IFMS - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia - MS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MATO GROSSO DO SUL

EDITAL Nº 001/2012 - CCP - IFMS

Notícia:   IFMS abre concurso com oito vagas para Professor

CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS PARA O PROVIMENTO DE CARGOS EFETIVOS DO GRUPO MAGISTÉRIO, NA CATEGORIA FUNCIONAL DE PROFESSOR DO ENSINO BÁSICO, TÉCNICO E TECNOLÓGICO DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MATO GROSSO DO SUL (IFMS).

De ordem do Magnífico Reitor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul (IFMS), consoante o disposto no Decreto nº 7.312 de 22 de setembro de 2010, torno público que, no período de 9 de outubro a 5 de novembro de 2012, estarão abertas as inscrições para o Concurso Público de Provas e Títulos, destinado ao provimento de 8 (oito) cargos do Grupo Magistério, categoria funcional de Professor do Ensino Básico,Técnico e Tecnológico - Classe "DI", Nível I, para atender aos Campus Aquidauana, Campo Grande, Corumbá, Coxim e Três Lagoas do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul (IFMS).

1 - DOS REQUISITOS PARA A INVESTIDURA NO CARGO

1.1 A investidura do candidato no cargo está condicionada ao atendimento dos seguintes requisitos:

a) ser brasileiro nato ou naturalizado ou, ainda, no caso de nacionalidade estrangeira, apresentar comprovante de permanência definitiva no Brasil; no caso de nacionalidade portuguesa, estar amparado pelo estatuto de igualdade entre brasileiros e portugueses, com reconhecimento do gozo dos direitos políticos, nos termos do § 1º do art. 12 da Constituição Federal;

b) estar em gozo dos direitos políticos;

c) estar quite com as obrigações militares e eleitorais;

d) ser portador de diploma de graduação em curso superior reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC) exigido para o cargo a que irá concorrer, conforme Anexo I;

e) possuir aptidão física e mental para o exercício das funções do cargo;

f) ter idade mínima de 18 (dezoito) anos;

g) não ter sofrido, no exercício de função pública, penalidade incompatível com a investidura em cargo público federal, prevista no artigo 137, parágrafo único, da Lei nº 8.112/90;

h) não receber proventos de aposentadoria ou remuneração que caracterizem acumulação ilícita de cargos, na forma do artigo 37, inciso XVI, da Constituição Federal;

1.2 Os títulos de graduação e pós-graduação obtidos no exterior deverão, obrigatoriamente, estar revalidados no País.

1.3 Os documentos comprobatórios dos requisitos fixados no subitem 1.1 deverão ser apresentados após a aprovação do candidato, por ocasião da convocação para assumir o cargo.

1.4 Anular-se-ão, sumariamente, a inscrição e todos os atos dela decorrentes, se o candidato não comprovar que, no ato da investidura no cargo, satisfaz os requisitos constantes do subitem 1.1.

2 - DAS INSCRIÇÕES

2.1 A inscrição para ingresso na carreira dos cargos do grupo Magistério, na categoria funcional de Professor do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul (IFMS) será realizada somente pela internet, endereço eletrônico www.ifms.edu.br, no período de 9 de outubro a 5 de novembro de 2012, onde estarão disponibilizados para impressão o requerimento de inscrição e o boleto bancário.

2.2 Para o candidato que não possui acesso à internet, será disponibilizado computador para o acesso, no período de 9 de outubro a 5 de novembro de 2012, no horário das 9h às 10h e das 15h às 16h, nos dias úteis, conforme quadro abaixo:

CAMPUS

ENDEREÇO

Aquidauana

UFMS - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - (unidade II) Rua Oscar Trindade de Barros, 740 - Bairro Serraria CEP: 79.200-000 - Aquidauana/MS

Campo Grande

Avenida Júlio de Castilho, 4960 - Panamá CEP: 79.113-000 - Campo Grande/MS

Corumbá

Rua Delamare, 1557, piso superior - Dom Bosco CEP: 79.331-040 - Corumbá/MS

Coxim

Escola Estadual Padre Nunes Rua Pereira Gomes, 355 - Novo Mato Grosso CEP: 79.400-000 - Coxim/MS

Três Lagoas

Rua Urias Ribeiro, 2327 - Bairro Alto da Boa Vista CEP: 70.640-280 - Três Lagoas /MS

2.3 No ato da inscrição, o candidato deverá, obrigatoriamente, optar somente por uma única área/subárea/Campus. Não serão aceitos quaisquer pedidos de alteração de área/subárea ou Campus para o qual o candidato se inscreveu.

2.4 O IFMS não se responsabiliza por solicitações de inscrições via internet não recebidas por motivo de ordem técnica dos computadores, falhas de comunicação, congestionamento das linhas de comunicação, falta de energia elétrica, bem como outros fatores que impossibilitem a transferência de dados.

2.5 É vedada a inscrição condicional ou por correspondência.

2.6 No caso do candidato realizar mais de uma inscrição será considerada apenas a última.

2.7 Serão de responsabilidade exclusiva do candidato os dados cadastrais informados no ato de sua inscrição. O IFMS não se responsabiliza por quaisquer atos ou fatos decorrentes de informações e endereços incorretos ou incompletos fornecidos pelo candidato.

3 - DO VALOR DA TAXA DE INSCRIÇÃO

3.1 O valor da taxa de inscrição do Concurso Público para os cargos do grupo Magistério, na categoria funcional de Professor do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico é de R$ 120,00 (cento e vinte reais).

3.2 O recolhimento dessa taxa, efetuado após a data de encerramento das inscrições, não será considerado.

3.3 O boleto para pagamento da taxa de inscrição estará disponível no endereço eletrônico www.ifms.edu.br.

3.4 O valor da taxa de inscrição poderá ser recolhido via Internet Banking ou em qualquer agência bancária, até a data do vencimento, que será 5 de novembro de 2012.

3.5 Em nenhuma hipótese será devolvido o valor da taxa de inscrição.

4 - DA ISENÇÃO DE PAGAMENTO DA TAXA DE INSCRIÇÃO

4.1 Será assegurada a isenção da taxa de inscrição ao candidato conforme contido no Decreto nº 6.593, de 2 de outubro de 2008, que trata da isenção de pagamento de taxa de inscrição em concursos públicos realizados no âmbito do Poder Executivo Federal;

4.2 Para solicitar a isenção de pagamento da taxa, o candidato deverá fazer a inscrição no site, preencher o requerimento de isenção da taxa de inscrição constante no Anexo IV, contendo a indicação do Número de Identificação Social - NIS, a declaração de que é membro de família de baixa renda, devidamente assinado. O envelope contendo os documentos acima deverá ser identificado com a frase "Concurso Público Docente - IFMS" e protocolizado no período de 15 a 17 de outubro de 2012:

a) no Protocolo Central da UFMS (Seção de Comunicação), Unidade "Prof. Hércules Maymone" (Prédio das Pró-Reitorias) em Campo Grande-MS, no período das 7h30 às 10h30 e das 13h30 às 16h30; ou

b) nas agências dos Correios, durante o horário normal de funcionamento, por SEDEX, para o seguinte endereço: "Concurso Público Docente IFMS" Comissão Permanente de Vestibular - COPEVE- Cidade Universitária - CEP 79070-900, Campo Grande-MS.

4.3 A entrega da documentação não garante a isenção do pagamento da taxa de inscrição.

4.4 Após a entrega da documentação, não serão aceitos acréscimos ou alterações das informações prestadas.

4.5 O candidato é responsável pela veracidade de suas informações e pela autenticidade da documentação apresentada, respondendo civil e criminalmente pelo teor das afirmativas.

