EAF - Escola Agrotécnica Federal de Colatina - ES

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

ESCOLA AGROTÉCNICA FEDERAL DE COLATINA - ES

EDITAL Nº 05/2007 DE 26/09/2007

O DIRETOR GERAL DA ESCOLA AGROTÉCNICA FEDERAL DE COLATINA, doravante denominada EAFCOL, tendo em vista a Portaria Ministerial nº 123 de 24/04/2007, publicada no DO de 26/04/2007, a Portaria Ministerial nº 184, de 18/06/2007, publicada no DO de 19/06/2007 e Portaria Ministerial nº 259 de 21/06/2007, publicada no DO de 22/06/2007, e o que consta do processo 23000.061552/2007-74, torna pública a abertura das inscrições ao Concurso Público de Provas e Títulos para o provimento de vagas do Quadro Permanente de Pessoal desta Instituição Federal de Ensino-IFE, sob o regime de que trata a Lei nº 8.112, publicada no DOU 12/12/90, e alterações posteriores, para os cargos descritos abaixo:

1. DA DISTRIBUIÇÃO DAS VAGAS, REMUNERAÇÃO, FORMAÇÃO/REQUISITOS EXIGIDOS:

CARGOS

Nível de classificação

Número de Vagas

Escolaridade/Requisitos exigidos:

(*) Remuneração Inicial:

Pedagogo/área Orientação

E

1

Curso de Graduação em Pedagogia com Especialização em Orientação (reconhecido pelo MEC);

R$ 1.483,90

Pedagogo/área Supervisão

E

1

Curso de Graduação em Pedagogia com Especialização em Supervisão (reconhecido pelo MEC);

R$ 1.483,90

Assistente em Administração

D

3

Curso Médio Profissionalizante ou Curso de Nível Médio completo (antigo segundo grau) com experiência de 12 meses (Lei 11091/2005)

R$ 1.253,09

Assistente de Laboratório

C

1

Curso de Nível Fundamental completo (antigo primeiro grau) com experiência de 12 meses (Lei 11091/2005)

R$ 1.059,69

(*) Vencimento Básico + Vantagem Pecuniária Individual.

2. DO REGIME DE TRABALHO:

2.1.O Regime de Trabalho será de acordo com o artigo 19 da Lei 8112/90:

Regime de Trabalho de 40 (quarenta) horas semanais.

2.2. Local de exercício para todos os cargos: Escola Agrotécnica Federal de Colatina-ES podendo, a critério desta, após o preenchimento da(s) vaga(s), liberar o(s) candidato(s) aprovado(s) excedentes para serem nomeados em qualquer instituição da Rede Federal de Ensino do País, desde que haja disponibilidade de vagas.

3. DOS REQUISITOS PARA INVESTIDURA NO CARGO:

3.1. O candidato aprovado no processo seletivo de que trata este Edital será investido no cargo, se atendidas as seguintes exigências:

a) ter sido aprovado e classificado no concurso, na forma estabelecida neste Edital;

b) ter nacionalidade brasileira; no caso de nacionalidade portuguesa, estar amparado pelo estatuto de igualdade entre brasileiros e portugueses, com reconhecimento do gozo dos direitos políticos, na forma do disposto no art. 13 do Decreto nº 70.436, de 18 de abril de 1972;

c) estar em gozo dos direitos políticos;

d) estar quite com as obrigações eleitorais;

e) estar quite com as obrigações do Serviço Militar, para os candidatos do sexo masculino;

f) possuir a formação exigida para o cargo ao qual concorre e situação regular no órgão fiscalizador do exercício da profissão, para o cargo que o exigir, conforme discriminado no item 1 deste Edital;

g) ter idade mínima de 18 anos;

h) ser considerado apto no exame médico pré-admissional a ser realizado pela Junta Médica do Ministério da Fazenda apresentando os exames clínicos e laboratoriais relacionados no Anexo III deste edital, os quais correrão às expensas do candidato;

i) apresentar outros documentos necessários, solicitados à época da posse;

j) firmar declaração de não estar cumprindo sanção por inidoneidade, aplicada por qualquer órgão publico ou entidade da esfera federal, estadual ou municipal;

k) não ter sofrido, no exercício da Função Pública, penalidade incompatível com a investidura em Cargo Público Federal, prevista no Parágrafo único, do Artigo 137, da Lei nº 8.112/90;

l) não receber proventos de aposentadoria que caracterizem acumulação ilícita de cargos, na forma do Artigo 37, Inciso XVI, da Constituição Federal de 1988;

m) anular-se-ão, sumariamente, a habilitação e a classificação do candidato que não comprovar o preenchimento de todos os requisitos exigidos para a investidura no cargo.

4. DAS INSCRIÇÕES:

A inscrição poderá ser feita pessoalmente ou por procuração, conforme explicitado abaixo:

4.1. Período: 15 de outubro de 2007 a 26 de outubro de 2007(exceto sábados, domingos e feriados).

4.2. Horário: 07h30 às 10h30 e 12h00 às 15h30

4.3. Local: Sala da Coordenação Geral de Recursos Humanos - CGRH/EAFCOL, Prédio Administrativo - Rodovia BR 259, KM 70 - Trecho Colatina/Baixo Guandu - Colatina - ES.

