Instituto Federal Farroupilha - RS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA

CAMPUS SANTA ROSA

EDITAL Nº 035/2013

Notícia:   IF Farroupilha - RS abre 7 vagas para Professor no campus de Santa Rosa

Rua Uruguai, 1675 Bairro Central, 98900.000 - Santa Rosa - RS
Fone: (55) 3511 2575 Fax: (55) 3511 2591
E-mail: gp@sr.iffarroupilha.edu.br

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA PROFESSOR SUBSTITUTO POR PRAZO DETERMINADO

O DIRETOR GERAL PRO TEMPORE DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA - CAMPUS SANTA ROSA, no uso de suas atribuições, juntamente com a Comissão Organizadora designada pela Ordem de Serviço nº 021, de 05 de junho de 2013, e de acordo com a Lei nº 8.745, de 09/12/93, publicada no Diário Oficial da União de 10/12/93 e atualizações da Lei nº 9.849, de 26/10/99, publicada no D.O.U. de 27/10/99, Lei nº 10.667/03 de 14/05/03 publicada no D.O.U. de 15/05/03, Lei nº 12.425 de 17/06/2011 publicada no D.O.U. de 20/06/11 e Lei nº 12.772 de 28/12/2012, torna pública a abertura das inscrições para o Processo Seletivo Simplificado destinado à seleção e à posterior contratação, por tempo determinado, de PROFESSOR SUBSTITUTO para atuar no Ensino Básico, Técnico e Tecnológico.

1. DAS ÁREAS E CONDIÇÕES GERAIS

1.1. O Processo Seletivo Simplificado será regido por este Edital e executado pela Comissão Organizadora dos Processos Seletivos para Contratação de Professor Substituto, designada pela Ordem de Serviço nº 021/2013, para o Campus Santa Rosa nas Áreas previstas no Anexo I, e conforme Cronograma, objeto do Anexo II.

2. DAS ATRIBUIÇÕES, JORNADA DE TRABALHO E REMUNERAÇÃO

2.1. Das atribuições:

2.1.1. Ministrar aulas em cursos oferecidos pelo IFFarroupilha, no Campus Santa Rosa, em disciplinas ligadas às áreas de formação exigidas no edital, além de outras funções inerentes às suas áreas de competência.

2.2. Jornada de Trabalho:

2.2.1. Jornada de trabalho: 20(vinte) horas semanais para as áreas previstas neste Edital, correspondentes aos encargos didáticos e demais atividades inerentes ao cargo. A jornada de trabalho poderá ocorrer durante o turno diurno e/ou noturno, observadas as normas e regulamentos do Instituto Federal Farroupilha.

2.3. Remuneração:

2.3.1. A remuneração será equivalente à remuneração da carreira do Magistério do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico, correspondendo à Classe D I, Nível 1, incluindo o Vencimento Básico e a Retribuição por Titulação, correspondente à titulação do candidato na data da assinatura do contrato, sendo vedada qualquer alteração posterior, conforme quadros a seguir:

Regime de Trabalho de 20 horas semanais:

Titulação

Classe

Nível

VB (R$)

RT (R$)

Total (R$)

Graduação

D I

1

1.914,58

-

1.914,58

Aperfeiçoamento

D I

1

1.914,58

69,82

1.984,40

Especialização

D I

1

1.914,58

152,35

2.066,93

Mestrado

D I

1

1.914,58

428,07

2.342,65

Doutorado

D I

1

1.914,58

785,93

2.700,51

2.4 Além da remuneração, serão concedidos aos candidatos contratados os seguintes benefícios:

2.4.1. Auxílio-Alimentação: R$ 186,50 (cento e oitenta e seis reais e cinquenta centavos) para jornada de trabalho de 20(vinte) horas semanais;

2.4.2. Auxílio-Transporte: o que exceder a 6% (seis por cento) do vencimento básico em gastos com transporte coletivo, observado o disposto na Resolução CONSUP nº 020/2013;

2.4.3. Auxílio Pré-Escolar: R$ 81,00 (oitenta e um reais) por dependente, até completar os 06 (seis) anos de idade.

2.5. Dos valores acima serão deduzidos os encargos e contribuições legais.

3. DA INSCRIÇÃO

3.1. O período de inscrições é de 14/06/2013 a 03/07/2013.

3.2. Será admitida a inscrição somente via internet, no endereço eletrônico www.sr.iffarroupilha.edu.br no período entre 08 horas do dia 14 de junho de 2013 e 23 horas e 59 minutos do dia 03 de julho de 2013, observado o horário oficial de Brasília/DF.

