Prefeitura de Bebedouro - SP

PREFEITURA MUNICIPAL DE BEBEDOURO

ESTADO DE SÃO PAULO

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO N° 01/2011

Notícia:   Divulgada a retificação do edital de abertura da Prefeitura de Bebedouro - SP

O Prefeito Municipal de Bebedouro, JOÃO BATISTA BIANCHINI usando de suas atribuições legais, faz saber que fará realizar, através da empresa Objeto Assessoria e Consultoria, Processo Seletivo, com a supervisão da Comissão de Concurso especialmente nomeada, para preenchimentos dos cargos públicos de vagas das funções abaixo especificadas, eventuais substituições e as que vagarem dentro do prazo, por tempo determinado, constantes no item 2 deste Edital.

O presente Processo Seletivo será regido pelas disposições legais aplicáveis à espécie e pelas instruções constantes do presente Edital.

1. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

1.1. O Processo Seletivo terá validade de 01 (um) ano contado da data da homologação, que será publicada no jornal que publica os atos oficiais do município, pela Internet nos endereços www.bebedouro.sp.gov.br e www.objetoconsultoria.com.br e afixado no quadro de avisos da Prefeitura Municipal.

1.2. O período de validade estabelecido para este Processo Seletivo não gera para a Prefeitura Municipal de Bebedouro a obrigatoriedade de aproveitar todos os candidatos aprovados. A aprovação gera, para o candidato, apenas o direito à preferência na contratação, dependendo de sua classificação no Processo Seletivo.

1.3. Os candidatos aprovados e convocados serão contratados por tempo determinado estando sujeitos ao Estatuto dos Funcionários Públicos do Município e demais normas pertinentes.

2.DAS FUNÇÕES PÚBLICAS

2.1. O presente Processo Seletivo destina-se ao provimento das Funções de acordo com o constante no item 3 - DO QUADRO DE FUNÇÕES, mais os que vierem a vagar ou disponibilizados para futuro preenchimento dentro do prazo de validade do Processo Seletivo.

2.2. As atividades inerentes as funções ora concursados serão desenvolvidas, conforme demanda, nas diversas dependências da Prefeitura Municipal de Bebedouro, visando atender ao restrito interesse público.

2.3 - O conteúdo programático das provas e eventual bibliografia encontram-se dispostos no ANEXO I - CONTEÚDO PROGRAMÁTICO.

3. DO QUADRO DE FUNÇÕES

3.1. As funções disponibilizadas para o presente Processo Seletivo são:

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL (0 A 3 anos)

Requisitos:- Curso de Ensino Médio completo na modalidade Normal (Magistério) e/ou Ensino Superior em curso de Licenciatura de Graduação plena em Pedagogia, com habilitação na área de Educação Infantil

Remuneração:- R$ 7,81(sete reais e oitenta e um centavos) hora/aula

Taxa de Inscrição:- R$ 30,00 (trinta reais)

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL II

Requisitos:- Curso de Ensino Médio completo na modalidade Normal (Magistério) e/ou Ensino Superior em curso de Licenciatura plena em Pedagogia com habilitação na área de Educação Infantil.

Remuneração:- R$ 7,81 (sete reais e oitenta e um centavos) hora/aula

Taxa de Inscrição:- R$ 30,00 (trinta reais)

PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL I

Requisitos:- Curso de Ensino Médio completo na modalidade Normal (magistério) e/ou Ensino Superior completo em curso de licenciatura plena em Pedagogia com habilitação para as séries iniciais do Ensino Fundamental.

Remuneração:- R$ 7,81 (sete reais e oitenta e um centavos) hora/aula.

Taxa de Inscrição:- R$ 30,00 (trinta reais)

PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II - PORTUGUÊS

Requisitos:- Licenciatura Plena com habilitação Específica em Português

Remuneração:- R$ 8,20 (oito reais e vinte centavos) hora/aula

Taxa de Inscrição:- R$ 30,00 (trinta reais)

PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II - MATEMÁTICA

Requisitos:- Licenciatura Plena com habilitação Específica em Matemática

Remuneração:- R$ 8,20 (oito reais e vinte centavos) hora/aula

Taxa de Inscrição:- R$ 30,00 (trinta reais)

PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II - INGLÊS

Requisitos:- Licenciatura Plena com habilitação Específica em Inglês

Remuneração:- R$ 8,20 (oito reais e vinte centavos) hora/aula

Taxa de Inscrição:- R$ 30,00 (trinta reais)

PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II - CIÊNCIAS

Requisitos:- Licenciatura Plena com habilitação Específica em Ciências

Remuneração:- R$ 8,20 (oito reais e vinte centavos) hora/aula

Taxa de Inscrição:- R$ 30,00 (trinta reais)

PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II - GEOGRAFIA

Requisitos:- Licenciatura Plena com habilitação Específica em Geografia

Remuneração:- R$ 8,20 (oito reais e vinte centavos) hora/aula

Taxa de Inscrição:- R$ 30,00 (trinta reais)

PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II - HISTÓRIA

Requisitos:- Licenciatura Plena com habilitação Específica em História

Remuneração:- R$ 8,20 (oito reais e vinte centavos) hora/aula

Taxa de Inscrição:- R$ 30,00 (trinta reais)

PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II - ARTES

Requisitos:- Licenciatura Plena com habilitação Específica em Artes

Remuneração:- R$ 8,20 (oito reais e vinte centavos) hora/aula

Taxa de Inscrição:- R$ 30,00 (trinta reais)

PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II - EDUCAÇÃO FÍSICA

Requisitos:- Licenciatura Plena com habilitação Específica em Educação Física

Remuneração:- R$ 8,20 (oito reais e vinte centavos) hora/aula

Taxa de Inscrição:- R$ 30,00 (trinta reais)

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO ESPECIAL

Requisitos = Ensino Superior de graduação plena em Pedagogia com habilitação e/ou especialização na área de Educação Especial

Remuneração: R$ 8,20 (oito reais e vinte centavos) Taxa de Inscrição: R$30,00 (trinta reais)

PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL - EJA

Requisitos = Curso de Ensino Médio completo na modalidade Normal (Magistério) e/ou Ensino Superior em curso de licenciatura de graduação plena em Pedagogia com habilitação nas séries iniciais do Ensino Fundamental

Remuneração = R$ 7,81 (sete reais e oitenta e um centavos) hora/aula

Taxa de Inscrição:- R$ 30,00 (trinta reais)

INSTRUTOR EDUCACIONAL

Requisitos = Curso Médio completo.

Remuneração = 4,70 (quatro reais e setenta centavos) hora/aula

Taxa de Inscrição:- R$ 20,00 (vinte reais).

4. REQUISITOS GERAIS PARA INSCRIÇÃO

4.1. A inscrição do candidato implicará no conhecimento e na tácita aceitação das normas e condições estabelecidas neste Edital, em relação às quais não poderá alegar desconhecimento. O deferimento da inscrição dar-se-á automaticamente, mediante o correto preenchimento da ficha de inscrição e, ao pagamento da taxa correspondente a função que concorrer.

4.2. Para evitar ônus desnecessários, o candidato deverá orientar-se no sentido de recolher o valor da inscrição somente depois de tomar conhecimento de todos os requisitos exigidos para o Concurso.

4.3. SÃO DE EXCLUSIVA RESPONSABILIDADE DO CANDIDATO, SOB AS PENAS DA LEI, AS INFORMAÇÕES E DADOS FORNECIDOS NO ATO DA INSCRIÇÃO.

4.4. Aquele que preencher a ficha de inscrição incorretamente ou prestar informação inverídica, mesmo que o fato seja constatado posteriormente, será excluído do Processo Seletivo.

4.5. As inscrições efetuadas em desacordo com as disposições deste Edital serão indeferidas.

4.6. Condições para a inscrição

4.6.1. Ter nacionalidade brasileira e, no caso de nacionalidade portuguesa, estar amparado pelo Estatuto de Igualdade entre brasileiros e portugueses, com reconhecimento do gozo dos direitos políticos, na forma do disposto no Artigo 13, do Decreto nº70.436/72;

4.6.2. Ser possuidor de Documento de Identidade e CPF devidamente ativo;

4.6.3. Efetuar o pagamento da Taxa de Inscrição;

4.6.4. Conhecer e estar de acordo com as normas e exigências do presente Edital.

4.7. Requisitos Gerais para Admissão

4.7.1. Ser aprovado no Processo Seletivo;

4.7.2. Ter 18 (dezoito) anos completos ou a completar até a data da posse;

4.7.3. Estar quites com a Justiça Eleitoral;

4.7.4. Se do sexo masculino, possuir até a data da posse o Certificado de Reservista ou de Dispensa de Incorporação;

4.7.5. Estar em pleno gozo dos direitos civis e políticos;

4.7.6. Atender às condições de escolaridade e demais requisitos prescritos para a habilitação a Função, inclusive o registro competente para o exercício da profissão, quando for o caso.

4.7.7. Não registrar antecedentes criminais bem como nada ter que o desabone ou que o torne incompatível com o desempenho de suas funções.

4.7.8. Não ter sofrido, no exercício de função pública, penalidade por atos desabonadores;

4.7.9. Não ter sido demitido ou exonerado do serviço público (federal, estadual ou municipal) em consequência de processo administrativo (justa causa ou a bem do serviço público);

4.7.10. Gozar de boa saúde física e mental e não ser portador de deficiência incompatível com o exercício das funções que competem ao cargo;

4.7.11. Não exercer qualquer Cargo ou função pública de acumulação proibida com o exercício do nova Função;

4.7.12. Não ser aposentado por invalidez e nem estar com idade de aposentadoria compulsória nos termos do Artigo 40 inciso II da Constituição Federal.

