CEFET - Centro Federal de Educação Tecnológica de Petrolina - PE

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL - MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE PETROLINA

EDITAL Nº 06/2007

CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS PARA A CARREIRA DE PROFESSOR DE 1º E 2º GRAUS

O Diretor Geral do Centro Federal de Educação Tecnológica de Petrolina - CEFET Petrolina, consoante autorização expedida pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão contida na Portaria MP n.º 123, de 24 de abril de 2007, publicada no DOU de 19/06/2007 e do Ministério da Educação, através da Portaria nº 589 de 21/06/2007, publicada no DOU de 22/06/2007, torna pública a abertura das inscrições para o Concurso Público de Provas e Títulos, destinado a selecionar candidatos com vistas ao provimento de cargos, na categoria funcional de Professor de Ensino de 1.º e 2.º graus, Classe C, Padrão 01, em regime de Dedicação Exclusiva e em conformidade com a Lei n.º 8.112/90, alterada pela Lei n.º 9.527/97, para o Quadro Permanente do CEFET Petrolina, Unidade Sede, Unidade Industrial e Unidade de Floresta, constantes no presente Edital.

1. DAS ÁREAS

1.1. As informações referentes às vagas, áreas de conhecimento, classe / padrão, regime de trabalho, remuneração e habilitação mínima exigida para participação no Concurso Público constam do Anexo I deste Edital.

1.2. Para o cargo de Professor de 1º e 2º Graus o salário inicial será de R$ 2.365,32 (dois mil, trezentos e sessenta e cinco reais e trinta e dois centavos).

1.3. Os salários a serem percebidos pelos candidatos contratados correspondem aos vencimentos apresentados no item anterior (vencimento básico e GAE - Gratificação de Atividade Executiva), podendo ser acrescidos do valor do Auxílio-Alimentação (R$ 133,19) e de vantagens, benefícios e adicionais previstos na legislação (Auxílio Pré-Escolar, Auxílio-Transporte, Adicional de Insalubridade ou Periculosidade).

2. DOS REQUISITOS BÁSICOS PARA INVESTIDURA NO CARGO

2.1. A investidura do candidato no cargo está condicionada ao atendimento dos seguintes requisitos:

a) Ser brasileiro nato ou naturalizado ou, ainda, no caso de estrangeiro estar com situação regular no país, por intermédio de visto permanente que o hablite, inclusive, a trabalhar no território nacional;

b) Ter idade mínima de 18 (dezoito) anos;

c) Possuir habilitação exigida para a área que irá concorrer, conforme Anexo I. Diplomas expedidos por universidade estrangeira deverão estar revalidados e registrados, conforme Legislação pertinente.

d) Estar em gozo dos direitos políticos;

e) Estar quite com as obrigações militar e eleitoral;

f) Possuir aptidão física e mental para o exercício das funções do cargo;

g) Não ter sofrido, no exercício de função pública, penalidade incompatível com a investidura em cargo público federal, prevista no artigo 137, parágrafo único, da Lei n.º 8.112/90;

h) Não receber proventos de aposentadoria que caracterizem acumulação ilícita de cargos, na forma do artigo 37, inciso XVI, da Constituição Federal.

i) Ser considerado APTO em todos os exames pré-admissionais, devendo o candidato apresentar os exames clínicos e laboratoriais solicitados pelo item 12.5 deste edital, os quais correrão a suas expensas. Caso o candidato seja considerado INAPTO para as atividades relacionadas ao cargo, por ocasião dos exames médicos pré-admissionais, este não poderá ser admitido. Esta avaliação terá caráter eliminatório;

j) Apresentar outros documentos que vierem a ser exigidos; e,

k) Não estar inscrito na dívida ativa.

2.2. Os candidatos de nacionalidade estrangeira deverão ter fluência na língua portuguesa.

2.3. A falta de comprovação de qualquer um dos requisitos especificados no subitem 2.1 deste item e daqueles que vierem a ser estabelecidos impedirá a posse do candidato.

2.4. No ato da investidura no cargo, anular-se-ão, sumariamente, a inscrição e todos os atos dela decorrentes, se o candidato não comprovar os requisitos constantes do subitem 2.1, não se considerando qualquer situação adquirida após essa data.

3. DAS INSCRIÇÕES

3.1. Período: das 8h00min do dia 15 de outubro de 2007 às 23h59min do dia 31 de outubro de 2007.

3.2. Informações no site www.upenet.com.br.

3.3. Para proceder à sua inscrição no Concurso Público, o candidato deverá:

a) Satisfazer todas as condições do presente Edital, anulando-se todos os atos decorrentes de inscrição efetuada em desacordo com as normas aqui presentes.

b) Preencher ficha de inscrição disponibilizada através do site www.upenet.com.br e efetuar recolhimento da taxa de inscrição no valor de R$ 60,00 (sessenta reais) para o cargo de Professor, através de boleto bancário gerado no ato da inscrição, a ser pago em qualquer agência da Caixa Econômica Federal.

c) Somente serão aceitas inscrições realizadas até às 23h59min do dia 31/10/2007 e cujo pagamento seja feito até o dia 01/11/2007.

3.4. O Edital do Concurso Público, o Programa e Instruções Específicas da vaga para a qual se inscreveu o candidato estarão disponíveis na Internet, nos endereços www.cefetpet.br e www.upenet.com.br.

3.5. A taxa de que trata o subitem 3.3, uma vez paga, não será restituída.

3.6. As informações e as declarações prestadas no Formulário de Inscrição serão da inteira responsabilidade do candidato, dispondo a Organização do Concurso o direito de excluir do Concurso aquele que não preencher o Formulário de forma completa, correta e legível e/ou fornecer dados comprovadamente inverídicos.

3.7. Será considerada nula a inscrição paga através de cheque que venha a ser devolvido, qualquer que seja o motivo da devolução.

