Prefeitura de Embu das Artes - SP

PREFEITURA DA ESTÂNCIA TURÍSTICA DE EMBU (DAS ARTES)

ESTADO DE SÃO PAULO

EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES PARA CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS N ° 01/2011

Notícia:   Prefeitura de Embu das Artes - SP abre diversas vagas para 1º, 2º e 3º grau

O Prefeito da Estância Turística de EMBU ("Embu das Artes") - SP, usando das atribuições legais, faz saber que fará realizar, através da empresa INTEGRI BRASIL Assessoria e Consultoria Ltda, INSCRIÇÕES PARA O CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS; com a supervisão da Comissão Especial de Concursos especialmente nomeada pela Portaria 555 de 06 de Maio de 2011, alterada pela Portaria n° 726 de 06 de Junho de 2011 aos cargos constantes do item 2.5 - DO QUADRO DE CARGOS.

INSTRUÇÕES ESPECIAIS

1. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

1.1 O Concurso, para todos os efeitos, terá validade de 02 (dois) anos, podendo ser prorrogado por igual período a partir da data da homologação, que será publicada no JORNAL DA TARDE e no D.O.E (Diário Oficial do Estado), pela Internet nos endereços: www.embu.sp.gov.br e www.integribrasil.com.br e afixado no quadro de avisos da PREFEITURA DA ESTÂNCIA TURÍSTICA DE EMBU.

1.2 O período de validade estabelecido para este Concurso não gera, para a Prefeitura do Município de EMBU, a obrigatoriedade de aproveitar todos os candidatos aprovados. A aprovação gera, para o candidato, apenas o direito à preferência na contratação, dependendo da sua classificação no Concurso.

1.3 "Os candidatos aprovados em todas as fases, e convocados, estarão sujeitos ao que dispõe a Lei Complementar n° 137/2010 que DISPÕE SOBRE O ESTATUTO E O REGIME JURÍDICO DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE EMBU" e leis subsequentes.

1.4 Os candidatos inscritos aos cargos Do Magistério, uma vez aprovados e convocados estarão sujeitos ao que disciplina a Lei 2045/2003 que instituiu o Plano de Carreira e Remuneração do Magistério Público e Oficial da Estância Turística de Embu e Regime Disciplinar Título N° VI e VII da Lei n° 537 de 03/10/1972, mantido pela Lei Complementar n° 137/2010.

2. DOS CARGOS

2.1 O presente CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS destina-se ao provimento dos CARGOS atualmente vagos, de acordo com o constante do item 2.5 - DO QUADRO DE CARGOS, mais os que vierem a vagar, serem criados ou disponibilizados para futuro preenchimento, dentro do prazo de validade do concurso.

2.2 As atividades inerentes aos Cargos ora concursados serão desenvolvidas - conforme demanda - nas diversas dependências da PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE EMBU, visando atender ao restrito interesse público.

2.3 A DESCRIÇÃO DOS CARGOS e Requisitos Básicos encontram-se dispostos no ANEXO 1; que faz parte integrante deste Edital.

2.4 Os CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS E BIBLIOGRÁFICOS das provas estão dispostos no ANEXO II; que faz parte integrante deste Edital.

2.5 DO QUADRO DE CARGOS

a) CARGOS com Exigência Mínima - Ensino Fundamental

CARGOS

Vagas Disponíveis

Requisitos Básicos Escolaridade

Jornada Semanal

Salário Valor

Taxa de Inscrição

Total

1.01- SERRALHEIRO01 + Cadastro de ReservaEnsino Fundamental + PROVA PRÁTICA40hR$ 727,83R$ 5,00
1.02- SEPULTADOR02 + Cadastro de ReservaEnsino Fundamental + PROVA PRÁTICA40hR$ 727,83R$ 5,00

b) CARGOS com Exigência Mínima - Ensino Fundamental Completo

CARGOSVagas Disponíveis Requisitos Básicos EscolaridadeJornada SemanalSalário ValorTaxa de Inscrição
Total

1.03 - ELETRICISTA

02 + Cadastro de Reserva

Ensino Fundamental Completo + Conhecimento Básico de Eletricista + PROVA PRÁTICA

40 h

R$ 839,88

R$ 5,00

1.04- MONITOR DE ALUNOS

10 + Cadastro de Reserva

Ensino Fundamental Completo

40h

R$ 727,83

R$ 5,00

1.05 - MOTORISTA

10 + Cadastro de Reserva

Ensino Fundamental Completo com CNH "D" + PROVA PRÁTICA

40h

R$ 839,88

R$ 5,00

c) CARGOS com Exigência Mínima - Ensino Médio Completo

CARGOSVagas Disponíveis Requisitos Básicos EscolaridadeJornada SemanalSalário ValorTaxa de Inscrição
Total

2.01 -AUXILIAR DE DESENVOLVIMENTO INFANTIL

30 + Cadastro de Reserva

Ensino Médio Completo + Conhecimento Específico da Função

30h

R$ 727,83

R$ 7,00

2.02 - ATENDENTE DE CONSULTÓRIO DENTÁRIO 01 + Cadastro de Reserva Ensino Médio Completo + Registro Nº CRO 30h R$ 979,50 R$ 7,00
2.03 - MECÂNICO (de Autos e Máquinas Pesadas) 02 + Cadastro de Reserva Ensino Médio Completo + PROVA PRÁTICA 40h R$ 979,50 R$ 7,00
2.04 - TÉCNICO DE HIGIENE DENTAL 01 + Cadastro de Reserva Ensino Médico Completo + Registro No CRO 30 h R$ 979,50 R$ 7,00

d) CARGOS com Exigência Mínima - Ensino Superior Completo

CARGOSVagas Disponíveis Requisitos Básicos EscolaridadeJornada SemanalSalário ValorTaxa de Inscrição
Total

3.01 -ASSISTENTE SOCIAL

06 + Cadastro de Reserva

Curso Superior Completo em Serviço Social e Registro no CRAS

30 h/s

R$ 1.679,20

R$ 20,00

3.02 - CIRURGIÃO DENTISTA 01 + Cadastro de Reserva Curso Superior Completo de Odontologia e Registro no CRO 20 h/s R$ 1.679,20 **

Vide item 2.6**

R$ 20,00
3.03 - FARMACÊUTICO 01 + Cadastro de Reserva Curso Superior Completo em Farmácia e Registro no CRF 30h/s R$ 1.679,20 R$ 20,00
3.04 - MÉDICO ANGIOLOGISTA 01 + Cadastro de Reserva Ensino Superior Completo em Medicina, Residência Médica em Angiologia e / ou Título de Especialista e Registro no CRM 48h à 200 h/ mês R$ 27,22 P/H **

Vide item 2.7**

R$ 20,00
3.05 - MÉDICO MASTOLOGISTA 01 + Cadastro de Reserva Ensino Superior Completo em Medicina, Residência Médica em Mastologia e / ou Título de Especialista e Registro no CRM 48 h a 200 h/ mês R$ 27,22 P/H ** Vide item 2.7** R$ 20,00
3.06 - MÉDICO NEUROLOGISTA 01 + Cadastro de Reserva Ensino Superior Completo em Medicina, Residência Médica em Neurologia e ou Título De Especialista e Registro no CRM 48 h a 200 h/ mês R$ 27,22 P/H **

Vide item 2.7**

R$ 20,00
3.07 - MÉDICO PEDIATRA 05 + Cadastro de Reserva Ensino Superior Completo Em Medicina, Residência Médica em Pediatria e ou Título de Especialista e Registro No CRM 48 h a 200 h/ mês R$ 27,22 P/H ** Vide item 2.7** R$ 20,00
3.08 - MÉDICO CLÍNICO GERAL 05 + Cadastro de Reserva Ensino Superior Completo em Medicina, Residência Médica e Registro no CRM 48 h a 200 h/ mês R$ 27,22 P/H **

Vide item 2.7**

R$ 20,00
3.09- MÉDICO PSIQUIATRA 01 + Cadastro de Reserva Ensino Superior Completo em Medicina, Residência Médica em Psiquiatria e ou Título de Especialista e Registro no CRM 48 h a 200 h/ mês R$ 27,22 P/H **

Vide item 2.7**

R$ 20,00
3.10 - MÉDICO ULTRASSONOGRAFISTA 02 + Cadastro de Reserva Ensino Superior Completo em Medicina, Residência Médica em Ultrassonografia e ou Título de Especialista e Registro no CRM 48 h a 200 h/ mês R$ 27,22 P/H **

Vide item 2.7**

R$ 20,00

d) CARGOS com Exigência Mínima do Ensino Superior Completo - MAGISTÉRIO PÚBLICO MUNICIPAL

CARGOSVagas Disponíveis Requisitos Básicos EscolaridadeJornada SemanalSalário ValorTaxa de Inscrição
Total
3.11 - PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA I 30 + Cadastro de Reserva Habilitação Específica de Grau Superior em Curso de Licenciatura de Graduação Plena em Pedagogia 24 a 40 horas semanais 120 h - R$ 1.409,91

150 h - R$ 1.762,38

200 h - R$ 2.349,85

R$ 20,00
3.12 - PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA II - ARTES 20 + Cadastro de Reserva Habilitação Específica de Grau Superior em Curso de Licenciatura de Graduação Plena Artes 24 a 40 horas semanais 120 h - R$ 1.409,91

150 h - R$ 1.762,38

200 h - R$ 2.349,85

R$ 20,00
3.13 - PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA II - CIÊNCIAS HUMANAS 03 + Cadastro de Reserva Habilitação Específica de Grau Superior em Curso de Licenciatura de Graduação Plena em Geografia ou História. 24 a 40 horas semanais 120 h - R$ 1.409,91

150 h - R$ 1.762,38

200 h - R$ 2.349,85

R$ 20,00
3.14 - PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA II - CIÊNCIAS NATURAIS 03 + Cadastro de Reserva Habilitação Específica de Grau Superior em Curso de Licenciatura de Graduação Plena em Química ou Física ou Biologia. 24 a 40 horas semanais 120 h - R$ 1.409,91

150 h - R$ 1.762,38

200 h - R$ 2.349,85

R$ 20,00
3.15 - PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA II - EDUCAÇÃO FÍSICA 03 + Cadastro de Reserva Habilitação Específica de Grau Superior em Curso de Licenciatura de Graduação Plena em Educação Física 24 a 40 horas semanais 120 h - R$ 1.409,91

150 h - R$ 1.762,38

200 h - R$ 2.349,85

R$ 20,00
3.16 - PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA II - ESPANHOL 03 + Cadastro de Reserva Habilitação Específica de Grau Superior em Curso de Licenciatura de Graduação Plena em Letras com Habilitação em Língua Espanhola. 24 a 40 horas semanais 120 h - R$ 1.409,91

150 h - R$ 1.762,38

200 h - R$ 2.349,85

R$ 20,00
3.17 - PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA II - FILOSOFIA 03 + Cadastro de Reserva Habilitação Específica de Grau Superior em Curso de Licenciatura de Graduação Plena em Filosofia 24 a 40 horas semanais 120 h - R$ 1.409,91

150 h - R$ 1.762,38

200 h - R$ 2.349,85

R$ 20,00
3.18 - PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA II - MATEMÁTICA 03 + Cadastro de Reserva Habilitação Específica de Grau Superior em Curso de Licenciatura de Graduação Plena em Matemática 24 a 40 horas semanais 120 h - R$ 1.409,91

150 h - R$ 1.762,38

200 h - R$ 2.349,85

R$ 20,00
3.19 - PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA II - PORTUGUÊS 03 + Cadastro de Reserva Habilitação Específica de Grau Superior em Curso de Licenciatura de Graduação Plena em Letras 24 a 40 horas semanais 120 h - R$ 1.409,91

150 h - R$ 1.762,38

200 h - R$ 2.349,85

R$ 20,00

2.6 Para os cargo de CIRURGIÃO DENTISTA será concedido adicional de gratificação de permanência de 60% (sessenta) por cento sobre o vencimento base.

2.7 A composição do salário destinado aos cargos de MÉDICO (todas as especialidades) tem como base o valor de R$ 27,22 (vinte e sete reais e vinte e dois centavos) por hora, sendo concedido gratificação de 60% (sessenta) por cento sobre o vencimento base, ao profissional que trabalhar mais de 48 horas mensais.

2.8 Fica definido que as provas, para os cargos indicados abaixo, serão realizadas em períodos ou dias diferentes uns dos outros, visando permitir a quem se interessar à possibilidade de inscrição para dois cargos, a saber:

1º PERÍODO
3.01 - ASSISTENTE SOCIAL
2.02- ATENDENTE DE CONSULTÓRIO DENTÁRIO
3.02 - CIRURGIÃO DENTISTA
3.04 - MÉDICO ANGIOLOGISTA
3.05 - MÉDICO MASTOLOGISTA
3.06 - MÉDICO NEUROLOGISTA
3.07 - MÉDICO PEDIATRA
3.12 - PEB II - ARTES
3.13 - PEB II - CIÊNCIAS HUMANAS
3.15 - PEB II - EDUCAÇÃO FÍSICA
3.19 - PEB II - PORTUGUÊS
2.01 - AUXILIAR DE DESENVOLVIMENTO INFANTIL
1.02 - SEPULTADOR
1.03 - ELETRICISTA

2º PERÍODO
1.01 - SERRALHEIRO
2.04 - TÉCNICO DE HIGIENE DENTAL
2.3 - MECÂNICO (DE AUTO E MÁQUINAS PESADA)
3.03 - FARMACÊUTICO
3.08 - MÉDICO CLINICO GERAL
3.09 - MÉDICO PSIQUIATRA
3.10 - MÉDICO ULTRASSONOGRAFISTA
3.11 - PEB I
3.14 - PEB II - CIÊNCIAS NATURAIS
3.16 - PEB II -ESPANHOL
3.17 - PEB II - FILOSOFIA
3.18 - PEB II - MATEMÁTICA
1.04 - MONITOR DE ALUNOS
1.05 - MOTORISTA

3. CONSIDERAÇÕES GERAIS, CONDIÇÕES PARA INSCRIÇÃO E REQUISITOS PARA ADMISSÃO.

3.1 Considerações Gerais

3.1.1 A inscrição do candidato implicará no conhecimento e na tácita aceitação das normas e condições estabelecidas neste edital, em relação às quais não poderá alegar desconhecimento.

3.1.2 O deferimento da inscrição dar-se-á automaticamente, mediante o correto preenchimento e assinatura da ficha de inscrição, e o pagamento do valor correspondente.

3.1.3 Objetivando evitar ônus desnecessários, o candidato deverá orientar-se no sentido de recolher o valor de inscrição somente após tomar conhecimento de todos os requisitos exigidos para a participação no concurso público;

3.1.4 São de exclusiva responsabilidade do candidato ou de seu procurador, sob as penas da Lei, as informações fornecidas no ato da inscrição. Aquele que preencher a ficha de inscrição incorretamente, rasurar ou prestar informações inverídicas, mesmo que o fato seja constatado posteriormente, será excluído do concurso público;

3.1.5 As inscrições efetuadas em desacordo com as disposições deste Edital serão indeferidas, obedecendo ao prazo descrito no item 5.5.

3.2 Condições para inscrição

3.2.1 Ser brasileiro nato ou naturalizado ou cidadão português que tenha adquirido a igualdade de direitos e obrigações civis e o gozo dos direitos políticos (Decreto n° 70.436, de 18 de abril de 1972, e Constituição Federal);

3.2.2 Efetuar o pagamento devido do valor da inscrição;

3.2.3 Conhecer e estar de acordo com as normas e exigências do presente edital.

3.3 Requisitos Gerais para Nomeação/Admissão

3.3.1 Ter no mínimo 18 (dezoito) anos de idade;

3.3.2 Ter sido previamente aprovado no concurso público;

3.3.3 Estar no gozo dos direitos civis e políticos;

3.3.4 Estar quite com a Justiça Eleitoral, que deverá ser comprovado por meio de certidão emitida por órgão competente

3.3.5 Se do sexo masculino, estar quites com as obrigações militares e eleitorais;

3.3.6 Gozar de boa saúde, física e mental;

3.3.7 Não possuir antecedentes criminais ou condenação por ato de improbidade administrativa;

3.3.8 Não ter sido demitido do serviço público Federal, Estadual ou Municipal;

3.3.9 A comprovação da documentação hábil de que os candidatos possuem os requisitos aqui exigidos para o concurso, será solicitada por ocasião da admissão para os CARGOS;

3.3.10 A não apresentação de qualquer dos documentos implicará na impossibilidade de aproveitamento do candidato em decorrência de sua habilitação no concurso, anulando-se todos os atos decorrentes de sua inscrição.

4. DAS INSCRIÇÕES

As inscrições estarão abertas no período abaixo indicado, podendo ser realizada da seguinte forma:

4.1 INSCRIÇÃO PRESENCIAL

De 20 de junho de 2011 a 11 de julho de 2011 das 09h00min às 16h00min, de segunda a sexta-feira (exceto feriados), pessoalmente ou por procuração diretamente no GINÁSIO MUNICIPAL DE ESPORTES "HERMÍNIO ESPÓSITO", localizado à ALAMEDA FERNANDO BATISTA MEDINA, 120, Centro - EMBU das ARTES, munido obrigatoriamente:

I - ORIGINAL DO COMPROVANTE DE PAGAMENTO do valor da inscrição correspondente aos CARGOS pretendido, que poderá ser recolhida, via depósito bancário - em favor da INTEGRI BRASIL Assessoria e Consultoria Ltda. - em qualquer agência - inclusive nos caixas - dos seguintes BANCOS:

a) BANCO SANTANDER BANESPA-Agência 0065- C/C 13-002934-1

b) BANCO DO BRASIL - Agência 0354-9 - C/C 41.267-8

II - RG - cópia (xérox) do documento de identidade com foto.

III- CPF - cópia simples.

IV - FICHA DE INSCRIÇÃO, devidamente preenchida e assinada, fornecida no local de inscrição.

4.1.1 A Ficha de Inscrição, fornecida nos locais indicados, deverá ser devidamente preenchida em todos os campos e assinada pelo Candidato, DECLARANDO, sob as penas da lei, que os dados anotados naquele formulário são verdadeiros. Declarando ainda que tenha pleno conhecimento e aceita integralmente, as normas, condições e exigências estabelecidas no presente Edital; assumindo ter ciência dos requisitos gerais para investidura.

4.1.2 Poderá ser feita inscrição por terceiros mediante procuração simples (não haverá necessidade do reconhecimento de firma na procuração), acompanhada de cópia legível do documento de identidade e do C.P.F do candidato e do documento de identidade do mandatário. Deverá ser apresentada para cada candidato ou para cada CARGO inscrito uma procuração específica, a qual ficará retida. O candidato inscrito por procuração assume total responsabilidade pelas informações prestadas na ficha de inscrição por seu procurador, arcando com as consequências de eventuais erros de preenchimento.

4.1.3 ATENÇÃO: Devido ao feriado no próximo dia 23 de junho, e por ser ponto facultativo no dia 24 de junho, durante estes dois dias não haverá expediente para inscrição presencial, devendo os interessados utilizarem o sistema on-line.

4.2 - INSCRIÇÃO VIA INTERNET

4.2.1 - No período de 19 de junho de 2011 á 11 de julho de 2011, devendo para tanto Acessar o site www.integribrasil.com.br e clicar sobre o link "Inscrições Abertas", localizado no canto esquerdo inferior da página principal. Escolher O Link "PREFEITURA DA ESTÂNCIA TURÍSTICA DE EMBU - Concurso Público 01/2011" e consequentemente clicar sobre o cargo pretendido. Digitar o CPF e Validá-lo posteriormente. Preencher todos os dados solicitados e SALVAR DADOS. Gerar Boleto Bancário, imprimir e efetuar o pagamento da Inscrição, até a data de vencimento estipulado no Boleto, ou no primeiro dia útil subsequente quando recair em final de semana ou feriado.

Nota Importante: Consultar o Edital antes de efetivar a inscrição.

4.2.2 Não será aceito pagamento de inscrição após a data de vencimento impresso no boleto bancário.

4.2.3 O valor da inscrição não será devolvido em hipótese alguma, nem será aceito pedido de isenção de recolhimento.

4.2.4 A inscrição somente será validada após a confirmação do recebimento do crédito pela instituição financeira competente.

4.2.5 A INTEGRI BRASIL e a Prefeitura da Estância Turística de EMBU, não se responsabilizarão por solicitações de inscrição via Internet não recebidas e /ou não confirmadas decorrentes de problemas técnicos em microcomputadores, falhas de comunicação, congestionamento de linhas de transmissão ou outros fatores que impossibilitem a transferência de dados.

4.2.6 Na opção de inscrição via Internet, NÃO deverá ser enviada cópia de documento de identidade, sendo de responsabilidade exclusiva dos candidatos os dados cadastrais informados na ficha de inscrição, sob penas da lei.

4.3 O valor da inscrição a título de ressarcimento de despesas com material e serviços, é a que está estabelecida no item 2.5 - DO QUADRO DE CARGOS, constante do Edital, a favor de INTEGRI BRASIL - Assessoria e Consultoria Ltda, empresa responsável pelo concurso.

4.4 O pagamento da inscrição poderá ser feito em dinheiro ou em cheque do candidato no valor correspondente a mesma (um cheque para cada inscrição), acarretando, no caso desse ser devolvido, por qualquer motivo, o cancelamento da inscrição.

4.5 No dia da realização da prova, o candidato deverá levar o comprovante de inscrição (Boleto Bancário) além do documento de Identidade original, com foto.

4.6 Não serão aceitas inscrições via postal, fax, condicional, provisória ou fora do período da inscrição estabelecido neste edital.

4.7 A inscrição implicará na completa ciência e tácita aceitação das normas e condições estabelecidas neste edital, sobre as quais não se poderá alegar desconhecimento.

5. CONDIÇÕES ESPECIAIS:

5.1 O candidato que desejar se inscrever concorrendo à vaga destinada a portador (a) de necessidades especiais ou as vagas destinadas aos considerados Afrodescendentes, ambos especificados nos termos do item 6 deste Edital deverá encaminhar: se Portador de Necessidades Especiais: o laudo médico; e se Afrodescente, a Declaração de Afrodescendente disponibilzada pelo anexo deste edital, ao Escritório da INTEGRI BRASIL ASSESSORIA E CONSULTORIA LTDA - Rua Santana, 465 - Centro - ITU- SP-CEP 13300-220, dentro do período da inscrição, ou entregá-lo pessoalmente quando da realização da inscrição presencial.

