CESAN - Companhia Espírito Santense de Saneamento - ES

COMPANHIA ESPÍRITO SANTENSE DE SANEAMENTO - CESAN

ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

CONCURSO PÚBLICO EDITAL Nº 03/2007

Notícia:   Companhia Espírito Santense de Saneamento - CESAN - ES abre 75 vagas

A COMPANHIA ESPÍRITO SANTENSE DE SANEAMENTO - CESAN, Estado do Espírito Santo, sociedade de economia mista estadual, torna público que estarão abertas às inscrições para o Concurso Público de Provas para preenchimento de vagas/cargos, com base no seu quadro de pessoal. O Concurso Público será regido pela legislação constitucional e infraconstitucional e pelas instruções especiais constantes do presente Edital e a organização e aplicação ficarão a cargo da FUNDAÇÃO CONESUL DE DESENVOLVIMENTO.

1 - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

1.1 Este Concurso Público, de acordo com a Legislação que trata da matéria, bem como por este Edital, será executado pela FUNDAÇÃO CONESUL DE DESENVOLVI MENTO, e especificamente para o Concurso Público da CESAN, conforme cláusula contratual do contrato celebrado entre as partes, escritório comercial sediado à rua Dr. Eurico de Aguiar, 130, Edf. Blue Chip Business Center, sala 608 - Praia do Canto - ES - Telefone: (27) 3345 - 1942, destina-se a selecionar candidatos para provimento de vagas/cargos Permanente da COMPANHIA ESPÍRITO SANTENSE DE SANEAMENTO - CESAN.

1.2 O Concurso Público destina-se ao preenchimento de vagas/cargos existentes do Quadro de Cargos de Provimento Permanente e Cadastro de Reserva, conforme quadro abaixo:

1.2.1 Cargo: Analista de Sistemas de Saneamento

1.2.1.2 Escolaridade e Requisitos Mínimos: Ensino Universitário Completo

1.2.2 Cargo: Técnico de Sistemas de Saneamento

1.2..2.2 Escolaridade e Requisitos Mínimos: Ensino Médio/Técnico Completo

1.3 Vantagens: além das próprias do regime de contratação pela Consolidação das Leis do Trabalho, e, em decorrência deste regime, também aqueles previstos pelo Acordo Coletivo de Trabalho 2007-2008 (ou último) e pelo Estatuto da Fundação Assistencial dos Empregados da CESAN -FAECES, sendo este último facultativo e que se consolida pela adesão voluntária do empregado da CESAN.

1.4 As vagas ofertadas pela CESAN são para todos as áreas de cobertura da mesma.

1.5 Tipo de Prova: Objetiva

2 - DAS VAGAS PARA PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS - PNE

2.1 Para os candidatos Portadores de Necessidades Especiais - PNE é assegurado 5% das vagas no presente Concurso Público, desde que as atribuições dos cargos sejam compatíveis com a deficiência de que são portadoras, em obediência ao disposto nos Decretos Federais n° 3.298, de 20 de dezembro de 1999 e 5.296 de 02 de dezembro de 2004. Os candidatos PNE deverão encaminhar o atestado médico contendo a descrição da deficiência com o respectivo CID, pelos Correios via SEDEX ou diretamente, ao Setor de Protocolo da FUNDAÇÃO CONESUL DE DESENVOLVIMENTO, no prazo e endereço indicado abaixo:

2.1.1 De 30/01/08 até 01/02/08, valendo a data que consta no carimbo de postagem do Correio e somente serão considerados os atestados que forem postados no prazo acima estipulado.

2.1.2 O envelope contendo o atestado médico deverá ser encaminhado para Setor de Protocolo da Fundação Conesul de Desenvolvimento, situada na Av. Aparício Borges, 2664 - Bairro Glória, CEP 90680- 570 - Porto Alegre/RS. (aos cuidados do Sr.° Cássio Argondizo dos Santos - Gerente do Concurso Público Edital n.° 03/2007).

2.2 Os candidatos PNE participarão da seleção em igualdade de condições com os demais candidatos de acordo com a legislação e o previsto neste Edital.

2.3 Havendo parecer médico oficial contrário à condição de deficiente, o nome do candidato será excluído da lista correspondente e concorrerá juntamente com os demais candidatos.

2.4 Não ocorrendo a aprovação de candidatos PNE em número suficiente para preencher as vagas reservadas, estas serão preenchidas pelos demais candidatos aprovados no respectivo Concurso.

2.5 Os candidatos PNE, que necessitarem de algum atendimento especial para a realização das provas objetivas, deverão declará-lo no Formulário de Inscrição, no espaço reservado para este fim, para que sejam tomadas as providências cabíveis, com antecedência.

2.6 Se aprovado e classificado para o provimento dos cargos, o candidato PNE será submetido à avaliação a ser realizada pelo Serviço Médico da CESAN - COMPANHIA ESPÍRITO SANTENSE DE SANEAMENTO e por uma Equipe Multidisciplinar, na forma da lei, a fim de ser apurada a categoria de sua deficiência e a compatibilidade da deficiência com o exercício das atribuições da função.

2.7 Serão publicadas duas listas de candidatos aprovados em ordem classificatória, uma somente constando os candidatos PNE a outra com todos os candidatos que lograrem êxito no Concurso Público por Regional.

2.8 Caso o candidato inscrito como PNE não se enquadre nas categorias definidas no art. 4º, incisos I a V, do Decreto Federal nº. 3.298, de 20 de dezembro de 1999, seu nome será excluído da Lista de Candidatos Portadores de Necessidades Especiais e passará a constar apenas na Lista de Classificação Final.

3 - DAS ATRIBUIÇÕES DA FUNÇÃO

A síntese das atribuições e qualificação dos Cargos/Funções - Salário e carga horária deste Concurso constam do Anexo I deste Edital.

4 - DA DIVULGAÇÃO

A divulgação oficial de todas as etapas referentes a este Concurso Público se dará através de Avisos de Edital publicados nos seguintes meios:

4.1 No DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO, Gazeta e Tribuna. Os Editais na íntegra serão publicados nos endereços eletrônicos: Fundação Conesul (www.conesul.org) e da Companhia Espírito Santense de Saneamento - CESAN (www.cesan.com.br).

4.2 É de responsabilidade exclusiva do candidato o acompanhamento das etapas deste Concurso através dos meios de divulgação acima citados.

5 - DAS INSCRIÇÕES

5.1 As inscrições para o Concurso deverão ser realizadas a partir da zero hora do dia 16/01/08 até às 24 horas do dia 01/02/08 via internet no endereço eletrônico www.conesul.org.

5.1.2 Os candidatos poderão realizar a inscrição (via internet) para o Concurso no CENTRO DE FORMAÇÃO MARTIM LUTERO - Rua Engenheiro Fábio Ruschi, n.° 161 - Bairro Bento Ferreira - Vitória - ES - Tel: (27) 3325 - 4188. O horário do posto de inscrição será das 09h00min às 18h00min.

5.1.3 Os candidatos portadores de necessidades especiais - PNE`S, efetuarão suas inscrições pela internet, tendo que especificar o número do CI D (código internacional de doenças) e sua especificação, impreterivelmente, em qualquer uma das modalidades de inscrição citada.

5.2 A correta interpretação do atendimento aos requisitos do cargo é de inteira responsabilidade do candidato.

5.3 A FUNDAÇÃO CONESUL DE DESENVOLVI MENTO não se responsabiliza por inscrições, não recebidas por motivos de ordem técnica de computadores, falhas de comunicação, congestionamento de linhas de comunicação, bem como outros fatores externos que impossibilitem a transferência de dados.

5.4 O candidato, após preencher o formulário eletrônico de inscrição, disponível no site www.conesul.org, deverá imprimir o boleto bancário para pagamento do valor referente à inscrição até o vencimento, através da rede bancária.

5.4.1 Não serão aceitos pagamento de boleto de inscrição em Agências Lotéricas.

5.5 O sistema de inscrição via Internet permite ao candidato, dentro do período de inscrição, emitir a segunda via do seu boleto bancário.

5.6 Os valores das inscrições para o cargos/funções previstos neste Edital são os seguintes:

NÍVEL DE ESCOLARIDADE

VALOR DA INSCRIÇÃO (R$)

ENSINO MÉDIO/ TÉCNICO COMPLETO

35,00

ENSINO UNIVERSITÁRIO COMPLETO

45,00

5.7 A inscrição somente será considerada válida após a constatação do pagamento do boleto constituído pelo código de barras, pagável na rede bancária. Qualquer outra forma de pagamento invalida a inscrição.

5.8 Não serão aceitos pagamentos do boleto após o prazo do seu vencimento.

5.9 O candidato, ao efetivar sua inscrição assume inteira responsabilidade pelas informações que fizer constar no formulário emitido pela Internet, assim como no caso de ficha de inscrição, sob as penas da lei.

5.10 É vedada a inscrição condicional ou fora do tempo.

5.11 O valor relativo à inscrição não será devolvido em hipótese alguma, salvo no caso de cancelamento do certame por decisão da Administração.

5.12 O comprovante de pagamento da inscrição deverá ser mantido em poder do candidato até o final do certame.

5.13 Não será aceita inscrição via postal, por FAX, e ou outra forma que não a estabelecida neste edital.

5.14 Efetivada a inscrição, não serão aceitos pedidos de alteração de cargos/funções.

5.15 Havendo inscrições múltiplas do mesmo candidato irá prevalecer a primeira paga.

5.16 O candidato tem total responsabilidade sobre sua inscrição.

5.17 Será encaminhado a cada candidato, e-mail (caso fornecido pelo candidato), comunicando-lhe dados de sua inscrição, o cargo para o qual se inscreveu, a data de realização da prova, seu local de prova (escola/sala) com respectivo endereço e horário.

5.18 A inscrição no presente Concurso Público implica no conhecimento e na expressa aceitação das condições estabelecidas neste Edital, das quais o candidato não poderá alegar desconhecimento.

5.19 DA ISENÇÃO DA TAXA DE INSCRIÇÃO.

5.19.1 O candidato desempregado ou que recebe até 03 (três) salários mínimos, desde que comprove esta condição, de acordo com Lei Estadual nº. 6.663, de 25 de Abril de 2001, deverá requerer via internet, em formulário próprio fornecido pela organizadora, ou impresso no local do pedido de isenção de pagamento da taxa de inscrição será realizada nos dias 16 e 17 de janeiro de 2008.

5.19.1.2 O candidato entregará o formulário preenchido juntamente com a documentação de comprovação de sua incapacidade financeira para arcar com os custos de inscrição no endereço: rua Dr. Eurico de Aguiar, 130, Edf. Blue Chip Business Center, sala 608 - Praia do Canto - ES - Telefone: (27) 3345 - 1942, nos dias mencionados no item 5.19.1, em horário comercial das 08h00min às 12h00min e das 14h00min Às 17h30min.

5.19.2 A condição de desempregado será comprovada mediante a apresentação, no ato da solicitação de isenção, de cópia autenticada das páginas da Carteira de Trabalho e Previdência Social que contenham a foto, a qualificação civil e a anotação do último contrato de trabalho do candidato, com a correspondente data de saída anotada, e da primeira página subseqüente ou através de documento idôneo que comprove que o candidato, anteriormente a essa solicitação: a) teve extinto vínculo empregatício; b) teve extinto vínculo estatutário com o poder público; c) encerrou o exercício de outra atividade reconhecida legalmente como autônoma, devidamente comprovada através de declaração de próprio punho, sob as penas da lei, atestando que o candidato interessado não exerce a profissão como autônomo.

5.19.3 O candidato desempregado, ainda, declarará no formulário de isenção que não se encontra em gozo de nenhum benefício previdenciário de prestação continuada e de que não possui renda de nenhuma natureza, exceto a proveniente do seguro-desemprego.

5.19.4 O candidato que recebe salário até 03 (três) salários mínimos, comprovará sua condição mediante apresentação de cópia autenticada das páginas da Carteira de Trabalho e Previdência Social que contenham a foto, a qualificação civil e a anotação do contrato de trabalho do candidato, com a correspondente remuneração, e também, cópias autenticadas dos últimos 03 (três) contracheques e/ou "orelites" que comprovem que o candidato interessado possua renda mensal de até 03 (três) salários mínimos.

5.19.5 A solicitação deverá ser feita pessoalmente ou por procurador com procuração pública.

5.19.6 A análise da documentação pertinente a solicitação da isenção da taxa de inscrição, será feito pela CONESUL, que deverá, se necessário, comprovar junto a CESAN.

5.19.7 O resultado da análise da documentação para solicitação de isenção será divulgado no dia 29/01/2008 nos endereços eletrônicos www.conesul.org e www.cesan.com.br.

5.19.8 O candidato cujo requerimento da isenção da taxa de inscrição for indeferido poderá efetivar sua inscrição nos dias 30/01/08, 31/01/08 e 01/02/08, mediante pagamento imediato da taxa de inscrição, citado no item 5.1.

5.19.9 O candidato cujo requerimento de isenção da taxa de inscrição for deferido poderá emitir sua confirmação de inscrição via Internet no site www.conesul.org, no link "Confirmação de Inscrição" 07 (sete) dias antes da realização da prova objetiva.

6 - DA PROVA OBJETIVA - CLASSIFICATÓRIA E ELIMINATÓRIA

6.1 A Prova Objetiva para os cargos constantes dos subitens 1.2.1, 1.2.1.2, 1.2.2 e 1.2.2.2 tem caráter eliminatório e classificatório, sendo composta de 60 (sessenta) questões.

6.2 As Provas Objetivas serão realizadas na cidade de Vitória.

6.3 As questões da Prova Objetiva são do tipo múltipla escolha e cada questão conterá 5 (cinco) alternativas de resposta sendo somente 1 (uma) correta.

6.4 A relação de disciplinas, a quantidade de questões por disciplina, o valor de cada questão e a pontuação necessária para aprovação estão descritos no Anexo II deste Edital.

6.5 As provas serão realizadas em locais a serem divulgados conforme item 4 - DA DIVULGAÇÃO e distribuídas de acordo com o quadro abaixo:

 

TURNO DA TARDE (13h às 17h)

DOMINGO (02/03/2008)

Cargos:
Analista de Sistemas de Saneamento
Técnico de Sistemas de Saneamento

6.6 O Conteúdo Programático da Função consta do Anexo III.

6.7 A duração da Prova Objetiva será de 4 (quatro) horas.

6.8 O candidato deverá comparecer ao local designado para a realização das provas com antecedência mínima de 1 (uma) hora do horário fixado para o seu início, munido de caneta esferográfica de tinta azul ou preta, Comprovante de Pagamento da Inscrição e, obrigatoriamente, do documento de identificação.

6.9 Serão considerados documentos de identificação: carteiras expedidas pelos Comandos Militares, pelas Secretarias de Segurança Pública, pelos Institutos de Identificação e pelos Corpos de Bombeiros Militares; carteiras expedidas pelos órgãos fiscalizadores do exercício profissional; passaporte; certificado de reservista; carteiras funcionais do Ministério Público; carteiras funcionais expedidas por órgão público que, por lei federal, valham como identidade; carteira de trabalho; carteira nacional de habilitação (somente o modelo novo, com foto).

6.10 O documento de identificação deverá estar em perfeitas condições, de forma a permitir, com clareza, a identificação do candidato e de sua assinatura. Não serão aceitos como documentos de identificação: CPF (CIC), certidões de nascimento, títulos eleitorais, carteiras de motorista (modelo antigo sem foto), carteiras de estudante, carteiras funcionais sem valor de identidade nem cópias de documentos de identificação, ainda que autenticados, ou protocolos de entrega de documentos.

6.11 Não será admitido o ingresso de candidatos no local de realização das provas após o horário fixado para o seu início.

6.12 Ao entrar na sala o candidato recebe seu Cartão de Respostas, o qual deve ser assinado e ter seus dados conferidos.

6.13 Não haverá segunda chamada para a Prova Objetiva. O não comparecimento na Prova Objetiva, qualquer que seja a alegação, acarretará a eliminação automática do candidato do certame.

6.14 É vedado ao candidato prestar a Prova Objetiva fora do local, data e horário divulgados pela organização do Concurso Público.

6.15 O candidato somente poderá retirar-se do local de realização da prova, após 1h (uma hora) do início da mesma.

6.16 Não haverá, por qualquer motivo, prorrogação do tempo previsto para a aplicação da prova em virtude do afastamento do candidato da sua sala.

6.17 Durante a realização da prova, não serão fornecidas, por qualquer membro da equipe de aplicação, informações referentes ao conteúdo e aos critérios de avaliação das mesmas.

6.18 Será automaticamente ELIMINADO do certame o candidato que, durante a realização da prova:

a) usar ou tentar usar meios fraudulentos ou ilegais para a sua realização;

b) for surpreendido dando ou recebendo auxílio na resolução da prova;

c) utilizar-se de anotações, impressos ou qualquer outro material de consulta;

d) utilizar-se de quaisquer equipamentos eletrônicos que permitam o armazenamento ou a comunicação de dados e informações;

e) faltar com a devido respeito para com qualquer membro da equipe de aplicação das provas, as autoridades presentes ou candidatos;

f) afastar-se da sala, a qualquer tempo, sem o acompanhamento de fiscal;

g) ausentar-se da sala, durante a prova, portando o Cartão de Respostas ou Caderno de Questões;

h) descumprir as instruções contidas no Caderno de Questões;

i) perturbar, de qualquer modo, a ordem dos trabalhos.

6.19 Será anulada a resposta que contiver mais de uma ou nenhuma alternativa assinalada, ou que contiver emenda ou rasura.

6.20 O candidato deverá transcrever as respostas da Prova Objetiva para o Cartão de Respostas, que será o único documento válido para a correção. O preenchimento do Cartão de Respostas é de inteira responsabilidade do candidato, que deverá proceder de conformidade com as instruções específicas contidas na capa do Caderno de Questões. Não haverá substituição do Cartão de Respostas por erro do candidato.

6.21 Ao terminar a Prova Objetiva, o candidato entregará ao Fiscal de Sala, obrigatoriamente, o Cartão de Respostas devidamente assinado.

7 - DA CONVOCAÇÃO PARA A PROVA

A convocação para a Prova Objetiva, será divulgada através de Aviso de Edital, conforme disposto do item 4 - DA DIVULGAÇÃO, deste Edital.

8 - DOS RECURSOS

8.1 O candidato poderá interpor recurso no prazo de 02 (dois) dias úteis a contar do primeiro dia subseqüente à publicação, conforme item 4 - DA DIVULGAÇÃO nos seguintes casos:

a) referente às inscrições não homologadas;

b) referente às questões da Prova Objetiva e Gabaritos;

8.2 Os recursos deverão ser protocolados nos dias 05,06 e 07/03/08 na rua Dr. Eurico de Aguiar, 130, Edf. Blue Chip Business Center, sala 608 - Praia do Canto - Vitória/ES - Telefone: (27) 3345 - 1942, em horário comercial das 08h00min às 12h00min e das 14h00min Às 17h30min.

8.2.1 O candidato que não puder protocolar seu pedido de recursos no endereço citado no item 8.2, poderá enviar o mesmo por Sedex com AR para a FUNDAÇÃO CONESUL DE DESENVOLVI MENTO, situada a Av. Cel. Aparício Borges, 2664, Bairro Glória - Porto Alegre - RS - CEP: 90680 - 570, será aceita a interposição do recursos observando as datas conforme cronograma sendo as datas, 05,06 e 07/03/08 para postagem. (postar aos cuidados do Sr.° Cássio Argondizo dos Santos, Gerente do Concurso Público Edital n.° 03/2007).

8.2.2 Os recursos enviados a FUNDAÇÃO CONESUL DE DESENVOLVI MENTO com a data de postagem posterior as datas citadas no item 8.2.1, não serão aceitos.

8.3 Para cada questão recorrida deverá ser utilizado um formulário denominado Recurso Administrativo (Anexo IV), onde devem ser fundamentadas as razões pelas quais o recorrente discorda do gabarito ou conteúdo da questão.

8.4 O Requerimento de Recurso (Anexo V), devidamente preenchido, deverá capear o(s) recurso(s) administrativo(s) referidos no subitem 8.3.

8.5 O(s) Recurso(s) Administrativo(s) e o Requerimento de Recurso deverão ser digitados ou datilografados.

8.6 Não serão aceitos recursos enviados por via postal, via e-mail e fax ou qualquer outro meio que não o previsto neste Edital.

8.7 Após o julgamento dos recursos sobre gabaritos e questões objetivas, os pontos correspondentes às questões eventualmente anuladas serão atribuídos a todos os candidatos, indistintamente, do mesmo modo, quando houver alteração de gabarito, ela valerá para todos os candidatos independentemente de terem recorrido.

8.8 Eventuais alterações de gabarito, após análise de recursos, serão divulgadas conforme item 4 - DA DIVULGAÇÃO, deste Edital.

8.9 A Comissão Examinadora da FUNDAÇÃO CONESUL DE DESENVOLVIMENTO é a última instância para recursos, sendo soberana em suas decisões, razão pela qual não caberão recursos adicionais.

8.10 Serão indeferidos os recursos que não atenderem os dispositivos aqui estabelecidos.

9 - DA CLASSIFICAÇÃO

9.1 A Classificação Final observará a ordem numérica decrescente da pontuação obtida na Prova Objetiva, e serão aplicados os critérios de desempate conforme item 10 - DOS CRITÉRIOS DE DESEMPATE.

9.2 Para os candidatos Portadores de Necessidades Especiais (PNE), os resultados serão apresentados em lista específica.

10 - DOS CRITÉRIOS DE DESEMPATE

10.1 Em caso de igualdade na pontuação final do Concurso, o desempate se dará adotando-se os critérios abaixo, pela ordem e na seqüência apresentada, obtendo melhor classificação o candidato que tiver:

a) idade mais elevada dos candidatos com 60(sessenta) anos ou acima, nos termos do parágrafo único do artigo 27 da Lei Federal nº 10741/2003, na data do término das inscrições;

b) obtido a maior pontuação em Conhecimentos Específicos da grade curricular do Nível Médio/Técnico e Universitário, fornecida pelo MEC;

c) obtido a maior pontuação em Língua Portuguesa;

d) obtido a maior pontuação em Matemática;

e) obtido maior pontuação em Noções de Informática;

f) obtido a maior pontuação em Conhecimentos Gerais

10.2 Persistindo o empate entre os candidatos, depois de aplicados todos os critérios acima, o desempate se dará através de sorteio.

10.3 O sorteio de que trata o item acima, será realizado ordenando-se as inscrições dos candidatos empatados, de acordo com o seu número de inscrição, de forma crescente ou decrescente, conforme o resultado do primeiro prêmio da extração da Loteria Federal do dia imediatamente anterior ao dia de aplicação da Prova Objetiva, conforme os seguintes critérios:

a) se a soma dos algarismos do número sorteado no primeiro prêmio da Loteria Federal for par, a ordem será a crescente;

b) se a soma dos algarismos da Loteria Federal for ímpar, a ordem será a decrescente; c) O desempate será realizado por localidade de lotação da vaga;

11 - DA PUBLICAÇÃO DOS RESULTADOS

11.1 O Gabarito Preliminar (antes da análise dos recursos) será divulgado, conforme item 4 - DA DIVULGAÇÃO, em até 02 (dois) dias úteis após a realização da Prova Objetiva, ao término da análise dos recursos, será divulgado o Gabarito Definitivo.