3.8. O candidato que necessitar de condições especiais para realizar as provas deverá apresentar à Organização do Concurso, na Secretaria da Faculdade de Formação de Professores de Petrolina, sita a BR 203 - KM 2 - Campus Universitário, Petrolina - PE, ou na Reitoria da UPE, sita na Av. Agamenon Magalhães, s/n, Santo Amaro, Recife/PE, até o dia 31/10/2007, em dias úteis, no horário das 08h00min às 12h00min e 14h00min as 17h00min, requerimento devidamente instruído com atestado médico, descrevendo a sua necessidade e especificando o tipo de atendimento que a Instituição deverá dispensar no local das provas, para garantir sua participação no Concurso Público.

3.9. A Organização do Concurso não se responsabilizará por solicitações de inscrição não recebidas por motivos de ordem técnica dos computadores, falhas de comunicação, congestionamento das linhas de comunicação bem como outros fatores de natureza tecnológica que impossibilitem a transferência de dados.

4. DO CONCURSO

4.1. O Concurso Público para o cargo de Professor de Ensino de 1º e 2º Graus será realizado em três etapas distintas e constará de:

a) Uma Prova Escrita, de caráter eliminatório e classificatório;

b) Uma Prova de Desempenho Didático, de caráter eliminatório e classificatório; e,

c) Uma Prova de Títulos, de caráter classificatório.

4.2. As provas serão avaliadas por Banca Examinadora composta por 3 (três) membros, todos docentes ou pesquisadores de instituições federais de ensino e/ou pesquisa. Pelo menos um dos membros, em cada Banca Examinadora, deverá possuir a mínima titulação de mestre na área específica do concurso.

4.3. À Prova Escrita e à Prova de Desempenho Didático, serão atribuídas notas de 0 (zero) a 100 (cem) pontos, a cada uma, inclusos os décimos.

4.4. À Prova de Títulos, cujo valor será de, no máximo, 100 (cem) pontos, serão atribuídos os valores constantes no Anexo II deste edital.

4.5. O candidato deverá comparecer ao local designado para as provas, com antecedência mínima de 30 (trinta) minutos do horário previsto para o início dos trabalhos, munido do original do documento oficial de identidade, o mesmo utilizado na inscrição.

4.6. Caso o candidato esteja impossibilitado de apresentar, no dia de realização das provas, documento de identificação original informado no ato da inscrição, por motivo de perda, roubo ou furto, deverá ser apresentado documento que ateste o registro da ocorrência em órgão policial, expedido há, no máximo, trinta dias, ocasião em que será submetido à identificação especial por funcionário membro da Organização do Concurso.

4.7. A identificação especial será exigida também, do candidato, cujo documento de identificação apresente dúvidas relativas à fisionomia e/ou a assinatura do portador.

4.8. Não haverá, sob qualquer pretexto, segunda chamada para nenhuma das provas e/ou realização das mesmas fora dos locais e horários determinados.

4.9. Todas as convocações e publicações de resultados parciais e finais serão divulgadas no mural oficial do CEFET Petrolina, na Unidade Industrial, na Internet, nos endereços www.upenet.com.br e www.cefetpet.br.

4.10. Será eliminado do Concurso Público, sem prejuízo das sanções penais cabíveis, o candidato que, durante o período de aplicação das provas:

a) Burlar ou tentar burlar quaisquer das normas definidas neste Edital;

b) For surpreendido passando ou recebendo auxílio para realização de quaisquer das provas;

c) Comunicar-se com outros candidatos ou qualquer pessoa estranha ao Concurso Público;

d) Dispensar tratamento inadequado, incorreto ou descortês a qualquer pessoa envolvida no Concurso Público, bem como perturbar, de qualquer modo, a ordem dos trabalhos relativos ao referido processo;

e) Tiver cometido falsidade ideológica com prova documental ou; e,

f) Tiver utilizado de procedimentos ilícitos, devidamente comprovados por meio eletrônico, estatístico, visual ou grafológico.

5. DA PROVA ESCRITA

5.1. A prova escrita será destinada a avaliar os conhecimentos do candidato, assim como sua capacidade de expressão em linguagem técnica.

5.2. Os candidatos serão convocados para a Prova Escrita quando da homologação das inscrições.

5.3. A Prova Escrita, de caráter eliminatório e classificatório, será dissertativa e versará sobre um tema constante de uma lista de 10 (dez) pontos para cada área, constantes do Anexo III.

5.4. A Banca Examinadora sorteará 01 (um) ponto entre os 10 (dez) listados para cada área, no dia e horário da Prova Escrita.

5.5. Após o sorteio, o candidato terá 01 (uma) hora para consulta ao material bibliográfico de que dispõe no momento e em seguida terá 03 (três) horas para realizar a dissertação, sem qualquer tipo de consulta.

5.6. Os candidatos para a vaga de Língua Inglesa deverão, obrigatoriamente, utilizar somente o idioma inglês na Prova Escrita.

5.7. Após o sorteio do ponto o candidato não poderá ausentar-se da sala sem prévia autorização da Banca Examinadora.

5.8. A nota final da Prova Escrita será a média aritmética das notas atribuídas pelos membros da Banca Examinadora, numa escala de 0 (zero) a 100 (cem), sendo eliminado o candidato que obtiver nota final inferior a 70 (setenta) pontos.

5.9. Será facultado ao candidato apresentar um único recurso quanto ao resultado da Prova Escrita no prazo de 48 (quarenta e oito) horas, a contar da sua divulgação. O recurso, fundamentado, será dirigido à Organização do Concurso e entregue na Secretaria da Faculdade de Formação de Professores de Petrolina, sita a BR 203 - KM 2 - Campus Universitário, Petrolina - PE, ou na Reitoria da UPE, sita na Av. Agamenon Magalhães, s/n, Santo Amaro, Recife/PE.

5.10. Não será aceito recurso via postal, via fac-símile ou correio eletrônico.

5.11. Por ocasião do resultado da Prova Escrita, serão divulgados a data, o horário e o local do sorteio do ponto e da ordem de apresentação da Prova de Desempenho Didático.