4.6 Os pedidos de isenção serão analisados pela Comissão do Concurso Público.

4.7 Os pedidos de isenção deferidos e indeferidos serão divulgados até o dia 29 de outubro de 2012, no endereço eletrônico www.ifms.edu.br.

4.8 O candidato cuja solicitação tiver sido indeferida deverá efetivar sua inscrição no concurso até 5 de novembro de 2012.

4.9 O candidato que não tiver seu pedido de isenção deferido e que não efetuar o pagamento da taxa de inscrição na forma e no prazo estabelecido no item 3.4, estará automaticamente excluído do concurso.

5 - DAS VAGAS PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

5.1 Consideram-se pessoas com deficiência aquelas que se enquadram nas categorias discriminadas no art. 4º do Decreto Federal nº 3.298/1999, com redação alterada pelo art. 70 do Decreto nº 5.296/2004.

5.2 Para efeito do cumprimento do disposto no § 1º do art. 37 do Decreto nº 3.298/1999, será definida 01 (uma) vaga de reserva para pessoa com deficiência, correspondente a um percentual mínimo de 5% (cinco por cento) do total das vagas do concurso.

5.3 A vaga de reserva será sorteada entre as áreas/subáreas deste Edital no dia 17 de outubro de 2012, às 14 horas na Reitoria do IFMS localizada na Avenida Afonso Pena, 775, Bairro Amambaí, CEP 79.005-000 em Campo Grande-MS.

5.4 Os candidatos que não possuem deficiência, que se inscreverem para as áreas contempladas por vagas de reserva, concorrerão com as pessoas com deficiência cientes de que, independente da classificação geral, será assegurada a vaga ao candidato com deficiência aprovado em melhor classificação.

5.5 Em observância ao previsto no §2º, do art. 37, do Decreto Federal nº 3.298/1999, caso a aplicação do percentual resulte em número fracionado, este deverá ser levado até o primeiro número inteiro subsequente.

5.6 Caso não houver candidatos com deficiência inscritos, homologados ou aprovados, a vaga de reserva será ocupada pelos demais candidatos aprovados.

5.7 Os candidatos declarantes de deficiência, para fazerem jus às vagas reservadas, deverão alcançar o desempenho mínimo previsto no item 11.1 deste edital.

5.8 As pessoas com deficiência, resguardadas as condições especiais previstas no Decreto Federal nº 3.298/1999, particularmente em seu art. 40, participarão do concurso em igualdade de condições com os demais candidatos no que se refere ao conteúdo das provas, à avaliação e aos critérios de aprovação, ao horário e local de aplicação das provas e à nota mínima exigida.

5.9 Os candidatos que solicitarem a prova em Braille deverão levar, para esse fim, no dia da aplicação da prova, reglete e punção, podendo, ainda, utilizar-se de soroban.

5.10 Aos deficientes visuais (amblíopes) serão oferecidas provas ampliadas com tamanho de fonte máxima de vinte pontos.

5.11 Os deficientes auditivos que necessitarem de Intérprete de Libras deverão solicitá-lo por escrito no ato da inscrição.

5.12 A candidata que estiver amamentando deverá solicitar o atendimento especial até o dia 31.08.2012 para a realização das provas e levar um acompanhante que será responsável pela guarda da criança, em ambiente a ser definido.

5.13. A candidata de que trata o item anterior que não levar acompanhante não realizará as provas.

5.14 Os direitos previstos neste item deverão ser requeridos por escrito durante o período da inscrição.

5.15 As pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida que não atenderem ao item 5.14 no ato da inscrição serão considerados como não deficientes e, consequentemente, não terão a prova e o local preparados, seja qual for o motivo alegado.

5.16 Em nenhuma hipótese será concedido tempo adicional de prova.

6 - DAS PROVAS E FASES DO CONCURSO PÚBLICO

6.1 A realização das Provas Escrita, Didática e de Títulos ocorrerá no período de 7 a 9 de dezembro de 2012.

6.2 O Concurso Público compreende as seguintes fases, em sequência:

6.2.1 Inscrição;

6.2.2 Prova Escrita (dissertativa) de caráter eliminatório e classificatório:

a) A Prova Escrita terá início uma hora após o sorteio dos pontos da prova escrita e didática, tendo como objetivo avaliar os conhecimentos do candidato na área/subárea de conhecimento do concurso, assim como sua capacidade de expressão em linguagem técnica;

b) O candidato ausente no sorteio dos pontos será eliminado.

c) A fiscalização da Prova Escrita será de responsabilidade do Secretário da Banca Examinadora;

d) A Prova Escrita será desenvolvida utilizando-se, unicamente, das folhas de papel fornecidas pela organização do concurso. O candidato deverá utilizar apenas caneta esferográfica nas cores preta ou azul. As provas respondidas a lápis ou com caneta de outra cor serão atribuídas nota zero.

e) Poderão ser utilizadas folhas de rascunho, fornecidas pela organização do concurso, que não serão consideradas para fins de avaliação, devendo ser devolvidas juntamente com as folhas de prova.

f) A duração máxima da prova será de 03 (três) horas, sem consulta ao material bibliográfico ou legislação.

g) As folhas da Prova Escrita e de rascunho serão identificadas pelo código de identificação do candidato, entretanto, se elas contiverem assinatura, rubrica ou qualquer tipo de marca, caractere ou referência textual que identifique o candidato, a prova será anulada e ele eliminado do concurso público.

h) O resultado da Prova Escrita será divulgado na Ata de Resultado desta etapa, fixada no local em que foi realizada esta prova, informando data e horário do resultado, bem como a data e horário com início do sorteio da ordem de apresentação dos candidatos para a Prova de Desempenho Didático.

i) O candidato poderá interpor recurso contra a correção da Prova Escrita, devidamente fundamentado, até 02 (duas) horas após a divulgação do resultado da Prova Escrita.

j) O candidato reprovado nesta etapa poderá solicitar cópia de sua prova e os comentários da Banca Examinadora à Comissão Central de Concurso Público para interposição do recurso.

k) Todo candidato que encaminhar recurso terá garantida sua participação na fase seguinte (prova de desempenho didático) e deverá fazê-lo de forma igual os candidatos aprovados na Prova Escrita.

l) A Banca Examinadora julgará o recurso, manifestando-se pela sua procedência ou improcedência, encaminhando à Comissão Central de Concurso Público, por escrito, os fundamentos da decisão, que serão disponibilizados ao candidato.

