Prefeitura de Imaruí - SC

PREFEITURA MUNICIPAL DE IMARUÍ

ESTADO DE SANTA CATARINA

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Nº 01/2008

Notícia:   Prefeitura de Imaruí - SC oferece 152 vagas de até R$ 3.800,00

O PREFEITO MUNICIPAL DE IMARUÍ - SC, no uso de suas atribuições, por contrato celebrado com a FUNDAÇÃO DE APOIO À EDUCAÇÃO, PESQUISA E EXTENSÃO DA UNISUL - FAEPESUL torna público a abertura das inscrições, no período de 22 de abril a 16 de maio de 2008, destinado a selecionar candidatos para Admissão sob Caráter Temporário (ACT), para atuarem nos programas e atividades temporárias divulgada no item 4 do edital.

1 - DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

1.1 Este Processo Seletivo Público, de acordo com legislação que trata a matéria, bem como este Edital, será executado pela FUNDAÇÃO DE APOIO À EDUCAÇÃO, PESQUISA E EXTENSÃO DA UNISUL - FAEPESUL e destina-se a selecionar candidatos para provimento de empregos da ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL DE IMARUÍ.

1.2 O Processo Seletivo Público será realizados na cidade de Imaruí, consoante o estabelecido no presente Edital.

1.3 As inscrições ocorrerão no período do dia 22 de abril a 16 de maio de 2008, podendo a FAEPESUL prorrogá-lo mediante a publicação de Errata.

1.4 O Processo Seletivo constará de Prova Escrita Objetiva e/ou Prova Prática, em alguns casos, com caráter eliminatório e classificatório para todos os candidatos.

1.5 Os candidatos aprovados que forem convocados ao trabalho deverão apresentar os documentos arrolados no item 10, além de outros que poderão ser solicitados pela ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL DE IMARUÍ.

1.6 Os candidatos habilitados nas avaliações do Processo Seletivo serão convocados para ocupar os empregos, em função das vagas existentes e de acordo com as necessidades da ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL DE IMARUÍ.

1.7 Os empregos, a carga horária semanal, o vencimento, o salário, os requisitos mínimos e o número de vagas estão definidos no Quadro Geral de Empregos, item 4 e 6 desse edital.

2 - DAS VAGAS PARA PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS - PNE

2.1 Dos empregos disponíveis para este certame, é reservado percentual de 5% (Cinco por cento) para pessoas portadoras de deficiência, na conformidade da Lei Municipal nº 003 de 26 de dezembro de 2007, e sua admissão condicionada à compatibilidade da deficiência com as atribuições do cargo, nos termos do que preceitua a Lei Federal n° 7.853, de 24 de outubro de 1989, e os Decretos federais n° 3.298, de 20 de dezembro de 1999 e 5.296, de 02 de dezembro de 2004.

2.2 Os candidatos PNE deverão encaminhar o atestado médico contendo a descrição com o respectivo CID, pelos Correios via AR ou SEDEX - Encomenda Expressa da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), ou diretamente no Posto de Atendimento que ficará a disposição no prazo e endereço indicado abaixo:

2.2.1 Prazo: do dia 22 de abril a 16 de maio de 2008, valendo a data que consta na postagem do Correio e/ou entregues no Posto de Atendimento que ficará a disposição no endereço citado no item 2.2.2.

2.2.2 Endereço: Rua: José Inácio da Rocha, 109 - Bairro: Centro - Imaruí, SC.

2.3 Os candidatos PNE participarão da seleção em igualdade de condições com os demais candidatos, de acordo com a legislação e o previsto neste Edital.

2.4 Havendo parecer médico contrário à condição de deficiente, o nome do candidato será excluído da lista correspondente e concorrerá juntamente com os demais candidatos.

2.5 Não havendo candidatos PNE classificado em número suficiente para preencher as vagas reservadas, estas reverterão às vagas gerais do Processo Seletivo.

2.6 Os candidatos PNE que necessitarem de algum atendimento especial, para a realização das Provas Escritas Objetivas, deverão declará-lo no Formulário de Inscrição, no espaço reservado para este fim, para que sejam tomadas as providências cabíveis, com antecedência.

2.7 Se aprovado e classificado para o provimento dos empregos, o candidato PNE será submetido à avaliação a ser realizada pelo Serviço Médico da ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL DE IMARUÍ, ou por terceiros designados pela mesma, na forma da lei, a fim de ser apurada a categoria de sua deficiência e a compatibilidade da deficiência com o exercício das atribuições do emprego. Caso não for confirmada a deficiência alegada na inscrição, ou caracterizada a incompatibilidade da deficiência com o exercício das atribuições do cargo e emprego para o qual foi aprovado, o candidato será eliminado do Processo Seletivo.

2.8 Serão publicadas duas listas de candidatos aprovados, em ordem classificatória, uma constando os candidatos PNE e outra com os demais candidatos.

2.9 Caso o candidato inscrito como PNE não apresente comprovação da situação alegada seu nome será excluído da lista dos PNE e passará a constar apenas da lista de classificação final.

3 - DAS INSCRIÇÕES E REQUISITOS

3.1 O candidato para inscrição deverá atender as exigência da legislação geral e as que constam neste Edital.

3.2 O candidato deverá inscrever-se apenas para um emprego. Será indeferida a inscrição do candidato que deixar de assinar, ou assinalar mais de um cargo, na inscrição.

3.3 Uma vez efetuada a inscrição e pago o boleto bancário, não será aceito pedido de alteração quanto à identificação do candidato ou quanto ao cargo escolhido.

3.4 O candidato deverá conhecer e estar de acordo com as exigências deste Edital.

3.5 As inscrições para o Processo Seletivo deverão ser realizadas via Internet no endereço eletrônico www.faepesul.org.br/psimarui, no período de 22 de abril a 16 de maio de 2008. Para os candidatos que não possuem acesso à Internet será disponibilizado 1 (um) Posto de Atendimento no endereço abaixo, no horário das 08:00 às 18:00.

3.5.1 Endereço: Rua: José Inácio da Rocha, 109 - Bairro: Centro - Imaruí, SC.

3.6 A correta interpretação do atendimento aos requisitos do cargo ou emprego é de inteira responsabilidade do candidato.

3.7 A FUNDAÇÃO DE APOIO À EDUCAÇÃO, PESQUISA E EXTENSÃO DA UNISUL - FAEPESUL não se responsabiliza por inscrições, via Internet, não recebidas por motivos de ordem técnica de computadores, falhas na comunicação, congestionamento de linha de comunicação, bem como outros fatores externos que impossibilitem a transferência de dados.

3.8 O candidato, após preencher o formulário eletrônico de inscrição, disponível no endereço eletrônico www.faepesul.org.br/psimarui, deverá imprimir o boleto bancário para pagamento do valor referente à inscrição, até o vencimento, na rede bancária.

3.9 O sistema de inscrição via Internet permite ao candidato, dentro do período de inscrição, emitir a segunda via do seu boleto bancário, se necessário.

3.10 Os valores das inscrições para os cargos e empregos previstos neste Edital são os seguintes:

NÍVEL DE ESCOLARIDADE

VALOR DA INSCRIÇÃO

Nível Fundamental Incompleto

R$ 30,00

Nível Fundamental completo

R$ 30,00

Nível Médio e Técnico

R$ 50,00

Nível Superior

R$ 80,00

3.11 As inscrições efetivadas somente serão acatadas após a Comissão do Processo Seletivo da FAEPESUL ser notificada pelo Banco, sobre o pagamento das mesmas.

3.12 O valor da inscrição, uma vez pago, não será restituído, salvo de cancelamento do Processo Seletivo pela Administração Municipal de Imaruí.

3.13 No caso de pagamento da inscrição com cheque, sendo o mesmo devolvido, a inscrição será considerada nula, independente do motivo da devolução, a qualquer tempo.

3.14 É vedada a inscrição condicional, extemporânea, via postal, via fax, ou por qualquer outra via não especificada neste Edital.

3.15 São considerados válidos para inscrição e apresentação no dia da realização da Prova Escrita Objetiva, um dos seguintes documentos: identidade (RG), carteiras expedidas pelos Comandos Militares, pelas Secretarias de Segurança Pública, pelo Corpo de Bombeiro Militar, pela Polícia Militar, pelos Conselhos e Órgãos Fiscalizadores de exercício profissional, certificado de reservista, carteiras funcionais expedidas por órgão público que, por lei federal, valham como identidade, carteira de trabalho e carteira nacional de habilitação com foto.

4 - PROGRAMAS E ATIVIDADES TEMPORÁRIAS

PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA - PSF

Modalidades

Número de vagas

Vencimento (R$)

Horas Semanais

Médico Saúde da Família

5

3800,00

40

Enfermeiro

6

1500,00

40

Odontólogo

5

1892,88

40

Auxiliar de Consultório Odontológico

5

450,00

40

Fisioterapeuta

2

900,00

20

Motorista

5

580,00

40

PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA - PSF

FORQUILHA DO RIO D'UNA

Modalidades

Número de Vagas

Vencimento (R$)

Horas Semanais

Técnico de Enfermagem

1

650,00

40

PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA- PSF

CANGUERI DE FORA

Modalidades

Número de Vagas

Vencimento (R$)

Horas Semanais

Técnico de Enfermagem

1

650,00

40

PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA- PSF

CENTRO

Modalidades

Número de Vagas

Vencimento (R$)

Horas Semanais

Técnico de Enfermagem

1

650,00

40

PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA- PSF

SÃO TOMAZ

Modalidades

Número de Vagas

Vencimento (R$)

Horas Semanais

Técnico de Enfermagem

1

650,00

40

PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA- PSF

ARATINGUAÚBA

Modalidades

Número de Vagas

Vencimento (R$)

Horas Semanais

Técnico de Enfermagem

1

650,00

40

PROGRAMA DE ERRADICAÇÃO DA DENGUE

Modalidades

Número de Vagas

Vencimento (R$)

Horas Semanais

Agente de Controle de Endemias

01

580,00

40

PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR - PNAE

PROGRAMA NACIONAL DE ATENDIMENTO À CRECHE

Modalidades

Número de Vagas

Vencimento (R$)

Horas Semanais

Nutricionista

01

900,00

20

PROGRAMA DE APOIO INTEGRAL À FAMÍLIA - PAIF

Modalidades

Número de Vagas

Vencimento (R$)

Horas Semanais

Assistente Social

01

1.100,00

40

Psicólogo

01

1.100,00

40

Auxiliar Administrativo

01

500,00

40

PROGRAMA DE SAÚDE MENTAL

Modalidades

Número de Vagas

Vencimento (R$)

Horas Semanais

Psicólogo

01

1.100,00

40

CONVÊNIO COM A EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS

Posto de Correios - Forquilha do Rio D'una

Modalidades

Número de Vagas

Vencimento (R$)

Horas Semanais

Agentes de Correios

01

380,00

40

NÚCLEO DE APOIO AO EDUCANDO - NAE

Modalidades

Número de Vagas

Vencimento (R$)

Horas Semanais

Assistente Social

01

1.100,00

40

Fonoaudiólogo

01

900,00

20

Psicólogo

01

1.100,00

40

Professor II

03

341,77

20

AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE

Observação:
O Agente Comunitário de Saúde terá que residir, obrigatoriamente, no bairro ou localidade para o qual se escreveu, conforme determina Lei Federal n. 11.350/2006

PROGRAMA DE AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE - PACS

Praia do Lessa

Modalidades

Número de Vagas

Vencimento (R$)

Horas Semanais

Agente Comunitário de saúde - PACS

01

450,00

40

PROGRAMA DE AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE - PACS

Centro

Modalidades

Número de Vagas

Vencimento (R$)

Horas Semanais

Agente Comunitário de saúde - PACS

03

450,00

40

PROGRAMA DE AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE - PACS

Florestal

Modalidades

Número de Vagas

Vencimento (R$)

Horas Semanais

Agente Comunitário de saúde - PACS

01

450,00

40

PROGRAMA DE AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE - PACS

Prainha

Modalidades

Número de Vagas

Vencimento (R$)

Horas Semanais

Agente Comunitário de saúde - PACS

01

450,00

40

PROGRAMA DE AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE - PACS

Taquaraçutuba

Modalidades

Número de Vagas

Vencimento (R$)

Horas Semanais

Agente Comunitário de saúde - PACS

01

450,00

40

PROGRAMA DE AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE - PACS

Forquilha do Aratingaúba / São Luiz

Modalidades

Número de Vagas

Vencimento (R$)

Horas Semanais

Agente Comunitário de saúde - PACS

01

450,00

40

PROGRAMA DE AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE - PACS

Aratingaúba

Modalidades

Número de Vagas

Vencimento (R$)

Horas Semanais

Agente Comunitário de saúde - PACS

01

450,00

40

PROGRAMA DE AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE - PACS

Fazenda Rio das Graças

Modalidades

Número de Vagas

Vencimento (R$)