11.2 A Classificação Final contendo o resultado obtido na Prova Objetiva, será divulgada através de Aviso de Edital conforme disposto no item 4 - DA DIVULGAÇÃO, deste Edital.

11.3 Para os candidatos Portadores de Necessidades Especiais (PNE), os resultados serão apresentados em lista específica.

12 - DO PROVIMENTO DAS VAGAS

12.1 O provimento das vagas obedecerá rigorosamente à ordem de classificação dos candidatos aprovados no Concurso Público referido.

12.1.1 A CESAN poderá repor mão - de - obra humana por conta de desligamento de empregado da empresa no período de validade do concurso, em qualquer localidade, dependendo da necessidade de lotação da vaga.

12.2 Os aprovados que vierem a ser contratados no Quadro de Pessoal COMPANHIA ESPÍRITO SANTENSE DE SANEAMENTO - CESAN serão regidos pelo Regime CLT.

12.3 Os aprovados que vierem a ingressar no Quadro de Pessoal da COMPANHIA ESPÍRITO SANTENSE DE SANEAMENTO - CESAN estarão sujeitos à jornada de trabalho correspondente ao Plano de Carreira e Remuneração, inclusive com as alterações que vierem a se efetivar, bem como poderão ser convocados para laborar em regime de plantão/escala de trabalho para o bom desempenho do serviço.

12.4 Ficam comunicados os candidatos classificados, de que sua contratação para o Cargo, só lhes será dada se atenderem às exigências a seguir:

a) ter sido aprovado no presente concurso;

b) ser brasileiro nato ou naturalizado, ou cidadão português a quem foi conferida a igualdade, nas condições previstas no Decreto Federal n° 70.391, de 12/01/72;

c) estar quite com as obrigações eleitorais;

d) estar quite com as obrigações militares, para os candidatos do sexo masculino;

e) possuir escolaridade mínima exigida para a função na data da contratação, conforme Anexo I deste Edital;

f) ter 18 (dezoito) anos completos na data da posse;

g) não estar incompatibilizado com a contratação para o Cargo, inclusive em razão de demissão por atos de improbidade, comprovados por meio de sindicância e ou inquérito Administrativo, na forma da Lei;

h) possuir habilitação para o exercício da função ( certificado de conclusão do ensino médio);

i) ser considerado apto nos exames clínicos e complementares que deverão ser entregues no ato da convocação, quais são:

RELAÇÃO DE EXAMES CLÍNICOS

01

Hemograma completo

02

Eletrocardiograma com laudo cardiológico

03

Velocidade de hemossedimentação (VHS)

04

Creatinina

05

Colesterol TOTAL (apenas para candidatos maiores de 40 anos)

06

Triglicerídeos (apenas para candidatos maiores de 40 anos)

07

Glicemia de jejum

08

Gama glutamil transferase (GAMA GT)

09

EAS

10

Raio X - Tórax (AP)

11

Parasitológico de fezes

 

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS A APRESENTAR NO ATO DA CONVOCAÇÃO

RELAÇÃO

01

Fotocópia autenticada em cartório dos documentos que comprovem a escolaridade exigida para a função

02

Exibição do original de Diploma ou Certificado de Conclusão do Nível Médio

03

Cópia autenticada em cartório da Carteira de Identidade

04

Cópia autenticada em cartório do Título de Eleitor e comprovante de votação na última eleição, se à época já possuía 18 (dezoito) anos

05

Cópia autenticada em cartório do CPF

06

Cópia autenticada em cartório do Certificado de Reservista, ou documento equivalente, ou ainda dispensa de incorporação (se do sexo masculino);

07

Cópia autenticada em cartório da Certidão de nascimento ou casamento

08

Cópia do Cartão de Cadastramento do PIS/PASEP (se tiver)

09

Entrega da Carteira de Trabalho e Previdência Social

10

Declaração de antecedentes criminais; - Nada Consta Criminal - Quatro documentos fornecidos pela Polícia Civil e Polícia Federal, e Justiça Estadual e Justiça Federal do domicilio do candidato

11

Comprovante de Residência

12

Carteira de habilitação (se tiver)

13

Curriculum padrão (fornecido pela CESAN no ato da convocação)

14

Ficha de Dados Cadastrais (fornecida pela CESAN no ato da convocação)

13 - DA HOMOLOGAÇÃO E DA VALIDADE

13.1 O resultado final homologado pela COMPANHIA ESPÍRITO SANTENSE DE SANEAMENTO - CESAN será divulgado e conterá os nomes dos candidatos classificados, obedecendo à estrita ordem de classificação.

13.2 A validade do Concurso Público será de 12 meses, contados da data de sua homologação, podendo ser prorrogado uma vez, por igual período.

14- DA CONVOCAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO

14.1 Durante o período de validade deste Concurso Público, fica o candidato aprovado obrigado a manter atualizado junto à COMPANHIA ESPÍRITO SANTENSE DE SANEAMENTO - CESAN seus dados cadastrais e endereço, sob pena de perder a vaga que lhe corresponderia quando da convocação.

14.2 Para a contratação, o candidato deve satisfazer as condições definidas na CLT - Consolidação das Leis Trabalhistas.

14.3 A divulgação da Convocação dos Aprovados neste Concurso se dará através de Edital conforme disposto no item 4 - DA DIVULGAÇÃO, deste Edital, devendo o candidato comparecer no local e horário estabelecido pela COMPANHIA ESPÍRITO SANTENSE DE SANEAMENTO - CESAN no prazo de 10 (dez) dias úteis após a convocação, conforme CLT.

14.3.1 Após a convocação inicial, que será por EDITAL publicado em jornais, a CESAN poderá usar qualquer meio de comunicação para efetuar as próximas convocações.

14.4 Por ocasião do ingresso, serão exigidos dos candidatos classificados os documentos relativos à confirmação das condições estabelecidas no subiten 12.4 deste Edital, sendo que a não apresentação de quaisquer deles importará na exclusão do candidato da lista de classificados.

14.5 O candidato aposentado por aposentadoria especial não poderá ingressar na COMPANHIA ESPÍRITO SANTENSE DE SANEAMENTO - CESAN em cargo/função cujo exercício da atividade infrinja disposição contida na Lei nº 9.032/95.

14.6 No ato da contratação, o candidato não poderá estar aposentado por invalidez e nem possuir idade de aposentadoria compulsória, ou seja, 70 anos. Também não poderá receber proventos de aposentadoria oriundo de cargo, emprego ou função exercidos perante a União, Estado, Distrito Federal, Município e suas autarquias, empresas ou fundações, conforme preceitua o Art. 37, § 10 da Constituição Federal, com a redação de Emenda Constitucional n° 20 de 15/12/98, ressalvada as acumulações permitidas pelo inciso XVI do citado dispositivo constitucional, os cargos eletivos e os cargos ou empregos em comissão.

15 - DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

15.1 COMPANHIA ESPÍRITO SANTENSE DE SANEAMENTO - CESAN e a FUNDAÇÃO CONESUL DE DESENVOLVIMENTO não assumem qualquer responsabilidade quanto ao transporte, alojamento e/ou alimentação dos candidatos, quando da realização das etapas deste certame.

15.2 O candidato que fizer qualquer declaração falsa ou inexata ao se inscrever, ou que não possa satisfazer todas as condições enumeradas neste Edital, terá cancelada sua inscrição e serão anulados todos os atos dela decorrentes, mesmo que tenha sido aprovado nas provas e exames ou nomeado.

15.3 Os candidatos aprovados neste concurso serão convocados na medida das necessidades de pessoal da COMPANHIA ESPÍRITO SANTENSE DE SANEAMENTO - CESAN.

15.4 Por justo motivo, da COMPANHIA ESPÍRITO SANTENSE DE SANEAMENTO - CESAN, a realização de 01 (uma) ou mais provas do presente concurso poderá ser adiada, sem a necessidade de prévio aviso, devendo, no entanto, ser comunicado aos candidatos por novo Edital ou por comunicação direta, as novas datas em que se realizarão as provas.

15.5 Todas as demais informações sobre o presente Concurso, serão divulgadas conforme o disposto no item 4 - DA DIVULGAÇÃO, cabendo, no entanto, ao candidato, a responsabilidade de manter-se informado.

15.6 Os casos omissos, pertinentes à realização deste Concurso Público serão dirimidos, pela Comissão de Concurso da COMPANHIA ESPÍRITO SANTENSE DE SANEAMENTO - CESAN, em conjunto com a FUNDAÇÃO CONESUL DE DESENVOLVIMENTO.

16 - ÍNDICE DE ANEXOS

ANEXO I - ATRIBUIÇÕES DA FUNÇÃO/SALÁRIO/CARGA HORÁRIA

ANEXO II - DETALHAMENTO DA PROVA OBJETIVA

ANEXO III - CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

ANEXO IV - RECURSO ADMINISTRATIVO

ANEXO V - REQUERIMENTO DE RECURSO

ANEXO VI - CRONOGRAMA ESTIMATIVO

Vitória, 17 de dezembro de 2007.

Paulo Ruy Valin Carnelli
Diretor Presidente

ANEXO I

CARGO: 100 - TÉCNICO DE SISTEMAS DE SANEAMENTO

1. FUNÇÃO: AUXILIAR DE ENFERMAGEM DO TRABALHO

REQUISITOS: certificado de conclusão de curso de nível médio com Curso de ENFERMAGEM DO TRABALHO expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação - com registro COREN - Conselho Regional de Enfermagem.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATRIBUIÇÕES: Executar atividades relacionadas com o serviço de Higiene, medicina e Segurança do Trabalho, prestar primeiros socorros aos funcionários acidentados ou enfermos, encaminhar aos médicos especialistas ou hospitais; ministrar medicamentos, curativos de acordo com orientações médicas; controlar os exames periódicos da empresa; convocar empregados para realização de exame periódico; controlar e arquivar documentos e resultados de exames; esterilizar instrumentos; emitir encaminhamentos para exames complementares, preencher formulários específicos; acondicionar vasilhames para exames clínicos laboratoriais em envelopes; atender requisições de medicamentos e produtos da medicina do trabalho. Comprometer-se com a confidencialidade das informações através de postura ética. Executar atividades conforme padrões da área de atuação.Executar outras tarefas da mesma natureza e grau de complexidade.

SALÁRIO: R$ 860,51.

N º DE VAGAS: 01 e Cadastro de Reserva

JORNADA DE TRABALHO: 44 horas semanais

2. FUNÇÃO: OPERADOR DE ETA de porte até 1200 pontos

REQUISITOS: certificado de conclusão de curso de nível médio técnico de Química ou Meio Ambiente, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação, e desejável, carteira de habilitação categoria "B".

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATRIBUIÇÕES: Executar atividades relativas à Operação de Estação de Tratamento de Água - ETA, monitoramento da qualidade de água bruta e tratada com análises laboratoriais na ETA; definir e aplicar dosagens de produtos químicos utilizados no tratamento pelo teste de jarra e outros; calibração e manuseio de aparelhos de bancada do laboratório da ETA (potenciômetros, phgâmetros e fluorímetro) análise dos parâmetros de tratamento; análise de bola de lodo, taxa de expansão e taxa de filtração; lavagem dos filtros, floculadores, decantadores e dosadores; descarga dos floculadores e decantadores; troca de cilindros de cloro; preparar tanques de solução de produtos químicos; efetuar revezamento da operação de compressores, sopradores, bombas de recalque e outros; coletar amostras de produtos químicos e água para análise do laboratório Central; observar necessidade de manutenção eletromecânica dos equipamentos da ETA; controlar nível dos reservatórios; tabular dados e preencher o formulário, "Controle Diário de Estação de Tratamento de Água"; calcular as médias dos valores registrados e anotá-las no formulário "Mapa de Apuração dos Resultados"; receber e registrar, no livro de ocorrência ou no formulário específico, a entrada dos produtos químicos no estoque; revezar tanques de flúor, sulfato e polieletrólito e outros; lavar vidrarias do laboratório; realizar limpeza de dosadores, bombas dosadoras de produtos químicos e laboratório da ETA; analisar os resultados da qualidade da água das redes de distribuição e fazer correções nas dosagens da ETA; controlar as ferramentas existentes na caixa; realizar desobstruções e reparos emergenciais das redes dosadoras de produtos químicos; informar ao superior quando da necessidade de paralisação do sistema; manter comunicação com CCO, elevatórias de grande porte, outras ETA`s, quando da paralisação por falta de energia elétrica; executar todos os procedimentos visando atender todos os parâmetros de qualidade da água exigidos pela portaria 51 8/04 do Ministério da Saúde, atender os padrões operacionais relativos à Segurança do Trabalho; receber visitas escolares, comunidades e outras; registrar no livro as ocorrências do seu turno; indicar e auxiliar o eletricista e mecânico industrial nas anomalias existentes após a execução dos serviços registrar no livro de ocorrência; realizar a passagem de turno com todas as informações relevantes de sua escala de trabalho; efetuar limpeza interna e externa da ETA; dirigir e conservar veículos; Adotar postura ética no desenvolvimento de suas atividades. Executar outras tarefas da mesma natureza e grau de complexidade

SALÁRIO: R$ 860,51.

N º DE VAGAS: 03 e Cadastro de Reserva

JORNADA DE TRABALHO: 180 horas mensais

3. FUNÇÕES DE: APOIO TÉCNICO OPERACIONAL, TÉCNICO DE CADASTRO I, TÉCNICO EM AFERIÇÃO DE HIDRÔMETRO, FISCAL DOS SERVIÇOS DE HIDROMETRIA (ou qualquer outra função do Plano de Carreiras e Remuneração da CESAN, que esteja no mesmo Nível e que exija o mesmo requisito)

REQUISITOS: certificado de conclusão de curso de nível médio/técnico (antigo segundo grau profissionalizante) em Construção Civil (Edificações) expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação, e desejável, carteira de habilitação categoria "B".

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATRIBUIÇÕES - APOIO TÉCNICO OPERACIONAL

Executar atividades de apoio técnico Operacional; controlar contratos de serviços de terceiros digitando dados na planilha financeira e formulário de controle de contratos; acompanhar a execução financeira dos contratos; receber e conferir notas fiscais e elaborar CPDF encaminhando para pagamento; digitar e distribuir aos técnicos, formulário de avaliação de empreiteiros; efetuar controle de documentação financeira; inserir dados e manter atualizado banco de dados da área;acompanhar andamento do processo de pagamento dos empreiteiros; acompanhar data de reajuste dos contratos; efetuar e digitar cálculo de orçamento; acompanhar mensalmente o cálculo de reajuste dos contratos; elaborar relatório periódico do andamento dos contratos;manter atualizado o arquivo dos contratos; acompanhar documentos definidos no edital; receber dados, calcular e digitar ordem de serviços nos contratos e inclusão no boletim de medição; elaborar e digitar o atestado de término de obras; digitar relatórios operacionais; elaborar gráficos; elaborar planilhas diversas; acompanhar os serviços de hardware e software e apoiar os sistemas do interior na área de informática quando lotado em gerências do interior. Executar atividades conforme padrões da área de atuação. Adotar postura ética no desenvolvimento de suas atividades. Executar outras tarefas da mesma natureza e grau de complexidade.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATRIBUIÇÕES - TÉCNICO DE CADASTRO I :

Cadastramento Comercial - Manter atualizado o cadastro comercial com dados obtidos através da área operacional, incluindo-os no Sistema Aplicativo de Saneamento Básico; manter a ordenação de seqüências nos ciclos, definindo sobre a necessidade da criação ou divisão de ciclos existentes; gerar relatórios específicos através do Sistema de Geoprocessamento para fins de análise estatística; monitorar e promover ações sobre as contas de água não entregues, pela empresa contratada; manter atualização da base cartográfica no campo, promovendo correções por meio de trena, fotografias e plantas de loteamento e ainda dados oriundos das expansões de redes. Dirigir veículos.

Cadastro de Rede - Executar atividades de manutenção dos cadastros geográficos, redes e clientes, como: consolidar a atualização dos cadastros através de dados oriundos das áreas operacional e comercial; levantar informações de expansão de redes, crescimento vegetativo, substituição de redes de água e redes de esgoto e unidades operacionais da Grande Vitória e interior; atualizar a base geográfica da CESAN, através do sistema de cadastro, com informações referentes a localidades, bairros, logradouros e outros; validar os dados existentes nos cadastros; elaborar relatórios específicos dos cadastros; elaborar mapas temáticos e croquis através do sistema de geoprocessamento; elaborar e executar roteiros de serviços; gerar impressões e cópias de mapas para atendimento às áreas clientes; interagir com os técnicos de cadastro operacional. Executar atividades conforme padrões da área de atuação. Adotar postura ética no desenvolvimento de suas atividades. Executar outras tarefas da mesma natureza e grau de complexidade.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATRIBUIÇÕES: TÉCNICO EM AFERIÇÃO DE HIDRÔMETRO

Localizar o imóvel, utilizando dados cadastrais, mapas e outros; executar a aferição a pedido do cliente em hidrômetros com DN de até 1", no próprio local de instalação, utilizando a bancada eletrônica portátil para aferição de hidrômetros, atendendo aos parâmetros da Portaria 246/00 do INMETRO, emitindo o Boletim de Aferição de Hidrômetro; vistoriar instalações prediais e orientar o cliente na pesquisa de vazamentos internos; Substituir hidrômetros reprovados na aferição; preencher ordem de serviço de hidrômetro; notificar cliente quando houver depredação do hidrômetro/fraude; identificar e registrar ligações com suspeitas de irregularidades, para pesquisa posterior; preencher documentos; atender clientes. Executar atividades conforme padrões da área de atuação. Adotar postura ética no desenvolvimento de suas atividades. Executar outras tarefas da mesma natureza e grau de complexidade.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATRIBUIÇÕES: FISCAL DOS SERVIÇOS DE HIDROMETRIA

Fiscalizar os serviços de campo relativos a hidrometria; acompanhar a construção de padrão para instalação do hidrômetro; substituição, instalação ou retirada de hidrômetros; pesquisar fraudes; atender e apurar as reclamações dos clientes relativa aos serviços de campo; atender e apurar as denúncias de irregularidades praticadas pelas equipes de campo; localizar o imóvel, utilizando dados cadastrais, mapas e endereços; negociar com cliente a permissão para execução de pesquisa em seu imóvel/ instalações; confirmar o cadastramento comercial do imóvel, recadastrando se necessário; acompanhar ação da polícia, quando necessário; dirigir veículos. Executar atividades conforme padrões da área de atuação. Adotar postura ética no desenvolvimento de suas atividades. Executar outras tarefas da mesma natureza e grau de complexidade.

SALÁRIO: R$ 1.301,59.

N º DE VAGAS: 15 e Cadastro de Reserva

JORNADA DE TRABALHO: 44 horas semanais

4. FUNÇÃO DE : TÉCNICO DE LABORATÓRIO I (ou qualquer outra função do Plano de Carreiras e Remuneração da CESAN que esteja no mesmo Nível e que exija o mesmo requisito

REQUISITOS: certificado de conclusão de curso de nível médio técnico de Química expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação, e desejável, carteira de habilitação categoria "B".

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATRIBUIÇÕES: TÉCNICO DE LABORATÓRIO I

Laboratório - Realizar análises Físico-Químicas em água e esgoto, produtos químicos utilizados no tratamento da água; Preparar soluções reagentes para uso nos laboratórios da ETAs e no laboratório central; Preparar, analisar e acompanhar os padrões utilizados nas cartas de controle dos equipamentos; Preparar e avaliar curvas padrões; Realizar testes para controle analítico; realizar testes nos equipamentos; esterilização do ambiente: desinfecção em bancadas e paredes; preparar meios de cultura e reagentes; realizar análises microbiológicas de água e esgoto; lavar e esterilizar material da M. Filtrante; cuidar dos equipamentos e vidrarias.

Análise da Qualidade - Acompanhar e orientar as unidades operacionais na implantação das ações para adequação dos sistemas e o atendimento às leis e portarias vigentes relativas ao controle da qualidade da água distribuída e de lançamento de esgoto nos corpos receptores; verificar as condições da qualidade das águas utilizadas para abastecimento e dos sistemas de tratamento de esgoto, indicando correções, alertando para os poluentes significativos, estabelecendo prioridades e apontando necessidades de treinamentos; auxiliar na elaboração de manuais de técnicas e procedimentos para tratamento de água; dar suporte Técnico à área de treinamento visando a capacitação técnica do pessoal envolvido com tratamento de água; implementar ações visando corrigir erros sistemáticos; elaborar relatórios diversos. Executar atividades conforme padrões da área de atuação. Adotar postura ética no desenvolvimento de suas atividades. Executar outras tarefas da mesma natureza e grau de complexidade.

SALÁRIO: R$ 1.301,59.

N º DE VAGAS: 02 e Cadastro de Reserva

JORNADA DE TRABALHO: 44 horas semanais

5. FUNÇÃO DE: TÉCNICO EM ELÉTRICA I (ou qualquer outra função do Plano de Carreiras e Remuneração da CESAN que esteja no mesmo Nível e que exija o mesmo requisito)

REQUISITOS: certificado de conclusão de curso de nível médio técnico em Elétrica expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação, e desejável, carteira de habilitação categoria "B".

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATRIBUIÇÕES: Realizar medição de energia elétrica por meio de instrumentos próprios nas unidades consumidoras; realizar medição de pressão e vazão por meio de instrumentos próprios nas unidades de recalque de água e esgoto; elaborar planilhas de cálculos para análise operacional e relatórios a partir de informações retiradas dos instrumentos de medições; manusear instrumentos de medição e utilizar softwares referentes ao registro de medição de grandezas elétricas, vazão e pressão; ler e elaborar diagramas de circuitos elétrico-eletrônicos; conhecer normas referentes a projetos elétricos eletrônicos; realizar manutenção eletro/eletrônica dos acionamentos elétricos, painéis de comando dos conjuntos moto bombas, sensores, transdutores e demais equipamentos eletrônicos dos processos em captação, adução, reservação e distribuição de água bruta, tratada e esgotamento sanitário; realizar auditagem dos dados apurados no campo; elaborar relatórios técnicos; acompanhar, analisar e criticar os registros de consumo de energia elétrica, contratos de demandas, analise e especificações de equipamentos elétricos; propor alternativas para eficiência energética, conhecer atividades práticas de campo, conhecimentos básicos de informática.

SALÁRIO: R$ 1.301,59.

N º DE VAGAS: 01 e Cadastro de Reserva

JORNADA DE TRABALHO: 44 horas semanais

6. FUNÇÃO DE: TÉCNICO EM MECÂNICA I (ou qualquer outra função do Plano de Carreiras e Remuneração da CESAN que esteja no mesmo Nível e que exija o mesmo requisito)

REQUISITOS: certificado de conclusão de curso de nível médio técnico em Mecânica expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação, e desejável, carteira de habilitação categoria "B".

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATRIBUIÇÕES: - Realizar medições de vibração em equipamentos rotativos, analisando os resultados e emitindo parecer e soluções para os problemas; conhecer equipamentos como válvulas em geral, compressores de ar, sopradores, bombas centrífugas, agitadores, etc, efetuando manutenções nos mesmos e emitindo parecer e soluções para os problemas; elaborar planilhas de cálculos para análise operacional e relatórios a partir de informações retiradas das medições efetuadas no campo;

Manusear instrumentos para medições mecânicas como vibração utilizando software's adequados aos equipamentos; especificar tecnicamente equipamentos mecânicos; ter capacidade de propor melhorias para os sistemas mecânicos; conhecer leitura técnica de desenhos mecânicos, conhecer atividades práticas de campo; conhecimentos básicos de informática. Executar atividades conforme padrões da área de atuação. Adotar postura ética no desenvolvimento de suas atividades. Executar outras tarefas da mesma natureza e grau de complexidade.