3.2.1. No caso de não haver candidato inscrito em alguma das áreas no período, ficam automaticamente prorrogadas as inscrições nesta área por mais 05 (cinco) dias úteis.

3.2.2. No caso de prorrogação das inscrições será divulgado um novo Cronograma no sítio www.sr.iffarroupilha.edu.br no primeiro dia útil da referida prorrogação.

3.3. O candidato deverá efetuar o pagamento da taxa de inscrição no valor de R$ 25,00 (vinte e cinco reais) por boleto bancário gerado após o correto preenchimento do formulário de inscrição.

3.3.1. O valor da Taxa de Inscrição foi definido nos termos do Artigo 17 da Portaria MPOG nº 450, de 06/11/2002.

3.4. Antes de efetuar a inscrição, o candidato deverá conhecer o edital e certificar-se de que preenche todos os requisitos exigidos.

3.5. A inscrição do candidato implicará o conhecimento e a tácita aceitação das normas e condições estabelecidas neste Edital, em relação às quais não poderá alegar desconhecimento.

4. DO PROCESSO SELETIVO

4.1. O Processo Seletivo constará de 02 (duas) etapas:

4.1.1. Prova de Desempenho Didático (Eliminatória);

4.1.2. Avaliação Curricular (Classificatória).

4.2. Da Prova de Desempenho Didático

4.2.1. O sorteio do tema do candidato ocorrerá 24 (vinte e quatro) horas antes da realização da Prova de Desempenho Didático, perante membros da Comissão Organizadora do Processo Seletivo, sendo o assunto escolhido dentre os apresentados nos TEMAS PARA AS PROVAS DE DESEMPENHO DIDÁTICO, constantes no Anexo III deste edital, para a disciplina específica, com reposição dos temas já selecionados a cada novo sorteio.

4.2.2. A ordem de realização do sorteio do tema e, por conseguinte, da Prova de Desempenho Didático, será definida pela ordem alfabética dos candidatos.

4.2.3. O tema será sorteado pela Comissão Organizadora do Processo Seletivo em sessão pública, com a presença ou não do candidato, com antecedência de 24h.

4.2.4. O candidato que não comparecer à sessão pública poderá obter conhecimento do tema sorteado pelo telefone (55) 3511-2575 - Ramal 227, sendo a confirmação do tema divulgada no sítio www.sr.iffarroupilha.edu.br ao final do processo de sorteio de temas.

4.2.5. O Instituto Federal Farroupilha disponibilizará projetor multimídia (data show), quadro verde ou branco, giz, marcador de quadro branco e apagador para a apresentação da aula didática, sendo que outros recursos necessários à execução da aula deverão ser providenciados pelo candidato.

4.2.6. O candidato deverá comparecer ao local da prova com antecedência mínima de 30 (trinta) minutos, com o documento de identificação com foto.

4.2.7. O candidato deverá entregar o Plano de Aula, em três vias, à Banca Examinadora.

4.2.8. O tempo que será disponibilizado para o candidato fazer a apresentação da aula didática será de 40 (quarenta) minutos.

4.2.9. Serão avaliados os seguintes critérios:

CRITÉRIOS

VALOR

Plano de aula

Até 20 pontos

Objetivos precisos e claros

Até 10 pontos

Motivação e manejo de classe

Até 10 pontos

Domínio da técnica

Até 10 pontos

Domínio e adequação do conteúdo

Até 10 pontos

Distribuição cronológica

Até 10 pontos

Recursos didáticos utilizados

Até 10 pontos

Seqüência lógica de raciocínio

Até 10 pontos

Comunicação

Até 10 pontos

Total

Até 100 pontos

4.2.10. O valor final da Prova de Desempenho Didático será o resultado da média aritmética dos pontos atribuídos pelos membros da Banca Examinadora, na escala de 0 (zero) a 100 (cem) pontos.

4.2.11. Será eliminado o candidato que obtiver aproveitamento inferior a 70% (setenta por cento) na prova didática.

4.2.12. Haverá uma tolerância de cinco minutos para o início da Prova de Desempenho Didático e, decorrido esse tempo, caso o candidato não compareça, o mesmo será automaticamente eliminado do Processo Seletivo.