6.2.3 Prova Didática de caráter eliminatório e classificatório:

A esta prova concorrerão os candidatos aprovados na Prova Escrita e também aqueles que interpuseram recurso.

a) A Prova Didática será eliminatória e classificatória, e terá como objetivo avaliar a capacidade do candidato em relação a procedimentos didáticos como: desempenho de atividades docentes do Magistério, comunicação, organização de pensamento, planejamento e apresentação das aulas, além de domínio e conhecimento do assunto abordado na área/subárea para a qual o candidato se inscreveu no Concurso Público.

b) A Prova Didática será realizada em sessão pública com o início do sorteio da ordem de apresentação dos candidatos, em que é obrigatória a presença de todos, inclusive daqueles que interpuseram recurso, sendo eliminado o candidato ausente.

b.1) Durante a apresentação de um candidato é vedada a presença dos demais concorrentes.

c) O sorteio da ordem de apresentação dos candidatos será realizado com um intervalo mínimo de 24 (vinte e quatro) horas da sessão de sorteio dos pontos, que antecedeu a prova escrita.

d) No momento do sorteio da ordem de apresentação, a Banca deverá divulgar a previsão da data e horário de início da sessão de apuração do resultado final.

e) Respeitada a ordem de apresentação definida no sorteio, o candidato chamado pela Banca Examinadora que não estiver presente será eliminado.

f) O candidato não poderá adentrar o local da prova didática sem que estejam presentes todos os membros da Banca Examinadora.

g) Será oferecido aos candidatos no momento de sua apresentação lousa e giz para serem utilizados, caso haja necessidade. É de inteira responsabilidade do candidato a utilização/operação, bem como o funcionamento de qualquer recurso instrumental utilizado na Prova Didática, limitando-se a 10 (dez) minutos o tempo de montagem e/ou preparação, antes do seu início, exceto para os candidatos que utilizarem apenas a lousa e giz.

h) Após o tempo estabelecido no item anterior, o candidato iniciará sua aula mesmo que não tenha conseguido montar os recursos instrumentais.

i) A Prova Didática consistirá na apresentação de uma aula sobre o tema sorteado, com duração mínima de quarenta e máxima de cinquenta minutos.

j) O candidato será eliminado se o tempo da sua Prova Didática for inferior ao mínimo exigido.

l) O candidato que ultrapassar cinquenta minutos de aula será penalizado, por minuto excedente no tempo da sua prova didática, em três pontos na nota de cada membro da Banca Examinadora, devendo seu presidente indicar, ao término da apresentação, o total de pontos a ser descontado por cada avaliador.

m) O candidato será interrompido ao alcançar sessenta minutos de apresentação.

n) A Prova Didática será gravada, para efeito de registro, conforme art. 13, § 3º do Decreto nº 6.944/2009.

o) O candidato poderá solicitar à Comissão Central de Concurso Público, por escrito, com 02 (duas) horas de antecedência do sorteio da ordem de apresentação da Prova Didática, autorização para que a sua aula seja gravada em mídia removível, utilizando-se de dispositivos portáteis, preferencialmente digitais, tendo, para a instalação deste equipamento, dez minutos. Será única e exclusivamente de responsabilidade do candidato a operação do equipamento.

p) No ato da solicitação da autorização, o candidato deverá fornecer à Comissão Central de Concurso Público os cabos, os drivers, e todos os dispositivos necessários para que seja possível providenciar a cópia da mídia utilizada na gravação da aula.

q) Ao final da aula, a mídia ficará retida com a Comissão Central de Concurso Público, que providenciará sua cópia até a sessão de apuração do resultado final, momento em que disponibilizará ao candidato a mídia original.

r) Ao público presente durante as provas didáticas é vedada a utilização de telefone celular, câmeras fotográficas e/ou de vídeo, gravadores ou outros equipamentos eletroeletrônicos.

6.2.4 Prova de Títulos / Análise curricular de caráter classificatório:

A esta prova concorrerão os candidatos aprovados na Prova de Desempenho Didático.

a) A Prova de Títulos terá como objetivo avaliar o aperfeiçoamento profissional, crescimento de sua produção intelectual e a atualização científica, evidenciando os trabalhos acadêmicos do candidato em relação às atividades de ensino, pesquisa, extensão e administração acadêmica.

b) A pontuação da Prova de Títulos será baseada na apresentação do Curriculum Vitae e nos comprovantes apresentados em relação às atividades desenvolvidas pelo candidato.

c) O candidato deverá entregar à Banca Examinadora, no início de sua Prova Didática, os seguintes documentos:

I - Curriculum Vitae completo, no formato da plataforma Lattes/CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico);

II - cópia dos diplomas de graduação, pós-graduação;

II - cópia dos comprovantes do exercício das atividades docentes;

III - cópia dos comprovantes do exercício das atividades de administração universitária;

IV - cópia dos comprovantes da produção pedagógica, científica, tecnológica e artística/cultural, e;

V - cópia do formulário de pontuação (anexo V) devidamente preenchido contendo a descrição dos títulos e pontuação correspondente.

d) O candidato deverá trazer os originais de todos os documentos que declarar no formulário de pontuação. Em caso de dúvidas, a Banca Examinadora poderá solicitar ao candidato a apresentação dos originais das cópias dos documentos anexados ao currículo, os quais não serão pontuados se a solicitação não for atendida.

e) O candidato deverá apresentar os documentos citados nos itens I a IV, na ordem em que são exigidos, obrigatoriamente encadernados, paginados e rubricados pelo mesmo, acondicionados em envelope fechado em que conste seu nome, classe, área/subárea do concurso e localidade para a qual se inscreveu.

f) O candidato que fizer a Prova Didática em função de recurso impetrado contra a correção da Prova Escrita deverá entregar os documentos para a Prova de Títulos da mesma forma que os demais candidatos.

g) O candidato que deixar de entregar a documentação devidamente encadernada e no prazo estabelecido, receberá apenas a pontuação referente ao seu maior título acadêmico, a saber título de especialista, mestrado, doutorado.

h) O candidato que entregar os comprovantes em ordem diferente daquela disposta no subitem 6.2.4 "c" será penalizado com a não pontuação dos itens que estiverem fora dos grupos e subgrupos.

6.3 A sequência de Provas será Prova Escrita (dissertativa), Prova Didática e Prova de Títulos.

6.4 Fora dos prazos previstos neste Edital não caberá vista de prova, nem pedido de revisão.

6.5 Caberá recurso do resultado final do concurso, em até 02 (dois) dias úteis após a sua divulgação.

7 - DA METODOLOGIA DE CLASSIFICAÇÃO

7.1 Para efeito da Prova de Títulos, somente serão considerados:

a) grau de Doutor, obtido em cursos recomendados pela Comissão de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), ou título de Livre-Docente, obtido na forma da legislação em vigor, na área de conhecimentos a que concorre, em área correlata ou em Educação;

b) grau de Mestre, obtido em cursos recomendados pela Comissão de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), na área de conhecimentos a que concorre, em área correlata ou em Educação;

c) certificado de conclusão do curso de Especialização na área de conhecimento a que concorre, em área correlata ou em Educação, obtido em curso organizado de acordo com as normas do Conselho Nacional de Educação (CNE);

d) publicação de livros, trabalhos ou artigos em anais de congressos e em revistas técnicas de circulação nacional e/ou internacional, na área a que concorre;

e) patentes devidamente concedidas, relativas a inventos, orientação, co-orientação de dissertações e teses, concluídas com êxito;

f) comprovante de tempo de exercício de magistério no ensino médio ou superior;

g) comprovante de tempo de experiência profissional, exceto magistério, na área a que concorre;

h) a classificação final obedecerá à sequência daqueles candidatos que obtiverem as maiores somas finais.

8 - DA AVALIAÇÃO

8.1 Para cada área/subárea constante do Anexo I será constituída uma Banca Examinadora, encarregada da elaboração, aplicação e avaliação das provas, composta de um mínimo de 03 (três) membros indicados pela Comissão do Concurso Público e designados pelo Reitor do IFMS.