4.4. Condições para a inscrição:

4.4.1. No ato da Inscrição, o candidato deverá apresentar obrigatoriamente:

a) fotocópia nítida autenticada do documento oficial de identidade;

b) fotocópia nítida autenticada da titulação exigida para o respectivo cargo;

c) comprovante original de recolhimento da taxa de inscrição no valor de R$ 33,00 (trinta e três reais) para o nível de classificação E, e R$ 25,00 (vinte e cinco reais) para os níveis C e D; o recolhimento/pagamento da taxa de inscrição deverá ser feito somente nas agências do Banco do Brasil S/A, por meio da Guia de Recolhimento Única-GRU, de acordo com as instruções do Anexo IV, deste Edital.

d) para o cargo de Assistente em Administração: experiência comprovada com contrato ou carteira de trabalho, na área a que concorre;

e) para o cargo de Assistente de Laboratório: experiência comprovada com contrato ou carteira de trabalho, na área a que concorre;

4.4.2. Não haverá em hipótese alguma restituição do valor da taxa de inscrição.

4.4.3. No ato da inscrição, o candidato deverá preencher a "Ficha de Inscrição", sem emendas, rasuras ou omissão de dados nela exigidos e optar apenas por um dos Cargos objeto do Concurso.

4.4.4. A efetivação da inscrição implica na aceitação tácita das condições fixadas para a realização do Concurso, não podendo, portanto, sob hipótese alguma, o candidato ou seu procurador, alegar desconhecimento das normas estabelecidas no presente Edital.

4.4.5. Será admitida a inscrição por terceiros mediante procuração do interessado e apresentação do comprovante (original) do pagamento da taxa de inscrição, acompanhada de cópia nítida autenticada do documento oficial de identidade do candidato e cópia nítida autenticada do documento oficial de identidade do representante legal. Estes documentos serão retidos. Não é necessário o reconhecimento de firma na procuração.

4.4.6. O candidato inscrito por procuração assume total responsabilidade pelas informações prestadas por seu procurador, arcando com as conseqüências de eventuais erros no ato da Inscrição.

4.4.7. Não serão aceitas inscrições via fax ou correio eletrônico ou fora do prazo.

4.4.8. É vedada a inscrição condicional.

4.4.9. Não haverá isenção total ou parcial do valor de inscrição.

4.4.10. No caso de devolução, por qualquer motivo, de cheque utilizado para o pagamento da taxa de inscrição, será esta considerada nula.

4.4.11. O candidato receberá o comprovante de inscrição, cópia deste Edital e o conteúdo programático no ato da inscrição.

4.4.12. Para candidatos portadores de deficiência e/ou necessidades especiais, será observado o que consta da Lei 8.112/90, Decreto n° 3.298, de 20/12/1999 e legislação em vigor.

4.4.13. Todas as cópias se acompanhadas dos documentos originais, poderão ser autenticadas na EAFCOL, pelos servidores responsáveis pela realização do concurso.

5. DA ESTRUTURA DO CONCURSO PÚBLICO:

5.1. Das Provas:

5.1.1. Nível E: O Concurso Público será realizado em duas fases (Eliminatória e Classificatória) representadas pelos seguintes instrumentos de avaliação:

Fase Eliminatória: Prova escrita

Fase Classificatória: Prova de títulos

5.1.2. Nível D: O Concurso Público será realizado em uma única fase (Eliminatória e Classificatória) representadas pelo seguinte instrumento de avaliação:

Fase Eliminatória e classificatória: Prova escrita

5.1.3. Nível C: O Concurso Público será realizado em duas fases (Eliminatória e Classificatória) representadas pelos seguintes instrumentos de avaliação:

Fase Eliminatória: Prova escrita

Fase Classificatória: Prova prática

5.1.4. Será atribuída uma pontuação de zero a cem pontos em cada fase.

5.2. Da Prova Escrita:

5.2.1. A Prova Escrita, para todos os níveis, será realizada na Escola Agrotécnica Federal de Colatina, Rodovia BR 259, km 70 - Trecho Colatina/Baixo Guandu - Colatina-ES, conforme cronograma definido no Anexo I. A Prova Escrita terá duração de 04 (quatro) horas, com início às 08h00. (horário de Brasília - DF)

O resultado da prova escrita será divulgado nos murais dos Prédios Administrativo e Pedagógico e no endereço eletrônico da EAFCOL- ES: www.eafcol.gov.br

5.2.2. A Prova Escrita constará de 50 (cinqüenta) questões objetivas (100 pontos, sendo 2,0 pontos/questão), sendo:

5.2.2.1. Para o Cargo de Nível E: 15 (quinze) questões de Língua Portuguesa, 20 (vinte) de Conhecimentos Específicos (didática e estrutura); 10 (dez) de noções gerais de estrutura e funcionamento da Administração Pública Federal e 05 (cinco) de Ética no Serviço Público (Anexo II).

5.2.2.2. Para os Cargos dos Níveis D: 15 (quinze) questões de Língua Portuguesa, 10(dez) questões de Informática, 20 (vinte) de noções gerais de estrutura e funcionamento da Administração Pública Federal; 05 (cinco) de ética no serviço público (anexo II).

