para Educação Especial (curso de no mínimo 160 horas) e ou Especialização em Educação Especial.)

R$ 45,00

Professor II (Ciências)

1

1

0

0

20 horas

R$ 912,07

Licenciatura plena em Ciências e/ou Biologia

R$ 65,00

Professor II (Educação Física)760120horasR$ 912,07Licenciatura plena em Educação Física e registro no respectivo Conselho Regional.R$ 65,00
Professor II (Educação Artística)110020 horasR$ 912,07Licenciatura Plena em Educação ArtísticaR$ 65,00
Professor II (Geografia)110020 horasR$ 912,07Licenciatura plena em GeografiaR$ 65,00
Professor II (História)110020 horasR$ 912,07Licenciatura plena em HistóriaR$ 65,00
Professor II (Inglês)110020 horasR$ 912,07Licenciatura plena em Letras (Português / Inglês)R$ 65,00
Professor II (espanhol)110020 horasR$ 912,07Licenciatura plena em Letras (Português / Espanhol)R$ 65,00
Professor II (Matemática)320120 horasR$ 912,07Licenciatura plena em MatemáticaR$ 65,00
Professor II (Português)220020 horasR$ 912,07Licenciatura plena em LetrasR$ 65,00
Professor II (Psicopedagogo)110020 horasR$ 912,07Curso Superior de Pedagogia co especialização em Psicopedagogia em nível de pós-graduaçãoR$ 65,00
Especialista em Educação Orientador Educacional - Pedagogo430120 horasR$ 911,40Graduação em Pedagogia com habilitação em Orientação Educacional ou curso superior, Educação com Pós-Graduação, em orientação EducacionalR$ 65,00
Especialista em Educação Orientador Pedagógico - Pedagogo650120 horasR$911,40Curso superior em Pedagogia com habilitação em Administração ou Supervisão Escolar ou Curso Superior, Licenciatura Plena, na área da Educação com Pós- Graduação em Administração ou Supervisão EscolarR$ 65,00
Supervisor de Ensino (Pedagogo)110020 horasR$ 911,40Curso Superior em Pedagogia com habilitação em Supervisão Escolar ou Curso Superior, Licenciatura Plena, na área da Educação com pós-graduação em Supervisão Escolar.R$ 65,00
Psicólogo Clínico Educacional320124 horasR$ 946,43Curso Superior de psicologia com inscrição no Conselho Regional de PsicologiaR$ 65,00

ÁREA MÉDICA

Cargo

Total de Vagas

Vagas AC

Vagas PD

Vagas AD

Carga Horária Semanal

Vencimentos

Requisitos

Taxa Inscrição

Auxiliar de Dentista

3

2

0

1

40 horas

R$ 577,70

Ensino Médio Completo, curso Específico e registro no respectivo órgão de lasse

R$ 45,00

Biólogo

1

0

0

0

30 horas

R$ 946,43

Curso Superior de Biologia com inscrição no Conselho Regional de Biologia

R$ 65,00

Cirurgião Dentista Buco maxilofacial

1

0

0

0

30 horas

R$ 946,43

Curso de Graduação de Nível Superior em Odontologia, com especialização em Cirurgia Buco Maxilofacial. Registro no Conselho Regional de Odontologia

R$ 65,00

Dentista

7

6

0

1

30 horas

R$ 946,43

Curso Superior de Odontologia com inscrição no respectivo órgão de lasse

R$ 65,00

Enfermeiro

3

2

0

1

30 horas

R$ 946,43

Curso superior de Enfermagem, com inscrição no Conselho Regional de Enfermagem - COREN.

R$ 65,00

Fisioterapeuta

2

0

0

0

30 horas

R$ 946,43

Curso de Graduação de Nível Superior em Fisioterapia e registro no respectivo órgão de classe

R$ 65,00

Médico Anestesista (Ambulatorial)

2

0

0

0

20 horas

R$ 946,43

Curso de Graduação de Nível Superior em Medicina; Certificado de Residência Médica em Anestesiologia expedido por Instituição médico‑ hospitalar devidamente credenciado pela Comissão nacional de Residência Médica ou Título de Especialista concedido pela Sociedade Brasileira de Anestesiologia. Registro no Conselho Regional de Medicina.

R$ 65,00

Médico Angiologista10OO20 horasR$ 946,43Curso de Graduação Superior em Medicina; Certificado de Residência Médica em Angiologia expedido por instituição médico hospitalar devidamente credenciada pela Comissão Nacional de Residência Médica ou título de Especialista concedido pela Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular. Registro no Conselho Regional de MedicinaR$ 65,00
Médico Cardiologista200020 horasR$ 946,43Curso de Graduação de Nível Superior em Medicina, certificado de Residência Médica em Cardiologia, expedido por instituição médico‑ hospitalar devidamente credenciada pela Comissão Nacional de Residência Médica ou título de Especialista concedido pela sociedade Brasileira de Cardiologia. Registro no Conselho Regional de Medicina.R$ 65,00
Médico Cirurgião Geral (Ambulatorial)100020 horasR$ 946,43Curso de Graduação de Nível Superior em Medicina. Certificado de Residência Médica em Cirurgia Geral expedido por Instituição Médico‑ Hospitalar devidamente credenciada pela Comissão Nacional de Residência Médica ou Título de Especialista concedido pelo Colégio Brasileiro de Cirurgiões. Registro no Conselho Regional de Medicina.R$ 65,00
Médico Cirurgião Geral (Plantonista)100024 horasR$ 946,43Curso de Graduação de Nível Superior em Medicina. Certificado de Residência Médica em Cirurgia Geral expedido por Instituição Médico‑ Hospitalar devidamente credenciada pela Comissão Nacional de Residência Médica ou Título de Especialista concedido pelo Colégio Brasileiro de Cirurgiões. Registro no Conselho Regional de Medicina.R$ 65,00
Médico Cirurgião Geral (Visitador)100020 horasR$ 946,43Curso de Graduação de Nível Superior em Medicina. Certificado de Residência Médica em Cirurgia Geral expedido por Instituição Médico‑ Hospitalar devidamente credenciada pela Comissão Nacional de Residência Médica ou Título de Especialista concedido pelo Colégio Brasileiro de Cirurgiões. Registro no Conselho Regional de Medicina.R$ 65,00
Médico Clínico Geral (Ambulatorial)430120 horasR$ 946,43Curso de Graduação de Nível Superior em Medicina. Certificado de Residência Médica em Clínica Médica expedido por instituição médico‑ hospitalar devidamente credenciada pela Comissão Nacional de Residência Médica ou título de Especialista concedido pela Sociedade Brasileira de Clínica Médica. Registro no Conselho Regional de Medicina.R$ 65,00
Médico Clínico Geral (Plantonista)970224 horasR$ 946,43Curso de Graduação de Nível Superior em Medicina. Certificado de Residência Médica em Clínica Médica expedido por instituição médico‑ hospitalar devidamente credenciada pela Comissão Nacional de Residência Médica ou título de Especialista concedido pela Sociedade Brasileira de Clínica Médica. Registro no Conselho Regional de Medicina.R$ 65,00
Médico Clínico Geral (Visitador)100020 horasR$ 946,43Curso de Graduação de Nível Superior em Medicina. Certificado de Residência Médica em Clínica Médica expedido por instituição médico‑ hospitalar devidamente credenciada pela Comissão Nacional de Residência Médica ou título de Especialista concedido pela Sociedade Brasileira de Clínica Médica. Registro no Conselho Regional de Medicina.R$ 65,00
Médico Endocrinologista100020 horasR$ 946,43. Curso de Graduação de Nível Superior em Medicina. Certificado de Residência Médica em Endocrinologia expedido por instituição médico‑ hospitalar devidamente credenciada pela Comissão Nacional de Residência Médica ou título de Especialista concedido pela Sociedade Brasileira de Endocrinologia. Registro no Conselho Regional de Medicina.R$ 65,00
Médico Gerontologista200020 horasR$946,43Curso de Graduação de Nível Superior em Medicina. Certificado de Residência Médica em Geriatria expedido por instituição médico-hospitalar devidamente credenciada pela Comissão Nacional de Residência Médica ou título de Especialista concedido pela Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia. Registro no Conselho Regional de Medicina.R$ 65,00
Médico Ginecologista (Ambulatorial)200020 horasR$ 946,43Curso de Graduação de Nível Superior em Medicina. Certificado de Residência Médica em Ginecologia expedido por instituição médico‑ hospitalar devidamente credenciada pela Comissão Nacional de Residência Médica ou título de Especialista concedido pela Sociedade Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia Registro no Conselho Regional de Medicina.R$ 65,00
Médico Ginecologista (Plantonista)100024 horasR$ 946,43Curso de Graduação de Nível Superior em Medicina. Certificado de Residência Médica em Ginecologia expedido por instituição médico‑ hospitalar devidamente credenciada pela Comissão Nacional de Residência Médica ou título de Especialista concedido pela Sociedade Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia Registro no Conselho Regional de MedicinaR$ 65,00
Médico Neurologista100020 horasR$ 946,43Curso de Graduação de Nível Superior em Medicina. Certificado de Residência Médica em Neurologia expedido por instituição médico‑hospitalar devidamente credenciada pela Comissão Nacional de Residência Médica ou título de Especialista concedido pela Sociedade Brasileira de Neurologia. Registro no Conselho Regional de MedicinaR$ 65,00
Médico Neuropediatra (Ambulatorial)100020 horasR$ 946,43. Curso de Graduação de Nível Superior em Medicina. Certificado de Residência Médica em Neurologia e/ou Pediatria expedido por instituição médico-hospitalar devidamente credenciada pela Comissão Nacional de Residência Médica, com opção em Neurologia Pediátrica ou título de Especialista concedido pela Academia Brasileira de Neurologia e/ou Sociedade Brasileira de Pediatria. Registro no Conselho Regional de MedicinaR$ 65,00
Médico Obstetra (Ambulatorial)320120 horasR$ 946,43. Curso de Graduação de Nível Superior em Medicina. Certificado de Residência Médica em Ginecologia e Obstetrícia expedido por instituição médico-hospitalar devidamente credenciada pela Comissão Nacional de Residência Médica ou título de Especialista concedido pela Sociedade Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia Registro no Conselho Regional de Medicina.R$ 65,00
Médico Obstetra (Plantonista)200024 horasR$ 946,43Curso de Graduação de Nível Superior em Medicina. Certificado de Residência Médica em Ginecologia e Obstetrícia expedido por instituição devidamente credenciadaalel devidamente credenciada pela Comissão Nacional de Residência Médica ou título de Especialista concedido pela Sociedade Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia Registro no Conselho Regional de MedicinaR$ 65,00
Médico Oftalmologista320120 horasR$ 946,43Curso de Graduação de Nível Superior em Medicina. Certificado de Residência Médica em Oftalmologia expedido por instituição médico‑ hospitalar devidamente credenciada pela Comissão Nacional de Residência Médica ou título de Especialista concedido pelo Conselho Brasileiro de Oftalmologia. Registro no Conselho Regional de MedicinaR$ 65,00
Médico Ortopedista (Ambulatorial)100020 horasR$ 946,43Curso de Graduação de Nível Superior em Medicina. Certificado de Residência Médica em Ortopedia expedido por instituição médico-hospitalar devidamente credenciada pela Comissão Nacional de Residência Médica ou título de Especialista concedido pela Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia. Registro no Conselho Regional de MedicinaR$ 65,00
Médico Pediatra (Plantonista)320124 horasR$ 946,43Curso de Graduação de Nível Superior em Medicina. Certificado de Residência Médica em Pediatria expedido por instituição médico-hospitalar devidamente credenciada pela Comissão Nacional de Residência Médica ou título de Especialista concedido pela Sociedade Brasileira de Pediatria. Registro no Conselho Regional de MedicinaR$ 65,00
Médico Pediatra (Visitador)200020 horasR$ 946,43Curso de Graduação de Nível Superior em Medicina. Certificado de Residência Médica em Pediatria expedido por instituição médico-hospitalar devidamente credenciada pela Comissão Nacional de Residência Médica ou título de Especialista concedido pela Sociedade Brasileira de Pediatria. Registro no Conselho Regional de MedicinaR$ 65,00
Médico Pediatra Cirurgião (Ambulatorial)100020 horasR$ 946,43Curso de Graduação de Nível Superior em Medicina. Certificado de Residência Médica em Cirurgia Pediatrica expedido por instituição médico‑hospitalar devidamente credenciada pela Comissão Nacional de Residência Médica ou título de Especialista concedido pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Pediatrica. Registro no Conselho Regional de MedicinaR$ 65,00
Médico Pneumologista100020 horasR$ 946,43Curso de Graduação de Nível Superior em Medicina. Certificado de Residência Médica em Pneumologia expedido por instituição médico‑ hospitalar devidamente credenciada pela Comissão Nacional de Residência Médica ou título de Especialista concedido pela Sociedade Brasileira de Pneumologia. Registro no Conselho Regional de MedicinaR$ 65,00
Médico Radiologista100020 horasR$ 946,43Curso de Graduação de Nível Superior em Medicina. Certificado de Residência Médica em Radiologia expedido por instituição médico‑ hospitalar devidamente credenciada pela Comissão Nacional de Residência Médica ou título de Especialista concedido pela Sociedade Brasileira de Medicina Radiológica. Registro no Conselho Regional de MedicinaR$ 65,00
Médico Reumatologista100020 horasR$ 946,43Curso de Graduação de Nível Superior em Medicina. Certificado de Residência Médica em Reumatologia expedido por instituição médico‑ hospitalar devidamente credenciada pela Comissão Nacional de Residência Médica ou título de Especialista concedido pela Sociedade Brasileira de Reumatologia. Registro no Conselho Regional de MedicinaR$ 65,00
Médico de Segurança e Saúde do Trabalho100020 horasR$ 946,43Curso de Graduação de Nível Superior em Medicina. Certificado de Residência Médica em Medicina do Trabalho expedido por instituição médico hospitalar devidamente credenciada pela Comissão Nacional de Residência Médica ou título de Especialista concedido pela Associação Nacional de Medicina do Trabalho. Registro no Conselho Regional de MedicinalR$ 65,00
Médico Urologista100020 horasR$ 946,43Curso de Graduação de Nível Superior em Medicina. Certificado de Residência Médica em Urologia expedido por instituição médico-hospitalar devidamente credenciada pela Comissão Nacional de Residência Médica ou título de Especialista concedido pela Sociedade Brasileira de Urologia. Registro no Conselho Regional de MedicinaR$ 65,00
Médico Ultrassonografista (Ambulatorial)200020 horasR$ 946,43Curso de Graduação de Nível Superior em Medicina. Certificado de Residência Médica em Ultrassonografia expedido por instituição médico‑ hospitalar devidamente credenciada pela Comissão Nacional de Residência Médica ou título de Especialista concedido pela Sociedade Brasileira de Ultrassonografia. Registro no Conselho Regional de MedicinaR$ 65,00
Médico Veterinário100020 horasR$ 946,43Curso de Graduação Superior de medicina Veterinária com inscrição no Conselho Federal de Medicina Veterinária - CFMV ou no Conselho Regional de medicina Veterinária - CRMV.R$ 65,00
Psicólogo430130 horasR$ 946,43Curso de Graduação de Psicologia. Inscrição no Conselho Regional de PsicologiaR$ 65,00
Técnico de Enfermagem (Plantonista)8602Revezamento 12 por 36 horasR$ 681,41Ensino Médio Completo de Técnico de Enfermagem. Inscrição no Conselho Regional de EnfermagemR$ 45,00
Técnico de Enfermagem (Ambulatorial)1071240 horasR$ 681,41Ensino Médio Completo de Técnico de Enfermagem. Inscrição no Conselho Regional de EnfermagemR$ 45,00
Técnico de Laboratório100040 horasR$ 681,41. Ensino Médio Completo com curso específico em patologia de análises clínicas, respectivo registro no conselho regional de farmácia.R$ 45,00
Técnico de Raio - X100024 horasR$ 681,41Ensino Médio Completo, curso de Radiologia (mínimo 3 anos de duração). Inscrição no Conselho Regional de RadiologiaR$ 45,00
Técnico de Imobilização Ortopédica Gesseiro(Plantonista)2000Revezamento 12 por 36 horasR$ 643,57Ensino Médio Completo, (curso Técnico em Imobilização Ortopédica), curso específico.R$ 45,00
Visitador sanitário650140 horasR$ 643,57Ensino Médio completoR$ 45,00

ATRIBUIÇÕES DO CARGO

ÁREA DA ADMINISTRAÇÃO

ASSISTENTE SOCIAL: Prestar serviço de âmbito social, individualmente e/ou em grupos, identificando e analisando seus problemas e necessidades materiais e sociais, aplicando métodos e processos básicos do serviço social. Executar outras atividades correlatas.

CONTADOR: Supervisionar, coordenar e executar serviços inerentes à contabilidade geral da Prefeitura.

ESCRITURÁRIO: Executar serviços gerais de escritório das diversas unidades administrativas, como a classificação de documentos e correspondências, transcrição de dados, lançamentos, prestação de informações, arquivo, datilografia em geral e atendimento ao público.

FISCAL DE OBRAS E SERVIÇOS: Fiscalizar as obras de construção civil, observando e fazendo cumprir normas e regulamentos estabelecidos em legislação específica, para, garantir a segurança da comunidade.Fiscalizar estabelecimentos comerciais, industriais, feiras, diversões publicas, bares,comerciantes autônomos e outros,verificando o cumprimento da legislação vigente a fim de fazer cumprir a política tributada e para assegurar o bem estar da comunidade.

NUTRICIONISTA: supervisionar controlar e fiscalizar o preparo, a distribuição e o armazenamento das merendas nas escolas, a fim de contribuir para a melhoria protéica no hospital para atender á alimentação de pacientes e na creche para atender a alimentação das crianças.

TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO: Orientar e coordenar o sistema de segurança do trabalho, investigando riscos e causas de acidentes, bem como, analisando esquemas de prevenção, para garantir a integridade do pessoal.

ÁREA DE EDUCAÇÃO

AUXILIAR DE CRECHE: Executar, sob supervisão, serviços de atendimento às crianças em suas necessidades diárias, cuidando da alimentação, higiene e recreação.

AUXILIAR DE SECRETARIA: Executar serviços gerais de auxiliar de escritório nas diversas unidades administrativas, como a classificação de documentos e correspondência, prestação de informações, arquivo, digitação em geral e atendimento ao público.

BIBLIOTECÁRIO: Planejar, organizar, gerenciar serviços, através de técnicas biblioteconômicas e promover ações visando a formação de leitores críticos e cidadãos plenos.

ESP. EM EDUCAÇÃO ORIENTADOR EDUCACIONAL - PEDAGOGO: Descrição: Dar assistência aos educandos em estabelecimentos de ensino, planejar, orientar e avaliar suas atividades para possibilitar-lhes o desenvolvimento intelectual e a formação de suas personalidades.

ESP. EM EDUCAÇÃO ORIENTADOR PEDAGÓGICO - PEDAGOGO: Planejar, coordenar e executar atividades técnico-pedagógicas, estabelecendo normas, para subsidiar as equipes dos estabelecimentos escolares.

INSPETOR DE DISCIPLINA: Inspecionar alunos em todas as dependências do estabelecimento de ensino, garantindo a disciplina e a segurança dos mesmos.

PROFESSOR I: Ministrar aulas na educação infantil e ou Ensino Fundamental (Série Iniciais) de acordo com a sua formação, visando desenvolver o educando assegurar-lhe a formação comum indispensável para o exercício da cidadania e fornecer-lhe meios para progredir no trabalho e em estudos posteriores.

PROFESSOR I - EDUCAÇÃO ESPECIAL: Complementar ou suplementar a formação do aluno por meio da disponibilização de serviços, recursos de acessibilidade e estratégias que eliminem as barreiras para a sua plena participação na sociedade e desenvolvimento de sua aprendizagem e ou ministrar aulas na Educação Infantil e ou ensino fundamental de acordo com a sua formação, visando desenvolver o educando assegurar-lhe a formação comum indispensável para o exercício da cidadania e fornecer-lhe meios para progredir no trabalho e em estudos posteriores.

PROFESSOR II - CIÊNCIAS: Ministrar aulas no ensino fundamental de acordo com a sua formação, visando desenvolver o educando, assegurar-lhe a formação comum indispensável para o exercício da cidadania e fornecer-lhe meios para progredir no trabalho e em estudos posteriores. O desenvolvimento da anatomia intelectual e do pensamento crítico. A compreensão dos fundamentos científico-tecnológicos dos processos produtivos, relacionando a teoria com a prática, no ensino de cada disciplina.

PROFESSOR II - EDUCAÇÃO FÍSICA: Ministrar aulas no ensino fundamental de acordo com a sua formação, visando desenvolver o educando, assegurar-lhe a formação comum indispensável para o exercício da cidadania e fornecer-lhe meios para progredir no trabalho e em estudos posteriores. O desenvolvimento da anatomia intelectual e do pensamento crítico. A compreensão dos fundamentos científico-tecnológicos dos processos produtivos, relacionando a teoria com a prática, no ensino de cada disciplina.

PROFESSOR II - EDUCAÇÃO ARTÍSTICA: Ministrar aulas no ensino fundamental de acordo com a sua formação, visando desenvolver o educando, assegurar-lhe a formação comum indispensável para o exercício da cidadania e fornecer-lhe meios para progredir no trabalho e em estudos posteriores. O desenvolvimento da anatomia intelectual e do pensamento crítico. A compreensão dos fundamentos científico-tecnológicos dos processos produtivos, relacionando a teoria com a prática, no ensino de cada disciplina.

PROFESSOR II - ESPANHOL: Ministrar aulas no ensino fundamental de acordo com a sua formação, visando desenvolver o educando, assegurar-lhe a formação comum indispensável para o exercício da cidadania e fornecer-lhe meios para progredir no trabalho e em estudos posteriores. O desenvolvimento da anatomia intelectual e do pensamento crítico. A compreensão dos fundamentos científico-tecnológicos dos processos produtivos, relacionando a teoria com a prática, no ensino de cada disciplina.

PROFESSOR II - GEOGRAFIA: Ministrar aulas no ensino fundamental de acordo com a sua formação, visando desenvolver o educando, assegurar-lhe a formação comum indispensável para o exercício da cidadania e fornecer-lhe meios para progredir no trabalho e em estudos posteriores. O desenvolvimento da anatomia intelectual e do pensamento crítico. A compreensão dos fundamentos científico-tecnológicos dos processos produtivos, relacionando a teoria com a prática, no ensino de cada disciplina.

PROFESSOR II - HISTÓRIA: Ministrar aulas no ensino fundamental de acordo com a sua formação, visando desenvolver o educando, assegurar-lhe a formação comum indispensável para o exercício da cidadania e fornecer-lhe meios para progredir no trabalho e em estudos posteriores. O desenvolvimento da anatomia intelectual e do pensamento crítico. A compreensão dos fundamentos científico-tecnológicos dos processos produtivos, relacionando a teoria com a prática, no ensino de cada disciplina.

PROFESSOR II - INGLÊS: Ministrar aulas no ensino fundamental de acordo com a sua formação, visando desenvolver o educando, assegurar-lhe a formação comum indispensável para o exercício da cidadania e fornecer-lhe meios para progredir no trabalho e em estudos posteriores. O desenvolvimento da anatomia intelectual e do pensamento crítico. A compreensão dos fundamentos científico-tecnológicos dos processos produtivos, relacionando a teoria com a prática, no ensino de cada disciplina.

PROFESSOR II - MATEMÁTICA: Ministrar aulas no ensino fundamental de acordo com a sua formação, visando desenvolver o educando, assegurar-lhe a formação comum indispensável para o exercício da cidadania e fornecer-lhe meios para progredir no trabalho e em estudos posteriores. O desenvolvimento da anatomia intelectual e do pensamento crítico. A compreensão dos fundamentos científico-tecnológicos dos processos produtivos, relacionando a teoria com a prática, no ensino de cada disciplina.

PROFESSOR II - PORTUGUÊS: Ministrar aulas no ensino fundamental de acordo com a sua formação, visando desenvolver o educando, assegurar-lhe a formação comum indispensável para o exercício da cidadania e fornecer-lhe meios para progredir no trabalho e em estudos posteriores. O desenvolvimento da anatomia intelectual e do pensamento crítico. A compreensão dos fundamentos científico-tecnológicos dos processos produtivos, relacionando a teoria com a prática, no ensino de cada disciplina.

PROFESSOR II - PSICOPEDAGOGO: Psicopedagogo na instituição escolar tem um caráter preventivo no sentido de procurar criar competências e habilidades para solução dos problemas.

PSICÓLOGO CLÍNICO EDUCACIONAL: Prestar assistência à saúde mental, bem como atender orientar a área educacional, colaborando para a compreensão e para a mudança do comportamento de educadores e educando, no processo ensino aprendizagem e nas relações interpessoais, elaborando técnicas para possibilitar na orientação e diagnóstico clínico. SUPERVISOR DE ENSINO: Exercer as atividades de supervisão e orientação no âmbito do Sistema Municipal de Ensino de acordo com as atribuições estabelecidas pelo Regimento Interno da Coordenadoria de Supervisão Escolar da SME.

ÁREA MÉDICA

AUXILIAR DE DENTISTA: Recepcionar as pessoas em consultórios dentários e auxiliar o Cirurgião-Dentista acompanhando suas atividades.

AUXILIAR DE ENFERMAGEM: Executar pequenos serviços de enfermagem, sob a supervisão do enfermeiro, auxiliando no atendimento aos pacientes.

BIÓLOGO: Estudar os seres vivos, seu metabolismo, suas inter-relações e relacionamento com fatores abióticos visando compreender os fenômenos envolvidos com a vida buscando sempre uma otimização desses fatores.

CIRURGIÃO BUCO MAXILOFACIAL: Realizar exames, emitir diagnósticos, prescrever medicamentos e outras formas do tratamento para procedimentos cirúrgicos na face e arcada dentária eletivos, de urgência e/ou emergência empregando meios clínicos e/ou cirúrgicos para recuperar ou melhorar a saúde dos pacientes.

DENTISTA: Diagnosticar e tratar afecções da boca, dentes e região.

ENFERMEIRO: Executar serviços de enfermagem, empregando processos de rotina e/ou específicos para possibilitar a proteção e a recuperação da saúde individual ou coletiva.

FISIOTERAPEUTA: Tratar meningites, encefalites, doenças reumáticas, paralisia, seqüelas de acidentes vascular, cerebrais e outros, empregando ginástica corretiva, cinesioterapia, eletroterapia e demais técnicas especiais de reeducação muscular, para obter o máximo de recuperação funcional dos órgãos e tecidos afetados

MÉDICO ANESTESISTA: Realizar exames médicos, emitir diagnósticos, prescrever medicamentos e outras formas de tratamento para procedimentos anestésicos eletivos, de urgência ou emergência, empregando meios clínicos e/ou cirúrgicos para recuperar ou melhorar a saúde dos pacientes.

MÉDICO ANGIOLOGISTA: Realizar exames médicos, emitir diagnósticos, prescrever medicamentos e outras formas do tratamento para as afecções e anomalias do sistema vascular periférico, para recuperar ou melhorar a saúde dos pacientes.

MÉDICO CARDIOLOGISTA: Fazer exames médicos, emitir diagnósticos, prescrever medicamentos e outras formas de tratamento das afecções cardíacas congênitas ou adquiridas, empregando meios clínicos ou cirúrgicos para prevenir, promover ou recuperar a saúde dos pacientes.

MÉDICO CIRURGIÃO GERAL AMBULATORIAL: Realizar exames médicos, emitir diagnóstico, prescrever medicamentos e outras formas de tratamento para procedimentos referentes às regiões anatômicas de pescoço, tórax e abdômen em situações eletivas, de urgência e/ou emergência, empregando meios clínicos e/ou cirúrgicos para recuperar ou melhorar a saúde dos pacientes.

MÉDICO CIRURGIÃO GERAL PLANTONISTA: Realizar exames médicos, emitir diagnóstico, prescrever medicamentos e outras formas de tratamento para procedimentos referentes às regiões anatômicas de pescoço, tórax e abdômen em situações eletivas, de urgência e/ou emergência, empregando meios clínicos e/ou cirúrgicos para recuperar ou melhorar a saúde dos pacientes.

MÉDICO CIRURGIÃO GERAL VISITADOR: Realizar exames médicos, emitir diagnóstico, prescrever medicamentos e outras formas de tratamento para procedimentos referentes às regiões anatômicas de pescoço, tórax e abdômen em situações eletivas, de urgência e/ou emergência, empregando meios clínicos e/ou cirúrgicos para recuperar ou melhorar a saúde dos pacientes.

MÉDICO CLÍNICO GERAL AMBULATORIAL: Fazer exames médicos, emitir diagnósticos, prescrever medicamentos e outras formas de tratamento para diversos tipos de enfermidades, aplicando recursos de medicina preventiva ou terapêutica, para promover a saúde e o bem-estar do paciente.

MÉDICO CLÍNICO GERAL PLANTONISTA: Fazer exames médicos, emitir diagnósticos, prescrever medicamentos e outras formas de tratamento para diversos tipos de enfermidades, aplicando recursos de medicina preventiva ou terapêutica, para promover a saúde e o bem-estar do paciente.

MÉDICO CLÍNICO GERAL VISITADOR: Fazer exames médicos, emitir diagnósticos, prescrever medicamentos e outras formas de tratamento para diversos tipos de enfermidades, aplicando recursos de medicina preventiva ou terapêutica, para promover a saúde e o bem-estar do paciente realizando visitas internas no hospital e maternidade.

MÉDICO ENDOCRINOLOGISTA: Realizar exames médicos, emitir diagnósticos, prescrever medicamentos e outras formas de tratamento para as afecções e anomalias do aparelho digestivo empregando meios clínicos ou cirúrgicos para recuperar ou melhorar a saúde dos pacientes.

MÉDICO GERONTOLOGISTA: Realizar exames médicos, emitir diagnósticos, prescrever medicamentos e outras formas do tratamento para as afecções e anomalias do sistema orgânico, com um todo, em especial a população da 3a idade, para recuperar e/ou melhorar a saúde dos pacientes.

MÉDICO GINECOLOGISTA AMBULATORIAL: Fazer exames médicos, emitir diagnósticos, prescrever medicamentos e outras formas de tratamento das afecções do aparelho reprodutor feminino e órgãos anexos, atender a mulher no ciclo gravídico - puerperal, prestando assistência médica específica, empregando tratamento clínico - cirúrgico, para preservação da vida da mãe e do filho.

MÉDICO GINECOLOGISTA PLANTONISTA: Fazer exames médicos, emitir diagnósticos, prescrever medicamentos e outras formas de tratamento das afecções do aparelho reprodutor feminino e órgãos anexos, atender a mulher no ciclo gravídico - puerperal, prestando assistência médica específica, empregando tratamento clínico - cirúrgico, para preservação da vida da mãe e do filho.

MÉDICO NEUROPEDIATRA: Realizar exames médicos, emitir diagnóstico, prescrever medicamentos e outras formas de tratamento para as afecções e anomalias do sistema nervoso para recuperar ou melhorar a saúde dos pacientes.

MÉDICO NEUROLOGISTA: Realizar exames médicos, emitir diagnóstico, prescrever medicamentos e outras formas de tratamento para as afecções e anomalias do sistema nervoso central e periférico, para recuperar ou melhorar a saúde dos pacientes.

MÉDICO OBSTETRA AMBULATORIAL: Fazer exames médicos, emitir diagnósticos, prescrever medicamentos e outras formas de tratamento das afecções do aparelho reprodutor feminino e órgãos anexos, atender a mulher no ciclo gravídico - puerperal, prestando assistência médica específica, empregando tratamento clínico - cirúrgico, para preservação da vida da mãe e do filho.

MÉDICO OBSTETRA PLANTONISTA: Fazer exames médicos, emitir diagnósticos, prescrever medicamentos e outras formas de tratamento das afecções do aparelho reprodutor feminino e órgãos anexos, atender a mulher no ciclo gravídico - puerperal, prestando assistência médica específica, empregando tratamento clínico - cirúrgico, para preservação da vida da mãe e do filho.