8.2 As provas serão avaliadas na escala de 0 (zero) a 100 (cem) pontos.

8.3 Na avaliação dos títulos serão atribuídos os seguintes valores:

a) Grau de Doutor ou título de Livre-Docente - 40 (quarenta) pontos.

b) Grau de Mestre - 30 (trinta) pontos.

c) Certificado de Conclusão de Curso de Especialização - 20 (vinte) pontos.

d) Publicação de livros, trabalhos ou artigos, com International Standard Book Number (ISBN) ou International Standard Serial Number (ISSN), até o limite de 15 (quinze) pontos:

1. livro: 6 pontos por livro;

2. editor ou organizador de livro publicado: 4 pontos por livro;

3. tradução de livro: 4 pontos por livro;

4. capítulo de livro: 2 pontos por capítulo;

5. tradução de capítulo de livro: 2 pontos por capítulo;

6. trabalhos em periódicos: 2 pontos por trabalho;

7. publicação em sítio eletrônico especializado com ISSN: 2 pontos por publicação;

8. trabalhos completos em congressos internacionais: 1 ponto por trabalho;

9. trabalhos completos em congressos nacionais: 0,6 ponto por trabalho;

10. trabalhos resumidos em congressos internacionais: 0,4 ponto por trabalho;

11. trabalhos resumidos em congressos nacionais: 0,2 ponto por trabalho.

e) patentes relativas a inventos, orientação, co-orientação de dissertações e teses - até o limite de 5 (cinco) pontos:

1. patente: 2,5 pontos cada;

2. orientação: 2 pontos por orientando de doutorado;

3. co-orientação: 1 ponto por orientando de doutorado;

4. orientação: 1 ponto por orientando de mestrado;

5. co-orientação: 0,5 ponto por orientando de mestrado;

f) tempo de exercício de magistério - até o limite de 20 (vinte) pontos;

g) tempo de experiência profissional na área - até o limite de 20 (vinte) pontos.

Experiência de magistério e experiência profissional na área

Pontuação

Mais de 72 meses

20 pontos

Mais de 60 até 72 meses

17 pontos

Mais de 48 até 60 meses

15 pontos

Mais de 36 até 48 meses

12 pontos

Mais de 24 até 36 meses

10 pontos

Mais de 12 até 24 meses

5 pontos

De 06 a 12 meses

3 pontos

Até 06 meses

1 ponto

8.4 A contagem dos títulos de que tratam as alíneas "a", "b" e "c" não são cumulativas.

8.5 Após a divulgação do resultado da Prova Didática, a Banca Examinadora procederá a contagem dos títulos, conforme Item 6.2.4, somente dos candidatos aprovados.

9 - DO INDEFERIMENTO DA INSCRIÇÃO

9.1 Será indeferida a inscrição quando:

a) efetuada fora do período fixado neste Edital;

b) a inscrição estiver preenchida de forma incompleta, incorreta, nos casos em que for exigida;

c) o recolhimento da taxa de inscrição não tiver sido efetuado dentro do prazo estabelecido no subitem 3.4.

10 - DA APROVAÇÃO

10.1 Serão considerados aprovados os candidatos que:

a) a nota em cada uma das fases do item 6.2.2 e 6.2.3 não seja inferior a 50 (cinquenta) pontos.

b) cujo resultado da média aritmética obtida entre a Prova Escrita e de Desempenho Didático seja igual ou superior a 60 (sessenta) pontos.

10.2. A nota final dos candidatos será calculada com a soma da Prova Escrita e Prova Didática, seguindo o item 10.1, mais a prova de títulos que é de caráter classificatório, na escala de 0 (zero) a 100 (cem) pontos, com apenas uma casa decimal.

10.3 O candidato será classificado conforme área/sub-área de conhecimento da seleção, de acordo com a ordem decrescente da nota final.

10.3.1 A classificação final obedecerá a sequência daqueles candidatos que obtiverem as maiores somas finais.

10.3.2 Em caso de empate, serão observados, pela ordem, os seguintes critérios de desempate:

I - idade, dando-se preferência ao candidato de idade mais elevada, de acordo com o art. nº 27 da Lei nº 10.741/2003, considerando-se para cálculo da idade, apenas o ano de nascimento do candidato;

II - maior pontuação obtida na prova de títulos; e

III - maior pontuação obtida na prova didática.

11 - DA DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS

11.1 O resultado final do Concurso será divulgado pela Comissão do Concurso Público, em Edital, no endereço eletrônico www.ifms.edu.br.

12 - DOS RECURSOS

12.1 Caberá recurso de todas as fases do concurso respeitando os critérios estabelecidos em todas as etapas mencionados neste Edital.

13 - DO CALENDÁRIO DE ATIVIDADES

13.1 As inscrições serão realizadas no período de 9 de outubro a 5 de novembro de 2012.

13.2 As isenções serão realizadas no período de 15 a 17 de outubro de 2012.

13.3 A divulgação do deferimento/indeferimento dos pedidos de isenção será realizada no dia 29 de outubro de 2012.

13.4 As inscrições deferidas/indeferidas serão divulgadas até o dia 12 de novembro de 2012.

13.5 A divulgação da Banca Examinadora ocorrerá no dia 26 de novembro de 2012.

13.6 As provas serão realizadas exclusivamente no município de Campo Grande. Os locais e horários de realização das provas serão publicados no endereço eletrônico www.ifms.edu.br a partir do dia 30 de novembro de 2012.

13.7 A realização das Provas Escrita, Didática e de Títulos ocorrerá no período de 7 a 9 de dezembro de 2012.

13.8 As informações sobre o programa e bibliografia básica das Provas Escrita e Didática são parte deste Edital e estão publicadas no endereço eletrônico www.ifms.edu.br.

13.9 As datas informadas neste Edital são previsões, estando sujeitas a alterações em função do número de candidatos ou outros motivos que as justifiquem, sendo divulgadas através de edital.

14 - DO PROVIMENTO DOS CARGOS E DO APROVEITAMENTO DOS CANDIDATOS HABILITADOS

14.1 O provimento do cargo dar-se-á no nível inicial da classe "DI" da carreira do Magistério do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico de que trata a Lei nº 11.784/2008 e o Decreto nº 7.806, de 17 de setembro de 2012, no regime de trabalho de tempo integral, com a remuneração correspondente e definida em Lei. A jornada de trabalho poderá ser distribuída nos turnos da manhã, tarde ou noite, incluindo os sábados sem ultrapassar a carga horária semanal, devendo ministrar aulas em todos os níveis de ensino do IFMS.

14.2 Os candidatos habilitados serão nomeados rigorosamente de acordo com a classificação obtida, consideradas as vagas existentes ou que venham a existir no Quadro de Pessoal Docente do IFMS, no Campus em que obtiveram a classificação, na área/subárea do concurso, e para o campus em que se inscreveram.

14.3 A classificação do candidato não assegurará o direito ao seu ingresso automático no cargo para o qual se habilitou, mas apenas a expectativa de nele ser investido. O IFMS reserva-se o direito de chamar os habilitados na medida das necessidades da Administração.

14.4 O candidato habilitado que lograr classificação e for convocado para assumir o cargo somente tomará posse se for considerado apto na avaliação médica.

14.5 O candidato habilitado deverá apresentar, no dia da entrevista, os seguintes exames/avaliações recentes:

a) hemograma com plaquetas;

b) glicemia;

c) lipidograma (perfil lipídico);

d) creatinina;

e) parcial de urina (sedimentos corados);

f) eletrocardiograma;

g) PSA (para homens a partir de 40 anos);

h) avaliação oftalmológica;

i) avaliação cardiológica (a partir de 40 anos);

j) avaliação psiquiátrica.

14.6 O provimento do cargo fica condicionado à apresentação de todos os documentos originais comprobatórios dos requisitos relacionados no subitem 1.1, além de outros que se fizerem necessários.

14.7 No período de 03 (três) anos, após o início do exercício, não serão aceitos pedidos de redistribuição ou remoção, salvo nos casos de estrito interesse da Administração.

14.8 Até 03 (três) anos após o provimento do cargo, o docente não licenciado deverá cursar licenciatura na área ou Programa Especial de Formação Pedagógica.