SALÁRIO: R$ 1.301,59.

N º DE VAGAS: 07 e Cadastro de Reserva

JORNADA DE TRABALHO: 44 horas semanais

7. FUNÇÃO DE : TÉCNICO EM GEOMÁTICA (ou qualquer outra função do Plano de Carreiras e Remuneração da CESAN que esteja no mesmo Nível e que exija o mesmo requisito)

REQUISITOS: certificado de conclusão de curso de nível médio técnico em Geomática expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação, e desejável, carteira de habilitação categoria "B".

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATRIBUIÇÕES: Realizar atividades de produção, aquisição e armazenagem de informações especiais relacionadas com ambientes e com recursos terrestres; executar atividades de levantamento e mapeamento integrando elementos como topografia, cartografia, hidrografia e fotogrametria com novas tecnologias e campos de aplicação; efetuar sensoriamento remoto e mapeamento digital dos sistemas de informações geográficas e sistemas de posicionamento por satélite. Executar atividades conforme padrões da área de atuação. Adotar postura ética no desenvolvimento de suas atividades. Executar outras tarefas da mesma natureza e grau de complexidade.

SALÁRIO: R$ 1.301,59.

N º DE VAGAS: 02 e Cadastro de Reserva

JORNADA DE TRABALHO: 44 horas semanais

8. FUNÇÕES DE : TÉCNICO DE CADASTRO II, TÉCNICO FISCALIZAÇÃO DE OBRAS E SERVIÇOS, TÉCNICO PROJETISTA, TÉCNICO DE TOPOGRAFIA, TÉCNICO SERVIÇOS DE COMBATE A FRAUDE, TÉCNICO EM ATENÇÃO AO CLIENTE, TÉCNICO DE OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO DE ESGOTO, TÉCNICO OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO DA DISTRIBUIÇÃO (ou qualquer outra função do Plano de Carreiras e Remuneração da CESAN que esteja no mesmo Nível e que exija o mesmo requisito)

REQUISITOS: certificado de conclusão de curso de nível médio técnico (antigo segundo grau profissionalizante) em Construção Civil (Edificações) expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação, e desejável, carteira de habilitação categoria "B".

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATRIBUIÇÕES: TÉCNICO DE CADASTRO II

Cadastro Comercial - Coordenar as atividades quanto aos serviços dos dados existentes no cadastro no Sistema Aplicativo de Saneamento Básico e nas bases cartográficas, manutenção nos roteiros de leitura e entrega de contas no interior e Grande Vitória, manter-se atualizado quanto as informações relativas às novas tecnologias de Cadastro comercial e o recadastramento; executar inclusão e alteração em nomes, códigos de bairros e logradouros; atualizar o cadastro; enviar via intranet dados e estatísticas relativas ao cadastro comercial; adotar procedimentos para o desenvolvimento e manutenção dos dados de cadastro comercial; manter o manual de cadastro atualizado; ministrar treinamentos e reciclagens para empregados e/ou terceiros.

Cadastro Operacional - Acompanhar e executar tarefas de Cadastro Técnico; planejar e implantar o cumprimento do fluxo de informações para atualização do cadastro técnico da manutenção de redes de água e esgoto; elaborar projetos para construção de redes; participar da análise de viabilidade técnica para instalação de redes; acompanhar sua aprovação junto aos órgãos competentes; gerenciar convênio com instituições públicas e privadas com para geração e troca de informações cartográficas e cadastrais; promover e controlar a macro-atualização dos dados; manter a atualização e manutenção de dados cadastrais; gerir e fiscalizar contratos de cadastramento e recadastramento; planejar e executar inclusões e alterações com amarração no cadastro de localidades, bairros e logradouros, através de levantamento topográfico; fornecer critérios para o desenvolvimento das atividades relacionadas aos cadastros; manter atualizados os procedimentos de manutenção de dados cadastrais e aplicativos que utilizam geo informações; realizar análise para instalação e interligação de hidrante e elaborar o respectivo croqui; elaborar desenhos hidráulicos. Executar atividades conforme padrões da área de atuação. Adotar postura ética no desenvolvimento de suas atividades. Executar outras tarefas da mesma natureza e grau de complexidade.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATRIBUIÇÕES: TÉCNICO DE FISCALIZAÇÃO DE OBRAS E SERVIÇOS

Fiscalização de obras - Atuar na execução de atividades de expansão, melhorias de sistemas e serviços complementares, como: orientar, fiscalizar e acompanhar obras e serviços dos sistemas de abastecimento de água e esgotamento sanitário, melhorias, expansão, programa de extensão de redes/ligações prediais e de implantação de hidrômetros; pavimentação primária e asfáltica, reposição de calçadas e reparos diversos; supervisionar a execução de serviços de conservação e manutenção de elevatórias; elaborar medição de campo, calcular dados e elaborar boletim de medição para fins de pagamentos a terceiros pelos serviços prestados; acompanhar o desenvolvimento físico-financeiro dos contratos; recepcionar " Solicitação de Serviços"de Serviços Complementares, no Sistema de Atendimento ao Público - CAP e dar baixa após sua execução; manter controle dos serviços e dos materiais necessários a sua execução; acompanhar a aplicação dos materiais na obra; manter contatos com empreiteiras para tratar de assuntos relativos aos Serviços Complementares executados e em planejados; fornecer dados para elaboração de relatórios; gerar dados para cadastro técnico; acompanhar e propor execução de pequenas obras de melhorias; dar suporte técnico a estudos , projetos e planilhas a serem executadas; preencher formulários específicos; elaborar relatórios sobre o andamento das obras, emitindo parecer técnico; acompanhar cronograma físico-financeiro; verificação de material necessário a obra e que não foi previsto na planilha para emissão de requisição.

Serviços Complementares - Supervisionar a execução de serviços complementares, como: orientar, fiscalizar e acompanhar serviços de pavimentação primária e asfáltica, reposição de calçadas e reparos diversos; elaborar medição de campo, calcular dados e elaborar boletim de medição para fins de pagamentos a terceiros pelos serviços prestados; acompanhar o desenvolvimento físico-financeiro dos contratos; recepcionar " Solicitação de Serviços" de Serviços Complementares, no Sistema de Atendimento ao público - CAP e dar baixa após sua execução; manter controle dos serviços e dos materiais necessários a sua execução; manter contatos com empreiteiras para tratar de assuntos relativos aos Serviços Complementares executados e planejados.

Crescimento Vegetativo - Atuar na execução de atividades de expansão e melhorias de sistemas, como: supervisionar a execução de serviços de conservação e manutenção de elevatórias; fornecer dados para elaboração de relatórios; dar suporte técnico a estudos e projetos; acompanhar física e financeiramente contratos de serviços; gerar dados para cadastro técnico; elaborar medição dos serviços de campo; manter contato com clientes e lideranças comunitárias; supervisionar a execução dos serviços; acompanhar e propor execução de pequenas obras de melhorias Executar atividades conforme padrões da área de atuação. Adotar postura ética no desenvolvimento de suas atividades. Executar outras tarefas da mesma natureza e grau de complexidade.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATRIBUIÇÕES: TÉCNICO PROJETISTA

Executar atividades de projetos técnicos e arquitetônicos em CAD, de Sistemas de Abastecimento de Água e Esgotamento Sanitário, como: desenhar e detalhar projetos de redes de água e esgotos, Estações de Tratamento de Água, Estações de Tratamento de Esgoto, elevatórias e reservatórios; gerar desenhos hidráulicos, arquitetônicos e mecânicos; gerar mapas em computador; executar desenhos topográficos e de perfil; confeccionar e atualizar biblioteca de desenhos; conferir projetos de terceiros para aprovação; utilizar dados pitométricos para desenhar projetos; fazer croquis e levantar dados em campo; gerar os elementos técnicos necessários às modelagens hidráulicas e georeferenciadas; desenvolver memórias de cálculos referentes as unidades dos sistemas de água e esgoto; desenvolver desenhos segundo dados técnicos para ante-projetos com detalhamento e especificação de materiais e equipamentos; elaborar desenhos e descritivos técnicos de áreas de desapropriações; organizar e arquivar projetos e documentos técnicos; dar apoio técnico a obras em andamento. Adotar postura ética no desenvolvimento de suas atividades.Executar outras tarefas da mesma natureza e grau de complexidade.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATRIBUIÇÕES: TÉCNICO DE TOPOGRAFIA

Coordenar as atividades de campo das equipes de topografia e dos desenhistas; elaborar a escala de trabalho e distribuir as tarefas às equipes de campo; elaborar e manter atualizado o manual de operações topográficas; elaborar documento técnico jurídico quando da aquisição ou desapropriação de áreas por parte da CESAN; orientar e fiscalizar serviços de topografia contratados a terceiros; conferir as medições de serviços elaboradas por empreiteiras contratadas; fiscalizar os serviços de topografia executados nas obras; elaborar escala de férias das equipes de topografia e de desenhistas; elaborar relatórios das atividades desenvolvidas. Executar atividades conforme padrões da área de atuação. Adotar postura ética no desenvolvimento de suas atividades. Executar outras tarefas da mesma natureza e grau de complexidade.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATRIBUIÇÕES: TÉCNICO SERVIÇOS DE COMBATE A FRAUDE

Coordenar as atividades de combate a fraude e serviços executados por terceiros; analisar as solicitações de serviços; preparar arquivo e listagens de clientes a serem submetidos a pesquisa de varredura; acompanhar cronogramas, resultados, conferir e analisar relatórios; calcular as penalidades e lançar no sistema; acompanhar processos e métodos, visando adequação tecnológica; Atender reclamações e prestar informações aos clientes submetidos aos serviços de combate a fraude; Adotar postura ética no desenvolvimento de suas atividades; Executar outras tarefas da mesma natureza e grau de complexidade.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATRIBUIÇÕES: TÉCNICO EM ATENÇÃO AO CLIENTE - Atuar nos processos de maior complexidade, contatando diretamente com o cliente e pólos de manutenção, viabilizando maior agilidade no atendimento; Interfacear com as diversas áreas da gerência comercial/operacional nos assuntos afins; identificar situações de prioridades e interferir em seu atendimento; contatar com clientes visando avaliar a qualidade dos serviços prestados, bem como atuar junto aos pólos de manutenção visando repassar informações para melhoria dos processos;

Elaborar relatório mensal dos atendimentos realizados; monitorar soluções das demandas dos clientes; Executar atividades conforme padrões da área de atuação. Adotar postura ética no desenvolvimento de suas atividades. Executar outras tarefas da mesma natureza e grau de complexidade.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATRIBUIÇÕES: TÉCNICO DE OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO DE ESGOTO

Operação de Esgoto - Coordenar, orientar, verificar, acompanhar e solicitar serviços referentes à conservação e manutenção de redes coletoras, elevatórias, Estação de Tratamento de Esgoto - ETE e lançamento de efluentes; elaborar medição de serviços; requisitar material para manutenção; supervisionar equipes de serviços (empregados e contratados); fornecer dados para elaboração de relatórios; providenciar liberação em vias públicas; requisitar material e monitorar serviços; informar condições de uso de veículos, equipamentos, acessórios e ferramentas; acompanhar física e financeiramente contratos de serviços; acompanhar a execução das solicitações de serviços; programar e avaliar a execução de Solicitações de Serviços de manutenção preditiva, preventiva e corretiva; acompanhar a execução de Ordens de Serviços instrumentais, mecânicas e elétricas; elaborar plano de inspeção; elaborar plano de ação com cronograma de atividades rotineiras; elaborar escala de pessoal; elaborar análise de viabilidade técnica do crescimento vegetativo, efetuando croquis; programar e supervisionar a execução de atividades de manutenção de água; planejar e elaborar manobras de setorização; analisar relatórios do CAP; encaminhar para cadastro, obras executadas do crescimento vegetativo.

Manutenção de Esgoto - Acompanhar a execução de atividades de manutenção da área física do sistema de operação da produção de água e manutenção de esgoto, como: planejar, coordenar, orientar, acompanhar e solicitar serviços referentes a limpeza e conservação dos sistemas; providenciar mão de obra especializada para cada atividade, transporte, materiais úteis, equipamentos, máquinas, produtos agrotóxicos; planejar e executar limpeza dos leitos filtrantes e decantadores; monitorar mananciais, canal desarenador; poço de sucção, adutoras para detectar a chegada de material estranho nos mananciais; controlar o nível do manancial; limpar caixas de ventosas e registros, margens dos rios, gradeamento, fundo do canal, poço de sucção; inspecionar os retificadores interna e externamente, leitos de anôdos e pontos de testes; zelar pela proteção do meio ambiente, observando o cumprimento de normas em vigor; solicitar a execução de batimetria;efetuar descargas de redes;elaborar boletim de medição e relatório dos serviços executados. Executar atividades conforme padrões da área de atuação.Adotar postura ética no desenvolvimento de suas atividades. Executar outras tarefas da mesma natureza e grau de complexidade.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATRIBUIÇÕES: TÉCNICO OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO DA DISTRIBUIÇÃO

Operação da Distribuição - Acompanhar a execução de atividades de operação de redes, elevatórias e reservatórios dos sistemas de distribuição de água, como: coordenar, orientar, verificar e acompanhar a execução dos serviços de manutenção de motores e bombas, pintura e limpeza de áreas físicas das elevatórias; analisar dados e adotar providências quanto as irregularidades detectadas; monitorar abastecimento de água controlando manobras e níveis de reservatórios; propor alternativas para melhoria em áreas com deficiência de abastecimento através de análise técnica; efetuar levantamentos relativos às condições de elevatórias e veículos da área, saldo de horas extras e folgas dos operadores, pressão nas redes de distribuição, materiais utilizados nos serviços; cumprir escala de plantão; elaborar escala de plantão dos operadores de elevatórias; interagir com outras áreas da empresa; especificar materiais e equipamentos necessários para a operação das elevatórias; interagir com demais líderes da distribuição; reunir com chefia e operadores de bomba para tratar de assunto relativo à sua área de atuação. Manutenção da Distribuição Acompanhar a execução de atividades de manutenção de redes do sistema de distribuição da produção, como: planejar, coordenar, orientar, acompanhar programação de serviço de campo, eliminação de vazamentos e falta d`água, execução de travessia aéreas e cavaletes; acompanhar a execução dos serviços de manutenção, pintura e limpeza de áreas físicas das elevatórias; propor melhoria em áreas com deficiências de abastecimento; orientar equipes; interagir com demais líderes da distribuição; manter contatos com as diversas áreas para tratar de assuntos relativas ás mesmas; elaborar escala de plantão; preencher formulários; informar condições de veículos, equipamentos e ferramentas; cumprir escala de plantão; interagir com chefia imediata, programador, equipes de campo e líderes da distribuição para tratar de assuntos relativos a sua área de atuação Adotar postura ética no desenvolvimento de suas atividades. Executar outras tarefas da mesma natureza e grau de complexidade.

SALÁRIO: R$ 1.600,80.

N º DE VAGAS: 16 e Cadastro de Reserva

JORNADA DE TRABALHO: 44 horas semanais

9. FUNÇÕES DE: TÉCNICO EM OFICINA ELETROMECÂNICA (ou qualquer outra função do Plano de Carreiras e Remuneração da CESAN que esteja no mesmo Nível e que exija o mesmo requisito)

REQUISITO: certificado de conclusão de curso de nível médio técnico (antigo segundo grau profissionalizante) em Eletrotécnica expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação, e desejável, carteira de habilitação categoria "B".

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATRIBUIÇÕES: TÉCNICO DE OFICINA ELETROMECÂNICA

Oficina Eletromecânica - Supervisionar a execução de atividades de manutenção eletromecânica na oficina de Manutenção, como: Coordenar, orientar, verificar, acompanhar e solicitar serviços referentes à manutenção preventiva e corretiva dos equipamentos tais como: Conjunto moto-bomba, Programador Lógico Programável, chaves de partida, disjuntores, compressores, válvulas, sopradores, aeradores; participar das decisões de desmontagens e montagens, substituição de peças e componentes, na recuperação e melhoramentos de equipamentos; diagnosticar defeitos nos equipamentos; coordenar equipes na execução de consertos ou revisão; acompanhar os serviços executados através das empresas contratadas; supervisionar a usinagem de peças em equipamentos tais como: torno, plaina, rosqueadeira e outros; atuar na fabricação e recuperação de chaves de partida de acionamento de motores elétricos e painéis; projetar e especificar peças, materiais e ferramentas para atender necessidades dos equipamentos; efetuar estudos sobre dimensionamento, manutenção de bombas centrífugas, lubrificação de motores e bombas; especificar componentes dos equipamentos elétricos e mecânicos; implantar novas técnicas de manutenção eletromecânica preventiva e corretiva; emitir pedido de licitação e requisição de materiais; elaborar relatórios de desempenho e preencher formulários; analisar indicadores de desempenho; coordenar equipes de oficina.

Central de Equipamentos - Supervisionar a execução de atividades de oficina, solda, caldeiraria e Central de Equipamentos, como: planejar, coordenar, controlar serviços de manutenção mecânica e corretiva de solda, caldeiraria e Central de equipamentos; efetuar históricos de manutenção de equipamentos; efetuar consultas em catálogos técnicos mecânicos; inspecionar material mecânico e de solda; controlar serviços de confecção de peças e solda da oficina de caldeiraria; emitir relatórios técnicos e laudos de quebra de equipamentos; definir e agilizar material para confecção de peças de solda na solda na oficina; coordenar serviços de correção de vazamentos de redes em campo, Estação de Tratamento de Esgoto e Estações de tratamento de água; atender "Solicitações de Serviços"; emitir requisição de material e Ordem de Serviço e planejar a execução dos mesmos; controlar entrada e saída de ferramentas; elaborar orçamentos para realização de serviços terceirizados; atuar como mediador em oficinas especializadas e contratadas para realizar serviços emergenciais; acompanhar manutenção de bombas, motores a gasolina e geradores a diesel; analisar serviços em campo interagindo com líderes dos processos de água e esgoto. Executar atividades conforme padrões da área de atuação. Adotar postura ética no desenvolvimento de suas atividades.Executar outras tarefas da mesma natureza e grau de complexidade

SALÁRIO: R$ 1.600,80.

N º DE VAGAS: 02 e Cadastro de Reserva

JORNADA DE TRABALHO: 44 horas semanais

10. FUNÇÕES DE: TÉCNICO DE ANÁLISE OPERACIONAL (ou qualquer outra função do Plano de Carreiras e Remuneração da CESAN que esteja no mesmo Nível e que exija o mesmo requisito)

REQUISITOS: certificado de conclusão de curso de nível médio técnico (antigo segundo grau profissionalizante) em Construção Civil ou Mecânica ou Elétrica expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação , e desejável, carteira de habilitação categoria "B".

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATRIBUIÇÕES: TÉCNICO DE ANÁLISE OPERACIONAL

Definir, levantar, criticar, consolidar e validar dados do processo de produção e distribuição de água e esgoto;analisar e simular situações técnicas dos dados consolidados e validados;executar o planejamento lógico das análises e simulações realizadas:planejar a integração com os clientes internos, interagir com as áreas de operação e manutenção de sistemas de produção e distribuição de água e coleta de esgoto, controle operacional, projetos, orçamentos e obras, licitação e almoxarifado, comercial e gestão de perdas;planejar as atividades e investimentos;emitir parecer e justificativas técnicas nos projetos a serem implantados;realizar análise de custo-benefício dos projetos; analisar elementos e especificações técnicas; questionamentos e impugnações de editais;definir as áreas com necessidade de mobilização e investigação de perdas; analisar soluções de obras executivas e planejar as paralisações dos sistemas para as interligações dos projetos;definir as necessidades e periodicidades das manutenções preventivas e corretivas;definir e validar os parâmetros necessários aos projetos;analisar o impacto operacional das viabilidades técnicas de abastecimento de água e coleta de esgoto;disponibilizar os dados e as alternativas para tomada de decisão referente a implantação dos projetos. Adotar postura ética no desenvolvimento de suas atividades. Executar outras tarefas da mesma natureza e grau de complexidade.

SALÁRIO: R$ 1.600,80.

N º DE VAGAS: 01 e Cadastro de Reserva

JORNADA DE TRABALHO: 44 horas semanais

11. FUNÇÕES DE: TÉCNICO EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, TÉCNICO EM GESTÃO DA INFORMAÇÃO (ou qualquer outra função do Plano de Carreiras e Remuneração da CESAN que esteja no mesmo Nível e que exija o mesmo requisito) REQUISITOS: certificado de conclusão de curso de nível médio técnico em Informática expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação , e desejável, carteira de habilitação categoria "B".

Acompanhar e monitorar serviços de manutenção de redes e em equipamentos de informática; efetuar testes de aceitação em equipamentos de informática; participar na especificação de equipamentos de informática; participar na elaboração de projetos de redes; instalar e configurar sistemas operacionais em ambiente de micro informática; instalar e configurar periféricos; instalar e configurar equipamentos de rede, de acordo com sua competência; atuar como suporte de primeiro nível em conjunto com helpdesk; configurar e implementar sistemas operacionais de rede, segurança para criação de usuários e permissões de acesso, rotinas de backup e restore; instalar e oferecer manutenção de software antivírus; instalar e configurar equipamentos ativos de redes (hub, switch e placas de rede) protocolos de rede. Acompanhar e monitorar os serviços de operação de computador de grande porte; Analisar e decidir sobre todas as ocorrências da operação. Participar das etapas de levantamento de informações nas áreas usuárias, para desenvolvimento de sistemas; participar do detalhamento de sistemas, de menor complexidade, especificando tecnicamente, as fases a serem cumpridas; apoiar processos de implantação e manutenção de sistemas; preparar testes e simulações, identificando desvios técnicos, sugerindo soluções; colaborar na padronização dos sistemas de aplicação; realizar testes das funções do sistemas diversos, mantendo controle dos desvios apresentados; participar da definição de padrões; acompanhar o desempenho de softwarel; acompanhar processo de instalação dos sistemas operacional; participar do desenvolvimento de modelos conceituais e lógicos de estruturas de dados; acompanhar o desempenho de software. Executar atividades conforme padrões da área de atuação. Adotar postura ética no desenvolvimento de suas atividades. Executar outras tarefas da mesma natureza e grau de complexidade.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATRIBUIÇÕES: TÉCNICO EM GESTÃO DA INFORMAÇÃO

Efetuar levantamentos das necessidades de informações inerentes na sua área de atuação. Dar apoio aos processos de desenvolvimento, implantação e integração de sistemas informatizados. Solicitar melhorias nos sistemas informatizados existentes, promovendo a interação com o Analista de Sistemas; subsidiar a manutenção das tabelas de apoio dos sistemas informatizados; auxiliar nos testes e simulações efetuadas em sistemas informatizados, identificando desvios técnicos, bem como soluções junto aos Analistas de Sistemas; participar da elaboração e atualização dos manuais de sistemas informatizados; elaborar consultas e gerar relatórios através dos sistemas existentes; Identificar as formas de acesso mais adequadas aos Bancos de Dados existentes; identificar demandas relativas a infra-estrutura ligada a Tecnologia da Informação inerentes a sua área de atuação; repassar conhecimentos relativos a Tecnologia da Informação em sua área de atuação. Dar suporte ao usuário da Tecnologia da Informação, auxiliando na identificação de problemas relacionados a hardware e software e fazendo as verificações necessárias antes de abrir Ordens de Serviços de Manutenção; efetuar o armazenamento e backup dos arquivos existentes nos computadores existentes em sua área de atuação. Participar do desenvolvimento e detalhamento de sistemas e aplicações internet, bem como acompanhar sua implantação e manutenção; efetuar levantamentos de informações inerentes na sua área de atuação; participar de processos de integração de sistema informatizados; propor melhoria de sistemas informatizados, promovendo a interação com o Analista de Sistemas. Efetuar manutenção de tabelas de apoio de sistemas informatizados; elaborar relatórios inerentes a sua área de atuação; efetuar testes e simulações em sistemas informatizados, identificando desvios técnicos, bem como participar de soluções junto ao Analista de Sistemas;participar da elaboração e atualização da documentação de sistemas informatizados; Executar atividades conforme padrões da área de atuação. ;Adotar postura ética no desenvolvimento de suas atividades. Executar outras tarefas da mesma natureza e grau de complexidade.