5.2.2.3. Para o Cargo do Nível C: 15 (quinze) questões de Língua Portuguesa, 15 (quinze) de noções gerais de estrutura e funcionamento da Administração Pública Federal; 05 (cinco) de ética no serviço público e 15 (quinze) de noções básicas de práticas de laboratório (Anexo II).

5.2.3. A prova escrita será eliminatória, devendo o candidato acertar 25 (vinte e cinco) questões, no mínimo, para ser considerado habilitado.

5.2.4. O candidato deverá comparecer ao local designado no item 5.2.1 com antecedência de 30 (trinta) minutos do horário marcado para o início da prova munido de Comprovante de Inscrição, original do documento de identidade e caneta esferográfica (tinta azul ou preta).

5.2.5. Não será atribuído valor à questão que contiver emendas, rasuras, mais de uma ou nenhuma das respostas assinaladas.

5.2.6. Não será concedida vista de prova escrita. Facultar-se-á, entretanto, ao candidato, dirigir-se à Comissão encarregada pelo Concurso Público, mediante requerimento devidamente fundamentado e protocolado no Setor de Protocolo (Gabinete do Diretor) da EAFCOL, um único recurso, conforme cronograma (anexo I) do edital.

5.2.7. O resultado do recurso estará à disposição do interessado na Coordenação Geral de Recursos Humanos da EAFCOL, conforme cronograma (anexo I) do edital.

5.2.8. Serão indeferidos, sumariamente, todos os recursos interpostos fora do prazo estabelecido no item anterior.

5.3. Da Prova de Títulos para nível E:

5.3.1. Somente se submeterão à Prova de Títulos os candidatos habilitados na Prova Escrita, conforme estabelecido no item 5.2.3. deste Edital.

5.3.2. Os títulos apresentados serão considerados uma única vez, mesmo que o candidato tenha formação múltipla.

5.3.3. Os diplomas e/ou certificados em língua estrangeira somente serão válidos se reconhecidos pelo MEC e acompanhados de tradução feita por Tradutor Juramentado.

5.3.4. Os títulos deverão ser entregues em mãos, no ato da inscrição, na Coordenação Geral de Recursos Humanos da EAFCOL, em envelope devidamente identificado e lacrado, contendo também a relação dos mesmos, assinada pelo candidato, seguindo rigorosamente a ordem prevista nos itens 5.3.7.

5.3.5. Os títulos a que se referem à alínea "f" do subitem 5.3.7., só serão considerados, se deles constar a carga horária da atividade.

5.3.6. Os títulos a que se referem às alíneas "a" e "b" do subitem 5.3.7., só serão válidos, se acompanhados do número do parecer do Conselho Nacional de Educação que credenciou os respectivos cursos.

5.3.7. Ordem em que os títulos deverão ser apresentados e especificação dos valores a serem atribuídos para os cargos de Nível E:

f) Certificado de Curso de Doutorado, em área afim à Área de Estudo a que concorre: 15 (quinze) pontos.

g) Certificado de Curso de Mestrado, em área afim à Área de Estudo a que concorre: 12 (doze) pontos.

h) Certificado de Curso de Pós-Graduação Lato-Sensu, em área afim à Área de Estudo a que concorre: 10 (dez) pontos.

i) Comprovantes/Atestados de exercício profissional: 42 (quarenta e dois) pontos;

· serão considerados 07 (sete) pontos por ano ou fração superior a 06 (seis) meses, máximo de 42 (quarenta e dois) pontos, se o exercício profissional estiver relacionado com a Área de Estudo a que concorre.

j) Aprovação em Concurso Público, se o cargo em questão estiver relacionado com a Área de Estudo a que concorre, com a devida publicação no Diário Oficial: 06 (seis) pontos.

k) Publicação de artigos em periódicos especializados, se relacionado com a Área de Estudo a que concorre: 03 (três) pontos por publicação no máximo 03(três), totalizando 09(nove) pontos;

l) Participação em Bancas Examinadoras em Instituições de Ensino: 02(dois) pontos por participação no máximo 03(três), totalizando 06(seis) pontos.

5.4. Da Prova prática para nível C:

A prova prática será realizada no Laboratório de Análises de Solos da Escola Agrotécnica Federal de Colatina, sendo que as metodologias serão as utilizadas na rotina deste laboratório. Será sorteado um ponto, que será o mesmo para todos os candidatos, e fornecida a metodologia com as respectivas condições de execução de forma igualitária para todos.

O ponto a ser sorteado será relativo às análises químicas para avaliação da fertilidade do solo, conforme abaixo:

a) Determinação de cálcio por titulação;

b) Determinação de cálcio + magnésio por titulação;

b) Determinação de alumínio por titulação;

c) Determinação de fósforo espectrofotometricamente;

d) Determinação de potássio por fotometria de chama;

e) Determinação da matéria orgânica por colorimetria;

f) Determinação de acidez potencial por titulação alcalimétrica do extrato.

6. DO RESULTADO FINAL:

6.1. Para nível E:

6.1.1. A média final dos candidatos será obtida pela média aritmética das duas Fases (Eliminatória e Classificatória).

6.1.2. Em caso de empate, entre dois ou mais candidatos, terá preferência para efeito de desempate, o candidato que:

1° - obtiver maior número de pontos na Prova Escrita;

2° - obtiver maior número de pontos na Prova de Títulos;

3° - obtiver maior pontuação na alínea "g" dos subitens 5.3.7;

4° - o que for mais idoso.