MÉDICO OFTALMOLOGISTA: Fazer exames médicos, emitir diagnóstico, prescrever medicamentos e outras formas de tratamento para as afecções e anomalias dos olhos, empregando processos adequados e instrumentação específica, tratamentos cirúrgicos, prescrevendo lentes corretoras para promover ou recuperar a saúde visual do paciente.

MÉDICO ORTOPEDISTA AMBULATORIAL: Fazer exames médicos, emitir diagnóstico, prescrever medicamentos e outras formas de tratamento das afecções agudas, crônicas ou traumatológicas dos ossos e anexos, valendo-se de meios clínicos ou cirúrgicos para promover, recuperar ou reabilitar a saúde do paciente.

MÉDICO PEDIATRA VISITADOR: Fazer exames médicos, emitir diagnósticos, prescrever medicamentos e outras formas de tratamento para diversos tipos de enfermidades, prestando assistência médica específica às chanças até a adolescência, para avaliar, prevenir, preservar ou recuperar a saúde.

MÉDICO PEDIATRA CIRURGIÃO (AMBULATORIAL): Realizar exames médicos, emitir diagnóstico, prescrever medicamentos e outras formas de tratamento para procedimentos referentes às regiões anatômicas de pescoço, tórax e abdômen em situações eletivas, de urgência e/ou emergência, empregando meios clínicos e/ou cirúrgicos para recuperar ou melhorar a saúde dos pacientes.

MÉDICO PEDIATRA PLANTONISTA: Fazer exames médicos, emitir diagnósticos, prescrever medicamentos e outras formas de tratamento para diversos tipos de enfermidades, prestando assistência médica específica às chanças até a adolescência, para avaliar, prevenir, preservar ou recuperar a saúde.

MÉDICO PNEUMOLOGISTA: Realizar exames médicos, emitir diagnóstico, prescrever medicamentos e outras formas de tratamento para as afecções e anomalias pulmonares e aparelho respiratório.

MÉDICO RADIOLOGISTA: Realizar exames médicos, emitir diagnóstico, prescrever medicamentos e outras formas de tratamento para procedimentos radiológicos eletivos, de urgência e/ou emergência, empregando meios clínicos e/ou cirúrgicos, para recuperar ou melhorar a saúde dos pacientes.

MÉDICO REUMATOLOGISTA: Realizar exames médicos, emitir diagnóstico, prescrever medicamentos e outras formas de tratamento para as afecções reumáticas e aparelho locomotor.

MÉDICO SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHO: Fazer exames médicos pré-admissionais, demissionais e de rotina, homologar atestados médicos de servidores, emitir diagnósticos, prescrever medicamentos e outras formas de tratamento para avaliar, prevenir, preservar ou recuperar a saúde do servidor, assim como elaborar laudos periciais sobre acidentes do trabalho, doenças profissionais e condições de insalubridade, objetivando a garantia dos padrões de higiene e segurança do trabalho.

MÉDICO UROLOGISTA: Realizar exames médicos, emitir diagnóstico, prescrever medicamentos e outras formas de tratamento para as afecções e anomalias dos aparelhos urinário masculino e feminino bem como aparelho reprodutor masculino, empregando meios clínicos e/ou cirúrgicos para recuperar ou melhorar a saúde dos pacientes.

MÉDICO ULTRASSONOGRAFISTA: Realizar exames médicos, emitir diagnóstico, prescrever medicamentos e outras formas de tratamento para as afecções e anomalias dos aparelhos urinário masculino e feminino bem como aparelho reprodutor masculino, empregando meios clínicos e/ou cirúrgicos para recuperar ou melhorar a saúde dos pacientes.

MÉDICO VETERINÁRIO: Planejar, organizar, supervisionar e executar programas de defesa sanitária, proteção, aprimoramento e desenvolvimento da pecuária, realizando estudos e pesquisas aplicando conhecimento, dando consultas, fazendo relatórios, exercendo fiscalização e empregando métodos para assegurar a sanidade do rebanho, a produção racional econômica de alimentos e a saúde da comunidade.

PSICÓLOGO: prestar assistência a saúde mental, bem como atender e orientar a área educacional e organizacional de recursos humanos; elaborando técnicas para possibilitar a orientação e diagnostico clinico.

TÉCNICO EM ENFERMAGEM: Acompanhar os serviços de enfermagem nas unidades de saúde, zelando pelas metas e rotinas de trabalho, para auxiliar no atendimento aos pacientes.

TÉCNICO EM LABORATÓRIO: Executar trabalhos técnicos de laboratório, relacionados à anatomia patológica, dosagens e análises bacteriológicas e químicas em geral, para possibilitar o diagnóstico de doenças.

TÉCNICO EM RX: Executar exames radiológicos, sob a supervisão do médico, posicionando adequadamente o paciente e acionando o aparelho de Raio X, para atender às requisições médicas.

TÉCNICO DE IMOBILIZAÇÃO ORTOPÉDICA GESSEIRO: Confeccionar e retirar aparelhos gessados, talas gessadas e enfaixamentos com uso de material convencional e sintético (resina de fibra de vidro).

VISITADOR SANITÁRIO: Realizar operações de manejo e controle de pragas urbanas, principalmente desinsetização e anti­ratização. Conter e vacinar animais. Operar e conservar máquinas e equipamentos de trabalho.

ANEXO II: CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

ÁREA EDUCAÇÃO

CARGOS: PROFESSOR II (CIÊNCIAS, EDUCAÇÃO FÍSICA, EDUCAÇÃO ARTÍSTICA, GEOGRAFIA, HISTÓRIA, INGLÊS, ESPANHOL, MATEMÁTICA, PORTUGUÊS, PSICOPEDAGOGO ), ESPECIALISTA EM EDUC. O.E., ESPECIALISTA EM EDUC. O.P., SUPERVISOR DE ENSINO, BIBLIOTECÁRIO

CONHECIMENTOS BÁSICOS

LÍNGUA PORTUGUESA: Elementos de construção do texto e seu sentido: gênero do texto (literário e não-literário; narrativo, descritivo e argumentativo); interpretação e organização interna; Norma culta e expressão lingüística; Intertextualidade; Conotação e denotação, sentidos próprio e figurado, noções de figuras de linguagem; Semântica: sentido e emprego dos vocábulos; campos semânticos; emprego de tempos e modos dos verbos em português; Conhecimento e domínio lexical; Vícios de linguagem; Sinônimos, antônimos e parônimos; Morfologia: reconhecimento, emprego e sentido das classes gramaticais; processos de formação de palavras; mecanismos de flexão dos nomes e verbos; Sintaxe: frase, oração e período; termos da oração; processos de coordenação e subordinação; concordância nominal e verbal; transitividade e regência de nomes e verbos; padrões gerais de colocação pronominal no português; mecanismos de coesão textual; Estilística: figuras de linguagem; Ortografia; Pontuação; Separação de sílabas.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA:

AQUINO, R. Interpretação de Textos. Rio de Janeiro: Elsevier, 2005.

_________ Português para Concursos. Rio de Janeiro: Elsevier, 2005.

_________ Redação para Concursos. Rio de Janeiro: Elsevier, 2005.

BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática Portuguesa. 37° ed. Ver. E ampl. Rio de Janeiro: Lucerna, 2004.

CUNHA, C., CINTRA, L. Nova Gramática do Português Contemporâneo. Rio de Janeiro, Ed. Nova Fronteira: 1985 (2° edição).

FERREIRA, A. B. de Hollanda. Novo Dicionário Aurélio de Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986.

GARCIA, O.M. Comunicação e prosa moderna. Rio de Janeiro: FGV, 1999.

KOCH, I.G.V. A coesão textual. São Paulo, Contexto, 2001.

_________ . A coerência textual. São Paulo, Contexto, 2001.

LIMA, Carlos Henrique da Rocha. Gramática Normativa da Língua Portuguesa. 44° ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 2005.

REIS, O. Breviário de Conjugação de Verbos. Rio de Janeiro, Livraria Francisco Alves Editora: 1991.

CONHECIMENTOS PEDAGÓGICOS (EXCETO PARA BIBLIOTECÁRIO): Filosofia da educação; História da educação brasileira; Fins da educação; Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional; lei 9394/96; ENEM/Exame Nacional de Ensino Médio; Projeto político-pedagógico; Avaliação educacional; Currículos e programas no Brasil; Planejamento escolar;

Organização social das classes na Escola; Educação Inclusiva; O processo de conhecimento e aprendizagem do aluno;; Relação professor-aluno.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA:

ARANHA, M.L. A filosofia da educação. Rio de Janeiro: ed. Moderna, 1989.

Brandão, Z. (org.). A crise dos paradigmas e educação. São Paulo: ed. Cortez, 1994.

CANDAU, V. M. (org). Didática e Currículo. Rio de Janeiro: DP&A, 2000.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GANDIM, D. A prática do planejamento participativo. Petrópolis: Vozes, 1994.

GANDIM, D. Planejamento - como prática educativa. SP: Loyola, 1999.

Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, lei 9394/96.

LIBÂNEO, J. C. Didática. São Paulo, Cortez, 1991.

LIBÂNEO, J. C. Pedagogia e pedagogos para quê? São Paulo: Cortez, 1999.

LUCKESI, C. C. Filosofia da educação. São Paulo: Cortez, 1990.

LUCKESI, C. C. Avaliação da aprendizagem escolar. 17 ed. São Paulo: Cortez, 2005.

MOREIRA, A. F. Currículos e Programas no Brasil. São Paulo: Papirus, 2005.

MORIN, E. Os sete saberes necessários à Educação do Futuro. São Paulo. Ed. Corte, 2000.

PERRENOUD, P. Avaliação da excelência à regulação da aprendizagem. Porto Alegre: Artmed, 1999.

PERRENOUD, P. e THURLER, M. As competências para ensinar no século XXI - a formação dos professores e o desafio da avaliação. Porto Alegre: Artmed, 2002.

GONÇALVES, R. D. (Org). Políticas organizativas e curriculares, educação inclusiva e formação de professores. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.

VASCONCELOS, C. Trabalho pedagógico: do projeto político pedagógico ao cotidiano na sala de aula. São Paulo: Libertad, 2002.

ZABALLA, A. A prática educativa: como ensinar. Porto Alegre: Artmed, 1998.

NOÇÕES DE INFORMÁTICA (SOMENTE PARA BIBLIOTECÁRIO): Introdução a conceitos de hardware e software de computador. Introdução a sistemas operacionais (Microsoft Windows XP). Processadores de Texto (Microsoft Word e BROffice Writer). Planilhas eletrônicas (Microsoft Excel e BROffice Calc). Introdução a redes de computadores. Introdução à Internet e Intranet. Ferramentas e aplicativos de navegação e correio eletrônico. Grupos de discussão, sites de busca e pesquisa. Conceitos de segurança e proteção: vírus, worms e derivados. Novas tecnologias e o futuro da Internet.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA:

FRANÇA, Jadiel. Informática para Concursos. Editora Ciência Moderna, 2006.

MANZANO, José A.N.G. BR-Ofce.Org 2. O - Guia Prático de Aplicação. Editora Érica, 2006.

OLIVEIRA, Marina A.M. Microsoft Office 2003 Standard. Editora Brasport, 2004.

RAMALHO, José A.A. Microsoft Windows XP: Teoria e Prática. Editora Berkeley, 2002.

RUAS, Jorge. Informática para Concursos. 5ª Edição. Editora Campus, 2008.

TORRES, Gabriel. Hardware: Curso Básico e Rápido. 3ª Edição. Editora Axcel, 2000.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

PROFESSOR DE CIÊNCIAS: Meio Ambiente: Terra e Universo: Sistema Solar, origem da Terra, estudo do ar; da água, do solo e dos minerais; O homem como agente transformador do ambiente e os problemas ambientais globais: poluição, efeito estufa, chuva ácida e desmatamento; Vida e Ambiente: origem e evolução dos seres vivos; Seres Vivos: vírus; estudo dos reinos Monera, dos Fungos, Protozoários; estudos dos vegetais, classificação, organologia, fisiologia; estudos dos animais, características gerais e classificação; Corpo Humano: noções do corpo humano, anatomia, fisiologia; Noções Básicas de Saúde: viroses, bacterioses, protozooses, verminoses e sua profilaxia; Alimentos: classificação e importância. Doenças transmitidas pelos alimentos; Doenças infecciosas e parasitárias: prevenção e vacinação. AIDS: princípios da doença e formas de prevenção; Sexo e gravidez na adolescência. Conceitos básicos da hereditariedade; Tecnologia e sociedade: avanços tecnológicos e suas relações com a Física e a Química; Física: Fundamentos teóricos da Física: conceitos, leis, relações e princípios básicos; Química: Fundamentos teóricos da Química: conceitos, leis, relações e princípios básicos, interações e transformações químicas, estrutura da matéria, substâncias, misturas e combinações, Noções de funções e reações químicas.BIBLIOGRAFIA SUGERIDA:

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais. Brasília: MEC/SEF, 1998; Volume:

Ciências Naturais.

BARROS, C, PAULINO, W.R.. Ciências: o meio ambiente; Ciências: os seres vivos; Ciências: o corpo humano; Ciências: física

e química. v.1, 2, 3, 4.3ª ed. São Paulo: Ática, 2003.

CANTO, E.L. Minerais, Minérios, Metais. 2ª ed. São Paulo: Moderna, 1996.

CAVINATTO, V.M. Saneamento básico: fonte de saúde e bem estar. 7ª ed. São Paulo: Moderna, 1992.

AMABIS, J. M. e MARTHO, G. R. Fundamentos da Biologia Moderna. vol. único. São Paulo: Moderna, 1994.

BARROS, C.; PAULINO, W.R. Física e química. São Paulo: Ática, 1997.

FELTRE, R. Química, Vol. 1, 2 e 3. Ed. Moderna

GEWANDSZNAJDER, F. Ciências. v. 1, 2, 3, 4. São Paulo: Ática, 2000.

GEWANDSZNAJDER, F. Matéria e Energia: Ciências. São Paulo: Ática, 2000.

LOPES, Sonia. Biologia Essencial. 2ª ed. São Paulo: Saraiva, 2005.

ODUM, E.P. Ecologia. Rio de Janeiro: Guanabara, 1988. 434p.

RAVEN, P.; EVERT, R.F.; EICHHORN, S.E. Biologia Vegetal. Rio de Janeiro: Guanabara, 1996. 728p.

STORER, T. Zoologia Geral. São Paulo: Nacional, 1995. 816p.

TORTORA, G.J. Corpo Humano: Fundamentos de Anatomia e Fisiologia. Rio de Janeiro: Artmed. 574p.

WEISSMANN, Hilda (org.). Didática das Ciências Naturais: Contribuições e reflexões. Porto Alegre: Artmed, 1999.

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO ARTÍSTICA: História da Arte Universal: da pré-história aos movimentos contemporâneos. Arte e cultura do Brasil: da colônia aos nossos dias. Modernismo: origens, a Semana de 1922 e seus desdobramentos. Movimentos artísticos contemporâneos. Arte, Cultura e Tecnologia. Arte Afro-Brasileira e Arte Popular. Elementos das artes visuais: espaço, forma, cor, tempo, movimento. História do ensino da Arte no Brasil e perspectivas. A Arte na Educação. O Ensino de Arte no Currículo Escolar: legislação e prática. Objetivos, conteúdo e critérios de avaliação de Artes Visuais. A imagem no ensino de Arte. As Artes Visuais na Educação: objetivos, conteúdos e critérios de avaliação. História do teatro

brasileiro.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA:

BARBOSA, Ana Mae. A Imagem no Ensino da Arte. 5. ed. São Paulo: Perspectiva, 2004.

BRASIL, Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais. Arte. Brasília: MEC/ SEF, 1997. Disponível em <http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/arte.pdf>. Acesso em 20 nov. 2008.

BAZIN, Germain. Arquitetura Religiosa Barroca no Brasil. Rio de Janeiro: Record, [1985]

BENJAMIM, Walter. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre Literatura e História da Cultura. Trad. Sérgio (Paulo

Rouanet. São Paulo: Brasiliense, 1985. (Obras escolhidas)

FERRAZ, Maria Helena C.T. & FUSARI, Mana F.R. Metodologia do ensino da arte. São Paulo: Cortez, 1993.

FUSARI, Mana F.R. & FERRAZ, Maria Helena C.T. Arte na educação escolar. São Paulo: Cortez, 1992. (Coleção Magistério 2° grau Série Formação do Professor)

GOMBRICH, E. A História da Arte. 16. ed. Rio de Janeiro: LTC, 1999.

MAGALDI, Sábato. Panorama do teatro brasileiro. São Paulo: Global, 2001.

OSINSKI, Dulce. Arte, História e Ensino: uma trajetória. São Paulo: Cortez, 2001.

OSTROWER, Fayga. Universo da Arte. 5. ed. Rio de Janeiro: Campus, 2004.

OSTROWER, Fayga. Criatividade e Processo de Criação. Petrópolis: Vozes, 2004.

MARTINS, M.C.F. Didática do ensino de arte, a língua do mundo: poetizar, fruir e conhecer arte. São Paulo, FTD, 1988.

PILLAR, Analice Dutra. Leitura e releitura. In: ______ . A educação do olhar no ensino das artes. Porto Alegre: Mediação, 1999.

ZANINI, Walter. História Geral da Arte no Brasil. São Paulo: Fundação Walter Moreira Saltes, 1983.

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA: Fundamentos históricos, políticos e filosóficos da Educação Física; Fundamentos teórico-metodológicos de ensino da educação física nas abordagens desenvolvimentista, sociocultural e da promoção da saúde; Teorias sobre crescimento, desenvolvimento e aprendizagem nas dimensões motora, intelectual, social e moral; Conhecimentos de ensino-aprendizagem da Educação Física - ginástica, jogo, esporte, dança, fundamentos biodinâmicos e socioculturais; Fundamentos didático-metodológicos de ensino-aprendizagem da Educação Física - planejamento, objetivos, métodos e metodologias e avaliação.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA:

COLETIVO DE AUTORES. Metodologia do ensino da educação física. São Paulo: Cortez, 1992.

BRACHT, Valter et al. Pesquisa em ação: educação física na escola. Ijuí: Ed. Unijuí, 2005.

DAOLIO, Jocimar. Educação física e o conceito de cultura. Campinas: Autores Associados, 2005.

DARIDO, Suraya Cristina; RANGEL, Irene Conceição Andrade. Educação física na escola: implicações para a prática pedagógica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2005.

DIETRICH, Knut [et al]. Os grandes jogos - metodologia e prática. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, 1984.

FARINATTI, Paulo de Tarso Veras; FERREIRA, Marcos Santos. Saúde, promoção da saúde e educação física: conceitos, princípios e aplicações. Rio de Janeiro: Ed. UERJ, 2006.

FERRAZ, Oswaldo Luiz. O desenvolvimento da noção de regras do jogo de futebol. Revista Paulista de Educação Física, São Paulo, 11(1): 27-39, jan./jun. 1997. site: www.usp.br/eef/rpef/v11n1/v11n1p27.pdf

GOZZI, Márcia Cândida Teixeira; RUETE, Helena Maria. Identificando estilos de ensino em aulas de educação física em segmentos não escolares. Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte, São Paulo, 5(1): 117-134, 2006. Site: www.mackenzie.br/editoramackenzie/revistas/edfisica/edfis5n 1 /art09_edfis5n 1.pdf

GALLAHUE, David L.; OZMUN, John C. Compreendendo o desenvolvimento motor: bebês, crianças, adolescentes e adultos. São Paulo: Phorte Ed., 2001.

GUIRALDELLI JR. Paulo. Educação física progressista: pedagogia crítico-social dos conteúdos e a educação física brasileira. São Paulo: Loyola, 1988.

HILDEBRANDT, Reiner; LAGING, Ralf. Concepções abertas no ensino da educação física. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico. HOFFMAN, Shirl J.; HARRIS, Janet C. Cinesiologia - o estudo da atividade física. Porto Alegre: Artmed, 2002.

MAGILL, Richard A. Aprendizagem motora: conceitos e aplicações. São Paulo: Edgard Blucher, 2000.

MATTOS, Mauro Gomes de; NEIRA, Marcos Garcia. Educação física na adolescência - construindo o conhecimento na escola. São Paulo: Phorte Editora, 2000.

NAHAS, Markus Vinícius. Atividade física, saúde e qualidade de vida - conceitos e sugestões para um estilo de vida ativo. Londrina: Midiograf, 2001.

RESENDE, Helder G.; NASCIMENTO, Vanderson C. Indicadores didático pedagógicos para o ensino da educação física: acordos e desacordos dos autores especialistas. In: LEBRE, Eunice; BENTO, Jorge. (Org.). Professor de educação física - ofícios da profissão. Porto: Ed. EFCD-UP, 2004, p. 213-224.

TAFFAREL, Celi Nelza Z. Criatividade nas aulas de educação física. Rio de Janeiro: Ao

PROFESSOR DE GEOGRAFIA: Evolução do Pensamento Geográfico; O ensino de Geografia no Ensino Fundamental; Conceitos chaves da Geografia: Espaço, Região, Território, Paisagem, Lugar e Redes Geográficas; Fundamentos da cartografia e a representação do espaço geográfico; As escalas geográficas de análise; A relação Sociedade x Natureza em Geografia; A superfície terrestre: estrutura e formas de relevo; As unidades do relevo brasileiro; Os domínios naturais e as paisagens climato-botânicas no Brasil; Dinâmica climática e ecossistemas; As esferas das águas e os recursos hídricos; A exploração dos recursos naturais no Brasil e seus impactos ambientais; Os fatores de organização do espaço agrário. A revolução agrícola e a revolução verde. A organização interna das cidades. A construção geográfica do território brasileiro; A industrialização brasileira e a integração nacional; Processo de urbanização no Brasil e as redes urbanas; Reorganização produtiva do território brasileiro; As relações campo x cidade; A população brasileira; Migrações internas no Brasil; Agricultura brasileira: estrutura fundiária, relações de trabalho e de produção; A modernização da agricultura brasileira; A divisão regional no Brasil e a estrutura regional brasileira; O processo de desenvolvimento do capitalismo; A divisão internacional do trabalho; Da Guerra Fria à nova ordem mundial; Globalização / fragmentação do espaço e suas conseqüências. Estado, nação e território. Metropolização e Desmetropolização; Migrações internacionais; O neoliberalismo e a reorganização do espaço latino-americano; Integração sul-americana; A organização do espaço e a influência geopolítica dos EUA; Desagregação soviética e a posição periférica russa; Leste Europeu e a transição para o capitalismo; O espaço europeu; O mundo muçulmano e o Oriente Médio; Cuba: perspectivas e desafios na construção do socialismo; O crescimento econômico chinês; Japão e os Tigres Asiáticos. África: periferia do capitalismo e diversidades regionais.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA:

AB'SABER, AZIZ NACIB. Os domínios de natureza no Brasil: potencialidades paisagísticas. São Paulo: Ateliê Editorial, 2003.

ALBUQUERQUE, E. S. (org.). Que país é esse?: pensando o Brasil contemporâneo. São Paulo: Globo, 2005.

BECKER, B.K. & EGLER, C.A.G. Brasil: uma nova potência regional na economia-mundo. Rio de Janeiro, Bertrand Brasil, 1993.

BRASIL. SECRETARIA DE EDUCAÇÃO FUNDAMENTAL. Parâmetros curriculares nacionais: geografia. Brasília: MEC/SEF, 1998.

CASTRO, I.E. et al. (orgs). Geografia: conceitos e temas. São Paulo, Bertrand Brasil, 1995.

________ . Brasil: questões atuais da reorganização do território. São Paulo, Bertrand Brasil, 2a ed., 2002.

________ . Explorações geográficas. São Paulo, Bertrand Brasil, 1997.

CASTRO, I. E. Geografia e política: território, escalas de ação e instituições. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2005.

CORRÊA, R. L. Estudos sobre a rede urbana. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2006.

_________ Trajetórias geográficas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1997.

_________ . A rede urbana. São Paulo: Ática, 1989.

_________ . O Espaço Urbano. São Paulo: Ática, 1995.

_________ . Região e Organização Espacial. São Paulo: Ática, 1995.

DUARTE, P. A. Fundamentos da Cartografia. Florianópolis: Ed. UFSC, 3ª ed, 2008.

GOMES, P.C.C. Geografia e modernidade. São Paulo: Bertrand, 4a ed., 2003.

GUERRA, A.I.T & CUNHA, S.B. (orgs.) A questão ambiental: diferentes abordagens. Rio de Janeiro: Ed. Bertrand Brasil, 2003.

HAESBAERT, R. (Org.). Globalização e fragmentação do mundo contemporâneo. Niterói: EdUFF, 2001.

HAESBERT, R. China. Entre oriente e o ocidente. São Paulo: Ática, 1994.

_________ O mito da desterritorialização. São Paulo, Bertrand, 2004.

MAGNOLI, D. O grande jogo: política, cultura e idéias em tempo de barbárie. São Paulo: Ediouro, 2006.

MAGNOLI, D. O mundo contemporâneo. São Paulo: Atual, 2004.

MAGNOLI, D., ARAÚJO, R. Geografia: a construção do mundo: geografia geral e do Brasil. São Paulo: Moderna, 2005.

MARAFON, G. J., RIBEIRO, M. F. (Orgs.). Estudos de Geografia Fluminense. Rio de Janeiro: Infobook, 2002.

ROSS, J. (Org). Geografia do Brasil. São Paulo: Edusp, 1998.

RUA, J.; WASZKIAVICUS, F.A, TANNURI, M.R.P., PÓVOA NETO, H. Para Ensinar Geografia. Rio de Janeiro: ACCESS, 1993.

SANTOS, M. (et al.). Território, territórios: ensaios sobre o ordenamento territorial. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.2. ed.

SANTOS, M. A urbanização brasileira. São Paulo: HUCITEC, 1994.

________ & SILVEIRA. O Brasil: território e sociedade no início do século XXI. Rio de Janeiro: Record, 2001.2a ed.

SENE, E., MOREIRA, J. C.. Geografia geral e do Brasil: espaço geográfico e globalização. São Paulo: Scipione, 2005.

SILVEIRA, M. L. (Org.). Continente em chamas: globalização e território na América Latina. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2005.

SOUZA, M. L. ABC do desenvolvimento urbano. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2003.

SOUZA, M. L. O desafio metropolitano: um estudo sobre a problemática sócio-espacial nas metrópoles brasileiras. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2000.

TEIXEIRA, W. Et al. (orgs.). Decifrando a Terra. São Paulo: Oficina de Textos, 2000.

PROFESSOR DE HISTÓRIA: 1. História: Ensino da História. O ofício do Historiador. A escuta da História. A "Revolução documental". Debates atuais da historiografia. 2. História das Sociedades (culturas e mentalidades, poder, economia, etnia, sexualidade e desenvolvimento tecnológico). 3. História Antiga (Antigüidade Clássica. O escravismo. Egito faraônico: Economia, organização social e instituições políticas. Grécia do período homérico ao período helenístico: economia, organização social e instituições políticas. Roma: da república ao declínio do Império - organização social e instituições republicanas, a expansão territorial e a crise da República. Os povos bárbaros). 4. História Medieval (Sociedade medieval: economia, sociedade e organização política. Os reinos bárbaros, O Império Carolíngio, As Cruzadas, O monopólio cultural da Igreja e as resistências populares. Características do feudalismo. A crise do feudalismo). 5. História Moderna (Expansão marítima. A Colonização Européia. Mercantilismo e o Antigo Sistema Colonial. América Pré-Colombiana. O Renascimento. As Reformas Religiosas. As Monarquias Nacionais e o Absolutismo. As Revoluções Inglesas. Revolução Industrial. O Iluminismo. A independência dos E.U.A). 6. História Contemporânea (A Revolução Francesa. Napoleão Bonaparte e a reação do Congresso de Viena. Independência da América Latina. Revoluções Liberais e os movimentos sociais do século XIX. A segunda Revolução Industrial e o Imperialismo. A Primeira Guerra Mundial. Revolução Russa. A crise de 1929. O fascismo na Itália. O nazismo na Alemanha. A Segunda Guerra Mundial. O mundo pós-guerra: a Guerra Fria. A formação do Terceiro Mundo. O Neo-Imperialismo e a América Latina. Conflitos na América Latina e no Oriente Médio. O Neo-Imperialismo e a luta de libertação dos povos africanos. Descolonização da Ásia. Neoliberalismo. A Nova Ordem Mundial: cenários e tendências). 7. História do Brasil: Colônia (Colonização Portuguesa: aspectos sociais, políticos e econômicos. Escravidão e trabalho no Brasil. O cotidiano na Colônia). Império (Primeiro Reinado. Período Regencial. Segundo Reinado. As revoltas liberais. O cotidiano no Império. Aspectos econômicos e políticos do Império). República (Primeira República: aspectos, econômicos, políticos e sociais. As oligarquias. A crise do café. O trabalho, o Estado e a legislação social na chamada "Era Vargas". O trabalho e o sindicalismo nos anos 50 e 60. O movimento de 1964 e o Estado de Segurança Nacional. Da distensão à abertura política: anistia, a campanha pelas Diretas, o fim do regime militar. A Nova República). História e cultura afro-brasileira. 8. História da África (Da pré-história aos dias atuais).

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA:

AQUINO, F, VIEIRA, F. AGOSTINO, G. ROEDEL, H., Sociedade Brasileira: Uma História Através dos Movimentos Sociais - Da crise do escravismo ao apogeu do liberalismo, Rio de Janeiro: Record, 2001.

ANDERSON, Perry. Linhagens do Estado Absolutista. São Paulo: Brasiliense, 1998.

______ . Passagens da Antigüidade ao Feudalismo. São Paulo: Brasiliense, 1998.

ABREU, M. & SOIHET, R. (org.). Ensino de História: conceitos, temáticas e metodologia. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2003.

ARRUDA, José Jobson de A. História Antiga e Medieval. São Paulo: Ática, 1997.

______ . História Moderna e Contemporânea. São Paulo: Ática, 1997.

APPIAH, Kwame Anthony. Na casa de meu pai. Rio de Janeiro: Contraponto, 1997.

BAUMAN, Z. O mal-estar da pós-modernidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1997.

BENJAMIN, Roberto. A África está em nós. João Pessoa: Editora Grafset, 2003.

BARRACLOUGH, G. Europa uma Revisão Histórica. Rio de Janeiro: Zahar, 1964.

BOURDIEU, P. A economia das trocas simbólicas. São Paulo: Editora Perspectiva, 1987.

BRASIL. Secretaria de Ensino Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais. Vol. História. Brasília: MEC/ SEF, 1998.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Ensino Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ensino de 5a a 8a séries. Vol. História. Brasília: MEC/ SEF, 1997.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Estado Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: 3° e 4° Ciclos do Ensino Fundamental para História. Brasília, 1997.

BRAUDEL, Fernand. Memórias do Mediterrâneo: pré-história e antiguidade. Rio de Janeiro: Multinova; Lisboa: Terramar, 2001.

BURKE, Peter. A Escola dos Annales (1929-1989). A Revolução Francesa da Historiografia. Trad. Nilo Odalia. São Paulo: UNESP, 1990.

CANFORA, Luciano. Crítica da retórica democrática. São Paulo: Estação Liberdade, 2008.

CARDOSO, C.F.S. Trabalho compulsório na antiguidade. Rio de Janeiro: Graal, 2003.

CARDOSO, C.F.S. (org.). Escravidão e Abolição no Brasil: novas perspectivas. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1988.

CARDOSO, C.F.S. & VAINFAS, R. (org.). Domínios da História. Campus, 1997.

CARVALHO, J.M. Os bestializados. São Paulo: Cia das Letras, 1987.

CASTORIADIS, C. A instituição imaginária da sociedade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1991.

CAVALLEIRO, Eliane. Racismo e Anti-racismo na educação: repensando nossa escola. São Paulo: Sumus, 2001.

CHASTEEN, J.C. América Latina: uma história de sangue e fogo. Rio de Janeiro: Campus, 2001.

DEL PRIORE, M. Ancestrais: uma introdução à história da África Atlântica. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.

DERRIDA, J. Espectros de Marx. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 1994.

DONGHI, T. História da América Latina. Rio de Janeiro: Paz e Terra. 1975.

DOYLE, William. O Antigo Regime. São Paulo: Ática, 1991.

DUBY, G. A História Continua. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1993.