Horas Semanais

Agente Comunitário de saúde - PACS

01

450,00

40

PROGRAMA DE AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE - PACS

Ponta Grossa/ Recanto das Flores

Modalidades

Número de Vagas

Vencimento (R$)

Horas Semanais

Agente Comunitário de saúde - PACS

01

450,00

40

PROGRAMA DE AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE - PACS

Ribeirão de Imaruí

Modalidades

Número de Vagas

Vencimento (R$)

Horas Semanais

Agente Comunitário de saúde - PACS

01

450,00

40

PROGRAMA DE AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE - PACS

Rio Prainha

Modalidades

Número de Vagas

Vencimento (R$)

Horas Semanais

Agente Comunitário de saúde - PACS

01

450,00

40

PROGRAMA DE AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE - PACS

Sítio Novo

Modalidades

Número de Vagas

Vencimento (R$)

Horas Semanais

Agente Comunitário de saúde - PACS

01

450,00

40

PROGRAMA DE AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE - PACS

Samambaia

Modalidades

Número de Vagas

Vencimento (R$)

Horas Semanais

Agente Comunitário de saúde - PACS

01

450,00

40

 

Modalidades

Número de Vagas

Vencimento (R$)

Horas Semanais

Agente Comunitário de saúde - PACS

02

450,00

40

PROGRAMA DE AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE - PACS

Costa de Baixo / Vila das Rochas

Modalidades

Número de Vagas

Vencimento (R$)

Horas Semanais

Agente Comunitário de saúde - PACS

01

450,00

40

PROGRAMA DE AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE - PACS

Tamborete / Itaguaçu

Modalidades

Número de Vagas

Vencimento (R$)

Horas Semanais

Agente Comunitário de saúde - PACS

01

450,00

40

PROGRAMA DE AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE - PACS

Itapeva

Modalidades

Número de Vagas

Vencimento (R$)

Horas Semanais

Agente Comunitário de saúde - PACS

01

450,00

40

PROGRAMA DE AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE - PACS

Ribeirão do Cangueri / Cangueri Quadro

Modalidades

Número de Vagas

Vencimento (R$)

Horas Semanais

Agente Comunitário de saúde - PACS

01

450,00

40

PROGRAMA DE AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE - PACS

Cangueri de Fora

Modalidades

Número de Vagas

Vencimento (R$)

Horas Semanais

Agente Comunitário de saúde - PACS

01

450,00

40

PROGRAMA DE AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE - PACS

Praia Vermelha

Modalidades

Número de Vagas

Vencimento (R$)

Horas Semanais

Agente Comunitário de saúde - PACS

01

450,00

40

PROGRAMA DE AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE - PACS

Nazaré

Modalidades

Número de Vagas

Vencimento (R$)

Horas Semanais

Agente Comunitário de saúde - PACS

01

450,00

40

PROGRAMA DE AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE - PACS

Sertão do Cangueri

Modalidades

Número de Vagas

Vencimento (R$)

Horas Semanais

Agente Comunitário de saúde - PACS

01

450,00

40

PROGRAMA DE AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE - PACS

Figueira Grande

Modalidades

Número de Vagas

Vencimento (R$)

Horas Semanais

Agente Comunitário de saúde - PACS

01

450,00

40

PROGRAMA DE AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE - PACS

Fazenda São Paulo

Modalidades

Número de Vagas

Vencimento (R$)

Horas Semanais

Agente Comunitário de saúde - PACS

01

450,00

40

PROGRAMA DE AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE - PACS

Passagem do Rio D`uma

Modalidades

Número de Vagas

Vencimento (R$)

Horas Semanais

Agente Comunitário de saúde - PACS

01

450,00

40

PROGRAMA DE AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE - PACS

Riacho Ana Matias

Modalidades

Número de Vagas

Vencimento (R$)

Horas Semanais

Agente Comunitário de saúde - PACS

01

450,00

40

PROGRAMA DE AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE - PACS

Forquilha do Rio D'una / Barreiros

Modalidades

Número de Vagas

Vencimento (R$)

Horas Semanais

Agente Comunitário de saúde - PACS

01

450,00

40

PROGRAMA DE AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE - PACS

Água Mornas / Vila Herculano

Modalidades

Número de Vagas

Vencimento (R$)

Horas Semanais

Agente Comunitário de saúde - PACS

01

450,00

40

PROGRAMA DE AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE - PACS

Laranjal

Modalidades

Número de Vagas

Vencimento (R$)

Horas Semanais

Agente Comunitário de saúde - PACS

01

450,00

40

PROGRAMA DE AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE - PACS

Várzea do Rio D`uma

Modalidades

Número de Vagas

Vencimento (R$)

Horas Semanais

Agente Comunitário de saúde - PACS

01

450,00

40

CONVÊNIO COM A UNIÃO, ATRAVÉS DA SEAP/PR

Modalidades

Número de Vagas

Vencimento (R$)

Horas Semanais

Auxiliar Técnico

02

800,00

40

Biólogo

01

1.800,00

40

Coordenador Técnico

01

1.800,00

40

CONTRATAÇÃO DE PESSOAL EM CARÁTER EXCEPCIONAL POR TEMPO DETERMINADO (*)

Modalidades

Número de Vagas

Vencimento (R$)

Horas Semanais

Assistente Social

01

1.100,00

40

Auxiliar de Serviços Gerais Feminino

29

420,00

40

Auxiliar de Serviços Gerais Masculino

17

420,00

40

Coletor de lixo

02

420,00

40

Farmacêutico / Bioquímico

01

900,00

20

Médico Ginecologista

01

1.500,00

20

Médico Oftalmologista

01

1.500,00

20

Médico Ortopedista

01

1.500,00

20

Motorista

05

650,00

40

Vigia

11

480,00

40

Pedagogo de séries iniciais e educação infantil

1

1.100,00

40

Técnico de Enfermagem

2

650,00

40

(*) Tempo determinado por 12 meses.

5 - DAS ETAPAS DO PROCESSO SELETIVO

5.1 Prova escrita objetiva, aplicada para os cargos de: Todos os cargos exceto Auxiliar de Serviços Gerais Masculino/Feminino, Vigia e Coletor de Lixo.

5.2 Experiência profissional aplicada a todos os cargos.

5.3 Prova prática aplicada para os cargos de: Auxiliar de Serviços Gerais Masculino/Feminino e Motorista

5.4 Avaliação física: Auxiliar de Serviços Gerais Masculino/Feminino, Coletor de Lixo e Vigia.

6 - NORMAS DO PROCESSO

6.1 CONDIÇÕES PARA INSCRIÇÃO

Para a inscrição os candidatos deverão possuir como requisito mínimo de escolaridade:

CARGO

VAGAS

ESCOLARIDADE

Fisioterapeuta

02

Graduação em Fisioterapia com respectivo registro no Conselho Regional de sua Categoria

Médico Saúde da Família

05

Graduação em Medicina e Registro no CRM

Enfermeiro

06

Graduação em Enfermagem e Registro no COREN - SC

Motorista - PSF

05

Ensino Fundamental Incompleto e Carteira de Motorista categoria D

Motorista

05

Ensino Fundamental Incompleto e Carteira de Motorista categoria D

Odontólogo

05

Graduação em Odontologia e Registro no CRO

Agente de Controle de Endemias

01

Ensino Médio

Nutricionista

01

Graduação em Nutrição e registro no respectivo Conselho Regional

Assistente Social

03

Graduação em Serviço Social e registro no respectivo Conselho Regional

Psicólogo

03

Graduação em Psicologia e registro no respectivo Conselho Regional

Auxiliar Administrativo

01

Ensino Médio Completo

Agente de Correios

01

Ensino Médio Completo

Fonoaudiólogo

01

Graduação em Fonoaudiologia e registro no respectivo Conselho Regional

Professor II

03

Graduação em licenciatura plena, na área específica de atuação.

Agentes comunitários de Saúde - PACS

33

Conclusão do Ensino Fundamental. - residir na comunidade em que irá atuar

Auxiliar Técnico

02

Ensino Médio

Auxiliar de Consultório Odontológico

05

Ensino Fundamental

Biólogo

01

Graduação em Biologia

Coordenador Técnico

01

Graduação em qualquer área

Coletor de Lixo

02

Ensino Fundamental Incompleto

Farmacêutico / Bioquímico

01

Graduação em Farmácia/Bioquímica e registro no respectivo Conselho Regional

Médico Ginecologista

01

Graduação em medicina com registro no respectivo Conselho Regional e Residência na área específica de atuação e ou especialização em Ginecologia

Médico Oftalmologista

01

Graduação em medicina com registro no respectivo Conselho Regional e Residência na área específica de atuação e ou especialização em Oftamologia

Pedagogo de séries iniciais e educação Infantil

01

Graduação em pedagogia com especialização em séries iniciais

Médico Ortopedista

01

Graduação em medicina com registro no respectivo Conselho Regional e Residência na área específica de atuação e ou especialização em Ortopedia

Técnico de Enfermagem

07

Curso de Técnico de Enfermagem com registro no COREN

Vigia

11

Ensino Fundamental Incompleto

Auxiliar de Serviços Gerais Feminino

29

Ensino Fundamental Incompleto

Auxiliar de Serviços Gerais Masculino

17

Ensino Fundamental Incompleto

7 - LOCAL DE REALIZAÇÃO DA PROVA

7.1. Os candidatos devem comparecer no dia 25 de maio de 2008, munido do comprovante da inscrição para realização da prova escrita. A prova será realizada no Colégio Carlos Gomes, vide a Rua Antônio Bittencourt Capanema.

7.2. O horário da realização da Prova Escrita Objetiva, será divulgado na homologação das inscrições.

8 - AVALIAÇÃO DO CANDIDATO:

O processo será através da avaliação dos documentos dos candidatos com avaliação do tempo de experiência e prova escrita e prática que terá desenvolvimento segundo as regras abaixo.

8.1 Prova objetiva escrita

8.1.1 A aplicação da Prova Escrita Objetiva visa avaliar os conhecimentos e/ou habilidades do candidato referente aos conteúdos programáticos relacionados a cada cargo.

8.1.2 A prova Escrita Objetiva terá 50 questões, com 5 (cinco) alternativas de resposta cada uma, sendo apenas 1 (uma) a correta.

8.1.3 A prova Escrita Objetiva será composta por questões específicas e questões distribuídas entre português e/ou matemática e/ou conhecimentos gerais.

8.1.3.1 Cada questão terá valor de 0,20 pontos.

8.1.3.2 O resultado da Prova Escrita Objetiva será apurado computando-se o número total de questões respondidas corretamente.

8.1.3.3 Para ser aprovado, o candidato deverá alcançar a nota mínima no valor igual ou superior a 4 (quatro) pontos.

8.1.4 A duração da Prova Escrita Objetiva, incluído o tempo para preenchimento do Cartão Resposta, será de quatro horas (4h) e será realizada dia 25 de maio de 2008 em horário que será divulgado na homologação das inscrições..

8.1.5 Na hipótese de anulação de questão (ões) da Prova Escrita Objetiva, por parte da Comissão de Coordenação do Processo Seletivo, a (s) mesma (s) será (ão) considerada (s) como respondida (s) corretamente por todos os candidatos.

8.1.6 Na Prova Escrita Objetiva, também será considerada com pontuação 0 (zero), a resposta do candidato contida no Cartão Resposta quando:

a. Contenha(m) emenda(s) e/ou rasura(s), ainda que legível(is);

b. Contenha(m) mais de uma opção de resposta assinalada;

c. Não estiver (em) assinalada(s);

d. For preenchida fora das especificações contidas nas instruções fornecidas.

8.1.7 O Cartão Resposta deverá ser preenchido com caneta esferográfica preta ou azul.

8.1.7.1 O Cartão Resposta será personalizado para cada candidato.

8.1.7.2 O candidato deverá transcrever as respostas das questões objetivas para o Cartão Resposta, que será o único documento válido para a correção dessas questões. O preenchimento do Cartão será de inteira responsabilidade do candidato.

8.1.8 O Cartão Resposta não será substituído em caso de dano ou equívoco praticado pelo candidato, exceto em casos excepcionais e mediante autorização da Comissão de Coordenação do Processo Seletivo.

8.1.9 O candidato somente poderá se retirar do local da Prova Escrita Objetiva, após 1 (uma) hora do início da mesma.

8.1.10 Os 3 (três) últimos candidatos de cada sala onde for realizada a Prova Escrita Objetiva somente poderão se retirar após o último candidato entregar a prova e todos assinarem a Ata de Enceramento da Prova Escrita Objetiva.

8.1.11 O candidato, ao encerrar a Prova Escrita Objetiva, entregará ao fiscal de sua sala, o Cartão Resposta devidamente assinado e o Caderno de Provas, podendo reter para si, apenas, a folha do Caderno de Provas onde consta a cópia do Cartão Resposta.

