Prefeitura de Alpinópolis - MG

PREFEITURA MUNICIPAL DE ALPINÓPOLIS

ESTADO DE MINAS GERAIS

EDITAL DE ABERTURA DE CONCURSO PÚBLICO Nº 01/2007

A Prefeitura Municipal de Alpinópolis/MG torna público que estarão abertas inscrições ao seu CONCURSO PÚBLICO de Provas para provimento de cargos do seu Quadro Permanente, e para fins de criação de cadastro de reserva, nos termos da legislação pertinente e das normas estabelecidas neste Edital.

1 - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

1. Os cargos, escolaridades, vagas, valor da inscrição, vencimentos e carga horária, são os constantes do Anexo I deste Edital.

2 - DAS CONDIÇÕES PARA INSCRIÇÃO

2.1. Brasileiros que preencham os requisitos estabelecidos em lei,assim como aos estrangeiros,na forma da lei.

2.2. Conhecer e estar de acordo com as exigências contidas no presente Edital.

3 - DAS CONDIÇÕES PARA INSCRIÇÃO

3.1. Estar em dia com as obrigações eleitorais.

3.2. Estar em dia com as obrigações militares, se do sexo masculino.

3.3 Estar em dia com as obrigações junto aos respectivos Conselhos de classe.

3.4. Ter, na data da posse, 18 (dezoito) anos completos.

3.5. Estar em gozo dos direitos políticos.

3.6. Não ter sido demitido por justa causa por órgão público municipal de Alpinópolis.

4 - DAS INSCRIÇÕES

4.1. Local: Prédio da Secretaria Municipal de Ensino, na Rua Antônio Anacleto Resende, 88 - Centro - Alpinópolis/MG.

4.1.1. Período: 02 a 11/10/2007, exceto sábado e domingo.

4.1.1. Horário: 09:00 às 12:00 e 13:00 às 17:00 hs.

4.2 VIA INTERNET:

4.2.1 Será admitida a inscrição via Internet, no endereço www.rumocertoservicos.com.br, solicitada até as 18:00 horas do dia 11/10/2007 (horário oficial de Brasília/DF), desde que efetuado seu pagamento até o dia 15/10/2007.

4.2.2 A inscrição efetuada via Internet somente será validada após confirmação do recolhimento do valor da inscrição através de procedimento a ser informado no ato da inscrição, não sendo aceito depósito em caixa rápido.

4.2.3 A confirmação da inscrição do candidato será feita através de divulgação de listagem de inscritos no site www.rumocertoservicos.com.br, em data a ser informada quando da solicitação de inscrição On-line.

4.2.4 São de responsabilidade única do candidato os dados cadastrais informados na solicitação de inscrição.

4.2.5 Não serão acatadas inscrições cujo pagamento do valor da inscrição tenha sido efetuado em desacordo com as opções oferecidas no ato do preenchimento da inscrição via Internet, seja qual for o motivo alegado.

4.2.6 Os valores de inscrição pagos em desacordo com o estabelecido neste Edital não serão devolvidos, seja qual for o motivo alegado.

4.2.7 A Rumo Certo Serviços e Assessoria Ltda não se responsabiliza por inscrições via Internet não recebidas por motivos de ordem técnica dos computadores, falhas de comunicação, congestionamento das linhas de comunicação, bem como outros fatores de ordem técnica que impossibilite a transferência dos dados, ou pelo descumprimento das instruções para inscrição via Internet constante neste Edital.

4.2.8 O Edital e o Manual do Candidato estarão disponíveis na página do endereço eletrônico www.rumocertoservicos.com.br, para os inscritos via internet sendo de responsabilidade exclusiva do candidato a obtenção desse material. Para os inscritos "In Loco" no endereço informado no item 4.1,será entregue no ato da inscrição.

4.3. Documentação exigida: O candidato deverá apresentar no ato da solicitação da inscrição, pessoalmente, ou através de procuração específica, os seguintes documentos:

a) Comprovante de recolhimento do valor de inscrição do cargo pretendido em impresso a ser fornecido no ato d inscrição.

b) Original e fotocópia da cédula de identidade ou de documento equivalente, de valor legal. No caso de inscrição por procuração, esta deverá ser acompanhada também de cópia autenticada de documento do procurador e laudo médico de deficiência do candidato, quando Cabível.

4.4. Após apresentação da documentação exigida, o candidato deverá assinar documento (ficha de inscrição), no local da inscrição, no qual declare atender às condições exigidas para a inscrição e submeter-se às normas expressas neste Edital.

4.5. Às pessoas portadoras de deficiência é assegurado o direito de se inscreverem no presente Concurso, em igualdade de condições com os demais candidatos, desde que as deficiências de que são portadoras sejam compatíveis com as atribuições do cargo e declarado no ato da inscrição.

4.5.1 Caso necessitem de condições especiais para fazer as provas, os candidatos deverão declarar, em requerimento próprio (o próprio formulário de inscrição) serem portadores de deficiência, especificando-a no ato da inscrição, juntamente com laudo médico atestando a espécie e o grau ou nível da deficiência, com expressa referência ao código correspondente da Classificação Internacional de Doenças - CID, bem como a provável causa da deficiência.

4.5.2 Os portadores de deficiência, quando de sua posse, serão submetidos a exame médico, que terá decisão terminativa sobre a qualificação do candidato como deficiente ou não, e o grau de deficiência que não o incapacite para o exercício do cargo.

4.6. A declaração falsa ou inexata dos dados constantes na ficha de inscrição, bem como a apresentação de documentos ou informações falsas ou inexatas, determinará o cancelamento da inscrição e anulação de todos os atos decorrentes, em qualquer época.

4.7. Outras informações:

a) Só o pagamento da inscrição não significa que o candidato esteja inscrito;

b) O valor de inscrição, uma vez pago, não será devolvido, sob hipótese alguma, salvo no caso de não realização do concurso, por culpa ou omissão exclusiva da Administração.

c) Não haverá, sob qualquer pretexto, inscrição provisória ou condicional.

d) Não serão recebidas inscrições por via postal, fax, condicional e/ou extemporânea;

e) Não serão aceitas inscrições com documentação incompleta;

f) O candidato poderá se inscrever em apenas um cargo.

5 - DAS PROVAS

5.1 O processo seletivo constará de Provas Objetivas de Múltipla Escolha e Prova Prática.

5.2. As Provas Objetivas de Múltipla Escolha, de caráter eliminatório e classificatório, serão aplicadas para todos os cargos e terão duração máxima de 3 (três) horas.

5.2.1 O conjunto das Provas Objetivas de Múltipla Escolha será composto de 40 (quarenta) questões, com 04 (quatro) opções de respostas cada, valorizado de 0 (zero) a 100 (cem) pontos, sendo 2,5 (dois e meio) o valor de cada questão.

5.2.2 Será aprovado o candidato que totalizar o mínimo de 50% (cinqüenta por cento) do total de pontos do conjunto das Provas Objetivas de Múltipla Escolha.

5.2.3 O programa de prova para as questões de múltipla escolha será entregue aos candidatos no ato das inscrições.

5.3 As Provas Práticas, de caráter eliminatório e classificatório, serão aplicados para os candidatos aos cargos de MOTORISTA-I, OPERADOR DE MÁQUINAS (todos), TRATORISTA, PEDREIRO e AGENTE DER SERVIÇOS FUNERÁRIOS e constará de:

5.3.1. Para o cargo de MOTORISTA - I, exame de direção em veículo a ser definido pela Comissão de Concurso, avaliado por examinador habilitado, resultando em Laudo de Avaliação Técnica, avaliando, desta forma, a capacidade prática do candidato no exercício e desempenho das tarefas do cargo .

5.3.1.1. A não execução do teste na totalidade do percurso preestabelecido ou falha como colisão com outro veículo ou qualquer objeto presente no percurso, subir no meio-fio ou colocar em risco a vida dos passageiros que se encontrarem no veículo na hora do teste e de transeuntes, implicará na reprovação do candidato.

5.3.1.2. Os candidatos deverão apresentar sua habilitação (CNH) original ao examinador no ato da prova.

5.3.2. As provas práticas para os cargos de OPERADOR DE MÁQUINAS (todos) e TRATORISTA constarão de execução de manobra com equipamento, a ser definido no ato da prova, disponibilizado num canteiro de obras, ou em outro local a ser indicado pela Comissão de Concurso.

5.3.2.1. A Prova Prática para os cargos de Operador de Máquinas e Tratorista será avaliada na escala de 0 (zero) a 100 (cem) pontos e será aprovado o candidato que obtiver, no mínimo, 50% (Cinqüenta por cento) dos pontos, conforme critérios estabelecidos a seguir: Execução correta da tarefa: no tempo determinado, ou seja, 10 min (70 Pontos); em até 2 min após o tempo determinado (60 Pontos); acima de 2 min e abaixo de 4 min após o tempo determinado (50 Pontos); acima de 4 min e abaixo de 6 min após o tempo determinado (40 Pontos); acima de 6 min e abaixo de 8 min após o tempo determinado (30 Pontos); acima de 8 min após o tempo determinado (10 pontos); não executar a tarefa ou executar a tarefa incorretamente (0 Pontos). Postura pessoal na realização da tarefa: Ótimo (30 Pontos); Bom (20 Pontos); Regular (10 Pontos); Péssimo (0 Pontos).

5.3.2.2. A Prova Prática para o cargo de Operador de Máquinas e Tratorista, será avaliada por examinador habilitado, consumando em Laudo de Avaliação Técnica, avaliando desta forma a capacidade prática do candidato no exercício e desempenho das tarefas do cargo.

5.3.2.3. Os candidatos ao cargo de Operador de Máquinas e Tratorista deverão apresentar sua habilitação (CNH "D") original ao examinador no ato da prova.

5.3.3. Para os cargos de PEDREIRO e AGENTE DER SERVIÇOS FUNERÁRIOS, avaliação do conhecimento e da habilidade prática e técnica no desempenho da função de pedreiro.

5.3.4. A Prova Prática, de caráter classificatório e eliminatório, será avaliada na escala de 0 (zero) a 100 (cem) pontos, sendo aprovado o candidato que obtiver, no mínimo, 50 (cinqüenta) pontos.

5.3.5. Serão convocados para as Provas Práticas somente os primeiros colocados de cada cargo em número equivalente a 5 (cinco) vezes o número de vagas oferecidas. Em caso de empate, serão convocados todos que ficarem empatados.

6 - DA REALIZAÇÃO DAS PROVAS

6.1. As Provas Objetivas de Múltipla Escolha serão realizadas no Município de Alpinópolis, no dia 04/11/2007.

6.1.1. As Provas Práticas serão realizadas no Município de Alpinópolis, no dia 18/11/2007.

6.1.2 Estarão afixadas na sede da Prefeitura Municipal de Alpinópolis e no site www.rumocertoservicos.com.br, a partir dos dias 31/10/2007 e 14/11/2007, planilhas contendo locais e horários de realização das provas Objetivas de Múltipla Escolha e Práticas, respectivamente.

6.2 O ingresso na sala e locais de provas só será permitido dentro do horário estabelecido e ao candidato que apresentar o Comprovante de Inscrição, juntamente com o documento de Identidade apresentado no ato da inscrição. Como o documento não ficará retido, será exigida a apresentação do original, não sendo aceito cópias, ainda que autenticadas.

6.3. Em nenhuma hipótese haverá segunda chamada ou repetição de prova, importando a ausência ou retardamento do candidato em sua exclusão do concurso, seja qual for o motivo alegado.

6.4. Em nenhuma hipótese haverá aplicação de provas fora dos locais e horários preestabelecidos.

6.5. O candidato deverá comparecer ao local designado, com antecedência mínima de 30 (trinta) minutos, munido de lápis N.º 02, borracha e caneta tipo esferográfica azul ou preta.

6.6. Não será permitido o uso de máquina calculadora.

6.7. O candidato portador de deficiência que necessitar de provas em condições especiais e/ou tempo adicional, deverá informar no ato da inscrição, através de requerimento juntamente com parecer emitido por especialista da área de sua deficiência.

6.8. A candidata que tiver a necessidade de amamentar no dia da prova, deverá levar um acompanhante que ficará com a guarda da criança em local reservado e diferente do local de prova da candidata. A amamentação se dará nos momentos que se fizerem necessários, não tendo a candidata neste momento a companhia do acompanhante, além de não ser dado nenhum tipo de compensação em relação ao tempo de prova perdido com a amamentação. A não presença de um acompanhante impossibilitará a candidata de realizar a prova.

6.9. As condições especiais solicitadas pelo candidato para o dia da prova serão analisadas e atendidas, segundo critérios de viabilidade e razoabilidade.

6.10. O candidato deverá transcrever suas respostas, na folha de respostas, com caneta esferográfica azul ou preta.

6.11. Não serão computadas questões não assinaladas ou que contenham mais de uma resposta, emenda ou rasura, ainda que legível.

6.12. Será excluído do concurso público o candidato que:

a) Se apresentar após o horário estabelecido;

b) Não comparecer às provas, seja qual for o motivo alegado;

c) Não apresentar o Cartão de Inscrição e/ou documento de identidade exigido;

d) Durante a realização das provas for colhido em flagrante comunicação com outro candidato ou com pessoas estranhas, oralmente, por escrito, ou através de equipamentos eletrônicos, ou ainda que venha a tumultuar a sua realização;

e) Ausentar-se do recinto da prova, a não ser momentaneamente, em casos especiais e desde que na companhia do fiscal de prova.

f) Usar de incorreções ou descortesia para com os coordenadores ou fiscais de provas, auxiliares e autoridades presentes;

6.13. Não haverá revisão genérica de provas.

6.14. O candidato, ao terminar a prova, entregará ao fiscal somente a folha de resposta, exceto os que fizerem prova de Aptidão, que deverão devolver seu caderno de provas, para correção.

6.16. Serão consideradas, exclusivamente, as respostas marcadas na Folha de Respostas, não sendo atribuído ponto a questão que contenha mais de uma resposta assinalada, emenda, rasura ou não marcada.

7 - DO PROCESSO DE CLASSIFICAÇÃO FINAL E DESEMPATE

7.1. Será eliminado o candidato que não alcançar o mínimo exigido de 50% (cinqüenta por cento) do total geral de pontos das provas Objetivas de Múltipla Escolha ou Prática, esta quando houver.

7.2. A classificação final dos candidatos será feita pela soma dos pontos obtidos nas provas Objetivas de Múltipla Escolha e Prática.

7.3. Apurado o total de pontos, na hipótese de empate entre os candidatos, será dada preferência, para efeito de classificação, sucessivamente, ao candidato que:

7.3.1 Critério de desempate para o cargo de professor regente de turma

a) obtiver maior número de pontos na prova específica

b) Ser portador do curso de Normal superior

c) mais idoso

7.3.2 Para Os Cargos De Agente De Serviços Funerários,Faxineiro,Fisioterapeuta,Gari,Jardineiro,Lavador De Máquinas e Veículos,Monitor De Esportes,Motorista I,Operador De Máquina Motoniveladora,Operador De Máquina Pá Carregadeira,Operador De Máquina Retro Escavadeira,Operário,Pedreiro,Recepcionista e Tratorista.

a) Obtiver maior número de pontos na prova Específica, quando houver;

b) Obtiver maior número de pontos na prova de Português, quando houver;

c) For o mais jovem.

8 - DOS RECURSOS

8.1. Caberá recurso, em única e última instância, à Comissão Municipal de Concurso Público:

8.1.1 Contra questão das provas Objetivas de Múltipla Escolha, nos dois dias úteis, após o dia da divulgação do gabarito oficial, desde que demonstrado erro material, divulgação esta que ocorrerá no 1º dia útil após a realização da prova.

8.1.2 Contra os resultados, nos dois dias úteis, após o dia da sua publicação, desde que demonstrado erro material.

8.2. Serão rejeitados liminarmente os recursos que não estiverem redigidos em termos próprios ou não fundamentados, os que não contiverem dados necessários à identificação do candidato ou ainda aqueles a que se der entrada fora dos prazos preestabelecidos.

8.3. Os recursos deverão ser protocolados na Prefeitura Municipal de Alpinópolis, no horário de expediente e encaminhados à Comissão Municipal de Concurso Público, que fará a avaliação e encaminhara à Rumo Certo Serviços para o devido processamento.

8.4. Após o julgamento dos recursos interpostos, os pontos correspondentes às questões, porventura anuladas, serão atribuídos a todos os candidatos, indistintamente, que não obtiveram os pontos na correção inicial.

9 - DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

9.1 O candidato aprovado e nomeado submeter-se-á ao Estatuto dos Servidores Públicos Municipais de Alpinópolis/MG.

9.2. A Comissão Municipal de Concurso Público terá a responsabilidade de acompanhar a realização do Concurso Público, receber os recursos das provas objetivas, encaminhando-os à Rumo Certo Serviços e Assessoria Ltda que fará estudo, fornecendo parecer.

9.3. O prazo de validade do presente Concurso Público é de 02 (dois) anos, contados da data da homologação do resultado final, podendo ser prorrogado por mais 02 (dois) anos.

9.4. A aprovação no Concurso Público não assegura direito à nomeação, mas esta, quando ocorrer, obedecerá rigorosamente à ordem de classificação dos candidatos, número de vagas fornecido e seu prazo de validade.