5.2 O candidato que necessitar de prova especial (letra ampliada) ou de sala ou condição especial deverá requerê-la durante o período de inscrição, em campo específico da Ficha de Inscrição própria, ou solicitá-la, via SEDEX a INTEGRI BRASIL ASSESSORIA E CONSULTORIA LTDA - Rua Santana, 465 - Centro - ITU - SP - CEP 13.300-220 - até a data do encerramento das inscrições. O candidato que não o fizer, seja qual for o motivo alegado, não terá a prova especial preparada. A solicitação de condição especial será atendida obedecendo a critérios de viabilidade e de razoabilidade.

5.3 A candidata que tiver a necessidade de amamentar durante a realização das provas deverá levar um acompanhante, que ficará em sala reservada para essa finalidade e que será responsável pela guarda da criança. A candidata nesta condição que não levar acompanhante, não realizará a prova.

5.4 No período de 10 dias antes da realização da prova, o candidato deverá conferir nos endereços www.embu.sp.gov.br e www.integribrasil.com.br, se a inscrição foi deferida e os dados estão corretos. Em caso negativo, o candidato deverá entrar em contado com a INTEGRI BRASIL, através do e-mail contato@integribrasil.com.br; ou de segunda a sexta feira das 08h30min às 17h30min horas, pelo telefone (11) 4022.7166;

5.5 Na hipótese de haver caso (s) de indeferimento (s) haverá manifestação escrita, que será divulgada através de publicação na imprensa local, dentro do prazo de até 10 (dez) dias do encerramento das mesmas. Em não havendo tal manifestação todas as inscrições considerar-se-ão deferidas.

5.6 O candidato será responsável por qualquer erro, rasura, omissão, legibilidade da letra, bem como pelas informações prestadas, pessoalmente ou por seus procuradores, seja na ficha de inscrição, seja na inscrição realizada pela Internet.

5.7 Efetivada a inscrição, não serão aceitos pedidos para alteração de CARGOS. Depois de feita a inscrição, os dados constantes da Ficha somente poderão sofrer alterações no caso de mudança de endereço, fato que deverá ser devidamente fundamentado e encaminhado à comissão do concurso.

5.8 Não serão aceitas as solicitações de inscrição que não atenderem rigorosamente ao estabelecido neste Edital.

5.9 A Comissão organizadora do concurso não se responsabilizará por eventuais coincidências de datas e horários de inscrições ou provas e quaisquer outras atividades.

5.10 Será considerado documento de identidade as carteiras e/ou cédulas de identidade expedidas pelas Secretarias de Segurança, pelas Forças Armadas, pela Polícia Militar ou pelo Ministério das Relações Exteriores, Carteira Nacional de Habilitação (modelo atual com foto), cédula de identidade para estrangeiros (no prazo de validade). Também será aceito Cédula de identidade fornecida por órgãos ou conselhos de classe que, por Lei Federal, valem como documento de identidade, como por exemplo, as emitidas pelos conselhos regionais ou autarquias corporativas.

5.11 Informações referentes ao Concurso Público poderão ser obtidas nos endereços: www.embu.sp.gov.br e www.integribrasil.com.br, ou de segunda a sexta feira das 08h30min às 17h30min, pelo telefone (11) 4022.7166.

6. CONDIÇÕES ESPECIAIS PARA INSCRIÇÕES DOS PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS E DAS PESSOAS CONSIDERADAS AFRODESCENDENTES

6.1 DOS PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS

6.1.1 Às pessoas portadoras de deficiência ou necessidades especiais são asseguradas o direito de se inscrever neste Concurso Público, desde que a deficiência de que são portadoras seja compatível com as atribuições dos CARGOS a ser preenchido, à base de 5% (cinco por cento) das vagas abertas para os CARGOS a qual concorre. Serão desconsideradas as frações inferiores a 0,5 (meio) e arredondadas para maior as frações iguais ou superiores.

6.1.2 Para o presente concurso, desde que cumpridas as exigências aqui estabelecidas, estão sendo reservadas aos portadores de necessidades especiais para TODOS OS CARGOS conforme orientações contidas no item 6.1.9.e 6.1.15.

6.1.3 Será considerada como deficiência àquela conceituada na medicina especializada de acordo com os padrões mundialmente estabelecidos, observados os critérios médicos de capacitação laborai;

6.1.4 Não serão considerados como deficiência os distúrbios de acuidade visual ou auditiva passíveis de correção simples pelo uso de lentes ou aparelhos específicos;

6.1.5 O candidato com deficiência visual (cego) terá a prova aplicada por monitor especializado disponibilizado pela empresa, devendo o candidato ser acompanhado por pessoa de sua confiança, ficando presente durante toda a realização da prova, podendo ainda, utilizar-se de sorobam. Caso contrário, poderá prestar a prova mediante leitura através do sistema Braille, e, suas respostas deverão ser transcritas também em Braille, devendo levar, para esse fim, no dia da aplicação das provas, reglete e punção, hipótese esta a ser requerida no ato da inscrição.

6.1.6 Aos deficientes visuais (amblíopes) serão oferecidas provas ampliadas, com tamanho de letra correspondente a corpo 24. O candidato que não solicitar condições especiais para a prova no prazo estabelecido, não a terá preparada seja qual for sua alegação.

6.1.7 É condição obstativa a inscrição no concurso, a necessidade de auxiliares permanentes para auxiliar na execução das atribuições inerentes aos CARGOS a que pretende concursar, ou na realização da prova pelo portador de necessidade especial.

6.1.8 Não obsta à inscrição ou ao exercício do Cargo a utilização de material tecnológico de uso habitual ou a necessidade de preparação de ambiente físico.

6.1.9 No ato da inscrição, o candidato portador de deficiência ou necessidades especiais deverá declarar sua intenção de concorrer às vagas reservadas aos deficientes físicos, mencionando a deficiência da qual é portador, apresentando Laudo Médico atestando a espécie, grau ou nível de deficiência, com expressa referência ao código correspondente da Classificação Internacional de Doença - CID, e a provável causa de deficiência.

6.1.10 No caso de inscrição via Internet, o Laudo Médico deverá ser encaminhado, via SEDEX, a INTEGRI BRASIL ASSESSORIA E CONSULTORIA LTDA - Rua Santana, 465 - Centro - CEP 13.300-220 - ITU - SP, até a data do encerramento das inscrições, podendo ainda ser entregue no local da INSCRIÇÃO PRESENCIAL, juntando a respectiva Ficha de Inscrição.

6.1.11 O candidato que declarar falsamente a deficiência será excluído do concurso, se confirmada tal situação, em qualquer fase deste concurso, sujeitando-se as consequências legais pertinentes.

6.1.12 Os portadores de deficiência participarão deste concurso em igualdade de condições com os demais candidatos no que concerne: a) ao conteúdo das provas escritas nos casos previstos; b) à avaliação e aos critérios de aprovação; c) ao horário e ao local de aplicação das provas; d) à nota mínima exigida para todos os demais candidatos.

6.1.13 Na falta de candidatos aprovados para as vagas reservadas aos portadores de deficiência, essas serão preenchidas pelos demais candidatos, observando-se a ordem de classificação.

6.1.14 A publicação do resultado final do concurso será feita em duas listas, contendo, a primeira, a pontuação de todos os candidatos, inclusive a dos portadores de deficiência, e a segunda, somente a pontuação destes últimos, observada a respectiva ordem de classificação.

6.1.15 Na medida em que forem sendo oferecidas as vagas, a Prefeitura da Estância Turística de EMBU / SP, convocará, para o seu provimento, os candidatos pela ordem de classificação, devendo iniciar-se pela lista de pontuação geral, seguida da lista de candidatos portadores de deficiência, conforme estabelecido no §5° do artigo 4° da Lei Complementar n° 137/2010.

6.1.16 O candidato portador de deficiência que no ato de inscrição não declarar essa condição ou ainda não enviar o Laudo Médico, não será considerado como portador de necessidade especial, apto para concorrer às vagas reservadas, mesmo que tenha assinalado tal opção na Ficha de Inscrição ou on-line. Neste caso não poderá impetrar recurso em favor de sua situação posteriormente.

6.2 DAS PESSOAS CONSIDERADAS AFRODESCENDENTES

6.2.1 Para efeitos do previsto neste Edital, considera-se afro-descendente aquele que assim se declare expressamente no momento da inscrição, através da declaração contida no anexo V, identificando sua cor pred0minante a sua afro descendência.

6.2.2 Ao candidato considerado afrodescendente conforme item 6.2.1, que pretenda fazer uso das prerrogativas que lhe são facultadas pela Lei Municipal Complementar n.° 137, de 12 de Março de 2010, é assegurado o direito de inscrição no presente Concurso Público, com reserva de 5% (cinco) das vagas, e das que vierem a ser criadas durante o prazo de validade deste Concurso Público.

6.2.3 As frações decorrentes do cálculo do percentual de 5% (cinco) quando maiores ou iguais a 0,5 (cinco décimos) serão arredondadas para o número inteiro imediatamente superior.

6.2.4 O candidato que se declarar afrodescendente participará em igualdade de condições com os demais candidatos no que diz respeito ao conteúdo e avaliação das provas.

6.2.5 Para concorrer a essa(s) vaga(s), o candidato deverá especificar na ficha de inscrição, a sua condição.

6.2.6 O candidato que não declarar, no ato da inscrição, ser afrodescendente, não poderá impetrar recurso em favor de sua situação.

6.2.7 O candidato que, no ato da inscrição, declarar sua condição de afrodescendente, se aprovado e classificado no Concurso Público, terá seu nome integrado em lista específica por cargo e geral.

6.2.8 As vagas reservadas pela Lei Municipal Complementar n.° 137, de 12 de Março de 2010, ficarão liberadas se não houver ocorrido inscrições no Concurso Público ou aprovação de candidatos afrodescendentes.

6.2.9 O candidato deverá declarar, quando da inscrição, sua condição de Afrodescendente especificando-a na ficha de inscrição devendo encaminhar via SEDEX O ANEXO V - DECLARAÇÃO DE AFRODESCENDENTES, devidamente preenchido e assinado, junto com o documento oficial que comprove sua condição de afrodescendente: (Cópia simples do documento oficial do candidato ou de seus ascendentes, no qual conste a identificação e a indicação da raça ou cor contida na Certidão de Nascimento) em envelope com o nome completo e Cargo a que pretende concorrer para a INTEGRI BRASIL ASSESSORIA E CONSULTORIA LTDA - Rua Santana, 465 - Centro - CEP 13.300-220 - Escritório ITU - SP, até a data do encerramento das inscrições; juntando à respectiva Ficha de Inscrição. Não serão aceitos recebimentos de solicitação por fac-símile e/ou por e-mail.

6.2.10 Após o prazo de inscrição, fica proibida qualquer inclusão de candidato da lista especial de afrodescendente.

6.2.11 Detectada a falsidade na declaração a que se refere o item 6.2.9 dentro do prazo definido no item 5.4 deste Edital, o candidato será eliminado do Concurso Público, com anulação de todos os atos e efeitos já produzidos, se candidato, e à pena de demissão se contratado.

6.2.12 Os candidatos que não conseguirem comprovar sua condição de afrodescendentes passarão a concorrer pela listagem geral de classificação.

7. DAS PROVAS

O Concurso Público será composto das seguintes fases:

7.1 PRIMEIRA FASE:

7.1.1 Das Provas Escritas:

a) O Concurso constará de prova objetiva para todos os candidatos inscritos; de caráter eliminatório e classificatório, com questões de múltipla escolha, visando à capacitação para o cargo, cujas matérias versarão sobre o programa especificado no Anexo II - Conteúdos Programáticos e Bibliográficos, que faz parte integrante do presente Edital.

b) As provas objetivas constarão de 40 (quarenta) questões com 04 (quatro) alternativas cada uma, valendo 2,5 (dois pontos e meio) cada questão.

c) Para os Cargos: 1.01 - SERRALHEIRO -1.02 - SEPULTADOR -1.03 - ELETRICISTA -1.05 - MOTORISTA e - 2.03 - MECÂNICO DE AUTO E MÁQUINAS PESADAS, as provas constarão de 40 (quarenta) questões com 04 (quatro) alternativas cada uma, valendo 1 (um) ponto cada questão, em virtude da somatória com a nota obtida na segunda fase - Provas Práticas.

d) A duração das provas objetivas será de 03 (três) horas. Iniciadas as provas nenhum candidato poderá se retirar da sala antes de completada "01 "hora", a partir do início da realização da prova.

e) O candidato não habilitado na prova escrita com a pontuação mínima exigida no item 10.5 estará automaticamente excluído deste Concurso Público.

f) Serão considerados habilitados e classificados os candidatos que obtiverem no mínimo 50 % de aproveitamento na prova escrita, ou seja ter pelo menos 50 (cinquenta) pontos ou mais na prova objetiva; EXCETO para os cargos 1.01 - SERRALHEIRO -1.02 - SEPULTADOR -1.03 - ELETRICISTA -1.05 - MOTORISTA e - 2.03 - MECÂNICO DE AUTO E MÁQUINAS PESADAS.

g) Para os cargos 1.01 - SERRALHEIRO -1.02 - SEPULTADOR - 1.03 - ELETRICISTA -1.05 - MOTORISTA e - 2.03 - MECÂNICO DE AUTO E MÁQUINAS PESADAS serão considerados habilitados e classificados os candidatos que obtiverem os mesmos 50% de aproveitamento, com no mínimo 20 (vinte) pontos ou mais na prova escrita, devido a contagem diferenciada em virtude da somatória com a prova prática conforme alínea "c" do item 7.1.1.

7.1.2 Concorrerão à pontuação por TÍTULOS, os candidatos que forem habilitados na Prova Escrita com no mínimo 20 (vinte) acertos totalizando 50 (cinquenta) pontos. A nota atribuída aos títulos não poderá, na sua avaliação total, ultrapassar 6 (seis) pontos conforme item 12.1

7.1.3 Concorrerão às provas práticas, os candidatos que forem habilitados na Prova Escrita com no mínimo 20 (vinte) acertos totalizando 20 (vinte) pontos.

7.1.4 Para a realização da prova prática, além das condições estabelecidas no item 7.1.3, serão habilitados os candidatos em número de até 20 (vinte) vezes a quantidade de vagas previstas para cada cargo, mais aqueles que estiverem empatados com a mesma nota do último a ser aproveitado nesta fase.

7.2 SEGUNDA FASE

7.2.1 - Da Prova Prática para os Cargos:

a) De caráter eliminatório e classificatório, constará de demonstração prática da habilidade do candidato, necessária ao desempenho de suas funções, descritas junto à nomenclatura da respectiva função, constante do ANEXO I - Descrição dos Cargos.

b) Estarão sujeitos à realização da Prova Prática os candidatos inscritos aos CARGOS: 1.01 - SERRALHEIRO - 1.02 - SEPULTADOR -1.03 - ELETRICISTA -1.05 - MOTORISTA e - 2.03 - MECÂNICO DE AUTO E MÁQUINAS PESADAS, que estejam classificados e habilitados na prova escrita com no mínimo no mínimo 20 (vinte) pontos na prova escrita.

c) Além do quesito de classificação disposto na alínea "b" do item 7.2.1, estarão habilitados para a realização da prova prática os candidatos classificados dentro do limite de 3 (três) vezes o número de vagas destinadas para cada cargo, mais aqueles que estiverem empatados com a mesma nota do último a ser aproveitado nesta fase.

7.2.2 A nota obtida na PROVA PRÁTICA terá caráter habilitatório e classificatório, influindo na classificação do candidato e será avaliada na escala de O (zero) a 60 (sessenta) pontos.

a) Serão considerados habilitados os candidatos que obtiverem no mínimo 30 (trinta) pontos na Prova Prática, cuja nota será somada aos pontos obtidos na prova escrita.

b) Os candidatos não habilitados e não classificados estarão automaticamente excluídos deste concurso público.

8. DA CONVOCAÇÃO PARA A PROVA OBJETIVA

8.1 A realização da prova escrita está prevista para o mês de Agosto de 2011, no município de EMBU (das Artes) em dias, locais e horários a serem definidos e que será divulgado oportunamente nos termos do item 8.3. Poderá, contudo, haver mudanças na data prevista dependendo do número de inscritos e a disponibilidade de locais para a realização das provas;

8.2 Ao candidato só será permitida a realização da prova na data, no local e horários constantes no Edital de Convocação, a ser divulgado e publicado na forma do item 8.3.

8.3 A confirmação da data e as informações sobre horários e locais para realização das provas serão divulgadas, oportunamente, com no mínimo em 10 (dez) dias de antecedência, única e exclusivamente por EDITAL DE CONVOCAÇÃO, pelos seguintes meios:

a) Publicação no JORNAL DA TARDE e no D.O.E (Diário Oficial do Estado),

b) Pela internet nos endereços: www.embu.sp.gov.br ou www.integribrasil.com.br e ainda por afixação na PREFEITURA DE EMBU.

8.4 Não haverá convocação oficial por e-mail, via correio ou por qualquer outro meio, não previsto neste Edital.

8.5 O candidato deverá comparecer ao local designado para a realização da prova objetiva com antecedência mínima de 30 (trinta) minutos munido, OBRIGATORIAMENTE, de:

a) Caneta de tinta Azul ou preta, lápis preto e borracha;

b) Do comprovante de inscrição;

c) Documento Original de IDENTIDADE.

9. DA PRESTAÇÃO DA PROVA OBJETIVA

9.1 O candidato deverá chegar ao local das provas com antecedência mínima de 30 (trinta) minutos do horário estabelecido para a realização das provas, visto que os portões de acesso às salas de prova serão fechados rigorosamente no horário estabelecido em edital de convocação, e ainda:

a) Somente será admitido para realizar a prova o candidato que estiver munido de documento de identidade original com foto, descritos no item 5.10 devendo estar em perfeitas condições, de forma a permitir a identificação do candidato com clareza;

b) Não serão aceitos, por serem documentos destinados a outros fins: Boletim de Ocorrência, Protocolos, Certidão de Nascimento, Título Eleitoral, Carteira Nacional de Habilitação (modelo antigo sem foto), Carteira de Estudante, Crachás, Identidade Funcional de natureza pública ou privada e carteira de trabalho e previdência social;

c) Não será admitido no local de prova o candidato que se apresentar após o horário determinado;

d) Não haverá segunda chamada, seja qual for o motivo alegado para justificar o atraso ou a ausência do candidato.

9.2 Os eventuais erros de digitação de nome, número de documento de identidade e data de nascimento, deverão ser corrigidos no dia da prova objetiva, em formulário específico;

9.3 No ato da realização da prova objetiva será fornecido o Caderno de Questões e o Gabarito Oficial, no qual o candidato deverá assinalar as respostas;

9.4 Nas Provas, o candidato deverá assinalar as respostas no Gabarito Oficial, único documento válido para a correção da Prova. O preenchimento do Gabarito Oficial será de inteira responsabilidade do candidato, que deverá proceder em conformidade com as instruções específicas contidas na capa do Caderno de Questões e nas ordens explícitas pelos fiscais de sala.

9.5 Somente haverá substituição do Gabarito de Respostas se o mesmo estiver com falhas de impressão que impossibilitem o candidato de imprimir ali suas respostas; Durante a realização da Prova Objetiva, não será permitido qualquer tipo de consulta.

9.5.1 No decorrer da prova o candidato que observar qualquer anormalidade gráfica ou irregularidade na formulação de alguma questão, deverá manifestar-se junto ao Fiscal de Sala que anotará na folha de ocorrências para posterior análise da banca examinadora, sob pena de não poder apresentar, posteriormente, eventual recurso;

9.5.2 Ao terminar a prova objetiva, o candidato entregará o Caderno de Questões e o Gabarito Oficial pré-identificado com seus dados, devidamente assinado, ao fiscal da sala, ficando desde já estabelecido que:

a) Por razões de ordem técnica e de segurança, não serão fornecidos exemplares ou cópias do Caderno de Questões a candidatos ou às instituições de Direito Público ou Privado, mesmo após o encerramento do Concurso, bem como não será permitido ao candidato vista de prova.

b) Quaisquer dúvidas relacionadas ao conteúdo, às questões ou alternativas constantes da prova, o candidato deverá anotá-las e no prazo de 02 dias da ocorrência da prova, protocolar o respectivo recurso, nos termos do presente Edital. Estas alegações não servirão de motivos para pedido de vista de prova.

c) Não será permitido vista de prova, salvo se e quando houver solicitações judiciais.

9.6 Ao final das provas, os 02 (dois) últimos candidatos deverão permanecer na sala, sendo liberados somente quando ambos as tiverem concluído;

9.7 O Gabarito Oficial estará disponível nos endereços: www.embu.sp.gov.br e www.integribrasil.com.br em até 24 horas após a aplicação da prova, bem como o Caderno de Questões que ficará disponível no site durante o prazo de recurso, ou seja, 2 (dois) dias.

9.8 Não haverá segunda chamada ou repetição de prova.

9.9 O candidato não poderá alegar desconhecimento sobre a realização da prova para justificativa de sua ausência.

9.10 O não comparecimento às provas, qualquer que seja o motivo, caracterizará desistência do candidato e resultará em sua eliminação do concurso público.

9.11 Se no ato da prova, o candidato alegar alguma irregularidade quanto a Listagem e/ou CARGOS inscritos, e que por motivo maior não possa ser sanada durante o evento, este realizará a prova, sujeitando-se a análise posterior cabendo a Banca Examinadora e a Comissão Especial de Concurso a validação ou cancelamento de sua prova, em conformidade com o item 5.6 do edital em tela.

10. DO JULGAMENTO E CORREÇÃO DA PROVA OBJETIVA

10.1 As provas serão avaliadas na escala de O (zero) a 100 (cem) pontos, sendo que cada questão valerá o correspondente a 2,5 (dois e meio) pontos; EXCETO para os cargos 1.01 - SERRALHEIRO -1.02 - SEPULTADOR -1.03 - ELETRICISTA -1.05 - MOTORISTA e - 2.03 - MECÂNICO DE AUTO E MÁQUINAS PESADAS.

10.2 Para os cargos 1.01 - SERRALHEIRO -1.02 - SEPULTADOR -1.03 - ELETRICISTA - 1.05 - MOTORISTA e - 2.03 - MECÂNICO DE AUTO E MÁQUINAS PESADAS, as provas constarão de 40 (quarenta) questões com 04 (quatro) alternativas cada uma, valendo 1(um) ponto cada questão, em virtude da somatória com a nota obtida na Segunda Fase - Provas Práticas.