4.7.13. A comprovação da documentação hábil de que o candidato possui os requisitos aqui exigidos para o Processo Seletivo, será solicitada por ocasião da nomeação para a função;

4.7.14. A não apresentação de qualquer dos documentos implicará na impossibilidade de aproveitamento do candidato em decorrência de sua habilitação no Processo Seletivo, anulando-se todos os atos decorrentes de sua inscrição.

5. DA INSCRIÇÃO

5.1.As inscrições eletrônicas estarão abertas no período de 13 de janeiro a 21 de janeiro de 2.011, sendo realizada através do site www.objetoconsultoria.com.br:

5.1.1. A Taxa de Inscrição deverá ser paga através de boleto bancário que será gerado após o preenchimento da ficha de inscrição no site www.objetoconsultoria.com.br

5.2. O pagamento da taxa poderá ser feito em dinheiro ou em cheque do candidato no valor da inscrição (um cheque para cada inscrição), acarretando, no caso de ser devolvido, por qualquer motivo, o cancelamento da inscrição.

5.3. A Ficha de Inscrição deverá ser devidamente preenchida em todos os campos e assinada pelo candidato, declarando, sob as penas da lei, que os dados anotados no formulário são verdadeiros. Declarará, ainda, que tem pleno conhecimento e aceita integralmente as normas, condições e exigências estabelecidas no presente Edital, assumindo ter pleno conhecimento dos requisitos gerais para investidura na função;

5.4. No dia da realização da prova o candidato deverá levar o comprovante de inscrição (Boleto quitado) e documento de identidade original com foto;

5.5. Não serão aceitas inscrições via postal, fax, condicional, provisória, por Internet ou fora do período de inscrições estabelecido neste Edital;

5.6. A inscrição implicará na completa ciência e tácita aceitação das normas e condições estabelecidas neste Edital, sobre as quais não se poderá alegar desconhecimento;

5.7. Decorrido o prazo de 3 (três) dias do encerramento das inscrições o candidato deverá conferir no endereço eletrônico www.bebedouro.sp.gov.br ou www.objetoconsultoria.com.br se a inscrição foi deferida e se os dados estão corretos. Em caso negativo o candidato deverá entrar em contato com a Objeto Assessoria e Consultoria Ltda., através do e-mail contato@objetoconsultoria.com.br.

5.8. Não haverá determinação de locais, dias ou horários especiais de provas para nenhum candidato, nem por motivo de doença, nem por fé religiosa.

6. DOS PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS

6.1. Às pessoas portadoras de deficiência que pretendam fazer uso das prerrogativas que lhes são facultadas no inciso VIII do artigo 37 da Constituição Federal e Lei Municipal 1.389, de 04 de março de 1.996, regulamentada pelo Decreto nº 4.882, de 11 de outubro de 2.005, é assegurado o direito de inscrição para a função em Processo Seletivo, cujas atribuições sejam compatíveis com a deficiência de que são portadoras.

6.2. Ressalte-se, todavia, que somente serão reservadas vagas aos portadores de deficiência física, para funções cujas atribuições sejam compatíveis com a deficiência de que sejam portadores, na proporção de 5% (cinco por cento) do total das vagas previstas para o cargo a que concorre.

6.3. Na falta de candidatos aprovados para as vagas reservadas a deficientes ou não atingindo no mínimo 01 (uma) vaga pela proporção prevista na Lei, estas serão preenchidas pelos demais concorrentes com estrita observância da ordem classificatória.

6.4. O candidato deficiente, que pretenda se prevalecer da faculdade que lhe é assegurada, deverá se manifestar neste sentido, por requerimento, no ato da inscrição, mencionando a deficiência da qual é portador, apresentando Laudo Médico atestando a espécie, grau ou nível de deficiência, com expressa referência ao código correspondente da Classificação Internacional de Doença - CID e a provável causa da deficiência;

6.5. As pessoas portadoras de deficiência, resguardadas as condições especiais previstas no Decreto Federal 3298/99, particularmente em seu artigo 40, participarão do Processo Seletivo em igualdade de condições com os demais candidatos, no que se refere ao conteúdo das provas, à avaliação e aos critérios de aprovação, ao horário e local de aplicação das provas, e à nota mínima exigida para todos os demais candidatos. Os benefícios previstos no referido artigo, parágrafos 1º e 2º, deverão ser requeridos por escrito, no ato da inscrição.

6.6. A publicação do resultado final do Processo Seletivo será feita em duas listas, contendo a primeira, a pontuação de todos os candidatos, inclusive a dos portadores de deficiência, e a segunda somente a pontuação destes últimos.

6.7. Os candidatos portadores de deficiência, que não realizar a inscrição conforme instruções constantes deste Capítulo, não poderão impetrar recurso em favor de sua situação.

6.8. Ao ser convocado para investidura na função pública o candidato deverá se submeter a exame médico oficial ou credenciado pela Prefeitura Municipal de Bebedouro, o qual terá decisão terminativa sobre a qualificação do candidato, com deficiência ou não, capacitante ou não, para o exercício da função.

6.9. Não havendo a confirmação da deficiência, o candidato convocado só voltará a sê-lo pela listagem geral de aprovados.

6.10. Após a investidura do candidato, a deficiência não poderá ser arguida para justificar a concessão de qualquer vantagem ou benefício, inclusive aposentadoria.

6.11. Não serão considerados como deficiência os distúrbios de acuidade visual ou auditiva passíveis de correção simples pelo uso de lentes ou aparelhos específicos;

6.12. Aos deficientes visuais (amblíopes) serão oferecidas provas ampliadas, com tamanho de letra correspondente ao corpo 24. O candidato que não solicitar condições especiais para a prova no prazo estabelecido, não terá a prova preparada seja qual for a sua alegação;

6.13. O candidato com deficiência visual (cego) prestara a prova com o Auxílio de Monitor especialmente treinado e designado pela empresa para aplicação da prova, devendo o candidato fazer-se acompanhar de adulto de sua confiança para certificação e garantia dos procedimentos;

6.14. Será considerada como deficiência aquela conceituada na medicina especializada de acordo com os padrões mundialmente estabelecidos, observados os critérios médicos de capacitação laboral;

6.15. É condição obstativa a inscrição no Processo Seletivo a necessidade de auxiliares permanentes para auxiliar na execução das atribuições inerentes ao cargo ou função que pretende concursar ou na realização da prova pelo portador de necessidade especial;

6.16. Não obsta a inscrição ou ao exercício da função a utilização de material tecnológico de uso habitual ou a necessidade de preparação de ambiente físico;

6.17. O candidato que declarar falsamente a deficiência será excluído do processo, se confirmada tal situação, em qualquer fase do Processo Seletivo, sujeitando-se as consequências legais pertinentes;

Importante: Somente constam vagas para deficientes para as funções com número mínimo de 10 (dez) vagas, considerando a proporção de 5% (cinco por cento), de acordo com a Lei nº 1.389/96 e Decreto nº 4.882/05.

7. DAS PROVAS

7.1. Será feita através de prova escrita em forma de teste de múltipla escolha, para verificação de capacitação para a função, versando sobre matéria constante de Anexo I que faz parte integrante e inseparável deste Edital e Prova de Títulos, para os seguintes cargos:

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL I
PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL II
PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL I
PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II
PROFESSOR DE EDUCAÇÃO ESPECIAL
PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL - EJA

7.2. A seleção para o cargo INSTRUTOR EDUCACIONAL será feita através de prova escrita em forma de teste de múltipla escolha, para verificação de capacitação para a função, versando sobre matéria constante de Anexo I.

7.3. As provas realizar-se-ão em Bebedouro/SP, em local, dia e horário que serão objeto de Edital próprio a ser publicado na Imprensa que publica os atos oficiais do município e disponibilizado na internet, nos sites www.objetoconsultoria.com.br e www.bebedouro.sp.gov.br, com antecedência mínima de 5 (cinco) dias.

7.3.1. O Concurso constará de prova objetiva para todos os candidatos inscritos sendo de caráter eliminatório e classificatório;

7.4. O candidato deverá comparecer ao local da realização das provas com 30 (trinta) minutos de antecedência no mínimo, munido de Ficha de Inscrição com o comprovante do recolhimento da Taxa de Inscrição, Cédula de Identidade Original e Caneta Esferográfica Azul.

7.5. Dado o sinal, no horário marcado para o início das provas, serão fechados os portões, não sendo permitida a entrada posterior de qualquer candidato nos locais de provas.

7.5.1. A duração da prova escrita será de 03h00min (três) horas. Iniciada a prova nenhum candidato poderá se retirar da sala antes de completado 30 (trinta) minutos, a partir do início da realização da prova,

7.5.2. A prova escrita constará de 40 (quarenta) questões e será avaliada na escala de 0 (zero) a 100 (cem) pontos, na forma de teste de múltipla escolha com 04 (quatro) alternativas cada uma, valendo 2,5 (dois pontos e meio) cada questão estando habilitado o candidato que obtiver, no mínimo, 40 (quarenta) pontos;

7.6. Não haverá segunda chamada, seja qual for o motivo alegado, nem aplicação de provas fora do horário e do local previstos.

7.7. É vedada a utilização de qualquer material de consulta ou equipamento eletrônico.