SALÁRIO: R$ 1.600,80.

N º DE VAGAS: 02 e Cadastro de Reserva

JORNADA DE TRABALHO: 44 horas semanais

12. FUNÇÕES DE: TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO (ou qualquer outra função do Plano de Carreiras e Remuneração da CESAN que esteja no mesmo Nível e que exija o mesmo requisito)

REQUISITOS: certificado de conclusão de curso de nível médio Técnico de Segurança do Trabalho expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação , e desejável, carteira de habilitação categoria "B".

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATRIBUIÇÕES: Executar atividades relacionadas com Segurança e Higiene do Trabalho, como: definir, planejar, organizar e executar de forma preventiva, corretiva e disciplinar, toda sistemática de Segurança e higiene do trabalho ;supervisionar áreas externas da empresa; dar assistência técnica às unidades em relação `a segurança do empregado; investigar e analisar acidentes do Trabalho; elaborar relatórios de inspeção de Acidentes de trabalho e outros; emitir notificação sobre irregularidades de segurança de segurança do trabalho; preencher formulários diversos; inspecionar veículos da empresa; dimensionar equipamentos; analisar a qualidade dos materiais e equipamentos de segurança; promover atividades de conscientização para prevenção de Acidentes de Trabalho; participar de reuniões da Comissão Interna de prevenção de Acidentes - CIPA; apurar dados estatísticos de acidentes de Trabalho e tomar medidas preventivas; promover divulgação de normas de segurança; manter intercâmbio de informações com instituições especializadas e/ou áreas industriais; pesquisar novos equipamentos e tecnologias relativas a Segurança e Higiene do Trabalho; informar empregado/empregador, através de pareceres técnicos, sobre riscos existentes nos ambientes de trabalho; Avaliar as condições ambientais de trabalho e emitir parecer técnico; executar Programa de Prevenção de Riscos Ambientais - PPRA e auxiliar no Programa de Controle Médico Ocupacional - PCMSO; promover campanhas educativas sobre Segurança e Higiene do Trabalho;Orientar as atividades desenvolvidas por empresas contratadas, quanto ao procedimento de segurança e higiene do trabalho previstos na legislação constantes em contratos de Serviços.; participar da Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho - SIPAT, apoiando equipe da CIPA; conduzir veículo; recomendar a utilização e compra de equipamentos de segurança e uniformes, mantendo os estoques mínimos necessários; zelar pelos equipamentos de proteção Individuais e Coletivos, conscientizar empregados sobre necessidades do uso dos mesmos e notificar o responsável por eventuais falhas cometidas ou a não utilização dos equipamentos devidos; dirigir e conservar veículos; Adotar postura ética no desenvolvimento de suas atividades. Executar outras tarefas da mesma natureza e grau de complexidade.

SALÁRIO: R$ 1.600,80.

N º DE VAGAS: 01 e Cadastro de Reserva

JORNADA DE TRABALHO: 44 horas semanais

CARGO: 200 - ANALISTA DE SISTEMAS DE SANEAMENTO

13. FUNÇÕES DE: AUDITOR INTERNO, ANALISTA CONTÁBIL E TRIBUTÁRIO, (ou qualquer outra função do Plano de Carreiras e Remuneração da CESAN que esteja no mesmo Nível e que exija o mesmo requisito)

REQUISITOS: Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Ciências Contábeis, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação, e registro no conselho de classe correspondente e desejável, carteira de habilitação categoria "B".

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATRIBUIÇÕES: AUDITOR INTERNO - Verificar o cumprimento pela CESAN das legislações, políticas, normas e regulamentos; avaliar a correção, adequação e aplicação dos mecanismos de controle interno em todas as Unidades da CESAN, bem como verificar, periodicamente, o cumprimento das normas aprovadas pela Diretoria; aferir a correção dos estoques de materiais da CESAN; analisar os atos dos quais decorram criação ou extinção de obrigações e direitos; examinar a regularidade da receita, a autenticidade documental e a essencialidade da despesa ou custo; avaliar a fidelidade dos relatórios e demonstrativos contábeis, bem como dos documentos de origem; sugerir ou recomendar medidas de aprimoramento dos controles das diversas áreas da CESAN; aferir o controle exercido pela CESAN no que se refere aos bens patrimoniais; fiscalizar e acompanhar os serviços de Auditoria Independente contratada anualmente pela CESAN; acompanhar as providências adotadas pelas Unidades auditadas, relativos aos pontos levantados pelas auditorias interna e externa; participar do desenvolvimento de sistemas informatizados, estabelecendo os acessos às bases de dados e os padrões de segurança e integridade, bem como auditá-los periodicamente; acompanhar as auditorias de qualidade, visando verificar se os sistemas comportamentais dos empregados estão em conformidade com os sistemas lógicos concebidos pelas diversas etapas do programa de qualidade; analisar e controlar contratos; integrar-se com a área de Treinamento da Empresa no sentido de promover cursos, seminários e palestras para os empregados da Unidade e aqueles que exerçam atividades afins. Adotar postura ética no desenvolvimento de suas atividades. Executar outras tarefas da mesma natureza e grau de complexidade.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATRIBUIÇÕES: ANALISTA CONTÁBIL E TRIBUTÁRIO - Desenvolver e participar de atividades relacionadas a relatórios para atender as auditorias externas, internas e Tribunal de Contas, visando corrigir distorções e implementações das recomendações solicitadas pelas auditorias; acompanhar estudos da definição, junto com a gerência da unidade, de critérios escriturais de natureza fiscal e tributária, visando atender a legislação vigente; analisar os trabalhos de apuração de valores, emissão das guias e o provisionamento, referente aos recolhimentos dos tributos de contratos e convênios pagos pela Empresa; acompanhar o processo de elaboração do programa de treinamento na Empresa nas áreas fiscal e tributária, visando orientar quanto à correta aplicação da legislação, pertinentes aos pagamentos de processos contratuais; acompanhar o desenvolvimento da implantação do Sistema Financeiro, visando a correta utilização no que se refere ao cadastramento de documentos para pagamentos; analisar o desempenho financeiro dos contratos, visando correção futura para a melhoria da situação do contrato; realizar estudos sobre legislação fiscal, contábil e financeira; demonstrativos especiais e de resultados; relatórios referentes a retenção de Impostos municipais, estaduais e federais; analisar e orientar serviços relacionados à Carga Tributária dos pagamentos efetuados aos contratados e conveniados, embasados em legislações Municipais, Estaduais e Federais, no intuito de inibir possíveis ações contra a CESAN emitir guias para recolhimento de impostos apurados nos processos de pagamentos relativos aos contratos e convênios; controlar, acompanhar e executar os serviços para avaliação do cumprimento das medidas implementadas através da Resolução 4169/2003. (Estabelecimento de Metas Financeiras); assessorar atividades de implementação e melhorias no desenvolvimento das ações e funções da unidade. Folha de Pagamento. Operacionalizar provisão, fazendo cálculos, emitindo relatórios para conferência das férias, 13º e licença-prêmio, enviar arquivos via internet, emitir relatórios sintéticos e de avos para a contabilidade; analisar sistematicamente as alterações dos parâmetros nos valores de referência para o cálculo de folha (salário mínimo, % FGTS, FGTS rescisão, menor salário, plantão almoxarife e engenheiro, maior remuneração, maior salário, honorário diretor, gratificação especial diretor, jeton administrativo e fiscal); analisar e discutir a legislação pertinente a Administração de Pessoal, Legislação Trabalhista sempre observando as alterações, que gera impacto diretamente nos procedimentos já parametrizados no sistema, efetuando as devidas alterações; assessorar os fiscais da Delegacia Regional do Trabalho, Tribunal de Contas e INSS, auditoria interna e externa, quanto aos procedimentos adotados na Folha de Pagamento, sua documentação, processamento da folha, adotando medidas imediatas quando da necessidade de ajustes; agir pro-ativamente, efetuando testes, prévias com vistas a evitar inconformidades que venham incidir nos resultados da folha de pagamento; estudar de forma sistemática toda a legislação pertinente, assim como participar de cursos e treinamentos objetivando o entendimento e aplicação da lei de forma segura e correta, evitando que a empresa venha sofrer penalidades; preparar anualmente, a declaração de rendimentos para todos os empregados. Adotar postura ética no desenvolvimento de suas atividades. Executar outras tarefas da mesma natureza e grau de complexidade.

SALÁRIO: R$ 2.725,24.

N º DE VAGAS: 03 e Cadastro de Reserva

JORNADA DE TRABALHO: 44 horas semanais

14. FUNÇÕES DE: ADVOGADO (ou qualquer outra função do Plano de Carreiras e Remuneração da CESAN que esteja no mesmo Nível e que exija o mesmo requisito)

REQUISITOS: Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Direito, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação, e registro na Ordem dos Advogados do Brasil.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATRIBUIÇÕES: desenvolver atividades de acompanhamento processual nas áreas de Direito Ambiental, do Consumidor, Administrativo, Constitucional, Civil e Processual Civil, em todas as instâncias da justiça comum e dos juizados especiais cíveis; emitir pareceres na esfera administrativa.

SALÁRIO: R$ 2.725,24.

N º DE VAGAS: 01 e Cadastro de Reserva

JORNADA DE TRABALHO: 44 horas semanais

15. FUNÇÕES DE: MÉDICO DO TRABALHO

REQUISITOS: Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Medicina, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação, acrescido de certificado de especialização em Medicina do Trabalho, e registro no conselho de classe correspondente.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATRIBUIÇÕES: Executar atividades de medicina do trabalho no âmbito da CESAN; desenvolver, implantar e acompanhar ações preventivas voltadas para saúde e bem estar do empregado; executar o Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional - PCMSO; zelar pela saúde ocupacional dos empregados; solicitar, avaliar, e acompanhar os exames adimensionais, periódicos, dimensionais, de retorno ao trabalho, de mudança de função; emitir parecer e laudo técnico sobre locais ou atividades insalubres; fornece informações inerentes a medicina do trabalho para composição de Perfil Profissiográfico Previdenciário-PPP de acordo com legislação; preparar e ministrar cursos e palestras na área de saúde; realizar estudos estatísticos e apresentar relatórios sobre a saúde do empregados; visitar áreas de trabalho visando detectar riscos à saúde; acompanhar tratamento médico de empregados em auxilio doença/acidentário; atuar no programa de dependência química e readaptação profissional; contribuir e participar de Eventos e campanhas educativas na área de saúde do trabalho; representar tecnicamente a empresa junto a Órgãos externos; propor medidas de controle de custos do sistema da saúde. Adotar postura ética no desenvolvimento de suas atividades. Executar outras tarefas da mesma natureza e grau de complexidade.

SALÁRIO: R$ 3.452,24.

N º DE VAGAS: 01 e Cadastro de Reserva

JORNADA DE TRABALHO: 30 HORAS SEMANAIS

16. FUNÇÕES DE: ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

REQUISITOS: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em qualquer Engenharia, acrescido de certificado de curso de especialização na área de Segurança do Trabalho, com habilitação no Ministério do Trabalho, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação, registro no conselho de classe correspondente e desejável, carteira de habilitação categoria "B".

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATRIBUIÇÕES: Programar, coordenar e executar atividades relacionadas com as competências de serviço de segurança do trabalho, tais como desenvolver estudos de aspectos técnicos e científicos ligados aos riscos operacionais e ambientais; propor métodos e técnicas para prevenir acidentes e doenças ocupacionais e melhorar as condições de trabalho dos empregados; pesquisar, avaliar, controlar e monitorar os riscos ambientais existentes nas atividades da Empresa bem como a saúde ocupacional dos trabalhadores; propor e desenvolver normas e padrões técnicos para padronização e segurança na execução das atividades de riscos de acidentes.

SALÁRIO: R$ 2.725,24.

N º DE VAGAS: 01 e Cadastro de Reserva

JORNADA DE TRABALHO: 44 horas semanais

17. FUNÇÕES DE: ANALISTA EM RECURSOS HUMANOS (ou qualquer outra função do Plano de Carreiras e Remuneração da CESAN que esteja no mesmo Nível e que exija o mesmo requisito)

REQUISITOS: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Administração ou Pedagogia ou Psicologia fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação, e registro no conselho de classe correspondente.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATRIBUIÇÕES:

Gestão de Desenvolvimento.

Planejar, orientar e coordenar as atividades técnico-pedagógicas e educacionais dos empregados da Empresa; atuar como consultor interno, orientando e participando de ações de desenvolvimento, conforme demanda das áreas, gerando propostas e ações que minimizem situações não conformes e gerem aumento de produtividade com qualidade. interagir em parceria com organizações públicas e privadas, na busca de co-participação em ações de desenvolvimento; realizar estudos e pesquisas no campo da metodologia para implementação de métodos e padrões educacionais modernos na Empresa; desenvolver programas de desenvolvimento, com base nas necessidades detectadas, definindo com as áreas envolvidas: clientela, instrutores, recursos, metodologias, carga horária, conteúdo dos eventos a serem realizados; coordenar, acompanhar e avaliar a realização dos eventos contratados; acompanhar a execução dos eventos verificando o cumprimento da programação prevista, bem como, a postura e didática do instrutor; participar de equipes multidisciplinares na elaboração, análise e implantação de projetos da empresa; elaborar relatórios conclusivos dos eventos. Desenvolver ações de promoções internas, conforme critérios do plano e edital correspondente; Definir junto a gestão às necessidades de desenvolvimento do corpo gerencial, bem como, acompanhar todas as etapas dos treinamentos. Desenvolver ações de treinamento e desenvolvimento, para os novos empregados, gerados através da avaliação do estágio probatório.

Gestão de Carreira e Remuneração.

Descrever, analisar, avaliar e efetuar auditorias de funções; elaborar e responder pesquisas salariais que subsidiem decisões do corpo diretivo; acompanhar política salarial vigente, elaborar propostas de atualização com o mercado; analisar processos de trabalho objetivando a racionalização e ou criação de novos postos de trabalho, dando consultoria aos gerentes das Unidades, com vistas a manter o Plano de carreiras e remuneração em equilíbrio; receber, analisar e dar as devidas soluções e encaminhamentos nos processos das áreas, em consonância ao plano de carreira e remuneração e normas da Empresa; elaborar relatórios gerenciais e levantamento de dados para direcionar ações; receber, analisar e atender demandas trabalhistas relacionadas a cargos e salários; propor alterações que visem manter o Plano em consonância com a evolução da empresa; efetuar a manutenção do Plano de carreira e remuneração; manter a estrutura de movimentação de pessoal de acordo com a legislação e o plano de carreira; desenvolver as etapas das promoções por Mérito e Antiguidade, conforme critérios do plano; visando a manutenção da carreira; desenvolver ações de acompanhamento e auditorias durante avaliação de desempenho; elaborar dimensionamento de pessoal conforme diretrizes da Empresa. Participar de todo processo de concurso publico; receber, analisar documentação e efetuar os encaminhamentos para admissão dos concursados na Empresa; preparar, encaminhar e acompanhar todo processo da avaliação do estagio probatório.

Adotar postura ética no desenvolvimento de suas atividades.

Executar outras tarefas da mesma natureza e grau de complexidade.

SALÁRIO: R$ 2.725,24.

N º DE VAGAS: 02 e Cadastro de Reserva

JORNADA DE TRABALHO: 44 horas semanais

18. FUNÇÕES DE: ANALISTA ADMINISTRATIVO (ou qualquer outra função do Plano de Carreiras e Remuneração da CESAN que esteja no mesmo Nível e que exija o mesmo requisito)

REQUISITOS: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Administração fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação, e registro no conselho de classe correspondente e desejável, carteira de habilitação categoria "B".

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATRIBUIÇÕES:

Transportes / Serviços Gerais

Planejar e acompanhar a Gestão Orçamentária da área; controlar o desempenho das execuções das Solicitações de Serviços; buscar alternativa de mercado referente a novos procedimentos e novas tecnologias a serem implantadas na unidade ou em novos editais de licitação; efetuar estudo custo/benefício, identificando a viabilidade para manutenção de bens patrimoniais; fazer pesquisa de qualidade de atendimento dos serviços prestados e emitir relatório estatístico e monitorar solução; efetuar pesquisa de mercado identificando menor preço e qualidade de materiais, indicando a compra para suprir a necessidade da execução do serviço solicitado pelas diversas unidades; controlar a utilização do veiculo, atentando para o plano de manutenção preventiva e otimização/racionalização na utilização do veiculo; acompanhar a execução de procedimentos administrativos pertinentes à área, visando adequá-los aos novos cenários e ao cumprimento das normas internas; cumprir e fazer cumprir Instrução de Serviço e leis pertinentes; atualizar as normas pertinentes a área; efetuar estudos de viabilidade técnico/econômico; promover a racionalização dos serviços administrativos visando a redução de custo; acompanhar a execução dos contratos de prestação de serviços quanto a metodologia de trabalho para que não haja reclamações trabalhistas; controlar a distribuição de custo contábil para as unidades cujos serviços foram executados e material adquirido, aplicado; apoiar na Gestão de Contratos; propor alternativas para redução de despesa, apresentando projeto/estudos.

Gerenciador de Contratos

Elaborar relatórios analíticos, referentes aos contratos vigentes e em andamento; controlar e conhecer a documentação pertinente às obras e serviços da área de atuação; analisar documentação dos contratos em andamento; controlar as guias de recolhimento tributário pertinentes às medições dos contratos; controlar processando medições; elaborar ofício visando atender as exigências contratuais (supressões, acréscimo, advertência, multas e rescisões); fazer controle físico-financeiro dos contratos; elaborar relatórios mensais e anuais de acompanhamento e controle de contratos; efetuar acompanhamento técnico dos processos licitatórios, desde a elaboração do orçamento até a conclusão do processo; elaborar atestado Técnico de Obra e Serviços, Termo de Recebimento Definitivo das obras e serviços concluídos; acompanhar o planejamento e acompanhamento de metas contratuais, identificando desvios; elaborar relatório de empreendimento das obras e serviços financiados para desembolso do faturamento de serviços e materiais; emitir justificativas de prorrogação de prazos/valores, elaborar Plano de Investimento Anual determinado pelo Gerente do Contrato. Lançamento no Sistema de Controle Orçamentário dos contratos efetuado via Custeio.

Logística

Planejar e acompanhar a Gestão Orçamentária da área; buscar alternativa de mercado referente a novos procedimentos e novas tecnologias a serem implantadas na unidade ou em novos editais de licitação; elaborar e manter atualizadas todas as minutas padrão de editais de todas as modalidades de licitação utilizadas pela CESAN; fazer pesquisa de qualidade de atendimento dos serviços prestados e emitir relatório estatístico e monitorar solução; acompanhar a execução de procedimentos administrativos pertinentes a área, visando adequá-los aos novos cenário e ao cumprimento das normas internas; elaborar, atualizar normas e documentos pertinentes a área.

Adotar postura ética no desenvolvimento de suas atividades.

Executar outras tarefas da mesma natureza e grau de complexidade.

SALÁRIO: R$ 2.725,24.

N º DE VAGAS: 01 e Cadastro de Reserva

JORNADA DE TRABALHO: 44 horas semanais

19. FUNÇÕES DE: ANALISTA EM COMUNICAÇÃO (ou qualquer outra função do Plano de Carreiras e Remuneração da CESAN que esteja no mesmo Nível e que exija o mesmo requisito)

REQUISITOS: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação, e registro na Delegacia Regional do Trabalho (DRT)

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATRIBUIÇÕES: Elaborar matérias jornalísticas voltadas para jornal interno e imprensa em geral através de releases; atender aos meios de comunicação no sentido de captar informações solicitadas pela imprensa, visando divulgar a ação da empresa; efetuar cobertura jornalística e promover eventos internos e externos; promover entrevista coletiva para imprensa; promover ações voltadas para comunicação interna da empresa; participar de reuniões em comunidades em parceria com outras áreas da empresa; redigir e revisar o jornal interno da Empresa. Adotar postura ética no desenvolvimento de suas atividades. Executar outras tarefas da mesma natureza e grau de complexidade.

SALÁRIO: R$ 2.725,24.

N º DE VAGAS: 01 e Cadastro de Reserva

JORNADA DE TRABALHO: 44 horas semanais

20. FUNÇÕES DE: ANALISTA COMERCIAL (ou qualquer outra função do Plano de Carreiras e Remuneração da CESAN que esteja no mesmo Nível e que exija o mesmo requisito)

REQUISITOS: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Administração de Empresas, Ciências Econômicas, Ciências Contábeis ou Ciências Jurídicas, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação, e registro no conselho de classe correspondente.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATRIBUIÇÕES:

Gestão Comercial

Desenvolver projetos de melhoria dos serviços, visando melhor atendimento aos clientes e a elevação do faturamento e arrecadação da CESAN; desenvolver campanhas promocionais e de valorização dos serviços prestados pela CESAN; analisar rentabilidade de sistemas; manter atualizada a política tarifária, a regulamentação dos serviços; acompanhar/propor avanços tecnológicos a serem aplicados nos procedimentos e processos de comercialização; representar a Gerência em reuniões externas; levantar informações, para instruir defesa da CESAN em processos judiciais ajuizados por clientes; apurar origem de débitos de clientes, visando orientar possíveis acordos judiciais; manter agenda de audiências atualizada; representar a CESAN nas audiências como preposto; assessorar a Gerencia em assuntos diversos; analisar débitos de clientes e instruir processos a serem enviados ao Jurídico para cobrança judicial; analisar possibilidades de ganhos de receita; prospectar mercado, crescimento vegetativo e rentabilidade e plano de vendas.

Analista de Faturamento

Acompanhar a execução do cronograma de faturamento; participar e acompanhar o processo de faturamento, solucionando e/ou sugerindo medidas para problemas no processo; acompanhar todos os ciclos de faturamento, inclusive os ciclos dos clientes especiais e órgãos públicos; programar e proceder visitas a clientes especiais; analisar e despachar processos sobre faturamento; acompanhar os serviços prestados pela empresa contratada de leitura/emissão de contas; executar leitura de grandes consumidores; executar faturamento e consumo dos órgãos públicos; ministrar treinamento interno/externo; efetuar o levantamento dos dados estatísticos da área; analisar os dados obtidos, para subsidiar a Gestão Comercial; controlar entidades subvencionadas, visando atender as Normas Internas da CESAN e efetuar uma manutenção sistemática; efetuar o controle de Contrato de Demanda,; controlar e sistematizar os dados estatísticos comerciais; monitorar o crescimento do mercado, com vistas a manter clientes e expandir o mercado da CESAN; propor alternativas de novos negócios; analisar tarifária; manter-se atualizado quanto ao Regulamento dos serviços Públicos de água e Esgoto; analisar os histogramas de consumo; acompanhar orçamento de verbas da Gerência; elaborar e manter atualizadas normas técnicas a fim.