FRANCO Jr., Hilário. A Idade Média: nascimento do Ocidente. São Paulo, Brasiliense, 1986.

FERRO, Marc. História das colonizações - das conquistas às independências (século XIII ao )0). São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

FAUSTO, Boris. História concisa do Brasil. São Paulo: EDUSP, 2001.

FLORENTINO, M. Em costas negras. São Paulo: Companhia das Letras, 1997.

FLORENTINO, M., FRAGOSO, J. O arcaísmo como projeto. São Paulo: Civilização Brasileira, 2001.

FLORENTINO, M., MACHADO, C. Ensaios sobre a escravidão. Ed. da UFMG, 2003.

FREIRE, A., MOTTA, M.S., ROCHA, D. História em curso - o Brasil e suas relações com o mundo ocidental. São Paulo: Editora do Brasil; Rio de Janeiro: Fundação Getulio Vargas, 2004 - (Coleção Aprender).

FREITAS, Marcos Cezar (org.). Historiografia brasileira em perspectiva. São Paulo: Contexto, 1998.

FREYRE, G. Casa-grande & senzala: formação da família brasileira sob o regime de economia patriarcal. São Paulo: Ed. Global, 2004.

FURTADO, C. Formação Econômica do Brasil. São Paulo: Editora Nacional, 1980.

GALEANO, E. As veias abertas da América Latina. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2004.

GINZBURG, Carlo. Relações de força: história, retórica, força. São Paulo: Cia das Letras, 2002

GOMES, A.C. (org.). A República no Brasil. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2002.

GRANT, M. História resumida da civilização clássica. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1994.

HALBWACHS, M. A memória coletiva. São Paulo: Vértice, 1990.

HENIG, Ruth. As origens da Segunda Guerra Mundial. São Paulo: Ática, 1991.

HOBSBAWM, E. A Era das Revoluções: 1789/1848. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

_________ . A Era dos Impérios: 1875/ 1914. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

_________ . A Era dos Extremos: o breve século XX -1914/1991. São Paulo: Cia das Letras, 1995.

_________ . Da Revolução Industrial Inglesa ao Imperialismo. 5ª ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2000.

_________ . Globalização, democracia e terrorismo. São Paulo: Cia das Letras, 2008.

HOLANDA, S.B. Raízes do Brasil. São Paulo: Cia das Letras, 1995.

HUIZINGA, J. O Declínio da Idade Média. São Paulo: Edusp. 1978.

IANNI, O. A sociedade global. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1995.

JENKINS, Keith. A história repensada. São Paulo: Contexto, 2004.

KOSHIBA, L., PEREIRA, D.M.F. Américas - Uma introdução histórica. São Paulo: Atual Editora, 1995.

LAMEGO, Alberto Ribeiro. O homem e o brejo. Rio de Janeiro: Lidador.

LE GOFF, J. A Civilização do Ocidente Medieval. Lisboa: Editorial Estampa. 1983.

LINHARES, Mana Yedda (org.). História Geral do Brasil. Rio de Janeiro: Editora Campos, 1990.

LOPES, N. Bantos, Malês e Identidade Negra. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1988.

MAGNOLI, D. O mundo contemporâneo. São Paulo: Editora Moderna, 1996.

MAYER, A. A força da tradição. São Paulo: Cia das Letras, 1987.

MAXWELL, K. A devassa da devassa. São Paulo: Paz e Terra, 1985.

MALAGUTI, Manoel L., CARCANHOLO, Reinaldo A., CARCANHOLO, Marcelo D. (ORGS). Neoliberalismo: a tragédia do nosso tempo. São Paulo: Cortez, 1998.

MARTINS, J.S. O cativeiro da Terra. 6ª ed. São Paulo: HUCITEC, 1996.

MOTA, Carlos Guilherme. Viagem Incompleta 1- a experiência brasileira. Formação: histórias. São Paulo: SENAC, 2000.

MOTA, Carlos Guilherme. Viagem Incompleta II - a experiência brasileira. A grande transação. São Paulo: SENAC, 2000.

MUNANGA, K. Negritude: usos e sentidos. São Paulo: Ática, 1986.

NOVAIS, Fernando A. Portugal e Brasil na crise do Antigo Sistema Colonial (1777-1808). São Paulo: HUCITEC, 8 a ed., 2006.

OLIVER, R. A Experiência Africana: da pré-história aos dias atuais. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1994.

PALLARES-BURKE, Maria Lúcia Garcia. As muitas faces da História - nove entrevistas. São Paulo: Editora UNESP, 2000.

PANTOJA, Selma & ROCHA, Selma José. Rompendo silêncios: história da África nos currículos da Educação Básica. Brasília: DP Comunicações Ltda, 2004.

PENTEADO, H. Metodologia do ensino de História e Geografia. São Paulo: Cortez, 1994.

PINSKY, Jaime (org.) O Ensino de História e a Criação do Fato. São Paulo: Contexto, 2001.

PRADO, Mana Ligia Coelho. América Latina no século XIX - Tramas, telas e textos. São Paulo: Edusp, 1999.

REIS, José Carlos. A História - entre a Filosofia e a Ciência. São Paulo: Ática, 1996.

RÉMOND, René. O século XX. São Paulo: Cultrix, 1990.

SALOMONI, Antonella. Lenin e a Revolução Russa. São Paulo: Ática, 1995.

SILVA, Alberto da Costa e. A enxada e a lança: a África antes dos portugueses. 2ª ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1996.

___________ . História dos Estados Unidos. São Paulo: Martins Fontes, 1989.

SILVA, Aracy Lopes da & GRUPIONI, Luís Donisete Benzi (org.). A temática indígena na escola: novos subsídios para professores de 1° e 2° graus. Brasília: MEC, UNESCO, 1995.

SIMAM, Lana Mara de Castro & FONSECA, Thais Nívia de Lima e (orgs.). Inaugurando a História e construindo a Nação. Belo Horizonte: Autêntica, 2001.

SKIDMORE, T. Brasil: de Castelo a Tancredo. São Paulo: Paz e Terra, 1988.

__________ . Preto no branco. São Paulo: Paz e Terra, 1989.

__________ . Brasil: de Getúlio a Castelo (1930 -1964). São Paulo: Paz e Terra, 1996.

VERNANT, Jean-Pierre & NAQUET, Pierre-Vidal. Trabalho e escravidão na Grécia antiga. Campinas: Papirus, 1989.

PROFESSOR DE INGLÊS: Compreensão de textos em Língua Inglesa: estratégias de leitura, estrutura e organização textual, coesão e coerência, tipologia textual e proficiência em elementos e relações estruturais da lingüística da língua inglesa; os processos básicos do ensino e aprendizagem da Língua Inglesa, seus métodos e abordagens. CONTEÚDOS ESPECÍFICOS: os principais elementos e relações da estrutura lingüística da língua inglesa; Leitura e compreensão de textos em Língua Inglesa; estratégias e habilidades de leitura; tipologia de textos; vocabulário; estrutura e organização textual; coesão e coerência; Fonologia; Morfologia; Sintaxe; Semântica; Prática de desenvolvimento e ensino da Língua Inglesa; Métodos, abordagens, técnicas, recursos e objetivos de ensino como língua estrangeira.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA:

BRASIL, Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais. Volume: Língua Estrangeira. Brasília: MEC/ SEF, 1998.

COLLINS COBUILD, English Usage - Harper Collins Publishers Ltd, 1992

GRELLET, F., Developing Reading Skills, Cambridge University Press, 1981

MURPHY, R., English Grammar in use. Cambndge: Cambndge University Press, 1991.

NUMAN, D., LAMB, C., The Self-Directed Teacher- Managing the learning Process. NY, Cambridge University Press, 1996. QUIRK, R., LEECH, G., SVRARTVIK, J. A Grammar of Contemporary English. London, Longman, 1979.

RICHARDS, J.C., LOCHART, C., Reflectiva teaching in Second language classroom. Cambridge: Cambridge University Press, 1996.

SWAN, M., WALTER, C., How English works. Oxford: Oxford University Press, 1997.

SWAN, M., Practical English Usage. Oxford University Press, 2005.

SPRATT, M.; PULVERNESS, A.; WILLIAMS, M., The TKT Course. Cambndge University Press, 2005.

THORNBURY, S., About Language - Tasks for Teachers of English, Cambridge University Press, 1997.

UR, P., A Course in Language Teaching: practice and theory. Cambridge University Press, 1996.

PROFESSOR DE ESPANHOL: 1- Ongen, influencias y expansión dei espanol; 2- Interpretación de textos; 3- Gramática contextualizada; 3.1 El alfabeto; 3.2 El acento; 3.3 La división silábica; 3.4 Saludos y formas de tratamiento; 3.5 El artículo y las contracciones; 3.6 El sustantivo (género y número); 3.7 Sinónimos y antônimos; 3.8 Heterosemánticos y heterogenéncos; 3.9 El adjetivo (calificativos y detarminativos); 3.10 El pronombre (personales y determinantes); 3.11 Los numerales (ordinales y cardinales); 3.12 Las preposiciones; 3.13 Las conjunciones; 3.14 Los advérbios; 3.15 El verbo (tiempos y modos); 3.16 Tipos de frase (afirmativa, negativa, interrogativa, exclamativa); 3.17 Discurso directo y indirecto; 3.18 Concordancia nominal y verbal. 4- El espanol de la América Latina; 5- La regia de eufonia; 6- La literatura espanola; 6.1- La literatura Medieval dei Cantar de Mio Cid; 6.2- La literatura renascentista; 6.3- El Barroco; 6.4- El Romantismo; 6.5- El realis y naturalismo; 6.6- La literatura de la renovación; novela,teatro y lírica.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

ALARCOS Ilorach,e.. Gramática de la lengua espanola. RAE, ColecciónNebrija y Belfo, Madrid, Espasa Calpe,1994.

ÁLVAREZ, M.Aida: Letras - análisis e interpretación de textos. vol.' y II, Santa Tecla. El Salvador, Clássicos Róxi1,1993.

BOSQUE, I. y Demonte,V(eds). Gramática descriptiva dela lengua espanola, 3vol. Madrid, Espasa,1999.

G.PÉREZ Aguilar Y Otros. Lengua y literatura 1,2 y 3, ediciones Santillana,Bs. As. 1990.

GÓMEZ Torrego, L.. Gramática Didática Del Espanol, Madrid, SM.,1998

HERNÁNDEZ Afonso, C.. Gramática funcional dei espanol, Madrid, Gredos,1996.

KOVACCI, O.. Estudios de gramática espanola, Buenos Aires, Hachette,1986.

LAROUSSE. Diccionario de sinonimo y antônimo de la lengua espanola, 2000.

MARTÍNEZ García, J.A.. Cuestiones marginadas de gramática espanola, Madrid, Istmo, 1994.

MARTÍNEZ García, J.A.. Propuesta de gramática funcional. Madrid, Istmo,1994.

MILANI, M.Esther. Guia para conjugar verbos espanoles. San Paulo - Brasil, Embajada de Espana en Brasil - Novos livros editora, 1994.

NAVARRO Cabrera, E. Y Otros. Curso de Historia de La Literatura Esapanola, Salamanca, vicens Vives, 2006.

PEDRAZA, Jiménez. La literatura espanõla en los textos. San Paulo, Consejería de Educación - Embajada de Espana en Brasil - novos livros editora, 1991.

REAL ACADEMIA ESPANOLA. Esboso de una nueva Gramática espanola,1989.

REAL ACADEMIA ESPANOLA. Diccionario de la lengua espanola,1989.

ROSETTI, Lacau. Nuevo castellano - Lengua y literatura I y II, Buenos Aires - Argentina, Editorial Kalpelusz,1994. SECO, M.. Gramática esencial dei espanõl, Agilar,1979.

VALMADESA, R. Miguel. Orientaciones para le ensenanza de la pronúnciación en la clase de espanol como lengua extranjera. Montevideo - Uruguay, Consejería de educación - Embajada de Espana en Brasil, Oltaver editores, 1993.

PROFESSOR DE MATEMÁTICA: Ensino de Matemática e os PCNS: Tendências Atuais. Lógica: Noções sobre Conjuntos; Operações; Propriedades e Aplicações na Resolução de Problemas. Conjuntos Numéricos: Sistemas de Numeração; Números Naturais; Inteiros; Racionais; Reais e Complexos: Representação; Operações; Aplicações e Resolução de Problemas. Razão e Proporção: Conceito e Propriedades; Números e Grandezas Proporcionais; Regra de Três Simples e Composta; Porcentagem. Funções: Conceito e Representação; Gráficos de Função; Função Afim, Quadrática, Modular, Exponencial e Logarítmica; Resolução de Equações e Inequações. Seqüências Numéricas: Progressões: Aritmética e Geométrica. Análise Combinatória: Princípio Fundamental de Contagem; Permutações; Combinações; Binômio de Newton, Arranjos. Números Complexos: conceitos fundamentais; adição, subtração, multiplicação e divisão de números complexos na forma algébrica; plano de Argand-Gauss; multiplicação, divisão, potenciação e radiciação de números complexos na forma trigonométrica. Polinômios: conceitos fundamentais; polinômio nulo e polinômios iguais; operações com polinômios; teorema do resto; teorema de D'Alembert; dispositivo prático de Briot-Ruffini. Equações Polinomiais: conceito; decomposição de um polinômio num produto de fatores do 1° grau; raízes múltiplas; imaginárias e nulas; pesquisa de raízes racionais; relação entre coeficientes e raízes. Probabilidade e Estatística: Noções de Probabilidade; Construção e Interpretação de Tabelas e Gráficos; Medidas Estatísticas: Medidas de Locação ou Tendência Central: Média Aritmética, Mediana e Moda; Medidas de Dispersão ou Variabilidade: Variância e Desvio Padrão. Matrizes e Determinantes: Propriedades e Operações. Sistemas Lineares: Resolução e Aplicações. Geometria Plana: Conceitos Primitivos; Ângulos: Medidas, Classificação e Operações; Triângulos e Polígonos; Circunferência e Círculo; Polígonos Inscritos e Circunscritos; Unidade de Medidas no Sistema Internacional; Perímetro e Área de Figuras Planas; Relações Métricas nos Triângulos Retângulo e Quaisquer, Congruência e Semelhança de Figuras Planas. Geometria Espacial: Diedros; Áreas e Volumes de Sólidos Geométricos: Prismas, Pirâmide, Cilindro, Cone, Esfera. Trigonometria: Relações Trigonométricas no Triângulo Retângulo e Ciclo Trigonométrico, Funções Trigonométricas, Identidades Trigonométricas, Equações e Inequações. Geometria Analítica: Ponto, Equação da Reta, Posições Relativas; Distância entre Pontos e entre Ponto a Reta; Equações da: Circunferência, Elipse, Hipérbole e Parábola. Noções de cálculo: Limite: Noção Intuitiva, Cálculo de Limites. Derivada: Definição, Interpretação Geométrica, A Derivada de uma Função, A Reta Tangente.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA:

BRASIL. MEC-SEF - Parâmetros Curriculares Nacionais: Ensino Fundamental. Brasília: MEC, 1998.

BRASIL. MEC-SEMTEC - Parâmetros Curriculares Nacionais: Ensino Médio. Brasília: MEC, 2002.

D'AMBROSIO, U. Educação Matemática: Da Teoria à prática. Campinas, SP: Papirus, 1996.

DANTE, L.R. Tudo é Matemática: Ensino Fundamental, 5ª à 8ª Séries - São Paulo. SP: Ática, 2005.

DANTE, L.R. Matemática Contexto & Aplicações - Ensino Médio, 18, 28 e 38 Séries -. São Paulo. SP: Ática, 2004.

FARIAS, A.A.; SOARES. J.F.; CÉSAR, C.C. Introdução à Estatística, 28 Ed. Rio de Janeiro, RJ: LTC, 2003.

FLEMING, D.M., GONÇALVES, M.B. Cálculo A: Funções, Limite, Derivação Integração. São Paulo, SP: Makron Books, 2003.

IEZZI, G., DOLCE, O., DEGENSZAJN, D., PERIGO, R. NILSE, A. Matemática- Ciência e Aplicações. São Paulo, SP: Atual, 2004.

IEZZI, G., DOLCE, O., DEGENSZAJN, D., HAZZAN, S., MURAKAMI, C., POMPEO, J.N., MACHADO, J.N. Fundamentos de Matemática Elementar (11 volumes). São Paulo, SP: Atual, 2006.

IMENES, L.M., LELLIS, M. Matemática para todos: Ensino Fundamental - 58 a 8a Série, 2ª ed. São Paulo, SP: Editora Scipione, 2006.

LAY, D.C. Álgebra Linear e suas aplicações, 28 ed. - Rio de Janeiro. RJ: LTC, 2003.

LIMA, E.L.; CARVALHO, P.C.P.; WAGNER, E.; MORGADO, A.C. A Matemática do Ensino Médio, Coleção do Professor de Matemática, Volumes 1, 2, 3. Rio de Janeiro. RJ: SBM, 1996.

LIMA, E.L.; CARVALHO, P.C.P.; WAGNER, E.; MORGADO, A.C. Temas e Problemas Elementares, Coleção do Professor de Matemática. Rio de Janeiro. RJ: SBM, 2005.

LINDQUIST, M.M.; SHULTE, A. (org.). Aprendendo e Ensinando Geometria. São Paulo, SP: Atual, 1994.

LINS, R.C.; GIMENEZ, J. Perspectivas em Aritmética e Álgebra para o Século XXI. Campinas, SP: Papirus, 1997. MACHADO, N.J. Matemática e Realidade, 68 Ed. São Paulo, SP: Cortez, 2005.

MORGADO, A.C.; CARVALHO, J.B.P.; CARVALHO, P.C.P.; FERNANDEZ, P. Análise Combinatória e Probabilidade, Coleção do Professor de Matemática, Rio de Janeiro. RJ: SBM, 2006.

PAIVA, M. Matemática. Volumes 1, 2, 3. Ensino Médio. São Paulo, SP: Moderna, 2005.

PROFESSOR DE PORTUGUÊS: 1. Conceitos Gerais: Língua e Fala; Signo Lingüístico; Língua, Variantes Regionais, Dialetos; Norma Culta e Expressão Lingüística; Linguagem, Discurso, Texto, Literatura. 2. Leitura e Interpretação de Textos: Compreensão, Interpretação, Relações entre textos, Intertextualidade, Produção textual. 3. Tipologia Textual: Descrição, Narração, Dissertação; Tipos de Discurso; Gêneros Literários; Noções de Versificação. 4. Fonética e Fonologia: Som e Fonemas; Classificação dos Fonemas; Sílaba; Encontros Vocálicos e Consonantais; Acento Tônico; Classificação das Sílabas segundo sua tonicidade. 5. Morfologia: Fonemas e Letras; Elementos Estruturais, Neologismos, Processos de formação de e de flexão de palavras. 6. Ortografia: Emprego das Letras; Separação de sílabas; Palavras com Formas Variantes; Acentuação Gráfica; Plural dos Substantivos Compostos; Uso do Hífen; Ortografia e Prosódia. 7. Pontuação: Funções e Emprego dos Sinais de Pontuação. 8. Flexões Gramaticais: Gênero, Número, Grau; Modo, Tempo, Voz, Pessoa. 9. Classes de palavras: 9.1. Substantivos: Conceito, Classificações, Flexões. 9.2. Artigos: Conceito, Classificações, Flexões. 9.3. Numerais: Conceito, Classificações, Flexões. 9.4. Adjetivos: Conceito, Classificações, Flexões. 9.5. Pronomes: Conceito, Classificações, Flexões; Colocação Pronominal. 9.6. Verbos: Conceito, Classificações, Flexões; Formas Nominais; Conjugação; Formas Rizotônicas e Arrizotônicas; Tempos Compostos; Tempos Primitivos e Derivados; Locuções Verbais; Emprego dos Tempos e Modos. 9.7. Advérbios: Conceito, Classificações, Flexão de grau, Locuções Adverbiais. 9.8. Preposições: Conceito, Classificações, Locuções Prepositivas. 9.9. Conjunções: Conceito, Classificações, Locuções Conjuntivas. 9.10. Interjeições: Conceito, Locuções Interjectivas. 9.11. Palavras Denotativas. 10. Regência: Nominal e Verbal. 11. Concordância: Nominal e Verbal. 12. Sintaxe: Oração, Período, Frase; Termos da Oração; Ordem direta e indireta; Coordenação, Subordinação; Classificação das Orações e dos Períodos; Orações Reduzidas. 13. Semântica: Conotação e Denotação; Sentidos Próprio e Figurado; Campos Semânticos, Sinonímia, Antonímia, Homonímia, Paronímia, Polissemia; Sentido e Emprego de Vocábulos; Conhecimento e competência lexical. 14. Estilística: Figuras de Linguagem. 15. Estrutura e Organização Textual: Coerência, Coesão, Elementos e processos de Coesão Textual; Seleção Vocabular e Clareza, Repetição, Substituição e Variação de palavras; Vícios de Linguagem.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA:

AQUINO, R. Interpretação de Textos. Rio de Janeiro: Elsevier, 2005.

_________ Português para Concursos. Rio de Janeiro: Elsevier, 2005.

_________ Redação para Concursos. Rio de Janeiro: Elsevier, 2005.

AZEREDO, J.C. Iniciação à Sintaxe do Português. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1995. BECHARA, E. Gramática Escolar da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Ed. Lucerna, 2001.

_________ Lições de Português pela Análise Sintática. Rio de Janeiro: Ed. Lucerna, 2006 (18a edição).

_________ Moderna Gramática Portuguesa. Rio de Janeiro: Ed. Lucerna, 1999.

CUNHA, C., CINTRA, L. Nova Gramática do Português Contemporâneo. Rio de Janeiro, Ed. Nova Fronteira: 1985 (2a edição). FARACO & MOURA. Língua e Literatura. Rio de Janeiro: 1986.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Hollanda. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira (1a edição; 14ª reimpressão).

GARCIA, Othon M. Comunicação em Prosa Moderna. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1998.

GUIMARÃES, Hélio de Seixas, LESSA, Ana Cecília. Figuras de Linguagem. São Paulo: Atual, 1992.

INFANTE, U. Curso de Gramática Aplicada aos Textos. São Paulo: Scipione, (4a edição).

KOCH, I.V. A Coesão Textual. São Paulo: Ed. Contexto, 1990.

KOCH, I.V., TRAVAGLIA, L.C. Texto e Coerência. São Paulo: Ed. Cortez, 1995.

MARQUES, Maria Helena Duarte. Iniciação à Semântica. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1990.

REIS, O. Breviário de Conjugação de Verbos. Rio de Janeiro, Livraria Francisco Alves Editora: 1991.

PROFESSOR PSICOPEDAGOGO: Fundamentação Teórica e a Formação do Psicopedagogo: A construção teórica da Psicopedagogia na produção de uma prática clínica: Psicopedagogia individual e grupai e Psicopedagogia Institucional; Objeto de estudo e âmbito de atuação da Psicopedagogia; - Fundamentos da prática: diferentes abordagens, diferentes estilos do ensinar e do aprender; Ética do trabalho psicopedagógico. Epistemologia do Conhecimento e Bases Neuroanátomo-funcionais da Aprendizagem. Diagnóstico e Intervenção Psicopedagógica: Epistemologia Construtivista. O processo de aprender. A construção do conhecimento: teorias psicogenéticas. Interação entre aprendizado e desenvolvimento; A autonomia e suas implicações na Educação; Introdução ao estudo do sistema nervoso, da motricidade e das funções mentais superiores; Os distúrbios de aprendizagem; Características Básicas do Diagnóstico Psicopedagógico; O uso do lúdico e a entrevista operativa centrada na aprendizagem (EOCA); Vínculos com a aprendizagem - testes projetivos psicopedagógicos; A práxis pedagógica nos diferentes níveis de ensino: jogos na intervenção psicopedagógica. Psicopedagogia e Contextos de Aprendizagem: Desenvolvimento da linguagem e aquisição da leitura e da escrita; Desenvolvimento emocional e afetivo e implicações na aprendizagem; Desenvolvimento cognitivo e processos de pensamento lógico-matemático.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA:

BARBOSA, Laura M.S. A Psicopedagogia no Âmbito da Instituição Escolar. Curitiba: Ed. Expoente, 2001. BARTHOLO, M. H. (ORG.). Relatos do Fazer Psicopedagógico. Rio de Janeiro: Wak Editora, 2004. BEUACLAIR, J. Trabalhando Competências, Ceando habilidades. Rio de Janeiro: Wak Editora, 2004. BOSSA, Nadia Ap. Fracasso Escolar: Um Olhar Psicopedagógico. Porto Alegre: Artes Médicas, 2002. CARVALHO, R.E. Removendo barreiras para a aprendizagem - -Educação inclusiva. Porto Alegre: Editora Mediação, 2004. CÓDIGO DE ÉTICA DA ABPp. Conselho Nacional do Biênio 91/92, revisão Biênio 95/96, São Paulo, 1996. DE LA TAILLE, Yves e outros. Teorias Psicogenéticas em discussão: Piaget, Vygotsky e Wallon. São Paulo: Summus Editorial, 1992. DE LA TAILLE, Yves. Limites: três dimenões educacionais. São Paulo: Editora Ática, 2001. DOLLE, J. M. Para compreender Jean Piaget: uma iniciação à Psicologia Genética.. Rio de Janeiro: Agir, 2000. FAGALI, Eloísa Q. (Org.). Múltiplas faces do aprender - Novos paradigmas da modernidade. São Paulo: Editoras Unidas, 2001. FERREIRO E. Alfabetização em Processo. São Paulo: Cortez, 2001. FERNÁNDEZ, Alícia. A Inteligência Aprisionada. Porto Alegre: Artes médicas, 1991. . O saber em jogo. Porto Alegre: Artmed Editora, 2001. GOULART, [ris B. (Org.). A Educação na perspectiva construtivista: reflexões de uma equipe interdisciplinar. Petrópolis, R.J.: Vozes, 1998. MACEDO, Lino de. Ensaios Construtivistas. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1994. MASINI, E.F.S. (ORG.). Psicopedagogia na escola: buscando condições para a aprendizagem significativa. São Paulo: Edições Loiola, 3a edição, 2002. MORIN, Edgar. Os Sete Saberes Necessários para a Educação do Futuro. São Paulo: Cortez; Brasília, DF. UNESCO, 2001 PARENTE, S. Encontros com Sara Paim. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2000. RUBISTEIN, Edith. O estilo de aprendizagem e a queixa escolar: entre o saber e o conhecer. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2003. RUSSEL, A.BARCKLEY. Transtornos de déficit de atenção/ hiperatividade (TDAH). Porto Alegre: Artmed Editora, 2002. SCOZ, B.J. L [et al]. Psicopedagogia Avanços Teóricos e Práticos - V Congresso Brasileiro de Psicopedagogia. São Paulo: Vetor Editora Psicopedagógica, 2000. SILVA, Maria Cecília A. Psicopedagogia: em busca de uma fundamentação teórica. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1998. TEBEROSKY, A. Psicopedagogia da Linguagem Escrita. Rio de Janeiro: Editora Vozes, 2001. VIGOTSKY, Lev S. A Formação Social da Mente. São Paulo: Martins Fontes, 2000. . A Construção do Pensamento e da Linguagem. São Paulo: Ática, 1999. VISCA, Jorge. Técnicas Projetivas. 3ª edição. Buenos Aires, 1997 ---WEISS, M. L. L. Psicopedagogia Clínica - uma visão diagnóstica dos problemas de aprendizagem escolar. Rio de Janeiro: Artes Médicas, 1994.

SUPERVISOR DE ENSINO (PEDAGOGO): 1. Fins da educação; 2. Políticas públicas em educação; 3. Legislação Brasileira: Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, Lei 9394/96; 4. Financiamento da educação: Funbed, Fundef. 5. ENADE/ Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes, SAEB/Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica, ENEM/Exame Nacional de Ensino Médio. 6. Educação inclusiva; 7. Educação de jovens e adultos; 8. PCNs/Parâmetros Curriculares Nacionais; 9. O Estatuto da criança e do adolescente/ECA; 10. Funções e papel do inspetor escolar; 11. Formação do inspetor escolar; 12. Cotidiano escolar: violência; 13. Projeto político-pedagógico; 14. Planejamento do ensino; 15. Interdisciplinaridade; 16. Ação integrada: orientação, supervisão e administração; 17. Gestão escolar; 18. Abordagens do processo de ensino; 19. Pressupostos da ação do supervisor; 20. Dinâmica do currículo; 21. Avaliação educacional e fracasso; 22. Gestão da escola; 23. Habilidades e competências: melhoria do desempenho escolar.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA: BIBLIOGRAFIA SUGERIDA ---ALARCAO, I. Escola Reflexiva e Nova Racionalidade. Porto Alegre: Artmed, 1998 ARROYO, M. , ABRAMOWICZ, A. (orgs.) A Reconfiguração da Escola - entre a negação e a afirmação de direitos. São Paulo: Ed. Papirus, 2009. BAZ[LIO, A. , KRAMER, S. Infância, Educação e Direitos Humanos. São Paulo: Ed. Cortez, 2003. BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: introdução aos parâmetros curriculares nacionais / Secretaria de Educação Fundamental. - Brasília: MEC/SEF, 1997. BRASIL, Secretaria de Educação Fundamental. Indagações sobre Currículo, Volumes 1 a 5, Brasília, MEC/SEF, 2008. Acesso: www.mec.gov.br/publicacoes. BRASIL, Secretaria de Educação Básica. Programas de políticas de Avaliação: SAEB. Acesso: www.mec.gov.br CANDAU, V. M. , LUCINDA, M. C, NASCIMENTO, M. G. Escola e Violência. Rio de Janeiro: DP&A, 2001. CANDAU, V., MOREIRA, A. F. (Orgs.) Multiculturalismo - Diferenças Culturais e Práticas Pedagógicas. Petrópolis: Ed. Vozes, 2008. COSTA, M. V. (org.) A Educação na cultura da mídia e do consumo. Rio de Janeiro, Ed. Lamparina, 2009. ESTEBAN, M. T. (org.) Avaliação: uma prática em busca de novos sentidos. Rio de Janeiro: Ed. DP&A, 1999. FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 7aed. São Paulo: Paz e Terra, 1996. FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2005. GANDIN, D. A prática do planejamento participativo. Petrópolis: Vozes, 1994. HERNÁNDEZ, F. e VENTURA, M. A organização do currículo por projetos de trabalho. Porto Alegre: Artmed, 1998, 5ª ed. HOFFMANN, J. M. L. Avaliação mediadora: uma prática em construção da pré-escola à universidade. 19ª ed. Porto Alegre: Educação & Realidade, 1993. Lei n° 8069/90. Estatuto da Criança e do Adolescente. Lei n° 9394/96. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. LUCK, H. Ação integrada - administração, supervisão e orientação educacional. Petrópolis: Vozes, 1981. LUCKESI, C.C. Avaliação da aprendizagem escolar. São Paulo: Cortez, 2005. MIZUKAMI, M. Ensino: as abordagens do processo. São Paulo: E.P.U., 1986.

PERRENOUD, P. THURLER, M. As competências para ensinar no século XXI. Porto Alegre: Artmed, 2002. RANGEL, Mary (org.). Nove olhares sobre a supervisão. Campinas: Papirus, 2004. SACRISTÁN, J. G. e GÓMEZ, P. Compreender e transformar o ensino. Porto Alegre: Artmed, 2002, 4a edição. SACRISTÁN, G. A Educação Obrigatória - seu sentido educativo e social. Porto Alegre: Ed. Artmed, 2001. SHIROMA, E. O., MORAES, M. C., EVANGELISTA, O. Política Educacional - Coleção O que você precisa saber sobre... Rio de Janeiro: Ed. DP&A, 2000. SILVA, T.T. Documentos de Identidade - uma introdução às teorias de currículo. Belo Horizonte: Ed. Autêntica, 1999. SILVA, J. F.; HOFFMAN, J., ESTEBAN, M. T. Práticas avaliativas e aprendizagens significativas em diferentes áreas do currículo. Porto Alegre: Ed. Mediação, 2006, 5ª ed. ZABALA, A. A prática educativa - como ensinar. Porto Alegre: Artmed, 1998.

ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO ORIENTADOR EDUCACIONAL (PEDAGOGO): Políticas públicas em educação. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (Lei 9394/96). ENEM/Exame Nacional de Ensino Médio. Educação inclusiva. O Estatuto da criança e do adolescente/ECA. Fundamentos filosóficos da orientação educacional. Currículo e orientação educacional. Cotidiano na escola: violência e disciplina na escola. Funções e papel do orientador educacional. Projeto político-pedagógico na unidade escolar. Interdisciplinaridade. Prática educativa e prática pedagógica. Avaliação da aprendizagem e fracasso escolar. Conselho de classe. Processo de ensino e tendências pedagógicas no Brasil. Relação professor-aluno­comunidade. Novas abordagens sobre competência e habilidades no ensino. Ação integrada: orientação, supervisão e administração. Atendimento e orientação para o trabalho do aluno.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA ---ALVES, N. e Garcia, R.. O fazer e o pensar dos supervisores e orientadores educacionais. São Paulo: Loyola, 2002. ALVES, R.. Conversas com quem gosta de ensinar. São Paulo: Cortez, 1985. BECK, C. Fundamentos filosóficos da orientação educacional. São Paulo: EPU, 1977. D'ANTOLA, A. (org.). Disciplina na escola: autoridade versus autoritarismo. São Paulo: EPU, 1989. FAZENDA, I.. Interdisciplinaridade: um projeto em parceria. São Paulo: Loyola, 1991. FREIRE, P.. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2005. FREIRE, P.. Professor - sim, tia -não. São Paulo: Olho d'água, 1993. GADOTTI, M.. Escola cidadã. São Paulo: Cortez, 1992. GANDIN, D.. A prática do planejamento participativo. Petrópolis: Vozes, 1994. GARCIA, R. (org.). Orientação educacional, o trabalho na escola. São Paulo: Loyola, 1994. GRINSPUN, M. (org.). Supervisão e orientação educacional - perspectivas de integração na escola. São Paulo: Cortez, 2005. GRINSPUN, M.. A orientação educacional: conflito de paradigmas e alternativas para a escola. São Paulo: Cortez, 2002. GRINSPUN, M.. A prática dos orientadores educacionais. São Paulo: Cortez, 2001. GRINSPUN, M.. Espaço filosófico da orientação educacional. Rio de Janeiro: rio Fundo, 1992. Lei n° 8069/90. Estatuto da Criança e do Adolescente. Lei n° 9394/96. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. LIBÁNEO, J.C. Adeus professor, adeus professora? São Paulo: Cortez, 1998. LIBÁNEO, J.C. Didática. São Paulo: Cortez, 1991.LUCK, H.. Ação integrada - administração, supervisão e orientação educacional. Petrópolis: Vozes, 1981. LUCKESI, C.C.. Avaliação da aprendizagem escolar. São Paulo: Cortez, 2005. LUCKESI, C.C.. Filosofia da educação. São Paulo: Cortez, 1990. MIZUKAMI, M.. Ensino: as abordagens do processo. São Pulo: E.P.U., 1986. MOREIRA, A. F. (org.). Currículo, cultura e sociedade. São Paulo: Cortez, 1994. MORIN, E. Os sete saberes necessários à Educação do Futuro. São Paulo. Ed. Corte, 2000. PERRENOUD, P. Thurler, M. As competências para ensinar no século XXI. Porto Alegre: Artmed, 2002 ROGERS, C. E; ROSENBERG, R. A pessoa como centro. São Paulo: EPU, 1977. VASCONCELLOS, C.. Coordenação do trabalho pedagógico: do projeto político-pedagógico ao cotidiano na sala de aula. São Paulo: Libertad, 2002. ZALUAR, A. (org.). Violência e Educação. São Paulo: Cortez, 1992.

ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO ORIENTADOR PEDAGÓGICO (PEDAGOGO): A Orientação Pedagógica e a Educação ‑ O conceito de Educação e o novo paradigma; Finalidades da educação; Os aspectos histórico-filosóficos e sociopolíticos: tendências pedagógicas no Brasil e sua fundamentação; A relação escola-sociedade; A educação continuada O Orientador Pedagógico frente à realidade educacional brasileira. II. A Orientação Pedagógica e a Legislação - Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional - A Lei n°9394/96 e os instrumentos complementares; Os Parâmetros Curriculares Nacionais; O Estatuto da Criança e do Adolescente; O Orientador Pedagógico e a análise e aplicação da legislação vigente na dinâmica escolar. III. A Orientação Pedagógica e o processo ensino aprendizagem As funções dos supervisores escolares e orientadores pedagógicos - A escola como espaço de formação da cidadania plena e da socialização do conhecimento; A construção do Projeto Político Pedagógico; O currículo; O planejamento das atividades escolares; O aluno como construtor do conhecimento; As relações intra e extra-escolares; A avaliação como processo formativo; O Orientador Pedagógico como mediador do trabalho coletivo e cotidiano da escola.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA: ARANHA, M.L. A filosofia da educação. Rio de Janeiro: ed. Moderna, 1989. BRANDÃO, Z. (org.). A crise dos paradigmas e educação. São Paulo: ed. Cortez, 1994. BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: introdução aos parâmetros curriculares nacionais / Secretaria de Educação Fundamental. - Brasília: MEC/SEF, 1997. BRASIL, Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: Introdução aos parâmetros curriculares nacionais Secretaria de Educação Fundamental - Brasília: MEC/SEF, 1998. CANDAU, V. M. (org.). Didática, currículo e saberes escolares. RJ: DP&A, 2000. DELORS, J. Educação: um tesouro a descobrir. São Paulo: Cortez Brasília: DF: MEC: UNESCO, 1999. Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei N° 9.394, de 20 de Dezembro de 1996 (e atualizações). Estatuto da Criança e do Adolescente. Lei n°. 8.069, de 13 de julho de 1990 9 (e atualizações). FERREIRA, N. S. C. (Org.). Supervisão educacional para uma escola de qualidade: da formação à ação. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2000. __________ . Supervisão Educacional: uma reflexão crítica. Petrópolis: Vozes, 1985. ___________ . Gestão da Educação: impasses, perspectivas e compromissos. São Paulo: Cortez, 2001. FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 7aed. São Paulo: Paz e Terra, 1996. GADOTTI, M. Autonomia da escola: princípios e propostas. São Paulo: Cortez, 2000. GADOTTI, M. Escola cidadã. São Paulo: Cortez, 1992GANDIM, D. Temas para um projeto político pedagógico. 6ª ed. Petrópolis: Vozes, 1999. GANDIN, D. A prática do planejamento participativo. Petrópolis: Vozes, 1994. GEMERASCA, M. P.; GANDIM, D. Planejamento participativo na escola: o que é e como se faz. 3ª ed. São Paulo. Loyola, 2004.GRINSPUN, M. (org.). Supervisão e orientação educacional - perspectivas de integração na escola. São Paulo: Cortez, 2005. HADJI, C. Pensar e agir em educação. Porto Alegre: Artmed, 2001. HOFFMANN, J. M. L. Avaliação mediadora: uma prática em construção da pré-escola à universidade. 19° ed. Porto Alegre: Educação & Realidade, 1993. LIBÃNEO, J.C. Didática. São Paulo: Cortez, 1991. . Organização e Gestão da escola: teoria e prática. Goiânia: Alternativa, 2004. LÜCK, H. Ação integrada - administração, supervisão e orientação educacional. Petrópolis: Vozes, 1981. LÜCK, H. A gestão participativa na escola. Petrórpolis: Vozes, 2006. LUCKESI, C.C. Avaliação da aprendizagem escolar. São Paulo: Cortez, 2005. . Filosofia da educação. São Paulo: Cortez, 1994. MOREIRA, A. F. Currículos e Programas no Brasil. São Paulo: Papirus, 2005. MORIN, E. Os sete saberes necessários à Educação do Futuro. São Paulo. Ed. Cortez, 2000. PERRENOUD, P. THURLER, M. As competências para ensinar no século XXI. Porto Alegre: Artmed, 2002. RANGEL, Mary. (orgs). Nove olhares sobre a supervisão. Campinas (SP): Papirus, 2004. VASCONCELLOS, C. Coordenação do trabalho pedagógico: do projeto político-pedagógico ao cotidiano na sala de aula. São Paulo: libertad, 2002. VASCONCELLOS, C. Planejamento: projeto de ensino-aprendizagem e projeto político-pedagógico. São Paulo: libertad, 2000. ZABALA, A. A prática educativa - como ensinar. Porto Alegre: Artmed, 1998.

BIBLIOTECÁRIO: Bibliotecas: missão, funções, objetivos, usuários, recursos e serviços. Redes e sistemas de bibliotecas. Organização e gestão de bibliotecas: políticas, planejamento, organização e avaliação. Programas e atividades. Fontes de informação. Formação, desenvolvimento e preservação de coleções. Normalização de trabalhos e publicações. Catálogos de bibliotecas: conceito, tipologia, finalidades. Prática da catalogação, Descrição bibliográfica: instrumentos, processos, produtos. Pontos de acesso. Dados de localização. Representação temática de documentos: conceitos, instrumentos, processos, produtos. Tratamento da informação em ambientes informatizados.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA: Bibliografia sugerida: ALMEIDA, M. C. B. de. Planejamento de bibliotecas e serviços de informação. 2. ed. rev. ampl. Brasília: Briquet de Lemos, 2005. BIBLIOTECA pública: princípios e diretrizes. Rio de Janeiro: Fundação Biblioteca Nacional, 2000.(Disponível também no endereço http://consorcio.bn.br/consorcio/manuais/manualsnbp/Arquivo%20Final%2028_08.pdf) CAMPELLO, B; CALDEIRA, P. (orgs.). Introdução às fontes de informação. Belo Horizonte: Autêntica, 2005. CARDOSO, L. R. B. Automação de bibliotecas: tendências contemporâneas. In: CASTRO, M. M. M. R. N. de; NEVES, F. C. C.; TARGINO, M. G. (orgs.). Desafiando os domínios da informação. Teresina, EDUFPI , 2002. DIAS, M. M. K.; PIRES, D. Formação e desenvolvimento de coleções de serviços de informação. São Paulo: Edufscar, 2003. DIRETRIZES da IFLA/UNESCO para a biblioteca escolar. Disponível em: <http://archive.ifla.orgNII/s11/pubs/SchoolLibraryGuidelines- pt_BR.pdf> Acesso em 14 de outubro de 2009. DODEBEI, V. L. D. Tesauro: linguagem de representação da memória documentária. Niterói: Intertexto, 2002. FRANÇA, J. Manual para normalização de publicações técnico-científicas. 8. ed. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2007. MANIFESTO IFLA/UNESCO para bibliotecas públicas, 1994. Disponível em: www.ifla.orgNll/s8/unesco/port.htm. Acesso em 14 de outubro de 2009. MEY, E. S. A.; SILVEIRA, N. C. Catalogação no plural. Brasília: Bnquet de Lemos, 2009 RIBEIRO, A. M. C. M. Catalogação de recursos bibliográficos: pelo AACR2R 2002: Anglo-American cataloguing rules, 2nd edition, 2002 Revision. Brasília: Ed. do Autor, 2003. Sites: www.bn.br www.bibvirt.futuro.usp.br

CARGOS: PROFESSOR I (EDUCAÇÃO INFANTIL ENSINO FUNDAMENTAL -1° SEGMENTO), PROFESSOR I (EDUCAÇÃO ESPECIAL) CONHECIMENTOS BÁSICOS

LÍNGUA PORTUGUESA: Elementos de construção do texto e seu sentido: gênero do texto (literário e não-literário; narrativo, descritivo e argumentativo); interpretação e organização interna; Semântica: sentido e emprego dos vocábulos; campos semânticos; emprego de tempos e modos dos verbos em português; Morfologia: reconhecimento, emprego e sentido das classes gramaticais; processos de formação de palavras; mecanismos de flexão dos nomes e verbos; Sintaxe: frase, oração e período; termos da oração; processos de coordenação e subordinação; concordância nominal e verbal; transitividade e regência de nomes e verbos; padrões gerais de colocação pronominal no português; mecanismos de coesão textual; Estilística: figuras de linguagem; Ortografia; Pontuação

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA:

BRASIL, Ministério de Educação e do Desporto. Secretaria de Ensino Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais. 1ª a 4ª séries: Língua Portuguesa. Brasília: MEC/ SEF, 1997.

CEREJA, W.R.; MAGALHÃES, T.C. Gramática reflexiva: texto, semântica e interação. São Paulo: Atual, 1999.

CUNHA, C. & CINTRA, L. Nova gramática do português contemporâneo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985.

GARCIA, O.M. Comunicação e prosa moderna. Rio de Janeiro: FGV, 1999.

RIBEIRO, M.P. Gramática aplicada da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Metáfora Ed., 2000.

KOCH, I.G.V. A coesão textual. São Paulo, Contexto, 2001.

____ . A coerência textual. São Paulo, Contexto, 2001.

SAVIOLI, F.P. & FIORIN, J.L. Para entender o texto: leitura e redação. São Paulo: Ática, 1997.

MATEMÁTICA: Números naturais: Comparação, ordenação, serração e organização em agrupamentos. Números Inteiros: Comparação, ordenação, serração e organização em agrupamentos, operações, situações problemas. Sistema de numeração decimal, operações fundamentais (adição, subtração, multiplicação, divisão, potenciação e radiciação). Análise, interpretação e resolução de situações, problemas a partir dos diversos significados das operações. Aplicação das propriedades operatórias nas técnicas de cálculo mental e estimativas. Proporcionalidade: noção de razão entre números, proporção entre duas razões e grandezas, teorema fundamental da proporção. Divisibilidade: Noções de divisores, múltiplos, número primo, mmc, mdc e aplicações na resolução de problemas do cotidiano. Números racionais: Operações, representações e exploração dos diferentes significados dos racionais em situações problemas. Sistema monetário brasileiro. Equações: Expressões algébricas, valor numérico de uma expressão algébrica, equações de 1° e 2° graus, resolução de situações problemas com equações e sistemas de equações de 1° e 2° graus. Geometria: Figuras planas, sólidos geométricos e suas propriedades. Composição e decomposição de figuras planas e espaciais, planificações. Medidas: Cálculos com unidades de medida de comprimento, massa, superfície e capacidade. Perímetros, áreas e volumes. Relações métricas no triângulo retângulo. Tratamento da Informação: Leitura e interpretação de dados em tabelas e gráficos.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA:

ANDRINI, A., VASCONCELLOS, M.J. Novo PRATICANDO MATEMÁTICA. 5ª à 8ª séries (Ensino Fundamental). Editora do Brasil, 2002.

BRASIL, MEC. SEF. Parâmetros Curriculares Nacionais para 1° segmento do Ensino Fundamental. Brasília, 1997.

CENTURION, M. Conteúdo e Metodologia d Matemática - Número e operações. São Paulo: Scipione, 1994.

DANTE, L.R. Tudo é Matemática. 5a a 8a séries. Ática, 2002. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 1996.

GUELLI, O. MATEMÁTICA - Uma aventura do pensamento. 5ª à 8ª série (Ensino Fundamental) Editora Ática, 2002.

IMENES & LELLIS. Matemática para todos (ensino fundamental). Ed. Scipione, 2002.

LAURA. M. (Coordenação) Tratamento da Informação - Explorando dados Estatísticos e Noções de Probabilidade a Partir das Séries Iniciais. Projeto Fundão - UFRJ. 1996.

LAURA. M. (Coordenação) Tratamento da Informação - Atividades para o Ensino Básico. Coordenação: Maria Laura. Projeto Fundão - UFRJ.

TINOCO. L.A.A. Razões e proporções/coordenação: Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 1996.

TINOCO. L.A.A. Tinoco. Construindo o Conceito de Função/Coordenação. Projeto Fundão - UFRJ. 1996.

TOLEDO, M & M. Didática de Matemática - Conteúdo e Metodologia como dois e dois. São Paulo: FTD, 1997.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

PROFESSOR I (EDUCAÇÃO INFANTIL ENSINO FUNDAMENTAL -1° segmento: O professor educador. Especificidades da escola e do professor do ensino fundamental do 1° segmento. O professor frente a legislação vigente para o ensino fundamental. O professor e o processo de construção do conhecimento. O conceito de habilidades específicas do aluno do 1° segmento. O professor frente as diversidades na sala de aula do ensino fundamental. Escola como espaço de socialização e a construção do sujeito crítico, autônomo. As questões das relações do grupo no ensino fundamental do 1° segmento. Letramento e alfabetização - novos conceitos. Relação família x escola no ensino fundamental. Gestão da sala de aula. Avaliação do processo.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA:

AGUARDO, M.J.D; MEDRANO C.. Construção Moral e Educação - uma aproximação construtivista para trabalhar os conteúdos transversais. São Paulo: EDUSC, 1999.

BRASIL, Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: introdução aos parâmetros curriculares nacionais, Secretaria de Educação Fundamental - Brasília: MEC/SEF, 1998.

CAPOVILLA, F.; WEISZ, T. Construtivismo x método fônico. Editora Dimensão, Espaço Educacional, 2003.

CARVALHO, R. E., Removendo Barreiras para a aprendizagem: Educação Inclusiva. Porto Alegre: Ed. Mediação, 2004.

Estatuto da Criança e do Adolescente: Lei n° 8.069, de 13 de Julho de 1990.12ª ed. Atual e ampl. São Paulo: Saraiva, 2002.

FERREIRO, E. Reflexões sobre Alfabetização, São Paulo: Ed. Cortez, 1989.

FERREIRO, E. Com todas as letras. São Paulo: Ed. Cortez , 1992.

FREIRE, P., Pedagogia da Autonomia: Saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Ed. Paz e Terra, 1996.

FREIRE, P. Professora sim, tia não: cartas a quem ousa ensinar. São Paulo: Ed. Olho d'Água, 1993.

GARDNER, H. Inteligência: um conceito reformulado, Ed. Objetiva,

KAMII, C. A criança e o número. São Paulo: Ed. Papirus, 2002.

LA TAILLE, Yves de. Moral e ética: dimensões intelectuais e afetivas. Porto Alegre: Artmed, 2006.

NOGUEIRA, M. a, ROMANELLI, G. ZAGO, N., Família & Escola: Trajetórias de escolarização em camadas médias e populare., 2ª ed. Editora Vozes, 2003.

NÓVOA, A, (org.) Profissão Professor. Coleção Ciências da Educação, Porto Ed., 2a ed., 1995.

PERRENOUD, P., THURLER, M. G. As Competências para ensinar no século XXI: A formação dos professores e o desafio da avaliação, São Paulo: Artmed ed. 2002.

TEBEROSKY, A. TOLCHINSKY, L., Além da Alfabetização, a aprendizagem fonológica, ortográfica, textual e matemática. São Paulo: Editora Ática, 1997.

PROFESSOR I (EDUCAÇÃO ESPECIAL): A constituição histórica da diferença. O surgimento das instituições reguladoras e o processo de normatização. O século XX - movimentos sociais e o pleito inclusivo. A Educação Especial - trajetória de constituição de direitos - entre a abordagem clínica e a antropológica. O processo inclusivo no Brasil - legislação e propostas educacionais. Os portadores de necessidades educacionais especiais - especificidades e atendimento educacional.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA: BIBLIOGRAFIA SUGERIDA BRASIL, Ministério da Educação e do Desporto, Secretaria de Educação Especial. Parâmetros Curriculares Nacionais: Adaptações Curriculares. - Brasília: MEC/SEF/SEESP, 1998. CARVALHO, R. E. A nova LDB e a Educação Especial. Editora WVA. Rio de Janeiro, 1997. GLAT, R. (Org.). Educação inclusiva: cultura e cotidiano escolar. Rio de Janeiro: 7Letras, 2007. JR, A. A & BURITY,A. J. Inclusão Social - Identidade e Diferença. Editora Annablume. São Paulo, 2006. SKLIAR, C. & LARROSA. Habitantes de Babel. Editora Autêntica. Belo Horizonte, 2001. SKLIAR,C.(ORG). Educação & Exclusão- Abordagens sócio-antropológicas em Educação Especial. Editora Mediação. Porto Alegre, 1997.

CARGOS: AUXILIAR DE CRECHE, INSPETOR DE DISCIPLINA, AUXILIAR DE SECRETARIA CONHECIMENTOS BÁSICOS

LÍNGUA PORTUGUESA: Elementos de construção do texto e seu sentido: gênero do texto (literário e não-literário; narrativo, descritivo e argumentativo); interpretação e organização interna; Semântica: sentido e emprego dos vocábulos; campos semânticos; emprego de tempos e modos dos verbos em português; Morfologia: reconhecimento, emprego e sentido das classes gramaticais; processos de formação de palavras; mecanismos de flexão dos nomes e verbos; Sintaxe: frase, oração e período; termos da oração; processos de coordenação e subordinação; concordância nominal e verbal; transitividade e regência de nomes e verbos; padrões gerais de colocação pronominal no português; mecanismos de coesão textual; Estilística: figuras de linguagem; Ortografia; Pontuação.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA:

CEREJA, W.R.; MAGALHÃES, T.C. Gramática reflexiva: texto, semântica e interação. São Paulo: Atual, 1999.

CUNHA, C. & CINTRA, L. Nova gramática do português contemporâneo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985.

GARCIA, O.M. Comunicação e prosa moderna. Rio de Janeiro: FGV, 1999.

RIBEIRO, M.P. Gramática aplicada da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Metáfora Ed., 2000.

KOCH, I.G.V. A coesão textual. São Paulo, Contexto, 2001.

____ . A coerência textual. São Paulo, Contexto, 2001.

SAVIOLI, F.P. & FIORIN, J.L. Para entender o texto: leitura e redação. São Paulo: Ática, 1997.

RACIOCÍNIO LÓGICO: Números naturais: Comparação, ordenação, seriação e organização em agrupamentos. Números Inteiros: Comparação, ordenação, sedação e organização em agrupamentos, operações, situações problemas. Sistema de numeração decimal, operações fundamentais (adição, subtração, multiplicação, divisão, potenciação e radiciação). Análise, interpretação e resolução de situações, problemas a partir dos diversos significados das operações. Aplicação das propriedades operatórias nas técnicas de cálculo mental e estimativas. Proporcionalidade: noção de razão entre números, proporção entre duas ou mais razões e grandezas, teorema fundamental da proporção. Divisibilidade: Noções de divisores, múltiplos, número primo, mmc, mdc e aplicações na resolução de problemas do cotidiano. Números racionais: Operações, representações e exploração dos diferentes significados dos racionais em situações problemas. Sistema monetário brasileiro. Equações: Expressões algébricas, valor numérico de uma expressão algébrica, equações de 1° e 2° graus, resolução de situações problemas com equações e sistemas de equações de 1° e 2° graus. Geometria: Figuras planas, sólidos geométricos e suas propriedades. Composição e decomposição de figuras planas e espaciais, planificações. Medidas: Cálculos com unidades de medida de comprimento, massa, superfície e capacidade. Perímetros, áreas e volumes. Tratamento da Informação: Leitura e interpretação de dados em tabelas e gráficos. Média, moda e mediana. Semelhança: semelhança de triângulos, relações métricas no triângulo retângulo, Teorema de Pitágoras.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA: DANTE, L.R. Tudo é Matemática. 5a a 8a séries. Ática, 2002. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 1996. TINOCO. L.A.A. Razões e proporções/coordenação: Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 1996. TINOCO. L.A.A. Tinoco. Construindo o Conceito de Função/Coordenação. Projeto Fundão - UFRJ, 1996. IMENES & LELLIS. Matemática para todos (ensino fundamental). Ed. Scipione, 2002. LAURA. M. (Coordenação) Tratamento da Informação - Explorando dados Estatísticos e Noções de Probabilidade a Partir das Séries Iniciais. Projeto Fundão - UFRJ. 1996. LAURA. M. (Coordenação) Tratamento da Informação - Atividades para o Ensino Básico/Coordenação: Maria Laura. Projeto Fundão - UFRJ. GUELLI, O., MATEMÁTICA- Uma aventura do pensamento. 5ª à 8ª série (Ensino Fundamental) Editora Ática- 2002. ANDRINI, A., VASCONCELLOS, M.J. Novo PRATICANDO MATEMÁTICA. 5ª à 8ª séries (Ensino Fundamental). Editora do Brasil, 2002.

ÁREA MÉDICA E ADMINISTRATIVA

CARGOS: AUXILIAR DE DENTISTA, ESCRITURÁRIO, FISCAL DE OBRAS E SERVIÇOS, TÉC. DE ENFERMAGEM, TÉC. DE LABORATÓRIO, TÉC. DE RAIO-X, TÉC. DE SEGURANÇA DO TRABALHO, TÉC. DE IMOBILIZAÇÃO ORTOPÉDICA GESSEIRO

CONHECIMENTOS BÁSICOS

LÍNGUA PORTUGUESA: Elementos de construção do texto e seu sentido: gênero do texto (literário e não-literário; narrativo, descritivo e argumentativo); interpretação e organização interna; Semântica: sentido e emprego dos vocábulos; campos semânticos; emprego de tempos e modos dos verbos em português; Morfologia: reconhecimento, emprego e sentido das classes gramaticais; processos de formação de palavras; mecanismos de flexão dos nomes e verbos; Sintaxe: frase, oração e período; termos da oração; processos de coordenação e subordinação; concordância nominal e verbal; transitividade e regência de nomes e verbos; padrões gerais de colocação pronominal no português; mecanismos de coesão textual; Estilística: figuras de linguagem; Ortografia; Pontuação.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA:

CEREJA, W.R.; MAGALHÃES, T.C. Gramática reflexiva: texto, semântica e interação. São Paulo: Atual, 1999.

CUNHA, C. & CINTRA, L. Nova gramática do português contemporâneo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985.

GARCIA, O.M. Comunicação e prosa moderna. Rio de Janeiro: FGV, 1999.

RIBEIRO, M.P. Gramática aplicada da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Metáfora Ed., 2000.

KOCH, I.G.V. A coesão textual. São Paulo, Contexto, 2001.

_____ A coerência textual. São Paulo, Contexto, 2001.

SAVIOLI, F.P. & FIORIN, J.L. Para entender o texto: leitura e redação. São Paulo: Ática, 1997.

RACIOCÍNIO LÓGICO (EXCETO PARA ESCRITURÁRIO): Números naturais: Comparação, ordenação, seriação e organização em agrupamentos. Números Inteiros: Comparação, ordenação, seriação e organização em agrupamentos, operações, situações problemas. Sistema de numeração decimal, operações fundamentais (adição, subtração, multiplicação, divisão, potenciação e radiciação). Análise, interpretação e resolução de situações, problemas a partir dos diversos significados das operações. Aplicação das propriedades operatórias nas técnicas de cálculo mental e estimativas. Proporcionalidade: noção de razão entre números, proporção entre duas ou mais razões e grandezas, teorema fundamental da proporção. Divisibilidade: Noções de divisores, múltiplos, número primo, mmc, mdc e aplicações na resolução de problemas do cotidiano. Números racionais: Operações, representações e exploração dos diferentes significados dos racionais em situações problemas. Sistema monetário brasileiro. Equações: Expressões algébricas, valor numérico de uma expressão algébrica, equações de 1° e 2° graus, resolução de situações problemas com equações e sistemas de equações de 1° e 2° graus. Geometria: Figuras planas, sólidos geométricos e suas propriedades. Composição e decomposição de figuras planas e espaciais, planificações. Medidas: Cálculos com unidades de medida de comprimento, massa, superfície e capacidade. Perímetros, áreas e volumes. Tratamento da Informação: Leitura e interpretação de dados em tabelas e gráficos. Média, moda e mediana. Semelhança: semelhança de triângulos, relações métricas no triângulo retângulo, Teorema de Pitágoras.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA: DANTE, L.R. Tudo é Matemática. 5a a 8a séries. Ática, 2002. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 1996. TINOCO. L.A.A. Razões e proporções/coordenação: Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 1996. TINOCO. L.A.A. Tinoco. Construindo o Conceito de Função/Coordenação. Projeto Fundão - UFRJ, 1996. IMENES & LELLIS. Matemática para todos (ensino fundamental). Ed. Scipione, 2002. LAURA. M. (Coordenação) Tratamento da Informação - Explorando dados Estatísticos e Noções de Probabilidade a Partir das Séries Iniciais. Projeto Fundão - UFRJ. 1996. LAURA. M. (Coordenação) Tratamento da Informação - Atividades para o Ensino Básico/Coordenação: Maria Laura. Projeto Fundão - UFRJ. GUELLI, O., MATEMÁTICA- Uma aventura do pensamento. 5ª à 8ª série (Ensino Fundamental) Editora Ática- 2002. ANDRINI, A., VASCONCELLOS, M.J. Novo PRATICANDO MATEMÁTICA. 5ª à 8ª séries (Ensino Fundamental). Editora do Brasil, 2002.

NOÇÕES DE INFORMÁTICA (SOMENTE PARA ESCRITURÁRIO): Introdução a conceitos de hardware e software de computador. Introdução a sistemas operacionais (Microsoft Windows XP). Processadores de Texto (Microsoft Word e BROffice Writer). Planilhas eletrônicas (Microsoft Excel e BROffice Calc). Introdução a redes de computadores. Introdução à Internet e Intranet. Ferramentas e aplicativos de navegação e correio eletrônico. Grupos de discussão, sites de busca e pesquisa. Conceitos de segurança e proteção: vírus, worms e derivados. Novas tecnologias e o futuro da Internet.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA:

FRANÇA, Jadiel. Informática para Concursos. Editora Ciência Moderna, 2006.

MANZANO, José A.N.G. BR-Ofce.Org 2. O - Guia Prático de Aplicação. Editora Érica, 2006.

OLIVEIRA, Marina A.M. Microsoft Office 2003 Standard. Editora Brasport, 2004.

RAMALHO, José A.A. Microsoft Windows XP: Teoria e Prática. Editora Berkeley, 2002.

RUAS, Jorge. Informática para Concursos. 5ª Edição. Editora Campus, 2008.

TORRES, Gabriel. Hardware: Curso Básico e Rápido. 3ª Edição. Editora Axcel, 2000.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

AUXILIAR DE DENTISTA: Manipulação e preparo de materiais odontológicos. . Anatomia e fisiologia da cavidade bucal; . Principais doenças na cavidade bucal: carie doença periondontal, má oclusão, lesões de mucosa (conceito, etiologia, evolução, medidas de controle e prevenção). . Ética em Odontologia. . Placa bacteriana: identificação, fisiologia, relação com dieta, saliva e flúor. . Biossegurança: ergonomia (ambiente de trabalho, posições de trabalho) e controle de infecção cruzada (paramentação/proteção individual). . Métodos de esterilização e desinfecção: normas e rotina, expurgo e preparo de material e desinfecção do meio e assepsia do equipamento e superfícies, etc. . Medidas de prevenção: terapia com flúor, selantes, raspagem e polimento coroário, instrução de higiene oral e educação para a saúde. . Organização da clínica odontológica e trabalho em equipe.. Epidemiologia: índices epidemiológicos em saúde bucal. . Política Nacional de Saúde e Sistema Único de Saúde. Saúde da Família . Proteção pulpar e materiais restauradores: utilização, preparação, técnicas de inserção, condensação e polimento. . Instrumental e equipamento: utilização e emprego. . Passos e instrumentos utilizados na clínica odontológica. . Técnica de incidência radiográfica e revelação.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA: BRASIL, Ministério da Saúde, Secretaria de Políticas de Saúde, Coordenação Nacional de DST e Aids: Controle de infecção e a prática odontológica em tempos de Aids: manual de condutas. Brasília: Ministério da Saúde, 2000, 118p. BRASIL, Ministério da Saúde, A política nacional de saúde bucal no Brasil: resgate de uma conquista histórica. BRASIL, Ministério da Saúde. Serviços Odontológicos. Prevenção e Controle de Risco. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Brasília: Editora Anvisa. 2006 DEGES - Coordenação de Ações Técnicas em Educação na Saúde. Perfil de Competências Profissionais. Ministério da Saúde. 2004. www.saude.gov.br/sgtes LOBAS, C. et al. THD e ACD: Odontologia de Qualidade. São Paulo: Editora Santos, 2004 MINAS GERAIS, Fundação Ezequiel Dias, Escola de Saúde Pública de Minas Gerais. Guia Curricular: Curso de Técnico em Higiene Dental. Belo Horizonte, Gutemberg Publicações, 2005. Módulo I, II e III. CROMG. Código de Ética dos Profissionais de Odontologia.GUANDALINI, S. L.; MELO, N. S. F. O.; SANTOS, E. C. P. Biossegurança em odontologia. Ed. Odontex, 2a ed., 1999. GUIMARÃES Jr, J. Biossegurança e controle de infecção cruzada em consultório odontológico. São Paulo: Livraria Editora Santos, 2001. LUCAS, S.D. Materiais dentários: manual para ACD e THD. Belo Horizonte: CROMG. 1997. Ministério da Saúde http://portal.saude.gov.br/saude/ 18 MOSS, S.J. Crescendo sem cárie: um guia preventivo para dentistas e pais. Quintessence. 1996. RIO, L.M.S.P. Manual de Ergonomia Odontológica. Belo Horizonte: Conselho Regional de Odontologia, 2000. WHAITES, Eric. Princípios de radiologia odontológica. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2003.

