Instituto Federal Farroupilha - RS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA

EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO Nº 19/2009

ALTERADO PELA RETIFICAÇÃO I

Notícia:   38 vagas para Técnicos Administrativos no Instituto Federal Farroupilha - RS

CONCURSO PÚBLICO DE PROVA PARA PROVIMENTO DE CARGOS TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DO QUADRO PERMANENTE DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA - RS NOS CAMPI DE ALEGRETE E SÃO BORJA.

Os Diretores dos Campi de Alegrete e São Borja, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Farroupilha - RS, no uso das atribuições que lhes são conferidas pela legislação vigente, considerando a autorização do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, através da Portaria nº 370/2008, de 04/12/2008, publicada no DOU de 05/12/2008 e do Ministério da Educação - Portaria nº 1.500, de 09/12/2008, publicada no DOU de 10/12/2008, FAZEM SABER, aos interessados, através do presente Edital, que estarão abertas as inscrições ao Concurso Público para provimento de cargos Técnico-Administrativos em Educação do Quadro Permanente do Instituto nos campi acima mencionados, de acordo com o que estabelece o presente Edital.

1. DOS CARGOS, PRÉ-REQUISITOS E VAGAS.

Cargo

Pré-Requisitos

Vagas Campus Alegrete

Classe/Nível

Técnico em Agropecuária

Médio Profissionalizante ou Médio Completo + Curso Técnico com registro no respectivo conselho profissional.

03

D

Assistente de Alunos

Médio Completo

04

C

Auxiliar em Administração

Fundamental Completo

01

C

Contador

Curso Superior em Ciências Contábeis com registro no respectivo conselho profissional.

01

E

Administrador

Curso Superior em Administração com registro no respectivo conselho profissional.

01

E

Engenheiro Agrônomo

Curso Superior em Agronomia ou Engenharia Agronômica com registro no respectivo conselho profissional.

01

E

Médico Veterinário

Curso Superior em Medicina Veterinária com registro no respectivo conselho profissional.

01

E

Odontólogo

Curso Superior em Odontologia com registro no respectivo conselho profissional.

01

E

 

Cargo

Pré-Requisitos

Vagas Campus São Borja

Classe/Nível

Analista de Tecnologia da Informação

Graduação em Informática ou Sistemas da Informação ou em Ciência da Computação ou em Tecnologia em Processamento de Dados.

01

E

Assistente de Alunos

Médio Completo

04

C

Assistente em Administração

Médio Profissionalizante ou Médio completo

07*

D

Auxiliar de Biblioteca

Fundamental Completo

01

C

Bibliotecário - Documentalista.

Curso Superior em Biblioteconomia ou Ciências da Informação com registro no respectivo conselho profissional.

01

E

Contador

Curso Superior em Ciências Contábeis com registro no respectivo conselho profissional.

01

E

Engenheiro Civil

Curso Superior em Engenharia Civil com registro no respectivo conselho profissional.

01

E

Médico/Área

Curso Superior em Medicina com registro no respectivo Conselho.

01

E

Odontólogo

Curso Superior em Odontologia, com registro no respectivo Conselho

01

E

Pedagogo - SupervisãoCurso Superior em Pedagogia com hab em Supervisão Escolar.02E
Psicóloga - ÁreaCurso Superior em Psicologia, com registro no respectivo Conselho.01E
Técnico em Assuntos EducacionaisCurso Superior em Pedagogia ou Licenciaturas.01E
Técnico em EnfermagemMédio Profissionalizante ou Médio Completo + Curso Técnico com registro no respectivo conselho profissional.01D
Técnico em AlimentosMédio Profissionalizante ou Médio Completo + Curso Técnico.01D
Técnico de Tecnologia da InformaçãoMédio Profissionalizante ou Médio Completo + Curso Técnico em Eletrônica com Ênfase em Sistemas Computacionais.01D

* Uma vaga reservada para pessoas com deficiência.

2. DA ORGANIZAÇÃO DO CONCURSO

a) O concurso público será administrado pela empresa HILDA FERREIRA DE MOURA situada a Av. José Nogueira Vieira, 231 Bairro Tiradentes - Campo Grande -MS CEP 79042010, doravante denominada Empresa CONTRATADA que atuará sob a supervisão da Comissão designada pela Portaria n°. 79, de 29/05/2009, da Diretora Geral do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Farroupilha - Campus Alegrete/RS.

b) Competirá, à Empresa CONTRATADA, observar o cronograma sugerido pela Comissão designada pela Portaria n°. 079 de 29/05/2009. Terá, ainda, sob sua responsabilidade, a organização e realização de concurso público: Definição de datas e horários, serviços de inscrição dos candidatos via internet no www.msconcursos.com.br, análise dos pedidos de isenção conforme legislação específica, elaboração, reprodução, correção de provas, recebimento e análise de recursos, classificação dos candidatos, conforme os termos de desempate previstos no Edital.

3. DO REGIME JURÍDICO, JORNADA DE TRABALHO E REMUNERAÇÃO.

a) Para os Cargos Técnico-Administrativos em Educação os candidatos aprovados serão nomeados para exercer suas funções, em caráter efetivo, no Quadro Permanente de Pessoal do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Farroupilha - Campi Alegrete e São Borja, sob o Regime Jurídico da Lei 8.112/90 e legislação complementar, com regime de 40 horas semanais.

b) A jornada de trabalho poderá ser distribuída nos períodos diurnos e noturnos, conforme a necessidade dos Campi.

c) Da remuneração:

CARGO

VALOR DA REMUNERAÇÃO

AUXÍLIO ALIMENTAÇÃO

Nível E

R$ 1.747,83*

R$126,00*

Nível D

R$ 1.364,53*

R$126,00*

Nível C

R$ 1.143,36*

R$126,00*

* Valor referente a junho 2009.

4. DOS REQUISITOS:

São requisitos básicos para investidura no cargo, em conformidade com o Artigo 5º, da Lei 8.112/90, a serem apresentados quando da posse:

a) Estar devidamente aprovado no concurso público e classificado dentro das vagas estabelecidas neste Edital;

b) a nacionalidade brasileira;

c) o gozo dos direitos políticos;

d) a quitação com as obrigações militares e eleitorais;

e) o nível de escolaridade exigido para o exercício do cargo;

f) a idade mínima de dezoito anos;

g) aptidão física e mental;

h) candidatos com deficiência - verificar item 7 deste Edital.

5. DAS INSCRIÇÕES:

a) As inscrições serão realizadas únicas e exclusivamente via internet, no endereço eletrônico www.msconcursos.com.br, a partir das 9 horas do dia 06 de julho de 2009 até o dia 20 de julho de 2009.

b) A empresa CONTRATADA não se responsabiliza por solicitação de inscrição via internet não recebida por motivos de ordem técnica dos computadores, falhas de comunicação, congestionamentos de linha, ou outros fatores de ordem técnica que impossibilitem a transferência de dados.

c) Após o preenchimento do formulário eletrônico, o candidato deverá imprimir a GRU (Guia de Recolhimento da União), documento para o pagamento da taxa de inscrição. Este será o seu registro provisório de inscrição.

d) O pagamento da taxa de inscrição deverá ser feito nas agências do Banco do Brasil, até o dia 2 1/07/2009 através da GRU impressa. (NÃO será aceito pagamento por meio de depósito ou transferência entre contas).

e) A empresa CONTRATADA, em nenhuma hipótese, processará qualquer registro de pagamento com data posterior ao dia 2 1/07/2009. As solicitações de inscrições realizadas com pagamento após esta data não serão acatadas.

f) O candidato terá sua inscrição homologada somente após o recebimento, pela empresa CONTRATADA da confirmação do pagamento de sua taxa de inscrição, no valor estipulado neste Edital. Como todo o procedimento é realizado por via eletrônica, o candidato NÃO deverá remeter à empresa CONTRATADA cópia de sua documentação, sendo de sua exclusiva responsabilidade a informação dos dados no ato de inscrição, sob as penas da lei.

NOTA: Os candidatos com deficiência deverão verificar Item 7 neste Edital, para encaminhamento de documentos necessários.

g) Poderá haver isenção da taxa de inscrição, de acordo com o Decreto nº 6.593, de 02 de outubro de 2008, publicado no Diário Oficial da União de 03 de outubro de 2008. O requerimento de isenção conforme modelo (Anexo IV) deverá ser enviado, à empresa, entre os dias 06/07/2009 a 10/07/2009. Os pedidos de isenção serão deferidos/indeferidos até o dia 13/07/2009 e o resultado será divulgado no site www.msconcursos.com.br Os candidatos com deficiência deverão solicitar prova especial até o dia 20/07/2009, mediante preenchimento do requerimento, conforme modelo (Anexo V).

h) Os candidatos com deficiência ou condições especiais deverão solicitar prova especial ou condição especial até 20/07/2009, mediante preenchimento do requerimento, conforme modelo (ANEXO V).

i) Valores das inscrições:

CARGO

VALOR DA INSCRIÇÃO

Nível E

R$ 43,00

Nível D

R$ 33,00

Nível C

R$ 28,00

j) Os valores pagos a título de inscrição não serão devolvidos em hipótese alguma.

k) As informações prestadas no formulário da inscrição serão de inteira responsabilidade do candidato.

l) Será divulgada, nos sites www.msconcursos.com.br e www.iffarroupilha.edu.br, a relação dos candidatos com inscrições homologadas para os referidos cargos.

m) O candidato que preencher incorretamente sua inscrição ou que fizer qualquer declaração falsa, inexata ou, ainda, que não possa satisfazer todas as condições estabelecidas no Edital, terá sua inscrição cancelada, tendo, em conseqüência, anulados os atos decorrentes dela, mesmo que aprovado nas provas e exames, ainda que o fato seja constatado posteriormente.

n) Para correção dos dados pessoais, o candidato poderá retificar os dados de sua inscrição: nome, documento de identidade, data de nascimento, preenchendo o formulário de ocorrência no dia da realização da prova.

6. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS SOBRE A INSCRIÇÃO NO CONCURSO PÚBLICO:

6.1. Os candidatos deverão inscrever-se somente em um cargo, sendo que o local, e o horário da realização das provas serão divulgados quando da homologação das inscrições.

6.2. Antes de efetuar o recolhimento da taxa de inscrição, o candidato deverá certificar-se de que possui todas as condições e pré-requisitos para inscrição. Não haverá devolução da taxa de inscrição.

6.3. São considerados documentos de identidade: carteiras expedidas pelos Comandos Militares, pelas Secretarias de Segurança Públicas, pelos Institutos de Identificação e pelos Corpos de Bombeiros Militares; carteiras expedidas pelos órgãos fiscalizadores de exercício profissional (Ordens, Conselhos, etc); passaporte brasileiro, certificado de reservista, carteiras funcionais do Ministério Público; carteiras funcionais expedidas por órgão público que, por Lei Federal, valham como identidade; carteira de trabalho; carteira nacional de habilitação (somente o modelo aprovado pelo artigo 159 da Lei nº 9.503, de 23 de setembro de 1997).

6.4. Para efetivar sua inscrição, é imprescindível que o candidato possua número de CPF - Cadastro de Pessoa Física, regularizado.

6.5. Terá sua inscrição cancelada e será automaticamente eliminado do processo seletivo o candidato que utilizar o CPF de terceiro.

6.6. Após o encerramento do período de inscrições, não serão aceitos pedidos de alterações das opções de cargo.

6.7 As informações prestadas na ficha de inscrição, bem como o preenchimento dos requisitos exigidos serão de total responsabilidade do candidato.

6.8. As inscrições homologadas serão divulgadas através de Edital, no dia 22 de julho de 2009, nos sites www.iffarroupilha.edu.br e www.msconcursos.com.br

6.9. O candidato deverá acompanhar este Edital, bem como a relação de inscricões homologadas para confirmação. Caso sua inscrição não tenha sido homologada ou processada, o mesmo não poderá prestar provas, podendo impetrar pedido de recurso, conforme determinado neste Edital.

6.10. Se mantida a não homologação ou o não processamento, o candidato será eliminado do Concurso, não assistindo direito à devolução da taxa de inscrição.

6.11. O candidato com deficiência que não realizar a inscrição conforme as instruções constantes neste Edital, não poderá impetrar recurso administrativo em favor de sua situação. Após a investidura do candidato no cargo, a deficiência não poderá ser argüida para justificar a concessão de aposentadoria.

7. DAS DISPOSIÇÕES PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA - RESERVA DE VAGAS

7.1. Às pessoas com deficiência, é assegurado o direito de inscrição no presente Concurso, para o cargo de Assistente em Administração, num percentual de até 20% (vinte por cento) das vagas para o referido cargo, de acordo com o Artigo 37, inciso VIII da Constituição Federal e Lei 8.112/90.

7.2. O candidato ao inscrever-se nesta condição, deverá escolher o cargo a que concorre e marcar a opção "Pessoas com Deficiência", bem como deverá encaminhar, via postal, até o dia 20/07/2009, para Empresa HILDA FERREIRA DE MOURA situada a Av. José Nogueira Vieira, 231 Bairro Tiradentes - Campo Grande -MS CEP 79042010, os seguintes documentos:

a) laudo médico (original ou cópia legível autenticada) emitido há menos de um ano atestando a espécie e o grau de deficiência, com expressa referência ao código correspondente da Classificação Internacional de Doença - CID.

b) requerimento, solicitando reserva de vaga, constando o tipo de deficiência e a necessidade de condição ou prova especial, se for o caso (conforme modelo Anexo V* deste Edital). O pedido de condição ou prova especial, formalizado por escrito à empresa executora, será examinado para verificação das possibilidades operacionais de atendimento, obedecendo a critérios de viabilidade e de razoabilidade.

* Os candidatos portadores de deficiência que requererem a reserva de vaga deverão preencher somente o Anexo V.

c) Os candidatos com deficiência que não requererem reserva de vaga, deverão preencher o Anexo VI.

7.3. Caso o candidato não encaminhe o laudo médico e o respectivo requerimento, até o prazo determinado, não será considerado como pessoa com deficiência para concorrer às vagas reservadas, não tendo direito à vaga especial, bem como à prova especial, seja qual for o motivo alegado, mesmo que tenha assinalado tal opção na Ficha de Inscrição.

7.4. As pessoas deficiência conforme Art. 4 do Decreto Federal n° 3298/99, é assegurado o direito de inscrição para o cargo em concurso, cuja atribuição seja compatível com a deficiência de que são portadoras.

Os candidatos inscritos nessa condição participarão do concurso público em igualdade de condições com os demais candidatos, no que se refere às provas aplicadas, ao conteúdo das mesmas, à avaliação, aos critérios de aprovação, ao horário e local de aplicação das provas e à nota mínima exigida para todos os demais candidatos, resguardada as condições especiais previstas na legislação própria.

7.5. Os candidatos aprovados no concurso público serão submetidos, obrigatoriamente, a inspeção médica do Serviço Público Federal que irão avaliar a sua condição física e mental.

7.6. Na falta de candidatos aprovados para as vagas reservadas, estas serão preenchidas pelos demais candidatos com estrita observância da ordem classificatória.

8. DAS DISPOSIÇÕES PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA - SEM RESERVA DE VAGA

a) As pessoas portadoras de deficiência resguardadas as condições especiais previstas no Decreto n° 3.298/99, particularmente em seu Art. 40, participarão do concurso em igualdade de condições com os demais candidatos no que se refere o conteúdo das provas, a avaliação e os outros critérios de avaliação, a horário de aplicação das provas e a nota mínima exigida. Os benefícios previstos no referido artigo, parágrafos I e II, deverão ser requeridos, por escrito, durante o período de inscrição, indicando os recursos especiais necessários.

b) A compatibilidade entre as atribuições do cargo e a deficiência do candidato será avaliada por equipe multiprofissional, durante o período de estágio probatório.

b.1) Os candidatos portadores de deficiência deverão enviar a empresa HILDA FERREIRA DE MOURA situada a Av. José Nogueira Vieira, 231 Bairro Tiradentes - Campo Grande -MS CEP 79042010, o requerimento ( anexo VI ) juntamente com o Laudo Médico original, atestando a espécie o grau ou nível da deficiência, com expressa referência ao código correspondente na Classificação Internacional de Doenças - CID, com data de postagem até o último dia de inscrição, para providências cabíveis relativas a realização das provas.

b.2) A empresa CONTRATADA não se responsabilizará por documentos não recebidos.

b.3) No dia 25/07/2009, o candidato deverá consultar, no sites www.msconcursos.com.br e www.iffarroupilha.edu.br, o recebimento e registro do seu requerimento.

c) Os candidatos aprovados no Concurso Público serão submetidos, obrigatoriamente, a inspeção médica do Serviço Público Federal que irá avaliar a sua condição física e mental.

9. DAS PROVAS

9.1. Para todos os cargos, o processo seletivo constará unicamente de PROVA ESCRITA, de caráter eliminatório/classificatório, com questões objetivas, de múltipla escolha, compatíveis com o nível de escolaridade, com a formação acadêmica exigida e com as atribuições dos cargos.

9.2. A prova escrita realizar-se dia 13/09/2009.

9.3. A Prova Escrita para os candidatos que concorrem às vagas do campus de Alegrete - RS realizar-se-á no município de Alegrete - RS e para os candidatos inscritos para o campus de São Borja - RS será realizada no município de São Borja - RS, em locais e horários a serem divulgados quando da homologação das inscrições.

9.4. Serão considerados aprovados os candidatos que obtiverem 50% (cinqüenta por cento) ou mais na nota final da prova.

9.5. Fica reservado o direito de indicar nova data para a realização da prova, em caso de necessidade de alteração desta já publicada, mediante publicação de novo Edital, com antecedência mínima de 8 (oito) dias da realização das mesmas.

9.6. É de responsabilidade do candidato o acompanhamento de todos os atos referentes a este processo seletivo, através de Edital ou pelos site www.msconcursos.com.br e www.iffarroupilha.edu.br ou pelo telefone da empresa (67) 33216688 ou (55) 3421-9504.

9.7. Conteúdos e Pontuações:

TABELA A - NÍVEL SUPERIOR

Cargo

Prova

Disciplina

N° Questões

Valor por questão

Peso Total

Contador
Administrador
Engenheiro Agrônomo
Médico Veterinário
Odontológo
Analista da Tecnologia de Informação
Bibliotecário/Documentalista
Engenheiro Civil
Médico/Área
Pedagogo/Supervisão
Psicólogo/Área
Técnico em Assuntos Educacionais

Escrita

Língua Portuguesa
Legislação
Conhecimentos Específicos

05
05
20

3,00
2,00
3,75

15,00
10,00
75,00

 

TABELA B - NÍVEL MÉDIO

Cargo

Prova

Disciplina

N° Questões

Valor por questão

Peso Total

Assistente de Alunos
Assistente em Administração

Escrita

Língua Portuguesa
Matemática
Informática
Legislação

14
05
05
06

3,50
3,00
3,00
3,50

49,00
15,00
15,00
21,00

 

TABELA C - NÍVEL MÉDIO

Cargo

Prova

Disciplina

N° Questões

Valor por questão

Peso Total

Técnico em Alimentos e Laticínios
Técnico de Tecnologia da Informação
Técnico em Enfermagem
Técnico em Agropecuária

Escrita

Língua Portuguesa
Legislação
Conhecimentos Específicos

05
05
20

3,00
3,00
3,50

15,00
15,00
70,00

 

TABELA D - NÍVEL FUNDAMENTAL

Cargo

Prova

Disciplina

N° Questões

Valor por questão

Peso Total

Auxiliar de Biblioteca

Escrita

Língua Portuguesa
Matemática
Informática
Legislação

14
05
05
06

3,50
3,00
3,00
3,50

49,00
15,00
15,00
21,00

Auxiliar em Administração

Escrita

Língua Portuguesa
Matemática
Informática
Legislação

14
05
05
06

3,50
3,00
3,00
3,50

49,00
15,00
15,00
21,00

9.8. Os pontos por disciplina correspondem ao número de acertos multiplicado pelo peso de cada questão. A nota final da prova escrita, será o somatório dos pontos obtidos em cada disciplina.

9.9. Não haverá prova fora do local designado, nem em datas e/ou horários diferentes. Não será admitido à prova, o candidato que se apresentar após o horário estabelecido para o início da mesma; em nenhuma hipótese haverá segunda chamada, seja qual for o motivo alegado.

9.10. O ingresso na sala de provas só será permitido ao candidato que apresentar o documento de identidade que originou a inscrição e o documento de inscrição no Concurso Público, podendo, a critério da organização do presente Concurso, ser dispensada a apresentação do documento de inscrição, desde que comprovada a efetiva inscrição do candidato.

9.11. Caso o candidato esteja impossibilitado de apresentar, no dia da realização da prova, os documentos originais, por motivo de perda, furto ou roubo, deverá apresentar documento que ateste o registro da ocorrência em órgão policial, expedido no máximo há 30 (trinta) dias, ocasião em que poderá ser submetido à identificação especial, compreendendo coleta de assinaturas e de impressão digital em formulário próprio.

9.12. A identificação especial também poderá ser exigida do candidato, cujo documento de identificação apresente dúvidas relativas à fisionomia ou à assinatura do portador.

9.13. No recinto de provas não será permitido ao candidato permanecer com armas ou aparelhos eletrônicos (bip, telefone celular, relógio do tipo data bank, walkman, agenda eletrônica, notebook, palmtop, receptor, gravador, etc.). Estes objetos deverão ser depositados junto à mesa de fiscalização até o final das provas e mantidos desligados. O descumprimento desta determinação implicará na eliminação do candidato, caracterizando-se como tentativa de fraude.

9.14. A candidata que tiver necessidade de amamentar durante a realização da prova deverá levar acompanhante, que ficará em sala reservada para essa finalidade e que será responsável pela guarda da criança. A candidata que não levar acompanhante não realizará a prova. Não haverá compensação do tempo de amamentação ao tempo da prova da candidata.

9.15. Será excluído do processo seletivo o candidato que:

a) cometer atos de incorreção ou descortesia para com qualquer dos fiscais, executores e seus auxiliares ou autoridades presentes;

b) for surpreendido, durante a realização da prova, em comunicação com outro candidato ou terceiros, bem como utilizando-se de livros, notas, impressos, equipamentos não permitidos ou quaisquer recursos não autorizados pelos Membros da Comissão ou Fiscais de Prova, não previstos neste Edital;

c) afastar-se do recinto da prova sem o acompanhamento do fiscal ou sem o acompanhamento de um Membro da Coordenação do Concurso;

d) recusar-se a entregar o material das provas ao término do tempo destinado a sua realização;

e) isentar-se de assinar a Folha de Presença e a Folha-resposta da Prova de Conhecimentos Gerais e Específicos;

9.16. Candidatos com deficiência - ver Item 7 sobre solicitação de condição ou prova especial (caso necessário).

9.17. As solicitações de condições especiais, bem como de recursos especiais, serão atendidas obedecendo a critérios de viabilidade e de razoabilidade.

9.18. A identificação, correta do dia, local e horário da realização da prova é de responsabilidade exclusiva do candidato.