Analista de Organização Comercial

Elaborar e atualizar normas internas e manuais de procedimentos da Gerência Comercial e Atenção ao Cliente; efetuar análise e estudos visando a elaborar o dimensionamento de espaço físico e lay-out interno; efetuar o levantamento de necessidades visando a reestruturação da Unidade; efetuar análise e estudos de padronização do mobiliário da Unidade, visando à satisfação do cliente interno e externo; padronizar os processos das áreas pertencentes à Gerência Comercial; padronizar os procedimentos relativos ao desenvolvimento de sistemas automatizados; acompanhar o desenvolvimento de projetos de sistemas e testar as funções já desenvolvidas;ministrar treinamentos a usuários; elaborar manual do usuário; elaborar material instrucional para treinamentos; manter atualizado o cadastro de perfil de usuário do sistema comercial;credenciar e descredenciar usuários do sistema comercial

Planejamento de Cobrança

Planejar ações de cobrança, priorizar os municípios/bairros com alto índice de inadimplência; acompanhar a emissão das notificações de débito; fiscalizar o contrato e avaliar seu desempenho da empresa contratada; Monitorar carteira de clientes negativados no SPC/CDL e SERASA; acompanhar visita para clientes cortados e não compareceram para quitar o débito; acompanhar a emissão da Ordem de Supressão e sua execução; acompanhar a visita após supressão, acompanhar o encontro de contas com as empresas que prestam serviços de Assistência Médica e de Manutenção de veículos para a CESAN, verificando se estas empresas têm débito com a CESAN; analisar/recuperar/intensificar a receita da CESAN com ações de cobrança; auxiliara na elaboração do planejamento orçamentário da Unidade; analisar e propor alternativas para recuperação de clientes inativos; acompanhar o cumprimento do orçamento de arrecadação planejado para cada localidade da Região Metropolitana. Participar em reuniões externas como representante da CESAN.

Adotar postura ética no desenvolvimento de suas atividades.

Executar outras tarefas da mesma natureza e grau de complexidade.

SALÁRIO: R$ 2.725,24.

N º DE VAGAS: 01 e Cadastro de Reserva

JORNADA DE TRABALHO: 44 horas semanais

21. FUNÇÕES DE: ANALISTA AMBIENTAL (ou qualquer outra função do Plano de Carreiras e Remuneração da CESAN que esteja no mesmo Nível e que exija o mesmo requisito)

REQUISITOS: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Engenharia Ambiental, Ciências Biológicas, Químico ou Químico Industrial, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação, e registro no conselho de classe correspondente e desejável, carteira de habilitação categoria "B".

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATRIBUIÇÕES:

Gestão de Resíduos Sólidos

Atuar no levantamento e mapeamento de dados concernentes a coleta, reaproveitamento e destinação final de resíduos sólidos; efetuar e avaliar áreas para implantação de sistemas de gerenciamento de resíduos sólidos e atuar na supervisão ambiental da operação do processo de gestão dos resíduos; elaborar estudos e projetos para o atendimento as condicionantes ambientais relacionadas ao gerenciamento de resíduos sólidos; aplicar os conhecimentos em Instrumentos do Sistema de Gestão Ambiental da ISO 14000; elaborar Termos de Referencia para contratação de serviços relacionados ao gerenciamento de resíduos sólidos; atuar na Elaboração de Planos de Gestão dos Resíduos Sólidos gerados nas diversas áreas e unidades da empresa; analisar os projetos de saneamento da Empresa; analisar e acompanhar os projetos relacionados ao gerenciamento de resíduos sólidos e seu Licenciamento Ambiental.

Gestão de Recursos Hídricos

Analisar e elaborar estudos, pareceres técnicos e diagnósticos ambientais; Elaborar e dar apoio as unidades da CESAN na elaboração de Termos de Referência dos Projetos e Estudos Ambientais; realizar estudos de avaliação de disponibilidade hídrica e regime hidrológico dos mananciais, além de estudos de auto-depuração dos corpos receptores; realizar inspeção em mananciais de abastecimento e corpos receptores; interpretar os resultados de monitoramento dos mananciais; promover a Outorga do Direito de Uso dos Recursos Hídricos das captações e lançamentos dos Sistemas da CESAN; analisar os projetos de saneamento da Empresa; promover a representação da CESAN em fóruns de gestão de recursos hídricos e de meio ambiente; aplicar os conhecimentos em Instrumentos do Sistema de Gestão Ambiental da ISO 14000.

Gestão de Recursos Naturais

Elaborar estudos e projetos de arborização nas unidades dos Sistemas da CESAN e supervisionar sua implantação; elaborar estudos e projetos de recuperação de áreas de empréstimo e bota-fora, além de projetos de recuperação de áreas degradadas e supervisionar a implantação; apoiar na implementação de projetos de recuperação ambiental (revegetação das áreas dos empreendimentos da CESAN); recomposição de mata ciliar na área de influência direta das captações de água bruta e dos pontos de lançamento de efluentes; dar apoio ao controle de ações poluidoras e/ou degradadoras ao meio ambiente provenientes de operacionalização dos sistemas da CESAN; analisar os projetos de saneamento da Empresa; aplicar os conhecimentos em Instrumentos do Sistema de Gestão Ambiental da ISO 14000.

Gestão Ambiental

Analisar e elaborar projetos, pareceres técnicos e estudos ambientais, bem como atender as demandas ambientais; elaborar Termos de Referência dos projetos e estudos ambientais; revisar e regularizar os licenciamentos ambientais dos sistemas nos aspectos referentes a enquadramento da Legislação Ambiental; analisar e elaborar plano de monitoramento e enquadramento de padrões de classificação de efluentes à luz da legislação ambiental; apoiar no controle de ações poluidoras e/ ou degradadoras ao meio ambiente provenientes da operacionalização dos sistemas; promover e controlar o licenciamento ambiental dos Sistemas operados pela CESAN; promover e acompanhar Auditoria Ambiental dos Sistemas da CESAN; promover a implantação e realização de Auditorias Ambientais internas; elaborar e acompanhar o Plano de Gestão Ambiental da CESAN; implementar e orientar as unidades da CESAN na implantação do Sistema de Gestão Ambiental da série ISO 14.000; realizar diagnósticos de aspectos ambientais para a Certificação dos Sistemas; analisar os projetos de saneamento da Empresa; aplicar os conhecimentos em Instrumentos do Sistema de Gestão Ambiental da ISO 14000.

Adotar postura ética no desenvolvimento de suas atividades.

Executar outras tarefas da mesma natureza e grau de complexidade.

SALÁRIO: R$ 2.725,24.

N º DE VAGAS: 01 e Cadastro de Reserva

JORNADA DE TRABALHO: 44 horas semanais

22. FUNÇÕES DE: EDUCADOR AMBIENTAL (ou qualquer outra função do Plano de Carreiras e Remuneração da CESAN que esteja no mesmo Nível e que exija o mesmo requisito)

REQUISITOS: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Pedagogia ou Administração de Empresas ou Serviço Social, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação, e registro no conselho de classe correspondente.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATRIBUIÇÕES: Desenvolver trabalhos de Mobilização Social e Educação Ambiental; desenvolver propostas de cursos de formação para funcionários de acordo com as exigências ambientais; elaborar e implementar programas e projetos de educação ambiental no âmbito interno e externo; acompanhar e avaliar o desempenho dos treinando após os cursos; promover a elaboração de análise sócio-econômica da comunidade em questão propiciando a realização posterior de diagnósticos ambiental necessário; disseminar informações sobre meio-ambiente, saúde pública, saneamento básico e recursos hídricos, através de ações educativas; interagir nas parcerias com organizações públicas e privadas, buscando a co-participação em ações de conservação e educação ambiental; participar da implantação dos projetos em desenvolvimento na unidade; participar das ações delineadas pelos Comitês da Bacias Hidrográficas, consórcios intermunicipais e outras organizações não governamentais.

Desenvolver proposta de concepção pedagógica de stands de feiras/eventos.

Adotar postura ética no desenvolvimento de suas atividades.

Executar outras tarefas da mesma natureza e grau de complexidade.

SALÁRIO: R$ 2.725,24.

N º DE VAGAS: 01 e Cadastro de Reserva

JORNADA DE TRABALHO: 44 horas semanais

23. FUNÇÕES DE: ANALISTA DE HIDROBIOLOGIA (ou qualquer outra função do Plano de Carreiras e Remuneração da CESAN que esteja no mesmo Nível e que exija o mesmo requisito)

REQUISITOS: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Ciências Biológicas, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação, e registro no conselho de classe correspondente.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATRIBUIÇÕES: Preparar material para coleta nos mananciais, ETAs, corpos receptores, ETEs, clínicas de Hemodiálise e clínicas de Injetáveis; preparar amostras dos mananciais para realização de bioensaios em camundongos, executar bioensaios e avaliar os sintomas apresentados pelos camundongos testados; dissecar camundongo em caso de morte por hepatotoxicidade; calcular dosagem mínima letal da cianotoxina; realizar testes de imunoensaio (Leitora Elisa) e testes de imunoensaio semiquantitativo para microcistinas; avaliar e controlar a toxicidade da água das clínicas de hemodiálise e indústrias de injetáveis com relação às cianotoxinas; interpretar e emitir os resultados dos testes de toxicidade com as cianobactérias; isolar e cultivar cianobactérias; preparar meios de cultivo de microalgas e cianobactérias; realizar manutenção preventiva dos equipamentos de laboratório; emitir laudos hidrobiológicos para água e esgoto; ministrar palestras relacionadas com a comunidade fitoplanctônica de água e esgoto, promover em conjunto com a área de desenvolvimento de pessoal, cursos de aperfeiçoamento e reciclagem para os laboratoristas e auxiliares; desenvolver e implantar novas metodologias de análise; solicitar compras de equipamentos, reagentes e vidrarias; elaborar relatórios de monitoramento das ETAs, ETEs, mananciais e corpos receptores com conhecimento de operação das ETAs e ETEs;

Adotar postura ética no desenvolvimento de suas atividades.

Executar outras tarefas da mesma natureza e grau de complexidade.

SALÁRIO: R$ 2.725,24.

N º DE VAGAS: 01 e Cadastro de Reserva

JORNADA DE TRABALHO: 44 horas semanais

24. FUNÇÕES DE: ANALISTA DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO (ou qualquer outra função do Plano de Carreiras e Remuneração da CESAN que esteja no mesmo Nível e que exija o mesmo requisito)

REQUISITOS: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Engenharia Química ou Engenharia Ambiental ou Químico ou Químico Industrial, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação, e registro no conselho de classe correspondente e desejável, carteira de habilitação categoria "B".

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATRIBUIÇÕES: Desenvolver e acompanhar a implantação e avaliar resultados de projetos de atualização e desenvolvimento tecnológico, projetos de pesquisa e projetos de controle ambiental aplicados aos processos de água, esgoto, engenharia sanitária e ambiental; realizar estudos de viabilidade econômico-financeira para implantação de projetos; promover em conjunto com a área de desenvolvimento de pessoal, cursos de aperfeiçoamento e reciclagem; atuar na interface técnica com as demais unidades vinculadas aos projetos desenvolvidos; fornecer diretrizes para desenvolvimento de novas tecnologias, novos métodos e processos de trabalho; elaborar pareceres técnicos, cronograma físico-financeiro e relatórios referentes aos projetos, segundo interpretação de resultados de ensaios de acordo com as legislações vigentes (Portaria 518/04 MS e Resolução CONAMA 357); Acompanhar e avaliar processo de tratamento de água e os relatórios de água tratada e distribuída nas ETA'S e ETE'S; pesquisar novos produtos químicos que serão utilizados no tratamento da água nas ETA'S e ETE'S; avaliar e pesquisar novos métodos de tratamento nas ETA'S e ETE'S; acompanhar a implantação da gestão da qualidade nos laboratórios de controle de qualidade da CESAN; inspecionar os laboratórios operacionais e de controle de qualidade dos sistemas operados pela CESAN na Grande Vitória e Interior do Estado; dar suporte Técnico à área de treinamento visando a capacitação técnica do pessoal envolvido com tratamento de água;

Adotar postura ética no desenvolvimento de suas atividades.

Executar outras tarefas da mesma natureza e grau de complexidade.

SALÁRIO: R$ 2.725,24.

N º DE VAGAS: 01 e Cadastro de Reserva

JORNADA DE TRABALHO: 44 horas semanais

25. FUNÇÕES DE: ASSISTENTE SOCIAL EMPRESARIAL (ou qualquer outra função do Plano de Carreiras e Remuneração da CESAN que esteja no mesmo Nível e que exija o mesmo requisito)

REQUISITOS: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Serviço Social, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação, e registro no conselho de classe correspondente.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATRIBUIÇÕES:

Relações de Trabalho

Elaborar, coordenar, executar e avaliar planos, programas e projetos que sejam do âmbito de atuação social a indivíduos e grupos da empresa, tais como: dependência química, auxilio doença e acidentário, consultoria em saúde e segurança do trabalho; readaptação funcional, ações educativas de promoção da qualidade de vida no trabalho, educação financeira e outros visando o desenvolvimento social e organizacional; atender as demandas gerenciais pertinentes as relações sociais do trabalho; promover atendimento sócio-individual e/ou familiar visando evitar reflexos negativos no desempenho das funções do empregado na empresa; realizar visitas hospitalares e domiciliares em casos excepcionais; realizar estudos sócio-econômicos relativos à situação de empregados visando fundamentar a alta administração para as negociações coletivas

Relações com a Comunidade

Elaborar, executar e acompanhar projetos sócio-educativos e informativos direcionados aos processos de adesão uso e conservação dos sistemas de água e esgoto; intermediar demandas internas e externas visando o atendimento das demandas da comunidade em consonância com os objetivos da empresa; selecionar, treinar e acompanhar equipes de campo para atuar junto às comunidades com ações informativas e educativas; promover e participar de reuniões com órgãos governamentais e não governamentais visando a formação de parcerias técnicas e financeiras; acompanhar ocorrência de sinistros caracterizados como de responsabilidade da empresa.

Relações com Comunidades Rurais

Mobilizar e fomentar a organização comunitária para adesão, manutenção e perenizacao de sistemas de água e esgoto; estabelecer parcerias entre a Comunidade x CESAN x Prefeitura na gestão dos sistemas; monitorar e avaliar a qualidade e desempenho dos sistemas de Saneamento Rural; realizar reuniões institucionais para apoio a execução de obras visando o autogerenciamento dos sistemas pela comunidade; capacitar agentes em saneamento para contribuir para gestão dos sistemas; analisar e apresentar relatórios técnicos; articular com demais órgãos institucionais de infra-estrutura e desenvolvimento rural sustentável no Estado.

Relações Comerciais

Desenvolver estudos e pesquisas objetivando a formulação e condução das ações voltadas a recuperação de receita em áreas carentes; realizar reuniões comunitárias e setoriais buscando o envolvimento da comunidade; coordenar as atividades das Unidades de Atendimento Comercial; padronizar os procedimentos comerciais de atendimento as comunidades assistidas; encaminhar as justificativas técnicas ao Comitê Comercial para embasar decisões a serem adotados em relação aos clientes e comunidades; coordenar o processo de levantamento da adesão de clientes ao sistema de esgotamento sanitário; adotar as providencias necessárias a regularização de ligações clandestinas.

Atividades Comuns a todas

Adotar postura ética no desenvolvimento de suas atividades.

Planejar, executar e avaliar pesquisas que contribuam para formulação de diagnostico da realidade social que subsidiem ações profissionais; realizar estudos sócio-econômicos com os usuários para fins de benefícios e serviços sociais; elaborar, coordenar, executar e avaliar planos, programas e projetos que sejam do âmbito de atuação do Serviço Social com participação dos usuários e em consonância com os objetivos estratégicos da empresa; encaminhar providências e prestar orientação social a indivíduos, grupos e à população; prestar consultoria e assessoria aos gestores da empresa no que diz respeito à questões sociais; realizar laudos, informações e pareceres relacionados as atribuições do Serviço Social; selecionar, treinar, avaliar e supervisionar academicamente estagiários de Serviço Social nível médio e pos médio; desenvolver ações de responsabilidade social; estabelecer parcerias internas e externas para o fortalecimento das ações desenvolvidas; sistematizar documentação pertinente as atividades realizadas; promover e participar de eventos de natureza educativa/informativa; ministrar palestras; elaborar material didático.

SALÁRIO: R$ 2.725,24.

N º DE VAGAS: 02 e Cadastro de Reserva

JORNADA DE TRABALHO: 44 horas semanais

26. FUNÇÕES DE: ANALISTA ECONÔMICO E FINANCEIRO (ou qualquer outra função do Plano de Carreiras e Remuneração da CESAN que esteja no mesmo Nível e que exija o mesmo requisito)

REQUISITOS: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Ciências Econômicas ou Administração, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação, e registro no conselho de classe correspondente e desejável, carteira de habilitação categoria "B".

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATRIBUIÇÕES: Elaborar análise econômico-financeira, visando a sustentabilidade às condições gerenciais, para implementação da gestão dos recursos financeiros da Empresa; elaborar pedido de desembolso junto a Caixa Econômica Federal, inclusive o acompanhamento da liberação dos recursos financeiros, pagamentos aos fornecedores e respectivo fechamento operacional, através dos processos de prestação de contas dos contratos de financiamento; Controlar o Serviço da Dívida, relativo a negociações firmadas junto a fundação dos Empregados da CESAN ( FAECES ), e demais refinanciamentos pactuados com o Setor Público, para quitação de taxas e impostos; elaborar demonstrativos para pagamento de reajustamentos referentes a faturamento quitados de fornecedores contratados; manter intercâmbios de ações contributivas, inclusive a gestão da evolução dos processos de captação de recursos financeiros junto a órgãos financiadores e respectiva reprogramações contratuais; atuar no desenvolvimento de convênios de captação de recursos financeiros não reversíveis, firmados com as esferas administrativas: Municípios, Estadual e Federal, no que se refere a implementação de operações financeiras em suas prestações de contas parciais e finais.

Adotar postura ética no desenvolvimento de suas atividades.

Executar outras tarefas da mesma natureza e grau de complexidade

SALÁRIO: R$ 2.725,24.

N º DE VAGAS: 01 e Cadastro de Reserva

JORNADA DE TRABALHO: 44 horas semanais

27. FUNÇÕES DE: SUPORTE DE MANUT ELETROMECÂNICA (ou qualquer outra função do Plano de Carreiras e Remuneração da CESAN que esteja no mesmo Nível e que exija o mesmo requisito)

REQUISITOS: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Engenharia Mecânica fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação, e registro no conselho de classe correspondente e desejável, carteira de habilitação categoria "B".

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATRIBUIÇÕES: Suporte em Manutenção - Atuar no planejamento e desenvolvimento de atividades de manutenção eletromecânica em sistemas de esgotamento sanitário e abastecimento de água; apoiar na elaboração dos planos de manutenção preditiva e preventiva; realizar análise de projetos eletromecânicos; elaborar especificações e justificativas técnicas; elaborar estudos e diagnósticos eletromecânicos referentes às condições de funcionamento dos equipamentos; analisar causa e efeito das ocorrências nos equipamentos, orientar/ treinar lideres de atividades da manutenção eletromecânica; atuar na manutenção dentro de processos TPM/ MCC e/ou outros; efetuar diagnóstico dos equipamentos existentes e avaliar seu funcionamento quanto a eficiência do consumo de energia; identificar causas das perdas de água e energia.

Adotar postura ética no desenvolvimento de suas atividades.

Executar outras tarefas da mesma natureza e grau de complexidade.

SALÁRIO: R$ 2.725,24.

N º DE VAGAS: 02 e Cadastro de Reserva

JORNADA DE TRABALHO: 44 horas semanais

28. FUNÇÕES DE: SUPORTE DE MANUTENÇÃO MECÂNICA, SUPORTE ELETRICISTA OPERACIONAL (ou qualquer outra função do Plano de Carreiras e Remuneração da CESAN que esteja no mesmo Nível e que exija o mesmo requisito) REQUISITOS: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Engenharia Elétrica fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação, e registro no conselho de classe correspondente e desejável, carteira de habilitação categoria "B".

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATRIBUIÇÕES: Analisar a qualidade do fornecimento de energia elétrica das unidades consumidoras visando eficiência energética; gerenciar as contas de energia elétrica; elaborar relatórios de acompanhamento e controle; analisar e gerenciar indicadores; promover negociações com empresas concessionárias de energia elétrica e realizar simulações quanto ao melhor contrato a ser realizado; conhecer e manter atualizadas normas de fornecimento /contratação de energia elétrica; manter atualizado o banco de dados das unidades consumidoras operacionais e administrativas; elaborar proposta de orçamento das despesas de energia; elaborar estudos, projetos e executar diagnóstico energético nas unidades operacionais e administrativas, analisar relatórios emitidos pelas áreas; conhecer e aplicar normas técnicas.

Suporte em Manutenção

Atuar no planejamento e desenvolvimento de atividades de manutenção eletromecânica em sistemas de esgotamento sanitário e abastecimento de água; apoiar na elaboração dos planos de manutenção preditiva e preventiva; realizar análise de projetos eletromecânicos; elaborar especificações e justificativas técnicas; elaborar estudos e diagnósticos eletromecânicos referentes às condições de funcionamento dos equipamentos; analisar causa e efeito das ocorrências nos equipamentos, orientar/ treinar lideres de atividades da manutenção eletromecânica; atuar na manutenção dentro de processos TPM/ MCC e/ou outros; efetuar diagnóstico dos equipamentos existentes e avaliar seu funcionamento quanto a eficiência do consumo de energia; identificar causas das perdas de água e energia

Adotar postura ética no desenvolvimento de suas atividades.

Executar outras tarefas da mesma natureza e grau de complexidade.

SALÁRIO: R$ 2.725,24.

N º DE VAGAS: 02 e Cadastro de Reserva

JORNADA DE TRABALHO: 44 horas semanais

29. FUNÇÕES DE: SUPORTE DE GESTÃO, ANALISTA EM ORÇAMENTO, SUPORTE DE OPERAÇÃO E MANUT. ESGOTO, ANALISTA DE PLANEJAMENTO DE OBRAS, ANALISTA DE ÁGUA E ESGOTO (ou qualquer outra função do Plano de Carreiras e Remuneração da CESAN que esteja no mesmo Nível e que exija o mesmo requisito)

REQUISITOS: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Engenharia Civil fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação, e registro no CREA - Espírito Santo e desejável, carteira de habilitação categoria "B".

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATRIBUIÇÕES: desenvolver atividades técnicas e operacionais das áreas de Controle Operacional, Operação e Manutenção, Pitometria, Fiscalização de Obras, Projetos de Água e Esgoto, Lógica Operacional, Hidrometria, Projetos Estruturais, Operação/Manutenção de Redes de Água e de Esgoto e Coleta Tratamento de Esgoto.