6. DA PROVA DE DESEMPENHO DIDÁTICO

6.1. A Prova de Desempenho Didático terá como objetivo avaliar o candidato quanto ao domínio do assunto, à capacidade de comunicação, de organização do pensamento e de planejamento e à metodologia da aula.

6.2. A divulgação dos candidatos habilitados para a Prova de Desempenho Didático, bem como da data, horário e local do sorteio do tema da aula, será feita nos endereços www.cefetpet.br e www.upenet.com.br, no momento da divulgação do resultado da Prova Escrita.

6.3. Os pontos da Prova de Desempenho Didático serão os mesmos 10 (dez) pontos da Prova Escrita. A ordem de realização dessa prova será definida em função da pontuação da Prova Escrita, seguindo a ordem de classificação.

6.4. O sorteio do ponto ocorrerá juntamente após a divulgação da lista de candidatos habilitados na Prova Escrita, no CEFET Petrolina, Unidade Industrial. No ato do sorteio dos pontos, o candidato receberá, em formulário próprio, devidamente assinado e carimbado pelo responsável pelo sorteio, os dados referentes ao dia, horário, local e tema da aula para realização da Prova de Desempenho Didático, bem como as informações sobre os recursos didáticos e audiovisuais que estarão disponíveis.

6.5. O não comparecimento do candidato ao local e horário estabelecidos, implicará na sua eliminação.

6.6. O candidato terá uma tolerância máxima de 15 (quinze) minutos para iniciar a sua exposição, sendo esse tempo contabilizado no tempo total da Prova de Desempenho Didático. Após esse tempo de tolerância, o candidato não poderá realizar a atividade e estará automaticamente desclassificado do Concurso Público.

6.7. Para ter acesso ao local, antes do início da Prova de Desempenho Didático, o candidato assinará ficha de freqüência junto à Banca Examinadora e deverá apresentar documento de identidade com foto, na forma da Lei nº 9.503/97.

6.8. As Provas de Desempenho Didático iniciar-se-ão, 24h após o sorteio.

6.9. No início da Prova de Desempenho Didático, o candidato entregará à Banca Examinadora o Plano de Aula, em 3 (três) vias impressas.

6.10. A Prova de Desempenho Didático, de caráter eliminatório e classificatório, constará de uma aula pública, com duração de 50 (cinqüenta) minutos, acerca do ponto sorteado pelo candidato constante de uma lista de 10 (dez) pontos relacionados à área para a qual o candidato inscreveu-se.

6.11. Os candidatos para a vaga de Língua Inglesa deverão, obrigatoriamente, realizar a Prova de Desempenho Didático no idioma inglês.

6.12. Após o término da aula, o candidato deverá permanecer até 10 (dez) minutos, no máximo, ao dispor da banca, a fim de prestar os esclarecimentos que lhe forem solicitados. Esse tempo não será contabilizado no limite de tempo estabelecido para a aula.

6.13. A avaliação da Prova de Desempenho Didático, feita por cada um dos 3 (três) membros da banca examinadora, consistirá da análise dos itens descritos no Anexo IV.

6.14. A nota final da Prova de Desempenho Didático será a média aritmética das três notas atribuídas pelos membros da Banca Examinadora, numa escala de 0 (zero) a 100 (cem), sendo eliminado o candidato que obtiver nota final inferior a 70 (setenta) pontos.

6.15. Não caberá interposição de recurso ao resultado da Prova de Desempenho Didático, em virtude de suas características.

7. DA PROVA DE TÍTULOS

7.1. Participarão da Prova de Títulos os candidatos classificados na Prova Escrita e na Prova de Desempenho Didático.

7.2. Para a prova de títulos, os candidatos aprovados na Prova Escrita deverão entregar os documentos ao presidente da Banca examinadora no ato do sorteio dos pontos para a Prova de Desempenho Didático.

7.3. Os Títulos serão avaliados pela Banca Examinadora, perfazendo um total de 100 (cem) pontos, de acordo com o Anexo II.

7.4. Não serão aceitos títulos entregues fora do período determinado ou sem a devida autenticação.

7.5. Os títulos deverão ser apresentados em cópias xerográficas legíveis e autenticadas, relacionados na ordem prevista no Anexo II, entregues em pasta tipo classificador, ou encadernados, contendo a identificação do candidato e nome da área de atuação. As autenticações das cópias poderão ser feitas pelo cartório ou, no ato da entrega, pelo servidor responsável, mediante a apresentação do original.

7.6. Não serão avaliados na Prova de Títulos os documentos sem autenticação.

8. DO RESULTADO FINAL DO CONCURSO

8.1. A nota final do candidato será a média ponderada das notas das 3 (três) etapas do concurso, de acordo com os seguintes pesos:

a) Prova Escrita - PESO 3

b) Prova de Desempenho Didático - PESO 4

c) Prova de Títulos - PESO 3

8.2. Em caso de igualdade de pontos na média final, terá preferência, para efeito de classificação, sucessivamente, o candidato que:

a) For mais idoso (artigo 27, parágrafo único da Lei nº. 10.741/03);

b) Obtiver maior número de pontos na Prova de Desempenho Didático;

c) Obtiver maior número de pontos na Prova Escrita;

d) Possuir maior titulação;

e) Obtiver maior número de pontos na Prova de Títulos;

f) For portador de necessidades especiais;

g) Possuir maior número de filhos; e,

h) For sorteado.

8.3. A Banca Examinadora emitirá parecer final e ata contendo registro das ocorrências da Prova Escrita, da Prova de Desempenho Didático e da Prova de Títulos, relacionando expressamente os candidatos habilitados com a respectiva classificação e os inabilitados.

8.4. O julgamento da Banca Examinadora é definitivo, salvo em caso de inobservância das presentes normas. Nesta hipótese, caberá recurso à Direção Geral, ouvida a Organização do Concurso.