ESCRITURÁRIO: Noções de documentação; 2. Ofícios, Atas, Memorandos, Cartas, Certidões, Memorandos, Recebimento e Remessa de correspondências; 3. Formas de tratamento em correspondências oficiais; 4. Noções de Recursos Humanos-rotinas trabalhistas; 5. Noções de Matemática Financeira; 6. Juros Simples, Juros Compostos, Elaboração de planilhas financeiras, Relatórios e levantamentos estatísticos e quantitativos; 7. Serviço Administrativo - Atendimentos a clientes, Documentação e Correspondências; 8. Noções de Arquivos e Técnicas de Arquivamento; 9. Noções de protocolos; 10. Assiduidade; 11. Disciplina na execução dos trabalhos; 12.Cronograma; 13. Fluxograma; 14. Relações Humanas no trabalho; 15. Documentos comerciais; 16. Noções sobre os Departamentos Diversos: Expedição, Almoxarifado, Tesouraria, Compras, Vendas, Faturamento.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA: MATHIAS, W. F. e GOMES, J. M. - Matemática Financeira. Editora Atlas, São Paulo -MAXIMIANO, ACA, Introdução à Administração, São Paulo, Editora Atlas -ROSETT, JP - Introdução à Economia, Ed. Atlas -SERSON, J. Rotinas Trabalhistas - Ed. Atlas -CHIAVENATO, I. Iniciação à Administração geral - Makron Books

FISCAL DE OBRAS E SERVIÇOS: A função do Fiscal de obras -procedimentos. Código Municipal de Obras - conhecimento e aplicação. Código Tributário Municipal - conhecimento e aplicação - Atualização com os Tributos Municipais. Código de Posturas Municipais - Atualização com a Política de Costumes, Segurança e Ordem Pública. Licenciamento dos Estabelecimentos Industriais e Comerciais e Prestadores de serviços. Fundamentos Técnicos e Legais da Construção Civil - conhecimento das Normas de Construção de Edificações e fiscalização e conclusão de Projetos aprovados. Fiscalização das Normas e Regulamentos da Legislação em Vigor: Legislação Tributária - Segurança da Comunidade - Projetos, Alvarás e licença de Reformas e Obras em andamento e construídas e habite-se - Estabelecimentos Comerciais/Industriais/Feiras/Diversões Públicas/Bares/ Comerciantes Autônomos e outros Industriais no que se refere à segurança procedendo - Notificação, Autuação, Infração, Embargo e Apreensão. Noções de Direito Municipal.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA: Leis Municipais, Lei orgânica, Código tributário, Código de obras, código de posturas, - CAPÍTULO VII DAS OBRAS E SERVIÇOS PÚBLICOS- habite-se, Alvarás e licença - Disponíveis na pagina www.itatiaia.rj.gov.br. Apostilas e revistas inerentes ao ramo. Manuais de técnicas de construção civil. Revistas técnicas de construção civil. Apostilas de desenho de construção civil. Manuais técnicos de impermeabilização, revestimento, pintura e pequenos reparos. BAUER, L. A Falcão. Materiais de Construção, Rio de Janeiro, e de outros fabricantes. LTC 1982. BOTELHO, CAMPOS, Manuel Henrique, Instalações Hidráulicas e Sanitárias Editora Pró-Editores. CARDÃO, Celso. Técnicas de Construção. Manual do Construtor. Ediouro. NEUFERT, A Arte de Projetar em Arquitetura. Editora Gustavo Gilli. VERÇOSA, Enio José. Materiais de Construção, Porto Alegre: Sagra, 1987. Manuais de construção patrocinado pelos Sindicatos de Construção Civil. (Sidicons). Cálculo do preço de venda de serviços de Engenharia e Arquitetura. 1.ed. Rio de Janeiro: Entreletras. 2000. GOLDMAN P. Introdução ao Planejamento e Controle de Custos na Construção Civil Brasileira. 3. ed. São Paulo: Pini, 2000. RIPPER, E. Como evitar erros na construção. 3. ed. São Paulo: Pini. VIEIRA NETTO. Direito Municipal brasileiro Editora: Malheiros

TÉCNICO DE ENFERMAGEM: Ética e Legislação: aspectos éticos e legais que fundamentam o exercício profissional da enfermagem. Fundamentos e Condutas gerais do cuidar do técnico e auxiliar de enfermagem: processo de comunicação/interação interpessoal; observação e registro de sinais e sintomas; verificação e registro dos sinais vitais e medidas corporais; coleta de materiais para exames complementares e posições para exames e procedimentos; preparo da unidade do paciente; higiene corporal; movimentação e transporte do paciente/cliente; atendimento às necessidades nutricionais, de hidratação e eliminações corporais; preparo e administração de medicamentos pelas diversas vias; procedimentos por via respiratória; cuidados com as lesões cutâneas; procedimentos diversos (aplicações quentes e frias, lavagem intestinal, cateterismo vesical e aplicação de ataduras); medidas e legislação para prevenção e controle das infecções; registros de enfermagem. Enfermagem em Saúde Pública / Política Nacional de Saúde. Enfermagem em Médico-cirúrgica e nas emergências/urgências: principais cirurgias e seus preparos; cuidados aos pacientes no pré, trans e pós-operatório; Cuidados de enfermagem à mulher: durante a gestação, o parto e o puerpério. Ações de enfermagem ao recém-nascido: na sala de parto; no berçário ou alojamento conjunto; durante a amamentação; no tratamento pela fototerapia. Programas Nacionais de Saúde: Imunização-PNI, Tuberculose, Hanseníase, DST's e AIDS, Diabetes mellitus, Hipertensão arterial; saúde do adolescente, da mulher, do idoso e da criança. Sistema Único de Saúde - SUS: aspectos teóricos e legais.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA:

Brasil, Fundação Nacional de Saúde, Manual de Normas de Vacinação. 3aed.Brasília: Ministério da Saúde, 2001. Brunner/ Suddarth, Moderna Prática de Enfermagem-Interamericana, Edição1980.

Brunner,L.S & Sussarth,D.S. Tratado de Enfermagem Médico- Cirúrgica,1998 e 2000.

Tuberculose - Guia de Vigilância Epidemiológica / Comitê Técnico-Científico-Brasília: Ministério da Saúde. Fundação Nacional de Saúde, 2002.

Manual Técnico para Controle da Tuberculose: Cadernos de Atenção Básica/M.S, Secretaria de Políticas de Saúde-Departamento de Atenção Básica. - 6aed. rev.e ampl.- Brasília: Ministério da Saúde,2002.

Brasil, Ministério da Saúde, Secretaria de Políticas de Saúde. Departamento de Atenção Básica. Guia para o Controle da Hanseníase/ M.S,Secretaria de Políticas de Saúde-1aed.- 2002.

Brasil, Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde - O Desenvolvimento do Sistema Único de Saúde: avanços, desafios e reafirmação dos seus princípios e diretrizes/M.S,CNS-Brasília: Ministério da Saúde,2002.

Brasil. Ministério da Saúde, Secretaria de Políticas de Saúde. Área Técnica de Saúde da Mulher. Parto, aborto e puerpério: assistência humanizada à mulher/M.S, Brasília, 2001.

Brasil, Minstério da Saúde. Secretaria de Políticas de Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Plano de reorganização da atenção à Hipertensão arterial e ao Diabetes mellitos: M.S, 2001.

Legislações e Resoluções. Disponível em: www.portalcofen.gov.br

LIMA, I.L. Manual do Técnico e Auxiliar de Enfermagem. 6aed. Goiânia: Editora AB, 2000.

KAWAMOTO, E.E. Enfermagem em Clínica. São Paulo: EPU,1986.

Programa de Controle de Infecção Hospitalar. Portava n°. 2616/GM de 12/05/98.

Brasil, Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Programa Nacional de DST e AIDS. Manual de Controle das Doenças Sexualmente Transmissíveis/ M.S.2006.

Legislação do SUS-Sistema Único de Saúde - Brasil.

TÉCNICO DE LABORATÓRIO: Bioquímica Clínica: Organização e comportamento laboratorial; Fotometria; Padronização e controle de qualidade; Amostras; Análise por fracionamento; Determinações bioquímicas; Imunoensaios; Enzimologia clínica; Provas funcionais; Análise de urina; Análise de cálculos; Líquido sinovial; Automação em bioquímica clínica; Computação em análises clínicas. Microbiologia: Métodos microbiológicos; Meios de cultura; Esterilização em laboratório de análises clínicas; Colorações; Coproculturas; Culturas de Material do Trato Genitourinário; Culturas de material da Garganta e do Escarro; Hemoculturas; O exame do líquido cefalorraquidiano; O antibiograma; Autovacinas; Bacteriologia de anaeróbios em laboratório de análises clínicas. Imunologia: Reações de precipitação; Reações de aglutinação; Reações de hemólise; Técnicas de imunofluorescência. Hematologia: Colheita de material; Estudos de elementos figurados no sangue; Estudo dos glóbulos vermelhos; (muno-hematologia; Hemostasia. Parasitologia: A parasitologia nos laboratórios de análises clínicas; Métodos para detecção de parasitos; Protozoários intestinais e cavitários; Helmintos intestinais; Parasitos do sangue e dos tecidos. Micologia: Técnicas laboratoriais para o diagnóstico das micoses (Micoses superficiais; Micoses profundas; Micoses sistêmicas).

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA: Xavier, RM; Albuquerque, GC; Barros E. Laboratório na prática Clínica.Ed. Artmed.2006, pág.658. Miller, O & Gonçalves, R.R. Laboratório para o Clínico. 8 edição Ed. Atheneu.1999, pág.457. Failace, R. Hemograma. Manual de Interpretação. 3 ediçao. Ed. Artes Médicas. 1995, pág.28. Moura, RA; Wada, CS; Almeida, TV; Técnicas de Laboratório 3' edição. Ed. Atheneu. 2006

TÉCNICO DE RAIO X: Efeitos biológicos das radiações e meios de proteção; Identificação dos equipamentos radiológicos, seus componentes e acessórios, utilização e funcionamento; Radioproteção: princípios básicos e monitorização pessoal e ambiental; Câmara escura: manipulação de filmes, chassis, écrans reveladores e fixadores, processadora de filmes; Câmara clara: seleção de exames, identificação; exames gerais e especializados em radiologia; Fluxograma técnico-administrativo: registro do paciente, identificação, encaminhamento de laudos, arquivamento; Fatores radiológicos: Incidências, identificações das radiografias, incidências de rotina e incidências especiais; Técnicas radiológicas: Membros superiores, Membros inferiores, Bacia, Coluna vertebral, Crânio, Abdome, Tórax, Exames contrastados, Planigrafia.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA: Kenneth L. Bontrager. 4a edição. 1997. Guanabara Koogan. Elementos de Radiografia. 5ª ed. Internacional Medicai Section/ Eastman Kodak Company. 1961. F. Lanari do Val. Técnica Radiográfica: Avaliação dos fatores modificadores da imagem radiográfica. Fundação Biblioteca Nacional. 1997.

TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO : 1. Riscos de acidentes 2. Acidentes de trabalho 3. Mapa de Risco 4. Investigação de Acidente de Trabalho 5. Programa de Prevenção de Riscos Ambientais 6. Instalação e Serviços em Eletricidade 7. Máquinas e equipamentos 8. Atividades e operações insalubres 9. Ergonomia 10. Equipamentos de proteção 11. Proteção contra incêndios 12. Doenças ocupacionais. 13. Emissão da CAT 14. Conhecimentos sobre o Perfil Profissiográfico Previdenciário - PPP 15. Normas Regulamentadoras NR's e CLT (relativas à Medicina e Segurança do Trabalho).

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA: Legislação Previdenciária, disponível no endereço www81. dataprev. gov.br/ islex. Observação: apenas os aspectos relacionados à segurança e saúde no trabalho. Segurança e Medicina do Trabalho. 54aed. São Paulo: Editora Atlas, S. A - 2004. Série Manual de Legislação Atlas. Portaria 3.214, de 8 de jun. 1978. Aprova as Normas Regulamentadoras - NR do Capítulo V, Título II da CLT, relativas à Segurança e Medicina do Trabalho. Fundacentro: www.fundacentro.gov.br/publicacoes/pub outros fasc.asp O Perfil Profissiográfico Previdenciário e a Nova Instrução Normativa n° 95 do INSS. www.inss.gov.br.

TÉCNICO DE IMOBILIZAÇÃO ORTOPÉDICA GESSEIRO: Anatomia: Noções básicas de anatomia do membro superior, noções básicas de anatomia do membro inferior, noções básicas de anatomia da bacia, noções básicas de anatomia da coluna vertebral. Imobilizações: materiais, cuidados, confecção e complicações das imobilizações de urgência, das imobilizações provisórias e das imobilizações definitivas gerais e especiais.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA:

ANATOMIA HUMANA SISTÊMICA E SEGMENTAR. D ANELO FATTINI. Segunda edição. Editora Atheneu. Rio de Janeiro. 1998.

TÉCNICAS DE IMOBILIZAÇÃO. Flávio Pires de Camargo, Enéas Brasiliense Fusco, João Gilberto Carazzato. Cidade Editora Científica Ltda. Rio de Janeiro e Johnson & Johnson s/a Indústria e Comércio. São Paulo. 1988.

ATLAS DE TÉCNICAS DE ENYESADO EN ORTOPEDIA. E.E. BLECK, NELLY DUCKWORTH, NANCY HUNTER. SEGUNDA EDIÇÃO. Editora Panamericana. Buenos Aires - Argentina. 1976.

FRATURAS. Fernando Baldy dos Reis. Segundª Edição. Editora Atheneu. São Paulo. 2005.

A FOLHA MÉDICA. DA IMOBILIZAÇÃO GESSADA EM TRAUMATO ORTOPEDIA. Carlos da Silva Freire. Volume 50. Número 1. Janeiro 1965. Páginas 57 - 80.

CARGOS: ASSISTENTE SOCIAL, BIÓLOGO, CONTADOR, DENTISTA, CIRURGIÃO BUCO MAXILOFACIAL, FISIOTERAPEUTA, MÉDICO (TODOS), NUTRICIONISTA, PSICÓLOGO.

CONHECIMENTOS BÁSICOS

LÍNGUA PORTUGUESA: Elementos de construção do texto e seu sentido: gênero do texto (literário e não-literário; narrativo, descritivo e argumentativo); interpretação e organização interna; Semântica: sentido e emprego dos vocábulos; campos semânticos; emprego de tempos e modos dos verbos em português; Morfologia: reconhecimento, emprego e sentido das classes gramaticais; processos de formação de palavras; mecanismos de flexão dos nomes e verbos; Sintaxe: frase, oração e período; termos da oração; processos de coordenação e subordinação; concordância nominal e verbal; transitividade e regência de nomes e verbos; padrões gerais de colocação pronominal no português; mecanismos de coesão textual; Estilística: figuras de linguagem; Ortografia; Pontuação

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA:

BRASIL, Ministério de Educação e do Desporto. Secretaria de Ensino Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais. 1ª a 4ª séries: Língua Portuguesa. Brasília: MEC/ SEF, 1997.

CEREJA, W.R.; MAGALHÃES, T.C. Gramática reflexiva: texto, semântica e interação. São Paulo: Atual, 1999.

CUNHA, C. & CINTRA, L. Nova gramática do português contemporâneo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985.

GARCIA, O.M. Comunicação e prosa moderna. Rio de Janeiro: FGV, 1999.

RIBEIRO, M.P. Gramática aplicada da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Metáfora Ed., 2000.

KOCH, I.G.V. A coesão textual. São Paulo, Contexto, 2001.

____ . A coerência textual. São Paulo, Contexto, 2001.

SAVIOLI, F.P. & FIORIN, J.L. Para entender o texto: leitura e redação. São Paulo: Ática, 1997.

NOÇÕES DE INFORMÁTICA (SOMENTE PARA CONTADOR): Introdução a conceitos de hardware e software de computador. Introdução a sistemas operacionais (Microsoft Windows XP). Processadores de Texto (Microsoft Word e BROffice Writer). Planilhas eletrônicas (Microsoft Excel e BROffice Calc). Introdução a redes de computadores. Introdução à Internet e Intranet. Ferramentas e aplicativos de navegação e correio eletrônico. Grupos de discussão, sites de busca e pesquisa. Conceitos de segurança e proteção: vírus, worms e derivados. Novas tecnologias e o futuro da Internet.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA:

FRANÇA, Jadiel. Informática para Concursos. Editora Ciência Moderna, 2006.

MANZANO, José A.N.G. BR-Ofce.Org 2. O - Guia Prático de Aplicação. Editora Érica, 2006.

OLIVEIRA, Marina A.M. Microsoft Office 2003 Standard. Editora Brasport, 2004.

RAMALHO, José A.A. Microsoft Windows XP: Teoria e Prática. Editora Berkeley, 2002. RUAS, Jorge. Informática para Concursos. 5ª Edição. Editora Campus, 2008. TORRES, Gabriel. Hardware: Curso Básico e Rápido. 3ª Edição. Editora Axcel, 2000.

LEGISLAÇÃO DO SUS (EXCETO PARA CONTADOR): Organização e princípios do SUS; Modelo assistencial e financiamento; Planejamento e programação de saúde; SUS. Diretrizes e controle social; Política nacional de atenção básica no SUS; Política nacional de humanização; Operacionalização do SUS.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA:

BRASIL. Ministério da Saúde. Lei n° 8080 de 19/09/1990. DOU. Brasília, 20/09/1990

BRASIL Portaria/ GM n° 399 de 22/02/2006. Ministério da Saúde Pacto pela saúde, vida, gestão e defesa do SUS. Disponível em: www.saude.gov.br/dab

BRASIL Portaria/ GM/MS n° 648 de 28/03/2006. Ministério da Saúde. Brasília. Política Nacional de Atenção Básica para o programa de saúde da família. Disponível em: www.saude.gov.br/dab

CUNHA, J.P e CUNHA, R.E. SUS. Ministério da Saúde. Gestão Municipal de Saúde. Textos básicos. Brasília 2001. Páginas de 285 até 304. Disponível em: http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/gestão municipal de saude.pdf

BRASIL Portaria/ GM n.° 1863 de 29/09/03. Ministério da Saúde. Brasília

BRASIL Portaria/ GM n.° 1508 de 01/09/05. Ministério da Saúde. Brasília.

CONHECIMENTOS GERAIS DE MEDICINA (SOMENTE PARA MÉDICOS): 1. Reanimação cardiopulmonar, choque, suporte básico de vida e suporte avançado de vida; 2. Procedimentos respiratórios: permeabilização das vias aéreas, assistência ventilatória no adulto e ventilação mecânica; 3. Abordagem inicial do paciente com dispnéia, abordagem inicial do paciente com dor torácica, abordagem inicial do paciente com dor abdominal; 4. Emergências traumáticas: atendimento ao politraumatizado, traumatismos da cabeça, traumatismos raquimedulares, traumatismos da face, traumatismos de tórax, traumatismos abdominais, traumatismos músculoesqueléticos, traumatismo ocular, traumatismos na gestante, no idoso e na criança, traumatismos genitourinários, gerenciamento médico de eventos com múltiplas vítimas; 5. Emergências ambientais: afogamento, hipotermia, insolação e internação, lesões por eletricidade, inalação de fumaça; 6. Toxicologia: overdoses, intoxicações e envenenamentos por - monóxido de carbono, álcool, acetaminofen, inseticidas, cianeto, digital, aminofilina, beta-bloqueadores, salicilatos, antidepressivos tricíclicos, barbitúricos, sedativos, cocaína, opiáceos, anticolinérgicos, ácidos e álcalis, síndromes de abstinência. Acidentes com animais peçonhentos; 7. Cardiologia: diagnóstico e tratamento das arritmias cardíacas, infarto agudo do miocárdio e angina pectoris, choque cardiogênico, insuficiência cardíaca, hipertensão arterial sistêmica, emergências e urgências hipertensivas, aneurismas de aorta, dissecção aórtica, lesões orovalvares, endocardite infecciosa, embolia pulmonar e trombose venosa profunda, obstrução arterial aguda; 8. Cirurgia: queimaduras, hérnias, abdome agudo, apendicite, obstrução intestinal aguda, perfuração de vísceras ocas, colecistite aguda e colangite; 9. Otorrinolaringologia: otite externa, otite média, epiglotite, epistaxe, sinusites, faringoamidalites; 10. Pneumologia: insuficiência respiratória aguda, hemoptise, pneumotórax, aspiração pulmonar, abcesso pulmonar, pneumonias, afecções pleurais, doença pulmonar obstrutiva crônica, asma brônquica, síndrome da angústia respiratória do adulto, edema agudo de pulmão, neoplasias pulmonares; 11. Psiquiatria: atendimento inicial ao paciente com alteração aguda do comportamento; 12. Neurologia: acidentes vasculares cerebrais isquêmicos e hemorrágicos, ataque isquêmico transitório, hipertensão intracraniana, infecções do sistema nervoso central, coma, estados confusionais agudos, epilepsia; 13. Gastroenterologia: hemorragias digestivas altas e baixas, insuficiência hepática, cirrose hepática, pancreatite aguda e crônica, doença péptica, doença inflamatória intestinal, diarréia aguda e crônica, neoplasias gastrointestinais; 14. Endocrinologia: diabetes mellitus e emergências em diabéticos, hipertireoidismo e hipotireoidismo, distúrbios hidroeletrolíticos e ácido-básicos, insuficiência suprarenal; 15. Ginecologia e obstetrícia: doença inflamatória pélvica, hemorragia vaginal, assistência ao parto e ao recém-nato fora da sala de parto, emergências obstétricas; 16. Emergências pediátricas: reanimação cardiopulmonar em pediatria e neonatologia, emergências respiratórias, choque, manejo das vias aéreas, desidratação; 17. Doenças do sistema imunológico, do tecido conjuntivo e das articulações: anafilaxia, artrite reumatóide, lúpus eritematoso sistêmico, esclerodermia, febre reumática, gota, osteoartrite, artrite infecciosa; 18. Nefrologia: insuficiência renal aguda e crônica, síndrome nefrítica e síndrome nefrótica; 19. Urologia: litíase urinária, infecções do trato urinário e pielonefrite, retenção urinária aguda; 20. Doenças infecto-contagiosas: hepatites virais, sida e outras doenças sexualmente transmissíveis, tuberculose, tétano, dengue, sepses,leptospirose, infecções da pele e músculos; 21. Hematologia: discrasias sanguíneas e anticoagulação, anemias, transfusão sanguínea e terapêutica com hemoderivados; 22. Legislação: portada 2048 do Ministério da Saúde, Política Nacional de Humanização do Ministério da Saúde, Humanizasus-acolhimento e estratificação de risco, Ministério da Saúde.

BIBLIOGRAFIA UTILIZADA:

Harrison's. Principies of Internai Medicine, editora Mc Graw-Hill - 16° edição, 2006

Cecil. Text Book of Medicine, editora Elsevier, 23° edição, 2007.

Elias Knobel. Condutas no paciente grave. ed Atheneu. 3a edição, 2006.

Emergency Medicine - TINTINALLI, Mc Graw-Hill - 6° edição, 2004.

Trauma: a doença dos séculos/editor chefe Evandro Freire, editora Atheneu, 1a edição, 2001.

Manual Básico de Socorro de Emergência - SUAREZ, Fernando Alvarez, et ai., editora Atheneu - 2 edição, 2007

ACLS/Emergências em Cardiologia/Suporte avançado de vida em cardiologia/Um guia para estudo - Bárbara Aehlert, editora Elsevier, 3a edição, 2007.

GREENFIELD, LJ, MULHOLLAND, MW, OLDHAMK T, ZELENOCK, GB, LILLEMOE, KD. Cirurgia: Princípios científicos e prática. 3a edição. Rio de Janeiro, Guanabara Koogan. 2005: 2270p.

MORAES, IN. Tratado de Clínica Cirúrgica. 2v. São Paulo, Editora Roca. 2005: 2v. 2296p.

SCHWARTZ,S.L.: Princípios de cirurgia. 8a edição. Guanabara Koogan. 2005: 2105p.

TOWNSEND, C.M; BEAUCHAMP, R.D; EVERS, B.M; MATTOX, K.L.: Sabiston - Tratado de Cirurgia: As bases biológicas da prática cirúrgica moderna. 17a edição. 2 V. Rio de Janeiro. Elsevier Editora Ltda. 2005: 2v. 2348p.

VIEIRA, O.M.: Clínica cirúrgica: fundamentos teóricos e práticos. Atheneu. 2000. 2v. 987p.

Sites: www.saude.gov.br

Cartilha de acolhimento com avaliação e classificação de risco. Portaria 2048. Política Nacional de Humanização www.gse.rj.gov.br - Eventos com múltiplas vítimas.

www.circulationaha.orq - Guidelines CPR/ECC 2005.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

ASSISTENTE SOCIAL: Fundamentos históricos e teórico-metodológicos do Serviço Social; Estratégias de ação em Serviço Social; O mundo do trabalho, a reestruturação produtiva e o processo de trabalho do Serviço Social; Questão Social e Serviço Social: o debate contemporâneo; Estado e Políticas Sociais: questões teóricas e históricas; Seguridade Social e Serviço social: LOAS e SUAS; Política de Saúde e SUS: perfil da assistência à saúde, Reforma Sanitária, caracterização organizacional e política do sistema de saúde e dilemas sócio-institucionais; Trabalho coletivo em saúde e interdisciplinaridade; Controle social e as relações com os conselhos de política e direitos; Instrumentais para a intervenção do Serviço Social: Planejamento, Diagnóstico institucional, Pesquisa e Assessoria; Avaliação de políticas e programas sociais; Trabalho, pobreza e desigualdade; Ética e Serviço Social; Família; Práticas, Saberes e estratégias no contexto institucional.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA: ARRETCHE, M,T, S. Tendências no estudo sobre avaliação. In: Avaliação de Políticas Sociais - Uma questão em debate. RICO, E. M. (org). São Paulo: Cortez, 3aed, 2001.

BAPTISTA, M. V. O Planejamento estratégico na prática profissional cotidiana. In: Serviço social e sociedade. São Paulo, n° 47, Cortez, SP, 1995.

BEHRING, E.R. Brasil em Contra Reforma - desestruturação do Estado e perda de direitos. São Paulo: Cortez, 2003.

BRASIL. Decreto-lei n°. 8.080, de 19 de setembro de 1990. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências. In: Assistente Social: ética e direitos Coletânea de Leis e Resoluções. Rio de Janeiro: CRESS, 7ª região, 2000

BRASIL. Decreto-lei n°. 8.662, de 7 de junho de 1993. Dispõe sobre a organização da Assistência Social e dá outras providências. In: Assistente Social: ética e direitos Coletânea de Leis e Resoluções. Rio de Janeiro: CRESS, 7a região, 2000

BRASIL. Decreto-lei n°. 8.742, de 7 de dezembro de 1993. Dispõe sobre a profissão de Assistente Social e dá outras providências. In: Assistente Social: ética e direitos Coletânea de Leis e Resoluções. Rio de Janeiro: CRESS, 7a região, 2000

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Política Nacional de Assistência Social. Brasília: Secretaria Nacional de Assistência Social, 2004.

BRAVO, M. I. S. Gestão democrática na Saúde: o potencial dos conselhos. In: Política social e Democracia, 2ª ed, São Paulo: Cortez; Rio de Janeiro: UERJ, 2002.

BRAVO, M. I. S. Serviço social e Reforma Sanitária: Lutas sociais e práticas profissionais. São Paulo: Cortez; Rio de Janeiro: UFRJ, 1996.

CARVALHO, R. e IAMAMOTO, M. Relações sociais e Serviço Social no Brasil. Cortez, 2001.

Cezar, M. J. Serviço Social e reestruturação industrial - requisições, competência e condições de trabalho profissional. In: Mota, Ana Elizabeth. A nova fábrica de consensos: ensaios sobre a reestruturação empresarial, o trabalho e as demandas ao Serviço Social. São Paulo: Cortez, 1998.

CARVALHO, M. do C. B. A família contemporânea em debate. São Paulo: Cortez/Educ, 1997.

Código de Ética Profissional In: Assistente Social: ética e direitos Coletânea de Leis e Resoluções. Rio de Janeiro: CRESS, 7a região, 2000.

IAMAMOTO, M. O Serviço Social na contemporaneidade: trabalho e formação profissional. Cortez, 2001

MELO, A. I. S. C.; ALMEIDA, G. E. S. Interdisciplinaridade: Possibilidades e desafios para o trabalho profissional. In: UNB. (Org.). O Trabalho do Assistente Social e as Políticas Sociais. : CEAD/CFESS/ABEPSS, 2000.

MINAYO, M. C. de S. Pesquisa Social: Teoria, Método e Criatividade. Coleção Temas Sociais, Petrópolis: Vozes, 18a edição, 2001

RODRIGUES NETO, E. Subsídios para definição de uma política de atenção à saúde para um governo de transição democrática. Revista Saúde em Debate. Londrina: CEBES, n°. 17, 1985.

SERRA, R.M.S. A Prática Institucionalizada do Serviço Social. São Paulo: Cortez, 1983.

VASCONCELOS, A. M. A Prática do Serviço Social - cotidiano, formação e alternativas na área da saúde. São Paulo:Cortez, 2002.

VASCONCELOS, A. M. Relação teoria/prática: O processo de assessoria/consultoria e o Serviço Social. In: Serviço social e sociedade. São Paulo, ano XIX, n°. 56, Cortez, SP, 1998.

YAZBEZ, M. C. Classes Subalternas e assistência social. 4ª ed. São Paulo: Cortez, 2003.

BIÓLOGO: Vida e saúde: noções de Microbiologia e de Parasitologia; doenças de alta incidência e surtos epidemiológicos causadas por vírus, bactérias, protozoários e helmintos; higiene e saúde; doenças sexualmente transmissíveis; condições de saúde do brasileiro; Ecologia, biodiversidade e saúde; ações antrópicas e poluição ambiental. Biologia celular e Genética: Citologia, estrutura da célula (membranas, transporte através de membranas); citoplasma e núcleo; síntese de macromoléculas, função e diferenciação celular; noções de imunologia (anticorpos, vacinação, imunização); noções de Genética e reprodução humana; divisão celular: cromossomas, código genético, genoma; ácidos nucléicos, hereditariedade e Leis de Mendel; Embriologia, fisiologia e anatomia dos aparelhos reprodutores feminino e masculino; métodos anticoncepcionais, métodos de inseminação. Clonagem e células-tronco. Anatomia, Histologia e Fisiologia Humanas: Histologia dos tecidos epitelial, conjuntivo, muscular, nervoso, glandular e secretor; funções vitais (nutrição e digestão, respiração, circulação, excreção, funções do sistema endócrino e do sistema nervoso (central e periférico, componentes sensoriais e motores); Anatomia dos órgãos e sistemas. Bioquímica e Farmacologia: Química celular: substâncias orgânicas, enzimas, bioquímica da célula, vitaminas (doenças carenciais); metabolismo energético; doenças do metabolismo; doenças do príon; noções de farmacologia e terapêutica.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA: GUYTON, A.C. & HALL, J.E. Fisiologia humana. Guanabara Koogan, 1996.

ALBERTS, B; BRAY, D.; LEWIS, J. et al. Biologia Molecular da Célula. Artes Médicas Sul Ltda, 1997. BIER, Otto. Bacteriologia e Imunologia. Melhoramentos.