SALÁRIO: R$ 2.725,24.

N º DE VAGAS: Cadastro de Reserva

JORNADA DE TRABALHO: 44 horas semanais

ANEXO II

DETALHAMENTO DAS PROVAS OBJETIVAS

As Provas Objetivas abrangerão as seguintes disciplinas para os cargos constantes nos quadros abaixo:

Quadro V - Para os cargos de Analista de Sistemas de Saneamento

Disciplina

Nº de Questões

PONTUAÇÃO

Por Questão

Total

Mínimo para Aprovação

Língua Portuguesa

10

2,0

20

10

Matemática

10

2,0

20

10

Noções de Informática

10

2,0

20

10

Conhecimentos Gerais

10

2,0

20

10

Conhecimentos Específicos

20

2,0

40

20

TOTAL

60

 

120

60 pontos

Quadro V - Para os cargos de Técnico de Sistemas de Saneamento

Disciplina

Nº de Questões

PONTUAÇÃO

Por Questão

Total

Mínimo para Aprovação

Língua Portuguesa

10

2,0

20

10

Matemática

10

2,0

20

10

Noções de Informática

10

2,0

20

10

Conhecimentos Gerais

10

2,0

20

10

Conhecimentos Específicos

20

2,0

40

20

TOTAL

60

 

120

60 pontos

COMPANHIA ESPÍRITO SANTENSE DE SANEAMENTO - CESAN CONCURSO PÚBLICO EDITAL Nº. 03/2007

ANEXO III

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

Português (Nível Médio/Técnico e Superior): Ortografia. Sistema oficial vigente. Relações entre fonemas e grafias. Acentuação. Morfologia: Estrutura e formação de palavras. Classes de palavras e seu emprego. Flexão nominal e verbal. Sintaxe: Processos de coordenação e subordinação. Equivalência e transformação de estruturas. Discurso direto e indireto. Concordância nominal e verbal. Regência verbal e nominal. Crase. Pontuação. Interpretação de textos: Variedade de textos e adequação de linguagem. Estruturação do texto e dos parágrafos. Informações literais e inferências. Estruturação do texto: recursos de coesão. Significação contextual de palavras e expressões. Ponto de vista do autor.

MATEMÁTICA (Nível Médio/Técnico e Superior): Radicais: operações - simplificação, propriedade, racionalização de denominadores; Equação de 2º grau: resolução das equações completas, incompletas, problemas do 2º grau; Equação de 1º grau: resolução - problemas de 1º grau; Equações fracionárias; Relação e Função: domínio, contra-domínio e imagem; Função do 1º grau - função constante; Razão e Proporção; Grandezas Proporcionais; Regras de três simples e composta; Porcentagem; Juros Simples e Composto; Conjunto de números reais; Fatoração de expressão algébrica; Expressão algébrica - operações; Expressões fracionárias - operações - simplificação; PA e PG; Sistemas Lineares; Números complexos; Função exponencial: equação e inequação exponencial; Função logarítmica; Análise combinatória; Probabilidade; Função do 2º grau; Trigonometria da 1ª volt: seno, co-seno, tangente, relação fundamental; Geometria Analítica; Geometria Espacial; Geometria Plana; Operação com números inteiros e fracionários; MDC e MMC; Raiz quadrada; Sistema Monetário Nacional (Real); Sistema de medidas: comprimento, superfície, massa, capacidade, tempo e volume. Leitura e interpretação de gráficos e tabelas.

Conhecimentos Gerais (Nível Médio/Técnico): Elementos de política brasileira. Cultura e sociedade brasileira: música, literatura, artes, cinema, teatro, jornais, revistas e televisão. Cultura internacional.. Descobertas e inovações científicas na atualidade. Problemas ambientais. Elementos de economia internacional contemporânea: blocos regionais. Geografia e História do Brasil. Panorama de economia nacional: crise energética, inflação, crise do dólar. Novas alternativas energéticas. O cotidiano brasileiro.

Conhecimentos Gerais (Nível Superior): Elementos de política brasileira. Cultura e sociedade brasileira: música, literatura, artes, arquitetura, rádio, cinema, teatro, jornais, revistas e televisão. Cultura internacional. História Geral e do Brasil. Descobertas e inovações científicas na atualidade e seus impactos na sociedade contemporânea. O desenvolvimento urbano brasileiro. Meio ambiente e sociedade: problemas, políticas públicas, organizações não governamentais, aspectos locais e aspectos globais. Elementos de economia internacional contemporânea. Panorama da economia nacional. O cotidiano brasileiro.

Noções de Informática (Nível Médio/Técnico e Superior): WINDOWS: Fundamentos do Windows: Operações com janelas, menus, barra de tarefas, área de trabalho; Trabalho com pasta e arquivos: localização de arquivos e pastas; movimentação e cópia de arquivos e pastas; criação e exclusão de arquivos e pastas; Configurações Básicas do Windows: resolução da tela, cores, fontes, impressoras, aparência, segundo plano, protetor de tela; Windows Explorer. (Será tomada como base a versão do Windows em Português, com as características a partir do Windows 95). WORD: Área de trabalho, barras de ferramentas, botões e menus do WORD; Formatação de documentos: recursos de margens, tabulação, recuo e espaçamento horizontal, espaçamento vertical, fontes, destaque (negrito, sublinhado, itálico, subscrito, sobrescrito, etc.); Organização do texto em listas e colunas; Tabelas; Estilos e Modelos; Cabeçalhos e Rodapés; Configuração de Página (Será tomada como base a versão do WORD e EXCEL em Português, com características a partir do WORD 97 e EXCEL 97).EXCEL: Área de trabalho, barras de ferramentas, botões e menus do EXCEL; Deslocamento do cursor na planilha, seleção de células, linhas e colunas; Introdução de números, textos, fórmulas e datas na planilha, referência absoluta e relativa; Principais funções do Excel: matemáticas, estatísticas, data-hora, financeiras e de texto; Formatação de planilhas: número, alinhamento, borda, fonte, padrões; Edição da planilha: operações de copiar, colar, recortar, limpar, marcar, etc.; Classificação de dados nas planilhas; Gráficos.(Será tomada como base a versão do WORD e EXCEL em Português, com as características a partir do WORD 97 e EXCEL 97). Acesso a Redes de Computadores: Estrutura de Redes de Computadores: Redes Locais e Internet; Mecanismos de cadastramento e acesso às redes: LOGIN, Username, Senha; Protocolos e Serviços de Internet: Mail, Http, News; Correio Eletrônico: Endereços, utilização de recursos típicos; World Wide Web: Browsers e serviços típicos, mecanismos de busca (Será tomado como base os recursos mais gerais e comuns do browser Internet Explorer 5.x ou superior e para correio eletrônico recursos mais comuns do Outlook).

Conhecimentos Específicos:

1. Auxiliar de Enfermagem do Trabalho

Decreto 94.406, que regulamenta a Lei de Exercício Profissional de Enfermagem; Código de Deontologia da Enfermagem; Noções de bioética; Comunicação na enfermagem; Noções de bio-segurança; Medidas de higiene e conforto; Verificação de Peso e Altura; Aplicação de calor e frio; Verificação e controle de sinais vitais; Cuidados ao paciente com dor; Administração de medicamentos e cuidados nas vias: oral, intramuscular, subcutânea, intradérmica, endovenosa, inalação e instilação , medicação tópica oxigenioterapia, nebulização; cuidados, cálculo de dosagem para aplicação; Posicionamento para exames; Cuidados com alimentação por sonda; Controle hídrico e diurese; Eliminações (urinária incluindo densidade e pH da urina, intestinal); Noções de controle de infecção. Portaria 3214 de 08 de junho de 1978 do MT; Portaria nº 34 de 11 de dezembro de 1987 sobre obrigatoriedade do SESMT; Relação trabalho, saúde e doença; Competências da equipe de enfermagem do trabalho nos diferentes níveis de prevenção (primária, secundária e terciaria); Avaliação de Saúde do trabalhador; Provas funcionais para exame de saúde do trabalhador; Prevenção e causualidade em acidentes de trabalho; Ergonomia (conceitos, evolução e avaliação; Higiene ocupacional conceitos e agentes de risco ocupacional; físicos (ruído, radiação, temperatura), químicos e biológicos; equipamento de proteção interna e doenças relacionadas ao trabalho (incluindo LERs); Imunização do trabalhador; Saúde mental do trabalhador.

2. Operador da ETA

1 Sistemas de água e esgotos: princípios básicos. 2 Processos de tratamento de água. 3 Peças e tipos de materiais para sistemas de água. 4 Educação ambiental. 5 Saúde pública, doenças de veiculação hídrica. 6 Abastecimento público de água - importância e conceitos de: saúde, saúde pública, saneamento, doenças de veiculação hídrica. 7 Ciclo hidrológico e recursos hídricos naturais. 8 Características físicas, químicas e biológicas da água. 9 Padrões de potabilidade; controle da qualidade da água; análises de água: físico-química, bacteriológica e hidrobiológica. 10 Portaria 518/04 - Ministério Público. 11 Consumo per-capita, fatores que afetam o consumo, variações de consumo. 12 Captação de água subterrânea; captação em fontes de afloramento de água e captação de águas superficiais. 13 Estações de bombeamento, adutoras, estação de tratamento de água potável, processos de tratamento de água, reservação, subadução, rede de distribuição, ramais prediais, micro e macromedição, perdas. 14 Manutenção preventiva e corretiva nos serviços de água. 15 Controle de qualidade de materiais. 16 Noções de hidráulica básica para sistemas de abastecimento de água. 17 Disposição final das águas residuárias. 18 Reúso. 19 Estação de condicionamento de lodo. 20 Prevenção e controle de poluição das águas e do meio ambiente. 21 Sistemas de medição aplicadas ao saneamento. 22 Segurança em serviços de saneamento. 23 Reservatórios. 24 Estações de tratamento de água e esgoto. 25 Casa de bombas: fundações, poço de sucção, leito filtrante, montagem de materiais e equipamentos - tubulações, conjuntos elevatórios, válvulas e outros equipamentos hidráulicos. 26 Quadros elétricos, transformadores e proteção contra incêndios. 27 Limpeza e desinfecção de tubulações. 28 Conhecimentos gerais sobre eletrotécnica e mecânica. 29 Suprimento para operação e manutenção de água e esgoto. 30 Interpretação de projetos gráficos. 31 Determinação de níveis de máxima enchente. 32 Cálculos de áreas e volumes através de métodos topográficos e aritméticos. 33 Redação e elaboração de descrição de registros.

3. Apoio Técnico Operacional, Técnico em Cadastro I, Técnico em Aferição de Hidrômetros, Fiscal dos Serviços de Hidrometria

Desenho: Nomenclatura, especificações, indicações em plantas baixas cortes e fachadas; escalas apropriadas para tipos de desenhos e transformações de escala; legendas, convenções, planilhas, selos, carimbos e margens; normas brasileiras para desenho técnico e desenho arquitetônico; representação normatizada para eixo, corte, madeira, concreto e aço; equipamentos para desenho e seu uso característico; formato de papel. Tecnologia: Formas corretas para execução de instalações elétricas e hidráulicas; nomenclatura e montagem para peças de tesouras; traços e seqüências para execução de argamassas e concretos; equipamentos utilizados para execução de obras; cantarias, alvenarias, cerâmicas e blocos. Materiais: Reconhecimento dos materiais por suas características; especificação de materiais; dimensões de norma e utilização; aço para concreto, características e desenho. Orçamento: Especificação técnica; medições e quantificações; planilhas orçamentárias de NB 140. Segurança e Saúde no Trabalho. NR 8 - Edificações. NR 18 Condições e meio ambiente de trabalho na indústria da construção.

4. Técnico de Laboratório I

Propriedades da matéria: Estados físicos, misturas homogêneas e heterogêneas, Métodos de separação por levigação, catação, flotação e destilação, substâncias puras (simples e compostas), processos de separação de misturas, misturas homogêneas e heterogêneas, transformações de matéria, reações químicas e equações químicas (noções gerais). Ligações químicas iônica, covalente e metálica. Funções químicas: identificação, nomenclatura, classificação e reações com ácidos, bases, sais e óxidos. Cálculos estequiométricos: equilíbrio químico e equilíbrios em meio aquoso. Soluções: tipos de solução, solubilidade, aspectos quantitativos das soluções (molaridade, molalidade, fração molar) e diluição. Análise qualitativa e quantitativa de compostos orgânicos: funções álcool, aldeído, cetona, ácido carboxílico, éster, éter, fenol, amida, e amina. Segurança no laboratório. Técnicas de manuseio de materiais e equipamentos utilizados num laboratório.

5. Técnico em Elétrica I

Circuitos elétricos; Medidas elétricas; Materiais elétricos; Máquinas elétricas (Motores e geradores); Equipamentos elétricos (transformadores, disjuntores, chaves seccionadoras, pára-raios, banco de capacitores); Eletromagnetismo; Sistemas trifásicos; Aterramento; Sistema Internacional de Unidades; Desenho técnico; Acionamentos e controles elétricos; Instalações elétricas de alta e baixa tensão; Iluminação. sistemas de comando, proteção e controle de Subestações, segurança em instalações energizadas. Medição de energia e sistemas de supervisão; Proteção de sistemas elétricos; Princípios gerais de informática; Princípios gerais de concepção de programas; Sistemas de Comando, Contatores, Fiação, Esquemas Elétricos, Projeto de Instalações Elétricas Residenciais e Comerciais; Aterramento e Luminotécnica; Normalização; Acionamentos de Máquinas Elétricas; Correção de Fator de Potência. Conhecimentos sobre lei de Ohms e Transformadores (Transf. de Transmissão - TT, Transf. de Potencial - TP e Transformador de Corrente - TC).

6. Técnico em Mecânica I

Estática e resistência dos materiais (decomposição de forças x-y, cálculo de esforços e reações, diagrama de momento, diagrama de esforço cortante - cisalhante). Metalurgia (dureza de materiais, tratamentos térmicos, ensaios de tração/ compressão, ensaios de impacto, ensaios não destrutivos, micrografia/macrografia dos aços, diagrama ferro-carbono, metais ferrosos e não ferrosos). Elementos de máquinas (engrenagens, roldanas, polias, acoplamentos de eixos, rolamentos, parafusos). Noções sobre motores de combustão interna. Hidráulica. Pneumática. Lubrificação de equipamentos. Solda. Noções sobre a organização da manutenção. Noções de eletricidade básica, segurança no trabalho.

7. Técnico em Geomática

1 Topografia: cálculo de triângulos; operações com ângulos; cálculo de poligonais; cálculo de nivelamentos taqueométrico, trigonométrico e geométrico; coordenadas cartesianas; coordenadas polares; determinação de diferentes tipos de azimute; declinação magnética; noções de ajustamento. 2 Geodésia: geóide; elipsóide; referenciais geodésicos; noções de transformação de coordenadas (datum e projeção); GPS (sistema, tipos de levantamento, precisões, opções de mercado). 3 Cartografia: principais projeções; projeção UTM; representações de relevo; escala gráfica; escala numérica; convergência meridiana; padrões de exatidão cartográfica. 4 Noções de fotogrametria: elementos básicos de fotografia aérea; plano de vôo; tipos de produto. 5 Noções de sensoriamento remoto: diferentes produtos disponíveis no mercado; faixas espectrais; aplicações. 6 Noções de geoprocessamento: georreferenciamento de feições; diferença entre dados raster e vetoriais; Conhecimentos básicos de sistemas CAD; sistemas GIS disponíveis no mercado. 8. Técnico de Cadastro II, Técnico de Fiscalização de Obras e Serviços, Técnico Projetista, Técnico de Topografia, Técnico Serviços de Combate à Fraude, Técnico em Atenção ao Cliente, Técnico de Operação e Manutenção de Esgotos, Técnico Operação e Manutenção de Distribuição Sistemas de água e esgotos: princípios básicos. 2 Dimensionamento de redes e processos executivos. 3 Dimensionamento de elevatórias. 4 Processos de tratamento de água e esgotos. 5 Peças e tipos de materiais para sistemas de água e esgotos. 6 Educação ambiental. 7 Saúde pública, doenças de veiculação hídrica. 8 Abastecimento público de água - importância e conceitos de: saúde, saúde pública, saneamento, doenças de veiculação hídrica. 9 Ciclo hidrológico e recursos hídricos naturais. 10 Características físicas, químicas e biológicas da água. 11 Padrões de potabilidade; controle da qualidade da água; análises de água: físico-química, bacteriológica e hidrobiológica. 12 Portaria 518/04 Ministério Público. 13 Consumo per-capita, fatores que afetam o consumo, variações de consumo. 14 Captação de água subterrânea; captação em fontes de afloramento de água e captação de águas superficiais. 15 Estações de bombeamento, adutoras, estação de tratamento de água potável, processos de tratamento de água, reservação, subadução, rede de distribuição, ramais prediais, micro e macromedição, perdas. 16 Manutenção preventiva e corretiva nos serviços de água e esgoto. 17 Controle de qualidade de materiais. 18 Noções de hidráulica básica para sistemas de abastecimento de água. 19 Esgotamento sanitário - sistema de coleta de águas residuárias: ramais prediais, redes coletoras, coletores-tronco, interceptores, estações elevatórias, emissários, estação de tratamento, tratamentos: preliminar, primário, secundário e terciário. 20 Disposição final das águas residuárias. 21 Reúso. 22 Estação de condicionamento de lodo. 23 Prevenção e controle de poluição das águas e do meio ambiente. 24 Sistemas de medição aplicadas ao saneamento. 25 Segurança em serviços de saneamento. 26 Construção e/ou de fiscalização de obras - tubulações empregadas na construção em sistemas de distribuição de água, coleta de esgoto e drenagem. 27 Assentamento de tubulações. 28 Obras de proteção: escoramento, revestimentos anti-corrosão, blocos de ancoragem. 29 Reservatórios. 30 Estações de tratamento de água e/ou esgoto. 31 Casa de bombas: fundações, poço de sucção, leito filtrante, montagem de ma teriais e equipamentos - tubulações, conjuntos elevatórios, válvulas e outros equipamentos hidráulicos. 32 Quadros elétricos, transformadores e proteção contra incêndios. 33 Retirada em geral de vazamentos em canalizações de água e/ou "fugas" em tubulações de esgoto. 34 Limpeza e desinfecção de tubulações. 35 Ligações prediais de água e/ou esgoto. 36 Conhecimentos gerais sobre eletrotécnica e mecânica. 37 Suprimento para operação e manutenção de água e/ou esgoto. 38 Noções de construção civil, concreto, terraplanagem e pavimentação. 39 Interpretação de projetos gráficos. 40 Administração de Contratos. 41 Topografia - interpretação de desenhos e plantas. 42 Elaboração de desenhos de várias escalas. 43 Cálculos de áreas e volumes através de métodos topográficos e aritméticos. 44 Redação e elaboração de descrição de registros. 45 Cálculo de coordenadas. 46 Operação de aparelhos de GPS (sistema de posicionamento global). 47 Conhecimentos básicos de normas ABNT para desenho técnico e cartografia.

9. Técnico em Oficina Eletromecânica

Circuitos elétricos; Medidas elétricas; Materiais elétricos; Máquinas elétricas (Motores e geradores); Equipamentos elétricos (transformadores, disjuntores, chaves seccionadoras, pára-raios, banco de capacitores); Eletromagnetismo; Sistemas trifásicos; Aterramento; Sistema Internacional de Unidades; Desenho técnico; Acionamentos e controles elétricos; Instalações elétricas de alta e baixa tensão; Iluminação. sistemas de comando, proteção e controle de Subestações, segurança em instalações energizadas. Medição de energia e sistemas de supervisão; Proteção de sistemas elétricos; Princípios gerais de informática; Princípios gerais de concepção de programas; Sistemas de Comando, Contatores, Fiação, Esquemas Elétricos, Projeto de Instalações Elétricas Residenciais e Comerciais; Aterramento e Luminotécnica; Normalização; Acionamentos de Máquinas Elétricas; Correção de Fator de Potência. Conhecimentos sobre lei de Ohms e Transformadores (Transf. de Transmissão - TT, Transf. de Potencial - TP e Transformador de Corrente - TC).

Elementos de máquinas (engrenagens, roldanas, polias, acoplamentos de eixos, rolamentos, parafusos). Noções sobre motores de combustão interna. Hidráulica. Pneumática. Lubrificação de equipamentos. Solda. Noções sobre a organização da manutenção. Noções de eletricidade básica, segurança no trabalho.

10. Técnico de Análise Operacional

Desenho: Nomenclatura, especificações, indicações em plantas baixas cortes e fachadas; escalas apropriadas para tipos de desenhos e transformações de escala; legendas, convenções, planilhas, selos, carimbos e margens; normas brasileiras para desenho técnico e desenho arquitetônico; representação normatizada para eixo, corte, madeira, concreto e aço; equipamentos para desenho e seu uso característico; formato de papel. Tecnologia: Formas corretas para execução de instalações elétricas e hidráulicas; traços e seqüências para execução de argamassas e concretos; equipamentos utilizados para execução de obras; cantarias, alvenarias, cerâmicas e blocos. Materiais: Reconhecimento dos materiais por suas características; especificação de materiais; dimensões de norma e utilização; aço para concreto, características e desenho. Orçamento: Especificação técnica; medições e quantificações; planilhas orçamentárias de NB 140. Segurança e Saúde no Trabalho. NR 8 - Edificações. NR 18 Condições e meio ambiente de trabalho na indústria da construção. Noções de tratamento de água: coagulação, floculação, sedimentação, filtração, desinfecção. Controle de corrosão lançamento de efluentes - Resolução Conama 357/2005. . Padrão de potabilidade da água destinada ao consumo humano - Portaria 518/2004 do Ministério da Saúde. Noções de sistema de tratamento de esgotos. Poluição dos corpos d'água. Características físicas, químicas e biológicas dos esgotos. Classificação dos métodos de tratamento. Operações, processos e sistemas de tratamento utilizados para remoção de poluentes. Peças e tipos de materiais para sistemas de água e esgoto. Partes constituintes.Volumes e vazões captados e demandados. Consumo percapita, fatores que afetam o consumo, variações de consumo. Capacidade de reservação.Dimensionamento de redes e processos executivos. Dimensionamento de elevatórias. Peças e tipos de materiais para sistemas de água e esgoto. Partes constituintes.Volumes e vazões captados e demandados. Consumo percapita, fatores que afetam o consumo, variações de consumo. Capacidade de reservação.Dimensionamento de redes e processos executivos. Dimensionamento de elevatórias.Ligações Prediais.

