Prefeitura de Cristiano Otoni - MG

PREFEITURA MUNICIPAL DE CRISTIANO OTONI

Edital de Abertura de Concurso Público nº 02/2005

A PREFEITURA MUNICIPAL DE CRISTIANO OTONI faz saber que realizará, através da empresa Magnus Auditores e Consultores Associados, Concurso Público de Provas para provimento de cargos de seu quadro permanente, observado o disposto na Legislação Municipal, e na forma determinada neste Edital.

I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

1. Os cargos, escolaridades, vagas, valores de inscrição, vencimentos e carga horária, são os constantes do Anexo I deste Edital.

II - DAS CONDIÇÕES PARA INSCRIÇÃO

IV - DAS INSCRIÇÕES

1. Local: Prefeitura Municipal de Cristiano Otoni.

1.2 Período: 23 a 25/11/2005.

1.3 Horário: 08:00 às 11:00 hs.

2. Documentação exigida: O candidato deverá apresentar no ato da solicitação da inscrição, pessoalmente, ou através de procuração específica, os seguintes documentos:

a) Comprovante de recolhimento do valor da inscrição, em impresso próprio, a ser fornecido no próprio local de inscrição.

b) Original e fotocópia da cédula de identidade ou de documento equivalente, de valor legal. No caso de inscrição por procuração, esta deverá ser acompanhada também de cópia autenticada de documento do procurador e laudo médico de deficiência do candidato, quando Cabível.

3. Após apresentação da documentação exigida, o candidato/procurador deverá assinar documento (ficha de inscrição), no local da inscrição, no qual declare atender às condições exigidas para a inscrição e submeter-se às normas expressas neste Edital.

4. Às pessoas portadoras de deficiência é assegurado o direito de se inscreverem no presente concurso, desde que as deficiências de que são portadoras sejam compatíveis com as atribuições do cargo e declarado no ato da inscrição. No caso do não aproveitamento das vagas por parte de portadores de deficiência, as mesmas serão preenchidas pelos demais candidatos, observada a ordem de classificação.

5. A declaração falsa ou inexata dos dados constantes na ficha de inscrição, bem como a apresentação de documentos ou informações falsas ou inexatas, determinará o cancelamento da inscrição e anulação de todos os atos decorrentes, em qualquer época.

6. Outras informações: a) Só o pagamento da inscrição não significa que o candidato esteja inscrito;

b) O valor de inscrição, uma vez pago, não será devolvido, sob hipótese alguma, salvo no caso de não realização do Concurso, por culpa ou omissão exclusiva da Administração.

c) Não haverá, sob qualquer pretexto, inscrição provisória ou condicional.

d) Não serão recebidas inscrições por via postal, fax, condicional e/ou extemporânea;

e) Não serão aceitas inscrições com documentação incompleta;

f) O candidato poderá se inscrever em apenas um cargo.

V - DAS PROVAS

O processo seletivo constará de Provas Objetivas de Múltipla Escolha.

1. As Provas Objetivas de Múltipla Escolha, de caráter eliminatório, serão aplicadas para todos os cargos e terão duração máxima de 3 (três) horas.

1.1 A cada prova será atribuído um valor de 0 (zero) a 100 (cem) pontos.

1.2 Sobre os pontos obtidos nas provas, incidirão os pesos constates do Anexo I deste Edital.

1.3 A classificação geral dos candidatos será feita pela média ponderada dos pontos obtidos em cada prova.

1.4 Será aprovado o candidato que totalizar o mínimo de 50% (cinqüenta por cento) do total geral de pontos do conjunto das Provas Objetivas de Múltipla Escolha, bem como da Prova Prática, quando houver.

1.5 O programa de prova para as questões de múltipla escolha é o constante do anexo II deste Edital.

VI - DA REALIZAÇÃO DAS PROVAS

1. As Provas Objetivas de Múltipla Escolha serão realizadas no município de Cristiano Otoni, no dia 11/12/2005, às 9:00 horas na Escola Municipal Monsenhor Raul Coutinho.

2 O ingresso na sala de provas só será permitido dentro do horário estabelecido e ao candidato que apresentar o Comprovante de Inscrição, juntamente com o documento de Identidade apresentado no ato da inscrição. Como o documento não ficará retido, será exigida a apresentação do original, não sendo aceito cópias, ainda que autenticadas.