8.1.12 O Caderno de Provas será entregue ao candidato somente uma hora após o encerramento de todas as Provas Escritas Objetivas do dia, no Local onde foram realizadas, ficando a disposição para retirada pelo prazo de 01 (uma) hora.

8.1.13 Durante a realização da Prova Escrita Objetiva é vedada a consulta à livros, revistas, folhetos ou anotações, bem como o uso de máquinas de calcular ou qualquer equipamento elétrico ou eletrônico, inclusive telefones celulares, sob pena de eliminação do candidato do Processo Seletivo.

8.1.14 Os materiais e equipamentos mencionados no item anterior deverão ser entregues aos fiscais de sala, antes do início das provas, para serem devolvidos ao seu término.

8.1.15 Para a entrada nos locais de realização da Prova Escrita Objetiva, o candidato deverá apresentar, obrigatoriamente, documento de identificação, preferencialmente o utilizado no momento da Inscrição e se solicitada, a confirmação de inscrição e submeter-se a exame biométrico.

8.1.16 Recomenda-se ao candidato comparecer ao local de prova com antecedência mínima de 45 (quarenta e cinco) minutos em relação ao início da mesma.

8.1.17 Não haverá, em qualquer hipótese, segunda chamada para a Prova Escrita Objetiva, nem a realização de prova fora do horário fixado para todos os candidatos.

8.1.18 A listagem, com a ordem de classificação dos candidatos da Prova Escrita Objetiva, será elaborada com base no número de pontos dos candidatos e apresentada em ordem decrescente de pontuação, e divulgada no no mural da Administração Municipal de Imaruí, até o dia 08 de abril de 2008.

8.1.19 Os Gabaritos das Provas Escritas Objetivas serão divulgados até o dia 28 de maio de 2008 no mural da Administração Municipal de Imaruí.

8.1.20 Os critérios de desempate para todas as etapas de provas são:

a. maior número de acertos nas questões de Conhecimento Específico;

b. o que possuir maior idade.

c. maior número de acertos nas questões de Língua Portuguesa.

8.2 Da Experiência Profissional

Tendo em vista a grande importância profissional para o desenvolvimento da habilidade de trabalhar, será conferida uma pontuação específica para os concorrentes que comprovadamente em forma de declaração ou cópia da CTPS tiverem experiência profissional, devendo protocolar até o dia 06 de junho de 2008, na Prefeitura Municipal de Imaruí e será conferida da Seguinte Forma:

TEMPO DE EXPERIÊNCIA

PONTUAÇÃO

Sem experiência

0,0

De 6 a 11 meses e 29 dias

0,5

De 1 ano a 1 ano 11 meses e 29 dias

1,0

De 2 anos a 2 anos 11 meses e 29 dias

1,5

De 3 anos a 3 anos 11 meses e 29 dias

2,0

De 4 anos a 4 anos 11 meses e 29 dias

2,5

De 5 anos a 5 anos 11 meses e 29 dias

3,0

De 6 anos a 6 anos 11 meses e 29 dias

3,5

De 7 anos a 7 anos 11 meses e 29 dias

4,0

De 8 anos a 8 anos 11 meses e 29 dias

4,5

9 anos ou mais

5,0

8.3 - DA PROVA DE AVALIAÇÃO FÍSICA E PROVA PRÁTICA

8.3.1 O candidato a ser submetido à Prova de Avaliação Física ou Prova Prática deverá apresentar-se para realização dos testes nos dias e horários a serem indicados, conforme relação de convocação a ser divulgada 17 de junho de 2008 no endereço eletrônico www.faepesul.org.br/psimarui e Mural da Administração Municipal de Imaruí.

8.3.2 Participarão da Prova de Avaliação Física ou Prova Pratica os candidatos aprovados na Prova Escrita Objetiva e classificados até o quíntuplo (5 vezes) do número de vagas estabelecidas para cada cargo, após aplicação dos critérios de desempate estabelecidos no item 8.1.20.

8.3.3 A data de divulgação do resultado da Prova de Avaliação Física ou Prova Prática será divulgado no site.

9 - DO PROVIMENTO DE VAGAS

Ficam advertidos os candidatos de que, em caso de nomeação, a posse no emprego só lhe será deferida se exibirem a prova de:

a) ser brasileiro nato ou gozar das prerrogativas do artigo 12 da Constituição Federal;

b) ter idade mínima de 18 (dezoito) anos até a data de encerramento das inscrições;

c) possuir escolaridade mínima exigida para o cargo com o respectivo registro no Conselho Regional, se for o caso, na data da nomeação;

d) estar em dia com as obrigações eleitorais;

e) haver cumprido com as obrigações do serviço militar, se for o caso.

A não apresentação dos documentos acima relacionados, na ocasião da nomeação, implicará na impossibilidade de aproveitamento do candidato, anulando-se todos os atos e efeitos decorrentes de sua aprovação no Processo Seletivo.

O candidato nomeado terá o prazo de 10 (dez) dias para tomar posse, contados da publicação do ato de nomeação, podendo, a pedido, ser prorrogado por igual período. Caso não ocorra, a posse, o candidato passará a figurar automaticamente com último integrante da lista dos classificados, facultando ao Município o direito de nomear o próximo candidato por ordem de classificação.

O candidato que não aceitar assumir o emprego, quando chamado pela segunda vez, será eliminado do processo.

10 - DOCUMENTOS DE ADMISSÃO:

Para admissão, os candidatos deverão anexar os seguintes documentos:

- CPF (original e cópia);

- RG (original e cópia);

- Carteira de Trabalho (original e cópia);

- Registro de Casamento ou Nascimento, se solteiro (XEROX)

- Registro de Nascimento dos Filhos menores de 14 anos (XEROX)

- Comprovante de quitação com o serviço Militar (XEROX)

- Comprovante de quitação eleitoral (XEROX do título e comprovante da última eleição)

- Comprovante de residência (XEROX)

- PIS/PASEP (XEROX)

- Comprovante da formação profissional exigida para o exercício da Profissão (original e XEROX)

- 02 Fotos 3X4

- Atestado de Saúde

- Curso Introdutório de Formação Inicial para Agente Comunitário de Saúde e Endemias.

- Carteira de habilitação para os empregos de Motoristas na categoria D.

- Carteira de habilitação para os empregos de Agente de Endemias Dengue na categoria AB.

- O candidato ausente no momento da sua chamada nominal perderá a vez, sendo seu nome colocado no final da lista de classificados de sua categoria profissional, podendo ter outra oportunidade em futuras novas chamadas, após se esgotar a chamada pela ordem original de classificação.

11 - DOS PEDIDOS DE REVISÃO E DOS RECURSOS

11.1 É admitido recurso interposto no prazo de 48 horas, a respeito:

a) das disposições de Edital;

b) do indeferimento da inscrição;

c) da formulação das questões, bem como da opção considerada como certa nas respostas das questões da Prova Escrita Objetiva;

d) da ordem de classificação na Prova Escrita Objetiva;

e) das demais etapas do Processo Seletivo estabelecido no item 5;

f) do resultado final do Processo Seletivo.

11.2 Não será aceito pedido de recurso de qualquer natureza, via fax, correios eletrônicos ou apócrifos.

11.3 O pedido de recursos apresentado sem indicação de razões que o justifique e/ou inconsistente será indeferido.

11.4 Somente será apreciado o recurso que for expresso em termos convenientes e que aponte as circunstâncias que o justifique, bem como tiver indicado o nome do candidato, número de sua inscrição, cargo e endereço para correspondência e telefone, celular ou e-mail para contato.

11.5 O recurso interposto fora do respectivo prazo não será aceito sendo, para tanto, considerada a data e hora de seu protocolo.

12 - DELEGAÇÃO DE COMPETÊNCIA

12.1 Fica delegada competência à FAEPESUL, para:

a) Elaborar o Edital do Processo Seletivo;

b) Coordenar o processo de inscrições;

c) Homologar as inscrições;

d) Elaborar, aplicar, julgar, corrigir e avaliar as provas do processo seletivo, bem como divulgar seus resultados;

e) Receber e julgar os recursos previstos neste Edital.

13 - DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

13.1 A aprovação neste Processo Seletivo não implica na admissão do candidato. Todavia a admissão deverá obedecer, rigorosamente, a ordem de classificação dos aprovados, sendo que serão chamados à medida que a necessidade funcional o requerer.

13.2 Os horários constantes no item deste Edital são estabelecidos como referências podendo sofre alteração, pela coordenação, em razão de melhor atendimento dos objetivos do presente Edital.

13.3 O Processo Seletivo terá validade de 02 (dois) anos, a contar da data do ato de homologação do Resultado Final, podendo ser prorrogado por igual período, a critério da Administração Municipal de Imarui.

13.4 O inteiro teor deste Edital e os decorrentes deste Processo Seletivo serão disponibilizados no endereço eletrônico www.faepesul.org.br/psimarui, mantendo acessíveis até a sua homologação e opcionalmente em jornais de circulação regional.

13.5 Será excluído do Processo Seletivo, o candidato que:

a) Tornar-se culpado de incorreções ou descortesias com qualquer membro da equipe encarregada da aplicação das provas;

b) For surpreendido, durante a aplicação das provas, em comunicação com outro candidato, verbalmente, por escrito ou por qualquer outra forma;

c) For apanhado em flagrante, utilizando-se de qualquer meio, na tentativa de burlar a prova, ou for responsável por falsa identificação pessoal;

d) Ausentar-se da sala de prova, em descumprimento aos termos deste Edital;

e) Recusar-se a proceder a autenticação digital do cartão resposta ou de outros documentos, nos termos deste Edital.

13.6 A inscrição do candidato implicará no conhecimento e na tácita aceitação das condições estabelecidas no inteiro teor deste Edital e das instruções específicas, expedientes dos quais não poderá alegar desconhecimento.

13.7 Os casos omissos serão resolvidos pela Comissão Coordenadora do Processo Seletivo da Fundação de Apoio à Educação, Pesquisa e Extensão da Unisul - FAEPESUL.

15 - DO FORO JUDICIAL

15.1. O foro para dirimir qualquer questão relacionada com o Processo Seletivo de que trata este Edital é o da Comarca de Imarui.

Imarui (SC) 18 de abril de 2008.

Braz Guterro
Prefeito Municipal

ANEXO I - CRONOGRAMA

Data/ hora

Evento

Local

18/04/2008

Publicação do Edital Completo e Conteúdo programático das Provas Escritas Objetivas.

Site: www.faepesul.org.br/psimarui

Posto de Atendimento: Rua: José Inácio da Rocha, 109 - Bairro: Centro - Imaruí, SC

22/04/2008 à 16/05/2008

Período de inscrição pela Internet e pagamento do boleto bancário.

Site: www.faepesul.org.br/psimarui

22/04/2008 à 16/05/2008

Recebimento dos requerimentos para atendimento aos Portadores de Necessidades Especiais para efeito de isenção da taxa de inscrição.

Posto de Atendimento: Rua: José Inácio da Rocha, 109 - Bairro: Centro - Imaruí, SC

20/05/2008

Homologação das inscrições deferidas, relação de indeferidos e divulgação dos horários e locais para realização da Prova Escrita Objetiva.

Site: www.faepesul.org.br/psimarui

22/05/2008

Data limite para interpor recurso sobre as

homologações ou indeferimento publicado.

Posto de Atendimento: Rua: José Inácio da Rocha, 109 - Bairro: Centro - Imaruí, SC

25/05/2008

Aplicação da prova escrita e objetiva.

 

Até 28/05/2008

Divulgação do gabarito

Site: www.faepesul.org.br/psimarui

Posto de Atendimento: Rua: José Inácio da Rocha, 109 - Bairro: Centro - Imaruí, SC

Até 30/05/2008

Data limite para interpor recurso sobre os

gabaritos.

Posto de Atendimento: Rua: José Inácio da Rocha, 109 - Bairro: Centro - Imaruí, SC

Até dia 06/06/2008

Protocolo da declaração ou cópia da CTPS

comprovando a experiência Profissional

 

13/06/2008

Divulgação das provas escritas e objetivas.

Site: www.faepesul.org.br/psimarui

Posto de Atendimento: Rua: José Inácio da Rocha, 109 - Bairro: Centro - Imaruí, SC

17/06/208

Divulgação da lista de classificados para a Prova de Avaliação Física, Prova Prática, bem como seus critérios, data, hora e local de realização.

Site: www.faepesul.org.br/psimarui

Posto de Atendimento: Rua: José Inácio da Rocha, 109 - Bairro: Centro - Imaruí, SC

19/06/2008

Data limite para interpor recurso sobre a lista de desempenho.