6.2. Para nível D:

6.2.1. A nota final dos candidatos será obtida na prova escrita (Eliminatória e Classificatória).

6.2.2. Em caso de empate, entre dois ou mais candidatos, terá preferência para efeito de desempate, o candidato que:

1° - obtiver maior número de pontos na Prova Escrita de português;

2º - obtiver maior número de pontos na Prova de noções gerais de estrutura e funcionamento da Administração Pública Federal;

3° - o que for mais idoso.

6.3. Para nível C:

6.3.1. A média final dos candidatos será obtida pela média aritmética das duas Fases (Eliminatória e Classificatória).

6.3.2. Em caso de empate, entre dois ou mais candidatos, terá preferência para efeito de desempate, o candidato que:

1° - obtiver maior número de pontos na Prova Escrita;

2º - obtiver maior número de pontos na Prova de Prática;

3° - o que for mais idoso.

6.4. O resultado final do Concurso será homologado por Edital publicado no Diário Oficial da União - DOU, respeitada a ordem de classificação dos aprovados, de acordo com o artigo 13 da Portaria 450, publicada no DOU de 07/11/2002.

7. DO PRAZO DE VALIDADE DO CONCURSO:

O Concurso terá validade de 01 (um) ano, a contar da data de publicação do Edital de homologação do resultado final no Diário Oficial da União-DOU, conforme consta do Decreto n.º 4.175, de 27 de março de 2002, podendo ser prorrogado uma vez, por igual período, mediante ato próprio da autoridade competente.

8. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS:

8.1. A falsidade de afirmativas e/ou documentos, ainda que verificada posteriormente à realização do Concurso, implicará a eliminação sumária do candidato. Serão declarados nulos de pleno direito a inscrição e todos os atos após dela decorrentes, sem prejuízos de eventuais sanções de caráter judicial.

8.2. Será excluído, por decisão da Comissão encarregada pelo Concurso Público, o candidato que:

· durante a realização da Prova Escrita for surpreendido em comunicação com outro candidato, verbalmente, por escrito ou por qualquer outra forma.

· utilizar-se de livros, códigos, impressos, máquinas calculadoras e similares, "pagers", telefones celulares ou qualquer tipo de consulta durante a prova, exceto os previstos pela Comissão encarregada pelo Concurso Público, no conteúdo programático;

· faltar, por qualquer motivo, a qualquer uma das provas eliminatórias.

8.3. A classificação no Concurso Público não assegurará ao candidato o direito de ingresso no cargo, mas apenas a expectativa de direito de ser nomeado, segundo a ordem de classificação. A concretização desse ato ficará condicionada à observância das disposições legais pertinentes e, sobretudo, ao interesse, ao juízo e a conveniência da Administração.

8.4. O candidato aprovado e classificado para as vagas existentes neste concurso, será convocado por correspondência direta com Aviso de Recebimento (AR), ou entregue em mãos, mediante recibo, no endereço constante da Ficha de Inscrição.

8.5. No caso de mudança de residência, deverá o candidato comunicar o novo endereço à Coordenadoria Geral de Recursos Humanos da EAFCOL, sob pena de ser excluído do Concurso.

8.6. Os turnos de trabalho serão estabelecidos pela Direção Geral, de acordo com as necessidades da EAFCOL.

8.7. Será observado o disposto no parágrafo 2.º do art. 5.º da Lei n.º 8.112/90:

· Aos portadores de deficiência é assegurado o direito de inscrição no presente Concurso Público, para o cargo cujas atividades sejam compatíveis com a sua deficiência;

· Os candidatos alcançados pelo citado dispositivo legal deverão declarar, quando da inscrição, serem portadores de deficiência, especificando-a e submetendo-se, quando convocados à perícia médica por junta médica oficial que terá decisão terminativa sobre a qualificação do candidato como deficiente ou não e o grau de deficiência que o capacite ou não para o exercício do cargo.

· A inobservância do disposto no subitem anterior acarretará a perda do direito reservado aos candidatos em tais condições.

8.8. Ao tomar posse, o servidor nomeado para o cargo de provimento efetivo, ficará sujeito a estágio probatório por período de 36 (trinta e seis) meses, durante o qual sua aptidão e capacidade serão objeto de avaliação para o desempenho do cargo.

8.9. O candidato nomeado, deverá permanecer na localidade onde se deu posse, no mínimo de 03 (três) anos de efetivo exercício.

8.10. O candidato aprovado no Concurso, convocado para posse, que não aceitar a sua indicação para assumir o cargo para o qual concorreu, ficará automaticamente excluído do Concurso, uma vez que não haverá, em hipótese alguma, final de relação.

8.11. Não será fornecido ao candidato qualquer documento comprobatório de habilitação e classificação no Concurso Público valendo, para esse fim, a homologação do resultado do Concurso publicada no Diário Oficial da União.