7.8. Estará automaticamente excluído do Processo Seletivo o candidato que:

7.10.1. for descortês com qualquer dos examinadores, executores e seus auxiliares ou autoridades presentes;

7.8.2. for surpreendido, durante a realização de qualquer prova, em comunicação com outro candidato ou utilizando-se de livros, notas, impressos não permitidos, material de consulta, bem como utilizando-se de equipamento eletrônico, tais como, rádios, gravadores, telefones, etc...;

7.8.3. não comparecer ou chegar com atraso a uma das provas, ou, se ausentar do recinto de prova sem autorização do fiscal de sala.

7.8.4. não apresentar documento de identificação oficial original;

7.8.5. utilizar-se de meios ilícitos para realizar a prova;

7.8.6. não devolver a Folha de Respostas e o Caderno de Questões;

7.8.7. perturbar, de qualquer forma, a ordem dos trabalhos.

7.8.8. estiver portando arma;

7.9. DA CONVOCAÇÃO DA PROVA

7.9.1 A realização da prova escrita depende do número de inscritos e a disponibilidade de locais para sua realização. A confirmação da data, horário e local será divulgada por Edital até 05 (cinco) dias antes da realização da prova, através de jornal que divulga os atos oficiais do município, pela internet nos endereços www.bebedouro.sp.gov.br. e www.objetoconsultoria.com.br. e ainda por afixação em quadro próprio na Prefeitura Municipal

7.10. Por razões de ordem técnica, de segurança e de direitos autorais adquiridos, não serão fornecidos exemplares de Cadernos de Questões a candidatos ou a Instituições de direito público ou privado, mesmo após o encerramento do concurso.

7.11. No decorrer da prova o candidato que observar qualquer anormalidade gráfica ou irregularidade na formulação de alguma questão, deverá manifestar-se junto ao Fiscal de Sala que anotará na folha de ocorrências para posterior análise da banca examinadora, sob pena de não poder apresentar, posteriormente, eventual recurso.

7.12. Ao final da prova os 02 (dois) últimos candidatos deverão permanecer na sala, sendo liberados somente quando ambos as tiverem concluído.

7.13. Não haverá convocação oficial por e-mail, via correio ou por qualquer outro meio não previsto neste Edital.

7.14. Somente haverá substituição do Gabarito de Respostas se o mesmo estiver com falha de impressão que impossibilite ao candidato de imprimir ali suas respostas;

7.15. Ao terminar a prova objetiva o candidato entregará o Caderno de Questões e o Gabarito Oficial identificado com seus dados, devidamente assinado, ao Fiscal da sala;

7.16. Não haverá segunda chamada ou repetição da prova;

7.17. O candidato não poderá alegar desconhecimento sobre a realização da prova para justificar a sua ausência;

7.18. O não comparecimento às provas, qualquer que seja o motivo, caracterizará desistência do candidato e resultará em sua eliminação do Processo Seletivo.

8. DOS TÍTULOS

8.1. Concorrerão à contagem de pontos por Títulos somente os candidatos inscritos as funções relacionados no item 7.1. e que forem aprovados com, no mínimo, 40 (quarenta) pontos na prova objetiva.

8.2. A pontuação alcançada nos Títulos será considerada apenas para efeito de classificação e será somada ao resultado obtido na prova escrita, sendo-lhe atribuídos os seguintes pontos:

a) 15 pontos: Títulos de Doutor na Área, concluído até a data da entrega;

b) 10 pontos: Título de Mestre na Área, concluído até a data da entrega;

c) 05 pontos: Curso de Pós Graduação, especialização na área, concluído até a data da entrega.

8.3. A pontuação máxima relativa aos títulos acima descritos fica limitada a 30 (trinta) pontos. Eventuais pontos adicionais serão descartados.

8.4. Os documentos referentes aos Títulos de nível superior deverão ser apresentados atendendo as seguintes condições:

a) DOUTOR e/ou MESTRE: Diploma devidamente registrado, ou certificado, ou declaração de conclusão de curso acompanhado do respectivo Histórico Escolar;

b) PÓS GRADUAÇÃO: Certificado de conclusão de curso expedido por instituição oficialmente reconhecida, em papel timbrado contendo carimbo e assinatura do responsável e carga horária com no mínimo 360 horas, explicitamente declaradas no certificado.

c) O certificado expedido em língua estrangeira deverá vir acompanhado pela correspondente tradução efetuada por tradutor juramentado ou revalidado por Universidade Oficial que mantenha curso congênere, devidamente credenciada pelo órgão competente.

d) Não serão aceitos protocolos dos documentos ou fac-símile.

8.5. A entrega dos Títulos não é obrigatória e não é motivo de exclusão do Processo Seletivo. O Título entregue não será devolvido posteriormente em nenhuma hipótese.

8.6. A entrega do Título é de inteira responsabilidade do candidato. Os documentos relativos aos Títulos deverão ser entregues, exclusivamente, no dia e horário da aplicação da respectiva prova objetiva. Após esta data não serão aceitos outros documentos sob qualquer hipótese.

8.7. Da Entrega dos Títulos

8.7.1. Os documentos relativos aos Títulos deverão ser entregues em envelope lacrado contendo na parte externa o nome do candidato, número de inscrição, função para o qual está concorrendo e número do documento de identidade, devendo os referidos documentos serem apresentados em cópia reprográfica autenticada.

8.7.2. O candidato deverá numerar sequencialmente e rubricar cada documento apresentado, preenchendo a relação de resumo e conformidade, de acordo com o modelo disponível no Anexo II deste Edital.

8.7.3. Os documentos de Títulos que forem representados por diplomas ou certificados de conclusão de curso deverão estar acompanhados do respectivo histórico escolar em que mencione a data da colação de grau, bem como deverão ser expedidos por Instituição Oficial ou reconhecida, em papel timbrado e deverão conter carimbo e identificação da Instituição e do responsável pela expedição do documento;

8.8. Não serão aceitas substituições de documentos posteriores a data fixada bem como não será permitida a anexação de qualquer documento à interposição de possíveis recursos.

8.9. A avaliação dos Títulos estará sob a responsabilidade da OBJETO ASSESSORIA E CONSULTORIA e da Comissão de Concurso.

9. DO CRITÉRIO DO JULGAMENTO

9.1. As provas em que os candidatos devam se submeter a testes de múltipla escolha serão avaliadas de 0 (zero) a 100 (cem) pontos e terão caráter eliminatório.

9.2. O candidato que obtiver menos de 40 (quarenta) pontos nos testes de múltipla será considerado reprovado.

9.3. Os testes de múltipla escolha terão caráter eliminatório.

9.4. Os candidatos aprovados na prova escrita terão somados os pontos obtidos na contagem dos títulos para efeito classificatório quando for o caso.

9.5. Considerar-se-á pontuação final, para efeito de classificação, a soma obtida pelo candidato nas provas a que se submeteu, e, em caso de empate, terá preferência, sucessivamente, o candidato que:

I - Que tiver maior número de filhos;

II - Casado;

III - Maior idade.

9.6. Os candidatos em igualdade de classificação serão chamados, se necessário, a comprovar as condições de preferência mencionadas nestes itens, no prazo que lhes for fixado quando da convocação para admissão.

9.7. Não serão computadas as questões em branco, assinaladas a lápis ou as questões com duas ou mais alternativas assinalas e as questões rasuradas. Não deverá ser feita nenhuma marca fora do campo reservado ás respostas ou à assinatura;

9.8. Os pontos correspondentes às questões porventura anuladas serão atribuídos a todos os candidatos, independente da formulação de recursos;

10. DA CONVOCAÇÃO PARA ADMISSÃO

10.1. A convocação para admissão dos candidatos classificados obedecerá, rigorosamente, a ordem estabelecida quando da homologação do Processo Seletivo, observado a necessidade da Prefeitura Municipal de Bebedouro;

10.2. Para efeito de admissão, o candidato classificado e convocado fica sujeito à aprovação em exame médico, que avaliará a capacidade física e mental de acordo com a especificidade do trabalho.

10.3. O candidato que não se apresentar quando convocado, recusar a contratação ou, consultado e contratado, deixar de comparecer ao serviço público e iniciar suas funções e atividades, perderá os direitos decorrentes de sua classificação.

10.4. É facultado à Administração Pública Municipal exigir dos candidatos classificados, além da documentação prevista, outros documentos comprobatórios de bons antecedentes morais e criminais, de habilitação legal, que julgar necessário.

10.5. Efetivada a contratação, o salário devido será aquele em vigor na época da admissão, observada a Lei.

10.6. O prazo de validade deste Processo Seletivo é de 1 (um) ano, a contar da homologação.

10.7. O candidato, eventualmente aprovado, obriga-se a manter atualizado seu endereço e demais dados cadastrais junto à Prefeitura Municipal de Bebedouro durante o período de validade do Processo Seletivo.

10.8. O candidato convocado terá o prazo estipulado no respectivo Edital de Convocação, para comparecer à Prefeitura Municipal de Bebedouro, munido dos documentos necessários à contratação. O não comparecimento no prazo limite importará em automática desistência da vaga.

10.9. Por ocasião da convocação o candidato classificado deverá apresentar documentos originais acompanhados de uma cópia que comprovem os requisitos para provimento e que deram condições de inscrição, estabelecidos neste Edital, bem como os demais documentos legais que lhe forem exigidos.

11. DISPOSIÇÕES FINAIS

11.1. A inscrição do candidato importará no conhecimento e concordância com as instruções constantes do presente edital.

11.2. A inexatidão das afirmativas ou irregularidades de documentos, ou outras irregularidades constatadas no decorrer do processo, ainda que verificadas posteriormente, eliminarão o candidato do Processo Seletivo, anulando-se todos os atos decorrentes da inscrição.