11. Técnico em Tecnologia da Informação e Técnico em Gestão da Informação

Conceitos Básicos sobre hardware, organização de computadores, periféricos de entrada-saída, armazenamento de dados e organização física e lógica de arquivos. Conceitos Básicos sobre software: os tipos de software e os que são utilizados na programação de sistemas. Conceitos básicos sobre Sistemas Operacionais: gerenciamento de processos, de memória e de dispositivos; características básicas do Linux e Windows Server e Client. Sistemas distribuídos (clusters). Conceitos básicos sobre redes: topologia, elementos de conectividade, serviços de rede, protocolo TCP/IP, Internet, Intranet e Extranet. Conceitos e componentes da arquitetura distribuída: modelo cliente-servidor e em camadas. A arquitetura OSI. Segurança física. Segurança lógica. Mecanismos de autenticação. Conceitos de Firewall. Conhecimentos de Sistema Gerenciador de Banco de Dados padrão SQL (Structured Query Language); Principais recursos e aplicações. Linguagem de manipulação de dados. Dicionário de Dados. Modelagem de dados no modelo entidade-relacionamento (entidades, relacionamentos, atributos, chaves de identificação, normalização, chaves de entidade), Normalização; Técnica de Programação orientada a objetos. Segurança e integridade de dados, abstração e visões.Procedimentos ("stored procedures"); Características e implementação nos bancos de dados MySql e PostgreSQL. Sólida experiência em Lógica de Programação. Algoritmos, Estruturas de Dados, Constantes e Variáveis. Estruturas Seqüenciais, condicionais e de repetição. Vetores e matrizes. Linguagens de Programação Visual Basic, Delphi, programação WEB-PHP estrutura e principais comandos das linguagens; desenvolvimento de interface; desenvolvimento de aplicativos; desenvolvimento para a Internet, e Intranet; programação de acesso a Banco de Dados.

12. Técnico de Segurança do Trabalho

Segurança do trabalho. Higiene do trabalho. Meios de comunicação, recursos audiovisuais e promocionais, dinâmica de grupo. Psicologia das relações humanas e do trabalho. Proteção contra incêndio. Administração aplicada. Normalização e Legislação. Estatísticas de acidentes. Arranjo físico. Movimentação e armazenamento de materiais. Agentes ambientais. EPI e EPC. Primeiros Socorros. Desenho técnico. Ergonomia. Princípios de tecnologia industrial. Doenças profissionais. Legislação sobre higiene e segurança do trabalho; Segurança no transito; CIPA - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes; Campanhas e SIPATs; Riscos ambientais: agentes químicos, físicos, biológicos, ergonômicos e mecânicos; Elaboração do PPRA e PCMSO.

13. Analista de Sistemas de Saneamento: Auditor Interno, Analista Contábil e Tributário

CONTABILIDADE GERAL: a) A Escrituração Contábil: As contas, as partidas simples e as partidas dobradas. As variações patrimoniais. Os livros contábeis. As contas de receitas, despesas e custos. As contas de compensação. A equação patrimonial básica. O regime de caixa e o de competência. Os lançamentos e suas retificações. b) Os registros contábeis na constituição de entidades. Os tipos de entidades. A constituição do capital. A subscrição e a integralização do capital, no caso de sociedades anônimas. A realização de capital com bens e direitos. As despesas de constituição. c) Os registros das operações típicas de uma empresa. Compras e vendas. Movimentação de estoques. Custo com pessoal, serviços de terceiros, prêmios de seguros, tributos, amortizações, depreciações e exaustões. Operações financeiras, de empréstimos e de descontos. Lançamentos de destinação do resultado. d) Medidas preliminares à elaboração de balanços. O balancete de verificação. As conciliações e retificações de saldos de contas. As provisões e os diferimentos. O inventário de mercadorias e de materiais. Os créditos de liquidação duvidosa. e) A avaliação dos ativos e passivos. A avaliação e a escrituração pelo custo de aquisição. A correção monetária. As reavaliações. A avaliação de investimentos pelo método de equivalência patrimonial. As empresas coligadas e controladas. f) A elaboração das demonstrações contábeis. O Balanço Patrimonial e as suas notas explicativas. A apuração do resultado e a Demonstração do Resultado do Exercício. A Demonstração de Lucros e Prejuízos Acumulados. A Demonstração das Mutações do Patrimônio Liquido. A Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos. A Demonstração de Fluxo de Caixa. A consolidação de balanços. g) Os registros contábeis na reestruturação de empresas. Características principais das incorporações, fusões e cisões de empresas. Os registros contábeis correspondentes. CONTABILIDADE DE CUSTOS: a) Elementos conceituais. O fluxo de valores no ciclo operacional interno das entidades. A inserção da Contabilidade de Custos na contabilidade e sua obediência aos Princípios Fundamentais de Contabilidade. A diferenciação entre os custos e as despesas. O conceito de portador dos custos. O relacionamento da Contabilidade de Custos com a Contabilidade Financeira. Apuração de custos de mercadorias, produtos e serviços vendidos. b) As possíveis classificações dos custos. As espécies de custos. Os custos e o grau de ocupação da empresa. O princípio da causação e os custos diretos e indiretos. Os custos necessários e desnecessários. c) Os objetivos da Contabilidade de Custos. A apreensão das variações patrimoniais havidas e a avaliação dos estoques de produtos e serviços. Os preços de venda e o resultado dos produtos e/ou serviços. O controle da economicidade das operações. A análise de alternativas quanto aos produtos e processos de produção, administração e comercialização. d) Caracterização dos sistemas de custeamento. O grau de respeito à causação: os custos diretos e indiretos. As classes de valores utilizados: reais, padronizados, projetados ou simulados. A consideração ao grau de ocupação da entidade: os custos fixos e variáveis. A formalização dos registros: o monismo e o dualismo; as contas espelhadas. e) Os principais sistemas de custeamento. Conceituação e características dos principais sistemas de custeamento. O custeio por absorção e suas principais modalidades, especialmente quanto ao tratamento dos custos indiretos. O custeio-padrão. O custeio direto ou variável e o custeio marginal. O custo-meta. O custeio baseado por atividades. O custeio padrão. A integração dos registros de custos à escrituração contábil. f) O controle da produção e os custos. As relações entre o controle de produção e a Contabilidade de Custos. Os tipos de produção e o controle por processo e por lote. Os co-produtos e os subprodutos. As sobras e os resíduos de materiais. g) A apropriação dos custos aos portadores finais. A apropriação dos custos diretos (materiais, mão-de-obra e outros) aos portadores finais, os produtos ou serviços. As modalidades de apropriação dos custos indiretos. As técnicas de apropriação diante dos objetivos da Contabilidade de Custos. CONTABILIDADE GERENCIAL: a) Conteúdo da Contabilidade Gerencial. A Contabilidade Gerencial como parte da Contabilidade. O fornecimento de informações e de subsídios para a tomada de decisões. As decisões de caráter corrente e as de natureza estratégica. As avaliações de desempenho. b) As análises alicerçadas no grau de ocupação da entidade. A formação de resultado diante do comportamento dos custos fixos e variáveis. A margem de contribuição por produto, cliente, modalidade de venda, local. O ponto de equilíbrio contábil, econômico e financeiro. Analise da relação Custo-Volume-Lucro. c) A gestão dos custos. O problema dos custos necessários e desnecessários. O gerenciamento dos custos diante da estratégia da entidade. Análise do Custo Diferencial. Análise dos Custos de Distribuição. Sistema de custeio baseado em atividades e sua análise. A cadeia de valores como centro da análise e da avaliação dos custos. d) As demonstrações contábeis na avaliação de desempenho. A estrutura do Balanço Patrimonial e do Balanço de Resultados diante da análise. O uso de quocientes e de índices e suas interpretações. As análises de liquidez, da rotação de valores, do grau de imobilização do capital próprio, da margem de garantia do capital de terceiros, da rentabilidade sobre vendas e dos capitais próprios, do volume de capital de giro próprio. A comparabilidade da análise de balanço com a análise setorial. A análise da composição dos custos e das receitas. A alavancagem operacional e financeira. Análise de riscos operacionais e financeiros. e) A avaliação de empresas. A reavaliação dos ativos e do patrimônio líquido. O fluxo de caixa descontado. O retorno de investimento. A análise de produtividade e economicidade. f) O orçamento e o processo decisório. Características, conceitos, funções, tipos, dos orçamentos responsabilidade e controle gerencial. Sistemas de custeios utilizados para gestão e decisão em orçamentos. Processos de decisão. TEORIA DA CONTABILIDADE: a) A Contabilidade. Conceito e objetivos. Os diversos ramos aplicados da Contabilidade. Os profissionais e os usuários. Evolução histórica da Contabilidade. b) Os Princípios Fundamentais de Contabilidade. Os Princípios Fundamentais de Contabilidade como essência das doutrinas contábeis aceitas e base das Normas Brasileiras de Contabilidade. Conteúdo da Resolução CFC nº 750/93, que dispõe sobre os Princípios Fundamentais de Contabilidade e Resoluções CFC nos 774/94 e 900/01, que aprovam o Apêndice à primeira resolução e possíveis alterações e inclusões até sessenta dias antes da realização do Exame. c) As escolas ou doutrinas na história da Contabilidade. A história da Contabilidade até a época do surgimento das partidas dobradas. As partidas dobradas e o período pré-científico. O período científico na Contabilidade: o materialismo, o personalismo, o controlismo e o neocontismo, o reditualismo, o aziendalismo e o patrimonialismo. d) Normas Brasileiras de Contabilidade. Resoluções pertinentes do CFC. Estrutura - O sistema de Normas Brasileiras de Contabilidade. As Normas Técnicas, as Profissionais e as suas respectivas Interpretações Técnicas. Possíveis alterações ocorridas ou inclusões até sessenta dias antes da realização do Exame. Orçamento Empresarial: Aspectos Gerais do Processo Orçamentário; Orçamento Operacional; Orçamento de Investimentos; Orçamento de Caixa; Demonstrações Contábeis Projetadas; Análise do Orçamento Integrado. Matemática Financeira: Porcentagem; Juros Simples; Descontos Simples; Juros Compostos; Descontos Compostos; Estudo de Taxas; Inflação; Equivalência de Capitais; Rendas Certas (Antecipada, Postecipada, Diferida, Perpétua, etc.) Empréstimos, Leasing e outras modalidades de financiamentos; Planos de Amortização (Tabela Price, SAC, SAA, SACRE e outros); Análise de Investimentos: Taxa Interna de Retorno e Valor Presente Líquido.

14. Advogado

I DIREITO CONSTITUCIONAL. 1 Dos princípios fundamentais. 2 Dos direitos e garantias fundamentais. 3 Da organização do estado. 3.1 Da organização político-administrativa. 3.2 Da União. 3.3 Dos Estados federados. 3.4 Dos Municípios. 3.5 Do Distrito Federal e dos Territórios. 3.6 Da intervenção. 4 Da administração pública. 4.1 Disposições gerais. 4.2 Dos servidores públicos. 5 Da organização dos poderes. 5.1 Do Poder Legislativo. 5.2 Do Congresso Nacional. Das atribuições do Congresso Nacional. Do processo legislativo. Da fiscalização contábil, financeira e orçamentária. 5.3 Do Poder Executivo. Do Presidente e do Vice-Presidente da República. Das atribuições do Presidente da República. Da responsabilidade do Presidente da República. Dos Ministros de Estado. Do Conselho da República e do Conselho de Defesa Nacional. 5.4 Do Poder Judiciário. Disposições gerais. Do Supremo Tribunal Federal. Do Superior Tribunal de Justiça. Dos Tribunais Regionais Federais e dos Juízes Federais. Dos Tribunais Regionais Federais e dos Juízes do Trabalho. Das funções essenciais à Justiça. Do Ministério Público. 5.5 Da Advocacia Geral da União. Da Advocacia e da Defensoria Pública. 6 Da defesa do estado e das instituições democráticas. 7 Da tributação e do orçamento. Do sistema tributário nacional. Dos princípios gerais. Das limitações do poder de tributar. Dos impostos da União. Dos impostos dos Estados e do Distrito Federal. Dos impostos dos Municípios. 8 Das finanças públicas. Normas gerais. Dos orçamentos. 9 Da ordem econômica e financeira. Dos princípios gerais da atividade econômica. Exploração de atividade econômica pelo Estado. 10 Da ordem social. 11 Da seguridade social. 12 Da ciência e tecnologia. 13 Do meio ambiente. 14 Ato das Disposições Constitucionais Transitórias. 14 Lei de Responsabilidade Fiscal. II DIREITO CIVIL. 1 Conceito. 2 Negócio jurídico: espécies, manifestação da vontade, vícios da vontade, defeitos e invalidade. 3 Teoria da imprevisão. 4 Ato jurídico: fato e ato jurídico; modalidades e formas do ato jurídico. 5 Efeitos do ato jurídico: nulidade, atos ilícitos, abuso de direito e fraude à lei. 6 Prescrição: conceito, prazo, suspensão, interrupção e decadência. 7 Obrigações: conceito; obrigação de dar, de fazer e não fazer; obrigações alternativas, divisíveis, indivisíveis, solidárias; cláusula penal. 8 Extinção das obrigações: pagamento - objeto e prova, lugar e tempo de pagamento; mora; compensação, novação, transação; direito de retenção. 9 Responsabilidade civil. 10 Direitos reais. 11 Posse da propriedade. 12 Superfície. 13 Contratos em geral: disposições gerais; espécies; empréstimo; comodato; mútuo; prestação de serviço; empreitada; mandato; fiança; extinção. 14 Assunção de dívida. 15 Responsabilidade civil. 16 Regime de bens entre cônjuges. 17 Garantias reais: hipoteca, penhor comum, penhor agrícola, penhor pecuniário, alienação fiduciária em garantia. III DIREITO PROCESSUAL CIVIL. 1 Jurisdição e competência: formas e limites da jurisdição civil; modificações da competência. 2 Ação: conceito; ação e pretensão; condições da ação, classificação. 3 Competência: conceito, competência territorial, objetiva e funcional; modificação e conflito; conexão e continência. 4 Processo: processo e procedimento; formação, extinção e suspensão do processo; pressupostos processuais. 5 Prazos: conceito; classificação; princípios; contagem; preclusão; prescrição. 6 Sujeitos da relação processual: partes, litisconsórcio e capacidade de ser parte e de estar em juízo. 7 Pedido: petição inicial - requisitos e vícios; pedidos determinado, genérico e alternativo; cumulação de pedidos; interpretação e alteração do pedido. 8 Resposta do réu: contestação, exceção e objeção; carência de ação; litispendência, conexão e continência de causa; exceções processuais: incompetência, reconvenção; revelia; ação civil pública. 9 Execução: regras gerais; provisória e definitiva; embargos do devedor. 10 Sentença e coisa julgada: requisitos da sentença; julgamento extra, ultra e citra petitum; conceitos e limites da coisa julgada; preclusão, coisa julgada e eficácia preclusiva. 11 Ação rescisória. 12 Nulidades. 13 Recurso em geral: conceito, pressupostos, efeitos. 14 Processo e ação cautelares: procedimento cautelar comum e procedimentos cautelares específicos. 15 Juizados especiais cíveis (Lei n.º 9.099/95 e Lei n.º 10.295/2001); procedimentos. 16 Ação civil pública, ação popular e mandado de segurança coletivo. 17 Mandado de segurança. 18 Ação monitória. IV DIREITO ADMINISTRATIVO. 1 Administração Pública. 2 Atos Administrativos. 3 Licitação. 4 Contratos Administrativos. 5 Serviços públicos e Administração Indireta / Entidades Paraestatais. 6 Domínio Público (Bens públicos). 7 Responsabilidade Civil da Administração. 8 Intervenção do Estado na propriedade e no domínio econômico. 9 Controle da Administração Pública. 10 Improbidade Administrativa. 11 Processo Administrativo e Sindicância. 12 Tomada de Contas Especial. 13 Cessão e requisição de servidores. V DIREITO AMBIENTAL: 1 Princípios do Direito Ambiental. 2 As constituições brasileiras e o meio ambiente. 2.1 Análise do conceito Constitucional. 2.2 Aplicabilidade das normas. 2.3 Política e Sistema Nacional de Meio Ambiente. 2.4 O Sistema Nacional do Meio Ambiente. 2.5 O Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA): competência; constituição; plenário; Câmaras Técnicas. 2.6 O Ministério do Meio Ambiente. 2.7 O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA). 2.8 Educação ambiental. 3 O estudo de impacto ambiental e a Administração Pública. 4 A legislação brasileira de proteção florestal. 5 Áreas de preservação permanente e unidades de conservação. 6 Regime jurídico dos recursos hídricos. 7 O código de mineração. 8 Crimes contra o meio ambiente. VI DIREITO DO CONSUMIDOR: 1 Lei n.° 8.078, de 11/9/90 (Código do Consumidor): Dos Direitos do Consumidor (arts. 11 a 60); Das Infrações Penais (arts. 61 a 80); Da Defesa do Consumidor em Juízo (arts. 81 a 104).

15. Médico do Trabalho

1 Noções gerais de medicina: bioestatística, epidemiologia, sistemas unitários e suas doenças, moléstias infecciosas, doenças do sistema nervoso e suas conseqüências, doenças do sistema cardiovascular e suas conseqüências, doenças do sistema digestivo e suas conseqüências, ortopedia e traumatologia, distúrbios nutricionais, doenças do sistema respiratório e suas conseqüências, doenças hematológicas e hematopoiéticas, doenças do sistema gênito-urinário e suas conseqüências, doenças do metabolismo e suas conseqüências, dermatologia, doenças do psiquismo e suas conseqüências, genética e noções de doenças hereditárias, doenças do sistema endócrino e suas conseqüências. 2 Noções de saúde do trabalhador: noções de estatística em medicina do trabalho, acidentes do trabalho suas definições e métodos de prevenção; noções de legislação acidentária; noções de saneamento; noções de atividade e carga de trabalho; noções de fisiologia do trabalho, compreendendo a visão, a audição, o sistema respiratório e cardiovascular, o metabolismo e a alimentação; sistema osteoarticular, trabalhos em turno e noturno, compreendendo riscos à saúde; noções de cronobiologia; novas tecnologias; automação e riscos à saúde; noções de atividade física e riscos à saúde; trabalho sob pressão temporal e riscos à saúde; agentes físicos, químicos e biológicos e riscos à saúde; noções de toxicologia; noções de sofrimento psíquico e psicopatologia do trabalho; conhecimento dos problemas provocados por dependência química - tabagismo, álcool e outras drogas, doenças profissionais e doenças do trabalho - asmas profissionais, surdez, câncer de pele, pneumoconioses, doenças do aparelho ostearticular, hepatopatias, doenças cardio­circulatórias, doenças infecciosas, entre outras. 3 Conhecimento de órgãos e instituições relacionadas à segurança e à saúde no trabalho; noções de avaliação e controle de riscos ligados ao ambiente de trabalho; noções de ergonomia; conhecimento sobre epidemiologia das LER / DORT e suas conseqüências; acompanhamento médico de portadores de doenças crônicas e doenças profissionais e do trabalho; funcionamento de um serviço médico e de segurança do trabalho em empresas.

16. Engenheiro de Segurança do Trabalho

Introdução à Segurança, Saúde e Higiene do trabalho: Histórico da Segurança do trabalho;Importância e vantagens da Prevenção. Riscos Profissionais: Análise e Reconhecimento de Riscos. Mapa de Riscos.; PPRA - Programa de Prevenção de Riscos de Acidentes - NR.09; Classificação das lesões. Acidentes e Doenças do trabalho: Tipos. Registros e controles estatísticos. Investigação e análise de Acidentes e Doenças do trabalho. Árvore de Causas. Responsabilidades legais. Campanhas de prevenção. Readaptação no trabalho. Agentes tóxicos: Conceito e classificação; Risco e ocorrência; Vias de penetração; Transporte e armazenamento. Ergonomia: Instalações e serviços em eletricidade. Conceitos. Ergonometria, antropometria e suas aplicações. Posto de Trabalho . Homem - tarefa - máquina. Análise ergonômica. Higiene Industrial: Ruído industrial. Medidas de controle. Isolamento da fonte. Temperaturas extremas. Índice efetivo de temperatura. Zona de conforto Térmico. Umidade do ar. Ventilação. Iluminamento dos postos de trabalho. E.P.I. s - Equipamentos de Proteção Individual. Sistemas de prevenção e combate a incêndio: Extintores de incêndio; Rede de hidrantes; Campanhas de prevenção. Primeiros socorros: Situações de emergência. Organização e processos de trabalho: Lay-out. Análise da tarefa. Monotonia . Fadiga. Motivação e deficiência física como fatores de produção e produtividade. Comissões Internas de Prevenção de Acidentes - C.I.P.A.: Treinamento. Assessoria. Campanhas internas. Legislação. Atividades e Operações Insalubres e perigosas: Adicional de Insalubridade e Periculosidade. Laudos técnicos. Investigação e enquadramento. PCMAT - Programa de condições e meio Ambiente de trabalho na indústria da construção. Transporte, armazenamento e manuseio de materiais. Líquidos combustíveis e inflamáveis. Sinalização de segurança. Proteção ao meio-ambiente.

17. Analista em Recursos Humanos

Direito Administrativo: Regime Jurídico Único dos Servidores Públicos. Processo Administrativo Disciplinar (Lei nº 9.784/1999). Teoria geral do ato administrativo: conceitos, classificação, espécies, elementos, requisitos e atributos do ato administrativo. Administração de Recursos Humanos: O homem e a organização: objetivos individuais e organizacionais, clima organizacional, aprendizagem organizacional. Administração de recursos humanos: visão estratégica e operacional, políticas de RH e técnicas de recrutamento e seleção. Desenho de cargos, descrição e análise de cargos. Gestão por competências. Avaliação de desempenho: o que é, objetivos, métodos. Avaliação de cargos, pesquisa salarial, formas de remuneração, benefícios e encargos sociais. Treinamento e desenvolvimento: objetivos, impactos, processo, técnicas. Banco de dados e sistema de informações de recursos humanos.

18. Analista Administrativo

1 Administração financeira. 1.1 Juros simples e compostos. 1.1.1 Valor presente, montante, equivalência de capitais. 1.1.2 Descontos simples e compostos. 1.2 Taxas de juro. 1.2.1 Taxas de juro. 1.2.2 Atualização monetária. 1.3 Anuidades e sistemas de amortização. 1.3.1 Tabela Price. 1.4 Análise e avaliação financeira. 1.4.1 Fluxo de Caixa e gestão do capital de giro, Direto (Convencional), Ajustado (Investimento de Capital). 1.4.2 Métodos do valor atual e da taxa interna de retorno. 1.4.3 Formas de negociação clientes x fornecedores. 1.4.4 Tipos de Séries: Postecipada e Antecipada. 1.4.5 Cálculo de Valor Futuro, Valor Atual/Presente Taxa e Prazo. 1.4.6 Mercado de Capitais: Produtos e Riscos, Fundos de Investimentos, Fundo de Renda Fixa, Sistema Financeiro Nacional. 2 Noções de Estatística. 3 Lei de licitações e contratos - Lei n.° 8.666/93 e alterações posteriores. 4 Instrumento Normativo n.° 01 da Secretaria do Tesouro Nacional. 5 Artigo 37 do Cap. VII da Constituição Federal. 6 Coleta e tabulação de pesquisa salarial. 7 Técnicas de elaboração de dimensionamento de pessoal. 8 Noções de relações trabalhistas e sua relação com os cargos. 9 Negociação.

19. Analista em Comunicação

1 Teoria da comunicação: A questão da imparcialidade e da objetividade. Ética. Papel social da Comunicação. Comunicação, conceitos, paradigmas, principais teorias. Novas tecnologias e a globalização da informação. Massificação versus segmentação dos públicos. Interatividade na comunicação. 2 História da imprensa, do rádio e da televisão no Brasil. 3 Legislação em comunicação social: lei de imprensa; código de ética do jornalista, regulamentação da profissão de jornalista. Constituição da República (Título VIII, capítulo V e suas alterações). Código Brasileiro de Telecomunicações. Código de Ética da Radiodifusão. 4 Políticas da Comunicação: Regulamentação versus desregulamentação: tendências nacionais e internacionais. Comunicação Pública. 5 Opinião Pública: pesquisa, estudo e análise em busca de canais de interação com cada público específico. 6 Gêneros de redação: definição e elaboração da notícia, reportagem, entrevista, editorial, crônica, coluna, pauta, informativo, comunicado, carta, release, relatório, anúncio e briefing em texto e imagem. 7 Técnicas de redação jornalística: lead, sub-lead e pirâmide invertida. 8 Critérios de seleção, redação e edição. 9 Processo gráfico: conceito de editoração, preparação de originais. 10 Projeto gráfico: tipologia - caracteres e medidas, justificação, mancha gráfica e margens. Diagramação e retrancagem: composição, impressão. Planejamento editorial: ilustrações, cores, técnicas de impressão, redação do texto, visual da publicação.