3. Em nenhuma hipótese haverá segunda chamada ou repetição de prova, importando a ausência ou retardamento do candidato em sua exclusão do Concurso Público, seja qual for o motivo alegado.

4. Em nenhuma hipótese haverá aplicação de provas fora dos locais e horários preestabelecidos.

5. O candidato deverá comparecer ao local designado, com antecedência mínima de 30 (trinta) minutos, munido de lápis, borracha e caneta tipo esferográfica azul ou preta.

6. Não será permitido o uso de máquina calculadora.

7. O candidato portador de deficiência que necessitar de provas em condições especiais e/ou tempo adicional, deverá informar no ato da inscrição, através de requerimento juntamente com parecer emitido por especialista da área de sua deficiência.

8. O candidato deverá transcrever suas respostas, na folha de respostas, com caneta esferográfica azul ou preta.

9. Não serão computadas questões não assinaladas ou que contenham mais de uma resposta, emenda ou rasura, ainda que legível.

10. Será excluído do concurso o candidato que:

a) Se apresentar após o horário estabelecido;

b) Não comparecer às provas, seja qual for o motivo alegado;

c) Não apresentar o Cartão de Inscrição e/ou documento de identidade exigido;

d) Durante a realização das provas for colhido em flagrante comunicação com outro candidato ou com pessoas estranhas, oralmente, por escrito, ou através de equipamentos eletrônicos, ou ainda que venha a tumultuar a sua realização;

e) Ausentar-se do recinto da prova, a não ser momentaneamente, em casos especiais e desde que na companhia do fiscal de prova.

f) Usar de incorreções ou descortesia para com os coordenadores ou fiscais de provas, auxiliares e autoridades presentes;

11. Não haverá revisão genérica de provas.

12. O candidato, ao terminar a prova, entregará ao fiscal somente a folha de resposta, a exceção dos que fizerem provas de aptidão que deverão devolver seu caderno de provas para correção.

VII - DO PROCESSO DE CLASSIFICAÇÃO FINAL E DESEMPATE

1. Será eliminado o candidato que não alcançar o mínimo exigido de 50% (cinqüenta por cento) do total geral de pontos das provas Objetivas de Múltipla Escolha ou Prova Prática.

2. A classificação final dos candidatos será feita pela soma dos pontos obtidos nas provas Objetivas de Múltipla Escolha e Prova Prática.

3. Apurado o total de pontos, na hipótese de empate entre os candidatos, será dada preferência, para efeito de classificação, sucessivamente, ao candidato que:

a) Obtiver maior número de pontos na prova Específica, quando houver;

b) Obtiver maior número de pontos na prova Prática, quando houver;

c) Obtiver maior número de pontos na prova de Português, quando houver;

d) For o mais idoso.

VIII - DOS RECURSOS

1. Caberá recurso, em única e última instância, à Comissão Municipal de Concurso Público:

1.1 Contra questão das provas Objetivas de Múltipla Escolha, nos dois dias úteis, após o dia da divulgação do gabarito oficial, desde que demonstrado erro material, divulgação esta que ocorrerá no 1º dia útil após a realização da prova.

1.2 Contra os resultados, nos dois dias úteis, após o dia da sua publicação, desde que demonstrado erro material.

2. Serão rejeitados liminarmente os recursos que não estiverem redigidos em termos próprios ou não fundamentados, os que não contiverem dados necessários à identificação do candidato ou ainda aqueles a que se der entrada fora dos prazos preestabelecidos.

3. Os recursos deverão ser protocolados no Prefeitura Municipal de Cristiano Otoni, no horário de expediente e encaminhados à Comissão Municipal de Concurso Público.

IX - DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

1. O candidato aprovado e nomeado será regido pelo Estatuto dos Servidores Municipais de Cristiano Otoni.

2. A Comissão Municipal de Concurso Público terá a responsabilidade de acompanhar a realização do concurso, receber os recursos, encaminhando-os à Magnus Auditores e Consultores Associados que fará estudo, fornecendo parecer.

3. O prazo de validade do presente concurso é de 02 (dois) anos, contados da data da homologação do resultado final, podendo ser prorrogado por mais 02 (dois) anos.

4. Ao entrar em exercício, o servidor ficará sujeito a estágio probatório, durante o qual sua eficiência e capacidade serão objetos de avaliação para o desempenho do cargo.