4.2.13. O Resultado da Prova de Desempenho Didático será divulgado conforme CRONOGRAMA, objeto do Anexo II.

4.3. Da Avaliação Curricular

4.3.1. O candidato deverá apresentar os títulos a serem avaliados pela Banca em cópias autenticadas, ou cópias simples acompanhadas dos respectivos originais, no dia da prova de desempenho didático.

4.3.2. A Avaliação Curricular terá caráter classificatório, sendo considerados: a formação universitária, a formação técnico-profissional, a produção acadêmico-científica, e a efetiva atividade docente do candidato.

4.3.3. Para efeito da Avaliação Curricular, ser-lhes-ão atribuídos os seguintes valores:

ITEM

TÍTULOS

PONTOS

MÁXIMO

 

I

Formação Pedagógica

10

10

II

Doutorado na área de atuação pretendida

17

17

III

Mestrado na área de atuação pretendida

14

14

IV

Especialização - Carga Horária Mínima de 360 horas

10

10

V

Experiência no Magistério

02 pts/ano

14

VI

Experiência Profissional comprovada na área de atuação

02 pts/ano

10

VIICursos/Estágios Não Curriculares na área específica ou em Educação:-15
a) 180 a 359 horas03
b) 80 a 179 horas02
c) 30 a 79 horas01
d) Participação em eventos nos últimos cinco (05) anos, com carga horária mínima de 20 horas01
e) Participação em Comissões Organizadoras de Eventos ou Bancas de Avaliação01
f) Participação em projetos01
VIIIa) Publicações em Periódicos Especializados na Área Específica ou em Educação0210
b) Capítulos de Livros02
c) Livros05

e) Apresentação de trabalhos (comunicações, resumos, oficinas, painéis, mini-cursos e afins).

0,5
TOTAL100

OBS:

1) Os Diplomas de Curso de Formação ou de Pós-Graduação estrangeiros terão validade se reconhecidos no Brasil, pelos órgãos competentes.

2) As publicações, ainda que em co-autoria, terão validade para pontuação.

4.3.4. O Resultado da Avaliação Curricular será divulgado conforme Cronograma, objeto do Anexo II deste Edital.

5. DA HOMOLOGAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO

5.1. O Resultado Final será divulgado no endereço eletrônico www.sr.iffarroupilha.edu.br, de acordo com o CRONOGRAMA, objeto do Anexo II deste Edital.

5.2. Será considerado aprovado o candidato que obtiver pontuação igual ou superior a 70 (setenta) pontos na prova didática.

5.3. A pontuação final de cada candidato será o resultado da média ponderada entre as notas da Prova Didática e da Prova de Títulos.

5.3.1. A Prova Didática (N1) terá peso 6 (seis).

5.3.2. A Prova de Títulos (N2) terá peso 4 (quatro).

5.3.3. O cálculo da nota será dado pela expressão:

N= (N1 x 0,6) + (N2 x 0,4)

Onde,

N=Nota Final

N1=Nota da Prova Didática

N2= Nota da Prova de Títulos

5.4. A Homologação do Resultado Final será feita pelo Diretor Geral do Campus e publicada no Diário Oficial da União.

5.5. Em caso de empate no resultado final, serão utilizados os seguintes critérios para desempate:

5.5.1. Maior pontuação na Prova de Desempenho Didático;

5.5.2. Maior pontuação na Avaliação Curricular;

5.5.3. Maior idade em ano, mês e dia.

5.6. Os candidatos classificados serão contratados de acordo com a ordem de classificação e necessidade do Campus Santa Rosa, podendo ser aproveitados por outros campus que compõem o Instituto Federal Farroupilha.

6. DOS RECURSOS

6.1. Os recursos deverão ser interpostos conforme cronograma do Processo Seletivo disponível no Anexo II, mediante protocolo no Campus Santa Rosa.

6.2. Os recursos deverão ser devidamente fundamentados e instruídos, constando nome do candidato, área a qual concorre e endereço para correspondência, e serão dirigidos à Comissão Organizadora do Processo Seletivo.

6.3. Os resultados dos recursos julgados procedentes serão disponibilizados através do sítio www.sr.iffarroupilha.edu.br.

7. DISPOSIÇÕES GERAIS

7.1. Não será contratado o candidato que tenha prestado serviços nos termos da Lei nº 8.745/93, em qualquer Instituição Federal, antes de ter decorrido dois anos após o término do último contrato.