8.5. O recurso fundamentado será dirigido à Organização do Concurso, na Secretaria da Faculdade de Formação de Professores de Petrolina, sita a BR 203 - KM 2 - Campus Universitário, Petrolina - PE, devendo ser interposto no prazo improrrogável de 48 (quarenta e oito) horas após a publicação do resultado do Concurso Público. A Organização do Concurso, antes de proferir a sua decisão, poderá ouvir a Banca Examinadora.

8.6. A Direção Geral do CEFET Petrolina poderá, fundamentadamente, anular o resultado do Concurso Público.

8.7. O resultado final do Concurso Público será encaminhado à Direção Geral do CEFET Petrolina para publicação e demais procedimentos cabíveis.

8.8. A classificação do candidato não assegurará o direito ao seu ingresso automático no cargo para o qual se habilitou. O CEFET Petrolina reserva-se o direito de chamar os habilitados, na rigorosa ordem de classificação, conforme as necessidades da administração.

9. DA VALIDADE DO CONCURSO

9.1. O Concurso terá validade de 01 (um) ano, podendo ser prorrogado por igual período, a contar da data em que for publicada a homologação do resultado final no Diário Oficial da União.

9.2. Se houver desistência de algum candidato convocado para nomeação, será chamado o próximo candidato na ordem de classificação.

10. DO APROVEITAMENTO DO CANDIDATO HABILITADO

10.1. O candidato habilitado será convocado para nomeação, rigorosamente de acordo com a classificação obtida, considerando-se as vagas existentes ou que venham a existir para o cargo a que concorreu, no Quadro Permanente do CEFET Petrolina.

10.2. O candidato nomeado deverá satisfazer aos requisitos legais para a Posse em cargo público federal, inclusive ser declarado apto nos exames médicos, físicos e mentais, conforme legislação em vigor e normas estabelecidas neste Edital.

10.3. Os candidatos nomeados deverão, dentro do prazo legal, comparecer ao Centro Federal de Educação Tecnológica de Petrolina, portando os documentos comprobatórios dos requisitos legais, e os seguintes exames e laudos médicos, expedidos, no máximo, há 30 (trinta) dias:

a) Originais de Exames laboratoriais: Hemograma, Glicemia, Colesterol Total, HDL, Triglicerídeos, Tipagem Sangüínea, Creatinina, VDRL, TGP, Gama GT, EPF, Parcial da Urina, ECG e Raio-X de tórax PA;

b) RX do Tórax Bilateral, Teste Ergométrico, Ácido Úrico e PSA, se o candidato tiver 40 anos completos ou mais, além dos exames solicitados na alínea "a" deste item.

10.4. A Equipe de profissionais de saúde do CEFET de Petrolina fornecerá laudo de Aptidão física e mental.

10.5. No interesse da Administração Federal e com a anuência do candidato habilitado, este poderá ser nomeado para lotação em outra Unidade de Ensino do CEFET Petrolina, diferente daquela para a qual fez a inscrição, ou para lotação em outra Instituição Federal de Ensino.

10.6. O candidato classificado será convocado para nomeação por correspondência direta para o endereço constante na Ficha de Inscrição, obrigando-se a declarar, por escrito, se aceita ou não o cargo. O não pronunciamento do convocado, no prazo 03 (três) dias úteis, contados a partir do recebimento da convocação, permitirá ao CEFET Petrolina convocar o próximo candidato habilitado.

10.7. Para fins de possível convocação, o candidato habilitado será responsável pela atualização de endereço e telefones, durante a vigência do Concurso Público.

10.8. Os documentos que comprovem os requisitos básicos para investidura no cargo serão exigidos por ocasião do provimento das vagas, de acordo com o que dispõe o artigo 5º, incisos I, II, III, IV, V, VI e parágrafo 1º do mesmo artigo da Lei nº. 8.112, de 11 de dezembro de 1990, e suas alterações, no ato da posse.

10.9. A posse dar-se-á pela assinatura do respectivo termo, no prazo de 30 (trinta) dias contados da publicação no Diário Oficial da União do ato de provimento (nomeação). Será tornado sem efeito o ato de provimento se a posse não ocorrer neste prazo (artigo 13 da Lei nº. 8.112/90), permitindo ao CEFET Petrolina convocar o próximo candidato habilitado.

10.10. É de 15 (quinze) dias o prazo para o servidor empossado em cargo público entrar em exercício, contados da data da posse. O servidor será exonerado do cargo, se não entrar em exercício neste prazo (artigo 15 da Lei nº. 8.112/90), permitindo ao CEFET Petrolina convocar o próximo candidato habilitado.

11. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

11.1. A inexatidão das afirmativas ou a falsidade de documentos, ainda que verificadas posteriormente à realização do Concurso, implicarão eliminação sumária do candidato, ressalvado o direito de ampla defesa, sendo declarados nulos, de pleno direito, a inscrição e todos os atos dela decorrentes, sem prejuízo de eventuais sanções de caráter judicial.

11.2. A classificação no Concurso Público não assegura ao candidato habilitado o direito ao ingresso automático no cargo, mas a expectativa de nele ser admitido, seguindo a ordem de classificação. A concretização desse ato fica condicionada à observância das disposições legais pertinentes e ao interesse, juízo e conveniência da Administração do CEFET Petrolina.

11.3. A inscrição no Concurso Público implicará o conhecimento e a tácita aceitação das condições do teor deste Edital e das Instruções Específicas, expedientes dos quais o candidato não poderá alegar desconhecimento.

11.4. Os casos omissos e as situações não previstas no presente Edital serão analisados pela Comissão Central do Concurso Público e encaminhados, se necessário, à Direção Geral do CEFET Petrolina.

Petrolina, 12 de outubro de 2007.