5. A aprovação no concurso não assegura direito à nomeação, mas esta, quando ocorrer, obedecerá rigorosamente à ordem de classificação dos candidatos, número de vagas fornecido e seu prazo de validade.

6. A inscrição do candidato importará no conhecimento das presentes instruções e na aceitação tácita das condições do concurso público, tais como se acham estabelecidas neste Edital.

7. A Prefeitura Municipal de Cristiano Otoni e a Magnus Auditores e Consultores Associados não se responsabilizam por quaisquer cursos, textos, apostilas e outras publicações referentes a este concurso.

8. O candidato deverá manter junto ao Setor de Pessoal da Prefeitura Municipal, durante o prazo de validade do concurso, seu endereço atualizado, visando eventuais convocações, não lhe cabendo qualquer reclamação caso não seja possível a sua convocação, por falta da citada atualização.

9. Toda informação referente à realização do concurso será fornecida pela Prefeitura Municipal de Cristiano Otoni, através da Comissão Municipal de Concurso Público.

10. Não haverá reserva de vagas para candidatos portadores de deficiência por não haver o número de vagas necessário à reserva, sendo-lhes garantido apenas a condição especial para realização das provas, quando necessário, desde que solicitado no ato de sua inscrição.

10.1 Os candidatos deverão declarar, em requerimento próprio (o próprio formulário de inscrição), serem portadores de deficiência, especificando-a no ato da inscrição, juntamente com laudo médico atestando a espécie e o grau ou nível da deficiência, com expressa referência ao código correspondente da Classificação Internacional de Doenças - CID, bem como a provável causa da deficiência.

11. O candidato aprovado, quando nomeado, deverá apresentar, obrigatoriamente, os seguintes documentos, para efeito de posse no cargo:

a) Fotocópia autenticada da certidão de nascimento ou casamento;

b) Fotocópia autenticada da certidão de nascimento dos filhos (se tiver);

c) Fotocópia autenticada do CPF;

d) Fotocópia autenticada da Carteira de Identidade;

e) Cartão de Cadastramento no PIS/PASEP (se tiver);

f) Laudo médico favorável, fornecido pelo Serviço de Medicina Municipal;

g) 02 (duas) fotografias 3x4;

h) Fotocópia autenticada do Título de Eleitor com o comprovante de votação na última eleição;

i) Fotocópia autenticada do Certificado de Reservista, se do sexo masculino;

j) Fotocópia autenticada do comprovante de capacitação legal para o exercício do cargo, bem como registro no órgão competente, quando cabível;

k) Declaração de bens.

12. Os casos omissos ou duvidosos serão resolvidos pela Comissão Municipal de Concurso Público, ouvida a Magnus Auditores e Consultores Associados, empresa responsável pela execução do Concurso.

13. Caberá ao Sr. Prefeito Municipal a homologação do resultado.

14. Todas as informações referentes ao concurso serão afixadas no quadro de publicação oficial dos atos da Prefeitura Municipal de Cristiano Otoni.

Cristiano Otoni/MG, 03 de novembro de 2005.

JOSÉ NERY
 Prefeito Municipal

ANEXO I

CARGOS, VAGAS, ESCOLARIDADE, CARGA HORÁRIA, VALOR DA INSCRIÇÃO E VENCIMENTO

Denominação do Cargo

Nº de Vagas

Escolaridade e Pré-Requisito

Carga Horária Semanal

Venc. Mensal

Valor de Inscrição

ORIENTADOR EDUCACIONAL

02

Habilitação específica obtida em curso superior, com especialização em orientação

24

500,00

25,00

PROFESSOR DE CIÊNCIAS 5ª a 8ª séries

01

Habilitação específica obtida em curso superior

18

3,50 h/a

17,00

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA Ensino Fundamental

02

Habilitação específica obtida em curso superior

18

3,50 h/a

17,00

TIPO DE PROVAS E PESOS

CARGOS

PROVAS

PESO

ORIENTADOR EDUCACIONAL

Língua Portuguesa

01

PROFESSOR DE CIÊNCIAS

Conhecimentos Gerais

01

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA

Conhecimentos Específicos

03

ANEXO II

PROGRAMA DE PROVAS OBJETIVAS DE MÚLTIPLA ESCOLHA

CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR ORIENTADOR EDUCACIONAL, PROFESSOR DE CIÊNCIAS, PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA.