7.2. Não poderá ser contratado candidato que ocupe cargo efetivo integrante da carreira de magistério de que trata as Leis Nº 7.596/1987 e 11.784/2008.

7.3. Não poderão ser contratados:

7.3.1. Servidores da Administração Direta ou Indireta da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, assim como empregados ou servidores de suas subsidiárias e controladas, salvo em caso de acúmulo lícito, previsto na Constituição Federal.

7.3.2. Proprietários, gerentes e/ou administradores de empresa privada, sociedade civil, salvo a participação nos conselhos de administração e fiscal de empresas ou entidades em que a União detenha, direta ou indiretamente, participação do capital social, sendo-lhe vedado exercer o comércio, exceto na qualidade de acionista, cotista ou comanditário.

7.4. A contratação do candidato dar-se-á de acordo com a Lei nº 11.784/2008, Decreto nº 94.664, de 23.07.87, Lei nº 8.745/93, Lei nº 12.772/12, pelos artigos 593 a 609 do Código Civil Brasileiro e demais legislações pertinentes por um período de 06 (seis) meses ou 01 (um) ano, podendo ser prorrogado até o limite de 24 (vinte e quatro) meses.

7.5. Após a publicação da homologação do resultado no Diário Oficial da União, o candidato aprovado poderá ser convocado, atendendo à ordem de classificação, através de edital de convocação do(s) candidato(s) aprovado(s) para assinatura do contrato, a ser divulgado no endereço eletrônico www.sr.iffarroupilha.edu.br. O candidato convocado deverá comparecer na Coordenação de Gestão de Pessoas do Campus Santa Rosa no período previsto no referido edital, para desfecho da contratação. O não comparecimento do candidato no prazo determinado implicará na perda do direito à ocupação da vaga e na convocação dos seguintes classificados sucessivamente.

7.6. O contrato firmado poderá ser rescindido pela decorrência de início do exercício do cargo de provimento efetivo, pelo nomeado à investidura nas atividades objeto dessa contratação, ou por iniciativa do contratado, ou em decorrência de conveniência administrativa, devendo estes dois últimos serem comunicados com antecedência mínima de trinta dias.

7.7. Conforme o art. 5º da Lei 8.112/90 será reservado até 20% (vinte por cento) das vagas, para candidatos com deficiência, declarando-se o grau de deficiência, quando do preenchimento da Ficha de Inscrição, e submetendo-se, quando convocado para contratação, à perícia médica por junta oficial, que terá decisão terminativa sobre a qualificação do candidato como portador de necessidade específica ou não e a compatibilidade do grau de deficiência com o cargo.

7.8. Serão reservadas vagas as pessoas com deficiência, apenas para as áreas cujo número de vagas seja igual ou superior a 05 (cinco).

7.9. Na ausência de candidatos aprovados para as vagas reservadas às pessoas com deficiência, estas serão preenchidas pelos demais concursados, com estrita observância à ordem classificatória.

7.10. O presente Processo Seletivo terá validade de 01 (um) ano, a contar da data em que for publicada a homologação do resultado final no Diário Oficial da União, podendo ser prorrogado por igual período.

7.11. Havendo desistência de algum candidato convocado para contratação, poderá ser substituído pelo próximo candidato melhor colocado.

7.12. É de inteira responsabilidade do candidato o fornecimento de informações, inclusive de endereço correto, completo e atualizado, não se responsabilizando o Instituto Federal Farroupilha por eventuais prejuízos que possa sofrer o candidato em decorrência de informações incorretas e/ou insuficientes.

7.13. A classificação no Processo Seletivo não assegura ao candidato direito de contratação automática pelo Instituto Federal Farroupilha, mas apenas a expectativa de ser contratado, seguindo a ordem classificatória, ficando esse ato condicionado à observância das disposições legais pertinentes e, sobretudo, ao interesse, ao juízo e à conveniência da Administração.

7.14. O candidato que necessite de tratamento diferenciado, por alguma eventualidade, no dia do processo seletivo, deverá formalizar o pedido através do e-mail gp@sr.iffarroupilha.edu.br com comprovação (atestado médico) em até 03 (três) dias úteis antes da realização da prova.

7.15. Os casos omissos e as situações não previstas no presente Edital serão analisados pela Comissão Organizadora do Processo Seletivo, e encaminhados, se necessário, à Pró-Reitoria de Desenvolvimento Institucional do IFFarroupilha.