9.5. A inscrição do candidato importará no conhecimento das presentes instruções e na aceitação tácita das condições do Concurso Público, tais como se acham estabelecidas neste Edital.

9.6. A Prefeitura Municipal de Alpinópolis e a Rumo Certo Serviços e Assessoria Ltda não se responsabilizam por quaisquer cursos, textos, apostilas e outras publicações referentes a este Concurso Público.

9.7. Toda informação referente à realização do Concurso Público será fornecida pela Prefeitura Municipal de Alpinópolis, através da Comissão Municipal de Concurso Público, desde que solicitada por escrito.

9.8. Ficam reservados 5% (cinco por cento) das vagas de cada cargo, desprezadas as frações inferiores a 0,5 (meio), na forma do Anexo I deste Edital, para pessoas portadoras de deficiência, em cumprimento às normas legais, desde que compatível com o exercício do cargo e declarada no ato da inscrição.

9.8.1 Os candidatos deverão declarar, em requerimento próprio (o próprio formulário de inscrição), serem portadores de deficiência, especificando-a no ato da inscrição, juntamente com laudo médico atestando a espécie e o grau ou nível da deficiência, com expressa referência ao código correspondente da Classificação Internacional de Doenças - CID, bem como a provável causa da deficiência.

9.8.2 Os portadores de deficiência, quando de sua posse, serão submetidos a exame médico, que terá decisão terminativa sobre a qualificação do candidato como deficiente ou não, e o grau de deficiência que não o incapacite para o exercício do cargo.

9.8.3 Os deficientes aprovados no Concurso Público serão classificados em listagem de classificação separada.

9.8.4 Na falta de candidatos aprovados para as vagas reservadas a deficientes, estas serão preenchidas pelos demais selecionados, com a estrita observância da ordem de classificação.

9.9. O candidato aprovado, quando nomeado, deverá apresentar, obrigatoriamente, os seguintes documentos, para efeito de posse no cargo:

a) Fotocópia autenticada da certidão de nascimento ou casamento;

b) Fotocópia autenticada da certidão de nascimento dos filhos (se tiver);

c) Fotocópia autenticada do CPF;

d) Fotocópia autenticada da Carteira de Identidade;

e) Cartão de Cadastramento no PIS/PASEP (se tiver);

f) Laudo médico favorável, fornecido pelo Serviço de Medicina Municipal de Alpinópolis;

g) 02 (duas) fotografias 3x4;

h) Fotocópia autenticada do Título de Eleitor com o comprovante de votação na última eleição;

i) Fotocópia autenticada do Certificado de Reservista, se do sexo masculino;

j) Fotocópia autenticada do comprovante de capacitação legal para o exercício do cargo, bem como registro no órgão competente, quando cabível;

k) Declaração de bens.

l) Declaração de bons antecedentes

9.14. Decorridos 180 (cento e oitenta) dias da homologação do Concurso Público, e não se caracterizando óbice administrativo, legal ou judicial, é facultada a incineração das provas e demais registros escritos, mantendo-se, entretanto, pelo período de validade do concurso público, os registros eletrônicos a ele referentes.

9.11. Os casos omissos ou duvidosos serão resolvidos pela Comissão Municipal de Concurso Público, ouvida a Rumo Certo Serviços e Assessoria Ltda, empresa responsável pela execução do Concurso Público.

9.12. Caberá ao Prefeito Municipal de Alpinópolis/MG a homologação do resultado.

9.13. Todas as informações referentes ao Concurso Público serão afixadas no quadro de publicação oficial dos atos da Prefeitura Municipal de Alpinópolis.

Alpinópolis/MG, 19 de setembro de 2007.

Edson Luiz Rezende Reis
Prefeito Municipal

ANEXO I

CARGO



D
E

V
A
G
A
S

V
A
G
A
S

P
A
R
A

P
P
D*

SALÁRIO MENSAL

V
A
L
O
R

I
N
S
C
R
I
Ç
Ã
O

C
A
R
G
A

H
O
R
Á
R
I
A

S
E
M
A
N
A
L

DESCRIÇÃO DOS CARGOS

ESCOLA-RIDADE E PRÉ-REQUISITOS

TIPO DE PROVA E NÚMERO DE QUES-TÕES

Auxiliar de Adminis-tração

09

01

618,51

30,00

40hs

Compreende as atribuições que se destinam a executar trabalhos administrativos que apresentam algumas complexidades e pequena margem de autonomia, embora com diretrizes pré-estabelecidas, compreendendo dentre outros serviços, redigir correspondências e outros atos administrativos, estudar e informar processos de pequena complexidade, conferir anotar e informar expediente que exija algum discernimento e capacidade critica e analítica, transmitir e encaminhar ordens e avisos recebidos, receber, guardar e conservar processos, livros e demais documentos sob sua responsabilidade, dirigir os trabalhos setoriais quando para isso for designado, executar outras tarefas similares que forem determinadas pelos seus superiores.

Ensino Médio

L. Portuguesa 30

Matemática 10

Auxiliar de Secretaria

02

-

441,79

22,00

40hs

Atender ao público, alunos, professores e pessoal administrativo, prestando-lhes as informações solicitadas; conhecer, cumprir e arquivar as normas legais atinentes ao pessoal e ao ensino; planejar, coordenar e supervisionar o serviço da secretaria da escola, inclusive a elaboração de relatórios, boletins, horários de aulas; fazer anotações e atualizar o registro funcional do pessoal administrativo e do magistério lotado na escola municipal; preencher cadernetas; confeccionar e verificar folha de ponto; digitar documentos; elaborar ofícios, memorandos e correspondências; realizar matrículas; expedir transferências escolares; realizar escrituração dos históricos escolares; manter atualizados arquivos, fichários e livros de registros; redigir a correspondência da escola e controlar a sua expedição e recebimento; controlar o material permanente de consumo e os equipamentos da Secretaria; executar outras atividades correlatas.

Ensino Médio conhecimento em Informática e Pratica em Digitação

L. Portuguesa 10

Matemática 10

Legislação escolar 10

C.. Básicos de Informática 10

Agente de Serviços Funerários

02

-

531,29

26,00

40hs

Realizar sepultamentos; cavar sepulturas e construção de carneiros e túmulos; realizar reparos em sepulturas e em instalações do cemitério e capela; realizar exumações e reinumações em conformidade com requisições escritas de autoridades policiais e judiciárias; realizar inumações e vedações de carneiros e túmulos; executar serviços de zeladoria e vigilância do cemitério de acordo com as normas de funcionamento; realizar atividades correlatas.

Alfabetizado, com conhecimento de pedreiro

L.Portuguesa 20

Matemática 20

Prática

Biólogo

01

-

1.060,31

53,00

30hs

Formular e elaborar estudo, projeto ou pesquisa científica básica e aplicados nos vários setores da Biologia ou a ela ligados, bem como os que se relacionam à preservação, saneamento e melhoramento do meio-ambiente, executando direta ou indiretamente as atividades resultantes deste trabalho; realizar perícias e emitir e assinar laudos técnicos e pareceres; realizar análises físico-químicas e microbiológicas de interesse para o saneamento do meio-ambiente; desenvolver projetos; serviços de gerenciamento de resíduos; serviço de gerenciamento em saúde pública e em Vigilância Sanitária; controle de Zoonoses; controle da qualidade da água para consumo humano; realizar outras atividades correlatas.

Superior, em Ciências Biológicas com Registro no Órgão Competente

L. Portuguesa 20

C. Específicos 20

Dentista Especialista em Endodontia

01

-

1.942,90

97,00

20 hs

Realização de serviços de endodontia.

Superior em odontologia com especialização em Endodontia e Registro no Órgão Competente

L. Portuguesa 20

C. Específicos 20

Farmacêutico

01

-

1.060,31

53,00

30hs

Executar tarefas relacionadas com a composição e distribuição de medicamentos; elaborar e manter atualizado o controle de estoque farmacêutico; fazer o atendimento da farmácia e do dispensamento de medicamentos; controlar e manter escrituração referente à entrada e saída de medicamentos; executar outras atividades correlatas.

Superior em Farmácia, com Registro no Órgão Competente

L. Portuguesa 20

C. Específicos 20

Faxineiro

01

-

380,00

19,00

40hs

Executar serviços de limpeza, jardinagem, capina e vigilância do local onde estiver atuando; realizar pequenos reparos; controlar o material de limpeza que entra e gasta no local; executar outras atividades correlatas.

Alfabetizado

L.Portuguesa 20

Matemática 20

Fisiotera-peuta

03

-

1.060,31

53,00

20hs

Atender os pacientes encaminhados pelo DMS: Departamento Municipal de Saúde.

Superior, em Fisioterapia e Registro no CREFITO / MG

L. Portuguesa 20

C. Específicos 20

Fonoau-diólogo

03

-

1.060,31

53,00

20hs

Atender os pacientes encaminhados pelo DMS: Departamento Municipal de Saúde.

Superior em Fonoaudió-logia, com Registro no CRFa-MG

L. Portuguesa 20

C. Específicos 20

Gari

24

01

380,00

19,00

40hs

Serviços gerais de limpeza e varredura de logradouros públicos; coletar o lixo, com caminhão em diversos pontos do Município; transportar o lixo aos depósitos apropriados; recolher lixos, sucatas e entulhos em geral, colocando-os em vasilhames apropriados, para serem transportados ao depósito de lixo; efetuar a limpeza de ruas, parques, jardins ,praças e outros logradouros públicos, raspando, varrendo, lavando, colhendo; cuidar da conservação das ferramentas usadas para a execução do trabalho; recolher ao almoxarifado da prefeitura, no final do expediente, as ferramentas usadas na execução do trabalho; executar outras atividades correlatas.

Alfabetizado

L.Portuguesa 20

Matemática 20

Jardineiro

05

-

380,00

19,00

40hs

Executar serviços de conservação dos jardins ou logradouros públicos arborizados; efetuar plantio de mudas, regar as plantas, podar e carpir quando necessário; varrer as áreas de circulação dos jardins; executar pequenos reparos para a conservação das áreas de circulação dos jardins; cuidar da conservação das ferramentas usadas no desempenho das atividades; executar outras atividades correlatas.

Alfabetizado

L.Portuguesa 20

Matemática 20

Lavador de Máquinas e Veículos

01

-

380,00

19,00

40hs

Serviços gerais de limpar, lavar e cuidar do bom estado de conservação das máquinas e veículos da prefeitura; cuidar das ferramentas usadas na execução do trabalho, recolhendo-as ao almoxarifado após o término do expediente; controlar o material de limpeza que recebe; executar outras atividades correlatas.

Alfabetizado

L.Portuguesa 20

Matemática 20

Médico Ginecolo-gista

02

-

3.000,00

150,00

20hs

Exercer as funções típicas da especialidade de ginecologia e acompanhamento de gestantes; prevenção de câncer uterino e câncer de mama manter ficha médica das pacientes examinadas, anotando a conclusão do diagnóstico, evolução das doenças, para efetuar orientação adequada e acompanhamento médico necessário; participar de reuniões com a comunidade para desenvolver a consciência de higiene, cuidados básicos e melhoria nas condições de saúde das mulheres; auxiliar na implantação e execução de projetos visando o planejamento familiar, em termos de controle de natalidade; auxiliar na implantação e execução de projetos de prevenção de gravidez de adolescentes; atender as pacientes mediante as consultas agendadas em postos de saúde do Município ou local designado pelo Diretor do Departamento de Saúde; emitir atestados médicos, de saúde, sanidade, aptidão física e mental, ou óbito, quando se fizerem necessários; realizar outras tarefas correlatas.

Superior Com Especialização em Ginecologia e Registro no CRM

L. Portuguesa 15

SUS/Saúde Pública 10

C. Específicos 15

Médico Ortopedista

01

-

3.000,00

150,00

20hs

Exercer as funções típicas da especialidade de ortopedia; atender os pacientes mediante as consultas agendadas em postos de saúde do Município ou local designado pelo Diretor do Departamento de Saúde; manter ficha médica dos pacientes examinados, anotando as conclusões do diagnóstico, evolução da doença, para efetuar orientação adequada e acompanhamento médico necessário; participar de reuniões com a comunidade para desenvolver a consciência de cuidados básicos e melhoria nas condições de saúde dos munícipes; emitir atestados médicos, de saúde, sanidade, aptidão física ou mental e óbito, quando se fizerem necessários; realizar outras atividades correlatas.

Superior com Especialização em Ortopedia e Registro no CRM

L. Portuguesa 15

SUS/Saúde Pública 10

C. Específicos 15

Médico Pediatra

01

-

3.000,00

150,00

20hs

Exercer as funções típicas da especialidade de pediatria; manter ficha médica dos pacientes examinados, anotando a conclusão do diagnóstico, evolução das doenças, para efetuar orientação adequada e acompanhamento médico necessário; participar de reuniões com a comunidade para desenvolver a consciência de higiene, cuidados básicos e melhoria nas condições de saúde das crianças; auxiliar na implantação e execução de projetos visando o planejamento familiar, em termos de controle de natalidade; auxiliar na implantação e execução de projetos de combate à desnutrição; atender os pacientes mediante as consultas agendadas em postos de saúde do Município ou local designado pelo Diretor do Departamento de Saúde; emitir atestados médicos, de saúde, sanidade, aptidão física e mental, ou óbito, quando se fizerem necessários; realizar outras tarefas correlatas.

Superior com Especialização em Pediatria e Registro no CRM

L. Portuguesa 15

SUS/Saúde Pública 10

C. Específicos 15

Médico Plantonista

06

-

33,00 por hora, e 35,00 por hora em finais de semana e feriado.

100,00

60:00 HS / Mensais de Plantão; cumprir no mínimo um Plantão de 24hs em finais de semana ou feriado por mês

Prestar assistência médica no âmbito municipal, em regime de plantão, mediante escala, visando preservar ou recuperar a saúde pública, em locais e horários determinados pelo Diretor do Departamento de Saúde; cumprir o mínimo de 60 horas mensais de plantão; cumprir no mínimo um plantão de 24:00 horas em finais de semana ou feriados por mês; realizar outras atividades correlatas. Superior em Medicina e Registro no CRM

L. Portuguesa 15

SUS/Saúde Pública 10

C. Específicos 15

Médico Psiquiatra

01

-

3.000,00

150,00

20hs

Exercer as funções típicas da especialidade de psiquiatria; manter ficha médica dos pacientes examinados, anotando a conclusão do diagnóstico, evolução das doenças, para efetuar orientação adequada e acompanhamento médico necessário; auxiliar na execução do projeto da Saúde Mental; atender os pacientes mediante as consultas agendadas em postos de saúde do Município ou local designado pelo Diretor do Departamento de Saúde; emitir atestados médicos, de saúde, sanidade, aptidão física e mental, ou óbito, quando se fizerem necessários; realizar outras tarefas correlatas.

Superior, com Especialização em Psiquiatria e Registro no CRM

L. Portuguesa 15

SUS/Saúde Pública 10

C. Específicos 15

Médico Veterinário

01

-

1.843,22

92,00

20hs

Planejar e desenvolver campanhas e serviços de fomento e assistência técnica relacionados com a pecuária e a saúde publica, para favorecer a sanidade e produtividade de rebanhos. Supervisionar e executar programas de defesa sanitária. elaborar e executar projetos agropecuários. Fazer profilaxia, diagnósticos e tratamento de doenças de animais, realizando exames clínicos e de laboratório, para assegurar a saúde dos animais. Promover a fiscalização sanitária nos locais de manipulação, armazenamento, matadouro e abatedouros, comercialização dos produtos de origem animal, alem de verificar sua qualidade para consumo, determinando visitas "in loco" para fazer cumprir a legislação e assegurar a comunidade de produtos em condições de consumo. Promover controle de zoonoses, efetuando levantamento de dados, avaliação epidemiológica, programação, execução, supervisão e pesquisa, para possibilitar a profilaxia destas doenças. Fazer usos de métodos e programas que assegurem produção racional e economia para os produtores. Executar outras tarefas correlatas.

Superior e Medicina Veterinária e Registro no Órgão Competente

L. Portuguesa 20

C. Específicos 20

Monitor de Esportes

05

-

795,23

39,00

25hs

Propiciar as crianças e adolescentes do Município, atividades práticas esportivas; promover campeonatos e atividades de recreação e valorização do esporte; cumprir plano de trabalho segundo a proposta pedagógica da unidade onde estiver lotado elaborar programas relacionando material didático a ser utilizado em articulação com sua equipe de trabalho controlar, e avaliar o rendimento escolar das crianças e adolescente que participam dos programas desenvolvidos no departamento de esportes, elaborar e encaminhar relatórios das atividades desenvolvidas ao superior hierárquico, elaborar programas em articulação com o departamento de educação envolvendo as crianças, os adolescente, a família e a comunidade, orientar e aconselhar as crianças e adolescentes, etc.