8.12. Não haverá devolução de documentação dos candidatos utilizada neste concurso.

8.13. Os casos omissos serão resolvidos pela Comissão encarregada do Concurso Público.

8.14. Demais informações diretamente na Coordenação Geral de Recursos Humanos-CGRH da EAFCOL - Telefone: (27) 3723-1228 ou pelos endereços eletrônicos: cgrh@eafcol.gov.br ou cgrh.eafcol@ig.com.br

9. DAS DESCRIÇÕES E ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS:

9.1 - Pedagogo/Área:

9.1.1.Descrição Sumária do Cargo:

Implementar a execução, avaliar e coordenar a (re) construção do projeto pedagógico de escolas de educação infantil, de ensino médio ou ensino profissionalizante com a equipe escolar; viabilizar o trabalho pedagógico coletivo e facilitar o processo comunicativo da comunidade escolar e de associações a ela vinculadas. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

9.1.2.Descrição de atividades típicas do cargo:

§ Estudar medidas que visem melhorar os processos pedagógicos, inclusive na educação infantil;

§ Elaborar e desenvolver projetos educacionais;

§ Participar da elaboração de instrumentos específicos de orientação pedagógica e educacional;

§ Organizar as atividades individuais e coletivas de crianças em idade pré-escolar;

§ Elaborar manuais de orientação, catálogos de técnicas pedagógicas; participar de estudos de revisão de currículos e programas de ensino; executar trabalhos especializados de administração, orientação e supervisão educacional;

§ Participar de divulgação de atividades pedagógicas;

§ Implementar programas de tecnologia educacional;

§ Participar do processo de recrutamento, seleção, ingresso e qualificação de servidores e discentes na instituição;

§ Elaborar e desenvolver projetos de ensino-pesquisa-extensão;

§ Utilizar recursos de informática;

§ Executar outras tarefas da mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

9.2 - Assistente de Administração:

9.2.1.Descrição Sumária do Cargo:

Dar suporte administrativo e técnico nas áreas de recursos humanos, administração, finanças e logística; atender usuários, fornecendo e recebendo informações; tratar de documentos variados, cumprindo todo o procedimento necessário referente aos mesmos; preparar relatórios e planilhas; executar serviços áreas de escritório. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

9.2.2.Descrição de atividades típicas do cargo:

§ Tratar documentos: Registrar a entrada e saída de documentos; triar, conferir e distribuir documentos; verificar documentos conforme normas; conferir notas fiscais e faturas de pagamentos; identificar irregularidades nos documentos; conferir cálculos; submeter pareceres para apreciação da chefia; classificar documentos, segundo critérios pré-estabelecidos; arquivar documentos conforme procedimentos.

§ Preparar relatórios, formulários e planilhas: Coletar dados; elaborar planilhas de cálculos; confeccionar organogramas, fluxogramas e cronogramas; efetuar cálculos; elaborar correspondência; dar apoio operacional para elaboração de manuais técnicos.

§ Acompanhar processos administrativos: Verificar prazos estabelecidos; localizar processos; encaminhar protocolos internos; atualizar cadastro; convalidar publicação de atos; expedir ofícios e memorandos.

§ Atender usuários no local ou à distância: Fornecer informações; identificar natureza das solicitações dos usuários; atender fornecedores.

§ Dar suporte administrativo e técnico na área de recursos humanos: Executar procedimentos de recrutamento e seleção; dar suporte administrativo à área de treinamento e desenvolvimento; orientar servidores sobre direitos e deveres; controlar freqüência e deslocamentos dos servidores; atuar na elaboração da folha de pagamento; controlar recepção e distribuição de benefícios; atualizar dados dos servidores.

§ Dar suporte administrativo e técnico na área de materiais, patrimônio e logística: Controlar material de expediente; levantar a necessidade de material; requisitar materiais; solicitar compra de material; conferir material solicitado; providenciar devolução de material fora de especificação; distribuir material de expediente; controlar expedição de malotes e recebimentos; controlar execução de serviços gerais (limpeza, transporte, vigilância); pesquisar preços.

§ Dar suporte administrativo e técnico na área orçamentária e financeira: Preparar minutas de contratos e convênios; digitar notas de lançamentos contábeis; efetuar cálculos; emitir cartas convite e editais nos processos de compras e serviços.

§ Participar da elaboração de projetos referentes a melhoria dos serviços da instituição.

§ Coletar dados; elaborar planilhas de cálculos; confeccionar organogramas, fluxogramas e cronogramas; atualizar dados para a elaboração de planos e projetos.

§ Secretariar reuniões e outros eventos;

§ Redigir documentos utilizando redação oficial;

§ Digitar documentos;

§ Utilizar recursos de informática;

§ Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional. Dar suporte administrativo e técnico nas áreas de recursos humanos, administração, finanças e logística; atender usuários, fornecendo e recebendo informações; tratar de documentos variados, cumprindo todo o procedimento necessário referente aos mesmos; preparar relatórios e planilhas; executar serviços áreas de escritório. Assessorar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

Obs.: Essas atribuições pertencem ao Plano de Cargos das IFEs.