11.3. O resultado de cada uma das provas será publicado por afixação no quadro próprio de avisos da Prefeitura Municipal de Bebedouro, e a classificação final será publicada na Imprensa que publica os Atos Oficiais do Município de Bebedouro, bem como todos os editais serão disponibilizados na internet, nos sites www.objetoconsultoria.com.br e www.bebedouro.sp.gov.br.

11.4. A inscrição do candidato importará em anuência implícita à sua futura contratação.

11.5. A aprovação não implica em obrigatória contratação, cabendo à Administração Pública Municipal, o direito de aproveitar os candidatos, observada a ordem de classificação final, por função, durante o prazo de validade deste Processo Seletivo, a exclusivo critério e necessidade do serviço público, bem como obedecendo os limites impostos por legislação pertinente.

11.6. A situação dos candidatos classificados e contratados será regulada pela Legislação Municipal pertinente.

11.7. A Comissão Organizadora do Concurso não se responsabilizará por eventuais coincidências de datas e horários de inscrições ou provas.

11.7.1. O candidato que se inscrever para mais de uma função em que haja a coincidência de data e horário para os mesmos, deverá optar por um deles sendo que não haverá ressarcimento da taxa de inscrição.

11.8. O prazo para eventuais recursos será de 2 (dois) dias úteis, a contar da data da publicação do ato objeto do eventual recurso.

11.8.1. O recurso deverá ser apresentado com a seguinte especificação:

a) capa contendo o nome, o número da inscrição, o número do RG, a função e a assinatura do candidato;

b) Argumentação lógica e consistente;

c) Ser entregue em duas vias originais, datilografadas ou digitadas, sob pena de ser preliminarmente indeferido;

11.8.2. Os recursos inconsistentes e/ou fora das especificações estabelecidas neste Edital serão preliminarmente indeferidos;

11.8.3. O recurso deve ser encaminhado à Comissão de Processo Seletivo e protocolado na Prefeitura Municipal de Bebedouro no horário do expediente;

11.8.4. Recebido o recurso, a Comissão de Processo Seletivo decidirá pela manutenção, reforma do pedido ou ato recorrido, dando-se ciência da referida decisão ao interessado;

11.8.5. O recurso apresentado fora do prazo estabelecido será indeferido sem julgamento do mérito;

11.8.6. Se do exame do recurso resultar anulação de questão, a pontuação correspondente a essa questão será atribuída a todos os candidatos, independente de terem recorrido.

11.9. A qualquer tempo a nomeação do candidato poderá ser anulada caso venha a ser constatada a existência de exoneração por processo administrativo, demissão por falta grave ou pelo motivo de não atender aos requisitos deste edital.

11.10. Não haverá revisão de prova.

11.11. Será considerado documento de identidade as carteiras e/ou cédulas de identidade expedidas pelas Secretarias de Segurança, pelas Forças Armadas, pela Polícia Militar, pelo Ministério das relações Exteriores, Carteira Nacional de Habilitação, cédula de identidade de estrangeiro. Também será aceita cédula de identidade fornecida por órgãos de classe que, por Lei Federal, valem como documento de identidade, como por exemplo, as emitidas pelos Conselhos Regionais e a Carteira de Trabalho e Previdência Social.

11.12. A candidata que tiver a necessidade de amamentar durante a realização das provas deverá levar um acompanhante, que ficará em sala reservada para essa finalidade e que será responsável pela guarda da criança. A candidata nesta condição que não levar acompanhante, não realizará a prova.

11.13. Não serão alterados os dias e locais das provas por qualquer motivo, atendendo requerimento de candidato, mesmo que de ordem médica ou religiosa.

11.14. Os cargos poderão ser homologados separadamente.

11.15. Decorridos 120 (cento e vinte) dias da homologação do Processo Seletivo, e não se caracterizando óbice administrativo ou legal, é facultada a incineração das provas e demais registros escritos, mantendo-se, entretanto, pelo período de validade do concurso público, os registros eletrônicos a ele referentes.

11.16. As dúvidas eventualmente existentes em decorrência deste Edital, e eventuais casos omissos serão resolvidos pela Comissão do Concurso especialmente nomeada e pela Objeto Assessoria e Consultoria Ltda..

10.17. A OBJETO ASSESSORIA E CONSULTORIA LTDA não emitirá Atestados ou Declarações de Aprovação no certame, pois a própria publicação serve para fins de comprovação da aprovação.

10.18. Por tratar-se de Processo Seletivo não haverá cota para negros e/ou pardos;

10.19. - O Instrutor Educacional deverá apresentar projeto de suas habilidades após aprovação no Processo Seletivo;

11.20. Os itens deste Edital poderão sofrer eventuais modificações, atualizações ou acréscimos, enquanto não consumada a providência ou evento que lhes disserem respeito ou até a data da convocação dos candidatos para a prova correspondente, circunstância que será mencionada em edital ou aviso a ser publicado.

Para que não se alegue ignorância faz baixar o presente Edital, que será publicado de forma resumida em jornal de circulação no Município e região e, por afixação no quadro próprio de avisos da Prefeitura Municipal de Bebedouro e publicado na Imprensa que publica os Atos Oficiais do Município de Bebedouro, bem como disponibilizado na internet, nos sites www.objetoconsultoria.com.br e www.bebedouro.sp.gov.br

Prefeitura Municipal de Bebedouro, aos 07 de janeiro de 2011.

JOÃO BATISTA BIANCHINI
Prefeito Municipal

ANEXO I

CARGO: INSTRUTOR EDUCACIONAL PROGRAMA

PORTUGUÊS:

- Leitura, compreensão e interpretação de textos;

- Pontuação;

- Ortografia;

- Classes de palavras: substantivo, adjetivo, numeral, pronome, verbo, advérbio, preposição e conjunção: emprego e sentido que imprimem às relações que estabelecem;

- Colocação pronominal;

- Concordância verbal e nominal;

- Regência verbal e nominal;

- Crase;

- Sinônimos, antônimos e parônimos;

- Sentido próprio e figurado das palavras;

- Frase, Oração e Período;

- Termos Essenciais, Integrantes e Acessórios da Oração.

MATEMÁTICA:

- Operações com números reais;

- Mínimo múltiplo comum e máximo divisor comum;

- Razão e proporção;

- Porcentagem;

- Regra de três simples e composta;

- Média aritmética simples e ponderada;

- Juro simples;

- Equação do 1.º e 2.º graus;

- Sistema de equações do 1.º grau;

- Relação entre grandezas: tabelas e gráficos;

- Sistemas de medidas usuais;

- Noções de geometria: forma, perímetro, área, volume, ângulo, teorema de Pitágoras;

- Raciocínio lógico;

- Resolução de situações-problema.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS E LEGISLAÇÃO:

- Noções de Primeiros Socorros

- Lei Federal nº 8069/1990 - Estatuto da Criança e do Adolescente - Título II (Direitos Fundamentais) Cap. I, II, III, IV, V e Título V - Conselho Tutelar.

- Lei Federal 9.394/96 - Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional - Títulos II, III e V.

CARGO: PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II - ARTES PROGRAMA

PORTUGUÊS:

- Leitura, compreensão e interpretação de textos;

- Pontuação;

- Ortografia;

- Classes de palavras: substantivo, adjetivo, numeral, pronome, verbo, advérbio, preposição e conjunção: emprego e sentido que imprimem às relações que estabelecem;

- Colocação pronominal;

- Concordância verbal e nominal;

- Regência verbal e nominal;

- Crase;

- Sinônimos, antônimos e parônimos;

- Sentido próprio e figurado das palavras;

- Frase, Oração e Período;

- Termos Essenciais, Integrantes e Acessórios da Oração.

MATEMÁTICA:

- Operações com números reais;

- Mínimo múltiplo comum e máximo divisor comum;

- Razão e proporção;

- Porcentagem;

- Regra de três simples e composta;

- Média aritmética simples e ponderada;

- Juro simples;

- Equação do 1.º e 2.º graus;

- Sistema de equações do 1.º grau;

- Relação entre grandezas: tabelas e gráficos;

- Sistemas de medidas usuais;

- Noções de geometria: forma, perímetro, área, volume, ângulo, teorema de Pitágoras;

- Raciocínio lógico;

- Resolução de situações-problema.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO PEDAGÓGICO:

- VINHA, Telma Pileggi. O educador e a moralidade infantil: uma visão construtivista. Campinas, Mercado das Letras; São Paulo: FAPESP, 2000. Capítulo VII

- BRASIL, Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria da Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: 1ª a 4ª séries do Ensino Fundamental, Introdução aos Parâmetros Curriculares, Brasília MEC/SEF, 1998.

- BRASIL, Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria da Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: 1º ciclo do Ensino Fundamental, Temas Transversais. Brasília MEC/SEF, 1998.

- PERRENOUD, Philippe. Dez Novas Competências para Ensinar. Porto Alegre: Ed. Artmed, 2000.

- HOFFMANN, Jussara. Avaliar para promover: as setas do caminho. Porto Alegre: Mediação, 2004.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ESPECÍFICO:

- BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Educação Artística: MEC / SEF, 1998.

- BERENSON, Bernardt. Estética e História. São Paulo: Perspectiva. 1972.

- COLI, Jorge. O que á Arte. São Paulo: Editora Brasiliense, 1994.

- DERDYK, Edite. Formas de pensar o desenho. São Paulo, Pioneira, USP. 1980.