10.3 Não serão computadas, sendo, portanto atribuída nota "zero" a ocorrências das seguintes situações:

a) Questões em branco; assinaladas a lápis; com duas ou mais alternativas assinaladas e ou questões rasuradas.

b) Gabarito sem a assinatura do candidato será anulado, sendo o candidato excluído do concurso;

10.4 Não deverá ser feita nenhuma marca fora do campo reservado às respostas ou à assinatura, pois qualquer marca poderá ser lida incorretamente pelo sistema de correção;

10.5 Os pontos correspondentes às questões porventura anuladas serão atribuídos a todos os candidatos, independente da formulação de recursos;

10.6 Serão considerados habilitados e classificados os candidatos que obtiverem 50 (cinquenta) pontos ou mais na prova objetiva; EXCETO para os cargos 1.01 - SERRALHEIRO - 1.02 - SEPULTADOR - 1.03 - ELETRICISTA - 1.05 - MOTORISTA e - 2.03 - MECÂNICO DE AUTO E MÁQUINAS PESADAS, onde serão habilitados e classificados os candidatos que obtiverem 20 (vinte) pontos ou mais na prova objetiva.

10.7 O candidato que não obtiver o número mínimo de pontos exigidos neste Edital estará automaticamente eliminado do concurso.

11. DA CONVOCAÇÃO E REALIZAÇÃO DA PROVA PRÁTICA

11.1 Somente será permitida a realização da PROVA PRÁTICA na data, no local e horários constantes no Edital de Convocação, a ser divulgado e publicado JORNAL DA TARDE e no D.O.E (Diário Oficial do Estado), pela Internet nos endereços: www.embu.sp.gov.br e www.integribrasil.com.br e ainda por afixação na Prefeitura da Estância Turística de Embu / SP.

11.1.1 - Não haverá convocação por e-mail, via correio ou por qualquer outro meio, não previsto neste Edital.

11.2 A convocação para a PROVA PRÁTICA incluindo o respectivo programa, o local e horário, será feita através de Edital de convocação a ser oportunamente divulgado e publicado na forma do item 11.1 supra aos candidatos aptos e habilitados na conformidade do item 10.5 do Presente Edital. Não haverá segunda chamada para a Prova Prática, nem sua realização ocorrerá fora da data, horário e local estabelecido quando da convocação.

11.3 Os candidatos deverão comparecer na data, local e no horário previsto com no mínimo 30 minutos de antecedência, munido obrigatoriamente do COMPROVANTE DE INSCRIÇÃO, e ainda:

a) DO DOCUMENTO ORIGINAL DE IDENTIDADE; e para o CARGO 1.05 - MOTORISTA a CARTEIRA DE HABILITAÇÃO - CNH Categoria "D" sem os quais não será permitida a realização da Prova Prática.

12. DOS TÍTULOS

12.1 Concorrerão à PONTUAÇÃO DE TÍTULOS, os candidatos que forem habilitados na Prova Escrita com no mínimo 50 pontos, inscritos nos CARGOS de Nível Superior e que forem possuidores de títulos, além da formação básica exigida no item 2.5 - DOS CARGOS sendo-lhes atribuídos os seguintes pontos:

a) 03 pontos: Título de Doutor na Área, concluído até a data da entrega; limitado a 01 título.

b) 02 pontos: Título de Mestre na Área, concluído até a data da entrega; limitado a 01 título.

c) 01 ponto: Curso de Pós Graduação - Especialização na área, limitando-se à apenas 01 título.

12.2 A pontuação máxima relativa aos títulos acima descritos não poderá ultrapassar o limite de 06 (seis) pontos. Eventuais pontos adicionais serão descartados.

12.3 Os documentos referentes aos títulos - NÍVEL SUPERIOR - deverão ser apresentados, atendendo as seguintes condições:

a) DOUTOR e ou MESTRE na área: Diploma devidamente registrado, ou certificado e declaração de conclusão de curso, acompanhado do respectivo Histórico Escolar;

b) PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU (especialização ou aperfeiçoamento): Certificado de conclusão de curso, expedido por instituição (oficialmente reconhecida), em papel timbrado, contendo carimbo, assinatura do responsável e CARGA HORÁRIA com no mínimo de 360 horas, EXPLICITAMENTE declaradas no certificado.

c) Os certificados expedidos em língua estrangeira deverão vir acompanhados pela correspondente tradução efetuada por tradutor juramentado ou revalidados por Universidades Oficiais que mantenham cursos congêneres, devidamente credenciadas pelo órgão competente.

12.4 A entrega de documentos relativos a títulos não é obrigatória, não sendo, portanto motivo para exclusão do Concurso. O(s) título(s) entregue(s) não será (ão) devolvido(s) posteriormente ao candidato, sob hipótese alguma.

12.5 Somente farão jus à pontuação relativa aos títulos, os candidatos classificados na prova escrita; habilitados com no mínimo 50 pontos.

12.6 A avaliação dos títulos estará sob a responsabilidade da INTEGRI BRASIL ASSESSORIA E CONSULTORIA LTDA e da Comissão do Concurso.

12.7 A entrega de títulos é de inteira responsabilidade do candidato. Os documentos relativos aos Títulos deverão ser entregues EXCLUSIVAMENTE no dia e horário da aplicação da respectiva prova. Após esta data, não serão aceitos outros documentos, sob qualquer hipótese.

12.8 Os documentos de Títulos deverão ser acondicionados em: ENVELOPE LACRADO, contendo na sua parte externa, o nome do candidato, número de inscrição, o CARGO para o qual está concorrendo e o número do documento de identidade, devendo os referidos documentos ser apresentados em cópias reprográficas autenticadas. Não serão aceitos protocolos dos documentos e ou fac-símile.

NOTA: 1 (um) envelope para cada inscrição (cargo).

12.9 O candidato deverá numerar sequencialmente e rubricar cada documento apresentado, preenchendo o ANEXO III - FORMULÁRIO RESUMO DE ENTREGA DE TÍTULOS conforme modelo disponível nos endereços: www.embu.sp.gov.br e www.integribrasil.com.br.

12.10 Os documentos de Títulos que forem representados por diplomas ou certificados/certidões de conclusão de curso deverão estar acompanhados do respectivo histórico escolar, mencionando a data da colação de grau, bem como deverão ser expedidos por Instituição Oficial ou reconhecidos, em papel timbrado, e deverão conter carimbo e identificação da instituição e do responsável pela expedição do documento.

12.11 Sob nenhuma hipótese serão aceitos documentos fora desta data. Não serão aceitos substituições de documentos posteriores à data fixada, bem como títulos que não constem dos itens apresentados neste capítulo. Também não será permitida a anexação de qualquer documento ao formulário de interposição de possíveis recursos.

13. DA CLASSIFICAÇÃO

13.1 A nota final do candidato habilitado no concurso será igual à nota obtida na Prova OBJETIVA, EXCETO para os CARGOS:

1.01 - SERRALHEIRO -1.02 - SEPULTADOR -1.03 - ELETRICISTA -1.05 - MOTORISTA e - 2.03 - MECÂNICO DE AUTO E MÁQUINAS PESADAS que a nota final do candidato habilitado no concurso será á nota obtida na Prova Escrita acrescida da nota da Prova Prática.

13.2 Para o nível superior a nota final do candidato habilitado no concurso (que atingiram no mínimo 50% na prova escrita), será igual à nota obtida na Prova OBJETIVA acrescida da pontuação dos eventuais títulos entregues.

13.3 Em caso de igualdade na classificação definitiva terão preferência, o candidato que tiver mais idade, considerando dia, mês e ano de nascimento. Permanecendo o empate, terá preferência sucessivamente, o candidato que: a) possuir maior número de filhos menores de 18 anos; b) sorteio

13.4 Os candidatos aprovados serão classificados por ordem decrescente de valor da nota final.

14. DO RECURSO

14.1 O candidato poderá apresentar recurso no prazo de 02 (dois) dias úteis contados, respectivamente: a partir:

a) Da divulgação do edital de abertura;

b) Do indeferimento e do impedimento das inscrições;

c) Da aplicação das provas;

d) Da divulgação dos gabaritos oficiais;

e) Da publicação dos resultados das provas escrita e prática e dos títulos;

f) Da publicação da Classificação;

g) O recurso deverá ser apresentado na forma deste edital, podendo utilizar-se do ANEXO IV - FORMULÁRIO PARA INTERPOSIÇÃO DE RECURSO, disponível também nos endereços: www.embu.sp.gov.br e www.integribrasil.com.br, com as seguintes especificações:

h) Argumentação lógica e consistente;

i) Ser entregue em duas vias originais, datilografadas ou digitadas, sob pena de ser de plano indeferido.

14.2 Recursos inconsistentes e/ou fora das especificações estabelecidas neste edital serão de plano indeferidos.

14.3 O pedido de revisão ou recurso deverá ser encaminhado à Comissão de Concurso e protocolado na Praça de atendimento da SEDE da PREFEITURA DA ESTÂNCIA TURÍSTICA DE EMBU, nos dias úteis, durante o horário de expediente.

14.4 Recebido o pedido de revisão ou recurso, a Comissão do Concurso decidirá pela manutenção ou reforma do ato recorrido, dando-se ciência da referida decisão ao interessado.

14.5 O recurso apresentado fora do prazo estabelecido será indeferido.

14.6 Se do exame de recursos resultar anulação de questão (ões) ou de item (ns) de questão, a pontuação correspondente a essa(s) questão (ões) e/ou item (ns) será atribuída a todos os candidatos, independentemente de terem recorrido.

15. DO PROVIMENTO DOS CARGOS

15.1 O provimento dos CARGOS obedecerá rigorosamente à ordem de classificação dos candidatos aprovados, observada a necessidade da PREFEITURA DA ESTÂNCIA TURÍSTICA DE EMBU e o limite fixado por lei.

15.2 A aprovação no concurso não gera direito à posse/exercício, mas esta, quando se fizer, respeitará a ordem de classificação final.

15.3 Por ocasião da convocação que antecede a posse/exercício, os candidatos classificados deverão apresentar documentos originais, acompanhados de uma cópia que comprovem os requisitos para provimento e que deram condições de inscrição, estabelecidos no presente Edital, bem como os demais documentos legais que lhe forem exigidos.

a) A convocação para preenchimento será feita por telegrama, ou ofício via correio, ou correspondência direta e ainda oficialmente pelo site www.embu.sp.gov.br

b) A convocação e apresentação dos documentos e a posse serão de imediato, não havendo prazo para sua prorrogação

15.4 Obedecida à ordem de classificação, para efeito a posse e exercício, fica o candidato convocado sujeito à aprovação em exame médico, elaborado por médicos especialmente designados pela PREFEITURA DA ESTÂNCIA TURÍSTICA DE EMBU - SP, que avaliará sua capacidade física e mental para o desempenho das tarefas pertinentes aos CARGOS a que concorre.

15.5 As decisões do Serviço Médico da Prefeitura de EMBU, de caráter eliminatório para efeito de contratação, são soberanas e delas não caberá qualquer recurso.

16. DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

16.1 A inexatidão das afirmativas e/ou irregularidades nos documentos, mesmo que verificadas a qualquer tempo, em especial por ocasião da contratação, acarretarão a nulidade da inscrição, com todas as suas decorrências, sem prejuízo das demais medidas de ordem administrativa, civil ou criminal;

16.2 O candidato deverá manter atualizado seu endereço durante o prazo de validade do concurso, desde que aprovado, junto à PREFEITURA DA ESTÂNCIA TURÍSTICA DE EMBU; não lhe cabendo qualquer reclamação caso não seja possível à mesma informá-lo da contratação, por falta da citada atualização;

16.3 O não atendimento, pelo candidato, das condições estabelecidas neste Edital, implicará sua eliminação do concurso, a qualquer tempo;

16.4 Será excluído do concurso o candidato que, além das demais hipóteses previstas neste Edital:

a) Apresentar-se após o horário estabelecido para a realização da prova;

b) Apresentar-se para a prova em outro local que não seja o previsto no Edital de Convocação;

c) Não comparecer à prova, seja qual for o motivo alegado;

d) Não apresentar um dos documentos de identidade exigidos nos termos deste Edital, para a realização da prova;

e) Ausentar-se da sala de prova sem o acompanhamento do fiscal;

f) Ausentar-se do local de prova antes de decorrido o prazo mínimo;

g) For surpreendido em comunicação com outras pessoas ou utilizando-se de calculadoras, livros, notas ou impressos não permitidos;

h) Estiver portando ou fazendo uso de qualquer tipo de equipamento de comunicação (Pager, celulares, etc.);

i) Lançar mão de meios ilícitos para a execução da prova;

j) Não devolver integralmente o material solicitado;

k) Perturbar, de qualquer modo, a ordem dos trabalhos.

16.5 É de inteira responsabilidade do candidato - acompanhar os Editais, Comunicados e demais publicações referentes a este Concurso - através da imprensa local - no JORNAL DA TARDE e no D.O.E (Diário Oficial do Estado), da internet nos endereços indicados, e ou através do quadro de avisos da PREFEITURA DA ESTÂNCIA TURÍSTICA DE EMBU/SP;

16.6 Os itens deste Edital poderão sofrer eventuais alterações, atualizações ou acréscimos, enquanto não consumada a providência ou evento que lhes disserem respeito ou até a data da convocação dos candidatos para a prova correspondente, circunstância que será mencionada em edital ou aviso a ser publicado;

16.7 Os documentos não exigidos judicial ou extrajudicialmente, no prazo de 120 (cento e vinte) dias, contados do encerramento da publicação da classificação final do Concurso serão disponibilizados para envio à Prefeitura de EMBU, e ou se autorizados, serão incinerados;

16.8 Para efeito de contagem de prazos será considerada a data de publicação dos atos relativos ao presente concurso na imprensa - no JORNAL DA TARDE e no D.O.E (Diário Oficial do Estado),

16.9 No que tange ao presente concurso, os casos omissos serão resolvidos pela Comissão de Concurso especialmente nomeada pela Portaria 555 de 06 de Maio de 2011, alterada pela Portaria n° 726 de 06 de Junho de 2011 e pela INTEGRI BRASIL ASSESSORIA E CONSULTORIA LTDA.;

16.10 Caberá ao Prefeito do Município de EMBU a homologação dos resultados do Concurso. Para que chegue ao conhecimento de todos e ninguém possa alegar ignorância, é expedido o presente edital, que fica à disposição por afixação nos locais de costume da Prefeitura, pela Internet nos endereços: www.embu.sp.gov.br e www.integribrasil.com.br no JORNAL DA TARDE e no D.O.E (Diário Oficial do Estado), bem como o resumo poderá ser divulgado em outros meios de comunicação, visando atender ao restrito interesse público.

EMBU/SP, 17 de JUNHO de 2011.

FRANCISCO NASCIMENTO DE BRITO
PREFEITO MUNICIPAL

ANEXO I - DESCRIÇÃO DOS CARGOS

CARGOS com Exigência Mínima - Ensino Fundamental

CARGO: 1.01- ELETRICISTA

DESCRIÇÃO DO CARGO: Executa trabalhos de rotineiros de eletricidade, colocando, fixando e montando quadros elétricos, caixa de fusíveis e disjuntores. Efetuam ligações de fios e fontes fornecedoras de energia, reparo e substituição de tomadas, alarmes e campainhas. Executam manutenção corretiva e preventiva em motores e bombas do sistema de transporte de água e outros equipamentos elétricos. Realiza serviços de aterramento em diversos sistemas. Participa de planejamento de plano de prevenção de consumo elétrico. Prática da função.

CARGO: 1.02 - MONITOR DE ALUNOS

DESCRIÇÃO DO CARGO: Compreende a força de trabalho que dirige grupos de criança, acompanhando e participando de seus deveres escolares, orientando quanto à higiene e alimentação, visando desenvolver aos níveis cognitivos, afetivos e sensório motor tendo domo atribuições típicas: organizar o acesso das crianças à sala de aula, orientações dos pais sobre algum tratamento específico a dispensar. Acompanhar e zelar pelas crianças durante sua permanência na escola, observando constantemente seu estado de saúde, comportamento e outras características. Ministrar, quando necessário e de acordo com prescrição médica, remédios além de auxiliar no tratamento. Realizar curativos simples, quando necessário e em casos de emergência, utilizando noções de primeiros socorros, a fim de propiciar aos pais, alunos e professores, um ambiente tranqüilo, ativo e seguro. Desenvolver atividades de recreação e lazer, segundo normas e técnicas previamente determinadas, através de jogos e brincadeiras que venham a resgatar os costumes culturais auxiliando no aprendizado do aluno e no desenvolvimento da parte física, mental e assimilação de limites, condutas e desenvolvimento social. Realiza atividades artesanais e artísticas, segundo os métodos de ensino, a fim de desenvolver o sendo crítico e estimular as crianças para o aprendizado escolar.

CARGO: 1.03 - MOTORISTA

DESCRIÇÃO DO CARGO: Dirige veículo(s), transportando pessoas, cargas correspondências, equipamentos e outros; Providencia o abastecimento e a manutenção preventiva e correlativa do veículo; Vistoria todos os componentes necessários ao seu perfeito desempenho, mantém o veículo sob sua responsabilidade em perfeitas condições de limpeza e higiene; Executa quaisquer outras atividades correlatas.

CARGO: 1.04 - SERRALHEIRO

DESCRIÇÃO DO CARGO: Executa serviços de corte, solda, oxi-corte e montagem de peças de metal. Executa quaisquer outras atividades correlatas.

CARGO: 1.05 - SEPULTADOR

DESCRIÇÃO DO CARGO: Executa atividades de abertura e fechamento de valas e túmulos, manuseando instrumentos equipamentos e materiais necessários aos sepultamentos e exumação; transporta urnas funerárias e respectivos ornamentos das salas de velório até os túmulos para o devido sepultamento; executa atividades de jardinagem, arborização, manutenção das áreas do cemitério; zela e mantém em condições de uso adequado todos os instrumentos, equipamentos e materiais sob sua responsabilidade; mantém atitude de respeito e consideração à população atendida; executa quaisquer outras atividades correlatas.

CARGOS com Exigência Mínima - Ensino Médio Completo

CARGO: 2.01- AUXILIAR DE DESENVOLVIMENTO INFANTIL

DESCRIÇÃO DO CARGO: Executa serviços de apoio voltados à área de Educação Infantil. Desenvolve atividades educativas, recreativas e culturais com criança, de forma individual. Participa das atividades desenvolvidas na rede municipal de Ensino.

CARGO: 2.02 - ATENDENTE DE CONSULTÓRIO DENTÁRIO

DESCRIÇÃO DO CARGO: Integra equipe de Saúde Bucal, atuando em ações preventivas, educativas e todas as tarefas de apoio para o atendimento do paciente na clinica modular ou consultório odontológico, sempre supervisionado pelo técnico de higiene dental e pelo cirurgião Dentista.

CARGO: 2.03 - MECÂNICO (DE AUTOS E MÁQUINAS PESADAS) DESCRIÇÃO DO CARGO:

DE AUTOS - Executa sob supervisão os serviços Gerais de manutenção de veículos desmontando reparando substituindo, ajustando e lubrificando o motor e peças anexas, sistema de transmissão, freios direção, suspensão e equipamento auxiliar, para assegurar-lhes condições de funcionamento regular e de segurança; desmonta, substitui peças, monta e repara motores à exposição (gasolina, álcool e diesel); efetua a troca ou complementação de líquidos, lubrificantes ou fluidos de vários sistemas de veículos; repara eixos e suspensões dianteiras, traseiras e auxiliares. Executa quaisquer outras atividades correlatas.

DE MÁQUINAS PESADAS

DESCRIÇÃO SUMÁRIA - Executa sob supervisão os serviços Gerais de manutenção de diversos tipos de máquinas, motores e equipamentos, reparando ou substituindo peças, fazendo os ajustes, regulagem e lubrificação convenientes, utilizando ferramentas, maquinas e instrumentos de medição e controle, para assegurar a essas máquinas funcionamento regular e eficiente; executa a desmontagem total ou parcial da máquina conforme instruções; repara ou substitui peças defeituosas utilizando-se das ferramentas adequadas; verifica o resultado do trabalho, operando a máquina ou equipamento em situação real. Executa quaisquer outras atividades correlatas.

CARGO: 2.04 - TÉCNICO DE HIGIENE DENTAL

DESCRIÇÃO DO CARGO: Integra equipe de Saúde Bucal, atuando em ações preventivas, educativas, procedimentos clínicos reversíveis, quando delegadas pelo cirurgião dentista. Sua atuação é sempre supervisionada pelo Cirurgião Dentista. Executa tarefas afins

CARGOS com Exigência Mínima - Ensino Superior Completo

CARGO: 3.01 - ASSISTENTE SOCIAL

DESCRIÇÃO DO CARGO: Coordenar, elaborar, planejar e executar atendimento de orientação, encaminhamento e monitoramento do serviço social a indivíduos, famílias, comunidades, servidores e instituições sobre o trabalho e serviço da rede sócio assistencial e aplicar estes direitos enquanto política pública. Planejar, executar e diagnosticar quaisquer outras atividades correlatas.

CARGO: 3.02 - CIRURGIÃO DENTISTA

DESCRIÇÃO DO CARGO: Integra a Equipe de Saúde Bucal, realizando os tratamentos de sua competência exclusiva, prescrevendo medicamentos, solicitando exames complementares e encaminhamentos necessários. Executa tarefas afins.

CARGO: 3.03 - FARMACÊUTICO

DESCRIÇÃO DO CARGO: Executar as atribuições do profissional farmacêutico, tais como: regulamentação e controle dos medicamentos, inspeção e avaliação das instalações de armazenamento dos medicamentos, garantia de qualidade na cadeia de distribuição, na avaliação e seleção na aquisição dos medicamentos, supervisão na dispensação, descrever fluxos e procedimentos pertinentes a área, aconselhamento e orientação no ato de dispensar ao paciente, ações como membro de equipe multidisciplinar de saúde, multiplicador de informações sobre medicamentos e legislações para os profissionais de saúde, elaboração e uso de sistemas de informação. Estar disponível para assunção da responsabilidade técnica se houver necessidade

CARGO: 3.04 - MÉDICO ANGIOLOGISTA

DESCRIÇÃO DO CARGO: Especialidade médica que se ocupa do diagnóstico e tratamento clínico preventivo e curativo de doenças circulatórias periféricas, aquelas que acometem vasos sanguíneos (artérias e veias) e vasos linfáticos. Realiza intervenções de pequenas cirurgias, bem como orientação de prevenção de novas lesões vasculares, visando o bem estar da população. Participa de Junta Médica quando convocado. Aplica seus conhecimentos utilizando recursos de Medicina preventiva e terapêutica para promover, proteger e recuperar a saúde dos clientes e da comunidade. Realiza exames clínicos, diagnósticos e tratamento médico. Desenvolve atividades de educação em saúde pública, junto com o paciente e a comunidade. Participa das ações de vigilância em saúde. Executa tarefas afins.