14.9 A inexatidão das afirmativas ou irregularidades de documentos, ainda que verificadas posteriormente, eliminarão o candidato do Concurso, anulando-se todos os atos decorrentes da inscrição.

15 - DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

15.1 O Concurso terá validade de 02 (dois) anos, a contar da data de publicação de sua homologação no Diário Oficial da União, podendo ser prorrogado uma vez, por igual período, mediante ato próprio da autoridade competente.

15.2 A nomeação dos candidatos aprovados neste concurso, far-se-á pelo Regime Jurídico Único (RJU), instituído pela Lei nº 8.112, de 11.12.1990.

15.2.1 A convocação dos candidatos habilitados será feita através de publicação no Diário Oficial da União.

15.2.2 O candidato habilitado terá o prazo de até 30 (trinta) dias para tomar posse, após a nomeação no Diário Oficial da União. Caso contrário, facultará à Administração a convocação dos candidatos seguintes, sendo seu nome excluído do processo seletivo.

15.2.3 O candidato convocado que não aceitar sua nomeação para o cargo poderá, uma única vez, ser incluído ao final da relação dos classificados, desde que requeira formalmente esse reposicionamento.

15.3 O concurso de que trata este Edital poderá ser revogado, na totalidade ou em parte, a qualquer momento, por motivo justificável ou por conveniência administrativa.

15.4 Os candidatos não classificados no número máximo de aprovados de que trata o Anexo II do Decreto nº 6.944/09, ainda que tenham atingido nota mínima, estarão automaticamente reprovados no concurso público.

15.5 Nenhum dos candidatos empatados na última classificação de aprovados serão considerados reprovados nos termos do parágrafo 3º, do art. 16, do Decreto nº 6.944/09, de 21 de agosto de 2009.

15.6 É de responsabilidade do candidato o acompanhamento de editais, avisos e comunicados referentes ao Concurso Público.

15.7 O candidato deverá manter atualizado seu endereço e contato telefônico, durante e no período subsequente à realização do concurso. São de inteira responsabilidade do candidato os prejuízos decorrentes da não atualização de seu endereço.

15.8 Não será fornecido ao candidato qualquer documento comprobatório de aprovação e classificação no concurso público, valendo, para esse fim, a homologação publicada no Diário Oficial da União.

15.9 O concurso público regido por este edital poderá ser aproveitado por qualquer outra instituição de Ensino Público da Rede Federal.

15.10 Os candidatos aprovados no Concurso Público, até que venham a ser efetivados nos cargos para os quais foram aprovados, podem vir a ser convidados a prestar serviço temporário, nos termos da Lei nº 8.745, de 9 de dezembro de 1993, e suas alterações, sem que isso implique prejuízo às suas posições na ordem de classificação do concurso.

15.11 O resultado continuará disponível na internet no endereço www.ifms.edu.br até o dia 31 de dezembro de 2013.

15.12 Os casos omissos serão resolvidos pela Comissão do Concurso Público.

Campo Grande, 5 de outubro de 2012.

Cláudia Cazetta Jerônimo
Coordenadora-Geral de Gestão de Pessoas

De acordo

Marcus Aurélius Stier Serpe
Reitor

ANEXO I - DAS VAGAS

ÁREA/SUBÁREA

Aquidauana

Campo Grande

Corumbá

Coxim

Três Lagoas

CH

TURNO*

REQUISITOS

VAGAS

VAGAS

VAGAS

VAGAS

VAGAS

Informática Desenvolvimento e Desenvolvimento WEB: Algoritmos, Linguagem de Programação, Estrutura de Dados, Análise, Projetos e Desenvolvimento WEB

1

0

0

0

1

40h

M/T/N (Sábado)

Graduação na área de Computação

Informática Redes de Computação/ Manutenção de Computadores: Redes de computadores; Gerência e Configuração de Serviços de Internet; Sistema Digitais; Sistema Operacionais; Instalação e Manutenção de Computadores

0

0

1

0

0

40h

M/T/N (Sábado)

Graduação na área de Computação

Metalurgia Física

0

0

1

0

0

40h

M/T/N (Sábado)

Graduação em Engenharia Metalúrgica ou em Engenharia de Materiais ou Tecnologia em Processos Metalúrgicos ou em Física Bacharelado com no mínimo Mestrado na Área de Mecânica ou Metalurgia.

Metalurgia Extrativa

0

0

1

0

0

40h

M/T/N (Sábado)

Graduação em Engenharia de Minas ou Materiais ou Metalúrgica/ ou Graduação Tecnológica na área Metalúrgica.

Edificações: Execução e gerenciamento de projetos, desenho técnico CAD, projeto arquitetônico, projetos complementares (hidrossanitário e elétrico).
Construção, tecnologia de materiais, planejamento e execução de obras, manutenção e edificações.

1

0

0

0

0

40h

M/T/N (Sábado)

Graduação em Engenharia Civil ou Graduação Tecnológica na área Civil ou Graduação em Arquitetura

Engenharia de Software: Modelagem de Sistemas.0100040hM/T/N (Sábado)Graduação em Ciência da Computação, Engenharia da Computação, Sistemas de Informação ou Curso Superior Tecnologia em Informática.
Português/Inglês0001040hM/T/N (Sábado)Licenciatura em Letras, com habilitação em Língua Portuguesa e Língua Inglesa.

*Os docentes terão carga horária de 40 horas, podendo ser distribuídas nos turnos da manhã (M), tarde (T), noite (N) e/ou aos sábados.

ANEXO II - CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

DISCIPLINA/ÁREA: EDIFICAÇÕES

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:

1. Materiais para Construção Civil (madeiras, rochas, cerâmicas, metais, vidros, polímeros e tintas): conceito, tipos, componentes, fabricação, especificações, características, propriedades e aplicações;

2. Concreto e argamassa: conceito, tipos, componentes, traços, fabricação, especificações, características, propriedades e aplicações;

3. Serviços preliminares em edificações: conceito, tipos, finalidades, partes, elementos, etapas de planejamento, implantação e técnicas de execução;

4. Solos e infra-estrutura de edificações: Origem, formação, caracterização e classificação. Compactação dos solos, percolação de água, deformações e capacidades de carga. Estabilidade de taludes. Estruturas de fundações (sapatas, estacas e tubulões);

5. Sistemas estruturais (superestrutura) de edificações: conceitos, tipos, partes, elementos, características e técnicas de execução;

6. Sistemas de cobertura de edificações: conceitos, tipos, partes, elementos, características e técnicas de execução;

7. Sistemas de fechamento vertical de edificações: Alvenarias, Esquadrias e Revestimentos incluindo acabamentos e pintura;

8. Projeto e execução de Instalações Hidro-sanitárias, elétrica e de lógica das edificações;

9. Desenho Técnico: normas, convenções, instrumentos de trabalho, técnicas de traçado, escalas. Vistas Ortográficas: método de projeção, de representação e leitura de vistas. CAD;