20. Analista Comercial

Direito Administrativo: Regime Jurídico Único dos Servidores Públicos. Processo Administrativo Disciplinar (Lei nº 9.784/1999). Teoria geral do ato administrativo: conceitos, classificação, espécies, elementos, requisitos e atributos do ato administrativo. Estatística: Estatística geral - Conceitos básicos. Representação tabular e gráfica dos dados estatísticos. Distribuição de freqüências. Medidas de posição. Medida de dispersão. Medidas de assimetria e curtose. Elementos de probabilidade. Noções de amostragem. Estimação. Testes de hipóteses. Números índices. Cálculo de probabilidades - Métodos de enumeração. Variáveis aleatórias unidimensionais. Probabilidade. Variáveis aleatórias, função distribuição, função de probabilidade, função densidade de probabilidade. Esperança e momentos. Distribuição conjunta, condicional e independência. Inferência Estatística - Conceitos básicos. Suficiência. Propriedades dos estimadores pontuais. Métodos de estimação. Propriedades ótimas dos estimadores. Estimação paramétrica por intervalos. Testes de hipóteses. Análise Multivariada - Álgebra matricial. Matrizes e vetores aleatórios. Geometria da amostra e amostragem aleatória. Distribuição normal multivariada. Inferência sobre o vetor de média. Regressão linear multivariada. Análise de componentes principais. Análise fatorial. Análise de correlação canônica. Análise discriminante. Análise de agrupamento. Técnicas de amostragem - Introdução à amostragem. Amostragem aleatória simples. Amostragem pelas proporções e porcentagens. Amostragem estratificada. Amostragem por índices. Amostragem sistemática. Estimativas pela regressão. Amostragem por conglomerados. Sub-amostragem. Dupla amostragem. Análise de correlação e regressão - Medidas de correlação e suas provas de significância. Análise de regressão. Regressão linear simples. Análise de resíduos. Extensão do modelo linear para duas variáveis. Regressão linear múltipla. Intervalos de confiança e testes de hipóteses em regressão linear múltipla. Diagnóstico da regressão e medidas de adequacidade do modelo. Regressão polinomial. Seleção de variáveis e construção de modelo. Multicolinearidade. Validação dos modelos de regressão. Processos Estocásticos - Elementos de processos estocásticos. Processos estocásticos usuais. Processos estocásticos estacionários. Momentos amostrais de processos. estacionários. Densidade espectral de potência. Análise de dados discretos - Variáveis nominais e ordinais. Medidas de associação. Análise de tabelas multivariadas. Problemas de análise de dados nominais e ordinais. Matemática Financeira: Princípios básicos, juros simples.

21. Analista Ambiental

A água: propriedades físicas e químicas e suas implicações ecológicas; Metodologias utilizadas para realização de medidas de variáveis físicas e químicas da água; Alteração nos ecossistemas provocados pelo homem; Poluição aquática: Impactos quantitativos: aterros, drenagem e construção de barragem; Impactos qualitativos: poluição orgânica, térmica, por metais pesados e por agrotóxicos; Poluição aérea; Poluição no solo; Fatores limitantes em diferentes ecossistemas: Lei do mínimo; Luz; Temperatura; Água; Fatores químicos; Fatores mecânicos; Fogo; Legislação Ambiental: Estudo de impactos ambientais-EIA e Relatório de Impactos do Meio Ambiente (RIMA); Noções sobre a Lei nº 9.605, Lei de Crimes Ambientais, de 12 de fevereiro de 1998; Resolução nº 20 do CONAMA (Conselho Nacional do Meio Ambiente) de 18 de junho de 1986, substituída pela CONAMA n.° 357/2005. CONAMA n.° 237/1997 - resolução Estadual (IEMA n.° 1777/2007). Portaria n.° 518/2004. Ciências do Ambiente. Projetos Ambientais. Legislação Ambiental. Hidrogeologia. Hidrologia. Geomorfologia e Uso e Ocupação do Solo. Biomas. Ecossistemas. Geoquímica Ambiental. Climatologia. Avaliação de Impactos Ambientais. Planejamento e Implantação de Sistemas de Gestão Ambiental. Recuperação de Áreas Degradadas. Pedologia. Análise de Química do Solo, Ar e Água. Hidráulica. Controle de Poluição das Águas. Controle de Poluição Atmosférica. Saúde Pública. Planejamento dos Recursos Hídricos. Obras Hidráulicas. Conhecimento das normas ISO 9002:2000.

22. Educador Ambiental

Princípios da Educação Ambiental. Conceitos Ambientais. Gestão Ambiental. Poluição Ambiental: atmosférica, hídrica, sonora, visual e do solo. Preservação ambiental. Arborização. Conceitos ambientais compensatórios de danos ambientais. Ocupação de áreas de risco. Resíduos sólidos (lixo): conceitos, coleta, acondicionamento, transporte e destino final adequado. Coleta seletiva e reciclagem para adultos e crianças. A importância da água, do solo e do ar como componentes dos ecossistemas na natureza. Educação em saúde. Doenças de veiculação hídrica; modos de transmissão; medidas de controle. Avaliação sócio-econômica. A importância do saneamento no controle da poluição, proteção da saúde das populações. A importância da vigilância sanitária, da educação e do monitoramento ambiental. Ciclo Hidrológico e Ciclo Urbano. Padrões de potabilidade da água. Consumo de água. Conceitos sobre Comitês de bacia, consórcios intermunicipais e organizações não governamentais.

23. Analista de Hidrobiologia

Noções de ecologia. Ecologia de populações. Taxonomia vegetal. Anatomia vegetal. Biogeografia. Recursos hídricos, conservação das bacias hidrográficas, recursos e danos ambientais. Bioestatística. Técnicas de coleta e de preparo de material zoológico. Genética geral. Biofísica. Fisiologia vegetal. Inventário Florístico e Faunístico. Microbiologia. Evolução. Conservação de recursos naturais. Biogeografia. Fisiologia animal. Ecologia. Ecofisiologia vegetal. Ecologia de populações. Manejo de fauna. Aqüicultura. Monitoramento ambiental. Ecossistemas aquáticos continentais, costeiros e oceânicos. Ecotoxicologia. Cultivo e manutenção de organismos aquáticos. Ensaios de toxicidade de efluentes e de produtos solúveis e insolúveis com organismos de diversos níveis tróficos. Avaliação de impactos ambientais. Valoração de danos ambientais. Monitoramento limnológico de reservatórios.

24. Analista de Pesquisa e Desenvolvimento

Princípios básicos de Engenharia Química. Massa molar, massa específica, densidade de misturas líquidas e gasosas. Relações de composição de misturas: massa, volume, quantidade de matéria. Equações químicas e estequiometria. Balanços de massa e de energia. Físico-química. Soluções e propriedades coligativas. Termoquímica. Reações de óxido-redução. Eletroquímica. Cinética e equilíbrios químicos. Radioatividade. Química analítica. Gravimetria e volumetria. Espectroscopia de absorção atômica. Espectroscopia de absorção molecular. Espectroscopia de massas. Potenciometria. Métodos cromatográficos. Ressonância magnética nuclear. Termodinâmica. Leis da Termodinâmica. Relações Termodinâmicas. Propriedades termodinâmicas dos fluidos. Equilíbrio de fases e diagramas de equilíbrio. Equilíbrio de reações químicas. Fenômenos de Transporte. Equações de conservação de quantidade de movimento, energia e massa. Propriedades e Coeficientes de transporte (viscosidade, capacidade térmica e coeficiente de difusão). Transferência de momentum. Transferência de calor por condução, convecção e radiação. Transferência de massa difusiva e convectiva. Operações Unitárias. Processos de separação. (Filtração; Extração sólido-líquido; Destilação; Evaporação; Absorção; Secagem e Psicrometria). Escoamento de fluidos e transferência de calor e massa. Equipamentos para transporte e armazenamento de fluidos e sólidos. Equipamentos para transferência de calor e massa. Reatores Químicos. Cinética de reações. Reatores batelada e semi-batelada. Reatores contínuos de tanque agitado e tubular. Análise e projeto de Reatores químicos. Controle de Processos. Introdução aos sistemas de controle. Sistemas de primeira e segunda ordem. Resposta e Função de transferência. Controladores e Malhas de controle. Estabilidade. Sensores e elementos finais de controle. Materiais. Propriedades dos materiais. Materiais orgânicos. Materiais metálicos. Materiais cerâmicos. Materiais Compostos. Segurança. Conceitos fundamentais e termos. Normas regulamentares. Materiais perigosos e condições de risco. Segurança em processos. Segurança em sistemas elétricos. Ciências do Ambiente. Projetos Ambientais. Legislação Ambiental. Hidrogeologia. Hidrologia. Geomorfologia e Uso e Ocupação do Solo. Biomas. Ecossistemas. Geoquímica Ambiental. Climatologia. Avaliação de Impactos Ambientais. Planejamento e Implantação de Sistemas de Gestão Ambiental. Recuperação de Áreas Degradadas. Pedologia. Análise de Química Solo, Ar e Água. Hidráulica. Controle de Poluição das Águas. Controle de Poluição Atmosférica. Saúde Pública. Planejamento dos Recursos Hídricos. Obras Hidráulicas.

25. Assistente Social Empresarial

A identidade da profissão do Serviço Social e seus determinantes ideo-políticos. O espaço ocupacional e as relações sociais que são estabelecidas pelo Serviço Social. A Questão Social, o contexto conjuntural, profissional e as perspectivas teórico-metodológicas do Serviço Social pós-reconceituação. O espaço sócio-ocupacional do Serviço social e as diferentes estratégias de intervenção profissional. As possibilidades, os limites e as demandas para o Serviço Social na esfera pública, privada e nas ONG. A instrumentalidade como elemento da intervenção profissional. O planejamento da intervenção e a elaboração de planos, programas e projetos sociais. O Serviço Social na contemporaneidade: as novas exigências do mercado de trabalho. Análise da questão social. Fundamentos históricos, teóricos e metodológicos do Serviço Social; O Estado e a sociedade civil perante o Eca (Estatuto da Criança e do Adolescente) e a LOAS (Lei Orgânica da Assistência Social). Elaboração e implementação de projetos sócio-educativos, Mobilização Social, Métodos e técnicas para mobilização de comunidade, Diagnóstico sócio-econômico, Análise e parecer social, Instrumentos e técnicas de serviço social, Técnicas de programação, realização e coordenação de reuniões e Técnicas de oratória.

26. Analista Econômico e Financeiro

1 Sistema Tributário Nacional. 2 Principais funções e atividades da contabilidade societária e fiscal. 3 Contas Patrimoniais e de Resultado. 4 Demonstrações contábeis obrigatórias, regime das publicações legais e divulgação das demonstrações contábeis. 5 Formalidades para a escrituração dos livros contábeis e fiscais. 6 Escrituração fiscal e contabilização dos tributos e contribuições. 7 Formas de tributação do Imposto de Renda Pessoa Jurídica - IRPJ. 8 Contribuição Social sobre o Lucro de Pessoa Jurídica - CSSL. 9 Contribuição Social sobre o Faturamento - COFINS. 10 Contribuição para PIS/PASEP. 11 Instituto Nacional de Seguridade Social - INSS - Formas de retenção e recolhimento sobre serviços prestados. 12 Livro de Apuração do Lucro Real - LALUR - Aspectos gerais. 13 Lei de licitações e contratos - Lei n.° 8.666/93 e alterações posteriores. 14 Instrumento Normativo n.° 01 da Secretaria do Tesouro Nacional. 15 Contabilidade de custos. 15.1 Classificação de custos. 15.2 Princípios e terminologia contábeis aplicados à contabilidade de custos. 15.3 Esquema básico da contabilidade de custos. 15.4 Departamentalização e centros de custos. 15.5 Apropriação dos custos indiretos. 15.6 Materiais diretos. 15.7 Mão-de-obra direta. 15.8 Custeio por absorção integral, custeio por absorção ideal e custeio variável. 15.9 Métodos de alocação de custos. 15.10 Análise custo x volume x lucro. 15.11 Contabilidade e o conjunto das demonstrações econômico-financeiras. 16 Administração financeira. 16.1 Juros simples e compostos. 16.1.1 Valor presente, montante, equivalência de capitais. 16.1.2 Descontos simples e compostos. 16.2 Taxas de juro. 16.2.1 Taxas de juro. 16.2.2 Atualização monetária. 16.3 Anuidades e sistemas de amortização. 16.3.1 Tabela Prince. 16.4 Análise e avaliação financeira. 16.4.1 Fluxo de Caixa e gestão do capital de giro, Direto (Convencional), Ajustado (Investimento de Capital). 16.4.2 Métodos do valor atual e da taxa interna de retorno. 16.4.3 Formas de negociação clientes x fornecedores. 16.4.4 Tipos de Séries: Postecipada e Antecipada. 16.4.5 Cálculo de Valor Futuro, Valor Atual/Presente Taxa e Prazo. 16.4.6 Mercado de Capitais: Produtos e Riscos, Fundos de Investimentos, Fundo de Renda Fixa, Sistema Financeiro Nacional.

27. Suporte de Manutenção Eletromecânica

Matemática: Noções de Cálculo diferencial e integral, Cálculo Numérico e Programação: Números reais, funções e gráficos; limites e continuidade; derivada; e a integral definida; funções inversas, logarítmicas e exponenciais, funções trigonométricas inversas; funções hiperbólicas; teoria de número complexos; transformada de Laplace; Série e integral de Fourier; sucessões e séries; séries de Taylor e de Laurente; eliminação de Gauss; transformações lineares; matrizes; troca de base; projeções ortogonais e o método dos mínimos quadrados; determinantes; autovalores e autovetores; forma canônica de Jordan; problemas nos cálculos com matrizes; princípios gerais de informática; princípios gerais de concepção de programas; programação orientada a objeto; linguagens de programação; conhecimento básico do pacote MSOffice (Excel, Word, Power Point); Física Forças, Movimento, Leis de Newton, Trabalho, Calor, Energia e Potência, Ótica, Luz, Ondas e Eletromagnetismo. Mecânica Estática, Dinâmica, Vibrações. Resistência dos Materiais Tensões e Deformações, Cisalhamento, Torção, Flexão, Solicitações Compostas.

28. Suporte de Manutenção Mecânica, Suporte Eletricista Operacional

Materiais Elétricos e Magnéticos Materiais Isolantes e Condutores, Semicondutores. Eletrotécnica Sistemas de Comando, Controle e Proteção, Fiação, Esquemas Elétricos, Projeto de Instalações Elétricas Industriais e de sistemas elétricos de potência Normalização, Aterramento e Noções de Proteção de equipamentos de Extra, Alta, Média e Baixa tensão. Luminotécnica. Eletromagnetismo Leis, Equação de Maxwell, Indutores, Circuitos Magnéticos, Acionamentos de Máquinas Elétricas. Circuitos Elétricos Análise de Circuitos no Tempo e na Freqüência, Estabilidade e Síntese de Redes Ativas e Passivas. Conversão Eletromecânica de Energia e Máquinas Elétricas Transformadores, Conversão de Energia no Meio Magnético, Excitação, Máquinas de Corrente Alternada e Contínua, Máquinas Síncronas e de Indução em Regime Transitório e Permanente. Perda de Carga, Bombas, Turbinas, Cavitação Sistemas de Potência Transitórios eletromagnéticos, Sistemas em Regime Permanente, Sistemas não Equilibrados, Curto-circuito clássico (trifásico e monofásico), componebtes simétricas, parâmentros de linhas de transmissão, geradores e transformadores, Potências ativa, reativa e fator de potência, Estabilidade, controle e dinânica de máquinas geradoras, Configuração de subestações, Desligamento e recomposição de cargas, Fluxo de potência ótimo, Curto-circuito, Dinâmica e controle de sistema de potência, Operação em tempo real de sistemas de potência, planejamento expansão e da operação, modelos de previsão espacial de demanda, técnicas de otimização, operação interligada de sistemas de potência, operação em ambiente desregulamentado.. Sistemas de Controle - Representação de sistemas de controle por diagramas de blocos, Análise de sistemas de controle contínuos e discretos em regime permanente: precisão e sensibilidade, Estabilidade de sistemas de controle contínuos e discretos. Sistemas de comando, proteção e controle de Subestações, segurança em instalações energizadas. Curto-circuito; Fasores; Linhas de transmissão (carcterísticas elétricas e mecânicas); Componentes simétricas; Valor por unidade; TP´s e TC´s. Sistemas elétricos industriais. Circuitos trifásicos. Circuito-série. Sistemas elétricos de corrente constante. Subestações rebaixadoras. Iluminação predial e de áreas externas. Análises de óleo isolante. Sistemas de aterramento e malhas de terra. Transformadores. Disjuntores de A.T. e B.T. Quadros de comando, controle e proteção. Motores elétricos. 2 Operação e manutenção de sistemas elétricos de distribuição. Manutenção de cabines primárias e secundárias. Conceitos e fundamentos aplicados à manutenção de instalações industriais (manutenção preventiva e corretiva). Administração de materiais técnicos de consumo. Planejamento e controle da manutenção (planejamento anual de atividades; sistema de ordem de serviços; histórico de intervenções em equipamentos, componentes principais e em instalações; custos aplicados à manutenção). Programação e execução de serviços de manutenção. Organização da manutenção em sistemas produtivos contínuos (produção/operação H-24). 3 Normas técnicas de energia/NBR 5.410. 4 Programa Auto-Cad. 5 Automação industrial. 6 Análise estatística (Paretto, Diagrama de Dispersão, probabilidades), aplicação do ciclo PDCA. 7 Condições Gerais de fornecimento de energia elétrica (Resolução 456 da ANEEL de 29 de novembro de 2000).

29. Suporte de Gestão Analista em Orçamento, Suporte de Operação e Manutenção de Esgoto, Analista de Planejamento de Obras, Analista de Água e Esgoto

Programação de obras; Orçamento e composição de custos ; Planejamento; Projeto e execução de obras civis; Topografia e terraplenagem; locação de obra; Canteiro de obras; proteção e segurança; Fundações; Escavações; Formas; alvenaria estrutural; estruturas pré-fabricadas; Controle tecnológico; Argamassas; Instalações prediais; Alvenarias e revestimentos; Esquadrias; Coberturas; Pisos; Impermeabilização; Segurança e higiene do trabalho; Ensaios de recebimento da obra; Desenho técnico; Materiais de construção civil; Agregados; Argamassa; Concreto: dosagem; Aço; Madeira; Materiais cerâmicos; Vidros; Tintas e vernizes; Mecânica dos solos; Origem e formação dos solos; Índices físicos; Caracterização e propriedades dos solos; Pressões nos solos; Prospecção geotécnica; Percolação nos solos; Compactação dos solos; adensamento nos solos; estimativa de recalques; Resistência ao cisalhamento dos solos; Empuxos de terra; estabilidade de taludes; estabilidade das fundações; Resistência dos materiais; Análise de tensões; Flexão simples; flexão composta; torção; cisalhamento e flambagem; Análise estrutural; Esforços em uma seção; Relação entre esforços; Apoio e vínculos; Diagrama de esforços; Estudos das estruturas isostáticas; deformações e deslocamentos; linhas de influência; esforços sob ação de carregamento, variação de temperatura e movimentos nos apoios; Estruturas hiperestáticas; métodos dos esforços; método dos deslocamentos; processo de Cross e linhas de influência em estruturas hiperestáticas; Dimensionamento do concreto armado; Características mecânicas do aço; estados limites; aderência; ancoragem e emendas em barras de armação; Dimensionamento de seções retangulares sob flexão; Dimensionamento de seções T.; Peças de concreto armado submetidas a torção; Detalhamento de armação em concreto armado; Instalações prediais; Instalações elétricas; Instalações hidráulicas; Instalações de esgoto; Instalações de telefone e instalações especiais; Estruturas de aço; Estruturas de madeira; Fiscalização; Acompanhamento da aplicação de recursos (medições, emissão de fatura, etc.); Controle de materiais; Controle de execução de obras e serviços; Documentação da obra; Hidráulica Aplicada; Hidrostática; Hidrocinemática; Hidrodinâmica; Escoamentos: continuidade; Singularidades; Condutos livres e sob pressão; Bombas e turbinas; Energia hidráulica; Hidrologia Aplicada; Água na natureza: ciclo hidrológico; Bacia hidrográfica; Pluviologia: evaporação, infiltração; Água no solo: aqüíferos; Fluviologia; Hidrometria; Transporte sólido; Reservatórios de regularização; Modelos de simulação; Aproveitamentos Hidrelétricos; Planejamento energético brasileiro; Estudos hidrológicos: demanda de energia, séries temporais, transposição de vazões; Seleção de locais; Projeto básico, projeto executivo; Noções de máquinas hidráulicas; Funcionamento de turbinas; Aspectos de aproveitamentos hidrelétricos: localização, dimensionamento; Construção: Barragem. Reservatório. Tomada d'água. Adução. Casa de força; Geração; Mercado: tarifa; Legislação; Empreendimentos Hidráulicos; Custos; benefícios; taxas; tarifas; Aproveitamentos integrados; Modelos físicos e matemáticos; Água como recurso natural; Sistemas hidráulicos na Engenharia Civil: custo, benefício; taxas; tarifas; Viabilidade política, técnica, econômica, financeira; Planejamento; Organização: administração e gerenciamento; Patologia das obras de engenharia civil; Engenharia de avaliações; Laudos de avaliação; Licitações e contratos da Administração Pública (Lei n.º 8.666/93); Estradas; Projeto geométrico; Estrutura dos pavimentos; Saneamento básico; Tratamento de água e esgoto; Noções de barragens, açudes e reservatórios.

ANEXO VI

CRONOGRAMA ESTIMATIVO PARA O CONCURSO DA CESAN N.° 03/2007 - Companhia Espírito Santense de Saneamento -ES

EVENTO

DATAS

1. Publicação do Edital do Concurso

19/12/07

2. Início das inscrições (internet)

16/01/08

3. Termino das Inscrições (internet)

01/02/08

4. APLICAÇÃO DAS PROVAS OBJETIVAS

02/03/08

5. Divulgação do gabarito da prova objetiva

04/03/08

6. Prazo de recurso da prova objetiva

05,06 e 07/03/08

7. Divulgação de eventuais modificações do gabarito da prova objetiva do seu resultado após os recursos

22/03/08

8. DIVULGAÇÃO DO RESULTADO FINAL DO CONCURSO (PUBLICAR)

29/03/08

OBS: ESTE CRONOGRAMA É ESTIMATIVO PODENDO SER ALTERADO SE NECESSÁRIO EM COMUM ACORDO ENTRE A FUNDAÇÃO CONESUL DE DESENVOLVIMENTO E CESAN.

93010

Política de Privacidade 2000-2014 PCI Concursos Telefone (11) 2122-4231