Superior em Educação. Física e Registro no Órgão Competente

L. Portuguesa 20

C. Específicos 20

Motorista - I

06

-

531,29

26,00

40hs

Dirigir e zelar pelo veiculo que lhe for confiado, de acordo com a sua habilitação, manter o veiculo limpo, lubrificado, abastecido e sempre em perfeita condições de trabalho. Atender as viagens de interesse da administração ou do setor em que estiver lotado. Utilizar o veiculo somente para o serviço da Prefeitura. Controlar a quilometragem rodada, fornecer relatórios de viagens ao diretor do departamento de transporte ou do setor onde trabalha e guardar o veiculo na garagem municipal.

Ensino Fundamental Com CNH Categoria "D"

L. Portuguesa 15

Matemática 10

Legislação de trânsito /direção defensiva 15

Prática

Nutricionista

03

-

1.060,31

53,00

30hs

Promover, preservar e recuperar a saúde através da aplicação de métodos e técnicas dietéticas dietoterápicas específicas em programas de nutrição nas diversas unidades da Prefeitura e para a população de baixa renda do Município; planejar, organizar, dirigir, supervisionar e avaliar as unidades de alimentação e nutrição das escolas municipais; identificar e analisar hábitos alimentares e deficiências nutritivas nos indivíduos, bem como compor cardápios especiais visando suprir as deficiências diagnosticadas; elaborar programas de alimentação básica para os estudantes da rede escolar municipal, para as crianças das creches, para as pessoas atendidas nos postos de saúde e nas demais unidades de assistência médica e social da prefeitura; etc.

Superior em Nutrição, com Registro no Órgão Competente

L. Portuguesa 15

C. Gerais 10

C. Específicos 15

Operador de máquina Moto Niveladora

01

-

618,51

30,00

40hs

Vistoriar a máquina, aquecendo o motor, verificando o nível de óleo, água, bateria, combustível e painel de controle; calibrar pneu; engraxar a maquina e equipamento; operar máquina moto-niveladora, acionando os comandos de marcha, direção, pá mecânica e escarificador, para nivelar terrenos apropriados a construção civil, estradas e outras obras; zelar pela manutenção e conservação das máquinas e equipamento utilizados; executar outras atividades correlatas.

Alfabetizado CNH "C"

L.Portuguesa 20

Matemática 20

Pratica na máquina

Operador de máquina Pá Carrega-deira

01

-

618,51

30,00

40hs

Vistoriar a máquina, aquecendo o motor, verificando o nível de óleo, água, bateria, combustível e painel de controle; calibrar pneu, engraxar a maquina e equipamentos, operar a máquina pá carregadeira, acionando os comandos hidráulicos de tração, escavando o solo e movendo pedras, asfalto, concreto e materiais similares, colocando-os em caminhões para serem transportados; zelar pela manutenção e conservação das máquinas e equipamentos utilizados; executar outras atividades correlatas.

Alfabetizado CNH "C"

L.Portuguesa 20

Matemática 20

Pratica na máquina

Operador de máquina Retro Escavadeira

01

-

618,51

30,00

40hs

Vistoriar a máquina, aquecendo o motor, verificando o nível de óleo, água, bateria, combustível e painel de controle; calibrar pneus, engraxar a maquina e equipamentos, operar a máquina dentro da especialidade da mesma; zelar pela manutenção e conservação das máquinas e equipamentos utilizados; executar outras atividades correlatas.

Alfabetizado CNH "C"

Portuguesa 20

Matemática 20

Pratica na máquina

Operário

05

-

380,00

19,00

40hs

Exercer as funções de auxiliar em obras e serviços públicos seja na zona urbana ou na zona rural; exercer a função de servente de pedreiros; auxiliar na construção e limpezas de mata-burros; auxiliar nos serviços de conservação das estradas municipais e dos logradouros públicos do Município; carregar e descarregar caminhões; executar pequenos reparos onde se fizer necessário; auxiliar nas mudanças de móveis em órgãos da Administração; colocar placas e faixas nos lugares determinados; auxiliar na limpeza e lavagem de máquinas e veículos; auxiliar no plantio e podas de árvores; auxiliar na recuperação ou execução de asfalto ou pavimentação das ruas da cidade; desentupir bueiros; desobstruir ruas e córregos; realizar limpezas nos cursos de água que cortam o Município; limpar redes de esgotos do Município; realizar outras atividades correlatas.

Alfabetizado

.Portuguesa 20

Matemática 20

Pedreiro

02

-

531,29

26,00

40hs

Atuar em serviços de construção civil nos limites de sua capacidade, atendendo as determinações do respectivo Chefe ou Diretor.

Alfabetizado

L. Portuguesa 20

Matemática 20

Prática

Psicólogo

03

-

1.060,31

53,00

20hs

Atender os pacientes pelo DEMD: Departamento Municipal de educação, elaboração de programas educacionais e outras atividades inerentes a especialização.

Superior em Psicologia com Registro no CRP-MG

L. Portuguesa 15

SUS/Saúde Pública 10

C. Específicos 15

Professor Regente de Aula

05

-

795,23

39,00

18 h/a

Participar da elaboração pedagógica de sua unidade escolar; cumprir plano de trabalho, segundo a proposta pedagógica de sua unidade escolar; elaborar programas e planos de aula, relacionando e confeccionando material didático a ser utilizado, em articulação com a equipe de supervisão pedagógica; ministrar aulas, repassando aos alunos os conteúdos definidos nos planos de aula; orientar os alunos na formulação e implementação de projetos de pesquisa quanto ao seu formato e a seleção, leitura e utilização de textos literários e didáticos indispensáveis ao seu desenvolvimento; elaborar e aplicar testes, provas e outros instrumentos usuais de avaliação para verificação de aproveitamento dos alunos e eficácia dos métodos adotados; controlar e avaliar o rendimento escolar dos alunos; estabelecer estratégias de recuperação paralela para alunos de menor rendimento; etc.

Superior em Educação Física

L. Portuguesa 15

C. Didáticos 10

C. Específicos 15

Professor Regente de Turma

14

01

556,50

27,00

24 h/a

Participar da elaboração pedagógica de sua unidade escolar; cumprir plano de trabalho, segundo a proposta pedagógica de sua unidade escolar; elaborar programas e planos de aula, relacionando e confeccionando material didático a ser utilizado, em articulação com a equipe de supervisão pedagógica; ministrar aulas, repassando aos alunos os conteúdos definidos nos planos de aula; orientar os alunos na formulação e implementação de projetos de pesquisa quanto ao seu formato e a seleção, leitura e utilização de textos literários e didáticos indispensáveis ao seu desenvolvimento; elaborar e aplicar testes, provas e outros instrumentos usuais de avaliação para verificação de aproveitamento dos alunos e eficácia dos métodos adotados; controlar e avaliar o rendimento escolar dos alunos; estabelecer estratégias de recuperação paralela para alunos de menor rendimento; etc.

Nível Médio na Modalidade Normal

L. Portuguesa 10

Matemática 10

C. Didáticos 10

C. Específicos 10

Recepcio-nista

02

-

441,79

22,00

40hs

Recepcionar as pessoas procurando identificá-las, averiguando suas pretensões, para prestar-lhes informações necessárias; marcar reuniões, receber recados e encaminhá-los a pessoas ou Departamentos procurados; atender chamadas telefônicas, manipulando telefones internos ou externos, para prestar informações e anotar recados; registrar as visitas e os telefonemas atendidos, anotando dados pessoais e comerciais, para possibilitar o controle dos atendimentos diários; operar mesa telefônica de transmissão e recepção, efetuando ligações internas e externas; executar ligações interurbanas, determinadas por autoridades competentes; executar a central de regulação; manter atualizada a relação dos números de telefone dos diversos setores da Prefeitura, bem como os números de telefones de interesse e mais utilizados pelos usuários da Prefeitura; zelar pelo equipamento telefônico; identificar defeitos nos aparelhos ou mesas e providenciar os reparos necessários; prestar informações ao público em geral; executar outras atividades correlatas.

Ensino Médio Completo

L. Portuguesa 20

Matemática 20

Supervisor do Serviço de Informática

01

-

975,25

48,00

30hs

Supervisionar e coordenar toda a rede de computação da Prefeitura; orientar e cobrar o correto uso dos computadores da Prefeitura; detectar e efetuar a correção de defeitos encontrados nos equipamentos; manutenção de Hardware e software; prestar consultoria na área de informação do setor de contabilidade, e nos Departamentos de Saúde, Educação e Pessoal; promover a instalação de sistemas e programas software; exercer consultoria logística; executar outras atividades correlatas.

Técnico em Eletrônica com Reg.CREA e Esp. em Informática

L. Portuguesa 20

Específicos 20

Técnico Segurança do Trabalho

01

-

706,87

35,00

30hs

Informar a autoridade competente, através de parecer técnico, sobre os riscos existentes nos ambientes de trabalho, bem como orientá-la sobre as medidas de eliminação, controle ou neutralização; informar os trabalhadores sobre os riscos da sua atividade, bem como as medidas de eliminação, controle ou neutralização; analisar os métodos e os processos de trabalho e identificar os fatores de riscos de acidentes do trabalho, doenças profissionais e do trabalho e a presença de agentes ambientais agressivos ao trabalhador, propondo sua eliminação, neutralização ou controle; executar os procedimentos de segurança e higiene do trabalho e avaliar os resultados alcançados, adequando-os as estratégias utilizadas de maneira a integrar o processo prevencionista em uma planificação, beneficiando o trabalhador e promovendo sua saúde no trabalho; executar as normas de segurança referentes a projetos de construção, ampliação, reforma, arranjos físicos e de fluxos, com vistas à observância das medidas de segurança e higiene do trabalho, inclusive por terceiros; indicar, solicitar e inspecionar equipamentos de proteção contra incêndios, recursos audiovisuais e didáticos e outros materiais considerados indispensáveis, etc.

Tec. em Segurança do Trabalho

L. Portuguesa 20

C. Específicos 20

Técnico em Vigilância Sanitária

01

-

706,87

35,00

30hs

Inspecionar os estabelecimentos que lidam com gêneros alimentícios e similares, verificando as condições sanitárias interiores, a qualidade, o estado de conservação, a limpeza dos equipamentos utilizados e as condições de armazenamento dos produtos oferecidos ao consumo, segundo as normas de saúde pública; fiscalizar os estabelecimentos que fabricam ou manuseiam alimentos, inspecionando as condições de higiene das instalações, dos equipamentos e das pessoas que manipulam os alimentos; orientar a direção dos estabelecimentos no que diz respeito às condições de asseio e saúde, indispensáveis ao bom funcionamento, bem como no cumprimento das normas fiscais na área de limpeza e saúde pública; etc.

Téc. em Vigilância Sanitária

L. Portuguesa 20

C. Específicos 20

Técnico em Enfermagem

02

-

706,87

35,00

40hs

Executar atividades técnicas na área de enfermagem; fazer curativos, administrar medicamentos; realizar limpeza, assepsia, anti-sepsia, desinfetação e esterilização; dar assistência nos casos de hipertensão arterial, diabetes e outras patologias crônicas; desenvolver suas atividades em local e atribuições determinadas pelo Diretor do Departamento Municipal de saúde; executar outras atividades correlatas.

Técnico em enfermagem e Reg. no Conselho de Clase Competente

L. Portuguesa 20

C. Específicos 20

Terapeuta Ocupacional

01

-

1.060,31

53,00

30hs

Desenvolver atividades ocupacionais e recreativas; elaborar programas de tratamento, avaliar as conseqüências deles decorrentes; orientar a execução de atividades manuais e criativas para fins de recuperação do indivíduo; ministrar técnicas de trabalho em madeira, couro, argila, tecido, corda, expressão corporal, danças e outros; motivar para trabalho, valorizando a expressão criadora do indivíduo; proporcionar condições para que os trabalhos realizados, sob sua orientação, sejam divulgados e valorizados, através da participação em concursos e exposições; avaliar os trabalhos realizados promover atividades sócio-recreativas; participar de programas voltados para a saúde pública; emitir pareceres sobre assuntos de sua especialidade; orientar, coordenar e supervisionar trabalhos a serem desenvolvidos por equipes auxiliares; executar outras tarefas afins.

Curso Superior em Terapia Ocupacional com Registro no Órgão Competente

L. Portuguesa 20

C. Específicos 20

Tratorista

01

-

618,51

30,00

40hs

Vistoriar a maquina, aquecendo o motor, verificando o nível de óleo, água, bateria, combustível e painel de controle, calibrar pneu; engraxar trator e equipamentos; executar terraplanagem, aração, gradagem, limpeza de terreiros de café, manutenção de estradas, executar sulcação, subsolagem, aplicação de defensivos, operar trator acoplado, à maquina de beneficiar café, colheitadeiras, aplicação de calcário pulverizações e executar outras atividades correlatas.

Alfabetizado, e CNH "C"

L. Portuguesa 20

Matemática 20

Prática na máquina

Vigia

02

-

380,00

19,00

40hs

Fiscalizar a entrada e saída de pessoas nos edifícios municipais, procurando identificá-las, para vedar a entrada de pessoas suspeitas ou encaminhar as demais ao destino; executar os serviços de vigilância em prédios e logradouros públicos municipais, seja no período diurno ou noturno, protegendo-os contra a ação de estranhos; executar os serviços de vigilância em quaisquer locais de interesse da Administração Pública, próprios ou não; controlar a entrada ou saída de servidores, identificando-os quando necessário, não permitindo a infração de normas; controlar a entrada e saída de veículos, anotando hora, veículo e nome do motorista; fazer o registro de qualquer ocorrência que indique infração das normas dentro da Administração; observar e cumprir as normas de higiene e segurança do trabalho; executar outras tarefas correlatas.

Alfabetizado

L. Portuguesa 20

C. Específicos 20

Assistente Social

02

 

1.060,31

53,00

32,5hs

Participação na elaboração das políticas sociais e na formulação e implementação de programas sociais

Curso Superior com registro no órgão competente

L. Portuguesa 20

c.específico 20

Fiscal de Tributos

02

 

618,51

30,00

40hs

Compreende as atribuições que destinam a executar trabalhos relacionados com Legislação Tributária que implica em conhecimento especializado,fiscalização de obras e serviços públicos e particulares,assim como estabelecimentos comerciais,indústrias e prestação de serviços,orientar o contribuinte,aplicar multas e outras sanções cominadas em Lei,expedir notificações,alvarás,certidões e outros documentos da área trinutária,elaborar e manter atualizado o cadastro de contribuinte,manter sob sua guarda e responsabilidade toda documentação da sua área de competência,arrecadar tributos de competência do município ,elaborar e manter atualizado o cadastro imobiliário do Município ,apresentar sugestões que visem o interesse do erário Municipal,promover a inscrição da dívida ativa,verificar o cumpri,mento das normas tributárias na área de sua competência,fazer cumprir o Código de Obras e o Código Tributário,executar outras tarefas afins que forem determinadas pelo secretário da fazenda e pelo Chefe Executivo

2.º grau completo

L. Portuguesa 10

Matemática 10

C. Específicos 20

ANEXO II

PROGRAMA DE PROVAS OBJETIVAS DE MÚLTIPLA ESCOLHA

CARGOS NÍVEL ALFABETIZADO

AGENTE DE SERVIÇOS FUNERÁRIOS, FAXINEIRO, GARI, JARDINEIRO, LAVADOR DE MÁQUINAS E VEÍCULOS, OPERADOR DE MÁQUINA MOTO NIVELADORA, OPERADOR DE MÁQUINA PÁ CARREGADEIRA, OPERADOR DE MÁQUINA RETRO ESCAVADEIRA, OPERÁRIO,PEDREIRO, TRATORISTA , VIGIA.

Língua Portuguesa: Interpretação de texto, interpretação de desenhos e figuras, Alfabeto, Ordem alfabética, Vogais e Consoantes, Masculino e Feminino, Letras Maiúsculas e Minúsculas. Ponto de Interrogação e Ponto de Exclamação. Pontuação. Ortografia.

Matemática: Problemas envolvendo as quatro operações fundamentais; Numeração, par, ímpar;Sistema Monetário; Identificação de figuras; Conceitos de tamanho, lado, altura e largura.

CARGOS ENSINO FUNDAMENTAL

MOTORISTA I

LÍNGUA PORTUGUESA: TEXTO: Interpretação de texto informativo ou literário. ORTOGRAFIA: Emprego das letras maiúsculas e minúsculas; acentuação gráfica; representação das unidades de medida; emprego do hífen. SINTAXE: emprego dos sinais de pontuação; a ocorrência da crase, concordância verbal e nominal.

Bibliografia Sugerida: TERRA, Ernani. Gramática de Hoje. Editora Scipione; FARACO e MOURA. Gramática. Editora Ática; Outros livros que abrangem o programa proposto.

MATEMÁTICA: Sistema de medida, Sistema métrico decimal, unidade de comprimento, unidades usuais de tempo, Razões, Proporções, Grandezas direta e inversamente proporcionais, Regra de três simples e composta, Porcentagem, Juros, Conjuntos Numéricos, MDC e MMC.