Sebastião Rildo Fernandes Diniz
Diretor Geral

Anexo I - Tabelas de Vagas por Área de Conhecimento e Unidade de Ensino

PROFESSOR DE 1º E 2º GRAUS DA UNIDADE INDUSTRIAL E SEDE

ÁREA

REQUISITO/ EXIGÊNCIA

Vagas

Regime de Trabalho

Artes

Graduação em Educação Artística com habilitação em música

01

Dedicação Exclusiva

Matemática

Graduação em Matemática, Estatística ou Física

01

Dedicação Exclusiva

Física

Graduação em Física, Estatística ou Matemática.

01

Dedicação Exclusiva

Química

Graduação em Química, Engenharia Química ou Química Industrial.

01

Dedicação Exclusiva

Tecnologia em Alimentos

Graduação em Engenharia de Alimentos, Engenharia Química ou Química de Alimentos.

01

Dedicação Exclusiva

Agronegócio

Graduação em Administração ou Engenharia

01

Dedicação Exclusiva

 

PROFESSOR DE 1º E 2º GRAUS DA UNIDADE DE FLORESTA

ÁREA

REQUISITO/ EXIGÊNCIA

Vagas

Regime de Trabalho

Solos e Mecanização Agrícola

Engenharia Agronômica, Engenharia Agrícola ou Engenharia Ambiental.

02

Dedicação Exclusiva

Desenho, Topografia e Instalações Rurais

Engenharia Agronômica, Engenharia Agrícola, Engenharia Civil ou Engenharia Ambiental.

01

Dedicação Exclusiva

Fitopatolia e Entomologia

Graduação em Ciências Biológicas, Engenharia Agronômica, Engenharia Agrícola ou Engenharia Ambiental.

01

Dedicação Exclusiva

Zootecnia

Graduação em Medicina Veterinária ou Zootecnia

04

Dedicação Exclusiva

Agronegócios

Graduação em Administração ou Engenharia

02

Dedicação Exclusiva

Informática

Graduação em Ciências da Computação, Engenharia da Computação, Matemática, Física, Estatística, Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica ou Engenharia Mecatrônica.

04

Dedicação Exclusiva

Língua Inglesa

Graduação em Letras com habilitação em Língua Inglesa

01

Dedicação Exclusiva

Higiene e Segurança do Trabalho

Graduação em Segurança do Trabalho ou Graduação em qualquer área com especialização em Segurança do Trabalho

01

Dedicação Exclusiva

Engenharia Elétrica

Graduação em Engenharia Elétrica

01

Dedicação Exclusiva

Anexo II - Tabela de Atribuição de Pontos para a Prova de Títulos

Formação Acadêmica

Título

Pontuação Unitária

Observações

Pontuação Máxima

Pós -Doutorado

1.200

Será considerada somente a nota do maior título que o candidato comprovar. Apenas diplomas nas áreas específicas ou afins aos temas do concurso serão considerados, sendo um diploma por título.

1.200

Doutorado ou Livre Docência

1.000

Mestrado

500

Especialização

250

Graduação com Licenciatura

200

Graduação sem Licenciatura

150

Curso de aperfeiçoamento (duração mínima de 180 horas)

40

Considerar até 2 (dois) cursos.

80

Curso de Atualização (duração mínima de 90 horas)

20

Considerar até 3 (três) cursos.

60

Monitoria

10

Considerar até 4 (quatro) semestres. Considerar apenas uma das atividades por semestre.

40

Iniciação Científica

10

Extensão

10

Programa de Educação Tutorial

10

TOTAL POSSÍVEL

1.380

Produção Acadêmico-Científica

Título

Pontuação Unitária

Observações

Pontuação Máxima

Livros publicados: Autoria, Co-autoria, Organização e Tradução

150

Considerar até 4 (quatro) trabalhos entre os de maior pontuação.

460

80

40

20

Capítulos em livros: Autoria e Co-autoria

30

Considerar até 4 (quatro) trabalhos entre os de maior pontuação.

120

20

Artigo publicado em periódico indexado: Autoria (internacional), Co-autoria (internacional), Autoria (nacional) e Co-autoria (nacional)

50

Considerar até 4 (quatro) trabalhos entre os de maior pontuação. Considerar somente trabalhos publicados nos últimos 5 (cinco) anos.

200

20

20

10

Trabalhos publicados e anais de congressos: Artigo (internacional), Resumo (internacional), Artigo (nacional) e Resumo (nacional)

30

Considerar até 4 (quatro) trabalhos entre os de maior pontuação. Considerar somente trabalhos publicados nos últimos 5 (cinco) anos. Considerar somente trabalhos publicados como 1º autor.

120

10

10

5

Registro de patente

100

Considerar até 2 (dois) registros

200

Premiação profissional: Repercussão nacional e Repercussão internacional

50

Considerar até 2 (dois) prêmios entre os de maior pontuação.

200

100

TOTAL POSSÍVEL

1.300

Experiência Docente

Título

Pontuação Unitária

Observações

Pontuação Máxima

Exercício do magistério em instituição pública de ensino (por semestre): 1º e 2º graus, Graduação e Pós-Graduação (stricto sensu)

30

Experiência na rede privada de ensino não será contabilizada. Experiência na rede privada de ensino não será contabilizada.Considerar até 10 (dez) semestres.

900

50

Experiência na rede privada de ensino não será contabilizada.Considerar até 6 (seis) semestres.

100

Experiência na rede privada de ensino não será contabilizada.Considerar até 3 (três) semestres.

Orientação de trabalhos: Tese de doutorado, Dissertação de Mestrado e Monografia de graduação

50

Considerar até 4 (quatro) trabalhos entre os de maior pontuação. Considerar somente trabalhos publicados nos últimos 5 (cinco) anos.

200

20

10

Orientação de aluno de graduação: Monitoria, Iniciação Científica, Extensão, Programa de Educação e Tutorial

10

Considerar até 4 (quatro) orientações.

40

10

10

10

Participação em comissão examinadora: Magistério superior, Magistério de 1º e 2º graus, Tese ou dissertação, Monografia e Vestibular

30

Considerar até 4 (quatro) participações entre as de maior pontuação.