CARGO: 3.05 - MÉDICO MASTOLOGISTA

DESCRIÇÃO DO CARGO: Realiza consultas médicas em pacientes portadores de patologia mamária, emite diagnóstico, prescreve tratamento, realiza intervenções de pequenas cirurgias. Aplica seus conhecimentos utilizando recursos de Medicina preventiva e terapêutica para promover, proteger e recuperar a saúde dos clientes e da comunidade. Participa de Junta Médica quando convocado. Realiza exames clínicos, diagnósticos e tratamento médico. Desenvolve atividades de educação em saúde pública, junto com o paciente e a comunidade. Executa tarefas afins

CARGO: 3.06 - MÉDICO NEUROLOGISTA

DESCRIÇÃO DO CARGO: Realiza consultas médicas, emite diagnóstico, prescreve tratamento, realiza intervenções de pequenas cirurgias. Aplica seus conhecimentos utilizando recursos de Medicina preventiva e terapêutica, para promover, proteger e recuperar a saúde dos clientes e da comunidade. Realiza exames clínicos, diagnósticos e tratamento médico. Participa de Junta Médica quando convocado. Desenvolve atividades de educação em saúde pública, junto com o paciente e a comunidade. Participa das ações de vigilância em saúde. Executa tarefas afins

CARGO: 3.07 - MÉDICO PEDIATRA

DESCRIÇÃO DO CARGO: Realiza consultas médicas, emite diagnóstico, prescreve tratamento, realiza intervenções de pequenas cirurgias. Aplica seus conhecimentos utilizando recursos de Medicina preventiva e terapêutica para promover, proteger e recuperar a saúde dos clientes e da comunidade. Realiza exames clínicos, diagnósticos e tratamento médico. Desenvolve atividades de educação em saúde pública, junto com o paciente e a comunidade. Participa das ações de vigilância em saúde. Executa tarefas afins.

CARGO: 3.08 - MÉDICO CLÍNICO GERAL

DESCRIÇÃO DO CARGO: Realiza consultas médicas, emite diagnóstico, prescreve tratamento, realiza intervenções de pequenas cirurgias. Aplica seus conhecimentos utilizando recursos de Medicina preventiva e terapêutica para promover, proteger e recuperar a saúde dos clientes e da comunidade. Realiza exames clínicos, diagnósticos e tratamento médico. Desenvolve atividades de educação em saúde pública, junto com o paciente e a comunidade. Participa de Junta Médica quando convocado. Participa das ações de vigilância em saúde. Executa tarefas afins

CARGO: 3.09 - MÉDICO PSIQUIATRA

DESCRIÇÃO DO CARGO: Realiza consultas médicas, emite diagnóstico, prescreve tratamento. Aplica seus conhecimentos utilizando recursos de Medicina preventiva e terapêutica para promover, proteger e recuperar a saúde dos clientes e da comunidade. Realiza a promoção, prevenção e reabilitação de portadores de transtornos mentais. Participa de Junta Médica quando convocado. Executa tarefas afins.

CARGO: 3.10 - MÉDICO ULTRASSONOGRAFISTA

DESCRIÇÃO DO CARGO: È responsável pela realização e responsabilidade técnica dos exames ultrassonográficos executados, incluindo a análise dos resultados e confecção dos respectivos laudos, e também de confecção de laudos radiológicos e de mamografia, a fim de atender as necessidades da comunidade. Executa tarefas afins.

CARGOS DO MAGISTÉRIO PÚBLICO MUNICIPAL

CARGO: 3.11- PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA I

DESCRIÇÃO DO CARGO: Reger classes: Educação Infantil, Ensino Fundamental de 10 ao 50 ano e Educação de Jovens e Adultos. Organizar e promover atividades específicas de forma individual e coletiva. Participar das atividades desenvolvidas na rede municipal.

CARGO: 3.12 - PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA II - ARTES

DESCRIÇÃO DO CARGO: Reger classes: Educação Infantil, Ensino Fundamental de 10 ao 90 ano e Educação de Jovens e Adultos Organizar e promover atividades específicas de forma individual e coletiva. Participar das atividades desenvolvidas na rede municipal.

CARGO: 3.13 - PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA II - CIÊNCIAS HUMANAS

DESCRIÇÃO DO CARGO: Reger classes: Ensino Fundamental de 60 ao 90 ano, Educação de Jovens e Adultos. Organizar e promover atividades específicas de forma individual e coletiva. Participar das atividades desenvolvidas na rede municipal.

CARGO: 3.14 - PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA II - CIÊNCIAS NATURAIS

DESCRIÇÃO DO CARGO: Reger classes: Ensino Fundamental de 60 ao 90 ano, Educação de Jovens e Adultos. Organizar e promover atividades específicas de forma individual e coletiva. Participar das atividades desenvolvidas na rede municipal.

CARGO: 3.15 - PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA II - EDUCAÇÃO FÍSICA

DESCRIÇÃO DO CARGO: Reger classes: Educação Infantil, Ensino Fundamental de 10 ao 90 ano e Educação de Jovens e Adultos Organizar e promover atividades específicas de forma individual e coletiva. Participar das atividades desenvolvidas na rede municipal.

CARGO: 3.16 - PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA II - ESPANHOL

DESCRIÇÃO DO CARGO: Reger classes de Ensino Fundamental de 10 ao 90 ano e Educação de Jovens e Adultos Organizar e promover atividades específicas de forma individual e coletiva. Participar das atividades desenvolvidas na rede municipal.

CARGO: 3.17- PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA II - FILOSOFIA

DESCRIÇÃO DO CARGO: Reger classes 60 ao 90 ano e Educação de Jovens e Adultos. Organizar e promover atividades específicas de forma individual e coletiva. Participar das atividades desenvolvidas na rede municipal.

CARGO: 3.18 - PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA II - MATEMÁTICA

DESCRIÇÃO DO CARGO: Reger classes 60 ao 90 ano e Educação de Jovens e Adultos Organizar e promover atividades específicas de forma individual e coletiva. Participar das atividades desenvolvidas na rede municipal.

CARGO: 3.19 - PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA II - PORTUGUÊS

DESCRIÇÃO DO CARGO: Reger classes 60 ao 90 ano e Educação de Jovens e Adultos Organizar e promover atividades específicas de forma individual e coletiva. Participar das atividades desenvolvidas na rede municipal.

ANEXO II - CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS E BIBLIOGRÁFICOS

CARGOS com Exigência Mínima - Ensino Fundamental

CARGO: 1.01 - ELETRICISTA

LÍNGUA PORTUGUESA - 05 QUESTÕES - (De acordo com o Novo Acordo Ortográfico):

Interpretação de texto. Sinônimos e Antônimos. Sentido próprio e figurado das palavras. Ortografia oficial. Acentuação. Substantivo: Verbos: CARGO de pronomes. Concordância verbal e nominal. Crase. Advérbios, pronomes, numeral, preposições, concordância verba, nominal, termos da oração e figuras de linguagem

MATEMÁTICA - 05 QUESTÕES:

Números inteiros: operações e propriedades. Números racionais, representação fracionária e decimal: operações e propriedades. Razão e proporção. Porcentagem. Regra de três simples. Sistema métrico: medidas de tempo, comprimento, superfície e capacidade, tabelas e gráficos. Raciocínio lógico, Probabilidade; equação do 10 grau. Resolução de situações problema.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS DA FUNÇÃO: 30 QUESTÕES

Ética e Cidadania: direitos e deveres do profissional: ética da responsabilidade, da humanidade. Primeiros Socorros, Direitos e Deveres Individuais e Coletivos, Atualidades Sociais, Políticas, Econômicas, Financeiras e Esportivas divulgadas pela imprensa; atividades e conhecimentos básicos sobre a rotina do trabalho, compatível com a função. Interpretação de desenhos básicos de redes de eletricidade e informática. Instalação, manutenção e reparos em tubulação de ferro e conduites e PVC e cerâmicas. Instalação dos vários tipos de redes elétricas, voltagens, kilowatts, passagens e instalações de caixas de energia, suporte elétrico e distribuição. Conhecimento de ferramentas manuais, elétricas e outras usadas na profissão; Proteção ao meio ambiente: Utilização de materiais, conservação, descarte e impactos ambientais. Noções sobre EPIS.

LEI COMPLEMENTAR DE EMBU-SP, N° 137 de 12/03/2010 - Dispõe sobre o estatuto e o regime jurídico dos servidores públicos do município de Embu, de suas autarquias e fundações.

LEI COMPLEMENTAR DE EMBU-SP, n° 138 de 12/03/2010 - Dispõe sobre a reestruturação do regime próprio de previdência social - RPPS, dos servidores públicos do município de Embu e dá outras providências

CARGO: 1.02 - MONITOR DE ALUNOS

LÍNGUA PORTUGUESA - 05 QUESTÕES - (De acordo com o Novo Acordo Ortográfico):

Interpretação de texto. Sinônimos e Antônimos. Sentido próprio e figurado das palavras. Ortografia oficial. Acentuação. Substantivo: Verbos: CARGO de pronomes. Concordância verbal e nominal. Crase. Advérbios, pronomes, numeral, preposições, concordância verba, nominal, termos da oração e figuras de linguagem

MATEMÁTICA - 05 QUESTÕES:

Números inteiros: operações e propriedades. Números racionais, representação fracionária e decimal: operações e propriedades. Razão e proporção. Porcentagem. Regra de três simples. Sistema métrico: medidas de tempo, comprimento, superfície e capacidade, tabelas e gráficos. Raciocínio lógico, Probabilidade; equação do 10 grau. Resolução de situações problema.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS DA FUNÇÃO: 30 QUESTÕES

Ética e Cidadania: direitos e deveres do profissional: ética da responsabilidade, da humanidade. Primeiros Socorros, Direitos e Deveres Individuais e Coletivos, Atualidades Sociais, Políticas, Econômicas, Financeiras e Esportivas divulgadas pela imprensa; atividades e conhecimentos básicos sobre a rotina do trabalho, compatível com a função. A ideologia da Educação. Criança e Adolescente: direitos e proteção. Cuidados a serem tomados com a integridade física da criança. Ética profissional. Medidas de Segurança. Noções de Higiene e bem-estar. Regras de Comunicação e interação. Segurança no Trabalho. Disciplina e vigilância das crianças; Hierarquia; Controle e movimentação das crianças; Cotidiano escolar; A prática educativa; Cognição, afeto e moralidade; A indisciplina na escola, o Bullying escolar; Necessidades educativas especiais; Lei Federal n.° 8.069/90 - Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente; Lei Federal n.° 9.394/96. Diretrizes e Bases da Educação Nacional

CARGO: 1.03 - MOTORISTA

LÍNGUA PORTUGUESA - 05 QUESTÕES - (De acordo com o Novo Acordo Ortográfico):

Interpretação de texto. Sinônimos e Antônimos. Sentido próprio e figurado das palavras. Ortografia oficial. Acentuação. Substantivo: Verbos: CARGO de pronomes. Concordância verbal e nominal. Crase. Advérbios, pronomes, numeral, preposições, concordância verba, nominal, termos da oração e figuras de linguagem

MATEMÁTICA - 05 QUESTÕES:

Números inteiros: operações e propriedades. Números racionais, representação fracionária e decimal: operações e propriedades. Razão e proporção. Porcentagem. Regra de três simples. Sistema métrico: medidas de tempo, comprimento, superfície e capacidade, tabelas e gráficos. Raciocínio lógico, Probabilidade; equação do 10 grau. Resolução de situações problema.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS DA FUNÇÃO: 30 QUESTÕES

Ética e Cidadania: direitos e deveres do profissional: ética da responsabilidade, da humanidade. Primeiros Socorros, Direitos e Deveres Individuais e Coletivos, Atualidades Sociais, Políticas, Econômicas, Financeiras e Esportivas divulgadas pela imprensa; atividades e conhecimentos básicos sobre a rotina do trabalho, compatível com a função. CÓDIGO DE TRANSITO BRASILEIRO: Regras Gerais de Circulação: Normas Gerais de Circulação e Conduta; Regras de Preferência; Conversões; Dos Pedestres e Condutores não Motorizados; Classificação das Vias; LEGISLAÇÃO DE TRÂNSITO: Dos Veículos; Registro, Licenciamento e Dimensões; Classificação dos Veículos; Dos equipamentos obrigatórios; Da Condução de Escolares; Dos Documentos de Porte Obrigatório; Da Habilitação; Das Penalidades; Medidas e Processo Administrativo; Das Infrações; SINALIZAÇÃO DE TRANSITO: A Sinalização de Trânsito; Sinais Sonoros; Conjunto de Sinais de Regulamentação; Conjunto de Sinais de Advertência; Placas de Indicação; DIREÇÃO DEFENSIVA: Direção Preventiva e Corretiva; Automatismos; Condição Insegura e Fundamentos da Prevenção de Acidentes; Leis da Física; Aquaplanagem; NOÇÕES DE MECÂNICA: O Motor; Sistema de Transmissão e Suspensão; Sistema de Direção e Freios; Sistema Elétrico, Pneus e Chassi. CONHECIMENTOS GERAIS DO VEÍCULO: Conhecimentos Práticos de Operação e Manutenção do veículo; Procedimentos de Segurança; Funcionamento Básico dos Motores; Sistema de Lubrificação; Arrefecimento; Transmissão; Suspensão; Direção; Freios; Pneus; Painel de instrumentos; Sistema Elétrico

CARGO: 1.04 - SERRALHEIRO

LÍNGUA PORTUGUESA - 05 QUESTÕES - (De acordo com o Novo Acordo Ortográfico):

Interpretação de texto. Sinônimos e Antônimos. Sentido próprio e figurado das palavras. Ortografia oficial. Acentuação. Substantivo: Verbos: CARGO de pronomes. Concordância verbal e nominal. Crase. Advérbios, pronomes, numeral, preposições, concordância verba, nominal, termos da oração e figuras de linguagem

MATEMÁTICA - 05 QUESTÕES:

Números inteiros: operações e propriedades. Números racionais, representação fracionária e decimal: operações e propriedades. Razão e proporção. Porcentagem. Regra de três simples. Sistema métrico: medidas de tempo, comprimento, superfície e capacidade, tabelas e gráficos. Raciocínio lógico, Probabilidade; equação do 10 grau. Resolução de situações problema.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS DA FUNÇÃO: 30 QUESTÕES

Ética e Cidadania: direitos e deveres do profissional: ética da responsabilidade, da humanidade. Primeiros Socorros, Direitos e Deveres Individuais e Coletivos, Atualidades Sociais, Políticas, Econômicas, Financeiras e Esportivas divulgadas pela imprensa; atividades e conhecimentos básicos sobre a rotina do trabalho, compatível com a função. Metrologia (escala, paquímetro, transferidor, graminho e esquadro); orçamento (material e custo); soldagem por arco voltaico (eletrodo revestido e MIG); junções ( por parafusos e rebites); corte, dobra, solda e montagem; aços e ferros fundidos; caixilhos e calandragem.

CARGO: 1.05 - SEPULTADOR

LÍNGUA PORTUGUESA - 05 QUESTÕES - (De acordo com o Novo Acordo Ortográfico):

Interpretação de texto. Sinônimos e Antônimos. Sentido próprio e figurado das palavras. Ortografia oficial. Acentuação. Substantivo: Verbos: CARGO de pronomes. Concordância verbal e nominal. Crase. Advérbios, pronomes, numeral, preposições, concordância verba, nominal, termos da oração e figuras de linguagem

MATEMÁTICA - 05 QUESTÕES:

Números inteiros: operações e propriedades. Números racionais, representação fracionária e decimal: operações e propriedades. Razão e proporção. Porcentagem. Regra de três simples. Sistema métrico: medidas de tempo, comprimento, superfície e capacidade, tabelas e gráficos. Raciocínio lógico, Probabilidade; equação do 10 grau. Resolução de situações problema.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS DA FUNÇÃO: 30 QUESTÕES

Ética e Cidadania: direitos e deveres do profissional: ética da responsabilidade, da humanidade. Primeiros Socorros, Direitos e Deveres Individuais e Coletivos, Atualidades Sociais, Políticas, Econômicas, Financeiras e Esportivas divulgadas pela imprensa; atividades e conhecimentos básicos sobre a rotina do trabalho, compatível com a função. Exigências para sepultamento no município de Embu. Preparação de sepulturas. Inumações e exumações. Noções de higiene e primeiros socorros. Medidas para prevenção de acidentes.

CARGOS com Exigência Mínima - Ensino Médio Completo

CARGO: 2.01-AUXILIAR DE DESENVOLVIMENTO INFANTIL

LÍNGUA PORTUGUESA -10 QUESTÕES - (De acordo com o Novo Acordo Ortográfico):

Compreensão e interpretação de texto. Adequação vocabular. Linguagem figurada. Redação de frases. Reescritura de frases. Ortografia oficial. Acentuação Gráfica. Flexão nominal e verbal. Cargo de tempos e modos verbais. Regência nominal e verbal. Concordância nominal e verbal. Ocorrência de crase. Pontuação.

MATEMÁTICA -10 QUESTÕES

Operações com números reais; Razão e proporção; Porcentagem; Regra de três simples e composta; Média aritmética simples e ponderada; Juro simples; Equação do 1.0 do grau; Relação entre grandezas: tabelas e gráficos; Sistemas de medidas usuais; Noções de geometria: forma, perímetro, área, volume, ângulo, Raciocínio lógico; Resolução de situações-problema.

CONHECIMENTOS GERAIS E BÁSICOS DA FUNÇÃO: 20 QUESTÕES

Ética e Cidadania: direitos e deveres do profissional: ética da responsabilidade, da humanidade. Primeiros Socorros, Direitos e Deveres Individuais e Coletivos, Atualidades Sociais, Políticas, Econômicas, Financeiras e Esportivas divulgadas pela imprensa. A ideologia da Educação. Criança e Adolescente: direitos e proteção. Cuidados a serem tomados com a integridade física da criança. Ética profissional. Funções: noções básicas da função. Medidas de Segurança. Noções de Higiene e bem-estar. Regras de Comunicação e interação. Segurança no Trabalho. Disciplina e vigilância das crianças e adolescentes; Hierarquia; Controle e movimentação das crianças; Tecnologia na educação; Operação de equipamentos multimídias, (data-show, computadores portáteis, retro-projetor, mapas, globos etc), Educação Ambiental; Lei Federal n.° 8.069/90 - Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente; Lei Federal n.° 9.394/96 - Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional.

TRINDADE, Raquel. Conto, canto e encanto com a minha história... EMBU. 2a ed. Noovha América, 2010.

MEC - Critérios para um atendimento em creches que respeite os direitos fundamentais das crianças. 2009.

CAMPOS, Maria Malta e ROSEMBERG, Fulvia - 6ª ed. Brasília.MEC disponível em www.mec.gov.br.

MANTOAN, Maria Teresa Egler. Inclusão Escolar - O que é? Por quê? Como fazer? - Cotidiano Escolar. Editora Moderna - 2a edição, 2006

ESTATUTO DO IDOSO.

DECLARAÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS.

CARGO: 2.02 - ATENDENTE DE CONSULTÓRIO DENTÁRIO

LÍNGUA PORTUGUESA -10 QUESTÕES - (De acordo com o Novo Acordo Ortográfico):

Compreensão e interpretação de texto. Adequação vocabular. Linguagem figurada. Redação de frases. Reescritura de frases. Redação oficial: características e especificidades. Ortografia oficial. Acentuação Gráfica. Flexão nominal e verbal. Pronomes: Cargo, forma de tratamento e colocação. Cargo de tempos e modos verbais. Regência nominal e verbal. Concordância nominal e verbal. Ocorrência de crase. Pontuação.

MATEMÁTICA -10 QUESTÕES

Operações com números reais; Mínimo múltiplo comum e máximo divisor comum; Razão e proporção; Porcentagem; Regra de três simples e composta; Média aritmética simples e ponderada; Juro simples; Equação do 1.º e 2.º graus; Sistema de equações do 1.º grau; Relação entre grandezas: tabelas e gráficos; Sistemas de medidas usuais; Noções de geometria: forma, perímetro, área, volume, ângulo, teorema de Pitágoras; Raciocínio lógico; Resolução de situações-problema.

CONHECIMENTOS GERAIS E BÁSICOS DA FUNÇÃO: 20 QUESTÕES

Ética e Cidadania: direitos e deveres do profissional: ética da responsabilidade, da humanidade. Primeiros Socorros, Direitos e Deveres Individuais e Coletivos, Atualidades Sociais, Políticas, Econômicas, Financeiras e Esportivas divulgadas pela imprensa; atividades e conhecimentos básicos sobre a rotina do trabalho, compatível com a função. Materiais odontológicos; (utilização; preparo, manipulação e acondicionamento); Equipamento e instrumentalização: (utilização, preparo, limpeza, esterilização, desinfecção, acondicionamento, funcionamento, lubrificação, manutenção e conservação); Noções de Informática: Pacote Microsoft Office; Noções de Dentística. Noções de Periodontia. Prevenção em Saúde Bucal: uso do flúor, selantes. Noções sobre as especialidades odontológicas: cirurgia, radiologia, prótese. Técnica de tomada radiográfica intra-oral. Constituição Federal (art. 196 a 200); Constituição Da República Federativa do Brasil - Título III - Capítulo VII, seção I e II. Emenda Constitucional no 29; Diretrizes e Bases da Implantação do SUS; Organização da Atenção Básica de Saúde; Política Nacional de Saúde. Norma Operacional Básica (NOB-SUS) 01/ 1996 - Norma

Operacional da Assistência (NOAS-SUS/ 2002) - Pacto Pela Saúde-Consolidação do SUS e suas Diretrizes Operacionais; Portaria 399/SUS de 22/02/2006. Guia de Vigilância Epidemiológica-5a edição. 2004;

LEI COMPLEMENTAR DE EMBU-SP, No 137 de 12/03/2010 - Dispõe sobre o estatuto e o regime jurídico dos servidores públicos do município de Embu, de suas autarquias e fundações.

LEI COMPLEMENTAR DE EMBU-SP, no 138 de 12/03/2010 - Dispõe sobre a reestruturação do regime próprio de previdência social - RPPS, dos servidores públicos do município de Embu e dá outras providências

CARGO: 2.03 - MECÂNICO (DE ALTOS E MÁQUINAS PESADAS)

LÍNGUA PORTUGUESA - 05 QUESTÕES - (De acordo com o Novo Acordo Ortográfico):

Interpretação de texto. Sinônimos e Antônimos. Sentido próprio e figurado das palavras. Ortografia oficial. Acentuação. Substantivo: Verbos: CARGO de pronomes. Concordância verbal e nominal. Crase. Advérbios, pronomes, numeral, preposições, concordância verba, nominal, termos da oração e figuras de linguagem

MATEMÁTICA - 05 QUESTÕES:

Números inteiros: operações e propriedades. Números racionais, representação fracionária e decimal: operações e propriedades. Razão e proporção. Porcentagem. Regra de três simples. Sistema métrico: medidas de tempo, comprimento, superfície e capacidade, tabelas e gráficos. Raciocínio lógico, Probabilidade; equação do 10 grau. Resolução de situações problema.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS DA FUNÇÃO: 30 QUESTÕES

Ética e Cidadania: direitos e deveres do profissional: ética da responsabilidade, da humanidade. Primeiros Socorros, Direitos e Deveres Individuais e Coletivos, Atualidades Sociais, Políticas, Econômicas, Financeiras e Esportivas divulgadas pela imprensa; atividades e conhecimentos básicos sobre a rotina do trabalho, compatível com a função. NOÇÕES DE MECÂNICA: Injeção eletrônica; mecânica carburada (carburadores em geral); motores: diesel, aspirado e turbinado; transmissão; suspensão; cambio e embreagem; freios: mecânico, ar e hidráulico; cabeçotes: diesel, gasolina e álcool; caixa de direção: mecânica e hidráulica; conhecimento em ferramentas mecânicas, hidráulica e de precisão. Lubrificação. Montagem e desmontagem de motores, caixa e diferencial. Solda.