Bibliografia Sugerida: A Conquista da Matemática (Giovanni, Castrucci e Giovanni Jr - Ed. FTD); Matemática na medida certa (Jakubo e Lelis - ED - Scipionne); Fundamentos de Matemática (Osvaldo Dolce e José Nicolau Pompeu); Outros livros que abrangem o programa proposto.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS: Legislação de trânsito e Direção Defensiva

Bibliografia sugerida: Código de Trânsito atualizado e Resolução 168, aprovada pelo Contran. (www.detrannet.mg.gov.br)

CARGO DE ENSINO MÉDIO

AUXILIAR DE ADMINISTRAÇÃO E RECEPCIONISTA

LÍNGUA PORTUGUESA: 1 - Compreensão de texto literário ou informativo. 2 - Conhecimentos Lingüísticos: Fonética: fonemas, encontros vocálicos e consonantais, dígrafos, sílabas, tonicidade. Morfologia: a estrutura da palavra, formação de palavras, as classes de palavras. Ortografia: emprego das letras, acentuação gráfica. Pontuação: emprego dos sinais de pontuação. Sintaxe: os termos da oração, as orações no período composto, concordância verbal e nominal, regência verbal e nominal, ocorrência da crase, colocação de palavras. Semântica: sinonímia e antonímia, homografia, homofonia, paronímia, polissemia.redação oficial. uso do ofício, requerimento, atas e Memorandos.

Bibliografia Sugerida: CAMPEDELLI, Samira Yousseff e SOUZA, Jésus Barbosa. Gramática do Texto - texto da gramática. Editora Saraiva. INFANTE, Ulisses. Curso de Gramática Aplicada aos Textos. Editora Scipione. Outros livros didáticos que abrangem o programa proposto.

MATEMÁTICA: Conjuntos; Conjuntos numéricos; Funções; Relações; Função polinominal do 1º e 2º grau;; Progressões aritméticas e geométricas; Matrizes; Determinantes; Sistemas Lineares; Trigonometria - Aplicação no triangulo retângulo, Funções circulares, Relações e identidades trigonométricas, Transformações trigonométricas.

Bibliografia Sugerida: Matemática (Marcondes, Gentil e Sérgio - Ed. Ática). Matemática (José Ruy, Giovanni e José Roberto Bonjorno - Ed. FTD). Matemática na escola do segundo grau (Machado Antônio dos Santos - Atual Editora). Matemática - Temas e Metas (Machado Antônio dos Santos - Atual Editora). Outros livros que abrangem o programa proposto.

CARGO DE ENSINO MÉDIO

AUXILIAR DE SECRETARIA E FISCAL DE TRIBUTOS

LÍNGUA PORTUGUESA: 1 - Compreensão de texto literário ou informativo. 2 - Conhecimentos Lingüísticos: Fonética: fonemas, encontros vocálicos e consonantais, dígrafos, sílabas, tonicidade. Morfologia: a estrutura da palavra, formação de palavras, as classes de palavras. Ortografia: emprego das letras, acentuação gráfica. Pontuação: emprego dos sinais de pontuação. Sintaxe: os termos da oração, as orações no período composto, concordância verbal e nominal, regência verbal e nominal, ocorrência da crase, colocação de palavras. Semântica: sinonímia e antonímia, homografia, homofonia, paronímia, polissemia.redação oficial. uso do ofício, requerimento, atas e Memorandos.

Bibliografia Sugerida: CAMPEDELLI, Samira Yousseff e SOUZA, Jésus Barbosa. Gramática do Texto - texto da gramática. Editora Saraiva. INFANTE, Ulisses. Curso de Gramática Aplicada aos Textos. Editora Scipione. Outros livros didáticos que abrangem o programa proposto.

MATEMÁTICA: Conjuntos; Conjuntos numéricos; Funções; Relações; Função polinominal do 1º e 2º grau;; Progressões aritméticas e geométricas; Matrizes; Determinantes; Sistemas Lineares; Trigonometria - Aplicação no triangulo retângulo, Funções circulares, Relações e identidades trigonométricas, Transformações trigonométricas.

Bibliografia Sugerida: Matemática (Marcondes, Gentil e Sérgio - Ed. Ática). Matemática (José Ruy, Giovanni e José Roberto Bonjorno - Ed. FTD). Matemática na escola do segundo grau (Machado Antônio dos Santos - Atual Editora). Matemática - Temas e Metas (Machado Antônio dos Santos - Atual Editora). Outros livros que abrangem o programa proposto.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

AUXILIAR DE SECRETARIA: Curso de Capacitação de Secretários.

Bibliografia: Curso de Capacitação de Secretários,cuja cópia pode ser obtida no Departamento Municipal de Educação.

FISCAL DE TRIBUTOS: Código Tributário Municipal, Lei 1.108 de 31 de dezembro de 1990.

CARGOS DE ENSINO MÉDIO

SUPERVISOR DO SERVIÇO DE INFORMÁTICA, TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO, TÉCNICO EM VIGILÂNCIA SANITÁRIA E TÉCNICO EM ENFERMAGEM.

LÍNGUA PORTUGUESA: 1 - Compreensão de texto literário ou informativo. 2 - Conhecimentos Lingüísticos: Fonética: fonemas, encontros vocálicos e consonantais, dígrafos, sílabas, tonicidade. Morfologia: a estrutura da palavra, formação de palavras, as classes de palavras. Ortografia: emprego das letras, acentuação gráfica. Pontuação: emprego dos sinais de pontuação. Sintaxe: os termos da oração, as orações no período composto, concordância verbal e nominal, regência verbal e nominal, ocorrência da crase, colocação de palavras. Semântica: sinonímia e antonímia, homografia, homofonia, paronímia, polissemia.

Bibliografia Sugerida: CAMPEDELLI, Samira Yousseff e SOUZA, Jésus Barbosa. Gramática do Texto - texto da gramática. Editora Saraiva. INFANTE, Ulisses. Curso de Gramática Aplicada aos Textos. Editora Scipione. Outros livros didáticos que abrangem o programa proposto.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

SUPERVISOR DO SERVIÇO DE INFORMÁTICA :Conhecimentos gerais sobre sistemas operacionais, incluindo de rede, tais como nas bases: Windows, Netware e Unix. Conhecimentos sobre configuração e navegação nestes citados sistemas operacionais a nível de usuário e administrador. Conhecimentos sobre utilização e funções dos aplicativos que compõe o pacote Microsoft Office. Conhecimentos gerais de rede - instalação, configuração, periféricos, equipamentos de rede, cabeamento e procedimentos de segurança lógica e física. Conhecimento de Internet - configuração, protocolos, ferramentas e aplicativos de navegação, serviços da Internet e suas variações, tais como: intranet e extranet. Bibliografia Sugerida: TANENBAUM, Andrew S.. Redes de Computadores. Rio de Janeiro: Campus,1997; SOARES, Luiz Fernando G., LEMOS, Guido, COLCHER, Sérgio. Redes de Computadores das LAN's, MAN's e WAN's às Redes ATM. Rio de Janeiro: Campus,1995; TORRES, Gabriel. Redes de Computadores curso completo. Rio de Janeiro: Axcel Books, 2001; GASPARINI, Anteu Fabiano L., BARRETA, Francisco Eugenio. A Infraestrutura de LAN's, Disponibilidade e Performance. São Paulo: Editora Érica, 1997; Autor Anônimo. Redes de Computadores - Dados, Voz e Imagem; DERFLER, Jr., Frank., FREED Les. Como Funcionam as Redes. Emeryville, Callifornia: Ziff-Davis Press, 1993; NIEDERMILLER CHAFFINS, Debra. NetWare 3.12, Guia de Treinamento. Tradução por Carlos Augusto Caldas de Moraes e Altair Dias Caldas de Moraes. São Paulo: Berkeley, 1995; TORRES, Gabriel. Redes Locais; Disponível na Internet: <www.clubedohardware.com.br. Outros livros que abrangem o programa proposto.Conhecimentos em Hardware,Fontes,Mother Board,Hard disk,Memória.

TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO: I. Higiene do Trabalho: Estudo de ruído, vibrações, temperaturas externas, radiações, iluminação. II. Segurança do Trabalho: Sinalização de segurança, segurança no trânsito, na construção civil, trabalhos a céu aberto, com líquidos combustíveis e inflamáveis, segurança com ferramentas manuais, com máquinas e ferramentas portáteis. Máquinas e equipamentos. Riscos de acidentes, Acidentes de trabalho, Mapa de Risco, Investigação de Acidente de Trabalho, Atividades e operações insalubres. Transporte, movimentação, armazenagem e manuseio dos materiais. Segurança em eletricidade, ventilação industrial e em serviços de solda e corte. III. Análise e Avaliação dos Riscos Ambientais. IV. Organização e funcionamento da CIPA. V. Sistemas de Prevenção e Combate a Incêndio. Brigadas de Incêndio. VI. Normalização e Legislação. Estudo das normas regulamentadoras com ênfase nas NR - 4, 5, 6, 9, 10, 11, 15, 16, 17, 18, 23, 24 e 26. Legislação complementar. Cadastro e Análise de Acidentes. Lei 7.369, de 20/09/85, Decreto 93.412, de 14/10/86, Leis 8.212 e 8.213, de 24/07/91, sobre Acidentes de Trabalho (Legislação atualizada). Ergonomia. Equipamentos de proteção. Doenças ocupacionais. Emissão da CAT. Conhecimentos sobre o Perfil Profissiográfico Previdenciário - PPP. CLT (relativas à Medicina e Segurança do Trabalho).

Bibliografia Sugerida: Ministério do Trabalho. Portaria 3214, de 08/06/78. Normas Regulamentadoras. NB-18 - Cadastro de Acidentes. Normas dos Sistemas ABNT e Inmetro sobre Segurança do Trabalho. Secco, Orlando. Manual de Prevenção e Combate de Incêndio. Segurança e Medicina do Trabalho. Ed. Atlas. Outros livros que abrangem o programa proposto.

TÉCNICO EM VIGILÂNCIA SANITÁRIA: Lei Orgânica da Saúde (Lei 8.080/90 e Lei 8.142/90); - Plano Diretor de Vigilância Sanitária (PDVISA), publicado na Portaria GM/MS nº. 1.052, de 08 de maio de 2007, que contempla as diretrizes norteadoras necessárias à consolidação e fortalecimento do Sistema Nacional de Vigilância Sanitária (SNVS). Lei Estadual 13.317/99 (Atualizada) (Art. 75 a 135) (Secretaria de Saúde do Estado de Minas Gerais). Saneamento básico (sistema de abastecimento de água, sistema de esgoto sanitário, resíduos sólidos e limpeza pública). Saneamento ambiental (controle de artrópodes, controle de roedores, higiene dos alimentos). Atenção primária à saúde (conceitos, características, estratégias). Epidemiologia (estrutura epidemiológica, processo saúde e doença. Imunização, vigilância epidemiológica, análise epidemiológica). Saúde da comunidade (conceito, participação popular em saúde). Atuação prática nos serviços de saúde (visita domiciliar, coleta de materiais, educação sanitária). Educação sanitária, abastecimento de água, doenças relacionadas com a água e alimentos (meio de transmissão, agente patogênico, doenças, medida preventiva). Cólera, febre tifóide, leptospirose, hepatite infecciosa, diarréia aguda, salmonelose, giardíase, amebíase, botulismo. Coleta de amostra de água para exame de potabilidade limpeza de reservatório de água. Saúde e saneamento, problema do lixo, vigilância epidemiológica. Combate e prevenção a insetos e similares pelas Normas Técnicas estabelecidas pelo Ministério da Saúde. Noções de higiene social, sanitária e mental.

Bibliografia Sugerida: portal da saúde - www.saude.gov.br; Manual de Saneamento - FUNASA. Cartilha de Vigilância Sanitária - www.anvisa.gov.br. Outros livros que abrangem o programa proposto.

TÉCNICO EM ENFERMAGEM: Noções de organização da assistência e cuidados de enfermagem à mulher, a criança, adolescente, ao adulto, ao idoso e saúde mental. Cuidados de Enfermagem na prevenção e controle de doenças infecto contagiosas, sexualmente transmissíveis e de doenças crônicas e degenerativas. Imunização: Vacinas e rede de frio. Assistência de enfermagem ao paciente em principais situações de urgência/emergência; Executar Técnicas de Enfermagem: tais como sinais vitais, sondagens, higienização, procedimentos e técnicas pre-hospitalares, administração de medicamentos, administração de dietas, coleta de material para exame, oxigenoterapia, nebulização, procedimento pós-morte, cuidados com traqueostomia, cuidados com drenagem torácicas e ostomias; Cuidados de Enfermagem no tratamento de feridas e prevenção de lesões cutâneas. Central de Material Esterelizado: Métodos e procedimentos específicos de Limpeza, desinfecção e esterilização; Políticas institucionais de Humanização da Assistência. Prontuário e Registro de enfermagem; Resíduos de Saúde.

Bibliografia sugerida: BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica Política nacional de atenção básica / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. - Brasília : Ministério da Saúde, 2006. BRASIL, Ministério da Saúde. Portaria nº 486, Política Nacional de Atenção Básica. Brasília, 29/03/2006. BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria Executiva. Núcleo Técnico da Política Nacional de Humanização. Humaniza SUS: acolhimento com avaliação e classificação de risco: um paradigma ético-estético no fazer em saúde. Brasília, 2004. BRASIL. Ministério da Saúde. Instituto de Desenvolvimento da Saúde. Universidade de São Paulo. Manual de Enfermagem. Brasília, 2001 BRASIL, Ministério da Saúde. Fundação Nacional de Saúde. Manual de Rede de Frio. 3. ed., Brasília, 2001. 80p. BRASIL, Ministério da Saúde. Fundação Nacional de Saúde. Manual de Normas de Vacinação. 3. ed., Brasília, 2001. 68p. BRASIL, Ministério da Saúde. Manual de Procedimentos para Vacinação. 4. ed., Brasília, 2001. 316p. MINAS GERAIS, Secretaria da Saúde. Informe técnico - Manual de Vacina na Adolescência. Elaborado por: Dr. José Geraldo Leite Ribeiro, Dra. Vanessa Guerra de Moura Von Sperling. SES, 2001. BRASIL, Ministério da Saúde. Manual Técnico para o Controle da Tuberculose. Cadernos de Atenção Básica, n. 5. Brasília, DF, 2002. BRASIL, Ministério da Saúde. Guia para o Controle da Hanseníase. Cadernos de atenção Básica, n. 10. Brasília, DF, 2002. BRASIL. Ministério da Saúde. Hipertensão Arterial Sistêmica e Diabetes Mellitus: Protocolo; Cadernos de Atenção Básica nº 7. Brasília, 2001 BRASIL. Ministério da Saúde. Assistência ao Pré Natal : Manual Técnico. Brasília, 2000. BRASIL, Ministério da Saúde. Controle do Câncer Cérvico - Uterino e de Mama. 2. ed., Brasília, 1989. BRASIL. Ministério da Saúde, Secretaria de Políticas de Saúde, Área técnica de Saúde da Mulher. Assistência em Planejamento Familiar: Manual Técnico. 4ª Edição, Brasília, 2002. BRASIL , Ministério da Saúde. Urgências e Emergências Maternas: Guia para diagnóstico e conduta em situações de risco de morte materna. Brasília, Ministério da Saúde / FEBRASGO, 2000. 118p. BRASIL. Ministério da Saúde, Secretaria de Políticas de Saúde, Coordenação de Doenças Sexualmente Transmissíveis. Manual de Controle de Doenças Sexualmente Transmissíveis. 3ª Edição. Brasília, 1999. BRASIL, Ministério da Saúde. Assistência e Controle das Doenças Diarréicas. Brasília, 1993. Brasil - Portaria 2048/GM - 5 de novembro de 2002 (site: http://portal.saude.gov.br). CAZARIM, J. L. B.; RIBEIRO, L. F. G. Trauma: Pré Hospitalar e hospitalar. Rio de Janeiro: Medsi, 1997. 391 p. BIZJAK, G; BERGERON, J. David. Primeiros socorros. Rio de Janeiro: Atheneu, 1999. MARTINS, S.; SOUTO, Maria Isabel Dutra. Manual de emergências médicas, diagnóstico e tratamento. Rio de Janeiro: Revinter, 1999. MEEKER, Margareth Hutt; Rottrock, Jane C. Alexander. Cuidados de enfermagem ao paciente cirúrgico. 10. ed. Rio de Janeiro:Guanabara Koogan, 1997. AMERICAN HEART ASSOCIATION. Suporte Avançado de Vida em Cardiologia. Manual para Provedores. Rio de Janeiro: Medline, 2002. ANVISA - RDC 306 - 2004, que dispõe sobre gerenciamento de produção de resíduos; Hudak, Gallo Cuidados Intensivos de Enfermagem. Ed Guanabara Koogan. BORGES, Eline Lima et al. Feridas: Como tratar. Belo Horizonte: COOPMED, 2001. Outros livros que abrangem o programa proposto.

CARGOS DE ENSINO MÉDIO - MODALIDADE NORMAL

PROFESSOR REGENTE DE TURMA

LÍNGUA PORTUGUESA: Significação literal e contextual de vocábulos; Emprego de classes de palavras; Compreensão, interpretação e reescrita de textos, com domínio das relações morfossintáticas, semânticas e discursivas; Tipologia textual; Coordenação e subordinação; Estrutura, formação e representação das palavras; Ortografia; Pontuação; Concordância; Regência; Estratégias de Ensino/aprendizagem de leitura e de produção de textos.