120

20

20

10

20

Aprovação em concurso público para careira do: Magistério superior, Magistério de 1º e 2º graus e Técnico de nível superior

40

Considerar até 4 (quatro) aprovações entre as de maior pontuação.

160

30

TOTAL POSSÍVEL

1.460

Quando a soma dos títulos for igual ou inferior a 2.000 (dois mil) pontos, a nota da Prova de Títulos (NT) será obtida através da razão:

NT = Soma dos títulos/20

Quando a soma dos títulos for superior a 2.000 (dois mil) pontos, será atribuída nota 100 (cem) para a Prova de Títulos do candidato.

Anexo III - Temas para as Provas Escrita e de Desempenho Didático, por Área de Conhecimento

ARTES

1. A História da Arte no Ensino da Arte.

2. Academicismo x Abstracionismo

3. A Cor e a Textura como Elemento Visual na Composição Plástica.

4. Os Elementos Intelectuais na Composição Visual.

5. O Impressionismo e o Pós-Impressionismo.

6. O Cubismo.

7. O Modernismo no Brasil.

8. As Correntes Estilísticas: Naturalismo, Idealismo e Expressionismo.

9. Concretismo e Neoconcretismo.

10. A Estética na Arte Moderna.

QUÍMICA

1. Proteínas: Ligação peptídica; propriedades gerais; classificação: proteínas simples, proteínas conjugadas, proteínas derivadas, proteínas globulares e fibrosas; conformação das proteínas; estrutura das proteínas; carga elétrica e solubilidade das proteínas; desnaturação das proteínas; técnicas de isolamento e purificação; introdução à síntese de proteínas; testes de identificação; funções biológicas.

2. Enzimas: Conceitos básicos de cinética química; propriedades das enzimas; mecanismo de ação enzimático; classificação e nomenclatura; fatores que afetam a velocidade das reações enzimáticas; cinética enzimática; teoria de Michaelis-Menten; inibição e regulação da atividade enzimática.

3. Lipídios: Estrutura de lipídios; classificação: lipídios simples, lipídios compostos e lipídios derivados; óleos e gorduras, saponificação dos lipídios; propriedades físicas, reações químicas, ácidos graxos importantes: saturados e insaturados; triacilglicerois; ceras; testes e identificação, agregados lipídicos, membranas biológicas, proteínas de membrana e lipoproteínas.

4. Carboidratos: Classificação; monossacarídeos: configuração e propriedades gerais, configuração e conformação; monossacarídeos mais freqüentes na natureza, isomeria e mutarotação; oligossacarídeos; dissacarídeos mais freqüentes na natureza; polissacarídeos; importância dos carboidratos; testes de identificação; glicoproteínas.

5. Ligação Iônica: Transferência eletrônica e a ligação iônica; estrutura dos compostos iônicos, número de coordenação; empacotamento compacto; classificação das estruturas iônicas; energia reticular; equação de Bom-Landé: defeitos estequiométricos.

6. Fundamentos de ligação covalente: Teoria de Lewis; ressonância; carga formal; camada de valência expandida; polaridade de ligação e eletronegatividade; polarizabilidade; exceções à regra do octeto; forças das ligações e comprimento de ligação.

7. Geometria molecular e teorias de ligação: Formas espaciais moleculares; modelo da repulsão do par eletrônico da camada de valência (VSEPR); geometria molecular; moléculas com níveis de valência expandidos; polaridade das moléculas; momento de dipolo.

8. Hibridização: Hibridização sp3, sp2 e sp: ativação eletrônica e hibridismo de orbitais; hibridização com participação de orbitais d; ligações ð e ó.

9. Método dos orbitais moleculares: Método da combinação linear de orbitais atômicos (CLOA); níveis energéticos de orbitais atômicos moleculares; regras para combinação linear de orbitais atômicos; exemplos de aplicação da teoria para moléculas diatômicas homonucleares e heteronucleares; exemplos de aplicação da teoria para moléculas com ligações PI deslocalizadas.

10. Sólidos: Células unitárias, estrutura cristalina, agrupamento compacto de esferas, difração de raios X, propriedades físicas e tipos de cristais, sólidos moleculares, sólidos com rede covalente, sólidos iônicos e sólidos metálicos.

FÍSICA

1. As leis de Newton do movimento.

2. As leis de conservação na Mecânica Clássica.

3. Formalismo lagrangeano.

4. As leis da termodinâmica.

5. Ensemble canônico.

6. Estatísticas de Bose-Einstein e Fermi-Dirac.

7. As equações de Maxwell.

8. Os postulados da Mecânica Quântica.

9. O oscilador harmônico quântico.

10. Potenciais centrais e o átomo de hidrogênio.

MATEMÁTICA

1. Séries infinitas.

2. Multiplicadores de Lagrange.

3. Teorema de Gauss e teorema de Stokes.

4. Equações diferenciais ordinárias lineares de segunda ordem

5. Cônicas.

6. Operadores e representações em Álgebra Linear.

7. Variáveis aleatórias e funções de variáveis aleatórias.

8. Distribuições de probabilidade.

9. Ajuste de curvas.

10. Métodos de diferenças finitas para equações diferenciais.

TECNOLOGIA DE ALIMENTOS DE ORIGEM VEGETAL

1. Água - impurezas presentes e tratamentos convencionais para a obtenção de água potável (conforme legislação);

2. Tratamento de água para uso industrial (caldeira, resfriamento e processos industriais);

3. Tratamento biológico de efluentes da indústria de alimentos (aeróbios, anaeróbios e lagoas), características das águas residuais, formas de disposição final dos resíduos, determinação do grau de tratamento, seleção dos processos de tratamentos adequados, medidas de quantidade de matéria orgânica e legislação;

4. Operações Unitárias (Conceituação e caracterização das operações unitárias, comparação de processos em batelada, contínuo e semi-contínuo, conceito de balanço material e energético em processos de batelada e continuo importância das utilidades em uma planta química (vapor, eletricidade, ar comprimido, refrigeração, água, etc.);