9.19. O candidato que deixar de comparecer à prova será considerado reprovado.

9.20. Os programas e/ou referências bibliográficas são os constantes no ANEXO II do presente Edital.

9.21. O tempo de duração da prova será de até 3 horas.

9.22. Desde já, ficam os candidatos convocados a comparecerem com antecedência de 1 (uma) hora ao local da prova, munidos de caneta esferográfica azul ou preta ponta grossa.

9.23. O candidato só poderá retirar-se definitivamente do recinto de realização da prova após 60 (sessenta) minutos contados do seu efetivo início ou a qualquer tempo, por eventual necessidade fisiológica, neste caso, sempre acompanhado de um Fiscal ou de um Membro da Coordenação.

9.24. Durante a prova, não será permitida comunicação entre candidatos, nem a utilização de máquina calculadora e/ou similares, livros, anotações, réguas de cálculo, impressos ou qualquer outro material de consulta.

9.25. O caderno de questões é o espaço no qual o candidato poderá desenvolver todas as técnicas para chegar à resposta adequada, permitindo-se o rabisco e a rasura em qualquer folha, EXCETO no Cartão de Respostas.

9.26. A correção das provas será feita por meio eletrônico - leitura ótica, sendo o Cartão de Respostas o único documento válido e utilizado para esta correção. Este deve ser preenchido com bastante atenção. Ele não poderá ser substituído, tendo em vista sua codificação, sendo o candidato o único responsável pela entrega do mesmo devidamente preenchido e assinado. A não entrega do cartão de respostas ou a falta de assinatura do mesmo, implicará na automática eliminação do candidato do certame.

9.27. Em nenhuma hipótese, será considerado para correção e respectiva pontuação o Caderno de Questões.

9.28. O candidato, ao terminar a prova escrita, devolverá ao fiscal da sala, o Cartão de Respostas devidamente assinado.

9.29. Ao final das provas, os três últimos candidatos deverão permanecer no recinto, a fim de acompanhar os fiscais até a Coordenação para o lacre dos envelopes, sendo liberados quando concluído.

9.30. Os gabaritos das provas serão divulgados a partir das 8 horas do dia 14/09/2009 nos sites www.iffarroupilha.edu.br e www.msconcursos.com.br

10. DA APROVAÇÃO E DA CLASSIFICAÇÃO

10.1. A nota final, para efeito de classificação dos candidatos, será igual à nota obtida na prova escrita.

10.2. A classificação final do Concurso será publicada por Edital e apresentará apenas os candidatos aprovados por cargo, em ordem decrescente de pontos e será composta de duas listas, contendo a primeira, a pontuação de todos os candidatos, inclusive a das pessoas com deficiência e a segunda somente a pontuação destes últimos, se houver aprovados.

10.3. Os candidatos aprovados serão classificados na ordem decrescente dos pontos obtidos.

10.4. Na hipótese de igualdade no total de pontos entre os aprovados, o desempate de notas processar-se-á com os seguintes critérios:

10.4.1. Para TODOS os cargos, em que houver candidatos com idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos, em conformidade com o art. 27, parágrafo único, da Lei 10741/2003 - Estatuto do Idoso será utilizado o critério da maior idade.

10.4.2. Após a aplicação deste critério, o desempate ocorrerá, conforme segue:

10.4.3. Para os cargos da TABELA A (Item 8.6):

a) maior nota em conhecimentos específicos;

b) maior nota em língua portuguesa;

c) maior idade em ano, mês e dia.

10.4.4. Para os cargos da TABELA B (Item 9.7) :

a) maior nota em língua portuguesa;

b) maior nota em legislação;

c) maior idade em ano, mês e dia.

10.4.5. Para os cargos da TABELA C (Item 8.6) :

a) maior nota em conhecimentos específicos;

b) maior nota em língua portuguesa ;

c) maior idade em ano, mês e dia.

10.4.6. Para os cargos da TABELA D (Item 9.7) :

a) maior nota em língua portuguesa;

b) maior nota em legislação;

c) maior idade em ano, mês e dia.

11. DOS RECURSOS

11.1. Admitir-se-á um único recurso por candidato e de forma individualizada, ou seja um recurso para cada evento que lhe deu origem.

11.2. O prazo para interposição de recursos será de 2 (dois) dias úteis, contados a partir da data seguinte a da publicação do fato que lhe deu origem.

11.3. Só será aceito recurso a respeito dos seguintes itens, a saber:

a) Homologação das inscrições;

b) Gabarito das provas;

c) A pontuação atribuída à Prova Escrita.

d) Resultado Final

11.4. Não cabe recurso sobre gabarito eventualmente republicado em decorrência de recurso.

11.5. O recurso deverá ser apresentado no formulário próprio (Anexo III) deste Edital.

11.6. Os recursos (Anexo III) serão dirigidos à Direção Geral do Campus de Alegrete (candidatos inscritos para os cargos de Alegrete e São Borja) ou que os encaminhará à Empresa HILDA FERREIRA DE MOURA situada a Av. José Nogueira Vieira, 231 Bairro Tiradentes - Campo Grande -MS CEP 79042010 responsável pela realização do Concurso Público para as providências cabíveis, dentro do prazo previsto no item anterior, sendo por ela respondidos. Os referidos recursos deverão ser entregues pessoalmente pelo candidato ou por seu representante legal (procuração registrada), no horário das 8 horas às 11 horas e 30 minutos (manhã) e das 13 horas e 30 minutos às 17 horas (tarde).

11.7. Não se reconhecerão os recursos que não atendam ao solicitado no Anexo III.

11.8. Serão desconsiderados os recursos interpostos fora do prazo, enviados por via postal, fax ou meio eletrônico (e-mail) ou em desacordo com este Edital.

11.9. Se houver alguma alteração de gabarito oficial, por força de impugnações, as provas serão corrigidas de acordo com a alteração.

11.10. Em caso de haver questões que possam vir a ser anuladas por decisão da Empresa responsável pela realização do Concurso Público, as mesmas serão consideradas como respondidas corretamente por todos candidatos, independente de terem recorrido, sendo expedido e divulgado, nos meios já citados, novo gabarito ou resultado.

12. DA HOMOLOGAÇÃO DOS RESULTADOS

12.1. Decorrido o último prazo para interposição de recursos, o resultado final, com a classificação dos candidatos aprovados e classificados, será homologado pelos Diretores dos Campi de Alegrete e São Borja após, divulgado e publicado no Diário Oficial da União - Seção 3, nos termos da legislação vigente. Caberá a administração do Instituto Federal Farroupilha, através da Coordenação Geral de Recursos Humanos, convocar os aprovados para a posse.

13. DA NOMEAÇÃO E POSSE

13.1. A nomeação do candidato aprovado ocorrerá com rigorosa observância da ordem de classificação, publicada no Edital de Homologação do Resultado Final, no Diário Oficial da União.

13.2. O ato de nomeação será devidamente publicado no Diário Oficial da União.

13.3. A nomeação dos aprovados dar-se-á após a autorização de provimento dos Cargos constantes do item 1 deste Edital, pelo Ministério de Planejamento, Orçamento e Gestão.

13.4. A posse dos aprovados para o Campus Alegrete dar-se-á no prazo máximo de trinta (30) dias após a publicação do ato de nomeação, sendo precedida, obrigatoriamente, da inspeção médica do Serviço de Perícia Médica Oficial do Serviço Público Federal, que determinará a aptidão física e mental exigida para o cargo, bem como da entrega de toda a documentação relacionada nos itens 1 e 4 deste Edital.

13.5. A Nomeação dos aprovados para o Campus São Borja dar-se-á após a conclusão das obras de instalação do referido campus.

13.6. A portaria de nomeação será tornada sem efeito, caso o candidato aprovado não compareça para o ato de posse, no prazo estipulado ou não satisfaça uma das condições mencionadas na alínea anterior.

13.7. Será condição essencial para a posse, que o candidato aprovado não tenha sofrido, no exercício de função pública, penalidade incompatível com a investidura em cargo público federal, previsto no Art. 137, da Lei 8.112/90.

14. DO PRAZO E VALIDADE

14.1. O Concurso Público terá validade de um (01) ano, a contar da data de publicação do Edital de Homologação do Resultado Final, no Diário Oficial da União, podendo ser prorrogado por igual período, conforme Decreto nº. 4.175, de 27/03/2002.

15. DAS DISPOSIÇÕES FINAIS E TRANSITÓRIAS

15.1. A aprovação do candidato no concurso constitui-se em mera expectativa do direito de nomeação, sendo esta um ato condicionado à rigorosa observância da ordem de classificação, prazo de validade do concurso, interesse e conveniência da Instituição de Ensino e demais disposições legais pertinentes à matéria.

15.1.2. O candidato aprovado, atendidos todos os requisitos previstos, será nomeado para exercer as funções pertinentes ao cargo.

15.1.3. A inscrição no concurso implica no conhecimento e incondicional aceitação, por parte do candidato, de todas as condições estabelecidas neste Edital.

15.1.4. As informações prestadas pelo candidato, no ato de inscrição, serão consideradas para a comunicação de nomeação e posse, quando for o caso. Havendo alteração de endereço, o candidato obriga-se a comunicar a Coordenação Geral de Recursos Humanos do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia Farroupilha-Campus Alegrete-RS, sob pena de ser excluído do concurso, quando não localizado no endereço informado.

15.1.5. Não serão fornecidos, ao candidato, quaisquer documentos comprobatórios de sua habilitação e aprovação no Concurso Público, devendo, o interessado, buscar a publicação do Edital de Homologação do Resultado Final, no Diário Oficial da União - Seção III.

15.1.6. Incorporar-se-ão a este Edital, para todos os efeitos, quaisquer Editais complementares deste concurso, que vierem a ser publicados.

15.1.7. O presente Concurso Público destina-se ao provimento das vagas autorizadas atualmente e das que vierem a ser autorizadas no prazo de validade do concurso.

15.1.8. Os candidatos concorrerão às vagas de acordo com a opção feita no ato de inscrição.

15.1.9. Os casos omissos serão resolvidos pela Empresa responsável pelo Concurso Publico.

15.1.10. Fica eleito o Foro da Justiça Federal de Santa Maria - RS para dirimir questões oriundas do presente processo.

15.1.11 .Maiores informações poderão ser obtidas através dos endereços eletrônicos www.iffarroupilha.edu.br, www.msconcursos.com.br, pelos e-mails eafacgrh@ibest.com.br e ou telefone (55) 34219504.

15.1.12. Faz parte do presente Edital:

Anexo I - Descritivo das Atribuições dos Cargos;

Anexo II - Conteúdos Programáticos e/ou Referências Bibliográficas;

Anexo III - Formulário de Recurso;

Anexo IV - Requerimento de Isenção do pagamento da taxa de inscrição;

Anexo V - Requerimento de Pessoas com Deficiência - com reserva de vaga;

Anexo VI - Requerimento de Pessoas com Deficiência - sem reserva de vaga.

Alegrete, RS, em 30 de junho de 2009.

Carla Comerlato Jardim
Diretora Geral Campus Alegrete

Carlos Eugenio Rodrigues Balsemão
Diretor Pro Tempore Campus São Borja

ANEXO I - CONCURSO PÚBLICO

DESCRITIVO DAS ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS

CARGO: ADMINISTRADOR

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: E

CÓDIGO CBO: -

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO:

Planejar, organizar, controlar e assessorar as organizações nas áreas de recursos humanos, patrimônio, materiais, informações, financeira, tecnológica, entre outras; implementar programas e projetos; elaborar planejamento organizacional; promover estudos de racionalização e controlar o desempenho organizacional; prestar consultoria administrativa. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO

· Administrar organizações:

Administrar materiais, recursos humanos, patrimônio, informações, recursos financeiros e orçamentários; gerir recursos tecnológicos; administrar sistemas, processos, organização e métodos; arbitrar em decisões administrativas e organizacionais.

· Elaborar planejamento organizacional:

Participar na definição da visão e missão da instituição; analisar a organização no contexto externo e interno; identificar oportunidades e problemas; definir estratégias; apresentar proposta de programas e projetos; estabelecer metas gerais e específicas.

· Implementar programas e projetos:

Avaliar viabilidade de projetos; identificar fontes de recursos; dimensionar amplitude de programas e projetos; traçar estratégias de implementação; reestruturar atividades administrativas; coordenar programas, planos e projetos; monitorar programas e projetos.

· Promover estudos de racionalização

Analisar estrutura organizacional; levantar dados para o estudo dos sistemas administrativos; diagnosticar métodos e processos; descrever métodos e rotinas de simplificação e racionalização de serviços; elaborar normas e procedimentos; estabelecer rotinas de trabalho; revisar normas e procedimentos.

· Realizar controle do desempenho organizacional:

Estabelecer metodologia de avaliação; definir indicadores e padrões de desempenho; avaliar resultados; preparar relatórios; reavaliar indicadores.

· Prestar consultoria administrativa:

Elaborar diagnóstico; apresentar alternativas; emitir pareceres e laudos; facilitar processos de transformação; analisar resultados de pesquisa; atuar na mediação e arbitragem; realizar perícias.

· Utilizar recursos de informática.

Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

CARGO: ANALISTA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: E

CÓDIGO CBO: -

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO:

· Desenvolver e implantar sistemas informatizados, dimensionando requisitos e funcionalidades do sistema, especificando sua arquitetura, escolhendo ferramentas de desenvolvimento, especificando programas, codificando aplicativos; administrar ambientes informatizados; prestar treinamento e suporte técnico ao usuário; elaborar documentação técnica; estabelecer padrões; coordenar projetos e oferecer soluções para ambientes informatizados; pesquisar tecnologias em informática e assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO:

· Desenvolver sistemas informatizados: Estudar as regras de negócio inerentes aos objetivos e abrangência de sistema; dimensionar requisitos e funcionalidade de sistema; realizar levantamento de dados; prever taxa de crescimento do sistema; definir alternativas físicas de implantação; especificar a arquitetura do sistema; escolher ferramentas de desenvolvimento; modelar dados; especificar programas; codificar aplicativos; montar protótipo do sistema; testar sistema; definir infra-estrutura de hardware, software e rede; aprovar infra-estrutura de hardware, software e rede; implantar sistemas.

· Administrar ambientes informatizados: monitorar performance do sistema; administrar recursos de rede, ambiente operacional e banco de dados; executar procedimentos para melhoria de performance de sistema; identificar falhas no sistema; corrigir falhas no sistema; controlar acesso aos dados e recursos; administrar perfil de acesso às informações; realizar auditoria de sistema.

· Prestar suporte técnico ao usuário: orientar áreas de apoio; consultar documentação técnica; consultar fontes alternativas de informações; simular problemas em ambiente controlado; acionar suporte de terceiros; instalar e configurar software e hardware.

· Treinar usuário: consultar referências bibliográficas; preparar conteúdo programático, material didático e instrumentos para avaliação de treinamento; determinar recursos audiovisuais, hardware e software; configurar ambiente de treinamento; ministrar treinamento.

· Elaborar documentação para ambientes informatizados: descrever processos; desenhar diagrama de fluxos de informações; elaborar dicionário de dados, manuais do sistema e relatórios técnicos; emitir pareceres técnicos; inventariar software e hardware; documentar estrutura da rede, níveis de serviços, capacidade e performance e soluções disponíveis; divulgar documentação; elaborar estudos de viabilidade técnica e econômica e especificação técnica.

· Estabelecer padrões para ambientes informatizados: estabelecer padrão de hardware e software; criar normas de segurança; definir requisitos técnicos para contratação de produtos e serviços; padronizar nomenclatura; instituir padrão de interface com usuário; divulgar utilização de novos padrões; definir metodologias a serem adotadas; especificar procedimentos para recuperação de ambiente operacional.

· Coordenar projetos em ambientes informatizados: administrar recursos internos e externos; acompanhar execução do projeto; realizar revisões técnicas; avaliar qualidade de produtos gerados; validar produtos junto a usuários em cada etapa.

· Oferecer soluções para ambientes informatizados: propor mudanças de processos e funções; prestar consultoria técnica; identificar necessidade do usuário; avaliar proposta de fornecedores; negociar alternativas de solução com usuário; adequar soluções à necessidade do usuário; negociar com fornecedor; demonstrar alternativas de solução; propor adoção de novos métodos e técnicas; organizar fóruns de discussão.

· Pesquisar tecnologias em informática: pesquisar padrões, técnicas e ferramentas disponíveis no mercado; identificar fornecedores; solicitar demonstrações de produto; avaliar novas tecnologias por meio de visitas técnicas; construir plataforma de testes; analisar funcionalidade do produto; comparar alternativas tecnológicas; participar de eventos para qualificação profissional.

Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

CARGO: BIBLIOTECÁRIO/DOCUMENTALISTA

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: E

CÓDIGO CBO: -

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO:

Disponibilizar informação; gerenciar unidades como bibliotecas, centros de documentação, centros de informação e correlatos, além de redes e sistemas de informação; tratar tecnicamente e desenvolver recursos informacionais; disseminar informação com o objetivo de facilitar o acesso e geração do conhecimento; desenvolver estudos e pesquisas; promover difusão cultural; desenvolver ações educativas. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO

· Disponibilizar informação:

Localizar e recuperar informações; prestar atendimento personalizado; elaborar estratégias de buscas avançadas; intercambiar informações e documentos; controlar circulação de recursos informacionais; prestar serviços de informação on-line; normalizar trabalhos técnico-científicos.

· Gerenciar unidades, redes e sistemas de informação:

Elaborar programas e projetos de ação; implementar atividades cooperativas entre instituições; administrar o compartilhamento de recursos informacionais; desenvolver políticas de informação; projetar unidades, redes e sistemas de informação; automatizar unidades de informação; desenvolver padrões de qualidade gerencial; controlar a execução dos planos de atividades; elaborar políticas de funcionamento de unidades, redes e sistemas de informação; controlar segurança patrimonial da unidade, rede e sistema de informação e a conservação do patrimônio físico da unidade, rede e sistema de informação; avaliar serviços e produtos de unidades, redes e sistema de informação; avaliar desempenho de redes e sistema de informação; elaborar relatórios, manuais de serviços e procedimentos; analisar tecnologias de informação e comunicação; administrar consórcios de unidades, redes e sistemas de informação; implantar unidades, redes e sistemas de informação.

· Tratar tecnicamente recursos informacionais:

Registrar, classificar e catalogar recursos informacionais; elaborar linguagens documentárias, resenhas e resumos; desenvolver bases de dados; efetuar manutenção de bases de dados; gerenciar qualidade e conteúdo de fontes de informação; gerar fontes de informação; reformatar suportes; migrar dados; desenvolver metodologias para geração de documentos digitais ou eletrônicos.

· Desenvolver recursos informacionais:

Elaborar políticas de desenvolvimento de recursos informacionais; selecionar recursos informacionais; armazenar e descartar recursos informacionais; avaliar, conservar, preservar e inventariar acervos; desenvolver interfaces de serviços informatizados; desenvolver bibliotecas virtuais e digitais e planos de conservação preventiva.

· Disseminar informação:

Disseminar seletivamente a informação; compilar sumários correntes e bibliografia; elaborar clipping de informações, alerta e boletim bibliográfico.

· Desenvolver estudos e pesquisas:

Coletar informações para memória institucional; elaborar dossiês de informações, pesquisas temáticas, levantamento bibliográfico e trabalhos técnico-científicos; acessar bases de dados e outras fontes em meios eletrônicos; realizar estudos cientométricos, bibliométricos e infométricos; coletar e analisar dados estatísticos; desenvolver critérios de controle de qualidade e conteúdo de fontes de informação; analisar fluxos de informações.

· Promover difusão cultural:

Promover ação cultural, atividades de fomento à leitura, eventos culturais e atividades para usuários especiais; divulgar informações através de meios de comunicação formais e informática; organizar bibliotecas itinerantes.

CARGO: CONTADOR

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: E

CÓDIGO CBO: -

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO:

Executar a escrituração através dos lançamentos dos atos e fatos contábeis; elaborar e manter atualizados relatórios contábeis; promover a prestação, acertos e conciliação de contas; participar da implantação e execução das normas e rotinas de controle interno; elaborar e acompanhar a execução do orçamento; elaborar demonstrações contábeis e a Prestação de Contas Anual do órgão; prestar assessoria e preparar informações econômico-financeiras; atender às demandas dos órgãos fiscalizadores e realizar perícia. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO

· Executar a escrituração através dos lançamentos dos atos e fatos contábeis:

Executar a escrituração dos atos e fatos contábeis no sistema financeiro, orçamentário, patrimonial e de compensação, de todas as receitas, despesas, empenhos, convênios, movimentação de recursos financeiros e orçamentários, registros de baixa de contratos e convênios, incorporação e baixa de bens patrimoniais.

· Elaborar e manter atualizados relatórios contábeis:

Elaborar relatórios contábeis em consonância com as áreas de finanças, orçamento, patrimônio, almoxarifado, demonstrado de forma clara e objetiva, os resultados entre as receitas previstas e as arrecadadas e o montante das despesas fixadas com as realizadas.

· Promover a prestação, acertos e conciliação de contas:

Promover a prestação, acertos e conciliação de contas em geral, conferindo saldos, localizando e retificando possíveis erros, para assegurar a correção das operações contábeis.

· Participar da implantação e execução das normas e rotinas de controle interno:

Participar da implantação e execução das normas e rotinas de controle interno, visando atendimento da legislação e dos órgãos de controles.

· Realizar perícias.

· Utilizar recursos de informática.

Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional. CARGO: ENGENHEIRO/AGRÔNOMO

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: E

CÓDIGO CBO: -

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

· ESCOLARIDADE: Curso superior de Engenheiro Agrônomo

· HABILITAÇÃO PROFISSIONAL: Registro do Conselho competente. Lei nº 5.194, de 24 de dezembro de 1966, regula o exercício das profissões de Engenheiro e Engenheiro Agrônomo. Lei nº 8.195, de 26 de junho de 1991 ,a ltera a Lei nº 5.194/66. O Decreto nº 241/67, incluiu entre as profissões cujo exercício é regulado pela Lei nº 5.194/66, a profissão de Engenheiro de Operação.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO:

Desenvolver projetos de engenharia; executar obras; planejar, coordenar a operação e a manutenção, orçar, e avaliar a contratação de serviços; dos mesmos; controlar a qualidade dos suprimentos e serviços comprados e executados; elaborar normas e documentação técnica. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão

Desempenhar atividades relativas à defesa e inspeção agrícolas, promoção agropecuária, conservação de recursos naturais e acompanhamento de projetos de assistência técnica e extensão rural.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO

· Supervisionar, coordenar e dar orientação técnica; elaborar estudos, planejamentos, projetos e especificações em geral de regiões, zonas, cidades, obras, estruturas, transporte, exploração de recursos naturais e desenvolvimento da produção industrial e agropecuária.

· Realizar estudos de viabilidade técnico-econômica; prestar assistência, assessoria e consultoria.

· Realizar vistoria, perícia, avaliação, arbitramento, laudo e parecer técnico.

· Desempenhar atividades de análise, experimentação, ensaio e divulgação técnica.

· Elaborar orçamentos.

· Realizar atividades de padronização, mensuração, e controle de qualidade.