Bibliografia Sugerida: CAMPEDELLI, Samira Yousseff e SOUZA, Jésus Barbosa. Gramática do Texto - texto da gramática. Editora Saraiva. INFANTE, Ulisses. Curso de Gramática Aplicada aos Textos. Editora Scipione. Outros livros didáticos que abrangem o programa proposto.

CONHECIMENTOS DIDÁTICOS: Ética no Trabalho Docente; Gestão Escolar Participativa; Educação Inclusiva; A Construção do Conhecimento: papel do educador, do educando e da sociedade; Concepções de Educação e Escola; Avaliação; Visão Interdisciplinar e Transversal do Conhecimento; Currículo: os diferentes paradigmas, fundamentos, conceitos e concepções; Currículo, tempos e espaços escolares; Projeto Político Pedagógico: fundamentos, planejamento, implementação, acompanhamento e avaliação, tomando como foco o processo ensino-aprendizagem; Organização da Escola centrada no processo de desenvolvimento do educando; Função social da Escola e compromisso social do Educador; Concepções de aprendizagem, correntes teóricas e as práticas pedagógicas na organização curricular.

Bibliografia Sugerida: WEIZ, T. O diálogo entre o Ensino e a Aprendizagem. São Paulo. Ática; PERRENOUD, Philippe.Dez Competências para Ensinar.Porto Alegre, Ares Médicas; RIOS, Teresinha Azeredo. Compreender e Ensinar;por uma Docência de Melhor Qualidade, São Paulo, Cortez, 2001; CASTORINA, J. A et al. Piaget-Vigostsky: novas contribuições para o debate. São Paulo; Ática, 1998; COOL, César. O Construtivismo na Sala de Aula. São Paulo. Editora Ática, 1999; HOFFMAN, Jussara. Avaliação Mediadora- uma prática em construção da Pré-Escola à Universidade. Porto Alegre: Artes Médicas. Porto Alegre. Mediação, 1998; LIBÂNEO, J. C. Didática .São Paulo: Cortez Edtora,1992; SASSAKI, Romeu Kazumi. Inclusão: Inclusão: construindo uma sociedade para todos. Rio de Janeiro. Editora WVA, 1997; MANTOAN, Maria Tereza Egler. Pensando e Fazendo Educação de Qualidade. São Paulo, Moderna, 2001; FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: Saberes Necessários à Prática Educativa. 13 ed. São Paulo: Paz e Terra; Parâmetros Curriculares Nacionais - Ensino Fundamental E Educação Infantil - MEC 1996; Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB) Nº 9394 DE 20/12/1996; KUNZ, E. Transformação Didático-Pedagógico do Esporte. Ijuí: Unijuí, 1994; SOARES, C. et. Alli. Metodologia do Ensino da Educação Física. São Paulo: Cortez, 1992; Coletânea do PROCAD e PROCAP; Revista Nova Escola e Revista do Professor. Outros livros que abrangem o programa proposto.

MATEMÁTICA: Noções de conjuntos, sistema de numeração decimal, mediadas de comprimento, superfície e volume, as quatro operações fundamentais, números fracionários, porcentagem, juros, regras de três simples e composta, geometria:cálculo do perímetro, área e volume das principais figuras geométricas.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS: Fundamentos filosóficos, psicológicos, sociológicos e históricos da educação: Concepções filosóficas da educação; Relação entre educação, sociedade e cultura; A escola como instituição social; Teorias do desenvolvimento e da aprendizagem; Psicologia da Educação;

Fundamentos didático-metodológicos da Educação: Tendências pedagógicas na prática escolar; Planejamento, metodologia e avaliação do processo ensino/aprendizagem; Projeto Político Pedagógico; Escola Cidadã.

Orientações metodológicas - alfabetização, leitura e escrita - a criança, o número e os jogos - visão transversal e interdisciplinar do conhecimento.

Ensino e aprendizagem de questões sociais; Linguagem na escola; História da Educação; Pedagogia da inclusão; A relação professor/aluno; Conhecimento sobre ciclos de formação; Estrutura e funcionamento do ensino de 1º grau; Reorganização do Ensino; Democratização do ensino; Avaliação; Planejamento Participativo.

Fundamentos legais da Educação: Constituição Federal de 1988 (Atualizada): Título VIII, Capítulo III, Seção I - Da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais da Educação. Lei de Diretrizes e Bases da Educação (Lei nº 9.394/96); Parâmetros Curriculares Nacionais da Educação Básica; Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei nº 8.069/90); Lei 10.172/2001 - Plano Nacional de Educação. Financiamento da Educação.

Bibliografia Sugerida: Estatuto da Criança e do Adolescente - Lei nº 8.069/90; Constituição da República Federativa do Brasil - Capítulo III: Da Educação, da Cultura e do Desporto; Parâmetros Curriculares Nacionais (MEC). FREIRE, Paulo. Pedagogia da Esperança: Um reencontro com a Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro. Paz e Terra, 1.992. 14 ed. São Paulo: Paz e Terra, 2000. LUCKESI, Cipriano Carlos. Filosofia da Educação. São Paulo. Cortez, 1.994. GADOTTI, Moacir. Educação e Poder: Introdução à Pedagogia do conflito. 6ª edição. São Paulo. Cortez - Autores Associados, 1985. DALMÁS, Ângelo. Planejamento Participativo na Escola: Elaboração, Acompanhamento e Avaliação. 5ª Edição. Editora Vozes. Petrópolis, 1977. PERRENOUD, Philippe. 10 Novas Competências para Ensinar. Tradução: Patrícia C. Ramos. Porto Alegre. ARTMED - Artes Médicas. Sul, 2000. PERRENOUD, Philippe. Avaliação - Excelência à Regulação das Aprendizagens entre duas Lógicas. Tradução: Patrícia C. Ramos. Porto Alegre. ARTMED - Artes Médicas. Sul, 2000. ARANHA, Maria Lúcia de Arruda. Filosofia da Educação. São Paulo: Cortez, 1994. História da Educação. São Paulo: Moderna, 1989. BRANDÃO, Carlos Rodrigues. O que é educação. São Paulo: Brasiliense, 1985. GADOTTI, Moacir. Escola cidadã. 4 ed. São Paulo: Cortez, 1995. GANDIN, Danilo. A prática do planejamento participativo. 7 ed. Petrópolis: Vozes, 1999. KRUPPA, Sônia Maria Portella. Sociologia da Educação. São Paulo: Cortez, 1994. PIMENTA, Selma Garrido. De professor, pesquisa e didática. Campinas: Pairus, 2002. SAVIANI, Dermeval. Escola e democracia: teorias da educação, curvatura da vara, onze teses sobre educação e política. 21 ed. São Paulo: Cortez, 1989. VEIGA, Ilma A. (Org.) Projeto político-pedagógico da escola. Campinas: Papirus, 1995. ZABALA, Antoni. A prática educativa: como ensinar. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998. Outros livros que abrangem o programa proposto.

CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR

ASSISTENTE SOCIAL, BIÓLOGO, DENTISTA ESPECIALISTA EM ENDODONTIA, FARMACÊUTICO, FISIOTERAPEUTA, FONOAUDIÓLOGO, MÉDICO VETERINÁRIO, MONITOR DE ESPORTES, NUTRICIONISTA E TERAPEUTA OCUPACIONAL.

LÍNGUA PORTUGUESA: Compreensão de texto literário ou informativo. Noções gerais e práticas de gramática.

Bibliografia Sugerida: CEGALLA, D. P. Novíssima Gramática da Língua Portuguesa. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 42ª Edição, 2.000. FARACO, C. E. e MOURA, F. M. de. Gramática. São Paulo, Ática, 1ª Edição, 1993. TERRA, Ernani. Curso Prático de Gramática. Editora Scipione. Outros livros que abrangem o programa proposto.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

ASSISTENTE SOCIAL: 1- Ética em Serviço Social. 2- Lei de Regulamentação da Profissão. Lei 8662, de 7.06.1993. 3- Lei Orgânica da Assistência Social - Lei nº 8742/93. 4- Serviço Social e Políticas Sociais Públicas e Privadas. 5- O Serviço Social e a Seguridade Social. 6- O Serviço Social - Assistência e Cidadania. 7- Elaboração de Programas e Serviços Sociais. Gestão Pública e Ética no Trabalho. 8- Possibilidades e Limites da Prática do Serviço Social em Empresas. 9- A contribuição do Serviço Social no contexto de uma empresa estatal: o Serviço Social e as áreas de Administração de RH. 10- Relações de Trabalho, Qualidade de Vida e Saúde do Trabalhador. 11- Fundamentos Históricos, Teórico-Metodológicos e Pressupostos Éticos da Prática Profissional. 12- A Pesquisa e a Prática Profissional. 13- A questão da instrumentalidade na profissão. 14- A relação Empresa/Empregado/Família/Comunidade e o desenvolvimento da sociabilidade humana. 15- Prevenção e Reabilitação de Doenças. 16- O alcoolismo nas empresas. 17- Controle social na saúde: Conselhos de Saúde, movimentos sociais, estratégias de organização da sociedade civil, terceiro setor. 18- Distrito Sanitário, territorialização. 19- Epidemiologia e planejamento de ações de saúde. 20- Programa de Saúde da Família. 21- A Reforma Psiquiátrica no Brasil. A consolidação da LOAS e seus pressupostos teóricos. O novo reordenamento da Assistência Social/SUAS. A política social brasileira e os programas sociais de transferência de renda na contemporaneidade: Bolsa família, PETI, Agente Jovem , Casa da Família etc....

Bibliografia Sugerida: 1.Couto, Berenice Rojas. O direito social e a assistência social na sociedade brasileira: uma equação possível? S. P. Cortez, 2004 2. Freire, Lúcia M . B. O Serviço Social na reestruturação produtiva: espaços, programas e trabalho profissional. S.P. Cortez, 2003. 3. Blandes, Denise et alii. A segurança do trabalho e o Serviço Social. Serviço Social & Sociedade. nº 31. S.P., Ed. Cortez, dezembro 1989. 4. Código de Ética Profissional do Assistente Social. 1993; LOAS (Lei 8.742/93); Lei 9.720/98; Capítulo da Ordem Social da CF de 1988 (in Assistente Social: ética e direitos: Coletânea de Leis e Resoluções.CRESS 7a. R - RJ, Rio de Janeiro, 3a edição, 2001. 5. Oliveira, Claudete J. de " O enfrentamento da dpendência do álcool e outras drogas pelo Estado brasileiro" in Saúde e Serviço Social. Bravo, M . I. de S. [et al.], (organizadoras). - São Paulo: Cortez; Rio de Janeiro: UERJ, 2004. 6. Iamamoto, Marilda Villela e Carvalho, Raul de. Relações Sociais e Serviço Social no Brasil. S.P., Ed. Cortez; [Lima/Peru] : CELATS, 1993. 7. INSTITUTO BRASILEIRO DE ANÁLISES SOCIAIS E ECONÔMICAS - IBASE. Saúde e Trabalho no Brasil. Parte 2 Diagnóstico das Condições de Trabalho e Saúde (35-39). Petrópolis. Ed. Vozes, 1983. 8. Mota, Ana Elizabete. O Feitiço da Ajuda. S.P., Ed. Cortez, 1985. 9. Mota, Ana Elizabete. Uma nova legitimidade para o Serviço Social de empresa. Serviço Social & Sociedade. nº 26, S.P., Ed. Cortez, abril 1988. 10. Mota, Ana Elizabete (org.). A Nova Fábrica de Consensos. - 2a. ed. São Paulo: Cortez, 2000. 11. Netto, José Paulo. Ditadura e Serviço Social: uma análise do Serviço Social no Brasil pós-64. S.P., Ed. Cortez, 1994. 12. Netto, José Paulo. Capitalismo Monopolista e Serviço Social. 3a ed. Ampliada - S. P. Cortez: 2001 (Cap. I). 13. 14. Silva, Maria Ozanira da Silva e. Pesquisa participante e Serviço Social. Serviço Social & Sociedade. nº 31. S.P., ed. Cortez, dezembro 1989. 15. Yugulis, Maria Helena. Considerações sobre um programa de implantação e assistência a AIDS. Serviço Social & Sociedade. nº 16. S.P., Ed. Cortez, outubro 1988. 17. CLPS, Consolidação das Leis da Previdência Social: Título I, Introdução, Capítulo Único. Título II, Segurados, Dependentes e Inscrição. Título III, Prestações, Cap. I, Prestações em Geral. 18. CLT, Consolidação das Leis do Trabalho: Título II. DAS NORMAS GERAIS DA TUTELA DO TRABALHO: Cap. I, Da identificação profissional, Cap. II, Da duração do trabalho, Cap. IV, Das férias anuais, Cap. V, Da segurança e da medicina do trabalho. Título III. DAS NORMAS ESPECIAIS DA TUTELA DO TRABALHO: Cap. III, Da proteção do trabalho da mulher. Título IV. DO CONTRATO INDIVIDUAL DE TRABALHO. 19. Guerra, Y. A instrumentalidade do Serviço Social. S.P. Cortez, 1995. 20. Mendes, Jussara M . R. O verso e o anverso de uma história: o acidente e a morte no trabalho. - Porto Alegre: EDIPUCRS, 2003. 21. Faleiros, V. de P. O trabalho da política: saúde e segurança dos trabalhadores. S.P. Cortez, 1992. 22. Barroco, M . Lúcia S. Ética e serviço social: fundamentos ontológicos. S.P. Cortez, 2001. 23. Iamamoto, M . V. O serviço social na contemporaneidade: trabalho e formação profissional. - S. P. Cortez, 1998. 24. Revista Serviço Social e Sociedade, No. 77, Ano XXV - Março 2004 - S.P. Cortez (p. 5 a 62) 25. Braz, M . " O governo Lula e o projeto ético-político do Serviço Social". Revista Serviço Social e Sociedade, No. 78, Ano XXV - Julho 2004 - S.P. Cortez. 26. Behring, E. R. e Boschetti, I. " Seguridade Social no Brasil e perspectivas do governo Lula" . Revista Universidade e Sociedade, No. 30, Brasília, Andes, Junho 2003. COHN, Amélia., ELIAS, Paulo Eduardo. Saúde no Brasil, Políticas e Organização de Serviços. Editora Cortez, São Paulo, CEDEC. Draibe, Sonia Maria. As políticas sociais nos anos 90. In: Baumann R.(org) Brasil: uma década em transição. Ed Campus. são Paulo.Ferreyra, Sonia Edit. La calidad de vida como concepto: sua utilización en el accionar de los trabajadores sociales em el ámbito de la salud. In: Serviço Social e Sociedade 74. julho de 2003.Coretez Editora.FIOLHO, Naomar de Almeida, ROUQUAYROL, Maria Zélia. Introdução à Epidemiologia Moderna. Capítulo I, 2a Edição, COOPMED/PCE/ABRASCO, 1992. LOBOSQUE A.M. Clínica em movimento: o cotidiano de um serviço substitutivo em Saúde Mental. In: Clínica em movimento: por uma sociedade sem manicômios. Rio de Janeiro. Editora Garamond, 2003.PAIVA, Beatriz, SALES, Miome. A Nova Ética Profissional: Práxis e Princípios. In: Bonetti, D., Silva, M., Sales, M., Gonelli, V. (org.) Serviço Social e Ética - Convite a uma nova práxis. São Paulo, Cortez, 1996, p.174-208.SARACENO B, ASIOLI F, TOGNONI G. Manual de Saúde Mental: Guia básico para atenção primária. São Paulo, Hucitec, 1994SOUZA, C. e CARVALHO, I. M. M. Reforma do Estado, descentralização e desigualdades. Lua Nova. 48.TEIXEIRA, M., NUNES, S. A interdisciplinaridade no programa de saúde da família: uma utopia?. In: BRAVO, Maria Ines et al. Saúde e Serviço Social. São Paulo: Cortez, Rio de Janeiro: UERJ, 2004, p.117,132. Outros livros que abrangem o programa proposto.

BIÓLOGO: Vida e saúde: noções de Microbiologia e de Parasitologia; doenças de alta incidência e surtos epidemiológicos, causadas por, vírus, bactérias, protozoários e helmintos; higiene e saúde; doenças sexualmente transmissíveis; condições de saúde do brasileiro; Ecologia, biodiversidade e saúde; ações antrópicas e poluição ambiental. Biologia celular e Genética: Citologia, estrutura da célula (membranas, transporte através de membranas); citoplasma e núcleo; síntese de macromoléculas, função e diferenciação celular; noções de imunologia (anticorpos, vacinação, imunização); noções de Genética e reprodução humana; divisão celular: cromossomas, código genético, genoma; ácidos nucléicos, hereditariedade e Leis de Mendel; Embriologia, fisiologia e anatomia dos aparelhos reprodutores, feminino e masculino; métodos anticoncepcionais, métodos de inseminação. Clonagem e células-tronco. Anatomia, Histologia e Fisiologia Humanas: Histologia dos tecidos epitelial, conjuntivo, muscular, nervoso, glandular e secretor; funções vitais (nutrição e digestão, respiração, circulação, excreção, funções do sistema endócrino e do sistema nervoso (central e periférico, componentes sensoriais e motores); Anatomia dos órgãos e sistemas. Bioquímica e Farmacologia: Química celular: substâncias orgânicas, enzimas, bioquímica da célula, vitaminas (doenças carenciais); metabolismo energético; doenças do metabolismo; doenças do príon; noções de farmacologia e terapêutica. Entologia. Epidemiologia e Controle de Zoonoses (leptospirose, raiva, leishmaniose (visceral e cutânea), esquistossomose, dengue, febre amarela, malária, febre maculosa, toxoplasmose, doença de chagas, hantavirose; Biologia e controle de roedores, vetores, artrópodes, animais peçonhentos e reservatórios.