GARTNER, L.P. & Hiatt, J. L. Tratado de Histologia. Guanabara Koogan, 1999.

HARPER, H.A. Manual de Química Fisiológica. Atheneu, 1998.

MOORE, K.L. & Persaud, T.V.W. Embriologia Básica. Guanabara Koogan, 2000.

ODUM, E. P. Ecologia. Guanabara Koogan, 1999.

FUDENBERG, H. H. et al. Imunologia Básica e Clínica. Guanabara Koogan.

GOODMAN & GILMAN. As Bases Farmacológicas da Terapêutica. Ed. Guanabara Koogan.

GRAY, H. Anatomia. Ed. Guanabara Koogan.

THOMPSON, J. S. Genética Médica. Interamericana.

VERONESI, R. Doenças Infecciosas e Parasitárias. Ed. Guanabara Koogan.

CONTADOR: Contabilidade Financeira: Princípios fundamentais de contabilidade; Lei 6.404/76; Demonstrações contábeis e suas particularidades: balanço patrimonial, demonstração do resultado do exercício; demonstração das origens e aplicações de recursos; demonstração das mutações do patrimônio líquido; Notas explicativas; Fluxo de caixa; Lançamentos contábeis; Curto prazo e longo prazo; Análise das demonstrações contábeis; balancetes de verificação; Métodos de valorização de estoques: Peps, Médio e Ueps. Contabilidade Gerencial: Definições básicas: investimentos, despesas, custos e perdas; Apropriação dos custos diretos e indiretos aos produtos; Departamentalização; Materiais diretos; Mão-de-obra direta; Custos indiretos de fabricação; Margem de contribuição; Ponto de equilíbrio. Contabilidade Pública: Administração pública; Contabilidade pública; regimes contábeis; Orçamento público; Escrituração contábil; Lei 4.320/64; Responsabilidade fiscal; Receita e despesa públicas; Plano de contas.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA: VICESCONTI, Paulo E. V. E NEVES, Silvério das. Contabilidade de Custos. São Paulo. 4ª edição. Frase. 1997.

MARTINS, Eliseu. Contabilidade de Custos. 7ª edição. São Paulo. Atlas. 2000.

IUDÍCIBUS, Sérgio, et al. Manual de Contabilidade das Sociedades por Ações. Editora Atlas. 6a edição. São Paulo. 200X.

KOHAMA, Heilio. Contabilidade Publica. Teoria e Prática. Editora Atlas. 8ª edição. 2001.

MARION, José Carlos. Contabilidade Empresarial. São Paulo. Editora Atlas. 7ª edição. 1998.

SLOMSKI, Valmor. Manual de Contabilidade Pública: Um enfoque na contabilidade municipal, de acordo com a Lei de Responsabilidade Fiscal. Editora Atlas. 2001.

DENTISTA: Prática odontológica baseada na promoção de saúde: epidemiologia das doenças bucais,educação para a saúde e métodos preventivos. Política Nacional de Saúde e Sistema Único de Saúde. Saúde da Família Biossegurança em odontologia: técnicas de acondicionamento,desinfecção e esterilização do material e ambiente; doenças ocupacionais, controle de infecção, medicamentos. Semiologia: Anamnese, métodos e técnicas de exame, diagnóstico, plano de tratamento. Radiologia: Técnicas, princípios, indicações, contra-indicações, vantagens e desvantagens dos diversos métodos de diagnóstico por imagem utilizados na Odontologia (radiografias convencionais intra e extra-bucais, tomografia computadorizada, ressonância magnética, entre outros), equipamentos, interpretação e diagnóstico por imagem. Estomatologia: patologias intra e extraósseas da cavidade bucal - características clínicas, diagnóstico e tratamento. Manifestações bucais de doenças sistêmicas. Câncer bucal: fatores de risco, prevenção e detecção precoce; lesões cancerizáveis. Doenças transmissíveis. Farmacologia e terapêutica: bases farmacológicas da terapêutica medicamentosa em odontologia; prevenção e controle da dor; uso clínico de medicamentos; mecanismos de ação e efeitos tóxicos dos fármacos, receituário. Anestesiologia: considerações anatômicas da cabeça e pescoço; técnicas e soluções anestésicas; Acidentes: risco e prevenção; indicações, contraindicações e emergências. Cariologia: epidemiologia, diagnóstico, patologia e prevenção da cárie dentária. Dentística: princípios gerais dos preparos de cavidade, nomenclatura e classificação das cavidades, preparo de cavidades para restaurações metálicas e estéticas, materiais restauradores,cimentos e bases protetoras, proteção do complexo dentina-polpa. Endodontia: topografia da cavidade pulpar e periápice - diagnóstico e tratamento das alterações pulpares e periapicais; traumatismos e emergências, materiais utilizados. Periodontia: diagnóstico, plano de tratamento, doenças periodontais. Prótese: diagnóstico, plano de tratamento, técnicas, materiais, prótese fixa e removível. Cirurgia: procedimentos cirúrgicos de pequeno e médio porte; urgências e emergências. Traumatismo. Odontopediatria: diagnóstico e tratamento das afecções bucais em crianças e adolescentes, anomalias do desenvolvimento. Atendimento paciente com necessidades especiais. Dieta, selantes, fluoterapia, ART. Ortodontia: Crescimento. Fundamentos e aplicações clínicas. Exame ortodôntico e ortopédico facial. Condutas preventivas e interceptoras em Ortodontia e Ortopedia Facial; Oclusão: Anatomia do sistema mastigatório e biomecânica. Desenvolvimento da oclusão, fundamentos biológicos, classificação das más-oclusões. Prótese: fixa, total e removível - exame, planejamento, moldagem, técnica e materiais, provisórios, núcleos metálicos e pré-fabricados, delineador e delineamento remontagem, regras para planejamento de classes 1;11;111 e IV de Kennedy, prova do metal, moldagem funcional, personalização da mesa do A.S.A., infraestrutura, soldagem, cimentação, montagem de dentes, prótese total imediata, fase laboratorial, noções de prótese sobre implante,modalidades de tratamento, indicação e contraindicação, componentes da prótese sobre implante..Disfunção Temporomandibular: diagnóstico, classificações das DTM, plano de tratamento, hábitos bucais deletários. Etica em odontologia e trabalho em equipe.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA: ALMEIDA, MAO; QUINTÃO, CCA; CAPELLI Jr, J. Ortodontia: fundamentos e aplicações clínicas. Rio de Janeiro. Guanabara Koogan. ANDRADE E.D. Terapêutica Medicamentosa em Odontologia. 2. Ed. BRASIL. Ministério da Saúde. A política nacional de saúde bucal no Brasil: resgate de uma conquista histórica. Disponível em: <http://dtr2004.saude.gov.br/dab/saudebucal/publicacoes/serie_tecnica_11_port.pdf> BRASIL. Ministério da Saúde. Diretrizes da Política Nacional de Saúde Bucal. Disponível em:<http://dtr2004.saude.gov.br/dab/saudebucal/brasil_sorridente.php> SES. Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais. Belo Horizonte. Atenção em Saúde Bucal. Disponível em: <www.saude.mg.gov.br> BRASIL. Ministério da Saúde. Caderno de Atenção Básica - Saúde Bucal, v. 17. Disponível em: www.saúde.gov.br/bucal BARATIERI, L. N. et a1. Dentística. Procedimentos preventivos e restauradores. São Paulo: Santos. BUSATO, ALS. Dentística: Filosofia, Conceitos e Prática Clínica. São Paulo: Ed. Artes Médicas, COHEN, S.P. Caminhos da Polpa - 9 ed.Ed. Elsevier. CROMG: Código de Ética dos Profissionais de Odontologia. DE DEUS, Quintiliano Diniz. Endodontia. 5. ed. Rio de Janeiro: Medsi. FREITAS, A.; ROSA, J.E.; SOUZA, I.F. Radiologia odontológica. 4. ed. São Paulo: Artes Médicas. GOODMAN, Louis Sanford; GILMAN, Alfred. As bases farmacológicas da terapêutica. 10. ed. Rio de Janeiro: McGraw-Hill. GUEDES PINTO, A.C. Odontopediatria. 5. ed. São Paulo: Santos, 1998. 79ASH, M.M.; RAMFJORD, S.P. Oclusão. 4. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1996. GUIMARÃES JR. Jayro. Biossegurança e controle de infecção cruzada em consultórios. São Paulo: Santos. LINDHE, J. Tratado de periodontia clínica e implantologia oral. 4.ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. MALAMED, Stanley F. Manual de anestesia local. 5.ed. Rio de Janeiro: Elsevier. MISCH, E. Cad. Implantes dentais contemporâneos. São Paulo: Elsevier. MONDELLI, J. et a1. Fundamentos de dentística operatória. São Paulo: Santos. OKESON, Jeffrey P. Tratamento das desordens temporomandibulares e oclusão. 6. ed. São Paulo: Artes Médicas.SILVA, LCP; CRUZ, RA. Odontologia para pacientes com necessidades especiais. Protocolo para o atendimento clínico. São Paulo: Santos. NEVILLE BW; DAMM DD; ALLEN CM; BOUQUOT JE - Oral & Maxilofacial Pathology. W.B. Saunders Company. Philadelphia,. SONIS, S.T.; FAZIO, R.C.; FANG, L. Princípios e prática de medicina oral. 2. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. PEREIRA. Odontologia em Saúde Bucal. ED.ARTES MÉDICAS. PINTO, Vitor Gomes. Saúde Bucal Coletiva.ED. SANTOS PETERSON, Larry J. Cirurgia oral e maxilofacial contemporânea. 4. ed. Rio de Janeiro: Elsevier. PHILLIPS, R. W. Skinner materiais dentários. 9. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan,. THYLSTRUP, A. e FEJERSKOV, O. Cariologia clínica. 3. ed. São Paulo: Santos, 2001. TODESCAN, Reynaldo. Atlas de prótese parcial removível. São Paulo: Santos (Grupo GEN), 2009. WHAITES, Eric. Princípios de radiologia odontológica. 3. ed. Porto Alegre: Artmed. 444p. ISBN 8536302453 WHITE SC & PHAROAH MJ - Oral Radiology - Principies and Interpretation. Mosby, St.

ENFERMEIRO: Fundamentos e exercício da enfermagem: Lei do exercício profissional; ética em enfermagem; procedimentos técnicos na assistência de enfermagem; práticas educativas do enfermeiro para a equipe e clientes; legislação e controle da infecção hospitalar. Administração dos serviços de enfermagem: competências do enfermeiro. Enfermagem em Saúde Pública. Política Nacional de Saúde - Programas do Ministério da Saúde: atuação do enfermeiro nas ações dos programas de imunização(PNI), da mulher, da criança, do adolescente, do idoso, de DST e AIDS, de hanseníase, de pneumologia sanitária(Tuberculose), de hipertensão arterial e diabetes mellitus, saúde mental. Atuação do enfermeiro na assistência de enfermagem às crianças, adolescentes, adultos e idosos: com intercorrências clínicas e de urgência e emergência; portadores de doenças transmissíveis; com distúrbios mentais; em situação cirúrgica, no pré, trans e pós operatório e nas emegências. Atuação do enfermeiro na assistência à mulher: no planejamento familiar e pré-natal; na gestação, parto, puerpério; nas afecções ginecológicas clínicas e cirúrgicas. Assistência integral à saúde do recém-nascido: nos cuidados imediatos e mediatos pós-parto, nas intercorrências clínicas e cirúrgicas. Políticas públicas de saúde: Lei orgânica de saúde a partir da Constituição de 1988 - SUS; bases epidemiológicas da saúde pública.

BIBLIOGRFIA SUGERIDA:

BRUNNER, L.S& SUDDARTH, D.S Tratado de Enfermagem Médico- Cirúrgica, 1998.

BRANDEN, P.S. Enfermagem Materno-Infantil. 2.ed. Rio de Janeiro: Reichmann & Affonso Editores, 2000.

BRASIL. Ministério da Saúde. Lei orgânica da saúde. Lei no 8.080, de 19 de setembro de 1990. Brasília: Assessoria de Comunicação Social, 1991.

Legislação do SUS-Sistema Único de Saúde - Brasil.

____ . Programa de Controle de Infecção Hospitalar. Portaria n°. 2616/GM de 12/05/98.

____ . Ministério da Saúde. Coordenação Nacional de DST e AIDS. Manual de Controle das Doenças Sexualmente Transmissíveis DST. Brasília: Ministério da Saúde, 2006(4° edição).

____ . Ministério da Saúde. Parto, Aborto e Puerpério: assistência humanizada à mulher. Brasília: Ministério da Saúde, 2001.

____ . Ministério da Saúde. Manual de normas de vacinação. 3ª Edição. Brasília: Fundação Nacional de Saúde, 2001.

____ . Tuberculose - guia de vigilância epipidemiológica / elaborada pelo Comitê Técnico - Científico de Assessoramento à Tuberculose e Comitê Assessor para Co-infecção HIV- Tuberculose: cadernos de atênção básica/ M.S,6.ed.rev. e ampl . - Brasília: Ministério da Saúde,2002.

Ministério da Saúde. Plano de Reorganização da Atenção à Hipertensão Arterial e Diabetes Mellitus: Hipertensão arterial e diabetes Mellitus. Brasília: Ministério da Saúde, 2002.

____ . Brasil.Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. O Desenvolvimento do Sistema Único de Saúde: avanços, desafios e reafirmações dos Princípios e Diretrizes/ Ministério da Saúde, Conselho Nacional da Saúde. Brasília,2002.e- mail: editora.ms@saude.gov.br

_____ . Ministério da Saúde. Programa de Controle da Hanseníase. Disponível em: http://portalweb02. saude. gov. br/portal/saude/visual izar_texto.cfm? i btxt=21643.

____ . Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Políticas Públicas de Saúde. Departamento de Atênção Básica.Guia para o controle da hanseníase:cadernos de atenção básica n° 10. Ministério da Saúde, Secretaria de Políticas de Saúde.- 1ª edição- Brasília: Ministério da Saúde,2002.

CARPENITO, L.D. Planos de Cuidados de Enfermagem e Documentação: diagnósticos de enfermagem e problemas colaborativos. 2. ed. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 1999.

Conselho Federal de Enfermagem. Código de ética dos profissionais de enfermagem. Disponível em: www.portalcofen.gov.br

_______ . Documentos Básicos. Disponível em: www.portalcofen.gov.br

CIRURGIÃO BUCO MAXILOFACIAL: Anestesia local: técnicas intra e extraorais; Acidentes, complicações e emergências médicas no atendimento odontológico; Períodos pré e pós-operatórios;Princípios de exodontia: equipamentos e instrumentos, exodontias simples e complexas; Dentes impactados: indicações para a remoção, contraindicações, etiologia, classificação, procedimentos cirúrgicos, acidentes, preven-ção e tratamento das complicações; Princípios de prevenção e tratamento cirúrgico das infecções orais; Tratamento cirúrgico das lesões patológicas orais: cistos, tumores e lesões benignas; Doenças das glândulas salivarese seu tratamento cirúrgico; e Cirurgia pré-protética. Avaliação primária em pacientes politraumatizados de face.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA: ABOPREV. Promoção de Saúde Bucal. 3. ed. [S.I.]: Artes Médicas, 2003.ANDRADE, E. D. Terapêutica Medicamentosa em Odontologia. 2. ed. [S.I.]: Artes Médicas, 2006.ANDREASEN, J. O. Fundamentos de Traumatismo Dental. 2. ed. [S.I.]: ArtMed, 2001.ANUSAVICE, K. J. Phillips, Materiais Dentários. 11. ed. [S.I.]: Elsevier, 2005. ARAÚJO, A.; GABRIELLI, M.F.R.; MEDEIROS, P.J. Aspectos Atuais da Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial. 1. ed. [S.I.]: Santos Livraria e Editora, 2007.BARATIERI, L. N. et al. Odontologia Restauradora Fundamentos e Possibilidades. 1. ed. [S.I.]: Santos Livraria e Editora, 2001. BRASIL, M. S., A. N. V. S. Serviços Odontológicos: Prevenção e Controle de Riscos. 2006 <www.anvisa.-gov.br/servicosaude/manuais/manual_odonto.pdf>. Acesso em: 16 de fevereiro de 2011.BRUNETTI, R. F.; MONTENEGRO, F. L. B. Odontogeriatna: Noções de Interesse Clínico. 1. ed. [S.I.]: Artes Médicas, 2002.CARRANZA, F. Periodontia Clínica. 10. ed. [S.I.]: Elsevier, 2007. COHEN, S.; HARGREAVES, K. M. Caminhos da Polpa. 9. ed. [S.I.]: Elsevier, 2007.CONCEIÇÃO, E. N. et al. Dentística - Saúde e Estética. 2. ed. [S.I.]: Artmed, 2007. . Restaurações Estéticas, Compósitos, Cerâmicas e Implantes. 1. ed. [S.I.]: Artmed, 2005. 29DE DEUS, Q. D. Endodontia. 5. ed. [S.I.]: Medsi, 1992.FREITAS, A.; ROSA, J. E.; SOUZA, I. F. Radiologia Odontológica. 6. ed. [S.I.]: Artes Médicas, 2004. FREITAS, R. Tratado de Cirurgia Bucomaxilofacial . 1. ed. [S.I.]: Santos Livraria e Editora, 2006.JORGE, W. A. et al. Odontologia Hospitalar: Bucomaxilofacial, Urgências Odontológicas e Primeiros Socorros. 1. ed. [S.1.]: Medbook, 2009.KIGNEL, S. et al. Estomatologia - Bases do Diagnóstico Para o Clínico Geral. São Paulo: Ed. Santos, 2007. LEONARDO, M. R.; LEAL, J. M. Endodontia - Tratamento de Canais Radiculares. 2 vol. 4. ed. [S.I.]: Médica Panamencana, 2005. LINDHE, J. et al. Tratado de Periodontia Clínica e Implantologia Oral. 5. ed. [S.I.]: Guanabara Koogan,2010. LOPES, H. P.; SIQUEIRA JR., J. F. Endodontia - Biologia e Técnica. 3. ed. [S.I.]: Guanabara Koogan, 2010. MALAMED, S. F. Manual de Anestesia Local. 5. ed. [S.I.]: Elsevier, 2005.McDONALD, R. E.; AVERY, D. R. Odontopediatria. 7. ed. [S.I.]: Guanabara Koogan, 2001. MEZZOMO E. et al. Reabilitação Oral Contemporânea. 1. ed. [S.I.]: Santos Livraria e Editora, 2007.MILORO, M. et al. Princípios de Cirurgia Bucomaxilo Facial de Peterson. 2. ed. [S.1.]: Santos Livraria e Editora, 2008. v. 1 e 2.MOYERS, R. E. Ortodontia. 4. ed. [S.I.]: Guanabara Koogan, 1991. NEVILLE, B. W.; et al. Patologia Oral e Maxilofacial. 3. ed. [S.I.]: Elsevier, 2009. PINTO, V. G. Saúde Bucal e Coletiva. 5. ed. [S.I.]: Santos Livraria e Editora, 2008.PROFFIT, W.; FIELDS Jr., H. W.; SARVIER, D. M. Ortodontia Contemporânea. 4. ed. [S.I.]: Elsevier, 2008.SCHECHTER, M.; MARANGONI, D.V. Doenças Infecciosas: Conduta Diagnóstica e Terapêutica. 2. ed.[S.I.]: Guanabara Koogan, 1998.SCHILLINGBURG, H. T. et al. Fundamentos de Prótese Fixa. 4. ed. [S.I.]: Quintessence Ltda, 2007.SCULLY, C. Medicina Oral e Maxilofacial: Bases do Diagnóstico e Tratamento. 2. ed. [S.1.]: Elsevier,2009.SONIS, S. T.; FAZIO, R. C.; FANG, L. Princípios e Prática de Medicina Oral. 2. ed. [S.I.]: Guanabara Koogan, 1996.TELLES, D. Prótese Total - Convencional e Sobre Implantes. 1. ed. [S.I.]: Santos Livraria e Editora, 2009.TURANO, J. C.; TURANO, L. M. Fundamentos de Prótese Total. 9. ed. [S.I.]: Santos Livraria e Editora,2010.VALENTE, C. et al. Emergência em Bucomaxilofacial: Clínicas, Cirurgias e Traumatológicas. 1. ed.[S.1.]: Revinter, 1999.WANNMACHER, L.; FERREIRA, M. B. C. Farmacologia Clínica para Dentistas. 3. ed. [S.I.]: Guana-baraKoogan, 2007. WHITE, S. C. & PHAROAH, M. J. Radiologia Oral - Fundamentos e Interpretação. 5. ed. [S.I.]: Elsevier,2007.

FISIOTERAPEUTA: Anatomia e Fisiologia dos Sistemas Neurológicos, Músculo-Esquelético, Cardiovascular e Respiratório; Principais patologias ortopédicas, reumáticas e neurológicas; Avaliação fisioterápica: exame de membros superiores, inferiores e coluna vertebral, exame da marcha, teste muscular, exame sensitivo - motor e reflexos; Reeducação Motora; Reabilitação; Próteses e órteses; Eletroterapia; Termoterapia; Hidroterapia; Radiações; Cuidados com o paciente restrito ao leito; Cuidados com pacientes em ventilação mecânica.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA:

REABILITAÇÃO NEUROLÓGICA. Darcy Ann Umphred. Editora Manole - SP- 2004

FISIOTERAPIA EM ORTOPEDIA E MEDICINA NO ESPORTE. Terry R. Malone. Livraria Santos - SP - 2002

FISIOTERAPIA DE TIDY. Ann Thomson; A. SKINNER; J.PIERCY. Editora Santos - SP -1994

FISIOTERAPIA CARDIOPULMONAR. Scot Irwin. Editora Manole - SP- 2003.

FISIOTERAPIA PREVENTIVA. Paulo Cesar P. Deliberato. Editora Manole - SP- 2002

FISIOTERAPIA-AVALIAÇÃO E TRATAMENTO. Susan O'Sullivan. Editora Manole - SP- 2004

CIÊNCIA DA FLEXIBILIDADE. Michael J. Alter. Editora Artes Médicas- Porto Alegre -1999

BIOMECÂNICA DA LESÃO MUSCULOESQUELÉTICA. Willian C. Whiting. Editora Guanabara Koogan- RJ- 2001 RECURSOS TERAPÊUTICOS EM FISIOTERAPIA. Chad Starkey. Editora Manole- SP- 2001

MÉDICO ANESTESISTA: Fisiologia do Sistema Nervoso Central; Fisiologia e Farmacologia do Sistema Nervoso Autônomo; Fisiologia e Farmacologia do Sistema Cardiovascular; Fisiologia e Farmacologia do Sistema Respiratório; Fisiologia e Farmacologia da Transmissão Neuromuscular; Avaliação Pré-Anestésica; Monitorização durante a Anestesia; Equilíbrio Hidro‑ eletolítico e Ácido-Básico; Anestésicos Locais; Anestésicos Venosos; Anestésicos Inalatónos; Anestesia Subaracnóidea; Anestesia Pendurai; Anestesia Obstétrica; Anestesia em Pediatria; Anestesia no Idoso; Anestesia no Politraumatizado; Anestesia no Queimado; Recuperação Pós-Anestésica; Tratamento da Dor Pós-Operatória em Adulto e Crianças.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA:

Barash, PG; Cullen, B F; Stoelting, B F; Stoelting, B K. Anestesia Clínica. São Paulo: Manole, 2004.

Manica, J e Col. Anestesiologia Princípios e Técnicas. Terceira edição, Porto Alegre: Artmed, 2004.

MÉDICO ANGIOLOGISTA: Hemostasia e trombose; Distúrbios da coagulação sanguínea; Hemotransfusões; Anatomofisiologia do sistema venoso; Anatomofisiologia do sistema arterial; Semiologia vascular; Exames não invasivos em cirurgia vascular; Angiografias; Princípios básicos de hemodinâmica; Arteriosclerose e aterosclerose; Arterites; Síndromes isquêmicas agudas e crônicas; Traumatismos vasculares; Aneurismas; Dissecção aguda de aorta; Pseudoaneurisma; Fístula arteriovenosas; Ateroembolismos e microtromboembolismos; Casaugia e distrofia simpática reflexa; Síndrome do desfiladeiro cervicotorácico; Insuficiência vascular cerebral; Angiodisplasias; Hemangiomas; Hipertensão renovascular; Isquemia mesenténca; Pé diabético; Síndrome compartimentai; Insuficiência venosa crônica; Varizes dos membros inferiores; Úlceras varicosas; Síndrome pós-trombotica; Trombose venosa profunda; Tromboembolismo pulmonar; Anticoagulantes; Fibnnóliticos; Antiadesivos plaquetános; Vasodilatadores periféricos; Fasciotomias; Amputações.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA:

Maffei - Doenças Vasculares Periféricas - 3ª Edição - 2002 - MEDSI

Medo - Varizes e Teleangectasias - 1ª Edição - 2006 - Editora Revinter

Haimovici - Cirurgia Vascular- princípios e técnicas - 5ª Edição - 2006 - Editora Revinter

Brito Lira - Trauma Vascular - 1ª Edição - 2002 - Editora Revinter

MÉDICO CARDIOLOGISTA: Fatores de risco de doenças cardiovasculares; fatores de risco, estilo de vida e doenças cardiovasculares; fatores de risco para doença arterial coronariana em crianças e adolescentes; fatores de risco para doenças cardiovasculares em idosos; dislipidemias; lipoproteína (a) e aterosclerose; proteína c-reativa e doença arterial coronariana; obesidade associada à hipertensão arterial como fator de risco de doenças cardiovasculares; diabetes e doenças cardiovasculares; resistência à insulina e doenças cardiovasculares; medicamentos e sistema cardiovascular; drogas ilícitas e coração; desnutrição e doenças cardiovasculares; doença aterosclerótica coronariana sem os fatores de risco tradicionais; insuficiência cardíaca; arritmias; disfunção autonômica cardíaca; síncope cardiovascular; parada cardiorrespiratória; morte súbita; cardiopatias congênitas; hipertensão arterial e hipotensão arterial; emergências hipertensivas; doença arterial coronariana; febre reumática e valvopatias, 723; miocardites e cardiomiopatias; endocardites, endomiocardiofibrose e trombose intracavitária; doenças do pericárdio; o coração e os outros órgãos e sistemas; o coração e os pulmões - embolia pulmonar, hipertensão pulmonar e congestão pulmonar; doenças sistêmicas e o coração; doenças da aorta e das carótidas.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA:

Tratado de Cardiologia SOCESP. Fernando Nobre, Carlos V. Serrano Jr. Manole. 2005

Cardiologia. Sociedade Mineira de Cardiologia. Guanabara Koogan. 2005.

Doenças do Coração, Prevenção e Tratamento. Roberto C. Porto. Ed.: 2ª Edição. Guanabara Koogan. 2005.

MÉDICO CIRURGIÃO GERAL: Resposta orgânica ao trauma. Condutas no pré e pós-operatório. Princípios hematológicos em cirurgia. Condutas nas infecções em cirurgia. Complicações cirúrgicas. Condutas no traumatismo agudo. Condutas no grande queimado. Acidentes por animais peçonhentos. Biologia dos tumores e marcadores tumorais. Afecções cirúrgicas da cabeça e pescoço. Hemorragia gastrintestinal aguda. Obstrução intestinal. Afecções cirúrgicas da tireóide. Afecções cirúrgicas das paratireóides. Afecções cirúrgicas das glândulas adrenais. Afecções cirúrgicas do esôfago. Afecções cirúrgicas do diafragma. Afecções cirúrgicas do estômago. Afecções cirúrgicas do intestino delgado. Afecções cirúrgicas do intestino grosso. Afecções cirúrgicas do reto e ânus. Hérnias da parede abdominal. Afecções cirúrgicas do fígado e vias biliares. Afecções cirúrgicas do pâncreas. Afecções cirúrgicas do baço. Afecções cirúrgicas da parede torácica e pleura. Afecções cirúrgicas do mediastino. Afecções cirúrgicas dos pulmões. Traumatismo torácico. Doença oclusiva arterial periférica. Doença vascular aneunsmática. Trombose venosa. Traumatismo vascular. Condutas de urgência e emergência em cirurgia pediátrica. Condutas de urgência e emergência em cirurgia urológica. Condutas de urgência e emergência em cirurgia ginecológica. Condutas de urgência e emergência em obstetrícia. Condutas de urgência e emergência em cirurgia plástica. Condutas de urgência e emergência em oftalmologia. Condutas de urgência e emergência em otorrinolaringologia.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA:

Townsend, C.M; Beauchamp, R.D; Evers, B.M; Mattox, K.L.: Sabiston -Tratado de Cirurgia: As bases biológicas da prática cirúrgica moderna. 17ª edição. 2 V. Rio de Janeiro. Elsevier Editora Ltda. 2005: 2v. 2348p.

Moraes, IN.: Tratado de Clínica Cirúrgica. 2v. São Paulo, Editora Roca. 2005: 2v. 2296p.

Greenfield, LJ, Mulholland, MW, Oldhamk T, Zelenock, GB, Lillemce, KD. Cirurgia - Princípios científicos e prática. 3a edição. Rio de Janeiro, Guanabara Koogan. 2005: 2270p.

Schwartz, S.L.: Princípios de cirurgia. 8a edição. Guanabara Koogan. 2005: 2105p.

Vieira, O.M.: Clínica cirúrgica: fundamentos teóricos e práticos. Atheneu. 2000. 2v. 987p.

MÉDICO CLÍNICO: Doenças Hematológicas; Doenças Pulmonares; Doenças Cardiovasculares; Doenças Renais; Doenças Gastrointestinais; Doenças do fígado e das vias biliares; Doenças Pancreáticas; Doenças Reumatológicas; Doenças Endócrinas; Doenças Neurológicas; Doenças Psiquiátricas; Doenças Oncológicas; Doenças Infecciosas e parasitárias. Eletrocardiografia; Distúrbios hidroeletrolíticos; Distúrbios ácido-base Traumatismos de crânio e coluna vertebral; Aids; Hemocromatose e doença de Wilson; Icterícia; Miastenia Gravis

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA:

HARRISON. Medicina Interna. Tradução da 16ª edição, 2 volumes. Editora. Mc Graw Hill

CECIL. Tratado de Medicina Interna. Tradução da 22ª edição, 2 volumes. Editora. Elsevier

MÉDICO ENDOCRINOLOGISTA: Temas Endócrinos: Neuroendocrinologia, Tireóide, Paratireóide, Supra-Renal, Gônadas, Pâncreas Endócrino, Obesidade, Dislipidemia, Endocrinologia Básica e Métodos Diagnósticos. Fisiologia do sistema endócrino. Síndromes do eixo hipotálamo-hipofisário e sua atuação sobre as glândulas: diagnóstico e conduta. Patologias do crescimento e desenvolvimento: fisiopatologia, diagnóstico e conduta. Avaliação laboratorial em endocrinologia. Anormalidades da determinação e diferenciação sexuais. Hirsutismo: fisiopatologia, diagnóstico e conduta. Síndromes endócrinas de etiologia genética. Climátério e reposição hormonal. Patologias paratiroideanas: fisiopatologia, diagnóstico e conduta. Diabetes mellitus: fisiopatologia, etiopatogenia, classificação, diagnóstico, tratamento e complicações crônicas. Dislipidemias, obesidade e síndrome metabólica. Patologias tireoideanas: Fisiopatologia, diagnóstico e conduta. Patologias gonadais: fisiopatologia, diagnóstico diferencial e conduta. Patologias adrenais: fisiopatologia, diagnóstico e conduta. Transtornos alimentares. Endocrinologia da gestação. Endocrinologia geriátrica. Distúrbios hipoglicêmicos. Emergências endócrinas. Doença óssea metabólica.

SUGESTÕES BIBLIOGRÁFICAS:

Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia - Revista de divulgação científica da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia.

Endocrinologia Clínica - Lucio Vilar editor, 3a edição, Medsi, 2006.

Endocrinologia e Diabetes - Francisco Bandeira, 1a edição, Guanabara Koogan, 2003.

Endocrinologia Básica e Clínica - Francis S Greenspan e David G. Gardner, 7a edição, McGraw-Hill Interamericana do Brasil. Tratado de Endocrinologia e Cirurgia Endócrina - Victor Coronho e colaboradores. Guanabara Koogan, 2001.