Posto de Atendimento: Rua: José Inácio da Rocha, 109 - Bairro: Centro - Imaruí, SC

ANEXO II

COMPOSIÇÃO DA PROVA ESCRITA OBJETIVA POR CARGO/EMPREGO CARGOS/EMPREGOS:

Nutricionista, Fisioterapeuta, Fonoaudiólogo, Biólogo.

Composição da Prova Escrita Objetiva

Parte I

Língua Portuguesa - Nível Superior (10 questões)

Parte II

Conhecimentos Gerais - Nível Superior (10 questões)

Parte III

Conhecimentos Específicos - Nível Superior (30 questões)

· Atividade Profissional EMPREGOS:

Assistente Social, Enfermeiro, Farmacêutico/ Bioquímico, Médico (todos), Psicólogo, Odontólogo.

Composição da Prova Escrita Objetiva

Parte I

Língua Portuguesa - Nível Superior (10 questões)

Parte II

Conhecimentos Gerais - Nível Superior (10 questões)

Parte III

Conhecimentos Específicos - Nível Superior (30 questões)

· Atividade Profissional

· Legislação do SUS

EMPREGO

Professores (todos), Pedagogos.

Composição da Prova Escrita Objetiva

Parte I

Língua Portuguesa - Nível Superior (10 questões)

Parte II

Conhecimentos Gerais - Nível Superior (10 questões)

Conhecimentos Específicos - Nível Superior (30 questões)

· Atividade Profissional

· LDB

· Legislação Específica - Lei do Sistema Municipal de Ensino e Resoluções do Conselho Municipal de Educação.

CARGOS/EMPREGOS:

Auxiliar Administrativo.

Composição da Prova Escrita Objetiva

Parte I

Língua Portuguesa - Nível Médio (10 questões)

Parte II

Conhecimentos Gerais - Nível Médio (05 questões)

Parte III

Matemática - Nível Médio (10 questões)

Parte IV

Conhecimentos Específicos da Atividade Profissional (25 questões)

CARGOS/EMPREGOS:

Agente Comunitário de Saúde, Agente de Controle de Endemias, Auxiliar de Consultório Odontológico, Motorista (todos).

Composição da Prova Escrita Objetiva

Parte I

Língua Portuguesa - Nível Fundamental Completo/Incompleto (15 questões)

Parte II

Conhecimentos Gerais - Nível Fundamental Completo/Incompleto (20 questões)

Parte III

Matemática - Nível Fundamental Completo/Incompleto (15 questões)

CARGOS/EMPREGOS:

Auxiliar Técnico, Agente de Correio. Composição da Prova Escrita Objetiva

Parte I

Língua Portuguesa - Nível Médio (15 questões)

Parte II

Conhecimentos Gerais - Nível Médio (20 questões)

Parte III

Matemática - Nível Médio (15 questões)

CARGOS/EMPREGOS:

Coordenador técnico

Composição da Prova Escrita Objetiva

Parte I

Língua Portuguesa - Nível Superior (15 questões)

Parte II

Conhecimentos Gerais - Nível Superior (20 questões)

Parte III

Matemática - Nível Superior (15 questões)

ANEXO III

As bibliografias que seguem abaixo são meramente indicativas, podendo o candidato buscar outras referências.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

LÍNGUA PORTUGUESA

NÍVEL SUPERIOR

Conteúdo:

I - LÍNGUA E LINGUAGEM: Linguagem, língua e fala. A comunicação e seus elementos. Signo lingüístico: significante e significado. Discurso ou fala - Língua e Discurso. Linguagem e Língua: funções da linguagem. A linguagem e os tipos de discurso. Norma culta. Regionalismo e dialetos. Conceito de erro em língua. Língua escrita e língua falada. Níveis de língua. A gíria.

II - FONOLOGIA E FONÉTICA: Letra, fonema e sílaba. Variantes combinatórias ou alofones. Neutralização e Arquifonema. Sistema vocálico: classificação das vogais: zona de articulação, timbre, papel das cavidades bucal e nasal, elevação da língua, encontros vocálicos, ditongos decrescentes e crescentes, tritongos. Sistema Consonântico: modo de articulação, ponto de articulação, papel das cordas vocais, papel das cavidades bucal e nasal, encontros consonantais. Sílaba: estrutura silábica e padrões silábicos, acento tônico, sílaba e tonicidade, monossílabos e tonicidade, dissílabos e tonicidade, vocábulos tônicos e átonos. Vocábulos rizotônicos e arrizotônicos. Ortoepia e prosódia. Ortografia. Acentuação tônica e gráfica.

III - ESTRUTURA MORFOLÓGICA: Estrutura das palavras: elementos mórficos e alomórficos. Radical, afixos, vogal temática, tema, desinência, interfixos. Formação de palavras: derivação e composição, parassíntese e hibridismo. Classes de palavras: flexões nominais e verbais. Pronomes: substantivos/adjetivos/advérbios, pessoais, possessivos, demonstrativos, interrogativos, relativos. Flexão do pronome. Verbo e flexões. Verbos regulares e irregulares. Conjugação dos verbos com os pronomes oblíquos O, A, OS, AS.

IV - ESTRUTURA SINTÁTICA: Análise sintática: relações e sentidos entre orações, períodos e funções sintáticas dos termos. Frase, oração e período. Termos essenciais da oração. Termos integrantes da oração. Termos acessórios da oração. Coordenação e Subordinação.

V - SINTAXE DE CONCORDÂNCIA: Concordância verbal e nominal. Concordância gramatical e concordância ideológica (silepse).

VI - SINTAXE DE REGÊNCIA: Regência verbal e predicação dos verbos (transitivos, intransitivos e verbos de ligação). Regência verbal e nominal, crase.

VII - SINTAXE DE COLOCAÇÃO: Colocação de pronomes: próclise, mesóclise e ênclise.

VIII - SEMÂNTICA: Significante e significado. Significado das palavras. Linguagem literária e não literária: denotação e conotação. Emprego dos porquês e dos pronomes demonstrativos este, esse, aquele e aquilo. Figuras de linguagem: metáfora, metonímia, prosopopéia, antítese, pleonasmo catacrese, antonomásia. Figuras de sintaxe: elipse, pleonasmo, anacoluto e silepse. Homonímia, sinonímia, antonímia, paronímia e polissemia.

IX - PONTUAÇÃO: Vírgula, ponto-e-vírgula, dois pontos, ponto de exclamação, ponto de interrogação e ponto final, travessão. Parágrafo.

X - VÍCIOS DE LINGUAGEM: Ambigüidade, barbarismo, cacofonia, eco, plenonasmo, solecismo, obscuridade, preciosismo ou perífrase, hiato, redundância, plebeísmo.

XI - INTERPRETAÇÃO DE TEXTO

CEGALLA, Domingos Paschoal. NOVÍSSIMA GRAMÁTICA DA LÍNGUA PORTUGUESA. 46ª ed. São Paulo: Editora Nacional, 2005. 693 páginas.

LUFT, Celso Pedro. Novo manual de português. 13Q ed. São Paulo: Editora Globo, 1990.

NICOLA, José de; INFANTE, Ulisses. Gramática contemporânea da língua portuguesa. 9Q ed. São Paulo: Editora Scipione, 1992.

KOCH, Ingedore Villaça; ELIAS, Vanda Maria. Ler e compreender os sentidos do texto. São Paulo: Editora Contexto, 2006.

LAROCA, Maria de Nazaré de Carvalho. Manual de morfologia do Português. 2Q ed. Campinas,SP: Editora Pontes, 2001.

MUSSALIM, Fernanda; BENTES, Anna Christina (Orgs.). Introdução à lingüística: domínios e fronteiras. Volume 1 - 2 e 3. São Paulo: Editora Cortez, 2001.

ROSA, Maria Carlota. Introdução à morfologia. São Paulo: Editora Contexto, 2005.

SACCONI, Luiz Antônio. Nossa gramática - teoria e prática. 25Q ed. São Paulo: Atual Editora, 1999.

SILVA, CRISTÓFARO Silva. Fonética e fonologia do português - roteiro de estudos e guia de exercícios. São Paulo: Editora Contexto, 2001.

SCLIAR-CABRAL, Leonor. Princípios do sistema alfabético do português do Brasil. São Paulo: Editora Contexto, 2003.

_____ . Guia prático de alfabetização. São Paulo: Editora Contexto, 2003.

VANOYE, Francis. Usos da linguagem - problemas e técnicas na produção oral e escrita. São Paulo: Editora Martins Fontes, 2003.

LÍNGUA PORTUGUESA

NÍVEL MÉDIO

Conteúdo:

I - LÍNGUA E LINGUAGEM: Linguagem, língua e fala. A comunicação e seus elementos. Signo lingüístico: significante e significado. Discurso ou fala - Língua e Discurso. Linguagem e Língua: funções da linguagem. A linguagem e os tipos de discurso. Norma culta. Regionalismo e dialetos. Conceito de erro em língua. Língua escrita e língua falada. Níveis de língua. A gíria.

II - FONOLOGIA E FONÉTICA: Letra, fonema e sílaba. Variantes combinatórias ou alofones. Neutralização e Arquifonema. Sistema vocálico: classificação das vogais: zona de articulação, timbre, papel das cavidades bucal e nasal, elevação da língua, encontros vocálicos, ditongos decrescentes e crescentes, tritongos. Sistema Consonântico: modo de articulação, ponto de articulação, papel das cordas vocais, papel das cavidades bucal e nasal, encontros consonantais. Sílaba: estrutura silábica e padrões silábicos, acento tônico, sílaba e tonicidade, monossílabos e tonicidade, dissílabos e tonicidade, vocábulos tônicos e átonos. Vocábulos rizotônicos e arrizotônicos. Ortoepia e prosódia. Ortografia. Acentuação tônica e gráfica.

III - ESTRUTURA MORFOLÓGICA: Estrutura das palavras: elementos mórficos e alomórficos. Radical, afixos, vogal temática, tema, desinência, interfixos. Formação de palavras: derivação e composição, parassíntese e hibridismo. Classes de palavras: flexões nominais e verbais. Pronomes: substantivos/adjetivos/advérbios, pessoais, possessivos, demonstrativos, interrogativos, relativos. Flexão do pronome. Verbo e flexões. Verbos regulares e irregulares. Conjugação dos verbos com os pronomes oblíquos O, A, OS, AS.

IV - ESTRUTURA SINTÁTICA: Análise sintática: relações e sentidos entre orações, períodos e funções sintáticas dos termos. Frase, oração e período. Termos essenciais da oração. Termos integrantes da oração. Termos acessórios da oração. Coordenação e Subordinação.

V - SINTAXE DE CONCORDÂNCIA: Concordância verbal e nominal. Concordância gramatical e concordância ideológica (silepse).

VI - SINTAXE DE REGÊNCIA: Regência verbal e predicação dos verbos (transitivos, intransitivos e verbos de ligação). Regência verbal e nominal, crase.

VII - SINTAXE DE COLOCAÇÃO: Colocação de pronomes: próclise, mesóclise e ênclise.

VIII - SEMÂNTICA: Significante e significado. Significado das palavras. Linguagem literária e não literária: denotação e conotação. Emprego dos porquês e dos pronomes demonstrativos este, esse, aquele e aquilo. Figuras de linguagem: metáfora, metonímia, prosopopéia, antítese, pleonasmo catacrese, antonomásia. Figuras de sintaxe: elipse, pleonasmo, anacoluto e silepse. Homonímia, sinonímia, antonímia, paronímia e polissemia.

IX- PONTUAÇÃO: Vírgula, ponto-e-vírgula, dois pontos, ponto de exclamação, ponto de interrogação e ponto final, travessão. Parágrafo.

X - VÍCIOS DE LINGUAGEM: Ambigüidade, barbarismo, cacofonia, eco, plenonasmo, solecismo, obscuridade, preciosismo ou perífrase, hiato, redundância, plebeísmo.

XI - INTERPRETAÇÃO DE TEXTO

Bibliografia:

CEGALLA, Domingos Paschoal. NOVÍSSIMA GRAMÁTICA DA LÍNGUA PORTUGUESA. 46ª ed. São Paulo: Editora Nacional, 2005. 693 páginas.

LUFT, Celso Pedro. Novo manual de português. 13Q ed. São Paulo: Editora Globo, 1990.

NICOLA, José de; INFANTE, Ulisses. Gramática contemporânea da língua portuguesa. 9Q ed. São Paulo: Editora Scipione, 1992.

KOCH, Ingedore Villaça; ELIAS, Vanda Maria. Ler e compreender os sentidos do texto. São Paulo: Editora Contexto, 2006.

LAROCA, Maria de Nazaré de Carvalho. Manual de morfologia do Português. 2Q ed. Campinas,SP: Editora Pontes, 2001.

MUSSALIM, Fernanda; BENTES, Anna Christina (Orgs.). Introdução à lingüística: domínios e fronteiras. Volume 1 - 2 e 3. São Paulo: Editora Cortez, 2001.