Bibliografia sugerida: Guia de Vigilância Epidemiológica. Brasília. 6­º Edição. 2005. Programa Nacional de Controle da Dengue (PNCD), Brasília, 2002. Dengue. Instruções Para Pessoal de Combate ao Vetor. Manual de Normas Técnicas, 2001. Ministério da Saúde/Fundação Nacional de Saúde. Manual de Leptospirose. Brasília, 1999. Ministério da Saúde/Fundação Nacional de Saúde. Manual de Controle de Roedores. Brasília, 2002. Ministério da Saúde/Fundação Nacional de Saúde. Manual de Diagnóstico e Tratamento de Acidentes por Animais Peçonhentos. Brasília, 2001. Ministério da Saúde/Fundação Nacional de Saúde. Manual de Controle da Leishmaniose Tegumentar Americana. Brasília, 2000. Ministério da Saúde/Fundação Nacional de Saúde. Manual de Controle da Leishmaniose Visceral. Brasília, 2004. Secretaria de Estado da Saúde. Febre Maculosa. Informe Técnico. 2001. Ministério da Saúde/Fundação Nacional de Saúde. Manual de Vigilância Epidemiológica de Febre Amarela. Brasília, 1999. Ministério da Saúde/Fundação Nacional de Saúde. Morcegos em Áreas Urbanas e Rurais: Manual de Manejo e Controle. Brasília, 1996. Manual Técnico do Instituto Pasteur. Vacinação Contra a Raiva de Cães e Gatos. São Paulo, 1999. Manual Técnico do Instituto Pasteur. Manejo de Quirópteros em Áreas Urbanas. São Paulo, 2003. Freitas M.G. et al. Entomologia e Acarologia Médica e Veterinária, 4º Edição, Belo Horizonte, 253p., 1978. Odum. E.P. Fundamentos de Ecologia. Editora Fundação Calouste Gulbenbian. 7º Edição. 2004. Consoli, Rotraut A.G.B., Oliveira, R.L. Principais Mosquitos de Importância Sanitária no Brasil, Editora FIOCRUZ. 1º Edição, 1994. Neves D.P. Parasitologia Humana. Editora Atheneo. 11º Edição. 2005.

DENTISTA ESPECIALISTA EM ENDODONTIA: 1. Anatomia dentária e das cavidades pulpares. 2. Histologia, patologia, histopatologia e fisiologia pulpar e periapical. 3. Alterações pulpares. 4. Neurofisiologia da dor e síndromes dolorosas que simulam odontalgia 5. Diagnóstico, prognóstico e plano de tratamento. 6. Radiologia em Endodontia. 7. Microbiologia endodôntica. 8. Aparelhos, instrumental e esterilização em Endodontia. 9. Tratamento conservador da polpa. 10. Preparo biomecânico e obturação dos canais radiculares. 11. Medicação de uso endodôntico. 12. Insucessos e retratamentos. 13. Traumatismos dentários. 14. Apicogênese e apicificação. 15. Reparo tecidual após tratamento endodôntico. 16. Cirurgia paraendodôntica. 17. Urgências em Endodontia.

Bibliografia Sugerida: COHEN, S. Caminhos da polpa. 7. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2000. ESTRELA, C. Ciência Endodôntica 2. ed. São Paulo: Artes Médicas, 2004. v. 1 e 2. LOPES, H.P.; SIQUEIRA JR., J.F. Endodontia - Biologia e Técnica. 2. ed. Rio de Janeiro: Medsi, 2004. Outros livros que abrangem o programa proposto.

FARMACÊUTICO: 1. Assistência Farmacêutica: Gestão da Assistência Farmacêutica Municipal; Ciclo da Assistência Farmacêutica: seleção de medicamentos; programação de medicamentos; aquisição de medicamentos; armazenamento de medicamentos; distribuição de medicamentos; dispensação de medicamentos; Política Nacional de Medicamentos. Política de Assistência Farmacêutica no Sistema Único de Saúde. 2. Farmacotécnica: Formas farmacêuticas sólidas, líquidas, semi-sólidas e parenterais: conceito, importância, aspectos biofarmacêuticos, acondicionamento. 3. Farmacologia e Farmacoterapia: farmacocinética; farmacologia do sistema nervoso central, autônomo e periférico; farmacologia e farmacoterapia na hipertensão; farmacologia e farmacoterapia na síndrome metabólica; anticoncepção hormonal; farmacologia e farmacoterapia no diabetes; farmacologia e farmacoterapia na tuberculose, hanseníase, leishmaniose e Síndrome de Imunodeficiência Adquirida (AIDS); farmacologia e farmacoterapia nas doenças infecciosas agudas em atenção primária; farmacologia e farmacoterapia na asma; princípios da farmacoterapia no idoso; princípios da farmacoterapia na criança; reações adversas a medicamentos; interações medicamentosas. 4. Adesão à terapia medicamentosa.5. Atenção farmacêutica. 6. Uso racional de medicamentos. 7. Ética farmacêutica. 8. Legislação sanitária: Regulamento de Medicamentos Genéricos; Portaria no 344, de 12 de maio de 1998, e suas atualizações; Lei no 5991, de 17 de dezembro de 1973.

Bibliografia Sugerida: ACÚRCIO, F.A. Medicamentos e assistência farmacêutica. Belo Horizonte: Coopmed, 2003. ANSEL, H.C.; POPOVICH, N.G.; ALLEN J.R, L.A. Farmacotécnica - formas farmacêuticas & sistemas de liberação de fármacos. 6. ed. São Paulo: Premier, 2000. CORDEIRO, B.C.; LEITE, S. N. O farmacêutico na atenção a saúde. Itajaí: Univali, 2005. BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria Nacional de Vigilância Sanitária. Portaria no 344, de 12 de maio de 1998. Regulamento Técnico sobre substâncias e medicamentos sujeitos a controle especial. Diário Oficial da União, Brasília/DF: 1o de fev. de 1999. (Disponível em: http://e-legis.bvs.br/leisref/public/showAct.php?id=17235&word=3 ) BRASIL. ANVISA - Resolução RDC no 135, de 29 de maio de 2003. Aprova o Regulamento Técnico para Medicamentos Genéricos. Diário Oficial da União, Brasília/DF: 2 de jun. de 2003. (Site: http://www.anvisa.gov.br/hotsite/genericos/legis/resolucoes/2003/135_03rdc.htm) BRASIL. Ministério da Saúde. PORTARIA no 2.084/GM, de 26 de outubro de 2005. Estabelece os mecanismos e as responsabilidades para o financiamento da Assistência Farmacêutica na Atenção Básica e dá outras providências. (Disponível em : http://dtr2001.saude.gov.br/sas/portarias/Port2005/GM/GM-2084.htm) BRASIL Ministério da Saúde. Política Nacional de Medicamentos. Brasília: Editora MS, 2001. BRASIL. Conselho Nacional de Saúde. Resolução no 338, de 6 de maio de 2004. Aprova a Política Nacional de Assistência Farmacêutica. (Disponível em : http://conselho.saude.gov.br/docs/Reso_338.doc) BRASIL Conselho Federal de Farmácia. Resolução no 417, de 29 de setembro de 2004. Aprova o Código de Ética Farmacêutica, Conselho Federal de Farmácia, 2004. (Disponível em : www.cff.org.br ) BRASIL. Conselho Federal de Farmácia (BRASIL). A organização jurídica da profissão farmacêutica 3. ed. rev. atual. Brasília: Conselho Federal de Farmácia, 2001. FUCHS, F.D.; WANNMACHER,L.; FERREIRA, M.B.C. Farmacologia clínica - fundamentos da terapêutica racional.. 3. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2004, 1096p. MARIN, N.; LUIZA, V.L.; OSÓRIO DE CASTRO, C.G.S.; MACHADO DOS SANTOS, S.M. Assistência Farmacêutica para gerentes municipais. Brasília: OPAS, 2003. Organização Panamericana de Saúde. Proposta de Consenso Brasileiro de Atenção Farmacêutica. Brasília: OPAS, 2002. PEREIRA, M. L. Atenção Farmacêutica implantação passo a passo. Belo Horizonte: Faculdade de Farmácia/UFMG, 2005. Outros livros que abrangem o programa proposto.

FISIOTERAPEUTA: Anatomia e Fisiologia: artrologia e miologia dos membros superiores e inferiores e do tronco; neuroanatomia; anatomia do sistema respiratório e cardiovascular; neurofisiologia; fisiologia: respiratória, cardiovascular, articular e do envelhecimento; Avaliação e conduta fisioterapêutica para as disfunções cardiovasculares (afecções vasculares periféricas crônicas e agudas, insuficiência cardíaca, doença arterial coronariana), pneumológicas (doença pulmonar obstrutiva crônica, afecções pleurais, bronquiectasia, Síndrome de Angústia Respiratória Aguda, insuficiência respiratória aguda, fibrose cística, traumatismos torácicos, pneumonia e atelectasia), reumatológicas (artroses, artrite reumatóide, espondilite anquilosante, lúpus eritematoso sistêmico), geriátricas (osteoporose, alterações fisiológicas decorrentes do envelhecimento, incontinência urinária), traumato-ortopédicas (desvios da coluna vertebral, fraturas, luxações, lesões de partes moles, lesões articulares, complicações osteoarticulares pós-traumáticas: rigidez, distrofia simpático-reflexa, síndrome compartimental), neurológicas (acidente vascular encefálico, traumatismo raque-medular, polineuropatias, doenças extra-piramidais, lesões de nervos periféricos e paralisia facial) e dermatológicas (paciente queimado, úlceras de pressão); Fisioterapia em pré e pós-operatório de cirurgias torácicas, abdominais e ortopédicas; Fisioterapia em Terapia Intensiva: avaliação fisioterapêutica e radiológica do tórax, abordagem cinesioterapêutica do aparelho locomotor e do sistema respiratório, síndrome de imobilismo, noções de assistência ventilatória, monitorização respiratória e desmame; Fisioterapia Geral - cinesioterapia, eletroterapia, termoterapia, fototerapia.

Bibliografia sugerida: DELISA, J.A. Tratado de Medicina de Reabilitação. São Paulo: Manole, 2001· DORETTO, D. Fisiopatologia Clínica do Sistema Nervoso - 2a ed. Rio de Janeiro: Atheneu. ENCICLOPÉDIE Médico - Cirurcicale Kinesiterapia - Edition Techiniques do Brasil - versão em espanhol - volume 3. · GUYTON. Tratado de Fisiologia Médica - 9a ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1997 · HOPPENFELD, S. Propedêutica Ortopédica - Rio de Janeiro: Atheneu, 1990. KAPANDJI, I.A. Fisiologia Articular - 5a ed. São Paulo: Manole, 1999 (vol 1 a 3). · KENDALL, F.P.; MC CREARY, E.K.; PROVANCE, P.G. Músculos Provas e Funções.4a ed. São Paulo: Manole, 1995 · KISNER, C.; COLBY, L. A. Exercícios Terapêuticos - Fundamentos e Técnicas. São Paulo: Manole, 1998 · LOW J, REED A. Eletroterapia Explicada - Princípios e Prática - 1a ed. São Paulo: Manole, 2001. · PICKLES, C.C. ,SIMPSON, VANDERVORT. Fisioterapia Na Terceira Idad .São Paulo: Santos, 1998 · SCANLAN, CRAIG D.; STOLLER, JAMES; WILKINS, ROBERT. Fundamentos da Terapia Respiratória de Egan - 7a ed. São Paulo: Manole, 2000 SPENCE A. .P. Anatomia Humana Básica - 2a ed. São Paulo, Manole, 1991.SULLIVAN , S.B. Fisioterapia, Avaliação E Tratamento -2ed. São Paulo: Manole, 1993 · TARANTINO A B. Doenças Pulmonares. 4a ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1997. · YOSHINARI e BONFÁ. Reumatologia para o Clínico. Rocca, 2000. E outros livros que abranjam o programa proposto.

FONOAUDIÓLOGO: 1. Audiologia: anatomia e fisiologia da audição; audiologia clínica e imitanciometria; prótese auditiva e reabilitação do deficiente auditivo; otoneurologia; potenciais evocados auditivos. 2. Voz: anatomia e fisiologia laríngea; avaliação e tratamento das disfonias; avaliação e tratamento fonoaudiológico dos pacientes submetidos à cirurgia de cabeça e pescoço. 3. Motricidade orofacial: anatomia e fisiologia do sistema estomatognático; avaliação e tratamento dos distúrbios da motricidade orofacial; avaliação e tratamento dos distúrbios da fala - desvios fonético e fonológico. 4. Linguagem: desenvolvimento cognitivo; bases neurológicas do desenvolvimento da linguagem e da aprendizagem; alterações do desenvolvimento de linguagem - princípios, avaliação e tratamento; avaliação e tratamento dos distúrbios da linguagem oral e escrita. Fonoaudiologia e Saúde Pública - O trabalho da Fonoaudiologia na Saúde Mental.

Bibliografia Sugerida: Behlau, M. Voz: o livro do especialista. v. I e II. Rio de Janeiro: Revinter, 2005. Comitê de Motricidade Oral - SBFa. Motricidade orofacial. Como atuam os especialistas. São José dos Campos: Pulso, 2004. Ferreira, L.P.; Befi-Lopes D.M.; Limongi S.C.O. Tratado de Fonoaudiologia. São Paulo: Roca, 2004. Limongi, S.C.O. Fonoaudiologia: informação para a formação. linguagem: desenvolvimento normal, alterações e distúrbios. São Paulo: Guanabara Koogan, 2003. Limongi, S.C.O. Fonoaudiologia: informação para a formação; procedimentos terapêuticos em linguagem. São Paulo: Guanabara Koogan, 2003. Lopes Filho, O. Tratado de Fonoaudiologia. São Paulo: Roca, 1997. Mota, H.B. Terapia fonoaudiológica para os desvios fonológicos. Rio de Janeiro: Revinter 2001. Santos, M.T.M.S.; Navas', A.L.G.P. Distúrbios de leitura e escrita: teoria e prática. São Paulo: Manole, 2002. Outros livros que abrangem o programa proposto.

MÉDICO VETERINÁRIO: Clínica Geral: Doenças da Reprodução; Parasitologia; Viroses; Dermatologia; Nutrição Animal; Salmonelose e Colibacilose; Controle Zoonoses - aspectos epidemiológicos e normativos: Cisticercose, Tuberculose, Raiva, Leishmaniose, Leptospirose, Brucelose e Aftosa; Procedimentos em vigilância sanitária, infrações e sanções relacionadas à legislação sanitária no âmbito federal e estadual; Programas brasileiros de controle e erradicação de zoonoses; Controle e combate de vetores e animais peçonhentos; Controle de agravos originados por vetores: Chagas, Dengue e Febre Amarela; Elaboração e realização de Campanha da Raiva e Educação para saúde pública ligada a zoonose, Serviço de desratização; Gerenciamento de CCZ (Centro de controle de zoonoses) e controle populacional de cães e gatos.

Bibliografia sugerida: MANUAL MERCK DE VETERINÁRIA 6ª Edição.ANDRIGUETTO, Jose Milton. Nutrição animal. São Paulo: NOBEL, 1986. 2v. MANUAL MERCK DE VETERINÁRIA. 7ª Ed. São Paulo: Livraria Roca Ltda, 1997. 2169 p. BLOOD, D.C.; RADOSTITS. Clínica Veterinária. Ed. Guanabara Koogan, 7ª.ed. 1987 BEER, Joachim. Doenças infecciosas em animais domésticos. São Paulo: Roca, 1999. BOOTH, Nicholas H.; MCDONALD, Leslie E. (Eds.) Farmacologia e terapêutica em veterinária. 6.ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1992. BRASIL. Ministério da Saúde, FNS. Manuais: de Saneamento; de Leptospirose; de Dengue; de Raiva; Guia de controle de leihsmaniose tegumentar americana e de controle de vigilância epidemiológica. CORREA, W. & CORREA, C.N. Enfermidades infecciosas dos animais domésticos. Ed. Varela. ETTINGER, Stephen J. Tratado de medicina interna veterinária: moléstias do cão e do gato. 4.ed. São Paulo: Manole, 1995. 2v. RADOSTITS, O. M.; GAY, C. C.; ARUNDEL, J. H. Clinica veterinária: um tratado de doenças dos bovinos, ovinos, suínos, caprinos e eqüinos. 9.ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2001. THRUSFIELD, Michael. Epidemiologia veterinária. Zaragoza: Acribia, 1999. URQUHART, G. M. Parasitologia veterinária. 2.ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1998. MANUAL TÉCNICO DO INSTITUTO PASTEUR - Orientação para projetos de CCZ (Centro de Controle de Zoonoses, 2000, 2ª Edição). MANUAL TÉCNICO DO INSTITUTO PASTEUR - Controle de população de animais de estimação, 2000. Informe Técnico de Eutanásia Animal no Centro de Controle de Zoonoses; FUNDAÇÃO NACIONAL DA SAÚDE, Construção de Centro de Controle de Zoonoses; MINISTÉRIO DA SAÚDE, Normas Operacionais de Centro de Controle de Zoonoses, procedimentos para controle de roedores; MINISTÉRIO DA SAÚDE - FUNDAÇÃO NACIONAL DA SAÚDE - VIGILÃNCIA EPIDEMIOLÓGICA - MANUAIS DE VIGILÃNCIA E CONTROLE. Outros livros que abrangem o programa proposto.