9.3 - Assistente de Laboratório:

9.3.1.Descrição Sumária do Cargo:

Planejar o trabalho de apoio do laboratório e preparar vidrarias e materiais similares. Preparar soluções e equipamentos de medição e ensaios e analisar amostras de insumos e matérias-primas. Organizar o trabalho conforme normas de segurança, saúde ocupacional e preservação ambiental. Auxiliar nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

9.3.2.Descrição de atividades típicas do cargo:

§ Planejar o trabalho de apoio do laboratório: Interpretar ordens de serviço programadas, programar o suprimento de materiais, as etapas de trabalho, equipamentos e instrumentos; selecionar métodos de análise; relacionar materiais, equipamentos e instrumentos; efetuar cálculos conforme indicações do método de análise; preencher fichas e formulários;

§ Preparar vidrarias e similares: Identificar, lavar, secar, embalar esterilizar, despirogenizar e armazenar vidrarias; identificar condição de uso de vidrarias;

§ Prepara soluções: Selecionar vidrarias e equipamentos; medir e misturar reagentes (peso, volume); homogeneizar a solução e identificar conteúdo na vidraria; filtrar solução, medir pH, condutividade e turbidez da água e solução; padronizar, rotular e armazenar solução; manipular e esterilizar meios de cultura;

§ Preparar equipamentos de medição e ensaios: Interpretar manual de operações; identificar tensão elétrica de equipamentos; preparar máquinas e equipamentos para uso; selecionar, montar e desmontar acessórios; verificar aferição de equipamentos; solicitar manutenção de máquinas e equipamentos;

§ Analisar amostras: Interpretar instruções do plano de amostragem; coletar, etiquetar e registrar dados de amostras de insumos e matérias-primas; realizar procedimentos para preservação das características das amostras; preparar amostras para análise conforme procedimentos; separar reagentes e soluções; selecionar meios de cultura; ordenar bancadas de trabalho; executar testes conforme procedimentos, interpretar dados obtidos e emitir laudos;

§ Organizar o trabalho conforme normas de segurança, saúde ocupacional e meio ambiente: Etiquetar materiais químicos e amostras para armazenamento; higienizar e manter ambiente de trabalho organizado, distribuindo os acessórios e equipamentos de forma adequada; organizar fichários e literaturas técnicas;

§ Executar outras tarefas de mesma natureza e nível de complexidade associadas ao ambiente organizacional.

Obs.: Essas atribuições pertencem à Classificação Brasileira de Ocupações (CBO).

Tadeu Rosa DIRETOR GERAL Portaria 1462 - DOU 15/08/2006

ANEXO I CRONOGRAMA DO CONCURSO PARA PROVIMENTO

CARGOS TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS DA EAFCOL-ES - EDITAL 05/2007

ETAPA/PROCEDIMENTO:

DATA DE REALIZAÇÃO:

- Publicação do Edital - Diário Oficial da União-DOU

11/10/2007

- Publicação do Edital - Jornal de circulação local

12/10/2007

- Inscrição e Entrega de Títulos

15 a 26/10/2007

- Prova Escrita (para todos os cargos)

25/11/2007

- Divulgação do Gabarito

25/11/2007 (30 min após o encerramento da prova)

- Divulgação do Resultado - Prova Escrita

03/12/2007

- Período para Recurso - Prova Escrita

04/12 a 05/12/2007

- Resultado dos Recursos

07/12/2007

- Prova Prática (para o cargo de Assistente de laboratório)

15/12/2007

- Análise dos Títulos (Para os cargos de Nível E)

10/12/2007

- Divulgação do resultado da prova prática

19/12/2007

- Divulgação do Resultado - Prova de Títulos

19/12/2007

- Divulgação do Resultado Final

19/12/2007

- Publicação do Edital de Homologação do Resultado Final no Diário Oficial da União

21/12/2007

ANEXO II

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

1. PARA TODOS OS CARGOS

LÍNGUA PORTUGUESA

15 questões

- Interpretação de texto;

- Ortografia; acentuação gráfica;

- Pontuação e sua relação com o sentido da frase;

- Valores e emprego das diversas classes de palavras;

- Sintaxe das relações e sua aplicação na concordância; na regência; na colocação;

- Semântica: sinonímia; antonímia; homonímia; paronímia; denotação; conotação;

- Uso de crase no texto;

- Figuras de linguagem. Sugestão de Bibliografia:

BECHARA, Evanildo. Moderna gramática portuguesa. Rio de Janeiro: Lucerna, 1999.

LIMA, Carlos Henrique da Rocha. Gramática normativa da língua portuguesa. Rio de Janeiro: José Olympio, 1998.

INFANTE, Ulisses. Curso de gramática aplicada aos textos. São Paulo: Scipione, 2001.

KURY, Adriano da Gama. Novas lições de análise sintática. São Paulo: Ática, 1997.

LUFT, Celso Pedro. Moderna gramática brasileira. São Paulo: Globo, 1996

NOÇÕES GERAIS DE ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA FEDERAL - LEI 8.112/90 DE 11 DE DEZEMBRO DE 1990

Cargos do Nível E: 10 questões

Cargo do Nível D: 20 questões

Cargo do Nível C: 15 questões

- Provimento, vacância, remoção, redistribuição e substituição - Art. 5.º ao 39 da Lei 8112/90 e suas alterações

- Direitos e Vantagens - Art. 40 a 115 da Lei 8112/90 e suas alterações

- Regime Disciplinar - Art. 116 a 142 da Lei 8112/90 e suas alterações

- Dos atos de improbidade administrativa que importem enriquecimento ilícito - Art. 9.º da Lei 8429/92

- Processo Disciplinar - Art. 143 a 182 da Lei 8112/90 e suas alterações Sugestões de Bibliografia:

- Lei 8.112/90 e alterações posteriores;

- Lei 8429/92 e alterações

- Emendas Constitucionais: 18/98, 19/98, 20/98, 41/2003 e 47/2005

ÉTICA NO SERVIÇO PÚBLICO

05 questões Sugestões de Bibliografia:

- Decreto 1.171, de 22 de junho de 1994 - DOU de 23/06/1994;

- Decreto 6.029, de 01 de fevereiro de 2007 - DOU de 02/02/2007.

2. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS:

Cargos dos Níveis E: 20 questões

DIDÁTICA:

1 Educação Brasileira - correntes e tendências

2 Enfoques da didática nas tendências pedagógicas e epistemológicas

3 Didática: democratização do ensino; formação de professores.

4 Relação professor - Aluno

5 Os estágios do desenvolvimento cognitivo.

6 Função do planejamento e projeto na prática educativa:

- Marco Referencial, Marco Doutrinal e Marco Operativo;

- Diagnóstico e Programação;

- Planejamento participativo.

7 Objetivos Educacionais

8 Competências e Habilidades

9 Currículo Escolar

10 Avaliação:

- visão construtiva do erro;

- avaliação mediadora;

- avaliação - ação libertadora.

11 Alfabetização construtivista e letramento:

- lingüística, fala, escrita e leitura da criança.

12 PCNs - Parâmetros Curriculares Nacionais

Sugestões de Bibliografia:

1. ARROYO, Miguel. Ofício de Mestre. Editora Vozes.

2. BECKER, Fernando. A epistemologia do professor.

3. CAMARGO. Ieda de (organizadora). Currículo Escolar: propósitos e práticas. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 1999.

4. FERREIRO, Emília. Reflexões sobre alfabetização. Editora Cortez.

5. ________. Psicogênese da Língua Escrita. Porto Alegre: Artes Médicas.

6. FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. Editora Paz e Terra.

7. ________. Pedagogia da Autonomia. Editora Paz e Terra.

8. GANDIN, Danilo. Planejamento como prática educativa. Editora Loyola.

9. GANDIN, Danilo e CRUZ, Carlos H. Carrilho. Planejamento na sala de aula. 7ª ed. Porto Alegre, 1998.

10. HOFFMANN, Jussara. Avaliação: mito e desafio. Uma perspectiva construtivista. Educação e Realidade.

11. LIBÂNEO, José Carlos. Didática. Editora Cortez.

12. MASETTO, Marcos. Didática: a aula como centro. FTD. Coleção aprender ensinar, 1997.

13. MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários à educação do futuro. 2ª edição. Editora Cortez.

14. OLIVEIRA, Marta Kohl de. Vygotsky. Série Pensamento e ação. Editora Scipione.

15. PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS - DOCUMENTO INTRODUTÓRIO. BRASÍLIA, 1996.

16. PERRENOUD, Philippe. Dez novas competências para ensinar. Porto Alegre: Artes Médicas.

17. ________. Pedagogia Diferenciada. Porto Alegre: Artes Médicas.

18. ________. Construir as competências desde a Escola. Porto Alegre: Artes Médicas, 1999.

19. SACRISTAN, J. Gimeno. O Currículo: uma reflexão sobre a prática. Porto Alegre: Artes Médicas.

20. SILVA, Tomaz Tadeu. Documentos de Identidade. Uma introdução às Teorias do Currículo. Editora Autêntica.

21. TIBA, Içami. Ensinar aprendendo. 6ª edição. Editora Gente.

22. VASCONCELLOS, Celso. Avaliação: concepção dialética-libertadora do processo de avaliação escolar. Editora Libertad.

23. VASCONCELLOS, Celso dos S. Construção do conhecimento em sala de aula. Libertad 12ª ed. São Paulo, 2002.

24. ________. Avaliação da aprendizagem: práticsa de mudança. Editora Libertad.

25. ________. Para onde vai o Professor: resgate do Professor como sujeito de transformação. Editora Libertad.

26. ZABALA, Antoni. A prática educativa: como ensinar. Artmed. Porto Alegre, 1998.

ESTRUTURA

Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional:

1 Da educação.

2 Dos princípios e fins da educação nacional.

3 Do direito à educação e do dever de educar.

4 Da organização da educação nacional.

5 Dos níveis e das modalidades de educação e ensino: da composição dos níveis escolares; da educação básica: das disposições gerais, da educação infantil, do ensino fundamental, do ensino médio; da educação profissional; da educação especial.

6 Dos profissionais da educação.

7 Dos Recursos financeiros.

8 Das disposições gerais.

9 Das disposições transitórias.

Estatuto da criança e do adolescente, na íntegra.

Educação na Constituição Brasileira:

1 fins e objetivos da educação nacional

2 deveres do Estado para com a educação

3 princípios orientadores do ensino

4 papel do Estado na implementação da política educacional

5 Financiamento da educação nas Constituições Federal e Estadual: Verbas destinadas à educação no orçamento da União, dos Estados e dos Municípios; Salário-Educação: administração, aplicação.