PORTUGUÊS: Leitura e interpretação de texto. Noções gerais de gramática.

Referências Bibliográficas:

1. CUNHA, Celso. Nova Gramática do Português Contemporâneo. Rio de Janeiro. Nova . Fronteira, 1985.

2. GERALDI, João Wanderley (org.). O texto na sala de aula - Leitura e Produção. Assoeste. Cascavel - Pr, 1985.

3. KLEIMAN, Ângela. Texto e Leitor: Aspectos congnitivos da leitura. Campinas, São Paulo: Pontes, 1999.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

ORIENTADOR EDUCACIONAL: A organização do trabalho escolar: pressupostos teóricos-metodológicos. A orientação educacional - uma perspectiva contextualizada. A atuação do orientador educacional: aproveitamento escolar, integração do aluno, orientação vocacional. O planejamento escolar e a elaboração do plano de orientação. O emprego de técnicas de medida de avaliação. Propostas de intervenção do orientador educacional na construção do currículo. Níveis psicognéticos da língua escrita. Alfabetização de crianças e fracasso escolar no contexto atual. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (Lei nº 9.394/96). O orientador educacional e a avaliação educacional: aspectos técnicos e análise crítica. A prática dos orientadores na abordagem construtivista. A auto estima no processo de construção do conhecimento. Relações interpessoais. Princípios e fundamentos dos parâmetros curriculares nacionais: (objetivos gerais do ensino fundamental, avaliação e orientações didáticas). Gestão democrática da escola como fator de melhoria da qualidade de ensino. Projeto educativo.

Referências Bibliográficas:

1. LÜCK, Heloísa. Planejamento em Orientação Educacional. Petrópolis, Vozes, 1991.

2. GIACAGLIA, Lia Renata Angeline & Wilma Penteado. Orientação Educacional na prática: Princípios, técnicas, instrumentos. São Paulo, Pioneira, 1994.

3. GRIRISPUM, Mírian P.S. (org) A prática dos Orientadores Educacionais. São Paulo. Cortez, 1994.

4. HOFFMAMM, Jussara. Avaliação: Mito e Desafio - Uma perspectiva construtiva. Educação e realidade, 1992.

5. LIBÂNEO, José Carlos. Didática. Editora Cortez, 1991.

6. FREIRE, Paulo. A importância do ato de ler. Cortez Associados, 1992.

7. VASCONCELLOS, Celso dos Santos. Avaliação: Concepção dialética__ -_ libertadora do processo de avaliação escolar. Cadernos pedagógicos do libertad, 1995.

8. VASCONCELLOS, Celso dos Santos. Para onde vai o Professor?. Resgaste do Professor como sujeito de transformação. (Cadernos pedagógicos do Libertad). 1998.

9. GROSSI, Esther Pillar, (org). Paixão de Aprender. Petrópolis: Vozes, 1992.

10. LUCKESI, Cipriano Carlos. Avaliação da aprendizagem escolar. São Paulo. Cortez, 1995. 2ª ed.

11. RODRIGUES, Neidson. Por uma nova escola: o transitório e o permanente na educação. São Paulo, Cortez, 1993.

12. FERREIRO, Emília. Reflexões sobre alfabetização. São Paulo: Cortez. 1995.

13. Parâmetros curriculares nacionais: introdução aos parâmetros curriculares nacionais/secretaria de educação fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1997. Volume 1

14. VASCONCELOS, Celso dos Santos. Planejamento: plano de Ensino-Aprendizagem e Projeto Educativo. Cadernos Pedagógicos do Libertad, 1995.