· Executar e fiscalizar obras e serviços técnicos; conduzir equipe de instalação, montagem, operação, reparo ou manutenção.

· Elaborar projetos, assessorando e supervisionando a sua realização.

· Orientar e controlar processo de produção ou serviço de manutenção.

· Projetar produtos; instalações e sistemas.

· Pesquisar e elaborar processos.

· Estudar e estabelecer métodos de utilização eficaz e econômica de materiais e equipamentos, bem como de gerenciamento de pessoal.

· Utilizar recursos de informática.

· Desempenhar atividades relativas à defesa e inspeção agrícolas, promoção agropecuária, conservação de recursos naturais e acompanhamento de projetos de assistência técnica e extensão rural, bem como executar outras atividades que, por sua natureza, estejam inseridas no âmbito das atribuições do cargo e da área de atuação.

· Elaborar e supervisionar projetos referentes a cultivos agrícolas e pastagens, orientando e controlando técnicas como utilização de terras, reprodução, cuidado e exploração da vegetação florestal para possibilitar um maior rendimento e qualidade dos produtos agrícolas, novos métodos e sistemas de cultivo e desenvolvimento para a silvicultura, ou melhorar a já existente.

· Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão

CARGO: PEDAGOGO/SUPERVISÃO EDUCACIONAL

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: E

CÓDIGO CBO: -

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO:

Implementar a execução, avaliar e coordenar a (re) construção do projeto pedagógico de escolas de educação infantil, de ensino médio ou ensino profissionalizante com a equipe escolar; viabilizar o trabalho pedagógico coletivo e facilitar o processo comunicativo da comunidade escolar e de associações a ela vinculadas. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO

· Estudar medidas que visem melhorar os processos pedagógicos, inclusive na educação infantil.

· Elaborar e desenvolver projetos educacionais.

· Participar da elaboração de instrumentos específicos de orientação pedagógica e educacional.

· Organizar as atividades individuais e coletivas de crianças em idade pré-escolar.

· Elaborar manuais de orientação, catálogos de técnicas pedagógicas; participar de estudos de revisão de currículo e programas de ensino; executar trabalhos especializados de administração, orientação e supervisão educacional.

· Participar de divulgação de atividades pedagógicas.

· Implementar programas de tecnologia educacional.

· Participar do processo de recrutamento, seleção, ingresso e qualificação de servidores e discentes na instituição.

· Elaborar e desenvolver projetos de ensino-pesquisa-extensão.

· Utilizar recursos de informática.

· Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

CARGO: MÉDICO VETERINÁRIO

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: E

CÓDIGO CBO: 2233-05

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO:

Praticar clínica médica veterinária em todas as suas especialidades; contribuir para o bem-estar animal; promover saúde pública; exercer defesa sanitária animal; atuar na produção e no controle de qualidade de produtos; fomentar produção animal; atuar nas áreas de biotecnologia e de preservação ambiental; elaborar laudos, pareceres e atestados; assessorar na elaboração de legislação pertinente. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO

· Praticar clínica médica veterinária, em todas as suas especialidades:

Realizar e interpretar resultados de exames clínicos de animais; diagnosticar patologias; prescrever tratamento; indicar medidas de proteção e prevenção; realizar sedação, anestesia, e tranquilização de animais; realizar cirurgias e intervenções, inclusive de odontologia veterinária; coletar material para exames laboratoriais; realizar exames auxiliares de diagnóstico; realizar necrópsias.

· Promover saúde pública:

Analisar processamento, fabricação e rotulagem de produtos; avaliar riscos do uso de insumos; coletar e analisar produtos para análise laboratorial; inspecionar produtos de origem animal; fazer levantamento epidemiológico de zoonoses; elaborar e executar programas de controle e erradicação de zoonoses; elaborar e executar programas de controle de pragas e vetores; executar programas de controle de qualidade de alimentos; orientar acondicionamento e destino de lixo causador de danos à saúde pública; elaborar programas de controle de qualidade de alimentos; notificar ocorrências de zoonoses às autoridades competentes.

· Exercer defesa sanitária animal:

Elaborar diagnóstico situacional para elaboração de programas; elaborar e executar programas de controle e erradicação de doenças; coletar material para diagnóstico de doenças; executar atividades de vigilância epidemiológica; realizar sacrifício de animais; analisar relatório técnico de produtos de uso veterinário; analisar material para diagnóstico de doenças; avaliar programas de controle e erradicação de doenças; notificar doenças de interesse à saúde animal; controlar trânsito de animais em eventos agropecuários e propriedades.

· Atuar na produção e controle de qualidade de produtos:

Executar análises laboratoriais de controle de qualidade; monitorar padrões de qualidade de matérias-primas e produtos; testar produtos, equipamentos e processos; desenvolver novos produtos; aprimorar produto.

· Fomentar produção animal:

Dimensionar plantel; estudar viabilidade econômica da atividade; estabelecer interface entre informática e produção animal; realizar análise zootécnica; realizar diagnóstico de eficiência produtiva; desenvolver programas de controle sanitário de plantéis; elaborar projetos de instalações e equipamentos zootécnicos; desenvolver programas de melhoramento genético; avaliar características reprodutivas de animais; elaborar programas de nutrição animal; projetar instalações para animais; supervisionar implantação e funcionamento dos sistemas de produção; aprimorar projetos de instalações e equipamentos zootécnicos; supervisionar qualidade dos ingredientes utilizados na alimentação animal; orientar criação de animais silvestres em cativeiro; controlar serviços de inseminação artificial; adaptar tecnologia de informática à produção animal.

· Atuar na área de biotecnologia:

Manipular genes e embriões de animais; manipular microorganismos e subunidades, para utilização em processos biotecnológicos; utilizar técnicas de criopreservação de material biológico; realizar fertilização in vitro; desenvolver produtos com técnica de biologia molecular; participar em comissões de biossegurança; adotar medidas de biossegurança.

· Elaborar laudos, pareceres e atestados:

Emitir atestado de saúde animal; emitir laudo de necrópsia; emitir parecer técnico; emitir laudo técnico; realizar atividades de peritagem; elaborar projetos técnicos.

· Utilizar recursos de informática.

· Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional

CARGO: PSICÓLOGO

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: E

CÓDIGO CBO: -

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO:

Estudar, pesquisar e avaliar o desenvolvimento emocional e os processos mentais e sociais de indivíduos, grupos e instituições, com a finalidade de análise, tratamento, orientação e educação; diagnosticar e avaliar distúrbios emocionais e mentais e de adaptação social, elucidando conflitos e questões e acompanhando o(s) paciente(s) durante o processo de tratamento ou cura; investigar os fatores inconscientes do comportamento individual e grupal, tornando-os conscientes; desenvolver pesquisas experimentais, teóricas e clínicas e coordenar equipes e atividades da área e afins. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO

· Elaborar, implementar e acompanhar as políticas da instituição nas áreas de Psicologia Clínica, Escolar, Social e Organizacional.

· Assessorar instituições e órgãos, analisando, facilitando e/ou intervindo em processos psicossociais nos diferentes níveis da estrutura institucional;

· Diagnosticar e planejar programas no âmbito da saúde, trabalho e segurança, educação e lazer; atuar na educação, realizando pesquisa, diagnósticos e intervenção psicopedagógica em grupo ou individual.

· Realizar pesquisas e ações no campo da saúde do trabalhador, condições de trabalho, acidentes de trabalho e doenças profissionais em equipe interdisciplinar, determinando suas causas e elaborando recomendações de segurança.

· Colaborar em projetos de construção e adaptação de equipamentos de trabalho, de forma a garantir a saúde do trabalhador.

· Atuar no desenvolvimento de recursos humanos, seleção, acompanhamento, análise de desempenho e capacitação de servidores.

· Realizar psicodiagnóstico e terapêutica, com enfoque preventivo e/ou curativo e técnicas psicológicas adequadas a cada caso, a fim de contribuir para que o indivíduo elabore sua inserção na sociedade.

· Preparar pacientes para a entrada, permanência e alta hospitalar.

· Atuar junto a equipes multiprofissionais, identificando e compreendendo os fatores psicológicos para intervir na saúde geral do indivíduo.

· Utilizar recursos de informática.

· Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

CARGO: TÉCNICO EM ASSUNTOS EDUCACIONAIS

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: E

CÓDIGO CBO: -

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO:

Coordenar as atividades de ensino, planejamento e orientação, supervisionando e avaliando estas atividades, para assegurar a regularidade do desenvolvimento do processo educativo. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO

· Planejar, supervisionar, analisar e reformular o processo de ensino aprendizagem, traçando metas, estabelecendo normas, orientando e supervisionando o cumprimento do mesmo e criando ou modificando processos educativos em estreita articulação com os demais componentes do sistema educacional, para proporcionar educação integral aos alunos.

· Elaborar projetos de extensão.

· Realizar trabalhos estatísticos específicos.

· Elaborar apostilas.

· Orientar pesquisas acadêmicas.

· Utilizar recursos de informática.

Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional

CARGO: ODONTÓLOGO

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: E

CÓDIGO CBO: -2232 (família)

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO:

Atender e orientar pacientes e executar tratamento odontológico, realizando, entre outras atividades, radiografias e ajuste oclusal, aplicação de anestesia, extração de dentes, tratamento de doenças gengivais e canais, cirurgias bucomaxilofaciais, implantes, tratamentos estéticos e de reabilitação oral, confecção de prótese oral e extra-oral; diagnosticar e avaliar pacientes e planejar tratamento; realizar auditorias e perícias odontológicas; administrar local e condições de trabalho, adotando medidas de precaução universal de biossegurança. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO

· Examinar, identificar e tratar clínica e/ou cirurgicamente afecções dos dentes e tecidos de suporte.

· Restabelecer forma e função.

· Analisar e interpretar resultados de exames radiológicos e laboratoriais para complementação de diagnóstico.

· Manter o registro de pacientes atendidos, anotando a conclusão do diagnóstico, tratamento e evolução da afecção para orientação terapêutica adequada.

· Prescrever e administrar medicamentos.

· Aplicar anestésicos locais e regionais.

· Orientar e encaminhar para tratamento especializado.

· Orientar sobre saúde, higiene e profilaxia oral, prevenção de cárie dental e doenças periodontais.

· Utilizar recursos de informática.

Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

CARGO: ENGENHARIA CIVIL

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: E

CÓDIGO CBO:

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO:

Desenvolver projetos de engenharia; executar obras; planejar, coordenar a operação e a manutenção, orçar, e avaliar a contratação de serviços; dos mesmos; controlar a qualidade dos suprimentos e serviços comprados e executados; elaborar normas e documentação técnica. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO

· Supervisionar, coordenar e dar orientação técnica; elaborar estudos, planejamentos, projetos e especificações em geral de regiões, zonas, cidades, obras, estruturas, transporte, exploração de recursos naturais e desenvolvimento da produção industrial e agropecuária.

· Realizar estudos de viabilidade técnico-econômica; prestar assistência, assessoria e consultoria.

· Realizar vistoria, perícia, avaliação, arbitramento, laudo e parecer técnico.

· Desempenhar atividades de análise, experimentação, ensaio e divulgação técnica.

· Elaborar orçamentos.

· Realizar atividades de padronização, mensuração, e controle de qualidade.

· Executar e fiscalizar obras e serviços técnicos; conduzir equipe de instalação, montagem, operação, reparo ou manutenção.

· Elaborar projetos, assessorando e supervisionando a sua realização.

· Orientar e controlar processo de produção ou serviço de manutenção.

· Projetar produtos; instalações e sistemas.

. Pesquisar e elaborar processos.

· Estudar e estabelecer métodos de utilização eficaz e econômica de materiais e equipamentos, bem como de gerenciamento de pessoal.

· Utilizar recursos de informática.

· Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente

· Organizacional.

CARGO: MÉDICO/ÁREA

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: E

CÓDIGO CBO: 2231 (família)

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO:

Realizar consultas e atendimentos médicos; tratar pacientes; implementar ações para promoção da saúde; coordenar programas e serviços em saúde, efetuar perícias, auditorias e sindicâncias médicas; elaborar documentos e difundir conhecimentos da área médica. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO

· Aplicar os conhecimentos de medicina na prevenção, diagnóstico e tratamento das doenças do corpo humano.

· Efetuar exames médicos, fazer diagnóstico, prescrever e ministrar tratamento para diversas doenças, perturbações e lesões do organismo humano e aplicar os métodos da medicina preventiva.

· Praticar intervenções cirúrgicas para correção e tratamento de lesões, doenças e perturbações do corpo humano.

· Aplicar as leis e regulamentos de saúde pública, para salvaguardar e promover a saúde da coletividade.

· Realizar perícias médicas.

· Realizar pesquisas sobre natureza, causas e desenvolvimento de enfermidades.

· Estudar o organismo humano, e os microorganismos e fazer aplicação de suas descobertas.

· Utilizar recursos de informática.

· Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente

· Organizacional.

CARGO: ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: D

CÓDIGO CBO: -

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO:

Dar suporte administrativo e técnico nas áreas de recursos humanos, administração, finanças e logística; atender usuários, fornecendo e recebendo informações; tratar de documentos variados, cumprindo todo o procedimento necessário referente aos mesmos; preparar relatórios e planilhas; executar serviços áreas de escritório. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO

· Tratar documentos:

Registrar a entrada e saída de documentos; triar, conferir e distribuir documentos; verificar documentos conforme normas; conferir notas fiscais e faturas de pagamentos; identificar irregularidades nos documentos; conferir cálculos; submeter pareceres para apreciação da chefia; classificar documentos, segundo critérios pré-estabelecidos; arquivar documentos conforme procedimentos.

· Preparar relatórios, formulários e planilhas:

Coletar dados; elaborar planilhas de cálculos; confeccionar organogramas, fluxogramas e cronogramas; efetuar cálculos; elaborar correspondência; dar apoio operacional para elaboração de manuais técnicos.

· Acompanhar processos administrativos:

Verificar prazos estabelecidos; localizar processos; encaminhar protocolos internos; atualizar cadastro; convalidar publicação de atos; expedir ofícios e memorandos.

· Atender usuários no local ou à distância:

Fornecer informações; identificar natureza das solicitações dos usuários; atender fornecedores.

· Dar suporte administrativo e técnico na área de recursos humanos:

Executar procedimentos de recrutamento e seleção; dar suporte administrativo à área de treinamento e desenvolvimento; orientar servidores sobre direitos e deveres; controlar freqüência e deslocamentos dos servidores; atuar na elaboração da folha de pagamento; controlar recepção e distribuição de benefícios; atualizar dados dos servidores.

· Dar suporte administrativo e técnico na área de materiais, patrimônio e logística:

Controlar material de expediente; levantar a necessidade de material; requisitar materiais; solicitar compra de material; conferir material solicitado; providenciar devolução de material fora de especificação; distribuir material de expediente; controlar expedição de malotes e recebimentos; controlar execução de serviços gerais (limpeza, transporte, vigilância); pesquisar preços.

· Dar suporte administrativo e técnico na área orçamentária e financeira:

Preparar minutas de contratos e convênios; digitar notas de lançamentos contábeis; efetuar cálculos; emitir cartas convite e editais nos processos de compras e serviços.

· Participar da elaboração de projetos referentes a melhoria dos serviços da instituição.

· Coletar dados; elaborar planilhas de cálculos; confeccionar organogramas, fluxogramas e cronogramas; atualizar dados para a elaboração de planos e projetos.

· Secretariar reuniões e outros eventos:

· Redigir documentos utilizando redação oficial.

· Digitar documentos.

· Utilizar recursos de informática.

Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

CARGO: TÉCNICO EM ENFERMAGEM

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: D

CÓDIGO CBO: -

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO:

Desempenhar atividades técnicas de enfermagem em hospitais, clínicas e outros estabelecimentos de assistência médica, embarcações e domicílios; atuar em cirurgia, terapia, puericultura, pediatria, psiquiatria, obstetrícia, saúde ocupacional e outras; prestar assistência ao paciente, atuando sob supervisão de enfermeiro; organizar ambiente de trabalho. Trabalhar em conformidade às boas práticas, normas e procedimentos de biossegurança. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO

· Prestar assistência ao paciente:

Puncionar acesso venoso; aspirar cânula oro-traqueal e de traqueotomia; massagear paciente; trocar curativos; mudar decúbito no leito; proteger proeminências ósseas; aplicar bolsa de gelo e calor úmido e seco; estimular paciente (movimentos ativos e passivos); proceder à inaloterapia; estimular a função vésico-intestinal; oferecer comadre e papagaio; aplicar clister (lavagem intestinal); introduzir cateter naso-gástrico e vesical; ajudar paciente a alimentar-se; instalar alimentação induzida; controlar balanço hídrico; remover o paciente; cuidar de corpo após morte.

· Administrar medicação prescrita:

Verificar medicamentos recebidos; identificar medicação a ser administrada (leito, nome e registro do paciente); preparar medicação prescrita; verificar via de administração; preparar paciente para medicação (jejum, desjejum); executar assepsia; acompanhar paciente na ingestão de medicamento; acompanhar tempo de administração de soro e medicação; administrar em separado medicamentos incompatíveis; instalar hemoderivados; atentar para temperatura e reações de paciente em transfusões; administrar produtos quimioterápicos.

· Auxiliar equipe técnica em procedimentos específicos:

Auxiliar equipe em procedimentos invasivos; auxiliar em reanimação de paciente; aprontar paciente para exame e cirurgia; efetuar tricotomia; coletar material para exames; efetuar testes e exames (cutâneo, ergométrico, eletrocardiograma); controlar administração de vacinas.

· Promover saúde mental:

Averiguar paciente e pertences (drogas, álcool etc.); atuar em ações preventivas visando minimizar situações de risco; estimular paciente na expressão de sentimentos; conduzir paciente a atividades sociais; proteger paciente durante crises; acionar equipe de segurança.

· Trabalhar com biossegurança e segurança:

Lavar mãos antes e após cada procedimento; usar equipamento de proteção individual (EPI); precaver-se contra efeitos adversos dos produtos; providenciar limpeza concorrente e terminal; desinfectar aparelhos e materiais; esterilizar instrumental; acondicionar perfurocortante para descarte; descartar material contaminado; tomar vacinas; seguir protocolo em caso de contaminação ou acidente.

· Comunicar-se:

Orientar familiares e pacientes; conversar com paciente; colher informações sobre e com o paciente; trocar informações técnicas; comunicar ao médico efeitos adversos dos medicamentos; ministrar palestras; etiquetar pertences de paciente; etiquetar prescrição médica (leito, nome e registro do paciente); marcar tipo de contaminação do hamper e lixo; interpretar testes cutâneos; registrar administração de medicação; registrar intercorrências e procedimentos realizados; ler registro de procedimentos realizados e intercorrências.

. Participar em campanhas de saúde pública.

· Manipular equipamentos.

· Calcular dosagem de medicamentos.

· Utilizar recursos de informática.

· Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente Organizacional.

CARGO: TÉCNICO EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: D

CÓDIGO CBO: -

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO:

Desenvolver sistemas e aplicações, determinando interface gráfica, critérios ergonômicos de navegação, montagem da estrutura de banco de dados e codificação de programas; projetar, implantar e realizar manutenção de sistemas e aplicações; selecionar recursos de trabalho, tais como metodologias de desenvolvimento de sistemas, linguagem de programação e ferramentas de desenvolvimento. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO

· Desenvolver sistemas e aplicações:

Desenvolver interface gráfica; aplicar critérios ergonômicos de navegação em sistemas e aplicações; montar estrutura de banco de dados; codificar programas; prover sistemas de rotinas de segurança; compilar programas; testar programas; aplicativos para instalação e gerenciamento de sistemas; documentar sistemas e aplicações.

· Realizar manutenção de sistemas e aplicações:

Alterar sistemas e aplicações; alterar estrutura de armazenamento de dados; atualizar informações gráficas e textuais; converter sistemas e aplicações para outras linguagens ou plataformas; atualizar documentações de sistemas e aplicações; fornecer suporte técnico; monitorar desempenho e performance de sistemas e aplicações; implantar sistemas e aplicações; instalar programas; adaptar conteúdo para médias interativas; homologar sistemas e aplicações junto a usuários; treinar usuários; verificar resultados obtidos; avaliar objetivos e de projetos de sistemas e aplicações.

· Projetar sistemas e aplicações:

Identificar demanda de mercado; coletar dados; desenvolver leiaute de e relatórios; elaborar anteprojeto, projetos conceitual, lógico, estrutural, físico e gráfico; definir critérios ergonômicos e de navegação em sistemas e aplicações; definir interface de comunicação e interatividade; elaborar croquis e desenhos para geração de programas; projetar dispositivos, ferramentas e posicionamento de em máquinas; dimensionar vida útil de sistema e aplicações; modelar estrutura de banco de dados.

· Selecionar recursos de trabalho:

Selecionar metodologias de desenvolvimento de sistemas; selecionar linguagem de programação; selecionar ferramentas de desenvolvimento; especificar configurações de máquinas e equipamentos (hardware); especificar máquinas, ferramentas, acessórios e suprimentos; compor equipe técnica; especificar recursos e estratégias de comunicação e comercialização; solicitar consultoria técnica.

· Planejar etapas e ações de trabalho:

Definir cronograma de trabalho; reunir-se com equipe de trabalho ou cliente; definir padronizações de sistemas e aplicações; especificar atividades e tarefas; distribuir tarefas.

Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

CARGO: TÉCNICO EM ALIMENTOS E LATICÍNIOS

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: D

CÓDIGO CBO: -

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

· ESCOLARIDADE: Ensino Médio Profissionalizante ou Ensino Médio Completo + Curso Técnico

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO:

Planejar, orientar, executar, acompanhar e controlar as etapas do processamento agroindustrial;

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO:

- Realizar estudos e experiências relativas à fabricação e transformação de alimentos;

- Analisar e testar processos, produtos novos ou aperfeiçoados;

- Determinar as misturas e fórmulas experimentais, obedecendo à instrução da direção técnica especializada; Acompanhar as diferentes etapas de fabricação, comprovando o produto final;

- Efetuar testes de laboratório e outros, específicos;

- Assegurar a observância aos padrões estabelecidos;

- Operar equipamentos no campo da tecnologia de alimentos de acordo com a necessidade da Instituição; Efetuar levantamentos dos materiais necessários ao serviço;

- Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão, na área de sua especialidade;

- Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de dificuldade.

- Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional

CARGO: TÉCNICO EM AGROPECUÁRIA

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: D

CÓDIGO CBO: -3211-10

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO:

Prestar assistência e consultoria técnicas, orientando diretamente produtores sobre produção agropecuária, comercialização e procedimentos de biosseguridade; executar projetos agropecuários em suas diversas etapas; planejar atividades agropecuárias; promover organização, extensão e capacitação rural; fiscalizar produção agropecuária; desenvolver tecnologias adaptadas à produção agropecuária. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO

· Orientar na escolha do local para atividade:

Orientar sobre preservação ambiental; orientar coleta de amostras para análises e exames; orientar sobre preparo, correção e conservação de solo; orientar sobre época de plantio, tratos culturais e colheita; orientar na definição e manejo de equipamentos, máquinas e implementos; orientar construções e instalações agropecuárias; orientar na escolha de espécies e cultivares; orientar sobre técnicas de plantio; orientar sobre tratamento da água a ser utilizada na produção agropecuária; orientar sobre formas e manejo de irrigação e drenagem; orientar manejo integrado de pragas e doenças; orientar sobre uso de equipamentos de proteção individual (EPI); orientar no beneficiamento de produtos agropecuários; orientar podas, raleios, desbrotas e desbastes; orientar sobre padrão de produção de sementes e mudas; orientar na legalização de empreendimentos agropecuários; orientar sobre técnicas de reprodução animal e vegetal; orientar escolha e manejo de pastagem e forrageiras; orientar alimentação e manejo de animais; orientar sobre formulações de rações; orientar manejo do desenvolvimento animal; orientar sobre pequenas intervenções cirúrgicas em animais; orientar no controle de animais transmissores de doenças; orientar pré-abate; recomendar compra e venda de animais; orientar na recuperação de degradadas.

· Executar projetos agropecuários:

Executar levantamento do custo-benefício para o produtor; verificar disponibilidade e qualidade da água a ser utilizada na produção agropecuária; coletar amostras para análise (sangue, solos, rações, plantas, forragens, e outros); locar curva em nível, canais para irrigação, tomadas d'água e outros; acompanhar construção de curva em nível; interpretar análises de solo e resultados laboratoriais; regular máquinas e equipamentos; elaborar relatórios, laudos, pareceres, perícias e avaliações; coletar dados meteorológicos; coletar dados experimentais; conduzir experimentos de pesquisa; levantar dados de pragas e doenças; supervisionar atividades agropecuárias; manejar reprodução de animais; realizar cruzamento de cultivares; auxiliar nas intervenções cirúrgicas em animais; formular rações de animais; auxiliar partos em animais; participar da realização de necropsias em animais.

· Planejar atividades agropecuárias:

Verificar infra-estrutura (máquinas, equipamentos, instalações e outros); levantar dados sobre a área a ser trabalhada; planejar rotação de culturas; disseminar produção orgânica.

· Fiscalizar produção agropecuária:

Fiscalizar produção de mudas e sementes; enviar amostras de produtos agropecuários para análises laboratoriais; classificar produtos vegetais; inspecionar sanidade de produtos agropecuários; fiscalizar vacinação de animais; fiscalizar aplicação de agrotóxicos; inspecionar cumprimento de normas e padrões técnicos; fiscalizar documentação de produtos agropecuários.

· Recomendar procedimentos de biosseguridade:

Recomendar quanto ao uso racional de agrotóxicos e medicamentos veterinários; recomendar sobre isolamento de área de produção e acesso de pessoas e animais; recomendar sobre destino de embalagens de agrotóxicos e medicamentos veterinários; recomendar sobre técnica de quarentena de plantas e animais; recomendar sobre limpeza e desinfeção de máquinas, equipamentos e instalações; orientar destino de animais mortos; orientar manejo de dejetos; orientar técnicas sanitárias.

· Desenvolver tecnologias:

Adaptar tecnologias de produção; criar técnicas alternativas para plantio, aplicação de agrotóxicos e outros; adaptar instalações e equipamentos conforme necessidade.

· Utilizar recursos de informática.

Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional CARGO: ASSISTENTE DE ALUNOS

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: C

CÓDIGO CBO: -

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO:

· Orientar os alunos nos aspectos comportamentais.

· Assistir os alunos nos horários de lazer.

· Zelar pela integridade física dos alunos.

· Encaminhar os alunos à assistência médica e odontológica emergenciais, quando necessário.

· Zelar pela manutenção, conservação e higiene das dependências da IFE.

· Assistir o corpo docente nas unidades didático-pedagógicas com os materiais necessários e execução de suas atividades.

· Utilizar recursos de informática.

· Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

CARGO: AUXILIAR DE BIBLIOTECA

NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO: C

CÓDIGO CBO: -

REQUISITO DE QUALIFICAÇÃO PARA INGRESSO NO CARGO:

· ESCOLARIDADE: Ensino Fundamental Completo

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO CARGO:

· Executar tarefas de atendimento ao público, controle, manuseio e guarda dos livros, orientação de pesquisas, higienização do acervo e digitação.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO:

CARGO: AUXILIAR DE BIBLIOTECA

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO:

· Executar atividades auxiliares especializadas e administrativas relacionadas à rotina da biblioteca ou centros de documentação, quer no atendimento ao usuário e orientação à pesquisa, quer no controle, manuseio, guarda dos livros, higienização do acervo e digitação.

DESCRIÇÃO DE ATIVIDADES TÍPICAS DO CARGO:

· Prestar atendimento aos que fazem uso da biblioteca orientando as consultas e pesquisas;

· Conservar e organizar o acervo da biblioteca, bem como o arquivo dos usuários;

· Auxiliar na implantação de projetos de incentivo à leitura;

· Colaborar no desenvolvimento do trabalho no ambiente de tecnologia;

· Colaborar no controle e conservação de equipamentos;

· Acompanhar as novas tecnologias;

· Colaborar com a conservação do meio ambiente através de atitudes de economia;

· Manter organizado o ambiente de trabalho;

· Manter o acervo higienizado;

· Digitar os dados do acervo em sistemas de informações bibliográficos;

· Preparar material para empréstimo e circulação;

· Recuperar e executar pequenos reparos nos materiais danificados;

· Fazer leitura de estante;

· Auxiliar no controle e inventário do acervo;

· Informar sobre os serviços disponíveis na biblioteca;

· Operar o sistema de empréstimo, devolução, renovação e reserva;

· Auxiliar nas atividades de dinamização que venham a surgir, como hora da leitura, recitação de poesias...;

· Auxiliar nas atividades de extensão cultural, feiras de livros, exposições, concursos literários...;

· Auxiliar no tratamento, recuperação e disseminação da informação em ambientes físicos e virtuais;

· Auxiliar na operacionalização dos serviços de disseminação da informação como: serviços de alerta, listas, avisos, recados e e-mails;

· Estar em contato com editoras e distribuidoras;

· Colaborar na realização dos dados estatísticos referentes à biblioteca;

· Estar em constante atualização e ter iniciativa;

· Executar outras tarefas que venham a surgir de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

ANEXO III - CONCURSO PÚBLICO

FORMULÁRIO DE RECURSO- DEVERÁ SER DIGITADO OU DATILOGRAFADO

À
Direção Geral do Campus:

( ) Alegrete - RS (Candidatos de Alegrete - RS )

( ) Alegrete - RS (Candidatos de São Borja - RS)

CONCURSO PÚBLICO (nome do órgão e cidade) _______________________________________________

NOME DO CANDIDATO: _________________________________________________________________

CARGO:_____________________________________________ Nº de INSCRIÇÃO: __________________

ÁREA:

TIPO DE RECURSO - (Assinale o tipo de Recurso)

( ) Contra Indeferimento de Inscrição

( ) Contra Gabarito da Prova Objetiva

( )Contra Resultado da Prova Objetiva

Ref. Prova Objetiva

Nº da questão: _____________________

Gabarito Oficial: ____________________

Resposta Candidato: _________________

Justificativa do candidato - Razões do Recurso
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________

Reproduzir a quantidade necessária. Preencher em letra de forma ou digitar e entregar este formulário em 02 (duas) vias, uma via será devolvida como protocolo.

Data: ____/ ____/____ Data: ___/ ___/____ Horário: ______

Assinatura do candidato Assinatura do Responsável p/Recebimento

ANEXO IV - CONCURSO PÚBLICO

REQUERIMENTO DE ISENÇÃO DO PAGAMENTO DA TAXA DA INSCRIÇÃO

Nome

Filiação:
Pai:
Mãe:

Estado Civil:

Data de Nascimento:

RG n°.

CPF:

Endereço Residencial:

Cidade:

UF:

CEP:

N° de Controle de Inscrição:

Telefone. Residencial:

Quantidade pessoas que residem com o candidato:

Número de Identificação Social - NIS, atribuído pelo CadÚnico:

Na condição de CANDIDATO, acima qualificado, inscrito no Concurso Público para o cargo de Técnicos Administrativos em Educação do Instituto Federal Farroupilha -CAMPI -Alegrete e São Borja, conforme Edital N° 19/2009 de 22 de junho de 2009 venho requerer isenção da Taxa de Inscrição conforme definido pelo Decreto n° 6.593, de 02 de outubro de 2008 e previsto no item 4.h do Edital, anexando para isso os documentos comprobatórios, determinados pela legislação supracitada.

O candidato declara, sob as penas da lei e da perda dos direitos decorrentes da sua inscrição, serem verdadeiras as informações, os dados e os documentos apresentados, prontificando-se a fornecer outros documentos comprobatórios, sempre que solicitados pela Comissão do Concurso.

_______________________________/___, de _________________________ 2009.

Assinatura ____________________________

ATENÇÃO:
Remeter este Requerimento, com a documentação, via Sedex, para:
Empresa Hilda Ferreira de Moura
Av. Jose Nogueira Vieira, 231
Bairro Tiradentes
CAMPO GRANDE -MS

ANEXO V - CONCURSO PÚBLICO

REQUERIMENTO - PESSOAS COM DEFICIÊNCIA OU NECESSIDADES ESPECIAIS COM RESERVA DE VAGAS

Concurso Público: __________________________________________________________________________

Campus: _________________________________________________________________________________

Nome do candidato: ________________________________________________________________________

Nº da inscrição: _____________________ Cargo: ________________________________________________

Área: ___________________________________________________________________________________

Vem REQUERER reserva de vaga como PESSOA COM DEFICIÊNCIA, conforme LAUDO MÉDICO com CID (colocar os dados abaixo, com base no laudo):

Tipo de deficiência: ________________________________________________________________________

Código correspondente da Classificação Internacional de Doença - CID ________________________________

Nome do Médico Responsável pelo laudo: ______________________________________________________

OBS: Não serão considerados como deficiência os distúrbios de acuidade visual passíveis de correção simples do tipo miopia, astigmatismo, estrabismo e congêneres.

Dados especiais para aplicação das PROVAS: (marcar com X no local caso necessite de Prova Especial ou não, em caso positivo, discriminar o tipo de prova necessário).

( ) NÃO NECESSITA DE PROVA ESPECIAL e/ou CONDIÇÃO ESPECIAL

( ) NECESSITA DE PROVA ESPECIAL (Discriminar abaixo qual o tipo de prova necessário)

É obrigatória a apresentação de LAUDO MÉDICO original, com CID, junto a esse requerimento.

Data e Assinatura

ATENÇÃO:
Remeter este Requerimento, com a documentação, via Sedex, para:
Empresa Hilda Ferreira de Moura
Av. Jose Nogueira Vieira, 231
Bairro Tiradentes
CAMPO GRANDE - MS

ANEXO VI - CONCURSO PÚBLICO

REQUERIMENTO - PESSOAS COM DEFICIÊNCIA OU NECESSIDADES ESPECIAIS SEM RESERVA DE VAGAS

Concurso Público: _________________________________________________________________________

Campus: ________________________________________________________________________________

Nome do candidato: _______________________________________________________________________

Nº da inscrição: _____________________ Cargo: ________________________________________________

Área:

Vem REQUERER prova especial e/ou tratamento especial para realização da prova, conforme LAUDO MÉDICO com CID (colocar os dados abaixo, com base no laudo):

Tipo de deficiência: _________________________________________________________________________

Código correspondente da Classificação Internacional de Doença - CID _________________________________

Nome do Médico Responsável pelo laudo: _______________________________________________________

Discriminar abaixo qual a prova e/ou tratamento especial necessário:

É obrigatória a apresentação de LAUDO MÉDICO original, com CID, junto a esse requerimento.
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________

Data e Assinatura _________________________

ATENÇÃO:
Remeter este Requerimento, com a documentação, via Sedex, para:
Empresa Hilda Ferreira de Moura
Av. Jose Nogueira Vieira, 231
Bairro Tiradentes
CAMPO GRANDE - MS

ANEXO II

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS E REFERÊNCIAS

BIBLIOGRÁFICAS:

CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR

ADMINISTRADOR

ANALISTA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

BIBLIOTECÁRIO

CONTADOR

ENGENHEIRO ÁREA/CIVIL

ENGENHEIRO AGRÔNOMO/MÉDICO VETERINÁRIO

MÉDICO VETERINÁRIO

MÉDICO ÁREA/CLÍNICA MÉDICA

PEDAGOGO/SUPERVISÃO

PSICÓLOGO

ODONTÓLOGO

TÉCNICO EM ASSUNTOS EDUCACIONAIS

PORTUGUÊS - Comum a todos

Conteúdo:

1) LEITURA E ANÁLISE DO TEXTO: compreensão do texto, significado contextual das palavras e expressões. Sinonímia, antonímia, homonímia e paronímia. Coesão, clareza e concisão. Vocabulário. 2) FONÉTICA E FONOLOGIA: letra/fonema. Classificação dos fonemas. Encontros vocálicos e consonantais. Dígrafo. Divisão silábica, acentuação gráfica e ortografia. 3) MORFOLOGIA: classes gramaticais: classificação e flexões. Estrutura e formação de palavras. 4) SINTAXE: introdução à sintaxe (frase, oração e período). Termos da oração. Período simples e composto. Pontuação. Concordância Verbal e Nominal. Regência Verbal e Nominal. Colocação Pronominal e crase. 5) PROBLEMAS GERAIS DA LÍNGUA CULTA: uso do porquê, que/quê, onde/aonde, mal/mau, senão/se não, ao encontro de/de encontro a, afim/a fim, demais/de mais, a/há, acerca de/há cerca de, ao invés de/em vez de, à-toa/à toa, dia-a-dia/dia a dia, tampouco/tão pouco, mas/mais, a par/ao par, cessão/sessão/secção.

BIBLIOGRAFIA - SUGESTÃO

- ANDRADE, Maria Margarida de; HENRIQUES, Antônio. Língua Portuguesa: noções básicas para cursos superiores. São Paulo: Atlas, 2004.

- AQUINO, Renato. Interpretação de textos: teoria e 800 questões comentadas. Rio de Janeiro: Elsevier, 2006.

- BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática Portuguesa. Rio de Janeiro: Lucerna, 2006.

- CARNEIRO, Agostinho Dias. Texto em construção. Interpretação de texto. São Paulo: Moderna, 1996.

- LUFT, Celso Pedro. Grande manual da ortografia. São Paulo: Globo, 1989.

- MARTINS, Dileta Silveira; ZILBERKNOB, Lubia Scliar. Português Instrumental. São Paulo: Atlas, 2007.

- NICOLA, José de; INFANTE, Ulisses. Gramática Contemporânea da Língua Portuguesa. São Paulo: Scipione, 1995.

LEGISLAÇÃO

Para MÉDICO ÁREA/CLÍNICA MÉDICA

- BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil - Com as Emendas Constitucionais. (Dos Direitos e Garantias Fundamentais - Art. 5° a 11. Da nacionalidade - Art . 12 e 13. Da Organização do Estado - Art. 29 a 41. Da Organização dos Poderes - Art. 59 a 83. Da Ordem Social - Art. 193 a 204 - Art. 225. Do Meio Ambiente - Art. 226 a 230. Da Família, da Criança, do Adolescente e do Idoso).

- Lei 8.112/90 e suas alterações - Regime Jurídicos dos Servidores Públicos Civis da União

- Decreto nº 1.171/94 e suas alterações - Código de Ética do Servidor Público.

Para ADMINISTRADOR e CONTADOR

- BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil - Com as Emendas Constitucionais. (Dos Direitos e Garantias Fundamentais - Art. 5° a 11. Da nacionalidade - Art . 12 e 13. Da Organização do Estado - Art. 29 a 41. Da Organização dos Poderes - Art. 59 a 83. Da Tributação e Orçamento, Da Ordem Econômica e Financeira - Art. 145 a 183).

- Lei 8.112/90 e suas alterações - Regime Jurídicos dos Servidores Públicos Civis da União.

- Decreto nº 1.171/94 e suas alterações - Código de Ética do Servidor Público.

Para ANALISTA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO e ENGENHEIRO/ÁREA/CIVIL

- BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil - Com as Emendas Constitucionais. (Dos Direitos e Garantias Fundamentais - Art. 5° a 11. Da nacionalidade - Art . 12 e 13. Da Organização do Estado - Art. 29 a 41. Da Organização dos Poderes - Art. 59 a 83. Da Ordem Social - Art. 193 a 204 - Art. 225. Do Meio Ambiente.

- Lei 8.112/90 e suas alterações - Regime Jurídico dos Servidores Públicos Civis da União.

- Decreto nº 1.171/94 e suas alterações - Código de Ética do Servidor Público.

Para TÉCNICO EM ASSUNTOS EDUCACIONAIS

- BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil - Com as Emendas Constitucionais. (Dos Direitos e Garantias Fundamentais - Art. 5° a 11; Da nacionalidade - Art . 12 e 13. Da Organização do Estado - Art. 29 a 41; Da Organização dos Poderes - Art. 59 a 83; Da Ordem social - Art. 205 a 232).

- Lei nº 8.069/90. ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE - ECA.

- Lei nº 9.394/96 e alterações. LEI DE DIRETRIZES E BASES DA EDUCAÇÃO - LDB.

- Lei 8.112/90 e suas alterações - Regime Jurídico dos Servidores Públicos Civis da União.

- Decreto nº 1.171/94 e suas alterações - Código de Ética do Servidor Público.

Para BIBLIOTECÁRIO

Lei 8112/90 e alterações.

Lei 8666/93 e alterações

Constituição da República Federativa do Brasil - Com as Emendas Constitucionais. (Dos Direitos e Garantias Fundamentais - Art. 5° a 11. Da nacionalidade - Art . 12 e 13. Da Organização do Estado - Art. 29 a 41.

Decreto n° 1.171/94 - Código de Ética do Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal.

Declaração de Salamanca

Para ENGENHEIRO AGRÔNOMO/MÉDICO VETERINÁRIO

Lei 8112/90 e alterações.

Lei 8666/93 e alterações

Constituição da República Federativa do Brasil - Com as Emendas Constitucionais. (Dos Direitos e Garantias Fundamentais - Art. 5° a 11. Da nacionalidade - Art . 12 e 13. Da Organização do Estado - Art. 29 a 41.

Decreto n° 1.171/94 - Código de Ética do Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal

Para PEDAGOGO/SUPERVISÃO

A educação na constituição federal de 1998; capítulo III da educação, da cultura e do desporto - seção I da educação. A lei de diretrizes e bases. Plano educacional da educação. Fundeb. Conselho nacional de ducação. Ensino fundamental com duração de 09 anos. Obrigatoriedade no ensino de história e cultura afro-brasileira em escolas publicas e particulares. Gestão democrática.

Lei 8112/90 e alterações.

Lei 8666/93 e alterações

Constituição da República Federativa do Brasil - Com as Emendas Constitucionais. (Dos Direitos e Garantias Fundamentais - Art. 5° a 11. Da nacionalidade - Art . 12 e 13. Da Organização do Estado - Art. 29 a 41.

Decreto n° 1.171/94 - Código de Ética do Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal.

Declaração de Salamanca

Para PSICÓLOGO

Lei 8112/90 e alterações.

Lei 8666/93 e alterações

Constituição da República Federativa do Brasil - Com as Emendas Constitucionais. (Dos Direitos e

Garantias Fundamentais - Art. 5° a 11. Da nacionalidade - Art . 12 e 13. Da Organização do Estado - Art. 29 a 41.

Decreto n° 1.171/94 - Código de Ética do Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal.

Declaração de Sala manca

Para ODONTÓLOGO

Lei 8112/90 e alterações.

Lei 8666/93 e alterações

Constituição da República Federativa do Brasil - Com as Emendas Constitucionais. (Dos Direitos e Garantias Fundamentais - Art. 5° a 11. Da nacionalidade - Art . 12 e 13. Da Organização do Estado - Art. 29 a 41.

Decreto n° 1.171/94 - Código de Ética do Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

ADMINISTRADOR

1) Introdução à Administração de Empresas: Considerações Teóricas; Funções da Administração; As Organizações: Evolução da teoria e da prática nas organizações. Ciência, arte e administração Escola clássica de administração. Escola de relações humanas. Teoria estruturalista. Teoria comportamental. Teorias de sistemas. Teoria da contingência.

Temáticas Recentes. 3) Administração de Recursos Humanos: fundamentos básicos; Planejamento de recursos Humanos, Recrutamento e Seleção; Análise de Cargos: coleta de dados, descrição e especificação; Administração de Cargos e Salários: Salários e Motivação; Avaliação de cargos; Pesquisa salarial; Planejamento de Carreiras; Desempenho e produtividade. Estratégias para implantação de avaliação de desempenho. Instrumentos de avaliação de desempenho. Formação dos avaliadores. Resultado da avaliação de desempenho 4) Organização Sistemas e Métodos: Estudo de layout; Análise de processos; Fluxogramas; Análise da administração do trabalho; Análise e desenho de formulários; Manualização: elaboração e usos de manuais; Sistemas de informação nos estudos organizacionais; Arquitetura organizacional: novos desenhos para as organizações do futuro. Processamento de dados e informações. 5) Benchmarking. 6) Empowerment. 7) Gestão da Qualidade: evolução e ferramentas, a busca da excelência. Sistemas de certificação. 8) Reengenharia. 9) Mudança organizacional, Interação entre pessoas e organizações. 10) Sistema de administração de Materiais, dimensionamento e controle de estoques. Armazenamento de materiais. Movimentação de materiais. Administração de compras. Distribuição e transporte. 11) Administração da produção. 12) Administração Financeira: Conceito; Relatórios; Fluxos de Caixa. Administração contábil e financeira. 13) Administração Marketing. 14) Administração japonesa. 15) Administração Estratégica; missão, visão, análise ambiental, planejamento estratégico, desdobramento e implementação das estratégias 1 6) Administração pública. Poderes administrativos. Atos administrativos. Contratos administrativos. Serviços públicos. Servidores públicos. Regime jurídico administrativo. Poder de polícia. Licitação. Administração indireta. Órgãos públicos. Processo administrativo. Bens públicos. Patrimônio público. Interesse público. Improbidade administrativa. Controle da administração pública. Espécies de controle. Controle jurisdicional. Controle judicial do patrimônio público. Responsabilidade civil da administração. Legislação. Lei de Responsabilidade Fiscal.

BIBLIOGRAFIA - SUGESTÃO

- BRASIL. Lei Complementar 101/2000. - Estabelece normas de finanças públicas voltadas para a responsabilidade na gestão fiscal e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 05 maio 2000.

- BRASIL. Lei de Licitações. Lei 8.666/93 e suas alterações.

- Código de Ética Profissional

- CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à Teoria Geral da Administração, 3 ed.São Paulo, McGraw-Hill, 1983.

- CHIAVENATO, Idalberto. Administração de Recursos Humanos: fundamentos básicos. São Paulo: Atlas S/A.

- CHIAVENATO, Idalberto: Recursos Humanos - Edição Compacta. 4 ed - São Paulo: Atlas.