ROSA, Maria Carlota. Introdução à morfologia. São Paulo: Editora Contexto, 2005.

SACCONI, Luiz Antônio. Nossa gramática - teoria e prática. 25Q ed. São Paulo: Atual Editora, 1999.

SILVA, CRISTÓFARO Silva. Fonética e fonologia do português - roteiro de estudos e guia de exercícios. São Paulo: Editora Contexto, 2001.

SCLIAR-CABRAL, Leonor. Princípios do sistema alfabético do português do Brasil. São Paulo: Editora Contexto, 2003.

_____ . Guia prático de alfabetização. São Paulo: Editora Contexto, 2003.

VANOYE, Francis. Usos da linguagem - problemas e técnicas na produção oral e escrita. São Paulo: Editora Martins Fontes, 2003.

LÍNGUA PORTUGUESA

NÍVEL FUNDAMENTAL COMPLETO E INCOMPLETO

Conteúdo:

I - FONOLOGIA: Fonema e letra. Classificação dos fonemas: vogais, consoantes e semivogais. Sílaba. Encontros vocálicos e consonantais. Dígrafos. Divisão silábica. Ortografia. Acentuação gráfica. Emprego dos porquês. Crase.

II - MORFOLOGIA: Processo de formação de palavras: derivação e composição. Processos secundários.

III - CLASSES GRAMATICAIS: Classificação do substantivo. Flexão do substantivo: gênero, número e grau. Adjetivo: flexão do adjetivo: gênero, número e grau. Artigo e numeral. Pronomes: pessoais, possessivos, demonstrativos, indefinidos, relativos, interrogativos. Verbos: flexão de número, pessoa, modo e tempo. Conjugações. Verbos regulares e irregulares.

IV - SINTAXE: Frase, oração e período.Tipos de frases. Período simples e composto. Concordância verbal e nominal. Regência verbal e nominal.

V - SIGNIFICAÇÃO DAS PALAVRAS: Significação das palavras: sinonímia e antonímia.

VI - PONTUAÇÃO: Ponto final, interrogação, parágrafo, reticências, doispontos, ponto-de­interrogação, ponto-e-vírgula, travessão, parênteses, vírgula.

VII - INTERPRETAÇÃO DE TEXTO.

Bibliografia:

LIVROS DIDÁTICOS DE LÍNGUA PORTUGUESA DE 1ª A 4ª SÉRIE.

AMARAL, Emília et al. Nossas palavras: português, volume único: livro do professor. 2º ed. São Paulo: FTD, 2003.

CEGALLA, Domingos Paschoal. Novíssima gramática da língua portuguesa. 46º ed. São Paulo: Editora Nacional, 2005. 693 páginas.

KOCH, Ingedore Villaça; ELIAS, Vanda Maria. Ler e compreender - os sentidos do texto. São Paulo: Editora Contexto, 2006.

NICOLA, José de; INFANTE, Ulisses. Gramática contemporânea da língua portuguesa. 9º ed. São Paulo: Editora Scipione, 1999.

SACCONI, Luiz Antônio. Nossa gramática - teoria e prática. 25º ed. São Paulo, 1999.

MATEMÁTICA

NÍVEL SUPERIOR

Conteúdo:

Conjuntos. Conjuntos Numéricos. Funções. Funções do 1º e 2º graus. Funções Exponenciais. Funções logarítmicas. Noções de estatística. Progressões Aritméticas. Progressões Geométricas. Razões e Proporções. Análise Combinatória. Matrizes. Operações. Determinantes. Cálculo de determinantes. Sistemas lineares. Sistema de Medidas: comprimento, superfície, massa, capacidade, tempo e volume. Tópicos de Matemática Financeira.

Bibliografia:

BEZERRA, Manoel Jairo. Questões de matemática. São Paulo: Ed. Nacional, 2004.

BEZERRA, Manoel Jairo. Matemática para o ensino médio - volume único. São Paulo: Ed. Scipione, 2005.

KARMEL, Peter Henry; M. Polasek. Estatística geral e aplicada à economia. São Paulo: Ed. Atlas, 1977.

MAYER, Raymond Richard. Análise financeira de alternativas de investimento. Tradução de Antônio Zoratto Sanvicente. São Paulo: Ed. Atlas, 1977.

MURAKAMI, Carlos; IEZZI, Gelson. Fundamentos de matemática elementar. Coleção. São Paulo: Ed. Atual, 2004.

IEZZI, Gelson et al. Matemática: ciências e aplicações. Ensino Médio. São Paulo: Ed. Atual, 2004.

FILHO, Benigno Barreto e Silva, Cláudio Xavier da. Matemática aula por aula. Ensino Médio. São Paulo: Ed. FTD, 2000.

BIANCHINI, Edwaldo e PACCOLA, Herval. Matemática. Ensino Médio. São Paulo: Ed. Moderna, 2004.

Livros Didáticos do Ensino Fundamental e Ensino Médio.

MATEMÁTICA

NÍVEL MÉDIO

Conteúdo:

Aritmética e álgebra. Razão e proporção. Regra de três simples e composta. Percentagem. Juros. Juros simples. Juros compostos. Noções de estatística. Média aritmética. Média ponderada. Operações com números fracionários, inteiros e decimais. Potenciação. Radiciação. Produtos notáveis. Fatoração. Frações algébricas. Problemas envolvendo equações de 1 .º e 2.º graus. Sistema de Medidas: comprimento, superfície, massa, capacidade, tempo e volume.

Bibliografia:

GIOVANNI, José Ruy & GIOVANNI JÚNIOR, José Ruy. Matemática pensar e descobrir: novo - 5ª a 8ª séries. Editora FTD, 2000.

SCIPIONE, Di Pierro Netto. Pensar matemática: para o ensino fundamental. 5ª a 8ª séries. Ed. Scipione. 1 ª edição, 2001.

BEZERRA, Manoel Jairo.Matemática para o ensino médio - volume único. São Paulo: Ed. Scipione, 2005.

MURAKAMI, Carlos.; IEZZI, Gelson. Fundamentos de matemática elementar. Coleção. São Paulo: Ed. Atual, 2004.

IEZZI, Gelson et al. Matemática: ciências e aplicações. Ensino Médio. São Paulo: Ed. Atual, 2004.

KARMEL, Peter Henry; M. Polasek. Estatística geral e aplicada à economia. São Paulo: Ed. Atlas, 1977.

FILHO, Benigno Barreto e Silva, Cláudio Xavier da. Matemática aula por aula. Ensino Médio. São Paulo: Ed. FTD, 2000.

BIANCHINI, Edwaldo e PACCOLA, Herval. Matemática. Ensino Médio. São Paulo: Ed. Moderna, 2004.

MATEMÁTICA

NÍVEL FUNDAMENTAL COMPLETO E INCOMPLETO

Conteúdo:

Sistema de numeração. Base de contagem. Posição dos algarismos. Relação de ordem (maior, menor, diferente, etc.). Números Naturais. Operações fundamentais. Problemas. Números Racionais. Frações e decimais. Operações fundamentais (números positivos). Problemas. Sistema de medidas - comprimento, área, tempo e volume. Sistema monetário brasileiro.

Bibliografia:

Livros didáticos de 1ª a 4ª série do ensino fundamental.

GIOVANNI, José Ruy & GIOVANNI JÚNIOR, José Ruy. Matemática pensar e descobrir: novo - 5ª a 8ª séries. Editora FTD, 2000.

SCIPIONE, Di Pierro Netto. Pensar matemática: para o ensino fundamental. 5ª a 8ª séries. Ed. Scipione. 1ª edição, 2001.

CONHECIMENTOS GERAIS

NÍVEL SUPERIOR

Conteúdo:

Acontecimentos sociais, políticos, econômicos e culturais no âmbito estadual, nacional e internacional.

Imarui: história da colonização;

História político administrativa;

Poderes constituídos.

Lei Orgânica Municipal

Símbolos nacionais e municipais.

Bibliografia:

Revistas semanais e mensais de circulação nacional. Jornais catarinenses de circulação estadual e jornais de circulação nacional do ano de 2007 e 2008.

CONHECIMENTOS GERAIS

NÍVEL MÉDIO

Conteúdo:

Acontecimentos sociais, políticos, econômicos e culturais no âmbito estadual e nacional. Imarui: história da colonização, aspectos geográficos;

Imarui: desenvolvimento econômico e social. O patrimônio histórico e cultural História político administrativa;

Poderes constituídos.

Lei Orgânica Municipal

Símbolos nacionais e municipais.

Bibliografia:

Revistas semanais e mensais de circulação nacional. Jornais catarinenses de circulação estadual e jornais de circulação nacional do ano de 2007 e 2008.

CONHECIMENTOS GERAIS

NÍVEL FUNDAMENTAL COMPLETO E INCOMPLETO

Conteúdo:

Acontecimentos sociais, políticos, econômicos e culturais no âmbito estadual e nacional. Imarui: história da colonização.

Bibliografia:

Revistas semanais e mensais de circulação nacional. Jornais catarinenses de circulação estadual e jornais de circulação nacional do ano de 2007 e 2008.

Fisioterapeuta

Conteúdo:

Anatomia humana: sistemas neuromusculoesquelético e cardiorespiratório.

Fisiologia humana: neurofisiologia, fisiologia do exercício e cardiorespiratória. Cinesiologia: princípios básicos de biomecânica, análise dos movimentos articulares. Classificação Internacional de funcionalidade, Incapacidade e Saúde.

Avaliação funcional: teste da função articular e muscular, cinesioterapia, mecanoterapia, eletroterapia, termoterapia, fototerapia.

Princípios da prática fisioterapêutica nos diferentes níveis de atuação, faixas etárias e especialidades clínicas (Fisioterapia em traumatologia, ortopedia, reumatologia, neurologia e cardiorrespiratório).

Desenvolvimento neuropsicomotor da criança.

Diagnóstico e tratamento precoce do lactente com alterações do desenvolvimento neuropsicomotor

Fisioterapia Preventiva.

Amputações, Órteses e Próteses.

Bibliografia:

CAMPBELL, S.K., LINDEN, D.W.V, PALISANO, R.J. Physical therapy for children. Philadelphia: W. B. Saunders, 1995.

CARVALHO, J.A. Amputação de membros inferiores: em busca da plena reabilitação. 2. ed. São Paulo: Manole, 2003.

CASH, J.E. Neurologia para fisioterapeutas. 4. ed.. São Paulo: Médica Panamericana, 1987.

Deliberato PCP. Fisioterapia preventiva: Fundamentos e aplicações. São Paulo: Manole, 2002.

GOULD, J.A. Fisioterapia na ortopedia e na medicina do esporte. 2. ed. São Paulo: Manole, 1993.

GUCCIONE, A.A. Fisioterapia geriátrica. 2. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2002.

GUY POSTIAUX. Fisioterapia respiratória pediátrica. Porto Alegre: Artmed, 2004.

KENDAL, F.P, KENDALL, M.P., PROVANCE, P.G. Músculos: provas e funções. 4. ed. São Paulo: Manole, 1995.

KISNER C, COLBY L.A. Exercícios terapêuticos: fundamentos e técnicas. 4 ed. São Paulo: Manole, 2005

KITCHEN, S., BAZIN, S. Eletroterapia de Clayton. 10. ed. São Paulo: Manole, 1998.

LIANZA, S. Medicina de reabilitação. 3. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2001.

LOVELL, W.W., WINTER, R.B. Ortopedia pediátrica. 2. ed. Buenos Aires: Panamericana, 1988.

MAGEE, D.J. Avaliação musculoesquelética. São Paulo: Manole, 2002.

NORKIN, C.C., LEVANGIE, P.K. Articulações - estrutura e função: uma abordagem prática e abrangente. Rio de Janeiro: Revinter, 2001.

Organização Pan-Americana de Saúde, Organização Mundial da Saúde. CIF: Classificação internacional de funcionalidade, incapacidade e saúde. São Paulo: EDUSP, 2003.

O'SULLIVAN, S.B., SCHMITZ, T.J. Fisioterapia: avaliação e tratamento. São Paulo: Manole, 2004

NORDIN, M., FRANKEL, V.H. Biomecânica básica do sistema musculoesquelético. 3. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2003.

PRYOR, J.A, WEBBER, B.A. Fisioterapia para problemas respiratórios e cardíacos. 2. ed.. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2002.

REGENGA, M,M. Fisioterapia em cardiologia: da UTI á reabilitação. São Paulo: Roca, 2000.

SCANLAN, C.L., WILKINS, R.L., STOLLER, J.K. Fundamentos da terapia respiratória de Egan. São Paulo: Manole, 2000.

SHEPHERD, R.B. Fisioterapia em pediatria. 3. ed. São Paulo: Santos, 1996.