- EDWARDS, Betty. Desenhando com o lado direito de cérebro. Rio de Janeiro. Ediouro, s/d.

- FERREIRA, Sueli. O ensino das artes: construindo caminhos. Campinas (SP), Papirus, 2001.

- GIANZZA, G A Perspectiva. RI: Tecnoprint, 1993.

- GOMBRICH, E H A história da Arte. 16ª ed. Rio de Janeiro: LTC, 1999.

- KANDINKY, Wassily. Ponto e linha sobre plano. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

- LEONARDI C.- CANTELE B R Desenho Geométrico Linguagem Visual. São Paulo IBEP s.d.

- MORAIS, Frederico. Panorama das Artes Plásticas Séculos XIX e XX. São Paulo: Instituto Itaú Cultural, 1991.

- MOREIRA, Ana A Albano. O espaço do desenho: a educação do educador. São Paulo, Loyola, 2002.

- MOTTA, Edson. Fundamentos para o estudo da Pintura. Rio de Janeiro. Civilização Brasileira, 1979.

- PAREYSON, Luigi. Os Problemas da Estética. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

- SCHWAARS, Hans. A cor em pintura. São Paulo: Nobel, 1990.

- WOODFORD, Susan. A arte de ver a arte. Rio de Janeiro, Zahar, 1983.

CARGO: PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA PROGRAMA

PORTUGUÊS:

- Leitura, compreensão e interpretação de textos;

- Pontuação;

- Ortografia;

- Classes de palavras: substantivo, adjetivo, numeral, pronome, verbo, advérbio, preposição e conjunção: emprego e sentido que imprimem às relações que estabelecem;

- Colocação pronominal;

- Concordância verbal e nominal;

- Regência verbal e nominal;

- Crase;

- Sinônimos, antônimos e parônimos;

- Sentido próprio e figurado das palavras;

- Frase, Oração e Período;

- Termos Essenciais, Integrantes e Acessórios da Oração.

MATEMÁTICA:

- Operações com números reais;

- Mínimo múltiplo comum e máximo divisor comum;

- Razão e proporção;

- Porcentagem;

- Regra de três simples e composta;

- Média aritmética simples e ponderada;

- Juro simples;

- Equação do 1.º e 2.º graus;

- Sistema de equações do 1.º grau;

- Relação entre grandezas: tabelas e gráficos;

- Sistemas de medidas usuais;

- Noções de geometria: forma, perímetro, área, volume, ângulo, teorema de Pitágoras;

- Raciocínio lógico;

- Resolução de situações-problema.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO PEDAGÓGICO:

- VINHA, Telma Pileggi. O educador e a moralidade infantil: uma visão construtivista. Campinas,

Mercado das Letras; São Paulo: FAPESP, 2000. Capítulo VII

- BRASIL, Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria da Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: 1ª a 4ª séries do Ensino Fundamental, Introdução aos Parâmetros Curriculares, Brasília MEC/SEF, 1998.

- BRASIL, Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria da Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: 1º ciclo do Ensino Fundamental, Temas Transversais. Brasília MEC/SEF, 1998.

- PERRENOUD, Philippe. Dez Novas Competências para Ensinar. Porto Alegre: Ed. Artmed, 2000.

- HOFFMANN, Jussara. Avaliar para promover: as setas do caminho. Porto Alegre: Mediação, 2004.

- AQUINO, Júlio Groppa e Colaboradores. Diferenças e Preconceitos na Escola (Alternativas Teóricas e Práticas). São Paulo: Summus Editorial.1998.

- BROICH, Josef. Jogos para Crianças. Editora Loyola, 4º edição, São Paulo, 1996.

- FREIRE, João Batista. Educação de Corpo Inteiro: teoria e prática da Educação Física. São Paulo: Scipione, 1989. (Pensamento e Ação no Magistério, 12).

- MANOEL, Edison de Jesus, KIBUBUN, Eduardo, TANI, Goetal. Educação Física Escolar: fundamentos de uma abordagem desenvolvimentista. São Paulo: EPU/EDUSP, 1998.

- MATTOS, Mauro Gomes e Neira, Marcos Garcia. Educação Física Infantil: construindo o movimento na escola. Phorte Editora, São Paulo, 1999.

- MEDINA, J.P.S. O brasileiro e o seu corpo: educação e política do corpo. Campinas. Papirus, 1990.

- COLETIVO DE AUTORES. Metodologia de Ensino de Educação Física. São Paulo: Cortez, 1992. (Coleção magistério do 2º grau. Série: Formação de Professor)

CARGO: PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II - INGLÊS

PROGRAMA

PORTUGUÊS:

- Leitura, compreensão e interpretação de textos;

- Pontuação;

- Ortografia;

- Classes de palavras: substantivo, adjetivo, numeral, pronome, verbo, advérbio, preposição e conjunção: emprego e sentido que imprimem às relações que estabelecem;

- Colocação pronominal;

- Concordância verbal e nominal;

- Regência verbal e nominal;

- Crase;

- Sinônimos, antônimos e parônimos;

- Sentido próprio e figurado das palavras;

- Frase, Oração e Período;

- Termos Essenciais, Integrantes e Acessórios da Oração.

MATEMÁTICA:

- Operações com números reais;

- Mínimo múltiplo comum e máximo divisor comum;

- Razão e proporção;

- Porcentagem;

- Regra de três simples e composta;

- Média aritmética simples e ponderada;

- Juro simples;

- Equação do 1.º e 2.º graus;

- Sistema de equações do 1.º grau;

- Relação entre grandezas: tabelas e gráficos;

- Sistemas de medidas usuais;

- Noções de geometria: forma, perímetro, área, volume, ângulo, teorema de Pitágoras;

- Raciocínio lógico;

- Resolução de situações-problema.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO PEDAGÓGICO:

- VINHA, Telma Pileggi. O educador e a moralidade infantil: uma visão construtivista. Campinas,

Mercado das Letras; São Paulo: FAPESP, 2000. Capítulo VII

- BRASIL, Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria da Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: 1ª a 4ª séries do Ensino Fundamental, Introdução aos Parâmetros Curriculares, Brasília MEC/SEF, 1998.

- BRASIL, Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria da Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: 1º ciclo do Ensino Fundamental, Temas Transversais. Brasília MEC/SEF, 1998.

- PERRENOUD, Philippe. Dez Novas Competências para Ensinar. Porto Alegre: Ed. Artmed, 2000.

- HOFFMANN, Jussara. Avaliar para promover: as setas do caminho. Porto Alegre: Mediação, 2004.

- Compreensão de texto: histórias, textos jornalísticos, quadrinhos.

- Gramática: a construção da oração nos tempos presente, passado, futuro e condicional dos verbos (afirmativa, interrogativa e negativa). Verbos defectivos. Caso genitivo. Grau dos adjetivos (igualdade, superioridade e inferioridade).

- Pronomes (pessoais; demonstrativos; possessivos; relativos; interrogativos).

- Preposições. Conjunções coordenativas e subordinativas. Advérbios e locuções

- adverbiais.

- Vocabulário: sinônimos, antônimos

CARGO: PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II - PORTUGUÊS

PROGRAMA:

PORTUGUÊS:

- Leitura, compreensão e interpretação de textos;

- Pontuação;

- Ortografia;

- Classes de palavras: substantivo, adjetivo, numeral, pronome, verbo, advérbio, preposição e conjunção: emprego e sentido que imprimem às relações que estabelecem;

- Colocação pronominal;

- Concordância verbal e nominal;

- Regência verbal e nominal;

- Crase;

- Sinônimos, antônimos e parônimos;

- Sentido próprio e figurado das palavras;

- Frase, Oração e Período;

- Termos Essenciais, Integrantes e Acessórios da Oração.

MATEMÁTICA:

- Operações com números reais;

- Mínimo múltiplo comum e máximo divisor comum;

- Razão e proporção;

- Porcentagem;

- Regra de três simples e composta;

- Média aritmética simples e ponderada;

- Juro simples;

- Equação do 1.º e 2.º graus;

- Sistema de equações do 1.º grau;

- Relação entre grandezas: tabelas e gráficos;

- Sistemas de medidas usuais;

- Noções de geometria: forma, perímetro, área, volume, ângulo, teorema de Pitágoras;

- Raciocínio lógico;

- Resolução de situações-problema.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO PEDAGÓGICO:

Lei n.º 9394, de 20.12.96. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional - LDB Lei n.º 8069, de 13.07.90 - Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente - ECA.

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

CANDIDO, Antônio. Literatura e Sociedade. 10ª. Ed. São Paulo: Ouro sobre Azul, 2008. COLOMER, Teresa;

CAMPS, Anna. Ensinar a ler, ensinar a compreender. Porto Alegre: Artmed, 2002.

KLEIMAN, Ângela. Texto e leitor - Aspectos cognitivos da leitura. Campinas, São Paulo: Pontes, 2005.

KOCH, Ingedore G. Villaça. O texto e a construção dos sentidos. São Paulo: Contexto, 2008.

MARCUSCHI, Luiz Antônio: Da fala para a escrita: atividades de retextualização. São Paulo: Cortez, 2007.

SCHNEUWLY, Bernard; DOLZ, Joaquim. Gêneros orais e escritos na escola. Campinas / São Paulo: Mercado de Letras, 2004.

ZABALA, Antoni. A prática educativa: como ensinar. Porto Alegre: Artmed,1998.