10. Projeto arquitetônico: Proposta gráfica visando a plástica e funcionalidade da edificação, cujo partido sugerido contemple, além de: resolução do organograma, fluxograma, orientação solar e conforto térmico, questões de sustentabilidade.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA: - ABMS/ABEF. Fundações: Teoria e Prática. 1. ed., São Paulo: Editora PINI, 1998. - ABNT. NBR 9050 - Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos. 2. ed.. Rio de Janeiro: ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas, 2004. 97p - ABNT. Coletânea de normas de desenho técnico. São Paulo: SENAI-DTE-DMD, 1990. 86p. - AÏTCIN, P.C. Concreto de Alto Desempenho, 1. ed., Ed. PINI, 2000. - AZEREDO, Hélio Alves. O Edifício e seu Acabamento. 2 ed., São Paulo: Editora EDGARD BLUCHER, 1987. - AZEVEDO, Hélio Alves. O Edifício até a Cobertura. 2. ed., São Paulo: Editora EDGARD BLUCHER, 1997. - BAUER, L.A.F. Materiais de Construção. 5. ed., vol 1 e 2 , Ed. LTC, 2000. - CAPUTO , Homero Pinto, Ltc, Inspeção e controle de qualidade do concreto; Mecânica dos solos e suas aplicações, Vol. 1, 2 e 3. - SGARBOZA, Bento, ANDRIOLO, Francisco Rodrigues, Manual de argamassas e revestimentos. - BORGES, Alberto de Campos. Práticas de Pequenas Construções. Vol. 1, São Paulo: Editora BLUCHER, 2009. - BORGES, Ruth Silveira; BORGES, Wellington Luiz. Manual de instalações prediais hidráulico-sanitárias e de gás. 4. ed. São Paulo: Pini, 1992. - Borges, Alberto de Campos. Prática das Pequenas Construções. Vol. 1, CAVALIN, Geraldo; CERVELIN, Severino, Instalações elétricas prediais. São Paulo: Érica, 2003. - CREDER, Helio. Instalações Elétricas. 15. ed., Ed. LTC, 2007. - FAZANO, C.A.T.V. Tintas - Métodos de Controle de Pinturas e Superfícies, 5. ed., Ed. Hemus, 1998. - FUSCO, P.B. Tecnologia do Concreto Estrutural, 1. ed., Ed. PINI, 2008. - GEHBAUER, F.. Planejamento e Gestão de Obras. 1. ed., Curitiba, CEFET-PR, 2002. - HELENE P. TERZIAN P.. Manual de Dosagem e Controle do Concreto, São Paulo: Editora Pini, 1992. - IBAPE-SP. Inspeção Predial - Guia da Boa Manutenção - 2. ed, Editora - MACINTYRE, Archibald Joseph, Instalações hidráulicas: prediais e industriais. 3. ed. Rio de Janeiro: LTC, 1996. - MONTENEGRO, Gildo A. Desenho Arquitetônico. São Paulo: Editora Edgard Blucher, 1998. - NEUFERT, Ernest. A arte de projetar em Arquitetura. Barcelona: Editora Gustavo Gili SA, 2004. 618p. - NISKIER, Julio; MACINTYRE, Archibald Joseph. Instalações elétricas. 4.ed. Rio de Janeiro: LTC, 2000. 550p. - NUNES, N.V. Pintura Industrial Aplicada, Ed. Maity Comunicação, Rio de Janeiro, 1990. - OBERG, Lamartine. Desenho Arquitetônico. 31. ed. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico S/A, 1997. - PETRUCCI, E.. Concreto de Cimento Portland. São Paulo: Editora Globo, 1998. - RIPER, E. Como Evitar Erros na Construção. 2. ed., São Paulo: Ed. PINI, 1984. - ROCHA, A. M.. Novo Curso Prático de Concreto Armado. 1. ed., São Paulo: Ed. Nobel, 1978. - SOUZA, R. D. e TAMAKI, M. R.. Especificação e Recebimento de Materiais de Construção. São Paulo, 2001. - SOUZA, U.E.L. Como Reduzir Perdas nos Canteiros: manual de gestão do consumo de materiais de construção. São Paulo: Ed. PINI, 2005. - YAZIGI, Walid. A Técnica de Edificar. 2. Ed., São Paulo: Editora PINI , 1999.

DISCIPLINA/ÁREA: INFORMÁTICA / DESENVOLVIMENTO WEB

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

1. Tipos de Dados. Estruturas de Controle. Estruturas de dados. Modularização. Projeto orientado a objetos. UML. Linguagem C/C++.

2. Linguagem Java. PHP e MySQL.

3. HTML e XHTML. Javascript. Folhas de estilo (CSS). Protocolo HTTP e SSL. Tecnologia Java.

4. Servlets. Java Server Pages (JSP). Java Server Faces (JSF). ASP e ASP.Net. XML.

5. Algoritmos

6. Linguagem de programação

7. Estrutura de dados

8. Análise e Projeto de Sistemas

9. Desenvolvimento web.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA: - FLANAGAN, David. JavaScript: o guia definitivo, Bookman. Porto Alegre, 2004. - SOARES, Walace. Programando em PHP: Conceitos e Aplicações, Érica. São Paulo, 2000. - BUDD, Andy. Criando Páginas Web com CSS, Pearson. São Paulo, 2006. - HORSTMANN, Cay. Conceitos De Computaçao Com Java, Bookman. São Paulo, 2008. - HORSTMANN, Cay. Core Java, V.1 - Fundamentos. Prentice Hall. 2009. - BROWN, L. & HALL, M, Core Servlets E Javaserver Pages. Ciência Moderna. 2005. - BROCK, G et al, Uml - GuiaDo Usuario. Campus. 2006. - LARMAN, C. Utilizando Uml E Padrões. Bookman. 2007. - DINIZ, J. E. C. Dominando O C++ - Encapsulamento, Herança, Funções. Ciência Moderna, 2005. - SCHILDT, H. C++ Fundamentos E Prática. Alta Books. 2004. - BASHAM, B. Use A Cabeça! Servlets E Jsp. Alta Books. 2008. - PUGA, S. Logica De Programação E Estruturas De Dados. Prentice Hall,. 2008. - DEITEL, H. Java - Como Programar. Prentice Hall. 2010. - COX, K. Asp.Net 3.5 Para Leigos. Alta Books. 2008. - SHEPHERD, G. Microsoft Asp.Net 3.5 - Passo A Passo. Bookman. 2009. - DEITEL, H. Xml Como Programar. Bookman. 2003. - SOMMERVILLE, I. Engenharia De Software. Addison-Wesley. 2003. - NAVATHE, S. B. Sistemas de Banco de Dados. Addison-Wesley. 2005. - DAVIS, M. Aprendendo PHP e MySQL. Alta Book. 2008. - GILMORE, W. J. Dominando PHP e MySQL do Iniciante ao Profissional. Alta Books. 2008. - SUN MICROSYSTMES. The Java EE 5 Tutorial.

- http://java.sun.com/javaee/5/docs/tutorial/doc/index.html. Acesso em 26/03/2010.

DISCIPLINA: INFORMÁTICA/ REDES DE COMPUTAÇÃO/ MANUTENÇÃO DE COMPUTADORES

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

1. Redes de Computadores: instalação, configuração e manutenção em redes de arquiteturas Cliente-Servidor e Ponto-a-Ponto.

2. Gerência, implementação e Configuração de Serviços: DNS, DHCP, Ldap, HTTP, FTP, SMB, SMTP, POP, Telnet e SSH.

3. Equipamentos intermediários de rede: Hub, Switch e Roteador. Pilha de protocolos TCP/IP e sua implementação.

4. Roteamento em uma rede comutada por pacotes utilizando o protocolo IP.

5. Protocolos de roteamento dinâmicos utilizados dentro de um Sistema Autônomo e entre Sistemas Autônomos.

6. Roteamento estático. Padrões IEEE 802 incluindo a implementação e configuração destes padrões.

7. Cabeamento Estruturado: meios de transmissão, conectores e normas relacionadas ao tema.

8. Arquitetura de computadores: memórias, slots de expansão, processadores, placas de vídeo, barramentos, dispositivos de entrada, saída e armazenamento, linguagem de montagem.