SHUMWAY-COOK, A., WOOLLACOTT, M.H. Controle motor: Teorias e aplicações práticas. 2. ed. São Paulo: Manole, 2003.

UMPHRED, D.A. (edit). Fisioterapia neurological. Trad. Lilia Bretenitz Ribeiro. 4. ed. São Paulo: Manole, 2004.

WEST, J.B. Fisiologia respiratória. 6. ed. São Paulo: Manole, 2002.

WHITING, W.C., ZERNICKE, R.F. Biomecânica da lesão musculoesquelética. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2001.

Enfermeiro

Conteúdo:

Administração de medicamentos. Assepsia. Assistência de Enfermagem em Clínica Médico- Cirúrgica. Assistência de Enfermagem em Ginecologia e Obstetrícia. Assistência de Enfermagem em Pediatria. Assistência Domiciliar. Conceitos Básicos de Epidemiologia. Enfermagem em Psiquiatria. Dimensões de saúde e doença mental; Classificação dos distúrbios mentais, tratamento de doenças mentais e Assistência de Enfermagem. Epidemiologia, Imunização, saúde da mulher, doenças sexualmente transmissíveis, doenças crônico-degenerativas e neoplásicas, visitas domiciliares, consulta de Enfermagem e educação em saúde. Enfermagem Materno-Infantil. Afecções do aparelho cardiovascular. O recém- nascido patológico e/ou prematuro. Afecções do aparelho geniturinário; afecções gastrintestinais; afecções oculares e auditivas. Distúrbios hematológicos; distúrbios metabólicos; Problemas neurológicos e Problemas oncológicos. Metodologia da Assistência de Enfermagem. Métodos de desinfecção, esterilização e limpeza. Nutrição e Hidratação. Modelos de atenção à saúde, em especial o Programa de Saúde da Família. Princípios básicos aplicados à prática da enfermagem. Processo e diagnóstico em Enfermagem (Sistematização da Assistência de Enfermagem). Fundamentos de Enfermagem (Conhecimentos/Princípios que fundamentam as técnicas e os procedimentos de Enfermagem). Ética - Legislação Aplicada à Enfermagem. Lei nº. 8.967, de 28/12/94 e Decreto nº. 94.406, de 08/06/87, que dispõem sobre a Lei do Exercício Profissional. Resolução. COFEN-159. Regulação Térmica. Saúde e Sociedade. Técnicas de curativos. Vigilância Epidemiológica.

Bibliografia:

HARGROVE-HUTTEL RA. Enfermagem Médico-Cirúrgica. 2ª Ed. Guanabara Koogan, 1998.

HARRISON BR; STRIGHT BR. Enfermagem Materna e Neonatal. 2ª Ed. Guanabara Koogan, 1998.

OGUISSO T; ZOBOLI ELCP. Ética e Bioética: Desafios para a Enfermagem e a Saúde. 1ª Ed. Manole, 2006.

CARPENITO LJ. Diagnóstico de Enfermagem. 8ª Ed. Artmed, 2002.

POTTER PA; PERRY AG. Fundamentos de Enfermagem. 6ª Ed. Elsevier, 2006.

Odontólogo

Conteúdo:

Fundamentos de histologia. Odontogênese: dentinogênese; amelogênese; tecidos dentais e periodontais. . Fundamentos de anatomia bucodental. Fundamentos de radiologia. Patologia e anomalias em Odontologia. Princípios e fundamentos de oclusão. Cariologia.. Etiologia e comportamento da cárie dental. Métodos e Mecanismos de ação do Flúor. Biosegurança em odontologia. Os diversos materiais de uso odontológico e suas propriedades físico-químicas, manipulatórias, biológicas, estéticas e aplicações clínicas. Materiais dentários e técnicas restauradoras em Odontologia. Técnicas e materiais restauradores de uso indireto. Decisão de restaurar. Proteção do complexo dentina-polpa.. Sistemas de união. Promoção de saúde bucal.

Bibliografia:

ANUSAVICE, FHILLIPS, Materiais Dentários, Guanabara, 10 Ed. /98.

CHAIN M.C. BARATIERI L.N. Rest. Estéticas com Resina Composta em Dentes Posteriores. Ed. Artes Médicas, 1988.

CONCEIÇÃO, E.N.et al. Dentística Saúde e Estética. Ed. Artmed, 2000.

BARATIERI, L.N. et al. Estética, rest. adesiva diret. em dentes anteriores. Ed. Santos. 1995.

BARATIERI, L.N. et al. Odontologia restauradora, fundamentos e possibilidades. Ed. Quintessence, ano 2001.

TEN CATE, A. R. Histologia Bucal: desenvolvimento, estrutura e função. 5 ed.. Rio de Janeiro: Guanabara, 2001.

NEVILLE, B. W. et al. Patologia Oral e Maxilofacial. Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 1998.

FREITAS, A. et al. Radiologia odontológica. 4. ed. Artes Médicas: São Paulo, 1998.

Fonoaudiólogo

Conteúdo Programático:

1. Audiologia:

1.1. Sistema auditivo: desenvolvimento das habilidades auditivas;

1.2. Avaliações auditivas;

1.3. Habilitação e reabilitação dos distúrbios da audição;

1.4. Seleção e adaptação de próteses auditivas.

2. Voz:

2.1. Fisiologia da produção vocal;

2.2. Classificação;

2.3. Avaliação e tratamento fonoaudiológico das disfonias.

3. Motricidade orofacial:

3.1. Desenvolvimento das funções estomatognáticas;

3.2. Avaliação, diagnóstico e tratamento fonoaudiológico em motricidade orofacial: gagueira, respirador oral, disfunção temporomandibular .

4. Fala :

4.1. Alterações de fala: disartrias, distúrbios articulatórios, desvios fonológicos.

5. Linguagem:

5.1. Aquisição;

5.2. Desenvolvimento;

5.3. Alterações;

5.4. Avaliação e intervenção fonoaudiológica nas linguagens oral e escrita.

6. Fonoaudiologia e Saúde Pública.

7. O trabalho da Fonoaudiologia na Saúde Mental.

Bibliografia :

ABOU-YD M, LOBOSQUE AM. A cidade e a loucura: entrelaces. In: Dos Reis e AT et al (org). Sistema Único de Saúde em Belo Horizonte: Reescrevendo o público. Xamã Editora, São Paulo, 1998.

MARCHESAN, I.Q. Fundamentos em Fonoaudiologia - aspectos clínicos da motricidade oral. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1998.

BEHLAU, M.S. O Livro do Especialista-volume I. Rio de Janeiro: Revinter, 2001.

BRITTO, ATBO. Livro de Fonoaudiologia. São José dos Campos: Pulso editorial, 2005

FERREIRA, L.P.; BEFI-LOPES, D.M; LIMONGI, S.C.O. Tratado de Fonoaudiologia. São Paulo: Roca, 2004.

FLEHMIG, Inge. Desenvolvimento normal e seus desvios no lactente. Diagnóstico e tratamento precoce do nascimento até o 18º mês. Edições Ateneu, Livraria Ateneu, Rio de Janeiro, 1987.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE; Organização Pan-Americana de Saúde . CIF: Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde. São Paulo: EDUSP, 2003.

RUSSO, I.CP.; MOMENSOHN, M.T. A Prática da Audiologia Clínica. 4ª ed. São Paulo: Cortêz Editora, 1993.

ZORZI, J.L. A intervenção fonoaudiológica nas alterações da linguagem infantil. Rio de Janeiro: Revinter, 1999.

ZORZI, J.L. Aprendizagem e distúrbios da linguagem escrita: questões clínicas e educacionais. Porto Alegre: Artmed, 2003.

Leis estaduais nº 11.802, de 18/01/95 e nº 12.684, de 01/12/97 disponível no site da Assembléia Legislativa www.almg.gov.br link legislação mineira.

FERNANDES, Fernanda Dreux Miranda; PASTORELLO, Lucila Maria; SCHEUER, Claudia Inês. Distúrbios Psiquiátricos na Infância - Abordagem Fonoaudiológica.

CUPELLO, Regina; JAKUBONICO, Regina. AFASIA - Introdução

Nutricionista

Conteúdo:

1 - Indicadores antropométricos

1.1 - Definições básicas

1.2 - Processo de crescimento e desenvolvimento do corpo

1.3 - Medidas do processo de crescimento e desenvolvimento

2 - Nutrição durante a gravidez e lactação

2.1 - Necessidades nutricionais

2.2 - Efeitos do estado nutricional sobre a evolução da gravidez

2.3 - Suplementação nutricional durante a gravidez

2.4 - Complicações da gestação relacionada a dieta

2.5 - Necessidades nutricionais da lactação

3 - Nutrição na infância

3.1 - Nutrição e crescimento

3.2 - Recomendações nutricionais

3.3 - Alimentando a criança na idade escolar

3.4 - Problemas nutricionais

3.5 - Baixo peso / incapacidade de desenvolvimento

3.6 - Educação nutricional

4 - Nutrição na adolescência

4.1 - Avaliação do crescimento

4.2 - Necessidades nutricionais

4.3 - Hábitos alimentares

4.4 - Recomendações para manter o crescimento

5 - Nutrição no adulto e envelhecimento

5.1 - Necessidades nutricionais e estado nutricional do adulto e idoso

5.2 - Cuidado nutricional e planejamento dietético

6 - Cuidados na Preservação dos alimentos

6.1 - Relação de substâncias químicas de uso Domissanitário permitidas

6.2 - Um chech-list de cuidados diários do profissional de cozinha

6.3 - Cuidados na preparação dos alimentos

6.4 - Cuidados na distribuição dos alimentos

7 - Análise dos perigos em pontos críticos de controle

7.1 - Requisitos fundamentais para implantar o método APPCC em cozinhas e garantir os critérios de segurança no controle higiênico-sanitário dos alimentos

7.2 - Evolução gerando segurança higiênico-sanitário e qualidade nutricional para os alimentos

7.3 - Fatores importantes que contribuem para surtos de doenças de origem alimentar

7.4 - Risco e pontos críticos

7.5 - Determinação dos pontos críticos de controle ( PCC )

8 - Leis, Decretos e Portaria importantes que envolvem os produtos e processos no controle higiênico- sanitário de alimentos

8.1 - Resumo da Portaria nº 1428 - Ministério da Saúde

8.2 - Resolução SS-38 ( São Paulo 27/02/1996 )

8.3 - Resolução- RDC nº 216 (1 5/09/2004)

9 - Bases da Dioterapia

9.1 - Peso teórico e necessidades energéticas dos indivíduos

9.2 - Avaliação nutricional

9.3 - Necessidades nutricionais

10 - Carências nutricionais

10.1 - Desnutrição

10.2 - Hipovitaminoses

10.3 - Carências de minerais

11 - Alteração de peso corporal

11.1 - Obesidade

11.2 - Magreza

12-Dietoterapia nas enfermidades

12.1- Cuidado nutricional nas doenças da cavidade oral,esôfago e estômago

12.2- Cuidado nutricional na doença intestinal

12.3- Cuidado nutricional nas doenças do fígado,sistema biliar e pâncreas exócrino

12.4- Cuidado nutricional no Diabete Mellitos

12.5- Cuidado nutricional na anemia

12.6- Cuidado nutricional nos distúrbios metabólicos

12.7- Cuidado nutricional na doença renal

12.8- Cuidado nutricional na infecção por HIV e AIDS

12.9- Nutrição na doença cardiovascular e hipertensão

Bibliografia:

Vasconcelos, Francisco de Assis Guedes - Avaliação nutricional de coletividades. Florianópolis, Editora da UFSC, 3a ed., 2000.

Mahan LK e Escott-Stump S. Krause - Alimentos, Nutrição e Dietoterapia, 10ª. ed., São Paulo, Roca, 2000. 1179p.

Código de Ética do Nutricionista - Conselho Federal de Nutricionistas - Brasília - 1994.

Alves da Silva Júnior,Ênio- Manual de Controle Higiênico-Sanitário em alimentos -São Paulo, Livraria Varela - 1995.

Augusto, Ana Lucia P., Denise C.Alves, Ida C.Manarino, E Outros- Terapia Nutricional.Editora Atheneu- São Paulo/Rio de Janeiro/Belo Horizonte - 1995.

Assistente Social

Conteúdo:

História e reconceituação do Serviço Social. O Serviço Social no Brasil. Fundamentos históricos, teóricos e metodológicos do Serviço Social. Trabalho e Serviço Social. Panejamento e Serviço Social. O código de ética profissional do assistente social. Instituições Públicas e Políticas Públicas. Relação Estado / Sociedade. Pobreza e desigualdade social no Brasil. Etapas/fases do processo de política pública: formulação , implementação , execução , acompanhamento, monitoramento, avaliação. Gestão social das Politicas Públicas: elaboração, implementação , monitoramento e avaliação de programas e projetos sociais.Pesquisa em Serviço Social. Família: As novas modalidades de família, metodologias de abordagem familiar. Redes de atendimento .Conselhos e Conferências. Desenvolvimento local: concepção de território, participação no poder local, planejamento participativo, plano diretor,questôes sociais urbanas e rurais.Lei Orgânica da Saúde, Sistema Ùnico de Saúde- SUS, Lei Orgânica da Assistência Social,Sistema Único de Assistência Social (SUAS). Estatuto da Criança e do Adolescente. Politica Nacional do Idoso, Estatuto do Idoso.