CARGO: PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II - MATEMÁTICA

PROGRAMA:

PORTUGUÊS:

- Leitura, compreensão e interpretação de textos;

- Pontuação;

- Ortografia;

- Classes de palavras: substantivo, adjetivo, numeral, pronome, verbo, advérbio, preposição e conjunção: emprego e sentido que imprimem às relações que estabelecem;

- Colocação pronominal;

- Concordância verbal e nominal;

- Regência verbal e nominal;

- Crase;

- Sinônimos, antônimos e parônimos;

- Sentido próprio e figurado das palavras;

- Frase, Oração e Período;

- Termos Essenciais, Integrantes e Acessórios da Oração.

MATEMÁTICA:

- Operações com números reais;

- Mínimo múltiplo comum e máximo divisor comum;

- Razão e proporção;

- Porcentagem;

- Regra de três simples e composta;

- Média aritmética simples e ponderada;

- Juro simples;

- Equação do 1.º e 2.º graus;

- Sistema de equações do 1.º grau;

- Relação entre grandezas: tabelas e gráficos;

- Sistemas de medidas usuais;

- Noções de geometria: forma, perímetro, área, volume, ângulo, teorema de Pitágoras;

- Raciocínio lógico;

- Resolução de situações-problema.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO PEDAGÓGICO:

Lei n.º 9394, de 20.12.96. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional - LDB

Lei n.º 8069, de 13.07.90 - Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente - ECA.

LOJKINE, Jean - A Revolução Informacional. São Paulo: Cortez Editora, 1995.

BESSON, Jean-Louis (Org.). A ilusão das estatísticas. São Paulo: Editora da UNESP, 1995.

BOYER, Carl B. História da Matemática. São Paulo: Edgard Blucher, 1996.

CARAÇA, Bento de Jesus. Conceitos Fundamentais da Matemática. Lisboa: Gradiva, 1998.

DAVIS, Philip J., HERSH, Reuben - O Sonho de Descartes. O mundo de acordo com a Matemática. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1988.

COURANT, Richard, ROBBINS, Herbert. O que é Matemática? Uma abordagem elementar de métodos e conceitos. Rio de Janeiro: Editora Ciência Moderna, 2000.

DERTOUZOS, Michael. O que será? Como o novo mundo da informação transformará nossas vidas. São Paulo: Companhia das Letras, 1997.

DEVLIN, Keith. O Gene da Matemática. O talento para lidar com números e a evolução do pensamento matemático. Rio de Janeiro/São Paulo: Editora Record, 2004.

MLODINOW, Leonard. A janela de Euclides. A História da Geometria, das linhas paralelas ao hiperespaço. São Paulo: Geração Editorial, 2004.

MOLES, Abraham. A criação científica. São Paulo: Editora Perspectiva, 1998

CARGO: PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II - CIÊNCIAS

PROGRAMA:

PORTUGUÊS:

- Leitura, compreensão e interpretação de textos;

- Pontuação;

- Ortografia;

- Classes de palavras: substantivo, adjetivo, numeral, pronome, verbo, advérbio, preposição e conjunção: emprego e sentido que imprimem às relações que estabelecem;

- Colocação pronominal;

- Concordância verbal e nominal;

- Regência verbal e nominal;

- Crase;

- Sinônimos, antônimos e parônimos;

- Sentido próprio e figurado das palavras;

- Frase, Oração e Período;

- Termos Essenciais, Integrantes e Acessórios da Oração.

MATEMÁTICA:

- Operações com números reais;

- Mínimo múltiplo comum e máximo divisor comum;

- Razão e proporção;

- Porcentagem;

- Regra de três simples e composta;

- Média aritmética simples e ponderada;

- Juro simples;

- Equação do 1.º e 2.º graus;

- Sistema de equações do 1.º grau;

- Relação entre grandezas: tabelas e gráficos;

- Sistemas de medidas usuais;

- Noções de geometria: forma, perímetro, área, volume, ângulo, teorema de Pitágoras;

- Raciocínio lógico;

- Resolução de situações-problema.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO PEDAGÓGICO:

Lei n.º 9394, de 20.12.96. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional - LDB

Lei n.º 8069, de 13.07.90 - Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente - ECA.

ATKINS, P.; LORETTA, J. Princípios de Química: questionando a vida moderna e o meio ambiente. 2ed. Porto Alegre: Bookman, 2006.

BOUER, J. Sexo & Cia: as dúvidas mais comuns (e as mais estranhas) que rolam na adolescência. 2 ed. São Paulo: Publifolha, 2002.

CACHAPUZ, A, CARVALHO, A. M. P., GIZ-PÉREZ, D. A Necessária renovação do Ensino de Ciências. São Paulo: Cortez, 2005.

CARVALHO, ISABEL C. M., Educação Ambiental: a formação do sujeito ecológico. Capítulo 1, p. 111 a 130, Capítulo 3, p. 149 a 160, Capítulo 5 p. 175A a 187 - 2ª Ed. São Paulo: Cortez, 2006.

FRIAÇA, A. C. S.; DALPINO, E.;SODRÉ JR.; L. JATENCO - PEREIRA, V. (orgs.) Astronomia: uma visão geral do universo. São Paulo: EDUSP, 2000.

GRUPO DE REELABORAÇÃO DO ENSINO DE FÍSICA. Física 1, 2 e 3. GREF. 5.ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2001/2005.

SADAVA, D. HELLER, H.C [et al] . 9 ed. Vida: a ciência da biologia. Porto Alegre: Artmed, 2009. 3v. (Vol. 1. Célula e Hereditariedade; Volume 2. Evolução, diversidade e ecologia; Volume 3. Planetas e animais).

TEIXEIRA, W., TAIOLI, F., FAIRCHILD, T., TOLEDO, C. (orgs.). Decifrando a Terra. 2.ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 2009

CARGO: PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II - GEOGRAFIA

PROGRAMA:

PORTUGUÊS:

- Leitura, compreensão e interpretação de textos;

- Pontuação;

- Ortografia;

- Classes de palavras: substantivo, adjetivo, numeral, pronome, verbo, advérbio, preposição e conjunção: emprego e sentido que imprimem às relações que estabelecem;

- Colocação pronominal;

- Concordância verbal e nominal;

- Regência verbal e nominal;

- Crase;

- Sinônimos, antônimos e parônimos;

- Sentido próprio e figurado das palavras;

- Frase, Oração e Período;

- Termos Essenciais, Integrantes e Acessórios da Oração.

MATEMÁTICA:

- Operações com números reais;

- Mínimo múltiplo comum e máximo divisor comum;

- Razão e proporção;

- Porcentagem;

- Regra de três simples e composta;

- Média aritmética simples e ponderada;

- Juro simples;

- Equação do 1.º e 2.º graus;

- Sistema de equações do 1.º grau;

- Relação entre grandezas: tabelas e gráficos;

- Sistemas de medidas usuais;

- Noções de geometria: forma, perímetro, área, volume, ângulo, teorema de Pitágoras;

- Raciocínio lógico;

- Resolução de situações-problema.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO PEDAGÓGICO:

Lei n.º 9394, de 20.12.96. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional - LDB Lei n.º 8069, de 13.07.90 - Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente - ECA.

AB'SABER, Aziz. Os domínios de natureza no Brasil: potencialidades paisagísticas. São Paulo: Ateliê, 2007.

CASTROGIOVANNI, A. Carlos;, Helena C.; KAERCHER, Nestor André. Ensino de Geografia: práticas e textualizações no cotidiano. Porto Alegre: Mediação, 2001.

DURAND, Marie-Françoise (et. alli), Atlas da Mundialização: compreender o espaço mundial contemporâneo; tradução de Carlos Roberto Sanchez Milani. Saraiva: SP, 2009.

GUERRA, José Teixeira; COELHO Maria Célia Nunes. Unidades de Conservação: abordagens e características geográficas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2009.

HAESBAERT, Rogério; PORTO-GONÇALVES, Carlos Walter. A nova des-ordem mundial. São Paulo: Unesp, 2006.

MARTINELLI, Marcelo. Mapas da Geografia e da Cartografia Temática. São Paulo: Contexto, 2003.

SALGADO-LABOURIAU, Maria Léa. História ecológica da Terra. São Paulo: Edgard Blücher, 1996.

SOUZA, Marcelo Lopes. O ABC do Desenvolvimento Urbano. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2007.

THÉRY, Hervé; MELLO, Neli Aparecida. Atlas do Brasil. Disparidades e dinâmicas do território. São Paulo: EDUSP, 2008

TOLEDO, Maria Cristina Motta de; FAIRCHILD, Thomas Rich; TEIXEIRA, Wilson. Decifrando a Terra. São Paulo: Ibep, 2009.

CARGO: PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II - HISTORIA

PROGRAMA:

PORTUGUÊS:

- Leitura, compreensão e interpretação de textos;

- Pontuação;

- Ortografia;

- Classes de palavras: substantivo, adjetivo, numeral, pronome, verbo, advérbio, preposição e conjunção: emprego e sentido que imprimem às relações que estabelecem;

- Colocação pronominal;

- Concordância verbal e nominal;

- Regência verbal e nominal;

- Crase;

- Sinônimos, antônimos e parônimos;

- Sentido próprio e figurado das palavras;

- Frase, Oração e Período;

- Termos Essenciais, Integrantes e Acessórios da Oração.