- CHIAVENATO, Idalberto. Gestão de Pessoas: o novo papel dos recursos humanos nas organizações. Rio de Janeiro: Campus,

- CHIAVENATO, Idalberto. Administração Financeira: uma abordagem introdutória - Rio de Janeiro. Ed Campus.

- DIAS, Marco Aurélio P. Administração de Materiais: uma abordagem logística. São Paulo: Atlas S/A.

- DI PIETRO, Maria Sylvia Zanella. Direito Administrativo. São Paulo: Atlas S/A.

- FREEDMAN, R. Edward e STONER, James A. F. Administração. 5 ed. Rio de Janeiro, Editora Prentice Hall do Brasil, 1992.

- GITMAN, Lawrence: Princípios de Administração Financeira Editora: PEARSON EDUCATION DO BRASIL

- JÚNIOR, J. Teixeira Machado e REIS, Heraldo da Costa, "Lei nº 4320/64 Comentada", IBAM

- LUCENA, Maria Diva da Salete. Avaliação de desempenho. São Paulo: Atlas S/A.

- MARTINS, Fernando Rodrigues. Controle do patrimônio público. Revista dos Tribunais Ltda.

- MASIERO, Gilmar. Introdução à administração de empresas. São Paulo: Atlas S/A.

- MEIRELLES, Hely Lopes. Direito Administrativo Brasileiro. São Paulo: Malheiros Editores.

- WRIGHT, Peter; KROLL, Mark J.; PARNELL, John. Administração estratégica. São Paulo: Atlas, 2000.

- ZACCARELLI, Sérgio B. Estratégia e Sucesso nas empresas. São Paulo: Saraiva, 2002.

ANALISTA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

1. Redes:1.1. Camada física; 1.2. Camada de enlace de dados, Subcamada MAC; 1.3. Camada de rede; 1.4. Camada de transporte; 1.5. Camada de apresentação; 1.6. Camada de aplicação; 1.7. Segurança de redes. 2. Engenharia de Software: 2.1. Introdução a Engenharia de Software; 2.2. Análise de Requisitos; 2.3. Análise de Software, Análise Orientada a Objetos, UML; 2.4 Projeto de Software, Projeto Orientado a Objetos; 2.5. Linguagens de Programação e Codificação; 2.6. Projeto de Interface de Usuário; 2.7. Testes de Verificação e Validação de Software; 2.8. Qualidade de Software; 2.9. Manutenção de Software; 2.10. Engenharia de Software Web. 3. Banco de Dados: 3.1. Modelo relacional; 3.2. SQL; 3.3. Modelo E-R; 3.4. Projeto de Banco de Dados Relacional; 3.5. Processamento de Consultas; 3.6. Otimização de Consultas; 3.7. Transações; 3.8. Controle de Concorrência; 3.9. Sistema de Recuperação; 3.10. Arquitetura de sistemas de Banco de Dados. 4. Princípios de Sistemas de Informação: 4.1. Introdução aos Sistemas de Informação; 4.2. Sistemas de Informação nas Organizações; 4.3. Hardware: dispositivos de Entrada, Processamento e Saída; 4.4. Softwares de Sistemas e de Aplicações; 4.5. Organização de Dados e Informações; 4.6. Sistemas de Informação e de Apoio à Decisão. 5. Sistemas Operacionais: 5.1. Windows XP (instalação, configuração, contas de usuário, permissões de acesso, NTFS, segurança e administração do Windows XP); 5.2. Linux (conceitos básicos, operação e administração).

BIBLIOGRAFIA - SUGESTÃO

- BATTISTI, Júlio. Windows XP - Home & Professional Para Usuários e Administradores. Rio de Janeiro: Axcel Books do Brasil Editora, 2002.

- BOOCH, G.; Rumbaugh, J.; Jacobson, I. UML: Guia do Usuário. Rio de Janeiro, Editora Campus, 2004.

- LEITE, Mário. Técnicas de programação: uma abordagem moderna. Rio de Janeiro: Brasport, 2006.

- MOTA, F. João Eriberto. Descobrindo o Linux: Entenda o Sistema Operacional GNU/Linux. 2ª Edição, Editora Novatec, 2007.

- NORTON, Peter; GRIFFITH, Arthur. Guia completo do Linux. São Paulo: Editora Berkeley, 2000.

- PRESSMAN, Roger. Engenharia de Software. 5ª edição, McGraw Hill, 2002.

- SILBERSCHATZ, Abraham; Kort, h.; SUDARSHAN, S. Sistema de Banco de Dados. 5ª edição, Editora Campus, 2006.

- SOARES, G. Luiz Fernando. Redes de Computadores: das LANs, MANs e WANs às Redes ATM. 2ª Edição, Editora Campus, 1995.

- SOMMERVILLE, Ian. Engenharia de Software. 8ª edição, Editora Addison-Wesley, 2007.

- STAIR, R. M. Princípios de Sistemas de Informação: Uma Abordagem Gerencial. 4ª Edição. Rio de Janeiro: LTC, 2002.

- TANENBAUM, Andrew S. Redes de Computadores. Editora Campus, 2003.

BIBLIOTECÁRIO / DOCUMENTALISTA

Biblioteconomia, documentação e Ciência da Informação: conceituação, princípios, evolução e relações com outras áreas do conhecimento, tipos de documentos e finalidades; fontes institucionais (centros, serviços, sistemas de documentação e Bibliotecas Universitárias); representação descritiva do documento: princípios de catalogação; catálogos (funções, tipos e formas); conceitos de autoria e entrada principal; entradas secundárias; Catalogação documental segundo o Código de Catalogação Anglo-Saxônico (AACR2): princípios gerais de catalogação, catalogação de diferentes tipos de materiais e de suportes; tabelas de notação de autor; catalogação dos diferentes tipos de materiais e suportes. Representação temática do documento: princípios de classificação; sistemas de classificação bibliográfica (histórico e evolução); Classificação documental: Classificação Decimal Universal (CDU), características fundamentais, estrutura geral, notações principais, notações auxiliares, mecânica do sistema CDU, síntese, ordem de citação, ordem de arquivamento, tabelas; Indexação: princípios de indexação, prática, coerência, qualidade da indexação, linguagem natural na recuperação da informação; descritores; metadados; recuperação da informação; formação e desenvolvimento de coleções: estudos de necessidades de informação; políticas de seleção, aquisição e descarte procedimentos; aquisição planificada, consórcios e comutação bibliográfica; coleções não convencionais; intercâmbio (empréstimo entre unidades de informação); avaliação; serviço de referência (conceito e técnicas); bibliotecário de referência (características e atribuições); usuários reais e potenciais; processo de negociação; Disseminação Seletiva da Informação (DSI); serviços presenciais e virtuais (perfis de uso, interesse e necessidades); treinamentos formais e informais; estudo de usuário e de comunidade; redes e sistemas de informação: conceitos e características; bibliotecas/unidades de informação virtuais, eletrônicas, digitais, híbridas e em realidade virtual; produtores, provedores e usuários das redes e dos sistemas de informação; automação - avaliação de software e gerenciador de serviços de unidades de informação; formatos de intercâmbio e suas estruturas; catálogos em linha; conversão retrospectiva de registros catalográficos (importação e exportação de dados); principais sistemas de automação nacionais e internacionais; normalização: conceitos e funções; Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT); Comitê Brasileiro de Documentação (CB14); normas brasileiras de documentação; concepção, elaboração e realização de projetos de pesquisa; pesquisa quantitativa e qualitativa e seus procedimentos; leitura e interpretação de indicadores sócio-educacionais e econômicos; Marketing na ciência da informação: fundamentos teóricos e metodológicos, pesquisa e prática, marketing da informação; Missão do bibliotecário: papel na sociedade e no contexto social; Planejamento de bibliotecas: avaliação de serviços de informação, relatórios, diagnóstico organizacional, metodologia para elaboração de projetos, planejamento de espaço físico; Serviço de referência: estudo de usuário, disseminação seletiva da informação (DSI), estratégias de busca.

BIBLIOGRAFIA-SUGESTÃO

AMORIM, G. (org.). Retratos da leitura no Brasil. São Paulo: Imprensa Oficial, 2008

CABRAL, A. Sociedade e tecnologia digital : entre incluir e ser incluída. Disponível em: http://www.comunicacao.pro.br/artcon/includig.htm. Acesso em: 23 jun. 2009

CASTELLS, M. Sociedade em rede. São Paulo: Paz e Terra, 1999

CASTELLS, Manuel. A Era da Informação: economia, sociedade e cultura, vol. 3, São Paulo: Paz e terra, 1999, p. 411-439

CLASSIFICAÇÃO DECIMAL DE DEWEY. 21.ed. 1996, 4 vol.

CLASSIFICAÇÃO DECIMAL UNIVERSAL: edição padrão internacional em língua portuguesa. Brasília: I BICT, 1997

CÓDIGO DE CATALOGAÇÃO ANGLO-AMERICANO. 2.ed. ver. 2002. 2. ed. São Paulo: FEBAB/Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2005.

CONSELHO FEDERAL DE BIBLIOTECONOMIA. Código de ética profissional do bibliotecário - resolução CFB 042- DOU 14.01.02. Folder

Ferreira, M M. MARC 21: formato condensado para dados bibliográficos. Marília : UNESP, 2000

KOFNOVEC, L. Funções das linguagens de indexação e recuperação da informação nos sistemas nacionais e internacionais de informação científica e técnica. Disponível em: http://revista.ibict.br/index.php/ciinf/article/view/1546/1161 Acesso em 23 jun 2009

MARC 21: formato condensado para dados de autoridade. Tradução e adaptação de Margarida M. Ferreira. São Paulo: Espaço-Conhecimento, 2005

OLIVEIRA, S. M. de. Gerenciamento organizacional de bibliotecas universitárias. Disponível em: http://www.ufpe.br/snbu/silas.doc Acess

PROCÓPIO, E. Construindo uma biblioteca digital. Disponível em: http://virtualbooks.terra.com.br/osmelhoresautores/download/biblioteca digital.pdf . Acesso em 23 jun 2009

ROBREDO, J. Da ciência da informação revisitada aos sistemas humanos de informação.Brasília: Thesaurus, 2003

ROCHA, M. M. V.; ARAÚJO, E. A. Competência informacional e atuação do profissional da informação: bibliotecário. Disponível em: www.infolitglobal.info/getdoc.php?did=11 Acesso em 23 jun 2009

SOUZA, F. C. Ética e deontologia: textos para profissionais atuantes em bibliotecas. Florianópolis: Ed. Da UFSC, 2002

TOMAEL, M.I. Redes de informação: o ponto de contato dos serviços e unidades de informação no Brasil. Disponível em: www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/view/1611/136

Acesso em: 23 jun 2009 WEITZEL, S. R. Elaboração de uma política de desenvolvimento de coleções em bibliotecas universitárias. Rio de Janeiro: Interciência, 2006 em: 23 jun 2009.

CONTADOR

1) CONTABILIDADE GERAL: a) Conceito, princípios contábeis. b) Contas: conceito, função, funcionamento, teoria das contas, classificação das contas. c) Plano de Contas: conceito, finalidades, características, planificação contábil. d) Escrituração: objeto, classificação, disposições legais, livros de escrituração, formalidades na escrituração contábil. e) Lançamento: conceito, critérios para debitar e creditar, fórmulas de lançamento, retificação de lançamentos, documentos contábeis. f) Balancete de Verificação: conceitos, tipos de balancetes, periodicidade. g) Apuração do Resultado do Exercício: períodos contábeis, regimes de apuração do resultado, lançamentos de ajustes. h) Avaliação de Investimentos: conceito, critérios, método de equivalência patrimonial. i) Correção Monetária: conceito, obrigatoriedade, métodos, elementos a corrigir, contabilização da conta resultado da correção monetária. j) Demonstrações Contábeis: conceito, periodicidade, obrigatoriedade, balanço patrimonial, demonstração do resultado do exercício, demonstração de lucros ou prejuízos acumulados, demonstração de mutações do patrimônio líquido, demonstração de origens e aplicações de recursos. 2) CONTABILIDADE PÚBLICA: conceito, campo de aplicação, sistemas de contabilização, regimes contábeis. a) Orçamento Público: definição e princípios orçamentários, processo de planejamento-orçamento - Plano Plurianual, Lei de Diretrizes Orçamentárias, Lei de Orçamentos Anuais e execução orçamentária, ciclo orçamentário, créditos adicionais. b) Demonstrações Contábeis: Balanço Orçamentário, Financeiro e Patrimonial, Demonstrações e Variações Patrimoniais. c) Patrimônio Público: Conceito, aspecto quantitativo e qualitativo, variações patrimoniais, Inventário. Repercussão da movimentação da receita e despesas sobre o patrimônio.Avaliação e inventário. Insubsistências e superveniências patrimoniais. d) Créditos Adicionais: Conceito, classificação, requisitos para a abertura de créditos, vigência. e) Regime de Adiantamento: Conceito, características, finalidade, concessão e controle. f) Patrimônio Financeiro e Patrimônio Permanente: Elementos constitutivos, formas de avaliação. Restos a pagar. Dívida ativa. g) Plano de Contas e Sistemas: Conceito, Elencos, Escrituração, Encerramento de Contas, Plano de Contas de adoção exigida pelo TCE das Entidades Municipais do Rio Grande do Sul no exercício de 2006, Sistemas de Escrituração Financeiro, Orçamentário, Patrimonial, Compensado e de Resultados. h) Prestação de Contas: Funções do Tribunal de Contas e dever do administrador público de prestar contas. Relatórios de gestão. i) Lei nº 4.320/64 normas Gerais de direito financeiro para elaboração e controle dos orçamentos e balanços da União, dos Estados, dos Municípios e do Distrito Federal. j) Lei Complementar nº 101-2000: Cálculos e Relatórios da Lei de Responsabilidade Fiscal - Relatórios Resumidos da Execução Orçamentária e da Gestão Fiscal, Receita Corrente Líquida, Despesas com Pessoal e endividamento, em conformidade com as Portarias STN nº 586 e 587de 29-8-2005. k) Lei de Licitações e Contratos Administrativos (Lei nº 8.666/93 e suas alterações) - Licitação Pública: Conceito, Princípios, Editais, Modalidades, Prazos e Dispensa e Inexigibilidade, Contratos, Publicação, Alterações, Inexecução ou Rescisão, Pregão. l) Controle Interno e Externo e as Contas Governamentais: Controle Interno, Controle Externo, Tomada de Contas e Prestação de Contas.

BIBLIOGRAFIA - SUGESTÃO

- BRASIL. "Lei Complementar 101/2000" - Estabelece normas de finanças públicas voltadas para a responsabilidade na gestão fiscal e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 05 maio 2000. (Relatório Resumido da Execução Orçamentária - RREO e Relatório da Gestão Fiscal - RGF)

- BRASIL. Lei Federal 8.666/93 e suas alterações

- ANGÉLICO, João, "Contabilidade Pública". 8ª Edição, Atlas.

- CRC/RS. "Princípios fundamentais de contabilidade e normas brasileiras de contabilidade" - Porto Alegre: CRC/RS, 2002.

- KOHAMA, Heilio. "Balanços Públicos" - Teoria e Prática. 2.ª São Paulo: Atlas.

- IUDÍCIBUS, Sérgio. MARTINS Eliseu. GELBCKE, Ernesto R. "Manual de Contabilidade das Sociedades por Ações (S.A)" - Atlas - FIPECAFI - FEA - USP/SP

- LIMA, Diana Vaz, Castro Róbison Gonçalves de, "Contabilidade Pública - Integrando União, Estados e Municípios". Atlas 2ª Edição.

- MACHADO JÚNIOR, J. Teixeira. REIS, Heraldo da Costa. "A Lei 4.320 comentada". Ed. Rio de Janeiro, IBAM.

- MARION, José Carlos. "Contabilidade Empresarial". Editora Atlas.

- REIS, Heraldo da Costa. "Contabilidade e Gestão Governamental - Estudos especiais". RJ - IBAM.

- RIBEIRO, O. M. "Contabilidade Geral Fácil". 1.ed. São Paulo: Saraiva, 1997.

- ROSSI, Sérgio Ciqueira. "A Lei nº 4320 no contexto da Lei de Responsabilidade Fiscal" Editora Nova Dimensão Jurídica Ltda . NDJ, SP.

- SILVA, Lino Martins da, "Contabilidade Governamental - Um Enfoque Administrativo". Atlas, SP.

ENGENHEIRO AGRÔNOMO/MÉDICO VETERINÁRIO

Avaliação da fertilidade dos solos. Métodos de avaliação: Diagnose visual. Diagnose foliar. Químico. Biológico. Reação do Solo. Acidez. Importância. Caracterização. Consequências no solo e na planta. Alcalinidade: Caracterização. Consequências no solo e na planta. Matéria orgânica do solo. Fontes e natureza dos produtos que contribuem para a matéria orgânica do solo. Decomposição da matéria orgânica e produtos resultantes da decomposição. Consequências e importância da relação C/N da matéri a orgânica no solo. Efeitos da matéria orgânica sobre as propriedades do solo. Organismos dos solos: Minhocas, Cupins e Microanimais do Solo. Atividade no solo. Influência sobre a fertilidade e produtividade do solo. Fatores que afetam a acumulação e a perda de matéria orgânica. Princípios para a manutenção da matéria orgânica no solo. Nitrogênio. Nitrogênio na planta. Forma a b sorvi d a . Funções. Deficiência e excesso. Nitrogênio no solo. Aquisição de nitrogênio pelo solo. Fixação biológica: fixação simbiótica. Caracterização. Fisiologia da nodulação, fixação e fatores que influenciam. Sistemas de fixação simbiótica e sua magnitude. Fixação não- simbiótica. Caracterização. Organismos envolvidos e fatores que influenciam . Magnitude de fixação não-simbiótica. Precipitações pluviométricas. Adubações. Matéria Orgânica. Transformações do nitrogênio no solo: Mineralização: aminação, amonificação, nitrificação. Organismos envolvidos e fatores que influenciam em cada uma das etapas. Perdas de nitrogênio: Lixiviação. Remoção pelas colheitas. Perdas gasosas: Denitrificação. Decomposição de nitrito. Volatização de amônia. Erosão. Distribuição de nitrogênio no perfil do solo. Fósforo. Fósforo na planta: Forma absorvida. Funções. Deficiência e excesso. Fósforo no solo. Fontes. Formas no solo. Transformações no solo. Mineralização do P-orgânico: Importância. Fatores que afetam. Relações entre P-sólido e P-solução. Natureza das transferências de P-solução para P-sólido e vice-versa. Fatores que afetam. A disponibilidade de P para as plantas. P-lábil e P-não lábil: formas componentes e dinâmica. Poder tampão de fósforo no solo. P-disponível. Perdas: Remoção pelas culturas. Erosão. Distribuição no perfil do solo. Ciclo de fósforo. Potássio. Potássio na planta. Forma absorvida. Funções. Deficiência e excesso. Potássio no solo. Fontes. Formas no solo. Equilíbrio entre as formas. Caracterização. Fatores que afetam as formas de potássio no solo. Importância. Disponibilidade para as plantas: Fatores que afetam a disponibilidade no solo. Fatores que afetam a absorção do potássio pelas plantas. Perdas: Remoção pelas colheitas. Erosão. Lixiviação. Distribuição no perfil do solo. Ciclo do potássio. Cálcio. Cálcio nas plantas. Forma absorvida. Funções. Deficiência e excesso. Cálcio no solo. Fontes. Formas. Disponibilidade para as plantas: fatores que influenciam. Papel do cálcio no solo. Perdas: Remoção pelas colheitas. Erosão. Lixiviação. Distribuição no perfil do solo. Ciclo do cálcio. Magnésio. Magnésio na planta. Forma absorvida. Funções. Deficiência e excesso. Magnésio no solo. Fontes. Formas. Disponibilidade para as plantas e absorção: fatores que influenciam. Perdas: Remoção pelas colheitas. Erosão. Lixiviação. Distribuição no perfil do solo. Ciclo de magnésio. Enxofre. Enxofre na planta. Forma absorvida. Funções. Deficiência e excesso. Enxofre no solo. Fontes. Formas no solo. Transformações do enxofre no solo. Mineralização do enxofre orgânico. Oxidação das formas minerais. Redução do enxofre mineral. Disponibilidade para as plantas: fatores que influenciam. Perdas: Remoção pelas colheitas. Erosão. Lixiviação. Distribuição no perfil do solo. O ciclo do enxofre. Micronutrientes: Cobre; Ferro; Manganês; Molibdênio; Boro; Cloro. Micronutrientes na planta. Formas absorvidas. Funções. Deficiência e excesso. Micronutrientes no solo. Fontes. Formas. Equilíbrio no solo. Relações com matéria orgânica. Fatores que influenciam na disponibilidade. Conteúdo e distribuição. Toxidez. Solo e poluição química: Tipos de pesticidas. Problemas e perigos com o emprego de pesticida. Adubação do Solo. Interpretação da Análise do Solo. Calagem: parâmetros fundamentais (pH em água e em CaCl2, acidez de reserva, saturação de bases), unidades e cálculos. Corretivos: opções e qualidade; economia. Nutrientes limitantes (suspeitas e confirmações), definição da dose econômica; escolha dos adubos conforme os nutrientes, reação, composição, concentração, solubilidade, características químicas e físicas. Formulações: misturas, cálculos, compatibilidade. Adubação orgânica: fontes de matéria orgânica, os estercos, tratamentos, compostagem, restos de culturas; diversificação, integração e agregação como fontes geradores de matéria orgânica. Adubação verde: Princípio Ecológico; escolha das espécies; efeitos; manejo; consorciação; Adubação foliar: absorção dos nutrientes pelas folhas; mobilidade dos nutrientes,aproveitamento, dosagens, os adubos, precauções.

BIBLIOGRAFIA-SUGESTÃO

BISSANI, C.A.; GIANELLO, C.; TEDESCO, M.J.; CAMARGO, F.A. de O. Fertilidade dos solos e manejo da adubação de culturas. Porto Alegre: Gênesis, 2004, 328 p.

NOVAIS, R.F.; ALVAREZ V., V.H.; BARROS, N.F. de et al. Fertilidade do Solo. Sociedade Brasileira de Ciência do Solo: UFV, 2007, 1017 p.

QUAGGIO, J.A. Acidez e calagem em solos tropicais. Campinas: IAC, 2000. 111 p.

NUERNBERG, N.J. Conceitos e fundamentos do sistema plantio direto. Lages: SBCS, 1998, 160 p.

BRADY, N.C. Natureza e propriedade dos solos. Rio de Janeiro, Freitas Bastos,7ª ed. 1989, 878 p.

CALEGARI, A.; MONDARDO, A.; BULISANI, E.; WILDNER, L. Do P; COSTA, M.B.; B. Da; ALCÂNTARA, P.B;

MIYASAKA, S.; AMADO, T.J.C & VERLENGIA, F. Adubação verde no sul do Brasil. Rio de Janeiro, Assessoria e Serviços a projetos em Agricultura Alternativa, 1992. 346 p.

COELHO, F.S. Fertilidade do Solo, Campinas, Instituto Campineiro de Ensino Agrícola, 1963. 384p.