Bibliografia:

- DAWBOR, L. A reprodução social: proposta para uma gestão descentralizada. Petrópolis: Vozes, 1998.

- MOTA, A. E. Cultura da crise e seguridade social: um estudo sobre as tendências da previdência e da assistência social brasileira nos anos 80 e 90. São Paulo: Cortez, 1995.

- RAICHELIS, R. Esfera pública e conselhos de assistência social: caminhos da construção democrática. São Paulo: Cortez, 1998.

- RICO, E. de M. e RAICHELIS (Org), Raquel. Gestão social: uma questão em debate. São Paulo: EDUC, 1999.

- OLIVEIRA,Heloísa Maria José de. Cultura política e assistência social: uma análise das orientações de gestores estaduais. São Paulo: Cortez,2003.

- PEREIRA, Potyara A.P. Necessidades humanas: subsídios à crítica dos mínimos sociais.São Paulo: Cortez,2000.

- POLÍTICA SOCIAL E DEMOCRACIA/Maria Inês Souza Bravo,Potyara Amazoneida Pereira Pereira (organizadoras) - 2ª ed. - São Paulo: Cortez; Rio de Janeiro: UERJ,2002.

- PROTEÇÃO SOCIAL: Dilemas e desafios/ Ana Luiza d'Ávila Viana, Paulo Eduardo M. Elias e Nelson Ibañez, organizadores.- São Paulo: Hucitec, 2005.

- PROTEÇÃO SOCIAL DE CIDADANIA: inclusão social de idosos e pessoas com deficiência no Brasil, França e Portugal/Aldaíza Sposati,(organ.) - São Paulo: Cortez,2004.

- CARVALHO, Maria do Carmo Brant de.A família Contemporânea em debate.São Paulo: Educ/Cortez, 2002.

- BAPTISTA, Myrian Veras. Planejamento Social: intencionalidade e instrumentação. São Paulo: Veras Editora, 2000.

- COLETÂNEA DE LEIS. Conselho Regional de Serviço Social 12ª. Região Santa Catarina. 1999.

- GHIZZOTI, Antonio. Pesquisa em Ciências Humanas e Sociais. São Paulo: Cortez, 1991.

- IAMAMOTO, Marilda Villela. O Serviço Social na Contemporaneidade: trabalho e formação profissional. São Paulo, Cortez, 1988.

Revistas de Serviço Social e Sociedade.

SISTEMA DESCENTRALIZADO E PARTICIPATIVO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL. Ministério da Previdência e Assistência Social. Secretaria de Estado de Assistência Social. Brasília, 2000.

Psicólogo

Conteúdos:

Processos psicológicos básicos: sensação, percepção, atenção, memória, consciência, inteligência, pensamento, emoção e sentimento. Psicologia do desenvolvimento: o infante, o adolescente, o adulto e o idoso. O Comportamento desajustado e as suas várias abordagens de tratamento. Psicoterapia Breve. Os procedimentos de diagnóstico e intervenções psicológicas. Práticas grupais com procedimentos terapêuticos. O diagnóstico em equipes multidisciplinares.

Bibliografia:

ANCONA-LOPEZ, Marília (Org.). Psicodiagnóstico: Processo de intervenção. 2 ed. São Paulo : Cortez, 1998.

BRAIER, Alberto E. Psicoterapia Breve de Orientação Psicanalítica. São Paulo: Martins Fontes, 1992.

BRAGHIROLLI, Elaine; RIZZON, Luiz A.; Nicoletto, Ugo. Psicologia Geral. 25ª ed. Petrópolis:Vozes, 2003.

CUNHA, Jurema A. Psicodiagnóstico 5. 5 ed. Porto Alegre: Artes Médicas, 2000.

DAVIDOFF, Linda L. Introdução à Psicologia. Trad. Lenke Perez. 3 ed. São Paulo : Makron Books, 2001.

JUNG, C. G. Tipos psicológicos. Petrópolis: Vozes, 1991.

KAPLAN, Sadock. Tratado de Psiquiatria. Porto Alegre: Artes Médicas, 1999.

LEMBRUGER, Vera B. Psicoterapia Breve: a técnica focal. Porto Alegre: Artes Médicas, 1984.

OSORIO, Luiz Carlos. Grupos: teorias e práticas - acessando a era da globalidade. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 2000.

SIQUEIRA, Ana M.; KAPEZINSKI, Flávio; EIZIRIK, Cláudio. O Ciclo da Vida Humana. Porto Alegre: Artes Médicas, 2001.

Biólogo

Programa

Saneamento ambiental: caracterização das principais atividades de saneamento; objetivos do saneamento básico; sistemas de abastecimento de água; doenças de veiculação hídrica; sistemas de esgotamento sanitário nos meios urbano e rural; sistema de coleta, tratamento e destinação final de resíduos sólidos; limpeza urbana; noções de poluição global e regional.

Bibliografia

BOUGUERRA, M.L. As Batalhas da Água: por um bem comum da humanidade. Petrópolis, RJ: Vozes, 2004.

BRAGA, B. e outros. Introdução à Engenharia Ambiental. 2. ed. São Paulo: Pear-son Prentice Hall, 2005.

DI BERNARDO, L.; DI BERNARDO, A.; CENTURIONE Fº, P.L. Ensaios de tratabilidade de água e dos resíduos gerados em estações de tratamento de água. São Carlos. São Carlos, RiMa, 2002.

MOTA, S. Introdução à Engenharia Ambiental. 3. ed. Rio de Janeiro: ABES, 2003.

PHILIPPI JR, A. Saneamento, Saúde e Ambiente: fundamentos para um desenvolvimento sustentável. São Paulo: Manole, 2004.

VARGAS, M. C. O negócio da água: riscos e oportunidades das concessões de saneamento à iniciativa privada: estudos de caso no sudeste brasileiro. São Paulo: Annablume, 2005

Farmacêutico/Bioquímico

Conteúdo Programático:

1. Conceito, objetivos e atribuições da Farmácia;

2. Requisitos técnicos e exigências legais para instalação, licenciamento e funcionamento da Farmácia;

3. Farmácia Hospitalar e controle de infecções hospitalares;

4. Germicidas de uso hospitalar: formulações;

5. Seleção e padronização de medicamentos e correlatos;

6. Gestão de estoque - curva ABC - Parâmetros de identificação dos medicamentos para o controle de estoque;

7. Armazenamento de medicamentos e correlatos - exigências legais, normas técnicas e funcionais;

8. Sistemas de dispensação de medicamentos.

8.1. FARMACOLOGIA

8.1.1. Conhecimento quanto à origem, à química, à atividade farmacológica, aos mecanismos de ação, ao emprego terapêutico e à toxicidade dos medicamentos, necessária ao desenvolvimento da assistência farmacêutica;

8.1.2. Farmacologia da dor e da inflamação;

8.1.3. Farmacologia do sistema respiratório;

8.1.4. Farmacologia do sistema digestivo;

8.1.5. Farmacologia do sistema nervoso central, periférico e autônomo;

8.1.6. Farmacologia do sistema cardiovascular;

8.1.7. Farmacologia dos processos infecciosos;

8.1.8. Antimicrobianos.

9. ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA NO SUS/ ATENÇÃO BÁSICA

9.1. Incentivo a assistência farmacêutica;

9.2. Política Nacional de Medicamentos;

9.3. Programas Estratégicos de Responsabilidade do Ministério da Saúde;

9.4. Programas para Aquisição dos Medicamentos Essenciais da Saúde.

Bibliografia:

CARVALHO, E. B. Manual de Suporte Nutricional. Rio de Janeiro: Medsi, 1992. 308p.

FARMACOPÉIA Brasileira. 3. ed. São Paulo: Organização Andrei , 1997. 1 v.

FARMACOPÉIA Brasileira. 4. ed. São Paulo: Atheneu, 1988. P. 1 e P. 2 (Fascículos 1-4)

GENNARO, A. R. Remington Farmácia. 19 ed. Argentina: Médica Pan América.2 volumes.

GENNARO, A. R. REMINGTON. A ciência e a prática da farmácia. 20 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2004.

GOODMAN, L. S.; GILMAN, A. As bases farmacológicas da terapêutica. 10 ed. Rio de Janeiro: McGraw-Hill, 2003. 1647p.

HANSTEN, P. D. Interações medicamentosas. 5 ed. Rio de Janeiro: Revinter, 1989. 518p.

HENRY, J. B. Diagnósticos Clínicos e Tratamentos por Métodos Laboratoriais. São Paulo: Ed.Manole, 1999.

KATZUNG, B.G.; SILVA, P. Farmacologia básica e clínica. 9.ed. Rio de Janeiro: Guanabara­koogan, 2006. 854p.

KOROLKOVAS, A. Dicionário Terapêutico Guanabara. Rio de Janeiro: Guanabara-koogan, 2004.

MARTINS, M. A. Manual de infecções hospitalares: prevenção e controle. Hospital das Clínicas (Belo Horizonte). Rio de Janeiro: Medsi, 1993. 288p.

GOMES, Maria J. V. Magalhães; REIS, Adriano Max Moreira. Ciências Farmacêuticas: Uma abordagem em farmácia hospitalar. 1ª ed. São Paulo: Editora Atheneu. 2001.

MARIN, N. Et al. Assistência Farmacêutica para Gerentes Municipais: Brasília; OPAS, 2003. Lei nº 5.991, de 17 de dezembro de 1973 Conselho Federal de Farmácia.

Lei nº 6360, de 23 de setembro de 1976 Congresso Nacional ANVISA.

Lei nº 8080, de 19 de setembro de 1990 Congresso Nacional ANVISA.

Lei nº 8142, de 28 de dezembro de 1990 Congresso Nacional ANVISA.

Lei nº 9787, de 10 de fevereiro de 1999 Agência Nacional de Vigilância Sanitária.

Portaria nº 344, de 12 de maio de 1998, de Secretaria de Vigilância Sanitária, Ministério da Saúde.

Resolução nº 387, de 13 de dezembro de 2002, Conselho Federal de Farmácia.

Resolução nº 417, de 29 de setembro de 2004, Conselho Federal de Farmácia.

Resolução nº 431, de 17 de fevereiro de 2005, Conselho Federal de Farmácia. Resolução RDC 328/99 - ANVISA.

Resolução RDC 33/2000 - ANVISA.

Portaria 003/2003 da Secretaria Municipal de Saúde de Betim.

Portaria GM/MS nº 3916 de 30 de outubro de 1998. Diário Oficial da União, 1998.

Portaria GM/MS nº 176/99 de 08 de março de 1999. Diário Oficial da União, 1999.

Portaria GM/MS nº 1077/99. Diário Oficial da União, 1999.

Médico Ginecologista

Conteúdo:

Ginecologia: Dor pélvica. Síndrome pré-menstrual. Sangramento uterino anormal. Endometriose. Doença sexualmente transmissível. Doença inflamatória pélvica.
Anticoncepção.Urgência em ginecologia e obstetrícia. Violência sexual. Lesões do colo uterino. Carcinoma de colo, útero, vulva e vagina. Patologia benigna e maligna de mama. Ciclo menstrual. Alterações no desenvolvimento sexual. Puberdade precoce. Anovulação crônica.

Amenorréias. Infertilidade. Climatério. Hiperandrogenismo. Obstetrícia: Prénatal. Medicina fetal. Morte fetal. Aborto. Nascimento pré-termo. Gestação póstermo. Ruptura prematura das membranas. Doença hemolítica perinatal. Crescimento intra-uterino restrito. Gemelaridade. Avaliação da saúde fetal. Avaliação da maturidade pulmonar fetal. Infecções pré-natais. Assistência ao trabalho de parto. Indução ao parto. Fórcipe. Cesariana. Apresentação pélvica.

Parto disfuncional. Puerpério. Amamentação. Doença hipertensiva na gestação. Diabete Mellitus gestacional. Gestação e HIV. Droga e gestação.Hemorragia ante-parto e pós-parto. Gestação ectópica. Doença trofoblástica gestacional.

Bibliografia:

CUNNINGHAM F. et al. Willians Obstetrics. 21ª Ed. McGraw Hill, 2001.

FREITAS F. et al. Rotinas em Ginecologia. 4ª Ed. Artmed, 2001.