Santa Rosa/RS, 13 de junho de 2013.

Marcelo Eder Lamb
Diretor Geral Pro Tempore

Comissão Organizadora

ANEXO I

Cargo: Professor de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico - SUBSTITUTO

ÁREA

PRÉ-REQUISITOS

PRÉ- REQUISITOS DE PÓS- GRADUAÇÃO

Nº DE VAGAS

MÓVEIS E ESQUADRIAS - DESENHO TÉCNICO, DESIGN/ESTILO E TENDÊNCIAS DE MÓVEIS E PROJETOS DE MÓVEIS E AMBIENTES

Superior em Tecnologia em Design de Móveis ou Graduação em Design ou Graduação em Arquitetura e Urbanismo

-

01 vaga (20h/semana)

MÓVEIS E ESQUADRIAS - PROCESSO PRODUTIVO MOVELEIRO (PROCESSO DE FABRICAÇÃO DE MÓVEIS, PRODUÇÃO DE GABARITOS E PROTÓTIPOS; MATERIAIS, ACESSÓRIOS E ACABAMENTOS; MANUTENÇÃO INDUSTRIAL; MÁQUINAS E FERRAMENTAS; SEGURANÇA DO TRABALHO; GESTÃO AMBIENTAL; GESTÃO DA PRODUÇÃO)

Graduação em qualquer Área

Pós-Graduação em Gestão Industrial Ou Pós-Graduação em Gestão da Produção na Indústria Moveleira

01 vaga (20h/semana)

EDIFICAÇÕES/ CONSTRUÇÃO CIVIL- OBRAS-TÉCNICAS E PRÁTICAS CONSTRUTIVAS, RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS, ORÇAMENTO E PROGRAMAÇÃO.

Graduação em Engenharia Civil

-

01 vaga (20h/semana)

EDIFICAÇÕES/DESENHO TÉCNICO E ARQUITETÔNICO, EXPRESSÃO E REPRESENTAÇÃO GRÁFICA, PROJETO DE ARQUITETURA, PROJETO URBANÍSTICO E PAISAGÍSTICO.Graduação em Arquitetura e Urbanismo 02 vagas (20h/semana)
MATEMÁTICALicenciatura em MatemáticaMestrado em Matemática ou áreas afins01 vaga (20h/semana)
MATEMÁTICA - EDUCAÇÃO MATEMÁTICALicenciatura em MatemáticaMestrado em Educação ou Educação Matemática01 vaga (20h/semana)

ANEXO II

CRONOGRAMA DO PROCESSO SELETIVO (sujeito a alterações)

ETAPAS

PERÍODO

Período de Inscrições

14/06/2013 a 03/07/2013

Homologação das Inscrições

08/07/2013

Sorteio dos Temas

09/07/2013

Prova de Desempenho Didático e Entrega de Títulos

10/07/2013

Resultado da Prova de Desempenho Didático e da Análise de Títulos

12/07/2013

Recursos

15/07/2013

Homologação Resultado Final

17/07/2013

Obs.: Após a homologação das inscrições, conforme o número de candidatos inscritos, o cronograma poderá ser prorrogado por mais um dia útil. Ocorrendo tais alterações, o novo cronograma será divulgado no endereço eletrônico www.sr.iffarroupilha.edu.br.

ANEXO III

TEMAS PARA A PROVA DE DESEMPENHO DIDÁTICO
ÁREA: MÓVEIS E ESQUADRIAS - DESENHO TÉCNICO, DESIGN/ESTILO E

TENDÊNCIAS DE MÓVEIS E PROJETOS DE MÓVEIS E AMBIENTES. Temas:

1. Processos de fabricação de móveis: técnicas de industrialização, materiais, componentes e acessórios; máquinas e ferramentas utilizadas na indústria moveleira.

2. Desenho técnico, projeto de móveis e ambientes, ergonomia e utilização de softwares como ferramenta para desenho. AutoCAD e Promob plus.

3. Cortes, usinagem e encaixes de madeiras e derivados. Modelos, gabaritos e protótipos para móveis.

4. Técnicas de pintura e técnicas de colagem para indústria moveleira; sistemas de montagem e ferragens para móveis e esquadrias.

5. Utilização e descarte de resíduos da madeira e derivados/propriedades e seleção de madeiras e derivados para produção moveleira.

Referências Bibliográficas:

ARNOLD, J. R. Tony. Administração de materiais. 1. ed. São Paulo : Atlas, 2009.