5. Destilação: equilíbrio líquido - vapor, vaporização parcial e condensação, volatilidade relativa, coluna de destilação fracionada, razão de refluxo, uso do diagrama de entalpia - composição, destilação em descontinuo, mistura com múltiplos componentes, destilação azeotrópica, destilação extrativa, destilação por araste de vapor;

6. Absorção: equilíbrio gás - liquido mecanismo da absorção, teoria dos dois filmes, velocidade de absorção, coeficiente de transferência, torres de pulverização, torres com enchimento e colunas de pratos, efeito do calor de absorção, mecanismos de transferência de massa em absorção;

7. Secagem: comportamento geral dos sólidos na secagem, propriedades do ar de secagem, classes de materiais em função do comportamento na secagem, movimento de umidade, mecanismo da difusão, mecanismo da capilaridade, calculo do tempo de secagem, teor de umidade critica, teor de umidade de equilíbrio, transferência de calor na secagem, aplicações ao projeto de equipamento de secagem, secadores de tabuleiro, secadores rotativos, secadores de tambor, secagem por pulverização, atomizadores, secador pneumático, secador em leito fluidizado, secador em turbo - prateleira, secagem sob congelamento;

8. Agitação e mistura: teoria da semelhança e análise dimensionais aplicados à agitação, potência requerida para agitação, sistema com e sem cricanas, teoria da filtração;

9. Separações: líquido - líquido, sólido - sólido, sólido - líquido, sólido - gás;

10. Definição de qualidade, controle de qualidade, sistema de certificação de qualidade, organização e atribuições do CQ nas indústrias de alimentos, estabelecimento de normas e padrões de identidade e qualidade, atributos de qualidades, avaliação da cor, textura, viscosidade e sabor, controle estatístico de qualidade, correlação entre medidas objetivas e subjetivas, planos de amostragem.

AGRONEGÓCIO

1. Agronegócio brasileiro: importância e contexto histórico.

2. Empreendedorismo - comportamento empreendedor.

3. Empresa - conceito, tipo e classificação - porte.

4. Gestão da produção e gestão de pessoal.

5. Contabilidade rural.

6. Comercialização: mercado interno e externo; negociação internacional; logística.

7. Marketing - conceito e importância.

8. Elaboração do plano de negócio.

9. Crédito rural.

10. .Elaboração de projetos agropecuários e agroindustriais.

FITOPATOLOGIA E ENTOMOLOGIA

1. Princípios de Entomologia: conceito, importância, principais Classes e Ordens de Artóprodos hexapodes, tipos de aparelhos bucais.

2. Princípios de Fitopatologia: conceito, importância, características gerais de fungos, bactérias vírus e nematóides fitopatogênicos.

3. Principais pragas de importância econômica nas culturas: da manga, uva, goiaba, citros, banana, coco, tomate, cebola e melão.

4. Principais doenças de importância econômica nas culturas da: manga, uva, goiaba, citros, banana, coco, tomate, cebola e melão.

5. Noções de acarologia: posição taxonômica, características morfológicas, importância econômica, tipos e danos dos ácaros fitófagos e predadores.

6. Métodos e controle de pragas.

7. Métodos de controle de doenças.

8. Manejo integrado de pragas de importância agrícola, com ênfase na produção integrada de frutas.

9. Principais plantas daninhas de importância agrícola: conceito, tipos e métodos de controle.

10. Tecnologia de aplicação e segurança no manuseio e uso de produtos fitossanitários.

ZOOTECNIA

1. Avicultura: Preparo de Galpão e Recebimento de Pinto de um dia.

2. Descarte de aves de postura.

3. Cunicultura: Reprodução de Coelhos.

4. Alimentação: Fatores anatomo-fisiológico do aparelho digestório de ruminantes e principais diferenças entre ruminantes e monogástricos.

5. Implantação de um apiário.

6. Manejo de leitões do nascimento a desmama.

7. Requerimentos nutricionais de caprinos de leite.

8. Foragens utilizadas na alimentação de ruminantes e métodos de conservação de foragens.

9. Balanceamento de rações e araçoamento.

10. Controle de doenças parasitárias em caprinocultura.

INFORMÁTICA

1. Arquiteturas de Redes e Meios de Transmissão

2. Protocolos e Camadas de Comunicação de Dados

3. Internet, intranet e extranet

4. Segurança e Administração de Redes de Computadores

5. Cabeamento Estruturado

6. Processadores - Evolução e Novas Tecnologias

7. Memória - Evolução e Novas Tecnologias

8. Placas-mãe - Principais Componentes

9. Periféricos

10. Computadores PC - Evolução

LÍNGUA INGLESA

1. Do oral para o escrito: perspectivas e implicações para o ensino da linguagem

2. Da gramática normativa à linguagem textual: concepções, fundamentos e implicações pedagógicas para o ensino da Língua Inglesa.