CARGO: 2.04 - TÉCNICO DE HIGIENE DENTAL

LÍNGUA PORTUGUESA -10 QUESTÕES - (De acordo com o Novo Acordo Ortográfico):

Compreensão e interpretação de texto. Adequação vocabular. Linguagem figurada. Redação de frases. Reescritura de frases. Redação oficial: características e especificidades. Ortografia oficial. Acentuação Gráfica. Flexão nominal e verbal. Pronomes: Cargo, forma de tratamento e colocação. Cargo de tempos e modos verbais. Regência nominal e verbal. Concordância nominal e verbal. Ocorrência de crase. Pontuação.

MATEMÁTICA -10 QUESTÕES

Operações com números reais; Mínimo múltiplo comum e máximo divisor comum; Razão e proporção; Porcentagem; Regra de três simples e composta; Média aritmética simples e ponderada; Juro simples; Equação do 1.0 e 2.0 graus; Sistema de equações do 1.º grau; Relação entre grandezas: tabelas e gráficos; Sistemas de medidas usuais; Noções de geometria: forma, perímetro, área, volume, ângulo, teorema de Pitágoras; Raciocínio lógico; Resolução de situações-problema.

CONHECIMENTOS GERAIS E BÁSICOS DA FUNÇÃO: 20 QUESTÕES

Ética e Cidadania: direitos e deveres do profissional: ética da responsabilidade, da humanidade. Primeiros Socorros, Direitos e Deveres Individuais e Coletivos, Atualidades Sociais, Políticas, Econômicas, Financeiras e Esportivas divulgadas pela imprensa; atividades e conhecimentos básicos sobre a rotina do trabalho, compatível com a função. Materiais odontológicos; (utilização; preparo, manipulação e acondicionamento); Equipamento e instrumentalização: (utilização, preparo, limpeza, esterilização, desinfecção, acondicionamento, funcionamento, lubrificação, manutenção e conservação); Noções de Informática: Pacote Microsoft Office; Noções de Dentística. Noções de Periodontia. Prevenção em Saúde Bucal: uso do flúor, selantes. Noções sobre as especialidades odontológicas: cirurgia, radiologia, prótese. Técnica de tomada radiográfica intra-oral. Constituição Federal (art. 196 a 200); Constituição Da República Federativa do Brasil - Título III - Capítulo VII, seção I e II. Emenda Constitucional n° 29; Diretrizes e Bases da Implantação do SUS; Organização da Atenção Básica de Saúde; Polftica Nacional de Saúde. Norma Operacional Básica (NOB-SUS) 01/ 1996 - Norma Operacional da Assistência (NOAS-SUS/ 2002) - Pacto Pela Saúde-Consolidação do SUS e suas Diretrizes Operacionais; Portaria 399/SUS de 22/02/2006. Guia de Vigilância Epidemiológica-5a edição. 2004;

LEI COMPLEMENTAR DE EMBU-SP, N° 137 de 12/03/2010 - Dispõe sobre o estatuto e o regime jurídico dos servidores públicos do município de Embu, de suas autarquias e fundações.

LEI COMPLEMENTAR DE EMBU-SP, n° 138 de 12/03/2010 - Dispõe sobre a reestruturação do regime próprio de previdência social - RPPS, dos servidores públicos do município de Embu e dá outras providências

CARGOS com Exigência Mínima - Ensino Superior Completo

CARGO: 3.01- ASSISTENTE SOCIAL

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS, LEGISLAÇÃO, AUTORES, OBRAS. - 40 QUESTÕES

Constituição Federal - artigos relacionados à Família, Idoso, direitos, cidadania, infância e adolescência. Noções de Direito: Família e sucessões. Metodologia do Serviço Social. Ética e Política Social. Serviço Social e Família. Serviço Social e interdisciplinidade.

LEI FEDERAL N° 8.742, de 7 de dezembro de 1993 - Lei Orgânica da Assistência Social - LOAS

LEI FEDERAL N° 8.069, de 13 de julho de 1990) - Estatuto da criança e do Adolescente - ECA

LEI FEDERAL N° 11.340, de 07/08/2006 - Lei Maria da Penha;

LEI FEDERAL N° 10.741, de 1°/10/2003 - Estatuto do Idoso

LEI FEDERAL N° 8.080, de 19/09/1990 - Dispõe sobre o Sistema Único de Saúde

LEI COMPLEMENTAR DE EMBU-SP, N° 137 de 12/03/2010 - Dispõe sobre o estatuto e o regime jurídico dos servidores públicos do município de Embu, de suas autarquias e fundações.

LEI COMPLEMENTAR DE EMBU-SP, n° 138 de 12/03/2010 - Dispõe sobre a reestruturação do regime próprio de previdência social - RPPS, dos servidores públicos do município de Embu e dá outras providências -

LEI FEDERAL N° 10.098, de 19 de dezembro de 2000_Estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida, e dá outras providências

FÁVERO, E. T. Serviço Social, práticas judiciárias, poder : implantação e implementação do Serviço Social no juizado de menores de São Paulo. São Paulo: Veras, 1999 (Série Núcleo de Pesquisa; 3).

MARTINELLI, M. L. Identidade e alienação. São Paulo; Cortez, 2000.

ABREU, Marina Maciel. Serviço Social e a organização da cultura. São Paulo: Cortez, 2002.

GENTILI, Pablo; FRIGOTTO, Gaudêncio. A cidadania negada. São Paulo: Cortez, 2001

MESTRINER, Maria Luiza. O Estado entre a filantropia e a assistência social. São Paulo: Cortez, 2001

IAMAMOTO, Marilda. O Serviço Social na contemporaneidade. São Paulo: Cortez, 1998

CARVALHO, M. C. B. (org) Família contemporânea em debate. São Paulo: Educ, 1995.

KALOUSTIAN, S. M. (org) Familia Brasileira: a base de tudo. São Paulo, Cortez, 1998.

CASTEL, Robert. As metamorfoses da questão social. Petrópolis: Vozes, 1998.

DEMO, P. Cidadania tutelada e cidadania assistida. Campinas/SP: Autores associados, 1995.

DEMO, P. O charme da exclusão. Campinas/SP: Autores associados, 1998.

CARGO: 3.02 - CIRURGIÃO DENTISTA

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS, LEGISLAÇÃO, AUTORES, OBRAS. - 40 QUESTÕES

Lei 8080 de 1990. Dispõe sobre o Sistema Único de Saúde; Lei Federal 8142, 28/12/1990. Dispõe sobre o controle social e define critérios de repasse financeiro no Sistema Único de Saúde. BRASIL - MINISTÉRIO DA SAÚDE. Gabinete do Ministro. Portaria n° 399/GM de 22/02/2006. Divulga pacto pela saúde - 2006 - Consolidação do SUS e aprova as diretrizes operacionais do referido pacto. ; BRASIL Constituição Federal de 1998 - cap. II, Seção II, artigos 196 a 200. BRASIL - Emenda Constitucional n° 29.

Norma Operacional da Assistência (NOAS-SUS/ 2002) Pacto Pela Saúde- Consolidação do SUS e suas Diretrizes Operacionais - Portaria 399/SUS de 22/02/2006. Normas do Programa de Imunização (Secretaria de Estado da Saúde);

1 Epidemiologia & Saúde Roquayol M. Z., Noromar F°. A. 1° Ed., Medsi, 1999 ; 2- ALVARES, L.C., TAVANO, O. Curso de Radiologia 3 a ed. - Santos,1993; 3- STARFIELD, B. Atenção Primária: equilíbrio entre necessidades de Saúde, Serviços e Tecnologia. Brasília: UNESCO/ M.S 2002. 4- KRIGER, L. Promoção de Saúde Bucal: paradigma, ciência, humanização, 3a edição. São Paulo, ABOPREV, 2003- Porto Alegre. MS. 5- Controle de Infecções e Prática Odontológica em Tempos de AIDS: Manual de Condutas, Brasília; Secretaria de Políticas Públicas de Saúde, 2000. 6- Código de Ética de Odontologia (Conselho Federal de Odontologia) 7-Andreassen J. Andreassen FM. Traumatismo Dentário - Soluções Clínicas. Ed.Médica Panamericana, S.Paulo, Brasil, 1991. 8-. Bramante CM; Berbert A; Bernardineli N; Moraes IG; Garcia RB.- Acidentes e complicações no tratamento endodôntico-soluções clínicas. 2aed. Editora Santos, S.Paulo, 2004. 9-. Cohen 5; Burns RC.- Caminhos da polpa. 7a ed. Guanabara Koogan, Rio de Janeiro, 2000. 10-. Leonardo MR.- Endodontia- Tratamento de Canais Radiculares. Princípios Técnicos e Biológicos. Artes Médicas, S.Paulo, Brasil, 2005. 11-. Lopes HP.; Siqueira Jr JF.- Endodontia, Biologia e Técnica. 2a ed. Guanabara Koogan, Rio de Janeiro, Brasil, 2004. 12-. Orstavik D; Pitt Ford TR.- Fundamentos da Endodontia- Prevenção e Tratamento da Periodontite Apical. Ed. Santos, S.Paulo,Brasil, 2004. 13-. Soares IJ; Goldberg F.- Endodontia-Técnica e fundamentos. ArtMed Editora Ltda, Porto Alegre, 2001. 14-. Spironelli Ramos C; Bramante CM.- Endodontia Fundamentos biológicos e clínicos. 2a ed. Editora Santos, S.Paulo, 2001. 15-. Spironelli Ramos CA; Bramante CM- Odontometria- fundamentos e técnicas. Editora Santos, S.Paulo, 2005.

LEI COMPLEMENTAR DE EMBU-SP, N° 137 de 12/03/2010 - Dispõe sobre o estatuto e o regime jurídico dos servidores públicos do município de Embu, de suas autarquias e fundações.

LEI COMPLEMENTAR DE EMBU-SP, n° 138 de 12/03/2010 - Dispõe sobre a reestruturação do regime próprio de previdência social - RPPS, dos servidores públicos do município de Embu e dá outras providências

CARGO: 3.03 - FARMACÊUTICO

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS, LEGISLAÇÃO, AUTORES, OBRAS. - 40 QUESTÕES

BRASIL. Constituição Federal de 1988 - capítulo II, Seção II, artigos 196 a 200. BRASIL. Emenda Constitucional N° 29. BRASIL. Lei Federal 8.080, de 19/09/1990. Dispõe sobre o Sistema Único de Saúde. BRASIL. Lei Federal 8.142, de 28/12/1990. Dispõe sobre o controle social e define critérios de repasse financeiro nos Sistema Único de Saúde. BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Gabinete do Ministro. Portaria n.° 2.203/96. Institui a Norma Operacional Básica do Sistema Único de Saúde. BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Gabinete do Ministro. Portaria n.° 373/02. Institui a Norma Operacional de Assistência à Saúde do Sistema Único de Saúde, NOAS - SUS 01/2002. Brasília: Ministério da Saúde, 2002. BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Gabinete do Ministro. Portaria N° 399/GM de 22 de fevereiro de 2006. Divulga o Pacto pela Saúde 2006 - Consolidação do SUS e aprova as Diretrizes Operacionais do Referido Pacto; Portaria n.° 4/98 - SUS/MS de 12/maio/1998; Lei Federal n.° 9.787 e Resolução 391/99. Resolução SS - 33; Lei Federal n.° 6,360/76, Decreto Federal 79.094/1977. Portaria CVS - 12; Lei n.° 5.991. Decreto n.° 74.170 de 10/06/1974. Portaria 2.084 e 2.577 de 27/10/2006 (DOU 13/11/06);

Portaria N° 2981 de 26 de Novembro de 2009 - Aprova o Componente Especializado da Assistência Farmacêutica

Portaria n° 2.982 de 26 de novembro de 2009 - Aprova as normas de execução e de financiamento da Assistência Farmacêutica na Atenção Básica.

RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA - RDC N° 44, DE 17 DE AGOSTO DE 2009 - Dispõe sobre Boas Práticas Farmacêuticas para o controle sanitário do funcionamento, da dispensação e da comercialização de produtos e da prestação de serviços farmacêuticos em farmácias e drogarias e dá outras providências.

Farmacologia aplicada - Zanini - Oga. Interações medicamentosas - Almir Fonseca; Guia pratico de farmácia magistral - Anderson de Oliveira Ferreira. Farmacopeia Brasileira. Ed. Atheneu-1998. Farmacopéia Americana. USP 28 / NF 23; 2005. KOROLKOVAS, A. Análise Farmacêutica-Ed. Guanabara Dois-1984. PRISTA, L.N. ALVES,A.C., MORGADO, R. Tecnologia Farmacêutica. 5a edição Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkean; 1995. 3v; STORPIRTS, S. Biofarmacotécnica:- fundamentos de biodisponibilidade, bioequivalência, dissolução e intercambialidade de medicamentos genéricos. São Paulo. Divisão de Biblioteca e Documentação do Conjunto de Químicas da USP; 1999; ANVISA Departamento de controle de Farmácia do Ministério da Saúde (www.anvisa.gov.br) - Bioquímica Clínica - Alan Gow & ET AP & Denis, St 3. O Reilly & Robat A. Cowan - Guanabara koogan; Dicionário de Especialidades Terapêuticas 2006/2007; Ministério da Saúde, 2007 - Relação Nacional dos Medicamentos Essenciais (RENAME), Brasília. Aquisição de Medicamentos para Assistência Farmacêutica no SUS, Ministério da Saúde, 2006, Brasília.

LEI COMPLEMENTAR DE EMBU-SP, No 137 de 12/03/2010 - Dispõe sobre o estatuto e o regime jurídico dos servidores públicos do município de Embu, de suas autarquias e fundações.

LEI COMPLEMENTAR DE EMBU-SP, no 138 de 12/03/2010 - Dispõe sobre a reestruturação do regime próprio de previdência social - RPPS, dos servidores públicos do município de Embu e dá outras providências

CARGO: 3.04 - MÉDICO ANGIOLOGISTA

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS, LEGISLAÇÃO, AUTORES, OBRAS. - 40 QUESTÕES

BRASIL. Constituição Federal de 1988 - capítulo II, Seção II, artigos 196 a 200. BRASIL. Emenda Constitucional No 29. BRASIL. Lei Federal 8.080, de 19/09/1990. Dispõe sobre o Sistema Único de Saúde. BRASIL. Lei Federal 8.142, de 28/12/1990. Dispõe sobre o controle social e define critérios de repasse financeiro nos Sistema Único de Saúde. BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Gabinete do Ministro. Portaria n.º 2.203/96. Institui a Norma Operacional Básica do Sistema Único de Saúde. BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Gabinete do Ministro. Portaria n.º 373/02. Institui a Norma Operacional de Assistência à Saúde do Sistema Único de Saúde, NOAS - SUS 01/2002. Brasília: Ministério da Saúde, 2002. BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Gabinete do Ministro. Portaria Nº 399/GM de 22 de fevereiro de 2006. Divulga o Pacto pela Saúde 2006 - Consolidação do SUS e aprova as Diretrizes Operacionais do Referido Pacto; Guia de Vigilância Epidemiológica- 5ª edição. 2004.

Exame clínico do paciente vascular: venoso, arterial e linfático. Métodos não invasivos e invasivos no diagnóstico das doenças vasculares. Angiorradiologia diagnóstica e terapêutica. Insuficiência arterial crônica das extremidades. Arterites e arterioplastias funcionais. Aneurismas: verdadeiros e falsos (de aorta torácica e abd0minal; periféricos). Síndrome do desfiladeiro cervical. Insuficiência cérebro-vascular extracraniana. Insuficiência vascular visceral. Hipertensão reno-vascular. Doença tromboembólica venosa. Varizes de membros inferiores. Insuficiência venosa crônica. Linfaringite e erisipela. Linfedemas. Angiodisplasias. Acessos vasculares para hemodiálise. Oclusões arteriais agudas. Traumas vasculares. Pé diabético. Simpatectomias. Terapêuticas: anticoagulante, fibrinolftica, antiplaquetária, hemorreológica. Vasos que integram o aparelho circulatório. Doenças vasculares: etiologia, diagnóstico, prevenção e tratamento. Doenças de circulação. Flebites. Úlceras varicosas. Escleroterapia. Microvarizes. Angiografia. Visualização radiológica. Testes de Pletismografia, Fotopletismografia e Doppler. Arteriosclerose (oclusão arterial crônica). Tromboangiite obliterante. Aneurismas. Oclusão arterial aguda. Trauma arterial. Síndrome do desfiladeiro torácico. Isquemias viscerais. Insuficiência vascular cerebral. Fístulas arteriovenosas. Trombose venosa profunda. Hipertensão venosa crônica. Amputações. Angiografias. Laboratório Vascular.

LEI COMPLEMENTAR DE EMBU-SP, Nº 137 de 12/03/2010 - Dispõe sobre o estatuto e o regime jurídico dos servidores públicos do município de Embu, de suas autarquias e fundações.

LEI COMPLEMENTAR DE EMBU-SP, nº 138 de 12/03/2010 - Dispõe sobre a reestruturação do regime próprio de previdência social - RPPS, dos servidores públicos do município de Embu e dá outras providências

CARGO: 3.05 - MÉDICO MASTOLOGISTA

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS, LEGISLAÇÃO, AUTORES, OBRAS. - 40 QUESTÕES

BRASIL. Constituição Federal de 1988 - capítulo II, Seção II, artigos 196 a 200. BRASIL. Emenda Constitucional Nº 29. BRASIL. Lei Federal 8.080, de 19/09/1990. Dispõe sobre o Sistema Único de Saúde. BRASIL. Lei Federal 8.142, de 28/12/1990. Dispõe sobre o controle social e define critérios de repasse financeiro nos Sistema Único de Saúde. BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Gabinete do Ministro. Portaria n.º 2.203/96. Institui a Norma Operacional Básica do Sistema Único de Saúde. BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Gabinete do Ministro. Portaria

n.º 373/02. Institui a Norma Operacional de Assistência à Saúde do Sistema Único de Saúde, NOAS - SUS 01/2002. Brasília: Ministério da Saúde, 2002. BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Gabinete do Ministro. Portaria No 399/GM de 22 de fevereiro de 2006. Divulga o Pacto pela Saúde 2006 - Consolidação do SUS e aprova as Diretrizes Operacionais do Referido Pacto; Guia de Vigilância Epidemiológica- 5a edição. 2004. Propedêutica mamária; Tratamento cirúrgico radical do câncer de mama; Tratamento adjuvante do câncer de mama; Tratamento neoadjuvante do câncer de mama; Radioterapia no tratamento do câncer; Avaliação de risco para câncer de mama; Doenças benignas da mama; Tratamento do carcinoma "in situ" da mama; Lesões precursoras do câncer de mama; Tratamento cirúrgico conservador do câncer de mama. Mastologia Oncologica. Medsi Editora Medica, 2002, Veronesi e Colaboradores - Mastologia: condutas. Revinter, 1999, Barros e Associados

LEI COMPLEMENTAR DE EMBU-SP, No 137 de 12/03/2010 - Dispõe sobre o estatuto e o regime jurídico dos servidores públicos do município de Embu, de suas autarquias e fundações.

LEI COMPLEMENTAR DE EMBU-SP, no 138 de 12/03/2010 - Dispõe sobre a reestruturação do regime próprio de previdência social - RPPS, dos servidores públicos do município de Embu e dá outras providências

CARGO: 3.06 - MÉDICO NEUROLOGISTA

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS, LEGISLAÇÃO, AUTORES, OBRAS. - 40 QUESTÕES

BRASIL. Constituição Federal de 1988 - capitulo II, Seção II, artigos 196 a 200. BRASIL. Emenda Constitucional No 29. BRASIL. Lei Federal 8.080, de 19/09/1990. Dispõe sobre o Sistema Único de Saúde. BRASIL. Lei Federal 8.142, de 28/12/1990. Dispõe sobre o controle social e define critérios de repasse financeiro nos Sistema Único de Saúde. BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Gabinete do Ministro. Portaria n.º 2.203/96. Institui a Norma Operacional Básica do Sistema Único de Saúde. BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Gabinete do Ministro. Portaria n.º 373/02. Institui a Norma Operacional de Assistência à Saúde do Sistema Único de Saúde, NOAS - SUS 01/2002. Brasília: Ministério da Saúde, 2002. BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Gabinete do Ministro. Portaria No 399/GM de 22 de fevereiro de 2006. Divulga o Pacto pela Saúde 2006 - Consolidação do SUS e aprova as Diretrizes Operacionais do Referido Pacto; Guia de Vigilância Epidemiológica- 5a edição. 2004.

Adams R. D. Victor M., Ropper A M. Neurologia, 6a Ed., RJ, 1998 - Cecil R. L., Bennet J. C., Plum F. Cecil Tratado de Medicina Interna 21 a ed., Guanabara - Koognan, RJ. 2001 2v. - Sanvito W. L., Propedêutica Neurológica Básica. SP, Atheneu, 1996. - Cambier 3., Masson M. Dchen H. Manual de Neurologia, 9a ed., R.J., Medsi, 1999 -Mclo Souza SE. Tratamento das doenças neurológicas. RJ., Guanabara - Koogan, 2000. - Gagliardi RJ, Tratamento da fase aguda dos AVC. SP. Lemos editorial, 2000. - Gagliardi RJ. Reimão R. Clinica Neurológica SP. Lemos Editora, 1998.

LEI COMPLEMENTAR DE EMBU-SP, No 137 de 12/03/2010 - Dispõe sobre o estatuto e o regime jurídico dos servidores públicos do município de Embu, de suas autarquias e fundações.