ESPINOZA, W. & OLIVEIRA, A.J. Anais do Simpósio sobre fertilidade na agricultura brasileira, Brasília,EMBRAPA-Dep. (Documento 14), 1984. 641 p.

FERREIRA, M. E. & CRUZ, M.C.P. da. Micronutrientes na Agricultura. Piracicaba. Potafos, 1991 .734 p.

KIEHL, E. J. Fertilizantes orgânicos. São Paulo, Agronômica Ceres. 1985, 492 p. KIEHL, E.J. Fertilizantes organominerais. Piracicaba. Livroceres, 1993. 188p.

KIEHL, J. De C.; NETTO, A.C; SILVEIRA, R.I.; ARZOLLA, S.; BRASIL SOBRINHO, M.O.C.; & MELLO, F.

De A.F. de. Fertilidade do solo, 3a ed. Piracicaba, Nobel, 1989, 400p.

LEMOS R.C. & SANTOS, R.D. Manual de métodos de trabalho de campo. Campinas, Sociedade Brasileira de Ciências do Solo, 1982.

MALAVOLTA, E. & ROMERO, J.P. Manual de Adubação. São Paulo, Associação Nacional para difusão de adubos (ANDA), 2a ed., 1975, 346 p.

MALAVOLTA, E. Elementos de Nutrição Mineral de plantas. São Paulo, Agronômica Ceres, 1980, 251 p.

MALAVOLTA, E. Manual de química agrícola: adubos e adubação. 3a ed., São Paulo, Agronômica Ceres, 1981. 596 p.

MALAVOLTA, E. Manual de química agrícola: nutrição de plantas e fertilidade do solo. São Paulo, Agronômica Ceres, 1976. 528 p.

MALAVOLTA, E. Abc da adubação. 5ª ed., São Paulo: Ed. Agronômica Ceres, 1989. 292 p.

MALAVOLTA, E.; PIMENTEL GOMES, F.; ALCARDE, J.C. Adubos e Adubações. São Paulo: Nobel, 2002, 200 p.

COMISSÃO DE QUÍMICA E FERTILIDADE DO SOLO - CQFS RS/SC. Manual de adubação e calagem para os estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Porto Alegre, Sociedade Brasileira de Ciência do Solo - Núcleo Regional Sul, 2004. 400 p.

RAIJ, B. Van; CANTARELLA, H.; QUAGGIO, J.A.; FURLANI, A.M.C. Recomendações de adubação e calagem para o estado de São Paulo. 2ª ed. Campinas: Instituto Agronômico, 1997, 285 p.

MEURER, E.J. Fundamentos de química do solo. 2ª ed., Porto Alegre: Gênesis, 2004, 290 p.

PRIMAVESI, A. Manejo ecológico dos solos. 2a ed. São Paulo, Nobel, 541 p.

ENGENHEIRO/ÁREA CIVIL

1 .Estruturas de madeira: propriedades; madeiras para construção civil; dimensionamento de peças tracionadas, comprimidas e fletidas; treliças. 2.Estruturas de aço: propriedades; dimensionamento à tração, compressão, flexão e a esforços combinados; ligações; treliças. 3.Estruturas de concreto armado: comportamento mecânico e reológico do concreto; determinação da resistência característica do concreto; aço para concreto armado; características mecânicas do aço; estados limites; aderência; ancoragem e emendas em barras de armação; dimensionamento de seções retangulares e T aos esforços de (cisalhamento, flexão e compressão); noções sobre dimensionamento de lajes retangulares em concreto armado e pré-moldadas. 4.Resistência dos materiais: análise de tensões e deformações; flexão; cisalhamento; embalagem; elementos da mecânica vetorial (momentos de inércia e centróides de áreas); tensões principais; teoria da elasticidade. 5.Análise estrutural: esforço normal, esforço cortante, torção e momento fletor; apoio e vínculos; estruturas isostáticas, hiperestáticas e hipoestáticas; deformações e deslocamentos em estruturas linhas de influência, efeitos térmicos. 6.Mecânica dos solos e fundações: origem e formação; índices físicos; caracterização; pressões e deformações; resistência ao cisalhamento; compactação; hidráulica nos solos; compressibilidade; adensamento; estimativa de recalques; prospecção geotécnica; empuxo de terra e influência da água; estruturas de arrimo; estabilidade de taludes, aterros cortinas de contenção e barragens; tipos de fundações; capacidade de carga de fundações; estabilidade das fundações superficiais e profundas. 7.Drenagem urbana e Hidrologia: ciclo hidrológico; inundações; precipitação; microdrenagem; escoamento superficial; obras de macrodrenagem; vazão máxima e hidrograma de projeto; controle de inundações; séries históricas, fundamentos de hidrologia estatística. 8.Saneamento: aspectos epidemiológicos; tratamento de água: características da água, balanço de massa, conceitos de tratamento convencional (coagulação, floculação, sedimentação, filtração, desinfecção, fluoração); tratamento e lançamento de efluentes: conceitos básicos de: saneamento e poluição das águas, caracterização dos esgotos, processos de tratamento, princípios de sedimentação, remoção de sólidos sedimentáveis, digestão anaeróbia, remoção de umidade do lodo, fossas sépticas, lodos ativados e aeração prolongada, filtros biológicos e lagoas de estabilização; resíduos sólidos: resíduos sólidos domésticos, de saúde e Industriais: conceitos, caracterização, aspectos ambientais e epidemiológicos, geração, métodos de disposição final, tratamento, compostagem e vermicompostagem. 9. Projeto e execução de obras civis: topografia e terraplenagem: locação de obra, sondagens, instalações provisórias; canteiro de obras: proteção e segurança, depósito e armazenamento de materiais, equipamentos e ferramentas; fundações; escavações; escoramentos; estruturas metálicas, de madeira e de concreto; formas; armação; alvenaria simples e estrutural; estruturas pré-fabricadas; controle tecnológico; argamassas; instalações prediais; alvenarias e revestimentos; esquadrias e vidros; coberturas; pisos e pavimentação; impermeabilização; segurança e higiene do trabalho; ensaios de recebimento da obra; desenho técnico; pintura.10. Mecânica dos fluidos e hidráulica: propriedades dos fluidos; estática dos fluidos; equação de Bernoulli - aplicações; escoamento em condutos forçados e superfície livre. 11.Redes hidráulicas: Instalações hidráulicas prediais; redes de distribuição de água e esgoto. 12. Legislação 13. Informática: a) Periféricos de um Computador. b) Hardware. c) Software.d) Utilização do Sistema Operacional Windows 9x / Me / XP. e) Configurações Básicas do Windows 9x / Me / XP. f) Aplicativos Básicos (bloco de notas, calculadora, Paint, WordPad). g) Aplicativos do Pacote Office 2000 ou
XP(Word, Excel, Access, PowerPoint). h) Configuração de Impressoras. i) Noções básicas de Internet. j) Noções básicas de Correio Eletrônico. l) Conhecimentos gerais em Auto CAD.2000 e 2004: conceitos, referências, configurações e utilitários.

BIBLIOGRAFIA - SUGESTÃO

- BIDONE, Francisco Ricardo Andrade; POVINELLI, Jurandyr. Conceitos básicos de resíduos sólidos. ed. EESC/USP (Escola de Engenharia da USP), 1999.

- CAPUTO, Homero Pinto. Mecânica dos solos e suas aplicações. 6. ed. Livros Técnicos e Científicos. Vol 1 e 2.

- YAZIGI, Walid. A técnica de edificar, editora PINI - SINDUSCON/SP, 1998.

- IMHOFF, Karl e Kalaus R. Manual de tratamento de águas residuárias, 26. ed. Edgard Blücher.

- NETTO, José M. de Azevedo; FERNADEZ Y Fernadez Miguel; ARAÚJO Roberto; ITO, Acácio Eiji. Manual de hidráulica. 8o edição, editora Edgard Blücher, São Paulo, 2003.

- NBR 6118. Projeto e execução de estruturas em concreto armado. editora ABNT.

- RICHTER, Carlos A; NETTO, José M. de. Tratamento de água. ed Edgard Blücher, 1991.

- TIMOSHENKO/GERE. Mecânica dos sólidos. ed. Livros Técnicos e Científicos. 1994. Vol 1.

- TUCCI, Carlos E. M; PORTO, Rubem La Laina; BARROS, Mário T. De. Drenagem Urbana. Ed. Universidade, UFRGS. Coleção ABRH de recursos hídricos 5, 1995.

- TUCCI, Carlos E. M. Hidrologia, ciência e aplicação. 2 ed. Universidade, UFRGS. Coleção ABRH de recursos hídricos 4, 2001.

- VELOSO, Dirceu de Alencar; LOPES, Francisco de Rezende. Fundações. 2. ed. editora Coppe. Rio de Janeiro. UFRJ.

- WALTER, Pfeil. Estruturas de madeira. 5 ed. Livros Técnicos e Científicos.

- WALTER, Pfeil; MICHELE Pfeil. Estruturas de aço dimensionamento Prático. 7 ed. Livros Técnicos e Científicos.

Nota: todos as obras podem ser consultadas nas bibliotecas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Maiores informações consulte o catálogo informatizado em: www.sabi.ufrgs.br

- Acessibilidade de pessoas portadoras de deficiência a edificações, espaço, mobiliário e equipamentos urbano" - NBR 9050/1994

Informática

- MANZANO, José Augusto & MANZANO, André Luiz, Estudo Dirigido de Windows Millennium. São Paulo: Érica, 2001.

- MATSUMOTO, Élia Yatie. "AUTOCAD 2004 - Fundamentos 2D e 3D". Editora Érica.

- MICROSOFT PRESS, Dicionário de Informática. Tradução de Valeria Chamon. Rio de Janeiro: Campus, 1998.

- OMURA, George. "Dominando o Auto CAD 2000", LTC Editora.

- SILVA, Mário. Terminologia Básica: Windows XP: Word XP: Excel XP. São Paulo: Érica, 2002.

- VELLOSO, F.DE C. Informática: conceitos básicos. Rio de Janeiro: Campus, 1999.

- Manuais de referência do Pacote Office e ajuda on-line (help).

MÉDICO/AREA

a) Medicina Geral: 1) Doenças do Aparelho Cardiovascular.2) Doenças do Aparelho Respiratório. 3) Pneumonias.4) Transfusões de sangue e derivados. 5) Doenças do Tecido Conjuntivo e Musculoesqueléticas. 6) Afecções Doenças do Aparelho Digestivo. 7) Doenças Renais e do Trato Urinário. 8) Doenças Endócrinas e do Metabolismo. 9) Doenças Hematológicas e Oncológicas 10) Doenças Neurológicas. 11) Doenças Psiquiátricas. 12) Doenças Infecciosas. 13) Doenças Dermatológicas. 14) Doenças Oculares. 15) Doenças do Nariz, Ouvido e Garganta. 16) Ginecologia e Obstetrícia. b) 1) Auditoria. 2) Código de ética médica.

BIBLIOGRAFIA - SUGESTÃO

- COSTA, Cláudio C.V. da. Manual de Auditoria Médico-hospitalar. Curitiba: Paranaset, 2001.

- CURRENT Medical Diagnosis (Treatment. 2003, Forty - Second Edition. Ed. McGraw Hill.

- DUNCAN, Bruce Bartholow; SCHMIDT, Maria Inês; GIUGLIANI, Elsa. "Medicina Ambulatorial - Condutas clínicas em atenção primária. POA, Artes Médicas.

- GOULART, Flávio A. de Andrade (org.). Os médicos e a saúde no Brasil. Brasília: Conselho Federal de Medicina.

- HARRISON, Fauci, Brauwald et al."Medicina Interna", Mc Graw Hill.

- LOVERDOS, A. Auditoria e Análise das Contas Médico-hospitalares. São Paulo: STS, 1999.

- PEREIRA, MG. Epidemiologia: Teoria e Prática, 3ª ed. Porto Alegre: Guanabara Koogan.

- SOUZA, Carlos Eduardo Leivas. Medicina Interna: do Diagnóstico. POA, Artes Médicas.

- WYNGAARDEN, James V., M.D. e Lloyd H. Smith. Jr, M.D. "Cecil Tratado de Medicina Interna", Interamericana

- BRASIL: Ministério da Saúde www.saude.gov.br

- Código de Ética Profissional.

MÉDICO VETERINÁRIO

1. Anatomia, fisiologia e patologia de grandes e pequenos animais. 2. Farmacologia e terapêutica clínica geral: antimicrobianos, antiinflamatórios esteróides e não-esteróides, tipos de medicamentos, formas medicamentosas, vias de administração, equilíbrio ácido-básico e h idro-eletrol ítico, princípios gerais da fl uidoterapia, terapêutica hematológica (transfusões). 3. Imunologia: conceitos gerais sobre antígenos e anticorpos; células do sistema imunológico; mecanismos da resposta humoral; técnicas imunológicas. 4. Epidemiologia geral e aplicada: princípios, definições e classificações; cadeia epidemiológica de transmissão das doenças; métodos epidemiológicos: definições e conceitos, levantamentos de dados, estatística de morbidade, proporções, coeficientes ou taxas de mortalidade, morbidade e letalidade. 5. Patologia clínica: exame de urina; provas de função renal e de função hepática; interpretação do eritrograma e do leucograma; hemostasia e coagulação sanguínea, avaliação laboratorial das alterações da coagulação; exame dos líquidos cavitários; avaliação funcional do pâncreas exócrino e endócrino; colheita de material biológico e conservação. 6. Microbiologia: conceitos básicos e definições. 7. Toxicologia e plantas tóxicas. 8. Doenças infecto-contagiosas e parasitárias. Doenças nutricionais e metabólicas; Semiologia e afecções do sistema respiratório; Semiologia e afecções do sistema cardiocirculatório; Semiologia e afecções do sistema genito-urinário; Semiologia e afecções do sistema nervoso; Semiologia e afecções do sistema digestivo; Dermatologia; Oftalmologia. 9. Hérnias, eventração e evisceração; Oncologia; Traumatologia: fraturas, feridas, contusões, entorses e luxações; Sistema digestório: principais afecções cirúrgicas da cavidade oral, faringe, glândulas salivares, esôfago, estômago, intestino delgado, intestino grosso, ânus e reto; Sistema respiratório: problemas cirúrgicos da cavidade nasal, laringe, traquéia, e pulmões; Sistema genito-urinário: afecções cirúrgicas dos rins, ureteres, bexiga, uretra, próstata, pênis, ovários, útero e vagina. 10. Medicação pré-anestésica: conceitos gerais, indicações, farmacologia dos principais fármacos utilizados na medicação pré-anestésica dos animais de pequeno e grande porte; anestesia local: conceitos gerais, mecanismo de ação dos anestésicos locais, farmacologia das principais fármacos utilizados em anestesia local, técnicas de anestesia local e loco- regional; anestesia geral volátil ou inalatória, anestesia intravenosa e dissociativa em cães e gatos; dor: fisiopatologia, classificação e fármacos utilizados no tratamento e controle da dor.

11. Infecções piogênicas em cirurgia; distrofias cirúrgicas; hérnias, eventração e evisceração; neoplasias; cistos e corpos estranhos; choque; traumatologia: fraturas, feridas, contusões, entorses e luxações.

BIBLIOGRAFIA - SUGESTÃO

ADAMS, H.R. Farmacologia e Terapêutica em Veterinária. 8 ed. Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 2003.

ANDRADE, S. F. Manual de terapêutica veterinária. São Paulo: Rocca, 1997..

CARLTON, W.W.; McGAVIN, M.D. Patologia Veterinária Especial de Thomson. 4 ed. Porto Alegre: Artmed, 1998.

DOUGLAS, S.W. & WILLlAMSON, H.D. Diagnóstico radiológico veterinário. Zaragoza, Acribia, 1975.

ETTINGER, S.J. & FELDMAN, E.C. Tratado de Medicina Interna Veterinária. 4.ed. São Paulo: Manole, 1997.

KERSJES, A.W. Atlas de Cirurgia dos Grandes Animais. São Paulo, 1986.

LAMB. Imagens diagnósticas do cão e gato: Perguntas e respostas ilustradas. São Paulo: Livraria Varela, 1997.

LIMA, A.O. Métodos de laboratório aplicados à clínica. 7. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2001.

MASSONE, F. Anestesiologia veterinária. 3.ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1999.

SLATTER, D. Manual de cirurgia de pequenos animais, v.I e II . 2 ed. Manole.

SLOSS, M.W. Parasitologia clínica veterinária. São Paulo: Varela, 1999.

SMITH, B. P. Tratado de medicina interna de grandes animais. São Paulo Ed. Manole, 1a ed, 2 vol.,1993.

SWENSON, M.J.; REECE, W. Dukes. Fisiologia dos animais domésticos. Rio de Janeiro: 12ª. Ed.Guanabara Koogan. 2008.

TAYLOR, R. & McGEHE, R. Manual of Small Animal Postoperative Care. Philadelphia: Williams & Wilkings, 1995.

ODONTÓLOGO

PROGRAMA

Periodontia:

Implantodontia:

Diagnóstico Bucal:

Endodontia: Prótese:

Cariologia:

Restaurações estéticas indiretas (metal free):

Clareamento Dental:

BIBLIOGRAFIA - SUGESTÃO

Periodontia:

1) NEWMAN, M. G.; TAKEI, H. H.; CARRANZA, F. A. Periodontia Clínica. 9ª Ed., Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 2004.

2) LINDHE, J.; KARRING, T.; LANG, N. P. 4ª Ed., Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 2005.

3) WOLF, H. F.; RATEITSCHAK, E.; RATEITSCHAK, K. H. Periodontia. 3ª Ed., Porto Alegre, Artmed, 2006.

Implantodontia:

1) SPIEKERMANN, H. et al. Implantologia. Artmed, Porto Alegre, 2005.

2) LINDHE, J.; KARRING, T.; LANG, N. P. 4ª Ed., Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 2005. Diagnóstico Bucal:

1) NEVILLE, B.W.; DAMM, D. Patologia Oral & Maxilofacial - 2a Ed., Rio de Janeiro, Ed. Guanabara Koogan, 2004.

2) REGEZI, J.A.; SCIUBA, JJ. Patologia Bucal. Correlações clínico-patológicas. 3.ed. Rio de Janeiro: Ed. Guanabara Koogan, 2000.

Endodontia:

1) LOPES, H. & SIQUEIRA JR, J.F. Endodontia: Biologia e Técnica. 2ª ed., Rio de Janeiro, Editora Medsi, 2004.

2) LEONARDO, M.R.; LEAL, J.M. Endodontia. Tratamento de Canais Radiculares. 3ª ed., São Paulo, Editora Panamericana, 2005.

Prótese:

1) PEGORARO, L. F. et al. Prótese fixa. Artes Médicas, São Paulo, 2004.

2) KLIEMANN, C.; OLIVEIRA, W. Manual de prótese parcial removível. Livraria Santos, São Paulo, 2002.

Cariologia:

01) THYLSTRUP, A.; FEJERSKOV, O. Tratado de cariologia. Editora Cultura Médica Ltda, Rio de Janeiro, 1988.

Dentítica:

01) BARATIERI, L. N. et al. Odontologia Restauradora: Fundamentos e possibilidades. São Paulo: Editora Santos, 2003.

Saúde Coletiva:

1) PINTO, V. G. Saúde bucal coletiva. 5ª Ed., Livraria Santos, São Paulo, 2008.

2) PEREIRA, A. C. et al. Odontologia em saúde coletiva. Artmed, Porto Alegre, 2003.

PEDAGOGO/SUPERVISÃO

Tendências e concepções pedagógicas.A educação e suas relações sócio­econômico-político e culturais. Inclusão, educação e diversidade. Estrutura educacional brasileira. Sistema nacional brasileiro: níveis e modalidades de ensino. Legislação; Lei n°. 9394/96, Lei n°. 8069/90 ECA, Lei n°. 10639/03 história e cultura afro-brasileira e africana. Elementos da prática pedagógica. Organizações das escolas e instâncias colegiadas. Saberes escolares, método didático, avaliação escolar, recursos didáticos e o uso de novas tecnologias da informação e comunicação na educação. Projeto Político Pedagógico na escola. Gestão democrática. Organização do trabalho pedagógico na escola. Formação do pedagogo no Brasil. Pedagogia da autonomia - Saberes necessários à prática educativa; Paulo Freire - Paz e Terra/1996. LDB - a nova lei da educação - Arnaldo Niskier; edições Consultor/1996.

BIBLIOGRAFIA-SUGESTÃO

A formação social da mente; L. S. Vigotski - Martins Fontes/03 - São Paulo.

Avaliação da aprendizagem escolar; Cipriano C. Luckesi; Editora Cortez/ 2005; 17°. Edição -São Paulo.

Indisciplina na escola - Alternativas, teóricas e práticas; Julio Groppa Aquino (organizador); Summur editorial/96 - São Paulo.

Currículo, cultura e sociedade; Antonio Flavio Moreira e Tomaz Tadeu da Silva (orgs.) - Cortez Editora/2005 - São Paulo.

Gestão democrática da escola pública; Vitor Henrique Paro; Editora Ática - São Paulo.

Educação e poder; Michael W. Apple - editora Artmed - Porto Alegre.

Diretrizes e bases da Educação Nacional; Lei n°.9394/96.

Estatuto da criança e do adolescente; Lei n°. 8069/90.

Novas competências para ensinar; Philippe Perrenond - editora Artmed/2000.

PSICOLOGO

Educação e Escola no Brasil: história e contemporaneidade. A psicologia como Ciência. Contribuições das Teorias PsIcológicas para a Educação (a Psicologia de Henri Wallon, Behaviorismo e Análise do Comportamento, Vygotsky e a Teoria Sóciohistórica, Piaget e a Epistemologia Genética). Metodos e técnicas de avaliação psicológicas; psicopatologia e método clinico. A ética, sua relação com a cultura e sua influencia na constituição do psiquismo. Psicologia Social e os fenômenos de grupo. A instituição escolar como contexto para atuação do psicólogo (dinâmica de grupo e relações interpessoais: noções básicas, objetivos, aplicabilidade, Aplicação em contextos organizacionais, avaliação psicológica, entrevista, laudo psicológico). Parâmetros Curriculares da educação: a inserção da Psicologia Escolar. Processo Psicodiagnostico. Psicologia do Desenvolvimento. Código de Ética profissional do psicólogo. Formação do professor e o lugar da Psicologia. Família e desempenho escolar. Escola inclusiva: diversidade e educação. Posições e estratégias da Psicologia Escolar/Educacional frente à questão do fracasso e exclusão escolar. A violência no meio escolar: estado da arte e pesquisa, indisciplina, Bullying. Multiculturalismo e Educação, Ética e Psicologia,Direitos Humanos e Educação.

BIBLIOGRAFIA-SUGESTÃO

CABRAL, A; OLIVEIRA, E.P. Uma breve história da psicologia, Rio de Janeiro: Zahar,1972.

GOODWIN, C.J. História da Psicologia Moderna. São Paulo: Cultrix, 2005.

ARANHA, M. L. A Filosofia da educação. 2ª ed. São Paulo: Moderna, 1996.

