Aulas de Português - Tipos de Discurso

4. Tipos de Discurso:

Um texto é composto por personagens que falam, dialogam entre si, manifestam, enfim, o seu discurso.

Há três recursos para citar o discurso alheio:

a) Discurso direto:

Parece que a agulha não disse nada: mas um alfinete, de cabeça grande e não menor experiência, murmurou à pobre agulha:

- Anda, aprende, tola. Cansas-te em abrir caminho para ela e ela é que vai gozar a vida, enquanto aí ficas na caixinha de costura. Faze como eu, que não abro caminho para ninguém. Onde me espetam, fico.

Contei esta história a um professor de melancolia, que me disse, abanando a cabeça: - Também eu tenho servido de agulha a muita linha ordinária!

(Um apólogo.) Machado de Assis

O texto reproduz a fala do alfinete e do professor de melancolia. Em ambos os casos, a reprodução da fala é com as próprias palavras deles, como se o leitor estivesse ouvindo esses personagens literalmente.

Esse tipo de expediente é denominado de discurso direto, cujas marcas típicas são:

- vem introduzido por verbo que anuncia a fala do personagem (murmurou, disse). Esses verbos são chamados de verbos de dizer (dizer, responder, retrucar, afirmar, falar).

- normalmente, antes da fala do personagem, há dois pontos ou travessão.

- os pronomes, o tempo verbal e palavras que dependem de situação são usados literalmente, determinados pelo contexto.

b) Discurso indireto:

D. Paula perguntou-lhe se o escritório era ainda o mesmo, e disse-lhe que descansasse, que não era nada; dali a duas horas tudo estaria acabado.

Nessa passagem o narrador reproduz a fala da personagem literalmente, mas usa suas próprias palavras.

A fala de D. Paula chega ao leitor por via indireta, por isso esse expediente é denominado de discurso indireto, cujas marcas são:

- discurso indireto também é introduzido por verbo de dizer.

- vem separado da fala do narrador por uma partícula introdutória, normalmente a conjunção que ou se.

- os pronomes, o tempo verbal e elementos que dependem de situação são determinados pelo contexto do narrador: o verbo ocorre na 3ª pessoa.

Vejamos um confronto dos discursos direto e indireto.

- Discurso direto: D. Paula disse: - Daqui a duas horas tudo estará acabado.

- Discurso indireto: D. Paula disse que dali a duas horas tudo estaria acabado.

Na conversão do discurso direto para o indireto, as frases interrogativas, exclamativas e imperativas passam todas para a forma declarativa.

c) Discurso indireto livre:

Baleia encostava a cabecinha fatigada na pedra. A pedra estava fria, certamente Sinhá Vitória tinha deixado o fogo apagar-se muito cedo.

Baleia queria dormir. E lamberia as mãos de Fabiano, um Fabiano enorme. As crianças se espojariam com ela, rolariam com ela num pátio enorme, num chiqueiro enorme. O mundo ficaria todo cheio de preás, gordos, enormes.

Aqui, quase não conseguimos observar os limites entre a fala do narrador e a do personagem.

Somente observando o tempo verbal e os adjetivos é que supomos tratar-se do discurso do personagem.

Para um esclarecimento melhor, observemos os discursos abaixo:

- Discurso direto: Baleia pensava: O mundo ficará todo cheio de preás, gordos, enormes.

- Discurso indireto: Baleia pensava que o mundo todo ficaria todo cheio de preás, gordos, enormes.

- Discurso indireto livre: O mundo ficaria todo cheio de preás, gordos, enormes.

Notamos que o discurso indireto livre é um discurso que exclui os verbos de dizer e a partícula introdutória.

Quanto à citação do discurso alheio, cada citação assume um papel distinto no interior do texto, pois:

Ao escolher o discurso direto, cria-se um efeito de verdade, dando a impressão de preservar a integridade do discurso.

Já a opção pelo discurso indireto cria diferentes efeitos de sentido.

O primeiro, que elimina elementos emocionais ou afetivos gera um efeito de sentido de objetividade analítica, depreendendo apenas o que o personagem diz e não como diz.

O segundo tipo serve para analisar as palavras e o modo de dizer dos outros e não somente o conteúdo de sua comunicação.

E o discurso indireto livre mescla a fala do narrador e do personagem. Do ponto de vista gramatical, o discurso é do narrador; do ponto de vista do significado, o discurso é do personagem.

O efeito de sentido do discurso indireto livre está entre a subjetividade e a objetividade.

Política de Privacidade 2000-2014 PCI Concursos Telefone (11) 2122-4231