MÉDICO GERONTOLOGISTA: 1.Transição demográfica e epidemiológica. 2. Política nacional do Idoso / Aspectos legais e éticos/ Maus tratos. 3. Estatuto do idoso. 4.Biologia e fisiologia do envelhecimento. 5.Teorias do envelhecimento. 6. Estresse oxidativo e antioxidantes. 7. Prevenção e promoção da saúde/Rastreamento de doenças. 8. Geriatria básica: conceitos básicos em Geriatria/ Atividades de vida diária/ Independência e Funcionalidade. 9. Exame físico do idoso. 10. Exames complementares e instrumentos de avaliação/Avaliação Geriátrica Ampla. 11. O idoso frágil. 12. Distúrbio hidroeletrolítico. 13. Déficit cognitivo, Demências. 14. Delirium. 15. Depressão , Transtorno bipolar do humor e Ansiedade. 16. Instabilidade postural e Quedas. 17. Imobilidade e Úlceras por pressão. 18. Incontinência urinária e fecal. 19. latrogenia e Farmacologia em Geriatria. 20. Cardiologia: Hipertensão arterial sistêmica, Insuficiência 35 Cardíaca, Doença arterial coronária, Arritmias, Doença arterial periférica, Doenças da carótida, Valvopatias, Endocardite, Cardiomiopatias, Hipotensão arterial, Síncope, Tromboembolismo venoso e outras doenças cardiovasculares. 21. Aterogênese, Fatores de risco cardiovascular. 22. Doenças cerebrovasculares: Acidente vascular encefálico isquêmico e hemorrágico. 23. Distúrbios do movimento: Tremor essencial, Parkinsonismo, Doença de Parkinson e outras doenças do movimento. 24. Pneumologia: Pneumonias, Doença pulmonar obstrutiva crônica, Embolia pulmonar, Tuberculose e outras doenças pulmonares. 25. Gastroenterologia: Doenças do esôfago, Gastrites, Úlceras péptica e gástrica, Doenças do fígado, Doenças dos intestinos, Doenças da vesícula e vias biliares e outras doenças gastrointestinais, pancreáticas e hepatobiliares. 26. Urologia e Nefrologia: Doenças da próstata, Disfunção erétil, Insuficiência renal, Infecção urinária e demais doenças nefrológicas e urológicas. 27. Doenças osteomioarticulares: Osteoporose, Osteomalácia, Osteoartrite, Artrite reumatóide, Doença de Paget, Polimialgia reumática e Arterite de células gigantes, Fibromialgia e outras doenças osteomioarticulares. 28. Endocrinologia: Diabetes mellitus, Doenças da tireóide e paratireóide, Síndrome metabólica, Obesidade, Distúrbios hidroeletrolíticos, Transição Menopausal e outras doenças endócrinas. 29. Neoplasias. 30. Doenças dermatológicas. 31. Anemia / Mieloma múltiplo. 32. Sexualidade, Doenças sexualmente transmissíveis, AIDS. 33. Nutrição, Sarcopenia. 34. Infecções e imunizações. 35. Hipertermia e hipotermia. 36. Os pés do idoso. 37. Cirurgia, pré-operatório e anestesia. 38. Doenças dos órgãos dos sentidos. 39. Distúrbios do Sono. 40. Dor crônica. 41. Traumas e Urgências. 42. Reabilitação. 43. Equipe multidisciplinar, modalidades de atendimento. 44. Cuidados paliativos ao final da vida.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA: Tratado de Geriatria e Gerontologia. Freitas, E.V.; Py, L.; Nen, A. L.; Cançado, F. A. X.C.; Gorzoni, M.L. ; Doll, J. 2a. Edição. Editora Guanabara Koogan, 2006. Tratado de Medicina de Urgência no Idoso. Papaléo Neto, M; Brito F.C. Giacaglia L.R.. Editora Atheneu, 2010 Sinais e Sintomas em Genatna. Guimarães, R.M. & Cunha, U.G.V. 2a. Edição. Editora Atheneu, 2004. Hazzard's - Geriatric Medicine and Geront000gy. Halter,J. B.; Ouslander,J. G.;Tinetti, M. E. High, K. P.; Asthana, S. Sixth Edition. Macgraw-Hill Companies 2009. Semiologia do idoso. Costa,E.F.; Galera, S.C.; Porto, C.C.; Cipullo, J. P.; Martin, J.F. V. Semiologia Médica, 6 a edição. Editora Guanabara Koogan, Cap Atualizações Diagnósticas e Terapêuticas em Genatna. Moriguti J. C., Soares A. M. . Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia - Seção São Paulo. Editora Atheneu. São Paulo, 2007. Tratamento e Diagnóstico em Cardiologia Geriátrica. Liberman, A.; Freitas, E. V.; Savioli Neto, F. & Taddei, C.F.G. Editora Manole, 2005. Tratado de Gerontologia. Papaléo Netto, M. 2a. Edição. Editora Atheneu, 2006. Demência e transtornos cognitivos em idosos. Botino, C.M.; Laks, J.; Blay, S. L. Editora Guanabara Koogan, 2006. II Diretrizes de Cardiogeriatna da Sociedade Brasileira de Cardiopgeriatria. Gravina CF, Rosa RF, Franken RA, Freitas EV, Liberman A. Arq Bras Cardiol 2010;95(3 supl).2):1-112.

MÉDICO GINECOLOGISTA: GINECOLOGIA GERAL: Anatomia e Embriologia. Planejamento Familiar. Endometnose e Adenomiose. Violência Sexual. Doenças Benignas do Útero. Doenças Benignas da Vulva. Doenças Benignas dos Ovários. ENDOCRINOLOGIA GINECOLÓGICA: Eixo Hipotálamo Hipófise Ovário. Ciclo Menstrual. Esteroidogênese. Fisiologia Reprodutiva - Controle Neuroendócnno do Ciclo Menstrual. Amenorréia Primária e Secundária. Intersexo e Disgenesias Gonádicas. Climatério e Terapia Hormonal. Sangramento Uterino Disfuncional. Puberdade Normal e Patológica. Infertilidade Conjugal. MASTOLOGIA: Doenças Benignas das Mamas. Lesões Precursoras do Câncer de Mama. Câncer de Mama. Exames Complementares em Mastologia. INFECTOLOGIA GINECOLÓGICA: Fisiologia Vaginal. Vulvovaginites Bacterianas, Fúngicas e Atróficas. Doença Inflamatória Pélvica Aguda. Doenças Sexualmente Transmissíveis Bacterianas e Virais. UROGINECOLOGIA: Distopias Genitais. Incontinência Urinária. Cirurgia Vaginal. ENDOSCOPIA GINECOLÓFGICA: Vìdeo­Laparoscopia. Vídeo-Histeroscopia . ONCOLOGIA GINECOLÓGICA: Doenças Pré-Malignas e Malignas do Colo Uterino. Doenças Pré-Malignas e Malignas do Endométrio. Doenças Pré-Malignas e Malignas da Vulva. Doenças Pré-Malignas e Malignas dos Ovários.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA:

BEREK, JS., NOVAK. Tratado de Ginecologia. Editora Guanabara Koogan AS. 13a edição. 2005.

FEBRASGO. Tratado de Ginecologia. 1ª Edição. Editora Revinter. 2001.

FEBRASGO. www.febrasgo.org.br. Manuais on line de Ginecologia Endócnna 1 e 2; Uroginecologia e Cirurgia Vaginal; Leiomioma Uterino; Manual de Anticoncepção; Violência Sexual.

PINOTTI, JA. & BARROS ACSD. Ginecologia Moderna. Editora Revinter. 1a edição. 2004.

MÉDICO NEUROPEDIATRA (AMBULATORIAL): Abordagem ao recém-nascido normal e patológico,Problemas neurológicos, Diagnóstico diferencial das doenças,Fisiopatogenia do sistema nervoso central. Semiologia dos estados alterados da consciência. Doença cérebro-vascular, isquemia e hemorragia. Tumores do SNC. Epilepsia: etiopatogenia, classificação internacional, tratamento medicamentoso, estado de mal convulsivo. Hipertensão intracraniana. Doenças desmielinizantes. Demências. Neuropatias periféricas. Doenças neurológicas com manifestações extrapiramidais. Miopatias. Miastemia grave e polimiosite. Diagnóstico de traumatismo craniano-encefálico. Doenças infecciosas e parasitárias do SNC. Distúrbio do sono. Neuroanatomia funcional. Aspectos básicos de neurofisiologia. Semiologia neurológica. Aspectos práticos da propedêutica diagnóstica em Neurologia. Cefaléias e dor. Doenças cérebro-vasculares. Epilepsias e eventos paroxísticos diferenciais. Demências e outras alterações cognitivas. Distúrbios do movimento. Doenças neuromusculares. Esclerose múltipla e outras doenças desmielinizantes. Neuroinfecção. Neuro-oncologia. Psiquiatria na prática neurológica. Distúrbios do sono. Manifestações e complicações neurológicas das doenças sistêmicas.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA: FONSECA, F. F.; PIANETTI, G.; XAVIER, C. C. Compêndio de neurologia infantil. Rio de Janeiro: Médica e Científica, 2002.GUERREIRO, C. A. M.; GUERREIRO. M. M.; CENDES, F. ; LOPES, C. I. Epilepsia. São Paulo: Lemos Editorial, 2000.HAERER, A. De Jong's the neurologic examination. 5. ed. Hargetown: Harper & Row, 1992.ROWLAND, Lewis P. Merritt Tratado de Neurologia. 10ª ed. Trad. Fernando Diniz Mundim et ai. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2002.VICTOR, Maurice; ROPPER, Allan H. Adams and Victor s Principies of Neurology. 7th ed. New York: McGraw-Hill, 2001.

MÉDICO NEUROLOGISTA: Manifestações clinicas, diagnóstico e tratamento das seguintes síndromes neurológicas (dor, cefaléia, estados confusionais e coma, distúrbios visuais); Diagnóstico e conduta das seguintes doenças do SNC (epilepsia, doenças cérebro vasculares, doenças da medula espinhal, esclerose múltipla e outras doenças desmielinizantes primárias, meningites e encefalites, complicações neurológicas no HIV-AIDS); Diagnóstico e conduta nas seguintes doenças do SNP (neuropatias cranianas e espinhais adquiridas, miastenia gravis e polimiosites).

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA:

Harrison. Neurology in Clinicai Medicine. Ed. Stephen Hauser. Mac Graw Hill Companies. 2006

Kaster, Dennis L.; Anthony S. Harrison: Medicina Interna: Seção Neurologia. Ed. McGraw - Hill. 16ª ed. 2005.

MÉDICO OBSTETRA: Aspectos Morfológicos e Funcionais da Gestação: trocas materno-fetais; modificações gerais do organismo e endocrinologia. Acompanhamento da gestação normal: diagnóstico da gestação; assistência pré-natal; rotinas e hábitos de vida; imunizações e administração de fármacos. Doenças próprias da gestação: hiperemese gravídica; abortamento; doença trofoblástica gestacional; prenhez ectópica; incompetência istmo cervical; rotura prematura das membranas amnióticas; alterações da duração da gestação - prematuridade e prolongamento; distúrbios do líquido amniótico; síndromes hipertensivas da gestação; doença hemolítica da gravidez; placenta prévia; descolamento prematuro de placenta. Doenças intercorrentes na gestação: infecção urinária aguda e nefropatias; colagenoses; cardiopatias; endocrinopatias - diabete melito e doenças da tireóide; ginecopatias; síndromes tromboembólicas. Propedêutica fetal: estudo genético; ultra-sonografia, dopplerfluxometria e cardiotocografia; procedimentos invasivos; avaliação da maturidade e vitalidade fetal. O feto em situação de risco: Sífilis; Toxoplasmose; Hepatites; AIDS; Gemelidade; crescimento intra-uterino restrito; sofrimento fetal agudo e crônico. Parto e puerpério: anatomia da pelve; estática fetal; determinismo do parto; contratilidade uterina; mecanismo de parto em vértice. Assistência ao parto e puerpério: analgesia e anestesia; estudo clínico e assistência ao parto e puerpério; manejo perinatal da lactação; contracepção puerperal. Parto em situações especiais: apresentação pélvica; gestação gemelar; manuseio do fórcipe; distocia de espádua; operação cesariana. Complicações do parto e puerpério: Discinesias uterinas; obstáculos à progressão do parto; secundamento anormal; distúrbios da amamentação; infecções puerperais.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA:

Obstetrícia Básica. Chaves Netto, H. 1ª ed. São Paulo: Editora Atheneu, 2004.

Projeto Diretrizes. Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina, 1ª ed. Brasília: Câmara Brasileira do Livro, 2003. (Disponível também nos sites: www.amb.org.br e www.cfm.org.br)

Operação Cesariana. Rezende J. 3ª ed. Rio de Janeiro: Editora Guanabara Koogan, 2006

Medicina Fetal. Zugaib M. 2ª ed. São Paulo: Editora Atheneu, 1998.

Obstetrícia. Rezende J. 10ª ed. Rio de Janeiro: Editora Guanabara Koogan, 2005.

MÉDICO OFTALMOLOGISTA: Anatomia, histologia, embriologia e fisiologia do bulbo ocular e anexos; Patologia da órbita; Patologia das pálpebras; Patologia das vias lacrimais; Patologia da conjuntiva; Patologia da córnea; Patologia da úvea; Patologia da lente; Patologia da retina e do vítreo; Glaucoma; Motilidade ocular; Ametropias.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA:

Yanoff, M; Duker, J.: Ophthalmology. 2ª Edição, Mosby, St Louis, 2004.

Rhee, D. J; Pyfer, M.F. et al.: Manual das Doenças Oculares " Wills Eye Hospital". 3a Ediçao, Cultura Médica, Rio de Janeiro, 2006.

Kanski, J.J.: Oftalmologia Clínica - SaEdição. Elsevier, São Paulo, 2004.

MÉDICO ORTOPEDISTA: Traumatologia: lesões traumáticas do membro superior, lesões traumáticas do membro inferior, lesões traumáticas da bacia, lesões traumáticas da coluna vertebral. Ortopedia: afecções osteoarticulres da coluna vertebral, afecções osteoarticulres da cintura escapular e membro superior, afecções osteoarticulres da bacia e membro inferior, doenças osteometabólicas, infecções osteoarticulares. Lesões pseudotumorais e tumores ósseos benignos e malignos.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA:

FRATURAS EM ADULTOS. Charles A. Rockwood Jr. Volumes 1 e 2. Terceirª Edição. Editora Manole Ltda. São Paulo. 1993. FRATURAS EM CRIANÇAS. Charles A. Rockwood Jr. Volumes 1 e 2. Terceirª Edição. Editora Manole Ltda. São Paulo. 1993. CIRURGIA ORTOPÉDICA DE CAMPBELL. Volumes 1, 2, 3 e 4. Décimª Edição. Editora Manole Ltda. São Paulo. 2007. ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA - PRINCÍPIOS E PRÁTICA. Sizínio Hebert, Renato Xavier. Terceirª Edição. Artmed Editora. Porto Alegre. 2003.

EXAME FÍSICO EM ORTOPEDIA. Tarcísio E.P. de Barros Filho, Osvandré Lech. Editora Sarvier. São Paulo. 2001.

VIAS DE ACESSO EM CIRURGIA ORTOPÉDICA - UMA ABORDAGEM ANATÔMICA. Stanley Hoppenfeld, Piet de Boer. Segundª Edição. Editora Manole. São Paulo. 2001.

MÉDICO PEDIATRA: Afecções dermatológicas na infância; aleitamento materno; alimentação da chança; anemias; asma brônquica; assistência ao recém-nascido na sala de parto; reanimação neonatal; constipação intestinal; convulsões; crescimento e desenvolvimento; desnutrição infantil; diarréias; distúrbios metabólicos do recém-nascido; doenças reumáticas na infância; emergências cirúrgicas pediátricas; emergências endócrinas; enteroparasitoses; exantemas na infância; hepatites; hiperbilirrubinemia; imunizações; infecções congênitas; infecções do trato urinário; infecções respiratórias agudas; insuficiência cardíaca; insuficiência respiratória no recém-nascido; intoxicações; meningoencefalites; nefrites; nefroses; obesidade infantil; patologias cirúrgicas neonatais; pneumonias; reanimação cardiorrespiratória em pediatria (PALS); sepse; tuberculose pulmonar; violência contra criança e adolescente.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA:REGO, José D. Reanimação Neonatal. Editora Atheneu, 2004.

KOPELMAN, Benjamin I.; SANTOS, Amélia M. N. ; GOULART, Ana L. ; ALMEIDA, Maria F. B. ; MIYOSHI, Milton H.; GUINSBURG, Ruth Diagnóstico e Tratamento em Neonatologia.. Editora Atheneu, 2004.

Nelson Textbook of Pediatrics. Behrman; Kliegman & Jenson. 17th Edition. W.B. Saunders, 2003.

Pediatric Advanced Life Support (PALS). American Academy of Pediatrics, American Heart Association, 2003. Programa Nacional de Imunização - Ministério da Saúde - Brasil.

MÉDICO PNEUMOLOGISTA: Abordagem do Paciente com Doença Respiratória. . Função e Estruturas do Aparelho Respiratório. Asma; DPOC; Fibrose Cística . Bronquiectasia e Doenças do Parênquima e Vias Aéreas.. Doenças Pulmonares Intersticiais. Doenças Pulmonares Ocupacionais.. Doenças Pulmonares Aspirativas. Sarcoidose. Pneumonia. Abscesso Pulmonar. . Tromboembolismo Pulmonar. Hipertensão Arterial Pulmonar.. Doenças do Diafragma, Pleura, Parede Torácica e Mediastino.. Síndrome da Apneia e Hipopneia Obstrutiva do Sono.. Abordagem Cirúrgica de Doenças Pulmonares.. Pneumonia Associada a Ventilação Mecânica. 41

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA: Ausiello, Dennis; Goldman Lee Cecil - Tratado de Medicina Interna - 23ª Edição. Braunwald,Eugene; Fauci, Anthony S.; Kasper, Dennis L.; Hauser, Stephen L.; Longo, Dan L.; Jameson, J. Larry. Harrison Medicina Interna - 17ª ed. 2009. Mcphee, Stephen J.; Jr, Lawrence M. Tierney; Papadakis, Maxine A. Current Medicina Diagnóstico e Tratamento 2009.Silva, Luiz Carlos Correa da. Condutas em Pneumologia. Editora: Revinter. Knobel, Elias. Terapia Intensiva - Pneumologia. Editora: Atheneu Gomes, Mauro; Neder, José Alberto; Stelmach, Rafael; Leiro, Luis Carlos Filgueiras. Pneumologia - Atualização e Reciclagem - Vol. VI TARANTINO, Affonso Bernardinelli. Doenças Pulmonares. 6ª edição. 2008.

MÉDICO RADIOLOGISTA: Aparelho Osteoarticular - Displasias ósseas: infecção óssea em geral, tuberculose, sífilis, sarcoidose; necrose asséptica; doenças articulares; artografia; tumores ósseos benignos; tumores ósseos malignos; lesões pseudotumorais; esqueleto nas hemopatias; o esqueleto nas doenças metabólicas e endócrinas; fraturas e luxações. O Tórax - Exame radiológico do tórax; patologia da parede torácica, diafragma e pleura; pneumonia alveolar e intersticial, broncopneumonia, abscesso pulmonar, tuberculose pulmonar, micoses pulmonares; doença pulmonar obstrutiva crônica; tumores do pulmão; doenças pulmonares por alteração da atividade imunológica, pulmão hipersensível; edema pulmonar, tromboembolismo pulmonar; pneumoconiose, pneumopatias ocupacionais; o tórax no pós-operatório; síndrome de angústia respiratoria do adulto; radiologia do mediastino; doenças pulmonares de etiologia desconhecida. Sistema Cardiovascular - O coração normal, métodos de exames; radiologia da circulação pulmonar; radiologia das cardiopatias congênitas; radiologia das cardiopatias adquiridas; radiologia do pericárdio. Aparelho Digestivo e Abdome - Radiologia do esôfago; radiologia do estômago e duodeno; radiologia do intestino delgado; radiologia do intestino grosso; radiologia das vias biliares e do pâncreas; o abdome agudo. Aparelho Genitourinário -Métodos de exames; lesões congênitas; urolitíase nefrocalcionosa; glomerulonefnte crônica, pielonefrite crônica, pielonefrite xantogranulomatosa; hipertensão renovascular; massas expansivas renais, cistos renais, hipernefroma; patologia vesical e prostática, uretrocistografia, cistouretrografia miccional; radiologia em ginecologia, histerossalpingografia, anomalias congênitas uterinas, adenomiose, miomatose, câncer do endométno, patologia tubána. Radiologia em Otorrinolaringologia - Radiologia da laringe; radiologia dos seios da face; radiologia das mastóides; o osso temporal. Neurradiologia - Radiologia do crânio normal; calcificações intracranianas normais e patológicas; lesões supra e infratentonais; angiografia cerebral normal e patológica; anielografia. Física dos Raios X - Produção de Raios X; circuito básico de um aparelho de Raios X; propriedades dos Raios X; efeitos biológicos das radiações; radiobiologia: meios de proteção em radiologia; absorção dos Raios X; antidifusores; exames intensificadores; filmes radiográficos; formação da imagem radiológica. Princípios da Tomografia computadorizada. Diagnóstico tomográfico das doenças do Sistema Nervoso Central. Diagnóstico tomográfico das doenças da cabeça e do pescoço. Diagnóstico tomográfico das doenças torácicas.Diagnóstico tomográfico das patologias do abdome. Diagnóstico tomográfico das doenças do aparelho locomotor. BIBLIOGRAFIA SUGERIDA:BENJAMIN, Felson. The acute abdomen.BRAASCH, Emmett. Clinicai Urography.CAFFEY. Diagnóstico Radiológico em Pediatna.CAPONE, D; MOGAMI, R e MIYAGUI, T. Tomografia computadorizada de alta resolução nas doenças difusas pulmonares - correlação anatompatológica. Atheneu : São Paulo, 2003. DOUGLAS S. Katz, KEVIN R. Math, STUART A. Groskin. Segredos em Radiologia. Editora Artes Médicas Sul, Porto Alegre, 2000. EDEIKEN-Hodes. Diagnostico Radiologico de las enfermidades de los huesos.JOSEPH K.T. Lee, STUART S. Sagel, ROBERT J. Stanley et ali. Tomografia Computadorizada do Corpo em correlação com Ressonância Magnética. Editora Guanabara-Koogan, 2001.MARGULIS-Burhenne. Alimentary Tract Roentgemology.MULLER, FRASER, COLMAN e PARE Diagnóstico Radiológico das Doenças do Tórax. Editora Guanabara-Koogan,2003.OSBORAN, Anne G. Diagnostic Neuroradiology.PAUL-JUHL. Interpretação Radiológica.SANCHO, R. Blanco; R. Salador Monte. Esterelidade in Fertilidad Feminina.Séne Colégio Brasileiro de Radiologia. TÓRAX. Eds. C. Isabela Silva e Nestor Muller. Ed. Elservier, 2010.Série Colégio Brasileiro de Radiologia. ABDOME. Eds. C. Isabela Silva e Nestor Muller. Ed. Elservier, 2011.SUTTON. Textobook of Radiology.TEPLICK, Haskin-Schment. Roentegenologic Diagnosis.

MÉDICO REUMATOLOGISTA: IMUNOLOGIA BÁSICA - Processo Inflamatório, Sistema do Complemento, Interação Antígeno-Anticorpo. GENÉTICA BÁSICA - Causas Genéticas de Doenças Reumáticas. SEMIOLOGIA ARTICULAR. FEBRE REUMÁTICA - Etiopatogenia, Clínica, Propedêutica e Tratamento. OSTEOARTRITE - Etiopatogenia, Clínica, Propedêutica e Tratamento. DOENÇA MISTA DO TECIDO CONJUNTIVO - Etiopatogenia, Clínica, Propedêutica e Tratamento. ESCLEROSE SISTÊMICA - Etiopatogenia, Clínica, Propedêutica e Tratamento. LÚPUS ERITEMATOSO SISTÊMICO - Etiopatogenia, Clínica, Propedêutica e Tratamento. SÍNDROME DO ANTICORPO ANTIFOSFOLIPÍDEO - Etiopatogenia, Clínica, Propedêutica e Tratamento. SÍNDROME DE SJOGREN - Etiopatogenia, Clínica, Propedêutica e Tratamento. VASCULITES - Etiopatogenia, Clínica, Propedêutica e Tratamento. ESPONDILOARTROPATIAS - Etiopatogenia, Clínica, Propedêutica e Tratamento. ARTRITES INFECCIOSAS - Etiopatogenia, Clínica, Propedêutica e Tratamento. FIBROMIALGIA - Etiopatogenia, Clínica, Propedêutica e Tratamento.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA:

Weisman MH, Reveille JD, Heidje D. Ankylosing Spondylitis and the Spondyloarthropathies. Elsevier, 1th ed, 2006, USA. Heymann RE. Fibromialgia e Síndrome Miofascial. Legnar, 1ª ed, 2006, SP, Brasil.

Sato EI. Guias de Medicina Ambulatonal e Hospitalar UNIFESP/Escola Paulista de Medicina. Manole, 1ª ed, 2004, SP, Brasil. Evans RC. Exame Físico Ortopédico Ilustrado. Manole, 2ª ed, 2003, SP, Brasil.

Cossermelli W. Vasculites. Livraria do Chain Editora, 1ª ed, 2002, RJ, Brasil.

Brown MA, Newton JL, Wordsworth BP. Genetics for Rheumatologists. Remedica, 1thed, 2002, London, UK. Oliveira SKF, Azevedo ECL. Reumatologia Pediátrica. Revinter, 2ª ed, 2001, RJ, Brasil.

Moreira C, Carvalho MAP. Reumatologia - Diagnóstico e Tratamento. Medsi, 2ª ed, 2001, MG, Brasil.

Carrasco MG, Casais MR. Síndrome de Sjõgren. CIB, 1ª ed, 2001, Medellín, Colombia.

Cossermelli W. Terapêutica em Reumatologia. Lemos, 1ª ed, 2000, SP, Brasil

Dinarello CA, Moldawer LL. Proinflamatory and Anti-inflamatory cytokines in Rheumatoid Arthntis. Amgen, 2th ed, USA, 2000.

Yoshinari NH, Bonfá ESDO. Reumatologia para o Clínico. Roca, 1ª ed, 2000.

Skare TL. Reumatologia - princípios e prática. Guanabara-Koogan, 1ª ed, 1999, RJ, Brasil.

Wallace DJ, Hahn B. Dubois'Lupus Enthematosus. Willians & Wilkins, 5th ed, 1997, USA.

Kelley WN, Ruddy S, Harris ED, Sledge CB. Textbook of Rheumatology. Saunders, 5th ed, 1997, USA.

MÉDICO DE SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHO: A Investigação das Relações Saúde-Trabalho, o Estabelecimento do Nexo Causal da Doença com o Trabalho e as Ações Decorrentes. Bases Técnicas para o Controle dos Fatores de Risco e para a Melhoria dos Ambientes e das Condições de Trabalho. Exposição a materiais biológicos. Dermatoses ocupacionais. Patologia do Trabalho. Conceito de patologia do trabalho. Detecção de agravos à saúde relacionados com o trabalho na consulta médica. Estratégia de prevenção, gerenciamento de riscos e mudança tecnológica. Políticas públicas em saúde e segurança no trabalho. Organização do trabalho e seus impactos sobre a saúde dos trabalhadores. Riscos químicos. Riscos físicos: Ruído e Radiações ionizantes. Ergonomia. Acidentes e doenças dos trabalhos provocados por animais peçonhentos. Doenças do sistema nervoso central relacionadas com o trabalho. Patologias auditivas e respiratórias relacionadas com o trabalho. Psicopatologia e saúde mental no trabalho.Distúrbios da voz relacionados ao trabalho. Doenças osteomusculares relacionadas ao trabalho.Noções de Epidemiologia. Epidemiologia e Planejamento. Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador Medidas de Saúde Coletiva. Epidemiologia como ferramenta de prevenção de agravos. Ética médica. Ética no Serviço Público. Legislação Previdenciária aplicada à saúde do trabalhador Política Nacional para a Integração da Pessoa Portadora de Deficiência. Decreto 3.298/99. Regime Jurídico Único. Lei 8.112/9011. Normas Regulamentadoras. Portaria 3.214/78. Clínica Médica Básica. Hipertensão e problemas médicos comuns durante a gravidez. Hipertensão arterial sistêmica. Diabetes mellitus. AIDS. Doenças Sexualmente Transmissíveis. Dislipidemias. Cefaléias. Lombalgias e Cervicalgias. Asma brônquica. Dependência e abuso do álcool. Ansiedade. Depressão. Distúrbios do humor. Hipotiroidismo. Hipertiroidismo. Arritmias cardíacas.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA: Doenças Relacionadas ao Trabalho. Manual de Procedimentos para os Serviços de Saúde: Doenças relacionadas ao trabalho: manual de procedimentos para os serviços de saúde. Ministério da Saúde do Brasil, Organização Pan-Americana da Saúde no Brasil; organizado por Elizabeth Costa Dias; colaboradores Idelberto Muniz Almeida et al. - Brasília: Ministério da Saúde do Brasil, 2001. 580 p. (Série A. Normas e Manuais Técnicos; n.114) ISBN 85-334-0353-4. disponível em: http://bvsms.saude.gov.br -Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. - Brasília: Editora do Ministério da Saúde, 2006.76 p. il. - (Série A. Normas e Manuais Técnicos) (Saúde do Trabalhador; 3. Protocolos de Complexidade Diferenciada). disponível em: http://bvsms.saude.gov.br Dermatoses/Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. - Brasília: Editora do Ministério da Saúde, 2006. 92 p.: il. - (Série A. Normas e Manuais Técnicos) (Saúde do Trabalhador; 9) ISBN 85-334-1144-8. disponível em: http://bvsms.saude.gov.br Perda Auditiva induzida por ruído/Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. - Brasília: Editora do Ministério da Saúde, 2006. disponível em: http://bvsms.saude.gov.br Rede Nacional de Atenção Integral à Saúde do Trabalhador, Manual de Gestão e Gerenciamento/ Ministério da Saúde - 2006 MENDES, René. Organizador. Patologia do Trabalho. 2.8 Edição atualizada e ampliada - Atheneu - 2007. 2 volumes. Código de Ética Médica Decreto 3298/99 www.planalto.gov.br Decreto 1171 www.planalto.gov.br Lei Federal 8112 - disponível em: www.planalto.gov.br Normas Regulamentadoras do Ministério do Trabalho e Emprego - disponível em www.mte.gov.brA loucura do trabalho: estudo de psicopatologia do trabalho/Christophe Dejours- São Paulo; Cortez-oboré, 1991 A inteligência no trabalho: textos selecionados de ergonomia/Alan Wisner-São Paulo: FUNDACENTRO, 1994. Decreto 3048/99 - disponível em: www.planalto.gov.br Lei 8212/91- disponível em: www.planalto.gov.br

MÉDICO ULTRASONOGRAFISTA: Ultrassonografia abdominal: técnica, propriedades físicas, fígado (anatomia, abscessos, hematomas, lesões expansivas, primárias e secundárias, linfomas, hepatopatias crônicas). Baço: anatomia aspectos patológicos, vesícula biliar, litíase, colecistite, colecistoses hiperplásicas, tumores de vias biliares - diagnóstico diferencial das icterícias, tumores do pâncreas, lesões inflamatórias tumorais. Aparelho urinário: rins - indicações; uropatias obstrutivas, processos inflamatórios, lesões expansivas, nefropatias crônicas, traumatismos, rim transplantado; Bexiga: capacidade vesical e volume pós-miccional, tumores, anomalias congênitas, processos inflamatórios ureteroceles; Próstata, vesícula seminal, anatomia e processos patológicos; Retroperitônio, adrenais, grandes vasos; Linfoma; Ovários; útero; diagnóstico diferencial de massas pélvicas; Ultrassonografia extra-abdominal: crânio, transfontanela; hidrocefalia; hemorragia intracraniana, malformações cerebrais, tumores cerebrais, infecções e distúrbios vasculares; Olho, órbita, face e pescoço; Glândulas salivares; Tireóide; Paratireóide; Mama; Escroto e pênis; Extremidades; Tórax e diafragma; Ultrassonografia obstétrica: anatomia fetal, idade gestacional, perfil biofísico fetal, abortamento, gestação ectópica, anomalias e óbito fetal, crescimento intra-uterino retardado, gestação de alto risco, gestação múltipla, placenta e cordão umbilical; Artefatos em ultrassonografia; Dopller fluxometria.- Ultrassonografia obstétrica e Doppler Obstétrico;- Ultrassonografia Ginecológica;- Ultrassonografia de pequenas partes;- Ultrassonografia Transfontanelar;- Ultrassonografia Abdominal e Pélvica; Prostática, Transvaginal, Tocoginecológica, Doppler, Mama, Tireóide, Músculo esquelético, Pequenas partes, Neurossonografia, Intervenção, Pediátrica e Física.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA: Ultra-Sonografia Abdominal (Giovanni-Guido Cerri, Domingos Correa da Rocha).Tratato de Ultra‑ Sonografia Diagnóstica (Carol M. Rumock, Stephanie R. Wilson) Urologia Diagnostico por Imagem (Adilson Prando e outros)Ultra-Sonografia da Próstata (Luciana Mendes de Oliveira Cerri)Ultra-Sonografia Extra-abdominal (Giovanni-Guido Cerri e Cols)Ultra-Sonografia Sistema Músculo-esquelético (Renato Antonio Semik, Giovanni- Guido Cerri)Atlas de Imagem da Mama (Domingos Correia da Rocha, Selma de Pace Banab)Ultra-Sonografia em Ginecologia e Obstetrícia (Ayrton Roberto Pastore, Giovanni- Guido Cerri)Color Doppler Sonografy in Obstétricas (Arthur C. Fleischer)Transvaginal ltrasound (David A. Nyberg).- Diagnostic Ultrasound - Carol Rumachk- Ultrassonography in Obstetric and inecology - Peter W.Callen.