FREITAS F. et al. Rotinas Obstetrícia. 4 ª Ed. Artmed, 2001.

PASSOS EP. et al. Rotinas em infertilidade e contracepção. 1ª Ed. Artmed, 2002.

REZENDE J; MONTENEGRO CAB. Obstetrícia Fundamental. 10ª Ed. Guanabara Koogan, 2006.

DECHERNEY AH; NATHAN L. Current Ginecologia e Obstetrícia: Diagnóstico e Tratamento. 9ª Ed. McGraw-Hill, 2004.

Médico Oftalmologista

Conteúdo:

1. Anatomia do olho e anexos orbitários

2. Histologia do olho e anexos orbitários

3. Embriologia do olho e anexos orbitários

4. Fisiologia do olho e anexos orbitários

5. Óptica e refração oftalmológicas

6. Farmacologia do olho e anexos orbitários

7. Efeitos oftalmológicos adversos das drogas

8. Semiologia do olho e anexos orbitários

9. Propedêutica oftalmológica e associada

10. Patologia do olho e anexos orbitários

11. Terapêutica oftalmológica clínico-cirúrgica

12. Manifestações oftalmológicas das doenças sistêmicas

Bibliografia sugerida

ALMEIDA, H. G. et al. (Rel.). Glaucomas secundários. São Paulo: Roca.

BRUNTON, L.L., LAZO, J.S., Parker, K.L. (Ed.). Goodman & Gilman's the pharmacological basis of therapeutics. New York: McGraw-Hill.

DANTAS, A.M., Monteiro, M.L.R. Doenças da órbita. Rio de Janeiro: Cultura Médica.

DUANE, T.D., JAEGER, E.A. (Ed.) Biomedical foundations ofophthalmology. Philadelphia: Lippincott.

DUANE, T. D., JAEGER, E. A. (Ed.). Clinical ophthalmology. Philadelphia: Lippincott

DUKE-ELDER, S. System of ophthalmology. London: Henry Kimpton.

FARAH, M.E., ALLEMANN, N., BELFORT JR., R. Exames e diagnósticos em oftalmologia. Rio de Janeiro: Cultura Médica.

FRAUNFELDER, F. T. Drug-induced ocular side effects. Baltimore: Williams & Wilkins

GRAYSON, M. Diseases of the cornea. St. Louis: Mosby

HOGAN, M. J., ALVARADO, J. A., WEDDELL, J. Histology of the human eye; an atlas and textbook. Philadelphia: Saunders.

KANSKI, J.J. Clinical ophthalmology; a systematic approach. London: Butterworth- Heinemann

MICHAELS, D. D. Visual optics and refraction; a clinical approach. St. Louis: Mosby

MILLER, N. R. Walsh and Hoyt's clinical neuro-ophthalmology. Baltimore: Williams & Wilkins

MOSES, R. A., HART Jr., W. M. (Ed.) Adler's physiology of the eye: clinical application. St. Louis: Mosby

ORÉ FICE, F. Uveíte clínica & cirúrgica; atlas & texto. Rio de Janeiro: Cultura Médica

ROOTMAN, J. Diseases of the orbit; a multidisciplinary approach. London: Lippincott

RYAN, S. J. (Ed.). Retina. St. Louis: Mosby.

SPALTON, D. J., HITCHINGS, R. A., HUNTER, P. A. Atlas of clinical ophthalmology. Edinburgh: Churchill Livingstone

SPENCER, W. H. (Ed.). Ophthalmic pathology; an atlas and textbook. Philadelphia: Saunders

SOUZA-DIAS, C. R., ALMEIDA, H. C. Estrabismo. São Paulo: Roca YANOFF, M., DUKER,

J. S. (Ed.). Ophthalmology. St. Louis: Mosby.

Médico Ortopedista

Conteúdo:

1. Osteomielite e artrite piogênica.

2. Pé torto congênito.

3. Luxação congênita do quadril.

4. Doença de Legg Calve Perthes

5. Talus verticalis

6. Deslizamento da Epífise Proximal do Fêmur

7. Malformações Congênitas do Membro Superior

8. Malformações Congênitas do Membro Inferior

9. Paralisia Braquial Obstétrica

10. Doenças Neuromusculares

11. Paralisia Cerebral

12. Mielomeningocele

13. Displasias ósseas

14. Semiologia das doenças do aparelho locomotor

15. Propedêutica complementar básica em ortopedia

16. Anatomia e Fisiologia Articular da mão e do punho

17. Anatomia e Fisiologia Articular do cotovelo

18. Anatomia e Fisiologia Articular do ombro

19. Anatomia e Fisiologia Articular da coluna vertebral

20. Anatomia e Fisiologia Articular do quadril

21. Anatomia e Fisiologia Articular do joelho

22. Anatomia e Fisiologia Articular do tornozelo e pé

23. Hérnia de disco - Cervical e Lombar

24. Espondilolistese

25. Lombalgia

26. Escoliose congênita e adquirida

27. Estenose Vertebral

28. Síndrome do Impacto (Doença do Manguito Rotador)

29. Luxação recidivante de ombro

30. Síndromes compressivas dos ramos nervosos do plexo braquial

31. Lesões Tendinosas Crônicas e Agudas

32. Entesopatias

33. Tumores ósseos e de partes moles

34. Osteoartrose degenerativa

35. Osteonecrose

36. Artroplastia de Joelho e quadril

37. Hallux valgus

38. Pé diabético

39. Instabilidade Fêmoro-Patelar

40. Lesão meniscal e ligamentar do joelho

41. Controle per e pós operatório do paciente ortopédico

42. Amputações

43. Artrodeses

44. Acessso cirúrgicos em Ortopedia e Traumatologia

45. Fraturas e Luxações: Diagnóstico, Classificação e Tratamento

Bibliografia

CAMPBELL´S. Operative Orthopaedics. 10th ed., Saint Louis, C.V. Mosby Co., 2003,

HERBERT, Sizinio e XAVIER, Renato. Ortopedia e Traumatologia: princípios e práticas. 3. ed., Porto Alegre: Artes Médicas, 2003.

SALTER, R.B..Distúrbios e Lesões do Sistema Musculoesquelético. 3. ed., Rio de Janeiro, MEDSI, 2001.

TACHDJIAN. Pediatric Orthopaedics. 3rd ed., Philadelphia, W.B.Saunders Co., 2002.

LOVELL & WINTER´S Pediatric Orthopaedics 6th Ed., Philadelphia, J.P Lippincott Williams & Wilkins.

WEISTEIN, S.L.; BUCKWALTER, J.A. Ortopedia de Turek. Princípios e sua Aplicação. 6. ed., São Paulo, Manole.

MAGEE. Orthopedic Physical Assistance 3th ed. Philadelphia, W.B.Saunders Co., 1997.

PARDINI, A. Cirurgia da mão - lesões não traumáticas. 1. ed. Editora Medsi, 1990.

ROCKWOOD & GREEN. Fratures in Adults. 5th ed., Philadelphia, J.P. Lippincott-Harver, 2006

ROCKWOOD & GREEN. Fratures in Children 6th ed., Philadelphia, J.P. Lippincott-Harver, 2006

BROWNER, JUPITER, LEVINE, TRAFTON. Traumatismos do Sistema Musculo Esquelético. 1a ed. Ed. Manole, São Paulo, 2000.

PARDINI. Traumatismos da mão. Ed. Medsi, 2000.

CONTEÚDOS ESPECÍFICOS (SUS)

Conteúdo:

As políticas de Saúde no Brasil. Sistema Único de Saúde - SUS. Lei Orgânica da Saúde: Lei 8.080/90; Lei 8.142/90. O SUS como política social. Diretrizes para modelos de atenção e gestão do SUS. O modelo assistencial no SUS. Determinantes das condições de saúde e problemas prioritários no país. Fortalecimento dos princípios do SUS: o caráter público, a integralidade, a eqüidade, humanização e o controle social. Fortalecimento dos princípios organizacionais do SUS e seus mecanismos de gestão: descentralização, regionalização e hierarquização: Planejamento, acompanhamento, avaliação, controle e auditoria; Normas Operacionais Básicas - NOB. Organização da atenção à saúde: atenção básica: Rede, PSF e PACS; média e alta complexidade. Políticas específicas: Saúde da mulher; Saúde na infância e adolescência; Saúde do trabalhador; Saúde mental; Saúde bucal; Medicamentos e assistência farmacêutica; Sangue, hemoderivados e transplantes; Vigilância sanitária e epidemiológica. Política nacional de recursos humanos para o SUS: Perfil e atuação das equipes e profissionais; Formação de pessoal para a saúde; Capacitação; Educação permanente e continuada.

Bibliografia:

BRASIL. Lei Nº 8.080, de 19 de setembro de 1990. Dos princípios e diretrizes do SUS. Diário Oficial da União Dos princípios e diretrizes. 20-09-1990.

BRASIL. Lei Nº 8.142, de 28 de dezembro de 1990. Dispõe sobre a participação da comunidade na gestão do Sistema Único de Saúde (SUS) e sobre as transferências intergovernamentais de recursos financeiros na área da saúde e dá outras providências.

DUNCAN BB; SCHIMIDT MI; GIUGLIANE ERJ et al. Medicina Ambulatorial: Condutas de Atenção Primária Baseadas em Evidências. 3ª Ed. Artmed, 2004.

MENDES EV. Os Grandes Dilemas do SUS. Tomo I. Casa da Qualidade, 2000.

BRASIL. Ministério da Saúde. O SUS de A a Z. Disponível em http://dtr2004.saude.gov.br/susdeaz/topicos/topico.php. Acesso em: 20 janeiro 2007.

LAURENTIR. O Atestado de Óbito. Centro da OMS para Classificação de doenças em português. Série Divulgada, nº 1, 1996.

MONTEIRO CA. Velhos e novos males da saúde no Brasil: a evolução do país e de suas doenças. HUCITEC/NUPENS/USP, 1995.

Cohn A; Elias PE. Saúde no Brasil: políticas e organização de serviços. CORTEZ/CADEC, 1996.

SUS - O que você precisa saber sobre o Sistema Único de Saúde - Associação Paulista de Medicina - Atheneu, 2004.

SCHRAIBE LB. et al. Saúde do Adulto: programas e ações na Unidade Básica. HUCITEC, 1996.

Pedagogo de séries iniciais e educação Infantil

Conteúdo:

Educação e didática. Didática e processo educacional. Sistematização da prática educativa. Planejamento e Projeto Pedagógico. Metodologia de ensino. O Professor e a prática pedagógica. PCN (Temas Transversais). Lei Federal 9.394/1 996. Lei Federal 11.274/2006.

Bibliografia:

BRASIL, Ministério da Educação. LDB nº 9394/96.

BRASIL, Ministério da Educação. Lei nº 11.274/06.

BRASIL, Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ensino Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1997.

DEMO, Pedro. Desafios Modernos da Educação. 10ª ed. Petrópolis. R.J: Vozes, 2000.

HOFMAN, Jussara. Avaliação mediadora: uma prática em construção da pré-escola à universidade. Porto Alegre; Educação e Realidade, 1993.

HERNANDEZ, Fernando. A organização do currículo por projetos de trabalho: Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.

KRUPPA, Sonia M. Portella. Sociologia da Educação. São Paulo; Cortez, 1993.

LIBÂNEO, José Carlos et al. (Org.). Organização e gestão da escola: teoria e prática. Goiânia; Alternativa, 2004.

LUCK, Heloísa. Pedagogia Interdisciplinar: fundamentos teóricometodológicos. Petrópolis, J: Vozes, 1994.

PIMENTA, Sema G. (org). Didática e formação de professores: percurso e perspectivas no Brasil e em Portugal. São Paulo: Cortez, 1996.

TOSI, Maria R. Didática Geral: um olhar para o futuro. Campinas, SP: Alínea, 2001.

VASCONCELLOS. Celso dos S. Planejamento: projeto de ensinoaprendizagem e projeto político pedagógico - elementos metodológicos para elaboração e realização. São Paulo: Libertad, 1999.

ZABALA, Antonio. A prática educativa: como ensinar. Trad. Ernani F. da F. Rosa. Porto alegre: Artes Médicas, 1998.

Auxiliar Administrativo

Conteúdos

Informática nas Organizações, Administração e Organização, Atos Administrativos. Atos do Poder Executivo, Redação Técnica: aspectos gerais (conceitos e elementos estruturais). Serviços Públicos: conceitos, elementos de definição, princípios, classificação. Relações Humanas no trabalho.

Bibliografia:

Administração de Recursos Humanos - Antonio Vieira de Carvalho, Luiz Paulo do Nascimento.

Relações Humanas - Agostinho Minicucci

Redação Empresarial - SENAC

Organização e Técnica Comercial - Sinclayr Luiz

96338

Política de Privacidade 2000-2014 PCI Concursos Telefone (11) 2122-4231