MATEMÁTICA:

- Operações com números reais;

- Mínimo múltiplo comum e máximo divisor comum;

- Razão e proporção;

- Porcentagem;

- Regra de três simples e composta;

- Média aritmética simples e ponderada;

- Juro simples;

- Equação do 1.º e 2.º graus;

- Sistema de equações do 1.º grau;

- Relação entre grandezas: tabelas e gráficos;

- Sistemas de medidas usuais;

- Noções de geometria: forma, perímetro, área, volume, ângulo, teorema de Pitágoras;

- Raciocínio lógico;

- Resolução de situações-problema.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO PEDAGÓGICO:

Lei n.º 9394, de 20.12.96. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional - LDB

Lei n.º 8069, de 13.07.90 - Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente - ECA.

BLOCH, Marc. Apologia da História - ou ofício do historiador. 1ª Ed., Rio de Janeiro, Jorge Zahar, 2002.

BURKE, Peter. O que é História Cultural? 1ª Ed., Rio de Janeiro, Jorge Zahar, 2005.

FAUSTO, Boris. História do Brasil. 13ª Ed. São Paulo: EDUSP, 2008

FERRO, Marc. A manipulação da história no ensino e nos meios de comunicação. A história dos dominados em todo o mundo. São Paulo: Ibasa, 1983.

FONSECA, Selva G . Didática e Prática de Ensino de História. Campinas, SP, Papirus, 2005.

HERNANDEZ, Leila Leite. África na sala de aula - visita à história contemporânea. 2ª Ed., São Paulo, Selo Negro, 2008.

KARNAL, Leandro (org.). História na sala de aula: conceitos, práticas e propostas. São Paulo, Contexto, 2003.

PINSKY, Carla Bassanezi (org.). Novos temas nas aulas de história. São Paulo: Contexto, 2009.

CARGO: PROFESSOR DE EDUCAÇÃO ESPECIAL

PROGRAMA:

PORTUGUÊS:

- Leitura, compreensão e interpretação de textos;

- Pontuação;

- Ortografia;

- Classes de palavras: substantivo, adjetivo, numeral, pronome, verbo, advérbio, preposição e conjunção: emprego e sentido que imprimem às relações que estabelecem;

- Colocação pronominal;

- Concordância verbal e nominal;

- Regência verbal e nominal;

- Crase;

- Sinônimos, antônimos e parônimos;

- Sentido próprio e figurado das palavras;

- Frase, Oração e Período;

- Termos Essenciais, Integrantes e Acessórios da Oração.

MATEMÁTICA:

- Operações com números reais;

- Mínimo múltiplo comum e máximo divisor comum;

- Razão e proporção;

- Porcentagem;

- Regra de três simples e composta;

- Média aritmética simples e ponderada;

- Juro simples;

- Equação do 1.º e 2.º graus;

- Sistema de equações do 1.º grau;

- Relação entre grandezas: tabelas e gráficos;

- Sistemas de medidas usuais;

- Noções de geometria: forma, perímetro, área, volume, ângulo, teorema de Pitágoras;

- Raciocínio lógico;

- Resolução de situações-problema.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO PEDAGÓGICO:

Lei n.º 9394, de 20.12.96. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional.

Lei n.º 8069 de 13.07.90 - Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente - ECA.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais. V. 1, Rio de Janeiro: DP & A, 2000. 1 88

Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação básica. Brasília: MEC: SEESP, 2001b.

CARVALHO, Rosita Edler. Nova LDB e a Educação Especial. São Paulo: Saraiva, 2000.

CARVALHO, Rosita Edler. Temas em Educação Especial. Rio de Janeiro, WVA. Ed. 1998.

GUIMARÃES, Marly e Maria Elisa Caputo. Educação Inclusiva. Rio de janeiro, DP & A, 2003.

MANTOAN, Maria Teresa Egler. Inclusão Escolar - O que é ? Por quê? Como Fazer? 2ª ed. São Paulo: Moderna, 2006.

MARCHESI, Álvaro, César Coll e Jesus Palacios. Desenvolvimento Psicológico e Educação - Necessidades Educativas Especiais e Aprendizagem Escolar. Vol. 3. Artmed. 2001.

MAZZOTTA, Marcos J. Educação Especial no Brasil - História e Política. São Paulo: Cortez, 2000.

MITTLER, Peter. Educação Inclusiva: contextos sociais. Porto Alegre, Artmed, 2003.

SASSAKI, R.K. As escolas inclusivas na opinião mundial. In: Sassaki, R.K. Educação para o trabalho. Curitiba: Memnom,1998.

STAIMBACK, S. e S. Inclusão: um guia para educadores. Traduzido por: Magda Franca Lopes, Porto Alegre: Artes médicas sul, 1999.

SKLIAR, Carlos. A Surdez: um Olhar sobre as Diferenças. 3 ed. Porto Alegre: Mediação, 2005.

CARGO: PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL - EJA

PROGRAMA:

PORTUGUÊS:

- Leitura, compreensão e interpretação de textos;

- Pontuação;

- Ortografia;

- Classes de palavras: substantivo, adjetivo, numeral, pronome, verbo, advérbio, preposição e conjunção: emprego e sentido que imprimem às relações que estabelecem;

- Colocação pronominal;

- Concordância verbal e nominal;

- Regência verbal e nominal;

- Crase;

- Sinônimos, antônimos e parônimos;

- Sentido próprio e figurado das palavras;

- Frase, Oração e Período;

- Termos Essenciais, Integrantes e Acessórios da Oração.

MATEMÁTICA:

- Operações com números reais;

- Mínimo múltiplo comum e máximo divisor comum;

- Razão e proporção;

- Porcentagem;

- Regra de três simples e composta;

- Média aritmética simples e ponderada;

- Juro simples;

- Equação do 1.º e 2.º graus;

- Sistema de equações do 1.º grau;

- Relação entre grandezas: tabelas e gráficos;

- Sistemas de medidas usuais;

- Noções de geometria: forma, perímetro, área, volume, ângulo, teorema de Pitágoras;

- Raciocínio lógico;

- Resolução de situações-problema.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO PEDAGÓGICO:

Lei nº. 8069, de 13 de julho de 1990 - Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente. Lei nº. 9394, de 20 de dezembro de 1996 - Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional.

Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação e Jovens e Adultos; RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 1, DE 5 DE JULHO DE 2000.

Publicações

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria da Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN): 1ª. a 4ª. Séries do Ensino Fundamental, Brasília; MEC/SEF, 1997.

Orientações Curriculares do Estado de São Paulo - Língua Portuguesa e Matemática Ciclo I. Livros e Artigos:

ALARCÃO, Isabel. Professores reflexivos em uma escola reflexiva. Editora Cortez.

FERREIRO, EMÍLIA, (2001). Cultura, escrita e educação. Porto Alegre, Artes Médic

FREIRE, PAULO. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. Editora Paz e Terra, 2001.

HOFFMAN, Jussara. Avaliação mediadora: uma relação dialógica na construção do conhecimento. Série Idéias no. 22, SP, FDE,

MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários à educação do futuro. Editora Cortez.

PERRENOUD, Phillipe. Dez novas competências para ensinar: convite à viagem. Porto Alegre : Artmed, 2000.

PIAGET, J. Psicologia da Criança. Rio de Janeiro: Diefel, 1978. O Nível Sensório-Motor.

CARGO: PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL I

PROGRAMA:

PORTUGUÊS:

- Leitura, compreensão e interpretação de textos;

- Pontuação;

- Ortografia;

- Classes de palavras: substantivo, adjetivo, numeral, pronome, verbo, advérbio, preposição e conjunção: emprego e sentido que imprimem às relações que estabelecem;

- Colocação pronominal;

- Concordância verbal e nominal;

- Regência verbal e nominal;

- Crase;

- Sinônimos, antônimos e parônimos;

- Sentido próprio e figurado das palavras;

- Frase, Oração e Período;

- Termos Essenciais, Integrantes e Acessórios da Oração.

MATEMÁTICA:

- Operações com números reais;

- Mínimo múltiplo comum e máximo divisor comum;

- Razão e proporção;

- Porcentagem;

- Regra de três simples e composta;

- Média aritmética simples e ponderada;

- Juro simples;

- Equação do 1.º e 2.º graus;

- Sistema de equações do 1.º grau;

- Relação entre grandezas: tabelas e gráficos;

- Sistemas de medidas usuais;

- Noções de geometria: forma, perímetro, área, volume, ângulo, teorema de Pitágoras;

- Raciocínio lógico;

- Resolução de situações-problema.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO PEDAGÓGICO:

Legislação:

Lei nº. 8069, de 13 de julho de 1990 - Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente. Lei nº. 9394, de 20 de dezembro de 1996 - Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional.

Publicações

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria da Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN): 1ª. a 4ª. Séries do Ensino Fundamental, Brasília; MEC/SEF, 1997.

Ensino Fundamental de 9 anos. Orientações para a inclusão da criança de seis anos de idade. Brasília, MEC/SEB, 2007. (http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/Ensfund/ensifund9anobasefinal.pdf)

Orientações Curriculares do Estado de São Paulo - Língua Portuguesa e Matemática Ciclo I. Livros e Artigos:

ALARCÃO, Isabel. Professores reflexivos em uma escola reflexiva. Editora Cortez.

FERREIRO, EMÍLIA, (2001). Cultura, escrita e educação. Porto Alegre, Artes Médic

FREIRE, PAULO. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. Editora Paz e Terra, 2001.

HOFFMAN, Jussara. Avaliação mediadora: uma relação dialógica na construção do conhecimento. Série Idéias no. 22, SP, FDE,

MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários à educação do futuro. Editora Cortez.

PERRENOUD, Phillipe. Dez novas competências para ensinar: convite à viagem. Porto Alegre : Artmed, 2000.