MÉDICO UROLOGISTA: Anatomia do trato urinário; Embriologia do Sistema Genitourinário; Infecção e inflamação do trato Geniturinário; Uropediatria (refluxo vesicureteral, hidronefrose antenatal, válvula de uretra posterior, criptorquidia , fimose, estenose de junção ureteropélvica, enurese); Doença Sexualmente transmitidas em homens; Litíase urinária; Urgências urológicas traumáticas e não traumáticas; Andrologia - Sexualidade e Infertilidade; Disfunções Miccionais; Obstrução do trato urinário inferior- Hiperplasia Prostática Benigna e Estenose de uretra; Oncologia - Tumores de Rim,Tumores de Retroperitônio,Tumores da Pelve e Ureter,Câncer de Bexiga, Câncer de Próstata,Câncer de testículo, Câncer de Pênis.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA:

Campbell s Urology- 8 edição

Guia Prático de Urologia - SBU-2003

Urologia Diagnóstico e Tratamento - Flávio Luis Ortiz Hering,Miguel Srougi.São Paulo , Editora Roca, 1998.

Smith Urologia Geral -13 edição - Emil A. Tanagho,Jack W. Mcaninch- Editora Guanabara Koogan.

MÉDICO VETERINÁRIO: 1-Normas Gerais de Higiene de Produtos de Origem Animal: água de abastecimento e consumo; normas gerais de limpeza, detergência e sanitização, drenagem e tratamento de efluentes, higiene do pessoal, higiene do ambiente, dos utensílios, do instrumental da maquinaria e equipamentos em geral e das instalações, higiene do transporte de produtos alimentares de origem animal; artrópodes e roedores na higiene dos estabelecimentos. 2- Fraudes por: alteração, adulteração e falsificação. 3- Infecções e intoxicações alimentares: Salmonella, Shigella, Yersinia enterocolítica, Streptococos, Vibrio parahaemolyticus, Campylobacter, Clostridium, Bacillus, Stapylococcus. 4- Fungos Produtores de Micotoxinas: toxinas e micotoxicose - aspergillus, penicillium, fusarium, claviceps. 5- Viroses de Origem Alimentar: características gerais, hepatite A, poliomielite, gastroenterites por rotavirus, gastroenterites por vírus Norwalk. 6- Procedimentos na investigação epidemiológica: surtos de infecções e toxinfecções alimentares. Prevenção. 7- Pesquisa de microorganismo: indicadores e patogênicos em alimentos. 8- Fatores que interferem no metabolismo dos microorganismos: intrínsecos e extrínsecos. 9- Aditivos empregados na indústria de alimentos: riscos dos aditivos intencionais. Riscos dos aditivos acidentais ou incidentais, legislação. 10-Inspeção ante e pós-morte: procedimentos, objetivos. 11- Nodos linfáticos: exploração obrigatória na rotina de inspeção e na reinspeção. 12- Cortes de carnes de bovinos, suínos e ovinos: obtenção, reconhecimento, técnicas de embalagem, transporte e legislação. 13- Transformação do músculo em carne: "Rigor mortis" e maturação. 14- Inspeção e julgamento de carcaças e vísceras de animais de açougue: portadores de doenças infecciosas, parasitárias transmissíveis ou não ao homem pela ingestão e/ou manipulação de carnes. 15- Frigorificação: conceito, carnes resfriadas, refrigeradas e congeladas, obtenção, características, armazenagem. Alterações, descongelamento e transporte. 16- Carnes curadas: fundamentos, métodos de cura, processo de defumação, produtos curados. 17- Produtos de salsicharia: classificação, matérias-primas, envoltórios e protetores de envoltórios, emulsões, ligadores, processamento tecnológico de produtos de salsicharia. 18- Carnes envasadas: conceito, classificação pela acidez ou valor do pH, fundamentos do tratamento térmico, fontes de contaminação, operações tecnológicas, appertização, embalagem, armazenamento. 19- Irradiação de Alimentos: conceito, processamento, aplicações, legislação. 20- Alimentos Transgênicos: biotecnologia, aplicações, avaliação da segurança, legislação. 21- Higiene das diversas fases do preparo de carcaças e vísceras de aves: inspeção ante e pós-morte. Reinspeção no consumo, legislação. 22- Refrigeração do pescado: na embarcação, no entreposto e na distribuição. 23- Inspeção organoléptica do pescado 24-Obtenção higiênica do leite: fatores que influem na qualidade higiênica do leite. 25- Leite de consumo, beneficiamento: processamentos, envase. Inspeção sanitária e critério de julgamento. 26- Leite esterelizado e leites aromatizados: características e higiene de sua obtenção: inspeção e julgamento. 27-Queijos dos diversos tipos: características e higiene de sua obtenção. Alterações e defeitos. 28- Características do mel de abelhas: fraudes. 29- Epidemiologia: princípios epidemiológicos, informações epidemiológocas, sistemas de notificação e de vigilância, estudos epidemiológicos, apresentação dos dados de saúde, classificação das medidas preventivas. 30- Zoonoses: etiologia, grupos e classificação (SCHWABE, 1969) das zoonoses, patogenia, sintomatologia, diagnóstico, tratamento, profilaxia. Teníasecisticercose, tuberculose, leishmaniose, raiva, leptospirose, brucelose, toxoplasmose, carbúnculo, fascilose, doença de Chagas, esquistossomose, dengue, febre amarela, fagicolose, anisaquíase, sarcosistose, hantavirose. 31- As boas práticas de fabricação e o sistema APPCC na produção de alimentos 32- Legislação: Lei no 3.666, de 30/12/92. Institui o Código Sanitário do Município de Governador Valadares, Minas Gerais; Decreto no 6.456, de 12/07/99, do Município de Governador Valadares. Regulamenta artigos 92, 93, 95 do inciso 1, II, III, IV, V e VI, da Lei no 3.666, de 30/12/92.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA: ACHA, P. N. & SZYFRES Zoonosys y enfermidades Transmisibles Comunes al Hombre y a los Animales, 2. ed. Editora O.P.S., Publication Cientifica, 1977. BARBOSA, J. J. Introdução à Tecnologia de Alimentos. Ed. Kosmos, 1976. BARUFFALDI, R. & OLIVEIRA, M. N. Fundamentos de Tecnologia de Alimentos. Ed. Atheneu v.3, 1998. BENENSON, A. S. Manual pra el control de Ias enfermidades transmisibles. 16. ed., Ed. O.P.S., Publication Científica n.564, 1997. BRASIL, Decreto no 30.691, de 29 de março de 1952, aprova o novo Regulamento de Inspeção Industrial e Sanitária de Produtos de Origem Animal - RIISPOA, alterado pelos Decretos no 30691/52 e no 66.183/70. BRASIL, Portaria SVS/MS no 326, de 30 de julho de 1997. Regulamento Técnico sobre as condições higiênico-sanitárias e de boas práticas de fabricação para estabelecimentos produtores/industrializadores de alimentos. BRASIL, Resolução no 12, de 02 de janeiro de 2001, aprova o Regulamento Técnico sobre padrões microbiológicos para alimentos. BRASIL. Decreto no 6.456, de 12/07/99, do Município de Governador Valadares. Regulamenta artigos 92, 93, 95 do inciso I, II, III, IV, V e VI da Lei no 3.666, de 30/12/92. BRASIL. Lei no 3.666, de 30/12/92. Institui o Código Sanitário do Município de Governador Valadares, MG. CONNELL, J. J. Control de la calidade del pescado. Zaragoza: Acrivba, 1978. FORATTINI, O. P. Epidemiologia Geral. 2 ed., Ed. Artes Médicas, 1996. FRANCO, B. D. G. M. & LANDGRAF, M. Microbiologia de Alimentos, São Paulo: Atheneu, 182pp., 1996. GERMANO, P. M. L. & GERMANO, M. I. S. Higiene e Vigilância Sanitária de Alimentos. Ed. Livraria Varela, 1994. HAZELWOOD, D. & MELEAN A. C. Manual de Higiene para Manipuladores de Alimentos. Ed. Livraria Varela, 1994. HOBBS, B. C. & ROBERTS, D. Toxinfecções e Controle Higiênico-Sanitário de Alimentos. Ed. Livraria Varela, 1999. PARDI, M. C.; SANTOS, I. F.; SOUZA, E. R. & PARDI, H. S. Ciência, Higiene e Tecnologia da Carne. Ed. UFG, v.I, 1994. PARDI, M. C.; SANTOS, I. F.; SOUZA, E. R. & PRADI, H. S. Ciência, Higiene e Tecnologia. Ed. UFG, v.II, 1996. PEREIRA, M. G. Epidemiologia Teoria e Prática. Ed. Guanabara Koogan, 1995. SBCTA. Boas práticas de fabricação para empresas processadoras de alimentos. 4a ed., Campinas (Manual - Série Qualidade), 1995 SBCTA. Controle Integrado de Pragas. 1 ed., Campinas: (Manual - Série Qualidade), 1996. SBCTA. Higiene e sanitização para as empresas de alimentos. 1a ed., Campinas, (Manual - Série Qualidade), 1995. SBCTA. Manual de boas práticas de transporte e armazenagem de alimentos. Campinas, 1993. SENAI / SEBRAE. Elementos de apoio para o sistema APPCC. 2a ed., Brasília (Série Qualidade e Segurança Alimentar), 2000. SILVA JR., E. A. Manual de Controle Higiênico-Sanitário em Alimentos. 2a ed., Ed. Livraria Varela, 1996. SWENSON, M. J. Dukes. Fisiologia dos animais domésticos. 10a ed., Rio

NUTRICIONISTA: ÁGUA E NUTRIENTES: Necessidades Nutricionais; Funções e Sinais de Deficiência Nutricional; Metabolismo dos Nutrientes. SUPORTE NUTRICIONAL: Classificação das Fórmulas; Necessidade e Prescrição de Calorias e Proteínas; Formulações Interais. DIETOTERAPIA E FISIOPATOLOGIA: Dietoterapia e Fisiopatologia nas Doenças Gastrointestinais; Dietoterapia e Fisiopatologia nas Doenças Pulmonares; Dietoterapia e Fisiopatologia nas Endocrinopatias; Dietoterapia e Fisiopatologia nas Doenças Neurológicas; Dietoterapia e Fisiopatologia nas Doenças Renais.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA:

Mahan Kathleen L.; Escott-Stump Sylvia. Krause: Alimentos, Nutrição e Dietoterapia,1ª ed. 2005. ed. Roca. Dan L. Waitzherg. Nutrição Enteral e Parenteral na Prática Clínica; 1990, ed. Atheneu.

Maurice E. Shils; James A. Olson, Mashe Shike, A. Catharine Ross. Tratado de Nutrição Moderna na Saúde e na Doença. 9 ed. Vol.2.

PSICÓLOGO: Psicologia do Desenvolvimento: Desenvolvimento emocional e social na infância. Psicologia Social: a psicologia e sua influencia sobre as práticas e sobre as outras áreas do conhecimento. Inteligência: concepções de inteligência e os testes de inteligência. Introdução à psicologia: perspectivas históricas; o lugar da psicologia na ciência (influencias filosóficas e fisiológicas); teorias e sistemas contemporâneos em psicologia. Processos de aprendizagem comportamental. Motivação: os diversos tipos de motivação. Psicologia Hospitalar: tarefa do psicólogo na instituição hospitalar; formação do psicólogo para atuação em hospitais. Psicanálise: principais conceitos em psicanálise; metapsicologia freudiana; interpretação dos sonhos; distinção anatômica entre os sexos.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA:

Bock, Ana Mercês; Furtado, Odair; Teixeira, Maria de Lourdes Trassi. Psicologias (Uma Introdução ao Estudo de Psicologia). Ed. Saraiva.

Davidoff, Linda L. Introdução à Psicologia .Ed.Makron Books LTDA.

Rappaport, Clara R; Fiori, Wagner da Rocha; Herzberg, Eliana. Psicologia do Desenvolvimento - A Infância Inicial: o bebê e sua mãe VOL II. Ed. E.P.U.

Romano, Bellkiss W. Princípios Para a Prática de Psicologia em Hospitais.Casa do Psicólogo.

Laplanche, J. / Pontalis, J.B. Vocabulário de Psicanálise, Ed. Martins Fontes.

Marx, Melvim H e Hillix, William A . Sistemas e Teorias em Psicologia. Ed Cultrix.

Freud, S. Obras Completas - VOLUMES: IV; XIV; XIX . Ed . Imago.

PSICÓLOGO CLÍNICO EDUCACIONAL: Noções de Psicodinâmica. Principais conceitos da Psicanálise. Considerações sobre a Reabilitação Psicossocial. Políticas de Saúde Mental e as ações dos Psicólogos nos dispositivos públicos. Clínica, Instituição e Ordem Pública. Psicologia, Saúde e Sociedade. O trabalho multidisciplinar e as redes de cuidado à população excluída socialmente. Ética profissional. Psicologia como profissão: Responsabilidades do Psicólogo. Procedimentos aplicados à atuação profissional. Psicologia escolar e principais concepções de desenvolvimento e aprendizagem: ambientalista/comportamental, humanista, psicanalítica, interacionista e sócio-histórica. Prática profissional do psicólogo em contextos educativos. Psicopedagogia. Processo de desenvolvimento e suas etapas. Processo Grupai e teoria do Vínculo.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA:

CADERNOS DO IPUB n°14. Práticas ampliadas em Saúde Mental: desafios e construções do cotidiano. Rio de Janeiro, UFRJ/IPUB, 1999.

CAVALCANTI, M. T. (et al). "A psiquiatria e o social: aproximações e especificidades". In: Saúde Mental - Campos, Saberes e Discursos. Venâncio A.T.; Cavalcanti, M. T. (org.). Rio de Janeiro: edições IPUB / CUCA, 2001, p.13-38.

COSTA, Jurandir Freire. "As éticas da Psiquiatria". In: Ética e Saúde Mental. FIGUEIREDO. Ana Cristina, Silva Filho, João Ferreira (org.). Rio de Janeiro: Topbooks, 1996.

CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL DOS PSICÓLOGOS - (Resolução CFP n. 010/05, de 27 de agosto de 2005). Conselho Federal de Psicologia.

DELGADO, P.. In: Foco - Informe Epidemiológico Saúde Coletiva, ano VI, n.16, p.41-3, 1997.

ELIA, Luciano. "O sujeito da psicanálise e a ordem social". In: Sujeito do Direito Sujeito do Desejo - Direito e Psicanálise. ALTOÉ, Sônia (org.). Rio de Janeiro: Revinter, 1999.

FOUCAULT, M.. A ordem do discurso. Edições Loyola, São Paulo, 1996.

FREUD, Sigmund. 1987 - Obras psicológicas completas, Edição Standard Brasileira, Rio de Janeiro: Ed. Imago.

____________ . (1910 [1909]) Cinco Lições de Psicanálise.

____________ . (1918) Linhas de progresso da terapia analítica.

_____________ . (1930) O Mal-estar na Cultura.

ROSA, Miriam D. "Uma Escuta Psicanalítica das Vidas Secas". In: Textura Revista de Psicanálise. São Paulo: Publicações das Reuniões Psicanalíticas; ano 2 / n.2, 2002, p.42-47.

TENÓRIO, Fernando. A psicanálise e a clínica da reforma psiquiátrica. Rio de Janeiro, Ed. Rios Ambiciosos, 2001.

SARACENO, Benedetto, Libertando Identidades: da reabilitação psicossocial à cidadania possível, Rio de Janeiro, IFB / Te Corá Editora, 1999.

Psicanálise e Saúde Mental. Belo Horizonte: ED. Curinga / EBP-MG, n.13 set. 1999, p.12 -89.

BOCK, Ana Mercês Bahia; FURTADO, Odair; TEIXEIRA, Maria de Lourdes Trassi. Psicologias: uma introdução ao estudo de psicologia. São Paulo: Saraiva, 2004.

CÓRIA-SABINI, Maria Aparecida. Psicologia Aplicada à Educação, em Temas Básicos de Educação e Ensino. São Paulo: EPU, 1986.

FREUD. Sigmund. Algumas reflexões sobre a Psicologia do Escolar. In: Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, v. XIII, 1974.

MACHADO, Aduana Marcondes; PROENÇA, Marilene (orgs.). Psicologia Escolar: em busca de novos rumos. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2004.

MYERS, David G. Psicologia. Rio de Janeiro: LRC, 2006.

PIAGET, JEAN. Seis estudos de Psicologia. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1998.

PICHON-RIVIÈRE, Enrique. O processo grupai. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

PICHON-RIVIÈRE, Enrique. Teoria do Vínculo. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

SILVA, Maria Cecília Almeida. Psicopedagogia: em busca de uma fundamentação teórica. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1998.

VISCA, Jorge. Psicopedagogia: novas contribuições. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1991.

CARGO: VISITADOR SANITÁRIO

CONHECIMENTOS BÁSICOS

LÍNGUA PORTUGUESA: Compreensão de texto; Sentido e emprego dos vocábulos nos textos; emprego de tempos e modos dos verbos; Classes gramaticais; processos de formação de palavras, formação de feminino e plural dos nomes, conjugação verbal; Termos da oração e construção do sentido; Construção dos períodos compostos: emprego e sentido das orações coordenadas e subordinadas; Concordância nominal e verbal; Regência nominal e verbal; Linguagem figurada: metáfora, metonímia, ironia, hipérbole, gradação; Ortografia; Pontuação.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA:

BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática Portuguesa. 37° ed. Ver. E ampl. Rio de Janeiro: Lucerna, 2004 CUNHA, C.; CINTRA, L. Nova gramática do português contemporâneo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985. GARCIA, O.M. Comunicação e prosa moderna. Rio de Janeiro: FGV, 1999.

KOCH, I.G.V. A coesão textual. São Paulo, Contexto, 2001.

____ A coerência textual. São Paulo, Contexto, 2001.

LIMA, Carlos Henrique da Rocha. Gramática Normativa da Língua Portuguesa. 44° ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 2005.

MATEMÁTICA: Números naturais: Comparação, ordenação, serração e organização em agrupamentos. Números Inteiros: Comparação, ordenação, serração e organização em agrupamentos, operações, situações problemas. Sistema de numeração decimal, operações fundamentais (adição, subtração, multiplicação, divisão, potenciação e radiciação). Análise, interpretação e resolução de situações, problemas a partir dos diversos significados das operações. Aplicação das propriedades operatórias nas técnicas de cálculo mental e estimativas. Proporcionalidade: noção de razão entre números, proporção entre duas razões e grandezas, teorema fundamental da proporção. Divisibilidade: Noções de divisores, múltiplos, número primo, mmc, mdc e aplicações na resolução de problemas do cotidiano. Números racionais: Operações, representações e exploração dos diferentes significados dos racionais em situações problemas. Sistema monetário brasileiro. Equações: Expressões algébricas, valor numérico de uma expressão algébrica, equações de 1° e 2° graus, resolução de situações problemas com equações e sistemas de equações de 1° e 2° graus. Geometria: Figuras planas, sólidos geométricos e suas propriedades. Composição e decomposição de figuras planas e espaciais, planificações. Medidas: Cálculos com unidades de medida de comprimento, massa, superfície e capacidade. Perímetros, áreas e volumes. Tratamento da Informação: Leitura e interpretação de dados em tabelas e gráficos. Média, moda e mediana. Semelhança: semelhança de triângulos, relações métricas no triângulo retângulo, Teorema de Pitágoras.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA:

DANTE, L.R. Tudo é Matemática. 5a a 8a séries. Ática, 2002. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 1996.

TINOCO. L.A.A. Razões e proporções/coordenação: Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 1996.

TINOCO. L.A.A. Tinoco. Construindo o Conceito de Função/Coordenação. Projeto Fundão - UFRJ. 1996.

IMENES & LELLIS. Matemática para todos (ensino fundamental). Ed. Scipione, 2002.

LAURA. M. (Coordenação) Tratamento da Informação - Explorando dados Estatísticos e Noções de Probabilidade a Partir das Séries Iniciais. Projeto Fundão - UFRJ. 1996.

LAURA. M. (Coordenação) Tratamento da Informação - Atividades para o EnsinoBásico / Coordenação: Mana Laura. Projeto Fundão - UFRJ.

GUELLI, O. MATEMÁTICA- Uma aventura do pensamento. 5ª à 8ª série ( Ensino Fundamental) Editora Atice- 2002.

ANDRINI, A., VASCONCELLOS, M.J. Novo PRATICANDO MATEMÁTICA. 5ª à 8ª séries (Ensino Fundamental). Editora do Brasil, 2002.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

VISITADOR SANITÁRIO: A notificação das doenças.Higiene, profilaxia e política sanitária.Promoção da saúde e prevenção de doenças.Conceitos e aplicação do processo saúde/doença. Condições sanitárias de alimentos, equipamentos, instalações e ambientes. Asseio e saúde dos que manipulam alimentos. Epidemia, endemia e pandemia. Orientações e combate a doenças contemporâneas. Educação e saúde.Lixo: separação, reciclagem, destino e prevenção. Diretrizes e princípios do SUS. Saneamento comunitário.Organização de comunidades. Participação popular e controle social.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA: Lei Orgânica Municipal. BARROS, C.; PAULINO, V.R. Ciências e o meio ambiente. 5a série. 60 ed. São Paulo:Ática BARROS, C.; PAULINO, V.R. Os seres vivos. 6a série. 55 ed. São Paulo: Ática. BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Porto Alegre: CORAG. BRASIL. Lei 8080, de 19 de setembro de 1990. Lei Orgânica da Saúde. BRASIL. Lei 8142, de 28 de dezembro de 1990. BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. O SUS e o controle social: Guia de referência para Conselheiros municipais. Brasília: Ministério da Saúde. CARVALHO, G. I.; SANTOS, L. SUS - HUCITEC. CRUZ, Daniel. Ciência e educação ambiental. 24 ed. São Paulo: Ática.

ANEXO III: DISCIPLINAS DA PROVA OBJETIVA

ÁREA DA EDUCAÇÃO

Quadro 1- Bibliotecário:

Prova

N°. de Questões

Valor das questões

Total de Pontos

Mínimo de pontos para aprovação

Prova de Conhecimentos Básicos
Língua Portuguesa

10

2

20

10

Noções de Informática

10

2

20

10

Prova de Conhecimentos Específicos

Conhecimentos específicos do cargo

20

3

60

30

Total 40 100 50

Quadro 2 - Disciplinas para o cargo de Professor II (Ciências, Educação Física, Educação Artística, Geografia, História, Inglês, Espanhol, Matemática, Português, Psicopedagogo), Especialista em Educ. O.E. (Pedagogo), Especialista em Educ. O.P. (Pedagogo), Supervisor de Ensino (Pedagogo):

Prova

N°. de Questões

Valor das questões

Total de pontos

Mínimo de pontos para aprovação

Prova de Conhecimentos Básicos

Língua Portuguesa

10

2

20

10

Conhecimentos Pedagógicos

10

2

20

10

Prova de Conhecimentos Específicos

Conhecimentos específicos do cargo

20

3

60

30

Total

40

 

100

50

Redação

 

 

20

10

Quadro 3 - Disciplinas para os cargos de Professor I (Educ. Infantil - 1° Segmento), Professor 1 (Educação Especial):

Prova

N°. de Questões

Valor das questões

Total de Pontos

Mínimo de pontos para aprovação

Prova de Conhecimentos Básicos

Língua Portuguesa

10

2

20

10

Matemática

10

2

20

10

Prova de Conhecimentos Específicos

Conhecimentos específicos do cargo

20

3

60

30

Total

40

 

100

50

Redação

 

 

20

10

Quadro 4 - Disciplinas para o cargo de Auxiliar de Creche, Inspetor de Disciplina, Auxiliar de Secretaria.

Provas

N°. de Questões

Valor das questões

Total de Pontos

Mínimo de pontos para aprovação

Prova de Conhecimentos Básicos
Língua Portuguesa2024020
Raciocínio Lógico2036030
Total40 10050

ÁREA DA SAÚDE E ADMINISTRAÇÃO

Quadro 1 - Disciplinas para os cargos de Assistente Social, Biólogo, Dentista, Enfermeiro, Fisioterapeuta, Cirurgião Buco Maxilofacial, Nutricionista, Psicólogo, Psicólogo Clínico Educacional.

ProvaN°. de QuestõesValor das questõesTotal de PontosMínimo de pontos para aprovação
Prova de Conhecimentos Básicos
Língua Portuguesa1022010
Conhecimentos de SUS 1022010
Prova de Conhecimentos Específicos
Conhecimentos específicos do cargo 20 36030
Total 40 10050

Quadro 2 - Disciplinas para os cargos de Médico (Todos).

ProvaN°. de QuestõesValor das questõesTotal de PontosMínimo de pontos para aprovação
Prova de Conhecimentos Básicos
Língua Portuguesa1022010
Conhecimentos de SUS 1022010
Conhecimentos Gerais de Medicina1033015
Prova de Conhecimentos Específicos
Conhecimentos específicos do cargo 10 33015
Total 40 10050

3 - Disciplinas para o cargo, Contador, Escriturário.

Prova

N°. de Questões

Valor das questões

Total de Pontos

Mínimo de pontos para aprovação

Prova de Conhecimentos Básicos

Língua Portuguesa

10

2

20

10

Noções de Informática

10

2

20

10

Prova de Conhecimentos Específicos

Conhecimentos específicos do cargo

20

3

60

30

Total

40

 

100

50

Quadro 4 - Disciplinas para os cargos de Auxiliar de Dentista, Fiscal de Obras e Serviços, Técnico em Enfermagem, Técnico em Laboratório, Técnico em RX, Técnico em Segurança do Trabalho, Técnico de Imobilização Ortopédica Gesseiro.

ProvaN°. de QuestõesValor das questõesTotal de PontosMínimo de pontos para aprovação
Prova de Conhecimentos Básicos

Língua Portuguesa

10

2

20

10

Raciocínio Lógico

10

2

20

10

Prova de Conhecimentos Específicos

Conhecimentos específicos do cargo

20

3

60

30

Total

40

 

100

50

Quadro 5 - Disciplina para o cargo de Visitador Sanitário.

Provas

N°. de Questões

Valor das questões

Total de Pontos

Mínimo de pontos para aprovação

Prova de Conhecimentos Básicos

Língua Portuguesa

10

2

20

10

Matemática

10

2

20

10

Prova de Conhecimentos Específicos
Questões de conhecimentos específicos do cargo2036030
Total40 10050

ANEXO IV: REQUERIMENTO DO PORTADOR DE NECESSIDADES ESPECIAIS

EVENTO: Concurso Público da Prefeitura Municipal de Itatiaia - Secretaria Municipal de Educação CIDADE: ESTADO:

NOME DO CANDIDATO:_____________________________________________________________

CARGO:____________________________________________________________________________

TELEFONES PARA CONTATO ________________________________________________________

PREENCHIMENTO EM LETRA DE FORMA

Vem REQUERER vaga especial como PORTADOR DE DEFICIÊNCIA, segue em anexo o LAUDO MÉDICO com CID (colocar os dados abaixo com base no laudo):

Tipo de deficiência de que é portador:
___________________________________________________________________________________

Código correspondente à Classificação Internacional de Doença - CID:
___________________________________________________________________________________

Nome do Médico Responsável pelo Laudo:
___________________________________________________________________________________

(OBS: Não serão considerados como deficiência distúrbios de acuidade visual passíveis de correção simples do tipo miopia, astigmatismo, estrabismo e congêneres).

Dados especiais para a aplicação das PROVAS: (marcar com um "X" no local caso necessite de Prova Especial ou não, em caso positivo, discriminar o tipo de prova necessária).

( ) NÃO NECESSITA DE PROVA ESPECIAL e/ou TRATAMENTO ESPECIAL.

( ) NECESSITA DE PROVA ESPECIAL e/ou TRATAMENTO ESPECIAL (discriminar qual o tipo de prova e/ou tratamento necessário).

ATENÇÃO: É obrigatória a apresentação de laudo médico com CID, junto a esse requerimento.

___________________________________
ASSINATURA DO CANDIDATO

_______ /____ /____ (DATA)

ANEXO V: FORMULÁRIO DE RECURSO

ARGUMENTAÇÃO CONTRA FORMULAÇÃO DE QUESTÃO/ SOLICITAÇÃO DE ALTERAÇÃO DE GABARITO

EVENTO: Concurso Público da Prefeitura Municipal de Itatiaia - Secretaria Municipal de Educação

PREENCHIMENTO EM LETRA DE FORMA (É OBRIGATÓRIA A IDENTIFICAÇÃO DE TODOS OS CAMPOS ABAIXO)

NOME:____________________________________________________________________________

N° DE INSCRIÇÃO:________________________ CARGO:_________________________________

N° DA QUESTÃO:_________________________________ CADERNO:_______________________

JUSTIFICATIVA (SE NECESSÁRIO, UTILIZE O VERSO)

___________________________________
ASSINATURA DO CANDIDATO

_______ /____ /____ (DATA)

CRONOGRAMA DO CONCURSO

DATA

DESCRIÇÃO

16/09/2011

Publicação do Edital

21/09/2011

Início das Inscrições

21 a 23/09/2011

Requerimento de Isenção da taxa de Inscrição

30/09/2011

Resultado do requerimento de Isenção da taxa de Inscrição

21/10/2011

Término das Inscrições no Postos e na Internet

28/10/2011

Publicação do Edital de Homologação das Inscrições

12/11/2011

Divulgação dos Cartões de Informação na Internet

16 a 18/11/2011

Período de entrega do Cartão de Informação no Posto de Atendimento

20/11/2011

Aplicação da Prova Objetiva

21/11/2011

Divulgação do Gabarito Preliminar

22 a 23/11/2011

Prazo para de recurso contra Gabarito Preliminar da Prova Objetiva

09/12/2011

Resposta dos recursos e Gabarito final da Prova Objetiva

09/12/2011

Divulgação do Resultado Preliminar da Prova Objetiva

09/12/2011

Divulgação do Resultado Preliminar da Prova de Títulos

09/12/2011

Divulgação do Resultado Preliminar da Prova de Redação

12 a 13/12/2011

Prazo para Recurso contra resultado preliminar da Prova Objetiva, Redação e de Títulos

20/12/2011

Resultado final da prova Objetiva e de Títulos

20/12/2011

Resultado Final do Concurso

137222

Política de Privacidade 2000-2014 PCI Concursos Telefone (11) 2122-4231