9. Conceito de Sistemas Operacionais: Processos, Gerência de memória, Sistemas de arquivos, Entrada e Saída e Deadlock.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA: - BADDINI, Francisco Carlos. Gerenciamento De Redes Com Windows XP. Editora Érica. São Paulo, 2003. - BURGESS, Mark S. Princípios de Administração de Redes e Sistemas. Editora LTC. Rio de Janeiro, 2006. - COMER, Douglas E. Interligaçao De Redes Com Tcp-Ip, V.1. Editora Campus. Rio de Janeiro, 2006. - DERFLER, FRANK J. Tudo Sobre Cabeamento De Redes. Editora Campus. Rio de Janeiro, 2003. - FERREIRA, Rubem E. Linux: Guia do Administrador do Sistema. Editora Novatec. São Paulo, 2008. - KUROSE, James F. ROSS, Keith W. Redes de Computadores e a Internet: Uma Abordagem Top-down. Editora Addison-Wesley. São Paulo, 2006. - MARIN, Paulo Sérgio. Cabeamento Estruturado: Desvendando Cada Passo - Do Projeto à instalação. Editora Érica. São Paulo, 2008. - PINHEIRO, Jose. Guia Completo de Cabeamento de Redes. Editora Campus. Rio de Janeiro, 2003. - SOUSA, Lindeberg Barros de. Tcp/ip E Conectividade Em Redes - Guia Pratico. Editora Érica. São Paulo, 2009. - STALLINGS, William. Redes e Sistemas de Comunicação de Dados. Editora Campus. Rio de Janeiro, 2005. - TANENBAUM, Andrew S. Organizaçao Estruturada De Computadores. Editora Prentice Hall Brasil. São Paulo, 2007. - TANENBAUM, Andrew S. Redes de Computadores. Editora Campus. Rio de Janeiro, 2003. - TANENBAUM, Andrew S. Sistemas Operacionais Modernos. Editora Prentice Hall Brasil. São Paulo, 2010. - VASCONCELOS, Laercio. Hardware na Pratica. Editora Laercio Vasconcelos. Rio de Janeiro, 2009.

DISCIPLINA/ÁREA: METALURGIA EXTRATIVA

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

1. Balanço Metalúrgico: em usina (e planta piloto) e laboratório. Balanço de massas e volumétrico;

2. Cominuição e Classificação;

3. Siderurgia;

4. Máquinas e equipamentos Metalúrgicos;

5. Concentração mineral conceito, produtos, condições requeridas para se concentrar, etapas;

6. Quantificação das operações de concentração;

7. Metais não ferrosos: tipos de refino e reduções;

8. Ciência dos Materiais; Estruturas cristalinas, Redes de Bravais, Diagrama de fases e propriedades dos materiais.

9. Processos Extrativos: Hidrometalúrgicos e Pirometalúrgicos.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA: - BERALDO, J.L.B. Moagem de minérios em moinhos tubulares. São Paulo: Edgard Blucher, 1987. - CETEM/CNPq. Tratamento de minérios. Rio de Janeiro, 1998. - CHAVES, A. P. et al. Teoria e prática de tratamento de minérios. 1. ed. São Paulo: Signus Editora Ltda/Brasil Mineral, 1996, v1, v2 e v3. - PERES, A. E. C. et al. Tratamento de minérios. Belo Horizonte: UFMG, 2000. - SILVA, A. T. Tratamento de minérios. 4 v. Belo Horizonte: UFMG, 1973. - CALLISTER, William Jr. Ciência e engenharia de materiais. Editora LTC. - SILVA, J. M. Caracterização tecnológica. Belo Horizonte: UFMG, 1989.

DISCIPLINA/ÁREA: METALURGIA FÍSICA

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

1. FÍSICO-QUÍMICA METALÚRGICA: Introdução ao Estudo da Termodinâmica: conceitos iniciais, gases ideais, trabalho, energia interna. Primeira Lei da Termodinâmica. Entalpia. Termoquímica. Balanço Térmico. Segunda Lei da Termodinâmica. Entropia. Energia Livre. Teoria das Soluções. Diagramas de Equilíbrio. Potencial de Oxigênio.

2. CIÊNCIA DOS MATERIAIS: Definição e características dos principais materiais de uso na engenharia: Materiais Cerâmicos, Materiais Metálicos, Materiais Poliméricos e Materiais Compostos. Redes Bravais, Reticulados cúbicos: simples, corpo centrado; face centrada e hexagonal compacto, direções cristalogáficas; Planos cristalinos, índices de Miller, Polimorfismo, Imperfeições cristalinas, Propriedades mecânicas, Propriedades Elétricas, térmicas, Microestrutura de Materiais Cristalinos.

3. METALURGIA FÍSICA: Estrutura dos metais, Discordâncias e deformação plástica, Fluência, Soluções sólidas, Diagramas de fases, Difusão, Solidificação.

4. METALOGRAFIA: Metalografia. Macrografia e Micrografia. Preparo de Amostras Metalográficas, Transformação micro estrutural das ligas Fe-C no equilíbrio e fora do equilíbrio. Macrografia e micrografia. Preparação de Amostras para Análise Micrográfica e Macrográfica.

5. METALURGIA DOS NÃO FERROSOS: Estudo dos metais: Alumínio e estanho. Métodos metalúrgicos de extração destes metais. Métodos metalúrgicos de tratamento destes metais. Aplicações destes metais. Estudo dos metais: Cobre, zinco e ouro. Métodos metalúrgicos de extração de metais não ferrosos. Métodos metalúrgicos de tratamento destes metais. Aplicações destes metais.

6. ENSAIOS FÍSICOS: Ensaio Visual. Ensaio de Pressão e Vazamento. Ensaio por Líquidos Penetrantes. Ensaio por Partículas Magnéticas. Ensaio por Ultra Som. Ensaio por Radiação Industrial (Raios-X e Raios Gama.

7. ENSAIOS MECÂNICOS: Ensaio de Tração. Ensaio de Dureza. Ensaio de Compressão. Ensaio de Impacto. Ensaio de Cisalhamento. Ensaios de Torção. Ensaio de Flexão e Dobramento. Ensaio de Fluência. Ensaio de Fadiga.

8. CORROSÃO E TRATAMENTO DE SUPERFÍCIE: Conceitos básicos de corrosão, Métodos de prevenção e controle. Proteção anódica e catódica. Eletroquímica dos metais. Tipos de corrosão: corrosão galvânica, eletrolítica, sob tensão, seletiva, microbiológica. Introdução aos tratamentos superficiais e viabilidade econômica dos tratamentos superficiais,Tipos de superfícies, processos de formação, tipos de tratamento. Aspersão térmica; Metalização.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA: - ATKINS, P. W. Físico Química. 8 ed. São Paulo: LTC, 1985. - CALLISTER Jr, W. Ciência e Engenharia de Materiais. 7. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2008. - REED-HILL, R.E. Princípios de Metalurgia Física. Rio de Janeiro: Guanabara Dois, 1982. - COUTINHO, T. A. Análise e Prática. Metalografia de Não-Ferrosos. São Paulo: Edgard Blücher, 1980. - GARCIA, A.; SPIM, J.A.; SANTOS, C.A. Ensaios dos Materiais. 1. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2000. - SOUZA, S.A. Ensaios Mecânicos de Materiais Metálicos. 5. ed. São Paulo: Edgard Blücher, 2004. - GENTIL, V. Corrosão. 5. ed. Rio de Janeiro LTC. 2007.