DUARTE, N. Educação escolar, teoria do cotidiano e a escola de Vigotski: Polêmica do nosso tempo. São Paulo: Autores Associados, 1999.

MALERBI, F.E.K. Sobre comportamento e cognição Vol. 1. São Paulo: Esetec,2003.

Milhollan, F. e Bill, E. F. Skiner & Rogers: maneiras constrastantes de encarar a educação. São Paulo: Summus. 8º edição. 1978.

CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA .Câmara de educação e formação profissional: psicólogo brasileiro. Praticas emergente e desafios para a formação: casa do Psicólogo.

PASSOS, E. Ética e Psicologia: Teoria e Pratica. São Paulo: Vetor, 1899.

Bleger, J. Psico-higiene e Psicologia Institucional (3a ed.). Porto Alegre: Artes Médicas, 1992. Costa, J. F. Psicologia e Psicanálise. Rio de Janeiro: Graal, 1984

NORONHA, A.P.P. ; SANTOS, A.A.A.dos; SISTO, F.F. (orgs). Facetas do fazer em avaliação psicológica. Cubatão: Vetor, 2006.

MACEDO, L. Ensaios Construtivistas. 3.ed. São Paulo:Casa do Psicólogo, 1994.

PIAGET, J.; INHELDER, B.A Psicologia da Criança. São Paulo: DIFEL, 1982.

RAPPAPORT, C.R.; FIORI, W.R.; DAVIS, C.Teoria do Desenvolvimento: Conceitos fundamentais. São Paulo: EPU, 1981.

ZIMMERMAN, D.E. Fundamentos Psicanalíticos: teoria, técnica e clinica. Porto Alegre: Artmed. 1999.

OZORIO, L. C. Grupos teorias e praticas: acessando a era da grupalidade. Porto Alegra: Artmed, 1997

TÉCNICO EM ASSUNTOS EDUCACIONAIS

1) Legislação e Normas do Ensino Médio, Técnico e Superior. 2) Estrutura e Funcionamento do Ensino. 3) Metodologias Educacionais. 4) Filosofia da Educação. 5) Psicologia da Educação. 6) Avaliação da Aprendizagem. 7) Reforma e aspectos atuais sobre Educação.

BIBLIOGRAFIA - SUGESTÃO

- BRZEZINSKI, Iria (org.) LDB Interpretada: diversos olhares que se entrecruzam. São Paulo: Cortez, 2003.

- CORTELA, Mário Sérgio. A Escola e o Conhecimento: fundamentos epistemológicos e políticos. São Paulo: Cortez, 2003.

- FERNÁNDEZ, Alicia. A inteligência aprisionada. Abordagem Psicopedagógica Clínica da criança e sua família. Porto Alegre: Artmed, 1991.

- FREINET, Célestin. Para uma escola do Povo. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

- FRIGOTO, G. CIAVATTA, M. & RAMOS, M. (orgs). Ensino Médio Integrado: concepções e contradições. São Paulo: Cortez, 2005.

- GADOTTI, Moacir. História das Idéias Pedagógicas. São Paulo: Ática, 2002.

- GANDIN, D. & GANDIN, L. A. Temas para um projeto político pedagógico. Petrópolis, RJ: Vozes, 1999.

- OLIVEIRA, Dalila Andrade. Educação Básica: gestão do trabalho e da pobreza. Petrópolis, RJ: Editora Vozes, 2000.

- OLIVEIRA, Romualdo Portela de & ADRIÃO, Thereza. Organização do Ensino no Brasil: níveis e modalidades na Constituição Federal e na LDB. São Paulo: Xamã, 2002.

- PAIVA, Jane et alli. Educação de jovens e adultos: uma memória contemporânea, 1996 - 2004. Coleção educação para todos. Editora: UNESCO

- SAVIANI, Demerval. Escola e Democracia. Campinas, Autores Associados, 2005.

- SILVA JR, J. dos R. & FERRETTI, C. J. O institucional, a organização e a cultura da escola. São Paulo: Xamã, 2004.

- TIBA, Icami. Disciplina: Limite na medida certa. São Paulo: Integrare, 2006.

CARGOS DE NÍVEL MÉDIO

ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO

ASSISTENTE DE ALUNOS

TÉCNICO EM ALIMENTOS E LATICÍNIOS

TÉCNICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

TÉNCNICO EM ENFERMAGEM

TÉCNICO EM AGROPECUÁRIA

CARGOS DE ASSISTENTE DE ALUNOS e ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO

PORTUGUÊS - Comum a ambos

Conteúdo:

1) LEITURA E ANÁLISE DO TEXTO: compreensão do texto, significado contextual das palavras e expressões. Sinonímia, antonímia, homonímia e paronímia. Coesão, clareza e concisão. Vocabulário. 2) FONÉTICA E FONOLOGIA: letra/fonema. Classificação dos fonemas. Encontros vocálicos e consonantais. Dígrafo. Divisão silábica, acentuação gráfica e ortografia. 3) MORFOLOGIA: classes gramaticais: classificação e flexões. Estrutura e formação de palavras. 4) SINTAXE: introdução à sintaxe (frase, oração e período). Termos da oração. Período simples e composto. Pontuação. Concordância Verbal e Nominal. Regência Verbal e Nominal. Colocação Pronominal e crase. 5) PROBLEMAS GERAIS DA LÍNGUA CULTA: uso do porquê, que/quê, onde/aonde, mal/mau, senão/se não, ao encontro de/de encontro a, afim/a fim, demais/de mais, a/há, acerca de/há cerca de, ao invés de/em vez de, à-toa/à toa, dia-a-dia/dia a dia, tampouco/tão pouco, mas/mais, a par/ao par, cessão/sessão/secção.

BIBLIOGRAFIA - SUGESTÃO

- ANDRADE, Maria Margarida de; HENRIQUES, Antônio. Língua Portuguesa: noções básicas para cursos superiores. São Paulo: Atlas, 2004.

- AQUINO, Renato. Interpretação de textos: teoria e 800 questões comentadas. Rio de Janeiro: Elsevier, 2006.

- BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática Portuguesa. Rio de Janeiro: Lucerna, 2006.

- CARNEIRO, Agostinho Dias. Texto em construção. Interpretação de texto. São Paulo: Moderna, 1996.

- LUFT, Celso Pedro. Grande manual da ortografia. São Paulo: Globo, 1989.

- MARTINS, Dileta Silveira; ZILBERKNOB, Lubia Scliar. Português Instrumental. São Paulo: Atlas, 2007.

- NICOLA, José de; INFANTE, Ulisses. Gramática Contemporânea da Língua Portuguesa. São Paulo: Scipione, 1995.

MATEMÁTICA - Comum a ambos

1) CONJUNTOS NUMÉRICOS: Noções básicas, propriedades, tipos e operações. 2) FUNÇÕES: Função polinomial do 1° e 2° grau, exponencial, logarítmica. 3) EQUAÇÕES: 1° e 2° graus, exponencial e logarítmica. 4) POLINÔMIOS: operações básicas e equações. 5) MATRIZES E DETERMINANTES. 6) SISTEMAS LINEARES: 2, 3 ou mais variáveis. 7) ANÁLISE COMBINATÓRIA: fatorial, arranjo, permutação e combinação simples. 8) PROBABILIDADE. 9) SUCESSÃO OU SEQUÊNCIA: progressões aritméticas e geométricas. 10) TRIGONOMETRIA: trigonometria no triângulo retângulo, num triângulo qualquer e no ciclo. Funções trigonométricas e inversas. Equações trigonométricas. 11) PORCENTAGEM. 12) MATEMÁTICA COMERCIAL E FINANCEIRA: juro simples e composto. Desconto simples por dentro e bancário. Taxas. 13) GEOMETRIA: Plana (polígonos regulares e irregulares) e espacial (poliedros em geral). Ângulos. Perímetros. Calculo de área e volume das figuras planas e espaciais. Teoremas de Tales e Pitágoras. Polígonos regulares inscritos e circunscritos em qualquer outro polígono. Semelhança de: polígonos e triângulos. 14) GEOMETRIA ANALÍTICA: A reta e a circunferência no plano cartesiano. 15) Problemas aplicados a todos os conteúdos citados anteriormente.

BIBLIOGRAFIA - SUGESTÃO

- BIANCHINI, EDWALDO, PACCOLLA, N. Curso de Matemática. Rio de Janeiro: Editora Moderna. Volume único, 1998.

- BONGIOVANNI, VISSOTO, LAUREANO. Matemática. São Paulo: Editora Scipione, 2001.

- GIOVANNI, J.R.; BONJORNO, J. Matemática de 2° grau . São Paulo: F.T.D., 1988.

- IEZZI, G.; O. DOLCE; DEGENSZAIN; PERIGO; ALMEIDA, Matemática - Ciência e Aplicações - Ensino Médio, vols 1, 2 e 3. Ed. Saraiva.

- GUELLI, OSCAR. Matemática: série Brasil. Volume único, Ed. Ática São Paulo , 2004.

- MATHIAS, W.F. Matemática Financeira. ED. ATLAS, 3a EDIÇÃO,2002.

- PICCINI. A. L.. Matemática Financeira ED. SARAIVA, 6a EDIÇÃO, 1999.

- PIERRO NETO, S. Matemática Scipione (2° Grau). São Paulo, Ed. Scipione. Volumes 1, 2 e 3., 1996.

LEGISLAÇÃO - Comum a ambos

- BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil - Com as Emendas Constitucionais. (Dos Direitos e Garantias Fundamentais - Art. 5° a 11. Da nacionalidade - Art . 12 e 13. Da Organização do Estado - Art. 29 a 41. Da Organização dos Poderes - Art. 59 a 83).

- Lei 8.112/90 e suas alterações - Regime Jurídicos dos Servidores Públicos Civis da União. - Decreto nº 1.171/94 e suas alterações - Código de Ética do Servidor Público.

INFORMÁTICA - Comum a ambos

1) Informática: conceitos básicos. 2) Periféricos de um Computador (entrada, saída e mistos). 3) Hardware (Arquitetura básica padrão PC: características, funcionamento básico, processador, memória, placa-mãe, disco rígido, pen-drive, unidades de CD e DVD). 4) Software (tipos, noções de software livre). 5) Utilização do Sistema Operacional Windows XP. 6) Aplicativos Básicos do Windows XP (Acessórios). 7) Utilização dos Editores de Textos Microsoft Word (versão 2003) e. Broffice Writer (software livre). 8) Utilização de Planilha Eletrônica Microsoft Excel (versão 2003) e Broffice Calc (software livre). 9). Recursos Básicos e utilização do Adobe Reader (Adobe Reader 7.0). 10) Noções básicas de Internet (Internet Explorer 6.0 e Mozilla Firefox 2.16). 11) Noções básicas de Correio Eletrônico.

BIBLIOGRAFIA - SUGESTÃO

- ADOBE READER. Ajuda do Adobe Reader (Ajuda eletrônica integrada ao Programa Adobe Reader).

- BATTISTI, Júlio. Windows XP - Home & Professional Para Usuários e Administradores. Rio de Janeiro: Axcel Books do Brasil Editora, 2002.

- BRAGA, William Cesar. Microsoft Windows XP, Rio de Janeiro: Alta Books, 2002.

- COSTA, Alves Edgard. BrOffice.org - da Teoria à Prática. 1ª Edição Editora Brasport, 2007.

- MICROSOFT CORPORATION. Ajuda do Microsoft Excel (Ajuda eletrônica integrada ao Programa MS Excel).

- MICROSOFT CORPORATION. Ajuda do Microsoft Word (Ajuda eletrônica integrada ao Programa MS Word).

- MICROSOFT CORPORATION. Ajuda do Microsoft Windows XP. (Ajuda eletrônica integrada ao MS Windows XP).

- MICROSOFT PRESS, Dicionário de Informática. Tradução de Valeria Chamon. Rio de Janeiro: Campus, 1998.

- MOZILLA, Ajuda do Mozilla Firefox (Ajuda eletrônica integrada ao Mozilla Firefox).

- NORTON, Peter. Introdução à Informática. São Paulo: Makron Books, 1996.

- VELLOSO, Fernando de Castro. Informática: conceitos básicos. Rio de Janeiro: Campus, 1999.

TÉCNICO EM ALIMENTOS E LATICÍNIOS PORTUGUÊS

1) LEITURA E ANÁLISE DO TEXTO: compreensão do texto, significado contextual das palavras e expressões. Sinonímia, antonímia, homonímia e paronímia. Coesão, clareza e concisão. Vocabulário. 2) FONÉTICA E FONOLOGIA: letra/fonema. Classificação dos fonemas. Encontros vocálicos e consonantais. Dígrafo. Divisão silábica, acentuação gráfica e ortografia. 3) MORFOLOGIA: classes gramaticais: classificação e flexões. Estrutura e formação de palavras. 4) SINTAXE: introdução à sintaxe (frase, oração e período). Termos da oração. Período simples e composto. Pontuação. Concordância Verbal e Nominal. Regência Verbal e Nominal. Colocação Pronominal e crase. 5) PROBLEMAS GERAIS DA LÍNGUA CULTA: uso do porquê, que/quê, onde/aonde, mal/mau, senão/se não, ao encontro de/de encontro a, afim/a fim, demais/de mais, a/há, acerca de/há cerca de, ao invés de/em vez de, à-toa/à toa, dia-a-dia/dia a dia, tampouco/tão pouco, mas/mais, a par/ao par, cessão/sessão/secção.

BIBLIOGRAFIA - SUGESTÃO

- ANDRADE, Maria Margarida de; HENRIQUES, Antônio. Língua Portuguesa: noções básicas para cursos superiores. São Paulo: Atlas, 2004.

- AQUINO, Renato. Interpretação de textos: teoria e 800 questões comentadas. Rio de Janeiro: Elsevier, 2006.

- BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática Portuguesa. Rio de Janeiro: Lucerna, 2006.

- CARNEIRO, Agostinho Dias. Texto em construção. Interpretação de texto. São Paulo: Moderna, 1996.

- LUFT, Celso Pedro. Grande manual da ortografia. São Paulo: Globo, 1989.

- MARTINS, Dileta Silveira; ZILBERKNOB, Lubia Scliar. Português Instrumental. São Paulo: Atlas, 2007.

- NICOLA, José de; INFANTE, Ulisses. Gramática Contemporânea da Língua Portuguesa. São Paulo: Scipione, 1995.

LEGISLAÇÃO e CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

1) Industrialização de alimentos. 2) Matérias-primas. 3) Microbiologia de alimentos. 4) Alterações de alimentos. 5) Microrganismos e enzimas de utilidade na indústria de alimentos. 6) Conservação de alimentos. 7) Aditivos e coadjuvantes. 8) Embalagens de alimentos. 9) Higiene, limpeza e sanitização na indústria de alimentos. 10) Controle de qualidade. 11) Fraudes em alimentos. 12) Todo o conteúdo da bibliografia indicada. 13. Legislação.

BIBLIOGRAFIA - SUGESTÃO

- BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil - Com as Emendas Constitucionais. (Dos Direitos e Garantias Fundamentais - Art. 5° a 11. Da nacionalidade - Art. 12 e 13. Da Organização do Estado - Art. 29 a 41. Da Organização dos Poderes - Art. 59 a 83).

- Lei 8.112/90 e suas alterações - Regime Jurídicos dos Servidores Públicos Civis da União. - Decreto nº 1.171/94 e suas alterações - Código de Ética do Servidor Público.

- SILVA JÚNIOR, E.A. da. Manual de controle higiênico-sanitário em alimentos. 2.ed. São Paulo: Varela, 1996.

- ANDRADE, N. J.; MACÊDO, J. A. B. Higienização na indústria de alimentos. São Paulo: Varela, 1996.189 p.

- CAMARGO, R. et al. Tecnologia de produtos agropecuários. São Paulo, Nobel, 1984. 298p.

- FRAZIER, W.G.; WESTHOFF Franco, B.G.M. & Landgraf, M. Microbiologia dos alimentos. Editora Atheneu. São Paulo. 1996.

- Frazier, W.C. & Westhoff, D. C. 1993. Microbiologia de los Alimentos. Editorial Acribia, S.A. Zaragoza, España. 1993. 681p

- GAVA, AJ. Princípios de tecnologia de alimentos. São Paulo, Nobel, 1986.284p.

- SILVA, C. A. B.; FERNANDES, A. R. Projeto de Empreendimentos Agroindustriais - Produtos de Origem Vegetal. Editora UFV, Viçosa-MG, 2005.

- EVANGELISTA, José. Tecnologia de Alimentos. São Paulo: Atheneu, 1994.

- Organização Pan-Americana da Saúde & Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Codex Alimentarius - Higiene dos Alimentos - Textos Básicos. Brasília: Organização Pan­Americana da Saúde, 2006.

TÉCNICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

PORTUGUÊS

1) LEITURA E ANÁLISE DO TEXTO: compreensão do texto, significado contextual das palavras e expressões. Sinonímia, antonímia, homonímia e paronímia. Coesão, clareza e concisão. Vocabulário. 2) FONÉTICA E FONOLOGIA: letra/fonema. Classificação dos fonemas. Encontros vocálicos e consonantais. Dígrafo. Divisão silábica, acentuação gráfica e ortografia. 3) MORFOLOGIA: classes gramaticais: classificação e flexões. Estrutura e formação de palavras. 4) SINTAXE: introdução à sintaxe (frase, oração e período). Termos da oração. Período simples e composto. Pontuação. Concordância Verbal e Nominal. Regência Verbal e Nominal. Colocação Pronominal e crase. 5) PROBLEMAS GERAIS DA LÍNGUA CULTA: uso do porquê, que/quê, onde/aonde, mal/mau, senão/se não, ao encontro de/de encontro a, afim/a fim, demais/de mais, a/há, acerca de/há cerca de, ao invés de/em vez de, à-toa/à toa, dia-a-dia/dia a dia, tampouco/tão pouco, mas/mais, a par/ao par, cessão/sessão/secção.

BIBLIOGRAFIA - SUGESTÃO

- ANDRADE, Maria Margarida de; HENRIQUES, Antônio. Língua Portuguesa: noções básicas para cursos superiores. São Paulo: Atlas, 2004.

- AQUINO, Renato. Interpretação de textos: teoria e 800 questões comentadas. Rio de Janeiro: Elsevier, 2006.

- BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática Portuguesa. Rio de Janeiro: Lucerna, 2006.

- CARNEIRO, Agostinho Dias. Texto em construção. Interpretação de texto. São Paulo: Moderna, 1996.

- LUFT, Celso Pedro. Grande manual da ortografia. São Paulo: Globo, 1989.

- MARTINS, Dileta Silveira; ZILBERKNOB, Lubia Scliar. Português Instrumental. São Paulo: Atlas, 2007.

- NICOLA, José de; INFANTE, Ulisses. Gramática Contemporânea da Língua Portuguesa. São Paulo: Scipione, 1995.

LEGISLAÇÃO

- BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil - Com as Emendas Constitucionais. (Dos Direitos e Garantias Fundamentais - Art. 5° a 11. Da nacionalidade - Art . 12 e 13. Da Organização do Estado - Art. 29 a 41. Da Organização dos Poderes - Art. 59 a 83).

- Lei 8.112/90 e suas alterações - Regime Jurídicos dos Servidores Públicos Civis da União. - Decreto nº 1.171/94 e suas alterações - Código de Ética do Servidor Público.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Microinformática: fundamentos da organização do hardware dos computadores e seus periféricos; instalação de softwares e aplicativos, Office 2003 e/ou versões superiores.

Sistemas Operacionais: funcionalidades, gerência e comandos relativos aos sistemas operacionais Windows XP e Linux. Redes: conceitos; fundamentos; topologias; elementos de redes (modems, gateways, hubs, bridges, switches e roteadores); arquitetura TCP/IP; conceitos relacionados aos serviços. Linguagens de Programação: programação em Delphi; programação em Java; programação para ambientes web; integração com banco de dados; algoritmos. Banco de Dados: conceitos; gerenciamento; modelo entidade-relacionamento; aspectos de integridade e segurança; construção de expressões em SQL (Structured Query Language).

BIBLIOGRAFIA - SUGESTÃO

BITTENCOURT, Rodrigo Amorim. Montagem de Computadores e Hardware. Brasport, 2002.

MOREIRA, Luiz Mauricio P. Montagem, Configuracao e Manutenção de Micros. IBPI, 2002.

KRAYNAK, J. Mais Completo Guia sobre Microsoft Office XP. Editora Berkeley Brasil, São Paulo, 2001.

MICROSOFT. Microsoft Office Word 2003 Básico. Bookman. 2007

MICROSOFT. Microsoft Office Powerpoint 2003. Bookman. 2008.

MICROSOFT. Microsoft Excel 2003 - Básico. Bookman. 2007.

BRAGA, William. Informática Elementar 2ed: Windows Xp, Word 2003 e Excel 2003. Alta Books. 2007.

STANEK, William R. Windows XP Professional. Bookman. 2006.

ARROYO, G. M. Windows XP - Série Padrão. Editora Komedi, São Paulo.

MUELLER, J.P. Aprenda Microsoft Windows XP em 21 Dias. Editora Makron Books, 1.ed. São Paulo, 2003.

NORTON, Peter. Guia Completo do Linux. Editora Berkeley, 2.ed. São Paulo, 2000.

MORIMOTO, Carlos E. Linux, Ferramentas Técnicas 2 ed., Editora GHD, Ano 2006.

SILVA, Heverton. Anunciação. Linux - Guia Prático em Português: Editora Érica, Ano 1999.

SOARES, L.F. G.; LEMOS, Guido; COLCHER, Sérgio. Redes Locais. Das LANs, MANs e WANs as Redes ATM. Editora Campus, Rio de Janeiro, 1995.

TANEMBAUM, Andrew S. Redes de Computadores. Editora Campus, 4.ed. Rio de Janeiro, 2003.

FORBELLONE, André. Lógica de Programação: A Construção de Algoritmos e Estruturas de Dados. Editora Makron Books, São Paulo, 2005.

MANZANO, José Augusto N. G.; OLIVEIRA, Jayr Figueiredo. Algoritmos: Lógica para Desenvolvimento de Programação de Computadores. Editora Érica, 19.ed. 2001.

CANTU, Marco. Dominando o Delphi 6: a Bíblia. São Paulo: Pearson Education, 2002.

TEIXEIRA, Steve; PACHECO, Xavier. Delphi 6: guia do desenvolvedor. Rio de Janeiro: Campus, 2002.

DEITEL, H. M. Java: Como Programar. Editora Bookman, Porto Alegre, 2003.

KOLLING, Michael; BARNES, David J. Programação Orientada a Objetos com Java. Editora Prentice-Hall, São Paulo, 2004.

CONVERSE, Tim; PARK, Joyce. PHP: a Bíblia. Editora Campus, 2.ed. 2003.

DATE, C. J. Introdução a Sistemas de Banco de Dados. Editora Campus, 5.ed. São Paulo, 2004.

ELMASRI, R.; NAVATHE, S. Sistemas de Banco de Dados. Editora Pearson Addison Wesley, 4.ed. São Paulo, 2005.