BALLAU, Ronald H. Logística empresarial: transporte, administração de materiais e distribuição física. 1 ed. São Paulo: Atlas, 2010.

BAXTER, Mike. Projeto de produto: guia prático para o design de novos produtos. São Paulo: Edgard Bleucher, 2000.

BERNARDI, Renato. Uso de painéis de madeira reconstituída. Bento Goncalves, Centro Tecnológico do Mobiliário SENAI - CETEMO. 2003.

HETTICH; PLASTIPAR. Técnicas e Aplicações para Móveis. Curitiba, 2000.

Jim, Lesko. Design Industrial Materiais e processos de fabricação. Editora Edgar Blucher, 2004.

Lefteri,Chris. Como se faz: 82 técnicas de fabricação para design de produtos. São Paulo: Editora Blucher, 2009.

Lima, Marco. A.M. Introdução aos materiais e processos para designers. Rio de Janeiro: Editora Ciência Moderna, 2006.

MOREIRA, Daniel Augusto. Administração da produção e operações. 2 ed. São Paulo: Cengage Learning, 2011

CARDOSO, Rafael . Uma introdução à história do design. 2. ed. São Paulo: Edgar Blüncher, 2004.

DENIS, R. C. Uma Introdução à história do design. São Paulo: Edgard Blücher, 2000.

DORMER, Peter. Manual de gestão de design. Porto: Porto Editora, 1997.

FRENCH, Thomas; VIERCK, Charles. Desenho técnico e tecnologia gráfica. 6.ed. São Paulo: Globo, 1999.

FIALHO, F. ; SANTOS, Nº Manual de análise ergonômica do trabalho. Curitiba: Gênesis.

GRANDJEAN, Etienne. Manual de ergonomia. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.

PIRES, Licínia; RIO, Rodrigo Pires do. Ergonomia: fundamentos da prática ergonômica. 3 ed. São Paulo: LTr, 2001.

ÁREA: MÓVEIS E ESQUADRIAS - PROCESSO PRODUTIVO MOVELEIRO (PROCESSO DE FABRICAÇÃO DE MÓVEIS PRODUÇÃO DE GABARITOS E PROTÓTIPOS; MATERIAIS, ACESSÓRIOS E ACABAMENTOS; MANUTENÇÃO INDUSTRIAL; MÁQUINAS E FERRAMENTAS; SEGURANÇA DO TRABALHO; GESTÃO AMBIENTAL; GESTÃO DA PRODUÇÃO)

Temas:

1. Utilização e descarte de resíduos da madeira e derivados/propriedades e seleção de madeiras e derivados para produção moveleira.

2. Técnicas de pintura para indústria moveleira.

3. Cortes, usinagem e encaixes de madeiras e derivados. Modelos, gabaritos e protótipos para móveis.

4. Técnicas de colagem utilizadas pela indústria moveleira. Sistemas de montagem e ferragens para móveis e esquadrias.

5. Máquinas e ferramentas utilizadas na indústria moveleira.

Referências Bibliográficas:

ARNOLD, J. R. Tony. Administração de materiais. 1. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

BALLAU, Ronald H. Logística empresarial: transporte, administração de materiais e distribuição física. 1 ed. São Paulo: Atlas, 2010.

BAXTER, Mike. Projeto de produto: guia prático para o design de novos produtos. São Paulo: Edgard Bleucher, 2000.

BERNARDI, Renato. Uso de painéis de madeira reconstituída. Bento Goncalves, Centro Tecnológico do Mobiliário SENAI - CETEMO. 2003.

HETTICH; PLASTIPAR. Técnicas e Aplicações para Móveis. Curitiba, 2000.

Jim, Lesko. Design Industrial Materiais e processos de fabricação. Editora Edgar Blucher, 2004.

Lefteri,Chris. Como se faz: 82 técnicas de fabricação para design de produtos. São Paulo: Editora Blucher, 2009.

Lima, Marco. A.M. Introdução aos materiais e processos para designers. Rio de Janeiro: Editora Ciência Moderna, 2006.

MOREIRA, Daniel Augusto. Administração da produção e operações. 2 ed. São Paulo: Cengage Learning, 2011

ÁREA: EDIFICAÇÕES / CONSTRUÇÃO CIVIL- OBRAS-TÉCNICAS E PRÁTICAS CONSTRUTIVAS, RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS, ORÇAMENTO E PROGRAMAÇÃO.