LEI COMPLEMENTAR DE EMBU-SP, no 138 de 12/03/2010 - Dispõe sobre a reestruturação do regime próprio de previdência social - RPPS, dos servidores públicos do município de Embu e dá outras providências

CARGO: 3.07 - MÉDICO PEDIATRA

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS, LEGISLAÇÃO, AUTORES, OBRAS. - 40 QUESTÕES

BRASIL. Constituição Federal de 1988 - capítulo II, Seção II, artigos 196 a 200. BRASIL. Emenda Constitucional No 29. BRASIL. Lei Federal 8.080, de 19/09/1990. Dispõe sobre o Sistema Único de Saúde. BRASIL. Lei Federal 8.142, de 28/12/1990. Dispõe sobre o controle social e define critérios de repasse financeiro nos Sistema Único de Saúde. BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Gabinete do Ministro. Portaria n.º 2.203/96. Institui a Norma Operacional Básica do Sistema Único de Saúde. BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Gabinete do Ministro. Portaria n.º 373/02. Institui a Norma Operacional de Assistência à Saúde do Sistema Único de Saúde, NOAS - SUS 01/2002. Brasília: Ministério da Saúde, 2002. BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Gabinete do Ministro. Portaria No 399/GM de 22 de fevereiro de 2006. Divulga o Pacto pela Saúde 2006 - Consolidação do SUS e aprova as Diretrizes Operacionais do Referido Pacto; Guia de Vigilância Epidemiológica- 5a edição. 2004. http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/prtGM399_20060222.pdf); Portaria do Ministério da Saúde no 648 de 28/03/2006(http://dtr2004.saude.gov.br/dab/docs/legislacao/portaria 648 28 03 2006.pdf); Conhecimentos sobre o Sistema Único de Saúde tendo como referência o livro 1 do CONASS (Sistema Único de Saúde http://www.conass.org.br/publicacao/index.html); Biossegurança - NR 32 (1a Norma Regulamentadora para serviços de saúde) Disponível em: http://www.mte.gov.br/legislacao/normas_regulamentadoras/nr 32.pdf. Humaniza SUS (site) - www.saude.gov.br/humanizasus Documento base para gestores e trabalhadores do SUS; Acolhimento nas práticas de produção de saúde. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/acolhimento praticas producao saude.pdf. Brasil. http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/humanizasus gestores trabalhadores sus 4ed. Doenças de Notificação Compulsória (www.cve.saude.sp.gov.br ). Ética Profissional e Legislação da categoria. Epidemiologia, história natural e prevenção de doenças. Reforma Sanitária e Modelos Assistenciais de Saúde - Vigilância em Saúde. Indicadores de nível de Saúde da população. Políticas de descentralização e atenção Primária à Saúde. Guias de Medicina Ambulatorial e Hospitalar-Unifesp/ 2a Edição / Escola Paulista de Medicina. Pediatra-Autores:

Mauro Batista de Moraes / Sandra de Oliveira Campos/ Wagner Sergio Silvestrini. Editor da série Nestor Schor - 1 edição 2005 - Editora Manoela Ltda. Jayme Murahovschi - Pediatria em urgências e Emergências - Editora Savier, 2a edição- 2006 ou 2005. Pediatria: Diagnóstico e Tratamento, Murahovschi, ed. Savier, 6 edição. BRASIL, Ministério da Saúde. Saúde da criança: acompanhamento do crescimento e desenvolvimento infantil. Brasília: Ministério da Saúde 2002.

LEI COMPLEMENTAR DE EMBU-SP, No 137 de 12/03/2010 - Dispõe sobre o estatuto e o regime jurídico dos servidores públicos do município de Embu, de suas autarquias e fundações.

LEI COMPLEMENTAR DE EMBU-SP, no 138 de 12/03/2010 - Dispõe sobre a reestruturação do regime próprio de previdência social - RPPS, dos servidores públicos do município de Embu e dá outras providências.

CARGO: 3.08- MÉDICO CLÍNICO GERAL

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS, LEGISLAÇÃO, AUTORES, OBRAS. - 40 QUESTÕES

BRASIL. Constituição Federal de 1988 - capítulo II, Seção II, artigos 196 a 200. BRASIL. Emenda Constitucional No 29. BRASIL. Lei Federal 8.080, de 19/09/1990. Dispõe sobre o Sistema Único de Saúde. BRASIL. Lei Federal 8.142, de 28/12/1990. Dispõe sobre o controle social e define critérios de repasse financeiro nos Sistema Único de Saúde. BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Gabinete do Ministro. Portaria n.º 2.203/96. Institui a Norma Operacional Básica do Sistema Único de Saúde. BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Gabinete do Ministro. Portaria n.º 373/02. Institui a Norma Operacional de Assistência à Saúde do Sistema Único de Saúde, NOAS - SUS 01/2002. Brasília: Ministério da Saúde, 2002. BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Gabinete do Ministro. Portaria No 399/GM de 22 de fevereiro de 2006. Divulga o Pacto pela Saúde 2006 - Consolidação do SUS e aprova as Diretrizes Operacionais do Referido Pacto; Guia de Vigilância Epidemiológica- 5a edição. 2004. Epidemiologia & Saúde - Roquayol M. Z., Noromar F°. A. - 10 Ed., Medsi, 1999.

Tratado de Medicina Interna- CECIL- 21ª edição/ 2001 Ed. Guanabara Koogan

Medicina Interna - Harison - vol 1 e 2 - 12ª edição - editora Guanabara koogan

Atualização Terapêutica - F.Cintra do Prado -2003 Ed. Artes Médicas

Medicina Ambulatorial - condutas médicas na atenção primária. DUNCAN, Bruce B., SCHMIDT, Maria Inês., GIUGLIANI, Elsa R. J.- 3a edição. Ed.Artmed -2006

Medicina Interna- HARRISON

IV Diretrizes Brasileira de Hipertensão Arterial (2002), disponível no site da Sociedade Brasileira de Cardiologia - www.cardiol.br e no site da Sociedade Brasileira de Nefrologia - www.sbn.ºrg.br

III Diretrizes Brasileiras sobre Dislipidemias (2001) site: www.cardiol.br

Consenso Brasileiro sobre Diabetes- diagnóstico e classificação do DM tipo II (2001), disponível no site www.diabetes.org.br;

LEI COMPLEMENTAR DE EMBU-SP, No 137 de 12/03/2010 - Dispõe sobre o estatuto e o regime jurídico dos servidores públicos do município de Embu, de suas autarquias e fundações.

LEI COMPLEMENTAR DE EMBU-SP, no 138 de 12/03/2010 - Dispõe sobre a reestruturação do regime próprio de previdência social - RPPS, dos servidores públicos do município de Embu e dá outras providências

CARGO: 3.09 - MÉDICO PSIQUIATRA

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS, LEGISLAÇÃO, AUTORES, OBRAS. - 40 QUESTÕES

BRASIL. Constituição Federal de 1988 - capítulo II, Seção II, artigos 196 a 200. BRASIL. Emenda Constitucional No 29. BRASIL. Lei Federal 8.080, de 19/09/1990. Dispõe sobre o Sistema Único de Saúde. BRASIL. Lei Federal 8.142, de 28/12/1990. Dispõe sobre o controle social e define critérios de repasse financeiro nos Sistema Único de Saúde. BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Gabinete do Ministro. Portaria n.º 2.203/96. Institui a Norma Operacional Básica do Sistema Único de Saúde. BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Gabinete do Ministro. Portaria n.º 373/02. Institui a Norma Operacional de Assistência à Saúde do Sistema Único de Saúde, NOAS - SUS 01/2002. Brasília: Ministério da Saúde, 2002. BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Gabinete do Ministro. Portaria No 399/GM de 22 de fevereiro de 2006. Divulga o Pacto pela Saúde 2006 - Consolidação do SUS e aprova as Diretrizes Operacionais do Referido Pacto; Guia de Vigilância Epidemiológica- 5a edição. 2004.

Medicina Ambulatorial: condutas clínicas em atenção primária - Bruce B. Duncan, Maria Inês Schimidt, Elsa R. J. Giugliani e colaboradores. 2a edição - Artmed - Porto Alegre (2004) Epidemiologia & Saúde Roquayol M. Z. Noromar F°. A. 10 Ed., Medsi, 1999.

CORDIOLI, ARISTIDES VOLPATO e colaboradores Psicoformas consultas rápidasEd. Artes Médicas 2a ed. Porto Alegre/RS 2.000 - KAPLAN, Harold;

SADOCK, Benjamin. Compêndio de Psiquiatria Artes Médicas 6a Edição Porto Alegre/RS- 1993

Classificação de Transtornos Mentais e de comportamento da CID 10. Tradução Prof. Dr. Dorgival Caetano Ed. Artes Médias- Porto Alegre/RS- 1993 - ABC DO SUS -Fundamentos básicos da grupoterapia David Zimerman Artes Médias Porto Alegre RS 1998Psicopatologia e Semiologia dos Transtornos Mentais Paulo Delgalarrondo. Artes Médicas. Porto Alegre RS - 2000

AMARANTE, Paulo (org). Psiquiatria Social e Reforma Psiquiátrica. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ, 3a Reimpressão-2008

CORDAS, Táki Athanássios. MORENO, R.A. e cols- Condutas em Psiquiatria. Ed Artmed- Ano 2008

LEI COMPLEMENTAR DE EMBU-SP, No 137 de 12/03/2010 - Dispõe sobre o estatuto e o regime jurídico dos servidores públicos do município de Embu, de suas autarquias e fundações.

LEI COMPLEMENTAR DE EMBU-SP, no 138 de 12/03/2010 - Dispõe sobre a reestruturação do regime próprio de previdência social - RPPS, dos servidores públicos do município de Embu e dá outras providências

CARGO: 3.10- MÉDICO ULTRASSONOGRAFISTA

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS, LEGISLAÇÃO, AUTORES, OBRAS. - 40 QUESTÕES

BRASIL. Constituição Federal de 1988 - capítulo II, Seção II, artigos 196 a 200. BRASIL. Emenda Constitucional No 29. BRASIL. Lei Federal 8.080, de 19/09/1990. Dispõe sobre o Sistema Único de Saúde. BRASIL. Lei Federal 8.142, de 28/12/1990. Dispõe sobre o controle social e define critérios de repasse financeiro nos Sistema Único de Saúde. BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Gabinete do Ministro. Portaria n.º 2.203/96. Institui a Norma Operacional Básica do Sistema Único de Saúde. BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Gabinete do Ministro. Portaria n.º 373/02. Institui a Norma Operacional de Assistência à Saúde do Sistema Único de Saúde, NOAS - SUS 01/2002. Brasília: Ministério da Saúde, 2002. BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Gabinete do Ministro. Portaria No 399/GM de 22 de fevereiro de 2006. Divulga o Pacto pela Saúde 2006 - Consolidação do SUS e aprova as Diretrizes Operacionais do Referido Pacto; Guia de Vigilância Epidemiológica- 5a edição. 2004.

Conhecimentos Específicos: Bases físicas do ultra-som. Técnica e equipamentos. Indicações do uso de transdutores de baixas e altas frequüências e transdutores intracavitários. Anatomia ultrassonográfica. Ultrassonografia do fígado, vesícula e vias biliares. Ultrassonografia pancreática. Ultrassonografia do baço. Ultrassonografia dos rins e bexiga. Ultrassonografia do baço, adrenais e retroperitôneo. Ultrassonografia de Vasos abd0minias. Ultrassonografia da próstata e vesículas seminais. Ultrassonografia intervencionista. Ultrassonografia Obstétrica-Anatomia, Avaliação da idade gestacional, Perfil biofísico fetal, Abortamento, Doença trofoblástica, Gestação ectópica, Crescimento intrauterino retardado, Malformações fetais, Placenta e cordão, Intercorrenciais clínicas de gravidez, Pós-parto. Ultrassonografia pélvica e transvaginal. Ultrassonografia retal. Ultrassonografia de estruturas superficiais - Tireóide, pescoço, mamas, glândulas salivares, testículos, órbitas, linfonodos. Noções de Dopplerfluxometria; Ética profissional; trabalho em equipe; relações do trabalho; humanização intra equipes e atendimento ao público usuário. Bibliografia e sugestões de site para estudo do conteúdo: www.saude.gov.br; Harrison - Tratado de Medicina Interna (Editora McGraw Hill - 16a ed.)

LEI COMPLEMENTAR DE EMBU-SP, No 137 de 12/03/2010 - Dispõe sobre o estatuto e o regime jurídico dos servidores públicos do município de Embu, de suas autarquias e fundações.

LEI COMPLEMENTAR DE EMBU-SP, no 138 de 12/03/2010 - Dispõe sobre a reestruturação do regime próprio de previdência social - RPPS, dos servidores públicos do município de Embu e dá outras providências

CARGOS DO MAGISTÉRIO PÚBLICO MUNICIPAL

CARGO: 3.11- PROFESSOR EDUCAÇÃO BÁSICA I

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS, LEGISLAÇÃO, AUTORES, OBRAS. - 40 QUESTÕES

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL promulgada em 5 de outubro de 1988 - Art. 205 ao 214 e 227 ao 229;

LEI FEDERAL Nº 9394/96; Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional; e suas Alterações;

LEI FEDERAL Nº 8069/90; Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente; e suas alterações;

LEI FEDERAL Nº 11.494/07; Regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação - FUNDEB;

LEI FEDERAL Nº 11.274/06 - Amplia a duração do Ensino Fundamental para nove anos;

PARECER CNE/CEB Nº 07/10 E RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 04/10; Institui as Diretrizes Curriculares Nacional para a Educação Básica;

RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 03/10 Institui as Diretrizes Curriculares Nacional para a Educação de Jovens e Adultos;

PARECER CNE/CEB Nº 20/09 E RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 05/09; Institui as Diretrizes Curriculares Nacional para a Educação infantil;

PARECER CNE/CEB Nº 13/09 E RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 04/09; Institui as Diretrizes Operacionais para atendimento educacional especializado na educação básica modalidade educação especial.

PARECER CNE/CEB Nº 11/2010 E RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 7/2010; Institui as Diretrizes Curriculares Nacional para o Ensino Fundamental de 9 (nove) anos;

LEI COMPLEMENTAR No 2045/2003 - "Estabelece O Plano De Carreira Do Magistério Público E Oficial da Estância Turística de Embu.

LEI COMPLEMENTAR No 137 De 12 De Março De 2010. - Dispõe Sobre o Estatuto, o Regime Jurídico dos Servidores Públicos do Município de Embu, de suas Autarquias e Fundações.

LEI N° 10.741, DE 1° DE OUTUBRO DE 2003. DISPÕE SOBRE O ESTATUTO DO IDOSO.

DECLARAÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais. V. 1 ao 10 - Rio de Janeiro. ARROYO, Miguel G. Ofício de Mestre - imagens e auto-imagens. Petrópolis: Editora Vozes, 2000.

ALARCAO, ISABEL - Professores Reflexivos em uma Escola Reflexiva. Editora Cortez, 2005.

ALVES, Rubem. Conversas com quem gosta de ensinar. 28. Ed. São Paulo: Cortez. 1993.

CANDAU, Vera Maria (org.). Reinventar a escola. Petrópolis: Editora Vozes, 2000.

LERNER, Délia. Ler e Escrever na Escola: o real, o possível e o necessário. Porto Alegre: Cortez, 1991 FERREIRO, Emília. Com todas as letras. São Paulo: Cortez, 1991

MANTOAN, Maria Teresa Egler. Inclusão Escolar - O que é? Por quê? Como fazer? - Cotidiano Escolar. Editora Moderna - 2a edição, 2006

LUCKESI, Cipriano Carlos. Avaliação da aprendizagem escolar. São Paulo: Cortez, 1997.

PERRENOUD, Philippe - 10 Novas Competências para Ensinar" - Editora Artmed - P. Alegre -2000.

RIOS, Terezinha Azeredo. Compreender e ensinar. Por uma docência da melhor qualidade. São Paulo: Cortez, 2001

Saul, Ana Maria A. A. - Avaliação Emancipatória. Editora Cortez.

DÁMBRÓSIO, Ubiratan. Educação Matemática: da teoria à Prática. Papirus, 1996

MACEDO, Lino de; MACHADO, Nilson José. Ed. Summus, 2006.

SMOLE, Kátia Stocco; DINIZ, Maria Ignes. Ler, Escrever e Resolver Problemas. Ed. Artmed, 2001.

ZUNINO, Delia Lerner. A Matemática na escola: Aqui e Agora. 2a ed. Artmed, 1995.

DANTE, Luiz Roberto. Didática da Resolução de Problemas de 10 ao 5°ano. Ed. Ática, 1998.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. Ed. Paz e Terra, 1996.

______ . Pedagogia da esperança: um reencontro com a Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra (3 ed. 1994), 245 p.

______ . Pedagogia do Oprimido. Ed. Paz e Terra, 1996.

______ . A educação na cidade. São Paulo: Cortez, 144 p.

CORTELLA, Mário Sérgio. A Escola e o Conhecimento. Editora Cortez.

FREIRE, Madalena. A Paixão de Conhecer o Mundo. Ed. Paz e Terra.

PUIG, José Maria; ARAÚJO, Ulisses. Educação e Valores. Ed. Summus.

MORETTO, Vasco. PLANEJAMENTO - Planejando a Educação para o desenvolvimento de Competências. Ed. Vozes.

NEVES, Iara Conceição Bitencourt e outros UFRGS. Ler e escrever: Compromisso de todas as áreas. 231 pgs, Ed. Da UFRGS.

SOARES, Magda. Letramento, Um Tema em Três Gêneros. 125 pgs. Ed. Autêntica.

ALMEIDA, Elizabeth Bianconcini de. Educação, Projetos, Tecnologias e Conhecimento. Ed. Proem.

HERNANDEZ, Fernandez e VENTURA, Monteserrat. A Organização do Currículo por Projetos de Trabalho. Ed. Artmed, 1998.

FAZENDA, Ivani. O que é Interdisciplinaridade? Ed. Cortez, 2008.

Avaliação Emancipatória: Desafio à Teoria e à prática de avaliação e reformulação de currículo. Ed. Cortez, 1995. LEVY, Pierre, Ciebercultura São Paulo. Ed. 34, 1999.

MELLO, Marcos Antonio, FRANCO, Maria Isabel - Coordenadores. Atlas Socioambiental de Embu - Embu: Prefeitura da Estância Turística de Embu, 2008. Disponível no site: www.embu.sp.gov/e­qov/secretaria/meio_ambiente/?ver=270

MORETO, Vasco Pedro. Rio de Janeiro. PROVA: Um momento privilegiado de estudo - não um acerto de contas. D & A, 2001.

BEAUDOIN, M. N, Taylor, M. Bullyin e desrespeito: Como acabar com essa cultura na escola. Porto Alegre: Artmed, 2006.

CARGO: 3.12- PROFESSOR EDUCAÇÃO BÁSICA II - ARTES

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS, LEGISLAÇÃO, AUTORES, OBRAS. - 40 QUESTÕES

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL promulgada em 5 de outubro de 1988 - Art. 205 ao 214 e 227 ao 229;

LEI FEDERAL Nº 9394/96; Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional; e suas Alterações;

LEI FEDERAL Nº 8069/90; Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente.; e suas alterações;

LEI FEDERAL Nº 11.494/07; Regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação - FUNDEB;

LEI FEDERAL Nº 11.274/06 - Amplia a duração do Ensino Fundamental para nove anos;

PARECER CNE/CEB Nº 07/10 E RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 04/10; Institui as Diretrizes Curriculares Nacional para a Educação Básica;

PARECER CNE/CEB Nº 03/10 - Institui as Diretrizes Curriculares Nacional para a Educação de Jovens e Adultos;

PARECER CNE/CEB Nº 13/09 E RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 04/09; Institui as Diretrizes Operacionais para atendimento educacional especializado na educação básica modalidade educação especial.

PARECER CNE/CEB Nº 11/2010 E RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 7/2010; Institui as Diretrizes Curriculares Nacional para o Ensino Fundamental de 9 (nove) anos;

LEI COMPLEMENTAR No 2045/2003 - "Estabelece O Plano de Carreira do Magistério Público e Oficial da Estância Turística de Embu.

LEI COMPLEMENTAR No 137 De 12 De Março De 2010. - Dispõe Sobre o Estatuto, o Regime Jurídico dos Servidores Públicos do Município de Embu, de suas Autarquias e Fundações.

LEI N° 10.741, DE 1° DE OUTUBRO DE 2003. DISPÕE SOBRE O ESTATUTO DO IDOSO.

DECLARAÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS.

PARÂMETRO CURRICULAR NACIONAL - 5ª a 8ª séries do Ensino Fundamental: vol.: 01 introdução aos Parâmetros e vol. 06 Artes. MEC/SEF, 1997;

FERREIRA, Sueli. O ensino das artes: construindo caminhos. Campinas (SP), Papirus, 2001;

GOMBRICH, E.H. A história da Arte. 160 ed. Rio de janeiro: LTC, 1999.

MORAIS, Frederico. Panorama das Artes Plásticas Séculos XIX e XX. São Paulo: Instituto Itaú Cultural, 1991.

MOREIRA, Ana A. Albano. O espaço do desenho: a educação do educador. São Paulo, Loyola, 2002.

SCHWAARS, Hans. A cor em pintura. São Paulo: Nobel, 1990.

WOODFORD, Susan. A arte de ver a arte. Rio de Janeiro, Zahar, 1983.

TRINDADE, Raquel. Conto, canto e encanto com a minha história... EMBU. 2a ed. Noovha América, 2010. MANTOAN, Maria Teresa Egler. Inclusão Escolar - O que é? Por quê? Como fazer? - Cotidiano Escolar. Editora Moderna - 2a edição, 2006

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. Ed. Paz e Terra, 1996.

___ . Pedagogia da esperança: um reencontro com a Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e

Terra (3 ed. 1994), 245 p.

_______ . Pedagogia do Oprimido. Ed. Paz e Terra, 1996.

______ . A educação na cidade. São Paulo: Cortez, 144 p.

CORTELLA, Mário Sérgio. A Escola e o Conhecimento. Ed. Cortez.

FREIRE, Madalena. A Paixão de Conhecer o Mundo. Ed. Paz e Terra.

PUIG, José Maria; ARAÚJO, Ulisses. Educação e Valores. Ed. Summus.

MORETTO, Vasco. PLANEJAMENTO - Planejando a Educação para o desenvolvimento de Competências. Ed. Vozes.

Saul, Ana Maria A. A. - Avaliação Emancipatória. Editora Cortez.

LERNER, Délia. Ler e Escrever na Escola: o real, o possível e o necessário. Porto Alegre: Cortez, 1991

ALMEIDA, Elizabeth Bianconcini de. Educação, Projetos, Tecnologias e Conhecimento.Ed. Proem.

HERNANDEZ, Fernandez e VENTURA, Monteserrat. A Organização do Currículo por Projetos de Trabalho. Ed. Artmed, 1998.

FAZENDA, Ivani. O que é Interdisciplinaridade? Ed. Cortez, 2008.