DISCIPLINA/ÁREA: ENGENHARIA DE SOFTWARE/ Modelagem de Sistemas

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

1. Análise de Requisitos;

2. Análise de Risco;

3. Métricas de software;

4. Qualidade de Software;

5. Testes de Software;

6. Análise e Projeto Orientado a Objeto;

7. Modelagem UML.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA: - BEZERRA, Eduardo. Princípios de análise e projeto de sistemas com UML. Rio de Janeiro: Elsevier, 2007. - BLAHA, Michael. Modelagem e projetos baseados em objetos com UML 2. 2.ed. rev. atual. Rio de Janeiro: Elsevier, 2006 496 p. - BOOCH, Grady. UML: Guia do usuário. Rio de Janeiro: Campus, 2000. - INTHURN, Candida. Qualidade & Teste de Software. Visual Books: Florianópolis, 2001. - LIMA, Adilson da Silva. UML 2.0: do requisito à solução. 2. ed. São Paulo: Érica, 2007. 326 p. - MAGELA, Rogério. Engenharia de software aplicada: fundamentos . Rio de Janeiro: Alta Books, 2006. 418 p. - MALDONADO, Jose Carlos et. al. Qualidade de Software. 2001. - PFLEEGER, Shari Lawrence. Engenharia de software: teoria e prática. 2. ed. São Paulo: Prentice Hall, 2004. - PRESSMAN, Roger S. Engenharia de software. São Paulo: Pearson Makron Books, 2007. - REZENDE, Denis Alcides. Engenharia de Software e Sistemas de Informação. Brasport: Rio de Janeiro, 2002. - SILVA, Ricardo Pereira e. UML 2: modelagem orientada a objetos. Florianópolis, SC: Visual Books, 2007. 230 p. - SOMMERVILLE, Ian. Engenharia de software. 6. ed. São Paulo: Pearson Addison Wesley, 2003. 592.

DISCIPLINA/ÁREA: PORTUGUÊS / INGLÊS

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

LÍNGUA INGLESA:

1. Leitura em língua inglesa

2. Vocabulário e gramática de língua inglesa

3. Métodos e abordagens de ensino de língua inglesa

4. PCN's

5. Verbos: tempos verbais (simples e compostos), modo, voz (ativa e passiva), "Phrasal verbs".

6. Organizando mensagens: substantivos, pronomes, artigos, adjetivos, possessivos, numerais.

7. Expressando tempo, maneira e lugar: os advérbios e preposições.

8. Combinando mensagens e textos: subordinação e coordenação.

9. Elementos de coesão.

10. Inglês escrito e falado: contrastes principais.

LÍNGUA PORTUGUESA:

1. Leitura, compreensão e interpretação de textos (conteúdo, ideias, tipos de texto).

2. Ortografia oficial, pontuação e acentuação gráfica (com base no Novo Acordo Ortográfico).

3. Sintaxe de concordância.

4. Sintaxe de colocação e regência.

5. Textualidade (coesão, coerência e contexto discursivo).

6. Emprego e classes de palavras.

7. Norma culta e variedades lingüísticas.

8. Semântica e interação.

9. Literatura brasileira - das origens à contemporaneidade.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA: - AZEREDO, José Carlos de. Gramática Houaiss da Língua Portuguesa. São Paulo: Publifolha, 2009. - BECHARA, Evanildo. Gramática escolar da Língua Portuguesa. Nova Fronteira, 2010. - BOSI, Alfredo. História Concisa da Literatura Brasileira. SP: Cultrix, 1980. - CANDIDO, Antônio e CASTELLO, J. Aderaldo. Presença da Literatura Brasileira (das origens ao romantismo). SP/RJ: Difel 1980. 10. ed. - DICIONÁRIO HOUAISS DA LÍNGUA PORTUGUESA. São Paulo: Objetiva. - FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa - Conforme a Nova Ortografia. Positiva, 2009. - FIORIN, José Luiz. Para entender o texto. SP: Ática, 2000. - GARCIA, Othon M. Comunicação em prosa moderna. FGV, 2006. - SAVIOLI, Francisco Platão e FIORIN, José Luiz. Lições de texto. SP: Ática, 1996. - LARSEN-FREEMAN, D. Techniques and principles in language teaching Oxford / 2000. - BROWN, Douglas H. Principles of Language Learning and Teaching Longman/ 2007 - MURPHY, Raymond. English Grammar In Use. Cambridge University Press. - Parâmetros Curriculares Nacionais: Ensino Médio. Brasília. Secretaria de Educação Média e Tecnológica/MEC, 1999. - RICHARDS, Jack C.; RODGERS, Theodore S. Approaches and methods in language teaching. Cambridge/2001. - SWAN, Michael; WALTER, Catherine. How English Works: A Grammar Pratice Book. Oxford University Press. - Quadro Europeu Comum de Referências para as Línguas: Aprendizagem, Ensino e Avaliação.

http://www.coe.int/T/DG4/Linguistic/CADRE_EN.asp

ANEXO III - DA REMUNERAÇÃO

TITULAÇÃO

Remuneração R$

40 horas

Dedicação Exclusiva *

Graduação

R$ 2.215,54

R$ 2.762,36

Aperfeiçoamento

R$ 2.224,28

R$ 2.949,68

Especialização

R$ 2.356,41

R$ 3.120,08

Mestrado

R$ 2.894,29

R$ 4.194,70

Doutorado

R$ 3.825,89

R$ 6.106,51

* Proibição do exercício de outra atividade remunerada, pública ou privada.

ANEXO IV - REQUERIMENTO DE ISENÇÃO DA TAXA DE INSCRIÇÃO

Nos termos do Edital de Concurso Público nº ________ , requeiro a isenção do pagamento da taxa de inscrição:

IDENTIFICAÇÃO DO REQUERENTE:

Nome:

Cargo Pretendido :

Endereço :

Bairro:

CEP:

Tel.: (_)

Celular: (_)

Cidade:

UF:

CPF:

CTPS: Série:

Data Expedição:

Carteira de Identidade:

E-mail:

Cadastro Único Programas Sociais Governo Federal (CadÚnico):

OBSERVAÇÕES IMPORTANTES:

*Não serão acatados pedidos de isenção do pagamento da taxa de inscrição para candidatos que não comprovem renda familiar mensal igual ou inferior a um salário mínimo, seja qual for o motivo alegado.

DECLARAÇÃO DE HIPOSSUFICIÊNCIA FINANCEIRA

Declaro, para efeito de solicitação de concessão da isenção de pagamento de taxa de inscrição do concurso público do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul, que apresento condição de Hipossuficiência Financeira, nos termos do Decreto nº 6.135, de 26 de junho de 2007, e que atendo ao estabelecido no Edital nº. ______/20_____, em especial o item 4 descrito acima.

Declaro também estar ciente de que a veracidade das informações e documentações apresentadas é de minha inteira responsabilidade, podendo a Comissão Organizadora do Concurso Público, em caso de fraude, omissão, falsificação, declaração inidônea, ou qualquer outro tipo de irregularidade, proceder o cancelamento da inscrição e automaticamente a eliminação do Concurso Público, podendo adotar medidas legais contra minha pessoa, inclusive as de natureza criminal.

Data: ______ de _______________ de 2012.

Assinatura do Candidato: ____________________

Protocolo:
Para uso exclusivo do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul:
_______________________________________________

(_) PEDIDO DEFERIDO
(_) PEDIDO INDEFERIDO

ANEXO V - RELAÇÃO DOS TÍTULOS

Nome do candidato:

Nº de inscrição:

Endereço:

Telefone:

Título:

OBS:

   
   
   
   
   
   
   

Campo Grande, ______/_____/_____

Visto da Comissão:

156448

Política de Privacidade 2000-2014 PCI Concursos Telefone (11) 2122-4231