Temas:

1. Locação e Canteiro de Obras

2. Concreto: Preparo, Transporte, Lançamento e Cura

3. Fundações

4. Etapas e métodos na ornamentação de projetos e obras

5. Tensão, deformação e propriedades mecânica dos materiais. Referências Bibliográficas:

AZEREDO, Helio Alves de, O edifício ate sua cobertura / 2. ed. rev. São Paulo : Edgard Blucher, 1997.

AZEREDO, Helio Alves de, O edifício e seu acabamento. São Paulo: Edgard Blucher, 1987.

BAUER, Falcão, Materiais de construção / 5. ed. v I. Rio de Janeiro : LTC, 2004.

HIBBELER, Russel.C. Resistência dos Materiais. 5 ed. São Paulo: Prentice Hall, 2004.

HACHICH, W. Fundações - Teoria e Prática. São Paulo: PINI. 2 ed. 2000.

LIMMER, Carl Vicent. Planejamento, ornamentação e controle de projetos e obras. Rio de Janeiro: LTC, 1997.

YAZIGI, Walid. A Técnica de edificar. 2 Ed. São Paulo: PINI, 1999.

PETRUCCI, Eladio G. R., Concreto de cimento Portland / São Paulo : Globo.1998

HIBBELER, R.C. Resistência dos Materiais. 5 ed. São Paulo: Prentice Hall, 2004.

ÁREA: EDIFICAÇÕES/DESENHO TÉCNICO E ARQUITETÔNICO , EXPRESSÃO E REPRESENTAÇÃO GRÁFICA, PROJETO DE ARQUITETURA, PROJETO URBANÍSTICO E PAISAGÍSTICO.

Temas:

1. Desenho Técnico: elementos gráficos utilizados na representação do projeto arquitetônico.

2. Projeto Arquitetônico: Metodologia e etapas de projeto.

3. Projeto Arquitetônico: Acessibilidade em Prédios Públicos.

4. Projeto Urbanístico: O papel dos Planos Diretores na configuração do espaço urbano.

5. Projeto Paisagístico: Elementos de composição paisagística.

Referências Bibliográficas

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10.067: Princípios Gerais de Representação em Desenho Técnico. Rio de Janeiro, 1995.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6492: Representação de Projetos de Arquitetura. Rio de Janeiro, 1994.

CHING, Francis D K. Representação gráfica em arquitetura. 3.ed. Porto Alegre. Bookman, 2000.

CHING, Francis D K. Arquitetura, forma, espaço e ordem. São Paulo: Martins Fontes. 1998.

DEL RIO, Vicente. Introdução ao desenho urbano no processo de planejamento. São Paulo: Pini, 1990.

MACEDO, Silvio Soares. Quadro do paisagismo no Brasil. São Paulo: FAUUSP/QUAPÁ, 1999.

MASCARÓ, Juan Luis, Manual de Loteamentos e Urbanização, Porto Alegre: SAGRA: DC Luzzatto, 1994.

MONTENEGRO,Gildo. A. A invenção do projeto. São Paulo: Edgard Blücher Ltda.

MONTENEGRO, Gildo A. Desenho arquitetônico. São Paulo: Edgard Blucher Ltda., 1978.

SEGAWA, Hugo, Arquitetura no Brasil, 2 ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2002.

ZEVI, Bruno, Saber ver a Arquitetura. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

NEUFERT, Ernst. A Arte de Projetar em Arquitetura. Barcelona: Ed. Gustavo Gili, SL, 2004.

ÁREA: MATEMÁTICA Temas:

1. Trigonometria

2. Funções algébricas e trigonométricas

3. Geometria Espacial

4. Álgebra Linear

5. Geometria Analítica

6. Cálculo Diferencial e Integral

Referências Bibliográficas:

ANTON, H. Cálculo: um novo horizonte. V.I, Porto Alegre: Bookman, 2000.

BOULOS, P.; Camargo, I. Geometria analítica: um tratamento vetorial. São Paulo: McGraw Hill, 1987.

DANTE, Luiz Roberto. Matemática: contexto e aplicações. 2.ed. São Paulo: Ática, 2002.

DOLCE, Osvaldo; POMPEO, José Nicolau. Fundamentos de Matemática Elementar, 9: geometria plana. 8.ed. São Paulo: Atual, 2005.