Avaliação Emancipatória: Desafio à Teoria e à prática de avaliação e reformulação de currículo. Ed. Cortez, 1995.

LEVY, Pierre, Ciebercultura São Paulo. Ed. 34, 1999.

MELLO, Marcos Antonio, FRANCO, Maria Isabel - Coordenadores. Atlas Socioambiental de Embu - Embu: Prefeitura da Estância Turística de Embu, 2008. Disponível no site: www.embu.sp.gov/e­gov/secretaria/meio ambiente/?ver=270

MORETO, Vasco Pedro. Rio de Janeiro. PROVA: Um momento privilegiado de estudo - não um acerto de contas. D & A, 2001.

BEAUDOIN, M. N, Taylor, M. Bullyin e desrespeito: Como acabar com essa cultura na escola. Porto Alegre: Artmed, 2006.

CARGO: 3.13 - PROFESSOR EDUCAÇÃO BÁSICA II - CIÊNCIAS HUMANAS (GEOGRAFIA/HISTÓRIA)

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS, LEGISLAÇÃO, AUTORES, OBRAS. - 40 QUESTÕES

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL promulgada em 5 de outubro de 1988 - Art. 205 ao 214 e 227 ao 229;

LEI FEDERAL Nº 9394/96; Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional; e suas Alterações;

LEI FEDERAL Nº 8069/90; Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente.; e suas alterações;

LEI FEDERAL Nº 11.494/07; Regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação - FUNDEB;

LEI FEDERAL Nº 11.274/06 - Amplia a duração do Ensino Fundamental para nove anos;

PARECER CNE/CEB Nº 07/10 E RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 04/10; Institui as Diretrizes Curriculares Nacional para a Educação Básica;

PARECER CNE/CEB Nº 03/10 - Institui as Diretrizes Curriculares Nacional para a Educação de Jovens e Adultos;

PARECER CNE/CEB Nº 13/09 E RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 04/09; Institui as Diretrizes Operacionais para atendimento educacional especializado na educação básica modalidade educação especial.

PARECER CNE/CEB Nº 11/2010 E RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 7/2010; Institui as Diretrizes Curriculares Nacional para o Ensino Fundamental de 9 (nove) anos;

LEI COMPLEMENTAR No 2045/2003 - "Estabelece O Plano de Carreira do Magistério Público e Oficial da Estância Turística de Embu.

LEI COMPLEMENTAR No 137 De 12 De Março De 2010. - Dispõe Sobre o Estatuto, o Regime Jurídico dos Servidores Públicos do Município de Embu, de suas Autarquias e Fundações.

LEI N° 10.741, DE 1° DE OUTUBRO DE 2003. DISPÕE SOBRE O ESTATUTO DO IDOSO.

DECLARAÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS.

PARÂMETRO CURRICULAR NACIONAL - 5ª a 8ª séries do Ensino Fundamental: vol.: 01 introdução aos Parâmetros e vol. 05 Geografia MEC/SEF, 1997; e vol. 06 História MEC/SEF, 1997;

FAUSTO, Boris. História do Brasil São Paulo: EDUSP, 1994;

HOBSBAWN, Eric Jophn. A Era dos Extremos: O breve século XX 1914-1991. Companhia das Letras, 1995; HISTÓRIA DO BRASIL - Colonial; Imperial; Republicano; Atualidades;

CHAUI, Marilena de Souza. A história da filosofia. Vol. 1 e 2. São Paulo: Brasiliense, 1994. 3a edição. TRINDADE, Raquel. Conto, canto e encanto com a minha história... EMBU. 2a ed. Noovha América, 2010.

MANTOAN, Maria Teresa Egler. Inclusão Escolar - O que é? Por quê? Como fazer? - Cotidiano Escolar. Editora Moderna - 2a edição, 2006

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. Ed. Paz e Terra, 1996.

______ . Pedagogia da esperança: um reencontro com a Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra (3 ed. 1994), 245 p.

_______ . Pedagogia do Oprimido. Ed. Paz e Terra, 1996.

______ . A educação na cidade. São Paulo: Cortez, 144 p.

CORTELLA, Mário Sérgio. A Escola e o Conhecimento. Ed. Cortez.

FREIRE, Madalena. A Paixão de Conhecer o Mundo. Ed. Paz e Terra.

PUIG, José Maria; ARAÚJO, Ulisses. Educação e Valores. Ed. Summus.

MORETTO, Vasco. PLANEJAMENTO - Planejando a Educação para o desenvolvimento de Competências. Ed. Vozes.

Saul, Ana Maria A. A. - Avaliação Emancipatória. Editora Cortez.

LERNER, Délia. Ler e Escrever na Escola: o real, o possível e o necessário. Porto Alegre: Cortez, 1991 ALMEIDA, Elizabeth Bianconcini de. Educação, Projetos, Tecnologias e Conhecimento.Ed. Proem.

HERNANDEZ, Fernandez e VENTURA, Monteserrat. A Organização do Currículo por Projetos de Trabalho. Ed. Artmed, 1998.

FAZENDA, Ivani. O que é Interdisciplinaridade? Ed. Cortez, 2008.

Avaliação Emancipatória: Desafio à Teoria e à prática de avaliação e reformulação de currículo. Ed. Cortez, 1995. LEVY, Pierre, Ciebercultura São Paulo. Ed. 34, 1999.

MELLO, Marcos Antonio, FRANCO, Maria Isabel - Coordenadores. Atlas Socioambiental de Embu - Embu: Prefeitura da Estância Turística de Embu, 2008. Disponível no site: www.embu.sp.gov/e­qov/secretaria/meio_ambiente/?ver=270

MORETO, Vasco Pedro. Rio de Janeiro. PROVA: Um momento privilegiado de estudo - não um acerto de contas. D & A, 2001.

FAUSTO, Boris. História do Brasil. 13a ed. São Paulo: EDUSP, 2008.

FERRO, Marc. A manipulação da história no ensino e nos meios de comunicação. A história dos d0minados em todo o mundo. São Paulo: Ibasa, 1983.

HERNANDEZ, Leila Leite. África na sala de aula - visita à história contemporânea. 2a ed. São Paulo.Selo Negro, 2008.

HOBSBAWM, Eric. A Era dos Extremos: o breve século XX. São Paulo: Companhia das Letras. 1995.

HEYWOOD, Linda M. (Org.) Diáspora Negra no Brasil. São Paulo. Contexto, 2008.

KARNAL, Leandro (Org.) História na sala de aula: conceitos, práticas e propostas. São Paulo, 2003.

ABSABER, Aziz. Os Domínios da Natureza no Brasil: Potencialidades paisagísticas. São Paulo: Ateliê Editorial. 2007. Cap. 1.

CAVALCANTI, Lana de Souza. Geografia, escola e construção de conhecimentos. 4a ed. Campinas: Papirus, 2003. cap. 1-3.

CASTELLS, Manuel. A Galáxia da internet: reflexões sobre a internet, os negócios e a sociedade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2003.

DURAND, Marie-Françoise (et. Alli). Atlas da Mundialização: compreender o espaço mundial contemporâneo; tradução de Carlos Roberto Sanchez Milani. Saraiva: SP, 2009.

ELIAS, Denise. Globalização e Agricultura. São Paulo: EDUSP, 2003.

SANTOS, Milton. Por uma outra Globalização. Rio de Janeiro: Record, 2004.

GUERRA, José Teixeira; COELHO, Maria Célia Nunes. Unidades de Conservação: abordagens e características geográficas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2009.

ROSS, Jurandyr L. Sanches (org.) Geografia do Brasil. 5. ed. São Paulo: EDUSP, 2005.

CHESMEAUX, Jean. Devemos fazer uma tabula rasa do passado? São Paulo: Ática, 1995.

BEAUDOIN, M. N, Taylor, M. Bullyin e desrespeito: Como acabar com essa cultura na escola. Porto Alegre: Artmed, 2006.

CARGO: 3.14 - PROFESSOR EDUCAÇÃO BÁSICA II - CIÊNCIAS NATURAIS (FÍSICA/QUÍMICA E BIOLOGIA)

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS, LEGISLAÇÃO, AUTORES, OBRAS. - 40 QUESTÕES

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL promulgada em 5 de outubro de 1988 - Art. 205 ao 214 e 227 ao 229;

LEI FEDERAL Nº 9394/96; Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional; e suas Alterações;

LEI FEDERAL Nº 8069/90; Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente.; e suas alterações;

LEI FEDERAL Nº 11.494/07; Regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação - FUNDEB;

LEI FEDERAL Nº 11.274/06 - Amplia a duração do Ensino Fundamental para nove anos;

PARECER CNE/CEB Nº 07/10 E RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 04/10; Institui as Diretrizes Curriculares Nacional para a Educação Básica;

PARECER CNE/CEB Nº 03/10 - Institui as Diretrizes Curriculares Nacional para a Educação de Jovens e Adultos;

PARECER CNE/CEB Nº 13/09 E RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 04/09; Institui as Diretrizes Operacionais para atendimento educacional especializado na educação básica modalidade educação especial.

PARECER CNE/CEB Nº 11/2010 E RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 7/2010; Institui as Diretrizes Curriculares Nacional para o Ensino Fundamental de 9 (nove) anos;

LEI COMPLEMENTAR No 2045/2003 - "Estabelece O Plano de Carreira do Magistério Público e Oficial da Estância Turística de Embu.

LEI COMPLEMENTAR No 137 De 12 De Março De 2010. - Dispõe Sobre o Estatuto, o Regime Jurídico dos Servidores Públicos do Município de Embu, de suas Autarquias e Fundações.

LEI N° 10.741, DE 1° DE OUTUBRO DE 2003. DISPÕE SOBRE O ESTATUTO DO IDOSO.

DECLARAÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS.

PARÂMETRO CURRICULAR NACIONAL - 5ª a 8ª séries do Ensino Fundamental: vol.: 01 introdução aos Parâmetros e vol. 04 Ciências Naturais

AMABIS, 3. M.; MARTHO, G. R. Fundamentos da Biologia Moderna: Editora Moderna.

PELCZAR, M. et alii Microbiologia: Conceitos e aplicações. São Paulo: Makron, 1996.

HALLIDAY, David; RESNICK, Robert; WALKER, Jearl. Fundamentos da Física. São Paulo: LTC, 2009. v.1 e 2.

MENEZES, Luiz Carlos de. A Matéria: uma aventura do espírito; física conceituai. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2005.

ATKINS, Peter; JONES, Loretta. Princípios de Química: questionando a vida moderna e o meio ambiente. Editora Bookman, 2006.

MAIA, Daltamir Justino; BIANCHI, José Carlos de Azambuja. Química geral. São Paulo: Prentice Hall Brasil, 2007.

TRINDADE, Raquel. Conto, canto e encanto com a minha história... EMBU. 2a ed. Noovha América, 2010.

MANTOAN, Maria Teresa Egler. Inclusão Escolar - O que é? Por quê? Como fazer? - Cotidiano Escolar. Editora Moderna - 2a edição, 2006

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. Ed. Paz e Terra, 1996.

_____ . Pedagogia da esperança: um reencontro com a Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra (3 ed. 1994), 245 p.

_____ . Pedagogia do Oprimido. Ed. Paz e Terra, 1996.

______ . A educação na cidade. São Paulo: Cortez, 144 p.

CORTELLA, Mário Sérgio. A Escola e o Conhecimento. Ed. Cortez.

FREIRE, Madalena. A Paixão de Conhecer o Mundo. Ed. Paz e Terra.

PUIG, José Maria; ARAÚJO, Ulisses. Educação e Valores. Ed. Summus.

MORETTO, Vasco. PLANEJAMENTO - Planejando a Educação para o desenvolvimento de Competências. Ed. Vozes.

Saul, Ana Maria A. A. - Avaliação Emancipatória. Editora Cortez.

LERNER, Délia. Ler e Escrever na Escola: o real, o possível e o necessário. Porto Alegre: Cortez, 1991

ALMEIDA, Elizabeth Bianconcini de. Educação, Projetos, Tecnologias e Conhecimento.Ed. Proem.

HERNANDEZ, Fernandez e VENTURA, Monteserrat. A Organização do Currículo por Projetos de Trabalho. Ed. Artmed, 1998.

FAZENDA, Ivani. O que é Interdisciplinaridade? Ed. Cortez, 2008.

Avaliação Emancipatória: Desafio à Teoria e à prática de avaliação e reformulação de currículo. Ed. Cortez, 1995.

LEVY, Pierre, Ciebercultura São Paulo. Ed. 34, 1999.

MELLO, Marcos Antonio, FRANCO, Maria Isabel - Coordenadores. Atlas Socioambiental de Embu - Embu: Prefeitura da Estância Turística de Embu, 2008. Disponível no site: www.embu.sp.gov/e­qov/secretaria/meio ambiente/?ver=270

MORETO, Vasco Pedro. Rio de Janeiro. PROVA: Um momento privilegiado de estudo - não um acerto de contas. D & A, 2001.

CARVALHO, Isabel C. M. , Educação Ambiental: a formação do sujeito ecológico. Capítulo 1, p. 111 a 130, Capítulo 3, p. 149 a 160, Capítulo 5 p. 175a a 187 - 2a ed. São Paulo. Cortez, 2006.

CEBRID - Centro Brasileiro de Informações sobre drogas psicotrópicas. Livreto informativo sobre drogas psicotrópicas. Disponívelem: http://200.144.91.102/cebridweb/defaultaspxou http://www.cebrid.epm.br/index.php

BEAUDOIN, M. N, Taylor, M. Bullyin e desrespeito: Como acabar com essa cultura na escola. Porto Alegre: Artmed, 2006.

CARGO: 3.15 - PROFESSOR EDUCAÇÃO BÁSICA II - EDUCAÇÃO FÍSICA

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS, LEGISLAÇÃO, AUTORES, OBRAS. - 40 QUESTÕES

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL promulgada em 5 de outubro de 1988 - Art. 205 ao 214 e 227 ao 229;

LEI FEDERAL Nº 9394/96; Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional; e suas Alterações;

LEI FEDERAL Nº 8069/90; Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente.; e suas alterações;

LEI FEDERAL Nº 11.494/07; Regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação - FUNDEB;

LEI FEDERAL Nº 11.274/06 - Amplia a duração do Ensino Fundamental para nove anos;

PARECER CNE/CEB Nº 07/10 E RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 04/10; Institui as Diretrizes Curriculares Nacional para a Educação Básica;

PARECER CNE/CEB Nº 03/10 - Institui as Diretrizes Curriculares Nacional para a Educação de Jovens e Adultos;

PARECER CNE/CEB Nº 13/09 E RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 04/09; Institui as Diretrizes Operacionais para atendimento educacional especializado na educação básica modalidade educação especial.

PARECER CNE/CEB Nº 11/2010 E RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 7/2010; Institui as Diretrizes Curriculares Nacional para o Ensino Fundamental de 9 (nove) anos;

LEI COMPLEMENTAR Nº 2045/2003 - "Estabelece O Plano de Carreira do Magistério Público e Oficial da Estância Turística de Embu.

LEI COMPLEMENTAR Nº 137 De 12 De Março De 2010. - Dispõe Sobre o Estatuto, o Regime Jurídico dos Servidores Públicos do Município de Embu, de suas Autarquias e Fundações.

LEI N° 10.741, DE 1° DE OUTUBRO DE 2003. DISPÕE SOBRE O ESTATUTO DO IDOSO.

DECLARAÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS.

PARÂMETRO CURRICULAR NACIONAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA: 1a a 4a séries (10 ao 50 Ano) do Ensino Fundamental MEC/SEF, 1998;

ALARCÃO, ISABEL - Professores Reflexivos em uma Escola Reflexiva. Editora Cortez, 2005;

BERNARDO TORO J. A Construção Do Público: Cidadania, Democracia E Participação. Coleção: Serie Desafios Hoje; Ano Edição: 2005;

BROTTO, Fábio Otuzi. Jogos Cooperativos: o jogo e o esporte como um exercício de convivência. Santos: Projeto Cooperação, 2001;

BREGOLATO, Roseli Aparecida. Cultura corporal da ginástica, vol. 2. Ícone - Editora 2005;

BREGOLATO, Roseli Aparecida. Cultura corporal do jogo, vol. 4. Ícone Ed. 2005;

CAPARROZ, F. E. Entre a educação física da escola e a educação física na escola. Vitória: UFES - CEEF, 1997

S. C. Dardo - Educação Física na Escola - Questões e Reflexões

DARIDO, S. C. e SOUZA JUNIOR, O. M. Para ensinar educação física: possibilidades de intervenção na escola. Campinas: Papirus, 2007 FREIRE, J. B. "Educação de corpo inteiro". São Paulo Scipione, 1992.

FREIRE, J. B. "De corpo e alma". São Paulo: Summus, 1989.

PERRENOUD, Philippe - "10 Novas Competências para Ensinar";

TRINDADE, Raquel. Conto, canto e encanto com a minha história... EMBU. 2a ed. Noovha América, 2010.

MANTOAN, Maria Teresa Egler. Inclusão Escolar - O que é? Por quê? Como fazer? - Cotidiano Escolar. Editora Moderna - 2a edição, 2006

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. Ed. Paz e Terra, 1996.

_____ . Pedagogia da esperança: um reencontro com a Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra (3 ed. 1994), 245 p.

_______ . Pedagogia do Oprimido. Ed. Paz e Terra, 1996.

______ . A educação na cidade. São Paulo: Cortez, 144 p.

CORTELLA, Mário Sérgio. A Escola e o Conhecimento. Ed. Cortez.

FREIRE, Madalena. A Paixão de Conhecer o Mundo. Ed. Paz e Terra.

PUIG, José Maria; ARAÚJO, Ulisses. Educação e Valores. Ed. Summus.

MORETTO, Vasco. PLANEJAMENTO - Planejando a Educação para o desenvolvimento de Competências. Ed. Vozes.

Saul, Ana Maria A. A. - Avaliação Emancipatória. Editora Cortez.

LERNER, Délia. Ler e Escrever na Escola: o real, o possível e o necessário. Porto Alegre: Cortez, 1991

ALMEIDA, Elizabeth Bianconcini de. Educação, Projetos, Tecnologias e Conhecimento.Ed. Proem.

HERNANDEZ, Fernandez e VENTURA, Monteserrat. A Organização do Currículo por Projetos de Trabalho. Ed. Artmed, 1998.

FAZENDA, Ivani. O que é Interdisciplinaridade? Ed. Cortez, 2008.

Avaliação Emancipatória: Desafio à Teoria e à prática de avaliação e reformulação de currículo. Ed. Cortez, 1995.

LEVY, Pierre, Ciebercultura São Paulo. Ed. 34, 1999.

MELLO, Marcos Antonio, FRANCO, Maria Isabel - Coordenadores. Atlas Socioambiental de Embu - Embu: Prefeitura da Estância Turística de Embu, 2008. Disponível no site: www.embu.sp.gov/e­gov/secretaria/meio_ambiente/?ver=270

MORETO, Vasco Pedro. Rio de Janeiro. PROVA: Um momento privilegiado de estudo - não um acerto de contas. D & A, 2001.

BEAUDOIN, M. N, Taylor, M. Bullyin e desrespeito: Como acabar com essa cultura na escola. Porto Alegre: Artmed, 2006.

CARGO: 3.16 - PROFESSOR EDUCAÇÃO BÁSICA II - ESPANHOL

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL promulgada em 5 de outubro de 1988 - Art. 205 ao 214 e 227 ao 229;

LEI FEDERAL Nº 9394/96; Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional; e suas Alterações;

LEI FEDERAL Nº 8069/90; Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente.; e suas alterações;

LEI FEDERAL Nº 11.494/07; Regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação - FUNDEB;

LEI FEDERAL Nº 11.274/06 - Amplia a duração do Ensino Fundamental para nove anos;

PARECER CNE/CEB Nº 07/10 E RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 04/10; Institui as Diretrizes Curriculares Nacional para a Educação Básica;

PARECER CNE/CEB Nº 03/10 - Institui as Diretrizes Curriculares Nacional para a Educação de Jovens e Adultos;

PARECER CNE/CEB Nº 13/09 E RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 04/09; Institui as Diretrizes Operacionais para atendimento educacional especializado na educação básica modalidade educação especial.

LEI COMPLEMENTAR No 2045/2003 - "Estabelece O Plano de Carreira do Magistério Público e Oficial da Estância Turística de Embu.

LEI COMPLEMENTAR No 137 De 12 De Março De 2010. - Dispõe Sobre o Estatuto, o Regime Jurídico dos Servidores Públicos do Município de Embu, de suas Autarquias e Fundações.

LEI N° 10.741, DE 1° DE OUTUBRO DE 2003. DISPÕE SOBRE O ESTATUTO DO IDOSO.

DECLARAÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS.

PARECER CNE/CEB Nº 11/2010 E RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 7/2010; Institui as Diretrizes Curriculares Nacional para o Ensino Fundamental de 9 (nove) anos;

PARÂMETRO CURRICULAR NACIONAL - 5a A 8a series do Ensino Fundamental: vol. 01 Introdução aos Parâmetros e vol 09 - Língua Estrangeira MEC/SEF, 1997;

BOSQUE, Ignacio & DEMONTE, Violeta (Dir.). Gramática descriptiva de la lengua espafiola. Tomos 1, 2 e 3. Madrid, Espasa Calpe, 1999.

FANJUL, A. P. "Português brasileiro, espanhol de... onde?: analogias incertas" In: Letras & Letras. V. 20, no 1. Instituto de Letras e Linguística da Universidade Federal de Uberlândia, jan./jun. 2004,

FRAGO GARCÍA, Juan Antonio. Historia del espafiol de América. Madrid: Gredos

MATTE BON, Francisco. Gramática comunicativa del espafiol. Madrid: Edelsa. (Tomos I e II) MEDINA LÓPEZ, Javier. (1997) Lenguas en Contacto. Madri: Arco Libros

SECO, Manuel. Gramática esencial del espafiol. Introducción al estudio de la lengua, Madrid, Espasa Calpe, 1998. SOLÉ, Carlos A. (1996) El espafiol de América: Introducción. Madri: Arco Libros.

STEEL, Brian. Diccionario de americanismos. ABC of Latin American Spanish. Madrid, GEL, 1990.

TRINDADE, Raquel. Conto, canto e encanto com a minha história... EMBU. 2a ed. Noovha América, 2010.

MANTOAN, Maria Teresa Egler. Inclusão Escolar - O que é? Por quê? Como fazer? - Cotidiano Escolar. Editora Moderna - 2a edição, 2006

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. Ed. Paz e Terra, 1996.

______ . Pedagogia da esperança: um reencontro com a Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra (3 ed. 1994), 245 p.

_______ . Pedagogia do Oprimido. Ed. Paz e Terra, 1996.

______ . A educação na cidade. São Paulo: Cortez, 144 p.

CORTELLA, Mário Sérgio. A Escola e o Conhecimento. Ed. Cortez.