MONITOR DE ESPORTES: Educação Física no contexto da Educação; Educação Física, esporte e sociedade; História da Educação Física no Brasil; Função social da Educação Física; Papel do professor de Educação Física; Metodologia do ensino da Educação Física; Educação Física e lazer; Corporeidade; Aprendizagem motora; Fisiologia do exercício; Teoria do treinamento esportivo; Psicologia da aprendizagem; Psicologia do esporte; Avaliação em Educação Física. Critérios de seleção e organização de conteúdos. Objetivos gerais da área Educação Física. Esportes: Atletismo. Esportes coletivos: futebol de campo, futsal, basquete, vôlei, handebol. Esportes com bastões. Técnicas e táticas. Regras e penalidades. Organização de eventos esportivos. Jogos: Jogos pré-desportivos. Brincadeiras da cultura popular. Lutas: Judô, Capoeira. Atividades Rítmicas e Expressivas: Danças: danças populares brasileiras; danças populares urbanas; danças modernas, contemporâneas e jazz; danças e coreografias associadas a manifestações culturais. Percepção corporal e espaço-temporal. Ginásticas de preparação e aperfeiçoamento para a dança; de preparação e aperfeiçoamento para os esportes, jogos e lutas; ginástica olímpica e rítmica desportiva. Primeiros socorros no esporte.

Bibliografia Sugerida: GUERRA, M - Recreação e Lazer - Sagra DC, Luzatto 5 ed Porto Alegre - 1996; LE BOULCH, J. Educação Psicomotora: A Psicocinética na idade escolar - Porto Alegre: Artes Médicas - 1987; SCHIMIDT, R A; Aprendizagem e Performance Motora. Dos princípios a prática - São Paulo: ed Movimento - 1993; SOUZA, e s e Vago T M (org) Trilhas e Partilhas - Educação Física Escolar e nas Práticas Sociais - Editora Cultura - Belo Horizonte 1997; BRASIL, Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais. Educação física, Brasília: MEC/SEF, 1998. CALAZANS, Julieta; CASTILHO, Jacyan. Dança e educação em movimento. São Paulo: Cortez, 2003. DARIDO, S. C. e RANGEL, I. C. A. (org). Educação física na escola: implicações para a prática pedagógica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2005. DE MARCO, A. Educação Física: cultura e sociedade. Campinas: Papirus, 2006. FEGEL, M. J. Primeiros socorros no esporte. São Paulo: Manole, 2002. FOX, EDWARD L. Bases fisiológicas da educação física e dos desportos. 6.ed. Rio de Janeiro:Guanabara, 2000. FREIRE, João Batista. Educação como prática corporal. São Paulo: Scipione, 2003. GALLAHUE, D. Compreendendo o Desenvolvimento Motor. 2.ed. São Paulo: Phorte, 2001. GORGATTI, Márcia Greguol. Atividade física adaptada: qualidade de vida para pessoas com necessidades especiais. Ed. Barueri - São Paulo: Editora Manole, 2004. Outros livros que abrangem o programa proposto.

NUTRICIONISTA: 1. Nutrição normal: carboidratos, proteínas e lipídios: classificação, funções, digestão absorção, metabolismo e necessidades nutricionais; enzimas e hormônios: funções e metabolismo. vitaminas e minerais: macro e micronutrientes. água, fibras: funções, fontes alimentares e necessidades nutricionais; nutrição e atividade física. aspectos fisiológicos e nutricionais nos diferentes ciclos da vida: gestação, aleitamento materno, lactação, infância, adolescência, fase adulta e terceira idade; alimentos funcionais. 2. Bromatologia, tecnologia de alimentos e controle sanitário: estudo bromatológico dos alimentos: leite e derivados, carnes, pescados, ovos, cereais, leguminosas, gorduras, hortaliças, frutas e bebidas; propriedades físico-químicas dos alimentos; condições higiênico-sanitárias e manipulações de alimentos; conservação de alimentos; uso de aditivos em alimentos; transmissão de doenças pelos alimentos; intoxicações e infecções alimentares; Avaliação de Perigos e Pontos Críticos de Controle (APPCC). 3. Técnica dietética: conceito, classificação e características dos alimentos; preparo de alimentos: processos e métodos de cocção; a pirâmide alimentar; planejamento de cardápios; técnica dietética e dietoterapia. 4. Administração de unidades de alimentação e nutrição: características e atividades do serviço de nutrição; planejamento, organização, coordenação e controle. 5. Nutrição em saúde pública: aspectos epidemiológicos em carências nutricionais: desnutrição energético-protéica, hipovitaminose a, anemia ferropriva, cárie dental, bócio endêmico, indicadores, intervenções; saúde materno-infantil; infecção pelo hiv na gestação e infância; educação alimentar-nutricional; Vigilância nutricional; Alimentação equilibrada na promoção da saúde. 6. Nutrição clínica: nutrição em condições clínicas específicas: doenças carenciais, doenças metabólicas, doenças cardiovasculares, obesidade e magreza, hipertensão, diabetes mellitus, hepatopatias, nefropatias, distúrbios do trato digestório, câncer, AIDS, pré e pós-operatórios; indicadores e diagnósticos do estado nutricional; avaliação nutricional; recomendações e necessidades de nutrientes; aconselhamento nutricional; suporte nutricional; terapia nutricional enteral e parenteral.

Bibliografia Sugerida: ACCIOLY, E.; SAUNDERS, C.; LACERDA, E. M. A. Nutrição em Obstetrícia e Pediatria. Rio de Janeiro: Cultura Médica, 2002. ARRUDA, G. A. Manual de boas práticas: unidades de alimentação e nutrição. 2. ed. São Paulo: Ponto Crítico, 2002. v.2. CUPPARI, L. Nutrição: nutrição clínica no adulto. 2. ed. São Paulo: Manole, 2005. GOUVEIA, E. L. C. Nutrição: saúde e comunidade. 2. ed. Rio de Janeiro: 1999. LONGO, E. N. Manual dietoterápico. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2002. MAHAN, L. K.; STUMP, S. E. Krause: Alimentos, nutrição e dietoterapia. 10. ed. São Paulo: Editora Rocca, 2002. ORNELLAS, L. H. Técnica e dietética: seleção e preparo dos alimentos. 7. ed. São Paulo: Atheneu, 2001 SALINAS, R. D. Alimentos e nutrição: Introdução à bromatologia. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2002. SHILS, M. E.; OLSON, J. A.; SHIKE, M.; ROSS, A. C. Tratado de nutrição moderna na saúde e na doença. 9. ed. São Paulo: Manole, 2003. v.1 e 2. SILVA JÚNIOR, E. Manual de controle higiênico sanitário em alimentos. 5. ed. São Paulo: Varela, 2002. TEIXEIRA, S.; MILET, Z.; CARVALHO, J.; BISCONTINI, T. M. Administração aplicada às unidades de alimentação e nutrição. São Paulo: Atheneu, 2004. TUCUNDUVA, S. P. Nutrição e técnica dietética. São Paulo: Manole, 2003. VITOLO, M. R. Nutrição: da gestação à adolescência. Rio de Janeiro: Reichmann & Affonso Editores, 2003. Outros livros que abrangem o programa proposto.

TERAPEUTA OCUPACIONAL: 1. História e fundamentos da Terapia Ocupacional. 2. Avaliação em Terapia Ocupacional. 3. Terapia Ocupacional e os componentes de desempenho funciona. 4. Terapia Ocupacional e as áreas de desempenho funciona. 5. Modelos e teorias da Terapia Ocupacional. 6. Raciocínio clínico em Terapia Ocupacional. 7. Terapia Ocupacional na infância e adolescência. 8. Terapia Ocupacional na idade adulta e velhice. 9. Terapia Ocupacional nas diferentes considerações diagnósticas. 10. Órteses, adaptações e tecnologia assistiva. 11. Processos grupais em Terapia Ocupacional. 12. Prática baseada em evidência científica.

Bibliografia Sugerida: DE CARLO, M.M.R.P.; BARTALOTTI, C.C. Terapia Ocupacional no Brasil: fundamentos e Perspectivas. São Paulo: Plexus, 2001. DE CARLO, M.M.R.P.; LUZO, M.C.M. Terapia Ocupacional: reabilitação física e contextos hospitalares. São Paulo: Roca, 2004. FREITAS, P.P. Reabilitação da mão. São Paulo: Atheneu, 2005. HAGEDORN, R. Fundamentos para a prática em terapia ocupacional. 3. ed. São Paulo: Roca, 2003. LANCMAN, S. Saúde, trabalho e Terapia Ocupacional. São Paulo: Roca, 2004. MAXIMINO, V.S. Grupos de atividades com pacientes psicóticos. São José dos Campos: UNIVAP, 2001. NEISTADT, M.E.; CREPEAU, E.B.; Willard; Spackman. Terapia Ocupacional. São Paulo: Guanabara Koogan, 2002. PÁDUA, E.M.M.; MAGALHÃES, L.V. Casos, memórias e vivências em Terapia Ocupacional. Campinas: Papirus, 2005. PÁDUA, E.M.M.; MAGALHÃES, L.V. Terapia Ocupacional: teoria e prática. Campinas: Papirus, 2003. PEDRETTI, L.W.; EARLY, M.B. Terapia Ocupacional: capacidades práticas para as disfunções físicas. São Paulo: Roca, 2005. TEIXEIRA, E.; SAURON, F.N.; SANTOS, L.S.B.; OLIVEIRA, M.C. Terapia Ocupacional na reabilitação física - AACD. São Paulo: Roca, 2003. TROMBLY, C.A.; RADOMSKI, M.V. Terapia Ocupacional para disfunções físicas. 5. ed. São Paulo: Santos, 2005. Outros livros que abrangem o programa proposto.

CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR

MÉDICO GINECOLOGISTA, MÉDICO ORTOPEDISTA, MÉDICO PEDIATRA, MÉDICO PLANTONISTA, MÉDICO PSIQUIATRA, PSICÓLOGO.

LÍNGUA PORTUGUESA: Compreensão de texto literário ou informativo. Noções gerais e práticas de gramática.

Bibliografia Sugerida: CEGALLA, D. P. Novíssima Gramática da Língua Portuguesa. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 42ª Edição, 2.000. FARACO, C. E. e MOURA, F. M. de. Gramática. São Paulo, Ática, 1ª Edição, 1993. TERRA, Ernani. Curso Prático de Gramática. Editora Scipione. Outros livros que abrangem o programa proposto.

SUS/SAÚDE PÚBLICA: SUS - Constituição Federal/88: Capítulo da Saúde. Organização dos serviços de saúde no Brasil - Sistema Único de Saúde: antecedentes, históricos, princípios e diretrizes, controle social, financiamento, legislação e normatização complementar do SUS. Planejamento e programação local de saúde, distritos sanitários. Norma Operacional da Assistência à Saúde(NOAS - SUS - 2001-2002). BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria Executiva. Núcleo Técnico da Política Nacional de Humanização: documento base para gestores e trabalhadores do SUS - 2ª edição Brasília - Ministério da Saúde, 2004. CUNHA, J.P., Cunha, R.E. Sistema Único de Saúde - Princípios. In_____Brasil. Ministério da Saúde. Gestão Municipal de Saúde. Textos Básicos, Brasília, 2001, pp 285-304. Disponível em: http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/gestao_municipal_de_saude.pdf. Bibliografia Sugerida: - SUS: 1. Brasil. Constituição Federal de 1988. Capítulo da Saúde. 2. Brasil. Legislação Federal. Lei Federal nº 8080 de 19/09/90. Lei Federal nº 8142 de 28/12/90. 3. Brasil. Ministério da Saúde. Norma operacional básica. NOB SUS - 11/96. Portaria nº 2203 - "Gestão Plena com responsabilidade pela saúde do cidadão". 4. Brasil. Ministério da Saúde. Relatório final da IX conferência nacional de saúde. Brasília. 1992. SAÚDE PÚBLICA - Noções básicas de vigilância epidemiológica e sanitária. Indicadores de saúde. Sistema de notificação. Endemias/Epidemias: situação atual, medidas de controle e tratamento. Distritos sanitários enfoque estratégico. Noções de higiene social, sanitária e mental. Programa Saúde da Família, atribuições da equipe do PSF, incluindo equipe de saúde bucal, Sistema de notificação e de vigilância epidemiológica e sanitária, Endemias/ Epidemias: situação atual, medidas de controle e tratamento, Distritos sanitários e enfoque estratégico. Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes e normas para a organização da Atenção Básica para o Programa Saúde da Família (PSF) e o Programa Agentes Comunitários de Saúde. Disponível em www.saude.gov.br/dab. Bibliografia Sugerida: ROUQUAYROL, M.C. Epidemiologia e Saúde. 4ª edição. Rio de Janeiro.: MED, 1993. MENDES, Eugênio Vilaça. Distrito sanitário: O processo social de mudança das práticas sanitárias do sistema único de saúde. Rio de Janeiro. Hucitec - Abrasco, 1993. VENEJOHW, J.P e MORROW, R.M. Epidemiologia para os municípios. Programa nacional de vigilância sanitária. 1992. Editora Hucitec. Rio de Janeiro. 1993. O.P.S. Controle das doenças transmissíveis do homem. Washington D.C. 13º edição, 1985. Diretrizes operacionais dos Pactos pela vida, em Defesa do SUS e de Gestão; Brasília 2006. www.saude.gov.br STAR FIELD, Bárbara. Atenção Primaria. Equilíbrio entre necessidades de saúde, serviços e tecnologia. Brasília: UNESCO e Ministério da Saúde, 2002. PAIM, J.S. E outros livros que abranjam o programa proposto.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

MÉDICO GINECOLOGISTA: 1. Repercussões da gravidez sobre o organismo, sistêmicas e do aparelho genital. 2. Assistência pré-natal e puerpério. 3. Propedêutica da gravidez. 4. Planejamento familiar. 5. Doenças intercorrentes no ciclo grávido puerperal. 6. Doença hemolítica perinatal. 7. Gravidez na adolescência. 8. Doença hipertensiva específica da gravidez: pré-eclampsia e eclampsia. 9. Vulvovaginites. 10. Endometriose, doença inflamatória pélvica. 11. Infecção geniturinária. 12. Oncologia ginecológica, neoplasias benignas e malignas, propedêutica e tratamento. 13. Síndrome do climatério e menopausa. 14. Doenças benignas e malignas da mama. 15. Sangramento genital anormal, hemorragia uterina disfuncional. 16. Doenças sexualmente transmissíveis, Síndrome de Imunodeficiência Adquirida. 17. Abortamento. 18. Gravidez ectópica. 19. Placenta prévia e descolamento prematuro de placenta. 20. Sexualidade humana, disfunção sexual e violência sexual. 21. Endoscopia Ginecológica (Videoisteroscopia e Videolaparoscopia). 22. Incontinência urinária e prolapsos e distúrbios do assoalho pélvico. 23. Anatomia da pelve feminina e embriologia. 24. Cirurgias ginecológicas, avaliações pré-operatórias e tratamento pós-operatório. 25. Dor pélvica e dismenorréia. 26. Gestação de alto risco. 27. Parto: conceitos, contratilidade uterina, mecanismo, estudo clínico e assistência.

Bibliografia Sugerida: Tratado de ginecologia. 13. ed. Rio de Janeiro: 2005. RESENDE; J. Obstetrícia. 9. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. 2002. Outros livros que abrangem o programa proposto.

MÉDICO ORTOPEDISTA: Osteomielite, artrite piogênica. Pé torto congênito. Luxação congênita do quadril. Fratura dos ossos do antebraço na criança, doença de Legg Calvè Perthes, talus verticalis e fraturas do anel pélvico. Fratura patológica (osteosssarcoma). Osteoporose. Síndrome compartimental. Doença tromboembólica. Hallux valgus. Lesões meniscais. Hérnia discal lombar. Luxação coxofemural. Lesão ligamentar do punho. Fraturas da cabeça do rádio na criança. Fraturas do colo do fêmur. Lesão do ligamento cruzado anterior do joelho. Fratura - luxação da coluna cervical. Fratura exposta. Pseudoartrose do escafóide. Contratura isquêmica de Volkman. Patologia do manguito rotador. Princípios e indicações da fixação externa. Anatomia da mão. Osteoporose. Fratura do tornozelo. Luxação recidivante do ombro. Coluna vertebral: hérnias cervicais e lombares. Trauma raquimedular.Fratura - luxação da coluna vertebral Espondilolistese lombar. Escoliose. Tuberculose óssea. Estenose de canal lombar. Tumores mais freqüentes na coluna. Joelho: anatomia biomecânica; lesões meniscais; instabilidade crônica do joelho; osteoartrose do joelho; instabilidade femoro-patelar; fratura do planalto tibial. Osteoartrose do quadril. Tumores músculo esqueléticos. Fratura da Tíbia. Tumor de Ewing. Fraturas dos ossos longos dos membros superiores. Fraturas dos ossos longos dos membros inferiores.Fratura de mão. Fratura de pé.