PIAGET, J. Psicologia da Criança. Rio de Janeiro: Diefel, 1978. O Nível Sensório-Motor.

CARGO: PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL I (0 A 3 ANOS)

PROGRAMA:

PORTUGUÊS:

- Leitura, compreensão e interpretação de textos;

- Pontuação;

- Ortografia;

- Classes de palavras: substantivo, adjetivo, numeral, pronome, verbo, advérbio, preposição e conjunção: emprego e sentido que imprimem às relações que estabelecem;

- Colocação pronominal;

- Concordância verbal e nominal;

- Regência verbal e nominal;

- Crase;

- Sinônimos, antônimos e parônimos;

- Sentido próprio e figurado das palavras;

- Frase, Oração e Período;

- Termos Essenciais, Integrantes e Acessórios da Oração.

MATEMÁTICA:

- Operações com números reais;

- Mínimo múltiplo comum e máximo divisor comum;

- Razão e proporção;

- Porcentagem;

- Regra de três simples e composta;

- Média aritmética simples e ponderada;

- Juro simples;

- Equação do 1.º e 2.º graus;

- Sistema de equações do 1.º grau;

- Relação entre grandezas: tabelas e gráficos;

- Sistemas de medidas usuais;

- Noções de geometria: forma, perímetro, área, volume, ângulo, teorema de Pitágoras;

- Raciocínio lógico;

- Resolução de situações-problema.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO PEDAGÓGICO:

Legislação:

Lei nº. 8069, de 13 de julho de 1990 - Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente. Lei nº. 9394, de 20 de dezembro de 1996 - Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional.

Publicações: Brasília, RCNEI - Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil.

LIVROS E ARTIGOS

AZEVEDO, Heloísa Helena Oliveira de. IMPLICAÇÕES TEÓRICO-PRÁTICAS DO BINÔMIO CUIDAR-EDUCAR NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE EDUCAÇÃO INFANTIL www.uepg.br/olhardeprofessor/pdf/revista102_artigo09.pdf

CASTRO, E de Menezes - Olhares das Ciências sobre as Crianças UNESCO - unesdoc.unesco.org

CRECHE - Adaptação - É tudo novidade - Jaciara de Sá http://revistaescola.abril.com.br/edicoes/pdf/Esp_009/creche_adaptacao.pdf

EDUCAÇÃO INFANTIL. Rumo à maturidade. Suzel Tunes http://revistaescola.abril.com.br/edicoes/pdf/Esp009/educacaoinfantil.pdf

FREIRE, Paulo. Professora sim, tia não - Cartas a quem ousa ensinar. São Paulo,Cortez, 1995.

KRAMER, Sonia. O papel social da educação infantil. Ministério das Relações Exteriores. www.dominiopublico.gov.br/download/texto/mre000082.pdf

IMBERNÓN, Francisco. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. Série: Questões da nossa época. 77. São Paulo: Cortez, 2001.

IDENTIDADE E AUTONOMIA - Adaptação bem-feita - Cristiane Manrangon. http://revistaescola.abril.com.br/edicoes/pdf/0207/sala_identidade.pdf

HANSEN, Janete; MACARINI, Samira M.; MARTINS, Gabriela D. F.; WANDERLIND, Fernanda H.; Mauro L. Vieira. O brincar e suas implicações para o desenvolvimento infantil a partir da Psicologia Evolucionista. Rev. bras. crescimento desenvolv. hum. v.17 n.2 São Paulo ago. 2007

CARGO: PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL II (4 A 5 ANOS)

PROGRAMA:

PORTUGUÊS:

- Leitura, compreensão e interpretação de textos;

- Pontuação;

- Ortografia;

- Classes de palavras: substantivo, adjetivo, numeral, pronome, verbo, advérbio, preposição e conjunção: emprego e sentido que imprimem às relações que estabelecem;

- Colocação pronominal;

- Concordância verbal e nominal;

- Regência verbal e nominal;

- Crase;

- Sinônimos, antônimos e parônimos;

- Sentido próprio e figurado das palavras;

- Frase, Oração e Período;

- Termos Essenciais, Integrantes e Acessórios da Oração.

MATEMÁTICA:

- Operações com números reais;

- Mínimo múltiplo comum e máximo divisor comum;

- Razão e proporção;

- Porcentagem;

- Regra de três simples e composta;

- Média aritmética simples e ponderada;

- Juro simples;

- Equação do 1.º e 2.º graus;

- Sistema de equações do 1.º grau;

- Relação entre grandezas: tabelas e gráficos;

- Sistemas de medidas usuais;

- Noções de geometria: forma, perímetro, área, volume, ângulo, teorema de Pitágoras;

- Raciocínio lógico;

- Resolução de situações-problema.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO PEDAGÓGICO:

Legislação:

Lei n.º 9394, de 20.12.96. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional - LDB Lei n.º 8069, de 13.07.90 - Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente - ECA.

Publicações: BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria da Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN): 1ª. a 4ª. Séries do Ensino Fundamental, Brasília; MEC/SEF, 1997.

Ensino Fundamental de 9 anos. Orientações para a inclusão da criança de seis anos de idade. Brasília, MEC/SEB, 2007. (http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/Ensfund/ensifund9anobasefinal.pdf

Brasília, RCNEI - Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil. LIVROS E ARTIGOS

AZEVEDO, Heloísa Helena Oliveira de. IMPLICAÇÕES TEÓRICO-PRÁTICAS DO BINÔMIO CUIDAR-EDUCAR NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE EDUCAÇÃO INFANTIL www.uepg.br/olhardeprofessor/pdf/revista102_artigo09.pdf

CASTRO, E de Menezes - Olhares das Ciências sobre as Crianças UNESCO - unesdoc.unesco.org

CRECHE - Adaptação - É tudo novidade - Jaciara de Sá http://revistaescola.abril.com.br/edicoes/pdf/Esp_009/creche_adaptacao.pdf

EDUCAÇÃO INFANTIL. Rumo à maturidade. Suzel Tunes http://revistaescola.abril.com.br/edicoes/pdf/Esp009/educacaoinfantil.pdf

FREIRE, Paulo. Professora sim, tia não - Cartas a quem ousa ensinar. São Paulo,Cortez, 1995.

KRAMER, Sonia. O papel social da educação infantil. Ministério das Relações Exteriores. www.dominiopublico.gov.br/download/texto/mre000082.pdf

IMBERNÓN, Francisco. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. Série: Questões da nossa época. 77. São Paulo: Cortez, 2001.

IDENTIDADE E AUTONOMIA - Adaptação bem-feita - Cristiane Manrangon. http://revistaescola.abril.com.br/edicoes/pdf/0207/sala_identidade.pdf

HANSEN, Janete; MACARINI, Samira M.; MARTINS, Gabriela D. F.; WANDERLIND, Fernanda H.; Mauro L. Vieira. O brincar e suas implicações para o desenvolvimento infantil a partir da Psicologia Evolucionista. Rev. bras. crescimento desenvolv. hum. v.17 n.2 São Paulo ago. 2007

ANEXO II - FORMULÁRIO DE ENTREGA DE TÍTULOS

NOME DO CANDIDATO:

CARGO PRETENDIDO:

DOCUMENTO DE IDENTIDADE:

NÚMERO DE INSCRIÇÃO:

RELAÇÃO DE TÍTULOS ENTREGUES

Nº DE ORDEM

TITULO

RELAÇÃO DE TÍTULOS ENTREGUES

validação

para uso da empresa -não preencher

pontuação

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Declaro que ao encaminhar a presente documentação listada na relação acima para avaliação na prova de títulos, estou ciente que assumo todos os efeitos previsto no Edital do Concurso Público.

Bebedouro, ______ de janeiro de 2.011

____________________
Assinatura;

Fiscal responsável:

(a ser preenchido na entrega)

PROTOCOLO DE ENTREGA

NOME DO CANDIDATO:

DOCUMENTO DE IDENTIDADE:

INSCRIÇÃO Nº:

CARGO PRETENDIDO:

QUANTIDADE DE DOCUMENTOS:

Bebedouro,________ de janeiro de 2.011

Nome do fiscal do responsável:

ANEXO III

ATRIBUIÇÕES DO CARGO

Instrutor Educacional:

O instrutor educacional candidato a atuar nos Projetos Educacionais e/ou Oficinas Curriculares deverá:

1) ter conhecimento da especificidade do trabalho pedagógico a ser desenvolvido na atividade especifica exigida no projeto e ou oficina curricular e na Escola de Tempo Integral como um todo;

2) ter disponibilidade para participar de programas de capacitação oferecidos pelo DEMEC e órgãos conveniados, socializando e aplicando os novos conhecimentos adquiridos;

3) utilizar metodologias de trabalho que, respeitando a proposta pedagógica da escola, promova a inclusão, a solidariedade, a troca de experiências, a aprendizagem e contribua para o desenvolvimento de habilidades e competências dos alunos, respeitando a diversidade;

4) promover cotidianamente a autoestima do educando;

5) estabelecer relações interpessoais fundamentadas no respeito à legislação, a equipe escolar e que favoreçam a construção de vínculo de pertencimento entre os vários atores participantes do processo;

6) ter facilidade em desenvolver trabalho em equipe;

7) ser assíduo e pontual;

8) ter habilidades com músicas, danças, karatê, hapkidô, taekwondô, capoeira, arte de grafitar ou artesanato.

9) apresentar projetos de suas habilidades após aprovação no processo seletivo.

128451

Política de Privacidade 2000-2014 PCI Concursos Telefone (11) 2122-4231