FREIRE, Madalena. A Paixão de Conhecer o Mundo. Ed. Paz e Terra.

PUIG, José Maria; ARAÚJO, Ulisses. Educação e Valores. Ed. Summus.

MORETTO, Vasco. PLANEJAMENTO - Planejando a Educação para o desenvolvimento de Competências. Ed. Vozes.

Saul, Ana Maria A. A. - Avaliação Emancipatória. Editora Cortez.

LERNER, Délia. Ler e Escrever na Escola: o real, o possível e o necessário. Porto Alegre: Cortez, 1991 ALMEIDA, Elizabeth Bianconcini de. Educação, Projetos, Tecnologias e Conhecimento.Ed. Proem.

HERNANDEZ, Fernandez e VENTURA, Monteserrat. A Organização do Currículo por Projetos de Trabalho. Ed. Artmed, 1998.

FAZENDA, Ivani. O que é Interdisciplinaridade? Ed. Cortez, 2008.

Avaliação Emancipatória: Desafio à Teoria e à prática de avaliação e reformulação de currículo. Ed. Cortez, 1995. LEVY, Pierre, Ciebercultura São Paulo. Ed. 34, 1999.

MELLO, Marcos Antonio, FRANCO, Maria Isabel - Coordenadores. Atlas Socioambiental de Embu - Embu: Prefeitura da Estância Turística de Embu, 2008. Disponível no site: www.embu.sp.gov/e­gov/secretaria/meio ambiente/?ver=270

MORETO, Vasco Pedro. Rio de Janeiro. PROVA: Um momento privilegiado de estudo - não um acerto de contas. D & A, 2001.

BEAUDOIN, M. N, Taylor, M. Bullyin e desrespeito: Como acabar com essa cultura na escola. Porto Alegre: Artmed, 2006.

CARGO: 3.17- PROFESSOR EDUCAÇÃO BÁSICA II - FILOSOFIA

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL promulgada em 5 de outubro de 1988 - Art. 205 ao 214 e 227 ao 229;

LEI FEDERAL Nº 9394/96; Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional; e suas Alterações;

LEI FEDERAL Nº 8069/90; Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente.; e suas alterações;

LEI FEDERAL Nº 11.494/07; Regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação - FUNDEB;

LEI FEDERAL Nº 11.274/06 - Amplia a duração do Ensino Fundamental para nove anos;

PARECER CNE/CEB Nº 07/10 E RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 04/10; Institui as Diretrizes Curriculares Nacional para a Educação Básica;

PARECER CNE/CEB Nº 03/10 - Institui as Diretrizes Curriculares Nacional para a Educação de Jovens e Adultos;

PARECER CNE/CEB Nº 13/09 E RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 04/09; Institui as Diretrizes Operacionais para atendimento educacional especializado na educação básica modalidade educação especial.

PARECER CNE/CEB Nº 11/2010 E RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 7/2010; Institui as Diretrizes Curriculares Nacional para o Ensino Fundamental de 9 (nove) anos;

LEI COMPLEMENTAR No 2045/2003 - "Estabelece O Plano de Carreira do Magistério Público e Oficial da Estância Turística de Embu.

LEI COMPLEMENTAR No 137 De 12 De Março De 2010. - Dispõe Sobre o Estatuto, o Regime Jurídico dos Servidores Públicos do Município de Embu, de suas Autarquias e Fundações.

LEI N° 10.741, DE 1° DE OUTUBRO DE 2003. DISPÕE SOBRE O ESTATUTO DO IDOSO.

DECLARAÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS.

CHAUÍ, Marilena. Convite á Filosofia; editora Atica, São Paulo 1994.

CHAUI, Marilena de Souza. A história da filosofia. Vol. 1 e 2. São Paulo: Brasiliense, 1994. 3ª edição. Coletânea de Textos. In: Os Pré-Socráticos. Coleção Os Pensadores. Ed. Nova Cultura, São Paulo, 1996.

Lacoste, Jean. A Filosofia da Arte. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed.,1986.

Matos, Olgária. A polifonia da razão: Filosofia e Educação. São Paulo: Scipione, 1997.

Nicola, Ubaldo. Antologia Ilustrada de Filosofia: das origens à idade Moderna. São Paulo: Globo Ed., 2005. Nietzsche, Friedrich: seleção de textos de Gerard Lebrun; tradução e notas de Rubens Rodrigues Torres Filho; Posfácio de Antonio Cândido. 3a. Ed. São Paulko: Abril Cultural, 1983. (Coleção Os Pensadores).

TRINDADE, Raquel. Conto, canto e encanto com a minha história. EMBU. 2a ed. Noovha América, 2010.

MANTOAN, Maria Teresa Egler. Inclusão Escolar - O que é? Por quê? Como fazer? - Cotidiano Escolar. Editora Moderna - 2a edição, 2006

CORTELLA, Mário Sérgio. "O que é a pergunta?"

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. Ed. Paz e Terra, 1996.

_________ . Pedagogia da esperança: um reencontro com a Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra (3 ed. 1994), 245 p.

_________ . Pedagogia do Oprimido. Ed. Paz e Terra, 1996.

_________ . A educação na cidade. São Paulo: Cortez, 144 p.

CORTELLA, Mário Sérgio. A Escola e o Conhecimento. Ed. Cortez.

FREIRE, Madalena. A Paixão de Conhecer o Mundo. Ed. Paz e Terra.

PUIG, José Maria; ARAÚJO, Ulisses. Educação e Valores. Ed. Summus.

MORETTO, Vasco. PLANEJAMENTO - Planejando a Educação para o desenvolvimento de Competências. Ed. Vozes. Saul, Ana Maria A. A. - Avaliação Emancipatória. Editora Cortez.

LERNER, Délia. Ler e Escrever na Escola: o real, o possível e o necessário. Porto Alegre: Cortez, 1991

ALMEIDA, Elizabeth Bianconcini de. Educação, Projetos, Tecnologias e Conhecimento.Ed. Proem.

HERNANDEZ, Fernandez e VENTURA, Monteserrat. A Organização do Currículo por Projetos de Trabalho. Ed. Artmed, 1998.

FAZENDA, Ivani. O que é Interdisciplinaridade? Ed. Cortez, 2008.

Avaliação Emancipatória: Desafio à Teoria e à prática de avaliação e reformulação de currículo. Ed. Cortez, 1995.

LEVY, Pierre, Ciebercultura São Paulo. Ed. 34, 1999.

MELLO, Marcos Antonio, FRANCO, Maria Isabel - Coordenadores. Atlas Socioambiental de Embu - Embu: Prefeitura da Estância Turística de Embu, 2008. Disponível no site: www.embu.sp.gov/e­gov/secretaria/meio_ambiente/?ver=270

MORETO, Vasco Pedro. Rio de Janeiro. PROVA: Um momento privilegiado de estudo - não um acerto de contas. D & A, 2001.

BEAUDOIN, M. N, Taylor, M. Bullyin e desrespeito: Como acabar com essa cultura na escola. Porto Alegre: Artmed, 2006.

CARGO: 3.18- PROFESSOR EDUCAÇÃO BÁSICA II - MATEMÁTICA

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL promulgada em 5 de outubro de 1988 - Art. 205 ao 214 e 227 ao 229;

LEI FEDERAL Nº 9394/96; Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional; e suas Alterações;

LEI FEDERAL Nº 8069/90; Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente.; e suas alterações;

LEI FEDERAL Nº 11.494/07; Regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação - FUNDEB;

LEI FEDERAL Nº 11.274/06 - Amplia a duração do Ensino Fundamental para nove anos;

PARECER CNE/CEB Nº 07/10 E RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 04/10; Institui as Diretrizes Curriculares Nacional para a Educação Básica;

PARECER CNE/CEB Nº 03/10 - Institui as Diretrizes Curriculares Nacional para a Educação de Jovens e Adultos;

PARECER CNE/CEB Nº 13/09 E RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 04/09; Institui as Diretrizes Operacionais para atendimento educacional especializado na educação básica modalidade educação especial.

PARECER CNE/CEB Nº 11/2010 E RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 7/2010; Institui as Diretrizes Curriculares Nacional para o Ensino Fundamental de 9 (nove) anos;

LEI COMPLEMENTAR No 2045/2003 - "Estabelece O Plano de Carreira do Magistério Público e Oficial da Estância Turística de Embu.

LEI COMPLEMENTAR No 137 De 12 De Março De 2010. - Dispõe Sobre o Estatuto, o Regime Jurídico dos Servidores Públicos do Município de Embu, de suas Autarquias e Fundações.

LEI N° 10.741, DE 1° DE OUTUBRO DE 2003. DISPÕE SOBRE O ESTATUTO DO IDOSO.

DECLARAÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS.

Conjuntos: números e operações;

Equação e inequação de 1.º e de 2.º graus;

Função de 1.º e de 2.º graus; gráfico de funções; Polinômios; Porcentagem; Juros; Espaço e forma: sistema de coordenadas cartesianas, mapas; Geometria; Medidas: capacidade, tempo, massa, temperatura; Leitura e interpretação de gráficos e tabelas; Probabilidade; Objetivos e seleção de conteúdos da Matemática no Ensino Fundamental; Aprender e ensinar Matemática no Ensino Fundamental: o professor e o saber matemático; O aluno e o saber matemático; As relações professor-aluno e aluno-aluno; A resolução de problemas e o ensino-aprendizagem de Matemática; Avaliação em Matemática; Meios para ensinar e aprender Matemática no Ensino Fundamental: possibilidades da história da Matemática; Jogos nas aulas de Matemática; O uso das calculadoras. PARÂMETRO CURRICULAR NACIONAL - 5ª a 8ª séries do Ensino Fundamental: vol.: 01 introdução aos Parâmetros e vol. 03 Matemática MEC/SEF, 1997;

CENTRO DE APERFEIÇOAMENTO DO ENSINO DE MATEMÁTICA CAEM. Jogos e resolução de Problemas. Uma estratégia para o ensino da Matemática. São Paulo: IME/USP., v6, 1996;

LOPES, A. J. Explorando o uso da calculadora no ensino de Matemática para jovens e adultos - in Alfabetização e Cidadania n.06 RAAB, 1998;

TRINDADE, Raquel. Conto, canto e encanto com a minha história... EMBU. 2a ed. Noovha América, 2010.

MANTOAN, Maria Teresa Egler. Inclusão Escolar - O que é? Por quê? Como fazer? - Cotidiano Escolar. Editora Moderna - 2a edição, 2006

RIBEIRO, José Pedro Machado, DOMITE, Maria do Carmo Santos e FERREIRA Rogério. ETNOMATEMÁTICA - Papel, valor e significao.Ed. Zouk, 2004.

DÁMBRÓSIO, Ubiratan. Educação Matemática: da teoria à Prátical. Papirus, 1996

MACEDO, Lino de e MACHADO, Nilson José. Ed. Summus, 2006.

SMOLE, Kátia Stocco e DINIZ, Maria Ignes. Ler, Escrever e Resolver Problemas. Ed. Artmed, 2001.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. Ed. Paz e Terra, 1996.

_____ . Pedagogia da esperança: um reencontro com a Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra (3 ed. 1994), 245 p.

______ . Pedagogia do Oprimido. Ed. Paz e Terra, 1996.

_______ . A educação na cidade. São Paulo: Cortez, 144 p.

CORTELLA, Mário Sérgio. A Escola e o Conhecimento. Ed. Cortez.

FREIRE, Madalena. A Paixão de Conhecer o Mundo. Ed. Paz e Terra.

PUIG, José Maria; ARAÚJO, Ulisses. Educação e Valores. Ed. Summus.

MORETTO, Vasco. PLANEJAMENTO - Planejando a Educação para o desenvolvimento de Competências. Ed. Vozes.

Saul, Ana Maria A. A. - Avaliação Emancipatória. Editora Cortez.

LERNER, Délia. Ler e Escrever na Escola: o real, o possível e o necessário. Porto Alegre: Cortez, 1991

ALMEIDA, Elizabeth Bianconcini de. Educação, Projetos, Tecnologias e Conhecimento.Ed. Proem.

HERNANDEZ, Fernandez e VENTURA, Monteserrat. A Organização do Currículo por Projetos de Trabalho. Ed. Artmed, 1998.

FAZENDA, Ivani. O que é Interdisciplinaridade? Ed. Cortez, 2008.

Avaliação Emancipatória: Desafio à Teoria e à prática de avaliação e reformulação de currículo. Ed. Cortez, 1995.

LEVY, Pierre, Ciebercultura São Paulo. Ed. 34, 1999.

MELLO, Marcos Antonio, FRANCO, Maria Isabel - Coordenadores. Atlas Socioambiental de Embu - Embu: Prefeitura da Estância Turística de Embu, 2008. Disponível no site: www.embu.sp.gov/e­gov/secretaria/meio ambiente/?ver=270

MORETO, Vasco Pedro. Rio de Janeiro. PROVA: Um momento privilegiado de estudo - não um acerto de contas. D & A, 2001.

BEAUDOIN, M. N, Taylor, M. Bullyin e desrespeito: Como acabar com essa cultura na escola. Porto Alegre: Artmed, 2006.

CARGO: 3.19- PROFESSOR EDUCAÇÃO BÁSICA II - PORTUGUÊS

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL promulgada em 5 de outubro de 1988 - Art. 205 ao 214 e 227 ao 229;

LEI FEDERAL Nº 9394/96; Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional; e suas Alterações;

LEI FEDERAL Nº 8069/90; Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente; e suas alterações;

LEI FEDERAL Nº 11.494/07; Regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação - FUNDEB;

LEI FEDERAL Nº 11.274/06 - Amplia a duração do Ensino Fundamental para nove anos;

PARECER CNE/CEB Nº 07/10 E RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 04/10; Institui as Diretrizes Curriculares Nacional para a Educação Básica;

PARECER CNE/CEB Nº 03/10 - Institui as Diretrizes Curriculares Nacional para a Educação de Jovens e Adultos;

PARECER CNE/CEB Nº 13/09 E RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 04/09; Institui as Diretrizes Operacionais para atendimento educacional especializado na educação básica modalidade educação especial.

PARECER CNE/CEB Nº 11/2010 E RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 7/2010; Institui as Diretrizes Curriculares Nacional para o Ensino Fundamental de 9 (nove) anos;

LEI COMPLEMENTAR No 2045/2003 - "Estabelece O Plano de Carreira do Magistério Público e Oficial da Estância Turística de Embu.

LEI COMPLEMENTAR No 137 De 12 De Março De 2010. - Dispõe Sobre o Estatuto, o Regime Jurídico dos Servidores Públicos do Município de Embu, de suas Autarquias e Fundações.

LEI N° 10.741, DE 1° DE OUTUBRO DE 2003. DISPÕE SOBRE O ESTATUTO DO IDOSO.

DECLARAÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS.

PARÂMETRO CURRICULAR NACIONAL - 5ª a 8ª séries do Ensino Fundamental: vol.: 01 introdução aos Parâmetros e vol. 02 Língua Portuguesa. MEC/SEF, 1997;

BERNARDO TORO J. A Construção do Público: Cidadania, Democracia E Participação. Coleção: Serie Desafios Hoje; Ano Edição: 2005;

LOPES, E. Fundamentos da Linguística contemporânea. 2. Ed. São Paulo, Cultrix, 1977;

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

CANDIDO, Antonio. Literatura e Sociedade. 10a. Ed. São Paulo: Ouro sobre Azul, 2008.

COLOMER, Teresa; CAMPS, Anna. Ensinar a ler, ensinar a compreender. Porto Alegre: Artmed, 2002.

KLEIMAN, Ângela. Texto e leitor - Aspectos cognitivos da leitura. Campinas, São Paulo: Pontes, 2005.

KOCH, Ingedore G. Villaça. O texto e a construção dos sentidos. São Paulo: Contexto, 2008.

TRINDADE, Raquel. Conto, canto e encanto com a minha história... EMBU. 2a ed. Noovha América, 2010.

MANTOAN, Maria Teresa Egler. Inclusão Escolar - O que é? Por quê? Como fazer? - Cotidiano Escolar. Editora Moderna - 2a edição, 2006

MORAIS, Arthur Gomes. Ortografia: Ensinar e Aprender. São Paulo: Ática, 1998.

BAGNO, Marcos. Preconceito lingüístico - o que é, como se faz. Loyola: São Paulo, 2002.

MARCUSCHI, Luiz Antonio. Produção textual, análise de gêneros e compreensão. Parábola editorial. 2008.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. Ed. Paz e Terra, 1996.

______ . Pedagogia da esperança: um reencontro com a Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra (3 ed. 1994), 245 p.

_______ . Pedagogia do Oprimido. Ed. Paz e Terra, 1996.

______ . A educação na cidade. São Paulo: Cortez, 144 p.

CORTELLA, Mário Sérgio. A Escola e o Conhecimento. Ed. Cortez.

FREIRE, Madalena. A Paixão de Conhecer o Mundo. Ed. Paz e Terra.

PUIG, José Maria; ARAÚJO, Ulisses. Educação e Valores. Ed. Summus.

MORETTO, Vasco. PLANEJAMENTO - Planejando a Educação para o desenvolvimento de Competências. Ed. Vozes.

Saul, Ana Maria A. A. - Avaliação Emancipatória. Editora Cortez.

LERNER, Délia. Ler e Escrever na Escola: o real, o possível e o necessário. Porto Alegre: Cortez, 1991

ALMEIDA, Elizabeth Bianconcini de. Educação, Projetos, Tecnologias e Conhecimento.Ed. Proem.

HERNANDEZ, Fernandez e VENTURA, Monteserrat. A Organização do Currículo por Projetos de Trabalho. Ed. Artmed, 1998.

FAZENDA, Ivani. O que é Interdisciplinaridade? Ed. Cortez, 2008.

Avaliação Emancipatória: Desafio à Teoria e à prática de avaliação e reformulação de currículo. Ed. Cortez, 1995.

LEVY, Pierre, Ciebercultura São Paulo. Ed. 34, 1999.

MELLO, Marcos Antonio, FRANCO, Maria Isabel - Coordenadores. Atlas Socioambiental de Embu - Embu: Prefeitura da Estância Turística de Embu, 2008. Disponível no site: www.embu.sp.gov/e­gov/secretaria/meio_ambiente/?ver=270

MORETO, Vasco Pedro. Rio de Janeiro. PROVA: Um momento privilegiado de estudo - não um acerto de contas. D & A, 2001.

NEVES, Iara Conceição Bitencourt e outros orgs. Ler e escrever: Compromisso de todas as áreas. 231 pgs, Ed. Da UFRGS.

SOARES, Magda. Letramento, Um tema em três gêneros. 125 pgs. Ed. Autêntica.

BEAUDOIN, M. N, Taylor, M. Bullyin e desrespeito: Como acabar com essa cultura na escola. Porto Alegre: Artmed, 2006.

ANEXO III - FORMULÁRIO RESUMO DE ENTREGA DE TÍTULOS

Nome do Candidato:

Cargo:

Documento de Identidade:

RELAÇÃO DE TÍTULOS ENTREGUES

Nº de Ordem

Tipo de Título Entregue

Para uso da Integri Brasil (não preencher)

Validação

Pontuação

Anotações

 

 

 

Sim

 

Não

 

 

 

 

 

Sim

 

Não

 

 

 

 

 

Sim

 

Não

 

 

 

 

 

Sim

 

Não

 

 

 

 

 

Sim

 

Não

 

 

 

 

 

Sim

 

Não

 

 

 

Observações Gerais:

Total de Pontos:

 

Revisado por:

 

Declaro que os documentos apresentados para serem avaliados na prova de títulos correspondem à minha participação pessoal em eventos educacionais nos quais obtive êxito de aprovação.

Declaro, ainda, que ao encaminhar a documentação listada na relação acima para avaliação da prova de títulos, estou ciente que assumo todos os efeitos previstos no edital do Concurso Público quanto à plena autenticidade e validade dos mesmos, inclusive no que toca às sanções e efeitos legais.

EMBU/SP, ______ de ________________ de 2011

Assinatura: ______________________________

PROTOCOLO DE ENTREGA

Nome do Candidato:

Anotações:

Cargo:

Documento de Identidade:

Quantidade de Documentos:

EMBU /SP, ______ de _________________ de 2011

Assinatura: ______________________________
Atendente Responsável

ANEXO IV - FORMULÁRIO DE INTERPOSIÇÃO DE RECURSO

ATENÇÃO!

a) PREENCHER O FORMULÁRIO - DATILOGRAFADO OU DIGITADO.

b) ENTREGAR ESTE RECURSO EM DUAS VIAS, UMA VIA SERÁ DEVOLVIDA COM PROTOCOLO.

TIPO DE RECURSO:

( ) CONTRA O EDITAL

( ) CONTRA GABARITO DE PROVA OBJETIVA

( ) CONTRA INDEFERIMENTO DE INSCRIÇÃO

( ) CONTRA RESULTADO DAS PROVAS E DOS TÍTULOS

( ) CONTRA A APLICAÇÃO DA PROVA OBJETIVA

( ) OUTROS:

INFORMAÇÕES DO CANDIDATO:

NOME:

RG:

CPF:

CARGO:

CÓD.

ENDEREÇO:

BAIRRO:

CIDADE:

CEP:

TELEFONE:

E-MAIL:

DO OBJETO DO RECURSO, ARGUMENTAÇÃO E PEDIDO:

Descrever sinteticamente o objeto do recurso, suas justificativas, a argumentação da contestação e ao final destacar o pedido.

____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________

EMBU / SP, _____ de _________________de 2011.

Assinatura: ________________________________
CANDIDATO

ANEXO V - DECLARAÇÃO DE AFRODESCENDENTES

Ao Senhor Presidente da Comissão do Concurso Público De Provas e Títulos n° 01/2011

Nome do Candidato:  
Cargo:  
Documento de Identidade: 
Tipo de Raça ou Cor  
Documento Anexo  

Eu, Sr(a) _____________________________________________________________ DECLARO ser afrodescendente, sob as penas da lei, e estou ciente que se acaso verifique-se má fé de minha parte, à qualquer momento, serei eliminado do Concurso Público e poderei sofrer as penalidades previstas na legislação em vigor.

OBS: Caso verifique a má fé do interessado, na apresentação dos documentos comprobatórios para a Inscrição em Condição

Especial, o candidato será automaticamente eliminado do certame, independentemente da fase em que se encontrar, podendo, inclusive, ser excluído da classificação ou ainda ter anulada a sua nomeação caso seja constatada irregularidade neste sentido após a homologação do Concurso Público.

EMBU/SP,______ de _____________ de 2011

Assinatura:_______________________________

134114

Política de Privacidade 2000-2014 PCI Concursos Telefone (11) 2122-4231