Bibliografia sugerida: Cirurgia da mão - lesões não traumáticas. Ed. Medsi, 1990. CRENSHAW, Campbell. Cirurgia Ortopédica. Ed. Manole. HERBERT, Sizinio e XAVIER, Renato. Ortopedia e Traumatologia: princípios e práticas. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998. PARDINI. Traumatismos da mão. Ed. Medsi, 2000. ROCKWOOD & FEEN. Fratures. Ed. Lippincott Raven, 1996. TACHDJIAN. Pediatric Orthopedic. Ed. WB Saunders, 1990. WEINSTEIN & TUREK. Orthopedics principles and their application. Ed. Lippincott Raven, 1994. Outros livros que abrangem o programa proposto.

MÉDICO PEDIATRA: 1- Aspectos gerais da anamnese. 2- Aspectos gerais do exame clínico e da interpretação dos exames laboratoriais na criança e no adolescente. 3- Crescimento e desenvolvimento. 4- Imunização e vacinas. 5- Problemas especiais de saúde que afetam o adolescente. 6- Necessidades nutricionais da criança e do adolescente. 7- Desnutrição e obesidade. 8- Deficiências e excessos de vitaminas e de sais minerais. 9- Distúrbios hidroeletrolíticos. 10- A criança criticamente enferma. 11-Bases das desordens genéticas. 12- Principais defeitos metabólicos 13- Recém-nascido normal. 14- Recém-nascido prematuro e o recém-nascido de baixo peso. 15-Principais problemas que acometem o recém-nascido. 16- Distúrbios imunológicos, infecciosos e alérgicos na criança e no adolescente. 17-Doenças osteoarticulares, reumáticas e neuromusculares na criança e no adolescente. 18- Sistema digestivo e as doenças que acometem a criança e o adolescente. 19- Sistema respiratório e as doenças que acometem a criança e o adolescente. 20- Sistema cardiovascular e as doenças que acometem a criança e o adolescente. 21- Sistema renal e as doenças que acometem a criança e o adolescente. 22-Sistema nervoso e as doenças que acometem a criança e o adolescente. 23- Doenças que acometem os olhos, os ouvidos e o nariz da criança e do adolescente. 24- Principais doenças dermatológicas que acometem a criança e o adolescente. 25- Doenças oncológicas e hematológicas que acometem a criança e o adolescente. 26- Intoxicações, envenenamentos e acidentes por animais peçonhentos.

Bibliografia Sugerida: CARVALHO, Werther B. Terapia Intensiva Pediátrica. 2. ed. Rio de Janeiro: Atheneu, 1997. CLOHERTTY, J. P. Manual de neonatologia. 5. ed. Rio de Janeiro: Medsi Guanabara Koogan, 2005. LEÃO E et al. Pediatria ambulatorial. 4. ed. Belo Horizonte: COOPMED, 2005. NELSON. Nelson Textbook of pediatrics. 17. ed. International edition, Saunders, 2004. Outros livros que abrangem o programa proposto.

MÉDICO PLANTONISTA: O pronto atendimento ao idoso: estados confusionais, quedas, hipertensão postural, hipertensão arterial, infecção. Pneumologia. Insuficiência respiratória aguda, doença pulmonar obstrutiva crônica, doenças infecciosas agudas e crônicas, doenças da pleura. Cardiologia: arritmias, isquemia miocárdica aguda e crônica, hipertensão arterial, insuficiência cardíaca. Dor torácica. Hematologia: anemias, distúrbios da hemostasia, estados hipercoaguláveis. Gastroenterologia: hemorragias digestivas, má absorção, icterícias, hepatites, imunologia, imunodeficiências, doenças auto-imunes. Reumatologia: farmacologia dos medicamentos usados no controle das doenças reumatológicas, equilíbrio hidro-eletrolítico e ácido básico. Nefrologia: glomerulopatias, doenças túbulo-intersticiais, insuficiência renal crônica aguda. Sistema nervoso central. Coma, esturpor, estados confusionais. Endocrinologia: doenças da tireóide, doenças da córtex supra renal. Uso clínico de corticosteróides. Doenças metabólicas: dislipoproteinemias, diabetes mellitus. Antibióticos. Ressuscitação cardiopulmonar.

Bibliografia sugerida: Brocklehurst's Textbook of Geriatria Medicine and Gerontology. Tallis Fillit Brocklehurst's - Ed. Churchill Livingstone, 1998. CECIL. Tratamento de Medicina Interna. Bennett/PLUM. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1996. Current Medical Diagnosis and Treatment. 1996. GOODMAN/GILMAN'S. As bases farmacológicas da terapêutica. Mc Graw Hill, 1996. HARRISON. Medicina interna. Fauci/Braunwald. Ed. Nc Graw Hill, 1998. Clínicas Médicas da América do Norte, New England Journal of Medicine. Harrison, 1996. RATTON, José Luiz Amorim. Medicina Intensiva. Ed. Atheneu, 1999. Outros livros que abrangem o programa proposto.

MÉDICO PSIQUIATRA: 1. Semiologia psiquiátrica: exame psiquiátrico; diagnostico e classificação em Psiquiatria; métodos complementares de diagnóstico: testes psicológicos, avaliações laboratoriais, neuroimagens, eletroencefalograma. 2. Clínica psiquiátrica: transtorno do humor; esquizofrenias e outros transtornos psicóticos; ansiedade e transtornos relacionados; transtornos de personalidade; transtornos dissociativos e somatoformes; transtornos alimentares; transtornos mentais pelo uso de substâncias psicoativas; transtornos mentais devido a condições médicas gerais; transtornos de sexualidade; transtornos psiquiátricos especiais. 3. Psicopatologia: aspectos gerais; consciência; sensopercepção; representações; conceitos e juízos; raciocínio; memória; atenção; orientação; afeto e humor; volição; pensamento; linguagem; inteligência; consciência e valoração do eu, esquema corporal e identidade; personalidade. Síndromes psiquiátricas. 4. Psicogeriatria e psiquiatria infantil 5. Emergências psiquiátricas. 6. Terapêuticas psiquiátricas: biológicas; psicofarmacológicas (antipsicóticos, antidepressivos, ansiolíticos, estabilizantes do humor, antiepilépticos, interações medicamentosas, drogas médicas que provocam distúrbios psiquiátricos); eletroconvulsoterapia. 7. Psicanálise: bases do tratamento psicanalítico; transferência; os princípios do funcionamento mental; noções básicas de Psicanálise e suas interfaces com a Psiquiatria e Saúde Mental. 8. Saúde Mental: a legislação referente à Saúde Mental. As relações entre loucura, cidadania e direito. A reforma psiquiátrica.

Bibliografia Sugerida: Associação Brasileira de Psiquiatria. Programa de Educação Continuada (PEC). Guanabara Koogan, 2004. Dalgalarrondo, P. Psicopatologia e semiologia dos transtornos mentais. Artmed, 2000. Freud, S. Edição Standard Brasileira das obras completas de Sigmund Freud. v. XXII

Artigos: Sobre o início do tratamento. Recordar, repetir, elaborar. Observações sobre o amor de transferência. Sobre a psicanálise. Formulações sobre os dois princípios de funcionamento mental Kaplan; Sadock. Manual de Psiquiatria clínica. Artmed, (ver última edição). Lei Federal no 10.216, de 6 de abril de 2001. Portaria no 2391, do Ministério da Saúde, de 28 de dezembro de 2002 (Regulamento da Internação Psiquiátrica Involuntária). Leis Estaduais: Lei no 11802, de 18 de janeiro de 1995, e Lei no 12684, de 1o de dezembro de 1997 Lobosque, A. Princípios para uma clínica antimanicomial. São Paulo: Hucite, 1997. Otoni Barros, F. O PAI-PJ- Projeto de atenção interdisciplinar ao paciente judiciário. In: Caderno de Textos III, Conferência Nacional de Saúde Mental. Brasília; Ministério da Saúde. 2001 Quinet, A. A descoberta do inconsciente. Jorge Zahar Editor, 2000. Schatzberg. Manual de Psicofarmacologia clínica. Guanabara Koogan, 2004. Outros livros que abrangem o programa proposto.

PSICÓLOGO: Teorias e técnicas psicoterápicas e teorias e técnicas psicoterápicas de fundamentação psicanalítica (infância, adolescência, idade adulta e velhice). O processo psicodiagnóstico e as técnicas projetivas (infância e adolescência). Modelos de psicoterapia. Aplicações clínicas das psicoterapias. Avaliação, métodos e técnicas psicoterápicas. Manejo clínico das técnicas psicoterápicas. Conhecimentos gerais e específicos dos conceitos clínicos e terapêuticos fundamentais na psiquiatria e na saúde mental. Modelos de Psicologia do Desenvolvimento, Psicanalítico, Piagetiano, Aprendizagem Social. Cidadania, classes populares e doença mental. Política de saúde mental no Brasil: visão histórica; Medicina, psiquiatria, doença mental; Epidemiologia social das desordens mentais; Considerações sobre terapêuticas ambulatoriais em saúde mental; Perspectivas da psiquiatria pós-asilar no Brasil; Saúde mental e trabalho.

Bibliografia Sugerida: 1. CORDIOLI, Aristides V. (org.) e colaboradores. Psicoterapias e Abordagens Atuais. 2ª ed. Porto Alegre. Artes Médicas, 1998. 2. CUNHA, Jurema Alcides (org.) e colaboradores. Psicodiagnóstico-R. 4ª ed. rev. Porto Alegre. Artes Médicas, 1993. 3. OCAMPO, Maria Luísa S. de. ARZENO, Maria Esther García. PICCOLO, Elza Grassano de (org.) e colaboradores. O Processo Psicodiagnóstico e as Técnicas Projetivas. 1ª ed. São Paulo, SP. Livraria Martins Fontes Editora Ltda, 1981. 4. NUNES FILHO, Eustachio Portella. BUENO, Joao Romildo. NARDI, Antonio Egidio. Psiquiatria e Saúde Mental, Conceitos Clínicos e Terapêuticos Fundamentais. 1ª ed. São Paulo, SP. Editora Atheneu, 2000. 5. RAPPAPORT, Clara Regina, FIORI, Wagner da Rocha, DAVIS, Cláudia. Psicologia do desenvolvimento. Teorias do Desenvolvimento. Conceitos Fundamentais. Volume 1, 6ª reimpressão. São Paulo. EPU - Editora Pedagógica e Universitária Ltda. 1981. 6. BEZERRA JÚNIOR, Benilton. E Colaboradores. Cidadania e Loucura, Políticas de Saúde Mental no Brasil. 2ª ed. Petrópolis, RJ. em co-edição com ABRASCO, 1990. Outros livros que abrangem o programa proposto.

CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR - EDUCAÇÃO

PROFESSOR REGENTE DE AULA

LÍNGUA PORTUGUESA: Compreensão de texto literário ou informativo. Noções gerais e práticas de gramática.

Bibliografia Sugerida: CEGALLA, D. P. Novíssima Gramática da Língua Portuguesa. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 42ª Edição, 2.000. FARACO, C. E. e MOURA, F. M. de. Gramática. São Paulo, Ática, 1ª Edição, 1993. TERRA, Ernani. Curso Prático de Gramática. Editora Scipione. Outros livros que abrangem o programa proposto.

CONHECIMENTOS DIDÁTICOS: Ética no Trabalho Docente; Gestão Escolar Participativa; Educação Inclusiva; A Construção do Conhecimento: papel do educador, do educando e da sociedade; Concepções de Educação e Escola; Avaliação; Visão Interdisciplinar e Transversal do Conhecimento; Currículo: os diferentes paradigmas, fundamentos, conceitos e concepções; Currículo, tempos e espaços escolares; Projeto Político Pedagógico: fundamentos, planejamento, implementação, acompanhamento e avaliação, tomando como foco o processo ensino-aprendizagem; Organização da Escola centrada no processo de desenvolvimento do educando; Função social da Escola e compromisso social do Educador; Concepções de aprendizagem, correntes teóricas e as práticas pedagógicas na organização curricular.

Bibliografia Sugerida: WEIZ, T. O diálogo entre o Ensino e a Aprendizagem. São Paulo. Ática; PERRENOUD, Philippe.Dez Competências para Ensinar.Porto Alegre, Ares Médicas; RIOS, Teresinha Azeredo. Compreender e Ensinar;por uma Docência de Melhor Qualidade, São Paulo, Cortez, 2001; CASTORINA, J. A et al. Piaget-Vigostsky: novas contribuições para o debate. São Paulo; Ática, 1998; COOL, César. O Construtivismo na Sala de Aula. São Paulo. Editora Ática, 1999; HOFFMAN, Jussara. Avaliação Mediadora- uma prática em construção da Pré-Escola à Universidade. Porto Alegre: Artes Médicas. Porto Alegre. Mediação, 1998; LIBÂNEO, J. C. Didática .São Paulo: Cortez Edtora,1992; SASSAKI, Romeu Kazumi. Inclusão: Inclusão: construindo uma sociedade para todos. Rio de Janeiro. Editora WVA, 1997; MANTOAN, Maria Tereza Egler. Pensando e Fazendo Educação de Qualidade. São Paulo, Moderna, 2001; FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: Saberes Necessários à Prática Educativa. 13 ed. São Paulo: Paz e Terra; Parâmetros Curriculares Nacionais - Ensino Fundamental E Educação Infantil - MEC 1996; Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB) Nº 9394 DE 20/12/1996; KUNZ, E. Transformação Didático-Pedagógico do Esporte. Ijuí: Unijuí, 1994; SOARES, C. et. Alli. Metodologia do Ensino da Educação Física. São Paulo: Cortez, 1992; Coletânea do PROCAD e PROCAP; Revista Nova Escola e Revista do Professor. Outros livros que abrangem o programa proposto.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS: Educação Física no contexto da Educação; Educação Física, esporte e sociedade; História da Educação Física no Brasil; Função social da Educação Física; Papel do professor de Educação Física; Metodologia do ensino da Educação Física; Educação Física e lazer; Corporeidade; Aprendizagem motora; Fisiologia do exercício; Teoria do treinamento esportivo; Psicologia da aprendizagem; Psicologia do esporte; Avaliação em Educação Física. Critérios de seleção e organização de conteúdos. Objetivos gerais da área Educação Física. Esportes: Atletismo. Esportes coletivos: futebol de campo, futsal, basquete, vôlei, handebol. Esportes com bastões. Técnicas e táticas. Regras e penalidades. Organização de eventos esportivos. Jogos: Jogos pré-desportivos. Brincadeiras da cultura popular. Lutas: Judô, Capoeira. Atividades Rítmicas e Expressivas: Danças: danças populares brasileiras; danças populares urbanas; danças modernas, contemporâneas e jazz; danças e coreografias associadas a manifestações culturais. Percepção corporal e espaço-temporal. Ginásticas de preparação e aperfeiçoamento para a dança; de preparação e aperfeiçoamento para os esportes, jogos e lutas; ginástica olímpica e rítmica desportiva. Primeiros socorros no esporte.

Bibliografia Sugerida: GUERRA, M - Recreação e Lazer - Sagra DC, Luzatto 5 ed Porto Alegre - 1996; LE BOULCH, J. Educação Psicomotora: A Psicocinética na idade escolar - Porto Alegre: Artes Médicas - 1987; SCHIMIDT, R A; Aprendizagem e Performance Motora. Dos princípios a prática - São Paulo: ed Movimento - 1993; SOUZA, e s e Vago T M (org) Trilhas e Partilhas - Educação Física Escolar e nas Práticas Sociais - Editora Cultura - Belo Horizonte 1997; BRASIL, Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais. Educação física, Brasília: MEC/SEF, 1998. CALAZANS, Julieta; CASTILHO, Jacyan. Dança e educação em movimento. São Paulo: Cortez, 2003. DARIDO, S. C. e RANGEL, I. C. A. (org). Educação física na escola: implicações para a prática pedagógica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2005. DE MARCO, A. Educação Física: cultura e sociedade. Campinas: Papirus, 2006. FEGEL, M. J. Primeiros socorros no esporte. São Paulo: Manole, 2002. FOX, EDWARD L. Bases fisiológicas da educação física e dos desportos. 6.ed. Rio de Janeiro:Guanabara, 2000. FREIRE, João Batista. Educação como prática corporal. São Paulo: Scipione, 2003. GALLAHUE, D. Compreendendo o Desenvolvimento Motor. 2.ed. São Paulo: Phorte, 2001. GORGATTI, Márcia Greguol. Atividade física adaptada: qualidade de vida para pessoas com necessidades especiais. Ed. Barueri - São Paulo: Editora Manole, 2004. Outros livros que abrangem o programa proposto.

89123

Política de Privacidade 2000-2014 PCI Concursos Telefone (11) 2122-4231