___. Fundamentos de Matemática Elementar, 10: geometria espacial, posição e métrica. 6.ed. São Paulo: Atual, 2005.

GIOVANNI, José Ruy; BONJORNO, José Roberto; GIOVANNI JR., José Ruy. Matemática fundamental: uma nova abordagem. São Paulo: FTD, 2002.

IEZZI, Gelson. Fundamentos de Matemática Elementar, 3: trigonometria. 8.ed. São Paulo: Atual, 2004.

___. Fundamentos de Matemática Elementar, 7: geometria analítica. 5.ed. São Paulo: Atual, 2005.

___. Matemática: ciência a aplicações. 4.ed. São Paulo: Atual, 2006.

IEZZI, Gelson; HAZZAN, Samuel. Fundamentos de Matemática Elementar, 4: seqüências, matrizes, determinantes, sistemas. 7.ed. São Paulo: Atual, 2004.

IEZZI, Gelson; MURAKAMI, Carlos. Fundamentos de Matemática Elementar, 1: conjuntos, funções. 8.ed. São Paulo: Atual, 2004.

SIMMONS, George F. Cálculo com geometria analítica. São Paulo: Pearson, 2008.

STEINBRUCH, Alfredo, WINTERLE, Paulo. Geometria Analítica . 2ª. Ed. São Paulo: Pearson MAkron Books, 1987. São Paulo, SP, 1987.

___. Álgebra Linear. 2ª. Ed. São Paulo: Pearson MAkron Books. São Paulo, SP, 1987.

THOMAS JÚNIOR, G. B. Cálculo. 11.ed. Volume 1. São Paulo: Pearson, 2009.

WINTERLE, Paulo. Vetores e Geometria Analítica. São Paulo: Pearson, 2000.

ÁREA: MATEMÁTICA - EDUCAÇÃO MATEMÁTICA

Temas:

1. Equações e funções algébricas e trigonométricas;

2. Geometria plana e espacial;

3. Relações métricas e trigonométricas;

4. Tecnologias para o ensino da matemática e aplicações;

5. Metodologias de ensino e da aprendizagem em matemática e aplicações:

6. Materiais didáticos no ensino da matemática e aplicações;

7. Práticas pedagógicas em educação matemática e aplicações;

8. Aprendizagem da matemática e o funcionamento cognitivo do pensamento matemático e aplicações.

Referências Bibliográficas:

ARAÚJO, Luis Claudio Lopes de. Aprendendo matemática com o Geogebra. São Paulo. Editora Exato, 2010.

BASSANEZI, Rodney Carlos; D'AMBROSIO, Ubiratan. Ensino-aprendizagem com modelagem matemática: uma nova estratégia. 3. ed. São Paulo: Contexto, 2009.

BIEMBENGUT, Maria Salett; HEIN, Nelson. Modelagem Matemática no Ensino - Editora Contexto, 2007.

BORBA, Marcelo de Carvalho; PENTEADO, Mirian Godoy. Informática e educação matemática. Belo Horizonte: Autêntica, 2001.

CARVALHO, Dione Lucchesi. Metodologia do Ensino da Matemática. São Paulo: Cortez, 1994.

D´AMBRÓSO, Ubiratam. Etnomatemática: o elo entre a tradição e a modernidade. 2 ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.

LOPES, Anemari Roesler Luersen Vieira. Aprendizagem da docência em matemática: o clube da matemática como espaço de formação inicial de professores. Passo Fundo: Ed. UPF, 2009.

LORENZATO, Sérgio. O Laboratório de ensino de matemática na formação de professores. 2ª edição. Campinas SP. Revista 2009.

MACHADO, Silvia Dias Alcântara (Org.). Aprendizagem em matemática: Registros de representação semiótica. Campinas, SP: Papirus, 2003.

NUÑES, Isauro Beltrán; RAMALHO, Betania Leite. Fundamentos do ensino-aprendizagem das ciências e da matemática: o novo ensino médio. Porto Alegre. Sulina, 2004.

PAIS, Luiz Carlos. Didática da matemática: uma análise da influência francesa. 2. Ed. - Belo Horizonte: Autêntica, 2001.

POLYA, George. A arte de resolver problemas. Editora Interciências.

PONTE, João Pedro da. Investigações matemáticas na sala de aula. Belo Horizonte: Autêntica, 2003.

168195

Política de Privacidade 2000-2014 PCI Concursos Telefone (11) 2122-4231