15. RAMOS, Cosete. Excelência na educação: a escola de qualidade total. Rio de Janeiro: Qualitymark, 1992.

PROFESSOR DE CIÊNCIAS: A ciência como um conhecimento que colabora para a compreensão do mundo e suas transformações; A ciência para reconhecer o homem como parte do universo e como indivíduo; O ensino de ciências como possibilidade presente de participação social; A ciência e a tecnologia associadas às questões sociais e políticas; Água: mudanças de estado, ciclo da água na natureza, composição da água, microorganismos transmitidos pela água, água e suas verminoses; Ar. Camadas da atmosfera, pressão atmosférica, formação dos ventos, composição do ar, respiração, Fotossíntese, doenças transmitidas pelo ar, poluição do ar; Solo: tipos de solos, origem dos solos, doenças transmitidas pelo solo, poluição dos solos; Ecologia: conceitos básicos, habitat, nicho ecológico, população, comunidade biosfera, ecossistema, componentes do ecossistema, cadeia e teias alimentares; Classificação dos seres vivos: caracterização dos reinos: Protista, Monera e Fungi, vegetal e animal, adaptação dos seres vivos, relações ecológicas; O corpo humano: citologia, sistema digestivo, sistema circulatório, sistema nervoso, sistema excretor, órgãos dos sentidos, glândulas endócrinas, sistema reprodutor, ossos e músculos; Química: matéria, propriedade da matéria, fenômenos físicos e químicos, átomos, elementos químicos, combinação entre os elementos químicos, reações químicas, funções químicas, misturas; Física: movimento, força, trabalho e energia, luz, ondas, calor, eletricidade, magnetismo. Metodologia de Ciências.

Referências Bibliográficas:

PIAGET, J. e Garcia, R. Psicogênese e História das Ciências. Lisboa: Publicações Don Quixote, 1987; REIGOTA, M. Meio Ambiente e Representação Social, SP, Cortez, 1995.

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA: Educação Física no contexto da Educação; Educação Física, esporte e sociedade; História da Educação Física no Brasil; Função social da Educação Física; Papel do professor de Educação Física; Metodologia do ensino da Educação Física; Educação Física e lazer; Corporeidade; Aprendizagem motora; Fisiologia do exercício; Teoria do treinamento esportivo; Psicologia da aprendizagem; Psicologia do esporte; Avaliação em Educação Física.

Referências Bibliográficas:

BETTI, Mauro. Educação Física e sociedade. São Paulo: Editora Movimento, 1991.

BRACHT, Valter. Educação Física e aprendizagem Social. Porto Alegre: Magister, 1992.

CASTELANI FILHO, Lino. Educação Física no Brasil: uma história que não se conta. São Paulo: Papirus, 1998.

COLETIVO DE AUTORES. Metodologia do ensino da Educação Física. São Paulo: Cortez Autores Associados, 1992.

MAC ARDLE, W. D; KATCH, v. 1. Fisiologia do exercício: energia, nutrição e desempenho humano. Rio de Janeiro: Guanabara, 1986. SAMULSKI, D. Psicologia do esporte: teoria e aplicação prática. Belo Horizonte: Imprensa universitária / UFMG, 1993. ZAKHAROV, Andrei. Ciência do treinamento esportivo. Rio de Janeiro: Grupo Palestra, 1992.

SCHMIDT, R. Aprendizagem e performance motora. São Paulo: Movimento, 1993.

KUNZ, Elenor. Transformação didático-pedagógica do esporte. Ijuí: Unijuí, 1994.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DESPORTO. Secretaria da Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Educação Física. Brasília: MEC/SEF, 1997, 96 p.

ANEXO III

DESCRIÇÕES DOS CARGOS

ORIENTADOR EDUCACIONAL Atender a alunos e familiares, bem como professores no que se diz respeito a: Dificuldades de aprendizagem; Déficits cognitivos; Problemas de relacionamento social; Organização e planejamento de atividades pedagógicas, cívicas e sociais, sejam elas curriculares ou não. Atender a outras solicitações da diretoria da escola, desde que em consonância com a formação acadêmica.

PROFESSOR DE CIÊNCIAS 5ª a 8ª séries Presta trabalho qualificado de magistério de 5ª a 8ª série do Ensino Fundamental; colabora com a formação técnica e humana dos alunos; planeja, prepara e ministra aulas; elabora e aplica avaliações; faz a escrituração dos diários de classe; participa de reuniões, conselhos de classe e cursos de atualização. Escolaridade: habilitação específica obtida em curso superior.

PROFESSOR DE ED FÍSICA Ensino Presta trabalho qualificado de magistério de 5ª a 8ª série do Ensino Fundamental;

Fundamental colabora com a formação técnica e humana dos alunos; planeja, prepara e ministra aulas; elabora e aplica avaliações; faz a escrituração dos diários de classe; participa de reuniões, conselhos de classe e cursos de atualização. Escolaridade: habilitação específica obtida em curso superior.

66255

Política de Privacidade 2000-2014 PCI Concursos Telefone (11) 2122-4231