KORTH, H.; SILBERSCHATZ, A.; SUDARSCHAN, S. Sistema de Bancos de Dados. 5.ed. São Paulo: Makron Books, 2006.

TÉCNICO EM ENFERMAGEM

PORTUGUÊS

1) LEITURA E ANÁLISE DO TEXTO: compreensão do texto, significado contextual das palavras e expressões. Sinonímia, antonímia, homonímia e paronímia. Coesão, clareza e concisão. Vocabulário. 2) FONÉTICA E FONOLOGIA: letra/fonema. Classificação dos fonemas. Encontros vocálicos e consonantais. Dígrafo. Divisão silábica, acentuação gráfica e ortografia. 3) MORFOLOGIA: classes gramaticais: classificação e flexões. Estrutura e formação de palavras. 4) SINTAXE: introdução à sintaxe (frase, oração e período). Termos da oração. Período simples e composto. Pontuação. Concordância Verbal e Nominal. Regência Verbal e Nominal. Colocação Pronominal e crase. 5) PROBLEMAS GERAIS DA LÍNGUA CULTA: uso do porquê, que/quê, onde/aonde, mal/mau, senão/se não, ao encontro de/de encontro a, afim/a fim, demais/de mais, a/há, acerca de/há cerca de, ao invés de/em vez de, à-toa/à toa, dia-a-dia/dia a dia, tampouco/tão pouco, mas/mais, a par/ao par, cessão/sessão/secção.

BIBLIOGRAFIA - SUGESTÃO

- ANDRADE, Maria Margarida de; HENRIQUES, Antônio. Língua Portuguesa: noções básicas para cursos superiores. São Paulo: Atlas, 2004.

- AQUINO, Renato. Interpretação de textos: teoria e 800 questões comentadas. Rio de Janeiro: Elsevier, 2006.

- BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática Portuguesa. Rio de Janeiro: Lucerna, 2006.

- CARNEIRO, Agostinho Dias. Texto em construção. Interpretação de texto. São Paulo: Moderna, 1996.

- LUFT, Celso Pedro. Grande manual da ortografia. São Paulo: Globo, 1989.

- MARTINS, Dileta Silveira; ZILBERKNOB, Lubia Scliar. Português Instrumental. São Paulo: Atlas, 2007.

- NICOLA, José de; INFANTE, Ulisses. Gramática Contemporânea da Língua Portuguesa. São Paulo: Scipione, 1995.

LEGISLAÇÃO

- BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil - Com as Emendas Constitucionais. (Dos Direitos e Garantias Fundamentais - Art. 5° a 11. Da nacionalidade - Art . 12 e 13. Da Organização do Estado - Art. 29 a 41. Da Organização dos Poderes - Art. 59 a 83).

- Lei 8.112/90 e suas alterações - Regime Jurídicos dos Servidores Públicos Civis da União.

- Decreto nº 1.171/94 e suas alterações - Código de Ética do Servidor Público.

CONHECIMENTO ESPECÍFICO

Imunização - Vacinas e Soros: acondicionamento, dosagens, aplicação e reações adversas. Doenças Sexualmente Transmissíveis - prevenção e controle - DST/AIDS (Doenças oportunistas, medicamentos anti-retrovirais), Sífilis, Gonorréia, Uretrites, HPV, Linfogranuloma venéreo, Cancro mole. Esterilização a vapor, seco e químico - Conceitos e tipos. Técnicas Básicas de Enfermagem: verificação de sinais Vitais (pressão arterial, pulso, temperatura e respiração); Administração de medicamentos (diluição, dosagem, via de aplicação e efeitos colaterais, cálculo de medicação e noções de farmacologia) Curativos (técnicas e tipos de curativos),Terminologia de Enfermagem. Enfermagem Médico-Cirúrgica I e II, Assistência de Enfermagem em situações de emergência nos sistemas respiratório, cardiovascular, digestório e urinário. Conselho Regional de Enfermagem - Aspectos legais e éticos de exercício da Enfermagem, Lei nº 7498, de 25 de junho de 1986. Atendimento de Emergência - PCR, Queimadura, Traumatismos, Intoxicações, Convulsões, Picada por animais peçonhentos. Sondagens - Vesical e Nasogástrica - Tipos de sonda, técnica e cuidados. Saneamento Básico - Esgoto sanitário e Destino do lixo. Noções Básicas de Infecção Hospitalar: conceitos e tipos

BIBLIOGRAFIA-SUGESTÃO

Doenças Infecciosas e Parasitárias - Guia de bolso, 6ª edição, Ministério da Saúde, Brasília - DF, 2006.

Diretrizes para o Controle da Sífilis Congênita - Manual de Bolso, Brasília - DF, 2007.

Controle das Doenças Sexualmente Transmissíveis - DST - Manual de Bolso, 2ª edição, Brasília - DF, 2006.

Guia de Vigilância Epidemiológica - FUNASA, Volume I, Brasília - DF, 2002.

Administração de Medicamentos - Série Enfermagem Prática, Reichmann & Affonso Editores, 2002

Segurança e Controle de Infecção - Série Enfermagem Prática, Reichmann & Affonso Editores, 2000.

Manual de Diluição e Administração de Medicamentos Injetáveis - Série Enfermagem Prática, Reichmann & Affonso Editores, 2000.

Centro Cirúrgico - Guias Práticos de Enfermagem, Editora McGraw-Hill Interamericana do Brasil Ltda, RJ - Impresso no Brasil em 2000.

Enfermagem Cirúrgica - Editora Senac Nacional, RJ, 3ª Reimpressão/2000.

Enfermagem em Doenças Transmissíveis - Editora Pedagógica Universitária - São Paulo, 1986

Trauma - Atendimento Pré-Hospitalar - Editora Atheneu, São Paulo, 2004.

O Hospital - Manual do Ambiente Hospitalar, 2ª edição, Curitiba, 2005.

Manual de Primeiros Socorros e Prevenção de Grandes Catástrofes e Terremotos - Editora Cultural, S.A, Edição 2002.

Enfermagem Médica I e II - Secretaria de Gestão do Trabalho e Educação na Saúde, Módulo III Curitiba, 2004.

BAREMBLITT, G. F. Compendio de Analise institucional e outras correntes:teoria e pratica. 4.ed. Rio de Janeiro: Record, 1998.

TRINCA, W. e colaboradores. Diagnóstico psicológico: a pratica clinica. São Paulo: EPU, 1984.

LANE, S. T. M.; CODO, W. (orgs). Psicologia Social: O homem em movimento. São Paulo: Brasiliense, 1984.

KAËS, R. A instituição e as instituições: estudos psicanalíticos. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1991.

CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL DOS PSICÓLOGOS. Brasília, DF: Conselho Federal de Psicologia, 2000.

TÉCNICO EM AGROPECUÁRIA

PORTUGUÊS

1) LEITURA E ANÁLISE DO TEXTO: compreensão do texto, significado contextual das palavras e expressões. Sinonímia, antonímia, homonímia e paronímia. Coesão, clareza e concisão. Vocabulário. 2) FONÉTICA E FONOLOGIA: letra/fonema. Classificação dos fonemas. Encontros vocálicos e consonantais. Dígrafo. Divisão silábica, acentuação gráfica e ortografia. 3) MORFOLOGIA: classes gramaticais: classificação e flexões. Estrutura e formação de palavras. 4) SINTAXE: introdução à sintaxe (frase, oração e período). Termos da oração. Período simples e composto. Pontuação. Concordância Verbal e Nominal. Regência Verbal e Nominal. Colocação Pronominal e crase. 5) PROBLEMAS GERAIS DA LÍNGUA CULTA: uso do porquê, que/quê, onde/aonde, mal/mau, senão/se não, ao encontro de/de encontro a, afim/a fim, demais/de mais, a/há, acerca de/há cerca de, ao invés de/em vez de, à­toa/à toa, dia-a-dia/dia a dia, tampouco/tão pouco, mas/mais, a par/ao par, cessão/sessão/secção.

BIBLIOGRAFIA - SUGESTÃO

- ANDRADE, Maria Margarida de; HENRIQUES, Antônio. Língua Portuguesa: noções básicas para cursos superiores. São Paulo: Atlas, 2004.

- AQUINO, Renato. Interpretação de textos: teoria e 800 questões comentadas. Rio de Janeiro: Elsevier, 2006.

- BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática Portuguesa. Rio de Janeiro: Lucerna, 2006.

- CARNEIRO, Agostinho Dias. Texto em construção. Interpretação de texto. São Paulo: Moderna, 1996.

- LUFT, Celso Pedro. Grande manual da ortografia. São Paulo: Globo, 1989.

- MARTINS, Dileta Silveira; ZILBERKNOB, Lubia Scliar. Português Instrumental. São Paulo: Atlas, 2007.

- NICOLA, José de; INFANTE, Ulisses. Gramática Contemporânea da Língua Portuguesa. São Paulo: Scipione, 1995.

LEGISLAÇÃO

- BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil - Com as Emendas Constitucionais. (Dos Direitos e Garantias Fundamentais - Art. 5° a 11. Da nacionalidade - Art . 12 e 13. Da Organização do Estado - Art. 29 a 41. Da Organização dos Poderes - Art. 59 a 83).

- Lei 8.112/90 e suas alterações - Regime Jurídicos dos Servidores Públicos Civis da União.

- Decreto nº 1.171/94 e suas alterações - Código de Ética do Servidor Público.

CONHECIMENTO ESPECÍFICO

Fertilidade do solo; O solo e absorção de nutrientes pelas plantas; Macro e Micro nutrientes; Mecanização agrícola, Irrigação e drenagem; Manejo e alimentação dos animais; Melhoramento genético animal; O solo, os minerais e as plantas; A água e sua importância; Os minerais no organismo animal; Macro e micro elementos essenciais para alimentação animal; Fitopatologia das plantas; Importância das doenças de plantas; Natureza das doenças; Fungos, Bactérias, Vírus, Protozoários e Nematóides; Agricultura Geral; Adubação e calagem; Coleta e análise de amostras de terra; Testes laboratoriais; Apicultura; Melhoramento dos rebanhos em geral; Taxonomia zootécnica; A reprodução dos animais em geral; Escolha de reprodutores em geral, Desenho técnico; Instrumentos gráficos e seu uso; Geometria gráfica; Desenhos e esboços topográficos; Negocio rural e sua infra-estrutura, Grandes culturas; Horticultura e fruticultura; Princípios do beneficiamento de sementes; Equipamentos básicos do beneficiamento de sementes; Operações agrícolas; Acoplagem de implementos agrícolas; Equipamentos para semeaduras e plantio. Noções de desenvolvimento sustentável e de Agroecologia; Gestão ambiental e recursos naturais (recuperação da água, mata ciliar; preservação da fauna e flora, reflorestamento); Agricultura familiar e extensão rural.

BIBLIOGRAFIA - SUGESTÃO

BERTOLIN, Alceu. Suinocultura. Editora Lítero-1992.

BONETT, Lucimar Pereira. Suínos. Monticelli, Cícero Juliano. Embrapa-1997.

CANDELUN, Philippe. Las Máquinas Agrícolas. Ediciones Mundi-Prensa-1971.

CAVALHEIRO, Antônio Carlos Lopes. Trindade, Dulce Stum. Os minerais para bovinos e ovinos criados em pastoreio. Sagra-1992.

COELHO, Fernando S. Verlengia, Flávio Fertilidade do Solo. Instituto Campineiro Agrícola-1973.

CRIANDO ABELHAS. Projeto T.A./Federação de Órgãos para Assistência Social e Educacional- 1987.

FILHO, Armando Bergamin. Kimati, Hiroshi. Amorim, Lílian. Manual de Fitoterapia. Vol. I. Editora Ceres - 1995.

FRENCH, Thomas E. Vierck, Charles J. Desenho Técnico e Tecnologia Gráfica. Globo - 1989.

FUKUOKA, Masanobu. Agricultura Natural. Nobel -1995.

GERLETI, Paulo Anestar. Mecanização Agrícola. Preparo do Solo. Instituto Campineiro de Ensino Agrícola-1983.

GRANDE MANUAL, Globo de Agricultura, pecuária e receituário industrial. Editora Globo- 1995.

MARK L. Winston. A Biologia da Abelha. Tradução de Carlos A. Osowsi. Livraria e Editora Magister Ltda. Porto Alegre - 2003.

OSAKI, Flora. Calagem e Adubação. Instituto Brasileiro de Ensino Agrícola - 1991.

TORRES, Alcides di Paravicini. Melhoramento dos Rebanhos. Nobel, 1981.

VANGHAN, Charles E. Gregg, Bil R. Delauche, James C. Beneficiamento e Manuseio de Sementes. Ministério da Agricultura - DF - 1976.

CARGOS DE NÍVEL FUNDAMENTAL AUXILIAR DE BIBLIOTECA

PORTUGUÊS

1) LEITURA E ANÁLISE DO TEXTO: compreensão do texto, significado contextual das palavras e expressões. Sinonímia, antonímia, homonímia e paronímia. Coesão, clareza e concisão. Vocabulário. 2) FONÉTICA E FONOLOGIA: letra/fonema. Classificação dos fonemas. Encontros vocálicos e consonantais. Dígrafo. Divisão silábica, acentuação gráfica e ortografia. 3) MORFOLOGIA: classes gramaticais: classificação e flexões. Estrutura e formação de palavras. 4) SINTAXE: introdução à sintaxe (frase, oração e período). Termos da oração. Período simples e composto. Pontuação. Concordância Verbal e Nominal. Regência Verbal e Nominal. Colocação Pronominal e crase. 5) PROBLEMAS GERAIS DA LÍNGUA CULTA: uso do porquê, que/quê, onde/aonde, mal/mau, senão/se não, ao encontro de/de encontro a, afim/a fim, demais/de mais, a/há, acerca de/há cerca de, ao invés de/em vez de, à­toa/à toa, dia-a-dia/dia a dia, tampouco/tão pouco, mas/mais, a par/ao par, cessão/sessão/secção.

BIBLIOGRAFIA - SUGESTÃO

- ANDRADE, Maria Margarida de; HENRIQUES, Antônio. Língua Portuguesa: noções básicas para cursos superiores. São Paulo: Atlas, 2004.

- AQUINO, Renato. Interpretação de textos: teoria e 800 questões comentadas. Rio de Janeiro: Elsevier, 2006.

- BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática Portuguesa. Rio de Janeiro: Lucerna, 2006.

- CARNEIRO, Agostinho Dias. Texto em construção. Interpretação de texto. São Paulo: Moderna, 1996.

- LUFT, Celso Pedro. Grande manual da ortografia. São Paulo: Globo, 1989.

- MARTINS, Dileta Silveira; ZILBERKNOB, Lubia Scliar. Português Instrumental. São Paulo: Atlas, 2007.

- NICOLA, José de; INFANTE, Ulisses. Gramática Contemporânea da Língua Portuguesa. São Paulo: Scipione, 1995.

LEGISLAÇÃO

- BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil - Com as Emendas Constitucionais. (Dos Direitos e Garantias Fundamentais - Art. 5° a 11. Da nacionalidade - Art . 12 e 13. Da Organização do Estado - Art. 29 a 41. Da Organização dos Poderes - Art. 59 a 83).

- Lei 8.112/90 e suas alterações - Regime Jurídicos dos Servidores Públicos Civis da União. - Decreto nº 1.171/94 e suas alterações - Código de Ética do Servidor Público.

MATEMÁTICA

CONTEÚDO

Sistema de Numeração Decimal; Problemas envolvendo as quatro operações; Números Decimais e fracionários; Noções básicas de geometria; Juros e Porcentagens; Regra de Três; Sistema de

Medidas.

BIBLIOGRAFIA

Bianchini, Edvaldo - A Conquista da Matemática - Editora Moderna; Bigode, Antonio Lopes Matemática hoje é feita assim - FTD; Giovanni, J. Rui - Matemática - Editora FTD; Hole, Volkei - Como ensinar matemática no Básico e no Secundário; Levvi, Gelson e outros - Matemática - Editora Atual; Machado, A dos Santos - Matemática: Temas e metas - Editora Atual; Marcondes, Gentil e Sérgio: Matemática - Editora Ática; obras literárias que tratam do assunto.

INFORMÁTICA

Sistemas Operacionais: Conhecimentos básicos avançados em Microsoft Windows 98, Microsoft Windows 2000, Microsoft Windows XP, MS-Dos e Linux; Softwares: Conhecimentos avançados em Microsoft Office 2003; Internet: Conhecimentos básicos de configuração, browsers, protocolos e configuração de e-mails; Hardware: Configurar equipamentos (microcomputadores, impressoras e outros), configuração/manutenção de hardware, conhecimentos de periféricos (entrada e saída); Redes: Conhecimento de redes Microsoft Windows e Novell; Linguagens de Programação: Noções sobre linguagens de programação (nome, descrição e utilidades); Banco de Dados: Sistemas de Banco de Dados, estrutura de banco de dados e nomes de bancos mais utilizados;

BIBLIOGRAFIA-SUGESTÃO

1. www.clubedohardware.com.br

2. www.microsoft.com

3. www.novell.com

4. www.portaljava.com

5. www.portaldaprogramacao.com.br

6. Office 2003 - Mariana dos Santos Martins de Oliveira

7. Revista Info - 2003 a 2005

8. Obras literárias e sites que tratam do assunto.

AUXILIAR EM ADMINISTRAÇÃO

PORTUGUÊS

1) LEITURA E ANÁLISE DO TEXTO: compreensão do texto, significado contextual das palavras e expressões. Sinonímia, antonímia, homonímia e paronímia. Coesão, clareza e concisão. Vocabulário. 2) FONÉTICA E FONOLOGIA: letra/fonema. Classificação dos fonemas. Encontros vocálicos e consonantais. Dígrafo. Divisão silábica, acentuação gráfica e ortografia. 3) MORFOLOGIA: classes gramaticais: classificação e flexões. Estrutura e formação de palavras. 4) SINTAXE: introdução à sintaxe (frase, oração e período). Termos da oração. Período simples e composto. Pontuação. Concordância Verbal e Nominal. Regência Verbal e Nominal. Colocação Pronominal e crase. 5) PROBLEMAS GERAIS DA LÍNGUA CULTA: uso do porquê, que/quê, onde/aonde, mal/mau, senão/se não, ao encontro de/de encontro a, afim/a fim, demais/de mais, a/há, acerca de/há cerca de, ao invés de/em vez de, à-toa/à toa, dia-a-dia/dia a dia, tampouco/tão pouco, mas/mais, a par/ao par, cessão/sessão/secção.

BIBLIOGRAFIA - SUGESTÃO

- ANDRADE, Maria Margarida de; HENRIQUES, Antônio. Língua Portuguesa: noções básicas para cursos superiores. São Paulo: Atlas, 2004.

- AQUINO, Renato. Interpretação de textos: teoria e 800 questões comentadas. Rio de Janeiro: Elsevier, 2006.

- BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática Portuguesa. Rio de Janeiro: Lucerna, 2006.

- CARNEIRO, Agostinho Dias. Texto em construção. Interpretação de texto. São Paulo: Moderna, 1996.

- LUFT, Celso Pedro. Grande manual da ortografia. São Paulo: Globo, 1989.

- MARTINS, Dileta Silveira; ZILBERKNOB, Lubia Scliar. Português Instrumental. São Paulo: Atlas, 2007.

- NICOLA, José de; INFANTE, Ulisses. Gramática Contemporânea da Língua Portuguesa. São Paulo: Scipione, 1995.

MATEMÁTICA

CONTEÚDO

Sistema de Numeração Decimal; Problemas envolvendo as quatro operações; Números Decimais e fracionários; Noções básicas de geometria; Juros e Porcentagens; Regra de Três; Sistema de

Medidas.

BIBLIOGRAFIA

Bianchini, Edvaldo - A Conquista da Matemática - Editora Moderna; Bigode, Antonio Lopes Matemática hoje é feita assim - FTD; Giovanni, J. Rui - Matemática - Editora FTD; Hole, Volkei - Como ensinar matemática no Básico e no Secundário; Levvi, Gelson e outros - Matemática - Editora Atual; Machado, A dos Santos - Matemática: Temas e metas - Editora Atual; Marcondes, Gentil e Sérgio: Matemática - Editora Ática; obras literárias que tratam do assunto.

LEGISLAÇÃO

- BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil - Com as Emendas Constitucionais. (Dos Direitos e Garantias

Fundamentais - Art. 5° a 11. Da nacionalidade - Art . 12 e 13. Da Organização do Estado - Art. 29 a 41. Da Organização dos Poderes - Art. 59 a 83).

- Lei 8.112/90 e suas alterações - Regime Jurídicos dos Servidores Públicos Civis da União. - Decreto nº 1.171/94 e suas alterações - Código de Ética do Servidor Público.

INFORMÁTICA

Conteúdo:

1) Informática: conceitos básicos. 2) Periféricos de um Computador (entrada, saída e mistos). 3) Hardware (Arquitetura básica padrão PC: características, funcionamento básico, processador, memória, placa-mãe, disco rígido, pen-drive, unidades de CD e DVD). 4) Software (tipos, noções de software livre). 5) Utilização do Sistema Operacional Windows XP. 6) Aplicativos Básicos do Windows XP (Acessórios). 7) Utilização dos Editores de Textos Microsoft Word (versão 2003) e. Broffice Writer (software livre). 8) Utilização de Planilha Eletrônica Microsoft Excel (versão 2003) e Broffice Calc (software livre). 9). Recursos Básicos e utilização do Adobe Reader (Adobe Reader 7.0). 10) Noções básicas de Internet (Internet Explorer 6.0 e Mozilla Firefox 2.16). 11) Noções básicas de Correio Eletrônico.

BIBLIOGRAFIA - SUGESTÃO

- ADOBE READER. Ajuda do Adobe Reader (Ajuda eletrônica integrada ao Programa Adobe Reader).

- BATTISTI, Júlio. Windows XP - Home & Professional Para Usuários e Administradores. Rio de Janeiro: Axcel Books do Brasil Editora, 2002.

- BRAGA, William Cesar. Microsoft Windows XP, Rio de Janeiro: Alta Books, 2002.

- COSTA, Alves Edgard. BrOffice.org - da Teoria à Prática. 1ª Edição Editora Brasport, 2007.

- MICROSOFT CORPORATION. Ajuda do Microsoft Excel (Ajuda eletrônica integrada ao Programa MS Excel).

- MICROSOFT CORPORATION. Ajuda do Microsoft Word (Ajuda eletrônica integrada ao Programa MS Word).

- MICROSOFT CORPORATION. Ajuda do Microsoft Windows XP. (Ajuda eletrônica integrada ao MS Windows XP).

- MICROSOFT PRESS, Dicionário de Informática. Tradução de Valeria Chamon. Rio de Janeiro: Campus, 1998.

- MOZILLA, Ajuda do Mozilla Firefox (Ajuda eletrônica integrada ao Mozilla Firefox).

- NORTON, Peter. Introdução à Informática. São Paulo: Makron Books, 1996.

- VELLOSO, Fernando de Castro. Informática: conceitos básicos. Rio de Janeiro: Campus, 1999.

110219

Política de Privacidade 2000-2014 PCI Concursos Telefone (11) 2122-4231