Sugestões de Bibliografia:

1. Lei das Diretrizes e Bases da Educação Nacional Nº 9.394 de 20 de dezembro de 1996.

2. LEI FEDERAL Nº 8.069/90 -Estatuto da criança e do adolescente.

3. CONSTITUIÇÃO FEDERAL/88 - título VIII, cap. III, seção I (arts. 205 a 214).

Cargos do Nível D: 10 questões

INFORMÁTICA

PROGRAMA

01. Sistemas Operacionais (Windows XP Professional, Linux).

02. Fundamentos de Computação (organização e arquitetura de Computadores).

03. Serviços de Internet (correio eletrônico, navegação, acesso remoto, transferência de arquivos).

04. Conceitos e Comandos de Editor de Textos.

05. Conceitos e Comandos de Planilha Eletrônica.

06. Conceitos e Comandos do MS-Internet Explorer.

07. Conceitos e Princípios de Segurança de Informações e Sistemas. Sugestões de Bibliografia:

COURTER, G. Microsoft office 2000 prático e fácil: passos rápidos para o sucesso. São Paulo: Makron Books, 2000.

LAUDON, K. C. e LAUDON, J. P. Sistemas de informação gerenciais. 5 ed. São Paulo: Pearson, 2004.

MICROSOFT; Office 2000 professional : guia autorizado. 2000.

MICROSOFT; Windows 2000 professional: passo a passo. 2000.

MORIMOTO, C. Hardware PC: guia de aprendizagem rápida. 2. ed. Rio de Janeiro: Book Express, 2001.

NORTON, P. Introdução à informática. São Paulo: Makron Books, 1997.

WIRTH, A. Utilizando na prática: internet e redes de computadores. Rio de Janeiro: Alta Books, 2002.

MICROSOFT CORPORATION. Ajuda do Microsoft Windows XP. (Ajuda eletrônica integrada ao MS Windows XP).

RICART, Manuel Alberto. Linux para Leigos Passo a Passo. Editora Ciência Moderna. Rio de Janeiro, RJ. 1999.

Cargos do Nível C: 15 questões

Práticas laboratoriais

1- Amostragem, acondicionamento e preparo de amostras de solo para análise de fertilidade de solo.

2- Métodos Químicos para Avaliação da Fertilidade do solo: pH em água; procedimentos para determinação de cálcio por titulação, com o emprego do EDTA; procedimentos para determinação de cálcio + magnésio por titulação, com o emprego do EDTA; procedimentos para determinação de alumínio por titulação com NAOH; procedimentos para determinação de fósforo espectrofotometricamente, utilizando como extrator o Mehlich 1; procedimentos para determinação de potássio, método direto pelo fotômetro de chama, utilizando como extrator o Mehlich 1; procedimentos para determinação da Matéria orgânica por colorimetria; procedimentos para determinação de acidez potencial por titulação alcalimétrica do extrato.

3- Preparo de soluções: KCl 1 M, Mehlich 1, acetato de cálcio 0,5 M, hidróxido de sódio 1M , 0,1M e 0,025M; EDTA 0,01 M.

4- Procedimentos de preparo de indicadores: solução alcoólica de fenolftaleína a 1%, solução de cálcon, solução de eriocromo negro T, azul-de-bromotimol.

5- Lavagem e identificação de vidrarias.

6- Cálculos: soma de bases trocáveis, capacidade de troca de cátions totais, capacidade de troca de cátions efetiva, índice de saturação por alumínio, índice de saturação por bases.

7- Conversão das principais unidades utilizadas em análises de fertilidade de solo.

8- Controle de qualidade dos resultados analíticos.

9- Organização de um laboratório.

Sugestões de Bibliografias:

1- PREZOTTI, L. C; GOMES, J. A.; DADALTO, G. G.; OLIVEIRA, J. A. de . Manual de recomendações de calagem e adubação do Espírito Santo - 5ª aproximação. Vitória, ES, SEEA/INCAPER/CEDAGRO, 2007. 305p.

2- SILVA, F. C. et al.Manual de análises químicas de solos, plantas e fertilizantes. Brasília: Embrapa Comunicação para Transferência de Tecnologia, 1999. 370 p.

3- SILVA, F. C. de., et al. Manual de métodos de análises químicas para avaliação da fertilidade do solo. Rio de Janeiro: EMBRAPA - CNPS, 1998. 56p.

4- TOMÉ Jr., J. B. Manual para interpretação de análise de solo. Guaíba: Agropecuária, 1997, 247p.

ANEXO III

EXAME MÉDICO PRÉ-ADMISSIONAL:

Relação dos exames recomendados a serem entregues à Junta Médica Pericial, situada na Rua Pietrângelo de Biase, n°56, 9° andar, sala 913, Vitória-ES (Prédio da Receita Federal), para avaliação do estado de saúde física e mental e emissão de respectivo atestado - a serem entregues pelo candidato aprovado/classificado para posse e exercício:

· Hemograma completo;

· Reação sorológica para Lues;

· Machado Guerreiro;

· E.C.G. (idade acima de 40 anos);

· Radiografia de Tórax;

· Creatinina;

· Glicemia;

· TGP.

· Grupo sanguíneo e fator RH;

· VDRL, E.A.S, E. P.F.

...TEXTO INCOMPLETO

90032

Política de Privacidade 2000-2014 PCI Concursos Telefone (11) 2122-4231