3. Fenômenos lingüísticos: variação e mudança

4. Evolução do inglês: fonética morfologia e sintaxe

5. O lugar da fonética, morfologia e sintaxe no ensino atual da Língua Inglesa

6. Estratégias de leitura em Língua Inglesa.

7. Produção escrita e gramática em Língua Inglesa.

8. Língua Inglesa no mundo globalizado.

9. Formação da Literatura Inglesa.

10. Literatura Norte-Americana.

HIGIENE E SEGURANÇA DO TRABALHO

1. Aspectos econômicos e sociais da prevenção de acidentes de trabalho.

2. Normas e Leis pertinentes à higiene, segurança e medicina do trabalho (CLT e NR' S).

3. O equipamento de proteção individual: conceito, classificação e especificações.

4. Prevenção de acidentes com eletricidade.

5. Higiene e segurança do trabalho na Construção Civil (PCMAT).

6. Higiene e segurança do trabalho na Agroindústria (NRR'S).

7. Prevenção de acidentes nos trabalhos de transportes de materiais e produtos químicos.

8. Riscos profissionais: estudo técnico dos agentes físicos, químicos biológicos e anti‑ergonômicos (PPRA).

9. Higiene e saneamento do meio: origem, causas e conseqüências das poluições ambientais (resíduos industriais).

10. Ergonomia: conceito, estudo do sistema homem/máquina e fundamentos da Antropometria.

SOLOS E MECANIZAÇÃO AGRÍCOLA

1. Fontes de potência na agricultura: Motores ciclo diesel e ciclo Otto, elétrico, constituição e uso.

2. Tração animal.

3. Tratores agrícolas.

4. Manutenção de tratores agrícolas

5. Preparo do solo

6. Constituição, uso, regulagens e manutenção das máquinas e equipamentos para: manejo físico dos solos, plantio direto, adubação, semeadura, plantio, transplantio, cultivo, aplicação de adubos, corretivos, produtos químicos e colheita.

7. Custo das operações agrícolas mecanizadas.

8. Seleção de máquinas e equipamentos agrícolas.

9. Características mecânicas de importância para as relações solo-máquina.

10. Planejamento de operações agrícolas mecanizadas.

DESENHO, TOPOGRAFIA E INSTALAÇÕES RURAIS

1. Desenho Técnico.

2. Técnicas e materiais de construções rurais.

3. Projeto e Execução de Instalações agrícolas e zootécnicas.

4. Conceitos básicos em trigonometria.

5. Normatização de caracteres e cotas em plantas de construções rurais.

6. Goniométrica.

7. Planimetria e altimetria.

8. Topografia informatizada, Posição por satélite - GPS - Divisão e demarcação de terras.

9. Resistência dos materiais e sua aplicação às construções rurais.

10. Princípios de ambiência em construções rurais.

ENGENHARIA ELÉTRICA

1. A transformada de Laplace;

2. Modelagem matemática de sistemas dinâmicos;

3. Estabilidade de sistemas de controle;

4. Análise da resposta transitória de sistemas de primeira e de segunda ordem;

5. Método no domínio da freqüência para projeto de compensadores;

6. Controle PID; Controle Digital - Transformada Z.

7. Conceitos básicos de controle: malha aberta, malha fechada.

8. Ações de controle básicas e respostas de sistemas controle: controle liga-desliga (on-off), proporcional (P), integral (I), proporcional-integral (PI), proporcional-derivativo (PD), proporcional-integrativo- derivativo (PID).

9. Análise e projeto de sistemas de controle através do método do Lugar das Raízes.

10. Análise e projeto de sistemas de controle através do método de resposta em freqüência: diagramas de Bode, gráficos polares, critério de estabilidade de Nyquist, estabilidade relativa.

Anexo IV - Tabela de Atribuição de Pontos para a Prova de Desempenho Didático

FICHA DE AVALIAÇÃO PARA A PROVA DE DESEMPENHO DIDÁTICO

Candidato: _________________________________________________________________

Área: ______________________________________________________________________

Plano de Aula

Pontuação Possível

Pontuação Atribuída

Observações do Examinador

Objetivos

0 a 4

-

-

Conteúdo Programático

0 a 4

-

-

Estratégias de Ensino

0 a 4

-

-

Recursos Didáticos

0 a 3

-

-

Fixação de Aprendizagem

0 a 3

-

-

Utilização do Tempo

0 a 1

-

-

Referências Bibliográficas

0 a 1

-

-

TOTAL (A)

0 a 20

-

-

 

Desenvolvimento da Aula

Pontuação Possível

Pontuação Atribuída

Observações do Examinador

Domínio do Conteúdo

0 a 20

-

-

Operacionalização dos Objetivos

0 a 20

-

-

Utilização de Estratégias

0 a 10

-

-

Utilização de Recursos Didáticos

0 a 10

-

-

Fixação da Aprendizagem

0 a 10

-

-

Controle do Tempo

0 a 10

-

-

TOTAL (B)

0 a 80

-

-

A nota total do candidato na Prova de Desempenho Didático será a soma TOTAL (A) + TOTAL (B).

Nome do Examinador: ____________________________________________________________

Rubrica: _______________________________________________________________________

ANEXO V - CALENDÁRIO DE EVENTOS

EVENTO

DATA/ PERÍODO

LOCAL

Publicação do Edital

15/10/2007

Diário Oficial Da União

Inscrição de Candidatos

15 a 31/10/2007

Internet pelo site www.upenet.com.br

Validação das Inscrições

15 a 02/11/2007

Internet pelo site www.upenet.com.br

Divulgação dos locais de provas

02/11/2007

Internet pelo site www.upenet.com.br

Realização da Prova Dissertativa

04/11/2007

CEFET Petrolina

Divulgação do Resultado Parcial da Prova Dissertativa

05/11/2007

Internet pelo site www.upenet.com.br

Recebimento de Recursos do Resultado Parcial da Prova Dissertativa

05 e 06/11/07

IAUPE/Reitoria da UPE e FFPP

Resultado do Recurso da Prova Dissertativa

06/11/07

Internet pelo site www.upenet.com.br

Sorteios dos temas para Prova Didática e Entrega dos comprovantes de títulos

06 e 07/11/07

CEFET Petrolina

Realização da Prova Didática

07 e 08/11/07

CEFET Petrolina

Divulgação do resultado da Prova Didática

10/11/07

Internet pelo site www.upenet.com.br

Avaliação dos comprovantes de títulos

10/11/07

CEFET Petrolina

Resultado Parcial do Concurso

12/11/07

Internet pelo site www.upenet.com.br

Recebimento de Recursos do Resultado Parcial do Concurso

12 e 13/11/07

IAUPE/Reitoria da UPE e FFPP

Divulgação do Resultado Final

14/11/07

Internet pelo site www.upenet.com.br

90028

Política de Privacidade 2000-2014 PCI Concursos Telefone (11) 2122-4231